Lúcia Maria Kliemann

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4351208758638622
  • Última atualização do currículo em 07/02/2018


Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1989), mestrado em Ciências em Gastroenterologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998) e doutorado em Medicina: Clínica Médica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2011). Atualmente é Diretora da Faculdade de Medicina da UFRGS, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com atuação no Hospital de Clínicas de Porto Alegre e Conselheira Consultiva da Fundação Médica do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Anatomia Patológica, atuando principalmente nos seguintes temas: câncer ginecológico, câncer colorretal e oftalmopatologia - doenças da córnea e retinopatia. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Lúcia Maria Kliemann
Nome em citações bibliográficas
KLIEMANN, LM;Kliemann, L. M.;Kliemann, Lúcia M.;Kliemann, Lucia;Kliemann, Lucia Maria;KLIEMANN, LÚCIA;Kliemann LM;KLIEMANN, LÚCIA MARIA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Medicina, Departamento de Patologia.
R. Ramiro Barcelos 2400
Santana
90035-003 - Porto Alegre, RS - Brasil
Telefone: (51) 33085161
URL da Homepage: http://www.ufrgs.br


Formação acadêmica/titulação


2008 - 2011
Doutorado em Curso de Pós-graduação Clínica Medica.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Relação entre a profundidade da conização de colo uterino e margens endocervicais comprometidas por lesão intraepitelial cervical de alto grau, Ano de obtenção: 2011.
Orientador: Edison Capp.
Palavras-chave: HSIL; conização; margens livres.
Grande área: Ciências da Saúde
1994 - 1998
Mestrado em Ciências em Gastroenterologia e Hepatologia.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Determinação do índice de proliferação celular em carcinomas epidermóides do esôfago e áreas adjacentes com MIB-A e 7B11,Ano de Obtenção: 2000.
Orientador: João Carlos Prolla.
Grande área: Ciências da Saúde
1990 - 1992
Especialização - Residência médica.
Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA, Brasil. Residência médica em: Patologia
Número do registro: 7983.
Grande área: Ciências da Saúde
2000 - 2000
Especialização em Título de Especialista em Citopatologia.
Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Citopatologia, AMB-SBC, Brasil.
1991 - 1992
Especialização em Administração Hospitalar. (Carga Horária: 510h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
1983 - 1989
Graduação em Medicina.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
1981 - 1981
Curso técnico/profissionalizante.
Colégio Anchieta, ANCHIETA, Brasil.
1980 - 1982
Ensino Médio (2º grau).
Colégio Anchieta, ANCHIETA, Brasil.




Formação Complementar


2007 - 2007
Congresso Brasileiro. (Carga horária: 40h).
Sociedade Brasileira de Patologia, SBP, Brasil.
2004 - 2004
Group Training Course.
Japan International Cooperation Agency, JICA, Japão.
2004 - 2004
Language General Course. (Carga horária: 13h).
Japan International Cooperation Agency, JICA, Japão.
2003 - 2003
Curso Sogirgs Região Noroeste.
Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Rs, SOGIRGS, Brasil.
2003 - 2003
Curso Curto de Tumores da Cabeça e Pescoço.
24º Congresso Brasileiro de Patologia, 24ºCBP, Brasil.
2003 - 2003
Curso Curto de Tumores de Tecidos Moles.
24º Congresso Brasileiro de Patologia, 24ºCBP, Brasil.
2003 - 2003
Curso Longo de Patologia Gastrointestinal.
24º Congresso Brasileiro de Patologia, 24ºCBP, Brasil.
2001 - 2001
Desafios Construção de Novos Modelos Pedagógicos.
4º Congresso Nacional da Rede Unida, 4ºCNRU, Brasil.
2000 - 2000
Patologia Fetal. (Carga horária: 3h).
Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA, Brasil.
1999 - 1999
Pat. Cabeça e Pescoço.
22º Congresso Brasileiro de Patologia, 22ºCBP, Brasil.
1999 - 1999
Patologia Endocrina.
22º Congresso Brasileiro de Patologia, 22ºCBP, Brasil.
1999 - 1999
Pat. de Medula Óssea.
22º Congresso Brasileiro de Patologia, 22ºCBP, Brasil.
1999 - 1999
Pat. Gastro Intestinal.
22º Congresso Brasileiro de Patologia, 22ºCBP, Brasil.
1999 - 1999
Patologia Ginecológica.
22º Congresso Brasileiro de Patologia, 22ºCBP, Brasil.
1998 - 1998
Form Auditores Int de Laboratório Clín e Patologia. (Carga horária: 24h).
Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, INMETRO, Brasil.
1998 - 1998
Comun. Eficaz - A Arte da Apresentação em Público. (Carga horária: 15h).
Associação dos Dirigentes de Vendas do Brasil, ADVB, Brasil.
1997 - 1997
Ginecopatologia. (Carga horária: 4h).
21º Congresso Brasileiro de Patologia, 21ºCBP, Brasil.
1997 - 1997
Patologia Gastrointestinal. (Carga horária: 8h).
21º Congresso Brasileiro de Patologia, 21ºCBP, Brasil.
1996 - 1996
Extensão universitária em Programa de Atualização em Medicina Legal. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
1996 - 1996
Atendimento ao Público Mód II. (Carga horária: 10h).
Instituto de Administração Hospitalar e Ciências da Saúde, IAHCS, Brasil.
1996 - 1996
Curso Internacional de Patologia Quirurgica.
Catedra de Anatomia Patologica, FCM, Paraguai.
1996 - 1996
Atendimento ao Público Rumo à Qualidade Total. (Carga horária: 15h).
Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Rs, FHESSRS, Brasil.
1994 - 1994
Extensão universitária em Filosofia e História das Ciências. (Carga horária: 34h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
1993 - 1993
Extensão universitária em Tumores Ósseos. (Carga horária: 44h).
Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, UFCSPA, Brasil.
1992 - 1992
XI Curso Teórico Practico de Citopatologia.
Sociedad Latino Americana de Citologia, SLAC, Brasil.
1990 - 1990
Imuno Histoquímica.
XVIII Congresso Brasileiro de Patologia, 18CBP, Brasil.
1988 - 1988
Extensão universitária em I Curso de Urgências Médicas e Pediátricas. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
1988 - 1988
Extensão universitária em Eletrocardiograma. (Carga horária: 44h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
1987 - 1987
I Curso Integrado de Medicina de Urgência. (Carga horária: 48h).
Centro Acadêmico Sarmento Leite, CASL, Brasil.
1987 - 1987
Temas Atuais em Psicopatologia do Bebê e Infância.
VI Jornada Sulbrasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil, 6ªJSNPI, Brasil.
1987 - 1987
Neonatologia.
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
1986 - 1986
Métodos Laboratoriais na Prática Médica.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
1986 - 1986
1º Curso de Doenças Infecto Parasitárias.
Centro Acadêmico Sarmento Leite, CASL, Brasil.
1985 - 1985
Noções Básicas de Oncologia. (Carga horária: 12h).
Sociedade de Cancerologia do Rs, SBC-RS, Brasil.
1985 - 1985
Pertubações Mentais Orgânicas.
Centro Acadêmico Sarmento Leite, CASL, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Diretora da Faculdade de Medicina, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2013 - 2016
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Vice-Diretora da Faculdade de Medicina, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

1998 - 2011
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Assistente, Carga horária: 20

Vínculo institucional

1995 - 1998
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor auxiliar, Carga horária: 20

Atividades

07/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Medicina, Departamento de Patologia.

10/2005 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Coordenadora da Comissão para Implementação do Internato de 24 meses.
8/2005 - Atual
Direção e administração, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Chefe do Departamento de Patologia.
8/2005 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Membro de colegiado superior.
6/1995 - Atual
Ensino, Medicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
MED 4410 - Patologia Geral
MED 4403 - Patologia para Farmácia e Enfermagem
MED 4002 - Patologia Geral - Estágio
MED 4421 - Patologia Aplicada I - Estágio
MED 4001 - Patologia Geral para Nutrição
06/2013 - 12/2016
Direção e administração, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Vice Diretora.
8/2006 - 07/2010
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Microscopia Eletrônica, .

Cargo ou função
Membro do Conselho Diretor representante da Faculdade de Medicina.
10/2006 - 10/2006
Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, .

Cargo ou função
Membro da Comissão Julgadora do XVIII Salão de Iniciação Científica.
10/2005 - 10/2005
Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, .

Cargo ou função
Membro da Comissão Julgadora do XVII Salão de Iniciação Científica.
4/2003 - 12/2004
Extensão universitária , Faculdade de Medicina, Departamento de Medicina Social.

Atividade de extensão realizada
Ação de extensão universitária - modalidade Prestação de Serviços: Ação Social e Comunitária.
12/2002 - 12/2004
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Vice-coordenadora (representante do Depto de Patologia) da Comissão de Graduação.
4/2002 - 12/2004
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Coordenadora da sub-comissão que normatizará sobre as novas disposições de Revalidação de Diplomas para estrangeiros.
9/2001 - 12/2004
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Membro da sub-comissão para instituição do Internato de 18 meses do Curso de Medicina.
1/2004 - 3/2004
Outras atividades técnico-científicas , Faculdade de Medicina, Faculdade de Medicina.

Atividade realizada
Bolsista oficial para o curso de treinamento em grupo, na área de "Detectin of Early Gastrointestinal Cancer and Related Digestive Tumors realizado pela JICA (Japan International Cooperation Agency). Japão.
1/2002 - 1/2004
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, .

Cargo ou função
Representante da Faculdade de Medicina no Conselho Diretor do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.
2003 - 2003
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Presidente da comissão eleitoral para Chefia do Depto de Patologia.
12/2000 - 12/2002
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Membro (representante do Depto de Patologia) da Comissão de Graduação.
3/2002 - 5/2002
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Membro da comissão que irá definir o Projeto Pedagógico a ser desenvolvido no Ensino de Graduação e na Pesquisa para o Posto Unidade Básica de Saúde do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.
2001 - 2001
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Membro de Comissão para normatização de critérios para o julgamento de contratação de docente aposenado como colaborador voluntário.
2001 - 2001
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Presidente da comissão eleitoral para Chefia do Depto de Patologia.
1999 - 1999
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina, .

Cargo ou função
Membro da comissão eleitoral para Chefia do Depto de Patologia.
1987 - 1989
Ensino, Medicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Monitora do Depto Patologia na disciplina MED411
Monitora do Depto Cirurgia na disciplina MED306
Monitora do Depto Pediatria e Puericultura na disciplina MED204
9/1986 - 8/1987
Estágios , Faculdade de Medicina, Departamento de Patologia.

Estágio realizado
Estágio voluntário na disciplina MED411, Anatomia Patológica e Fisiopatologia.

Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - Atual
Vínculo: Professora, Enquadramento Funcional: RJU, Carga horária: 20
Outras informações
Preceptora da Residência Médica

Atividades

12/2016 - Atual
Direção e administração, Conselho de Administração, .

Cargo ou função
Diretora da Faculdade de Medicina.
05/2000 - Atual
Extensão universitária , Serviço de Patologia, .

Atividade de extensão realizada
Preceptoria em Residência Médica.
01/2002 - 12/2003
Direção e administração, Conselho Diretor, .

Cargo ou função
Representante Docente da Faculdade de Medicina.

Fundação Médica do Rio Grande do Sul, FMRS, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Conselheira Consultiva, Carga horária: 2

Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Presidente, Carga horária: 0

Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Diretora Administrativa, Carga horária: 0

Vínculo institucional

2006 - 2008
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Diretora Financeira, Carga horária: 0

Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Diretora de Patrimônio, Carga horária: 0

Atividades

12/2004 - Atual
Direção e administração, Fundação Médica do Rio Grande do Sul, .

Cargo ou função
Diretora de Patrimônio.

Kcm Patologistas Ltda, KCM, Brasil.
Vínculo institucional

1992 - 2008
Vínculo: Proprietária, Enquadramento Funcional: Sócia, Carga horária: 0

Atividades

2/1992 - 04/2008
Serviços técnicos especializados , Kcm Patologistas Ltda, .

Serviço realizado
Patologista.
2/1992 - 2005
Direção e administração, Kcm Patologistas Ltda, .

Cargo ou função
Gerente e Administradora.

Centro de Patologia Ltda, CP, Brasil.
Vínculo institucional

1992 - 1993
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Patologista, Carga horária: 0

Vínculo institucional

1989 - 1989
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Macroscopista, Carga horária: 0

Vínculo institucional

1988 - 1989
Vínculo: Bolsista Trabalho, Enquadramento Funcional: Supervisora, Carga horária: 0

Vínculo institucional

1987 - 1988
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Macroscopista, Carga horária: 0

Atividades

7/1989 - 11/1989
Direção e administração, Centro de Patologia Ltda, .

Cargo ou função
Macroscopista Chefe.
12/1988 - 6/1989
Estágios , Centro de Patologia Ltda, .

Estágio realizado
Supervisora de Macroscopia do Centro de Patologia Ltda.
7/1987 - 8/1987
Estágios , Centro de Patologia Ltda, .

Estágio realizado
Macroscopista do Centro de Patologia Ltda.

Instituto de Patologia, IP*, Brasil.
Vínculo institucional

1990 - 1992
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Macroscopista, Carga horária: 0


Governo do Estado do Rio Grande do Sul, GOVERNO/RS, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 1997
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Médico Legista, Carga horária: 0

Atividades

10/1994 - 5/1997
Serviços técnicos especializados , Secretaria da Justiça, Instituto Médico Legal.

Serviço realizado
Médico Legista do IML do Município de Taquara.

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Vínculo institucional

1987 - 1989
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 0


Fundação Projeto Rondon, RONDON, Brasil.
Vínculo institucional

1987 - 1987
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 0

Atividades

10/1987 - 12/1987
Estágios , Fundação Projeto Rondon, .

Estágio realizado
Brigadas Estudantis - Serviço de Pediatria realizado na Vila Farrapos, Porto Alegre.

Registro Nacional de Patologia Tumoral, RNPT, Brasil.
Vínculo institucional

1984 - 1985
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Coletador de dados, Carga horária: 0

Atividades

1984 - 1985
Outras atividades técnico-científicas , Registro Nacional de Patologia Tumoral, Registro Nacional de Patologia Tumoral.

Atividade realizada
Coleta de dados para o RNPT.

Serviço de Orientação e Planejamento Familiar, SERPLAN, Brasil.
Vínculo institucional

1985 - 1986
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 0

Atividades

12/1985 - 1/1986
Estágios , Serviço de Orientação e Planejamento Familiar, .

Estágio realizado
Treinamento Ambulatorial em Planejamento Familiar e Ginecologia.


Linhas de pesquisa


1.
Neoplasias do tubo digestivo
2.
Neoplasias ginecológicas


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
USO DE LASER ARGÔNIO E YAG LASER NO TRATAMENTO DAS ÚLCERAS FÚNGICAS DE CÓRNEA
Descrição: A ceratite fúngica (CF) é uma micose ocular que causa ulceração da córnea e tem sido cada vez mais descrita em hospedeiros imunocompetentes. O principal patógeno no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) é o Fusarium spp., o qual normalmente não penetra na córnea íntegra, existindo a necessidade de ruptura do epitélio para a infecção. O tratamento é difícil, pois esse fungo apresenta resistência a praticamente todos os agentes antifúngicos disponíveis e a evolução da doença é rápida..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador / Luciano Zubaran Goldani - Integrante / FRANCISCO JOSE DE LIMA BOCACCIO - Integrante / Alexandre Meneghello Fuentefria - Integrante / Priscila Dallé da Rosa - Integrante.
2017 - Atual
Avaliação do papel da ácido graxo-sintase no desenvolvimento do câncer de colo de útero
Descrição: O câncer de colo de útero representa um grande problema de saúde pública sendo o terceiro tipo de câncer mais frequente entre a população feminina brasileira. Atualmente, já está bem estabelecido que o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer de colo do útero é a infecção pelo papilomavírus humano (HPV). Entre os tipos de HPV mais frequentes, podemos citar o HPV 16 e o HPV 18 como sendo os mais carcinogênicos e responsáveis por aproximadamente 70% dos casos de câncer de colo de útero. Além disso, para o desenvolvimento do câncer, uma reprogramação metabólica precisa ocorrer para suprir as necessidades energéticas utilizadas na divisão celular. A síntese de novo de ácidos graxos surge como um mecanismo importante no fornecimento de lipídios. Ela ocorre no citoplasma das células, onde unidades de dois carbonos são agrupadas a partir de uma molécula de acetil-CoA e uma molécula de malonil-CoA. Como principal enzima desta via, encontramos a ácido graxo-sintase (FASN). A proteína FASN possui um papel importante na homeostase energética, pois converte o excesso de carbono ingerido em ácidos graxos que por sua vez são armazenados e utilizados quando necessários para produzir energia através da -oxidação. Ainda, ela contribui para a produção de lipídios de membrana. Devido a dieta rica em ácidos graxos, a síntese de novo e a atividade da FASN encontram-se em níveis baixos na maioria dos tecidos, com exceção do fígado, cérebro, tecido adiposo, pulmão e glândulas mamarias lactantes. Além disso, estudos tem demonstrado que muitas neoplasias apresentam níveis elevados de FASN e que seus inibidores possuem atividade anti-tumoral, tornando-se assim um novo alvo terapêutico. A droga orlistate (ORL), foi originalmente desenvolvida para o tratamento da obesidade pois é um inibidor de lípases pancreáticas no trato gastrointestinal. No entanto, este composto mostrou ser um inibidor irreversível de FASN ao se ligar ao domínio tioesterase (TE), o qual é responsável por terminar a produção do palmitato. Neste trabalho serão utilizadas diferentes linhagens celulares de câncer de colo de útero (C-33A, ME-180, HeLa e SiHa), com objetivo de estudar os efeitos da inibição da FASN sobre a viabilidade, proliferação celular, capacidade migratória e de formação de colônias. Além disso, será comparado os efeitos da inibição da FASN nas diferentes linhagens celulares correlacionando com sua agressividade.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador / Andréia Buffon - Integrante / Diogo André Pilger - Integrante / Jéssica Nascimento - Integrante.
2016 - Atual
Avaliação do padrão de expressão da DPPIV/CD26 e sua relação com adesão celular em pacientes com lesões precursoras e câncer cervical
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
AVALIAÇÃO DO VALOR PREDITIVO POSITIVO DO EXAME IMUNOHISTOQUÍMICO UTILIZANDO-SE O ANTICORPO p53 NO DIAGNÓSTICO DO TUMOR PHYLLODES DA MAMA
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador / Luis Fernando da Rosa Rivero - Integrante / Ana Maria Delgado Cunha - Integrante.
2016 - Atual
Análise de metilação diferencial nos subtipos de carcinomas mamários
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Avaliação da concordância da expressão imuno-histoquímica da proteína p53 entre amostra endometrial pré-operatória e a peça uterina nos carcinomas de endométrio
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador / Ana Maria Delgado Cunha - Integrante / RAZYANE AUDIBERT SILVEIRA - Integrante.
2016 - Atual
VALIDACAO DA TECNICA DE ARRANJO EM MATRIZ DE AMOSTRAS TECIDUAIS (TISSUE MICROARRAY) PARA USO EM PATOLOGIA INVESTIGATIVA APLICADA
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2017
Estratégias de melhoria do rastreamento do câncer cervical e marcadores moleculares aplicáveis ao SUS.
Descrição: O câncer de colo do útero ocupa a segunda neoplasia mais frequente entre as mulheres no mundo todo, representando quase 10% de todos os tipos de cânceres entre a população feminina, e a segunda mais comum entre as mulheres brasileiras. O exame citológico cervical é atualmente a estratégia de rastreamento recomendada pelo Ministério da Saúde. Entretanto, apresenta limitações, especialmente, a baixa sensibilidade para detectar as lesões pré-malignas. O papiloma Vírus Humano (HPV) é o agente etiológico envolvido na grande maioria dos casos de lesões epiteliais malignas e pré-malignas do colo uterino, sendo o DNA do vírus detectado em 95 a 100% dos casos. O diagnóstico molecular do HPV tem como objetivo a detecção precoce da presença do vírus, antes mesmo do aparecimento de alterações celulares passíveis de visualização microscópica. Dessa forma, a possibilidade de realizar esta técnica permite acompanhamento das pacientes, prevenindo o aparecimento de lesões que poderão evoluir para câncer cervical. A análise do RNAm das oncoproteínas E6/E7, expressas quando o vírus se insere no genoma celular, representa uma informação de extrema relevância do ponto de vista clínico, pois indica quando presentes, alto risco de progressão para um câncer invasor. A Infecção por Chlamydia trachomatis, pode aumentar a susceptibilidade ao HPV, fazendo com que microlesões facilitem a entrada de partículas virais. Além disso, vários processos celulares podem ser inferidos por meio da análise de características morfométricas nucleares, incluindo as alterações celulares observadas nas lesões precursoras do câncer de colo de útero. Portanto, propomos neste projeto inovador, a validação e análise de custo-efetividade da implantação de um programa de análise morfométrica nuclear, desenvolvido no Departamento de Biofísica da UFRGS, em complemento ao diagnóstico pela citologia convencional. Pretendemos ainda padronizar um programa de triagem molecular para agentes infecciosos do colo uterino como novas ferramentas diagnósticas aliadas ao exame preventivo do câncer de colo uterino aplicáveis ao SUS. Outro aspecto clínico relevante deste projeto é propor a padronização da detecção gênica de oncogenes E6/E7, que indicam, quando presentes, alto risco de progressão ao câncer cervical. O aprimoramento e melhoria da técnica convencional para triagem do câncer de colo de útero são imprescindíveis para a redução dos alarmantes índices de mortalidade por esta patologia. Estas considerações vão ao encontro ao que propomos neste projeto, aliando novas técnicas com baixo custo de execução, que visem aprimorar a sensibilidade deste rastreamento, e também aliem a pesquisa de outros agentes bastante prevalentes, utilizando material obtido na mesma coleta do exame convencional. Estes incluem detecção do HPV (e oncoproteínas E6/E7) e Chlamydia trachomatis por técnicas moleculares, que podem ser oferecidas ao SUS. Desta forma, o aprimoramento e melhoria da técnica convencional para triagem do câncer de colo de útero são imprescindíveis para a redução dos alarmantes índices de mortalidade por esta patologia. Estas considerações vão ao encontro ao que propomos neste projeto, aliando novas técnicas com baixo custo de execução, que visem aprimorar a sensibilidade deste rastreamento, e também aliem a pesquisa de outros agentes bastante prevalentes, utilizando material obtido na mesma coleta do exame convencional. Estes incluem detecção do HPV (e oncoproteínas E6/E7) e Chlamydia trachomatis por técnicas moleculares, que podem ser oferecidas ao SUS..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador / Andrea Buffon - Integrante / Luciane Calil - Integrante / Diogo André Pilger - Integrante.
2015 - 2017
Sinalização Androgênica em Tumores de Próstata
Descrição: A próstata é uma glândula acessória exclusiva do sistema genital masculino que contribui para a secreção do fluido seminal. As alterações do tecido prostático são cada vez mais comuns. Um dos possíveis fatores relacionados com estas alterações é o aumento da expectativa de vida das populações. As alterações clinicamente mais importantes de proliferação celular anormal da próstata são a hiperplasia prostática benigna (HPB), e o câncer de próstata (CaP). O CaP é o tipo de câncer com maior prevalência no sexo masculino, estando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. A hiperplasia prostática benigna é uma alteração proliferativa que afeta as células musculares lisas e as células epiteliais da zona de transição da próstata. Logo, trata-se de uma doença relacionada com o aumento do número celular e a redução da apoptose. O desenvolvimento normal da próstata depende do eixo de sinalização androgênica, sendo a testosterona e a diidrotestosterona (DHT) os hormônios androgênios que estão associados à funcionalidade desta glândula. Portanto, alterações nas vias de sinalização dos androgênios podem vir a contribuir para o desenvolvimento de tumores de próstata. O AR pode atuar como fator de transcrição, sendo responsável por mediar a ativação ou repressão da transcrição de inúmeros genes. Essa modulação da transcrição gênica pode ocorrer pelo recrutamento de coativadores ou correpressores. Deste modo, o AR apresenta um importante papel na regulação da proliferação e diferenciação de células prostáticas. O estudo de genes relacionados à via de sinalização androgênica como genes que codificam enzimas que relacionam-se com a síntese de hormônios esteróides, por exemplo, a família HSD, responsável pela conversão da androstenediona em testosterona, e o gene que codifica para a enzima 5- -redutase, podem auxiliar na verificação do perfil de síntese de hormônios esteróides nos tecidos de CaP e HPB. Além disso, a análise de genes que codificam proteínas que regulam a atividade transcricional do AR, como a CALC (calreticulina) que o regula negativamente, impedindo sua ligação aos elementos responsíveis a androgênios, coativadores do AR (TGFB1l1- fator de crescimento transformante beta, família NCOA- coativadores do receptor nuclear, família MED- complexo mediador, CREBBP- proteína ligadora de CREB), correpressores da expressão gênica ( DAXX- proteína associada ao domínio de morte celular), e de genes que são considerados alvos do AR (PSA- antígeno prostático específico), também podem ajudar no entendimento da fisiopatologia do CaP, juntamente com a análise de genes que estão envolvidos com o fenótipo masculino. O epitélio normal prostático e o CaP apresentam expressão diferencial de diversos genes. Genes que exercem funções como transdução de sinal, geralmente são superexpressos, enquanto genes supressores tumorais são pouco expressos. No entanto, a baixa expressão de genes supressores tumorais, junto com a diminuição da apoptose e a elevada proliferação, podem ser considerados fatores favoráveis para o câncer (Romics, Banfi et al. 2008). Compreender a interação de genes como BRCA1 e BRCA2 supressores tumorais, juntamente com os demais genes antiapoptóticos, como o BCL, oncogenes, e demais genes que codificam proteínas que favorecem a proliferação podem favorecer o entendimento do ciclo celular desordenado no CaP em relação a HPB. TaqMan Plate Array é um método novo de rastreamento de biomarcadores que utilizam PCR em tempo real. TaqMan Plate Array é fácil de usar e econômico apresentando resultados padronizados e com baixa variabilidade. Com base nesse pressuposto, o método de rastreamento TaqMan Plate Array foi escolhido porque permitirá, ao mesmo tempo, o rastreamento de 92 genes associados à via de sinalização androgênica, Portanto, este trabalho permitirá um melhor entendimento acerca do CaP..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
Expressão imuno-histoquímica da proteína supressora tumoral pRb e fatores associados em tumores epiteliais ovarianos
Descrição: As neoplasias ovarianas perfazem 30% de todos os cânceres do aparelho genital feminino, ocupando, no Brasil, a terceira posição em mortalidade dentre as neoplasias ginecológicas. A maioria das pacientes é diagnosticada em estágios avançados da doença, levando a uma baixa sobrevida e alta taxa de mortalidade. Sua incidência não encontra associação consistente com fatores ambientais, mas parece ter relação com fatores genéticos. Da mesma maneira que neoplasias de outros sítios, as alterações nas proteínas do ciclo celular também estão envolvidas na tumorigênese dos tumores ovarianos, tendo sido alvo de vários estudos que analisaram alterações em seus genes codificadores e em sua expressão imuno-histoquímica. Ao contrário da teoria oncogênica tradicional, que enxerga o câncer ovariano como uma doença única, originado do epitélio da superfície ovariana, a teoria da origem tubária defende que os carcinomas possuem vias distintas. De acordo com a teoria tubária, os carcinomas serosos de baixo grau se originariam da implantação do epitélio tubário no ovário, sua posterior cistificação e sequência de transformação em adenoma, tumor borderline e carcinoma de baixo grau. Clinicamente, são indolentes e geralmente diagnosticados em estágios iniciais. Geneticamente, dois terços exibem mutações no KRAS, BRAF e ERBB2, enquanto mutações do TP53 são raras. Os carcinomas serosos de alto grau seriam originados da implantação e posterior proliferação de carcinomas tubários no ovário. Estes tumores são altamente agressivos e quase sempre são diagnosticados em estágios avançados. Exibem mutações do TP53 em mais de 80% dos casos, além de amplificação do CCNE1, o qual codifica a ciclina E1. Para que o ciclo celular ocorra coordenadamente e na ordem correta, a célula dispõe de checkpoints. A progressão do ciclo celular através dos checkpoints é dependente de fatores de crescimento extracelulares, que estimulam a síntese do fator promotor da maturação (MPF), um dímero constituído por uma ciclina e uma quinase dependente de ciclina (Cdk). A passagem de G1 para S é dependente de dois MPF s. O primeiro é constituído por ciclinas de tipo D e Cdk4/6 e age através de sua interação com a proteína pRb. Esta proteína, produto da transcrição do gene RB1, funciona como um supressor tumoral, com ação inibitória em fatores de transcrição nucleares. Primeiramente identificada por seu papel na oncogênese do retinoblastoma, tem sua expressão alterada em várias neoplasias que perderam a função do gene RB1. O complexo ciclina D-Cdk4/6 fosforila pRb, resultando em sua dissociação dos fatores nucleares e ativação da transcrição. O outro MPF envolvido é constituído pela ciclina E e pela Cdk2 e completa a inativação de pRb pela fosforilação. Estudos mostram expressão de pRB associada com piores prognósticos, apesar de ambas baixa e alta expressão terem sido relacionadas com um mau desfecho. Outro achado foi a relação inversamente proporcional entre sua expressão e a expressão de p16. O aumento da expressão da ciclina D1 foi associado com histologia bem diferenciada em um estudo. Sua expressão não mostrou relação com prognóstico em outras análises, o que pode ser atribuído à hipótese de que a ciclina E realiza a mesma função. A ciclina E teve expressão diferenciada entre tumores benignos, borderline e malignos. Também mostrou relação com o tipo histológico, sendo expressa em carcinomas serosos e de células claras e negativa nos mucinosos. Sua expressão aumentada também foi relacionada com um pior prognóstico. O cdk4/6 foi expresso proporcionalmente com a ciclina D1. Uma expressão inversamente proporcional foi encontrada com o p16 e pior prognóstico naqueles pacientes com alta expressão de cdk4/6 e baixa de p16. A expressão de cdk2 foi aumentada em carcinomas serosos em relação aos tumores borderline e também encontrou relação com o tipo histológico, da mesma maneira que a ci.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
A epigenética do câncer e o efeito sobre o desenvolvimento de resistência à múltiplas drogas.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Avaliação da sobrevida livre de doenças em neoplasias ovarianas atráves da expressão imuno-histoquímica de proteínas do gene CDKN2A
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador / Raquel Camara Rivero - Integrante / Vinicius Duarte Cabral - Integrante.Financiador(es): Hospital de Clínicas de Porto Alegre - Auxílio financeiro.
2014 - Atual
Expressão imuno-histoquímica da proteína supressora tumoral pRb e fatores associados em tumores epiteliais do ovário
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador / Raquel Camara Rivero - Integrante / Vinicius Duarte Cabral - Integrante.
2013 - Atual
EXPRESSÃO DE AQUAPORINA-1 E AQUAPORINA-4 EM BIÓPISIAS E DERRAMES PLEURAIS DE PACIENTES NEOPLÁSICOS
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Avaliação da expressão e determinação das atividades da Ecto-ADA e DPPIV/CD26 em pacientes com lesão intraepitelial de alto grau e câncer cervical
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2015
ASSOCIAÇÃO DE BIOMARCADORES (p16 e p53) E PAPILOMAVÍRUS HUMANO NA CARCINOGÊNESE VULVAR
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - Atual
Diferenciação histológica e expressão imuno-histoquímica de adenomas sésseis serrilhados e pólipos hiperplásicos
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - Atual
Estudo comparativo de possível toxicidade retiniana e renal após o uso de Bevacizumab, de Ranibizumab e de Pegaptanib aplicados de modo intravitreo em ratos de laboratório
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - Atual
ESTUDO DO EFEITO DO HAPLÓTIPO -866A / 55VAL / INS CONSTITUÍDO POR TRÊS POLIMORFISMOS DO GENE DA PROTEÍNA DESACOPLADORA 2 (UCP2) NA EXPRESSÃO DESTA PROTEÍNA EM CÉLULAS DA RETINA
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2007 - Atual
DIATERMIA OVARIANA GUIADA POR ECOGRAFIA TRANSVAGINAL EM OVELHAS
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Integrante / anita pimentel - Coordenador.


Projetos de extensão


2017 - 2017
MEMORIAL FACULDADE DE MEDICINA 2017
Descrição: Identificar e catalogar o acervo histórico e artístico da Faculdade de Medicina da UFRGS..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador.
2017 - 2017
PROJETO ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA ACADÊMICA XX DE SETEMBRO 2017
Descrição: Promover a prática de atividades físicas entre os estudantes de medicina da UFRGS. Oferecer melhores condições de preparação e treinamento para as equipes da FAMED-UFRGS que a representarão em campeonatos esportivos..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (70) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador.
2017 - Atual
PROMOÇÃO DE SAÚDE MENTAL EM ESTUDANTES DE MEDICIN
Descrição: O estresse, assim como a ansiedade e a depressão, são muito frequentes na população brasileira. Entre os estudantes de medicina a prevalência chega a 54%. O objetivo desse projeto é desenvolver metodologias para lidar com situações estressoras diárias. Relatar....
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2017 - Atual
COMISÃO DAS LIGAS (COMALI) - UFRGS
Descrição: Comissão das Ligas Acadêmicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (COMALI ? UFRGS) é formada pelos coordenadores das ligas acadêmicas vinculadas à Faculdade de Medicina da UFRGS..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (70) .
Integrantes: Lúcia Maria Kliemann - Coordenador.
2017 - Atual
PROGRAMA DE PRECEPTORIA EM RESIDÊNCIA MÉDICA - 2017
Descrição: Programa de Preceptoria de Residência Médica onde os Professores da Faculdade de Medicina da UFRGS orientam médicos recém formados nas diversas áreas da Medicina relacionados dentro do HCPA, dentro dos programa Mais Médicos..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2016 - 2017
PROGRAMA DE PRECEPTORIA EM RESIDÊNCIA MÉDICA - 2016
Descrição: Programa de Preceptoria de Residência Médica onde os Professores da Faculdade de Medicina da UFRGS orientam médicos recém formados nas diversas áreas da Medicina relacionados dentro do HCPA, dentro dos programa Mais Médicos..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2015 - 2016
PROGRAMA DE PRECEPTORIA EM RESIDÊNCIA MÉDICA - 2015
Descrição: Programa de Preceptoria de Residência Médica onde os Professores da Faculdade de Medicina da UFRGS orientam médicos recém formados nas diversas áreas da Medicina relacionados dentro do HCPA, dentro dos programa Mais Médicos..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Anatomia Patológica e Patologia Clínica.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina.


Idiomas


Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2014
Paraninfa, ATM 2014/1.
2014
Professora Homenageada - Aula da saudade, ATM 2014/2.
2012
Professora Homenageada, ATM 2012/1.
2012
Professora Homenageada - Aula da saudade, ATM 2012/2.
2009
Menção Honrosa de melhor poster, 29ª Semana Científica do HCPA.
2008
Professora homenageada, ATM 2008/1.
2008
Paraninfa, ATM 2008/2.
2007
Professora homenageada, ATM 2007/1.
2005
Professora homenageada ATM 2005/1, ATM 2005/1.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
DA ROSA, PRISCILA DALLÉ2018DA ROSA, PRISCILA DALLÉ ; LOCATELLI, CLAUDETE ; SCHEID, KARLA ; MARINHO, DIANE ; KLIEMANN, LÚCIA ; FUENTEFRIA, ALEXANDRE ; GOLDANI, LUCIANO ZUBARAN . Antifungal Susceptibility, Morphological and Molecular Characterization of Lasiodiplodia theobromae Isolated from a Patient with Keratitis. MYCOPATHOLOGIA, v. 30, p. 1-7, 2018.

2.
GARCIA, TIAGO SELBACH2017GARCIA, TIAGO SELBACH ; APPEL, MÁRCIA ; RIVERO, RAQUEL ; KLIEMANN, LÚCIA ; WENDER, MARIA CELESTE OSÓRIO . Agreement Between Preoperative Endometrial Sampling and Surgical Specimen Findings in Endometrial Carcinoma. INTERNATIONAL JOURNAL OF GYNECOLOGICAL CANCER, v. 27, p. 473-478, 2017.

3.
RIVERO, RAQUEL CAMARA2017RIVERO, RAQUEL CAMARA ; GARCIA, DEBORAH ; HAMMES, LUCIANO SERPA ; CERSKI, MARCELLE REESINK ; MAGNO, VALENTINO ; KLIEMANN, LÚCIA MARIA ; CAPP, EDISON . Carcinogenesis of Vulvar Lesions. JOURNAL OF LOWER GENITAL TRACT DISEASE, v. 21, p. 73-77, 2017.

4.
CABRAL, VINICIUS DUARTE2016CABRAL, VINICIUS DUARTE ; CERSKI, MARCELLE REESINK ; SA BRITO, IVANA TRINDADE ; Kliemann, Lucia Maria . p14 expression differences in ovarian benign, borderline and malignant epithelial tumors. JOURNAL OF OVARIAN RESEARCH, v. 9, p. 27770808, 2016.

5.
FIORENTINI, MARLON ROBERTO2015FIORENTINI, MARLON ROBERTO ; SANTOS, EMANUEL BURCK DOS ; LONGO, LARISSE ; KLIEMANN, LÚCIA MARIA ; KOFF, WALTER JOSÉ ; CORSO, CARLOS OTÁVIO . Analysis of the effects of topical renal hypothermia on lung tissue after kidney ischemia and reperfusion in rats. Acta Cirúrgica Brasileira (Online), v. 30, p. 445-451, 2015.

6.
APPEL, MÁRCIA2015APPEL, MÁRCIA ; GARCIA, TIAGO SELBACH ; KLIEMANN, LÚCIA MARIA ; MAGNO, VALENTINO ; MÔNEGO, HELEUSA ; WENDER, MARIA CELESTE OSÓRIO . Adenocarcinoma de endométrio: epidemiologia, tratamento e sobrevida de pacientes atendidas no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Clinical & Biomedical Research, v. 35, p. 27-34, 2015.

7.
MIGLIAVACCA, RAPHAELLA DE OLIVEIRA2014MIGLIAVACCA, RAPHAELLA DE OLIVEIRA ; PILTCHER, OTÁVIO BEJZMAN ; KLIEMANN, LÚCIA MARIA ; CERSKI, MARCELLE REESINK ; MEYER, FABÍOLA ; OPPERMANN, PAULA DE OLIVEIRA ; MACHADO FILHO, GERALDO ; KANG, SUZIE HYEONA ; COSTA, SADY SELAIMEN DA . An experimental model of chronic rhinosinusitis in rabbits without bacterial inoculation. Acta Cirúrgica Brasileira (Online), v. 29, p. 313-319, 2014.

8.
FORTES FILHO, J. B.2014FORTES FILHO, J. B. ; MAIA, M. ; TARTARELLA, M. B. ; MEYER, F. S. ; FORTES, B. G. B. ; Kliemann, L. M. . Experimental histopathological study on retinal and renal cellular response to intravitreous antiangiogenic drugs. INT J OPHTHALMOL-CHI, v. 7, p. 437, 2014.

9.
PIMENTEL, ANITA2013PIMENTEL, ANITA ; Kliemann, Lucia ; BRUM, DANIELA DOS ; LEIVAS, FÁBIO ; SANCHES, PAULO ROBERTO ; CAPP, EDISON ; CORLETA, HELENA VON . Adequacy of ovarian diathermy under ultrasound control: an experimental model. Journal of Ovarian Research, v. 6, p. 54, 2013.

10.
DAMIN, A. P.2013DAMIN, A. P. ; AGNES, G. ; TARTA, C. ; CONTU, P. C. ; GHEZZI, T. L. ; Kliemann, L. M. ; Damin, D. C. . Human papillomavirus detected in a colonic metastasis of cervical adenocarcinoma. Techniques in Coloproctology (Testo Stampato), v. 18, p. 515-516, 2013.

11.
Damin, D. C.2012Damin, D. C. ; Rosito, M. A. ; CONTU, P. ; TARTA, C. ; KLIEMANN, LM ; Schwartsmann, Gilberto . Lymph Node Retrieval after Preoperative Chemoradiotherapy for Rectal Cancer. Journal of Gastrointestinal Surgery, v. 2012, p. 22618518, 2012.

12.
pimentel a2012pimentel a ; KOBAYASHI, D. ; KLIEMANN, LM ; FRANDLICH, R. ; CAPP, E. ; CORLETA, H. V. E. . Transvaginal ultrasound ovarian diathermy: sheep as an experimental model. Journal of Ovarian Research, v. 5, p. 1-1, 2012.

13.
Souza, B. M2012Souza, B. M ; ASSMANN, T. S. ; KLIEMANN, LM ; Marcon, AS ; Gross, JL ; CANANI, L. H. ; CRISPIM, D. . The presence of the -866A/55Val/Ins haplotype in the uncoupling protein 2 (UCP2) gene is associated with decreased UCP2 gene expression in human retina. Experimental Eye Research, v. 94, p. 49-55, 2012.

14.
BRONDANI, L. A.2012BRONDANI, L. A. ; DE SOUZA, B. M. ; DUARTE, G. C. K. ; Kliemann, L. M. ; ESTEVES, J. F. ; MARCON, A. S. ; GROSS, J. L. ; CANANI, L. H. ; CRISPIM, D. . The UCP1 -3826A/G Polymorphism Is Associated with Diabetic Retinopathy and Increased UCP1 and MnSOD2 Gene Expression in Human Retina. Investigative Ophthalmology & Visual Science, v. 53, p. 7449-7457, 2012.

15.
MAGALHÃES, OTÁVIO DE AZEVEDO2012MAGALHÃES, OTÁVIO DE AZEVEDO ; RYMER, SAMUEL ; MARINHO, DIANE RUSCHEL ; KWITKO, SÉRGIO ; CARDOSO, ISABEL HABEYCHE ; KLIEMANN, LÚCIA . Optical coherence tomography image in gelatinous drop-like corneal dystrophy: case report. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia (Impresso), v. 75, p. 356-357, 2012.

16.
Souza, B. M2011 Souza, B. M ; ASSMANN, T. S. ; KLIEMANN, LM ; Gross, JL ; CANANI, L. H. ; CRISPIM, D. . The role of uncoupling protein 2 (UCP2) on the development of type 2 diabetes mellitus and its chronic complications. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia (Impresso), v. 55, p. 239-248, 2011.

17.
Letti Müller, A. L.2010 Letti Müller, A. L. ; Barrios, P. De M. ; KLIEMANN, LM ; Valério, E. G. ; Gasnier, R. ; Magalhães, J. A. De A. . Tei index to assess fetal cardiac performance in fetuses at risk for fetal inflammatory response syndrome. Ultrasound in Obstetrics & Gynecology (Print), v. 36, p. 26-31, 2010.

18.
Damin, Daniel C.2010 Damin, Daniel C. ; Santos, Frederico S. ; Heck, Renata ; Rosito, Mário A. ; Meurer, Luise ; Kliemann, Lúcia M. ; Roesler, Rafael ; Schwartsmann, Gilberto . Effects of the Gastrin-Releasing Peptide Antagonist RC-3095 in a Rat Model of Ulcerative Colitis. Digestive Diseases and Sciences, v. 55, p. 2203-2210, 2010.

19.
Damin, D. C.2010Damin, D. C. ; Tolfo, G. C. ; Rosito, M. A. ; Spiro, B. L. ; Kliemann, L. M. . Sentinel lymph node in patients with rectal cancer invading the anal canal. Techniques in Coloproctology (Testo Stampato), v. 14, p. 133-139, 2010.

20.
Piltcher, Otavio2010Piltcher, Otavio ; Migliavacca, Raphaella ; Manica, Denise ; Kang, Suzie ; Kliemann, Lucia . Experimental Model in CRS to Study a Topical Solution. Otolaryngology and Head and Neck Surgery, v. 143, p. P282-P282, 2010.

21.
CORLETTA, H v E.2009 CORLETTA, H v E. ; Miragem A ; CAPP, E. ; KLIEMANN, LM . Subcutaneous autologous testicle transplantation in Wistar rats. International Urology and Nephrology, v. 41, p. 313-318, 2009.

22.
DAMIN,2007DAMIN, ; ROSITO, MA ; TARTA, C. ; CONTU, P. ; KLIEMANN, LM ; PROLLA, J C . Carcinoma Basocelular Perianal: Relato de Caso e Revisão da Literatura. Revista Brasileira de Coloproctologia (Impresso), v. 27, p. 330-332, 2007.

23.
SILVA, J2000SILVA, J ; FREITAS, T R O ; HEUSER, V ; MARINHO, J R ; BITTENCOURT, F ; CERSKI, C T S ; KLIEMANN, LM ; ERDTMANN, B . Effects of chronic exposure to coal in wild rodents (Ctenomys torquatus) evaluated by multiple methods and tissues. Mutation Research, v. 470, n.1, p. 39-51, 2000.

24.
MELO, L L1999 MELO, L L ; KRUEL, C D ; KLIEMANN, LM ; CAVAZZOLA, L T ; BOENO, L R ; SILBER, P C ; GROSSI, R S . Influence of surgically induced gastric and gastroduodenal content reflux on esophageal carcinogenesis - experimental model in Wistar female rats. Diseases of the Esophagus, v. 12, n.2, p. 106-115, 1999.

25.
CERSKI, C T S1994CERSKI, C T S ; LOPES, M F ; KLIEMANN, LM ; ZIMMERMANN, H H . Exames anatomopatológicos transoperatórios: controle de qualidade. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 40, n.4, p. 243-246, 1994.

26.
MELO, L L1994MELO, L L ; KAMINSKI, e ; CANTISANI, G ; KLIEMANN, LM . Tumor de celulas granulares de ceco: relato de um caso. Revista do HCPA & Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, v. 14, p. 167-169, 1994.

27.
PUTEN, A C K1989PUTEN, A C K ; FILLMANN, H S ; KLIEMANN, LM . Antígeno cárcino-embriônico: indicações de uso. Boletim do Pec, Porto Alegre, n.9, p. 2-3, 1989.

28.
XAVIER, N L1989XAVIER, N L ; CASSOL, G ; OLMEDO, A P ; FILLMANN, H S ; KLIEMANN, LM . Carcinoma de vagina: relato de caso e revisão da literatura. RBGO. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 1989.

29.
FOLGIERINI, H1989FOLGIERINI, H ; KLIEMANN, LM ; EDELWEISS, M I . Doença renal e síndrome da imunodeficiência adquirida. Revista do Hospital das Clínicas de Porto Alegre, Porto Alegre, 1989.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
KLIEMANN, LM. Sinais de pele. Sala de Espera, Porto Alegre, , v. 3, p. 21 - 21, 02 dez. 1996.

2.
KLIEMANN, LM. Citologia em Meio Líquido. Informativo da SOGIRGS, Porto Alegre, p. 3 - 3.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
silva neto. a ; RECHE, M. ; KLIEMANN, LM ; CORLETTA, H v E. ; CAPP, E. . AUTOTRANSPLANTE SUBCUTÂNEO HOMÓLOGO DE TESTÍCULO EM RATO. In: FESBE 2005, 2005, Aguas de Lindóia. Resumos da FESBE 2005, 2005.

2.
KAMINSKI, e ; EDELWEISS, M I ; KRUEL, C D P ; KLIEMANN, LM . MODELO EXPERIMENTAL DE CARCINOGÊNESE GÁSTRICA EM RATOS SUBMETIDOS À PILOROPLASTIA DE FYNNEY. In: 24ª SEMANA CIENTÍFICA DO HCPA, 2004, PORTO ALEGRE. REVISTA DO HCPA, 2004. v. 24. p. 53.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Kliemann LM; RUPENTHAL, R. . Confecção manual de arranjo em matriz de amostras teciduais (tissue microarray): teste de um dispositivo mecânico utilizando dermo punch associado a um molde de poliacetal. In: Semana Científica do HCPA, 2016, Porto Alegre. Clinical and biomedical research, 2016. v. 36. p. 15.

2.
VIANNA, D. R. B. ; KLIEMANN, LM ; BUFFON, A. . Expressão da proteína S100A4 em lesões precursoras do câncer cervical: uma ferramenta complementar ao exame citopatológico. In: Semana Científica do HCPA, 2016, Porto Alegre. Clinical and Biological Research, 2016. v. 36. p. 30.

3.
SILVA, I. S. B. ; KLIEMANN, LM ; LEDUR, C. M. . Padronização da técnica de microdissecção e captura a laser (LCM) em tumores prostáticos. In: Semana Científica do HCPA, 2016, Porto Alegre. Clinical and biomedical research, 2016. v. 36. p. 61.

4.
BRITO, I. S. ; KLIEMANN, LM ; CABRAL, V. D. . Expressão imuno-histoquímica dos supressores tumorais p53, p16 e p14 em neoplasias epiteliais ovarianas. In: Semana Científica do HCPA, 2016, Porto Alegre. Clinical and biomedical research, 2016. v. 36. p. 256.

5.
BRITO, I. S. ; KLIEMANN, LM . Expressão de aquaporina-1 em derrame pleural. In: Semana Científica do HCPA, 2015, Porto Alegre. Clinical and biomedical research., 2015. v. 35. p. 175.

6.
SCHUSTER, A. D. ; KLIEMANN, LM ; BUFFON, A. . Marcadores celulares e moleculares aplicáveis ao SUS como estratégia de melhoria no rastreamento do câncer cervical. In: Semana Científica do HCPA, 2015, Porto Alegre. Clinical and biomedical research, 2015. v. 35. p. 224.

7.
GIUGLIANI, L. ; MOURA, C. F. S. ; VIEIRA, S. M. G. ; BALDO, G. ; MATTE, U. ; MAURER, R. ; Kliemann, L. M. ; GIUGLIANI, R. . Gastrointestinal manifestation in patients with mucopolysaccharidosis. In: 34ª Semana Científica do HCPA, 2014, Porto Alegre. Clinical & Biomedical Research - supl, 2014. v. 34. p. 169.

8.
Kiss, Guillermo ; ZANOTELI, ML ; CANTISANI, G ; CERSKI, C T ; MARRONI, CA ; BRANDAO, A ; KLIEMANN, LM . EXPRESSION OF EPIDERMAL GROWTH FACTOR RECEPTOR AND ITS PROGNOSTIC VALUE ON PREDICTING OUTCOME ON LIVER TRANSPLANTATION FOR HEPATOCELLULAR CARCINOMA. In: The International Liver Transplantation Society 15th Annual International Congress, 2009, New York. Supplement: The International Liver Transplantation Society: 15th Annual International Congress, 2009. v. 15. p. 84-84.

9.
KLIEMANN, LM; CARTELL, André da Silva ; KULCZYNSKI, Jane Maria Ulbrich ; GOLDSTEIN, Heloísa Folgierini ; RIVERO, Luís Fernando . A Integração Horizontal do Ensino da Patologia no Currículo Médico. In: 44º Congresso Brasileiro de Educação Médica, 2006, Gramado. Revista Brasileira de Educação Médica, 2006. v. 30.

10.
ILGENFRITZ, R. ; MEURER, L. ; CERSKI, M. ; KLIEMANN, LM . Análise do exame transoperatório de congelação em um hospital-escola: sensibilidade e especificidade estratificadas por topografia. In: 26 Semana Científica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, 2006, Porto Alegre. Revista HCPA, 2006. v. 26. p. 198.

11.
RAUBER, L ; GONÇALVES, L F ; ALVES, J T ; KLIEMANN, LM ; STEGLICH-SOUTO, A ; DIEDER, A L ; SCHEID, M ; SANDER, E B ; SOUSA, H M L ; EDELWEISS, M I A . Estudo sobre prevalência de hematúria em duas populações diferentes (mineiros de carvão e corpo de bombeiros). In: IV Reunião Anual da Federação das Sociedades de Biologia Experimental, 1989, Caxambu. Livro de Resumos, 1989. p. 143.

12.
EDELWEISS, M I A ; GOUVEIA, M A ; KLIEMANN, LM ; WIEDEMANN, I B ; SOUSA, H M L ; MELO, R P ; SANDER, E . Alterações morfológicas renais causadas pela cisplatina em ratos Wistar submetidos a injeção intraperitonial única. In: 18º Aniversário do Instituto de Biociências, 1988, Porto Alegre. Anais do Instituto de Biociências. Porto Alegre, 1988. v. 1. p. 55-55.

13.
EDELWEISS, M I A ; FOLGIERINI, H ; KLIEMANN, LM . Alterações renais na síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS). In: 18º Aniversário do Instituto de Biociências, 1988, Porto Alegre. Anais do Instituto de Biociências. Porto Alegre, 1988. v. I. p. 55-56.

14.
EDELWEISS, M I A ; GOUVEIA, M A ; KLIEMANN, LM ; WIEDEMANN, I B ; SOUSA, H M L ; MELO, R P ; SANDER, E ; LOPES, C ; HEUSER, M C F ; COIRO, J R R . Alterações ultra-estruturais agudas e crônicas em pulmões de ratos Wistar inoculados com dose única de cisplatina intraperitonial. In: 18º Aniversário do Instituto de Biociências, 1988, Porto Alegre. Anais do Instituto de Biociências, 1988. v. I. p. 57-57.

15.
EDELWEISS, M I A ; GOUVEIA, M A ; KLIEMANN, LM ; WIEDEMANN, I B ; SOUSA, H M L ; MELO, R P ; SANDER, E ; LOPES, C ; HEUSER, M C F ; COIRO, J R . Alterações ultra-estruturais agudas em ratos Wistar inoculados com cisplatina em dose única intraperitoneal. In: 18º Aniversário do Instituto de Biociências, 1988, Porto Alegre. Anais do Instituto de Biociências. Porto Alegre, 1988. v. I. p. 56-56.

16.
SOUSA, H M L ; MELLO, R S P ; SANDER, E ; KLIEMANN, LM ; NARDI, J L ; EDELWEISS, M I A . Efeitos da cisplatina em células tubulares renais de ratos Wistar. In: XXX Semana Universitária de Debates Biológicos, 1988, Porto Alegre. Livro de Resumos. Porto Alegre, 1988. p. 17-17.

17.
EDELWEISS, M I A ; KLIEMANN, LM ; FOLGIERINI, H . Nefropatia associada à AIDS. In: 40ª Reunião Anual Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, 1988, São Paulo. Ciência e Cultura, 1988. v. 40. p. 82-82.

18.
DIEHL, A S ; PROLLA, J C ; EDELWEISS, M I A ; PROLLA, G ; KLIEMANN, LM ; PESSOA, M F . Análise de 825 casos de citologia de tireóide. In: 40ª Reunião Anual Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, 1988, São Paulo. Ciência e Cultura, 1988. v. 40. p. 83-83.

19.
FOLGIERINI, H ; KLIEMANN, LM ; EDELWEISS, M I A . Alterações renais na Síndrome da imuno-deficiência adquirida (AIDS). In: XIV Congresso Brasileiro de Nefrologia, 1988, Florianópolis. Livro de Resumos, 1988. p. 29-29.

20.
EDELWEISS, M I A ; GOUVEIA, M A ; KLIEMANN, LM ; SANDER, E B ; WIEDEMANN, I B ; SOUSA, H M L ; MELO, R P . Alterações morfológicas renais causadas pela cisplatina em ratos Wistar submetidos a injeção intra-peritonial única. In: XIV Congresso Brasileiro de Nefrologia, 1988, Florianópolis. Livro de Resumos, 1988. p. 111-111.

21.
DIEHL, A S ; PROLLA, J C ; EDELWEISS, M I ; PROLLA, G ; KLIEMANN, LM ; PESSOA, M . Experiência em citologia da tireóide: análise de 825 casos estudados na Unidade de Citologia do HCPA. In: XII Congresso Brasileiro de Citologia, 1987, Gramado. Anais Científicos HCPA. Porto Alegre, 1987. p. 10-11.

Apresentações de Trabalho
1.
MENDONCA, M. V. A. ; SCOLA, L. P. ; AMARAL, A. ; MEYER, F. ; FERRARI, A. L. ; Kliemann, L. M. ; SILVA, I. S. B. ; CORLETA, H. V. E. ; CAPP, E. . Efeitos do bussulfano na sobrevida e na depleção da espermatogênese em ratos Wistar machos. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
KLIEMANN, LM. A integração da patologia no ensino da clínica médica. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
KLIEMANN, LM. Citologia em Meio Líquido, durante Painel Rastreamento do Câncer do Colo Uterino. 2003. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
KLIEMANN, LM. Vírus do Papiloma Humano (HPV) - Atualização no diagnóstico e tratamento. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
ROSITO, N C ; CAMARGO, L G ; OLIVEIRA, T L S ; TAKAMATU, e e ; CONTELLI, F H A ; GONZÁLEZ, H e ; KLIEMANN, LM . Tumor carcinóide de apêndice: relato de 2 casos e revisão da literatura. 2002. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
KLIEMANN, LM. Palestrante da Mesa: Formação Médica e Currículo. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
KLIEMANN, LM. Diagnóstico anátomo-patológico da sessão anátomo-clínica. 2001. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
KLIEMANN, LM. Patologia dos tumores do tubo digestivo. 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
KLIEMANN, LM. Influência do refluxo de conteúdos gástrico e gastroduodenal, induzidos cirurgicamente, a carcinogênese esofágica - modelo experimental em ratas Wistar. 1998. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
EDELWEISS, M I A ; MULLER, A L L ; ZIMMERMANN, H H ; VALERIO, e G ; KLIEMANN, LM ; ZANARDI, A ; MELO, G . Corioamnionite: correlação entre clínica e patologia. 1992. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
KLIEMANN, LM. Pielonefrites. 1992. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
GRUBER, A C ; BARROS, S G S ; COELHO, N V ; SEKINE, S ; PROLLA, J C ; PUTEN, A C K ; KLIEMANN, LM ; CERSKI, C T ; DIEHL, A S . Simple esofagoscoscopy is not reliable to detect mucosal lesions in a population at risk for squamous cell carcinoma of the esophagus. 1991. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
EDELWEISS, M I A ; KULCZYNSKI, J U ; SCROFERNEKER, M L ; KLIEMANN, LM . Candidiasis - study of six cases in fetuses and newborns. 1991. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
MELO, L L ; FERREIRA, N Z ; KAMINSKI, e ; KLIEMANN, LM ; CANTISANI, G . Tumor de células granulares de ceco. Relato de caso. 1991. (Apresentação de Trabalho/Outra).

15.
CERSKI, C T S ; KLIEMANN, LM ; ZIMMERMANN, H H ; LOPES, M F T . Exames transoperatórios em patologia cirúrgica. Controle de qualidade. 1991. (Apresentação de Trabalho/Outra).

16.
KLIEMANN, LM. Hipófise. 1991. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
KLIEMANN, LM. Patologia do Pâncreas Exócrino. 1991. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
EDELWEISS, M I ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R . Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS): curiosidades observadas no parenquima renal em necrópsias. 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
CORREIA, R S ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; EDELWEISS, M I . O Testículo do paciente com síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS). 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

20.
KLIEMANN, LM; NERUNG, L ; CORREIA, R ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; EDELWEISS, M I . O Envolvimento do pancreas na sindrome de imunodeficiência adquirida (AIDS): Estudo em necropsias. 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
GOLBSPAN, L ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; EDELWEISS, M I . A Suprarrenal (RS) na sindrome de imunodeficiência adquirida (AIDS): estudo de casos de necrópsias. 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

22.
GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; EDELWEISS, M I . Aspectos anatomopatológicos do coração na síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS). 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S ; EDELWEISS, M I . Lesões da pele em necrópsias de pacientes com síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS). 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

24.
NERUNG, L ; CORREIA, R ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; EDELWEISS, M I . Estudo do trato digestivo em necrópsias de AIDS. 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

25.
KLIEMANN, LM. Infecções oportunistas no parenquima pulmonar de pacientes com síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS): estudo em autópsias. 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

26.
ALAGIA, H ; CARTELL, A ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S ; EDELWEISS, M I . Avaliação morfológica do fígado em necropsias da síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS). 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

27.
ALAGIA, M F ; CARTELL, A ; CHIKOTA, N ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S ; EDELWEISS, M I . Morphologic evaluation on the liver in autopsies of AIDS. 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

28.
EDELWEISS, M I ; LIZARDO-DAUDT, H M ; STRELOW, A ; KLIEMANN, LM . Sensitivity of alkaline and acid phosphatases as indicators of renal toxicity of cisplatin. 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

29.
EDELWEISS, M I ; LIZARDO-DAUDT, H M ; KLIEMANN, LM . Acute and chronic cisplatin nephoropathy in rats. 1990. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

30.
LEITE, J C L ; SILVEIRA, E L ; SCHULER, L ; TODESCHINI, L A ; KLIEMANN, LM ; GUIMARÃES, F E ; BITTELBRUNN, A C C ; ALMEIDA, I C A . Acondrogênese tipo IA: relato de caso. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

31.
KRUEL, C D P ; PUTEN, A C K ; KLIEMANN, LM ; MOTA NETO, A A . Índice de tumor induzido pela dietilnitrosamina (DEN) em camondongos CFL. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

32.
ALAGIA, H ; CARTELL, A ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S ; EDELWEISS, M I A ; CERSKI, C T . Avaliação morfológica do fígado em necrópsias de síndrome de imunodeficiência adquirida (SIDA). 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

33.
WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; KULCZYNSKI, J U ; EDELWEISS, M I A . Infecções oportunistas no parênquima pulmonar de pacientes com síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS): estudo em autópsia. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

34.
EDELWEISS, M I A ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S . Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS): curiosidades observadas no parênquima renal em necrópsias. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

35.
CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S ; EDELWEISS, M I A . Lesões de pele em necrópsias de pacientes com síndrome da imunodeficiência adquirida. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

36.
CORREIA, R S ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; EDELWEISS, M I A . O testiculo do paciente com síndrome da imunodeficiência adquirida. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

37.
GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; EDELWEISS, M I A . Aspectos anatomopatológicos do coração na síndrome da imunodeficiência adquirida. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

38.
CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; EDELWEISS, M I A . A Suprarrenal (SR) na síndrome da imunodeficiência adquirida: estudo de 64 casos de necrópsias. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

39.
NERUNG, L ; CORREIA, R S ; CARTELL, A ; KLIEMANN, LM ; EDELWEISS, M I A . Estudo do trato digestivo em necrópsias de AIDS. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

40.
EDELWEISS, M I A ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; WIEDEMANN, I ; GOLBSPAN, L ; KLIEMANN, LM ; NERUNG, L ; CORREIA, R S . Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS): curiosidades observadas no parenquima renal em necrópsias. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

41.
KLIEMANN, LM; NERUNG, L ; CORREIA, R S ; CARTELL, A ; ALAGIA, H ; CHIKOTA, H ; GOLBSPAN, L ; EDELWEISS, M I A . O Envolvimento do pancreas na sindrome de imunodeficiência adquirida (AIDS): Estudo em necropsias. 1990. (Apresentação de Trabalho/Outra).

42.
KRUEL, C D P ; PUTEN, A C K ; KLIEMANN, LM ; MOTA NETO, A A . Índice de tumor induzido pela dietilnitrosamina (DEN) em camondongos CF. 1990. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

43.
KRUEL, C D P ; PUTEN, A C K ; KLIEMANN, LM ; MOTA NETO, A A . Incidência de carcinoma epidermóide em camondongos CF, com uso de DEN. 1990. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

44.
KLIEMANN, LM. Hipófise. 1990. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

45.
KLIEMANN, LM. Aterosclerose. 1990. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

46.
KLIEMANN, LM. Aterosclerose, Trombose e Embolia. 1990. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

47.
KLIEMANN, LM. Nerotoxidade crônica por cisplatina: aspectos ultra-estruturais. 1989. (Apresentação de Trabalho/Outra).

48.
EDELWEISS, M I A ; LIZARDO-DAUDT, H M ; MELO, R P ; KLIEMANN, LM ; SANDER, E B ; NARDI, J L ; LOPES, C . Ultraestrutura do rim em modelo agudo de nefrotoxicidade por cisplatina. 1989. (Apresentação de Trabalho/Outra).

49.
KLIEMANN, LM. Efeitos da cisplatina em células tubulares renais de ratos wistar. 1988. (Apresentação de Trabalho/Outra).

50.
KLIEMANN, LM. Alterações Renais Associadas à AIDS. 1988. (Apresentação de Trabalho/Outra).

51.
KLIEMANN, LM; DIEHL, A S ; PROLLA, J C ; EDELWEISS, M I A ; PROLLA, G ; PESSOA, M F . Análise de 825 casos de citologia de tireoide como elemento de triagem para cirurgia de tireoide. 1988. (Apresentação de Trabalho/Outra).

52.
EDELWEISS, M I A ; KLIEMANN, LM ; FOLGIERINI, H . Nefropatia associada a AIDS. 1988. (Apresentação de Trabalho/Outra).

53.
RAUBER, L ; GONÇALVES, L F ; KLIEMANN, LM ; WIEDEMANN, I ; SCHEID, A L ; SANDER, E ; EDELWEISS, M I A ; BARROS, E . Prevalência de hematúria em mineiro de carvão - Mina do Leão (RS). 1988. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

54.
EDELWEISS, M I ; GOUVEIA, M A ; KLIEMANN, LM ; SANDER, E ; WIEDEMANN, I ; SOUSA, H M L ; MELO, R P . Alterações morfológicas renais causadas pela cisplatina em ratos wistar submetidos a injeção intra peritoneal única. 1988. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

55.
EDELWEISS, M I ; FOLGIERINI, H ; KLIEMANN, LM . Alterações renais na síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS). 1988. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

56.
DIEHL, A S ; PROLLA, J C ; EDELWEISS, M I ; PROLLA, G ; KLIEMANN, LM ; PESSOA, M . Experiência em citologia da tireóide - Análise de 825 casos estudados na Unidade de Citologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). 1987. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
GOLDIM, J. R. ; RAYMUNDO, M. M. ; Kliemann, L. M. . Comitê de Ética em Pesquisa - CEP HCPA. 2015.

2.
CORLETA, HELENA VON ; GOLDANI, H. ; CAVAZZOLA, L T ; Kliemann, L. M. . Comissão de Residência Médica. 2015.

3.
GOLDIM, J. R. ; RAYMUNDO, M. M. ; Kliemann, L. M. . Comitê de Ética em Pesquisa - CEP HCPA. 2014.

4.
CORLETA, HELENA VON ; Kliemann, L. M. ; CAVAZZOLA, L T ; GOLDANI, H. . Comissão de Residência Médica. 2014.

5.
GOLDIM, J. R. ; RAYMUNDO, M. M. ; Kliemann, L. M. . Comitê de Ética em Pesquisa - CEP HCPA. 2013.

6.
CORLETA, HELENA VON ; GOLDANI, H. ; CAVAZZOLA, L T ; Kliemann, L. M. . Comissão de Residência Médica. 2013.

Trabalhos técnicos
1.
Araújo SEA ; MOREIRA, J. ; HABR-GAMA, A. ; CERSKI, C T S ; KLIEMANN, LM ; CASERTA, N. . Diverticulite: Diagnóstico e Tratamento. 2008.


Demais tipos de produção técnica
1.
KLIEMANN, LM. Fórum sobre o Ensino da Patologia no Brasil. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
KLIEMANN, LM. 4ª Edição do Programa de Atividades de Aperfeiçoamento Pedagógico. 1996. .

3.
KLIEMANN, LM. Curso de Formação de Agente de Saúde. 1987. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Demais trabalhos
1.
KLIEMANN, LM. Curso SOGIRGS Região Noroeste. 2003 (Participante da Discussão de Casos) .

2.
KLIEMANN, LM. Grupo de discussão sobre Residência Médica. 2002 (Coordenadora) .

3.
KLIEMANN, LM. Sessão de Temas Livres. 1990 (Secretária de Sessão) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
KLIEMANN, LÚCIA MARIA; ITAQUI, M. H.; JOVELEVITHS, D.. Participação em banca de Felipe Mazzoleni. ?Eosinófilos Duodenais: Qual a Relação com a Infecção pelo Helicobacter pylori e Qual a Influência na Intensidade dos Sintomas da Dispepsia Funcional?. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação:Ciências em Gastroenetrologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
KLIEMANN, LÚCIA MARIA; WESTON, A. C.; MARCON, E. R.. Participação em banca de Daiane Rodrigues. Comparação da Prevalência de Neuropatia e dos Testes de Screening para Neuropatia Diabética (Neuropathy Disability Score versus Michigan Neuropathy Screening Instrument) em Diabéticos, Obesos Pré-Diabéticos, Obesos com Síndrome Metabólica, Obesos sem Pré-diabetes e Síndrome Metabólica e Pós-Cirurgia Bariátrica. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde: Ginecologia e Obstetrícia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
MENKE, C. F. M.; Kliemann, L. M.; GOES, J. C. G. S.. Participação em banca de Mirian Luisa Pedron. A EXPRESSÃO DO RECEPTOR ANDRÓGENO EM UMA SÉRIE DE TUMORES DE MAMA TRIPLO-NEGATIVOS. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

4.
Kliemann, L. M.. Participação em banca de Tarissa Torres Moreira. Expressão da ecto-5'-nucleotidase e sua relação com Papiloma Vírus Humano em pacientes com lesões intra-epiteliais de baixo e alto grau e carcinoma invasor de colo uterino;. 2013. Dissertação (Mestrado em Medicina: Ciências Médicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

5.
Kliemann, L. M.. Participação em banca de Camila Juliano Salvador Rogrigues. Avaliação do Padrão de acetilação das histonas por técnica imuno-histoquímica em adenocarcinoma de pâncreas. 2012. Dissertação (Mestrado em Medicina: Ciências Médicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

6.
Kliemann, L. M.. Participação em banca de Marcia Pithan Pereira. Avaliação de HER-2 em câncer de pâncreas : diferenças entre as classificações HercepTest? e ToGA Trial e correlação com a sobrevida. 2012. Dissertação (Mestrado em Medicina: Ciências Médicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Teses de doutorado
1.
KLIEMANN, LM. Participação em banca de Joelson Tomedi. ESTUDO DO COMPORTAMENTO CELULAR DURANTE A GÊNESE DE MUCOSA UROTELIAL IN VITRO. 2016. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas - Fisiologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
PROLLA, J C; BARROS, S G S; SILVA, V. D.; Kliemann, L. M.. Participação em banca de RONALDO JOÃO SPINATO TORRESINI. Análise da expressão da proteína de membrana CD44v6 na metaplasia intestinal gástrica em pacientes dispépticos. 2014. Tese (Doutorado em Ciências em Gastroenterologia e Hepatologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
Kliemann, L. M.. Participação em banca de Luciano Porto Bellini. Efeitos da guanosina sobre a captação de glutamato em retinas de ratos Wistar submetidos a um modelo experimental de isquemia e reperfusão ocular. 2012. Tese (Doutorado em Medicina: Ciências Médicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Qualificações de Doutorado
1.
KLIEMANN, LÚCIA MARIA; NEUMANN, C.. Participação em banca de Otto Henrique Nienov. Seguimento de polineuropatia periférica em obesos graus II e III sem diabetes: efeito da menopausa e da cirurgia bariátrica. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências da Saúde: Ginecologia e Obstetrícia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
KLIEMANN, LM. Participação em banca de Patricia Borba Martiny. Análise do Receptor de Androgênios (AR) e das enzimas AKT e ERK após a estimulação de células prostáticas com Insulina e IGF-I. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Biológicas - Fisiologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
TARTA, C.; Kliemann, L. M.; MEURER, L.. Participação em banca de Juliana Araujo Castanho. Estudo de Variabilidade Intra e Interobservador e Expressão Imuno-histoquímica das Proteínas dos Genes de Reparo do DNA nos Pólipos Serrilhados dos Hemicólons Direito e Esquerdo. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências em Gastroenterologia e Hepatologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

4.
KLIEMANN, LÚCIA MARIA. Participação em banca de Gabriel Joelsons. Estudo longitudinal de curto prazo da reprodutibilidade e da resposta quantitativa do RNA mensageiro às manobras imunossupressoras para o tratamento da fibrose intersticial e atrofia tubular de transplantes renais. Avaliação por reação em cadeia da polimerase em tempo real em células do sangue periférico?. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

5.
KLIEMANN, LÚCIA MARIA. Participação em banca de Carolina Ribas do Nascimento. AVALIAÇÃO DE VARIANTES NO GENE MC1R EM PACIENTES COM MELANOMA CUTÂNEO. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Curso de Pós-graduação Clínica Medica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

6.
Kliemann, L. M.; GURSKI, R.; VIEIRA, S. M. G.. Participação em banca de Cristina Flores. Quantitative assessment of CD30+ lymphocytes and eosinophils for the histopathological differential diagnosis of inflammatory bowel disease. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação:Ciências em Gastroenetrologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
KLIEMANN, LM; RIVERO, Luís Fernando. Seleção de médicos Residentes de Patologia. 2011. Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

2.
Kliemann LM; UCHOA, D. M.. Médico contratado do HCPA. 2010. Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

3.
KLIEMANN, LM; RIVERO, Luís Fernando. Seleção de médicos Residentes de Patologia. 2009. Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

4.
KLIEMANN, LM. Seleção de médicos residentes em Anatomia Patológica do HCPA. 2003. Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

5.
KLIEMANN, LM. Seleção de médicos residentes em Anatomia Patológica do HCPA. 2001. Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

6.
KLIEMANN, LM. Seleção de médico contratado do serviço de Patologia. 2001. Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

7.
KLIEMANN, LM. Seleção de médicos residentes em Anatomia Patológica do HCPA. 2000. Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Outras participações
1.
Kliemann, L. M.. XXVIII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFRGS. 2016. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
Kliemann, Lúcia M.. XXIV SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFRGS. 2012. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
KLIEMANN, LM; CERSKI, C T S. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4002) da Faculdade de Medicina. 2011.

4.
KLIEMANN, LM; CERSKI, C T S. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4002) da Faculdade de Medicina. 2010. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

5.
KLIEMANN, LM; CERSKI, C T S. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4002) da Faculdade de Medicina. 2009. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

6.
KLIEMANN, LM; CERSKI, C T S. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4002) da Faculdade de Medicina. 2008. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

7.
KLIEMANN, LM; CERSKI, C T S. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4002) da Faculdade de Medicina. 2006. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

8.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Aplicada I da Faculdade de Medicina. 2005. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

9.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4002) da Faculdade de Medicina. 2005. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

10.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Aplicada I da Faculdade de Medicina. 2004. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

11.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4002) da Faculdade de Medicina. 2004. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

12.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4002) da Faculdade de Medicina. 2003. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

13.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Aplicada I da Faculdade de Medicina. 2003. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

14.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4410) da Faculdade de Medicina. 2002. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

15.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Aplicada I da Faculdade de Medicina. 2002. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

16.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4410) da Faculdade de Medicina. 2001. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

17.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Aplicada I da Faculdade de Medicina. 2001. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

18.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4410) da Faculdade de Medicina. 2000. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

19.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Aplicada I da Faculdade de Medicina. 2000. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

20.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4410) da Faculdade de Medicina. 1999. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

21.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4410) da Faculdade de Medicina. 1998. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

22.
KLIEMANN, LM. Concurso de Monitoria para a disciplina de Patologia Geral (MED4410) da Faculdade de Medicina. 1997. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Congresso da ABEM. A Diversidade Sexual nas Escolas de Medicina. 2017. (Congresso).

2.
34ª Semana Científica do HCPA. 2014. (Simpósio).

3.
30º CONFIES.Coordenador de Mesas Redondas. 2013. (Encontro).

4.
33ª Semana Científica do HCPA. 2013. (Simpósio).

5.
29º CONFIES. 2012. (Encontro).

6.
28º Congresso Brasileiro de Patologia. 2011. (Congresso).

7.
28º Encontro do CONFIES. Diversas discvussões sobre a inserção das fundações de apoio. 2011. (Congresso).

8.
28º Congresso Internacional de Patologia. 2010. (Congresso).

9.
44º Congresso Brasileiro de Educação Médica. 2006. (Congresso).

10.
35th Anniversary Training Course in Detection of Early Gastrointestinal Cancer and Related Digestive Tumors. 2004. (Outra).

11.
3rs Yokohama International Endoscopy Conference with Live Demonstration. 2004. (Congresso).

12.
Ciclo de Conferências sobre Vasculites e Tumores Vasculares. 2004. (Outra).

13.
III Seminário de Ensino Médico da Faculdade de Medicina/UFRGS.III Seminário de Ensino Médico da Faculdade de Medicina/UFRGS. 2004. (Seminário).

14.
IV Seminário de Ensino Médico da Faculdade de Medicina/UFRGS.IV Seminário de Ensino Médico da Faculdade de Medicina/UFRGS. 2004. (Seminário).

15.
VII Congresso Gaúcho de Educação Médica. VII Congresso Gaúcho de Educação Médica. 2004. (Congresso).

16.
XLII Congresso Brasileiro de Educação Médica. 2004. (Congresso).

17.
XXIV Congresso Brasileiro de Patologia. 2003. (Congresso).

18.
XXIV Congresso Brasileiro de Patologia. 2003. (Seminário).

19.
XXIV Congresso Brasileiro de Patologia. 2003. (Seminário).

20.
Fórum sobre o Ensino da Patologia no Brasil.Fórum sobre o Ensino da Patologia no Brasil. 2002. (Outra).

21.
III Congresso Paulista de Ensino Médico e do I Encontro Paulista em Ética Médica. III Congresso Paulista de Ensino Médico e do I Encontro Paulista em Ética Médica. 2002. (Congresso).

22.
4º Congresso Nacional da Rede Unida. 4º Congresso Nacional da Rede Unida. 2001. (Congresso).

23.
Lesões Melanocíticas da Pele.Lesões Melanocíticas da Pele. 2000. (Outra).

24.
Workshop Empretec - Seminário para Empreendedores.Workshop Empretec. 2000. (Outra).

25.
Workshop - O Lado Criativo do Marketing. Workshop - O Lado Criativo do Marketing. 1999. (Congresso).

26.
Encontro de Recursos Humanos.Um Novo Cenário, Um Novo Brasil - Marketing Pessoal. 1998. (Encontro).

27.
I Fórum Internacional sobre Ensino Médico.I Fórum Internacional sobre Ensino Médico. 1998. (Outra).

28.
IV Encontro de Laboratórios.IV Encontro de Laboratórios. 1998. (Encontro).

29.
Seminário: Patologia do Corpo Uterino.Seminário: Patologia do Corpo Uterino. 1997. (Seminário).

30.
Seminário de Patologia da Mama.Seminário de Patologia da Mama. 1997. (Seminário).

31.
Seminário Punção Aspirativa.Seminário Punção Aspirativa. 1997. (Seminário).

32.
XXI Congresso Brasileiro de Patologia. XXI Congresso Brasileiro de Patologia. 1997. (Congresso).

33.
III Encontro do IPCO - Sarcoma de Partes Moles.III Encontro do IPCO - Sarcoma de Partes Moles. 1995. (Encontro).

34.
II Encontro do IPCO - Patologia da mama.II Encontro do IPCO - Patologia da mama. 1994. (Encontro).

35.
I Seminário Sulino de Patologia Urinária e Citopatologia.I Seminário Sulino de Patologia Urinária e Citopatologia. 1994. (Seminário).

36.
I Reunião Anual do IPCO sobre o Patologia Hepática.I Reunião Anual do IPCO sobre o Patologia Hepática. 1993. (Outra).

37.
XVIII Congresso Brasileiro de Patologia. XVIII Congresso Brasileiro de Patologia. 1990. (Congresso).

38.
40ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.40ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. 1988. (Outra).

39.
IX Jornada de Pediatria.IX Jornada de Pediatria. 1988. (Outra).

40.
XIV Congresso Brasileiro de Nefrologia. XIV Congresso Brasileiro de Nefrologia. 1988. (Congresso).

41.
II Jornada Gaúcha de Nutrição Parenteral em Pediatria.II Jornada Gaúcha de Nutrição Parenteral em Pediatria. 1987. (Outra).

42.
II Semana do Centro de Estudos Prof. Celso Machado de Aquino.II Semana do Centro de Estudos Prof. Celso Machado de Aquino. 1987. (Outra).

43.
VI Jornada Sulbrasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil.VI Jornada Sulbrasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil. 1987. (Outra).

44.
XII Congresso Brasileiro de Citopatologia. 1987. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CERSKI, C T ; KLOCK, C. ; KLIEMANN, LM ; MEURER, L. . XXVI Congresso Brasileiro de Patologia. 2007. (Congresso).

2.
KLIEMANN, LM. Comissão organizadora do V Congresso Gaúcho de Educação Médica. 2002. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Tese de doutorado
1.
Andre da Silva Cartell. Expressão de p53 e Ki67 em campos de cancerização cutâneos tratados com mebutato de ingenol.. Início: 2016. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde: Ginecologia e Obstetrícia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. (Orientador).

2.
Luis Fernando da Rosa Rivero. A AVALIAÇÃO DO VALOR PREDITIVO POSITIVO DO EXAME IMUNOHISTOQUÍMICO UTILIZANDO-SE O ANTICORPO p53 NO DIAGNÓSTICO DO TUMOR PHYLLODES DA MAMA. Início: 2016. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde: Ginecologia e Obstetrícia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Razyane Audibert. Avaliação da concordância da expressão imuno-histoquímica da proteína p53 entre amostra endometrial pré-operatória e a peça uterina nos carcinomas de endométrio. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde: Ginecologia e Obstetrícia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, . Orientador: Lúcia Maria Kliemann.

2.
Vinícius Duarte Cabral. Expressão imuno-histoquímica dos supressores tumorais p53, p16 e p14 em neoplasias epiteliais ovarianas. 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde: Ginecologia e Obstetrícia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Lúcia Maria Kliemann.

3.
Marcelo Ivo Campagnolo. Avaliação da cauterização completa da luz tubária com diferentes potências de eletrocoagulação bipolar para esterilização feminina. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, . Coorientador: Lúcia Maria Kliemann.

4.
Raquel Câmara Rivero. ASSOCIAÇÃO DE BIOMARCADORES (p16 e p53) E PAPILOMAVÍRUS HUMANO NA CARCINOGÊNESE VULVAR. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, . Coorientador: Lúcia Maria Kliemann.

Iniciação científica
1.
JOÃO MIGUEL WEBER. PROGRAMA MULTIDISCIPLINAR DE INTEGRAÇÃO UNIVERSITÁRIA: UM OLHAR DO PAISAGISMO SOBRE OS ESPAÇOS EXTERNOS DA FAMED. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundo de Incentivo à Pesquisa - HCPA. Orientador: Lúcia Maria Kliemann.

2.
Ana Maria Delgado Cunha. Avaliação da concordância da expressão imuno-histoquímica da proteína p53 entre amostra endometrial pré-operatória e a peça uterina nos carcinomas de endométrio. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul. Orientador: Lúcia Maria Kliemann.

3.
Ivana Brito. EXPRESSÃO DE AQUAPORINA-1 E AQUAPORINA-4 EM BIÓPISIAS E DERRAMES PLEURAIS DE PACIENTES NEOPLÁSICOS. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul. Orientador: Lúcia Maria Kliemann.

4.
Amanda de Negri. ASSOCIAÇÃO DE BIOMARCADORES (p16 e p53) E PAPILOMAVÍRUS HUMANO NA CARCINOGÊNESE VULVAR. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Lúcia Maria Kliemann.

5.
DEBORAH DIAS GARCIA. Associação de Biomarcadores (p16 e p53) e Papilomavírus Humano na Carcinogênese Vulvar. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Medicina) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul. Orientador: Lúcia Maria Kliemann.



Outras informações relevantes


ASSOCIAÇÕES CIENTÍFICAS
- 2001 - Sócia fundadora da Divisão Brasileira da International Academy of Pathology
- Membro da Sociedade Brasileira de Patologia

ATIVIDADES DE PESQUISA
1989 - Aux. de Pesquisa na execução prática da Tese de Doutorado sobre Nefrotoxicidade Associada ao uso de Cisplatina da Dra. Maria Isabel A. Edelweiss, defendida na Fac. de Medicina da USP.
1989 - Colaboradora da Tese "Elaboração de uma classificação citopatológica para lesões precurssoras no carcinoma de esôfago, a partir de um modelo experimental em roedores do Dr. Cleber Dario P. Kruel.
1991-1992 - Aux. de Pesquisa na área de Anatomia Patológica da Tese de Doutoramento do Dr. Sérgio Gabriel S. Barros sobre a correlação entre esofagites e lesões precursoras do carcinoma esofágico em pacientes etilistas, defendida na Faculdade de Medicina da UFRGS.
1992 - Aux. de Pesquisa na área de Anatomia Patológica da Dissertação de Mestrado em Gastroenterologia do Dr. Paulo de B. Veiga Jº, sobre "Avaliação de Cromoscopia com azul de Toluidina e Lugol na detecção de lesões precursoras do carcinoma de esôfago em esôfagos ressecados" .

ATIVIDADE DISCENTE E REPRESENTATIVA
1989/1 - Repres. Discente do Depto. de Patologia da Fac. Medicina da UFRGS
1991/1992 - Repres. Residentes na banca examinadora do proc. de seleção de novos Residentes p/ o Serviço de Anatomia Patológica do HCPA

CONCURSOS PÚBLICOS REALIZADOS
1987 - Monitoria do Dpto. de Patologia da Fac. Medicina da UFRGS - Disc. 411. Aprovada com conceito "A"
1988 - Monitoria do Dpto. de Cirurgia - Disc. 306 e para Dpto. de Pediatria e Puericultura da Fac. Medicina da UFRGS - Disc. 204. Aprovada
1989 - Conc. Médico Residente do Serviço de Anatomia Patológica do HCPA. Aprov. e classificada em 1º lugar
1989 - Conc. Médico Residente em Anatomia Patológica da FFFCMPA. Aprov. e classificada em 1º lugar
1994 - Conc. Seletivo p/ contratação emergencial p/ o cargo de médico legista do IML da Sec. Justiça do RS. Classificada em 1º lugar

(02/09/2003)



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/11/2018 às 12:38:05