Timóteo Saba M'bunde

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8025391545898708
  • Última atualização do currículo em 14/10/2018


Possui graduação em Relações Internacionais pela Universidade Vila Velha, é mestre e doutorando em Ciência Política no Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ) e, também, é pesquisador membro do Laboratório de Análise Política Mundial (LABMUNDO). Atua nas áreas de Ciência Política e Relações Internacionais, transitando nos campos de Teorias das Relações Internacionais, Política Externa, Política Internacional e Cooperação para o Desenvolvimento. É autor do livro As Políticas Externas Brasileira e Chinesa para a Guiné-Bissau em Abordagem Comparada (1974-2014): Cooperação Sul-Sul para o desenvolvimento. A sua agenda de pesquisa atual concentra-se no campo de Política Externa Comparada e Cooperação Internacional para o Desenvolvimento, abordando a relação entre a Política Externa e a Cooperação Internacional para o Desenvolvimento e seus desdobramentos políticos e institucionais, particularmente no continente africano. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Timóteo Saba M'bunde
Nome em citações bibliográficas
M'BUNDE, T. S.;M'BUNDE, Timóteo Saba.;M'BUNDE, TIMÓTEO SABA


Formação acadêmica/titulação


2015
Doutorado em andamento em Ciência Política.
Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ, IESP-UERJ, Brasil.
Orientador: Prof. Dr. Carlos Roberto Sanchez Milani.
2013 - 2015
Mestrado em Ciência Política.
Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ, IESP-UERJ, Brasil.
Título: As Políticas Externas de Cooperação para o Desenvolvimento de Brasil e China na Guiné-Bissau: uma Análise em Perspectiva Comparada.,Ano de Obtenção: 2015.
Orientador: Prof. Dr. Carlos Roberto Sanchez Milani.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
Palavras-chave: Política Externa em Perspectiva Comparada; Cooperação para o Desenvolvimento; China - Brasil - Guiné-Bissau; Práticas - Percepções..
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Cooperação Internacional para o Desenvolvimento.
2009 - 2012
Graduação em Relações Internacionais.
Universidade Vila Velha, UVV, Brasil.
Título: As Mudanças no Sistema Internacional Decorrentes do Fim da Guerra Fria e os Estados Fracassados.
Orientador: Helvécio de Jesus Júnior.




Formação Complementar


2014 - 2014
Cooperación Sur-Sur y Triangular en America Latina. (Carga horária: 100h).
Universidad Complutense de Madrid, UCM, Espanha.


Atuação Profissional



IESP-UERJ, IESP-UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Laboratório de Análise Politica Mundial, LABMUNDO, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ, IESP-UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador de LABMUNDO


Universidade Vila Velha, UVV, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Centro Acadêmico de RI UVV, Enquadramento Funcional: Direção dos estudantes de RI
Outras informações
Diretor do Centro Acadêmico dos Estudantes de Relações Internacionais Aloísio Krohling - CARIAK, Universidade Vila Velha, 2011/2012.


Companhia Docas do Espirito Santo, CODESA, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Comércio Exterior, Enquadramento Funcional: Estagiário - Porto de Vitória-es, Carga horária: 240


Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Professor Estagiário, Enquadramento Funcional: Estágio Docente



Projetos de pesquisa


2017 - 2017
Conjuntura Latitude Sul
Descrição: Conjuntura Latitude Sul é uma publicação mensal voltada ao acompanhamento das notícias relacionadas aos temas de pesquisa dos grupos que integram a plataforma Latitude Sul (GRISUL, Labmundo, NEAAPE, OPSA). A publicação, a qual é vinculada ao Programa de Pós-Graduação do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ (IESP/UERJ) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UNIRIO, monitora seguintes temas: América do Sul: política externa e política doméstica; Política externa brasileira; Internacionalização das políticas públicas; Direitos humanos; Gênero e relações internacionais; política externa em perspectiva comparada (em particular, África do Sul, China, Índia, México e Turquia); Meio ambiente e desenvolvimento sustentável na agenda internacional; Migrações; Cooperação internacional para o desenvolvimento e cooperação Sul-Sul. A política externa em perspectiva comparada (em particular, África do Sul, China, Índia, México e Turquia), o meio ambiente e desenvolvimento sustentável na agenda internacional, a política externa e a cooperação internacional para o desenvolvimento e cooperação Sul-Sul constituem principais temas pesquisados por atores aqui citados..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Brasil, China e Portugal: Cooperação para o Desenvolvimento em Guiné-Bissau e Cabo Verde
Descrição: A presente pesquisa vai na contramão de boa parte da literatura contemporânea da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (CID), que restringe seu enfoque e análise do desenvolvimento e do subdesenvolvimento supostamente produzidos pela CID ao âmbito do desenvolvimento socioeconômico. Apoiada nas perspectivas teóricas de modernização, a referida literatura discute as propostas, possibilidades e idealizações permeadas de promessas de exportar o modelo de desenvolvimento dos países centrais aos países subdesenvolvidos e menos desenvolvidos. Há pelo menos seis décadas, esse viés mainstream da CID tem-se atido a estudar e mensurar os resultados, em termos de produção ou não do desenvolvimento socioeconômico provocado pelos recursos de cooperação nos países beneficiários. Geralmente, lança-se mão dos indicadores econômicos para atender a essas abordagens, mensurando o desenvolvimento a ser eventualmente alcançado graças ao apoio da CID. Este projeto critica este enfoque da literatura tradicional sobre a CID, questiona seus pressupostos e sua metodologia, propondo um recorte temático associado a um conjunto de variáveis que permita compreender os efeitos políticos e institucionais da cooperação internacional muito além do desenvolvimento ou subdesenvolvimento no âmbito socioeconômico. Critica-se a ideia do desenvolvimento como produto automático ou exclusivo da CID, contrapondo-se com o argumento de que o desenvolvimento só pode se resultar das relações entre os agentes externos (doadores, investidores) e internos governamentais e não governamentais; ou seja, o desenvolvimento não pode ser determinado exclusivamente pelos agentes externos e suas respectivas abordagens (normas, princípios, recursos) da CID. Além de discutir as lacunas e as limitações da CID, identificando o incumprimento de suas promessas de desenvolvimento, analisando as contradições entre discurso e prática, bem como os efeitos contraproducentes da CID aos próprios objetivos do desenvolvimento, também nos opomos à abordagem tradicional na compreensão dos resultados e dos efeitos da CID nos países receptores. Trazemos a CID para a arena da análise dos seus efeitos políticos e institucionais, que afetam sobretudo o beneficiário da CID. Conforme Peter Burnell (2004), com quem estabelecemos um primeiro diálogo na concepção deste projeto de pesquisa, compreender a dinâmica política doméstica dos países receptores da CID deve ser o princípio orientador das pesquisas, ao invés de ver esses países como objetos da ajuda e interpretar seus processos políticos a partir de distorcidas lentes de perspectivas dos doadores. Portanto, seria importante pensar fora das lentes tradicionais da literatura sobre a CID, trazendo para o centro da análise os casos de Cabo Verde e Guiné-Bissau..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Timóteo Saba M'bunde - Coordenador.
2014 - 2015
A cooperação sul-sul brasileira com Moçambique, Guiné-Bissau e Senegal: discursos, práticas e percepções no campo da alimentação
Descrição: A presente proposta visa a analisar as práticas de cooperação sul-sul do Brasil no campo da alimentação com três países africanos: Moçambique, Guiné-Bissau e Senegal. O momento é particularmente propício para que pesquisas como a que ora apresentamos sejam desenvolvidas: o Brasil começa a tornar qualitativamente mais densa a sua participação no sistema de cooperação internacional para o desenvolvimento, em áreas das mais diversas, mas com maior destaque para o desenvolvimento agrícola e a alimentação, que está se convertendo em uma referência internacional devido ao relativo êxito de programas internos (como o Bolsa Família e o Fome Zero) e à possibilidade de transferência externa dessas experiências. O governo brasileiro atua em parceria com países em desenvolvimento de diferentes regiões do mundo, sobretudo na região latino-americana e no continente africano. Daí resulta a necessidade de se conhecer mais detalhadamente essa realidade, com um trabalho de campo empírico que permita entender a perspectiva dos diversos atores envolvidos, inclusive a dos atores não governamentais, redes e movimentos sociais, com o intuito de desenvolver eixos estratégicos de pesquisa e de ação política para melhorar o impacto e a coerência das práticas de cooperação sul-sul no desenvolvimento dos países parceiros...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Timóteo Saba M'bunde - Integrante / Enara Echart Muñoz - Coordenador / Carlos Roberto Sanches Milani - Integrante / Elsa Kraychete - Integrante / Tassia Camila de Oliveira Carvalho - Integrante / Niury Novacek Gonçalves de Faria - Integrante / Rafael Carneiro Fidalgo - Integrante.
2013 - 2015
As políticas de cooperação para o desenvolvimento de Brasil e China na Guiné-Bissau
Descrição: analisar as práticas, os discursos e fundamentalmente as percepções sobre a cooperação para o desenvolvimento de Brasil e China na Guiné- Bissau nos mais variados campos, e isso desde a independência deste país africano até os dias atuais. Esses discursos e práticas são, neste trabalho, invariavelmente tratados como produtos da política externa dessas duas potências emergentes, baseando-se no pressuposto de que a cooperação internacional para o desenvolvimento é uma área de política externa dos Estados. Através de um olhar analítico, este trabalho se propôs a estudar crítica e comparativamente as políticas de cooperação para o desenvolvimento dos dois países com a Guiné-Bissau. Esta obra não está restrita a um campo específico de cooperação para o desenvolvimento na Guiné-Bissau. Tentamos capturar as práticas desses dois países em praticamente todos os campos de cooperação com este país lusófono, e na base disso foram produzidos os resultados a partir fundamentalmente das percepções e leituras dos atores governamentais e sociedade civil guineense sobre o lugar da Guiné-Bissau na política de cooperação para o desenvolvimento de Brasil e China. O principal resultado a que chegamos é que a Guiné-Bissau concebe a China como uma parceira mais ágil do que o Brasil, mas que a cooperação brasileira produz mais aprendizado em comparação à cooperação chinesa. Esta dissertação resultou de uma pesquisa de campo realizada na Guiné-Bissau entre os dias 18 de agosto e 23 de setembro de 2014. O método qualitativo (análise de documentos oficiais, revisão da literatura especializada) foi utilizado para a produção deste trabalho e as entrevistas, as quais foram conduzidas durante o estudo de campo realizado na Guiné-Bissau, foram o principal mecanismo de produção dos dados..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Timóteo Saba M'bunde - Coordenador.


Membro de corpo editorial


2017 - 2017
Periódico: Conjuntura Latitude Sul


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Relações Internacionais.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Externa.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Cooperação Internacional para o Desenvolvimento.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Crioulo
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
M'BUNDE, TIMÓTEO SABA2017 M'BUNDE, TIMÓTEO SABA. COMPORTAMENTO PARTIDÁRIO E CÍCLICA INTERRUPÇÃO DA DEMOCRACIA NA GUINÉ-BISSAU. Almanaque de Ciência Política, v. 1, p. 43-56, 2017.

2.
M'BUNDE, TIMÓTEO SABA2017 M'BUNDE, TIMÓTEO SABA. PROCESSO DECISÓRIO E POLÍTICA EXTERNA NOS PEQUENOS ESTADOS DA PERIFERIA: CABO VERDE E GUINÉ-BISSAU | DECISION-MAKING PROCESS AND FOREIGN POLICY IN SMALL PERIPHERAL STATES: CAPE VERDE AND GUINEA-BISSAU. REVISTA MURAL INTERNACIONAL, v. 7, p. 167-185, 2017.

3.
1M'BUNDE, Timóteo Saba.2017 M'BUNDE, Timóteo Saba.; MILANI, C. R. S. ; CONCEIÇÃO, Francisco Carlos da . Brazil?s International Educational Cooperation in African Countries: a Case of ?Graduation Dilemma??. International Affairs, v. 93, p. 661-679, 2017.

4.
2M'BUNDE, T. S.2016 M'BUNDE, T. S.; MILANI, C. R. S. ; CONCEIÇÃO, Francisco Carlos da . Cooperação Sul-Sul Em Educação e Relações Brasil-PALOP. Caderno CRH (Online), v. 29, p. 13-32, 2016.

5.
3M'BUNDE, T. S.2014 M'BUNDE, T. S.. AS RELAÇÕES DE REPRESENTATIVIDADE ENTRE OS PAÍSES DO SUL GLOBAL: UMA ANÁLISE À LUZ DA TEORIA DAS ELITES PARETIANA. MONÇÕES: REVISTA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA UFGD, v. 3, p. 53-73, 2014.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. As Políticas Externas Brasileira e Chinesa para a Guiné-Bissau em Abordagem Comparada (1974-2014): Cooperação Sul-Sul para o desenvolvimento. 1. ed. Gramma, 2018. 224p .

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. APU-PDGB Reivindica Lugar Relevante no Xadrez; PRS e PAIGC Se Mexem Com Vistas Às Legislativas. Jornal O Democrata, Bissau, 07 jun. 2018.

2.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Nem Sempre as Decisões Republicanas São as Mais Racionais na Concepção do Estadista. Jornal O Democrata, Bissau, 15 nov. 2017.

3.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Os Desafios e Oportunidades do 'Novo PRS'. Jornal O Democrata, Bissau, 27 set. 2017.

4.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Há um Tumulto Político Silencioso, e não me Parece Menos Preocupante. Jornal O Democrata, Bissau, 25 ago. 2017.

5.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Está Esgotado o Tradicional Modelo Político-Partidário Guineense. O que fazer?. Jornal O Democrata, Bissau, 02 jun. 2017.

6.
M'BUNDE, T. S.. Enquanto o Estado se Esfrangalha ao Serviço de Disputas Políticas, Cresce uma Incerteza Política Assustadora. Jornal O Democrata, 31 jan. 2017.

7.
M'BUNDE, T. S.. Motivos e Implicações de Provável Intervenção Militar e Destituição Externa do Controverso e Antiocidental Lider Gambiano. Jornal O Democrata, 20 jan. 2017.

8.
M'BUNDE, T. S.. JOMAV Castiga O PAIGC, que Tentará Inviabilizar o Governo de Sissoco para Poder Sobreviver até 2018. Jornal O Democrata, Guiné-Bissau, 04 dez. 2016.

9.
M'BUNDE, T. S.. Classe Política Guineense Busca Concórdia no Solo em que Cabral Tombava há 43 Anos. Jornal O Democrata, Bissau, 12 out. 2016.

10.
M'BUNDE, T. S.. Quando se Esgotará a Estratégia do PAIGC de Pessoalização de seus Fiascos como Forma de (Auto)legitimação?. Jornal O Democrata, Bissau, 10 set. 2016.

11.
M'BUNDE, T. S.. Judicialização da Política é Expressão de Um Sistema Partidário Combalido - Acordão 04/2016. Jornal O Democrata, Bissau, 17 jul. 2016.

12.
M'BUNDE, T. S.. O Novo Governo é Assombrado Pelo Fantasma da Última Transição. Jornal O Democrata, Guiné-Bissau, 05 jun. 2016.

13.
M'BUNDE, T. S.. O Problema da Guiné é a Redução da Política a uma Disputa de Soma Zero. Jornal O Democrata, Bissau, 06 maio 2016.

14.
M'BUNDE, T. S.. Não Se Deve Sacrificar a Democracia, Ainda que os Fins Sejam Nobres. Jornal O Democrata, Bissau, 27 fev. 2016.

15.
M'BUNDE, T. S.. Fim do PAIGC ou PAIGC do Fim. Jornal O Democrata, Bissau, 16 jan. 2016.

16.
M'BUNDE, T. S.. Reunião da UPA Precede Votação por Continuidade ou não do Governo do PAIGC. Jornal O Democrata, Bissau, 05 dez. 2015.

17.
M'BUNDE, T. S.. Desafios e Oportunidades do III Fórum Índia-África: Estados Africanos e Potências do Sul. Jornal O Democrata, Bissau, 01 nov. 2015.

18.
M'BUNDE, T. S.. A Transição na Liderança do PAIGC e a Crise Política que Abala Este Partido e o País. Jornal O Democrata, Guiné-Bissau, 06 out. 2015.

19.
M'BUNDE, T. S.. A Incoerente Aproximação do PRS ao PAIGC Pode Agravar a Fragilidade da Democracia. Jornal O Democrata, Guiné-Bissau, 08 set. 2015.

20.
M'BUNDE, T. S.. A Destituição do Governo: Entre a Legalidade e a Legitimidade. Jornal O Democrata, Bissau, 20 ago. 2015.

21.
M'BUNDE, T. S.. O Político e o Judiciário: As Dissonâncias Entre o Governo e o Ministério Público. Jornal O Democrata, Bissau, 31 jul. 2015.

22.
M'BUNDE, T. S.. Imigrantes Ilegais é o que a Europa Faz Deles. Jornal O Democrata, Guiné-Bissau, 11 jul. 2015.

23.
M'BUNDE, T. S.. Nas Esferas Interna e Externa: o Jogo Político de três Figuras da Soberania. Jornal O Democra, Guiné-Bissau, 13 jun. 2015.

24.
M'BUNDE, T. S.. Por que é Improvável a Destituição do Governo, Apesar da Delicada Coabitação do Presidente com o Primeiro-Ministro. Jornal O Democrata, Guiné-Bissau, 03 maio 2015.

25.
M'BUNDE, T. S.. A Vitória da Oposição na Nigéria e Prováveis Implicações para Segurança Nacional e Regional. Jornal O Democrata, Guiné-Bissau, 07 abr. 2015.

26.
M'BUNDE, T. S.. Mesa Redonda: Oportunidades e Riscos para o Desenvolvimento. Jornal O Democrata, Guiné-Bissau, 22 mar. 2015.

27.
M'BUNDE, T. S.. Com a Deslocação do PRS ao Centro, Configura-se uma Nova Relação de Disputa de Poder na Guiné-Bissau. Jornal O Democrata, Guiné-Bissau, 12 mar. 2015.

28.
M'BUNDE, T. S.. ?Dr. Koumba Yalá, A principal carta fora do baralho do Partido da Renovação Social??.. Projeto Guiné-Bissau Contributo, Website, 24 dez. 2012.

29.
M'BUNDE, T. S.. O fim da Cooperação Técnico-militar entre a Guiné-Bissau e Angola: Resultados econômico e diplomático para Angola. Página Global, Website, 07 ago. 2012.

30.
M'BUNDE, T. S.. O Atentado de 11 de Setembro nos Estados Unidos e os Estados Falidos, Guiné-Bissau entre eles. Projeto Guiné-Bissau Contributo, Portugal, 10 jul. 2012.

31.
M'BUNDE, T. S.. A Missão Militar Angolana em Guiné-Bissau e os interesses econômicos. Club-k Noticias de Angola, internet, 27 abr. 2012.

Apresentações de Trabalho
1.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. África e Relações Sul-Sul: desafios e oportunidades. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. As Políticas Externas Brasileira e Chinesa para a Guiné-Bissau em Abordagem Comparada (1974-2014): Cooperação Sul-Sul para o desenvolvimento. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Diálogo África-Brasil: políticas e suas interseccionalidades. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
M'BUNDE, T. S.. África e Relações de Cooperação para o Desenvolvimento Sul-Sul. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
M'BUNDE, T. S.. A Inserção Internacional da África Através de Cooperação Sul-Sul. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
M'BUNDE, T. S.. Os regionalismos: caso da Comunidade Econômica Dos Estados da África Ocidental (CEDEAO). 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. China e Brasil falam em solidariedade e irmandade para atingir interesses em África. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Brasil/África: Com Bolsonaro 'a política externa brasileira para África sofrerá uma rutura radical'. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Conjuntura Latitude Sul Julho/2017. 2017. (Publicação Projeto de Pesquisa).

2.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Conjuntura Latitude Sul Agosto/2017. 2017. (Publicação Projeto de Pesquisa).

3.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Conjuntura Latitude Sul Setembro/2017. 2017. (Publicação - Projeto de Pesquisa).

4.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Conjuntura Latitude Sul Dezembro/2017. 2017. (Publicação Projeto de Pesquisa).

5.
M'BUNDE, Timóteo Saba.. Conjuntura Latitude Sul. 2017. (Publicação Projeto de Pesquisa).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Seminário ?Cooperação Brasileira em Segurança Alimentar e Nutricional e Agricultura: relações entre Brasil e África?.Participante. 2014. (Seminário).

2.
Seminário ?Desafios para a construção da agenda internacional em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional ? SSAN: A cooperação Sul-Sul?.Participante. 2014. (Seminário).

3.
Simpósio de Relações Internacionais da UERJ. 2014. (Simpósio).

4.
II Seminário Nacional Cátedra Sérgio Vieira de Mello: Proteção e Integração de Refugiados: conquistas e perspectivas. 2011. (Seminário).

5.
IV Semana de Relações Internacionais, Universidade de Vila Velha. Participante. 2011. (Congresso).

6.
IX Jornada científica da Universidade Vila velha. Estado, Sociedade e Democracia: Análise da democracia no Estado neoliberal e o papel da sociedade civil no Brasil pós-constituinte..Participante. 2011. (Outra).

7.
III Semana de Relações Internacionais, Universidade de Vila Velha. 2010. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
M'BUNDE, T. S.. IV Semana de Relações Internacionais, Universidade de Vila Velha.. 2011. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/10/2018 às 15:43:13