Bruno Wilhelm Speck

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6734760027498076
  • Última atualização do currículo em 01/11/2017


Possui graduação em Ciência Política pela Albert-Ludwigs-Universität Freiburg (1989), doutorado em Ciência Política pela Albert-Ludwigs-Universität Freiburg (1994), pós-doutorado no Instituto Max Planck para Direito Penal Comparativo em Freiburg (2000), na Universidade Livre de Berlim (2002) e no Massachusetts Institute of Technology (2013/2014). Atuou como assessor para a ONG Transparencia Brasil (2003-2004) e Transparency International (2004-2010). Foi professor doutor do Departamento de Ciencia Politica da Universidade Estadual de Campinas (1995-2014). Desde 2/2014 atua como professor no Departamento de Ciência Política da FFLCH da Universidade de São Paulo (USP). Pesquisas e publicações na área de Ciência Política, com ênfase em sistemas partidários, eleições, dinheiro na política, boa governança e corrupção, instituições de controle. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Bruno Wilhelm Speck
Nome em citações bibliográficas
SPECK, B. W.;Bruno Wilhelm Speck;SPECK, BRUNO WILHELM

Endereço


Endereço Profissional
Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas.
Av. Professor Lineu Prestes, 338 - Cidade Universitária
Butantã
05508900 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 30914584
URL da Homepage: http://fflch.usp.br/


Formação acadêmica/titulação


1990 - 1994
Doutorado em Pós Graduação Ciência Política.
Universität Freiburg, UNI FREIBURG, Alemanha.
Título: Strömungen Politisch-Sozialen Denkens im Brasilien des 20. Jahrhunderts, Ano de obtenção: 1995.
Orientador: Dieter Oberndörfer.
Bolsista do(a): Friedrich Naumann Stiftung, F.N.S., Alemanha.
Palavras-chave: Pensamento Político; Ideologia; Nacionalismo; Etatismo; Pluralismo; Liberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Teoria Política / Especialidade: Teoria Política Contemporânea.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Comportamento Político / Especialidade: Comportamento Legislativo.
Setores de atividade: Educação; Outros Setores.
1993 - 1994
Especialização em Pesquisas Avançadas.
Instituto de Estudos Econômicos Sociais e Políticos de São Paulo, IDESP, Brasil.
Bolsista do(a): Friedrich Naumann Stiftung, F.N.S., Alemanha.
1987 - 1988
Especialização em Pós Graduação Ciência Política.
Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro, IUPERJ, Brasil.
Bolsista do(a): Bundesausbildungförderungsgesetz, BAFÖG, Alemanha.
1981 - 1989
Graduação em Ciência Política.
Universität Freiburg, UNI FREIBURG, Alemanha.
Bolsista do(a): Bundesausbildungförderungsgesetz, BAFÖG, Alemanha.


Pós-doutorado


2013 - 2014
Pós-Doutorado.
Massachusetts Institute of Technology, MIT, Estados Unidos.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
2002 - 2002
Pós-Doutorado.
Freie Universität Berlin, FUB, Alemanha.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
2000 - 2000
Pós-Doutorado.
Max Planck Institut Für Ausländisches Und Internationales Strafrecht, M.P.I.A.I.S., Alemanha.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas


Atuação Profissional



Câmara dos Deputados, CÂMARA FEDERAL, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Doutor, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 2014
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Doutor, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

10/1998 - Atual
Direção e administração, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Mestado Em Ciência Política.

Cargo ou função
Membro da Comissão de Mestrado em Ciência Política.
1/1997 - Atual
Direção e administração, Reitoria, Pro-Reitoria de Pesquisa.

Cargo ou função
Membro do Comité Local do Programa PIBIC.
10/1995 - Atual
Direção e administração, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Graduação Em Ciências Sociais.

Cargo ou função
Membro da Subcomissão de Graduação.
8/1995 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Ciência Política.

8/1995 - Atual
Ensino, Doutorado em Ciências Sociais, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Controle e Accountability em Sistemas Políticos Modernos
8/1995 - Atual
Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Teoria do Estado I
Teoria do Estado II
Corrupção Eleitoral
Pensamento Político Brasileiro
Tópicos em Humanidades
8/1995 - Atual
Ensino, Mestado Em Ciência Política, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Corrupção e Accountability em Sistemas Políticos Modernos
3/1999 - 6/2001
Direção e administração, Reitoria, Núcleo de Estudos Estratégicos.

Cargo ou função
Coordenador Associado NEE.
3/1998 - 2/1999
Direção e administração, Reitoria, Pro-Reitoria de Pesquisa.

Cargo ou função
Membro Conselho Científico NEE.
3/1996 - 2/1999
Direção e administração, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Doutorado Em Ciências Sociais.

Cargo ou função
Coordenador da Área do Programa de Doutorado.

Transparency International, TI, Alemanha.
Vínculo institucional

2005 - 2010
Vínculo: Contrato de trabalho, Enquadramento Funcional: Assessor externo, Carga horária: 40
Outras informações
Trabalho na função de assessor externo do Departamento das Americas, da Transparency International, com sede em Berlim, e de seus capítulos nacionais na America Latina.


Transparência Brasil, TB, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento, Carga horária: 40

Atividades

8/2003 - 3/2005
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento, Pesquisa.


Instituto de Estudos Econômicos Sociais e Políticos de São Paulo, IDESP, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 1995
Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

1/1995 - 7/1995
Pesquisa e desenvolvimento , Pesquisas Avançadas, Ciência Política.


Arnold Bergstraesser Institut Für Kulturwissenschaftliche Forschung, A.B.I., Alemanha.
Vínculo institucional

1984 - 1986
Vínculo: Servidor público ou celetista, Enquadramento Funcional: Wissenschaftliche Hilfskraft, Carga horária: 10

Atividades

11/1984 - 5/1986
Pesquisa e desenvolvimento , Arnold Bergstraesser Institut Für Kulturwissenschaftliche Forschung, .

Linhas de pesquisa
Pesquisas Eleitorais

Universität Freiburg, UNI FREIBURG, Alemanha.
Vínculo institucional

1992 - 1992
Vínculo: Servidor público ou celetista, Enquadramento Funcional: Lehrbeauftragter, Carga horária: 10

Vínculo institucional

1984 - 1986
Vínculo: Servidor público ou celetista, Enquadramento Funcional: Wissenschaftliche Hilfskraft, Carga horária: 10

Atividades

2/1992 - 7/1992
Ensino, Politikwissenschaft, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Lektüreseminar Texte zur Nationalen Identität Brasiliens
10/1989 - 3/1990
Ensino, Politikwissenschaft, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tutorat Hauptseminar Politikwissenschaft
10/1984 - 3/1986
Ensino, Politikwissenschaft, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tutorat Einführung in die Politikwissenschaft

Katholische Fachhochschule Freiburg, K.F.F., Alemanha.
Vínculo institucional

1990 - 1992
Vínculo: Servidor público ou celetista, Enquadramento Funcional: Lehrbeauftragter, Carga horária: 10

Atividades

4/1990 - 7/1992
Ensino, Sozialpädagogik, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Einführung in die Entwicklungspolitik

Deutsche Stiftung Für Internationale Entwicklung, D.S.E., Alemanha.
Vínculo institucional

1991 - 1995
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Tutor, Carga horária: 5

Atividades

3/1991 - 3/1995
Treinamentos ministrados , Zentralstelle Für Auslandskunde, .

Treinamentos ministrados
Ländervorbereitung Brasilien


Linhas de pesquisa


1.
Accountability e Controle em Sistemas Políticos Modernos
2.
Fraude e Corrupção em Sistemas Políticos Modernos
3.
Pensamento Político Brasileiro
4.
Formação e Mudança de Identidades Nacionais
5.
Representação e Delegação em Sistemas Políticos Modernos
6.
Pesquisas Eleitorais
7.
Corrupção e Combate à Corrupção no Brasil
8.
Diagnóstico de corrupção
9.
Análise de riscos institucionais
10.
Sistemas de integridade


Projetos de pesquisa


2016 - 2017
Estratégias, comportamentos e resultados ? abordagens quantitativas ao Poder Legislativo

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) João Luiz Pereira Marciano em 09/04/2018.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2016 - 2017
Manipulação da informação digital: As relações entre o financiamento de campanhas eleitorais, trajetórias parlamentares e votações nominais dos Legisladores
Descrição: O projeto visa analisar o financiamento de campanhas eleitorais para a Câmara dos Deputados e as Assembleias Legislativas nos estados no período de 2002 a 2014, com enfoque no papel do capital político dos candidatos sobre a arrecadação e gasto dos recursos, bem como a análise do impacto do financiamento sobre o comportamento dos parlamentares eleitos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Bruno Wilhelm Speck - Integrante / Wagner Pralon Mancuso - Coordenador.Financiador(es): Universidade de São Paulo - Bolsa.
2015 - 2016
Organização e análise dos dados de prestação de contas eleitorais - Projeto SIELE
Descrição: O projeto SIELE Siele recebe Prêmio e-Gov na categoria e-Serviços Públicos O Sistema de Informações Eleitorais (Siele) recebeu menção honrosa do Prêmio Excelência em Governo Eletrônico (e-Gov), como um dos quatro melhores na categoria "e-Serviços Públicos". A cerimônia de premiação aconteceu na quarta-feira (9), em Manaus (AM), durante o Seminário Nacional de TIC para a Gestão Pública (Secop 2016). O prêmio foi recebido pelo servidor Marcus Chevitarese, da Seção de Dados e Informações Gerenciais (Sedig) e gerente do projeto no Centro de Informática (Cenin). O sistema foi desenvolvido pelo Cenin em parceria com a Consultoria Legislativa (Conle). Questões como ineditismo, aperfeiçoamento dos serviços públicos oferecidos, democratização do acesso e de oportunidades, interação com o governo, integração de funções, usabilidade e facilidade de acesso, qualidade técnica, segurança e privacidade, resultados e possibilidade de replicação foram avaliadas. Promovido pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação (ABP) e pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, o prêmio, em sua 14ª edição, visa estimular, desenvolver e prestigiar a inovação e a excelência nas iniciativas de governo eletrônico e de modernização..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Organização e funcionamento da política representativa no Estado de São Paulo (1994 e 2014)
Descrição: O objetivo geral deste projeto é analisar a organização e o funcionamento da política representativa no estado de São Paulo entre 1994 e 2014. O projeto está voltado para a compreensão de três dimensões: a) a organizacional, que objetiva identificar a estrutura organizacional dos partidos políticos, a distribuição de poder intrapartidário, as fontes de financiamento e de recrutamento político, bem como as características das elites partidárias e dos filiados; b) a competitiva, que tem como finalidade compreender o padrão de competição no estado e nas regiões intra-estaduais, identificando as bases das forças políticas e suas estratégias eleitorais e de organização; e c) a representativa, que busca analisar os padrões de votação no estado no período, assim como a qualidade da relação entre os eleitores e o sistema de representação em São Paulo. Em termos analíticos, o projeto busca mostrar a importância das variáveis de natureza organizacional para apreender o desenvolvimento dos partidos no estado, e das variáveis contextuais tanto institucionais, quanto estruturais socioeconômicas na compreensão do comportamento eleitoral, abrindo-se para o terreno das abordagens que reconhecem o impacto dos diferentes níveis da realidade social sobre o comportamento político de indivíduos e grupos, sem que isso se contraponha aos parâmetros da racionalidade e do papel das instituições. Em termos metodológicos, o projeto enfatiza a pesquisa empírica e seus objetivos serão atingidos por meio da produção e análise de dados de nível individual obtidos em pesquisas tipo survey, de dados institucionais partidários, organizados a partir de informações a serem coletadas nos próprios partidos, dados eleitorais oficiais obtidos junto ao TSE e TRE-SP, além de dados socioeconômicos organizados pela Fundação Seade e IBGE..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2015 - Atual
Periódico: Latin American Research Review
2011 - Atual
Periódico: Crime, Law and Social Change (Print)
2011 - Atual
Periódico: Pensata: Revista dos alunos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociai


Membro de comitê de assessoramento


2016 - Atual
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
1998 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo


Revisor de periódico


2010 - Atual
Periódico: Dados (Rio de Janeiro. Impresso)
2010 - Atual
Periódico: Opinião Pública (UNICAMP. Impresso)
2010 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Ciências Sociais (Impresso)
2010 - Atual
Periódico: Revista Política & Sociedade
2012 - Atual
Periódico: Revista Unopar Científica
2011 - Atual
Periódico: Pensata: Revista dos alunos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociai
2010 - Atual
Periódico: Journal of Comparative Politics
2011 - Atual
Periódico: Crime, Law and Social Change (Print)
2013 - Atual
Periódico: Brazilian Political Science Review
2015 - Atual
Periódico: Revista Colombia Internacional
2014 - Atual
Periódico: E-Legis - Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação
2014 - Atual
Periódico: Paraná Eleitoral. Revista Brasileira de Direito Eleitoral e Ciência Polític
2014 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Ciência Política (Impresso)
2014 - Atual
Periódico: Análise Social
2014 - Atual
Periódico: Política e Sociedade. Revista de Sociologia Política
2016 - Atual
Periódico: Lua Nova (Impresso)


Revisor de projeto de fomento


2000 - Atual
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
1997 - Atual
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
1996 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Comportamento Político/Especialidade: Estudos Eleitorais e Partidos Políticos.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo/Especialidade: Sistemas Governamentais Comparados.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas/Especialidade: Análise Institucional.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Teoria Política/Especialidade: Teoria Política Contemporânea.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Comportamento Político/Especialidade: Classes Sociais e Grupos de Interesse.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Alemão
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Latim
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:3
Total de citações:0
Speck, Bruno Wilhelm W  Data: 01/11/2017

Artigos completos publicados em periódicos

1.
SPECK, BRUNO WILHELM2016SPECK, BRUNO WILHELM. Influenciar as eleições ou garantir acesso aos eleitos? O dilema das empresas que financiam campanhas eleitorais. Novos Estudos CEBRAP (Impresso), v. 104, p. 39, 2016.

2.
SPECK, BRUNO WILHELM2016SPECK, BRUNO WILHELM; CERVI, EMERSON URIZZI . Dinheiro, Tempo e Memória Eleitoral: Os Mecanismos que Levam ao Voto nas Eleições para Prefeito em 2012. Dados (Rio de Janeiro), v. 59, p. 53-90, 2016.

3.
Bruno Wilhelm Speck2016Bruno Wilhelm Speck; Elizabeth Balbachevsky . Identificação partidária e voto. As diferenças entre petistas e peessedebistas. Opinião Pública (UNICAMP), v. 22, p. 569-602, 2016.

4.
Bruno Wilhelm Speck2016Bruno Wilhelm Speck. Pensando a reforma do sistema de financiamento da política no Brasil. Revista Parlamento e Sociedade, São Paulo, v. 3, p. 99, 2016.

5.
Bruno Wilhelm Speck2016Bruno Wilhelm Speck. Game over: duas décadas de financiamento de campanhas com doações de empresas no Brasil. Revista de Estudios Brasileños, v. 3, p. 125-135, 2016.

6.
MANCUSO, W. P.2016MANCUSO, W. P. ; FIGUEIREDO FILHO, D. B. ; Bruno Wilhelm Speck ; SILVA, L. E. O. ; ROCHA, E. C. . Corporate Dependence in Brazil's 2010 Elections for Federal Deputy. BRAZILIAN POLITICAL SCIENCE REVIEW, v. 10, p. 34-57, 2016.

7.
SPECK, BRUNO WILHELM2015SPECK, BRUNO WILHELM; BRAGA, M. S. S. ; COSTA, V. . Estudo exploratório sobre filiação e identificação partidária no Brasil. Revista de Sociologia e Política (Online), v. 23, p. 125-148, 2015.

8.
MANCUSO, W. P.2015MANCUSO, W. P. ; Bruno Wilhelm Speck . Financiamento empresarial na eleição para deputado federal (2002-2010): determinantes e consequências. TEORIA & SOCIEDADE (UFMG), v. 23, p. 103-125, 2015.

9.
SPECK, BRUNO WILHELM2014 SPECK, BRUNO WILHELM; MANCUSO, W. P. . A study on the impact of campaign finance, political capital and gender on electoral performance. Brazilian Political Science Review, v. 8, p. 34-57, 2014.

10.
SPECK, BRUNO WILHELM2014 SPECK, BRUNO WILHELM; CAMPOS, MAURO MACEDO . Incentivos para a fragmentação e a nacionalização do sistema partidário a partir do horário eleitoral gratuito no Brasil. Teoria & Pesquisa, v. 23, p. 12-40, 2014.

11.
Bruno Wilhelm Speck2014Bruno Wilhelm Speck; MANCUSO, W. P. . Financiamento de campanhas e prestação de contas. Cadernos ADENAUER (São Paulo), v. 15, p. 135, 2014.

12.
Bruno Wilhelm Speck2013Bruno Wilhelm Speck. Nem ideológica, nem oportunista: A filiação partidária no contexto pré-eleitoral no Brasil. Cadernos ADENAUER (São Paulo), v. 2, p. 37-58, 2013.

13.
SPECK, B. W.2013SPECK, B. W.; MANCUSO, W. P. . O que faz a diferença: Gastos de Campanha, Capital Político, Sexo e Contexto Municipalnas Eleições para Prefeito em 2012. Cadernos ADENAUER (São Paulo), v. 2, p. 107-124, 2013.

14.
Bruno Wilhelm Speck2013Bruno Wilhelm Speck. Tribunais de Contas. Revista Gestão e Controle, v. 1, p. 211-219, 2013.

15.
Bruno Wilhelm Speck2013Bruno Wilhelm Speck. Astronomia e reforma política. Em Debate, v. 5, p. 7-13, 2013.

16.
SACCHET, TERESA2012 SACCHET, TERESA ; SPECK, BRUNO WILHELM . Financiamento eleitoral, representação política e gênero: uma análise das eleições de 2006. Opinião Pública (UNICAMP. Impresso), v. 18, p. 177-197, 2012.

17.
SPECK, BRUNO WILHELM2012SPECK, BRUNO WILHELM; BIZZARRO NETO, F. A. . A 'força' das oposições nas Assembléias Legislativas Brasileiras. Em Debate (Belo Horizonte), v. 4, p. 11-19, 2012.

18.
SPECK, BRUNO WILHELM2010SPECK, BRUNO WILHELM. O financiamento da política nos Estados Unidos. Uma aproximação descritiva. Estudos e Análises de Conjuntura, v. 2, p. 1, 2010.

19.
SPECK, BRUNO WILHELM2010SPECK, BRUNO WILHELM. Três idéias para oxigenar o debate sobre dinheiro e política no Brasil. Em Debate (Belo Horizonte), v. 2, p. 6-13, 2010.

20.
SPECK, B. W.2006SPECK, B. W.; Der Kandidat braucht Geld. Die Finanzierung von Wahlen und Parteien in Lateinamerika. Der Überblick, v. 42, p. 46-49, 2006.

21.
SPECK, B. W.2006SPECK, B. W.; Conflict of Interest: Concepts, Rules and Practices Regarding Legislators in Latin America. South Eastern Latin Americanist, v. 49, p. 65-97, 2006.

22.
SPECK, B. W.2006SPECK, B. W.; Wahlen 2006: Zeit für eine Bilanz. Tópicos (Bonn), v. 2006, p. 10-12, 2006.

23.
SPECK, B. W.2005SPECK, B. W.; Wie ich dir so du mir. Umbruch der religiösen Landschaft im ? noch ? katholischen Brasilien. Der Überblick, v. XXI, p. 32-36, 2005.

24.
SPECK, B. W.2005SPECK, B. W.; Kommunalwahlen und Demokratie in Brasilien. Tópicos (Bonn), v. 2005, p. 12-16, 2005.

25.
SPECK, B. W.2004SPECK, B. W.; Sobre a oportunidade, a modalidade e a viabilidade da reforma política. Justilex, Brasília, v. 3, n.29, p. 32-34, 2004.

26.
SPECK, B. W.2004SPECK, B. W.; Teses sobre a reforma do financiamento político no Brasil. Revista Jurídica Consulex, v. VIII, p. 32-34, 2004.

27.
SPECK, B. W.2004SPECK, B. W.; Silke Pfeiffer . Korruptionsbekämpfung: Viel Versprechen, wenig Resultate? Ein Blick auf die brasilianischen Kommunen. Tópicos (Bonn), v. 2004, p. 12-14, 2004.

28.
SPECK, B. W.2004SPECK, B. W.; Cinco teses sobre o financiamento da competição política e a proposta da respectiva reforma. Revista Jurídica Consulex, v. VIII, p. 35-37, 2004.

29.
SPECK, B. W.2003SPECK, B. W.; Stimmenkauf und Wahlen in Brasilien. Tópicos, Bonn, n.H.1, p. 8-11, 2003.

30.
SPECK, B. W.2003SPECK, B. W.. A compra de votos: uma aproximação empírica. Opinião Pública (UNICAMP. Impresso), v. 9, n.no. 1, p. 148-169, 2003.

31.
SPECK, B. W.2003SPECK, B. W.; Demokratischer Reifetest. Brasilien nach der Präsidentenwahl. Herder Korrespondenz, Freiburg, v. Jg. 57, n.H.1, p. 45-49, 2003.

32.
SPECK, B. W.2002SPECK, B. W.; FROSSARD, Denise ; BARRETO, Eloise . A impunidade em questão. Radiografia da tramitação de processos relativos a crimes de corrupção no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Revista Cidadania e Justiça Associação dos Magistrados Brasileiros, Rio de Janeiro, p. 194-203, 2002.

33.
SPECK, B. W.2001SPECK, B. W.; ABRAMO, Cláudio Weber ; FIGUEIREDO, M. . Integrity Systems - Report on Brazil. Site Transparencia Brasil, São Paulo, 2001.

34.
SPECK, B. W.2001SPECK, B. W.; Survey IBOPE sobre Corrupção no Brasil. Website Transparencia Brasil, São Paulo, 2001.

35.
SPECK, B. W.2001SPECK, B. W.; Rechnungshöfe als Instrumente der Finanz- und Korruptionskontrolle in Brasilien. Mitteilungen Der Deutsch Brasilianischen Juristenvereinigung, p. 2-16, 2001.

36.
SPECK, B. W.2000SPECK, B. W.; Saubere Politik durch Wahlen? Eine Initiative der Katholischen Kirche Brasiliens (Mais Integridade Política através dp Processo Eleitoral? Uma iniciativa da Igreja Católica no Brasil). Herder Korrespondenz Monatshefte Für Gesellschaft Und Religion, Freiburg, v. 54, n.12, p. 637-641, 2000.

37.
SPECK, B. W.2000SPECK, B. W.; O Papel das Instituições Superiores de Controle Financeiro-Patrimonial nos Sistemas Políticos Modernos - Pressupostos para uma Análise dos Tribunais de Contas no Brasil. Conjuntura Política, Belo Horizonte, v. 21, p. 1, 2000.

38.
SPECK, B. W.2000SPECK, B. W.; Modelle ethnisch-kultureller Identitätsbildung in Brasilien. Staden Jahrbuch, São Paulo, v. 47/48, p. 105-119, 2000.

39.
SPECK, B. W.1999SPECK, B. W.; Mestiçagem ou Pluralismo Étnico? Modelos de Integração Nacional no Brasil e no Peru. Mosaico Revista de Ciências Sociais, Espirito Santo, v. 2, n.1, p. 83-106, 1999.

40.
SPECK, B. W.1998SPECK, B. W.; Fraude e Corrupção como Desafio para as Democracias Comtemporâneas. Debates, São Paulo, v. 17, p. 39-58, 1998.

41.
SPECK, B. W.1998SPECK, B. W.; Gewichtige Veränderungen. Die religiös-kirchliche Landschaft Brasiliens (Mudanças Significativas. Movimentos Religiosos e Igrejas Institucionalizadas no Brasil Hoje). Herder Korrespondenz Monatshefte Für Gesellschaft Und Religion, Freiburg, v. 52, n.6, p. 313-319, 1998.

42.
SPECK, B. W.1997SPECK, B. W.; Stockende Reformen. Brasilien gegen Ende der Ersten Präsidentschaft Cardosos. Herder Korrespondenz Monatshefte Für Gesellschaft Und Religion, Freiburg, v. 51, n.12, p. 613-617, 1997.

43.
SPECK, B. W.1995SPECK, B. W.; Enormer Reformbedarf. Brasilien nach einem Jahrzehnt unter ziviler Herrschaft (As Eleições no Brasil em 1994. Um Balanço dos Dez Primeiros Anos de Governo Civil no Brasil). Herder Korrespondenz Monatshefte Für Gesellschaft Und Religion, Freiburg, v. 49, n.1, p. 44-51, 1995.

44.
SPECK, B. W.1995SPECK, B. W.; Renaissance Liberaler Werte in Brasilien (Renascença dos Valores Loberais no Brasil). Liberal Vierteljahreshefte Für Politik Und Kultur, Sankt Augustin, v. 37, n.2, p. 53-58, 1995.

45.
SPECK, B. W.1994SPECK, B. W.; Plano Real als Wahljoker. Wirtschaftspolitik und Kandidatenkür in Brasilien (O Plano Real e as Eleições em 1994). Blätter Des Informationszentrums Dritte Welt, Freiburg, v. 200, p. 13-16, 1994.

46.
SPECK, B. W.1994SPECK, B. W.; Guerra a la Corrupción en Brasil. Perfiles Liberales, Bogotá, v. 35, p. 44-49, 1994.

47.
SPECK, B. W.1993SPECK, B. W.; Die Entwicklungsdiskussion in Deutschland und Brasilien (A discussão contemporânea sobre o desenvolvimento no Brasil e na Alemanha). Verfassung und Recht in Ubersee, Baden-Baden, v. 26, n.3, p. 314-320, 1993.

48.
SPECK, B. W.1992SPECK, B. W.; Kommunalpolitik in Brasilien. Krebsgechwür oder Hoffnungsträger (Política Municipal no Brasil. O Que Podemos Esperar?). Blätter Des Iz3w, Freiburg, v. 185, p. 25-28, 1992.

49.
SPECK, B. W.1991SPECK, B. W.; Erste Antwort auf Collors Sanierungskonzept (As Eleições de 1990: Primeira Resposta ao Projeto de Reformas de Collor). Blätter Des Informationszentrums Dritte Welt, Freiburg, v. 170, p. 6-10, 1991.

50.
SPECK, B. W.1991SPECK, B. W.; Es ist verboten zu verbieten. Die brasilianische Arbeiterpartei PT auf neuem Kurs (É proibido proibir. Reorientações do PT). Blätter Des Informationszentrums Dritte Welt, Freiburg, v. 177, p. 8-11, 1991.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
Bruno Wilhelm Speck; BRASILIENSE, J. M. (Org.) . Candidatos, partidos e coligações nas eleições municipais de 2012. 1. ed. Rio de Janeiro: Fundação Konrad Adenauer, 2013. v. 1. 220p .

2.
MENEGUELLO, R. (Org.) ; SPECK, BRUNO WILHELM (Org.) ; SACCHET, T. (Org.) ; MANO, M. K. (Org.) ; SANTOS, F. H. (Org.) ; GORSKI, C. (Org.) . Mulheres e negros na política: Estudo exploratório sobre desempenho eleitoral em 4 estados brasileiros. 1. ed. Campinas: CESOP, 2012. v. 1. 107p .

3.
SPECK, B. W.; Proyecto Crinis Honduras 2009. 1. ed. Berlin: Transparency International, 2009. v. 1. 79p .

4.
SPECK, B. W.; Control ciudadano del financiamiento político. Uma guia práctica sobre experiências y desafíos. 1. ed. Berlin: Transparency International Secretariat, 2007. 152p .

5.
SPECK, B. W.; Proyecto Crinis. Dinero el la política, asunto de todos. 2. ed. Berlin, Alemanha: Transparency International, 2007.

6.
SPECK, B. W.; Die Kommunalwahlen im Oktober 2004 in Brasilien ? Gradmesser für die Befindlichkeit der Demokratie. 1. ed. Berlin, Alemanha: Ibero-amerikanisches Institut, 2005. v. 1. 27p .

7.
SPECK, B. W.; Korruptionskontrolle. Eine Herausforderung der Außen- und Entwicklungspolitik. 1. ed. Berlin: Stiftung Wissenschaft und Politik, 2004. v. 1. 40p .

8.
SPECK, B. W.; Caminhos da Transparência. Análise dos Componentes de um Sistema Nacional de Integridade. 1. ed. Campinas: Editora Unicamp, 2002. v. 1. 518p .

9.
SPECK, B. W.; Inovação e Rotina no Tribunal de Contas da União. O Papel da Instituição Superior de Controle Financeiro no Sistema Político-Administrativo do Brasil. 1. ed. São Paulo: Fundação Konrad Adenauer, 2000. v. 1. 226p .

10.
SPECK, B. W.; Strömungen Politisch-Sozialen Denkens im Brasilien des 20. Jahrhunderts (Correntes do Pensamento Político-Social no Brasil no Século XX). 1. ed. Freiburg: Arnold Bergstraesser Institut, 1995. v. 1. 340p .

11.
SPECK, B. W.; Verhalten in Brasilien (Padrões do Comportamento Social no Brasil). 1. ed. Bad Honnef: Horlemann Verlag, 1993. v. 1. 79p .

Capítulos de livros publicados
1.
Bruno Wilhelm Speck. Brazil. In: Pippa Norris, Andrea Abel van Es. (Org.). Checkbook elections? PoliticalFinance in Comparative Perspective. 1ed.New York: Oxford university Press, 2016, v. 1, p. 27-44.

2.
Bruno Wilhelm Speck; Emerson Urizzi Cervi . O peso do dinheiro e do tempo de rádio e TV na disputa do voto para prefeito. In: Antonio Lavareda; Helcimara Teles. (Org.). A lógica das eleições municipais. 1ed.Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2016, v. 1, p. 145-167.

3.
SPECK, BRUNO WILHELM. Recursos, partidos e eleições: o papel do financiamento privado, do Fundo Partidário e do horário gratuito na competição política no Brasil,. In: Lucia Avelar; Antônio Octavio Cintra. (Org.). Sistema Político Brasileiro: uma introdução. 3ed.Rio de Janeiro: Editora UNESP, 2015, v. 1, p. 247-270.

4.
MANCUSO, W. P. ; SPECK, BRUNO WILHELM . Os preferidos das empresas: um estudo de determinantes do financiamento eleitoral empresarial. In: Paulo Roberto Neves da Costa; Juarez Pont. (Org.). Empresários, Desenvolvimento, Cultura e Democracia. 1ed.Curitiba: UFPR, 2015, v. 1, p. 185-195.

5.
SPECK, BRUNO WILHELM; João Luiz Pereira Marciano . O perfil da Camara dos Deputados pela ótica do financiamento privado das campanhas. In: André Sathler; Ricardo Braga. (Org.). Legislativo pós-1988: reflexões e perspectivas. 1ed.Brasília: Câmara dos Deputados, 2015, v. 1, p. 267-293.

6.
Bruno Wilhelm Speck. When crime meets politics: From providing protection to targeting state resources. In: Kevin Casas-Zamorra. (Org.). Dangerous Liaisons: Organized Crime adn Political Finance in Latin America and Beyond. 1ed.Washington D.C.: Brookings Institution Press, 2013, v. 1, p. 1-30.

7.
Bruno Wilhelm Speck. Die politische Dimension von Amtsmissbrauch, Korruption, Drogenhandel und Kriminalität: Rechtsstaat und Gemeinwohl in Brasilien. In: Peter Birle. (Org.). Brasilien - Eine Einführung. 1ed.Berlim: Vervuert, 2013, v. 1, p. 1-25.

8.
SPECK, BRUNO WILHELM; SACCHET, T. ; SANTOS, F. H. . Financiamento de campanhas de homens e mulheres candidatos a deputado estadual e deputado federal nas eleições gerais de 2010 no Brasil. In: Meneguello, Bruno Wilhelm Speck, Teresa Sacchet, Maíra Kubik Mano, Fernando Henrique do Santos, Caroline Gorski. (Org.). Mulheres e negros na política: Estudo exploratório sobre desempenho eleitoral em 4 estados brasileiros. 1ed.Campinas: CESOP, 2012, v. 1, p. 67-102.

9.
SPECK, BRUNO WILHELM; SACCHET, T. . Patrimônio, instrução e ocupação dos candidatos: Uma análise das candidaturas de mulheres e homens nas eleições gerais de 2010 no Brasil. In: José Eustáquio Diniz Alves, Céli Regina Jardim Pinto, Fátima Jordão. (Org.). Mulheres nas eleições 2010. 1ed.Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Ciência Política/Secretaria de Políticas para as Mulheres, 2012, v. 1, p. 167-206.

10.
SPECK, BRUNO WILHELM. O financiamento político e a corrupção no Brasil. In: Rita de Cassia Biason. (Org.). Temas de corrupção política no Brasil. 1ed.São Paulo: Balão Editorial, 2012, v. 1, p. 49-97.

11.
SPECK, BRUNO WILHELM; DELMONDES, E. . The Risk of Corruption in Public Procurement in Brazil. In: Eduardo Bohórquez; Deniz Devrim. (Org.). A new role for citizens in public procurement. 1ed.Distrito Federal: Transparencia Mexicana, 2012, v. 1, p. 73-81.

12.
SACCHET, TERESA ; SPECK, BRUNO WILHELM . Dinheiro e Sexo na Política Brasileira: financiamento de campanha e desempenho eleitoral em cargos legislativos. In: José Eustáquio Diniz Alves, Céli Regina Jardim Pinto, Fátima Jordão. (Org.). Mulheres nas eleições 2010. 1ed.Rio de Janeiro: ^Associação Brasileira de Ciência Política/Secretaria de Políticas para as Mulheres, 2012, v. 1, p. 417-452.

13.
SPECK, B. W.; Auditing institutions. In: Tomoty Power and Matthew Taylor. (Org.). Corruption and Democracy in Brazil. : University of Notre Dame Press, 2011, v. , p. -.

14.
SPECK, B. W.; Korruption und Korruptionsbekämpfung. In: Sérgio Costa, Gerd Kohlhepp, Horst Nitschak, Hartmut Sangmeister. (Org.). Brasilien heute. : , 2010, v. , p. -.

15.
SPECK, B. W.; Politische Integration der Armen in ein politisches System auf Krücken. In: Peter Birle. (Org.). Lateinamerika im Wandel. : , 2010, v. , p. -.

16.
SPECK, B. W.; Tribunais de Contas. In: Leonardo Avritzer, Newton Bignotto, Juarez Guimarães, Heloisa Maria Murgel Starling. (Org.). Corrupção. Ensaios e críticas. 1ed.Belo Horizonte: UFMG, 2008, v. 1, p. 551-558.

17.
SPECK, B. W.; Silke Pfeiffer . Crinis: Measuring accountability, disclosure and oversight on who fiances whom in politics. In: Dieter Zinnbauer and Rebecca Dobson. (Org.). Global Corruption Report 2008. Corruption in the Water Sector. 1ed.Cambridge: Cambridge University Press, 2008, v. 1, p. 323-327.

18.
SPECK, B. W.; Corrupção como tema global. In: Paulo Nascimento Verano. (Org.). Livro do ano 2008. 1ed.São Paulo: Barsa Planeta, 2008, v. 1, p. 232-235.

19.
SPECK, B. W.; Tribunais de Contas. In: Leonardo Avritzer, Newton Bignotto, Juarez Guimarães, Heloisa Maria Murgel Starling. (Org.). Corrupção. Ensaios e críticas. : , 2008, v. , p. -.

20.
SPECK, B. W.; Silke Pfeiffer . Crinis: measuring accountability, disclosure and oversight on who finances whom in politics. In: Dieter Zinnbauer, Rebecca Dobson. (Org.). Global Corruption Report 2008. : , 2008, v. , p. -.

21.
SPECK, B. W.; Upgrading Democracy in Mozambique: The Question of Party and Election Finance. In: Sarah Bracking. (Org.). Corruption and Development. The Anti-corruption campaigns. : Palgrave Macmillan, 2007, v. 1, p. -.

22.
SPECK, B. W.; Campaign finance. In: The Carter Center. (Org.). Observing the 2004 Mozambique Elections. 1ed.Atlanta: The Carter Center, 2006, v. 2006, p. 30-35.

23.
SPECK, B. W.; O financiamento de campanhas eleitorais. In: Leonardo Avritzer, Fatima Anastásia. (Org.). Reforma Política no Brasil. 1ed.Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006, v. , p. 153-158.

24.
SPECK, B. W.; Reaccionar ante los escándalos o perseguir ideales? La regulación del financiamiento político en Brasil. In: Oficina Nacional de Procesos Electorales. (Org.). Elecciones. 1ed.Lima, Perú: ONPE, 2006, v. 5, p. 143-174.

25.
SPECK, B. W.; Caso Brasil. Mitos, normas y datos sobre la corrupción del proceso electoral por el financiamiento político. In: Asociación Civil Transparencia. (Org.). Foro Latinoamericano Sobre Financiamiento de Partidos Políticos. Lima: , 2005, v. , p. 88-114.

26.
SPECK, B. W.; Reagir a escândalos ou perseguir ideais? A regulação do financiamento político no Brasil. In: Wilhelm Hofmeister. (Org.). Reforma política: agora vai?. 1ed.Rio de Janeiro: Fundação Konrad Adenauer, 2005, v. VI, p. 123-159.

27.
SPECK, B. W.; Campaign finance reform: Is Latin America on the road to transparency?. In: Robin Hodess. (Org.). Global Corruption Report 2004. 1ed.London: Pluto Press, 2004, v. 1, p. 32-35.

28.
SPECK, B. W.; Análisis comparativo sobre financiamiento de campanas y financiamiento de partidos políticos. Brasil. In: Steven Griner, Daniel Zovatto. (Org.). De Las Normas A Las Buenas Prácticas - El desafío del financiamiento político en América Latina. San José, Costa Rica: IDEA/OEA, 2004, v. , p. 1-19.

29.
SPECK, B. W.; Campaña de reforma del financiamiento: Está America Latina en el camino hacia la transparencia?. In: Marcello Lachi. (Org.). La financiación pública de los partidos políticos. Assunción, Paraguai: Transparencia Paraguai, 2004, v. , p. 155-159.

30.
SPECK, B. W.; NAGEL, J. . A Fiscalização dos Recursos Públicos pelo Tribunais de Contas. In: Bruno Wilhelm Speck. (Org.). Caminhos da transparência. Análise dos componentes de um sistema nacional de integridade. 1ed.Campinas: Editora Unicamp, 2002, v. 1, p. 227-257.

31.
SPECK, B. W.; Introdução. In: Bruno Wilhelm Speck. (Org.). Caminhos da transparência. Análise dos componentes de um sistema nacional de integridade. 1ed.Campinas: Editora Unicamp, 2002, v. 1, p. 15-26.

32.
SPECK, B. W.; SADEK, T. ; FIGUEIREDO, M. ; FELIPPE, K. B. . Os atores do sistema de justiça. In: Bruno Wilhelm Speck. (Org.). Caminhos da transparência. Análise dos componentes de um sistema nacional de integridade. 1ed.Campinas: Editora Unicamp, 2002, v. 1, p. 259-281.

33.
SPECK, B. W.; O Controle da Corrupção como Desafio Transnacional. In: Bruno Wilhelm Speck. (Org.). Caminhos da transparência. Análise dos componentes de um sistema nacional de integridade. 1ed.Campinas: Editora Unicamp, 2002, v. 1, p. 445-478.

34.
SPECK, B. W.; Perspectivas para o Futuro. In: Bruno Wilhelm Speck. (Org.). Caminhos da transparência. Análise dos componentes de um sistema nacional de integridade. 1ed.Campinas: Editora Unicamp, 2002, v. 1, p. 479-483.

35.
SPECK, B. W.; Rechnungshöfe als Instrumente der Finanz- und Korruptionskontrolle in Brasilien. In: Wolf Paul. (Org.). Korruption in Brasilien und Deutschland. 1ed.Aachen: Shaker Verlag, 2002, v. 1, p. 115-133.

36.
SPECK, B. W.; Como financiar a competição política? Concepções contemporâneas, ilustrações do caso da Alemanha e perspectivas para a situação em Uruguay. In: Eduardo Caetano. (Org.). Dinero y Política. El Financiamiento de los Partidos en la Democracia. 1ed.Montevideo: Ediciones de La Banda Oriental, 2002, v. 1, p. 15-41.

37.
SPECK, B. W.; Mestiçagem ou pluralismo étnico? Modelos da integração nacional no Brasil e no Peru. In: Walter Bruno Berg; Cláudia Nogueira Brieger; Joachim Michael; Markus Klaus Schäffauer. (Org.). As Americas do Sul: O Brasil no Contexto Latino-Americano. 1ed.Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 2001, v. 1, p. 119-139.

38.
SPECK, B. W.; Mensurando a Corrupção: Uma Revisão de Dados Provenientes de Pesquisas Empíricas. In: Wilhelm Hofmeister. (Org.). Os Custos da Corrupção. 1ed.São Paulo: Fundação Konrad Adenauer, 2000, v. 1, p. 7-46.

39.
SPECK, B. W.; Modelle ethnisch-kultureller Identitätsbildung in Brasilien (Modelos de identidade étnicca e cultural no Brasil). In: Institut Martius-Staden. (Org.). Staden Jahrbuch 1999/2000. 1ed.São Paulo: Nova Bandeira, 2000, v. 47/48, p. 105-119.

40.
SPECK, B. W.; Liberale Republik vs. Staat und Nation. Der Umbruch der politischen Ideengeschichte in Brasilien zu Beginn des 20. Jahrhunderts (República Liberal vs. Estado e Nação. Mudanças Paradigmáticas no Pensamento Político Brasileiro no Início do Século XX). In: Friedrich Naumann Stiftung. (Org.). Jahrbuch zur Liberalismusforschung. 1ed.Baden Baden: Nomos Verlagsgesellschaft, 1993, v. 5, p. 105-153.

41.
SPECK, B. W.; Brasilien: Politik, Wirtschaft, Soziales und Kultur (Brasil: Política, Economia, Sociedade e Cultura). In: Munzinger Archiv. (Org.). Internationales Handbuch - Länder Aktuell. Ravensburg: Munzinger Archiv, 1993, v. , p. -.

42.
SPECK, B. W.; Uruguay. Politik, Wirtschaft, Soziales und Kultur (Uruguay: Política, Economia, Sociedade e Cultura). In: Munzinger Archiv. (Org.). Internationales Handbuch - Länder Aktuell. Ravensburg: Munzinger Archiv, 1992, v. , p. -.

43.
SPECK, B. W.; Bibliographie zur Liberalismusforschung. Brasilien 1983-1990 (Bibliografia sobre Liberalismo no Brasil, 1983-1990). In: Friedrich Naumann Stiftung. (Org.). Jahrbuch zur Liberalismus-Forschung. 1ed.Baden-Baden: Nomos Verlagsgesellschaft, 1991, v. 3, p. 332-335.

44.
SPECK, B. W.; Brasilien. Politik, Wirtschaft, Soziales und Kultur (Brasil: Política, Economia, Sociedade e Cultura). In: Munzinger Archiv. (Org.). Internationales Handbuch - Länder Aktuell. Ravensburg: Munzinger Archiv, 1990, v. , p. -.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
Bruno Wilhelm Speck. Fragmentação subsidiada. Valor Econômico, p. 1 - 1, 04 fev. 2015.

2.
Bruno Wilhelm Speck. Consequências iminentes. Valor Econômico, p. 6 - 6, 24 jan. 2014.

3.
Bruno Wilhelm Speck. Campaign finance in Brazil. Does transparency suffice?. IFES Nigeria Political Finance Newsletter, Abuja, Nigeria, p. 1 - 5, 01 jun. 2011.

4.
SPECK, BRUNO WILHELM. Dinheiro híbrido. Estado de São Paulo, São Paulo, 09 maio 2010.

5.
SPECK, BRUNO WILHELM. O dinheiro e a política no Brasil. Le Monde Diplomatique, São Paulo, p. 6 - 7, 01 maio 2010.

6.
SPECK, BRUNO WILHELM. Munchhausen e o controle da corrupção. Estado de São Paulo, São Paulo, 14 fev. 2010.

7.
SPECK, B. W.; Percepção da corrupção no Brasil segue alta. Folha de Sao Paulo, Tendencias/Debates, p. 3 - 3, 26 set. 2007.

8.
SPECK, B. W.; Elections in Latin America 2006. In Focus, Berlin, Alemanha, 01 abr. 2006.

9.
SPECK, B. W.; Eleccciones en Latinoamerica 2006. In Focus, Berlin, Alemanha, 01 abr. 2006.

10.
SPECK, B. W.; Porque a corrupção tornou-se uma doença. Correio Brasiliense, Caderno Pensar, 04 jun. 2005.

11.
SPECK, B. W.; Stärkung der Zivilgesellschaft bei der Korruptionskontrolle. CIM Intern, Frankfurt, 01 fev. 2005.

12.
SPECK, B. W.; Riscos, falhas e falsas promessas. Folha de Sao Paulo, Tendencias/Debates, p. 3 - 3, 02 out. 2004.

13.
SPECK, B. W.; Corrupção, prevenção e controle. Correio Brasiliense, Gabarito Vestibular, 30 mar. 2004.

14.
SPECK, B. W.; Sobre a Reforma do Financiamento Eleitoral. Folha de Sao Paulo, Tendencias/Debates, p. 3 - 3, 24 mar. 2004.

15.
SPECK, B. W.; Do Anedotismo para as Machetes Políticas - A Rápida Ascensão do Tema da Corrupção. Linha Direta, São Paulo, , v. 463, p. 5, 29 jul. 2000.

16.
SPECK, B. W.; Mais capacidade de se indignar diante da corrupção. O Estado de São Paulo, São Paulo, p. H6, 17 mar. 1999.

17.
SPECK, B. W.; Partidos de Extrema Direita, Xenofobismo e Democracia na Alemanha Ontem e Hoje. Projekt. Revista dos Professores de Alemão no Brasil, São Paulo, , v. 31/32, p. 18 - 21, 01 dez. 1998.

18.
SPECK, B. W.; Fortalecer a Fidelidade. O Globo, O Globo, 20 jul. 1997.

19.
SPECK, B. W.; Alemanha de Novo Dividida. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, , v. 92, p. 4 - 6, 07 abr. 1991.

20.
SPECK, B. W.; Silke Pfeiffer ; Alessandra Fontana . The Crinis Project. Money in Politics, Everyone?s Concern. Transparency International & Carter Center, Berlin, Alemanha.

21.
SPECK, B. W.; Silke Pfeiffer ; Alessandra Fontana . Proyecto Crinis. Dinero em la Política, Asunto de Todos. Transparency International & Carter Center, Berlin, Alemanha.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
Bruno Wilhelm Speck; Mussi, D. . O que levou prefeitos do PT a mudar de partido para disputar um segundo mandato em 2016?. In: 9o Congresso Latino-americano de Ciência Política, 2017, Montevideo. 9o Congresso Latino-americano de Ciência Política, 2017.

2.
Bruno Wilhelm Speck. Party organizations and political leaders: testing a new concept based on a dataset from Brazil. In: 113 APSA Annual Meeting, 2017, San Francisco. 113 APSA Annual Meeting, 2017.

3.
SPECK, B. W.; ?Reaccionar ante los escándalos o perseguir ideales? La regulación del financiamiento político en Brasil. In: Financiamiento Político en America Latina, 2006, Lima, Peru. Elecciones. Lima, Peru: ONPE, 2005. v. 5. p. 143-174.

4.
SPECK, B. W.; O Papel dos Tribunais de Contas em Sistemas Políticos Moderos. In: Curso de Especialização em Ciência Política da Escola de Políticas Públicas da UFRJ, 2001, Rio de Janeiro, 2001.

5.
SPECK, B. W.; Apresentação Survey sobre Corrupção. In: Coletiva de Imprensa Transparencia Brasil, 9/5/2001, 2001, São Paulo, 2001.

6.
SPECK, B. W.; Measuring the role and performance of Supreme Audit Institutions in Brazil. In: 10th International Anti-Corruption Conference, 2001, Praga/República Tcheca, 2001.

7.
SPECK, B. W.; Die Rolle der Rechnungshöfe bei der Korruptionskontrolle in Brasilien. In: Jahrestagung der Deutsch-Brasilianischen Juristenvereinigung, 2000, Freiburg, 2000.

8.
SPECK, B. W.; Crime Organizado e Corrupção. In: Palestras Formação Política - Fersol, 2000, Mairinque-SP, 2000.

9.
SPECK, B. W.; Apresentação do Índice de Percepções da Corrupção 2000. In: Coletiva de Imprensa Transparência Brasil, 13/9/2000, 2000, São Paulo, 2000.

10.
SPECK, B. W.; A Soberania do Estado Nacional em Xeque. Tendências no Estado Étnico da Sérvia e na Atuação do Conselho de Segurança da ONU. In: A Guerra em Kosovo Segundo as Visões Européias, 1999, Campinas, 1999.

11.
SPECK, B. W.; Public Procurement and the Court of Audit in Brazil. In: IXth International Anti-Corruption Conference, 1999, Durban, 1999.

12.
SPECK, B. W.; Controle do Setor Público: Accountability, Informação e Transparência. In: Jornada Democrática, 1999, São Paulo, 1999.

13.
SPECK, B. W.; Korruption und Korruptionskontrolle als neues politisches Thema. In: Round Table Gespräch - Rotary Junior Club, 1999, São Paulo, 1999.

14.
SPECK, B. W.; A Reunificação da Alemanha. In: Dez Anos da Queda do Muro de Berlim, 1999, São Paulo, 1999.

15.
SPECK, B. W.; Fraude e Corrupção como Desafios para as Democracias Contemporâneas. In: A Questão Democrática como Projeto para o Século XXI, 1998, Teresópolis, 1998.

16.
SPECK, B. W.; Eficiência e Reformas do Sistema Político no Brasil. In: SmartBanking, 1998, São Paulo, 1998.

17.
SPECK, B. W.; O dia Nove de Novembro na História Alemã Recente. In: Encontro dos Ex-Bolsostas do DAAD, 1998, Campinas, 1998.

18.
SPECK, B. W.; Democracia e Corrupção na Europa e no Brasil - Um Modelo e Tres Tipos Ideais. In: IX Congresso Estadual dos Sociólogos de São Paulo, 1997, São Paulo, 1997.

19.
SPECK, B. W.; O Problema da Corrupção no Debate Político nos Anos 50. In: XX Encontro Anual da ANPOCS, 1996, Caxambú-MG, 1996.

20.
SPECK, B. W.; Mestiçagem ou Pluralismo Étnico? Modelos de Integração Nacional no Brasil e no Peru. In: As Americas do Sul: O Brasil no Contexto Latino-Americano, 1995, Freiburg, 1995.

Apresentações de Trabalho
1.
Bruno Wilhelm Speck. Party organizations and political leaders: testing a new concept based on a dataset from Brazil1. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
Bruno Wilhelm Speck. The Concept of Political Leadership in Political Science. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
Bruno Wilhelm Speck. O que levou prefeitos do PT a mudar de partido para disputar um segundo mandato em 2016?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
Bruno Wilhelm Speck. Partidarismo e personalismo na politica brasileira. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
Bruno Wilhelm Speck. Personalismo e partidarismo na política brasileira. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
Bruno Wilhelm Speck. Personalismo e Partidarismo. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
Bruno Wilhelm Speck. Organização Partidária e Carreiras Políticas no nível local. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
Bruno Wilhelm Speck. Political ambition and the spoils of victory: An exploratory analysis of party membership in Brazil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
Bruno Wilhelm Speck. O efeito contagiante do sucesso feminino. A presença de mulheres em cargos eletivos nos municípios brasileiros e o impacto sobre os próximos pleitos. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
Bruno Wilhelm Speck. O peso do dinheiro e do tempo de rádio e TV na disputa do voto para prefeito. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
SPECK, BRUNO WILHELM; DOLANDELI, R. . A responsabilidade social das empresas no processo eleitoral. Edição 2012. São Paulo: Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social/Transparency International, 2012 (Divulgação).

2.
SPECK, BRUNO WILHELM; FERREIRA, V. M. . Sistemas de Integridade nos Estados Brasileiros. São Paulo: Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, 2012 (Relatório de pesquisa).

3.
SPECK, BRUNO WILHELM; Alessandra Fontana . ?Milking the system?. Fighting the abuse of public resources for reelection. U4, Christian Michelsen Institute, Bergen, 2011 (Divulgação).

4.
SPECK, BRUNO WILHELM. A responsabilidade social das empresas no processo eleitoral. Edição 2010. São Paulo: Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social/Transparency International, 2010 (Divulgação).

5.
Alberto Bezerril ; Martha Villac ; Marina Gilii ; Susanna Berhorn de Pinho ; Debora Braga de Sá ; Diogo Kaupatez ; Sergio Carnevale ; Augusto Valente ; Max Heywood ; SPECK, B. W. ; SPECK, B. W. ; Laura Granado ; Zoe Reiter ; Daniel Abreu . Relatorio Global de Corrupção 2009. Corrupção e o Setor Privado. Berlim/São Paulo: Transparency International/Abracci, 2009. (Tradução/Livro).

6.
SPECK, B. W.; Adla Bourdoukan ; Fernão Dias Lima . A responsabilidade social das empresas no processo eleitoral.Edição 2008. São Paulo/Berlim: Instituto Ethos de Responsabilidade Social/Transparency International, 2008 (Divulgação).

7.
SPECK, B. W.; Political finance: state control and civil society monitoring. Bergen, Noruega: Christian Michelsen Institute, 2008 (Divulgação).

8.
SPECK, B. W.; Silke Pfeiffer . Accountability and transparency in political finance. Why, how and what for?. Berlim: Transparency International, 2008 (Divulgação).

9.
SPECK, B. W.; Prefácio. Rio de Janeiro, 2007. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

10.
SPECK, B. W.; Introdução. Vitoria-ES, 2004. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

11.
SPECK, B. W.; ABRAMO, Cláudio Weber ; COSLOWSKI, Salo Vinocur . Corrupção na municipalidade de São Paulo. Levantamento de percepções, experiências e valores. Relatório. São Paulo: Transparência Brasil, 2003 (Relatório de pesquisa).

12.
SPECK, B. W.; A integridade do financiamento de partidos e campanhas eleitorais. Levantamento sobre problemas enfrentados e sistemas regulatórios 2003 (Relatório de pesquisa).

13.
SPECK, B. W.; O financiamento político no Brasil. Normas e práticas vigentes 2003 (Relatório de pesquisa).

14.
SPECK, B. W.; Matéria 'Cassação de Luiz Estevão'. Washington: Jornal Washington Post, 2000 (Entrevista).

15.
SPECK, B. W.; Matéria 'Tribunais de Contas Estaduais'. São Paulo: Revista Veja, 27/8/2000, 2000 (Entrevista).

16.
SPECK, B. W.; Matéria 'Investigação não é novidade'. Rio de Janeiro: Jornal do Brasil, 25.4.1999, 1999 (Entrevista).

17.
SPECK, B. W.; Matéria 'Comissões Parlamentares de Inquérito'. Rio de Janeiro: Jornal Tribuna do Advogado, OAB Rio de Janeiro, no. 359, maio 1999, 1999 (Entrevista).

18.
SPECK, B. W.; Cinco Anos do Plano Real - Análise Política. São Paulo: Associação Brasileira de Bancos Comerciais e Múltiplos, 1999 (Divulgação).

19.
SPECK, B. W.; Brasil - Novas Formas de Pensar e Praticar a Política. São Paulo: Associação Brasileira de Bancos Comerciais e Múltiplos, 1998 (Divulgação).

20.
SPECK, B. W.; Matéria 'Imunidade dos Parlamentares'. São Paulo: Revista Problemas Brasileiros, no. 329, set/out 1998, 1998 (Entrevista).

21.
SPECK, B. W.; Marcos Otávio Bezerra: Um Estudo sobre Poder Público e Relações Pessoas no Brasil. São Paulo: ANPOCS, 1996 (Resenha).

22.
SPECK, B. W.; Brasilien: Land der Zukunft?. Bad Honnef: Horlemann, 1995. (Tradução/Artigo).

23.
SPECK, B. W.; Eine neue politische Kultur in Brasilien. Bad Honnef: Horlemann, 1995. (Tradução/Artigo).

24.
SPECK, B. W.; Politische Kultur und Kulturpolitik. Band Honnef: Horlemann, 1995. (Tradução/Artigo).

25.
SPECK, B. W.; Die Dichte des Zeichens. Zeitgenösische Brasilianische Grafik. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1994. (Tradução/Livro).

26.
SPECK, B. W.; Afrobrasilianische Kunst und Religiösität. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1994. (Tradução/Livro).

27.
SPECK, B. W.; Brasilianische Literatur. Einzigartig und Umfassend. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1994. (Tradução/Livro).

28.
SPECK, B. W.; Klaus Hart, Luiz Ramalho: Brasilien. Ein politisches Reisebuch (Brasil. Um Guia Político). Stuttgart: Institut für Auslandsbeziehungen, 1990 (Resenha).


Produção técnica
Processos ou técnicas
1.
SPECK, B. W.; Tool Kit 'Source Book Adaption'. 2001.

2.
SPECK, B. W.; NAVES, R. ; MONAJEM, N. ; CAPOBIANCO, E. . Diagnóstico da Corrupção na Cidade de São Paulo através do Banco Mundial. 2000.


Demais tipos de produção técnica
1.
Bruno Wilhelm Speck. Estreitar o relacionamento entre Tribunais de Contas Estaduais com o Poder Legislativo. 2013. (Relatório de pesquisa).

2.
Bruno Wilhelm Speck. Estratégia para melhorar o relacionamento entre Tribunais de Contas Estaduais com a Sociedade Civil. 2013. (Relatório de pesquisa).

Demais trabalhos
1.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Tribunal de Contas da União'. 2001 (Entrevista Radio) .

2.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Índice de Percepções da Corrupção'. 2001 (Entrevista Radio) .

3.
SPECK, B. W.; Entrevista 'A nova Corregedoria Geral da União'. 2001 (Entrevista Radio) .

4.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Os Custos da Corrupção'. 2001 (Entrevista Televisão) .

5.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Prefeitura de Franca asbusa Poder'. 2001 (Entrevista Radio) .

6.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Corrupção e Controle'. 2001 (Entrevista Televisão) .

7.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Violação do Painel Eletrônico no Senado'. 2001 (Entrevista Radio) .

8.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Corrupção e Cidadania. 2001 (Entrevista Televisão) .

9.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Survey sobre Corrupção'. 2001 (Entrevista Televisão) .

10.
SPECK, B. W.; Entrevista 'O caso do Senador Jader Barbalho'. 2001 (Entrevista Televisão) .

11.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Corrupção e Controle'. 2000 (Entrevista Televisão) .

12.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Significado da Cassação de Luiz Estevão'. 2000 (Entrevista Televisão) .

13.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Envolvimento de Pitta e Eduardo Jorge em Corrupção'. 2000 (Entrevista Televisão) .

14.
SPECK, B. W.; Entrevista 'De Olho no Voto'. 2000 (Entrevista Televisão) .

15.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Corrupção no Brasil'. 2000 (Entrevista Televisão) .

16.
SPECK, B. W.; Entrevista 'O Papel dos Tribunais de Contas'. 2000 (Entrevista Radio) .

17.
SPECK, B. W.; Entrevista 'A Guerra do Kosovo'. 1999 (Entrevista Radio) .

18.
SPECK, B. W.; Entrevista 'Fraude e Corrupção como Desafios da Democracia'. 1998 (Entrevista Televisão) .

19.
SPECK, B. W.; Organização Seminário Internacional 'Pesquisa de Opinião Pública e Democracia Representativa'. 1998 (Organização Eventos) .



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Lucas Mingardi. Filiação partidária no Brasil. Início: 2016. Dissertação (Mestrado profissional em Ciência Política) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Bruno Martins Pessoa. O impeachment dos prefeitos. Início: 2015. Dissertação (Mestrado profissional em Ciência Política) - Universidade de São Paulo. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Anilsa Correia Golçalves. O sistema representativo em Cabo Verde. Início: 2017. Tese (Doutorado em Ciência Política) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

2.
Gabriela Figueiredo Netto. Sistema representativo nos Estados brasileiros. Início: 2016. Tese (Doutorado em Ciência Política) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

3.
Jeison Giovani Heiler. O elemento da incerteza em Adam Przeworski, Teorias da Democracia e Financiamento de Campanhas. Um equacionamento (im)possivel?. Início: 2013. Tese (Doutorado em Doutorado em Ciência Política) - Universidade Estadual de Campinas. (Orientador).

4.
Fabricia Cristina de Sá Santos. Legalidade autoritária: uma análise comparativa (Brasil e Argentina) sobre o posicionamento dos ministros do Supremo Tribunal Federal e da Corte Suprema de Justiça nos julgamentos dos processos de habeas-corpus durante a ditadura militar ? 1964/1969 e 1976/1983. Início: 2012. Tese (Doutorado em Doutorado em Ciência Política) - Universidade Estadual de Campinas. (Orientador).

5.
Rodrigo Dolandeli dos Santos. Empresariado e o Financiamento Político: Dinâmica e Padrões das Doações de Campanha dos Segmentos Econômicos. Início: 2012. Tese (Doutorado em Doutorado em Ciência Política) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Bruno Piedrabuena. Esquerdismo na América Latina (2002-2008): o racha à esquerda no Frente Amplio em perspectiva comparada com o racha à esquerda no Partido dos Trabalhadores. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

2.
Gabriela Figueiredo Netto. Eleições de 2014 para Deputado Estadual e Federal no estado de São Paulo: uma análise das despesas dos candidatos pastores. 2016. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

3.
Marcelo Borel. Reforma política e financiamento de campanhas eleitorais: os casos de Argentina e Chile. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestado Em Ciência Política) - Universidade Estadual de Campinas, . Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

4.
Anilsa Correia Gonçalves. O acesso e a permanencia no parlamento nacionalem Cabo Verde (1991-2011). 2015. Dissertação (Mestrado em Mestado Em Ciência Política) - Universidade Estadual de Campinas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

5.
ANA ANGÉLICA BEZERRA DE MELO ROCHA. Programa Nacional de Alimentação Escolar: uma análise sobre fatores que incidem na qualidade da sua implementação nos municípios brasileiros. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) - Universidade Estadual de Campinas, . Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

6.
Rony Gleison da Silva Coelho. Comissão de legislação participativa: participação e sistema político. Quais as possibilidades desse encontro?. 2011. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Ciencia Política) - Universidade Estadual de Campinas, . Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

7.
Danielle Pereira de Araújo. A conquista de um mandato parlamentar: um estudo de casos sobre as novas tendências estratégico-eleitorais das campanhas proporcionais do Partido dos Trabalhadores do Nordeste. 2009. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Ciencia Política) - Universidade Estadual de Campinas, . Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

8.
Juliano Maurício de Carvalho. Introdução da TV a Cabo no Brasil. Uma Análise do Processo Decisório. 2000. 0 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) - Universidade Estadual de Campinas, . Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

Tese de doutorado
1.
Bruna Caroline Vasconcelos Oliveira. Competição e Ciclos Políticos nos Subsistemas Partidários do Nordeste: Um estudo de caso sobre Ceará, Alagoas, Bahia, Maranhão e Piauí. 2017. Tese (Doutorado em Doutorado em Ciência Política) - Universidade Estadual de Campinas, . Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

2.
Pedro Capra Vieira. Democracia Direta e Referendo na Europa e América Latina: Estudo Comparativo e Definição de Paradigmas. 2016. Tese (Doutorado em Doutorado em Ciência Política) - Universidade Estadual de Campinas, . Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

3.
Mauro Macedo Campos. Democracia, partidos e eleições: Os custos do sistema partidário-eleitoral no Brasil. 2009. Tese (Doutorado em Programa de Doutorado) - Universidade Federal de Minas Gerais, . Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

4.
Andréa Cristina Jesus de Oliveira. Lobby e representação de interesses. Lobistas e seu impacto sobre a representação de interesses no Brasil. 2004. 0 f. Tese (Doutorado em Doutorado em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

Supervisão de pós-doutorado
1.
Mauro Macedo Campos. 2010. Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Bruno Wilhelm Speck.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
André Maurício Ferraz de Campos. O Controle do Poder Executivo e da Administração Municipal pelo Poder Legislativo - O Caso da CPI da Educação em São Paulo. 1999. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

2.
Carlos Eduardo Oliveira Bovo. A Política de Segurança Pública no Município de Campinas. 1999. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

Iniciação científica
1.
Letícia Bona Travagin. Financiamento eleitoral: o caso da Região Metropolitana de Campinas nas eleições de 2012. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

2.
Marcello Penchiari. ESTUDO SOBRE LEALDADE PARTIDÁRIA NO MUNICÍPIO DE VINHEDO: COMPREENDER AS MOTIVAÇÕES POLÍTICAS NO ATO DE FILIAÇÃO E DESFILIAÇÃO (MIGRAÇÃO INTRAPARTIDÁRIA). 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

3.
Thayse Zambon Barbosa Aragão. Votos nulos e brancos: o significado nas eleições brasileiras. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

4.
Jackeline de Pádua Pereira da Silva. Financiamento de campanhas eleitorais: Uma abordagem do tema sob análise das eleições de 2002 e 2006 para os candidatos a Deputado Estadual do Estado de São Paulo. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

5.
Thayse Zambon Barbosa Aragão. Votos nulos e brancos: o significado das eleioes brasileiras (continuidade). 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

6.
Cibelle Rodrigues Oblessuc. Corrupção nas Administtrações Regionais da Prefeitura de São Paulo. 2000. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

7.
Sérgio Train Filho. A Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo enquanto instituição democrática e eficaz de controle da corrupção policial. 2000. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Faep. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

8.
Márcio Augusto Vicente de Carvalho. Combate à Corrupção: Teoria e Prática da Organização Não-Governamental. 1999. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

9.
Marina Eduarte Pereira. Análise Comparativa do Controle da Administração Estatal Por Instituições Privadas e Públicas no Acompanhamento da Implementação do Projeto Tietê. 1999. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.

10.
Airton Edson de Freitas Filho. O Jogo do Bicho: Da Contravenção à Legalidade. 1999. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Bruno Wilhelm Speck.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/10/2018 às 17:15:06