Magno Machado Dias

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8002474449036892
  • Última atualização do currículo em 03/01/2016


Graduado em Desenho (Universidade Federal do Rio de Janeiro) (1963) e Licenciado em Psicologia (Faculdade de Humanidades Pedro II). Mestre em Comunicação (Eco/UFRJ)(1977), Doutor em Teoria Literária (UFRJ) (1979), e Pós-Doutor em Comunicação (Eco/UFRJ) (1997). Ex-Professor do Depto. de Psicanálise de Vincennes, na Universidade de Paris VIII (dirigido por Jacques Lacan) (1977-1978). Professor aposentado (Eco/UFRJ). Psicanalista. Fundador do Colégio Freudiano / RJ (1975), criador da Nova Psicanálise (1985) e do NovaMente (1998). Realiza seu Seminário, atualmente chamado ?Falatório?, ininterruptamente desde 1975. Principais temas de atuação: novos teoremas psicanalíticos, clínica, arte e literatura. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Magno Machado Dias
Nome em citações bibliográficas
DIAS, M. M.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Teoria da Comunicação.
Av. Paster 250 - Fundos
Botafogo
22290-000 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 22959499
URL da Homepage: http://www.novamente.org.br/interna.php?pg=mdmagno


Formação acadêmica/titulação


1977 - 1979
Doutorado em Teoria Literária.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Rosa Rosae: Belaim (Leitura das Primeiras Estórias" segundo João Guimarães Rosa), Ano de obtenção: 1980.
Orientador: Eduardo Portella e Mário Camarinha da Silva.
Palavras-chave: Psicanálise; Teoria Literária; Ética.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outros Setores.
1974 - 1977
Mestrado em Comunicação.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Senso Contra Censo: Da Obra de Arte,Ano de Obtenção: 1977.
Orientador: Eduardo Portella.
Palavras-chave: Psicanálise; Arte; Ética.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
1959 - 1963
Graduação em Desenho.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.


Pós-doutorado


1997 - 1998
Pós-Doutorado.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas


Atuação Profissional



Associação Cultural Univercidade de Deus, UD, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - Atual
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Reitor e Orientador, Carga horária: 8
Outras informações
Associação cultural sem fins lucrativos. Trabalho voluntário.

Atividades

3/1993 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Pesquisa e Clínica, Etc Estudos Transitivos do Contemporâneo e Novamente Clínica.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

1985 - 1997
Vínculo: Servidor público ou celetista, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40
Outras informações
Aposentado

Atividades

9/1985 - 9/1997
Ensino,

Disciplinas ministradas
Estética

Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

1978 - Atual
Vínculo: Servidor público ou celetista, Enquadramento Funcional: Professor Universitário, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Aposentado, mas continua atuante na Pós-Graduação da Escola de Comunicação/UFRJ

Atividades

3/1978 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Escola de Comunicação, Departamento de Teoria da Comunicação.

3/1978 - Atual
Ensino, Comunicação, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Comunicação e Simbolismo (Doutorado)
Significação e Simbolismo (Mestrado)
3/1978 - 2/2000
Ensino,

Disciplinas ministradas
Retórica da Comunicação

Université Paris 8 - Vincennes-Saint-Denis, PARIS 8, França.
Vínculo institucional

1977 - 1978
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 20
Outras informações
Aulas no Departamento de Psicanálise (Vincennes), dirigido por Jacques Lacan

Atividades

9/1977 - 6/1978
Ensino, Psicanálise e arte, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Senso Contra Censo: Da Obra de Arte
Rosa Rosae: Leitura das Primeiras Estórias de Guimarães Rosa

Faculdades Integradas Estácio de Sá, FINES, Brasil.
Vínculo institucional

1972 - 1975
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 20

Atividades

3/1973 - 12/1975
Direção e administração, Departamento de Ensino, Departamento de Ensino.

Cargo ou função
Diretor de Ensino.
3/1972 - 12/1975
Ensino,

Disciplinas ministradas
Introdução às Técnicas de Comunicação
Educação e Teoria da Comunicação
3/1972 - 12/1975
Serviços técnicos especializados , Departamento de Ensino, Editora Rio.

Serviço realizado
Editor geral (lvros e periódicos).

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Vínculo institucional

1971 - 1973
Vínculo: Professor assistente, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 20

Atividades

3/1971 - 12/1973
Ensino,

Disciplinas ministradas
Introdução às Técnicas de Comunicação
Fundamentos Científicos da Comunicação (1) Introdução à Semiologia (2) Comunicação e Semiologia


Linhas de pesquisa


1.
Psicanálise, Cultura e Contemporaneidade
2.
Comunicação, Cultura e Psicanálise
3.
Psicanálise, Cultura e Contemporaneidade
4.
Comunicação, Cultura e Psicanálise


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise/Especialidade: Teoria e Clínica.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação / Subárea: Teoria da Comunicação/Especialidade: Comunicação e Psicanálise.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Fundamentos da Educação/Especialidade: Psicologia Educacional.
4.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Artes Plásticas/Especialidade: Pintura.
5.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes/Especialidade: Teoria da Arte.
6.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação / Subárea: Jornalismo e Editoração/Especialidade: Editoração e Design.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2000
Doutor "Honoris Causa", Universidade Federal de Santa Maria.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
DIAS, M. M.2003DIAS, M. M.. Economia Pulsional: Trabalho, Apropriação e Alienação. Lumina, Juiz de Fora, v. 6, p. 73-92, 2003
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 15160785.

2.
DIAS, M. M.2002DIAS, M. M.. Cinismo: Caminho Necessário da Contemporaneidade?. Lumina, Juiz de Fora - MG, v. 7/8, p. 49-66, 2002
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 15160785.

3.
DIAS, M. M.1999DIAS, M. M.. Transar: Transir. Numem (UFJF), Juiz de Fora, v. 2, n.3, p. 29-48, 1999
Palavras-chave: Teoria das vinculações a Transformática; Psicanálise e Comunicação; Projeto Pró-Moderno.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 15161021.

4.
DIAS, M. M.1998DIAS, M. M.. Formações e Interfaces - Parangolés e suas Transas. Lumina, Juiz de Fora - RJ, v. 1, p. 33-51, 1998
Palavras-chave: Comunicação e cultura; Teoria Psicanalítica; Clínica e sociedade; Novos teoremas psicanalíticos; Arte e artifício; Teoria das vinculações a Transformática.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise / Especialidade: Teoria e Clínica.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação / Subárea: Teoria da Comunicação / Especialidade: Teoria das Vinculações a Transformática.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 15160785
Emergência de um Novo Renascimento, onde se desenvolve uma forma de inscrição capaz de reformatar toda a cultura, do mesmo modo que a imprensa (página) e a perspectiva (quadro) renascentistas reformataram a era medieval. Inaugura-se o ambiente de uma racionalidade nova, passível de mudar as formas de conhecimento, de concepção de mecanismos de mundo e de manipulação do conhecimento produzido. No âmbito destas reflexões, a Nova Psicanálise apresenta os elementos constitutivos de uma teoria psicanalítica da Comunicação.. .

5.
DIAS, M. M.1997DIAS, M. M.. Tempo de Haver (Os relógios da psicanálise ou o suicídio da borboleta). Letras Revista do Mestrado Em Letras da Ufsm Rs, Rio Grande do Sul, p. 55-72, 1997
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso.

6.
DIAS, M. M.1990DIAS, M. M.. A Psicanálise e a Crise das Idéias. Angélica Psicanálise Cia, Rio de Janeiro / RJ, p. 1-24, 1990
Palavras-chave: Psicanálise e cultura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

7.
DIAS, M. M.1988DIAS, M. M.. Impasse, Passe e Alforria. Clínica Psicanalítica, Rio de Janeiro / RJ, v. 3, n.3, p. 1-20, 1988
Palavras-chave: Clínica Geral.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

8.
DIAS, M. M.1985DIAS, M. M.. Kaluda (O Nando e Eu). Letras Revista do Mestrado Em Letras da Ufsm Rs, Rio Grande de Sul, v. Ed.Esp, p. 245-285, 1985
Palavras-chave: Psicanálise; Literatura; Obra de arte; Fernando Pessoa; Poesia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação / Subárea: Teoria da Comunicação / Especialidade: Vínculos Sociais.
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Língua Portuguesa / Especialidade: Fernando Pessoa.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br
Articulações da produção poética de Fernando Pessoa com os achados da Nova Psicanálise, teoria psicanalítica criada pelo autor em 1986 e renomeada "NovaMente" em 1998.. .

9.
DIAS, M. M.1985DIAS, M. M.. Grande Ser Tão Veredas-1. Revirão Revista da Prática Freudiana, Rio de Janeiro / RJ, v. 1, n.2, p. 8-33, 1985
Palavras-chave: Psicanálise e Ciência.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

10.
DIAS, M. M.1985DIAS, M. M.. Saudade do Futuro. Revirão Revista da Prática Freudiana, Rio de Janeiro / RJ, v. 1, n.2, p. 245-248, 1985
Palavras-chave: Psicanálise e cultura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

11.
DIAS, M. M.1985DIAS, M. M.. Escólios. Revirão Revista da Prática Freudiana, Rio de Janeiro / RJ, v. 1, n.1, p. 12-30, 1985
Palavras-chave: Clínica e sociedade.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

12.
DIAS, M. M.1985DIAS, M. M.. Grande Ser Tão Veredas - 2: Ou. Revirão Revista da Prática Freudiana, Rio de Janeiro / RJ, v. 1, n.3, p. 34-49, 1985
Palavras-chave: Teoria Psicanalítica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

13.
DIAS, M. M.1985DIAS, M. M.. Interlúdio Fantástico-Sintomativo. Revirão Revista da Prática Freudiana, Rio de Janeiro / RJ, v. 1, n.3, p. 162-167, 1985
Palavras-chave: Psicanálise e cultura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

14.
DIAS, M. M.1985DIAS, M. M.. Rafael-la dos Santos: A Transfiguração do Falanjo. Revirão Revista da Prática Freudiana, novamente.org.br, v. 1, n.3, p. 199-223, 1985
Palavras-chave: Psicanálise e arte.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso.

15.
DIAS, M. M.1975DIAS, M. M.. *Luto. Lugar Em Comunicação, Rio de Janeiro / RJ, v. 5, n.5, p. 40-46, 1975
Palavras-chave: Literatura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

16.
DIAS, M. M.1975DIAS, M. M.. A Aura de Arte na Era de sua Produtividade Técnica. Lugar Em Comunicação, Rio de Janeiro / RJ, v. 5, n.6, p. 91-104, 1975
Palavras-chave: Psicanálise e arte.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

17.
DIAS, M. M.1975DIAS, M. M.. L'aqu'Un, Monsieur Lapeste. Lugar Em Comunicação, Rio de Janeiro / RJ, v. 5, n.7, p. 185-192, 1975
Palavras-chave: Novos teoremas psicanalíticos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

18.
DIAS, M. M.1974DIAS, M. M.. Le Temps Adverse. Lugar Em Comunicação, novamente.org.br, v. 3, n.3, p. 21-34, 1974
Palavras-chave: Literatura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

19.
DIAS, M. M.1974DIAS, M. M.. O Shifter e o Dichter. Lugar Em Comunicação, novamente.org.br, v. 3, n.3, p. 35-57, 1974
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

20.
DIAS, M. M.1974DIAS, M. M.. Gerúndio. Lugar Em Comunicação, novamente.org.br, v. 4, n.4, p. 39-55, 1974
Palavras-chave: Novos teoremas psicanalíticos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

21.
DIAS, M. M.1973DIAS, M. M.. Re(ve)lação. Lugar Em Comunicação, novamente.org.br, v. 2, n.2, p. 34-41, 1973
Palavras-chave: Psicanálise e arte.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

22.
DIAS, M. M.1973DIAS, M. M.. Alffabbetto e Esquizousia: Tal Espaço e Espaço Tau. Lugar Em Comunicação, Rio de Janeiro / RJ, v. 2, n.2, 1973
Palavras-chave: Novos teoremas psicanalíticos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso.

23.
DIAS, M. M.1972DIAS, M. M.. Doze Notas de Viagem. Lugar Em Comunicação, v. 1, n.1, p. 41-52, 1972
Palavras-chave: Psicanálise e arte.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

24.
DIAS, M. M.1972DIAS, M. M.. O Hifen na Barra. Lugar Em Comunicação, v. 1, n.1, p. 31-40, 1972
Palavras-chave: Novos teoremas psicanalíticos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://novamente.org.br.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
DIAS, M. M.. Razão de Um Percurso. 1. ed. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2015. v. 1. 282p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamenteeditora.com.br; ISBN: 9788587727671.

2.
DIAS, M. M.. SóPapos 2013. 1. ed. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2015. v. 1. 214p .
Referências adicionais: Brasil/PortuguêsHomepage: http://www.novamenteeditora.com.br; Série: 1; ISBN: 9788587727688.

3.
DIAS, M. M.. AdRem: Primeira Introdução à Gnômica ou Metapsicologia do Conhecimento - Falatório 2008. 1. ed. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2014. v. 1. 156p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamenteeditora.com.br; ISBN: 9788587727664.

4.
DIAS, M. M.. Clownagens. 1. ed. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2012. 224p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamenteeditora.com.br/index.php?detalhes/76/Clownagens; ISBN: 9788587727619.

5.
DIAS, M. M.. A Rebelião dos Anjos: Eleutéria e Exousía. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2010. 210p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 9788587727565.
Em 2007, MD Magno, no Falatório que chega agora ao público, afirma que os Anjos somos nós, mensageiros que anunciam como Mundo todas as mensagens possíveis, por nossa condição de poder "topar toda e qualquer informação, conhecimento, idéia ou situação" em função da experiência de Real que é dada para cada Um. Situação precária essa: por efeito de recalque, somos anjos decaídos e, contudo, disponíveis ao angélico pela possibilidade de referência ao Real. Eis o ponto de partida para a reconsideração do problema do conhecimento, tema central deste livro. A Gnômica, que é a teoria do conhecimento proposta pela Nova Psicanálise, parte do conhecimento absoluto da Pessoa como experiência de Haver, presença imanente do Real para cada Um em sua solidão e derrelição. Nesse sentido, a psicanálise é uma gnose. Mas o é também pela ampliação conferida ao que é da ordem do conhecimento, pois aquém do ponto de Real todo e qualquer conhecimento é válido como modo de lidar com esse mal-estar originário. Donde a proposição do conhecimento compreensivo, abordado através da noção de formações do Haver, isto é, estruturas na realidade passíveis de descrição, aí incluída a conjetura da homogeneidade do campo. Estamos além do estruturalismo, do significante, do sujeito (do inconsciente), do objeto (do desejo), da heterogeneidade dos registros real, simbólico e imaginário, e da estrutura como elemento mínimo garantidor do conhecimento. Navegamos na dinâmica da polarização das formações, discerníveis e operáveis em zonas focais, mas se dispersando nas zonas franjais. Conhecimento é, portanto, resultante de transa entre pólos de formações, sempre precário, provisório e discutível, trazendo, por isso mesmo, a defesa de um instrumentalismo radical por parte da psicanálise. Pessoas são pólos de formação que transam com outras formações e, a partir de sua experiência de Haver, produzem e transformam Mundo. Desta conseqüência gnoseológica se extraem outros questionamentos, dessa vez para.

6.
DIAS, M. M.. Economia Fundamental: MetaMorfoses da Pulsão. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2010. 260p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 9788587727558.
Este livro, que transcreve o Falatório 2004 de MD Magno, trata da operação que Freud chamou de ?economia das forças nervosas? quando nela se inclui a noção de quantidade. Isto, no sentido de reforçar que Freud tinha ambição de pensar mais o comum dos acontecimentos psíquicos do que a nosologia, esta sendo apenas o caminho para pensar como funcionamos. Partindo de que ?a base sobre a qual repousa a sociedade humana é, em última análise, de natureza econômica?, como diz Freud, a proposta de Magno é pensar sobre a Economia Pulsional, que constitui o fundo de toda a Psiconomia ? nome que ele já sugerira para a psicanálise ?, para depois retornar com mais recursos às formações progressivas, estacionárias e regressivas (anteriormente chamadas de nosológicas) presentes na lida com a clínica. O foco está numa Economia Fundamental, reconfiguradora da Clínica como Economia das Formações no Mercado Pulsional. Nela vigora um Pensamento Perplexo, que valoriza a Indiferença, o Inumerável, e apregoa que a diferença e a multiplicidade, características do chamado pensamento complexo, se tornam aceitáveis e acolhíveis de fato só depois da Indiferenciação. Falar em economia é considerar as composições do poder. Lacan já dissera que o inconsciente é capitalista, mas agora trata-se de partir de que o Haver é capitalista, pois o Inconsciente, para Magno, é o que se passa entre Haver e não-Haver. Será, pois, no contexto da Economia e do Inconsciente Capitalista que serão abordadas: a questão (trazida por Jean-Claude Milner) sobre os judeus e a democracia na Europa, aqui vista sob a ótica do Creodo Antrópico (conceito de 1995); as noções de alienação, apropriação e mais-valia, que se mostram dependentes do conceito de Transferência; os quatro tempos ? composição, estatuação, catásfrofe e ruína ? das Morfoses Regressivas (antes chamadas de psicoses), cujo efeito tem sido a generalizada difusão do processo de regressão sustentada, ou hipóstase firme, na vida das pessoas... Sobret.

7.
DIAS, M. M.. Acesso à Lida de Fi-Menina - Seminário de 1980. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2008. 316p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 9788587727213.

8.
DIAS, M. M.. Velut Luna - A Clínica Geral da Nova Psicanálise 2ª Edição. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2008. 310p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8587727220.
O que a psicanálise produziu como Teoria pode ser o desenho de uma organização universal da mente? E o que tem praticado como Clínica é ainda viável no mundo contemporâneo onde tudo se deteriora com rapidez? São algumas perguntas de MD Magno ao continuar neste livro - que transcreve seu Seminário oral de 94 - a reformatação da psicanálise que vem realizando desde a década de 80. Suas respostas se desenvolvem na retomada da noção de FORTUNA (Sorte, Tiquê, Evento), que, tal qual a LUA - velut luna - nas canções da Carmina Burana, serve para expressar as volubilidades humanas com que lida a Clínica psicanalítica. Assim, ao longo do livro podemos percorrer avanços conceituais originais como o aparelho dos CINCO IMPÉRIOS, que abre novas perspectivas de entendimento ao traçar um verdadeiro 'caminho necessário' dos desempenhos culturais de nossa espécie em seu perene movimento de busca de maior abstração. Acompanhamos também a precisão do questionamento e da reflexão sobre temas como realidades virtuais, sujeito, inconsciente, tempo, verdade, o trágico, o herói... A questão da ÉTICA da psicanálise é trabalhada longamente para situá-la na VIAGEM que a CLÍNICA propicia no sentido de, para além das determinações e sobredeterminações, fazer relembrar a HIPERDETERMINAÇÃO que nos afeta radicalmente. MD Magno aproveita Galileu Galillei, de Brecht, para indicar que a ética que temos é a "polética de retorno": oferecer de bandeja aquilo que se colhe desta viagem ao Cais Absoluto de nossa afetação. É o esforço de permanente "faxina" da psicanálise afirmada em sua postura autônoma como campo específico de conhecimento e ação, apto a enfrentar com força própria os tempos de hoje, em que as sombras, semelhantemente à lua em eclipse, estão obscurecendo o mundo..

9.
DIAS, M. M.. A Psicanálise Novamente - Um Pensamento para o Século II da Era Freudiana. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2008. v. 1. 224p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamente.org.br; ISBN: 9788587727268.

10.
DIAS, M. M.. AmaZonas: a Psicanálise de A a Z - Falatório 2006. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2008. 198p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamente.org.br; ISBN: 9788587727251.

11.
DIAS, M. M.. Arte e Psicanálise - Estética e Clínica Geral 2ª Edição. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2008.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Magnético; ISBN: 8587727087.
Neste livro ? que transcreve seu Seminário de 95 ?, MD Magno retoma a questão da Arte como possibilidade de pensar qualquer produção, inclusive de conhecimento, sob a égide do termo ART. É o puro e simples processo da ARTiculação que se generaliza ampliando a conceituação da Arte para todo processo de Criação (do homem e do cosmos). Assim, a Est?Ética da Psicanálise não opõe razão a sensibilidade, mas, ao contrário, busca fundar um racionalismo radical porque estético. Esta é a perspectiva que resulta do exercício da CLÍNICA psicanalítica definida pelo autor como ?aparelho de simulação da suspensão dos recalques? ? o que desloca a psicanálise do âmbito das concepções obsoletas que têm atravancado seu desenvolvimento e a relança atuante como prática de intervenção curativa segundo modelos construídos a partir de seu laboratório próprio. É também neste livro que o autor introduz o conceito de IdioFormação, que, para além das noções de sujeito ou subjetividade (importadas da filosofia), descreve o humano em sua vocação pulsional de incessantemente desejar o que não há. Como é este Desejo que HiperDetermina suas ações, o humano perde sua centralidade psicológica no cosmos e é considerado apenas um caso de IdioFormação ? o que abre para desenvolvimentos mais precisos sobre suas ações e afetações (patos). São desenvolvimentos necessários quando ?pós-humano?, ?pós-orgânico? e ?transhumano? já se tornaram noções correntes. Portanto, além de percorrer avanços e reflexões originais sobre temas importantes ? o Belo, o Sublime, o Mal, a Obra de Arte, a emergência de uma Nova Razão ?, temos a oportunidade de acompanhar mais um passo da reformatação do aparelho teórico-clínico da psicanálise que MD Magno vem realizando desde os anos 1980. Sua precisão e pontualidade estão em colocá-lo à frente das transformações mentais e culturais que hoje vivemos..

12.
DIAS, M. M.. Clavis Universalis - Da Cura em Psicanálise ou Revisão da Clínica. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2007. v. 1. 224p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamente.org.br; ISBN: 8587277190.

13.
DIAS, M. M.. Ad Sorores Quatuor - Os Quatro Discursos de Lacan - Seminário 1978. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2007. v. 1. 276p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamente.org.br; ISBN: 9788587727206.

14.
DIAS, M. M.. Grande Ser Tão Veredas. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2006.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamenteeditora.com.br.

15.
DIAS, M. M.. Ars Gaudendi: a Arte do Gozo. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2006. 340p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8587727184.

16.
DIAS, M. M.. Comunicação e Cultura na Era Global. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2005. v. 1. 408p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 85877271.
O que constitui a modernidade é o fato de que o homem vai se pensar como a fonte de suas representações e de seus atos, como seu fundamento (sujeito), ou ainda como seu autor? A idéia de sujeito ainda serve para alguma coisa... que sirva (além de ser tema de teses universitárias)? E a idéia de autor é mais que o regis-tro das propriedades autorais lançadas no mercado? O que é o humanismo? Segundo alguns, é a valorização da autonomia (obediência a leis e regras compostas como norma e que foram aceitas livremente), diferentemente do individualismo, que é a valorização da independência (pura e simples afirmação do Eu). Mas como aceitar livremente é constar da idéia de lei que o fato de desconhecê-la não exime ninguém da punição, isto só pode, no máximo, ser entendido como palavra dada entre pares aqui e agora. Ficando o termo 'livremente' prejudicado por não haver condição de saber que limites impõem a aceitação e o aval da palavra dada. Então, a modernidade, como dizem, surgiu culturalmente com a irrupção do humanismo e filosofi-camente com o advento da subjetividade? A subjetividade é, no mínimo, plural, múltipla e, na melhor das hipóteses, um conceito que se pode e deve abolir. Se humanismo depender da idéia de autonomia em contraposição à de independência, esta autonomia dificilmente será conseguida, a não ser por consenso em determinado momento. E se esse consenso for aquele capaz de definir, para uma modernidade possível, uma idéia de democracia, qualquer um que, nesse escopo, ocasionalmente venha a pensar (portanto, comprometer-se com o advento do Novo) estará condenado, no máximo, ao linchamento e, no mínimo, ao ostracismo. Como lidar com a possibilidade de uma transcendência imanente? Ou seja, como declarar e garantir alguma ética quando se reconhece que não há transcendência? Estas quatro perguntas orientam o percurso de MD Magno neste livro, que transcreve seu Seminário de 1997, e no qual aplica a Transformática, a teoria psicanalítica da Comunicação.

17.
DIAS, M. M.. Psicanálise: Arreligião. Rio de Janeiro: Editora Novamente, 2005. v. 1. 248p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 85877271.
Todos os saberes e práticas têm base teológica e vocação religiosa. Esta é a constatação da psicanálise quando trata o Inconsciente em termos de Arreligião, afirmando que é possível um regime analítico da religião como abstração. O princípio de Arreligião integra as teses NovaMente há pelo menos uma década: indica a psicanálise como A religião propriamente dita em seu estrato abstrato ? donde o artigo definido ?, e, por essa razão, a eviden-cia como o exercício de suspensão dos conteúdos figurativos de qualquer religião ? donde o prefixo de negação. Duas proposições se desdobram ao longo do livro: o Inconsciente é ?religioso? e ?cínico?. É religioso, pois o movimento pulsional, sendo transcendentalista, pode acolher e, ao mesmo tempo, indiferenciar qualquer conteúdo que se lhe apresente como regente dos demais. Essa chave de leitura é explorada nos temas da liberdade como condenação só-depois; do estatuto do sagrado e o entendimento que daí se extrai do que seja poder (genericamente teológico por vocação e religioso por decadência); da economia pulsional como eixo fundamental da psicanálise no sentido da dissolução dos aparelhos religiosos, sejam eles científicos, políticos, institucionais e, por que não?, psicanalíticos. Mas o Inconsciente também é cínico. Mostra-se, então, que o vetor de esclarecimento (portanto analítico) de todo cinismo ao mesmo tempo indica o ressentimento contemporâneo advindo dessa mesma iluminação, pois, desde Freud, sabemos da defesa e resistência que se é capaz de erguer contra a análise. Donde a tese do cinismo como creodo (caminho obrigatório) para a instalação de um novo sintoma, mais adequado à vocação indiferenciante da Mente. Psicanálise como Arreligião é, nesse sentido, exercício de desconfigu-ração e vontade de esclarecimento. Então, o que pode situar a função analista no mundo? Em última instância, sua postura. É o que nos ensina este Falatório, colhendo nas exemplaridades de Mestre Eckhart, do pensamento Zen, de Dióge.

18.
DIAS, M. M.. A Psicanálise, Novamente - Um Pensamento Para O Século II Da Era Freudiana. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2004. v. 01.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8587727109.
A PSICANÁLISE, NOVAMENTE Um Pensamento para o século II da Era Freudiana MD Magno Novamente Editora, 2004 - 16 x 23 cm ISBN 85-87727-10-9 Este livro reúne o conjunto das oito conferências proferidas por MD Magno em 1999, data que indica tanto o Renascimento da Nova Mente inaugurada por Freud quanto o limiar do Século II de sua existência. A exemplo das Vorlesungen freudianas (Conferências Introdutórias), apresenta-se aqui um resumo do encaminhamento teórico que o autor desenvolve há 25 anos em seus Seminários. Temos a oportunidade de acompanhar uma introdução aos aspectos mais gerais da teoria da Nova Psicanálise, como foi denominada a reformatação do aparelho teórico-prático da psicanálise realizada por MD Magno nos anos 80. As bases desta via original de abordagem, a partir de Freud e Lacan, levam adiante as posturas teóricas desses dois mestres, mas já em sintonia com as questões que se tornaram cruciais no século XXI. Foi a reconsideração da idéia de Pulsão (Trieb) que levou o autor a enunciar o modelo do Revirão e seu Princípio de Catoptria como capazes de articular o projeto freudiano por inteiro, conceitual e pragmaticamente, num work in progress ainda em francos desenvolvimento e produção. E é a exposição didática e acessível desta elaboração que o leitor pode percorrer aqui tanto através da análise precisa de termos como: falicismo, poder de cura, sexo, morte, cinco impérios da cultura, recalque e agonística das formações, quanto da articulação de suas interfaces conceituais e clínicas com os saberes de ponta do mundo contemporâneo..

19.
DIAS, M. M.. Introdução à Transformática - Seminário 1998. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2004. v. 1.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 85877271.
Transformática é a psicanálise pensada como uma teoria genérica da comunicação. MD Magno introduziu esta concepção em 1996 e, no presente livro, que transcreve seu Seminário de 1998, vai desenvolvê-la no sentido de, reciproca-mente, definir o campo da comunicação como o campo da psicanálise. Neste segundo tempo, considera-se a teoria da comunicação como aparelho clínico (geral) da Nova Psicanálise. A Transformática assim colocada diz respeito à trans-formação, ao tipo de transa que existe entre as formações e que comove nosso tipo específico de formação, aqui chamada (não de humana, mas) de Idioformação. Então, que tipo de transa entre formações é concebível, quando se inclui uma Idioformação? Uma teoria genérica da comunicação é, portanto, o mapeamento da imensa quantidade de formações resultante da transa entre formações consideradas por Idioformações. Algumas conseqüências já se extraem: a exigência de um lugar de articulação que amplie a noção de Mente, dispensando o conceito de sujeito e demonstrando sua redução a ego; a proposição do estatuto ad-jetivo das formações, avançando num sentido pragmático novo para o conhecimento; a sustentação do absoluto valor de uso das formações, como postura adequada da clínica. Como campo genérico das comunicações e da produção de conhecimento, trata-se, portanto, da Clínica Geral das Formações do Haver. Destaca-se ainda a temática da melancolia que, situada a partir da hybris excessiva que é a pulsão freudiana, permite abordar ou retomar questões como o belo, o sublime, a patologia, o transe e a criação. Na perspectiva dos vetores sintomáticos, o autor examina a situação contemporânea do saber e da cultura, demonstrando suas vertentes estacionárias e reativas, insistindo na função progressiva e indiferenciante que a psicanálise pode aí promover. Este livro documenta o fim da forma Seminário como modo de exposição que MD Magno iniciara há duas décadas, e anuncia a psicanálise NOVAmente. A continuidade de sua.

20.
DIAS, M. M.. Est´Ética da Psicanálise - Parte 2 (Seminário 1991). 1. ed. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2003. v. 2. 392p .
Palavras-chave: Nova psicanálise; Arte.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8587727079.
EST'ÉTICA DA PSICANÁLISE (Parte 2) MD Magno - Seminário 1991 Novamente Editora, 2003 14 x 21 cm - 2 vols. 392 p. ISBN - 85-87727-08-7 e ISBN - 85-87727-07-9 Neste livro - que transcreve em dois volumes seu Seminário de 91 -, MD Magno retoma os temas da Ética, da Estética e da fundamentação Erótica do Inconsciente, já introduzidos em 89 com o mesmo título. É a Est'Ética da Psicanálise, como Arte da re-estruturação permanente do Inconsciente, possibilitando a explicitação da Artificialidade de tudo que há e denunciando a Perversidade Social em vigor no mundo contemporâneo. O autor apresenta os novos conceitos de Psicanálise Propedêutica e Psicanálise Efetiva, muito importantes para a reformatação do aparelho téorico-clínico da psicanálise que desenvolve desde os anos 80, e que possibilitam tratamentos originais dos temas do luto e da melancolia, do sigilo profissional, da formação do psicanalista, da transferência (em suas modalidades alta e baixa), da teoria do conhecimento, do sujeito (em sua raridade), da paranóia (e seu sucesso), do um e do múltiplo, dentre muitos outros. A lúcida exposição da situação a que a psicanálise chegara em 91, dez anos após a morte de Lacan, torna este livro uma referência fundamental para o entendimento das posições que a vemos tomar frente às recrudescências mentais, sociais e religiosas que continuam se agravando no início do século 21..

21.
DIAS, M. M.. Revirão 2000/2001. Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2003. v. 1. 642p .
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8587727095.
REVIRÃO 2000/2001 "Arte da Fuga" e Clínica da Razão Prática MD Magno - Falatórios 2000 e 2001 NovaMente Editora, 2003 - 16 x 23 cm ISBN 85-87727-09-5 A psicanálise está viva, atuante e certeira como nunca. O leitor tem em mãos uma dose forte e concentrada do que vem resultando do processo de renovação do campo psicanalítico levado a cabo pela mestria de MD Magno. Colhendo sua fala pública ao longo do biênio 2000/2001, este livro situa para nós o lugar da psicanálise no contexto contemporâneo dos saberes e conhecimentos, ao mesmo tempo que desenvolve os principais pontos de ancoragem conceitual que mesmo tempo que que desenvolve os principais pontos de ancoragem conceitual que permitem conceber e apresentar as condições de base de uma Nova Mente. Com ela aprendemos que há criação, caminho e articulação possíveis, agora e adiante. De forma simples e precisa, o autor trata de questões importantes da atualidade como: Arte, Religião, Fé, Monoteísmo / Politeísmo, Razão, Sabedoria, Liberdade, Neuro-ciências, Ética e Sexualidade, temas que polarizam as discussões da primeira parte do livro intitulada "Arte da Fuga" (2000). O resultado é, entre muitos outros, o tratamento original das lógicas básicas de organização das formações mentais e seus estilos de expressão; e a explicitação das possibilidades de Conhecimento consideradas na perspectiva de uma Gnômica que prescinde da idéia de Sujeito e redefine as noções de Consciência, Observante / Observado, Liberdade e Intencionalidade. Na seqüência - Clínica da Razão Prática (2001) -, são abordados os campos da Política, da Ética e do Direito, apresentando-se novas possibilidades de entendimento e manejo das questões que aí emergem, quando consideramos a psicanálise a verdadeira terceira via: a via da neutralidade possível em relação a toda e qualquer formação que se apresente como norteadora da política, da ética e do direito em vigor na sociedade. A análise avança, articulando agora temas como: Autoria e.

22.
DIAS, M. M.. Arte & Fato: A Nova Psicanálise - Da Arte Total à Clínica Geral (Seminário 1990). 1. ed. Rio de Janeiro: NovaMente editora, 2001. v. 2. 514p .
Palavras-chave: Nova psicanálise; Clínica Geral; Arte.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8587727044.
ARTE&FATO A Nova Psicanálise: Da Arte Total à Clínica Geral MD Magno - Seminário 1990 Novamente Editora, 2001 14 x 21 cm - 2 vols. 514 p. ISBN - 85-87727-04-4 e ISBN - 85-87727-05-2 A reformatação da psicanálise que MD Magno vem promovendo desde a década de 80, além de simplificar e unificar a teoria psicanalítica, também a situa em consonância com os recentes avanços do campo do conhecimento. Este livro - que transcreve em dois volumes seu Seminário de 1990 - é mais uma oportunidade de continuarmos acompanhando suas pesquisas e reflexões originais sobre o agir humano considerado como Arte-e-Ofício (Artifício), e sobre a prática freudiana entendida como Clínica Geral que não se restringe às limitações do espaço dos consultórios. No Volume I, o autor reapresenta uma introdução às bases de seu aparelho teórico-clínico, retomando temas como: o inconsciente e a linguagem, as estruturas do psiquismo e do Haver, a crítica do significante Falo, os Quatro Sexos, os Estilos ou patologia fundamental decorrentes da sexuação, e a Ética da aproximação da subjetividade. No Volume II, em interlocução com as construções matemáticas e filosóficas de Alain Badiou, MD Magno ressalta a contundência e a atualidade dos pontos fundamentais da Nova Psicanálise. O resultado é uma renovação do entendimento das questões da Lei, da política, da nosologia geral (neurose, psicose e morfose), e da Cura psicanalítica vista como aposta no vigor da Arte Total..

23.
DIAS, M. M.. Arte e Psicanálise: Estética e Clínica Geral (Seminário 95). Rio de Janeiro: Novamente Editora, 2000. v. 1. 234p .
Palavras-chave: Arte; Psicanálise.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamente.org.br; ISBN: 858772701.
Neste livro ? que transcreve seu Seminário de 95 ?, MD Magno retoma a questão da Arte como possibilidade de pensar qualquer produção, inclusive de conhecimento, sob a égide do termo ART. É o puro e simples processo da ARTiculação que se generaliza ampliando a conceituação da Arte para todo processo de Criação (do homem e do cosmos). Assim, a Estética da Psicanálise não opõe razão a sensibilidade, mas, ao contrário, busca fundar um racionalismo radical porque estético. Esta é a perspectiva que resulta do exercício da CLÍNICA psicanalítica definida pelo autor como "aparelho de simulação da suspensão dos recalques" ? o que desloca a psicanálise do âmbito das concepções obsoletas que têm atravancado seu desenvolvimento e a relança atuante como prática de intervenção curativa segundo modelos construídos a partir de seu laboratório clínico. Por esta via, além de percorrer avanços e reflexões originais sobre temas importantes ? o Belo, o Sublime, o Mal, a Obra de Arte, a emergência de uma Nova Razão ?, temos a oportunidade de acompanhar mais um passo da reformatação do aparelho teórico-clínico da psicanálise que MD Magno vem realizando desde os anos 80. Sua precisão e pontualidade estão em colocá-lo à frente das transformações mentais e culturais que hoje vivemos..

24.
DIAS, M. M.. Velut Luna - A Clínica Geral da Nova Psicanálise. 1. ed. Rio de Janeiro: NovaMente Editora, 2000. v. 1. 286p .
Palavras-chave: Novos teoremas psicanalíticos; Referencias clínicas; Ética; Clínica e cultura; Comportamentos sociais; Psicanálise e Ciência.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Teoria da Arte.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Fundamentos da Educação / Especialidade: Antropologia Educacional.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br; Série: 1; ISBN: 8587727028.
O que a psicanálise produziu como Teoria pode ser o desenho de uma organização universal da mente? E o que tem praticado como Clínica é ainda viável no mundo contemporâneo onde tudo se deteriora com rapidez? São perguntas de MD Magno ao continuar neste livro ? que transcreve seu Seminário oral de 94 ? a reformatação da psicanálise que vem realizando desde a década de 80. Suas respostas se desenvolvem mediante avanços conceituais originais como o aparelho dos CINCO IMPÉRIOS, que abre uma perspectiva propriamente psicanalítica de entendimento do 'caminho necessário' dos desempenhos culturais de nossa espécie em seu perene movimento de busca de maior abstração. Ou como a retomada da questão da ÉTICA da psicanálise para situá-la na VIAGEM que a CLÍNICA propicia no sentido de, para além das determinações e sobredeterminações, fazer relembrar a HIPERDETERMINAÇÃO que nos afeta radicalmente. A ética possível é a "polética de retorno": oferecer de bandeja aquilo que se colhe desta viagem ao Cais Absoluto de nossa afetação. Podemos ainda acompanhar no decorrer do livro a precisão do questionamento e da reflexão do autor sobre temas como realidades virtuais, sujeito, inconsciente, tempo, verdade, o trágico, o herói... É a permanente "faxina" heurística exigida pela psicanálise como campo específico de conhecimento e ação que enfrenta com força própria os tempos de hoje, em que as sombras, semelhantemente à lua em eclipse, insistem em obscurecer o mundo..

25.
DIAS, M. M.. "Psychopathia Sexualis" (Seminário 96). 1. ed. Santa Maria: Editora da Universidade Federal de Santa Maria, 2000. 456p .
Palavras-chave: sexualidade; anfi-sexualidade.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 1599642.

26.
DIAS, M. M.. A Natureza do Vínculo. 1. ed. Rio de Janeiro: Imago, 1994. 276p .
Palavras-chave: Clínica Geral; Vinculos humanos; Conhecimento; Etologia; Epistemologia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br; ISBN: 8531204038.
Livro que transcreve seu Seminário de 1993 e oferece a oportunidade de continuarmos acompanhando a construção de um sistema de pensamento já reconhecido como Nova Psicanálise. Para além de suas conseqüências para a teoria e clínica psicanalíticas, o leitor tem a chance rara de assistir a um mestre em pleno exercício criativo. O estilo de sua produção, na forma de Seminários, iniciada em 1976 e nunca interrompida desde então, assume a feição de um work in progress ? uma obra em processo de emergência que retoma a lapida antigos conceitos, joga fora aqueles que se provaram inoperantes e, sobretudo, produz saltos teóricos ao criar novos instrumentos de múltiplas e mais precisas utilidades que extrapolam o campo da psicanálise e se mostram afiados na reflexão sobre as questões da contemporaneidade..

27.
DIAS, M. M.. Pedagogia Freudiana. 1. ed. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1993. v. 1. 172p .
Palavras-chave: Teoria Psicanalítica; Cura; Clínica; Reformulações conceituais; Nova psicanálise; Conhecimento.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.
A psicanálise é uma Pedagogia. Desde Freud, trata-se de inquirir que Pedagogia é a psicanálise (e não apenas de estabelecer suas (não) relações com a educação). A Pedagogia Freudiana é o acompanhamento do falante na fidelidade aos processamentos que conduzem à beira do Real. É a viagem possível à Hiperdeterminação. Para além das determinações e sobredeterminações internas ao que Há, é de onde nos chega a Denúncia de um Vínculo Absoluto (Vazio e em radical Solidão) perante o não-Haver, que, mesmo sendo Impossível, é requisitado, em eterno retorno, pelo movimento pulsional. Só aí poderá haver destacamento de alguma Singularidade. Freud colocou como "pedra angular da psicanálise" o conceito de Recalque. A partir do conceito de Revirão, introduzido em 1982, e de sua aplicação sobre o conceito de recalque, o autor apresenta uma Tópica descritiva, onde se distinguem Recalque Originário, Recalque Primário e Recalque Secundário como quebras de simetria em função da estrutura catóptrica que há para o ser humano e para o Haver. As conseqüências quanto ao que se possa pensar como Neurose, Psicose e Morfose abrem novas perspectivas para a Teoria e a Clínica psicanalíticas..

28.
DIAS, M. M.. Est'Etica da Psicanálise: Uma Introdução. 1. ed. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1992. v. 1. 238p .
Palavras-chave: Psicanálise e Ciência; Paradigma; Estética.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.
Uma ÉTICA da psicanálise centrada no real não encontra, depois de Lacan, nenhum fundamento para mais que o VAZIO de sua instauração. A não ser que, desde esse lugar, uma impossível transcendência nem por isso deixe de hiper-determinar a sua causação: donde o conceito de REVIRÃO, uma vez postulada a catoptria do Real. Do que decorre que os a priori do Espaço e do Tempo devem exigir da Psicanálise uma Estética Transcendental (uma energética como queria Lacan?) ? a qual não há sem vínculo com aquela ética assim proposta. Donde uma EST'ÉTICA a se decantar nalguma possibilidade de Juízo que, por não ser kantiano, requeira o Foraclusivo (Urteilsverwerfung) de Freud. Este volume, que transcreve o Seminário de 1989 do autor, é seu começo nessa perquirição..

29.
DIAS, M. M.. De Mystério Magno - A Nova Psicanálise. 1. ed. Rio de Janeiro: Aoutra Editora, 1990. v. 1. 207p .
Palavras-chave: Psicanálise; Novo paradigma; Saber contemporâneo; Filosofia; Ciências modernas.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.
A renovação da Psicanálise, depois de 1980, passa necessariamente pela consideração das grandes transformações ocorridas, no mesmo tempo, nas outras áreas do saber contemporâneo. Assim é que as viradas que desde então se aprontam na Epistemologia, na Física, na Biologia, na Fisiologia, na Etologia , etc., são tomadas pelo autor, sobretudo a partir de seu Seminário de 1982, no sentido da recomposição da teoria psicanalítica sob um novo escopo que possibilite sua simplificação e unificação. De Mystério Magno (Sobre o Grande Mistério), conteúdo do Seminário de 1988 acrescentado de uma parte do SEMINÁRIO CLÍNICO do mesmo ano, continua no trabalho de construção para A Nova Psicanálise que resulta dessa reflexão ? para a qual O Grande Mistério, para nós, hoje em dia, afora a petição de ignorância, mais parece não ser mistério nenhum..

30.
DIAS, M. M.. O Sexo dos Anjos - A Sexualidade Humana em Psicanálise. 1. ed. Rio de Janeiro: Aoutra Editora, 1988. v. 1. 247p .
Palavras-chave: Psicanálise; sEXUALIDADE HUMANA; Ética; Lógica; Conhecimento; Cosmologia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.
Teólogos medievais retorceram suas mentes até o enxuto na perquirição do sexo que os ANJOS poderiam ter. Só a Psicanálise (de Freud) e só depois de Lacan (com a inquietação equivocante do seu penúltimo Seminário) pode aprontar para eles alguma solução ? com certo atraso, é bem verdade, mas o óbvio é difícil de se ver. O sexo do corpo (biológico, animal), adrede preparado para a reprodução, não é o sexo de que se fala, não é o sexo que a gente faz conforme o empuxo da repetição. Aquele, já está feito. Este, está sempre por se fazer. Por isso é que, dele, a gente fala. Porque é a partir do que se fala que toda gente o faz. Ora, é a gente que fala: os anjos, somos nós. Daí que os dois sexos efetivos dos ditos seres-vivos da chamada Natureza (e há diversos não-sexuados ou bi-sexuados também) que comparecem no "macacão" (que vestimos) do nosso corpo biológico de falantes (de seres mais-que-vivos ou sobrenaturais) não são os nossos sexos (nós que falamos dos nossos como dos deles). Pois os nossos, efetivamente, são três ? com mais um quarto, de lambuja, que só nos serve para fazermos os outros três. É que nós outros, anjos falantes de direito e de fato, estamos inseridos, no seio de tudo que há, não de modo proporcional a esses seres, mas sim compatíveis com a estrutura de plenitude do que Há. Digamos que, com nossos corpos de macaco, sustentamos o santo espírito de Deus. Com o que a Psicanálise, herdeira soberana dos encargos da velha Filosofia, não deixa de ter sua Teologia, sua Ontologia, sua Cosmologia ? apontando, em seu a-teísmo, que Deus é Inconsciente como é Inconsciente o próprio Haver. E assim, pode recolher qualquer espécie de saber, querendo dialogar com toda sorte de dizer. Em suma: podendo extrapolar(-se) do cinturão (dito terapêutico) de sua clínica divanesca para a amplitude arejada de sua Clínica Geral..

31.
DIAS, M. M.. Ordem e Progresso - Por Dom e Regresso. 2. ed. Rio de Janeiro: Aoutra Editora, 1987. v. 1. 264p .
Palavras-chave: Clínica e sociedade.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://www.novamente.org.br.
Transcrição da exposição oral de MD Magno em seu Seminário de 1983, no Colégio Freudiano do Rio de Janeiro. O autor aborda, primeiro, o tema de Augusto Comte, inscrito pelos positivistas da novel república brasileira em nossa Bandeira Nacional. Rejeitando a postura positivista, retorna o lema e o re-historiciza e recupera com os nomes de plexo e nexo, na esteira das lacanianas metáfora e motonímia. Além de introduzir novas tomadas teóricas, este Seminário também questiona a suposta (por alguns autores) "paranóia" de Comte, com seus efeitos sociais e políticos, munido da noção de Psicose Perversista ou Fetichista, introduzida alhures, de modo a sugerir que uma prática obsessiva bem pode produzir o que em tal estado se tome como fetiche a ser brandido numa prática política paranóide. A seguir, o autor retorna a pontos básicos da Psicanálise (por ele trabalhados em Seminários anteriores), no intuito de operar uma revisão dos conceitos de Real, Simbólico e Imaginário ? revisão que tem neste Seminário seus primeiros passos, com base nas reflexões encetadas no de 1982 (A Música), principalmente pela introdução do ponto-bífido, com o conceito de Revirão..

32.
DIAS, M. M.. A Música. 2. ed. Rio de Janeiro: Aoutra Editora, 1986. v. 1. 327p .
Palavras-chave: Música; Arte; Psicanálise.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Teoria da Arte.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br; Série: 1.
Freud não gostava de música? É o que dizem - mas sem levar em conta que um músico, fazendo a sua própria música, não pode, ao memso tempo, aturar outra música sem prejudicar a sua tal interferência intempestiva. O seminário de MD Magno - no Colégio Freudiano do Rio de Janeiro, em 1982 - trata dessa música trazida por Freud. Qual a relação do musical com a letra? Será que o Inconsciente é musical no núcleo de sua estrutura mínima? Para o autor, A MÚSICA é a máquina fundamental do Inconsciente, o cerne da linguagem - Revirão, reviramento do Sujeito no trajeto de uma superfície sem avesso. Sobre esta superfície, dita não orientável, é postulado um ponto-bífido, sexuado a cada movimento de sua secção. E com as conseqüências que isto possa ter..

33.
DIAS, M. M.. O Pato Lógico (Seminário 79). 2. ed. Rio de Janeiro / RJ: Aoutra editora, 1986. v. 1. 254p .
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.
Texto do Seminário do autor no Colégio Freudiano do RJ em 1979. São abordados Neurose, Psicose e Perversão em função da Diferença Sexual, conforme sugestão de Freud em Inibição, Sintoma e Angústia. O título indica a patologia da espécie humnana: o ser falante - no que ele sofre dessa doença mental chamada Inconsciente por Freud, lembrando, ao mesmo tempo, que é como 'pato', aquele que cai na conversa do Outro, com seu 'logos', obediente de começo a algum preceito fundador, que o dito ser humano entra nessa pato-logia geral..

34.
DIAS, M. M.. Psicanálise & Polética (Seminário 81). 1. ed. Rio de Janeiro / RJ: Aoutra editora, 1986. v. 1. 498p .
Palavras-chave: Psicanálise e Política.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.

35.
DIAS, M. M.. Rosa Rosae: Leitura das 'Primeiras Estórias' de Guimarães Rosa. 1. ed. Rio de Janeiro: Aoutra Editora, 1985. v. 1. 219p .
Palavras-chave: Psicanálise; Arte; Estética; Guimarães Rosa.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.
Abordagem do livro Primeiras Estórias, de João Guimarães Rosa, pretende mostrar que uma obra de arte, isto é, um dizer portador de ato poético, tem seu estatuto na verdadeira perda de sentidos ? a qual não é outra coisa senão sua própria textura levada até o reviramento topológico do significante sobre o qual se sedimenta um sintoma. Assim, como Freud deixou claramente indicado, não cabe nenhuma psicanálise da obra de arte ? justamente porque o ato-poético, isomórfico do ato-analítico, coloca a obra de arte no mesmo lugar topológico do analista. Assim, diante de uma obra de arte, nossa consideração é sempre de analisandos..

36.
DIAS, M. M.. Cantoprolixo. 1. ed. Rio de Janeiro: Aoutra Editora, 1985. v. 1. 90p .
Palavras-chave: Poesia; Literatura.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Teoria da Arte.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br; Série: 1.
Poemas escritos entre 1973 e 1984..

37.
DIAS, M. M.. O Porre e o Porre do Quincas Berro Dágua (Seminário 80). 1. ed. Rio de Janeiro / RJ: Aoutra Editora, 1985. v. 1. 92p .
Palavras-chave: Clínica psicanalítica; Teoria pscinalítica atual; Teoria Literária.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.
Uma abordagem psicanalítica do ALCOOLISMO: Das filhas de Lot ? na fuga de Sodoma, como se conta no Velho Testamento ? aos pileques de Mozart ? como nos mostra Milos Forman no Amadeus ? é a cisão de um PAI IDEAL ? na dupla face de um obsessivo PAI BEDEL em trânsito para um histérico PAI HERÓI ? a quem dá de beber o bebedor que o autor distingue, como incisão psicanalítica, tomando como exemplo maior o Quincas Berro Dágua de Jorge Amado. Operação teórica que há de interessar o Psicólogo bem como o Psiquiatra assim como ao Psicanalista, no trato com essa difícil questão tão freqüente na clínica..

38.
DIAS, M. M.. Sebastião do Rio de Janeiro. 1. ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1978. v. 1. 142p .
Palavras-chave: Literatura; Arte; Poesia.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Teoria da Arte.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br; Série: 1.
Texto literário..

39.
DIAS, M. M.. Senso Contra Censo: Da Obra de Arte etc.. 1. ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1977. v. 1. 216p .
Palavras-chave: Psicanálise; Teoria da obra de arte; Obra de arte.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.
O engano de tantos teóricos da psicanálise, quanto à posição de FREUD, fez proliferar uma pretensa Psicanálise da Arte que não encontra esteio no pensamento do fundador nem no desenvolvimento da teoria. Não é possível colocar-se a Obra-de-Arte no lugar do analisando ? como não é de se colocar, através da obra, seu autor no mesmo lugar. Na esteira do pensamento de Jacques LACAN, aqui se questiona sobre as relações da Psicanálise com a Obra-de-Arte. Se não como analisanda, que lugar teria a Obra-deArte diante da Psicanálise? E esta, que lugar diante da Obra? Este texto abre para a possibilidade de um reversão: a Obra-de-Arte no lugar do analista. De onde se pretende uma com-sideração da obra, como semasionomia, a prometer efeitos de reconsideração das teorias da arte ? sobretudo como crítica das relações, com a Obra-de-Arte, das chamadas Ciências Humanas, cujo discurso só consegue domesticá-la -, como também a prometer alguma via de desenvolvimento da teoria psicanalítica, talvez da teoria do passe (isto é, da passagem de analisando a analisa, na chamada formação psicanalítica)..

40.
DIAS, M. M.. Aboque/Abaque: Crestomatia. 1. ed. Rio de Janeiro / RJ: Editora Rio, 1974. v. 1. 200p .
Palavras-chave: Literatura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ImpressoHomepage: http://novamente.org.br.
Literatura..

Capítulos de livros publicados
1.
DIAS, M. M.. Mutações. In: Adauto Novaes. (Org.). A Condição Humana: as aventuras do homem em tempos de mutações. Rio de Janeiro: Agir, 2009, v. , p. 395-412.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso.

2.
DIAS, M. M.. Modos de Operação da Mente: Ocidente / Oriente / Terceiro. Lumina - Revista da Faculdade de Comunicação da UFJF. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2004, v. 2, p. 155-.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 15160785.

3.
DIAS, M. M.. A Psicanálise, NovaMente (Um Pensamento Para O Século II Da Era Freudiana). In: Aristides Alonso; Rosane Araújo. (Org.). O Futuro da Psicanálise. 1ed.Rio de Janeiro: Marca d´Água Livraria e Editora Ltda, 2002, v. 1, p. 313-342.
Palavras-chave: Nova psicanálise.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Número da revisão: 1; ISBN: 8587184296.

4.
DIAS, M. M.. Parangolagem. In: Robson Pereira Gonçalves. (Org.). Subjetividade e Escrita. Santa Maria: EditoraUFSM, 2000, v. , p. 251-275.
Palavras-chave: Parangolé; Psicanálise; Consciência.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso.

5.
DIAS, M. M.. A Psicanálise, NovaMente. In: Rosane Araujo Dantas; Aristides Alonso. (Org.). Pensamento Original Made in Brazil. 1ed.Rio de Janeiro: Oficina do Autor, 1999, v. 1, p. 183-219.
Palavras-chave: Psicanálise e Ciência; Arte e artifício; Clínica e cultura.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação / Subárea: Teoria da Comunicação / Especialidade: Vínculos Sociais.
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Teoria da Arte.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage: http://novamente.org.br; Série: 1; Número da revisão: 1; ISBN: 8586169420.
Apresentação didática da Nova Psicanálise, teoria psicanalítica original criada pelo autor em 1986, e renomeada "NovaMente", em 1998..

6.
DIAS, M. M.. Kaluda (O Nando e eu). In: Alberto Pucheu. (Org.). Poesia (e) Filosofia: Por poetas-filósofos em atuação no Brasil. 1ed.Rio de Janeiro: Sette Letras, 1998, v. 1, p. 29-50.
Palavras-chave: Literatura; Poesia; Psicanálise.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Língua Portuguesa / Especialidade: Fernando Pessoa.
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Teoria da Arte.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage: http://novamente.org.br; Série: 1; Número da revisão: 1; ISBN: 8573881089.
Articulações da produção poética de Fernando Pessoa com os achados da Nova Psicanálise, teoria psicanalítica criada pelo autor em 1986 e renomeada "NovaMente" em 1998..

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
DIAS, M. M.. Logo - Outra Carta Magna. Jornal O Globo, Brasil, p. 16 - 16, 14 out. 2007.
Referências adicionais: Brasil/Português; Data de publicação: 14/10/2007.

2.
DIAS, M. M.. fascinorante feiúra. Medusa: Revista de Poesia e Arte, Curitiba, , v. 2, p. 44 - 44, 01 jan. 1999.
Palavras-chave: Arte; Literatura; Poesia.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Teoria da Arte.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage: http://novamente.org.br; Data de publicação: 01/01/1999.
Poema incluido na seção "Medusário" da revista "Medusa"..

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
DIAS, M. M.. A Psicanálise, novamente. In: Pensamento Original Made in Brazil, 1999, Rio de Janeiro/RJ. Pensamento Original Made in Brazil. Rio de Janeiro / RJ: Oficina do Autor, 1998. v. 1. p. 183-222.
Palavras-chave: Teoria Psicanalítica; Ciências modernas; Clínica e sociedade; Novos teoremas psicanalíticos; Arte e artifício; Comunicação e cultura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Teoria da Arte.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicanálise / Especialidade: Teoria e Clínica.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação; Outros Setores.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage: http://www.novamente.org.br; ISSN/ISBN: 86169420.
Exposição didática e entrevista sobre a Nova Psicanálise, reformatação original da psicanálise realizada pelo autor desde a década de 80..

2.
DIAS, M. M.. Cenários Brasil 2020. In: Cenários Brasil 2020 - Workshop Cultural, 1996, Brasília / DF, 1996.
Palavras-chave: Psicanálise e sociedade; Comunicação e cultura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso.
Evento promovido pela Secretaria de Assuntos Estratégicos, Subsecretaria de Análise e Avaliação, da Presidência da República, em Brasília, 08 outubro 1996..

Apresentações de Trabalho
1.
DIAS, M. M.. Quem é eu?. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro; Evento: Quem é eu?; Inst. promotora/financiadora: POP - Polo de Pensamento Contemporâneo.

2.
DIAS, M. M.. Mutações. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Academia Brasileira de Letras; Cidade: Rio de Janeiro; Evento: Mutações - A Condição Humana; Inst. promotora/financiadora: Academia Brasileira de Letras.

3.
DIAS, M. M.. O Feitiço Encontra o Feiticeiro. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório do CCBB - Centro Cultural Banco do Brasil; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: Fetiche: Construção e Uso na Esfera da Cultura; Inst. promotora/financiadora: CCBB - Centro Cultural Banco do Brasil.
A concepção de Fetiche para a Nova Psicanálise..

4.
DIAS, M. M.; COELHO, M. C. P. ; MORICONO, I. . Morte, vida e espetáculo: ídolo, fã e devoto. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise Antropologia e Sociologia.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório do CCBB - Centro Cultural Banco do Brasil; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: Meus Ídolos, Meus Heróis; Inst. promotora/financiadora: CCBB - Centro Cultural Banco do Brasil.
A ambiguidade da paixão na vida pública do ídolo; invasão de privacidade e sucesso, vida e morte, suicídios e assassinatos..

5.
DIAS, M. M.. Como viver com a morte?. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise e filosofia.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Hipódromo-Up; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: Doze Perguntas e o Pensamento; Inst. promotora/financiadora: Fundação Planetário.
A questão da Morte vista pela Nova Psicanálise..

6.
DIAS, M. M.. Sobre a Nova Psicanálise. 1998. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Hotel Bourbon; Cidade: Curitiba / PR; Evento: A Nova Psicanálise em Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Associação Livre(?).
Conferência realizada em 23 agosto 1998..

7.
DIAS, M. M.. A Psicanálise, NovaMente. 1998. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório do Espaço Finep; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: Pensamento Original Made in Brazil; Inst. promotora/financiadora: Finep - Financiadora de Estudos e Projetos e ...etc. - Estudos Transitivos do Contemporâneo.
Conferência realizada em 29 outubro 1998..

8.
DIAS, M. M.. A Visão de Lacan sobre a Terapia do Esquizofrênico. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório do Forum de Ciência e Cultura da UFRJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: Curso Nise da Silveira; Inst. promotora/financiadora: Forum de Ciência e Cultura da UFRJ.
Palestra realizada dia 29 setembro 1997, juntamente com Joel Birman e Marcos Gebara..

9.
DIAS, M. M.. Aids e o Sequestro. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório do IDAC; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: A Aids na Clínica e a Clínica da Aids; Inst. promotora/financiadora: IDAC - Banco de Horas.
Palestra realizada em 02 de dezembro 1997..

10.
DIAS, M. M.. O Corpo e a Alma da Gente. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise e psicologia.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Santa Maria / RS; Cidade: Santa Maria / RS; Evento: 1a. Jornada de Psicologia da UFSM; Inst. promotora/financiadora: Departamento de Psicologia da UFSM.
Palestra realizada em 08 dezembro 1997..

11.
DIAS, M. M.. Corpo & Alma da Psicanálise. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório do Hotel Rio Palace; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: Conferências sobre Psicossomática; Inst. promotora/financiadora: Eduardo Laporta.
Conferência realizada em 26 abril 1997..

12.
DIAS, M. M.. A Alma desse Tempo. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise Antropologia e Sociologia.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Hotel Intercontinental; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: Comunicação e Cultura na Era Global; Inst. promotora/financiadora: ...etc. - Estudos Transitivos do Contemporâneo.
Conferência realizada em 13 setembro 1997..

13.
DIAS, M. M.. O Nando e Eu. 1995. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise e literatura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro de Eventos do Hotel Itaimbé; Cidade: Santa Maria / RS; Evento: Sessenta Anos sem Pessoa; Inst. promotora/financiadora: Centro de Artes e Letras da UFSM.
Conferência realizada em 16 de junho de 1995..

14.
DIAS, M. M.. Psicanálise e Contemporaneidade. 1995. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise e psicologia.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório do Instituto de Psicologia/Centro de Ciências Humanas da UFSM; Cidade: Santa Maria / RS; Inst. promotora/financiadora: Instituto de Psicologia/Centro de Ciências Humanas da UFSM.
Conferência realizada em 17 junho 1995..

15.
DIAS, M. M.. O Sigilo do Psicanalista. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório da Univercidade de Deus; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: O Sigilo na Sociedade; Inst. promotora/financiadora: Univercidade de Deus.
Conferência realizada em 05 novembro 1994..

16.
DIAS, M. M.. Conceito de Identidade. 1991. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).
Palavras-chave: Clínica e sociedade.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Cinemateca do MAM; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: II Forum de Dança Contemporânea do Rio de Janeiro; Inst. promotora/financiadora: Regina Miranda.
Palestra realizada em 25 novembro 1991..

17.
DIAS, M. M.. Psicanálise & Educação. 1986. (Apresentação de Trabalho/Congresso).
Palavras-chave: Psicanálise e educação.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Hotel Porto do Sol; Cidade: Vitória / ES; Evento: III Congresso Brasileiro de Psicanálise d'A Causa Freudiana do Brasil; Inst. promotora/financiadora: A Causa Freudiana do Brasil - gestão: Colégio Freudiano de Vitória.
Congresso realizado em outubro1986..

18.
DIAS, M. M.. Sintoma Brasileiro ou Tupi or not Tupi that is the Question. 1985. (Apresentação de Trabalho/Congresso).
Palavras-chave: Clínica e sociedade.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Copacabana Palace; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: II Congresso Brasileiro de Psicanálise d'A Causa Freudiano do Brasil; Inst. promotora/financiadora: A Causa Freudiano do Brasil - gestão: Colégio Freudiano do Rio de Janeiro.
Congresso realizada em outubro 1985..

19.
DIAS, M. M.. Psicanálise e Colonialismo Cultural ou Como era Gostoso o meu Francês. 1985. (Apresentação de Trabalho/Congresso).
Palavras-chave: Clínica e cultura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Hotel Copacabana Palace; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: II Congresso Brasileiro de Psicanálise d'A Causa Freudiana do Brasil; Inst. promotora/financiadora: A Causa Freudiana do Brasil - gestão: Colégio Freudiano do Rio de Janeiro.
Congresso realizado em outubro 1985..

20.
DIAS, M. M.. Psicanalise Hoje: A Causa Freudiana do Brasil. 1984. (Apresentação de Trabalho/Congresso).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório da USP; Cidade: São Paulo / SP; Evento: 36a Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência; Inst. promotora/financiadora: Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.

21.
DIAS, M. M.. A Máquina e a Criatividade. 1984. (Apresentação de Trabalho/Congresso).
Palavras-chave: Psicanálise e educação.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: XXV Congresso Mundial de Educação através da Arte INSEA (International Society for Education Trough Art), realizado no Campus da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 26 jul. 1984.; Inst. promotora/financiadora: INSEA (International Society for Education Through Art).
Apresentado em 26 julho de 1984..

22.
DIAS, M. M.. What About Psychoanalysis?. 1984. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Psicanálise e educação.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Evento: 25 Congresso Mundial da INSEA - International Society of Education through Art; Inst. promotora/financiadora: INSEA - International Society of Education through Art.
Comunicação na Oficina: A Educação Criadora e o Desafio da Transformação Sócio-Cultural. 22 - 27 julho 1984.

Outras produções bibliográficas
1.
DIAS, M. M.. Manifesto pela Filosofia. Rio de Janeiro: Aoutra editora, 1991. (Tradução/Livro).
Palavras-chave: Psicanálise e filosofia.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage: http://novamente.org.br; Autor traduzido: Alain Badiou; Título da obra original: Manifeste pour la Philosophie; Número da revisão: 1.
Inclui Nota do tradutor (p. 69-74).

2.
DIAS, M. M.. Mais, Ainda. Rio de Janeiro / RJ: Zahar Editores, 1982. (Tradução/Livro).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Autor traduzido: Jacques Lacan; Título da obra original: Le Séminaire de Jacques Lacan - Livre XX: Encore; Número da revisão: 1.

3.
DIAS, M. M.. O Seminário Livro 11: Os Quatro Conceitos Fundamentais da Psicanálise. Rio de Janeiro / RJ: Zahar Editores, 1979. (Tradução/Livro).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Autor traduzido: Jacques Lacan; Título da obra original: Le Séminaire de Jacques Lacan - LivreXI: Les Quatre Concepts Fondamentaux de la Psychanalyse; Número da revisão: 1.

4.
DIAS, M. M.. Série brasileira. Rio de Janeiro / RJ: Aoutra editora - Revirão: Revista da Prática Freudiana n. 3, dez 85, p. 280-3-3,, 1963. (Partitura Musical/Outro).
Palavras-chave: Arte musical.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage: http://novamente.org.br; Formação instrumental: Piano.
Partitura da peça musical apresentada pela primeira vez em 28 agosto 1963 no II Festival de Novíssimos do Centro de Estudos de Música Brasileira do Diretório Acadêmico José Maurício Nunes Garcia da Escola Nacional de Música da Universidade do Brasil. Pianista: Annita Iedda Cardoso Dias..


Produção artística/cultural
Artes Visuais
1.
DIAS, M. M.. MD Magno: Pinturas. 1991. Pintura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ; Inst. promotora: UERJ - Sub Reitoria p/ Assuntos Comunitários - Depto. Cultural.
Neron/Noren: O Noren é uma peça de tradição cultural japonesa cuja função participa desses signos ambíguos que equi-vocam nossa aproximação. Trata-se de uma painel, anteparo, cortina, coisas do gênero, que tem a função de significar que uma loja está aberta ao público, justamente na medida em que oculta dos olhares de fora o interior dessa loja que, sem ele, estaria devassada pela abertura de sua porta. É também utilizado em residências (portas, janelas) para significar, como anteparo, a privacidade do seu interior, mesmo que tal privacidade possa efetivamente ser revelada, a quem dela se aproxime, pelas fendas, freqüentes do próprio Noren. Contudo, é notável que, numa loja, o Noren oculta, ao mesmo tempo que anuncia, mediante motivos pintados, o mais freqüentemente logotipos, o que tal loja, internamente, expõe aos seus clientes eventuais. Assim como, numa residência, a indicação de privacidade que o Noren sustenta não deixa de funcionar, pelo caráter mesmo de indicador dessa privacidade, como um convite, embora velado por sua indecidibilidade, ao desejo de olhar, justamente por essa tela de ocultação, aquilo mesmo que ela de certo modo acaba por intencionalmente desvelar de privativo naquele lugar. Em si mesmo, como painel material de separação, o Noren é sem ambigüidade, mas a suscita, enquanto signo, no que participa da essencialidade do significante, mediante a equi-vocação do privado e do público, do interior e do exterior, de uma e outra face da mesma superfície bilátera, evocando no observador a torção que unilateralizará tais oposições. O Noren é, assim, um excelente objeto maneirista, se considerarmos, como considero, o Maneirismo como o indicador (plástico, literário, filosófico, etc.) do terceiro (não excluído da sua lógica) lugar na tópica da linguagem (como do Inconsciente) e portanto de sexuação. (continua).

2.
DIAS, M. M.. Adão e Eva no Para-Iso. 1989. Pintura.
Palavras-chave: Arte e artifício.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: ; Inst. promotora: Matias Marcier do Fashion Mall / Loja-galeria / RJ.
Roteiro: 'Para': do grego 'pará' = proximidade; ao lado de; ao longo de. 'Iso': do grego 'isós' = igual. Então o para-iso é bem pertinho, fica ao lado, é quase igual: se estende ao longo do meu rumo quando rio. Na ciência possível: arte-e-ofício. Mas este é o para-iso reencontrado. Bem outro do perdido - e desde sempre e para sempre que jamais achável. Mas sonhado por Isso - só por quem mora no aquém-túmulo, por quem mora no cúmulo, neste cúmulo de Haver sem outro lado. Neófito: não há morte; não há natureza. São confundidas, pelo otário, com só perecimento e artifício espontâneo. O Real não se toca (em seu duplo sentido): meia-noite é meio-dia (mesmo apesar de uma dissimetria). E só se apela então para o terceiro - de onde não se passa, porquanto o quarto absolutamente, foi vetado. Que se toque o sujeito e já se mande para as outras falas: artifícios postiços aos primeiros (as próteses dentárias...). Vergonha parental é da cena-primária - que não é outra coisa que cenário (ao teatro-bobagem): panorama, panaroma, panamaro, noite e dia. E donde o para-iso não passar, faturalmente, do puro-iso mesmo que esses tais pais-agem. E aonde uma Serpente é que nos faz cópula lógica entre o Adão e a Eva deseixados (afora a intida Morte que governa Tudo). Daí que o nosso duplo pé passeia os quatro sexos da Terra - num compasso ternário como um "sonho de valsa", só porque o quarto-tempo é cego-mudo-surdo. E alegria é possível: que Eu decanto e assigno. MD Magno.

Outras produções artísticas/culturais
1.
DIAS, M. M.. Falatório 2010 - Sic Transit. 2010 (Palestra pública).
Referências adicionais: Brasil/Português; Local do evento: Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro; Inst. promotora: POP - Polo de Pensamento Contemporâneo
Palestras (conversas) realizadas uma vez por mês durante o ano de 2010, onde são apresentados os desenvolvimentos da Nova Psicanálise, reformatação original da psicanálise realizada por MD Magno na década de 80..

2.
DIAS, M. M.. A Nova Psicanálise Simplesmente. 2007 (Palestra pública).
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Digital; Local do evento: Rua Conde Afonso Celso 103, Jardim Botânico; Cidade: Rio de Janeiro; Inst. promotora: Pólo de Pensamento Contemporâneo

3.
DIAS, M. M.. A Arte da Fuga - Falatório de MD M@gno - Chat de Psicanálise 2000. 2000 (Palestra pública).
Palavras-chave: Novos teoremas psicanalíticos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Outro; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Centro de Convenções (Barrashopiing); Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: Univercidade de Deus / NovaMente
Palestras (conversas) realizadas duas vezes por mês durante o ano de 2000, onde são apresentados os desenvolvimentos da Nova Psicanálise, reformatação original da psicanálise realizada por MD Magno na década de 80..

4.
DIAS, M. M.. A Nova Mente: Um pensamento para o século II da Era Freudiana. 1999 (Palestra pública).
Palavras-chave: Novos teoremas psicanalíticos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Outro; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Espaço Cultural Finep; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: FINEP - Financiadora de Eventos e Projetos
Tema: Fim de Século? Fim de Milênio? Globalização do Mundo? Crise dos Fundamentos? Caos da Economia? Inadimplência da Educação? Precariedade da Saúde? Irrisão do Moral? Éticas sem Caução? Políticas Farsantes? Teimosia da Fé? Esperança Deceptiva? Caridade Suspeita? Justiça Contestável? Estado Impotente? Mercado Cínico? Ocidente Fracassado? Oriente Confundido? Consciência Perplexa? Inconsciente Denegado? Amor Desconfiado? Sexo Ameaçado? Artes de Araque? Ciências Afoitas? Filosofias Marotas? Tecnologia Desembestada? Caracteres Furtacores? Amizades Lábeis? Violência Generalizada? Carinhos Fingidos? Hiperpopulação Explosiva? Princípios Hipócritas? Fundamentalismos Paranóides? Reproduções Assexuadas? etc.? etc.? etc.? Tudo isso e tudo mais urge ser NOVAmente pensado. E aqui se aposta no RENASCIMENTO ora emergente da postura freudiana: como o pensamento adequado para o futuro imediato. Datas: 08 e 29 abr., 27 maio, 24 jun., 26 ago., 30 set., 28 out. e 25 nov. 1999.

5.
DIAS, M. M.. Introdução à Transformática: Uma Teoria Psicanalítica da Comunicação (Seminário 98). 1998 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e Comunicação; Novos teoremas psicanalíticos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do Forum de Cultura da UFRJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: Forum de Cultura da UFRJ
Nove sessões realizadas de março a setembro..

6.
DIAS, M. M.. Comunicação e Cultura na Era Global (Seminário 97). 1997 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e Comunicação; Novos teoremas psicanalíticos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFCH e do Forum de Ciência e Cultura da UFRJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFCH - Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ
Vinte e duas sessões realizadas de março a novembro..

7.
DIAS, M. M.. Psychopathia Sexualis (Seminário 96). 1996 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditórios do Forum de Ciência e Cultura e do CFCH da UFRJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFCH-Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ.
Vinte e três sessões realizadas de março a novembro..

8.
DIAS, M. M.. Arte e Psicanálise: Estética e Clínica Geral (Seminário 95). 1995 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e arte.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do Forum de Ciência e Cultura da UFRJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: Forum de Ciência e Cultura da UFRJ
Catorze sessões realizadas de março a novembro..

9.
DIAS, M. M.. Velut Luna: A Clínica Geral da Nova Psicanálise (Seminário 94). 1994 (Palestra pública).
Palavras-chave: Clínica e sociedade.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFCH-Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFCH-Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ
Dezesseis sessões realizadas de março a novembro..

10.
DIAS, M. M.. A Natureza do Vínculo (Seminário 93). 1993 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e vínculos humanos.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFCH-Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFCH-Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ.
Quinze sessões realizadas de março a novembro..

11.
DIAS, M. M.. Pedagogia Freudiana (Seminário 92). 1992 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e Pedagogia.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFCH-Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFCH-Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ
Dezessete sessões realizadas de março a novembro..

12.
DIAS, M. M.. Est'Ética da Psicanálise - 2a parte (Seminário 91). 1991 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório da Faculdade de Educação da UERJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Vinte e cinco sessões realizadas de março a novembro..

13.
DIAS, M. M.. Arte & Fato: A Nova Psicanálise, da Arte Total à Clínica Geral (Seminário 90). 1990 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório da Faculdade de Educação da UERJ; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: UERJ - Universidade Estadual do Rio de Janeiro
Vinte e seis sessões realizadas de março a novembro.

14.
DIAS, M. M.. Est'Ética da Psicanálise - Introdução (Seminário 89). 1989 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Vinte e três sessões realizadas de março a novembro..

15.
DIAS, M. M.. De Mysterio Magno: A Nova Psicanálise (Seminário 88). 1988 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Treze sessões, mais nove sessões de Seminário Clínico, realizadas de março a novembro..

16.
DIAS, M. M.. Os Quatro Conceitos Fundamentais da Psicanálise - Juízo Final (Seminário 87). 1987 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Dez sessões realizadas de março a novembro..

17.
DIAS, M. M.. Ha-Ley: Cometa Poema - Pleroma: Tratado dos Anjos (Seminário 86). 1986 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Quinze sessões realizadas de março a novembro..

18.
DIAS, M. M.. Grande Ser Tão Veredas (Seminário 85). 1985 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Sessões realizadas de março a novembro..

19.
DIAS, M. M.. Escólios (Seminário 84). 1984 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Sessões realizadas de março a novembro..

20.
DIAS, M. M.. Ordem e Progresso - Por Dom e Regresso (Seminário 83). 1983 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e sociedade.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Dezessete sessões realizadas de março a novembro..

21.
DIAS, M. M.. A Música (Seminário 82). 1982 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise - Teoria e Clínica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Dezenove sessões realizadas de março a novembro..

22.
DIAS, M. M.. Psicanálise & Polética (Seminário 81). 1981 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e sociedade.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio deJaneiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Vinte e três sessões realizadas de março a novembro..

23.
DIAS, M. M.. Acesso à Lida de Fi-Menina (Seminário 80). 1980 (Palestra pública).
Palavras-chave: sEXUALIDADE HUMANA.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Quinze sessões realizadas de março a novembro..

24.
DIAS, M. M.. O Pato Lógico (Seminário 79). 1979 (Palestra pública).
Palavras-chave: sEXUALIDADE HUMANA.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Treze sessões realizadas de março a novembro..

25.
DIAS, M. M.. Ad Sorores Quatuor (Seminário 78). 1978 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e sociedade.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório do CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: CFRJ - Colégio Freudiano do Rio de Janeiro
Treze sessões realizadas de março a novembro..

26.
DIAS, M. M.. Rosa Rosae: Leitura das Primeiras Estórias de Guimarães Rosa (Seminário 77/78). 1977 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e literatura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Local do evento: Departamento de Psicanálise (Vincennes); Cidade: Paris / França; Inst. promotora: Universidade de Paris VIII
Sessões realizadas de outubro 1977 a fevereiro 1978 no Depto de Psicanálise, dirigido por Jacques Lacan, da Universidade de Paris VIII..

27.
DIAS, M. M.. Marchando ao Céu: Marcel Duchamp / Marchand du Sel (Seminário 1976/1977). 1977 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e arte.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório da Escola de Artes Visuais; Cidade: Rio de janeiro / RJ; Inst. promotora: EAV-Escola de Artes Visuais (Parque Laje)
Sessões realizadas de julho 1976 a julho 1977..

28.
DIAS, M. M.. Senso Contra Censo: Da Obra de Arte (Seminário 76). 1976 (Palestra pública).
Palavras-chave: Psicanálise e arte.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Home-page: novamente.org.br; Local do evento: Auditório da EAV - Escola de Artes Visuais; Cidade: Rio de Janeiro / RJ; Inst. promotora: EAV - Escola de Artes Visuais (Parque Laje)
Sessões realizadas no primeiro semestre de 1976. Seminário reapresentado no Depto. de Psicanálise (Vincennes), dirigido por Jacques Lacan, da Universidade de Paris VIII, em outubro 1977 e fevereiro 1978..



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Teses de doutorado
1.
DIAS, M. M.. Participação em banca de Daniel Coelho. Clínica Geral: Psicanálise e Linguística. 2004. Tese (Doutorado em Teoria Psicanalítica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Referências adicionais: Brasil/Português.
Orientador: Waldir Beividas. Comissão Examinadora: MD Magno, Ivan Lopes, Wladmir Safatle e Fernanda Costa-Moura. Defendida e aprovada no Programa de Pós-Graduação em Psicanálise da Universidade Federal do Rio de Janeiro / UFRJ, 01 abril 2004..




Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Luciana Tavares Nogueira. Contribuições da Nova Psicanálise para uma Teoria da Comunicação. 2001. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Magno Machado Dias.
Palavras-chave: Nova psicanálise; Teoria da Comunicação.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.

2.
Fabio Mario Lorio. Caras e Bocas. 1991. 0 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Palavras-chave: Comunicação e cultura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.

3.
Luiz Carlos Galvão Miranda. Ou Guernica: Com-Sideração em Torno de um Picasso (Arte e Psicanálise). 1986. 0 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Palavras-chave: Arte; Estética; Psicanálise.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Na com-sideração ao mural "Guernica", de Pablo Picasso, uma tentativa de encaminhar e domonstrar certa aproximação sobre os fatores que concorrem para a constituição da obra de arte, juntamente com um extenso levantamento sobre a trajetória do artista, uma vez aceito o pressuposto teórico, mais uma vez comprovado, de que o que na obra se mostra é o furo real..

4.
José Guimarães Castello Branco. O Manequim de Carne. 1986. 0 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Palavras-chave: Filosofia e corpo.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Defendida em defendida em 23 maio de 1986..

5.
Potiguara Mendes da Silveira Jr. Sobre a Tradução: Dados para uma Abordagem Psicanalítica. 1983. 0 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Palavras-chave: Teoria da Tradução; Psicanálise e Tradução.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Todos que se dispõem a considerar a tradução visando produzir (ou lançar elementos de) uma teoria, inarredavelmente se deparam com pontos onde o intraduzível surge readicalmente: como traduzir o chiste, a homofonia, a homografia...? E são obrigados a percorrer a questão: traduzir é possível? Traduzir, produzir o equivalente simétrico de um língua em outra, não se dá, pois todas as línguas sofrem da "falta" (do significado total), não havendo senão língua materna adquirida como sintoma, de fora, de Outro, particular a cada falante - já como resultado, em aberto, de inumeráveis traduções. Esta dissertação: (a) apresenta e percorre, de modo sistemático, as concepções e os esforços dos autores brasileiros e estrangeiros mais importantes que se empenharam em abordar o "impossível" em vigor no ato tradutório, (b) aponta alguns conceitos e articulações da teoria psicanalítica como mais precisos e acurados para a produção de uma prática teórica rigorosa, capaz de dar conta da tradução, da especificidade de sua operação e do impossível aí em vigor, e (c) inclui um resumo das obras brasileiras e estrangeiras mais importantes sobre tradução..

6.
Annita Iedda Cardoso Dias. Verba Volant: Estabelecimento de Textos sobre Exposições Orais. 1983. 0 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Palavras-chave: Comunicação e literatura.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.

7.
Aluisio Pereira de Menezes. Elipse de uma Cota: o Fio de um Gume num Gesto: um Lapso no São Jorge de Luca Signorelli. 1983. 0 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Análise do quadro "São Jorge", de Luca Signorelli, segundo o referencial teórico da psicanálise..

8.
João Carlos Sá Pavanelli. O Mito do Amor. 1981. 0 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Palavras-chave: Amor e mito.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Dissertação de Mestrado defendida em 08 novembro 1981..

Tese de doutorado
1.
Nívia Maria Bittencourt da Silva. A Vassoura da Bruxa - a Ciência da Cura na Arte de Lygia Clark. 1998. 0 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Um acontecimento exemplar da modernidade está presente na trajetória da artista Lygia Clark. Sua produção está marcada por uma razão de Indiferenciação que introduz uma Nova Ancestralidade na arte. Ela é precursora da formação de uma Nova Mente..

2.
Maria Luiza Furtado Kahl. A Interpretação do Sonho de Freud. 1995. 0 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Análise das conseqüências de uma nova imagem da ciência no campo da psicanálise, como pano de fundo para uma apresentação do advento da Nova Psicanálise, tomada como instrumento de entendimento e cura do próprio dispositivo psicanalítico (freudiano e lacaniano), bem como da cultura, no sentido lato. As sintonias da Nova Psicanálise com os pensamentos contemporâneos de ponta acerca das ciências e da crise dos fundamentos. A Gnômica como novo modo de entendimento do núcleo obscuro do científico..

3.
Potiguara Mendes da Silveira Jr. Pedagogia: A Comunicação da Barbárie - Psicanálise e Educação. 1992. 0 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal; Homepage: http://novamente.org.br.
A psicanálise é uma pedagogia. Trata-se de inquirir, desde Freud, que Pedagogia a psicanálise é (e não apenas, como fazem muitos autores, estabelecer suas (não) relações com a educação). Aplicação de Nova Psicanálise, criada por MD Magno, nesta perquirição..

4.
Ivany Lessa Baptista de Oliveira. Clarice: Experiências de Gozo. 1989. 0 f. Tese (Doutorado em Letras (Ciência da Literatura)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Orientador: Magno Machado Dias.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
O sujeito e o dizer no campo psicanalítico. Os quatro sexos como lugares do falante na psicanálise de MD Magno. A sexualidade e os goszos na com-sideração d'A Hora da Estrela, de Clarice Lispector..



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
DIAS, M. M.. Quem é eu?. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Rio de Janeiro; Cidade: Rio de Janeiro; Evento: Quem é eu?; Inst. promotora/financiadora: POP - Polo de Pensamento Contemporâneo.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/12/2018 às 10:27:19