Priscila Schmidt Lora

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2050856614268775
  • Última atualização do currículo em 01/02/2019


Doutora (2013) e Mestre (2009) em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Especialista em Análises Clínicas pela UFRGS (2005). Farmacêutica formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2004). Professora da Universidade do Vale do Rio do Sinos do curso do Programa de Pós Graduação em Enfermagem e Nutrição e dos cursos de graduação de Biomedicina, Nutrição e Enfermagem. Experiência profissional e acadêmica nas áreas de Imunologia (ênfase em Autoimunidade e Inflamação), Hematologia. Atualmente atuo na áreas e Prática Baseada em Evidências, Modelagem Semântica para Predição de Sepse, Desenvolvimento de Dispositivos para Diagnóstico Laboratoriais e Interações entre Metabolismo e Inflamação. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Priscila Schmidt Lora
Nome em citações bibliográficas
LORA, P;Lora, Priscila Schmidt;Lora, Priscila S.;Priscila Schmidt Lora;Lora PS;LORA, P.S;LORA, P.S.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Centro de Ciências da Saúde.
Av Unisinos 950
Cristo Rei
93022000 - São Leopoldo, RS - Brasil
Telefone: (51) 35911122
Ramal: 3720
URL da Homepage: http://www.unisinos.br/


Formação acadêmica/titulação


2009 - 2013
Doutorado em Curso de pós-graduação em Clinica Médica/ HCPA.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Utilização do extrato enriquecido em isoflavonas do trevo-vermelho (Trifolium pratense L.) como nova estratégia terapêutica para artrite reumatóide, Ano de obtenção: 2013.
Orientador: Ricardo Machado Xavier.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: fitoterápicos; artrite experimental.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Medicina.
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Farmácia.
2007 - 2009
Mestrado em Medicina: Ciências Médicas.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Comparação do desempenho diagnóstico de diferentes métodos de detecção de anticorpos anti-ENA em pacientes com suspeita de doença difusa do tecido conjuntivo,Ano de Obtenção: 2009.
Orientador: Ricardo Machado Xavier.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: ELISA; anti-ENA; hemaglutinação; western blot; imunodifusão dupla; acuracia.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Medicina.
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Farmácia.
2014 - 2015
Especialização em curso de especialização docênncia na saúde. (Carga Horária: 360h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Orientação e Desenvolviomento dos Alunos dos Cursos de Graduação da área da Saúde como Protagonistas no Cuidado à Saúde do Idoso nos Processos Inflamatórios.
Orientador: Juliana Cordeiro Krug.
2005 - 2005
Especialização em Curso de Especialização em Análises Clínicas. (Carga Horária: 398h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Padrões de imunofluorescência do fator antinuclear de soros reagente para o auto-anticorpo anti-SSA/Ro detectado por hemoaglutinação..
Orientador: Claudia Cilene Fernandes Correia Laurino.
2000 - 2004
Graduação em Farmácia.
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
Título: Tentativas de Suicídio com Medicamento Pscicoativos: Análise dos casos notificados ao CIT-RS em 2003..
Orientador: Flávia Valadão Theisen.




Formação Complementar


2018 - 2018
EFICÁCIAPRODUTOS PARA A SAÚDE/CORRELATOS: REGULAMENTAÇÃO, SEGURANÇA E EFICÁ. (Carga horária: 8h).
DOMO SALUTE, DOMO SALUTE, Brasil.
2017 - 2017
Comprehensive Systematic Review Training Program. (Carga horária: 45h).
The Joanna brings Institute, JBI, Austria.
2017 - 2017
Problem-Based Learning: Principles and Design. (Carga horária: 60h).
Maastricht University, UM, Holanda.
2016 - 2016
Extensão universitária em Formação Pedagógica para Professores e Tutores 2016/1. (Carga horária: 12h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2016 - 2016
III Curso Avançado de Revisão Sistemática e Metanálise: Estudos Observacion. (Carga horária: 8h).
Htanalyze, HTANALYZE, Brasil.
2016 - 2016
XIII Curso Introdutório de Revisão Sistemática e Metanálise. (Carga horária: 16h).
Htanalyze, HTANALYZE, Brasil.
2008 - 2008
Grand Round - Conflito de interesse. (Carga horária: 1h).
Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA, Brasil.
2007 - 2007
XIX Curso Introdutório ao SPSS. (Carga horária: 15h).
MW Consultoria Científica, MW, Brasil.
2007 - 2007
Novos subtipos da síndrome anti-fosfolípide 2007. (Carga horária: 2h).
GMK Diagnóstica, GMK, Brasil.
2006 - 2006
Extensão universitária em III Curso de Introdução à Análise de Dados Biomédi. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
2006 - 2006
II Curso de Atualização HIV/Aids. (Carga horária: 6h).
Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA, Brasil.
2006 - 2006
Aperfeiçoando a Imunofluorescência na sua prática.
Sociedade Brasileira de Patologia Clinica/Medicina Laboritorial, SBPC/ML, Brasil.
2006 - 2006
Novos auto-antígenos. (Carga horária: 4h).
GMK Diagnóstica, GMK, Brasil.
2006 - 2006
Seminário Serviço de Patologia Clínica. (Carga horária: 4h).
Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA, Brasil.
2005 - 2005
I Curso de Manipulação Genética. (Carga horária: 8h).
Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA, Brasil.
2004 - 2004
Curso de Epidemiologia. (Carga horária: 9h).
Associação Médica do Rio Grande do Sul, AMRIGS, Brasil.
2004 - 2004
Proteína C Reativa Ultra-Sensível. (Carga horária: 2h).
Roche Diagnóstica, ROCHE, Brasil.
2004 - 2004
Automação da extração de fase sólida. (Carga horária: 1h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
2002 - 2002
Biologia Molecular: Fundamentos e Aplicações. (Carga horária: 6h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
2002 - 2002
Laboratório nas unidades de hemoterapia. (Carga horária: 6h).
Sindicato dos Farmacêuticos de Santa Catarina, SINDIFAR, Brasil.
2000 - 2000
Extensão universitária em O papel do farmaceutico na quimioterapia. (Carga horária: 16h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
2000 - 2000
Extensão universitária em Oncogenese das neoplasias hematológicas. (Carga horária: 16h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Assistente I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas na graduação Imunologia Hematogia Metodologia de Pesquisa Disciplinas na Pós Graduação Projeto Aplicado Prática Baseada em Evidências Tecnologias para Saude

Atividades

06/2018 - Atual
Ensino, Especialização em Enfermagem Obstétrica, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Metodologia da Pesquisa Científica
06/2018 - Atual
Ensino, Enfermagem Hospitalista, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Metodologia de Pesquisa
03/2018 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências da Saúde, .

03/2018 - Atual
Ensino, Biomedicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Imunologia
03/2018 - Atual
Ensino, Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Desenho Experimental
03/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas, .

03/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas, .

03/2017 - Atual
Ensino, Fisioterapia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Imunologia
8/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências da Saúde, Área de Conhecimento e Aplicação de Enfermagem.

08/2014 - Atual
Ensino, Programa de Pós Graduação em Enfermagem, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Disciplina: Banco de Dados e Análise Estatística
Disciplina: Seminários de Intervenção I
Disciplina: Abordagens Metodológicas
03/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências da Saúde, .

03/2014 - Atual
Ensino, Biomedicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Hematologia Clinica
03/2014 - Atual
Ensino, Programa de Pós Graduação em Enfermagem, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Abordagens Metodológicas
Seminários de Intervneção
Prática Baseada em Eviências
Tecnologias para o Cuidado em Enfermagem
03/2013 - Atual
Ensino, Biomedicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Hematologia Geral
03/2013 - Atual
Ensino, Enfermagem, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Pesquisa em Enfermagem I
Pesquisa em Enfermagem II
06/2012 - Atual
Ensino, Biomedicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Hematologia Geral
Hematologia Clínica
Estágio I (Pesquisa Biomédica)
06/2012 - Atual
Ensino, Enfermagem, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Imunologia
Pesquisa em Enfermagem II
06/2012 - Atual
Ensino, Nutrição, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Imunologia
03/2012 - Atual
Ensino, Enfermagem, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Imunologia
03/2012 - Atual
Ensino, Nutrição, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Imunologia
3/2011 - Atual
Ensino, Especialização em Nutrição Clínica, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Bases par Prescrição Dietética
Seminários Avançados em Nutrição

Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Pesquisadora Visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisadora Visitante, Carga horária: 4
Outras informações
Pesquisadora visitante vinculada ao Laboratório de Doenças Autoimunes coordenado pelo Professor Ricardo Machado Xavier.

Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Farmacêutico Bioquímico, Carga horária: 40
Outras informações
Experiência nos setores de hematologia e bioquímica/sorologia-imunoensaios

Atividades

01/2005 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Grupo de Pesquisa e Pós-Graduação, Laboratório de Doenças Autoimunes.


Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador colaborador, Carga horária: 10


Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitoria, Carga horária: 6
Outras informações
Disciplina de Bioquímica Clínica II

Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitoria, Carga horária: 2
Outras informações
Disciplina de Biofísica I

Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitoria, Carga horária: 2
Outras informações
Disciplina de Biofísica (Enfermagem)

Vínculo institucional

2001 - 2001
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitoria, Carga horária: 2
Outras informações
Disciplina de Histologia e Embriologia Geral

Atividades

08/2004 - 11/2004
Estágios , Hospital São Lucas, .

Estágio realizado
ESTAGIO REALIZADO.
01/2002 - 07/2002
Estágios , Laboratório de Fisiologia, .

Estágio realizado
ESTAGIO REALIZADO.
07/2001 - 09/2001
Estágios , Hospital São Lucas, .

Estágio realizado
ESTAGIO REALIZADO.


Linhas de pesquisa


1.
fisiopatologia da atrofia muscular associada às doenças inflamatórias crônicas
2.
Cuidado em Saúde e Enfermagem

Objetivo: Esta linha de pesquisa aborda estudos das práticas do cuidado de saúde e enfermagem nos diferentes modelos de atenção, considerando as características existenciais, interacionais e contextuais do indivíduo, da família, da comunidade e das instituições. Abrange temáticas relacionadas com a produção, a utilização e a avaliação de recursos tecnológicos. Estuda a gestão dos serviços e do processo do cuidado em saúde para o desenvolvimento de resultados que priorizem a qualidade da atenção, da gestão e da segurança. Veja mais em http://www.unisinos.br/mestrado-profissional/enfermagem/presencial/porto-alegre/linhas-de-pesquisa.
3.
Cuidado em Saúde e Enfermagem
4.
Nutrição e Metabolismo Humano
5.
Internet das Coisas e Aplicações Distribuídas.
6.
Manufatura Eletrônica e Encapsulamento - (Lab-on-a-chip)


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
PROCESSO DE ENFERMAGEM NO PERÍODO PRÉ-OPERATÓRIO: Ferramenta para sistematizar a assistência de enfermagem
Descrição: Descrição: Projeto de pesquisa desenvolvido como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em Enfermagem, pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS. O estudo está inserido no Projeto ?PESQUISA E INTERVENÇÃO EM ENFERMAGEM: sistematização da assistência de enfermagem para fortalecimento da Rede de Saúde de São Leopoldo/RS" (PISAE-SL), vinculado ao Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Enfermagem, da UNISINOS. Tem como objetivo geral implantar o PE no período pré-operatório de pacientes internados na Fundação Hospital Centenário, à luz da Teoria de Wanda Aguiar Horta. E como objetivos sspecíficos: a)identificar os diagnósticos de enfermagem e intervenções de enfermagem mais frequentes do pré-operatório; b)identificar facilidades e obstáculos para a implantação do PE no pré-operatório no cenário da pesquisa;..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Denise Antunes de Azambuja Zocche - Integrante / Letícia S. Laybauer - Integrante / Leticia Model - Integrante / Cristiane Lima Abrahão - Integrante.
2017 - 2017
O Registro de Enfermagem no Faturamento das Internações Hospitalares
Descrição: A auditoria na área de enfermagem é a avaliação sistemática da qualidade da assistência prestada ao cliente, esta é verificada através das anotações de enfermagem e de toda a equipe multiprofissional. O registro de enfermagem tem a função legal, comercial da organização hospitalar e dos grupos de profissionais responsáveis pelo tratamento do cliente; serve como base de avaliação e eficiência da qualidade das boas práticas de saúde. OBJETIVOS: Identificar se os registros da equipe de enfermagem possibilitam identificar os gastos que envolvem o cuidado de enfermagem ao paciente hospitalizado; comparar entre os serviços públicos e privados como são realizados os registros da equipe de enfermagem relacionados aos gastos com cuidado ao paciente e descrever o perfil dos os registros da equipe de enfermagem relacionados aos gastos com cuidado ao paciente. MÉTODO: Estudo transversal, com enfermeiros com registro no COREN-RS que preencherem os critérios de seleção dispostos a seguir: são critérios e inclusão ter registro ativo no COREN-RS e estar atuando como enfermeiro no ambiente hospitalar. Não são identificados critérios de exclusão dentro deste grupo. Será confeccionado um questionário online, o link deste será enviado ao COREN e o mesmo o encaminhará aos enfermeiros Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Será solicitada uma carta de anuência ao COREN para realização do projeto. O projeto segue as normas determinadas pela Resolução 466/12 (Brasil/2013) que regulamenta pesquisas evolvendo seres humanos. Os participantes serão convidados a responder um questionário eletrônico que enviado por e-mail convite. A primeira pergunta do questionário apresenta o termo de consentimento livre esclarecido (TCLE) que é prérequisito para resposta das demais perguntas. Assim, aqueles que concordarem em responder o questionário deverão aceitar participar da pesquisa pelo aceite eletrônico no questionário. Ao finalizar as respostas do questionário eletrônico, será disponibilizado ao participante um material educativo construído pelos pesquisadores do projeto em questão sobre sistematização do cuidado com foco no registro de enfermagem. E ainda, serão disponibilizados ao COREN os dados da pesquisa que também serão divulgados em periódicos da área em forma de artigo científico..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / VIVIANI PERUZZOLO - Integrante.
Número de orientações: 1
2017 - Atual
Modelagem Semântica para o Identificação do Risco de Sepse em Sistema de Urgência e Emergência
Descrição: A sepse é uma resposta patológica sistêmica a uma infecção associada a disfunção de órgãos. Estima-se 751.000 casos ao ano (dados americanos) e no Brasil a doença apresenta 55,7% de mortalidade. (FINFER; MACHADO, 2016). Em 2002 a Surviving Sepse Campaing (SSC) uma organização liderada pela Society of Critical Care Medicine e pela European Society of Intensive Care Medicine, lançou uma campanha para reduzir a mortalidade da sepse que é estruturada em sete pilares, e dentre esses está a melhora do diagnóstico e reconhecimento precoce da sepse. Diversos são os modelos desenvolvidos para tentar predizer o desenvolvimento desta doença, entretanto, raramente abordam pacientes oriundos de emergências. (ROSENQVIST et al., 2017). É bem estabelecido pela literatura que as primeiras horas são determinantes no prognóstico, o tratamento iniciado nas primeiras horas tem impacto positivo na redução da mortalidade. (GAIESKI et al., 2010). Nesse âmbito, o presente projeto propõe uma modelagem semântica dos dados coletados na USA - Unidade de Suporte Avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para geração de modelos que possam ajudar a predizer a sepse no contexto do atendimento de urgência e emergência. O uso de ontologias permite a definição de um vocabulário comum com a possibilidade de uma correlação semântica entre os dados armazenados, de forma a permitir a interoperabilidade entre diferentes sistemas. Esse vocabulário será definido de acordo com o padrão OpenEHR, garantindo também a interoperabilidade universal dos dados eletrônicos armazenados. Resultados esperados para esse projeto são: a) desenvolvimento de um modelo de predição de sepse que segue determinações previstas pelo Instituto Latino Americano de Sepse (ILAS) e pela Surviving Sepsis Campaig (SSC); b) se os pacientes com sepse podem apresentar uma ou mais disfunções orgânicas e que, quando não tratados em tempo, evoluem invariavelmente para a morte. O projeto será desenvolvido por pesquisadores da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do Município de Porto Alegre através do SAMU. O produto final será disponibilizado aos parceiros envolvidos e visa auxiliar os profissionais no diagnóstico precoce da sepse..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Karin Viegas - Integrante / CARINE MACHADO FONSECA - Integrante / ROSANE MORTARI CICONET - Integrante / Cristiano André da Costa - Integrante / Rodrigo da Rosa Righi - Integrante / Sandro José Rigo - Integrante / Denise Bandeira da Silva - Integrante / Leticia Model - Integrante.

Número de produções C, T & A: 5 / Número de orientações: 3
2017 - Atual
Desenvolvimento de Um Sistema Analítico Microfluídico para Avaliação do Tempo de Protrombina
Descrição: O teste de protrombina (TP) é realizado em laboratórios de análises clínicas para mensurar o tempo de ativação da cascata de coagulação, ou seja, o tempo que o componente fibrinogênio presente na cascata leva para ser convertido em monômeros de fibrina, dando origem a um coágulo que vai contribuir para interromper uma lesão quando ocorre algum desequilíbrio na hemostasia sanguínea. (HERNANINGSIH; AKUALING, 2017). Esse projeto possui mérito científico e inovador pois possibilitará o desenvolvimento de uma tecnologia de produção de testes rápidos de laboratório que poderão ser utilizados em diversos espaços e circunstâncias onde usualmente não existe uma estrutura de laboratório de patologia clínica e assim impactar positivamente no diagnóstico de uma série de condições de saúde. No dispositivo apresentado aqui especificamente o impacto sobre a saúde é esperado no diagnóstico e acompanhamento de paciente com alterações de distúrbios de coagulação A aplicabilidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) pode ser exemplificada em duas situações descritas a seguir. O resultado deste teste pode impactar por exemplo no encaminhamento mais agilizado do protocolo de tratamento para Acidente Vascular Cerebral, uma vez que esse depende do teste de protrombina e até hoje no Brasil este é realizado em laboratórios de patologia clínica. Esse processo tem um tempo de realização de duas horas após a chegada do paciente no serviço de saúde com estrutura para esta realização. Uma vez que o dispositivo possa ser utilizado para esse fim o tempo de realização está sendo estimado ser inferior a um minuto e poderia ser realizado pelo atendimento móvel de urgência. Outro impacto para os usuários do Sistema de Saúde brasileiro que é importante destacar com o desenvolvimento deste dispositivo é no uso de terapia de anticoagulante oral. Os pacientes usuários destas medicações necessitam fazer controle da dose utilizada e para isso precisam com uma alta frequência se dirigir a laboratórios de patologia clínica, fazer coletas de venopunção e com isso o envolvimento de tempo e intervenções é grande. O uso do dispositivo em seu ambiente domiciliar e a comunicação imediata ao profissional de saúde que o acompanha poderá levar a um rápido e eficaz ajuste da dose da medicação. Isso teria impacto na redução dos eventos adversos relacionados a uso destas terapias e também poderia aumentar a adesão ao uso destes medicamentos. É importante destacar que no Brasil hoje não existe a produção de dispositivos para esta finalidade (detecção do tempo de protrombina), assim o desenvolvimento da tecnologia e a venda desta para uma empresa brasileira seria um potencial impacto de inovação tecnológica voltada a saúde no país. O grupo por seu carácter multiprofissional tem relações com diferentes esferas do Sistema de Saúde, assim contatos prévios já foram realizados com profissionais que atuam em ambulatório de pacientes anticoagulados, também com os profissionais responsáveis pela criação e implantação do protocolo de Acidente Vascular Cerebral, e com os profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Porto Alegre para testagem e uso do dispositivo nestas condições. O grupo está estabelecendo assim um plano junto a estas esferas de divulgação e disseminação da tecnologia aqui gerada para os usuários do Sistema Único de Saúde. Os principais desafios para efetivar a validação do dispositivo de teste rápidos (beira de leito), fornecidas pela Organização Mundial de Saúde, estão resumidas no acrônimo em inglês "ASSURED" com tradução livre ?ASSEGURADO? que representa os aspectos: Acessível; Sensível (evite resultados falsos negativos); Específico (evite resultados falsos positivos); Simples de executar (sem uso de invasivo); Rápido e robusto; Sem equipamento; Entregue (acessível aos usuários finais). (YAMADA et al., 2017)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Julia Moeira Kozen - Integrante / Ariadna Schuk - Integrante / Wyllian Hansenkamp Carreira - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1
2016 - Atual
Aplicação e Comparação dos Critérios Estabelecidos para Diagnóstico de Caquexia Reumatoide
Descrição: Descrição: Caquexia é uma síndrome metabólica complexa associada à doença inflamatória crônica e caracterizada por perda de peso e perda de massa magra, com ou sem alteração de massa gorda. O projeto tem como objetivo aplicar e comparar os diferentes critérios para diagnóstico de caquexia em uma população de pacientes com artrite reumatoide. Serão recrutados pacientes portadores de artrite reumatoide em acompanhamento no Ambulatório de Reumatologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e pessoas saudáveis da comunidade. Serão avaliados peso corporal, capacidade funcional, força muscular, fadiga muscular, anorexia, ingestão alimentar, composição corporal, mediadores inflamatórios e biomarcadores. Esse projeto de pesquisa é desenvolvido em parceria com o Laboratório de Doenças Autoimunes do Hospital de Clínicas de Porto Alegre coordenado pelo Professor Ricardo Macahdo Xavier.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Integrante / Ricardo Machado Xavier - Coordenador / Lidiane Isabel Filippin - Integrante / Rafaela Cavalheiro do Espírito Santo - Integrante / Vivian de Oliveira Nunes Teixeira - Integrante.

Número de produções C, T & A: 7 / Número de orientações: 1
2016 - Atual
Uso de Indicadores de Gravidade e Assistenciais como Ferramentas Auxiliares na Gestão Hospitalar em Centro de Terapia Intensiva Adulto
Descrição: gestão em serviços de saúde busca a melhor qualidade de atendimento ao paciente com menor custo possível. Os centros de terapia intensiva (CTI) são considerados locais de alta complexidade e também de alto custo dentro de um hospital. Por isso, avaliações constantes nas rotinas dos CTIs podem trazer melhor qualidade ao serviço apresentado com custo reduzido. A algum tempo foi definido três pilares para avaliação de indicadores de saúde que seriam estrutura, processo e desfecho. Entende-se por estrutura aquilo relacionado a recursos físicos; processos as atividades rotineiras no serviço e desfecho as mudanças no estado de saúde após uma intervenção. A análise de desfechos talvez seja dentre os três pilares a mais difícil de estabelecer uma comparação entre serviços. Assim a questão norteadora deste estudo é qual o comportamento dos indicadores de risco e assistenciais sobre os desfechos dos pacientes internados no Centro de Terapia Intensiva do Hospital Adulto de um hospital privado em Porto Alegre/RS? Conforme descrito acima, o estudo se justifica pela análise da realidade local que irá prover ao serviço. Nesse contexto o objetivo geral é avaliar a capacidade dos indicadores de gravidade e assistenciais em predizer desfechos em um centro de terapia intensiva adulto.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Karin Viegas - Integrante / Geferson Antonio Fioravanti Junior - Integrante / Andreia Diez Beck - Integrante / Lillian Silveira - Integrante / Fábio Silva da Rosa - Integrante.

Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 2
2016 - Atual
Avaliação da Escore de Alerta Precoce Modificado (MEWS) em uma Unidade de Internação Hospitalar
Descrição: Esse projeto acontece com parceria com o Hospital Ernesto Dornelles. Os pacientes internados em unidades de internação ou enfermarias hospitalares estão suscetíveis ao agravo de seu quadro clínico, dependendo da patologia e comorbidades associadas. Antes de serem admitidos na unidade de terapia intensiva (UTI), eles os pacientes apresentam sinais e sintomas que servem como alerta para a equipe observar e perceber alteração no quadro clínico dos mesmos. A não identificação ou demora da percepção destes sinais de alerta implica no atraso de intervenções e, desta forma, modifica o desfecho clínico dos pacientes. (TAVARES et al., 2008). Para uma avaliação rápida dos pacientes internados em unidades de internação (UI) hospitalar foram criadas, na Austrália nos anos noventa 90, equipes de resposta rápida, composta por. Através das quais profissionais, especializados no atendimento de doentes críticos, para avaliarem os pacientes a beira do leito. Tais equipes serviram em como ponto de partida para a elaboração de protocolos de alerta precoce, que podem preveem r o agravo do quadro clínico do paciente e para iniciar a intervenção o mais rápido possível, evitando . Assim essas equipes podem evitar a piora do estado clínico do paciente, antes de atingir uma condição crítica de difícil reversão. (JONES; DEVITTA; BELLOMO, 2011). Em meio aos inúmeros protocolos e escalas já desenvolvidos, o Escore de Alerta Precoce Modificado (MEWS - Modified Early Warning Score) éconsiderado uma aferramenta para o reconhecimento precoce dos pacientes instáveis e com risco de gravidade, e que se encontram em unidades de internaçãoUI hospitalar. O MEWS pode ser utilizado à beira do leito, antes mesmo da transferência do paciente para unidades de cuidados mais complexos. (GARDNER-THORPE et al., 2006). Desta forma, este trabalho tem por objetivo avaliar ferramenta MEWS em uma unidade de internação UI de um hospital de alta complexidade de Porto Alegre (RS)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Karin Viegas - Integrante.
Número de orientações: 3
2016 - Atual
Indicadores de Saúde de Adolescentes: a realidade do Estado do Rio Grande do Sul
Descrição: Descrição: A Política Estadual de Atenção Integral à Saúde de Adolescentes do Rio Grande do Sul (PEAISA), coordenada pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), através do Departamento de Ações em Saúde e da Seção de Saúde da Criança e do Adolescente, foi implantada em 2010 e está em processo de implementação nos 497 municípios do estado. Nesse contexto demanda a atualização e sistematização de indicadores de saúde para esse segmento, a fim de orientar as diretrizes de monitoramento e avaliação de sua implementação. No escopo dessa proposta, a Universidade se insere, por meio do PPG da Enfermagem, a fim de contribuir com a elaboração e execução do Projeto ora apresentado, reunindo pesquisadores de ambas instituições. Em parceria com a SES, pretende-se mapear as condições de saúde da população adolescente do estado, aproximando-se as competências acadêmicas, técnicas e de tecnologia da informação, no campo da gestão da política pública de saúde. O projeto prevê a ampliação e definição de uma matriz de indicadores para a PEAISA, visando o monitoramento da situação de saúde de adolescentes, em âmbito estadual e loco-regional. Trata-se de estudo de caráter exploratório, descritivo, de abordagem quantitativa a ser operacionalizado por meio de acesso a bases de dados disponíveis em fontes oficiais. A análise do conjunto de informações seguirá as fases metodológicas propostas pelo Sistema de Planejamento do SUS (PlanejaSUS), por meio da análise da situação de saúde (ASIS), que propõe a identificação das necessidades de saúde e definição de prioridades de ação compondo a ?árvore de problemas? do fenômeno em estudo, cujo objetivo é organizar de modo ordenado as informações utilizadas para explicação do problema identificando suas causas (determinantes e condicionantes) e conseqüências. (Brasil, 2009)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (3) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Karin Viegas - Integrante / Vania Celina Dezoti Micheletti - Integrante / Sandra Maria Cezar Leal - Integrante / ROSANE MORTARI CICONET - Integrante / Rosangela Barbiani - Integrante / Maristela Oliveira - Integrante / Rafaela Schaefer - Integrante / Carlise Rigon Dalla Nora - Integrante / Anna Elisabeth de Miranda - Integrante / FULVIA CAMPORESE SCHUSTER - Integrante / Ana Luiza Tonietto Lovato - Integrante / Betina Berlitz - Integrante / Mariane de Oliveira - Integrante / Lizandro Lui - Integrante / Taiara Beltrame de Miguel - Integrante / Tisiane Molder - Integrante / Márcia Cecilia Picollotto de Oliveira - Integrante.

Número de produções C, T & A: 1
2016 - Atual
Ensino e serviço: em busca da qualidade da Atenção Básica
Descrição: Projeto em desenvolvimento na Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Dentre os objetivos deste projeto serão avalaidos aspectos sobre a Atenção Báscia como por exmeplo imunobiológicos, fatores de risco relacionados a agravos não transmissíveis..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado profissional: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Integrante / Vania Celina Dezoti Micheletti - Coordenador / Joannie dos Santos Fachinelli Soares - Integrante / CICONET, ROSANE - Integrante.

Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1
2015 - 2017
Prevalência das Alterações Celulares Relacionadas ao HPV e as Vulvovaginites no Município De São Leopoldo
Descrição: O teste de Papanicolaou é um método simples, de baixo custo que avalia a presença de lesões neoplásicas ou pré-neoplásicas, além do rastreio de agentes de doenças sexualmente transmissíveis (DST's) e observação de vaginose bacteriana ou vulvovaginite. Neste programa é estabelecido que devem realizar o exame mulheres entre 25 e 64 anos que já tiveram relação sexual. A rotina recomendada para o rastreamento é a repetição do exame de Papanicolaou a cada três anos, após dois exames normais consecutivos realizados com um intervalo de um ano. E em caso de resultados positivos o exame deve ser repetido após 6 meses. As vulvovaginites são um dos problemas ginecológicos mais incômodos e comuns que afetam a saúde da mulher. Vulvovaginites podem ser definidas como uma inflamação que acometem as paredes vaginais causando alterações do pH local, prurido e às vezes secreções. São causadas por bactérias (vaginose bacteriana), por fungos (vulvovaginite fúngica), protozoários (tricomoníase) e também por microrganismos associados chamadas de vulvovaginites mistas. O hemograma é, provavelmente, uma das análises mais solicitadas na avaliação laboratorial não só dos doentes, mas também nas avaliações periódicas dos indivíduos saudáveis. Até hoje não foi determinado se as alterações sistêmicas identificadas pelo hemograma possuem alguma relação com as alterações locais identificadas no Papanicolau nos processos de vaginose. Assim um dos objetivos desse projeto é realizar o exame do hemograma paralelo ao exame de Papanicolau para estudar essa relação. O Papilomavírus humano (HPV) é um vírus de DNA que infecta células basais imaturas do epitélio escamoso, e células metaplásicas na junção cervical escamo -colunar. A Organização Mundial de Saúde reconhece, desde 1992, o HPV como o principal agente causador do câncer do colo do útero. As alterações celulares causadas por este vírus nas 4 células escamosas do epitélio uterino são lesão intraepitelial de baixo grau (LSIL), lesão intraepitelial de alto grau (HSIL). Além disso a alteração celular de célula escamosa atípica (ASCUS) pode ser considerada uma precursora da infecção por HPV mas também pode não ter qualquer relação com o vírus, sendo a alteração de mais difícil interpretação e conduta a ser escolhida. Programas governamentais como SISCOLO/SISMAMA - Sistema de Informação do câncer do colo do útero e Sistema de Informação do câncer e mama demonstram dados epidemiológicos sobre os resultados do Papanicolau. Entretanto se discute a representatividade dos dados. Portanto o segundo objetivo deste trabalho é identificar as alterações celulares relacionadas a presença do vírus HPV. Fatores como a baixa escolaridade, baixo nível socioeconômico, ausência de filhos e não consultar com médico no último ano têm sido apontados por diversos autores como associados tanto à não realização quanto à inadequação da periodicidade do exame citopatológico. Levando isto em consideração, campanhas que incentivem as mulheres a realizar o exame preventivo do câncer de colo de útero ofertar um melhor prognóstico as mulheres por detectar as alterações precoce reduzir assim a mortalidade desta doença. Nesse contexto fica clara a necessidade de uma intervenção social visando a educação das usuárias sobre a importância de realização periódica desse exame. Adicionalmente dentro do compromisso da Educação em Saúde os profissionais devem ser responsáveis pela informação passada aos usuários, seja ela acerca da coleta, realização do exame ou interpretação do resultado. Por fim, o terceiro objetivo deste trabalho é promover campanhas.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Tanise Gemelli - Integrante / Karin Viegas - Integrante / Simone Chaves - Integrante.

Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 3
2014 - 2016
Avaliação de substâncias bioativas como potencial terapêutico na modulação do processo inflamatório.
Descrição: A inflamação está presente nas mais variadas patologias dos diferentes sistemas do organismo, especialmente nas doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Embora seja uma resposta esperada do organismo frente a uma situação patológica, o processo inflamatório é complexo e a persistência desta resposta pode acarretar danos irreversíveis ao órgão lesado, como processo de regeneração desorganizado. Dentre as DCNT, diversas patologias possuem quadro de inflamação envolvido na sua patogênese, tais como, doenças cardiovasculares, câncer, diabete mellitus e doenças autoimunes. Reduzindo o processo inflamatório nessas doenças pode-se ter uma redução na morbimortalidade, além de possibilitar ao indivíduo uma melhor qualidade de vida. Terapias alternativas anti-inflamatórias já têm sido utilizadas para esses fins, mas é importante ressaltar que nem sempre seu uso está baseado em conhecimento científico. Sendo assim o esclarecimento sobre os reais efeitos dessas terapias bem como sua potencial toxicidade é essencial para o uso seguro destas. A busca de novas estratégias terapêuticas, de ordem fitoterápica ou não, que atuem na modulação da resposta inflamatória, terão grande impacto na saúde da população. Estas recomendações poderão auxiliar na escolha do tratamento mais adequado, apoiado em boas práticas clínicas. Assim, este projeto tem como objetivo testar substâncias bioativas, com ênfase naquelas derivadas de plantas elucidando seu potencial terapêutico anti-inflamatório e anti-oxidativo, na resposta inflamatória presente em diversas situações patológicas. E, por conseguinte avaliar os possíveis mecanismos envolvidos na inflamação e no reparo tecidual em diferentes doenças, com ênfase nas alterções metabólicas decorrentes da inflamação. Para isso as substâncias serão testadas em modelos experimentais de inflamação..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Karin Viegas - Integrante / Eliane Menezes - Integrante.

Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1
2014 - Atual
Biomarcadores em caquexia em modelo experimental de artrite induzida por colágeno
Descrição: O presente projeto pretende avaliar as alterações metabólicas decorrentes da caquexia em processos inflamatórios crônicos como a doença autoimune da artrite reumatoide. O objetivo central do trabalho é encontrar um ou mais biomarcadores que estejam associados ao desenvolvimento dessa síndrome. Esse projeto ao encontro da necessidade de criar propriedade intelectual no país, com foco para medicina personalizada..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (3) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Integrante / Ricardo Machado Xavier - Coordenador / Lidiane Isabel Filippin - Integrante / TEIXEIRA, VIVIAN N. - Integrante / Tanise Gemelli - Integrante / Eduarda Correia Freitas - Integrante / Paulo Alabarse - Integrante.
Financiador(es): Hospital de Clínicas de Porto Alegre - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 3
2012 - 2015
Avaliação da preferência alimentar no modelo de poliartrite induzida por colágeno
Descrição: Considerando que a literatura científica é escassa sobre o aspecto nutricional das doenças inflamatórias crônicas como AR e que existe uma alteração no padrão alimentar nessas doenças, nosso estudo propõe avaliar o padrão alimentar em ratas Wistar com artrite induzida por colágeno mimetizando assim a doença da artrite reumatoide..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Integrante / Sandra Helena Machado - Integrante / Ricardo Machado Xavier - Coordenador / Eduarda Correia Freitas - Integrante.
2011 - 2013
Avaliação da eficácia do trevo-vermelho (Trifolium pratense L.) em modelos experimentais de artrite
Descrição: O trevo vermelho uma das leguminosas forrageiras mais utilizadas na agricultura mundial contém as isoflavonas formononetina e biochanina A e em menores concentrações daidzeína e genisteína. Estes composots têm ganahdo muito intersse devido aos relatos de seus benefícios à saúde humana. Nesse contexto, o projeto visa a utilização do extrato enriquecido destas plantas para artropatias inflamatórias com a artrite..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Doutorado: (3) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Integrante / José Ângelo Silveira Zuanazzi - Integrante / Graziele Pereira Ramos Pedrazza - Integrante / Ricardo Machado Xavier - Coordenador.
Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.
2008 - 2010
Avaliação da eficácia de um antagonista do receptor do peptídeo liberador da gastrina em modelos experimentais de artrite
Descrição: O presente trabalho pretende avaliar a eficácia do RC-3095, um antagonista do receptor da BN/GRP, como terapia antiinflamatória e imunomoduladora em modelos de artrite induzida por albumina sérica bovina metilada (mBSA) em camundongos Balb/c e por colágeno bovino tipo II em camundongos DBA/1J.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (4) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Ricardo Machado xavier - Integrante / João Carlos T. Brenol - Integrante / Patricia Oliveira - Integrante / Lidiane Fillipin - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2007 - 2010
Avaliação da eficácia da terapia gênica utilizando eIF2 beta (eucariotic iniciation factor 2 beta) humano mutado como ferramenta molecular anti-proliferação celular em modelos experimentais de artrite
Descrição: O presente projeto pretende avaliar a eficácia do gene de eIF2 beta humano mutado como ferramenta molecular anti-proliferação celular em modelos de artrite induzida por Adjuvante Completo de Freund (CFA) em ratos e por Colágeno Bovino tipo 2 em camundongos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (4) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Ricardo Machado xavier - Integrante / João Carlos T. Brenol - Integrante / Claudia Cilene Fernandes Correia Laurino - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


Projetos de extensão


2018 - 2018
Interpretação de Exames Laboratoriais para Acadêmicos da Área da Saúde - Módulo Bioquímica e Imunologia
Descrição: O curso de extensão "Interpretação de Exames Laboratoriais para Acadêmicos da Área da Saúde - Módulo Bioquímica e Imunologia" é voltado para alunos e profissionais da área da saúde que queiram aprimorar e aperfeiçoar seus conhecimentos em interpretações de exames laboratoriais. Objetivos Potencializar os conhecimentos relacionados a interpretação de exames laboratoriais adquiridos em seus respectivos cursos da área da saúde para aprimorar a compreensão acerca da elaboração de diagnósticos e do acompanhamento de diferentes enfermidades. Carga Horária 16 horas Público de interesse Acadêmicos e profissionais da área da saúde. Esse curso contou com profissionais da Rede de Saúde do Mucípio de São Leopoldo e foi uma oportunade de educação em serviço com aspecto multiprofissional.
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (15) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Tanise Gemelli - Integrante / Rose Cristina Lagemann - Integrante.
2015 - Atual
CUIDADO EM EVENTOS CARDIOVASCULARES EM UMA POPULAÇÃO ADSTRITA A UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRE ORESTES / SÃO LEOPOLDO ? RS
Descrição: Trata­se de um programa de extensão a ser instituído pela Escola de Saúde da UNISINOS/SSMD, como intuito de desenvolver a integração ensino­serviço entre alunos e professores da UNISINOS, com os profissionais que trabalham na UBS Padre Orestes, da Secretaria Municipal de Saúde de São Leopoldo e sua população adstrita, tendo como pano de fundo, o cuidado de eventos cardiovasculares. Tal proposta conforma o desejo de atuar no território, a partir de um conceitode saúde ampliado, buscando atender as necessidades locais de saúde, alinhando­a com as demandas de formação dos profissionais da área de saúde da Universidade, abrangendo, simultaneamente, a educação permanente dos profissionais de saúde e a educação em saúde com os usuários, articulando ações de vigilância, promoção, prevenção e cuidado. Por meio da articulação interdisciplinar, interinstitucional e interprofissional, o programa envolverá a formação de estudantes da Universidade e de profissionais que atendem a rede básica de saúde nesta localidade. Além de proporcionar cursos de formação, na extensão será avaliado posteriormente o cuidado em eventos cardiovasculares na população. O tema proposto advém da demanda apresentada pelo serviço e gestores municipais parceiros da UNISINOS e, juntamente com o desejo dos professores que atuam nos campos de prática, em compartilhar e construir conhecimentos específicos sobre a temática. Acredita­se que será possível criar estratégias de ensino­aprendizagem que estejam relacionadas às necessidades dos trabalhadores de saúde e população, por meio das experiências individuais e coletivas, favorecendo a troca de conhecimentos entre profissionais, alunos e professores..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (18) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Tanise Gemelli - Integrante / Karin Viegas - Integrante / Simone Edi Chaves - Integrante / Andreia Burille - Integrante / Letícia Lenz Sfair - Integrante / Lovaine Rodrigues - Integrante / Mauro Antônio Félix - Integrante / Nelson Eduardo Estamado Rivero - Integrante / Raphael Maciel da Silva Caballero - Integrante / Vânia Schneider - Integrante / Vanessa Backes - Integrante.


Projetos de desenvolvimento


2017 - Atual
Desenvolvimento de Um Sistema Analítico Microfluídico para Avaliação do Tempo de Protrombina
Descrição: O teste de protrombina (TP) é realizado em laboratórios de análises clínicas para mensurar o tempo de ativação da cascata de coagulação, ou seja, o tempo que o componente fibrinogênio presente na cascata leva para ser convertido em monômeros de fibrina, dando origem a um coágulo que vai contribuir para interromper uma lesão quando ocorre algum desequilíbrio na hemostasia sanguínea. (HERNANINGSIH; AKUALING, 2017). Esse projeto possui mérito científico e inovador pois possibilitará o desenvolvimento de uma tecnologia de produção de testes rápidos de laboratório que poderão ser utilizados em diversos espaços e circunstâncias onde usualmente não existe uma estrutura de laboratório de patologia clínica e assim impactar positivamente no diagnóstico de uma série de condições de saúde. No dispositivo apresentado aqui especificamente o impacto sobre a saúde é esperado no diagnóstico e acompanhamento de paciente com alterações de distúrbios de coagulação A aplicabilidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) pode ser exemplificada em duas situações descritas a seguir. O resultado deste teste pode impactar por exemplo no encaminhamento mais agilizado do protocolo de tratamento para Acidente Vascular Cerebral, uma vez que esse depende do teste de protrombina e até hoje no Brasil este é realizado em laboratórios de patologia clínica. Esse processo tem um tempo de realização de duas horas após a chegada do paciente no serviço de saúde com estrutura para esta realização. Uma vez que o dispositivo possa ser utilizado para esse fim o tempo de realização está sendo estimado ser inferior a um minuto e poderia ser realizado pelo atendimento móvel de urgência. Outro impacto para os usuários do Sistema de Saúde brasileiro que é importante destacar com o desenvolvimento deste dispositivo é no uso de terapia de anticoagulante oral. Os pacientes usuários destas medicações necessitam fazer controle da dose utilizada e para isso precisam com uma alta frequência se dirigir a laboratórios de patologia clínica, fazer coletas de venopunção e com isso o envolvimento de tempo e intervenções é grande. O uso do dispositivo em seu ambiente domiciliar e a comunicação imediata ao profissional de saúde que o acompanha poderá levar a um rápido e eficaz ajuste da dose da medicação. Isso teria impacto na redução dos eventos adversos relacionados a uso destas terapias e também poderia aumentar a adesão ao uso destes medicamentos. É importante destacar que no Brasil hoje não existe a produção de dispositivos para esta finalidade (detecção do tempo de protrombina), assim o desenvolvimento da tecnologia e a venda desta para uma empresa brasileira seria um potencial impacto de inovação tecnológica voltada a saúde no país. O grupo por seu carácter multiprofissional tem relações com diferentes esferas do Sistema de Saúde, assim contatos prévios já foram realizados com profissionais que atuam em ambulatório de pacientes anticoagulados, também com os profissionais responsáveis pela criação e implantação do protocolo de Acidente Vascular Cerebral, e com os profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Porto Alegre para testagem e uso do dispositivo nestas condições. O grupo está estabelecendo assim um plano junto a estas esferas de divulgação e disseminação da tecnologia aqui gerada para os usuários do Sistema Único de Saúde. Os principais desafios para efetivar a validação do dispositivo de teste rápidos (beira de leito), fornecidas pela Organização Mundial de Saúde, estão resumidas no acrônimo em inglês "ASSURED" com tradução livre ?ASSEGURADO? que representa os aspectos: Acessível; Sensível (evite resultados falsos negativos); Específico (evite resultados falsos positivos); Simples de executar (sem uso de invasivo); Rápido e robusto; Sem equipamento; Entregue (acessível aos usuários finais). (YAMADA.
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Julia Moeira Kozen - Integrante / Ariadna Schuk - Integrante / Wyllian Hansenkamp Carreira - Integrante.
2016 - Atual
Modelagem Semântica para o Identificação do Risco de Sepse em Sistema de Urgência e Emergência
Descrição: A sepse é uma resposta patológica sistêmica a uma infecção associada a disfunção de órgãos. Estima-se 751.000 casos ao ano (dados americanos) e no Brasil a doença apresenta 55,7% de mortalidade. (FINFER; MACHADO, 2016). Em 2002 a Surviving Sepse Campaing (SSC) uma organização liderada pela Society of Critical Care Medicine e pela European Society of Intensive Care Medicine, lançou uma campanha para reduzir a mortalidade da sepse que é estruturada em sete pilares, e dentre esses está a melhora do diagnóstico e reconhecimento precoce da sepse. Diversos são os modelos desenvolvidos para tentar predizer o desenvolvimento desta doença, entretanto, raramente abordam pacientes oriundos de emergências. (ROSENQVIST et al., 2017). É bem estabelecido pela literatura que as primeiras horas são determinantes no prognóstico, o tratamento iniciado nas primeiras horas tem impacto positivo na redução da mortalidade. (GAIESKI et al., 2010). Nesse âmbito, o presente projeto propõe uma modelagem semântica dos dados coletados na USA - Unidade de Suporte Avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para geração de modelos que possam ajudar a predizer a sepse no contexto do atendimento de urgência e emergência. O uso de ontologias permite a definição de um vocabulário comum com a possibilidade de uma correlação semântica entre os dados armazenados, de forma a permitir a interoperabilidade entre diferentes sistemas. Esse vocabulário será definido de acordo com o padrão OpenEHR, garantindo também a interoperabilidade universal dos dados eletrônicos armazenados. Resultados esperados para esse projeto são: a) desenvolvimento de um modelo de predição de sepse que segue determinações previstas pelo Instituto Latino Americano de Sepse (ILAS) e pela Surviving Sepsis Campaig (SSC); b) se os pacientes com sepse podem apresentar uma ou mais disfunções orgânicas e que, quando não tratados em tempo, evoluem invariavelmente para a morte. O projeto será desenvolvido por pesquisadores da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do Município de Porto Alegre através do SAMU. O produto final será disponibilizado aos parceiros envolvidos e visa auxiliar os profissionais no diagnóstico precoce da sepse..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Coordenador / Karin Viegas - Integrante / CARINE MACHADO FONSECA - Integrante / ROSANE MORTARI CICONET - Integrante / Cristiano André da Costa - Integrante / Rodrigo da Rosa Righi - Integrante / Sandro José Rigo - Integrante / Denise Bandeira da Silva - Integrante / Leticia Model - Integrante.
2011 - 2013
Utilização do extrato enriquecido em isoflavonas do trevo-vermelho (Trifolium pratense L.) como nova estratégia terapêutica para artrite reumatóide
Descrição: O presente projeto pretende avaliar o efeito do extrato total do trevo-vermelho (Trifolium pratense L.) na patogênese da Artritie Reumatóide (AR). Isso será respondido por experimentos in vivo utilizando modelos animais de artritie, onde será avaliado seu papel sobre dado histológico, escore clínico de doença e nocicepção. Ainda, pretendemos avaliar o efeito desta terapia sobre o perfil imune dos animais e produção de mediadores inflamatórios (citocinas, metaloproteinases e outros). Por fim, com experimentos in vitro pretendemos demonstrar sua ação sobre a inibição do crescimento celular em linfócitos e fibroblastos sinoviais, isolados de animais com artrite induzida. Além de avaliar o efeito da droga sobre um modelo de invasão celular para estes fibroblastos sinoviais..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) .

Integrantes: Priscila Schmidt Lora - Integrante / Ricardo Machado xavier - Coordenador / Patricia Oliveira - Integrante / Graziele Pereira Ramos Pedrazza - Integrante / Claudia Borges de Morais - Integrante / José Ângelo Silveira Zuanazzi - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


Revisor de periódico


2014 - Atual
Periódico: Open Journal of Rheumatology and Autoimmune Diseases (OJRA)
2017 - Atual
Periódico: ENFERMAGEM EM FOCO DO COFEN


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Imunologia.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Clínica Médica/Especialidade: Hematologia.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Enfermagem / Subárea: Cuidados em Saúde.
4.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Enfermagem / Subárea: Prática Baseada em Evidência.
5.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Biomédica / Subárea: Desenvolvimento de Dispositivos Microfluídicos para Diagnóstico Clínico.
6.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Ciência da Computação / Subárea: Modelagem Semântica para Identificação de Risco e Diagnóstico em Saúde.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2017
Paraninfa da turma de formandos do curso de Biomedicina 2017/1, UNISINOS.
2015
Paraninfa da turma de formandos do curso Biomedicina de 2015/2, UNISINOS.
2009
notable poster, ACR 2009.
2009
Tofel Internet-Based Test Examinee Score Report, ETS.
2008
EULAR travel bursary, ELUAR.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ALABARSE, PAULO V.G.2018ALABARSE, PAULO V.G. ; LORA, P ; SILVA, JORDANA M.S. ; SANTO, RAFAELA C.E. ; FREITAS, EDUARDA C. ; DE OLIVEIRA, MAYARA S. ; ALMEIDA, ANDRELISE S. ; IMMIG, MÔNICA ; TEIXEIRA, VIVIAN O.N. ; FILIPPIN, LIDIANE I. ; XAVIER, R. M. . Collagen-induced arthritis as an animal model of rheumatoid cachexia. Journal of Cachexia Sarcopenia and Muscle, v. 9, p. 603-612, 2018.

2.
SANTO, RAFAELA C.E.2018SANTO, RAFAELA C.E. ; FERNANDES, KEVIN Z. ; LORA, P ; FILIPPIN, LIDIANE I. ; XAVIER, R. M. . Prevalence of rheumatoid cachexia in rheumatoid arthritis: a systematic review and meta-analysis. Journal of Cachexia Sarcopenia and Muscle, v. 1, p. 1, 2018.

3.
SCHAEFER, RAFAELA2018SCHAEFER, RAFAELA ; BARBIANI, ROSANGELA ; NORA, CARLISE RIGON DALLA ; VIEGAS, KARIN ; LEAL, SANDRA MARIA CEZAR ; Lora, Priscila Schmidt ; CICONET, ROSANE ; MICHELETTI, VANIA DEZOTI . Políticas de Saúde de adolescentes e jovens no contexto luso-brasileiro: especificidades e aproximações. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, p. 2849-2858, 2018.

4.
MACHADO, Sandra Helena2018MACHADO, Sandra Helena ; XAVIER, R. M. ; LORA, P ; GONÇALVES, LUCIANA M. KURTZ ; TRINDADE, LUCIANE R. ; MAROSTICA, PAULO JOSÉ C. . Height and sexual maturation in girls with juvenile idiopathic arthritis. Jornal de Pediatria, v. na, p. na, 2018.

5.
ROCHA, C. J.2017ROCHA, C. J. ; LINASSI, C. ; MICHELETTI, V. C. D. ; LORA, P.S. . Alterações Celulares do HPV E De Microflora de Pacientes do SUS em São Leopoldo, RS Brasil. ENFERMAGEM EM FOCO DO COFEN, v. 8, p. 26, 2017.

6.
Karen Fernanda Ferruch Muñoz2016Karen Fernanda Ferruch Muñoz ; Caroline Aguiar Pereira ; Júlia Romero de Lima ; Priscila Schmidt Lora . Nutrologia e nutrição em unidade de terapia intensiva: sinergia em busca de excelência. Revista de Nutrologia / International Journal of Nutrology, v. 9, p. 109, 2016.

7.
SANTO, R. C. E.2016SANTO, R. C. E. ; SILVA, J. M. S. ; TEIXEIRA, V. O. N. ; ALABARSE, P. V. G. ; FREITAS, E. C. ; FILIPPIN, Lidiane Isabel ; LORA, P ; XAVIER, R. M. . Individualized moderate aerobic exercise improves physical capacity and prevents weight loss in collagen-induced arthritis. International Journal of Clinical and Experimental Medicine, v. 9, p. 22696-22703, 2016.

8.
FREITAS, E.C.2015FREITAS, E.C. ; ALABARSE, P.V.G. ; LORA, P.S. ; SOUZA, J.M. ; SANTO, R.C.E. ; ALMEIDA, A.S. ; TEIXEIRA, V.O.N. ; FILIPPIN, L.I. ; XAVIER, R.M. . AB0117-Collagen-Induced Arthritis in Mice as a Model of Rheumatoid Cachexia. Annals of the Rheumatic Diseases, v. 74, p. 929.3-930, 2015.

9.
ALABARSE, P.V.G.2015ALABARSE, P.V.G. ; TEIXEIRA, V.D.O.N. ; SILVA, J.M.D.S. ; SANTO, R.C.D.E. ; FREITAS, E.C. ; LORA, P.S. ; FILIPPIN, L.I. ; XAVIER, R.M. . AB0135-Aerobic Exercise in Inclined Treadmill Reduce Fatigue in Collagen-Induced Arthritis. ANNALS OF THE RHEUMATIC DISEASES, v. 74, p. 936.1-936, 2015.

10.
XAVIER, R. M.2014XAVIER, R. M. ; Piccoli, Amanda Kirchner ; Alegretti, Ana Paula ; LORA, P ; Schneider, Laiana ; Brenol, Claiton Viegas . Expression of CD55, CD59, CD46 and CD35 in Peripheral Blood Cells from Rheumatoid Arthritis Patients. OPEN JOURNAL OF RHEUMATOLOGY AND AUTOIMMUNE DISEASES, v. 04, p. 69-73, 2014.

11.
FILIPPIN, LIDIANE I.2013FILIPPIN, LIDIANE I. ; TEIXEIRA, VIVIAN N. ; VIACAVA, PAULA R. ; Lora, Priscila S. ; XAVIER, LAURA L. ; XAVIER, RICARDO M. . Temporal development of muscle atrophy in murine model of arthritis is related to disease severity. Journal of Cachexia Sarcopenia and Muscle, v. 4, p. 231-238, 2013.

12.
FARINON, M.2013FARINON, M. ; LORA, P ; FRANCESCATO, L. N. ; BASSANI, V. L. ; HENRIQUES, A. T. ; XAVIER, R. M. ; OLIVEIRA, P. G. . Effect of Aqueous Extract of Giant Horsetail (Equisetum giganteum L.) in Antigen-Induced Arthritis.. The Open Rheumatology Journal, v. 7, p. 129-133, 2013.

13.
XAVIER, Laura de Lima2012XAVIER, Laura de Lima ; VIACAVA, P. R. ; Teixeira, Vivian de Oliveira Nunes ; Munhoz, M ; LORA, P ; OLIVEIRA, P. G. ; FILIPPIN, L. I. ; Xavier, Ricardo Machado ; XAVIER, R. M. . Desenvolvimento de artrite induzida por colágeno em camundongos DBA/1J entre os gêneros. REVISTA HCPA (UFRGS. IMPRESSO), v. 32, p. 436-442, 2012.

14.
MUNARI, F.M.2012MUNARI, F.M. ; DE-PARIS, F. ; SALTON, G.D. ; LORA, P.S ; GIOVANELLA, P ; MACHADO, A.B.M.P ; LAYBAUER, L.S. ; OLIVEIRA, K.R.P. ; FERRI, C ; SILVEIRA, J.L.S. ; LAURINO, C.C.F.C ; XAVIER, R.M. ; BARTH, A.L ; ECHEVERRIGARAY, S ; LAURINO, J.P. . A combined enrichment/polymerase chain reaction based method for the routine screening of Streptococcus agalactiae in pregnant women. BRAZILIAN JOURNAL OF MICROBIOLOGY, v. 43, p. 253-260, 2012.

15.
XAVIER, R. M.2012XAVIER, R. M. ; Alegretti, Ana Paula ; PICCOLI, A. K. ; Schneider, Laiana ; Monticielo, Odirlei Andre ; LORA, P ; Brenol, João Carlos Tavares . Diminished Expression of Complement Regulatory Proteins on Peripheral Blood Cells from Systemic Lupus Erythematosus Patients. Clinical & Developmental Immunology, v. 2012, p. 1-9, 2012.

16.
LORA, P2011 LORA, P; Laurino, Claudia Cilene Fernandes Correia ; BECKER, B. S. ; Montecielo, Odirlei ; Brenol, JCT ; XAVIER, R. M. . Clinical diagnostic performance of different methods for the detection of antibodies to extractable nuclear antigens in connective tissue diseases: a cohort study.. Clinical Laboratory (Heidelberg. 1996), v. 57, p. 625-629, 2011.

17.
PICCOLI, A. K.2011PICCOLI, A. K. ; Alegretti, Ana Paula ; Schneider, Laiana ; LORA, P ; Xavier, Ricardo Machado . Expressão de proteínas reguladoras do complemento CD55, CD59, CD35 e CD46 na artrite reumatoide. Revista Brasileira De Reumatologia, v. 51, p. 503-510, 2011.

18.
Valente, Patrícia2009Valente, Patrícia ; Lora, Priscila S. ; Landell, Melissa F. ; Schiefelbein, Carolina S. ; Girardi, Fábio M. ; Souza, Leonardo Dos R. ; Zanonato, Angela ; Scroferneker, Maria Lúcia . A game for teaching antimicrobial mechanisms of action. MEDICAL TEACHER, v. 31, p. e383-e392, 2009.

19.
LAURINO, Claudia Cilene Fernandes Correia2009LAURINO, Claudia Cilene Fernandes Correia ; LORA, P ; BRENOL, João Carlos Tavares ; GRUTCKI, D. M. ; XAVIER, Ricardo Machado . Experiência da adoção do I e II Consensos Brasileiros de Fator Antinuclear por Imunofluorescência Indireta em células HEp-2 em um hospital universitário. Revista Brasileira De Reumatologia, v. 49, p. 110-20, 2009.

20.
LORA, P;Lora, Priscila Schmidt;Lora, Priscila S.;Priscila Schmidt Lora;Lora PS;LORA, P.S;LORA, P.S.2007LORA, P; LAURINO, C. F. C. ; FREITAS, A. E. ; BRENOL, João Carlos T ; MONTICIELO, O. ; XAVIER, R. M. . Padrões de imunofluorescência do fator antinuclear em células HEp-2 de soros reagentes para anti-SSA/Ro. Revista Brasileira De Reumatologia, v. 47, p. 4-9, 2007.

Capítulos de livros publicados
1.
XAVIER, R. M. ; LORA, P.S ; OLIVEIRA, P. G. ; Alegretti, Ana Paula . Bases Cientificas da Reummatologia I: A membrana Sinovial e a Cartlagem Articular. In: Hamid Alexandre cecin, Antonio Carlos ximenes, Adil Muhib Samara, Joao Carlos Tavares Brenol, Mittermayer Barreto Santiago, Wilian Habib Chahade. (Org.). Tratado Brasileiro de Reumatologia.. 1ed.São Paulo: Atheneu, 2015, v. 1, p. 1-1154.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
LORA, P.S.; ANDRIOLLA, T. T. F. ; MICHELETTI, V. C. D. ; PATZER, J. D. ; MENEGOLLA, I. A. ; LEAL, S. M. C. ; ZOCCHE, D. A. A. ; BARBIANI, ROSANGELA . ESTIMATIVA DA EFETIVIDADE DA VACINAÇÃO DA COQUELUCHE ANTENATAL UM ESTUDO PRELIMINAR.. In: 13º Congresso Internacional Rede Unida, 2018, 2018, Manaus. Anais do 13º Congresso Internacional Rede Unida, 2018. v. 4.

2.
ZOCCHE, D. A. A. ; LORA, P.S. ; LEAL, SANDRA MARIA CEZAR ; SILVA, R. . ESTOMIZADOS CADASTRADOS NO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE USUÁRIOS COM DEFICIÊNCIA NO RIO GRANDE DO SUL. In: 13º Congresso Internacional Rede Unida, 2018, MANAUS., 2018, Manuas. Anais do 13ª Congresso Internacional da Rede UNIDA, 2018. v. 1.

3.
SANTOS, C. L. ; FREITAS, L. ; LEAL, SANDRA MARIA CEZAR ; LORA, P.S. ; ZOCCHE, D. A. A. . SEGURANÇA DO PACIENTE: PADRONIZAÇÃO DE ROTINA DE ENFERMAGEM NO PREPARO DA SALA DE CIRURGIA.. In: II Congresso Sul Brasileiro de Sistematização da Assistência de Enfermagem e a I Mostra Internacional de Cuidado de Enfermagem no Ciclo da Vida, 2017, Chapecó. Anais de evento II Congresso Sul Brasileiro de Sistematização da Assistência de Enfermagem e a I Mostra Internacional de Cuidado de Enfermagem no Ciclo da Vida, 2017. v. 1.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
LORA, P.S.; CICONET, R. M. ; FONSECA, C. M. ; FIGUEIREDO, M. M. ; RODIRIGUES, J. ; MICHELETTI, V. C. D. ; ZOCCHE, D. A. A. . PREVALÊNCIA DE CRITÉRIO QSOFA POSITIVO ENTRE OS ATENDIMENTOS CLÍNICOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU) DE PORTO ALEGRE/RS. In: 13º Congresso Internacional Rede Unida, 2018, manaus. Anais do 13º Congresso Internacional Rede Unida, 2017. v. 4.

2.
FERNANDES, K. Z. ; SANTO, R. C. E. ; FILIPPIN, LIDIANE I. ; LORA, P ; XAVIER, R.M. . ASSOCIAÇÃO ENTRE ATIVIDADE DA DOENÇA, COMPOSIÇÃO CORPORAL E PARÂMETROS FUNCIONAIS EM PACIENTES COM ARTRITE REUMATOIDE. In: Semana Científica do Unilasalle (SEFIC), 2016, Canoas. XII SEMANA CIENTÍFICA UNILASALLE, 2016.

3.
SANTO, R. C. E. ; FERNANDES, K. Z. ; LORA, P ; XAVIER, R.M. . AVALIAÇÃO DA FORÇA MUSCULAR, MASSA MUSCULAR, VELOCIDADE DA MARCHA E PARÂMETROS INFLAMATÓRIOS EM UMA COORTE DE PACIENTES COM ARTRITE REUMATOIDE.. In: VI Congresso Brasileiro de Metabolismo, Nutrição e Exercício (CONBRAMENE), 2016, Londrina. AVALIAÇÃO DA FORÇA MUSCULAR, MASSA MUSCULAR, VELOCIDADE DA MARCHA E PARÂMETROS INFLAMATÓRIOS EM UMA COORTE DE PACIENTES COM ARTRITE REUMATOIDE., 2016.

4.
LINASSI, C. ; LORA, P.S . Análise das alterações de microflora do Sistema de Informação do Câncer de Colo de Útero (SISCOLO) no Município de São Leopoldo/RS. In: XXIII MOSTRA CIENTIFICA UNISINOS, 2016, São Leopoldo. XXIII MOSTRA CIENTIFICA UNISINOS, 2016. p. 312-313.

5.
ALMEIDA, A. S. ; ALABARSE, P. V. G. ; TEIXEIRA, V. O. N. ; FREITAS, E. C. ; SANTO, R. C. E. ; IMMIG, M. L. ; OLIVEIRA, M. S. ; XAVIER, R. M. ; LORA, P.S . Caquexia reumatoide em modelo murino de artrite induzida por colágeno. In: XXIII MOSTRA CIENTIFICA UNISINOS, 2016, São Leopoldo. XXIII MOSTRA CIENTIFICA UNISINOS, 2016. p. 322-323.

6.
SANTO, R. C. E. ; MORO, A. L. ; FIGUEIRA, T. ; LORA, P.S ; SPRITZER, P. M. ; XAVIER, R.M. . AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL EM PACIENTES COM ARTRITE REUMATOIDE EM USO DE DROGAS BIOLÓGICAS E SINTÉTICAS.. In: Congresso Brasileiro de Densitometria Óssea, Osteoporose e Osteometabolismo, 2016, Joenvile. Congresso Brasileiro de Densitometria Óssea, Osteoporose e Osteometabolismo, 2016.

7.
LORA, P; MACHADO, S. H. ; XAVIER, R. M. . Antibody against Mutated Citrullinated Vimentin (anti-MCV) as a Serological Marker for Juvenile Idiopathic Arthritis [abstract].. In: The 2009 ACR/ARHP Annual Scientific Meeting, 2009, Philadelphia. Arthritis & Rheumatism, 2009. v. 60. p. 251-251.

8.
LORA, P; SCALCO, R ; FURLANETO, W. T. ; XAVIER, R. M. . Vitamin D status in patients with systemic lupus erythematosus from Southern Brazil.. In: IFCC WorldLab Fortaleza, 2008, Fortaleza. Clinical Chemistry and Laboratory Medicine. New York: Walter de Gruyter, 2008. v. 46. p. 7-7.

9.
LORA, P; Laurino, Claudia Cilene Fernandes Correia ; XAVIER, R. M. ; Montecielo, Odirlei . DIAGNOSTIC ACCURACY OF DOUBLE IMMUNE DIFFUSION, ENZYME LINKED IMMUNOSORBENT ASSAY AND PASSIVE HAEMAGGLUTINATION FOR ANTI-EXTRACTABLE NUCLEAR ANTIGEN ANTIBODIES IN AUTOIMMUNE RHEUMATIC DISEASES.. In: Annual European Congress of Rheumatology, 2008, Paris. Ann Rheum Dis 2008;67(Suppl II):346, 2008. v. 67. p. 346.

10.
Oliveira, P ; LORA, P ; Fillipin, L ; Laurino, CCFC ; XAVIER, R. M. . RC-3095, AN ANTAGONIST OF BOMBESIN/GASTRIN-RELEASING PEPTIDE RECEPTOR, INHIBITS THE OXIDATIVE DAMAGE IN MUSCLE ADJACENT TO INFLAMMED JOINTS. In: The Annual European Congress of Rheumatology, 2008, Paris. Ann Rheum Dis 2008;67(Suppl II):595, 2008. v. 67. p. 595.

11.
LORA, P; Laurino, CCFC ; Montecielo, Odirlei ; Brenol, JCT ; XAVIER, R. M. . Antinuclear antibodies (ANA) immunofluorescent patterns in HEP-2 cells on samples positive for anti-SSA/RO.. In: EULAR - Annual European Congress of Rheumatology, 2007, 2007, Barcelona. Annals of the Rheumatic Diseases. Annapolis: BMJ Publishing Group, 2007. v. 66. p. 470-470.

Artigos aceitos para publicação
1.
Martins, EC ; SILVEIRA, L. F. ; Viegas, K ; FIORAVANTI JUNIOR, G. A. ; BECK, A. D. ; Lora PS . Razão Neutrófilo-Linfócito no diagnóstico precoce de sepse em Unidade de Terapia Intensiva: um estudo de caso-controle. REVISTA BRASILEIRA DE TERAPIA INTENSIVA, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
SEHNEM, G. C. ; FIGUEIREDO, M. M. ; FONSECA, C. M. ; Viegas, K ; LEAL, S. M. C. ; LORA, P.S . ESCALA MEWS PARA O ACIONAMENTO DO TIME DE RESPOSTA RÁPIDA. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
Martins, EC ; Silveira, L ; LORA, P.S . RAZÃO NEUTRÓFILO-LINFÓCITO COMO PREDITORA DE SEPSE EM ADULTOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
Martins, EC ; SILVEIRA, L. F. ; CREMONESE, R. V. ; ROSA, F. S. ; BECK, A. D. ; FIORAVANTI JUNIOR, G. A. ; Viegas, K ; LORA, P.S. . RAZÃO NEUTRÓFILO-LINFÓCITO COMO BIOMARCADOR DE SEPSE EM ADULTOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
SILVEIRA, L. F. ; Martins, EC ; CREMONESE, R. V. ; ROSA, F. S. ; BECK, A. D. ; FIORAVANTI JUNIOR, G. A. ; LORA, P.S. . SÉRIE HISTÓRICA DE INDICADORES DE DESFECHO AVALIADOS NO CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO DE UM HOSPITAL PRIVADO DE PORTO ALEGRE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
Alabarse, P ; SANTO, R. C. E. ; SILVA, J. M. S. ; Freitas, EC ; ALMEIDA, A. S. ; TEIXEIRA, V. O. N. ; FILIPPIN, LIDIANE I. ; LORA, P.S ; XAVIER, RICARDO M. . Collagen-induced arthritis as a model of rheumatoid cachexia. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
SANTO, R. C. E. ; Alabarse, P ; TEIXEIRA, V. O. N. ; SILVA, J. M. S. ; Freitas, EC ; Fillipin, L ; LORA, P.S ; XAVIER, R. M. . Individualized moderate aerobic exercise improves physical endurance and prevents weight loss in collagen-induced arthritis. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
SCALCO, R ; LORA, P ; FURLANETO, T. W. ; Xavier, Ricardo Machado . Vitamin D Status in Patients with Sytemic Lupus Erythematousus in Southern Brazil. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
PARIS, F. ; MUNARI, F. ; Salton, G ; LORA, P ; LAURINO, J. . Accuracy Comparison of a new PCR assayto culture-based methods for screening of group B streptococcus (GBS) in pregnat women. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
Laurino, CCFC ; Priscila Schmidt Lora ; Brenol, JCT ; Alegretti, Ana Paula ; Xavier, Ricardo Machado . Aplicação do Consenso Brasileiro do Fator Antinuclear por Imunofluorescência Indireta em um Hospital Universitário. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
Priscila Schmidt Lora; Laurino, CCFC ; Brenol, JCT ; Xavier, Ricardo Machado . Concordância dos Padrões de Imunofluorescência Indireta do Fator Antinuclear realizado por dois substratos distintos: células hep-2 e células hep-2 transfectadas com cDNA SSA/Ro. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
Lora PS; Laurino, CCFC ; Freitas, A.E ; Montecielo, Odirlei ; Brenol, JCT ; XAVIER, R. M. . Antinuclear antibodies (ANA) immunofluorescent patterns in hep-2 cells on samples positive for SSA/Ro. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

12.
LORA, P; XAVIER, R. M. ; Brenol, JCT ; Laurino, Claudia Cilene Fernandes Correia . Padrões de Imunofluorescência do Fator Antinuclear em Células Hep-2 em soros anti-SSA/Ro. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

13.
Lora PS; Xavier, Ricardo Machado ; Brenol, João Carlos T. ; Laurino, CCFC . Detecção e Comparação dos padrões de imunoflourescência indireta com células Hep-2 e Hep-2 que superexpressam o atuo-antigeno SSA/Ro. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções bibliográficas
1.
LORA, P.S; XAVIER, R. M. ; SANTO, R. C. E. ; FERNANDES, K. Z. ; Fillipin, L . Systematic review of rheumatoid cachexia. PROSPERO International prospective register of systematic reviews, 2017 (Protocolo de Revisão Sistemática).


Produção técnica
Produtos tecnológicos
1.
HASENKAMP, W. ; KOZEN, J. M. ; Lora PS . Dispositivo móvel para determinação do tempo de coagulação. 2018.

Trabalhos técnicos
1.
Priscila Schmidt Lora. atualizacao curriculolattes_egressos. 2018.

2.
Priscila Schmidt Lora. Diferecniação CelulasTh. 2018.

3.
Priscila Schmidt Lora. Sistema do complemento. 2018.

4.
Priscila Schmidt Lora. citocinas celulas Besinalizações. 2018.

5.
Priscila Schmidt Lora. ORGAOSLINFOIDES1. 2018.

6.
Priscila Schmidt Lora. REVISAO CELULAS&BARREIRAS. 2018.

7.
Priscila Schmidt Lora. EsquemaDesenvolvimentoCelsTeB. 2018.

8.
Priscila Schmidt Lora. MHC1&MHC2. 2018.

9.
Priscila Schmidt Lora. ProcessamentoSistemaImune. 2018.

10.
Priscila Schmidt Lora. anticorpos. 2018.

11.
Priscila Schmidt Lora. inflamacao parte1. 2018.

12.
Priscila Schmidt Lora. busca bireme. 2018.

13.
Priscila Schmidt Lora. dicasrapidassobremendeley. 2018.

14.
Priscila Schmidt Lora. citacaoindireta. 2018.

15.
Priscila Schmidt Lora. modelo projeto unisinos. 2018.

16.
Priscila Schmidt Lora. BASES picoeMESH. 2018.

17.
Priscila Schmidt Lora. BASES1 acessoportalcapes. 2018.

18.
Priscila Schmidt Lora. proteinaCreativa citocinas. 2018.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
LORA, P.S. Vacinar a mãe para proteger o bebê de doenças como a coqueluche. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
LORA, P.S. Prevenção ao Câncer de Colo de Útero. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
Priscila Schmidt Lora. As Alergias na Primavera. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Redes sociais, websites e blogs
1.
LORA, P.S.; OLIVEIRA, V. R. . VIII Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais em Enfermagem. 2018; Tema: Evento Área Enfermagem. (Site).

2.
Lora PS. Canal de Youtube - Prof Pri. 2018; Tema: Canal de Youtube para compartilhamento de conteúdos relacionados a área de atuação como docente e pesquisadora. (Site).

3.
ZOCCHE, D. A. A. ; Lora PS . PBEUNISINOS. 2018; Tema: Prática Baseada em Evidência. (Blog).

4.
LORA, P.S. Blog do Aluno Ligado. 2012; Tema: Atualização do ensino em saúde e busca por informações confiáveis em saúde.. (Blog).


Demais tipos de produção técnica
1.
MANCIA, J. R. ; LORA, P.S. . Dicas para: Publicar em Enfermagem. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
LORA, P.S.. Aplicação da Prática baseada em evidências no cuidado do paciente com lesão por pressão. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
Gemelli, T ; Lora PS . Interpretação de Exames Laboratoriais para Acadêmicos da Área da Saúde - Módulo Bioquímica de Imunologia. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
GUTIERRES, F. A. ; Lora PS ; ZOCCHE, D. A. A. . MATERIAL DIDÁTICO INSTRUCIONAL DE UM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PERMANENTE PARA ENFERMEIROS ASSISTENCIAIS DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO. 2018. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - modelo de educação permanente em serviço).

5.
LORA, P.S; Gemelli, T . Interpretação de Exames Laboratoriais para Acadêmicos da Área da Saúde - Módulo Bioquímica de Imunologia. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
LORA, P.S.. Pós-Graduação da Qualidade e Controle Higienicossanitário na Produção de Alimentos. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

7.
MENEZES, E. ; Viegas, K ; LORA, P.S. . GUIA PRÁTICO PARA O USO DE PLANTAS MEDICINAIS NO MUNICÍPIO DE TUFILÂNDIA/MA. 2016. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Guia Prático).

8.
SEHNEM, G. C. ; Viegas, K ; LORA, P.S ; FONSECA, C. M. ; COSTA, E. S. . PROPOSTA DO USO DA ESCALA MEWS PARA ACIONAMENTO DO TIME DE RESPOSTA RÁPIDA DO HOSPITAL ERNESTO DORNELLES. 2016. (PLANO DE AÇÃO).



Patentes e registros



Patente

A Confirmação do status de um pedido de patentes poderá ser solicitada à Diretoria de Patentes (DIRPA) por meio de uma Certidão de atos relativos aos processos
1.
 LORA, P; Xavier, Ricardo Machado ; Oliveira, P ; EDRAZZA, Graziele Pereira Ramos ; MORAIS, CB ; Zuanazzi . Processo de obtenção do extrato do trevo-vermelho enriquecido com isoflavonas e seu uso via oral como anti-inflamatório. 2013, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: BR1020130266523, título: "Processo de obtenção do extrato do trevo-vermelho enriquecido com isoflavonas e seu uso via oral como anti-inflamatório" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito: 15/10/2013; Concessão: 14/08/2014.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
LEAL, S. M. C.; Viegas, K; MILLAO, L. F.; NASCIMENTO., M. E. C.; LORA, P.S.. Participação em banca de RUDNEI PRUSCH DA SILVA. PORTAL EDUCATIVO DE APOIO AO CUIDADO A PESSOAS COM ESTOMIA. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

2.
BORGES, R. F.; GODOY, M. G. C.; RODRIGUES, K. M.; Lora PS. Participação em banca de CARLA MARIANNE BRETSCHNEIDER RAMOS. ?GUIA DE BOAS PRÁTICAS DO USO DA ACUPUNTURA COMO TRATAMENTO COMPLEMENTAR DO TABAGISMO. 2018.

3.
BONIATTI, M. M.; FILIPPIN, Lidiane Isabel; RODRIGUES, D.; ZANIN, R. F.; LORA, P.S.. Participação em banca de Maria José Santos de Oliveira. Probabilidade de Sarcopenia em Pacientes Hospitalizados em um Hospital de Porto Alegre-RS. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde e Desenvolvimento Humano) - Universidade La Salle - Canoas.

4.
SOARES, J. S. F.; Viegas, K; LORA, P.S. Participação em banca de JULIANA CARVALHO FRANCESCHI. PLANO ASSISTENCIAL PARA PREVENÇÃO DE QUEDAS EM UM HOSPITAL NO INTERIOR DO RIO GRANDE DO SUL. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

5.
FENSTERSEIFER, L. M.; LEAL, S. M. C.; LORA, P.S. Participação em banca de ANGELA MARIA DA SILVA VIEIRA. PROGRAMA EDUCATIVO DE SAÚDE PARA TRABALHADORES DE UM HOSPITAL FILANTRÓPICO DE MÉDIO PORTE NO LITORAL NORTE DO RS. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

6.
MICHELETTI, V. C. D.; GUEDES, A. C.; LORA, P.S. Participação em banca de GABRIELA OLIVEIRA ZAVAGLIA. ?PRIMEIROS SOCORROS EM ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL: Guia de orientações práticas ilustrado para trabalhadores de uma escola municipal de ensino fundamental. 2017.

7.
LORA, P.S.; MILLAO, L. F.; PRAZERES, S. M. J.; LEAL, S. M. C.. Participação em banca de SILVANA CARLOTO ANDRES. PACIENTES COM USO DE CATETERES VESICAIS DE DEMORA: uma proposta de plano de alta hospitalar. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

8.
Viegas, K; MICHELETTI, V. C. D.; SOUZA, A. C.; LORA, P.S.. Participação em banca de Eliane Mendes Rodrigues. Guia prático para o uso de plantas medicinais no municipio de tufilandia/MA. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

9.
LORA, P.S; LEAL, S. M. C.; LIMA, A. A. A.; COSTA, E. S.; Viegas, K. Participação em banca de Gabriela Corrêa Sehnem. Proposta de Implantação da Escala de Escore de Alerta Precoce Modificado (MEWS) em uma unidade de internação hospitalar. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

10.
LORA, P.S; FILIPPIN, LIDIANE I.. Participação em banca de Jordana Miranda de Souza Silva. Envolvimento Muscular em Modelo Experimental de Oteoartrite. 2015. Dissertação (Mestrado em Medicina: Ciências Médicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

11.
LORA, P.S; LEITE, J. C. C.; FILIPPIN, L. I.. Participação em banca de MICHELE BITTENCOURT SILVEIRA. Prevalência da de quedas em indivíduos participantes do Programa Maturidade Ativas - Sesc/RS. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde e Desenvolvimento Humano) - Universidade La Salle - Canoas.

12.
LORA, P.S. Participação em banca de MICHELE BITTENCOURT SILVEIRA. PREVALÊNCIA DE QUEDAS EM INDIVÍDUOS FRÁGEIS FISICAMENTE ATIVOS. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde e Desenvolvimento Humano) - Universidade La Salle - Canoas.

13.
CHAVES, S. E.; LORA, P.S; ZOCCHE, D. A. A.. Participação em banca de Janaína da Silva Flôr. Desafios para a formação de Enfermeiros: Abordando o tems dos exames laboratoriais com vistas a qualidade da atenção a saúde. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Teses de doutorado
1.
BATTASTINI , A. M. O.; BRENOL, CLAITON VIEGAS; MOREIRA, J. C. F.; CHAKR, R. M. S.; LORA, P.S. Participação em banca de Vivan Nunes Teixeira. O Envolvimento do Proteossomo na Perda Muscular de Modelo de Artrite Induzida Por Colágeno e o Efeito do Tratamento com Inibidor de Fator de Necrose Tumoral. 2015. Tese (Doutorado em Medicina: Ciências Médicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Qualificações de Mestrado
1.
LEAL, S. M. C.; Viegas, K; CAREGNATO, R. C. A.; LORA, P.S. Participação em banca de PAULA SOARES SOUZA. PROTOCOLO ASSISTENCIAL DE ENFERMAGEM: CUIDADOS INTRA-HOSPITALAR AO PACIENTE SUBMETIDO À AMPUTAÇÃO TRAUMÁTICA?,. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

2.
URBANETTO, J. S.; LORA, P.S. Participação em banca de JULIANA CARVALHO FRANCESCHI. PLANO PARA PREVENÇÃO DE QUEDAS EM UM HOSPITAL FILANTRÓPICO DE PEQUENO PORTE DO INTERIOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

3.
LORA, P.S.; ROSS, R. C.; CASTILHOS, J.. Participação em banca de MARINA RESSIORE BATISTA. ?Conhecimento dos profissionais de nível superior do serviço de atenção básica do município de Mineiros - GO, acerca do uso de fitoterápicos?. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

4.
BORGES, R. F.; GODOY, M. G. C.; RODRIGUES, K. M.; LORA, P.S.. Participação em banca de CARLA MARIANNE BRETSCHNEIDER RAMOS. Elaboração de Protocolo de Uso da Acupuntura como prática integrativa. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

5.
LORA, P.S.; ROSS, R. C.; CASTILHOS, J.. Participação em banca de LETÍCIA COSTA MARTINS. ?Análise dos efeitos da terapia manipulativa osteopática visceral em pacientes com síndrome do intestino irritável. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

6.
LORA, P.S; Viegas, K; LEAL, S. M. C.. Participação em banca de Rudnei Prusch da Silva. Ferramenta Educativa para Qualificar o cuidado Estomizado. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

7.
PATUSSI, M. P.; LIMA, A. A. A.; COSTA, E. S.; Viegas, K; LORA, P.S. Participação em banca de Gabriela Corrêa Sehnem. Proposta de Implantação da Escala de Escore de Alerta Precoce Modificado (MEWS) em uma unidade de internação hospitalar. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

8.
MICHELETTI, V. C. D.; LORA, P.S; GUEDES, A. C.. Participação em banca de Gabriela Oliveira Zavaglia. Primeiros Socorros em Escolas de Ensino Fundamental. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

9.
ZOCCHE, D. A. A.; OLIVEIRA, R. P.; MICHELETTI, V. C. D.; LORA, P.S. Participação em banca de CLÁUDIA DA ROCHA CABRAL. ORIENTAÇÕES SOBRE A DEPENDÊNCIA DE PACIENTES CRÍTICOS CRÔNICOS PÓS-ALTA DA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

10.
Lora, Priscila Schmidt. Participação em banca de Natália Schneider. Dexamethasone and Azathioprine promote cytoskeleton changes and affect Mesenchymal Stem Cells migration behavior. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências em Gastroenterologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

11.
Lora, Priscila Schmidt. Participação em banca de Janaina da Silva Flor. Desafios para formação de Enfermeiros. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em mestrado Profissional em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
SPECHT, A. M.; LORA, P.S.; LEAL, S. M. C.. Participação em banca de Fernanda Jaime Markes.Serviço de Concessão de Materiais Para Estomizados e Incontinentes No Município de São Leopoldo RS: Caracterização dos Usuários. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

2.
FIORAVANTTI JUNIOR, G.; LORA, P.S.; LEAL, S. M. C.. Participação em banca de Betina Bittencourt.Pessoas Que Vivem Com Epidermólise Bolhosa No Brasil. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

3.
LORA, P.S.; LEAL, S. M. C.; MICHELETTI, V. C. D.. Participação em banca de Taine Tuziane Fischborn Andriolla.Estimativa da Efetividade da Vacinação da Coqueluche antenatal: um estudo de coorte.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
Lora PS. XXV Mostra UNISINOS de Iniciação Científica e Tecnológica: Ciência, comunicação científica e popularização São Leopoldo. 2018. Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

2.
LORA, P.S.. Semana Científica da Unilasalle (SEFIC). 2018. Universidade La Salle - Canoas.

3.
BLATT, C. R.; SOUZA, E. N.; AZAMBUJA, M. S.; LORA, P.S.. Processo Seletivo para Escolha da Melhor Dissertação de Mestrado Profissional UFSCPA. 2018. Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.

4.
LORA, P.S. XXIV Mostra UNISINOS de Iniciação Científica e Tecnológica São Leopoldo - Início: 29/05/2017. 2017. Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

5.
LORA, P.S. XXIV Mostra UNISINOS de Iniciação Científica e Tecnológica São Leopoldo - Início: 29/05/2017. 2017. Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

6.
LORA, P.S. XXIII Mostra UNISINOS de Iniciação Científica e Tecnológica - Tema: Popularização da Ciência São Leopoldo - Início: 30/05/2016. 2016. Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

7.
Priscila Schmidt Lora. 31a Semana Científica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. 2011. Hospital de Clínicas de Porto Alegre.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
21o congresso brasileiro dos conselhos de enfermagem. Curso 14: Dicas para: Publicar em Enfermagem. 2018. (Congresso).

2.
17a Semana de Enfermagem da UNISINOS.Prevalência dos Casos de Coqueluche em menores de três meses no Brasil: um recorte temporal de 2007 a 2016. 2017. (Encontro).

3.
17a Semena de Enfermagem da UNISINOS.Internações Hospitalares por Condições Sensíveis a Atenção Primária no Estado do Rio Grande do Sul. 2017. (Encontro).

4.
XIV Fórum Sepse. RAZÃO NEUTRÓFILO-LINFÓCITO COMO PREDITORA DE SEPSE EM ADULTOS. 2017. (Congresso).

5.
VI Semana de Enfermagem UFSCPA.Oficina de Mendeley. 2016. (Simpósio).

6.
41o Congresso Brasileiro de Análises Clínicas. 2014. (Congresso).

7.
11th World Congress on Inflammation. 2013. (Congresso).

8.
Annual European Congress of Rheumatology. DIAGNOSTIC ACCURACY OF DOUBLE IMMUNE DIFFUSION, ENZYME LINKED IMMUNOSORBENT ASSAY AND PASSIVE HAEMAGGLUTINATION FOR ANTI-EXTRACTABLE NUCLEAR ANTIGEN ANTIBODIES IN AUTOIMMUNE RHEUMATIC DISEASES.. 2008. (Congresso).

9.
40º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica Medicina Laboratorial. Padrões de imunofluorescência do fator antinuclear (FAN) em células HEp-2 de soros reagentes para anti-SSA/Ro.. 2006. (Congresso).

10.
XII Encontro de Farmacêuticos e Bioquímicos. 2004. (Encontro).

11.
3º Seminario da Política de Sangue e Hemoderivados. 2003. (Seminário).

12.
Jornada Sul Brasileira de Patologia Clínica/ Medicina Laboratorial. 2003. (Outra).

13.
Curso Biologia Molecular: Fundamentos e Aplicações. 2002. (Outra).

14.
XI Congresso Brasileiro de Biologia Celular. 2002. (Congresso).

15.
XI Encontro de Farmacêuticos e Bioquímicos. 2002. (Encontro).

16.
V Semana Acadêmica de Farmácia. 2000. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Lora, Priscila Schmidt; Gemelli, T . Semana Acadêmica do Curso de Biomedicina. 2014. (Outro).

2.
Lora, Priscila Schmidt; Gemelli, T . Workshop FARMED - Atualização Profissional para os Cursos de Farmácia e Biomedicina. 2013. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
MARLA NEDEL SAUSEN. Implantação da Terapia Comunitária Integrativa no Quadro Depressivo. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

2.
Schirlei Andréia Tamagno. Elaboração de um Time de Cateter Venoso Central. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

3.
Cristiane Lima Abrahão. PROCESSO DE ENFERMAGEM NO PERÍODO PRÉ-OPERATÓRIO: Ferramenta para sistematizar a assistência de enfermagem. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

4.
Carla Bibiana Silveira da Silveira. "CONSTRUÇÃO DE MATERIAL EDUCATIVO PARA PREVENÇÃO DE QUEDAS DE CRIANÇAS NO AMBIENTE HOSPITALAR". Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Mônica Luiza Immig. Propriedades biológicas in vitro do óleo essencial do Jambolão (Syzygium cumini) com potencial terapêutico. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

2.
Mônica Marckzazk Figueiredo. Reconhecimento Precoce da Sepse. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

3.
Leticia Carol Martins Model. Prevalencia do Escore qSOFA em um Serviço de Emergência Hospitalar Público da Região Metropolitana de Porto Alegre. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

4.
Júlia Strieder Stein. Perfil dos Linfócitos na Esclerose Sistêmica. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

5.
Leissa Rodrigues Hertzog. Cobertura de Triagem de Câncer do Colo de Útero no Brasil: Uma análise exploratória do estudo EVITA. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Letícia Carol Martins Model. Modelagem Semântica para o Identificação do Risco de Sepse em Sistema de Urgência e Emergência. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

2.
Letícia Basseodonio Streit. ?PROCESSO DE ENFERMAGEM NO PERÍODO PRÉ-OPERATÓRIO: Ferramenta para sistematizar a assistência de enfermagem. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

3.
Monica Marczak Figueiredo. AVALIAÇÃO DA ESCORE DE ALERTA PRECOCE MODIFICADO (MEWS) EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).

4.
Carine Fonseca Machado. AVALIAÇÃO DA ESCORE DE ALERTA PRECOCE MODIFICADO (MEWS) EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
SILVANA CARLOTO ANDRES. PACIENTES COM USO DE CATETERES VESICAIS DE DEMORA: uma proposta de plano de alta hospitalar. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, . Orientador: Priscila Schmidt Lora.

2.
JULIANA CARVALHO FRANCESCHI. PLANO ASSISTENCIAL PARA PREVENÇÃO DE QUEDAS EM UM HOSPITAL NO INTERIOR DO RIO GRANDE DO SUL. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, . Orientador: Priscila Schmidt Lora.

3.
ANGELA MARIA DA SILVA VIEIRA. PROGRAMA EDUCATIVO DE SAÚDE PARA TRABALHADORES DE UM HOSPITAL FILANTRÓPICO DE MÉDIO PORTE NO LITORAL NORTE DO RS. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, . Orientador: Priscila Schmidt Lora.

4.
GABRIELA CORRÊA SEHNEM. PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DA ESCALA DE ESCORE DE ALERTA PRECOCE MODIFICADO (MEWS) EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, . Orientador: Priscila Schmidt Lora.

5.
Franciele Aparecida Gutierres. CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DE UM MATERIAL DIDÁTICO INSTRUCIONAL DE UM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PERMANENTE PARA ENFERMEIROS ASSISTENCIAIS DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, . Orientador: Priscila Schmidt Lora.

6.
SILVANA CARLOTO ANDRES. PLANO EDUCACIONAL DE ALTA PARA DOENÇAS CIRCULATÓRIAS. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, . Orientador: Priscila Schmidt Lora.

7.
ELIANE MENDES RODRIGUES. GUIA PRÁTICO PARA O USO DE PLANTAS MEDICINAIS NO MUNICÍPIO DE TUFILÂNDIA/MA. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, . Orientador: Priscila Schmidt Lora.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
JULIA KONZEN MOREIRA. DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE SISTEMA ANALÍTICO MICROFLUÍDO PARA AVALIAÇÃO DO TEMPO DE PROTROMBINA. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

2.
LILIAN DA FE SILVEIRA. SÉRIE HISTÓRICA DE INDICADORES DE DESFECHO AVALIADOS NO CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO DE UM HOSPITAL PRIVADO DE PORTO ALEGRE. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

3.
EDUARDA CRISTINA MARTINS. RAZÃO NEUTRÓFILO-LINFÓCITO COMO PREDITORA DE SEPSE EM ADULTOS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

4.
FELIPE MATHEUS PELLENZ. PAPEL DE ELASTASES E COLAGENASES NA DOENÇA PULMONAR NA MUCOPOLISSACARIDOSE I. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

5.
VIVIANI PERUZZOLO. O Registro de Enfermagem no Faturamento das Internações Hospitalares. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

6.
TAINE TUZIANE FISCHBORN ANDRIOLLA. ESTIMATIVA DA EFETIVIDADE DA VACINA TRÍPLICE BACTERIANA ACELULAR (dTpa) PARA GESTANTES NA PREVENÇÃO DA COQUELUCHE NO NEONATO E LACTENTE A PARTIR DA REDE DE VIGILÂNCIA ESTADUAL. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

7.
CAROLLINE DE JESUS ROCHA. PREVALÊNCIA DAS ALTERAÇÕES CELULARES RELACIONADAS AO HPV NO MUNICÍPIO DE SÃO LEOPOLDO AVALIADAS PELO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SISCOLO. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

8.
CÁSSIA LINASSI. ANÁLISE DAS ALTERAÇÕES DE MICROFLORA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO (SISCOLO) NO MUNICÍPIO DE SÃO LEOPOLDO/RS. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

9.
JAIANE COREZOLA. AVALIAÇÃO DAS INFORMAÇÕES ATITUDES E PRÁTICAS DE UNIVERSITÁRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SOBRE O EXAME DE PAPANICOLAOU. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Farmácia) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

10.
Mayara Souza de Oliveira. Efeito do inibidor de histona desacetilase butirato sódico sobre a diferenciação de mioblastos: estudo in vitro. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

11.
ANDRELISE SIMÕES DE ALMEIDA. ESTUDO DE MARCADORES DE CASCATAS DE SINALIZAÇÃO INTRACELULAR NA ATROFIA MUSCULAR DA ARTRITE EXPERIMENTAL. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

12.
Natasha Ferreira Martins. Uso Terapêutico de Cannabis na Síndrome da Anorexia-Caquexia em Portadores de Câncer. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Nutrição) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

Iniciação científica
1.
Taine Tuziane Fischborn Andriolla. EFICÁCIA DA VACINA TRÍPLICE BACTERIANA ACELULAR (dTpa) PARA GESTANTES. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Enfermagem) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Priscila Schmidt Lora.

Orientações de outra natureza
1.
Augusto Exemberger Becker e Artur Chiná Miozzo. Exame hematológico por reconhecimento de imagem. 2017. Orientação de outra natureza. (Técnico de Eletrônica) - Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha. Orientador: Priscila Schmidt Lora.



Inovação



Produto tecnológico
1.
HASENKAMP, W. ; KOZEN, J. M. ; Lora PS . Dispositivo móvel para determinação do tempo de coagulação. 2018.


Projetos de pesquisa

Projeto de desenvolvimento tecnológico


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
ALABARSE, PAULO V.G.2018ALABARSE, PAULO V.G. ; LORA, P ; SILVA, JORDANA M.S. ; SANTO, RAFAELA C.E. ; FREITAS, EDUARDA C. ; DE OLIVEIRA, MAYARA S. ; ALMEIDA, ANDRELISE S. ; IMMIG, MÔNICA ; TEIXEIRA, VIVIAN O.N. ; FILIPPIN, LIDIANE I. ; XAVIER, R. M. . Collagen-induced arthritis as an animal model of rheumatoid cachexia. Journal of Cachexia Sarcopenia and Muscle, v. 9, p. 603-612, 2018.


Cursos de curta duração ministrados
1.
MANCIA, J. R. ; LORA, P.S. . Dicas para: Publicar em Enfermagem. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
LORA, P.S.. Aplicação da Prática baseada em evidências no cuidado do paciente com lesão por pressão. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
LORA, P.S. Vacinar a mãe para proteger o bebê de doenças como a coqueluche. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
LORA, P.S. Prevenção ao Câncer de Colo de Útero. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
Priscila Schmidt Lora. As Alergias na Primavera. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Redes sociais, websites e blogs
1.
Lora PS. Canal de Youtube - Prof Pri. 2018; Tema: Canal de Youtube para compartilhamento de conteúdos relacionados a área de atuação como docente e pesquisadora. (Site).

2.
ZOCCHE, D. A. A. ; Lora PS . PBEUNISINOS. 2018; Tema: Prática Baseada em Evidência. (Blog).

3.
LORA, P.S. Blog do Aluno Ligado. 2012; Tema: Atualização do ensino em saúde e busca por informações confiáveis em saúde.. (Blog).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/02/2019 às 19:15:40