Carolina Russo Simon

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6493965105109172
  • Última atualização do currículo em 04/03/2018


Licenciada em Geografia pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT) - Campus Presidente Prudente-SP em 2017. Mestrado em Geografia Acadêmico em andamento pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (FCT) - Campus Presidente Prudente-SP com início em 2017. É membro do Observatório de Geografia da Saúde (Diretório de pesquisa do CNPq), do Coletivo de Pesquisadores CETAS (Centro de Estudos do Trabalho, Ambiente e Saúde) e do Laboratório de Biogeografia e Geografia da Saúde (BIOGEOS). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Humana, atuando principalmente nos seguintes temas: Geografia da Saúde, Pesquisa Qualitativa, Saúde Publica, Saúde Coletiva e Promoção da Saúde. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Carolina Russo Simon
Nome em citações bibliográficas
SIMON, C. R.


Formação acadêmica/titulação


2017
Mestrado em andamento em Geografia.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: AS PRÁTICAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE NA LUTA PELA TERRA E PELA ÁGUA: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE BRASIL E ARGENTINA,Orientador: Raul Borges Guimarães.
Palavras-chave: GEOGRAFIA DA SAÚDE; Promoção da Saúde; VIA CAMPESINA; ESTUDO COMPARATIVO; BRASIL; ARGENTINA.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia da Saúde.
2013 - 2017
Graduação em Geografia.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Orientador: Raul Borges Guimarães.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
2009 - 2011
Ensino Médio (2º grau).
Colégio Avicena, AVICENA, Brasil.




Formação Complementar


2014 - 2014
Introdução ao Quantum Gis. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2014 - 2014
O processo recente da estrangeirização da terra no Brasil e em Moçambique. (Carga horária: 4h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: bolsista, Carga horária: 10, Regime: Dedicação exclusiva.



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
AS PRÁTICAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE NA LUTA PELA TERRA E PELA ÁGUA: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE COMUNIDADES CAMPONESAS NO BRASIL E NA ARGENTINA

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Raul Borges Guimarães em 10/08/2017.
Descrição: O Brasil e a Argentina partilham entre si muitas semelhanças e diferenças. A principal semelhança pode ser compreendida em função do processo de colonização pelos países europeus e seus desdobramentos em termos de formação territorial. Da mesma forma, observa-se nesses dois países a expansão de empreendimentos de empresas transnacionais, no contexto da globalização. Em resposta a esse processo de dominação, observa-se tanto no Brasil quanto na Argentina experiências de mobilização e lutas de resistência cultural, econômica e social, aproximando movimentos sociais por causas comuns como: moradia, terra, água, saúde etc. Através da aproximação de La Via Campesina pretendemos analisar as semelhanças e diferenças na formação socioespacial dos dois países a partir das práticas de promoção da saúde de comunidades camponesas de Cuyo- Argentina e da Paraíba-Brasil. Assim, os sentidos e as concepções de saúde das comunidades camponesas serão analisados, visando a compreensão da plenitude da vida no contexto de experiências de luta e resistência. Tal perspectiva resulta na importância da junção de dois campos importantes da Geografia, o agrário e o de saúde, para a construção de novas possibilidades, dentre elas, pretendemos nos apoiar no método comparativo, a partir das leituras da Geografia Crítica e das abordagens da pesquisa qualitativa, especialmente da história oral referente à luta pela saúde..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Carolina Russo Simon - Integrante / Raul Borges Guimarães - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.
2014 - 2016
Acessibilidade aos serviços de saúde e mobilidade urbana de pessoas com Esclerose Lateral Amiotrófica na Região da Alta Paulista
Descrição: O presente projeto de pesquisa surgiu da necessidade de estudos a respeito da situação de saúde e do uso dos serviços de saúde públicos por parte das pessoas com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) no Brasil. Essa síndrome tem gerado intenso debate no campo clínico sobre a dificuldade de diagnóstico e de terapêutica. O projeto visa contribuir, do ponto de vista da geografia da saúde, para a discussão a respeito do campo do direito social e da apropriação das cidades pelos sujeitos sociais. Para isto, duas categorias analíticas são fundamentais para a compreensão do tema: a acessibilidade e a mobilidade urbana, do ponto de vista das pessoas com Esclerose Lateral Amiotrófica, que residem nas cidades brasileiras. No presente projeto, nos interessa conhecer aqueles que participam de lutas que envolvem a garantia de acesso aos serviços de saúde e de mobilidade urbana, como ocorre hoje no Brasil com pessoas com Esclerose Lateral Amiotrófica. Por meio de entrevistas com ativistas envolvidos na organização da ABRELA (Associação Brasileira de Esclerose Lateral Amiotrófica), assim como moradores da região da Alta Paulista portadores da ELA e seus cuidadores (membros da família e outras pessoas que participam da vida cotidiana desses pacientes), buscaremos compreender as necessidades e conquistas dessas pessoas na equiparação de oportunidades em todos os estágios da vida. Do ponto de vista da iniciação científica, torna-se fundamental a formação da estudante de geografia interessada no tema, o que envolve o aprendizado de conceitos de geografia humana, em especial da geografia da saúde, assim como procedimentos da pesquisa qualitativa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Carolina Russo Simon - Coordenador / Raul Borges Guimarães - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.
2013 - 2017
MAPEAMENTO E ANÁLISE DO TERRITÓRIO DO AGROHIDRONEGÓCIO CANAVIEIRO NO PONTAL DO PARANAPANEMA-SÃO PAULO-BRASIL: Relações de trabalho, conflitos e formas de uso da terra e da água, e a saúde ambiental
Descrição: Descrição: O projeto desenvolve uma abordagem crítica acerca das questões da agroenergia e dos agrocombustíveis, com as atenções voltadas para a expansão e consolidação do capital agroindustrial canavieiro e os impactos nas formas de uso da terra e da água, e da saúde do trabalhador, no contexto do Polígono do Agrohidronegócio, no Pontal do Paranapanema. É levada em conta a correlação entre as formas de uso da terra e da água e a legalização da grilagem por parte do agrohidronegócio, assim como seus desdobramentos para as ações políticas em torno da Reforma Agrária, e de temas ligados à Geografia do trabalho e da saúde ambiental. Assim, o projeto busca novos referenciais teóricos para romper as fragmentações clássicas dos estudos sobre a dinâmica da sociedade e da natureza. Da mesma forma, do ponto de vista metodológico, procura desenvolver metodologias de mapeamento e de aplicação de geotecnologias para apreender o movimento do trabalho e da natureza por dentro das disputas territoriais. Diante desses desafios, propomos-nos apreender o conteúdo e o significado dos conflitos sociais, sem perder de vista questões relacionadas à soberania alimentar e energética e à sustentabilidade ambiental. Dessa maneira, é relevante o aprofundamento do estudo sobre as formas de gestão e controle da água e das relações de trabalho, bem como de sua face nociva, quando consideramos a transmissão de doenças, contaminação ambiental, mutilação e morte dos trabalhadores, pois é uma possibilidade de discutirmos a invisibilidade social das doenças relacionadas ao trabalho, no Brasil, especialmente nas atividades agroenergéticas. Por conseguinte, a questão central é compreender o desenvolvimento destrutivo das forças produtivas e que o capitalismo globalizado apresenta um movimento intenso e contraditório de integração, fragmentação, polarização, que redimensiona constantemente a diferenciação dos espaços sociais. Palavras-chave: Agrohidronegócio. Trabalho. Território. Luta pela terra. Saúde ambiental. Recursos hídricos. Pontal do Paranapanema.. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (8) / Doutorado: (8) .
Integrantes: Carolina Russo Simon - Integrante / Raul Borges Guimarães - Integrante / Antonio Thomaz Júnior - Coordenador.
2012 - 2015
A QUESTÃO AGRÁRIA BRASILEIRA NO SÉCULO XXI: dinâmicas e conflitos territoriais
Descrição: O projeto foi aprovado no âmbito da Chamada Pública MCTI/CNPq/MEC/Capes - Ação Transversal nº 06/2011 Casadinho/Procad para ser desenvolvido entre 2012 e 2016. Ele tem como objetivo central promover o fortalecimento e a consolidação do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Paraíba. Este processo será construído com base na realização de uma pesquisa conjunta, do estímulo à formação pós-graduada e a mobilidade docente e discente por meio da cooperação inter- e intra-regional entre os grupos de pesquisa que integram a proposta compostos por professores e estudantes dos cursos de Pós graduação em Geografia da UFPB, da UNESP-Presidente Prudente e da USP..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana/Especialidade: Geografia da Saúde.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SIMON, C. R.2016 SIMON, C. R.; GUIMARAES, R. B. . GEOGRAFIA, TRABALHO E SAÚDE - O SENTIDO DA VIDA NA FALA DE SUJEITOS COM ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA. Revista Pegada Eletrônica (Online), v. 17, p. 74-89, 2016.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
SIMON, C. R.; SEGUNDO NETO, F. V. A. . Políticas públicas de acesso aos recursos hídricos e Promoção da Saúde: PROGRAMA ÁGUA PARA TODOS versus PROGRAMA UM MILHÃO DE CISTERNAS (P1MC) no semiárido do Estado da Paraíba.. In: VIII Simpósio Internacional de Geografia Agrária e IX Simpósio Nacional de Geografia Agrária, 2017, Curitiba- PR. VIII Simpósio Internacional de Geografia Agrária e IX Simpósio Nacional de Geografia Agrária, 2017.

Apresentações de Trabalho
1.
SIMON, C. R.; GUIMARAES, R. B. . La Geografia de la salud y el espacio virtual: El mapeo colaborativo de la Esclerose Lateral Amiotrofica. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
SIMON, C. R.. A internet nas pesquisas em Geografia: o uso da netnografia e do mapeamento de redes sociais.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
SIMON, C. R.; GUIMARAES, R. B. ; SOUZA, G. S. . Uma janela para o mundo: uso da internet e a promoção da saúde de pacientes com ELA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

4.
SIMON, C. R.; GUIMARAES, R. B. . Geografia da deficiência ou deficência da geografia?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

5.
SIMON, C. R.; Alves, N. C. ; GUIMARAES, R. B. . Portadores de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) no Brasil: desafios do mapeamento e da pesquisa qualitativa em geografia.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
SIMON, C. R.; GUIMARAES, R. B. . Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) no território paulista.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Demais tipos de produção técnica
1.
SIMON, C. R.; SILVA, R. C. . A INTERNET NA PESQUISA GEOGRAFICA: O uso da Netnografia e do Mapeamento de Redes Sociais. 2015. .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
Almeida, ALJ; PIZZOL, R. J.; SIMON, C. R.. Participação em banca de Cristina Sensin Pinto de Andrade.Perfil do ensino superior em Fisioterapia: a qualidade, a quantidade e a distribuição dos cursos pelo Brasil.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II Seminário Regional de Saúde e Qualidade de Vida. 2017. (Seminário).

2.
VIII Simpósio Internacional de Geografia Agrária.Políticas públicas de acesso aos recursos hídricos e Promoção da Saúde: PROGRAMA ÁGUA PARA TODOS versus PROGRAMA UM MILHÃO DE CISTERNAS (P1MC) no semiárido do Estado da Paraíba. 2017. (Simpósio).

3.
VIII Simpósio Nacional de Geografia da Saúde V Fórum Internacional de Geografia da Saúde. 2017. (Simpósio).

4.
XXVII Encontro de Pesquisadores da América Latina (EPAL).AS PRÁTICAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE NA LUTA PELA TERRA E PELA ÁGUA: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE COMUNIDADES CAMPONESAS DO BRASIL E DA ARGENTINA. 2017. (Encontro).

5.
ENCUENTRO ACADÉMICO ENTRE GEÓGRAFOS DE BRASIL Y ARGENTINA. 2016. (Encontro).

6.
III Encuentro Argentino- Brasileiro. "Debates acerca del Doctorado en Geografia".La Geografia de la salud y el espacio virtual: El mapeo colaborativo de la Esclerose Lateral Amiotrofica. 2016. (Encontro).

7.
III Encuentro Argentino- Brasileiro. "Debates acerca del Doctorado en Geografia".A internet nas pesquisas em Geografia: o uso da netnografia e do mapeamento de redes sociais.. 2016. (Encontro).

8.
I Colóquio de Geografia da Saúde do CETAS. 2015. (Seminário).

9.
Oficina Clima, Sustentabilidade e Saúde. 2015. (Oficina).

10.
Oficina Ensino e Pesquisa em Geografia da Saúde na Europa, África e América Latina. 2015. (Oficina).

11.
SEMINÁRIO REGIONAL DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA NO PONTAL DO PARANAPANEMA-SP. 2015. (Seminário).

12.
VII Simpósio Nacional de Geografia da Saúde.Uma janela para o mundo: - uso da internet e a promoção de saúde de pacientes com ELA. 2015. (Simpósio).

13.
XIV Simpósio Brasileiro de Doença do Neurônio Motor/ Esclero Lateral Amiotrófica. 2015. (Simpósio).

14.
Congresso de Iniciação Cientifica da UNESP- CIC. ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA (ELA) NO TERRITÓRIO PAULISTA.. 2014. (Congresso).

15.
Girem. 2014. (Oficina).

16.
II Seminário de Climatologia Urbana.. 2014. (Seminário).

17.
V Congresso Internacional de Geografia da Saúde. PORTADORES DE ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA (ELA) NO BRASIL: desafios do mapeamento e da pesquisa qualitativa em geografia. 2014. (Congresso).

18.
XIII Simpósio Brasileiro de ELA/DNM 2014. 2014. (Simpósio).

19.
XV Semana de Geografia e X Encontro de estudantes de Licenciatura em Geografia.Geografia da deficiência ou deficência da Geografia?. 2014. (Seminário).

20.
Dia Nacional de Conservação do Solo. 2013. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
GOMES, M. T. S. ; SIMON, C. R. . II SEMINÁRIO DINÂMICA ECONÔMICA E DESENVOLVIMENTO REGIONAL- SEMDE. 2017. (Outro).

2.
GUIMARAES, R. B. ; SIMON, C. R. . I Oficina de Promoção da Saúde do CETAS. 2016. (Outro).

3.
GUIMARAES, R. B. ; SIMON, C. R. . I Seminário do Observatório de Biogeografia e Geografia da Saúde. 2016. (Congresso).

4.
GUIMARAES, R. B. ; SIMON, C. R. . I Colóquio de Geografia da Saúde do CETAS. 2015. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Cursos de curta duração ministrados
1.
SIMON, C. R.; SILVA, R. C. . A INTERNET NA PESQUISA GEOGRAFICA: O uso da Netnografia e do Mapeamento de Redes Sociais. 2015. .




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/11/2018 às 15:14:48