Lais Sette Galinari

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6327975720658878
  • Última atualização do currículo em 30/11/2018


Psicóloga e Bacharela Especial em Pesquisa pelo Departamento de Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP). Realizou durante a graduação pesquisa sobre práticas flexíveis de trabalho. Tem experiência como orientadora de medida socioeducativa em um programa de liberdade assistida que realiza acompanhamento socioeducativo de adolescentes em conflito com a lei. Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da FFCLRP-USP, desenvolve o projeto "Prática de atos infracionais na adolescência: Identificação de Perfis Comportamentais e Psicossociais". Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Desenvolvimento e Intervenção Psicossocial. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Lais Sette Galinari
Nome em citações bibliográficas
GALINARI, L. S.;GALINARI, LAIS SETTE


Formação acadêmica/titulação


2017
Mestrado em andamento em Psicologia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Prática de atos infracionais da adolescência: Identificação de perfis comportamentais e psicossociais,Orientador: Profª. Drª. Marina Rezende Bazon.
2012 - 2016
Graduação em Psicologia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Trabalho flexível no Brasil: acordos coletivos de trabalho e posicionamento dos sindicatos.
Orientador: Marina Greghi Sticca.




Formação Complementar


2018 - 2018
Docência no Ensino Superior: Uma Primeira Aproximação. (Carga horária: 8h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2016 - 2016
Curso Núcleo Básico em Socioeducação. (Carga horária: 150h).
Escola Nacional de Socioeducação, ENS, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Organização Comunitária Santo Antônio Maria de Claret, OCSAMC, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2018
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Orientador de Medida Socioeducativa
Outras informações
Trabalhou como orientadora de medida socioeducativa de liberdade assistida pela Organização Comunitária Santo Antônio Maria de Claret (OCSAMC), responsável por acompanhar e oferecer atendimento socioeducativo para adolescentes em conflito com a lei e seus familiares, enviar relatórios sobre os casos para a Vara da Infância e Juventude, supervisionar estagiários de psicologia da FFCLRP (USP) e discutir os casos em equipe.



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Baixo autocontrole e comportamentos divergentes e delituosos em adolescentes em conflito com a lei
Descrição: O autocontrole pode ser entendido dentro da perspectiva da criminologia desenvolvimental como a habilidade de inibir comportamentos impulsivos e egocentrados e como a capacidade do indivíduo em regular seus próprios sentimentos, impulsos e ações. Muitos estudos apontam que esse constructo é um fator de risco importante para a ocorrência sistemática de comportamentos delituosos e para o uso de substâncias psicoativas na adolescência, sendo, portanto, um aspecto importante para ser alvo de intervenção em adolescentes em conflito com a lei. Considerando a heterogeneidade de trajetórias infracionais desses adolescentes, faz-se necessário compreender quais dimensões do autocontrole estão mais relacionadas com cada tipo de trajetória. Desse modo, o objetivo desse estudo é investigar se há relação entre o autocontrole e os comportamentos divergentes e delituosos de adolescentes em conflito com a lei do sexo masculino, considerando as possíveis diferenças na relação das subdimensões do autocontrole e os diferentes tipos de comportamento divergentes e delituosos. Para isso, pretende-se realizar análises de regressão logística em uma amostra de 100 adolescentes em conflito com a lei, de 16 a 18 anos. Com isso, visa-se contribuir para a compreensão do fenômeno da delinquência juvenil, sobretudo, sobre como aspectos individuais podem funcionar como um fator de risco ou de proteção frente a esses comportamentos, além de favorecer a discussão sobre a possível heterogeneidade entre os adolescentes em conflito com a lei, tanto em aspectos individuais quanto comportamentais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Lais Sette Galinari - Integrante / Marina Rezende Bazon - Coordenador / Jéssica Merighe Godoi - Integrante.
2017 - Atual
Prática de atos infracionais na adolescência: Identificação de perfis comportamentais e psicossociais
Descrição: As diretrizes legais vigentes do sistema socioeducativo preconizam que os adolescentes em conflito com a lei sejam atendidos considerando as suas necessidades e dificuldades individuais, tanto para definição da medida socioeducativa mais adequada, quanto para a realização de intervenções que promovam a reinserção social e a prevenção da reincidência em atos infracionais. Essas diretrizes não especificam, todavia, referenciais teórico-metodológicos que possam nortear a avaliação dos adolescentes, com vistas à identificação de suas necessidades/dificuldades e auxiliem no alcance dos objetivos citados. Partindo das evidências sobre o fato de os adolescentes em conflito com a lei constituírem um grupo bastante heterogêneo em termos de padrão de comportamento delituoso, assim como em termos de necessidades e dificuldades psicossociais, considera-se que o referencial taxonômico, aplicado ao fenômeno da delinquência juvenil, pode auxiliar no estabelecimento de uma tipologia composta por perfis diferenciados de jovens, que sistematizem essas diferenças, visando uma melhor compreensão do fenômeno, bem como uma orientação mais clara às intervenções jurídicas e psicossociais. Portanto, com o presente estudo propõe-se uma investigação visando o estabelecimento de perfis comportamentais e psicossociais de adolescentes em conflito com a Lei, do sexo masculino, a partir de dados empíricos coletados no contexto sócio-cultural brasileiro. Os perfis serão gerados com base em dados coletados junto a uma amostra de 400 adolescentes em conflito com a lei. Os instrumentos empregados na coleta de dados são o Questionário de Comportamentos Juvenis, do Inventário de Habilidades Sociais para Adolescentes, da Escala de Autocontrole e do Inventário de JesnessRevisado-Brasileiro. Esses devem ser aplicados em cada adolescente, individualmente, na forma de uma entrevista estruturada. Os dados colhidos serão tratados por meio de análises estatísticas descritivas e análises de classes latentes (um tipo de análise de conglomerado). Hipotetiza-se que, assim, identificar-se-ão perfis comportamentaissociais-pessoais atinentes aos adolescentes em conflito com a lei, à exemplo de estudos semelhantes, realizados em outras realidades socio-culturais. Esses, além de contribuir com para a compreensão do fenômeno, em todo a sua complexidade, poderão ajudar nas reflexões sobre as avaliações necessárias para auxiliar a determinação das medidas socioeducativas e a proposição personalizada de intervenções psicossociais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Lais Sette Galinari - Integrante / Marina Rezende Bazon - Coordenador.


Projetos de extensão


2018 - Atual
Aperfeiçoamento de um Programa de Execução de Medida Socioeducativa: parceria Universidade-Comunidade na construção de novos contextos de desenvolvimento
Descrição: A proposta do projeto é, por meio da parceria entre os estudantes da USP e a equipe de execução de medidas socioeducativas, aperfeiçoar o programa implementado na Liberdade Assistida, sistematizando atividades educativas rotineiramente implementadas junto aos adolescentes infratores e diversificando o rol de atividades ao incluir uma gama mais ampla de atividades culturais. A sistematização das atividades já existentes implicará em buscar maior/melhor fundamentação teórica-metodológica para as atividades, bem como a avaliação da sua eficácia. A diversificação implicará em incorporar conteúdos culturais de interesses dos adolescentes, na linha das diretrizes propostas pelo SINASE-Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Lei nº 12.594 de 2012), com vistas a melhorar a oferta de elementos que auxiliem no processo de desenvolvimento identitário, bem como na adesão dos adolescentes ao acompanhamento dispensado no quadro da medida socioeducativa. A meta é dispor de um programa estruturado, enquanto um conjunto de atividades/ações pertinentes, baseado em evidências científicas, que poderá ser avaliado e projetos de investigação futuros e, assim, generalizado enquanto referência para a área. Além do impacto para a comunidade que pode decorrer da realização deste projeto, entende-se que a oportunidade que ele gerada para os estudantes de Psicologia é bastante significativa, capacitando-os para concepção / estruturação de programas de intervenção em diferentes contextos. Esse projeto conta com o financiamento do programa "Aprender na comunidade" da reitoria de graduação da USP..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Lais Sette Galinari - Integrante / Marina Rezende Bazon - Coordenador / Mariana Guedes de Oliveira Franco - Integrante / Lyara Guimarães - Integrante / Larissa Lorenzini - Integrante / Isabela Luz - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia do Desenvolvimento Humano.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia Jurídica.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende RazoavelmenteLê Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BAZON, MARINA REZENDE2017BAZON, MARINA REZENDE ; GALINARI, LAIS SETTE . Psychological Profiles of Brazilian Adolescent Offenders. International Annals of Criminology, v. 55, p. 158-171, 2017.

Capítulos de livros publicados
1.
GALINARI, L. S.; COSTA, R. ; BAZON, M. R. . Acompanhamento socioeducativo de adolescentes em conflito com a lei em um programa de liberdade assistida. In: Elias, Luciana Carla dos Santos; Corradi-Webster, Clarissa Mendonça; Barrera, Sylvia Domingos; Oliveira-Cardoso, Érika Arantes de; Santos, Manoel Antônio dos. (Org.). Formação profissional em psicologia: práticas comprometidas com a comunidade. 1ed.Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Psicologia, 2018, v. 1, p. 378-402.

2.
GALINARI, L. S.; FRANCO, M. G. O. ; BAZON, M. R. . Perfis de Risco em Delinquência Juvenil: implicações para avaliação e intervenção. In: Cândido da Agra, Marcus Alan Gomes. (Org.). Criminologia Integrativa: contributos para uma comunidade criminológica de língua portuguesa. 1ed.: DPlácido, 2018, v. , p. 251-.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
FRANCO, M. G. O. ; GALINARI, L. S. ; BAZON, M. R. . Respostas agressivas, passivas e assertivas em adolescentes com comportamento delituoso persistente. In: Seminário Internacional de Habilidades Sociais, 2017, Ribeirão Preto. Anais do VI Seminário Internacional de Habilidades Sociais, 2017.

Artigos aceitos para publicação
1.
STICCA, M. G. ; GALINARI, L. S. ; ALVES, A. . Trabalho Flexível: análise de acordos coletivos de trabalho com práticas de flexibilização. International Journal on Working Conditions, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
GALINARI, L. S.. Intervenção em direitos humanos e instituições. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
GALINARI, L. S.; BAZON, MARINA REZENDE . Habilidades sociais e comportamento infracional em adolescentes em conflito com a lei. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
GALINARI, L. S.; GUIMARAES, L. ; ESTEVAO, R. ; BAZON, M. R. . Adolescente acompanhado pela OCSAMC durante a execução da medida de liberdade assistida: Avaliação de processos e resultados. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
GALINARI, L. S.; ESTEVAO, R. . Relato de intervenção socioeducativa a partir do referencial teórico da Teoria da Regulação Social e Pessoal da Conduta Delituosa na Adolescência. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

5.
GALINARI, L. S.. O direito da criança e do adolescente e o Sistema Socioeducativo. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
BAZON, M. R. ; GALINARI, L. S. . Psychological Profiles in Brazilian adolescent offenders. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
GALINARI, L. S.; KOMATSU, A. V. ; ESTEVAO, R. ; BAZON, M. R. . Avaliação de intervenções socioeducativas no programa de liberdade assistida da OCSAMC. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
GALINARI, L. S.; ALMEIDA, A. C. . Acompanhamento do adolescente em medida socioeducativa de liberdade assistida na perspectiva da criminologia desenvolvimental. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
GALINARI, L. S.. Promovendo a participação do adolescente na elaboração do PIA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
GALINARI, L. S.; STICCA, M. G. . Análise de acordos coletivos sobre práticas flexíveis em empresas do setor de serviços na cidade de Ribeirão Preto. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Demais tipos de produção técnica
1.
GALINARI, L. S.. A Teoria da Regulação Social e Pessoal da Conduta Delituosa na adolescência. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
GALINARI, L. S.; ESTEVAO, R. . Caderno de Intervenções Psicoeducativas. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Caderno com descrição de intervenções estruturadas).

3.
GALINARI, L. S.. Aplicação do Modelo Integrado de Intervenção Diferencial ? MIID em adolescentes em conflito com a lei. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Eventos



Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
GALINARI, L. S.. XIV Seminário de Pós Graduação em Psicologia. 2018. (Congresso).

2.
ALVES, D. P. ; ESTEVAO, R. ; GALINARI, L. S. ; FRANCO, M. G. O. . XI Seminário Internacional de Delinquência Juvenil. 2017. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
Jessica Merighe. BAIXO AUTOCONTROLE E COMPORTAMENTOS DIVERGENTES E DELITUOSOS EM ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Psicologia) - Universidade de São Paulo. (Orientador).



Educação e Popularização de C & T



Cursos de curta duração ministrados
1.
GALINARI, L. S.. Aplicação do Modelo Integrado de Intervenção Diferencial ? MIID em adolescentes em conflito com a lei. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
GALINARI, L. S.. A Teoria da Regulação Social e Pessoal da Conduta Delituosa na adolescência. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).


Desenvolvimento de material didático ou instrucional
1.
GALINARI, L. S.; ESTEVAO, R. . Caderno de Intervenções Psicoeducativas. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Caderno com descrição de intervenções estruturadas).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/01/2019 às 3:48:41