Maxime Rovere

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0816443117947470
  • Última atualização do currículo em 06/11/2018


Doutorado em Filosofia e Historia da Filosofia - École Normale Supérieure de Lyon (2006). Mestrado em Estética e Filosofia das Artes - Universidade de Paris I, Panthéon-Sorbonne (2001). Mestrado em Historia das Artes - Ecole du Louvre (1999). Experencia em edição e tradução de textos filosoficos e litterarios. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Maxime Rovere
Nome em citações bibliográficas
ROVERE, M.

Endereço


Endereço Profissional
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
Pontifícia Universidade Católica - PUC
Gávea
22451900 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (5521) 35271001


Formação acadêmica/titulação


2003 - 2006
Doutorado em Philosophie et Histoire de la philosophie.
École Normale Supérieure de Lyon, ENS/Lyon, França.
Título: Le passage à l'action. Connaissance et affects dans la philosophie de Spinoza., Ano de obtenção: 2006.
Orientador: Pierre-François Moreau.
1994 - 1997
Mestrado em Esthétique.
Universidade de Paris I, Panthéon-Sorbonne, UP1, França.
Título: L'éphémère chez Ernest Pignon-Ernest,Ano de Obtenção: 1997.
Orientador: Anne Moeglin-Delcroix.
1996 - 1999
Graduação em Histoire de l'Art.
Ecole Du Musee Du Louvre, França.
Título: Antoine-Louis Barye.
Orientador: Geneviève Bresc-Bautier.




Atuação Profissional



Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


École Normale Supérieure de Lyon, ENS/Lyon, França.
Vínculo institucional

2003 - 2007
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Assistant Moniteur Normalien, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade de Paris-Sorbonne IV, UP IV, França.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Chargé de cours, Carga horária: 2


University of Papua New-Guinea, UPNG, Papua Nova Guiné.
Vínculo institucional

2001 - 2003
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Lecteur de Civilisation Française, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.



Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Os racionalistas em Amsterdã no século XVII. Para uma nova história da ?modernidade?.
Descrição: Em Radical Enlightenment (2001), Jonathan Israel transformou a história da modernidade, propondo a mudança do movimento do ?Iluminismo? para Amsterdã na década de 1660. Na sequência desta proposta, este projeto de pesquisa examina as posições daqueles que Wiep Van Bunge chamou mais corretamente de ?Francs-Tireurs?, por causa da diversidade das suas abordagens e do fato de que eles acabaram por ?atirar? uns sobre os outros. Este projeto pretende estudar as trocas entre iatroquímicos, anatomistas, entomologistas e metafísicos (Nicolaus Steno, Dirk Kerckrinck, Jan Swammerdam, Bento Spinoza); entre dicionários, enciclopédias e projetos políticos (Lodewijk Meyer Franciscus van den Enden, Adrian Koerbagh); e, finalmente, entre os teólogos cristãos ou judeus (Adam Boreel, Galeno, Abrahamsz, Uriel da Costa, Juan de Prado). A circulação de ideias através de formas diferenciadas torna possível repensar o nascimento da modernidade. Finalmente, este projeto tem a intenção de usar as ferramentas da história globalizada para pensar a contribuição do Brasil no desenvolvimento de uma modernidade concebida como ?europeia?, examinando em especial a importância das trocas de mercado e das histórias de viagens para a teologia e a metafísica modernas, com atenção especial para a comunidade judaica em Recife e a experiência da guerra intercolonial..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (3) .
Integrantes: Maxime Rovere - Coordenador / Felipe de Andrade - Integrante.
Número de produções C, T & A: 5
2015 - Atual
Espinoza. Tradução, anotação e apresentação das obras completas.
Descrição: Por mais de dez anos o projeto de renovação da apresentação dos textos e do pensamento de Espinosa tomou a forma de uma tradução gradual de suas obras, a qual começou com as cartas (Correspondance, GF, 2010), e cujo aspecto teórico foi apoiado por um trabalho monográfico (Spinoza, Méthodes pour exister, Edições CNRS). Desenvolvido em francês com um editor francês (Flammarion), este trabalho continua no Brasil, sendo enriquecido nesta nova fase com novas direções de interpretação. Nossa tradução da Ética, ainda em preparação, pretende originar um trabalho de anotação coletivo destinado a realçar as diferentes abordagens do texto. Isso será feito tanto em termos da lógica quanto da história social da ciência, e tanto sob a luz da biografia individual quanto das instituições religiosas, políticas e acadêmicas. Esta reflexão deve gerar uma leitura renovada do texto. De fato, a ordem matemática sugere que a ética é inequívoca, ou seja, que as definições, proposições e demonstrações ? e, em menor grau, os escholios ? têm todos um valor de verdade matemática. Essa ordem sugere também que as ideias formam um sistema completo de verdades sincrônicas, e que a consistência do assim chamado ?sistema? é baseada na plena compatibilidade das suas partes. Este projeto de pesquisa tem como objetivo desenvolver, em primeiro lugar, a dimensão polifônica e dialógica do texto. Espinosa usa léxicos diferenciados que sugerem vários modos de discurso, desde a lógica estrita até narrativas simples ou conversas mundanas. Esta polifonia rejeita a padronização do texto e ajuda na resolução de muitas dificuldades. Por outro lado, contra a ideia de que todas as teses são válidas simultaneamente, podemos então estudar como o texto, que foi escrito durante mais de quinze anos, forma um caminho diacrônico que consiste em etapas sucessivas cuja continuidade é dinâmica..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (3) .
Integrantes: Maxime Rovere - Coordenador / Felipe de Andrade - Integrante.
Número de produções C, T & A: 8


Membro de corpo editorial


2009 - Atual
Periódico: Le Magazine Littéraire


Revisor de periódico


2005 - Atual
Periódico: Archives de Philosophie


Revisor de projeto de fomento


2010 - Atual
Agência de fomento: Centre National du Livre


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: História da Filosofia/Especialidade: Historia da Filosofia Moderna.


Idiomas


Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Latim
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Alemão
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Outros
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ROVERE, M.2018ROVERE, M.. Spinoza collectif. La double écriture dans les Opera Posthuma. O QUE NOS FAZ PENSAR (PUCRJ), v. 41, p. 1-20, 2018.

2.
ROVERE, M.2018ROVERE, M.. Apresentação: Spinoza. Novas perspectivas históricas.. O QUE NOS FAZ PENSAR (PUCRJ), v. 41, p. 1-20, 2018.

3.
ROVERE, M.2018ROVERE, M.; Israel, J. I. . Spinozism, or how to raise higher political consciousness - Entrevista com Jonathan Israel. O QUE NOS FAZ PENSAR (PUCRJ), v. 41, p. 1-20, 2018.

4.
ROVERE, M.2017ROVERE, M.. Honors and Theater: Spinoza?s Pedagogical Experience and His Relation to F. Van den Enden. Educational Philosophy and Theory, v. X, p. 14, 2017.

5.
ROVERE, M.2017ROVERE, M.. Oscillating Affects: Spinoza?s models for the confrontation and Adaptation of Opposite Things. Society And Politics, v. X, p. 14, 2017.

6.
ROVERE, M.2016ROVERE, M.. La convenance dans l?Ethique : pour une théorie immanente de la vérité.. O Que nos Faz Pensar (PUCRJ), v. 2016, p. 219, 2016.

7.
ROVERE, M.2009ROVERE, M.. 'Entre nous et les autres : l'histoire ambivalente des musées ethnographiques.'. Critique (Revue), v. 743, p. 336-347, 2009.

8.
ROVERE, M.2007ROVERE, M.. 'Spinoza et les modes du commerce'. Asterion: philosophie, histoire des idees. pensee politique, v. 5, p. 1, 2007.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
ROVERE, M.. Le Clan Spinoza. 1. ed. Paris: Flammarion, 2017. v. 1. 560p .

2.
ROVERE, M.; JELLESZ, J. ; MEYER, L. . Spinoza par ses amis. 1. ed. Paris: Payot & Rivages, 2017. v. 1. 20p .

3.
ROVERE, M.. Spinoza. Méthodes pour exister.. 2. ed. Paris: CNRS Editions, 2013. v. 1. 388p .

4.
ROVERE, M.. Casanova. 1. ed. Paris: Gallimard, 2011. v. 1. 298p .

5.
ROVERE, M.. Exister. Méthodes de Spinoza. 2. ed. Paris: CNRS Edition, 2010. v. 1. 388p .

6.
ROVERE, M.; JAQUET, Ch. ; SUHAMY, A. ; SEVERAC, P. . La théorie spinoziste des rapports corps/ esprit et ses usages actuels. 1. ed. , 2009.

7.
ROVERE, M.; MELANDRI, M. ; Griot, F. . Rouge Kwoma. Peintures mythiques de Nouvelle-Guinée. 1. ed. Paris: Réunion des Musées Nationaux / Musée du quai Branly, 2008. v. 1. 94p .

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ROVERE, M.. La Jungle d'un livre. Le Magazine Littéraire, 25 fev. 2016.

2.
ROVERE, M.. Deux partitions pour la musique. Le Magazine Littéraire, 25 fev. 2016.

3.
ROVERE, M.. La Guerre des mots. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 64 - 70, 01 fev. 2016.

4.
ROVERE, M.. Le Grand Eckhart. http://www.magazine-litteraire.com/le-grand-eckhart, p. 44 - 46, 25 jan. 2016.

5.
ROVERE, M.. Une fiction agissante. Le Magazine Littéraire, Paris, p. 50 - 54, 25 jan. 2016.

6.
ROVERE, M.. Malevitch, noir sur blanc. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 60 - 70, 01 jan. 2016.

7.
ROVERE, M.. Histoire des sciences : de la star a l'opera.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 76 - 86, 01 dez. 2015.

8.
ROVERE, M.. En Nouvelle-Calédonie, requiem pour un massacre.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 60 - 70, 01 dez. 2015.

9.
ROVERE, M.. Virgile reverdit. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 52 - 56, 01 out. 2015.

10.
ROVERE, M.. Pourquoi le Traite Theologico-Politique ?. Le Point, Paris, p. 54 - 58, 01 out. 2015.

11.
ROVERE, M.. Le futurisme. Textes et manifestes.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 56 - 64, 01 jun. 2015.

12.
ROVERE, M.. Marc Twain. Un fleuve intarissable.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 46 - 54, 01 jun. 2015.

13.
ROVERE, M.. Le Grand Eckart. Le Magazine Littéraire, Paris, p. 63 - 70, 01 maio 2015.

14.
ROVERE, M.. Nicolas Poussin. Peinture sacree.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 38 - 46, 01 maio 2015.

15.
ROVERE, M.. La musique sur tous les tons.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 74 - 86, 01 mar. 2015.

16.
ROVERE, M.. Vivre dans une histoire belge. Le Magazine Littéraire.

17.
ROVERE, M.. 32nd Sao Paulo Biennal. ArtPress.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SEVERAC, P. ; MARTINS, A. ; SCHNEIDER, M. ; MOREAU, P.-F. ; ROVERE, M. . « Causalité et signification : la construction d?un sujet libre chez Spinoza et Lacan ». In: Spinoza et la psychanalyse, 2012, Paris. Spinoza et la psychanalyse. Paris: Hermann, 2007. v. A. p. 17-34.

2.
REY, Anne-Lise ; ROVERE, M. . « Qu?est-ce qu?un auteur ? Réflexions sur la différence entre l?histoire des sciences et l?histoire de la philosophie ». In: Méthode et histoire - Quelle histoire font les historiens des sciences et des techniques?, 2009, Lille. Méthode et histoire - Quelle histoire font les historiens des sciences et des techniques?. Paris: Classiques Garnier. v. 1. p. 134-149.

Artigos aceitos para publicação
1.
MOREAU, P.-F. ; VINCIGUERRA, L. ; ROVERE, M. . Spinoza et les arts. Revue de Métaphysique et de Morale, 2016.

Apresentações de Trabalho
1.
ROVERE, M.. Le rationalisme de Spinoza. Reponse aux questions juives et chretiennes.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
ROVERE, M.. 'La convenance : pour une théorie immanente de la vérité.'. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ROVERE, M.; LEQUAN, M. . 'Silence et négation : aux fondements de la morale kantienne.'. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
ROVERE, M.; LEQUAN, M. . 'Les modes de la paroles dans le TTP de Spinoza.'. 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

5.
ROVERE, M.. 'Ovide, Euclide, Jésus. Spinoza et les maîtres antiques de l'expression.'. 2005. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Outras produções bibliográficas
1.
ROVERE, M.; JELLESZ, J. ; MEYER, L. . Spinoza par ses amis. Preface et Index aux Opera Posthuma. Paris: Payot & Rivages, 2018. (Tradução/Livro).

2.
ROVERE, M.. Abrégé du Traité de la Nature Humaine. Paris, 2017. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

3.
ROVERE, M.. Abrégé du Traité de la Nature Humaine. Paris: Rivages, 2017. (Tradução/Livro).

4.
ROVERE, M.. Bambi. Paris, 2016. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

5.
ROVERE, M.. Sur le bonheur, la patience, la liberté. Paris, 2015. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

6.
ROVERE, M.. Contre Venise passéiste. Paris, 2015. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

7.
ROVERE, M.. Confession de ma vie. Paris, 2014. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

8.
ROVERE, M.; GRAEBER, D. ; RUEFF, M. . Des fins du capitalisme : possibilités I, hiérarchie, rébellion, désir. Paris: Payot, 2014. (Tradução/Livro).

9.
WHARTON, E. ; ROVERE, M. . Beatrice Palmato et autres textes. Paris: Payot & Rivages, 2014. (Tradução/Livro).

10.
ROVERE, M.. Beatrice Palmato. Paris, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

11.
ROVERE, M.. Peter Pan. Paris, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

12.
ROVERE, M.. Elles. Paris, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

13.
ROVERE, M.. La plénitude de la vie. Paris, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

14.
ROVERE, M.. La nature d'un crime. Paris, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

15.
ROVERE, M.; BARRIE, J. M. . Peter Pan. Paris: Payot & Rivages, 2013. (Tradução/Livro).

16.
ROVERE, M.. Lettre à un jeune poète. Paris: Payot & Rivages, 2013. (Tradução/Livro).

17.
ROVERE, M.. La plénitude de la vie. Paris: Payot & Rivages, 2013. (Tradução/Livro).

18.
ROVERE, M.. La nature d'un crime. Paris: Payot & Rivages, 2013. (Tradução/Livro).

19.
ROVERE, M.. Traité de la vie élégante. Paris, 2012. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

20.
ROVERE, M.. Suis-je snob ?. Paris, 2012. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

21.
ROVERE, M.. Paysages Italiens. Paris, 2012. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

22.
ROVERE, M.. Elles. Paris: Payot & Rivages, 2012. (Tradução/Livro).

23.
ROVERE, M.. Paysages italiens. Paris: Payot & Rivages, 2012. (Tradução/Livro).

24.
ROVERE, M.. Suis-je snob ?. Paris: Payot & Rivages, 2012. (Tradução/Livro).

25.
ROVERE, M.. Questions de littérature légale. Paris, 2011. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

26.
ROVERE, M.. Petites misères de la vie conjugale. Paris, 2011. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

27.
ROVERE, M.. Lettres à Alice. Paris, 2011. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

28.
ROVERE, M.. Lettres à Alice. Paris: Payot & Rivages, 2011. (Tradução/Livro).

29.
ROVERE, M.. Ecrits intimes. Paris, 2010. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

30.
SPINOZA, B. ; ROVERE, M. . Correspondance. Paris: Garnier Flammarion, 2010. (Tradução/Livro).

31.
ROVERE, M.. Ecrits intimes. Paris: Payot & Rivages, 2009. (Tradução/Livro).

32.
ROVERE, M.. Le corail de la vie. Carnet B.. Paris, 2008. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

33.
ROVERE, M.; AGAMBEN, G. . Qu'est-ce que le contemporain ?. Paris: Payot & Rivages, 2008. (Tradução/Livro).

34.
ROVERE, M.. Le corail de la vie. Carnet B. Paris: Payot & Rivages, 2008. (Tradução/Livro).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
ROVERE, M.; CHOPPIN (J.-M.) . Casanova. Secrets d'histoire.. 2015.

2.
ROVERE, M.. Qui doit legiferer sur le sacré ?. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
ROVERE, M.. Spinoza. Une ethique de la joie.. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica

Produção artística/cultural
Artes Visuais
1.
ROVERE, M.; MELANDRI, M. . Rouge kwoma. Peintures mythiques de Nouvelle-Guinée.. 2008. Pintura.

Outras produções artísticas/culturais
1.
ROVERE, M.. Cinéma et Philosophie. 2015 (Programmation Cinéma).

2.
ROVERE, M.; HORVILLEUR, D. . De quoi parle-t-on ?. 2007 (Cycle de Conférences).

3.
ROVERE, M.; HORVILLEUR, D. . Cycle 'Quelles violences ?'. 2007 (Cycle de Conférences).

4.
ROVERE, M.; HORVILLEUR, D. . Cycle 'Où est l?esprit ?'. 2006 (Cycle de Conférences).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
RODRIGO, N.; ROVERE, M.. Participação em banca de José F. A. Alvarenga. Por uma democracia não-demosticada: Marx encontra Spinoza. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
ROVERE, M.. Concours d'entrée de l'ENS. 2011. Ecole Normale Supérieure Paris.

Outras participações
1.
ROVERE, M.; RENOUARD, M.. Concours d'entrée de l'EDHEC. 2014. EDHEC Business School.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Complexity/Desorder. Amsterdam 1660. L?histoire de la philosophie face à une situation d?extrême complexité. 2018. (Congresso).

2.
Leer a Spinoza. Spinoza, Spinozistas, Spinozismo. Dónde concluye la creación, donde comienza la recepción de une filosofia?. 2018. (Congresso).

3.
Modern Philosophy Seminar.Spinozism as a game: meta-readings of the Ethics and Spinoza?s system. 2018. (Seminário).

4.
Spinoza. L'émergence d'une philosophie.Mythes et histoire autour de Spinoza.. 2018. (Seminário).

5.
Meeting Spinoza: Books, Letters, Networks, Personal Encounters?. Resisting Spinoza. Bouwmeester and Kerckrink?s Objections to Spinoza?s Intellectualism.. 2017. (Congresso).

6.
Primeiro Colóquio da Pós-Graduação do CTCH. A produção do saber: transmissão da filosofia para alunos conectados. 2017. (Congresso).

7.
SÉMINAIRE INTERNATIONAL DE RECHERCHE SUR SPINOZA EN SORBONNE.D?un roman sans fiction. Genre et registres en Histoire de la Philosophie.. 2017. (Seminário).

8.
XIV Colóquio Internacional Spinoza y las Americas. Os três modos da verdade no pensamento de Nicolaus Steno.. 2017. (Congresso).

9.
XVIII SAF PUC-Rio. Surpresas da Geometria. A ecrita da Etica de Spinoza.. 2017. (Congresso).

10.
Filosofia, Literatura e Política no Pensamento Moderno?,.O Filedonius de Franciscus Van den Enden, mestre de Spinoza. 2016. (Seminário).

11.
Spinoza e a Américas. A carta 17: sobre uma ideia estranha de Spinoza.. 2016. (Congresso).

12.
XVII Encontro Nacional da ANPOF. A Luz de Pieter Balling. Entre spiritualismo e racionalismo. 2016. (Congresso).

13.
Spinoza y os outros.Le rationalisme de Spinoza. Reponse aux questions juives et chretiennes.. 2015. (Simpósio).

14.
Steno and the philosophers. 2015. (Congresso).

15.
Spinoza e nós, IXe Colóquio Internacional Spinoza. Pour un Spinoza collectif. 2014. (Congresso).

16.
Spinoza et les arts. Spinoza et le théâtre.. 2014. (Congresso).

17.
The Dutch Legacy. Radical Thinkers of The XVIIth Century and The Enlightenment. 2014. (Simpósio).

18.
Spinoza et la psychanalyse. Causalité et signification : la construction d?un sujet libre chez Spinoza et Lacan.. 2010. (Congresso).

19.
Le corps et l'esprit chez Spinoza..Le parallélisme, un fantasme géométrique dans l?histoire du spinozisme.. 2009. (Seminário).

20.
Méthode et Histoire. Quelle histoire font les historiens des sciences et des techniques ?. Qu?est-ce qu?un auteur ? Réflexions sur la différence entre l?histoire des sciences et l?histoire de la philosophie.. 2009. (Congresso).

21.
Spinoza: propositions et vérités. La convenance : pour une théorie immanente de la vérité. 2007. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
ROVERE, M.. Spinoza Autrement. 2017. (Congresso).

2.
ROVERE, M.; DONATO, M. P. . Vida e morte na Filosofia e na Medicina mecanicista dos séculos XVII e XVIII. 2017. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Felipe de Andrade. Spinoza ae a religião. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Orientador).

2.
Apaoan Machado. Construção e demonstração na geometria cartesiana. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. (Coorientador).



Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
ROVERE, M.. Casanova. 1. ed. Paris: Gallimard, 2011. v. 1. 298p .


Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ROVERE, M.. Le Grand Eckart. Le Magazine Littéraire, Paris, p. 63 - 70, 01 maio 2015.

2.
ROVERE, M.. Virgile reverdit. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 52 - 56, 01 out. 2015.

3.
ROVERE, M.. La Guerre des mots. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 64 - 70, 01 fev. 2016.

4.
ROVERE, M.. Malevitch, noir sur blanc. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 60 - 70, 01 jan. 2016.

5.
ROVERE, M.. Histoire des sciences : de la star a l'opera.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 76 - 86, 01 dez. 2015.

6.
ROVERE, M.. En Nouvelle-Calédonie, requiem pour un massacre.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 60 - 70, 01 dez. 2015.

7.
ROVERE, M.. Le futurisme. Textes et manifestes.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 56 - 64, 01 jun. 2015.

8.
ROVERE, M.. Marc Twain. Un fleuve intarissable.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 46 - 54, 01 jun. 2015.

9.
ROVERE, M.. La musique sur tous les tons.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 74 - 86, 01 mar. 2015.

10.
ROVERE, M.. Nicolas Poussin. Peinture sacree.. Le Magazine Litteraire, Paris, p. 38 - 46, 01 maio 2015.

11.
ROVERE, M.. Pourquoi le Traite Theologico-Politique ?. Le Point, Paris, p. 54 - 58, 01 out. 2015.


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
ROVERE, M.; CHOPPIN (J.-M.) . Casanova. Secrets d'histoire.. 2015.

2.
ROVERE, M.. Qui doit legiferer sur le sacré ?. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
ROVERE, M.. Spinoza. Une ethique de la joie.. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Artes Visuais
1.
ROVERE, M.; MELANDRI, M. . Rouge kwoma. Peintures mythiques de Nouvelle-Guinée.. 2008. Pintura.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 13/11/2018 às 14:51:26