Jose Arimateia Rabelo Machado

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3039544448067551
  • Última atualização do currículo em 24/08/2018


Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (1990), mestrado em Ciências (Economia Aplicada) pela Universidade de São Paulo (2000) e doutorado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista. Atualmente é Pesquisador Científico do Instituto Florestal do Estado de São Paulo. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Agrária e dos Recursos Naturais, atuando principalmente nos seguintes temas: avaliação econômica de projetos florestais, aspectos econômicos das florestas nativas, sustentabilidade econômica da produção de resina de pinus, economia da produção de sementes e mudas de espécies florestais. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Jose Arimateia Rabelo Machado
Nome em citações bibliográficas
MACHADO, J. A. R.;Machado, José Arimatéia Rabelo;MACHADO, José Arimatéia Rabelo;José Arimatéia Rabelo Machado;MACHADO, J.A.R.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Divisao de Florestas e Estacoes Experimentais, Secao de Estacao Experimental de Bauru.
Avenida Rodrigues Alves, 38-25
Horto Florestal
17030-000 - Bauru, SP - Brasil
Telefone: (14) 32031899
Fax: (14) 32031899
URL da Homepage: http://www.iflorestal.sp.gov.br


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2018
Doutorado em Programa de Pós-graduação em Agronomia.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: Viabilidade técnica e econômica da conservação e uso de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze em teste de procedências e progênies, Ano de obtenção: 2018.
Orientador: Miguel Luiz Menezes Freitas.
Coorientador: Ananda Virgínia de Aguiar.
Palavras-chave: Pinheiro-do-paraná; avaliação econômica; Conservação ex situ.
Grande área: Ciências Agrárias
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal / Subárea: Silvicultura / Especialidade: Genética e Melhoramento Florestal.
1997 - 2000
Mestrado em Ciências (Economia Aplicada).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: A viabilidade econômica dos reflorestamentos com essências nativas brasileiras para a produção de toras - o caso do Estado de São Paulo,Ano de Obtenção: 2000.
Orientador: Carlos José Caetano Bacha.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: viabilidade econômica; essência nativa; florestas.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Silvicultura, Exploração Florestal e Serviços Relacionados.
2001 - 2002
Especialização em Curso de Especialização em Engenharia de Produção. (Carga Horária: 360h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: A PRODUÇÃO DE MADEIRA E GOMA-RESINA NO ESTADO DE SÃO PAULO: SITUAÇÃO ATUAL E VIABILIDADE ECONÔMICA DE PROJETOS.
Orientador: LEONARDO FRANCISCO FIGUEIREDO NETO.
1986 - 1990
Graduação em Engenharia Agronômica.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.




Formação Complementar


2013 - 2013
Conservação de Recursos Genéticos Vegetais. (Carga horária: 75h).
Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira - UNESP, FEIS/UNESP, Brasil.
2013 - 2013
Programa de Pós-Graduação em Ciência Florestal. (Carga horária: 45h).
Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu - UNESP, FCA/UNESP, Brasil.
2012 - 2012
Design: Reflexão, Inovação e Projeto. (Carga horária: 120h).
Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação - UNESP/Campus de Bauru, FAAC/UNESP, Brasil.
2012 - 2012
Design Ergonômico: o projeto na interface tecnolog. (Carga horária: 120h).
Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação - UNESP/Campus de Bauru, FAAC/UNESP, Brasil.
2011 - 2011
Design e Construção com Bambu. (Carga horária: 120h).
Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação/UNESP - Campus de Bauru, FAAC, Brasil.
2007 - 2007
Colheita e Manejo de Sementes Florestais Nativas. (Carga horária: 16h).
INSTITUTO AMBIENTAL VIDÁGUA, VIDÁGUA, Brasil.
1996 - 1996
REDAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO. (Carga horária: 40h).
Instituto Florestal do Estado de São Paulo, IF, Brasil.
1995 - 1995
MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C. (Carga horária: 15h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo, SEBRAE/SP, Brasil.
1995 - 1995
RELAÇÕES HUMANAS. (Carga horária: 34h).
Instituto Florestal do Estado de São Paulo, IF, Brasil.
1995 - 1995
PLASTICULTURA. (Carga horária: 16h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo, SEBRAE/SP, Brasil.
1989 - 1989
UTILIZAÇÃO DE PLANILHA ELETRÔNICA EM PROBLEMAS DA. (Carga horária: 20h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
1989 - 1989
Curso de Mercados Futuros (ESALQ/USP). (Carga horária: 18h).
Bolsa Mercantil & de Futuros, BM&F, Brasil.
1989 - 1989
Introdução a Informática. (Carga horária: 20h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.


Atuação Profissional



Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, APTA, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Fundação para Conservação e P. Florestal - SMA- SP, FF-SMA-SP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Responde Técnica e Admin., Enquadramento Funcional: não, Carga horária: 1
Outras informações
Responde Técnica e Administrativamente pela Estação Ecológica de Bauru

Atividades

06/2012 - 09/2012
Direção e administração, Fundação para a Conservação e Produção Florestal, .

Cargo ou função
Responsável Técnico e Administrativo.

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador Científico, Carga horária: 4
Outras informações
Coordenação dos trabalhos internos de produção e implantação dos mobiliários na área da Estação Experimental de Bauru - Instituto Florestal de São Paulo


Instituto Florestal do Estado de São Paulo, IF, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Pesquisador Científico V, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Além das atividades de pesquisa, os pesquisadores científicos locados nas Estações Experimentais da Divisão de Florestas e Estações Experimentais, costumam realizar várias atividades técnico-científicas ligadas à produção de bens e serviços da Instituição. No caso do Instituto Florestal costumo dar suporte as áreas de produção de sementes e mudas florestais, extração de resina de Pinus e formação de florestas.

Atividades

03/2018 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Fundação Florestal, .

Cargo ou função
Membro representante do Instituto Florestal no Conselho Consultivo da Area de Proteção Ambiental Rio Batalha.
04/2013 - Atual
Direção e administração, Divisao de Florestas e Estacoes Experimentais, .

Cargo ou função
Vice Diretor da Divisão de Florestas e Estações Experimentais.
06/2012 - Atual
Direção e administração, Divisao de Florestas e Estacoes Experimentais, Secao de Estacao Experimental de Bauru.

Cargo ou função
Chefe de Seção Técnica.
04/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto Florestal de São Paulo, .

01/1996 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto Florestal de São Paulo, .

11/1995 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto Florestal de São Paulo, .

Linhas de pesquisa
Economia Florestal

Instituto de Economia Agrícola, IEA, Brasil.
Vínculo institucional

1992 - 1995
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Pesquisador Científico, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Trabalhei no Centro de Economia da Terra acompanhando o Mercado de Terras Agrícolas do Estado de São Paulo.



Linhas de pesquisa


1.
Design Sustentável de Produtos de Base Florestal

Objetivo: O objetivo geral é investigar o desenvolvimento de produtos de base florestal através da intervenção do Design com foco na sustentabilidade..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Desenho Industrial / Subárea: Recursos Florestais e Engenharia Florestal.
Setores de atividade: Produção Florestal; Fabricação de produtos de madeira; Fabricação de móveis.
Palavras-chave: design; sustentabilidade; florestas.
2.
Economia Florestal

Objetivo: Realizar estudos periódicos sobre os custos de produção de sementes e mudas de espécies florestais; Avaliar a viabilidade econômica de projetos de reflorestamento; Estudar as cadeias de valor de produtos de base florestal.
Grande área: Ciências Agrárias
Setores de atividade: Produção Florestal; Fabricação de produtos de madeira; Pesquisa e desenvolvimento científico.
Palavras-chave: economia; florestas.
3.
Economia da Conservação e Melhoramento Florestal

Objetivo: Realizar estudos dos custos e benefícios da conservação "in situ" e "ex situ" de espécies florestais e o impacto do melhoramento genético florestal na avaliação econômica de projetos de reflorestamentos comerciais..
Grande área: Ciências Agrárias
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitotecnia / Especialidade: Melhoramento Vegetal.
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal / Subárea: Economia e Administração Florestal.
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico; Produção Florestal.
Palavras-chave: economia; conservação genética; melhoramento genético.


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Implantação de sistema silvipastoril com mogno africano em pastos de capim-marandu
Descrição: Sistemas silvipastoris são complexos e únicos, e devem ser estudados com o intuito de otimizar a produção de seus componentes. O objetivo deste trabalho é avaliar a produção do capim-marandu e o desenvolvimento das árvores de mogno africano em cultivo exclusivo (padrões comerciais) e em sistema silvipastoril em pastos de capim-marandu manejados com lotação intermitente ou não pastejados. As árvores de mogno africano serão avaliadas a cada seis meses quanto ao diâmetro, altura total e do primeiro verticilo, e sobrevivência. No capim-marandu serão avaliados acúmulo de forragem e de seus componentes, densidade populacional de perfilhos, índice de área foliar, valor nutricional, estrutura do dossel e desempenho animal. Os tratamentos corresponderão a pastejo com lotação intermitente (altura pré-pastejo de 25 cm e pós-pastejo de 15 cm) ou sem pastejo, em pastos integrados com renques (espaçados de 15 m entre si) de mogno africano formados com três linhas (5 x 5 x 5 m entre árvores) ou uma linha (4 m entre árvores) de árvores, e mogno africano exclusivo (5 x 5 x 5 m entre árvores), em delineamento de blocos completos casualizados com três repetições, em esquema fatorial 2 x 2 (capim-marandu rotacionado e não pastejado com renques de uma e três linhas de mogno africano) com um tratamento adicional (mogno africano exclusivo). Os resultados serão submetidos à análise de variância utilizando-se o PROC MIXED (SAS). Com isso espera-se determinar a condição de manejo que contribua com a produtividade dos pastos, animal e madeireira, auxiliando no entendimento e adoção de sistemas silvipastoris viáveis e lucrativos...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (11) .
Integrantes: Jose Arimateia Rabelo Machado - Coordenador / Miguel Luiz Menezes de Freitas - Integrante / Ananda Virginia Aguiar - Integrante / Mário Luiz Teixeira de Moraes - Integrante / Alessandra Aparecida Giacomini - Integrante / CAMILA MOTTA MARIN BERNARDI - Integrante / Waldssimiller Teixeira de Mattos - Integrante / Luciana Gerdes - Integrante / Karina Batista - Integrante / Ivani Pozar Otsuk - Integrante / Linda Mônica Premazzi - Integrante / Enilson Geraldo Ribeiro - Integrante / Renata Helena Branco Arnandes - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
2011 - 2013
Avaliação energética e econômica da resinagem na Estação Experimental de Itirapina, SP
Descrição: Esta pesquisa tem como objetivo geral avaliar a resinagem de uma floresta com diferentes espécies do gênero Pinus sob a óptica energética econômica a fim de testar as seguintes hipóteses: - a resinagem é sustentável do ponto de vista energético, ou seja, o gasto de energia para se realizar tal atividade é maior ou menor do que a energia contina na resina extraída das árvores? -como a heterogeneidade da floresta afeta o desempenho econômico da empresa que realiza a resinagem?.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2026
Viabilidade de cruzamentos controlados para obtenção de híbridos interespecíficos de Pinus visando à produção de extrativos
Descrição: As diferentes condições edafoclimáticas existentes no Brasil reforçam a necessidade de estudos que visem obter materiais adaptados e mais produtivos para cada região. A espécie mais utilizada para resinagem, Pinus elliottii elliottii, não apresenta bom desenvolvimento na região de Pederneiras, tornando importante a utilização de técnicas de melhoramento, como por exemplo a hibridação interespecífica visando obter material adaptado e de alta produtividade para a região..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


1994 - 1994
Periódico: Agricultura em São Paulo (Impresso) (Cessou em 2006. Cont. ISSN 1981-4771 R
2012 - Atual
Periódico: Revista do Instituto Florestal


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economias Agrária e dos Recursos Naturais.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal.
3.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal / Subárea: Conservação da Natureza.
4.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Desenho Industrial / Subárea: Design.


Idiomas


Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MARTINS, KARINA2018 MARTINS, KARINA ; SANTOS, WINNIE SILVA DIAS DOS ; QUADROS, TARUHIM MIRANDA CARDOSO ; AGUIAR, ANANDA VIRGINIA DE ; MACHADO, José Arimatéia Rabelo ; SEBBENN, ALEXANDRE MAGNO ; FREITAS, MIGUEL LUIZ MENEZES . Genetic variation and effective population size of a Myracrodruon urundeuva (Engler) Fr. Allem. provenance and progeny test. Journal of Forest Research, v. 23, p. 1-9, 2018.

2.
LONGUI, EDUARDO LUIZ2016 LONGUI, EDUARDO LUIZ ; PIRES, GABRIELA TRINDADE ; BALLARIN, ADRIANO WAGNER ; MACHADO, José Arimatéia Rabelo . Shear strength parallel to grain with distinct ray orientation on four Brazilian wood species. Holz als Roh- und Werkstoff (Print) / European Journal of Wood and Wood Products (Print), v. 11, p. 016-1129-8, 2016.

3.
PAGLIARINI, M. K.2016PAGLIARINI, M. K. ; KONRAD1, E. C. G. ; SILVA, F. C. ; SILVA, M. S. C. ; MOREIRA, J.P. ; SATO, A.S. ; MACHADO, J. A. R. ; FREITAS, M.L.M. ; AGUIAR, A. V. ; MORAES, M. L. T. ; SEBBENN, A.M. . Variação genética em caracteres de crescimento em progênies de Dipteryx alata Vog.. Scientia Forestalis, v. 44, p. 925-935, 2016.

4.
KUBOTA, T. Y. K.2015 KUBOTA, T. Y. K. ; MORAES, M. A. ; SILVA, E. C. B. ; PUPIN, S. ; AGUIAR, A. V. ; MORAES, M. L. T. ; FREITAS, M.L.M. ; SATO, A.S. ; MACHADO, J. A. R. ; SEBBENN, A.M. . Variabilidade genética para caracteres silviculturais em progênies de polinização aberta de Balforudendron riedelianum (Engler).. Scientia Forestalis (IPEF), v. 43, p. 407-415, 2015.

5.
DARONCO, C.2012 DARONCO, C. ; Melo, Antonio Carlos Galvão de ; MACHADO, J. A. R. . Consórcio de espécies nativas da Floresta Estacional Semidecidual com Mandioca (Manilhot sculenta Crantz) para Restauração de Mata Ciliar. Revista Árvore (Impresso), v. 36, p. 291-299, 2012.

6.
MACHADO, J. A. R.2002 MACHADO, J. A. R.; BACHA, C.J.C. . Análise da rentabilidade econômica dos reflorestamentos com essências nativas brasileiras: o caso do Estado de São Paulo. Revista de Economia e Sociologia Rural (Impresso), v. 40, p. 581-604, 2002.

7.
MACHADO, J. A. R.2001MACHADO, J. A. R.. Análise econômica do plantio do pau-marfim (Balfourodendron riedelianum Engler). Revista do Instituto Florestal, v. 13, p. 155-168, 2001.

8.
MACHADO, J. A. R.2001MACHADO, J. A. R.; BACHA, C.J.C. . Levantamento parcial das pesquisas com as essências nativas brasileiras (1969-1997). IF Série Registros, v. 21, p. 1-13, 2001.

9.
SEBBENN, A.M.1999SEBBENN, A.M. ; SIQUEIRA, A.C.M.F. ; VENCOVSKY, R. ; MACHADO, J. A. R. . Interação genótipo x ambiente na conservação ex situ de Peltophorum dubium, em duas regiões do Estado de São Paulo. Revista do Instituto Florestal, v. 11, p. 75-89, 1999.

10.
SEBBENN, A.M.1998SEBBENN, A.M. ; SIQUEIRA, A.C.M.F. ; KAGEYAMA, P.Y. ; MACHADO, J. A. R. . Parâmetros genéticos na conservação da cabreúva - Myroxylon peruiferem L.F. Allemão. Scientia Forestalis (IPEF), v. 53, p. 31-37, 1998.

11.
MACHADO, J. A. R.1998MACHADO, J. A. R.; SIQUEIRA, A.C.M.F. ; NOGUEIRA, J.C.B. . Avaliação econômica na formação de mudas em sacos de polietileno e em tubetes para plantio de canafístula - Peltophorum dubium (Sprengel) Taubert. Revista do Instituto Florestal, v. 10, p. 207-215, 1998.

12.
MACHADO, J. A. R.1995MACHADO, J. A. R.; CARRIERI, A.P. ; FERREIRA, A.B. . Custos de Coleta de Sementes e da Produção de Mudas de Cabreúva-Vermelha, Bauru. Informações Econômicas (Impresso), v. 25, p. 7-46, 1995.

13.
FREITAS, S.M.1994FREITAS, S.M. ; MACHADO, J. A. R. ; ROCHA, M.B. . Análise de Mercado do Complexo Girassol. Informações Econômicas (Impresso), v. 24, p. 9-30, 1994.

14.
CARMO, M.S.1994CARMO, M.S. ; MACHADO, J. A. R. ; MAGALHÃES, M.M. ; GIOMO, G.S. . Mercado de terras agrícolas: método para elaboração de preços de terra no Estado de São Paulo. Informações Econômicas (Impresso), v. 24, p. 37-50, 1994.

15.
CARVALHO, Y.M.C.1994CARVALHO, Y.M.C. ; MACHADO, J. A. R. . Mercado de Terras Agrícolas. Informações Econômicas (Impresso), v. 24, p. 61-85, 1994.

16.
MACHADO, J. A. R.1994MACHADO, J. A. R.; OLIVEIRA, J.E.F. . Mercado de Terras Agrícolas. Informações Econômicas (Impresso), v. 24, p. 55-72, 1994.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. . Mercado de Produtos Florestais: Diferença de Preços entre Produtos Florestais Nativos e Plantados. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 134, p. 30 - 30.

2.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. ; CASAGRANDI, D.A. . PRODUTOS FLORESTAIS: Crise Mundial e Sazonalidade Interna. Preços Agricolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 145, p. 36 - 37.

3.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. ; CASAGRANDI, D.A. . PRODUTOS FLORESTAIS: Incêndios Florestais Desafiam a Lei de Crimes Ambientais. Preços Agrícolas (013-4677), Piracicaba, SP, , v. 144, p. 46 - 47.

4.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. . Mercado de Produtos Florestais: A Oferta de Matéria-Prima Florestal Nativa no Brasil. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 136, p. 24 - 25.

5.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. . Mercado de Produtos Florestais: Características da madeira afetam os seus preços. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 138, p. 28 - 29.

6.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. ; CASAGRANDI, D.A. . PRODUTOS FLORESTAIS: Fiscalização Ambiental Arrefece e Caem as Exportações de Manufaturas de Madeira. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 143, p. 47 - 49.

7.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. . Mercado de Produtos Florestais: Os Impactos da Legislação Florestal sobre a Oferta. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 139, p. 24 - 25.

8.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. . PRODUTOS FLORESTAIS: Desmatamento avança. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 140, p. 20 - 21.

9.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. . Mercado de Produtos Florestais: Análise da Demanda e Oferta de Produtos Florestais Nativos e Plantados. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 135, p. 46 - 47.

10.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. . Mercado de Produtos Florestais: Comportamento das Exportações de Produtos Florestais. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 137, p. 24 - 24.

11.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. ; CASAGRANDI, D.A. . PRODUTOS FLORESTAIS: Exportações de Produtos Florestais e Preços Internos. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 146, p. 40 - 41.

12.
BACHA, C.J.C. ; MACHADO, J. A. R. ; CASAGRANDI, D.A. . PRODUTOS FLORESTAIS: Exportações de Manufaturados Crescem: Preços Internos Oscilam. Preços Agrícolas (0103-4677), Piracicaba, SP, , v. 141, p. 32 - 33.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
Machado, José Arimatéia Rabelo; PASCHOARELLI, L. C. ; BARATA, T. Q. F. ; SILVA, J. C. P. ; TOMAZELLA, N. B. . Avaliação da usabilidade de protótipos sustentáveis de bancos de parque. In: 13º ERGODESIGN|USIHC - Congresso Internacional de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces Humano-Tecnologia: Produto, Informações, Ambiente Construído e Transporte, 2013, Juiz de Fora - MG. 13º ERGODESIGN|USIHC - Congresso Internacional de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces Humano-Tecnologia: Produto, Informações, Ambiente Construído e Transporte, 2013.

2.
MACHADO, J. A. R.; ROMANELLI, R. C. . Avaliação econômica de projetos de plantio de Pinus elliottii conforme a prioridade de produção: goma resina ou madeira. In: 8o. CONGRESSO FLORESTAL BRASILEIRO, 2003, São Paulo. Benefícios, Produtos e Serviços da Floresta: Oportunidades e Desafios do Século XXI. Brasília: SBS/SBEF, 2003. v. CD ROM. p. 1-18.

3.
MACHADO, J. A. R.; FIGUEIREDO NETO, L. F. . Gestão Ambiental no Estado de São Paulo: Propostas e Desafios. In: VIII Simpósio de Engenharia de Produção - Área: Gestão Ambiental nos Sistemas Produtivos, 2001, Bauru. Anais do VIII Simpósio de Engenharia de Produção - Área: Gestão Ambiental nos Sistemas Produtivos, 2001.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
MACHADO, J. A. R.; SANTOS, W. ; SOUZA, D. C. L. ; FREITAS, M.L.M. ; MORAES, M. L. T. ; AGUIAR, A. V. . Estimativa de parâmetros genéticos em progênies de Myracrodruon urundeuva. In: III Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2014, Santos. Anais do III Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2014. v. único. p. 750-750.

2.
GERMER, I. C. ; MATTARA, L. G. ; MARTINO, I. M. ; BARATA, T. Q. F. ; MACHADO, J. A. R. . Desenvolvimento de protótipos de mobiliário público a partir da madeira serrada de eucalipto. In: 1º Simpósio Interdesigners, 2014, Bauru. Anais do 1º Simpósio Interdesigners, 2014. v. 1. p. 155-160.

3.
MACHADO, J. A. R.. Análise estatística da produção de resina de Pinus elliottii var. elliottii. In: II Encontro Brasileiro de Silvicultura, 2011, Campinas. Anais do Encontro Brasileiro de Silvicultura, 2011. p. 139-140.

4.
MACHADO, J. A. R.. Análise benefício/custo do reflorestamento com pau-marfim - Balfourodendron riedelianum (Engl.) Engl.. In: Sexto Congresso e Exposição Internacional sobre Florestas - FOREST 2000, 2000, Porto Seguro. Sexto Congresso e Exposição Internacional sobre Florestas: resumos técnicos. Rio de Janeiro: Instituto Ambiental Biosfera, 2000. p. 231-232.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SPOLADORE, J. ; SANTOS, W. ; AGUIAR, A. V. ; MACHADO, J. A. R. ; MORAES, M. L. T. ; SEBBENN, A.M. ; MORAES, M. A. ; FREITAS, M.L.M. . Variação genética para caracteres quantitativos em teste de procedências e progênies Hymenaea courbaril L.. In: Simposio Latinoamericano Domesticación y Manejo de Recursos Genéticos, 2015, Lima. Anais do Simposio Latinoamericano Domesticación y Manejo de Recursos Genéticos. Lima: Editora da Universidad Nacional Agraria La Molina, 2015. v. único.

2.
SANTOS, W. ; AGUIAR, A. V. ; RECCO, C. ; MACHADO, J. A. R. ; SOUZA, D. C. L. ; ARAUJO, D. ; MORAES, M. L. T. ; FREITAS, M.L.M. . Genetic variation for growth traits in progenies test of Pinus caribaea var. hondurensis. In: 10º SIRGEALC - Simpósio de Recursos Genéticos para a América Latina e Caribe, 2015, Bento Gonçalves. Anais do 10º SIRGEALC - Simpósio de Recursos Genéticos para a América Latina e Caribe. Brasília: Editora EMBRAPA, 2015. v. único. p. 133-133.

3.
MACHADO, J. A. R.; SANTOS, W. ; CAMBUIM, J. ; MORAES, M. L. T. ; AGUIAR, A. V. ; SEBBENN, A.M. ; FREITAS, M.L.M. . Estimativa de parâmetros genéticos em progênies de Esenbeckia leiocarpa Engl.. In: 10º SIRGEALC Simpósio de Recursos Genéticos para a América Latina e Caribe, 2015, Bento Gonçalves. Anais do 10º SIRGEALC Simpósio de Recursos Genéticos para a América Latina e Caribe. Brasília: Editora Embrapa, 2015. v. único.

4.
VIOLA, N.M. ; BARATA, T. Q. F. ; SANTOS, J.V. ; MACHADO, J. A. R. . Projeto e Análise da Cadeia Produtiva de Protótipo de Mobiliário Público com o Emprego de Madeira Serrada. In: XIV ENCONTRO BRASILEIRO EM MADEIRA E EM ESTRUTURAS DE MADEIRA, 2014, Natal - RN. Anais do XIV EBRAMEM, 2014.

5.
SANTOS, W. ; FREITAS, M.L.M. ; DALASTRA, C. ; BEATRIZ, F. ; TORRES-DINI, D. ; MORAES, M. A. ; MACHADO, J. A. R. ; AGUIAR, A. V. ; MORAES, M. L. T. ; SEBBENN, A.M. . Genetic variation in Dipteryx alata progenies in Brazil. In: IUFRO Forest Tree Breeding Conference, 2014, Praga. Anais IUFRO Forest Tree Breeding Conference, 2014. v. único. p. 58-58.

6.
BRIGATO, A.C. ; BARATA, T. Q. F. ; YOSHIYASSU, B.H. ; MACHADO, J. A. R. . PROJETO DE MOBILIÁRIO E INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE: ESTUDO DE CASO, BANCO W. In: ELECS 2013, 2013, Curitiba. Anais do ELECS 2013, 2013. p. 01-02.

7.
MACHADO, J. A. R.; BACHA, C.J.C. . A PESQUISA COM AS ESSÊNCIAS NATIVAS BRASILEIRAS. In: X WORLD CONGRESS OF RURAL SOCIOLOGY/ XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 2000, Rio de Janeiro. A Agricultura no Limiar do Milênio. Brasília: SOBER, 2000. v. CD ROM. p. 1-16.

Apresentações de Trabalho
1.
MACHADO, J. A. R.. Horto Florestal de Bauru. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MACHADO, J. A. R.. Diagnóstico de Planilhas Orçamentárias da DFEE. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
MACHADO, J. A. R.. Análise estatística da produção de resina de Pinus elliottii var. elliottii. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
MACHADO, J. A. R.; ROMANELLI, R. C. . Avaliação econômica de projetos de plantio de Pinus elliottii conforme a prioridade de produção: goma resina ou madeira. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
MACHADO, J. A. R.. Estudo da viabilidade econômica da implantação de floresta de pinus. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
MACHADO, J. A. R.; FIGUEIREDO NETO, L. F. . Gestão Ambiental no Estado de São Paulo: Propostas e Desafios. 2001. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

7.
MACHADO, J. A. R.. A Viabilidade Econômica dos Reflorestamentos com Essências Nativas Brasileiras para a Produção de Toras - O caso do Estado de São Paulo. 2001. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
MACHADO, J. A. R.. A viabilidade econômica dos reflorestamentos com essências nativas brasileiras. 2001. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
MACHADO, J. A. R.; BACHA, C.J.C. . A PESQUISA COM AS ESSÊNCIAS NATIVAS BRASILEIRAS. 2000. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
MACHADO, J. A. R.. PLANEJAMENTO AMBIENTAL AGRÍCOLA REGIONAL. 1993. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
SILVEIRA, F.R. ; MACHADO, J. A. R. ; PACCOLA, L.G.P. ; RIBEIRO JUNIOR, R. . Trabalho, organização e gestão de pessoas: ênfase no patrimônio humano. Bauru: Joarte, 2002 (COLETÂNEA DE ARTIGOS).


Demais tipos de produção técnica
1.
MACHADO, J. A. R.. Economia Agrícola. 1994. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas




Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
MACHADO, J. A. R.; PINHEIRO, G.S.. Promoção por merecimento para os integrantes da classe Auxiliar de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica. 2004. Instituto Florestal do Estado de São Paulo.

2.
MACHADO, J. A. R.; PINHEIRO, G.S.. Promoção por Merecimento para os integrantes da classe Oficial de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica. 2004. Instituto Florestal do Estado de São Paulo.

3.
MACHADO, J. A. R.; PINHEIRO, G.S.. Promoção por Merecimento para os integrantes da classe Agente de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica. 2004. Instituto Florestal do Estado de São Paulo.

4.
MACHADO, J. A. R.; PINHEIRO, G.S.. Promoção por Merecimento para os integrantes da classe Técnico de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica. 2004. Instituto Florestal do Estado de São Paulo.

5.
MACHADO, J. A. R.; PINHEIRO, G.S.. Promoção por Merecimento para os integrantes da classe Assistente Técnico da Pesquisa Científica e Tecnológica. 2004. Instituto Florestal do Estado de São Paulo.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
4º Encontro Brasileiro de Silvicultura. 2018. (Encontro).

2.
1ª Reunião Técnica da DFEE.Diagnóstico de Planilhas Orçamentárias da DFEE. 2012. (Outra).

3.
4º Simpósio Internacional de Design Ergonômico e Interface Humano Tecnologia. 2012. (Simpósio).

4.
Brasil Certificado - Inovação e Sustentabilidade nos Negócios. 2012. (Seminário).

5.
WORKSHOP SOBRE FLORESTAS NATIVAS - Propostas para subsidiar um plano de implantação de florestas nativas com viabilidade econômica e ecológica.Condições para viabilizar a atividade: regulamentação, financiamento, infra-estrutura, questões institucionais, incentivos, entre outros. 2012. (Outra).

6.
II Encontro Brasileiro de Silvicultura.Análise estatística da produção de resina de Pinus elliottii var. elliottii. 2011. (Encontro).

7.
V ENCONTRO DE GOMA-RESINA. 2008. (Encontro).

8.
IX Congresso Internacional de Custos, XII Congresso Brasileiro de Custos e II Congresso Mercosul de Custos e Gestão. 2005. (Congresso).

9.
8o. CONGRESSO FLORESTAL BRASILEIRO. Avaliação econômica de projetos de plantio de Pinus elliottii conforme a prioridade de produção: goma resina ou madeira. 2003. (Congresso).

10.
Balanço e Perspectivas da Atividade Florestal Ecos da Rio + 10. 2002. (Seminário).

11.
Reunião Técnica da DFEE. 2001. (Encontro).

12.
Simpósio sobre Técnicas de Resinagem. 2001. (Simpósio).

13.
VIII Simpósio de Engenharia de Produção - Área: Gestão Ambiental nos Sistemas Produtivos.Gestão Ambiental no Estado de São Paulo: Propostas e Desafios. 2001. (Simpósio).

14.
X WORLD CONGRESS OF RURAL SOCIOLOGY/ XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL. A PESQUISA COM AS ESSÊNCIAS NATIVAS BRASILEIRAS. 2000. (Congresso).

15.
1o. Seminário Internacional Hidrovia Tietê-Paraná. 1992. (Seminário).

16.
IV Seminário Internacional de Polítca Agrícola. 1992. (Seminário).

17.
XIX CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. 1990. (Congresso).

18.
XXVII CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL - SOBER. 1989. (Congresso).

19.
III SEMANA DE EXTENSÃO RURAL E ASSISTÊNCIA TÉCNICA. 1986. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MACHADO, J. A. R.. XI SEMANA INTEGRADA DO MEIO AMBIENTE DE BAURU. 2010. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Orientações de outra natureza
1.
Maressa de Jesus Silveira. Administração da Seção de Estação Experimental de Bauru. 2016. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

2.
Amanda Beatriz Caversan Pereira. Administração da Seção de Estação Experimental de Bauru. 2015. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

3.
Lucas Fuzetti Fernandes. Administração da Seção de Estação Experimental de Bauru. 2015. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

4.
Nayara Tomazi Batista. Administração da Seção de Estação Experimental de Bauru. 2014. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

5.
Viviane Aparecida Abreu Lopes. Administração da Seção de Estação Experimental de Bauru. 2014. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

6.
Marcela Caetano Lopes. Educação Ambiental na Estação Experimental de Bauru. 2014. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

7.
Giovanna Concuruto da Silva. Educação Ambiental na Estação Experimental de Bauru. 2013. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

8.
Henrique Alves da Hora. Administração da Seção de Estação Experimental de Bauru. 2013. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

9.
Ana Carolina de Paula Nicolin. Educação Ambiental na Estação Experimental de Bauru. 2013. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

10.
Marcelo Augusto Alves Oroz de Barros. Administração da Seção de Estação Experimental de Bauru. 2013. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

11.
Monique Alves. Educação Ambiental na Estação Experimental de Bauru. 2012. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

12.
Pablo Shintiti Rodrigues Miashiro. Administração da Seção de Estação Experimental de Bauru. 2012. Orientação de outra natureza - Instituto Florestal do Estado de São Paulo, Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

13.
Gabriel Guimarães Motta. Economia Agrícola. 2004. Orientação de outra natureza. (Engenharia Florestal) - Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.

14.
Carlos Roberto Sette Júnior. Economia Florestal. 2003. Orientação de outra natureza. (Engenharia Florestal) - Fundação Universidade Regional de Blumenau. Orientador: Jose Arimateia Rabelo Machado.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 21/01/2019 às 2:26:44