Natalia de Lacerda Gil

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8340007478393697
  • Última atualização do currículo em 04/10/2018


Professora e pesquisadora na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Formada em Pedagogia pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), possui Mestrado (2002) e Doutorado (2007) em Educação pela mesma instituição. Realizou, como parte das atividades de doutorado, estágio de pesquisa na École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris. Membro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação/ANPEd, da Sociedade Brasileira de História da Educação/SBHE e da Associação Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação/ASPHE. Realizou estágio de pós-doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Desenvolve pesquisa na área de História da Educação, investigando especificamente o movimento dos alunos pela escola no Brasil (acesso, permanência e seletividade escolar), a sócio-história das estatísticas oficiais da escola brasileira e o processo de escolarização. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Natalia de Lacerda Gil
Nome em citações bibliográficas
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação.
Rua Paulo Gama, s/n - FACED (DEBAS)
Farroupilha
90046900 - Porto Alegre, RS - Brasil
Telefone: (51) 33083266
URL da Homepage: http://www.ufrgs.br/faced/


Formação acadêmica/titulação


2003 - 2007
Doutorado em Educação.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
com período sanduíche em École des Hautes Etudes en Sciences Sociales de Paris (Orientador: Monique de Saint-Martin).
Título: A dimensão da educação nacional: um estudo sócio-histórico sobre as estatísticas oficiais da escola brasileira, Ano de obtenção: 2007.
Orientador: Denice Barbara Catani.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Estatística educacional; História da Educação; Discursos sobre educação; Política educacional.
Grande área: Ciências Humanas
1999 - 2002
Mestrado em Educação.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Razão em números: a presença das estatísticas nos discursos educacionais divulgados na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (1944-1952),Ano de Obtenção: 2002.
Orientador: Denice Barbara Catani.
Palavras-chave: Estatísticas educacionais; Discursos sobre educação; INEP; História da Educação; Imprensa periódica.
Grande área: Ciências Humanas
1995 - 1998
Graduação em Pedagogia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.


Pós-doutorado


2017 - 2018
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas


Formação Complementar


1998 - 1998
Seminário de Pesquisa.
Universidade de Lisboa, UL, Portugal.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

08/2018 - Atual
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
EDU01072 História da Educação II: sujeitos, instituições e práticas
EDU01069 História da Educação I: modernidade e interculturalidade
EDU01082 Sócio História da Profissão Docente
TCC I
TCC II
08/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Educação, .

07/2010 - Atual
Ensino, Licenciatura, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
EDU01004 História da Educação: história da escolarização e processos pedagógicos
03/2011 - 07/2018
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
EDU01043 História da Educação na Europa e nas Américas
EDU01052 História da Educação no Brasil 1
Orientação de TCC
11/2016 - 12/2017
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Educação, .

08/2012 - 12/2017
Ensino, Programa de Pós-Graduação em Educação, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Bourdieu e a Educação
História e Historiografia da Escola Brasileira
Sócio-história das estatísticas educacionais
08/2015 - 02/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Educação, .

Cargo ou função
Membro suplente na Comissão de Graduação da Pedagogia.
12/2014 - 08/2016
Direção e administração, Faculdade de Educação, .

Cargo ou função
Coordenação da Sala MTC e do desenvolvimento dos TCCs no Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Coordenação Pedagógica - Programa Nacional Escola de Gestores da Educação Básica Pública.
07/2015 - 02/2016
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Educação, .

Cargo ou função
Membro suplente da Comissão de Pesquisa.
12/2014 - 12/2015
Ensino, Curso em Coordenação Pedagógica, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Metodologia do Trabalho Científico
01/2012 - 11/2015
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Educação, .

12/2010 - 12/2012
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Educação, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de Cultura e Extensão Universitária.
07/2010 - 07/2011
Ensino, Pedagogia - PEAD, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Orientação de Estágio
Orientação de TCC

Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2018
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador

Atividades

01/2011 - 04/2018
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Educação, .

Linhas de pesquisa
História da Educação

Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor doutor, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

1995 - 2007
Vínculo: Aluna-Pesquisadora, Enquadramento Funcional: Livre

Atividades

08/2008 - 08/2010
Ensino, Licenciatura em ciências da natureza, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Didática
História da Escola no Brasil
Orientação de Estágios Obrigatórios I
Orientação de Estágios Obrigatórios II
10/1999 - 9/2001
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Educação, .

Cargo ou função
Representante discente da Comissão de Pós-Graduação.
8/1999 - 12/2000
Estágios , Faculdade de Educação, Departamento de Metodologia do Ensino e Educação Comparada.

Estágio realizado
Programa de Aperfeiçoamento do Ensino sob supervisão da professora Denice Catani.
2/2000 - 7/2000
Estágios , Faculdade de Educação, Departamento de Filosofia da Educação e Ciência da Educação.

Estágio realizado
Programa de Aperfeiçoamento de Ensino sob supervisão da professora Maria de Fátima Simões Francisco.
10/1997 - 9/1998
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Educação, .

Cargo ou função
Representante discente da Comissão de Cultura e Extensão Universitária.

Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2014
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador


Faculdade Sumaré, FACSUMARÉ, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Professor autônomo, Enquadramento Funcional: Horista, Carga horária: 25

Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Professor cooperado, Enquadramento Funcional: Horista, Carga horária: 25

Atividades

05/2007 - 12/2007
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Didática
História da Educação
08/2003 - 07/2005
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Didática
História da Educação

Prefeitura Municipal de São Paulo, PMSP, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 2003
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professora do ensino fundamental, Carga horária: 28

Atividades

10/1999 - 8/2003
Ensino,

Disciplinas ministradas
Disciplinas das primeiras séries do ensino fundamental


Linhas de pesquisa


1.
Políticas e gestão de processos educacionais
2.
História da Escolarização no Brasil: políticas e discursos especializados
3.
História, Memória e Educação
4.
História da Educação


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Nos rastros de narrativas de memória do povo judeu: o acervo de história oral do Instituto Marc Chagall (Porto Alegre/RS 1985 1995)
Descrição: A pesquisa faz parte das ações desenvolvidas pelo grupo de pesquisa Educação no Brasil: memória, instituições e Cultura Escolar. Elege-se como objeto de análise as narrativas de memória de imigrantes judeus e seus descendentes, salvaguardadas no Acervo de História Oral do Instituto Marc Chagall, localizado em Porto Alegre/RS. O Instituto Marc Chagall foi criado em 1985 com o objetivo de promover o reconhecimento da cultura judaica no Rio Grande do Sul. Aqui interessa investigar um de seus acervos, o de História Oral, composto por quase 500 entrevistas desenvolvidas com imigrantes judeus e seus descendentes, todas elas transcritas e disponíveis para consulta local. Este Acervo começou a ser constituído em 1986 com o projeto Preservação da Memória Judaica. Naquela ocasião, escutaram-se 428 narrativas desta comunidade, tanto de Porto Alegre, quanto de cidades do interior do Estado. Na década de 1990, o Instituto Marc Chagall promoveu um novo projeto intitulado Identidade Judaica, cuja proposta era produzir documentos para elaboração de um censo da comunidade judaica no Rio Grande do Sul. Assim, complementou-se o Acervo de História Oral com outras entrevistas. A pesquisa situa-se no campo da História da Educação, em suas interfaces com as discussões acerca da constituição de Acervos, Memória e História Oral. Teorizar e conferir dinamicidade e legitimidade às investigações que tenham a História Oral como opção metodológica é uma forma de desenvolver pesquisas que envolvam movimentos realizados em comunidades de memória anteriormente organizados por outros. Neste sentido, valoriza-se aqui esse Acervo de História Oral do Instituto Marc Chagall, entendendo-se que as narrativas produzidas nas entrevistas são portadoras de informações preciosas que nos permitem um maior entendimento das histórias vividas pelo povo judeu desde seu processo de emigração da Europa até a chegada ao Brasil. Em um primeiro momento, a pesquisa busca analisar como se deu a constituição desse Acervo, quem eram as pessoas responsáveis pelas entrevistas, como elas aconteceram, como se deu a escolha dos narradores, quais as questões disparadoras, quais os evocadores de memória, entre outros aspectos. Importa para a pesquisa analisar nesses depoimentos indícios da história da educação desses sujeitos, incluindo aí processos de escolarização e atravessamentos na questão de gênero. Para além deste Acervo,pretende-se produzir outras entrevistas com algumas mulheres que já foram escutadas na década de 1990, com o objetivo de aprofundar os temas relacionados à história de sua educação. Trabalhar com essas memórias por meio da utilização de um Acervo Oral já existente é uma legítima possibilidade historiográfica que promove a produção de outras histórias tendo como fonte vozes de mulheres e homens, de certo modo imortalizadas, preservadas no Instituto Marc Chagall.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Natalia de Lacerda Gil - Integrante / Dóris Bittencourt Almeida - Coordenador / Luciane Sgarbi dos Santos Grazziotin - Integrante / Cleusa Graebin - Integrante / Alice Rigoni Jacques - Integrante / Roberta dos Santos Barbosa - Integrante / Valeska Alessandra de Lima - Integrante / Lucas Grimaldi - Integrante / Manoela Calazans - Integrante / Jaqueline Dewes - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2014 - Atual
A escola obrigatória e seus alunos: acesso, permanência e desempenhos (1870-1970)
Descrição: Este projeto de pesquisa articula-se aos estudos acerca da história da escolarização no Brasil interessando-se em compreender as práticas e os discursos em torno da passagem dos alunos pela escola obrigatória. Assim, importa saber como se deu o acesso da população à instituição escolar, quais os padrões de fluxo dos alunos pelas séries do ensino primário, como foram tratadas e representadas as crianças que não seguiam os padrões esperados. Pretende-se conhecer os discursos especializados, a produção e interpretação das estatísticas, as práticas de avaliação e classificação dos alunos, a definição das políticas educacionais que instituíram/consolidaram um certo modelo escolar e sua relação com o tempo, o ritmo e a qualidade na escola. Interessa, ainda, apreender as orientações aos professores e os debates em torno das questões relativas à excelência escolar, à repetência dos alunos, ao rendimento do ensino e ao fracasso escolar. O projeto tem como Coordenadora-Geral a Prof. Dra, Natália de Lacerda Gil e como Coordenadora (núcleo São Paulo) a prof. Dra. Ana Laura Godinho Lima..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Natalia de Lacerda Gil - Coordenador / Luciana Maria Viviani - Integrante / André Luiz Paulilo - Integrante / Fernanda Cristina Campos da Rocha - Integrante / Marlos Tadeu Bezerra de Mello - Integrante / Taís Pereira Flôres - Integrante / Carine Ivone Popiolek - Integrante / Joseane Leonardi Craveiro El Hawat - Integrante / Adriana Duarte Leon - Integrante / Regina Scherer - Integrante / Tamara Santos da Rosa - Integrante / Gorete Losada - Integrante / Ester Venâncio Saraiva - Integrante / Ana Laura Godinho Lima - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2011 - 2015
Repetência e evasão na escola brasileira (1889-1930)
Descrição: Busca apreender os debates em torno das questões relativas à repetência e evasão escolar, ao rendimento do ensino e ao fracasso escolar na documentação oficial e em outros espaços de circulação do discurso sobre educação, em especial a partir do exame da imprensa periódica educacional e dos manuais de psicologia. O estudo detém-se nas primeiras décadas do século XX, circunscrevendo a análise à documentação referente a Minas Gerais, Distrito Federal (Rio de Janeiro), São Paulo e Rio Grande do Sul..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Natalia de Lacerda Gil - Coordenador / Ana Laura Godinho de Lima - Integrante / Luciana Maria Viviani - Integrante / Sandra Maria Caldeira - Integrante / André Luiz Paulilo - Integrante / Fernanda Cristina Campos da Rocha - Integrante / Marlos Tadeu Bezerra de Mello - Integrante / Guilardo Luís Silveira - Integrante / Taís Pereira Flôres - Integrante / Carine Ivone Popiolek - Integrante / Joseane Leonardi Craveiro El Hawat - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2
2011 - 2014
A produção das estatísticas brasileiras na confluência de esforços em torno do 'Convênio Inter-Administrativo das Estatísticas Educacionais e Conexas' (1907-1945)
Descrição: Tem por objetivo estudar as inflexões positivas ocorridas, diretamente, na apreensão da realidade da educação brasileira, bem assim, em decorrência, na maturação da atividade estatística brasileira, ainda descontínua e assistemática. Essas inflexões se deram a partir do ?Convênio Inter-Administrativo das Estatísticas Educacionais e Conexas?, proposto, discutido e assinado durante a IV Conferência Nacional de Educação, em 1931..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
A produção dos números escolares (1871-1931): sistematização dos critérios, conceitos e limites dos levantamentos nacionais
Descrição: Este projeto tem por objetivo a localização e sistematização dos critérios que organizaram os levantamentos estatísticos de educação realizados pelo poder central; dos conceitos utilizados para a produção e divulgação desses números; dos limites de uso e interpretação dos números, indicados pelos próprios produtores desses trabalhos, e dos limites geográficos dos dados coligidos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Natalia de Lacerda Gil - Coordenador / Lívia Griebler - Integrante.Número de orientações: 1
2003 - 2007
A invenção da modernidade no Brasil: estatísticas, escola e Estado nacional
Descrição: Esta pesquisa teve por objetivo investigar as relações estabelecidas entre educação, estatísticas e a construção do Estado moderno no Brasil no período compreendido entre 1871 e 1941. Tratava-se de um estudo sócio-histórico que pretendia compreender como se configuraram os discursos oficiais que se utilizam de informações quantitativas educacionais. Pretendeu-se a partir da análise de documentos de Estado e discursos de funcionários do governo central identificar como se consolidou a legitimidade que usufruem as estatísticas educacionais para a condução das decisões políticas e qual o papel por elas desempenhado na construção do Estado nacional brasileiro. Para tanto, foi empreendido um esforço no sentido de recuperar informações sobre as iniciativas do poder público com vistas a criar e aperfeiçoar um aparato capaz de produzir informações numéricas consideradas confiáveis sobre a instrução, identificando os avanços e percalços que caracterizam os primórdios da história das estatísticas de educação no Brasil. Além disso, interessou apreender as lutas travadas em torno da interpretação dos números, buscando-se identificar a posição no campo intelectual e burocrático ocupada por aqueles que elaboram os mesmos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1999 - 2004
Estudos comparados sobre a escola: Brasil e Portugal (séculos XIX e XX)
Descrição: O projeto "Estudos comparados sobre a escola: Brasil e Portugal (séculos XIX e XX)" foi desenvolvido no âmbito do Acordo Internacional CAPES/ICCTI sob coordenação da professora Denice Barbara Catani (Universidade de São Paulo) e do professor António Nóvoa (Universidade de Lisboa).
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Natalia de Lacerda Gil - Integrante / Rosário Genta Lugli - Integrante / Denice Barbara Catani - Coordenador / António Nóvoa - Integrante / Paula Perin Vicentini - Integrante / Vivian Batista da Silva - Integrante / Ana Laura Godinho de Lima - Integrante / Flávia Silvia Rodrigues - Integrante / Jorge Ramos do Ó - Integrante / Jaime Cordeiro - Integrante / Cynthia Pereira de Sousa - Integrante / Rita de Cássia Gallego - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.
1999 - 2002
Um estudo das características dos discursos pedagógicos em publicações periódicas (1940 a 1971): a questão do atendimento à demanda pelo ensino primário no Brasil
Descrição: Foi desenvolvido um estudo histórico acerca dos discursos referentes ao atendimento da demanda por ensino primário no Brasil, entre 1940 e 1971. O intuito era identificar a forma pela qual o discurso educacional, que se utiliza das estatísticas, foi construído e divulgado em dois periódicos de circulação nacional, quais sejam: a Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (RBEP) e a Revista Brasileira de Estatística (RBE) publicadas, respectivamente, pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) e pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Ambas as revistas estão vinculadas a órgãos nacionais que conferem significativa atenção aos dados quantitativos da educação brasileira. Assumiu-se 1940 como início do estudo, posto que nesta década foram criadas as publicações tomadas como fonte para este trabalho, e 1971 como marco final, visto que neste ano é criada a lei 5.692 que institui o ensino de 1º grau ampliando a escolarização obrigatória para oito anos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1998 - 1998
Aperfeiçoar, treinar, reciclar: o tema da Formação Contínua de Professores na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (1944-1995) - Iniciação Científica com bolsa da Fapesp
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1995 - 1997
Saberes Pedagógicos e Formação de Professores: materiais para um estudo da Imprensa Periódica Educacional Paulista (1890-1990)? - Iniciação Científica com bolsa do CNPq
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2011 - 2015
Periódico: Estatística e Sociedade


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.


Idiomas


Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
GIL, Natalia2018 GIL, Natalia. Reprovação escolar no Brasil: história da configuração de um problema político-educacional. REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO, v. 23, p. 1-23, 2018.

2.
GIL, NATÁLIA2018GIL, NATÁLIA; FAGUNDES, CATERINE . Formação docente, reflexão e ação sobre a prática: as potencialidades de um curso EaD para coordenadores pedagógicos na formação de professores-orientadores / Teachers training, reflection and action on the practice: the potentialities of a distance education course for pedagogic coordinators in the teacher-advisors’ formation. EDUCAÇÃO EM FOCO (BELO HORIZONTE. 1996), v. 21, p. 53-73, 2018.

3.
GIL, Natalia2017GIL, Natalia; LIMA, Ana Laura Godinho . Apresentação da Seção Temática - Avaliação e rendimento escolar: reflexões em perspectiva sócio-histórica. CURRÍCULO SEM FRONTEIRAS, v. 17, p. 5-7, 2017.

4.
PAULILO, André Luiz2017PAULILO, André Luiz ; GIL, Natalia . Rendimento do ensino no Brasil: os problemas que os números configuram e os usos das estatísticas de educação (1910-1938). CURRÍCULO SEM FRONTEIRAS, v. 17, p. 35-59, 2017.

5.
GIL, Natalia2016GIL, Natalia. 'Pequenos focos de luz': as escolas isoladas no período de implantação do modelo escolar seriado no Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de História da Educação, v. 16, p. 261-284, 2016.

6.
LIMA, Ana Laura Godinho2016LIMA, Ana Laura Godinho ; GIL, Natalia . Sistemas de pensamento na educação e políticas de inclusão (exclusão) escolar: entrevista com Thomas S. Popkewitz. Educação e Pesquisa (USP.Impresso), v. 42, p. 1125-1151, 2016.

7.
GIL, Natalia2016GIL, Natalia. Las estadísticas de rendimiento escolar y la aparición de la repetición como un problema de política educativa (Brasil, 1930-1940). Estudos Sociales del Estado, v. 2, p. 121-150, 2016.

8.
GIL, NATÁLIA DE LACERDA2015GIL, NATÁLIA DE LACERDA. Um olhar histórico sobre o rendimento escolar, o percurso dos alunos e a repetência. História da Educação, v. 19, p. 15-17, 2015.

9.
HAWAT, Joseane El2015HAWAT, Joseane El ; GIL, Natalia . A avaliação de aritmética nas escolas públicas de Porto Alegre (1873-1909). Revista Acta Scientiae, v. 17, p. 60-75, 2015.

10.
GIL, NATÁLIA DE LACERDA2015GIL, NATÁLIA DE LACERDA; HAWAT, Joseane El . O tempo, a idade e a permanência na escola: um estudo a partir dos livros de matrícula (Rio Grande do Sul, 1895-1919). História da Educação, v. 19, p. 19-40, 2015.

11.
DOMINGUEZ, Celi2014DOMINGUEZ, Celi ; VIVIANI, Luciana Maria ; GIL, Natalia ; CAZETTA, Valéria . As possibilidades da docência para além da (in)disciplina escolar. Currículo sem Fronteiras, v. 14, p. 31-49, 2014.

12.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2014GIL, Natalia. Espaços de produção das estatísticas de educação: algumas possibilidades da teoria dos campos na investigação histórica. REVISTA EDUCAÇÃO E FRONTEIRAS ON-LINE, v. 4, p. 120-132, 2014.

13.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2013GIL, Natalia; DANIEL, Claudia . Uma despedida, vários reencontros. A oportunidade de um novo balanço.. Estatística e Sociedade, v. 3, p. 1-5, 2013.

14.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2012GIL, Natalia. Campo educacional e campo estatístico: diferentes apropriações dos números do ensino. EDUCAÇÃO E REALIDADE, v. 37, p. 511-526, 2012.

15.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2012 GIL, Natalia. Comment classer les États à partir des statistiques de l'éducation? Les Bulletins du Ministère de l?Education du Brésil et le travail de rationalisation de l?administration des écoles publiques. Histoire et Mesure, v. XXVII, p. 7-34, 2012.

16.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2012GIL, Natalia; PREVOST, J. . Giorgio Mortara, statisticien des deux mondes. Estatística e Sociedade, v. 2, p. 224-236, 2012.

17.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2012GIL, Natalia; CAMARGO, A. P. R. . Atividades da AAHECP em 2012: o segundo número de sua revista, Estatística e Sociedade, e outros avanços. Estatística e Sociedade, v. 2, p. 1-6, 2012.

18.
VIVIANI, Luciana Maria2011VIVIANI, Luciana Maria ; GIL, Natalia . A expansão e a eficiência da escola rural em São Paulo: atuação e posicionamentos de Almeida Jr. a partir de estatísticas oficiais. História da Educação (UFPel), v. 15, p. 20355, 2011.

19.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2011GIL, Natalia; CALDEIRA, Sandra Maria . Escola Isolada e Grupo Escolar: a variação das categorias estatísticas no discurso oficial do governo brasileiro e de Minas Gerais. Estatística e sociedade, v. 1, p. 166-181, 2011.

20.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2011GIL, Natalia; SANTOS, Herberth . Editorial. Estatística e sociedade, v. 1, p. 1-4, 2011.

21.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2009 GIL, Natalia. A produção dos números escolares (1871-1931): contribuições para uma abordagem crítica das fontes estatísticas em História da Educação. Revista Brasileira de História (Impresso), v. 29, p. 341-358, 2009.

22.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2008GIL, Natalia. Aparato burocrático e os números do ensino: uma abordagem histórica. Cadernos de Pesquisa (Fundação Carlos Chagas. Impresso), v. 134, p. 479-502, 2008.

23.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2008GIL, Natalia. Revista Brasileira de Estatística: uma publicação especializada e seu papel na estruturação do campo estatístico. Episteme (Porto Alegre), v. 27, p. 10-20, 2008.

24.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2007GIL, Natalia. Interpretação das estatísticas de educação: um espaço de disputas simbólicas. Revista Brasileira de História da Educação, v. 13, p. 121-151, 2007.

25.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2005GIL, Natalia. A importância das estatísticas como instrumento de construção da modernidade educativa no Brasil ? décadas de 1930 e 1940. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 86, n.213/214, p. 79-87, 2005.

26.
GIL, Natalia;GIL, NATÁLIA DE LACERDA;GIL, NATÁLIA2003GIL, Natalia. A ameaça do analfabetismo: uma análise do discurso oficial na década de 1940. Quaestio (UNISO), Sorocaba, v. 5, n.2, n.1, p. 117-127, 2003.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
GIL, Natalia; BARRETO, Raylane Navarro (Org.) ; CARVALHO, Rosana Areal de (Org.) . Moderno, modernidade e modernização: a educação nos projetos de Brasil séculos XIX e XX. Dimensões teórico-metodológicas. 1. ed. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2017. v. 1.

2.
GIL, Natalia; FARIA FILHO, Luciano Mendes de (Org.) ; ZICA, Matheus da Cruz e (Org.) . Moderno, modernidade e modernização: a educação nos projetos de Brasil - séculos XIX e XX (volume 1). 1. ed. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012. 240p .

Capítulos de livros publicados
1.
GIL, Natalia. Escolarização das crianças e a definição das idades de aprender. In: José Carlos da Silva Cardozo; Jonathan Fachini da Silva; Tiago da Silva Cesar; Paulo Roberto Staudt Moreira; Ana Silvia Volpi Scott. (Org.). História das crianças no Brasil Meridional. 1ed.São Leopoldo/RS: Oikos/Editora Unisinos, 2016, v. , p. 319-338.

2.
GIL, Natalia. Ministério da Educação e Saúde Pública e as Estatísticas Escolares. In: Nelson de Castro Senra. (Org.). Organizando a coordenação nacional: estatística, educação e ação política na Era Vargas. 1ed.Rio de Janeiro: IBGE, 2014, v. 1, p. 201-218.

3.
GIL, Natalia. O Convênio, as Estatísticas Escolares e o Discurso Político Educacional. In: Nelson de Castro Senra. (Org.). Organizando a coordenação nacional: estatística, educação e ação política na Era Vargas. 1ed.Rio de Janeiro: IBGE, 2014, v. 1, p. 241-266.

4.
GIL, Natalia. Benedict Anderson e a questão nacional. In: Ilka Miglio de Mesquita; Rosana Areal de Carvalho; Luciano Mendes de Faria Filho. (Org.). Nas Dobras de Clio: História Social e História da Educação. 1ed.Belo Horizonte: Mazza Edições, 2014, v. , p. 143-162.

5.
GIL, Natalia. Excelência escolar, decisões políticas e as estatísticas de educação. In: Natália Gil; Matheus da Cruz e Zica; Luciano Mendes de Faria Filho. (Org.). Moderno, modernidade e modernização: a educação nos projetos de Brasil - séculos XIX e XX (volume 1). 1ed.Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012, v. 1, p. 35-51.

6.
GIL, Natalia. Os limites das estatísticas educacionais por aqueles que as produziram. In: Libânia Xavier; Elomar Tambara; Antonio Carlos Ferreira Pinheiro. (Org.). História da Educação no Brasil: matrizes interpretativas, abordagens e fontes prodominantes na primeira década do século XXI. 1ed.Vitória: EDUFES, 2011, v. 5, p. 193-217.

7.
GIL, Natalia. Considerações sobre a legitimidade das estatísticas de educação no Brasil (1871-1940). In: Cesar Vaz de Carvalho Junior; Edmundo Sá Figuerôa; Nelson de Castro Senra; Hernán González Bollo. (Org.). Em associação das Américas, as estatísticas públicas como objeto de estudo. Salvador: SEI, 2011, v. 90, p. 297-310.

8.
GIL, Natalia. O que dizem os números de Teixeira de Freitas. In: Juliana Cesário Hamdan; Maria do Carmo Xavier. (Org.). Clássicos da Educação Brasileira vol.2. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2011, v. 2, p. 117-136.

9.
GIL, Natalia. Os Boletins do Inep e "a obra de racionalização do aparelhamento escolar" (ou de como hierarquizar os estados a partir de índices educacionais). In: Jair Santana Moraes. (Org.). O Inep na visão de seus pesquisadores. 1ed.Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2008, v. 3, p. 43-66.

10.
GIL, Natalia. Teixeira de Freitas e a escola primária brasileira: a questão da qualidade do ensino a partir de análises estatísticas. In: Nelson de Castro Senra. (Org.). Teixeira de Freitas, um cardeal da educação brasileira - sua atualidade intelectual. 15ed.Rio de Janeiro: IBGE, 2008, v. , p. 45-55.

11.
GIL, Natalia. A educação nos censos populacionais brasileiros (1872-1960). In: António Candeias. (Org.). Modernidade, educação e estatística na Ibero-América dos séculos XIX e XX: estudos sobre Portugal, Brasil e Galiza. 1ed.Lisboa: Educa, 2005, v. , p. 273-287.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
GIL, Natalia; ROSA, Tamara Santos da . Fracasso Escolar na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos: uma análise a partir das noções de espaço de experiência e horizonte de expectativa. In: IX Congresso Brasileiro de História da Educação, 2017, João Pessoa. Anais do IX Congresso Brasileiro de História da Educação. João Pessoa.

2.
GIL, Natalia. Reprovação e repetência escolar: a configuração de um problema político-educacional. In: 37ª Reunião Nacional da Anped, 2015, Florianópolis. 37ª Reunião Nacional da ANPEd. 04 a 08 de outubro de 2015 UFSC. Florianópolis. Florianópolis: Anped, 2015.

3.
GIL, Natalia. Os livros de matrícula e frequência como possibilidade de conhecer a dinâmica escolar, caracterizar o alunado e compreender aspectos da prática docente (1880-1919). In: X Congresso Luso Brasileiro de História da Educação, 2014, Curitiba/PR. X Congresso Luso Brasileiro de História da Educação: Percursos e Desafios na História da Educação Luso-Brasileira, 2014.

4.
GIL, Natalia. As reprovações na escola primária paulista (1936-1938). In: VII Congresso Brasileiro de História da Educação, 2013, Cuiabá/MT. VII Congresso Brasileiro de História da Educação - Circuitos e fronteiras da História da Educação no Brasil, 2013.

5.
GIL, Natalia. As escolas isoladas no período de implantação do modelo escolar seriado no Rio Grande do Sul (1909-1942). In: 19º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação (ASPHE), 2013, Pelotas/RS. 19º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação (ASPHE). Pelotas: UFPel/ASPHE, 2013. p. 422-432.

6.
GIL, Natalia. O campo estatístico e a estruturação de espaços de produção dos números da educação nacional. In: IX Anped Sul, 2012, Caxias do Sul/RS. Anais do IX Anped Sul, 2012.

7.
GIL, Natalia. Movimento do ensino em São Paulo: os 'progressos' de repetência e evasão na 'escola modelo' da nação (1907-1937). In: IX Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação, 2012, Lisboa. Atas do IX Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação: rituais, espaços e patrimónios escolares. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2012.

8.
GIL, Natalia. Considerações sobre a legitimidade das estatísticas de educação no Brasil (1871-1940). In: 7º Congresso Latino-Americano de História da Ciência e da Tecnologia e 12º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia, 2010, Salvador/BA. Anais, 2010.

9.
GIL, Natalia; VIVIANI, Luciana Maria . A expansão e a eficiência da escola primária paulista: atuação e posicionamentos de Almeira Jr. a partir de estatísticas oficiais. In: Congresso Iberoamericano de História da Educação Latino-Americana, 2009, Rio de Janeiro. IX Congresso Iberoamericano de História da Educação Latino-Americana, 2009.

10.
GIL, Natalia. A educação na revista do IBGE (1940-1964). In: 15º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação, 2009, Caxias do Sul/RS. História da Educação / Anais do 15 Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação. São Leopoldo/RS: Casa Leiria/Associação Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação, 2009.

11.
GIL, Natalia; VIVIANI, Luciana Maria . A expansão e a eficiência da escola primária paulista: atuação e posicionamentos de Almeida Jr. a partir de estatísticas oficiais. In: IX Congresso Iberoamericano de História da Educação Latino-Americana, 2009, Rio de Janeiro/RJ. Congresso Iberoamericano de História da Educação Latino-Americana - Educação, Autonomia e Identidades na América Latina, 2009.

12.
GIL, Natalia. Contribuições para uma abordagem crítica das fontes em História da Educação. In: 31ª Reunião Anual da Anped, 2008, Caxambu/MG. 31ª Reunião Anual da Anped, 2008.

13.
GIL, Natalia. Estatística e Educação no discurso de Lourenço Filho. In: V Congresso Brasileiro de História da Educação, 2008, Aracaju/SE. V Congresso Brasileiro de História da Educação, 2008.

14.
GIL, Natalia. Os limites das estatísticas educacionais por aqueles que as produziram. In: V Congresso Brasileiro de História da Educação, 2008, Aracaju/SE. V Congresso Brasileiro de História da Educação, 2008.

15.
GIL, Natalia. Escola e grupo escolar: a ambigüidade das categorias e a descrição que prescreve. In: XXIV Simpósio Nacional de História, 2007, São Leopoldo. XXIV Simpósio Nacional de História (História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos), 2007.

16.
GIL, Natalia; LIMA, Ana Laura Godinho de . Os pediatras e o governo da relação mãe-bebê: um estudo histórico dos usos da estatística nos manuais de puericultura publicados no Brasil. In: VIII Congresso Iberoamericano de História da Educação, 2007, Buenos Aires. VIII Congresso Iberoamericano de História da Educação, 2007.

17.
GIL, Natalia. Estatísticas na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos - década de 1940. In: 27ª Reunião Anual da Anped, 2004, Caxambu. Sociedade, democracia e educação: qual universidade?, 2004.

18.
GIL, Natalia. Questão de interpretação: as disputas em torno das estatísticas de educação. In: III Congresso Brasileiro de História da Educação, 2004, Curitiba. A educação escolar em perspectiva histórica, 2004.

19.
GIL, Natalia. Saberes pedagógicos e formação de professores: um estudo da imprensa periódica educacional paulista (1880-1980). In: 3º Simpósio de Pesquisa da FEUSP, 1997, São Paulo. Anais do 3º Simpósio de Pesquisa da FEUSP (Estudos e Documentos, 39). São Paulo: FEUSP, 1997. v. 39. p. 203-213.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SARAIVA, Ester Venâncio ; GIL, Natalia . Repetência e evasão escolar: os sentidos atribuídos nas páginas do jornal Folha de S.Paulo. In: IX Congresso Brasileiro de História da Educação: História da Educação: global, nacional e regional, 2017, João Pessoa. Caderno de Resumos do IX Congresso Brasileiro de História da Educação ? SBHE, 15 a 18 de agosto de 2017. João Pessoa, 2017. p. 448.

2.
GIL, Natalia; ROSA, Tamara Santos da . Fracasso escolar na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos: uma análise a partir das noções de espaço de experiência e horizonte de expectativa. In: IX Congresso Brasileiro de História da Educação: História da Educação: global, nacional e regional, 2017, João Pessoa. Caderno de Resumos do IX Congresso Brasileiro de História da Educação ? SBHE, 15 a 18 de agosto de 2017. João Pessoa, 2017. p. 494.

3.
GIL, Natalia; PAULILO, André Luiz . Os problemas que os números configuram: a reprovação e a repetência escolar nas décadas de 1920 e 1930. In: XI Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação, 2016, Porto (Portugal). XI Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação. Porto: Citcem, 2016. p. 331-331.

4.
GIL, Natalia. Os livros de matrícula e frequência como possibilidade de conhecer a dinâmica escolar, caracterizar o alunado e compreender aspectos da prática docente (1880-1919). In: X Congresso Luso Brasileiro de História da Educação, 2014, Curitiba/PR. X Congresso Luso Brasileiro de História da Educação: Percursos e Desafios na História da Educação Luso-Brasileira, 2014.

5.
GIL, Natalia. As escolas isoladas no período de implantação do modelo escolar seriado no Rio Grande do Sul (1909-1942). In: 19º Encontro Sul-Rio-Grandense de História da Educação, 2013, Pelotas/RS. Caderno de Resumos do 19º Encontro Sul-Rio-Grandense de História da Educação, 2013. p. 44-44.

6.
GIL, Natalia. Movimento do ensino em São Paulo: os 'progressos' de repetência e evasão na 'escola modelo' da nação (1907-1937). In: IX Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação, 2012, Lisboa (Portugal). IX Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação - Rituais, espaços & patrimónios escolares. Lisboa (Portugal): Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2012. p. 144-144.

7.
GIL, Natalia. Giorgio Mortara e a análise do analfabetismo da população brasileira. In: 13º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia, 2012, São Paulo/SP. caderno de Resumos - 13º Seminário Nacional da Ciência e da Tecnologia. São Paulo/SP: EACH/USP, 2012. p. 221-222.

8.
GIL, Natalia. Evasão e Repetência em São Paulo (1907-1940). In: VI Congresso Brasileiro de História da Educação, 2011, Vitória. VI Congresso Brasileiro de História da Educação: invenção, tradição e escritas da História da Educação no Brasil. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo, 2011. p. 536.

9.
GIL, Natalia. Considerações sobre a legitimidade das estatísticas de educação no Brasil (1871-1940). In: 7º Congresso Latino-Americano de História da Ciência e da Tecnologia e 12º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia, 2010, Salvador/BA. Caderno de Resumos do 12º Seminário Nacional da Ciência e da Tecnologia. 7º Congresso Latino Americano de História da Ciência e da Tecnologia. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de História da Ciência, 2010. p. 187-188.

10.
GIL, Natalia. A educação na revista do IBGE (1940-1964). In: 15º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação, 2009, Caxias do Sul/RS. História da Educação / Anais do 15 Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação. São Leopoldo/RS: Casa Leiria/Associação Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação, 2009. p. 37-37.

11.
GIL, Natalia. Estatística e educação no discurso de Lourenço Filho. In: V Congresso Brasileiro de História da Educação, 2008, Aracaju. Livro de Resumos: o ensino e a pesquisa em História da Educação, 2008. p. 377.

12.
GIL, Natalia. Os limites das estatísticas por aqueles que as produziram. In: V Congresso Brasileiro de História da Educação, 2008, Aracaju. Livro de Resumos: o ensino e a pesquisa em História da Educação, 2008. p. 49-50.

13.
GIL, Natalia. Escola e Grupo Escolar: a ambigüidade das categorias e a descrição que prescreve. In: XXIV Simpósio Nacional de História, 2007, São Leopoldo. Caderno de Resumos do XXIV Simpósio Nacional de História, 2007. p. 304.

14.
GIL, Natalia; LIMA, Ana Laura Godinho de . Os pediatras e o governo da relação mãe-bebê: um estudo histórico dos usos da estatística nos manuais de puericultura publicados no Brasil. In: VIII Congresso Iberoamericano de História da Educação, 2007, Buenos Aires. Libro de Resúmenes, 2007. p. 254-255.

15.
GIL, Natalia. Estatísticas na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. In: 27ª Reunião Anual da Anped, 2004, Caxambu. Sociedade, democracia e educação: qual universidade?, 2004. p. 115-116.

16.
GIL, Natalia. O discurso educacional na revista do IBGE. In: V Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação, 2004, Évora. Igreja, Estado e sociedade civil: instâncias promotoras de ensino, 2004. p. 216-217.

17.
GIL, Natalia. Questão de interpretação: as disputas em torno das estatísticas de educação. In: III Congresso Brasileiro de História da Educação, 2004, Curitiba. A educação escolar em perspectiva histórica, 2004.

18.
GIL, Natalia. A importância das estatísticas como instrumento da modernidade educativa no Brasil - décadas de 1930 e 1940. In: XXV International Standing Conference for the History of Education, 2003, São Paulo. Resumos. São Paulo: Plêiade, 2003. p. 317-319.

19.
GIL, Natalia. A ameaça do analfabetismo: uma análise dos do discurso oficial na década de 1940. In: 14º Congresso de Leitura do Brasil, 2003, Campinas. Anais, 2003. p. 128-128.

20.
GIL, Natalia. A constituição de um sistema de informações estatísticas de educação no Brasil. In: VII Simpósio de Pesquisa da FEUSP, 2001, São Paulo. VII Simpósio de Pesquisa da FEUSP, 2001. p. 97-97.

21.
GIL, Natalia; LUGLI, Rosário Genta . Estatísticas educacionais e a construção do discurso pedagógico no Brasil na década de 1930. In: III Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação, 2000, Coimbra. Escolas, culturas e identidade, 2000. p. 211-212.

22.
GIL, Natalia. Aperfeiçoar, treinar e reciclar: o tema da formação contínua na RBEP. In: V Simpósio de Pesquisa da FEUSP, 1998, São Paulo. V Simpósio de Pesquisa da FEUSP, 1998. p. 84-84.

23.
GIL, Natalia; CATANI, Denice Barbara . Revistas educacionais (1890-1990): materiais para um estudo sobre saberes pedagógicos e formação de professores. In: 4º SICUSP, 1996, São Paulo. 4º SICUSP, 1996. v. 1. p. 314.

24.
GIL, Natalia; CATANI, Denice Barbara . Saberes pedagógicos e formação de professores: um estudo da imprensa periódica educacional paulista (1890-1990). In: 3ª Simpósio de Iniciação Científica da USP, 1995, São Paulo. 3ª Simpósio de Iniciação Científica da USP, 1995. v. 1. p. 240.

25.
GIL, Natalia; CATANI, Denice Barbara . Saberes pedagógicos e formação de professores: materiais para um estudo da imprensa periódica educacional paulista (1890-1990). In: 3º Simpósio de Pesquisa da FEUSP, 1995, São Paulo. 3º Simpósio de Pesquisa da FEUSP, 1995. p. 83.

26.
GIL, Natalia; AMOROSINO, D. ; INGLESE, E. ; CONCEICAO, J. P. ; SANTOS, P. S. . Feira de Educação Ambiental. In: Encontro Perspectivas do Ensino de Biologia, 1994, São Paulo. Coletânea do V Encontro Perspectivas do Ensino de Biologia. São Paulo: FEUSP, 1994. p. 78-80.

Artigos aceitos para publicação
1.
ZIBENBERG, Igor Ghelman Sordi ; GIL, Natalia . SOBRE AS FORMAS DE EXCLUIR: PERMANÊNCIA DA SELETIVIDADE ESCOLAR NO ENSINO MÉDIO INTEGRADO. Perspectiva (UFSC), 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
GIL, Natalia. Avaliação escolar: uma contribuição para a história da atribuição de notas. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
GIL, Natalia. Feminização do magistério - Semana da Pedagogia/UFRGS. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
GIL, Natalia; LOSADA, Gorete . Censo escolar no Brasil, o atendimento da demanda por escolas e a distribuição dos recursos destinados à educação. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
GIL, Natalia. Repetência escolar: a exclusão de alguns na escola de todos / Semana Acadêmica da Física (UFRGS). 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
GIL, Natalia. Políticas educacionais e as diretrizes para a formação de professores. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
GIL, Natalia; ANTUNES, Claudia . A ausência da cor na educação pública do Rio Grande do Sul (século XIX e XX). 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
GIL, Natalia; PAULILO, André Luiz . Os problemas que os números configuram: a reprovação e a repetência escolar nas décadas de 1920 e 1930. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
GIL, Natalia. 'Pequenos focos de luz': as escolas isoladas no período de implantação do modelo escolar seriado no Rio Grande do Sul. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
GIL, Natalia; MELLO, Marlos Tadeu Bezerra de . A discussão sobre o rendimento escolar na Revista do Ensino do Rio Grande do Sul. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
GIL, Natalia. Repetência escolar: a exclusão de alguns na escola de todos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
GIL, Natalia. Modernização escolar no Brasil: sociologia e história. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
GIL, Natalia. Reprovação e repetência escolar: a configuração de um problema político-educacional. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
GIL, Natalia. As escolas isoladas no período de implantação do modelo escolar seriado no Rio Grande do Sul (1909-1942). 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
GIL, Natalia. Movimento do ensino em São Paulo: os 'progressos' de repetência e evasão na 'escola modelo' da nação. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
GIL, Natalia. O campo estatístico e a estruturação de espaços de produção dos números da educação nacional. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
GIL, Natalia. Giorgio Mortara e a análise do analfabetismo da população brasileira. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
GIL, Natalia. Estudos da educação a partir do Convênio de 1931. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
GIL, Natalia. Considerações sobre a legitimidade das estatísticas de educação no Brasil (1871-1940). 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
GIL, Natalia; VIVIANI, Luciana Maria . A expansão e a eficiência da escola primária paulista: atuação e posicionamentos de Almeira Jr. a partir de estatísticas oficiais. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

20.
GIL, Natalia. A educação na revista do IBGE (1940-1964). 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

21.
GIL, Natalia. Contribuições para uma abordagem crítica das fontes em História da Educação. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
GIL, Natalia. Os limites das estatísticas educacionais por aqueles que as produziram. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

23.
GIL, Natalia. Estatística e educação no discurso de Lourenço Filho. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

24.
GIL, Natalia. Teixeira de Freitas e a escola primária. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
GIL, Natalia; LIMA, Ana Laura Godinho de . Os pediatras e o governo da relação mãe-bebê: um estudo histórico dos usos da estatística nos manuais de puericultura publicados no Brasil. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

26.
GIL, Natalia. Educação e estatísticas no Brasil (1872-1941). 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
GIL, Natalia. Escola e Grupo Escolar: a ambigüidade das categorias e a descrição que prescreve. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

28.
GIL, Natalia. Estatísticas na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

29.
GIL, Natalia. Questão de interpretação: as disputas em torno das estatísticas de educação. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

30.
GIL, Natalia. A importância das estatísticas omo instrumento de construção da modernidade educativa no Brasil - décadas de 1930 e 1940. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

31.
GIL, Natalia. A ameaça do analfabetismo: uma análise do discurso oficial na década de 1940. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

32.
GIL, Natalia. A constituição de um sistema de informações estatísticas de educação no Brasil. 2001. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

33.
GIL, Natalia; LUGLI, Rosário Genta . Estatísticas educacionais e a construção do discurso pedagógico no Brasil na década de 1930. 2000. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

34.
GIL, Natalia. Aperfeiçoar, treinar e reciclar: o tema da formação contínua na RBEP. 1998. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

35.
GIL, Natalia. Saberes pedagógicos e formação de professores: materiais para um estudo da imprensa periódica educacional paulista (1890-1990). 1996. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

36.
GIL, Natalia. Revistas educacionais (1890-1990): materiais para um estudo sobre saberes pedagógicos e formação de professores. 1996. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

37.
GIL, Natalia. Saberes pedagógicos e formação de professores: um estudo da imprensa periódica educacional paulista (1890-1990). 1995. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

38.
INGLESE, E. ; AMOROSINO, D. ; CONCEICAO, J. P. ; GIL, Natalia . Feira de Educação Ambiental. 1994. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
BEAUD, J.-P. ; GIL, Natalia . A transformação do trabalho estatístico e a emergência de uma sócio-história da estatística. Salvador: SEI, 2011. (Tradução/Artigo).

2.
GIL, Natalia. A dimensão da educação nacional: um estudo sócio-histórico das estatísticas oficiais da escola brasileira 2007 (Tese de Doutorado).

3.
GIL, Natalia. Razão em números: a presença das estatísticas nos discursos educacionais divulgados na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (1944-1952) 2002 (Dissertação de Mestrado).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
GIL, Natalia. Revista Imagens da Educação (ad hoc). 2018.

2.
GIL, Natalia. REVEDUC - Revista Multilingue do PPGEDU-UFSCAR (ad hoc). 2018.

3.
GIL, Natalia. Anped Sudeste (ad hoc). 2018.

4.
GIL, Natalia. Educação em Revista (ad hoc). 2017.

5.
GIL, Natalia. Revista Brasileira de História da Ciência (ad hoc). 2017.

6.
GIL, Natalia. Pró-posições (ad hoc). 2016.

7.
GIL, Natalia. CNPq (parecer projetos). 2016.

8.
GIL, Natalia. Pró-posições (ad hoc). 2016.

9.
GIL, Natalia. História da Educação (ad hoc). 2016.

10.
GIL, Natalia. Revista Brasileira de História da Educação (ad hoc). 2016.

11.
GIL, Natalia. Revista Brasileira de História da Educação (ad hoc). 2015.

12.
GIL, Natalia. 21ª Reunião da Associação Sul Rio Grandense de Pesquisadores em História da Educação (parecer trabalhos). 2015.

13.
GIL, Natalia. Revista Brasileira de História da Educação (ad hoc). 2014.

14.
GIL, Natalia. Revista Brasileira de História da Educação (ad hoc). 2014.

15.
GIL, Natalia. Revista Brasileira de História da Educação (ad hoc). 2013.

16.
GIL, Natalia. XVIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais (parecer trabalhos). 2012.

17.
GIL, Natalia. Educação em Revista (ad hoc). 2011.

18.
GIL, Natalia. Simpósio de Formação e Profissão Docente/UFOP (parecer trabalhos). 2011.


Demais tipos de produção técnica
1.
GIL, Natalia. Reflexão e escrita de artigos acadêmicos. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
GIL, Natalia. Estatísticas do ensino como fonte para a História da Educação (Anped). 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
GIL, Natalia; SCHERER, Regina; MEINERZ, Carla Beatriz; OLIVEIRA, Maria Augusta Martiarena de. Participação em banca de Carine Ivone Popiolek. As instituições de ensino particulares em Porto Alegre (1927-1957): aspectos relacionados entre tempo, espaço e cidade. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
POSSAMAI, Zita; VASCONCELLOS, Camilo de Mello; DURAN, Luisa; GIL, Natalia. Participação em banca de Ana Cecilia Escobar Ramirez. Narrativas en disputa: el Museo Nacional de Colombia en la gestión de Emma Araújo de Vallejo (1975-1982). 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
GONCALVES,Irlen Antônio; GIL, Natalia; PEDROSA, José Geraldo. Participação em banca de Raquel Melilo Carrieri. Governamentalidade, industrialização do ensino e censo: leitura foucaultiana da década de 1920. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação Tecnológica) - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.

4.
GIL, Natalia; CAREGNATO, Celia.; WAIDUSCHADT, Patrícia; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Participação em banca de Ester Venâncio Saraiva. A polissemia do conceito fracasso escolar em uma fonte histórica digital (1980-2009). 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

5.
GIL, Natalia; FARENZENA, Nalú; SCHERER, Regina; SPERRHAKE, Renata. Participação em banca de Gorete Losada. Todos os nomes na escola: a (in)visibilidade dos alunos - uma discussão sobre o acesso e a permanência no Ensino Fundamental. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

6.
FERRARO, Alceu Ravanello; FRANCO, Sérgio Kieling; MOROSINI, Marília Costa; GIL, Natalia. Participação em banca de Priscila Trarbach Costa. O acesso da mulher ao ensino superior na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

7.
GIL, Natalia; FRANZOI, Naira; SARDAGNA, Helena Venites; CAREGNATO, Celia.. Participação em banca de Igor Ghelman Sordi Zibenberg. Permanência e êxito na passagem pelo Ensino Médio Integrado: implicações do capital cultural e do ofício de aluno na seletividade escolar. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

8.
GIL, Natalia; STEPHANOU, Maria; LIMA, Ana Laura Godinho; QUADROS, Claudemir de. Participação em banca de Marlos Tadeu Bezerra de Mello. Testes psicológicos, crianças e escolarização no Rio Grande do Sul. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

9.
GIL, Natalia; ALMEIDA, Dóris Bittencourt; DALCIN, Andréia; VALENTE, Wagner Rodrigues. Participação em banca de Joseane Leonardi Craveiro El Hawat. Os saberes elementares matemáticos nas escolas isoladas de Porto Alegre: avaliações, programas de ensino e livros escolares. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

10.
LOPONTE, Luciana Gruppelli; VITELLI, Celso; GIL, Natalia. Participação em banca de Vanessa Priscila da Costa. Avaliação no ensino de artes visuais: desdobramentos e implicações para a docência. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

11.
FONSECA, Laura; MACHADO, Carmen; PALUDO, Conceição; GIL, Natalia. Participação em banca de Carina Pfaffenseller. A formação de jovens para o mundo do trabalho a partir da lei da aprendizagem. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

12.
GIL, Natalia; BARBOSA, Maria Carmen Silveira; PALUDO, Conceição; ROSEMBERG, Fúlvia. Participação em banca de Laura Luvison Méliga. Educação Infantil do Campo: A educação das crianças pequenas nas proposições do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

13.
FONSECA, Laura; GIL, Natalia; MACHADO, Carmen; AFFONSO, Claudia R. A.. Participação em banca de Noemi Antonio Maria. O currículo e o ensino de história nos anos finais do ensino fundamental. 2013. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

14.
TRAVERSINI, Clarice; GIL, Natalia; BELLO, S.; TRINDADE, I.; MELLO, Darlize T.. Participação em banca de Renata Sperrhake. O saber estatístico como dizer verdadeiro sobre a alfabetização. 2013. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

15.
FONSECA, Laura; GIL, Natalia; MACHADO, Carmen; RIBEIRO, Fernanda Bittencourt. Participação em banca de Priscila Guadalupe dos Santos Guterres. Conselho Tutelar e a (in)visibilidade das Redes de Atendimento à Infância, à Adolescência e à Família. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Teses de doutorado
1.
SILVA, Márcia Cabral da; GONDRA, José Gonçalves; GIL, Natalia; CURY, Claudia Engler; CAMARA, S.. Participação em banca de Cíntia Borges de Almeida. Um paíz de poucas lettras? Experiências de educabilidade, instrução obrigatória e analfabetismo na Cidade Maravilhosa (1900-1922). 2018. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
TRAVERSINI, Clarice; VEIGA-NETO, Alfredo; GIL, Natalia; BELLO, S.; LOCKMANN, Kamila. Participação em banca de Delci Heinle Klein. IDEB e maquinarias: a produção, a quantificação e a expressão da qualidade da educação brasileira. 2017. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
BICCAS, Maurilane de Souza; FARIA FILHO, Luciano Mendes de; CARVALHO, Marta Maria Chagas de; SALVADORI, Maria Angela; GIL, Natalia. Participação em banca de Sandra Maria Caldeira-Machado. A voz dos números: imagens e representações das estatísticas de ensino na fixação da identidade nacional (décadas de 1920 e 1940). 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo.

4.
STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Câmara; PERES, Eliane; PICCOLI, Luciana; GIL, Natalia. Participação em banca de Carolina Monteiro. Ditado: concepções, orientações e práticas de um dispositivo escolar (1939-1971). 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

5.
FARENZENA, Nalú; SOUZA, Ângelo Ricardo de; DALL'IGNA, Maria Antonieta; GIL, Natalia. Participação em banca de Líbia Maria Serpa Aquino. Formulação do Plano Nacional de Educação 2014-2024: a gestão democrática da escola na política pública. 2015. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

6.
MARZOLA, Norma Regina; PICCOLI, Luciana; MARIANTE, Maria Alvina Pereira; GIL, Natalia. Participação em banca de Patrícia Camini. Por uma problematização da classificação das escritas infantis em níveis psicogenéticos. 2015. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Qualificações de Doutorado
1.
PAULILO, André Luiz; GIL, Natalia; ROCHA, Heloísa Helena Pimenta. Participação em banca de Silvia Vallezi. Práticas administrativas de Almeida Júnior e a expansão do ensino no Estado de São Paulo entre 1935 e 1938. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas.

2.
FARENZENA, Nalú; GIL, Natalia; DALL'IGNA, Maria Antonieta; SOUZA, Ângelo Ricardo de. Participação em banca de Líbia Maria Serpa Aquino. Plano Nacional de Educação: uma análise de formulação das diretrizes de política para a Gestão Democrática da Escola. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
PERONI, Vera; GIL, Natalia; RIBEIRO, Jorge A. R.; CORSETTI, Berenice; CURY, C. R. J.. Participação em banca de Daniela de Oliveira Pires. As raízes históricas da relação público-privado no Brasil na promoção do direito à educação. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Qualificações de Mestrado
1.
MEINERZ, Carla Beatriz; BERGAMASCHI, Maria Aparecida; GIL, Natalia; MACEDO, José Rivair. Participação em banca de Etoal Mendes. Educação bilíngue: experiências de alfabetização na região de Bolama, Guiné-Bissau. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
GIL, Natalia; LUCHESE, Terciane; FARENZENA, Nalú. Participação em banca de Taís Pereira Flôres. A (des)valorização do magistério (Rio Grande do Sul, 1928-1954). 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
LUCHESE, Terciane; GIL, Natalia; AMARAL, Giana Lange do; SOUZA, José Edimar de; ROSA, G. A.. Participação em banca de Gisele Alves de Lima. Culturas e práticas escolares do curso complementar do Colégio São José, Vacaria/RS (1931-1944). 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade de Caxias do Sul.

4.
GIL, Natalia; FERRARO, Alceu Ravanello; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Participação em banca de Ester Venâncio Saraiva. Fracasso escolar na imprensa de ampla circulação (1980-2010). 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

5.
GIL, Natalia; FARENZENA, Nalú; TRAVERSINI, Clarice. Participação em banca de Gorete Losada. Todos os nomes na escola: a (in)visibilidade dos alunos. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

6.
GIL, Natalia; FRANZOI, Naira; SARDAGNA, Helena Venites. Participação em banca de Igor Ghelman Sordi Zibenberg. Permanência e êxito no Ensino Médio Integrado no Instituto Federal do Rio Grande do Sul. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

7.
GIL, Natalia; MEINERZ, Carla Beatriz; SCHERER, Regina. Participação em banca de Carine Ivone Popiolek. As instituições de ensino criadas em Porto Alegre (1772-1958): aspectos relacionados entre tempo, espaço e cidade. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

8.
GIL, Natalia; STEPHANOU, Maria; QUADROS, Claudemir de; LIMA, Ana Laura Godinho. Participação em banca de Marlos Tadeu Bezerra de Mello. Os testes de desenvolvimento e o discurso psicológico no Centro de Pesquisas e Orientação Educacionais no Rio Grande do Sul. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

9.
GIL, Natalia; DALCIN, Andréia; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Participação em banca de Joseane Leonardi Craveiro El Hawat. A matemática nos exames do ensino primário das escolas isoladas de Porto Alegre (1873-1919). 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

10.
LOPONTE, Luciana Gruppelli; GIL, Natalia; PILLOTTO, Silvia Sell Duarte; VITELLI, Celso. Participação em banca de Vanessa Priscila da Costa. Avaliação no ensino de arte: discursos, práticas e implicações para a docência. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

11.
FONSECA, Laura; GIL, Natalia; MACHADO, Carmen; PALUDO, Conceição. Participação em banca de Carina Pfaffenseller. A formação de jovens para o mundo do trabalho a partir da lei da aprendizagem. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

12.
GIL, Natalia; PALUDO, Conceição; BARBOSA, Maria Carmen Silveira. Participação em banca de Laura Luvison Méliga. Agrupamentos multietários na Educação Infantil do Campo: entre as Cirandas Infantis do MST, as políticas públicas e os sistemas formais de ensino. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

13.
BERGAMASCHI, Maria Aparecida; GIL, Natalia; MENESES, Magali Mendes; ROSADO, Rosa Maris. Participação em banca de Beatriz Osorio Stumpf. A interculturalidade na educação ambiental indígena: reflexões a partir de percepções guarani. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

14.
GIL, Natalia; FARENZENA, Nalú; GANDIN, Luís Armando. Participação em banca de Daniela Borba Bürgie. O PDE Escola e a representação de problemas a serem superados pela perspectiva de escolas da rede estadual do RS. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

15.
TRAVERSINI, Clarice; TRINDADE, I.; BELLO, S.; GIL, Natalia. Participação em banca de Renata Sperrhake. A produção de sujeitos e de efeitos quando o saber estatístico se vincula aos discursos da alfabetização, do analfabetismo e do alfabetismo/letramento. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

16.
FONSECA, Laura; GIL, Natalia; SCHEINVAR, E.; RIBEIRO, Fernanda Bittencourt. Participação em banca de Priscila Guadalupe dos Santos Guterres. Conselhos Tutelares e a (in)visibilidade do campo da proteção: Redes de Atendimento à Infância, à Adolescência e à Família. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
ALMEIDA, Dóris Bittencourt; GIL, Natalia. Participação em banca de Gabriela Spies da Rosa.Diários de classe do magistério: memórias de um estágio docente em 1987. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
GIL, Natalia; ARAUJO, Glauco Ludwig; SCHERER, Regina; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Participação em banca de Taís Pereira Flôres.Categoria docente municipal: remuneração, carreira e profissão (São Sebastião do Cahy/Caí,RS - 1932-1961). 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
GIL, Natalia; LEITE, Luciane; SPERRHAKE, Renata. Participação em banca de Cláudia Silva Gomes.Tema de casa: relações e sentidos estabelecidos pela tríade professor-aluno-família. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

4.
GIL, Natalia; PICCOLI, Luciana; HAWAT, Joseane El. Participação em banca de Franciele Menger Melo.Algumas reflexões acerca das pesquisas sobre História da Alfabetização. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

5.
ALMEIDA, Dóris Bittencourt; GIL, Natalia; BERGAMASCHI, Maria Aparecida. Participação em banca de Valeska Alessandra de Lima.Vozes que ecoam do Morro Milenar : um estudo sobre os discursos difundidos no anuário Colunas (1937-1954). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

6.
GIL, Natalia; BERGAMASCHI, Maria Aparecida; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Participação em banca de Carmem Maria Falcade Schlichting.A educação em Cotiporã/RS: construção da memória nas vivências escolares. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

7.
GIL, Natalia; CUNHA, Susana Rangel Vieira da; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Participação em banca de Daiane Carine Volkmer.Entre riscos e rabiscos: a visão dos crianças sobre o desenho. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

8.
VIVIANI, Luciana Maria; GIL, Natalia; LIMA, Ana Laura Godinho. Participação em banca de Renata Pinheiro Pimentel.As ciências naturais na Escola Normal Paulista e o movimento da Escola Nova (1927-1937. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em ciências da natureza) - Universidade de São Paulo.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
ICLE, Gilberto; FISCHER, Maria Clara Bueno; THOMA, Adriana; GIL, Natalia; SPERRHAKE, Renata; MELO, Camila Alves de. Comissão de Bolsas PPGEDU/UFRGS. 2016. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
GIL, Natalia; GRIJO, Luiz Alberto. SIC2015 - XXVII Salão de Iniciação Científica da UFRGS. 2015. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
FISCHER, Maria Clara Bueno; LOPONTE, Luciana Gruppelli; GIL, Natalia; RIOS, N. M.. Comissão de seleção de alunos estrangeiros OEA/GCUB 001/2015 PPGEDU/UFRGS. 2015. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

4.
GIL, Natalia; MACHADO, Vanderlei; BRANDAO, Rafael Vasques. SIC2014 - XXVI Salão de Iniciação Científica da UFRGS. 2014. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

5.
GIL, Natalia; GANDIN, Luís Armando; ALBUQUERQUE, Simone Santos de. SIC2013 - XXV Salão de Iniciação Científica da UFRGS. 2013. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

6.
GIL, Natalia; GANDIN, Luís Armando. SIC2012 - XXIV Salão de Iniciação Científica da UFRGS. 2012. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

7.
GIL, Carmem Zeli de Vargas; ALMEIDA, Dóris Bittencourt; GIL, Natalia. Processo Seletivo para Professor Substituto de História da Educação. 2011. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Seminário Historiar da Educação.A escola obrigatória: acesso, permanência e desempenhos (1870-1970). 2018. (Seminário).

2.
XII Anped Sul.Avaliação escolar: uma contribuição para a história da atribuição de notas. 2018. (Encontro).

3.
38ª Reunião Nacional da Anped.Minicurso: Estatísticas do ensino como fonte para a História da Educação. 2017. (Outra).

4.
22º Encontro da Associação Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação.Políticas educacionais e as Diretrizes para a Formação de Professores. 2016. (Encontro).

5.
A pesquisa em História da Educação na Itália/PUCRS. 2016. (Outra).

6.
Colóquio Luso-Brasileiro de Sociologia da Educação. 2016. (Outra).

7.
Semana da Pedagogia/UFRGS.Feminização do Magistério. 2016. (Encontro).

8.
V Congresso Latino Americano de História Econômica. Censo escolar no Brasil, o atendimento da demanda por escolas e a distribuição dos recursos destinados à educação. 2016. (Congresso).

9.
XI Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação. Os problemas que os números configuram: a reprovação e a repetência escolar nas décadas de 1920 e 1930. 2016. (Congresso).

10.
21º Encontro da Associação Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação. 2015. (Encontro).

11.
37ª Reunião Nacional da Anped. Reprovação e repetência escolar: a configuração de um problema político-educacional. 2015. (Congresso).

12.
A Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA): limites e possibilidades para a qualificação da educação básica. 2015. (Outra).

13.
Encontro do Programa de Pesquisa Moderno, Modernidade, Modernização:.Encontro do Programa de Pesquisa Moderno, Modernidade, Modernização:. 2015. (Encontro).

14.
Seminário Educação no Espaço Público: a comunicação pública da pesquisa em educação. 2015. (Seminário).

15.
Seminário sobre a Base Nacional Comum Curricular. 2015. (Seminário).

16.
VIII Congresso Brasileiro de História da Educação. A discussão dobre o rendimento escolar na Revista do Ensino do Rio Grande do Sul. 2015. (Congresso).

17.
20º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação. 2014. (Encontro).

18.
Seminário Interno da Faced.Os desafios do PPGEDU. 2014. (Seminário).

19.
X Anped Sul. 2014. (Congresso).

20.
19º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação.As escolas isoladas no período de implantação do modelo escolar seriado no Rio Grande do Sul (1909-1942). 2013. (Encontro).

21.
Encontro do Programa de Pesquisa Moderno, Modernidade, Modernização:.Encontro do Programa de Pesquisa Moderno, Modernidade, Modernização. 2013. (Seminário).

22.
Journée d'études "Histoire et quantification de l'Éducation et de la Formation". 2013. (Seminário).

23.
13º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia.Giorgio Mortara e a análise do analfabetismo da população brasileira. 2012. (Seminário).

24.
18º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação. 2012. (Encontro).

25.
35ª Reunião Anual da Anped. 2012. (Congresso).

26.
Encontro do Programa de Pesquisa Moderno, Modernidade, Modernização.Pesquisa Moderno, Modernidade, Modernização. 2012. (Seminário).

27.
IX Anped Sul.O campo estatístico e a estruturação de espaços de produção da educação nacional. 2012. (Seminário).

28.
IX Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação. Movimento do ensino em São Paulo: os "progressos" de repetência e evasão na "escola modelo" da nação (1907-1937). 2012. (Congresso).

29.
34ª Reunião Anual da Anped. 2011. (Congresso).

30.
80 anos do convênio interadministrativo das estatísticas educacionais e conexas.Estudos da educação a partir do Convênio de 1931. 2011. (Outra).

31.
80 Anos do Convênio Interadministrativo de Estatísticas Educacionais e Conexas.Estudos da educação a partir do Convênio de 1931. 2011. (Encontro).

32.
Encontro do Programa de Encontro do Programa de Pesquisa Moderno, Modernidade, Modernização:.Estatísticas de educação em São Paulo. 2011. (Encontro).

33.
Simpósio de Discussão de Pesquisas / projeto Moderno, Modernidade, Modernização.Modernidade pedagógica e estatística em São Paulo na Primeira República. 2011. (Seminário).

34.
16º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação. 2010. (Encontro).

35.
33ª Reunião Anual da Anped. 2010. (Congresso).

36.
7º Congresso Latino-Americano de História da Ciência e da Tecnologia e 12º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia. Considerações sobre a legitimidade das estatísticas de educação no Brasil (1871-1940). 2010. (Congresso).

37.
15º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação.A educação na revista do IBGE (1940-1964). 2009. (Encontro).

38.
IX Congresso Iberoamericano de História da Educação Latino-Americana. A expansão e a eficiência da escola primária paulista: atuação e posicionamentos de Almeida Jr. a partir de estatísticas oficiais. 2009. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
STEPHANOU, Maria ; ALMEIDA, Dóris Bittencourt ; GIL, Natalia ; QUADROS, Claudemir de . 20º Encontro Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação. 2014. (Congresso).

2.
GIL, Natalia; STEPHANOU, Maria ; HAMEL, Thérèse . Palestra: Transformações da Formação Docente: momentos de ruptura em análise sócio-histórica - Profa. Thérèse Hamel. 2014. (Outro).

3.
GIL, Natalia; LIMA, Ana Laura Godinho de ; VIVIANI, Luciana Maria ; PAULILO, André Luiz . Mesa-Redonda: Repetência e Evasão na História da Escola Brasileira. 2013. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Mariana Motta Klein. Preconceito linguístico na escola básica. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. (Orientador).

2.
Paula Carolina Santos Teixeira. Reprovação no 3º ano do Ensino Fundamental. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. (Orientador).

3.
Marina Nunes Pereira Lopes. Educação na Coreia do Sul. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. (Orientador).

4.
Mayara Krischke Lopes. A percepção de professores, alunos e pais sobre a qualidade do ensinio. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Luisa Grando Orfali. A escola obrigatória: acesso, permanência e desempenhos (1870-1970). Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Ester Venâncio Saraiva. A polissemia do conceito fracasso escolar em uma fonte histórica digital (1980-2009). 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

2.
Gorete Losada. Todos os nomes na escola: a (in)visibilidade dos alunos - uma discussão sobre o acesso e a permanência no Ensino Fundamental. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, . Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

3.
Carine Ivone Popiolek. Escolarização e dinâmica urbana em Porto Alegre (século XIX e XX). 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, . Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

4.
Igor Ghelman Sordi Zibenberg. Permanência e êxito na passagem pelo Ensino Médio Integrado: implicações do capital cultural e do ofício de aluno na seletividade escolar. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, . Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

5.
Daniela Borba Bürgie. O PDE Escola e a representação de problemas a serem superados na perspectiva de escolas da rede estadual do RS. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, . Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

6.
Joseane Leonardi Craveiro El Hawat. A matemática nos exames do ensino primário das escolas isoladas de Porto Alegre (1873-1919). 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

7.
Gorete Losada. Todos os nomes na escola: a (in)visibilidade dos alunos - uma discussão sobre o acesso e a permanência no Ensino Fundamental. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, . Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

8.
Marlos Tadeu Bezerra de Mello. Testes psicológicos, crianças e escolarização no Rio Grande do Sul. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

9.
Laura Luvison Méliga. Educação Infantil do Campo: a educação das crianças pequenas nas proposições do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Taís Pereira Flôres. Categoria docente municipal: remuneração, carreira e profissão (São Sebastião do Cahy/Caí,RS - 1932-1961). 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

2.
Cláudia Silva Gomes. Tema de casa: relações e sentidos estabelecidos pela tríade professor-aluno-família. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

3.
Franciele Menger Melo. Algumas reflexões acerca das pesquisas sobre História da Alfabetização. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

4.
Carmem Maria Falcade Schlichting. Memórias das vivências escolares em Cotiporã/RS. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

5.
Rafaela Camila Rigon. Avaliações em Larga Escala no Rio Grande do Sul: reflexões acerca da difícil captura (e melhoria) da qualidade da Educação Básica. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

6.
Viviane Maus. A importância do brincar para os pais de alunos de uma turma de educação infantil: um olhar a partir da escola. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

7.
Renata Maria Silva da Silva. A influência das transformações sociais e tecnológicas no brincar. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

8.
Josiane Ferreira Nunes. A importância do afeto em sala de aula. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

9.
Eliane Teresinha Bernardes. O uso das tecnologias da informação e da comunicação na alfabetização de jovens e adultos. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

10.
Andréia Nunes. Políticas Públicas da Educação Infantil no Município de São Leopoldo. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

11.
Ana Beatriz Lima da Silveira. Construindo um novo paradigma para a aprendizagem através da utilização do jogo do bingo como recurso didático em matemática nas séries iniciais.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

12.
Beatriz Leal Lopes. A importância das relações de afetividade entre professor e aluno no processo de ensino-aprendizagem. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

13.
Cátia Cilene da Silveira Titoni. Dislexia na Educação Escolar: técnicas e metodologias para trabalhar com o aluno disléxico. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

14.
Luciana Patrícia da Silva Peres. Quais são as possibilidades de alunos do Ensino Fundamental ter um bom entendimento sobre Cidadania: direitos e deveres?. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

15.
Marly Bernardino Tristão. O lúdico na prática docente. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

16.
Marta Lair Silva Capistrano. Letramentos Digitais na Alfabetização. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

17.
Sabrina Voltz. A Importância dos Contos de Fadas - um estudo sobre as preferências das crianças. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

18.
Sandra Aparecida da Silveira Costa. Um Desafio de Inclusão para Professores: Alunos com Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

19.
Sandra Zaminhã Mendonça. (In)disciplina escolar: visão de professores e os modos de lidar. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

20.
Silvana Santos Martinez. A articulação dos conteúdos de Artes e Meio Ambiente. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

21.
Tatiana Reichak Skalski. A importância da Música nos Anos Iniciais. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

22.
Maria Verônica Oliveira da Silva. O Encantamento dos Contos de Fadas. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Pedagogia - PEAD) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

Iniciação científica
1.
Tamara Santos da Rosa. Repetência e evasão na escola brasileira (1889-1930). 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Pedagogia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

2.
Guilardo Luís Silveira. Repetência e evasão na escola brasileira (1889-1930). 2013. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

3.
Taís Pereira Flôres. Repetência e evasão na escola brasileira (1889-1930). 2013. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

4.
Joseane Leonardi Craveiro El Hawat. Repetência e evasão na escola brasileira (1889-1930). 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Matemática) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

5.
Livia Griebler. A produção dos números escolares (1871-1931). 2012. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

6.
Stephanie Ma Rolla. Repetência e evasão na escola brasileira (1889-1930). 2012. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.

Orientações de outra natureza
1.
Taís Pereira Flôres. A (des)valorização do magistério (Rio Grande do Sul, 1928-1954). 2017. Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Natalia de Lacerda Gil.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/11/2018 às 24:51:40