Marina Guimaraes Vieira

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8492506640162601
  • Última atualização do currículo em 23/08/2018


É Professora Adjunta do departamento de Antropologia e Etnologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia na mesma instituição. Possui graduação em Ciências Sociais pela UFMG, mestrado e doutorado em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional / UFRJ. Desde 2002, realiza pesquisas etnográficas junto a povos indígenas e populações tradicionais, abordando temas como relações afro-indígenas, religião e educação para as relações étnico-raciais. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Marina Guimaraes Vieira
Nome em citações bibliográficas
VIEIRA, M. G.


Formação acadêmica/titulação


2007 - 2012
Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Museu Nacional/UFRJ, PPGAS-MN/UFRJ, Brasil.
Título: Caboclos, Cristãos e Encantados: Sociabilidade, Cosmologia e Política na Reserva Extrativista Arapixi - Amazonas, Ano de obtenção: 2012.
Orientador: Aparecida Vilaça.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Santo Daime; comunidade; meio ambiente; populações tradicionais.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
2004 - 2006
Mestrado em Programa de pós-graduação em antropologia social.
Museu Nacional/UFRJ, PPGAS-MN/UFRJ, Brasil.
Título: Guerra, ritual e parentesco entre os Maxakali: um esboço etnográfico,Ano de Obtenção: 2006.
Orientador: Aparecida Vilaça.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: xamanismo, parentesco, educação escolar indígena.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
1998 - 2004
Graduação em Ciencias Sociais.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: Desenhando o canto: a apropriação da escrita pelos Maxakali como instrumento de pacificação dos Brancos.
Orientador: Ruben Caixeta de Queiroz.


Pós-doutorado


2017
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas


Formação Complementar


2007 - 2007
Tópicos em Teoria Linguística. (Carga horária: 60h).
Museu Nacional/UFRJ, PPGAS-MN/UFRJ, Brasil.
2004 - 2004
Línguas Indígenas Brasileiras. (Carga horária: 60h).
Museu Nacional/UFRJ, PPGAS-MN/UFRJ, Brasil.
1998 - 1998
Advanced English. (Carga horária: 180h).
Eurocentres School - England, ES, Grã-Bretanha.


Atuação Profissional



Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professora Adjunta, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

06/2018 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Colegiado do Curso de Ciências Sociais da UFBA, Colegiado do Curso de Ciências Sociais da UFBA.

Atividade realizada
Membro do Colegiado do Curso de Ciências Sociais da UFBA.
10/2013 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, .

Linhas de pesquisa
Populações Tradicionais
10/2013 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, .

Linhas de pesquisa
Etnologia Indígena
03/2018 - 07/2018
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Textos de Autoria Afroindígena
03/2018 - 07/2018
Ensino, Abi - Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia 2
05/2017 - 08/2017
Ensino, Abi - Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Etnografia
05/2017 - 08/2017
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Etnohistória dos Povos Indígenas
05/2017 - 08/2017
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Sessões de Pesquisa Orientada
03/2017 - 04/2017
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia das Relações Afroindígenas
03/2017 - 03/2017
Extensão universitária , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, .

Atividade de extensão realizada
Seminário A Relação Afroindígena na Bahia e Alhures: Cosmopolíticas em Contato.
03/2014 - 08/2016
Outras atividades técnico-científicas , Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA, Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA.

Atividade realizada
Membro do Colegiado do PPGA/UFBA.
01/2016 - 06/2016
Ensino, Abi - Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia II
01/2016 - 06/2016
Ensino, Abi - Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia das sociedades Indígenas
10/2015 - 02/2016
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, .

Cargo ou função
Presidente.
03/2015 - 06/2015
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Cultura e Meio Ambiente: Povos Indígenas e Populações Tradicionais
03/2015 - 06/2015
Ensino, Abi - Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Metodologia Qualitativa
04/2015 - 04/2015
Extensão universitária , Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, .

Atividade de extensão realizada
Palestra "Políticas Culturais e Povos Indígenas: Diálogos Interculturais", proferida como parte da programação do Abril Indígena na UFBA - 2015.
08/2014 - 12/2014
Ensino, Abi - Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Etnologia do Brasil
08/2014 - 12/2014
Ensino, Abi - Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia das Sociedades Indígenas
10/2014 - 10/2014
Extensão universitária , Museu de Arqueologia e Etnologia da UFBA, .

Atividade de extensão realizada
Descobrindo a cultura: os projetos Maxakali de Pacificação dos brancos.
09/2014 - 09/2014
Outras atividades técnico-científicas , Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Programa de Pós-Graduação em Antropologia.

Atividade realizada
Organização do Seminário de Etnologia e Imagem, que consistiu em uma "Mostra de Filmes de Realizadores Indígenas" e na conferência "A "Cultura" Vista da Igreja: Modelos de Transformação na Amazônia Indígena", proferida pela Professora Aparecida Vilaça..
03/2014 - 08/2014
Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia das Sociedades Indígenas
03/2014 - 08/2014
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Epistemologia e Metodologia da Antropologia
03/2014 - 06/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, .

Cargo ou função
Membro do colegiado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia.
03/2014 - 03/2014
Extensão universitária , Núcleo de Defesa dos Direitos dos Povos e Comunidades Tradicionais, .

Atividade de extensão realizada
Coordenação de Sala de Comunicação no II Congresso Internacional de Direitos dos Povos e comunidades Tradicionais.
10/2013 - 02/2014
Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia I
Antropologia das Sociedades Indígenas

Instituto de Educação de Angra dos Reis - Universidade Federal Fluminense, IEAR / UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Contratada, Enquadramento Funcional: Professora Temporária, Carga horária: 20

Atividades

11/2012 - 03/2013
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia
11/2012 - 03/2013
Ensino, Políticas Públicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Sociologia
10/2012 - 03/2013
Extensão universitária , PROEX / UFF, .

Atividade de extensão realizada
PROGRAMA DE FORMAÇÃO: MAGISTÉRIO INDÍGENA GUARANI DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.
08/2012 - 03/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Educação de Angra dos Reis - Universidade Federal Fluminense, .

10/2012 - 10/2012
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Educação de Angra dos Reis - Universidade Federal Fluminense, Instituto de Educação de Angra dos Reis - Universidade Federal Fluminense.

Atividade realizada
Palestra proferida na II Semana Acadêmica e Cultural do IEAR / Agenda Acadêmica da Universidade Fedeal Fluminense: Desenhando o Canto - Xamanismo e Educação Escolar entre os Maxakali.

Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, CEBRAP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Pesquisadora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora
Outras informações
Pesquisa junto ao povo indígena Tikmu'un (Maxakali), realizada no âmbito do projeto ?Efeitos da proteção de direitos intelectuais e culturais sobre povos e conhecimentos tradicionais. Estudos de caso no Brasil?.

Atividades

04/2013 - 03/2014
Pesquisa e desenvolvimento , Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, .

Linhas de pesquisa
Políticas Culturais

Fundação Nacional do Índio, FUNAI, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Colaboradora, Enquadramento Funcional: Colaboradora
Outras informações
Curso de curta duração sobre "Noções de Direito e Propriedade entre Povos Indígenas" no CURSO BÁSICO DE FORMAÇÃO EM POLÍTICA NACIONAL DE GESTÃO TERRITORIAL E AMBIENTAL DE TERRAS INDÍGENAS (PNGATI) para o NORDESTE, MINAS GERAIS E ESPÍRITO SANTO Módulo 2 ? ?Povos e Territórios Indígenas: cultura, meio ambiente, poder e sustentabilidade (2)? Pousada das Ocas, Baía da Traição/PB, 18 a 22 de maio de 2014


CEDEFES - Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva, CEDEFES, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Assessoria, Enquadramento Funcional: Assessora
Outras informações
Assessoria prestada à equipe executora do programa Carteira Indígena junto ao povo indígena Maxakali. Realização de seminários e oficinas de direitos indígenas nas aldeias Verde e Cachoeirinha e nos municípios do entorno, Ladainha e Topázio (distrito de Teófilo Otoni). Produção de livros em co-autoria com os pesquisadores indígenas.


Ecodimensão - Meio Ambiente e Responsabilidade Social LTDA, ECODIMENSÃO, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Contratada, Enquadramento Funcional: Consultora
Outras informações
Elaboração de Relatório Antropológico Parcial como subsídio para a elaboração do Relatório Técnico de Identificação e Delimitação das comunidades remanescentes de quilombo Kaonge, Kalembá, Dendê, Engenho da Praia e Engenho da Ponte pelo INCRA.


ICMBio - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, ICMBIO, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: colaboradora, Enquadramento Funcional: pesquisadora
Outras informações
Colaboração na realização da pesquisa referente à Caracterização Sócio-Econômica que consta no Plano de Manejo Participativo da Reserva Extrativista Arapixi (AM).


Museu Nacional/UFRJ, PPGAS-MN/UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora
Outras informações
Desenvolvimento de pesquisas de mestrado e doutorado.


Intituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ, IFCS / UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Estágio Docente, Enquadramento Funcional: Professora Estagiária
Outras informações
Estágio Docente realizado sob a supervisão da professora Els Lagrou

Atividades

08/2010 - 11/2010
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia Cultural
03/2010 - 06/2010
Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Sociedades Indígenas

Faculdade de Educação / UFMG, FAE / UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Colaboradora, Enquadramento Funcional: Colaboradora
Outras informações
Pesquisadora colaboradora da Pesquisa "Sujeitos Culturais na Educação Indìgena" coordenada pela professora Ana Maria Rabelo Gomes.


Faculdade de Letras da UFMG, FALE / UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: bolsista, Enquadramento Funcional: Programa de Aprimoramento Discente, Carga horária: 20
Outras informações
Foram exercidas atividades de pesquisa sobre linguística indígena, junto ao departamento de Linguística da Faculdade de Letras da UFMG. Também no âmbito deste projeto de pesquisa, participei dos "Laboratórios Interculturais", dando aulas em oficinas de Antropologia e Linguística para professores indígenas da Minas Gerais.


Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2002
Vínculo: bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Foi desenvolvida uma pesquisa sobre a interface entre os estudos da tradução e a antropologia. O trabalho foi realizado no âmbito do Laboratório Experimental de Tradução da Faculdade de Letras da UFMG. Os resultados da pesquisa foram apresentados na Semana de Iniciação Científica da UFMG e na Semana de Eventos da FALE / UFMG.


Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG, FAFICH, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 1999
Vínculo: bolsista, Enquadramento Funcional: monitora de antropologia, Carga horária: 12
Outras informações
Como bolsista de Iniciação Científica, desenvolvi atividades de monitoria auxiliando os alunos da disciplina Antropologia I do curso de graduação em Ciências Sociais da UFMG.


Wizard Idiomas, WIZARD, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2002
Vínculo: professora, Enquadramento Funcional: professora de inglês



Linhas de pesquisa


1.
Etnologia Indígena
2.
Educação Indígena
3.
Políticas Culturais
4.
Populações Tradicionais
5.
Etnologia Indígena


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Racismo e Anti-Racismo no Plural: Representações sobre ?índios? e outras categorias étnicas e raciais no Brasil no âmbito escolar e na mídia
Descrição: Esse projeto é um estudo multicêntrico e interdisciplinar que envolve colaboração internacional. Propõe investigar, de forma comparativa e num enfoque antropológico, os modos em que se concebe e atribui valores aos povos indígenas no Brasil a partir de um estudo comparativo sobre as formas contemporâneas do racismo contra índios e antirracismo em seu favor. A pesquisa explorará como estas correntes se manifestam no âmbito do ensino escolar e na mídia brasileira. Visa revelar as estruturas de alteridade que configuram conhecimento e geram atitudes sobre os povos indígenas (e, de forma correlacionada, outros grupos ditos raciais ou étnicos); que acompanham atos de violência contra estes ou emergem em manifestações de apoio; e que, desse modo, informam os processos hegemônicos e contra-hegemônicos na atual conjuntura política e econômica nacional. A pesquisa, a ser realizada num primeiro momento por uma equipe de três pesquisadores (podendo se ampliar com a inclusão de bolsistas de iniciação cientifica e de pos-graduação), abordará a questão em dois eixos...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Os Maxakali e sua terra: traduções interculturais da noção de direito
Descrição: Como é comum entre os povos indígenas das terras baixas da América do Sul, as relações com a alteridade são centrais na vida social Maxakali. Isso se manifesta em diversos contextos, como o ritual, a mitologia, o parentesco e as relações interétnicas. O povo que conhecemos como Maxakali se auto denomina em língua vernácula como tikmu?un (nós, humanos), em contraposição aos ãyuhuk (estrangeiros). Atualmente, os vizinhos mais próximos dos Maxakali não são outros povos indígenas, mas os brancos das fazendas e municípios. Deste modo, o termo ãyuhuk, anteriormente utilizado para designar um amplo espectro da exterioridade, é hoje utilizado para designar quase exclusivamente os brancos. Além da realização de um levantamento sobre a situação fundiária, pretende-se aqui dar continuidade às análises já desenvolvidas sobre a apropriação Maxakali de aspectos do mundo ocidental, como estratégia para assegurar a permanência no território tradicional. Entre esses aspectos destacam-se a escrita e o audiovisual como técnicas, e os conceitos de ?cultura?, meio ambiente e direito como recursos retóricos utilizados na arena política da sociedade nacional..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Marina Guimaraes Vieira - Coordenador / Tainã Assis - Integrante.
2013 - Atual
Transformações culturais: as políticas públicas e os Maxakali
Descrição: Desde a implantação das escolas indígenas diferenciadas até hoje, vários projetos relacionados à pesquisa, documentação e divulgação da cultura foram realizados entre os Maxakali, resultando na produção conjunta com os pesquisadores indígenas de diversos tipos de material didático bilíngüe, livros de cantos e mitos, CDs, filmes etc. Nos últimos dez anos, a intensidade da interação entre os Maxakali e instituições como universidades e ONGs. aumentou significativamente. Esta pesquisa busca compreender a importância e os efeitos desses projetos na vida cotidiana dos grupos e indivíduos que participaram mais ativamente desses processos, bem como dos que se mantiveram mais alheios..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2013
Xeenãg - Verdade, Segurança, Vontade Boa e Verdadeira: acompanhamento de um projeto indígena
Descrição: Este projeto de pesquisa tem como objetivo identificar as implicações sociológicas e os efeitos locais da execução de um projeto idealizado pelos próprios beneficiários indígenas. Nomeado pelos Maxakali de Aldeia Verde (município de Ladainha) Xeenãg - Verdade, Segurança, Vontade Boa e Verdadeira, este projeto, realizado no âmbito do Programa Carteira Indígena, foi financiado pela Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural - Ministério do Meio Ambiente (MMA), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e executado pela ONG. CEDEFES. O objetivo principal do projeto é a promoção da sustentabilidade e a recuperação ambiental do território, através da utilização de práticas tradicionais indígenas aliadas à assessoria técnica de profissionais como biólogos e agrônomos. Realizei a assessoria antropológica em diversas etapas do processo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2013
Ponoyet Yãmiyxop Mai - Projeto Religião Bonita: acompanhamento de um projeto indígena
Descrição: Este projeto de pesquisa tem como objetivo identificar as implicações sociológicas e os efeitos locais da execução de um projeto idealizado pelos próprios beneficiários indígenas. Nomeado pelos Maxakali da aldeia Cachoeirinha (município de Teófilo Otoni) Ponoyet Yãmiyxop Mai - Projeto Religião Bonita, este foi realizado no âmbito do Programa Carteira Indígena, financiado pela Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural - Ministério do Meio Ambiente (MMA), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e executado pela ONG. CEDEFES. O objetivo principal do projeto é a promoção da sustentabilidade e a recuperação ambiental do território, através da utilização de práticas tradicionais indígenas aliadas à assessoria técnica de profissionais como biólogos e agrônomos. Realizei a assessoria antropológica em diversas etapas do processo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2012
Sociabilidade, Cosmologia e Política na Reserva Extrativista Arapixi
Descrição: O objetivo deste projeto é descrever a trajetória de formação e os projetos futuros da comunidade São José. Seus moradores são hoje adeptos da doutrina do Santo Daime e se vêem como cristãos, categoria que carrega os significados de humanidade e civilização, em contraposição aos ?caboclos? (indígenas) considerados selvagens, com quem seus antepassados, migrantes da Região Nordeste do Brasil, mantiveram relações conflituosas ao chegar na Amazônia. A apreciação conjunta da literatura sobre a colonização da região Juruá-Purus e das narrativas de histórias de vida dos moradores da comunidade nos permite compreender o funcionamento do sistema de aviamento da borracha sob diferentes pontos de vista. Enquanto relatos de cronistas, como Euclides da Cunha, apresentam os migrantes nordestinos que foram trabalhar como seringueiros na Amazônia como vítimas impotentes da servidão por endividamento, etnografias recentes e relatos nativos revelam as conexões entre relações de trabalho e relações de parentesco. A análise do chamado parentesco ritual (apadrinhamento e compadrio) nos leva à compreensão dos modos de transformação de relações potencialmente perigosas, marcadas pela exploração desregrada, pela raiva e pela selvageria, em relações civilizadas que, mesmo tendo um caráter assimétrico, são caracterizadas pela reciprocidade de deveres e direitos, marcadas pelo respeito mútuo. A análise da concepção, do resguardo pós-parto e dos cuidados dispensados às crianças nos leva à compreensão das concepções de pessoa, alma, corporalidade e humanidade. São abordados os processos de amansamento e iluminação de humanos e não humanos nos rituais, através da luz do Santo Daime. Os sujeitos descritos nesta tese se empenham em alcançar a iluminação e a civilização, nos níveis cosmológicos e sociológicos, através da adoção do modelo religioso, social e político de organização na forma de comunidade, que está relacionada à adesão ao Santo Daime. A perseguição de um modelo de vida comunitário e ambientalmente correto, proporcionado pelos ensinamentos do daime sobre o amor à criação divina (que inclui a floresta, o rio e seus habitantes) e pela relação com os ambientalistas ligados à doutrina daimista, concorre para a garantia de permanência dessas pessoas nas terras que ocupam há gerações, através da conquista da Reserva Extrativista..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
Parentesco, Ritual e Escolarização entre os Maxakali
Descrição: A pesquisa consiste em uma caraterização etnográfica do povo indígena maxakali, localizado no Vale do Mucuri, nordeste de Minas Gerais. Abordo as formas de sociabilidade maxakali em diversos contextos como o parentesco, o ritual e a guerra, no intuito de demonstrar que o socius maxakali constitui-se através de um movimento incessante de captura e domesticação de potências selvagens (estrangeiras). Procuro inserir a relação com os Brancos ? muito presentes na vida atual dos Maxakali - em continuidade com as demais relações de alteridade, analisando mais detalhadamente a apropriação da escrita e da instituição escolar..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2002 - 2004
A apropriação da escrita pelos Maxakali como instrumento de pacificação dos brancos
Descrição: A partir da criação da ortografia ou escrita Maxakali pelo casal de missionários Frances e Harold Popovich, entre os anos 1960 e 1970, os Maxakali inauguraram uma nova forma de relação com os não-índios. O Projeto objetiva analisar a apropriação da escrita pelos Maxakali como instrumento de pacificação dos não-índios, processo análogo à pacificação dos espíritos através dos cantos xamânicos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2018 - Atual
Conexões afropindorâmicas
Descrição: O objetivo deste projeto é realizar um experimento de descolonização do conhecimento na universidade, através da recepção, nos espaços de ensino, pesquisa e extensão da UFBA, de mestras e mestres das artes e tradições populares, mais especificamente, indígenas e afro-brasileiros. A proposta é propiciar um espaço para que as mestras e mestres possam atuar com protagonismo no ambiente acadêmico. A ideologia da mestiçagem harmônica, propagada através da tradição sociológica e ensaística brasileira, bem como da política estatal nacionalista, em seus períodos mais ou menos totalitários, vem perdendo sua força a partir de finais dos anos 70. Desde então, vem-se assistido a uma série de processos coletivos de afirmação étnica-racial e, na esteira desses movimentos, o questionamento da dominação colonialista, do etnocentrismo e dos paradigmas ocidentais de conhecimento. Nesse contexto, foram promulgadas as leis 10.639 e 11.645, que determinam o ensino de história e cultura afro-brasileira, africana, e indígena nas escolas. Hoje, passados dez anos desde essa inovação legislativa, observa-se a dificuldade na implementação desses conteúdos nos currículos, sobretudo pela falta de formação específica nas universidades dos futuros professores do ensino fundamental e médio. Esta lacuna dificulta a superação de problemas como a violência baseada em diferenças étnico-raciais no ambiente escolar, e também inviabiliza a formação de cidadãos conscientes do valor da diversidade étnica da sociedade brasileira e das bases violentas sobre as quais a mesma se desenvolveu. Espera-se, assim, buscar uma forma de inserir os conteúdos relacionados à educação para as relações étnico-raciais na universidade, em nível de graduação e pós-graduação, visando a formação de cidadãos mais conscientes e de futuros professores mais preparados para superar as mazelas do colonialismo no Brasil..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Marina Guimaraes Vieira - Coordenador / Savia Soares Santana - Integrante / Rutian do Rosário Santos - Integrante / Mazai Oliveira Azevedo - Integrante / Vanessa Braz da Conceição - Integrante / Cleonilson dos Santos Pereira - Integrante / Jade Alcântara Lobo - Integrante / Thaís Penaforte - Integrante / Francisco Savoi - Integrante / Adriana Carvalho - Integrante.Número de orientações: 3


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Teoria Antropológica.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Etnologia Indígena.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia das Populações Tradicionais.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
VIEIRA, M. G.2010 VIEIRA, M. G.. "A gente não faz mais guerra, agora a gente está pensando": xamanismo e educação escolar entre os Maxakali. Cadernos de Campo (USP. 1991), v. 19, p. 135-150, 2010.

2.
VIEIRA, M. G.2009 VIEIRA, M. G.. Virando inmõxã: uma análise integrada da cosmologia e do parentesco Maxakali a partir dos processos de transformação corporal. Amazônica: Revista de Antropologia (Impresso), v. 1, p. 308-329, 2009.

Capítulos de livros publicados
1.
VIEIRA, M. G.. Da Sessão ao Santo Daime: iniciação espiritual e cura numa comunidade amazônica. In: Cecilia McCallum; Fabíola Rohden. (Org.). Corpo e saúde na mira da antropologia: ontologias, práticas, traduções. 1ed.Salvador: EDUFBA; ABA Publicações, 2015, v. , p. 1-.

2.
VIEIRA, M. G.. A descoberta da cultura pelos Maxakali e seu projeto de pacificação dos brancos. In: Manuela Carneiro da Cunha; Pedro de Niemeyer Cesarino. (Org.). Políticas Culturais e Povos Indígenas. 1ed.São Paulo: UNESP, 2014, v. , p. 1-.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
VIEIRA, M. G.. Pessoa, Propriedade e Direito entre os Maxakali: traduções mítico-rituais. In: Congresso Latinoamericano de Antropología, 2015. Las antropologías Latinoamericanas frente a un mundo en transición, 2015.

2.
VIEIRA, M. G.. Caboclos e Pretos Velhos: possessão e voo xamânico na comunidade São José. In: XI Reunión de Antropología del Mercosur, 2015, Montevideo. Diálogos, prácticas e visiones antropológicas desde el sur, 2015.

3.
VIEIRA, M. G.. De caboclos e encantados: feitiçaria e cura numa comunidade ribeirinha. In: IX Reunião de Antropologia do Mercosul, 2011, Curitiba. IX RAM Culturas, Encontros e Desigualdades, 2011.

4.
VIEIRA, M. G.. Cura numa comunidade ribeirinha daimista: a divisão do trabalho entre a curadora e o padrinho. In: 27 Reunião Brasileira de Antropologia, 2010, Belém do Pará. Brasil Plural: conhecimentos, saberes tradicionais e direitos a diversidade, 2010.

5.
VIEIRA, M. G.. A gente não faz mais guerra, agora a gente está pensando: xamanismo e educação escolar entre os Maxakali. In: VIII Reunión de Antropología del Mercosur, 2009, Buenos Aires. Diversidad y Poder en América Latina, 2009.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
VIEIRA, M. G.. The Maxakali and their land: the intercultural translation of the concept of rights. In: 2016 Law and Society Association Annual Meeting, 2015, New Orlenas. Rights across geographies of law, 2015.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
VIEIRA, M. G.. A propriedade da cultura, a propriedade da terra: concepções e práticas Maxakali. In: Reunião Equatorial de Antropologia / Reunião de Antropólogos do Norte e Nordeste, 2015, Maceió. Direitos Diferenciados, Conflitos e Produção de Conhecimentos, 2015.

Apresentações de Trabalho
1.
VIEIRA, M. G.. A propriedade da cultura e o direito à terra: concepções, práticas e traduções Maxakali. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
VIEIRA, M. G.. Políticas Culturais e Povos Indígenas: Diálogos Interculturais. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
VIEIRA, M. G.. Terra, Direito e Conhecimentos Tradicionais. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
VIEIRA, M. G.. A propriedade da cultura, a propriedade da terra: concepções e práticas Maxakali. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
VIEIRA, M. G.. Pessoa, propriedade e direito entre os Maxakali: traduções mítico-rituais. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
VIEIRA, M. G.. Caboclos e Pretos Velhos: possessão e voo xamânico na comunidade São João. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
VIEIRA, M. G.. Descobrindo a cultura: os projetos Maxakali de Pacificação dos brancos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
VIEIRA, M. G.. A construção da pessoa maxakali: transformações corporais, saúde e doença. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
VIEIRA, M. G.. De caboclos e encantados: iniciação espiritual e cura numa comunidade amazônica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

10.
VIEIRA, M. G.. Pacificando os brancos: apreciações sobre a implementação de políticas culturais e educacionais entre os Maxakali. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

11.
VIEIRA, M. G.. Desenhando o canto: a apropriação da escrita e da escola pelo povo indígena maxakali. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
VIEIRA, M. G.. De encantados e caboclos: feitiçaria e cura numa comunidade ribeirinha. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
VIEIRA, M. G.. Cura numa comunidade ribeirinha daimista: a divisão do trabalho entre a curadora e o padrinho. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
VIEIRA, M. G.. A gente não faz mais guerra, agora a gente está pensando: xamanismo e educação escolar entre os Maxakali. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
VIEIRA, M. G.. Da profissão d'in-diferença. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
VIEIRA, M. G.. Cosmologia e educação escolar entre os Maxakali. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
VIEIRA, M. G.. Antropologia como tradução: paralelos entre as Ciências Sociais e os Estudos Linguísticos. 2002. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
VIEIRA, M. G.. Atuação como parecerista ad hoc para a revista MANA. 2017.

2.
VIEIRA, M. G.. Atuação como parecerista ad hoc para a Revista Campos. 2016.

3.
VIEIRA, M. G.. Parecer referente a artigo científico - Cadernos de Arte e Antropologia. 2014.

4.
VIEIRA, M. G.. Parecer referente a artigo científico - Cadernos de Campo. 2014.

5.
VIEIRA, M. G.. Parecer referente a artigo científico - Revista MANA. 2014.

6.
VIEIRA, M. G.. Parecer referente a artigo científico - Revista Amazônica. 2013.

7.
VIEIRA, M. G.. Parecer referente a artigo científico - Revista Amazônica. 2012.


Demais tipos de produção técnica
1.
VIEIRA, M. G.. Noções de Direito e Propriedade entre Povos Indígenas. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
VIEIRA, M. G.; MAXAKALI, R. ; MAXAKALI, J. ; BARROS, A. ; CAMPOS, R. ; CAMARGO, P. M. . Ponoyet Yãmiyxop Mai - Projeto Religião Bonita. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - livro).

3.
VIEIRA, M. G.; MAXAKALI, P. ; MAXAKALI, T. ; MAXAKALI, R. ; BARROS, A. ; CAMPOS, R. ; CAMARGO, P. M. . Uxixyok ugmu yõg hã hãm - O direito a nossa terra. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - livro).

4.
VIEIRA, M. G.. Português para professores indígenas. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
VIEIRA, M. G.. Aproximações entre a Antropologia e o Xamanismo. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
VIEIRA, M. G.. Laboratórios Interculturais - Oficina de Antropologia para professores indígenas de Minas Gerais. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
VIEIRA, M. G.. Laboratórios Interculturais - Oficina de Linguística para professores indígenas de Minas Gerais. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
VIEIRA, M. G.; MACEDO, R. S. A.; GOMES, A. M. R.. Participação em banca de Maiara Damasceno da Silva Santana. Os Kariri-Xocó na Sementeira: processos nativos de aprendizagem e perspectiva corporal. 2015.

2.
VIEIRA, M. G.; Neto, João Dal Poz. Participação em banca de Ronaldo Antônio de Souza. Cantos e trocas na construção e transformações da pessoa Maxakali. 2013. Dissertação (Mestrado em Programa de Pó-Graduação em Ciências Sociais) - Instituto de Ciências Humanas / Universidade Federal de Juiz de Fora.

Teses de doutorado
1.
VIEIRA, M. G.; ROJAS, R. M.; COSTA, I. S.; ESPINEIRA, M. V.. Participação em banca de Adilson Amorim de Sousa. Movimento Indígena no Equador: a Conaie na Conformação de um Projeto de Estado (1980-2000). 2015. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal da Bahia.

Qualificações de Mestrado
1.
VIEIRA, M. G.. Participação em banca de Josué Silva Abreu Júnior. Curas no Santo Daime: conceitos e práticas de saúde nas linhas do Alto Santo. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Antropologia) - Universidade Federal da Bahia.

2.
SOARES, E. L. R.; GOMES, A. M. R.; MACEDO, R. S. A.; VIEIRA, M. G.. Participação em banca de Maiara Damasceno da Silva Santana. Educação Kariri-Xocó:saberes, aprendizagens e perspectiva corporal. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal da Bahia.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
VIEIRA, M. G.; CARVALHO FILHO, M. J.; MELLO, M. M.. Seleção de alunos para o curso de doutorado para o Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA. 2015. Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA.

2.
VIEIRA, M. G.; CORTES, C. N.. Integrante da comissão de seleção de bolsista promovida pelo Programa de Educação Tutorial - PET - Conexões de Saberes Comunidades Indígenas. 2015. Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal da Bahia.

3.
VIEIRA, M. G.; Comin, Ana Paula; Serra, Ordep. Seleção de alunos para o curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal da Bahia. 2014. Universidade Federal da Bahia.

4.
VIEIRA, M. G.; TROMBONI, M.; RODRIGUES, N.. Seleção para Professor Temporário - Antropologia. 2014. Universidade Federal da Bahia.

5.
VIEIRA, M. G.; Comin, Ana Paula; MULLER, C. B.. Seleção de alunos para o curso de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia. 2014. Universidade Federal da Bahia.

6.
VIEIRA, M. G.; MULLER, C. B.; MCCALLUM, C.. Comissão de Avaliação de Reconhecimento do Título de Doutor (Revalidação do Diploma) de Antonio José Bacelar da Silva. 2013. Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Congresso UFBA 70 anos. Educação para as Relações Étnico -Raciais. 2016. (Congresso).

2.
II Congresso internacional de Direitos dos Povos e Comunidades Tradicionais. Territórios Indígenas e Ameaças de Retrocessos Constitucionais. 2014. (Congresso).

3.
Coletivo Cineastas Indígenas 45 Festival de Inverno da UFMG. 2013. (Outra).

4.
Seminário Movimento Indígena e a Luta por Direitos. 2013. (Seminário).

5.
Seminário Políticas Culturais e Povos Indígenas.Pacificando os brancos: apreciações sobre a implementação de políticas culturais e educacionais entre os Maxakali. 2013. (Seminário).

6.
II Semana Acadêmica e Cultural da UFF/ IEAR.Desenhando o canto: a apropriação da escrita e da escola pelo povo indígena Maxakali. 2012. (Outra).

7.
IX Reunião de Antropologia do Mercosul. De encantados e caboclos: feitiçaria e cura numa comunidade ribeirinha. 2011. (Congresso).

8.
27 Reunião Brasileira de Antropologia.Cura numa comunidade ribeirinha daimista: a divisão do trabalho entre a curadora e o padrinho. 2010. (Outra).

9.
VIII Reunião de Antropologia do Mercosul.A gente não faz mais guerra, agora a gente está pensando: xamanismo e educação escolar entre os Maxakali. 2009. (Outra).

10.
Seminário Nacional Cartografias Sociais e Territórios. 2008. (Seminário).

11.
Sextas na Quinta - Seminários Abaeté / NuTI / NAnSI.Da profissão d'indiferença. 2007. (Seminário).

12.
Sextas na Quinta - Seminários do NuTI / Abaeté.Cosmologia e educação escolar entre os Maxakali. 2006. (Seminário).

13.
Semana de Eventos da Faculdade de Letras da UFMG.Antropologia como tradução: paralelos entre as Ciências Sociais e os Estudo Linguísticos. 2002. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
RABELO, M. ; ARAGAO, R. ; VIEIRA, M. G. . Seminário A Relação Afroindígena na Bahia e Alhures: Cosmopolíticas em Contato. 2017. (Outro).

2.
VIEIRA, M. G.; MAXAKALI, S. ; MAXAKALI, I. . Tikmu'un uxixyok: o direito segundo os Maxakali. 2017. (Outro).

3.
VIEIRA, M. G.. Mesa redonda CPI Incra / Funai: Desafios e Encaminhamentos. 2017. (Outro).

4.
VIEIRA, M. G.; MARQUES, D. ; FIRMO, F. . Seminário de Etnologia e Imagem. 2014. (Outro).

5.
VIEIRA, M. G.; Laranjeiras, José Augusto ; BARROS, A. . Oficina de Direitos Indígenas da Aldeia Cachoeirinha (MaxakaliI). 2013. (Outro).

6.
VIEIRA, M. G.; Laranjeiras, José Augusto ; BARROS, A. . Oficina de Direitos Indígenas de Aldeia Verde (Maxakali). 2013. (Outro).

7.
VIEIRA, M. G.; Laranjeiras, José Augusto ; BARROS, A. . Seminário de Direitos Indígenas em Ladainha, MG. 2013. (Outro).

8.
VIEIRA, M. G.; Laranjeiras, José Augusto ; BARROS, A. . Seminário de Direitos Indígenas em Topázio, MG. 2013. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Tese de doutorado
1.
Adriana Carvalho da Silva. Os deuses dos campos: um estudo sobre a dimensão sociocultural da religiosidade em São Gonçalo dos Campos - BA. Início: 2016. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal da Bahia. (Orientador).

2.
Thais Brito. Cinema Kuikuro. Início: 2014. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia. (Coorientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Tainã Assis Macedo. Terra Cantada Maxakali (Tikmu'un). 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA) - Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Marina Guimaraes Vieira.

Orientações de outra natureza
1.
Vanessa Braz da Conceição. Monitoria Disciplina Textos de Autoria Afroindígena. 2018. Orientação de outra natureza. (Farmácia) - Universidade Federal da Bahia, PROGRAD / UFBA. Orientador: Marina Guimaraes Vieira.

2.
Rutian do Rosário Santos. Monitoria Disciplina Textos de Autoria Afroindígena. 2018. Orientação de outra natureza. (Direito) - Universidade Federal da Bahia, PROGRAD / UFBA. Orientador: Marina Guimaraes Vieira.

3.
Cleonilson dos Santos Pereira. Monitoria Disciplina Textos de Autoria Afroindígena. 2018. Orientação de outra natureza. (Abi - História) - Universidade Federal da Bahia, PROGRAD / UFBA. Orientador: Marina Guimaraes Vieira.

4.
Savia Soares Santana. Monitoria Disciplina Textos de Autoria Afroindígena. 2018. Orientação de outra natureza. (Abi - Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia, PROGRAD / UFBA. Orientador: Marina Guimaraes Vieira.

5.
Sarah Nascimento. Supervisão de Estágio Docente. 2017. Orientação de outra natureza. (Abi - Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: Marina Guimaraes Vieira.

6.
Taís Brito. Supervisão de Estágio Docente. 2016. Orientação de outra natureza. (Abi - Ciências Sociais) - Universidade Federal da Bahia. Orientador: Marina Guimaraes Vieira.



Inovação



Projeto de extensão


Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
VIEIRA, M. G.. Políticas Culturais e Povos Indígenas: Diálogos Interculturais. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Desenvolvimento de material didático ou instrucional
1.
VIEIRA, M. G.; MAXAKALI, R. ; MAXAKALI, J. ; BARROS, A. ; CAMPOS, R. ; CAMARGO, P. M. . Ponoyet Yãmiyxop Mai - Projeto Religião Bonita. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - livro).

2.
VIEIRA, M. G.; MAXAKALI, P. ; MAXAKALI, T. ; MAXAKALI, R. ; BARROS, A. ; CAMPOS, R. ; CAMARGO, P. M. . Uxixyok ugmu yõg hã hãm - O direito a nossa terra. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - livro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VIEIRA, M. G.; Laranjeiras, José Augusto ; BARROS, A. . Oficina de Direitos Indígenas da Aldeia Cachoeirinha (MaxakaliI). 2013. (Outro).

2.
VIEIRA, M. G.; Laranjeiras, José Augusto ; BARROS, A. . Oficina de Direitos Indígenas de Aldeia Verde (Maxakali). 2013. (Outro).

3.
VIEIRA, M. G.; Laranjeiras, José Augusto ; BARROS, A. . Seminário de Direitos Indígenas em Ladainha, MG. 2013. (Outro).

4.
VIEIRA, M. G.; MARQUES, D. ; FIRMO, F. . Seminário de Etnologia e Imagem. 2014. (Outro).

5.
RABELO, M. ; ARAGAO, R. ; VIEIRA, M. G. . Seminário A Relação Afroindígena na Bahia e Alhures: Cosmopolíticas em Contato. 2017. (Outro).

6.
VIEIRA, M. G.; MAXAKALI, S. ; MAXAKALI, I. . Tikmu'un uxixyok: o direito segundo os Maxakali. 2017. (Outro).

7.
VIEIRA, M. G.; Laranjeiras, José Augusto ; BARROS, A. . Seminário de Direitos Indígenas em Topázio, MG. 2013. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/11/2018 às 10:04:52