Rodrigo Espinha Baeta

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4493063220359178
  • Última atualização do currículo em 03/11/2018


Arquiteto, formado em 1994 pela Escola de Arquitetura da UFMG, Especialista pelo Curso de Conservação e Restauração de Monumentos e Sítios Históricos (IX CECRE UFBA) e pelo Curso Ciudades y Viviendas de Iberoamérica, oferecido pelo Centro Nacional de Conservación, Restauración y Museología (CENCREM), La Habana, Cuba. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU UFBA), Área de Concentração em Conservação e Restauro, finalizado em 2003, quando foi aprovado com distinção. Doutor pelo mesmo programa, Área de Concentração em Conservação e Restauro, concluído em 2011, quando foi aprovado com distinção e indicação para publicação - tese que recebeu Menção Honrosa pelo Prêmio CAPES de Tese, Edição 2012; fez Estágio de Doutoramento no Exterior junto ao Dipartamento di Storia dell?Architettura, Restauro e Conservazione dei Beni Architettonici da Università degli Studi di Roma, La Sapienza. Atualmente ministra disciplinas nas áreas de História da Arte, História da Arquitetura e da Cidade, Conservação e Restauração do Patrimônio Edificado e Projeto de Arquitetura e Urbanismo, sendo Professor Adjunto IV da Faculdade de Arquitetura da UFBA. É Professor Permanente do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE UFBA), tendo sido o seu coordenador por 4 anos (2014 a 2018). É Professor Permanente do PPGAU UFBA e seu atual coordenador (desde 01 de agosto de 2018). O Professor Rodrigo Baeta participou, de fevereiro de 2009 a abril de 2015, do Colegiado do Curso Noturno em Arquitetura e Urbanismo da FAUFBA e desde outubro de 2012 faz parte da Congregação da mesma instituição. Também em outubro de 2012 se juntou ao Colegiado do MP-CECRE UFBA e em junho de 2014 passou a compor o Colegiado do PPGAU UFBA. Fez parte do Núcleo de Apoio à Pesquisa e à Produção Editorial do PPGAU e foi editor dos Cadernos PPGAU. De primeiro de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2014 (mandato de 2 anos), compôs a Diretoria Executiva da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (ANPARQ), vindo a ser um dos três diretores da associação. Foi representante, para a FAUFBA e para o MP-CECRE UFBA, da Rede PHI (Patrimonio Histórico-Cultural Iberoamericano) - rede de pesquisa internacional sediada na Universidad Politécnica de Madrid. É membro do ICOMOS (International Council on Monuments and Sites) desde maio de 2015 e a partir de abril de 2018 passou a fazer parte de sua diretoria, como coordenador da Região Nordeste. Com capítulos de livro, traduções e inúmeros artigos publicados em revistas científicas e anais de eventos, o autor é particularmente versado no estudo do Barroco, principalmente na investigação da arquitetura do período e em sua expressão no espaço urbano das cidades europeias, hispano-americanas e luso-brasileiras. Contudo, também atua nas áreas de Conservação e Restauração do Patrimônio Edificado e em Projeto de Arquitetura e Urbanismo. No ano de 2010 lançou, pela EDUFBA (Editora da Universidade Federal da Bahia) e com financiamento da FAPESB (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia), o livro "O Barroco, a arquitetura e a cidade nos séculos XVII e XVIII" (368 páginas), publicação que recebeu o Prêmio da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo - ANPARQ 2012: melhor livro autoral. Em 2012 lançou, também pela EDUFBA, mas em parceria com o PPGAU UFBA, e com financiamento da FAPESB, o livro "Teoria do Barroco" (216 páginas). Finalmente, lançou em 2018, pela EDUFBA e PPGAU, mais uma vez com financiamento da FAPESB, o livro "A cidade Barroca na Europa e na América Ibérica" (496 páginas) - publicação que recebeu o Prêmio da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo - ANPARQ 2018: melhor livro autoral. Tem participado de Comitês Científicos de importantes eventos, como o Arquimemória, Arquitetura e Documentação, Prêmio ANPARQ, Projetar, ENANPARQ. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Rodrigo Espinha Baeta
Nome em citações bibliográficas
BAETA, Rodrigo Espinha

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Arquitetura, Programa de Pós Graduação Em Arquitetura e Urbanismo.
Rua Caetana Moura, 121
Federação
40210-350 - Salvador, BA - Brasil
Telefone: (71) 32835889
URL da Homepage: http://www.pos.arquitetura.ufba.br/


Formação acadêmica/titulação


2004 - 2011
Doutorado em Arquitetura e Urbanismo.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
com período sanduíche em Università degli Studi di Roma La Sapienza (Orientador: Marcello Fagiolo).
Título: Teatro em grande escala: a Cidade Barroca e sua expressão na América hispânica - Aprovado com distinção e com indicação para pubicação, Ano de obtenção: 2011.
Orientador: Eloísa Petti Pinheiro.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Barroco; Arquitetura e Cidade Luso-Brasileiras; História da Arquitetura e da Cidade; Arquitetura e Cidade Hispano-Americanas; Crítica da Arte e da Arquitetura; Apreciação Estética da Cidade.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: História da Arquitetura e da Cidade / Especialidade: Estética.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: História da Arquitetura e da Cidade / Especialidade: Arte Barroca.
Setores de atividade: Artes, cultura, esporte e recreação.
2000 - 2003
Mestrado em Arquitetura e Urbanismo.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Ouro Preto: Cidade Barroca,Ano de Obtenção: 2003.
Orientador: Odete Dourado Silva.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Arquitetura e Cidade Colonial; Barroco; Crítica da Arte e da Arquitetura; História da Arquitetura; História da cidade; Ouro Preto.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: História da Arquitetura e da Cidade / Especialidade: Crítica da Arte e da Arquitetura.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: História da Arquitetura e da Cidade / Especialidade: Estética.
Setores de atividade: Outros.
1996 - 1996
Especialização em CECRE. Curso de Cons. e Rest. de Mon. e Sítios. (Carga Horária: 1035h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Projeto de Restauração da Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora da Conceição do Boqueirão, em Salvador..
Orientador: Vários Consultores.
2005 - 2005
Aperfeiçoamento em Ciudades y Viviendas de Iberoamérica.
Centro Nacional de Conservación Retauración y Museulogía, CENCREM/UNESCO, Cuba.
Título: Não consta. Ano de finalização: 2005.
Orientador: Não consta.
Bolsista do(a): Organização das Nações Unidas Para Educação Ciência e Cultura, UNESCO, Cuba.
1988 - 1994
Graduação em Arquitetura e Urbanismo.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: Centro de Convenções de Ouro Preto. Intervenção no Parque Metarlúgico da UFOP..
Orientador: Gustavo Penna.




Formação Complementar


1999 - 1999
Fundamentação Teórica da Restauração. (Carga horária: 12h).
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional / SE, IPHAN / SE, Brasil.
1997 - 1997
Aspectos da História da Igreja na Bahia e no Brasi. (Carga horária: 12h).
Fundação Museu Carlos Costa Pinto, MCCP, Brasil.
1991 - 1991
Patrimônio Histórico Sobre a Ótica de Walter Benja. (Carga horária: 15h).
Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais, EA UFMG, Brasil.
1989 - 1989
Barroco Europeu Com o Professor Moacyr Laterza. (Carga horária: 30h).
Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico, IEPHA, Brasil.
1988 - 1988
Ciclo de Palestras Sobre Restauração de Monumentos. (Carga horária: 30h).
Departamento de Análise Crítica da Escola de Arquitetura da UFMG, ACR EA UFMG, Brasil.


Atuação Profissional



Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, ANPARQ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Membro da Diretoria da ANPARQ, Enquadramento Funcional: Um dos três diretores da ANPARQ, Carga horária: 4
Outras informações
Eiretoria da Anparq: Gleice Elali (UFRN) - (presidente) Aluísio Braz (UFPB) - (secretario) Marcio Cotrim (UFPB) - (tesoureiro) Angélica A. T. Alvim (MACKENZIE) ? (Diretora) Maria Cristina N. Cabral (UFRJ) ? (Diretora) Rodrigo Espinha Baeta (UFBA) ? (Diretor) Rodrigo S. de Faria (UNB) ? (Suplente da diretoria) Gustavo Rocha-Peixoto (UFRJ) ? (Conselho Fiscal) Luiz Manuel do E. Amorim (UFPE) ? (Conselho Fiscal) Márcio Minto Fabrício (USP) ? (Conselho Fiscal) Cláudia P. C. Cabral (UFRGS) ? (Suplente do Conselho Fiscal)


Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Permanente do PPGAU UFBA, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Permanente do MP CECRE UFBA, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
O professor é o atual coordenador do MP CECRE UFBA

Vínculo institucional

2009 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Adjunto IV, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto., Carga horária: 20
Outras informações
Professor Substituto do Departamento V (da Evolução da Arquitetura), do Curso de Arquitetura e Urbanismo.

Vínculo institucional

1996 - 1997
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 20
Outras informações
Professor Substituto do Departamento V (da Evolução da Arquitetura), do Curso de Arquitetura e Urbanismo.

Atividades

08/2018 - Atual
Direção e administração, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU UFBA), .

Cargo ou função
Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU UFBA).
03/2014 - Atual
Direção e administração, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU UFBA), .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU UFBA).
10/2012 - Atual
Direção e administração, Mestrado Profissional MP CECRE UFBA, .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Conjuntos Históricos (MP CECRE UFBA).
09/2012 - Atual
Ensino, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
História da Forma Urbana
História e Teoria da Conservação e do Restauro
Projeto em Preexistência
06/2012 - Atual
Serviços técnicos especializados , Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU UFBA), .

Serviço realizado
Membro do NAPPE (Núcleo de Apoio à Pesquisa e à Produção Editorial do PPG-AU FAUFBA):.
03/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

03/2012 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

Cargo ou função
Comissão de análise da proposta de resolução referente à Progressão Funcional na Carreira Docente.
11/2011 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de Biblioteca da FA UFBA.
06/2011 - Atual
Ensino, Mestrado Profissionalizante MP CECRE, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Atelier III - Projeto de Restauro Arquitetônico
Projeto em Prexistência
Seminários - Debates sobre Intervenções em Preexistências Edificadas e Urbanas
Sítios e Monumentos
Atelier de Projeto III: Projeto de Intervenção em Edifícios, Conjuntos e Sítios Históricos
02/2009 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso Noturno de Arquitetura e Urbanismo.
01/2009 - Atual
Ensino, Arquitetura e Urbanismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ateliê IV
História da Arquitetura I
História das Artes
Oficina de Projeto I
História da Arquitetura e do Urbanismo I
02/2014 - 02/2018
Direção e administração, Mestrado Profissional MP CECRE UFBA, .

Cargo ou função
Coordenador do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP CECRE UFBA).
10/2012 - 02/2018
Direção e administração, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

Cargo ou função
Membro da Congregação da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA): Representante dos Professores Adjuntos.
05/2017 - 05/2017
Outras atividades técnico-científicas , Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia.

Atividade realizada
Parecer sobre o relatório final e prestação de contas de Atividade de Ação Curricular em Comunidade e em Sociedade ? ACCS ? ?Pré-Fabricação em Arquitetura? - coordenada pela Professora Ceila Rosana Carneiro Cardoso.
05/2012 - 12/2016
Conselhos, Comissões e Consultoria, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU UFBA), .

Cargo ou função
Mambro do NAPPE (Núcleo de Apoio à Pesquisa e à Produção Editorial do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia ? PPGAU UFBA).
03/2015 - 01/2016
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

Cargo ou função
? Presidente da Comissão Eleitoral Especial para consulta prévia à comunidade universitária para escolha do Diretor da Faculdade de Arquitetura da UFBA no quadriênio 2015-2019..
02/2009 - 04/2015
Direção e administração, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso Noturno de Arquitetura e Urbanismo da FAUFBA.
02/2014 - 03/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Mestrado Profissional MP CECRE UFBA, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de bolsas para alunos brasileiros da turma de 2014 do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos - MP-CECRE UFBA.
02/2014 - 02/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Mestrado Profissional MP CECRE UFBA, .

Cargo ou função
Membro da Comissão para seleção dos alunos estrangeiros da turma de 2014 do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos - MP-CECRE UFBA.
02/2014 - 02/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Mestrado Profissional MP CECRE UFBA, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de bolsas para alunos estrangeiros da turma de 2014 do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos - MP-CECRE UFBA.
12/2013 - 02/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Mestrado Profissional MP CECRE UFBA, .

Cargo ou função
Membro da Comissão para seleção dos alunos brasileiros da turma de 2014 do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos - MP-CECRE UFBA.
11/2013 - 01/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento III, Da Teoria e Prática do Planejamento (FAUFBA), .

Cargo ou função
Coordenador da Comissão para análise do Estágio Probatório (6 meses) da Professora Akemi Tahara.
11/2013 - 01/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento III, Da Teoria e Prática do Planejamento (FAUFBA), .

Cargo ou função
Coordenador da Comissão para análise do Estágio Probatório (18 meses) do Professor Daniel Mellado Paz.
11/2013 - 01/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento III, Da Teoria e Prática do Planejamento (FAUFBA), .

Cargo ou função
Coordenador da Comissão para análise do Estágio Probatório (30 meses) do Professor Daniel Melado Paz.
11/2013 - 01/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento III, Da Teoria e Prática do Planejamento (FAUFBA), .

Cargo ou função
Coordenador da Comissão para análise do Estágio Probatório (18 meses) do Professor Edson Fernandes.
11/2013 - 01/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento III, Da Teoria e Prática do Planejamento (FAUFBA), .

Cargo ou função
Coordenador da Comissão para análise do Estágio Probatório (30 meses) do Professor Edson Fernandes.
01/2013 - 11/2013
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

Cargo ou função
Membro do Comitê Científico do VI PROJETAR.
05/2012 - 03/2013
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

Cargo ou função
Comissão para avaliação de Processo Administrativo Disciplinar referente ao repúdio por parte de funcionários da FA UFBA de atos cometidos pelo funcionário Edson Borba Braga.
12/2011 - 12/2011
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, .

Cargo ou função
Membro da Comissão para Seleção da Turma 2012 do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos HIstóricos (MP CECRE - PPGAU - UFBA).
8/2005 - 12/2005
Ensino, Arquitetura e Urbanismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da Arquitetura e do Urbanismo I
Introdução à Arquitetura e ao Urbanismo: Disciplina ministrada para o curso de Belas Artes
2/1998 - 11/1998
Outras atividades técnico-científicas , Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia.

Atividade realizada
Bolsista do Proces (Programa de Capacitação para o Ensino Superior). Objetivo: Ministrar aulas na FA UFBA para o Departamento V..
08/1996 - 06/1997
Ensino, Arquitetura e Urbanismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Arquitetura e ao Urbanismo: Disciplina ministrada para o curso de Belas Artes
04/1997 - 04/1997
Extensão universitária , Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, Departamento V Evolução da Arquitetura.

Atividade de extensão realizada
Professor do Curso de Extensão em Arquitetura e Cidade Medieval.

Universidade Salvador (UNIFACS), UNIFACS, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2012
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto 1, Carga horária: 16

Atividades

02/2008 - Atual
Direção e administração, Grupo Arquimemória do NEPAUR - Núcleo de Pesquisa e Extensão em Arq. e Urb., .

Cargo ou função
Coordenador do Núcleo Arquimemória.
02/2006 - Atual
Ensino, Arquitetura e Urbanismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História e Teoria da Arquitetura e da Cidade II
História e Teoria da Arquitetura e da Cidade I
Projeto de Arquitetura I
Técnicas Retrospectivas I
Técnicas Retrospectivas II
03/2006 - 12/2006
Direção e administração, Grupo Arquimemória do NEPAUR - Núcleo de Pesquisa e Extensão em Arq. e Urb., .

Cargo ou função
Vice-Coordenador do Grupo Arquimemória.
03/2006 - 12/2006
Pesquisa e desenvolvimento , Grupo Arquimemória do NEPAUR - Núcleo de Pesquisa e Extensão em Arq. e Urb., .

03/2006 - 12/2006
Extensão universitária , NEPAUR (Núcleo de Pesquisa e Extensão em Arq. e Urb.) Grupo Arquimemória., .

Atividade de extensão realizada
Levantamentos Fotográficos e Cadastrais de Monumentos.

União Metropolitana de Educação e Cultura, UNIME, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2008
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Mestre, Carga horária: 24

Atividades

02/2005 - 12/2006
Ensino, Arquitetura e Urbanismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Técnicas Retrospectivas
Arquitetura Brasileira I
História e Teoria da Arquitetura e do Urbanismo I

Universidade Tiradentes, UNIT, Brasil.
Vínculo institucional

1998 - 2005
Vínculo: Empregado, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 28

Atividades

8/1998 - 1/2005
Ensino, Arquitetura e Urbanismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Temas para Seminário em Arquitetura e Urbanismo (1999)
História da arquitetura e do urbanismo I
História da arquitetura e do urbanismo II
Projeto de Arquitetura I
Técnicas Retrospectivas I
7/2003 - 1/2004
Extensão universitária , Curso de Arquitetura e Urbanismo, Programa Monumenta Laranjeiras Se.

Atividade de extensão realizada
Perfil do Programa Monumenta Laranjeiras. Controle de Estagiários. Inventário, Cadastro, Diagnóstico, Projetos de Intervenção Restaurativa em Monumentos..
08/1999 - 06/2002
Outras atividades técnico-científicas , Universidade Tiradentes, Campus I, Universidade Tiradentes, Campus I.

Atividade realizada
Orientação Trabalhos Finais de Graduação.

Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, UNESCO, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Consultor Técnico, Enquadramento Funcional: , Carga horária: 30

Atividades

11/2003 - 4/2004
Serviços técnicos especializados , Iphan, Programa Monumenta São Cristóvão.

Serviço realizado
Vistórias Técnicas em Monumentos..
11/2003 - 4/2004
Conselhos, Comissões e Consultoria, Iphan, Programa Monumenta.

Cargo ou função
Consultor.

Centro de Estudos Superiores de Maceió, CESMAC, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2001
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor da Pós Graduação, Carga horária: 15

Atividades

04/2001 - 04/2001
Ensino, Curso de Pós Graduação Em Plan e Tec das Constr, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Questões Teórico-Metodológicas do Restauro Arquitetônico

International Council on Monuments and Sites, ICOMOS, França.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Membro, Enquadramento Funcional: Sócio

Atividades

06/2015 - 01/2016
Conselhos, Comissões e Consultoria, ICOMOS Brasil, .

Cargo ou função
Comissão de membros do ICOMOS Brasil para Emissão de Parecer sobre o Estado de degradação do Centro Histórico de Salvador / BA..


Linhas de pesquisa


1.
Interfaces entre a arquitetura religiosa e a construção da paisagem urbana barroca no Brasil colonial

Objetivo: A paisagem urbana no Brasil colonial revelaria seu caráter dramático pelo cenário que seria oferecido ao espectador e não pela estrutura bidimensional do plano, quase sempre de caráter espontâneo ou bastante irregular. Este espetáculo seria absorvido através da interação entre todos os fatores que comporiam os panoramas emanados na imagem da cidade: a paisagem natural, o traçado, mas principalmente o intercâmbio destes elementos com a arquitetura. Por um lado, os eventos monumentais surgiriam para dar forma e expressão ao núcleo urbano; a arquitetura ordinária, por sua vez, promoveria uma amarração entre os grandes episódios dramáticos dispersos. Deste modo, poderiam até existir núcleos urbanos que não teriam sofrido nenhuma modificação em sua estrutura viária, nenhum plano urbanístico de modernização ? como aconteceria com a grande maioria dos assentamentos coloniais brasileiros ?, mas que teriam passado por verdadeiras renovações em seu caráter cenográfico, irrompendo como representantes legítimos das manifestações barrocas. A grande maioria dos acontecimentos de tonalidade dramática dispersos pelos assentamentos luso-brasileiros estaria vinculada à massiva presença da arquitetura religiosa. Seria claramente perceptível, em qualquer contato com os ambientes preservados remanescentes da época da colonização portuguesa ? bem como na investigação de fontes iconográficas de cenários urbanos já perdidos ? como as igrejas, capelas, conventos, mosteiros dominariam a paisagem citadina: tanto no que se refere à sua inserção majestosa no sítio, como em relação à expressividade, muitas vezes fatal, de sua articulação formal..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: História da Arquitetura e da Cidade.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Crítica da Arte e da Arquitetura / Especialidade: Estética.
Setores de atividade: Artes, cultura, esporte e recreação.
Palavras-chave: Barroco; Arquitetura Religiosa; Arquitetura e Cidade Luso-Brasileiras; Paisagem da Cidade; Persuasão e Imaginação; Planificação das Cidades Coloniais.
2.
História da Cidade e do Urbanismo

Objetivo: Debate sobre a morfologia das cidades em períodos que antecederiam os acontecimentos que derrocariam no crescimento vertiginoso dos núcleos urbanos a partir da revolução industrial. Avaliação da forma, do desenho e da paisagem das cidades, desde os primeiros assentamentos humanos, passando pela Antigüidade, mas com especial ênfase às cidades formadas ou reocupadas na Idade Média, bem como aquelas delineadas ou reordenadas no Período Humanista ? na Renascença e no Barroco. Discussão sobre os principais condicionantes, sobre as mais significativas motivações que teriam amparado o desenvolvimento da tipologia das cidades em diversos contextos geográficos e em inúmeros períodos históricos ? anteriores ao século XIX..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Paisagem Urbana.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: História da Arquitetura e da Cidade.
Setores de atividade: Atividades artísticas, criativas e de espetáculos.
Palavras-chave: A cidade na idade do Humanismo; Apreciação Estética da Cidade; Construção da cidade moderna; Intervenção no espaço urbano; Projeto de intervenção urbana; Paisagem da Cidade.
3.
Intervenções contemporâneas em sítios históricos

Objetivo: O interesse pelas questões da preservação do patrimônio cultural no Brasil por muito tempo se manteve como preocupação de pouquíssimos, entre indivíduos e instituições, mesmo depois da criação do SPHAN, atual IPHAN, em finais dos anos 30 ? e assim se manteve em representativa parcela do século XX. Com a condição dada a algumas obras e/ou conjuntos brasileiros declarados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, a partir dos anos 80, inicia-se um movimento de ampliação e crescimento dos interessados pela preservação que vem ganhando ainda maiores incrementos nessas últimas décadas. Se por um lado é animador acompanhar esse movimento de valorização das demandas da preservação, por outro é bastante preocupante o pouco conhecimento, para não dizer completo despreparo, que muitos que se arriscam a atuar nessa área revelam ? tanto em posicionamentos teóricos como em ações práticas nas diferentes escalas e objetos da salvaguarda do patrimônio, do material ao imaterial. Parece nos dias de hoje ? eventualmente com algumas louváveis exceções ? que qualquer ação sobre uma preexistência de interesse de preservação vem sendo nomeada como restauro e que dentro dessa então alargada categoria se estabeleceriam graus variantes de restauração. Esse tipo de entendimento vem criando complicados posicionamentos que, em alguns casos extremos, levam a completa descaracterização do objeto de preservação sem nenhuma consciência do que se está realmente criando. Frequentemente, referenciais teóricos são equivocadamente aplicados ou outros descartados, não por seu esgotamento, mas pela inadequação de seu uso ao objeto em questão. E é, nesse momento, que nos parece ainda mais necessário o debate de caráter teórico que nos permita minimamente estabelecer as bases e condições de embate. Esse trabalho tem então por objetivo tratar de uma pontual, porém central, discussão voltada especificamente para o princípio guia das intervenções projetuais em patrimônios edificados, sejam eles edifícios isolados..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Conservação e Restauração.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Projeto de conservação e restauração.
Setores de atividade: Atividades artísticas, criativas e de espetáculos.
Palavras-chave: Intervenções Contemporâneas em Sítios Históricos; Conservação e Restauro; Preservação do Patrimônio Edificado; Preservação x Inovação; Paisagem da Cidade; Projeto de Conservação e Restauro.
4.
Arquitetura e cidade HIspano-Americanas

Objetivo: Como seria possível a urbanística praticada pelo projeto de colonização espanhol ter contribuído para a construção do espaço urbano barroco, já que os planos regulares seriam iniciativas que estariam muito apartadas dos princípios essenciais da sua poética, assim como não se aproximariam da própria urbanística praticada no período ? além de terem-se estabelecido em precedência à eclosão do espírito barroco? A resposta a este último questionamento deveria ser buscada no quinto e último capítulo da tese, denominado, Contra a quadrícula: a construção da cenografia barroca nas cidades hispano-americanas dos séculos XVII e XVIII. A hipótese final formulada alegaria que a cidade hispano-americana poderia alcançar, eventualmente, uma condição barroca, ?apesar? da urbanística ? apesar da presença tirânica de sua grelha regular e obsessiva. Ou seja, as cidades ordenadas, fundadas no século XVI, deveriam contar, nas próximas duas centúrias, com intervenções ? de teor urbanístico, mas especialmente de escala arquitetônica ? que atuassem ?contra? a quadrícula, contra o esquema rígido e estacionado do traçado típico hispano-americano. Já que a estrutura urbanística das cidades seria extremamente engessada e inflexível, não seria fácil transfigurá-la a partir de intervenções em sua armação viária. Logo, os assentamentos poderiam se conformar como cenários barrocos, especialmente devido à contaminação do seu ambiente por ?eventos? profundamente expressivos, acontecimentos dramáticos gerados pela influência que a arquitetura exerceria nas imagens capturadas no núcleo urbano, ?costuradas? na dimensão espaço-temporal da apreensão da cidade ? aliás, como aconteceria na Roma barroca e, quase que genericamente, em todas as cidades barrocas..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: História da Arquitetura / Especialidade: Teoria da Arquitetura.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Crítica da Arte e da Arquitetura.
Setores de atividade: Atividades artísticas, criativas e de espetáculos.
Palavras-chave: Arquitetura colonial hispano-americana; Cidade colonial hispano-americana; Cidades regulares na América Hispânica; América colonial; Arquitetura e ornamentação; Ordenanzas de población.
5.
Teoria do Barroco

Objetivo: A linha de pesquisa teve como escopo promover uma investigação que, substancialmente, alcançasse a composição de um recorte teórico seguro sobre o conceito de Barroco; uma análise crítica que avaliasse os princípios essenciais do espírito que, de maneira descontínua e diversa, tomaria de assalto o mundo ocidental, em quase toda sua extensão, durante aproximadamente duzentos anos ? nos séculos XVII e XVIII. O produto final da investigação se deu através da elaboração de um livro que será publicado pela EDUFBA com financiamento da FAPESB. Na verdade, a Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado da Bahia aprovou o apoio integral à sua publicação (valor de R$ 16540,00). O benefício foi concedido após o estudo passar por seleção da modalidade Chamada Pública para Publicação Científica, por meio do Programa de Apoio Regular da FAPESB. Foi um dos 20 projetos selecionados entre os 100 proponentes (conferir em http://www.fapesb.ba.gov.br/?page_id=6697). O livro está passando agora, junto à Edufba pelos processos necessários de revisão e formatação para sua editoração e impressão no próximo ano; sua publicação deverá sair até o mês de agosto de 2012. Enquanto conteúdo, o livro ?Teoria do Barroco? contaria, inicialmente, com uma análise que buscaria a avaliação crítica das primeiras teorias ?clássicas? desenvolvidas sobre o Barroco. Este debate colocaria em questão a constituição de uma diversificada teorização sobre o fenômeno ? desde suas primeiras categorizações positivas, fundadas em meados do século XIX, até o discurso dos mais significativos críticos que discorreriam sobre o Barroco na primeira metade do século XX ?, abrindo caminho para a posterior construção de um juízo individual sobre o tema, juízo fundado na revisão do pensamento de alguns célebres teóricos e historiadores da arte modernos: como o Giulio Carlo Argan, o historiador espanhol José Maravall, entre tantos outros críticos mais recentes que versaram sobre o período..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo / Especialidade: Teoria da Arquitetura.
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Fundamentos e Crítica das Artes / Especialidade: Crítica da Arte.
Setores de atividade: Atividades artísticas, criativas e de espetáculos.
Palavras-chave: Barroco e a a Persuasão; Barroco e a Imaginação; Barroco e a Inovação; Barroco e a Propaganda; Barroco e o Teatro; Barroco e o Classicismo.
6.
Arquitetura Barroca em Salvador

Objetivo: A construção do cenário barroco no ambiente urbano era nitidamente perceptível na Salvador colonial, primeira capital do Brasil e mais primitivo núcleo a alcançar o status de ?cidade? na América portuguesa. Contudo, este drama barroco não pode ser absorvido na análise morfológica do plano elaborado por Luiz Dias para a fundação da capital em 1549 - plano que antecede a jornada barroca, fundando-se em conceitos medievo-renascentistas. A trama cenográfica acabaria se desvelando a partir de intervenções arquitetônicas pontuais que povoaram o tecido urbano entre os séculos XVII e XIX: na conjunção da topografia e da paisagem natural com a mancha edificada que se consolidava; na relação marcante dos monumentos religiosos em seu grave contraste com o casario regular e com os largos e praças em formação; nos efeitos da luz dourada que banhava no final da tarde a encosta que se adensava - o frontispício da cidade; nas torres das igrejas que apontavam em todo o ambienta citadino. O transeunte transformava-se imediatamente em público e protagonista de uma encenação teatral quando passava a se deparar seqüencialmente com esta série de eventos dramáticos. Esta linha de pesquisa do Grupo Arquimemória da Unifacs persegue exatamente esclarecer as leis da visão, a estrutura da imagem retórica e persuasiva emanada pela Salvador colonial a partir da ?costura? de seus ?acontecimentos? dramáticos ?imersos? no núcleo urbano. Esta ?costura? é o que poderá atribuir a necessária unidade artística para a conformação da antiga capital; é o que poderá revelar a ?ebriedade? barroca derivada do fato urbano único e singular emanado pela imagem preexistente da metrópole soteropolitana..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Crítica da Arte e da Arquitetura / Especialidade: Estética.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Barroco.
Setores de atividade: Outros.
Palavras-chave: Salvador; Barroco; Arquitetura e Cidade Coloniais; Persuasão e Imaginação; Paisagem da Cidade; História da Arquitetura e da Cidade.
7.
História da Arquitetura e da Cidade no Brasil e no Mundo

Objetivo: O Grupo Arquimemória busca planejar e executar atividades que envolvam a análise e a produção de conhecimento em História e Teoria da Arquitetura e da Cidade - no Brasil e no Mundo - enfatizando suas vinculações com a produção e a preservação do patrimônio..
Palavras-chave: História da Arquitetura e da Cidade; Crítica da Arte e da Arquitetura; Barroco; Cidade Colonial; Arquitetura e Cidade Coloniais; Paisagem da Cidade.
8.
Conservação e Restauro de Monumentos e Sítios Históricos

Objetivo: A cidade de Salvador é a metrópole que guarda o conjunto urbano colonial mais bem preservado entre todas do Brasil, além de possuir um precioso acervo de monumentos barrocos, ecléticos e modernos dos séculos XVII, XVIII, XIX e XX. Além disso, o Recôncavo Baiano, a Chapada Diamantina, o Sul da Bahia, o Vale do São Francisco, são regiões que também acolhem um patrimônio arquitetônico e urbano de grande importância histórica e artística. Toda esta herança cultural baiana oferece para o curso de Arquitetura e Urbanismo da UNIFACS, e particularmente para o Projeto Arquimemória, um inestimável laboratório de experimentação e atuação para os conteúdos referentes à História e Teoria da Arquitetura e da Cidade, bem como de sua Preservação e Restauro. Este acervo monumental e a avançada condição de degradação em que, na maioria das vezes, se encontram os edifícios e os conjuntos urbanos, acabam proporcionando inúmeras possibilidades para o desenvolvimento de trabalhos ligados à pesquisa e extensão: através de convênios com entidades públicas ou privadas, trabalhos de investigação desenvolvidos pelos discentes com orientação dos professores vinculados ao grupo, pesquisas dos docentes com apoio dos alunos ? atribuição de Bolsas de Iniciação Científica para os alunos que estiverem integrados ao grupo..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Crítica da Arte e da Arquitetura / Especialidade: Estética.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Crítica da Arte e da Arquitetura.
Setores de atividade: Outros.
Palavras-chave: Conservação e Restauro; Preservação x Transformação; Projeto de Conservação e Restauro; Teoria e História do Restauro; Intervenções Contemporâneas em Sítios Históricos; Interatividade e tempo.


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Projeto Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos
Descrição: Em maio de 2015 o então Coordenador do MP-CECRE (Professor Rodrigo Baeta) concorreu ao Edital, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB), APOIO A PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU ? MESTRADOS PROFISSIONAIS, e conquistou o montante de R$ 75.000,00 - utilizado a partir do ano de 2016 para apoiar diversos projetos do MP-CECRE..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (20) .
Integrantes: Rodrigo Espinha Baeta - Coordenador / Juliana Cardoso Nery - Integrante / Nivaldo Andrade - Integrante / KLÜPPEL, Griselda Pinheiro - Integrante / Mariely Cabral de Santana - Integrante / Luiz Antônio Fernandes Cardoso - Integrante / Susana Acosta Olmos - Integrante / Márcia Genésia de Sant'Anna - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Auxílio financeiro.
2015 - 2017
A cidade Barroca na Europa e na América ibérica
Descrição: A cidade Barroca na Europa e na América ibérica é fruto de uma investigação que trata da configuração de diversos organismos urbanos que sofreriam intervenção, ou que seriam efetivamente criados, em um recorte temporal que se estenderia do século XVI até finais do século XVIII. Almeja alcançar um pertinente juízo acerca da qualidade artística de importantes cidades que receberiam massivas intervenções relacionadas a uma prática contemporânea de transfiguração cenográfica do ambiente ? fruto de ações atreladas aos fundamentos da estética barroca: fantasia, ebriedade, persuasão, maravilha. Falando de modo mais claro, o anseio é o de conseguir provar que o espírito arrebatador que invadiria o velho continente e o Novo Mundo ? a chamada cultura barroca ? teria alcançado fatalmente as intervenções que o espaço urbano sofreria: e não só contaminaria a imagem emanada por trechos de cidades, áreas que viriam a ser recompostas em nome da teatralização de seu contexto imediato, mas chegaria a ?corromper? cidades inteiras com seu impulso à imaginação, ao encanto dos olhos, à sedução, à propaganda ? núcleos que se tornariam verdadeiros palcos nos quais seria encenado, genericamente, o drama retórico e persuasivo do Barroco. O produto desta pesquisa será um livro a ser lançado no ano de 2016 com financiamento da FAPESB a partir do Edital de Apoio à Publicação Científica e/ou tecnológica (R$ 30.380,00) e publicado pela EDUFBA..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Adesão da FAUFBA e do MP-CECRE UFBA à Rede PHI ? Patrimonio Histórico + Cultural Iberoamericano
Descrição: A rede PHI (Patrimonio Histórico-Cultural Iberoamericano) é uma rede internacional, com quatro anos de existência, sediada na Universidad Politécnica de Madrid, que visa divulgar as discussões que estão sendo travadas sobre as intervenções no patrimônio edificado e urbano ? debates propostos por alunos de inúmeras universidades ibero-americanas. O projeto da rede PHI vem indicar o desenvolvimento de um sistema de informação a uma escala global, com base nas capacidades produtivas de cursos de graduação e pós-graduação em arquitetura e urbanismo vinculados a universidades com padrões de excelência reconhecidos internacionalmente. Interessa, mais particularmente, a produção de seu corpo discente, apoiada pelos consultores e orientadores das disciplinas de projeto de arquitetura e urbanismo ? professores ligados às diversas instituições. O seu objetivo é o de criar uma plataforma que permita um melhor conhecimento do valor estratégico do património, assim como uma gestão mais eficiente desta herança comum, de modo a ativar a capacidade de ordenamento do espaço habitado. A ideia essencial é, portanto, disponibilizar, on line, trabalhos notáveis desenvolvidos dentro de ateliês de projeto nas graduações e pós-graduações, em cursos de arquitetura das universidades que compõem a rede ? que conta com as seguintes instituições fundadoras: Argentina: Universidad Nacional del Litoral (UNL); Brasil: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Chile: Universidad de Valparaíso; Colômbia: Universidad Pontificia Javeriana de Bogotá; España: Universidad Politécnica de Madrid (UPM); México: Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM); Peru: Pontifícia Universidad Católica del Perú; Portugal: Universidade de Coimbra. Estas universidades são as instituições originais que firmaram o contrato internacional com a rede. Contudo, a partir destes organismos chave, cada universidade que representa uma nação está convocando outras instituições de seu país para comporem a rede a partir de convênios locais. Neste sentido, a Universidade Federal da Bahia (UFBA), bem como a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal de Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal de Juiz da Fora (UFJF) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foram convidadas a participar e estão em fase de incorporação. No caso da FAUFBA, esta inserção é absolutamente pertinente, devido ao alto número de trabalhos de intervenção sobre o patrimônio edificado e urbano produzidos nas oficinas de projeto, nos trabalhos finais de graduação, mas, especialmente, no Mestrado Profissionalizante em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE UFBA), curso de Pós-Graduação reconhecido internacionalmente (com mais de 40 anos de história), cujo trabalho final é um projeto de restauração. O atual coordenador do mestrado profissional é o orientador que desenvolve este Projeto de Pesquisa, o que justifica o grande interesse na conquista deste apoio ao trabalho da Rede PHI ? que, finalmente, serviria como meio de divulgação da produção discente do MP-CECRE e da FAUFBA. Para além do mais, o orientador deste projeto e coordenador do MP-CECRE vem participando, desde 2011, de reuniões da rede com representantes brasileiros, bem como de outros países ibéricos, e agora é o momento ideal para a FAUFBA e o MP-CECRE começarem a contribuir com sua vasta produção para o site da rede. A Diretora da Faculdade de Arquitetura da UFBA, Naia Alban Suarez, integrante da Rede PHI e colaboradora deste Projeto de Pesquisa, foi a representante da faculdade no III Seminario-taller ?Proyectar la Memoria? que aconteceu no início deste mês de março na Escuela de Patrimonio de Nájera, Espanha, evento patrocinada e referendado pela Rede PHI ? o que demonstra o compromisso indiscutível da FAUFBA e do MP-CECRE com o grupo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Rodrigo Espinha Baeta - Coordenador / Naia Alban - Integrante / Nivaldo Andrade - Integrante / KLÜPPEL, Griselda Pinheiro - Integrante / Luiz Antônio Fernandes Cardoso - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Bolsa.Número de orientações: 2
2012 - 2014
Interfaces entre a arquitetura religiosa e a construção da paisagem urbana barroca no Brasil colonial
Descrição: A pesquisa a ser desenvolvida pretende abrir um campo de investigação atrelado à análise crítica da arquitetura e do espaço urbano colonial. Uma pesquisa fundada para além dos tradicionais estudos sobre a conformação tipológica da arquitetura religiosa luso-brasileira; para além das mais recentes, e promissoras, avaliações comparativas que versaram sobre a trama visiva das igrejas coloniais ? em sua interface com a tratadística e com a produção arquitetônica européia contemporânea; para além das investigações que trataram da planificação e da estrutura morfológica dos núcleos urbanos fundados pelos portugueses no Novo Mundo. A pesquisa almeja constituir uma análise que considere, conjuntamente, a arquitetura e a urbanística do Brasil colônia para que, desta forma, se possa alcançar um juízo seguro sobre a apreensão estética da paisagem dos assentamentos urbanos, indagando sobre a presença de cenários dramáticos deflagrados pelas cidades ? núcleos urbanos que poderiam ser considerados como verdadeiras e completas experiências barrocas. Neste sentido, como produto final, a equipe pretende desenvolver um dossiê contendo a análise crítica da conformação artística da paisagem urbana de alguns dos mais importantes núcleos urbanos do Brasil colonial, dossiê que ? além do juízo da equipe sobre o caráter barroco de cada cidade contemplada, juízo expresso através de texto corrido ? contará com reproduções de fontes iconográficas, inclusão de fotografias antigas e atuais dos assentamentos investigados, plantas e mapas temáticos que enfatizem a relação dos organismos religiosos com os espaços urbanos adjacentes, bem como cortes, elevações, simulações tridimensionais, eventuais animações ? material produzido pela equipe através de processos de computação gráfica. A pesquisa contou com fomento de R$ 15.000,00 ? sem nenhuma restrição e no maior valor de financiamento estipulado ? no PRODOC (Programa de Apoio a Pesquisadores Emergentes da UFBA): uma parceria da PROPCI (Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação) com a PROPG (Pró-Reitoria de Ensino de Pós-Graduação)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Rodrigo Espinha Baeta - Coordenador / Juliana Cardoso Nery - Integrante / Luis Antônio Cardoso - Integrante / Daniel Mellado Paz - Integrante / Lins, Eugênio Ávila - Integrante / Eloísa Petti - Integrante / Arivaldo Leão Amorim - Integrante / Anna Karla Trajano Arruda - Integrante / André Guilherme Dornelles Dangelo - Integrante / Vanessa Borges Brasileiro - Integrante / Clovis Ramiro Jucá Neto - Integrante / José Simões de Belmont Pessôa - Integrante / Maria Berthilde de Barros Lima e Moura Filha - Integrante / Roseline Oliveira Machado - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal da Bahia - Auxílio financeiro.
2012 - Atual
Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América hispânica
Descrição: O livro do Professor Rodrigo Baeta, Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América hispânica, foi selecionado no Edital ELIVRO (Programa de Edição Eletrônica de Textos de Pesquisa, Criação e Inovação da UFBA) ? uma parceria da PROPCI (Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação) com a EDUFBA (Editora da Universidade Federal da Bahia). O texto é baseado na tese desenvolvida junto ao PPGAU UFBA (Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo), aprovada com distinção e indicação para publicação em banca formada no dia 02 de setembro de 2011. A pesquisa constitui-se em uma investigação cuja temática estaria diretamente relacionada às discussões que afetariam a caracterização daquele importante momento da história da arte conhecido como Barroco. Teria como fundamento a averiguação da hipótese que atestaria que o mesmo espírito inebriante que tomaria de assalto o mundo ocidental em todo o século XVII e na maior parte do século XVIII, contaminando a arte, a arquitetura, a literatura, a música, o teatro, teria igualmente alcançado a configuração visiva das cidades. Ou seja, a poética barroca, com seu apelo à imaginação, à fantasia, à ebriedade, à ?maravilha?, com seu uso incondicional de artifícios retóricos voltados a conquistar e persuadir as massas, dirigindo-as ao apoio incondicional às estruturas de poder constituídas na Europa e nas colônias além mar ? os Estados absolutistas consolidados no século XVI e a Igreja católica recém reformada ?, comandaria o desenho de novas cidades planificadas, bem como promoveria transformações em muitos núcleos preexistentes, organismos urbanos que passariam a exaltar, genericamente, um panorama cenográfico de alto teor Barroco. Contudo, as ações que transfigurariam estas cidades em palcos nos quais seria encenado o drama retórico e persuasivo do Barroco não se fundariam, na grande maioria das vezes, em intervenções propriamente urbanísticas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2012
Teoria do Barroco
Descrição: Enquanto conteúdo, o livro ?Teoria do Barroco? contaria, inicialmente, com uma análise que buscaria a avaliação crítica das primeiras teorias ?clássicas? desenvolvidas sobre o Barroco. Este debate colocaria em questão a constituição de uma diversificada teorização sobre o fenômeno ? desde suas primeiras categorizações positivas, fundadas em meados do século XIX, até o discurso dos mais significativos críticos que discorreriam sobre o Barroco na primeira metade do século XX ?, abrindo caminho para a posterior construção de um juízo individual sobre o tema, juízo fundado na revisão do pensamento de alguns célebres teóricos e historiadores da arte modernos: como o Giulio Carlo Argan, o historiador espanhol José Maravall, entre tantos outros críticos mais recentes que versaram sobre o período. Na verdade, as manifestações do arrebatador e inebriante espírito barroco não se restringiriam às artes visuais e à arquitetura, mas abrangeriam o universo da política, da religião, da economia, da sociedade, mas também a literatura, a poesia, música, teatro ? enfim, toda a dimensão da cultura revelada nos lugares onde o Barroco viria a ser acolhido. As motivações que impulsionariam, especificamente, as poéticas da arte, da arquitetura, da urbanística, da cenografia urbana, estariam vinculadas à construção de estratégias de persuasão empreendidas pela Igreja e pelos governos autoritários, em crise constante em função do colapso econômico, político, mas principalmente devido às revoltas sociais que se desenhavam na esfera das sociedades seiscentistas ? um panorama conturbado que se estenderia à próxima centúria. Por meio do artifício da imaginação e da fantasia, logo da dramatização e da teatralização das expressões visibilísticas, os artistas, comprometidos com as monumentais estruturas de poder, construiriam um sedutor discurso de alto teor retórico que revelaria, simbolicamente, o caráter e a dimensão sobrenaturais da Igreja e dos impérios absolutistas, dirigindo as massas. A FAPESB (Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado da Bahia) aprovou o apoio integral à publicação do livro, de autoria de Rodrigo Baeta, intitulado Teoria do Barroco (valor de R$ 16.540,00). O benefício foi concedido no dia 31 de outubro de 2011 após o livro passar por seleção da modalidade Chamada Pública para Publicação Científica, por meio do Programa de Apoio Regular da FAPESB (um dos 20 trabalhos escolhidos entre os 100 candidatos). O livro foi lançado em setembro de 2012..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2010
O Barroco, a arquitetura e a cidade nos séculos XVII e XVIII
Descrição: Pesquisa derivada de alguns anos de investigação sobre o fenômeno Barroco e as suas manifestações na arquitetura e na cidade em diversos cenários, no Brasil e no mundo. Desde o ano de 1998, diversos textos sobre a temática foram produzidos e publicados em revistas científicas e anais de eventos de história e teoria da arte, da arquitetura e da cidade. Parte destes ensaios foi reunida em um livro que seria publicado pela EDUFBA, com financiamento da FAPESB. Na verdade, a Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado da Bahia aprovaria o apoio integral à publicação do livro (368 páginas), intitulado ?O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII? (valor de R$ 9240,00). O benefício foi concedido após o livro passar por seleção da modalidade ?Chamada Pública para Publicação Científica?, por meio do ?Programa de Apoio Regular? da FAPESB. Os lançamentos aconteceram nos dias 13 de setembro de 2010 (lançamento coletivo da EDUFBA); 16 de setembro de 2011, lançamento oficial na FA UFBA; em 05 de outubro de 2011, durante o XI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo (XI SHCU), em Vitória, no Espírito Santo; na EA UFMG, em 03 de novembro de 2010; no Campus Laranjeiras da UFS, em 01 de abril de 2011. O livro esgotou na editora em um ano e três meses e por isso a EDUFBA propôs, para 2012, a impressão de mais 500 exemplares ? desta vez as suas expensas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2006
O cenário barroco da Salvador Colonial.
Descrição: Trabalho vinculado ao Grupo Arquimemória com bolsa da FUNADESP: A construção do cenário barroco no ambiente urbano era nitidamente perceptível na Salvador colonial, primeira capital do Brasil e mais primitivo núcleo a alcançar o status de ?cidade? na América portuguesa. Contudo, este drama barroco não pode ser absorvido na análise morfológica do plano elaborado por Luiz Dias para a fundação da capital em 1549 - plano que antecede a jornada barroca, fundando-se em conceitos medievo-renascentistas. A trama cenográfica acabaria se desvelando a partir de intervenções arquitetônicas pontuais que povoaram o tecido urbano entre os séculos XVII e XIX: na conjunção da topografia e da paisagem natural com a mancha edificada que se consolidava; na relação marcante dos monumentos religiosos em seu grave contraste com o casario regular e com os largos e praças em formação; nos efeitos da luz dourada que banhava no final da tarde a encosta que se adensava - o frontispício da cidade; nas torres das igrejas que apontavam em todo o ambienta citadino. O transeunte transformava-se imediatamente em público e protagonista de uma encenação teatral quando passava a se deparar seqüencialmente com esta série de eventos dramáticos. Esta pesquisa persegue exatamente as leis da visão, a estrutura da imagem retórica e persuasiva emanada pela Salvador colonial a partir da ?costura? de seus ?acontecimentos? dramáticos ?imersos? no núcleo urbano. Esta ?costura? é o que poderá atribuir a necessária unidade artística para a conformação da antiga capital; é o que poderá revelar a ?ebriedade? barroca derivada do fato urbano único e singular emanado pela imagem preexistente da metrópole soteropolitana..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Rodrigo Espinha Baeta - Coordenador / Marcia Mello - Integrante.Financiador(es): Fundação Nacional de Desenvolvimento do Ensino Superior Particular - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 3


Projetos de extensão


2013 - Atual
Novos Projetos Editoriais do NAPPE (Núcleo de Apoio à Pesquisa e à Produção Editorial do PPG-AU FAUFBA)
Descrição: A equipe do NAPPE propõe novos projetos editoriais para o PPG-AU FAUFBA com o intuito de oferecer maior alcance e visibilidade às investigações encaminhadas no âmbito da pós-graduação. Produtos que tenham mais regularidade e um caráter menos endógeno do que os atuais. Além disso, é necessário estabelecer meios de valorização e adequação destes veículos de disseminação às condições de excelência que exige a avaliação da CAPES. Assim, o grupo intenciona criar uma nova revista que seja regida por editais de seleção de âmbito internacional. Outra alternativa seria rever o formato da tradicional Revista Rua. Isto significa o desenvolvimento de todo um novo projeto editorial para o periódico. A equipe também ambiciona gerar a revisão dos outros produtos editoriais do programa (além de apoiar publicações da graduação), sempre privilegiando a disposição on line como uma forma mais viável e democrática de divulgação das linhas de pesquisa do Programa..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Rodrigo Espinha Baeta - Coordenador / Ana Carolina Bierrenbach - Integrante / Thais Portela - Integrante / Flavia Garcia Rosa - Integrante.Financiador(es): Pró-Reitoria de Extensão da UFBA - Bolsa.Número de orientações: 2
2009 - Atual
Programa de Documentação do Patrimônio Arquitetônico do Estado da Bahia
Descrição: Este Programa Permanente para a Documentação do Patrimônio Arquitetônico do Estado da Bahia com o uso de Tecnologias Digitais se estrutura em torno do objetivo máximo de contribuir para a valorização, a divulgação e a preservação do Patrimônio Arquitetônico do Estado da Bahia, através de ações integradas de formação tecnológica, documentação e educação patrimonial, formuladas através de um programa permanente de extensão universitária, que articule a pesquisa científica e o ensino, em nível de graduação e pós-graduação. Contudo, também almeja: formar pessoal técnico especializado através da realização de trabalhos de campo, e da oferta de cursos de extensão de curta duração, relacionados à documentação arquitetônica com o uso de tecnologias digitais, sem prejuízo das disciplinas que já são oferecidas regularmente no ensino de graduação e pós-graduação; produzir uma base de dados multimídia sobre o acervo arquitetônico do estado da Bahia, através de ações de coleta, processamento, armazenamento e disponibilização dos dados produzidos na web; realizar ações de educação patrimonial através da participação das populações locais, de associações de moradores e de escolas, sempre que for possível, nos trabalhos de campo e nos treinamentos, além da realização de seminários e exposições abertos ao público em geral para a divulgação dos resultados; produzir conhecimento científico através da realização de experimentos empregando tecnologias digitais de última geração para dos trabalhos de documentação arquitetônica e de sítios urbanos, que serão divulgados através de comunicações em eventos científicos ou publicados em periódicos; desenvolver metodologias de trabalho como consequência das várias atividades e experimentos realizados, que deverão balizar trabalhos futuros, mas, sobretudo, servirem de orientação para trabalhos profissionais similares, configurando aquilo que é chamado na literatura internacional de best practices (as melhores práticas); promover a difusão tecnol.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (12) .
Integrantes: Rodrigo Espinha Baeta - Integrante / Arivaldo Leão Amorim - Coordenador / Anna Karla Trajano de Arruda - Integrante / Fabiano Mikalauskas de Souza Nogueira - Integrante / Natalie Johanna Groetelaars - Integrante.Financiador(es): Ministério da Educação e Cultura - Auxílio financeiro.
2003 - 2004
Perfil do Programa Monumenta Laranjeiras SE
Descrição: Participação como o arquiteto especialista em Conservação e Restauração na Equipe Técnica da Universidade Tiradentes responsável pela elaboração do Marco de Referência e dos Projetos de Arquitetura e Urbanismo para o Perfil do Projeto Laranjeiras / SE, para a implementação do Programa Monumenta (convênio firmado entre a Universidade Tiradentes, a Prefeitura de Laranjeiras e o Governo do Estado de Sergipe). Atividades Exercidas: Atividade 1. Elaboração dos Inventários referentes ao desenvolvimento dos Projetos Arquitetônicos e Urbanísticos . Inventário de Logradouros; . Inventário Atualizado de Bens Imóveis componentes da Avenida Municipal, Praça Samuel de Oliveira e Rua Getúlio Vargas (principal área de atuação do projeto); . Inventário Detalhado dos Imóveis Destacados pelo IPHAN, escolhidos para sofrerem intervenção; . Quadro Resumo dos Imóveis Destacados, declarando sua nova destinação e a estratégia de intervenção. Atividade 2. Projeto Arquitetônico de Intervenção dos Edifícios Destacados pelo IPHAN . Atualização do Cadastro de cada um dos 10 edifícios; . Elaboração do Diagnóstico Técnico do estado de conservação de cada um dos 10 edifícios; . Conceituação dos Projetos de Intervenção; . Concepção e Desenvolvimento dos 10 Projetos de Intervenção (dividindo Responsabilidade Técnica com o Arquiteto Fernando Márcio de Oliveira, membro da equipe da UNIT - Universidade Tiradentes)..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (15) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Rodrigo Espinha Baeta - Integrante / Ana Maria Farias - Coordenador / Fernando Márcio de Oliveira - Integrante / Ana Paula Duarte - Integrante / Cesar Matos - Integrante / Sérgio Bezerra - Integrante.Financiador(es): Governo do Estado de Sergipe - Cooperação.


Outros Projetos


2003 - 2004
Cadastros, Diagnósticos e Projetos de Restauração de Monumentos de Laranjeiras e São Cristóvão
Descrição: Consultoria Técnica contratada pela UNESCO, prestando serviço ao Programa Monumenta São Cristóvão, junto à 8o SR do IPHAN (Sergipe e Alagoas) - Contrato CLT 20610/2003 entre a UNESCO e Rodrigo Espinha Baeta Atividades Exercidas: Atividade 1. Licitação de obras de conservação em São Cristóvão. Atividade 2. Fiscalização. Monitoramento de intervenções contemporâneas nos sítios tombados de Sergipe (São Cristóvão e Laranjeiras). Atividade 3. Planejamento para a elaboração de projeto de restauração. Atividade 4. Processo de aprovação de projeto arquitetônico em sítio tombado pelo IPHAN. Atividade 5. Orçamento. Atividade 6. Fiscalização de obras de restauro. Atividade 7. Levantamento cadastral de monumentos. Atividade 8. Elaboração de projetos de intervenção em monumentos..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (15) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Rodrigo Espinha Baeta - Coordenador.Financiador(es): Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura - Remuneração.
2003 - 2003
Programa Monumenta Laranjeiras
Descrição: Participação como o arquiteto especialista em Conservação e Restauração na Equipe Técnica da Universidade Tiradentes (UNIT, Aracaju) responsável pela elaboração do Marco de Referência e dos Projetos de Arquitetura e Urbanismo para o Perfil do Projeto Laranjeiras / SE, para a implementação do Programa Monumenta ? convênio firmado entre a Universidade Tiradentes, a Prefeitura de Laranjeiras e o Governo do Estado de Sergipe. 1. Elaboração dos Inventários referentes ao desenvolvimento dos Projetos Arquitetônicos e Urbanísticos - Inventário de Logradouros; - Inventário Atualizado de Bens Imóveis componentes da Avenida Municipal, Praça Samuel de Oliveira Rua Getúlio Vargas (principal área de atuação do projeto); - Inventário Detalhado dos Imóveis Destacados pelo IPHAN, escolhidos para sofrerem intervenção; - Quadro Resumo dos Imóveis Destacados, declarando sua nova destinação e a estratégia de intervenção. 2. Projeto Arquitetônico de Intervenção dos Edifícios Destacados pelo IPHAN - Atualização do Cadastro de cada um dos 10 edifícios; - Elaboração do Diagnóstico Técnico do estado de conservação de cada um dos 10 edifícios; - Conceituação dos Projetos de Intervenção; - Concepção e Desenvolvimento dos 10 Projetos de Intervenção (dividindo Responsabilidade Técnica com o Arquiteto Fernando Márcio de Oliveira, membro da equipe da UNIT). 3. Listagem dos Edifícios Destacados que receberam Projetos de Intervenção - Casarão Praça Samuel de Oliveira 159; - Ruína ao lado do Casarão 159; - Ruína em frente ao Mercado; - Edifício da Exatoria; - Sobrado Praça Samuel de Oliveira 117; - Trapiche Santo Antônio; - Casarão dos Rollenberg; - Sobrado ao lado do Casarão dos Rollemberg; - Casarão de Oitão da Praça da República (conhecido como Teatro Santo Antônio); - Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (15) .
Integrantes: Rodrigo Espinha Baeta - Integrante / Juliana Cardoso Nery - Integrante / Ana Maria Farias - Coordenador / Fernando Márcio de Oliveira - Integrante / Ana Paula Duarte - Integrante / Cesar Matos - Integrante / Sérgio Bezerra - Integrante.Financiador(es): Prefeitura de Laranjeiras - Remuneração.


Membro de corpo editorial


2013 - Atual
Periódico: EURE (Santiago. En línea)
2013 - Atual
Periódico: EURE (Santiago. Impresa)
2012 - Atual
Periódico: Cadernos PPGAU
2012 - Atual
Periódico: ARQUISUR REVISTA
2011 - Atual
Periódico: Traço - Arquitetura e Urbanismo


Membro de comitê de assessoramento


2017 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais


Revisor de periódico


2007 - Atual
Periódico: Cadernos de Arquitetura e Urbanismo (PUCMG)
1999 - Atual
Periódico: Topos: Revista de Arquitetura e Urbanismo (Belo Horizonte)
2014 - Atual
Periódico: Urbana - Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos da Cidade
2016 - Atual
Periódico: Pós. Revista do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAU


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: História da Arquitetura e da Cidade.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Conservação e Restauração.
3.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Projeto de Arquitetura e Urbanismo.
4.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Crítica da Arte e da Arquitetura.
5.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Teoria da Arquitetura.
6.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Arquitetura e Cidade no Brasil Colonial.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2018
Prêmio ANPARQ 2018 - Melhor livro autoral - A cidade barroca na Europa e na América Ibérica, Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo - ANPARQ.
2012
Prêmio da ANPARQ 2012: melhor livro autoral - O Barroco, a arquitetura e a cidade nos séculos XVII e XVIII, Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo - ANPARQ.
2012
Menção Honrosa do Prêmio CAPES de Tese, Edição 2012, Área de Arquitetura e Urbanismo., Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BAETA, Rodrigo Espinha2018BAETA, Rodrigo Espinha. A paisagem urbana das cidades hispano-americanas e suas transformações no século XVIII. URBANA - REVISTA ELETRÔNICA DO CENTRO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS DA CIDADE, v. 10, p. 54-103, 2018.

2.
BAETA, Rodrigo Espinha2017BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Reflexões sobre intervenções arquitetônicas contemporâneas em ruínas. OCULUM ENSAIOS, v. 14, p. 217-240, 2017.

3.
BAETA, Rodrigo Espinha2016BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Interação, sobreposição e ruptura: Os Edifícios Niemeyer e Rainha da Sucata e a Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. Arquitextos (São Paulo), v. 195, p. 01, 2016.

4.
BAETA, Rodrigo Espinha2016BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes ; SANTANA, Mariaely ; PETTI, Eloísa . O Projeto de Intervenção na Pós-Graduação Stricto Sensu: o ensino nos ateliês do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos da UFBA. Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, v. 1, p. 168-205, 2016.

5.
BAETA, Rodrigo Espinha2015BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Do restauro à recriação.. Arquitextos (São Paulo), v. 1, p. 197.07, 2015.

6.
BAETA, Rodrigo Espinha2014BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Conflitos entre a arqueologia e a arquitetura: o Templo Mayor na Ciudad de México e o Pátio Franciscano em Olinda. Cadernos de Arquitetura e Urbanismo (PUCMG), v. 21, p. 120-143, 2014.

7.
BAETA, Rodrigo Espinha2014BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes . O frontispício de Salvador e seu impacto na paisagem urbana da cidade no século XIX. Paranoá (UnB), v. 13, p. 45-54, 2014.

8.
BAETA, Rodrigo Espinha2014BAETA, Rodrigo Espinha. A arquitetura religiosa e o drama barroco de Ouro Preto.. Cadernos PPG-AU/FAUFBA, v. XII, p. 147-194, 2014.

9.
BAETA, Rodrigo Espinha2013BAETA, Rodrigo Espinha. O sentido simbólico da conquista da América ibérica. Ímpeto, v. 4, p. 4-06, 2013.

10.
BAETA, Rodrigo Espinha2011 BAETA, Rodrigo Espinha. Crise, persuasão e o universo cultural do Barroco. Cadernos de Arquitetura e Urbanismo (PUCMG), v. 18, p. 89-107, 2011.

11.
BAETA, Rodrigo Espinha2011BAETA, Rodrigo Espinha. Urbanística barroca na Paris dos séculos XVII e XVIII. Cadernos PPG-AU/FAUFBA, v. 10, p. 49-79, 2011.

12.
BAETA, Rodrigo Espinha2010BAETA, Rodrigo Espinha. Renovação urbanística da cidade de Roma após o Risorgimento: Fragmentação do cenário barroco preexistente na nova capital italiana. Cadernos do CEOM (UNOESC), v. 31, p. 237-272, 2010.

13.
BAETA, Rodrigo Espinha2007BAETA, Rodrigo Espinha. A arquitetura religiosa e o Barroco nas Minas Gerais. revista varandas, v. 1, p. 57-86, 2007.

14.
BAETA, Rodrigo Espinha2007BAETA, Rodrigo Espinha. O cenário barroco revelado na conformação do espaço urbano da Salvador colonial. Revista FUNADESP, v. 2, p. 63-89, 2007.

15.
BAETA, Rodrigo Espinha2006BAETA, Rodrigo Espinha. Arte, Arquitetura, Cidade: a gênese romana do Barroco. Cultura Visual, v. 9, p. 63-77, 2006.

16.
BAETA, Rodrigo Espinha2004BAETA, Rodrigo Espinha. O confronto entre Bernini e Borromini e a arquitetura da Roma Barroca. Topos (NPGAU/UFMG), Belo Horizonte / MG, v. 1, n.3, p. 121-132, 2004.

17.
BAETA, Rodrigo Espinha2003BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto cidade barroca. Revista do IEEE América Latina, Salvador / BA, v. I, n.1, p. 47-66, 2003.

18.
BAETA, Rodrigo Espinha2003BAETA, Rodrigo Espinha. A crítica de cunho modernista à arquitetura colonial brasileira: Lúcio Costa e Paulo Santos. Cadernos de Arquitetura e Urbanismo (PUCMG), Belo Horizonte, v. 10, n.11, p. 35-56, 2003.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
SOUZA, Ângela Maria Gordilho (Org.) ; BAETA, Rodrigo Espinha (Org.) ; ANDRADE JUNIOR, Nivaldo Vieira de (Org.) . Anais do V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios.. 1. ed. Salvador / BA: PPGAU UFBA, FAUFBA, 2018. v. 9. 12205p .

2.
BAETA, Rodrigo Espinha. A cidade barroca na Europa e na América Ibérica. 1. ed. Salvador: EDUFBA; PPGAU UFBA, 2017. v. 1. 496p .

3.
BAETA, Rodrigo Espinha. Teoria do Barroco. 1. ed. Salvador: EDUFBA, 2012. v. 1. 216p .

4.
BAETA, Rodrigo Espinha. O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII.. 1. ed. Salvador: EDUFBA, 2010. v. 600. 368p .

Capítulos de livros publicados
1.
BAETA, Rodrigo Espinha. A Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis como protagonista do espetáculo barroco encenado no espaço urbano da antiga Vila Rica.. In: Conceição Trigueiros. (Org.). A Língua que Habitamos - VII - Diversidades Urbanas e Arquitetônicas na Lusofonia: traços identitários.. 1ed.Lisboa: AEAULP, 2017, v. 7, p. 50-62.

2.
BAETA, Rodrigo Espinha. Arquitetura e cidade na América hispânica: a configuração do cenário barroco da Cuzco colonial. In: Magno Mello. (Org.). Desenhando palavras e construindo geometrias: espaço escrito e espaço pintado no tempo barroco. 1ed.Belo Horizonte: Clio Gestão Cultural, 2016, v. 1, p. 317-336.

3.
BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luis Antônio . A construção da paisagem urbana da área central de Salvador: da fundação até finais do século XIX.. In: GOMES, Marco Aurélio de Filgueiras.. (Org.). Diálogos metropolitanos: Lima-Salvador. Processos históricos e desafios do urbanismo contemporâneo.. 149ed.Salvador: EDUFBA, 2015, v. 1, p. 7-101.

4.
BAETA, Rodrigo Espinha. Arquitetura religiosa e seu papel na construção da paisagem urbana barroca no Brasil colonial.. In: SANT?ANNA, Sabrina Mara; FREIRE, Luiz Alberto Ribeiro; CAMPOS Adalgisa Arantes.. (Org.). Cultura artística e conservação de acervos coloniais.. 1ed.Belo Hoirizonte: Clio Gestão Cultural, 2015, v. 1, p. 13-33.

5.
BAETA, Rodrigo Espinha. Arquitetura religiosa e seu papel na construção da paisagem urbana barroca no Brasil colonial.. In: SANT?ANNA, Sabrina Mara; FREIRE, Luiz Alberto Ribeiro; CAMPOS, Adalgisa Arantes.. (Org.). Cultura artística e conservação de acervos coloniais.. 1ed.Belo Horizonte: Clio Gestão Cultural, 2015, v. 1, p. 13-33.

6.
BAETA, Rodrigo Espinha. Revisão dos juízos e teorias clássicas sobre o Barroco. In: Magno Moraes Mello. (Org.). Formas, Imagens, Sons: O universo Cultural da História da Arte.. 1ed.Belo Horizonte: Clio Gestão Cultural e Editora, 2014, v. 1, p. 185-199.

7.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Quando as escavações arqueológicas fraturam a paisagem urbana: Ciudad de México, Olinda. In: José Delgado Rodrigues. (Org.). De Viollet-le-Duc à Carta de Veneza. Teoria e prática do restauro no espaço ibero-americano.. 1ed.Lisboa: Laboratório Nacional de Engenharia Civil - LNEC, 2014, v. 1, p. 487-495.

8.
BAETA, Rodrigo Espinha. A cidade barroca e sua expressão na América Ibérica.. In: OLIVEIRA, Aurélio; VARANDA, João; PEIXOTO, José Carlos; GONÇALVES, Eduardo; PEREIRA, Varico. (Org.). O Barroco em Portugal e no Brasil.. 1ed.Braga: Confraria Bom Jesus de Braga, 2012, v. , p. 561-582.

9.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Contraponto: o Museu do Ara Pacis no centro de Roma e o Palácio Tomé de Souza no centro histórico de Salvador. In: SILVA, Liliane F. Mariano; VIANA NETO, Joaquim; SILVA, Ariadne Moraes. (Org.). Paisagens Mediadas.. 1ed.Salvador: UNIFACS, 2008, v. , p. 95-138.

10.
BAETA, Rodrigo Espinha. Paolo Portoghesi e Marcello Fagiolo: Juízos da crítica italiana sobre o Barroco na América Latina. In: Silva, Liliane Mariano; VIANA NETO, Joaquim, SILVA, Ariadne Moraes. (Org.). Paisagens Mediadas.. 1ed.Salvador: UNIFACS, 2008, v. , p. 201-207.

11.
BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto: Cidade Barroca. In: ARANDA, Ana María; GUTIERREZ, Ramón; MORENO, Arsenio; QUILES, Fernando. (Org.). Barroco Iberoamericano. Territorio, Arte, Espacio y Sociedad.. 1ed.Sevilla: Ediciones Giralda, S.L., 2001, v. 2, p. 1157-1173.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BAETA, Rodrigo Espinha. Contra a quadrícula: a cenografia barroca nas cidades hispano-americanas. In: XV Seminário de História da Cidade e do Urbanismo, 2018, Rio de Janeiro. Anais do XV Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Rio de Janeiro: UFRJ, 2018.

2.
BAETA, Rodrigo Espinha. O juízo crítico de Sylvio de Vasconcellos e os núcleos urbanos longilíneos na época do ciclo do ouro em Minas Gerais. In: V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios, 2018, Salvador. Anais do V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo Salvador-Bahia. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios. Salvador: PPGAU UFBA, 2018. v. 2. p. 5164-5782.

3.
BAETA, Rodrigo Espinha; SANTANA, Mariaely ; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes ; PETTI, Eloísa . O CECRE e o MP-CECRE na formação de arquitetos e engenheiros voltados à preservação do patrimônio edificado e urbano. In: Seminário Ensino e Prática Profissional na Preservação do Patrimônio, 2017, Rio de Janeiro / RJ. Ensino e Prática na Preservação do Patrimônio. Rio de Janeiro: MPPP/PROARQ/UFRJ, 2017. v. 1.

4.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana ; RODOMAR,Venícia Celi . O ?Campus das Artes? da Universidade Federal de Sergipe e o Programa Monumenta Laranjeiras: dos percalços do projeto à difícil situação atual. In: 1º Simpósio Científico do ICOMOS BRASIL., 2017, Belo Horizonte / MG. Anais do Simpósio Científico 2017 - ICOMOS BRASIL.. Belo Horizonte: ICOMOS Brasil, 2017. v. 1.

5.
NERY, Juliana ; BAETA, Rodrigo Espinha . Interação, sobreposição e ruptura em 70 anos de intervenções arquitetônicas na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. In: IV ENANPARQ. Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2016, Porto Alegre. Anais do IV ENANPARQ. Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Porto Alegre: ANPARQ, UFRGS, UNIRITTER, 2016. v. 01.

6.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Escavações arqueológicas, ruínas e arquitetura contemporânea.. In: Quarto Seminário Ibero-Americano Arquitetura e Documentação., 2015, Belo Horizonte. Anais do Quarto Seminário Ibero-Americano Arquitetura e Documentação.. Belo Horizonte: Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável da Escola de Arquitetura da UFMG, 2015. v. 1.

7.
BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes . O frontispício de Salvador e seu impacto na paisagem urbana da cidade no século XIX. In: XIII Seminário de HIstória da Cidade e do Urbanismo (XIII SHCU), 2014, Brasília. XIII Seminário de HIstória da Cidade e do Urbanismo (XIII SHCU). Brasília / DF: Universidade de Brasília (UNB), Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, 2014.

8.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Intervenções Arquitetônicas Contemporâneas em Ruínas: valorização ou destruição?. In: III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (III ENANPARQ), 2014, São Paulo / SP. Anais do III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (III ENANPARQ). São Paulo: Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2014.

9.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Do restauro á recriação: As diversas possibilidades de intervenção no patrimônio construído. In: Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado., 2013, Salvador. Anais do IV Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado ? Arquimemória.. Salvador: Departamento da Bahia do Instituto dos Arquitetos do Brasil, 2013.

10.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Arqueologia x arquitetura: conflitos entre as escavações arqueológicas e o patrimônio urbano.. In: Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado., 2013, Salvador. Anais do IV Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado ? Arquimemória.. Salvador: Departamento da Bahia do Instituto dos Arquitetos do Brasil, 2013.

11.
BAETA, Rodrigo Espinha. A Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e a construção da paisagem barroca da antiga Vila Rica.. In: I Congresso Internacional de História da Construção Luso-Brasileira., 2013, Vitória. Anais I Congresso Internacional de História da Construção Luso-Brasileira.. Vitória: IPHAN, Grupo História da Construção Luso-Brasileira (HCLB), UFES, 2013.

12.
BAETA, Rodrigo Espinha. Conflito entre o resgate dos vestígios arqueológicos do Templo Mayor da Ciudad de México ? documento essencial da cultura asteca ? e a preservação da paisagem urbana colonial. In: 3º Seminário ibero-americano Arquitetura e Documentação, 2013, Belo Horizonte. Anais do 3º Seminário ibero-americano Arquitetura e Documentação. Belo Horizonte: Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável da Escola de Arquitetura da UFMG, 2013.

13.
BAETA, Rodrigo Espinha. Projeto na Era Barroca: Classicismo x Inovação. In: VI Projetar - O Projeto como Instrumento para a Materialização da Arquitetura: Ensino, Pesquisa e Prática, 2013, Salvador. Anais do VI Projetar. Salvador: FAUFBA, 2013.

14.
NERY, Juliana ; BAETA, Rodrigo Espinha . Entre reflexões e práticas: a experiência do Programa Monumenta em Laranjeiras / SE. In: II ENANPARQ ? Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2012, Natal. Anais do II ENANPARQ. Natal: PPGAU-UFRN, PPGAU-UFPB, MDU-UFPE, 2012.

15.
BAETA, Rodrigo Espinha. Arquitetura e paisagem: a configuração do cenário barroco da Cuzco colonial. In: II ENANPARQ ? Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2012, Natal. Anais do II ENANPARQ. Natal: PPGAU-UFRN, PPGAU-UFPB, MDU-UFPE, 2012.

16.
BAETA, Rodrigo Espinha. As Ordenanzas de Población e sua real contribuição para a configuração dos núcleos urbanos coloniais. In: XII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo., 2012, Poro Alegre. Anais do XII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. A circulação das ideias na construção da cidade: uma via de mão dupla.. Porto Alegre: PROPAR-UFRGS, PROPUR-UFRGS, 2012.

17.
BAETA, Rodrigo Espinha. A paisagem urbana das cidades hispano-americanas no século XVI.. In: II Colóquio Ibero-Americano Paisagem Cultural, Patrimônio e Projeto. Desafios e Perspectiva., 2012, Belo Horizonte. II Colóquio Ibero-Americano Paisagem Cultural, Patrimônio e Projeto. Desafios e Perspectiva (Anais).. Belo Horizonte: IPHAN, UFMG, IEDS, Universidad Politécnica de Madrid, 2012.

18.
BAETA, Rodrigo Espinha. A arquitetura barroca hispano-americana e o problema da decoração. In: Segundo Seminário Ibero-Americano de Arquitetura e Documentação, 2011, Belo Horizonte. Anais ... Seminário Latino-Americano Arquitetura & Documentação. Belo Horizonte: Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável, 2011.

19.
BAETA, Rodrigo Espinha. A herança medieval e a constituição do modelo regular das cidades hispano-americanas. In: Segundo Seminário Ibero-Americano de Arquitetura e Documentação, 2011, Belo Horizonte. Anais ... Seminário Latino-Americano Arquitetura & Documentação. Belo Horizonte: Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável, 2011.

20.
BAETA, Rodrigo Espinha. Renovação urbanística da cidade de Roma após o Risorgimento: Fragmentação do cenário barroco preexistente na nova capital italiana. In: Arquimemória 3. Sobre preservação do patrimônio edificado., 2008, Salvador. Arquimemória 3. Sobre preservação do patrimônio edificado. Anais.. Salvador: Departamento da Bahia do IAB, 2008.

21.
BAETA, Rodrigo Espinha. Urbanística X Cenografia: a rua e o espaço urbano barroco. In: X Seminário de História da Cidade e do Urbanismo - Cidade, Território e Urbanismo: heranças e inovações, 2008, Recife. Anais do X Seminário de História da Cidade e do Urbanismo - Cidade, Território e Urbanismo: heranças e inovações. Recife: Centro de Estudos Avançados da Conservação Integrada - CECI, 2008.

22.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Contraponto: o Museu do Ara Pacis no centro de Roma e o Palácio Tomé de Souza no centro histórico de Salvador. In: III Seminário Projetar, 2007, Porto Alegre. Anais do III Seminário Projetar. Porto Alegre: POPAR-UFGRS, 2007.

23.
BAETA, Rodrigo Espinha. A ebriedade barroca revelada na conformação do espaço urbano da Salvador colonial. In: Congresso Internacional do Barroco Íbero-Americano. Território, Arte e Sociedade, 2006, Ouro Preto. Atas do IV Congresso Internacional do Barroco Íbero-Americano. Território, Arte e Sociedade. Belo Horizonte: Programa de Pós-Graduação em História, UFMG; Escola de Minas UFOP; Universidad Pablo de Olavide., 2006. v. 01.

24.
BAETA, Rodrigo Espinha. A configuração da cidade colonial hispano-americana e o problema do Barroco. In: XI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR), 2005, Salvador. Anais do XI Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional - ANPUR, 2005.

25.
BAETA, Rodrigo Espinha. O processo de dissolução compositiva no Barroco, Barroco Tardio e Rococó na Europa Central. In: Segundo Seminário Arquitetura e Conceito., 2005, Belo Horizonte / MG. Anais do Segundo Seminário Arquitetura e Conceito.. Belo Horizonte: NPGAU UFMG, 2005.

26.
BAETA, Rodrigo Espinha. O império da praxis na obra de Palladio e a cidade do século XVI. In: Segundo Seminário Arquitetura e Conceito., 2005, Belo Horizonte / MG. Anais do Segundo Seminário Arquitetura e Conceito.. Belo Horizonte / MG: NPGAU UFMG, 2005.

27.
BAETA, Rodrigo Espinha. A crítica de cunho modernista à arquitetura colonial brasileira: Lúcio Costa e Paulo Santos. In: XXIV Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte., 2005, Belo Horizonte / MG. Anais do XXIV Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte.. Belo Horizonte / MG: CBHA, 2005.

28.
BAETA, Rodrigo Espinha. Pelos caminhos de Ouro Preto: uma apreciação do cenário barroco revelado através do percurso da antiga ?Estrada Tronco?. In: VI Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte, 2004, Rio de janeiro / RJ. Anais do VI Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte. Rio de Janeiro: CBHA /PUC-Rio / UERJ / UFRJ, 2004. v. 2. p. 679-692.

29.
BAETA, Rodrigo Espinha. Reflexões sobre a crítica de cunho estético à configuração da cidade colonial brasileira. In: VIII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo, 2004, Niterói / RJ. Anias do VIII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Niterói / RJ: ANPUR, ARQ.URB / UFF, IPPUR / UFRJ, PROURB / FAU / UF, 2004.

30.
BAETA, Rodrigo Espinha. O cenário barroco revelado na cidade de Ouro Preto. In: Primeiro Seminário Arquitetura e Conceito, 2003, Belo Horizonte / MG. Seminário Arquitetura e Conceito. Belo Horizonte: EA UFMG., 2003.

31.
BAETA, Rodrigo Espinha. Imaginação e persuasão: a cidade barroca. In: VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo, 2002, Salvador / BA. Anais do VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Salvador / BA: PPGAU UFBA, 2002. v. CDROM.

32.
BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto: uma apreciação estética da paisagem. In: VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo, 2002, Salvador / BA. Anais do VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Salvador / BA: PPGAU UFBA, 2002. v. CDROM.

33.
BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto: Cidade Barroca. In: III Congreso del Barroco Iberoamericano, 2001, Sevilla / ES. Actas del III Congreso del Barroco Iberoamericano. Sevilla / ES: Universidad Pablo de Olavide, 2001.

34.
BAETA, Rodrigo Espinha. A estética da cidade no século XIX. In: IV Seminário de história da cidade e do urbanismo, 2000, Natal / RN. Anais do Sexto Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Natal / RN: PPGAU UFRN, 2000.

35.
BAETA, Rodrigo Espinha. O desenho da ?cidade real? na idade do humanismo. In: Graphica 98, 1998, Feira de Santana. Anais do Graphica 98. Feira de Santana / BA: Universidade Estadual de Feira de Santana, 1998. p. 165-173.

36.
BAETA, Rodrigo Espinha. A construção do espaço barroco da Ouro Preto setecentista. In: V Seminário da História da Cidade e Urbanismo, 1998, Campinas / SP. Anais do V Seminário da História da Cidade e do Urbanismo. Em CD Rom. Campinas / SP: FAU PUCCAMP, 1998.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Sobre os riscos e os limites da supremacia da significância: as teorias modernas da restauração diante da recente ampliação do campo do patrimônio cultural. No Simpósio Temático A teoria da restauração e os desafios contemporâneos do campo preservacionista: sobre valores, significância, materialidade e a imaterialidade. In: V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo Salvador-Bahia. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios, 2018, Salvador. Anais do V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios. Salvador: PPGAU UFBA, 2018. v. 3. p. 6491-6494.

2.
BAETA, Rodrigo Espinha. O juízo crítico de Sylvio de Vasconcellos e os núcleos urbanos longilíneos na época do ciclo do ouro em Minas Gerais - dentro do Simpósio Temático Sylvio de Vasconcellos (1916- 1979): a versatilidade das contribuições do arquiteto, humanista e pensador da arte, da arquitetura e do urbanismo mineiro e brasileiro. In: V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo Salvador-Bahia. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios, 2018, Salvador. Anais do V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios. Salvador: PPGAU UFBA, 2018. v. 2. p. 4869-4870.

3.
BAETA, Rodrigo Espinha. A arquitetura religiosa e seu papel na construção da paisagem urbana barroca no Brasil colonial.. In: Simpósio Cultura Artística e Conservação de Acervos Coloniais., 2013, Cachoeira / BA. Simpósio Cultura Artística e Conservação de Acervos Coloniais. Caderno de Resumos: Conferências, Comunicações e Pôsteres Científicos.. Cachoeira: CAHL UFRB, EBA UFBA, FAFICH UFMG., 2013. p. 32-33.

4.
BAETA, Rodrigo Espinha. Síntese do Simpósio Temático: Interfaces entre a arquitetura religiosa e a construção da paisagem urbana no Brasil colonial. In: II ENANPARQ ? Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2012, Natal. Anais do II ENANPARQ. Natal: PPGAU-UFRN, PPGAU-UFPB, MDU-UFPE, 2012.

5.
BAETA, Rodrigo Espinha. A paisagem urbana das cidades hispano-americanas no século XVI.. In: II Colóquio Ibero-Americano Paisagem Cultural, Patrimônio e Projeto. Desafios e Perspectivas, 2012, Belo Horizonte. II Colóquio Ibero-Americano Paisagem Cultural, Patrimônio e Projeto. Desafios e Perspectiva (Anais). Belo Horizonte: IPHAN, UFMG, IEDS, Universidad Politécnica de Madrid, 2012.

6.
BAETA, Rodrigo Espinha. A herança medieval e a constituição do modelo regular das cidades hispano-americanas. In: Segundo Seminário Ibero-Americano de Arquitetura e Documentação, 2011, Belo Horizonte. Anais ... Seminário Latino-Americano Arquitetura & Documentação. Belo Horizonte: Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável, 2011. p. 192-194.

7.
BAETA, Rodrigo Espinha. A arquitetura barroca hispano-americana e o problema da decoração. In: Segundo Seminário Ibero-Americano de Arquitetura e Documentação, 2011, Belo Horizonte. Anais ... Seminário Latino-Americano Arquitetura & Documentação. Belo Horizonte: Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável, 2011. p. 194-196.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes . O frontispício de Salvador e seu impacto na paisagem urbana da cidade no século XIX. In: XIII Seminário de HIstória da Cidade e do Urbanismo (XIII SHCU), 2014, Brasília / DF. Cadernos de Resumos e Programação do XIII SHCU. Brasília / DF: Universidade de Brasília (UNB), Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, 2014. p. 128-128.

2.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Do restauro á recriação: As diversas possibilidades de intervenção no patrimônio construído. In: Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado., 2013, Salvador. Livro de Resumos do IV Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado ? Arquimemória.. Salvador: Departamento da Bahia do Instituto dos Arquitetos do Brasil, 2013. p. 126-126.

3.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Arqueologia x arquitetura: conflitos entre as escavações arqueológicas e o patrimônio urbano.. In: Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado., 2013, Salvador. Livro de Resumos do IV Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado ? Arquimemória.. Salvador: Departamento da Bahia do Instituto dos Arquitetos do Brasil, 2013. p. 53-56.

4.
BAETA, Rodrigo Espinha. Conflito entre o resgate dos vestígios arqueológicos do Templo Mayor da Ciudad de México ? documento essencial da cultura asteca ? e a preservação da paisagem urbana colonial. In: 3º Seminário ibero-americano Arquitetura e Documentação, 2013, Belo Horizonte. Caderno de Resumos do 3º Seminário ibero-americano Arquitetura e Documentação. Belo Horizonte: Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável da Escola de Arquitetura da UFMG, 2013.

5.
BAETA, Rodrigo Espinha. Projeto na Era Barroca: Classicismo x Inovação. In: VI Projetar - O Projeto como Instrumento para a Materialização da Arquitetura: Ensino, Pesquisa e Prática, 2013, Salvador. Anais do VI Projetar. Salvador: FAUFBA, 2013. p. 45-46.

6.
BAETA, Rodrigo Espinha. As Ordenanzas de Población e sua real contribuição para a configuração dos núcleos urbanos coloniais. In: XII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo., 2012, Poro Alegre. Cedermo de Resumos do XII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. A circulação das ideias na construção da cidade: uma via de mão dupla.. Porto Alegre: PROPAR-UFRGS, PROPUR-UFRGS, 2012. p. 25-25.

7.
BAETA, Rodrigo Espinha. A cidade barroca e sua expressão na América Ibérica. In: Congresso Luso-Brasileiro do Barroco, 2011, Bom Jesus de Braga / Portugal. O Barroco em Portugal e no Brasil: Resumos. Braga: Confraria do Bom Jesus do Monte, 2011. p. 30-30.

8.
BAETA, Rodrigo Espinha. Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América hispânica.. In: Seminário de Pesquisa PPG-AU FAUFBA 2011., 2011, Salvador. Seminário de Pesquisa PPG-AU FAUFBA 2011. Resumos.. Salvador: PPGAU UFBA, 2011.

9.
BAETA, Rodrigo Espinha. O Barroco, a arquitetura e a cidade nos séculos XVII e XVIII.. In: Seminário de Pesquisa PPG-AU FAUFBA 2011., 2011, Salvador. Seminário de Pesquisa PPG-AU FAUFBA 2011. Resumos.. Salvador: PPGAU UFBA, 2011.

10.
BAETA, Rodrigo Espinha. Teoria do Barroco.. In: Seminário de Pesquisa PPG-AU FAUFBA 2011., 2011, Salvador. Seminário de Pesquisa PPG-AU FAUFBA 2011. Resumos.. Salvador: PPGAU UFBA, 2011.

11.
BAETA, Rodrigo Espinha. Renovação urbanística da cidade de Roma após o Risorgimento: Fragmentação do cenário barroco preexistente na nova capital italiana. In: Congresso Arquimemória 3. Sobre preservação do patrimônio edificado, 2008, Salvador. Arquimemória 3. Sobre preservação do patrimônio edificado. Livro de Resumos. Salvador: Departamento da Bahia do IAB, 2008. p. 119-119.

12.
BAETA, Rodrigo Espinha. A configuração da cidade colonial hispano-americana e o problema do Barroco. In: XI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR), 2005, Salvador. Caderno de Resumos do XI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR). Salvador: ANPUR, 2005. p. 106-106.

13.
BAETA, Rodrigo Espinha. A crítica de cunho modernista à arquitetura colonial brasileira: Lúcio Costa e Paulo Santos. In: XXIV Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte, 2004, Belo Horizonte / MG. Caderno de Resumos do XXIV Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Belo Horizonte / MG: CBHA, 2004. p. 84-85.

14.
BAETA, Rodrigo Espinha. Reflexões sobre a crítica de cunho estético à configuração da cidade colonial brasileira. In: VIII Seminário Da História da Cidade e do Urbanismo, 2004, Niterói. Caderno de Resumos do VIII Seminário Da História da Cidade e do Urbanismo. Niterói: ANPUR, ARQ URB/UFF, IPPUR/UFRJ, PROURB/FAU/UFRJ, 2004. p. 28-28.

15.
BAETA, Rodrigo Espinha. A crítica de cunho modernista à arquitetura colonial brasileira: Lúcio Costa e Paulo Santos. In: XXIV Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte, 2004, Belo Horizonte. Caderno de Resumos do XXIV Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Belo Horizonte: CBHA, 2004. p. 84-85.

16.
BAETA, Rodrigo Espinha. Pelos caminhos de Ouro Preto: uma apreciação do cenário barroco revelado através do percurso da antiga Estrada Tronco. In: VI Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte, 2003, Rio de Janeiro / RJ. Caderno de Resumos do VI Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte. Rio de Janeiro / RJ: CBHA, EBA-UFRJ, IART-UERJ, CAHAAB-PUC / RJ, 2003. p. 58-59.

17.
BAETA, Rodrigo Espinha. Pelos caminhos de Ouro Preto: uma apreciação do cenário barroco revelado através do percurso da antiga ?Estrada Tronco?. In: VI Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte, 2003, Rio de Janeiro. VI Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte. Rio de Janeiro: CBHA, EBA-UFRJ, IART-UERJ, CAHAAB-PUC-Rio, 2003. p. 58-59.

18.
BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto: uma apreciação estética da paisagem. In: VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo, 2002, Salvador. Caderno de Resumos do VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Salvador: PPGAU UFBA - ANPUR, 2002. p. 55-56.

19.
BAETA, Rodrigo Espinha. Imaginação e persuasão: a cidade barroca. In: VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo, 2002, Salvador. Caderno de Resumos do VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Salvador: PPGAU UFBA - ANPUR, 2002. p. 13-14.

20.
BAETA, Rodrigo Espinha. A estética da cidade no século XIX. In: VI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo, 2000, Natal / RN. Caderno de Resumos do VI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Natal / RN: Editora da UFRN, 2000. p. 97-97.

21.
BAETA, Rodrigo Espinha. A construção do espaço barroco da Ouro Preto setecentista. In: V Seminário de História da Cidade e do Urbanismo, 1998, Campinas / SP. Caderno de Resumos do V Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Campinas / SP: Editora da PUCCAMP, 1998. p. 150-151.

Resumos publicados em anais de congressos (artigos)
1.
BAETA, Rodrigo Espinha2004BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto cidade barroca. PPG-AU / FAUFBA ? 20 anos. Catálogo de Resumos: dissertações defendidas (1983-2003) / Universidade Federal da Bahia, Salvador / BA, p. 141-141, 2004.

2.
BAETA, Rodrigo Espinha2003BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto: Cidade Barroca. Boletim do Cbha Comitê Brasileiro de História da Arte, Rio de Janeiro / RJ, 2003.

Apresentações de Trabalho
1.
BAETA, Rodrigo Espinha. Mesa redonda: A discussão sobre o patrimônio cultural no Brasil hoje - com apresentação da palestra: O alcance das teorias modernas da restauração e a ampliação recente do campo do patrimônio cultural. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . O lugar do uso no restauro arquitetônico: uma discussão polêmica. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
BAETA, Rodrigo Espinha. O juízo crítico de Sylvio de Vasconcellos e os núcleos urbanos longilíneos na época do ciclo do ouro em Minas Gerais.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
BAETA, Rodrigo Espinha; LEMOS, Celina Borges . Coordenação do Simpósio Temático Sylvio de Vasconcellos (1916- 1979): a versatilidade das contribuições do arquiteto, humanista e pensador da arte, da arquitetura e do urbanismo mineiro e brasileiro.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Sobre os riscos e os limites da supremacia da significância: as teorias modernas da restauração diante da recente ampliação do campo do patrimônio cultural.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
BAETA, Rodrigo Espinha. Contra a quadrícula: a cenografia barroca nas cidades hispano-americanas.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
BAETA, Rodrigo Espinha. Reflexões sobre da inserção da arquitetura moderna em centros históricos: o palácio Thomé de Souza. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
BAETA, Rodrigo Espinha. Sylvio de Vasconcellos: mineiridade e modernidade na crítica à arquitetura colonial. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
BAETA, Rodrigo Espinha. O CECRE e o MP-CECRE na formação de arquitetos e engenheiros voltados à preservação do patrimônio edificado e urbano. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
BAETA, Rodrigo Espinha. Mestrado Profissional: O CECRE ? Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
BAETA, Rodrigo Espinha. A Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis como protagonista do espetáculo barroco encenado no espaço urbano da antiga Vila Rica. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana ; RODOMAR,Venícia Celi . O 'Campus das Artes' da Universidade Federal de Sergipe e o Programa Monumenta Laranjeiras: dos percalços do projeto à difícil situação atual. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

13.
BAETA, Rodrigo Espinha. A experiência do MP-CECRE UFBA ? projetos de intervenções em áreas de valor patrimonial. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
BAETA, Rodrigo Espinha. Sylvio de Vasconcellos: história e crítica da arquitetura colonial mineira.. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
BAETA, Rodrigo Espinha. Reflexões sobre a existência da ?suposta? cidade barroca. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
BAETA, Rodrigo Espinha. A experiência do Mestrado Profissional em Conservação e Restauro da UFBA. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Reflexões sobre o restauro de edifícios e conjuntos urbanos e o estabelecimento da funcionalidade: uma relação polêmica. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes ; SANTANA, Mariaely . Visita Guiada (Roteiros Arquitetônicos), com os Professores Lula Cardoso e Mariely Santana, com o tema Centro Histórico de Salvador: uma experiência barroca.. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

19.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Interação, sobreposição e ruptura em 70 anos de intervenções arquitetônicas na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

20.
BAETA, Rodrigo Espinha. Intervenções arquitetônicas contemporâneas em ruínas. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
BAETA, Rodrigo Espinha. Sylvio de Vasconcellos e Lucio Costa: a crítica modernista à arquitetura no período colonial brasileiro. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Escavações arqueológicas, ruínas e arquitetura contemporânea.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

23.
BAETA, Rodrigo Espinha. Arquitetura religiosa barroca e a constituição do cenário urbano dramático na América de dominação espanhola.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
BAETA, Rodrigo Espinha. Intervenções arquitetônicas contemporâneas em ruínas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
BAETA, Rodrigo Espinha. O Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos e o ?Atelier de Projeto III: projeto de intervenção em edifícios, conjuntos e sítios históricos?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

26.
BAETA, Rodrigo Espinha. Arquitetura e cidade na América hispânica: a configuração do cenário barroco da Cuzco colonial.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

27.
BAETA, Rodrigo Espinha. Soluções recentes para intervenções arquitetônicas contemporâneas em ruínas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes . O frontispício de Salvador e seu impacto na paisagem urbana da cidade no século XIX. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

29.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Intervenções Arquitetônicas Contemporâneas em Ruínas: valorização ou destruição?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

30.
BAETA, Rodrigo Espinha. Revisão dos primeiros juízos e teorias clássicas sobre o Barroco. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

31.
BAETA, Rodrigo Espinha. A arquitetura religiosa e o cenário barroco que conforma a paisagem urbana de Ouro Preto. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Quando as escavações arqueológicas fraturam a paisagem urbana: Ciudad de México, Olinda. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

33.
BAETA, Rodrigo Espinha. Do cenário dramático da Roma barroca à paisagem desolada da Roma fascista. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
BAETA, Rodrigo Espinha. Urbanismo x Cenografia: Roma, Vila Rica e o drama da cidade barroca. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
BAETA, Rodrigo Espinha. Apresentação do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE UFBA). 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

36.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Do restauro á recriação: As diversas possibilidades de intervenção no patrimônio construído. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

37.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Arqueologia x arquitetura: conflitos entre as escavações arqueológicas e o patrimônio urbano.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
BAETA, Rodrigo Espinha. A Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e a construção da paisagem barroca da antiga Vila Rica.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

39.
BAETA, Rodrigo Espinha. A arquitetura religiosa e seu papel na construção da paisagem urbana barroca no Brasil colonial.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

40.
BAETA, Rodrigo Espinha; DANGELO, André Guilherme Dornelles ; OLENDER, Marcos . Aspectos conceituais para o restauro da Igreja de Piedade do Paraopeba.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

41.
BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes . A construção da paisagem urbana da área central de Salvador no período colonial e imperial. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

42.
BAETA, Rodrigo Espinha. Conflito entre o resgate dos vestígios arqueológicos do Templo Mayor da Ciudad de México ? documento essencial da cultura asteca ? e a preservação da paisagem urbana colonial. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

43.
BAETA, Rodrigo Espinha. Projeto na Era Barroca: Classicismo x Inovação. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

44.
BAETA, Rodrigo Espinha. Religious architecture and its role in the construction of the old Vila Rica?s baroque landscape.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

45.
BAETA, Rodrigo Espinha. Pôster: Arquitetura e paisagem: a configuração do cenário barroco da Cuzco colonial. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

46.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana . Entre reflexões e práticas: a experiência do Programa Monumenta em Laranjeiras / SE. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

47.
BAETA, Rodrigo Espinha; JUCÁ NETO, Clóvis Ramires ; DANGELO, André Guilherme Dornelles ; BRASILEIRO, Vanessa Borges ; MACHADO, Roseline Oliveira ; CARDOSO, Luis Antônio ; PESSÔA, José Simões Belmont ; MOURA FILHA, Maria Berthilde ; CAVALCANTI FILHO, Ivan . Organização e mediação do Simpósio Temático: Interfaces entre a arquitetura religiosa e a construção da paisagem urbana no Brasil colonial. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

48.
BAETA, Rodrigo Espinha. Lançamento do livro: Teoria do Barroco. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

49.
BAETA, Rodrigo Espinha. Arquitetura x arqueologia: as escavações do Templo Mayor da Ciudad de México. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

50.
BAETA, Rodrigo Espinha. As Ordenanzas de Población e sua real contribuição para a configuração dos núcleos urbanos coloniais. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

51.
BAETA, Rodrigo Espinha. A paisagem urbana das cidades hispano-americanas no século XVI.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

52.
BAETA, Rodrigo Espinha. Barroco, Persuasão, Imaginação, Propaganda, Inovação, Teatro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

53.
BAETA, Rodrigo Espinha. Universalidade e Diversidade do Barroco: exposição virtual de fotos comentadas pelo autor. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

54.
BAETA, Rodrigo Espinha. Noite de Autógrafos do livro Teoria do Barroco. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

55.
BAETA, Rodrigo Espinha. Universalidade e Diversidade do Barroco: Persuasão, Imaginação, Propaganda, Inovação, Teatro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

56.
BAETA, Rodrigo Espinha. Lançamento do livro Teoria do Barroco. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

57.
BAETA, Rodrigo Espinha. Urbanística x Cenografia: a formação da Roma Barroca. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

58.
BAETA, Rodrigo Espinha. Lançamento do livro: ?O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII.?. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

59.
BAETA, Rodrigo Espinha. Conferência: O Barroco Hispano-Americano. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

60.
BAETA, Rodrigo Espinha. Conferência: Preservação do Patrimônio. Reflexões sobre intervenções contemporâneas em sítios históricos - Arqueologia x Arquitetura. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

61.
BAETA, Rodrigo Espinha. Conferência: Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América hispânica. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

62.
BAETA, Rodrigo Espinha. A cidade barroca e sua expressão na América Ibérica. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

63.
BAETA, Rodrigo Espinha. A arquitetura barroca hispano-americana e o problema da decoração. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

64.
BAETA, Rodrigo Espinha. O Barroco, a arquitetura e a cidade nos séculos XVII e XVIII. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

65.
BAETA, Rodrigo Espinha. Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América hispânica. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

66.
BAETA, Rodrigo Espinha. Teoria do Barroco. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

67.
BAETA, Rodrigo Espinha. A herança medieval e a constituição do modelo regular das cidades hispano-americanas. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

68.
BAETA, Rodrigo Espinha. A expressão da cidade barroca na Europa e na América portuguesa: Roma e Salvador.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

69.
BAETA, Rodrigo Espinha. Lançamento do livro (FA UFBA): O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

70.
BAETA, Rodrigo Espinha. Lançamento do livro (EDUFBA): O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

71.
BAETA, Rodrigo Espinha. Urbanística x Cenografia: a constituição da Roma Barroca. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

72.
BAETA, Rodrigo Espinha. Lançamento do livro (UNIFACS): O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

73.
BAETA, Rodrigo Espinha. Lançamento do livro (XI SHCU): O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

74.
BAETA, Rodrigo Espinha. Urbanística x Cenografia: a formação da Roma Barroca.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

75.
BAETA, Rodrigo Espinha. Lançamento do livro (EA UFMG): O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

76.
BAETA, Rodrigo Espinha. Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América Ibérica. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

77.
BAETA, Rodrigo Espinha. Renovação urbanística da cidade de Roma após o Risorgimento: Fragmentação do cenário barroco preexistente na nova capital italiana.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

78.
BAETA, Rodrigo Espinha. Patrimônio, Política e Sociedade: As transformações no centro histórico da cidade de Roma entre 1870 e 1950. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

79.
BAETA, Rodrigo Espinha. Discussão sobre intervenções contemporâneas em Sítios Históricos. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

80.
BAETA, Rodrigo Espinha. Conservação e restauração de bens culturais: teorias e critérios. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

81.
BAETA, Rodrigo Espinha. Contraponto: o Museu do Ara Pacis no centro de Roma e o Palácio Tomé de Souza no centro histórico de Salvador. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

82.
BAETA, Rodrigo Espinha; MELLO, Marcia . As cidades barrocas reveladas: Roma, Salvador, Ouro Preto - Exposição. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

83.
BAETA, Rodrigo Espinha. Arquitetura contemporânea e Preexistência: Restauro ou Inovação nas intervenções recentes sobre o patrimônio edificado nas grandes cidades européias. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

84.
BAETA, Rodrigo Espinha. A ebriedade barroca revelada na conformação do espaço urbano da Salvador colonial. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

85.
SANTOS, Álvaro Ferreira ; LISSONGER, André ; BAETA, Rodrigo Espinha . Debatedor Mesa Redonda - Evolução da Cidade de Salvador. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

86.
BAETA, Rodrigo Espinha. A cidade e o drama barroco: Roma, Salvador, Ouro Preto. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

87.
BAETA, Rodrigo Espinha. Arte, Arquitetura, Cidade: a gênese romana do Barroco. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

88.
BAETA, Rodrigo Espinha. A configuração da cidade colonial hispano-americana e o problema do Barroco.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

89.
BAETA, Rodrigo Espinha. O império da praxis na obra de Palladio e a cidade do século XVI - Poster. 2005. (Apresentação de Trabalho/Outra).

90.
BAETA, Rodrigo Espinha. O processo de dissolução compositiva no Barroco, Barroco Tardio e Rococó na Europa Central. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

91.
BAETA, Rodrigo Espinha. Patrimônio das Cidades. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

92.
BAETA, Rodrigo Espinha. Reflexões sobre a crítica de cunho estético à configuração da cidade colonial brasileira. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

93.
BAETA, Rodrigo Espinha. A crítica de cunho modernista à arquitetura colonial brasileira: Lúcio Costa e Paulo Santos. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

94.
BAETA, Rodrigo Espinha. Apresentação da cidade de Ouro Preto: formação urbana, paisagem, apreensão estética. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

95.
BAETA, Rodrigo Espinha. O cenário barroco revelado na cidade de Ouro Preto. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

96.
BAETA, Rodrigo Espinha. Pelos caminhos de Ouro Preto: uma apreciação do cenário barroco revelado através do percurso da antiga ?Estrada Tronco?. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

97.
BAETA, Rodrigo Espinha. O cenário barroco revelado na cidade de Ouro Preto. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

98.
BAETA, Rodrigo Espinha. Imaginação e persuasão: a cidade barroca. 2002. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

99.
BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto: uma apreciação estética da paisagem: Poster. 2002. (Apresentação de Trabalho/Outra).

100.
BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto: Cidade barroca. 2001. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

101.
BAETA, Rodrigo Espinha. A estética da cidade no século XIX. 2000. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

102.
BAETA, Rodrigo Espinha. A concepção artística da cidade européia no século XVII. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

103.
BAETA, Rodrigo Espinha. A construção do espaço barroco da Ouro Preto setecentista. 1999. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

104.
BAETA, Rodrigo Espinha. A construção do espaço barroco da Ouro Preto setecentista. 1998. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

105.
BAETA, Rodrigo Espinha. O desenho da ?cidade real? na idade do humanismo. 1998. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
Org. BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes ; SANTOS, Joaquim ; PESSÔA, José Simões Belmont ; MOURA FILHA, Maria Berthilde ; CAVALCANTI FILHO, Ivan ; MACHADO, Roseline Oliveira ; CARVALHO, Juliano Loureiro ; DANGELO, André Guilherme Dornelles ; BRASILEIRO, Vanessa Borges ; BAETA, Rodrigo Espinha ; JUCÁ NETO, Clóvis Ramires . Cadernos PPGAU. Número Especial 11. Interfaces entre a arquitetura religiosa e a construção da paisagem urbana nas colônias lusitanas.. Salvador: PPGAU UFBA, 2014 (Editoração e Organização de Periódico).

2.
BAETA, Rodrigo Espinha; BIERRENBACH, A. C. ; PORTELA, Thais . Cadernos PPG-AU/FAUFBA Número 9 (Volume X, n. 1, 2013). Salvador: PPGAU UFBA, 2013 (Editoria de Periódico Científico).

3.
URANO FRAJNDLICH, Rafael ; KON, Nelson ; BAETA, Rodrigo Espinha ; OLIVEIRA, Fernando Márcio de . Universidade Federal de Sergipe ? Campus de Laranjeiras. Fernando Oliveira e Rodrigo Baeta. De empório a Universidade. Antigo empório em ruínas de pequena cidade do interior do Sergipe se transforma para acomodar uma universidade federal.. São Paulo: Pini, 2012 (Projeto Arquitetônico Publicado).

4.
BAETA, Rodrigo Espinha; BIERRENBACH, Ana Carolina de Souza ; PORTELA, Thais ; COSTA, Francisco . Cadernos PPG-AU/FAUFBA. Número 8 (Volume X, n. 1, 2011). Salvador: PPGAU/FAUFBA, 2011 (Editoria de Periódico Científico).

5.
BAETA, Rodrigo Espinha. A construção do espaço barroco da Ouro Preto setecentista 2008 (Artigo em coletânea. SHCU 1990-2008. Sobre os dez Seminários da História da Cidade e do Urbanismo).

6.
BAETA, Rodrigo Espinha. A estética da cidade no século XIX 2008 (Artigo em coletânea. SHCU 1990-2008. Sobre os dez Seminários da História da Cidade e do Urbanismo).

7.
BAETA, Rodrigo Espinha. Imaginação e persuasão: a cidade barroca 2008 (Artigo em coletânea. SHCU 1990-2008. Sobre os dez Seminários da História da Cidade e do Urbanismo).

8.
BAETA, Rodrigo Espinha. Ouro Preto: uma apreciação estética da paisagem 2008 (Artigo em coletânea. SHCU 1990-2008. Sobre os dez Seminários da História da Cidade e do Urbanismo).

9.
BAETA, Rodrigo Espinha. Reflexões sobre a crítica de cunho estético à configuração da cidade colonial brasileira 2008 (Artigo em coletânea. SHCU 1990-2008. Sobre os dez Seminários da História da Cidade e do Urbanismo).

10.
BAETA, Rodrigo Espinha. Urbanística x cenografia - a rua e o espaço urbano barroco 2008 (Artigo em coletânea. SHCU 1990-2008. Sobre os dez Seminários da História da Cidade e do Urbanismo).

11.
BAETA, Rodrigo Espinha. A contribuição americana para o desenvolvimento da arquitetura barroca. Salvador: UNIFACS, 2008. (Tradução/Artigo).

12.
BAETA, Rodrigo Espinha. O grande teatro do Barroco. Salvadoir: UNIFACS, 2008. (Tradução/Artigo).

13.
BAETA, Rodrigo Espinha. Pesquisa sobre o espaço da informação. Salvador: André Lissonjer, 2006. (Tradução/Artigo).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
BAETA, Rodrigo Espinha. Membro do Conselho Editorial da Série Caminhos da Preservação, da Coleção Patrimônio, da Editora Fino Traço.. 2014.

Trabalhos técnicos
1.
BAETA, Rodrigo Espinha. Presidente da Comissão Científica do V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios. 2018.

2.
BAETA, Rodrigo Espinha; SOUZA, Ângela Maria Gordilho ; ANDRADE JUNIOR, Nivaldo Vieira de ; ALBAN, Naia ; NERY, Juliana ; LUTHER, Aline ; SANTANA, Mariaely ; HUAPAYA ESPINIZA, José Carlos ; PAZ, Daniel Mellado ; SORIANO, Ana Gabriela Wanderley ; BORDE, Andrea ; VELAME, Fábio ; ELALI, Gleice Azambuja ; ROCHA, Heliana Faria Mettig ; ANDRADE, Liza Maria Souza de ; ALVIM, Angélica T. Benatti ; FREIRE, Raquel Neimann da Cunha . Comissão Organizadora do V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo Salvador-Bahia. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios. 2018.

3.
SOUZA, Ângela Maria Gordilho ; BAETA, Rodrigo Espinha ; ANDRADE JUNIOR, Nivaldo Vieira de . Coordenação do V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo Salvador-Bahia. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios.. 2018.

4.
BAETA, Rodrigo Espinha. Apoia à criação e alimentação do novo site do PPGAU UFBA. 2018.

5.
BAETA, Rodrigo Espinha. Elaboração do Regulamento Interno do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE UFBA). 2017.

6.
BAETA, Rodrigo Espinha; PESSOA, Luis Gustavo . Apoio à criação e alimentação do novo site do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE UFBA). 2017.

7.
BAETA, Rodrigo Espinha. Membro do Comitê Científico do ArquiMemória 5 ? Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado. 2017.

8.
BAETA, Rodrigo Espinha. Membro da Comissão Científica do 5º Seminário Ibero-Americano Arquitetura e Documentação. 2017.

9.
BAETA, Rodrigo Espinha. Parecerista ad hoc da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). 2017.

10.
BAETA, Rodrigo Espinha. Parecerista ad hoc da Revista Projetar do Grupo de Pesquisa Projetar da UFRN. 2017.

11.
BAETA, Rodrigo Espinha. Parecerista ad hoc do Prêmio ANPARQ 2016 - Categoria Dissertação. 2016.

12.
BAETA, Rodrigo Espinha. Parecerista do VII Seminário PROJETAR ? 2015: Originalidade, criatividade e inovação no projeto contemporâneo: ensino, pesquisa e prática. 2015.

13.
BAETA, Rodrigo Espinha; SUAREZ, N. A. ; CARSALADE, Flávio de Lemos. . Presidente da Comissão Organizadora do Seminário Rede PHI Brasil (Patrimonio Histórico + Cultural Iberoamericano): Ensino e Produção de Projeto de Intervenção sobre Patrimônio Edificado e Urbanístico de Interesse Cultural.. 2015.

14.
BAETA, Rodrigo Espinha. Membro do Comitê Científico do Quarto Seminário Ibero-Americano Arquitetura e Documentação. 2015.

15.
BAETA, Rodrigo Espinha. Comitê Científico do ArquiMemória 4: Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado. Organizado pelo IAB-BA, FAUFBA, PPG-AU UFBA. 2013.

16.
BAETA, Rodrigo Espinha. Comissão Organizaodora do ArquiMemória 4: Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado. Organizado pelo IAB-BA, FAUFBA, PPG-AU UFBA. 2013.

17.
BAETA, Rodrigo Espinha. Membro do Comitê Científico do VI Seminário Projetar. 2013.

18.
BAETA, Rodrigo Espinha. Parecerista do Arq.Doc 2010 ? Seminário Nacional de Documentação do Patrimônio Arquitetônico com o uso de tecnologias digitais. Realização LCAD FA UFBA.. 2010.

19.
BAETA, Rodrigo Espinha. Parecerista dos Cadernos de Arquitetura da PUC Minas. 2006.

20.
BAETA, Rodrigo Espinha. Parecerista da Topos - Revista de Arquitetura e Urbanismo. 1999.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
BAETA, Rodrigo Espinha; MARQUES, Daniele . Espaço do Autor EDUFBA apresenta entrevista com Rodrigo Baeta. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
BAETA, Rodrigo Espinha; SANTANA, Mariaely . Revisão e Completa Reestruturação da Grade Curricular do Mestrado Profissional em Conservação e Restauraçao de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE UFBA). 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Reestruturação de grade curricular).

2.
BAETA, Rodrigo Espinha. Novo Site do Mestrado Profissional em Conservação e Restauraçao de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE UFBA). 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Desenvolimento de web-site).

3.
Org. BAETA, Rodrigo Espinha; MOURA FILHA, Maria Berthilde ; CAVALCANTI FILHO, Ivan ; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes ; PESSÔA, José Simões Belmont ; CARVALHO, Juliano Loureiro ; JUCÁ NETO, Clóvis Ramires ; DANGELO, André Guilherme Dornelles ; BRASILEIRO, Vanessa Borges ; MACHADO, Roseline Oliveira ; SANTOS, Joaquim ; BAETA, Rodrigo Espinha . Cadernos PPGAU. Número Especial 11. Interfaces entre a arquitetura religiosa e a construção da paisagem urbana nas colônias lusitanas.. 2014. (Editoração/Periódico).

4.
BAETA, Rodrigo Espinha; PORTELA, Thais ; BIERRENBACH, Ana Carolina de Souza . Cadernos PPGAU 9 (Número Regular). 2013. (Editoração/Periódico).

5.
BAETA, Rodrigo Espinha; BIERRENBACH, Ana Carolina de Souza ; PORTELA, Thais . Cadernos PPGAU 8 (Número Regular). 2011. (Editoração/Periódico).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
ANDRADE JUNIOR, Nivaldo Vieira de; BAETA, Rodrigo Espinha; PESSÔA, José Simões Belmont. Participação em banca de Augusto Carvalho Simões de Oliveira Motta. A paisagem urbana da Praça Sé: Intervenção no Centro Histórico de Salvador-BA. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

2.
ANDRADE JUNIOR, Nivaldo Vieira de; BAETA, Rodrigo Espinha; CARSALADE, Flávio de Lemos.; CALABRESE, Federico. Participação em banca de Diego Silva Pinheiro. Repensando o Espaço Fabril: Reconversão da Antiga Fábrica de Tecidos N. Sr.ª da Penha. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

3.
CAMPOS, Márcio; BAETA, Rodrigo Espinha; ALMEIDA, Maria do Carmo Baltar Esnaty de; EKERMAN, Sergio Kopinsk. Participação em banca de Larissa Jane de Jesus Souza. Proposta de Intervenção do Trapiche Barnabé - Salvador. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

4.
BAETA, Rodrigo Espinha; SANTANA, Mariaely; VIEIRA, Natália Miranda. Participação em banca de Reginaldo Passos Pina Neto. O sagrado e as circunstâncias: restauração da capela Nossa Senhora da Conceição do antigo engenho Penha. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

5.
CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes; BAETA, Rodrigo Espinha; PESSÔA, José Simões Belmont; LUTHER, Aline de Carvalho. Participação em banca de Ronald Ortiz Angelo. Liberación y Empoderamiento Espacial: Revitalización del Conjunto de La Merced de Sucre. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

6.
SANTANA, Mariaely; KLÜPPEL, Griselda Pinheiro; BAETA, Rodrigo Espinha; PESSÔA, José Simões Belmont. Participação em banca de Tamara Nunes Pereira. As histórias traçadas pelo café na Zona da Mata Mineira: Proposta de Intervenção na Fazenda Boa Esperança. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

7.
BAETA, Rodrigo Espinha; ALMEIDA, Maria do Carmo Baltar Esnaty de; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes. Participação em banca de Eismann Lacasse Mauri. Restauración de la Iglesia San Francisco - Santiago de Cuba. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

8.
ANDRADE, Nivaldo; BAETA, Rodrigo Espinha; SEGAWA, Hugo; SANTANNA, Márcia Genésia de. Participação em banca de Antônio Marcos Lima de Oliveira. A cidade de Paulo Afonso, 1948-1985: as espacializações do trabalho, do controle e das lutas. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU)) - Universidade Federal da Bahia.

9.
ANDRADE, Nivaldo; BAETA, Rodrigo Espinha; KLÜPPEL, Griselda Pinheiro; PESSÔA, José Simões Belmont. Participação em banca de Alicia Gabriela Candia Barrientos. Restauración del Convento Santa Teresa: Proyecto para la Escuela Superior de Bellas Artes (Cochabamba / Bolivia).. 2016. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

10.
ACOSTA OLMOS, Susana; BAETA, Rodrigo Espinha; VIEIRA, Natália Miranda. Participação em banca de Patrícia Andrade. Proposta de Requalificação do Sítio Histórico de Chapada dos Guimarães / Mato Grosso. 2016. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

11.
VIEIRA, Natália Miranda; VELOSO, Maisa Fernendes Dutra; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Monique Lessa Vieira Olimpio. Procedimentos metodológicos para projetos de intervenção arquitetônica em edificações de valor patrimonial - práticas contemporâneas em Natal / RN. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urb.) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

12.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes; VIEIRA, Natália Miranda. Participação em banca de Ivana Perucci dos Santos. Proposta de Requalificação para a Ladeira Santa Efigênia (Ouro Preto / Minas Gerais).. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia.

13.
ALBAN, Naia; NASCIMENTO, Valdinei; BAETA, Rodrigo Espinha; GALEFFI, Ligia Larcher. Participação em banca de Milena Fraga. Restauração do Cine Jandaia em Salvador, Bahia. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissionalizante MP CECRE) - Universidade Federal da Bahia.

14.
CARDOSO, Luis Antônio; BAETA, Rodrigo Espinha; NASCIMENTO, Valdinei; HERNANDEZ, M. H. O.. Participação em banca de Tania Namiko Kashiwakura Oliveira. Revitalização do Solar dos Nogueira. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissionalizante MP CECRE) - Universidade Federal da Bahia.

15.
CAVALCANTI-BRENDLE, Betânia; BAETA, Rodrigo Espinha; RAMBELLI, Gilson. Participação em banca de Tatiana de Carvalho Costa.. A arqueologia como instrumento de preservação do patrimônio arquitetônico: a ?Restauração do Quarteirão dos Trapiches? de Laranjeiras.. 2013. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Arquelogia (PROARQ)) - Universidade Federal de Sergipe.

16.
SANTANA, Mariaely Cabral de; HERNANDEZ, M. H. O.; KLÜPPEL, Griselda Pinheiro; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Carmen Lucia Muraro.. Projeto de intervenção na Casa-Grande e na Fazenda Cachoeira do Taepe.. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissionalizante MP CECRE) - Universidade Federal da Bahia.

17.
LINS, Eugênio Ávila; BAETA, Rodrigo Espinha; BICCA, Briane. Participação em banca de Marcos Ivan da Fonseca Gomes. Colina histórica de Igaraçu - iluminação e embutimento subterrâneo das redes aéreas. 2011. Dissertação (Mestrado em MP CECRE UFBA) - Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFBA.

18.
KLÜPPEL, Griselda Pinheiro; BAETA, Rodrigo Espinha; BICCA, Briane. Participação em banca de Rômulo Augusto Drummond. Conjunto urbano da cidade de Belmont / BA: estudos para instrução de tombamento federal. 2011. Dissertação (Mestrado em MP CECRE UFBA) - Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFBA.

19.
KLÜPPEL, Griselda Pinheiro; BAETA, Rodrigo Espinha; LYRA, Ciro. Participação em banca de Camila Meira Barbosa Marques. Preservação do conjunto urbanístico da Rua do Comércio, no bairro Centro de Maceió. 2011. Dissertação (Mestrado em MP CECRE UFBA) - Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFBA.

Teses de doutorado
1.
MAKOWICKY, Sandra; BAETA, Rodrigo Espinha; TEIXEIRA, Luiz Eduardo Fontoura; SANT'ANNA, Antônio Carlos Vargas; CUNHA, Maria Teresa Santos. Participação em banca de Danielle Rocha Benício. Laguna, patrimônio tombado: entre a conservação e a intervenção.. 2018. Tese (Doutorado em Doutorado em Arte Visuais - CEART) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

2.
LEMOS, Celina Borges; BAETA, Rodrigo Espinha; DANGELO, André Guilherme Dornelles; TEIXEIRA, Maria Cristina Villefort; BAHIA, Cláudio Listher Marques. Participação em banca de Tadeu Starling Perdigão. Desenho, ideologia e poder na constituição da tradição monumental do planejamento urbano. 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo - NPGAU) - Universidade Federal de Minas Gerais.

3.
MELLO, Magno Moraes; DANGELO, André Guilherme Dornelles; LEMOS, Celina Borges; BAETA, Rodrigo Espinha; ANASTASIA, Carla. Participação em banca de Mônica Maria Lopes Lage. José Pereira Arouca, um construtor na Mariana setecentista: entre arrematações, ?monopólios? e redes de sociabilidades. (1753-1800). 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Doutorado
1.
BAETA, Rodrigo Espinha; HUAPAYA ESPINIZA, José Carlos; ALMEIDA, Maria do Carmo Baltar Esnaty de; BIERRENBACH, Ana Carolina de Souza; CAMISASSA, Maria Marta dos Santos; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes. Participação em banca de Ernesto Regino Xavier de Carvalho. Bahianidade a moda inglesa ou arquitetura baiana para inglês ver? Ressonâncias britânicas na arquitetura residencial no subúrbio soteripolitano (1850-1948). 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
CARDOSO, Luis Antônio; CAMPOS, Márcio; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Ana Vitória Mello de Souza Gomes. Restauração e Revitalização de três anexos da antiga Faculdade de Medicina de Salvador. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em CECRE. Curso de Cons. e Rest. de Mon. e Sítios) - Universidade Federal da Bahia.

2.
CARDOSO, Luis Antônio; CAMPOS, Márcio; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Pilar Rosario. Restauración del Casino de la Policia en Tacna. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em CECRE. Curso de Cons. e Rest. de Mon. e Sítios) - Universidade Federal da Bahia.

3.
CARDOSO, Luis Antônio; CAMPOS, Márcio; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Venícia Celi de Souza Rodomar. Restauração do Centro de Cultura de Aracaju. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em CECRE. Curso de Cons. e Rest. de Mon. e Sítios) - Universidade Federal da Bahia.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
BAETA, Rodrigo Espinha; LUTHER, Aline de Carvalho; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes; PRISCO, Alexandre. Participação em banca de Rodrigo Costa Leite Santos.IFBA - Campus Comércio - Intervenção no Casarão nº 2 da Rua Portugal. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

2.
BAETA, Rodrigo Espinha; ALVES, Marta Raquel da Silva; MENDONCA FILHO, Floriano de Araújo; AMORIM, Nayara Cristina Rosa; PRISCO, Alexandre. Participação em banca de Nayara Suíla Santiago Sacramento.Parque do Oiteiro. Entre Mata Atlântica e Baía de Todos os Santos, as ruínas de uma fábrica.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

3.
ANDRADE, Nivaldo; VIANA, Lídia Quièto; BASTOS, Mário Vítor; MORAES, Ariadne; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Gabriela Amado Chetto.O Vazio da Mangueira: Proposta de Habitação de Interesse Social para o Dois de Julho. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

4.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana; ZANETTI, Viviane. Participação em banca de Mally Requião Barreto Galvão.Hotel Boutique - Inovação do Casarão Azulejado e Anexo da Praça Cairu. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS).

5.
LISSONGER, André; PAZ, Daniel Mellado; ARRUDA, Edson; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Thiago Esposito.Requalificação Urbana do Mercado do Peixe.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

6.
LISSONGER, André; ANDRADE, Nivaldo; OLIVEIRA, Antônio Marcos; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Kaline Kalil.Residência Universitária da UFBA.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

7.
BAETA, Rodrigo Espinha; PELA, Ida Matilde; LOPES, Liliane. Participação em banca de Sarah Gerdi Blank.Nova Prefeitura de Salvador. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS).

8.
PELA, Ida Matilde; BAETA, Rodrigo Espinha; REIS, Luciana. Participação em banca de Nilza Andrade Barqueiro.Espaço Multifuncional Pau da Lima. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS).

9.
BAETA, Rodrigo Espinha; PELA, Ida Matilde; PAZ, Daniel Mellado. Participação em banca de Thalita Marcelo Pinheiro Leite.Intervenção em Sobrados da Cidade Baixa. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS).

10.
PELA, Ida Matilde; BAETA, Rodrigo Espinha; BIERRENBACH, Ana Carolina de Souza. Participação em banca de Ivy Maia Tavares.Pousada Casa Caboclo. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS).

11.
RODRIGUES, Marcos; BAETA, Rodrigo Espinha; TARGA, Márcio. Participação em banca de Flavia Schitman Nogueira Rocha.Escola de Gastronomia: Intervenção no Trapiche Barnabé. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Salvador (UNIFACS).

12.
LISSONGER, André; KOPINSK, Sérgio; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Priscila Pacheco Campos Cruz.Templo e Centro Congregacional do Alto Papagaio. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

13.
AZEVEDO, Esterzilda Berenstein; REIS, Márcia Silva dos; ALBAN, Naia; BAETA, Rodrigo Espinha. Participação em banca de Maria Gabriela Dantas Silva do Amaral.Escola de Design na Castro Alves. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia.

14.
BAETA, Rodrigo Espinha; PELA, Ida Matilde; RAMOS, Guido Salomão. Participação em banca de Gabriela Brandt.Marina Terras do sem Fim. Ilhéus em contato com o rio e com o mar. Reurbanização do antigo Porto.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS).

15.
BAETA, Rodrigo Espinha; KOPINSK, Sérgio; LOPES, José Marcos de Lima. Participação em banca de Micheline Cordeiro.Intervenção nas ruínas da Usina Tirzan em Santo Amaro. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS).

16.
OLIVEIRA, Fernando Márcio de; BAETA, Rodrigo Espinha; DUARTE, Ana Paula. Participação em banca de Júlio Cesar Santana.Centro Cultural no Rio Sergipe. Proposta de transformação da região central de Aracaju. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

17.
BAETA, Rodrigo Espinha; COSTA, José Wellington; OLIVEIRA, Fernando Márcio de. Participação em banca de Marcelo Augusto Oliveira.Reestruturação e Ampliação do Mercado Municipal Lauro Rocha de Andrade, em São Cristóvão. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

18.
SOUZA, Fernando Antônio de; BAETA, Rodrigo Espinha; MATOS, Rosani. Participação em banca de Anselmo Araújo.Escola de Belas Artes. Uma alternativa de preservação, manutenção e desenvolvimento da cidade de São Cristóvão. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

19.
NERY, Juliana; BAETA, Rodrigo Espinha; MATOS, Rosani. Participação em banca de Elaíne Dias Santos.Proposta de intervenção arquitetônica no Sobrado n 02 - Laranjeiras, SE. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

20.
ARINI, Rui; BAETA, Rodrigo Espinha; ROSANI. Participação em banca de André Luis Silva Rosa.Centro de Entreterimento Cultural São Francisco. A transformação de uma estação ferroviária. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

21.
VIEIRA, Natália Miranda; BAETA, Rodrigo Espinha; COSTA, José Wellington. Participação em banca de Eulália Nunes Góes.Proposta de Intervenção no Sítio Sant'Aninha, em Larenjeiras. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

22.
BAETA, Rodrigo Espinha; COSTA, José Wellington; GIACOMETTI, Maria Clara. Participação em banca de Tatiana de Carvalho Costa.Centro Comercial de Laranjeiras. Uma proposta de intervenção nas ruínas do armazém Santo Antônio. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

23.
BAETA, Rodrigo Espinha; COSTA, José Wellington; OLIVEIRA, Fernando Márcio de. Participação em banca de Leonardo de Alcântara Maia.Faculdade de Arquitetura da UFS. Intervenção no antigo Colégio Atheneu Pedro II, atual Secretaria do estado da Educação. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

24.
BAETA, Rodrigo Espinha; SILVA, Éder Donizzete; COSTA, José Wellington. Participação em banca de Flor-de-Lis Dantas Cardoso.Arquitetura Religiosa Colonial em Sergipe. Análise tipológica. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

25.
BENÍCIO, Danielle; BAETA, Rodrigo Espinha; LIBÓRIO, Ana. Participação em banca de Luciana Albuquerque Melo.Armazém Cultural: o passado edificando o futuro. Uma proposta de revitalização para o conjunto de ruínas da praça da feira, Laranjeiras, SE. 2000. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

26.
BENÍCIO, Danielle; BAETA, Rodrigo Espinha; ALMEIDA, Rui. Participação em banca de Leila Maria Duarte Moreira.Requalificação da Praça da Matriz. Povoado de Atalaia Nova, Barra dos Coqueiros, SE. 2000. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

27.
BAETA, Rodrigo Espinha; NERY, Juliana; Oliveira, Marcelo Almeida de. Participação em banca de Luciana de Moraes Tavares.Revitalização das Vilas Operárias do Bairro Industrial. 1999. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.

28.
BAETA, Rodrigo Espinha; FARIAS, Ana Maria; BATISTA, Jânia Reis. Participação em banca de Benjaminvich Costa Schuster.1855 ? 1965. A Residência Aracajuana no Centro e Bairro São José. 1999. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
CAVALCANTI-BRENDLE, Betânia; FARIAS, Ana Maria; BAETA, Rodrigo Espinha. Membro de Banca de Concurso para Professor Efetivo (Categoria Adjunto) para a área de Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo, Núcleo de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Campus de Laranjeiras.. 2013. Universidade Federal de Sergipe.

2.
BAETA, Rodrigo Espinha; PESSÔA, José Simões Belmont; CASCO, Ana Carmem Amorim Jara; TOGNON, Marcos; CABRAL, Maria Cristina Nascentes. Concurso para Professor Efetivo, Classe Adjunto, Regime DE, na área de conhecimento de Teoria e História da Arquitetura. 2013. Universidade Federal Fluminense.

Outras participações
1.
BAETA, Rodrigo Espinha; CABRAL, Maria Cristina; COMAS, Carlos Eduardo; ELALI, Gleice; FURTADO, Fernanda. Comissão de Avaliação da Modalidade Dissertação do PRÊMIO ANPARQ 2016 (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo).. 2016. Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo.

2.
SANTANA, Mariaely Cabral de; KLÜPPEL, Griselda Pinheiro; BAETA, Rodrigo Espinha. Comissão para Seleção da Turma de 2014 do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos HIstóricos (MP CECRE UFBA). 2014. Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos.

3.
BAETA, Rodrigo Espinha; CARDOSO, Luiz Antônio Fernandes; ANDRADE, Nivaldo. Comissão para seleção dos alunos estrangeiros para a turma 2014 do MP CECRE UFBA. 2014. Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos.

4.
SANT'ANNA, Marcia; BAETA, Rodrigo Espinha. Comissão para Seleção da Turma de 2012 do MP CECRE (Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos). 2011. Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFBA.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Calourosa.Arquitetura e Preexistência. 2018. (Outra).

2.
II Simpósio Científico do ICOMOS.Debatedor na Conferência proferida por Leonardo Barci Castriota - O mal estar da conservação: desafios para o patrimônio. 2018. (Simpósio).

3.
II Simpósio Científico do ICOMOS.A discussão sobre o patrimônio cultural no Brasil hoje - com apresentação da palestra: O alcance das teorias modernas da restauração e a ampliação recente do campo do patrimônio cultural. 2018. (Simpósio).

4.
II Simpósio Científico do ICOMOS.O lugar do uso no restauro arquitetônico: uma discussão polêmica. 2018. (Simpósio).

5.
II Simpósio Científico do ICOMOS.Teorias da conservação. 2018. (Simpósio).

6.
Jornada pela preservação do legado de João Filgueiras LIma - Lelé - Dentro da Programação do V ENANPARQ.Reflexões sobre da inserção da arquitetura moderna em centros históricos: o Palácio Thomé de Souza.. 2018. (Simpósio).

7.
RODRIGO ESPINHA BAETA. Coordenação do Simpósio Temático Sylvio de Vasconcellos (1916- 1979): a versatilidade das contribuições do arquiteto, humanista e pensador da arte, da arquitetura e do urbanismo mineiro e brasileiro.. 2018. (Congresso).

8.
V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desaf. O juízo crítico de Sylvio de Vasconcellos e os núcleos urbanos longilíneos na época do ciclo do ouro em Minas Gerais.. 2018. (Congresso).

9.
V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desaf. Sobre os riscos e os limites da supremacia da significância: as teorias modernas da restauração diante da recente ampliação do campo do patrimônio cultural.. 2018. (Congresso).

10.
VII Colóquio Internacional História Da Arte. Trompe l?oeil ? Quadratura: conceitos, processos operativos e a circulação de textos científicos entre o Renascimento e o Barroco.Sylvio de Vasconcellos: mineiridade e modernidade na crítica à arquitetura colonial. 2018. (Seminário).

11.
10º Seminário de Patrimônio Cultural da Fundação de Arte de Ouro Preto.Mestrado Profissional: O CECRE ? Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos. 2017. (Seminário).

12.
1º Simpósio Cientifico ICOMOS Brasil (Conselho Internacional de Monumentos e Sítios).O ?Campus das Artes? da Universidade Federal de Sergipe e o Programa Monumenta Laranjeiras: dos percalços do projeto à difícil situação atual. 2017. (Simpósio).

13.
ArquiMemória 5 ? Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado. A experiência do Mestrado Profissional em Conservação e Restauro da UFBA - na Mesa Redonda Formação profissional para a conservação e restauração do patrimônio edificado. Apresentação em conjunto com a Professora Juliana Nery. 2017. (Congresso).

14.
ArquiMemória 5 ? Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado. Reflexões sobre o restauro de edifícios e conjuntos urbanos e o estabelecimento da funcionalidade: uma relação polêmica - na Mesa Redonda Projeto e patrimônio: reflexões conceituais. 2017. (Congresso).

15.
ArquiMemória 5 ? Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado. Membro da Comissão Científica. 2017. (Congresso).

16.
ArquiMemória 5 ? Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado. Visita guiada (Roteiros Arquitetônicos) com o título: Centro Histórico de Salvador: uma experiência barroca. Em conjunto com os Professores Lula Cardoso e Mariely Santana. 2017. (Congresso).

17.
Congresso UFBA. MP-CECRE UFBA. 2017. (Congresso).

18.
Ensino e prática profissional na preservação do patrimônio.O CECRE e o MP-CECRE na formação de arquitetos e engenheiros voltados à preservação do patrimônio edificado e urbano. 2017. (Seminário).

19.
I Seminário Projeto Ensino e Memória: Arquitetura Moderna..Debatedor na sessão de filmes DOCOMOMO-BR.. 2017. (Seminário).

20.
IV Seminário Internacional das Academia de Escolas de Arquitectura e Urbanismo de Língua Portuguesa ? AEAULP.A Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis como protagonista do espetáculo barroco encenado no espaço urbano da antiga Vila Rica. 2017. (Seminário).

21.
Palestra do Professor José Aguiar: "O ensino, a Investigação e a Práxis em Conservação e Reabilitação"..O ensino, a Investigação e a Práxis em Conservação e Reabilitação.. 2017. (Outra).

22.
Colóquio Sylvio de Vasconcellos: em comemoração ao seu centésimo aniversário.Sylvio de Vasconcellos e Lucio Costa: a crítica modernista à arquitetura no período colonial brasileiro. 2016. (Seminário).

23.
Conferência de Lançamento do Livro ?Michelangelo: Arquiteto e Escultor da Capela dos Medici, de Sérgio Ferro?.Debatedor da Conferência de Sérgio Ferro "Michelangelo: Arquiteto e Escultor da Capela dos Medici,". 2016. (Outra).

24.
II Encontro Nacional de Tecnologia em Conservação e Restauro ? ENTECOR.Intervenções arquitetônicas contemporâneas em ruínas. 2016. (Encontro).

25.
I Seminário Arquitetura Popular.Mediador da Mesa: A problemática da Identificação e Salvaguarda dos Ofícios Tradicionais. 2016. (Seminário).

26.
IV ENANPARQ. Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo.Anais do IV ENANPARQ. Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. 2016. (Encontro).

27.
Quarto Seminário Ibero-Americano Arquitetura e Documentação..Escavações arqueológicas, ruínas e arquitetura contemporânea.. 2015. (Seminário).

28.
Quarto Seminário Ibero-Americano Arquitetura e Documentação..Membro do Comitê Científico do Evento.. 2015. (Seminário).

29.
Seminário Rede PHI Brasil (Patrimonio Histórico + Cultural Iberoamericano): Ensino e Produção de Projeto de Intervenção sobre Patrimônio Edificado e Urbanístico de Interesse Cultural..Coordenação da Mesa de Abertura do Seminário Rede PHI Brasil (Patrimonio Histórico + Cultural Iberoamericano): Ensino e Produção de Projeto de Intervenção sobre Patrimônio Edificado e Urbanístico de Interesse Cultural. 2015. (Seminário).

30.
Seminário Rede PHI Brasil (Patrimonio Histórico + Cultural Iberoamericano): Ensino e Produção de Projeto de Intervenção sobre Patrimônio Edificado e Urbanístico de Interesse Cultural..O Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos e o ?Atelier de Projeto III: projeto de intervenção em edifícios, conjuntos e sítios históricos?. 2015. (Seminário).

31.
V Colóquio Internacional de História da Arte do Grupo Perspectiva Pictorium: A construção da fantasia: Arquitetura, Escultura, Talha e Pintura na ordenação do espaço sagrado tridentino.Arquitetura e cidade na América hispânica: a configuração do cenário barroco da Cuzco colonial.. 2015. (Seminário).

32.
V Colóquio Internacional de História da Arte do Grupo Perspectiva Pictorium: A construção da fantasia: Arquitetura, Escultura, Talha e Pintura na ordenação do espaço sagrado tridentino.Coordenou a Mesa Temática Teoria Arquitetônica e Tratadística Pictórica.. 2015. (Seminário).

33.
VIGÊNCIA E ATUALIDADE DO PENSAMENTO DE EUGÈNE EMMANUEL VIOLLET-LE-DUC.Soluções recentes para intervenções arquitetônicas contemporâneas em ruínas. 2015. (Seminário).

34.
III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (III ENANPARQ).Organização, apresentação e coordenação do Simpósio Temático Projeto e Memória. 2014. (Encontro).

35.
III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (III ENANPARQ).Eixo Patrimônio, Cultura e Identidade. 2014. (Encontro).

36.
III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (III ENANPARQ).Intervenções Arquitetônicas Contemporâneas em Ruínas: valorização ou destruição?. 2014. (Encontro).

37.
III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (III ENANPARQ)).Participação de reuniões da diretoria da ANPARQ e da Plenária Final - como diretor da associação. 2014. (Encontro).

38.
II Seminário do LAPA (Laboratório de Patrimônios Culturais).Apresentação do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE UFBA). 2014. (Seminário).

39.
II Seminário do LAPA (Laboratório de Patrimônios Culturais).Do cenário dramático da Roma barroca à paisagem desolada da Roma fascista. 2014. (Seminário).

40.
IX Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte: como marco de comemoração aos 200 anos de morte de Antônio Francisco Lisboa ? o Aleijadinho. Membro do Comitê Científico do IX Colóquio Luso-Brasileiro de HIstória da Arte. 2014. (Congresso).

41.
IX Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte: como marco de comemoração aos 200 anos de morte de Antônio Francisco Lisboa ? o Aleijadinho. A Arquitetura Religiosa e o Cenário Barroco que conforma a paisagem urbana de Ouro Preto. 2014. (Congresso).

42.
Palestra para o Curso de Arquitetura da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).Urbanismo x Cenografia: Roma, Vila Rica e o drama da cidade barroca.. 2014. (Outra).

43.
Seminário De Viollet-le-Duc à Carta de Veneza. Teoria e prática do restauro no espaço ibero-americano..Quando as escavações arqueológicas fraturam a paisagem urbana: Ciudad de México, Olinda. 2014. (Seminário).

44.
Seminário Internacional de História da Arte - Seminário Gênero Artístico ? Processo Artístico: o Universo Cultural da Obra de Arte.Revisão dos primeiros juízos e teorias clássicas sobre o barroco.. 2014. (Seminário).

45.
XIII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo (XIII SHCU).O frontispício de Salvador e seu impacto na paisagem urbana da cidade no século XIX. 2014. (Seminário).

46.
3º Seminário ibero-americano Arquitetura e Documentação.Conflito entre o resgate dos vestígios arqueológicos do Templo Mayor da Ciudad de México ? documento essencial da cultura asteca ? e a preservação da paisagem urbana colonial. 2013. (Seminário).

47.
3º Seminário Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo.Participação em Reunião da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (ANPARQ) como membro da atual diretoria.. 2013. (Seminário).

48.
Arquimemória. IV Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado..Membro da Comissão Organizadora do Arquimemória IV. 2013. (Encontro).

49.
Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado..Membro do Comitê Científico do Arquimemória IV. 2013. (Encontro).

50.
Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado..Avaliador do Eixo Temático III: Inserção de nova arquitetura em contextos históricos e do Eixo Temático V: Novos conceitos e ?novos? patrimônios. 2013. (Encontro).

51.
Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado..Moderador da Mesa Redonda: Restauração monumental: estudos de caso. 2013. (Encontro).

52.
Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado..Lançamento do livro: O Barroco, a arquitetura e a cidade nos séculos XVII e XVIII. 2013. (Encontro).

53.
Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado..Moderador da Sessão Temática: Novas Intervenções em edifícios patrimoniais. 2013. (Encontro).

54.
Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado..Apresentação da Comunicação: Do restauro á recriação: As diversas possibilidades de intervenção no patrimônio construído. 2013. (Encontro).

55.
Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado..Apresentação de palestra na Mesa Redonda - Intervenções contemporâneas no patrimônio edificado - com o tema: Arqueologia x arquitetura: conflitos entre as escavações arqueológicas e o patrimônio urbano. 2013. (Encontro).

56.
Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado..Lançamento do livro: Teoria do Barroco. 2013. (Encontro).

57.
Curso: O desenvolvimento recente em cidades da Europa do Leste.Debatedor da palestra, Arquitetura Stalinista e arquitetura comercial do Pós-Modernismo em Moscou, ministrada pela professora moscovita Olga Zinovieva. 2013. (Outra).

58.
I Congresso Internacional de História da Construção Luso-Brasileira.. A Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e a construção da paisagem barroca da antiga Vila Rica.. 2013. (Congresso).

59.
Simpósio Cultura Artística e Conservação de Acervos Coloniais..A arquitetura religiosa e seu papel na construção da paisagem urbana barroca no Brasil colonial.. 2013. (Simpósio).

60.
Simpósio Cultura Artística e Conservação de Acervos Coloniais..A talha na arte brasileira.. 2013. (Simpósio).

61.
Simpósio Diálogos Metropolitanos Lima-Salvador: Desafios do Urbanismo Contemporâneo.A construção da paisagem urbana da área central de Salvador no período colonial e imperial. 2013. (Simpósio).

62.
VI Projetar - O Projeto como Instrumento para a Materialização da Arquitetura: Ensino, Pesquisa e Prática.Projeto na Era Barroca: Classicismo x Inovação. 2013. (Seminário).

63.
VI Projetar - O Projeto como Instrumento para a Materialização da Arquitetura: Ensino, Pesquisa e Prática.O Estudo da Prática Profissional I. 2013. (Seminário).

64.
VI Projetar - O Projeto como Instrumento para a Materialização da Arquitetura: Ensino, Pesquisa e Prática.Membro do Moitê Científico do VI Projetar. 2013. (Seminário).

65.
II Colóquio Ibero-Americano Paisagem Cultural, Patrimônio e Projeto. Desafios e Perspectiva..A paisagem urbana das cidades hispano-americanas no século XVI.. 2012. (Seminário).

66.
II ENANPARQ ? Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo.Lançamento do livro: Teoria do Barroco. 2012. (Encontro).

67.
II ENANPARQ ? Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo.Entre reflexões e práticas: a experiência do Programa Monumenta em Laranjeiras / SE. 2012. (Encontro).

68.
II ENANPARQ ? Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo.Interfaces entre a arquitetura religiosa e a construção da paisagem urbana no Brasil colonial. 2012. (Encontro).

69.
II ENANPARQ ? Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo.Arquitetura e paisagem: a configuração do cenário barroco da Cuzco colonial. 2012. (Encontro).

70.
III Seminário Internacional Urbicentros.Cultura e Identidade ? 3. 2012. (Seminário).

71.
III Seminário Internacional Urbicentros.Cultura e Identidade ? 3. 2012. (Seminário).

72.
Lançamento do livro Teoria do Barroco.Noite de Autógrafos do livro Teoria do Barroco. 2012. (Outra).

73.
Lançamento do livro Teoria do Barroco.Universalidade e Diversidade do Barroco: exposição virtual de fotos comentadas pelo autor. 2012. (Outra).

74.
Lançamento do livro Teoria do Barroco.Barroco, Persuasão, Imaginação, Propaganda, Inovação, Teatro. 2012. (Outra).

75.
Lançamento do livro Teoria do Barroco na UnB.Universalidade e Diversidade do Barroco: Persuasão, Imaginação, Propaganda, Inovação, Teatro. 2012. (Outra).

76.
Projetos em debate.Arquitetura x arqueologia: as escavações do Templo Mayor da Ciudad de México. 2012. (Outra).

77.
Urban Morphology in Portuguese Speaking Contries. Religious architecture and its role in the construction of the old Vila Rica?s baroque landscape.. 2012. (Congresso).

78.
XII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo..As Ordenanzas de Población e sua real contribuição para a configuração dos núcleos urbanos coloniais. 2012. (Seminário).

79.
Circuito UNIFACS.Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América hispânica. 2011. (Encontro).

80.
Congresso Luso-Brasileiro do Barroco. Quarto Temário Global: O Barroco no Brasil.. 2011. (Congresso).

81.
Congresso Luso-Brasileiro do Barroco. A cidade barroca e sua expressão na América Ibérica. 2011. (Congresso).

82.
Congresso Luso-Brasileiro do Barroco. Sétima Sessão de Comunicações. 2011. (Congresso).

83.
III Semana de Arquitetura e Urbanismo do Centro de Educação Superior da Região Sul (CERES).Preservação do Patrimônio. Reflexões sobre intervenções contemporâneas em sítios históricos - Arqueologia x Arquitetura. 2011. (Simpósio).

84.
Lançamento do livro na UFF: ?O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII.?.Urbanística x Cenografia: a formação da Roma Barroca. 2011. (Outra).

85.
Segundo Seminário Ibero-Americano de Arquitetura e Documentação.A arquitetura barroca hispano-americana e o problema da decoração. 2011. (Seminário).

86.
Segundo Seminário Ibero-Americano de Arquitetura e Documentação.A herança medieval e a constituição do modelo regular das cidades hispano-americanas. 2011. (Seminário).

87.
Seminário de Pesquisa PPG-AU FAUFBA 2011.O Barroco, a arquitetura e a cidade nos séculos XVII e XVIII. 2011. (Seminário).

88.
Seminário de Pesquisa PPG-AU FAUFBA 2011.Teoria do Barroco. 2011. (Seminário).

89.
Seminário de Pesquisa PPG-AU FAUFBA 2011.Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América hispânica. 2011. (Seminário).

90.
Lançamento do livro O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII na UFMG.Urbanística x Cenografia: a formação da Roma Barroca.. 2010. (Outra).

91.
Lançamento do livro O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII na UNIFACS.Urbanística x Cenografia: a constituição da Roma Barroca. 2010. (Outra).

92.
Projeto Pop Ciência: Arquitetura, Educação Patrimonial e Inclusão Digital no Centro Histórico de Salvador.A expressão da cidade barroca na Europa e na América portuguesa: Roma e Salvador. 2010. (Simpósio).

93.
Seminário de Pesquisa e Integração entre Pós Graduação e Graduação FAUFBA..Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América Ibérica. 2010. (Seminário).

94.
XI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo (XI SHCU).Lançamento do livro: O Barroco, a Arquitetura e a Cidade nos séculos XVII e XVIII.. 2010. (Seminário).

95.
Arquimemória 3. Sobre preservação do patrimônio edificado.. Diversidade do conceito de patrimônio edificado. 2008. (Congresso).

96.
Arquimemória 3. Sobre preservação do patrimônio edificado.. Renovação urbanística da cidade de Roma após o Risorgimento: Fragmentação do cenário barroco preexistente na nova capital italiana.. 2008. (Congresso).

97.
II Seminário Nacional Patrimônio Cultural: Conservação e Restauração no Século XXI.Conservação e restauração de bens culturais: teorias e critérios. 2008. (Seminário).

98.
Seminário Cultura, Memóriae Patrimônio no Oeste Catarinense.Oficina Intervenções contemporâneas em sítios históricos. 2008. (Seminário).

99.
Seminário Cultura, Memória e Patrimônio no Oeste Catarinense.Patrimônio, Política e Sociedade: as transformações no centro histórico da cidade de Roma entre 1870 e 1950. 2008. (Seminário).

100.
Ciclo de Palestras da UNIME.Arquitetura contemporânea e Preexistência: Restauro ou Inovação nas intervenções recentes sobre o patrimônio edificado nas grandes cidades européias. 2007. (Outra).

101.
III Seminário Projetar.Contraponto: o Museu do Ara Pacis no centro de Roma e o Palácio Tomé de Souza no centro histórico de Salvador.. 2007. (Seminário).

102.
V Semana Universitária da Universidade Salvador, UNIFACS.Mediação, organização e confecção da Exposição: As cidades barrocas reveladas: Roma, Ouro Preto, Salvador. 2007. (Oficina).

103.
IV Congresso Internacional do Barroco Ibero-Americano (IV CIBI). Apresentação do trabalho: A ebriedade barroca revelada na conformação do espaço urbano da Salvador colonial. 2006. (Congresso).

104.
Jornada de Arquitetura e Urbanismo.Evolução Urbana de Salvador. 2006. (Outra).

105.
Colóquio Internacional: O Barroco e Interfaces.'Arte, Arquitetura, Cidade: a gênese romana do Barroco. 2005. (Seminário).

106.
Segundo Seminário Arquitetura e Conceito..O processo de dissolução compositiva no Barroco, Barroco Tardio e Rococó na Europa Central. 2005. (Seminário).

107.
Segundo Seminário Arquitetura e Conceito..O império da praxis na obra de Palladio e a cidade do século XVI. 2005. (Simpósio).

108.
Seminário Encontro de Terras. Círculo de Palestras - Cultura, Arte, Patrimônio..A cidade e o drama barroco: Roma, Salvador, Ouro Preto.. 2005. (Seminário).

109.
XI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR).A configuração da cidade colonial hispano-americana e o problema do Barroco. 2005. (Encontro).

110.
Novas arquiteturas nas arquiteturas antigas de Salvador. 2004. (Seminário).

111.
VIII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo.Reflexões sobre a crítica de cunho estético à configuração da cidade colonial brasileira. 2004. (Seminário).

112.
XXIV Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte.A crítica de cunho modernista à arquitetura colonial brasileira: Lúcio Costa e Paulo Santos. 2004. (Seminário).

113.
XXVIII ENEA (Encontro Nacional de Estudantes de Arquitetura).Mesa Redonda Sobre Patrimônio das Cidades no XXVIII ENEA (Encontro Nacional de Estudantes de Arquitetura), Brasília / DF. 2004. (Encontro).

114.
Primeiro Seminário Arquitetura e Conceito.O cenário barroco revelado na cidade de Ouro Preto. 2003. (Seminário).

115.
Simpósio de Patrimônio Cultural Inserido no ENEA Ouro Preto.Apresentação da cidade de Ouro Preto: formação urbana, paisagem, apreensão estética. 2003. (Simpósio).

116.
VI Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte.Apresentação da Comunicação: 'Pelos caminhos de Ouro Preto: uma apreciação do cenário barroco revelado através do percurso da antiga Estrada Tronco', no VI Colóquio Luso-Brasileiro de História da Arte, Rio de Janeiro / RJ. 2003. (Seminário).

117.
XVII Congresso Brasileiro de Arquitetos. O cenário barroco revelado na cidade de Ouro Preto. 2003. (Congresso).

118.
VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo.Imaginação e persuasão: a cidade barroca. 2002. (Seminário).

119.
VII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo.Ouro Preto: uma apreciação estética da paisagem. 2002. (Seminário).

120.
III Congreso del Barroco Iberoamericano. Ouro Preto: Cidade Barroca. 2001. (Congresso).

121.
VI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo.A estética da cidade no século XIX. 2000. (Seminário).

122.
I Seminário de História Urbana da Universidade Tiradentes.A concepção artística da cidade européia no século XVII. 1999. (Seminário).

123.
I Seminário de História Urbana da Universidade Tiradentes.A construção do espaço barroco da Ouro Preto setecentista. 1999. (Seminário).

124.
V Encontro de Engenharia e Arquitetura. 1999. (Encontro).

125.
Graphica 98. O desenho da cidade real na Idade do Humanismo. 1998. (Congresso).

126.
V Seminário da História da Cidade e Urbanismo.A construção do espaço barroco da Ouro Preto setecentista. 1998. (Seminário).

127.
VII Encontro Nacional da ANPUR (Associação Nacional da Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional). 1997. (Encontro).

128.
OBA (Odisséia Baiana de Arquitetura).'Restauração Urbana: Proposta de elaboração de uma metodologia de intervenção física em sítios históricos, baseada na teoria de Cesare Brandi. O caso do bairro de Santo Antônio além do Carmo em Salvador. 1996. (Simpósio).

129.
Seminário Projeto e Preexistência. 1996. (Seminário).

130.
I Seminário DOCOMOMO - Brasil, Universalidade e Diversidade do Movimento Moderno em Arquitetura e Urbanismo no Brasil. 1995. (Seminário).

131.
Oficina Espaço e Palavra - Interação entre Arquitetura e Literatura em Ouro Preto. 1995. (Oficina).

132.
Preservação do Patrimônio Histórico Cultural do Brasil - Responsabilidade de Todos. 1995. (Seminário).

133.
Seminário Espaços Urbanos: conhecimento e projetação. 1995. (Seminário).

134.
Arquiamérica I - Primeiro Congresso Pan-americano do Patrimônio da Arquitetura. 1992. (Congresso).

135.
XIII Congresso Brasileiro de Arquitetos (Lúcio Costa). 1991. (Congresso).

136.
Imagens e Processos de Criação. 1990. (Oficina).

137.
Seminário de Urbanização e Planejamento de Belo Horizonte. 1989. (Seminário).

138.
Ciclo de Palestras sobre Restauração de Monumentos e Conjuntos Arquitetônicos. 1988. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SOUZA, Ângela Maria Gordilho ; BAETA, Rodrigo Espinha ; ANDRADE JUNIOR, Nivaldo Vieira de . V Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Arquitetura e Urbanismo no Brasil atual: crises, impasses e desafios. 2018. (Congresso).

2.
AGUIAR, José ; BAETA, Rodrigo Espinha . Curso "Projecto, cor e conservação de revestimentos e superfícies arquitectónicas, em património arquitectónico e urbanístico", com o Professor José Aguiar, da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa. 2017. (Outro).

3.
SEGARRA, María Margarita ; BAETA, Rodrigo Espinha . Curso "Temas de Restauración Arquitectónica", ministrado pela Professora do Dipartimento di Architettura da Università degli Studi Roma Tre (Roma), María Margarita Segarra Lagunes. 2017. (Outro).

4.
MATEUS, João Mascarenhas ; BAETA, Rodrigo Espinha . Curso "Introdução à História da Construção e sua relação com a preservação do património edificado", ministrado pelo Professor da Universidade de Lisboa, João Mascarenhas Mateus. 2017. (Outro).

5.
Barata, Francisco ; BAETA, Rodrigo Espinha . Curso "Metodologias de Projecto e Salvaguarda do Património Arquitectónico", com o Professor da Universidade do Porto, Francisco Barata Fernandes.. 2016. (Outro).

6.
BAETA, Rodrigo Espinha; REGINA, Maria Emilia ; FREIRE, Raquel Neimann . Coordenação do Simpósio. 2016. (Outro).

7.
BAETA, Rodrigo Espinha; SUAREZ, N. A. ; CARSALADE, Flávio de Lemos. . Seminário Rede PHI Brasil (Patrimonio Histórico + Cultural Iberoamericano): Ensino e Produção de Projeto de Intervenção sobre Patrimônio Edificado e Urbanístico de Interesse Cultural. 2015. (Congresso).

8.
HUYSSEN, Andreas ; Org. BAETA, Rodrigo Espinha ; BAETA, Rodrigo Espinha . Palestra de Andreas Huyssen: Direitos Humanos Internacionais e a Política de Memória.. 2014. (Outro).

9.
TORRES, Henry Eduardo ; Org. BAETA, Rodrigo Espinha ; BAETA, Rodrigo Espinha . A antiga arquitetura de terra do Perú e os desafios de sua conservação. 2014. (Outro).

10.
ANDRADE, Nivaldo (Coordenador) ; HUAPAYA ESPINIZA, José Carlos ; BAETA, Rodrigo Espinha ; FARIA, Álvaro ; BIERRENBACH, Ana Carolina de Souza ; SARNO, Cristiane ; PAZ, Daniel Mellado ; LINS CORRÊA, Elyane ; CALABRESE, Federico ; LARCHER, Ligia ; REIS, Márcia ; ALBAN, Naia ; AZEVEDO, Paulo Ormindo ; D'AFFONSÊCA, Silvia Pimenta ; ARAÚJO, Solange Souza ; LIMA E COSTA, Vivian ; CAFEZEIRO, Yan . Arquimemória IV. Encontro Internacional sobre a preservação do Patrimônio Edificado. 2013. (Congresso).

11.
BRENDLE, Klaus ; CAVALCANTI-BRENDLE, Betânia ; BAETA, Rodrigo Espinha ; ANDRADE, Nivaldo . Mini Curso: Arquitetura Contemporânea Alemã: os novos museus. Professores Klaus Brendle e Betânia Cavalcanti-Brendle. 2009. (Outro).

12.
BRENDLE, Klaus ; CAVALCANTI-BRENDLE, Betânia ; BAETA, Rodrigo Espinha ; ANDRADE, Nivaldo . Palestra: O Restauro da Doppelhaus de Le Corbusier no Weissenhof Siedlung, Stuttgart, proferida pelos professores Klaus Brendle e Betânia Cavalcanti-Brendle. 2009. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Ricardo Nicolau Dias. Casarão Selaria Estrela ? Prados / MG. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. (Orientador).

2.
Amanda Moura Cruz. Casarão na Praça da Igreja do Carmo em São luís / Maranhão. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. (Coorientador).

3.
Venícia Celi de Souza Rodomar. Os processos de apropriação e (re)apropriação das intervenções do Programa Monumenta em Laranjeiras/SE: o caso do quarteirão dos trapiches.. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em PPGAU. Programa de Pós-graduação em Arq. e Urb.) - Universidade Federal da Bahia. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Tatiana de Carvalho Costa. A construção do Patrimônio Mundial: a Praça São Francisco em São Cristóvão / SE. Início: 2016. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia. (Orientador).

2.
Ernesto Regino Xavier de Carvalho. ?Bahianidade? a moda inglesa ou Arquitetura Baiana para Inglês ver? Ressonâncias da Arquitetura Britânica na arquitetura e urbanismo soteropolitanos na 2a metade do século XIX.. Início: 2015. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Eismann R. Lacasse Mauri. Restauración de la Iglesia de San Francisco - Santiago, Cuba. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

2.
Reginaldo Passos Pina Neto. Restauração da Capela do antigo Engenho Penha - Riachuelo, SE. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia, . Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

3.
Larissa Jane de Jesus Souza. Requalificação do Trapiche Barnabé - Salvador, BA. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia, . Coorientador: Rodrigo Espinha Baeta.

4.
Ronald Ortiz Angelo. Restauración del Templo de La Merced - Sucre, Bolivia. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia, . Coorientador: Rodrigo Espinha Baeta.

5.
Ivana Perucci dos Santos. Proposta de Requalificação para a Ladeira Santa Efigênia (Ouro Preto / Minas Gerais).. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Conservação e Restauração (MP-CECRE)) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

6.
Alicia Gabriela Candia Barrientos. Conservación y el Retauro del Convento de Santa Teresa de Carmelitas Descalzas de la ciudad de Cochabamba Bolivia.. 2014. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissionalizante MP CECRE) - Universidade Federal da Bahia, Instituto do Patrimônio HIstórico e Artístico Nacional. Coorientador: Rodrigo Espinha Baeta.

7.
Milena Fraga. Restauração do Cine Jandaia em Salvador. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissionalizante MP CECRE) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Risia Botrel. Projeto de restauração de casarão eclético na orla de Maceió.. 2001. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Pós Graduação Em Plan e Tec das Constr) - Centro de Estudos Superiores de Maceió. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Rodrigo Costa Leite dos Santos. IFBA - Campus do Comércio - Intervenção no Casarão nº 2 da Rua Portugal. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

2.
Nayara Santiago. Proposta de intervenção no Conjunto Industrial da Antiga Fábrica São Braz, Subúrbio Ferroviário, Salvador-BA.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

3.
Mally Requião Barreto Galvão. Hotel Boutique - Inovação do Casarão Azulejado e Anexo da Praça Cairu. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS). Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

4.
Thalita Marcelo Pinheiro Leite. Intervenção em Sobrados da Cidade Baixa. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS). Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

5.
Sarah Gerdi Blank. Nova Prefeitura de Salvador. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS). Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

6.
Gabriela Brandt. Marina Terras do sem Fim. Ilhéus em contato com o rio e com o mar. Reurbanização do antigo porto.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS). Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

7.
Micheline Cordeiro. Intervenção nas ruínas da Usina Tirzan em Santo Amaro. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS). Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

8.
Marcelo Augusto Oliveira. Reestruturação e Ampliação do Mercado Municipal Lauro Rocha de Andrade, em São Cristóvão. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

9.
Flor-de-Lis Dantas Cardoso. Arquitetura Religiosa Colonial em Sergipe. Análise tipológica.. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

10.
Leonardo de Alcântara Maia. Faculdade de Arquitetura da UFS. Intervenção no antigo Colégio Atheneu Pedro II, atual Secretaria do estado da Educação.. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

11.
Tatiana de Carvalho Costa. Centro Comercial de Laranjeiras. Uma proposta de intervenção nas ruínas do armazém Santo Antônio.. 2001. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

12.
Luciana de Moraes Tavares. Revitalização das Vilas Operárias do Bairro Industrial.. 1999. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

13.
Benjaminvich Costa Schuster. A Residência Aracajuana no Centro e Bairro São José.. 1999. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Tiradentes. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

Iniciação científica
1.
Thiago Oliveira Costa. Inclusão de trabalhos produzidos por alunos da FAUFBA à Rede PHI ? Patrimonio Histórico + Cultural Iberoamericano. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

2.
Juna Borges Silva. Inclusão de trabalhos produzidos por alunos do MP-CECRE UFBA à Rede PHI ? Patrimonio Histórico + Cultural Iberoamericano. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

3.
Andréa Correia de Freitas. O complexo Terreiro de Jesus - Pátio de São Francisco e a contribuição para o Barroco na conformação da cidade de Salvador. 2006. Iniciação Científica. (Graduando em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Salvador (UNIFACS), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

Orientações de outra natureza
1.
Raissa Ribeiro Silva Santos. Projeto de Extensão com Bolsa: Apoio à Editoração de Novos Produtos Editoriais do NAPPE. 2013. Orientação de outra natureza. (Interdisciplinar em Artes) - Universidade Federal da Bahia, Pró-Reitoria de Extensão da UFBA. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.

2.
Paulo Henrique Lopes. Projeto de Extensão com Bolsa: Apoio à Revisão de Redação de Livros e Revistas incluídos nos Novos Produtos Editoriais do NAPPE. 2013. Orientação de outra natureza. (Letras Vernáculas) - Universidade Federal da Bahia, Pró-Reitoria de Extensão da UFBA. Orientador: Rodrigo Espinha Baeta.



Outras informações relevantes


O livro do Professor Rodrigo Baeta intitulado, "Teatro em grande escala: a cidade barroca e sua expressão na América hispânica", foi selecionado para publçicação por meio do Edital ELIVRO (Programa de Edição Eletrônica de Textos de Pesquisa, Criação e Inovação da UFBA) ? uma parceria da PROPCI (Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação) com a EDUFBA (Editora da Universidade Federal da Bahia). O texto é baseado na tese desenvolvida junto ao PPGAU UFBA (Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo), aprovada com distinção e indicação para publicação em banca formada no dia 02 de setembro de 2011. Deve ser lançado no Primeiro Semestre de 2014.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/11/2018 às 18:42:14