Daniela Praxedes Melo dos Santos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6878325417875016
  • Última atualização do currículo em 02/08/2018


Possui graduação em Interdisciplinar em Humanidades pela Universidade Federal da Bahia (2015). É Graduanda do curso de Direito. Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Relações Internacionais, Bilaterais e Multilaterais (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Daniela Praxedes Melo dos Santos
Nome em citações bibliográficas
SANTOS, D. P. M.;SANTOS, Daniela Praxedes Melo


Formação acadêmica/titulação


2015
Graduação em andamento em Direito.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2012 - 2015
Graduação em Interdisciplinar em Humanidades.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2004 - 2010
Ensino Médio (2º grau).
CENTRO EDUCACIONAL CRUZALMENSE, CEC, Brasil.




Atuação Profissional



Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:



Projetos de pesquisa


2017 - 2018
Análise da legislação sobre o negro editada na Província da Bahia nos últimos anos do tráfico de escravos (1835-1850)
Descrição: Este projeto de pesquisa em História do Direito teve foco central na análise da produção normativa sobre o negro editada na Província da Bahia, nos últimos quinze anos do tráfico de africanos escravizados. São leis, resoluções, posturas, regulamentos, atos e instruções instituídos em âmbito provincial de maneira dispersa, cujo texto integral e sua inserção histórico-legal até hoje não foram reunidos e estudados no conjunto. O balizamento cronológico da investigação situa-se entre 1835, ano de início de funcionamento da Assembleia Legislativa da Bahia, e 1850, promulgação da Lei nº 581 de 04.09.1850 (Lei Eusébio de Queirós) e término do tráfico de cativos da África para o Brasil. A pesquisa faz o levantamento da redação integral das disposições normativas para, a seguir, contextualizá-las em perspectiva histórica e sociojurídica. Busca também proceder ao levantamento e estudo de medidas relativas a embarcações envolvidas com o tráfico de escravizados, em grande parte procedentes das colônias luso-africanas onde ainda se praticava ilicitamente aquele comércio. Outros aspectos de interesse subsidiário para este estudo serão denotados a partir de temas abrangidos pelas normas em foco, relacionados a trabalho, vida cotidiana, alforria, resistência e repressão, fuga, criminalidade etc. O objetivo é elaborar uma análise do conjunto legislativo específico sobre o negro na Bahia em um período de crise política e transformação, rebeliões populares, continuidade do tráfico e manutenção do escravismo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
O BRASIL NA COOPERAÇÃO SUL-SUL: AMÉRICA DO SUL, ÁFRICA E BRICS
Descrição: O campo das relações internacionais tem sido marcado, desde seu advento, pela dualidade cooperação versus conflito. A questão de fundo que acompanha essa área de estudo, ao longo do último século, pode ser sintetizada na seguinte pergunta: dadas as condições específicas do ambiente internacional, marcado pela ausência de um Estado e de um governo comum, em que medida os Estados podem cooperar e evitar o conflito" O interesse deste estudo está voltado especificamente para a posição do Brasil neste cenário, isto porque há uma lacuna no conhecimento a respeito do crescimento das atividades de cooperação brasileira no exterior, o que tem apontado para a necessidade de maior sistematização e reflexão acerca do tema no país. Ademais, diferente daquela cooperação praticada pelos países do Norte, sob a regulamentação da OCDE, não existem ainda no Brasil orientações políticas oficiais acerca dos objetivos, prioridades e critérios de distribuição (temática, geográfica ou temporal) dos recursos para a cooperação para o desenvolvimento internacional." Sabe-se que uma característica importante da cooperação brasileira é a natureza segmentada do quadro institucional. O estudo do IPEA constatou que a cooperação brasileira desenvolveu-se ao longo do tempo de forma descentralizada e desestruturada, onde mais de uma centena de instituições brasileiras do governo federal, entre ministérios e entidades vinculadas, vem disponibilizando expertise brasileira em setores diversos, de acordo com as solicitações que surgem dos países em desenvolvimento. Entre 2005 e 2009, foram investidos por toda administração pública federal cerca de R$ 2.9 bilhões em valores correntes em projetos de cooperação internacional, classificados de acordo com o tipo (bilateral ou multilateral) e de acordo com a modalidade da cooperação (técnica, científica e tecnológica, bolsas de estudos para estrangeiros, ajuda humanitária, refugiados no Brasil, operações de paz e contribuições do orçamento brasileiro para organizações internacionais)..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
A cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional com Angola e Moçambique: entre o discurso solidário e a prática pragmática
Descrição: Analisar as relações entre o Brasil, Angola de Moçambique, com foco no entrecruzamento entre a ação de empresas brasileiras e a atuação governamental por meio da Cooperação para o Desenvolvimento Internacional, no contexto político que, por um lado, redefine o lugar do Brasil no cenário político de poder internacional e, por outro lado, o reaparecimento do continente africano na geopolítica mundial.Os movimentos das empresas e do governo brasileiro que elegem países africanos entre as áreas estratégicas de expansão dos seus investimentos e a eleição da África como a segunda prioridade para ações cooperativas, respectivamente, tornam o momento atual particularmente propício para a realização de investigações neste foco. Para atender ao objetivo proposto a investigação será encaminhada de forma: a mapear os projetos de cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional em Angola e Moçambique; analisar arquitetura institucional brasileira, de forma a identificar possíveis gargalos na implementação da cooperação que ultrapasse os limites de ações descontinuas e pontuadas; identificar as principais empresas brasileiras que atuam em Angola e Moçambique Perpassa toda a pesquisa a identificação de discursos e articulações entre atores, agendas e práticas entre entes públicos e privados na cooperação entre o Brasil, Angola e Moçambique.. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Daniela Praxedes Melo dos Santos - Coordenador / Elsa Sousa Kraychete - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Relações Internacionais, Bilaterais e Multilaterais.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Ciência Política.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Apresentações de Trabalho
1.
SANTOS, D. P. M.; KRAYCHETE, E. S. . O BRASIL NA COOPERAÇÃO SUL-SUL: AMÉRICA DO SUL, ÁFRICA E BRICS. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
SANTOS, D. P. M.; KRAYCHETE, E. S. . A Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional com Angola e Moçambique: entre a solidariedade internacional e o pragmatismo. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Brechó Eco-solidário e Dialogues em Humanité ? Práticas do Futuro emergente. 2013. (Seminário).

2.
CBPN-Congresso Baiano de Pesquisadores Negros. 2013. (Congresso).

3.
Forúm Internacional de 20 de Novembro. 2013. (Outra).

4.
Infância em Cena. 2013. (Outra).

5.
Forúm Internacional de 20 de Novembro. 2012. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
RAMOS, José Aurivaldo Sachetta ; SANTOS, D. P. M. ; LOPES, L. F. . Seminário Apartheid-Antiapartheid. 2017. (Outro).

2.
SANTOS, D. P. M.. SEBARI- Semana Baiana de Relações Internacionais. 2016. (Congresso).

3.
SANTOS, D. P. M.. SEBARI-Semana Baiana de Relações Internacionais. 2013. (Congresso).



Educação e Popularização de C & T



Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SANTOS, D. P. M.. SEBARI- Semana Baiana de Relações Internacionais. 2016. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/11/2018 às 14:06:38