Tatiana da Silva Neves

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3791233621323043
  • Última atualização do currículo em 03/08/2018


Tatiana Neves é fundadora e Coordenadora Geral do Projeto Albatroz desde sua criação, em 1990 até os dias atuais e Diretora Executiva do Instituto Albatroz, criado em 2003. Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Católica de Santos (1993) e mestrado em Oceanografia Biológica pela Universidade Federal do Rio Grande (1999). Para tanto realizou cruzeiros oceânicos que juntos somaram 45 dias em alto mar. Tem experiência na área de oceanografia biológica, com ênfase na conservação de aves marinhas, atuando principalmente no desenvolvimento de tecnologias para evitar a captura de albatrozes e petréis nas embarcações de pesca oceânica. Participa regularmente de reuniões internacionais voltas à conservação marinha e foi autora principal do Plano de Ação Nacional para Conservação dos Albatrozes e Petréis PLANACAP, publicado pelo IBAMA em 2006 e do qual é Coordenadora Técnica. Foi gestora de duas unidades de conservação no Estado de São Paulo, tendo participado da criação de uma delas, o Parque Estadual Marinho da Laje de Santos, o primeiro parque estadual marinho de São Paulo. Trabalhou como convidada no Secretariado do Acordo Internacional para Conservação de Albatrozes e Petréis ACAP, na cidade Hobart, Tasmânia, Austrália onde desenvolveu projetos de capacitação para os países da América do Sul com vistas promover a implementação do Acordo na região. Em 2013 foi eleita Coordenadora Adjunta do Grupo de Trabalho de Captura Incidentais do ACAP, durante a 7ª. reunião de seu Comitê Assessor, em La Rochelle, França e em maio de 2016 foi eleita para o cargo de ViCe-Presidente do Comitê Assessor, que é a mais alta instância técnica do Acordo. É membro do Subcomitê Científico de Atuns e Afins, coordenado pela Secretaria da Pesca e Aquicultura, no qual aporta anualmente resultados das pesquisas realizadas pelo Projeto Albatroz que fomentam a participação brasileira em fóruns internacional e balizam a criação de políticas públicas nacionais. O mais importante deles é a ICCAT, Comissão Internacional para Conservação do Atum no Atlântico, do qual faz parte regularmente. É membro do Conselho do Mar da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, do Grupo Marinho da Frente Parlamentar Ambientalista e Conselheira do Fórum do Mar. Desde 2006 é Coordenadora Nacional do Programa Albatross Task Force, rede mundial mantida para Royal Society for the Portection of Birds, entidade inglesa da rede BirdLife International. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Tatiana da Silva Neves
Nome em citações bibliográficas
NEVES, T. S.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Albatroz, Projeto Albatroz.
Rua Marechal Hermes, 35
Boqueirão
11025040 - Santos, SP - Brasil - Caixa-postal: 11030301
Telefone: (13) 33246008
URL da Homepage: http://www.projetoalbatroz.org.br


Formação acadêmica/titulação


1997 - 1999
Mestrado em Oceanografia Biológica.
Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil.
Título: Distribuição e Abundância de Aves Marinhas na Costa Sul do Brasil,Ano de Obtenção: 2000.
Orientador: Carolus Maria Vooren.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: aves marinhas; distribuição; abundância.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Oceanografia / Subárea: Oceanografia Biológica.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado; Pesca, Aqüicultura e Maricultura.
1991 - 1993
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Católica de Santos, UNISANTOS, Brasil.




Atuação Profissional



Instituto Albatroz, I. A., Brasil.
Vínculo institucional

2004 - Atual
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Coordenadora Executiva, Carga horária: 40
Outras informações
Foi fundadora do Projeto Albatroz que existe desde 1991, e coordena suas atividades desde então. No entanto, foi oficialmente considerada sua coordenadora após a criação do Instituto Albatroz em 25 de abril de 2003. O primeiro registro oficial como Coordenadora do Projeto Albatroz está na Ata da Assembléia Geral Ordinária do Instituto Albatroz de 15 de junho de 2004. Devi a alteração do Estatuto Social do Instituto Albatroz, ocorrido em abril de 2011, passou a ocupar o cargo de Coordenadora Executiva do Instituto Albatroz a partir dessa data. Em 2015, coma reforma do Estatuto Social do Instituto Albatroz assumiu o cargo de Diretora Executiva, cargo não remunerado.


Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, IBAMA, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2007
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Consultor PNUD
Outras informações
Esta contratação foi feita em dois momentos sequenciais: 1. Contrato voltado a Implementação do Plano Nacional de Ação para a Conservação dos Albatrozes e Petréis no Brasil - PLANACAP, onde foram feitos trabalhos de capacitação de osbervadores de bordo, educação ambiental, pesqusia e proposat de legislação para normatizar o uso de medidas de mitigação para reduzir a captura de aves no Brasil. 2. O segundo contrato teve o objetivo de das apoio à participação brasileira em reuniões internacionais de Acordo e Organizações Regionais de Gestão Pesqueira sobre a implementação do Plano Nacional de Ação para a Conservação dos Albatrozes e Petréis no Brasil.


Instituto Florestal do Estado de São Paulo, IF, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - 2005
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Bióloga, Carga horária: 40

Atividades

6/1999 - Atual
Treinamentos ministrados , Governo do Estado de São Paulo, Divisão de Reservas e Parques.

Treinamentos ministrados
orientação de estagiárioas para atuar na área de conservação
Dois cursos de observadores de bordo ministrados
7/1994 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Governo do Estado de São Paulo, Divisão de Reservas e Parques.

10/1994 - 02/1998
Direção e administração, Divisao de Reservas e Parques Estaduais, .

Cargo ou função
Responsável pleo Expediente do Parque Estadual Marinho da Laje de Santos.
9/1993 - 12/1997
Direção e administração, Governo do Estado de São Paulo, Divisão de Reservas e Parques.

Cargo ou função
asseramento da diretoria da Divisão de Reservas e Parques quanto a criação e implantação de Unidades de Conservação.
09/1996 - 03/1997
Direção e administração, Divisao de Reservas e Parques Estaduais, .

Cargo ou função
Responsável pelo Expediente do Parque Estadual da Serra do Mar.

Governo do Estado de São Paulo, GOVERNO/SP, Brasil.
Vínculo institucional

1992 - 1993
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Tecnico de Laboratório, Carga horária: 40

Atividades

6/1992 - 6/1993
Serviços técnicos especializados , Cetesb, Nabb.

Serviço realizado
Análise bacteriológia de águas e resíduos sólidos.


Linhas de pesquisa


1.
Pesquisa sobre as aves marinhas de Unidades de Conservação


Projetos de pesquisa


2016 - 2017
Albatross Task Force - Brazil (9)
Descrição: Este projeto possui quatro linhas de ação: manter o monitoramento dos portos do sul e sudeste do Brasil (Rio Grande e Itajaí) para promover a utilização de medidas de mitigação para a redução das aves marinhas, testar o monitoramento eletrônico por câmeras a bordo dos barcos de pesca como forma de garantir o cumprimento da normativa que obriga o uso das medidas de proteção às aves marinhas, realizar as estimativas de mortalidade anual de albatrozes e petréis no Brasil e realizar uma Análise de Risco Ambiental da frota pesqueira conhecida como ?frota de Itaipava?, de origem no Espírito Santo e que possui mais de 400 barcos operando em diversas áreas do Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
Albatross Task Force - Brazil (8)
Descrição: Testar a nova tecnologia do peso seguro deslizante (Slide lead) ou peso seguro luminoso (Lumo lead) que tem como objetivo possibilitar que os pescadores posicionem os pesos mais próximos dos anzóis sem aumentar o risco de acidentes causado quando a linha de pesca se rompe e lança o peso contra o corpo do pescador. Colocar pesos mais próximos dos anzóis tem sido considerado pelo Acordo para a Conservação de Albatrozes e Petréis ? ACAP a medida mitigadora mais importante uma vez que aumenta significativamente a velocidade de afundamento dos anzóis iscados, reduzindo o tempo de interação entre as aves e os anzóis e consequentemente reduzindo as capturas incidentais das aves..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2015
Albatross Task Force - Brazil (7)
Descrição: Visa contribuir para o Programa Albatross Task Force, desenvolvido em 9 países com vistas ao desenvolvimento e introdução de medidas de mitigação à captura de aves marinhas nas pescarias de espinhel pelágico. O projeto visa ainda treinar pescadores para utilização das medidas de mitigação para a conservação das espécies de albatrozes e petréis ameaçadas de extinção..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Tatiana da Silva Neves - Coordenador.
2013 - 2014
Albatross Task Force - Brazil (6)
Descrição: Realizar o monitoramento da pesca nos portos de Santos - SP, Itajaí - SC e Rio Grande - RS através de visitas aos portos e entrevistas com pescadores e através de distribuição de mapas de bordo que são planilha onde os pescadores fornecem informação sobre a interação das aves com a pesca. Realizar cruzeiros de desenvolvimento de novas medidas mitigadoras, principalmente o Hook Pod que é uma capsula inteligente que protege a ponta do anzol quando o mesmo é lançado ao mar e se abre a profundidade seguras para as aves (aprox. 10 metros) disponibilizando o anzol para pescaria. O Hook Pod é um produto em elaboração pela Fishtek, empresa de equipamento pesqueiros do Reino Unido..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Tatiana da Silva Neves - Coordenador / Fabiano Peppes - Integrante / Dimas Gianuca - Integrante / Rodrigo Sant'Ana - Integrante.
2011 - 2012
Albatross Task Force - Brazil (5)
Descrição: Desenvolvimento d eepsqquisa sa bordo dos barcos de pesca do sul e sudeste do Brasil, visando verificar o efeito das duas medidas de mitigação que são obritórias por forma da Instrução Normativa Interministerial no. 04 de 15 de abril de 2011. Trata-se do Toriline e do peso de 60g a 2 metrso dos anzóis. Busca-se saber qual é o efeitos dessa medidas sobre a produção pesqueira e da captura de aves marinhas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Tatiana da Silva Neves - Coordenador / Fabiano Peppes - Integrante / Dimas Gianuca - Integrante / Rodrigo Sant'Ana - Integrante / Kleber Baraldo - Integrante / Rafael Pinheiro - Integrante / Cassiane Tatsch - Integrante.Financiador(es): Royal Society for the Protection of Birds - Auxílio financeiro.
2010 - 2013
Diagnostico sobre a pesca da Frota de Itaipava e a implementação de um modelo de pesca responsável instituindo o uso de medidas de mitigação adequadas à realidade local para redução das capturas incidentais de albatrozes e petréis através do estabelecimen
Descrição: O presente convênio tem como objeto cooperação técnica e financeira para elaboração do diagnostico da dinâmica de pesca da frota de Itaipava, implementação de um modelo de pesca responsável instituindo o uso de medidas de mitigação adequadas à realidade local, e educação ambiental voltada para a conscientização dos pescadores e membros da comunidade, visando a redução das capturas incidentais das aves marinhas albatrozes e petréis, nos municípios costeiros da região sul do Estado Espírito Santo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
Albatross Task Force - Brazil (4)
Descrição: Este projeto teve como objetivo testar uma nova medida de mitigação para evitar a captura de aves marinhas nos espinhéis. Trata-se do Hook Pod, equipamento produzido pela Fishtek, empresa de produtos pesqueiros da Inglaterra em conjunto com a Birdlife International. O Hook Pod, equipamento ainda sem nome em português é uma capsula de plástico que envolve a ponta do anzol e impede que o mesmo seja engolido pelas aves. Existe uma mecanismo que promove a abertura da capsula e a liberação do anzol sob a pressão da coluna de água do mar, o que deve ocorrer próximo aos 10 metros de profundidade, possibilitando a pescaria normalmente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2010
To assess and accompany the Brazilian south and southeast harbours in order to introduce the mitigation measures at the national pelagic longline fleet ? BRAZIL
Descrição: Foram desenvolvidos cinco cruzeiros de pesca com observadores a bordo com o principal objetivo de testar e introduz medidas de mitigação nas rotinas de pesca. A medida de mitigação testado neste caso, foi o Torilines, também conhecida como StreamerLine. Este equipamento consiste em postes posicionados na popa dos barcos de pesca que arrastam linhas de 100 metros de comprimento. Estas linhas possuem fitas coloridas na parte aérea usada para afutgentar as aves e mantê-las longe da área onde os anzóis estão perto da superfície. Esta medida é considerada a principal medida de mitigação de acordo com o ACAP - Acordo para a Conservação de Albatrozes e Petréis. Por isso, o Torilines estão sendo testadas em muitos países, incluindo Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2010
Albatross Task Force - Brazil (3) - Peso nas Linhas
Descrição: Esta pesquisa visou estudar a efetividade de se utilizar regime diferenciado de peso nas linhas secudnárias dos espinhéis pelágicos para aumentar a bvelocidade de afundamentos das linhas e anzóis e assim diminuir o acesso das aves às iscas. A frota nacional utiliza peso de 60g a 5,5 metros dos anzóis e esse sistema foi comparado com a utilização de 60g a 2 metros dos anzóis. Todos os tratamentos forma aplicados em conjunto com Torilines e foram analisados taxa de afundamento, taxa de enroscamento do toriline com a linha do espinhel, taxa de ataque das aves aos anzóis em faixa de 50, 75, 100 e além de 100 metros da popa do barco..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2010
Albatross Task Force - Brazil (3) - Toriline
Descrição: Projeto voltado ao teste comparativo de dois modelos de Toriline, sendo um provido de tiras longas, se assemelahndo ao modelo utilizado na região do Alasca (EUA) e na região antártica e o outro modelo com fitas curtas, construido por pescadores no Brasil. O resulatdo mostrou que ambos modelos funcionam bem na frota nacional de espinhel pleágico tanto em mrelaçõa a operacionalização quanto na efetividade para reduzir a captura de aves..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
Diagnostic and monitoring of seabirds interactions with longline fleet based in Northeast of Brazil
Descrição: O objetivo geral do projeto consistiu na verificação das interações existentes entre albatrozes e petréis, especialmente o albatroz-errante (Diomedea exulans), e a frota espinheleira sediada na Região Nordeste do Brasil, de forma a fornecer subsídios para verificação da participação desta frota na diminuição das populações destas espécies no Atlântico Sul. Através do levantamento de dados históricos sobre a captura de aves pela frota baseada no NE do Brasil (provenientes do PROBORDO), onde f0orma anaçisados 449 cruzeiros de pesca (esforço total de 18.944.499 anzóis empregados em mais de 15.000 lances de pesca), encontrou-se índices significativos de capturas de aves marinhas em anos anteriores à instalação da base do PA na Região NE (julho de 2008), principalmente no período compreendido entre 2004 e 2007..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2009
Passageiros do Vento e Trabalhadores do Mar, Conservação de Aves Marinhas e Pesca Oceânica no Brasil
Descrição: Pesquisa realizada a bordo dos barcos de pesca para testar medidas de mitigação com vistas a sua adoção voluntária pelos pescadores por isso o trabalho foi associado com educação e sensibilização. Os resulatdos dessa pesqsuais subsidiaram a criação de normativas que regulamento o uso de medidas de mitigação para reduzir a captura de aves marinhas. Este trabalho nevolveu também processamento laboratorial das aves capturadas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2008
Albatross Task Force - Brazil (2)
Descrição: Este projeto de pesquisa visou principalmente investigara a natureza da interação de aves marinhas com a pesca com espinhel, quantificar o nível de mortalidade e desenvolver medidas para evitar essa mortalidade. Protocolos foram desenvolvidos de forma a possibilitar a coleta de dados a bordo das embarcações durante os cruzeiros em alto mar para se realizar um cálculo robusto com estimativas da mortalidade de aves marinhas anual e o nível de adoção das medidas de mitigação pro parte da frota de espinhel pelágico de Santos (SP) e Itajaí (SC). Pela primeira vez esses métodos foram também adotados na frota semi-artesanal de Itaipava (ES)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2007
Albatross Task Force - Brazil (1)
Descrição: Projeto realizado através do monitoramento das embarcações de espinhel pelágico que utilizam os portos de Santos (SP) e Itajaí (SC) com os objetivos de descrever as embarcações, métodos de pesca, e características dos pescadores. A bordo, durante cruzeiros de pesca foram feitos testes com Toriline e iscas tingidas de azul como medidas para mitigar a captura de aves marinhas. O Toriline tinha cerca de 40 metros de comprimento e era preso a um poste colocado a 4 metros de altura do nível do mar. As iscas, geralmente a lula argentina Illex argentinus era imersa em solução de 200g de corante em pó produzido especialmente para pesca em 7 litros de água..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2006
Assessing the Conservation Status of Spectacled Petrel
Descrição: Esta pesquisa foi feita em conjunto com pesquisadores da Universidade da Cidade do Cabo, África do Sul e da BirdLife International, Inglaterra, além de envolver pesquisadores da FURG e do Projeto Albatroz. Foi realizada em nove cruzeiros oceânicos entre abril e dezembro de 2005 em barcos de espinhel pelágico na costa do Brasil. No total, foram observados 117 lances de pesca 115.730 anzóis nos quais nenhuma ave for capturada. A Pardela-de-óculos Procellaria conspicillata foi a ave mais freqüente (>92%) sendo registrado mais de 300 aves seguindo a embarcação em um único lance de pesca. Materiais genéticos foram coletados e processados pelo Laboratório de genética da FURG visando comparar com as características genéticas da população das Ilhas de Tristão da Cunha para conformação da procedência das aves que ocorrem no Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
Estimativa da captura incidental de Albatrozes e Petréis (Aves: Procellariiformes) na frota pesqueira do Sul e Sudeste do Brasil com vistas à implementação de medidas mitigadoras para redução dessa captura .
Descrição: Estimativa da captura incidental de Albatrozes e Petréis (Aves: Procellariiformes) na frota pesqueira do Sul e Sudeste do Brasil com vistas à implementação de medidas mitigadoras para redução dessa captura ..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de desenvolvimento


2010 - 2012
Pesca responsável através do aprimoramento de medidas de mitigação para redução das capturas incidentais em pescarias e da padronização metodológica da coleta de dados a bordo
Descrição: Projeto realziado para primorar os métodos de redução da captura incidental de aves marinhas no Brasil e monitorar cruzeiros de pesca em embarcações de espinhel pelágico da frota nacional através da padronização dos métodos a serem adotados por observadores abordo tanto para estudos de produção pesqueira quanto para estudos da captura incidental de aves marinhas..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
2008 - 2009
Educating longline fishermen in order to test mitigation measures to reduce seabird bycatch in Southern Brazil
Descrição: Os objetivos desse projeto foram o de conscientizar os pescadores sobre a mortalidade de aves marinhas causada pela pesca de espinhel e suas implicações ambientais e econômicas, testar as medidas de mitigação (torilines, iscas tingidas e largada a noite) em embarcações de espinhel com sede em Santos e os portos de Itajaí, em pelo menos dois cruzeiros e monitorar os desembarques em portos de pesca de espinhel, a fim de continuar a avaliação do número de aves marinhas capturadas acidentalmente pela frota de espinhel no sul do Brasil com e sem medidas de mitigação..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
2007 - 2008
Monitoramento nos portos de Itajaí/SC e Santos/Guarujá-SP para a implementação de atividades de educação ambiental previstas no Plano de Ação Nacional para a Conservação de Albatrozes e Petréis.
Descrição: O objetivo geral desse projeto foi o de colaborar com a conservação das aves marinhas através da execução de algumas diretrizes previstas no Plano de Ação Nacional para a Conservação de Albatrozes e Petréis (PLANACAP), promovendo a melhoria da percepção do pescador oceânico sobre a relação entre pesca e o ambiente marinho, através da educação ambiental. Para isso realizou-se monitoramento Ambiental nos terminais de pesca de Santos e Guarujá - SP e Itajaí ? SC e o diagnóstico socioeconômico e cultural dos pescadores da frota espinheleira do sul e sudeste do Brasil, além de elaborar metodologias de educação ambiental e promover o incentivo a adoção de medidas mitigadoras através da realização de workshops.
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
2005 - 2006
Projeto de Implementação do Plano Nacional de Ação para a Conservação de Albatrozes e Petréis ? PLANACAP
Descrição: Pesquisa voltada ao estudo dos índices de captura de aves marinhas na pesca com espinhel assim como a eficiências das medidas sugeridas para a redução dessa captura e seu efeito sobre a produção pesqueira e para promover a adoção voluntária das medidas mitigadoras voltadas a redução da captura incidental de aves marinhas na pesca com espinhel no Brasil, através da divulgação dos testes realizados junto aos pescadores e armadores de pesca que atuam nessa pescaria.
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
2002 - 2003
Campanha Salve o Albatroz no Brasil
Descrição: Testes de medidas mitigadoras nos barcos de pesca com espinhel pelágico no Brasil, em portos do nordeste e sudeste/sul para introdução das medidas nas embarcações. Campanhas educativas estiveram associadas a esta atividade visando estimular a adoção voluntária por parte dos epscdores..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.


Outros Projetos


2013 - 2016
PROJETO ALBATROZ
Descrição: Promover a conservação de albatrozes e petréis no Brasil através da redução da captura incidental dessas aves nas pescarias oceânicas de forma perene e sustentável. OBJETIVOS ESPECÍFICOS 1. Realizar pesquisa sobre interação de aves com as pescas no Brasil e/ou sobre o desenvolvimento de medidas de mitigação das capturas incidentais; 2. Realizar pesquisa por meio de processamento de material biológico para geração de conhecimento da biologia e saúde das populações de albatrozes e petréis; 3. Criação da Rede Albatroz de Pesquisa para Conservação; 4. Fortalecer o Programa de Educação Ambiental Marinha Projeto Albatroz na Escola em escolas publicas e particulares; 5. Promover a troca de experiência sobre as ações de educação ambiental marinha entre os Projetos da Rede Biomar; 6. Apoiar o desenvolvimento e/ou implementação de políticas públicas voltadas à conservação de albatrozes e petréis..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Tatiana da Silva Neves - Coordenador / Fabiano Peppes - Integrante / Caio Marques - Integrante / Rodrigo Sant'Ana - Integrante / Carolina Matos - Integrante / Cynthia Ranieri - Integrante / Jéssica Branco - Integrante.
2011 - 2013
PROJETO ALBATROZ: Conservação de Aves Oceânicas no Brasil.
Descrição: Promover a conservação de albatrozes e petréis no Brasil através da redução da captura incidental dessas aves nas pescarias oceânicas de forma perene e sustentável em atendimento às diretrizes do Plano de Ação Nacional para Conservação de Albatrozes e Petréis ? PLANACAP. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Promover pesquisa sobre a interação de aves marinhas, em especial albatrozes e petréis, com as pescarias oceânicas; Aprimorar as medidas tecnológicas para redução da captura incidental de espécies ameaçadas de aves marinhas causada por pescarias; Promover a implementação das medidas para a redução da mortalidade incidental de aves marinhas no dia a dia da pesca através da educação ambiental para pescadores; Promover educação ambiental em escolas voltada à conservação marinha, em especial à conservação de albatrozes e petréis; Mobilizar a opinião pública a favor da conservação de albatrozes e petréis através de ações de divulgação voltados para outros públicos não pescadores; Renovar e promover a força institucional e de ação do Instituto Albatroz através de planejamento estratégico visando a sustentabilidades das ações planejadas. Elaborar o estudo de viabilização de projeto arquitetônico e conceitual para a construção de um Centro de Visitação e Educação Ambiental do Projeto Albatroz no litoral de São Paulo..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Tatiana da Silva Neves - Coordenador / Fabiano Peppes - Integrante / Carolina Matos - Integrante / Maria Carolina Ramos - Integrante / Maria Claudia Kohler - Integrante / Guilherme Raymundi - Integrante / Daniel Bionde - Integrante / Cynthia Ranieri - Integrante / Jéssica Branco - Integrante / Cassiane Tatch - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Zoologia Aplicada/Especialidade: Conservação das Espécies Animais.
2.
Grande área: Outros / Área: Ciências Ambientais.
3.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Oceanografia / Subárea: Oceanografia Biológica/Especialidade: Interação entre os Organismos Marinhos e os Parâmetros Ambientais.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada/Especialidade: Administração de Unidades de Conservação.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Biologia e Fisiologia dos Microorganismos/Especialidade: Bacteriologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2008
"Best Poster Award", 4th International Albatrosses and Petrels Conference.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MANCINI, P.2010MANCINI, P. ; JIMENEZ, S. ; NEVES, T. S. ; BUGONI, L. . Records of leucism in albatrosses and petrels (Procellariiformes) in the South Atlantic Ocean.. Ararajuba (Rio de Janeiro), v. 18, p. 245-248, 2010.

2.
MANCINI, P.2009MANCINI, P. ; BUGONI, L. ; NEVES, T. S. ; MONTEIRO, D. ; ESTIMA, S. . The effect of light toriline on seabird by-catch and fish catch rates in the pelagic longline fishery off southern Brazil.. Collective Volume of Scientific Papers - International Commission for the Conservation of Atlantic Tunas, v. 64, p. 2499-2507, 2009.

3.
BUGONI, L.2008 BUGONI, L. ; MANCINI, P. ; MONTEIRO, D. ; NASCIMENTO, L. ; NEVES, T. S. . Seabird bycatch in the Brazilian pelagic longline fishery and a review of capture rates in the southwestern Atlantic Ocean.. Endangered Species Research, v. 5, p. 137-147, 2008.

4.
MANCINI, P.2008MANCINI, P. ; NEVES, T. S. ; BUGONI, L. . Update on implementation of the Brazilian National Plan of Action for the Conservation of Albatrosses and Petrels NPOA-Seabird/Brazi.. Collective Volume of Scientific Papers - International Commission for the Conservation of Atlantic Tunas, v. 62, p. 1871-1882, 2008.

5.
BUGONI, L.2008 BUGONI, L. ; NEVES, T. S. ; LEITE Jr., N. ; Carvalho, D. ; SALES, G. ; FURNESS, R. ; STEIN, C.E. ; Peppes, F. ; GIFFONI, B. ; MONTEIRO, D. . Potential bycatch of seabirds and turtles in hook-and-line.. Archive of Fishery and Marine Research (Cessou em 2004), v. 90, p. 217-224, 2008.

6.
BUGONI, L.2008BUGONI, L. ; NEVES, T. S. ; Peppes, F. ; FURNESS, R. . An effective method for trapping scavenging seabirds at sea.. Journal of Field Ornithology, v. 79, p. 308-313, 2008.

7.
NEVES, T. S.2007NEVES, T. S.; MANCINI, P. ; NASCIMENTO, L. ; MIGUÉIS, A. ; BUGONI, L. . Overview of seabird bycatch by Brazilian fisheries in South Atlantic Ocean. Collective Volume of Scientific Papers - International Commission for the Conservation of Atlantic Tunas, v. 60, p. 2085-2093, 2007.

8.
NEVES, T. S.2007NEVES, T. S.; MANCINI, P. ; BUGONI, L. ; BONILHA, L. ; MARINI-FILHO, O. . Implementation of Brazilian National Plan of Action for the Conservation of Albatrosses and Petrels NPOA-Seabird/Brazil.. Collective Volume of Scientific Papers - International Commission for the Conservation of Atlantic Tunas, v. 60, p. 2077-2084, 2007.

9.
OLMOS, F.2001 OLMOS, F. ; BASTOS, G. ; NEVES, T. S. ; COOPER, J. . Pescando no Céu: a pesca com espinhel e a mortalidade de aves pelágicas no Brasil. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v. 29, n.171, p. 24-32, 2001.

10.
NEVES, T. S.2001NEVES, T. S.; OLMOS, F. . O Albatroz-de-tristão Diomedea dabbenena no Brasil. Nattereria (São Paulo), v. 2, p. 28-30, 2001.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
NEVES, T. S.; MANCINI, P. . Passageiros do Vento, Trabalhadores do Mar.. 1. ed. Santos, SP: Ed. Comunnicar, 2009. 104p .

2.
NEVES, T. S.; BUGONI, L. (Org.) ; MONTEIRO, D. (Org.) ; ESTIMA, S. (Org.) . Medidas Mitigadoras para Reduzir a Captura Incidental de Aves Marinhas em Pescarias com Espinhéis no Brasil.. Santos, SP: Ed. Comunnicar, 2008. 104p .

3.
NEVES, T. S.; OLMOS, F. ; Peppes, F. ; MOHR, L.V. . Plano de Ação Nacional para Conservação de Albatrozes e Petréis. Brasilía, DF: IBAMA, 2006. 128p .

4.
NEVES, T. S.; BUGONI, L. (Org.) ; ROSSI-WONGTSCHOWSKI, C.L. (Org.) . Aves oceânicas e suas interações com a pesca na Região Sudeste-Sul do Brasil. São Paulo, SP: REVIZEE, 2006. 104p .

Capítulos de livros publicados
1.
NEVES, T. S.. Panorama sobre a captura incidental de aves marinhas e as medidas de conservação adotadas no Brasil e no mundo. In: Neves, T S; Bugoni, L; Monteiro, D S; Estima, S C.. (Org.). Medidas mitigadoras para evitar a captura incidental de aves marinhas em espinhéis no Brasil.. Santos - SP: Ed. Comunnicar, 2008, v. , p. 13-40.

2.
MONTEIRO, D. ; BUGONI, L. ; NEVES, T. S. . Experimentos controlados de medidas mitigadoras: Toriline e isca azul.. In: Neves, T S; Bugoni, L; Monteiro, D S; Estima, S C. (Org.). Medidas mitigadoras para evitar a captura incidental de aves marinhas em espinhéis no Brasil.. Santos - SP: Ed. Comunnicar, 2008, v. , p. 41-67.

3.
MANCINI, P. ; BUGONI, L. ; NASCIMENTO, L. ; NEVES, T. S. . Efeito do toriline na captura de aves marinhas e pescado na frota de espinhel pelágico do sudeste e sul do Brasil.. In: Neves, T S; Bugoni, L; Monteiro, D S; Estima, S C.. (Org.). Medidas mitigadoras para evitar a captura incidental de aves marinhas em espinhéis no Brasil.. Santos-SP: Ed. Comunnicar, 2008, v. , p. 69-93.

4.
NEVES, T. S.; VOOREN, C.M. ; BUGONI, L. ; OLMOS, F. ; NASCIMENTO, L. . Distribuição e abundância de aves marinhas na Região Sudestesul do Brasil. In: Tatiana Neves, Leandro Bugoni e Carmen Lúcia Del Bianco Rossi-Wongtschowski. (Org.). Aves oceânicas e suas interações com a pesca na Região Sudeste-Sul do Brasil.. São Paulo - SP: REVIZEE, 2006, v. , p. 11-35.

5.
OLMOS, F. ; BUGONI, L. ; NEVES, T. S. ; Peppes, F. . Caracterização das aves oceânicas que interagem com a pesca de espinhel no Brasil. In: Tatiana Neves, Leandro Bugoni e Carmen Lúcia Del Bianco Rossi-Wongtschowski. (Org.). Aves oceânicas e suas interações com a pesca na Região Sudeste-Sul do Brasil. São Paulo - SP: REVIZEE, 2006, v. , p. 37-67.

6.
OLMOS, F. ; NEVES, T. S. ; BASTOS, G. . A pesca com espinhel e a mortalidade de aves marinhas no Brasil.. In: J. Albuquerque, J. F. Cândido, F. C. Straube & A. Roos. (Org.). Ornitologia e Conservação: da Ciência às Estratégias.. Tubarão - SC: Ed. Unisul, 2001, v. , p. 327-337.

7.
NEVES, T. S.; OLMOS, F. . Albatross mortality in fisheries off the coast of Brazil. In: Graham Robertson; Resemary Gales. (Org.). Albatross Biology and Conservation. 1ed.Sidney: Surrey Beatty & Sons Pty Limitted, 1998, v. , p. 214-219.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
NASCIMENTO, L. ; MANCINI, P. ; NEVES, T. S. . Informações sobre captura incidental de albatrozes e petreis pela frota espinheleira de São Paulo - SP.. In: XII Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar (COLACMAR), 2007, Florianópolis, SC. ANAIS DO XII Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar (COLACMAR), 2007.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BUGONI, L. ; D´ALBA, L. ; NEVES, T. S. ; FURNESS, R. . Marine habitat use of wintering Specatacled Petrels Procellaria conspicillata and overlap with longline fishing. In: 4th Albatross and Petrels Conference, 2008, Cidade do Cabo, AS. Conference Program and Abstracts, 2008.

2.
CALABUONO, F. ; TANIGUCHI, S. ; ADORNES, A. ; CANABARRO, P.L. ; NEVES, T. S. ; MONTONE, R. . Polychlorinated biphenylis and organochlorine pesticides in Procelariiformes from southern Brazil. In: 4th. Albatross and Petrls Conference, 2008, Cidade do Cabo, AS. Conference Programme and Abstracts, 2008.

3.
MANCINI, P. ; BUGONI, L. ; NASCIMENTO, L. ; NEVES, T. S. . Effect of Torilines on seabirds bycatch and fishery productivity on teh pelagic longline fleet absed in southern Brazil. In: 4th Albatross and Petrel Conference, 2008, Cidade do Cabo, AS. Conference Programme and Abstracts, 2008.

4.
NASCIMENTO, L. ; SILVEIRA, L.F. ; NEVES, T. S. . Richmess, diversity and mapping priority areas to conserve albatrosses and petrels that interact with pelagic longline fisheries in southern Brazil. In: 4th Albatross and Petrels Conference, 2008, Cidade do Cabo, AS. Conference Programme and Abstracts, 2008.

5.
MANCINI, P. ; Peppes, F. ; NEVES, T. S. . Observer Program developed by Projeto Albatroz, Brazil.. In: V International Fisheries Observer Conference, 2007, VICTORIA, CANADÁ. PROCEEDINGS OF THE V International Fisheries Observer Conference.. CRONULLA - AUSTRÁLIA: NSW: Department of Primary Industries, 2007. p. 260-261.

6.
FERNANDES, M. C. F. ; MANCINI, P. ; NEVES, T. S. . On-Board Advisory Psychology Program in Brazil. In: V International Fisheries Observer Conference, 2007, Vitória, Canadá. PROCEEDINGS OF THE V International Fisheries Observer Conference.. CRONULLA - AUSTRÁLIA : NSW: Department of Primary Industries, 2007. p. 262-263.

7.
MANCINI, P. ; BUGONI, L. ; NASCIMENTO, L. ; NEVES, T. S. . Distribuição e abundância de albatrozes e petréis (Procellariiformes) no sul do Brasil. In: XV Congresso Brasileiro de Ornitologia, 2007, Porto Alegre, RS. RESUMOS DO XV Congresso Brasileiro de Ornitologia., 2007.

8.
MANCINI, P. ; NASCIMENTO, L. ; NEVES, T. S. ; BUGONI, L. . Captura incidental de aves marinhas (Procellariiformes) pela frota espinheleira sediada no nordeste do Brasil. In: XVIII Semana Nacional de Oceanografia, 2006, Pontal do Paraná - PR. XVIII Semana Nacional de Oceanografia, 2006.

9.
NEVES, T. S.; MANCINI, P. . Seabird bycatch and conservation strategies in Brazil. In: International Meeting of the Falklands Islands Albatross and Petrel Programme in the South Atlantic: Priorities and Conservation. In: Albatross and Petrels in the South Atlantic: Conservation Priorities, 2006, Port Stanley / Falklands - UK. Proceedings of an International Meeting for UK Overseas Territories. Londres - Inglaterra, 2006. p. 81-82.

10.
NEVES, T. S.; VOOREN, C.M. . Seasonal abundance of albatrosses and petrels on the shelf and slope of South Brazil. In: 3rd. International Albatross and Petrel Conference, 2004, Montevideo, Uruguai. Abstract volume - oral and posters presentations, 2004.

11.
NEVES, T. S.; OLMOS, F. . Captura Incidental de Aves Marinhas pela Pesca com espinhel e o Uso de medidas mitigadoras no Brasil.. In: 22o. Congresso de Ciências del Mar. Universidad Astral Del Chile, 2002, Valdivia - Chile. Resumenes del 22o. Congresso de Ciências del Mar. Universidad Astral Del Chile, 2002.

12.
NEVES, T. S.; SALES, G. . The Mitigation Measures for reducing the Seabirds Bycatch in longline Brazilian Fleet.. In: 2nd. International Fishers Forum, 2002, Honolulu - Hawaii - EU. PROCEEDINGS OF 2nd. International Fishers Forum, 2002.

13.
NEVES, T. S.. Outreach efforts to provide incentives for mitigating seabirds and sea turtles bycatch in Brazil´s longline fishery. In: 2nd. Fishers? Forum, 2002, Honolulu, Hawaii, EU. PROCEEDINGS OF 2nd. Fishers? Forum, 2002.

14.
NEVES, T. S.; VOOREN, C.M. ; BASTOS, G. . Proportion of Tristan and Wandering Albatrosses in incidental captures off the Brazilian coast.. In: 2nd. International Petrels Conference, 2000, Honolulu - Hawaii - EU. PROCEEDINGS OF 2nd. International Petrels Conference, 2000.

15.
OLMOS, F. ; NEVES, T. S. ; VOOREN, C.M. . Spatio-temporal distribution of White-chinned and Spectcaled Petrels off Brazil. 2nd. International Petrels Conference.. In: 2nd. International Petrels Conference, 2000, Honolulu - Hawaii - EU. PROCEEDINGS OF 2nd. International Petrels Conference, 2000.

16.
OLMOS, F. ; BASTOS, G. ; NEVES, T. S. . Estimating Seabirds bycatch in Brazil.. In: 2nd. International Petrels Conference., 2000, Honolulu - Hawaii - EU. PROCEEDINGS OF 2nd. International Petrels Conference., 2000.

17.
NEVES, T. S.. Ocorrência de Atividade Reprodutiva de Sterna maxima (Laridae - Charadriiformes) no Parque Estadual Marinha da Laje de Santos, SP. In: XX Congresso Brasileiro de Zoologia, 1994, Rio de Janeiro. Resumo. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1994.

Artigos aceitos para publicação
1.
GIANUCA, D. ; Peppes, F. ; NEVES, T. S. . New records of ?shy-type? albatrosses Thalassarche steadi/cauta in Brazil. Ararajuba (Rio de Janeiro), 2011.



Inovação



Projetos de pesquisa


Outras informações relevantes


Foi fundadora do Projeto Albatroz que iniciou suas atividades em meados de 1990, dando início ao monitoramento dos barcos de espinhel pelágico que atracavam no Porto de Santos. Nos primeiros anos de projeto coordenou os trabalhos realizados com apoio de estagiários da Universidade Santa Cecília (UNISANTA - Santos - SP) e com apoio do Museu do Mar (Santos - SP). Com o resultado desse trabalho apresentou o primeiro resultado das pesquisas sobre interação de albatrozes e petréis com barcos de pesca no Brasil em 2005 na 1st. International Albatrosses and Petrels Conference, na Austrália. Desde dessa época até os dias atuais é Coordenadora Geral do Projeto Albatroz, sendo responsável pelo levantamento de recursos, gestão institucional, administração financeira, desenvolvimento de pesquisa, realização de educação ambiental, publicação e disseminação de resultados e apoio à criação de políticas públicas para conservação dos albatrozes e petréis. Representa freqüentemente o Brasil em reuniões internacional para tratar do tema da captura de aves nas pescarias, sendo as mais importantes o Acordo para Conservação de Albatrozes e Petréis ? ACAP, a Comissão Internacional para Conservação do Atum no Atlântico ? ICCAT e a Comissão para a Conservação dos Recursos vivos Marinhos Antárticos ? CCAMLR.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/12/2018 às 13:58:43