Regina Isabel Nogueira

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8151244125777938
  • Última atualização do currículo em 24/10/2018


Possui graduação em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (1983), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (1991) e doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (2002). Realizou pos doutorado na Universidade Politécnica de Valência, Espanha, na área secagem assistida por ultrassom de potencia (2009). Atualmente é pesquisador A da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Tem experiência na área de Tecnologia e Engenharia de Alimentos, atuando principalmente nos seguintes temas: equipamentos, desidratação, desenvolvimento de produtos/processos. Extração de compostos bioativos de diferentes matérias-primas e co-produtos, Microencapsulação por spray drying, escala de laboratório e piloto. Experiência gerencial como Chefe de Departamento de Engenharia de Alimentos e na Chefia de P&D da Embrapa Agroindústria de Alimentos período agosto de 2003 a março de 2008. Membro do Comitê Técnico Científico da Embrapa Agroindústria de Alimentos. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Regina Isabel Nogueira
Nome em citações bibliográficas
NOGUEIRA, R. I.;Nogueira, Regina Isabel;NOGUEIRA, R.I.

Endereço


Endereço Profissional
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos.
Av. das Américas, 29501
Guaratiba
23020470 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 36229611
Fax: (21) 24101090
URL da Homepage: www.ctaa.embrapa.br


Formação acadêmica/titulação


1997 - 2002
Doutorado em Engenharia Agrícola.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Processo de obtenção de inulina de chicória (Cichorium intybus) em pó, Ano de obtenção: 2002.
Orientador: Kil Jin Park.
Palavras-chave: fat and sugar replace; ingredientes alimentícios; introdução de cultivar.
Grande área: Ciências Agrárias
Setores de atividade: Produção Vegetal; Desenvolvimento Rural; Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.
1989 - 1991
Mestrado em Engenharia Agrícola.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Processo de secagem de banana (Musa acuminata subgrupo Cavendish cultivar Nanica): parâmetros ótimos na obtenção de banana-passa,Ano de Obtenção: 1991.
Orientador: Kil Jin Park.
Palavras-chave: banana-passa; desidratação; equipamento.
Grande área: Ciências Agrárias
Setores de atividade: Produção Vegetal.
1978 - 1983
Graduação em Engenharia de Alimentos.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.


Pós-doutorado


2008 - 2009
Pós-Doutorado.
Universidade Politécnica de Valencia, UPV, Espanha.
Grande área: Ciências Agrárias


Formação Complementar


2010
COST865 2010 Training School/Early Stage Research. (Carga horária: 32h).
Institut National Superieur des Sciences Agronomiques de l'Alimentation et, AGROSUP DIJON, França.
2009 - 2009
Diploma DELE nível Inicial. (Carga horária: 8h).
Instituto Cervantes (Espanha), IC, Espanha.
2006 - 2007
Programa de Desenvolvimento de Gestores da Embrapa. (Carga horária: 120h).
Fundação Dom Cabral, FDC, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Politécnica de Valencia, UPV, Espanha.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: visitante, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.
Vínculo institucional

1984 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Pesquisador A, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

7/1984 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos, Ctaa.

7/1984 - Atual
Serviços técnicos especializados , Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos, Ctaa.

Serviço realizado
consultoria em projetos e conservação de alimentos.
7/1984 - Atual
Treinamentos ministrados , Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos, Ctaa.

Treinamentos ministrados
curso sobre desidratação de frutas (artesanal e industrial)
08/2003 - 03/2008
Direção e administração, Agroindústria de Alimentos, .

Cargo ou função
Chefe Geral Substituta.
08/2003 - 03/2008
Direção e administração, Agroindústria de Alimentos, .

Cargo ou função
Secretária Executiva do Comitê assessor Externo - CAE.
08/2003 - 03/2008
Direção e administração, Agroindústria de Alimentos, .

Cargo ou função
Chefia Adjunta de Pesquisa e Desenvolvimento.
08/2003 - 03/2008
Conselhos, Comissões e Consultoria, Agroindústria de Alimentos, .

Cargo ou função
Presidente do Comitê Técnico Interno (CTI).
9/2002 - 08/2003
Outras atividades técnico-científicas , Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos, Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos.

Atividade realizada
responsável técnica pelo Laboratório das plantas piloto.


Linhas de pesquisa


1.
Equipamentos e processos de desidratação


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Melhoria das caracteristicas tecnológicas de pós ricos em antocianinas obtidos a partir de frutos não convencionais para aplicação como corantes naturais
Descrição: A agregação de valor a determinadas culturas de frutas através de seu processamento tem sido muito estudada com o objetivo de disponibilizar produtos diferenciados, que minimizem a perda de suas propriedades originais ou, ainda, concentrando seus componentes bioativos. As antocianinas, além de serem importantes antioxidantes naturais, são pigmentos hidrossolúveis responsáveis pelo atrativo espectro de cor que vai do vermelho ao azul, apresentando-se também como uma mistura de ambas as cores resultando em tons de púrpura. Nota-se um crescente aumento no interesse por corantes obtidos a partir de fontes naturais principalmente devido à toxicidade de alguns corantes sintéticos e à proibição do uso de alguns deles. O Laboratório de Cromatografia Líquida da Embrapa Agroindústria de Alimentos deu início ao projeto ?Obtenção de produto em pó rico em antocianinas a partir de frutos de baixo valor comercial?, com término em agosto de 2014, onde foram identificadas necessidades de melhorias tecnológicas nos pós obtidos, como o aumento da solubilidade, além da redução da granulometria e aumento da homogeneidade dos mesmos. Identificouse também diversas possibilidades promissoras de aplicação dos pós de jabuticaba, jambo e jamelão em produtos alimentícios, o que demanda avaliações complementares, dentre elas estudo de estabilidade dos pigmentos antociânicos, aceitabilidade e ensaio de bioacessibilidade das antocianinas dos produtos finais obtidos. Desta forma, alinhando-se a experiência adquirida pela equipe do Laboratório em análise de compostos bioativos, à ampla biodiversidade brasileira e à demanda por corantes naturais, este projeto tem o objetivo de dar continuidade à pesquisa iniciada com o projeto anterior, contribuindo com respostas para o grande desafio descrito no Portfólio de Projetos em Química e Tecnologia da Biomassa que seria a ampliação do conhecimento acerca da química e tecnologia da biomassa, com a finalidade de agregar maior valor aos recursos naturais disponíveis na biodiversidade brasileira, os quais muitas vezes são subutilizados e/ou pouco valorizados. O escopo desta proposta está alinhado: (i) ao documento ?Visão 2014 ? 2034: O futuro do desenvolvimento tecnológico da agricultura brasileira?, especialmente aos Macrotemas ?6. Tecnologia agroindustrial, da biomassa e química verde? e ?7. Segurança dos alimentos, nutrição e saúde?; (ii) às prioridades dos portfolios ?Pesquisa em Química e Tecnologia da Biomassa? e ?Alimentos, nutrição e saúde?; e (iii) à agenda de prioridades da Embrapa Agroindústria de Alimentos, nos temas ?Processamento de Alimentos? e ?Qualidade de Alimentos?..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Inovação tecnológica para a elaboração de produtos que agreguem valor na cadeia da maçã
Descrição: Objetivo Geral: Gerar tecnologias inovadoras que permitam a elaboração de produtos para agregar valor na cadeia da maçã Objetivos Específicos: - Desenvolver tecnologias que permitam elaborar produtos de 4ª e 5ª Gama com qualidade -Aplicar técnicas de encapsulamento de compostos bioativos visando biofortalecer produtos de 4ª e 5ª Gama - Desenvolver produto de maçã, em embalagem individual, de conveniência, pronto para consumo - Elaborar polpa de maçã com elevado valor funcionale nutricional -Produzir extratos/frações ricos em compostos bioativos e estáveis para uso em produtos cosméticos relacionados à pele -Comprovar o potencial dos extratos/frações ricos emcompostos bioativos como protetores de DNA, antinflamatórios, antiproliferativos e anticarcinogênicos -Capacitar produtores, técnicos agroindustriais, difusores de tecnologias e estudantes na elaboração de produtos minimamente processados, produtos industrializados e extrato para a indústria farmacêutica e de cosméticos, que permitam agregar valor ao produto na cadeia da maçã.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DO PINHÃO NA ALIMENTAÇÃO E NO DESENVOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS
Descrição: O intenso processo de exploração da madeira da Araucaria fez com que as reservas naturais dessa espécie se restringissem a menos de 3% de sua área original. O pinhão é o principal produto não madeirável fornecido pela Araucária, cuja coleta, em várias regiões do sul do Brasil, tem se tornado importante fonte de renda nas comunidades, sendo o sustento de muitas famílias. O pinhão é bastante apreciado pelo seu sabor e tem sido presença marcante na região sul do Brasil no período de outono-inverno, sendo comercializado em vários canais de distribuição desde vendedores ambulantes até em supermercados de grandes redes. Em termos nutricionais é um alimento com grande potencial, rico em calorias, fibras, potássio pode ser utilizado em dietas calóricas, para alimentação de crianças e adolescentes, podendo ser incluído na merenda escolar. Além disso há relatos da presença de amido resistente no pinhão, e se comprovada a existência pode valorizar ainda mais o pinhão como um alimento funcional. O amido resistente é utilizado pelas bactérias bífidas, auxiliando no equilíbrio da flora intestinal. Esta característica do pinhão precisa ser embasada pela ciência por ser um aspecto de grande relevância num momento em que a tendência mundial é o consumo de alimentos saudáveis, os quais além de fornecerem energia auxiliam na redução de doenças. Com relação ao uso do pinhão na indústria alimentícia, vários produtos podem ser obtidos como a farinha e produtos inovadores com potencial de mercado como os extrusados, as barrinhas de cereais e o amido isolado. O pinhão é utilizado na elaboração de pães, bolos e biscoitos, no entanto, se houvesse disponível a tecnologia para obtenção de uma farinha pronta, outros produtos seriam desenvolvidos. Os produtos extrusados, dentre os produtos de conveniência existentes no mercado, são aqueles caracterizados pelo alto grau de aceitação por jovens e adultos por apresentarem sabor e textura agradáveis. Quando a tecnologia de extrusão é adequadamente empregada o valor agregado pode atingir até 2000%, em relação ao valor do custo de aquisição da matéria-prima. As barrinhas de cereais, por sua vez, vêm adquirindo grande espaço no mercado registrando crescimento de até 40% ao ano. Uma das principais necessidades tecnológicas para esse tipo de alimento é o desenvolvimento de novos agentes ligantes com menor teor lipídico e de menor sabor doce, características presentes no pinhão, cujo sabor pouco marcante possibilita o uso no preparo de barrinhas doces e salgadas. O amido isolado do pinhão merece especial atenção dada à facilidade de obtenção por sedimentação, com a vantagem de ser altamente resistente ao aquecimento e desidratação mecânica, baixa temperatura de pasta e relativa estabilidade quando refrigerado. Para estender o período de oferta do pinhão são necessários estudos sobre as condições de armazenagem e conservação do pinhão, as alterações físico-químicas ocorridas, variação no tempo de cozimento, comportamento do amido e perda dos principais atributos sensoriais. O uso do pinhão na gastronomia pode contribuir significativamente para a valorização da espécie convergindo também para a tendência mundial de resgate de alimentos tradicionais e culturais. Paralelamente ao uso do pinhão como alimento pretende-se utilizar os resíduos do processamento do pinhão, as cascas, para obtenção de compósitos, materiais em crescente expansão e de amplo uso na indústria de autopeças, moveleira e de artesanatos. A produção de compósitos com fibras naturais tem vantagens sobre os demais materiais como o custo, baixa densidade e pequena abrasão. Assim a valorização do pinhão através de estudos que demonstrem sua viabilidade para produtos alimentícios pode estabelecer novas políticas conservacionistas funcionando como aval para a perpetuação da Araucária..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Sistema "ready-to-use" para detecção de multi-eventos geneticamente modificados
Descrição: O último relatório do International Service for the Acquisi tion of Agri-biotech Applications ? ISAAA mostra que os cultivos com OGM apresentaram um crescimento de 8% em 2011 em relação a 2010. Mais de 190 eventos geneticamente modificados estão circulando no mercado mundial e 29 países são produtores de OGM. O Brasil é apontado neste relatório como o ?força motora? do aumento dos cultivos de OGM, e continua ocupando a segunda colocação em termos de volume de produção, principalmente os cultivos de soja, milho e algodão. O constante aumento de diferentes OGM mostra a necessidade de desenvolver métodos multi-alvos. Essas abordagens analíticas permitem a simultânea detecção de diversos alvos têm sido desenvolvidos recentemente com o objetivo de lidar com os desafios de um aumento no número de autorizações de OGM em todo o mundo. Em muitos casos essas novas abordagens podem ser integradas às análises já existentes sem a necessidade de estabelecer totalmente nova técnicas com instrumentação de alto custo. Atualmente, já estão sendo validados alguns sistemas de detecção multi-eventos GM, como as placas ?Ready-to-Use?, que está em conformidade com o objectivo de fornecer um sistema multi-alvo rápido, permitindo a detecção simultânea de todos os alvos em um único experimento. O sistema ?Ready-to-use? em um formato pronto para uso, permite a redução a um número mínimo de passos de manipulação no laboratório. O Sistema ?Ready-To-Use? Multi- Alvos analíticos para detecção de OGM" foi desenvolvido pelo JRC-EU para ser disponibilizado como placas ?pré-spotted? contendo, todos os reagentes, incluindo primers e sondas, para a detecção individual de todos os 39 eventos GM que circulam no mercado europeu. As perspectivas futuras para a análise multi-detecção de eventos GM envolvem metodologias mais refinadas com alto grau de aprimoramento como os ?chip? de DNA, Microesferas (Luminex), entre outras. Diante deste cenário, o sistema de placas ?ready-to-use? de placas é o mais adequado para a realidade dos laboratórios de detecção de OGM instalados no Brasil, principalmente os laboratórios públicos, fazendo-se necessário a validação, implementação e harmonização de metodologias para a análise de OGM. Assim, será possível contribuir para o aumento de pessoal qualificado, ampliando a competência técnica para posterior suporte às ações de defesa agropecuária no que tange a circulação de OGM no mercado brasileiro, como no monitoramento de eventos não autorizados e do cumprimento da legislação de rotulagem, garantindo ao consumidor o seu direito de escolha..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Utilização de compostos bioativos da casca de romã (Punica granatum) para o controle de fungos fitopatogênicos em morangos
Descrição: A cultura do morangueiro tem importância econômica em várias regiões do país devido à produção de matéria prima para a indústria de alimentos e à comercialização do fruto in natura para consumo. No Estado do Rio de Janeiro, é uma das culturas de importância econômica na Região Serrana de Nova Friburgo. A intensificação da cultura favorece a ocorrência de várias doenças fúngicas devido a susceptibilidade deste fruto ao desenvolvimento de agentes patogênicos por podridões. Neste trabalho pretende-se utilizar moléculas existentes na natureza, especificamente nas cascas da romã, com comprovada ação antifúngica e antibacteriana, em substituição aos agroquímicos. Este estudo se justifica pela busca de compostos que possam substituir, com maior segurança, maior aplicabilidade e maior atividade, os compostos atualmente utilizados para controle de patógenos em pós-colheita da cultura de morango. Futuramente, poderão ser alvo de estudos que os tornem aplicáveis a outras culturas. Os resíduos de cascas de romã constituem um problema ambiental devido ao alto volume gerado no processamento (65% da fruta), sendo apenas destinados em parte à alimentação animal. Os extratos de cascas de romã apresentam atividade antifúngica, tendo atividade demonstrada contra o crescimento de algumas espécies de fungos. O conhecimento sobre a atividade biológica do extrato da casca de romã seria valioso para dar novos usos de maior valor agregado para estes resíduos agrícolas, especificamente na produção de fungicidas naturais, podendo propiciar uma diminuição do uso abusivo das formas sintéticas. Por envolver o estudo de novas cultivares de romã em processo de introdução no país, as análises químicas de caracterização e identificação dos principais componentes bioativos das cascas dos frutos poderão auxiliar na recomendação das cultivares de maior potencial, pelas suas propriedades funcionais e atividade antifúngica..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Regina Isabel Nogueira - Coordenador / Felix Emilio Prado Cornejo - Integrante / Viktor Christian Wilberg - Integrante / Suely P. Freitas - Integrante / Amauri Rosenthal - Integrante / Ronoel Luiz de O. Godoy - Integrante / Manuela Cristina Pessanha de Araujo Santiago - Integrante / José Guilherme Marinho Guerra - Integrante / Otniel Freitas Silva - Integrante / Marcos José de Oliveira Fonseca - Integrante / Renata Galhardo Borghini - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2012 - Atual
Manejo e agregação de valor a fruteiras da caatinga como instrumento para o desenvolvimento do semiárido
Descrição: O semiárido nordestino abrange uma área de 969.589,4 km2, correspondendo a 69,2% da área total da Região Nordeste, cobrindo grandes áreas dos estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia, além do norte de Minas Gerais na Região Sudeste, sendo que quase metade da população encontra-se na zona rural. No estado da Bahia o percentual da área caracterizada como semiárida é da mesma ordem de grandeza e inclui 265 municípios. Os municípios que se localizam no semiárido são caracterizados por solos rasos, com baixas fertilidade, infiltração, capacidade de retenção de umidade e de matéria orgânica. E, ainda, pela escassez ou má distribuição das chuvas no espaço e no tempo, ou seja, há chuvas de alta intensidade, intercaladas por longos períodos de estiagem, alto potencial de erosão hídrica e elevada taxa de evaporação. Nessa região, encontra-se o bioma caatinga, exclusivo do Brasil. O umbu (Spondias tuberosa) e o maracujá da caatinga ou maracujá do mato (Passiflora cincinnata), entre outras, são fruteiras nativas que se destacam nesse bioma. Essas espécies são utilizadas na alimentação da população nas regiões onde ocorrem e outras ainda permanecem silvestres, correndo riscos de extermínio, dentro dos contínuos desmatamentos e desequilíbrios ecológicos cada vez mais intensos. O enriquecimento da caatinga visa o aumento da densidade de plantas como forma de estimular os agricultores e comunidades ao cultivo do umbuzeiro para poder reverter a devastação dessa fruteira e de outras fruteiras nativas em muitos locais do sertão. Neste sentido, existem várias experiências comunitárias incentivadas por organizações não governamentais, instituições públicas de pesquisa e de assistência técnica e extensão rural, que potencializam o surgimento de empreendimentos capazes de criar bases econômicas sólidas para a agricultura familiar nas áreas dependentes de chuva do Nordeste. Essas experiências tratam tanto da questão agrícola, por meio do manejo adequado, realização de enxertias e enriquecimento quanto da questão agroindustrial, como forma de valorizar as fruteiras. A agroindustrialização é uma alternativa para agregar valor à produção agrícola e complementar as ações de manejo, de modo a contribuir para o aumento da renda e a melhoria da qualidade de vida dos agricultores da região semiárida. O objetivo deste projeto é atuar junto a comunidades e associações de agricultores da região do semiárido baiano, que poderão servir como modelos para outras regiões, visando definir, junto com os mesmos, as principais estratégias de ação locais para diversificação da produção e agregação de valor às mesmas, valorizando os produtos regionais, aumentando a renda familiar e despertando para a importância da preservação ambiental..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Determinação de parâmetros para a validação e implantação de sistema "ready-to-use" para detecção de glúten em alimentos destinados a portadores da Doença Celíaca
Descrição: A Doença Celíaca (DC), ou enteropatia glúten-sensível, é uma intolerância permanente a uma fração proteica (prolamina) presente no glúten de alguns cereais (trigo, centeio, cevada e aveia). Caracteriza-se pela atrofia total ou subtotal da mucosa do intestino delgado proximal e consequente má absorção dos nutrientes dos alimentos. Sabe-se que a DC é mais comum em mulheres e que a anemia é um de seus sintomas mais frequentes. Entretanto, a prevalência da doença varia muito de país para país, sendo desconhecidos dados estatísticos oficiais no Brasil. Muitos produtos alimentícios, principalmente os de panificação, são formulados com trigo e/ou outros cereais que contêm as proteínas formadoras do glúten, que lhes confere melhores características tecnológicas. A introdução de uma dieta isenta de glúten é a única terapêutica eficaz no tratamento da DC, conduzindo à melhoria sintomática em algumas semanas. No entanto, a restrição absoluta de glúten é difícil ou mesmo impossível de ser mantida, dada a presença de quantidades residuais nos alimentos disponíveis no mercado. Em algumas indústrias produtoras de alimentos destinados a celíacos, é comum que se produzam também outros gêneros alimentícios que contenham glúten, já que os dois tipos de produto são processados nos mesmos locais e equipamentos. Diante do exposto, observa-se a necessidade de certificação da ausência do glúten em alimentos assim identificados por rotulagem. Apesar dos métodos imuno-químicos, como o ELISA (?Enzyme-linked immunosorbent assay?) ou os de fluxo lateral, serem os mais frequentemente utilizados para detectar e quantificar as proteínas do glúten em alimentos, também são utilizados métodos que têm como base a eletroforese, a cromatografia líquida e/ou a espectrometria de massa. Entretanto, a análise do DNA de cereais através da reação em cadeia da DNA polimerase (PCR ? ?Polymerase chain reaction?) supera o método ELISA em sensibilidade e em tempo de reação específica para cada cereal. Este projeto tem como objetivo determinar os parâmetros para a validação e implementação de um método baseado em PCR em tempo real, do tipo ?ready-to-use?, para a detecção de glúten em alimentos produzidos para serem consumidos por portadores da DC. A disponibilização de um método mais rápido e sensível aos órgãos fiscalizadores aumentará a confiabilidade deste público nas informações disponibilizadas nos rótulos dos alimentos a eles destinados..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Desenvolvimento de um ingrediente funcional a partir de proteínas de soro de leite
Descrição: A produção de leite de vaca no Brasil alcançou mais de 30 bilhões de litros em 2010. Parte deste montante é canalizado para a produção de queijos, estimando-se que o Brasil produz mais de 600 mil toneladas de diversos tipos de queijo por ano. Nesta cadeia produtiva, cada quilo de queijo gera, em média, 8 litros de um subproduto conhecido como soro de leite, o que significa uma produção anual de mais de 4 bilhões de litros deste subproduto. O Brasil avançou muito na última década quanto à identificação do valor nutricional deste resíduo, passando a incorporá-lo como ingrediente em produtos alimentícios. No entanto, ainda há um descarte estimado em 50% de todo o soro de leite de vaca gerado no país. Este dado é alarmante, não só pelas perdas comerciais, de sustentabilidade do segmento e de geração de renda ao setor produtivo, mas também pela forma de descarte inadvertido como efluentes não-tratados, gerando alta taxa de contaminação na água e resultando em um grande problema ambiental. Outra cadeia produtiva no país que está em franca expansão e que gera o mesmo subproduto é a do leite de cabra, estimando-se que pelo menos um milhão de litros de leite de cabra por ano são destinados à produção de queijo no Brasil. Assim, iniciativas diversas prevêem a agregação de valor em produtos lácteos e maiores investimentos para o aproveitamento do soro de leite no país. A proposta deste projeto vem ao encontro deste movimento, já que oferece a perspectiva de inserção de novas tecnologias no mercado, na forma de processos e produtos de alto valor agregado, contendo o soro de leite processado como um ingrediente bioativo em produtos com propriedades funcionais. Assim, atende não apenas a valorização da cadeia produtiva do leite, mas também à demanda social por produtos economicamente viáveis, seguros e biologicamente eficazes. Desta forma, pretende-se neste projeto avaliar a obtenção, o processamento e o potencial anti-hipertensivo, antioxidante e antimicrobiano de peptídeos bioativos de soro de leite, obtidos como coproduto da indústria de queijo. Dada a complexidade do projeto, este conta com uma rede de parceiros experientes em diversos segmentos, desde a obtenção da matéria-prima, passando pelos processos bioquímicos e tecnológicos, avaliações químicas e biológicas, chegando ao desenvolvimento de processos e produtos que serão estudados quanto à indicadores econômicos, almejando a transferência de tecnologia para os setores industriais de interesse. As matérias-primas serão concentradas por ultrafiltração e as proteínas do soro de leite serão parcialmente hidrolisadas a peptídeos. Estes serão submetidos, previa- e posteriormente ao fracionamento por membranas, a uma simulação do processo digestivo para que se avaliem as alterações químicas e biológicas do trato gastrointestinal humano, podendo-se, então, ajustar o processo hidrolítico de forma a gerar moléculas com maior atividade biológica para consumo humano. Estes peptídeos gerados e fracionados serão encaminhados para as análises químicas e biológicas. A opção dos testes biológicos propostos é justificada pelos estudos apontados na literatura científica, a qual apresenta dados com maior potencial de aplicabilidade para as atividades a serem avaliadas. Após os estudos químicos e biológicos, uma fração será submetida a secagem por atomização, de forma a se obter um produto em pó. Este produto será submetido aos estudos das suas propriedades físicas e estabilidade. Ainda, o pó desenvolvido como um novo ingrediente será incorporado em um pré-produto para análise industrial. Ao final do projeto, espera-se contribuir com a valorização da cadeia de leite no país, bem como gerar um benefício ao meio ambiente, de modo a ter desenvolvido e validado os processos necessários para a obtenção de peptídeos bioativos de soro de leite , além de ter gerado um potencial ingrediente de alimentício..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Alternativas tecnológicas de valoração de frutos da Jussara (Euterpe edulis Martius).
Descrição: A palmeira Euterpe edulis Martius pertence à família das Arecaceae e fornece um fruto semelhante ao da Euterpe oleracea, o açaí. A primeira é originaria da Mata Atlântica, conhecida como jussara, enquanto a segunda espécie é proveniente da região amazônica. A palmácea jussara está ameaçada de extinção devido a pratica indiscriminada do extrativismo do palmito e à redução da área composta pelo bioma. A palmeira jussara apresenta um grande potencial de exploração em termos ecológicos e econômicos. O manejo dos frutos para obtenção de polpa e de sementes pode ser considerado como importante estratégia de conservação da espécie, das florestas nativas, de preservação do potencial socioeconômico, de segurança alimentar e de geração de renda para as comunidades tradicionais que vivem na Mata Atlântica. Alternativas tecnológicas já foram propostas para agregar valor ao açaí amazônico, viabilizando sua comercialização em diferentes segmentos do mercado e regiões do Brasil e mesmo do exterior. Estudos têm demonstrado que a composição química dos frutos da jussara é muito semelhante a do açaí. Por ser um fruto rico em antocianinas e compostos fenólicos, a jussara apresenta alta atividade antioxidante. O processamento do fruto de jussara para obtenção da polpa é uma atividade recente. Neste contexto, este projeto tem por objetivo avaliar alternativas tecnológicas para o aproveitamento dos frutos de jussra, já validadas para o açaí. Mais especificamente, desenvolver produtos alimentícios (polpas, bebida probiótica e sucos mistos) e ingredientes para as indústrias de alimentos (corantes naturais ou agentes antioxidantes) e de cosméticos (óleo e extratos ricos em compostos bioativos). Frutos de jssara, provenientes da serra de Mauá, no Estado do Rio de Janeiro e fornecidos pela empresa Ciano Industria de Alimentos Ltda, serão utilizadas como matéria-prima. O desenvolvimento e validação dos produtos (polpa pasteurizada, sucos mistos, bebida probiótica, óleo e ingredientes bioativos) será realizado pela equipe da Embrapa Agroindústria de Alimentos em parceria com duas empresas, uma processadora de polpa de jussara (CIANO) e uma do setor de cosméticos (ASSESSA)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - Atual
Uvas-passas Brasileiras: Matéria-prima e Processamento
Descrição: Toda a uva passa consumida no Brasil é importada principalmente dos EUA, responsável por 50% da produção mundial. No período entre 2005 e 2009, o volume de passas importadas pelo Brasil aumentou cerca de 30%, enquanto o valor de divisas evadidas nesta operação comercial cresceu cerca de 80%. Cerca de 300 seleções intermediárias desenvolvidas e mantidas pelo Programa de Melhoramento de Uva conduzido pela Embrapa Uva e Vinho serão avaliadas visando identificar materiais adequados para elaboração de uvas passas. As principais características avaliadas serão os resultados preliminares de produtividade, a apirenia, o sabor, o conteúdo de açúcares, a facilidade de manejo, a degrana e a película fina. Teste preliminares para a obtenção de passas de uma seleção avançada de uva (seleção 41), desenvolvida opelo Programa de Melhoramento, foram realizados buscando verificar a viabilidade de utilização da secagem para o aproveitamento de uvas que não atingem padrões de comercialização, agregando assim valor à matéria-prima. O processo de secagem de produtos sólidos utilizando ar aquecido é muito utilizado pelas indústrias de alimentos e agrícolas, uma vez que a redução do teor de água aumenta o tempo de conservação reduzindo o crescimento microbiano e inibição das reações bioquímicas. Porém os equipamentos de secagem existentes no mercado apresentam custo elevado e com dimensionamento inadequado à matérias-primas agrícolas, comprometendo o custo e qualidade dos produtos obtidos. Os resultados obtidos a nível de laboratório indicaram que é possível a obtenção de uva passa da seleção 41, porém são necessários mais estudos para a definição de parâmetros de processo. Assim o objetivo dessa proposta é o dimensionamento e construção de um secador para uva Embrapa Uva e Vinho - Estação Experimental de Viticultura Tropical, para a secagem das uvas, utilizando tecnologia desenvolvida pela Embrapa Agroindústria de Alimentos. Este trabalho resultara no lançamento da primeira cultivar brasileira de uva para elaboração de passas e em uma unidade de observação para o estudo da viabilidade técnica e econômica e transferência da tecnologia de secagem de uva para a sociedade. Com o estabelecimento desta unidade, será possível também iniciar uma nova frente de trabalho no Programa de Melhoramento de Uva, a obtenção de cultivares de uva adaptadas às condições brasileiras para elaboração de passas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
Obtenção de compostos bioativos de suco e de extratos da casca e sementes da romã (punica granatum l) utilizando microencapsulação por atomização
Descrição: O objetivo do projeto é disponibilizar uma tecnologia aproveitamento de frutos de romã, que não atingem padrões de comercialização na forma fresca, gerando conhecimentos científicos e tecnológicos a partir da aplicação de processos de separação por membranas e atomização para a obtenção de extratos microencapsulados com diferentes aplicações em função das frações obtidas, traduzindo-se em inovação para o setor agroalimentar..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
Produção de pós bioativos encapsulados a partir de sucos de frutas concentrados
Descrição: O microencapsulamento vem sendo utilizado para prevenir a oxidação, reduzir a perda de substâncias voláteis, facilitar o manuseio de substâncias reativas, entre outras finalidades. Com o encapsulamento, substâncias bioativas podem adquirir ?propriedades inteligentes?, tornando-se mais estáveis e/ou mais eficazes nos alimentos aos quais são incorporadas, oferecendo flexibilidade tecnológica aos processos industriais. Suco de uva, previamente concentrado por osmose inversa, foi liofilizado para a obtenção de microcapsulas. As amostras foram armazenadas por 120 dias à temperatura ambiente, na presença e ausência de luz, e se mantiveram fisicamente estáveis (amorfas). Além disso, pode-se constatar que o teor de fenólicos das microcapsulas foi preservado. Analogamente, a fração retida no processo de microfiltração de suco de acerola foi microencapsulada por atomização, sendo obtido um pó rico em vitamina C, fenólicos e antocianinas cuja estabilidade se manteve após 90 dias de armazenamento. Nos dois processos foram utilizados como agentes encapsulantes maltodextrina e goma arábica e os pós foram acondicionados em embalagens laminadas. Entretanto, uma vez em contato com a água, os pós são imediatamente solubilizados, devido ao caráter hidrofílico dos dois materiais. Assim, sua aplicação potencial é a produção de sucos desidratados, não podendo, por exemplo, ser utilizado como corante natural. Pretende-se avaliar o microencapsulamento, por atomização e liofilização, com agentes mais hidrofóbicos, visando controlar a taxa de permeação dos compostos bioativos, produzindo microcapsulas com liberação controlada, insumo para as indústrias de ingredientes, tanto no setor alimentício, cosmético ou de fármacos. As duas tecnologias serão comparadas em função da qualidade dos produtos obtidos e do seu custo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Regina Isabel Nogueira - Integrante / Lourdes Maria Cabral - Coordenador / Suely P. Freitas - Integrante.Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.
2008 - 2009
Influencia de las condiciones de operación asociadas o no a la aplicación de ultrasonidos de potencia en la cinética de secado y posterior extracción de antioxidantes de hojas de olivo?
Descrição: Esse projeto buscou-se desenvolver um processo utilizando-se de tecnologias nao convencionais para agregaçao de valor a residuos gerados nos campos de oliveiras, uma cultura de importancia para la economia da Espanha. Objetivo: estudar a influencia da aplicaçaode ultrassom de potencia durante a secagem de folhas de oliveira, na cinética de extraçao de compostos antioxidantes Este projeto fez parte de dois projetos do Grupo ASPA (Analise e Simulação de Processos), o qual Dr. Mulet é o coordenador : TÍTULO DEL PROYECTO: Optimización de la aplicación de la tecnología de secado intermitente. ENTIDAD FINANCIADORA: Ministerio de Educación y Ciencia Ref.- AGL2006-14146-C02-01/AL1 TÍTULO DEL PROYECTO: Optimización del secado de subproductos agrícolas para la posterior extracción de antioxidantes con fluidos supercríticos. ENTIDAD FINANCIADORA: Ministerio de Educación y Ciencia Ref.- AGL2005-08093-CO2-01.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Regina Isabel Nogueira - Coordenador / Juan Carcel - Integrante / Nieves Perez-Muelas - Integrante / Antonio Mulet - Integrante / Jose Vicente García-Pérez - Integrante / Eduardo dos Santos Mariano - Integrante / Ramon Peña - Integrante.
Número de produções C, T & A: 6
2007 - 2010
Avaliação de processos não convencionais para conservação e concentração de sucos de frutas de interesse para o agronegócio brasileiro
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2009
Agregando valor a frutas tropicais subutilizadas
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2007
Desenvolvimento de processo de recuperação de inulina de chicória no estado do Rio de Janeiro
Descrição: trata-se do desenvolvimento de processos de extração, recuperação e desidrataçãode inulina de chicória. Serão avaliadas a produtividade e níveis de inulina em plantio orgânico da cultura desta cultivar de chicória, ainda não existente a nível comercial no país. A inulina é um ingrediente inovador: tem funções prebióticas no crescimento das bifidobactérias, além de atuar em sistemas alimentícios como substituto de açucar ou de gordura, dependendo do peso molecular das cadeias de açucar componentes. É um frutoligossacarídeo de cadeia longa composto por GFn, sendo G= glicose, F= frutose..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Regina Isabel Nogueira - Coordenador / Kil Jin Park - Integrante / Felix Emilio Prado Cornejo - Integrante / Viktor Christian Wilberg - Integrante / Lourdes Maria Cabral - Integrante / Virginia Martins da Matta - Integrante / Sonia Couri - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1
2003 - 2006
Desenvolvimento do agronegócio de Capsicum spp no Brasil
Descrição: Trata-se de um projeto de P&D voltado para o desenvolvimento de genótipos adequados ao processamento e também com a preocupação de adaptar processo e equipamento de desidratação em culturas de prodtores rurais, na região produtora de pimenta dedo de moça, em Turuçu/RS, que enfrente sérios problemas de perdas de até 40% da produção devido a doenças que aparecem em decorrência de condições climáticas locais e também a processo de secagem atualmente empregado, que demora cerca de 3 dias..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2006
Obtenção de novos genótipos, tecnologias e padrões de qualidade para a agregação de valor, sustentabilidade e desenvolvimento do agronegócio de pimentas Capsicum spp. no Brasil
Descrição: Pimentas doces e picantes, em sua maioria, são cultivadas no país em pequenas unidades familiares, em áreas que variam de 0,5 a 10 ha e com significativa contratação sazonal de mão-de-obra na colheita. Uma crescente demanda do mercado, estimado em R$ 80 milhões no Brasil, tem impulsionado o aumento da área cultivada e o estabelecimento de agroindústrias, tornando o cultivo e a industrialização de Capsicum um dos mais importantes agronegócios no país. Contudo, muitos problemas são enfrentados pelos produtores e agroindústrias processadoras de pimenta e incluem a falta de diversificação das matérias-primas, número limitado de genótipos disponíveis adaptados às nossas condições edafo-climáticas, baixa qualidade das matérias-primas, falta de padrões de qualidade dos produtos industrializados, carência no mercado de equipamentos adequados à produção em pequena escala e ineficiência no controle de qualidade e de higiene dos produtos. Para apoiar o crescimento do agronegócio da pimenta, é necessário o aumento da produtividade agrícola mediante o desenvolvimento de genótipos com resistência múltipla à doenças e com características agronômicas e industriais de interesse. Contudo, todo esforço no desenvolvimento dessas pesquisas e sua disponibilização pela extensão rural pode ser perdido se os frutos de pimenta não tiverem um manejo pós-colheita, processamento e armazenamento adequados. Este projeto, que engloba instituições com experiência em melhoramento genético, cultivo, processamento, análise de alimentos e desenvolvimento/adaptação de equipamentos de pequeno porte, tem como principais objetivos obter e disponibilizar genótipos de Capsicum spp. adaptados ao microempreendimento rural, definir padrões de qualidade de pimentas in natura e processadas, adequar parâmetros de processo e ferramentas de segurança alimentar para a pequena agroindústria, assim como adaptar equipamentos para a produção em pequena escala..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2006
Obtenção de novos genótipos, tecnologias e padrões de qualidade para a agregação de valor, sustentabilidade e desenvolvimento do agronegócio de pimentas Capsicum spp. no Brasil
Descrição: Pimentas doces e picantes, em sua maioria, são cultivadas no país em pequenas unidades familiares, em áreas que variam de 0,5 a 10 ha e com significativa contratação sazonal de mão-de-obra na colheita. Uma crescente demanda do mercado, estimado em R$ 80 milhões no Brasil, tem impulsionado o aumento da área cultivada e o estabelecimento de agroindústrias, tornando o cultivo e a industrialização de Capsicum um dos mais importantes agronegócios no país. Contudo, muitos problemas são enfrentados pelos produtores e agroindústrias processadoras de pimenta e incluem a falta de diversificação das matérias-primas, número limitado de genótipos disponíveis adaptados às nossas condições edafo-climáticas, baixa qualidade das matérias-primas, falta de padrões de qualidade dos produtos industrializados, carência no mercado de equipamentos adequados à produção em pequena escala e ineficiência no controle de qualidade e de higiene dos produtos. Para apoiar o crescimento do agronegócio da pimenta, é necessário o aumento da produtividade agrícola mediante o desenvolvimento de genótipos com resistência múltipla à doenças e com características agronômicas e industriais de interesse. Contudo, todo esforço no desenvolvimento dessas pesquisas e sua disponibilização pela extensão rural pode ser perdido se os frutos de pimenta não tiverem um manejo pós-colheita, processamento e armazenamento adequados. Este projeto, que engloba instituições com experiência em melhoramento genético, cultivo, processamento, análise de alimentos e desenvolvimento/adaptação de equipamentos de pequeno porte, tem como principais objetivos obter e disponibilizar genótipos de Capsicum spp. adaptados ao microempreendimento rural, definir padrões de qualidade de pimentas in natura e processadas, adequar parâmetros de processo e ferramentas de segurança alimentar para a pequena agroindústria, assim como adaptar equipamentos para a produção em pequena escala..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2002 - 2003
Formulação e secagem de microrganismos para aplicação na agricultura
Descrição: O objetivo é a obtenção de microrganismos encapsulados para a aplicação em culturas de fruteiras de clima temperado..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Regina Isabel Nogueira - Coordenador / Felix Emilio Prado Cornejo - Integrante / Lourdes Maria Cabral - Integrante.


Projetos de extensão


2004 - 2006
Desenvolvimento e implementação de tecnologias e procedimentos operacionais visando a redução do desperdício nos Bancos de Alimentos.
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Projetos de desenvolvimento


2012 - 2015
Inovações tecnológicas e melhoria de processos para o desenvolvimento do setor lácteo no estado do Rio de Janeiro
Descrição: Projeto submetido ao edital Edital FAPERJ nº 19/2011 - Pensa Rio ? Apoio ao Estudo de Temas Relevantes e Estratégicos para o Estado do Rio de Janeiro. Serão estudados processos convencionais e não convencionais visando a melhoria de qualidade e o deenvolvimento de produtos inovadores na cadeia do leite, que está se reestruturando no Estado do Rio de Janeiro. As atividades serão desnvolvidas na Embrapa Agroindustria de Alimentos e nas cooperativas parceiras no Projeto. as ações ligadas diretamente ao campo estão sob a responsabilidade da Pesagro Rio. As atividades relacionadas a probióticos são de responsabilidade da embrapa e do IFRJ/RJ.
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
2011 - 2013
Uvas-passas Brasileiras: Matéria-prima e Processamento
Descrição: Toda a uva passa consumida no Brasil é importada principalmente dos EUA, responsável por 50% da produção mundial. No período entre 2005 e 2009, o volume de passas importadas pelo Brasil aumentou cerca de 30%, enquanto o valor de divisas evadidas nesta operação comercial cresceu cerca de 80%. Cerca de 300 seleções intermediárias desenvolvidas e mantidas pelo Programa de Melhoramento de Uva conduzido pela Embrapa Uva e Vinho serão avaliadas visando identificar materiais adequados para elaboração de uvas passas. As principais características avaliadas serão os resultados preliminares de produtividade, a apirenia, o sabor, o conteúdo de açúcares, a facilidade de manejo, a degrana e a película fina. Teste preliminares para a obtenção de passas de uma seleção avançada de uva (seleção 41), desenvolvida opelo Programa de Melhoramento, foram realizados buscando verificar a viabilidade de utilização da secagem para o aproveitamento de uvas que não atingem padrões de comercialização, agregando assim valor à matéria-prima. O processo de secagem de produtos sólidos utilizando ar aquecido é muito utilizado pelas indústrias de alimentos e agrícolas, uma vez que a redução do teor de água aumenta o tempo de conservação reduzindo o crescimento microbiano e inibição das reações bioquímicas. Porém os equipamentos de secagem existentes no mercado apresentam custo elevado e com dimensionamento inadequado à matérias-primas agrícolas, comprometendo o custo e qualidade dos produtos obtidos. Os resultados obtidos a nível de laboratório indicaram que é possível a obtenção de uva passa da seleção 41, porém são necessários mais estudos para a definição de parâmetros de processo. Assim o objetivo dessa proposta é o dimensionamento e construção de um secador para uva Embrapa Uva e Vinho - Estação Experimental de Viticultura Tropical, para a secagem das uvas, utilizando tecnologia desenvolvida pela Embrapa Agroindústria de Alimentos. Este trabalho resultara no lançamento da primeira cultivar bras.
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
2006 - 2010
Extração aquosa enzimática de óleos vegetais
Descrição: A macaúba (Acrocomia aculeata) é uma matéria prima promissora para industrialização tendo em vista seu alto teor de óleo na polpa (60 a 70%) e na castanha (40 a 50%) e sua elevada produtividade (3775 kg de óleo /ha), inferior apenas ao dendê (5000 kg de óleo/ha). Além disso, o óleo da macaúba pode ser obtido por prensagem evitando o uso de solventes derivados de petróleo como ocorre na obtenção convencional do óleo de soja (Glycine Max) cuja produtividade é de apenas 375 kg óleo/ha. A utilização da macaúba apresenta-se, portanto, como grande possibilidade para a produção do diesel vegetal a preços e volumes competitivos. O processamento da macaúba compreende diversas fases que vão desde a produção e colheita do coco até o beneficiamento final dos produtos derivados. Em Minas Gerais, na região formada pelos municípios de Tiros, Abaeté e São Gotardo, observa-se plantas nativas com uma produção media de 70 a 80 kg/planta/ano de cocos, obtendo-se 14 a 16 kg de óleo/planta/ano. Existem relatos de plantas produzindo até 10 cachos por ano com uma estimativa de 150 kg de coco (Brasil, 1985). A produtividade pode ser melhorada com a seleção de matrizes e otimização das técnicas de cultivo, como espaçamento, adubação e tratos culturais. A instalação de algumas lavouras comerciais no Estado de Minas é bastante recente e foi motivada pela elevada demanda de oleaginosas competitivas para produção de biodiesel. A extração do óleo é a etapa crítica do processamento da macaúba uma vez que não existe uma tecnologia desenvolvida especificamente para este produto. A extração é feita em pequena escala aplicando-se tecnologias adaptadas de outras oleaginosas. Uma alternativa tecnológica para aumentar o rendimento no processamento de matérias primas oleaginosas consiste na aplicação de enzimas hidrolíticas antes da etapa de extração o óleo. Resultados promissores foram observados em escala piloto e comercial para extração do óleo de diferentes oleaginosas de interesse comercial. A aplic.
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Regina Isabel Nogueira - Coordenador / Sonia Couri - Integrante / Suely P. Freitas - Integrante / Monica Damaso - Integrante / Marcelo Moreira Araujo - Integrante / Wendelling A.C. de Andrade - Integrante / Vicente de Paulo Amancio - Integrante.Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.
2002 - 2006
Construção de protótipo de equipamento para extração mecânica de corante de urucum
Descrição: O objetivo deste projeto é o dimensionamento e construção de um equipamento para a extração mecânica do pigmento existente nas sementes de urucum. Este processo permitirá a obtenção de um pigmento que será utilizado em processos de preparo do corante natural nas forma hidrossolúvel ou lipossolúvel, através da utilização de forma reduzida de líquido de extração, pois não teremos a influência de interferentes existente nas sementes. Haverá uma economia significativa no volume de efluentes na industrialização..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.


Membro de comitê de assessoramento


2012 - Atual
Agência de fomento: Embrapa Agroindústria de Alimentos
2012 - Atual
Agência de fomento: Embrapa Agroindústria de Alimentos


Revisor de periódico


2009 - Atual
Periódico: Food Science and Technology International
2009 - Atual
Periódico: Food and Bioprocess Technology: An International Journal


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Engenharia de Alimentos.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Tecnologia de Alimentos.
3.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Engenharia Agrícola / Subárea: Engenharia de Processamento de Produtos Agrícolas.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


1997
Reconhecimento de Excelência-Captação de Recurso, EMBRAPA.
1989
Prêmio Governador do Estado-Invento Brasileiro, SEDAI.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SILVA, M. S.2018SILVA, M. S. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; OLIVEIRA, J. F. F. ; NASCIMENTO, S. F. ; VACONCELOS, S. D. D. ; NOGUEIRA, R. I. ; STEPHENS, P. R. S. ; DIRÉ, G. F. ; BARRETO, A. S. . Evaluation of the preliminary phytochemical profile and antioxidant activity of an aqueous extract processed from Myrciaracemosa leaves. Merit Research Journal of Medicine and Medical Sciences, v. 6, p. 61-67, 2018.

2.
TEIXEIRA, N. S.2018TEIXEIRA, N. S. ; PONTES, S. M. ; TORREZAN, R. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS-SA, D. G. C. ; KROLOW, A. C. R. ; MATTA, V. M. . Desenvolvimento de fruta laminada a partir de coproduto do processamento de purê de pêssego. Actas Portuguesas de Horticultura, v. 29, p. 180-186, 2018.

3.
BARCELLOS, T.2018BARCELLOS, T. ; BERES, C. ; FRAGA, E. ; NOGUEIRA, R. I. ; MELINGER-SILVA, C. ; SANTOS, K. M. O. . Extração aquosa do bagaço de uva ?Merlot? resultante de vinificação tinta: obtenção de fibras alimentares e compostos fenólicos. Actas Portuguesas de Horticultura, v. 29, p. 504-509, 2018.

4.
SILVA, N. K.2018SILVA, N. K. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . Blending of pressed vegetable oils from pomegranate seeds and soybean to increase functional lipids consume. Journal of Analytical & Pharmaceutical Research, v. 3, p. 268-269, 2018.

5.
SILVA, E. J.2018SILVA, E. J. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; NASCIMENTO, S. F. ; VACONCELOS, S. D. D. ; NOGUEIRA, R. I. ; STEPHENS, P. R. S. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . Study of the Biological Effects of Aqueous Extracts of Schinus terebinthifolius Raddi, on the survival fraction of mutant and wild strains of Escherichia coli. Merit Research Journal of Medicine and Medical Sciences, v. 6, p. 089-099, 2018.

6.
CORNEJO, F. E. P.2018CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS-SA, D. G. C. ; SOUZA, R. T. ; MAIA, J. D. G. ; RITSCHEL, P. S. . Dimensionamento e construção de secador para produção de uvas passas brasileiras. Actas Portuguesas de Horticultura, v. 29, p. 141-149, 2018.

7.
BARCELLOS, T.2018BARCELLOS, T. ; BERES, C. ; FRAGA, E. ; NOGUEIRA, R. I. ; MELINGER-SILVA, C. ; SANTOS, K. M. O. . Extração aquosa do bagaço de uva ?Merlot? resultante de vinificação tinta: obtenção de fibras alimentares e compostos fenólicos. Actas Portuguesas de Horticultura, v. 29, p. 504-509, 2018.

8.
PESSANHA DE ARAUJO SANTIAGO, M.C.2018PESSANHA DE ARAUJO SANTIAGO, M.C. ; GALHARDO BORGUINI, R. ; DA SILVA DE MATTOS DO NASCIMENTO, L. ; DE OLIVEIRA BRAGA, E.C. ; DE CARVALHO MARTINS, V. ; SENNA GOUVÊA, A.C.M. ; MARQUES PEIXOTO, F. ; PACHECO, S. ; NOGUEIRA, R.I. ; DE OLIVEIRA GODOY, R.L. . Jabuticaba (Myrciaria jaboticaba (Vell.) O. Berg) peel powder produced by convective drying process: a rich anthocyanin product. Fruits, v. 73, p. 201-208, 2018.

9.
REGO, ELIANE CRISTINA PIRES DO2017REGO, ELIANE CRISTINA PIRES DO ; GUIMARÃES, EVELYN DE FREITAS ; RODRIGUES, JANAÍNA MARQUES ; SCARLATO, RENATA CRISTINA ; Nogueira, Regina Isabel ; PEREIRA NETTO, ANNIBAL DUARTE . Feasibility study for development of candidate reference material for food analysis: Chloramphenicol in milk powder. Measurement (London. Print), v. 98, p. 300-304, 2017.

10.
PENTEADO, F. S. C.2017PENTEADO, F. S. C. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; VACONCELOS, S. D. D. ; CAMACHO, A. C. L. F. ; NASCIMENTO, S. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . Evaluation of the biological effects of aqueous extracts from the leaf of Bauhinia Blakeana Dunn.. WORLD JOURNAL OF PHARMACEUTICAL AND MEDICAL RESEARCH, v. 3, p. 1-8, 2017.

11.
SANTIAGO, M. C. P. A.2016SANTIAGO, M. C. P. A. ; GOUVEA, A. C. M. S. ; PEIXOTO, F. M. ; BORGHINI, R. G. ; Godoy, R.L.O. ; PACHECO, S. ; NASCIMENTO, L. S. M. ; NOGUEIRA, R. I. . Characterization of jamelão ( Syzygium cumini (L.) Skeels) fruit peel powder for use as natural colorant. Fruits (Paris. Imprimé), v. 71, p. 3-8, 2016.

12.
SANTOS, J. L.2016SANTOS, J. L. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; CAMACHO, A. ; OLIVEIRA, J. F. F. ; GOMES, M. L. ; PINTO, P. R. ; NASCIMENTO, S. F. ; VACONCELOS, S. D. D. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . STUDY OF THE BIOLOGICAL EFFECTS OF AN ESSENTIAL OIL PROCESSED FROM LEAVES OF EUGENIA ASTRINGENS CAMBESS SPECIMENS. (MYRTACEAE). European Journal of Biomedical and Pharmaceutical Sciences, v. 3, p. 36-41, 2016.

13.
CARLOS, A. L. M.2016CARLOS, A. L. M. ; DIRÉ, G. F. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; NASCIMENTO, S. F. ; VACONCELOS, S. D. D. ; CAMACHO, A. ; OLIVEIRA, J. F. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; PINTO, P. R. . STUDY OF THE SYNTHESIS AND CHARACTERIZATION OF A POLY (ETHYLENE SUCCINATE) BIODEGRADABLE POLYESTER WITH POSSIBLE APPLICATION AS ENCAPSULATING MATRIX OF ESSENTIAL OIL OF LEMONGRASS. European Journal of Biomedical and Pharmaceuthical Sciences, v. 3, p. 07-22, 2016.

14.
SANTIAGO, MANUELA CRISTINA PESSANHA DE ARAUJO2016SANTIAGO, MANUELA CRISTINA PESSANHA DE ARAUJO ; Nogueira, Regina Isabel ; PAIM, DIEGO RENAN SOBREIRO FALCÃO ; GOUVÊA, ANA CRISTINA MIRANDA SENNA ; GODOY, RONOEL LUIZ DE OLIVEIRA ; PEIXOTO, FERNANDA MARQUES ; PACHECO, SIDNEY ; Freitas, Suely Pereira . Effects of encapsulating agents on anthocyanin retention in pomegranate powder obtained by the spray drying process. Lebensmittel-Wissenschaft + Technologie / Food Science + Technology, v. 73, p. 551-556, 2016.

15.
RODRIGUES, V. G.2016RODRIGUES, V. G. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; CAMACHO, A. ; OLIVEIRA, J. F. F. ; GOMES, M. L. ; VACONCELOS, S. D. D. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . Electrically Voltage Profile of the Study Samples of an Aqueous Extract of Syzygium jambolanum. Int. J. Life. Sci. Scienti. Res., v. 2, p. 438-441, 2016.

16.
NASCIMENTO, C. C. H. C.2016NASCIMENTO, C. C. H. C. ; VACONCELOS, S. D. D. ; NASCIMENTO, S. F. ; OLIVEIRA, J. F. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . ANALYSIS OF MEASUREMENT OF WEIGHT OF ANIMALS TREATED WITH A FREEZE-DRIED AQUEOUS EXTRACT OF COSTUS SPICATUS.. WORLD JOURNAL OF PHARMACEUTICAL AND MEDICAL RESEARCH, v. 2, p. 190-195, 2016.

17.
RODRIGUES, V. G.2016RODRIGUES, V. G. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; VACONCELOS, S. D. D. ; NASCIMENTO, S. F. ; OLIVEIRA, J. F. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . STUDY OF THE CHANGE OF THE ELECTRICAL CONDUCTIVITY OF A LYOPHILIZED AQUEOUS EXTRACT OF SYZYGIUM JAMBOLANUM UNDER DIFFERENT TREATMENT CONDITIONS. EUROPEAN JOURNAL OF PHARMACEUTICAL AND MEDICAL RESEARCH, v. 3, p. 631-336, 2016.

18.
COSTA, JÉSSICA FERREIRA2016COSTA, JÉSSICA FERREIRA ; Nogueira, Regina Isabel ; FREITAS-SÁ, DANIELA DE GRANDI CASTRO ; Freitas, Suely Pereira . Utilização de carne mecanicamente separada (CMS) de tilápia na elaboração de farinha com alto valor nutricional. Boletim do Instituto de Pesca (Online), v. 42, p. 548-565, 2016.

19.
NASCIMENTO, C. C. H. C.2016NASCIMENTO, C. C. H. C. ; VASCONCELOS, S. D. D. ; CAMACHO, A. C. L. ; NASCIMENTO, S. F. ; OLIVEIRA, J. F. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . A literature review on the medicinal properties and toxicological profile of Costus spicatus plant. Research Journal of Life Sciences, Bioinformatics, Pharmaceutical and Chemical Sciences, v. 2, p. 56-68, 2016.

20.
NASCIMENTO, C. C. H. C.2016NASCIMENTO, C. C. H. C. ; AZEVEDO, L. A. C. ; CAMACHO, A. C. L. F. ; OLIVEIRA, J. F. F. ; GOMES, M. L. ; NASCIMENTO, S. F. ; VASCONCELOS, S. D. D. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . Analysis of hypoglycemic effect of an aqueous extract of Costus spicatus on F1mice subjected to hyperglycemic diet. INTERNATIONAL JOURNAL OF ADVANCED RESEARCH IN BIOLOGICAL SCIENCES, v. 3, p. 99-107, 2016.

21.
SANTIAGO, M. C. P. A.2016SANTIAGO, M. C. P. A. ; NOGUEIRA, R. I. ; Borguini, R. G. ; PONTES, S. M. ; NASCIMENTO, L. S. M. ; PACHECO, S. ; GODOY, R. L. O. . Farinha de Jabuticaba Para Uso Como Corante Natural. Comunicado Tecnico - Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos, v. 217, p. 1-3, 2016.

22.
PEIXOTO, A. G.2015PEIXOTO, A. G. ; VIEIRA, T. O. ; MELO, B. T. H. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; AZEVEDO, L. A. C. ; OLIVEIRA, A. C. L. F. ; GOMES, M. L. ; BARROS NETO, L. C. ; NASCIMENTO, S. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . Identification and Characterization of Phenolic Profile of a Hydroalcoholic Extract of Punica Granatum. International Journal of Medical Science and Clinical Inventions, v. 2, p. 821-836, 2015.

23.
LIMA, J. S.2015LIMA, J. S. ; PAIM, D. R. S. F. ; CARLOS, A. L. M. ; NOGUEIRA, R. I. ; SILVA, O. F. . Atividade biológica do extrato de casca de romã em fungos fitopatogênicos de morangos. Higiene Alimentar, v. 29, p. 3114-3118, 2015.

24.
PEIXOTO, A. G.2015PEIXOTO, A. G. ; MELO, B. T. A. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; AZEVEDO, L. A. C. ; CAMACHO, A. ; GOMES, M. L. ; OLIVEIRA, J. F. F. ; BARROS NETO, L. C. ; NASCIMENTO, S. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . STUDY OF THE BIOLOGICAL EFFECTS OF A HYDROALCOHOLIC EXTRACT OF PUNICA GRANATUM (POMEGRANATE). International Journal of Cuurent Research in Chemistry and Pharmaceutical Sciences, v. 2, p. 44-58, 2015.

25.
SOUZA, R. T.2015SOUZA, R. T. ; CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, D. G. C. ; PROTAS, J. F. S. ; MAIA, J. D. G. ; Mattos, C. T. G.B. ; LEAL JUNIOR, W. F. ; Ritschel, P. . Uvas-passas brasileiras: matéria-prima e processamento. Circular técnica, v. 115, p. 1-20, 2015.

26.
SANTIAGO, M. C. P. A.2014SANTIAGO, M. C. P. A. ; GODOY, R. L. O. ; Borguini, R. G. ; Paim, D. R. S. ; Santos, L. F. C. ; WILBERG, V. C. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . Método cromatográfico para determinação de punicalagina em romã (Punica granatum L.). Comunicado Tecnico - Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos, v. 1, p. 1-8, 2014.

27.
SANTIAGO, MANUELA CRISTINA PESSANHA DE ARAÚJO2014SANTIAGO, MANUELA CRISTINA PESSANHA DE ARAÚJO ; GOUVÊA, ANA CRISTINA MIRANDA SENNA ; GODOY, RONOEL LUIZ DE OLIVEIRA ; BORGUINI, RENATA GALHARDO ; PACHECO, SIDNEY ; NOGUEIRA, R. I. ; NASCIMENTO, LUZIMAR DA SILVA DE MATTOS DO ; FREITAS, S. P. . Analytical standards production for the analysis of pomegranate anthocyanins by HPLC. Brazilian Journal of Food Technology (Online), v. 17, p. 51-57, 2014.

28.
PEIXOTO, A. G.2014PEIXOTO, A. G. ; NASCIMENTO, C. C. H. C. ; AZEVEDO, L. A. C. ; PAIM, D. R. S. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; BARRETO, A. S. ; DIRÉ, G. F. . Chemical analysis of biological effects of a hydroalcoholic extract Punica granatum (pomegranate. INNOVATIVE JOURNAL OF MEDICAL AND HEALTH SCIENCE, v. 4, p. 172-179, 2014.

29.
CORNEJO, F. E. P.2014CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; CARVALHO, C. W. P. ; GODOY, R. C. B. ; OLIVEIRA, A. H. ; Santos, L. F. C. ; BARRETO, A. G. ; FREITAS, S. P. . Descascamento e Secagem de Pinhão (Araucaria angustifolia) para a Obtenção de Farinha. Comunicado Tecnico - Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos, v. 206, p. 1-4, 2014.

30.
FREITAS, D. G. C.2013FREITAS, D. G. C. ; Machado, J. A. ; Mattos, C. T. G.B. ; NOGUEIRA, R. I. ; CORNEJO, F. E. P. ; SOUZA, R. T. ; MAIA, J. D. G. ; RITSCHEL, P. S. . Aceitação de Uvas Passas Brasileiras e suas Características Sensoriais Segundo a Percepção do Consumidor. Comunicado Tecnico - Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos, v. 192, p. 1-8, 2013.

31.
OLIVEIRA, MARIA ISABEL SOUSA2013OLIVEIRA, MARIA ISABEL SOUSA ; TONON, RENATA VALERIANO ; Nogueira, Regina Isabel ; CABRAL, LOURDES MARIA CORRÊA . Estabilidade da polpa de morango atomizada utilizando diferentes agentes carreadores. Brazilian Journal of Food Technology (Online), v. 16, p. 310-318, 2013.

32.
Brito Mariano, Renata Gomes2011Brito Mariano, Renata Gomes ; Da Silva, Carolina Moura ; Couri, Sonia ; Nogueira, Regina Isabel ; Freitas, Suely Pereira . Partition of Free Fatty Acids in Deacidi?cation of Macaúba Pulp Oil by Liquid-Liquid Extraction Using Ethanol/Water as Solvent. Defect and Diffusion Forum, v. 312-315, p. 554-559, 2011.

33.
Carcel, J.2010Carcel, J. ; NOGUEIRA, R. I. ; Roselló, C. ; Mariano, E.S. ; Blasco, M. ; Mulet, A. . Influence on Olive Leaves (Olea Europaea, var. Serrana) Antioxidant Extraction Kinetics of Ultrasound Assisted Drying. Diffusion and Defect Data, Solid State Data. Part A, Defect and Diffusion Forum, v. 297, p. 1077-1082, 2010.

34.
Carcel, J.2010 Carcel, J. ; NOGUEIRA, R. I. ; García-Pérez, J.V. ; Sanjuán, N. ; Riera, E. . Ultrasound Effects on the Mass Transfer Processes during Drying. Diffusion and Defect Data, Solid State Data. Part A, Defect and Diffusion Forum, v. 297, p. 1083-1090, 2010.

35.
Silva, V.P.2008Silva, V.P. ; COURI, S. ; Gomes, F. S. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . Otimização do Processo de Extração Aquosa de Inulina de Chicória. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, v. 2, p. 115-122, 2008.

36.
NOGUEIRA, R. I.;Nogueira, Regina Isabel;NOGUEIRA, R.I.2007NOGUEIRA, R. I.; PARK, K. J. ; DEYRMENDJIAN, E. ; BRUNS, R. E. ; BORTOLOTTI, J. A . Apparent viscosity of formulations of inulin chiory extract (Cichorium intybus L) with modified and hidrolysed starches. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, v. 9, p. 7-15, 2007.

37.
NOGUEIRA, R. I.;Nogueira, Regina Isabel;NOGUEIRA, R.I.2007NOGUEIRA, R. I.; FREITAS, S. P. ; PARK, K. J. ; DEYRMENDJIAN, E. . Adsorption isotherms of chicory inulin powder: temperature effect. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, v. 9, p. 35-42, 2007.

38.
OLIVEIRA, R.A.2004OLIVEIRA, R.A. ; PARK, K. J. ; CHIORATO, M. ; PARK, K.J.B. ; NOGUEIRA, R. I. . Otimização de extração de inulina de raízes de chicória. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, v. 6, p. 131-140, 2004.

39.
MIRANDA, E. J. F.2001MIRANDA, E. J. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; PONTES, S. M. . Odour-active compounds of banana passa identified by aroma extract diluition analysis. Flavour and Fragrance Journal, Inglaterra, v. 16, n.4, p. 281-285, 2001.

40.
PARK, K. J.1992PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. . Modelos para ajuste de isotermas de sorção de alimentos. Engenharia Rural, Piracicaba, v. 3, n.1, p. 180-186, 1992.

Capítulos de livros publicados
1.
CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; WILBERG, V.C. . Desenvolvimento de equipamentos e processos de secagem e pré-beneficiamento. In: Amauri Rosenthal. (Org.). Tecnologia de alimentos e inovação: tendências e perspectivas. Brasilia: Embrapa Informaçao Tecnológica, 2008, v. , p. 133-148.

2.
CORNEJO, F. E. P. ; MACHADO, R. ; NOGUEIRA, R. I. ; WILBERG, V.C. . Processo de produção. Iniciando um pequeno grande negócio agroindustrial: Frutas Desidratadas. Brasília: EMBRAPA/SEBRAE, 2003, v. , p. 9-40.

3.
NOGUEIRA, R. I.; TORREZAN, R. . Processamento e utilização. In: Elio José Alves. (Org.). A cultura da banana: aspectos técnicos, socioeconômicos e agroindustriais. 2ed.Brasília: Embrapa, 1999, v. 1, p. 545-585.

4.
NOGUEIRA, R. I.; TORREZAN, R. . Processamento e utilização. In: Elio José Alves. (Org.). A cultura da banana: aspectos técnicos, socioeconômicos e agroindustriais. 1ed.Brasília: Embrapa, 1997, v. 1, p. 545-585.

5.
NOGUEIRA, R. I.; SILVA, Fernando Cascardo da . Produtos desidratados. In: Abel Rebouças de São José; Ricardo Elesbão Alves. (Org.). Acerola no Brasil - produção e mercado. 1a.ed.Vitória da Conquista: Brasil Artes Gráficas Ltda., 1995, v. , p. 90-95.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
NOGUEIRA, R. I.. Frutas e vegetais cristalizados: opção para redução de perdas e ganhos extras. Portal do Agronegócio, 22 dez. 2010.

2.
NOGUEIRA, R. I.. Uso de ultrassom na conservação de alimentos. Clicnews, 19 dez. 2010.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
NOGUEIRA, R. I.; TAKEITI, C. ; PACHECO, S. ; SANTIAGO, M. C. P. A. ; GODOY, R. L. O. ; SILVA, R. S. ; FREITAS, S. P. . Sorption isotherms from jabuticaba, jambo and jamelão peel flours using dynamic and static methods. In: Eurodrying - EFCE event n° 738., 2017, Liège. 6º EUROPEAN DRYING CONFERENCE. Liège: Liège Université, 2017. p. 1-6.

2.
BARRETO, A. G. ; SOBRAL, L. A. ; GUERRA, A. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; GODOY, R. C. B. ; FREITAS, S. P. . Moisture sorption isotherms and shelf life evaluation of pinhão (Araucaria angustifolia) flour. In: Eurodrying - EFCE event n° 738., 2017, Liège. 6º EUROPEAN DRYING CONFERENCE. Liège: Liège Université, 2017. p. 1-7.

3.
SILVA, N. K. ; FERREIRA, M. J. A. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. ; NASCIMENTO, L. S. M. . Identification of phenolic compounds in pomegranate (Punica Granatum) seeds and soybean (Glicine Max) oils and its stabilization by spray drying. In: XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2016, Gramado. Anais do XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos [recurso eletrônico], 24 a 27 de outubro de 2016. ? Gramado : SBCTA Regional, 2016., 2016.

4.
Oliveira, E.M.M. ; SOUZA, A. M. ; RIBEIRO, F. V. ; OLIVEIRA, T. C. ; NOGUEIRA, R. I. . Estabilidade de placas 'Ready to use' para detecção simultânea de multieventos geneticamente modificados. In: Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos (25.:2016: Gramado, RS), [Anais do] XX Simpósio Internacional de Alimentos da CIGR Sessão VI, 2016, Gramado. Anais do XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos [recurso eletrônico], 24 a 27 de outubro de 2016. ? Gramado : SBCTA Regional, 2016., 2016.

5.
TEIXEIRA, N. S. ; FREITAS-SÁ, DANIELA DE GRANDI CASTRO ; NOGUEIRA, R. I. ; SILVA, J. P. L. ; TORREZAN, R. ; MATTA, V. M. M. . Avaliação sensorial de fruta laminada mista de umbu e manga. In: XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2016, Gramado. Anais do XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos [recurso eletrônico], 24 a 27 de outubro de 2016. ? Gramado : SBCTA Regional, 2016, 2016.

6.
GOUVEIA, F. S. ; FERREIRA, E. H. R. ; TIBURSKI, J. H. ; GODOY, RONOEL LUIZ DE OLIVEIRA ; NOGUEIRA, R. I. ; Rosenthal, A. . Efeito da alta pressão hidrostática sobre o teor de carotenoides em queijo minas frescal incorporado com cenoura. In: XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2016, Gramado. Anais do XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos [recurso eletrônico], 24 a 27 de outubro de 2016. ? Gramado : SBCTA Regional, 2016, 2016.

7.
NOGUEIRA, R. I.; TONON, R. V. ; PACHECO, S. ; PONTES, S. M. ; ARRUDA, L. S. ; FREITAS, S. P. . Retenção de carotenoides de suco de cenoura obtidos por liofilização e spray drying. In: XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2016, Gramado. Anais do XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos [recurso eletrônico], 24 a 27 de outubro de 2016. ? Gramado : SBCTA Regional, 2016., 2016.

8.
BARRETO, A. G. ; NOGUEIRA, R. I. ; NASCIMENTO, L. S. M. ; GODOY, R. L. O. ; FREITAS, S. P. . Influência da película em amêndoas de pinhão (ARAUCÁRIA ANGUSTIFOLIA) na sua qualidade nutricional. In: XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2016, Gramado. Anais do XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos [recurso eletrônico], 24 a 27 de outubro de 2016. ? Gramado : SBCTA Regional, 2016, 2016.

9.
SILVA, N. K. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . WALL MATERIAL SELECTION FOR MICROENCAPSULATING Glicinemax ANDPunicagranatumOILS BY SPRAY DRYINGABSTRACT. In: 5th European Drying Conference, 2015, Budapeste. European Drying Conference - Eurodrying'2015, 2015.

10.
BARRETO, A. G. ; NOGUEIRA, R. I. ; NASCIMENTO, L. S. M. ; GODOY, R. C. B. ; FREITAS, S. P. . EFFECT OF DRYING TEMPERATURE ON THE NUTRITIONAL QUALITY OF THE PINHÃO(ARAUCÁRIA ANGUSTIFOLIA) FLOUR. In: 5th European Drying Conference, 2015, Budapeste. European Drying Conference - Eurodrying'2015, 2015.

11.
CAMPOS, R. S. ; NOGUEIRA, R. I. ; SILVA, O. F. ; Santos, L. F. C. ; COELHO, C. C. S. . Qualidade pós-colheita de morangos (Fragaria x ananassa Duch.) cv 'camino real' após tratamento pré-colheita com extratos de cascas de romã. In: XXIII Congresso Brasileiro de FRUTICULTURA, 2014, Cuiabá. Congresso Brasileiro de Fruticultura, 23. Cuiabá: SBF, 2014.

12.
SANTIAGO, M. C. P. A. ; GOUVEA, A. C. M. S. ; PEIXOTO, F. M. ; Borguini, R. G. ; GODOY, R. L. O. ; NOGUEIRA, R. I. ; NASCIMENTO, L. S. M. ; PACHECO, S. . INFLUENCE OF STORAGE TIME ON THE STABILITY OF ANTHOCYANINS IN JAMELÃO (Syzygium cumini) BASED NATURAL COLORANT OBTAINED BY CONVECTIVE DRYING. In: 19th International Drying Symposium, 2014, Lyon. Proceedings of the 19th Internation Drying Symposium. Les Ulis: E D P Sciences, 2014.

13.
NOGUEIRA, R. I.; SANTIAGO, M. C. P. A. ; PAIM, D. R. S. F. ; Santos, L. F. C. ; CARLOS, A. L. M. ; WILBERG, V.C. ; Godoy, R.L.O. ; FREITAS, S. P. . AQUEOUS EXTRACT OF POMEGRANATE PEELS (PUNICA GRANATUM) ENCAPSULATED BY SPRAY DRYING. In: 19th International Drying Symposium, 2014, Lyon. Proceedings of the 19th Internation Drying Symposium. Les Ulis: E D P Sciences, 2014.

14.
SILVA, N. K. ; RIBEIRO, L. O. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . Efeito do Método de Extração na Capacidade Antioxidante dos Óleos de Sementes de Romã. In: Congresso Brasileiro de Processamento de Frutas e Hortaliças, 2013, Ilhéus. III Congresso Brasileiro de Processamento de Frutas e Hortaliças, 2013.

15.
Pagani, M.M. ; Rocha-Leão, M.H.M. ; PONTES, S. M. ; Gomes, F. S. ; NOGUEIRA, R. I. ; Tonon, R. V. ; CABRAL, L. M. . Comparative study on the quality of products obtained by spray drying at laboratory and pilot scale. In: INTERNATIONAL CONFERENCE OF AGRICULTURAL ENGINEERING, CIGR-AgEng2012, 2012, Valencia. INTERNATIONAL CONFERENCE OF AGRICULTURAL ENGINEERING, CIGR-AgEng2012,VALENCIA 8-12 JULY 2012, PAPERS BOOK. Valencia, 2012.

16.
NOGUEIRA, R. I.; PAIM, D. R. S. F. ; CORNEJO, F. E. P. ; Mariano, E.S. ; BARRETO, A. S. ; FREITAS, S. P. . Drying Kinetics of Pomegranate (Punica Granatum) Peels. In: INTERNATIONAL CONFERENCE OF AGRICULTURAL ENGINEERING, CIGR-AgEng2012, 2012, Valencia. INTERNATIONAL CONFERENCE OF AGRICULTURAL ENGINEERING, CIGR-AgEng2012,VALENCIA 8-12 JULY 2012, PAPERS BOOK. Valencia, 2012.

17.
SILVA, N. K. ; MANSANO, M. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE ÓLEO DE SEMENTE DE ROMÃ (Punica granatum) POR PRENSAGEM A FRIO. In: XIX CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA QUÍMICA, 2012, Buzios. CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA QUÍMICA, 2012. v. unico. p. 9989-8995.

18.
NOGUEIRA, R. I.; SANTIAGO, M. C. P. A. ; Gomes, F. S. ; PONTES, S. M. ; Lopes, P.R.C. ; FREITAS, S. P. . Microencapsulation of bioactive compounds from pomegranate (Punica granatum L.) juice using spray drying. In: III European Drying Conference Eurodrying'2011, 2011, Palma (Mallorca). III European Drying Conference, 2011.

19.
SANTIAGO, M. C. P. A. ; Godoy, R.L.O. ; NOGUEIRA, R. I. ; Gouvea, A. C. M.S. ; FREITAS, S. P. . Caracterização e avaliação do teor de antocianinas do suco de romã (Punica granatum L.). In: III Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita/VI Encontro Nacional Sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças, 2011, Nova Friburgo. Encontro Nacional Sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças, 2011. p. 319-322.

20.
Pagani, M.M. ; Constant, L.S. ; Gomes, F. S. ; NOGUEIRA, R. I. ; Tonon, R. V. ; Rocha-Leão, M.H.M. ; CABRAL, L. M. . Estabidade de microcápsulas de acerola produzidas com diferentes agentes microencapsulantes. In: VIII Congresso Iberoamericano de Ingieneria de Alimentos - CIBIA 8, 2011, Lima. La Ingieneria de Alimentos del Futuro, 2011. p. IF017.

21.
Carcel, J. ; NOGUEIRA, R. I. ; C. Rosselló ; García-Pérez, J.V. ; Mariano, E.S. ; Mulet, A. . Weibull modelling of olive leaves (Olea europea, var. Serrana) air drying assisted by high intensity ultrasound. In: Europe Drying Conference, 2009, Lyon - França. Cahier de l´AFSIA. Villeurbanne, France: AFSIA ESCPE, 2009. v. 23. p. 50-51.

22.
Silva, V.P. ; NOGUEIRA, R. I. ; COURI, S. ; FREITAS, S. P. . Extracción de inulina de chicoria (Chicorium intibus, L) utilizando agua caliente a 70ºC. In: V Congreso Español de Ingeniería de Alimentos (CESIA) y II Congreso Iberoamericano sobre Seguridad Alimentaria (CIBSA), 2008, Barcelona. Congreso CESIA-CIBSA 2008. Pamplona, España: Zasoram, 2008. p. 1059-1062.

23.
NOGUEIRA, R. I.; CORNEJO, F. E. P. ; WILBERG, V.C. ; PARK, K. J. . Fruit dryer equipment for the use of rural producers. In: International Congress on Engineering and Food, 9, 2004, Montpellier. Proceedings of International Congress on Engineering and Food, 2004.

24.
FREITAS, S. P. ; CORNEJO, F. E. P. ; TONIATTO, K. ; NOGUEIRA, R. I. . Design and cost estimation to a dried tomatoes in oil production line. In: International Congress on Engineering and Food, 2004, Montpellier. International Congress on Engineering and Food,9.

25.
NOGUEIRA, R. I.; PARK, K. J. ; DEYRMENDJIAN, E. . Comportamento reológico do extrato de inulina de chicória (Cichorium intibus L) formulado com amidos hidrolisados e modificado. In: XVIII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2002, Porto Alegre. XVIII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Porto Alegre: SBCTA, 2002.

26.
NOGUEIRA, R. I.; PARK, K. J. ; DEYRMENDJIAN, E. . Inulin powder of chicory root extract (cichorium intybus L.) obtained by spray drying. In: 12th International Drying Symposium IDS2000, 2000, Noordwijkerhout. IDS2000 CD ROM, 2000.

27.
NOGUEIRA, R. I.; PARK, K. J. ; DEYRMENDJIAN, E. . Flow properties of chicory (cichorium intybus L) extract. In: Eighth International Congress on Engineering and Food, 2000, México. Proceedings...Eighth International Congress on Engineering and Food. Lancaster: Technomic Publisher, 2000. p. 425-429.

28.
NOGUEIRA, R. I.; PARK, K. J. ; DEYRMENDJIAN, E. . Uso de metodologia de superfície de resposta para avaliar o processo de secagem por atomização de inulina de chicória. In: XVII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2000, Fortaleza. Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos,17. Fortaleza: SBCTA, 2000.

29.
NOGUEIRA, R. I.; PARK, K. J. . Drying Parameters to obtain banana passa. In: Drying'92, 1992, NY. Drying'92. Montreal: Elsevier, 1992. v. 92. p. 875-883.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
NOGUEIRA, R. I.; CORNEJO, F. E. P. ; BIZZO, H. R. ; ANTONIASSI, R. ; FREITAS, S. P. ; LEAL JUNIOR, W. F. . EFFECTS OF DRYING PARAMETERS ON PEPPER (Capsicum spp) QUALITY. In: Enpromer, 2005, Mangaratiba. Proceedings of Congresso Mercosul de Engenharia Química, 2005.

2.
MENDES, M. F. ; CATALDO, L. F. ; Silva, C. A. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . Extraction Of inulin from chicory roots (Chicorium intibus) using supercritical carbon dioxide. In: Empromer, 2005, Mangaratiba/Rio de Janeiro. EMPROMER 2005. Rio de Janeiro: e-papers, 2005. p. 232-233.

3.
COURI, S. ; Gomes, F. S. ; PEREZ, R. F. ; NOGUEIRA, R. I. ; WILBERG, V.C. ; ALMEIDA, D. L. . Determination of inulin content of chicory roots (Chicoriun intibus L) cultivated organically in three regions of Rio de Janeiro State. In: Empromer 2005, 2005, Mangaratiba/Rio de Janeiro. Empromer 2005. Rio de Janeiro: E-papers, 2005. p. 183-184.

4.
NOGUEIRA, R. I.. Caracterização reológica de extrato de inulina de chicória (Chicorium intybus). In: III Workshop da Pós-Graduação da Faculdade de Engenharia Agrícola da Unicamp, 2000, Campinas. Tecnologia para o desenvolvimento agrícola Sustentável. Campinas: Editora da Unicamp, 2000. p. 235-236.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SANTOS, G. ; NOGUEIRA, R. I. ; Rosenthal, A. . Influence of maltodextrin, arabic gum or lecithin on powder yogurt quality. In: 4th ISEKI_Food Conference, 2016, Vienna. Responsible Research and Innovation in the Food Value Chaim, 2016. p. 268.

2.
SANTIAGO, M. C. P. A. ; NOGUEIRA, R. I. ; PONTES, S. M. ; GOUVEA, A. C. M. S. ; GODOY, R. L. O. ; FREITAS, S. P. . Influence of Encapsulating agents in anthocyanin content of pomegranate juice dehydrated by spray drying. In: IFT Annual Meeting & Food Expo, 2013, Chicago. 2013 IFT Annual Meeting & Food Expo., 2013.

3.
SANTIAGO, M. C. P. A. ; Silva, L. F. M. ; GOUVEA, A. C. M. S. ; GODOY, R. L. O. ; CABRAL, L. M. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . Influence of microfiltration process on the anthocyanin pomegranate juice content. In: International Nonthermal Food Processing Workshop: Research and innovation Towards Competitiveness, 2013, Florianópolis. International Nonthermal Food Processing Workshop: Research and innovation Towards Competitiveness, 2013.

4.
SANTIAGO, M. C. P. A. ; Godoy, R.L.O. ; NOGUEIRA, R. I. ; GOUVEA, A. C. M. S. ; FREITAS, S. P. . Fast HPLC method for anthocyanins determination in pomegranate (Punica granatum L.) juice. In: VII Encontro Nacional de Cromatografia, 2012, Porto. VII Encontro Nacional de Cromatografia, 2012.

5.
Mariano, R. G. P. ; Primo, B.F. ; NOGUEIRA, R. I. ; COURI, S. ; FREITAS, S. P. . Chemical and physical characterization of macaúba pulp and nut lipids obtained by dry crystallization between 15 and 25ºC. In: 9th Euro Fed Lipid congress, 2011, Rotterdam. 9th Euro Fed Lipid congress Oils, Fats and Lipids. v. OSP-01. p. 327.

6.
Mariano, R. G. P. ; COURI, S. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . Partition of free fatty acids in deacidification of macaúba (Acrocomia aculeata) pulp oil by liquid-liquid extraction using ethanol/water solution as solvent. In: 6th International Conference on Diffusion in Solids and Liquids ? DSL-2010, 2010, Paris. Abstract Book, 2010.

7.
Carcel, J. ; Perez-Muelas, N. ; Mulet, A. ; NOGUEIRA, R. I. ; R. Gonzalez . Sorption Isotherm of olive leaves (Olea europea, var. Serrana). In: 2009 IFT Annual Meeting & Food Expo Technical Program, 2009, Anaheim, California. Book of Abstracts IFT 2009. Chicago, Illinois EUA: Institute of Food Technologistics, 2009. p. 312-313.

8.
Carcel, J. ; NOGUEIRA, R. I. ; C. Rosselló ; Mariano, E.S. ; Blasco, M. ; Mulet, A. . Influence on olive leaves (Olea europea, var. Serrana) antioxidant extraction kinetcs of ultrasound assisted drying. In: 5th International Conference on Diffusion in Solids and Liquids - DSL 2009, 2009, Roma. Abstract book, 2009. p. 203-203.

9.
Carcel, J. ; NOGUEIRA, R. I. ; García-Pérez, J.V. ; Sanjuán, N. ; Riera, E. . Ultrasound Effects on the Mass Transfer Processes During Drying Kinetic of Olive Leaves (Olea europaea, var. Serrana). In: 5th International Conference on Diffusion in Solids and Liquids - DSL 2009, 2009, Roma. Abstract Book, 2009. p. 172-172.

10.
DEYRMENDJIAN, E. ; NOGUEIRA, R. I. ; PARK, K. J. . Microestrutura do pó de inulina de chicória (Chicorium intybus) obtido por secagem por atomização. In: X congresso interno de iniciação científica da UNICAMP, 2002, Campinas. X congresso interno de iniciação científica da UNICAMP. Campinas: Editora da Unicamp, 2002. p. T513.

11.
DEYRMENDJIAN, E. ; NOGUEIRA, R. I. ; PARK, K. J. . Secagem por atomização de extrato de inulina de chicória (Chicorium intybus L). In: IX congresso interno de iniciação científica da UNICAMP, 2001, Campinas. IX congresso interno de iniciação científica da UNICAMP. Campinas: Editora da Unicamp, 2001.

12.
DEYRMENDJIAN, E. ; NOGUEIRA, R. I. ; PARK, K. J. . Isotermas de sorção de inulina de chicória (Chicorium intybus L) em pó. In: IX congresso interno de iniciação científica da UNICAMP, 2001, Campinas. IX congresso interno de iniciação científica da UNICAMP. Campinas: Editora da Unicamp, 2001. p. 146-147.

13.
NOGUEIRA, R. I.; PARK, K. J. ; DEYRMENDJIAN, E. . Inulin powder of chicory root extract (Chicorium intybus L). In: 12th International Drying Symposium IDS2000, 2000, Noordwijkerhout. 12th International Drying Symposium IDS2000 abstract, 2000. p. 66-66.

14.
NOGUEIRA, R. I.; VILLACA, A. C. ; MAGALHÃES, P. M. S. . Descascamento quimico do pedunculo de caju. In: XI Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 1988, Recife. Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos,11. Recife: SBCTA, 1988. p. 136.

15.
ALVES, I. T. G. ; MAGALHÃES, P. M. S. . Análise exploratória da influência dos parâmetros adotados no processo de obtenção de bixina. In: Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 1986, Curitiba. Anais do 9o. Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 1986.

16.
GUIMARÃES, I.S de S ; NOGUEIRA, R. I. . Avaliacao da concentracao de antocianinas em residuos da industrializacao de uvas tintas. In: IX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 1986, Curitiba. Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos,9. Curitiba: SBCTA, 1986. p. np.

Apresentações de Trabalho
1.
NOGUEIRA, R. I.. Soluções tecnológicas para a agroindústria de Alimentos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
Mariano, R. G. P. ; COURI, S. ; NOGUEIRA, R. I. ; FREITAS, S. P. . Partition of free fatty acids in deacidification of macaúba (Acrocomia aculeata) pulp oil by liquid-liquid extraction using ethanol/water solution as solvent. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
NOGUEIRA, R. I.; CORNEJO, F. E. P. ; WILBERG, V.C. . Manual para construção de um desidratador de produtos agroindustriais. Rio de Janeiro: Embrapa Agroindustria de Alimentos, 2015 (Manual).

2.
NOGUEIRA, R. I.. Embrapa e UFRJ estudam propriedades da romã do semiárido brasileiro. Rio de Janeiro: JBonline, 2011 (pesquisa em andamento).

3.
Nogueira, Regina Isabel. Estudo revela que romã tem poder antioxidante maior que o vinho. Rio de Janeiro: O Globo, 2011 (pesquisa em andamento).

4.
Nogueira, Regina Isabel. Pesquisa sobre romã pode agregar valor à fruta. São Paulo: Globo Rural, 2011 (pesquisa em andamento).

5.
Nogueira, Regina Isabel. Embrapa e UFRJ estudam propriedades da romã do semiárido brasileiro. Brasília: Agencia Brasil, 2011 (pesquisa em andamento).

6.
CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. . Preparo de vegetais desidratadas em banco de alimentos. Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Embrapa Agroindústria de Alimentos, 2006 (Manual).

7.
CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; WILBERG, V.C. . Manual para processamento de pimentas desidratadas. Rio de Janeiro: Embrapa Agroindústria de Alimentos, 2005 (Manual).

8.
NOGUEIRA, R. I.; WILBERG, V.C. ; CORNEJO, F. E. P. . Manual para a produção em pequena escala de conserva de tomate desidratado.. Rio de Janeiro: Embrapa, 2003 (manual).

9.
CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; PARK, K. J. . Manual para producao de pescado salgado e seco. Rio de Janeiro: Embrapa, 1999 (manual).

10.
NOGUEIRA, R. I.; CORNEJO, F. E. P. ; PONTES, S. M. . Manual para a produção artesanal de vegetais cristalizados. Rio de Janeiro: EMBRAPA, 1998 (Manual).

11.
NOGUEIRA, R. I.; CORNEJO, F. E. P. ; PARK, K. J. ; VILLACA, A. C. . Manual para a construção de um secador de frutas. Rio de Janeiro: Embrapa, 1996 (manual).

12.
NOGUEIRA, R. I.; CORNEJO, F. E. P. ; PARK, K. J. ; VILLACA, A. C. . Manual para construção de um secador de frutas. Rio de Janeiro: Embrapa, 1993 (manual).

13.
CORNEJO, F. E. P. ; PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. ; PONTES, S. M. ; SILVA, C. S. . Manual para construção de um secador-armazenador de grão para os produtores rurais. Rio de Janeiro: Embrapa, 1992 (manual).

14.
NOGUEIRA, R. I.; REIMANN, D. ; VILLACA, A. C. . Manual para produção de bananada. Rio de Janeiro: Embrapa, 1992 (manual).

15.
CORNEJO, F. E. P. ; PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; PONTES, S. M. ; SILVA, C. S. . Manual para construção de um secador de frutas a nível de produtor rural. Rio de Janeiro: Embrapa, 1991 (manual).

16.
NOGUEIRA, R. I.; VILLACA, A. C. ; MAGALHÃES, P. M. S. . Avaliação dos parâmetros de processo no descascamento químico do pedúnculo de caju. Rio de Janeiro: Embrapa, 1988 (pesquisa em andamento).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
NOGUEIRA, R. I.; CORNEJO, F. E. P. ; PONTES, S. M. ; Paim, D. R. F. . Microencapsulação de polpas de frutas. 2012.

Produtos tecnológicos
1.
CORNEJO, F. E. P. ; WILBERG, V.C. ; NOGUEIRA, R. I. . Secador tipo cabine para vegetais. 2002.

2.
NOGUEIRA, R. I.; CORNEJO, F. E. P. ; PARK, K. J. ; VILLACA, A. C. . secador de frutas. 1991.

3.
PARK, K. J. ; CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; VILLACA, A. C. . Aparelho laboratorial para controle de perda de umidade de produtos biológicos. 1989.

Processos ou técnicas
1.
PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. ; CORNEJO, F. E. P. ; CABRAL, L. M. ; MATTA, V. M. M. ; COURI, S. ; BROD, F. R. ; PARK, T.B. ; PARK, K.J.B. . PROCESSO DE OBTENÇÃO DE INULINA E SEUS SUBPRODUTOS A PARTIR DE TUBÉRCULOS. 2003.

2.
LEITE, J.T.C. ; PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. ; PARK, T.B. ; PARK, K.J.B. . Processo de obtenção de concentrado de inulina por abaixamento de temperatura e separação física. 2000.

3.
PARK, K. J. ; CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; PONTES, S. M. . Equipamento e processo para extração do pó de urucum em regime contínuo. 1990.

4.
CORNEJO, F. E. P. ; PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. ; VILLACA, A. C. ; ALVES, I. T. G. . Processo para obtenção de norbixina em pó. 1989.

5.
PARK, K. J. ; CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; VILLACA, A. C. . Aparelho laboratorial para controle de perda de umidade de produtos biológicos. 1989.

Trabalhos técnicos
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
NOGUEIRA, R. I.; PONTES, S. M. . Equipamento para secagem de frutas. 2010. (Programa de rádio ou TV/Outra).


Demais tipos de produção técnica
1.
NOGUEIRA, R. I.; Pereira, S. . Relatório de Atividades 2004-2007. 2008. (Relatório).


Produção artística/cultural
Outras produções artísticas/culturais
1.
NOGUEIRA, R. I.; PONTES, S. M. ; CORNEJO, F. E. P. . Secador de Frutas. 2010.

Demais trabalhos
1.
PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. . Propriedades higroscópicas. 2001 (apostila) .



Patentes e registros



Patente

A Confirmação do status de um pedido de patentes poderá ser solicitada à Diretoria de Patentes (DIRPA) por meio de uma Certidão de atos relativos aos processos
1.
 CORNEJO, F. E. P. ; PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. ; VILLACA, A. C. ; ALVES, I. T. G. . Processo para obtenção de norbixina em pó. 1989, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI8905035, título: "Processo para obtenção de norbixina em pó" . Depósito: 29/09/1989; Pedido do Exame: 29/09/1989; Concessão: 09/10/1990. Instituição(ões) financiadora(s): Embrapa.

2.
 PARK, K. J. ; CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; VILLACA, A. C. . Aparelho laboratorial para controle de perda de umidade de produtos biológicos. 1989, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI 8905036-3, título: "Aparelho laboratorial para controle de perda de umidade de produtos biológicos" . Depósito: 29/09/1989; Pedido do Exame: 29/09/1989; Concessão: 18/09/1990. Instituição(ões) financiadora(s): Embrapa.

3.
 NOGUEIRA, R. I. . Aparelho laboratorial para controle de perda de umidade de produtos biológicos. 1989, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI8905036-3, título: "Aparelho laboratorial para controle de perda de umidade de produtos biológicos" . Depósito: 29/09/1989; Concessão: 18/09/1990. Instituição(ões) financiadora(s): Embrapa.

4.
 NOGUEIRA, R. I. . Aparelho laboratorial para controle de perda de umidade de produtos biológicos. 1989, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI8905036-3, título: "Aparelho laboratorial para controle de perda de umidade de produtos biológicos" . Depósito: 29/09/1989; Pedido do Exame: 29/09/1989; Concessão: 18/09/1990. Instituição(ões) financiadora(s): Embrapa.

5.
 PARK, K. J. ; CORNEJO, F. E. P. ; NOGUEIRA, R. I. ; PONTES, S. M. . Equipamento e processo para extração do pó de urucum em regime contínuo. 1990, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI9003351-5, título: "Equipamento e processo para extração do pó de urucum em regime contínuo" . Depósito: 12/07/1990; Pedido do Exame: 12/07/1990; Concessão: 28/01/1992. Instituição(ões) financiadora(s): Embrapa.

6.
 LEITE, J.T.C. ; PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. ; PARK, T.B. ; PARK, K.J.B. . Processo de obtenção de concentrado de inulina por abaixamento de temperatura e separação física. 2000, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: 000387-9, título: "Processo de obtenção de concentrado de inulina por abaixamento de temperatura e separação física" . Depósito: 17/08/2000; Concessão: 27/02/2002. Instituição(ões) financiadora(s): Unicamp/Feagri.

7.
 PARK, K. J. ; NOGUEIRA, R. I. ; CORNEJO, F. E. P. ; CABRAL, L. M. ; MATTA, V. M. M. ; COURI, S. ; BROD, F. R. ; PARK, T.B. ; PARK, K.J.B. . PROCESSO DE OBTENÇÃO DE INULINA E SEUS SUBPRODUTOS A PARTIR DE TUBÉRCULOS. 2003, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI0301192, título: "PROCESSO DE OBTENÇÃO DE INULINA E SEUS SUBPRODUTOS A PARTIR DE TUBÉRCULOS" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito: 10/04/2003; Concessão: 02/10/2015. Instituição(ões) financiadora(s): Embrapa.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
Freitas, Suely Pereira; CABRAL, L. M.; PEREIRA, K. S.; IFRJ, N. P. A.; Nogueira, Regina Isabel. Participação em banca de Priscilla Albuquerque da Costa. Integração dos processos de extração líquido-líquido e pervaporação para desacidificação de óleo de macaúba. 2012. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
CRUZ, A. P. G.; MELO, L. L. M. M.; Nogueira, Regina Isabel. Participação em banca de Livia Santana de Arruda.Estudo de Parâmetros cinéticos e caracterização de extrato solúvel da torta de semente de romã para avaliação de compostos com potencial bioativo. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
LEAO, M. H. M. R.; SALGADO, A. M.; NOGUEIRA, R. I.; PASSOS, F. J. V.; ROGEZ, H. L. G.. Concurso Público para Prof. Adjunto "A" do Setor de Engenharia de Alimentos para a Escola de Química/UFRJ. 2014. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Outras participações
1.
OLIVEIRA, R. A.; NOGUEIRA, R. I.; TELIS, V. R. N.; TARANTO, O. P.; BIAGI, J. D.. Membro titular Comissão Julgadora da Defesa de Tese de doutorado na FEAGRI. 2014. Universidade Estadual de Campinas.

2.
COURI, S.; FREITAS, S. P.; NOGUEIRA, R. I.. exame de qualificação doutorado. 2011. Universidade Federal do Rio de Janeiro.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
12º Congresso Agribusiness - Oportunidades de Investimentos no Agronegócio. 2011. (Congresso).

2.
6th International Conference on Diffusion in Solids and Liquids - DSL 2010. Partition of free fatty acids in deacidification of macaúba (Acrocomia aculeata) pulp oil by liquid-liquid extraction using ethanol/water solution as solvent. 2010. (Congresso).

3.
5TH INTERNATIONAL CONFERENCE ON DIFFUSION IN SOLIDS AND LIQUIDS: MASS TRANSFER, HEAT TRANSFER, MICROSTRUCTURE AND PROPERTIES, NANODIFFUSION AND NANOSTRUCTURED MATERIALS, DSL 2009. Influence on Olive Leaves (Olea europea, var. Serrana) Antioxidant Extraction Kinetics of Ultrasound Assisted Drying. 2009. (Congresso).

4.
5TH INTERNATIONAL CONFERENCE ON DIFFUSION IN SOLIDS AND LIQUIDS: MASS TRANSFER, HEAT TRANSFER, MICROSTRUCTURE AND PROPERTIES, NANODIFFUSION AND NANOSTRUCTURED MATERIALS, DSL 2009. Ultrasound Effects on the Mass Transfer Processes During Drying Kinetic of Olive Leaves (Olea europea, var. Serrana). 2009. (Congresso).

5.
II Congresso Iberoamericano sobre Seguridad Alimentaria y V Congreso Español de Ingeniería de Alimentos. Extracción de inulina de chicoria (Chicorium intybus, L) utilizando agua caliente a 70ºC. 2008. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Da-Wen Sun ; Rosenthal, A. ; Camargo, G.A. ; Pastore, G. ; NOGUEIRA, R. I. . 4th CIGR Section VI International Symposium on Food and Bioprocess Technology. 2008. (Congresso).

2.
Rosenthal, A. ; Cruvinel, P. ; Sundfeld, E. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; Germani, R. ; Nascimento, F. . Workshop Seguranca, Qualidade e Tecnologia de Alimentos para o Consumidor. 2007. (Outro).

3.
Rosenthal, A. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; Germani, R. ; Pereira, S. ; Nascimento, F. . Reuniao do Comitê Assessor Externo. 2007. (Outro).

4.
Rosenthal, A. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; Germani, R. ; Nascimento, F. ; Pereira, S. . Reuniao do Comitê Assessor Externo. 2007. (Outro).

5.
Rosenthal, A. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; Germani, R. ; Sundfeld, E. ; Pereira, S. . Reunião Comitê Assessor Externo da Embrapa Agroindústria de Alimentos. 2006. (Outro).

6.
Rosenthal, A. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; Germani, R. ; Pereira, S. ; Nascimento, F. . Reunião Comitê Assessor Externo da Embrapa Agroindústria de Alimentos. 2006. (Outro).

7.
Rosenthal, A. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; Germani, R. ; Sundfeld, E. ; Nascimento, F. ; Pereira, S. . Reunião Comitê Assessor Externo da Embrapa Agroindústria de Alimentos. 2005. (Outro).

8.
Rosenthal, A. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; Germani, R. ; Sundfeld, E. ; Nascimento, F. . Reunião Comitê Assessor Externo da Embrapa Agroindústria de Alimentos. 2005. (Outro).

9.
Rosenthal, A. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; Germani, R. ; Sundfeld, E. ; Nascimento, F. . Reunião Comitê Assessor Externo da Embrapa Agroindústria de Alimentos. 2004. (Outro).

10.
Rosenthal, A. ; NOGUEIRA, R. I. ; MAIA, M. L. L. ; Germani, R. ; Sundfeld, E. ; Nascimento, F. . Reunião Comitê Assessor Externo da Embrapa Agroindústria de Alimentos. 2004. (Outro).

11.
NOGUEIRA, R. I.. Opções tecnológicas para as indústrias de alimentos, cosmética, química e farmacêutica no Brasil. 1994. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Tese de doutorado
1.
ANGELA GAVA BARRETO. Desenvolvimento de processos para a obtenção de farinha de pinhão (Araucária angustifólia) por desidratação e por extrusão termoplástica visando a elaboração de um produto de conveniência. Início: 2014. Tese (Doutorado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. (Coorientador).

2.
Nina Katia da Silva. Estabilização de óleos vegetais de fontes não-convencionais por microencapsulamento. Início: 2013. Tese (Doutorado em Doutorado em Engenharia Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Jéssica Ferreira da Costa. Aproveitamento de carne mecanicamente separada (CMS) de tilápia (Oreochromis niloticus) na produção de produtos alimentícios de baixa umidade. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Regina Isabel Nogueira.

2.
Nina Kátia da Silva. Extração e caracterização do óleo da semente de romã (Punica granatum L.). 2013. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Regina Isabel Nogueira.

3.
Sonia Couri. Produção de inulinase por fermentação semi-sólida usando uma linhagem de fungo filamentoso. 2005. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Regina Isabel Nogueira.

Tese de doutorado
1.
Manuela Cristina Pessanha de Araujo Santiago. Avaliação de processos para obtenção de produtos ricos em antocianinas utilizando suco de romã (Punica granatum L.). 2014. Tese (Doutorado em Doutorado em Engenharia Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Coorientador: Regina Isabel Nogueira.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Diego Renan Sobreiro Falcão Paim. Determinação da atividade antioxidante total dos extratos hidroalcoólicos de Punica granatum pela captura do radical livre DPPH e quantificação da protocianidina C a partir da técnica de voltametria de pulso diferencial. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biotecnologia) - Centro Universitário Estadual da Zona Oeste. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

Iniciação científica
1.
Rafael Siqueira da Silva. ? Análise de propriedades físicas e caracterização dos pós das cascas dos frutos jabuticaba, jamelão e jambo. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

2.
Bruno Ferreira Primo. Processamento de sementes de romã em planta piloto para a extração de óleo. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

3.
Renata Bulcão Nofal.  Processamento de pinhão para obtenção de amêndoas e farinha integral. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Química) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

4.
Livia Santana de Arruda. Microencapsulação de carotenóides de cenoura por spray drying. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

5.
Natane Vianna de Oliveira. Microencapsulação de carotenoides a partir do suco de cenoura para aplicação em maçãs minimamente processadas. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Nutrição) - Universidade Veiga de Almeida, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

6.
Luis Filipe Cavalcanti Santos. Processamento do pinhão da araucária em planta piloto. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Produção de Fármacos) - Centro Universitário da Zona Oeste, Embrapa Agroindústria de Alimentos. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

7.
Aline Luiza Machado Carlos. Preparação do sistema. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Polímeros) - Centro Universitário da Zona Oeste, Embrapa Agroindústria de Alimentos. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

8.
Diego Renan Sobreiro Falcão Paim. Extração de compostos bioativos das cascas de romã. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Licenciatura em Ciências Biológicas) - Centro Universitário Augusto Motta, Embrapa Agroindústria de Alimentos. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

9.
Raysa Valente Nogueira. Avaliação da concentração de antocianinas em suco microencapsulado de romã (Punica granatum) por cromatografia líquida de alta eficiência. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Farmácia) - Centro Universitário Estadual da Zona Oeste, Embrapa Agroindústria de Alimentos. Orientador: Regina Isabel Nogueira.

10.
Livia da Silva Constant. Obtenção de compostos bioativos de acerola microencapsulados. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Regina Isabel Nogueira.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
SANTIAGO, M. C. P. A.2016SANTIAGO, M. C. P. A. ; NOGUEIRA, R. I. ; Borguini, R. G. ; PONTES, S. M. ; NASCIMENTO, L. S. M. ; PACHECO, S. ; GODOY, R. L. O. . Farinha de Jabuticaba Para Uso Como Corante Natural. Comunicado Tecnico - Centro Nacional de Pesquisa de Tecnologia Agroindustrial de Alimentos, v. 217, p. 1-3, 2016.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/11/2018 às 3:20:53