Celso Reni Braida

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7349879721050893
  • Última atualização do currículo em 31/10/2018


Professor Titular da Universidade Federal de Santa Catarina. Possui graduação em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Imaculada Conceição (1987), mestrado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992) e doutorado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2001). Membro dos grupos de pesquisa "Núcleo de Investigações Metafísicas' (Ufsc) e "Origens da Filosofia Contemporânea" (PUCSP). Tem experiência nas áreas de Ontologia, Filosofia da Linguagem e Filosofia da Arte, com ênfase em análise ontológica, e pesquisa os temas: ontologia da arte e dos artefatos, teorias semânticas e análise categorial. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Celso Reni Braida
Nome em citações bibliográficas
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Filosofia.
Campus Universitário
Trindade
88010-970 - Florianopolis, SC - Brasil - Caixa-postal: 476
Telefone: (48) 33319248
URL da Homepage: http://www.cfh.ufsc.br/~braida


Formação acadêmica/titulação


1997 - 2001
Doutorado em Filosofia.
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Título: A complexidade do nexo semântico, Ano de obtenção: 2001.
Orientador: Oswaldo Chateaubriand Filho.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Semântica; Significatividade; Proposição; Lógica; Tarski.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Lógica.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: História da Filosofia.
Setores de atividade: Educação Superior.
1988 - 1992
Mestrado em Filosofia.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Os limites do intelecto: a crítica do conhecimento na obra tardia de F. Nietzsche,Ano de Obtenção: 1992.
Orientador: Ernildo Jacob Stein.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Conhecimento; Linguagem; Perspectivismo; Nietzsche.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: História da Filosofia.
Setores de atividade: Educação Superior.
1984 - 1987
Graduação em Filosofia Licenciatura Plena.
Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Imaculada Conceição, FIC, Brasil.
Título: O conceito de personalidade.


Pós-doutorado


2013 - 2014
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Lógica.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Metafísica / Especialidade: Ontologia.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

03/2015 - Atual
Direção e administração, Departamento de Filosofia, .

Cargo ou função
Editor de Revista Científica.
03/2003 - Atual
Ensino, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Ontologia e Filosofia da Arte
Ontologia e Filosofia da Linguagem
Ontologia e Método III
Ontologia e Método V
Metafísica contemporânea
12/2001 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Filosofia, Núcleo de Investigações Metafísicas.

Linhas de pesquisa
Ontologia e método
3/1994 - Atual
Ensino, Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Filosofia da Arte
Filosofia da Linguagem
História da Filosofia III
Introdução à Lógica
Ontologia
Seminário de Pesquisa em Filosofia
Filosofia hermenêutica
03/2015 - 03/2017
Direção e administração, Departamento de Filosofia, .

Cargo ou função
Coordenador de Curso de Graduação.
02/2014 - 03/2015
Direção e administração, Departamento de Filosofia, Núcleo de Investigações Metafísicas.

Cargo ou função
Coordenador de Núcleo de Pesquisa.
02/2010 - 01/2011
Direção e administração, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Filosofia.

Cargo ou função
Chefe de Departamento.
04/2005 - 03/2007
Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho Universitário, .

Cargo ou função
Membro.
10/2003 - 03/2005
Direção e administração, Departamento de Filosofia, .

Cargo ou função
Coordenador do Núcleo de Investigações Metafísicas.
3/2001 - 4/2002
Ensino, Ontologia e Linguagem, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Filosofia Contemporânea II: Lógica e Ontologia

Universidade de Fortaleza, UNIFOR, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - 1994
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 8

Atividades

8/1993 - 2/1994
Ensino, Sociologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Filosofia da ciência

Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
Vínculo institucional

1990 - 1993
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20

Atividades

3/1990 - 6/1993
Ensino, Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da Filosofia
Filosofia da Ciência


Linhas de pesquisa


1.
Ontologia e método

Objetivo: Estudo de questões de ontologia e linguagem, com enfoque nos seguintes temas: ontologia formal e material; análise categorial e diferença ontológica; gramática e metafísica; teorias da predicação; análise de conceitos clássicos da metafísica; ontologia, lógica e ciência..
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Linguagem / Especialidade: Semântica.
Setores de atividade: Educação Superior; Outros.
Palavras-chave: Ontologia; Semântica; Entidade; Gramática; Categoria.


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Ontologia dos Artefatos: Agência, Performatividade e Condição Artefactual
Descrição: Análise e reconstrução dos conceitos de artefato e agência performativa, sob uma perspectiva ontológica, com o propósito de compreender os fenômenos de interatividade e mútua constituição entre agentes e artefatos. O foco da investigação é a agência e a eficácia dos artefatos tecnológicos e artísticos enquanto (i) perfazem o mundo no qual eles podem ter efeitos e (ii) conformam os agentes que os produzem e utilizam. Aplicando uma metodologia de análise baseada na noção de ação em curso e de papéis ocupados e funções exercidas pelas diferentes entidades envolvidas, combinada com uma análise genealógica das forças e poderes em transformação, o primeiro campo de problemas refere-se ao estabelecimento de uma armação categorial ontológica para a compreensão das estruturas que emergem da agência e da efetividade dos artefatos enquanto ambiente de interação cooperativa de agentes intencionais. A intencionalidade e a própria agência dos agentes intencionais será compreendida como fundada na condição artefactual que, embora seja sua criação, simultaneamente impõe restrições e pontencia sua ação e consciência. O segundo campo de problemas refere-se à análise do fenômeno da ação performativa fundada em artefatos e artifícios, no sentido de ações pelas quais o agente se constitui como agente intencional e instaura novos modos de interação cooperativa, adquirindo novas capacidades e poderes. Por fim, o terceiro campo de problemas refere-se à revisão do modelo padrão que supõe a intencionalidade como ontologicamente primária na compreensão da agência, da linguagem e dos artefatos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Celso Reni Braida - Coordenador.Número de orientações: 6
2015 - 2017
O problema da caracterização ontológica dos artefatos tecnológicos e artísticos
Descrição: O objetivo do projeto é investigar os conceitos básicos para uma apreensão compreensiva da arte e da tecnologia, tendo como eixo a distinção entre artefato teórico, técnico e artístico enquanto realizações culturais nas quais uma história de formação e transformações está condensada e pelas quais se instauram possibilidades de ação e de relação cooperativa. O problema principal a ser discutido refere­se às implicações da aceitação da tese da não­homogeneidade categorial das obras tecnológicas e artísticas em oposição aos tipos naturais. O problema será abordado em termos teórico­conceituais, sobretudo a partir do enfoque da categorização ontológica, tendo em vista as supostas diferenças ontológicas entre a categoria de artefato tecnológico, de entidades naturais e de artefatos artísticos. A hipótese de trabalho consiste em unificar a categorização ontológica com base na categoria de artefato definida em termos funcionais e genealógico­performativos. Esta solução exige uma nova repartição ontológica, na qual a oposição clássica entre as categorias de objeto e evento, e de substância e processo, seja relativizada..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Celso Reni Braida - Coordenador.
2012 - 2014
Análise categorial e ontologia dos artefatos técnicos e artísticos
Descrição: O objetivo do projeto é investigar as bases categoriais e ontológicas da distinção conceitual entre natural e artificial, especificamente no que diz respeito à compreensão do conceito de artefato quando desdobrado nos conceitos de dispositivo teórico, conceitos e teorias, dispositivo técnico, instrumentos e máquinas, e de dispositivo artístico ou obra de arte. O problema será abordado em termos teórico-conceituais, sobretudo a partir do enfoque da categorização ontológica, tendo em vista a suposta diferença ontológica entre a categoria dos artefatos concretos e as categorias de entidades naturais, abstratas e obras de arte. A primeira hipótese consiste, primeiro, em pensar essa distinção como funcional e contextual, e não ontológica; segundo, em conceber os conceitos de artefactualidade e artificialidade como conceitos fundados nos conceitos de ação e de agente, de tal modo que a distinção entre natural, artificial e artístico seria fundada no conceito de agir, sendo portanto pragmática. Desse modo, o problema a ser examinado configura-se no plano da compreensão da ação e da agência humana conquanto ele se mostra no sentido e na função dos artefatos técnicos e artísticos. Todavia, como segunda hipótese de trabalho, será explorada a tese de que o uso de artefatos indica a identidade e o modo de ser do humano. Por conseguinte, a explanação pragmática e funcional dos artefatos remeteria a um fundamento ontológico, o modo de ser do humano..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Celso Reni Braida - Coordenador.
2010 - 2012
Conceitos formais e análise categorial
Descrição: O uso teórico dos conceitos de conceito e de categoria, bem como das palavras correlatas, tanto no discurso filosófico quanto no discurso científico, é equívoco e confuso, embora esses termos sejam de uso corrente sobretudo nos textos filosóficos. Essa situação reflete-se na inutilização das distinções categoriais tradicionais e na inconsequência das definições e esclarecimentos conceituais. O maior problema disso é a impossibilidade de se fixar uma plataforma teórica minimal capaz de servir de base analítica para o ajuizamento de propostas teóricas conflitantes. Disso resultam tanto o caráter hipocrítico das falas filosóficas atuais quanto a especialização e confinamento das pretensões de sentido e validade a nichos teóricos restritos, ou ainda, o que é pior, a restrição do filósofo a uma espécie de contador de relatos descritivos sobre casos particulares, cuja única pretensão é agradar e mostar que se tem esprit. Todavia, esse estado de coisas, ou melhor, de mente, não impede o uso reiterado da noção de que certas combinações de termos e de ideias fazem e outras não fazem sentido, e menos ainda, impede que os diferentes interlocutores filosóficos recorram ao conceito de implicação e consequência. Porém, admitida essa hipótese de fundo, ao menos como antecipação regulativa para a investigação, a saber, de que a quebra de sentido é um indicador de erro categorial e de mal aplicação de conceitos, então, a aludida confusão pode ser vista como o sintoma de que o quadro conceitual atual e atuante precisa ser ainda explicitado; e, admitida a força heurística e argumentativa das relações de implicação, seria conveniente explicitar a fonte e a estrutura da implicatividade e das relações de consequência. A hipótese-guia dessa investigação está na suposição de que os conceitos de sentido e de implicação são metaconceitos no sentido estrito da expressão: conceitos indicadores da vigência de uma dimensão de orientação e validade cuja base fundante se explicita por meio dos con.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Celso Reni Braida - Coordenador.Número de orientações: 6
2007 - 2009
Analítica das categorias ontológicas básicas
Descrição: O tema a ser investigado é o das categorias ontológicas básicas no contexto do debate contemporâneo acerca da análise de comprometimentos ontológicos. O problema está em que a explicitação de suposições e implicações ontológicas exige a fixação prévia de um quadro minimal de categorias ontológicas básicas, formais e justificáveis para todas as partes envolvidas no debate. A situação atual da ontologia, porém, está orientada pela aceitação da tese da relatividade ontológica e pelo questionamento justamente dos conceitos e categorias fundamentais, sobretudo porque tanto a estratégia de definição quanto a forma articulação dos conceitos primitivos está em discussão. Essa situação, em grande medida, se deve ao fato de que as principais metódicas filosóficas estarem comprometidas com a tese da relatividade dos conceitos e categorias, seja à linguagem, seja à consciência ou à história, e, também, pelo fato da crise metodológica da filosofia atual. Em ontologia essa situação se manifesta na forma da dúvida generalizada acerca tanto da sua exequibilidade quanto da sua necessidade e, sobretudo isso, da dúvida acerca dos procedimentos e critérios de análise..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2005
Análise semântica e ontológica do virtual
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Celso Reni Braida - Coordenador.
2001 - 2003
Teoria do objeto: a encruzilhada da semântica e da ontologia
Descrição: Investigação dos conceitos básicos, semânticos e ontológicos, implicados numa teoria do objeto, tendo como marcos teóricos as propostas de G. Frege e A. Meinong..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (4) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Celso Reni Braida - Coordenador / Matheus David Lodetti - Integrante / Marco Aurélio Ramos - Integrante / Emmanuelli Padilha - Integrante.
Número de produções C, T & A: 4
1997 - 2000
Análise das implicações ontológicas do nexo entre teoria do significado e definição de verdade
Descrição: Análise das teorias semânticas e suas implicações ontológicas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1994 - 1996
Teoria da compreensão e concepção de homem no pensamento estóico
Descrição: Estudo sobre a teoria da compreensão estóica, com especial atenção ao problema da linguagem..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2009 - Atual
Periódico: PERI
2006 - Atual
Periódico: Controvérsia (UNISINOS)
2006 - Atual
Periódico: Dissertatio (UFPel)
2002 - Atual
Periódico: PRINCIPIA (FLORIANÓPOLIS. ONLINE)


Revisor de periódico


2006 - Atual
Periódico: Controvérsia (UNISINOS)
2010 - Atual
Periódico: Principia (Florianópolis. Online)
2011 - Atual
Periódico: Veritas (Porto Alegre)
2010 - Atual
Periódico: Trilhas Filosóficas (Impresso)
2009 - Atual
Periódico: PERI
2010 - Atual
Periódico: ETHIC@ (UFSC)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Metafísica/Especialidade: Ontologia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Arte.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Linguagem.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Alemão
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BRAIDA, C. R.2018BRAIDA, C. R.. Resenha de A filosofia como discurso sistemático, de Lorenz B. PUNTEL. SÍNTESE - REVISTA DE FILOSOFIA, v. 45, p. 169-180, 2018.

2.
BRAIDA, C. R.2017BRAIDA, C. R.. Sobre a função semântica dos predicados. REVISTA DISSERTATIO DE FILOSOFIA, v. 45, p. 3, 2017.

3.
BRAIDA, C. R.2016BRAIDA, C. R.; Nunes Filho, L. M. . Ontologia e semântica em Twardowski. Problemata - Revista Internacional de Filosofia, v. 7, p. 148-169, 2016.

4.
BRAIDA, C. R.2015BRAIDA, C. R.. Compreensão hermenêutica e suspeição genealógica. Peri, v. 7, p. 1-33, 2015.

5.
BRAIDA, C. R.2014BRAIDA, C. R.. A provocação dos aparatos tecnológicos. Filosofia e Educação, v. 6, p. 9-41, 2014.

6.
BRAIDA, CELSO RENI2014 BRAIDA, CELSO RENI. Estrutura predicativa e significatividade. Revista de Filosofia: Aurora (PUCPR. Impresso), v. 26, p. 533-561, 2014.

7.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2013BRAIDA, C. R.. A falsa opção entre renaturalização e hipertecnificação. Filosofia Unisinos, v. 14, p. 70-83, 2013.

8.
BRAIDA, CELSO R.2013BRAIDA, CELSO R.. Os desvios da questão ontológica. Problemata - Revista Internacional de Filosofia, v. 04, p. 4-64, 2013.

9.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2011BRAIDA, C. R.. Significatividade, verdade e ontologia. Problemata - Revista Internacional de Filosofia, v. 2, p. 52-88, 2011.

10.
FROEHLICH, J. M.2010FROEHLICH, J. M. ; BRAIDA, C. R. . Antinomias pós-modernas sobre a natureza. História, Ciências, Saúde-Manguinhos (Impresso), v. 17, p. 627-641, 2010.

11.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2009BRAIDA, C. R.. Sobre a versão coerencial da noção de verdade. Peri, v. 01, p. 83-103, 2009.

12.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2009BRAIDA, C. R.. A estrutura linguística e o fundamento das verdades analíticas. Princípios (UFRN. Impresso), v. 16, p. 27-61, 2009.

13.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2004BRAIDA, C. R.. A consciência como um mal. Ethica (Rio de Janeiro), Rio de Janeiro, v. 11, n.1-2, p. 239-257, 2004.

14.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2004BRAIDA, C. R.. Nomes próprios (Resenha). Philósophos (UFG), Goiânia, v. 9, n.2, p. 311-322, 2004.

15.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2003 BRAIDA, C. R.. Significatividade e entidade. Veritas (Porto Alegre), Porto alegre, v. 48, n.1, p. 5-29, 2003.

16.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2003BRAIDA, C. R.. Descrição semântica e postulação de entidades. Philósophos (UFG) (Cessou em 2000. Cont. ISSN 1982-2928 Revista Philósophos), Goiânia, GO, v. 8, n.1, p. 29-52, 2003.

17.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2002BRAIDA, C. R.; DRUCKER, C. . Resenha Ernildo Stein 2000: Diferença e metafísica - ensaios sobre a desconstrução. Natureza Humana, São Paulo - Brasil, v. 3, n.2, p. 359-366, 2002.

18.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI2002BRAIDA, C. R.. Significatividade e verdade. Kriterion (UFMG. Impresso), Belo Horizonte, v. 1, n.105, p. 43-66, 2002.

19.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI1997BRAIDA, C. R.. Resenha de A realistic conception of truth. Principia (Florianópolis. Online), Florianópolis, v. 1, n.2, p. 305-311, 1997.

20.
BRAIDA, C. R.;BRAIDA, CELSO R.;BRAIDA, CELSO RENI1996BRAIDA, C. R.. Resenha de Seminário sobre a Verdade de E. Stein. Veritas (Porto Alegre), Porto Alegre, v. 41, n.164, p. 769-770, 1996.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
BRAIDA, C. R.; CARVALHO, M. (Org.) ; SALLES, J. C. (Org.) ; CONIGLIO, M. E. (Org.) . Filosofia da linguagem e da lógica. 1. ed. São Paulo: ANPOF, 2015. v. 1. 554p .

2.
DRUCKER, C. (Org.) ; BARABOZA, J. (Org.) ; BRAIDA, C. R. (Org.) . Café Filosófico: Estética e Filosofia da Arte. 1. ed. Florianópolis: Editora da Ufsc, 2014. 204p .

3.
BRAIDA, CELSO RENI; KRAUSE, D. . Ontologia II. 2. ed. Florianópolis: UFSC - Ead, 2013. v. 1. 248p .

4.
BRAIDA, C. R.. Exercicios de Desilusao. 1. ed. Florianópolis: Nephelibata / Rocca Brayde, 2012. v. 1. 126p .

5.
BRAIDA, C. R.; OLSEN, M. C. ; PADILHA, Emmanuelli ; Ferreira, D. P. . Ontologia III. 1. ed. Florianópolis: EaD-UFSC, 2011. v. 1. 198p .

6.
BRAIDA, C. R.. Filosofia da Linguagem. 1. ed. Florianópolis: EAD-UFSC, 2009. v. 1. 254p .

7.
BRAIDA, C. R.. Ensaios Semânticos. 1. ed. Florianópolis: Rocca Brayde, 2009. v. 1. 307p .

8.
BRAIDA, C. R.; KRAUSE, D. . Ontologia II. 1. ed. Florianópolis: EaD-UFSC, 2008. v. 1. 291p .

9.
BRAIDA, C. R.. Scismas. Florianópolis: Nefelibata, 2002. v. 1. 72p .

Capítulos de livros publicados
1.
BRAIDA, C. R.. Atividade, sentido e significatividade. In: Atilio Butturi Junior, Silvana de Gaspari, Jair Zandoná, Leandra de Oliveira. (Org.). Ler Umberto Eco hoje: sentidos de uma presenaça. 1ed.São Paulo: Pontes Editores, 2018, v. 1, p. 163-173.

2.
BRAIDA, C. R.. O ato de dançar como exercício de ficção. In: Jussara Xavier. (Org.). Dança não é (só) coreografia. 1ed.Joinville: INSTITUTO FESTIVAL DE DANÇA DE JOINVILLE, 2017, v. 1, p. 42-53.

3.
BRAIDA, C. R.. O primado hermenêutico do efetivo. In: Correia, Adriano; Rohden, Luiz; Savian, Juvenal; Tourinho, Carlos. (Org.). Fenomenologia e hermenêutica. 1ed.São Paulo: ANPOF, 2017, v. 1, p. 273-290.

4.
BRAIDA, C. R.. A condição artefactual e a insurgência do corpo dançante. In: Jussara Xavier; Sandra Meyer; Vera Torres. (Org.). Tudo de Ensaio: composição [intersecções + intervenções]. 1ed.Florianópolis: Instituto Meyer Filho, 2016, v. , p. 233-238.

5.
BRAIDA, C. R.. A historicidade do artístico e a condição artefactual. In: Maria Bernardete Ramos Flores, Maria de Fátima Fontes Piazza, Patricia Peterle. (Org.). Arte e Pensamento: Operações historiográficas. 1ed.São Paulo: Rafael Copetti Editor, 2016, v. , p. 39-61.

6.
BRAIDA, C. R.. Da voz dramática às linguagens de máquina. In: Luiz Rohden. (Org.). Entre Filosofia e Literatura: Recados do dito e do não dito. 1ed.Belo Horizonte: Relicário, 2015, v. 1, p. 119-136.

7.
BRAIDA, C. R.. A forma e o sentido da frase 'Isso é arte'. In: Celso R. Braida; Cláudia P. Drucker; Jair Barboza. (Org.). Café Filosófico: Estética e Filosofia da Arte. 1ed.Florianópolis: Editora da Ufsc, 2014, v. , p. 23-56.

8.
BRAIDA, C. R.. Sobre os objetos intencionais. In: Mario Ariel G. Porta. (Org.). Brentano e a sua escola. 1ed.São Paulo: Edições Loyola, 2014, v. , p. 179-220.

9.
BRAIDA, C. R.. Análise intencional e semântica do conteúdo judicável. In: Mario Ariel G. Porta. (Org.). Brentano e a sua escola. 1ed.São Paulo: Edições Loyola, 2014, v. , p. 221-273.

10.
BRAIDA, C. R.. Filosofia, ensino e o império do virtual. In: José Luís Corrêa Novaes; Marco Antonio Oliveira de Azevedo. (Org.). A filosofia e seu ensino: desafios emergentes. Porto Alegre: Sulina, 2010, v. 1, p. 56-76.

11.
BRAIDA, C. R.. A ilusão da desilusão: da sedução da análise à fascinação da técnica. In: José R. O'Shea, Maria de Lourdes Borges. (Org.). Filosofia e Literatura. Florianópolis: Bernúncia Editora, 2010, v. , p. -.

12.
BRAIDA, C. R.. As fontes da significatividade e os erros categoriais. In: Marciano A. Spica; Evandro Bilibio. (Org.). Filosofia: reflexões contemporâneas. Guarapuava: Unicentro, 2010, v. , p. 187-214.

13.
BRAIDA, C. R.. Semântica formal ou ontologia. In: Darlei Dall'Agnol. (Org.). Verdade e respeito: a filosofia de Ernst Tugendhat. Florianópolis: Editora da UFSC, 2007, v. , p. 71-90.

14.
BRAIDA, C. R.. As suposições do interpretacionismo nietzschiano. In: Vânia Dutra de Azeredo. (Org.). Caminhos percorridos e terras incógnitas: encontros Nietzsche. Ijuí: Unijuí, 2004, v. , p. 33-61.

15.
BRAIDA, C. R.. Funções semânticas e complexidade da proposição. In: César A. Mortari; Alberto O. Cupani. (Org.). Filosofia e Linguagem. Florianópolis: NEL, 2002, v. 6, p. 75-97.

16.
BRAIDA, C. R.. A dúplice raiz da significatividade. In: Ricardo Timm de Souza; Nythamar Fernandes de Oliveira. (Org.). Fenomenologia Hoje II: Significado e Linguagem. 1ed.Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002, v. , p. 15-36.

17.
BRAIDA, C. R.. Limites semânticos do conhecer e do duvidar?. In: Marco Frangiotti; Delamar Dutra. (Org.). Argumentos filosóficos. Florianópolis: Ed. Ufsc, 2001, v. , p. 121-147.

18.
BRAIDA, C. R.. Aspectos semânticos da hermenêutica de Schleiermacher. In: Róbson R. dos Reis; Ronai P. da Rocha. (Org.). Filosofia hermenêutica. Santa Maria: Ed. UFSM, 2000, v. , p. 23-38.

19.
BRAIDA, C. R.. A crítica do conhecimento em Nietzsche. In: Chistoph Türcke. (Org.). Nietzsche: Uma provocação. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 1994, v. , p. 33-42.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
BRAIDA, C. R.. Empedrados no abandono. InComunidade, Porto, 28 dez. 2014.

2.
BRAIDA, C. R.. Da voz dramática aos artefatos falantes. Suplemento Cultural de Santa Catarian [ô catarina], Florianópolis, p. 17 - 19, 24 jul. 2014.

3.
BRAIDA, C. R.. O canto do rouxinol, do outro de si-mesmo. EBP-SC - Boletim Eletrônico nº 17, http://www.ebpsc.com.br/, 06 jun. 2007.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BRAIDA, C. R.; FRANKLIN, B. L. . Sustentabilidade e máquina universal: uma crítica à ecologia profunda. In: V Simpósio Nacional da ABCiber, 2011, Florianópolis. Anais do V Simpósio Nacional da ABCiber. Florianópolis: ABCiber, 2011. v. 1. p. 1-19.

2.
FRANKLIN, B. L. ; REMOR, C. A. M. ; QUEIROZ, M ; BRAIDA, C. R. . Sustentabilidade e simulacros: problematizando a ciência da complexidade como abordagem epistêmcia aplicada ao desenvolvimento sustentável. In: XII Congresso da ARIC, 2009, Florianópolis. Anais do XII Congresso da ARIC, 2009.

3.
BRAIDA, C. R.. Para a crítica da semântica inferencial. In: IV Simpósio Internacional Principia, 2005, Florianópolis. Epistemologia. Florianópolis: NEL-UFSC, 2005. v. 1. p. 79-122.

4.
BRAIDA, C. R.; FROEHLICH, J. M. . Aporias do discurso contemporâneo sobre o rural e a natureza. In: X World Congress of Rural Sociology, 2000, Rio de Janeiro. CD-ROM do X World Congress of Rural Sociology, Rio de Janeiro: IRSA/SOBER, 2000. v. 1.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BRAIDA, C. R.. Análise linguística e categorização ontológica. In: I congresso da Sociedade Brasileira de Filosofia Analítica, 2010, São Leopoldo. Caderno de Resumos do I Congresso da SBFA. São Leopoldo: SBFA, 2010. v. 1. p. 28-29.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BRAIDA, C. R.. Inovação conceitual e insegurança linguística. In: I Simpósio Internacional de Lexicografia e Linguística Contrastiva, 2012, Florianópolis. Caderno de Resumos I SILLIC. Florianópolis: UFSC, 2012. v. 1. p. 44-44.

2.
BRAIDA, C. R.. Expressabilidade, equivalência semântica e traduzibilidade. In: XV Encontro Nacional da ANPOF, 2012, Curitiba. caderno de resumos - xv encontro nacional anpof. Curitiba: ANPOF, 2012. v. 1. p. 136-136.

3.
BRAIDA, C. R.. As fontes das significatividade e a expressabilidade universal. In: VII Simpósio Internacional Principai, 2011, Florianópolis. A filosofia de Nelson Goodman: resumos. Florianópolis: Lagoa Editora, 2011. v. 1. p. 62-63.

4.
BRAIDA, C. R.. Significatividade, entidade e inexistência. In: XIV Encontro Nacional ANPOF, 2010, Águas de Lindóia. Livro de Atas. Rio De janeiro: ANPOF, 2010. v. 1. p. 98-98.

5.
BRAIDA, C. R.. Linguagem, inexistência e irrealidade. In: Encontro de Linguística e Filosofia da Linguagem, 2007, Campinas. Language and Ontology. Campinas: Unicamp. v. 1. p. 7-7.

6.
BRAIDA, C. R.; PORTO, A. S. . Sobre o nomear e o dizer. In: XI Encontro Nacional de Filosofia da ANPOF, 2004, Salvador. ANPOF: Atas do XI Encontro Nacional de Filosofia. Salvador: ANPOF, 2004. p. 23-23.

7.
BRAIDA, C. R.. O nexo semântico. In: Semana dos Pós-graduandos de Filosofia - PUC-RJ, 2000, Rio de Janeiro. Caderno de Resumos da Semana dos Pós-graduandos de Filosofia - PUC-RJ, 2000. v. 1. p. 14-14.

8.
BRAIDA, C. R.. Coerência e verdade. In: VIII Encontro Nacional de Filosofia da ANPOF, 1998, Caxambu. Livro de Resumos do VIII Encontro Nacional de Filosofia da ANPOF; Caxambu, ANPOF, 1998. v. 1. p. 76-76.

Apresentações de Trabalho
1.
BRAIDA, C. R.. Tradução de textos filosóficos. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
BRAIDA, C. R.. A referência ao sentido em Frege. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
BRAIDA, C. R.. A compreensão da ação como base da apreensão de sentido. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
BRAIDA, C. R.. nteragência como base do sentido linguístico. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
BRAIDA, C. R.; ROHDEN, L. ; PEREIRA, V. M. . Hermenêutica enquanto Filosofia Prática. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
BRAIDA, C. R.. Atividade, sentido e significatividade. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
BRAIDA, C. R.. Arte, ação e ficção do possível. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
BRAIDA, C. R.; XAVIER, J. J. . A arte da dança para além do estético e do semântico. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
BRAIDA, C. R.. Do significado dos artefatos ao sentido dos atos artísticos. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
BRAIDA, C. R.. Hermenêutica e genealogia das expressões culturais. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
BRAIDA, C. R.. A genealogia filosófica de Nietzsche. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
BRAIDA, C. R.. O primado hermenêutico do efetivo. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
BRAIDA, C. R.. A condição artefactual do corpo funcional. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
BRAIDA, C. R.. O ato de dançar como exercício de ficção. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
BRAIDA, C. R.. A historicidade do artístico e a condição artefactual. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
BRAIDA, C. R.. A natureza artefactual da linguagem. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
BRAIDA, C. R.. A Condição Artefactual e a Disciplina do Corpo. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
BRAIDA, C. R.. A ficção de si pela reiteração do estranhamento da palavra. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
BRAIDA, C. R.. Compreensão hermenêutica e suspeição genealógica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

20.
BRAIDA, C. R.. Frege e a moderna teoria da predicação. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
BRAIDA, C. R.. O conceito de conceito em Frege. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
BRAIDA, C. R.. Expressabilidade, equivalência semântica e tradutibilidade. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

23.
BRAIDA, C. R.. Inovação conceitual e insegurança linguística. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
BRAIDA, C. R.. As fontes da significatividade e a expressabilidade universal. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
BRAIDA, C. R.. Renaturalização e hipertecnificação: um dilema humano. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
BRAIDA, C. R.. Significatividade, entidade e inexistência. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
BRAIDA, C. R.. Metodologias de ensino de filosofia. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
BRAIDA, C. R.. A ilusão da desilusão: da sedução da análise à fascinação da técnica. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
BRAIDA, C. R.. Sobre a noção de categoria ontológica. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
BRAIDA, C. R.. Indicações para uma filosofia genealógica. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
BRAIDA, C. R.. Indicações para uma análise ontológica da linguagem. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
BRAIDA, C. R.. O canto do rouxinol: do outro de si-mesmo. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
BRAIDA, C. R.. o nvo currículo de graduação em filosofia. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
BRAIDA, C. R.. Semântica formal ou ontologia. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
BRAIDA, C. R.. Semântica na perspectiva filosófica. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

36.
BRAIDA, C. R.. Crítica da semântica inferencial. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

37.
BRAIDA, C. R.. Nietzsche e a genealogia da moral. 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

38.
BRAIDA, C. R.. Ser-consciente e mal-estar. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

39.
BRAIDA, C. R.. Do dizer ao nomear. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

40.
BRAIDA, C. R.. As suposições semânticas do interpretacionismo. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

41.
BRAIDA, C. R.. As suposições ontológicas do interpretacionismo. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

42.
BRAIDA, C. R.. Nietzsche: a morte de deus e o último homem. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

43.
BRAIDA, C. R.. As origens das regras morais e jurídicas na Genealogia da Moral. 2004. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

44.
BRAIDA, C. R.. Ontologia e Descrição semântica. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

45.
BRAIDA, C. R.. O impacto de Nietzsche no séc. XX. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

46.
BRAIDA, C. R.. Significar perfaz-se de múltiplos modos. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

47.
BRAIDA, C. R.. Por uma ontologia desde Nietzsche. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

48.
BRAIDA, C. R.. Descrição semântica e postulação de entidades. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

49.
BRAIDA, C. R.. O mal da consciência. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

50.
BRAIDA, C. R.. A consciência da memória. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

51.
BRAIDA, C. R.. Funções semânticas e complexidade da proposição. 2001. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

52.
BRAIDA, C. R.. Coerência e verdade. 1998. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

53.
BRAIDA, C. R.. Hermenêutica e Reflexão. 1997. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

54.
BRAIDA, C. R.. O paradoxo da profissão generalizada de ignorância. 1997. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

55.
BRAIDA, C. R.. Situação hermenêutica e interpretação radical. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

56.
BRAIDA, C. R.. A noção de significado em Gadamer. 1996. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

57.
BRAIDA, C. R.. A indefinição do significado e a determinação do sentido em Schleiermacher. 1995. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

58.
BRAIDA, C. R.. Schleiermacher e os fundamentos da hermenêutica. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

59.
BRAIDA, C. R.. Ética e Cidadania. 1993. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

60.
BRAIDA, C. R.. A crítica do conhecimento em Nietzsche. 1992. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

61.
BRAIDA, C. R.. Conhecimento e interpretação em Nietzsche. 1990. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

62.
BRAIDA, C. R.. As razões da genealogia nietzschiana. 1990. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
BRAIDA, C. R.. A máquina para. Florianópolis: Revista Literária de Tradução, 2011. (Tradução/Outra).

2.
BRAIDA, C. R.. Sobre os diferentes métodos de traduzir. Florianópolis: Scientia Traductionis, 2011. (Tradução/Artigo).

3.
BRAIDA, C. R.. Sobre os diferentes métodos de traduzir. Florianópolis: UFSC/NPLT, 2010. (Tradução/Artigo).

4.
BRAIDA, C. R.. Sobre a noção de categoria ontológica. Guarapuava: Videomix Produções, 2008 (CDROM Vídeo).

5.
C. A. Mortari ; DUTRA, L. H. ; J. P. Assis ; BRAIDA, C. R. . Sobre o conceito de conseqüência lógica. São Paulo: Editora Unesp, 2007. (Tradução/Artigo).

6.
BRAIDA, C. R.. Sobre os diferentes métodos de traduzir. Natal: Revista Princípios, 2007. (Tradução/Artigo).

7.
BRAIDA, C. R.. Escritos & Traduções. Florianópolis: Rocca Brayde, 2006 (Página Internet).

8.
BRAIDA, C. R.. Três Aberturas em Ontologia: Frege, Twardowski e Meinong. Florianopolis: Nefelibata, 2005. (Tradução/Livro).

9.
BRAIDA, C. R.. Preleções de Genealogia Filosófica. Florianópolis: Edições Nefelibata, 2004 (CDROM Áudio).

10.
BRAIDA, C. R.; DRUCKER, Cláudia . Apresentação. Ijuí, 2004. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

11.
BRAIDA, C. R.. Hermenêutica: Arte e técnica de interpretação. Petrópolis: Vozes, 1999. (Tradução/Livro).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
C. A. Mortari; KRAUSE, D.; Pereira, L. C.; BRAIDA, C. R.; DUTRA, L. H.. Participação em banca de Éderson Safra Melo. A verdade e a concepção semântica: a abordagem ortodoxa e a não ortodoxa. 2012. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
BRAIDA, C. R.; DRUCKER, Cláudia; HEBECHE, Luiz; MÜLLER, M. J.. Participação em banca de Matheus David Lodetti. Interpretação e Ontologia no pensamento de Nietzsche: Ser, aparência e Vontade de Potência. 2007. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
DRUCKER, Cláudia; HEBECHE, Luiz; Azeredo, V. D.; BRAIDA, C. R.. Participação em banca de Michelle Cr. Olsen. Método, erro e realidade em Friedrich Nietzsche. 2007. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
Oliveira, M. A.; BRAIDA, C. R.; Arruda, J. M.. Participação em banca de Thiago Mota Fontenele e Silva. Perspectivismo e agonismo: Nietzsche sobre verdade e poder. 2007. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Ceará.

5.
DRUCKER, C.; HEBECHE, Luiz; Frezzatti, W. A.; BRAIDA, C. R.. Participação em banca de Victor Tartas. A noção de ciência em "Humano, demasiado humano". 2007. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

6.
BRAIDA, C. R.; KRAUSE, D.; CUPANI, A. O.; SANTANNA, A.. Participação em banca de Jaison Schinaider. Lógica paraclássica e verdade empírica. 2006. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
BRAIDA, C. R.; BORGES NETO, J.; OLIVEIRA, R. P.; LOPES, R. E. V.. Participação em banca de Ronald Taveira da Cruz. Referência-I para a Língua-I: o projeto naturalista na linguística. 2005. Dissertação (Mestrado em Lingüística) - Universidade Federal de Santa Catarina.

8.
BRAIDA, C. R.; FRANGIOTTI, M. A.; HEBECHE, Luiz; BORIS, G. D. J. B.. Participação em banca de Rosane Lorena Granzotto. Gênese e construção da filosofia da gestalt na gestalt-terapia. 2005. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

9.
BRAIDA, C. R.; MOURA, H. M. M.; SILVA, B. D.; GORSKI, E. M.. Participação em banca de Rodrigo Pnachiniak Fernandes. A integração dos papéis qualia para redes semânticas. 2005. Dissertação (Mestrado em Lingüística) - Universidade Federal de Santa Catarina.

10.
BRAIDA, C. R.; DRUCKER, Cláudia; MÜLLER, M. J.. Participação em banca de Fernando Maurício da Silva. Nada entre Ser e Tempo. 2005. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

11.
BRAIDA, C. R.; MÜLLER, M. J.; STEIN, E. J.. Participação em banca de João Antônio Ferrer Guimarães. Idéia e verdade: uma chave para a compreensão da fundamentação da ciência cartesiana. 2003. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

12.
RAMME, N.; BRAIDA, C. R.; CUPANI, A. O.; DUTRA, L. H.. Participação em banca de Noeli ramme. O pluralismo de Nelson Goodman: o papel da percepção e da linguagem nos múltiplos modos de construir mundos. 1999. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Teses de doutorado
1.
Furlan, M.; Marques, J. O. A.; Esteves, L.; Weininger, M.; BRAIDA, C. R.. Participação em banca de Gustavo Rinaldi Althoff. Prolegômenos sobre a tradução em Filosofia. 2012. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
Müller-Granzotto, M. J.; DRUCKER, C.; Wu, R.; Falabretti, E.; BRAIDA, C. R.. Participação em banca de Elizia Cristina Ferreira. O irrefletido: Merleau-Ponty nos limites da reflexão. 2012. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
PORTA, M. A. G.; BRAIDA, C. R.. Participação em banca de Evandro Oliveira de Britto. O desenvolvimento da ética na filosofia do psíquico de Franz Brentano. 2012. Tese (Doutorado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

4.
C. A. Mortari; CUPANI, A. O.; KRAUSE, D.; Chibeni, S. S.; A. Coelho; BRAIDA, C. R.. Participação em banca de Willian José Steinle. Elementos para uma ontologia de estruturas. 2011. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
BRAIDA, C. R.; OLIVEIRA, N. F.; STEIN, E. J.; HEBECHE, Luiz; TIMM, Ricardo. Participação em banca de Jorge Torres Machado. Culpa e existência: uma retomada dos indícios formais como ferramenta metodológica de M. Heidegger. 2004. Tese (Doutorado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

6.
AZEVÊDO, E. A.; BRAIDA, C. R.; SOUZA, D. G.; STEIN, E. J.; GARCIA, C. B.; OLIVEIRA, N. F.. Participação em banca de Edmilson Alves de Azevêdo. Linguagem e Filosofia, a razão e suas vozes. 2002. Tese (Doutorado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
BRAIDA, C. R.; STAUDT, L. A.; DRUCKER, Cláudia. Participação em banca de Luiz Valdez Silva.O conhecimento na filosofia de Schopenhauer. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
BRAIDA, C. R.; CUPANI, A. O.; KRAUSE, D.. Participação em banca de Flávio de Carvalho Meurer.Ontologia e Física quântica na avaliação de Bitbol. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
BRAIDA, C. R.; MÜLLER, M. J.. Participação em banca de Dante Carvalho Targa.Distinções entre os seres em Leibniz. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
CONTE, J.; BRAIDA, C. R.; ALBIERI, S.; DUTRA, L. H.. Participação em banca de Jaimir Conte.O ceticismo de Montaigne. 1996. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
DUARTE NETO, H.; BRAIDA, C. R.; ALBIERI, S.; OLIVEIRA, N. H. F.. Participação em banca de Henrique Duarte Neto.Nietzsche e os originários. 1996. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

6.
ANDRADE, M. D. DE; BRAIDA, C. R.; FIGURELLI, R. C.; MÜLLER, M. J.. Participação em banca de Marcelo Duarte de Andrade.Em Könisberg a beleza habita: a definição kantiana do Belo. 1996. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
ROSA, P.; BRAIDA, C. R.; DALL'AGNOL, D.; OLIVEIRA, N. H. F.. Participação em banca de Patrícia Rosa.A ética da individuação. 1995. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
III Colóquio Filosifa e Artes Marciais.A condição artefactual do corpo funcional. 2016. (Simpósio).

2.
X Seminários de Dança de Joinville.O ato de dançar como exercício de ficção. 2016. (Seminário).

3.
Colóquio: Modernidade, arte e pensamento.A historicidade do artístico e a condição artefactual. 2015. (Simpósio).

4.
III Simpósio Internacional Hermeneia: Metafísica e virada linguística.A natureza artefactual da linguagem. 2015. (Simpósio).

5.
III Simpósio de Filosofia e Literatura.A ficção de si pela reiteração do estranhamento da palavra. 2014. (Simpósio).

6.
II Simpósio Internacional Hermeneia - Pensar Ricoeur: Vida e Narração.Compreensão hermenêutica e suspeição genealógica. 2013. (Simpósio).

7.
IV Encontro de Estudos das origens da filosofia contemporânea.Frege e a moderna teoria da predicação. 2013. (Encontro).

8.
III Encontro de Estudos das Origens da Filosofia Contemporânea.O conceito de conceito em Frege. 2012. (Encontro).

9.
VI Semana Acadêmica de Letras da UFSC.Linguística e Filosofia. 2012. (Simpósio).

10.
XV Encontro Nacional ANPOF.Expressabilidade, equivalência semântica e traduzibilidade. 2012. (Encontro).

11.
Café Filosófico.A forma e o sentido da frase "Isso é arte".. 2011. (Seminário).

12.
VII Simpósio Internacional Principia.As fontes das significatividade e a expressabilidade universal. 2011. (Simpósio).

13.
IX Semana Acadêmica de Filosofia.Renaturalização ou hipertecnificação: um dilema humano. 2010. (Encontro).

14.
IX Simpósio Sulbrasileiro sobre o ensino de filosofia.Metodologias de ensino de filosofia. 2010. (Simpósio).

15.
XIV Encontro Nacional ANPOF. Significatividade, entidade e inexistência. 2010. (Congresso).

16.
XIV Encontro Nacional ANPOF.Significatividade, entidade e existência. 2010. (Encontro).

17.
IV Congresso Internacional de Filosofia. Sobre a Noção de categoria ontológica. 2008. (Congresso).

18.
IV Colóquio Nacional de Filosofia da Linguagem.Indicações para uma análise ontológica da linguagem. 2007. (Encontro).

19.
Congresso Internacional Linguagem e Interação. Semântica na perspectiva filosófica. 2005. (Congresso).

20.
IV Simpósio Internacional Principia.Crítica da semântica inferencial. 2005. (Simpósio).

21.
Encontros Nietzsche.As suposições semânticas do Interpretacionismo. 2004. (Simpósio).

22.
Questões Atuais em Metafísica.Ontologia e descrição semântica. 2004. (Simpósio).

23.
XI Encontro Nacional de Fiolsofia da ANPOF.Do dizer ao nomear. 2004. (Encontro).

24.
II Colóquio de Filosofia da Linguagem.Significar perfaz-se de múltiplos modos. 2003. (Simpósio).

25.
VII Simpósio de Filosofia Moderna e Contemporânea.O mal da consciência. 2002. (Simpósio).

26.
II Simpósio Internacional Principia.Funções semânticas e complexidade da proposição. 2001. (Simpósio).

27.
X World Congress of Rural Sociology. Aporias of the contemporary discourse about nature and rurality. 2000. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BRAIDA, C. R.. Arte e Filosofia da Arte. 2009. (Congresso).

2.
S. Stein ; Brito ; BRAIDA, C. R. . IV Colóquio Nacional de Filosofia da Linguagem. 2007. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Maria Clara Fonseca Fanaya. Mente, mundo e o outro em Mcdowell. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Iago Mello Batistela. Nomes ficionais: uma teoria semântica referencial. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Valdenor Monteiro Brito Júnior. Ontologia das entidades sociais. Início: 2017. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Vanessa Delazeri Mocellin. A Tecnologia e a sua relação com a noção Sagrado. Início: 2015. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. (Orientador).

3.
Luís Felipe Netto Lauer. As relações entre lógica e ontologia em Husserl. Início: 2015. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. (Orientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Rodrigo Ponciano Bernardi. Ontologia da arte e arte de performance. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

2.
Iur Gomes. Entre ficção e realidade: documentário. Início: 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Oscar José Zanardi. O perfume em sua possibilidade de ser uma obra de arte. 2014. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Celso Reni Braida.

2.
Diego Rodstein. Consciência e nadificação. 2014. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

3.
Lauro de Matos Nunes Filho. BRENTANO E O CONCEITO DE OBJETO INTENCIONAL: UMA LEITURA PARADIGMÁTICA A PARTIR DE TWARDOWSKI. 2013. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Celso Reni Braida.

4.
Adriano Picoli. As tensões e distensões dos jogos das artes e da linguagem a partir da filosofia hermenêutica de Gadamer. 2011. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Celso Reni Braida.

5.
Debora Pazetto Ferreira. Análise categorial da obra de arte em Amie Thomasson. 2010. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Celso Reni Braida.

6.
Bianca Spohr. A compreensão do psíquico na teoria do imaginário de Sartre. 2009. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, . Orientador: Celso Reni Braida.

7.
Matheus David Lodetti. Interpretação e Ontologia no pensamento de Nietzsche: Ser, aparência e Vontade de Potência. 2007. 0 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, . Orientador: Celso Reni Braida.

8.
Michelle Christie Olsen. Método, erro e realidade em Nietzsche. 2007. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Celso Reni Braida.

9.
Alexandre Falcão Brasil Neto. Natureza: a perspectiva de Nietzsche. 2005. 0 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, . Orientador: Celso Reni Braida.

10.
Leandro Kingeski Pacheco. A objetividade da proposição futura em Aristóteles, Crisipos e Diodoro Cronus. 2005. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, . Orientador: Celso Reni Braida.

Tese de doutorado
1.
Adriano Picoli. Linguagem universal e universalidade da língua. 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Celso Reni Braida.

2.
Gabriela Miranda Zabeu. A hermenêutica filosófica e o ensino de filosofia. 2018. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Celso Reni Braida.

3.
Daniel Schiochett. A subdeterminação semântica da metáfora. 2017. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Celso Reni Braida.

4.
Patrícia Rosa. O problema da igualdade e da singularidade nos fundamentos da ética e da política. 2013. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, . Orientador: Celso Reni Braida.

Supervisão de pós-doutorado
1.
Jussara Janning Xavier. 2015. Universidade Federal de Santa Catarina, . Celso Reni Braida.

2.
Davi de Souza. 2013. Universidade Federal de Santa Catarina, . Celso Reni Braida.

3.
Felipe Augusto Witthinrich Lins. A experiência estética através do pragmatismo: a continuidade arte e vida no confronto com a inestética de Badiou. 2012. Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Celso Reni Braida.

4.
Felipe Augusto Witthinrich Lins. 2011. Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Celso Reni Braida.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Mariana Romagnani Silveira. Entre presença e sentido: criações limítrofes em dança contemporânea e proposições ao movimento. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

2.
Antônio Martins de Oliveira. Performance e interpretação. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

3.
Rachel Seixas. ESTUDO SOBRE A FORMAÇÃO DO TEATRO DIALÉTICO DE BRECHT. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Abi - Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

4.
Ana Paula Martins Santos. Sobre o conceito de tempo em Martin Heidegger. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

5.
Luís Paulo Bortoli. O instante da arte. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

6.
Daniela Samcam Santin. Linguagem: escuta de uma mensagem. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

7.
Henrique Burigo. Passagem para Babel. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

8.
Cátia Bau Tomazi. O VIRTUAL EM PIERRE LÉVY: UM MODO DE SER PROBLEMÁTICO. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

9.
Grégori Michel Czizeweski. Sobre a possibilidade da liberdade no mundo contemporâneo. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

10.
Guilherme Soares dos Santos. A DESCONSTRUÇÃO DO DIREITO OU A POSSIBILIDADE DA JUSTIÇA. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

11.
Odair Salazar. Ricoeur e o fenômeno da inovação semântica. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

12.
Emmanuelli Soares Padilha. O dinamismo solidário entre percepção e memória na consciência em Bergson. 2006. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

13.
Thiago Porto Ribeiro. A tentativa de superação do niilismo na obra tardia de Nietzsche. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

14.
Rosana Marques Novaes. Nietzsche educador. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

15.
Henrique Duarte Neto. Nietzsche e os originários. 1996. 63 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

16.
Marcelo Ferreira de Andrade. Em Könisberg a beleza habita: a definição kantiana do Belo. 1996. 60 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

17.
Patrícia Rosa. A ética da individuação. 1995. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

Iniciação científica
1.
Rodrigo Bernardi. Filosofia da arte e a questão da dança. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Celso Reni Braida.

2.
Bruna Letícia Duarte. Sobre a diferença entre artístico e técnico. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Celso Reni Braida.

3.
Luís Paulo Bortoli. Análise ontológica da obra de arte. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Celso Reni Braida.

4.
Ana Paula Martins. ANÁLISE DA NOÇÃO DE DIFERENÇA ONTOLÓGICA EM SER E TEMPO DE MARTIN HEIDEGGER. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Celso Reni Braida.

5.
Adriano Picoli. A Linguisticidade como a categoria ontológica básica em Verdade e Método. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Celso Reni Braida.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
BRAIDA, C. R.; CARVALHO, M. (Org.) ; SALLES, J. C. (Org.) ; CONIGLIO, M. E. (Org.) . Filosofia da linguagem e da lógica. 1. ed. São Paulo: ANPOF, 2015. v. 1. 554p .




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/11/2018 às 15:14:43