Alessandra Cardoso Martins

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4353398773851125
  • Última atualização do currículo em 22/02/2018


É atualmente graduanda de Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (ICS/UERJ). Bolsista do Centro de Estudos Sociais Aplicados da Universidade Cândido Mendes (CESAP/IUPERJ) atuando como auxiliar na pesquisa "Territórios Literários: novas tecnologias, práticas de leitura e de compartilhamento na contemporaneidade" sob coordenação da professora doutora Maria Isabel Mendes de Almeida. Desenvolve pesquisas na área de Sociologia da Educação, Segurança Pública com enfoque na Favela Santa Marta e Saúde Coletiva. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Alessandra Cardoso Martins
Nome em citações bibliográficas
MARTINS, A. C.


Formação acadêmica/titulação


2015
Graduação em andamento em Ciências Sociais.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.




Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20
Outras informações
A proposta refere-se à linha de pesquisa 4 da Chamada para a Rede Nacional de Pesquisas sobre Políticas de Saúde - Conhecimento para Efetivação do Direito à Saúde: estudos sobre a evolução do Complexo Econômico Industrial da Saúde, a partir das decisões do Grupo Executivo do Complexo Industrial da Saúde (Gecis) e seus efeitos em diversos setores do CEIS, contemplando a Atenção Primária à Saúde, a Atenção Hospitalar e Especializada.


Universidade Candido Mendes, UCAM, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20
Outras informações
O CESAP (Centro de Estudos Sociais Aplicados), fundado em 1981, vem dedicando-se desde sua origem à reflexão transdisciplinar sobre o cotidiano e o tempo presente em suas dimensões globais. Aliando forte vocação experimental ao compromisso com a produção de massa crítica singular e inovadora sobre as múltiplas regramatizações do contemporâneo, o CESAP está voltado na abordagem e no encaminhamento de suas pesquisas para a articulação entre culturas jovens e a produção de novas subjetividades.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20
Outras informações
Este projeto consiste na prestação de assessoria e na realização de pesquisas junto a grupos que vem desenvolvendo atividades de comunicação comunitária no Estado do Rio de Janeiro. A iniciativa está sendo desenvolvida no âmbito do recém criado Laboratório de Comunicação Dialógica da Faculdade de Comunicação Social da UERJ. Desde o início de 2012, por meio da pesquisas participativas, este Laboratório vem trocando conhecimentos e sistematizando informações sobre o universo da comunicação comunitária e alternativa.



Projetos de pesquisa


2017 - 2018
Complexo Econômico Industrial da Saúde (CEIS), Inovação e Dinâmica Capitalista: Desafios Estruturais para a Construção do Sistema Universal no Brasil
Descrição: A proposta refere-se à linha de pesquisa 4 da Chamada para a Rede Nacional de Pesquisas sobre Políticas de Saúde - Conhecimento para Efetivação do Direito à Saúde: estudos sobre a evolução do Complexo Econômico Industrial da Saúde, a partir das decisões do Grupo Executivo do Complexo Industrial da Saúde (Gecis) e seus efeitos em diversos setores do CEIS, contemplando a Atenção Primária à Saúde, a Atenção Hospitalar e Especializada. Enfoca o denominado ?trilema? da saúde constituído pelas discrepâncias entre acesso, qualidade e custos considerando que a inovação é essencial tanto para a efetivação e sustentabilidade quanto para a efetividade das ações do SUS. O fio condutor do projeto baseia-se na hipótese segundo a qual as atividades econômicas na saúde são social e historicamente caracterizadas, inscrevem-se em relações sociais, consequentemente, os mercados constituídos em torno de suas dimensões (industriais, comerciais, prestação de serviços) são politicamente instituídos, pondo em destaque o alcance das políticas públicas. O objetivo da investigação é analisar as estratégias de inovação e competição e os fluxos de acumulação de capital e poder político da base produtiva da saúde (CEIS) e identificar barreiras e potencialidades para a efetivação do direito universal à saúde. O referencial teórico-conceitual à análise do CEIS é inspirado na economia política que procura entender como as instituições sociais se reproduzem mediante uma divisão social do trabalho que organiza as atividades econômicas que se expressam em estruturas de mercado mais ou menos competitivas. A abordagem consiste na compilação e processamento de informações secundárias e primárias e elaboração de uma matriz sobre a participação dos sub-componentes do CEIS na oferta e demanda de ações e cuidados de saúde. Informações estratégicas para a pesquisa serão obtidas com o uso de micro dados e linkage de bancos de dados e entrevistas presenciais com autoridades governamentais e lideranças empresariais. Os resultados dos estudos, apresentados sob o formato de cursos e textos científicos e técnicos e organização de uma base de informações sobre o CEIS 5 serão difundidos por meio de aulas e publicações direcionadas tanto para as instituições de ensino e pesquisa quanto para o corpo técnico e executivo de órgãos governamentais, fóruns participativos da saúde. Palavras-chave: Desenvolvimento, Inovação Tecnológica, Base Produtiva, Complexo Econômico-Industrial da Saúde, Saúde Coletiva..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Territórios Literários: novas tecnologias, práticas de leitura e de compartilhamento na contemporaneidade.
Descrição: Desinteresse pela leitura, alheamento à realidade e fixação por novas tecnologias são lugares comuns facilmente atrelados aos jovens da contemporaneidade. Em consonância com a necessidade de mudar a pergunta em torno de ?quanto se lê? para a problemática de ?como se lê?, esta pesquisa se dedica a investigar as práticas de leitura por meio de um amplo espectro de dispositivos, plataformas e suas variadas possibilidades de utilização em espaços físicos e virtuais. Sob esta perspectiva, é pensado o caráter híbrido e, por vezes, fragmentado da circulação de informações em um contexto de mobilidades e deslocamentos que implicam em reinvenções tanto da cidade, quanto do espaço íntimo hermético naturalizado como lócus da experiência de leitura. Interessa-nos tematizar como o acesso a tempos e a espaços outros, propiciado por essa experiência é atravessado pelo desejo de encontro e de compartilhamento com outros leitores; impulsionado por plataformas virtuais como o Youtube e por ocupações sutis e significativas do tecido urbano que se valem de bibliotecas livres, ninhos de livros em pontos de transporte público, sarais e intervenções poético-visuais em torno da celebração da leitura no ambiente da cidade. Nossos interlocutores são booktubers, jovens que compartilham suas experiências com os livros por meio de vídeos na internet e ainda coletivos mobilizados pela produção e circulação de artefatos literários diversos ? gibis, livros, instalações ? no espaço público. Tais artefatos são tomados como artifício metodológico que nos leva ao encontro de diferentes modos de estar face a face promovidos pelo jovens em questão, que em nada se assemelham ao estereótipo do leitor solitário e anti social que se refugia da agitação da urbe. O olhar atento à variedade de suportes e de cenas de interação, volta-se, portanto, ao dinamismo da experiência e sua potência para ocupar, reapropriar, fabular e manusear realidades e lugares..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Alessandra Cardoso Martins - Integrante / Rhuann Lima Fernandes Porto - Integrante / Thaís Costa da Silva - Integrante / Lilian Gomes - Integrante / Maria Isabel Mendes de Almeida - Coordenador.
2016 - 2017
Dialogias - assessoria e pesquisa com grupos de comunicação comunitária do Estado do Rio de Janeiro
Descrição: Este projeto consiste na prestação de assessoria e na realização de pesquisas junto a grupos que vem desenvolvendo atividades de comunicação comunitária no Estado do Rio de Janeiro. A iniciativa está sendo desenvolvida no âmbito do recém criado Laboratório de Comunicação Dialógica da Faculdade de Comunicação Social da UERJ. Desde o início de 2012, por meio da pesquisas participativas, este Laboratório vem trocando conhecimentos e sistematizando informações sobre o universo da comunicação comunitária e alternativa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Alessandra Cardoso Martins - Integrante / Flávio Rocha - Integrante / Diana Anastácia de Paiva - Integrante / Jenifer Silva dos Santos - Integrante / Elis Carneiro da Silva - Integrante / Marcelo Ernandez Macedo - Coordenador / Tainá Ramos de Faria - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.
2016 - Atual
Sociologia no Ensino Médio: percepção dos estudantes
Descrição: sta pesquisa é parte de atividades desenvolvidas no Grupo de Pesquisa Ciências Sociais e Educação que reúne atividades de ensino, pesquisa e extensão e têm os seguintes objetivos:  Desenvolver estudos que abranjam diferentes dimensões da relação entre as Ciências Sociais e a Educação, com ênfase no contexto brasileiro, mas não apenas neste.  Investigar os processos sociais, econômicos e políticos implicados na formação (inicial e continuada) e na inserção profissional de bacharéis, licenciados e especialistas em Ciências Sociais, Antropologia, Ciência Política e Sociologia.  Promover pesquisas sobre o campo educacional formal (sistemas escolares em todos os níveis de formação) e informal, tomando como referência os fundamentos teóricos e metodológicos da Antropologia, Ciência Política e Sociologia.  Promover estudos sobre aspectos históricos, pedagógicos, metodológicos e curriculares do ensino das Ciências Sociais na Educação Básica no Brasil e em contextos internacionais.  Promover ações extensionistas que colaborem para a eficácia escolar e para o enfrentamento das desigualdades educacionais no Brasil, em todos os níveis de ensino.  Contribuir para a melhoria da qualidade da formação dos cientistas sociais no País em todos os níveis e modalidades de formação. A pesquisa proposta está inserida em um dos eixos do Grupo, Laboratório de pesquisa e extensão em ensino das Ciências Sociais na Educação Básica (LAECS) e tem como objetivo avaliar a percepção que estudantes recém egressos do Ensino Médio têm sobre a experiência que tiveram em suas escolas com o ensino de Sociologia...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Alessandra Cardoso Martins - Integrante / Helena Bomeny - Coordenador / Raquel Balmant Emerique - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Fundamentos da Educação/Especialidade: Sociologia da Educação.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia Urbana.
4.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MACEDO, M. E.2017 MACEDO, M. E. ; ROCHA, F. ; MARTINS, A. C. . A formação de grupos de midiativismo no Rio de Janeiro. ALCEU (ONLINE), v. 18, p. Alceu, 2017.

2.
MACEDO, M. E.2016 MACEDO, M. E. ; MARTINS, A. C. ; ROCHA, F. . Mídia e Democracia na América Latina. Notas preliminares. Toma Uno, v. 5, p. tomauno, 2016.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
5º Enune - Encontro de negras, negros e cotistas da UNE. 2016. (Congresso).

2.
RESIDÊNCIA FAVELADO 2.0 - CONSTRUINDO GAMBIARRAS PARA O FUTURO.RESIDÊNCIA FAVELADO 2.0 - CONSTRUINDO GAMBIARRAS PARA O FUTURO. 2016. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MARTINS, A. C.. Subjetividade nas redes sociais: logins, personas e identidades. 2017. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/11/2018 às 12:17:20