Eduardo Faerstein

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 1B

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5617755960866690
  • Última atualização do currículo em 16/11/2018


Graduou-se em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ, 1976). Possui mestrado em Medicina Social pelo Instituto de Medicina Social (IMS) da mesma universidade (1987), e doutorado em Epidemiologia (PhD) na Johns Hopkins University, EUA (1995). É Professor Associado do Departamento de Epidemiologia do IMS-UERJ, que chefiou em 3 biênios (1988-1990, 1995-97, 2013-15). Integra o corpo docente permanente dos Programas de Pós-Graduação (PPG) em Saúde Coletiva/IMS - Capes nível 6, e o PPG em Alimentação, Nutrição e Saúde/INU da UERJ. Foi Professor Visitante (pós-doutorados) na Universidade de Michigan, EUA (Center for Social Epidemiology & Population Health, 2001-2), e na Universidade da California-Berkeley, EUA (School of Public Health, 2009-10), e no Joint Medical Program da UC Berkeley/San Francisco em 2011 e 2012. Coordenou a Área de Saúde do Programa de Iniciação Científica da UERJ (2009-10). Exerceu 4 mandatos bienais nos colegiados superiores da UERJ: Conselho Universitário (2003-6) e Conselho Superior de Ensino e Pesquisa (2007-10). Editor Associado do American Journal of Epidemiology em 2006-15); é Editor Associado da Revista Brasileira de Epidemiologia e da Physis-Revista de Saúde Coletiva. Pesquisador CNPq 1-B e Cientista de Nosso Estado - Faperj, coordena a Rede de Pesquisa Pró-Saúde: Determinantes Sociais da Saúde, e o Estudo Pró-Saúde, investigação longitudinal iniciada em 1999 no RJ. Foi vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) no triênio 2015-18, quando coordenou seu Comitê de Relações Internacionais; vice-presidente da Alianza de Asociaciones de Salud Publica de las Americas (2016-18). Desde sua criação em 2013, é coordenador-geral do Centro Brasil de Saúde Global. Tem atuado principalmente nas seguintes áreas: determinantes sociais da saúde, epidemiologia do curso de vida, doenças crônicas não transmissíveis do adulto, saúde da mulher e métodos epidemiológicos. Desde 1997 concluiu a orientação de 53 bolsistas de I. Científica, 26 mestres, 18 doutores e 7 pós-doutores; publicou 131 artigos em periódicos indexados. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Eduardo Faerstein
Nome em citações bibliográficas
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN

Endereço


Endereço Profissional
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Medicina Social, Departamento de Epidemiologia.
Rua São Francisco Xavier, 524 bloco D - 7º andar - Sala 7009
Maracanã
20559-900 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 23340235
Ramal: 178
Fax: (21) 23340886
URL da Homepage: www.ims.uerj.br/prosaude


Formação acadêmica/titulação


1990 - 1995
Doutorado em Epidemiologia (PhD).
The Johns Hopkins University, JHU, Estados Unidos.
Título: Risk factors for uterine leiomyoma: a practice-based case-control study, Ano de obtenção: 1995.
Orientador: Moyses Szklo.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: estudo caso-controle; mioma uterino; epidemiologia.
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Pública.
Setores de atividade: Saúde Humana.
1982 - 1987
Mestrado em Saúde Coletiva.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: Câncer cervical e lesões precursoras: aspectos de sua ocorrência, vigilância epidemiológica e controle no Brasil,Ano de Obtenção: 1987.
Orientador: Nelson L A. Moraes.
Palavras-chave: câncer de colo uterino; displasia cervical; epidemiologia; vigilância epidemiológica; saúde pública.
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Pública.
Setores de atividade: Saúde Humana.
1977 - 1978
Especialização em Saude Publica. (Carga Horária: 720h).
Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Título: x.
1971 - 1976
Graduação em Medicina.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.


Pós-doutorado


2009 - 2010
Pós-Doutorado.
School of Public Health - University of California Berkeley, EUA, UC BERKELEY, Estados Unidos.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Epidemiologia / Especialidade: Determinantes Sociais de Saúde.
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Global.
2001 - 2002
Pós-Doutorado.
School of Public Health - University of Michigan, M, Estados Unidos.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Epidemiologia / Especialidade: Determinantes Sociais de Saúde.
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Global.


Atuação Profissional



Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Docente Permanente, INU

Vínculo institucional

1983 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado, IMS, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2007 - 2011
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Docente Colaborador, INU

Atividades

2007 - Atual
Ensino, Alimentação, Nutrição e Saúde, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Tópicos Especiais em Alimentação e Nutrição - Epidemiologia Social
Tópicos Especiais em Alimentação e Nutrição - Práticas de Pesquisa: Epidemiologia nutricional e o estudo do Pró-Saúde
Tópicos Especiais em Alimentação e Nutrição - Seminários de Orientação
Tópicos Especiais em Alimentação e Nutrição - Seminários de Orientação de Dissertações e Teses 1
Tópicos Especiais em Alimentação e Nutrição - Seminários de Orientação de Dissertações e Teses 2
Tópicos Especiais em Alimentação e Nutrição - Seminários de Pesquisa Pró-Saúde: Perguntas e Hipóteses 3
Tópicos Especiais em Alimentação e Nutrição - Seminários de Pesquisa Pró-Saúde: Práticas de Pesquisa 3
9/1998 - Atual
Direção e administração, Centro Biomédico, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Coordenador Programa Pró-Saúde Uerj.
9/1995 - Atual
Ensino, Saúde Coletiva, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Conceitos e Métodos em Epidemiologia I
Conceitos e Métodos em Epidemiologia II
Epidemiologia e Promoção da Saúde III
Seminários de Pesquisa Pró-Saúde
Seminários de Orientação de Dissertação e Tese
Seminários Avançados em Teoria e Métodos Epidemiológicos: Chá de Epidemiologia
Temas de Epidemiologia Social
5/1983 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro Biomédico, IMS, Departamento de Epidemiologia.

11/2013 - 12/2015
Direção e administração, Instituto de Medicina Social, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Chefe do Departamento de Epidemiologia.
06/2008 - 08/2012
Direção e administração, Centro Biomédico, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Membro Conselho Superior de Ensino e Extensão - representante docente Instituto de Medicina Social.
11/2005 - 04/2009
Direção e administração, Instituto de Medicina Social, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Subhefe do Departamento de Epidemiologia.
08/2003 - 06/2008
Direção e administração, Instituto de Medicina Social, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Membro Conselho Universitário Uerj - representante docente Instituto de Medicina Social.
2007 - 2008
Direção e administração, Instituto de Medicina Social, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Chefe do Departamento de Epidemiologia.
7/2004 - 7/2006
Direção e administração, Centro Biomédico, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Vice Chefe do Depto de Epidemiologia.
10/1999 - 8/2001
Direção e administração, Centro Biomédico, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Membro Comissão de Pós-Graduação.
1/1996 - 12/1997
Direção e administração, Centro Biomédico, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Chefe Departamento Epidemiologia.
1/1996 - 12/1997
Direção e administração, Centro Biomédico, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Membro Conselho Departamental.
3/1990 - 8/1990
Direção e administração, Centro Biomédico, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Chefe Departamento Epidemiologia.
3/1987 - 7/1990
Ensino, Saúde Coletiva, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Conceitos e Métodos em Epidemiologia I
Conceitos e Métodos em Epidemiologia II
Epidemiologia e Promoção da Saúde I
Epidemiologia e Promoção da Saúde II
1/1984 - 12/1988
Ensino, Medicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Medicina Social
1/1984 - 12/1987
Direção e administração, Centro Biomédico, IMS, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Coordenador Programa de Residência em Medicina Social.
1/1984 - 12/1987
Direção e administração, Centro Biomédico, IMS, Departamento de Epidemiologia.

Cargo ou função
Membro Conselho Departamental.
01/1984 - 12/1986
Direção e administração, Centro Biomédico, Instituto de Medicina Social.

Cargo ou função
Coordenação da Residência em Medicina Preventiva e Social do IMS.

Instituto Nacional de Câncer, INCA, Brasil.
Vínculo institucional

1982 - 1997
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Pesquisador Titular, Carga horária: 20
Outras informações
Em regime de 40h semanais entre 1982-1993; 20h semanais entre 1993-1997; licenciado sem vencimentos a partir de 1997.

Atividades

3/1982 - 9/1997
Serviços técnicos especializados , Divisão de Epidemiologia, .

Serviço realizado
Assessoria técnica ao Ministério da Saúde.
3/1985 - 7/1990
Direção e administração, Divisão de Epidemiologia, .

Cargo ou função
Coordenação Divisão de Epidemiologia.

Faculdade de Medicina Souza Marques, FMSM, Brasil.
Vínculo institucional

1979 - 1980
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Professor Auxiliar, Carga horária: 20

Atividades

1/1979 - 12/1980
Ensino, Medicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Epidemiologia
Saúde Pública

Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, SMS-RJ, Brasil.
Vínculo institucional

1978 - 1982
Vínculo: Servidor público ou celetista, Enquadramento Funcional: Médico Sanitarista, Carga horária: 20

Atividades

3/1978 - 12/1982
Serviços técnicos especializados , Departamento Geral de Saúde Pública, Divisão de Epidemiologia.

Serviço realizado
Vigilância epidemiológica e controle de doenças.

Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Vínculo institucional

1977 - 1978
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Pesquisador Assistente, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisador no Programa de Estudos Sócio-Econômicos em Saúde (PESES), no projeto "Ensino de Medicina Preventiva no Brasil"


Associação Brasileira de Saúde Coletiva, ABRASCO, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Vice-presidente ABRASCO, Carga horária: 3

Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Coordenador Relações Internacionais, Carga horária: 3

Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Vice-presidente, Carga horária: 2
Outras informações
Vice-presidente da Alianza de Asociaciones de Salud Publica de las Americas.



Linhas de pesquisa


1.
Determinantes Sociais da Saúde
2.
Epidemiologia das Doenças Crônicas Não-Transmissíveis
3.
Métodos Epidemiológicos
4.
Saúde da Mulher
5.
Saúde dos Refugiados
6.
Saúde Global


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Perfil, trajetórias e saúde de solicitantes de refúgio atendidos pela Cáritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro
Descrição: Em geral, os imigrantes vivenciam situações de adversidade social, provocadas pelo trabalho precário, habitação insalubre, incompreensão da sua cultura, dificuldades de comunicação devido ao idioma e políticas sociais que, em geral, não abrangem os bens e serviços essenciais. Além disso, outros aspectos como a situação de falta de documentação regular, que gera exclusão causada pelo medo de serem descobertos e deportados. Este projeto tem como objetivo analisar e descrever o perfil sociodemográfico, trajetórias, morbidade referida e relatos e justificativas para solicitação de refúgio dos migrantes atendidos pela Cáritas-RJ, através de um estudo transversal utilizando dados secundários..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Eduardo Faerstein - Coordenador / Anete Trajman - Integrante / Raquel Proença da Silva - Integrante.
2016 - Atual
Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade
Descrição: A atual pandemia de obesidade, de curso explosivo, também no Brasil tende a concentrar-se nos estratos mais pobres da população, e ameaça reverter tendências históricas de aumento da vida média, além de impor custos crescentes ao sistema de saúde. Até o momento não há registro de ações bem sucedidas com impacto populacional, em geral focadas em ações educativas dirigidas a aspectos da dieta e atividade física. Há, portanto, crescente interesse na investigação de fatores que adicionalmente contribuam para a complexa determinação do excesso de peso. Esta proposta assenta-se em dados de cerca de 4 mil participantes das 4 fases do Estudo Pró-Saúde (EPS: 1999-2015), coorte conduzida entre funcionários de campi universitários no Rio de Janeiro. Será investigado amplo conjunto de fatores potencialmente contribuintes para a obesidade e suas consequências. Dados já coletados, além de parâmetros bioquímicos e genéticos a serem gerados em subamostra no âmbito da proposta, serão objeto de análises multivariadas transversais e longitudinais entre indicadores de obesidade e características biológicas, comportamentais, contextuais e sociais. Serão também desenvolvidas atividades de ensino na graduação e pós-graduação, de divulgação científica e de etapas preliminares da fase 5 do EPS. A equipe multidisciplinar de 14 doutores conta com epidemiologistas, nutricionistas, pesquisadores clínicos, geneticista e cientistas sociais vinculados a 5 unidades acadêmicas da UERJ (Medicina Social, Nutrição, Biologia, Medicina e Ciências Sociais) e a seus respectivos programas de pós-graduação, possui expertise e produção relevantes, tem antecedentes de trabalho colaborativo e dispõe de infraestrutura adequada. Serão elaborados 24 artigos científicos, com incorporação de 8 bolsistas de IC e 26 pós-graduandos. Os recursos solicitados são essenciais ao cumprimento das metas; 75% do orçamento refere-se a custeio, de modo consistente com o estágio atual deste projeto de longo prazo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Núcleo de Excelência para Investigação de Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade
Descrição: A obesidade, anteriormente rara, foi identificada como problema de saúde em meados do século XIX1; desde 1980, o Índice de Massa Corporal (IMC=peso/altura2) aumentou 0,4 kg/m2 por década no mundo e, em 2000, o número de adultos com excesso de peso superou aqueles com déficit2. A prevalência mundial da obesidade duplicou no período; em 2008, 35% dos adultos já apresentavam sobrepeso (IMC=25 kg/m2) e 11§ eram obesos (IMC=30 kg/m2). No Brasil a dinâmica do excesso de peso foi denominada "história de insucesso"3; nas Pesquisas de Orçamento Familiar, entre 1974-5 e 2008-9, quase triplicou entre homens (de 19 para 50§) e quase dobrou entre mulheres (de 29 para 48§)4. Entre crianças e adolescentes, o ritmo de aumento foi ainda mais acelerado. Dados do sistema VIGITEL indicam que o excesso de peso vem aumentando em torno de 1§ ao ano no país. Como ocorre nas sociedades mais desenvolvidas, nos países de renda média e baixa há tendência à concentração da obesidade entre os mais pobres5-7. No Brasil, entre 2006-9, o aumento da prevalência da obesidade não foi influenciado pela escolaridade em homens. Já entre as mulheres, o aumento da prevalência foi mais intensa naquelas com até 8 anos de estudo (de 15 para 18§) em relação àquelas com 12 anos ou mais (de 7 para 8§)3. Nos EUA, há projeções de que a atual geração de crianças poderá vir a ter vida média inferior a de seus pais, apesar de os gastos sociais com saúde já consumirem quase a quinta parte do PIB8; no Brasil, estimou-se que o impacto do excesso de peso nos gastos do SUS já supera 4 bilhões de reais por ano9. Um possível aumento da mortalidade por doenças cardíacas10 ? em contraste ao declínio observado em anos recentes ? poderá derivar das múltiplas complicações clínicas da obesidade: diabetes tipo 211, doença arterial coronariana12, acidente vascular cerebral13, insuficiência cardíaca14, tromboembolismo venoso15, algumas neoplasias malignas16, transtornos mentais comuns17, doença de Alzheimer18, colecistopatias19, osteoartrite20, eventos obstétricos e neonatais adversos21, entre outras. Parte dessas condições derivam do estado de inflamação sistêmica e do estresse oxidativo característicos da obesidade, que por sua vez podem acelerar o encurtamento dos telômeros cromossômicos (marcadores de envelhecimento biológico), apesar de a literatura a respeito ser escassa e controversa. Evidentemente, os mecanismos mais proximais implicados no ganho excessivo de peso corporal relacionam-se ao desequilíbrio energético, i.e. ingestão excedendo gasto calórico. No Brasil, a evolução do problema é consistente com o aumento das refeições fora do domicílio22, redução na aquisição de alimentos "tradicionais"23, aumento dos produtos ultraprocessados (de 20,8 para 25,4§) entre 2002-2003 e 2008-2009 24, e a baixa prevalência da prática de atividade física, principalmente entre as mulheres25. Ao longo da 2a. metade do século passado, a pesquisa biomédica e epidemiológica foi majoritariamente focada no detalhamento do papel desses fatores proximais. Predominaram as iniciativas de promoção à saúde com foco combinado na redução da ingestão calórica, com restrição de gorduras ou carboidratos, e no aumento do gasto via atividade física. Entretanto, a efetividade dessas estratégias vem se revelando limitada26. Um contingente crescente de pesquisadores considera que os padrões de dieta e atividade física (?the Big Two?) são insuficientes para explicar, isoladamente, o rápido crescimento mundial da obesidade em décadas recentes27,28, também relatado em populações animais29. Portanto, a pesquisa científica vem incorporando fatores adicionais, que em conjunto constituiriam o palco para a "perfeita tempestade" da obesidade30, que poderia ser considerada uma "sindemia", i.e. uma confluência de causas componentes em níveis epidêmicos31.....
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2016
Implantação do Centro Rio de Saúde Global/Assessoria Internacional
Descrição: A estruturação do Centro Rio de Saúde Global ocorre em contexto de crescente internacionalização das atividades acadêmicas da UERJ, no qual o Instituto de Medicina Social (IMS) já se insere ativamente, visando contribuir para que esse processo alcance patamar mais elevado. O novo programa pretende aglutinar - via ensino, pesquisa e extensão - expertise multidisciplinar a partir de amplo conjunto de unidades da Universidade No campo emergente da Saúde Global, serão desenvolvidas atividades de assessoria à Reitoria e de cooperação internacional na docência e pesquisa, além de intercambio docente e discente, promoção de eventos, iniciativas editoriais, com uso intensivo de tecnologia de comunicação e informação. A partir do IMS, o Centro já agrega docentes do I Nutrição, F Comunicação Social e F Direito Além da expansão dos vínculos internacionais existentes, a infra-estrutura pretendida visa sua diversificação, com foco especial em relações Sul-Sul - América do Sul e África, por razões histórico-culturais Haverá participação na crescente comunidade de instituições acadêmicas que promovem atividades colaborativas em saúde global, encontrando-se em curso entendimentos para filiação ao Consortium of Universities for Global Health e a World Federation of Academic Institutions for Global Health. O novo Centro pretende também contribuir para o desenvolvimento de propostas de saúde global oriundas de outras instituições brasileiras e internacionais, incluindo agencias governamentais ou pertencentes ao "terceiro setor", eg para participar do movimento de opinião sobre as metas revisadas de desenvolvimento ("MDG pós-2015"). Os itens de orçamento solicitados visam mobiliar e equipar a sala sede do Centro, permitir o upgrade de equipamentos já disponíveis, garantir itens de consumo por 12 meses e remunerar serviços de criação de bases de dados para intercambio, treinamento em captação de recursos internacionais; projeto gráfico/website e mídias sociais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Associação entre Diabetes (DM) e Tuberculose (TB): proposta de implementação de método diagnóstico precoce de TB pulmonar latente entre portadores de DM
Descrição: O Diabetes (DM) é uma doença cujo crescimento mundial é um dos maiores entre as doenças crônicas, sendo já considerada uma epidemia. No Brasil, existem atualmente 11,9 milhões de pessoas com diabetes (20 ? 79 anos). Os elevados níveis de glicose no sangue podem resultar em alteração da resposta imune acarretando uma maior suscetibilidade a várias infecções como a tuberculose pulmonar causada pelo Mycobacterium tuberculosis. Estima-se que mundialmente, a TB infecte aproximadamente 9 milhões de indivíduos/ano resultando em mortalidade de 1.6 milhões. A associação entre DM e TB é conhecida desde o início do século 20 e atualmente tem se tornado motivo de grande interesse de saúde pública devido ao número de indivíduos que serão acometidos neste século por ambas as doenças e à pior evolução que estes pacientes apresentam. O Brasil é o país da América Latina em desenvolvimento que apresenta maior prevalência de ambas as doenças, sendo de grande importância que se investigue métodos de diagnóstico precoce válidos e confiáveis. Recentemente foi desenvolvido um teste diagnóstico baseado em ensaio imunológico in vitro, denominado ensaio de produção de Interferon-gama (do inglês, IGRA; QuantiFERON-TB). Nos diferentes estudos o QuantiFERON-TB mostrou uma boa sensibilidade e especificidade, sendo também considerado como de boa relação custo-efetividade. O presente estudo proporcionará evidências científicas que contribuirão para elaboração de políticas públicas de saúde, por meio da criação de programas que incentivem a triagem bi-direcional (ou seja, do DM em pacientes com TB pumonar, e da TB pulmonar em pacientes diabéticos), potencialmente diminuindo gastos públicos com internações e tratamento das complicações decorrentes de ambas as doenças. Além disso, criará condições para o desenvolvimento de vários trabalhos de pós-graduação, criando oportunidade para que mestrandos e doutorandos possam desenvolver suas aptidões em pesquisa científica..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Determinantes Sociais & Biológicos da Obesidade - Estudo Pró-Saúde
Descrição: A pandemia de obesidade vem seguindo curso explosivo em número crescente de sociedades humanas, e já permite vislumbrar uma reversão das tendências declinantes das doenças cardiovasculares em vários países, inclusive no Brasil. Os mecanismos envolvidos mais diretamente, de modo proximal, no ganho excessivo de peso corporal relacionam-se ao desequilíbrio energético (ingestão excedendo gasto calórico). Até o momento, não foi possível identificar, na literatura, evidencias convincentes de resultados efetivos, em nível populacional, de ações de promoção à saúde que visem garantir balanço energético individual em padrões ideais. Um número crescente de pesquisadores considera que os padrões de dieta e atividade física ("the Big Two"), conforme tradicionalmente avaliados, são insuficientes para -- isoladamente -- explicar o rápido crescimento mundial da obesidade. Desde a década passada, esses mesmos fatores vêm sendo explorados sob óticas antes negligenciadas, como seus determinantes contextuais (e.g. características das áreas de moradia) dos padrões de dieta e atividade física ("ambientes obesogênicos"), e o papel do ultraprocessamento dos alimentos. O presente projeto visa contribuir em 2 vertentes adicionais: - a investigação de alguns "determinantes dos determinantes", ampliando o nicho de estudos sobre o ambiente construído (built environment), constructo multidimensional sobre o desenho e as condições contextuais urbanas que podem favorecer ou dificultar hábitos saudáveis. Essa vertente ainda é praticamente inexistente no Brasil - sendo provável que haja especificidades associadas a aspectos de nossa história e cultura. - a deficiência de vitamina D, cuja insuficiência vem sendo crescentemente investigada em relação a diversas condições, e.g. diabetes, tuberculose e outras. Há também evidências de uma associação inversa entre o estado de vitamina D e a obesidade, sendo controversa a direção (ou a bidirecionalidade) e os mecanismos biológicos envolvidos na associação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2017
A epidemia de obesidade, além do balanço energético: fatores contextuais e evidências longitudinais no Rio de Janeiro
Descrição: Resumo - Não há evidencias de resultados efetivos, em populações, de ações educativas que visem garantir balanço energético em padrões ideais. A pandemia de obesidade segue seu curso explosivo, permitindo vislumbrar uma reversão das tendências declinantes das doenças cardiovasculares. Outros fatores causais da obesidade vêm sendo postulados, mas ainda à margem das concepções predominantes. O presente projeto visa investigar alguns "determinantes dos determinantes", ampliando a vertente de estudos sobre o ambiente construído (built environment), constructo multidimensional sobre as condições contextuais que podem tornar-se "obesogênicas"..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
Relações entre insuficiência de vitamina D e obesidade: causa, consequência, ou ambas?
Descrição: A pandemia de obesidade vem seguindo curso explosivo em número crescente de sociedades humanas, e já permite vislumbrar uma reversão das tendências declinantes das doenças cardiovasculares em vários países, inclusive no Brasil. Os mecanismos envolvidos mais diretamente, de modo proximal, no ganho excessivo de peso corporal relacionam-se ao desequilíbrio energético (ingestão excedendo gasto calórico). Ao longo da 2a. metade do século XX, as investigações de natureza biomédica e epidemiológica avançaram no conhecimento do papel de fatores comportamentais, como atividade física e hábitos alimentares, e de fatores genéticos envolvidos na regulação do peso corporal. Mecanismos biológicos implicados na gênese e evolução da obesidade foram parcialmente elucidados, e iniciativas de promoção à saúde com ênfase na modificação de comportamentos individuais passaram a predominar..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Eduardo Faerstein - Coordenador / Jaquelina R Robaina - Integrante / Boclin, Karine de Lima Sírio - Integrante / Flávia Fiorucci Bezerra - Integrante / Josely Correa Koury - Integrante / cíntia curioni - Integrante / Verly Junior, Eliseu - Integrante / José Silvio de Oliveira Barbosa - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2012 - Atual
Apoio à manutenção de equipamentos do Laboratório Interdisciplinar de Avaliação Nutricional de Nutrição - UERJ
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2013
Determinantes sociais da saúde do adulto em pesquisa epidemiológica longitudinal: Estudo Pró-Saúde.
Descrição: O presente projeto visa contribuir para a expansão do conhecimento científico sobre determinantes sociais (DSS) das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), em conjuntura nacional e internacional em que ambas as agendas temáticas (DSS, DCNT) passam por especiais revigoramento e convergência. No Brasil, essa agenda ainda não conta substancialmente com dados sobre a incidência de condições de alta frequência e risco elevado de complicações, como a obesidade e a hipertensão arterial, entre indivíduos em idade laboral que habitam as principais áreas metropolitanas do país. No Estudo Pró-Saúde (EPS), foram conduzidas até o momento 3 fases de coleta de dados em coorte de 3253 funcionários de campi universitários fluminenses, participantes na linha de base (2 fases, 1999-2001), com taxa de seguimento de 94% na fase 3 (2006-7), incluindo aplicação de questionários, e aferições de peso, alturas (em pé e sentado), pressão arterial e circunferência abdominal. A produção acadêmica do projeto até o momento, ainda que expressiva, é ainda majoritariamente focada nos dados seccionais da linha de base. Com a condução da fase 4, em fase avançada de preparação, dados longitudinais (prioritariamente relativos a condições, fatores de risco e comportamentos associados à saúde cardiovascular) serão analisados com respeito a relações conhecidamente complexas entre determinantes distais e proximais da ocorrência, com ênfase nas diversas dimensões das circunstâncias precoces e trajetorias de vida..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (9) / Mestrado acadêmico: (6) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Eduardo Faerstein - Coordenador / Guilherme Loureiro Werneck - Integrante / Carlos Antônio Costa-Ribeiro - Integrante / Francisco Inácio Pinkusfeld Monteiro Bastos - Integrante / Maria Helena Hasselmann - Integrante / Antonio Carlos M Ponce de Leon - Integrante / Gilberto Senechal de Goffredo Filho - Integrante / Jaqueline Robaina - Integrante / Fernando Augusto Proietti - Integrante / Boclin, Karine de Lima Sírio - Integrante / PASSOS, Sonia Regina Lambert - Integrante / CELESTE, Roger Keller - Integrante / Washington Leite Junger - Integrante / João Luiz Bastos - Integrante / Flávia Fiorucci Bezerra - Integrante / José Firmino Nogueira Neto - Integrante / Josely Correa Koury - Integrante / Carlos Augusto Ferreira de Andrade - Integrante / Mario Vianna Vettore - Integrante / Cesar Coelho Xavier - Integrante / Raquel de Vasconcellos Carvalhaes de Oliveira - Integrante / Cíntia Chaves Curioni - Integrante / Waleska Teixeira Caiaffa - Integrante.
2010 - 2013
Determinantes Sociais e Biológicos da Saúde Cardiovascular (Epidemiologia, Bioestatística, Ciências Biomédicas e Ciências Sociais em Investigação Populacional Prospectiva).
Descrição: O Estudo Pró-Saúde, iniciado em 1999, constitui pesquisa epidemiológica prospectiva entre funcionários públicos de campi universitários no RJ, com foco em relações em determinantes sociais e biológicos da saúde, e ênfase naqueles associados às doenças cardiovasculares, principais causas de mortalidade em nossa população adulta. Já foram conduzidas três fases de coleta de dados na coorte de 3.253 participantes (2 fases em 1999-2001), com taxa de seguimento de 94% na fase 3 (2006-7), com aplicação de questionários e medidas antropométricas e pressão arterial. Com recursos ora solicitados, somados aos captados via E. Universal 2009 (CNPq), pretende-se financiar a fase 4 do projeto, até fins de 2012 (24 meses). Será aplicado questionário para medidas repetidas e novas de exposição e de desfechos de interesse, além das aferições de peso, circunferência da cintura, pressão arterial, índice tornozelo-braquial e força de pressão manual, e coleta de sangue. Amostra de 10% da coorte será convidada a realizar ergoespirometria, aferição de composição corporal por densitometria, e intervenção em atividade física. A equipe é coordenada pelo líder do Grupo de Pesquisa Pró-Saúde, que registra uma década de produção científica consistente, captação regular de auxílios e bolsas, e incorporação de cerca de uma centena de alunos de pós-graduação e bolsistas de IC ao projeto. Integram a proposta outros 10 pesquisadores doutores em regime de tempo integral de 4 unidades da UERJ: Instituto de Medicina Social (3 pesquisadores), Instituto de Educação Física e Desportos (3), Instituto de Nutrição (3), e Faculdade de Ciências Médicas (Laboratório de Lipídios) (1), somando expertises multidisciplinares em métodos de pesquisa populacional e das ciências biomédicas, sociais e estatísticas, e histórico de colaboração em projetos de pesquisa e atividades docentes. Integram também a equipe 17 alunos (pós-graduação e graduação), bolsistas de apoio técnico, e funcionários técnicos-administrati.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Eduardo Faerstein - Coordenador / Maria Luiza Heilborn - Integrante / Guilherme Loureiro Werneck - Integrante / Maria Helena Hasselmann - Integrante / Sérgio Luis Carrara - Integrante / Flávia Fiorucci Bezerra - Integrante / Nádia Souza Lima da Silva - Integrante / Paulo de Tarso Veras Farinatti - Integrante / Walace David Monterio - Integrante / José Firmino Nogueira Neto - Integrante / Josely Correa Koury - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2010 - 2011
Métodos da ciências biomédicas, sociais e estatísticas para a continuidade e expansão do Estudo Pró-Saúde: uma pesquisa epidemiológica prospectiva de determinantes sociais de saúde.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2010
Adversidade Social e Saúde Mental em Coorte de Funcionários de uma Universidade no Rio de Janeiro: Estudo Pró-Saúde.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - Atual
Rede de estudos pós-doutorais em determinantes sociais da saúde, métodos das ciências biomédicas, sociais e estatísticas no Estudo Pró-Saúde: uma pesquisa epidemiológioca prospectiva
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2011
Métodos das ciências biomédicas, sociais e estatísticas para continuidade e expansão do Estudo Pró-Saúde: Uma pesquisa epidemiológica prospectiva de determinantes sociais da saúde
Descrição: Neste projeto são apresentados 7 subprojetos (SP1 a SP7) com que se pretende organizar a vida acadêmica do grupo de pesquisa no biênio: SP1-Processamento e análise de dados longitudinais e contextuais no Estudo Pró-Saúde; SP2-Novas aferições de determinantes sociais e marcadores biológicos no Estudo Pró-Saúde: revisões sistemáticas da literatura e pré-testes; SP3?Preparação (2009-2010) e condução (2011-2012) da fase 4 do Estudo Pró-Saúde; SP4-Estratificação social, mobilidade social e desigualdades sociais em saúde: teoria e métodos aplicados ao Estudo Pró-Saúde; SP5-Diagramas causais (DAGs) no tratamento estatístico de fatores de confusão e na análise de mediação de efeitos dos determinantes sociais no Estudo Pró-Saúde; SP6-Demanda e controle no ambiente de trabalho: revisão de alternativas de análise de escores no modelo Karasek e avaliação empírica do seu impacto em populações brasileira e sueca; SP7 - Experiências de discriminação e condições/comportamentos em saúde no Estudo Pró-Saúde, e desenvolvimento de novo instrumento. Com o presente projeto, pretende-se inaugurar nova fase do grupo de pesquisa, com aumento da densidade acadêmica de nossa abordagem prioritária dos determinantes sociais da saúde, via utilização mais ampla de métodos das ciências biomédicas, sociais e estatísticas. O projeto configura múltiplas intenções, já em andamento e agora reorganizadas em subprojetos que visam a consolidação do patrimônio acadêmico já acumulado, a incorporação de novos pesquisadores e colaboradores ao grupo de pesquisa, e a condução da fase 4 do Estudo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (6) .
Integrantes: Eduardo Faerstein - Coordenador / Claudia de Souza Lopes - Integrante / Guilherme Loureiro Werneck - Integrante / Dora Chor - Integrante / Carlos Antônio Costa-Ribeiro - Integrante / Márcia Guimarães de Mello Alves - Integrante / PASSOS, Sonia Regina Lambert - Integrante / CELESTE, Roger Keller - Integrante / Washington Leite Junger - Integrante / Aluisio JD Barros - Integrante / Susanna Toivanen - Integrante / Marilia de Brito Gomes - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2008 - 2010
Pró-Saúde UERJ: Pesquisa, Ensino e Extensão em Promoção da Saúde. 2008 ? Apoio Técnico - Proatec UERJ.
Descrição: O Programa Pró-Saúde UERJ, com a presente solicitação de 2 bolsas Proatec, pretende dar continuidade a 10 anos de atividades integradas de pesquisa, ensino e extensão relacionadas à promoção da saúde. Os bolsistas solicitados desenvolverão, prioritariamente, atividades supervisionadas de organização, análise e divulgação de dados coletados em 3 Censos Saúde Uerj, que poderão subsidiar ações institucionais e subprojetos com impacto na qualidade de vida da comunidade da UERJ. Adicionalmente, os bolsistas darão apoio técnico a atividades de alunos de graduação e pós-graduação, alem de pós-doutorandos, assim como a parcerias acadêmicas e institucionais mantidas pelo Programa, tanto (intra- como extra-UERJ, nacionais e internacionais)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2010
Miomas uterinos: desigualdades étnico-raciais e sócio-econômicas em sua ocorrência e conseqüências em mulheres brasileiras
Descrição: Os miomas uterinos constituem o tipo mais freqüente de neoplasia do sistema reprodutor feminino; estima-se que atinja mais de 50% das mulheres em idade reprodutiva. Com graus variados de severidade clínica, pode cursar com sangramento uterino anormal, anemia, dor pélvica ou à relação sexual, incontinência urinária, infertilidade, abortos espontâneos, anomalias fetais, partos prematuros, aumento na indicação de cesarianas, e redução da qualidade geral de vida. Representam na maior parte do mundo a principal causa de histerectomia (extirpação do útero), cirurgia responsável por 110 mil internações hospitalares por ano no âmbito do Sistema Único de Saúde brasileiro. Apesar de sua relevância, é ainda relativamente escassa a pesquisa epidemiológica sobre sua etiologia, principalmente sobre fatores de risco modificáveis; até o momento, a grande maioria dos estudos populacionais foi realizada nos Estados Unidos. Tradicionalmente, fatores relacionados ao aumento ou à diminuição da exposição aos hormônios ovarianos são considerados como associados ao risco de desenvolver miomas uterinos, mas há evidências de que fatores não hormonais podem também estar envolvidos na rede causal. Mulheres negras são mais acometidas por miomas do que as de outros grupos étnico-raciais, mas as possíveis interpretações dessa desigualdade são limitadas na literatura. É grande a importância dessa temática em nosso meio: no Brasil encontra-se o maior contingente de população negra fora do continente africano (no Rio de Janeiro, especificamente, pretos e pardos constituem 45% da população), e as seqüelas da escravidão expressam-se em sucessivas gerações, com sistemáticas desvantagens sociais e de saúde para os negros. É crescente o interesse na investigação de efeitos específicos da discriminação racial, investigados ainda de modo incipiente no Brasil, onde as relações raciais estruturam eixos adicionais de desigualdade com características peculiares. Neste projeto pretende-se investigar desigualdades étnico-raciais e sócio-econômicas, assim como suas inter-relações, e a experiência de discriminação, como determinantes da ocorrência dos miomas uterinos entre mulheres brasileiras, e na resultante realização de histerectomias associadas a essa patologia. Serão processados e analisados dados coletados no período 1999-2007 durante 3 fases (12-18 meses cada) de trabalho de campo do Estudo Pró-Saúde, uma investigação longitudinal de funcionários públicos de campi universitários no RJ. As análises principais incluirão 1821 mulheres (56% entre os 3253 participantes de ambos os sexos) recrutadas em 2 etapas de linha de base (1999-2001) e aquelas acompanhadas em 2006-7 (94% do total). Com este projeto, será reforçada uma das vertentes principais do grupo de pesquisa, que vem enfatizando a investigação de desigualdades de gênero, sócio-econômicas e étnico-raciais em relação a várias condições de saúde, além de aspectos específicos de importância para a saúde da mulher. No período 1998-2008, o grupo contou com a participação de outros 15 colegas no país e exterior, e incorporou a suas atividades 48 bolsistas de graduação e 45 pós-graduandos (21 mestrandos, 20 doutorandos e 4 pós-doutorandos) da UERJ e Fiocruz. No presente projeto, especificamente, o proponente contará com a participação de outros 2 pesquisadores do grupo, 2 doutorandas em Epidemiologia sob sua orientação, 1 consultor de larga experiência, e 2 bolsistas de IC. Pretende-se contribuir para o avanço do conhecimento epidemiológico sobre as relações entre cor/raça, posição sócio-econômica atual e ao longo da vida na história auto-relatada de diagnóstico médico de mioma uterino e na realização de histerectomia entre mulheres participante de coorte em idade laboral em área metropolitana brasileira..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Eduardo Faerstein - Coordenador / Claudia lopes - Integrante / Guilherme Loureiro Werneck - Integrante / Bianca de Vasconcellos Sophia - Integrante / Boclin, Karine de Lima Sírio - Integrante / Paula de Holanda Mendes - Integrante / Renata Lourenço da Silva - Integrante.Financiador(es): Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Auxílio financeiro.
2008 - 2009
Ampliação de infra-estrutura para estudos das relações entre discriminação racial e ocorrência/controle da hipertensão arterial.
Descrição: Esta solicitação visa ampliar infra-estrutura para docentes e alunos vinculados ao Estudo Pró-Saúde, uma coorte de funcionários de campi universitários no RJ (de cujo financiamento a Faperj participa), e a outras linhas de pesquisa multidisciplinar do Instituto de Medicina Social (IMS) da UERJ. No projeto principal, considera-se o fato que o Brasil apresenta o maior contingente de população negra fora da África, e que seqüelas do regime escravista são detectadas em indicadores sociais e, mais recentemente, de saúde ? e.g. no risco de hipertensão arterial (HA). Há inconsistências em estudos (em populações anglo-saxãs e escandinavas) sobre a relação entre discriminação racial e HA; o tema não foi estudado no Brasil, onde relações raciais estruturam eixos adicionais (e peculiares) de desigualdade. No estado do RJ, com prevalência de HA mais elevada do país, pretos/pardos somam 45% da população. Serão analisados dados relativos a 3253 participantes recrutados em 2 etapas de linha de base do estudo (1999-2001) e novamente pesquisados (cobertura de 95%) em 2006-7 com questionários (discriminação percebida em 5 domínios) e medidas repetidas de peso, estatura em pé e sentado, pressão arterial e circunferência abdominal. Serão conduzidas análises inéditas no país, e.g. discriminação racial e HA incidente; análises comparadas de participantes negros no Estudo Pró-Saúde e no Pitt County Study (EUA); desigualdades étnico-raciais e socioeconômicas no conhecimento, tratamento e controle da HA, e na interrupção de atividades habituais em hipertensos; associação entre HA e risco de miomas uterinos; e a construção de escala de aferição de discriminação racial. O núcleo de 5 pesquisadores do IMS desenvolverá colaboração com docentes de outras 6 instituições (Duke University-EUA, Instituto Karolinska-Suécia, FIOCRUZ, UFRJ, UFF, UFPel), com participação de 6 doutorandos, 3 pós-doutorandos, 8 bolsistas de iniciação científica (Faperj, Uerj, CNPq) e 2 de apoio técnico (Faperj, CNPq)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2008
Auxílio à Organização de Eventos - Resistência Democrática na UERJ: História e Memória ? 1968/1979.
Descrição: O seminário ?Resistência Democrática na UERJ: História e Memória ? 1968 - 1979? insere-se em projeto institucional que visa ampliar a constituição de memórias e histórias sobre a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), a serem consolidadas de modo especial até seu 60º. aniversário de fundação (2010). O evento (a ser realizado em 2-3 de dezembro de 2008), além de evocar a repressão ocorrida durante as manifestações de 1968, enfocará o período decorrido entre a decretação do AI-5 e 1979, ano da anistia e da reabertura das entidades estudantis na Universidade. Os debates terão como eixo de reflexão os cenários político e cultural vigentes, a resistência democrática na UERJ (especialmente atingida e cerceada no período mais violento do regime militar), suas conexões externas, e desdobramentos. Pretende-se ir além da fronteira ?datada?, trabalhando no tempo de maior abrangência da ?geração de 1968?, além de reexaminar o debate sócio-político sobre a questão democrática no Brasil. O evento contará com a participação, em três mesas-redondas, de pesquisadores das áreas da história contemporânea, filosofia, sociologia, além de jornalistas e militantes políticos à época. Em julho de 2008 foram iniciadas atividades preparatórias que incluirão a composição de acervo de memória oral (depoimentos de cerca de 30 professores, funcionários, ex-alunos) e o lançamento de uma campanha de doação de documentos relativos ao período para integrar o acervo de memória da Universidade. Durante as duas semanas em torno do seminário serão realizadas uma exposição do material iconográfico captado e manifestações de arte contemporânea vinculadas ao tema, que serão financiadas com recursos de outras fontes. Materiais resultantes do evento e de suas atividades preparatórias serão editados em livro (com documentário em DVD encartado), para o qual se pretende solicitar auxílio-editoração à Faperj em junho de 2009. Pretende-se neste projeto que história e memória caminhem juntas para o aprofu.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2010
Determinantes Biológicos e Sociais das Doenças Cardiovasculares e Diabetes no Brasil. Projeto ELSA. Bolsa de Produtividade.
Descrição: Apesar do alto impacto das doenças cardiovasculares e do diabetes mellitus tipo 2 (DCV-DM) na morbimortalidade e custos da assistência medica no Brasil, ainda se desconhecem sua incidência e os fatores associados ao seu risco em nosso meio, informação essencial a políticas públicas visando reduzir sua ocorrência. Este projeto enfoca uma vertente do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto ? ELSA, uma investigação prospectiva multicêntrica de 15 mil funcionários públicos, com seguimento previsto para 15 anos, que abordara aspectos epidemiológicos, clínicos e moleculares das DCV-DM. Processos do ?solo comum? de causalidade das DCV-DM, como resistência à insulina, obesidade central, disfunção endotelial e inflamação, serão investigados em relação a casos clínicos novos e a indicadores de parâmetros precursores, e.g. aterosclerose subclínica, esteatose hepática, distensibilidade arterial, espessamento da íntima-média em artéria carótida, hipertrofia ventricular e dilatação retiniana..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2010
PROJETO ELSA - DETERMINANTES BIOLÓGICOS E SOCIAIS DAS DOENÇAS CARDIOVASCULARES E DIABETES NO BRASIL
Descrição: As doenças crônicas não-transmissíveis estão na agenda de prioridades da maioria dos países pelo seu impacto na mortalidade, na morbidade e nos custos decorrentes da assistência médica (1). No Brasil, esse cenário está bem documentado nas estatísticas oficiais de mortalidade, nos dados rotineiros de vigilância epidemiológica de doenças crônicas do Ministério da Saúde (2) e, principalmente na série de estudos transversais realizados para determinar a freqüência de fatores de risco para as doenças crônicas não-transmissíveis (3-5). Apesar dessas informações disponíveis, ainda hoje se desconhece a incidência (i.e. a dinâmica de produção de casos novos) desse conjunto de doenças e os fatores de risco a ela associada em população brasileira. Tais informações são essenciais para o desenvolvimento de programas preventivos e para a formulação de políticas públicas capazes de reduzir o impacto dessas doenças no país....
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Eduardo Faerstein - Coordenador.Financiador(es): Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Bolsa.
2007 - 2009
Programa Pensa Rio - Discriminação racial: associações com prevalência, incidência e controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro.
Descrição: O Brasil apresenta o maior contingente de população negra fora da África. A reprodução das seqüelas da escravidão vem sendo detectada em indicadores sociais e, mais recentemente, de saúde ? e.g. no risco aumentado de hipertensão arterial (HA). Há inconsistências em estudos (maioria em populações anglo-saxãs e escandinavas) sobre associação entre fatores psicossociais e HA; vem crescendo, entretanto, a investigação sobre efeitos da discriminação racial sobre a HA, possivelmente via sobrecarga alostática. Tais possíveis efeitos ainda não foram estudados no Brasil, onde as relações raciais estruturam eixos adicionais de desigualdade com características peculiares. No RJ, pretos e pardos constituem 45% da população, e a HA apresenta a prevalência mais elevada do país. Neste projeto solicita-se o financiamento de infra-estrutura material e de serviços relacionados ao processamento e condução de amplo conjunto de análises de dados já coletados no período 1999-2007 em 3 fases de trabalho de campo do Estudo Pró-Saúde, uma investigação longitudinal de funcionários públicos de campi universitários no RJ. As análises principais incluirão 3253 participantes recrutados em duas etapas de linha de base (1999 e 2001) e aqueles em seguimento em 2006-7 (em fase final: 91% até 15/09). Dados foram coletados por questionários autopreenchíveis e por aferições de peso, estatura em pé e sentado, pressão arterial e circunferência da cintura. A história de discriminação foi aferida na linha de base em relação a 5 domínios e motivo percebido, e a pressão arterial em 2001-2 e 2006-7. Serão ampliadas linhas de pesquisa em curso, com investigação de associações ainda não conduzidas na epidemiologia brasileira (discriminação racial e HA incidente), e do papel da posição social no risco de hipertensão incidente em participantes negros no Estudo Pró-Saúde e no Pitt County Study (EUA). Outras análises incluirão as desigualdades étnico-raciais (em suas interseções com gênero e posição social) no grau.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2008
Associação entre condições sócio-econômicas atuais e pregressas e obesidade na vida adulta em coorte de trabalhadores do Rio de Janeiro: ampliando o potencial explicativo através de modelos de equações estruturais.
Descrição: Propor um modelo teórico-conceitual para explicitar a associação entre nível sócio-econômico pregresso e atual com a obesidade na vida adulta. Estimar a parcela do efeito direto e indireto das variáveis sócio econômicas na obesidade. Identificar os principais mediadores dos efeitos do nível sócio-econômico pregresso e atual na obesidade. Estimar o efeito indireto da situação sócio-econômica pregressa (na infância) na determinação da obesidade mediado pela situação sócio-econômica atual. Incorporação de técnicas estatísticas modernas aos estudos epidemiológicos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2008
Apoio às Instituições de Pesquisa do RJ - INFRA-ESTRUTURA PARA PROGRAMA DE PÓS-DOUTORADO MULTIDISCIPLINAR.
Descrição: Apesar do alto impacto das doenças cardiovasculares e do diabetes mellitus tipo 2 (DCV-DM) na morbimortalidade e custos da assistência médica no Brasil, ainda se desconhecem sua incidência e os fatores associados ao seu risco em nosso meio, informação essencial a políticas públicas visando reduzir sua ocorrência. Este projeto busca apoio de infra-estrutura a programa de pós-doutoramento em uma vertente do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto ? ELSA, investigação prospectiva multicêntrica de 15 mil funcionários públicos, com seguimento previsto para 15 anos, que abordará aspectos epidemiológicos, clínicos e moleculares das DCV-DM. Processos do ?solo comum? de causalidade das DCV-DM, como resistência à insulina, obesidade central, disfunção endotelial e inflamação, serão investigados em relação a casos clínicos novos e a indicadores de parâmetros precursores, e.g. aterosclerose subclínica, esteatose hepática, distensibilidade arterial, espessamento da íntima-média em artéria carótida, hipertrofia ventricular e dilatação retiniana. A linha de pesquisa do proponente no projeto enfati-zará o estudo de efeitos independentes e combinados de circunstâncias sócio-econômicas desfavoráveis na infância e na idade adulta, incluindo-se os efeitos contextuais dos locais de moradia e trabalho. ELSA apresenta potencial científico inédito ao propiciar o estudo de inter-relações complexas entre marcadores bioquímicos e anatômicos das DCV-DM e características socioeconômicas e psicossociais no contexto social e racial hetero-gêneo brasileiro. O proponente coordena o Centro-Rio e integra o Comitê Diretivo nacional do ELSA, a ser desenvolvido pelo consórcio vencedor da Chamada Pública DE-CIT/MS/FINEP/CNPq 02/05, constituído por 7 instituições das regiões Nordeste (UFBA), Sudeste (FIOCRUZ, UERJ, USP, UFMG, UFES) e Sul (UFRGS). Para o triênio de planejamento e coleta de dados de base (2006-8), o consorcio agrega cerca de 40 pesquisa-dores, e abrange expertise em epidemiologia e saúde pú.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2008
Treinamento e Capacitação Técnica - APOIO TÉCNICO A PROGRAMA DE PÓS-DOUTORADO MULTIDISCIPLINAR - DETERMINANTES SOCIAIS DAS DOENÇAS CARDIOVASCULARES E DIABETES NO ESTUDO LONGITUDINAL DE SAÚDE DO ADULTO (PROJETO ELSA)
Descrição: Apesar do alto impacto das doenças cardiovasculares e do diabetes mellitus tipo 2 (DCV-DM) na morbimortalidade e custos da assistência médica no Brasil, ainda se desconhecem sua incidência e os fatores associados ao seu risco em nosso meio, informação essencial a políticas públicas visando reduzir sua ocorrência. Este projeto enfoca uma vertente do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto ? ELSA, uma investigação prospectiva multicêntrica de 15 mil funcionários públicos, com seguimento previsto para 15 anos, que abordará aspectos epidemiológicos, clínicos e moleculares das DCV-DM. Processos do ?solo comum? de causalidade das DCV-DM, como resistência à insulina, obesidade central, disfunção endotelial e inflamação, serão investigados em relação a casos clínicos novos e a indicadores de parâmetros precursores, e.g. aterosclerose subclínica, esteatose hepática, distensibilidade arterial, espessamento da íntima-média em artéria carótida, hipertrofia ventricular e dilatação retiniana. A linha de pesquisa do proponente no projeto enfatizará o estudo de efeitos independentes e combinados de circunstâncias sócio-econômicas desfavoráveis na infância e na idade adulta, incluindo-se os efeitos contextuais dos locais de moradia e trabalho. ELSA apresenta potencial científico inédito ao propiciar o estudo de inter-relações complexas entre marcadores bioquímicos e anatômicos das DCV-DM e características socioeconômicas e psicossociais no contexto social e racial heterogêneo brasileiro. O proponente coordena o Centro-Rio e integra o Comitê Diretivo nacional do ELSA, a ser desenvolvido pelo consórcio vencedor da Chamada Pública DE-CIT/MS/FINEP/CNPq 02/05, constituído por 7 instituições das regiões Nordeste (UFBA), Sudes-te (FIOCRUZ, UERJ, USP, UFMG, UFES) e Sul (UFRGS). Para o triênio de planejamento e coleta de dados de base (2006-8), o consorcio agrega cerca de 40 pesquisadores, e abrange expertise em epidemiologia e saúde publica, pesquisa clínica, fisiopatologia e biologia molecu.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2008
Instrumentos de Aferição de Determinantes Psicossociais de Doenças Crônicas Não Transmissíveis em Estudo de Coorte no Estado do Rio de Janeiro.
Descrição: Bolsa de Pós-Doutorado Márcia Guimarães de Mello Alves..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2009
Discriminação racial: associações com prevalência, incidência e controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro.
Descrição: O Brasil apresenta o maior contingente de população negra fora da África. A reprodução das sequelas da escravidão vem sendo detectada em indicadores sociais e, mais recentemente, de saúde - e. g. no risco aumentado de hipertensão arterial (HA). Há inconsistências em estudos (a maioria em populações anglo-saxãs e escandinavas) sobre associação entre fatores psicossociais e HA, sendo crescente o interesse pelos poss´´iveis efeitos da discriminação racial, seja por vias diretas (sobrecarga alostática) e/ou indiretas (mediadas por determinantes proximais). Esses possíveis efeitos ainda não foram investigados no Brasil, onde as relações raciais estruturam eixos adicionais de desigualdade com caratcterísticas peculiares. No Rio de Janeiro, pretos e pardos constituem 45% da população, e a HA apresenta a prevalência mais elevada do país. Este plano de trabalho inclui a condução de análises de dados já coletados no período 1999-2007 em três fases de trabalho de campo do Estudo Pró-Saúde, uma investigação longitudinal de funcionários públicos de campi universitário no RJ. As análises principais incluirão 3253 participantes recrutados em duas etapas de linha de base (1999-2001) e aqueles acompanhados em 2006-7 (94% do total), com investigação de associações entre discriminação racial e HA prevalente e incidente. Adicionalmente, serão analisadas as desigualdades étnico-raciais (em suas interseções com gênero e posição sócio-econômica) no grau de conhecimento, tratamento e controle da HA, no perfil de tratamento, e na interrupção de atividades habituais em hipetensos, além da co-orientação da construção de escala de aferição da percepção de discriminação racial. Neste plano de trabalho definem-se etapas a serem cumpridas no âmbito do estágio em cada conjunto de análises, em colaboração com outros integrantes do grupo de pesquisa Pró-Saúde , liderado pelo proponente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2008
Racismo percebido, incidência e controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro - Racismo percebido, incidência e controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro.
Descrição: O Brasil apresenta o maior contingente mundial de população afrodescendente fora do continente africano. Seqüelas da escravidão mantidas em sucessivas gerações vêm sendo detectadas nas desvantagens dos negros em relação a indicadores socioeconômicos e, mais recentemente, de saúde ? e.g. no risco aumentado de hipertensão arterial (HA). Associações observadas entre fatores psicossociais e HA têm sido inconsistentes, em estudos conduzidos principalmente em populações anglo-saxãs e escandinavas. Entretanto, em anos recentes vêm sendo observadas associações diretas entre a experiência de discriminação racial ao longo da vida e o risco de HA. O desenvolvimento dos conceitos de carga e sobrecarga alostáticas confere plausibilidade biológica a esses resultados. Justifica-se a investigação dessa associação em populações brasileiras, onde as relações raciais estruturam eixos adicionais de desigualdade social, mas apresentam traços particulares e, adicionalmente, há evidencias de um risco aumentado de complicações da HA entre negros. No âmbito deste projeto pretende-se completar a fase 3 do Estudo Pró-Saúde, um estudo de coorte de funcionários públicos de campi universitários na região metropolitana do Rio de Janeiro. A coleta de dados foi iniciada em maio de 2006, entre 3253 participantes da linha de base (fases 1 e 2), com aplicação de questionários autopreenchíveis e aferições de peso, estatura em pe e sentado, pressão arterial e circunferência da cintura. A história de discriminação foi aferida na fase 2 em relação a cinco domínios (trabalho, moradia, locais públicos, escola, situações com a polícia) e motivo percebido: cor ou raça; ser homem ou mulher; religião ou culto; doença ou deficiência física; opção ou preferência sexual; condição econômica, instrução ou função; atividade política; idade; aparência física. A confiabilidade teste-reteste (n=92) global (domínios e motivos) foi alta - kappa: 0,85, IC 95% 0,72-0,98. As análises propostas terão a participação de colabor.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2007
Discriminação Racial e Posição Sócio-econômica: Associações com ocorrência e controle da Hipertensão Arterial em Coorte de Funcionários Públicos no Rio de Janeiro. Edital Universal-CNPq.
Descrição: Brasil apresenta o maior contingente mundial de população afrodescendente fora do continente africano. Seqüelas da escravidão mantidas em sucessivas gerações vêm sendo detectadas nas desvantagens dos negros em relação a indicadores socioeconômicos e, mais recentemente, de saúde - e.g. no risco aumentado de hipertensão arterial (HA). Associações observadas entre fatores psicossociais e HA têm sido inconsistentes, em estudos conduzidos principalmente em populações anglo-saxãs e escandinavas. Entretanto, em anos recentes vêm sendo observadas associações diretas entre a experiência de discriminação racial ao longo da vida e o risco de HA. O desenvolvimento dos conceitos de carga e sobrecarga alostáticas confere plausibilidade biológica a esses resultados. Justifica-se sua investigação em populações brasileiras, onde as relações raciais estruturam eixos adicionais de desigualdade social, mas apresentam traços particulares. Neste projeto serão estudados participantes do Estudo Pró-Saúde, uma coorte de funcionários de universidade pública no Rio de Janeiro. Na Fase 1 (1999) contou-se com 4030 participantes (91% da população elegível) e na Fase 2 (2001) com a adesão de 83% daqueles elegíveis - 3574 participantes; a Fase 3 será conduzida em 2006. Nas fases realizadas foram aplicados questionários multidimensionais autopreenchíveis, e realizadas aferições de peso, estatura, pressão arterial e circunferência da cintura. As análises propostas neste projeto incluirão dados já coletados (Fases 1 e 2) e outros por coletar (Fase 3). Para a auto-classificação de raça serão utilizadas respostas a uma questão aberta, visto que proporções não desprezíveis de participantes escolheram categorias mais "claras" entre as opções do Censo. A história de discriminação foi aferida em relação a cinco domínios (trabalho, moradia, locais públicos, escola, situações com a polícia) e motivo percebido: cor ou raça; ser homem ou mulher; religião ou culto; doença ou deficiência física; opção ou preferê.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2007
Desigualdades Sociais e Morbidade no Estudo Pró-Saúde.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2005
Ampliação de Infra-Estrutura para Processamento e Análise de Dados Populacionais no Estudo Pró-Saúde: Determinantes Sociais da Saúde e Doença. 2004 - Primeiros Projetos - FAPERJ.
Descrição: O Estudo Pró-Saúde, iniciado em 1999, investiga prospectivamente o papel de determinantes sociais sobre a saúde de populações urbanas em idade laboral no Estado do RJ, enfatizando condições pouco estudadas no Brasil, como efeitos do estresse no trabalho e trajetórias socioeconômicas sobre a ocorrência de doenças não-transmissíveis..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Eduardo Faerstein - Coordenador / Claudia de Souza Lopes - Integrante / Dora Chor - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2004 - 2004
Hipertensão Arterial em Trabalhadores da UERJ. Estágio Interno Complementar.
Descrição: A hipertensão arterial (HA) constitui um dos principais fatores de risco para morbidade e mortalidade prematuras entre adultos brasileiros. Com base nos níveis de pressão arterial (PA) aferidos no II Censo Saúde UERJ, a HA será investigada em sua associação com condições sócio-econômicas atuais e vigentes na infância..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2006
Relações entre Saúde Cardiovascular e Estrutura Social: Evidências do Estudo Pró-saúde(Censos de Saúde UERJ).
Descrição: O Estudo Pró-Saúde tem o objetivo de investigar prospectivamente o papel de determinantes sociais sobre hábitos e comportamentos de saúde, e morbidade física e mental, em uma coorte de funcionários da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Duas fases de coleta de dados (Censos Saúde UERJ) foram realizadas em 1999 (4030 participantes) e 2001 (3574 participantes), e subsidiaram expressiva produção acadêmica envolvendo 17 docentes (UERJ, FIOCRUZ) e 20 alunos de pós-graduação (UERJ, FIOCRUZ), com a participação de 25 alunos de graduação de 9 diferentes unidades da UERJ..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - 2009
Pró-Saúde UERJ: Pesquisa, Ensino e Extensão em Promoção da Saúde.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1985 - 1985
Mortalidade por neoplasias malignas no Estado do Rio de Janeiro
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2013 - Atual
Centro Rio de Saude Global
Descrição: A estruturação do Centro Rio de Saúde Global ocorre em contexto de crescente internacionalização das atividades acadêmicas da UERJ, no qual o IMS pretende se inserir crescentemente, visando contribuir para que esse processo alcance patamar mais elevado. O novo programa pretende aglutinar - via ensino, pesquisa e extensão - expertise multidisciplinar a partir de amplo conjunto de unidades da Universidade. No campo emergente da Saúde Global, serão desenvolvidas atividades de assessoria à Reitoria e de cooperação internacional na docência e pesquisa, além de intercambio docente e discente, promoção de eventos, iniciativas editoriais, com uso intensivo de tecnologia de comunicação e informação. A partir do I. de Medicina Social, o Centro já agrega docentes do I. Nutrição, F.Comunicação Social e F. Direito. Além da expansão dos vínculos internacionais existentes, ​haverá ​foco especial em relações Sul-Sul - América do Sul e África por razões histórico-culturais. Haverá participação na crescente comunidade de instituições acadêmicas que promovem atividades colaborativas em saúde global, encontrando-se em curso entendimentos para filiação ao Consortium of Universities for Global Health e a World Federation of Academic Institutions for Global Health. O novo Centro pretende também contribuir para o desenvolvimento de propostas de saúde global oriundas de outras instituições brasileiras e internacionais, incluindo agencias governamentais ou pertencentes ao "terceiro setor", e.g. para participar do movimento de opinião sobre as metas revisadas de desenvolvimento ("MDG pós-2015")..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Eduardo Faerstein - Coordenador / Kenneth Rochel de Camargo Júnior - Integrante / Francisco Javier Ortega - Integrante / Mário Roberto Dal Poz - Integrante.


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: PHYSIS. REVISTA DE SAÚDE COLETIVA (ONLINE)
2015 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso)
2005 - Atual
Periódico: Revista de APS
2004 - 2015
Periódico: American Journal of Epidemiology (0002-9262)


Revisor de periódico


1995 - Atual
Periódico: Revista de Saúde Pública / Journal of Public Health
1995 - Atual
Periódico: Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ)
2000 - Atual
Periódico: American Journal of Epidemiology
2003 - Atual
Periódico: International Journal of Epidemiology
2001 - Atual
Periódico: Revista Panamericana de Salud Pública / Pan American Journal of Public Heal
1997 - Atual
Periódico: Physis. Revista de Saúde Coletiva
2007 - Atual
Periódico: Epidemiologia e Serviços de Saúde
2003 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Epidemiologia
2008 - Atual
Periódico: Psicologia em Estudo
2008 - Atual
Periódico: Saúde e Sociedade
2008 - Atual
Periódico: Interamerican Journal of Psychology
2008 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Saúde Ocupacional
2008 - Atual
Periódico: Journal of Epidemiology and Community Health
2009 - Atual
Periódico: BioMed Central (London) (Cessou em 2001)
2010 - Atual
Periódico: Revista da Associação Médica Brasileira (1992. Impresso)
2011 - Atual
Periódico: BMC Public Health (Online)
2011 - Atual
Periódico: Heart and Vessels
2012 - Atual
Periódico: Epidemiology (Cambridge, Mass., Print)
2015 - Atual
Periódico: Cadernos Saúde Coletiva (UFRJ)
2017 - Atual
Periódico: Global Public Health (Online)
2016 - Atual
Periódico: BMJ Open
2009 - Atual
Periódico: Dados (Rio de Janeiro)



Revisor de projeto de fomento


2011 - Atual
Agência de fomento: Fogarty-NIH - Global Health Equity Scholars
2000 - Atual
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
1999 - Atual
Agência de fomento: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ
1997 - Atual
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Epidemiologia.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Pública.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Global.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Iidiche
Compreende PoucoLê Pouco.
Francês
Compreende PoucoLê Pouco.


Prêmios e títulos


1999
Prêmio Instituto Nacional de Câncer, Instituto Nacional de Câncer.
1994
Mary Meyer Award, Johns Hopkins University School of Public Health.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

SciELO
Total de trabalhos:80
Total de citações:48
Eduardo Faerstein  Data: 19/07/2017

SCOPUS
Total de trabalhos:110
Total de citações:1483
FAERSTEIN E  Data: 19/07/2017

Outras
Total de trabalhos:90
Total de citações:40
Eduardo Faerstein  Data: 19/07/2017

Artigos completos publicados em periódicos

1.
SANTOS, S. M.2018SANTOS, S. M. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, C. S. ; CHOR, D . Focusing neighborhood context and self-rated health in the Pró-Saúde Study. CADERNOS DE SAÚDE PÚBLICA, v. 34, p. 1-15, 2018.

2.
SILVA, A. C. F.2018SILVA, A. C. F. ; RECINE, E. ; JOHNS, P. ; GOMES, F. S. ; FERRAZ, M. A. ; FAERSTEIN, E. . History and challenges of Brazilian social movements for the achievement of the right to adequate food. GLOBAL PUBLIC HEALTH (ONLINE), v. 13, p. 1-9, 2018.

3.
JANTSCH, ADELSON GUARACI2018JANTSCH, ADELSON GUARACI ; ALVES, RONALDO FERNANDES SANTOS ; Faerstein, Eduardo . Educational inequality in Rio de Janeiro and its impact on multimorbidity: evidence from the Pró-Saúde study. A cross-sectional analysis. Sao Paulo Medical Journal, v. 136, p. 51-58, 2018.

4.
Faerstein, Eduardo2018Faerstein, Eduardo; DA SILVEIRA, ISMAEL HENRIQUE ; Boclin, Karine de Lima Sírio ; CURIONI, CINTIA CHAVES ; CASTRO, INÊS RUGANI RIBEIRO DE ; JUNGER, Washington Leite . Associations of neighborhood socioeconomic, natural and built environmental characteristics with a 13-year trajectory of non-work physical activity among civil servants in Rio de Janeiro, Brazil: The Pro-Saude Study. HEALTH & PLACE, v. 53, p. 110-116, 2018.

5.
Koury, Josely Correa2018Koury, Josely Correa ; FAERSTEIN, E. ; BEZERRA, F. F. ; CURIONI, C. ; BRITO, F. S. B. ; COSTA, M. R. . SMOKING STATUS AFFECTS BIOIMPEDANCE-DERIVED PHASE ANGLE IN MEN BUT NOT IN WOMEN: THE PRÓ-SAÚDE STUDY, BRAZIL. NUTRITION, v. 1, p. 1-29, 2018.

6.
MACEDO, LUÍS EDUARDO TEIXEIRA DE2017MACEDO, LUÍS EDUARDO TEIXEIRA DE ; E, FAERSTEIN . Cholesterol and prevention of atherosclerotic events: limits of a new frontier. Revista de Saúde Pública (Online), v. 51, p. 1-7, 2017.

7.
Vettore, Mario Vianna2016Vettore, Mario Vianna ; FAERSTEIN, E. ; BAKER, S. R. . Social position, social ties and adult?s oral health: 13 year cohort study. Journal of Dentistry, v. 44, p. 50-56, 2016.

8.
ALVES, R. F. S.2016ALVES, R. F. S. ; FAERSTEIN, E. . Desigualdade educacional na ocorrência de obesidade abdominal por gênero e cor/raça: Estudo Pró-Saúde, 1999-2001 e 2011-2012. Cadernos de Saúde Pública (Online), v. 32, p. 1-7, 2016.

9.
FAERSTEIN, E.2016FAERSTEIN, E.. A DICTIONARY OF EPIDEMIOLOGY. Cadernos de Saúde Pública (Online), v. 32, p. 1-2, 2016.

10.
OLIVEIRA, ELIZABETE REGINA ARAÚJO2016OLIVEIRA, ELIZABETE REGINA ARAÚJO ; CADE, NÁGELA VALADÃO ; VELTEN, ANA PAULA COSTA ; SILVA, GULNAR AZEVEDO E ; Faerstein, Eduardo . Estudo comparativo da mortalidade cardiovascular e por neoplasia de Adventistas e Não Adventistas do Estado do Espírito Santo, no período de 2003 a 2009. Revista Brasileira de Epidemiologia (Online), v. 19, p. 112-121, 2016.

11.
DA ROCHA, THALITA FIALHO2016DA ROCHA, THALITA FIALHO ; HASSELMANN, Maria Helena ; CHAVES CURIONI, CÍNTIA ; BEZERRA, FLÁVIA FIORUCI ; Faerstein, Eduardo . Alcohol consumption is associated with DXA measurement of adiposity: the Pró-Saúde Study, Brazil. European Journal of Nutrition, v. 1, p. 1-9, 2016.

12.
OLIVEIRA, DANIELLE S. DE2016OLIVEIRA, DANIELLE S. DE ; BOCCOLINI, CRISTIANO S. ; Faerstein, Eduardo ; VERLY, ELISEU . Breastfeeding duration and associated factors between 1960 and 2000: the Pro-Saúde Study. Jornal de Pediatria (Impresso), v. Online, p. 1, 2016.

13.
ALVES, R. F. S.2016ALVES, R. F. S. ; FAERSTEIN, E. . Educational inequalities in hypertension: complex patterns in intersections with gender and race in Brazil. International Journal for Equity in Health (Online), v. 15, p. 1-9, 2016.

14.
CORTES, TAÍSA RODRIGUES2016CORTES, TAÍSA RODRIGUES ; Faerstein, Eduardo ; STRUCHINER, CLAUDIO JOSÉ . Utilização de diagramas causais em epidemiologia: um exemplo de aplicação em situação de confusão. Cadernos de Saúde Pública (Online), v. 32, p. 1-13, 2016.

15.
NUNES, A. P. N.2016NUNES, A. P. N. ; MARIZ, C. ; FAERSTEIN, E. . Saúde, Religião e Trânsito Religioso: Estudo Pró-Saúde. DADOS - REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, v. 59, p. 1241-1274, 2016.

16.
CHAIN, AMINA2016CHAIN, AMINA ; CRIVELLI, MARISE ; Faerstein, Eduardo ; BEZERRA, FLÁVIA F. . Association between fat mass and bone mineral density among Brazilian women differs by menopausal status: The Pró-Saúde Study. Nutrition (Burbank, Los Angeles County, Calif.), v. 33, p. 14-19, 2016.

17.
ALVES, M. G. M.2015ALVES, M. G. M. ; Braga, Viviane Melo ; FAERSTEIN, E. ; JUNGER, Washington Leite ; CLAUDIA, Lopes S . The demand-control model for job strain: a commentary on different ways to operationalize the exposure variable. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 31, p. 208-212, 2015.

18.
ROBAINA, Jaquelina R2015ROBAINA, Jaquelina R ; LOPES, Claudia de Souza ; ROTENBERG, Lucia ; FAERSTEIN, E. . Fatores psicossociais e socioeconômicos relacionados à insônia e menopausa: Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 31, p. 597-606, 2015.

19.
ALVES, R. F. S.2015ALVES, R. F. S. ; FAERSTEIN, E. . Educational inequality in the occurrence of abdominal obesity:Pró-Saúde Study. Revista de Saúde Pública (Online), v. 49, p. 1-8, 2015.

20.
BOCLIN, K. L. S.2015BOCLIN, K. L. S. ; TORRES, F. P. ; FAERSTEIN, E. . Body weight gain during adulthood and uterine myomas: Pró-Saúde Study. Revista de Saúde Pública (Online), v. 49, p. 81, 2015.

21.
GONÇALVES, ADRIANY CRISTINE SANTOS2015GONÇALVES, ADRIANY CRISTINE SANTOS ; FERREIRA, MARINA DE FIGUEIREDO ; HASSELMANN, Maria Helena ; FAERSTEIN, EDUARDO . O efeito da amamentação na massa óssea de mulheres na pós-menopausa: revisão sistemática de estudos observacionais. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 15, p. 265-278, 2015.

22.
CHOR, D.2015CHOR, D. ; ANDREOZZI, VALESKA ; FONSECA, MARIA JM ; CARDOSO, LETÍCIA O ; JAMES, SHERMAN A ; LOPES, Claudia S ; FAERSTEIN, E. . Social inequalities in BMI trajectories: 8-year follow-up of the Pró-Saúde study in Rio de Janeiro, Brazil. Public Health Nutrition, v. 18, p. 3183-3191, 2015.

23.
LOPES, Claudia S2015LOPES, Claudia S ; MORAES, CLAUDIA L ; JUNGER, WASHINGTON L ; Werneck, Guilherme L ; PONCE DE LEON, ANTONIO C ; Faerstein, Eduardo . Direct and indirect exposure to violence and psychological distress among civil servants in Rio de Janeiro, Brazil: a prospective cohort study. BMC Psychiatry (Online), v. 15, p. 109, 2015.

24.
Boclin, Karine de Lima Sírio2014Boclin, Karine de Lima Sírio ; FAERSTEIN, E. ; SZKLO, M. . Does life-course socioeconomic position influence racial inequalities in the occurrence of uterine leiomyoma? Evidence from the Pro-Saude Study. Cadernos de Saúde Pública (Online), v. 30, p. 305-317, 2014.

25.
Boclin, Karine de Lima Sírio2014Boclin, Karine de Lima Sírio ; FAERSTEIN, E. ; LEON, Antonio Carlos M Ponce de . Características contextuais de vizinhança e atividade física de lazer: Estudo Pró-Saúde. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 48, p. 249-257, 2014.

26.
Pilotto, Luciane Maria2014Pilotto, Luciane Maria ; CELESTE, Roger Keller ; FAERSTEIN, E. ; Slavutzky, Sonia Blauth . Association between tooth loss and overweight/obesity among Brazilian adults: the Pró-Saúde Study. Brazilian oral research, v. 28, p. 1-6, 2014.

27.
HÖKERBERG, YARA H M2014HÖKERBERG, YARA H M ; REICHENHEIM, M. E. ; FAERSTEIN, E. ; PASSOS, Sonia Regina Lambert ; Fritzell, Johan ; TOIVANEN, S. ; Westerlund, Hugo . Validade transcultural da escala demanda-controle: trabalhadores suecos e brasileiros. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 48, p. 486-496, 2014.

28.
Oliveira, Aldair J2014Oliveira, Aldair J ; LOPES, Claudia S ; Rostila, Mikael ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; GRIEP, ROSANE HÄRTER ; LEON, ANTÔNIO CARLOS MONTEIRO PONCE DE ; FAERSTEIN, EDUARDO . Gender differences in social support and leisure-time physical activity. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 48, p. 602-612, 2014.

29.
BASTOS, JOÃO LUIZ2014BASTOS, JOÃO LUIZ ; BARROS, ALUISIO J. D. ; CELESTE, Roger Keller ; PARADIES, YIN ; FAERSTEIN, EDUARDO . Age, class and race discrimination: their interactions and associations with mental health among Brazilian university students. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 30, p. 175-186, 2014.

30.
GUIMARAES, J. M. N.2014GUIMARAES, J. M. N. ; WERNECK, G. L. ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, C. S. ; Chor, D. . Early socioeconomic position and self-rated health among civil servants in Brazil: a cross-sectional analysis from the Pro-Saude cohort study. BMJ Open, v. 4, p. e005321-e005321, 2014.

31.
FAERSTEIN, EDUARDO2014FAERSTEIN, EDUARDO; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Claudia de Souza ; KAPLAN, George . Race and perceived racism, education, and hypertension among Brazilian civil servants: the Pró-Saúde Study. Revista Brasileira de Epidemiologia (Online), v. 17, p. 81-87, 2014.

32.
GOFFREDO FILHO, Gilberto Senechal de2013FAERSTEIN, E.; GOFFREDO FILHO, Gilberto Senechal de ; LOPES, Claudia de Souza . Does the previous diagnosis of arterial hypertension affect one s daily life? Pro-Saude Study. Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso), v. 16, p. 860-871, 2013.

33.
REIS-SANTOS, BARBARA2013REIS-SANTOS, BARBARA ; LOCATELLI, RODRIGO ; HORTA, BERNARDO L. ; FAERSTEIN, EDUARDO ; SANCHEZ, MAURO N. ; RILEY, LEE W. ; MACIEL, ETHEL LEONOR . Socio-Demographic and Clinical Differences in Subjects with Tuberculosis with and without Diabetes Mellitus in Brazil - A Multivariate Analysis. Plos One, v. 8, p. e62604, 2013.

34.
SCALCO, GIOVANA PEREIRA DA CUNHA2013SCALCO, GIOVANA PEREIRA DA CUNHA ; ABEGG, CLAIDES ; CELESTE, Roger Keller ; Hökerberg, Yara Hahr Marques ; FAERSTEIN, EDUARDO . Occupational stress and self-perceived oral health in Brazilian adults: a Pro-Saude study. Ciência e Saúde Coletiva (Impresso), v. 18, p. 2069-2074, 2013.

35.
CELESTE, Roger Keller2013CELESTE, Roger Keller ; GONÇALVES, LETÍCIA GOMES ; FAERSTEIN, EDUARDO ; BASTOS, JOÃO LUIZ . T he role of potential mediators in racial inequalities in tooth loss: the Pró-Saúde study. Community Dentistry and Oral Epidemiology, v. 6, p. n/a-n/a, 2013.

36.
ALVES, M.G.M.2013ALVES, M.G.M. ; ALVES, MÁRCIA GUIMARÃES DE MELLO ; HÖKERBERG, YARA H M ; FAERSTEIN, E. . Tendências e diversidade na utilização empírica do Modelo Demanda-Controle de Karasek (estresse no trabalho): uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso), v. 16, p. 125-136, 2013.

37.
SNYDER, R.2013SNYDER, R. ; JAIMES, G. ; FAERSTEIN, E. ; RILEY, L. W. ; CORBURN, J. . A Comparison of Social and Spatial Determinants of Health Between Formal and Informal Settlements in a Large Metropolitan Setting in Brazil. Journal of Urban Health, p. 432-445, 2013.

38.
Boclin, Karine de Lima Sírio2013Boclin, Karine de Lima Sírio ; FAERSTEIN, E. . Prevalencia de diagnostico medico auto-relatado de miomas uterinos em populacao brasileira: Padroes demograficos e socioeconomicos no Estudo Pro-Saude *. Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso), v. 16, p. 301-313, 2013.

39.
RILEY, L. W.2013RILEY, L. W. ; Raphael, Eva ; FAERSTEIN, E. . Obesity in the United States - Dysbiosis from Exposure to Low-Dose Antibiotics?. Frontiers in Public Health, v. 1, p. 69, 2013.

40.
LOPES, Claudia S2013LOPES, Claudia S ; SAMPAIO, MARIA MIRANDA AUTRAN ; Werneck, Guilherme L ; CHOR, Dora ; FAERSTEIN, EDUARDO . Influencia de fatores psicossociais na cessacao do tabagismo: evidencias longitudinais no Estudo Pro-Saude. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 47, p. 732-739, 2013.

41.
MENDES, P. H.2013MENDES, P. H. ; FAERSTEIN, E. ; JUNGER, W. L. . Does menopause start earlier in smokers? Evidence from the Pró-Saúde Study. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil (Impresso), v. 13, p. 359-363, 2013.

42.
PAVÃO, Ana Luiza Braz2012PAVÃO, Ana Luiza Braz ; COELI, Claudia Medina ; LOPES, C. ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHOR, D . Social determinants of the use of health services among public university workers. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 46, p. 98-103, 2012.

43.
GUIMARAES, J. M. N.2012GUIMARAES, J. M. N. ; DÓRA, Chor ; Werneck, Guilherme L ; CARVALHO, M. S. ; COELI, Claudia Medina ; LOPES, Claudia S ; FAERSTEIN, E. . Association between self-rated health and mortality: 10 years follow-up to the Pro-Saude cohort study. BMC Public Health (Online), v. 12, p. 676, 2012.

44.
BASTOS, J. L.2012BASTOS, J. L. ; Faerstein, Eduardo ; FAERSTEIN, E. . Conceptual and methodological aspects of relations between discrimination and health in epidemiological studies. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 28, p. 177-183, 2012.

45.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2012FAERSTEIN, E.; Winkelstein Jr., W . Adolphe Quetelet: statistician and more.. Epidemiology (Cambridge, Mass., Print), v. 23, p. 762, 2012.

46.
FONSECA, Maria de Jesus Mendes da2012FONSECA, Maria de Jesus Mendes da ; FRANÇA, ROSANA DE FIGUEIREDO ; FAERSTEIN, EDUARDO ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHOR, Dóra . Escolaridade e padrões de ganho de peso na vida adulta no Brasil: Estudo Pró-Saúde. Revista Panamericana de Salud Pública (Impresa) / Pan American Journal of Public Health (Impresa), v. 32, p. 376-80, 2012.

47.
BASTOS, JOÃO LUIZ2012BASTOS, JOÃO LUIZ ; FAERSTEIN, E. ; Celeste, Roger Keller ; BARROS, ALUISIO J D . Explicit discrimination and health: development and psychometric properties of an assessment instrument. REVISTA DE SAUDE PUBLICA, v. 46, p. 269-278, 2012.

48.
Canavez, Felipe Simões2011Canavez, Felipe Simões ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; Parente, Raphael Câmara Medeiros ; CELESTE, Roger Keller ; Faerstein, Eduardo ; FAERSTEIN, E. . The association between educational level and age at the menopause: a systematic review. Archives of Gynecology and Obstetrics (Print), v. 283, p. 83-90, 2011.

49.
BASTOS, J. L.2011BASTOS, J. L. ; CELESTE, Roger Keller ; FAERSTEIN, E. ; Barros, AJD . Discriminação racial e saúde: uma revisão sistemática de escalas com foco em suas propriedades psicométricas. Saúde & Transformação Social / Health & Social Change, v. 1, p. 4-16, 2011.

50.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2011FAERSTEIN, E.. A fertile field for food and nutrition in public health. Ciência e Saúde Coletiva (Impresso), v. 16, p. 24-27, 2011.

51.
CELESTE, Roger Keller2011FAERSTEIN, E.; CELESTE, Roger Keller ; BASTOS, J. L. . Trends in the investigation of social determinants of health: selected themes and methods. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 27, p. 609-609, 2011.

52.
Oliveira, Aldair J2011Oliveira, Aldair J ; LOPES, Claudia S ; de Leon, Antônio ; Rostila, Mikael ; Griep, Rosane H ; Werneck, Guilherme L ; FAERSTEIN, E. . Social support and leisure-time physical activity: longitudinal evidence from the Brazilian Pró-Saúde cohort study. The International Journal of Behavioural Nutrition and Physical Activity (Online), v. 8, p. 77, 2011.

53.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2011FAERSTEIN, E.; Winkelstein Jr., W . William Gorgas. Epidemiology (Cambridge, Mass., Print), v. 22, p. 872, 2011.

54.
Otero, Ubirani Barros2011Otero, Ubirani Barros ; CHOR, Dóra ; CARVALHO, M. S. ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Association between socioeconomic position in earlier and later life and age at natural menopause: Estudo Pró-Saúde, Brazil.. Women's Health Issues, v. 7, p. 719-727, 2011.

55.
LOPES, C S2010LOPES, C S ; Araya R ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. . Job strain and other work conditions: relationships with psychological distress among civil servants in Rio de Janeiro, Brazil.. Social Psychiatry and Psychiatric Epidemiology (Print), v. 45, p. 345-354, 2010.

56.
RAMOS, Danielle Nogueira2010RAMOS, Danielle Nogueira ; FAERSTEIN, E. ; COELI, Claudia Medina ; LOPES, C S ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Awareness, treatment, and control of arterial hypertension: Pró-Saúde study, Brazil]. Revista Panamericana de Salud Publica (Print), v. 27, p. 103-109, 2010.

57.
GOFFREDO FILHO, Gilberto Senechal de2010GOFFREDO FILHO, Gilberto Senechal de ; FAERSTEIN, E. . Temporary limitations in daily routine activities: association with arterial pressure and antihypertensive therapy.]. Arquivos Brasileiros de Cardiologia (Impresso), v. 94, p. 472-476, 2010.

58.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2010FAERSTEIN, E.; Winkelstein Jr., W . Carlos Juan Finlay: rejected, respected, and right. Epidemiology (Cambridge, Mass., Print), v. 21, p. 158-158, 2010.

59.
BASTOS, J. L.2010BASTOS, J. L. ; Gonçalves H ; FAERSTEIN, E. ; Barros, AJD . Experiences of discrimination among university students in the city of Rio de Janeiro.. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 44, p. 28-38, 2010.

60.
BASTOS, J. L.2010BASTOS, J. L. ; CELESTE, Roger Keller ; FAERSTEIN, E. ; Barros, AJD . Racial discrimination and health: a systematic review of scales with a focus on their psychometric properties. Social Science & Medicine (1982), v. 70, p. 1091-1099, 2010.

61.
HOKERBERG, Yara Hahr Marques2010HOKERBERG, Yara Hahr Marques ; Aguiar, Odaleia Barbosa ; REICHENHEIM, M. E. ; FAERSTEIN, E. ; Valente, Joaquim Gonçalves ; FONSECA, Maria de Jesus M da ; PASSOS, Sonia Regina Lambert . Dimensional structure of the demand control support questionnaire: a Brazilian context.. International Archives of Occupational and Environmental Health, v. 83, p. 407-416, 2010.

62.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2010FAERSTEIN, E.. Cortina de Fumaça. Revista de APS (Impresso), v. 13, p. 251-252, 2010.

63.
Otero2010Otero ; CHOR, D ; CARVALHO, M. S. ; FAERSTEIN, E. ; Faerstein, Eduardo ; S Lopes C ; WERNECK, Guilerme Loureiro . Lack of association between age at menarche and age at menopause: Pró-Saúde Study, Rio de Janeiro, Brazil.. Maturitas (Amsterdam), v. 67, p. 245-250, 2010.

64.
RAMOS, Danielle Nogueira2009RAMOS, Danielle Nogueira ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilerme Loureiro ; I, R. . Does leisure-time physical activity in earlier adulthood predict later physical activity? Pro-Saude Study. Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso), v. 12, p. 3-9, 2009.

65.
ALVES, Marcia Guimarães de Mello2009ALVES, Marcia Guimarães de Mello ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Claudia de Souza . Estresse no trabalho e hipertensão arterial entre mulheres - Estudo ProSaude. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 43, p. 893-896, 2009.

66.
COELI, Claudia Medina2009COELI, Claudia Medina ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dora ; LOPES, C S ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Gender differences in the socioeconomic gradient in self-reported diabetes: Does health service access play a role?. Diabetes Research and Clinical Practice (Print), v. 86, p. 134-139, 2009.

67.
ROBAINA, Jaquelina R2009ROBAINA, Jaquelina R ; LOPES, Claudia de Souza ; ROTENBERG, Lucia ; FAERSTEIN, E. ; Fisher, F.M. ; MORENO, C. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHOR, Dóra . Eventos de vida produtores de estresse e queixas de insônia entre auxiliares de enfermagem de um hospital universitário no Rio de Janeiro: Estudo Pró-Saúde. Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso), v. 12, p. 501-509, 2009.

68.
LOPES, Claudia de Souza2008LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Higher risk of common mental disorders after experiencing physical violence in Rio de Janeiro, Brazil: The Pró-Saúde Study. International Journal of Social Psychiatry, v. 54, p. 112-117, 2008.

69.
CHOR, Dóra2008CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; FAERSTEIN, E. ; ALVES, Márcia G. de Mello ; ROTENBERG, Lucia . The Brazilian version of the effort-reward imbalance questionnaire to assess job stress. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 24, p. 219-224, 2008.

70.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2008FAERSTEIN, E.. Relações entre ensino e pesquisa em epidemiologia. Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso), v. 11, p. 145-150, 2008.

71.
FONSECA, M. J. M.2008FONSECA, M. J. M. ; ANDREOZZI, Valeska Lima ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; CARVALHO, M. S. . Alternatives in modeling of body mass index as a continuous response variable and relevance of residual analysis. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 24, p. 473-278, 2008.

72.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2008FAERSTEIN, E.. Epidemiological methods in life course research. American Journal of Epidemiology, v. 167, p. 1-2, 2008.

73.
HASSELMANN, Maria Helena2008HASSELMANN, Maria Helena ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHOR, Dora ; LOPES, Claudia de Souza . Associação entre circunferência abdominal e hipertensão arterial em mulheres: Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ), v. 24, p. 1187-1191, 2008.

74.
Sampaio MMA2008Sampaio MMA ; COELI, Claudia Medina ; Miranda NV ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza . Confiabilidade interobservador da classificação internacional de cuidados primários. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 42, p. 536-541, 2008.

75.
COUTINHO, Renata Gutierrez da Matta2008COUTINHO, Renata Gutierrez da Matta ; COELI, Claudia Medina ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra . Sensibilidade do linkage probabilistico na identificação de nascimentos informados: Estudo Pró-Saúde. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 42, p. 1097-1100, 2008.

76.
PARENTE, Raphael Camara Medeiros2008PARENTE, Raphael Camara Medeiros ; FAERSTEIN, E. ; CELESTE, Roger Keller ; WERNECK, Guilerme Loureiro . The relationship between smoking and age at the menopause: A systematic review.. Maturitas (Amsterdam), v. 61, p. 287-298, 2008.

77.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2008FAERSTEIN, E.. Determinantes sociais da saúde: alguns avanços na pesquisa epidemiológica. Physis (UERJ. Impresso), v. 18, p. 411-413, 2008.

78.
TASSINARI, Wagner de Souza2007TASSINARI, Wagner de Souza ; LEON, Antonio Ponce de ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; CHOR, Dóra ; NADANOVSKY, Paulo . Socioeconomic context and perceived oral health in an adult population in Rio de Janeiro, Brazil: a multilevel analysis.. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 23, p. 127-136, 2007.

79.
LAGO, Marcos Junqueira Do2007LAGO, Marcos Junqueira Do ; FAERSTEIN, E. ; SICHIERI, Rosely ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Associação entre idade da menarca e estatura definitiva no Estudo Pró-Saúde. Revista da Associação Médica Brasileira (1992. Impresso), v. 53, p. 20-24, 2007.

80.
AFONSOSOUZA, Gislaine2007AFONSOSOUZA, Gislaine ; NADANOVSKY, Paulo ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Claudia de Souza . Association between routine visits for dental checkup and self-perceived oral health in an adult population in Rio de Janeiro: the Pró-Saúde Study. Community Dentistry and Oral Epidemiology, v. 35, p. 393-400, 2007.

81.
NOGUEIRA, Kátia Telles2007NOGUEIRA, Kátia Telles ; LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. . Auto-relato de diagnóstico médico de asma e transtornos mentais comuns entre funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro, Brasil: Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 23, p. 1633-1639, 2007.

82.
AFONSOSOUZA, Gislaine2007AFONSOSOUZA, Gislaine ; NADANOVSKY, Paulo ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza . [Test-retest reliability of self-perceived oral health in an adult population in Rio de Janeiro, Brazil]. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 23, p. 1483-1488, 2007.

83.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2007FAERSTEIN, E.. George Comstock: um grande epidemiologista, uma figura humana ímpar. Revista de Saúde Pública (Impresso), v. 41, p. 861, 2007.

84.
MACEDO, Luis Eduardo Teixeira de2007MACEDO, Luis Eduardo Teixeira de ; CHOR, Dora ; ANDREOZZI, Valeska Lima ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme ; LOPES, Cláudia . Estresse no trabalho e interrupção de atividades habituais, por problema de saúde, no Estudo Pró-Saúde.. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 23, p. 2327-2336, 2007.

85.
BUSTAMANTE-TEIXEIRA, Maria Teresa2006BUSTAMANTE-TEIXEIRA, Maria Teresa ; FAERSTEIN, E. ; MARIOTTO, Angela ; BRITTO, Anna Valéria de ; MOREIRA FILHO, Djalma de Carvalho ; LATORRE, Maria Do Rosario Dias de Oliveira . Sobrevida em pacientes com cancer gastrico em Campinas, Sao Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ), v. 22, p. 109-118, 2006.

86.
ALEXANDRE, Gisele Caldas2006ALEXANDRE, Gisele Caldas ; NADANOVSKY, Paulo ; LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. . Prevalence and factors associated with dental pain that prevents the performance of routine tasks by civil servants in Rio de Janeiro, Brazil. Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ), v. 22, n.5, p. 1073-1078, 2006.

87.
FONSECA, Maria de Jesus Mendes da2006FONSECA, Maria de Jesus Mendes da ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza ; ANDREOZZI, Valeska Lima . Associações entre escolaridade, renda e indice de massa corporal em funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro: Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 22, p. 2359-2367, 2006.

88.
MORENO, Arlinda Barbosa2006MORENO, Arlinda Barbosa ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Claudia de Souza ; CHOR, Dóra . Psychometric properties of the world health organization abbreviated instrument for quality of life assessment in the Pró-Saúde Study. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 22, p. 2585-2597, 2006.

89.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2006FAERSTEIN, E.; CHOR, Dóra ; GRIEP, Rosane Harter ; ALVES, Marcia Guimarães de Mello ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Claudia de Souza . Aferição da pressão arterial: experiencia de treinamento de pessoal e controle de qualidade no Estudo Pró-Saúde.. Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ), v. 22, n.9, p. 1997-2002, 2006.

90.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2006FAERSTEIN, E.. Hypothesis: racism is a risk factor for cerebrovascular diseases. São Paulo Medical Journal (Impresso), v. 124, p. 306, 2006.

91.
LUZ, Tatiana2006LUZ, Tatiana ; ROZENFELD, Suely ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Fatores associados ao uso de antiinflamatórios não esteróides em população de funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro: Estudo Pro-Saude. Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso), v. 9, p. 514-26, 2006.

92.
ANDRADE, C. . R.2005ANDRADE, C. . R. ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; GRIEP, Rosane Harter ; LOPES, Claudia de Souza ; FONSECA, Maria de Jesus M da . Apoio social e auto-exame das mamas no Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 21, n.2, p. 109-118, 2005.

93.
GRIEP, Rosane Harter2005GRIEP, Rosane Harter ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Validade de constructo de escala de apoio social do Medical Outcomes Study adaptada para o português no Estudo Pró-Saúde.. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Rio de Janeiro, v. 21, n.3, p. 703-714, 2005.

94.
MAIO, M C2005MAIO, M C ; MONTEIRO, S ; CHOR, D ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, C S . Ethnicity/race in the Pró-Saúde study: comparative results of two methods of self-classification in Rio de Janeiro. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Rio de Janeiro, v. 21, p. 171-180, 2005.

95.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2005 FAERSTEIN, E.; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme Loureiro . The Pro-Saude Study: general characteristics and methodological aspects. Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso), v. 8, n.4, p. 454-466, 2005.

96.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2005FAERSTEIN, E.; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Pro-Health Study: additional observations on themes and methods.. Revista Brasileira de Epidemiologia (Impresso), v. 8, n.4, p. 474-476, 2005.

97.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2005FAERSTEIN, E.. A tribute to Sir Richard Doll. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 21, n.5, p. 1610-1611, 2005.

98.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2005FAERSTEIN, E.. Forum on race, racism, and health in Brazil.. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 21, n.5, p. 1584-1585, 2005.

99.
ARANHA, Renata Nunes2004ARANHA, Renata Nunes ; FAERSTEIN, E. ; AZEVEDO, Gulnar Mendonça ; WERNECK, Guilerme Loureiro ; LOPES, Claudia de Souza . Correspondence analysis for the evaluation of women's profile during post-menopause and hormone replacement therapy. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Brasil, v. 20, p. 100-108, 2004.

100.
CHOR, Dóra2004 CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; KAPLAN, G. A. ; LYNCH, J. W. ; LOPES, Claudia S . Association of weight change with ethnicity and life course socioeconomic position among Brazilian civil servants. International Journal of Epidemiology, Inglaterra, v. 33, n.1, p. 100-106, 2004.

101.
FONSECA, M. J. M.2004FONSECA, M. J. M. ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia S . Validade de peso e estatura informados e índice de massa corporal: Estudo Pró-Saúde.. Revista de Saúde Pública (Impresso), São Paulo, v. 38, n.3, p. 392-398, 2004.

102.
ALVES, Marcia Guimarães de Mello2004ALVES, Marcia Guimarães de Mello ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme . Versão resumida da 'job stress scale': adaptação para o português.. Revista de Saúde Pública (Impresso), São Paulo, v. 38, n.2, p. 164-171, 2004.

103.
CUNHA-CRUZ, J.2004CUNHA-CRUZ, J. ; NADANOVSKY, Paulo ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Routine dental visits are associated with tooth retention in Brazilian adults: the Pró-Saúde Study. Journal of Public Health Dentistry, v. 64, n.4, p. 216-222, 2004.

104.
VEGGI, Alessandra2004VEGGI, Alessandra ; LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; SICHIERI, Rosely . Índice de massa corporal, percepção do peso corporal e transtornos mentais comuns entre funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Psiquiatria, Rio de Janeiro, v. 26, n.4, p. 242-247, 2004.

105.
GRIEP, Rosane Harter2003GRIEP, Rosane Harter ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Confiabilidade teste-reteste de aspectos da rede social no Estudo Pró-Saúde.. Revista de Saúde Pública (Impresso), São Paulo, v. 37, n.3, p. 379-385, 2003.

106.
CHOR, Dóra2003CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; ALVES, Márcia G. de Mello ; LOPES, Claudia de Souza . How reproducible is self-reported information on exposure to smoking, drinking, and dietary patterns? Evidence among Brazilian adults in the Pró-Saúde Study. São Paulo Medical Journal (Impresso), São Paulo, v. 121, n.2, p. 63-66, 2003.

107.
GRIEP, Rosane Harter2003GRIEP, Rosane Harter ; CHOR, Dora ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia S . Apoio social: confiabilidade teste-reteste de escala no Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Rio de Janeiro, v. 19, n.2, p. 625-634, 2003.

108.
LAGO, Marcos Junqueira Do2003 LAGO, Marcos Junqueira Do ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme . Family socioeconomic background modified modified secular trend in age at menarche: evidence from the Pro-Saude Study (Rio de Janeiro, Brazil).. Annals of Human Biology, v. 30, n.3, p. 347-352, 2003.

109.
COSTA, Rosana Salles2003COSTA, Rosana Salles ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. . Associação entre fatores sócio-demográficos e prática de atividade física de lazer no Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Rio de Janeiro, v. 19, n.4, p. 1095-1105, 2003.

110.
LOPES, Claudia de Souza2003LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra . Eventos de vida produtores de estresse e transtornos mentais comuns: resultados do Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Rio de Janeiro, v. 19, n.6, p. 1713-1720, 2003.

111.
COSTA, Rosana Salles2003COSTA, Rosana Salles ; HEILBORN, Maria Luiza ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Gênero e prática de atividade física de lazer. Cadernos de Saúde Pública, v. 19, n.Sup 2, p. S325-333, 2003.

112.
BUSTAMANTE-TEIXEIRA, Maria Teresa2002BUSTAMANTE-TEIXEIRA, Maria Teresa ; FAERSTEIN, E. ; LATORRE, Maria Do Rosario Dias de Oliveira . Técnicas de análise de sobrevida. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Rio de Janeiro, v. 18, n.3, p. 579-594, 2002.

113.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2001 FAERSTEIN, E.; SZKLO, M. ; ROSENSHEIN, N. . Risk factors for uterine leiomyoma: a practice-based case-control study. II Atherogenic risk factors and potential sources of uterine irritation. American Journal of Epidemiology, EUA, v. 153, n.1, p. 11-19, 2001.

114.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2001 FAERSTEIN, E.; ROSENSHEIN, N. ; SZKLO, M. . Risk factors for uterine leiomyoma: a practice based case-control study. I. African-American heritage, reproductive history, body size and smoking.. American Journal of Epidemiology, EUA, v. 153, n.1, p. 1-10, 2001.

115.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2001FAERSTEIN, E.; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza . Reliability of the information about the history of diagnosis and treatment of hypertension: differences in regard to sex, age, and educational level. The Pro-Saude Study. Arquivos Brasileiros de Cardiologia (Impresso), São Paulo, v. 76, n.4, p. 301-304, 2001.

116.
CHOR, Dóra2001CHOR, Dóra ; GRIEP, Rosane Harter ; LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. . Medidas de rede e apoio social no Estudo Pró-Saúde: pré-testes e estudo piloto. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Rio de Janeiro, v. 17, n.4, p. 887-896, 2001.

117.
LOPES, Claudia de Souza2001LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. . Confiabilidade do relato de eventos de vida produtores de estresse em um questionário multidimensional auto-preenchido: Estudo Pró-Saúde. Revista Brasileira de Psiquiatria (São Paulo. 1999. Impresso), São Paulo, v. 23, n.3, p. 126-133, 2001.

118.
CHOR, Dóra2000CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. . Um enfoque epidemiológico da promoção da saúde: as idéias de Geoffrey Rose. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Rio de Janeiro, v. 16, n.1, p. 241-244, 2000.

119.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2000FAERSTEIN, E.. O debate qualidade de vida e saúde: outros aspectos a considerar. Ciência e Saúde Coletiva (Impresso), Rio de Janeiro, v. 5, n.1, p. 22-24, 2000.

120.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2000FAERSTEIN, E.. A life course approach to chronic disease epidemiology. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), Rio de Janeiro, v. 16, n.1, p. 284-286, 2000.

121.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN1999FAERSTEIN, E.; LOPES, Cláudia de Souza ; VALENTE, Katia ; PLÁ, Maria Asunción Solé ; FERREIRA, Marcelo B . Pré-testes de um questionário multidimensional autopreenchível: a experiência do Estudo Pró-Saúde. Physis (UERJ. Impresso), Rio de Janeiro, v. 9, n.2, p. 117-130, 1999.

122.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN1997FAERSTEIN, E.. Um toque de otimismo sobre a epidemiologia contemporânea. Physis (UERJ. Impresso), v. 7, n.1, p. 123-136, 1997.

123.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN1989FAERSTEIN, E.. Detecção precoce do câncer cérvico-uterino. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 35, n.25, p. 19-22, 1989.

124.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN1989FAERSTEIN, E.. Ideologia, normas médicas e racionalidade epidemiológica: o caso do câncer ginecológico. Cadernos do IMS, v. 3, p. 173-186, 1989.

125.
PENNA, M. L.1987PENNA, M. L. ; FAERSTEIN, E. . Coleta de dados ou sistema de informação? O método epidemiológico na avaliação dos serviços de saúde. Cadernos do IMS, Rio de Janeiro, v. 1, p. 66-78, 1987.

126.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN1987FAERSTEIN, E.. População-alvo e frequência da detecção precoce do câncer cérvico-uterino. Cadernos do IMS, v. 1, n.3, p. 111-120, 1987.

127.
AQUINO, E. M. L.1986AQUINO, E. M. L. ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; CARVALHO, A. I. . Situação atual da detecção precoce do câncer cérvico-uterino no Brasil. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 2, n.2, p. 53-65, 1986.

128.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN1986FAERSTEIN, E.. Screening em câncer. Revista Brasileira de Cancerologia, Rio de Janeiro, v. 32, n.2, p. 133-135, 1986.

129.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN1986FAERSTEIN, E.. Carta do leitor. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso), v. 2, p. 397-397, 1986.

130.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN1985FAERSTEIN, E.. Câncer cervico-uterino - aspectos epidemiológicos no Brasil. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 31, n.3, p. 193-197, 1985.

131.
E, FAERSTEIN1979E, FAERSTEIN. Doenças transmissíveis: Incidência normal e epidêmica. Boletim Epidemiológico, v. 3, p. 1, 1979.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
Bastos, J. ; FAERSTEIN, E. . Discriminação e Saúde: Perspectivas e Métodos. 22. ed. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2012. 112p .

Capítulos de livros publicados
1.
BASTOS, J. L. ; FAERSTEIN, E. . Aspectos Conceituais e Metodológicos das Relações entre Discriminação e Saúde em Estudos Epidemiológicos. In: Simone Monteiro; Wilza Villela. (Org.). Estigma e Saúde. 1ed.Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2013, v. , p. 115-134.

2.
COELI, Claudia Medina ; FAERSTEIN, E. . Estudos de coorte. In: Roberto Medronho; Diana Maul de Carvalho; Katia Vergetti Bloch; Ronir Raggio Luiz; Guilherme Loureiro Werneck. (Org.). Epidemiologia. 2ed.São Paulo: Atheneu, 2009, v. , p. 237-263.

3.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. ; CHOR, Dóra . Câncer na mulher: uma prioridade no Brasil?. In: Maria Eliana Labra. (Org.). Mulher, saúde e sociedade no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1989, v. , p. 163-184.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
FAERSTEIN, E.. Comitê de Relações Internacionais. Ensaios & Diálogos em Saúde Coletiva ? número 4, p. 43 - 43, 20 jun. 2017.

2.
Faerstein, E.; GOMES, F. . Falsos Alimentos. Folha de São Paulo, São Paulo, 10 jan. 2015.

3.
FAERSTEIN, E.. A Saúde Global na Agenda 2030 | Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Site Museu do Amanhã, https://museudoamanha.org.br/.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ROBAINA, Jaquelina R ; RANGEL, T. P. ; SOPHIA, B. V. ; FAERSTEIN, E. . Controle de qualidade dos dados aferidos - rotinas e inovações do Estudo Pró-Saúde. In: 10º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, 2012, Porto Alegre. 10º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, 2012.

2.
LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra . Stressful life events and minor psychiatric disorders among employees of a public university in Rio de Janeiro, Brazil: the Pró-Saúde Study.. In: XVI International Epidemiology Association - World Congress of Epidemiology, 2002, Montreal. XVI IEA World Congress of Epidemiology Abstracts Book, 2002. p. W151-W151.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
ALVES, R. F. S. ; FAERSTEIN, E. . Variação temporal (1999-2001 a 2011-2012) da desigualdade educacional de ocorrência de obesidade abdominal: uma questão de Gênero e cor/raça? Estudo Pró-Saúde. In: 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, 2015, Goiânia. Anais de 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, 2015.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
FAERSTEIN, E.; TRAJMAN, A. . Direito à saúde entre migrantes forçados: estado da arte. In: VIII SEMINÁRIO NACIONAL DA CÁTEDRA SÉRGIO VIEIRA DE MELLO, 2017, Santos - SP. A ampliação do conceito de refugiado e o consequente aumento de proteção. Santos - SP: Editora Universitária Leopoldianum, 2017. p. 55-58.

2.
PROENCA, R. ; MATTOS, F. ; TRAJMAN, A. ; FAERSTEIN, E. . Tuberculose ativa e latente entre refugiados: uma revisão sistemática da literatura. In: VIII SEMINÁRIO NACIONAL DA CÁTEDRA SÉRGIO VIEIRA DE MELLO, 2017, Santos - SP. A ampliação do conceito de refugiado e o consequente aumento de proteção. Santos - SP: Editora Universitária Leopoldianum, 2017. p. 62-64.

3.
ARAUJO, J. O. ; SOUZA, F. M. ; SILVA, R. P. ; TRAJMAN, A. ; FAERSTEIN, E. . Prevalência e incidência de violência sexual em refugiados: uma revisão sistemática. In: VIII SEMINÁRIO NACIONAL DA CÁTEDRA SÉRGIO VIEIRA DE MELLO, 2017, Santos - SP. A ampliação do conceito de refugiado e o consequente aumento de proteção. Santos - SP: Editora Universitária Leopoldianum, 2017. p. 65-67.

4.
CHOR, Dora ; ANDREOZZI, Valeska Lima ; FONSECA, M. J. M. ; CARDOSO, L. O. ; FAERSTEIN, E. . Social inequalities in IBM trajectories in Rio de Janeiro, Brazil: 8-year follow-up of th Pró-Saúde Study cohort.. In: Congresso Europeu de Epidemiologia, 2012, Porto. European Journal of Epidemiology, 2012. v. 27.

5.
Bastos, J. ; FAERSTEIN, E. ; Celeste, R. ; Barros, A. . P1-10 Development and psychometric properties of a scale to measure health effects of discrimination. In: IEA World Congress of Epidemiology, 2011, Edinburgh. Journal of Epidemiology & Community Health. London: BMJ Journals. v. 65. p. A1-A498.

6.
Santos, S. ; Chor, D. ; Werneck, G. ; LOPES, C. ; FAERSTEIN, E. . P1-319 A multilevel approach for studying the association between neighbourhood characteristics and self-rated health in the Brazilian PrO-saUde study. In: IEA World Congress of Epidemiology, 2011, Edinburgh. Journal of Epidemiology & Community Health. London: BMJ Joournals, 2011. v. 65. p. A1-A498.

7.
Brito, A. ; de Leon, A. C. P. ; Werneck, G. ; Chor, D. ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, C. . P1-405 Job stress, workplace social support and occupational accidents in the pro-saude study, Brazil. In: IEA World Congress of Epidemiology, 2011, Edinburgh. Journal of Epidemiology & Community Health. London: BMJ Journals, 2011. v. 65. p. A1-A498.

8.
de Lima Sirio Boclin, K. ; FAERSTEIN, E. . P1-417 Does life-course socioeconomic position explain colour/race inequalities in the prevalence of self-reported uterine leiomyomas? Evidence from the prO-saUde study, Brazil. In: IEA World Congress of Epidemiology, 2011, Edinburgh. Journal of Epidemiology & Community Health. London: BMJ Journals, 2011. v. 65. p. A1-A498.

9.
Goncalves, L. ; Keller, R. ; Bastos, J. ; FAERSTEIN, E. . P1-455 Tooth loss associated with racial/ethnic disparities: a study pro-health. In: IEA Wolrd Congress of Epidemiology, 2011, Edinburgh. Journal of Epidemiology & Community Health. London: BMJ Journals, 2011. v. 65. p. A1-A498.

10.
Pilotto, L. M. ; Celeste, R. K. ; de Slavutsky, S. M. B. ; FAERSTEIN, E. . P2-38 Tooth loss and its association with obesity in an adult population of Brazil. In: IEA World Congress of Epidemiology, 2011, Edinburgh. Journal of Epidemiology & Community Health. London: BMJ Journals, 2011. v. 65. p. A1-A498.

11.
Hokerberg, Y. H. M. ; FAERSTEIN, E. ; de Andrade, C. A. F. ; Fernandes, R. ; Passos, S. R. L. . P2-115 Demand and control at work and blood pressure: systematic review and meta-analysis. In: IEA World Congress of Epidemiology, 2011, Edinburgh. Journal of Epidemiology & Community Health. London: BMJ Journals, 2011. v. 65. p. A1-A498.

12.
BARBOSA, Flavia dos Santos ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; HASSELMANN, Maria Helena ; LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dora . Análise de correspondência para avaliação de perfis sócio-demográficos e ocupacionais associados à ocorrência de acidentes de trabalho: Estudo Pró-Saúde. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

13.
Boclin, Karine de Lima Sírio ; FAERSTEIN, E. . Associação entre cor/raça e mioma uterino em funcionárias de uma universidade no rio de janeiro, brasil: estudo pró-saúde.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

14.
Mendes, Paula de Holanda ; FAERSTEIN, E. . Associação entre tabagismo e idade da menopausa entre participantes do estudo pró-saúde. Área saúde da mulher.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

15.
ALVES, Márcia Guimarães de Mello ; HOKERBERG, Yara Hahr Marques ; FAERSTEIN, E. . Definitions of the job strain concept and dimensions of karasek´s demand-control model: a systematic review.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

16.
BRITO, Alexandre dos Santos ; LEON, Antonio Carlos Ponce de ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHÓR, Dora ; CHOR, Dora ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Estresse no trabalho e acidentes de trabalho: uma abordagem multinível - estudo pró-saúde.. In: VII Congresso Brasileriro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileriro de Epidemiologia, 2008.

17.
COUTINHO, Renata Gutierrez da Matta ; COELI, Claudia Medina ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dora . Evolução da proporção de parto cesáreo segundo posição socioeconômica em primíparas no estudo pró-saúde.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

18.
França, Rosana Figueiredo ; FONSECA, Maria de Jesus Mendes da ; FAERSTEIN, E. . História de peso e posição socioeconômica pregressa e atual dos funcionários de uma universidade no rio de janeiro: estudo pró-saúde.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

19.
GOFFREDO FILHO, Gilberto Senechal de ; FAERSTEIN, E. . Incapacidade temporária para atividades habituais: relação com a pressão arterial no estudo pró-saúde.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

20.
ARANHA, Renata Nunes ; FAERSTEIN, E. ; PASSAMAN, Leigh ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHÓR, Dora ; LOPES, Claudia de Souza . Mulheres pobres com maior acesso aos serviços de saúde apresentam maiores taxas de histerectomia: estudo pro-saúde.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

21.
RAMOS, Danielle Nogueira ; FAERSTEIN, E. ; COELI, Claudia Medina ; CHOR, Dora ; LOPES, Cláudia de Souza ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Reconhecimento, tratamento e controle da hipertensão arterial - estudo pró-saúde.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

22.
PARENTE, Raphael Camara Medeiros ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CELESTE, Roger Keller . The relationship between smoking and age at the menopause: a systematic review.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

23.
HOKERBERG, Yara Hahr Marques ; FAERSTEIN, E. ; PASSOS, Sonia Regina Lambert . Psychometric properties of the brazilian version of demand-control-support questionnaire: a study of hospital workers in Rio de Janeiro.. In: VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008, Porto Alegre. Anais do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 2008.

24.
GRIEP, Rosane Harter ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; FONSECA, Maria de Jesus Mendes da ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Cláudia de Souza . Vínculos sociais e mudanças na situação de saúde auto-referida: resultados longitudinais do Estudo Pró-Saúde.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

25.
SOUZA, Gislaine Afonso de ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; NADANOVSKY, Paulo ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Cláudia de Souza . Self-Perceived Oral Health and Routine Dental Visits in Brazilian Adults.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

26.
AUTRAN, Mariana ; COELI, Claudia Medina ; ALMEIDA, Nair Navarro de ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Cláudia de Souza . Classificação Internacional de Cuidados Primários: uma alternativa na codificação de respostas a pergunta aberta em questionário auto-preenchível.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

27.
ROBAINA, Jaqueline ; LOPES, Cláudia de Souza ; ROTENBERG, Lucia ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHOR, Dóra . Eventos de vida produtores de estresse e queixas de insônia entre auxiliares de enfermagem no Estudo Pró-Saúde.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

28.
MORENO, Arlinda Barbosa ; FAERSTEIN, E. ; KAPLAN, George A ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Cláudia de Souza ; CHOR, Dóra . Gênero, mobilidade social ascendente e qualidade de vida: resultados do Estudo Pró-Saúde.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

29.
PONCIANO, Angela Maria de Souza ; FAERSTEIN, E. ; TASSINARI, Wagner de Souza ; LOPES, Cláudia de Souza . Prevalência e fatores associados ao uso de medicamentos em populações de funcionários de uma universidade no Estado do Rio de Janeiro.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

30.
COUTINHO, Renata Gutierrez da Matta ; COELI, Claudia Medina ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza . Avaliação da sensibilidade do método de linkage probabilístico de registros em mulheres: Estudo Pró-Saúde.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

31.
HASSELMANN, Maria Helena ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Cláudia de Souza ; CHOR, Dóra . Circunferência da cintura, índice de massa corporal eprevalência de hipertensão arterial em mulheres: Estudo Pró-Saúde.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

32.
MACEDO, Luis Eduardo Teixeira de ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Cláudia de Souza ; CHOR, Dóra ; ANDREOZZI, Valeska Lima ; FAERSTEIN, E. . Estresse no trabalho, problemas de saúde e interrupção de atividades habituais no Estudo Pró-Saúde.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

33.
BARBOSA, Flavia dos Santos ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; HASSELMANN, Maria Helena ; LOPES, Cláudia de Souza . Eventos de vida produtores de estresse e acidentes de trabalho: Estudo Pró-Saúde.. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

34.
RAMOS, Danielle Nogueira ; FAERSTEIN, E. ; CASTRO, Ines Rugani Ribeiro de ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Cláudia de Souza . Diferenças de gênero na manutenção da atividade física no tempo de lazer no curso da vida adulta: Estudo Pró-Saúde. In: VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006, Rio de Janeiro. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Saude Coletiva e XI Congresso Mundial de Saude Coletiva, 2006.

35.
FAERSTEIN, E.; LOPES, Claudia de Souza ; Fisher, F.M. ; Rotenberg, L. ; Moreno, C. . Shiftwork, gender, self-reported morbidity and health behaviors among nursing assistants at a University hospital in Rio de Janeiro, Brazil: The Pro-Saude Study. In: XV International Symposium on Night and Shiftwork, 2001, Hayama, Japão. Shiftwork International Newsletter - Scientific Comittee on Night and Shiftwork, 2001. v. 18. p. 131-131.

36.
CHOR, Dóra ; GRIEP, Rosane Harter ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, C. . Apoio social percebido por funcionários da Universidade Estadual do Rio de Janeiro: Pró-Saúde UERJ. In: VIII Congresso Latinoamericano de Medicina Social, 2000, Havana. VIII Congreso Latinoamericano de Medicina Social - Resumenes, 2000. p. 37-37.

37.
CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. . Um enfoque epidemiológico da promoção da saúde: as idéias de Geoffrey Rose. In: VIII Congresso latinoamericano de Medicina Social, 2000, Havana. VIII Congresso Latinoamericano de Medicina Social - Resumenes, 2000. p. 64-64.

38.
FAERSTEIN, E.; MACHADO, P. A. N. . Histerectomias no Brasil: Análise de internações hospitalares por miomas uterinos em 1995-96. In: IV Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 1998, Salvador. Livro de Resumos EpiRio 98, 1998. p. 366.

39.
COSTA, M. C. E. ; FAERSTEIN, E. . Fatores associados ao risco de persistência ou progressão de displasias leves e moderadas do colo uterino.. In: IV Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 1998, Rio de Janeiro. Livro de Resumos EpiRio 98, 1998. p. 44.

40.
FAERSTEIN, E.; TEIXEIRA, M. T. B. ; BRITTO, Anna Valéria de ; MOREIRA FILHO, Djalma de Carvalho ; LATORRE, Maria Do Rosario Dias de Oliveira . Sobrevida por câncer de pulmão de residentes em Campinas, SP, 1991-93.. In: IV Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 1998, Rio de Janeiro. Livro de Resumos EpiRio 98, 1998. p. 376.

41.
FAERSTEIN, E.; TEIXEIRA, M. T. B. ; BRITTO, Anna Valéria de ; MOREIRA FILHO, Djalma de Carvalho ; MARIOTTO, Angela ; LATORRE, Maria Do Rosario Dias de Oliveira . Sobrevida por câncer de estômago em pacientes adultos de Campinas, SP, 1991 a 1993. In: IV Congresso Brasileiro de Epidemiologia, 1998, Rio de Janeiro. Livro de Resumos EpiRio 98, 1998. p. 86-87.

42.
BYINGTON, M. R. ; FAERSTEIN, E. ; BOUZAS, L. F. ; MATTA, J. L. R. ; LERNER, D. ; TABAK, D. . Bone marrow transplantation for chronic myelogenous leukemia: evaluation of prognostic factors. In: International Cancer Congress, 1998, Rio de Janeiro. Annals of the International Cancer Congress, 1998.

43.
FAERSTEIN, E.; MENDONÇA, G A S ; PINHEIRO, G. A. ; ANTÃO, V. C. S. ; LOPES, A. L. S. ; RODRIGUES, C. T. ; ALVAREZ, A. F. ; JANSEN, J. M. . Aspects of pleural mesothelioma mortality in Rio de Janeiro (Brazil) according to death certificate information.. In: International Conference on Environmental and Occupational Cancer in Developing Countries, 1998, Rio de Janeiro. Annals of the International Conference on Environmental and Occupational Cancer in Developing Countries, 1998.

44.
ANTÃO, V. C. S. ; PINHEIRO, G. A. ; MENDONÇA, G A S ; JANSEN, J. M. ; LOPES, A. L. S. ; RODRIGUES, C. T. ; ALVAREZ, A. F. ; FAERSTEIN, E. . Comparison between death certificate information and pleural cancer and mesothelioma mortality in Rio de Janeiro (1979-1994). In: International Conference on Environmental and Occupational Cancer in Developing Cancer (IARC/WHO), 1998, Rio de Janeiro. Annals of the International Conference on Environmental and Occupational Cancer in Developing Cancer (IARC/WHO), 1998.

45.
FAERSTEIN, E.. Inspiração teórica e metodológica para epidemiólogos na obra de Oliver Sacks. In: 50a. Reunião Anual da SBPC, 1998, Natal. Livro de Resumos da 50a. Reunião Anual da SBPC, 1998. p. 309.

46.
FAERSTEIN, E.; COSTA, M. C. E. ; SOUZA, N. C. . Fatores associados à persistência ou progressão de displasias leves e moderadas do colo uterino.. In: 47o. Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia, 1997, Rio de Janeiro. Livro de Resumos do 47o. Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia, 1997.

Resumos publicados em anais de congressos (artigos)
1.
COELI, Claudia Medina2006COELI, Claudia Medina ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza . Gender differences in the socioeconomic gradient in self-reported diabetes in Brazil - does detection bias play a role?. American Journal of Epidemiology, v. 163, n.suppl, p. S62-S62, 2006.

2.
LOPES, Claudia de Souza2006LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Exposure to physical violence increased risk of common mental disorders in public employees. American Journal of Epidemiology, v. 163, n.suppl, p. S159-S159, 2006.

3.
CHOR, Dóra2005CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LEITE, Iuri ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Cláudia de Souza ; KAPLAN, G. A. . Job strain and hypertension: a multilevel analysis among Brazilian civil servant American.. American Journal of Epidemiology, v. 161, n.11, p. S132, 2005.

4.
ALEXANDRE, Gisele Caldas2004ALEXANDRE, Gisele Caldas ; NADANOVSKY, Paulo ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Fatores associados à ocorrência da dor de dente em adultos. Revista brasileira de epidemiologia, São Paulo, 2004.

5.
ARANHA, Renata Nunes2004ARANHA, Renata Nunes ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Determinantes da idade da menopausa no Brasil, Rio de Janeiro: resultados de dados seccionais do Estudo Pró-Saúde. Revista brasileira de epidemiologia, São Paulo, n.especial, 2004.

6.
SOUZA, Gislaine Afonso de2004SOUZA, Gislaine Afonso de ; NADANOVSKY, Paulo ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza . Confiabilidade do item simples de saúde bucal percebida no Estudo Pró-Saúde. Revista brasileira de epidemiologia, São Paulo, 2004.

7.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2004FAERSTEIN, E.; LOPES, Claudia de Souza ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Estudo Pró-Saúde: determinantes sociais da saúde em população de funcionários públicos do Rio de Janeiro. Revista brasileira de epidemiologia, São Paulo, 2004.

8.
BARBOSA, Flavia S2004BARBOSA, Flavia S ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; HASSELMANN, Maria Helena ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; CHOR, Dóra . A relação entre eventos de vida produtores de estresse e acidentes de trabalho:Estudo Pró-Saúde. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, 2004.

9.
LOPES, Claudia de Souza2004LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; GRIEP, Rosane Harter . Eventos de vida produtores de estresse, apoio social e transtornos mentais comuns em coorte de funcionários no Rio de Janeiro: Estudo Pró-Saúde. Revista brasileira de epidemiologia, São Paulo, 2004.

10.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2004FAERSTEIN, E.; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme ; LOPES, Cláudia de Souza ; LYNCH, John W ; KAPLAN, George . Race and perceived racism, education, and hypertension among Brazilian civil servants.. American Journal of Epidemiology, v. 159, n.11, p. S35-S35, 2004.

11.
SANTOS, Flávia Barbosa dos2004SANTOS, Flávia Barbosa dos ; WERNECK, Guilherme ; HASSELMANN, Maria Helena ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza ; CHOR, Dóra . A relação entre eventos de vida produtores de estresse e acidentes de trabalho: Estudo Pró-Saúde.. Revista brasileira de epidemiologia, Rio de Janeiro, n.especial, 2004.

12.
FONSECA, Maria de Jesus Mendes da2004FONSECA, Maria de Jesus Mendes da ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; LOPES, Cláudia de Souza . Associação entre características de rede social e obesidade entre funcionários de universidade no Rio de Janeiro: resultados do Estudo Pró-Saúde.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Rio de Janeiro, n.especial, 2004.

13.
FONSECA, Maria de Jesus Mendes da2004FONSECA, Maria de Jesus Mendes da ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza . Associação entre escolaridade, renda e índice de massa corporal em funcionários de uma universidade do Rio de Janeiro, Brasil: Estudo Pró-Saúde.. Revista brasileira de epidemiologia, Rio de Janeiro, n.especial, 2004.

14.
NOGUEIRA, Kátia Telles2004NOGUEIRA, Kátia Telles ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza ; WERNECK, Guilherme ; CHOR, Dóra . Confiabilidade da informação sobre asma auto-referida numa coorte de funcionários de uma universidade no Estado do Rio de Janeiro - Estudo Pró-Saúde.. Revista brasileira de epidemiologia, Rio de Janeiro, n.especial, 2004.

15.
SOUZA, Gislaine Afonso de2004SOUZA, Gislaine Afonso de ; NADANOVSKY, Paulo ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme ; CHOR, Dóra ; LOPES, Cláudia de Souza . Confiabilidade do item simples de saúde bucal percebida no Estudo Pró-Saúde.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Rio de Janeiro, n.especial, 2004.

16.
BRITO, Alexandre dos Santos2004BRITO, Alexandre dos Santos ; WERNECK, Guilherme ; LEON, Antonio Carlos M Ponce de ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza . Estresse no ambiente de trabalho e contusão ou distenção muscular resultante de acidentes de trabalho típicos: Estudo Pró-Saúde.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Rio de Janeiro, n.especial, 2004.

17.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2004FAERSTEIN, E.; LOPES, Cláudia ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme . Estudo Pró-Saúde: Determinantes sociais da saúde em população de funcionários do Rio de janeiro.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Rio de Janeiro, n.especial, 2004.

18.
LOPES, Cláudia2004LOPES, Cláudia ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; GRIEP, Rosane Harter . Eventos de vida produtores de estresse, apoio social e transtornos mentais comuns em coorte de funcionários no Rio de Janeiro: Estudo Pró-Saúde.. Revista brasileira de epidemiologia, Rio de Janeiro, n.especial, 2004.

19.
CHOR, Dóra2004CHOR, Dóra ; ROBAINA, Jaquelina R ; LOPES, Cláudia ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme . Fatores sócio-demográficos e alterações no sono entre auxiliares de enfermagem no Pró-Saúde.. Revista brasileira de epidemiologia, 2004.

20.
MORENO, Arlinda B2004MORENO, Arlinda B ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza ; WERNECK, Guilherme ; CHOR, Dóra . Imputação múltipla de dados faltantes: uma aplicação do programa Iveware no Estudo Pró-Saúde.. Revista brasileira de epidemiologia, Rio de Janeiro, n.especial, 2004.

21.
FONSECA, Maria de Jesus Mendes da2004FONSECA, Maria de Jesus Mendes da ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; LOPES, Cláudia de Souza . Relations between education, income and body mass index of employes in university in Rio de Janeiro, Brazil: the Pró-Saúde Study.. Journal of Epidemiology and Community Health, Inglaterra, v. 58, n.suppl I, p. A77-A77, 2004.

22.
GRIEP, Rosane Harter2004GRIEP, Rosane Harter ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza ; ANDRADE, Célia Regina de . Social network and self-reported health condition among public officers of a university: Pró-Saúde Study.. Journal of Epidemiology and Community Health, Inglaterra, v. 58, n.suppl I, p. A83-A83, 2004.

23.
LOPES, Cláudia de Souza2004LOPES, Cláudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme . Victimization and common mental disorders: a cohort study among civil servants in Rio de Janeiro, Brazil.. Journal of Epidemiology and Community Health, Inglaterra, v. 58, n.suppl I, p. A35-A35, 2004.

24.
ALVES, Marcia Guimarães de Mello2004ALVES, Marcia Guimarães de Mello ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Estresse no trabalho e pressão arterial em mulheres no Estudo Pró-Saúde. Revista brasileira de epidemiologia, n.especial, 2004.

25.
CRUZ, Joana Cunha2003CRUZ, Joana Cunha ; NADANOVSKY, Paulo ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Routine dental visits, either at six-mounth or two-year intervals, were beneficial for keeping teth.. Journal of Dental Research, v. 82, p. S99-S99, 2003.

26.
BRITO, Alexandre S2003BRITO, Alexandre S ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LEON, Antonio Carlos Ponce de ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cladia S ; DÓRA, Chor . Tipos de acidentes de trabalho, frequência de notificação e absenteísmo: Estudo Pró-Saúde. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n.1, p. 426-426, 2003.

27.
BARBOSA, Flavia S2003BARBOSA, Flavia S ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia S ; DÓRA, Chor . Associação entre eventos de vida produtores de estresse e acidentes de trabalho : Estudo Pró-Saúde. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n.1, p. 446-446, 2003.

28.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2003FAERSTEIN, E.; DÓRA, Chor ; LOPES, Cladia S ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Mobilidade social e prevalência de hipertensão arterial no Rio de Janeiro: evidências do Estudo Pró-Saúde. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n.1, p. 612-612, 2003.

29.
VEGGI, Alessandra2003VEGGI, Alessandra ; LOPES, Cladia S ; SICHIERI, Rosely ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Gênero e auto-percepção do peso corporal como fatores de risco para transtornos mentais comuns entre funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro: Estudo Pró-Saúde. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n.1, p. 864-864, 2003.

30.
WS, Tassinari2003WS, Tassinari ; LEON, Antonio Carlos Ponce de ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; NADANOVSKY, Paulo ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cladia S . A influência de fatores sócio-econômicos na saúde bucal auto-referida dos funcionários de uma instituição pública no Rio de Janeiro. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n.2, p. 332-332, 2003.

31.
COSTA, R. S.2003COSTA, R. S. ; HEILBORN, Maria Luiza ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. . Gênero e usos sociais do corpo: a prática de atividade física de lazer. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n.2, p. 612-612, 2003.

32.
ALVES, Márcia G. de Mello2003ALVES, Márcia G. de Mello ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme Loureiro . Estresse no trabalho e pressão arterial em mulheres no Estudo Pró-Saúde. Revista Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n.2, p. 419-419, 2003.

33.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2003FAERSTEIN, E.; CHOR, Dóra ; KAPLAN, George A ; LYNCH, G. A. ; LOPES, Claudia de Souza . Association of weight gain with ethnicity and life course socioeconomic position among Brazilian civil servants. American Journal of Epidemiology, 2003.

34.
NOGUEIRA, K. T.2003NOGUEIRA, K. T. ; LOPES, Cladia S ; FAERSTEIN, E. ; LEON, Antonio Carlos Ponce de . Associação entre asma e transtornos mentais comuns em funcionários de uma universidade no Estado do Rio de Janeiro. Revista Ciência & Saúde Coletiva. LIvro de Resumos I, v. 8, p. 89-89, 2003.

35.
GRIEP, Rosane Harter2003GRIEP, Rosane Harter ; DÓRA, Chor ; FAERSTEIN, E. ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; LOPES, Claudia de Souza . Validade de constructo da escala de apoio social utilizada no Estudo Pró-Saúde. Revista Ciência &Saúde Coletiva. Livro de Resumos I, v. 8, p. 55-55, 2003.

36.
ALVES, M. G. M.2002ALVES, M. G. M. ; CHOR, Dora ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia S . Job strain ou estresse no ambiente de trabalho: adaptação para o Estudo Pró-Saúde. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 30-30, 2002.

37.
ARANHA, Renata Nunes2002ARANHA, Renata Nunes ; FAERSTEIN, E. ; MENDONÇA, G A S ; LOPES, Claudia de Souza . Características das mulheres na pós menopausa anteriores ao início da TRH: evidências do Estudo Pró-Saúde. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 113-113, 2002.

38.
VEGGI, Alessandra2002VEGGI, Alessandra ; LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; SICHIERI, Rosely . Indice de massa corporal, percepção do peso corporal e morbidade psiquiátrica menor em trabalhadores de uma universidade pública do Rio de Janeiro - Estudo Pró-Saúde. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 117-117, 2002.

39.
CHOR, Dora2002CHOR, Dora ; GRIEP, Rosane Harter ; LOPES, Claudia de Souza ; FAERSTEIN, E. . Confiabilidade teste-reteste de questionário multidimensional de apoio social no Estudo Pró-Saúde. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 148-148, 2002.

40.
FONSECA, Maria de Jesus M da2002FONSECA, Maria de Jesus M da ; FAERSTEIN, E. ; SOUZA, Mc ; LOPES, Claudia de Souza . Obesidade e características sócio-demográficas:análise exploratória no Estudo Pró-Saúde. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 364-364, 2002.

41.
COSTA, Rosana Salles2002COSTA, Rosana Salles ; WERNECK, Guilherme ; FAERSTEIN, E. . Gênero e prática de atividade física de lazer: Estudo Pró-Saúde. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 384-384, 2002.

42.
COSTA, Rosana Salles2002COSTA, Rosana Salles ; WERNECK, Guilherme ; FAERSTEIN, E. . Relações entre gênero na escolha de atividades físicas no tempo de lazer: Estudo Pró-Saúde. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 384-384, 2002.

43.
LAGO, Marcos Junqueira2002LAGO, Marcos Junqueira ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; WERNECK, Guilherme . Associação entre nível educacional dos pais e tendência secular para a idade da menarca. O Estudo Pró-Saúde. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 385-385, 2002.

44.
CRUZ, Joana Cunha2002CRUZ, Joana Cunha ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; NADANOVSKY, Paulo . A visita de rotina ao dentista: benéfica, danosa ou indiferente para a manutenção dos dentes? Evidência do Estudo Pró-Saúde. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 395-395, 2002.

45.
LUZ, Tatiana2002LUZ, Tatiana ; ROZENFELD, Suely ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Prevalência e fatores descritivos para o uso de antiinflamatórios não esteroidais em população de funcionários de uma universidade pública do Rio de Janeiro. Rev. Bras. Epidemiol. Supl. Esp. 2002, p. 492-492, 2002.

46.
FONSECA, Célia Regina Andrade da2002FONSECA, Célia Regina Andrade da ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; GRIEP, Rosane Harter ; LOPES, Cláudia de Souza ; FONSECA, Maria de Jesus Mendes da . Apoio social e freqüência relatada de auto-exame das mamas: resultados do Estudo Pró-Saúde.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Curitiba - Paraná, n.supl, p. 413-413, 2002.

47.
MORENO, Arlinda B2002MORENO, Arlinda B ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilherme . Confiabilidade da escala de avaliação de qualidade de vida (WHOQOL-BREF) no Estudo Pró-Saúde.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Curitiba - Paraná, n.supl, p. 149-149, 2002.

48.
CHOR, Dóra2002CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza ; GRIEP, Rosane Harter . Confiabilidade teste-reteste de um questionário multidimensional de apoio social no Estudo Pró-Saúde.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Curitiba - Paraná, n.supl, p. 148-148, 2002.

49.
LOPES, Cláudia de Souza2002LOPES, Cláudia de Souza ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; MELLO, F G ; MENDONÇA, R . Eventos de vida estressantes e morbidade psiquiátrica menor entre funcionários de uma universidade pública do Rio de Janeiro: Estudo Pró-Saúde.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Curitiba - Paraná, n.supl, p. 109-109, 2002.

50.
ALVES, Márcia Guimarães de Mello2002ALVES, Márcia Guimarães de Mello ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Cláudia de Souza . Job strain ou estresse no ambiente de trabalho: adaptação para o Estudo Pró-Saúde.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Curitiba-Paraná, n.supl, p. 30-30, 2002.

51.
FONSECA, Maria de Jesus Mendes da2002FONSECA, Maria de Jesus Mendes da ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; SOUZA, M C ; LOPES, Cláudia de Souza . Obesidade e características sócio-demográficas: análise exploratória no Estudo Pró-Saúde.. Rev Brasileira de Epidemiologia, Curitiba-Paraná, n.supl, p. 364-364, 2002.

52.
COSTA, Rosana Salles2002COSTA, Rosana Salles ; WERNECK, Guilherme Loureiro ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Leisure-time physical activity and socio-demographic factors: Pro-Saude Study. International Journal of Obesity, v. 26, n.suppl 1, p. S97-S97, 2002.

53.
VEGGI, Alessandra2002VEGGI, Alessandra ; LOPES, Claudia de Souza ; SICHIERI, Rosely ; FAERSTEIN, E. . Gender effect on body weight perception: the Pro-Saude Study. International Journal of Obesity, v. 26, n.suppl 1, p. S196-S196, 2002.

54.
CHOR, Dóra2000CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; GRIEP, Rosane Harter ; LOPES, Claudia de Souza . Suporte social: elaborando questionário para o projeto Pró-Saúde Uerj.. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, p. 86-86, 2000.

55.
FONSECA, M. J. M.2000FONSECA, M. J. M. ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza ; CHOR, Dóra . Confiabilidade do relato da história de peso em um questionário multidimensional autopreenchido: o Estudo Pró-Saúde Uerj. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, p. 315-315, 2000.

56.
ANDRADE, C. R.2000ANDRADE, C. R. ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dóra ; LOPES, Claudia de Souza . Características de práticas preventivas femininas de funcionárias da Universidade Estadual do Rio de Janeiro: Pró-Saúde Uerj. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n.Supl, p. 331-331, 2000.

57.
ANDRADE, C. R.2000ANDRADE, C. R. ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. . Relação entre suporte social e saúde da mulher: práticas de prevenção. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n.Supl, p. 332-332, 2000.

58.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2000FAERSTEIN, E.; GRIEP, Rosane Harter ; CHOR, Dóra ; LOPES, Cláudia de Souza . Aspectos da rede social de funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro: o Estudo Pró-Saúde Uerj.. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n.Supl, p. 384-384, 2000.

59.
FONSECA, M. J. M.2000FONSECA, M. J. M. ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; NORONHA, C. P. ; SILVA, R. I. ; THEME FILHA, M. . Estudo comparativo da mortalidade precoce por doenças cardiovasculares. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n.Supl, p. 395-395, 2000.

60.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2000FAERSTEIN, E.; LOPES, Claudia de Souza ; FERREIRA, Marcelo B ; VALENTE, Katia ; PLÁ, Maria Asunción Solé . Pré-testes de um questionário multidimensional autopreenchido por população adulta: a experiência do Pró-Saúde Uerj. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, 2000.

61.
FAERSTEIN, E.;FAERSTEIN, EDUARDO;Eduardo Faerstein;Faerstein, E.;Faerstein, Eduardo;E, FAERSTEIN2000FAERSTEIN, E.; LOPES, Claudia de Souza . Confiabilidade do relato de eventos de vida produtores de estresse em um questionário multidimensional autopreenchido. Ciencia e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, 2000.

62.
COSTA, R. S.2000COSTA, R. S. ; FAERSTEIN, E. ; LOPES, Claudia de Souza . Confiabilidade teste-reteste da avaliação do grau de atividade física de lazer em um questionário multidimensional: Estudo Pró-Saúde Uerj.. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n.Supl, p. 313-313, 2000.

63.
TEIXEIRA, M. T. B.2000TEIXEIRA, M. T. B. ; LATORRE, Maria Do Rosario Dias de Oliveira ; CURADO, M. P. ; FAERSTEIN, E. . Incidencia, mortalidade e sobrevida por câncer de estômago em Goiânia, GO.. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n.Supl, p. 432-432, 2000.

Artigos aceitos para publicação
1.
BASTOS, J. L. ; REICHENHEIM, M. E. ; Celeste, Roger Keller ; FAERSTEIN, E. ; BARROS, ALUISIO J D ; PARADIES, Y. . Perceived discrimination south of the equator: reassessing the Brazilian Explicit Discrimination Scale. Cultural Diversity & Ethnic Minority Psychology, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
Faerstein, E.; WEEKS, J. ; VINYAMURY, S. P. ; HUGHES, G. ; WARDLE, J. . Associações de Saúde Pública: desafios de integração das Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas (MTCI), e contribuições para redução de desigualdades em saúde. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
FAERSTEIN, E.; OLIVEIRA, N. ; CANELLA, D. S. ; COELHO, G. M. O. ; CABRAL, M. C. ; BEZERRA, F. F. . PERCEPÇÃO E SATISFAÇÃO COM A IMAGEM CORPORAL DE ADULTOS SEGUNDO CARACTERÍSTICAS SOCIODEMOGRÁFICAS: ESTUDO PRÓ-SAÚDE. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
FAERSTEIN, E.; CAVALCANTE, J. R. ; VOOGHT, M. G. ; CARDOSO, T. . A CYBERMETRIA DA CRISE GLOBAL DE MIGRAÇÕES FORÇADAS: MONITORAMENTO DO GOOGLE TRENDS. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
FAERSTEIN, E.. O CRESCIMENTO DA OBESIDADE ASSOCIADO A DETERMINANTES SOCIAIS EM ADULTOS. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
FAERSTEIN, E.. RAÇA E RACISMO PERCEBIDO, ESCOLARIDADE E HIPERTENSÃO EM FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS BRASILEIROS: ESTUDO PRÓ-SAÚDE. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
FAERSTEIN, E.. O que nos traz aqui?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
FAERSTEIN, E.. Movimento estudantil: contribuições para a formação técnica e cidadã. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
OLIVEIRA, T. H. N. ; GIORDANI, F. ; FAERSTEIN, E. ; ROZENFELD, S. . INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS POTENCIAIS ENVOLVENDO ANTI-HIPERTENSIVOS ? ESTUDO PRÓ-SAÚDE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
HELLMANN, R. L. M. G. V. ; Faerstein, E. . AUTOPERCEPÇÃO DE SAÚDE E PREVALÊNCIA DE OBESIDADE: ESTUDO PRÓ-SAÚDE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
SILVA, T. M. ; FAERSTEIN, E. . PREVALÊNCIA DE HIPERTENSÃO ARTERIAL AUTORRELATADA EM MULHERES E SUA ASSOCIAÇÃO COM A CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL NO ESTUDO PRÓ- SAÚDE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
FAERSTEIN, E.. Desafios contemporâneos para a defesa do SUS. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
FAERSTEIN, E.. Métodos Epidemiológicos em pesquisas de base populacional. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
FAERSTEIN, E.. Determinantes Sociais da Saúde: Evidências Recentes. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
FAERSTEIN, E.. Determinantes Sociais da Saúde: Evidencias Recentes. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
BERTOLDO, L. A. A. ; BOCCOLINI, C. S. ; FAERSTEIN, E. . PREVALÊNCIA DE ALEITAMENTO MATERNO E APOIO SOCIAL: ESTUDO PRÓ-SAÚDE. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
ALVES, R. F. S. ; FAERSTEIN, E. . Variação Temporal (1999-2001 a 2011-2012) da desigualdade educacional na ocorrência de obesidade abdominal: uma questão de gênero e cor/raça?Estudo Pró-Saúde. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
FAERSTEIN, E.. Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade: Que Estatística Precisamos?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
SILVA, T. M. ; FAERSTEIN, E. . ESTUDO PRÓ-SAÚDE ? AVALIAÇÕES COMPLEMENTARES: PREVALÊNCIA DE AUTO-RELATO DE HIPERTENSÃO SEGUNDO VARIÁVEIS SOCIODEMOGRÁFICAS. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

19.
FAERSTEIN, E.. Determinantes Sociais em Saúde. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
FAERSTEIN, E.. Determinação Social da Saúde-Doença cuidado. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
GOFFREDO FILHO, Gilberto Senechal de ; FAERSTEIN, E. . Rotulação associada à hipertensão arterial e incapacidade temporária para atividades habituais.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
Boclin, Karine de Lima Sírio ; FAERSTEIN, E. ; Raymundo, C. E. ; LEON, Antonio Carlos M Ponce de . Efeitos contextuais associados à prática de atividade física de lazer: Estudo Pró-Saúde.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

23.
BARBOSA, Flavia dos Santos ; WERNECK, Guilherme ; HASSELMANN, Maria Helena ; CLAUDIA, Lopes S ; FAERSTEIN, E. ; CHOR, Dora . Análise de correspondência para avaliação de perfis sócio-demográficos e ocupacionais associados à ocorrência de acidentes de trabalho: Estudo Pró-Saúde.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

24.
BRITO, Alexandre dos Santos ; LEON, Antonio Carlos M Ponce de ; WERNECK, Guilherme ; CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. ; CLAUDIA, Lopes S . Estresse no trabalho e acidentes de trabalho: uma abordagem multinível - Estudo Pró-Saúde.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

25.
BASTOS, J. L. ; CELESTE, Roger Keller ; FAERSTEIN, E. . Tendências temáticas e metodológicas em Epidemiologia Social: uma análise bibliométrica.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

26.
FAERSTEIN, E.; CLAUDIA, Lopes S ; CHOR, Dóra ; WERNECK, Guilerme Loureiro . ESTUDO PRÓ-SAÚDE: DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE EM POPULAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DO RIO DE JANEIRO.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

27.
FAERSTEIN, E.. A Pesquisa epidemiológica na promoção da saúde no trabalho. 2000. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

28.
FAERSTEIN, E.. Censo Saúde UERJ - Resultados. 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
FAERSTEIN, E.. Ciência e arte: pré-testes de um questionário multidimensional autopreenchido por população adulta. 1999. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

30.
FAERSTEIN, E.. A abordagem experimental e não-experimental na pesquisa médica - uma introdução à apreciação crítica de ensaios clínicos e estudos prognósticos. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
CHAVES ; FAERSTEIN, E. . Revisão sistemática da literatura: uma ferramenta de pesquisa. 1999. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

32.
TEIXEIRA, M. T. B. ; BRITTO ; MOREIRA ; FAERSTEIN, E. ; LATORRE . Câncer de pulmão: análise de sobrevida nos residentes de Campinas, SP. 1999. (Apresentação de Trabalho/Outra).

33.
FAERSTEIN, E.. Leitura crítica de artigos científicos: fundamentos para a medicina baseada em evidências - uma introdução à apreciação crítica de ensaios clínicos e estudos prognósticos. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
FAERSTEIN, E.. Leitura crítica de artigos científicos: fundamentos para a medicina baseada em evidências - uma introdução a métodos para minimizar erros aleatórios (acaso) e sistemáticos (viés) e o efeito das variáveis de confusão. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
FAERSTEIN, E.. Leitura crítica de artigos científicos: fundamentos para a medicina baseada em evidências - a abordagem experimental e não-experimental na pesquisa médica. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

36.
FAERSTEIN, E.. Cores, cicadáceas e doenças: para epidemiólogos na obra de Oliver Sacks. 1998. (Apresentação de Trabalho/Outra).

37.
FAERSTEIN, E.. Conducting epidemiologic research in private medical practices: how good are medical records data?. 1994. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

38.
FAERSTEIN, E.. Epidemiologia do carcinoma de cérvix uterino no Brasil. 1988. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

39.
FAERSTEIN, E.. Periodicidade e faixa etária na prevenção do câncer cérvico-uterino. 1988. (Apresentação de Trabalho/Outra).

40.
FAERSTEIN, E.. Câncer da mulher no Brasil. 1986. (Apresentação de Trabalho/Outra).

41.
FAERSTEIN, E.. Prioridades atuais da pesquisa epidemiológica em câncer no Brasil. 1986. (Apresentação de Trabalho/Outra).

42.
FAERSTEIN, E.. Câncer ginecológico e saúde pública. 1985. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

43.
FAERSTEIN, E.. Aspectos epidemiológicos do câncer cérvico-uterino no Brasil. 1985. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

44.
FAERSTEIN, E.. Integração de políticas de controle: realidades e expectativas. 1984. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

45.
FAERSTEIN, E.. O Papel da rede de saúde pública na formação de recursos humanos. 1982. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

46.
FAERSTEIN, E.. Jacarepaguá e Barra da Tijuca: consideraçõe sobre a saúde de suas populações e a implantação de um sistema regionalizado de saúde. 1981. (Apresentação de Trabalho/Outra).

47.
FAERSTEIN, E.. Ação de controle da poliomielite. 1980. (Apresentação de Trabalho/Outra).

48.
FAERSTEIN, E.. Ação de controle da poliomielite em 1980 - uma avaliação. 1980. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
FAERSTEIN, E.. 12° Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva/2018 - Fortalecer o SUS, os direitos e a democracia. 2017.

2.
FAERSTEIN, E.. Consutoria CAPES-b. 2000.

3.
FAERSTEIN, E.. Consultoria CAPES-c. 2000.

4.
FAERSTEIN, E.. Conselho Editorial da Revista Brasileira de Cancerologia. 2000.

5.
FAERSTEIN, E.. Consultoria CAPES-a. 2000.

6.
FAERSTEIN, E.. Consultoria pela Organização Mundial da Saúde ao Ministério da Saúde de Angola. 1989.

Trabalhos técnicos
1.
FAERSTEIN, E.. Mental health risks and stressors faced by urban refugees: Perceived impacts of war and community adversities among Somali refugees in Kenya.. 2017.

2.
FAERSTEIN, E.. X Congresso Brasileiro de Epidemiologia - Epidemiologia em defesa do SUS: formação, pesquisa e intervenção. 2017.

3.
E, FAERSTEIN. IX Congresso Brasileiro de Epidemiologia. 2014.

4.
FAERSTEIN, E.. Saúde e qualidade de vida no ambiente de trabalho: II Censo Saúde UERJ. 2001.

5.
FAERSTEIN, E.. Parecer para PIBIC-UERJ. 2000.

6.
FAERSTEIN, E.. Parecer para PAHO. 2000.

7.
FAERSTEIN, E.; LOPES, Claudia de Souza ; CHOR, Dóra . Resultados do I Censo Saúde UERJ. 2000.

8.
FAERSTEIN, E.. Projeto de constituição de um grupo de estudos avançados em saúde coletiva no Instituto de Medicina Social. 1999.

9.
FAERSTEIN, E.; TEIXEIRA ; CLARO ; MENDONÇA . Ocorrência das neoplasias malignas e de alguns fatores de risco no Brasil. 1998.

10.
FAERSTEIN, E.. Parecer para Revista Saúde Pública SP. 1998.

11.
FAERSTEIN, E.. Parecer para PAHO. 1997.

12.
FAERSTEIN, E.. Parecer para Revista Saúde Pública SP. 1995.

13.
FAERSTEIN, E.. Referee para artigos de periódicos: American Journal of Epidemiology, International Journal of Epidemiology, Panamerican Journal of Public Health, Revista de Saúde Pública de São Paulo, Cadernos de Saúde Pública, Revista Brasileira de Epidemiologia, Physis - Revista de Saúde Coletiva, Ciência Hoje, Revista Brasileira de Cancerologia. 1995.

14.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. . Câncer em geral e câncer cérvico-uterino: uma revisão do tema. 1988.

15.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. . A etiologia viral do carcinoma de colo uterino: herpesvirus e papilomavirus. 1988.

16.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. . Aspectos metodológicos relacionados ao desenho de estudo caso-controle. 1988.

17.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. . Câncer cérvico-uterino no Rio de Janeiro: aspectos da ocorrência. 1988.

18.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. . Características dos casos de câncer cérvico-uterino atendidos no INCA. 1988.

19.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. . Assistência ao câncer ginecológico no Rio de Janeiro. 1988.

20.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. . Morbidade e mortalidade por câncer cérvico-uterino e de mama no Brasil. 1985.

21.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. . Detecção precoce do câncer cérvico-uterino e de mama nas Secretarias Estaduais de Saúde e Fundação SESP. 1985.

22.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. ; RIBEIRO, D. C. S. . Vigilância epidemiológica, doenças crônicas não-transmissíveis e câncer. 1985.

23.
FAERSTEIN, E.; AQUINO, E. M. L. ; RIBEIRO, D. C. S. . Recomendações para o desenvolvimento de ações de controle de câncer na rede básica de saúde. 1985.

24.
FAERSTEIN, E.. Jacarepaguá e Barra da Tijuca: considerações sobre a saúde de suas populações e a implantação de um sistema regionalizado de saúde. 1981.

25.
CAMPOS, F. E. ; FAERSTEIN, E. . Relatório da investigação nacional sobre o ensino de medicina preventiva no Brasil. 1978.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
FAERSTEIN, E.; SCHLESINGER, S. ; CHRISTOFFOLI, P. I. ; GEMAL, A. L. ; CINTRAO, R. P. ; MARTINS, A. P. B. ; RODRIGUES, P. H. ; SILVA, A. C. F. ; MACHADO, L. C. P. ; BEZERRA, F. F. ; CASTRO, I. R. R. . Passos adiante e novas questões. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
FAERSTEIN, E.. I Seminário - Estrangeiros em situação de vunerabilidade. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

3.
FAERSTEIN, E.; GOMES, F. . Falsos Alimentos. 2015. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

4.
FAERSTEIN, E.; MONTEIRO, S. ; Farias, R. . Discriminação e Saúde. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Redes sociais, websites e blogs
1.
FAERSTEIN, E.; ORTEGA, F. J. ; CAMARGO JÚNIOR, K. R. ; POZ, M. D. ; TRAJMAN, A. ; SILVA, A. C. F. . Rio Center for Global Health. 2014; Tema: Rio Center for Global Health. (Site).

2.
FAERSTEIN, E.; CAMARGO JÚNIOR, K. R. ; ORTEGA, F. J. ; DAL POZ, M. R. . Rio Center for Global Health. 2014. (Rede social).

3.
FAERSTEIN, E.. Rede Pró-Saúde. 2011; Tema: Constitui um programa integrado de atividades de pesquisa, ensino e extensão relacionadas ao estudo e promoção da saúde de funcionários e alunos da UERJ.. (Site).


Demais tipos de produção técnica
1.
FAERSTEIN, E.. Apoio a Projetos Temáticos no Estado do Rio de Janeiro. 2013. (Relatório de pesquisa).

2.
FAERSTEIN, E.. Apoio à UERJ, UENF e UEZO. 2010. (Relatório de pesquisa).

3.
FAERSTEIN, E.. Apoio à UERJ, UENF e UEZO. 2008. (Relatório de pesquisa).

4.
FAERSTEIN, E.. APQ2 - Apoio à Organização de Eventos. 2008. (Relatório de pesquisa).

5.
FAERSTEIN, E.. Apoio ao Estudo de Temas para o Rio de Janeiro. 2007. (Relatório de pesquisa).

6.
FAERSTEIN, E.. Introdução a conceitos e métodos em Epidemiologia.. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
FAERSTEIN, E.. Estudos de dados secundários: mortalidade e outros. 5o. Curso Regionalizado de Metodologia de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Saúde Reprodutiva. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

8.
FAERSTEIN, E.. Leitura crítica de artigos científicos: fundamentos para a medicina baseada em evidências - uma introdução à apreciação crítica de ensaios clínicos e estudos prognósticos. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

9.
FAERSTEIN, E.. Validade e precisão (I): Conceitos básicos. 5o. Curso Regionalizado de Metodologia de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Saúde Reprodutiva. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

10.
FAERSTEIN, E.. Validade e precisão (II): Pesquisa sobre fatores de risco para miomas uterinos. 5o. Curso Regionalizado de Metodologia de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Saúde Reprodutiva. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

11.
FAERSTEIN, E.. Aspectos da aplicação do conhecimento epidemiológico. 5o. Curso Regionalizado de Metodologia de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Saúde Reprodutiva. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

12.
FAERSTEIN, E.. Introdução aos estudos caso-controle e de corte seccional (I). 5o. Curso Regionalizado de Metodologia de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Saúde Reprodutiva. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

13.
FAERSTEIN, E.. Um passeio por estudos epidemiológicos em saúde reprodutiva, gênero e sexualidade. 5o. Curso Regionalizado de Metodologia de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Saúde Reprodutiva. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

14.
FAERSTEIN, E.. O experimento e a observação em epidemiologia. Estudos longitudinais. 5o. Curso Regionalizado de Metodologia de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Saúde Reprodutiva. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

15.
FAERSTEIN, E.. Objetos e usos da epidemiologia. 5o. Curso Regionalizado de Metodologia de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Saúde Reprodutiva. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

16.
FAERSTEIN, E.. Estudos ecológicos. 5o. Curso Regionalizado de Metodologia de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Saúde Reprodutiva. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

17.
CHOR, Dóra ; FAERSTEIN, E. . Promoção da saúde e prevenção de doenças. 1999. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material instrucional).

18.
FAERSTEIN, E.. Métodos epidemiológicos em doenças crônicas não-transmissíveis - Curso IV Congresso Brasileiro de Epidemiologia. 1998. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

19.
FAERSTEIN, E.. Epidemiologia do câncer de mama. 1988. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

20.
FAERSTEIN, E.. Fatores de risco e estatísticas de controle de câncer cérvico-uterino (curso de Patologia Cervical). 1988. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

21.
FAERSTEIN, E.. Controle de doenças crônicas: programas de prevenção e diagnóstico precoce - Curso Anual de Epidemiologia. 1987. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

22.
FAERSTEIN, E.. Câncer de mama no Brasil: epidemiologia e screening - I curso avançado em oncologia. 1987. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Demais trabalhos
1.
FAERSTEIN, E.. Membro do Comite Interno do Programa de Incentivo a Producao Cientifica, Tecnica e Artistica - Programa Prociencia - UERJ. 2006 (Participação em comitês de especialistas) .

2.
FAERSTEIN, E.. Sub-chefe Depto de Epidemiologia - IMS - Uerj. 2006 (Demais trabalhos relevantes) .

3.
FAERSTEIN, E.. Editor Associado: American Journal of Epidemiology. 2005 (Corpo Editorial) .

4.
FAERSTEIN, E.. Membro do Comite Interno do Programa de Incentivo a Producao Cientifica, Tecnica e Artistica - Programa Prociencia - UERJ. 2005 (Participação em comitês de especialistas) .

5.
FAERSTEIN, E.. Sub-Chefe Depto de Epidemiologia - IMS-Uerj. 2005 (Demais trabalhos relevantes) .

6.
FAERSTEIN, E.. Editor Associado: Physis - Revista de Saúde Coletiva. 2005 (Corpo Editorial) .

7.
FAERSTEIN, E.. Participação no comitê de Análise dos Resumos de trabalho do VI Congresso de Epidemiologia da Associação Brasileira de Pós-Graduação - ABRASCO. 2004 (Participação em comitês de especialistas) .

8.
FAERSTEIN, E.. Grupo de Trabalho Saúde UERJ. 2000 (Participação em comitês de especialistas) .

9.
FAERSTEIN, E.. Consultor do programa de bolsas de iniciação científica UERJ-SR2/CNPQ. 1999 (Assessoria) .

10.
FAERSTEIN, E.. Membro do Conselho Editorial da Revista Brasileira de Cancerologia. 1998 (Corpo Editorial) .

11.
FAERSTEIN, E.. Assessor técnico-científico da FAPERJ. 1998 (Assessoria) .

12.
FAERSTEIN, E.. Membro do Comitê Científico Multidisciplinar do Instituto Nacional do Câncer. 1995 (Participação em comitês de especialistas) .

13.
FAERSTEIN, E.. Membro da Comissão de Epidemiologia da Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. 1989 (Participação em comitês de especialistas) .

14.
FAERSTEIN, E.. Membro da Comissão Assessora do Registro Hospitalar de Câncer do Instituto Nacional do Câncer. 1987 (Participação em comitês de especialistas) .

15.
FAERSTEIN, E.. Assessor da CAPES. 1987 (Assessoria) .

16.
FAERSTEIN, E.. Membro do Comitê de Doenças Crônicas Não-Transmissíveis do Ministério da Saúde. 1986 (Participação em comitês de especialistas) .

17.
FAERSTEIN, E.. Membro da Assessoria Técnica da Campanha Nacional de Combate ao Câncer do Ministério da Saúde. 1985 (Participação em comitês de especialistas) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
FAERSTEIN, E.; ORTEGA, F. J.. Participação em banca de Tatiana Regina de Andrade Soares. Saúde Mental Global: perspectivas para o cenário brasileiro a partir de uma revisão integrativa de literatura. 2018. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
FAERSTEIN, E.; SOUZA, A. M.; CONDE, W. L.. Participação em banca de Danilo Cosme Klein Gomes. Tendência do sobrepeso e obesidade em adultos segundo nível de escolaridade: Brasil, 2002 a 2013. 2018. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Juliana de Oliveira Araújo. Prevalência de violência sexual em refugiados: uma revisão sistemática. 2018. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
Faerstein, E.; DIAS, F. L.; CHAVES, G. V.; OLIVEIRA, M. S. P.; MATTOS, I. E.. Participação em banca de Raquel Ferreira de Menezes. Consumo de bebida alcoólica como fator de risco para o desenvolvimento de complicações da ferida operatória em mulheres com câncer de mama: estudo de uma coorte hospitalar.. 2016. Dissertação (Mestrado em Pós-Graduação Stricto Sensu em Oncologia) - Instituto Nacional de Câncer.

5.
FAERSTEIN, E.; MATOS, S. A.; DUCAN, B. B.; SCHMIDT, M. I.; VIGO, A.. Participação em banca de Ruben Ladwig. Caracterização da síndrome metabólica utilizando a análise de classes latentes. 2015 - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

6.
FAERSTEIN, E.; FERREIRA, C. M. P.; HEILBORN, M. L.. Participação em banca de Lígia Ferreira Gonçalves. Concepções de obesidade sobre pacientes gastroplastizados em periódicos biomédicos. 2015. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
FAERSTEIN, E.; LOPES, C. S.; FAVORETO, C. A. O.. Participação em banca de Adelson Guaraci Jantsch. Multimorbidade e seus determinantes sociais: o papel da desigualdade educacional no desenvolvimento de múltiplas morbidades. 2015. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

8.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Talita Lelis Berti. Tendência do consumo de frutas frescas e hortaliças, segundo gênero e escolaridade: Estudo Pró-Saúde. 2014. Dissertação (Mestrado em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

9.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Ana Paula Fisch de Brito. Associação entre a frequência de visitas odontológicas de revisão e a perda de dentes.. 2012. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

10.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Adriany Cristine Santos Gonçalves. O efeito tardio da prática da amamentação na densidade mineral óssea de mulheres na pós-menopausa: revisão sistemática de estudos observacionais.. 2012. Dissertação (Mestrado em Alimentação, Nutrição e Saúde) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

11.
JUNGER, Washington Leite; ALVES, Marcia Guimarães de Mello; FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Vivianne Cristinne Lima Melo Braga. Estresse no trabalho e pressão arterial: reflexões metodológicas sobre linearidade e operacionalização da exposição. 2011. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

12.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Silvana Costa Caetano. Associação entre rede de apoio social com autoavaliação da saúde em idosos residentes do município do Rio de Janeiro. 2011. Dissertação (Mestrado em Pós-Graduação em Saúde Pública) - Ensp - FioCruz.

13.
LOURENCO, Paulo Maurício Campanha; FAERSTEIN, E.; Braga, Uereles José; Perez, Renata. Participação em banca de Flávia Ferreira Fernandes. Fatores prognósticos e de efetividade do tratamento da hepatite C crônica. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

14.
FAERSTEIN, E.; JUNGER, Washington Leite; OLIVEIRA, M. A. P.. Participação em banca de Paula de Holanda Mendes. Fumar antecipa a menopausa? Evidências do Estudo Pró-Saúde.. 2008. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

15.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Renata Gutierrez da Matta Coutinho. Posição socioeconômica de origem e contemporânea e parto cesáreo em primíparas no Estudo Pró-Saúde.. 2007. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

16.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Gilberto Senechal de Gofredo Filho. Incapacidade temporária para atividades habituais: diferenças entre hipertensos e normotensos no estudo Pró-Saúde. 2007. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

17.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Renata Gutierrez da Matta Coutinho. Avaliação da posição sócioeconômica na realização do parto cesáreo em primíparas no estudo pró-saúde.. 2006. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

18.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Raphael Câmara Medeiros Parente. Relação entre o fumo e a idade da menopausa: uma revisão sistemática.. 2006. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

19.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Mauro Arenázio Gonçalves Júnior. Acurácia da avaliação doppler velocimétrica da velocidade máxima do pico sistólico da artéria cerebral média na detecção da anemia fetal em gestantes Rh sensibilizadas: uma revisão sistemática.. 2005.

20.
FAERSTEIN, E.; EISENSTEIN, E.; MARINS, V. M. R.. Participação em banca de Rita Adriana Gomes de Souza. Consumo de cafeína e de alimentos-fonte de cafeína e prematuridade: um estudo caso-controle.. 2004. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

21.
LEAO, A. T. T.; FAERSTEIN, E.; REICHENHEIM, M. E.. Participação em banca de Joaquim Murilo Silveira Neto. Estrato ocupacional como um fator determinante para a ocorrência de extrações dentárias em uma população com acesso a tratamento odontológico.. 2004. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

22.
FAERSTEIN, E.; TRIGO, N. M. F.; SICHIERI, Rosely. Participação em banca de Rita Adriana Gomes de Souza. Fatores de risco para a prematuridade: um estudo caso-controle.. 2003. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

23.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Silvia Regina de Freitas. Tradução, adaptação para o portugues e validação da binge eating scale (BES) - escala de compulsão alimentar periódica.. 2000. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

24.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Luciana Tricai Cavalini. Hipertensão arterial e déficit cognitivo em idosos: um estudo caso-controle.. 1999. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

25.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Ana Lúcia Tiziano Sequeira. Higienização, moralidade e autoritarismo - sutilezas de um discurso nas práticas de prevenção do câncer cérvico-uterino.. 1998. Dissertação (Mestrado em Saúde da Criança e da Mulher) - Fundação Oswaldo Cruz.

26.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Sandra Costa Fonseca. Qualidade da mensuração na pesquisa perinatal: apreciação crítica da literatura sobre baixo peso ao nascer.. 1997. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

27.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Liz Maria de Almeida. Soroprevalência da hepatite A: um possível parâmetro para mensuração de efeitos de intervenções ambientais sobre a saúde.. 1997. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
FAERSTEIN, E.; MENDES, L. L.; MALUF, R. S. J.; CRUZ, O. G.; CARDOSO, L. O.; CASTRO, I. R. R.; NOBRE, A. A.; MENEZES, M. C.; MELO, E. C. P.. Participação em banca de Paulo César Pereira de Castro Junior. Ambiente Alimentar: análise descritiva do município do Rio de Janeiro e associação com índice de massa corporal entre integrantes do estudo longitudinal de saúde dos adultos (ELSA-Brasil). 2018. Tese (Doutorado em Epidemiologia) - Ensp - FioCruz.

2.
FAERSTEIN, E.; REICHENHEIM, M. E.; MARQUES, E. S.; STRUCHINER, C. J.; BASTOS, J. L. D.. Participação em banca de Ronaldo Fernandes Santos Alves. Desigualdade Social, Interseccionalidade e Hipertensão no Brasil Contemporâneo. 2018. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
FAERSTEIN, E.; MAURO, M. Y. C.; FARIAS, S. N. P.; VERAS, R. P.; GUIMARAES, R. M.. Participação em banca de Victor Vinícius Guimarães Pita de Almeida. Associação entre transtornos mentais comuns e acidentes de trabalho em auxiliares de enfermagem de uma universidade: Estudo Pró-Saúde. 2017. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
LUIZ, R. R.; FAERSTEIN, E.; NADANOVSKY, Paulo; COUTINHO, E. S. F.; BASTOS, A. C. M. F.. Participação em banca de Dandara de Oliveira Ramos. Efeito da Exposição à Violência e outras Variáveis Contextuais sobre os Comportamentos de Risco de Adolescentes Brasileiros. 2017. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
Faerstein, E.; SILVA, G. A. E.; OIGMAN, W.; ALVES, M. J. M.; RIBEIRO, D. C. S.. Participação em banca de Luís Eduardo Teixeira de Macedo. O paradigma do diagnóstico precoce na prevenção das doenças crônicas. 2016. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
FAERSTEIN, E.; CURIONI, C.; LOPES, G. C.; MEDIANO, M. F. F.; WAHRLICH, V.. Participação em banca de José Silvio de Oliveira Barbosa. Estudo Comparativo de Medidas de Adiposidade pela Absorciometria de Dupla-Emissão de Raios X e pela Antropometria.. 2016. Tese (Doutorado em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
CASTRO, Ines Rugani Ribeiro de; MARTINS, P. A.; CUNHA, D. B.; PEREIRA, R. A.; FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Amanda da Silva Franco. Ambiente Alimentar Universitário: caracterização, qualidade da medida e mudança no tempo. 2016. Tese (Doutorado em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

8.
FAERSTEIN, E.; BARRETO, M. L.; SANTANA, V. S.; SANTOS, L. M.; ARAUJO, E. M.. Participação em banca de Gisel Lorena Fattore. Discriminação racial auto referida, stress psicossocial e sintomas asmáticos em crianças de Salvador. 2015. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal da Bahia.

9.
FAERSTEIN, E.; BARRETO, S. M.; MORAES, C. L.; COUTINHO, E. S. F.; FIGUEIREDO, J. M.. Participação em banca de Ana Paula Nogueira Nunes. Religião e Saúde: Estudo Pró-Saúde. 2015. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

10.
FAERSTEIN, E.; COSTA, M. F. F. L. E.; MACINKO, J.; CAIAFFA, W. T.; NEVES, J. A. B.; PEIXOTO, S. W. V.. Participação em banca de Luciana de Souza Braga. Desigualdades nos determinantes do envelhecimento ativo (Belo Horizonte, 2003-2010) e nos determinantes sociais da saúde (Belo Horizonte e New York, 2010), entre adultos mais velhos.. 2015. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Universidade Federal de Minas Gerais.

11.
FAERSTEIN, E.; BASTOS, J. L.; GIGANTE, D. P.; SILVA, D. A. S.; DORSI, E.; KUPEK, E.. Participação em banca de Carla de Oliveira Bernardo. Associação entre experiências discriminatórias e ganho de peso, circunferência da cintura e índice de massa corporal em adultos de Florianópolis, SC: Estudo de base populacional.. 2015. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Santa Catarina.

12.
FAERSTEIN, E.; SA, C. P.; CASTRO, R. V.; MENANDRO, M. C. S.; ALMEIDA, L. M.. Participação em banca de Renata Vetere. A prática e a representação social do tabagismo entre fumantes, ex-fumantes e não-fumantes.. 2014. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

13.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Flavio Alex de Oliveira Carvalhaes. Ciclo de vida e posição socioeconômica: contribuições para o entendimento da relação entre desigualdade social e saúde no Brasil. 2013. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

14.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Gabriela de almeida Lamarca. A relação do capital social e do contexto ocupacional na autoavaliação de saúde e na qualidade de vida relacionada á saúde bucal em mulheres na gravidez e no pós-parto". 2012. Tese (Doutorado em Epidemiologia) - Ensp - FioCruz.

15.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Cristiano Siqueira Boccolini. Determinantes sociais do aleitamento materno. 2012. Tese (Doutorado em Epidemiologia em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

16.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Karine de Lima Sírio Boclin. Influência da posição sócio-econômica ao longo da vida nas desigualdades de cor/raça na ocorrência de miomas uterinos: estudo Pró-Saúde. 2011. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

17.
Faerstein, Eduardo; FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Rafael da Silva Mattos. Fibromialgia e dor: um estudo de caso sobre mal-estar no trabalho e adoecimento. 2011. Tese (Doutorado em Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

18.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Yara Hahr Marques Hökerberg. Demanda e controle no trabalho e hipertensão arterial: validade dimensionla meta-análise. 2010. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

19.
Passos, VMA; Proietti FA; Soares MMS; FAERSTEIN, E.; Reis AF. Participação em banca de Leonardo Maurício Diniz. Estudo de prevalência do estigma fenotipico sindactilia nos pés de pacientes diabéticos do tipo 2. 2008. Tese (Doutorado em Clínica Médica) - Universidade Federal de Minas Gerais.

20.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Mariza Miranda Theme Filho. Morbidade auto-referida: inter-relações entre as medidas utilizando os dados da Pesquisa Mundial de Saúde no Brasil, 2003.. 2007. Tese (Doutorado em Doutorado em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

21.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Emylucy Martins Paiva Paradela. Adaptação transcultural para o português do teste cognitico Cambridge e desempenho do teste em idosos ambulatoriais.. 2007. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

22.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Alessandra Lucca. Validade e confiabilidade do peso, estatura e IMC auto-referidos obtidos por entrevista telefônica.. 2006. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Universidade de São Paulo.

23.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Joana Cunha Cruz Silva. Tendências na desigualdade socioeconômica em saúde bucal.. 2006. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

24.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Renata Nunes Aranha. Medicalização da saúde da mulher: mulheres esterilizadas em maior risco de histerectomia.. 2006. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

25.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Gustavo Pinto da Matta Machado. Artrite em idosos residentes na comunidade: Prevalência e impacto no estado de saúde. 2005. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Saúde Pública) - Universidade Federal de Minas Gerais.

26.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Maria Virginia Peixoto Dutra. Redes neurais artificiais no reconhecimento e classificação do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. 2004. Tese (Doutorado em Engenharia Biomédica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

27.
COSTA-RIBEIRO, C. A.; FAERSTEIN, E.; COUTINHO, E. S. F.; BASTOS, F. I. P. M.; WERNECK, Guilherme Loureiro. Participação em banca de Arlinda Barbosa Moreno. Mobilidade ocupacional e qualidade de vida entre funcionários de uma Universidade no Rio de Janeiro: O Estudo Pró-Saúde.. 2004. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

28.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Márcia Gonçalves Ferreira Lemos dos Santos. Associação entre marcadores antropométricos de distribuição de gordura corporal, perfil lipídico e raça em doadores de sangue da cidade de Cuiabá.. 2004. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

29.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Renata Nunes Aranha. Medicalização da saúde da mulher: fatores que determinam ligadura tubária e predispõe a mulher, posteriormente, a aceitar ou buscar a histerectomia.. 2004. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

30.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Eleonora D´Orsi. Fatores associados à realização de cesáreas e qualidade da atenção ao parto no Município do Rio de Janeiro.. 2003. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

31.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Maria de Jesus Mendes da Fonseca. Índice de massa corporal de funcionários públicos do Rio de Janeiro: validade da informação referida e associação com posição sócio-econômica no Estudo do Pró-Saúde.. 2003. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

32.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Claudia Leite Moraes. Aspectos metodológicos relacionados a um estudo sobre a violência familiar durante a gestação como fator de propensão da prematuridade do recém-nascido.. 2001. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

33.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Maria Helena Hasselmann. Violência familiar: uma questão no processo de determinação da desnutrição grave na infância?. 2001. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

34.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Maria Tereza Serrano Barbosa. A magnitude da epidemia de AIDS e reconstrução da curva epidêmica do HIV no Brasil.. 2000. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

35.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Maria Teresa Bustamante Teixeira. Sobrevida de pacientes com câncer de estômago em Campinas, SP.. 2000. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

36.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Maria José de Camargo. A conização cervical uterina por eletro - cirurgia diatérmica.. 2000. Tese (Doutorado em Saúde da Criança e da Mulher) - Fundação Oswaldo Cruz.

Qualificações de Doutorado
1.
LUIZ, R. R.; FAERSTEIN, E.; MARQUES, E.; CASTRO, I. R. R.. Participação em banca de Talita Lelis Berti. Determinantes sociodemográficos do consumo alimentar de adultos: Estudo Pró-Saúde. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
FAERSTEIN, E.; REICHENHEIM, M. E.; BASTOS, J. L.; STRUCHINER, C. J.. Participação em banca de Ronaldo Fernandes Santos Alves. Desigualdade Social, Interseccionalidade e Hipertensão no Brasil Contemporâneo. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
FAERSTEIN, E.; MEDIANO, M. F. F.; WAHRLICH, V.. Participação em banca de José Silvio de Oliveira Barbosa. Distribuição da gordura corporal em funcionários de uma universidade pública do Rio de Janeiro: comparação dos dados de DXA com dados de antropometria. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Alimentação, Nutrição e Saúde) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
FAERSTEIN, E.; AZEVEDO, Gulnar Mendonça; CZERESNIA, D.. Participação em banca de Luis Eduardo Teixeira de Macedo. O paradigma do diagnóstico precoce na prevenção das doenças crônicas. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
CASTRO, Ines Rugani Ribeiro de; FAERSTEIN, E.; CARDOSO, L. O.. Participação em banca de Amanda da Silva Franco. Ambiente alimenta:: dinâmica no tempo e impacto sobre as práticas alimentares em instiituições de ensino. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Gisel Lorena Fattore. Discriminación racial auto referida, stress psicosocial y síntomas asmáticos en la infancia. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade Federal da Bahia.

7.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Valéria Barbosa Pontes. Estudos do genótipos do hpv, suas variantes intratipo e outros fatores de risco associados ao câncer do colo do útero em mulheres atendidas em unidade de saúde de referência oncológica de Belém. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Oncologia) - Instituto Nacional de Câncer.

8.
CASTRO, Ines Rugani Ribeiro de; FAERSTEIN, E.; Claro, Rafael Moreira. Participação em banca de Patrícia Maria Périco Perez. Impacto da implementação do restaurante universitário na alimentação do alunos da universidade do estado do Rio de Janeiro. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

9.
BASTOS, J. L.; FAERSTEIN, E.; Silva, Diego Augusto Santos. Participação em banca de Carla de Oliveira Bernardo. Experiências discriminatórias ao longo da vida e ganho excessivo de peso corporal em adultos de Florianópolis, Santa Catarina. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Santa Catarina.

10.
FAERSTEIN, E.; Mariz, Cecília Loreto; Moraes, Cláudia Leite; FIGUEIREDO, J. M.; AZEVEDO, Gulnar Mendonça. Participação em banca de Ana Paula Nogueira Nunes. Religião e saúde, Estudo Pró- Saúde. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

11.
FAERSTEIN, E.; FILHO, Alberto Pellegrini; LEAL, Maria do Carmo. Participação em banca de Gabriela de Almeida Lamarca. A relação do contexto ocupacional, rede e apoio social no trabalho com desfechos da saúde em mulheres com diferentes níveis de capital social. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Epidemiologia em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

12.
FAERSTEIN, E.; Faerstein, Eduardo. Participação em banca de Flávio Alex de Oliveira Carvalhaes. Estratificação social e saúde: uma análise dos determinantes sociais da saúde. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

13.
FAERSTEIN, E.; LEAL, Maria do Carmo; Carvalho, Márcia Lázaro. Participação em banca de Cristiano Siqueira Boccolini. Os contextos e os determinantes sociais do aleitamento materno. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

14.
FAERSTEIN, E.; Sabino, César; LUZ, M. T.; Retondar, Jeferson José Moebus. Participação em banca de Rafael da Silva Mattos. Fibromialgia e dor: um estudo de caso sobre somatização do mal-estar em perspectiva socioantropológicao. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

15.
FAERSTEIN, E.; REICHENHEIM, M. E.; CAMACHO, Luiz Antônio Bastos; PASSOS, Sonia Regina Lambert. Participação em banca de Yara Hahr Marques Hökerberg. Modelo demanda e controle no trabalho em hospital e pressão arterial.. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

16.
SILVA, A. M. M.; FAERSTEIN, E.; WERNECK, Guilherme Loureiro; NADANOVSKY, Paulo. Participação em banca de Gislaine Afonso de Souza. A influência do número de dentes perdidos do padrão/frequência de visita de rotina ao Cirurgião-Dentista e do fenômeno da desejabilidade social na saúde bucal percebida: evidência do Estudo Pró-Saúde.. 2003. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

17.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Maria Helena Hasselman. Violência familiar: uma questão no processo de determinação da desnutrição grave na infância?. 2001. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

18.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Marcos Junqueira do Lago. Fatores associados à idade da menarca de funcionárias de universidade no RJ: o Estudo Pró-Saúde.. 2000. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

19.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Claudia Leite Moraes. Estudo caso-controle da violência familiar durante a gestação como propensor da prematuridade do recém-nascido.. 1999. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

20.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Haroldo José de Matos. Modelagem de dados epidemiológicos de contatos de hanseníane.. 1998. Exame de qualificação (Doutorando em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

Qualificações de Mestrado
1.
WERNECK, G. L.; FAERSTEIN, E.; DAL POZ, M. R.. Participação em banca de João Roberto Cavalcante Sampaio. Saúde Global: Perfil, Trajetórias e Saúde dos solicitantes de refúgio atendidos pela Cáritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
FAERSTEIN, E.; MORAES, C. L.. Participação em banca de Juliana de Oliveira Araújo. Violência sexual em refugiados: Uma revisão sistemática. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
FAERSTEIN, E.; TRAJMAN, A.; Braga, Uereles José; CAETANO, R.. Participação em banca de Raquel Proença da Silva. Prevalência e incidência de tuberculose ativa e latente entre refugiados: uma revisão sistemática. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
Boccolini, Cristiano Siqueira; FAERSTEIN, E.; Curioni, Cíntia Chaves. Participação em banca de Lucilene Antônio Afonso Bertoldo. Apoio social e duração do aleitamento materno. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
Zarzonelli, Rafaela Teixeira; FAERSTEIN, E.; HEILBORN, Maria Luiza. Participação em banca de Lígia Ferreira Gonçalves. Concepções de obesidade relacionadas a pacientes gastroplatizados em periódicos biomédicos. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
FAERSTEIN, E.; CASTRO, Ines Rugani Ribeiro de; Verly Junior, Eliseu. Participação em banca de Talita Lelis Berti. Determinantes socioeconômicos e demográficos do consumo de frutas e verduras entre participantes do Estudo Pró-Saúde. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Alimentação, Nutrição e Saúde) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
FAERSTEIN, E.; AZEVEDO, Gulnar Mendonça; SZWARCWALD, CELIA LANDMANN. Participação em banca de Ronaldo Fernandes Santos Alves. Desigualdades socioeconômicas na prevalência de obesidade abdominal: achados da linha de base do Estudo Pró-Saúde. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado) - UERJ.

8.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Thaís de Paulo Rangel. Imputação múltipla de dados faltantes: exemplo de aplicação no Estudo Pró-Saúde.. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

9.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Ana Paula Fisch de Brito. Diferentes intervalos de tempo entre visitas odontológicas de revisão e consequências na saúde bulcal. 2011. Exame de qualificação (Mestrando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

10.
FAERSTEIN, E.; NADANOVSKY, Paulo; LOURENCO, Paulo Maurício Campanha. Participação em banca de Fernanda Pelegrini Torres. Ganho de peso na idade adulta e ocorrência de miomas uterinos: Estudo Pró-Saúde. 2011. Exame de qualificação (Mestrando em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
RANGEL, T. P.; FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Thaís de Paulo Rangel.Diferenças entre medidas antropométricas relatadas e aferidas: estudo entre alunos do curso de Nutrição. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Universidade Federal Fluminense.

Outros tipos
1.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Danielle Nogueira Ramos. Manutenção dos níveis de atividade física ao longo da vida adulta: fatores modificadores na população do Estudo Pró-Saúde.. 2004. Outra participação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Joaquim Murilo Silveira Neto. Condições sócio-econômicas como fator de risco para extrações dentárias.. 2003. Outra participação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Arlinda Barbosa Moreno. Mobilidade social e qualidade entre funcionários de uma Universidade no Rio de Janeiro: o Estudo Pró-Saúde.. 2002. Outra participação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Maria de Jesus Mendes da Fonseca. Posição social, índice de massa corporal e história de peso na idade adulta: associações no Estudo Pró-Saúde.. 2001. Outra participação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
FAERSTEIN, E.. Participação em banca de Renata Nunes Aranha. Características comportamentais e de saúde associadas ao uso de terapia da reposição hormonal após a menopausa: evidências do Estudo Pró-Saúde.. 2001. Outra participação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
FAERSTEIN, E.. Presidente na Banca para Pesquisador Associado no Perfil de Epidemiologia Clínica. 2015. Instituto Nacional de Câncer.

2.
FAERSTEIN, E.. Presidente da Banca Examinadora para Pesquisador Adjunto no Perfil de Epidemiologia do Câncer. 2015. Instituto Nacional de Câncer.

3.
FAERSTEIN, E.. Presidente da Banca Examinadora para Pesquisador Associado no perfil de Epidemiologia. 2015. Instituto Nacional de Câncer.

Outras participações
1.
FAERSTEIN, E.. 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva. 2018. Associação Brasileira de Saúde Coletiva.

2.
FAERSTEIN, E.. Avaliador do Comitê de Avaliação - Cetreina. 2018. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
FAERSTEIN, E.. X Congresso Brasileiro de Epidemiologia. 2017. Associação Brasileira de Saúde Coletiva.

4.
FAERSTEIN, E.. Processo Seletivo da Residência Médica/ Hupe 2015. 2015. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
FAERSTEIN, E.. Processo de seleção para ingresso no Programa de Mestrado do Curso de Pós-Graduação Stricto-Sensu em Oncologia. 2015. Instituto Nacional de Câncer.

6.
FAERSTEIN, E.. Avaliador do Comitê de Avaliação - Cetreina. 2015. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
FAERSTEIN, E.. Avaliador do Comitê de Avaliação - Cetreina. 2015. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

8.
FAERSTEIN, E.. Seleção Programa de Doutorado do Curso de Pós-graduação Stricto-Sensu em Oncologia do Nacional de Câncer. 2012. Instituto Nacional de Câncer.

9.
FAERSTEIN, E.. Seleção Programa de Mestrado do Curso de Pós-graduação Stricto-Sensu em Oncologia do Nacional de Câncer. 2012. Instituto Nacional de Câncer.

10.
FAERSTEIN, E.. Prêmio Fiocruz de Melhor Trabalho. 2011. Fundação Oswaldo Cruz.

11.
FAERSTEIN, E.. Seleção Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. 2011. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

12.
FAERSTEIN, E.. Seleção de pesquisadores visitantes como avaliador dos projetos submetidos ao "Programa de Pesquisador Visitante".. 2008. Fundação Oswaldo Cruz.

13.
FAERSTEIN, E.. Seleção Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. 2007. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

14.
FAERSTEIN, E.. Seleção Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. 2001. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva.Saúde Global na Agenda 2030/Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: Como participar e influir?. 2018. (Oficina).

2.
12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva.Fronteiras do conhecimento em obesidade. 2018. (Outra).

3.
CONBRAN 2018 - XXV Congresso Brasileiro de Nutrição. PERCEPÇÃO E SATISFAÇÃO COM A IMAGEM CORPORAL DE ADULTOS SEGUNDO CARACTERÍSTICAS SOCIODEMOGRÁFICAS: ESTUDO PRÓ-SAÚDE. 2018. (Congresso).

4.
Desafios Além da Carne Fraca ? Comida, Saúde e Ambiente. 2017. (Seminário).

5.
Desafios Além da Carne Fraca ? Comida, Saúde e Ambiente.O que nos traz aqui?. 2017. (Seminário).

6.
X Congresso Brasileiro de Epidemiologia. SINDEMIA DE OBESIDADE: TEORIAS FORA DA CAIXA AJUDAM A EXPLICAR?. 2017. (Congresso).

7.
X Congresso Brasileiro de Epidemiologia. 2017. (Congresso).

8.
X Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Racismo e saúde pública no Brasil: contribuições da epidemiologia com o tema Racismo e saúde: temas e métodos na literatura epidemiologica recente. 2017. (Congresso).

9.
X Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Saúde dos refugiados: perspectivas multidisciplinares com o tema Tendências gerais na investigação sobre saúde dos refugiados. 2017. (Congresso).

10.
X Congresso Brasileiro de Epidemiologia.Oficina Determinantes Sociais do Processo Saúde-Doença-Cuidado. 2017. (Oficina).

11.
X Congresso Brasileiro de Epidemiologia.Oficina O Centro Brasil de Saúde Global e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: Como Participar?. 2017. (Oficina).

12.
II Congresso Internacional de Saúde Pública do Delta do Paranaíba/ VI Congresso Piauiense de Saúde Pública / VI Seminário de Ensino na Saúde. 2016. (Congresso).

13.
II Congresso Internacional de Saúde Pública do Delta do Paranaíba/ VI Congresso Piauiense de Saúde Pública / VI Seminário de Ensino na Saúde. Determinantes Sociais da Saúde: Evidências Recentes. 2016. (Congresso).

14.
11° Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva. Variação Temporal (1999-2001 a 2011-2012) de desigualdade educacional na ocorrência de obesidade abdominal: uma questão de gênero e cor/raça? Estudo Pró-Saúde. 2015. (Congresso).

15.
Global Mental Health in the age of evidence-based psychiatry: Producing Knowledge in a Cultural context. 2014. (Congresso).

16.
Grupo focal sobre satisfação com a imagem corporal.Satisfação com a imagem corporal. 2014. (Oficina).

17.
Grupo focal sobre satisfação com a imagem corporal.Epidemia de obesidade: o que fazer?. 2014. (Encontro).

18.
IEA World Congress of Epidemiology. Does life-course socioeconomics position influence racial inequalities in the incidence of uterine leiomyoma? Evidence from the Pro-Saude Study, Brazil.. 2014. (Congresso).

19.
IX Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Epidemia de crack. 2014. (Congresso).

20.
IX Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Determinantes Sociais da Saúde: Aspectos Epidemiológicos. 2014. (Congresso).

21.
IX Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Mudanças na rotulagem de alimentos - Potenciais efeitos sobre a pandemia de obesidade.. 2014. (Congresso).

22.
IX Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Discriminação étnico-racial contribui para a carga global de doença?. 2014. (Congresso).

23.
III Fórum de Monitoramento do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis no Brasil.III Fórum de Monitoramento do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis no Brasil. 2013. (Outra).

24.
10º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva. Instituições Universitárias de Saúde Global. 2012. (Congresso).

25.
Congresso Europeu de Epidemiologia. Social inequalities in BMI trajectories in Rio de Janeiro, Brazil: 8-year follow-up of the Pró-Saúde Study cohort.. 2012. (Congresso).

26.
VII Seminário de Pesquisa do IMS.Territórios e Subjetividades: cidades, eventos, saúde.. 2012. (Seminário).

27.
10th International Conference on Urban Health. Beyond Health Indicators. 2011. (Congresso).

28.
12º Congresso Paulista de Saúde Pública. Determinação social na saúde e equidade: quais escolhas para traduzir teorias em práticas?. 2011. (Congresso).

29.
Desafios para a pesquisa epidemiológica em determinantes sociais da saúde.Desafios para a pesquisa epidemiológica em determinantes sociais da saúde. 2011. (Seminário).

30.
Estudos epidemiológicos longitudinais: desafios e possibilidades.Estudos epidemiológicos longitudinais: desafios e possibilidades. 2011. (Seminário).

31.
I Semana de Informação Profissional.O que faz bem à saúde e o que faz mal à saúde: como os cientistas descobrem isso?. 2011. (Seminário).

32.
Quinta Dimensão: um programa de ciência, cultura e tecnologia..Política de saúde. 2011. (Encontro).

33.
The 19th World Congress of Epidemiology. Development and psychometric properties of a scale to measure health effects of discrimination. 2011. (Congresso).

34.
VIII Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Desafios para a pesquisa epidemiológica em determinantes sociais da saúde. 2011. (Congresso).

35.
VI Seminário de Pesquisa do IMS.Risco e Vulnerabilidade. 2011. (Seminário).

36.
VI Seminário de Pesquisa do IMS.Agenda para a saúde coletiva: desafios e perspectivas. 2011. (Seminário).

37.
CODDH 2010 - Controvérsias em Obesidade, Diabetes, Dislipidemias e Hipertensão. Diagnóstico do DM: É possível utilizarmos a HbA1c como critério diagnóstico para o DM no Brasil?. 2010. (Congresso).

38.
Equator Network Workshop.Key guidelines for reporting health research studies. 2009. (Oficina).

39.
Institute on Systems Science and Health. Social Network Analysis Track. 2009. (Congresso).

40.
III Seminário de Pesquisa Saúde Coletiva e SUS: 20 anos de engajamento.O IMS e sua Implicação com o SUS e a Saúde Coletiva.. 2008. (Seminário).

41.
XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia e VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Migration, ethnicity, race and health.. 2008. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
FAERSTEIN, E.; CASTRO, I. R. R. . Desafios Além da Carne Fraca ? Comida, Saúde e Ambiente. 2017. (Outro).

2.
FAERSTEIN, E.. IX Congresso Brasileiro de Epidemiologia. 2014. (Congresso).

3.
FAERSTEIN, E.; LOPES, Claudia de Souza ; JUNGER, Washington Leite . Concurso Público para o Provimento de Cargo de Professor Adjunto do Departamento de Epidemiologia. 2013. (Concurso).

4.
FAERSTEIN, E.. Concurso público para Professores Adjuntos do Instituto de Estudos Sociais e Políticos -IESP/UERJ. 2011. (Concurso).

5.
FAERSTEIN, E.. "Fortalecendo Colaboração em Pesquisa e Treinamento em Saúde Pública" Uerj ? U. C. Berkeley. 2010. (Outro).

6.
FAERSTEIN, E.. Rio-Michigan Research Network on Development, Environment and Health Inequlities - Rio Meeting I. 2003. (Outro).

7.
FAERSTEIN, E.. 37º Congresso Científico do Hospital Pedro Ernesto. 1999. (Congresso).

8.
FAERSTEIN, E.. Curso como interpretar artigos científicos em ginecologia e obstetrícia. 1997. (Outro).

9.
FAERSTEIN, E.. I Curso de Epidemiologia Clínica. 1994. (Outro).

10.
FAERSTEIN, E.. II Curso sobre atestado de óbito - erros e acertos: implicações médicas, jurídicas e epidemiológicas do Preenchimento. 1989. (Outro).

11.
FAERSTEIN, E.. II Curso de Epidemiologia Clínica. 1989. (Outro).

12.
FAERSTEIN, E.. I Curso sobre atestado de óbito - erros e acertos: implicações médicas, jurídicas e epidemiológicas do Preenchimento. 1988. (Outro).

13.
FAERSTEIN, E.. Seminário Nacional sobre controle do câncer cérvico-uterino e de mama. 1985. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Isabel Cristina Teixeira Guimarães. Uso da Internet e (in)satisfação com a Imagem Corporal em Indivíduos Brasileiros Adultos e Idosos: Estudo Pró-Saúde. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).

2.
João Roberto Cavalcante Sampaio. a definir. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Raquel Proença da Silva. A definir. Início: 2018. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).

2.
Fernanda Mattos de Souza. NOVAS FERRAMENTAS PARA O DIAGNÓSTICO DE INFECÇÃO LATENTE PELO MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS: IDENTIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE NOVOS BIOMARCADORES PARA INFECÇÃO ENTRE PROFISSIONAIS DE SAÚDE DA ATENÇÃO BÁSICA. Início: 2017. Tese (Doutorado em Doutorado) - UERJ. (Coorientador).

3.
Mayara Lisboa Soares de Bastos. Viabilidade e efetividade do sistema GeneXpert®Omni para o diagnóstico da tuberculose em populações de difícil alcance. Início: 2017. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Coorientador).

4.
Talita Lelis Berti. Investigação de padrões de consumo alimentar entre participantes do Estudo Pró-Saúde. Início: 2015. Tese (Doutorado em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).

Supervisão de pós-doutorado
1.
Roberto de Souza Salles. Início: 2018. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Iniciação científica
1.
Thuany da Silva Rodrigues. Determinantes sociais da saúde cardiovascular em pesquisa epidemiológica longitudinal: Estudo Pró-Saúde. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).

2.
Thainá do Nascimento de Barcelos. Pró-Saúde UERJ: Pesquisa, Ensino e Extensão em Promoção da Saúde. Núcleo de Excelência para Investigação de Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).

3.
Karen Rodrigues José de Siqueira. Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
Melissa Souza de Lima. Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. Início: 2018. Orientação de outra natureza. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janei. (Orientador).

2.
Vyviane Cavalcanti Candido. Pró-Saúde Uerj - Fase 4 - Pesquisa, Ensino e Extensão em Promoção da Saúde. Início: 2010. Orientação de outra natureza. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. UERJ. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Juliana de Oliveira Araújo. Prevalência de violência sexual em refugiados: uma revisão sistemática. 2018. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

2.
Raquel Proença da Silva. Tuberculose entre refugiados: Uma revisão sistemática. 2017. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - UERJ, . Orientador: Eduardo Faerstein.

3.
Geisy de Carvalho Alcantara. Evolução dos padrões de consumo de antidepressivos e benzodiazepínicos em uma coorte de funcionário de uma universidade: Estudo Pró-Saúde. 2017. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Coorientador: Eduardo Faerstein.

4.
Adelson Guaraci Jantsch. O impacto da escolaridade na ocorrência da Multimorbidade. 2016. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

5.
Taísa Rodrigues Cortes. Diagramas aciclicos em epidemiologia: exemplos de aplicações no Estudo Pró-Saúde.. 2014. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Eduardo Faerstein.

6.
Ronaldo Fernandes Santos Alves. Desigualdade socioeconômica e obesidade abdominal: uma apreciação crítica e pragmática em epidemiologia. 2014. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Faerstein.

7.
Talita Lelis Berti. Tendência do consumo de frutas frescas e hortaliças, segundo gênero e escolaridade: Estudo Pró-Saúde. 2014. Dissertação (Mestrado em Alimentação, Nutrição e Saúde) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

8.
Thaís de Paulo Rangel. Imputação múltipla de dados faltantes: exemplo de aplicação no estudo Pró Saúde. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

9.
Aidan Elizabeth Tait. Amamentação: estudo qualitativo sobre doação de leite materno no Rio de Janeiro. 2013. Dissertação (Mestrado em Medicina) - Universidade da California at Berkeley, . Coorientador: Eduardo Faerstein.

10.
Adriany Cristine Santos Gonçalves. Revisão sistemática das relações entre historia de amamentação e obesidade na idade adulta. 2012. Dissertação (Mestrado em Alimentação, Nutrição e Saúde) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

11.
Fernanda Pelegrini Torres. Associação entre ganho de peso e ocorrência de miomas uterinos. 2012. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

12.
Giovana Pereira da Cunha Scalco. Relação entre estresse no trabalho e autopercepção de saúde bucal: Estudo Pró-Saúde. 2011. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Eduardo Faerstein.

13.
Letícia Gomes Gonçalves. Associação entre perda dentária e disparidades etnicorraciais: Estudo Pró-Saúde. 2010. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, . Coorientador: Eduardo Faerstein.

14.
Paula de Holanda Mendes. Associação entre tabagismo e idade da menopausa no Estudo Pró-Saúde.. 2009. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

15.
Rosana de Figueiredo França. A associação entre história de peso e status sócio-econômico pregresso e atual: Estudo Pró-Saúde.. 2008. Dissertação (Mestrado em Pós-graduação em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz, . Coorientador: Eduardo Faerstein.

16.
Gilberto Senechal de Goffredo Filho. Incapacidade temporária para atividades habituais: relação com a pressão arterial e o uso de terapia farmacológica anti-hipertensiva no Estudo Pró-Saúde.. 2008. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

17.
Raphael Câmara Medeiros Parente. A relação entre o fumo e a idade da menopausa: uma revisão sistemática.. 2007. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

18.
Felipe Simões Canavez. Escolaridade e idade da menopausa - revisão sistematica. 2007. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Coorientador: Eduardo Faerstein.

19.
Mauro Arenásio Gonçalves Júnior. Acuracia da avaliação dopplervelocimetrica da velocidade máxima do pico sistolico da artéria cerebral media na detecção da anemia fetal na doença hemotilica perinatal - Uma revisão sistemática.. 2006. 0 f. Dissertação (Mestrado em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

20.
Danielle Nogueira Ramos. Manutenção de atividade física de lazer na vida adulta.. 2005. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Faerstein.

21.
Renata Nunes Aranha. Perfil de saúde na fase pré-menopausa e uso de terapia de reposição hormonal: o Estudo Pró-Saúde.. 2002. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

22.
Ana Lucia Martins Bahiense. Fatores sóciodemográficos associados a laqueadura tubaria entre funcionárias de uma universidae pública do Estado do Rio de Janeiro - Estudo Pró-Saúde.. 2001. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

23.
Célia Regina Andrade da Fonseca. Associação entre Apoio Social e Freqüência relatada de Auto-exame das Mamas no Estudo Pró-Saúde. 2001. 0 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz, . Coorientador: Eduardo Faerstein.

24.
Ricardo Ledo Chaves. Associação entre peso ao nascer e pressão arterial em crianças e adolescentes: uma revisão sistemática.. 2000. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

25.
Maria Rita Lustosa Byington. Estudo dos fatores prognósticos em pacientes submetidos ao transplante de medula óssea para tratamento de leucemia mielóide crônica.. 1999. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

26.
Maria do Carmo Esteves Costa. Estudo caso-controle exploratório de fatores de risco para persistência ou progressão de displasias leves e moderadas do colo uterino.. 1997. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

Tese de doutorado
1.
Ronaldo Fernandes Santos Alves. Desigualdade Social, Interseccionalidade e Hipertensão no Brasil Contemporâneo. 2018. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Faerstein.

2.
Victor Vinícius Guimarães Pita de Almeida. Associação entre transtornos mentais comuns e acidentes de trabalho em auxiliares de enfermagem de uma universidade: Estudo Pró-Saúde. 2017. Tese (Doutorado em Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

3.
José Silvio de Oliveira Barbosa. Estudo Comparativo de Medidas de Adiposidade pela Absorciometria de Dupla-Emissão de Raios X e pela Antropometria.. 2016. Tese (Doutorado em Alimentação, Nutrição e Saúde) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

4.
Luís Eduardo Teixeira de Macedo. O paradigma do diagnóstico precoce na prevenção das doenças crônicas. 2016. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

5.
Amina Chain Costa. Associação entre a massa gorda e a massa óssea em indivíduos brasileiros adultos: Estudo Pró-Saúde. 2015. Tese (Doutorado em Alimentação, Nutrição e Saúde) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Coorientador: Eduardo Faerstein.

6.
Ana Paula Nogueira Nunes. Trânsito religioso e saúde: Estudo Pró-Saúde. 2015. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Faerstein.

7.
Karine de Lima Sírio Boclin. Influência da posição sócio-econômica ao longo da vida nas desigualdades de cor/raça na ocorrência de miomas uterinos: Estudo Pró-Saúde. 2011. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

8.
Yara Hahr Marques Hokerberg. Demanda e controle no trablho e hipertensão arterial: validade dimensional e meta-análise.. 2010. 0 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

9.
João Luiz Dornelles Bastos. Desigualdades étnico-raciais em saúde: aferindo a experiência de discriminação no Brasil.. 2010. Tese (Doutorado em Epidemiologia) - Universidade Federal de Pelotas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Eduardo Faerstein.

10.
Danielle Nogueira Ramos. Determinantes sociais do conhecimento e controle da hipertensão arterial no Estudo Pró-Saúde.. 2009. 0 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

11.
Renata Nunes Aranha. Medicalização da saúde da mulher: mulheres esterilizadas em maior risco de histerectomia.. 2006. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

12.
Arlinda Barbosa Moreno. Mobilidade ocupacional e qualidade de vida entre funcionarios de uma universidade no Rio de Janeiro - o Estudo Pró-Saúde.. 2004. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

13.
Márcia Guimarães de Mello Alves. Pressão no trabalho: estresse no trabalho e hipertensão arterial em mulheres no Estudo Pró-Saúde.. 2004. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz, . Coorientador: Eduardo Faerstein.

14.
Maria de Jesus M da Fonseca. Indice de Massa Corporal de funcionarios publicos do Rio de Janeiro - validade da informacao referida e associacao com posicao socioeconomica no Estudo Pró-Saúde.. 2003. 0 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

15.
Rosane Harter Griep. Confiabilidade e validade de instrumentos de medida de rede social e de apoio social utilizados no Estudo Pró-Saúde.. 2003. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz, . Coorientador: Eduardo Faerstein.

16.
Marcos Junqueira Lago. Idade da menarca, condições sócioeconômicas na infância e estatura na vida adulta - o Estudo Pró-Saúde.. 2002. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

17.
Rosana Salles Costa. Gênero e prática de atividade física de lazer entre funcionários de uma Universidade no Estado do Rio de Janeiro: Estudo Pró-Saúde.. 2002. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, . Orientador: Eduardo Faerstein.

18.
Maria Teresa Bustamante Teixeira. Sobrevida de pacientes com câncer de estômago em Campinas, SP.. 2000. 0 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Faerstein.

Supervisão de pós-doutorado
1.
Karine de Lima Sírio Boclin. 2016. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Eduardo Faerstein.

2.
Jaqueline Robaina. 2015. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Eduardo Faerstein.

3.
Elizabete Regina Araújo Oliveira. 2012. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Eduardo Faerstein.

4.
Nágela Valadão Cadê. 2012. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Eduardo Faerstein.

5.
Márcia Guimarães de Mello Alves. Aferição de determinantes psicossociais de doenças crônicas não transmissíveis em estudos de coorte no Rio de Janeiro.. 2008. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Eduardo Faerstein.

6.
Susanna Toivanen. Estresse no trabalho: estudos comparativos Brasil-Suécia.. 2008. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto Karolinska. Eduardo Faerstein.

7.
Arlinda Moreno. 2006. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Eduardo Faerstein.

Iniciação científica
1.
Michele de Brito Lima. Pró-Saúde UERJ: Pesquisa, Ensino e Extensão em Promoção da Saúde. Núcleo de Excelência para Investigação de Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

2.
Rafael Lima Mc Gregor Von Hellmann. Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

3.
Deborah Marinho Dantas. Pró-Saúde Uerj: Pesquisa, Ensino e Extensão em Promoção de Saúde. Núcleo de Excelência para Investigação de Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

4.
Michelle Guimarães do Carmo. Determinantes sociais da saúde cardiovascular em pesquisa epidemiológica longitudinal: Estudo Pró-Saúde. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

5.
Thayane Morais da Silva. Determinantes sociais da saúde cardiovascular em pesquisa epidemiológica longitudinal : Estudo Pró-Saúde - Avaliações complementares. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

6.
Rafael Lima Mc Gregor Von Hellmann. Pró-Saúde Uerj: Pesquisa, Ensino e Extensão em Promoção da Saúde. Núcleo de Excelência para Investigação de Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

7.
Nathália Cavassa de Ornellas. Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - UERJ, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

8.
Rafael Lima Mc Gregor Von Hellmann. Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

9.
Deborah Marinho Dantas. Pró-Saúde Uerj: Pesquisa, Ensino e Extensão em Promoção de Saúde. Núcleo de Excelência para Investigação de Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

10.
Michelle Guimarães do Carmo. Determinantes sociais da saúde cardiovascular em pesquisa epidemiológica longitudinal: Estudo Pró-Saúde. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

11.
Melissa Souza de Lima. Miomas uterinos: desigualdades étnicos-raciais e sócio-econômicas na ocorrência em mulheres brasileiras. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

12.
Clara Inês Ferreira Pereira. Determinantes Sociais & Biológicos da Obesidade - Estudo Pró-Saúde. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Contábeis) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

13.
Suzana Matos de Oliveira. Miomas uterinos: desigualdades étnico-raciais e sócio-econômicas na ocorrência em mulheres brasileiras. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

14.
Clara Inês Ferreira Pereira. Determinantes Sociais & Biológicos da Obesidade - Estudo Pró-Saúde. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Contábeis) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janei. Orientador: Eduardo Faerstein.

15.
Gabriela Prazeres Quintaes. Determinantes sociais da saúde cardiovascular em pesquisa epidemiológica longitudinal: Estudo Pró-Saúde - Avaliações complementares. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Nutrição) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

16.
Michelly dos Santos Campos Lima. Miomas uterinos:desilgualdades étinicorraciais e socioeconômicas na ocorrência em mulheres brasileiras. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

17.
Roger Magalhães Pereira. Miomas Uterinos: desigualdades étnicorraciais e socioeconômicas na ocorrência em mulheres brasileiras.. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

18.
Clara Inês Ferreira Pereira. Determinantes Sociais da Saúde do adulto em pesquisa epidemiológica longitudinal: Estudo Pró Saúde. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Contábeis) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janei. Orientador: Eduardo Faerstein.

19.
Clara Inês Ferreira Pereira. Determinantes Sociais da Saúde do adulto em pesquisa epidemiológica longitudinal: Estudo Pró Saúde. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Contábeis) - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

20.
Melissa de Souza Lima. Miomas uterinos:desigualdades étnico-raciais e socioeconômicas na ocorrência em mulheres brasileiras. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - UERJ, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

21.
Creso Alberto Bem de Almeida. Miomas uterinos:desigualdades étnico-raciais e socioeconômicas na ocorrência em mulheres brasileiras. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - UERJ, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

22.
Élen Sant'Anna Cerqueira. Métodos das ciências biomédicas, sociais e estatísticas para continuidade e expansão do Estudo Pró-Saúde: Uma pesquisa epidemiológica prospectiva de determinantes sociais da saúde.. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

23.
Rebeca Alves Silva. Miomas uterinos:desigualdades étnico-raciais e socioeconômicas na ocorrência em mulheres brasileiras. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

24.
Elen Sant'anna Cerqueira. Métodos das Ciências biomédicas, sociais e estatísticas para a continuidade e expansão do Estudo Pró-Saúde: uma pesquisa epidemiológica prospectiva de determinantes sociais da saúde.. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

25.
Carlos Henrique da Silva do Nascimento. Métodos da ciências biomédicas, sociais e estatísticas para a continuidade e expansão do Estudo Pró-Saúde: uma pesquisa epidemiológica prospectiva de determinantes sociais da saúde.. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

26.
Érika Biscaia de Godoy. Miomas uterinos:desigualdades étnico-raciais e socioeconômicas na ocorrência em mulheres brasileiras. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

27.
Davi Pereira dos Antos. Determinantes sociais da saúde do adulto em pesquisa epidemiológica longitudinal: Estudo Pró-Saúde.. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

28.
Gabriel Farache. Métodos das Ciências Biomédicas, Sociais e Estatísticas para a continuidade e expansão do EstudoPró-Saúde: uma pesquisa epidemiológica prospectiva de determinantes sociais da saúde. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

29.
Creso Alberto Bem de Almeida. Miomas uterinos: desigualdades étnico-raciais e socioeconômicas na ocorrência em mulheres brasileiras. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

30.
Taisa Rodrigues Cortes. Miomas uterinos: desigualdades étnico-raciais e socioeconômicas na ocorrência em mulheres brasileiras. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

31.
Clara Inês Ferreira Pereira. Métodos das ciências biomédicas, sociais e estatísticas para a continuidade e expansão do Estudo Pró-Saúde. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Matemática) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

32.
Mariana Thomaz Madeira da Silveira. Desigualdades. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

33.
Nathália Rodrigues Cavassa. Discriminação racial e posição sócio-econômica - associações com ocorrências e controle da hipertensão arterial em coorte de funcionários públicos no Rio de Janeiro. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

34.
Bianca de Vasconcellos Sophia. Discriminação racial e posição sócio-econômica - associações com ocorrência e controle da hipertensão arterial em coorte de funcionários públicos no RJ.. 2008. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

35.
João Alfredo Curvello da Silveira. Discriminação racial e posição sócio-econômica - associações com ocorrência e controle da hipertensão arterial em coorte de funcionários públicos no RJ.. 2008. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

36.
Renata Lourenço da Silva. Discriminação racial: associações com prevalência, incidência e controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro.. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

37.
Fernanda Victória Mendes de Lima Tizzato. Discriminação racial: associações com prevalência, incidência e controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro.. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Econômicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

38.
Nathália Rodrigues Cavassa. Discriminação racial: associações com prevalência, incidência e controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro.. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

39.
Nathalia Rodrigues Cavassa. Discriminação racial e posição sócio-econômica - associações com ocorrências e controle da hipertensão arterial em coorte de funcionários públicos no Rio de Janeiro. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

40.
Liliane Albuquerque. Estudo Pró-Saúde.. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

41.
Bianca de Vasconcellos Sophia. Discriminação racial e posição sócio-economica: associaçoes com ocorrencia e controle da hipertensão arterial.. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

42.
João Alfredo Curvello da Silveira. Discriminação racial e posição sócio-econômica - associações com ocorrência e controle da hipertensão arterial em coorte de funcionários públicos no RJ.. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

43.
Bianca de Vasconcellos Sophia. Estresse no ambiente de trabalho e hipertensão arterial.. 2006. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Pó-Graduação em Saúde Coletiva) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

44.
Cristiane Ramos Justen. Discriminação racial e posição sócio-econômica - associação com hipertensao arterial em coorte de funcionarios publicos.. 2006. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Estatística) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

45.
Ana Carolina Reis Lattanzi. Estresse no ambiente de trabalho e hipertensão arterial.. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Estatística) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

46.
Paula Sheeny de Oliveira. Estresse no ambiente de trabalho e hipertensao arterial.. 2005. Iniciação Científica. (Graduando em Estatística) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

47.
Adriano Azevedo dos Santos. Desigualdades sociais e morbidade no Estudo Pró-Saúde.. 2004. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

48.
Gustavo Martins Ferrato. Desigualdades sociais e morbidade no Estudo Pró-Saúde.. 2004. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

49.
Lia Greco Chapuis. Desigualdades sociais e morbidade no Estudo Pró-Saúde.. 2004. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

50.
Daniela Albuquerque de Castro. Estudo Pró-Saúde. 2004. Iniciação Científica. (Graduando em Estatística) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

51.
Paula Sheeny de Oliveira. Discriminação racial e posição socio-economica: associações com ocorrencia e controle da hipertensão arterial.. 2003. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Estatística) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

52.
Aline da Cunha Miranda. Pro-Saude UERJ - Censo Saúde UERJ. 2001. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Estatística) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

53.
Robson Muniz. Pesticidas e câncer no endométrio: um estudo caso-controle no Rio de Janeiro. 2001. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

54.
Rafaela F. de Souza Coellho. Pesticidas e câncer de endométrio - um estudo caso-controle no RJ.. 2000. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

55.
Veronica Nunes de Souza. Pesticidas e câncer de endométrio - um estudo caso-controle no RJ.. 2000. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Estatística) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

56.
Rodrigo A. de Souza. Pesticidas e câncer de endométrio - um estudo caso-controle no RJ.. 1999. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

57.
Eva Patricia B. de Oliveira. Pesticidas e câncer de endométrio - um estudo caso-controle no RJ.. 1999. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

58.
Mariana de Almeida Vidal. Hipertensão e obesidade na adolescência.. 1999. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Faerstein.

59.
Luciana Guanaes. Pesticidas e câncer endométrio: um estudo caso-controle no Rio de Janeiro.. 1998. 0 f. Iniciação Científica - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

60.
Fernanda Souza Cardeal. Pesticidas e Câncer Endométrio: Um Estudo Caso-Controle no Rio de Janeiro.. 1998. 0 f. Iniciação Científica - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Eduardo Faerstein.

Orientações de outra natureza
1.
Melissa Souza de Lima. Determinantes e Consequências Biológicas, Comportamentais e Sociais da Obesidade. 2017. Orientação de outra natureza. (Educação Física) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

2.
Marcia Regina Aguieiras. A epidemia de obesidade, além do balanço energético: fatores contextuais e evidências longitudinais no Rio de Janeiro.. 2016. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

3.
Melissa Souza de Lima. A epidemia de obesidade, além do balanço energético: fatores contextuais e evidências longitudinais no Rio de Janeiro.. 2016. Orientação de outra natureza. (Educação Física) - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

4.
Marcia Regina Aguieiras. A epidemia de obesidade, além do balanço energético: fatores contextuais e evidências longitudinais no Rio de Janeiro.. 2015. Orientação de outra natureza. (Ciências Biológicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

5.
Andréia Luz Lisboa da Silva. A epidemia de obesidade, além do balanço energético: fatores contextuais e evidências longitudinais no Rio de Janeiro.. 2014. Orientação de outra natureza. (Letras) - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

6.
Andréia Luz Lisboa da Silva. A epidemia de obesidade, além do balanço energético: fatores contextuais e evidências longitudinais no Rio de Janeiro.. 2013. Orientação de outra natureza. (Letras) - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

7.
Andréia Luz Lisboa da Silva. Estudos das relações entre discriminação racial e ocorrência/controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro. 2012. Orientação de outra natureza. (Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

8.
Andréia Luz Lisboa da Silva. Estudos das relações entre discriminação racial e ocorrência/controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro.. 2011. Orientação de outra natureza. (Letras) - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

9.
Andréia Luz Lisboa da Silva. Estudos das relações entre discriminação racial e ocorrência/controle da hipertensão arterial em coorte no Rio de Janeiro. 2010. Orientação de outra natureza. (Português/Literaturas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

10.
Andréia Luz Lisboa da Silva. Apoio técnico a programa de pós-doutorado multidisciplinar - Determinantes sociais das doenças cardiovasculares e diabetes no estudo longitudinal de saúde do adulto (Projeto Elsa). 2010. Orientação de outra natureza. (Letras) - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

11.
Ingrid Cavalcante Candido. Apoio técnico a programa de pós-doutorado multidisciplinar - Determinantes sociais das doenças cardiovasculares e diabetes no estudo longitudinal de saúde do adulto (Projeto Elsa). 2010. Orientação de outra natureza - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

12.
Ingrid Cavalcante Candido. Apoio técnico a programa de pós-doutorado multidisciplinar - Determinantes sociais das doenças cardiovasculares e diabetes no estudo longitudinal de saúde do adulto (Projeto Elsa). 2009. Orientação de outra natureza - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

13.
Ingrid Cavalcante Candido. Apoio técnico a programa de pós-doutorado multidisciplinar - Determinantes sociais das doenças cardiovasculares e diabetes no estudo longitudinal de saúde do adulto (Projeto Elsa). 2008. Orientação de outra natureza - UERJ, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.

14.
Ingrid Cavalcante Candido. Apoio técnico a programa de pós-doutorado multidisciplinar - Determinantes sociais das doenças cardiovasculares e diabetes no estudo longitudinal de saúde do adulto (Projeto Elsa). 2007. Orientação de outra natureza - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Eduardo Faerstein.



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
FAERSTEIN, E.. O que nos traz aqui?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
FAERSTEIN, E.; MONTEIRO, S. ; Farias, R. . Discriminação e Saúde. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
FAERSTEIN, E.; GOMES, F. . Falsos Alimentos. 2015. (Programa de rádio ou TV/Comentário).



Outras informações relevantes


Membro do Conselho Universitário da UERJ (CONSUNI) - 1º. mandato -
representante docente das Unidades Acadêmicas, pelo Instituto de Medicina
Social - 01/08/2003 a 09/10/2005
Membro do Conselho Universitário da UERJ (CONSUNI) - 2º. mandato -
representante docente das Unidades Acadêmicas, pelo Instituto de Medicina
Social - 10/10/2005 a 12/06/2008.
Membro da Comissão Permanente de Legislação e Normas do CONSUNI nos 2
mandatos acima.

Membro do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão da UERJ (CSEPE) -
1º. mandato - representante docente do Centro Biomédico ? 13/06/2008 a 09/06/2010
Membro do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão da UERJ (CSEPE) -
2º. mandato - representante docente do Centro Biomédico ? 10/06/2010 a 09/06/2012
Membro da Comissão Permanente de Estratégia, Normas e Desenvolvimento
Legislação e Normas do CSEPE nos 2 mandatos acima.

Chefe do Departamento de Epidemiologia do IMS/UERJ -
Mandato: novembro/2013 a novembro/2015

Membro do Grupo de Pesquisa no Diretório de Grupos de Pesquisa CNPq:

Grupo de pesquisa: Medicamentos: aspectos sócio-históricos e epidemiológicos - UERJ
Grupo de pesquisa: Rede Interinstitucional de Cátedras Sergio Vieira de Mello - PUC-Rio
Grupo de pesquisa: Rede Pró-Saúde: Determinantes Sociais de Saúde e Doença - UERJ



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/11/2018 às 18:08:26