Gustavo Muniz Dias

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2981371189400999
  • Última atualização do currículo em 02/10/2018


Possuo graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Campinas (2001), mestrado (2003) e doutorado (2008), ambos, em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas e pós-doutorado na University of Queensland, Austrália. Atualmente sou professor Adjunto da Universidade Federal do ABC, UFABC. Tenho experiência na área de zoologia, especialmente em taxonomia de ascídias, e em ecologia de substrato consolidado com ênfase em organismos clonais. Atualmente tenho como principais interesses: 1) Estratégias reprodutivas de organismos clonais; 2) Interações bióticas (competição, predação e parasitismo) como moduladoras do investimento reprodutivo e da estruturação de comunidades marinhas; 3) Como alterações antrópicas na costa afetam a organização da comunidade bentônica de substrato consolidado. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Gustavo Muniz Dias
Nome em citações bibliográficas
DIAS, Gustavo Muniz;Dias, GM;Dias, Gustavo M.;DIAS, G.M.;DIAS, GUSTAVO

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do ABC, Centro de Ciências Naturais e Humanas.
Rua Santa Adélia, 166
Bangu
09210170 - Santo André, SP - Brasil
Telefone: (011) 23206249
URL da Homepage: https://sites.google.com/site/gmunizdias/


Formação acadêmica/titulação


2004 - 2008
Doutorado em Ecologia.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Influência de interações bióticas na aptidão, abundância e defesa de ascídias coloniais, Ano de obtenção: 2008.
Orientador: Luiz Francisco Lembo Duarte.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: ascídias; Competição; Química; Citologia; Morfologia.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Morfologia / Subárea: Histologia.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado; Educação Superior; Fabricação de Produtos Farmacêuticos.
2001 - 2003
Mestrado em Ecologia.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Estrutura de comunidade e variabilidade genética de ascídias coloniais do entremarés rochoso,Ano de Obtenção: 2003.
Orientador: Prof Dr Luiz Francisco Lembo Duarte.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: ascídias; Variabilidade genética; Zonação; Sazonalidade; Biodiversidade; Didemnum.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Animal.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Taxonomia dos Grupos Recentes.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado; Educação Superior.
1998 - 2001
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: CENSO DAS ASCÍDIAS COLONIAIS DA REGIÃO ENTREMARÉS DA PRAIA DA BALEIA, SÃO SEBASTIÃO, SP, COM ÊNFASE NA ZONAÇÃO E SELEÇÃO DE MICROHABITATS.
Orientador: Prof Dr Luiz Francisco Lembo Duarte.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.


Pós-doutorado


2008 - 2009
Pós-Doutorado.
The University of Queensland Brisbane, UQ, Austrália.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas


Formação Complementar


2006 - 2006
Treinamento pré-Arquipélago. (Carga horária: 70h).
Marinha do Brasil, MB, Brasil.
2002 - 2002
Introdução à Sistemática Filogenética. (Carga horária: 80h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2001 - 2001
Ecologia Quantitativa. (Carga horária: 24h).
Universidade de Taubaté, UNITAU, Brasil.
2001 - 2001
História Natural de Organismos de Mar Profundo. (Carga horária: 12h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2001 - 2001
Curso Básico de Geoprocessamento. (Carga horária: 12h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2000 - 2000
Fauna e Ecologia Marinha.
Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Brasil.
1999 - 1999
Biodiversidade, Conservação, Ecologia. (Carga horária: 6h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
1998 - 1998
Bioespeleologia. (Carga horária: 6h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade de Franca, UNIFRAN, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Membro do comitê consultor externo do PIBIC


Universidade Federal do ABC, UFABC, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

05/2017 - Atual
Direção e administração, Fundação Universidade Federal do ABC, .

Cargo ou função
Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Evolução e Diversidade.
09/2013 - Atual
Ensino, Evolução e Diversidade, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Análise de Dados Ecológicos
Ecologia Marinha
Ecologia Evolutiva
09/2012 - Atual
Ensino, Ciência e Tecnologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ecologia Animal
Iniciação à pesquisa científica I
Práticas em Ecologia
Transformações nos seres vivos e ambiente
História das Idéias Biológicas
01/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Naturais e Humanas, .

07/2015 - 05/2017
Direção e administração, Centro de Ciências Naturais e Humanas, .

Cargo ou função
Vice-Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Evolução e Diversidade.
09/2012 - 05/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Naturais e Humanas, .

Cargo ou função
Agente de internacionalização do curso de graduação em Ciências Biológicas.
02/2014 - 12/2015
Conselhos, Comissões e Consultoria, Fundação Universidade Federal do ABC, .

Cargo ou função
Suplente no Comitê de Monitoria Acadêmica.
10/2013 - 12/2015
Direção e administração, Centro de Ciências Naturais e Humanas, .

Cargo ou função
Vice-coordenador do Curso de Ciências Biológicas.
09/2013 - 08/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Naturais e Humanas, .

Cargo ou função
Presidente da Comissão de Seleção do Programa de Pós-Graduação em Evolução e Diversidade.

Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Membro do comitê consultor externo da SELIC


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Membro do comitê para seleção de bolsas PIBIC

Atividades

03/2014 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Biociências, Centro de Biologia Marinha da USP.

Cargo ou função
Membro do Conselho Deliberativo do CEBIMar.

Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2008
Vínculo: Projeto de Pesquisa, Enquadramento Funcional: aluno de Pós-graduação, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Centro Universitário de Itajubá, FEPI, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Outro (especifique) Professor, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 10


The University of Queensland Brisbane, UQ, Austrália.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Pós-doutorando, Enquadramento Funcional: Pós-doutorando, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Docente de ensino superior, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

05/2011 - 12/2014
Ensino, Biologia Animal, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Ecologia Marinha
04/2010 - 01/2012
Direção e administração, Instituto Três Rios, Departamento de Ciências Admnistrativas e Ambientais.

Cargo ou função
Sub-chefe de departamento.
03/2010 - 01/2012
Ensino, Gestão Ambiental, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ecologia Básica
Oceanografia Geral
Zoologia Geral I (Invertebrados)
Zoologia Geral II (Vertebrados)
07/2010 - 12/2010
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto Três Rios, .

Cargo ou função
Membro da comissão responsável pela redação do Projeto Político Pedagógico do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas.
10/2010 - 10/2010
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto Três Rios, .

Cargo ou função
Avaliador de processos de progressão funcional de professores assistentes.


Linhas de pesquisa


1.
Ecologia de organismos bentônicos


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Consequências das alterações causadas por marinas de recreação em ambientes costeiros para organismos incrustantes marinhos
Descrição: A construção de portos e marinas na região costeira promove diversas alterações nos ecossistemas marinhos. Para organismos sésseis, marinas aumentam o substrato para recrutamento, entretanto essas construções representam um habitat com pressões seletivas muito distintas do substrato natural, uma vez que associado ao aumento do substrato há também um aumento da poluição, o que vem facilitando a entrada de espécies não nativas. Um dos principais mecanismos naturais de controle da bioinvasão é a predação, uma vez que predadores têm o potencial para controlar a entrada de propágulos exóticos, assim como estruturar a comunidade incrustante. Entretanto, essa importância da predação é muito variável em função do local no globo onde a comunidade se desenvolve. Em regiões tropicais a intensa predação tende a diminuir a diversidade podendo controlar espécies exóticas, o que dificilmente é observado em regiões de clima temperado. Além das alterações na composição de espécies, marinas também afetam a diversidade fenotípica das espécies. Por exemplo, o cobre, que é usado na fabricação de tintas anti-incrustantes, é um dos metais pesados mais comuns em marinas, induzindo a manifestação de fenótipos alternativos em organismos sésseis. Apesar disso, as alterações metabólicas causadoras dessa plasticidade ainda não foram exploradas. Desta forma, esse projeto tem como objetivo avaliar como a disponibilidade de substrato afeta a estruturação das comunidades incrustantes em seis marinas do litoral sudeste do Brasil, comparar a importância da predação em uma região tropical/subtropical no Brasil com a uma região tropical em Angola e uma região de clima temperado no País de Gales, além de avaliar as alterações metabólicas promovidas pela exposição de um invertebrado séssil ao cobre..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Gustavo Muniz Dias - Coordenador / Antonio Carlos Marques - Integrante / Edson Vieira Filho - Integrante / Fernando Zaniolo Gibran - Integrante / Stuart Jenkins - Integrante / Katherine Margareth Griffith - Integrante / Canilo da Cruz Centeno - Integrante / João Paulo Naldi - Integrante / Lueji Barros Pestana - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
2015 - 2017
The importance of large-scale variation and predation pressure on the organization of marine sessile communities
Descrição: In the marine environment, the relative importance of the ecological processes behind community organization and invasion susceptibility is affected by local, regional and historical processes. In tropical communities the large number of species and their functional redundancy suggests that stochastic processes may play a fundamental role in the final organization of sessile communities, whilst in temperate areas, community succession seems to be more deterministic. Over recent years the continued expansion of global trade and transportation networks has facilitated a marked increase in the development of marine facilities in coastal areas, such as ports and marinas. The artificial structures associated with these man-made developments have led to an increase in space that is available for colonisation by marine sessile organisms. However, these man-made areas expose native communities to a number of extensive physical and biological disturbances, which can cause both ecological as well as economic issues. For example, the associated boat traffic strongly linked with these facilities has been increasingly recognised as important pathways for the introduction and transportation of non-native species. Non-native species (NNS) are considered one of the greatest threats to biodiversity and can cause severe ecological and economic damage through negative impacts including biodiversity and habitat losses, loss of genetic diversity and introduction of pathogens. In addition, anthropogenic disturbance within marine facilities (e.g. harbours and marinas) may increase the vulnerability of a community to invasion through indirect impacts such as a reduction in exposure to predation pressure. The initial idea for this project is to create a standardized methodology to effectively monitor how sessile communities (native and non-native) are organized close to urbanized areas on the Coasts of Brazil and the UK and to investigate the importance of predation on those areas. Our aim is that this project would provide a platform to begin a programme of sustained observations in both countries. To achieve this, the researchers from both institutions would maintain their monitoring schedule at some of the sites in their own countries after the conclusion of this study, initiating a collection of data that could lead to the production of a long-term data set that runs concurrently in both countries leading to further collaboration..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Gustavo Muniz Dias - Coordenador / Stuart Jenkins - Integrante / Katherine Margareth Griffith - Integrante.
2014 - 2016
Como diferenças nas condições ambientais em microescala afetam o recrutamento e a predação sobre a comunidade incrustante e a aptidão do briozoário Schizoporella errata?
Descrição: A heterogeneidade do ambiente físico e a variabilidade genética interagem para determinar a manifestação do polimorfismo apresentado pelas espécies. Enquanto os fatores que geram as diferenças de fenótipos entre populações são bem conhecidos, poucos trabalhos empíricos testaram a contribuição da variação do meio físico em escalas pequenas para o surgimento e manutenção do polimorfismo dentro das populações. Em situações em que não há limitação do fluxo gênico e que diferentes microhabitats resultam em grandes diferenças na aptidão dos organismos, a adaptação local determinada pela canalização de um único fenótipo é uma estratégia arriscada, pois há uma grande chance de ocorrer um desencontro (mismatch) entre o fenótipo ótimo para um dado ambiente e o manifestado pelos organismos. Organismos incrustantes coloniais são excelentes modelos para testar os mecanismos subjacentes à variação fenotípica das populações, uma vez que apresentam ciclo de vida curto, são facilmente manipuláveis e atualmente, com o crescente impacto antrópico na região costeira, estão frequentemente expostos a ambientes muito heterogêneos, em escalas muito menores do que sua capacidade de dispersão larval. No litoral de São Paulo, o Yacht Clube de Ilhabela é uma marina de recreação formada por plataformas flutuantes circundadas por um quebramar que diminui a agitação e circulação da água nas plataformas. Desta forma, indivíduos crescendo nas porções externa e interna do quebramar, apesar de muito próximos, estão expostos a diferentes condições abióticas, as quais podem favorecer diferentes fenótipos. Nesse contexto, este projeto tem como objetivo obter informações sobre as diferenças das condições físicas nas duas áreas, avaliar como essas diferenças determinam a fauna de peixes predadores, o recrutamento dos organismos incrustantes, a predação sobre os recrutas, a organização das comunidades sésseis, além da expressão de fenótipos alternativos pelo briozoário Schizoporella errata. Os resultados obtidos ajudarão a compreender como diferenças ambientais que ocorrem em pequenas escalas podem contribuir para a estruturação das comunidades e para a aptidão de S. errata.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Gustavo Muniz Dias - Coordenador / Augusto Alberto Valero Flores - Integrante / Fernando Zaniolo Gibran - Integrante / Felipe Souza Dutra - Integrante / Gabriela Pastro - Integrante / Felipe Teocharides Oricchio - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
2013 - Atual
Natural Products from Brazilian Marine Ascidians for Tropical Neglected Diseases
Descrição: The aim of this research is to identify new structural classes of natural products produced by Brazilian marine organisms of the Class Ascidiacea (ascidians) and evaluate their potential as schistosomicidal and antimicrobial agents. Bioassay directed fractionation of extracts of the marine organisms will be used for the isolation of the active principal(s), which will then be subjected to extensive biological evaluation. Counter-screening against cytotoxicity and genotoxicity of the natural products will be also investigated..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2017
Biodiversidade e Funcionamento de um Ecossistema Costeiro Subtropical: Subsídios para Gestão Integrada
Descrição: Este projeto tem como objetivo realizar uma pesquisa efetivamente integrada e orientada por esta demanda para entender como uma região costeira funciona em termos sistêmicos, considerando processos físicos, biológicos e sociais, como circulação, transporte de sedimentos, interações tróficas, fluxos de matéria e energia, produção e dinâmica pesqueira, entre outros temas. Adicionalmente, este estudo irá caracterizar os serviços ambientais prestados por este ambiente, incluindo os econômicos e não econômicos bem como os diretos e indiretos, com destaque para aqueles derivados da biodiversidade marinha, e avaliar a importância socioeconômica da região. Por fim, pretende elaborar, participativamente, propostas de ação visando a sustentabilidade da região. A obtenção e a análise desses dados de forma simultânea, por tipo de habitat, permitirá investigar essa região sob uma ótica integrada, ou seja, as questões relacionadas com o estado atual da área e sua importância ecológica, social, econômica e política, permitindo um diálogo entre ciência e tomadores de decisão. A complexidade do tema demanda, portanto, que o projeto seja estruturado em módulos de estudo: 1- Sistema Planctônico; 2- Sistema Nectônico; 3- Sistema Bentônico; 4- Sistema Manguezal; 5- Hidrodinâmica; 6- Dinâmica Sedimentar; 7- Interações Tróficas; 8- Diagnóstico Pesqueiro; 9- Identificação e Valoração dos Serviços Ecossistêmicos; 10- Gestão Integrada; e 11- Modelagem Ecológica. Esta proposta constitui-se ainda em uma iniciativa de integração de diferentes áreas do conhecimento, pesquisadores e instituições de ensino e pesquisa, estratégica para formação de recursos humanos, produção de conhecimento e ampliação da competência do Estado de São Paulo para estudos em biodiversidade, conservação e gestão marinha. (Período: 2012 a 2016)...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
Competição por alimento entre organismos marinhos sésseis filtradores
Descrição: Evidências recentes sugerem que animais sésseis como ascídias e briozoários, além de limitarem o crescimento de seus competidores pela ocupação do espaço, podem também modificar as estratégias reprodutivas destes. O mecanismo por trás dessas modificações ainda não é claro, mas alguns autores sugerem que além de competirem por espaço, animais sésseis podem também competir por alimento, uma vez que a grande maioria destes apresenta um hábito filtrador. Considerando que, em geral, espécies próximas filogeneticamente devem apresentar maior sobreposição de nicho e por isso exploram recursos semelhantes, podemos supor que as competições intra e interespecífica por alimento devem afetar diferentemente organismos sésseis. Os resultados obtidos nesse projeto sugerem que espaço é o principal recurso pelo qual os organismos incrustantes competem, mas que a competição por alimento pode afetar a produção de estruturas de defesa. O briozoário Schizoporella sp. quando competindo por espaço apresentou uma alta taxa de mortalidade, enquanto animais competindo por alimento apresentaram taxas intermediárias de mortalidade e animais sem competidores raramente morreram. Da mesma forma, a competição por espaço também limitou o crescimento das colônias, o que não foi observado para indivíduos competindo por alimento. O aumento da disponibilidade de alimento não afetou a reprodução sexuada ou assexuada das colônias, porém esse aumento da disponibilidade de alimento fez com que colônias competindo por alimento apresentassem uma maior proporção de aviculárias (estruturas de defesa) do que colônias sem alimento. A identidade dos competidores também foi fundamental para determinar a aptidão de Schizoporella sp. Colônias competindo por alimento com co-específicos atingiram os menores tamanhos, enquanto colônias competindo com a comunidade como um todo ou sem competidores apresentaram os maiores tamanhos. Desta forma, nossos resultados sugerem que o espaço é o principal recurso pelo qual organismos incrustantes competem, entretanto competição por alimento pode determinar o investimento em estruturas de defesa nesses animais. Além disso, nossas evidências sugerem que a proximidade filogenética dos competidores pode determinar a intensidade da competição por alimento, o que pode afetar inúmeros atributos da história de vida desses animais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Gustavo Muniz Dias - Coordenador / Renato Crespo Pereira - Integrante / Bernardo Antonio Perez da Gama - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2010 - 2013
Efeito de perturbações antrópicas sobre atributos da história de vida de invertebrados sésseis marinhos
Descrição: A poluição é uma das principais ameaças aos ecossistemas costeiros marinhos, podendo afetar diretamente a estrutura das comunidades, a conectividade entre populações e a aptidão dos organismos. Poluentes podem, por exemplo, restringir a ocorrência de espécies menos resistentes, afetando a composição da comunidade, ou atuar como agentes de seleção natural, favorecendo genótipos que propiciem maior resistência aos indivíduos. Em contrapartida, mães expostas a poluentes podem manipular o fenótipo da prole de forma a aumentar as chances desta sobreviver à poluição. Este tipo de plasticidade fenotípica entre gerações é denominado efeito maternal e em algumas espécies é considerado o principal determinante da aptidão da prole. O cobre é um dos três metais pesados de maior toxicidade em ecossistemas aquáticos e é frequentemente empregado na fabricação de tintas antiincrustantes, utilizadas nos cascos de barcos e navios, sendo desta forma, um dos poluentes mais comuns em regiões de portos e marinas. Neste contexto, este projeto teve como objetivo avaliar em campo, os efeitos do cobre sobre a composição, abundância e dominância de espécies da comunidade marinha séssil, e em uma etapa seguinte, pretende ainda descrever como a exposição de uma espécie de briozoário ao cobre modifica o crescimento de suas colônias e a maneira como estas investem na produção da prole. Os resultados encontrados até o momento sugerem que outros processos que não a poluição por cobre determinam a organização das comunidades..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Gustavo Muniz Dias - Coordenador.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2010 - Atual
Marina Viva
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Gustavo Muniz Dias - Integrante / Edson Vieira Filho - Integrante / Augusto Alberto Valero Flores - Coordenador.
2006 - 2009
Ascídias do Arquipélago de São Pedro e São Paulo
Descrição: As ascídias constituem um grupo de animais bentônicos exclusivamente marinhos que habitam todos os mares e oceanos do planeta. Apesar de sua abundância em regiões costeiras com substratos consolidados, o grupo é ainda pouco conhecido. Como a grande maioria dos invertebrados marinhos, as ascídias possuem uma fase larval planctônica, mas esta fase, diferente de outros táxons, é bastante curta, durando alguns minutos ou no máximo poucas horas. Por conta disso, esses animais se tornam modelos interessantes para estudos sobre biogeografia, uma vez que possuem uma capacidade relativamente reduzida de dispersão. Com isso, o Arquipélago de São Pedro de São Paulo (ASPSP) desponta como localidade única em território brasileiro, devido principalmente ao seu isolamento, com endemismos em vários grupos, como os peixes, tendo sido reconhecida como área de extrema importância biológica por constituir um banco genético de organismos marinhos. Em tais localidades, a densidade de ascídias é geralmente menor e representada por espécies que conseguem conviver e competir com algas e corais hermatípicos. São geralmente espécies coloniais, de pequeno porte e taxonomia complicada, que na maioria das vezes não são notadas pelos olhos de não especialistas. Desta forma, o presente projeto se propõe a realizar o levantamento das espécies de ascídias que ocorrem no ASPSP, bem como determinar alguns aspectos de sua abundância e distribuição espacial. Para tanto os animais serão coletados por meio de mergulho livre e autônomo, sendo removidos do substrato com o auxílio de uma espátula metálica. Como resultado final se espera fornecer a lista de espécies que ocorrem no arquipélago, possibilitando a ampliação de área de ocorrência e o estabelecimento de afinidades biogeográficas. Além disso, a identificação e descrição das espécies que ocorrem ali permitirão a realização de outros estudos que envolvam as comunidades incrustantes, por pesquisadores não especialistas no táxon.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (1) .
Integrantes: Gustavo Muniz Dias - Integrante / Tito Monteiro da Cruz Lotufo - Coordenador / Glédson Fabiano de Araújo Ferreira - Integrante / Arihana Marreiro Bezerra e Silva - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2005 - 2010
Aspectos da população e biologia reprodutiva, distribuição e toxicologia do crinóide Tropiometra carinata da Praia Grande, São Sebastião - São Paulo, Brasil
Descrição: A classe Crinoidea é considerada a mais antiga dos Echinodermata e alguns de seus membros possuem as características mais primitivas entre equinodermes. No sudeste do Brasil a única espécie observada é Tropiometra carinata, considerada comum na região. Apesar disso, são raros os estudos sobre os aspectos biológicos dessa espécie. Neste contexto, este trabalho visa avaliar e descrever a estrutura de tamanho, o ciclo reprodutivo, a fauna associada e os efeitos toxicológicos potenciais de T. carinata na Praia Grande, São Sebastião, São Paulo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Gustavo Muniz Dias - Integrante / Jeanete Lopes Naves - Integrante / Alessandra Pereira Majer - Coordenador / Cynthia Grazielle Martins Delboni - Integrante / Natalia Bottan Bortoluzzi - Integrante.Financiador(es): Project Aware Foundation - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1
2005 - 2010
Estrutura populacional, composição da dieta e ciclo reprodutivo de Luidia senegalensis e Astropecten marginatus da Enseada de Caraguatatuba - São Paulo, Brasil
Descrição: Estrelas do mar são comumente aceitas como estruturadores de comunidades, sendo consideradas por alguns autores como espécies chaves em regiões temperadas, por determinarem a composição e abundância de outros organismos marinhos. Inúmeras são as espécies que coexistem, utilizando recursos alimentares e espaciais semelhantes. A disponibilidade destes recursos e a competição entre as espécies são fatores reguladores da morfologia e comportamento dos indivíduos, o que afeta diretamente aspectos populacionais das espécies envolvidas. Vários mecanismos foram propostos para explicar a diferenciação de nicho em espécies de hábitat semelhantes, tais como, a partição de recursos através da utilização de presas de tamanho diferente, picos de abundância distintos, parasitismo e predação de espécies dominantes. Na região de Caraguatatuba, Luidia senegalensis e Astropecten marginatus são organismos macrobentônicos abundantes e apesar de sua representatividade, nenhum estudo se propôs a avaliar sua estrutura populacional, dieta alimentar e conseqüente investimento reprodutivo. Sendo assim, este trabalho visa: (1) determinar a estrutura populacional de Luidia senegalensis e Astropecten marginatus na região de Caraguatatuba; (2) obter informações adicionais sobre suas dietas, em especial sobre seu impacto nas populações de moluscos mais comuns na região, como Tivela mactroides; (3) comparar o ciclo reprodutivo destas espécies e determinar a relação entre dieta e investimento reprodutivo. Estas informações permitirão uma melhor compreensão da biologia destas espécies, da influência destas na comunidade em que estão inseridas e do grau de sobreposição de nicho entre elas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Gustavo Muniz Dias - Integrante / Jeanete Lopes Naves - Integrante / Alessandra Pereira Majer - Integrante / Cynthia Grazielle Martins Delboni - Coordenador / Alexander Turra - Integrante / Márcia Regina Denadai - Integrante.Financiador(es): Padi Foundation - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 5


Revisor de periódico


2007 - 2018
Periódico: Journal of the Marine Biological Association of the United Kingdom (0025-31
2009 - 2010
Periódico: Biota Neotropica (Online. Edição em Inglês)
2009 - 2009
Periódico: Biofouling (New York)
2009 - 2009
Periódico: Marine Ecology. Progress Series (Halstenbek)
2012 - 2012
Periódico: Oikos (Kobenhavn)
2013 - Atual
Periódico: Estuarine, Coastal and Shelf Science (Print)
2014 - 2014
Periódico: Aquatic Invasions
2014 - 2014
Periódico: Hydrobiologia
2014 - 2014
Periódico: Marine Biodiversity Records
2013 - 2013
Periódico: Phyllomedusa : Journal of Herpetology (Piracicaba)
2016 - 2016
Periódico: Egyptian Journal of Aquatic Research


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia evolutiva.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:27
Total de citações:149
Fator H:8
Dias, Gustavo M  Data: 31/08/2017

SCOPUS
Total de trabalhos:28
Total de citações:157
Dias, Gustavo M  Data: 12/08/2016

Artigos completos publicados em periódicos

1.
VIEIRA, EDSON A.2018VIEIRA, EDSON A. ; Dias, Gustavo M. ; FLORES, AUGUSTO A. V. . Adding early-stage engineering species affects advanced-stage organization of shallow-water fouling assemblages. HYDROBIOLOGIA, v. 818, p. 211-222, 2018.

2.
VIEIRA, EDSON A.2018 VIEIRA, EDSON A. ; FLORES, AUGUSTO A. V. ; Dias, Gustavo M. . Persistence and space preemption explain species-specific founder effects on the organization of marine sessile communities. Ecology and Evolution, v. 8, p. 3430-3442, 2018.

3.
BARRADAS, JULIANA IMENIS2018BARRADAS, JULIANA IMENIS ; CHOW, FUNGYI ; DIAS, Gustavo Muniz ; GHILARDI-LOPES, NATALIA PIRANI . The influence of trampling disturbance on the fluorescence and pigment concentration of Sargassum beds (Fucales). JOURNAL OF EXPERIMENTAL MARINE BIOLOGY AND ECOLOGY, v. 506, p. 163-170, 2018.

4.
VIEIRA, EDSON A.2018VIEIRA, EDSON A. ; FILGUEIRAS, HELOÍSA ROMEU ; BUENO, MARÍLIA ; LEITE, FOSCA PEDINI PEREIRA ; DIAS, Gustavo Muniz . Co-occurring morphologically distinct algae support a diverse associated fauna in the intertidal zone of Araçá Bay, Brazil. BIOTA NEOTROPICA (ONLINE. EDIÇÃO EM INGLÊS), v. 18, p. 1-8, 2018.

5.
PASTRO, GABRIELA2017PASTRO, GABRIELA ; DIAS, Gustavo Muniz ; PEREIRA-FILHO, GUILHERME HENRIQUE ; GIBRAN, FERNANDO ZANIOLO . The consequences of small-scale variations in habitat conditions driven by a floating marina on reef fish assemblages of SE Brazil. Ocean & Coastal Management, v. 141, p. 98-106, 2017.

6.
PARDAL-SOUZA, ANDRÉ LUIZ2017PARDAL-SOUZA, ANDRÉ LUIZ ; DIAS, Gustavo Muniz ; JENKINS, STUART REES ; CIOTTI, ÁUREA MARIA ; CHRISTOFOLETTI, RONALDO ADRIANO . Shading impacts by coastal infrastructure on biological communities from subtropical rocky shores. JOURNAL OF APPLIED ECOLOGY, v. 54, p. 826-835, 2017.

7.
FERNANDEZ, WELLINGTON S.2017FERNANDEZ, WELLINGTON S. ; Dias, Gustavo M. ; MAJER, ALESSANDRA P. ; DELBONI, CYNTHIA G. ; DENADAI, MARCIA R. ; TURRA, Alexander . Resource partitioning between sympatric starfish from tropical unconsolidated substrate: Implications for coexistence and top-down control on benthic prey. ESTUARINE COASTAL AND SHELF SCIENCE, v. 196, p. 141-149, 2017.

8.
BUENO, MARILIA2017BUENO, MARILIA ; Dias, Gustavo M. ; LEITE, FOSCA P. P. . The importance of shore height and host identity for amphipod assemblages. MARINE BIOLOGY RESEARCH (ONLINE), v. 13, p. 1-8, 2017.

9.
PESTANA, LUEJI BARROS2017PESTANA, LUEJI BARROS ; DIAS, Gustavo Muniz ; MARQUES, Antonio Carlos . A century of introductions by coastal sessile marine invertebrates in Angola, South East Atlantic Ocean. MARINE POLLUTION BULLETIN, v. 125, p. 426-432, 2017.

10.
VIEIRA, E. A.2017VIEIRA, E. A. ; FLORES, AUGUSTO A.V. ; DIAS, Gustavo Muniz . Current conditions and colonization history asymmetrically shape the organization of shallow sessile communities after simulated state shifts. MARINE ENVIRONMENTAL RESEARCH, p. 24-31, 2017.

11.
Dias, Gustavo M.2017Dias, Gustavo M.; CHRISTOFOLETTI, RONALDO A. ; KITAZAWA, KARINA ; JENKINS, STUART R. . Environmental heterogeneity at small spatial scales affects population and community dynamics on intertidal rocky shores of a threatened bay system. OCEAN & COASTAL MANAGEMENT, v. 164, p. 52-59, 2017.

12.
ORICCHIO, FELIPE T.2016ORICCHIO, FELIPE T. ; FLORES, AUGUSTO A. V. ; Dias, Gustavo M. . The importance of predation and predator size on the development and structure of a subtropical fouling community. HYDROBIOLOGIA, v. 776, p. 209-219, 2016.

13.
VIEIRA, E. A.2016VIEIRA, E. A. ; DIAS, Gustavo Muniz ; FLORES, AUGUSTO A. V. . Effects of predation depend on successional stage and recruitment rate in shallow benthic assemblages of the Southwestern Atlantic. MARINE BIOLOGY, v. 163, p. 1-12, 2016.

14.
ORICCHIO, FELIPE T.2016 ORICCHIO, FELIPE T. ; PASTRO, GABRIELA ; VSIEIRA, EDSON A. ; FLORES, AUGUSTO A.V. ; GIBRAN, FERNANDO Z. ; Dias, Gustavo M. . Distinct community dynamics at two artificial habitats in a recreational marina. MARINE ENVIRONMENTAL RESEARCH, v. online, p. 1-x, 2016.

15.
PASTRO, GABRIELA2016PASTRO, GABRIELA ; DIAS, Gustavo Muniz ; GIBRAN, FERNANDO ZANIOLO . Structure and composition of fish assemblages from São Sebastião Channel tide pools, southwestern Atlantic. BIOTA NEOTROPICA (ONLINE. EDIÇÃO EM INGLÊS), v. 16, p. e20150128, 2016.

16.
GRANTHOM-COSTA, LUCIANA2016GRANTHOM-COSTA, LUCIANA ; FERREIRA, CARLOS ; DIAS, GUSTAVO . Biodiversity of ascidians in a heterogeneous bay from southeastern Brazil. MANAGEMENT OF BIOLOGICAL INVASIONS, v. 7, p. 5-12, 2016.

17.
SCHWAN, ISABELA DOS SANTOS2015SCHWAN, ISABELA DOS SANTOS ; BRASIL, ANA CLAUDIA DOS SANTOS ; NEVES, DAVID ; Dias, Gustavo M. . The invasive worm (Polychaeta - Serpulidae) in southeastern Brazil and its potential to dominate hard substrata. Marine Biology Research (Print), v. 12, p. 96-103, 2015.

18.
DIAS, G.M.2013DIAS, G.M.; ROCHA, R.M. ; LOTUFO, T.M.C. ; KREMER, L.P. . Fifty years of ascidian biodiversity research in São Sebastião, Brazil. JOURNAL OF THE MARINE BIOLOGICAL ASSOCIATION OF THE UNITED KINGDOM, v. 93, p. 273, 2013.

19.
Vieira, Edson Aparecido2012Vieira, Edson Aparecido ; DUARTE, Luiz Francisco Lembo ; Dias, Gustavo M. . How the timing of predation affects composition and diversity of species in a marine sessile community?. Journal of Experimental Marine Biology and Ecology, v. 412, p. 126-133, 2012.

20.
Dias, Gustavo M.2011Dias, Gustavo M.; Yokoyama, Leonardo Q. . Spatial competition induces the mobilization of morula cells in the colonial ascidian Didemnum perlucidum (Tunicata: Didemnidae). Invertebrate Biology, v. 130, p. 186-192, 2011.

21.
Rocha RM2011Rocha RM ; Dias, Gustavo M. ; Lotufo TMC . Checklist das ascídias (Tunicata, Ascidiacea) do Estado de São Paulo, Brasil. Biota Neotropica (Edição em Português. Online), v. 11, p. 749-759, 2011.

22.
DIAS, Gustavo Muniz2010 DIAS, Gustavo Muniz; Marshall, Dustin J. . Does the relationship between offspring size and performance change across the life-history?. Oikos (Kobenhavn), v. 119, p. 154-162, 2010.

23.
Rius, Marc2010Rius, Marc ; Turon, Xavier ; Dias, Gustavo M. ; Marshall, Dustin J. . Propagule size effects across multiple life-history stages in a marine invertebrate. Functional Ecology (Print), v. 24, p. 685-693, 2010.

24.
Moran, Daniel T.2010 Moran, Daniel T. ; Dias, Gustavo M. ; Marshall, Dustin J. . Associated costs and benefits of a defended phenotype across multiple environments. Functional Ecology (Print), v. 24, p. 1299-1305, 2010.

25.
Dias, GM2009Dias, GM; Abreu, AG ; Silva, FOM ; Solferini, VN . Microgeographical differentiation between morphotypes of Trididemnum orbiculatum (Tunicata: Ascidiacea) in southeastern Brazil. Aquatic Biology, v. 4, p. 243-252, 2009.

26.
DIAS, Gustavo Muniz2008DIAS, Gustavo Muniz; DELBONI, Cynthia Grazielle Martins . Colour polymorphism and oviposition habits of Lamellaria mopsicolor. Marine Biodiversity Records, v. 1, p. e49, 2008.

27.
DIAS, Gustavo Muniz2008 DIAS, Gustavo Muniz; Delboni, CGM ; Duarte, LFL . Effects of competition on sexual and clonal reproduction of a tunicate: the importance of competitor identity. Marine Ecology. Progress Series, v. 362, p. 149-156, 2008.

28.
Lotufo TMC2007Lotufo TMC ; DIAS, Gustavo Muniz . Didemnum Galacteum, a New Species of White Didemnid (Chordata: Ascidiacea: Didemnidae) from Brazil. Proceedings of the Biological Society of Washington, v. 120, p. 137-142, 2007.

29.
DIAS, Gustavo Muniz;Dias, GM;Dias, Gustavo M.;DIAS, G.M.;DIAS, GUSTAVO2006DIAS, Gustavo Muniz; DUARTE, Luiz Francisco Lembo ; SOLFERINI, Vera Nisaka . Low genetic differentiation between isolated populations of the colonial ascidian Symplegma rubra Monniot, C. 1972. Marine Biology (Berlin), v. 148, p. 807-815, 2006.

30.
DIAS, Gustavo Muniz;Dias, GM;Dias, Gustavo M.;DIAS, G.M.;DIAS, GUSTAVO2004DIAS, Gustavo Muniz; RODRIGUES, Sérgio de Almeida . Didemnum tetrahedrum sp. nov., a new Didemnum (Tunicata: Ascidiacea) species from south-eastern Brazil. Journal of the Marine Biological Association of the United Kingdom, v. 84, p. 1227-1228, 2004.

Capítulos de livros publicados
1.
DIAS, G.M.; PARDAL-SOUZA, A. L. ; KITAZAWA, K. ; Gallucci, F ; Fonseca, G ; Christofoletti, R. A. . Sistema bentônico: substrato consolidado. In: AMARAL, A.C.; TURRA, A.; CIOTTI, A.M.; WONGTSCHOWSKI, C.; SCHAEFFER-NOVELLI, Y. (Org.). Métodos de Estudo em Ecossistemas Costeiros: Biodiversidade e Funcionamento. 1ed.CAMPINAS: BIBLIOTECA/UNICAMP, 2018, v. 1, p. 159-174.

2.
Amaral, ACZ ; CHECON, H. H. ; DIAS, G.M. ; Christofoletti, R. A. ; Fonseca, G ; di Domenico, M . A vida no fundo do mar.. In: Antonia Cecilia Z. Amaral; Alexander Turra; Aurea Maria Ciotti; Carmem Lúcia Del Bianco Rossi Wongtschowski; Yara Schaeffer-Novelli. (Org.). Vida na Baia do Araçá: diversidade e importância. 1ed.São Paulo: Lume, 2015, v. , p. 5-97.

3.
Pereira-Filho, G. H. ; Dias, GM . Ascidiacea. In: Ghilardi-Lopes N.P.; Hadel V.F.; Berchez F.. (Org.). Guia para Educação Ambiental em Costões Rochosos. Porto Alegre: Artmed, 2012, v. , p. 147-153.

4.
Dias, GM; Duarte, LFL . Ascidiacea. In: Amaral, ACV; Nallin, SAH. (Org.). Biodiversidade e ecossistemas bentônicos marinhos do litoral norte de São Paulo, Sudeste do Brasil. Campinas: UNICAMP, 2011, v. , p. 289-295.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
ORICCHIO, F. T. ; FLORES, A. A. V. ; DIAS, G.M. . Como a ação de predadores afeta o desenvolvimento e a estrutura de comunidades incrustantes marinhas?. In: Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2014, Itajaí. Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2014.

2.
PASTRO, G. ; DIAS, G.M. ; Gibran, F. Z. . Como as alterações das condições ambientais geradas pela construção de uma marina afetam as assembléias de peixes recifais?. In: Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2014, Itajaí. Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2014.

3.
DIAS, Gustavo Muniz; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Competição por espaço reduz fecundidade e crescimento de Didemnum perlucidum (TUNICATA: DIDEMNIDAE). In: XII Congresso Latino-americano de Ciências do Mar ? XII COLACMAR, 2007, Florianópolis.. XII Congresso Latino-americano de Ciências do Mar ? XII COLACMAR, 2007.

4.
DIAS, Gustavo Muniz; TRIGO, José Roberto ; Pereira, Renato Crespo ; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Efeito de substâncias orgânicas, ácidos inorgânicos e espículas de ascídias sobre a predação por peixes. In: XII Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar ? XII COLACMAR, 2007, Florianópolis. XII Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar ? XII COLACMAR, 2007.

5.
Vieria, Edson ; DIAS, Gustavo Muniz ; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Efeito da predação por peixes sobre a fauna incrustante de substrato consolidado marinho. In: XII Congresso Latino-americano de Ciências do Mar ? XII COLACMAR, 2007, Florianópolis. XII Congresso Latino-americano de Ciências do Mar ? XII COLACMAR, 2007.

6.
Vieria, Edson ; DIAS, Gustavo Muniz ; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Efeito da predação por peixes sobre ascídias (Tunicata) e bivalves (Mollusca) durante o período pós-recrutamento. In: VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007, Caxambu. (VIII CEB), 2007.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Vieria, Edson ; PESTANA, L. B. ; MARQUES, Antonio Carlos ; GRIFFITH, K. M. ; JENKINS, S. ; DIAS, Gustavo Muniz . Predation effects across latitudes: Subtropics are not necessarily the halfway between Tropical and Temperate Zones. In: XII Biofouling, Benthic Ecology and Marine Biotechnology Meeting, 2017, Arraial do Cabo. XII Biofouling, Benthic Ecology and Marine Biotechnology Meeting, 2017.

2.
ORICCHIO, F. T. ; DIAS, Gustavo Muniz . Diversity of sessile organisms associated to artificial substrata along the southeastern coast of Brazil. In: XII Biofouling, Benthic Ecology and Marine Biotechnology Meeting, 2017, Arraial do Cabo. XII Biofouling, Benthic Ecology and Marine Biotechnology Meeting, 2017.

3.
BATISTA, J. P. ; ASSIS, R. N. A. ; KELLNER FILHO, L. C. ; DIAS, Gustavo Muniz ; TAVARES, D. C. ; SILVA, M. L. A. ; CUNHA, W. R. ; PAULETTI, P. M. ; JANUARIO, A. H. . Cytotoxic Clavaminols from the ascidian Clavelina oblonga. In: Annual Meeting of the ASP, 2017, Portland. Annual Meeting of the ASP, 2017.

4.
JENKINS, S. ; Christofoletti, R. A. ; KITAZAWA, K. ; DIAS, G.M. . Small scale variation of population dynamics of benthic invertebrates. In: 3 Workshop do projeto Biota/Fapesp ?Araçá, 2016, São Paulo. 3 Workshop do projeto Biota/Fapesp ?Araçá, 2016.

5.
KITAZAWA, K. ; LOPEZ, M. S. ; DIAS, G.M. . Variação Temporal e espacial da disponibilidade larval no plâncton e sua influência sobre o assentamento de organismos incrustante da Baía do Araçá, São Sebastião ? SP. In: 3 Workshop do projeto Biota/Fapesp ?Araçá, 2016, São Paulo. 3 Workshop do projeto Biota/Fapesp ?Araçá, 2016.

6.
FILGUEIRAS, H. R. ; Dias, Gustavo M. . Como o tipo de substrato afeta a estrutura da comunidade final?. In: 3 Workshop do projeto Biota/Fapesp ?Araçá, 2016, São Paulo. 3 Workshop do projeto Biota/Fapesp ?Araçá, 2016.

7.
PARDAL-SOUZA, A. L. ; DIAS, G.M. ; JENKINS, S. ; CIOTTI, A. ; Christofoletti, R. A. . Stading impacts by coastal infrastructure on biological communities from subtropical rocky shores. In: 3 Workshop do projeto Biota/Fapesp ?Araçá, 2016, São Paulo. 3 Workshop do projeto Biota/Fapesp ?Araçá, 2016.

8.
ROCHA, R.M. ; DIAS, G.M. . Ascídias da Baía do Araçá, São Sebastião ? SP. In: XXXI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2016, Cuiabá. XXXI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2016.

9.
ANDRADE, N. J. ; SILVA, L. O. ; SOARES, U. J. O. ; ASSIS, R. N. A. ; SIQUEIRA, K. A. ; SOARES, M. A. ; DIAS, G.M. ; MAGALHAES, L. G. ; JANUARIO, A. H. . Linhagens fúngicas associadas à ascídia Didemnum perlucidum e seu potencial esquistossomicida. In: VIII Congresso da Sociedade Paulista de Parasitologia - Pesquisa e Inovação na parasitologia, 2016, Franca. VIII Congresso da Sociedade Paulista de Parasitologia - Pesquisa e Inovação na parasitologia, 2016.

10.
PIMENTA, L. P. ; PEDROSO, R. C. N. ; SIQUEIRA, K. A. ; KELLNER FILHO, L. C. ; BATISTA, J. P. ; PICAO, B. W. ; SOARES, M. A. ; DIAS, G.M. ; MAGALHAES, L. G. ; PAULETTI, P. M. ; JANUARIO, A. H. . Avaliação do potencial esquistossomicida dos fungos associados às ascídias Botrylloides giganteum e Phallusia nigra. In: VIII Congresso da Sociedade Paulista de Parasitologia - Pesquisa e Inovação na parasitologia, 2016, Franca. VIII Congresso da Sociedade Paulista de Parasitologia - Pesquisa e Inovação na parasitologia, 2016.

11.
CUNHA, N. L. ; RAGOZONI, A. A. ; DIAS, G.M. ; MAGALHAES, L. G. ; SILVA, M. L. A. ; CUNHA, W. R. ; PAULETTI, P. M. ; JANUARIO, A. H. . Avaliação da atividade esquistossomicida in vitro do extrato de Phallusia nigra. In: VIII Congresso da Sociedade Paulista de Parasitologia - Pesquisa e Inovação na parasitologia, 2016, Franca. VIII Congresso da Sociedade Paulista de Parasitologia - Pesquisa e Inovação na parasitologia, 2016.

12.
PEDROSO, R. C. N. ; PICAO, B. W. ; WOOLNER, V. H. ; DIAS, G.M. ; NORTHCOTE, P. T. ; SILVA, M. L. A. ; CUNHA, W. R. ; PAULETTI, P. M. ; JANUARIO, A. H. . Aliphatic sulfates from the Brazilian ascidian Botrylloides giganteum. In: 39 Reunião Anual da Sociedade brasileira de Química- Criar e empreender, 2016, Goiânia. 39 Reunião Anual da Sociedade brasileira de Química- Criar e empreender, 2016.

13.
PEDROSO, R. C. N. ; BATISTA, J. P. ; SIQUEIRA, K. A. ; ANDRADE, N. J. ; SOARES, M. A. ; DIAS, G.M. ; PAULETTI, P. M. ; JANUARIO, A. H. . Antimicrobial activity of marine fungi associated with the ascidian Didemnom perlucidum from southeastern Brazil. In: XV International Symposium on Marine Natural Products [ MaNaPro 2016], 2016, Fortalexa. XV International Symposium on Marine Natural Products [ MaNaPro 2016], 2016.

14.
PEDROSO, R. C. N. ; SOARES, U. J. O. ; SIQUEIRA, K. A. ; PIETRO, R. C. L. R. ; SOARES, M. A. ; DIAS, G.M. ; JANUARIO, A. H. . Bioactive secondary metabolites from ascidian-derived fungus Absidia coerulea. In: XV International Symposium on Marine Natural Products [ MaNaPro 2016], 2016, Fortaleza. XV International Symposium on Marine Natural Products [ MaNaPro 2016], 2016.

15.
ANDRADE, N. J. ; SIQUEIRA, K. A. ; SOARES, M. A. ; DIAS, G.M. ; JANUARIO, A. H. . Antimicrobial activity from a marine-derived fungus. In: XV International Symposium on Marine Natural Products [ MaNaPro 2016], 2016, Fortaleza. XV International Symposium on Marine Natural Products [ MaNaPro 2016], 2016.

16.
ORICCHIO, FELIPE T. ; FLORES, AUGUSTO A. V. ; Dias, GM . Como predadores de diferentes tamanhos e o estágio de desenvolvimento no qual a comunidade é predada influenciam a estrutura de comunidades incrustantes marinhas?. In: XIX Simpósio de Biologia Marinha 2015, 2015, São Sebastião. XIX Simpósio de Biologia Marinha 2015, 2015.

17.
ORICCHIO, FELIPE T. ; FLORES, AUGUSTO A.V. ; DIAS, G.M. . Qual a influência do recrutamento diferenciado entre localidades e da predação sobre a sobrevivência de recrutas e a estrutura final de comunidades incrustantes marinhas?. In: XIX Simpósio de Biologia Marinha, 2015, São Sebastião. XIX Simpósio de Biologia Marinha, 2015.

18.
ORICCHIO, FELIPE T. ; FLORES, AUGUSTO A.V. ; Dias, GM . Plasticidade fenotípica e aptidão do briozoário marinho Schizoporella errata em ambiente heterogêneo. In: XIX Simpósio de Biologia Marinha, 2015, São Sebastião. XIX Simpósio de Biologia Marinha 2015, 2015.

19.
RIBEIRO, M. E. ; BATISTA, J. P. ; MAGALHAES, L. G. ; DIAS, G.M. ; SILVA, M. L. A. ; CUNHA, W. R. ; PAULETTI, P. M. ; WOOLNER, V. H. ; SINGH, A. J. ; NORTHCOTE, P. T. ; JANUARIO, A. H. . Evaluation of the In vitro schistosomicidal activity of Brazilian ascidians. In: 2015 International Chemical Congress of Pacific Basin Societies [Pacifichem 2015], 2015, Honolulu. 2015 International Chemical Congress of Pacific Basin Societies [Pacifichem 2015], 2015.

20.
DIAS, G.M.; Christofoletti, R. A. ; Fukuda, M ; di Domenico, M ; ORICCHIO, F. T. ; DUTRA, F. S. . Diversidade da Biota bentônica de substrato consolidado da Baía do Araçá. In: II workshop BIOTA/FAPESP- Araçá, 2014, São Paulo. Resumos do II workshop BIOTA/FAPESP- Araçá, 2014.

21.
Gallucci, F ; Fonseca, G ; Christofoletti, R. A. ; DIAS, G.M. . Fauna associada a substratos secundários da Baía do Araçá: papel da heterogenenidade de habitats para a manutenção da diversidade. In: II workshop BIOTA/FAPESP- Araçá, 2014, São Paulo. Resumos do II workshop BIOTA/FAPESP- Araçá, 2014.

22.
JENKINS, S. ; Christofoletti, R. A. ; CIOTTI, A. M. ; DIAS, G.M. . Linking population dynamics of benthic invertebrates with local scale oceanography. In: II workshop BIOTA/FAPESP- Araçá, 2014, São Paulo. Resumos do II workshop BIOTA/FAPESP- Araçá, 2014.

23.
PARDAL-SOUZA, A. L. ; Christofoletti, R. A. ; DIAS, G.M. ; CIOTTI, A. M. . Influência do sombreamento sobre a comunidade biológica de costões rochosos subtropicais. In: II workshop BIOTA/FAPESP- Araçá, 2014, São Paulo. Resumos do II workshop BIOTA/FAPESP- Araçá, 2014.

24.
Vieria, Edson ; DIAS, G.M. ; FLORES, A. A. V. . The effect of colonization by two bryozoans with different life history traits on encrusting community development and structure. In: Benthic Ecology Meeting, 2014, Jacksonville. Abstracts from Benthic Ecology Meeting, 2014.

25.
Schwan, IS ; Brasil, AC ; Dias, GM . Effects of copper from antifouling paints on recruitment and reproduction of Hydroides elegans (Haswell, 1883) (Annelida: Serpulidae) in Niterói RJ. In: X Encontro de Bioincrustação, Ecologia Bêntica e Biocorrosão, 2013, Arraial do Cabo. X Encontro de Bioincrustação, Ecologia Bêntica e Biocorrosão, 2013.

26.
Vieria, Edson ; DIAS, G.M. ; FLORES, A. A. V. . Small scale variation in settlement and community organization of major encrusting organisms in a man-made structure. In: Benthic Ecology Meeting, 2013, Savanah. Abstracts from Benthic Ecology Meeting, 2013.

27.
Christofoletti, R. A. ; DUTRA, F. S. ; PARDAL-SOUZA, A. L. ; DIAS, G.M. . Small scale heteregoneity in the population of the barnacle Chthamalus bisinuatus in the Araçá Bay, Southeastern Brazil. In: X Encontro de Bioincrustação, Ecologia Bêntica e Biocorrosão, 2013, Arraial do Cabo. Resumos do X Encontro de Bioincrustação, Ecologia Bêntica e Biocorrosão, 2013.

28.
Daflon, S. D. A. ; Reynier, M. V. ; Dias, GM . Efeito da sedimentação sobre assentamento e desenvolvimento de larvas de Bugula neritina (Linnaeus 1758) (BRYOZOA). In: XII Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia, 2012, Porto de Galinhas. XII Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia, 2012.

29.
Oliveira DN ; Dias, GM . Como espécies invasoras determinam a organização das comunidades incrustantes em uma área sujeita a intenso impacto antrópico?. In: Simpósio de Gestão Ambiental e Biodiversidade, 2012, Três Rios. Resumos do Simpósio de Gestão Ambiental e Biodiversidade, 2012.

30.
Vieria, Edson ; DIAS, Gustavo Muniz ; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Qual a Importância da Predação sobre a Comunidae Incrustante Durante o Período Pós-Recrutamento?. In: VII Encontro de Bioincrustação, Ecologia Bêntica e Biocorrosão (VII BIOINC), 2007, Arraial do Cabo. Caderno de resumos do VII Encontro de Bioincrustação, Ecologia Bêntica e Biocorrosão, 2007.

31.
DELBONI, Cynthia Grazielle Martins ; NAVES, Jeanete Lopes ; MAJER, Alessandra Pereira ; DIAS, Gustavo Muniz ; Freitas, J.C. . Atividade hemolítica de Astopecten marginatus da Enseada de Caraguatatuba, São Paulo, Brasil. In: XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2006, Londrina. XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2006.

32.
DELBONI, Cynthia Grazielle Martins ; ALVES, Carolina Machado ; MAJER, Alessandra Pereira ; DIAS, Gustavo Muniz ; NAVES, Jeanete Lopes ; Denadai, Márcia Regina ; TURRA, Alexander . Estudos preliminares do ciclo reprodutivo de Astropeten marginatus da Enseada de Caraguatatuba, sudeste do Brasil.. In: XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2006, Londrina. XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2006.

33.
MAJER, Alessandra Pereira ; DELBONI, Cynthia Grazielle Martins ; NAVES, Jeanete Lopes ; DIAS, Gustavo Muniz . Estrutura de tamanho e crescimento em Tropiometra carinata (ECHINODERMATA:CRINOIDEA). In: III Simpósio Brasileiro de Oceanografia, 2006, São Paulo. Livro de Resumo do III Simpósio Brasileiro de Oceanografia, 2006.

34.
DIAS, Gustavo Muniz; NAVES, Jeanete Lopes ; MAJER, Alessandra Pereira ; DELBONI, Cynthia Grazielle Martins . Estrutura populacional das estrelas do mar Astropecten marginatus e Luidia senegalensis na Baía de Caraguatatuba-SP. In: 7a semana temática da Biologia, 2004, São Paulo, 2004.

35.
NAVES, Jeanete Lopes ; DIAS, Gustavo Muniz ; DELBONI, Cynthia Grazielle Martins ; MAJER, Alessandra Pereira ; Freitas, J.C. . Preliminary studies with extracts of Astropecten marginatus collected from Caraguatatuba Bay, São Paulo, Brazil.. In: SBTx, 2004, Angra dos Reis. SBTx, 2004.

36.
DELBONI, Cynthia Grazielle Martins ; DIAS, Gustavo Muniz ; HADEL, Valéria Flora ; BJÖNBERG, Tagea Kristina Simon . Análise quantitativa das distribuição corporal de ossículos em Chiridota rotifera Pourtalès, 1851. In: XVIII Simpósio de Biologia Marinha, 2003, São Sebastião, 2003.

37.
DIAS, Gustavo Muniz; DUARTE, Luiz Francisco Lembo ; SOLFERINI, Vera Nisaka . Baixa diferenciação genética entre populações da ascídia colonial Symplegma rubra Monniot, C., 1972. In: XVIII Simpósio de Biologia Marinha, 2003, São Sebastião, 2003.

38.
OLIVEIRA, Otto Müller Patrão de ; DIAS, Gustavo Muniz ; MARQUES, Antonio Carlos . Dinâmica da ocupação de ascídias coloniais em bioincrustações de substrato artificial no Canal de São Sebastião. In: XVIII Simpósio de Biologia Marinha, 2003, São Sebastião, 2003.

39.
DIAS, Gustavo Muniz; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Biodiversidade de ascídias coloniais do entremarés rochoso em duas praias do litoral de São Sebastião. In: XVII Simpósio de Biologia Marinha, 2002, São Sebastião, 2002.

40.
DIAS, Gustavo Muniz; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Censo das ascídias coloniais da região entremarés da Praia da Baleia, São Sebastião, SP, com ênfase na zonação e seleção de microhabitats. In: XXIV Congresso Brasileiro de Zoologia, 2002, Itajai, 2002.

41.
DIAS, Gustavo Muniz; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Censo das ascídias coloniais da região entremarés da Praia da Baleia, São Sebastião, SP, com ênfase na zonação e seleção de microhabitats. In: V congresso aberto aos estudantes de biologia, 2001, Campinas, 2001.

42.
DIAS, Gustavo Muniz; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Censo das ascídias coloniais da região entremarés da Praia da Baleia, São Sebastião, SP, com ênfase na zonação e seleção de microhabitat. In: II Simpósio do programa biota/fapesp, 2001, São Pedro, 2001.

43.
CONTE, Fábio Frangioti ; DIAS, Gustavo Muniz ; LOPES, Priscipla Fabiana M ; MARTINS, Eduardo Guimarães . Descobrir a biologia através da prática: Um incetivo a participação em feira de ciências. In: II encontro de Estudantes de graduação dos cursos de formação de professores, 2001, Campinas, 2001.

44.
DIAS, Gustavo Muniz; DUARTE, Luiz Francisco Lembo . Censo das ascídias coloniais da região entremarés da Praia da Baleia, São Sebastião, SP, com ênfase na zonação e seleção de microhabitats. In: XVI Simpósio de Biologia Marinha, 2001, São Sebastião, 2001.

Apresentações de Trabalho
1.
DIAS, G.M.. How a recreational marina affects larval recruitment and the effects of predation on benthic communities?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
DIAS, G.M.. Predation and recruitment determine the structure of sessile communities in a marina from Brazil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
DIAS, G.M.. Predation on ascidians and larval recruitment determine the structure of sessile communities in a recreational marina from Southeastern Brazil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
DIAS, G.M.. Custos e benefícios da plasticidade em ambientes heterogêneos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

5.
DIAS, G.M.. Que fatores afetam a conectividade entre populações de organismos marinhos?. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
DIAS, G.M.. Custos e benefícios da plasticidade em ambientes heterogêneos. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
DIAS, G.M.. Aplicações de conceitos ecológicos na Biologia Marinha. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
Dias, GM; FLORES, A. A. V. . Como a heterogeneidade espacial influencia os efeitos de um poluente sobre a comunidade incrustante?. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
Dias, GM. Revisão de artigo para a revista Journal of Marine Biology Association of the United Kingdom. 2018.

Trabalhos técnicos
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Dias, GM; Gibran, F. Z. ; Paulino, L. ; Alabi, L. . Evolução, enfoques ecológico, molecular e epigenético. 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
Dias, GM. Desenho experimental em ecologia. 2012. .

2.
Dias, GM. Efeitos Maternais e a conectividade entre populações de organismos marinhos sésseis. 2011. (Palestra).

3.
Dias, GM. Usos e abusos do mar pelo homem. 2011. (Palestra).

4.
DIAS, Gustavo Muniz. Ecologia Marinha. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

5.
DIAS, Gustavo Muniz; Vieria, Edson . Biologia Marinha. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
DIAS, Gustavo Muniz. Aplicação de conceitos ecológicos na biologia marinha. 2007. (Palestra).

7.
DIAS, Gustavo Muniz. Diversidade de invertebrados marinhos. 2001. (Palestra).

Demais trabalhos
1.
DIAS, Gustavo Muniz. Participação na disciplina BE-180, Introdução à ecologia, do curso de graduação em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Campinas como monitor de atividades da excursão ao Município de Ubatuba. 2007.

2.
DIAS, Gustavo Muniz. Participação na disciplina BZ-280, Zoologia de invertebrados I, do curso de graduação em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Campinas como monitor de atividades no âmbito das normas do Programa de Estágio Docente. 2007.

3.
DIAS, Gustavo Muniz. Participação na disciplina Ecologia da Mata Atlântica do curso de pós- graduação em Ecologia da Universidade de São Paulo como docente convidado. 2007.

4.
DIAS, Gustavo Muniz. Participação na disciplina BE-480, Ecologia básica do curso de graduação em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Campinas como docente convidado da excursão ao Núcleo Picinguaba. 2006.

5.
DIAS, Gustavo Muniz. Participação na disciplina BE-180, Introdução à ecologia, do curso de graduação em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Campinas como monitor de atividades da excursão ao Município de Ubatuba. 2005.

6.
DIAS, Gustavo Muniz. Participação na disciplina BE-881, Ecologia geral do curso de graduação em Ciências Biológicas da universidade Estadual de Campinas como monitor de atividades no âmbito das normas do Programa de Estágio Docente. 2005.

7.
DIAS, Gustavo Muniz. Participação na disciplina BE-480, Ecologia básica do curso de graduação em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Campinas como docente convidado da excursão ao Núcleo Picinguaba. 2005.

8.
DIAS, Gustavo Muniz. Participação na disciplina BE-480, Ecologia básica do curso de graduação em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Campinas como docente convidado da excursão ao Núcleo Picinguaba. 2004.

9.
DIAS, Gustavo Muniz. Participação na disciplina BE-480, Ecologia básica do curso de graduação em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Campinas como docente convidado da excursão ao Núcleo Picinguaba. 2003.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
STAMPAR, S. N.; MORANDINI, A. C.; DIAS, G.M.. Participação em banca de Hellen Ceriello. Relações interespecíficas: Diversidade, métodos de ancoragem e hábitos alimentares associados aos tubos de espécies de ceriantharia (Cnidaria; Anthozoa). 2018. Dissertação (Mestrado em BIOCIÊNCIAS) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

2.
DIAS, G.M.; SOUZA, S. R.; MORAES, R. M.. Participação em banca de Vanessa Palermo Bolsoni. Compostos orgânicos voláteis (COV) emitidos por espécies vegetais da Mata Atlântica sob alto ozônio. 2017. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente) - Instituto de Botânica.

3.
TURRA, Alexander; HORTA, P. A.; DIAS, G.M.. Participação em banca de Marilia Nagata Ragagnin. Efeitos de estressores múltiplos no impacto da acidificação oceânica na biota marinha. 2017. Dissertação (Mestrado em OCEANOGRAFIA) - Universidade de São Paulo.

4.
DIAS, G.M.; MARTINS, C. H. Z.. Participação em banca de Luis Mosquera Lopez. Demandas conflitantes entre defesas químicas: cardenolidas e alcaloides pirrolizidínicos em Danaus erippus gilipus. 2017. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Estadual de Campinas.

5.
CIOTTI, A.; TANAKA, M. O.; DIAS, G.M.. Participação em banca de Deborah Gallo. Efeito de efluentes sobre o sistema biofilme-herbívoros em costões rochosos subtropicais. 2016. Dissertação (Mestrado em Oceanografia (Oceanografia Biológica)) - Universidade de São Paulo.

6.
TRIGO, José Roberto; Dias, GM; Stanton, MA. Participação em banca de Daniela Maria Guedes. O que explica a relação desempenho e preferência de deposição de ovos na mariposa Utetheisa ornatrix (Erebidae: Arctiinae). 2016.

7.
DIAS, G.M.. Participação em banca de Paula Keshia Rosa Silva. Diversidade e distribuição do zooplâncton gelatinoso sobre a plataforma continental e talude da região da Bacia de Campos (SE, Brasil). 2016. Dissertação (Mestrado em Evolução e Diversidade) - Universidade Federal do ABC.

8.
TANAKA, M. O.; SARMENTO, H. M. P. M.; DIAS, G.M.. Participação em banca de Jaqueline Cristiane Siquitelli. Zonação em costões rochosos abrigados do Atlântico subtropical: variação espacial da comunidade, efeito do biofilme e da mortalidade diferencial de cracas. 2015. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal de São Carlos.

9.
MACHADO, G.; DIAS, G.M.; IANNINI, C. A. N.. Participação em banca de Solimary Garcia Hernandez. Dimorfismo sexual na tesourinha Labidura xanthopus (Dermaptera) uma abordagem macro-ecológica a padrões e processos. 2015. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade de São Paulo.

10.
Araújo, FG; DIAS, G.M.; BONALDO, R.. Participação em banca de Carolina Corrêa. Estrutura da assembleia de peixes recifais em costões rochosos na Ilha Grande, RJ: influência da complexidade topográfica, cobertura bêntica e atividade antrópica. 2014. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

11.
Leite FPP; Jacobucci, GB; Dias, GM. Participação em banca de Abel Furlan Garcia. Macrofauna associada à comunidade Bostrychietum em diferentes ambientes no litoral norte de São Paulo. 2013. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Estadual de Campinas.

12.
TURRA, Alexander; Gallucci, F; Dias, GM. Participação em banca de Rita Monteiro Camargo. Distribuição espaço-temporal de Olivella minuta (LNK, 1807) (Mollusca, Gastropoda, Olividae) na zona entremarés da Baía do Araçá, litoral norte do Estado de São Paulo. 2013. Dissertação (Mestrado em Oceanografia (Oceanografia Biológica)) - Universidade de São Paulo.

13.
Gama BAP; Fereira, CEL; Dias, GM. Participação em banca de Luciana Vieira Granthom Costa. Variação espacial da comunidade bentônica do sublitoral consolidado na Baía de Arraial do Cabo, RJ: ênfase no grupo ascidiacea. 2012. Dissertação (Mestrado em Biologia Marinha) - Universidade Federal Fluminense.

14.
Guimarães PR; Reis SF; Dias, GM. Participação em banca de Flávia Maria Darcie Marquitti. Redes de interação entre morcegos frugívoros e plantas: variação geográfica e conservação filogenética. 2011. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Estadual de Campinas.

15.
Queiroz JM; Dias, GM; Melo AS. Participação em banca de Leandro Xavier Teixeira Chevalier. O papel do ambiente na estrutura de comunidades: análises de co-ocorrências e de tamanho corpóreo de formigas de restinga. 2011. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

16.
Lotufo TMC; Dias, GM; Matthews-Cacon, H. Participação em banca de Tereza Emanuelle da Silva Costa. Ciclo reprodutivo de Eudistoma vanammei Millar, 1977 (Tunicata: Ascidiacea) e sua influência no metabolismo primário. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais) - Universidade Federal do Ceará.

17.
DUARTE, Luiz Francisco Lembo; DIAS, Gustavo Muniz; PASSOS, Flávio Dias. Participação em banca de Tiago Porto Aranha. Situação atual da ocorrência do bivalve invasor Isognomon bicolor no litoral norte paulista e variabilidade genética da espécie no sudeste brasileiro. 2010. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Estadual de Campinas.

18.
Junqueira A; Rocha RM; Dias, GM. Participação em banca de Danielle Fernandes Barboza dos Santos. Variação espaço-temporal de Ascidiacea em regiões portuárias na Baía de Sepetiba e adjacência (RJ) com ênfase na detecção de espécies introduzidas. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
LEITE, F. P. P.; Amaral, ACZ; TANAKA, M. O.; DIAS, G.M.; COSTA, T. M.. Participação em banca de Glauco Barreto de Oliveira Machado. Associação de anfípodes com algas: efeitos da identidade da alga hospedeira, predação e comportamento alimentar em anfípodes. 2018. Tese (Doutorado em Ecologia) - Universidade Estadual de Campinas.

2.
COSTA, T. M.; FREIRE, C. A. O.; DIAS, G.M.; DUARTE, R. C.; LEITE, F. P. P.. Participação em banca de Priscila Granado. Resposta de organismos do entremarés ao aumento da tmeperatura: abordagem fisiológica e comportamental em uma perspectiva de aquecimento global. 2018. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

3.
TANAKA, M. O.; DIAS, G.M.; Christofoletti, R. A.; SAITO, V. S.; LOPES, L. E.. Participação em banca de Daniel Gonçalves da Fonseca. Consequências geométricas de processos dependentes de densidade em mexilhões e sua influência na biodiversidade de costões rochosos tropicais. 2018. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS AMBIENTAIS) - Universidade Federal de São Carlos.

4.
LEITE, F. P. P.; DIAS, G.M.; MASUNARI, S.; TANAKA, M. O.; GARRAFFONI, A. R. S.. Participação em banca de Marília Bueno Fernandes. Caracterização de mircohabitats formados por algas calcáreas e sua utilização pelos anfípodes em costões rochosos do litoral norte de São Paulo. 2015. Tese (Doutorado em Ecologia) - Universidade Estadual de Campinas.

5.
FLORES, A. A. V.; Migotto, AE; Zilberberg C; DIAS, G.M.; López, MS. Participação em banca de Damian Mizrahi. Influência de processos pré e pós-assentamento no padrão de ocorrência do coral sol, Tubastrea coccinea, no litoral norte do Estado de São Paulo. 2014. Tese (Doutorado em Biologia Comparada) - Universidade de São Paulo.

6.
Amado-Filho, GM; Plougerné, Erwan; Gama BAP; Sudatti, DB; Dias, GM. Participação em banca de Glaucia Ank Guarino. Variabilidade e atuação defensiva de polifenóis em macroalgas pardas. 2013. Tese (Doutorado em Biologia Marinha) - Universidade Federal Fluminense.

7.
Araújo, FG; Pompeu, PS; Dias, GM; Gomes, ID; Costa, MR. Participação em banca de Rafael Jardim Albieri. Influência de três tipos de barragens sobre atributos ecológicos de ictiofauna no Rio Paraíba do Sul, RJ. 2012. Tese (Doutorado em Biologia Animal) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

8.
Pereira, Renato Crespo; Dias, Gustavo M.; Sorares, Angélica Ribeiro; Barreto, Maria Beatriz Barbosa de Barros; Plougerné, Erwan. Participação em banca de Aline Santos de Oliveira. Variabilidade na produção do sesquiterpeno elatol em Laurencia dendroidea J. Agardh (Ceramiales, Rhodophyta): influência de aspectos ambientais e genéticos. 2011. Tese (Doutorado em Biologia Marinha) - Universidade Federal Fluminense.

9.
Pereira, Renato Crespo; Coutinho R; Kelecom AGAC; Dias, GM; Valentin YY. Participação em banca de Daniela Bueno Sudatti. Influência de fatores ambientais, abióticos e bióticos, na química defensiva da marcoalga marinha Laurencia dendroidea (Ceramiales:Rhodophyta). 2010. Tese (Doutorado em Biologia Marinha) - Universidade Federal Fluminense.

Qualificações de Mestrado
1.
SAWAYA, R. J.; DIAS, G.M.; SCHWERTNER, C. F.. Participação em banca de Renan Carrenho. Diversidade de heterópteros terrestres (Insecta: Hemiptera: Heteroptera), na Serra do Japi, sudeste do Brasil. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia e Evolução) - Universidade Federal de São Paulo.

2.
DIAS, G.M.; BRASILEIRO, C. A.; CARVALHO, J. E.. Participação em banca de Antônio Carlos Gallo da Silva. Comportamento termorregulatório de girinos de Thoropa taophora (Cycloramphidae) em diferentes condições ambientais. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia e Evolução) - Universidade Federal de São Paulo.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
DIAS, G.M.; BIONDO, C.; VERDADE, V. K.. Participação em banca de João Paulo de Oliveira Xavier.Determinação de hemoparasitas e fatores que modulam infecções em auros da Mata Atlântica. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do ABC.

2.
FREITAS, S.; BIONDO, C.; DIAS, G.M.. Participação em banca de Nathalia M Brandt.Caracterização da Diversidade Genética de Queixadas (Tayassu pecari) de uma Região de Cerrado do Mato Grosso do Sul. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do ABC.

3.
FREITAS, S.; DIAS, G.M.. Participação em banca de Paula Keshia Rosa.Padrões de distribuição dos quetognatos no litoral brasileiro. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do ABC.

4.
BARBEITOS, M. S.; Rocha RM; DIAS, G.M.. Participação em banca de Joyce Ana Teixeira.Diversidade genética de Diploma listerianum (Aplousobranchia: Didemnidae) na costa brasileira: um possível complexo de espécies. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Paraná.

5.
DIAS, G.M.; FREITAS, S.; GHILARDI-LOPES, N. P.. Participação em banca de Larissa de araujo Kawabe.Estudo ambiental de áreas com potencial para cultivo da macroalga Kappaphycus alvarezii (Rodophyta, Gigartinales) no litoral de Santa Catarina como subsídio a programas de monitoramento de longo prazo. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do ABC.

6.
Dias, GM; Christofoletti, R. A.; Colpo, K. D.. Participação em banca de André Luiz Pardal Souza.Estrutura da comunidade macrobentônica em costões rochosos subtropicais naturalmente fragmentados. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

7.
Dias, GM; Gibran, F. Z.; Ghilardi-Lopes, N. P.. Participação em banca de Gabriela Pastro.Estrutura de assembléias de peixes de poças de maré de São Sebastião, São Paulo e uma proposta de adequação de índice de integridade biótica. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do ABC.

8.
DIAS, Gustavo Muniz; TURRA, Alexander; DELBONI, Cynthia Grazielle Martins. Participação em banca de Carolina Machado Alves.Estudos preliminares do ciclo reprodutivo de Astropecten marginatus (Grey 1840) na Enseada de Caraguatatuba, sudeste do Brasil. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos.

9.
DIAS, Gustavo Muniz; TURRA, Alexander; DELBONI, Cynthia Grazielle Martins. Participação em banca de Daniela Scaloppe de Alcântara.Estudos preliminares do ciclo reprodutivo de Luidia sengalensis (Lamarck 1816) na Enseada de Caraguatatuba, sudeste do Brasil. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
BRASILEIRO, CA; BONDO, C.; NAVAS, CA; CARVALHO, JE; WILLEMART, RH; DIAS, G.M.. Ecologia. 2016. Universidade Federal de São Paulo.

2.
DIAS, G.M.. Ecologia. 2016. Universidade Federal de São Carlos.

3.
DIAS, G.M.; Cardoso, IA; Silva, HR. Zoologia Geral. 2014. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

4.
ASSUNCAO, M. P. M.; SEMENSATTO JUNIOR, D. L.; FERRAGUTT, C.; SOUZA, A. L. T.; CHOUERI, R. B.; DIAS, G.M.. Ecologia de Populações. 2014. Universidade Federal de São Paulo.

5.
Lobo-Hajdu, G.; TRIGO, José Roberto; Dias, GM. Ecologia química marinha. 2011. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Outras participações
1.
DIAS, G.M.. Avaliador do VII Simpósio de Iniciação Científica. 2014. Universidade Federal do ABC.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
3 Workshop do projeto Biota/Fapesp -Araçá.Diversidade da Biota bentônico de substrato consolidada da Baía do Araçá. 2016. (Encontro).

2.
I Simpósio em Produtos Naturais Marinhos na Universidade de Franca.How Marine Facilities on the Coast Affect the Organization of Marine Communities. 2016. (Simpósio).

3.
44th Benthic Ecology Meeting.How a recreational marina affects larval recruitment and the effects of predation on benthic communities?. 2015. (Encontro).

4.
8th Tunicate Meeting.Predation on ascidians and larval recruitment determine the structure of sessile communities in a recreational marina from Southeastern Brazil. 2015. (Encontro).

5.
XI Encontro de Bioincrustação, Ecologia Bêntica e Biotecnologia Marinha.Predation and recruitment determine the structure of sessile communities in a marina from Brazil. 2015. (Encontro).

6.
II workshop BIOTA/FAPESP-Araçá.Diversidade da biota bentônica de substrato consolidado da Baía do Araçá. 2014. (Simpósio).

7.
IX Encontro de Bioincrustação, Ecologia Bêntica e Biocorrosão.Como a heterogeneidade espacial influencia os efeitos de um poluente sobre a comunidade incrustante?. 2011. (Encontro).

8.
XII Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar ? XII COLACMAR. Competição por espaço reduz fecundidade e crescimento de Didemnum perlucidum (TUNICATA: DIDEMNIDAE). 2007. (Congresso).

9.
7a semana temática da biologia.7a semana temática da biologia. 2004. (Outra).

10.
XVIII SImpósio de Biologia Marinha.XVIII SImpósio de Biologia Marinha. 2003. (Simpósio).

11.
XVII Simpósio de Biologia Marinha.XVII Simpósio de Biologia Marinha. 2002. (Simpósio).

12.
XXIV Congresso Brasileiro de Zoologia. XXIV Congresso Brasileiro de Zoologia. 2002. (Congresso).

13.
II Encontro de Estudantes de graduação dos cursos de formação de professores da Unicamp.II Encontro de Estudantes de graduação dos cursos de formação de professores da Unicamp. 2001. (Encontro).

14.
V Congresso aberto aos estudantes de biologia. V Congresso aberto aos estudantes de biologia. 2001. (Congresso).

15.
XVI Simpósio de biologia marinha.XVI Simpósio de biologia marinha. 2001. (Simpósio).

16.
XXIII Congresso Brasileiro de Zoologia. 2000. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Ana Clara Becker.. Variáveis preditoras do assentamento e recrutamento em comunidades marinhas bentônicas de ambientes carbonáticos bioconstruídos. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade e Ecologia Marinha e Costeira) - Universidade Federal de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

Tese de doutorado
1.
Felipe Theocharides Oricchio. Qual a proporção relativa de processos estocásticos e determinísticos atuando sobre a dinâmica e estruturação de comunidades incrustantes marinhas?. Início: 2015. Tese (Doutorado em Evolução e Diversidade) - Universidade Federal do ABC, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Isadora Drovandi Rodrigues. Como a complexidade ambiental afeta a diversidade da comunidade incrustante em ambientes antropizados?. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do ABC. (Orientador).

2.
Otávio Cesar Marchetti. O aumento da complexidade do substrato altera a estrutura da comunidade da epifauna?. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do ABC. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Karina Kitazawa de Souza Santos. Fatores estruturadores dos estágios iniciais de desenvolvimento das comunidades incrustantesna Baía do Araçá, São Sebastião-SP. 2017. Dissertação (Mestrado em Evolução e Diversidade) - Universidade Federal do ABC, Universidade Federal do ABC. Orientador: Gustavo Muniz Dias.

2.
Diego de Almeida da Silva. Estrutura e aspectos clínicos de uma taxocenose pós-declínio: anuros da Mata Atlântica do sudeste do Brasil. 2016. Dissertação (Mestrado em Evolução e Diversidade) - Universidade Federal do ABC, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Gustavo Muniz Dias.

3.
Felipe Theocharides Oricchio. Qual a importância do tamanho dos predadores e da predação sobre recrutas para a organização de comunidades incrustantes marinhas?. 2015. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Evolução) - Universidade Federal de São Paulo, . Orientador: Gustavo Muniz Dias.

4.
André Luiz Pardal Souza. Influência do sombreamento sobre a comunidade biológica de costões rochosos subtropicais. 2015. Dissertação (Mestrado em Evolução e Diversidade) - Universidade Federal do ABC, . Orientador: Gustavo Muniz Dias.

5.
Gabriela Pastro. Como a variação das assembleias de peixes determina a pressão de predação sobre as comunidades incrustantes?. 2015. Dissertação (Mestrado em Evolução e Diversidade) - Universidade Federal do ABC, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Gustavo Muniz Dias.

6.
Felipe de Souza Dutra. Influência das condições ambientais em microescala e plasticidade fenotípica na aptidão de Schizoporella errata. 2015. Dissertação (Mestrado em Evolução e Diversidade) - Universidade Federal do ABC, . Orientador: Gustavo Muniz Dias.

7.
Isabela dos Santos Schwan. Efeitos da tinta anti-incrustante sobre as estratégias de reprodução e colonização de substrato por um poliqueto criptogênico e alternativas para minimizar seus impactos econômicos e ecológicos. 2013. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Gustavo Muniz Dias.

Tese de doutorado
1.
Luciana Vieira Granthom Costa. Ascídias do Estado do Rio de Janeiro: influência da predação de grau de conectividade na Costa Brasileira. 2017. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Coorientador: Gustavo Muniz Dias.

2.
Gledson Fabiano de Araújo Ferreira. Ecologia da ascídia colonial Didemnum psammatodes (Ascidiacea: Didemnidae) na região portuária de Suape: organismo estabelecido, oportunista ou potencial invasor?. 2016. Tese (Doutorado em Oceanografia) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Ampara à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco. Coorientador: Gustavo Muniz Dias.

3.
Juliana Imenis Barradas. A Influência da visitação turística sobre organismos bentônicos no litoral norte de São Paulo. 2014. Tese (Doutorado em Evolução e Diversidade) - Universidade Federal do ABC, . Coorientador: Gustavo Muniz Dias.

4.
Edson Vieira Filho. Efeito da colonização inicial no desenvolvimento e estruturação de comunidades marinhas incrustantes do sublitoral. 2012. Tese (Doutorado em Ecologia) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Coorientador: Gustavo Muniz Dias.

Supervisão de pós-doutorado
1.
Sérgio Augusto Coelho Souza. 2015. Universidade Federal do ABC, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Gustavo Muniz Dias.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Carolina Machado Alves. Estudos preliminares do ciclo reprodutivo de Astropecten marginatus (Grey 1840) na Enseada de Caraguatatuba, sudeste do Brasil. 2003. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos. Orientador: Gustavo Muniz Dias.

2.
Daniela Scaloppe de Alcântara. Estudos preliminares do ciclo reprodutivo de Luidia sengalensis (Lamarck 1816) na Enseada de Caraguatatuba, sudeste do Brasil. 2003. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos. Orientador: Gustavo Muniz Dias.

Iniciação científica
1.
Bruna Rodrigues Debastiani. Como a heterogeneidade espacial influencia a composição de uma comunidade incrustante marinha de infralitoral?. 2016. Iniciação Científica - Universidade Federal do ABC. Orientador: Gustavo Muniz Dias.

2.
Rodrigo Tanasovic. Preferência alimentar de micropredadores de comunidades bentônicas marinhas. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Ciência e Tecnologia) - Universidade Federal do ABC, Universidade Federal do ABC. Orientador: Gustavo Muniz Dias.

3.
Heloísa Romeu Filgueiras. Como o tipo de substrato afeta a estrutura da comunidade fital?. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Ciência e Tecnologia) - Universidade Federal do ABC, PNPD UFABC. Orientador: Gustavo Muniz Dias.

4.
David Neves de Oliveira. Influência do poliqueto criptogênico Hydroides sp. na diversidade de organismos incrustantes na Baía de Guanabara. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Gestão Ambiental) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Orientador: Gustavo Muniz Dias.

5.
Edson Vieira Filho. EFEITO DA PREDAÇÃO NO PERÍODO PÓS-RECRUTAMENTO SOBRE UMA COMUNIDADE MARINHA INCRUSTANTE DE SUBSTRATO CONSOLIDADO. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Gustavo Muniz Dias.

6.
Fábio de Oliveira Morais e Silva. ANÁLISE MORFOLÓGICA E GENÉTICA DOS DOIS MORFOTIPOS DE TRIDIDEMNUM ORBICULATUM (VAN NAME, 1902) (ASCIDIACEA: DIDEMNIDAE).. 2004. Iniciação Científica - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Gustavo Muniz Dias.



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
DIAS, G.M.. Custos e benefícios da plasticidade em ambientes heterogêneos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 13/11/2018 às 1:20:02