Suênia Cristine Campos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5782038919033385
  • Última atualização do currículo em 16/01/2018


Engenheira Florestal graduada pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Foi estagiária do Laboratório Oficial de Diagnóstico Fitossanitário (L.O.D.F), com ênfase em Patologia Florestal atuando principalmente na identificação de fungos em Espécies Florestais. Atualmente, é voluntária do Programa de Voluntariado do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade-ICMBio, atuando em projetos de pesquisa científica na Unidade de Conservação Federal Área de Relevante Interesse Ecológico-ARIE Floresta da Cicuta/RJ. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Suênia Cristine Campos
Nome em citações bibliográficas
CAMPOS, S. C.


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2017
Graduação em Engenharia Florestal.
Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ, Brasil.
Título: Antracnose em espécies de mangue do Estado do Rio de Janeiro.
Orientador: Paulo Sérgio Torres Brioso.
2003 - 2005
Ensino Médio (2º grau).
Colégio Plural do Ensino Médio, CPEM, Brasil.




Formação Complementar


2016 - 2016
Mapeamento de Áreas de Preservação Permanente (APPs), utilizando ArcGis. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ, Brasil.
2015 - 2015
Extensão universitária em IV Inter Vivência no Curso de Iconografia da Arte Marajoara. (Carga horária: 80h).
Grupo de estudos da Amazônia, GEA, Brasil.
2015 - 2015
Inglês sem fronteiras. (Carga horária: 64h).
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2014 - 2014
Extensão universitária em Iconografia da Arte Marajoara. (Carga horária: 40h).
Grupo de estudos da Amazônia, GEA, Brasil.
2012 - 2012
Acrodendrologia. (Carga horária: 20h).
FLORA JR - Empresa Júnior de Engenharia Florestal, FLORA JR, Brasil.
2011 - 2011
Gestão de Unidade de Conservação. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ, Brasil.


Atuação Profissional



Grupo de estudos da Amazônia, GEA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2016
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Organização, Carga horária: 8


Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio, Carga horária: 12

Atividades

02/2015 - 12/2016
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório Oficial de Diagnóstico Fitossanitário, .


Centro Acadêmico De Engenharia Florestal, CAEF, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Comissão, Enquadramento Funcional: Comissão de eventos, Carga horária: 8


Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, ICMBio, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Voluntária



Linhas de pesquisa


1.
Pesquisas em Sistemas de Produção Agro-ecológica e Convencional

Objetivo: Pesquisar sobre a produção agro-ecológico relacionada a fitossanidade.
Grande área: Ciências Agrárias
Setores de atividade: Agricultura, Pecuária e Serviços Relacionados.
Palavras-chave: Sistema Agro-ecológico; Fitossanidade.
2.
Etiologia, Taxonomia, Epidemiologia e Controle de Fitopatógenos

Objetivo: Identificação de diferentes fitopatógenos (bacteria, chytrideo, espiroplasma, fitoplasma, fungo, nematoide, protozoário, straminipila, viroide, virus) a nível de espécie e de estirpe em diversas plantas e localidades, identificação das hospedeiras e dos vetores respectivos, elaboração de estratégias de controle aos fitopatógenos. Além de formar e treinar pessoal nas áreas de Fitopatologia e Biotecnologia Vegetal..
Grande área: Ciências Agrárias
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Molecular e de Microorganismos.
Setores de atividade: Agricultura, Pecuária e Serviços Relacionados.
Palavras-chave: Fitopatógenos; Fitoplasmas; Nematóides; Viróides; Vírus.


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Inventário de mamíferos terrestres da Área de Relevante Interesse Ecológico Floresta da Cicuta, Rio de Janeiro
Descrição: Este Projeto tem como objetivos: i. Obter dados sobre a riqueza e composição da mastofauna terrestre de médio e grande porte na ARIE Floresta da Cicuta; ii. Relacionar a riqueza e composição da mastofauna à diversidade ambiental e de pressões antrópicas na UC, realizando um diagnóstico preliminar das espécies indicadoras como ungulados e felinos; e iii. Analisar os resultados obtidos para que possam subsidiar o Plano de Manejo e embasar a tomada de decisões de gestão da UC, assim como contribuir para a avaliação do estado de conservação e plano de ação das espécies de mamíferos envolvidas. Apesar desta Unidade de Conservação estar inserida em uma região que apresenta um quadro de transformação da vegetação bastante característico dos ciclos de colonização que atingiram a quase totalidade da Floresta Atlântica nos últimos séculos, a presença de algumas espécies oficialmente ameaçadas de extinção reforça a importância de pequenos remanescentes florestais, como este, para a manutenção de populações da mastofauna do Estado do Rio de Janeiro. A investigação da mastofauna terrestre de médio e grande porte presente na ARIE Floresta da Cicuta será realizada através de armadilhas fotográficas cedidas pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros - CENAP/ICMBio. A partir do mapeamento das principais trilhas e limites da ARIE Floresta da Cicuta serão selecionados pontos para a instalação das armadilhas. Concomitantemente ao levantamento com armadilhas fotográficas, toda a área de estudo será aleatoriamente percorrida em busca de evidências de mamíferos terrestres de médio e grande porte. Tal amostragem incluirá métodos indiretos (vocalizações, pegadas, fezes e pelos) e direto (visualizações) para o registro de mamíferos que serão incorporados à lista de espécies da área. As principais ameaças à conservação da diversidade de mamíferos protegida pela ARIE Floresta da Cicuta serão identificadas durante os levantamentos e em observações da área do entorno da Unidade. Como resultados esperados estão a listagem das espécies de mamíferos terrestres de médio e grande porte presentes na ARIE Floresta da Cicuta e o diagnóstico preliminar das ameaças à mastofauna de médio e grande porte nesta Unidade de Conservação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Ocorrência e impactos de cães domésticos em uma Unidade de Conservação na Mata Atlântica
Descrição: Atualmente, cerca de 85% da população brasileira vive em áreas urbanas e, com isso, as áreas protegidas inseridas ou em contato parcial com cidades assumem uma importância estratégica para a conservação da biodiversidade. Entretanto, a ocupação urbana desordenada interfere diretamente na integridade dos ecossistemas e nos objetivos de conservação, sendo a invasão e os danos causados por animais domésticos um dos principais problemas observados. No Brasil, aproximadamente 25% das unidades de conservação federais são consideradas urbanas ou periurbanas, dentre elas a Área de Relevante Interesse Ecológico Floresta da Cicuta, localizada nos municípios de Barra Mansa e Volta Redonda, sul do estado do Rio de Janeiro. Este estudo tem como objetivo avaliar a ocorrência e os impactos de cães domésticos (Canis familiaris) no interior da ARIE Floresta da Cicuta. Desde janeiro de 2017 métodos diretos e indiretos de amostragem (armadilhas fotográficas, busca de vestígios e observações diretas) estão sendo empregados no levantamento da ocorrência de cães domésticos. Os dados gerados poderão subsidiar a adoção de estratégias de manejo que visem impedir os impactos negativos ocasionados pela invasão de cães domésticos na ARIE Floresta da Cicuta..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal / Subárea: Conservação da Natureza/Especialidade: Conservação de Áreas Silvestres.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitossanidade/Especialidade: Fitopatologia.
3.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Resumos publicados em anais de congressos
1.
ALVES, S. L. ; MIRANDA, J. P. ; FURTADO, P. S. N. ; CAMPOS, S. C. ; NELIS, F. C. ; PAULA, H. L. D. ; ROCHA, S. A. ; PORTO, M. V. F. . Large and medium-sized mammals of the ARIE Floresta da Cicuta, RIO DE JANEIRO, BRAZIL.. In: XIII CONGRESSO DE ECOLOGIA, 2017, Viçosa. Ecologia de Comunidades, 2017.

2.
ALVES, S. L. ; MIRANDA, J. P. ; FURTADO, P. S. N. ; CAMPOS, S. C. ; ROCHA, S. A. ; FERREIRA, P. M. S. M. ; A.SINEIRO, S. C. ; OLIVEIRA, G. A. V. . Ocorrência e impactos de cães domésticos em uma Unidade de Conservação na Mata Atlântica. In: XIII Congresso de Ecologia, 2017, Viçosa. Biologia da Conservação, 2017.

3.
CAMPOS, S. C.; RIBEIRO, N. ; BRIOSO, P. S. T. . Antracnose em Mangue Preto no Estado do Rio de Janeiro. In: 40° Congresso Paulista de Fitopatologia, 2017, Campinas. Etiologia, 2017.

4.
SANTANA, J. E. S. ; CAMPOS, S. C. ; PEREIRA, H. M. L. . Fungos em sementes de espécies florestais no Estado do Rio de Janeiro. In: 39º Congresso Paulista de Fitopatologia, 2016, Piracicaba. Anais do 39 Congresso Paulista de Fitopatologia. Botucatu: Summa Phytopathologica, 2016. v. 42.

5.
CAMPOS, S. C.; RIBEIRO, N. ; BRIOSO, P. S. T. . Antracnose em Mangue Vermelho no Estado do Rio de Janeiro. In: 39º Congresso Paulista de Fitopatologia, 2016, Piracicaba. Anais do 39 Congresso Paulista de Fitopatologia.. Botucatu, 2016. v. 42.

6.
CAMPOS, S. C.; RIBEIRO, N. ; BRIOSO, P. S. T. . Antracnose em Mangue Branco no Estado do Rio de Janeiro. In: 49° Congresso Brasileiro de Fitopatologia, 2016, Maceió. Anais do 49° Congresso Brasileiro de Fitopatologia. Brasília: Sociedade Brasileira de Fitopatologia, 2016. v. 00. p. 00-00.

7.
BRIOSO, P. S. T. ; CARVALHO, R.G.S. ; PEDRO, L. B. ; ALMEIDA, C. M. ; AZEVEDO. G. ; CAMPOS, S. C. . Infecção mista d vírus e fungo em Scheffera Arborícola. In: 48° Congresso Brasileiro de Fitopatologia, 2015, São Pedro. Infecção mista de vírus e fungo em Scheffera arborícola, 2015. v. 40.

Artigos aceitos para publicação
1.
MAIA, E. S. ; PANTALEÃO, L.C ; CAMPOS, S. C. ; ALVES, J. C.S. . ESTÁGIOS DE VIVENCIA: FERRAMENTA DE ENSINO E APRENDIZAGEM. Revista ELO - Diálogos em Extensão, 2017.

Apresentações de Trabalho
1.
CAMPOS, S. C.; FERREIRA, P. M. S. M. ; ROCHA, S. A. . Ocorrência e impactos de cães domésticos na ARIE Floresta da Cicuta. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II Seminário ARIE Floresta da Cicuta - Participação Social na Gestão Ambiental: Experiências e Desafios.?Ocorrência e impactos de cães domésticos na ARIE Floresta da Cicuta? no II Seminário ARIE Floresta da Cicuta - Participação Social na Gestão Ambiental: Experiências e Desafios. 2017. (Seminário).

2.
49° Congresso Brasileiro de Fitopatologia. Antracnose em Mangue Branco no Estado do Rio de Janeiro. 2016. (Congresso).

3.
XXXIX Congresso Paulista de Fitopatologia. Antracnose em Mangue Vermelho no Estado do Rio de Janeiro. 2016. (Congresso).

4.
48° Congresso Brasileiro de Fitopatologia. Infecção mista de vírus e fungo em Schefflera arborícola. 2015. (Congresso).

5.
II Feira de Profissões. Exposição de Cursos. 2015. (Feira).

6.
2º Cine Debate Freakonomics, o lado oculto da economia. 2014. (Encontro).

7.
I Encontro Regional de RPPNs da Zona da Mata. 2014. (Simpósio).

8.
III Simpósio Nacional de Áreas Protegidas. 2014. (Simpósio).

9.
II Encontro Regional dos Estudantes de Agrárias.II Encontro Regional dos Estudantes de Agrárias. 2013. (Encontro).

10.
'Amazônia brasileira: Hidroelétricas, ONTEM e HOJE'. 2012. (Seminário).

11.
XII Semana Acadêmica de Engenharia Florestal. 2011. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CAMPOS, S. C.. XIV Semana Acadêmica de Engenharia Florestal. 2014. (Outro).

2.
MATTOS, C. M. ; MOREIRA, C.M.R.F. ; MAIA, E. S. ; PANTALEÃO, L.C ; CAMPOS, S. C. ; COSTA, M.A. ; ALVES, J. C.S. . Territórios, Ambiente e desenvolvimento: os projetos hidrelétricos na Amazônia.. 2012. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
CAMPOS, S. C.; FERREIRA, P. M. S. M. ; ROCHA, S. A. . Ocorrência e impactos de cães domésticos na ARIE Floresta da Cicuta. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/01/2019 às 15:02:58