Denise Saraiva Dagnino

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7051505155443137
  • Última atualização do currículo em 16/09/2018


Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986) e doutorado em Ciências Matemáticas e da Natureza - Leiden University (1994). Atualmente é professora asociada da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Tem experiência na área de Química, Bioquímica e Microbiologia, com ênfase em estudo do metabolismo secundário de plantas e microorganismos, atuando principalmente nos seguintes temas: metabolismo e ecologia química de cianobactérias tóxicas e metabolismo secundário de plantas. Para maiores detalhes sobre a principal linha de pesquisa que coordena consulte a página http://www.uenf.br/Uenf/Pages/CBB/LBT/ e selecione no menu, em linhas de pesquisa, o item Cianobactérias Tóxicas. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Denise Saraiva Dagnino
Nome em citações bibliográficas
DAGNINO, D.;Dagnino, Denise S.;Dagnino, D.S.;Dagnino, Denise

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Centro de Biociências e Biotecnologia, Laboratório de Biotecnologia.
Av, Alberto Lamego, 2000
Horto
28013-600 - Campos dos Goytacazes, RJ - Brasil
Telefone: (22) 27397089
URL da Homepage: http://www.uenf.br/Uenf/Pages/CBB/LBT/?modelo=1&cod_pag=650&id=1132&np=&tpl=1&grupo=LBT


Formação acadêmica/titulação


1989 - 1994
Doutorado em Ciências Matemáticas e da Natureza.
Leiden University, LEIDEN, Holanda.
Título: Alkaloid Metabolism in Plant Cell Suspension Cultures with special emphasis on Product Breakdown, Ano de obtenção: 1995.
Orientador: Prof Dr. Robert Verpoorte.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: cultura de células vegetais; biossíntese; catabolismo; alcalóides indólicos.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Fisiologia Vegetal.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica / Subárea: Metabolismo e Bioenergética.
Setores de atividade: Produtos e Processos Biotecnológicos.
1995 - 1996
Especialização em Química de Produtos Naturais. (Carga Horária: 960h).
Technical University of Denmark, DTU, Dinamarca.
Título: Alkaloid Metabolism in Catharanthus roseus.
Orientador: Soren Rosendal Jensen.
1987 - 1989
Especialização em Biotecnologia Vegetal.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Cultivo in vitro de Ipomoea batatas.
Orientador: Marai Apparecida Esquibel.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
1982 - 1986
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.


Pós-doutorado


1998 - 1999
Pós-Doutorado.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.


Formação Complementar


2007 - 2007
Citomoetria de Fluxo. (Carga horária: 24h).
BDBiosciences, BD, Brasil.
2001 - 2001
Técnicas de Tipagem Molecular. (Carga horária: 4h).
Congresso de Microbiologia, CM*, Brasil.
1996 - 1996
Extensão universitária em Genética de Microorganismos Industriais. (Carga horária: 120h).
Technical University of Denmark, DTU, Dinamarca.
1993 - 1993
Espectrometria de Massas. (Carga horária: 40h).
Rijks Universität Leiden, RUL, Holanda.
1989 - 1989
Extensão universitária em Química Orgânica Avançada. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1989 - 1989
Extensão universitária em Química de Produtos Naturais. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1989 - 1989
Extensão universitária em Análise de Produtos Naturais Mètodos Físicos. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1989 - 1989
Extensão universitária em Isolamento e Purificação de Produtos Naturais. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1989 - 1989
Extensão universitária em Estereoquímica. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1988 - 1988
Extensão universitária em Análise Orgânica I. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1987 - 1987
Extensão universitária em Uso de Reguladores de Crescimento na Agricultura. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1987 - 1987
Extensão universitária em Bioreatores. (Carga horária: 4h).
Congresso Nacional de Biotecnologia, CNB, Brasil.
1986 - 1986
Extensão universitária em Introdução à Computação. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1986 - 1986
Extensão universitária em Relação Entre Estrutura Anatômica e Função Fisioló. (Carga horária: 50h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1985 - 1985
Extensão universitária em Fisilogia Vegetal. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1985 - 1985
Extensão universitária em Análises Físicas Em Química Orgânica. (Carga horária: 12h).
Associação Brasileira de Farmácia, ABF, Brasil.
1984 - 1984
Extensão universitária em Evolução Micromolecular. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1983 - 1983
Extensão universitária em Botânica. (Carga horária: 64h).
Universitat Erlangen-Nurnberg (Friedrich-Alexander), UEN*, Alemanha.
1983 - 1983
Extensão universitária em Ecologia Vegetal.
Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente, FEEMA, Brasil.
1982 - 1982
Extensão universitária em O Lado Biológico da Química. (Carga horária: 6h).
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
1982 - 1982
Extensão universitária em Metodologias e Técnicas de Laboratório Aplicadas à. (Carga horária: 30h).
Instituto Nacional de Tecnologia, INT*, Brasil.


Atuação Profissional



Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, UENF, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

1999 - 2002
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

08/2007 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Biociências e Biotecnologia, .

Cargo ou função
Coordenação de Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do CBB.
06/2006 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Biociências e Biotecnologia, .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas.
3/2002 - Atual
Ensino, Biociências e Biotecnologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Caracterização e identificaçõa de moléculas com técnicas espectroscópicas modernas
Seminários do Centro de Biociências e Biotecnologia
10/1999 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Biociências e Biotecnologia, Laboratório de Biotecnologia.

10/1999 - Atual
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Fisologia Vegetal
Introdução à Cultura de Tecidos Vegetais
Vegetais Inferiores
10/2003 - 10/2003
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Biociências e Biotecnologia, .

Cargo ou função
Membro de conselho do Planejamento Estratégico.

Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 1998
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: PROF. VISITANTE, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Microbiológica Consultoria e Análises de Produtos BIológicos, MICROBIOLÓGICA, Brasil.
Vínculo institucional

1986 - 1987
Vínculo: funcionária, Enquadramento Funcional: Bióloga, Carga horária: 20



Linhas de pesquisa


1.
Verificação do potencial biotecnológico de cepas de cianobactérias isoladas de diversos ecossistemas

Objetivo: Cianobactérias são hoje consideradas a mais promissora fonte de novos produtos naturais bioativos. Isto devido à enorme diversidade de compostos isolados desses organismos e devido ao fato de terem sido até hoje muito pouco estudadas. Objetivos: Coletar, isolar e identificar cianobactérias de diferemtes ecossistemas Manter um banco de cepas de cianobactérias Levantar o potencial biotecnológic de cada cepa do banco investigando a sua diversidade de peptídeos e de outras micromoléculas.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
Setores de atividade: Produtos e Processos Biotecnológicos.
Palavras-chave: cianobactérias; banco de cepas; Metabolitos Secundarios; compostos bioativos.
2.
Controle biológico de cianobactérias

Objetivo: Isolar e idintificar microorganismos capazes de inibir a floração de cainobactérias tóxicas.
Palavras-chave: cianobactérias; cianotoxinas; controle biológico de florações.
3.
Levantamento da ocorrência de cianotoxinas no país

Objetivo: Durante os últimos anos, o que tem mais chamado a atenção para as cianobactérias são as suas florações, que são o resultado da multiplicação excessiva desses organismos. A freqüência das florações vem aumentando e estas são indesejáveis não apenas por prejudicar a estética local: cerca de 60 % das florações são tóxicas. Pouco se sabe sobre as cianotoxinas produzidas no país. Como as florações ocorrem em fontes de abastecimento público de água, é de extrema importância o monitoramento desses organismos e de suas toxinas nestes corpos d´água. Objetivos: Desenvolvimento de métodos para a idientificação e quantificação de cianotoxinas Análise das cepas de cianobactérias do banco de cepas e de amostras naturais quanto ao seu conteúdo de cianotoxinas (qualitativo e quantitativo). Elucidação estruturalde novas cianotoxinas.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Química Orgânica / Especialidade: Química dos Produtos Naturais.
Setores de atividade: Cuidado À Saúde das Populações Humanas.
Palavras-chave: cianobactérias; cianotoxinas; anatoxina-a; microcistinas; anatoxina-a(s); saxitoxinas.
4.
Fisiologia e ecologia de cianobactérias tóxicas

Objetivo: Investigação de formas de auto-regulação do metabolismo de cianobactérias tóxicas. Microcystis é uma cianobactéria unicelular, não diazotrófica e é freqüentemente encontrada como gênero dominante em florações. É um gênero cosmopolita, sendo encontrada em ambientes de água doce a salobra e é responsável pelo maior número de relatos de intoxicações. Nosso estudo do seu ciclo de vida mostrou que a cultura tem dois estágios fisiológicos com fenótipos bem característicos. Quando em meio de cultura adequado a cultura apresenta coloração verde típica mas ao longo do cultivo com o esgotamento dos nutrientes, a cultura adiquire uma coloração creme pálida. A caracterização deste estado fisiológico mostrou que as células da cultura, apesar da aparência, permanecem viáveis e há indícios de que a entrada neste estado de dormência (onde não há multiplicação celular) seja coordenada na população por moléculas sinalizadoras extra-celulares. Como continuação deste trabalho vem sendo realizado a comparação proteômica dos dois estágios fisiológicos e o isolamento e identificação do composto auto-inibidor. Esperamos que, com um conhecimento melhor do ciclo de vida de cianobactérias tóxicas, possamos sugerir estratégias para controlar a formação de florações sem agressão ao ecossistema..
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Biologia e Fisiologia dos Microorganismos.
Setores de atividade: Cuidado À Saúde das Populações Humanas.
Palavras-chave: Cianobactérias tóxicas; cianotoxinas; comunicação intercelular; ecologia química; controle de florações; Microcystis.


Projetos de pesquisa


2013 - Atual
Implementação da estrutura básica para o Espaço Multi-usuário Metabolômica na Universidade Estadual do Norte Fluminense.
Descrição: Resumo Já em 2005 foi feito um projeto, junto com pesquisadores das áreas de Genética e Proteômica da UENF um projeto para FINEP para obter recursos para a construção de um prédio, visando maior integração das pesquisas dos grupos. Recursos foram obtidos, mas a construção do prédio demorou e somente neste ano (2013) o prédio foi liberado para ocupação, mas ainda falta toda estrutura básica: ainda não tem instalações elétricas, bancadas ou ar-condicionado. Atualmente os pesquisadores das diferentes áreas estão providenciando recursos para deixar os espaços dos diferentes grupos prontos. Atualmente instalações elétricas estão sendo feitas, financiadas com recursos de bolsas individuais dos pesquisadores. As instalações elétricas da parte de Metabolômica são financiadas com recursos da bolsa de Cientista do Nosso Estado do coordenador deste projeto. Neste projeto recursos estão solicitados para deixar o espaço pronto para uso e instalação dos equipamentos já obtidos. O espaço estará disponível para todos os usuários (alunos ou pesquisadores) da UENF ou outras universidades publicas que gostariam de fazer experimentos de metabolômica. Também será disponível para cursos práticos para ensinar as técnicas adequadas de preparação e analise das amostras. Cursos regulares como disciplinas de Pós-Graduação, mas também cursos de alguns dias para pesquisadores e alunos de outras universidades, por exemplo, como cursos de Verão. No grupo de metabolômica na UENF técnicas foram desenvolvidas para a análise metabolômica de plantas, microorganismos e alimentos e também para analises quantitativas de compostos específicos, especialmente utilizando Ressonância Magnética Nuclear. Nos últimos anos os trabalhos foram ampliados com a introdução de técnicas quimiometricas, especialmente analise de componentes principais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Denise Saraiva Dagnino - Coordenador / Adão Valmir dos Santos - Integrante / Denise Dagnino - Integrante / Jan Schripsema - Integrante.Financiador(es): FAPERJ - Auxílio financeiro.
2010 - 2012
Estudo da diversidade microbiana presente no Lago de Juturnaíba/RJ: levantamento e mapeamento da microbiota, investigação do potencial biotecnológico e como bioindicadores da qualidade da água.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2010
Controle de florações de cianobactérias tóxicas em águas continentais - identificação do composto auto-inibidro que controla a proliferação de Microcystis
Descrição: Nosso grupo de pesquisa tem buscado novas formas de combate a florações de cianobactérias tóxicas. Em projeto anterior investigamos a existência de mecanismos de auto-controle químico da densidade populacional em Microcystis. Microcystis é o gênero responsável pelo maior número de intoxicações em animais e humanos. Este gênero é cosmopolita, de ambientes de água doce à salobra. No Brasil é responsável, com grande freqüência, pela formação de florações. Nesta investigação foi concluído que durante a fase estacionária a cultura muda o seu fenótipo: a coloração verde característica de culturas de cianobactérias é alterada e a cultura torna-se clorótica (branca). Foi verificado que a adição do meio de cultura de células cloróticas a culturas verdes induziu a clorose nestas células. Acreditamos que um composto, presente no meio de células cloróticas, possa sinalizar na população a ausência de condições favoráveis de crescimento, levando a população a uma mudança de fenótipo e a indução de um estágio de dormência. Atualmente está em andamento a caracterização comparativa dos dois fenótipos de Microcystis o verde e o clorótico tanto a nível morfológico, fisiológico quanto bioquímico. Além disso, está sendo realizada a extração e o isolamento do composto presente em meio de cultura de células, para a sua posterior identificação. A identificação deste composto será o primeiro passo na investigação da viabilidade do uso de um auto-regulador de crescimento (a estrutura original ou modificada) no combate à formação de florações de cianobactérias tóxicas. Finaciamento: CNPq e FAPERJ.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Denise Saraiva Dagnino - Coordenador / J. SCHRIPSEMA - Integrante / Adão Valmir dos Santos - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 3
2008 - 2009
Mapeando parâmetros usualmente críticos (elementos eutrofizantes, pesticidas, Hg, cianotoxinas e patógenos) à qualidade de águas naturais em uma bacia de drenagem (rio Imbé-Lagoa de Cima).
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2007
Unidade de Integração em genômica, proteômica e Metabolômica
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
Iniciação de culturas de células de plantas da família Rubiaceae e análise metabolômica das plantas e culturas

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Jan Schripsema em 29/06/2014.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2000 - 2002
Control of Toxic Cyanobacteria: studies on biological density control mechanisms
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2000 - 2002
Cianobactérias tóxicas ? busca por inibidores de crescimento de origem biológica
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1999 - Atual
Controle de Florações de Cianobactpérias Tóxicas - busca por reguladores de crescimento de origem biológica
Descrição: Nosso grupo de pesquisa tem buscado novas formas de combate a florações de cianobactérias tóxicas. Investigamos a existência de mecanismos de autocontrole químico da densidade populacional em espécies de cianobactérias responsáveis por florações tóxicas. Pretendemos também detectar e identificar microorganismos pazes de inibir a proliferação de cianobactérias tóxicas. No caso de inibição devido à produção de compostos inibidores, a estrutura desses compostos será elucidada. Em projeto anterior investigamos a existência de mecanismos de auto-controle químico da densidade populacional em Microcystis. Microcystis é o gênero responsável pelo maior número de intoxicações em animais e humanos. Este gênero é cosmopolita, de ambientes de água doce à salobra, e ocorre com freqüência também em águas brasileiras. Nossos esforços estão concetrados no momento na caracterização de composto auto-inibidor de crescimento detectado em culturas de Microcytis. A identificação deste composto será o primeiro passo na investigação da viabilidade do uso de um auto-regulador de crescimento (a estrutura original ou modificada) no combate à formação de florações de cianobactérias tóxicas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Denise Saraiva Dagnino - Coordenador / Jan Schripsema - Integrante / Diogo de Abreu Meireles - Integrante / Gláucia Moreira Fragoso - Integrante / Ana Laura Boechat Gomes - Integrante / João Bosco de Salles - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro / International Foundation For Science - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 15 / Número de orientações: 4
1999 - Atual
Cianobactérias - de algas nocivas a fonte de valiosos compostos bioativos
Descrição: No mundo inteiro a freqüência de florações de cianobactérias vem aumentando. Estas florações têm levado à morte animais e também humanos, devido às toxinas produzidas. O Brazil é conhecido internacionalmente pela sua enorme biodiversidade e a descoberta de espécies novas de plantas e insetos e mesmo vertebrados não é incomum. Cianobactérias são um grupo de organismos relativamente pouco estudados no país e o número de espécies desconhecidas certamente é grande. Menos ainda se sabe sobre a química desse grupo de organismos. Sabe-se, da experiência de grupos de pesquisa no exterior, que as cianobactérias produzem não somente as toxinas bem caracterizadas mas também são organimos muito ricos em compostos com atividade biológica interessante. Sabe-se também que a probabilidade de se encontrar compostos novos nesse grupo é muito maior do que em grupos como plantas e bactérias; chegou-se a conclusão que os estudos da química desse grupo são altamente gratificantes. Os objetivos deste projeto são: 1- conhecer melhor a química de cianobactéias brasileiras. Cianobactérias de diversos ecossistemas brasileiros serão isoladas e a sua química investigada, tanto em relação às cianotoxinas conhecidas como outros compostos ainda desconhecidos. 2- isolar microorganismos que inibam a proliferação de espécies potencialmente tóxicas.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Denise Saraiva Dagnino - Coordenador / Jan Schripsema - Integrante / Thays Abreu da Silva - Integrante.Financiador(es): International Foundation For Science - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 3
1999 - Atual
Cianotoxinas - Protocolos de avaliação de riscos econômicos e de saúde pública
Descrição: Florações ocorrem freqüentemente em corpos d'água usados como fonte de água para abastecimento urbano e, como os processos de purificação da água usados normalmente não removem as toxinas por completo, existe o sério risco de intoxicação da população. As conseqüências das florações desses organismos em reservatórios recebem freqüentemente destaque em nossos telejornais. Toxinas produzidas por cianobactérias são compostos heterogêneos do ponto de vista químico, portanto cada classe exigirá o desenvolvimento de métodos específicos para sua extração e análise. Neste projeto serão desenvolvidos métodos para a análise de toxinas, produzidas por algas azuis (cianobactérias), que freqüentemente florescem em corpos d´água usados para abastecimento urbano e que tem causado enormes prejuízos ecológicos, econômicos e riscos à saúde pública. Os objetivos deste projeto são: 1. Desenvolver e/ou implementar a metodologia para a extração, isolamento, quantificação análise e identificação de toxinas produzidas por algas. 2. Treinar pessoal capacitado na execução das técnicas desenvolvidas. 3. Verificar a existência de cepas tóxicas na região..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Denise Saraiva Dagnino - Coordenador / Jan Schripsema - Integrante / Erika Fraga de Souza - Integrante / Thays Abreu da Silva - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Tecnorte - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 16


Revisor de periódico


2007 - Atual
Periódico: Aquatic Ecology
2000 - Atual
Periódico: Journal of the Brazilian Chemical Society


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Química Orgânica/Especialidade: Química dos Produtos Naturais.
2.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Química Orgânica/Especialidade: Evolução, Sistemática e Ecologia Química.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Biologia e Fisiologia dos Microorganismos.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica / Subárea: Bioquímica dos Microorganismos.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada.


Idiomas


Alemão
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Holandês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2007
Melhor Poster, selecionado para apresentação de palestra, Instituto do Milênio de Biotecnologia e Biologia Estrutural.
2004
Travel Grant, International Foundation for Science.
1993
Travel Grant, American Society for Pharmacognosy.
1992
Travel Grant, European Society for Medicinal Plant Research.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:14
Total de citações:168
Fator H:9
Dagnino, Denise S.  Data: 24/11/2016

Artigos completos publicados em periódicos

1.
Meireles, D.A.2015Meireles, D.A. ; Schripsema, J. ; ARNHOLDT, A. V. ; DAGNINO, D. . Persistence of Only a Minute Viable Population in Chlorotic Microcystis aeruginosa PCC 7806 Cultures Obtained by Nutrient Limitation. Plos One, v. 10, p. 1-17, 2015.

2.
Schripsema, J.2013Schripsema, J. ; Lemos, M. A. ; Dianin, M. F. V. ; Vianna, D. S. ; DAGNINO, D. . New approaches in metabolic fingerprinting: Improved extraction method and automatic reduction of NMR spectra to essential data.. Abstracts of Papers. American Chemical Society, v. 246, p. 1, 2013.

3.
Schripsema, J.2012Schripsema, J. ; ALMEIDA LEMOS, M ; DE FATIMA DIANIN VIANNA, M ; SOARES VIANNA, D ; DAGNINO, D. . Robust standard procedures for plant metabolomics with NMR-improvements in the extraction and processing procedures. Planta Medica (Internet), v. 78, p. 1251-1251, 2012.

4.
DAGNINO, D.2011DAGNINO, D.; Schripsema, J. ; Vianna, M.D. ; Lemos, M. A. . 1H NMR Metabolomic analysis of coffee and tea samples for the quantative determination of the main constituents. Planta Medica, v. 77, p. 14-21, 2011.

5.
Schripsema, J.2011Schripsema, J. ; Lemos, MA ; DAGNINO, D. . NMR based Metabolomic Investigation of the Brazilian Medicinal Plant Carqueja: Baccharis trimera (Less.) DC. Planta Medica, v. 77, p. 1325-1326, 2011.

6.
Schripsema, J.2007Schripsema, J. ; Caprini, G.P. ; van der Heijden, R. ; Bino, R. ; de Vos, R. ; DAGNINO, D. . Iridoids from Pentas lanceolata.. Journal of Natural Products, v. 70, p. 1495-1498, 2007.

7.
DAGNINO, D.2006 DAGNINO, D.; MEIRELES, Diogo de Abreu ; ALMEIDA, João C. A. . Growth of nutrient-replete Microcystis PCC 7806 cultures is inhibited by an extracellular signal produced by chlorotic cultures. Environmental Microbiology (Print), v. 8, n.1, p. 30-36, 2006.

8.
Schripsema, J.2006Schripsema, J. ; Caprini, G.P. ; DAGNINO, D. . Revision of the structures of citrifolinin A, citrifolinoside, yopaaoside A, yopaaoside B, and morindacin, iridoids from Morinda citrifolia L. and Morinda coreia Ham.. Organic Letters, v. 8, p. 5337-5340, 2006.

9.
DAGNINO, D.2005 DAGNINO, D.; Schripsema, J. . 1H-NMR quantification in very dilute toxin solutions - Applications to Anatoxin-a analysis.. Toxicon (Oxford), v. 46, p. 236-240, 2005.

10.
Carvalho, R.B.2004Carvalho, R.B. ; Meireles, D.A. ; Almeida, J.C.A. ; Schripsema, J. ; DAGNINO, D. . Ultrastructural modifications in Cyanobacteria (Microcystis sp.) caused by chlorosis.. Acta Microscópica, v. 12, n.suppl. B, p. 305-306, 2004.

11.
Schripsema, J.2002 Schripsema, J. ; DAGNINO, D. . Complete assignment of the NMR spectra of [D-Leu1]-Microcystin-LR and investigation of its solution structure. Magnetic Resonance in Chemistry, v. 40, n.9, p. 614-617, 2002.

12.
DAGNINO, D.1996DAGNINO, D.; Schripsema, J. ; Schripsema, Jan ; Verpoorte, R. . Analysis of Several Iridoid and Indole Precursors of Terpenoid Indole Alkaloids with a Single HPLC Run. Planta Medica (Stuttgart), v. 62, n.3, p. 278-280, 1996.

13.
Schripsema, J.1996Schripsema, J. ; DAGNINO, D. . Elucidation of the substitution pattern of 9,10-anthraquinones through the chemical shift of peri-hydroxyl protons. Phytochemistry, v. 42, n.1, p. 177-184, 1996.

14.
DAGNINO, D.1995DAGNINO, D.; Schripsema, J. ; Verpoorte, R. . Terpenoid indole alkaloid biosynthesis and enzyme activities in two cell lines of Tabernaemontana divaricata. Phytochemistry, v. 39, n.2, p. 341-349, 1995.

15.
DAGNINO, D.1994DAGNINO, D.; Schripsema, J. ; Verpoorte, R. . Terpenoid indole alkaloid biotransformation capacity of suspension cultures of Tabernaemontana divaricata. Phytochemistry, v. 35, n.3, p. 671-676, 1994.

16.
Schripsema, J.1994 Schripsema, J. ; DAGNINO, D. ; Schripsema, Jan ; dos Santos, R.I. ; Verpoorte, R. . Breakdown of indole alkaloids in suspension cultures of Tabernaemontana divaricata and Catharanthus roseus. Plant Cell, Tissue and Organ Culture (Print), v. 38, n.2/3, p. 299-305, 1994.

17.
DAGNINO, D.1993DAGNINO, D.; Schripsema, J. ; Verpoorte, R. . Alkaloid metabolism in Tabernaemontana divaricata cell suspension cultures. Phytochemistry, v. 32, n.2, p. 325-329, 1993.

18.
DAGNINO, D.1993DAGNINO, D.; Schripsema, J. ; Schripsema, Jan ; Verpoorte, R. . Comparison of terpenoid indole alkaloid production and degradation in two cell lines of Tabernaemontana divaricata. Plant Cell Reports, v. 13, p. 95-98, 1993.

19.
DAGNINO, D.1991DAGNINO, D.; CARELLI, L. ; ESQUIBEL, M. A. . Effect Of Gibberellic Acid On Ipomoea Batatas Regeneration From Meristem Culture. Pesquisa Agropecuária Brasileira (1977. Impressa), v. 26, p. 259-262, 1991.

20.
DAGNINO, D.1991DAGNINO, D.; Schripsema, J. ; Peltenburg, A. ; Verpoorte, R. ; Teunis, K. . Capillary gas chromatographic analysis of indole alkaloids: Investigation of the indole alkaloids present in Tabernaemontana divaricata cell suspension cultures. Journal of Natural Products (Print), v. 54, n.6, p. 1558-1563, 1991.

Capítulos de livros publicados
1.
Schripsema, Jan ; Dagnino, Denise . Two-Phase Extraction for Comprehensive Analysis of the Plant Metabolome by NMR. Methods in Molecular Biology. 1ed.: Springer New York, 2018, v. , p. 195-202.

2.
Schripsema, J. ; Dagnino, D.S. . Alcalóides Indólicos. Cláudia Mariaa Oliveira Simões; Eloir Paulo Schenkel; João Carlos Palazzo de Melo; Lilian Aler Mentz; Pedro Ros Petrovick. 1ed.: , 2017, v. , p. 367-.

3.
Schripsema, Jan ; DAGNINO, D. ; DAGNINO, D. ; Dagnino, D.S. . Metabolômica. Leandro Marcio Moreira. 1ed.: , 2015, v. , p. 199-.

4.
Schripsema, J. ; DAGNINO, D. . Metabolomics. In: Chen, S.; Marston, A.; Stuppner, H.; Hostettmann, K.. (Org.). Handbook of Chemical and Biological Plant Analytical Methods.. 1ed.London: Wiley, 2014, v. , p. 100-130.

5.
Schripsema, Jan ; Lemos, Marianna A. ; Dianin, Marcilene F. V. ; Vianna, Dalessandro S. ; Dagnino, Denise S. . New Approaches in Metabolic Fingerprinting: Improved Extraction Method and Automatic Reduction of NMR Spectra to Essential Data. ACS Symposium Series. 1ed.: American Chemical Society, 2014, v. , p. 361-373.

6.
Molica, R ; Pinto, E. ; Alécio, E. ; DAGNINO, D. . Analysis of Cyanobacterial Neurotoxins. In: S. Bagchi, D. Kleiner, P. Mohanty. (Org.). Protocols on Algal and Cyanobacterilal Research. : Narosa, 2010, v. , p. -.

7.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. . Alcalóides Indólicos. In: C.M.O. Simões; E.P. Schenkel; J.C.P. Mello; P.R. Petrovick;. (Org.). Farmacognosia: da planta ao medicamento. Florianópolis/Porto Alegre: UFRGS/UFSC, 1999, v. , p. 679-706.

8.
DAGNINO, D.; VERPOORTE, R. . Capillary Gas Chromatograpphy Of Alkaloids. In: J. F. Jackson; H. -F. Linskens. (Org.). METHODS IN PLANT ANALYSIS, FRUIT AND VEGETABLE ANALYSIS. BERLIN-HEIDELBERG: SPRINGER VERLAG, 1994, v. , p. 115-135.

9.
SIERRA, M. I. ; DAGNINO, D. ; VAN, R. ; HEIJDEN, R. D. . Influence Of Calcium On Peroxidase Activity and Alkaloid Formation In Tabernaemontana Divaricata Cell Suspension Cultures. In: Lobarzewski,J.; Greppin, H.; Penel, C.; Gaspar, Th.. (Org.). BIOCHEMICAL, MOLECULAR AND PHYSIOLOGICAL ASPECTS OF PLANT PEROXIDASES. Genova: , 1991, v. , p. -.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
MEIRELES, Diogo de Abreu ; DAGNINO, D. ; SCHRIPSEMA, Jan . Controle de florações de cianobactérias tóxicas - busca por inibidores de origem biológica. In: XXVI Reunião sore evolução sistemática e ecologia micromoleculares, 2004, Niterói. XXVI Reunião sore evolução sistemática e ecologia micromoleculares, 2004.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SCHRIPSEMA, J. ; Lemos, M. A. ; DAGNINO, D. . NMR based metabolomic investigation of the Brazilian medicinal plant Carqueja, Baccharis trimera (Less) DC.. In: 3rd Brazilian Conference on Natural Products, 2011, Ouro Preto. In: 3rd Brazilian Conference on Natural Products, 2011.

2.
Lemos, M. A. ; SCHRIPSEMA, J. ; DAGNINO, D. . Development and validation of a new comprehensive method for the metabolomic analysis of plant materials. In: 3rd Brazilian Conference on Natural Compounds. In: In: 3rd Brazilian Conference on Natural Compounds, 2011, Ouro Preto. In: 3rd Brazilian Conference on Natural Compounds, 2011.

3.
SCHRIPSEMA, J. ; Vianna, M.D. ; Lemos, M. A. ; DAGNINO, D. . 1H NMR Metabolomic analysis of coffee and tea samples for the quantative determination of the main constituents.. In: 59th International Congress and Annual Meeting of the Society for Medicinal Plant and Natural Product Research, 2011, Antalya. Planta Medica, 2011.

4.
NASCIMENTO, S. M. ; CORREA, E. V. ; MENEZES, M. ; VARELA, D. ; PAREDES, J. ; DAGNINO, D. ; Rapkova-Dhanji, M. ; MORRIS, S. . Molecular Taxonomy and Toxin Profile of Ostropsis cf. ovata (Dinophyta) from Rio de Janeiro, Brazil. In: 14 th International Conferencce for Harmful Algae, 2010, Hersonissus. 14 th International Conference for Harmful Algae, 2010.

5.
CORREA, E. V. ; MENEZES, M. ; VARELA, D. ; PAREDES, J. ; FELIZZOLA, J. ; DAGNINO, D. ; NASCIMENTO, S. M. . Toxicologia e Bilogia Molecular de Ostreopsis ovata um dinoflagelado epi-bentônico causador de florações na costa leste fluminense. In: XIII Congresso Brasileiro de Ficologia, 2010, Paraty. XIII Congresso Brasileiro de Ficologia, 2010.

6.
SILVA, Thays Abreu da ; DAGNINO, D. . MANUTENÇÃO DO BANCO DE CEPAS DE CIANOBACTÉRIAS ISOLADAS DO NORTE FLUMINENSE. In: 59o. Congresso Nacional de Botânica, 2008, Natal. 59o. Congresso Nacional de Botânica, 2008.

7.
SILVA, Thays Abreu da ; DAGNINO, D. ; SCHRIPSEMA, J. . AVALIAÇÃO DE MÉTODOS DE ANÁLISE PARA CIANOTOXINAS. In: 59o. Congresso Nacional de Botânica, 2008, Natal. 59o. Congresso Nacional de Botânica, 2008.

8.
SCHRIPSEMA, J. ; CAPRINI, G. P. ; DAGNINO, D. . Ferramentas da Metabolômica para Triagem Fitoquímica de Plantas.. In: 59o Congresso Nacional de Botânica, 2008, Natal. Livro de resumos, 2008. v. FQ-14.

9.
SALLES, J. B. ; SILVA, Thays Abreu da ; DAGNINO, D. . EVALUATION OF THE MICROCYSTIN CONTENT AND PROTEIN EXPRESSION IN CHLOROTIC CULTURES IN THE CYANOBACTERIUM MICROCYSTIS PCC 7806. In: XXXVI Annual Meeting of the Brazilian Society for Biochemistry and Molecular Biology (SBBq), 2007, Salvador. XXXVI Annual Meeting of the Brazilian Society for Biochemistry and Molecular Biology (SBBq),, 2007.

10.
SALLES, J. B. ; SCHRIPSEMA, J. ; DAGNINO, D. . Characterization of the green and chlorotic phenotypes of Microcystis PCC 7806. In: 2nd Iberoamerican NMR Meeting, 2007, Tarragona. 2nd Iberoamerican NMR Meeting, 2007.

11.
SCHRIPSEMA, J. ; DAGNINO, D. ; VERHAERT, P. . 1H NMR for the Accurate Quantification of Cyanobacterial Toxins.. In: 2nd Iberoamerican NMR Meeting, 2007, Tarragona. 2nd Iberoamerican NMR Meeting, 2007.

12.
SCHRIPSEMA, J. ; DAGNINO, D. ; VERHAERT, P. . 1H NMR for the Accurate Quantification of Analytical Reference Standards.. In: Lab-on-a-Chip World Congress, 2007, Edinburgh. Lab-on-a-Chip World Congress, 2007.

13.
SALLES, J. B. ; SCHRIPSEMA, J. ; SILVA, Thays Abreu da ; DAGNINO, D. . Metabolic characterization of the green and chlorotic phenotypes of Microcystis PCC 7806. In: International Conference on Toxic Cyanobacteria, 2007. International Conference on Toxic Cyanobacteria, 2007.

14.
DAGNINO, D.; SILVA, Thays Abreu da . Cianobactérias isoladas de corpos d?água do estado do Rio de Janeiro ?. In: Congresso Nacional de Limnologia, 2007, Macaé. Congresso Nacional de Limnologia, 2007.

15.
FRAGOSO, Gláucia Moreira ; BORGES, Ana Laura Boechat ; SOUZA, Erica Fraga de ; MEIRELES, Diogo de Abreu ; DAGNINO, D. . Investigation of Self-Inhibition in Synechococcus PCC 7942 and Synechocystis 6803 cultures as a mechanism of toxic bloom control. In: XXXIII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, 2005, Caxambu. XXXIII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, 2005.

16.
SOUZA, Erica Fraga de ; SILVA, Thays Abreu da ; RANGEL, Ana Lídia Soares ; SCHRIPSEMA, Jan ; DAGNINO, D. . Identification of Microcystin producing Strains of Cyanobacteria by MALDI-TOF MS. In: X Congresso Brasileiro de Limnologia, 2005, Ilhéus. X Congresso Brasiliero de Limnologia, 2005.

17.
SILVA, Thays Abreu da ; SOUZA, Erika Fraga de ; DAGNINO, D. . Levantamento de cianobactérias e cianotoxinas da regiao Norte Fluminense. In: X Semana de Iniciacao Científica da UENF, 2005, Campos dos Goytacazes. X Semana de Iniciacao Científica da UENF, 2005.

18.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, Jan . Rapid Quantitative Analysis of Anatoxin-a without Derivatization by GC-MS and in Dilute Standard Solutions by 1H NMR.. In: Phytochemical Society of Europe - Future Trends in Phytochemistry, 2004, Gargnano, 2004.

19.
SCHRIPSEMA, Jan ; CAPRINI, Geisa Paulino ; DAGNINO, D. . Metabolomic analysis of plants. Investigation of Pentas lanceolata.. In: Phytochemical Society of Europe - Future Trends in Phytochemistry, 2004, Gargnano, 2004.

20.
MEIRELES, Diogo de Abreu ; DAGNINO, D. ; ALMEIDA, João C. A. . Extraction and initial characterization of the extra-cellular factor produced by toxic bloom forming cyanobacterium Microcystis. In: XXXIII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, 2004, Caxambu. XXXIII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, 2004.

21.
FRAGOSO, Gláucia Moreira ; BORGES, Ana Laura Boechat ; SOUZA, Erika Fraga de ; MEIRELES, Diogo de Abreu ; DAGNINO, D. . AUTO-REGULAÇÃO DE CRESCIMENTO EM CIANOBACTÉRIAS - ALTERNATIVA PARA O CONTROLE DE FLORAÇÕES?. In: X Reunião da Sociedade Brasileira de Ficologia, 2004, Salvador. X Reunião da Sociedade Brasileira de Ficologia, 2004.

22.
SOUZA, Erika Fraga de ; FRAGOSO, Gláucia Moreira ; BORGES, Ana Laura Boechat ; SILVA, Rafaela Soares da ; SCHRIPSEMA, Jan ; DAGNINO, D. . OCCURRENCE OF TOXIC CYANOBACTERIA IN LAGOONS OF THE STATE OF RIO DE JANEIRO. In: X Reunião da Sociedade Brasileira de Ficologia, 2004, Salvador, 2004.

23.
SCHRIPSEMA, Jan ; DAGNINO, D. . Rapid quantitative analysis of anatoxin-a without derivatisation by GC-MS and in dilute standard solutions by 1H-NMR.. In: 27 Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química e 26 Congresso Latino Americano de Química, 2004, Salvador, 2004.

24.
SCHRIPSEMA, Jan ; CAPRINI, Geisa Paulino ; DAGNINO, D. . Metabolomic Analysis of Plants. Investigation of Pentas lanceolata. In: 27 Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química e 26 Congresso Latino Americano de Química, 2004, Salvador, 2004.

25.
DAGNINO, D.; MEIRELES, Diogo de Abreu ; ALMEIDA, João C. A. . Extra-cellular signal factor produced by chlorotic Microcystis cultures inhibts growth and decreases pigment content of nutrient replete cultures.. In: 6th International Congress on toxic Cyanobacteria, 2004, Bergen. 6th International Congress on Toxic Cyanobacteria, 2004. p. 71-71.

26.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. . Rapid Quantitative Analysis of Anatoxin-a without Derivatization by GC-MS and in Dilute Standard Solutions by 1H NMR.. In: 6th International Congress on Toxic Cyanobacteria, 2004, Bergen. 6th International Congress on Toxic Cyanobacteria. p. 71-71.

27.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. ; ALVES, E. W. ; CAPRINI, G. P. . Metabolomic Analysis of Plants. In: XXXII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica, 2003, Caxambu. XXXII Reunião Anual, 2003. p. 61.

28.
DAGNINO, D.; BORGES, Ana Laura Boechat ; SOUZA, Erica Fraga de ; FRAGOSO, Gláucia Moreira ; PORTO, M. B. ; SIQUEIRA, É. S. ; SCHRIPSEMA, Jan . Investigation of the occurence of toxic strains of cyanobacteria in lagoons in the state of RIo de Janeiro. In: XXXII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de BIoquímica, 2003, Caxambu. XXXII Reunião Anual, 2003. p. 73-73.

29.
DAGNINO, D.; MEIRELES, Diogo de Abreu ; ALMEIDA, João C. A. ; SCHRIPSEMA, Jan . Intercellular communication in bacteria - Coordinated starvation response of MIcrocystis increases survival chances of the population. In: XXXII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica, 2003, Caxambu. XXXII Reunião Anual, 2003. p. 85-85.

30.
DAGNINO, D.; MEIRELES, Diogo de Abreu . Investigation of the synthesis of quorum sensing signal molecules by cyanobacteria. In: Congresso de Bioquímica, 2002, Caxambú. XXXI Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquíica, 2002. p. 67-67.

31.
DAGNINO, D.; COSTA, I. A. . Cyanobacteria producing microcystins in Lagoons of the State of Rio de Janeiro. In: Congresso de Bioquímica, 2002, Caxambú. XXXI Reunião Anula da Sociedade Brasileira de Bioquímica, 2002. p. 67-67.

32.
DAGNINO, D.; ANTÔNIO, D. L. . Strategies for density contro of toxic cyanobacteria. In: XXI Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2001, Foz do Iguaçu. Anais do XXI Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2001. v. I. p. indic-37.

33.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, Jan . Microcystin from a Microcystis aeruginosa strain isolated from the Lagoa de Jacarepaguá, RIo de Janeiro, Brazil. In: XXI Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2001, Foz do Iguaçu. XXI Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2001. v. I. p. 37-37.

34.
SCHRIPSEMA, Jan ; VALDIVIA, A. R. ; DAGNINO, D. . Antraquinonas de Cinchona - Identificação e BIossíntese. In: Trinta e cinco anos de ensino e pesquisa em química de produtos naturais, 1998, Rio de Janeiro, 1998.

35.
DAGNINO, D.; COSTA, S. M. ; AZEVEDO, S. S. . Metodologia para a extração de microcistinas. In: V Encontro Brasileiro de Ecotoxicologia, 1998, Itajaí, 1998.

36.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. ; VERPOORTE, R. . Turnover and degradation of indole alkaloids in suspension cultures of Tabernaemontana divaricata. In: 43rd Annual Congress on Medicinal Plant Research, 1995, Halle, 1995.

37.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. ; VERPOORTE, R. . Iridoid biosynthesis in Catharanthus roseus suspension cultures. In: 43rd Annual Congress on Medicinal Plant Research, 1995, Halle, 1995.

38.
SCHRIPSEMA, Jan ; DAGNINO, D. ; JENSEN, S. R. . Iridoid biosynthesis in Catharanthus roseus. In: 43rd Annual Congress on Medicinal Plant Research, 1995, Halle, 1995.

39.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. ; VERPOORTE, R. . Comparison of two suspension cultures of Tabernaemontana divaricata with respect to enzyme activities of the early terpenoid indole alkaloid biosynthetic pathway. In: Sixth European Congress on Biotechnology, 1993, Florença, 1993.

40.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. ; VERPOORTE, R. . Comparison of two suspension cultures of Tabernaemontana divaricata with respect to the enzyme activities of the early terpenoid indole alkaloid biosynthetic pathway. In: Annual Meeting of the American Society of Pharmacognosy, 1993, San Diego, 1993.

41.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. ; VERPOORTE, R. . Indole alkaloid biosynthesis in Tabernaemontana divaricata suspension cultures. In: Annual Meeting of the American Society of Pharmacognosy, 1993, San Diego, 1993.

42.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. ; VERPOORTE, R. . Comparison of two cell lines of Tabernaemontana divaricata with respect to indole alkaloid biosynthetic and transformation capacity. In: 40th Annual Congress on Medicinal Plant Research, 1992, Trieste. 40th Annual Congress on Medicinal Plant Research. Stuttgart: Thieme, 1992. p. 34-34.

43.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, J. ; VERPOORTE, R. . Alkaloid metabolism in Tabernaemonatna divaricata suspension cultures. In: Second Dutch-German Workshop on Plant Cell Cultures, 1992, Münster, 1992.

44.
DAGNINO, D.; SIERRA, M. I. ; VERPOORTE, R. ; PENNINGS, E. . Influence of calcium on peroxidase activity and alkaloid production in Tabernaemontana divaricata cell suspension cultures. In: VIIth International Congress on Plant Tissue and Cell Culture, 1990, Amsterdã. Abstracts VII International Congress on Plant Tissue and Cell Culture, 1990. p. 359-359.

45.
DAGNINO, D.; SIERRA, M. I. ; SCHRIPSEMA, J. ; VERPOORTE, R. . Influence of calcium on alkaloid production, growth and enzyme activities in cell suspension cultures of Tabernaemontana divaricata.. In: VIIth International Congress on Plant Tissue and Cell Culture, 1990, Amsterdã. Abstracts VIIth International Congress on Plant Tissue and Cell Culture, 1990. p. 359-359.

46.
DAGNINO, D.. Estudo sobre o efeito das citocininas na biossíntese de monoterpenos. In: SBPC, 1989, Fortaleza, 1989.

47.
DAGNINO, D.; SANTOS, M. C. F. ; M. A. Esquibel . Detecção de Substâncias Dragendorff Positivas em Cultura in vitro de Datura insignis. In: II Reunião Brasileira de Fisiologia Vegetal, 1989, Piracicaba, 1989.

48.
CARVALHO, A. ; LEAL, N. ; DAGNINO, D. ; M. A. Esquibel ; BRIOSO, P. . Obtenção de Clones de Batata DOce Livres de VIrus através de Cultura de Meristemas. In: I Congresso Nacional de BIotecnologia, 1988, Rio de Janeiro, 1988.

49.
DAGNINO, D.; CARELLI, M. L. ; M. A. Esquibel . Regeneração de batata doce a partir de culturas de folha. In: II Reunião Brasileira de Olericultura, 1988, Vassouras, 1988.

Apresentações de Trabalho
1.
Schripsema, J. ; Lemos, M. A. ; LUNA, F. ; DAGNINO, D. . Ethnopharmacology in Latina America - Problems encoutered in the search of traditional information - the case of carqueja. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
DAGNINO, D.. Revisora - Journal of the Brazilian Chemical Society. 2005.

2.
DAGNINO, D.. Revisora - Journal of the Brazilian Chemical Society. 2004.

3.
DAGNINO, D.. Revisora - Journal of the Brazilian Chemical Society. 2003.

Demais trabalhos
1.
DAGNINO, D.. CIANOTOXINAS protocolos de avaliação de riscos econômicos e de saúde pública. 2005 (cota de bolsa apoio técnico - TECNORTE) .

2.
DAGNINO, D.. CIANOTOXINAS protocolos de avaliação de riscos econômicos e de saúde pública. 2005 (cota de bolsa de IC - FAPERJ) .

3.
DAGNINO, D.. CIANOTOXINAS protocolos de avaliação de riscos econômicos e de saúde pública. 2004 (cota de bolsa apoio técnico - TECNORTE) .

4.
DAGNINO, D.. Control of Toxic Cyanobacteria: studies on biological density control mechanisms. 2004 (auxílio viagem ao exterior - IFS) .

5.
DAGNINO, D.. CIANOTOXINAS protocolos de avaliação de riscos econômicos e de saúde pública. 2003 (cota de bolsa apoio técnico - TECNORTE) .

6.
DAGNINO, D.. Controle biológico de florações de cianobactérias tóxicas. 2002 (cota de bolsa de IC - FAPERJ) .

7.
DAGNINO, D.. Biodiversidade de cianobactérias de lagoas da região norte fluminense e análise de cianotoxinas. 2002 (cota de bolsa de IC - CNPq) .

8.
DAGNINO, D.. Cianobactérias Tóxicas. 1999 (bolsa Pós Doutorado) .

9.
DAGNINO, D.. Isolamento de microorganismos que inibam o crescimento de Microcystis aeruginosa. 1999 (cota de bolsa de IC - FAPERJ) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
DAGNINO, D.. Participação em banca de Marianna Almeida Lemos. Investigação de Plantas Medicinais com técnicas metabolômicas. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Naturais) - Universidade Estadual do Norte Fluminense.

2.
DAGNINO, D.. Participação em banca de Marianna de Queiroz Louro. Efeito de diferentes concentrações e proporções de N-nitrato e P-fosfato sobre a biomassa fitoplanctônica da Lagoa de Cima. 2009. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

3.
DAGNINO, D.. Participação em banca de Eliliane Vasconcelos Corrêa. A influência da tempertura e da nutrição mixotrófica sobre a taxa de crescimento de Ostreopsis ovata (Dinophyta). 2009. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

4.
DAGNINO, D.. Participação em banca de Sylvio Botelho Júnior. Purificação e caracterização de inibidores de proteinase serínica em folhas de maracujá induzidas por metil jasmonato. 2007. Dissertação (Mestrado em Biociências e Biotecnologia) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

5.
DAGNINO, D.; SCHRIPSEMA, Jan. Participação em banca de Geisa Paulino Caprini. Análise metabolômica de Plantas. 2006. Dissertação (Mestrado em Biociências e Biotecnologia) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

6.
DAGNINO, D.. Participação em banca de Simone Maciel da Costa. Potencial Biotecnológico de Extratos Polares de Algumas Cepas de Cianobactérias. 1998. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia Vegetal) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
DAGNINO, D.. Participação em banca de Márcia Silvia Pereira.Expressão e silenciamento do transgene wun1-uidA em plantas transformadas de tabaco cultivadas in vitro. 2000. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

2.
DAGNINO, D.. Participação em banca de Adriana Dias Moreira Menezes.Indução de compostos fenólicos por eliciadores em raízes transformadas de Phyllanthus tenellus Robx. 1999. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

Outros tipos
1.
DAGNINO, D.. Participação em banca de Juliana Maria da Costa Lenz César. Associação entre fatores ambientais e Processo populacional de Cylindrosperopsis raciborskii (Cianobactéria) da Lagoa de Cima. 2004. Outra participação, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
6th International Congress on toxic Cyanobacteria. Extra-cellular signal factor produced by chlorotic Microcystis cultures inhibts growth and decreases pigment content of nutrient replete cultures. (Palestrante). 2004. (Congresso).

2.
XXVI Reunião Anual sobre Evolução, Sistemática e Ecologia Micromoleculares. Controle de florações de cianobactérias tóxicas - buscando inibidores de crescimento de origem biológica. (Palestrante). 2004. (Congresso).

3.
II Fórum de Saúde e Meio Ambiente.Cianobactérias - perigos para a saúde. 2002. (Encontro).

4.
XXI Congresso Brasileiro de Microbiologia. Microcystin from a Microcystis aeruginosa strain isolated from the Lagoa de Jacarepaguá, Rio de Janeiro, Brazil.. 2001. (Congresso).

5.
43rd Annual Congress on Medicinal Plant Research. Iridoid biosynthesis in Catharanthus roseus suspension cultures.. 1995. (Congresso).

6.
Annual Meeting of the American Society of Pharmacognosy. Indole alkaloid biosynthesis in Tabernaemontana divaricata suspension cultures.. 1993. (Congresso).

7.
Sixth European Congress on Biotechnology. Comparison of two suspension cultures of Tabernaemontana divaricata (Apocynaceae) with respect to the enzyme activities of the early terpenoid indole alkaloid biosynthetic pathway.. 1993. (Congresso).

8.
40th Annual Congress on Medicinal Plant Research. Comparison of two cell lines of Tabernaemontana divaricata with respect to their indole alkaloid biosynthetic and transformation capacity.. 1992. (Congresso).

9.
Second Dutch-German Workshop on Plant Cell Cultures.Alkaloid metabolism in Tabernaemontana divaricata suspension cultures.. 1992. (Simpósio).

10.
VIIth International Congress on Plant Tissue and Cell Culture. Influence of calcium on peroxidase activity and alkaloid production in Tabernaemontana divaricata suspension cultures.. 1990. (Congresso).

11.
II Reunião Brasileira de Fisiologia Vegetal. Efeito do cido giberélico no desenvolvimento in vitro de meristemas de batata doce.. 1989. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
Pedro Riehl. Caracterização de Fenótipos de Microcystis. Início: 2013. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Universidade Estadual do Norte Fluminense. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Thays Abreu da Silva. Desenvolvimento de métodos de análise de toxinas produzidas por algas azuis. 2009. Dissertação (Mestrado em Biociências e Biotecnologia) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

2.
Geisa Paulino Caprini. Estudo metabolômico de Pentas lanceolata e biossíntese de iridóides. 2006. Dissertação (Mestrado em Biociências e Biotecnologia) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Coorientador: Denise Saraiva Dagnino.

3.
Diogo de Abreu Meireles. Controle de Florações de Cianobactérias Tóxicas - busca de auto-iibidores de crescimento de Microcystis.. 2006. 100 f. Dissertação (Mestrado em Biociências e Biotecnologia) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

Supervisão de pós-doutorado
1.
João Bosco de Salles. 2005. Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Denise Saraiva Dagnino.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Erica Fraga de Souza. Inibidores de crescimento de cianobactérias tóxicas. 2006. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biociências e Biotecnologia) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

2.
Thays Abreu da Silva. Isolamento de cianobactérias e análise de microcistinias produzidas por estes organismos em lagoas do município de Ccampos dos Goytacazes e outros corpos d´água do Estado do Rio de Janeiro. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

3.
Diogo de Abreu Meireles. Autoinibidores de Microcystis aeruginosa. 2003. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Fundação Estadual do Norte Fluminense. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

4.
Inês Alves da Costa. Avaliação do potencial tóxico de cianobactérias das lagoas de Iquipari e Grussaí. 2003. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

Iniciação científica
1.
Cynara. Desenvolvimento de técnicas de manutenção do banco de cepas de cianofíceas. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

2.
Lívia Oliveira de Souza. Isolamento de cianofíceas de variados ecossistemas brasileiros. 2006. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

3.
Juliana Tteixeira da Silva. Isolamento identificação de cianobactérias coletadas em diversos ecossistemas brasileiros. 2006. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

4.
Ana Laura Boechat Gomes. Inibidores de crescimento de cianobactérias tóxicas. 2005. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Fundação Estadual do Norte Fluminense. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

5.
Gláucia Moreira Fragoso. Controle biológico de florações de cianobactérias tóxicas. 2005. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Biociências e Biotecnologia) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

6.
Ana Lídia Soares Rangel. Isolamento, identificação e analise de toxinas de cianobactérias isoladas no Estado do Rio de Janeiro. 2005. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

7.
Juliana Teixeira da Silva. Biodiversidade de cianobactérias e cianotoxinas produzidas.. 2005. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

8.
Victor de Souza Carreiro. Isolamento de cianobactérias do solo de restinga da região Norte Fluminense - levantamento de gêneros fixadores de nitrogênio. 2004. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

9.
Marcella Santos Machado. Isolamento de cianobactérias de lagos e lagoas da região Norte Fluminense - investigação da presença de cianotoxinas. 2002. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

10.
Gabriela Pinto Lobo. Análise da diversidade das cianobactérias da Região Norte Fluminense. 2001. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

11.
Marisa da Costa Gomes. Isolamento de microorganismos que inibam o crescimento de Microcystis aeruginosa. 2001. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

12.
Juliana Salgado Vianna. Desenvolvimento de Protocolo para a obtenção de culturas axênicas de Cylindrospermopsis raciborskii. 2000. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

13.
Inês Alves da Costa. Desenvolvimento de Protocolo para a obtenção de culturas axênicas de Microcystis aeruginosa. 2000. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

14.
Marina Linhares Braga Caetano Filho. Isolamento e cultivo de cianobactérias. 2000. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

15.
Andreia da Conceição. Desenvolvimento de protocolo para a obtenção de culturas axênicas de Microcystis aeruginosa. 1999. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

16.
Dennes Limas Antonio. Busca por microorganismos inibidores do crescimento de Microcystis aeruginosa. 1999. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Fundação Estadual do Norte Fluminense. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

Orientações de outra natureza
1.
Marina Barcelos Porto. Técnicas de microbiologia. 2002. 0 f. Orientação de outra natureza - Escola Técnica Estadual João Barcelos Martins, Fundação Estadual do Norte Fluminense. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.

2.
Elton de Souza Cruz. Técnicas em Microbiologia. 2000. 0 f. Orientação de outra natureza - Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Fundação Estadual do Norte Fluminense. Orientador: Denise Saraiva Dagnino.



Inovação



Projetos de pesquisa



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/01/2019 às 19:55:31