Gilmar Arruda

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2128740541101376
  • Última atualização do currículo em 08/09/2018


Doutor em História (Unesp - Assis -1997). Professor da Universidade Estadual de Londrina desde de 1987, participa do Programa de Pós-Graduação(Mestrado) em História da UEL, do Laboratório de Ensino de História/UEL. Foi editor da Revista História e Ensino e da revista Antíteses. Desenvolveu estágio de pós-doutoramento na UFPR, (2008/2009) no programa Interdisciplinar de Meio Ambiente e Desenvolvimento. No ano de 2013 realizou estágio de posdoutoramento no CES - (Centro de Estudos Sociais-Universidade de Coimbra) com a temática `História ambiental, turismo e reapropriações do rural: uma perspectiva comparada Brasil e Portugal, com apoio financeiro da CAPES. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Império e República, atuando principalmente nos seguintes temas: história ambiental, fronteiras, natureza, território, memória, identidade. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Gilmar Arruda
Nome em citações bibliográficas
ARRUDA, G.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Estadual de Londrina, Centro de Letras e Ciências Humanas, Departamento de História.
Campus Universitário
Campus Universitário
86051970 - Londrina, PR - Brasil
Telefone: (43) 33714398
Fax: (43) 33714408


Formação acadêmica/titulação


1993 - 1997
Doutorado em História.
Faculdade de Ciências e Letras de Assis, UNESP/ASSIS, Brasil.
Título: Cidades e sertões: entre a história e a memória, Ano de obtenção: 1997.
Orientador: Jose Carlos Barreiro.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: cidades e sertões; imaginário geográfico; urbanização; modernidade; cultura popular; memória-história.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História Regional do Brasil.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil Império.
1985 - 1989
Mestrado em Historia Assis.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: Frutos da Terra: os trabalhadores da Matte Larangeira,Ano de Obtenção: 1989.
Orientador: Glacyra Lazzari Leite.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: trabalhadores; cultura popular; erva mate; disciplina capitalista; organização fabril; resistência ao trabalho.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil República.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil Império.
Setores de atividade: Educação.
1980 - 1984
Graduação em Historia.
Universidade Católica Dom Bosco, UCDB, Brasil.


Pós-doutorado


Pós-Doutorado.
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
2013 - 2013
Pós-Doutorado.
Universidade de Coimbra, UC, Portugal.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Moderna e Contemporânea.


Formação Complementar


2006 - 2006
Treinamento dos Membros do Comite da Bacia do Rio. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.


Atuação Profissional



Comite da Bacia Hidrográfica do Rio Tibagi, CBHRT, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2007
Vínculo: mebro suplente representante s, Enquadramento Funcional: representante institucional, Carga horária: 0

Atividades

10/2005 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Comite da Bacia Hidrográfica do Rio Tibagi, .

Cargo ou função
Membro de conselho.

Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
Vínculo institucional

1987 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professor na graduação, atuação na área de História do Brasil império e republicano. Professor na pós-graduação mestrado - Programa Associado em História UEL/UEM - 1999-2002 - atuante na linha de pesquisa fronteiras e populações. Coordenador do Programa - 1999-2001.

Atividades

7/2006 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Letras e Ciências Humanas, Mestrado História.

3/1999 - Atual
Ensino, História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Identidade e Natureza no Brasil
HIstória oral e oralidade
3/1994 - Atual
Extensão universitária , Centro de Letras e Ciências Humanas, Departamento de História.

Atividade de extensão realizada
Laboratório de Ensino de História/UEL.
8/1987 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Letras e Ciências Humanas, Departamento de História.

8/1987 - Atual
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Historia do Brasil Imperio
História do Brasil República
História do Paraná
Historiografia Brasileira
História do Pensamento Econômico
História Econômica do Brasil
11/1994 - 12/1995
Direção e administração, Centro de Letras e Ciências Humanas, Departamento de História.

Cargo ou função
Coordenador do Centro de Documentação Histórica - CDPH.

Universidade Católica Dom Bosco, UCDB, Brasil.
Vínculo institucional

1986 - 1987
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20

Atividades

3/1986 - 7/1987
Ensino, Historia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Historia do Brasil
Introdução aos Estudos Histórico
História Antiga


Linhas de pesquisa


1.
Territórios do político
2.
história ambiental
3.
História e Ensino
4.
Fronteiras e Populações


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Em presença da natureza: memória, história e paisagens em cidades de fronteira
Descrição: Para desenvolver a pesquisa partimos das seguintes hipóteses: 1) em um espaço natural no qual não havia, ou não se reconhecia, um ´passado´ visível, em termos de artefato construído pelos humanos, a natureza tornou-se o principal interlocutor presente nas narrativas da memória e da história dos grupos sociais que estabeleceram o urbano; 2) os significados da natureza, expressos em cada momento determinado, desvelaria os conflitos entre os vários grupos sociais, ou seu silenciamento, em torno da apropriação do mundo natural. 3) existiriam permanências e transformações, para além da continuidade nominal, no conteúdo da palavra/conceito ´natureza´ em cada um desses momentos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2017
As ´estranhas catedrais`: uma história ambiental da barragem de Capivara no rio Paranapanema ? PR
Descrição: O DESAFIO, E O PRINCIPAL OBJETIVO DESSE PROJETO, SERÁ INVESTIGAR SE A CONSTRUÇÃO DA REPRESA DE CAPIVARA E O LAGO FORMADO, DE APROXIMADAMENTE 560 KM², TERIAM ALTERADO OS TEMPOS BIOLÓGICOS E HISTÓRICOS, AS DINÂMICAS DA ´ECONOMIA NATURAL´ DO RIO, CONSTITUINDO UM ´NOVO ECOSSISTEMA´, O QUE JUSTIFICARIA, METODOLOGICAMENTE, A NOMEAÇÃO DE UMA OUTRA REALIDADE DA ´ECONOMIA DA NATUREZA`. EM OUTRAS PALAVRAS, O QUE ACONTECE QUANDO A AÇÃO HUMANA DESENCADEIA ALTERAÇÕES NAS DINÂMICAS NATURAIS DE UM RIO (COMO A CORRENTEZA E MOVIMENTOS HIDROLÓGICOS) E NOS TEMPOS BIOLÓGICOS DE OUTRAS ESPÉCIES? UM LAGO DE 560 KM² PODERIA SER PENSADO COMO UM NOVO ECOSSISTEMA, SOTERRANDO O ECOSSISTEMA ´RIO´? OU PODERÍAMOS CONSIDERÁ-LO, ANALOGAMENTE, COMO NA REORGANIZAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS NATURAIS PARA FINS AGRÍCOLAS, COMO UM ´ECOSSISTEMA DOMESTICADO`?.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
AS DELIMITAÇÕES ESPACIAIS NA PESQUISA EM HISTÓRIA AMBIENTAL
Descrição: O campo da história ambiental conheceu uma significativa ampliação no Brasil na última década. Esse campo da historiografia colocou, desde seu surgimento, nos anos de 1970 a questão dos limites espaciais de referência e a necessidade de diálogo interdisciplinar. Os primeiros questionamentos sobre as espacialidades referentes foram dirigidos a noção de estado-nação como recorte espacial predominante no campo historiográfico. Por outro lado, a aproximação com outros campos científicos, em ciências naturais, trouxe para dentro dos procedimentos historiográficos noções e conceitos de delimitação espacial daquelas ciências sem, no entanto, um questionamento das implicações dessa operação para as ciências humanas. O principal problema a ser abordado pelo projeto refere-se, por um lado, aos limites, perspectivas e precauções que a incorporação de noções espaciais de outras disciplinas, como das ciências naturais, pelo campo da história ambiental e, por outro lado, à necessidade que os historiadores aprofundem seus conhecimentos sobre os procedimentos metodológicos e conceituais que essas ciências utilizam para realizar seus recortes espaciais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Gilmar Arruda - Coordenador / Haruf Salmen Espindola - Integrante / Eunice Nodari - Integrante / Jó Klanovicz - Integrante / Ely Bergo de Carvalho - Integrante / José Augusto Pádua - Integrante / José Augusto Drummond - Integrante / Dora Shellard Correa - Integrante / Alessandra Isabel Carvalho - Integrante / Rogério Ribeiro de Oliveira - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2
2012 - 2015
Rio paranapanema: da pestilência a vilegiatura beira-rio
Descrição: A urbanização e o aburguesamento da sociedade brasileira, especialmente nas cidades do interior, entre os anos de 1970 e 1990, surgindo as médias cidades como Londrina (500 mil habitantes) e Maringá (300 mil habitantes) ambas a cerca de 60 quilômetros ao sul do rio Paranapanema, contribui com as condições sociais e de sensibilidade para desenvolver novas práticas junto ao lago: as chácaras de lazer, em loteamentos ou condomínios fechados, os passeios de barcos; as casas secundárias, pousadas, colônias de férias de associações e sindicatos de trabalhadores e instituições. Antigas práticas, como a pesca, são transformadas com as mudanças do ambiente aquático, a introdução de novas espécies de peixes e novos equipamentos. O surgimento dos loteamentos de ?chácaras? de finais de semana, áreas de ?turismo?, de ?lazer?, que podem ser denominadas de ?casas secundárias? é uma dessas novas formas de apropriação das margens da represa. Somente em dois municípios da margem paranaense do reservatório, Alvorada do Sul e Primeiro de Maio, com população de cerca de 20.000 habitantes, em levantamento preliminar, o total ultrapassa a casa das duas mil chácaras. Os primeiros loteamentos teriam surgido no final dos anos de 1980 e tendo ampliado consideravelmente nos anos seguintes. Atualmente encontra-se em desenvolvimento vários projetos de loteamento. Um morador e comerciante da cidade de Alvorada do Sul chamou esse processo de a ?febre das chácaras?. Incursões preliminares realizadas para o desenvolvimento desse projeto indicaram que sob o manto do igual, do indiferenciado da ?febre das chácaras?, parece haver uma diversidade de formas, desejos, atores, práticas, sensibilidades e relações sociais concretas que possuem origens, temporalidades e conseqüências distintas que demandam uma investigação aprofundada e detalhada. As origens dos loteamentos e características das chácaras quanto as formas, como são organizadas, ocupadas e usadas assumem características múltiplas. Podem s.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Gilmar Arruda - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2012 - 2014
Ambientalismo e Ambientalistas em Londrina - 1970-1990
Descrição: A sensibilidade moderna sobre a natureza, designada como ambientalismo, ou movimento ambiental, representa para alguns autores uma das mais importantes revoluções culturais do mundo contemporâneo. De origens diversas, ganhou volume e consistência a partir da segunda guerra mundial atingindo caráter global na década de 1970. A palavra ecologia que representava um campo de estudos científicos tornou-se uma designação política, de atitude em relação a natureza. Vivemos na era da ecologia. No Brasil, alguns estudos apontaram que a questão ambiental vem sendo tematizada desde o século XIX, embora constituindo-se em uma tradição marginal de pensamento e ação. A criação de associações ecologistas; instituições e órgãos governamentais, bem como a presença na pauta da discussão política evidenciam a sua emergência nos emergência nos anos de 1970. Em 1978 foi criada na cidade de Londrina a APPEMMA ? Associação Paranaense de Proteção e Melhoria do Meio Ambiente num contexto de amplo debate sobre a captação de água do maior rio rio Tibagi, então denunciado como estando poluído. A ação e os discursos dessa associação representa apenas uma das evidências da emergência da era da ecologia na cidade de Londrina. Pretende-se investigar quais e quantas formas ocorreu a expansão do ambientalismo na cidade de Londrina nas décadas de 1970 a 1990. Sendo uma cidade associada a expansão da fronteira agrícola, vivenciando nos anos de 1970 a ?modernização conservadora da agricultura?, tem-se como hipótese que as transformações na estrutura sócio-agrária influenciaram as práticas, os discursos, as propostas, as ações e as percepções dos habitantes da cidade sobre a natureza naquele período histórico. As fontes para desenvolver a pesquisa serão o jornal Folha de Londrina, então o maior jornal da cidade; da Gazeta do Povo, de Curitiba; acervo de Marcos Castanheira, fundador da APPEMMA e de Nelson Amannthea, sindicalista no período, existentes no CDPH-Centro de Documentação em História da UEL; de.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Gilmar Arruda - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2009 - 2012
História ambiental do rio Tibagi
Descrição: Estudo do rio Tibagi-PR a partir do campo historiográfico definido como história ambiental. A história ambiental, em expansão entre os historiadores brasileiros, pretende investigar o lugar da natureza na sociedade humana e o lugar dos homens na natureza. Quanto ao Rio Tibagi-PR pretende-se examinar os seguintes tópicos: 1) Estradas e territórios, 2) A grande transformação: do café a soja, 3) A era das barragens, 4) Ciência, ambientalistas e política, 5) Madeira, celulose e a Klabin, 6) Água potável e poluição. Esses temas recobrem o período dos séculos XIX a XXI..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Gilmar Arruda - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2007 - 2008
"Impactos sócio-ambientais do aproveitamento das água do rio Tibagi para o abastecimento de água potável na cidade de Londrina -1970-1991?
Descrição: Diante dessas inúmeras possibilidades de pesquisa escolhemos um aspecto que vêm se tornando crucial para a sociedade no século XXI, ou seja, a utilização da água e os diversos conflitos existentes em sua ?administração?, ou gestão, em termos mais contemporâneos. Quase três décadas antes do surgimento da atual lei de gerenciamento dos recursos hídricos ( Lei nº 9.433/97) um projeto da Prefeitura do Município de Londrina de captação da água do rio Tibagi para o abastecimento da população da região, iniciado no começo dos anos 1970 e finalizado em 1991, provocou intensa mobilização social contra ou a favor da captação. Esta pesquisa pretende investigar as apropriações do rio Tibagi (memórias, paisagens, imaginário) presentes no processo de construção do sistema de captação das águas do Rio Tibagi inaugurado, pela Companhia de Saneamento do Estado do Paraná ? SANEPAR, no inícios dos anos de 1990. O projeto de captação da água do Tibagi durante toda a sua formulação, construção, inauguração, e até hoje, provocou polêmica e conflitos entre diversos setores sociais da cidade Londrina. O movimento de oposição ao projeto envolveu a Associação Comercial de Londrina; Sindicato dos Engenheiros; ongs, como a APPEMMA-Associação paranaense de proteção e melhoria do meio ambiente; movimentos da sociedade civil; como o Pró-Água. A favor do projeto estavam prefeitos, a empresa de saneamento estadual, construtoras, o governo do Estado e, indiretamente, um movimento nomeado de Pró-Tibagi. Decorrente desse movimento, podemos dizer que um dos resultados, no final dos anos 1980, foi surgimento um consórcio para-estatal ? COPATI- Consórcio do Rio Tibagi, com a finalidade de recuperar ambientalmente o rio..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Gilmar Arruda - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 4
2004 - 2006
O governo do Estado e os rios paranaenses: da ocupação do território a produção de energia
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Gilmar Arruda - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
1999 - 2001
Fronteiras e natureza: memória e história de pequenas cidades
Descrição: Estudo das imagens e representações constituídas durante o processo de expansão da sociedade "civilizada" rumo ao oeste, ocorrido na primeira metade deste século, notadamente ocupando regiões do oeste do Estado de São Paulo, norte do Estado do Paraná e sul do Estado de Mato Grosso, que foi denominado como "frente de expansão". Esta pesquisa irá priorizar os significados simbólicos atribuídos à natureza nas pequenas cidades construidas nos espaços antes denominados como sertão, notadamente no interior dos Estados de São Paulo e Paraná..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Gilmar Arruda - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 4


Membro de corpo editorial


2008 - Atual
Periódico: Espacialidades - Revista Eletrônica dos Discentes do Mestrado em História-
2008 - Atual
Periódico: Tempos Históricos (EDUNIOESTE)
2008 - Atual
Periódico: Esboços (UFSC)
2008 - Atual
Periódico: REvista Geografar
2005 - Atual
Periódico: História & Ensino (UEL)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil Império.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil República.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História Regional do Brasil.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Teoria e Filosofia da História.


Idiomas


Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ARRUDA, G.2016ARRUDA, G.; BIASETTO, E. . As representações do rio Tibagi, Paraná-Brasil, e o abastecimento de água Potável na cidade de Londrina(1970-1990). Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña (HALAC), v. 5, p. 28-46, 2016.

2.
ARRUDA, G.2016ARRUDA, G.. Entre a natureza ´natural ´ e a natureza ´sonhada´: a propaganda de condomínios nas margens da represa Capivara, rio Paranapanema, PR. História: Debates e Tendências, v. 16, p. 92-112, 2016.

3.
ARRUDA, G.2016ARRUDA, G.. Da sustentabilidade ou insustentabilidade da natureza do patrimônio natural. Revista Confluências Culturais, v. 5, p. 177-189, 2016.

4.
ARRUDA, G.2016ARRUDA, G.. Memórias e paisagens soterradas na transformação da natureza em terra. TRILHAS DA HISTÓRIA, v. 6, p. 4-13, 2016.

5.
ARRUDA, G.2015ARRUDA, G.. Bacias hidrográficas, história ambiental e temporalidades. Revista de História Regional, v. 20, p. 209, 2015.

6.
ARRUDA, G.2013ARRUDA, G.. ?Águas da discórdia': o rio Tibagi e o abastecimento de água potável na cidade de Londrina, 1970-1991. CES-Contexto-Debates, v. 1, p. 390, 2013.

7.
ARRUDA, G.2013ARRUDA, G.. Turismo, natureza e história ambiental: chácaras de lazer na represa de Capivara-PR. Antíteses (Londrina), v. 6, p. 269-292, 2013.

8.
ARRUDA, G.2013ARRUDA, G.; PROENCA, W. L. . A historiografi a do Paraná e o espaço simbólico da universidade: os historiadores, seus lugares e suas regiões (1970-2012). Revista de História Regional, v. 18, p. 240-260, 2013.

9.
ARRUDA, G.2011ARRUDA, G.. Bacias hidrográficas, territórios, paisagens e a história ambiental. REVISTA PORTO, v. 01, p. 11-32, 2011.

10.
QUIROGA, K. B. S.2011QUIROGA, K. B. S. ; ARRUDA, G. . Natureza, cafeicultura e modernização da agricultura no oeste de S.Paulo: as idéias de Carlos Ilidrio da Silva (1860-1864). Revista Tempos Históricos, v. 15, p. 239, 2011.

11.
ARRUDA, G.2011ARRUDA, G.; SILVA, A. L. V. ; BIASETTO, E. . Paisagens do medo: a expansão do ideário ecologista na cidade de Londrina-PR (1970-1990). Espaço Plural, v. 12, p. 49-62, 2011.

12.
ARRUDA, G.2010ARRUDA, G.. A ?GRANDE TRANSFORMAÇÃO? e a biota cultural das populações em movimento. Diálogos (Maringá), v. 14, p. 287-303, 2010.

13.
ARRUDA, G.2008 ARRUDA, G.. Rios e governos no Estado do Paraná: pontes,. Varia História, v. 24, p. 153-175, 2008.

14.
ARRUDA, G.2007ARRUDA, G.. Idéias para uma história ambiental das pequenas cidades do século XX. Maquinações (UEL), v. 01, p. 18-20, 2007.

15.
ARRUDA, G.2006ARRUDA, G.. Consciência histórica, ensino de história e a educação ambiental. História & Ensino (UEL), lonndirna, v. 12, p. 113-122, 2006.

16.
ARRUDA, G.2006ARRUDA, G.. O chão de nossa história: natureza, patrimônio ambiental e identidade. Patrimônio e Memória (UNESP. Online), v. 2, p. 2, 2006.

17.
ARRUDA, G.2006ARRUDA, G.. O patrimônio imaterial: a cidadania e o patrimônio dos. Diálogos (Maringá), v. 10, p. 117-144, 2006.

18.
ARRUDA, G.2006 ARRUDA, G.. História de rios: história ambiental?. Signos Históricos: Revista semestral Departamento de Filosofia CSH/UAM/Iztapalapa-Mexico, v. 16, p. 16-44, 2006.

19.
ARRUDA, G.2004ARRUDA, G.. Marchas para oeste, caminhos da memória. História Revista (UFG), Goiânia, v. 9, n.1, p. 35-55, 2004.

20.
ARRUDA, G.2004ARRUDA, G.. Nossa oficina é como uma marcenaria. História & Ensino (UEL), Londrina, v. 10, p. 115-126, 2004.

21.
ARRUDA, G.2003ARRUDA, G.. A escrita e a divulgação historiográfica: uma perspectiva para o Boletim. Boletim do Laboratório de Ensino de História, Londrina, v. 26/27, p. 10-12, 2003.

22.
ARRUDA, G.2002ARRUDA, G.. Para que serve o ensino de história?. História & Ensino (UEL), Londrina, v. 8, n.especial, p. 37-45, 2002.

23.
ARRUDA, G.2002ARRUDA, G.. História, historiadores, regiões e fronteiras. História. Debates e Tendências (Passo Fundo), Passo Fundo-RS, v. 3, n.2, p. 49-61, 2002.

24.
ARRUDA, G.1999ARRUDA, G.. Os homens e suas armas: Campo Grande e o processo civilizatório. Diálogos (Maringá), Maringá, v. 2, p. 153-169, 1999.

25.
ARRUDA, G.1999ARRUDA, G.. Cidades e sertões: o historiador entre a história e a memória. Projeto História (PUCSP), São Paulo, v. 19, p. 121-147, 1999.

26.
ARRUDA, G.1998ARRUDA, G.. Sociedade informática, globalização e cultura. HISTÓRIA E ENSINO: Revista do Laboratório de Ensino de História/UEL, Londrina-PR, v. 4, p. 139-152, 1998.

27.
ARRUDA, G.1996ARRUDA, G.. Sertão, sertões. El espacio en la Cultura Latinoamericana (Diccionário Analitico), Varsovia-Polonia, v. 1, p. 68-69, 1996.

28.
ARRUDA, G.1996ARRUDA, G.. Cidades e sertões. El espacio en la Cultura Latinoamericana (Diccionário Analitico), Varsovia/Polonia, v. 2, p. 89-102, 1996.

29.
ARRUDA, G.1996ARRUDA, G.. Ambientes del espacio desierto: Comentários sobre o texto da Profª Mabel Tourn. El espacio en la Cultura Latinoamerica (Diccionário Analitico), Varsovia-Polônia, v. 2, p. 67-68, 1996.

30.
ARRUDA, G.1995ARRUDA, G.. Viagem ao mundo dos trabalhadores da Matte Larangeira. PÓS-HISTÓRIA, Assis-SP, v. 2, p. 189-198, 1995.

31.
ARRUDA, G.1995ARRUDA, G.. Muito Além da Sala de Aula. PÓS-HISTÓRIA, Assis-SP, v. 3, p. 177-191, 1995.

32.
ARRUDA, G.1995ARRUDA, G.. Para que serve o ensino de história?. HISTÓRIA E ENSINO: Revista do Laboratório de Ensino de História/UEL, Londrina-PR, v. 1, p. 61-67, 1995.

33.
ARRUDA, G.1993ARRUDA, G.. O trabalho paraguaio na Matte Larangeira. Arca Revista de Divulgação do Arquivo Histórico de Campo Grande Ms, Campo Grande - MS, v. 4, p. 44-47, 1993.

34.
ARRUDA, G.1991ARRUDA, G.. A ferrovia e o povo do sertão. Arca Revista de Divulgação do Arquivo Histórico de Campo Grande Ms, Campo Grande - MS, v. agosto, n.2, p. 09-13, 1991.

35.
ARRUDA, G.1985ARRUDA, G.. República e revolução em Mato Grosso. História (São Paulo), São Paulo - SP, v. 4, p. 61-71, 1985.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
ARRUDA, G.; ZUPPA, G. (Org.) ; GERHARDT, Marcos (Org.) ; BRANMSTROM, C. (Org.) ; SALOMON, M. (Org.) ; MICHALYSZYN, V. L. (Org.) ; SILVA, Z. L. (Org.) ; TOURN, G. M. (Org.) ; KLAUCK, S. (Org.) ; PAULA, Z. C. (Org.) . Natureza, fronteiras e territórios. 2a. ed. Londrina: Eduel, 2013. v. 1. 335p .

2.
ARRUDA, G.; KLANOVICZ, J. (Org.) ; CARVALHO, Ely Bergo de (Org.) . História Ambiental no sul do Brasil: apropriações do mundo natural. 1. ed. São Paulo: Alameda, 2012. v. 1. 256p .

3.
ARRUDA, G.. A natureza dos rios: história, memória e territórios. Curitiba: Ed. UFPR, 2008. v. 01. 280p .

4.
ARRUDA, G.; Espindola, H.S. (Org.) . História, natureza e território. 1. ed. Governador Valadares-MG: Editora Univale, 2007. v. 1.

5.
ARRUDA, G.; Espindola, H.S. (Org.) . História, natureza e território. Governador Valadares-MG: Editora Univale, 2007. v. 1.

6.
ARRUDA, G.. Natureza, fronteiras e territórios: imagens e narrativas. 1. ed. Londrina: Eduel, 2005. v. 1. 312p .

7.
ARRUDA, G.; TORRES, D. V. (Org.) ; ZUPPA, G. (Org.) . Natureza na América Latina: apropriações e representações. 1. ed. Londrina: Editora UEL, 2001. v. 01. 284p .

8.
ARRUDA, G.. Cidades e Sertões: entre a história e a memória. 1. ed. Bauru-Sp: Edusc, 2000. v. 01. 255p .

9.
ARRUDA, G.. FRUTOS DA TERRA: Os trabalhadores da Matte Larangeira. 1. ed. LONDRINA - PR: Eduel, 1997. v. 1. 142p .

10.
ARRUDA, G.; DENIPOTI, C. (Org.) . Cultura e Cidadania. 1. ed. Londrina: ANPUH-PR, 1996. v. 1. 339p .

11.
ARRUDA, G.. A ferrovia noroeste do Brasil: o último trem para o sertão.. 1. ed. Campo Grande: Prefeitura Municipal de Campo Grande/Companhia Municipal de Urbanização, 1995. 55p .

Capítulos de livros publicados
1.
ARRUDA, G.. Monumentos, semióforos e natureza nas fronteiras. In: Gilmar Arruda. (Org.). Natureza, fronteiras e territórios. 2aed.Londrina: Eduel, 2013, v. 1, p. 1-42.

2.
ARRUDA, G.. Transformação da natureza, urbanização e o abastecimento de água potável em Londrina, Paraná, Brasil(1970-1980). In: ARRUDA, G: KLANOVICZ, jÓ; CARVALHO, Ely Bergo.. (Org.). História ambiental no sul do Brasil: apropriações do mundo natural. 1ed.São Paulo: Alameda, 2012, v. 1, p. 63-89.

3.
ARRUDA, G.. Descendo o rio: alguns apontamentos para uma história ambiental do rio Tibagi-PR. In: Jose Luiz de Andrade Franco, Sandro Dutra e Silva, José Augusto Drummond,Giovana Galvão Tavares. (Org.). Descendo o rio: alguns apontamentos para uma história ambiental do rio Tibagi-PR. 1ed.Rio de Janeiro: Garamond, 2012, v. 1, p. 203-224.

4.
ARRUDA, G.. Movimentos sociais, ambientalismo e natureza em Londrina-PR Brasil (1970-1980. In: Rosalva Loreto López. (Org.). Ciudad y Naturaleza: tensiones ambientales em Latinoamérica, siglos XVIII-XXI. 1ed.Puebla - México: Benemérita Univ.Autonoma de Puebla/Inst.de Cien. Sociales y Humanidades `Alfonso Vélez Pliego`, 2012, v. 3, p. 219-246.

5.
ARRUDA, G.. "Minha terra tem palmeiras": paisagem, patrimônio e identidade cultural. In: FUNARI, Pedro Paulo A.;PELEGRINI, Sandra C.A; RAMBELLI, Gilson.. (Org.). Patrimônio cultural e ambiental: questões legais e conceituais. 1ed.São Paulo: AnnaBlume, 2009, v. 01, p. 187-205.

6.
ARRUDA, G.. Rios, navegação, ferrovias e a construção do território do Paraná. In: ARRUDA, G.. (Org.). A natureza dos rios: história, memória e territórios. 1ed.Curitiba: Ed. UFPR, 2008, v. 01, p. 85-139.

7.
ARRUDA, G.. Apresentação: a natureza dos rios. In: ARRUDA, G.. (Org.). A natureza dos rios: história, memória e territórios. 1ed.Curitiba: Ed. UFPR, 2008, v. 1, p. 3-25.

8.
ARRUDA, G.. Natureza: uma nova "sala de aula" para o ensino de história. In: CAINELLI, M.,OLIVEIRA, M.M.D., OLIVEIRA, A.F.B.. (Org.). Ensino de História: múltiplos ensinos em múltiplos espaços. 1ed.Natal-RN: EDUFRN- Editora da UFRN, 2008, v. 1, p. 59-69.

9.
ARRUDA, G.; Espindola, H.S. . Apresentação. In: ARRUDA, Gilmar; ESPINDOLA, Haruf Salmen.. (Org.). História, natureza e territórios. Governador Valadares-MG: Editora da Univale, 2007, v. 1, p. 1-8.

10.
ARRUDA, G.. O governo do Estado e os rios paranaenses: primeiros resultados. In: ARRUDA, Gilmar; ESPINDOLA, Haruf Salmen. (Org.). História, natureza e territórios. Governador Valadares-MG: Editora da Univale, 2007, v. 1, p. 1-15.

11.
ARRUDA, G.. Monumentos, semióforos e natureza nas fronteiras. In: Gilmar Arruda. (Org.). Natureza, fronteiras e territórios: imagens e narrativas. 1ed.Londrina: Eduel, 2005, v. 1, p. 1-41.

12.
ARRUDA, G.. Apresentação: narrativas e imagens da transformação da natureza, territórios e fronterias. In: Gilmar Arruda. (Org.). Natureza, fronteiras e territórios: imagens e narrativas. 1ed.Londrina: Londrina, 2005, v. 1, p. VII-XX.

13.
ARRUDA, G.. História ambiental, a espacialidade e os rios. In: Marlon Salomon; Joana Fernandes Silva; Leandro Mendes Rocha. (Org.). Processos de territorialização: entre a história e a antropologia. Goiana-GO: Editora UCG - Universidade Católica de Goias, 2005, v. 1, p. 33-53.

14.
ARRUDA, G.. Fotografias de cidades de fronteiras: a vitória sobre a natureza. In: Gilmar Arruda; David Velazquez Torres; Graciela Zuppa. (Org.). Natureza na América Latina: apropriações e representações. 1ed.Londrina: Editora Uel, 2001, v. 1, p. 193-216.

15.
ARRUDA, G.. A natureza entre apropriações e representações. In: Gilmar Arruda; David Velazquez Torres; Graciela Zuppa. (Org.). Natureza na América Latina: apropriações e representações. 1ed.Londrina: Editora Uel, 2001, v. 1, p. VII-XI.

16.
ARRUDA, G.. Cidades e Sertôes: a produção simbólica dos lugares geográficos. In: Andrzej Dembicz; Maria T. Toríbio B. Lemos. (Org.). El Espacio en América Latina: el contrapuento entre lo local y lo gloval. 1ed.Varsovia: Centro de Estudios Latinoamericanos, 2000, v. 1, p. 137-159.

17.
ARRUDA, G.. História e memória: a produção de cartazes didáticos. In: Maria Auxiliadora Schmidt; Marlene Rosa Cainelli. (Org.). III Encontro Perspectivas do Ensino de História. Curitiba: Aos Quatro Ventos -UFPR, 1999, v. 1, p. 555-569.

18.
ARRUDA, G.. TODOS OS CAMINHOS LEVAM AO BRASIL ?. In: FUNARI, Pedro Paulo A. (org). (Org.). CULTURA MATERIAL E ARQUEOLOGIA HISTÓRICA. 1ed.CAMPINAS - SP: UNICAMP/ Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 1998, v. 1, p. -.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ARRUDA, G.. Os riscos da história como uma ´ficção bem documentada´. Boletim do Laboratório de Ensino de História/UEL, Londrina-PR, , v. 25, p. 2 - 3, 20 fev. 2003.

2.
ARRUDA, G.. Mapas e história. Boletim do Laboratório de Ensino de História/UEL, , v. 9, p. 14 - 15.

3.
ARRUDA, G.. A Globalização e seus mitos. Boletim do Laboratório de Ensino de História/UEL, , v. 12, p. 7 - 9.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ARRUDA, G.. PAISAGENS DO MEDO: uma proposta para o surgimento da era da ecologia na cidade de Londrina - 1970-1990. In: Simposio Internacional de História Ambiental e Migrações, 2010, Florianópolis. Simposio Internacional de Historia Ambiental e Migrações - Florianópolis - SC ? Brasil. Florianópolis-SC: UFSC/CFH/Programa de Pós-graduação em História, 2010.

2.
ARRUDA, G.. Paisagem do medo: poluição, água potável e o imaginário social do rio Tibagi em Londrina - PR(1970-1990). In: XXV Simpósio Nacional de História, 2009, Fortaleza - CE. Anais do XXV Simpósio Nacional de HIstória: Por uma estética da beleza na História. Fortaleza: ANPUH, 2009. v. 1. p. 1-10.

3.
ARRUDA, G.. Consciência histórica, ensino de história e a educação ambiental. In: 7 Encontro Nacional dos Pesquisadores do Ensino de HIstória, 2006, Belo Horizonte. ENPEH: Novos problemas e novas abordagens. Belo Horizonte: FAE/UFMG, 2006. p. 09.

4.
ARRUDA, G.. Fotografias de cidades de fronteiras: a vitória sobre a natureza. In: Fórum de Pesquisa: Programa Associado de Pós-Graduação em História, 2001, Maringá. Fórum de Pesquisa: Programa Associado de Pós-Graduação em História. Maringá: Pprograma Associado em História - UEM-UEL, 2000. v. 1. p. 242-246.

5.
ARRUDA, G.. Representações da natureza: história, identidade e memória. In: V Simpósio Regional da ANPUH-PR, 2000, Maringá-PR. História, espaço e meio ambiente, 2000. v. 1. p. 43-67.

6.
ARRUDA, G.. Cidades e Sertões. In: I Congreso Europeo de Latinoamericanistas, 1997. América Latina: realidades y perspectivas. Salamanca-Espanha, 1997. v. 1. p. 57-84.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ARRUDA, G.. Territórios, história ambiental, história de rios. In: IV Simpósio da Sociedade Latino-americana e Caribenha de História ambiental, 2008, Belo Horizonte. História ambiental e cultura da natureza: resumos do IV Simpósio da Sociedade Latino-americana e Caribenha de História Ambiental. Diamantina: Maria Fumaça, 2008. v. 1. p. 128-128.

2.
ARRUDA, G.. Cidades e sertões: a produção simbólica dos espaços geográficos no Brasil. In: XII Reunión del GT - EL Espacio en la Cultura Latinoamericana, 1999, Rio de Janeiro. El espacio en la Cultura Latinoamericana. Rio de Janeiro-RJ: Intercon/UERJ, 1999. v. 1. p. 34-35.

3.
ARRUDA, G.. Fronteiras e natureza: uma temática em construção. In: VI Seminário de Pesquisa em História: Brasil 500 anos de(s)encontros, 1999, Maringá. Brasil 500 anos: a outra margem do Ocidente. Maringá: Departamento de História/UEM, 1999. v. 1. p. 12-12.

Artigos aceitos para publicação
1.
ARRUDA, G.; QUIROGA, K. B. S. . Natureza, cafeicultura e a modernização da agricultura no oeste de S.Paulo: as idéias de Carlos Ilidrio da Silva. Tempos Históricos (EDUNIOESTE), 2011.

Apresentações de Trabalho
1.
ARRUDA, G.. Natureza, turismo e reapropriações do rural: para além de história de identidade. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
ARRUDA, G.. Apropriações da natureza: ruralidades, turismo, historiografia e identidade. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ARRUDA, G.. História ambiental no território paranaense: algumas questões metodológicas e perspectivas de pesquisa. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
ARRUDA, G.. Águas da discordia: o rio Tibagi e o abastecimento de água potável na cidade de Londrina 19701991. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
ARRUDA, G.; GONCALVES, C. C. ; OLIVEIRA, E. M. ; OLIVEIRA, V. W. N. . entrevista. Tres Lagoas: UFMS, 2017 (entrevista).

2.
ARRUDA, G.. Pensando como um rio. Curitiba: EDUFPR, 2008. (Tradução/Artigo).

3.
ARRUDA, G.. História e meio ambiente. São Paulo, 2007. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
ARRUDA, G.. Colaborador no Comitê Externo do CNPq do Programa Institucional de Iniciação Científica - IES - PR. 2005.

Trabalhos técnicos

Demais tipos de produção técnica
1.
ARRUDA, G.. Natureza, ruralidade e identidade: perspectiva da história ambiental. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
ARRUDA, G.. Patrimônio, natureza e ensino de História: preservando a natureza para não perder a identidade. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Demais trabalhos
1.
ARRUDA, G.. A história não é uma rua de mão única. 1995 (Materiais Didáticos) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
FERRAZ, F. C. A.; ARRUDA, G.; PORTELA, J. R. B.. Participação em banca de Fabiano Ribeiro. Estudos sobre a história social, econômica e política na obra `Formação do Brasil Contemporâneo` de Caio Prado Jr.. 2018. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Estadual de Londrina.

2.
MARTINS, S. H. Z.; ARRUDA, G.; MORSELLO, C.; FERREIRA, M. L. M.. Participação em banca de Guilherme Reis Ranieri. Levantamento etnobotânico das plantas alimentícias nos municipíos de Areias e São José do Barreiro-SP: um patrimônio nos Quintais Urbanos. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciência Ambiental) - Universidade de São Paulo.

3.
NODARI, Eunice; KLUG, J.; LOPES, Afredo Ricardo Silva; ARRUDA, G.. Participação em banca de Jonatã Vieira Clemes. Interação ser humano/natureza em Araranguá, SC, através do processo de degradação ambiental do rio Araranguá-1900-1950. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
ARRUDA, G.; NODARI, Eunice; KLUG, J.. Participação em banca de Lucas Mores. História ambiental do sistema agroecológico do café(Coffea Arábica) no norte do Paraná(1945-1975). 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
CARVALHO, A. I.; ARRUDA, G.; LAVERDI, R.. Participação em banca de Thiago Luiz Botach da Silva. Os arroios e a urbanização de Ponta Grossa - PR: o progresso e a invisibilização dos córregos. 2016. Dissertação (Mestrado em História, cultura e identidades) - Universidade Estadual de Ponta Grossa.

6.
ARRUDA, G.; PRIORI, Angelo; MARTINEZ, Paulo Henrique. Participação em banca de Leticia Paixão. Seca, geada e fogo: considerações sobre um desastre ambiental (Paraná-1963). 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Maringá.

7.
ARRUDA, G.; ROLIM, R. C.; DIAS, Reginaldo. B.. Participação em banca de Vivan Fernandes Carvalho de Almeida. Policiamento e sociedade em Maringá 1948-1964. 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Maringá.

8.
Decca, Edgar Salvadori de; KARNAL, L.; ARRUDA, G.. Participação em banca de Luis Fernando Tossa Barbato. Brasil, um pais tropical: O clima na construção da identidade nacional brasileira- 1839-1889. 2011. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Campinas.

9.
BRANDÃO, l. de Lima.; ARRUDA, G.; BARONAS, Roberto Leiser. Participação em banca de Renilda Miranda Cebalho Barbosa. Boatos: prática cultural na guerra do Paraguai ( 1864-70). 2007. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagem) - Universidade Federal de Mato Grosso.

10.
ARRUDA, G.; MOTA, L. T.; SATDNIKY, H. P.. Participação em banca de Cirlene Moreno Corradini. O envolvimento dos guaikuru-kadiwéu na Guerra do Paraguai: relações interétnicas para defender seus territórios". 2007. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Maringá.

11.
ARRUDA, G.; CAMARGO, Celia Reis; BARBOSA, Carlos Alberto Sampaio. Participação em banca de Richard Gonçalves André. Entre o mito e a técnica: representações de natureza em fontes fotográficas (Londrina, 1934-1944). 2006. Dissertação (Mestrado em Historia Assis) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

12.
ARRUDA, G.; CASTILHO, M. A.; REIS, Aparecido Francisco do; RIBEIRO, Dolores Pereira. Participação em banca de Acácia Regina Milhomem Santos. As ações da pastoral da criança na Comunidade Santos Apóstolos Pedro e Paulo com perspectivas de desenvolvimento local em Campo Grande - MS. 2006. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Local) - Universidade Católica Dom Bosco.

13.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Valéria Lucas Filgueiras. Mudanças na vida rural: práticas e relatos de fazendeiros e lavradores - Boa Vista - MT (1960-1995). 2005. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Mato Grosso.

14.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Patrícia Martins Castelo Branco. O universo imaginário dos holandeses no Brasil seiscentista- um estudo da narrativa do viajante Joan Nieuhof. 2004. Dissertação (Mestrado em Historia Assis) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

15.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Valéria Lucas Filgueiras. Vida Rural: as transformações sociais, econômicas e culturais da vida rural nas áreas de expansão da fronteira agrícola - o caso de Rondonópolis MT 1930-2000. 2004. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Mato Grosso.

16.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Laercio Cardoso de Jesus. Erva-mate: o outro lado - a presença dos produtores independestes no antigo sul do Mato Grosso ( 1870-1970). 2004. Dissertação (Mestrado em Historia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

17.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Cristiano Pereira Alencar Arrais. Cidades e identidades de fronteira: Um estudo sobre a construção de Goiânia a partir do conceito de momento de fronteira. 2003. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Goiás.

18.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Marisa Noda. Leituras proibidas: ditaduras, professores, história e memória. 2003. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Londrina.

19.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Ivani Joana D´Arc Ferreira Moreira. A Informação documental como recursos para a tomada de decisão nas sub-unidades da Universidade Estadual de Londrina. 2003. Dissertação (Mestrado em Administração) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

20.
ARRUDA, G.. Participação em banca de José Carlos Ziliani. Tentativas de construções indentitárias em Mato Grosso do Sul. 2000. Dissertação (Mestrado em Mestrado Em História) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Teses de doutorado
1.
ARRUDA, G.; SILVA, Z. L.; TANNO, Janete Leiko; LUCA, Tânia Regina de; MACIEL, Laurinda Rosa. Participação em banca de Carla Lisboa Porto. Reiventando um lugar de exclusão: práticas, representações e sociabilidades de portadores do Mal de hansen em um local de isolamento( Aimorés) 1945-1969. 2017. Tese (Doutorado em História e Sociedade) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

2.
ARRUDA, G.; SILVA, Z. L.; ALMEIDA JUNIOR, Jesualdo Eduardo de; TANNO, Janete Leiko; LUCA, Tânia Regina de. Participação em banca de Priscila David. Memória e História da advocacia assisense(1960-1989). 2014. Tese (Doutorado em História e Sociedade) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

3.
ARRUDA, G.; MONTYSUMA, M. F. F.; LAVERDI, R.; FLORES, M. B. R.; COELHO, M. C.. Participação em banca de Cezar Karpinski. Navegação, cataratas e hidrelétricas: discursos e representações sobre o Rio Iguaçu(Paraná, 1853-1969). 2011. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em História da UFSC) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
ARRUDA, G.; NODARI, Eunice; MONTYSUMA, M. F. F.; KLANOVICZ, J.; MACHADO, P. P.. Participação em banca de Ely Bergo Carvalho. A modernização do sertão: terras, florestas, estado e lavradores na colonização de Campo Mourão -PR, 1939-1964. 2008. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
Perrone-Moises, B.; AMOROSO, M. R.; MONTEIRO, J. M.; GALLOIS, D. T.; ARRUDA, G.. Participação em banca de Katya Vietta. Histórias sobre terras e xamãs Kaiowa: territorialidade e organização social na perspectiva dos Kaiowa de Panambizinho (Dourados - MS) após 170 anos de exploração e povoamento não indígena da faixa de fronteira entre o Brasil e o Paraguai. 2007. Tese (Doutorado em Ciência Social (Antropologia Social)) - Universidade de São Paulo.

6.
ARRUDA, G.; BARREIRO, J. C.; COSTA, M. C.; ANTONACCI, M. A. M.; SILVA, Z. L.. Participação em banca de Adiléia Benedita de Lamônica. Nas Bordas da modernização: as vivências negras no Bairro do Caixão - Cuiabá-MT-1914-1945. 2005. Tese (Doutorado em História e Sociedade) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

7.
ARRUDA, G.; COSTA, M. C.; BARREIRO, J. C.; RATTS, A. J. P.; OLIVEIRA, F. A. M.; QUEIROZ, F. A.. Participação em banca de Renata Maria Tamaso. Homens de cor, preto e coloreds: a construção de espaços de sociabilidade dos afro-brasileiros e suas representações em Espírito Santo do Pinhal/SP (1890-1930). 2005. Tese (Doutorado em História e Sociedade) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

8.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Janete Leiko Tanno. Dimensão da sociabilidade e da cultura: espaços urbanos e formas de convívio e lazer na cidade Assis. 1920-1945. 2004. Tese (Doutorado em História) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

9.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Jose Carlos dos Santos. Praticantes da escrita e construtores do espaço: narrativas sobre o homem e o território paranaense nas décadas de 1930 e 1940.. 2002. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal do Paraná.

10.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Marlon Jeison Salomon. O saber sobre o espaço. Ensaio sobre a geografização do espaço em Santa Catarina no século XIX. 2002. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

11.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Antonio Carlos Duarte de Carvalho. Feiticeiros, burlões e mistificadores: criminalização, expropriação e mudança dos hábitos e práticas populares de saúde em São Paulo de 1950 a 1980. 2001. Tese (Doutorado em História e Sociedade) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

12.
ARRUDA, G.. Participação em banca de William Reis Meirelles. Paródia e chanchada: imagens do Brasil na Cultura das classes populares. 1998. Tese (Doutorado em História e Sociedade) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Qualificações de Doutorado
1.
ARRUDA, G.; KLUG, J.; NODARI, Eunice Sueli. Participação em banca de Ely Bergo de Carvalho. Inspirar amor ao solo e às árvores: a gestão de terras e florestas no processo de colonização dirigida da região de Campo Mourão, Paraná - 1939-1970. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Janete Leiko Tanno. Dimensão da sociabilidade e da cultura. 2002. Exame de qualificação (Doutorando em História e Sociedade) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

3.
ARRUDA, G.. Participação em banca de Antonio Carlos Duarte de Carvalho. Feiticeiros, burlões e mistificadores: criminalização, expropriação e mudança de hábitos e práticas populares de saúde em São Paulo de 1950-1980. 2001. Exame de qualificação (Doutorando em História e Sociedade) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
ARRUDA, G.. Concurso público para provimento de cargo de professor. 2003. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
2ª Escola de posgraduação em História Ambiental da America Latina e do Caribe.AS delimitações espaciais em história Ambiental. 2015. (Oficina).

2.
Colóquio Internacional `As lutas pela Amazônia no Início do Milênio`. 2012. (Simpósio).

3.
I Encontro Internacional de História Ambiental Lusófona.Águas da discordia: o rio Tibagi e o abastecimento de água potável na cidade de Londrina-1970-1991. 2012. (Encontro).

4.
VI Simpósio da Sociedade Latinoamericana y Caribe de História Ambiental.A febre das chácaras. 2012. (Simpósio).

5.
XXVI Simpósio Nacional de História.Modernização conservadora da Agricultura, Poluição e abastecimento de água em Londrina - 1970-1990. 2011. (Simpósio).

6.
Simpósio Internacional de HIstória Ambiental e Migrações.A história ambiental no Brasil: estado da arte e perspectivas. 2010. (Simpósio).

7.
XII Encontro REgional da ANPUH-PR.História ambiental: questões, temas e perpectivas no Paraná. 2010. (Encontro).

8.
XXV Simpósio Nacional de História.Paisagem do medo: poluição, água potável e o imaginário social do rio Tibagi em Londrina-PR - 1970-1990. 2009. (Simpósio).

9.
IV Simpósio da Sociedade da América Latina e do CAribe de História Ambiental(SOLCHA).Territórios, história ambiental, história de rios?. 2008. (Simpósio).

10.
VI Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de Hístória.A natureza: campo para o ensino de história. 2007. (Encontro).

11.
Congresso Euro-brasileiro: Gestão do Patrimônio cultural. Congresso euro-brasileiro: gestão do patrimônio cultural. 2006. (Congresso).

12.
Encontro Nordestino do Ministério Publico em Defesa do Patrimônio Hístórico e Cultural.Patrimônio Imaterial: o patrimônio e a cidadania dos sem eira e nem beira. 2006. (Encontro).

13.
III Simposio Latinoamericano y Caribeño de Historia Ambiental/III Encuentro Español de historia ambiental.RIO TIBAGI: HISTÓRIAS, MEMÓRIAS E IMAGENS DE UM RIO EM MEADOS DO SÉCULO XIX. 2006. (Simpósio).

14.
VII Encontro Nacional de Pesquisadores em Ensino de História.Consciência histórica, ensino de história e a educação ambiental. 2006. (Oficina).

15.
A história brasileira nas telas: Seminário de cinema e ensino de história do Laboratório de Ensino de História.O Quatrilho - representações sobre a história. 2005. (Seminário).

16.
V Semana de Iniciação Científica.Conferência de abertura: Livre pensar é só pensar: da iniciação científica a produção do conhecimento científico. 2005. (Encontro).

17.
XVII Semana de História - História, cultura, ensino e representações.Conferência de abertura: Fronteiras, natureza e memória. 2005. (Encontro).

18.
XXIII Simpósio Nacional de História.coordenação: História Ambiental: balanço e perspectivas. 2005. (Simpósio).

19.
XXIII Simpósio Nacional de História - História: Guerra e Paz. O governo estadual e os rios paranaenses: da ocupação do território a produção de energia. 2005. (Congresso).

20.
III Encontro do CEDAP.Curso ministrado durante o II Encontro do CEDAP. 2004. (Encontro).

21.
II Semana Acadêmica de História.Conferência de abertura - O ofício do historiador na atualidade. 2004. (Simpósio).

22.
II Seminário Regional de História.Conferência de Abertura do II Seminário REgional da História. 2004. (Seminário).

23.
V Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História.Comunicação no V Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História. 2004. (Encontro).

24.
I Seminário Internacional de História. Comunicação realizada no evento, organizado pelo Departamento de História da UEM. Comunicação sobre pesquisa envolvendo fronteiras, representação da natureza e história.. 2003. (Congresso).

25.
Seminário Internacional de História/IX Seminário de Pesquisa em História do DHI.Comunicação no Seminário Internacional de História/IX Seminário de Pesquisa em História do DHI. 2003. (Seminário).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Darlan Damasceno. RELIGIOSIDADE E NATUREZA: IMIGRANTES UCRANIANOS E A TRANSFORMAÇÃO DO MEIO AMBIENTE NA COLONIA DE RIO CLARO-PARANÁ. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Londrina. (Orientador).

2.
Caroline da Silva Oliveira. MEMÓRIAS E HISTÓRIAS DE UM DESASTRE SÓCIO-AMBIENTAL: A GEADA DE 1975.. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Estadual de Londrina. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Lilian Soares do Nascimento. A natureza e o natural do corpo da mulher no discurso feminista e ambientalista; Brasil 1970/1980. 2013. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Estadual de Londrina, . Orientador: Gilmar Arruda.

2.
Eliane Biasetto. A UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA E O RIO TIBAGI: A PARTICIPAÇÃO DOS CIENTISTAS NO PROJETO TIBAGI (1989-2000). 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Londrina, . Orientador: Gilmar Arruda.

3.
APARECIDA CRISTINA LEITE VIEIRA DA SILVA. HISTÓRIA E AMBIENTALISMO EM LONDRINA (1970-1989). 2012. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Estadual de Londrina, . Orientador: Gilmar Arruda.

4.
Karina B. Sousa Quiroga. Natureza e agricultura em Itu: a concepção de Carlos Ilidro da Silva ( 1860-1864). 2011. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Estadual de Londrina, . Orientador: Gilmar Arruda.

5.
Priscila Martins Fernandes. Identidades e Memória de Imigrantes japoneses e descendentes em Londrina: 1930-1970. 2010. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Estadual de Londrina, . Orientador: Gilmar Arruda.

6.
Evandro Ritt. Fronteira, estado e a população da Colônia Militar de Foz do Iguaçu - 1880-1920. 2009. Dissertação (Mestrado em História Social) - Universidade Estadual de Londrina, . Orientador: Gilmar Arruda.

7.
Marcos Gerhardt. Estado, estancieiros, caboclos e colonos modificam os ambiente: A história da `Colônia Ijuhy` 1850-1930. 2002. 134 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Londrina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Gilmar Arruda.

8.
Roberto Antonio Casagrande. Igreja Católica e companhias colonizadoras na (re) ocupação da região oeste do Estado do Paraná (1940-1970). 2002. 155 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Londrina, . Orientador: Gilmar Arruda.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Eliane Aparecida Biaseto. A UEL e o o rio Tibagi: A história do Projeto Tibagi. 2011. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização Em História Social e Ensino de Hist) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

2.
Marcio Eduardo Lameu. O trabalhador rural e a cafeicultura: uma discussão historiográfica(1997-1994). 2004. 49 f. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização Em História Social e Ensino de Hist) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

3.
Janaina Carla da Silva Vargas Hilário. História política - cultura política e sociabilidade partidária: uma proposta metodológica. 2004. 19 f. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização Em História Social e Ensino de Hist) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

4.
Priscila Martins Fernandes. Imigrante japonês e sociabilidade na fronteira- Londrina 1930-1953. 2004. 75 f. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização Em História Social e Ensino de Hist) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Darlan Damasceno. A COMUNIDADE UCRANIANA NO MUNICÍPIO DE MALLET ? PARANÁ: IDENTIDADE E RELIGIOSIDADE (1897 ? 2007). 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

2.
Giovano Gonçalves. Uma Abordagem Socioambiental do Médio Tibagi. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

3.
José Maurício Thomaz Ribeiro Setti. Moagem de trigo no Brasil: investigação sobre a formação do monopólio no setor sob o decreto-lei nº 210/67. 2004. 79 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

4.
Ana Claudia Fernandes. Um diálogo ente as interpretações de Marco Antonio Villa e Maria Isaura Pereira de Queiroz sobre Canudos. 2004. 18 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

5.
Milton Genésio de Brito. Aprisionado a uma guarita, como Cérbero guardando o Inferno: práticas e vivências organizando a identidade do Agente Penitênciário em Londrina ( 1994-2004). 2004. 19 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

6.
Priscila Martins Fernandes. Política de restrições contra colônia japonesa, no período do Estado Novo(1937-1945) em Londrina. 2003. 23 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

7.
Janaina Carla da Silva Vargas Hilário. Cultura política e sociabilidade: um estudo do PT local:Londrina, 1980-2000. 2003. 22 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

Iniciação científica
1.
Juliana Stefanes. Conflitos territoriais em torno da Usina Hidrelétrica de Apucaraninha: um esforço de levantamento de fontes acerca das perspectivas sobre o espaço e natureza entre 1949-2006.. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Estadual de Londrina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Gilmar Arruda.

2.
Juan Julio Costa. Tempo social, natureza e lazer em uma cidade de Fronteira: Londrina 1930-1970. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Estadual de Londrina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Gilmar Arruda.

3.
Douglas Aparecido de Oliveira. Projetos de Hidrelétricas no rio Tibagi: 1940:2000. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Estadual de Londrina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Gilmar Arruda.

4.
Cristina L. VIEIRA DA SILVA. O CAMINHO DAS ÁGUAS VERSUS O DESENVOLVIMENTO DOS HOMENS: o rio Tibagi entre 1970-1990. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Estadual de Londrina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Gilmar Arruda.

5.
Dreico Esli de Souza. O rio Tibagi e as rotas de navegação no século XIX. 2004. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

6.
Maurinéia Aparecida Camilo. A historiografia regional e a natureza: os rios do Estado do Paraná.. 2004. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

Orientações de outra natureza
1.
Carlos Okawati. A GEADA NEGRA DE 1975, E O FIM DA MONOCULTURA DO CAFÉ NO NORTE DO PARANÁ NO IMAGINÁRIO COLETIVO DOS LONDRINENSES. 2016. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

2.
Simone Aparecida Quiezi. A LUTA PELA TERRA NO BENDENGÓ DO UBÁ: MARCAS E MEMÓRIAS DO MOVIMENTO DE (RE)OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO NO SÉCULO XX. 2016. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

3.
Clarice Aparecida Budach. A história local e a industrialização do boné em Apucarana (1970-2010). 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

4.
Elias Spinassi. HISTÓRIA POLÍTICA DE CAMBÉ. 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

5.
João Pereira Campos. as representações publicitárias midiática e o consumo entre jovens adolescentes (1946 - 2010). 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

6.
Lúcia Helena Vieira. as representações publicitárias midiática e o consumo entre jovens adolescentes (1946 - 2010). 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

7.
Maria Aparecida Corrêa. Moradores do bairro Jardim Silvino constroem sua história. 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

8.
Vania Maria Ariello Sanches. O cinema como fonte de pesquisa para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana: uma abordagem sobre as representações do negro produzidas pelo cinema.. 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

9.
VERÔNICA CASTRO DE CARVALHO. TRASFORMAÇÕES NA ALIMENTAÇÃO EM SÃO JOÃO DO IVAÍ, 1950-2010. 2010. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

10.
Elza Nice Souza Dias. Cotidiano e consumo em fotografias de família.(1960 ? 2000). 2008. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

11.
Gilberto Mille. O PROCESSO DE COLONIZAÇÃO DE PORECATU, COTIDIANO DE MORADORES DA ZONA RURAL: PATRIMÔNIO DE SÃO JOSÉ (1950-2000). 2008. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

12.
Elizabete Cristina de Souza Tomazini. ?Memórias Gustativas: História da Alimentação em Londrina- 1950/2008?. 2008. Orientação de outra natureza - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

13.
: Dulcimar Ferreira dos Anjos. Represa Capivara -- impactos sócio - ambientais e econômicos no município de Primeiro de Maio. 2008. Orientação de outra natureza - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

14.
ZILDA APARECIDA DE OLIVEIRA LIMA. O TRABALHO E A TÉCNICA NA HISTÓRIA DO PARQUE MOVELEIRO DE ARAPONGAS. 2008. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.

15.
ROSANE GONÇALVES GASPAR DA SILVA. OS PROCESSOS HISTÓRICOS QUE TRANSFORMARAM AS PAISAGENS DO MUNICÍPIO DE APUCARANA (1930 ? 2008). 2008. Orientação de outra natureza. (História) - Universidade Estadual de Londrina. Orientador: Gilmar Arruda.



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
ARRUDA, G.2016ARRUDA, G.; BIASETTO, E. . As representações do rio Tibagi, Paraná-Brasil, e o abastecimento de água Potável na cidade de Londrina(1970-1990). Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña (HALAC), v. 5, p. 28-46, 2016.


Cursos de curta duração ministrados
1.
ARRUDA, G.. Natureza, ruralidade e identidade: perspectiva da história ambiental. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 23/10/2018 às 19:22:35