Eliene dos Santos Rodrigues

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2115635176997028
  • Última atualização do currículo em 06/08/2018


Indígena da etnia Baré e Mestranda no Programa de Pós Graduação em Antropologia, na concentração em Bioantropologia; na linha pesquisa Genética Forense. Graduada em Biomedicina pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Bolsista de Iniciação Cientifica pela Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (FAPESPA) no Laboratório de Genética Humana e Médica da UFPA . Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética de Populações. Atualmente participa de grupos de pesquisa, realizando estudos epidemiológicos e genéticos de populações humana da Amazônia: indígenas, afro-brasileiros (Quilombolas) e ribeirinhos pela Universidade Federal do Pará. Diretora de Pesquisa da Liga Acadêmica de Saúde Indígena no Estado do Pará. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Eliene dos Santos Rodrigues
Nome em citações bibliográficas
RODRIGUES, E. S.;SACUENA, E.R.P.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Pará.
Núcleo Universitário
Guamá
66075900 - Belém, PA - Brasil
Telefone: (91) 32560282


Formação acadêmica/titulação


2012
Graduação em andamento em Biomedicina.
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa, FAPESPA, Brasil.
2010 - 2011
Curso técnico/profissionalizante em HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA.
FUNDAÇÃO DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA DO AMAZONAS, HEMOAM, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Capacitação em Educação Intercultural e Antirracista. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
2017 - 2017
Bioestatística: ênfase em Statistical Package for the Social Science (SPSS). (Carga horária: 15h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
2014 - 2014
DIAGNÓSTICO POR IMAGEM. (Carga horária: 6h).
Liga Acadêmica de Oncologia do Pará, LAOPA, Brasil.
2013 - 2013
Curso de infecções fúngicas. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: , Enquadramento Funcional:

Atividades

01/2016 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório de Genética Humana e Médica da UFPA, .

01/2016 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório de Genética Humana e Médica da UFPA, .



Linhas de pesquisa


1.
Epidemiologia das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) em populações tradicionais da Amazônia: Indígenas, Afrodescendentes (Quilombolas) e ribeirinhos.

Objetivo: Estudar a associação entre Diabetes, Hipertensão Arterial e Doenças Cardiovasculares com fatores genéticos, alimentares, ambiental e atributos vinculados ao estilo de vida de populações da região Amazônica..
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva.
Palavras-chave: Diabetes; Hipertensão Arterial; Genética; Doenças Cardiovasculares.
2.
Hematologia Clínico-Laboratorial

Objetivo: Avaliar o perfil hematológico e os fatores Genéticos das anemias em populações tradicionais da Amazônia: Indígenas, Afrodescendentes (Quilombolas) e ribeirinhos..
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Pública.
Setores de atividade: Atividades de atenção à saúde humana.
Palavras-chave: anemia; Genética; Saúde Pública.


Projetos de pesquisa


2015 - 2016
A INFLUÊNCIA DE UM POLIMORFISMO NA ATIVIDADE DA ENZIMA QUITOTRIOSIDASE EM PACIENTES COM DOENÇA DE GAUCHER E POPULAÇÕES INDÍGENAS
Descrição: O projeto tem como principal objetivo investigar se a presença do polimorfismo (24pb) no gene QT influencia na atividade da enzima Quitotriosidase em populações indígenas em populações indígenas e em pacientes com doença de Gaucher no Pará...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Eliene dos Santos Rodrigues - Coordenador / Ingrid Luiza Oliveira de Oliveira - Integrante / Janaina Figueira da Silva - Integrante / Luiz Carlos Santana da Silva - Integrante / oão Farias Guerreiro - Integrante / Greice de Lemos Cardoso - Integrante.
2014 - 2017
KATUANA DO COMBÚ - VULNERABILIDADE AO DM2 E HAS NO ARQUIPÉLAGO DO COMBÚ
Descrição: Projeto com fomento dos Editais PROPESP PRODOUTOR-PARC 06/2013 e 04/2014, tem como objetivo o estudo de prevalência de Diabetes e Hipertensão Arterial e fatores de risco para esses agravos em população ribeirinha com idade acima de 39 anos no Arquipélago do Combú. Aprovado pela portaria 336/2012-ICS (11/2012-12/2013)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (12) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Eliene dos Santos Rodrigues - Integrante / André Monteiro Pinto - Integrante / Maria do Socorro Castelo Branco de Oliveira Bastos - Coordenador / José Ricardo dos Santos Vieira - Integrante.
2014 - Atual
SEQUENCIAMENTO DO EXOMA E VARIANTES GENÉTICAS ASSOCIADAS À OBESIDADE E COMORBIDADES EM UMA POPULAÇÃO INDÍGENA DA AMAZÔNIA BRASILEIRA.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE POPULAÇÕES INDÍGENAS DO PARÁ: SITUAÇÃO NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS E NÃO TRANSMISSÍVEIS
Descrição: As informações disponíveis revelam que o atendimento de saúde à população indígena no Brasil é insatisfatório, e que agravos que poderiam ser resolvidos nas aldeias e polos-base continuam sendo encaminhados para as cidades. Essas remoções superlotam as Casas de Saúde Indígena e oneram desnecessariamente as famílias indígenas com remoções que interrompem suas rotinas de subsistência. Assim, a persistência de níveis elevados de mortalidade infantil, de doenças transmissíveis e outros agravos ligados à má qualidade das condições de vida das famílias indígenas, tendem a piorar devido à falta de intervenção sistemática das equipes de saúde. Nesse contexto, ações de qualificação da gestão em rede assistencial e construção de uma linha de cuidados pautados em indicadores, podem contribuir sobremaneira, no desenho assistencial que reflita as verdadeiras necessidades sociais de saúde desta população. Visando responder a esse quadro desafiador propõe-se neste projeto (i) investigar a prevalência e a distribuição espacial das doenças e agravos crônico-degenerativos e fatores de risco biológico, e prevalência de doenças infecto-parasitárias na população indígena localizada na área de adscrição do DSEI Guamá-Tocantins; (ii) avaliar com o DSEI, gestores municipais, SESPA e comunidades indígenas as redes de atenção ao cuidado em saúde e a integração dos modelos de atenção indígena e Estratégia de Saúde da Família; e (iii) discutir com as comunidades indígenas os resultados dos levantamentos e as melhores estratégias de prevenção primária (orientação para mudanças comportamentais), secundária (tratamento precoce), terciária (medidas para redução de complicações) para os agravos mais prevalentes encontrados e ainda, pactuar atividades de promoção que possibilitem o empoderamento da comunidade sobre os seus problemas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Eliene dos Santos Rodrigues - Integrante / João Farias Guerreiro - Coordenador / Hilton Pereira da Silva - Integrante / Maria do Socorro Castelo Branco de Oliveira Bastos - Integrante / Nelson Veiga Gonçalves - Integrante / Marília de Souza Araújo - Integrante / IRLAND BARRONCAS GONZAGA MARTINES - Integrante / Edna Ishikawa - Integrante.
2014 - Atual
DETERMINANTES SÓCIO-ECOLÓGICOS E BIOLÓGICOS DA OBESIDADE, DIABETES E HIPERTENSÃO ARTERIAL EM POPULAÇÕES AFRODESCENDENTES DA AMAZÔNIA: BUSCANDO RESPOSTAS CONCRETAS PARA A ONTOGENIA DE DOENÇAS COMPLEXAS
Descrição: Esta é a primeira pesquisa envolvendo grupos tradicionais afrobrasileiros (Quilombolas) à partir de um enfoque simultâneo e multidisciplinar sobre os determinantes sociais, ambientais e biológicos de doenças crônicas no estado do Pará. Busca identificar as principais causas sócio-ecológicas e biológicas relacionadas à emergência da obesidade, hipertensão arterial, diabetes e patologias a estas associadas entre Quilombolas vivendo em ecossistemas diversos, e suas consequências imediatas nos serviços locais de saúde. Serão investigados os efeitos dos diferentes meio ambientes, condições sociais e culturais, estilos de vida e aspectos biológicos e genéticos em 19 populações do Pará. Historicamente, apesar da grande presença negra na região, as características de saúde dos Quilombolas têm sido pouco investigadas. Os grupos participantes são: Santo Antônio, no município de Concórdia do Pará (N± 300 indivíduos); África e Laranjituba, em Abaetetuba (N±350); Mangueiras, em Salvaterra (N±1200); Mola, Itapocu, Bonfim, Frade, Laguinho, Tachizal, Tomásia e Tabatinga, em Cametá (N±900); Serrinha, Araçá de Fora, Jauari, Boa Vista do Cuminá, Jarauacá e Poço Fundo, em Oriximiná (N±800) e Abacatal, em Ananindeua (N± 500); que representam uma ampla gama da diversidade sócio-ecológica do Pará. Na literatura científica internacional, os distúrbios de pressão arterial, de ganho de peso, o diabetes e outras doenças associadas ocorrem com maior freqüência entre populações negras ocidentalizadas. No entanto, as causas dessa alta prevalência ainda não foram claramente definidas estando, possivelmente, associadas a uma combinação complexa de fatores socioculturais, biológicos/genéticos e ambientais. O projeto utilizará metodologias tanto das ciências sociais, como etnografia e observação participante, como também das ciências biomédicas, como medidas corporais (peso, altura, dobras cutâneas), análises bioquímicas e genéticas do sangue, juntamente com um detalhado recenseamento epidemiológico, cultural e alimentar, que darão os elementos sócio-ecológicos comparativos para as análises. As informações de cunho biológico serão coletadas de uma amostra estatisticamente representativa da população, os recenseamentos e observações serão conduzidos nas unidades domésticas, e as informações sobre políticas públicas serão levantadas juntos às prefeituras. Todos os domicílios dos quilombos, bem como as organizações sociais locais serão convidados a se envolver na pesquisa. Estudos em populações Quilombolas são importantes porque estes são grupos social e economicamente vulneráveis, e se encontram em transição de um estilo de vida tradicional para um mais ocidentalizado, o que permite definir mais claramente os efeitos de cada um dos fatores investigados na ontogenia das doenças crônicas. Além disso, os resultados da pesquisa levarão a proposição de políticas públicas de saúde mais culturalmente adequadas aos Quilombolas e suas necessidades/demandas específicas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (1) .
Integrantes: Eliene dos Santos Rodrigues - Integrante / João Farias Guerreiro - Integrante / Hilton Pereira da Silva - Coordenador.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Humana e Médica.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Epidemiologia.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Pública.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Resumos publicados em anais de congressos
1.
RODRIGUES, E. S.; PINTO, A. M. ; SILVA, R. R. L. ; GUERREIRO, J. F. . PREVALÊNCIA DE ANEMIA EM UMA POPULAÇÃO RIBEIRINHA DA AMAZÔNIA: MELGAÇO (PA). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HEMATOLOGIA, HEMOTERAPIA E TERAPIA CELULAR, 2017, Curitiba-PR. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, 2017. v. 39.

2.
RODRIGUES, E. S.; PINTO, A. M. ; GUERREIRO, J. F. . SAÚDE INDÍGENA:PREVALÊNCIA DE ANEMIA EM CRIANÇAS DA ETINIA ASSURINI DO TROCARÁ NOS ANOS DE 2011 E 2016 NA AMAZÔNIA, BRASIL. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HEMATOLOGIA, HEMOTERAPIA E TERAPIA CELULAR,, 2016, Florianópolis-SC. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia. Rio de Janeiro: Elsevier Editora Ltda, 2016. v. 38.

3.
RODRIGUES, E. S.; PINTO, A. M. ; GUERREIRO, J. F. . SAÚDE INDÍGENA:PREVALÊNCIA DE ANEMIA EM CRIANÇAS DA ETINIA ASSURINI DO TROCARÁ NOS ANOS DE 2011 E 2016 NA AMAZÔNIA, BRASIL. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HEMATOLOGIA, HEMOTERAPIA E TERAPIA CELULAR,, 2016, Florianópolis-SC. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia. Rio de Janeiro: Elsevier Editora Ltda, 2016. v. 38.

4.
RODRIGUES, E. S.; PINTO, A. M. ; GUERREIRO, J. F. . PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO DA ANEMIA EM CRIANÇAS DA ETNIA ASURINI DO TROCARÁ (AMAZÔNIA ORIENTAL). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HEMATOLOGIA, HEMOTERAPIA E TERAPIA CELULAR, 2016, Florianópolis-SC. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia. Rio de Janeiro-RJ: Elsevier Editora Ltda, 2016. v. 38.

5.
RODRIGUES, E. S.; PINTO, A. M. ; GUERREIRO, J. F. . PREVALÊNCIA EM MULHERES INDÍGENAS DA ETNIA XIKRIN , NA SERRA DOS CARAJÁS, AMAZÔNIA, BRASIL. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HEMATOLOGIA, HEMOTERAPIA E TERAPIA CELULAR, 2016, Florianópolis-SC. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia. Rio de Janeiro-RJ: Elsevier Editora Ltda. v. 38.

6.
RODRIGUES, E. S.; GUERREIRO, J. F. ; PINTO, A. M. . PREVALÊNCIA DE ANEMIA EM INDÍGENAS DA ETNIA XIKRIN SERRA DOS CARAJÁS (PA). In: IV CONGRESSO DE EDUCAÇÃO E SAÚDE NA AMAZÔNIA (COESA), 2015, Belém-PA. Anais do IV Congresso de Educação e Saúde na Amazônia-2015, 2015. v. 2.

Apresentações de Trabalho
1.
SACUENA, E.R.P.. A história dos povos indígenas não contadas nos livros didáticos. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
SACUENA, E.R.P.; PINTO, A. M. . WONCA 2016 ANEMIA PREVALENCE XIKRIN WOMEN- SERRA CARAJÁS (PA). 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
SOUZA JUNIOR, M. L. F. ; SACUENA, E.R.P. ; GUERREIRO, J. F. . Freguências genotípicas e alélica do gene FTO (RS 8050136). Em cinco populações Remanescente de Quilombo do Estado do Pará.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
SACUENA, E.R.P.; SOUZA JUNIOR, M. L. F. ; MACAMBIRA, L. H. R. ; PINTO, A. M. ; GUERREIRO, J. F. . Prevalência de Anemia em Indígenas da Etnia Kikrin - Serra dos Carajás (PA). 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Demais tipos de produção técnica
1.
SILVA, A. M. B. ; PINTO, A. M. ; SACUENA, E.R.P. . Minicurso Hematologia: Diagnóstico diferencial de anemias. 2016. .



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (HEMO 2017). 2017. (Congresso).

2.
Conselho Nacional de Associações de pós-graduandos (CONAP).. 2017. (Encontro).

3.
Encontro Estadual de Estudantes de Nutrição do Pará.. 2017. (Encontro).

4.
Encontro Nacional de Estudantes Indígenas (V ENEI). 2017. (Congresso).

5.
25 Congresso Nacional de Pós-graduandos. 2016. (Congresso).

6.
Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (HEMO 2016).. 2016. (Congresso).

7.
Palestra: "Intervenções em Centros Históricos: Atribuição de valor ético ou afetivo.. 2016. (Outra).

8.
"M.L.P.A- MULTIPLEX LIGATION- DEPENDENT PROBE AMPLIFICATION MRC HOLLAND". 2015. (Outra).

9.
61º Congresso Brasileiro de Genética. 2015. (Congresso).

10.
PROGRAMA DE EXTENSÃO: COLETA DE CAMPO- UEPA.Correlação entre a capacidade funcional e Biomarcadores do envelhecimento em idosos com câncer. 2015. (Outra).

11.
V Congresso Hospital Universitário João de Barros Barreto. Prevalência de Anemia em Indígenas da Etnia Kikrin - Serra dos Carajás (PA). 2015. (Congresso).

12.
CONGRESSO DO SUMMIT DE ONCOLOGIA DA LIGA ACADÊMICA DE ONCOLOGIA DO PARÁ. 2014. (Congresso).

13.
14º CONSELHO NAC. DE ENTIDADES DE BASE- CONEB. 2013. (Congresso).

14.
CONSTRUINDO A 5ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES NA RBM. 2013. (Encontro).

15.
II Roda de Conversa: Experiências pedagógicas vivenciadas por professores e alunos na perspectiva inclusiva ooo.Experiências pedagógicas vivenciadas por professores e alunos na perspectiva inclusiva. 2013. (Outra).

16.
OBSERVATÓRIO ESCOLAR INDÍGENA.Ciclo de palestras desenvolvidas no âmbito do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação do Campo na Amazônia.. 2013. (Simpósio).

17.
PROGRAMA LUAMIM.Conhecendo a cultura indígena: identidade, religião e território.. 2013. (Oficina).

18.
XVII FEIRA PAN-AMAZÔNICA DO LIVRO. Literatura indígena: Vozes e Poesias. 2013. (Feira).

19.
I SEMANA DO CALOURO INDÍGENA. 2012. (Encontro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/11/2018 às 1:06:31