Guilherme dos Santos Cavotti Marques

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1080394655528969
  • Última atualização do currículo em 29/06/2018


Licenciado em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, campus São Gonçalo (Faculdade de Formação de Professores), com a monografia intitulada O Estado como Mediador: as políticas urbanas sodrelistas na capital Fluminense (1924-1927). Mestre em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da Faculdade de Formação de Professores- UERJ/FFP, com a dissertação A Porta de Entrada do Brasil: a recepção dos refugiados no pós-Segunda Guerra na Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores. Membro pesquisador do grupo "Entre o Universal e o Particular: A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores", localizado na Faculdade de Formação de Professores- UERJ/FFP. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Fluminense e História da Imigração. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Guilherme dos Santos Cavotti Marques
Nome em citações bibliográficas
MARQUES, G. S. C.


Formação acadêmica/titulação


2015 - 2017
Mestrado em História Social.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: A Porta de Entrada do Brasil: a recepção dos refugiados no pós-Segunda Guerra na Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores,Ano de Obtenção: 2017.
Orientador: Luis Reznik.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
Palavras-chave: Imigração; Hospedaria da Ilha das Flores; Deslocados de Guerra.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Imigração.
2010 - 2015
Graduação em História.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: O Estado como Mediador: as políticas urbanas sodrelistas na capital Fluminense (1924-1927).
Orientador: Rui Aniceto Nascimento Fernandes.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2007 - 2009
Ensino Médio (2º grau).
Centro Educacional Mendes Duarte, CEMD, Brasil.




Atuação Profissional



Curso Gama, CG, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Monitoria, Enquadramento Funcional: Monitor pré-vestibular, Carga horária: 6
Outras informações
Principais atividades realizadas: Explicação, análise e resolução de exercícios.

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Monitoria, Enquadramento Funcional: Monitor CEFET, Carga horária: 4
Outras informações
Principais atividades: Explicação, análise e resolução de exercícios.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Membro pesquisador, Enquadramento Funcional: pesquisa, ensino e extensão
Outras informações
Membro pesquisador do Centro de Memória da Imigração da Ilha das Flores, grupo de pesquisa, ensino e extensão da Faculdade de Formação de Professores (UERJ/FFP), e responsável pelo parte técnica e acadêmica do Museu da Imigração da Ilha das Flores. Desenvolvimento de pesquisas na temática da Imigração e Refúgio; Visitações escolares mediadas no Museu da Imigração da Ilha das Flores; Preparação de atividades pedagógicas; oferecimento de oficinas de formação docente no Museu; ;Produção de artigos acadêmicos e materiais de pesquisa histórica.

Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisa, Carga horária: 20
Outras informações
?Entre o Universal e o Particular: A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores?. Coordenador responsável: Luis Reznik. Este grupo procura compreender o papel desempenhado pela Hospedaria de Imigrantes localizada na Ilha das Flores no município de São Gonçalo, dentro dos contextos dos fluxos imigratórios internacionais. A hospedaria passou a funcionar na Ilha ainda na vigência do Império, em 1883, como principal vetor oficial de entrada de imigrantes no território brasileiro, até ser superado pela Hospedaria do Brás, localizada em São Paulo. Vale destacar que com o passar dos anos, a Ilha também desempenhou outras funções como prisão militar (Rev. Constitucionalista de 1932; Levante Comunista de 1935, p.ex).

Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisa, Carga horária: 20
Outras informações
?Quando a memória virou história. A construção da historiografia fluminense na década de 1920?. Coordenador responsável: Rui Aniceto Nascimento Fernandes. Este grupo tem por objetivo analisar algumas características que marcaram a história do estado do Rio de Janeiro na Primeira República. O principal foco de estudo é compreender os discursos produzidos nas primeiras décadas do século XX pelos intelectuais pertencentes ao ?velho torrão fluminense?. Orienta-se a partir dos seguintes eixos: Monarquia-República; Abolição da escravidão; Eugenia; Urbanização; Modernismo.


Pré-Vestibular Social Igreja Matriz de São Gonçalo, PREDAMAT, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Professor Filosofia, Enquadramento Funcional: Filosofia

Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Professor de Sociologia, Enquadramento Funcional: Sociologia



Projetos de pesquisa


2013 - Atual
Hospedaria de imigrantes da Ilha das Flores: história e memória
Descrição: A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores, situada no estado do Rio de Janeiro, foi a primeira do gênero instituída no país. Sua criação oficial, em 1883, relacionava-se às políticas imigratórias do Estado Imperial. Suas atividades encerraram-se em 1966. Em quase cem anos de existência por ela passaram milhares de portugueses, espanhóis, gregos, alemães, italianos, letões, russos, poloneses, eslovenos, sírios, judeus, entre outros. A ilha das Flores hoje sedia o Comando da Tropa de Reforço dos Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil. Através de um convênio firmado entre a UERJ e a Marinha do Brasil, foi criado o Centro de Memória da Imigração. Foi organizado um circuito de visitação pública às instalações da antiga Hospedaria de Imigrantes, com espaços de exposições permanentes; editado um vídeo institucional; e criado uma home-page, que será um espaço de divulgação das atividades do Centro de Memória, de disponibilização do acervo documental e de interação de todos aqueles envolvidos com a experiência da imigração. A pesquisa sobre a história da hospedaria e a reflexão sobre a memória dos imigrantes e funcionários que ali estiveram se desdobra em quatro objetivos: a) produção de conhecimento sobre a história da Hospedaria; b) constituir um núcleo de referência sobre o tema hospedaria/imigração, através do levantamento documental e historiográfico; c) mobilizar materiais para subsidiar as exposições do Museu e do Centro de Memória da Imigração; d) produção de material pedagógico para ser mobilizado dentro e fora da escola.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Guilherme dos Santos Cavotti Marques - Integrante / Luis Reznik - Coordenador / Rui Aniceto Nascimento Fernandes - Integrante / Henrique Mendonça da Silva - Integrante / Julianna Carolina Oliveira Costa - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.


Projetos de extensão


2013 - Atual
Centro de Memoria da Imigração da Ilha das Flores
Descrição: A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores, situada no estado do Rio de Janeiro, foi a primeira do gênero instituída no país. Sua criação oficial, em 1883, relacionava-se às políticas imigratórias do Estado Imperial. Suas atividades encerraram-se em 1966. Em quase cem anos de existência por ela passaram milhares de portugueses, espanhóis, gregos, alemães, italianos, letões, russos, poloneses, eslovenos, sírios, judeus, entre outros. A ilha das Flores hoje sedia o Comando da Tropa de Reforço dos Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil. Através de um convênio firmado entre a UERJ e a Marinha do Brasil, a Ilha das Flores passará a contar com um Centro de Memória da Imigração. Será organizado um circuito de visitação pública às instalações da antiga Hospedaria de Imigrantes, com espaços de exposições permanentes; editado um vídeo institucional; e criado uma home-page, que será um espaço de divulgação das atividades do Centro de Memória, de disponibilização do acervo documental e de interação de todos aqueles envolvidos com a experiência da imigração. Além de integrar o circuito cultural do Rio de Janeiro, com abrangência internacional, o Centro de Memória da Imigração será um pólo cultural em uma área carente de equipamentos culturais, pois localiza-se próximo dos municípios de São Gonçalo, Niterói, Itaboraí e Magé, que, juntos, têm uma população de mais de um milhão e setecentos mil habitantes. Esse projeto integra as ações de constituição do Centro de Memória e tem um duplo objetivo: a) organizar um espaço de projeção e exposições e b) realizar um documentário e uma exposição permanente sobre a experiência da imigração no Rio de Janeiro. O vídeo contará a trajetória histórica da Hospedaria. A exposição será multimídia e contará com espaços cenográficos. Ambos serão alicerçados no material iconográfico reunido em acervos pessoais e públicos, nos depoimentos dos imigrantes e em relatórios de pesquisas sobre a temática.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Guilherme dos Santos Cavotti Marques - Integrante / Luis Reznik - Coordenador / Rui Aniceto Nascimento Fernandes - Integrante / Henrique Mendonça da Silva - Integrante / Julianna Carolina Oliveira Costa - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Flumiense.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Imigração.


Idiomas


Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MARQUES, G. S. C.. O Visconde de Rohan e o bairro Venda da Cruz. Jornal Extra/ Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 8 - 8, 02 mar. 2017.

2.
MARQUES, G. S. C.. O Marco Inicial de uma Cidade. Jornal Extra/ Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 8 - 8, 23 fev. 2017.

3.
MARQUES, G. S. C.. De chefe de Estado à rua movimentada. Jornal Extra/ Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 8 - 8, 16 fev. 2017.

4.
MARQUES, G. S. C.. Cerâmica Porto do Rosa. Jornal Extra/ Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 8 - 8, 02 fev. 2017.

5.
MARQUES, G. S. C.. Empreendedor que entrou para História. Jornal Extra/ Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 8 - 8, 26 jan. 2017.

6.
MARQUES, G. S. C.. Do Auge ao fim da Ferrovia. Jornal Extra/ Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 8 - 8, 19 jan. 2017.

7.
MARQUES, G. S. C.. Gonçalo, o santo dos violeiros. Jornal Extra/Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 8 - 8, 12 jan. 2017.

8.
MARQUES, G. S. C.. Uma Casa para a Arte Brasileira. Jornal Extra/Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 7 - 7, 05 jan. 2017.

9.
MARQUES, G. S. C.. Feira de Amostras: sinal de porsperidade. Jornal Extra/ Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 8 - 8, 29 dez. 2016.

10.
MARQUES, G. S. C.. A Revolta da Cantareira. Jornal Extra/ Caderno Mais São Gonçalo, Caderno Mais São Gonçalo, p. 8 - 8, 22 dez. 2016.

11.
MARQUES, G. S. C.. As raízes históricas do bairro Vila Lage. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 08 dez. 2016.

12.
MARQUES, G. S. C.. Do estaleiro para os gramados. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 01 dez. 2016.

13.
MARQUES, G. S. C.. Palacete que entrou para a história. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 24 nov. 2016.

14.
MARQUES, G. S. C.. Um Solar cheio de histórias. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 17 nov. 2016.

15.
MARQUES, G. S. C.. Um ilustre prefeito chamado Lavoura. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 10 nov. 2016.

16.
MARQUES, G. S. C.. Um Símbolo para a Cidade Sorriso. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, p. 1 - 7, 27 out. 2016.

17.
MARQUES, G. S. C.. Colégio Aldridge: um modelo inglês. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, p. 1 - 7, 20 out. 2016.

18.
MARQUES, G. S. C.. Estephânia de Carvalho: pioneira. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, p. 1 - 8, 13 out. 2016.

19.
MARQUES, G. S. C.. Touradas fizeram história em Neves. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 06 out. 2016.

20.
MARQUES, G. S. C.. O apelido de uma praça com histórias. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 29 set. 2016.

21.
MARQUES, G. S. C.. A principal artéria da Antiga Capital. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 15 set. 2016.

22.
MARQUES, G. S. C.. Mauá: um clube construído por operários de fábrica de cimento. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 08 set. 2016.

23.
MARQUES, G. S. C.. De Neves para o mundo inteiro. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 01 set. 2016.

24.
MARQUES, G. S. C.. Pioneirismo nas terras de Alcântara. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 25 ago. 2016.

25.
MARQUES, G. S. C.. Um marco histórico esquecido em SG. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 18 ago. 2016.

26.
MARQUES, G. S. C.. Um passado operário na região do Barreto. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 11 ago. 2016.

27.
MARQUES, G. S. C.. O Legado da Fazenda Engenho Novo. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, p. 1 - 8, 04 ago. 2016.

28.
MARQUES, G. S. C.. Neves ganha novo espaço cultural. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, p. 1 - 7, 28 jul. 2016.

29.
MARQUES, G. S. C.. São Gonçalo na rota automobilística. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, p. 1 - 7, 21 jul. 2016.

30.
MARQUES, G. S. C.. A Enseada de São Lourenço e o porto. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, p. 1 - 7, 14 jul. 2016.

31.
MARQUES, G. S. C.. Belezas do Templo através do tempo. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 07 jul. 2016.

32.
MARQUES, G. S. C.. Um dia de revolta popular nas Barcas. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 30 jun. 2016.

33.
MARQUES, G. S. C.. O Centro de Poder da Antiga Capital. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, p. 1 - 7, 23 jun. 2016.

34.
MARQUES, G. S. C.. Porta de entrada para o Brasil em Neves. Jornal Extra, Caderno Mais São Gonçalo, 16 jun. 2016.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MARQUES, G. S. C.. Prensa y migración: los desplazados y refugiados de la Segunda Guerra Mundial en las páginas de las revistas y los periódicos.. In: Heritages of Migration: moving Stories, objects and home - La Herancia de las Migraciones: huellas materiales y simbolicas del flujo transatlantico, 2017, Buenos Aires. Conference, 2017.

2.
MARQUES, G. S. C.. Os Refugiados da Segunda Guerra e a perspectiva dos Ritos de Passagem: 'Você era um Estranho e o Brasil o Acolheu?'. In: VIII Seminário Nacional do Centro de Memória - UNICAMP Memória e acervos documentais. O Arquivo como espaço produtor de conhecimento, 2016, Campinas. Anais. VIII Seminário Nacional do CMU - Memória e acervos documentais, o arquivo como espaço produtor de conhecimento.. Campinas: UNICAMP/CMU, 2016.

3.
MARQUES, G. S. C.. O Brasil e sua representação na Organização Internacional para os Refugiados. In: IV Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História, 2016, São Gonçalo. Anais IV Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História. Rio de Janeiro: ANPUH-Rio, 2016. p. 978-990.

4.
MARQUES, G. S. C.. Os Refugiados da Segunda Guerra e o Brasil: política e recepção (1946-1952). In: XVII Encontro de História da ANPUH-Rio Entre o local e o global, 2016, Nova Iguaçú. Anais do XVII Encontro de História da ANPUH-Rio Entre o local e o global, 2016.

5.
MARQUES, G. S. C.. Memória e Imigração: uma análise das falas dos deslocados da Segunda Guerra Mundia. In: X Semana de Histórias Política - UERJ, 2015, Rio de Janeiro. Anais X Semana de História Política - minorias étnicas, de gênero e religiosas, 2015. p. 1075-1084.

6.
MARQUES, G. S. C.. Política e Imigração: A Hospedaria da Ilha das Flores e os Deslocados de Guerra (1947-1952). In: IV Seminário Interno - Programa de Pós-Graduação em História Social, Poder, Identidades e Ensino de História, 2015, São Gonçalo. Anais, 2015. p. 121-128.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MARQUES, G. S. C.. Prensa y migración: los desplazados y refugiados de la Segunda Guerra Mundial en las páginas de las revistas y los periódicos.. In: Heritages of Migration: moving Stories, objects and home - La Herancia de las Migraciones: huellas materiales y simbólicas del flujo transatlantico, 2017, Buenos Aires. Conference Handbook, 2017. p. 71-71.

2.
MARQUES, G. S. C.. Para o bom acolher, reformas! A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores entre os anos 1942-1952. In: V Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História, 2017, Rio de Janeiro. Caderno de Resumos, 2017.

3.
MARQUES, G. S. C.. A Imigração virou Notícia: os deslocados e refugiados da Segunda Guerra na imprensa. In: V Seminário Interno do Programa de Pós-Graduação em História Social: Poder, Identidades e Ensino de História, 2017, São Gonçalo. Caderno de Resumos, 2017.

4.
MARQUES, G. S. C.. Os Refugiados da Segunda Guerra e a perspectiva dos Ritos de Passagem: 'Você era um Estranho e o Brasil o Acolheu?'. In: VIII Seminário Nacional do Centro de Memória - UNICAMP Memória e acervos documentais. O Arquivo como espaço produtor de conhecimento, 2016, Campinas. VIII Seminário Nacional do Centro de Memória - UNICAMP Memória e acervos documentais. O Arquivo como espaço produtor de conhecimento. Programação e Resumos. Campinas: CMU Publicações, 2016. p. 1-168.

5.
MARQUES, G. S. C.. O Brasil e sua representação na Organização Internacional para os Refugiados. In: IV Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História, 2016, São Gonçalo. IV Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História - Cadernos de Resumo, 2016.

6.
MARQUES, G. S. C.. Os Refugiados da Segunda Guerra e o Brasil: política e recepção (1946-1952). In: XVII Encontro de História da Anpuh ? Rio: entre o local e o global, 2016, Nova Iguaçú. Caderno de resumos. XVII Encontro de História da Anpuh ? Rio: entre o local e o global.

7.
MARQUES, G. S. C.. Reforma Urbana e Enraizamento Político: A Praça da República e o Porto de Niterói no governo de Feliciano Sodré. In: 3ª Semana de História da UFF, 2015, Niterói. Caderno de Resumos-3ª Semana de História da UFF, 2015.

8.
MARQUES, G. S. C.. Política e Imigração: A Hospedaria da Ilha das Flores e os Deslocados de Guerra (1947-1952). In: IV Seminário Interno do Programa de Pós-Graduação em História Social: Poder, Identidades e Ensino de História, 2015, São Gonçalo. Caderno de Resumos, 2015. p. 13-13.

9.
MARQUES, G. S. C.. Memória e Imigração: uma análise das falas dos deslocados da Segunda Guerra Mundial. In: X SEMANA DE HISTÓRIA POLÍTICA Minorias étnicas, de gênero e religiosas, 2015, Rio de Janeiro. Caderno de Resumos, 2015. p. 243-244.

10.
MARQUES, G. S. C.. Os Deslocados de Guerra e a Hospedaria da Ilha das Flores no pós- 45.. In: 23ª Semana de Iniciação Científica, 2014, Rio de Janeiro. 25ª UERJ Sem Muros, 2014.

11.
MARQUES, G. S. C.. Mattoso Maia: um homem de letras e ação da I república fluminense. In: III Jornada de Estudos Fluminenses do Museu do Ingá, 2013, Niterói. Programação e Caderno de Resumos - III Jornada de Estudos Fluminenses do Museu do Ingá, 2013.

Apresentações de Trabalho
1.
MARQUES, G. S. C.. Um Espaço de recepção: A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MARQUES, G. S. C.. Prensa y migración: los desplazados y refugiados de la Segunda Guerra Mundial en las páginas de las revistas y los periódicos.  . 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
MARQUES, G. S. C.. A Imigração virou Notícia: os deslocados e refugiados da Segunda Guerra na imprensa. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
MARQUES, G. S. C.. Para o bom acolher, reformas! A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores entre os anos 1942-1952. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
MARQUES, G. S. C.. O Brasil e sua representação na Organização Internacional para os Refugiados. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
MARQUES, G. S. C.. Os Refugiados da Segunda Guerra e o Brasil: política e recepção (1946-1952). 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
MARQUES, G. S. C.. Os Refugiados da Segunda Guerra e a perspectiva dos Ritos de Passagem: 'Você era um Estranho e o Brasil o Acolheu?'. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
MARQUES, G. S. C.. A Política nacional e acolhida de refugiados no Brasil no Pós Segunda Guerra. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
MARQUES, G. S. C.. A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores na Era Vargas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
MARQUES, G. S. C.. Ritos de Passagens e Deslocamento: A ?liminaridade? nos refugiados da Segunda Guerra.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

11.
MARQUES, G. S. C.. (I)migrações: contribuições para a construção da cultura brasileira. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
MARQUES, G. S. C.. Ritos de Passagens e Deslocamento: a 'liminaridade' nos refugiados da Segunda Guerra. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
MARQUES, G. S. C.. Memória e Imigração: uma análise das falas dos deslocados da Segunda Guerra Mundial. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
MARQUES, G. S. C.. Política e Imigração: A Hospedaria da Ilha das Flores e os Deslocados de Guerra (1947-1952). 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
MARQUES, G. S. C.. Reforma Urbana e Enraizamento Político: A Praça da República e o Porto de Niterói no governo de Feliciano Sodré. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
MARQUES, G. S. C.. Os Deslocados de Guerra e a Hospedaria da Ilha das Flores no pós- 45.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
MARQUES, G. S. C.; FERNANDES, R.A.N . Mattoso Maia: um homem de letras e de ação da primeira república fluminense.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MARQUES, G. S. C.. O panorama cultural na cidade de São Gonçalo. 2016.


Demais tipos de produção técnica

Produção artística/cultural
Artes Visuais
1.
MARQUES, G. S. C.. Memórias sobre a Matriz. 2016. Vídeo.

2.
MARQUES, G. S. C.; SILVA, H. M. . Os Moradores, Suas Fotos e Suas Memórias. A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores pelas coleções fotográficas de seus funcionários. 2015. Vídeo.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Heritages of Migration: moving Stories, objects and home - La Herancia de las Migraciones: huellas materiales y simbolicas del flujo transatlantico. Prensa y migración: los desplazados y refugiados de la Segunda Guerra Mundial en las páginas de las revistas y los periódicos.. 2017. (Congresso).

2.
V Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História.Para o bom acolher, reformas! A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores entre os anos 1942-1952. 2017. (Seminário).

3.
V Seminário Interno do Programa de Pós-Graduação em História Social: Poder, Identidades e Ensino de História.A Imigração virou Notícia: os deslocados e refugiados da Segunda Guerra na imprensa. 2017. (Seminário).

4.
II Curso de Verão: A Problemática do refúgio em uma perspectiva global.A Política nacional e acolhida de refugiados no Brasil no Pós Segunda Guerra. 2016. (Seminário).

5.
IV Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História.O Brasil e sua representação na Organização Internacional para os Refugiados. 2016. (Seminário).

6.
VIII Seminário Nacional do Centro de Memória - UNICAMP Memória e acervos documentais. O Arquivo como espaço produtor de conhecimento.Os Refugiados da Segunda Guerra e a perspectiva dos Ritos de Passagem: "Você era um Estranho e o Brasil o Acolheu?". 2016. (Seminário).

7.
XVII Encontro de História da Anpuh ? Rio: entre o local e o global.Os Refugiados da Segunda Guerra e o Brasil: política e recepção (1946-1952). 2016. (Encontro).

8.
I Encontro do Grupo de Pesquisa História, Poder e ideias Políticas. 2015. (Encontro).

9.
III Simpósio de Pesquisa sobre Migrações - Deslocamentos Humanos e Encontros Culturais.Ritos de Passagens e Deslocamento: a "liminaridade" nos refugiados da segunda Guerra. 2015. (Simpósio).

10.
IV Seminário Interno do PPGHS: "Poder, Identidades e Ensino de História".Política e Imigração: A Hospedaria da Ilha das Flores e os Deslocados de Guerra (1947-1952). 2015. (Seminário).

11.
V Seminário do NIEM. Migrações: rumos, tendências e desafios. 2015. (Seminário).

12.
X Semana de História Política UERJ. Memória e Imigração: uma análise das falas dos deslocados da Segunda Guerra Mundial. 2015. (Congresso).

13.
13 Semana de Graduação, 24ª UERJ- Sem Muros. Modernismo Fluminense. Intelectuais e Identidade no Estado do Rio de Janeiro. 2013. (Exposição).

14.
III Jornada de Estudos Fluminenses (Museu do Ingá).Mattoso Maia: Um homem de letras e de ação da I República Fluminense. 2013. (Encontro).

15.
Projeto Caixa de História de Itaboraí.Caixa de História de Itaboraí. 2013. (Oficina).

16.
Seminário Internacional ?Hospedarias de Imigrantes?. 2013. (Seminário).

17.
12 Semana de Graduação, 23ª UERJ- Sem Muros. A Historiografia Fluminense: O primeiro manual de História Escolar do Estado. 2012. (Exposição).

18.
História de La alimentación. 2012. (Outra).

19.
III seminário ?Intelectuais, Sociedade e Política: Trajetórias, Memória e Cidade". 2012. (Seminário).

20.
Uma reeleitura da literatura de viagem: imagens do Brasil na Europa do século XVIII. 2012. (Outra).

21.
Encontro Regional dos Estudantes de História. 2011. (Encontro).

22.
Nos bastidores do Arquivo da Ciência (MAST). 2011. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
REZNIK, Luis ; FERNANDES, R.A.N ; MARQUES, G. S. C. ; COSTA, J. C. O. . A Presença Imigrante em São Gonçalo. 2018. (Exposição).

2.
MARQUES, G. S. C.. Migrações e Refúgio. Presença, História e Desafios no Rio de Janeiro. 2018. (Exposição).

3.
MARQUES, G. S. C.. Migrações e Refúgio. Presença, História e Desafios no Rio de Janeiro. 2018. (Congresso).

4.
MARQUES, G. S. C.; COSTA, J. C. O. . Semana de Museus 2017 Museu da Imigraçã8. 2018. (Festival).

5.
MARQUES, G. S. C.; COSTA, J. C. O. . Semana de Museus 2017 Museu da Imigração. 2017. (Festival).

6.
MARQUES, G. S. C.; COSTA, J. C. O. . A Presença Imigrante em São Gonçalo. 2017. (Exposição).

7.
FERNANDES, R.A.N ; MARQUES, G. S. C. . Memorial da Igreja Matriz de São Gonçalo de Amarante. 2017. (Exposição).

8.
FERNANDES, R.A.N ; MARQUES, G. S. C. . A Igreja Matriz de São Gonçalo de Amarante: História e Sentidos (curadoria e pesquisa). 2016. (Exposição).

9.
REZNIK, Luis ; FERNANDES, R.A.N ; MARQUES, G. S. C. ; COSTA, J. C. O. . Migrar, Imigrar e Emigrar Museu da Imigração da Ilha das Flores (curadoria, pesquisa e texto). 2016. (Exposição).

10.
MARQUES, G. S. C.. IV Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História (Comissão Organizadora). 2016. (Outro).

11.
FERNANDES, R.A.N ; MARQUES, G. S. C. . A Igreja Matriz de São Gonçalo de Amarante: História e Sentidos - Imagens Sacras (curadoria e pesquisa). 2016. (Exposição).

12.
REZNIK, Luis ; MARQUES, G. S. C. ; COSTA, J. C. O. . Semana de Museus 2016. 2016. (Festival).

13.
REZNIK, Luis ; MARQUES, G. S. C. ; COSTA, J. C. O. . Primavera de Museus 2016. 2016. (Festival).

14.
MARQUES, G. S. C.. A Hospedaria de imigrantes da Ilha das Flores. 2016. (Exposição).

15.
MARQUES, G. S. C.; REZNIK, Luis ; FERNANDES, R.A.N ; NASCIMENTO, T. R. ; SILVA, H. M. ; COSTA, J. C. O. . Os Moradores, suas Fotos e Suas Memórias: A Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores pelas coleções fotográficas de seus funcionários (curadoria, pesquisa e texto). 2015. (Exposição).

16.
REZNIK, Luis ; SILVA, H. M. ; MARQUES, G. S. C. ; COSTA, J. C. O. . Semana de Museus 2015. 2015. (Festival).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/11/2018 às 8:32:21