Berthold Karl Zilly

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6469666728849225
  • Última atualização do currículo em 30/05/2018


Curriculum vitae resumido (Nov. 2016) Estudos de filologias românica e germânica e literaturas latino-americanas, nas universidades de Bonn, Caen, São Paulo, Berlim (Freie Universität Berlin, FU). Doutorado sobre o teatro de Molière, na Freie Universität Berlin (1976); 1974-2010 professor de literatura latinoamericana e de língua portuguesa na mesma Universidade, 2004-2010 professor de literaturas ibero-americanas na Universität Bremen. 1978-1980 ?Lektor? do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico) e professor visitante na UFC, Fortaleza. Organização de eventos relacionados com a difusão da cultura brasileira na Alemanha (1970-2010). Mini-cursos e palestras em diversas universidades do Brasil, da Áustria, da França, dos Estados Unidos, da Argentina (1978-hoje). 2011-2013 professor visitante na UFSC (PGET ? Programa de PósGraduação em Estudos da Tradução), Florianópolis, com bolsa PVE CAPES; 2014-2018 professor visitante contratado pela UFSC (PGET). Pesquisas e publicações sobre literatura brasileira e argentina, especialmente sobre autores e temas dos séculos XIX e XX; com enfoque na relação literatura ? história; literatura ? tradução. Traduções comentadas de clássicos latino-americanos e portugueses para o alemão, "Civilización y barbarie" de Domingo F. Sarmiento, "Os Sertões" de Euclides da Cunha, "Memorial de Aires" de Machado de Assis, "Triste fim de Policarpo Quaresma" de Lima Barreto, "Confissão de Lúcio de Mário de Sá- Carneiro", "Lavoura arcaica" de Raduan Nassar. Prática da tradução como parte integrante do ensino e da pesquisa de línguas e literaturas estrangeiras e dos estudos interculturais. Projeto atual: nova tradução para o alemão, com comentário, de "Grande Sertão: Veredas" de João Guimarães Rosa. Prêmios: Prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), pela divulgação da literatura brasileira no estrangeiro (1996); Ordem do ?Cruzeiro do Sul? (Brasil, 2001); Ordem do Mérito Cultural (Brasil, 2006); Prêmio Martius-Staden, de cooperação Brasil-Alemanha (Brasil, 2012); Prêmio Blaise Cendrars, da ABRALIC.(Brasil, 2017). Sócio correspondente da Academia Brasileira de Letras (ABL, 2018). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Berthold Karl Zilly
Nome em citações bibliográficas
ZILLY, BERTHOLD

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Santa Catarina, Pós-Graduação em Estudos da Tradução.
Cidade Universitária
Trindade
88040970 - Florianópolis, SC - Brasil - Caixa-postal: 5211
Telefone: (048) 37216647
URL da Homepage: pget.ufsc.br


Formação acadêmica/titulação


1973 - 1976
Doutorado em Literatura Francesa.
Freie Universität Berlin, FUB, Alemanha.
Título: Molières L'Avare: Die Struktur der Konflikte, Ano de obtenção: 1976.
Orientador: Gerhard Goebel-Schilling.




Atuação Profissional



Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Visitante

Atividades

07/2011 - Atual
Ensino, Estudos da Tradução, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
A relação entre crítica literária e a tradução

Freie Universität Berlin, FUB, Alemanha.
Vínculo institucional

1974 - 2010
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade de Bremen, U BREMEN, Alemanha.
Vínculo institucional

2004 - 2010
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Carga horária: 2

Vínculo institucional

2004 - 2010
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Carga horária: 2


Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade de Nantes, UNIV NANTES, França.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Regime: Dedicação exclusiva.


Instituto Austriaco de Estudos Latinoamericanos, LAI, Austria.
Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Curso ministrado com Enrique Rodrigues Moura


Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ, Brasil.
Vínculo institucional

1998 - 1999
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 1997
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
Vínculo institucional

1978 - 1980
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenador da Casa de Cultura Alemã em Fortaleza (DAAD/UFC)



Projetos de pesquisa


2014 - Atual
Estudos linguísticos, literários e contextualizantes para uma nova tradução alemã de Grande Sertão: Veredas de João Guimarães Rosa
Descrição: Meio século depois da primeira versão alemã de GSV (1964, de Curt Meyer-Clason), a renomada editora Hanser resolveu encomendar uma nova tradução que será publicada dentro de um programa de retraduções comentadas de outros clássicos da literatura universal, em que já figuram, por exemplo: Dom Quixote, O Vermelho e o Negro, Madame Bovary, Moby Dick, Guerra e Paz, o que dá uma ideia do perfil e do horizonte de expectativa dos presumíveis leitores. A tarefa do tradutor, principalmente em se tratando de um texto esteticamente marcado, quase um poema em prosa, semi-hermético tanto pela linguagem e composição como pelas referências a uma paisagem e uma cultura pouco conhecidas mesmo entre leitores brasileiros, pressupõe ? para se entender a feitura da obra, as suas principais propriedades e parte importante do seu potencial de significados ? leituras intensivas, combinando close reading com análises macro-estruturais, e amplas pesquisas nas seguintes áreas: 1. linguística, estilística, história literária incluindo a fortuna crítica; 2. teorias e métodos da tradução, incluindo a análise de outras traduções de GSV (para o inglês, espanhol, alemão, francês, italiano, neerlandês); 3. geografia (inclusive botânica e zoologia), história, sociologia, antropologia, filosofia e religião. O crítico-pesquisador-tradutor, no caso, tem a vantagem de poder aproveitar os esclarecimentos do próprio autor sobre os seus princípios e procedimentos poéticos que ele queria ver praticados também pelos tradutores, uma implícita teoria e metodologia da tradução que tem afinidades com posições por exemplo de Schleiermacher, Benjamin, Berman, H. de Campos, Venuti. Pois JGR visava a uma radical renovação da linguagem literária, que devia ter uma enorme distância em relação à linguagem-padrão, conferindo às palavras e à sintaxe uma máxima riqueza denotativa e conota¬tiva, brilho, colorido, plasticidade, sonoridade, ritmo, sugestividade, uma combinação rara de coloquialidade e erudição, de regionalidade e universalidade, de exatidão e polissemia. Diferentemente de algumas das primeiras traduções, que aplicaram uma estratégia domesticadora, a nova tradução alemã pretende inspirar-se nas recomendações do autor, ainda que levassem à transgressão de regras lexicais e gramaticais assim como de convenções literárias. O tradutor, por outro lado, precisa examinar em que medida é possível reconfigurar as propriedades da linguagem rosiana, com sua ?qualidade diferencial? e seu correspondente efeito de ?estranhamento? (conceitos do Formalismo Russo), na língua-alvo. Todas essas reflexões e pesquisas devem ser fundamentos de uma tradução que deixe, na medida do possível, transparecer a situação dialógica da narração, a fala rústica-refinada do narrador, e a cultura do sertão representada por ele. O ideal seria recriar, transcriar, transgermanizar (H. de Campos) o insólito estilo rosiano em seu jogo ambíguo entre revelação, alusão e opacidade, sem desanimar o leitor alemão, oferecendo-lhe uma qualidade que Paul Celan reivindicava de toda tradução poética: ?fremde Nähe? (proximidade alheia/estranha)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Pressupostos linguísticos, literários e extraliterários da tradução de "Grande Sertão: Veredas" para o alemão.
Descrição: x.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Tradução.
2.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Comparada.
3.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Brasileira.


Idiomas


Alemão
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Holandês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2017
Prêmio Blaise Cendrars, ABRALIC.
2012
Prêmio Martius Staden, de cooperação Brasil-Alemanha, Instituto Martius Staden, Fundação Visconde de Porto Seguro.
2006
Comendador da Ordem do Mérito Cultural, Ministério da Cultura.
2002
Placa Homenagem a Berthold Zilly no centenário de Os Sertões, Prefeitura São José do Rio Pardo.
2001
Comendador da Ordem do Cruzeiro do Sul, Presidência da República.
1995
Prêmio Wieland de tradução (Wieland-Übersetzerpreis), do Estado de BadenWürttemberg, .
1995
Prêmio Jane Scatcherd, Fundação Heinrich Maria Ledig Rowohlt.
1995
Prêmio APCA, Associação Paulista de Críticos de Artes.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ZILLY, BERTHOLD2017 ZILLY, BERTHOLD. 'Procuro chocar e estranhar' Grande Sertão: Veredas. A poética da criação e da tradução. FRONTEIRAZ, v. 19, p. 4-31, 2017.

2.
ZILLY, BERTHOLD2016ZILLY, BERTHOLD. Ambivalência, metamorfose, retorno em Raduan Nassar: 'Lavoura arcaica'. Revista Brasileira (Rio de Janeiro. 1941), v. 88, p. 109-124, 2016.

3.
GOELLNER, M. L. V. S.2016GOELLNER, M. L. V. S. ; ZILLY, BERTHOLD . ?Não sou o hóspede, nem o estrangeiro, mas o membro da família?. Sarmiento e suas ambivalências diante da realidade francesa. Fragmentos, v. 23, p. 108-130, 2016.

4.
ZILLY, BERTHOLD2014ZILLY, BERTHOLD. Ensaios e viagens para descobrir o Brasil. Jahrbuch - Institut Martius-Staden, v. 60, p. 9-25, 2014.

5.
ZILLY, BERTHOLD2014ZILLY, BERTHOLD. Brasilien entdecken durch Essays und Reisen. Jahrbuch - Institut Martius-Staden, v. 60, p. 9-25, 2014.

6.
ZILLY, BERTHOLD2013ZILLY, BERTHOLD; MELLO, S. H. . Ein nostalgischer Spötter / Um galhofeiro nostálgico. Scientia Traductionis, v. 14, p. 247-266, 2013.

7.
ZILLY, BERTHOLD2006ZILLY, BERTHOLD. Lavoura arcaica-lavoura poética- lavoura tradutória: historicidade, atualidade, e transculturalidade da obra-prima de Raduan Nassar. Beihefte zu Lusorama, v. 18, p. 235-276, 2006.

8.
ZILLY, BERTHOLD2004ZILLY, BERTHOLD. Poetisch gebändigte Maßlosigkeit. Anmerkungen zu Raduan Nassar: Lavoura arcaica.Das Brot des Patriarchen. Jahrbuch - Institut Martius-Staden, v. 51, p. 261-310, 2004.

9.
ZILLY, BERTHOLD2000ZILLY, BERTHOLD. Canudos telegrafado: A guerra do fim do mundo como evento de mídia na Europa de 1897. Ibero-amerikanisches Archiv. Zeitschrift für Sozialwissenschaften und Geschichte, v. 26, p. 59-96, 2000.

10.
ZILLY, BERTHOLD1999ZILLY, BERTHOLD. Sertão e nacionalidade: formação étnica e civilizatória do Brasil segundo Euclides da Cunha. Estudos Sociedade e Agricultura (UFRRJ), v. 12, p. 5-45, 1999.

11.
ZILLY, BERTHOLD1998ZILLY, BERTHOLD. A guerra como painel e espetáculo: a história encenada em Os sertões. História, Ciências, Saúde-Manguinhos (Impresso), v. 5, p. 13-37, 1998.

12.
ZILLY, BERTHOLD1998ZILLY, BERTHOLD. Canudos per Telegraph: Der Krieg von Canudos als ?Medienereignis? im Europa des Jahres 1897. Afrika, Asien, Brasilien, Portugal, v. 2, p. 121-136, 1998.

13.
ZILLY, BERTHOLD1998ZILLY, BERTHOLD. Flávio de Barros, o ilustre cronista anônimo da guerra de Canudos: as fotografias que Euclides da Cunha gostaria de ter tirado. História, Ciências, Saúde-Manguinhos (Impresso), v. 5, p. 316-317, 1998.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
ZILLY, BERTHOLD; ALMEIDA, A. M. (Org.) ; LIMA, E. N. (Org.) . De sertões, desertos e espaços incivilizados. 1. ed. Rio de Janeiro: MAUAD, 2001. v. 1. 301p .

2.
ZILLY, BERTHOLD. Brasilien, Land der Vergangenheit?. 20. ed. Frankfurt am Main: TFM, 2000. 408p .

3.
ZILLY, BERTHOLD; DIMAS, A. (Org.) ; CHIAPPINI, L. (Org.) . Brasil, País do passado?. 1. ed. São Paulo: EDUSP, 2000. v. 1. 375p .

Capítulos de livros publicados
1.
ZILLY, BERTHOLD. "Procuro chocar e estranhar o leitor" Grande Sertão: Veredas- o início em diversas traduções. In: Kathrin Sartingen, Teresa Pinheiro. (Org.). Alles andere als unsichtbar- Tudo menos invisível. Festschrift für Henry Thorau. 1ed.Frankfurt am Main: Peter Lang, 2017, v. 1, p. 379-409.

2.
ZILLY, BERTHOLD. Uma antologia sui generis: Sete faces do "Poema de sete faces", de Carlos Drummond de Andrade. In: Walter C.Costa; Marie Hélène C. Torres; Luana F. de Freitas.. (Org.). Literatura Traduzida. Antologias, Coletâneas e Coleções.. 1ed.Fortaleza: Substânsia, 2016, v. 1, p. 155-231.

3.
ZILLY, BERTHOLD. Viajando entre culturas, textos e línguas. In: Luiz Paulo Rouanet, Adriana Rouanet Bassi, Wilson Levy. (Org.). Rouanet 80 anos. Democracia, modernidade, psicanálise e literatura.. 1ed.São Paulo: É Realizações, 2016, v. , p. 197-218.

4.
ZILLY, BERTHOLD. Ambivalência, metamorfose, retorno em Raduan Nassar: Lavoura arcaica. Revista Brasileira. 8ed.Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, 2016, v. 88, p. 109-124.

5.
ZILLY, BERTHOLD. ?No soy el huésped, ni el extranjero, sino el miembro de la familia?: Sarmiento y sus ambivalencias ante la realidad francesa. In: Ana Amélia M. C. de Melo, María Soledad Falabella Luco, Adelaide Gonçalves Pereira. (Org.). América Latina: história e literatura. 1ed.Curitiba Paraná: Editora UFPR, 2016, v. , p. 15-40.

6.
ZILLY, BERTHOLD. Cartas da capital: Sarmiento e suas ambivalências ante a realidade francesa. In: Bernardo Buarque de Hollanda; João M. Ehlert Maia; Cláudio Costa Pinheiro. (Org.). Ateliê do pensamento social. Métodos e modos de leitura com textos literários. 1ed.Rio de Janeiro: Editora FGV, 2016, v. , p. 33-108.

7.
ZILLY, BERTHOLD. Schatten am Lichtbahnhof. In: Ronald Grätz. (Org.). Minhasp. 1ed.Stuttgart: Edition Esefeld & Traub, 2013, v. 1, p. 254-257.

8.
ZILLY, BERTHOLD. Sombras na Estação da Luz. In: Ronald Grätz. (Org.). Minhasp. 1ed.São Paulo: Terceiro Nome, 2013, v. 1, p. 156-157.

9.
ZILLY, BERTHOLD. Uma construção simbólica da nacionalidade no mundo transnacional. Os sertoes de Euclides da Cunha 100 anos depois. In: Paulo Roberto Pereira. (Org.). Obra Completa 2 vols. Euclides da Cunha. 1ed.Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002, v. 1, p. 70-90.

10.
ZILLY, BERTHOLD. O tradutor implícito: translingualidade e transculturalidade em Os sertões. In: Engler Erhard; Schönberger Axel. (Org.). Studien zur brasilianischen und portugiesischen Literatur. 1ed.Frankfurt am Manin: Domus Editoria Europaea, 2001, v. , p. 343-394.

11.
ZILLY, BERTHOLD. A Barbárie: antítese ou elemento da Civilização? Do Facundo de Sarmiento a Os Sertões de Euclides da Cunha. In: Angela Mendes de Almeida; Berthold Zilly; Eli Napoleão de Lima. (Org.). De sertões, desertos e espaços incivilizados. 1ed.Rio de Janeiro: Mauad, 2001, v. , p. 271-301.

12.
ZILLY, BERTHOLD. João Antônio und die Dekonstruktion der malandragem. In: Zilly Berthold; Chiappini Ligia. (Org.). Brasilien, Land der Vergangenheit?. 1ed.Frankfurt am Main: TFM, 2000, v. 20, p. 181-196.

13.
ZILLY, BERTHOLD. João Antônio e a desconstrução. In: Zilly Berthold, Chiappini Ligia. (Org.). Brasil, país do passado?. 1ed.São Paulo: Edusp, 2000, v. 1, p. 173-194.

14.
ZILLY, BERTHOLD. Nação e sertanidade: formação étnica e civilizatória do Brasil, segundo Euclides da Cunha. In: David Schidlowsky; Olaf Gaudig; Peter Veit. (Org.). Zwischen Literatur & Philosophie: Suche nach dem Menschlichen. 1ed.Berlin: Wissenschaftlicher Verlag Berlin, 2000, v. , p. 305-348.

15.
ZILLY, BERTHOLD. O Tradutor implícito: translingualidade e transculturalidade em Os Sertões. In: Maria José P. Monteiro. (Org.). Práticas discursivas: instituição, tradução & literatura. 1ed.Rio de Janeiro: UFRJ/ Faculdade de Letras, 2000, v. , p. 53-89.

16.
ZILLY, BERTHOLD. Minha Formação (1898) de Joaquim Nabuco ? a estilização do brasileiro ideal. In: Edgar Salvadori de Decca ; Ria Lemaire. (Org.). Pelas Margens: outros caminhos da história e da literatura. 1ed.Porto Alegre: Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2000, v. , p. 253-264.

17.
ZILLY, BERTHOLD. Der Sertão als Wiege der Nation? Zwölf Thesen zu Ethnien und Nationbildung in Os Sertõesvon Euclides da Cunha. In: Dietrich Briesemeister, Sérgio P. Rouanet. (Org.). Brasilien im Umbruch. 1ed.Frankfurt am Main: TFM, 1996, v. , p. 275-293.

18.
ZILLY, BERTHOLD. A guerra de Canudos e o Imaginário da sociedade sertaneja em Os Sertões de Euclides da Cunha. In: Flávio Wolf de Aguiar, Ligia Chiappini. (Org.). Literatura e História na América Latina. 1ed.São Paulo: Edusp, 1993, v. 1, p. 37-47.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ZILLY, BERTHOLD. Raduan Nassar, um lavrador da terra e da palavra. Revista Tópicos, Bonn, p. 50 - 50, 06 jan. 2016.

2.
ZILLY, BERTHOLD. Lavrador da terra e da palavra. Dupla comemoração. Raduan Nassar faz 80 anos e completa 40 anos da obra-prima ?Lavoura Arcaica?. Notícias do dia, Florianópolis, Santa Catarina, p. 8 - 8, 08 dez. 2015.

3.
ZILLY, BERTHOLD. Bekenntnis zum 'Migrationshintergrund'. Tópicos, Bonn, p. 46 - 46, 04 jan. 2015.

4.
ZILLY, BERTHOLD. Viagem com Langsdorff. Obra resgata a expedição do viajante russo-alemão. Notícias do dia, Florianópolis, Santa Catarina, p. 4, 30 out. 2014.

5.
ZILLY, BERTHOLD. Intelectual polivalente na ?terra abençoada?. Obra traça um retrato minucioso do Barão Langsdorff, naturalista fascinado pelo Brasil. O Globo, Rio de Janeiro, p. 3 - 3, 26 ago. 2014.

6.
ZILLY, BERTHOLD. Viajando com Langsdorff. Uma homenagem crítica ao grande viajante russo-alemão. Tópicos, Bonn, p. 38 - 39, 16 abr. 2014.

7.
ZILLY, BERTHOLD; BIANCA AMORIM, . Entrevista na televisão, na serie ?UFSC Entrevista?.. UFSC Entrevista, 22 abr. 2013.

8.
ZILLY, BERTHOLD. No princípio era a viagem. Escrever em busca da nação brasileira. Revista Humboldt, Dörnbach, p. 79 - 81, 05 fev. 2013.

9.
ZILLY, BERTHOLD. Al principio era el viaje. Revista Humboldt, Dörnbach, p. 79 - 81, 05 fev. 2013.

10.
ZILLY, BERTHOLD; MOURA, C. . Com intensa pesquisa, tradutores trabalham em Florianópolis para transpor grandes obras literárias. Noticias do dia, Florianópolis, 21 jul. 2012.

11.
ZILLY, BERTHOLD; COUTO, J. G. . Grande Sertão: Germano. Entrevista com Berthold Zilly. O Estado de S. Paulo, 21 jan. 2012.

12.
ZILLY, BERTHOLD. Notícias do fim do mundo. Canudos foi um evento de mídia global. Revista de História da Biblioteca Nacional., p. 37 - 39, 14 dez. 2011.

13.
ZILLY, BERTHOLD; SCHOSSLER, A. . Ambigüidade dificulta tradução de Machado?. Entrevista com Berthold Zilly. DW Deutsche Welle, Alemanha, 30 set. 2008.

14.
ZILLY, BERTHOLD; FREIRA, S. . Sin los gauchos, aquí no habría habido independencia. Entrevista con Berthold Zilly. Página 12, 11 ago. 2008.

15.
ZILLY, BERTHOLD; LYNCH, G. C. . Barbarei und Zivilisation? Entrevista con el traductor alemán Berthold Zilly. Revista Ñ, Clarín, Argentina, 09 ago. 2008.

16.
ZILLY, BERTHOLD. El traductor alemán de Sarmiento?. Entrevista al traductor alemán Berthold Zilly. La Nación, Argentina, 05 ago. 2008.

17.
ZILLY, BERTHOLD; AGUIAR, C. . 'A tradução é uma espécie de continuação da análise e da crítica literária de uma maneira apl icada e, ao mesmo tempo, uma prática estética criativa'. Entrevista com Berthold Zilly.. PEN Clube do Brasil, Brasil, 29 nov. 2006.

18.
ZILLY, BERTHOLD. Os Sertões? 100 anos depois, segundo Zilly. O Liberal, Belém, p. 3 - 3, 26 ago. 2002.

19.
ZILLY, BERTHOLD. Os Sertões? 100 anos depois: Euclides da Cunha chamou a atenção para os excluídos em obra fundadora da nacionalidade. Jornal do Brasil, p. 4 - 4, 24 ago. 2002.

20.
ZILLY, BERTHOLD. Ein brasilianischer Klassiker endlich auf deutsch zugänglich: Lima Barre to, Das traurige Ende des Policarpo Quaresma. Das Vaterland zwischen Parodie, Utopie und Melancholie. Revista Tópicos, Bonn, 14 fev. 2001.

21.
ZILLY, BERTHOLD. A reinvenção do Brasil a partir dos sertões: viagem e literatura em Euiclides da Cunha. Veredas 3-I. Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, Porto, p. 149 - 160, 16 fev. 2000.

22.
ZILLY, BERTHOLD. A reinvenção do Brasil a partir dos sertões. Humboldt, Bonn, p. 44 - 51, 08 fev. 2000.

23.
ZILLY, BERTHOLD. Policarpo Quaresma? ganha edição crítica: A obra-prima de Lima Barreto é publicada na Coleção Archivos da Unesco. Jornal do Brasil, 09 jan. 1999.

24.
ZILLY, BERTHOLD. Um parceiro anônimo de Euclides da Cunha: Tradutor de Os Sertões comenta livro com 69 fotos de Flávio de Barros sobre a guerra de Canudos. Gazeta Mercantil., São Paulo, p. 3 - 3, 02 jul. 1998.

25.
ZILLY, BERTHOLD; MICHAHELLES, K. . ?Os Sertões? é um monumento,. Jornal do Brasil, Jornal do Brasil- RJ, p. 8 - 8, 07 set. 1996.

26.
ZILLY, BERTHOLD. Um depoimento brasileiro para a história universal: traduzibilidade e atualidade de Euclides da Cunha. Humboldt, Bonn, p. 08 - 12, 04 jun. 1996.

27.
ZILLY, BERTHOLD. Streiflichter auf die Literatur: Brasilianische Erzählkunst zwischen Weltstadt und Sertão. Frankfurter Allgemeine Zeitung, Frankfurt, p. 11 - 11, 27 nov. 1995.

28.
ZILLY, BERTHOLD. Von der Verantwortung des Theaters: Anmerkungen zu Ariane Mnouchkines Méphisto.. Spectaculum. Suhrkamp. Frankfurt am Main, p. 295 - 302, 08 jul. 1981.

29.
ZILLY, BERTHOLD. Que tiene que ver El beso de la mujer araña con la cooperación?. Desarrollo y Cooperación, Bonn, p. 29 - 30, 29 jun. 1981.

30.
ZILLY, BERTHOLD. Tendências atuais da literatura alemã: alguns apontamentos.. Clã, Fortaleza, p. 188 - 196, 11 fev. 1980.

31.
ZILLY, BERTHOLD. Länderbericht Brasilien. Lateinamerika, Analysen und Berichte, Berlin, p. 227 - 248, 06 fev. 1978.

32.
ZILLY, BERTHOLD. Tendências atuais da literatura alemã: alguns apontamentos. Revista Clã, Fortaleza, p. 188 - 196.

33.
ZILLY, BERTHOLD. ??...wie nahe mir doch meine Sprache ist...' [Entrevista com o crítico literario berlinense Berthold Zilly sobre a tradução de Os Sertões de Euclides da Cunha]. Tópicos. Deutsch-Brasilianische Hefte, 4/1996, Bonn, Deutsch-Brasilianische G, p. 58 - 63.

34.
ZILLY, BERTHOLD; MACHADO, M. T. ; ARBEX, P. ; HIRSCH, I. . Entrevista com Berthold Zilly, tradutor de Os Sertões para o alemão. Cadernos de Literatura em Tradução, n1, USP, São Paulo: USP., p. 111 - 126.

35.
ZILLY, BERTHOLD; PINTO, M. C. . Humanismo e Terror. Cult, Revista Brasileira de Literatura, São Paulo, São Paulo, p. 44 - 45.

36.
ZILLY, BERTHOLD; MELLO, S. H. . Triste Fim de Policarpo Quaresma?, uma obra do renomado romancista brasileiro Lima Barreto que satiriza as condições essencialistas e puristas de uma identidade nacional.. Humboldt, Bonn, Alemanha, p. 56 - 58.

37.
ZILLY, BERTHOLD. ?O pão que o diabo amassou?. Entrevista com Berthold Zilly sobre ?Lavoura arcaica? de Raduan Nassar. DW (Deutsche Welle World ).

38.
ZILLY, BERTHOLD; PAULO, V. S. . ??Lavoura Arcaica? endlich auf Deutsch. Gespräch mit Berthold Zilly über ?Das Brot des Patriarchen? von Raduan Nassar.?. Tópicos. Deutsch-Brasilianische Hefte/ Cadernos Germano-Brasileiros, Alemanha, p. 46 - 48.

39.
ZILLY, BERTHOLD. ?Das Land, der Mensch, der Kampf?. Interview mit Prof. Dr. Berthold Zilly, Übersetzer des Romans 'Os Sertões'.. Matices Zeitschrift zu Lateinamerika, Spanien und Portugal, Alemanha.

40.
ZILLY, BERTHOLD; PAULO, V. S. . ?En Diálogo. Berthold Zilly.. Diálogo Científico. Revista semestral de investigaciones alemanas sobre sociedad, derecho y economía, Tübingen, p. 171 - 189.

41.
ZILLY, BERTHOLD. ?Nehmen Sie's nicht so wörtlich oder Die Kunst des Übersetzens? Entrevista radiofônica com os tradutores Burkhart Kroeber, Frank Heibert, Dagmar Ploetz e Berthold Zilly. Südwestrundfunk SWR Stuttgart.

42.
ZILLY, BERTHOLD; LUCCHESI, M. . Meu caminho para Euclides e arredores. Tempo Brasileiro, Editora Tempo Brasileiro RJ, p. 109 - 140.

43.
ZILLY, BERTHOLD; BLOCH, A. . Um alemão na encruzilhada?, nova tradução alemã de Grande Sertão: Veredas. Segundo Caderno de O Globo, Rio de Janeiro.

44.
ZILLY, BERTHOLD; ROSSI, V. H. S. . Embaixador da literatura brasileira: O desafío de verter: Grande Sertão: Veredas. Revista Metáfora.

45.
ZILLY, BERTHOLD; REBINSKI JUNIOR, L. . Grande Sertão alemão. Cândido Jornal da Biblioteca Pública do Paraná, Curitiba.

46.
ZILLY, BERTHOLD. Entrevista Conexões Itaú Cultural: O pesquisador e tradutor Berthold Zilly fala sobre o que acha da literatura brasileira e como ela se define. Entrevista Conexões Itaú Cultural:.

47.
ZILLY, BERTHOLD; MENDES, A. P. ; BIANCA AMORIM, ; AYRES, J. ; MALACOSKI, M. . O universo de Guimarães Rosa para o alemão. Jornal Zero, Florianópolis, p. 4 - 5.

48.
ZILLY, BERTHOLD; SOUZA, R. A. ; SALES, G. ; SELVATICI, C. . Entrevista: Os Sertões e Grande Sertão: Veredas: reflexões do tradutor. Literatura brasileira: região, nação, globalização. Campinas, Pontes, Campinas, p. 311 - 331.

49.
ZILLY, BERTHOLD; FERREIRA, C. . Entrevista com Alison Entrekin, Berthold Zilly e Leila Lehnen. Jogo de Ideias 8ª Feira Literária de Paraty (FLIP).

50.
ZILLY, BERTHOLD. Professor alemão trabalha numa nova tradução de Grande Sertão: Veredas. Feira do livro Frankfurt, Alemanha.

51.
ZILLY, BERTHOLD. Um depoimento brasileiro para a história universal: traduzibilidade e atualidade de Euclides da Cunha. Revista de Estudos Euclydes da Cunha, Universidade Estadual da Bahia, p. 127 - 135.

52.
ZILLY, BERTHOLD. Die Einsamkeit des Langstreckenläufers: Dankrede Berthold Zillys anlässlich der Verleihung des Wieland Übersetzerpreises. Tópicos, Bonn, p. 52 - 56.

53.
ZILLY, BERTHOLD. traduzibilidade e atualidade de Euclides da Cunha. Estudos Sociedade e Agricultura, UFRRJ, Rio de Janeiro, p. 5 - 15.

54.
ZILLY, BERTHOLD. A guerra do sertão como evento de mídia na Europa de 1897. Anos 90, Revista do programa de pós-graduação em história, UFRGS, Porto Alegre, p. 59 - 87.

55.
ZILLY, BERTHOLD. Raduan Nassar und das Brot des Patriarchen. Revista Tópicos, Bonn, p. 51 - 51.

56.
ZILLY, BERTHOLD. A Guerra como painel e espetáculo: A História encenada em Os Sertões de Euclides da Cunha. Colheita Tropical: Homenagem ao Prof. Dr. Helmut Feldmann, Fortaleza, p. 290 - 343.

57.
ZILLY, BERTHOLD. O Tradutor implícito: Considerações acerca da translingualidade de Os Sertões. Revista USP, São Paulo, p. 85 - 105.

58.
ZILLY, BERTHOLD. Da Responsabilidade política do Teatro: notas sobre Mephisto de Ariane Mnouchkine. Repertório ? Teatro & Dança, Salvador da Bahia, p. 17 - 29.

59.
ZILLY, BERTHOLD. A história encenada em Os Sertões. Sala Preta. Revista de Artes Cênicas, ECA USP, p. 193 - 205.

60.
ZILLY, BERTHOLD. Viajando com Langsdorff ? um resgate do grande cientista russo-alemão. Revista da Academia Brasileira de Letras, Rio de Janeiro, p. 133 - 142.

61.
ZILLY, BERTHOLD. Lavrador da terra e da palavra. Dupla comemoração. Raduan Nassar faz 80 anos e completa 40 anos da obra-prima ?Lavoura Arcaica?. Qorpus, Florianópolis, Santa Catarina.

62.
ZILLY, BERTHOLD. Ambivalência, metamorfose, retorno em Raduan Nassar: Lavoura arcaica. Revista brasileira da ABL, Rio de Janeiro, p. 109 - 124.

63.
ZILLY, BERTHOLD. Uma construção simbólica da nacionalidade num mundo transnacional. Cadernos de Literatura Brasileira, p. 340 - 359.

64.
ZILLY, BERTHOLD. Uma epopéia nacional na era do imperialismo: luz e trevas nos sertões de Euclides da Cunha (1866-1909). Revista do Livro, Rio de Janeiro, p. 41 - 61.

Apresentações de Trabalho
1.
ZILLY, BERTHOLD. Regiões periféricas: projeções políticas, religiosas, míticas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
ZILLY, BERTHOLD; MARTINELLO, A. . Palestra vía skype: Sertão, Nação, Tradução. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ZILLY, BERTHOLD. A nova tradução do Grande Sertão. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

4.
ZILLY, BERTHOLD. Grande Sertão: Veredas. A poética da criação e da recriação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
ZILLY, BERTHOLD; GEISLER, E. . Aus der Arbeit des Übersetzers. Grande Sertão: Veredas von João Guimarães Rosa. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
ZILLY, BERTHOLD; COSTA, W. C. . Do Memorial de Aires ao Tagebuch des Abschieds [Diário da despedida]. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
ZILLY, BERTHOLD; GUERINI, A. ; CORREA, M. L. P. ; MACIEL, C. . O percurso percorrido na tradução: experiências e soluções. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
ZILLY, BERTHOLD. Ambivalência, metamorfose, retorno em Lavoura Arcaica. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
ZILLY, BERTHOLD; GUERINI, A. . Professores visitantes, pesquisas em tradução. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
ZILLY, BERTHOLD. Tradução e didática da tradução. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
ZILLY, BERTHOLD. Sete vezes o Poema de sete faces. Carlos Drummond de Andrade. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
ZILLY, BERTHOLD. Literaturas nacionais ou Weltliteratur?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

13.
ZILLY, BERTHOLD. La 'transgermanización' de tres clásicos latinoamericanos: Domingo F. Sarmiento, Euclides da Cunha, João Guimarães Rosa. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
ZILLY, BERTHOLD. Glauber Rocha como leitor de Euclides da CUnha. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

15.
ZILLY, BERTHOLD; MICHAHELLES, K. ; GAREIS, M. . Traduzir o Brasil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
ZILLY, BERTHOLD. Invenção e Re-invenção poética? Grande Sertão: Veredas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
ZILLY, BERTHOLD. A universalidade e as traduções de Guimarães Rosa. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
ZILLY, BERTHOLD. Guimarães Rosa entre o sertão e a Alemanha. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
ZILLY, BERTHOLD. Os sertões, história, literatura, tradução. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
ZILLY, BERTHOLD; MILTON, J. ; LAMBERT, J. . Grande Sertão: Veredas, em Alemão.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
ZILLY, BERTHOLD. O prazer de ler, interpretar e traduzir. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

22.
ZILLY, BERTHOLD. Os Sertões de Euclides da Cunha ? texto, imagem e traduzibilidade. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

23.
ZILLY, BERTHOLD; GOMIDE, B. . Tradição e tradução do romance ? como ler Anna Karenina e Grande sertão: veredas?. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

24.
ZILLY, BERTHOLD. Traduzindo Euclides da Cunha para a língua alemã. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
ZILLY, BERTHOLD. Sarmiento na capital do século XIX- Um estrangeiro em casa?. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
ZILLY, BERTHOLD; MICHAHELLES, K. ; KRETSCHMER, J. . Thomas Mann ?, O escritor e sua missão. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

27.
ZILLY, BERTHOLD; LOWE, E. . Euclides da Cunha e Guimarães Rosa e a traduzibilidade de suas obras para o alemão e o inglês. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
ZILLY, BERTHOLD. Canudos. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
ZILLY, BERTHOLD. História, literatura e tradução em Os Sertões e Grande Sertão Veredas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
ZILLY, BERTHOLD; SPERBER, G. . O exílio do tradutor. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

31.
ZILLY, BERTHOLD; MICHAHELLES, K. ; GAREIS, M. . Traduzindo Grande Sertão: Veredas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
ZILLY, BERTHOLD; RASSIER, L. . Lavoura Arcaica de Raduan Nassar e o filme homônimo de Luiz Fernando Carvalho. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
ZILLY, BERTHOLD; GLEDSON, J. ; GUIMARAES, H. . Memorial de Aires em alemão: Diário da despedida. Machado de Assis. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
ZILLY, BERTHOLD. História do muro de Berlim. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
ZILLY, BERTHOLD; HEIDEMANN, D. . Traduzindo Grande Sertão: Veredas para o alemão. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

36.
ZILLY, BERTHOLD. Grande Sertão: Veredas e a sua tradução para o alemão. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

37.
ZILLY, BERTHOLD; MACIEL, E. . Por que e como retraduzir Grande Sertão: Veredas para o alemão. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
ZILLY, BERTHOLD; SCHUMANN, P. B. ; SCHULZE, P. W. . 50-Aniversario do cinema brasileiro. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

39.
ZILLY, BERTHOLD. Uma estética da exatidão. A tradução como parte e extensão dos estudos literários.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

40.
ZILLY, BERTHOLD. José Calasans como estudioso de Os Sertões de Euclides da Cunha. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

41.
ZILLY, BERTHOLD; KRETSCHMER, J. . A literatura brasileira na Alemanha. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

42.
ZILLY, BERTHOLD. Tempo, história e poética em Euclides da Cunha. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

43.
ZILLY, BERTHOLD. Stefan Zweig no Brasil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

44.
ZILLY, BERTHOLD. Memorial de Aires ? Diário da despedida (Machado de Assis).. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

45.
ZILLY, BERTHOLD; BACKES, M. . Conversa sobre o livro os traidores de Marcelo Backes. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

46.
ZILLY, BERTHOLD. Civilizar é traduzir: Educação nacional e transferência cultural em Domingo Faustino Sarmiento. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

47.
ZILLY, BERTHOLD; LOWE, E. ; SCLIAR, M. . A tradução de Os Sertões para o inglês e o alemão. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

48.
ZILLY, BERTHOLD. A tradução de Memorial de Aires e a questão das fronteiras culturais. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

49.
ZILLY, BERTHOLD. Clássicos brasileiros em língua alemã: de Machado de Assis a Raduan Nassar. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

50.
ZILLY, BERTHOLD; COSTA, S. . Atualidade e literariedade de Casa Grande e Senzala, de Gilberto Freyre. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

51.
ZILLY, BERTHOLD. Poetisch gebändigte Maßlosigkeit. Palestra sobre Raduan Nassar: Lavoura Arcaica. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

52.
ZILLY, BERTHOLD. Transgermanizando o Memorial de Aires. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

53.
ZILLY, BERTHOLD. Sobre a relação entre tradução e análise de texto. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

54.
ZILLY, BERTHOLD. Marginalidad y pertenencia. Ambivalencias en Viajes por Europa, Africa i América 1845-47, de Domingo Faustino Sarmiento. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

55.
ZILLY, BERTHOLD. Transgermanizando o conselheiro Aires. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

56.
ZILLY, BERTHOLD. Presença e atualidade de Euclides da Cunha nos países de língua alemã. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

57.
ZILLY, BERTHOLD. Machado de Assis. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

58.
ZILLY, BERTHOLD. O simbolismo do sertão: literatura e história em Euclides da Cunha. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

59.
ZILLY, BERTHOLD. A relação entre história e literatura. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

60.
ZILLY, BERTHOLD. Historicidade e literariedade em Os Sertões de Euclides da Cunha. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

61.
ZILLY, BERTHOLD. A atualiade de Euclides da Cunha. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

62.
ZILLY, BERTHOLD. Tradição e tradução em Euclides da Cunha. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

63.
ZILLY, BERTHOLD; ECKL, M. ; MICHAHELLES, K. . Stefan Zweig no país do futuro de Alberto Dines. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

64.
ZILLY, BERTHOLD; LUBRICH, O. . Civilização e barbárie. Vida de Facundo Quiroga. D.F Sarmiento. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

65.
ZILLY, BERTHOLD. Civilização e barbárie, a vida do Facundo Quiroga. D.F. Sarmiento. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

66.
ZILLY, BERTHOLD; SARMIENTO, D. F. . Civilização e barbárie, a vida do Facundo Quiroga de Sarmiento e as teorías de civilização. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

67.
ZILLY, BERTHOLD. Uma estética da exatidão − traduzir como pesquisar, interpretar e construir a proximidade alheia. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

68.
ZILLY, BERTHOLD. D.F. Sarmiento De clásico nacional a clásico universal?. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

69.
ZILLY, BERTHOLD. Facundo y Os Sertões en Alemán; experiencias de traducción. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

70.
ZILLY, BERTHOLD. A dialética da civilização em Fausto de Goethe e em Os Sertões de Euclides da Cunha. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

71.
ZILLY, BERTHOLD. Las traducciones de Memorial de Aires. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

72.
ZILLY, BERTHOLD. aA recepção da literatura brasileira e a situação dos estudos brasileiros na Alemanha. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

73.
ZILLY, BERTHOLD; MINDLIN, B. . Tradução para o alemão de 'Moqueca de maridos'. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

74.
ZILLY, BERTHOLD; ALMEIDA, O. T. ; GLOCKLER, R. R. . Sobre literatura açoriana. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

75.
ZILLY, BERTHOLD; SCHO, S. ; DOMENECK, R. . Contrabando de poesia VERSschmuggel. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

76.
ZILLY, BERTHOLD. A criação de Brasilia: mitos e realidade. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

77.
ZILLY, BERTHOLD; WELGE, J. . Naturbilder in den Manifesten des Modernismo, Oswald de Andrade. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

78.
ZILLY, BERTHOLD. A presença da literatura brasileira na Alemanha. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

79.
ZILLY, BERTHOLD; SARMIENTO, D. F. . Palestra e debate sobre D. F. Sarmiento: Civilización y barbárie e sua tradução para o alemão.. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

80.
ZILLY, BERTHOLD; AMARANTE, M. A. . Sobre a qualidade de traduções literarias. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

81.
ZILLY, BERTHOLD; SCHUMANN, P. B. ; BROVOT, T. ; INGENSCHAY, D. . A arte de traduzir. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

82.
ZILLY, BERTHOLD. Os Sertões von Euclides da Cunha. Tradução para o alemão. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

83.
ZILLY, BERTHOLD; BARRETO, A. H. L. . Brasilien ist das fruchtbarste Land der Erde' ? Cultura e agricultura no romance de Lima Barreto. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

84.
ZILLY, BERTHOLD; PENJON., J. . Os Sertões d?Euclides da Cunha − source d?inspiration de l?imaginaire du sertão. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

85.
ZILLY, BERTHOLD; SPECK, B. . A ?Arte de Furtar. Um guia barroco para a construção de novos valores na administração pública?. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

86.
ZILLY, BERTHOLD. Lavoura arcaica- um solitário da literatura brasileira. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

87.
ZILLY, BERTHOLD. O olhar dos estudos literários: Imagens da cidade na literatura brasileira contemporânea entre imaginação e realidade. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

88.
ZILLY, BERTHOLD. Tradução como ciência aplicada na literatura. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

89.
ZILLY, BERTHOLD; TAVARES, A. P. . O poema e a guerra. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

90.
ZILLY, BERTHOLD; BERNUCCI, L. . Sobre o épico e o trágico em Os Sertões de Euclides da Cunha. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

91.
ZILLY, BERTHOLD; SKIDMORE, T. ; VALENTE, L. F. . The History of Brazilian Studies in Germany. 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

92.
ZILLY, BERTHOLD; PAULA, E. ; VENTURA, R. . Civilização e Barbárie. 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

93.
ZILLY, BERTHOLD. O Sertão como berço da nação? 12 teses sobre etnias e formação da nação em Os Sertões. 1996. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
DAVILA, C. S. ; PABLO, C. S. ; ZILLY, BERTHOLD . Entrevista com Berthold Zilly- Euclides me fez tradutor.. Revista da Anpoll, 2017 (Entrevista).

2.
ZILLY, BERTHOLD. Die moderne Synthese: Gautherot in Brasilien. Instituto Moreira Salles e Editora Scheidegger & Spiess Zürich, 2016. (Tradução/Artigo).

3.
ZILLY, BERTHOLD; CAVALCANTI, C. . Thomas Mann und Brasilien, 2015. (Tradução/Outra).

4.
ZILLY, BERTHOLD; MEYER-MINNEMAN, M. . Anthrophofagisches Manifest. Konstanz: Konstanz University Press, 2015. (Tradução/Artigo).

5.
ZILLY, BERTHOLD; CAVALCANTE, C. . Thomas Mann und Brasilien. Bonn-Berlin: Revista Tópicos, 2015. (Tradução/Artigo).

6.
ZILLY, BERTHOLD. Brasilien entdecken durch Essays und Reisen, 2014. (Tradução/Artigo).

7.
ZILLY, BERTHOLD. Poesia alemã: do ano zero até nossos dias. Florianópolis, Santa Catarina,, 2012. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

8.
ZILLY, BERTHOLD. Vorwort. Frankfurt am Main/Köln, 2012. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

9.
ZILLY, BERTHOLD. Epílogo. Berlin, 2010. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

10.
ZILLY, BERTHOLD; Machado de Assis . Tagebuch des Abschieds. Berlin: Friedenauer Presse, 2009. (Tradução/Livro).

11.
ZILLY, BERTHOLD. Nachwort. Frankfurt am Main, 2007. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

12.
ZILLY, BERTHOLD. Barbarei und Zivilisation. Das Leben des Facundo Quiroga. Frankfurt am Main: Eichborn/ Die Andere Bibliothek, 2007. (Tradução/Livro).

13.
ZILLY, BERTHOLD. Zwiespalt, Verwandlung, Wiederkehr. Frankfurt am Main, 2004. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

14.
ZILLY, BERTHOLD. Das Brot des Patriarchen. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2004. (Tradução/Livro).

15.
ZILLY, BERTHOLD. Das Vaterland zwischen Parodie, Utopie und Melancholie. Zürich, 2001. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

16.
BARRETO, A. H. L. ; ZILLY, BERTHOLD . Das traurige Ende des Policarpo Quaresma. Zurique: Ammann Verlag, 2001. (Tradução/Livro).

17.
ZILLY, BERTHOLD. Nachbemerkung. Frankfurt, 2000. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

18.
ZILLY, BERTHOLD. Narziss und Ikarus. Frankfurt am Main, 1997. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

19.
ZILLY, BERTHOLD. Lúcios Bekenntnis. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1997. (Tradução/Livro).

20.
ZILLY, BERTHOLD. Nachwort. Frankfurt am Main, 1994. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

21.
CUNHA, E. ; ZILLY, BERTHOLD . Krieg im Sertão. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1994. (Tradução/Livro).

22.
ZILLY, BERTHOLD. Länderbericht Brasilien. Bad Honnef: Horlemann Verlag, 1978 (Jahrbuch Lateinamerika, Analysen und Berichte).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
ZILLY, BERTHOLD; COUTO, J. G. ; PARAISO, M. . Exibição filme 'Outro sertão. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
ZILLY, BERTHOLD; PIRES, R. B. ; IGOA, R. L. ; PULIDO, M. ; SIMONE, K. . Arte e técnica na tradução literária. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

3.
ZILLY, BERTHOLD; ENTREKIN, A. . Após 60 anos de Grande Sertão: Veredas, distrito mineiro, respira Guimarães Rosa. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
ZILLY, BERTHOLD. Deus e o diabo na terra do sol: Glauber Rocha como leitor de Euclides da Cunha?,. 2014. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

5.
ZILLY, BERTHOLD; SELVATICI, C. . Os Sertões e Grande Sertão:Veredas: Reflexões do tradutor. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
RASSIER, L. ; ZILLY, BERTHOLD ; MIGUEL, S. . Travessias: Literatura e tradução. 2011. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

7.
BOLLE, W. ; KLENGEL, S. ; JENNERJAHN, S. ; PRESSLER, G. ; ZILLY, BERTHOLD . Amazônia. 2010. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

8.
ZILLY, BERTHOLD; MOSER, B. . A presença da literatura brasileira no exterior. 2010. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

9.
ZILLY, BERTHOLD; MELLO, S. H. . Triste Fim de Policarpo Quaresma?, uma obra do renomado romancista brasileiro Lima Barreto que satiriza as visões essencialistas e puristas de uma identidade nacional. Opiniões de seu tradutor para o alemão, Berthold Zilly. 2003. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Redes sociais, websites e blogs
1.
ZILLY, BERTHOLD. Nos intervalos da angústia. 2008. (Site).

2.
ZILLY, BERTHOLD; MELLO, S. H. . Lima Barreto e a cultura nacional. 2006; Tema: Lima Barreto. (Site).

3.
ZILLY, BERTHOLD. Os sertões, cem anos depois. 2002; Tema: Euclides da Cunha. (Site).

4.
ZILLY, BERTHOLD. Da palavra cênica à encenação da palavra?. In: Os Sertões 100 anos. Teatro Oficina. 2002; Tema: Teatro oficina. (Site).

5.
ZILLY, BERTHOLD. A Barbárie: de Facundo a Os Sertões. 2001; Tema: Domingo Faustino Sarmiento/ Euclides da Cunha. (Site).


Demais tipos de produção técnica
1.
ZILLY, BERTHOLD. Oficina de tradução para o alemão-português, português-alemão. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
ZILLY, BERTHOLD. O tradutor por ele mesmo. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
ZILLY, BERTHOLD. Civilização e Barbárie em Três Autores Latino-Americanos: Sarmiento, Euclides e Guimaraes Rosa.. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

4.
ZILLY, BERTHOLD. Euclides da Cunha, Machado de Assis, João Guimarães Rosa. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

5.
ZILLY, BERTHOLD. Oficina de tradução para o alemão. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).


Produção artística/cultural
Artes Visuais
1.
ZILLY, BERTHOLD. Vídeobotschaft a cultura brasileira em Berlim. 2017. Vídeo.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
MARSAL, M. H.; MARCO, V.; FIORUSSI, A.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Vássia Vanessa da Silveira. A poesia e o grito : Tradução comentada Do Diario de Djelfa (1944) de Max Aub. 2017. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
BEATO, Z. M. P.; FERREIRA, E. P.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Aryadne Bezerra de Araújo. A traumática tarefa tradutória de testemunhar o original: Os Sertões como trauma e a tradução como testemunho. 2016. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Estadual de Santa Cruz.

3.
AMARANTE, D. W.; ZILLY, BERTHOLD; AVILA, M.; GUERINI, A.. Participação em banca de Andrea Luciane Buch Bohrer. Edward Lear: um escritor victorianoTradução comentada de uma seleção de cartas de Edward Lear: outro olhar sobre o autor do livro de Nonsense. 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
ZILLY, BERTHOLD; CESCO, A.; CORREA, M. L. P.; MONTEIRO, J. C. N.. Participação em banca de Marta Susana Garcia. Análise textual das traduções de Grande Sertão: Veredas para o espanhol. 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
CESCO, A.; ZILLY, BERTHOLD; PETERLE, P.; ANDRADE, C. I. B; GASPARY, S.. Participação em banca de Suelen de Bortolo. Il seme sotto la neve, de Ignazio Silone: uma análise das traduções. 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

6.
CESCO, A.; ZILLY, BERTHOLD; ANDRADE, C. I. B.; GASPARI, S.. Participação em banca de Suelen Bertolo. Il seme sotto la neve, de Ignazio Silone: uma análise das traduções. 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
F.C, L.; ZILLY, BERTHOLD; BARBOSA, M. A.; HEIDERMANN, W.. Participação em banca de Marcus Tulius Franco Morais. O fascínio de uma filicida ou Medeia, drama de Hans Henny Jahnn - uma tradução anotada e comentada. 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

8.
ZILLY, BERTHOLD; SPERBER, G.; REICHMANN, T.. Participação em banca de Renato Zwick. Tradução parcial comentada da sátira polêmica. Dritte Walpurgisnacht, de Karl Kraus. 2014. Dissertação (Mestrado em Letras (Língua e Literatura Alemã)) - Universidade de São Paulo.

9.
CUNHA, J. M. S.; LIMA, R.; ZILLY, BERTHOLD; RASSIER, L.. Participação em banca de Leomaris Espindola Aires. Literatura, cinema e identidades em L'élégance du hérisson de Muriel Barbery e Le hérisson de Mona Achache. 2013. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

10.
VARGAS, A. Z.; PAREDES, M. M.; GOMES, G. M.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Rafael Vicente Kunst. Os usos da Antiguidade clássica na elaboração dos conceitos de barbárie e civilização em Os Sertões. 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

11.
DURAO, A. B. A. B.; ZILLY, BERTHOLD; RUANO, M. A. S.; ANDRADE, O. G.. Participação em banca de Maria Letícia Nastari Millás. Lidando com os falsos amigos: um estudo com base em análise de livros didáticos e em corpus linguístico. 2012. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Teses de doutorado
1.
WREGE, L. R.; ZILLY, BERTHOLD; WEININGER, M. J.; SILVA, M. I. L. E.; ANDACHT, F. T.. Participação em banca de Wanessa Gonçalves Silva. ?Tradução e mediação: o corpo em Lavoura arcaica de Raduan Nassar e de Luiz Fernando Carvalho?. 2017. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
ROSENFIELD, K.; ZILLY, BERTHOLD; ATAIDE, A. A.; GUIMARAES, M. R.; VOGEL, D.; COSTA, W. C.. Participação em banca de Simone Maria Lopes de Mello. O Phantasus, de Arno Holz, e a tradução de poesia de vanguarda. 2017. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
COULTHARD, M.; ZILLY, BERTHOLD; COLARES, V.; PIETROLUONGO, M. A.; FIGUEIREDO, D.; VASCONCELLO, M. L.. Participação em banca de Luciane Reiter Fröhlich. A Tradução Forense no Brasil: uma Análise Crítica sobre Legislação, Formação e Prática do Ofício. 2015. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
COSTA, W. C.; GUERINI, A.; TORRES, M.; PEREIRA, G. H.; PULIDO, M.; ZILLY, BERTHOLD; BRANCO, S.. Participação em banca de Garibaldi Dantas de Oliveira. O outro E. M. Forster: uma tradução comentada de The Other Boat. 2015. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
SPERBER, S. F.; MELO, A. C. B.; FRUNGILLO, M. L.; MARTINS, E. V.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Jorge Henrique da Silva Romero. Sertão, sertões e outras ficções: ensaio sobre a identidade narrativa sertaneja. 2015. Tese (Doutorado em Teoria e História Literária) - Universidade Estadual de Campinas.

6.
ZILLY, BERTHOLD; FURLAN, M.; OLMO, F. J. C.; CARDOZO, M. M.; FERNANDES, A. B.. Participação em banca de Marcelo Rondinelli. Hipérion, Hiperíon, Hiperion, Hiperião: destinos e constelações de um Hölderlin (re)traduzido no Brasil. 2015. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
ZEA, E. S.; GUERINI, A.; SIMONI, K.; BRUNELLO, Y.; CHIARINI, A. M.; BAGNO, S.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Nicoletta Cherobin. ?(La) Casa Grande e (la) senzala brasiliana tradotta in italiano: Analisi paratestuale di Padroni e schiavi. 2015. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

8.
ZILLY, BERTHOLD; GUERINI, A.; ZEA, E. S.; SIMONI, K.; CHIARINI, A. M.; CORREA, M. L. P.; BRUNELLO, Y.. Participação em banca de Katia Zornetta. Darcy Ribeiro in Italia: Analisi descrittive dei romanzi Maíra e Utopia selvaggia. 2015. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

9.
FREITAS, L. F.; RAVETTI, G.; GUIMARAES, H. S.; GUERINI, A.; TORRES, M.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Luz Adriana Sanchez Segura. Memorial de Aires: sobrevivências em tradução. 2015. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

10.
COULTHARD, M.; ZILLY, BERTHOLD; COLARES, V.; PIETROLUONGO, M. A.; FIGUEIREDO, D.; VASCONCELLOS, M. L.. Participação em banca de Luciane Reiter Fröhlich. A Tradução Forense no Brasil: uma Análise Crítica sobre Legislação, Formação e Prática do Ofício. 2014. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

11.
GUERINI, A.; ZILLY, BERTHOLD; COSTA, W. C.; STERZI, E.; A, S.. Participação em banca de Gibson Monteiro da Rocha. O Homo viator na Divina Commedia e no Grande Sertão: Veredas. 2012. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

12.
CARDOSO, M. R.; CARVALHO, L. F. S.; OLIVEIRA, R. C. F.; RAMOS, J.; PORTINARI, D. P.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Leinimar de Jesus Alves Pires. Da ficção e do pensamento ? os casos de Rosa e Nietzsche. 2012. Tese (Doutorado em Letras) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Qualificações de Doutorado
1.
CORREA, M. L. P.; CESCO, A.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Sheila Maria dos Santos. "(Des)aparecer no texto: O escritor-tradutor na tradução coletiva de A la recherche du temps perdu de Marcel Proust. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
COSTA, W. C.; ZILLY, BERTHOLD; LAZARO, I. R.. Participação em banca de Thiago André dos Santos Veríssimo. As traduções de poesia de Mário Faustino no Jornal do Brasil: História, crítica e tradução literária. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
ZILLY, BERTHOLD; HEIDEMANN, D.; MATINESCHEN, D.. Participação em banca de Mariana Silva de Campos Almeida. Levante dos pescadores de Santa Barbara. Tradução comentada da estreia da narradora Anna Seghers com base em sua recepção literária. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Engenharia Sanitária e Ambiental) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
CESCO, A.; SANTOS, A.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Luíz Horácio Pinto Rodrigues. Pensar a tradução: proposta para uma retradução de Gargantua, de Rabelais. A tênue fronteira teoria da tradução/teoria da literatura. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
ATAIDE, A.; ZILLY, BERTHOLD; COSTA, W. C.. Participação em banca de Simone Lopes e Mello. O Phantasus, de Arno Holz, e a tradução da poesia da vanguarda. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

6.
ANDACHT, F.; WEININGER, M.; ZILLY, BERTHOLD; WREGE, L. R.. Participação em banca de Wanessa Gonçalves Silva. Palimpsesto cultural e tradução interseminótica: a dança em Lavoura Arcaica. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
LIMA, R.; WREGE, L. R.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Leomaris Aires. Estive em Lisboa e lembrei de você. Um filme de José Barahona. Adaptação do romance homônimo de Luiz Ruffato. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

8.
FURLAN, M.; ZILLY, BERTHOLD; FAVERI, C.. Participação em banca de Marcelo Rondinelli. Hipérion, Hiperíon, Hiperion, Hiperião: destinos e constelações de um Hölderlin (re)traduzido no Brasil. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

9.
ZILLY, BERTHOLD; SANTOS, A.; COSTA, W. C.; TORRES, M.. Participação em banca de Luz Adriana Sánchez Segura. Tradução comentada de Memorial de Aires, de Machado de Assis. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Qualificações de Mestrado
1.
ZILLY, BERTHOLD; SUTTON, R.; SOUSA, A. N.. Participação em banca de Klícia de Araújo Campos. Literatura de cordel em libras: Os desafios de tradução da literatura nordestina pelo tradutor surdo. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
ZILLY, BERTHOLD; AMARANTE, D. W.; TORRES, M.; CRUZ, C.. Participação em banca de Bernardo Moura de Sant?Anna. Traduzadaptação: a representação do sertão em Guimarães Rosa e Juraci Dórea. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
PETERLE, P.; ZILLY, BERTHOLD; GASPARI, S.. Participação em banca de Suelen de Bertolo. Expressões e ditos populares em Il seme sotto la neve: uma análise da tradução. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
CESCO, A.; RASSIER, L.; ZILLY, BERTHOLD; TORRES, M.. Participação em banca de Marta Susana Garcia. Análise textual das traduções de Grande Sertão: Veredas para o espanhol. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
AMARANTE, D. W.; ZILLY, BERTHOLD; GUERINI, A.; AVILA, M.. Participação em banca de Andréa Luciane Buch Bohrer. Edward Lear: um escritor victoriano. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

6.
PETERLE, P.; GASPARI, S.; ZILLY, BERTHOLD. Participação em banca de Suelen de Bortolo. Expressões e ditos populares em Il seme sotto la neve: uma análise da tradução. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
ZILLY, BERTHOLD; DURAO, A. B. A. B.; HEIDERMANN, W.. Participação em banca de Alex Sandro Beckhauser. Livro didático, unidades fraseológicas e compreensão leitora: uma equação que dá pano para mangas. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

8.
DURAO, A. B. A. B.; ZILLY, BERTHOLD; PEREZ, X. R.. Participação em banca de Maria Letícia Nastari Millás. Lidando com os falsos amigos: um estudo com base em análise de livros didáticos e em corpus linguístico. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Livre docência
1.
ZILLY, BERTHOLD; MATTOS, L. F. B. F.; WAIZBORT, L. G. P.; FIGUEIREDO, V. A.; OTTE, G.. A partilha do Absoluto e outros estudos sobre forma, mito e sentido. 2017. Universidade de São Paulo.

2.
ZILLY, BERTHOLD; CAVALIERE, A. O.; MAZZARI, M. V.; REIS FILHO, D. A.; AMOROSO, M. B.. Dostoiévski na Rua do Ouvidor: a literatura russa e o Estado Novo. 2016. Universidade de São Paulo.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
A leitura da "Odisseia agora, com Donaldo Schüler.A leitura da "Odisseia agora, com Donaldo Schüler. 2017. (Encontro).

2.
Conferencia Berthold Zilly.Da guerra no sertão ao sertão em guerra. Como devem soar Euclides da Cunha e Guimarães Rosa em alemão. 2017. (Encontro).

3.
Congresso XV ABRALIC. Prêmio Blaise Cendrars. 2017. (Congresso).

4.
Jornadas de Estudos: Literatura brasileira e divisões sociais.Da humanidade pela nacionalidade para a bestialidade. A crítica ao nacionalismo em Policarpo Quaresma. 2017. (Simpósio).

5.
Poesia Memória e arquivo: Carlos Drummond de Andrade.Teixeira de Pascoaes traduzido por Albert Vigoleis Thelen e Hendrik Marsman. 2017. (Seminário).

6.
Poesia Memória e arquivo: Carlos Drummond de Andrade.Sete faces do Poema de sete faces. 2017. (Seminário).

7.
Sertões transgermanizados de Euclides a Guimarães Rosa" 20 anos da revista Cadernos de literatura em tradução.Sertões transgermanizados de Euclides a Guimarães Rosa. 2017. (Encontro).

8.
Simpósio Puerto Berlín 1. Parataxe.America Latina em Berlim. 2017. (Simpósio).

9.
XXI Feira Pan-amazônica do livro. Grande Sertão: Veredas de JGR e suas traduções. 2017. (Feira).

10.
Conexões Itaú Cultural.O processo de tradução do romance Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa, para o inglês e o alemão. 2016. (Simpósio).

11.
Der Deutsche Bruder (O irmão alemão) de Chico Buarque de Holanda.apresentação da tradução do livro e conversa com a tradutora Karin von Schweder-Schreiner. 2016. (Encontro).

12.
Circulo de leitores UFSC.A Tradução literária. 2015. (Encontro).

13.
Debate com o escritor alemão Uwe Timm sobre ?Literatura, nazismo y nuevos refugiados?.Debate com o escritor alemão Uwe Timm sobre ?Literatura, nazismo y nuevos refugiados?. 2015. (Oficina).

14.
Schreiben und Recherchieren: Auf den Spuren meiner Familie in Berlin.Encontro com o escritor Rafael Cardoso. 2015. (Encontro).

15.
Aula inaugural Seminário de tradução no Baukurs.Tradução português-alemão e vice-versa. 2014. (Oficina).

16.
Bienal do livro São Paulo. Homero, Euclides da Cunha e James Joyce por seus tradutores. 2014. (Feira).

17.
Comemoração 10 anos PGET UFSC.A PGET e a internacionalização. 2014. (Simpósio).

18.
Curso do prof. João Klug. Departamento de História, PET, UFSC.A pátria entre paródia, utopia e melancolia: Sobre o triste fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto. 2014. (Outra).

19.
Encontro Brasil-Alemanha : Visões e Revisões.A transgermanização do ?Grande Ser tão: Veredas? de Guimarães Rosa. 2014. (Encontro).

20.
Encontro com Berthold Zilly no CLube Athletico Paulistano.O Brasil É uma Kulturnation. 2014. (Encontro).

21.
Exibição do filme OUTRO SERTÃO, sobre Guimarães Rosa e a Alemanha.Exibição do filme OUTRO SERTÃO, sobre Guimarães Rosa e a Alemanha. 2014. (Outra).

22.
III Seminário Internacional de História da Tradução.A poética da tradução em Guimarães Rosa. 2014. (Seminário).

23.
III Seminário Internacional de História da Tradução.A poética da tradução de Guimarães Rosa. 2014. (Seminário).

24.
Oficina de tradução.Oficina de tradução. 2014. (Oficina).

25.
Oficina de tradução Literária Alemão-Português e Português-Alemão.Traduzir o Brasil. 2014. (Oficina).

26.
PET-HIStória UFSC.A pátria entre paródia, utopia e melancolia: Sobre o triste fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto. 2014. (Seminário).

27.
Salão de leitura Niterói. Experiências com a tradução de Euclides da Cunha e de Guimarães Rosa para o alemão. 2014. (Feira).

28.
Semana Euclidiana.Os Sertões ainda é um livro atual?. 2014. (Seminário).

29.
Seminário Literatura Ocidental II.Invenção e Re-Invenção poética. 2014. (Outra).

30.
Simpósio Internacional Sergio Rouanet, 80 anos.?Da literatura nacional à Weltliteratur?. 2014. (Simpósio).

31.
TRANSFUSÃO.IV Encontro de Tradutores literários. Casa Guilherme de Almeida.A ?TRANSGERMANIZAÇÃO? DE GRANDE SERTÃO: VEREDAS. 2014. (Encontro).

32.
13ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto. Conferência sobre tradução. 2013. (Feira).

33.
Desafios do escritor ensaista Hans Christoph Buch.Guerra e catástrofes: desafios jornalísticos e literários. 2013. (Encontro).

34.
Palestra PGET.Construindo pontes: tradução literária, uma aventura cotidiana. Kristina Michahelles. 2013. (Encontro).

35.
ViceVersa: Deutsch-Brasilianische Übersetzerwerkstatt LCB.Grande Sertão: Veredas, em Alemão.. 2013. (Oficina).

36.
FLIP.O escritor e seu tradutor. 2012. (Simpósio).

37.
Fórum das Letras Ouro Preto.Propostas para a internacionalização da Literatura Brasileira. 2012. (Simpósio).

38.
Simpósio Internacional de Lexicografia, UFSC, Florianópolis.Diciónario e tradução. 2012. (Simpósio).

39.
A Literatura brasileira no mundo: tradução e recepção na Alemanha.O universo da Tradução. 2011. (Outra).

40.
Fórum das Letras de Ouro Preto. Propostas para a internacionalização da Literatura Brasileira. 2011. (Feira).

41.
II Seminário Internacional de Crítica Literária Itau Cultural.Tradução como Crítica. 2011. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
ZILLY, BERTHOLD. IV Simpósio de Tradução Poética. 2011. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Alggeri Hendrick Rodrigues. Günter Wallraff, Ganz unten (tradução brasileira: Cabeça de Turco). Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Fabrícia Cristiane Guckert. Problem solving in translation activities studied with the help of ethnomethodological conversation analisys. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina. (Orientador).

3.
Bernardo Moura de Sant Anna. Traduzadaptação: a representação do sertão em Guimarães Rosa e Juraci Dórea. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina. (Coorientador).

Tese de doutorado
1.
Sheila Maria dos Santos. "(Des)aparecer no texto: o escritor-tradutor na tradução coletiva de A la Recherche du Temps Perdu de Marcel Proust". Início: 2016. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Greice Bauer. Paratradução do humor em Fipps der Affe de Wilhelm Busch. Início: 2014. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Marilise Shauren Werle. Apekte der Übersetzung Maria Stuart von Friedrich Schiller ins Portugiesische". Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Letras Alemâo) - Universidade Federal de Santa Catarina. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
García, Marta Susana. Grande sertão: veredas, de João Guimarães Rosa análise textual da obra e das duas traduções ao espanhol. 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Berthold Karl Zilly.

2.
Michael Hofmeir. Postmoderne Formen der Systemkritik im argentinischen Roman der 90er Jahre. 2012. Dissertação (Mestrado em Estudos latino-americanos) - Freie Universität Berlin, . Orientador: Berthold Karl Zilly.

3.
Annika Danielsen. Roberto Bolaño, ein Romancier nach dem ?Boom. 2012. Dissertação (Mestrado em Estudos latino-americanos) - Freie Universität Berlin, . Orientador: Berthold Karl Zilly.

Tese de doutorado
1.
Andrea Naka Marinkovic. Analyse der interkulturellen Lernerfahrung von Schülern an der Deutsch-Portugiesischen Europa-Schule. 2012. Tese (Doutorado em Erziehungswissenschaft. Ciências da educação) - Freie Universität Berlin, . Coorientador: Berthold Karl Zilly.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Elisângela dos Santos Faustino Röder. Raum als Leitmotiv im Werk Kalendergeschichten von Oskar Maria Graf. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Abi - Letras Alemâo) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Berthold Karl Zilly.

2.
Antonio Celso Mafra. TCC. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras - Alemão) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Berthold Karl Zilly.



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
ZILLY, BERTHOLD2017 ZILLY, BERTHOLD. 'Procuro chocar e estranhar' Grande Sertão: Veredas. A poética da criação e da tradução. FRONTEIRAZ, v. 19, p. 4-31, 2017.


Livros e capítulos
1.
ZILLY, BERTHOLD. "Procuro chocar e estranhar o leitor" Grande Sertão: Veredas- o início em diversas traduções. In: Kathrin Sartingen, Teresa Pinheiro. (Org.). Alles andere als unsichtbar- Tudo menos invisível. Festschrift für Henry Thorau. 1ed.Frankfurt am Main: Peter Lang, 2017, v. 1, p. 379-409.


Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ZILLY, BERTHOLD. ??...wie nahe mir doch meine Sprache ist...' [Entrevista com o crítico literario berlinense Berthold Zilly sobre a tradução de Os Sertões de Euclides da Cunha]. Tópicos. Deutsch-Brasilianische Hefte, 4/1996, Bonn, Deutsch-Brasilianische G, p. 58 - 63.

2.
ZILLY, BERTHOLD; MICHAHELLES, K. . ?Os Sertões? é um monumento,. Jornal do Brasil, Jornal do Brasil- RJ, p. 8 - 8, 07 set. 1996.

3.
ZILLY, BERTHOLD; MACHADO, M. T. ; ARBEX, P. ; HIRSCH, I. . Entrevista com Berthold Zilly, tradutor de Os Sertões para o alemão. Cadernos de Literatura em Tradução, n1, USP, São Paulo: USP., p. 111 - 126.

4.
ZILLY, BERTHOLD; PINTO, M. C. . Humanismo e Terror. Cult, Revista Brasileira de Literatura, São Paulo, São Paulo, p. 44 - 45.

5.
ZILLY, BERTHOLD; MELLO, S. H. . Triste Fim de Policarpo Quaresma?, uma obra do renomado romancista brasileiro Lima Barreto que satiriza as condições essencialistas e puristas de uma identidade nacional.. Humboldt, Bonn, Alemanha, p. 56 - 58.

6.
ZILLY, BERTHOLD. ?O pão que o diabo amassou?. Entrevista com Berthold Zilly sobre ?Lavoura arcaica? de Raduan Nassar. DW (Deutsche Welle World ).

7.
ZILLY, BERTHOLD; PAULO, V. S. . ??Lavoura Arcaica? endlich auf Deutsch. Gespräch mit Berthold Zilly über ?Das Brot des Patriarchen? von Raduan Nassar.?. Tópicos. Deutsch-Brasilianische Hefte/ Cadernos Germano-Brasileiros, Alemanha, p. 46 - 48.

8.
ZILLY, BERTHOLD. ?Das Land, der Mensch, der Kampf?. Interview mit Prof. Dr. Berthold Zilly, Übersetzer des Romans 'Os Sertões'.. Matices Zeitschrift zu Lateinamerika, Spanien und Portugal, Alemanha.

9.
ZILLY, BERTHOLD; PAULO, V. S. . ?En Diálogo. Berthold Zilly.. Diálogo Científico. Revista semestral de investigaciones alemanas sobre sociedad, derecho y economía, Tübingen, p. 171 - 189.

10.
ZILLY, BERTHOLD; AGUIAR, C. . 'A tradução é uma espécie de continuação da análise e da crítica literária de uma maneira apl icada e, ao mesmo tempo, uma prática estética criativa'. Entrevista com Berthold Zilly.. PEN Clube do Brasil, Brasil, 29 nov. 2006.

11.
ZILLY, BERTHOLD. ?Nehmen Sie's nicht so wörtlich oder Die Kunst des Übersetzens? Entrevista radiofônica com os tradutores Burkhart Kroeber, Frank Heibert, Dagmar Ploetz e Berthold Zilly. Südwestrundfunk SWR Stuttgart.

12.
ZILLY, BERTHOLD; LYNCH, G. C. . Barbarei und Zivilisation? Entrevista con el traductor alemán Berthold Zilly. Revista Ñ, Clarín, Argentina, 09 ago. 2008.

13.
ZILLY, BERTHOLD; FREIRA, S. . Sin los gauchos, aquí no habría habido independencia. Entrevista con Berthold Zilly. Página 12, 11 ago. 2008.

14.
ZILLY, BERTHOLD; SCHOSSLER, A. . Ambigüidade dificulta tradução de Machado?. Entrevista com Berthold Zilly. DW Deutsche Welle, Alemanha, 30 set. 2008.

15.
ZILLY, BERTHOLD; LUCCHESI, M. . Meu caminho para Euclides e arredores. Tempo Brasileiro, Editora Tempo Brasileiro RJ, p. 109 - 140.

16.
ZILLY, BERTHOLD; BLOCH, A. . Um alemão na encruzilhada?, nova tradução alemã de Grande Sertão: Veredas. Segundo Caderno de O Globo, Rio de Janeiro.

17.
ZILLY, BERTHOLD; ROSSI, V. H. S. . Embaixador da literatura brasileira: O desafío de verter: Grande Sertão: Veredas. Revista Metáfora.

18.
ZILLY, BERTHOLD; COUTO, J. G. . Grande Sertão: Germano. Entrevista com Berthold Zilly. O Estado de S. Paulo, 21 jan. 2012.

19.
ZILLY, BERTHOLD; MOURA, C. . Com intensa pesquisa, tradutores trabalham em Florianópolis para transpor grandes obras literárias. Noticias do dia, Florianópolis, 21 jul. 2012.

20.
ZILLY, BERTHOLD; REBINSKI JUNIOR, L. . Grande Sertão alemão. Cândido Jornal da Biblioteca Pública do Paraná, Curitiba.

21.
ZILLY, BERTHOLD. Entrevista Conexões Itaú Cultural: O pesquisador e tradutor Berthold Zilly fala sobre o que acha da literatura brasileira e como ela se define. Entrevista Conexões Itaú Cultural:.

22.
ZILLY, BERTHOLD; MENDES, A. P. ; BIANCA AMORIM, ; AYRES, J. ; MALACOSKI, M. . O universo de Guimarães Rosa para o alemão. Jornal Zero, Florianópolis, p. 4 - 5.

23.
ZILLY, BERTHOLD; SOUZA, R. A. ; SALES, G. ; SELVATICI, C. . Entrevista: Os Sertões e Grande Sertão: Veredas: reflexões do tradutor. Literatura brasileira: região, nação, globalização. Campinas, Pontes, Campinas, p. 311 - 331.

24.
ZILLY, BERTHOLD; BIANCA AMORIM, . Entrevista na televisão, na serie ?UFSC Entrevista?.. UFSC Entrevista, 22 abr. 2013.

25.
ZILLY, BERTHOLD; FERREIRA, C. . Entrevista com Alison Entrekin, Berthold Zilly e Leila Lehnen. Jogo de Ideias 8ª Feira Literária de Paraty (FLIP).

26.
ZILLY, BERTHOLD. Professor alemão trabalha numa nova tradução de Grande Sertão: Veredas. Feira do livro Frankfurt, Alemanha.

27.
ZILLY, BERTHOLD. El traductor alemán de Sarmiento?. Entrevista al traductor alemán Berthold Zilly. La Nación, Argentina, 05 ago. 2008.


Apresentações de Trabalho
1.
ZILLY, BERTHOLD. Os Sertões von Euclides da Cunha. Tradução para o alemão. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
ZILLY, BERTHOLD. A universalidade e as traduções de Guimarães Rosa. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ZILLY, BERTHOLD. Guimarães Rosa entre o sertão e a Alemanha. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
ZILLY, BERTHOLD. Tradução e didática da tradução. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
ZILLY, BERTHOLD. Invenção e Re-invenção poética? Grande Sertão: Veredas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
ZILLY, BERTHOLD; COSTA, W. C. . Do Memorial de Aires ao Tagebuch des Abschieds [Diário da despedida]. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
ZILLY, BERTHOLD; GUERINI, A. ; CORREA, M. L. P. ; MACIEL, C. . O percurso percorrido na tradução: experiências e soluções. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
ZILLY, BERTHOLD. Ambivalência, metamorfose, retorno em Lavoura Arcaica. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
ZILLY, BERTHOLD; GUERINI, A. . Professores visitantes, pesquisas em tradução. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
ZILLY, BERTHOLD. Regiões periféricas: projeções políticas, religiosas, míticas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
ZILLY, BERTHOLD; SELVATICI, C. . Os Sertões e Grande Sertão:Veredas: Reflexões do tradutor. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).



Outras informações relevantes


Pesquisador visitante CNPq

O registro de orientações, bancas de qualificação e defesa de mestrado, doutorado e livre-docência só começa em julho de 2011. As bancas anteriores, principalmente na Alemanha, mas também na França e no Brasil, não puderam ser incluídas no presente currículo.

Também não estão registradas atividades de extensão cultural na Alemanha e no Brasil anteriores ao ano 2011.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/11/2018 às 14:11:54