João Vicente Gomes de Alvarenga

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4509243666565641
  • Última atualização do currículo em 04/06/2018


Possui mestrado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(2009). Atualmente é Professor do Centro Universitário Fluminense e PESQUISADOR VOLUNTÁRIO do Centro Universitário Fluminense. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária. (Texto gerado automaticamente pela aplicação CVLattes)


Identificação


Nome
João Vicente Gomes de Alvarenga
Nome em citações bibliográficas
ALVARENGA, J. V. G.

Endereço


Endereço Profissional
Centro Universitário Fluminense.
Rua Tenente-Coronel Cardoso - de 172 a 526 - lado par
Centro
28010802 - Campos dos Goytacazes, RJ - Brasil
Telefone: (22) 21013355


Formação acadêmica/titulação


2006 - 2009
Mestrado em Filosofia.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Pirandello: A linguagem como construção e reconstrução da identidade,Ano de Obtenção: 2009.
Orientador: Aquiles Côrtes Guimarães.
Bolsista do(a): .




Atuação Profissional



Centro Universitário Fluminense, UNIFLU, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: PESQUISADOR VOLUNTÁRIO, Enquadramento Funcional: PESQUISADOR VOLUNTÁRIO, Carga horária: 2

Vínculo institucional

1980 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor

Atividades

03/2015 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Grupo de pesquisa Interinstitucional de desenvolvimento municipal regional, .

Linhas de pesquisa
Planejamento e gestão
01/1980 - Atual
Ensino, Letras - Espanhol, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
lingua espanhola
teoria da literatura
Filosofia


Linhas de pesquisa


1.
Planejamento e gestão


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Subjetivação - Marca da Sociedade Contemporânea.
Descrição: O principal ponto de interesse do projeto em tela, será estudar e acompanhar a evolução dos movimentos sociais. A partir de obras que acreditam no fenômeno social como moldelador de seu futuro e isso implica em repercussões em função de mecanismos estruturais e das suas próprias lutas sociais.Os estudos e discursos acerca dos movimentos de trabalhadores em todo o mundo, particularmente na América Latina e, mais recentemente, no Brasil,onde observa-se que e está ativamente presente, o nascimento dos movimentos reivindicatórios com base em demandas cidadãs. A investigação em comento, incluirá o método de pesquisa denominado intervenção sociológica.Subjetivação, basicamente, é o processo de tornar-se sujeito. Assim como a noção de sujeito, esse termo está ancorado em diferentes perspectivas nas ciências humanas. Subjetivação é o ato de produzir subjetividades. Contemporaneamente, nossos agentes sociais enfrentam a dificuldade da subjetivação.Essa seria uma das marcas da sociedade contemporânea. Pode-se dizer que vive-se em um mundo de sujeitos, porém essa tendência está presente, mesmo que de forma latente, imersa na vida ordinária, na rotina das instituições convencionais, no entorpecimento das práticas cotidianas, submetidas por poderes que negam a sua liberdade de se autoconstruir e, assim, construir a sociedade. A subjetivação pode ocorrer no contato com outros sujeitos, como nos Novos Movimentos Sociais, nas intervenções de mediadores, práticas educativas, entre outras. Observa-se ainda que a sociedade está mudando diante da decomposição dos sistemas e instituições sociais, que moldavam e pressionavam os indivíduos, seus papéis e delimitações. Nesse novo contexto, a esfera cultural midiática digital por infovia, ganha proeminência. Assim, os indivíduos passam a repensar sua relação com o mundo, seus papéis, e assumir uma postura criativa frente à realidade social, atribuindo um sentido para suas vidas. A modernidade líquida atravessa esse impasse, vive esse paradoxo. Nesse sentido, a subjetivação se daria na busca por escapar à pressão de comunidades autoritárias, por um lado, e à fragmentação do ?eu?, na lógica da racionalidade instrumental, na busca pela satisfação dos desejos individuais, em estreita ligação com a lógica de mercado. Escapando dessas forças, o sujeito conseguiria pensar a construção de laços de forma reflexo-criativa.na qual os indivíduos assumem uma postura construtiva frente às tradições, ao monitorar a própria conduta. No entanto, a noção de sujeito seria o exercício dessa reflexividade, num determinado sentido. A subjetivação se dá sob a forma de conflito, de luta contra poderes que limitam a autoconstrução, resistindo ao mundo impessoal e de consumo, à lógica de mercado, e à violência da guerra. Essa luta se dá por novos caminhos, nos quais a interioridade da mudança é essencial. Em síntese, a sociedade no século XXI, é marcada pelo processo de subjetivação, no qual indivíduos estão se tornando reflexivos, estão se engajando no conflito pelos direitos humanos (universais e específicos) através da criação cultural. É a liberdade positiva, na qual se conquista o status de sujeito. Nesse ponto, a ideia de projeto ganha ainda mais força, solidez e abrangência social. Apesar de falar sobre o caso brasileiro e sobre formas de transição entre esses modos de subjetivação, pode-se enfatizar o papel da militância como caminho importante para a subjetivação. De início, salienta-se que a existência militante requer um certo apartamento do mundo, um ascetismo, renúncia em relação a alguns atributos da pessoa. Mas em alguns casos, como no Caudilhismo, existe mescla entre esses modos de subjetivação. A marca da militância é a tentativa de criar um espaço de autonomia, como é o caso dos caminhoneiros e suas manifestações..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: João Vicente Gomes de Alvarenga - Coordenador / Prof. Dr. Auner Pereira Carneiro - Integrante.
2015 - Atual
Direito e Espiritualidade
Descrição: O projeto visa analisar as relações interativas com ênfase no fenômeno da possibilidade do conhecimento e estreitar a pertinência da ciência com a Metafísica..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: João Vicente Gomes de Alvarenga - Integrante / Prof. Dr. Auner Pereira Carneiro - Coordenador.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Teoria Literária.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Livros publicados/organizados ou edições
1.
ALVARENGA, J. V. G.. Poesia.Prosaica , prosa poética : a palavra em liberdade. 1. ed. Rio de Janeiro: Autografia, 2017. v. 150. 78p .

2.
ALVARENGA, J. V. G.. Provocações autobiográficas. 1. ed. Rio de Janeiro: Autografia, 2016. v. 150. 280p .

3.
ALVARENGA, J. V. G.. Tres atos da história do teatro em Campos. 2. ed. Rio de Janeiro: Autografia, 2015. v. 150. 393p .



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Iniciação científica
1.
João Vicente Gomes de Alvarega. Direito e Espiritualidade. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Direito) - Centro Universitário Fluminense. Orientador: João Vicente Gomes de Alvarenga.



Inovação



Projetos de pesquisa



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/12/2018 às 4:10:32