Luciana Pimentel Fernandes de Melo

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5369038618504042
  • Última atualização do currículo em 11/05/2018


Possui graduação em Fonoaudiologia pela Universidade Católica de Pernambuco (1990), Título de Especialista em Audiologia pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia (2007), Mestrado em Distúrbios da Comunicação Humana pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1995) e Doutorado em Psicologia Cognitiva pela Universidade Federal de Pernambuco (2006). Fonoaudióloga Clínica desde 1993, atuando nas áreas de Audiologia e Linguagem, principalmente nos seguintes temas: triagem auditiva, diagnóstico audiológico, adaptação de próteses auditivas, alterações de processamento auditivo e reabilitação fonoaudiológica em Audiologia Educacional e Linguagem Oral e Escrita. Professora Adjunto IV do Curso de Graduação em Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraíba - UFPB. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Luciana Pimentel Fernandes de Melo
Nome em citações bibliográficas
MELO, L. P. F.;DE MELO, LUCIANA PIMENTEL FERNANDES;MELO, LUCIANA PIMENTEL FERNANDES DE

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências da Saúde - Campus I, Departamento de Fonoaudiologia.
Cidade Universitária - Campus I
Castelo Branco
58051900 - João Pessoa, PB - Brasil
Telefone: (83) 32167831


Formação acadêmica/titulação


2002 - 2006
Doutorado em Psicologia Cognitiva.
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
Título: Compreensão de textos por adolescentes surdos: o estabelecimento de inferências de previsão, Ano de obtenção: 2006.
Orientador: Alina Glavão Spinillo.
Palavras-chave: inferências; compreensão; previsão; surdos.
Grande área: Ciências Humanas
1991 - 1995
Mestrado em Fonoaudiologia.
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, Brasil.
Título: Deficiência Auditiva e Rubéola Congênita: prevenção, diagnóstico e encaminhamentos em Recife,Ano de Obtenção: 1995.
Orientador: Orozimbo Alves Costa Filho.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências da Saúde
1987 - 1990
Graduação em Fonoaudiologia.
Universidade Católica de Pernambuco, UNICAP, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Processamento Auditivo Central. (Carga horária: 2h).
Academia Brasileira de Audiologia, ABA, Brasil.
2010 - 2010
Processamento Auditivo e Reabilitação nos DPAC. (Carga horária: 10h).
Discutindo Casos em Fonoaudiologia, DISCUTINDO CASOS, Brasil.
2007 - 2007
Visita Tecnica. (Carga horária: 16h).
Centro de Pesquisas Audiologicas do HRAC da USP, CPA USP, Brasil.
2005 - 2005
Atendimento ao bebê deficiente auditivo. (Carga horária: 4h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
2005 - 2005
Implante Coclear. (Carga horária: 4h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
2003 - 2003
Reabilitação Auditiva na Criança. (Carga horária: 4h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
2000 - 2000
Digital Hearing Aids: assessment,fitting,followup. (Carga horária: 3h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1998 - 1998
Reunião de Reabilitadores em Implante Coclear. (Carga horária: 7h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1998 - 1998
Digital Hearing Aids: fact, fiction and fitting. (Carga horária: 3h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1997 - 1998
Literatura Infantil no Processo de Ensino-Aprendiz. (Carga horária: 60h).
Prof. Carlos A. Brito, CARLOS BRITO, Brasil.
1996 - 1996
Temporary and permanent threshold shift caused. (Carga horária: 3h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1996 - 1996
Cochlear Implant and Speech Perception. (Carga horária: 2h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1996 - 1996
Patient Selection for Multichannel Implant Adults. (Carga horária: 3h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1996 - 1996
Hearing Loss in children. (Carga horária: 3h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1994 - 1994
Atualização em Reabilitação Auditiva. (Carga horária: 4h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1993 - 1993
Atualização em Prótese Auditiva. (Carga horária: 16h).
Centro Auditivo Telex, TELEX, Brasil.
1993 - 1993
Atualização em Otologia e Audiologia. (Carga horária: 4h).
Sociedade de Otorrinolaringologia do Estado de Pernambuco, SOESPE, Brasil.
1993 - 1993
Terapia da Audição e Linguagem em Crianças D.A.. (Carga horária: 4h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1992 - 1992
Reabilitação de Crianças D.A.. (Carga horária: 4h).
Encontro Internacional de Audiologia, EIA, Brasil.
1991 - 1992
Extensão universitária em Curso Teórico Prático sobre Deficiência Auditiva. (Carga horária: 860h).
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, Brasil.
1991 - 1991
Extensão universitária em Adaptação de Aparelhos Auditivos. (Carga horária: 120h).
GN Danavox, GN DANAVOX, Brasil.
1990 - 1990
Alterações Metabólicas do Labirinto. (Carga horária: 1h).
Congresso Brasileiro de Otorrinolaringologia, CBORL, Brasil.
1990 - 1990
Eletrofisiologia da Audição. (Carga horária: 2h).
Congresso Brasileiro de Otorrinolaringologia, CBORL, Brasil.
1990 - 1990
Colesteatoma. (Carga horária: 2h).
Congresso Brasileiro de Otorrinolaringologia, CBORL, Brasil.
1990 - 1990
Diag/Intervenção Precoce dos Dist da Comunicação. (Carga horária: 10h).
Centro de Estudos Fonoaudiológicos da Escola Paulista de Medicina, CEFA, Brasil.
1990 - 1990
Zumbido. (Carga horária: 2h).
Congresso Brasileiro de Otorrinolaringologia, CBORL, Brasil.
1989 - 1990
Extensão universitária em Formação Teórica na Metodologia Verbotonal. (Carga horária: 144h).
Centro Suvag de Pernambuco, SUVAG - PE, Brasil.
1989 - 1989
Ditúrbios Fonoaudiológicos na Criança. (Carga horária: 4h).
Congresso Internacional de Fonoaudiologia, CIFGIA, Brasil.
1989 - 1989
Distúrbios da Audição e do Equilíbrio. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
1989 - 1989
Como trabalhar linguagem na pré-escola. (Carga horária: 16h).
Organização Mundial para Educação Pré-Escolar, OMEP, Brasil.
1989 - 1989
Perspectivas em Audiologia. (Carga horária: 4h).
Congresso Internacional de Fonoaudiologia, CIFGIA, Brasil.
1989 - 1989
Métodos e Técnicas em Audiologia. (Carga horária: 4h).
Congresso Internacional de Fonoaudiologia, CIFGIA, Brasil.
1988 - 1988
Atualização em Audiologia. (Carga horária: 2h).
Jornada Norte Nordeste de Otorrinolaringologia, SOESPE, Brasil.
1987 - 1987
O Homem diante da Morte. (Carga horária: 8h).
Centro de Psicologia Hospitalar e Domiciliar, CPHD, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Instituto de Desenvolvimento Educacional, IDE, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Visitante, Carga horária: 16
Outras informações
Professora convidada para ministrar disciplina intitulada Implante Coclear com carga horária total de 16h/a na Pós-graduação Lato Sensu Audiologia, em Recife-PE

Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Visitante
Outras informações
Professora convidada para ministrar disciplina intitulada Reabilitação do Processamento Auditivo, com carga horária total de 10h/a na Pós-graduação Lato Sensu Audiologia - Turma 1, em Recife-PE


Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Membro do Comitê de Ética do HULW, Carga horária: 4, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Representante da Extensão, Carga horária: 4, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenadora da Área de Audiologia, Carga horária: 4, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunnto III, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professor da Disciplina Audiologia Educacional, Carga horária de 45h.

Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador de Projeto de Extensão, Carga horária: 8, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador de Projeto de Extensão, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Coordenador de Projeto de Extensão, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenadora de Projeto de Extensão Universitária intitulado Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Lactantes, Gestantes e Parturientes do Hospital Universitário Lauro Wanderley - HULW. PROBEX 2013

Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Componente do Núcleo Docente Estruturante, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Membro do Núcleo Docente Estruturante - NDE - do Departamento de Fonoaudiologia da UFPB.

Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Vice-coordenação do Curso de Fonoaudiologia, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Vice-coordenadora do Curso de Graduação em Fonaoudiologia da UFPB no período de agosto de 2012 a agosto de 2014.

Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador de Projeto de Extensão, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenador do Projeto de Extensão intitulado Educação Popular na Atenção às Lactantes do Setor de Puericultura do HULW-UFPB do PROBEX 2011-2012. PROBEX 2012

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador de Projeto de Extensão, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenador do Projeto de Extensão intitulado Educação Popular na Atenção às Lactantes do Setor de Puericultura do HULW-UFPB do PROBEX 2011-2012. PROBEX 2011

Atividades

05/2013 - Atual
Extensão universitária , Hospital Universitário Lauro Wanderley - UFPB, .

Atividade de extensão realizada
Coordenador do Projeto de Extensão Universitária intitulado Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção a Lactantes, Gestantes e Parturientes do Hospital Universitário Lauro Wanderley - UFPB.
03/2013 - Atual
Ensino, Fonoaudiologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional
Estágio Supervisionado em Audiologia Educacional
12/2012 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências da Saúde - Campus I, .

Cargo ou função
Componente do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Departamento de Fonoaudiologia.
08/2011 - Atual
Direção e administração, Centro de Ciências da Saúde - Campus I, Departamento de Fonoaudiologia.

Cargo ou função
Vice Coordenação do Curso de Fonoaudiologia.
06/2011 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências da Saúde - Campus I, .

Cargo ou função
Assessoria de Extensão (Suplência).
05/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências da Saúde - Campus I, Departamento de Fonoaudiologia.

08/2012 - 12/2012
Ensino, Fonoaudiologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional
Estágio Supervisionado em Audiologia Educacional
05/2012 - 12/2012
Extensão universitária , Hospital Universitário Lauro Wanderley - UFPB, .

Atividade de extensão realizada
Coordenador do Projeto de Extensão Universitária intitulado Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção a Lactantes do Setor de Puericultura do Hospital Universitário Lauro Wanderley - UFPB.
03/2012 - 07/2012
Ensino, Fonoaudiologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional
08/2011 - 12/2011
Ensino, Fonoaudiologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional
05/2011 - 12/2011
Extensão universitária , Hospital Universitário Lauro Wanderley - UFPB, .

Atividade de extensão realizada
Educação Popular em Saúde Auditiva em Atenção a Lactantes do Setor de Puricultura do Hospital Universitário Lauro Wanderley - UFPB.
03/2011 - 07/2011
Ensino, Fonoaudiologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional
Fundamentos de Fonoaudiologia

Consultório Particular, CONS PART, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - 2011
Vínculo: Autônoma, Enquadramento Funcional: Fonoaudióloga Clínica, Carga horária: 20
Outras informações
Atividade clínico-terapêutica nas áreas de Audiologia Educacional e Linguagem.


ESCUTE BRASIL, ESCUTE, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2010
Vínculo: Autônomo, Enquadramento Funcional: Responsável Técnico, Carga horária: 20
Outras informações
Atividades nas áreas de Audiologia Clínica, Audiologia Educacional e Linguagem, realizando: 1. Serviço de triagem e diagnóstico auditivo através da realização do exame de emissões otoacústicas evocadas; 2. Serviço de diagnóstico audiológico complementar através do exame de Potencial Evocado Auditivo de Curta Latência (ABR). 3. Atendimento fonoaudiológico de pacientes Surdos; 4. Atendimento fonoaudiológico de pacientes com alterações de Processamento Auditivo; 5. Atendimento fonoaudiológico de pacientes com alterações de Leitura e Escrita.

Atividades

10/2006 - 12/2010
Serviços técnicos especializados , Diagnóstico Audiológico, .

Serviço realizado
Avaliação das Otoemissões Acústicas Evocadas e do Potencial Evocado Auditivo.
10/2006 - 12/2010
Serviços técnicos especializados , Intervenção Audiológica, .

Serviço realizado
Reabilitação fonoaudiológica de pacientes surdos e com alterações do processamento auditivo.

Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco, SESPE, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2008
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor de Pós-graduação, Carga horária: 15
Outras informações
Professora do Curso de Especialização em Audiologia Clínica, turmas 2005.1, 2006.1 e 2007.1, ministrando a disciplina de Audiologia Educacional (15h).

Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professora Convidada
Outras informações
Professora convidada da disciplina Prática de Formação do Clínico em Fonoaudiologia II ministrando aula intitulada "Requisitos para obtenção do registro profissional no Conselho Regional de Fonoaudiologia", com carga horária de 2h, em novembro de 2006.

Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professora Convidada
Outras informações
Professora convidada da disciplina Ética em Fonoaudiologia ministrando aula intitulada "Conselho Regional de Fonoaudiologia como entidade de classe ", com carga horária de 2h, em novembro de 2006.

Vínculo institucional

2002 - 2006
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor Orientador de TCC
Outras informações
Orientação de trabalhos de conclusão de curso de Graduação em Fonoaudiologia e Pós-graduação em Audiologia, nível Especialização no período de agosto de 2002 a junho de 2006.

Vínculo institucional

1999 - 2006
Vínculo: Coordenador de Curso, Enquadramento Funcional: Coordenador do Curso de Fonoaudiologia, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenação do Curso de Graduação em Fonoaudiologia no período de janeiro de 1999 a janeiro de 2006.

Vínculo institucional

1999 - 2006
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor de Graduação, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Lecionando as disciplinas de: 1) Ética em Fonoaudiologia (2000.2) - 36h; 2) Audiologia Educacional I (2001.1 e 2001.2) - 72h; 3) Audiologia Educacional II (2001.2 e 2002.1) - 72h; 4) Estágio Supervisionado em Audiologia Educacional (2002.1 e 2005.2) - 72h.

Vínculo institucional

2004 - 2005
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor Orientador de PIBIC
Outras informações
Professor orientador de Projeto de Iniciação Científica no período de agosto de 2004 a agosto de 2005 intitulado "Atendimento Fonoaudiológico Inicial em Grupo de Crianças Surdas e seus Pais".

Vínculo institucional

2002 - 2005
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Supervisor de Estágio
Outras informações
Supervisor de Estágio Supervisionado em Audiologia Educacional I e II no período de fevereiro de 2002 a dezembro de 2005 na Clínica-escola de Fonoaudiologia do Curso de Fonoaudiologia da Faculdade Integrada do Recife.

Vínculo institucional

2001 - 2005
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Membro Efetivo do Cons Sup de Ensino e Pesq, Carga horária: 4
Outras informações
Membro Efetivo do Conselho Superior de Ensino e Pesquisa (CONSEPE) da Faculdade Integrada do Recife no período de 2001 a 2005.

Vínculo institucional

2000 - 2005
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Membro Efetivo do Colegiado do Curso de Fono, Carga horária: 4
Outras informações
Membro efetivo do Colegiado de Curso do Curso de Graduação em Fonoaudiologia da Faculdade Integrada do Recife jo período de 2000 a 2005.

Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Coordenadora do Projeto de Extensão, Carga horária: 4, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenadora do Projeto de Extensão intitulado "Atendimento Fonoaudiológico Inicial em Grupo de Crianças Surdas e seus Pais".

Vínculo institucional

2000 - 2001
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Coordenação da Clínica-escola de Fonoaudiolog, Carga horária: 20
Outras informações
Coordenação da Clínica-escola de Fonoaudiologia do Curso de Graduação em Fonoaudiologia da Faculdade Integrada do Recife.

Atividades

05/2008 - 05/2008
Ensino, Audiologia Clínica, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional - 15h/as
04/2007 - 04/2007
Ensino, Audiologia Clínica 2006.1, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Audiologia educacional - 15h/as
11/2006 - 11/2006
Ensino, Fonoaudiologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Palestra: Requisitos para Obtenção do CRFa - Disciplina Formação do Clínico II
01/1999 - 01/2006
Direção e administração, Coordenação Acadêmica, .

Cargo ou função
Coordenação do Curso de Fonoaudiologia.
02/1999 - 12/2005
Ensino, Fonoaudiologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
2002.2 á 2005.1 - Estágio Supervisionado em Audiologia Educacional II - 72h/as cada semestre
2002.1 à 2005.2 - Estágio Supervisionado em Audiologia Educacional I - 72h cada semestre
2001.2 e 2002.1 - Audiologia Educacional II - 54h/as e 72h/as respectivamente
2001.1 e 2001.2 - Audiologia Educacional I - 72h cada semestre
2000.2 -Ética em Fonoaudiologia - 36h/as
11/2005 - 11/2005
Ensino, Audiologia Clínica 2005.1, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional - 15h/as
02/2003 - 12/2004
Extensão universitária , COPEX, .

Atividade de extensão realizada
Atendimento Fonoaudiológico Inicial em Grupos de Crianças Surdas seus Pais.
02/1998 - 12/2002
Conselhos, Comissões e Consultoria, PROJAC, .

Cargo ou função
Construção do Projeto pedagógico para autorização e reconhecimento do Curso de Fonoaudiologia.

Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor Convidado
Outras informações
Professora convidada da disciplina Distúrbios da Fala e Linguagem 2, ministrando aula com o tema Avaliação da Criança Surda: Funcionamento Sensorial, para alunos do 5o período do Curso de Graduação em Fonoaudiologia da Universidade Federal de Pernambuco, perfazendo carga horária de 2h/a.

Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor Convidado
Outras informações
Professora convidada da disciplina Distúrbios da Fala e Linguagem 2, ministrando aula com o tema Avaliação de Linguagem, para alunos do 5o período do Curso de Graduação em Fonoaudiologia da Universidade Federal de Pernambuco, perfazendo carga horária de 2h/a.

Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós-graduação
Outras informações
Professora do III Curso de Especialização em Audiologia, ministrando a disciplina Reabilitação em Audiologia (30h/a) em agosto de 2005.

Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós-graduação
Outras informações
Professora do II Curso de Especialização em Audiologia, ministrando a disciplina Reabilitação em Audiologia (30h/a) em maio de 2003.

Vínculo institucional

2001 - 2001
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós-graduação
Outras informações
Professora do I Curso de Especialização em Audiologia, ministrando a disciplina Reabilitação em Audiologia (60h/a), em janeiro de 2001.

Atividades

09/2006 - 09/2006
Ensino, Fonoaudiologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Palestra: Avaliação de Linguagem - Disciplina Distúrbios da Fala e Linguagem 2
Palestra: Avaliação da Criança Surda: Funcionamento Sensorial - Disciplina: Distúrbios da Fala e Linguagem 2
01/2005 - 01/2005
Ensino, Audiologia Clínica, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Reabilitação em Audiologia - 30 h/a
01/2003 - 01/2003
Ensino, Audiologia Clínica, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Reabilitação em Audiologia - 30h/a
01/2001 - 01/2001
Ensino, Audiologia Clínica, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Reabilitação em Audiologia - 60 h/a

Universidade Católica de Pernambuco, UNICAP, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós-graduação
Outras informações
Professora do Curso de Especialização em Audiologia, ministrando a disciplina Audiologia Educacional (30h/a), no período de fevereiro março de 2008.

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor Orientador de TCC
Outras informações
Orientação de trabalho de conclusão do Curso de Especialização em Audiologia.

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor Convidado
Outras informações
Professora convidada para ministrar o curso de extensão intitulado "Atualidades em Audiologia Educacional", com carga horária de 20h, para docentes e supervisores de estágio do Curso de Graduação em Fonoaudiologia da UNICAP.

Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Orientador de TCC
Outras informações
Orientação de trabalhos de conclusão do Curso de Especialização em Audiologia.

Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor Convidado
Outras informações
Professora convidada para ministrar palestra com o tema "A importância do Conselho de Fonoaudiologia" na disciplina de Ética Profissional do Curso de Graduação em Fonoaudiologia da Universidade Católica de Pernambuco, com carga horária de 4h/a.

Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor Convidado
Outras informações
Professora convidada para ministrar palestra com o tema "A importância do Conselho de Fonoaudiologia" na disciplina de Ética Profissional do Curso de Graduação em Fonoaudiologia da Universidade Católica de Pernambuco, com carga horária de 4h/a.

Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós graduação
Outras informações
Professora do Curso de Especialização em Audiologia, ministrando a disciplina Audiologia Educacional (30h/a), no período de novembro a dezembro de 2005.

Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor Convidado
Outras informações
Professora convidada para ministrar palestra com o tema "O papel do Conselho de Fonoaudiologia" na disciplina de Ética Profissional do Curso de Graduação em Fonoaudiologia, com carga horária de 4h/a.

Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor Convidado
Outras informações
Professora convidada para ministrar palestra com o tema "O papel do Conselho de Fonoaudiologia" na disciplina de Ética Profissional do Curso de Graduação em Fonoaudiologia da Universidade Católica de Pernambuco, com carga horária de 4h/a.

Atividades

02/2008 - 03/2008
Ensino, Curso de Especialização em Audiologia, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional - 30 h/a
03/2007 - 04/2007
Extensão universitária , Centro de Teologia e Ciências Humanas, .

Atividade de extensão realizada
Curso intitulado "Atualidades em Audiologia Educacional" ministrado para grupo de professores e supervisores de estágio do curso de graduação em Fonoaudiologia com carga horária teórica de 20h/a..
11/2005 - 12/2005
Ensino, Curso de Especialização em Audiologia, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional - 30 h/a

Centro Universitário UNINOVAFAPI, UNINOVAFAPI, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós Graduação
Outras informações
Professora do Curso de Especialização em Audiologia Clínica, ministrando a disciplina Audiologia Educacional (15h/a).

Atividades

05/2008 - 05/2008
Ensino, Audiologia Clínica, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional - 15 h/a

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira, IMIP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós Graduação, Carga horária: 12

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós-graduação, Carga horária: 12
Outras informações
Professora do Curso de Especialização em Audiologia Clínica, ministrando a disciplina Audiologia Edicacional (16h/a).

Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós-graduação, Carga horária: 12
Outras informações
Professora do Curso de Especialização em Audiologia Clínica, ministrando a disciplina Audiologia Edicacional (16h/a).

Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor de Pós-Graduação, Carga horária: 12
Outras informações
Professora do Curso de Especialização em Audiologia, ministrando a disciplina Audiologia Educacional (16h/a).

Atividades

05/2010 - 05/2010
Ensino, Curso de Especialização em Audiologia, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional
05/2009 - 05/2009
Ensino, Curso de Especialização em Audiologia, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Audiologia Educacional

Centro de Estudos em Educação e Linguagem, CEEL, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Formador, Carga horária: 5
Outras informações
Atua como formadora no Curso Inicial do Pacto pela Alfabetização na Idade Certa, promovido pelo Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL/UFPE), por meio de parceria entre o Ministério da Educação, a Universidade Federal de Pernambuco e as Secretarias de Educação da Paraíba. Carga horária total 152 horas.

Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Formadora
Outras informações
Atuação como formadora do curso Leitura e Produção de Textos na Alfabetização, no estado do Ceará, promovido pelo CEEL no âmbito do Plano de Articulações - PAR, através do convênio celebrado entre o Ministério da Educação e a Universidade Federal de Pernambuco. Início em maio de 2010 e término previsto em dezembro do mesmo ano. Carga horária total cumprida: 120 horas.

Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Assessor Pedagógico, Carga horária: 4
Outras informações
Atuação como assessora no atendimento individualizado a professores do Ano 5 de Escolas Municipais de Camaragibe - PE, perfazendo um total de carga horária de 30 horas. A assessoria prestada ocorreu por meio de convênio celebrado entre a Universidade Federal de Pernambuco e a Secretaria Municipal de Educação de Camaragibe - PE.

Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Formadora, Carga horária: 5
Outras informações
Atuação na qualidade de Formadora no Curso de "Formação Continuada de Professores: Questões para Reflexão" promovido pelo Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL/UFPE), por meio de convênio celebrado entre o Ministério da Educação, a Universidade Federal de Pernambuco e a UNDIME CE, com carga horária total de 120 horas.

Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Assessor Pedagógico, Carga horária: 4
Outras informações
Atuação como assessora no atendimento individualizado a professores do Ano 5 de Escolas Municipais de Camaragibe - PE, perfazendo um total de carga horária de 80 horas. A assessoria prestada ocorreu por meio de convênio celebrado entre a Universidade Federal de Pernambuco e a Secretaria Municipal de Educação de Camaragibe - PE.

Atividades

05/2010 - 12/2010
Ensino, Leitura e Produção de Textos na Alfabetização, Nível: Aperfeiçoamento

Disciplinas ministradas
Leitura e produção de textos na alfabetização
05/2010 - 12/2010
Ensino, Leitura e Produção de Textos na Alfabetização, Nível: Aperfeiçoamento

Disciplinas ministradas
Formação continuada de professores: uma questão para reflexão
02/2010 - 07/2010
Extensão universitária , Centro de Estudos em Educação e Linguagem, .

Atividade de extensão realizada
Assessora no atendimento individualizado a professores do ano 5.
09/2009 - 12/2009
Extensão universitária , Centro de Estudos em Educação e Linguagem, .

Atividade de extensão realizada
Assessor no atendimento individualizado a professores do ano 5.

Conselho Regional de Fonoaudiologia - 4a Região, CREFONO - 4, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Conselheira Efetiva, Enquadramento Funcional: Diretora Secretária
Outras informações
Conselheira efetiva do 3o Colegiado do CRFa 4a Região na função de Diretora Secretária no período de março de 2006 a março de 2007.

Vínculo institucional

2004 - 2007
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Conselheira Efetiva do CRFa 4a Região, Carga horária: 4
Outras informações
Conselheira efetiva do 3o Colegiado do Conselho Regional de Fonoaudiologia - 4a Região, gestão 2004 a 2007.

Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Conselheira Efetiva, Enquadramento Funcional: Diretora Tesoureira
Outras informações
Conselheira efetiva do 3o Colegiado do CRFa 4a Região na função de Diretora Tesoureira no período de março de 20046 a março de 2006.

Atividades

06/2006 - 03/2007
Direção e administração, Diretoria, .

Cargo ou função
Diretora Secretária.
03/2004 - 06/2006
Direção e administração, Diretoria, .

Cargo ou função
Diretora Tesoureira.

Instituto de Apoio a Fundação Universidade de Pernambuco, IAUPE, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Visitante, Carga horária: 8
Outras informações
Professora convidada na condição de FORMADORA da 4ª Etapa da Formação Continuada para os Docentes da Rede Municipal de Ensino de Olinda (professores do 4º ano) trabalhando a temática " Práticas de Compreensão e Interpretação de Textos Verbais, Verbo-Visuais e Multimodais. Textos da Atualidade, próximos dos Conhecimentos Prévios dos Alunos". Em Olinda-PE



Linhas de pesquisa


1.
Fonoaudiologia, Políticas Públicas e Epidemiologia

Objetivo: Este grupo de pesquisa reúne pesquisadores com formação em Fonoaudiologia ou áreas afins que têm como propósito ampliar a produção científica dentro do eixo temático de Políticas Públicas, Epidemiologia, Avaliação, Diagnóstico e Intervenção Fonoaudiológica no contexto interdisciplinar. O foco maior deste grupo é estreitar os laços existentes entre a Fonoaudiologia e as áreas afins; incentivar a formação de novos pesquisadores, bem como disseminar a sua produção científica em eventos científicos nacionais e internacionais e publicações em periódicos..
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Fonoaudiologia / Subárea: Audiologia Educacional.
Setores de atividade: Atividades de atenção à saúde humana.
Palavras-chave: Fonoaudiologia; Políticas Públicas; Epidemiologia.
2.
Comunicação Oral e Escrita
3.
Intervenção Fonoaudiológica na Comunicação Humana e Funções Estomatognáticas


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Programa de Reabilitação de Pacientes Deficientes Auditivos: Avaliando Desempenho Auditivo e de Linguagem em Busca de Estratégias Efetivas de Intervenção
Descrição: INTRODUÇÃO: Toda e qualquer alteração auditiva, independentemente de seu grau de severidade, traz impactos para o desenvolvimento de linguagem oral, fazendo-se necessária uma intervenção fonoaudiológica adequada que vise amenizá-los. Por intervenção no paciente deficiente auditivo entende-se a adaptação de dispositivos eletrônicos auxiliares da audição e a inclusão do mesmo em um programa de reabilitação fonoaudiológica que proporcione o desenvolvimento da função auditiva e da linguagem oral. Tal programa necessariamente deve considerar protocolos de acompanhamento que auxiliem na determinação de medidas clínicas de eficácia relacionadas principalmente às habilidades auditivas e comunicativas para que seja possível a adoção de estratégias mais apropriadas de intervenção e monitoramento do processo de reabilitação. São diversos os protocolos criados e adaptados com a finalidade de determinar tanto o perfil auditivo, quanto o linguístico desses pacientes e os mesmos vêm sendo aplicados no sentido de garantir resultados mais benéficos quanto à percepção auditiva e à aquisição e desenvolvimento de linguagem oral dos mesmos. OBJETIVO: Analisar o desempenho auditivo e de linguagem em crianças e adolescentes deficientes auditivos especialmente no tocante à percepção auditiva dos sons da fala e desenvolvimento de linguagem expressiva verbal. O estudo ainda pretende analisar a influência das variáveis relacionadas ao tipo e grau da perda auditiva, idade de diagnóstico audiológico, uso dos dispositivos auditivos, tempo de reabilitação ou escolaridade sob o desempenho das crianças nos protocolos aplicados. A proposta é que, ao verificar os desempenhos apresentados pelos pacientes nos processos de avaliação propostos, seja possível identificar em relação ao desempenho auditivo, estratégias mais efetivas de estimulação auditiva das habilidades auditivas ainda não desenvolvidas e, em relação ao desempenho de linguagem, os campos conceituais em que os participantes possuam maior ou menor domínio assim como o reconhecimento dos recursos que os sujeitos utilizam. MÉDOTOS: Trata-se de uma pesquisa quantitativa, descritiva e transversal, em que participarão 10 pacientes, usuários de dispositivos eletrônicos de auxílio à audição, atendidos na Clínica-escola de Fonoaudiologia da UFPB. A coleta dos dados ocorrerá a partir da aplicação individual em contexto terapêutico de protocolos específicos de avaliação para atribuição das categorias de audição baseadas em Geers(1994) e de linguagem Bevilacqua, Delgado e Moret (1996). ANÁLISE: As informações obtidas serão organizadas e descritas segundo as variáveis quantitativas em estudo, levando em consideração média, desvio padrão, mediana, mínimo e máximo. A análise das mesmas será realizada na forma de distribuições absolutas e percentuais, uni e bivariadas, utilizando-se de técnica de estatística descritiva e para a análise de dados categóricos ordinais das categorias de audição e de linguagem será realizado o teste estatístico de qui-quadrado, sendo 5% considerado nível de significância..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - 2017
Índice de efetividade de um programa de triagem auditiva neonatal em um hospital universitário
Descrição: Através da audição que a criança adquire linguagem oral, uma vez que a mesma possibilita o acesso aos sons da língua e a interação com o meio em que está inserida. A deficiência auditiva trata-se de uma das alterações mais comuns e mais impactantes na primeira infância. Logo, a detecção de uma alteração auditiva no primeiro mês de vida através da triagem auditiva neonatal, bem como, o acompanhamento para a conclusão do diagnóstico é de suma importância para que ocorra a intervenção precoce, minimizando os prejuízos causados pela perda de audição. É objetivo desse estudo conhecer o índice de efetividade de um programa de TAN realizado pelo serviço de audiologia da maternidade de um Hospital Universitário. Trata-se de um estudo documental e retrospectivo, de abordagem quantitativa, utilizando-se como dados para análise os prontuários das triagens auditivas realizadas no período janeiro a dezembro de 2016. Análise: A análise de dados será feita considerando os prontuários de Triagem Auditiva Neonatal Universal deste hospital. Após a coleta de dados, as informações obtidas nos protocolos serão analisadas quantitativamente e apresentados em figuras considerando a distribuição estatística percentual da amostra..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Raiane Sebastiana Vieira Soares - Integrante.
2017 - Atual
Programa de reabilitação de crianças deficientes auditivas: compartilhando os conhecimentos de pais e professores em busca de estratégias efetivas de orientação
Descrição: Toda e qualquer alteração auditiva, independentemente de seu grau de severidade, traz consequências indiscutíveis para o desenvolvimento infantil fazendo-se necessário uma intervenção adequada e precoce, visando amenizar suas consequências para o desenvolvimento infantil. Por intervenção na criança deficiente auditiva entende-se a adaptação de dispositivos eletrônicos auxiliares da audição e a inclusão da criança em um programa de reabilitação fonoaudiológica, visando o desenvolvimento auditivo e de linguagem oral. Esse programa necessariamente deve considerar a participação da família e também do professor, assim que a criança iniciar seu processo escolar. Faz-se necessário orientar pais e professores em relação às condutas e estratégias desenvolvidas em ambiente clínico e que precisam ter continuidade no ambiente familiar, social e educacional. Para que essa orientação seja efetiva, é preciso que o profissional conheça o que pais e professores sabem sobre os temas a serem tratados durante o processo para, assim, poder elaborar estratégias mais eficientes de orientação e garantir adesão e envolvimento dos mesmos. Investigar o conhecimento de pais e de professores de crianças deficientes auditivas em relação à deficiência auditiva e suas implicações para o desenvolvimento de linguagem oral e escrita, ao trabalho de reabilitação auditiva e de linguagem, aos dispositivos eletrônicos que auxiliam a audição e ao processo de alfabetização dessas crianças. MÉDOTOS: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva e transversal, em que participarão pais e professores de 10 crianças deficientes auditivas, usuárias de dispositivos eletrônicos de auxílio à audição, que frequentam o ensino regular e que são atendidas no setor de Audiologia Educacional da Clínica-escola de Fonoaudiologia da UFPB. A coleta dos dados ocorrerá a partir da realização individual de entrevistas seguindo um roteiro de perguntas abertas. As respostas fornecidas pelos participantes serão gravadas e transcritas. Os dados serão analisados a partir de categorias e os resultados apresentados de maneira descritiva..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Larissa Mendonça dos Anjos - Integrante / Karina Vieira Sales Pereira - Integrante.
2016 - 2017
A visão do professor e suas atitudes frente à inclusão da criança deficiente auditiva na escola
Descrição: Muito se tem discutido acerca da inclusão de pessoas com necessidades especiais na sociedade e é nítido o comprometimento do Brasil com o desenvolvimento de políticas sociais e educacionais que valorizem e respeitem as diferenças existentes, garantindo a todos o direito à educação e ao pleno desenvolvimento. Em se tratando de estudantes com deficiência auditiva/surdez, vale salientar a presença cada vez mais comum dos mesmos em salas de aula do sistema educacional do país.A fim de assegurar o direito à aprendizagem aos indivíduos com necessidades especiais, o Ministério da Educação defende a ideia de que a inclusão do aluno deve acontecer da educação infantil até a educação superior. Para isso é preciso garantir ao mesmo, desde cedo, a utilização dos recursos de que necessitam para superar as barreiras no processo educacional e usufruir seus direitos escolares, exercendo sua cidadania de acordo com os princípios constitucionais do nosso país. Não obstante, essa não tem sido a realidade observada nas práticas escolares. Ainda se faz necessário reestruturar o ambiente escolar, possibilitando que o aluno seja realmente incluído e não simplesmente integrado à escola. Ante o exposto, por mais relevante que seja a proposta da inclusão escolar, ainda é necessária a adoção de mudanças que garantam aos alunos, dentre eles os com deficiência auditiva/surdez, condições favoráveis de desenvolver-se no que se refere ao processo de escolarização. Entre as mudanças previsíveis, a necessidade de capacitação dos professores para as demandas específicas relacionadas às necessidades educacionais especiais parece ser urgente. Pensando nas dificuldades enfrentadas pelos professores, foi desenvolvido um estudo junto aos professores do ensino fundamental da rede pública do município de João Pessoa que teve o intuito de analisar suas práticas pedagógicas de inclusão de estudantes deficientes auditivos/surdos nas salas de aula. Além de analisar o conhecimento dos mesmos acerca da deficiência auditiva/surdez e suas implicações no desenvolvimento infantil e escolarização, o estudo também procurou conhecer a concepção e o entendimento dos professores sobre a política de educação inclusiva vigente, bem como conhecer suas práticas docentes voltadas especificamente para os estudantes deficientes auditivos/surdos. E, assim, o estudo conseguiu traçar um panorama de dificuldades enfrentadas pelos mesmos que merece ser considerado. O estudo concluiu que tanto o conhecimento, quanto as atitudes ideológicas e operacionais dos participantes frente à inclusão de crianças deficientes auditivas/surdas na escola regular não foram consideradas favoráveis ao processo de aprendizagem dessas crianças, fazendo-se necessário colocar em prática, como era previsto pelo próprio projeto, a realização de um programa de orientação e capacitação voltados especificamente para os professores do ensino fundamental de nosso município. Ante o exposto, a fim de dar continuidade ao estudo iniciaerá proposto para esse ano um programa de orientação e capacitação de professores sobre deficiência auditiva e suas implicações no desenvolvimento e na escolarização de crianças em que serão tratados temas específicos sobre o tema junto aos professores de ensino fundamental da rede municipal de João Pessoa. A partir da execução desse programa, concebido em módulos mensais e oferecido aos professores de ensino fundamental I, será realizada a avaliação dos conhecimentos adquiridos, bem como a avaliação do impacto do programa na prática docente, o que se traduz no objetivo dessa proposta de pesquisa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Emykaelly Kauanne Lima Batista - Integrante / Larissa Mendonça dos Anjos - Integrante.
2016 - 2017
O Conhecimento dos Fonoaudiólogos e a Aplicabilidade dos Procedimentos de Avaliação do Benefício da Amplificação
Descrição: O impacto de uma privação sensorial auditiva na vida de um indivíduo é enorme, afetando diversos aspectos de seu desenvolvimento. Uma das formas de diminuir o impacto da perda auditiva na vida de um indivíduo se dá através do uso de próteses auditivas que tem por objetivo maximizar o uso da audição residual. Além da adaptação de próteses auditivas, a reabilitação fonoaudiológica também se torna essencial para que o usuário de amplificação possa se beneficiar em perceber estímulos de fala. Para isso se faz necessário quantificar de forma objetiva e subjetiva o desempenho de percepção de fala proporcionado pela amplificação. Por esse motivo, monitorar a satisfação e conhecer a percepção dos usuários de próteses auditivas é importante para avaliar os procedimentos clínicos e garantir os propósitos de qualidade dos serviços de adaptação de próteses e de reabilitação auditiva. Desse modo, os questionários de auto-avaliação, assim como as medidas de ganho funcional, ganho de inserção e testes de reconhecimento de fala, devem ser utilizados conjuntamente pelos profissionais com o objetivo de avaliar o desempenho de indivíduos usuários de próteses auditivas, verificando sua adequação nas inúmeras situações de vida diária e permitindo a identificação de possíveis modificações que se façam necessárias. Assim, em todos os casos o acompanhamento é imprescindível, pois a orientação e o acompanhamento são a chave do sucesso do uso efetivo do aparelho auditivo, não devendo, portanto, ser minimizada a sua importância no processo de adaptação. Ante o exposto, o objetivo desse estudo é investigar o conhecimento dos fonoaudiólogos sobre os procedimentos de avaliação do benefício da amplificação e a aplicabilidade dos mesmos em suas práticas clínicas.Trata-se de uma pesquisa do tipo descritiva, observacional e transversal que será realizado na cidade de João Pessoa ? PB. Participarão deste estudo vinte fonoaudiólogos que exercem suas atividades em consultórios, centros auditivos e ambulatórios de instituições de ensino superior e de serviços públicos na cidade de João Pessoa-PB. A amostra é não probabilística do tipo por conveniência. A fim de atender aos objetivos desse estudo será aplicado junto aos participantes um questionário, contendo seis perguntas dos tipos fechadas e abertas abordando os seguintes temas: tempo de especialização em audiologia, atuação clínica, local de atuação, se atua em conjunto com equipe multidisciplinar e quais profissionais compõem essa equipe, se conhece protocolos de avaliação dos benefícios do AASI/IC e quais conhece e se aplica os mesmos em sua prática clínica, justificando sua resposta. Serão fornecidas todas as orientações e esclarecimentos a respeito dos objetivos e procedimentos da pesquisa e obtenção da permissão de participação da mesma através do termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) conforme recomendação do Comitê de Pesquisa. Após a coleta de dados, as respostas serão categorizadas e dispostas em tabelas a fim de facilitar a leitura dos resultados obtidos. Os dados serão submetidos à análise estatística utilizando o Statistical Package for the Social Sciences ? SPSS, com o intuito de associar variáveis dependentes e independentes. Serão utilizados os testes Qui-Quadrado (com valor de significância ≤ 0,05) a fim de associar as variáveis dependentes e independentes..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Helijane de Souza Feitosa - Integrante.
2016 - 2017
A Criança Deficiente Auditiva e a Escola: como os Professores têm percebido a Educação Inclusiva
Descrição: A criança com DA, além de enfrentar as dificuldades para adquirir uma língua numa sociedade majoritariamente ouvinte e desenvolver-se plenamente, ainda tem que lidar com outro grande desafio: o de aprender a ler e a escrever. A fim de assegurar para crianças com necessidades especiais o direito à aprendizagem, o Ministério da Educação vem defendendo a ideia de que a inclusão do aluno deve acontecer desde a educação infantil e seguir até a educação superior, garantindo-lhe, desde cedo, a utilização dos recursos de que necessitam para superar as barreiras no processo educacional e usufruir seus direitos escolares, exercendo sua cidadania. Não obstante, para que esse processo de inclusão ocorra efetivamente defende-se a necessidade de uma restruturação no ambiente escolar, possibilitando que o aluno com necessidade educacional especial seja realmente incluído e não simplesmente integrado à escola. Para isso é evidente a necessidade de que mudanças em diferentes níveis ocorram, desde a reconsideração do ambiente físico, até a restruturação do currículo pedagógico, a utilização de recursos tecnológicos diversos, a capacitação profissional, o engajamento da equipe pedagógica e a presença de outros profissionais que, em parceria, podem auxiliar no processo de inclusão efetiva desses alunos. Pensando no professor, sabe-se que o mesmo merece uma atenção e consideração especial para que as dificuldades relacionadas à inclusão sejam compreendidas na prática. Infelizmente pouco se sabe sobre as reais dificuldades enfrentadas pelo professor na prática pedagógica de inclusão de estudantes deficientes auditivos/surdos na sala de aula. E mais ainda, pouco se sabe acerca da concepção e entendimento dos mesmos sobre a política de educação inclusiva. Por esse motivo, surgiu a necessidade de investigar como os professores do ensino fundamental da rede pública municipal de João Pessoa têm percebido a inclusão do aluno com deficiência auditiva, considerando seus conhecimentos sobre os fatores que podem garantir a inclusão e a aprendizagem efetiva desses estudantes e sobre os profissionais que podem auxiliá-los no processo de ensino e aprendizagem a fim de garantir a alfabetização de todos. Investigar como os professores do ensino fundamental da rede pública municipal de ensino percebem a educação inclusiva considerando o aluno com deficiência auditiva/surdo. O estudo será realizado em escolas de ensino fundamental pertencentes à rede pública municipal da cidade de João Pessoa-PB. Participarão desse estudo 50 (cinquenta) professores do ensino fundamental I em exercício na rede municipal de ensino que aceitarem participar da pesquisa mediante a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e autorização da direção escolar. Trata-se de uma investigação de caráter observacional, analítico, transversal e desenho do tipo seccional. A fim de atender ao objetivo de investigar como os professores têm percebido a educação inclusiva do aluno com deficiência auditiva/surdo, os dados a respeito serão coletados a partir da aplicação de um questionário especificamente construído para este estudo junto aos professores de ensino fundamental da rede municipal de ensino. O questionário contém sete perguntas que abordam o conhecimento dos professores acerca da política de educação inclusiva, sobre a prática da educação inclusiva levando em consideração o estudante deficiente auditivo/surdo, sobre os fatores que realmente podem garantir a inclusão e a aprendizagem desses estudantes e sobre os profissionais que podem auxiliá-los em suas práticas pedagógicas. Após a coleta de dados, as respostas obtidas com o questionário serão categorizadas e dispostas em tabelas a fim de facilitar a leitura dos dados obtidos. A análise dos mesmos será realizada na forma de distribuições absolutas e percentuais, uni e bivariadas, utilizando-se de estatística descritiva..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Pâmmela Laís Silva Amazonas de Souza - Integrante.
2016 - 2017
Uso de antibióticos na unidade de terapia intensiva neonatal
Descrição: O responsável pela obtenção da fala e linguagem da criança é o sentido da audição, uma vez que a mesma promove o acesso a sons do meio externo que lhe circunda propiciando a relação com meio social. Vários são indicadores de risco que pode afetar a audição do neonato, sendo alguns desses fatores isolados ou associados entre si, fazendo com que haja algum problema auditivo, por isso é recomendável à avaliação audiológico nos primeiros meses de vida para que possa detectar precocemente e seja encaminhado para um diagnostico mais preciso e posteriormente a reabilitação do mesmo. É objetivo do estudo analisar o uso de antibióticos ototóxicos associados a outros indicadores de risco em Recém Nascidos internados na UTI de um hospital universitário. Trata-se de um estudo documental e retrospectivo, de abordagem quantitativa, utilizando-se como dados para análise os prontuários das triagens auditivas realizadas no período de janeiro de 2016 a setembro de 2016. A análise de dados será feita considerando-se os prontuários de Triagem Auditiva Neonatal Universal da maternidade. Após a coleta de dados, as informações obtidas no protocolo serão categorizadas e dispostas em tabelas a fim de facilitar a leitura dos dados obtidos. Será realizada uma análise estatística utilizando-se o teste Qui Quadrado para relacionar todas as variáveis apresentadas. Espera-se identificar a prevalência de indicadores de risco para deficiência auditiva junto com o uso de medicamentos ototóxicos nos neonatos de risco do hospital universitário e com os exames de emissões otoacústica realizado nos mesmo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Ewerton Felipe Justino - Integrante.
2015 - 2016
Saúde auditiva neonatal: caracterização do serviço de uma clínica-escola de fonoaudiologia
Descrição: É através da audição que a criança adquire linguagem oral, uma vez que a mesma possibilita o acesso aos sons da língua e a interação com o meio que está inserida. A deficiência auditiva trata-se de uma das alterações mais comuns e mais impactantes na primeira infância, logo a detecção no primeiro mês de vida através da triagem auditiva neonatal é de suma importância para que ocorra a intervenção precoce, minimizando os prejuízos causados pela perda de audição. Assim, é objetivo desse esctudo caracterizar o programa de triagem auditiva neonatal realizado pelo Serviço de Audiologia da Clínica-escola de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraíba. Trata-se de um estudo documental e retrospectivo, de abordagem quantitativa, utilizando-se como dados os registros dos prontuários das triagens auditivas realizadas no período de fevereiro de 2013 a dezembro de 2014. Após a coleta de dados, as informações obtidas nos protocolos serão categorizadas e dispostas em tabelas a fim de facilitar a leitura dos dados obtidos. A análise dos mesmos será realizada na forma de distribuições absolutas e percentuais, uni e bivariadas, utilizando-se de técnica de estatística descritiva..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Raianny Medeiros do Nascimento - Integrante.
2015 - 2016
Triagem Auditiva Neonatal: conhecimento e valorização das mães
Descrição: A deficiência auditiva é um distúrbio que afeta diretamente o desenvolvimento da linguagem oral de uma criança, visto que é através da audição que a criança percebe, recebe e estrutura os sons da fala, adquirindo comunicação verbal. Quanto mais cedo for detectada e tratada a deficiência auditiva, mais resultados positivos podem ser obtidos refletindo em um desenvolvimento de linguagem oral próximo do normal. Sabendo que o diagnóstico precoce e a busca pelo tratamento antes dos seis meses de vida são primordiais para a obtenção desses resultados, faz- se necessária a realização da triagem auditiva neonatal, que visa identificar possíveis alterações auditivas em neonatos e lactentes. Não obstante, para que a mesma seja efetiva, a adesão familiar torna-se imprescindível. Sabe-se que o grau de adesão familiar está intimamente relacionado ao conhecimento e à valorização das mães em relação a própria triagem e ao monitoramento da saúde auditiva infantil. Sendo assim, verificar o que sabem e como valorizam a triagem parece fundamental a fim de garantir que as adesões das mesmas favoreçam uma maior efetividade dos programas de triagem auditiva neonatal. Esse estudo tem como objetivo analisar o que as mães conhecem sobre a triagem auditiva neonatal e como valorizam os procedimentos relacionados à mesma. Trata-se de um estudo do tipo observacional, analítico e transversal. Participarão da pesquisa 100 gestantes e 100 parturientes que utilizam os serviços dos setores de pré-natal e maternidade da Fundação Governador Flavio Ribeiro Coutinho, no município de Santa Rita-PB. Todos os participantes serão devidamente esclarecidos sobre os objetivos e procedimentos da pesquisa e solicitados a assinar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido ? TCLE, consentindo a realização da pesquisa e a divulgação dos resultados. O estudo ocorrerá no período de agosto a dezembro de 2015. Como procedimento de coleta de dados será aplicado individualmente um questionário contendo perguntas fechadas abordando os seguintes temas: procedimentos de identificação, diagnóstico e intervenção precoce da deficiência auditiva, importância do fonoaudiólogo neste processo e conhecimento das mães acerca da TAN. Os dados coletados serão tabulados em uma planilha do programa Microsoft Office Excel 2007. Primeiramente, será feita uma análise descri¬tiva das variáveis e a seguir será efetuada análise estatística por meio do teste Qui-quadrado. Para todas as comparações, será adotado nível de signi¬ficância de 0,05 (5%)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Renata de Andrade Freire - Integrante.
2015 - 2016
A visão do professor e suas atitudes frente à inclusão da criança deficiente auditiva na escola
Descrição: Atualmente muito se têm discutido sobre a inclusão de pessoas com necessidades especiais na sociedade. Nesse sentido, nosso país tem se comprometido com o desenvolvimento de políticas sociais e educacionais que valorizem e respeitem as diferenças existentes, garantindo a todos o direito à educação e ao pleno desenvolvimento. Por esse motivo, a presença de alunos com deficiência auditiva ou outro tipo de dificuldade em sala regular de ensino é um fato cada vez mais comum no quadro educacional do país. Embora na teoria a Política de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva tenha sido desenvolvida a fim de garantir o acesso, a participação e a aprendizagem dos alunos com necessidades educacionais especiais nas escolas regulares, na prática esses objetivos não têm sido atingidos e, em se tratando de alunos com deficiência auditiva, muitos estudos apontam para os diversos fatores que vêm contribuindo para aumentar cada vez mais as dificuldades que muitos deficientes auditivos enfrentam em seu processo de escolarização. Um dos aspectos que chamam a atenção nesse panorama educacional dos alunos com deficiência auditiva refere-se ao baixo nível de conhecimento apresentado pelo professor em relação à deficiência auditiva, suas implicações no desenvolvimento infantil e na aprendizagem da leitura e escrita, como também em relação às possibilidades reais de mudança da trajetória acadêmica dessas crianças. Sem dúvida, a associação de conhecimento e prática diferenciada certamente viabilizaria uma mudança positiva na atitude dos professores frente à inclusão, uma vez que embora a maioria afirme ser ideologicamente favorável, sabe-se que os mesmos ainda não detêm conhecimentos suficientes a fim de operacionalizar de fato uma proposta de educação inclusiva efetiva que garanta o pleno desenvolvimento acadêmico destas crianças. Ante o exposto, o objetivo geral deste estudo é analisar o nível de conhecimento de professores do ensino fundamental sobre a deficiência auditiva e suas implicações no desenvolvimento e aprendizagem infantil, bem como analisar se suas atitudes ideológicas e operacionais frente à inclusão de crianças deficientes auditivas na escola regular podem ser consideradas favoráveis ao processo de aprendizagem das mesmas. O estudo será realizado em escolas públicas pertencente às redes municipais da cidade de João Pessoa-PB que possuam turmas do ensino fundamental. Participarão desse estudo professores do ensino fundamental em exercício na rede municipal de ensino que aceitarem participar da pesquisa mediante a assinatura do termo de Consentimento Livre e Esclarecido e autorização da direção escolar. O estudo será realizado no período de julho de 2015 a junho de 2016.Trata-se de uma investigação de caráter observacional, analítico, transversal e desenho do tipo seccional. Os dados serão coletados a partir da aplicação de dois questionários especificamente construídos para estes estudo e aplicação da Escala Lickert de Atitudes Sociais em relação à inclusão (ELASI) junto aos professores da rede municipal de ensino fundamental..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Pâmmela Laís Silva Amazonas de Souza - Integrante / Anna Carolina Ducarmo Bezerra - Integrante / Raffaella Pereira de Lima - Integrante / Emykaelly Kauane Lima Batista - Integrante / Larissa Mendonça dos Anjos - Integrante.
2015 - 2016
Avaliação das prescrições antimicrobianas em hospitais da rede para neonatos e suas implicações
Descrição: A audição tem papel importante na comunicação humana. Segundo a ASHA (American Speech-Language-Hearing Association) 60% dos distúrbios da comunicação são representados pela deficiência auditiva, que pode ser congênita ou adquirida e apresentar-se em graus e tipos diferentes. Entre as causas adquiridas temos o uso de medicamentos que provocam reações tóxicas ao sistema auditivo (fármacos ototóxicos). Já existem estudos que relatam porcentagens variáveis de ototoxidade infantil incluindo diversos antibióticos utilizados no tratamento de infecções. Além disso, nos estudos consta que o principal grupo pediátrico que recebem esses tratamentos são recém-nascidos com infecções graves na UTI neonatal. Ante o exposto, é objetivo desse estudo realizar uma análise das informações registradas nos prontuários de neonatos quanto ao uso de medicamentos ototóxicos em três hospitais da rede pública da cidade de João Pessoa. Trata-se de um estudo documental e retrospectivo, de abordagem quantitativa, utilizando-se como dados os registros dos prontuários relativos ao tipo, dosagem total, forma e tempo de cada fármaco administrado, como também características de saúde e morbidade da criança desde o nascimento até o período de alta hospitalar e das triagens auditivas realizadas no período de janeiro de 2014 a dezembro de 2015. Os dados coletados permitirão a análise de qual medicamento ototóxico tem sido mais utilizado entre os hospitais, bem como sua dosagem total, forma e tempo administrado nos neonatos e tais variáveis serão relacionadas com as características de saúde e morbidade bem como o resultado da TAN (Triagem Auditiva Neonatal) realizada em cada neonato. Após a coleta de dados, as informações obtidas nos protocolos serão categorizadas e dispostas em tabelas a fim de facilitar a leitura dos dados obtidos. A análise dos mesmos será realizada na forma de distribuições absolutas e percentuais, uni e bivariadas, utilizando-se de técnica de estatística descritiva..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2015
Perfil das habilidades auditivas de crianças e adolescentes com deficiência auditiva que frequentam serviços de reabilitação fonoaudiológica da cidade de João Pessoa-PB: uma proposta de monitoramento do desenvolvimento auditivo
Descrição: A perda auditiva, independente do grau, pode levar a uma série de comprometimentos perceptuais e alterações na fala, prejudicando a comunicação do indivíduo e acarretando problemas secundários envolvendo os aspectos cognitivos, emocionais, sociais e educacionais. Visando minimizar esses comprometimentos, faz-se necessário além do diagnóstico efetivo e em tempo hábil, a proposição de um programa de intervenção eficiente que englobe desde a indicação e adaptação de dispositivos eletrônicos de auxílio à audição (próteses auditivas e implantes cocleares), até o acompanhamento fonoaudiológico especializado. Além de propor estratégias terapêuticas de desenvolvimento auditivo e de linguagem que envolvam a criança, sua família e sua escola, o fonoaudiólogo responsável pela (re)habilitação do paciente deficiente auditivo deve manter a preocupação de avaliar sistematicamente os benefícios e as limitações das habilidades de escuta do paciente que utiliza estes dispositivos eletrônicos, uma vez que os mesmos devem, em princípio, assegurar a percepção de fala tão importante para a aquisição e desenvolvimento de linguagem oral. Verificar quais os efeitos da amplificação na qualidade de vida do paciente é uma das condições para assegurar a efetividade de um processo terapêutico e, assim, garantir condições ideais para que o paciente desenvolva competência na comunicação oral. A fim de verificar estes benefícios, o fonoaudiólogo conta com procedimentos de avaliação de percepção de fala, bem como protocolos de acompanhamento que podem proporcionar aos profissionais e aos serviços de reabilitação auditiva a identificação de estratégias apropriadas de intervenção. Consequentemente, a proposta de intervenção tende a se tornar mais individualizada uma vez que considerará as necessidades específicas de cada paciente. Umas das propostas desenvolvidas mais recentemente e recomendada pela American Speech-Language-Hearing Association (ASHA, 2004) trata-se do inventário Functional Auditory Performance Indicators, o FAPI. Inicialmente construído na língua inglesa, o instrumento foi traduzido e validado para a língua portuguesa por Ferreira (2011) e vem sendo utilizado no acompanhamento da criança surda e na avaliação dos benefícios proporcionados por programas de intervenção públicos e privados, constituindo-se uma importante ferramenta no monitoramento do nível de competência que uma criança adquire em cada habilidade auditiva. De acordo com Ferreira (2011), os indicadores do FAPI avaliam as habilidades auditivas funcionais de crianças com perda de audição e pode ser utilizado por pais, fonoaudiólogos e professores com o intuito de investigar as dificuldades nas habilidades de percepção de fala, monitorar seus progressos e localizar suas necessidades auditivas fora da bateria audiométrica padrão. Na cidade de João Pessoa existem dois serviços considerados de referência no atendimento na área de Audiologia Educacional. Em ambos, a reabilitação fonoaudiológica de pacientes surdos nas mais diferentes faixas etárias é realizada semanalmente. Com este projeto serão aplicados junton aos pacientes o protocolo de monitoramento FAPI a fim de acompanhar a evolução de usuários de AASI e IC possibilitando a análise do perfil de habilidades auditivas de crianças e adolescentes deficientes auditivos que frequentam os referidos serviços..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Larissa Medeiros Alves - Integrante / Pâmmela Laís Silva Amazonas de Souza - Integrante.
2014 - 2015
Triagem Auditiva Neonatal: o que sabem e sentem os pais?
Descrição: INTRODUÇÃO:. O desenvolvimento de uma criança tem ligação direta com a detecção de deficiências ou doenças durante o período neonatal. Entre as enfermidades detectadas nesse período está a deficiência auditiva que apresenta uma incidência bastante considerável, tanto em bebês de risco, quanto naqueles que não são de risco. Uma vez a deficiência auditiva tratar-se de um problema de saúde pública, foi aprovada em nosso país, no ano de 2010, uma lei que instituiu a realização de Programas de Triagem Auditiva Neonatal em todas as maternidades e hospitais, exigindo-se a realização do chamado Teste da Orelhinha, como é conhecido popularmente o procedimento de triagem auditiva de bebês. Esse teste tem por finalidade identificar precocemente crianças que devem ser encaminhadas para procedimentos de diagnóstico clínico de possíveis alterações auditivas, sendo este procedimento considerado essencial para o futuro da criança portadora de alguma deficiência de audição uma vez que pode garantir intervenção em tempo hábil. Entretanto, a saúde auditiva infantil ainda se trata de um tema pouco abordado, e se reflete ao pouco conhecimento que os pais e mães têm sobre o assunto. Como consequência disso, os bebês realizam o teste antes da alta na maternidade e quando precisam voltar para o reteste, muitos deles não retornam, o que significa que essas mães não sabem da importância de um diagnóstico prévio, nem das consequências caso essa criança realmente tenha perda auditiva. Diante desta realidade, é inquestionável a influência da família no que se refere à detecção e à intervenção precoce da perda auditiva, uma vez que a participação da mesma é capaz de garantir a efetividade de um programa de triagem e seus desdobramentos. E, a fim de garantir sua participação e adesão ao programa, tem-se considerado fundamental a inclusão de estratégias de orientação direcionadas às mães e também aos pais com o objetivo de garantir maior envolvimento dos mesmos no processo. Atualmente a literatura discute o escasso conhecimento das mães em relação à prevenção de alterações auditivas em seus bebês como responsável pelo alto índice de evasão no processo de detecção precoce de possíveis problemas de audição. Já no que concerne à participação dos pais nesse processo, são poucos os estudos que revelam o conhecimento dos mesmos, bem como discutem o papel que exercem no processo de triagem auditiva neonatal. Por esse motivo, investigar o conhecimento de ambos em relação aos indicadores de risco e à importância da triagem, como também conhecer que sentimentos são provocados durante a realização do teste é o propósito desse estudo, que tem como intuito refletir sobre novas estratégias e possibilidades de orientação familiar que garantam maior adesão aos programas de triagem auditiva neonatal. OBJETIVO: Investigar o conhecimento e os sentimentos expressos por mães e pais frente à triagem auditiva neonatal. MÉDOTOS: O estudo será realizado no Hospital Universitário Lauro Wanderley e na Clínica Escola de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraíba. Participarão deste estudo 40 casais, sendo estes pais de bebês que serão submetidos à triagem auditiva neonatal. Trata-se de um estudo de caráter quantitativo, descritivo, observacional e transversal. O método de coleta a ser proposto compreende em coletar os dados através de questionário, um direcionado para os pais e outro para as mães, após a triagem auditiva neonatal. ANÁLISE: Após a aplicação individual do instrumento de coleta, será realizada a análise descritiva das respostas fornecidas e será utilizado o SPSS para análise das variáveis..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Beatriz Silva dos Santos - Integrante.
2014 - 2015
Conhecimento de Fonoaudiólogos acerca do Monitoramento do desenvolvimento Auditivo de Pacientes Deficientes Auditivos
Descrição: A deficiência auditiva ocasiona muitas restrições ao desenvolvimento da criança. Almejando reduzir esses comprometimentos faz-se necessário, além de um diagnóstico precoce e efetivo, a realização de um programa de intervenção que envolva desde a indicação e adaptação de dispositivos eletrônicos de auxílio à audição, até o acompanhamento fonoaudiológico especializado O processo de reabilitação deve manter a preocupação com a avaliação sistemática dos benefícios que os dispositivos eletrônicos proporcionam e das limitações das habilidades de escuta do paciente. Diante disso, certificar quais os efeitos da amplificação na qualidade de vida do paciente é um dos requisitos básicos para assegurar a efetividade de um processo terapêutico e, assim, assegurar condições ideais para que a criança desenvolva competência na comunicação oral. A fim de verificar estes benefícios, o fonoaudiólogo conta com procedimentos de avaliação de percepção de fala, bem como protocolos de acompanhamento que podem proporcionar aos profissionais e aos serviços de reabilitação auditiva a identificação de estratégias apropriadas de intervenção. Na cidade de João Pessoa - PB existem serviços considerados de referência no atendimento na área de Audiologia Educacional, em que pacientes deficientes auditivos nas mais diferentes faixas etárias são atendidos semanalmente visando estimulação auditiva e de linguagem. Não se tem conhecimento acerca dos protocolos que estes serviços utilizam a fim de realizar o monitoramento de seus pacientes usuários de próteses auditivas e implantes cocleares e avaliar a efetividade da proposta de reabilitação desenvolvida. Por este motivo, é interesse deste estudo fazer um levantamento dos protocolos utilizados, da periodicidade de aplicação e de como os mesmos vêm sendo utilizados enquanto procedimento de monitoramento do desenvolvimento auditivo dos pacientes que frequentam regularmente os serviços. Por isso é objetivo deste estudo analisar o conhecimento e a prática clínica de fonoaudiólogos reabilitadores de pacientes com deficiência auditiva em relação aos protocolos de monitoramento do desenvolvimento auditivo de pacientes deficientes auditivos. O estudo será realizado em serviços de Audiologia Educacional da cidade de João Pessoa ? PB. Participarão deste estudo fonoaudiólogos que atuam nos serviços de Audiologia Educacional responsáveis pela reabilitação de pacientes deficientes auditivos que utilizam dispositivos eletrônicos de auxílio à audição e que se encontrem em processo de reabilitação nos serviços de referência há pelos menos seis meses.Trata-se de uma investigação de caráter observacional, analítico, transversal e desenho do tipo seccional. Será utilizado como método de coleta de dados a aplicação de questionário junto aos profissionais contendo perguntas relacionadas aos seguintes aspectos: (1) caracterização da prática clínica desenvolvida; (2) procedimentos de monitoramento do desenvolvimento auditivo utilizados; (3) procedimentos de monitoramento do desenvolvimento auditivo conhecidos; (4) periodicidade de aplicação destes procedimentos em seus serviços; (4) condutas adotadas após a realização dos mesmos. Após a aplicação individual do instrumento de coleta, será realizada a análise descritiva das respostas fornecidas e será utilizado o SPSS para análise das variáveis..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Larissa Medeiros Alves - Integrante.
2014 - 2015
Orientação Familiar no Processo de Reabilitação da Criança Deficiente Auditiva
Descrição: A deficiência auditiva é uma das patologias que têm grande impacto na comunicação do indivíduo, trazendo consequências em vários aspectos de sua vida. Por este motivo é necessário que o diagnóstico seja realizado precocemente, favorecendo uma intervenção fonoaudiológica imediata, proporcionando um melhor prognóstico para o desenvolvimento da criança. Durante a reabilitação, o fonoaudiólogo tem como objetivo auxiliar o deficiente auditivo e a sua família a tornarem-se independentes e bons comunicadores, buscando sempre adaptar os objetivos da terapia às necessidades da criança e da família. Isso confere ao processo de orientação familiar um papel fundamental no processo de reabilitação fonoaudiológica. Orientações fornecidas adequadamente aos pais possibilitam aos mesmos condições de compreender e desempenhar os papeis de incentivadores do desenvolvimento da criança e também de parceiros dos profissionais. Objetivo geral: Analisar o procedimento de orientação familiar realizado no processo de reabilitação da criança deficiente auditiva sob a perspectiva dos pais. Método: Os dados serão coletados através de um questionário elaborado para esta finalidade que será aplicado com 50 pais de crianças deficientes auditivas que frequentam instituições que oferecem atendimento na área de audiologia educacional. O método da coleta a ser proposto compreende a aplicação individual de questionário. Por se tratar de uma pesquisa envolvendo seres humanos, o estudo será realizado de acordo com as recomendações do Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados esperados: Espera-se identificar as principais dúvidas relacionadas aos temas que normalmente devem ser tratados no processo de orientação vivenciado pelos pais pesquisados e compreender as dificuldades relacionadas a este processo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / GABRIELA REGINA GONZAGA RABELO - Integrante.
2014 - 2015
Conhecimento de Audiologistas acerca dos Testes de Percepção de Fala
Descrição: A audição é o elemento chave para a comunicação, tem papel fundamental no processo de aquisição e desenvolvimento da linguagem e interação social. Portanto, a perda auditiva pode causar sérios danos à vida do indivíduo e define-se como qualquer falha durante a recepção e interpretação dos sons, acompanhada geralmente de ininteligibilidade de fala. O diagnóstico é fornecido por um Fonoaudiólogo através da realização de uma avaliação audiológica, que é composta basicamente pela Audiometria Tonal, Logoaudiometria e Imitanciometria. A Logoaudiometria examina a audição através de fonemas, sons ou frases. Trata-se de um exame que pode confirmar os resultados da Audiometria Tonal e constitui-se um reforço importante para a adaptação de próteses auditivas e para conduzir a reeducação de uma criança deficiente auditiva. Objetivo geral: Considerando sua importância na prática clínica dos Audiologistas e o desenvolvimento significativo de procedimentos de avaliação nesta área, é objetivo deste estudo avaliar o conhecimento destes profissionais acerca dos testes de percepção de fala que compõe a avaliação da audição. Método: Trata-se de um estudo descritivo, observacional e transversal, que será realizado com aproximadamente 30 Audiologistas que atuam em serviços que realizam diagnóstico audiológico públicos e privados da cidade de João Pessoa-PB. O método da coleta a ser proposto compreende a aplicação individual de questionários. Por se tratar de uma pesquisa envolvendo seres humanos, o estudo será realizado de acordo com as recomendações do Comitê de Ética em Pesquisa. Análise: Após a coleta de dados contidos nos questionários realizados nas etapas de coleta acima descritas, as respostas serão categorizadas e dispostas em tabelas a fim de facilitar a leitura dos dados obtidos. A análise dos mesmos será realizada na forma de distribuições absolutas e percentuais, uni e bivariadas, utilizando-se de técnica de estatística descritiva..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Kalline Fernandes - Integrante.
2014 - 2015
Conhecimento de Fonoaudiólogos acerca do Monitoramento do desenvolvimento Auditivo de Pacientes Deficientes Auditivos
Descrição: A deficiência auditiva ocasiona muitas restrições ao desenvolvimento da criança. Almejando reduzir esses comprometimentos faz-se necessário, além de um diagnóstico precoce e efetivo, a realização de um programa de intervenção que envolva desde a indicação e adaptação de dispositivos eletrônicos de auxílio à audição, até o acompanhamento fonoaudiológico especializado O processo de reabilitação deve manter a preocupação com a avaliação sistemática dos benefícios que os dispositivos eletrônicos proporcionam e das limitações das habilidades de escuta do paciente. Diante disso, certificar quais os efeitos da amplificação na qualidade de vida do paciente é um dos requisitos básicos para assegurar a efetividade de um processo terapêutico e, assim, assegurar condições ideais para que a criança desenvolva competência na comunicação oral. A fim de verificar estes benefícios, o fonoaudiólogo conta com procedimentos de avaliação de percepção de fala, bem como protocolos de acompanhamento que podem proporcionar aos profissionais e aos serviços de reabilitação auditiva a identificação de estratégias apropriadas de intervenção. Na cidade de João Pessoa - PB existem serviços considerados de referência no atendimento na área de Audiologia Educacional, em que pacientes deficientes auditivos nas mais diferentes faixas etárias são atendidos semanalmente visando estimulação auditiva e de linguagem. Não se tem conhecimento acerca dos protocolos que estes serviços utilizam a fim de realizar o monitoramento de seus pacientes usuários de próteses auditivas e implantes cocleares e avaliar a efetividade da proposta de reabilitação desenvolvida. Por este motivo, é interesse deste estudo fazer um levantamento dos protocolos utilizados, da periodicidade de aplicação e de como os mesmos vêm sendo utilizados enquanto procedimento de monitoramento do desenvolvimento auditivo dos pacientes que frequentam regularmente os serviços. O objetivo geral desse estudo é analisar o conhecimento e a prática clínica de fonoaudiólogos reabilitadores de pacientes com deficiência auditiva em relação aos protocolos de monitoramento do desenvolvimento auditivo de pacientes deficientes auditivos. O estudo será realizado em serviços de Audiologia Educacional da cidade de João Pessoa ? PB. Participarão deste estudo fonoaudiólogos que atuam nos serviços de Audiologia Educacional responsáveis pela reabilitação de pacientes deficientes auditivos que utilizam dispositivos eletrônicos de auxílio à audição e que se encontrem em processo de reabilitação nos serviços de referência há pelos menos seis meses.Trata-se de uma investigação de caráter observacional, analítico, transversal e desenho do tipo seccional. Será utilizado como método de coleta de dados a aplicação de questionário junto aos profissionais contendo perguntas relacionadas aos seguintes aspectos: (1) caracterização da prática clínica desenvolvida; (2) procedimentos de monitoramento do desenvolvimento auditivo utilizados; (3) procedimentos de monitoramento do desenvolvimento auditivo conhecidos; (4) periodicidade de aplicação destes procedimentos em seus serviços; (4) condutas adotadas após a realização dos mesmos. Após a aplicação individual do instrumento de coleta, será realizada a análise descritiva das respostas fornecidas e será utilizado o SPSS para análise das variáveis..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Larissa Medeiros Alves - Integrante.
2013 - 2014
Perfil das habilidades auditivas de crianças e adolescentes com deficiência auditiva que frequentam serviços de reabilitação fonoaudiológica da cidade de João Pessoa-PB: uma proposta de monitoramento do desenvolvimento auditivo
Descrição: A perda auditiva, independente do grau, pode levar a uma série de comprometimentos perceptuais e alterações na fala, prejudicando a comunicação do indivíduo e acarretando problemas secundários envolvendo os aspectos cognitivos, emocionais, sociais e educacionais. Visando minimizar esses comprometimentos, faz-se necessário além do diagnóstico efetivo e em tempo hábil, a proposição de um programa de intervenção eficiente que englobe desde a indicação e adaptação de dispositivos eletrônicos de auxílio à audição (próteses auditivas e implantes cocleares), até o acompanhamento fonoaudiológico especializado. Além de propor estratégias terapêuticas de desenvolvimento auditivo e de linguagem que envolvam a criança, sua família e sua escola, o fonoaudiólogo responsável pela (re)habilitação do paciente deficiente auditivo deve manter a preocupação de avaliar sistematicamente os benefícios e as limitações das habilidades de escuta do paciente que utiliza estes dispositivos eletrônicos, uma vez que os mesmos devem, em princípio, assegurar a percepção de fala tão importante para a aquisição e desenvolvimento de linguagem oral. Verificar quais os efeitos da amplificação na qualidade de vida do paciente é uma das condições para assegurar a efetividade de um processo terapêutico e, assim, garantir condições ideais para que o paciente desenvolva competência na comunicação oral. A fim de verificar estes benefícios, o fonoaudiólogo conta com procedimentos de avaliação de percepção de fala, bem como protocolos de acompanhamento que podem proporcionar aos profissionais e aos serviços de reabilitação auditiva a identificação de estratégias apropriadas de intervenção. Consequentemente, a proposta de intervenção tende a se tornar mais individualizada uma vez que considerará as necessidades específicas de cada paciente. Umas das propostas desenvolvidas mais recentemente e recomendada pela American Speech-Language-Hearing Association (ASHA, 2004) trata-se do inventário Functional Auditory Performance Indicators, o FAPI. Inicialmente construído na língua inglesa, o instrumento foi traduzido e validado para a língua portuguesa por Ferreira (2011) e vem sendo utilizado no acompanhamento da criança surda e na avaliação dos benefícios proporcionados por programas de intervenção públicos e privados, constituindo-se uma importante ferramenta no monitoramento do nível de competência que uma criança adquire em cada habilidade auditiva. De acordo com Ferreira (2011), os indicadores do FAPI avaliam as habilidades auditivas funcionais de crianças com perda de audição e pode ser utilizado por pais, fonoaudiólogos e professores com o intuito de investigar as dificuldades nas habilidades de percepção de fala, monitorar seus progressos e localizar suas necessidades auditivas fora da bateria audiométrica padrão. Na cidade de João Pessoa existem dois serviços considerados de referência no atendimento na área de Audiologia Educacional. Em ambos, a reabilitação fonoaudiológica de pacientes surdos nas mais diferentes faixas etárias é realizada semanalmente. Não se sabe que protocolos os mesmos utilizam a fim de realizar o acompanhamento de seus pacientes usuários de AASI e IC e avaliar efetividade da proposta de reabilitação desenvolvida. Por este motivo, é interesse deste estudo propor, a partir da aplicação do inventário FAPI, a análise do perfil de habilidades auditivas de crianças e adolescentes deficientes auditivos que frequentam os referidos serviços de reabilitação fonoaudiológica e, assim, sensibilizar os profissionais que atuam nos mesmos quanto à importância de realizar monitoramento de percepção de fala de seus pacientes, de identificar novos objetivos e novas estratégias terapêuticas visando garantir efetividade no desenvolvimento auditivo e de linguagem de crianças e adolescentes em processo de (re)habilitação fonoaudiológica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Larissa Medeiros Alves - Integrante / Ellen Késsia Barbosa de Santana - Integrante.
2012 - 2013
O Conhecimento e a Valorização da Saúde Auditiva
Descrição: A atenção básica voltada para saúde materno-infantil inclui ações de prevenção e promoção da saúde, bem como procedimentos de identificação e diagnóstico precoce de problemas ocorridos durante os períodos gestacional e pós-parto. No que diz respeito especificamente à saúde auditiva da criança, sabe-se que são muitos os fatores de risco que podem acometer a criança nos períodos pré, peri e/ou pós-natais, ocasionando graves consequências para o desenvolvimento infantil como um todo. Desta forma, torna-se importante que todo o processo de saúde auditiva da criança, ou seja, a prevenção, a promoção, a identificação, o diagnóstico e a intervenção possam ser aplicados de forma contínua e subsequente, considerando-se a participação de toda a equipe de profissionais envolvida nos cuidados voltados à saúde da gestante e do neonato, a saber ginecologistas/obstetras, neonatologistas, enfermeiros e fonoaudiólogos. Uma vez assegurando uma atuação no âmbito coletivo de forma integrada, certamente maior será a garantia das medidas necessárias para melhor qualidade de vida no futuro destas crianças. O objetivo geral deste estudo é investigar o conhecimento e a valorização dos procedimentos de promoção, prevenção e intervenção da saúde auditiva da criança, por parte dos profissionais envolvidos com a saúde materno-infantil. A área de estudo é segmento de serviços voltados para a Saúde Materno-Infantil (setores de pré-natal e maternidade) do HULW ? UFPB. A população de estudo são ginecologistas/obstetras, neonatologistas e enfermeiros que atuam nos setores de pré-natal e maternidade do HULW-UFPB, bem como as gestantes e parturientes que frequentam os mesmos. Trata-se de uma investigação de caráter observacional, analítico, transversal e desenho do tipo seccional. O método da coleta a ser proposto compreende as seguintes etapas: orientação e esclarecimento a respeito dos objetivos e procedimentos da pesquisa, obtenção da permissão da participação na mesma ? TCLE e preenchimento de f.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Kalline Fernandes - Integrante / Maria Jucemara Abreu - Integrante.Número de orientações: 2
2012 - 2013
Triagem Auditiva em Neonatos de Mães com HIV
Descrição: A propedêutica dos medicamentos antirretrovirais utilizados no tratamento do portador adulto de HIV pode causar perda auditiva sensorioneural por ototoxicidade (MARRA et al,1997). Entretanto, em se tratando da população infantil, são poucos os estudos na literatura que relatem a ação teratogênica destes medicamentos quando utilizados pela gestante portadora do HIV em suas crianças tanto na fase pré-natal, quanto na pós-natal, em que o coquetel antirretroviral é ministrado visando prevenir a infecção pelo HIV. Considerando o risco em potencial dos medicamentos para o sistema auditivo das crianças cujas mães são portadoras do HIV, o presente estudo justifica-se à medida que pretende correlacionar achados eletroacústicos em crianças expostas aos componentes ototóxicos do coquetel antirretroviral. Realizar teste de emissões otoacústicas ao nascimento, monitoramento audiológico até os seis primeiros meses de vida e ações de orientação familiar específica para saúde auditiva infantil, parece de fundamental importância para certificar-se de que as consequências de uma alteração auditiva sejam minimizadas na população em questão. O objetivo geral desta pesquisa é realizar procedimentos de triagem auditiva em neonatos e lactentes com histórico de HIV materno a fim de verificar a associação entre perdas auditivas e exposição à medicação antirretroviral durante o período pré e pós-natal (até o sexto mês de vida). Pretende-se de forma mais específica: realizar teste de emissões otoacústicas em recém-nascidos e lactentes (até seis meses de vida) com histórico confirmado de HIV materno; realizar monitoramento audiológico dos mesmos nos períodos de: (1) 30 dias após o primeiro exame, (2)três meses de idade e (3) seis meses de idade; investigar a partir da análise do monitoramento audiológico a possível relação entre a exposição do RN/lactente ao vírus do HIV e a medicação antirretroviral administrada durante o período pré e/ou pós-natal e a presença de alterações auditivas; e rea.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Jussara Lourenço da Cunha Lima - Integrante.
2011 - 2012
Implantação de um Programa de Orientação em Saúde Auditiva Infantil para Lactantes no Hospital Universitário Lauro Wanderley - UFPB
Descrição: Em se tratando de saúde auditiva infantil, sabe-se que são muitos os fatores de risco que podem acometer a criança nos períodos pré, peri e pós-natais, trazendo graves consequências para o desenvolvimento infantil como um todo. Este fato aponta para a necessidade de se desenvolver um plano de ação em saúde que envolva tanto prevenção dos fatores de risco, quanto promoção de saúde auditiva e intervenção precoce após confirmação diagnóstica. A literatura refere que para uma ação preventiva efetiva, faz-se necessário conhecer os fatores de risco mais evidentes da região, preparando tanto a população, quanto os profissionais ligados a essa área para atuarem conjuntamente na prevenção de seus principais fatores-problemas (Alvarenga et al., 2008; Griz et al, 2009; Olusanya e Akinymi, 2009). Ante o exposto, o interesse por este projeto de pesquisa surgiu de uma inquietação em relação à execução de ações de promoção de saúde auditiva infantil entre a população de lactentes que frequentam mensalmente o setor de Puericultura do Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (HULW/UFPB). Por conseguinte, este projeto de pesquisa tem como objetivo principal avaliar a necessidade de implantar um programa de orientação em saúde auditiva infantil, considerando o conhecimento tanto das lactantes que frequentam mensalmente o setor de puericultura do HULW ? UFPB, quanto dos médicos neonatologistas que atuam no referido serviço. No intuito de atingir este objetivo, o projeto de pesquisa prevê a realização de planos de trabalho distintos, porém interrelacionados, em que a necessidade de implantação de um programa de saúde auditiva infantil será analisada a partir da consideração de três aspectos distintos, a saber: (1) pela análise do conhecimento e do padrão de conduta em prol da saúde auditiva infantil por parte das lactantes que frequentam o setor; e (2) pela análise do conhecimento e do padrão de conduta em prol da saúde auditiva infantil por parte dos profissionais neonatologistas. Vale ressaltar que o que se pretende com a execução deste projeto de pesquisa é conduzir mudanças no sentido de aumentar as condições de atendimento da população em questão, propor uma avaliação dos benefícios que a implantação de uma unidade de promoção de saúde auditiva infantil poderá trazer para as mães, para seus filhos e para os profissionais do setor de referência em questão..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Eryck Holmes Alves da Silva - Integrante / Miriam Marques Souto Neta - Integrante.
Número de produções C, T & A: 8 / Número de orientações: 2
2004 - 2005
Atendimento Fonoaudiológico Inicial em Grupos de Pais de Crianças Surdas
Descrição: É na família o lugar ideal para se iniciar o atendimento de base para os surdos. Trata-se da primeira escola onde as capacidades das crianças são desenvolvidas. A família possui um importante papel na evolução do trabalho realizado com deficientes auditivos pois, dentre os fatores que concorrem decisivamente para o sucesso da terapia aplicada à criança surda, está o núcleo familiar. Diante disso, percebe-se a importância em prestar assistência a estas famílias, no sentido de poder tê-las como parceiras efetivas no trabalho de intervenção fonoaudiológica de crianças surdas. Foi proposto, então, um trabalho de orientação para dois grupos de pais de crianças surdas inscritas na lista de espera do setor de Audiologia Educacional da Clínica-Escola de Fonoaudiologia da Faculdade Integrada do Recife. Os encontros aconteciam semanalmente em sala específica para atendimento em grupo e tinham duração de uma hora cada. Participavam do grupo uma fonoaudióloga, uma psicóloga e uma aluno do curso de Fonoaudiologia, que traziam para o grupo questões pertinentes à intervenção fonoaudiológica de suas crianças. Estas, concomitantemente, participavam de um grupo de atendimento fonoaudiológico inicial. Ao término dos trabalhos, observou-se o quanto os pais evoluíram no sentido de conhecer a deficiência auditiva e suas conseqüências no desenvolvimento geral de seus filhos e de entender o papel crucial que os mesmos possuem no processo de reabilitação fonoaudiológica como um todo. Além disso, os encontros também serviram de lugar para troca de experiências e acolhimento, o que resultou numa visão mais realista e positiva das capacidades desenvolvidas pelos seus filhos e maior compreensão da importância de sua participação no processo terapêutico..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2005
Atendimento Fonoaudiológico Inicial em Grupos de Crianças Surdas
Descrição: A audição é um dos sentidos mais importantes para a vida humana. É a base para a linguagem oral e é a partir dela que há comunicação entre os indivíduos. Desta forma, qualquer lesão nesse sistema ocasionará prejuízos nos aspectos lingüísticos, educacionais, emocionais e sociais, entre outros. É sabido que os serviços prestados ao deficiente auditivo encontram-se escassos nos serviços públicos de saúde, o que resulta em filas de espera nos setores de Audiologia Educacional das Clínicas-Escolas de Fonoaudiologia como a da Faculdade Integrada do Recife. Sendo consciente dessa situação, o objetivo deste estudo foi agrupar crianças surdas que estavam aguardando atendimento individual, visando minimizar o tempo de espera por uma intervenção fonoaudiológica específica e, conseqüentemente, minimizar os efeitos da deficiência auditiva no desenvolvimento geral destas crianças. Concomitante a este atendimento específico, os responsáveis pelas crianças participaram de um grupo de pais, cujo objetivo era o de trocar experiências e receber orientações fonoaudiológicas. Os resultados obtidos mostraram que o quanto antes a criança deficiente auditiva for estimulada, maiores serão as chances de oralização. Os pais, por sua vez, evoluíram no sentido de assumir novas condutas em relação à comunicação com seus filhos, buscando ampliar as situações ricas em linguagem. Desta forma, faz-se necessário conscientizar os centros que oferecem serviços na área de Audiologia Educacional da importância de prestar atendimento fonoaudiológico inicial em grupo para as crianças e seus pais que se encontram em listas de espera por uma intervenção eficiente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Simone Áurea Gomes Ferreira Pontes - Integrante.
Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 1


Projetos de extensão


2018 - Atual
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Gestantes e Lactantes que frequentam o Hospital Universitário Lauro Wanderley - HULW-UFPB
Descrição: O projeto de extensão pretende desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família através de ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Por se tratar de uma atividade de extensão por excelência, também pretende envolver alunos do curso de graduação em Fonoaudiologia possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a realidade da prática em Saúde Coletiva, com a realidade de atuação interdisciplinar e com a possibilidade de desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. O mesmo ainda possibilita a particularização do problema da Saúde Auditiva Infantil desde a gestação até o encaminhamento para diagnóstico e intervenção de alterações auditivas, quando existentes. A fim de atender a estes objetivos, o projeto será desenvolvido em dois diferentes setores do HULW-UFPB, a saber, o Setor de Acompanhamento Pré-natal e o Setor de Puericultura, nos quais a possibilidade de atingir um maior número de mães (sejam ainda gestantes ou lactantes). O grupo que constitui a população-alvo deste projeto deverá receber orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e as ações possíveis voltadas para a promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica específica de acordo com os preceitos da pedagogia dialógica, em que se deve buscar primordialmente a troca de informações e experiências dentro de um ambiente rico em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, pode-se dizer que o projeto contempla relevância social e acadêmica, atuando de forma interdisciplinar com outros projetos norteados pela educação popular, além de contribuir tanto para a formação de um profissional socialmente compromissado, que respeita e reconhece a diversidade e heterogeneidade da comunidade, quanto para a possibilidade de despertar na comunidade a autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2017 - 2017
EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE AUDITIVA NA ATENÇÃO ÀS GESTANTES E LACTANTES QUE FREQUENTAM O HOSPITAL UNIVERSITÁRIO LAURO WANDERLEY - UFPB
Descrição: Este projeto de extensão pretende desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família através de ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Por se tratar de uma atividade de extensão por excelência, também pretende envolver alunos do curso de graduação em Fonoaudiologia possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a realidade da prática em Saúde Coletiva, com a realidade de atuação interdisciplinar e com a possibilidade de desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. O mesmo ainda possibilita a particularização do problema da Saúde Auditiva Infantil desde a gestação até o encaminhamento para diagnóstico e intervenção de alterações auditivas, quando existentes. A fim de atender a estes objetivos, o projeto será desenvolvido em dois diferentes setores do HULW-UFPB, a saber, o Setor de Acompanhamento Pré-natal e o Setor de Puericultura, nos quais a possibilidade de atingir um maior número de mães (sejam ainda gestantes ou lactantes). O grupo que constitui a população-alvo deste projeto deverá receber orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e as ações possíveis voltadas para a promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica específica de acordo com os preceitos da pedagogia dialógica, em que se deve buscar primordialmente a troca de informações e experiências dentro de um ambiente rico em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, pode-se dizer que o projeto contempla relevância social e acadêmica, atuando de forma interdisciplinar com outros projetos norteados pela educação popular, além de contribuir tanto para a formação de um profissional socialmente compromissado, que respeita e reconhece a diversidade e heterogeneidade da comunidade, quanto para a possibilidade de despertar na comunidade a autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Hannalice Gottschalk Cavalcante - Integrante / Ednan Martins Nunes - Integrante / Gislayne Gessyka Carvalho Simonaci - Integrante / Tais Grebos Teixeira - Integrante / Rosalise Fernandes Barbosa - Integrante / Karina Vieira Sales Pereira - Integrante.
2016 - 2016
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Gestantes e às Lactantes do HULW-UFPB
Descrição: Este projeto de extensão pretende desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família através de ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Por se tratar de uma atividade de extensão por excelência, também pretende envolver alunos do curso de graduação em Fonoaudiologia possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a realidade da prática em Saúde Coletiva, com a realidade de atuação interdisciplinar e com a possibilidade de desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. O mesmo ainda possibilita a particularização do problema da Saúde Auditiva Infantil desde a gestação até o encaminhamento para diagnóstico e intervenção de alterações auditivas, quando existentes. A fim de atender a estes objetivos, o projeto será desenvolvido em dois diferentes setores do HULW-UFPB, a saber, o Setor de Acompanhamento Pré-natal e o Setor de Puericultura, nos quais a possibilidade de atingir um maior número de mães (sejam ainda gestantes ou lactantes) e o objetivo geral a que se propõe a ação é maior. O grupo que constitui a população-alvo deste projeto deverá receber orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e as ações possíveis voltadas para a promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica específica de acordo com os preceitos da pedagogia dialógica, em que se deve buscar primordialmente a troca de informações e experiências dentro de um ambiente rico em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, pode-se dizer que o projeto contempla relevância social e acadêmica, atuando de forma interdisciplinar com outros projetos norteados pela educação popular, além de contribuir tanto para a formação de um profissional socialmente compromissado, que respeita e reconhece a diversidade e heterogeneidade da comunidade, quanto para a possibilidade de despertar na comunidade a autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (9) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Hannalice Gottschalk Cavalcante - Integrante / Larissa Medeiros Alves - Integrante / Pâmmela Laís Silva Amazonas de Souza - Integrante / Samuela Bezerra de Araújo - Integrante / Larissa Roberta Pereira Rodrigues - Integrante / Ana Loísa de Lima e Silva Araújo - Integrante / Silvana Lino Batista - Integrante / Raiane Sebastiana Vieira Soares - Integrante / Emykaelly Kauanne Lima Batista - Integrante / Amanda Gomes da Silva - Integrante / Ketuly Iris de Araújo - Integrante.
2016 - 2016
O USO DO SISTEMA DE FM NO AMBIENTE ESCOLAR,
Descrição: Participou do curso de extensão intitulado O USO DO SISTEMA DE FM NO AMBIENTE ESCOLAR, com carga horária de 180 hora(s), coordenado pelo(a) Professor(a) SHEILA ANDREOLI BALEN, promovido pelo(a) DEPARTAMENTO DE FONOAUDIOLOGIA da UFRN, na função de COLABORADOR(A), com 15 hora(s) de atividades desenvolvidas. A atividade foi realizada no período de 4 de Abril de 2016 a 30 de Outubro de 2016..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2015 - 2015
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Gestantes e Lactantes que frequentam o HULW ? UFPB
Descrição: Este projeto de extensão pretende desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família através de ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Por se tratar de uma atividade de extensão por excelência, também pretende envolver alunos do curso de graduação em Fonoaudiologia possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a realidade da prática em Saúde Coletiva, com a realidade de atuação interdisciplinar e com a possibilidade de desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. O mesmo ainda possibilita a particularização do problema da Saúde Auditiva Infantil desde a gestação até o encaminhamento para diagnóstico e intervenção de alterações auditivas, quando existentes. A fim de atender a estes objetivos, o projeto será desenvolvido em dois diferentes setores do HULW-UFPB, a saber, o Setor de Acompanhamento Pré-natal e o Setor de Puericultura, nos quais a possibilidade de atingir um maior número de mães (sejam ainda gestantes ou lactantes) e o objetivo geral a que se propõe a ação é maior. O grupo que constitui a população-alvo deste projeto deverá receber orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e as ações possíveis voltadas para a promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica específica de acordo com os preceitos da pedagogia dialógica, em que se deve buscar primordialmente a troca de informações e experiências dentro de um ambiente rico em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, pode-se dizer que o projeto contempla relevância social e acadêmica, atuando de forma interdisciplinar com outros projetos norteados pela educação popular, além de contribuir tanto para a formação de um profissional socialmente compromissado, que respeita e reconhece a diversidade e heterogeneidade da comunidade, quanto para a possibilidade de despertar na comunidade a autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Beatriz Silva dos Santos - Integrante / CAVALCANTI, HANNALICE GOTTSCHALCK - Integrante / Cláudia da Silva Carneiro - Integrante / Samuela Bezerra de Araújo - Integrante / Larissa Roberta Pereira Rodrigues - Integrante / Mayara de Oliveira Freitas - Integrante.
2014 - 2014
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Lactantes, Gestantes e Parturientes do HULW ? UFPB
Descrição: A ação trata-se de uma atividade de extensão universitária e apresenta como objetivo principal desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família, realizando ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Envolve discentes em Fonoaudiologia, possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a prática em Saúde Coletiva, a atuação interdisciplinar e o desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. Desenvolvido nos setores de pré-natal, Maternidade e Puericultura do HULW-UFPB, abrange a população de gestantes, parturientes e lactantes. A população-alvo recebe orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e das ações relacionadas com promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica, seguindo preceitos da pedagogia dialógica que defende a troca de informações e experiências em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, o projeto contempla relevância social e acadêmica, propondo-se a atuar de forma interdisciplinar com o Programa de Educação Popular em Saúde, contribuir para formação de profissionais socialmente compromissados, que respeitam e reconhecem a diversidade e heterogeneidade da comunidade e possibilitar a comunidade autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Beatriz Santos - Integrante / Adriça Gondim de Lima - Integrante / Asenate Soares de Matos - Integrante / Gitana Santos Paulino - Integrante / Jonas Almeida de Freitas - Integrante / Raianny Medeiros do Nascimento - Integrante.
2014 - 2014
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Lactantes, Gestantes e Parturientes do HULW ? UFPB
Descrição: A ação trata-se de uma atividade de extensão universitária e apresenta como objetivo principal desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família, realizando ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Envolve discentes em Fonoaudiologia, possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a prática em Saúde Coletiva, a atuação interdisciplinar e o desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. Desenvolvido nos setores de Puericultura, Pré-natal e Maternidade do HULW-UFPB, abrange a população de lactantes, gestantes e parturientes. A população-alvo recebe orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e das ações relacionadas com promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica, seguindo preceitos da pedagogia dialógica que defende a troca de informações e experiências em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, o projeto contempla relevância social e acadêmica, propondo-se a atuar de forma interdisciplinar com o Programa de Educação Popular em Saúde, contribuir para formação de profissionais socialmente compromissados, que respeitam e reconhecem a diversidade e heterogeneidade da comunidade e possibilitar a comunidade autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Adriça Gondim de Lima - Integrante / Asenate Soares de Matos - Integrante / Gitana Santos Paulino - Integrante / Jonas Almeida de Freitas - Integrante / Raianny Medeiros do Nascimento - Integrante / Beatriz Silva dos Santos - Integrante.
2013 - 2014
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Lactantes, Gestantes e Parturientes do HULW ? UFPB
Descrição: A ação trata-se de uma atividade de extensão universitária e apresenta como objetivo principal desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família, realizando ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Envolve discentes em Fonoaudiologia, possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a prática em Saúde Coletiva, a atuação interdisciplinar e o desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. Desenvolvido nos setores de Puericultura, Pré-natal e Maternidade do HULW-UFPB, abrange a população de lactantes, gestantes e parturientes. A população-alvo recebe orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e das ações relacionadas com promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica, seguindo preceitos da pedagogia dialógica que defende a troca de informações e experiências em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, o projeto contempla relevância social e acadêmica, propondo-se a atuar de forma interdisciplinar com o Programa de Educação Popular em Saúde, contribuir para formação de profissionais socialmente compromissados, que respeitam e reconhecem a diversidade e heterogeneidade da comunidade e possibilitar a comunidade autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Maria Jucemara Abreu - Integrante / Hannalice Gottschalk Cavalcante - Integrante / Amanda Louize Mendes - Integrante / Beatriz Santos - Integrante / Danyele Nóbrega - Integrante / Lyvya Barra Nova - Integrante.
2013 - 2014
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Lactantes, Gestantes e Parturientes do HULW ? UFPB
Descrição: A ação trata-se de uma atividade de extensão universitária e apresenta como objetivo principal desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família, realizando ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Envolve discentes em Fonoaudiologia, possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a prática em Saúde Coletiva, a atuação interdisciplinar e o desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. Desenvolvido nos setores de pré-natal, Maternidade e Puericultura do HULW-UFPB, abrange a população de gestantes, parturientes e lactantes. A população-alvo recebe orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e das ações relacionadas com promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica, seguindo preceitos da pedagogia dialógica que defende a troca de informações e experiências em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, o projeto contempla relevância social e acadêmica, propondo-se a atuar de forma interdisciplinar com o Programa de Educação Popular em Saúde, contribuir para formação de profissionais socialmente compromissados, que respeitam e reconhecem a diversidade e heterogeneidade da comunidade e possibilitar a comunidade autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2013 - Atual
Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2012 - 2012
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Lactantes do Setor de Puericultura do HULW ? UFPB
Descrição: A ação trata-se de uma atividade de extensão universitária e apresenta como objetivo principal desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família, realizando ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Envolve discentes em Fonoaudiologia, possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a prática em Saúde Coletiva, a atuação interdisciplinar e o desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. Desenvolvido no setor de Puericultura do HULW-UFPB, abrange a população de lactantes, com bebês de 0 a 6 meses, período este considerado ideal para os procedimentos de intervenção fonoaudiológica que promovam a saúde auditiva. A população-alvo recebe orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e das ações relacionadas com promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica, seguindo preceitos da pedagogia dialógica que defende a troca de informações e experiências em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, o projeto contempla relevância social e acadêmica, propondo-se a atuar de forma interdisciplinar com o Programa de Educação Popular em Saúde, contribuir para formação de profissionais socialmente compromissados, que respeitam e reconhecem a diversidade e heterogeneidade da comunidade e possibilitar a comunidade autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (8) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Eryck Holmes Alves da Silva - Integrante / Kalline Fernandes - Integrante / Maria Jucemara Abreu - Integrante / Hannalice Gottschalk Cavalcante - Integrante.
Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 2
2012 - 2012
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Lactantes do HULW ? UFPB
Descrição: A ação trata-se de uma atividade de extensão universitária e apresenta como objetivo principal desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família, realizando ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Envolve discentes em Fonoaudiologia, possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a prática em Saúde Coletiva, a atuação interdisciplinar e o desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. Desenvolvido no setor de Puericultura do HULW-UFPB, abrange a população de lactantes, com bebês de 0 a 6 meses, período este considerado ideal para os procedimentos de intervenção fonoaudiológica que promovam a saúde auditiva. A população-alvo recebe orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e das ações relacionadas com promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica, seguindo preceitos da pedagogia dialógica que defende a troca de informações e experiências em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, o projeto contempla relevância social e acadêmica, propondo-se a atuar de forma interdisciplinar com o Programa de Educação Popular em Saúde, contribuir para formação de profissionais socialmente compromissados, que respeitam e reconhecem a diversidade e heterogeneidade da comunidade e possibilitar a comunidade autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (9) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Eryck Holmes Alves da Silva - Integrante / Maria Jucemara Abreu - Integrante / Amanda Louize Mendes - Integrante / GABRIELA REGINA GONZAGA RABELO - Integrante / GISLAYNE JANUÁRIA DA SILVA - Integrante / JAYNNE BEZERRA CARDOSO VIEIRA - Integrante / MARIA ALINE RIBEIRO LIMA - Integrante / MILLENA IRLEY BATISTA DA SILVA - Integrante / PAULA LUANNA CARVALHO DE OLIVEIRA - Integrante.
2012 - 2012
Acompanhamento Audiológico dos Pacientes encaminhados pelo Setor de Otorrinolaringologia do HULW - UFPB
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2012 - 2012
Implantação de um Programa de Prevenção da Perda Auditiva no Recém Nascido na Maternidade do HULW-UFPB
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2011 - 2011
Acompanhamento Audiológico dos Pacientes encaminhados pelo Setor de Otorrinolaringologia no HULW
Descrição: Realização de acompanhamento audiológico de pacientes encaminhados pelo Setor de Otorrinolaringologia do HULW-UFPB.
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Wagner Teobaldo Lopes de Andrade - Integrante / Hannalice Gottschalk Cavalcante - Integrante.
2011 - 2011
Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Lactantes do Setor de Puericultura do HULW ? UFPB
Descrição: A ação trata-se de uma atividade de extensão universitária e apresenta como objetivo principal desenvolver um trabalho de atenção básica à saúde da família, realizando ações educativas em nível de saúde auditiva, norteadas pelos preceitos da Educação Popular em Saúde. Envolve discentes em Fonoaudiologia, possibilitando maior envolvimento e comprometimento destes com a prática em Saúde Coletiva, a atuação interdisciplinar e o desenvolvimento de ações de atenção à Saúde Auditiva e Educação. Desenvolvido no setor de Puericultura do HULW-UFPB, abrange a população de lactantes, com bebês de 0 a 6 meses, período este considerado ideal para os procedimentos de intervenção fonoaudiológica que promovam a saúde auditiva. A população-alvo recebe orientações específicas acerca da Saúde Auditiva Infantil e das ações relacionadas com promoção, prevenção, avaliação e intervenção fonoaudiológica, seguindo preceitos da pedagogia dialógica que defende a troca de informações e experiências em interações de igualdade entre mães-profissionais. Ante o exposto, o projeto contempla relevância social e acadêmica, propondo-se a atuar de forma interdisciplinar com o Programa de Educação Popular em Saúde, contribuir para formação de profissionais socialmente compromissados, que respeitam e reconhecem a diversidade e heterogeneidade da comunidade e possibilitar a comunidade autonomia na busca da saúde e da qualidade de vida a partir do conhecimento compartilhado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Eryck Holmes Alves da Silva - Integrante / Miriam Marques Souto Neta - Integrante / Wagner Teobaldo Lopes de Andrade - Integrante / Hannalice Gottschalk Cavalcante - Integrante / Marine Rosa Diniz - Integrante.
Número de produções C, T & A: 9
2011 - 2011
Acompanhamento Audiológico dos Pacientes encaminhados pelo Setor de Otorrinolaringologia do HULW - UFPB
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2003 - 2005
Atendimento Fonoaudiológico Inicial em Grupo de Crianças Surdas e seus Pais
Descrição: Durantes 24 meses um grupo de crianças surdas e seus pais foram atendidos em grupo, visando promover reabilitação fonoaudiológica para crianças de 2 a 5 anos e orientação familiar para seus pais..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Luciana Pimentel Fernandes de Melo - Coordenador / Gean Carlos Romão - Integrante / Simone Áurea Gomes Ferreira Pontes - Integrante.
Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 2


Membro de corpo editorial


2017 - Atual
Periódico: Revista Educação e (Trans)formação


Revisor de periódico


2007 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil (Impresso)
2017 - Atual
Periódico: Revista Educação e (Trans)formação
2017 - 2017
Periódico: Revista Práticas de Linguagem


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Fonoaudiologia / Subárea: Audiologia Educacional.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Fonoaudiologia / Subárea: Audiologia Clínica.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Fonoaudiologia.
4.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Fonoaudiologia / Subárea: Alterações de processamento auditivo central.
5.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Fonoaudiologia / Subárea: Distúrbios de leitura e escrita.
6.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Fonoaudiologia / Subárea: Distúrbios da Aprendizagem.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2007
8º Lugar no Concurso Público para Fonoaudiólogos, Prefeitura Municipal de Vicência - PE.
2007
Título de Especialista em Audiologia, Conselho Federal de Fonoaudiologia.
2004
Paraninfa da Turma Concluinte 2004.1 do Curso de Fonoaudiologia, Faculdade Integrada do Recife.
2003
Professora Homenageada da Turma Concluinte 2003.1 do Curso de Fonoaudiologia, Faculdade Integrada do Recife.
2002
Professora Homenageada da Turma Concluinte 2002.1 do Curso de Fonoaudiologia, Faculdade Integrada do Recife.
2002
Professora Homenageada da Turma Concluinte 2002.2 do Curso de Fonoaudiologia, Faculdade Integrada do Recife.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SILVA, E. H. A.2017SILVA, E. H. A. ; SALES, I. R. P. ; CAVALCANTE, H. G. ; MELO, L. P. F. . Assessment of benefit of sound amplification in teens hearing impaired. European International Journal of Science and Technology. European International Journal of Science and Technology, v. 6, p. 08-16, 2017.

2.
MENDES, AMANDA LOUIZE FÉLIX2016MENDES, AMANDA LOUIZE FÉLIX ; LUCENA, BRUNNA THAÍS LUCKWU DE ; DE ARAÚJO, ALINE MENEZES GUEDES DIAS ; MELO, LUCIANA PIMENTEL FERNANDES DE ; LOPES, LEONARDO WANDERLEY ; SILVA, MARIA FABIANA BONFIM DE LIMA . Voz do professor: sintomas de desconforto do trato vocal, intensidade vocal e ruído em sala de aula. CoDAS, v. 28, p. 168-175, 2016.

3.
RABELO, GABRIELA REGINA GONZAGA2016RABELO, GABRIELA REGINA GONZAGA ; MELO, LUCIANA PIMENTEL FERNANDES DE . Orientação no processo de reabilitação de crianças deficientes auditivas na perspectiva dos pais. Revista CEFAC (Online), v. 18, p. 362-368, 2016.

4.
CAVALCANTI, HANNALICE GOTTSCHALCK2014CAVALCANTI, HANNALICE GOTTSCHALCK ; DE MELO, LUCIANA PIMENTEL FERNANDES ; BUARQUE, LAISA FLAVIA SOARES FERNANDES ; GUERRA, RICARDO OLIVEIRA . Overview of newborn hearing screening programs in Brazilian maternity hospitals. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology (Impresso), v. 80, p. 346-353, 2014.

5.
MELO, L. P. F.;DE MELO, LUCIANA PIMENTEL FERNANDES;MELO, LUCIANA PIMENTEL FERNANDES DE2006MELO, L. P. F.. Compreensão de textos por adolescentes surdos: o estabelecimento de inferências de previsão. Distúrbios da Comunicação, v. 18, p. 293-293, 2006.

Capítulos de livros publicados
1.
MELO, L. P. F.. Aconselhamento e Orientação Familiar. In: Edilene Boéchat; Pedro Menezes; Christiane Couto; Ana Frizzo; Renata Scharlach; Adriana Anastasio. (Org.). Tratado de Audiologia. 2ed.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan Ltda, 2015, v. , p. 478-481.

2.
MELO, L. P. F.. Aconselhamento e Orientação Familiar. In: Maria Cecília Bevilacqua; Maria Angelina Nardi Martinez; Sheila Andreoli Ballen; Altair Cadrobbi Pupo; Ana Cláudia Mirândola Barbosa Reis; Silvana Frota. (Org.). Tratado de Audiologia. 1ed.São Paulo: Santos Editora, 2011, v. , p. 701-708.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MELO, L. P. F.. Jornal Informativo da Coordenação de Pós-Graduação e Pesquisa da FIR. Jornal Informativo da Coordenação de Pós-Graduação e Pesquisa da FIR, Recife, 01 fev. 2004.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MELO, L. P. F.. Atendimento fonoaudiológico em grupo de crianças surdas. In: III Jornada de Iniciação Científica da Faculdade Integrada do Recife, 2004, Recife. Anais da III Jornada de Iniciação Científica da FIR, 2004.

2.
MELO, L. P. F.. Atendimento fonoaudiológico em grupo de pais de crianças surdas. In: III Jornada de Iniciação Científica da Faculdade Intregrada do Recife, 2004, Recife. Anais da III Jornada Científica da FIR, 2004.

3.
MELO, L. P. F.; TRIGUEIRO, P.O.S. ; ALENCAR, R. S. S. M. ; FERRAZ, R. P. S. . A reabilitação fonoaudiológica oferecida ao paciente surdo pelo serviço de saúde pública na cidade do Recife. In: II Jornada de Iniciação Científica da Faculdade Integrada do Recife, 2003, Recife. Anais da II JONIC-FIR, 2003. p. 95-101.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SANTOS, B. S. ; FREITAS, J. A. ; MELO, L. P. F. . Avaliação do Benefício de um Programa de orientação sobre Saúde Auditiva Infantil. In: II Encontro Unificado de Ensino, Pesquisa e Extensão, 2014, João Pessoa. II Encontro Unificado de Ensino, Pesquisa e Extensão. João Pessoa, 2014.

2.
MELO, L. P. F.; SANTOS, B. S. ; MATOS, A. S. . O Conhecimento das Mães sobre Prevenção e Identificação de Deficiência Auditiva em Neonatos. In: II Encontro Unificado de Ensino, Pesquisa e Extensão, 2014, João Pessoa. II Encontro Unificado de Ensino, Pesquisa e Extensão. João Pessoa, 2014.

3.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, H. G. ; LIMA, A. G. ; NASCIMENTO, R. M. . Avaliação da Triagem Auditiva Neonatal realizada em um Projeto de Educação Popular em Saúde Auditiva. In: II Encontro Unificado de Ensino, Pesquisa e Extensão, 2014, João Pessoa. Avaliação da Triagem Auditiva Neonatal realizada em um Projeto de Educação Popular em Saúde Auditiva. João Pessoa, 2014.

4.
CAVALCANTE, H. G. ; MELO, L. P. F. ; ANDRADE, W. T. L. ; ROSA, M. R. D. ; MORAIS, M. N. ; ANTAS, L. O. F. S. ; MELO, D. Z. F. ; LIMA, A. G. . Triagem Auditiva como Atividade de Extensão em um Hospital Universitário. In: 28º Encontro Internacional de Audiologia, 2013, Salvador. Anais do 28º Encontro Internacional de Audiologia, 2013. p. P-251.

5.
SILVA, E. H. A. ; MELO, L. P. F. ; SOUTO NETA, M. M. L. . O Conhecimento dos Pediatras que atuam no Setor de Puericultura do HULW-UFPB acerca dos aspectos relacionados à Saúde Auditiva Infantil. In: 28º Encontro Internacional de Audiologia, 2013, Salvador. Anais do 28º Encontro Internacional de Audiologia, 2013. p. P-181.

6.
MELO, L. P. F.; SOUTO NETA, M. M. ; SILVA, E. H. A. . O Conhecimento das Lactantes que frequentam o Setor de Puericultura de um Serviço de Saúde da Cidade de João Pessoa acerca dos aspectos relacionados à Saúde Auditiva Infantil. In: 28º Encontro Internacional de Audiologia, 2013, Salvador. Anais do 28º Encontro Internacional de Audiologia, 2013. p. P-179.

7.
SILVA, E. H. A. ; MELO, L. P. F. ; ABREU, M. J. . Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Lactantes do HULW ? UFPB. In: XIV Encontro de Extensão, 2013, João Pessoa. XIV Encontro de Extensão. João Pessoa, 2013.

8.
SILVA, E. H. A. ; MELO, L. P. F. ; ABREU, M. J. . Principais Orientações fornecidas sobre Saúde Auditiva Infantil às Lactantes do Setor de Puericultura do HULW. In: XIV Encontro de Extensão, 2013, João Pessoa. XIV Encontro de Extensão. João Pessoa, 2013.

9.
SILVA, E. H. A. ; MELO, L. P. F. ; ABREU, M. J. . Recursos Visuais utilizados em Procedimentos de Orientações sobre Saúde Auditiva Infantil às Lactantes do Setor de Puericultura do HULW. In: XIV Encontro de Extensão, 2013, João Pessoa. XIV Encontro de Extensão. João Pessoa, 2013.

10.
MENDES, A. L. ; SANTOS, B. S. ; MELO, L. P. F. ; NOVA, L. B. ; ABREU, M. J. . Orientações sobre Saúde Auditiva Infantil através de Recurso Visual às Gestantes, Puérperas e Lactantes do HULW. In: XIV Encontro de Extensão, 2013, João Pessoa. XIV Encontro de Extensão, 2013.

11.
MENDES, A. L. ; SANTOS, B. S. ; MELO, L. P. F. ; NOVA, L. B. ; ABREU, M. J. . Educação Popular em Saúde Auditiva na Atenção às Gestantes, Puérperas e Lactantes do HULW. In: XIV Encontro de Extensão, 2013, João Pessoa. XIV Encontro de Extensão, 2013.

12.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, H. G. ; ANDRADE, W. T. L. ; ROSA, M. R. D. ; MORAIS, M. N. ; ANTAS, L. O. F. S. ; LIMA, A. G. . Indicadores de Risco para a Deficiência Auditiva em um Programa de Extensão em Triagem Auditiva Neonatal. In: 28º Encontro Internacional de Audiologia, 2013, Recife. Anais do 28º Encontro Internacional de Audiologia, 2013. p. p-118.

13.
MELO, L. P. F.. Recursos Audiovisuais utilizados no Programa de Saúde Auditiva Infantil do Hospital Universitário da Paraíba. In: 27º Encontro Internacional de Audiologia, 2012, Bauru. Anais do 27º Encontro Internacional de Audiologia, 2012. p. 39.

14.
MELO, L. P. F.. Educação Popular em Saúde Auditiva para Lactantes de um Hospital Universitário da Paraíba. In: 27º Encontro Internacional de Audiologia, 2012, Bauru. Anis do 27º Encontro Internacional de Audiologia, 2012. p. 38.

15.
MELO, L. P. F.; MARQUES, M. ; SILVA, E. H. A. . Principais Orientações sobre Saúde Auditiva Infantil fornecida às Lactantes de um Hospital Universitário da Paraíba. In: XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, 2012, Brasília. Anais do XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia - SBFa, 2012. p. 2645-2645.

16.
MELO, L. P. F.; MARQUES, M. ; SILVA, E. H. A. . Educação Popular em Saúde Auditiva em um Hospital Universitário do Estado da Paraíba. In: XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, 2012, Brasília. Anais do XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia - SBFa, 2012. p. 2646-2646.

17.
MELO, L. P. F.; MARQUES, M. ; SILVA, E. H. A. . Recursos Visuais utilizados em Procedimentos de Orientação às Lactantes de um Hospital Universitário da Paraíba. In: XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, 2012, Brasília. Anais do XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia - SBFa, 2012. p. 2644-2644.

18.
MELO, L. P. F.; SILVA, E. H. A. ; MARQUES, M. ; FREITAS, T. C. ; FERNANDES, K. ; VAZ, G. . Recursos Visuais utilizados nas Orientações dadas às Lactantes do HULW-UFPB acerca da Saúde Auditiva Infantil. In: XII Encontro de Extensão, 2011, João Pessoa. Anais do XII Encontro de Extensão, 2011.

19.
MELO, L. P. F.; MARQUES, M. ; SILVA, E. H. A. ; VAZ, G. ; FREITAS, T. C. ; FERNANDES, K. . Principais Orientações dadas sobre Saúde Auditiva Infantil a Lactantes do Setor de Puericultura do HULW-UFPB. In: XII Encontro de Extensão, 2011, João Pessoa. Anais do XII Encontro de Extensão, 2011.

20.
MELO, L. P. F.; SILVA, E. H. A. ; MARQUES, M. ; FERNANDES, K. ; VAZ, G. ; FREITAS, T. C. . Educação Popular em Saúde Auditiva na Atençã às Lactantes do Setor de Puericultura do HULW-UFPB. In: XII Encontro de Extensão, 2011, João Pessoa. Anais do XII Encontro de Extensão, 2011.

21.
MELO, L. P. F.; MARQUES, M. ; SILVA, E. H. A. ; FERNANDES, K. ; FREITAS, T. C. ; VAZ, G. . Educação Popular em Saúde Auditiva na Atençã às Lactantes do Setor de Puericultura do HULW-UFPB. In: XII Encontro de Extensão UFPB, 2011, João Pessoa. Anais do XII Encontro de Extensão UFPB, 2011.

22.
MELO, L. P. F.; MARQUES, M. ; SILVA, E. H. A. ; FERNANDES, K. ; VAZ, G. ; FREITAS, T. C. . Principais Orientações dadas sobre Saúde Auditiva Infantil a Lactantes do Setor de Puericultura do HULW-UFPB. In: XII Encontro de Extensão UFPB, 2011, João Pessoa. Anais do XII Encontro de Extensão UFPB, 2011.

23.
MELO, L. P. F.; MARQUES, M. ; SILVA, E. H. A. ; FERNANDES, K. ; VAZ, G. ; FREITAS, T. C. . Recursos Visuais utilizados nas Orientações dadas às Lactantes do HULW-UFPB acerca da Saúde Auditiva Infantil. In: XII Encontro de Extensão UFPB, 2011, João Pessoa. Anais do XII Encontro de Extensão UFPB, 2011.

24.
ANDRADE, W. T. L. ; MELO, L. P. F. ; ROSA, M. R. D. ; VASCONCELOS, C. A. ; MELO, D. Z. F. ; CAVALCANTE, H. G. . Acompanhamento Audiológico dos Pacientes encaminhados pelo Setor de Otorrinolaringologia do HULW - UFPB. In: XIII Encontro de Extensão da UFPB, 2011, João Pessoa. XIII Encontro de Extensão da UFPB, 2011.

25.
MELO, L. P. F.. O Desenvolvimento daLinguagem Escrita: Avaliação e Acompanhamento. In: 17o Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, 2009, Salvador. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, 2009.

26.
MELO, L. P. F.. Conhecimento de Pais de Crainças Surdas em Atendimento Fonoaudiológico sobre Deficiência Auditiva e suas Implicvações. In: XIV Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, 2006, Salvador. XIV Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, 2006.

27.
MELO, L. P. F.. Surdez, deficiência auditiva e linguagem escrita. In: XIV Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, 2006, Salvador. Anais do XIV Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, 2006.

28.
MELO, L. P. F.; ROMAO, G. C. . Pais esclarecidos: atendimento fonoaudiológico para crianças surdas. In: XVI Encontro Nacional dos Estudantes de Fonoaudiologia, 2005, João Pessoa. Anais do XVI Encontro Nacional dos Estudantes de Fonoaudiologia, 2005.

29.
MELO, L. P. F.. Programa de Divulgação da Fonoaudiologia entre Vestibulandos. In: V Congresso Internacional de Fonoaudiologia, 2003, Fortaleza. Anais do V Congresso Internacional de Fonoaudiologia, 2003.

30.
MELO, L. P. F.. O atendimento em grupo na terapia fonoaudiológica. In: VIII Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, 2000, Recife. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, 2000.

31.
MELO, L. P. F.. Deficiência Auditiva e Rubéola Congênita. In: XI Encontro Internacional de Audiologia, 1996, Bauru. Anais do XI Encontro Internacional de Audiologia, 1996.

Apresentações de Trabalho
1.
MELO, L. P. F.. Reabilitação de Deficientes Auditivo. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MELO, L. P. F.. Intervenções Fonoaudiológicas nas Paralisias Cerebrais - Audiologia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
MELO, L. P. F.. Procedimentos Clínicos em Audiologia Educacional. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
DE MELO, LUCIANA PIMENTEL FERNANDES. Reabilitação na Deficiência Auditiva. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
MELO, L. P. F.. Aconselhamento e Orientação Familiar em Audiologia Educacional. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
MELO, L. P. F.. O Desenvolvimento da linguagem escrita: avaliação e acompanhamento. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
MELO, L. P. F.. Conhecimento de pais de crianças surdas em atendimento fonoaudiológico sobre deficiência auditiva e suas implicações. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
MELO, L. P. F.. Surdez, deficiência auditiva e linguagem escrita. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
MELO, L. P. F.. Atendimento Fonoaudiológico em Grupo de Pais de Crianças Surdas. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
MELO, L. P. F.. Programa de divulgação da Fonoaudiologia entre Vestibulandos. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
MELO, L. P. F.. A reabilitação Fonoaudiológica Oferecida ao Paciente surdo pelo serviço público de saúde na cidade do Recife. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
MELO, L. P. F.. Deficiência Auditiva e Rubéola Congênita: prevenção, diagnóstico e encaminhamento em Recife. 1996. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
MELO, L. P. F.. Assessoria Pedagógica a Professores do Ano V de Escolas Municipais de Camaragibe - PE. 2010.

2.
MELO, L. P. F.. Assessoria Pedagógica a Professores do Ano V de Escolas Municipais de Camaragibe - PE. 2009.

Trabalhos técnicos
1.
MELO, L. P. F.. Atendimento Fonoaudiológico Inicial em Grupo de Crianças Surdas e seu Pais. 2004.

2.
MELO, L. P. F.. Elaboração de Projeto Pedagógico do Curso de Fonoaudiologia. 2003.

3.
MELO, L. P. F.. Implantacao da Clinica-Escola de Fonoaudiologia da Faculdade Integrada do Recife. 2000.

4.
MELO, L. P. F.. Elaboração do Projeto Pedagógico do Curso de Fonoaudiologia. 1998.


Demais tipos de produção técnica
1.
BEZERRA, A. C. D. ; MELO, L. P. F. . ATITUDES DE PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL FRENTE À INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICÊNCIA AUDITIVA. 2016. (Relatório de pesquisa).

2.
MELO, L. P. F.; SOUZA, P. L. S. A. . CONHECIMENTOS DE PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL SOBRE DEFICIÊNCIA AUDITIVA. 2016. (Relatório de pesquisa).

3.
MELO, L. P. F.; LIMA, R. P. . INCLUSÃO DA CRIANÇA DEFICIENTE AUDITIVA: REFLETINDO SOBRE A PRÁTICA DOCENTE NO ENSINO FUNDAMENTAL. 2016. (Relatório de pesquisa).

4.
ALVES, L. M. ; MELO, L. P. F. . CONHECIMENTO DE FONOAUDIÓLOGOS ACERCA DO MONITORAMENTO DO DESENVOLVIMENTO AUDITIVO DE CRIANÇAS DEFICIENTES AUDITIVAS.. 2015. (Relatório de pesquisa).

5.
MELO, L. P. F.; SOUZA, P. L. S. A. . MONITORAMENTO DO DESENVOLVIMENTO AUDITIVO DE CRIANÇAS DEFICIENTES AUDITIVAS EM SERVIÇOS DE REABILITAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA DA CIDADE DE JOÃO PESSOA ? PB.. 2015. (Relatório de pesquisa).

6.
MELO, L. P. F.; ALVES, L. M. . Perfil das habilidades auditivas de crianças com deficiência auditiva que frequentam serviços de reabilitação fonoaudiológica da cidade de João Pessoa-PB. 2014. (Relatório de pesquisa).

7.
MELO, L. P. F.; SANTANA, E. K. B. . Perfil das habilidades auditivas de adolescentes com deficiência auditiva que frequentam serviços de reabilitação fonoaudiológica da cidade de João Pessoa-PB. 2014. (Relatório de pesquisa).

8.
MELO, L. P. F.; FERNANDES, K. . O Conhecimento e a Valorização da Saúde Auditiva na Criança por Gestantes e Parturientes. 2013. (Relatório de pesquisa).

9.
MELO, L. P. F.; ABREU, M. J. . O Conhecimento e a Valorização da Saúde Auditiva na Criança por Profissionais de Saúde envolvidos no Atendimento Materno-Infantil. 2013. (Relatório de pesquisa).

10.
MELO, L. P. F.; SOUTO NETA, M. M. L. . Conhecimento das Lactantes acerca dos Aspectos Relacionados à Saúde Auditiva Infantiil. 2012. (Relatório de pesquisa).

11.
MELO, L. P. F.; SILVA, E. H. A. . Conhecimento dos Pediatras que atuam no Setor de Puericultura do Hospital Universitário Lauro Wanderley - UFPB acerca dos Aspectos Relacionados à Saúde Auditiva Infantiil. 2012. (Relatório de pesquisa).

12.
MELO, L. P. F.. Atualidades em Audiologia Educacional. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

13.
MELO, L. P. F.. Projeto de Reconhecimento de Curso de Graduação em Fonoaudiologia. 2004. (Projeto de Reconhecimento de Curso de Graduação).

14.
MELO, L. P. F.. Projeto de Autorização de Curso de Graduação em Fonoaudiologia. 1998. (Projeto de Autorização de Curso de Graduação).

Demais trabalhos
1.
MELO, L. P. F.. Campanha Nacional da Saúde Auditiva. 2010 (Promoção de Saúde Auditiva) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
QUEIROGA, B. A. M.; MUNIZ, L. F.; MELO, L. P. F.. Participação em banca de Clarice Gomes Monteiro. Relação entre as Competências Linguísticas e Metalinguístcas e Aprendizagem da Leitura e Escrita em Crianças Implantadas. 2016. Dissertação (Mestrado em Pós-Graduação em Saúde da Comunicação Humana) - Universidade Federal de Pernambuco.

2.
MELO, L. P. F.; FERREIRA, M. A. F.; LIMA, K. C.. Participação em banca de Laísa Flávia Soares Fernandes Peixoto Buarque. Desempenho Auditivo ao longo do tempo e Satisfação dos Usuários de Implante Coclear com Perda Auditiva Pós-Lingual. 2013. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

3.
MELO, L. P. F.; FARIA, E. M. B.; CAVALCANTE, M.. Participação em banca de Diva Helena Frazão de Vasconcelos. Dislexia e escola: um olhar crítico sobre a equipe multidisciplinar e sua relação com as práticas pedagógicas tendo em foco o professor. 2011. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Linguística) - Universidade Federal da Paraíba.

4.
MELO, L. P. F.; LIMA, M. L. C.; ARAUJO, T. B.. Participação em banca de Wanessa Tenório Gonçalves Holanda. Autopercepção do Handicap Auditivo em Portadores de Perda Auditiva Induzida por Ruído Ocupacional. 2007. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Pernambuco.

5.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Cleide Fernandes Teixeira. Distúrbio do Processamento Auditivo Central. Implicações no aprendizado. 1999. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde Pública) - Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães.

Teses de doutorado
1.
MELO, L. P. F.; MENEZES, P. L.; MENEZES, D. C.; VENTURA, M.; ADVINCULA, K. P.. Participação em banca de Karina Paes Advíncula. Mascaramento Temporal na Senescência. 2014. Tese (Doutorado em Pos-Graduação em Neurociências) - Universidade Federal de Pernambuco.

2.
CHAVES, A. D.; FARIA, E. M. B.; MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, M.; SILVA, M. P.; CAVALCANTI, W. M. A.. Participação em banca de Adriana Di Donato Chaves. Protocolo de Avaliação do Desempenho da Escrita de Palavras por Aprendizes Surdos. 2012. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Linguística) - Universidade Federal da Paraíba.

3.
MELO, L. P. F.; LOPES, L. W.; CAVALCANTE, M.; CAVALCANTI, W. M. A.; FARIA, E. M. B.. Participação em banca de Isabelle Cahino Delgado. Uma Análise Estilística da Língua Brasileira de Sinais: variações de seu uso no Processo Interativo. 2012. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Linguística) - Universidade Federal da Paraíba.

4.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, M.; MELO, A. P. N.. Participação em banca de Ana Paula Nóbrega de Melo. Subjetividade e Multimodalidade na Orquestração Dialógica Mãe-Bebê com Síndrome de Möebius. 2011. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Linguística) - Universidade Federal da Paraíba.

5.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, M.; FARIA, E. M. B.; SCARPA, E. M.. Participação em banca de Renata Fonseca Lima da Fonte. O funcionamento da atenção conjunta na interação mãe-criança cega. 2011. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Linguística) - Universidade Federal da Paraíba.

6.
NOBREGA, M.; Barros, I.B.R; MELO, L. P. F.. Participação em banca de Isabela Barbosa do Rêgo Barros. Da Linguagem e sua relação com o Autismo. 2011. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Letras) - Universidade Federal da Paraíba.

7.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Daniele Andrade da Cunha. Características da mastigação e do estado nutricional em crianças asmáticas. 2009. Tese (Doutorado em Nutrição) - Universidade Federal de Pernambuco.

8.
MELO, L. P. F.; CALDAS NETO, S.; LAPA, T. M.; BRAGA, M. C.; SILVA, L. G.. Participação em banca de Cleide Fernandes Teixeira. Prótese e deficiência auditiva: uma problemática de saúde pública. 2007. Tese (Doutorado em Doutorado em Saúde Pública) - Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães - Fundação Oswaldo Cruz.

Qualificações de Doutorado
1.
ADVINCULA, K. P.; MENEZES, P. L.; MELO, L. P. F.; MENEZES, D. C.; VENTURA, M.. Participação em banca de Karina Paes Advíncula. Mascaramento Temporal na Senescência. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Pos-Graduação em Neurociências) - Universidade Federal de Pernambuco.

2.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, M.; SCARPA, E. M.; FARIA, E. M. B.. Participação em banca de Renata Fonseca Lima da Fonte. O funcionamento da atenção conjunta na interação mãe-criança cega. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-graduação em Linguística) - Universidade Federal da Paraíba.

Qualificações de Mestrado
1.
CORDEIRO, A. A.; MUNIZ, L. F.; MELO, L. P. F.. Participação em banca de Clarice Gomes Monteiro. Relação entre as Competências Linguísticas e a Produção Escrita em Crianças Implantadas. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Pós-Graduação em Saúde da Comunicação Humana) - Universidade Federal de Pernambuco.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTI, H. G.. Participação em banca de Thalita Almeida de Oliveira.. Caracterízação da audicão e linguagem dos bebês nascidos com microcafalia após surto Zika.. 2018. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Residência Integrada Multiprofissional e Saúde Hospitalar) - Universidade Federal da Paraíba.

2.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Taciana Luce de Oliveira Cavalcanti. Efeitos auditivos e extra-auditivos decorrentes do ruído na súde do dentista. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Fonoaudiologia do Trabalho com Ênfase em Ergonomia) - Faculdade Redentor.

3.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Simone Gomes Barboza. Alterações auditivas e extra-auditivas em trabalhadores de curtume em um município da Bahia. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Fonoaudiologia do Trabalho com Ênfase em Ergonomia) - Faculdade Redentor.

4.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Michelli Cristina Ferreira. Sífilis e perda auditiva: a realidade na maternidade do CISAM. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica) - Faculdade Integrada do Recife.

5.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Thais Barbosa Oliveira. Emissões Otoacústicas Evocadas: análise dos exames realizados em neonatos expostos a medicamentos ototóxicos. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica) - Faculdade Integrada do Recife.

6.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Simone Maria Pinto Barbosa Camelo. Conhecimento de gestantes sobre saúde auditiva. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica) - Faculdade Integrada do Recife.

7.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Maytê Dayana Pereira Lima. Fatores de risco para perda auditiva em maternidade pública do Recife. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica) - Faculdade Integrada do Recife.

8.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Priscila Nogueira de Oliveira. Benefícios na qualidade de vida do paciente submetido à reabilitação vestibular. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica) - Faculdade Integrada do Recife.

9.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Marcella de Carvalho Ramos. Perfil dos neonatos de uma maternidade pública submetidos ao programa de triagem auditiva. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica) - Faculdade Integrada do Recife.

10.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Stella Ramos Brandão. Estudos dos níveis de ruídos ambientais em maternidade de alto risco. 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica) - Faculdade Integrada do Recife.

11.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Mirella Muzzi de Lima. Oferta do serviço de áudio no Brasil. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica) - Faculdade Integrada do Recife.

12.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Monique Christine Santos Menezes. Conhecimento dos professores sobre a perda auditiva na infância. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica) - Faculdade Integrada do Recife.

13.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Flávio Stéfann Sousa de Carvalho. Respirador bucal: uma realidade multidisciplinar. 2003. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Ortodontia e Ortopedia) - Universidade de Pernambuco.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTI, H. G.; FIGUEIREDO, L. C.. Participação em banca de Anna Carolina Ducarmo Bezerra.Atitudes de Professores do Ensino Fundamental frente à Inclusão de Alunos com Deficiência Auditiva. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

2.
CAVALCANTI, H. G.; PERNAMBUCO, L. A.; MELO, L. P. F.. Participação em banca de Mayara de Oliveira Freitas.Caracterização de pacientes atendidos com tontura. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

3.
CAVALCANTI, H. G.; CRUZ, E. C. F. R.; MELO, L. P. F.. Participação em banca de Ednan Martins Nunes.Triagem auditiva: satisfação dos pais. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

4.
ADVINCULA, K. P.; MELO, L. P. F.; MUNIZ, L. F.. Participação em banca de SARA PATRÍCIA AGNES MARTINS..Videonistagmografia em pacientes com migrânea vestibular.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

5.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, H. G.; ANDRADE, W. T. L.. Participação em banca de Beatriz Silva dos Santos.Triagem auditiva o que sabem e sentem os pais. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

6.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, H. G.; ANDRADE, W. T. L.. Participação em banca de Larissa Medeiros Alves.CONHECIMENTO DE FONOAUDIOLÓGOS ACERCA DO MONITORAMENTO DO DESENVOLVIMENTO AUDITIVO DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

7.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, H. G.; SILVA, A. L. A. L. E.. Participação em banca de Renata de Andrade Freire.Triagem Auditiva Neonatal: conhecimento e valorização das mães.. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

8.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, H. G.; ARAUJO, A. L. L. E. S.. Participação em banca de Raianny Medeiros do Nascimento.Perfil sóciodemográfico de mães atendidas em um serviço de triagem auditiva neonatal. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

9.
MELO, L. P. F.; ANDRADE, W. T. L.; DELGADO, I. C.. Participação em banca de Gabriela Regina Gonzaga Rabelo.Orientação Familiar no Processo de Reabilitação da Criança Deficiente Auditiva. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

10.
MELO, L. P. F.; LUCENA, B. T. L.; ANDRADE, W. T. L.. Participação em banca de Kalline Alexandre Fernandes.Conhecimento de Audiologistas acerca dos Testes de Percepção de Fala. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

11.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, H. G.; ADVINCULA, K. P.. Participação em banca de Renata de Andrade Freire.Triagem Auditiva Neonatal: Conhecimento e Valorização das Mães. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

12.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, H. G.; ADVINCULA, K. P.. Participação em banca de Raianny Medeiros do Nascimento.Saúde Auditiva Neonatal: Caracterização do Serviço de uma Clínica-Escola de Fonoaudiologia. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

13.
SILVA, M. F. B. L.; MELO, L. P. F.; LOPES, L. W.. Participação em banca de Amanda Louize Félix Mendes.Associação entre o ruído e a intensidade vocal do professor. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

14.
VASCONCELOS, C. A.; LUCENA, B. T. L.; ANDRADE, W. T. L.; MELO, L. P. F.. Participação em banca de Camila Araújo de Vasconcelos.Repercussões vestibulares em sujeitos com esclerose múltipla. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

15.
DUTRA, S. B.; ANDRADE, W. T. L.; MELO, L. P. F.; SOARES, J. F. R.. Participação em banca de Soraya Balbino Dutra.Repercussões auditivas decorrentes da exposição a níveis de pressão sonora elevados em musicistas. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

16.
MELO, L. P. F.; LUCENA, B. T. L.; ANDRADE, W. T. L.. Participação em banca de Maria Jucemara Maciel de Abreu.Avaliação da Efetividade de um Programa de Promoção de Saúde Auditiva Infantil. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

17.
MELO, L. P. F.; ANDRADE, W. T. L.; FIGUEIREDO, L. C.. Participação em banca de Eryck Holmes Alves da Silva.Avaliação do Benefício com o Uso da Amplificação Sonora em Adolescentes. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

18.
MELO, L. P. F.; ANDRADE, W. T. L.; FIGUEIREDO, L. C.. Participação em banca de Miriam Marques de Lima Souto Neta.Percepção de Pais de Crianças Deficientes Auditivas acerca dos Benefícios da Amplificação Sonora. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

19.
ANDRADE, W. T. L.; MELO, L. P. F.; SOARES, J. F. R.. Participação em banca de Maria Aline Ribeiro Lima.Queixas Auditivas de Trabalhadores de uma Indústira Cerâmica da Cidade de João Pessoa-PB. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

20.
MELO, L. P. F.; ANDRADE, W. T. L.; CARNEIRO, C. S.. Participação em banca de Daniel Fonseca Nicolau Costa.Análise da Ansiedade em Indivíduos com Queixa de Tontura. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

21.
MELO, L. P. F.; ANDRADE, W. T. L.; LUCENA, B. T. L.. Participação em banca de Jussara Lourenço da Cunha Lima.Triagem Auditiva em Neonatos de Mães com HIV. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba.

22.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de ROdrigo de Sena Sales e Luciana de Menezes Costa Cruz Côrtes.Sindrome de Down: achados auditivos correlacionados. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Faculdade Integrada do Recife.

23.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Ana Gabriela Nunes Oliveira/Cláidia Emanuelle de Oliveira.Estudo do perfil das avaliações fonoaudiológicas realizadas no setor de audiologia educacional da FIR. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.

24.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Ana Carolyne Melo/Luciana Maria de Barros Santana.Utilização do software fonospeak no trabalho fonoaudiológico com o surdo na clínica-escola de Fonoaudiologia. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.

25.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Adriana Lúcia Alves da Silva/Talita do Lago Borges.Perfil dos pacientes atendidos no setor de audiologia educacional na clínica-escola da FIR. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.

26.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Andréa Van der Linden/Catharina Ribeiro Aragão.Aspectos vocais no deficiente auditivo. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.

27.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Ana Cláudia Silva.Conhecimento dos alunos de Fonoaudiologia sobre as abordagens terapêuticas na surdez. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.

28.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Ana Flávia Andrade.Conhecimento das auxiliares em creche sobre desenvolvimento da linguagem oral. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.

29.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Sandra Haiz/Vanessa Milena Oliveira.Intervenção da Fonoaudiologia na terceira idade. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.

30.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Genivalda Vilela.Abordagens educacionais no atendimento ao surdo e sua aplicabilidade na clínica fonoaudiológica. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.

31.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Ana Carla Silva/Kettiene Melo.Perfil da comunicação dos trabalhadores surdos em três empresas da cidade do Recife. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.

32.
MELO, L. P. F.. Participação em banca de Carolina Menezes/Daniela Palitot.Perfil da prática fonoaudiológica nas escolas da cidade do Recife. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
MELO, L. P. F.; ANDRADE, M. S.; REGO, F. L. C.. Banca Examinadora do Concurso Público para o Cargo de Professor Substituto de 3º Grau na Área de Audiologia. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

2.
REGO, F. L. C.; MELO, L. P. F.; CORREIA, D. V.. Banca Examinadora do Concurso Público para o Cargo de Professor Substituto de 3º Grau na Área de Linguagem. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

3.
MELO, L. P. F.; ROSA, M. R. D.; CAVALCANTE, H. G.. Banca Examinadora do Concurso Público para Cargo de Profesor 3º Grau da Carreira de Magistério Superior na Área de Audiologia. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

4.
MELO, L. P. F.; GUIMARAES, S. F.; BRANDAO, L. P.. Banca Examinadora do Concurso Público para Cargo de Profesor 3º Grau da Carreira de Magistério Superior na Área de Audiologia. 2014. Universidade Federal da Paraíba.

5.
ANDRADE, M. S.; CAVALCANTE, H. G.; MELO, L. P. F.. Bamca Examinadora do Concurso Público para o Cargo de Professor Substituto de 3º Grau na Área de Audiologia. 2013. Universidade Federal da Paraíba.

6.
FONSECA, P. N.; GUSMAO, E. E. S.; MELO, L. P. F.. Banca Examinadora do Concurso Público para o Cargo de Professor do 3º Grau da Carreira de Magistério Superior na Área de Linguagem e Cognição. 2011. Universidade Federal da Paraíba.

Outras participações
1.
GRIZ, S. M. S.; TIMOTEO, M. L. L.; MELO, L. P. F.. Banca Examinadora do Concurso Público para o Cargo de Professor Substituto de 3º Grau na Área de Audiologia. 2017. Universidade Federal de Pernambuco.

2.
CASTRO, R. D.; CAVALCANTE, H. G.; MELO, L. P. F.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Docente da Profª Marine Raquel Diniz da Rosa. 2016. Universidade Federal da Paraíba.

3.
MELO, L. P. F.. Membro do Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Universitário Lauro Wanderley. 2016. Universidade Federal da Paraíba.

4.
DINIZ, M. R.; ANDRADE, W. T. L.; MELO, L. P. F.. Banca Examinadora do Concurso Público para o Cargo de Professor Substituto de 3º Grau na Área de Audiologia. 2016. Universidade Federal da Paraíba.

5.
MELO, L. P. F.. Parecerista Ad Hoc da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal de Pernambuco. 2015. Universidade Federal de Pernambuco.

6.
CAVALCANTE, H. G.; MELO, L. P. F.; ANDRADE, W. T. L.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Docente da Profª Ana Carla Estellita Vogeley. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

7.
MELO, L. P. F.; ANDRADE, W. T. L.; FIGUEIREDO, L. C.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Docente da Profª Ana Karênina de Freitas Jordão do Amaral. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

8.
ALVES, G. A. S.; DELGADO, I. C.; ANDRADE, W. T. L.; MELO, L. P. F.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Docente da Profª Hannalice Gottschalk Cavalcanti. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

9.
LOPES, L. W.; PESSOA, L. S. F.; MELO, L. P. F.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Docente da Profª Anna Alice Figueirêdo de Almeida. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

10.
ANDRADE, W. T. L.; MELO, L. P. F.; VOGELEY, A. C. E.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Docente da Profª Luciane Spinelli Figuêiredo Pessoa. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

11.
MELO, L. P. F.; CAVALCANTE, H. G.; PESSOA, L. S. F.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Docente do Prof Wagner Teobaldo Lopes de Andrade. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

12.
MELO, L. P. F.; REGO, F. L. C.; ANDRADE, M. S.. Comissão de Avaliação Docente da Profª Débora Vasconcelos Correia. 2015. Universidade Federal da Paraíba.

13.
ANDRADE, W. T. L.; ALMEIDA, A. A. F.; MELO, L. P. F.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Docente da Profª Maria Fabiana Bonfim de Lima Silva. 2014. Universidade Federal da Paraíba.

14.
ANDRADE, W. T. L.; MELO, L. P. F.; PESSOA, L. S. F.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional do Docente Profª Ricardo Dias de Castro. 2014. Universidade Federal da Paraíba.

15.
MELO, L. P. F.; ALMEIDA, A. A. F.; ROSA, M. R. D.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional do Docente Prof Giorvan Ânderson dos Santos Alves. 2014. Universidade Federal da Paraíba.

16.
ANDRADE, W. T. L.; MELO, L. P. F.; ROSA, M. R. D.. Banca Examinadora do Concurso Público para o Cargo de Professor Substituto de 3º Grau na Área de Audiologia. 2014. Universidade Federal da Paraíba.

17.
MELO, L. P. F.. Parecerista Ad Hoc da Pró-Reitoria de Extensão da UFPE. 2013. Universidade Federal de Pernambuco.

18.
MELO, L. P. F.. Parecerista Ad Hoc da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal de Pernambuco. 2012. Universidade Federal de Pernambuco.

19.
MELO, L. P. F.; ALMEIDA, A. A. F.; VOGELEY, A. C. E.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional. 2012. Universidade Federal da Paraíba.

20.
MELO, L. P. F.. Comissão Julgadora de Trabalhos Apresentados na Forma de Comunicação Oral. 2012. Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.

21.
MELO, L. P. F.. Comissão Julgadora de Trabalhos Apresentados na Forma de Painel. 2012. Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.

22.
MELO, L. P. F.. Membro da Comissão de Avaliação dos Trabalhos Concorrentes a Prêmio. 2012. Academia Brasileira de Audiologia.

23.
MELO, L. P. F.. Membro da Comissão de Avaliação dos Trabalhos Concorrentes a Prêmio. 2012. Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.

24.
MELO, L. P. F.. Comissão Julgadora de Trabalhos Apresentados na Forma de Comunicação Oral. 2012. Academia Brasileira de Audiologia.

25.
MELO, L. P. F.. Comissão Julgadora de Trabalhos Apresentados na Forma de Painel. 2012. Academia Brasileira de Audiologia.

26.
MELO, L. P. F.; GOMES, M. Q. C.; VOGELEY, A. C. E.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Profª Anna Alice Almeida. 2011. Universidade Federal da Paraíba.

27.
MELO, L. P. F.; VOGELEY, A. C. E.; ALMEIDA, A. A. F.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional do Profº Wagner Teobaldo Andrade. 2011. Universidade Federal da Paraíba.

28.
MELO, L. P. F.; VOGELEY, A. C. E.; ALMEIDA, A. A. F.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Profª Isabelle Delgado. 2011. Universidade Federal da Paraíba.

29.
MELO, L. P. F.; VOGELEY, A. C. E.; ALMEIDA, A. A. F.. Comissão de Avaliação de Progressão Funcional da Profª Flávia Luiza Rêgo. 2011. Universidade Federal da Paraíba.

30.
ALMEIDA, A. A. F.; VOGELEY, A. C. E.; MELO, L. P. F.. Comissão de Avaliação Docente da Profª Marcia Queiroz de Carvalho Gomes. 2011. Universidade Federal da Paraíba.

31.
VOGELEY, A. C. E.; MELO, L. P. F.; GOMES, M. Q. C.. Comissão de Avaliação Docente da Profª Anna Alice Figueirêdo de Almeida. 2011. Universidade Federal da Paraíba.

32.
ALMEIDA, A. A. F.; MELO, L. P. F.; GOMES, M. Q. C.. Comissão de Avaliação Docente da Profª Ana Carla Estellita Vogeley. 2011. Universidade Federal da Paraíba.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
33º Encontro Internacional de Audiologia.AVALIAÇÃO DA TRIAGEM AUDITIVA ESCOLAR USANDO NOVAS TECNOLOGIAS. 2018. (Encontro).

2.
33º Encontro Internacional de Audiologia.TRIAGEM AUDITIVA ESCOLAR E A SUA RELAÇÃO COM O DESEMPENHO ESCOLAR. 2018. (Encontro).

3.
33º Encontro Internacional de Audiologia. 2018. (Encontro).

4.
33º Encontro Internacional de Audiologia.Atualização em Pesquisa Apresentação de Teses. 2018. (Encontro).

5.
32º Encontro Internacional de Audiologia. 2017. (Encontro).

6.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Indicadores de Risco Presentes entre Gestantes e Lactantes. 2017. (Encontro).

7.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Reabilitação Auditiva: uma Abordagem Bilingue. 2017. (Encontro).

8.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Reabilitação de Adultos Usuários de Implante Coclear. 2017. (Encontro).

9.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Reabilitação Auditiva. 2017. (Encontro).

10.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Estratégias Auditivas na Terapia Fonoaudiológica. 2017. (Encontro).

11.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Reabilitação Auditiva: a Importância da Audição Binaural. 2017. (Encontro).

12.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Uso do Sistema FM em Ambiente Escolar: Conhecimento Adquirirdo por Professores em um Curso EAD. 2017. (Encontro).

13.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Atualização em Pesquisa Área Audição e Criança. 2017. (Encontro).

14.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Análise dos Conhecimentos de Gestantes sobre Saúde Auditiva em um Hospital Universitário. 2017. (Encontro).

15.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Percepção de Professores Participantes do Curso O Uso do Sistema FM no Ambiente Escolar: Análise de um Grupo Focal. 2017. (Encontro).

16.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Intervenção Guiada por Videofeedback a Famílias de Crianças Deficientes Auditiva. 2017. (Encontro).

17.
32º Encontro Internacional de Audiologia.Conhecimentos das Gestantes sobre Saúde Auditiva. 2017. (Encontro).

18.
XXIV ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE FONOAUDIOLOGIA ? ENEFON.Comunicação Total, Bilinguismo e Oralismo: um sinal de inclusão. 2017. (Encontro).

19.
XXIV ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE FONOAUDIOLOGIA ? ENEFON.Avaliadora de Comunicações Orais. 2017. (Encontro).

20.
31º Encontro Internacional de Audiologia.MONITORAMENTO DO DESENVOLVIMENTO AUDITIVO DE CRIANÇAS DEFICIENTES AUDITIVAS EM SERVIÇOS DE REABILITAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA DA CIDADE DE JOÃO PESSOA - PB. 2016. (Encontro).

21.
30º Encontro Internacional de Audiologia.Descrição da Efetividade da Triagem Auditiva através de Atividade de Extensão. 2015. (Encontro).

22.
30º Encontro Internacional de Audiologia.Ansiedade em Indivíduos com Tontura. 2015. (Encontro).

23.
30º Encontro Internacional de Audiologia.Avaliação do Benefício de um Programa de orientação sobre Saúde Auditiva Infantil. 2015. (Encontro).

24.
30º Encontro Internacional de Audiologia.Avaliação da Triagem Auditiva Neonatal realizada em um Projeto de Educação Popular em Saúde Auditiva. 2015. (Encontro).

25.
30º Encontro Internacional de Audiologia.Reabilitação Auditiva. 2015. (Encontro).

26.
30º Encontro Internacional de Audiologia.Avaliado de Trabalhos Científicos. 2015. (Encontro).

27.
30º Encontro Internacional de Audiologia.O Conhecimento das Mães sobre Prevenção e Identificação de Deficiência Auditiva em Neonatos. 2015. (Encontro).

28.
30º Encontro Internacional de Audiologia. 2015. (Encontro).

29.
II Congresso Brasileiro de Alfabetização. 2015. (Congresso).

30.
II Congresso Brasileiro de Alfabetização. Alfabetização de Jovens e Adultos. 2015. (Congresso).

31.
II Congresso Brasileiro de Alfabetização. Alfabetização e infância. 2015. (Congresso).

32.
II Encontro Unificado de Ensino Pesquisa e Extensão da UFPB.O Conhecimento das Mães sobre Prevenção e Identificação de Deficiência Auditiva em Neonatos. 2015. (Encontro).

33.
II Encontro Unificado de Ensino Pesquisa e Extensão da UFPB.Avaliação da Triagem Auditiva Neonatal realizada em um Projeto de Educação Popular em Saúde Auditiva. 2015. (Encontro).

34.
II Encontro Unificado de Ensino Pesquisa e Extensão da UFPB.Avaliação do Benefício de um Programa de orientação sobre Saúde Auditiva Infantil. 2015. (Encontro).

35.
Seminário Pacto Nacional pela Alfabetização.Sessão de Relatos de Experiências. 2015. (Seminário).

36.
Seminário Pacto Nacional pela Alfabetização. 2015. (Seminário).

37.
Seminários de Atualização em Fonoaudiologia.Reabilitação Auditiva. 2015. (Seminário).

38.
Seminários de Atualização em Fonoaudiologia.Avaliação do Benefício de um Programa de Orientação sobre Saúde Auditiva Infantil. 2015. (Seminário).

39.
Seminários de Atualização em Fonoaudiologia.Avaliação de um Programa de Triagem Auditiva Neonatal. 2015. (Seminário).

40.
Seminários de Atualização em Fonoaudiologia.Conhecimentos de Gestantes e Lactantes sobre Indicadores de Risco para Deficiência Auditiva e Teste da Orelhinha com Estratégia facilitadora da Orientação sobre Saúde Auditiva Infantil. 2015. (Seminário).

41.
29º Encontro Internacional de Audiologia.Desafios do Processo de Reabilitação de Crianças Deficientes Auditivas em Fase Escolar. 2014. (Encontro).

42.
29º Encontro Internacional de Audiologia. 2014. (Encontro).

43.
29º Encontro Internacional de Audiologia.Reabilitação de Crianças Deficientes Auditivas em Fase Escolar. 2014. (Encontro).

44.
I Jornada de Fonoaudiologia UFPB.Intervenções Fonoaudiológicas nas Paralisias Cerebrais - Audiologia. 2014. (Outra).

45.
VI Seminário de Estudos em Educação e Linguagem.Sessão de Relatos de Experiência Leituras com Prazer. 2014. (Seminário).

46.
XXI Encontro de Iniciação Científica da UFPB.Trabalhos de Pesquisa. 2014. (Encontro).

47.
XXII Encontro de Iniciação Científica da UFPB.Avaliação dos trabalhos apresentados. 2014. (Encontro).

48.
21º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Orientação a pais de deficientes auditivos usuários de prótese auditiva e/ou implante coclear. 2013. (Congresso).

49.
21º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. 2013. (Congresso).

50.
21º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Coordenador de Mesa Redonda "Comunicação Suplementar e Alternativa nos Diferentes Ciclos de Vida". 2013. (Congresso).

51.
21º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Coordenador Curso Instrucional "A comunicação de pessoas com surdocegueira e a atuação fonoaudiológica". 2013. (Congresso).

52.
28º Encontro Internacional de Audiologia.Indicadores de risco para a deficiência auditiva em um programa de extensão em triagem auditiva. 2013. (Encontro).

53.
28º Encontro Internacional de Audiologia.O conhecimento dos pediatras que atuam no setor de puericultura do HULW-UFPB acerca dos aspectos relacionados à saúde auditiva infantil. 2013. (Encontro).

54.
28º Encontro Internacional de Audiologia.Triagem Auditiva como Atividade de Extensão em um Hospital Universitário. 2013. (Encontro).

55.
28º Encontro Internacional de Audiologia. 2013. (Encontro).

56.
28º Encontro Internacional de Audiologia.O Conhecimento de lactantes que frequentam o Setor de Puericultura de um serviço de saúde da cidade de João Pessoa acerca dos aspectos relacionados à Saúde Auditiva Infantil. 2013. (Encontro).

57.
28º Encontro Internacional de Audiologia.Atualização em Pesquisa:Diagnóstico. 2013. (Encontro).

58.
27º Encontro Internacional de Audiologia.Recursos Audiovisuais utilizados no Programa de Saúde Auditiva Infantil do Hospital Universitário da Paraíba. 2012. (Encontro).

59.
27º Encontro Internacional de Audiologia.Reabilitação na Deficiência Auditiva. 2012. (Encontro).

60.
27º Encontro Internacional de Audiologia. 2012. (Encontro).

61.
27º Encontro Internacional de Audiologia.Educação Popular em Saúde Auditiva para Lactantes de um Hospital Universitário da Paraíba. 2012. (Encontro).

62.
I Encontro Regional Nordeste da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.A avaliação integrada da fala: informações complementares das esferas auditiva, visual, eletromiográfica e acústica. 2012. (Encontro).

63.
I Encontro Regional Nordeste da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. 2012. (Encontro).

64.
II Jornada de Fonoaudiologia da UFPE: Pesquisa em Fonoaudiologia.Procedimentos Clínicos em Audiologia Educacional. 2012. (Outra).

65.
II Jornada de Fonoaudiologia da UFPE: Pesquisa em Fonoaudiologia.Sessão de Tema Livre em Audiologia. 2012. (Outra).

66.
II Jornada de Fonoaudiologia da UFPE: Pesquisa em Fonoaudiologia.Sessão de Tema Livre em Linguagem. 2012. (Outra).

67.
XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. 2012. (Congresso).

68.
XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. Propostas de Trabalho Diferenciadas em Comunicação Suplementar e Alternativa nas diferentes faixas etárias. 2012. (Congresso).

69.
XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. Recursos Visuais utilizados em Procedimentos de Orientação às Lactantes de um Hospital Universitário da Paraíba. 2012. (Congresso).

70.
XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. Educação Popular em Saúde Auditiva em um Hospital Universitário do Estado da Paraíba. 2012. (Congresso).

71.
XX Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. Principais Orientações sobre Saúde Auditiva Infantil fornecida às Lactantes de um Hospital Universitário da Paraíba. 2012. (Congresso).

72.
11º Congresso Norte/Nordeste de Otorrinolaringologia e 2ª Jornada Paraibana de Otorrinolarigologia Pediátrica. 2011. (Congresso).

73.
11º Congresso Norte/Nordeste de Otorrinolaringologia e 2ª Jornada Paraibana de Otorrinolarigologia Pediátrica. Abordagem Fonoaudiológica da Surdez. 2011. (Congresso).

74.
26o Encontro Internacional de Audiologia.Aconselhamento e Orientação Familiar em Audiologia Educacional. 2011. (Encontro).

75.
26o Encontro Internacional de Audiologia.Leitura da fala: uma questão de linguagem. 2011. (Encontro).

76.
26o Encontro Internacional de Audiologia. 2011. (Encontro).

77.
II Fórum Pestalozziano de Educação Inclusiva.Intervenção Fonoaudiológica na Deficiência Auditiva. 2011. (Outra).

78.
XII Encontro de Extensão UFPB.Educação Popular em Saúde Auditiva na Atençã às Lactantes do Setor de Puericultura do HULW-UFPB. 2011. (Encontro).

79.
XIII Encontro de Extensão UFPB.Recursos Visuais utilizados nas Orientações dadas às Lactantes do HULW-UFPB acerca da Saúde Auditiva Infantil. 2011. (Encontro).

80.
XIII Encontro de Extensão UFPB.Principais Orientações dadas sobre Saúde Auditiva Infantil a Lactantes do Setor de Puericultura do HULW-UFPB. 2011. (Encontro).

81.
XIII Encontro de Extensão UFPB.Avaliador dos Trabalhos Apresentados no XIII Encontro de Extensão da UFPB. 2011. (Encontro).

82.
XIX Encontro de Iniciação Científica UFPB.Correlação entre Voz e Ansiedade em Professores com Queixas Vocais. 2011. (Encontro).

83.
XIX Encontro de Iniciação Científica UFPB.Correlação entre Voz e Ansiedade em Professores sem Queixas Vocais. 2011. (Encontro).

84.
XIX Encontro de Iniciação Científica UFPB.Correlação entre Voz e Ansiedade em Não Professores com Queixas Vocais. 2011. (Encontro).

85.
XIX Encontro de Iniciação Científica UFPB.Correlação entre Voz e Ansiedade em Não Professores sem Queixas Vocais. 2011. (Encontro).

86.
Jornada Pernambucana de Implante Coclear. 2010. (Outra).

87.
17o Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. O Desenvolvimento da Linguagem Escrita: Avaliação e Acompanhamento. 2009. (Congresso).

88.
17o Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. 2009. (Congresso).

89.
Curso para Reabilitadores de Pacientes com Implante Coclear. 2009. (Outra).

90.
I Jornada de Fonoaudiologia da UFPE.Triagem Auditiva Neonatal. 2009. (Outra).

91.
Seminário de Encerramento do Projeto de Formação Continuada dos Professores de Camaragibe.Comunicações Orais do Projeto de Formação Continuada dos Professores de Camaragibe. 2009. (Seminário).

92.
Curso de Atualização em Otologia e Audiologia.Intervenção em Audiologia Educacional. 2007. (Outra).

93.
First Latin American Pediatric Conference. 2007. (Seminário).

94.
III Encontro Nacional de Triagem Auditiva Neonatal Universal. 2007. (Encontro).

95.
IV Jornada UNIMED RECIFE de Atualização em Pediatria. 2007. (Simpósio).

96.
I Workshop de Tecnologia Assistiva dos Cursos de Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia.Implante Coclear. 2007. (Outra).

97.
Programa de Educação Continuada da Unimed Recife.Saúde Auditiva. 2007. (Simpósio).

98.
Simpósio de Atuação profissional.Remuneração, oportunidade e limites por área de atuação. 2006. (Simpósio).

99.
XIV Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Coordenador e avaliador da Sessão de Poster. 2006. (Congresso).

100.
XIV Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. 2006. (Congresso).

101.
XIV Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Surdez, deficiência auditiva e linguagem escrita. 2006. (Congresso).

102.
8o Congresso Brasileiro dos Conselhos de Enfermagem. 2005. (Congresso).

103.
8º Congresso Brasileiro dos Conselhos de Enfermagem. Debatedor do tema ATO MÉDICO. 2005. (Congresso).

104.
III Fórum de Coordenadores e Docentes de Cursos de Fonoaudiologia. 2005. (Outra).

105.
XX Encontro Internacional de Audiologia. 2005. (Outra).

106.
DIa do Fonoaudiólogo.Atendimento à comunidade do Espaço Criança Esperança em Olinda-PE. 2004. (Oficina).

107.
I Fórum de Especialidades da Fonoaudiologia.Especialidades da Fonoaudiologia. 2004. (Outra).

108.
Fonoaudiologia na FIR: produção científica. 2003. (Encontro).

109.
Fonoaudiologia na FIR: produção científica.Produção Científica do Curso de Fonoaudiologia. 2003. (Encontro).

110.
III Jornada Internacional de Fonoaudiologia. 2003. (Outra).

111.
III Jornada Internacional de Fonoaudiologia.Atendimento fonoaudiológico em criança surda. 2003. (Outra).

112.
Preparando para o Vestibular.Informações sobre o Contexto da Fonoaudiologia. 2003. (Encontro).

113.
V Congresso Internacional de Fonoaudiologia. Programa de divulgação da Fonoaudiologia entre vestibulandos. 2003. (Congresso).

114.
V Congresso Internacional de Fonoaudiologia. 2003. (Congresso).

115.
XVIII Encontro Internacional de Audiologia. 2003. (Encontro).

116.
III Workshop das Profissões.Fonoaudiologia como profissão do futuro. 2002. (Outra).

117.
I Seminário de Atualização em Linguagem. 2002. (Seminário).

118.
X Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. 2002. (Congresso).

119.
XIII Encontro Nacional dos Estudantes de Fonoaudiologia.Diretrizes Curriculares da Fonoaudiologia. 2002. (Encontro).

120.
II Jornada de Fonoaudiologia em Comemoração ao Dia do Fonoaudiólogo.Intervenção fonoaudiológica após implante coclear. 2001. (Outra).

121.
II Jornada de Fonoaudiologia em Comemoração ao Dia do Fonoaudiólogo.A formação profissional do fonoaudiólogo a partir das novas diretrizes curriculares. 2001. (Outra).

122.
XVIII Congresso Brasileiro de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Secretária da Conferência Aspectos Metodológicos e Bioéticos na Pesquisa. 2001. (Congresso).

123.
XVIII Congresso Brasileiro de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. 2001. (Congresso).

124.
Curso de Graduação em Fonoaudiologia.Reabilitação do Deficiente Auditivo. 2000. (Outra).

125.
VIII Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. O Atendimento em grupo na terapia Fonoaudiológica. 2000. (Congresso).

126.
VIII Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Intervenção Fonoaudiológica na Deficiência Auditiva Infantil. 2000. (Congresso).

127.
XV Encontro Internacional de Audiologia. 2000. (Encontro).

128.
Acontecendo em Fonoaudiologia.Acompanhamento escolar da criança deficiente auditiva: um enfoque fonoaudiológico. 1998. (Outra).

129.
IX Encontro Nacional dos Estudantes de Fonoaudiologia.Audiologia Educacional: como intervir na população surda?. 1998. (Encontro).

130.
Reunião de Reabilitadores em Implante Coclear. 1998. (Encontro).

131.
XIII Encontro Internacional de Audiologia. 1998. (Encontro).

132.
VIII Encontro Nacional dos Estudantes de Fonoaudiologia.Audiologia Educacional. 1997. (Encontro).

133.
33° Congresso Brasileiro de Otorrinolaringologia. 1996. (Congresso).

134.
XI Encontro Internacional de Audiologia. 1996. (Encontro).

135.
XI Encontro Internacional de Audiologia.Deficiência Auditiva e Rubéola Congênita: prevenção, diagnóstico e encaminhamentos em Recife. 1996. (Encontro).

136.
Seminário Internacional de Audiologia: Atualização em AASIs. 1995. (Seminário).

137.
IX Encontro Internacional de Audiologia. 1994. (Encontro).

138.
VIII Encontro Internacional de Audiologia. 1993. (Encontro).

139.
II Seminário de Ensino e Pesquisa. 1992. (Seminário).

140.
VII Encontro Internacional de Audiologia. 1992. (Encontro).

141.
I Seminário sobre Desenvolvimento Infantil. 1991. (Seminário).

142.
I Congresso Norte-Nordeste de Otorrinolaringologia. 1990. (Congresso).

143.
IV Jornada do Centro de Pesquisa em Psicologia e Linguagem. 1990. (Outra).

144.
XXX Congresso Brasileiro de Otorrinolaringologia. 1990. (Congresso).

145.
I Congresso Internacional de Fonoaudiologia. 1989. (Congresso).

146.
IV Seminário sobre a Síndrome de Down. 1989. (Seminário).

147.
4a Jornada Norte Nordeste de Otorrinolaringologia Pediátrica. 1988. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CAVALCANTE, H. G. ; MELO, L. P. F. . Curso de Atualização em Otoneurologia. 2016. (Outro).

2.
MELO, L. P. F.. I Encontro Regional Nordeste da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. 2012. (Outro).

3.
MELO, L. P. F.; VOGELEY, A. C. E. ; SCARPA, E. M. ; CAVALCANTE, M. . I Seminário em Aquisição e Alterações em Linguagem. 2012. (Outro).

4.
MELO, L. P. F.. Fonoaudiologia 30 anos de Avanços e Conquistas. 2011. (Outro).

5.
MELO, L. P. F.. Dia do Fonoaudiólogo. 2005. (Outro).

6.
MELO, L. P. F.. Dia Mundial da Voz. 2005. (Outro).

7.
MELO, L. P. F.. Dia Internacional da Gagueira. 2005. (Outro).

8.
MELO, L. P. F.. IX Jornada do Curso de Fonoaudiologia. 2005. (Outro).

9.
MELO, L. P. F.. X Jornada do Curso de Fonoaudiologia. 2005. (Outro).

10.
MELO, L. P. F.. Dia do Fonoaudiólogo. 2004. (Outro).

11.
MELO, L. P. F.. Dia Mundial da Voz. 2004. (Outro).

12.
MELO, L. P. F.. Dia Internacional da Gagueira. 2004. (Outro).

13.
MELO, L. P. F.. VIII Jornada do Curso de Fonoaudiologia. 2004. (Outro).

14.
MELO, L. P. F.. VII Jornada do Curso de Fonoaudiologia. 2004. (Outro).

15.
MELO, L. P. F.. Dia do Fonoaudiólogo. 2003. (Outro).

16.
MELO, L. P. F.. Dia Mundial da Voz. 2003. (Outro).

17.
MELO, L. P. F.. Dia Internacional da Gagueira. 2003. (Outro).

18.
MELO, L. P. F.. V Jornada do Curso de Fonoaudiologia. 2003. (Outro).

19.
MELO, L. P. F.. VI Jornada do Curso de Fonoaudiologia. 2003. (Outro).

20.
MELO, L. P. F.. Dia do Fonoaudiólogo. 2002. (Outro).

21.
MELO, L. P. F.. Dia Mundial da Voz. 2002. (Outro).

22.
MELO, L. P. F.. Dia Internacional da Gagueira. 2002. (Outro).

23.
MELO, L. P. F.. III Jornada do Curso de Fonoaudiologia. 2002. (Outro).

24.
MELO, L. P. F.. IV Jornada do Curso de Fooaudiologia. 2002. (Outro).

25.
MELO, L. P. F.. Dia do Fonoaudiólogo. 2001. (Outro).

26.
MELO, L. P. F.. I Jornada do Curso de Fonoaudiologia. 2001. (Outro).

27.
MELO, L. P. F.. II Jornada do Curso de Fonoaudiologia. 2001. (Outro).

28.
MELO, L. P. F.. Dia do Fonoaudiólogo. 2000. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
Larissa Mendonça dos Anjos. O CONHECIMENTO DE PROFESSORES DE CRIANÇAS DEFICIENTES AUDITIVAS ACERCA DO PROCESSO DE REABILITAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA DE SEUS FILHOS. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).

2.
Karina Vieira Sales Pereira. O CONHECIMENTO DE PAIS DE CRIANÇAS DEFICIENTES AUDITIVAS ACERCA DO PROCESSO DE REABILITAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA DE SEUS ALUNOS. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
Janyne Fernandes Correia. Monitoria da Disciplina de Audiologia Educacional. Início: 2018. Orientação de outra natureza. Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).

2.
Karina Vieira Sales Pereira. Monitoria da Disciplina de Audiologia Educacional. Início: 2018. Orientação de outra natureza. Universidade Federal da Paraíba. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Manuella Wanderley Branco. Avaliação Auditiva nos Distúrbios de Linguagem: como procedem os fonoaudiólogos em busca desta relação?. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Audiologia) - Universidade Católica de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

2.
Juliane Bernardo Silva. O conhecimento dos pediatras sobre emissões otoacústicas no município de Gravatá-PE. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Audiologia) - Universidade Católica de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

3.
Jussara Carneiro de Nascimento. Os pais diante da deficiência auditiva de seus filhos: uma análise dos principais quastionamentos. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica 2006.1) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

4.
Simone Áurea Gomes. Triagem auditiva escolar. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Audiologia Clínica 2006.1) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

5.
Roberta Garcia. Escolaridade e surdez: o que os pais de crianças surdas consideram ao escolher a escola de seus filhos?. 2006. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Audiologia) - Universidade Católica de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

6.
Adélia Revorêdo. Triagem Auditiva Neonatal. 2006. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Audiologia) - Universidade Católica de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

7.
Samoa Rodrigues. Audição X Gestação: o que prevenir?. 2006. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Audiologia) - Universidade Católica de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

8.
Karine Soares de Mesquita. Perfil auditivo dos portadores de fissura lábio-palatina cadastrados no NADEFI-IMIP. 2006. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Audiologia) - Universidade Católica de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Anna Carolina D'ucarmo Bezerra. Atitudes de Professores do Ensino Fundamental frente à Inclusão de Alunos com Deficiência Auditiva. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

2.
Helijane de Souza Feitosa. O Conhecimento dos Fonoaudiólogos e a Aplicabilidade dos Procedimentos de Avaliação do Benefício da Amplificação. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

3.
Pâmmela Laís Silva Amazonas de Souza. A Criança Deficiente Auditiva e a Escola: como os Professores têm percebido a Educação Inclusiva. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

4.
Everton Felipe Justino dos Santos. Uso de antibióticos na unidade de terapia intensiva neonatal. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

5.
Raiane Sebastiana Vieira Soares. ÍNDICE DE EFETIVIDADE DE UM PROGRAMA DE TRIAGEM AUDITIVA NEONATAL EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

6.
Gabriela Regina Gonzaga Rabelo. Orientação Familiar no Processo de Reabilitação da Criança Deficiente Auditiva. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

7.
Kalline Alexandre Fernandes. Conhecimento de Audiologistas acerca dos Testes de Percepção de Fala. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

8.
Renata de Andrade Freire. Triagem Auditiva Neonatal: conhecimento e valorização das mães. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

9.
Maria Jucemara Maciel de Abreu. Avaliação da Efetividade de um Programa de Promoção de Saúde Auditiva Infantil. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

10.
Eryck Holmes Alves da Silva. Avaliação do benefício com o uso da amplificação sonora em adolescentes. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

11.
Miriam Marques de Lima Souto Neta. Percepção de Pais de Crianças Deficientes Auditivas acerca dos Benefícios da Amplificação Sonora. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

12.
Jussara Lourenço da Cunha Lima. Triagem Auditiva em Neonatos de Mães com HIV. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

13.
Janusy Cabral/Rebeca Falcão. A formação dos professores da rede estadual de ensino do Recife- PE no processo de inclusão do surdo. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

14.
Bruna Figueiroa/Priscila Oliveira. Conhecimento dos pais de crianças surdas: uma experiência de orientação fonoaudiológica sistemática. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

15.
Monique Menezes/Nathalie Leão. O uso da prótese pelo adolescente surdo: uma investigação sobre aceitação e rejeição. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

16.
Aloma França/Amanda Oliveira. Participação da família no atendimento da criança surda na clínica-escola de Fonoaudiologia da FIR. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

17.
Paula Trigueiro/Regicléa Saraiva/Rochelle Ferraz. Acessibilidade do paciente deficiente auditivo ao atendimento fonoaudiológico no SUS da cidade do Recife. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

Iniciação científica
1.
Larissa Mendonça dos Anjos. AVALIAÇÃO DO IMPACTO NO TRABALHO DE UM PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES ACERCA DA DEFICIÊNCIA AUDITIVA/SURDEZ. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

2.
Emykaelly Kauane Lima Batista. AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE UM PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES ACERCA DA DEFICIÊNCIA AUDITIVA/SURDEZ. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

3.
Raffaella Pereira de Lima. Inclusão da Criança Deficiente Auditiva: refletindo sobre a prática docente noo ensino fundamental. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

4.
Pâmmela Laís Silva Amazonas. Conhecimentos de Professores do Ensino Fundamental sobre Deficiência Auditiva. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

5.
Anna Carolina Ducarmo Bezerra. Atitudes de Professores do Ensino Fundamental frente à Inclusão de Alunos com Deficiência Auditiva. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

6.
Larissa Medeiros Alves. Conhecimento de Fonoaudiólogos acerca do Monitoramento do Desenvolvimento Auditivo de Crianças Deficientes Auditivas. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

7.
Pâmmela Laís Silva Amazonas. Monitoramento do Desenvolvimento Auditivo de Crianças Deficientes Auditivas em Serviços de Reabilitação Fonoaudiológica da Cidade de João Pessoa ? PB. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

8.
Ellen Késsia Barbosa de Santana. Perfil das habilidades auditivas de adolescentes com deficiência auditiva que frequentam serviços de reabilitação fonoaudiológica da cidade de João Pessoa-PB. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

9.
Larissa Medeiros Alves. Perfil das habilidades auditivas de crianças com deficiência auditiva que frequentam serviços de reabilitação fonoaudiológica da cidade de João Pessoa-PB. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

10.
Maria Jucemara Maciel de Abreu. O Conhecimento e a Valorização da Saúde Auditiva na Criança por Profissionais de Saúde envolvidos no Atendimento Materno-infantil. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

11.
Kalline Alexandre Fernandes. O Conhecimento e a Valorização da Saúde Auditiva na Criança por Gestantes e Parturientes. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

12.
Miriam Marques Souto Neta. Conhecimento de Lactantes que frequentam o Setor de Puericultura do Hospital Universitário Lauro Wanderley ? UFPB acerca dos Aspectos relacionados à Saúde Auditiva Infantil. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

13.
Eryck Holmes Alves da Silva. Conhecimento de Neonatologistas que atuam no Setor de Puericultura do Hospital Universitário Lauro Wanderley ? UFPB acerca dos Aspectos relacionados à Saúde Auditiva Infantil. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

14.
Simone Áurea Gomes. Atendimento fonoaudiológico em grupo de crianças surdas. 2004. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

15.
Gean Carlos Romão. Atendimento fonoaudiológico em grupo de pais de crianças surdas. 2004. Iniciação Científica. (Graduando em Fonoaudiologia) - Sociedade de Ensino Superior de Pernambuco. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

Orientações de outra natureza
1.
Dhebora Heloísa Nascimento dos Santos. Monitoria da Disciplina de Audiologia Educacional. 2016. Orientação de outra natureza. (Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

2.
Jolisse Suila dos Santos de Cruz. Monitoria da Disciplina de Audiologia Educacional. 2016. Orientação de outra natureza. (Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

3.
Aila Murielle Medeiros Bezerra. Monitoria da Disciplina de Audiologia Educacional. 2016. Orientação de outra natureza. (Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

4.
Raianny Medeiros do Nascimento. Saúde Auditiva Neonatal: Caracterização do Serviço de uma Clínica-Escola de Fonoaudiologia. 2015. Orientação de outra natureza. (Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

5.
Beatriz Silva dos Santos. Triagem Auditiva Neonatal: o que sabem e sentem os pais?. 2015. Orientação de outra natureza. (Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

6.
Eduarda de Lima Amarante. Monitoria da Disciplina de Audiologia Educacional. 2015. Orientação de outra natureza. (Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.

7.
Beatriz Silva dos Santos. Monitoria da Disciplina de Audiologia Educacional. 2015. Orientação de outra natureza. (Fonoaudiologia) - Universidade Federal da Paraíba. Orientador: Luciana Pimentel Fernandes de Melo.



Inovação



Projetos de pesquisa

Projeto de extensão


Outras informações relevantes


Membro da Academia Brasileira de Audiologia.

Inscrita no Conselho Regional de Fonoaudiologia - 4a Região desde 02/04/1991.

Membro da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.até 2013

Coordenadora do Comitê de Comunicação Suplementar e Alternativa da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia - Gestão 2012-2013.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/01/2019 às 1:45:56