Joélcio Vojciechovski Junior

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2195905772368086
  • Última atualização do currículo em 31/08/2018


Estudante do 5° periodo de Engenharia Mecânica, pelo Instituto Federal Catarinense, campus Luzerna. Desempenha função de bolsista do Laboratório de Processos Metalurgicos - LAPROM (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Joélcio Vojciechovski Junior
Nome em citações bibliográficas
VOJCIECHOVSKI JUNIOR, J.


Formação acadêmica/titulação


2016
Graduação em andamento em Engenharia Mecanica.
Instituição Federal Catarinense, IFC, Brasil.
2009 - 2012
Ensino Médio (2º grau).
Colegio Promove, CP, Brasil.




Atuação Profissional



Instituto Federal Catarinense, IF-Catarinense, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Desenvolvimento de cases metálicos para eletrônicos musicais por diferentes processos de fabricação
Descrição: O presente trabalho de pesquisa objetiva a confecção de cases metálicos para a alocação de sistemas eletrônicos, destinados a produção de eletrônicos musicais, mais especificamente, a pedais de guitarra, baixo e violão. Neste trabalho, serão desenvolvidos recipientes metálicos (cases) a partir de chapas planas de aço, pelos processos de dobramento (geometria de seção retangular), repuxo e estampagem de chapas (geometrias de seção redonda). Serão avaliados os processos de produção, a fim de se determinar, para cada caso, as potencialidades de cada rota de fabricação para cada aplicação. Uma análise de produtividade será realizada e contrastada com a qualidade obtida pelos cases. A empresa DSG, que pretende desenvolver pedais de guitarra, é parceira e co-financiadora desta pesquisa. Ressalta-se o caráter interdisciplinar deste trabalho, que abordará a conformação mecânica de chapas metálicas, sua interligação com os circuitos eletrônicos das placas internas dos pedais, gerando um produto a ser utilizado em atividades artísticas e culturais, voltados a música..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Joélcio Vojciechovski Junior - Integrante / Diego Rodolfo Simões de Lima - Coordenador.
2016 - Atual
Controle de areias e moldagens para a indústria de fundição do Meio- Oeste Catarinense
Descrição: O presente projeto trata-se de uma ação de extensão e pesquisa aplicada ao setor das indústrias de fundição do Meio-Oeste Catarinense. Este setor configura-se em importante Arranjo Produtivo Local, uma vez que ao menos 12 empresas exploram este ramo industrial na região da AMOC (Associação dos Municípios do Meio-Oeste Catarinense). O processo de fundição é, ainda, bastante artesanal e empírico, com índices de eficiência que carecem de melhorias, sobretudo no atual mercado competitivo e cada vez mais global. Um dos fatores desejáveis para o aumento da eficiência é a redução de peças defeituosas (refugos) na linha produtiva das empresas, em grande parte devido a problemas originados pela areia que constitui os moldes de fundição. O presente projeto pretende instituir um laboratório de controle de areias no âmbito do IFC ? Campus Luzerna, estabelecendo procedimentos normatizados de controle de areais e moldagens, adaptando equipamentos já existentes, voltado para as demandas das empresas de fundição da região do Meio-Oeste Catarinense. O projeto se iniciará com ampla revisão bibliográfica sobre o processo de fundição, sobre areais de moldagem e forma de obtenção de moldes de areia. Em seguida, parte-se para levantamento detalhado de normas de controle e caracterização de areias de fundição, com o intuito de adequar os futuros ensaios às normas já estabelecidas. Estas informações bibliográficas servirão de base para a adequação de quatro ensaios de controle de areias, sendo cada um deles independentes entre si. Os ensaios referem-se a: ensaio de granulometria de areais, ensaio de determinação de umidade de areia, ensaio de perda ao rubro (perda por ignição) e ensaio de tração em corpos de prova de areia moldada. Cada um dos quatro ensaios configura-se em um objetivo distinto. O ensaio de granulometria de areias consiste em um peneiramento contínuo e sequenciado de uma amostra de areia por peneiras de diferentes tamanhos de malha, sendo ao todo 9 peneiras diferentes. Posteriormente, a areia retida em cada uma das peneiras é retirada e pesada, obtendo-se a porcentagem retida em cada peneira. Nesta análise, deve-se atentar especialmente para a quantidade de grãos definidos como finos, os quais promovem uma maior compactação dos moldes, dificultando a saída de gases e originando defeitos como bolhas e porosidade. Para viabilizar a realização deste ensaio, o aluno Bolsista 1 deverá ter conhecimento da norma de ensaio, montar a sequência de peneiras de acordo com a granulometria e fabricar um vibrador para facilitar o peneiramento da areia. Para a viabilização do ensaio de umidade de areia, o Bolsista 1 deverá iniciar o processo com revisão bibliográfica para determinar quantidade de amostra, temperatura de secagem, tempo de exposição em forno e precisão de balança de medição. Após este momento, o Bolsista 1 deverá obter cadinhos para alojar as amostras de areia (com verba do projeto) e adaptar um forno mufla para a temperatura e tempo de ensaio (equipamento já existente no laboratório), através de programação do controle digital do forno. Também deverá preparar bancada de manuseio de areias, com balança de precisão associada (já existente no laboratório). O Bolsista 1 será, ainda, o responsável pelo objetivo referente a consolidação do ensaio de perda ao rubro, o qual constitui em selecionar determinada quantidade de areia, com peso conhecido, e submeter esta amostra a tempos e temperaturas elevados, para, após o ensaio, pesar novamente a amostra e verificar a perda de massa em alta temperatura. As atividades do Bolsista 1 neste objetivo será a revisão bibliográfica de norma sobre o ensaio, a determinação de tamanho de amostra, de temperatura e tempo de exposição e de precisão de balança para a medição pós-ensaio. O último objetivo concerne ao ensaio de tração em corpos de prova de areia moldada.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Joélcio Vojciechovski Junior - Coordenador / Igor Casagrande Miotto - Integrante / Diego Rodolfo Simões de Lima - Integrante.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica


Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
Diego Rodolfo Simões de Lima. Controle de areias e moldagens para a indústria de fundição do Meio- Oeste Catarinense. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Engenharia Mecânica) - Instituto Federal Catarinense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/01/2019 às 21:50:34