Sarah Rúbia de Oliveira Santos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2150772913464368
  • Última atualização do currículo em 25/06/2018


Bacharela em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Pesquisadora no Laboratório de Estudos Métricos da Informação (Lab iMetrics) e no Grupo de Pesquisa em Política e Tecnologias da Informação e Comunicação (GPOLITICs). Técnica em Química pelo Instituto Federal de Alagoas (IFAL). Possui experiência de atendimento a usuários e tratamento técnico de acervo em Bibliotecas. Suas linhas de interesse são Estudos Bibliométricos, Análise de Redes Sociais, Organização da Informação, Comunicação e Participação Política. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Sarah Rúbia de Oliveira Santos
Nome em citações bibliográficas
SANTOS, S. R. O.


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2017
Graduação em Biblioteconomia.
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Título: Informação, Democracia Digital e Participação Política: análise das interações na Fanpage do JHC.
Orientador: Ronaldo Ferreira de Araújo.
2009 - 2013
Curso técnico/profissionalizante em Química.
Instituto Federal de Alagoas - Matriz, IFAL, Brasil.




Formação Complementar


2016 - 2016
Compreensão e Produção Oral (Inglês Intermediário). (Carga horária: 32h).
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
2015 - 2015
Oficina de Conservação, Preservação, Restauração e Encadernação de Livros. (Carga horária: 30h).
Cooperativa de Trabalho Nacional dos Bibliotecários, BIBLIOCOOP, Brasil.
2015 - 2015
Introdução aos exames internacionais de língua inglesa (intermediário). (Carga horária: 16h).
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
2014 - 2014
Organização de Acervos Fotográficos. (Carga horária: 20h).
Museu Théo Brandão, MTB, Brasil.
2014 - 2014
Introdução à Conservação Fotográfica. (Carga horária: 40h).
Museu Théo Brandão, MTB, Brasil.
2013 - 2013
Extensão universitária em A hora do conto. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
2008 - 2008
Digitação Intermediária. (Carga horária: 12h).
MICROCAMP, MC, Brasil.


Atuação Profissional



SESC - Administração Regional de Alagoas, SESC/AL, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20


Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20
Outras informações
Estagiária no projeto "Organização, tratamento e disseminação do acervo do Seminário Nossa Senhora da Assunção de Maceió/AL" (MEC/SESu) coordenado pela Profª. Nelma Camêlo de Araújo.

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 12
Outras informações
Bolsista Pró-graduando na Biblioteca Setorial do Instituto de Matemática (BSIM).

Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Estágio obrigatório, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20
Outras informações
Estágio curricular obrigatório realizado no Laboratório de Biotecnologia e Enzimologia do Instituto de Química e Biotecnologia (IQB).


Organizamus Gestão de Documentos, OGD, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Digitadora, Enquadramento Funcional: Digitadora, Carga horária: 20
Outras informações
Serviços prestados na área de organização de biblioteca (digitação de dados em software específico).



Projetos de pesquisa


2015 - 2016
Observatório de Democracia digital: mapeando e qualificando o uso de mídias sociais por parlamentares e autoridades públicas brasileiras
Descrição: Projeto desenvolvido no âmbito do Grupo de Pesquisa em Política e Tecnologias da Informação e Comunicação (GPoliTICs). Perfazendo a carga horária de 290 horas de atividade acadêmica (pesquisa). O uso de ferramentas digitais e mídias sociais por parlamentares e agentes governamentais, têm sido hoje um dos principais canais de interação com o cidadão, seja no provimento de informações sobre mandatos, seja nos processos de accountability e comunicação pública. Este é um fenômeno mundial em plena expansão e que vem solicitado esforços crescentes de pesquisa. Diante deste cenário, a questão principal guia este projeto pode ser sintetizada nos seguintes termos: Como os representantes e autoridades públicas produzem informações sobre suas atividades e como dialogam com o cidadão através de mídias sociais? Nesta linha, o projeto visa desenvolver estudos, mapeamentos e monitoramento sobre o uso de ferramentas de Democracia Digital, com ênfase nas mídias sociais, no Brasil. A proposta está projetada em torno da elaboração dos seguintes produtos: (a) website Observatório de Democracia Digital; (b) mapeamento qualitativo do uso de mídias sociais pelos deputados federais e senadores brasileiros; (c) mapeamento qualitativo do uso de mídias sociais pelos governos estaduais brasileiros. A metodologia será baseada na coleta de dados através de Planilha Eletrônica (SPSS) e cruzamento de dados estatísticos. A pesquisa prevê a publicação de artigos científicos e um seminário..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Sarah Rúbia de Oliveira Santos - Integrante / Sivaldo Pereira da Silva - Coordenador / Ronaldo Ferreira de Araujo - Integrante.
2014 - 2014
Os retratos de Lavenère: a cena pessoal, política e anônima de Alagoas
Descrição: O Projeto Os retratos de Lavenère: a cena pessoal, política e anônima de Alagoas tem como eixo temporal a primeira metade do século XX. Em decorrência desse lastro de investigação selecionamos os conceitos de identidade, memória e testemunho para dialogar com o retrato fotográfico. Portanto, cada uma dessas categorias aborda, simultaneamente, o privado e o público, o profano e o sagrado, a pose e o simbólico. Estes seriam os conceitos básicos para estudar, interpretar e dar visibilidade à produção imagética e/ou visual produzida e acumulada pelo jornalista, professor e fotógrafo alagoano Luiz Wanderley Lavenère (1868 ? 1966). Logo, nosso problema consiste em criar, a princípio, as condições que permitam dar visibilidade à informação institucional, porque vinculada a uma instituição pública, como vetor de produção do conhecimento sobre Alagoas, através da efetivação de uma política de preservação documental e de acesso à informação visual, de parte da Coleção Lavenère. Portanto, o nosso ângulo é observar a fotografia enquanto processo técnico e representação da imagem audiovisual sob o ângulo da Semiótica e, por extensão, da Ciência da Informação, como uma representação no plano da linguagem visual e, como imagem técnica, precursora do cinema, do vídeo e da imagem digital. Neste sentido, a imagem fotográfica passa a fazer parte do universo da imagem audiovisual. No caso, a produção do retrato atravessa não só o exercício da vida pública, mas se imiscui nas celebrações da família, do indivíduo e da empresa. A sua passagem efetua também a captura do instante fortuito. É possível localizá-lo tanto no zelo pessoal e incondicional do fotógrafo, que se manifesta pelo afeto, quanto pela repulsa, perante o evento registrado. Eis uma síntese, da cena onde transita o retrato fotográfico. A metodologia adotada decorre da necessidade de se estudar não só a biografia de Lavenère, como o contexto de produção que ensejou as suas práticas como fotógrafo e comerciante de produtos fotográficos. Esse estudo, para efeito de análise e interpretação, a posteriori, se fará mediante um levantamento de fontes primárias e secundárias que vão auxiliar na composição desse personagem e de sua época a partir do que denominamos de pré-condições e condições históricas que ensejaram atos, escolhas e valores. Portanto, será realizado um levantamento sobre a história da fotografia em Alagoas a partir do texto seminal de Lavenère e Sant?Ana (1962) e da história social, econômica, política e cultural de Alagoas. O recorte temporal vai de 1858, quando a Fotografia tem seu marco inaugural em Alagoas até1966 com a morte de Lavenère. É possível que a Coleção Lavenère - enquanto signo indiciário - represente uma fonte de informação e de produção do conhecimento sobre aspectos da vida privada, pública e simbólica de Alagoas, presentes nos retratos que Luiz Lavenère fez de si e do(s) outro(s). Neste sentido, projeto propõe uma política de preservação e regionalização da informação visual que articule ações entre o Arquivo Público de Alagoas e a FUNDAJ, com a colaboração da UFAL..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Sarah Rúbia de Oliveira Santos - Integrante / Maria de Lourdes Lima - Coordenador.


Projetos de extensão


2015 - 2016
Organização, tratamento e disseminação do acervo do Seminário Nossa Senhora da Assunção de Maceió/AL
Descrição: O Seminário de Nossa Senhora da Assunção do Município de Maceió em Alagoas foi criado em 1902, sendo de relevante expressão no cenário Estadual, pois foi a primeira escola de ensino superior no Estado, proporcionando a educação não apenas do Clero, mas também de relevantes nomes na política estadual e nacional. O acervo disponível na instituição vem desde a sua criação, bem como os registros dos seus alunos e de demais projetos que ao longo da sua existência a instituição desenvolveu e ainda desenvolve. Esse acervo encontra-se disperso dentro do próprio seminário, existe uma biblioteca central que armazena em torno de 10.000 (dez mil livros), os assuntos desse acervo, está relacionado à religião, literatura geral e também sobre a cultura do Estado de Alagoas, não existe um tratamento técnico adequado as funções desse acervo, impossibilitando o acesso da sociedade civil alagoana aos registros não apenas de cunho religioso, mas também a própria cultura, politica e educação do estado. Assim, esse projeto tem como objetivo principal proporcionar um levantamento técnico desse acervo, seleção, tratamento e disseminação das obras existentes no Seminário. Como metodologia a ser aplicada, será realizado um levantamento do material já processado, sua utilização e o acesso ao mesmo. As condições de infra estruturas já foram sanadas pelo atual bispo de Alagoas. Como resultado final pretende-se disponibilizar essas obras para a comunidade de seu entorno, Maceió e a sociedade Alagoana, por meio de um sistema de informação que permitirá o acesso remoto a esse acervo, preservando-os adequadamente..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Sarah Rúbia de Oliveira Santos - Integrante / Nelma Camelo de Araujo - Coordenador / Marineide Assunção dos Santos - Integrante.
2013 - 2013
Oficinas de Capacitação Informacional para Alunos do Ensino Fundamental 2
Descrição: Projeto de extensão realizado na Escola SESI Industrial Abelardo Lopes, direcionado aos alunos do Ensino Fundamental 2. Com objetivo central de expôr um planejamento sistemático do processo de pesquisa escolar e de algumas normas padronizadoras referentes a formatação desta. A metodologia utilizada para a transmissão das informações foi a apresentação expositiva, utilizando-se de slides, combinada à aplicação de exercícios práticos aos alunos no laboratório de informática da escola, se configurando num formato de oficinas..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Sarah Rúbia de Oliveira Santos - Integrante / Rafael Santos de Souza - Integrante / Adriana Lourenço - Coordenador.
2013 - 2013
O INCENTIVO À LEITURA POR MEIO DA HORA DO CONTO
Descrição: Projeto desenvolve ações de contação de histórias em instituições educacionais formais e não formais com o objetivo de incentivo à leitura.. Integrantes: Adriana Lourenco - Coordenador / Nelma Camelo Araujo - Integrante..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (25) .
Integrantes: Sarah Rúbia de Oliveira Santos - Integrante / Adriana Lourenço - Coordenador / Nelma Camelo de Araujo - Integrante.


Outros Projetos


2015 - 2015
Monitoria da disciplina Análise da Informação I
Descrição: 2015.2.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Sarah Rúbia de Oliveira Santos - Integrante / Adriana Lourenço - Coordenador.
2014 - 2014
Atividades de Catalogação no Seminário Nossa Senhora da Assunção
Descrição: Orientada pela professora Nelma Camêlo de Araújo..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
2014 - 2014
Monitoria da disciplina Representação Descritiva I
Descrição: 2014.2.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Sarah Rúbia de Oliveira Santos - Integrante / Nelma Camelo de Araujo - Coordenador.
2014 - 2014
Monitoria da disciplina Representação Temática I
Descrição: 2014.1.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Sarah Rúbia de Oliveira Santos - Coordenador / Iuri Rocio Franco Rizzi - Integrante.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2016
Menção honrosa concedida ao artigo "Agentes políticos e a disseminação da informação: uma análise das postagens na fanpage do deputado JHC", Universidade Federal de Alagoas.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ARAUJO, R. F.2017 ARAUJO, R. F. ; TRAVIESO-RODRIGUEZ, C. ; SANTOS, S. R. O. . Comunicação e participação política no Facebook: análise dos comentários em páginas de parlamentares brasileiros. INFORMAÇÃO & SOCIEDADE (UFPB. ONLINE), v. 27, p. 279-290, 2017.

2.
ARAUJO, R. F.2017 ARAUJO, R. F. ; SANTOS, S. R. O. ; BENTO, J. M. . Mediação da Informação e Comunicação Política no Facebook: Desempenho do Candidato Rui Palmeira à Prefeitura de Maceió em 2016. ATOZ: NOVAS PRÁTICAS EM INFORMAÇÃO E CONHECIMENTO, v. 6, p. 17-25, 2017.

3.
SANTOS, S. R. O.2016 SANTOS, S. R. O.; ARAUJO, R. F. . Agentes políticos e disseminação da informação: uma análise das postagens na fanpage do deputado JHC. Ciência da Informação em Revista, v. 3, p. 28-34, 2016.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BENTO, J. M. ; CARLOS, J. C. B. C. S. F. ; SANTOS, S. R. O. ; ARAUJO, R. F. . Análise do desempenho em mídias sociais do candidato à prefeitura de Maceió Rui Palmeira/PSDB nas Eleições 2016. In: IV Congresso Acadêmico de Inovação e Tecnologia, 2017, Maceió. Anais do IV Congresso Acadêmico Integrado de Inovação e Tecnologia: ciências, saberes e sociedade em rede, 2017. v. 1. p. 1256-1257.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SANTOS, F. L. B. ; SILVA, J. M. ; ALVES, R. M. ; SANTOS, S. R. O. ; LEONTINI, G. O. ; MACHADO, S. S. ; ABREU, F. C. . Avaliação Preliminar da Atividade da Acetilcolinesterase no Cérebro de Pirambebas (Serrasalmus sp.) Originadas do Reservatório de Itaparica - BA/PE - Submédio São Francisco. In: XII Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia, 2012, Porto de Galinhas. XII Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia, 2012.

Apresentações de Trabalho
1.
SANTOS, S. R. O.; BENTO, J. M. . A disseminação da informação em campanhas online: análise do desempenho de Rui Palmeira nas eleições de 2016. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
ARAUJO, R. F. ; SANTOS, S. R. O. . Acesso e uso de dados de pesquisa: uma análise preliminar do figshare. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
BENTO, J. M. ; CARLOS, J. C. B. C. S. F. ; SANTOS, S. R. O. ; ARAUJO, R. F. . Análise do desempenho em mídias sociais do candidato à prefeitura de Maceió Rui Palmeira/PSDB nas Eleições 2016. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
SANTOS, S. R. O.. O contexto de produção da coleção L. Lavenère em relação às fontes bibliográficas sobre Alagoas.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
SANTOS, S. R. O.; SOUZA, R. S. . Oficinas de Capacitação Informacional para Alunos do Ensino Fundamental 2. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
SANTOS, F. L. B. ; SILVA, J. M. ; ALVES, R. M. ; SANTOS, S. R. O. ; LEONTINI, G. O. ; MACHADO, S. S. ; ABREU, F. C. . Avaliação Preliminar da Atividade da Acetilcolinesterase no Cérebro de Pirambebas (Serrasalmus sp.) Originadas do Reservatório de Itaparica - BA/PE - Submédio São Francisco. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Conferência Sobre Tecnologia, Cultura e Memória.Acesso e uso de dados de pesquisa: uma análise preliminar do figshare. 2017. (Outra).

2.
II Semana Acadêmica de Biblioteconomia - I Colóquio do Grupo Lab-imetrics.A disseminação da informação em campanhas online: análise do desempenho de Rui Palmeira nas eleições de 2016. 2017. (Outra).

3.
Mesa redonda: Estudos cibermétricos na Biblioteconomia e Ciência da Informação. 2017. (Outra).

4.
Congresso Acadêmico de Inovação e Tecnologia - CAIITE. 2016. (Congresso).

5.
Engenharia no cotidiano - Construindo uma luminária. 2016. (Oficina).

6.
I Semana Acadêmica de Biblioteconomia (SABIUFAL).Agentes Políticos e a Disseminação da Informação: uma análise das postagens na fanpage do deputado JHC. 2016. (Outra).

7.
WoMoz Brasil: WoMoz Day Maceió. 2016. (Encontro).

8.
Ciclo de Webconferências promovida pela Unidade de Telessaúde do Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes (HUPAA/UFAL/EBSERH). 2015. (Seminário).

9.
Congresso Acadêmico Integrado de Inovação e Tecnologia - Caiite 2014. OFICINAS DE CAPACITAÇÃO INFORMACIONAL PARA ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL 2. 2014. (Congresso).

10.
Mais Bibliotecas Públicas ? Apoio à Instalação e Qualificação de Bibliotecas Públicas. 2014. (Seminário).

11.
Seminário Regional de Ética Profissional: Civilização e barbárie sob a mediação da ética profissional / Seminário Regional em Bibliotecas Escolares e Públicas: da barbárie ao compromisso ético, social e político. 2014. (Seminário).

12.
XXIV Encontro de Iniciação Científica da UFAL. 2014. (Congresso).

13.
I Encontro Internacional de Ciência da Informação: Múltiplos Saberes. 2013. (Congresso).

14.
Jornada Acadêmica de Biblioteconomia. 2013. (Outra).

15.
Regulamentação da profissão de bibliotecário e construção da cidadania. 2013. (Outra).

16.
XII Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia - XII ECOTOX. Avaliação Preliminar da atividade da acetilcolinesterase no cérebro de pirambebas (Serrasalmus sp.) originadas do reservatório de Itaparica - BA/PE - submédio São Francisco. 2012. (Congresso).

17.
IV Semana de Tecnologia do IFAL: aprenda a montar uma pilha eletroquímica. 2011. (Oficina).

18.
III Semana de Tecnologia do IFAL: inovação e tecnologia. 2010. (Outra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 11/12/2018 às 11:21:52