Filipe Leite Pinheiro

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9327457623447892
  • Última atualização do currículo em 05/09/2018


Atualmente é doutorando do Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal Fluminense. Possui mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal Fluminense (2016) e graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em: Economia Política, História do Pensamento Econômico, Pensamento Econômico Brasileiro e interpretações do Brasil. É pesquisador do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas Sobre Marx e o Marxismo - NIEP-Marx/UFF. (Texto informado pelo autor) (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Filipe Leite Pinheiro
Nome em citações bibliográficas
PINHEIRO, F. L.


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em Economia.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Orientador: João Leonardo Medeiros.
2014 - 2016
Mestrado em Economia.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Título: Fundadores do marxismo nacional: interpretações marxistas do Brasil na Primeira República (1922-1931),Ano de Obtenção: 2016.
Orientador: João Leonardo Medeiros.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Interpretações do Brasil; Interpretações marxistas do Brasil; Revolução Brasileira; Modo de produção brasileiro; Formação Social Brasileira.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Teoria Econômica / Especialidade: História Econômica.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Brasileira.
2009 - 2013
Graduação em Ciências Econômicas.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: As Interpretações do Brasil de Caio Prado Jr. e Nelson Werneck Sodré: um debare sobre a revolução brasileira.
Orientador: Maria Mello de Malta.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Auxiliar de Pesquisa


Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Tutor da Disciplina Microeconomia III, Carga horária: 3



Projetos de pesquisa


2009 - 2016
O DESENVOLVIMENTISMO NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O PENSAMENTO ECONÔMICO PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL
Descrição: Durante a década de 1980 foram produzidos os principais trabalhos que buscaram apresentar a hipótese de que existe uma história do pensamento econômico brasileiro (HPEB) para ser contada, configurando um projeto de recuperação do pensamento econômico nacional. As teses de doutoramento de Ricardo Bielschowsky e Guido Mantega, posteriormente publicadas como livros em 1988 e 1984, respectivamente, estabeleceram o marco fundacional desse projeto. O objeto de tais trabalhos era o pensamento brasileiro desenvolvido até o final dos anos 1960. Após estas publicações nenhum outro autor ou equipe de pesquisa unificada sob um mesmo método produziu trabalhos dessa natureza. Por outro lado, o interesse acadêmico sobre a produção científica nacional em economia se manteve aceso, dando espaço a uma linha de publicações. Em 2007, Tamás Szmrecsányi e Francisco de Oliveira Coelho organizaram um interessante trabalho sob o título de Ensaios de História do Pensamento Econômico no Brasil Contemporâneo. Este foi o mais recente de uma série de esforços no sentido de recuperar a pertinência do estudo sobre o pensamento econômico produzido no país. Trabalhos como a série Conversas com Economistas Brasileiros e 50 anos de ciência econômica no Brasil são títulos fundamentais nessa linha. Outros projetos de recuperação do pensamento econômico brasileiro também podem ser observados no campo mais autoral, como se pode perceber pelas novas linhas editoriais que organizam e reapresentam as obras de autores como Celso Furtado, Ignácio Rangel e Ruy Mauro Marini. No entanto, consideramos que foi no bojo do crescente retorno da temática do desenvolvimento ao cenário das principais discussões nacionais, seja na arena política, seja no campo acadêmico, que se recolocou a necessidade de retomar um projeto de sistematização do pensamento econômico brasileiro, agora sob um mesmo método. Nossa hipótese se relaciona com a idéia de que o tema do desenvolvimento é o organizador do pensamento e do debate..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2018 - 2018
Periódico: REVISTA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA POLÍTICA
2018 - 2018
Periódico: HISTÓRIA ECONÔMICA & HISTÓRIA DE EMPRESAS


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Teoria Econômica/Especialidade: História do Pensamento Econômico.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Alemão
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2013
Menção Horosa na XXXV Jornada Cientifica Giulio Massarani com - As Interpretações do Brasil de Nelson Werneck Sodré e Caio Prado Jr.: Um Debate sobre a Revolução Brasileira, UFRJ.


Produções



Produção bibliográfica
Capítulos de livros publicados
1.
CURTY, C. ; MALTA, M. M. ; PINHEIRO, F. L. . Interpretações marxistas do Brasil: o modo de produção e a revolução no Brasil. In: Iorio, V. M.; Oliveira, A. J. B.. (Org.). Pesquisa e Compromisso Social: a produção científica na graduação e na pós-graduação do CCJE/UFRJ. 1ªed.Rio de Janeiro: CCJE/UFRJ, 2017, v. , p. 231-247.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
PINHEIRO, F. L.. Bolchevistas e Trotskistas no Brasil: a Revolução Russa e a revolução brasileira nos anos 1920. In: Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2017 De O capital à Revolução de Outubro (1867 - 1917), 2017, Niterói. Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2017 De O capital à Revolução de Outubro (1867 - 1917), 2017.

2.
PINHEIRO, F. L.. O processo de produção de O Capital e a teoria política de Karl Marx. In: Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2017 De O capital à Revolução de Outubro (1867 - 1917), 2017, Niterói. Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2017 De O capital à Revolução de Outubro (1867 - 1917), 2017.

3.
PINHEIRO, F. L.. Sobre o marxismo e a interpretação do Brasil de Octávio Brandão. In: XII Congresso Brasileiro de História Econômica e 13ª Conferência Internacional de História de Empresas, 2017, Niterói. Anais do XII Congresso Brasileiro de História Econômica e 13ª Conferência Internacional de História de Empresas, 2017.

4.
PINHEIRO, F. L.. Teorias do Estado Ampliado: uma compração entre Gramsci e Poulantzas. In: IX Simpósio Nacional Estado e Poder. IX Simpósio Nacional Estado e Poder: Gramsci na Pesquisa Histórica, 2016, Niterói. ANAIS DO IX SIMPÓSIO NACIONAL ESTADO E PODER, 2016. p. 957-971.

5.
PINHEIRO, F. L.; MALTA, M. M. ; CURTY, C. . Interpretações marxistas do Brasil: o modo de produção e a revolução no Brasil. In: Encuentro de la Sociedad Latinoamericana de Economía Política y Pensamiento Crítico (SEPLA), 2015, México DF. ?Diez años de SEPLA-México: Crisis y desafíos para la clase trabajadora en Nuestra América?, 2015.

6.
PINHEIRO, F. L.; MALTA, M. M. ; CURTY, C. ; ROCHA, M. A. M. ; VIEIRA, W. ; BORJA, B. . Nelson Werneck Sodré: feudalismo e revolução à brasileira. In: Marx e o Marxismo 2015: insurreições, passado e futuro, 2015, Niterói. Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2015: Insurreições, passado e presente, 2015.

7.
CURTY, C. ; MALTA, M. M. ; BORJA, B. ; NASCIMENTO, J. ; PINHEIRO, F. L. ; VIEIRA, W. . Intepretações do Brasil: um caminho de acesso metodológico à controvérsia dos modos de produção e da revolução brasileira. In: Marx e o Marxismo 2015: insurreições, passado e futuro, 2015, Niterói. Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2015: Insurreições, passado e presente, 2015.

8.
VIEIRA, W. ; BORJA, B. ; PINHEIRO, F. L. ; ROCHA, M. A. M. ; MALTA, M. M. ; CURTY, C. . Caio Prado Júnior: uma interpretação marxista do brasil. In: Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2015: Insurreições, passado e presente, 2015, Niterói. Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2015: Insurreições, passado e presente, 2015.

9.
MALTA, M. M. ; ROCHA, M. A. M. ; CURTY, C. ; VIEIRA, W. ; PINHEIRO, F. L. . Jacob Gorender: modo de produção e transição tipicamente brasileiros para se pensar uma revolução socialista. In: Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2015: Insurreições, passado e presente, 2015, Niterói. Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2015: Insurreições, passado e presente, 2015.

10.
PINHEIRO, F. L.; CURTY, C. ; MALTA, M. M. . Interpretações marxistas do Brasil: o modo de produção e a revolução no Brasil.. In: Diez años de SEPLA: Crisis y desafíos para la clase trabajadora en Nuestra América, 2015, México DF. Diez años de SEPLA: Crisis y desafíos para la clase trabajadora en Nuestra América, 2015.


Demais tipos de produção técnica
1.
CURTY, C. ; PINHEIRO, F. L. ; BORJA, B. ; VIEIRA, W. . A revolução russa e sua influência no debate da revolução brasileira. 2017. .



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XXIII Encontro Nacional de Economia Política.Sessão de Comunicações - Mesa 2. 2018. (Encontro).

2.
Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2017 De O Capital à Revolução de Outubro (1867 - 19171).O processo de produção de O Capital e a teoria política de Karl Marx. 2017. (Outra).

3.
Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2017 De O Capital à Revolução de Outubro (1867 - 19171).Bolchevistas e Trotskistas no Brasil: a Revolução Russa e a revolução brasileira nos anos 1920. 2017. (Outra).

4.
I Jornada Jovens Pesquisadores do PPGE/UFF.Mesa da área de Economia Política. 2017. (Outra).

5.
XII Congresso Brasileiro de História Econômica e 13ª Conferência Internacional de História de Empresas. Sobre o marxismo e a interpretação do Brasil de Octavio Brandão. 2017. (Congresso).

6.
XXII Encontro Nacional de Economia Política.A revolução russa e sua influência no debate da revolução brasileira. 2017. (Encontro).

7.
Marx e o Marxismo 2015: insurreições, passado e futuro. Nelson Werneck Sodré: feudalismo e revolução à brasileira. 2015. (Congresso).

8.
XX Encontro Nacional de Economia Política. 2015. (Encontro).

9.
XXXV Jornada Giulio Massarani de Iniciação Científica, Tecnológica, Artística e Cultural UFRJ.As Interpretações do Brasil de Nelson Werneck Sodré e Caio Prado Jr.: Um Debate sobre a Revolução Brasileira. 2013. (Outra).

10.
XVII Encontro Nacional de Economia Política. 2012. (Encontro).

11.
XVIII Congresso de Extensão da UFRJ. O uso da Imagem na Educação: eventos e oficinas de capacitação nas escolas e nos movimentos sociais. 2011. (Congresso).

12.
XVII Congresso de Extensão da UFRJ. Agronegócio de Grãos no Mato Grosso. 2010. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PINHEIRO, F. L.. XXIII Encontro Nacional de Economia Política. 2018. (Outro).

2.
PINHEIRO, F. L.. Marx e o Marxismo 2018: Marx 200 anos. 2018. (Outro).

3.
PINHEIRO, F. L.. Colóquio Internacinoal Marx e o Marxismo 2017. 2017. (Outro).

4.
PINHEIRO, F. L.. Marx e o marxismo 2016: Capital e Poder. 2016. (Outro).

5.
PINHEIRO, F. L.. XVII Encontro Nacional de Economia Política. 2012. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/10/2018 às 9:52:56