Alessandro Malpasso

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9997699695074221
  • Última atualização do currículo em 13/10/2018


Possui graduação em Belas Artes (2003), pela Universidade Estadual de Brera em Milão, é Mestre em Gestão Cultural pela Universidade de Valencia e pela Universidade Politécnica de Valencia - Espanha (2012); atualmente é Doutor em Difusão do Conhecimento - DMMDC - (Universidade Federal da Bahia ? UFBA, UNEB, IFBA, SINAI/CIMATEC - 2017). Tambem é Doutor em Industrias da Comunicação e Culturais, com nota excelente Cum Laude e menção de Doutorado Internacional, na Universidade Politécnica de Valencia - UPV - Espanha (2017). Pertence ao grupo de pesquisa "Retina International" (2014), especializado na investigação da estética e teoria das imagens novas e antigas. Faz tambem parte de um grupo de pesquisadores de três universidades: UFBA, UCSAL e UNEB de um projeto chamado: Brasil na cooperação sul-sul: América do Sul, África e BRICS. Atualmente pertence ao NESCAFÉ ? Núcleo de pesquisa estudos carnavalescos e festividades, vinculado com a Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, ao grupo de pesquisa: Acompanhamento e Avaliação de Políticas Públicas, da Universidade do Estado da Bahia - UNEB e ao grupo La Finisterra - Centro de Investigação de Industrias Criativas, Facultade de Ciencias Políticas e Sociais, Universidad Autónoma de Mexico (UNAM). Com ampla experiência de trabalho em empresas dedicadas a gestão cultural, organização de eventos, promoção social da cultura e ensinamento da arte com crianças, adolescentes, jovens e adultos. Também, conta com experiência de trabalho em países da América Latina em projetos de cooperação ao desenvolvimento e cultura, utilizando a arte como estratégia de intervenção para promover o desenvolvimento integral de comunidades. Ele também realizou estudos relacionados com cultos de raízes africanas na cidade de la Habana de Cuba em 2011, incluindo vários campos do conhecimento, como, antropologia, psicologia, sociologia, arte e cultura, entre outros. Na tese doutoral inclui tambem aspetos vinculados com as expressividades do corpo em uma festa publica de uma religião afro-brasileira, trabalhando principalmente com criatividade, fotografia, performance e multirreferencialidade. Ele também participou de vários eventos científicos e cursos vinculados com arte, educação, gestão de artes cênicas, mídia, novas tecnologias, e africanidade. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Alessandro Malpasso
Nome em citações bibliográficas
MALPASSO, A.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Bahia, Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.
Avenida Reitor Miguel Calmon
Canela
40110100 - Salvador, BA - Brasil
Telefone: (71) 32837264
URL da Homepage: http://www.difusao.dmmdc.ufba.br/


Formação acadêmica/titulação


2015 - 2017
Doutorado em Programa de Doctorado en Industrias de la Comunicación y Culturales.
Universitat Politècnica de València, UPV, Espanha.
com período co-tutela em Universitat Politècnica de València (Orientador: José Luís Clemente Marco).
Título: EL TRANCE EN EL XIRÊ: EXPRESIVIDADES DEL CUERPO MEDIANTE UN PROCESO CREATIVO, Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Maria de Fátima Hanaque Campos.
Coorientador: Dante Augusto Galeffi.
Palavras-chave: criação artística; Inspiração; candomblé; transe; multirreferencialidade.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Artes do Vídeo.
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fotografia.
Setores de atividade: Atividades artísticas, criativas e de espetáculos.
2014 - 2017
Doutorado em Difusão do Conhecimento.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
com período co-tutela em Universitat Politècnica de València (Orientador: José Luís Clemente Marco).
Título: EL TRANCE EN EL XIRÊ: EXPRESIVIDADES DEL CUERPO MEDIANTE UN PROCESO CREATIVO, Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Maria de Fátima Hanaque Campos.
Coorientador: Dante Augusto Galeffi.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia, FAPESB, Brasil.
Palavras-chave: candomblé; cuerpo; trance; creatividad; Multirreferencialidad.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Dança / Especialidade: Coreografia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia das Populações Afro-Brasileiras.
2010 - 2012
Mestrado em Mestrado em Gestão Cultural.
Universitat de València, UV, Espanha.
Título: La Santería Cubana en La Habana: Diagnóstico de la Situación Actual del Patrimonio Inmaterial y Propuesta de Gestión, Intervención y Preservación.,Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Miquel Àngel Ruiz Torres.




Atuação Profissional



Universidad Nacional Autónoma de Mexico, UNAM, México.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Industrias creativas y procesos de transmediación. Aportes para su estudio.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
PRONEM - BRASIL NA COOPERAÇÃO SUL-SUL: AMERICA DO SUL, AFRICA E BRICS
Descrição: Pesquisa em rede com pesquisadores de três universidades ? UFBA- UCSAL-UNEB e com três coordenadores institucionais, sob a coordenação central na UFBA. O campo das relações internacionais tem sido marcado, desde seu advento, pela dualidade cooperação versus conflito. A questão de fundo que acompanha essa área de estudo pode ser sintetizada na seguinte pergunta: dadas as condições específicas do ambiente internacional, marcado pela ausência de um Estado e de um governo comum, em que medida os Estados podem cooperar? O interesse deste estudo está voltado especificamente para a posição do Brasil nesse cenário, isto porque há uma lacuna no conhecimento a respeito do crescimento das atividades de cooperação brasileira no exterior, o que tem apontado para a necessidade de maior sistematização e reflexão acerca do tema no país. Diferente daquela cooperação praticada pelos países do Norte, sob a regulamentação da OCDE, existem ainda no Brasil lacunas quanto orientações políticas oficiais acerca dos objetivos, prioridades e critérios de distribuição (temática, geográfica ou temporal) dos recursos para a cooperação para o desenvolvimento internacional. Sabe-se que uma característica da cooperação brasileira é a natureza segmentada do quadro institucional. A cooperação brasileira desenvolveu-se ao longo do tempo de forma descentralizada, com mais de uma centena de instituições brasileiras do governo federal, operando e disponibilizando expertise em setores diversos, de acordo com as demandas de países em desenvolvimento. Tendo em vista responder à complexidade temática e territorial deste estudo, o projeto esta concebido a partir de quatro eixos: (1) Contempla estudos sobre relações de cooperação na América do Sul. Visa analisar a inserção da América Latina no contexto das transformações da política internacional pós-1990; (2) Trata das relações de cooperação do Brasil com a África. Propõe estudar diversas políticas da diplomacia brasileira nas últimas décadas sobre a relação do país com aquele continente. (3) Contempla as relações Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul - BRICS, visando a produzir conhecimentos sobre uma articulação geopolítica de relevância crescente, tendo por foco a educação; (4) Contempla o estudo da atuação dos países emergentes em organizações internacionais, especialmente a Organização das Nações Unidas. Propõe pesquisar as negociações, deliberações e agendas da ONU no plano multilateral das temáticas dos direitos humanos e meio ambiente. Os quatro eixos permitem uma integração teórica e metodológica para construir um conhecimento mais sistemático e analítico sobre a capacidade de interação do Brasil com atores internacionais tão diversos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação.


Idiomas


Inglês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Capítulos de livros publicados
1.
MALPASSO, A.; CAMPOS, M. F. H. . ESTÉTICA E RITUAL BORI NO CANDOMBLÉ: CONEXÃO ENTRE PASSADO E PRESENTE NA OBRA ARTÍSTICA DE AYRSON HERÁCLITO. In: Dante Augusto Galeffi; Maria Inês Corrêa Marques; Joaquim Viana Neto. (Org.). Natureza da Criatividade Cartografias de Processos Criativos. 1ed.Salvador: Quarteto Editora, 2018, v. 1, p. 109-120.

2.
MALPASSO, A.. PROCESOS DE INSPIRACIÓN, COMO FASE INICIÁTICA PARA LA CREACIÓN DE UN PRODUCTO ARTÍSTICO RELACIONADO CON LA MANIFESTACIÓN DEL TRANCE EN EL XIRÊ. In: Dante Augusto Galeffi; Maria Inês Corrêa Marques; Joaquim Viana Neto. (Org.). Natureza da Criatividade Cartografias de Processos Criativos. 1ed.Salvador: Quarteto Editora, 2018, v. 1, p. 259-277.

3.
MALPASSO, A.; CAMPOS, M. F. H. . A CRIATIVIDADE NAS DANÇAS DE OBALUAIÊ DURANTE O TRANSE NA FESTA DO XIRÊ. In: Maria de Fátima Hanaque Campos; Helenise Monteiro Guimarães; Beatriz Ramos de Vasconcelos Coelho. (Org.). Arte e religiosidades: (re) construções de espaços, imaginários e rituais. 1ed.Salvador: Eduneb, 2017, v. , p. 124-134.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MALPASSO, A.; CAMPOS, M. F. H. . PROCESSOS EDUCATIVOS NO CANDOMBLÉ NA MANIFESTAÇÃO E INCORPORAÇÃO DO TRANSE NA FESTA DO XIRÊ. In: X Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade, 2016, São Cristóvão/Brasil. X Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade. São Cristóvão - SE: Universidade Federal de Sergipe - UFS, 2016.

2.
MALPASSO, A.; CAMPOS, M. F. H. . Análisis de los aspectos simbólicos de la manifestación del trance en el Xirê para la creación de un producto artístico. In: (INNODOCT 2016) 4th International Conference on Innovation, Documentation and Teaching Technologies, 2016, Valencia - Espanha. INNODOCT/16 ?LEAN EDUCATION AND INNOVATION?. VALÈNCIA: UNIVERSITAT POLITÈCNICA DE VALÈNCIA, 2016. p. 255-264.

3.
MALPASSO, A.; CAMPOS, M. F. H. . ESTÉTICA E RITUAL BORI NO CANDOMBLÉ: CONEXÃO ENTRE PASSADO E PRESENTE NA OBRA ARTÍSTICA DE AYRSON HERÁCLITO. In: V ENEIMAGEM. II Encontro Internacional dos Estudos da Imagem, 2015, Londrina/Brasil. V Encontro Nacional de Estudos da Imagem. II Encontro Internacional de Estudos da Imagem. Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2015. v. 11. p. 176-185.

4.
MALPASSO, A.; XAVIER, A. S. ; BERNARDO, A. S. S. ; CEVALLOS, R. L. P. . ORUNMILÁ COMO UM SISTEMA COMPLEXO: Aplicação DOS CONCEITOS DE COMPLEXIDADE E CAOS NOS JOGOS DE IFÁ. In: V Seminário Internacional Acolhendo as Línguas Africanas (SIALA 2014), 2014, Salvador. V Seminário Internacional Acolhendo as Línguas Africanas (SIALA), 2014.

5.
MALPASSO, A.; CAMPOS, M. F. H. . SANTERÍA CUBANA: SIMBOLISMO, PRODUÇÃO E GESTÃO CULTURAL. In: V Seminário Internacional Acolhendo as Línguas Africanas (SIALA 2014), 2014, Salvador/Brasil. V Seminário Internacional Acolhendo as Línguas Africanas (SIALA 2014), 2014.

6.
MALPASSO, A.; CAMPOS, M. F. H. . Santería cubana: sincretismo e preservação cultural. In: V Encontro do GT História das Religiões e Religiosidades da Associação Nacional de História (GTHRR-ANPUH 2014), 2014, Salvador/Brasil. ANAIS DO V ENCONTRO DO GT HISTÓRIA DAS RELIGIÕES E DAS RELIGIOSIDADES ? ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA (ANPUH). Maringá (PR): Anais do V ENCONTRO DO GT HISTÓRIA DAS RELIGIÕES E DAS RELIGIOSIDADES ? ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HIST, 2014. v. 21. p. 480-489.


Produção artística/cultural
Artes Cênicas
1.
MALPASSO, A.. Fundação VEO ? Festival Internacional de Arte Escénica. 2011. Teatral.



Bancas




Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
MALPASSO, A.. 2 Congreso Internacional de Educación. 2016. Universidad Nacional de Educación.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
La evolución de la mirada fotográfica. 2018. (Simpósio).

2.
II SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ANÁLISE COGNITIVA (SIANCO). 2017. (Seminário).

3.
(INNODOCT 2016) 4th International Conference on Innovation, Documentation and Teaching Technologies. ?Análisis de los aspectos simbólicos de la manifestación del trance en el Xirê para la creación de un producto artístico?. 2016. (Congresso).

4.
I SIMPÒSIO DE COMUNICAÇÃO DA FACULDADE DEVRY/RUY BARBOSA.Criatividade no Espaço Sagrado: observando as expressividades dos corpos. 2016. (Simpósio).

5.
X COLÓQUIO INTERNACIONAL ?EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE?. PROCESSOS EDUCATIVOS NO CANDOMBLÉ NA MANIFESTAÇÃO E INCORPORAÇÃO DO TRANSE NA FESTA DO XIRÊ. 2016. (Congresso).

6.
V ENEIMAGEM - II ENCONTRO INTERNACIONAL DOS ESTUDOS DA IMAGEM.Estética e ritual Bori no candomblé: conexão entre passado e presente na obra artística de Ayrson Heráclito. 2015. (Encontro).

7.
III Colóquio Internacional "Educação, Corpo e Identidade" a Educação e o Efêmero. 2014. (Seminário).

8.
I Seminario Griô: Culturas Populares e Educação. 2014. (Seminário).

9.
V Encontro do GT - História das Religiões e das Religiosidades.Santería Cubana: sincretismo e preservação cultural. 2014. (Encontro).

10.
V SIALA - Seminário Internacional Acolhendo as Línguas Africanas.SANTERÍA CUBANA: SIMBOLISMO, PRODUÇÃO E GESTÃO CULTURAL. 2014. (Seminário).

11.
V SIALA - Seminário Internacional Acolhendo as Línguas Africanas.ORUNMILÁ COMO UM SISTEMA COMPLEXO: APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DE COMPLEXIDADE CAOS NOS JOGOS DE IFÁ. 2014. (Seminário).

12.
XI Colóquio Franco Brasileiro de Estética: o Efémero nas Artes. 2014. (Seminário).

13.
?Cultura, meios de comunicação e novas tecnologías?. 2011. (Seminário).

14.
?Seminário de regulamentação e financiamento da cultura no ámbito das administrações públicas. Proteção do patrimônio cultural e artístico?. 2011. (Seminário).

15.
Curso ?IN-Formação sobre a cooperação internacional: técnicas e recursos?. 2011. (Outra).

16.
Curso de Criação de Empresas Culturais. 2011. (Outra).

17.
Curso de Gestão Profissional para Artistas ? Federação de Artistas do Estado Español. 2011. (Outra).

18.
Curso teórico-práctico produção e gestão das artes cênicas ? Generalitat Valenciana. 2011. (Outra).



Educação e Popularização de C & T



Artes Cênicas
1.
MALPASSO, A.. Fundação VEO ? Festival Internacional de Arte Escénica. 2011. Teatral.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 21/10/2018 às 15:39:13