Miguel Mundstock Xavier de Carvalho

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2715186402920586
  • Última atualização do currículo em 09/08/2018


Possui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000-2004), mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004-2006) e doutorado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006-2010), com estágio de doutorado pela University of Kansas (EUA). Realizou pós-doutorado em História na University of Guelph - Canadá (2016). Desde 2011 é professor de História na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Laranjeiras do Sul - Paraná. É professor permanente do mestrado em História (UFFS) e do mestrado em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável (UFFS), onde leciona a disciplina de História Ambiental. Orientador de mestrado. Na Graduação leciona as disciplinas de História da Fronteira Sul e História e Filosofia das Ciências Naturais e da Matemática. Tem experiência na área de História, com pesquisas e publicações nos seguintes temas: história ambiental, desmatamento, araucaria angustifolia, floresta de araucária, colonização, história da criação intensiva de suínos, história e animais, estudos animais, história da modernização da agropecuária. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Miguel Mundstock Xavier de Carvalho
Nome em citações bibliográficas
CARVALHO, M. M. X.;DE CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER;CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Laranjeiras do Sul.
BR 158 Km 405
Zona rural
85301970 - Laranjeiras do Sul, PR - Brasil - Caixa-postal: 106
Telefone: (42) 36350000
URL da Homepage: www.uffs.edu.br


Formação acadêmica/titulação


2006 - 2010
Doutorado em História.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
com período sanduíche em The University of Kansas (Orientador: Gregory Todd Cushman).
Título: Uma grande empresa em meio à floresta: a história da devastação da floresta com araucária e a Southern Brazil Lumber and Colonization (1870-1970), Ano de obtenção: 2010.
Orientador: Eunice Sueli Nodari.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Araucaria angustifolia; Desmatamento; Industria Madeireira; Southern Brazil Lumber and Colonization.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
2004 - 2006
Mestrado em História.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: O desmatamento das florestas de araucária e o Médio Vale do Iguaçu: uma história de riqueza madeireira e colonizações,Ano de Obtenção: 2006.
Orientador: Eunice Sueli Nodari.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Araucaria angustifolia; Desmatamento; União da Vitória; Porto União.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História Regional do Brasil.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História Ambiental.
2000 - 2004
Graduação em História.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Uma história do uso de agrotóxicos em Santa Catarina: da Revolução Verde a Agroecologia.
Orientador: Eunice Sueli Nodari.


Pós-doutorado


2015
Pós-Doutorado.
University of Guelph, UOGELPH, Canadá.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História Ambiental.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Moderna e Contemporânea.


Atuação Profissional



Universidade Federal da Fronteira Sul, UFFS, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal da Fronteira Sul, UFFS, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas ministradas História da Fronteira Sul História e Filosofia das Ciências Naturais e da Matemática Professor Colaborador do Mestrado em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável Disciplina ministrada História Ambiental Líder do Grupo de Pesquisa "Sociedade, Movimentos Migratórios e História Ambiental: Fronteira Sul do Brasil (séculos XVI a XXI)" (Registrado no CNPq) Membro do Comitê Adjunto de Pesquisa do campus Laranjeiras do Sul (UFFS) Membro da Comissão de Acompanhamento dos Programas de Assistência Estudantil do campus Laranjeiras do Sul (UFFS)


Escola Básica Acácio Garibaldi São Thiago, EBAGST, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Professor Substituto, Enquadramento Funcional: Professor Substituto III, Carga horária: 20

Atividades

02/2007 - 05/2007
Ensino,

Disciplinas ministradas
História

Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2003
Vínculo: Bolsista pesquisa PIBIC/CNPq, Enquadramento Funcional: Bolsista pesquisa PIBIC/CNPq, Carga horária: 20
Outras informações
Voluntário em projeto de pesquisa. Março de 2002 a Agosto de 2002. Projeto de Pesquisa: 1. A machado, fogo e moto-serra: a devastação das florestas do Oeste de Santa Catarina. Orientadora: Eunice Sueli Nodari.

Atividades

08/2002 - 12/2003
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório de Imigração e Migração, .



Linhas de pesquisa


1.
História e florestas

Objetivo: - História do desmatamento da floresta com araucária - Southern Brazil Lumber and Colonization Company - Brazil Railway Company - História da indústria madeireira no sul do Brasil - História da colonização no sul do Brasil - História Ambiental.
2.
História e animais

Objetivo: - História da criação intensiva de suínos no Paraná - História dos frigoríficos - História Ambiental.


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
O cenário ambiental do oeste catarinense: práticas de interação entre homem e natureza na primeira metade do século XX
Descrição: Esta pesquisa tem como pressuposto abordar algumas práticas de interação entre o homem e o meio ambiente da região oeste catarinense, ocorridas durante a primeira metade do século XX. Neste sentido, busca-se apresentar, ainda que de forma sintética, o ambiente natural (hidrografia, flora e fauna) da região oeste catarinense. Para o desenvolvimento deste trabalho, apropriou-se metodologicamente da história ambiental como campo de produção do conhecimento histórico, visando romper com a dicotomia homem/natureza. Apresenta-se uma discussão a partir de textos teóricos da história ambiental, dialogando com fontes primárias, valorizando as imagens fotográficas e depoimentos orais referentes à população local. Sendo assim, este artigo tem como premissa apresentar algumas práticas desenvolvidas pela população do oeste catarinense na sua interação com cenário ambiental. Aborda-se práticas relacionadas à pesca, a caça a extração da madeira, no sentindo de perceber a mutua relação estabelecida entre homem e a natureza local..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Coordenador / Ademir Miguel Salini - Integrante.Número de orientações: 1
2015 - 2017
A história econômica da modernização da suinocultura: Paraná, Brasil
Descrição: Das regiões geográficas do Brasil, o Estado do Paraná se destaca em relação à produção de alimentos de origem animal e da difusão do modelo de criação intensiva de animais ligados à produção de frango e suíno. Um exemplo claro pode ser visto com relação às grandes empresas que produzem alimentos de origem animal, como a Sadia no oeste do Estado do Paraná a partir da década de 1960. Os frigoríficos estavam em consenso com a esfera governamental, através dos técnicos ligados a extensão rural, responsáveis por implantar e difundir as técnicas de criação intensiva de animais, onde eles são privados de movimentos e de uma série de instintos para que se possa maximizar a taxa de conversão de cereais em carne. A modernização da agropecuária tem sido descrita e estudada em termos gerais, nas grandes tendências que caracterizaram essas transformações, enquanto as questões mais específicas ou regionais, e não menos importantes, como a suinocultura, têm sido negligenciadas nas suas singularidades históricas. Nesse sentido, essa pesquisa dá continuidade a análise da modernização da suinocultura, enfatizando a questão do bem-estar animal e as questões ambientais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Coordenador / Odair José Ferreira de Oliveira - Integrante.
2014 - 2016
A agroecologia como estratégia de desenvolvimento territorial em áreas de fronteira: o caso dos assentamentos rurais de Corumbá e Ladário (MS)
Descrição: O projeto investiga o papel da Agroecologia como indutora do desenvolvimento territorial em 2 assentamentos rurais (Taquaral e 72) de Corumbá e Ladário (Mato Grosso do Sul), localizados em área de fronteira com a Bolívia. Para alcançar esse objetivo o projeto busca analisar a introdução da Agroecologia nos assentamentos como parte de um processo histórico, ou seja, são analisadas informações contextuais referentes a instalação dos assentamentos na década de 1990 para então se entender o surgimento da Agroecologia naquele contexto local. O projeto busca como objetivos específicos: a) analisar as práticas produtivas de cultivo e criações (convencionais e agroecológicas) desde a instalação dos assentamentos; b) identificar as novas territorialidades elaboradas nos assentamentos rurais e seus reflexos a partir da percepção dos atores sociais envolvidos; c) compreender o processo de comercialização, desde a implantação dos assentamentos; d) analisar as políticas e os agentes externos envolvidos na dinâmica territorial desde o princípio; e) investigar como se deu o processo de transição agroecológica. Como metodologia, é utilizada a história oral com informantes pioneiros, agricultores dos assentamentos envolvidos nas práticas convencionais e atualmente agroecológicas. Além dos agricultores também serão entrevistados técnicos e outras pessoas ligadas aos assentamentos desde o seu princípio..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Coordenador / Cristiano Almeida da Conceição - Integrante / Edgar Aparecido da Costa - Integrante.
2013 - Atual
As Florestas com Araucárias no Cone Sul e a alteração das paisagens

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Eunice Sueli Nodari em 22/02/2013.
Descrição: O presente projeto visa investigar o processo histórico de transformação das paisagens ocorridas nas áreas de Florestas com Araucárias no Cone Sul (Estados do Sul do Brasil e na Província de Misiones na Argentina) que foram ocupadas por imigrantes europeus e seus descendentes a partir de 1870. O período a ser pesquisado vai até o final do século XX, permitindo fazer uma análise das diferentes alternativas socioeconômicas encontradas com o fim do ciclo extrativista das florestas nativas. A nossa proposta para a presente pesquisa é dar continuidade aos estudos de análise das alterações nas paisagens ocorridas com a colonização europeia. O enfoque está centrado nas Florestas com Araucárias no Cone Sul, áreas inseridas no bioma Mata Atlântica, e cujo processo de colonização foi semelhante. Grande parte das áreas que estamos propondo pesquisar, no século XIX e parte do século XX, ainda estava cobertas por duas florestas: a Floresta Estacional Decidual (FED) e a Floresta Ombrófila Mista (FOM) ou Floresta com Araucárias. As paisagens ocupadas pela Floresta com Araucárias serão o principal objeto do nosso estudo, todavia como a Floresta Estacional Decidual tangencia a primeira também serão consideradas. A falta de estudos comparativos nos leva ao questionamento sobre a falta de análise sob o viés da História Ambiental e mesmo sociocultural, de diferentes Estados e mesmo de países que tem tantas características semelhantes em relação à flora e à fauna e ao processo de ocupação/colonização. A História Ambiental nos permite ousar e ultrapassar fronteiras que, afinal, são fluídas e são traçadas pelos humanos que assim as veem; já os demais seres que a História Ambiental se propõe a estudar não observam estas barreiras. Estamos cientes de que grupos étnicos têm formas distintas de interagir com o ambiente e que suas ações modificam ecossistemas com impactos de curta, média e longa duração. Escrever uma história das alterações antrópicas da paisagem implica avaliar os efeitos dos.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Integrante / Eunice Sueli Nodari - Coordenador / João Klug - Integrante / Samira Peruchi Moretto - Integrante / Jó Klanovicz - Integrante / Esther Mayara Zamboni Rossi - Integrante / Alfredo Ricardo Silva Lopes - Integrante / Marcos Gerhardt - Integrante / Jovenson Carlos Casagrande - Integrante / Paulo Afonso Zarth - Integrante / Angela Bernardete Lima - Integrante / Antonio José Alves de Oliveira - Integrante / Aline Gabriela Klauck - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Pesquisa Científica - Auxílio financeiro.
2013 - Atual
Do porco ao suíno: a modernização da suinocultura e a mudança de atitude em relação aos animais ? Paraná (1950 ? 1980)
Descrição: Este projeto tem o objetivo de investigar o processo de modernização da suinocultura e as consequentes mudanças de atitude e percepção em relação aos suínos criados para abate no Paraná entre 1950 e 1980. O Estado do Paraná vem se destacando nas últimas décadas no cenário nacional e internacional pelo agronegócio na área de grãos e também na produção e exportação de carne de suínos e aves. Grandes empresas globais atuaram nesse Estado a partir de empresas inicialmente familiares e de pequeno porte, como é o caso da Sadia. Durante o processo histórico de expansão de empresas como Frimesa e Sadia, não apenas ampliou-se o volume de produção e de negócios, mas fundamentalmente, mudanças nos sistemas de criação de suínos, estando estes cada vez mais submetidos a condições artificiais de confinamento intensivo nas pocilgas. Essas mudanças aconteceram nas décadas de 1960 e 1970, paralelamente a disseminação das técnicas da Revolução Verde, como resultado de um complexo feixe de fatores tecnológicos, sociais e culturais na conjuntura regional, nacional e internacional. A disseminação do modelo de confinamento animal também aconteceu em paralelo ao processo de urbanização da população paranaense e brasileira, o que significa que cada vez menos pessoas estejam em contato direto com os animais utilizados como alimentação humana. Por sua vez, essa situação contribuiu para a gestação de sensibilidades recentes na população brasileira em torno dos animais, o que acompanha uma tendência mundial descrita pelo historiador Richard Bulliet como era pós-doméstica. Dessa forma, entender como ocorreram mudanças profundas nas práticas de criação de suínos nas décadas recentes (entre 1950 e 1980) nos possibilita compreender um fenômeno marcante do mundo contemporâneo, isto é, as novas atitudes e percepções humanas em relação aos animais (e especialmente os suínos, pelos seus diversos significados na cultura popular) e a natureza em geral. A metodologia da pesquisa consistirá na leitura da literatura especializada pertinente ao tema e na coleta e análise das fontes primárias. A análise das fontes associada à leitura da bibliografia teórica permitirá o entendimento das mudanças nas práticas e nas percepções em relação aos suínos no Paraná num momento fundamental para a agropecuária no Brasil e no mundo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Coordenador / Bruno Griebler Provin - Integrante.
Número de produções C, T & A: 1
2012 - 2013
A Revolução do Sangue: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina, 1950-1980.
Descrição: Esta pesquisa tem o objetivo de investigar as mudanças nas práticas de criação e na percepção dos animais criados para abate nas granjas industriais em Santa Catarina entre 1950 e 1980. Santa Catarina se destaca pelo agronegócio na área de grãos e também na produção de carne. Grandes empresas globais se formaram nesse Estado a partir de empresas inicialmente familiares e de pequeno porte, como é o caso da Sadia e da Perdigão. Durante o processo de expansão dessas empresas, não apenas mudanças nos sistemas de comercialização ocorreram, mas fundamentalmente, mudanças nos sistemas de criação de animais, estes cada vez mais submetidos a condições artificiais de confinamento intensivo nas granjas industriais. Essa nova situação que se delineia nas décadas de 1960 e 1970, acompanhando a disseminação das técnicas da Revolução Verde, é reflexo e ao mesmo tempo traz como consequências novas atitudes e sensibilidades em relação aos animais. Longe de ser essa apenas uma discussão regional, esse é um fenômeno mundial, caracterizado por Richard Bulliet como a era pós-doméstica, onde há uma crescente contradição entre as sensibilidades urbanas de respeito aos animais de estimação e a vergonha e sentimento de culpa associado aos processos modernos de criação intensiva de animais. A metodologia da pesquisa consistirá na leitura da literatura especializada pertinente ao tema e na coleta e análise das fontes primárias. Parte da literatura especializada pode ser conferida na bibliografia desse projeto. A literatura especializada será utilizada como inspiração teórica para a análise das fontes primárias e coleta das mesmas. As fontes primárias serão as mais diversificadas, como artigos de jornais e revistas, fotografias, censos agropecuários, relatórios governamentais e empresariais, boletins técnico-científicos, entrevistas orais etc. As fontes serão coletadas na internet e em arquivos e bibliotecas em Florianópolis e Concórdia ? SC, onde fica a sede da Embrapa Suínos e Aves. A anális.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Coordenador / Bruno Griebler Provin - Integrante.
2012 - Atual
Uso e Abuso de Agrotóxicos em Santa Catarina na perspectiva da História Ambiental

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Eunice Sueli Nodari em 24/09/2012.
Descrição: Existem diferentes estudos sobre agrotóxicos nos seus reflexos nocivos à saúde humana, na sua utilização na agricultura, seus efeitos negativos no meio ambiente, entre outros. Entretanto na área da Historia Ambiental este tema não foi abordado ainda de forma analítica e crítica em Santa Catarina, a não ser no trabalho de conclusão de curso História de Miguel Mundstock Xavier de Carvalho, 2004. Uma das principais premissas da História Ambiental é aprofundar o entendimento de como os seres humanos foram, através dos tempos, afetados pelo seu ambiental natural e, inversamente, como eles afetaram esse ambiente e com que resultados (WORSTER, 1991). Na presente pesquisa a maior atenção será dada ao segundo aspecto, aliado a saúde humana, devido ao avanço na detecção das intoxicações causadas por agrotóxicos. A discussão do uso de agrotóxicos em Santa Catarina está ligada diretamente à história da extensão rural e as suas instituições. Estamos propondo esta pesquisa, pois temos ciência de que temas como estes precisam ser devidamente aprofundados e devidamente divulgados, tendo em vista que afetam não somente o meio ambiente mas também a saúde humana. A importância do estudo se justifica, porque propicia maior entendimento das conseqüências das intoxicações para os humanos e o meio ambiente. Por exemplo temos dados que mostram que o uso de agrotóxicos no Estado se intensificou a partir de 1970 e que, paralelamente, houve um incremento no número de intoxicações (133 em 1986; 1101 em 2008) e de óbitos (7 em 1986; 19 em 2008) causados por agrotóxicos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Integrante / Eunice Sueli Nodari - Coordenador / Márcio José Werle - Integrante / João Klug - Integrante / Samira Peruchi Moretto - Integrante / Esther Mayara Zamboni Rossi - Integrante / Marlon Brandt - Integrante / Sílvio Marcus de Souza Correa - Integrante / Marcos Gerhardt - Integrante / Simoni Mendes - Integrante / Tiago Felipe Valerio - Integrante / Jovenson Carlos Casagrande - Integrante / Rafael Fernando Pinho - Integrante.
2010 - 2012
Germânias Tropicais: as colônias alemãs e a modelagem antrópica das paisagens em biomas do Brasil e da África
Descrição: A imigração e a colonização alemã em áreas de florestas do Brasil meridional redundaram em modificações antrópicas da paisagem sulina. Na África, o colonialismo alemão também imprimiu alterações em diversos biomas como as florestas do Togo e dos Camarões ou as savanas e os desertos da Namíbia. Tanto no Brasil meridional quanto na África, naturalistas alemães produziram um conhecimento sobre a biodiversidade dos trópicos. Se essa biodiversidade era estudada por alguns, ela era também profundamente alterada pelos colonos e demais atores por meio de atividades extrativistas, agrícolas, artesanais, comerciais e industriais.O objetivo deste projeto é investigar o processo histórico das transformações ocorridas em vários biomas onde houve colônias alemães no Brasil meridional e na África. O período a ser pesquisado abarca desde os primeiros núcleos de colonização alemã no Sul do Brasil (1824 em São Leopoldo/RS e 1829 em São Pedro de Alcântara/SC) até o fim das colônias alemães na África durante a Primeira Guerra Mundial.Para compreender tal processo será preciso cotejar as mais diferentes fontes, muitas delas já conhecidas dos historiadores, mas não interpretadas pela abordagem da história ambiental. Além da documentação oficial (relatórios da administração colonial; leis, decretos e circulares; relatórios das companhias colonizadoras, etc.), há uma série de documentos (jornais, revistas, teses, fotografias, gravuras, cartas, memoriais, literatura, etc.) em língua alemã e produzida nas colônias do sul do Brasil e da África, mas também na Alemanha. Esse corpus documental foi até agora pouco explorado para se escrever uma história das paisagens das Germânias tropicais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Integrante / Eunice Sueli Nodari - Coordenador / Márcio José Werle - Integrante / João Klug - Integrante / Samira Peruchi Moretto - Integrante / Esther Mayara Zamboni Rossi - Integrante / Marlon Brandt - Integrante / Sílvio Marcus de Souza Correa - Integrante / Marcos Gerhardt - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2009 - 2012
Meio Ambiente e Saúde: o processo histórico do uso de agrotóxicos em Santa Catarina
Descrição: Existem diferentes estudos sobre agrotóxicos nos seus reflexos nocivos à saúde humana, na sua utilização na agricultura, seus efeitos negativos no meio ambiente, entre outros. Entretanto na área da Historia Ambiental este tema não foi abordado ainda de forma analítica e crítica, a não ser no trabalho de conclusão de curso História de Miguel Mundstock Xavier de Carvalho, 2004. Uma das principais premissas da História Ambiental é aprofundar o entendimento de como os seres humanos foram, através dos tempos, afetados pelo seu ambiental natural e, inversamente, como eles afetaram esse ambiente e com que resultados (WORSTER, 1991). Na presente pesquisa a maior atenção será dada ao segundo aspecto, aliado a saúde humana, devido ao avanço na detecção das intoxicações causadas por agrotóxicos. A discussão do uso de agrotóxicos em Santa Catarina está ligada diretamente à história da extensão rural e as suas instituições. Estamos propondo esta pesquisa, pois temos ciência de que temas como estes precisam ser devidamente aprofundados e devidamente divulgados, tendo em vista que afetam não somente o meio ambiente mas também a saúde humana. A importância do estudo se justifica, porque propicia maior entendimento das conseqüências das intoxicações para os humanos e o meio ambiente. Por exemplo temos dados que mostram que o uso de agrotóxicos no Estado se intensificou a partir de 1970 e que, paralelamente, houve um incremento no número de intoxicações (133 em 1986; 1101 em 2008) e de óbitos (7 em 1986; 19 em 2008) causados por agrotóxicos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Integrante / Eunice Sueli Nodari - Coordenador / João Klug - Integrante / Samira Peruchi Moretto - Integrante / Rubens Onofre Nodari - Integrante / Alfredo Ricardo Silva Lopes - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 4
2006 - 2010
Araucária: Símbolo de uma Era - o Parque Nacional das Araucárias e a Estação Ecológica da Mata Preta
Descrição: O projeto tem como objetivo investigar o processo histórico de devastação das Florestas de Araucária (ombrófila mista) no Estado de Santa Catarina, desde o final do século XIX até o presente, e identificar as medidas e/ou ações tomadas para a preservação ou não do restante das mesmas, com especial ênfase na região Oeste, onde estão localizados; o Parque Nacional das Araucárias e a Estação Ecológica da Mata Preta. Escrever uma história de tais relações traz, inevitavelmente, ao palco principal um conjunto de personagens não humanos que, geralmente, ocupam as margens da análise histórica isto quando elas estiverem realmente presentes. Desta forma esta pesquisa dedica-se a avaliar as circunstâncias de mudanças de aspectos tais como: a passagem de uma floresta densa para pequenos fragmentos, a introdução de plantações de subsistência, a transformação em campos de pastagens, além de outros elementos da paisagem das áreas antes cobertas por matas com pinheiros e modificadas pela ação humana. A historia da devastação da Floresta Ombrófila Mista, tem fases distintas em Santa Catarina, assim como varia de região para região, dependendo, especialmente, dos interesses em jogo. Tentativas por parte do governo federal através do Ministério do Meio Ambiente estão sendo feitas nos últimos anos para conservar o pouco que resta desta floresta. Uma destas medidas foi a criação, através de decreto do Presidente da República datado de 19 de outubro de 2005 do Parque Nacional das Araucárias, nos municípios de Ponte Serrada e Passos Maia, com uma área de 12.841 hectares e a Estação Ecológica da Mata Preta, no município de Abelardo Luz, com uma área de 6.563 hectares, como unidades de conservação. Ambas ficam localizadas no oeste de Santa Catarina e passaram pelo mesmo processo de colonização que aconteceu em toda a região. Não compete ao historiador simplesmente apontar os culpados e, sim, investigar as causas e as conseqüências que fizeram com que certas ações fossem tomadas em detrimen.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Integrante / Eunice Sueli Nodari - Coordenador / Samira Peruchi Moretto - Integrante / Jó Klanovicz - Integrante / Esther Mayara Zamboni Rossi - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 37
2003 - 2010
Araucária: símbolo de uma Era
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Integrante / Eunice Sueli Nodari - Coordenador / Samira Peruchi Moretto - Integrante / Ely Bergo de Carvalho - Integrante / Jó Klanovicz - Integrante / Cristiane Fortkamp - Integrante / Jackson Alexsandro Peres - Integrante.
Número de produções C, T & A: 63
2001 - 2003
A machado, fogo e moto-serra: a história da devastação das florestas do Oeste de Santa Catarina
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho - Integrante / Eunice Sueli Nodari - Coordenador / Eduardo Guilherme de Moura Paegle - Integrante / Márcio José Werle - Integrante / Susana Cesco - Integrante / Cristina Dallanora - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 9


Membro de corpo editorial


2016 - Atual
Periódico: Editora da UFFS


Membro de comitê de assessoramento


2012 - 2012
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico


Revisor de periódico


2010 - 2010
Periódico: Aedos
2011 - 2011
Periódico: INTERthesis (Florianópolis)
2011 - Atual
Periódico: Tempos Históricos (EDUNIOESTE)
2012 - 2012
Periódico: Revista Paranaense de Desenvolvimento
2014 - 2014
Periódico: Fronteiras (Florianópolis)
2015 - 2017
Periódico: Antíteses (Londrina)
2016 - 2016
Periódico: Revista Eletrônica História em Reflexão (UFGD)
2016 - 2016
Periódico: Tempo e Argumento
2017 - 2017
Periódico: Revista de História Regional


Revisor de projeto de fomento


2013 - 2013
Agência de fomento: Universidade Federal da Fronteira Sul
2012 - 2012
Agência de fomento: Universidade Federal da Fronteira Sul


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História Ambiental.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História Regional do Brasil.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende PoucoLê Pouco.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende PoucoLê Pouco.


Prêmios e títulos


2006
1o lugar no Processo Seletivo da Secretaria de Educação de Florianópolis, Prefeitura Municipal de Florianópolis.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE2018CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE; OLIVEIRA, O. J. F. . Memórias de criadores de suínos: a modernização da suinocultura vista a partir da experiência dos criadores (Nova Laranjeiras - Paraná). REVISTA DE HISTÓRIA REGIONAL, v. 23, p. 134-134, 2018.

2.
CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE2017CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE; NODARI, EUNICE SUELI ; NODARI, RUBENS ONOFRE . Â-DefensivosÂ- ou Â-agrotóxicosÂ-? História do uso e da percepção dos agrotóxicos no estado de Santa Catarina, Brasil, 1950-2002. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 24, p. 75-91, 2017.

3.
DA CONCEIÇÃO, CRISTIANO ALMEIDA2016DA CONCEIÇÃO, CRISTIANO ALMEIDA ; DE CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER ; COSTA, EDGAR APARECIDO . CANAIS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ALIMENTOS DOS CAMPONESES DOS ASSENTAMENTOS DA FRONTEIRA BRASIL-BOLÃ?VIA. Caminhos de Geografia (UFU), v. 17, p. 131-148, 2016.

4.
CARVALHO, M. M. X.2016CARVALHO, M. M. X.; PROVIN, B. G. ; VALENTINI, R. P. . UMA LEITURA DA MODERNIZAÇÃO DA SUINOCULTURA: HISTÓRIA, AGROPECUÁRIA E BEM-ESTAR ANIMAL - PARANÁ, BRASIL (1960 ? 1980). EXPEDIÇÕES: TEORIA DA HISTÓRIA E HISTORIOGRAFIA, v. 7, p. 119-140, 2016.

5.
CARVALHO, M. M. X.;DE CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER;CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE2011 CARVALHO, M. M. X.. Os fatores do desmatamento da floresta com araucária: agropecuária, lenha e indústria madeireira. Esboços (UFSC), v. 18, p. 32-52, 2011.

6.
CARVALHO, M. M. X.;DE CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER;CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE2009 CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . As origens da industria madeireira e do desmatamento da floresta de araucaria no Medio Vale do Iguacu (1884-1920). Cadernos do CEOM (Unochapecó), v. 21, p. 63-82, 2009.

7.
CARVALHO, M. M. X.;DE CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER;CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE2009 CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. ; NODARI, R. O. . Avanço no Uso de Agrotóxicos e das Intoxicações Humanas em Santa Catarina. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 4, p. 2762-2766, 2009.

8.
CARVALHO, M. M. X.;DE CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER;CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE2005CARVALHO, M. M. X.. Considerações teórico-metodológicas para uma história do desmatamento no Médio Vale do Iguaçu. Esboços (UFSC), Florianópolis, v. 13, p. 175-186, 2005.

9.
CARVALHO, M. M. X.;DE CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER;CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE2004CARVALHO, M. M. X.. A Revolução Verde no Brasil. Blumenau em Cadernos, Blumenau, v. 9, p. 53-67, 2004.

Capítulos de livros publicados
1.
NODARI, EUNICE SUELI ; CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE . European immigration and changes in the landscape of southern Brazil. In: Marco Armiero; Richard Tucker. (Org.). Environmental History of Modern Migrations. 1ed.London and New York: Routledge, 2017, v. , p. 41-52.

2.
CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE. O aumento da população humana (colonização e crescimento vegetativo) e os impactos sobre a floresta com araucária, séculos XIX e XX. In: Marcos Gerhardt; Eunice Sueli Nodari; Samira Peruchi Moretto.. (Org.). História ambiental e migrações: diálogos. 1ed.São Leopoldo e Chapecó: Oikos e UFFS, 2017, v. , p. 139-156.

3.
CARVALHO, M. M. X.. Indústria madeireira e devastação da Floresta com Araucária no médio Vale do Iguaçu. In: Diogo de Carvalho Cabral e Ana Goulart Bustamante. (Org.). Metamorfoses florestais: Culturas, ecologias e as transformações históricas da Mata Atlântica. 1ed.Curitiba: Prismas, 2016, v. , p. 387-410.

4.
SILVA, Claiton Marcio da ; BRANDT, M. ; CARVALHO, M. M. X. . Uma história ambiental da Fronteira Sul: campos, florestas e agroecossistemas. In: José Carlos Radin; Delmir Valentini; Paulo Afonso Zarth. (Org.). História da Fronteira Sul. 1ed.Porto Alegre/Chapecó: Letra & Vida/UFFS, 2015, v. , p. 271-297.

5.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . O problema do desmatamento da floresta com araucária considerando escalas de tempo mais amplas. In: Delmir José Valentini; Valmir Francisco Muraro. (Org.). Colonização, conflitos e convivências nas fronteiras do Brasil, da Argentina e do Paraguai.. 1ed.Porto Alegre e Chapecó-SC: Letra & Vida/ Editora da UFFS, 2015, v. , p. 293-317.

6.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Araucária, o símbolo de uma era: a atuação da Southern Brazil Lumber and Colonization Company na história da devastação da Floresta de Araucária.. In: KLANOVICZ, J.; ARRUDA, G.; CARVALHO, E. B.. (Org.). História ambiental no sul do Brasil: apropriações do mundo natural.. 1ed.São Paulo: Alameda, 2011, v. , p. 123-148.

7.
CARVALHO, M. M. X.. A construcao da historia ambiental e as ideias para a preservacao da natureza. In: Geni Rosa Duarte; Meri Frotscher; Robson Laverdi. (Org.). Historia, Praticas Culturais e Identidades: abordagens e perspectivas teorico-metodologicas. Cascavel - PR: Edunioeste, 2008, v. 2, p. 189-201.

8.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Os colonos europeus e a Floresta de Araucária no Médio Vale do Iguaçu. In: ARRUDA, Gilmar; ESPINDOLA, Haruf Salmen. (Org.). História, Natureza e Território. Governador Valadores - MG: Editora da Univale, 2007, v. , p. 137-145.

9.
NODARI, E. S. ; CESCO, S. ; WERLE, M. J. ; CARVALHO, M. M. X. . As florestas do sul do Brasil na imprensa alemã e a atração de imigrantes. In: DREHER, Martin N.; RAMBO, Arthur Blásio; TRAMONTINI, Marcos Justo. (Org.). Imigração e Imprensa. Porto Alegre: EST, 2004, v. , p. 163-175.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
CARVALHO, M. M. X.; PROVIN, B. G. . A Revolução do Sangue: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina, 1950-1980. In: 2 Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações, 2012, Florianópolis. Simposio Internacional de Historia Ambiental e Migrações - Florianópolis - SC ? Brasil, 2012. p. 786-803.

2.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . As fases da exploração madeireira na floresta com araucária e os progressivos avanços da indústria madeireira sobre as florestas primárias (1870-1970). In: Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações, 2010, Florianópolis. Simposio Internacional de Historia Ambiental e Migrações - Florianópolis - SC ? Brasil, 2010.

3.
MORETTO, S. P. ; NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. . A legislação ambiental e as práticas de reflorestamento em Santa Catarina. In: V Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade, 2010, Florianópolis. Anais da ANPPAS, 2010.

4.
NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. ; MORETTO, S. P. . A Conservação do Oeste Catarinense: o Parque Nacional das Araucárias e a Estação Ecológica da Mata Preta. In: XXV Simpósio Nacional de História: História e Ética, 2009, Fortaleza - CE. Anais do ... Simpósio Nacional de História. Fortaleza - CE: ANPUH, 2009.

5.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . A Lumber, o Contestado e a história do desmatamento da floresta de araucária (1911-1950). In: IV Encontro Nacional da ANPPAS, 2008, Brasília - DF. IV Encontro da ANPPAS -, 2008. p. 1-20.

6.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Índios, Caboclos, Fazendeiros e Colonos no Ambiente da Floresta de Araucária: Médio Vale do Iguaçu, Séculos XIX e XX. In: XVII Simpósio de História da Imigração e Colonização: Imigração e Relações Interétnicas, 2008, São Leopoldo-RS. XVII Simpósio de História da Imigração e Colonização: Imigração e Relações Interétnicas. São Leopoldo - RS: Oikos, 2006. p. 1084-1095.

7.
CARVALHO, M. M. X.. A crítica ambiental e o processo de devastação das florestas de araucária no Sul do Brasil. In: XXIV Simpósio Nacional de História, 2007, São Leopoldo-RS. Anais do XXIV Simpósio Nacional de História. São Leopoldo - RS: Unisinos, 2007.

8.
CARVALHO, M. M. X.. As tendências "preservacionistas" e "conservacionistas" do ambientalismo e a construção da história ambiental. In: I Seminário de Pesquisa Práticas Culturais e Identidades, 2007, Marechal Cândido Rondon - PR. Anais do I Seminário de Pesquisa Práticas Culturais e Identidades, 2007.

9.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Os colonos europeus e a floresta de araucária: a transformação da paisagem no final do século XIX e início do século seguinte.. In: XI Encontro Estadual de História: mídia e cidadania/ANPUH-SC, 2006, Florianópolis. Anais Eletrônicos XI Encontro Estadual de História: mídia e cidadania, 2006.

10.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Os colonos europeus e a Floresta de Araucária no Médio Vale do Iguaçu. In: XXIII Simpósio Nacional de História - História: Guerra e Paz, 2005, Londrina-PR. Anais do XXIII Simpósio Nacional de História - História: Guerra e Paz, 2005.

11.
NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. . A atuação das empresas colonizadoras e o desmatamento do Oeste de Santa Catarina. In: I Encontro Regional de Profissionais de História e Geografia, 2004, São Miguel do Oeste - SC. I Encontro Regional de Profissionais de História e Geografia/São Miguel do Oeste. São Miguel do Oeste: UNOESC, 2004. p. 35-41.

12.
NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. ; CESCO, S. ; DALLANORA, C. . Araucária e riqueza: a devastação das florestas da região de Lages. In: X Encontro Estadual de História, 2004, Florianópolis. História: Trabalho, Cultura e Poder, 2004. p. 79-82.

13.
NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. ; DALLANORA, C. . As florestas de araucárias como chamariz para colonização. In: Leituras e Interpretações da Imigração na América Latina: XVI Simpósio de História da Imigração e Colonização, 2004, São Leopoldo-RS. Leituras e Interpretações da Imigração na América Latina. São Leopoldo - RS: Oikos, 2004. p. 242-251.

14.
NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. ; PAEGLE, E. G. M. . As florestas do oeste catarinense sob o olhar da história. In: IX Encontro Estadual de História, 2002, Florianópolis. Anais do IX Encontro Estadual de História, 2002.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
PROVIN, B. G. ; CARVALHO, M. M. X. . A modernização da agropecuária: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina. In: 2 Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações, 2012, Florianópolis. Simposio Internacional de Historia Ambiental e Migrações - Florianópolis - SC ? Brasil, 2012. p. 2891-2896.

2.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . A consolidação de um grande empreendimento madeireiro e colonizador no Sul do Brasil na época da administração do banqueiro de Boston W. C. Forbes, década de 1910. In: V simposio de la Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental (SOLCHA): Naturaleza, sociedad y cultura de la naturaleza a 200 años de las Revoluciones de Independencia - balance, perspectivas, desafíos, 2010, La Paz, México. V simposio de la Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental (SOLCHA): Naturaleza, sociedad y cultura de la naturaleza a 200 años de las Revoluciones de Independencia - balance, perspectivas, desafíos. Ciudad de Mexico: Publidisa Mexicana SA de CV, 2010. p. 128-131.

3.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . A consolidação de um grande empreendimento madeireiro e colonizador no Sul do Brasil na época da administração do banqueiro de Boston W. C. Forbes, década de 1910. In: V simposio de la Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental (SOLCHA), 2010, La Paz, Mexico. V simposio de la Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental (SOLCHA): Naturaleza, sociedad y cultura de la naturaleza a 200 años de las Revoluciones de Independencia - balance, perspectivas, desafíos. Ciudad de Mexico: Publidisa Mexicana SA de CV, 2010. p. 128-131.

4.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. ; NODARI, R. O. . Avanço no Uso de Agrotóxicos e das Intoxicações Humanas em Santa Catarina. In: VI Congresso Brasileiro de Agroecologia e II Congresso Latino-americano de Agroecologia, 2009, Curitiba-PR. Anais: Agricultura familiar e camponesa: experiências passadas e presentes construindo um futuro sustentável/ VI Congresso Brasileiro de Agroecologia, II Congresso Latino-americano de Agroecologia.. Curitiba-PR: ABA, SOCLA, Governo do Paraná, 2009.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
CARVALHO, M. M. X.; CONCEIÇÃO, Cristiano Almeida da ; VALENTINI, R. P. . A modernização da suinocultura e as novas atitudes perante os animais ? Paraná, Brasil (1960 ? 1980). In: VII Simposio de la Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental, 2014, Quilmes - Argentina. Libro de resumenes, 2014. p. 210-211.

2.
CARVALHO, M. M. X.. A maior madeireira da América do Sul: a companhia Lumber e a floresta com araucária (Sul do Brasil ? primeira metade do século XX). In: VII Simposio de la Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental, 2014, Quilmes - Argentina. Libro de resumenes, 2014. p. 211-212.

3.
CARVALHO, M. M. X.; PROVIN, B. G. . Do porco ao suíno: a modernização da suinocultura e a mudança de atitude em relação aos animais ? Paraná (1950 ? 1980).. In: 3o Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFFS e 3a Jornada de Iniciação Científica da UFFS, 2013, Laranjeiras do Sul - Paraná. Anais do 3° SEPE e 3ª Jornada de Iniciação Científica da UFFS, 2013. v. 3.

4.
CARVALHO, M. M. X.; PROVIN, B. G. . A Revolução do Sangue: a atuação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais no Paraná, 1950-1980. In: II Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFFS, 2012, Laranjeiras do Sul - PR. Anais do II Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFFS, 2012.

5.
CARVALHO, M. M. X.. A indústria madeireira e o desmatamento da floresta de araucária no século XX. In: IV Simpósio da Sociedade Latino-Americana e Caribenha de História Ambiental (SOLCHA): História Ambiental e Cultura da Natureza, 2008, Belo Horizonte - MG. História Ambiental e Cultura da Natureza: Resumos do IV Simpósio da Socidade Latino-Americana e Caribenha de História Ambiental. Diamantina - MG: Maria Fumaça, 2008. p. 177-177.

6.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Selvagens ecologicamente nobres? Índios e caboclos vivendo na floresta de araucária. In: XII Encontro Estadual de História - História, Ensino e Pesquisa, 2008, Criciúma - SC. Caderno de Resumos do XII Encontro Estadual de História. Criciúma - SC: UNESC, 2008. p. 105-105.

7.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Fazendo história ambiental no Sul do Brasil: o desmatamento das florestas de Araucária. In: I Colóquio Nacional de História do Vale do Iguaçu e III Semana de História, 2005, União da Vitória - PR. Caderno de Resumos, 2005. p. 14-14.

8.
NODARI, E. S. ; CESCO, S. ; CARVALHO, M. M. X. . Os imigrantes italianos e a sua percepção da natureza. In: X Congresso Nacional de Professores de Italiano IV Encontro Internacional de Italianística, 2003, Florianópolis. Caderno de Resumos, 2003. p. 95-95.

9.
NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. ; WERLE, M. J. ; CESCO, S. . A Machado, Fogo e Moto-Serra: a Devastação das Florestas do Oeste de Santa Catarina - a Atuação das Colonizadoras (Companhia Territorial Sul Brasil e Empresa Colonizadora Ernesto F. Bertaso). In: XIII Seminário de Iniciação Científica da UFSC, 2003, Florianópolis. Livro de Resumos, 2003. p. 336-336.

10.
CARVALHO, M. M. X.. A utilização dos recursos naturais e as concepções sobre o meio ambiente na Europa do século XIX.. In: IX Encontro Estadual de História, 2002, Florianópolis. Caderno de Programação e Resumos, 2002. p. 41-41.

11.
NODARI, E. S. ; PAEGLE, E. G. M. ; WERLE, M. J. ; CESCO, S. ; CARVALHO, M. M. X. . A machado, fogo e moto-serra: a história e a devastação das florestas do oeste de catarinense. In: II Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC, 2002, Florianópolis. Anais da 1a e 2a edição da Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC, 2002.

12.
PAEGLE, E. G. M. ; NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. ; WERLE, M. J. ; CESCO, S. . A Machado, Fogo e Moto-Serra: a Devastação das Florestas do Oeste de Santa Catarina. In: XII Seminário de Iniciação Científica da UFSC, 2002, Florianópolis. Anais do XII Seminário de Iniciação Científica da UFSC, X Jornada de Jovens Pesquisadores da AUGM: Livro de resumos.. Florianópolis: Editora da UFSC, 2002. p. 398-398.

Apresentações de Trabalho
1.
CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE. A Companhia Lumber no contexto da economia madeireira na floresta com araucária. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

2.
CARVALHO, M. M. X.. Swine production in Ontario in the 20th century: environment and animal welfare. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
CARVALHO, M. M. X.. Pigs under ?factory farms?: animal welfare and the Anthropocene. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
CARVALHO, M. M. X.. Pensar sobre a opressão dos animais: meio ambiente e bem-estar animal na história do suíno. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
CARVALHO, M. M. X.; BITENCOURT, T. B. . Ensino, Pesquisa e extensão e diferenças culturais a partir da experiência em outros países.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
CARVALHO, M. M. X.; CONCEIÇÃO, Cristiano Almeida da . Do porco tipo banha para o tipo carne: a modernização da suinocultura (Paraná, Brasil, 1960-1980).. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
CONCEIÇÃO, Cristiano Almeida da ; CARVALHO, M. M. X. . Impactos socioambientais nas comunidades tradicionais do pantanal de paiáguas no município de Corumbá-MS. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
RAUBER, A. C. ; CARVALHO, M. M. X. ; LEANDRINI, J. A. . Conhecimento tradicional sobre plantas medicinais: uma perspectiva de valorização e conservação. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
CARVALHO, M. M. X.. A maior madeireira da América do Sul: a companhia Lumber e a floresta com araucária (Sul do Brasil ? primeira metade do século XX). 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
CARVALHO, M. M. X.; CONCEIÇÃO, Cristiano Almeida da ; VALENTINI, R. P. . A modernização da suinocultura e as novas atitudes perante os animais ? Paraná, Brasil (1960 ? 1980). 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
CARVALHO, M. M. X.. A ciência moderna e o destronamento do homem. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
CARVALHO, M. M. X.. História da criação intensiva de suínos e a mudança de atitude em relação aos animais - Paraná (1950-1980). 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
CARVALHO, M. M. X.; PROVIN, B. G. . Do porco ao suíno: a modernização da suinocultura e o sofrimento animal - Paraná (1950-1980). 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
PROVIN, B. G. ; CARVALHO, M. M. X. . A modernização da agropecuária: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

15.
CARVALHO, M. M. X.; PROVIN, B. G. . A modernização da agropecuária: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina (1950-1980). 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

16.
CARVALHO, M. M. X.; PROVIN, B. G. . A Revolução do Sangue: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina, 1950-1980. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . As fases da exploração madeireira na floresta com araucária e os progressivos avanços da indústria madeireira sobre as florestas primárias (1870-1970). 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

18.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. ; NODARI, R. O. . Avanço no Uso de Agrotóxicos e das Intoxicações Humanas em Santa Catarina. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
CARVALHO, M. M. X.. A indústria madeireira e o desmatamento da floresta de araucária no século XX. 2008. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

20.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . A Lumber, o Contestado e a história do desmatamento da floresta de araucária. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

21.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Selvagens ecologicamente nobres? Índios e caboclos vivendo na floresta de araucária. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

22.
CARVALHO, M. M. X.. A crítica ambiental e o processo de devastação das florestas de araucária no Sul do Brasil.. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

23.
CARVALHO, M. M. X.. As tendências "preservacionistas" e "conservacionistas" do ambientalismo e a construção da história ambiental. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

24.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . XI Encontro Estadual de História: mídia e cidadania/ANPUH-SC. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

25.
MORETTO, S. P. ; NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. . 58ª Reunião Anual da SBPC. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

26.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Uma História do Desmatamento das Florestas de Araucária no Médio Vale do Iguaçu.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Outra).

27.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Fazendo história ambiental no sul do Brasil: o desmatamento das Florestas de Araucária. 2005. (Apresentação de Trabalho/Outra).

28.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Os colonos europeus e a Floresta de Araucária no Médio Vale do Iguaçu.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

29.
CARVALHO, M. M. X.. A Lumber, o Contestado e a história da devastação da floresta de araucária. 2005. (Apresentação de Trabalho/Outra).

30.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . A fazenda do Cel. Joaquim Domit: colonização e desmatamento em Porto União - SC (1923-1937).. 2004. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

31.
NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. ; CESCO, S. ; DALLANORA, C. . Araucária e riqueza: a devastação das florestas da região de Lages. 2004. (Apresentação de Trabalho/Outra).

32.
NODARI, E. S. ; CARVALHO, M. M. X. . A Machado, Fogo e Moto-Serra a Devastação das Florestas do Oeste de Santa Catarina ? a Atuação das Colonizadoras (Companhia Territorial Sul Brasil e Empresa Colonizadora Ernesto F. Bertaso).. 2003. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

33.
NODARI, E. S. ; CESCO, S. ; CARVALHO, M. M. X. . Os imigrantes italianos e a sua percepção da natureza. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

34.
NODARI, E. S. ; PAEGLE, E. G. M. ; CARVALHO, M. M. X. . A machado, fogo e moto-serra: a devastação das florestas do Oeste de Santa Catarina. 2002. (Apresentação de Trabalho/Outra).

35.
CARVALHO, M. M. X.. A utilização dos recursos naturais e as concepções sobre o meio ambiente na Europa do século XIX.. 2002. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções bibliográficas
1.
CARVALHO, M. M. X.; CARVALHO, E. B. ; NODARI, E. S. . O território, entre a natureza e a sociedade. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2007 (RESENHA).


Demais tipos de produção técnica
1.
CARVALHO, M. M. X.. História e Geografia Regional: Uma abordagem interdisciplinar da Fronteira Sul. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
CARVALHO, M. M. X.. História e Meio Ambiente. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . A Machado, Fogo e Moto-Serra - a devastação das florestas do Oeste de Santa Catarina - a atuação das colonizadoras (Companhia Territorial Sul Brasil e Empresa Colonizadora Ernesto F. Bertaso). 2003. (Relatório de pesquisa).

Demais trabalhos
1.
CARVALHO, M. M. X.; KLUG, J. . Uma história da Revolução Verde. 2004 (Aula expositiva) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
CARVALHO, M. M. X.; FINATTO, R. A.; CARPES, A. M. S.; MARQUES, S. A.. Participação em banca de Odair José Ferreira de Oliveira. HISTÓRIA ECONÔMICA DA SUINOCULTURA NO PARANÁ: TRADIÇÃO E MODERNIZAÇÃO.. 2017. Dissertação (Mestrado em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável) - Universidade Federal da Fronteira Sul.

2.
CARVALHO, M. M. X.; COSTA, E. A.; PLEIN, C.; FABRINI, J. E.. Participação em banca de Cristiano Almeida da Conceição. A Agroecologia como Estratégia de Desenvolvimento Territorial em Áreas de Fronteira: o caso dos assentamentos rurais de Corumbá-MS e Ladário-MS. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentáv) - Universidade Federal da Fronteira Sul.

3.
NODARI, E. S.; KLUG, J.; OLIVEIRA, T. K.; CARVALHO, M. M. X.. Participação em banca de Esther Mayara Zamboni Rossi. ?SUBINDO A SERRA?: MIGRAÇÕES, INDÚSTRIA MADEIREIRA E AS TRANSFORMAÇÕES DA PAISAGEM NOS CAMPOS DE ALTITUDE NO RIO GRANDE DO SUL (1890-1970). 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
BALDIN, Nelma; CARVALHO, M. M. X.; RINNERT, Cynthia Hering; VOIGT, Jane Mery Richter. Participação em banca de Vanilda Barbosa Galli. História e Economia: o desmatamento da Mata Atlântica - um sinal de desgaste nos meandros da Bacia Hidrográfica do Rio Cubatão do Norte (Joinville-SC) - as percepções de seus moradores. 2014. Dissertação (Mestrado em Saúde e Meio Ambiente) - Universidade da Região de Joinville.

Teses de doutorado
1.
DUARTE, A.; FORTES, A.; CARVALHO, M. M. X.; MACHADO, P. P.; RODRIGUES, R. R.. Participação em banca de Alexandre Assis Tomporoski. O polvo e seus tentáculos: a Southern Brazil Lumber and Colonization Company e as transformações impingidas ao planalto contestado, 1910-1940.. 2013. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em História da UFSC) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
CARVALHO, M. M. X.. Participação em banca de Marlon Brandt. Uma história ambiental dos campos do planalto de Santa Catarina. 2012. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em História da UFSC) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Qualificações de Mestrado
1.
CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE; CARBONERA, Mirian; BRANDT, M.; RENK, Arlene Anelia; MORETTO, S. P.. Participação em banca de Ademir Miguel Salini. COLONIZAÇÃO E MEIO AMBIENTE: A TRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM DO OESTE CATARINENSE PELOS DIFERENTES ATORES (1930 a 1970). 2017. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal da Fronteira Sul.

2.
CARVALHO, M. M. X.; MARQUES, S. A.; PONTAROLO, F.. Participação em banca de Odair José Ferreira de Oliveira. A HISTÓRIA ECONÔMICA DA MODERNIZAÇÃO DA SUINOCULTURA E AS CONDIÇÕES DOS ANIMAIS PARANÁ, BRASIL (1960 ? 1980).. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável) - Universidade Federal da Fronteira Sul.

3.
CHRISTOFFOLI, P. I.; STOFFEL, J.; CARVALHO, M. M. X.; MOURA, G. S.. Participação em banca de Elder José Marcelites. As relações contraditórias de produção no assentamento Celso Furtado no município de Quedas do Iguaçu, região Centro-Sul Paranaense: Subordinação e resistência. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável) - Universidade Federal da Fronteira Sul.

4.
CARVALHO, M. M. X.; CASSARINO, J. P.; FRANZENER, G.. Participação em banca de Ana Claudia Rauber. PLANTAS MEDICINAIS E ALIMENTÍCIAS NÃO CONVENCIONAIS UTILIZADAS POR AGRICULTORES FAMILIARES CERTIFICADOS PELA REDE ECOVIDA PERTENCENTES AO NÚCLEO DE AGROECOLOGIA LUTA CAMPONESA. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável) - Universidade Federal da Fronteira Sul.

5.
CARVALHO, M. M. X.; CAZAROLLI, L. H.; ANDRIOLI, A. I.. Participação em banca de Eleonora Escobar Tosetto. IDENTIFICAÇÃO DAS CAUSAS DAS SUBNOTIFICAÇÕES DAS INTOXICAÇÕES DA POPULAÇÃO EXPOSTA A AGROTÓXICOS - ESTUDO DE CASO: LARANJEIRAS DO SUL - PR. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável) - Universidade Federal da Fronteira Sul.

6.
CARVALHO, M. M. X.; PLEIN, C.; STOFFEL, J.. Participação em banca de Cristiano Almeida da Conceição. A AGROECOLOGIA COMO ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL EM ÁREAS DE FRONTEIRA: O CASO DOS ASSENTAMENTOS RURAIS DE CORUMBÁ E LADÁRIO - MS. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável) - Universidade Federal da Fronteira Sul.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE; VELANI, Valdemir; MENEZES, Vivian Machado de. Participação em banca de Marcos Antonio Mendes.HISTÓRIA E FILOSOFIA DA CIÊNCIA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Interdisciplinar em Educação do Campo: Ciências da Natureza) - Universidade Federal da Fronteira Sul.

2.
LOHN, R. L.; AREND, S. M. F.; CARVALHO, M. M. X.. Participação em banca de Bruno Ziliotto.Operários de Serraria: Um Estudo sobre as Relações de Trabalho em Serrarias da Região dos Campos de Lages (1940-1970). 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

3.
NODARI, E. S.; CARVALHO, M. M. X.; KLUG, J.. Participação em banca de Samira Peruchi Moretto.A floresta nos Campos de Lages: os incentivos governamentais à agricultura e à devastação (1900-1960). 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
CARVALHO, M. M. X.; DURAT, C. A.; DIAS, G. S.; MARQUES, S. A.. Processo Seletivo Simplificado 001/Laranjeiras do Sul para contratação de professor de magistério superior substituto Edital N. 453/UFFS/2015. 2015. Universidade Federal da Fronteira Sul.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
22nd Annual Tri-University History Conference.Pigs under ?factory farms?: animal welfare and the Anthropocene. 2016. (Outra).

2.
Rural History Roundtable - Speaker Series Winter 2016.Swine production in Ontario in the 20th century: environment and animal welfare. 2016. (Outra).

3.
Artifacts in Agraria. 2015. (Simpósio).

4.
3o Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações.Do porco tipo banha para o tipo carne: a modernização da suinocultura (Paraná, Brasil, 1960-1980).. 2014. (Simpósio).

5.
VII Simposio de la Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental.A modernização da suinocultura e as novas atitudes perante os animais ? Paraná, Brasil (1960 ? 1980). 2014. (Simpósio).

6.
VII Simposio de la Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental.A maior madeireira da América do Sul: a companhia Lumber e a floresta com araucária (Sul do Brasil ? primeira metade do século XX). 2014. (Simpósio).

7.
I Simpósio de Pesquisa em História da UFFS.História da criação intensiva de suínos e a mudança de atitude em relação aos animais - Paraná (1950-1980). 2013. (Simpósio).

8.
IV Congresso Vegetariano Brasileiro. Do porco ao suíno: a modernização da suinocultura e o sofrimento animal - Paraná (1950-1980). 2013. (Congresso).

9.
2 Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações.A Revolução do Sangue: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina, 1950-1980. 2012. (Simpósio).

10.
2 Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações.A modernização da agropecuária: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina. 2012. (Simpósio).

11.
II Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFFS. 2012. (Outra).

12.
As Expectativas dos Movimentos Sociais com Relação à UFFS e à Excelência Acadêmica. 2011. (Outra).

13.
I Semana de Formação Docente. 2011. (Outra).

14.
Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações.As fases da exploração madeireira na floresta com araucária e os progressivos avanços da indústria madeireira sobre as florestas primárias (1870-1970). 2010. (Simpósio).

15.
V Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade.A legislação ambiental e as práticas de reflorestamento em Santa Catarina. 2010. (Encontro).

16.
V simposio de la Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental (SOLCHA).A consolidação de um grande empreendimento madeireiro e colonizador no Sul do Brasil na época da administração do banqueiro de Boston W. C. Forbes, década de 1910. 2010. (Simpósio).

17.
VI Congresso Brasileiro de Agroecologia, II Encontro Latino-americano de Agroecologia. Avanço no Uso de Agrotóxicos e das Intoxicações Humanas em Santa Catarina. 2009. (Congresso).

18.
IV Encontro Nacional da ANPPAS.A Lumber, o Contestado e a história do desmatamento da floresta de araucária. 2008. (Encontro).

19.
IV Simpósio da Sociedade Latino-Americana e Caribenha de História Ambiental (SOLCHA): História Ambiental e Cultura da Natureza.A indústria madeireira e o desmatamento da floresta de araucária no século XX. 2008. (Simpósio).

20.
XII Encontro Estadual de História - História, Ensino e Pesquisa.Selvagens ecologicamente nobres? Índios e caboclos vivendo na floresta de araucária. 2008. (Encontro).

21.
I Seminário de Pesquisa Práticas Culturais e Identidades.As tendências "preservacionistas" e "conservacionistas" do ambientalismo e a construção da história ambiental. 2007. (Seminário).

22.
XXIV Simpósio Nacional de História.A crítica ambiental e o processo de devastação das florestas de araucária no Sul do Brasil.. 2007. (Simpósio).

23.
58ª Reunião Anual da SBPC.Mata de Araucária: as transformações do século XX. 2006. (Outra).

24.
XI Encontro Estadual de História: mídia e cidadania/ANPUH-SC.Os colonos europeus e a floresta de araucária: a transformação da paisagem no final do século XIX e início do século seguinte.. 2006. (Encontro).

25.
I Colóquio Nacional de História do Vale do Iguaçu e III Semana de História.I Colóquio Nacional de História do Vale do Iguaçu e III Semana de História. 2005. (Outra).

26.
V Encontro de Iniciação Científica V Mostra de Pós-Graduação e II Seminário de Pesquisa.V Encontro de Iniciação Científica V Mostra de Pós-Graduação e II Seminário de Pesquisa. 2005. (Encontro).

27.
XIV Semana do Meio Ambiente.XIV Semana do Meio Ambiente. 2005. (Outra).

28.
XXIII Simpósio Nacional de História - História: Guerra e Paz.XXIII Simpósio Nacional de História - História: Guerra e Paz. 2005. (Simpósio).

29.
I Encontro Regional de Profissionais de História e Geografia.I Encontro Regional de Profissionais de História e Geografia. 2004. (Encontro).

30.
Seminário Internacional: Leituras e Interpretações da Imigração na América-Latina..Seminário Internacional: Leituras e Interpretações da Imigração na América-Latina.. 2004. (Seminário).

31.
X Encontro Estadual de História.X Encontro Estadual de História. 2004. (Encontro).

32.
XIII Seminário de Iniciação Científica.XIII Seminário de Iniciação Científica. 2003. (Seminário).

33.
II Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão.II Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão. 2002. (Outra).

34.
IX Encontro Estadual de História.IX Encontro Estadual de História. 2002. (Encontro).

35.
Seminário Nacional: Imigração e Imprensa.Seminário Nacional: Imigração e Imprensa. 2002. (Seminário).

36.
VI Encontro Estadual de História.VI Encontro Estadual de História-RS. 2002. (Encontro).

37.
XII Seminário de Iniciação Científica da UFSC.XII Seminário de Iniciação Científica da UFSC. 2002. (Seminário).

38.
Festival de Artes Medievais. Festival de Artes Medievais. 2001. (Congresso).

39.
II Seminário Estadual sobre Transgênicos.II Seminário Estadual sobre Transgênicos. 2001. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CARVALHO, M. M. X.. 4o Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações. 2016. (Outro).

2.
MARTINELLO, A. S. ; CARVALHO, M. M. X. . "Da fronteira ao território: arbitragem da Questão de Palmas/1895 ao Território Federal do Iguaçu/1943". 2015. (Outro).

3.
NODARI, E. S. ; KLUG, J. ; CARVALHO, M. M. X. . 3o Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações. 2014. (Congresso).

4.
CARVALHO, M. M. X.. 2 Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações. 2012. (Congresso).

5.
BRAGANCA, M. L. L. ; CARVALHO, M. M. X. . Mostra "Eventos marcantes da história sob o olhar de alunos da UFFS". 2011. (Outro).

6.
CARVALHO, M. M. X.. Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações. 2010. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Evania Muller da Rosa. História e Animais. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal da Fronteira Sul. (Orientador).

2.
Ademir Miguel Salini. atividade madeireira no Oeste catarinense e o processo de formação e organização da sociedade regional - (1940 a 1970).. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal da Fronteira Sul. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Odair José Ferreira de Oliveira. HISTÓRIA ECONÔMICA DA SUINOCULTURA NO PARANÁ: TRADIÇÃO E MODERNIZAÇÃO.. 2017. Dissertação (Mestrado em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável) - Universidade Federal da Fronteira Sul, . Orientador: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho.

2.
Cristiano Almeida da Conceição. A Agroecologia como Estratégia de Desenvolvimento Territorial em Áreas de Fronteira: o caso dos assentamentos rurais de Corumbá e Ladário - MS. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentáv) - Universidade Federal da Fronteira Sul, . Orientador: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho.

Iniciação científica
1.
Renan Paganini Valentini. Do porco ao suíno: a modernização da suinocultura e a mudança de atitude em relação aos animais ? Paraná (1950 ? 1980).. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal da Fronteira Sul. Orientador: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho.

2.
Renan Paganini Valentini. Do porco ao suíno: a modernização da suinocultura e a mudança de atitude em relação aos animais ? Paraná (1950 ? 1980).. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal da Fronteira Sul. Orientador: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho.

3.
Bruno Griebler Provin. A Revolução do Sangue: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina, 1950-1980.. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Interdisciplinar em Educação No Campo) - Universidade Federal da Fronteira Sul, Universidade Federal da Fronteira Sul. Orientador: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho.

4.
Bruno Griebler Provin. Do porco ao suíno: a modernização da suinocultura e a mudança de atitude em relação aos animais ? Paraná (1950 ? 1980). 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Interdisciplinar em Educação no Campo - Licenciatu) - Universidade Federal da Fronteira Sul. Orientador: Miguel Mundstock Xavier de Carvalho.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
CARVALHO, M. M. X.;DE CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER;CARVALHO, MIGUEL MUNDSTOCK XAVIER DE2011 CARVALHO, M. M. X.. Os fatores do desmatamento da floresta com araucária: agropecuária, lenha e indústria madeireira. Esboços (UFSC), v. 18, p. 32-52, 2011.


Livros e capítulos
1.
CARVALHO, M. M. X.; NODARI, E. S. . Araucária, o símbolo de uma era: a atuação da Southern Brazil Lumber and Colonization Company na história da devastação da Floresta de Araucária.. In: KLANOVICZ, J.; ARRUDA, G.; CARVALHO, E. B.. (Org.). História ambiental no sul do Brasil: apropriações do mundo natural.. 1ed.São Paulo: Alameda, 2011, v. , p. 123-148.


Apresentações de Trabalho
1.
PROVIN, B. G. ; CARVALHO, M. M. X. . A modernização da agropecuária: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
CARVALHO, M. M. X.; PROVIN, B. G. . A modernização da agropecuária: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina (1950-1980). 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
CARVALHO, M. M. X.; PROVIN, B. G. . A Revolução do Sangue: a formação das agroindústrias da carne e as mudanças de atitude em relação aos animais em Santa Catarina, 1950-1980. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
CARVALHO, M. M. X.. A ciência moderna e o destronamento do homem. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
CARVALHO, M. M. X.. História e Geografia Regional: Uma abordagem interdisciplinar da Fronteira Sul. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
CARVALHO, M. M. X.. História e Meio Ambiente. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BRAGANCA, M. L. L. ; CARVALHO, M. M. X. . Mostra "Eventos marcantes da história sob o olhar de alunos da UFFS". 2011. (Outro).



Outras informações relevantes


Voluntário em pesquisa de Iniciação Científica - Março de 2002 a Agosto de 2002
Projeto de pesquisa:
1. A machado, fogo e moto-serra: a devastação das florestas do Oeste de Santa Catarina. 
Bolsista de pesquisa PIBIC/CNPq - Agosto de 2002 a Dezembro de 2003.
Projetos de pesquisa:
1.A machado, fogo e moto-serra - a devastação das florestas do Oeste de Santa Catarina - a atuação das colonizadoras (Companhia Territorial Sul Brasil e Empresa Colonizadora Ernesto F. Bertaso)
2.Araucária: símbolo de uma era - o planalto de Lages
Orientadora: Eunice Sueli Nodari



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/11/2018 às 16:01:14