Daniela Cristiane da Cruz Rocha

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4294679098531496
  • Última atualização do currículo em 26/11/2018


É pesquisadora em Saúde Pública Classe Adjunto do Instituto Evandro Chagas (IEC) da Seção de Bacteriologia e Micologia. Graduada em Ciências Biológicas Modalidade Médica pela Universidade Federal do Pará (1998), Mestrado em Ciências Biológicas (área de concentração Genética) pela Universidade Federal do Pará (2002) e Doutorado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Pará (2008). Tem experiência na área de de Bacteriologia com ênfase na Etiologia das enteroinfecções bacterianas; Monitoramento e caracterização molecular da resistência antimicrobiana; Caracterização fenotípica e genotípica dos mecanismos de patogenicidade de enteropatógenos; Animais Silvestres e sua Relevância em Saúde Pública; Genotipagem de patógenos das famílias Enterobacteriaceae, Vibrionaceae e Aeromonadaceae circulantes na cadeia alimentar. Tem experiência na área de Genética Humana e Médica, com ênfase em genética de populações e Citogenética Molecular. É líder do grupo de pesquisa do CNPq: Agentes Microbiológicos de Interesse na Amazônia Brasileira na Seção de Bacteriologia e Micologia do Instituto Evandro Chagas. Membro do Comitê de Ética em Humanos (CEP), da Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA) (Portaria triênio 2015-2018 e 2018-2021) e do Comitê Institucional do Programa de Bolsa de Iniciação Científica (PIBIC) no IE (biênio 2012-2014, 2015-2017). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Daniela Cristiane da Cruz Rocha
Nome em citações bibliográficas
ROCHA, D. C. C.;ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ;ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA C.;ROCHA, DCC

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Evandro Chagas, Seção de Bacteriologia e Micologia.
Rodovia BR-316 - do km 5,601 ao km 8,001 - lado ímpar
Centro
67030000 - Ananindeua, PA - Brasil
Telefone: (91) 9132142297
Ramal: 2297
Fax: (91) 32142297
URL da Homepage: http://www.iec.pa.gov.br


Formação acadêmica/titulação


2003 - 2008
Doutorado em Genética e Biologia Molecular.
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Título: Análise Comparativa por Pintura Cromossômica em Morcegos das Subfamílias Stenodermatinae e Glossophaginae com ênfase nos Gêneros Artibeus, Uroderma e Glossophaga (Chiroptera-Phyllostomidae), Ano de obtenção: 2008.
Orientador: Julio Cesar Pieczarka.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
1999 - 2002
Mestrado em Ciências Biológicas.
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Título: Mapeamento Citogenético Comparativo de Saimiri boliviensis e Saimiri ustus com Homo sapiens e Saguinus oedipus por FISH-Multicor,Ano de Obtenção: 2002.
Orientador: Julio Cesar Pieczarka.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Hibridização in situ.
Grande área: Ciências Biológicas
Setores de atividade: Outros.
1998 - 1998
Aperfeiçoamento em CNPq. (Carga Horária: 40h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Título: Cultura de Célula. Ano de finalização: 1998.
Orientador: Julio Cesar Pieczarka.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
1994 - 1998
Graduação em Ciências Biológicas Modalidade Médica.
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Título: Os Polimorfismos Clássicos como Instrumentos para Análise da Variabilidade Genética em uma Amostra de Estudantes Universitários da População de Belém-PA.
Orientador: Ândrea Kely Campos Ribeiro dos Santos.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2016 - 2016
ABNT ISO 15189:2015 Laboratórios Clínicos Requisitos de Qualidade. (Carga horária: 16h).
Instituto Evandro Chagas, IEC, Brasil.
2016 - 2016
Redação do Artigo Científico. (Carga horária: 6h).
Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, SBMT, Brasil.
2015 - 2015
Validação de Métodos de Ensaio. (Carga horária: 24h).
Instituto Evandro Chagas, IEC, Brasil.
2014 - 2014
Curso de Epidemiologia Módulo II: Métodos Quantita. (Carga horária: 20h).
Instituto Evandro Chagas, IEC, Brasil.
2013 - 2013
Epidemiologia:Investigação de Surto. (Carga horária: 30h).
Instituto Evandro Chagas, IEC, Brasil.
2013 - 2013
1o. Fórum do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP). (Carga horária: 40h).
Instituto Evandro Chagas, IEC, Brasil.
2012 - 2012
Elaboração de Pareceres, Relatórios e Notas Técnic. (Carga horária: 45h).
Ministério da Saúde, MISAU, Moçambique.
2010 - 2010
Aplicações e Fundamentos da PCR em Tempo Real. (Carga horária: 32h).
Applied Biosystems do Brasil, ABI, Brasil.
2009 - 2009
I Workshop em Aplicações e Fundamentos da Q-PCR. (Carga horária: 24h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
2009 - 2009
Técnicas de Biologia Molecular em Bacteriologia. (Carga horária: 4h).
25 Congresso de Microbiologia, SBM, Brasil.
2009 - 2009
Introdução em Bionumerics. (Carga horária: 8h).
25 Congresso de Microbiologia, SBM, Brasil.
2008 - 2008
Treinamento em Sequenciamento e Análise de Fragme. (Carga horária: 40h).
Life Tecnologies, LIFE TEC, Brasil.
2002 - 2002
Curso de Seqüenciamento Básico de DNA na plataform. (Carga horária: 24h).
Life Tecnologies, LIFE TEC, Brasil.
2001 - 2001
Citopatologia do Pulmão. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
2000 - 2000
Preparação de Trabalhos Científicos para Publicaçã. (Carga horária: 20h).
46o Congresso Nacional de Genética, CNG, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Papel dos Supressores de Tumor no processo Neoplás. (Carga horária: 4h).
Fundação HEMOPA, HEMOPA, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Marcadores Tumorais. (Carga horária: 4h).
Fundação HEMOPA, HEMOPA, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Interações Moleculares no Câncer Humano de Origem. (Carga horária: 4h).
Fundação HEMOPA, HEMOPA, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Imunohistoquímica. (Carga horária: 2h).
Fundação HEMOPA, HEMOPA, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Leucemia. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Instrumento da Biologia Molecular. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Citogenética de Tumores Sólidos. (Carga horária: 4h).
Fundação HEMOPA, HEMOPA, Brasil.
1999 - 1999
O Projeto Genoma do Câncer. (Carga horária: 2h).
Fundação HEMOPA, HEMOPA, Brasil.
1999 - 1999
I Curso de Atualização em Aspectos Moleculares do. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1998 - 1998
Tópicos Básicos de Biologia Molecular. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1997 - 1998
Aperfeiçoamento.
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1997 - 1997
RFLPs e STRs: Sondas Frias e PCR como Ferramenta n. (Carga horária: 12h).
43o Congresso Nacional de Genética, CNG, Brasil.
1997 - 1997
DNA Mitocondrial para Estudos de Evolução e Biodiv. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1997 - 1997
DNA Mitocondrial para Estudos de Evolução e Biodiv. (Carga horária: 12h).
43o Congresso Nacional de Genética, CNG, Brasil.
1996 - 1996
Extensão universitária em A Biologia Molecular e suas Aplicações. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Extensão universitária em Uma Abordagem Preliminar da Variabilidade do Locu. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Extensão universitária em Índices de Contaminação Fecal. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Diarréias Bacterianas. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Epidemiologia e Profilaxia da Hepatite A. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Seminário Internacional: Genética. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Sequenciamento de DNA: Métodos e Aplicações. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Métodos de Estudos das Células. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Biologia Molecular, Evolução e Conservação. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Instrumentos para a Análise da Diversidade Humana. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Métodos para Reconstruir a História dos Seres Vivo. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Utilização de Marcadores Genéticos no Estudo de Po. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1996 - 1996
Diagnóstico Laboratorial de Enteroparasitoses. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Extensão universitária em I Seminário de Estudos Biomédicos. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Extensão universitária em Deficiência de Glicose-6-fosfato-Desidrogenase em. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Extensão universitária em Evolução dos Primatas Neotropicais. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Extensão universitária em Heterocromatina em Primatas Sul-Americanos. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
O Papel da Genética Médica na Biomedicina e Medici. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Quimioluminescência e suas Aplicações na Medicina. (Carga horária: 12h).
41o Congresso Nacional de Genética, CNG, Brasil.
1995 - 1995
Infecções Sexualmente Transmissíveis. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Aspectos Psíquico-Social dos Portadores do HIV. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Tópicos de Genéticas de Populações Humanas. (Carga horária: 12h).
41o Congresso Nacional de Genética, CNG, Brasil.
1995 - 1995
Políticas Públicas para a Amazônia. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Simpósio de Saúde Pública e meio Ambiente. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Amazônia Região Endêmica do HTLV. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Urbanização regional. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
A Contaminação Mercurial na Amazônia. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Perfil Epidemiológico Atual da Aids. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Hematologia Clínica. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
A Questão do lixo Hospitalar. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Gestão Ambiental e Saúde Pública. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
1995 - 1995
Doenças de Transmissão Hídrica na Amazônia. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Oeste do Pará, UFOPA, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Adjunto I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Membro da Comissão para Elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Portaria número 001-IBEF de 11 de maio de 2011.

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professora na disciplina de Genética

Atividades

1/2011 - 11/2011
Ensino, Farmácia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Microbiologia
Genética

Instituto Evandro Chagas, IEC, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Pesquisadora em Saúde Pública Adjunto, Carga horária: 40
Outras informações
MEMBRO SUPLENTE DO COMITÊ DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CNPq. (Portaria IEC de 17 de abril de 2012 publicada no Boletim de Serviço ano 27, n.° 18, de 30 de abril de 2012). MEMBRO SUPLENTE DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS (CEUA/IEC/MS/SVS) GESTÃO ? 2012 a 2015(Portaria nº 033, de 23 de março de 2012).

Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora contratada, Carga horária: 40

Atividades

06/2008 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Seção de Bacteriologia e Micologia, .


Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 2008
Vínculo: Recem-Doutor, Enquadramento Funcional: Recem-Doutor, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

2/1998 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Biológicas, Departamento de Genética.


Biogenética Centro de Genética e Análises Clínicas, BIOGENÉTICA, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: contratada, Enquadramento Funcional: Biomédica, Carga horária: 40



Linhas de pesquisa


1.
Genética Humana e Médica e Citogenética Molecular
2.
Caracterização Molecular de Bacterias e Fungos de Interesse Médico na Amazônia Brasileira
3.
Diagnóstico e Vigilância das Doenças Bacterianas e Fúngicas na Amazônia Brasileira
4.
Genética de Microorgamismo
5.
Pesquisa de Fatores de Virulência em Enterobactérias
6.
Diagnóstico Molecular de Infecções por Enterobactérias
7.
Monitoramento da Resistência aos Antimicrobianos em Enterobactérias
8.
Enteropatógenos Bacterianos de Origem Humana, Animal e Alimentar


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Estudo químico e avaliação antimicrobiana de bactérias endofiticas isoladas de Bauhinia guianensis
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Coordenador / Andrey Moacir do Rosario Marinho - Integrante / Anderson Nonato do Rosario Marinho - Integrante / Patríca Santana Barbosa Marinho - Integrante / Eleane Monaliza de Cerqueira de Souza - Integrante.
2016 - Atual
Monitoramento de Agentes Gastroentéricos em Primatas não Humanos de Cativeiros Oriundos do Centro Nacional de Primatas
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / Anderson Nonato do Rosario Marinho - Integrante / José Augusto Pereira Carneiro Muniz - Coordenador.
2016 - Atual
Noro-Epi 002 Co-infections sub-study
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Avaliação da Qualidade Microbiológica do Pirarucu (arapaima gigas) Salgado Seco e Congelado Comercializado na Cidade de belém, Pará.
Descrição: O pirarucu (Arapaima gigas) é a principal espécie de pescado da Amazônia, É tradicionalmente comercializado na forma salgada e seca. Nesta pesquisa objetiva-se avaliar os aspectos microbiológicos da qualidade do pirarucu salgado seco obtidos em supermercados e feiras na cidade de Belém. Nas grandes feiras livres a comercialização do pirarucu salgado seco é realizada sem embalagem, sobre bancadas de madeira, sem nenhuma proteção. Sendo assim, a sua qualidade microbiológica pode estar comprometida, colocando em risco a saúde coletiva. Entretanto, apesar de ser considerado um produto regional de alto valor nutritivo e comercial, sendo comercializado livremente na capital paraense, ainda é um produto sem padronização, processado artesanalmente e sem a regulamentação técnica por parte dos órgãos oficiais de fiscalização. Sabe-se que cuidados durante o beneficiamento dos alimentos podem resolver o problema microbiano, porém existem casos onde as bactérias naturais podem dar lugar a outras próprias da tecnologia aplicada, como é o caso dos produtos salgados (VIEIRA, 2004). Sendo assim, o pirarucu salgado seco é um produto produzido sem nenhum critério tecnológico, higiênico e sanitário, interferindo assim na sua qualidade final, principalmente no que se refere à contaminação microbiológica comprometendo a produção de alimento seguro. Poucos estudos foram realizados sobre a qualidade desse produto regional do ponto de vista microbiológico..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Coordenador / Anderson Nonato do Rosario Marinho - Integrante / Débora de Castro Costa - Integrante.
2015 - 2016
PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO PARA ENTEROPATÓGENOS CAUSADORES DE GASTROENTERITE EM CRIANÇAS FREQUENTADORAS DE CRECHES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE ANANINDEUA, ESTADO DO PARÁ
Descrição: Os ambientes escolares e pré-escolares são reconhecidos como ambientes de risco para a disseminação de enteropatógenos. A aglomeração de crianças em um mesmo espaço físico, exposição à fatores de risco e imaturidade imunológica favorecem o desenvolvimento de infecções intestinais. O presente estudo objetivou investigar a prevalência de agentes virais, bacterianos e parasitários causadores de gastroenterite em crianças frequentadoras de creches públicas no município de Ananindeua, estado do Pará, inferindo a frequências destes enteropatógenos, sua distribuição por faixa etária e sazonalidade, associando variáveis clinicoepidemiológicas e a presença destes patógenos. No período de agosto de 2014 a junho de 2015 foram coletadas 103 amostras fecais de crianças frequentadoras de duas creches municipais de Ananindeua. Para a detecção de rotavírus A, as amostras foram submetidas à imunocromatografia, ao ensaio imunoenzimático e a eletroforese em gel de poliacrilamida, para detecção de rotavírus C foram submetidas à reação em cadeia da polimerase precedida por transcriptase reversa (RT-PCR), para detecção de norovírus, as amostras foram submetidas ao ensaio imunoenzimatico e a RT-PCR, e para detecção de enteroparasitas, foram submetidas ao método direto e a imunocromatografia. Dentre as 103 amostras, 83 estavam viáveis para investigação de enteropatógenos bacterianos, sendo estas, submetidas à coprocultura e a sorologia. Foi identificada uma prevalência de 43,7% para enteropatógenos, com maior predominância de crianças monoparasitadas, sendo a G. lamblia o parasita mais prevalente. A taxa de prevalência para norovírus, E. coli enteropatogênica, A. lumbricoides e T. trichiura manteve-se entre 10,8% e 6,8%. Não foram identificadas amostras positivas para rotavírus, Salmonella sp., Shigella sp., Cryptosporidium sp. e E. histolytica. A presença de enteropatógeno demonstrou relação estatisticamente significativa com a distribuição por faixa etária, sendo mais frequente em crianças menores de três anos. Neste estudo não houve associação entre a presença do enteropatógeno e a ocorrência de diarreia. Torna-se relevante que outros enteropatógenos sejam pesquisados de forma a diminuir o número de casos em que nenhuma etiologia foi identificada..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / Mônica Cristina M. da Silva - Integrante / Anderson Nonato do Rosário Marinho - Integrante / Luana da Silva Soares - Integrante / Joana Dárc Mascarenhas - Coordenador / TATYELLEN NATASHA DA COSTA OLIVEIRA - Integrante.
2015 - Atual
Estudo Molecular e da Susceptibilidade a Antimicrobianos das Enterobactérias Escherichia coli e Salmonella sp. Isoladas de Suínos criados no Estado do Pará
Descrição: No mundo, a carne suína é a principal fonte de proteína animal, superando a carne bovina e de frango. Embora o mercado interno brasileiro não siga este padrão de consumo, o Brasil se destaca por uma elevada produção, que atende a demanda interna por produtos processados e a demanda internacional por carne suína in natura, ocupando o ranking de 4º maior produtor e exportador mundial. A suinocultura brasileira tem crescido com tecnificação, através do melhoramento genético, da sanidade e nutrição, além da melhoria das instalações, e na questão do bem-estar animal nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, onde se concentra a produção. Na Região Norte, por outro lado, a suinocultura não passou por incrementos tecnológicos, caracterizando-se como produção de subsistência ou fonte complementar de renda através da comercialização regular ou esporádica em mercados consumidores locais. A expansão da bovinocultura tem coincidido com um acentuado declínio do efetivo suíno na região, cada vez mais restrito às propriedades de pequeno porte. Nestas condições, o manejo é realizado geralmente por mão-de-obra familiar, sem acompanhamento técnico e com pouca atenção aos cuidados higiênico-sanitários, criando um ambiente favorável à disseminação de doenças infecciosas. Dentre os agentes promovedores de infecção em suínos estão as enterobácterias..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Integrante / Anderson Nonato do Rosario Marinho - Integrante / Suellen da Gama Barbosa Monger - Integrante / Washington Luiz Assunção Pereira - Coordenador.
2015 - Atual
MONITORAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE GENES DE RESISTÊNCIA AOS BETA-LACTÂMICOS EM CEPAS DA FAMÍLIA ENTEROBACTERIACEAE
Descrição: A resistência microbiana aos antibióticos vem aumentando rapidamente em todo o mundo. Para combater e controlar essa resistência, é preciso mapear o perfil de sensibilidade dos patógenos em nosso país e utilizar racionalmente os antimicrobianos pelos serviços de saúde. Em nível de Brasil, inúmeras avaliações individuais, relacionadas à detecção da resistência em enterobactérias patogênicas vêm sendo efetuadas desde a década de 50. Na atualidade, tal condição vem apontando perspectivas sombrias no tratamento de infecções comunitárias, por diferentes enteropatógenos bacterianos, particularmente fluoroquinolonas e cefalosporinas de 3ª geração empregadas no tratamento empírico de espécies da família Enterobacteriaceae. A Organização Mundial de Saúde considera que os níveis e extensão da resistência são influenciados pelas práticas de uso destes fármacos no homem, nos animais e na agricultura. Sob pressão seletiva imposta pelo uso destas drogas, os micro-organismos desenvolvem e/ou adquirem uma variedade de genes ou sofrem mutações que conferem resistência. Vários destes genes estão localizados em elementos genéticos moveis, tais como plasmídeos, transposons, sequências de inserção e ilhas de patogenicidade. Como consequência, são facilmente trocados entre micro-organismos presentes no mesmo habitat, por exemplo, as enterobactérias no trato gastrintestinal de seres humanos e animais. A presença destes mecanismos de resistência tem uma interferência direta no tratamento do paciente, reduzindo as alternativas terapêuticas disponíveis. No caso, surge à necessidade de recorrer a antimicrobianos de última geração, o que aumenta a pressão seletiva e pode ocasionar o aparecimento de novos tipos de resistência, restringindo cada vez mais as possíveis opções de tratamento. Assim, o objetivo deste estudo é determinar a prevalência e caracterizar os genes codificadores de ESBL de amostras bacterianas pertencentes à família Enterobacteriacea, isoladas de coprocultura de pacientes atendidos no ambulatório do Instituto Evandro Chagas (IEC) a fim de contribuir para o controle das infecções relacionadas à assistência à saúde..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
ESTUDO ECOEPIDEMIOLÓGICO DE PATÓGENOS EMERGENTES E REEMERGENTES EM ÁREAS DE ALTERAÇÕES AMBIENTAIS NAS MESORREGIÕES METROPOLITANA DE BELÉM E NORDESTE DO ESTADO DO PARÁ
Descrição: A Amazônia brasileira ainda carece de dados ecoepidemiológicos sobre as relações entre a doença, hospedeiros, vetores e o ambiente com suas modificações. O desequilíbrio desse ecossistema pode levar ao surgimento de um maior número de doenças emergentes e reemergentes que estão relacionadas com o inadequado manejo dos ecossistemas naturais (Vasconcelos et al., 2001; Cruz et al., 2009). Por exemplo, a análise das mudanças climáticas e a ocorrência de arbovírus têm revelado que os seus vetores estão se adaptando a condições climáticas e ecológicas de novas regiões, resultando em transmissão de doenças que têm se manifestado de forma diferente do que ocorre nas regiões endêmicas (Anyamba et al., 2012). O presente estudo está sendo proposto para comunidades pertencentes às localidades de Santa Bárbara, Viseu e Capitão Poço, as quais são caracterizadas por: apresentarem alternativas de subsistência focadas principalmente na agricultura, pesca, extrativismo vegetal e na criação de animais de produção; contato próximo com áreas de floresta; limitação dos serviços de saúde e de saneamento, características que acabam contribuindo para a frequente exposição desses grupos aos diferentes fatores de risco relacionados à transmissão da toxoplasmose. Diante desse cenário, acredita-se que a investigação soro epidemiológica em grupos humanos e animais nessas áreas, possibilitará o melhor entendimento da epidemiologia das doenças de veiculação hídrica alimentar e arboviroses, o que será fundamental para subsidiar as autoridades de saúde para definição de estratégias eficazes, que possibilitem a vigilância mais efetiva e abrangente, reduzindo as possibilidades de ocorrência de possíveis surtos ou casos graves das doenças nas referidas áreas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Integrante / Pedro Fernando da Costa Vasconcelos - Coordenador.
2014 - 2016
Pesquisa de Protozoários intestinais e Enterobactérias em Moluscos Bivalves destinados ao Consumo humano: um estudo piloto.
Descrição: Segundo dados do Ministério da Pesca e Aquicultura, o Pará ocupa o segundo lugar no ranking nacional de volume de pescado desembarcado, já que a pesca extrativa marinha e estuarina constitui uma importante atividade na região Norte do Brasil. Os sistemas estuarinos possuem grande importância pela sua capacidade de depuração, e pelo papel crucial que desempenham ao nível da sustentabilidade ecológica, pois nestes ecossistemas habita uma fauna bastante diversificada. A grande produtividade natural da região estuarina permite a estruturação de uma complexa cadeia alimentar; dentre os animais que habitam os estuários, os moluscos bivalves (ostras e mexilhões) representam uma importante fonte alimentar e de sustento econômico, já que o consumo destes moluscos tem aumentado consideravelmente no mundo inteiro nas ultimas três décadas. Devido ao hábito alimentar estar baseado na filtração de material orgânico em suspensão na água, estes animais podem assimilar não apenas o fitoplâncton que compõem o seu principal alimento, mas também pesticidas, metais pesados, biotoxinas e microorganismos patogênicos (como enterobactérias e protozoários intestinais), constituindo, portanto, sérios riscos à saúde pública. Deste modo, a microbiota presente na carne dos moluscos bivalves está diretamente relacionada a qualidade do meio onde estão inseridos. No Brasil, há relatos de contaminação de moluscos por Salmonella sp., Escherichia coli, Vibrio parahemolytico, Cryptosporidium sp., Giardia sp.; por este motivo, os riscos potenciais de contaminação mediante a ingestão de moluscos crus ou mal cozidos têm sido bastante estudados..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Integrante / Mônica Cristina M. da Silva - Coordenador / Anderson Nonato do Rosario Marinho - Integrante.
2014 - 2016
Aspectos Epidemiológicos e Laboratoriais da Infecção por Chlamydia trachomatis e por Treponema pallidum em mulheres residentes em municípios de fronteira e município de Boa Vista, Roraima.
Descrição: O presente estudo tem como objetivo determinar a prevalência da infecção genital por chlamydia trachomatis e Treponema pallidum em mulheres atendidas no centro de referência de Saúde da Mulher, município de Boa Vista, estado de Roraima. Esta pesquisa caracteriza-se como um estudo descritivo, prospectivo, observacional de caráter misto (quantitativo e qualitativo) envolvendo 300 mulheres, sexualmente ativas, com idades variando de 18 a 60 ano, residentes nos municípios do Estado de Roraima..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Coordenador / Anderson Nonato do Rosario Marinho - Integrante / Bianca Jorge Sequeira - Integrante.
2014 - 2016
Caracterização Molecular de Klebsiella pneumoniae produtoras de beta-lactamases de espectro ampliado e carbapenemases, isoladas de pacientes hospitalizados em Belém, Estado do Pará.
Descrição: A situação de resistência bacteriana aos antimicrobianos no ambiente hospitalar se agrava progressivamente. A contínua evolução dos genes que codificam ESBL e KPC pode refletir em um aumento dos tipos enzimáticos e na disseminação de plasmídeos multiresistentes em diversas partes do mundo, o que pode representar um impacto importante nas opções terapêuticas para o tratamento de infecções causadas por bactérias produtoras desses perfis enzimáticos. A detecção de ESBL e KPC, bem como sua análise através da biologia molecular, pode auxiliar no controle da disseminação desse tipo de resistência bacteriana, bem como, contribuir com dados de epidemiologia molecular desses isolados. Nessa perspectiva, as culturas de bactérias que podem produzir essas enzimas são consideradas ?culturas de vigilância epidemiológica?. Os isolados de origem hospitalar devem ser reportados ao Centro de Controle de Infecções Hospitalar (CCIH), para monitoramento e prevenção de surtos infecciosos. O papel do laboratório de microbiologia no contexto atual de resistência bacteriana aos antimicrobianos é de grande importância, por contribuir de forma significativa para o suporte ao diagnóstico dos espécimes resistente aos antimicrobianos, bem como, para a orientação do tratamento, para alertar sobre possíveis surtos e para implementação de estratégias de controle de infecção hospitalar que impeçam a disseminação de espécimes resistentes aos antimicrobianos para outros hospitais e comunidade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Coordenador / Anderson Nonato do Rosario Marinho - Integrante / PATRICIA BENTES MARQUES - Integrante.
2014 - Atual
Desenvolvimento de métodos moleculares para identificação rápida e classificação de rotavírus
Descrição: A gastroenterite aguda é uma das principais causas de morbidade e mortalidade em todo o mundo. As infecções por rotavírus do grupo ou espécie A (RVA) são amplamente distribuídas e causam principalmente gastroenterite em crianças e animais jovens. Tais vírus pertencem à família Reoviridae, gênero Rotavirus, possuem genoma dividido em 11 segmentos de RNA de dupla fita (dsRNA) e são classificados em oito grupos ou espécies distintas (A - H), sendo que o mais comumente encontrado pertence ao grupo A. Objetivo: Padronizar uma metodologia de amplificação genômica multiplex e qPCR qualitativa e/ou quantitativa em espécies fecais de RVA-H. Material e Métodos: No presente trabalho serão utilizadas em torno de 300 espécimes fecais oriundas do banco de amostras da Seção de Virologia (SAVIR) do Instituto Evandro Chagas (IEC). Tais espécimes serão submetidos aos testes de RT-PCR, qPCR e sequenciamento genômico a fim de detectar os grupos de rotavírus e suas prevalências em espécimes fecais. Resultados esperados: Os resultados deste estudo serão pioneiros na região, no Brasil e no mundo, em razão de propor métodos moleculares como o qPCR detectando todos os grupos de rotavírus em espécimes fecais, além de contribuir para a formação de recursos humanos na Região Norte...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Avaliação Higiênico-Sanitário da Osteicultura no Estado do Pará
Descrição: As Doenças de Veiculação Alimentar (DVA) representam importante risco à saúde humana, haja vista seus altos índices de morbidade, principalmente nos países em desenvolvimento. São doenças resultantes da má qualidade de vida, sendo o ambiente determinante na propagação das doenças. Dentro do contexto das DVA, o consumo de ostra tem se mostrado importante veiculador de doenças infecciosas e parasitárias bem como metais e toxinas ao homem. No Pará, a ostreicultura tem se expandido comercialmente nos últimos anos, recebendo investimentos da Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura e do Ministério da Pesca e Aquicultura, visando ampliar a oportunidade de ocupação e renda dos produtores locais. Este aumento da cadeia produtiva e da oferta deverá ser acompanhado da implantação de um sistema de avaliação higiênico - sanitária das ostras destinadas ao consumo objetivando ?garantir padrões mínimos de qualidade e proteger o homem dos efeitos nocivos de alguns contaminantes? (Instrução Normativa Interministerial nº 7 de 09/05/2012). Assim, este estudo objetiva investigar do ponto de vista biológico, físico - químico e toxicológico a qualidade dos projetos de ostreicultura implantados nos municípios de Curuçá e São Caetano de Odivelas, estado do Pará. Neste estudo serão coletadas amostras de ostras e água superficial do local e à jusante e à montante do rio de cultivo, durante os períodos de menor e maior precipitação pluviométrica, num período de dois anos. As amostras serão analisadas por diferentes métodos laboratoriais específicos para cada agente biológico pesquisado, bem como serão testadas quanto a sua qualidade microbiológica, físico - química e toxicológica. Os resultados obtidos irão subsidiar a Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura para a implantação de um sistema de vigilância higiênico - sanitária da ostreicultura para pequenos e grandes produtores do estado visando garantir os padrões mínimos de qualidade das ostras comercializadas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
GENOTIPAGEM DE Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS CLÍNICOS NO ESTADO DO PARÁ.
Descrição: De elevada prevalência em regiões de precárias condições sanitárias a Febre Tifoide, constitui tema de elevada importância em saúde pública, sobretudo na região amazônica, onde o Estado do Pará contribui com grande demanda de casos, inclusive com a frequente ocorrência de surtos. Considerando, que se trata de doença de notificação compulsória pelo seu elevado potencial epidêmico, ainda é sub-notificada, pelas dificuldades no reconhecimento clínico e no diagnóstico laboratorial no qual se reconhece a interferência dos antibióticos no isolamento e identificação do agente causal, contribuindo para que muitos casos passem despercebidos, esforços devem ser realizados no sentido de melhorar o diagnóstico e dar maior visibilidade ao problema, sobretudo em termos de prevalência, para que se possam programar medidas mais eficazes de combate e controle da doença. A identificação precisa dos portadores doentes, bem como dos assintomáticos e a caracterização das cepas circulantes é de suma importância para que sejam desenvolvidas políticas públicas de saúde adequadas para o combate da febre tifoide. Assim, o conhecimento dos genótipos circulantes e a realização de análises filogenéticas aliadas à identificação das regiões de ocorrência dos casos permitira identificar quantos e quais são os clones existentes na região. Aliás, permitira também, a comparação do genótipo da S. Typhi circulante na região de estudo com outras descritas previamente na Região Norte, no Brasil ou até mesmo no mundo, possibilitando um amplo estudo da febre tifoide..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Coordenador / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Integrante / Francisco Lúzio de Paula Ramos - Integrante / Anderson Nonato do Rosario Marinho - Integrante / Stephanie Jamilly Padinha Cardoso - Integrante / Yago Kazuhiro Kanai - Integrante / Débora de Castro Costa - Integrante.
2013 - 2016
Monitoramento de enteropatógenos causadores de gastrenterite aguda em crianças frequentadores de creches públicas do município de Ananindeua, Pará.
Descrição: A gastrenterite aguda (GA) apresenta-se como um problema de grande relevância epidemiológica no mundo, sendo uma das principais causas de morbimortalidade infantil, principalmente nos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, por acometer aproximadamente 1,3 bilhão de crianças menores de cinco anos anualmente, produzindo 4 milhões de mortes, apesar da existência de intervenções altamente eficazes para a prevenção e o tratamento da diarreia. A GA se constitui em uma síndrome causada por diferentes agentes etiológicos (bacterias, vírus e parasitas), cuja manifestação predominante é o aumento do número de evacuações, com fezes aquosas ou de pouca consistência. Em alguns casos, há presença de muco e sangue, podendo ser acompanhada de náusea, vômito, febre e dor abdominal. No geral, é auto-limitada, com duração de 2 a 14 dias. A sintomatologia varia desde quadros leves até graves, com desidratação e distúrbios hidro-eletrolíticos, principalmente quando associados à desnutrição. Dentre as causas infecciosas da GA, destacam-se os rotavírus, norovírus, Escherichia coli diarreiogênicas, Shigella spp., Campylobacter spp., Salmonella spp. e Vibrio spp. Quanto à etiologia parasitária, Entamoeba hystolitica, Giardia lamblia e Cryptosporidium são os agentes mais importantes. Os enteropatógenos bacterianos representam importante causa das diarreias, pela multiplicidade de agentes capazes de determinar o quadro diarreico, com destaque para as Escherichia coli diarreiogênicas, a Shigella spp., o Campylobacter spp., a Salmonella spp. e o Vibrio spp. As E. coli diarreiogênicas compreendem pelo menos cinco categorias principais: E. coli enteropatogênica (EPEC), E. coli enterotoxigênica (ETEC), E. coli enteroinvasora (EIEC), E. coli produtora da toxina de Shiga (STEC) e E. coli enteroagregativa (EAEC), com base em características clínicas e epidemiológicas distintas, determinantes de virulência específicos e associação com certos sorotipos. As cepas mais comumente relatadas em crianças brasileiras são a EPEC e a ETEC. Dentre os quadros mais graves (diarreia profusa) de GA de origem bacteriana, estão os tipos enterotoxigênicos representados por Vibrio cholerae O1 e O139 e E. coli enterotoxigênica. Outros grupos, como por exemplo, Shigella e Salmonella, invadem a mucosa intestinal ocasionando uma diarreia do tipo mucosa, algumas vezes com sangue. A Shigella tem alta incidência em crianças menores de cinco anos, e é responsável por 10% de todos os episódios diarreicos neste grupo etário, e por cerca de 160 milhões de gastrenterites anualmente em crianças residentes em regiões pouco desenvolvidas do mundo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2015
Projeto PCR Multiplex para identificação de Salmonella Typhi isoladas de casos de Febre Tifoide do Estado do Pará
Descrição: A febre tifóide é uma doença bacteriana sistêmica causada pela Salmonella enterica sorotipo Typhi, manifestada por quadro de febre elevada acompanhada de distúrbios intestinais, com elevada prevalência em regiões de precárias condições sanitárias, cuja transmissão ocorre por meio do consumo de água e de alimentos contaminados. Em 2001 as regiões Norte e Nordeste registraram 244 e 308 casos, respectivamente, do total de 584 casos notificados. Estas regiões são as que apresentam maior incidência com superposição de epidemias refletindo as precárias condições de saneamento básico nessas áreas do país. A Amazônia Brasileira é responsável por mais da metade dos casos de febre tifóide notificados em nosso país. Em 2008, dos 239 casos de febre tifóide detectados, o Pará foi o segundo Estado com o maior número de casos (42) precedido apenas pelo Estado do Maranhão (75 casos). No Estado do Pará, surtos de febre tifóide têm sido frequentemente registrados. Os primeiros registros da doença foram feitos por Santos et al. (1992) com a notificação de 281 casos no ano de 1985. Em seguida, no final da década de 1980, ocorreram surtos nos municípios de Marabá e Abaetetuba seguido de outros relatos nos municípios de Óbidos em 1997, Mojú em 1999 e Anajás em 2001 com 61, 72 e 79 casos identificados da doença, respectivamente. Através de métodos moleculares (Nested PCR) foi também possível detectar S. Typhi em amostras de água de poços freáticos e igarapés do Estado. Ramos (2005) estudou 443 casos de febre tifóide analisando as características epidemiológicas e clínicas de pacientes diagnosticados no Instituto Evandro Chagas (IEC) no período de 1987 a 2004 demonstrando a distribuição sazonal da doença, cuja incidência foi maior entre os meses de agosto a dezembro. Mais recentemente, no período de 1991 a 2008, identificaram-se 835 casos de salmonelose em 43 municípios do Estado do Pará, dos quais 492 (58,9%) representaram casos de febre tifóide. Dos 47 sorotipos de Salmonella identificados, a S. Typhi foi a mais frequente com 77,8%, demonstrando assim a importância epidemiológica da febre tifóide na região..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Coordenador / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Integrante / Francisco Lúzio de Paula Ramos - Integrante / Anderson Nonato do Rosário Marinho - Integrante / Iami Raiol Borges - Integrante.Financiador(es): Instituto Evandro Chagas - Bolsa.
2013 - Atual
ESTUDO QUÍMICO E ATIVIDADES BIOLÓGICAS DE FUNGOS DA AMAZÔNIA
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2014
Qualidade microbiológica da água de consumo e Estudo de Portadores de Enteropatógenos Bacterianos em Indivíduos Residentes nos municípios de Anajás, Chaves, Portel e São Sebastião da Boa Vista, Ilha do Marajó, Estado do Pará.
Descrição: As doenças diarréicas são responsáveis por cerca de 2,5 milhões de mortes anualmente, em crianças menores de 5 anos, a maioria em países em desenvolvimento (Kosek et al., 2003). O desmame precoce, o baixo nível educacional e as más condições de saneamento ambiental são fatores predisponentes para a doença diarréica (WHO, 2002). Dentre as causas infecciosas de diarréia incluem-se vírus, bactérias e protozoários, sendo os principais agentes etiológicos: rotavírus, calicivírus, astrovírus, Escherichia coli diarreiogênicas, Shigella spp, Salmonella spp, Entamoeba histolytica, Giardia lamblia, Cryptosporidium parvum e Cyclospora cayetanensis (Podewils et al., 2004; Teng et al., 2004; Tinuade, et al., 2006; Gabbay et al., 2007; Wongstitwilairoong et al., 2007). De acordo com o Ministério da Saúde, a Vigilância Ambiental constitui um conjunto de ações e serviços que proporcionem o conhecimento e a detecção de fatores de risco do meio ambiente que interferem na saúde humana. E a qualidade de água para consumo humano é uma das áreas de abrangência deste setor, objetivando assegurar o acesso à água de acordo com os padrões de potabilidade exigidos na legislação do país, como também monitorar a qualidade da água procedente de diferentes fontes (BRASIL/MS/FUNASA, 2002). No que tange ao combate de endemias preveníveis pela instalação dos serviços de saneamento o desafio é constante, dado o fato de que na época de inundação, a água é mantida represada no campo, propiciando a proliferação de agentes e vetores de doenças. E as doenças infecto-parasitárias foram as principais causas de mortalidade infantil em 2004 de crianças menores de 5 anos de idade nos municípios de Breves e Anajás (DATASUS, 2008). Ressalta-se ainda surtos de febre tifóide associados à contaminação da água utilizada pela população em Breves e Anajás reportados por Loureiro et.al. (2001) e Ramos (2001). Considerando que o ser humano é o único hospedeiro natural da S. Typhi, as medidas profiláticas devem estar di.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Coordenador / Francisco Lúzio de Paula Ramos - Integrante.Financiador(es): Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa - Auxílio financeiro.
2012 - Atual
DETECÇÃO MOLECULAR DE Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS DE FEBRE TIFÓIDE NO ESTADO DO PARÁ
Descrição: A febre tifóide é uma doença sistêmica causada pela Salmonella enterica sorotipo Typhi, caracterizada por febre alta acompanhada de distúrbios intestinais, com elevada prevalência em regiões de precárias condições sanitárias, cuja transmissão ocorre por meio do consumo de água e alimentos contaminados (WHO, 2003, BRASIL, 2008). É endêmica nos países em desenvolvimento com epidemias esporádicas (LYNCH et al., 2009). O método utilizado para o diagnóstico é o cultivo. Esse procedimento requer o emprego de diferentes meios de enriquecimento e de triagem desde o isolamento até a identificação final com testes bioquímicos e sorológicos, cujo processo é laborioso, demorado e dispendioso e pode resultar em falso-negativos diante do uso prévio de antibióticos. O não desfecho diagnóstico inviabiliza a conduta terapêutica desejada, constituindo fator agravante diante da severidade clínica que alguns casos assumem. Uma forma de contornar esse problema seria desenvolver ensaios baseados na amplificação de ácido nucléicos que futuramente poderão ter utilização rotineira, beneficiando o usuário do sistema e facilitando a atuação das autoridades de saúde nas ações de controle do agravo em função da praticidade, rapidez e confiabilidade dos resultados. O Instituto Evandro Chagas mantém programa de vigilância das doenças entéricas, no qual se destacam ações voltadas ao diagnóstico da febre tifóide. Do final dos anos 80 até o início dos anos 90 essa atividade ganhou impulso, sobretudo com a observação do aumento da incidência da doença em alguns municípios como Abaetetuba, Anajás, Mojú e Breves (RAMOS et al. 1998; RAMOS, 1999; 2001; 2005), os quais constituem importantes exportadores da doença para o restante do Estado e, sobretudo, para a capital Belém, pelas atividades comerciais e de turismo. Esses achados são encorajadores no que concerne à elaboração de projetos de pesquisa na referida área, visando a conhecer melhor a realidade epidemiológica da febre tifóide no Estado do Pará e.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2015
Avaliação Epidemiológica, Clínica e Molecular de Enteropatógenos causadores de Diarréia Aguda em Crianças Atendidas no Hospital da Criança e na Unidade de Pronto Atendimento do II Distrito, Rio Branco, Acre.
Descrição: RESUMO: A mortalidade infantil é considerada importante problema de saúde pública em escala mundial, principalmente nos países em desenvolvimento. De acordo com a OMS, 10,6 milhões de mortes ocorrem anualmente em menores de cinco anos, dos quais 18% estão associados a casos de diarréia. No Brasil, por meio do programa de Monitorização das Doenças Diarréicas Agudas (MDDA) do Ministério da Saúde, foram registrados quase 1 milhão e 200 mil casos de doença diarréica aguda (DDA) nesta faixa etária no ano de 2004. Em 2005, um surto de DDA foi registrado no estado do Acre, com 23.195 casos notificados num período de 10 meses, dos quais 67,5% em crianças abaixo de 5 anos e 57 óbitos. Das 831 amostras procedentes de Rio Banco, 648 (78,0%) foram diagnosticadas como rotavírus. Dados sobre a pesquisa de agentes infecciosos e parasitários relacionados à ocorrência de DDA em crianças no município de Rio Branco, e demais localidades do Acre, ainda são escassos. O conhecimento da prevalência da DDA baseado em um estudo clínico-laboratorial que defina a etiologia e o comportamento desse agravo na população infantil são importantes para a construção de indicadores epidemiológicos, possibilitando a implementação de políticas públicas que contemplem essa população. A presente proposta tem como objetivo descrever os aspectos etiológicos e epidemiológicos da DDA em crianças de 0 a 5 anos, atendidas no Hospital da Criança e na Unidade de Pronto Atendimento do II Distrito, no município de Rio Branco. As amostras serão coletadas durante 20 dias a cada dois meses num período de um ano visando o exame clínico, coleta de dados epidemiológicos e de espécimes fecais de crianças com e sem gastrenterite. As amostras serão testadas para pesquisa de agentes virais (imunocromatografia e genotipagem), bacterianos (coprocultura e genotipagem) e parasitários (microscopia, ELISA e imunocromatografia). Será também realizada a avaliação de dados antropométricos (peso/altura e altura/idade) dos participante.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - Atual
ESTUDO DA MICOFLORA DAS MINAS E ÁREAS DE FLORESTA PRESERVADA DA SERRA DE CARAJÁS
Descrição: Com isso, este projeto tem por objetivo fazer o estudo da micoflora da Serra de Carajás, tanto nas minas como nas áreas de floresta preservada, através do isolamento dos fungos do solo, dos fungos micorrízicos e dos fungos endofíticos. Os fungos isolados serão identificados por exames de seus DNA`s e terão seus perfis químicos determinados por LC-MS. Com conhecimento dos perfis químicos das espécies fúngicas será possível traçar uma estratégia de reposição das espécies fúngicas essenciais para viabilidade do solo e, assim, proporcionar o reflorestamento nas áreas degradadas pelas atividades de mineração. Existe, ainda, também a necessidade de fontes alternativas para substâncias de importância farmacológica, de novas substâncias biologicamente ativas, e a descoberta de novos processos químicos, que vem de encontro à química de micro-organismos, que são grandes produtores de metabólitos secundários, muitos biologicamente ativos. Assim, também serão testadas as atividades antimicrobianas, alelopáticas e leishmanicidas dos extratos e substâncias isoladas dos fungos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2011
Análise Molecular de Vibrio cholerae O1 sacarose negativa, Isolados de Processos Entéricos Humanos e de Ambiente no Estado do Amapá (AP).
Descrição: As condições ambientais e sócio-econômicas presentes em algumas áreas do Estado do Amapá favorecem uma rápida instalação seguindo pela disseminação do V. cholerae. Este panorama é favorecido pela deficiência do abastecimento de água tratada presente nas regiões atingidas por este agente, associados ao destino inadequado dos dejetos que levam a contaminação da água com a disseminação facilitada pela alta densidade populacional, carência de higiene, alimentação inadequada e baixo nível de instrução que favorecem a ocorrência da doença (Brasil, 2002; Gonçalves e Hofer, 2005). A disseminação da doença é favorecida por um outro fator importante, que é a existência de uma forma atenuada da virulência do V. cholerae O1 biotipo El Tor responsável pela pandemia atual (Kaper et al., 1995) que apresenta como característica, um elevado número de indivíduos portadores assintomáticos da doença quando comparada com o biótipo Clássico (responsável pelas outras seis pandemias). A emergência do Vibrio cholerae sorogrupo O139 como um segundo agente etiológico da cólera serviu de alerta para o surgimento de outros clones epidêmicos. Com a emergência deste novo clone epidêmico, surgiu um novo modelo de classificação epidemiológica: V. cholerae O1, V. cholerae O139 e V. cholerae não-O1/não-O139 (Nair, 1994). Estudos genéticos realizados na bactéria isolada durante estas pandemias sugerem que estes sorogrupos tenham adquirido esta patogenicidade e comportamento epidemiológico após trocas genética com o V. cholerae O1. Em agosto de 1994 no Município do Oiapoque, Estado do Amapá, Ramos et al. (1997) registraram a primeira ocorrência de uma cepa variante bioquímica de V.cholerae O1 sacarose negativa que é incapaz de desdobrar a sacarose em Agar TCBS e utiliza tardiamente esse açúcar (após 48 horas). Esta cepa foi responsável pela maioria de casos de cólera e se propagou rapidamente pela região. Assim, uma completa caracterização genética desta nova variante se faz necessária visto que, d.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Coordenador / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Integrante / Márcia Bahia - Integrante / Daniela Reis Pinto - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Pesquisa - Bolsa / Instituto Evandro Chagas - Auxílio financeiro.
2008 - 2012
Projeto Saúde no município de Juruti, Pará: cenário atual, desafios e possibilidades
Descrição: As síndromes diarréicas constituem uma das principais causas de morbimortalidade infantil no Brasil, principalmente nas regiões Norte e Nordeste. Portanto, os objetivos do presente estudo é conhecer o perfil etioepidemiológico das diarréias no município de Juruti-Pará e propor medidas preventivas que venham a reduzir os casos de diarréia. Foram avaliadas 81 amostras de fezes, sendo 74 casos diarréicos e 7 casos controles provenientes de Unidades de Saúde Pública. Para identificação das bactérias utilizou-se técnicas convencionais de cultivo, caracterização bioquímica e sorológica segundo recomendações de Ewing (1986) e Kauffmann (1954). Para a investigação de parasitas foi usada a microscopia de luz para pesquisa de formas evolutivas de protozoários e helmintos por meio dos métodos diretos (salina/lugol) e sedimentação espontânea. Dos 81 pacientes envolvidos na pesquisa, 49,3% (40/81) apresentaram algum parasita (helminto/protozoário) ou bactéria enteropatogênica. Destes, 40,7% apresentaram parasitas comensais e/ou patogênicos, 4,9% apresentaram parasitas e bactérias enteropatogênicas e 3,7% apresentaram apenas bactérias enteropatogênicas. Das amostras diarréicas, 9,4% (7/74) apresentaram bactérias enteropatogênicas sendo 4 Shigella sonnei, 1 Salmonella grupo C2, 1 Salmonella grupo B e 2 Aeromonas sp. Entre os parasitas, houve maior freqüência de B. hominis 31,5% (23/81) e G.lamblia 12,3% (9/81), sendo as faixas etárias de 1-4 e 5-10 anos as mais atingidas. A continuação deste estudo e futuras análises moleculares para pesquisa de categorias patogênicas de E. coli, bem como a pesquisa de antígenos para G. lamblia, E. histolytica e Cryptopsoridium sp. auxiliarão na real importância destes patógenos na etiologia das doenças diarréicas neste município..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / Edvaldo Carlos Brito Loureiro - Coordenador / Mônica Cristina M. da Silva - Integrante / Eveline Bezerra - Integrante / Cintya Oliveira Souza - Integrante / Schirley Dias Santos - Integrante.Financiador(es): Instituto Evandro Chagas - Auxílio financeiro / Alcoa Alumínio - Bolsa.
2008 - Atual
Animais Silvestres como Reservatório de Salmonella e Escherichia coli
Descrição: O gênero Salmonella é definido com base em suas características bioquímicas e antigênicas. A classificação atual, baseada em estudos de hibridização de DNA, divide o gênero em duas espécies: Salmonella enterica que possui seis subespécies e Salmonella bongori. Os sorovares de Salmonella infectam indistintamente o homem e animais, e se manifesta como síndromes gastrointestinais. As Escherichia coli compreendem um grande número de grupos e sorotipos, e cinco patotipos são associados à infecção intestinal (EPEC, STEC, EIEC, ETEC, EAEC), sendo que a maioria deles tem como reservatório o homem. Entretanto alguns sorotipos têm sido encontrados em animais, sendo preciso esclarecer a importância dos animais como reservatórios. Objetivo: Identificar reservatórios de Salmonella e Escherichia coli diarreiogênicas entre animais silvestres capturados em três municípios do Estado do Pará. Materiais e Métodos: No período de março a dezembro de 2008, foram capturados 311 animais silvestres. Foram colhidos swab retais ou porções dos intestinos delgado e grosso, linfáticos mesentéricos e fragmentos de fígado e baço. A suspensão das fezes ou do ?pool? de órgãos foi semeada em meios seletivos indicadores (SS, XLD, MC) e enriquecimento (selenito cistina), e incubados a 35ºC por 24 horas. A caracterização bioquímica foi realizada pelos métodos convencionas e a sorotipagem de Salmonella foi procedida no IOC/FIOCRUZ. Resultados: Identificaram-se Salmonella (45 amostras) em 11 (3,5%) animais e E. coli (473 amostras) em 174 (55,9%). O gênero Salmonella foi isolada de roedores (Proechimys guyannensis[3], Oryzomys macconnelli[1]), répteis (Ameiva ameiva[1], Tupinambis nigropuntatus[1]), Chelonoides carbonaria[1]), marsupiais (Monodelphis emiliae[2]), Metachirops nudicaudatus[1]) e ave (Geotrigon montana[1]), e oito sorovares foram identificados: S. Ohio (8), S. Typhimurium (7), S. Gaminara (6), S. Panama (5), S. Saintpaul (4), S. Paratyphi B(1), S.e.houtenae (9), S.e.enterica (5). Conclusão: R.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2010
Pintura Cromossômica: nova metodologia para estudo da biodiversidade de morcegos da família Phyllostomidae
Descrição: A familia Neotropical Phyllostomidae é a terceira maior da Ordem Chiroptera, com 56 gêneros e 140 espécies. Ela é aceita como monofilética, mas suas espécies são anatomicamente diversas e complexas, levando a muitas discordâncias sobre suas relações sistemáticas e evolutivas. A maioria dos gêneros tem cariótipos altamente conservados, mas com intensa variabilidade intergenérica, o que torna difícil qualquer análise comparativa usando bandeamentos clássicos. O uso de pintura cromossômica estabeleceu uma maneira moderna de comparação genômica ao nível citológico. Quando uma sonda de cromossomo inteiro é hibridizada in situ com os cromossomos de outra espécie, a sonda detecta grandes regiões de homologia, onde existem genes conservados entre as espécies. As homologias encontradas por pintura cromossômica comparativa são úteis para estudos da evolução do cariótipo e para a determinação de relações filogenéticas. Neste tipo de estudo normalmente se utilizam sondas humanas, por serem fáceis de obter comercialmente. Todavia, devido à intensa variabilidade intergenérica dos Phyllostomidae, bem como à grande distânca filogenética que torna os sinais de hibridização com sondas humanas difíceis de discernir, ficou óbvio que estudos de pintura cromossômica só seriam realmente viáveis em Phyllostomidae com o desenvolvimento de sondas de espécies daquela família. Assim em meu Pós-Doutorado na Inglaterra, com o apoio do CNPq, desenvolvi sondas para duas espécies destes morcegos: Phyllostomus hastatus e Carollia brevicauda, os quais têm grandes diferenças morfológicas e cromossômicas e são pertencentes a subfamílias diferentes. Estas sondas são as únicas feitas até o momento na Ordem Chiroptera. Para testar sua eficiência, estas sondas foram usadas em um estudo de pintura cromossômica recíproca, permitindo localizar todos os segmentos cromosômicos de uma espécie na outra e vice-versa demonstrando, portanto, que elas são um instrumento muito útil na análise comparativa dos gêneros..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2010
O impacto da técnica de Chromosome Painting (FISH simples e FISH multicor) no estudo da filogenia cromossômica com ênfase em roedores da Infra-Ordem Caviomorpha e em peixes da Ordem Gymnotiformes
Descrição: Descrição: A Hibridização In Situ Fluorescente (FISH) torna possível definir a localização física de um determinado segmento de DNA (uma sonda marcada para posterior visualização) no cariótipo da espécie em estudo. Quando a sonda é derivada de um cromossomo inteiro ou de uma região cromossômica, a técnica é denominada Pintura Cromossômica . Como as sondas ligam-se em regiões homólogas, a hibridização demonstra a localização de genes conservados entre as duas espécies, o que demonstra seu valor na resolução de questões citotaxonômicas e na compreensão dos mecanismos de rearranjos cromossômicos ocorridos durante a evolução. Pode-se reconstruir a filogenia do grupo em estudo com base nos rearranjos cromossômicos ocorridos. As sondas podem ser geradas utilizando um Separador Celular Ativado por Fluorescência , aparelho que pode isolar grandes quantidades de cromossomos, permitindo a produção de sondas de maior complexidade, o que garante maior sucesso nas hibridizações interespecíficas. O laboratório de citogenética da UFPA desenvolve estudos em citogenética de roedores, primatas, quirópteros e peixes ornamentais. Assim, produzimos sondas cromossomos totais de espécies da nossa biodiversidade na Universidade de Cambridge, Inglaterra: sondas de duas espécies de morcegos, Carollia brevicauda e Phyllostomus hastatus (projeto do Dr. Julio Cesar Pieczarka), uma espécie de roedor, Dasyprocta leporina e uma espécie de peixe, Gymnotus carapo (sob minha responsabilidade). Recebemos doação de sondas de outra espécie de Caviomorpha, Octodon degus, produzida pelo grupo de Cambridge, para trabalhos em cooperação. Neste período desenvolveremos estudos sobre pinturas cromossômicas em roedores e peixes, paralelamente a estudos em primatas com sondas humanas e de Saguinus oedipus. Iniciaremos os estudos em espécies filogeneticamente próximas. Entretanto, pretende-se analisar também espécies mais distantes, dependendo da sua coleta...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2010
O impacto da técnica de Chromosome Painting (FISH simples e FISH multicor) no estudo da filogenia cromossômica com ênfase em roedores da Infra-Ordem Caviomorpha e em peixes da Ordem Gymnotiformes
Descrição: Descrição: A Hibridização In Situ Fluorescente (FISH) torna possível definir a localização física de um determinado segmento de DNA (uma sonda marcada para posterior visualização) no cariótipo da espécie em estudo. Quando a sonda é derivada de um cromossomo inteiro ou de uma região cromossômica, a técnica é denominada Pintura Cromossômica . Como as sondas ligam-se em regiões homólogas, a hibridização demonstra a localização de genes conservados entre as duas espécies, o que demonstra seu valor na resolução de questões citotaxonômicas e na compreensão dos mecanismos de rearranjos cromossômicos ocorridos durante a evolução. Pode-se reconstruir a filogenia do grupo em estudo com base nos rearranjos cromossômicos ocorridos. As sondas podem ser geradas utilizando um Separador Celular Ativado por Fluorescência , aparelho que pode isolar grandes quantidades de cromossomos, permitindo a produção de sondas de maior complexidade, o que garante maior sucesso nas hibridizações interespecíficas. O laboratório de citogenética da UFPA desenvolve estudos em citogenética de roedores, primatas, quirópteros e peixes ornamentais. Assim, produzimos sondas cromossomos totais de espécies da nossa biodiversidade na Universidade de Cambridge, Inglaterra: sondas de duas espécies de morcegos, Carollia brevicauda e Phyllostomus hastatus (projeto do Dr. Julio Cesar Pieczarka), uma espécie de roedor, Dasyprocta leporina e uma espécie de peixe, Gymnotus carapo (sob minha responsabilidade). Recebemos doação de sondas de outra espécie de Caviomorpha, Octodon degus, produzida pelo grupo de Cambridge, para trabalhos em cooperação. Neste período desenvolveremos estudos sobre pinturas cromossômicas em roedores e peixes, paralelamente a estudos em primatas com sondas humanas e de Saguinus oedipus. Iniciaremos os estudos em espécies filogeneticamente próximas. Entretanto, pretende-se analisar também espécies mais distantes, dependendo da sua coleta...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2010
Caracterização Citogenética e Molecular de Tumores de Sistema Nervoso Central
Descrição: Com o objetivo geral de contribuir para o esclarecimento das interações entre a variabilidade de alterações genéticas, citogenéticas e epigenéticas no desenvolvimento e evolução de neoplasias do Sistema Nervoso Humano, propõe-se: (i) identificar alterações cromossômicas complexas clonais específicas das diferentes lesões proliferativas do Sistema Nervoso através da aplicação de sondas cromossomo especifica e região especifica (FISH); (ii) estabelecer a correlação entre os achados com FISH e a origem histológica das patologias do Sistema Nervoso analisadas; (iii) associar os pontos de quebra cromossômicos encontrados à regiões de genes provavelmente envolvidos no controle da proliferação celular atípica do Sistema Nervoso; (iv) analisar o estado mutacional dos exons 5 a 9 do gene TP53, utilizando como ferramenta a técnica de PCR-SSCP, tanto em neoplasias como em outros processos proliferativos de Sistema Nervoso; (v) seqüenciar as amostras que apresentarem um padrão de migração eletroferética de SSCP diferenciada para os exons analisados do gene TP53; (vi) analisar o perfil de metilação das regiões promotoras de 10 genes em tecidos neoplásicos do Sistema Nervoso; (vii) seqüenciar as regiões promotoras que apresentarem padrão de metilação alterado nas amostras de Sistema Nervoso. As amostras de lesões do sistema nervoso serão obtidas por procedimentos cirúrgicos de pacientes atendidos no Hospital Ofir Loyola...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2009
Cooperação Interinstitucional em Neurociências e Biologia Celular na Região Amazônica
Descrição: O presente projeto pretende fomentar a cooperação científica inter-regional do Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular (PNBC), Centro de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Pará (UFPA), com quatro grupos de pesquisa com interesses semelhantes: a) Biologia Celular Parasitária do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro; b) Biologia Celular de bactérias magnetotáticas do Instituto de Microbiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro); c) Biologia Celular vegetal e animal da Universidade Estadual do Norte Fluminense/RJ; d) Programa de Pós-Graduação em Fisiologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP. É nossa proposta desenvolver um programa de pesquisa dedicado às duas principais linhas de estudo do PNBC: a) biodiversidade com ênfase na ultraestrutura celular e b) envelhecimento celular. Pretende-se dar continuidade e incrementar, com a entrada de novos pesquisadores, com apoio da CAPES através do programa de Mestrado Interinstitucional (1998 a 2000) e do PROCAD (2001-2005) com a UFRJ, a criação de um núcleo de excelência na área de Biologia Celular na Região Norte do país. Espera-se promover a melhoria do programa de pós-graduação da UFPA, com o envolvimento direto de pesquisadores externos através da cooperação científica e realização dos subprojetos, aumentando a oferta de recursos humanos qualificados na área de Biologia Celular para a Região Norte do país e contribuindo para a formação de recursos humanos com alta qualificação para a solução de problemas de importância imediata para o desenvolvimento regional. Portanto, esta cooperação, além de estreitar laços já existentes, irá resultar na formação de recursos humanos para a pesquisa e a docência especializada, transferir tecnologia, experiência e metodologia para os laboratórios de pesquisa paraenses e avançar o conhecimento científico em diversas áreas de grande interesse regional...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2007
Pintura Cromossômica: novas ferramentas para o estudo genômico comparativo de espécies da família Phyllostomidae (Chiroptera)
Descrição: A familia Neotropical Phyllostomidae é a terceira maior da Ordem Chiroptera, com 56 gêneros e 140 espécies. Ela é aceita como monofilética, mas suas espécies são anatomicamente diversas e complexas, levando a muitas discordâncias sobre suas relações sistemáticas e evolutivas. A maioria dos gêneros tem cariótipos altamente conservados, mas com intensa variabilidade intergenérica, o que torna difícil qualquer análise comparativa usando bandeamentos clássicos. O uso de pintura cromossômica estabeleceu uma maneira moderna de comparação genômica ao nível citológico. Quando uma sonda de cromossomo inteiro é hibridizada in situ com os cromossomos de outra espécie, a sonda detecta grandes regiões de homologia, onde existem genes conservados entre as espécies. As homologias encontradas por pintura cromossômica comparativa são úteis para estudos da evolução do cariótipo e para a determinação de relações filogenéticas. Neste tipo de estudo normalmente se utilizam sondas humanas, por serem fáceis de obter comercialmente. Todavia, devido à intensa variabilidade intergenérica dos Phyllostomidae, bem como à grande distânca filogenética que torna os sinais de hibridização com sondas humanas difíceis de discernir, ficou óbvio que estudos de pintura cromossômica só seriam realmente viáveis em Phyllostomidae com o desenvolvimento de sondas de espécies daquela família. Assim em meu Pós-Doutorado na Inglaterra com o apoio do CNPq, desenvolvi sondas para duas espécies destes morcegos: Phyllostomus hastatus e Carollia brevicauda, os quais têm grandes diferenças morfológicas e cromossômicas e são pertencentes a subfamílias diferentes. Estas sondas são as únicas feitas até hoje na Ordem Chiroptera. Para testar sua eficiência, estas sondas foram usadas em um estudo de pintura cromossômica recíproca, permitindo localizar todos os segmentos cromosômicos de uma espécie na outra e vice-versa demonstrando, portanto, que elas são um instrumento muito útil na análise comparativa dos gêneros de P..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2006
Citogenética molecular como ferramenta para estudar a filogenia de primatas sul-americanos: Pintura Cromossômica através de FISH multicor (M-FISH)
Descrição: O campo da citogenética comparada avançou extensamente com o desenvolvimento de técnicas de hibridização in situ com fluorescência (FISH, Fluorescence in Situ Hybridization). Recentemente, uma variação da técnica de FISH se mostrou muito útil nos estudos de filogenia. Esta variação, denominada "Pintura Cromossômica", constitui-se da utilização de cromossomos inteiros como sonda para FISH. Deste modo, marca-se um cromossomo de uma espécie e hibridiza-se esta sonda com metáfases da espécie que se quer comparar. Mesmo que um cromossomo sofra muitos rearranjos, dificultando sua localização em outro cariótipo, a técnica de Pintura Cromossômica permite detectar precisamente a localização de cada segmento. Outra aplicação importante desta técnica se refere ao mapeamento genético comparativo. É possível hibridizar simultaneamente várias sondas com cores diferentes (FISH multicor, M-FISH). No presente projeto estamos implantando a técnica de Pintura Cromossômica multicor em nosso laboratório. Este técnica estará sendo usada para estabelecer as homeologias entre os cromossomos humanos e dos gêneros Aotus, Callicebus, Saimiri e Cebus de primatas neotropicais. Associada aos bandeamentos clássicos, esta análise permitirá definir quantos e quais rearranjos cromossômicos ocorreram. Esta informação será analisada por métodos de cladística para reconstruir a história evolutiva destes primatas. Como desdobramento deste trabalho mais cariótipos serão analisados em cada gênero para reconstruir a história intragenérica, uma vez que se tratam de gêneros onde não estão claras nem as relações intergenéricas nem as intragenéricas.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2006
Utilização da técnica de Pintura cromossômica (FISH simples ou FISH multicor) utilizando sondas de cromossomos totais de humano e de Saguinus oedipus, na filogenia cromossômica dos calitriquídeos (Platyrrhini - Primates)
Descrição: Existem grandes controvérsias quanto à origem, classificação e relações filogenéticas dos primatas do Novo Mundo. Além disso, várias espécies estão ameaçadas de extinção e espécies novas são descritas a cada ano. Isso mostra a grande necessidade e importância de se estudar a biodiversidade desses primatas. Estudos citogenéticos são de grande contribuição, não somente para a caracterização cromossômica das espécies, mas também como instrumento auxiliar no esclarecimento das questões acima citadas. Com o advento da Genética Molecular houve grande avanço da citogenética através da Hibridização in situ Fluorescente (FISH), que lida diretamente com seqüências de DNA. Estas seqüências são marcadas com fluorocromos (sondas). Com a produção de sondas de vários tipos, desde sondas de seqüências únicas, pedaços cromossômicos, braços cromossômicos e cromossomos inteiros, esta técnica têm se mostrado de grande contribuição nos estudos citogenéticos da biodiversidade em geral. Uma abordagem de fundamental importância em estudos filogenéticos é a utilização de sondas de cromossomos totais de uma espécie no cariótipo de outra espécie (Pintura Cromossômica). A Pintura Cromossômica Multicolorida (FISH-M), além de levar a uma economia de tempo, reagentes e material biológico, permite uma identificação mais precisa dos pontos de rearranjos, quando ocorre hibridização de duas ou mais sondas (associação) no mesmo cromossomo da espécie em estudo. Assim, é objetivo do presente projeto implantar a técnica FISH-M em nosso laboratório, hibridizar o cariótipo das espécies ainda não analisadas com pool de sondas totais de humano e de Saguinus oedipus, mapear o cariótipo humano e de Saguinus no cariótipo das espécies em estudo, estabelecer as homeologias cromossômicas assim como os rearranjos diferenciando os cariótipos, converter os resultados obtidos em dados numéricos e submeter à análise cladística, visando determinar as relações filogenéticas entre os calitriquídeos. Este tipo de abordagem.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2005
Produção de sondas cromossômicas totais de animais da fauna amazônica
Descrição: O Laboratório de Citogenética do Departamento de Genética do Centro de Ciências Biológicas, UFPa, desenvolve pesquisa na área de análise cromossômica. Trata-se de um campo de conhecimento atualmente em franco desenvolvimento e de grande importância, graças às novas técnicas moleculares, que permitem o estudo dos cromossomos como parte do mapeamento do genoma de vertebrados, incluindo o homem. Recentemente um membro da equipe de pesquisadores de nosso Laboratório, o Dr. Edivaldo Herculano Corrêa de Oliveira, retornou de seu Doutorado Sanduíche na Alemanha, onde ele foi treinado em técnicas avançadas de citogenética molecular, que permitiram comparar o genoma de diversos primatas sul-americanos com o genoma humano, através de pintura cromossômica usando cromossomos humanos como sonda. Durante este trabalho ficou evidente que as sondas existentes limitam-se à espécie humana e alguns animais de interesse comercial. Assim, ficou claro que o próximo passo em nosso trabalho seria o desenvolvimento de sondas com espécies da fauna da Amazônia. A produção destas sondas implica no uso de um equipamento muito sofisticado, o Separador Celular Ativado por Fluorescência, que existe apenas em alguns grandes centros de pesquisa mundial. Em contato com o Prof. Dr. Malcon Ferguson-Smith, Chefe do Laboratório de Citogenética Molecular da Universidade de Cambridge, Inglaterra, foi possível estabelecer as bases de um acordo de pesquisa, onde desenvolveríamos as sondas das espécies de nosso interesse, as quais seriam trazidas ao Brasil e utilizadas em nossa Universidade. Para obter as sondas utilizaríamos tanto o Separador Celular Ativado por Fluorescência, como o sistema de micromanipulação, disponibilizados no Laboratório do Dr. Ferguson-Smith. Nosso pessoal seria treinado na produção e uso destas sondas, garantindo a transferência de tecnologia para nosso país. O uso do Separador Celular permitiria a produção de sondas de alta qualidade em espécies chave; já o treinamento e uso do micr.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2004
Implementação do ensino da citogenética nos cursos de bacharelado e licenciatura em biologia
Descrição: Neste projeto pretendemos continuar o estudo citogenético de primatas, quirópteros, peixes e aves da região amazônica, com as técnicas de cultivo de tecidos e análise cromossômica com bandeamentos, o que já vem ocorrendo há algum tempo; expandir as técnicas de citogenética molecular no Laboratório de Citogenética, com especial ênfase em Hibridização in situ; adaptar os equipamentos atualmente disponíveis para a digitalização das informações cromossômicas obtidas com as técnicas de análise cromossômica; utilizar técnicas de Hibridização in situ, particularmente com "Chromosome Painting", para estabelecer as homeologias entre os cromossomos de gêneros de primatas e quirópteros; comparar os cariótipos, tendo por base as informações obtidas pelas técnicas utilizadas, tentando definir suas relações taxonômicas; ampliar o banco de células de animais da Amazônia atualmente em desenvolvimento; treinar alunos no laboratório, através do Curso de Pós-Graduação, estágio de Iniciação Científica e Estágios Supervisionados; implementar as aulas práticas nas disciplinas da graduação e pós-graduação; auxiliar o IBAMA, criadouros legalizados e parques zoológicos na sexagem de aves que não apresentam dimorfismo sexual para programas de reprodução em cativeiro; transferir para os cursos de graduação as informações obtidas no laboratório de citogenética, através da rede de informática...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2004
Produção de sondas para pintura cromossômica de algumas espécies de peixes ornamentais da Amazônia Brasileira, visando estudos citotaxonômicos
Descrição: A Amazônia Brasileira é um dos grandes centros de biodiversidade de peixes ornamentais e esta é a região onde essa biodiversidade é menos conhecida. O Pará é o segundo maior centro comercial para o mercado desses peixes. Assim, o estudo da biodiversidade de espécies amazônicas é uma área de interesse científico e econômico para a região. Ao contrário de mamíferos, onde o uso de bandeamentos G ou R permite a identificação precisa das homologias cromossômicas e rearranjos, cromossomos de peixes não fornecem essas bandas, o que compromete a identificação das homeologias cromossômicas e rearranjos. Essa dificuldade poderá ser superada com a técnica de pintura cromossômica, usando-se sondas cromossômicas totais de uma espécie para hibridizar no cariótipo de outra espécie, identificando com precisão as homeologias cromossômicas. O Laboratório de Citogenética do Departamento de Genética do Centro de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Pará desenvolve pesquisa cromossômica no estudo de diversos vertebrados, particularmente primatas com o uso de Pintura Cromossômica. No que se refere aos peixes, porém, nada foi feito em termos de Pintura Cromossômica, pois não existem sondas cromossômicas totais para estes animais. Estabelecemos um convênio com o Prof. Dr. Malcon Ferguson-Smith, Chefe do Laboratório de Citogenética Molecular da Universidade de Cambridge, Inglaterra para tentar desenvolver sondas de peixes. Será utilizado um micromanipulador para isolamento do DNA de cromossomos específicos. Serei treinada na produção e uso destas sondas, garantindo a transferência de tecnologia para nosso país. O treinamento e uso do micromanipulador permitirão a produção futura de sondas no Brasil. As vantagens da produção destas sondas seriam a possibilidade de realizar pesquisas imensamente mais confiáveis que as atuais, causando um salto qualitativo na análise citogenética em nosso país...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2004
Produção de sondas cromossômicas totais de mamíferos e aves da fauna Amazônica
Descrição: O Laboratório de Citogenética do Departamento de Genética do Centro de Ciências Biológicas, UFPa, desenvolve pesquisa em técnicas de citogenética molecular, que permitem comparar o genoma de diversos primatas sul-americanos com o genoma humano, através de "Pintura Cromossômica" usando cromossomos humanos como sonda. Durante este trabalho ficou-nos evidente que as sondas atuais limitam-se à espécie humana e animais de interesse comercial. Devido à distância filogenética entre estas espécies e aquelas que compõe a fauna da Amazônia, o uso destas sondas é impraticável, pois já não há semelhanças entre os DNAs para haver hibridização. Assim, o próximo passo em nosso trabalho seria o desenvolvimento de sondas com espécies da fauna da Amazônia. Para tal precisamos de uma maquina FACS, capaz de separar os comossomos, e treinamento em seu uso. Estabelecemos um acordo de pesquisa com o Prof. Dr. Malcom Ferguson-Smith, Chefe do Laboratório de Citogenética Molecular da Universidade de Cambridge, Inglaterra, o maior centro gerador de sondas cromossômicas do mundo, para desenvolver as sondas de espécies de nosso interesse, a partir de linhagens celulares desenvolvidas em Belém, coletadas com autorização dos órgãos competentes. As sondas seriam trazidas ao Brasil e utilizadas em nossa Universidade. Assim, é objetivo do presente Pós-Doutoramento meu treinamento na produção e uso de sondas da fauna amazônica, garantindo a transferência de tecnologia para nosso país. Linhagens celulares destas espécies, desenvolvidas ex-situ no Laboratório de Citogenética da UFPA, serão levadas para Cambridge, onde será feita a produção das sondas. A seguir eu retornarei ao Brasil, onde utilizarei as sondas para pesquisa de mapeamento de espécies de nossa fauna. As vantagens da produção destas sondas são a possibilidade de realizar pesquisas com mapeamento entre espécies diferentes, um passo importante para qualquer estudo mais profundo sobre a biodiversidade amazônica e seu potencial genético...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2002 - 2004
Rede amazônica de estudos genéticos em peixes ornamentais
Descrição: A proposta tem como objetivos gerais: a) promover, na Amazônia, a integração das diversas pesquisas genéticas em peixes ornamentais. b) subsidiar o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e os Institutos de Proteção Ambiental dos Estados da Amazônia com informações científicas na política de manejo e conservação de espécies de peixes ornamentais. c) formar, através da orientação de alunos de graduação e pós-graduação, e fixar, na Amazônia, profissionais especializados em genética aplicada ao manejo da pesca. Como objetivos específicos, esta proposta de trabalho almeja: 1) caracterizar geneticamente as principais espécies de peixes ornamentais da Amazônia; 2) estimar e comparar a variabilidade genética entre populações e estabelecer as relações de descendência para as populações amostradas; 3) estimar níveis de fluxo gênico entre populações e analisar a estrutura genética das populações amostradas; 4) verificar a possibilidade de populações de uma mesma espécie, coletadas nos distintos tributários dos rios amazônicos, estarem geneticamente isoladas; 5) interpretar os níveis de diferenciação genética conjuntamente com a história geológica da área estudada. As metas para alcançar estes objetivos são: 1) amostrar populações de diversos rios amazônicos, p.ex. Solimões/Amazonas (AM), Negro (AM), Xingú e Tapajós (PA), nos quais são explorados peixes ornamentais; 2) estabelecer cariótipos, eletroforegramas, zimogramas e sequências de DNA das espécies e suas populações; 3) apresentar índices e coeficientes de diversidade e similaridade genética das populações amostradas de cada espécie. O produto final deverá ser o diagnóstico e a avaliação genética das principais espécies de peixes ornamentais da Amazônia, contribuindo portanto para uma proposta de plano de gestão da pesca dos peixes ornamentais ainda inédito na região...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - 2003
Pintura cromossômica atraves de FISH MULTICOR (M-FISH) como ferramenta para estudar a Filogenia dos Primatas Sul - Americanos: uso de sondas humanas e de Saguinus oedipus
Descrição: Os gêneros de cebídeos (Primates) Aotus, Cebus, Callicebus e Saimiri apresentam características muito definidas, o que tem impedido o estabelecimento correto das relações filogenéticas entre eles e os demais Platyrrhini. Não foram conseguidos resultados esclarecedores em qualquer um dos campos do conhecimento onde isto foi tentado, seja em estudos morfológicos, eletroforéticos, imunológicos, moleculares ou citogenéticos utilizando bandeamentos tradicionais. A união entre a análise citogenética utilizando a cladística, bem como a definição da posição no cariótipo de determinados segmentos cromossômicos, obtido pela técnica de M-FISH, poderão determinar as distâncias filogenéticas entre estes taxa, de modo a permitir posicioná-los melhor dentro da Infra-Ordem Platyrrhini. Portanto, são objetivos do presente projeto: 1) Implantar a técnica de M-FISH no laboratório de citogenética do Depto de Genética da UFPa. 2) Utilizar a técnica de M-FISH, para estabelecer as homeologias entre os cromossomos humanos e dos gêneros Aotus, Callicebus, Saimiri e Cebus de primatas neotropicais. 3) Continuar utilizando a técnica de Hibridização fluorescente in situ para definir a localização dos telômeros nos cromossomos em novas espécies destes gêneros, buscando a presença de telômeros latentes intersticiais, que poderiam indicar a ocorrência de rearranjos não detectados por outras técnicas. 4) Comparar os cariótipos, tendo por base as informações obtidas por M-FISH e bandeamento G, tentando definir suas relações taxonômicas. 5) Tentar estabelecer as relações filogenéticas entre os quatro gêneros e os demais Platyrrhini...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - 2003
Revisão da Filogenia Cromossômica dos Primatas do Novo Mundo apresentando garras (Calitriquídeos incluindo Callimico) através da técnica de FISH por pinturas cromossômicas utilizando coloração simples ou Multicor (M-FISH)
Descrição: Nosso grupo de pesquisa tem se dedicado ao estudo citogenético de Primatas do Novo Mundo, caracterizando cromossomicamente algumas espécies ou gêneros, e detectando homologias e/ou rearranjos cromossômicos que diferenciam os cariótipos das espécies do mesmo gênero e de gêneros diferentes. Estes resultados são importantes para contribuir no esclarecimento das relações filogenéticas dos diferentes grupos de primatas. Trabalhamos com as técnicas de bandeamentos G, C, NOR e, mais recentemente, com digestão in situ por enzimas de restrição e por bandeamentos fluorescentes. Apesar da grande qualidade e confiabilidade dos resultados obtidos com estas técnicas, porém, em diversos momentos nos deparamos com rearranjos cromossômicos complexos demais para serem explicados apenas por comparação direta. Nestes casos, a análise direta das sequências de DNA presentes nos cromossomos é capaz de definir qual a equivalência entre regiões cromossômicas em cariótipos distintos. Esta análise pode ser feita através de "Chromosome Painting". Pretendemos iniciar nossos estudos utilizando cromossomos humanos como sondas, uma vez que estas já existem comercialmente. Este é obrigatoriamente um projeto de longo tempo, pois são necessários muitos estudos no sentido de esclarecer as relações filogenéticas dentro dos vários taxa, já que o número de espécies conhecidas é bastante grande e amplamente distribuídas, havendo ainda a possibilidade deste número ser na realidade maior do que se supoe atualmente. Em vista do exposto são objetivos do presente trabalho: 1) Implantar a técnica de FISH Multicolor (M-FISH); 2) Utilizar esta técnica associada ao bandeamento G e/ou DAPI nos calitriquídeos, visando mapear o genoma humano e de Saguinus oedipus nos cariótipos dos calitriquídeos; 3) Analisar conjuntamente, os resultados obtidos pelos bandeamentos clássicos (G, C e NOR) e pelas hibridizações, visando identificar as homeologias e as diferenças cromossômicas presentes entre os cariótipos dos calitriq..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - 2001
Informática no ensino de Citogenética: métodos de análise de imagens
Descrição: A análise comparativa entre cariótipos de espécies distintas permite verificar a ocorrência de rearranjos cromossômicos. Os rearranjos são herdados e não são afetados pelas variações ambientais. A citogenética tem sido usada em várias áreas como estudos de sistemática e estabelecimento de relações filogenéticas a nível supraespecífico e análise da estrutura populacional, a nível subespecífico. Os avanços no campo da genética molecular causaram uma revolução na biologia. Na citogenética esta revolução se traduziu pelo desenvolvimento das técnicas de hibridização in situ. A grande diversidade biológica que ocorre na região Amazônica contrasta com a ausência de grupos de pesquisa que se dediquem ao estudo desta biodiversidade. Muitos estudos têm sido feitos por pesquisadores estrangeiros ou por brasileiros do sul do país. Por melhor equipados que estejam estes pesquisadores, a sua capacidade de permanência na região é limitada. Somente um grupo situado na região amazônica pode realizar estudos contínuos, obtendo assim um grau de consistência maior nos resultados. Nosso grupo de pesquisa dispõe de um laboratório praticamente completo para os estudos citogenéticos, estando todas as técnicas de análise principais já estabelecidas. Dispomos de acesso às amostras a serem utilizadas nos estudos. A proposta do projeto é contribuir para a melhoria dos estudos desenvolvidos na Amazônia, desenvolvendo estudos que auxiliem a compreensão da biodiversidade da Amazônia, utilizando técnicas e abordagens distintas (citogenética e morfologia) sobre o mesmo material. O grupo de citogenética da UFPa, além de dar continuidade aos estudos sobre citotaxonomia de primatas do Novo Mundo, em colaboração com o Centro Nacional de Primatas - FUNASA (CENP), se dedicará aos estudos genéticos em quirópteros em associação com o grupo do Museu Paraense Emílio Goeldii (MPEG). Neste contexto, serão utilizadas não só as técnicas convencionais, como também técnicas de análise citogenética molecular. Os..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - 2001
Técnicas Citogenéticas na Toxicologia Ambiental: Aplicações na Pesquisa e no Ensino de Graduação
Descrição: Há uma enorme cobrança, por parte dos discentes, pela introdução de práticas que tornem mais didática a abordagem dos assuntos que envolvam a Genética e enriqueçam seus conhecimentos teóricos. Poucas são as práticas que os Colegiados em Ciências Biológicas e áreas afins oferecem para as disciplinas de Genética e Biologia Molecular e Celular, o que tem se buscado sanar com a reformulação dos currículos. Com o presente projeto propomos o estabelecimento de alguns testes amplamente utilizados em Genética Toxicológica e que podem ser utilizadas no exercício prático de Genética e de outras áreas do conhecimento, tais como Metodologia da Ciência, Biologia Celular e Molecular, Microbiologia, Bioquímica, Farmacologia, Toxicologia e Biometria, para as quais os membros da equipe têm ampla atuação na docência e pesquisa. Os ensaios de genotoxicidade podem ser definidos como testes in vivo e in vitro delineados para detectar compostos que induzem danos direta ou indiretamente no DNA por diversos mecanismos. Esses testes permitem a identificação de danos no DNA cuja fixação, na forma de mutações gênicas, alterações cromossômicas estruturais, numéricas ou recombinacionais, é essencial no processo da carcinogênese, bem como na origem de efeitos herdáveis, por mutações na linhagem germinativa. Estes testes podem ser aplicados para investigar substâncias, compostos ou misturas complexas, incluindo-se água, ar e solo, sendo imprescindíveis na atualidade, quando há um grande interesse no monitoramento ambiental. Outro fator que reforça a importância desses ensaios é o fato de que as agências internacionais de vigilância, bem como o Ministério da Saúde no Brasil determinam que todos os medicamentos, incluindo os fitoterápicos, devem ser alvos de investigação do seu potencial mutagênico antes de serem comercializados. O acima exposto demonstra a importância da introdução de temas referentes a genotoxicidade no ensino de graduação, o que ainda não é difundido na UFPA e portanto, a impl..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - 2001
Levantamento da biodiversidade de peixes da Amazônia Oriental utilizando marcadores Cromossômicos
Descrição: Enquanto diversos países vêm investindo e se destacando na piscicultura, o Brasil se mantém no mercado quase que exclusivamente às custas da pesca extrativista, altamente predatória nos moldes que vêm sendo praticada. Para que o Brasil alcance um desenvolvimento semelhante aos países produtores de pescado terá que investir, entre outros estudos, em uma análise detalhada quanto ao patrimônio genético das espécies passíveis de serem exploradas economicamente. Os peixes constituem um dos grupos mais favoráveis para estudos genéticos, citogenéticos e evolutivos, por apresentar uma série de características biológicas peculiares, e por ocupar uma posição central na evolução dos vertebrados. Mas atualmente o levantamento ou a catalogação da fauna de peixes de água doce da América do Sul é tão incompleto que o progresso nos estudos da ecologia e da biologia pesqueira se torna grandemente limitado. Em alguns casos, os nomes científicos, mesmo dos principais peixes de interesse comercial da bacia Amazônica são desconhecidos ou duvidosos; as listas de tais peixes trazem muitas vezes nomes científicos errôneos, com interrogação ou até omitidos. Portanto, a correta caracterização das espécies de peixes de interesse econômico é o primeiro passo para a implantação de um processo racional de piscicultura. Nosso grupo de pesquisa se propõe a realizar o levantamento deste patrimônio genético, considerando este como primeiro passo na seleção das espécies de interesse econômico que possam vir a ser utilizadas para a piscicultura. Pretende-se fazer um levantamento das espécies de interesse econômico para concentrar nelas nosso trabalho. Este é um projeto de longo prazo, cujo crescimento está se dando em função do acúmulo de conhecimentos que se está obtendo. Ele objetiva o levantamento citogenético da biodiversidade de peixes da Amazônia, usando os cromossomos como marcadores genéticos. Isto será atingido através dos seguintes passos: 1) Definição precisa das espécies presentes na loc.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2000 - 2002
Levantamento da Biodiversidade de peixes ornamentais da Amazônia oriental: definição de espécies de interesse econômico
Descrição: A pesca de peixes ornamentais tem bastante importância na geração de divisas, uma vez que a maior parte da produção é destinada á exportação. O comércio de peixes ornamentais apresenta uma demanda crescente no mercado internacional, por apresentar enorme interesse nas espécies amazônicas O Pará é o segundo mais importante centro comercial para o mercado de peixe ornamentais, perdendo apenas para o estado do Amazonas. Entretanto, apesar de ser uma atividade econômica e de beneficiar comunidades, podem estar causando sérios danos aos estoques e talvez ao ecossistema, na forma desordenada como está sendo praticada. Perdas consideráveis ocorrem devido às perdas naturais ocorridas devido às más condições de capturas, manuseio, transporte e doenças que acometem os peixes. Outro problema que ocorre no comércio de peixes ornamentais é a questão da identificação taxonômica precisa do animais. Na comercialização dos espécimes de peixes emprega-se com freqüência o nome comercial para identificar uma determinada espécie ou variedade. O que causa dúvidas ou interpretações errôneas dos dados que compõem as estatísticas de exportação dos peixes ornamentais. É preciso considerar ainda que o valor alcançado por uma determinada espécie será tanto maior quanto mais exótica e mais rara ela se apresentar. Deste modo, fica clara a necessidade de um estudo mais aprofundado dos peixes ornamentais do Pará, pois constituem importante fonte de divisas, a qual pode ser incrementada através da resolução dos problemas acima expostos. É de grande importância um estudo detalhado das espécies, tanto do ponto de vista taxonômico, como morfológico e genético, de modo a definir claramente as espécies e comparar seus valores, do ponto de vista econômico. Portanto, é objetivo deste projeto pesquisar técnicas para preservação, produção, armazenamento, e a viabilidade de comercialização das espécies com importância ornamental, evitando uma sobrepesca, degradação ambiental e o esgotamento da biodiversida..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1999 - 2002
Biodiversidade de Primatas da Amazônia e seu uso em Pesquisas Médico Biológicas
Descrição: Os primatas constituem modelos experimentais para a investigação biomédica, produção de vacinas, pesquisas de câncer e de inúmeras outras doenças. No entanto, a cada dia tornam-se mais escassos vários representantes desta ordem que poderiam ser utilizados como esses modelos. Espécies consideradas como abundantes estão diminuindo de densidade em algumas regiões. Muitos fatores contribuem para o rápido desaparecimento de exemplares da fauna primatológica, entre os quais a principal causa da extinção de espécies, não apenas de primatas mas da fauna em geral é, sem dúvida, a destruição desenfreada das florestas. Alie-se a isto o fato de que poucas informações existem sobre os exemplares da região amazônica, onde se concentra 80% das espécies de primatas brasileiros. Há ainda a ausência de grupos de pesquisa que se dediquem ao estudo da fauna Amazônica e que estejam situados nesta região. Embora pesquisas tenham sido feitas por pesquisadores estrangeiros ou por brasileiros do sul do país, a sua capacidade de permanência na região é limitada. Somente um grupo situado na região Amazônica pode realizar estudos contínuos, obtendo assim um grau de consistência maior nos resultados. Considerando a dificuldade de obtenção de primatas, sua importância não só como modelos experimentais, mas também como elementos da biodiversidade amazônica e seu papel no estudo evolutivo da Ordem Primata, nos propomos ao desenvolvimento de um projeto de pesquisa multidisciplinar, envolvendo o CENP, a UFPa e a UFRGS, com a intenção de caracterizar os primatas sul-americanos do modo mais claro possível, usando parâmetros morfológicos, cromossômicos e moleculares. Tais informações terão grande impacto nos estudos de doenças que utilizam primatas como modelos experimentais...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1999 - 2001
Filogenia dos primatas do Novo Mundo através de
Descrição: Os gêneros de cebídeos Saimiri, Cebus, Callicebus e Aotus (Platyrrhini, Primates) apresentam características que tem impedido qualquer tentativa de estabelecer as relações filogenéticas que existam entre eles e os demais Platyrrhini. Não foram conseguidos resultados esclarecedores em qualquer um dos campos do conhecimento onde isto foi tentado, seja em estudos morfológicos, eletroforéticos, imunológicos, moleculares ou citogenéticos utilizando bandeamentos tradicionais. A união entre a análise citogenética utilizando a cladística e a definição da posição no cariótipo de determinados segmentos cromossômicos, obtido pela técnica de "Chromosome Painting", poderá determinar com segurança as distâncias filogenéticas entre estes taxa, de modo a permitir posicioná-los melhor dentro da Infra-Ordem Platyrrhini. No período de 1997 a 1999 coletamos as amostras dos gêneros, obtivemos os padrões de bandeamentos G e implantamos a técnica de FISH, usando sondas teloméricas para ajuste dos parâmetros, tanto laboratoriais como microscópicos e fotográficos. Para o presente período, são objetivos do projeto: 1) Utilizar a técnica de "Chromosome Painting", para estabelecer as homeologias entre os cromossomos humanos e dos gêneros Aotus, Callicebus, Saimiri e Cebus de primatas neotropicais, previamente analisados por bandeamentos G no ano de 1998. 2) Utilizar a técnica de Hibridização fluorescente in situ para definir a localização dos telômeros nos cromossomos destes gêneros, buscando a presença de telômeros latentes intersticiais, que poderiam indicar a ocorrência de rearranjos não detectados por outras técnicas. 3) Comparar os cariótipos, tendo por base as informações obtidas pelas técnicas utilizadas, tentando definir suas relações taxonômicas. 4) Tentar estabelecer as relações filogenéticas entre os quatro gêneros...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1999 - 2001
Estudos Citogenéticos e Moleculares Auxiliares à Sistemática e Uso da Biodiversidade da Amazônia
Descrição: Nosso grupo de pesquisa têm, há mais de 10 anos, se dedicado ao estudo citogenético de Primatas do Novo Mundo. Neste período foi possível caracterizar cromossomicamente espécies e gêneros, bem como detectar homologias e/ou rearranjos cromossômicos que diferenciam os diversos cariótipos. Estes resultados contribuiram para o esclarecimento das relações filogenéticas destes primatas. A partir de 1995 iniciamos estudos citogenéticos em quirópteros da Amazônia. Este estudo se justifica por ser a Amazônia o maior centro de biodiversidade de morcegos de todo o Mundo. Entre os morcegos neotropicais, concentramos nossos estudos na família Phyllostomidae. Para investigar a variabilidade genética em populações naturais, passamos a obter amostras diretamente no campo. Uma das alternativas que buscamos foi a implantação de um Banco de Células, para a manutenção de culturas primárias de fibroblastos de representantes da fauna de vertebrados da América do Sul. Deste modo são objetivos do presente projeto: 1) Continuar o estudo citogenético de primatas e quirópteros da região amazônica, com as técnicas de cultivo de tecidos e análise cromossômica com bandeamentos convencionais. 2) Implantar técnicas de citogenética molecular no Laboratório de Citogenética, com especial ênfase em Hibridização in situ. 3) Adaptar os equipamentos atualmente disponíveis para a digitalização das informações cromossômicas obtidas com as técnicas de análise cromossômica. 4) Utilizar técnicas de Hibridização in situ, particularmente com "Chromosome Painting", para estabelecer as homeologias entre os cromossomos de gêneros de primatas, assim como em quirópteros. Com relação à genética vegetal, o presente projeto visa abordar dois aspectos da incompatibilidade do cupuaçuzeiro: a) determinação do sítio de ocorrência da incompatibilidade; b) descrição exata do processo de incompatibilidade. Tais informações visam subsidiar trabalhos futuros que busquem a quebra da auto-incompatibilidade...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1999 - 2001
Banco de células de espécies animais da Amazônia, com ênfase em primatas da América do Sul
Descrição: O objetivo geral do presente projeto é a manutenção da identidade genética da fauna da Amazônia, através da criopreservação de culturas primárias de fibroblastos de espécies com procedência conhecida. Como objetivos específicos destacam-se: 1) Manutenção de um banco de células de fibroblastos de primatas oriundos de todas as regiões da América do Sul, no Departamento de Genética da Universidade Federal do Pará. 2) Estudos citogenéticos, moleculares e bioquímicos das linhagens criopreservadas, com o objetivo de caracterizar com precisão seu status taxonômico. 3) Estudos morfológicos e ecológicos dos animais cujas linhagens foram cultivadas, como instrumento de sua definição taxonômica. 4) Fornecimento de linhagens celulares de primatas a outras instituições de pesquisa, para processamento de análises que não estejam sendo realizadas pelo nosso grupo. Ao final do projeto, tendo todas as metas sido atingidas, deverá existir no Departamento de Genética da UFPa uma central de produção de linhagens celulares de primatas, cuja disponibilidade barateará as pesquisas de qualquer natureza que se venha a fazer com estes animais, por tornar desnecessárias as dispendiosas idas a campo. Além do estudo bioquímico/molecular que se poderá fazer diretamente nas linhagens, as informações obtidas por nossa equipe permitirão a definição precisa dos animais do Centro Nacional de Primatas, os quais poderão ser estudados sob o ponto de vista morfológico, ecológico ou comportamental. Por fim, a caracterização taxonômica clara dos animais será extremamente útil nas pesquisas da área de saúde pública (vacinas, etc.) que se venham a fazer com estes animais...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1999 - 2001
Filogenia dos Primatas do Novo Mundo apresentando garras (Famílias Callitrichidae e Callimiconidae) através de chromosome painting
Descrição: No período de 1995 a 1997 tentamos estabelecer as relações cromossômicas entre Callimico e os calitriquídeos, utilizando os bandeamentos G, C e NOR (vide relatório anexo). Os resultados mostram que alguns cromossomos permaneceram inalterados, outros são compartilhados com um ou outro gênero de calitriquídeo e outros ainda sofreram modificações características no Callimico. Assim, seguindo a numeração cromossômica dos calitriquídeos, temos que: Callimico compartilha os braços ou pares 1q, 2p, 2q, 3, 5, 6q, 7, 8, 11, 12, 15 e X com todos os calitriquídeos, os pares 14, 21 e 22 com os marmosets (Cebuella e Callithrix) e Leontopithecus, o par 9 com os marmosets, o par t(20/16) com Cebuella e o par 13 com os tamarins (Leontopithecus e Saguinus). Os demais cromossomos ou braços cromossômicos não mostraram homologias com os dos calitriquídeos, provavelmente porque os rearranjos envolvidos devem ser bastante complexos. Para melhor esclarecer esta questão, é necessário lançar mão de técnicas mais avançadas. O grande potencial da técnica de hibridização in situ provém de sua habilidade em combinar informações citológicas sobre a morfologia cromossômica e nuclear com informações moleculares sobre a seqüência e estrutura do DNA. Uma variação da técnica de FISH se mostrou muito útil nos estudos de filogenia. Esta variação, denominada "Chromosome Painting", constitui-se da utilização de cromossomos inteiros como sonda para FISH. Deste modo, marca-se um cromossomo de uma espécie e hibridiza-se esta sonda com metáfases da espécie que se quer comparar. Assim, mesmo que um cromossomo sofra muitos rearranjos, dificultando sua localização em outro cariótipo, a técnica de Chromosome Painting permite detectar precisamente a localização de cada segmento. Portanto, é objetivo do presente trabalho: 1) Implantar a técnica de Chromosome Painting em nosso laboratório; 2) Utilizar esta técnica associada ao bandeamento G nos calitriquídeos, visando confirmar os rearranjos detectados anteriorme..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1996 - 1997
Polimorfismo de DNA em Populações Humanas da Amazônia: Aplicações Médicas e Bioantropológicas
Descrição: Métodos modernos de investigação de polimorfismos de DNA nuclear (polimorfismos de restrição no complexo de genes das globinas a e b, polimorfismos de VNTRs) e DNA mitocondrial, associados a métodos convencionais de investigação genética, incluindo a análise de polimorfismos protéicos, estudos citogenéticos e testes bioquímicos, são utilizados para: (i) investigar a variabilidade genética de populações humanas da Amazônia, incluindo populações indígenas populações neobrasileiras (urbanas e ribeirinhas) e populações constituídas por afro-descendentes; (ii) caracterizar a heterogeneidade do gene responsável pela anemia falciforme; (iii) diagnóstico de doenças genéticas e (iv) investigação de paternidade biológica. Como atividade complementar à pesquisa de caráter bioantropológico, são desenvolvidas ações de saúde junto às comunidades visitadas, através de atendimento médico, odontológico e laboratorial, o que inclui exames laboratoriais de rotina (sangue, fezes e urina) realizadas in loco..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1996 - 1997
Investigação da variabilidade genética de populações humanas da Amazônia.
Descrição: A variabilidade genética de populações humanas da Amazônia, indígenas e não indígenas, é investigada a nível do DNA através da análise de polimorfismo de restrição nos complexos de gens das globinas alfa e beta, marcadores de VNTRS e polimorfismo de DNA mitocondrial..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (3) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Daniela Cristiane da Cruz Rocha - Integrante / SIDNEY EMANUEL BATISTA DOS SANTOS - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
1995 - 1996
Isoeletrofocalização dos Subtipos dos Sistemas Protéicos GC e TF em populações Afro-Brasileiras?
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de comitê de assessoramento


2012 - Atual
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
2013 - 2015
Agência de fomento: Ministério da Saúde
2012 - Atual
Agência de fomento: Ministério da Saúde


Revisor de periódico


2014 - Atual
Periódico: Revista Pan-Amazônica de Saúde (Impresso)
2014 - Atual
Periódico: Revista Pan-Amazônica de Saúde (Online)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Saúde Pública e Epidemiologia.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Molecular e de Micro-organismos.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Microbiologia Clínica, animal e alimentar.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Citogenética Animal.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2016
MENÇÃO HONROSA: Investigação de Surto de Febre Tifoide no Município de Breves, Ilha do Marajó, Pará, Brasil, XVIII Congresso Médico Amazônico.
2015
Premiado no Concurso de Painéis: IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE Vibrio parahaemolyticus EM MOLUSCOS BIVALVES COMERCIALIZADOS NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM, PARÁ, BRASIL", I Congresso de Biomedicina da Região Norte e VI Encontro de Biomedicina do Amazonas.
2014
MENÇÃO HONROSA: PESQUISA DE ESCHERICHIA COLI DIARREIOGÊNICA (DEC) NA ÁGUA DE CONSUMO E FEZES DE ANIMAIS E INDIVÍDUOS RESIDENTES NA ILHA DO MARAJÓ, ESTADO DO PARÁ, Congresso Médico Amazônico.
2012
Premiado no Concurso de Paineis, Associação Brasileira de Biomedicina.
2003
Premiado no Concurso de Painéis, 4o Encontro de Genética do Amazonas e 1o Encontro de Genética da Região Norte.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

SCOPUS
Total de trabalhos:1
Total de citações:1
ROCHA, D.C.C.  Data: 02/04/2013

Artigos completos publicados em periódicos

1.
2GUERREIRO, AN2018GUERREIRO, AN ; MORAES, CCG ; MARINHO, ANR ; BARROS, BCV ; BEZERRA, DAM ; BANDEIRA, RS ; SILVA, RR ; ROCHA, DCC ; MENESES, AMC ; LUZ, MA ; PAZ, GS ; MASCARENHAS, JDP . Investigation of Enteric Viruses in the Feces of Neotropical Migratory Birds Captured on the Coast of the State of Pará, Brazil. Brazilian Journal of Poultry Science, v. 20, p. 161-168, 2018.

2.
1Marinho, A. N. R. M2018 Marinho, A. N. R. M ; ROCHA, D. C. C. ; KANAI, Y. ; ALVES, C. ; COSTA, D. C. ; SOUSA, A. H. ; BARROS, B. C. V. ; Silva, M. C. M ; MACARENHAS, J. D. P. . Rotavirus analyses by SYBR green real-time PCR and microbiological contamination in bivalves cultivated coastal water of Amazonian Brazil. JOURNAL OF WATER AND HEALTH, p. 1-10, 2018.

3.
3ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA C.2017 ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA C.; MARINHO, ANDERSON NONATO DO R. ; SANTOS, SCHIRLEY DIAS DOS ; LOUREIRO, EDVALDO CARLOS BRITO . Caracterização molecular de Escherichia coli enteropatogênica atípica em animais silvestres capturados na Região Amazônica. REVISTA PAN-AMAZÔNICA DE SAÚDE (ONLINE), v. 8, p. 09-16, 2017.

4.
4GOMES, LOURDES OLIVEIRA2017GOMES, LOURDES OLIVEIRA ; MATOS, HAROLDO JOSÉ DE ; SILVA, MÔNICA CRISTINA DE MORAES ; LOUREIRO, EDVALDO CARLOS BRITO ; MACARENHAS, JOANA D'ARC PEREIRA ; GABBAY, YVONE BENCHIMOL ; ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ . Aspectos epidemiológicos das enteroinfecções bacterianas em menores de 5 anos de idade em Rio Branco, estado do Acre, Brasil*. REVISTA PAN-AMAZÔNICA DE SAÚDE (ONLINE), v. 8, p. 35-43, 2017.

5.
5ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ2014 ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ; MARINHO, ANDERSON NONATO DO ROSARIO ; REIS, MELISSA DE SÁ OLIVEIRA DOS ; BORGES, IAMI RAIOL ; RAMOS, FRANCISCO LUZIO DE PAULA ; LOUREIRO, EDVALDO CARLOS BRITO . Perfil epidemiológico e caracterização molecular de Salmonella Typhi isoladas no Estado do Pará, Brasil. REVISTA PAN-AMAZÔNICA DE SAÚDE (ONLINE), v. 5, p. 53-62, 2014.

6.
6PIECZARKA, J. C.2013PIECZARKA, J. C. ; GOMES, A. J. B. ; NAGAMACHI, C. Y. ; ROCHA, D. C. C. ; RISSINO, J. D. ; O’ ; YANG, F. ; FERGUSON-SMITH, M. A. . A phylogenetic analysis using multidirectional chromosome painting of three species (Uroderma magnirostrum, U. bilobatum and Artibeus obscurus) of subfamily Stenodermatinae (Chiroptera-Phyllostomidae). CHROMOSOME RESEARCH, v. 21, p. 383/-392, 2013.

7.
7LOUREIRO, E. C. B.2010LOUREIRO, E. C. B. ; SOUZA, C. O. ; SOUSA, E. B. ; SANTOS, D. V. ; ROCHA, D. C. C. ; RAMOS, F. L. P. ; Silva, M. C. M . Detecção de Bactérias Enteropatogênicas e Enteroparasitas em Pacientes com Diarréia Agua em Juruti, Pará, Brasil.. Revista Pan-Amazônica de Saúde (Impresso), v. 1, p. 143-148, 2010.

8.
8PIECZARKA, J. C.2007PIECZARKA, J. C. ; ROCHA, D. C. C. ; NAGAMACHI, C. Y. . 16th International Chromosome Conference (16th ICC). Chromosome Research, v. 15, p. 1-108, 2007.

9.
9OLIVEIRA, S. F.2001OLIVEIRA, S. F. ; ROCHA, D. C. C. ; SANTOS, E. B. ; MENDONÇA, P. J. S. ; SANTOS, S. E. B. . Group-Specif Component (GC) in Curiaú and Pacoval, Two African-Derived Brazilian Populations. American Journal of Human Biology, v. 13, n.13, p. 718-720, 2001.

Capítulos de livros publicados
1.
ROCHA, D. C. C.; MARINHO, A. N. R. ; MATOS, H. J. . APLICAÇÃO DE MÉTODOS FENOTÍPICOS E MOLECULARES NO ESTUDO DA FEBRE TIFOIDE NO ESTADO DO PARÁ, BRASIL.. APLICAÇÃO DE MÉTODOS FENOTÍPICOS E MOLECULARES NO ESTUDO DA FEBRE TIFOIDE NO ESTADO DO PARÁ, BRASIL.. 17ed.Ponta Grossa ? PR: Atena, 2018, v. , p. 1-.

2.
LOUREIRO, E. C. B. ; ROCHA, D. C. C. . GASTROENTERITES BACTERIANAS AGUDAS E INTOXICAÇÕES ALIMENTARES. In: Raimundo Nonato Queiroz de Leão, Cléa Bichara, Habib Fraiha Neto, Pedro Vasconcelos. (Org.). Medicina Tropical e Infectologia na Amazônia. 1ed.Belém: SAMAÚMA, 2013, v. 2, p. 941-967.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ROCHA, D. C. C.. Equipe do IEC investiga surto de Febre Tifoide no município de Breves no Marajó. 2015.. ORMNews, 28 dez. 2015.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BAIA, A. J. ; ROCHA, D. C. C. ; NAGAMACHI, C. Y. ; PIECZARKA, J. C. . Pintura cromossômica comparativa com sondas de cromossomos totais de Carollia brevicauda no genoma de Glossophaga soricina (Chiroptera - Phyllostomidae). In: 53o Congresso Brasileiro de Genética, 2007, Aguas de Lindóia - SP. Pintura cromossômica comparativa com sondas de cromossomos totais de Carollia brevicauda no genoma de Glossophaga soricina (Chiroptera - Phyllostomidae), 2007.

2.
PIECZARKA, J. C. ; ROCHA, D. C. C. ; BAIA, A. J. ; NAGAMACHI, C. Y. . Chromosome painting using Carollia brevicauda paint probes on the Uroderma bilobatum (Phyllostomidae, Chiroptera) bat from South America. In: 16th International Chromosome Conference, 2007, Amsterdam. Chromosome painting using Carollia brevicauda paint probes on the Uroderma bilobatum (Phyllostomidae, Chiroptera) bat from South America, 2007.

3.
ROCHA, D. C. C.; NAGAMACHI, C. Y. ; PIECZARKA, J. C. . Pintura Cromossômica Comparativa de Artibeus obscurus com Sondas Cromossomo-específica de Carollia brevicauda e Phyllostomus hastatus (Chiroptera-Phyllostomidae). In: 52o Congresso Nacional de Genética, 2006. Pintura Cromossômica Comparativa de Artibeus obscurus com Sondas Cromossomo-específica de Carollia brevicauda e Phyllostomus hastatus (Chiroptera-Phyllostomidae), 2006.

4.
BAIA, A. J. ; ROCHA, D. C. C. ; NAGAMACHI, C. Y. ; PIECZARKA, J. C. . Pintura cromossômica comparativa com três sondas de cromossomos totais de Carollia brevicauda no genoma de Glossofaga soricina (Chiroptera - Phyllostomidae). In: II Encontro de Genética do Norte, 2006, 2006, Belém-Pará. Pintura cromossômica comparativa com três sondas de cromossomos totais de Carollia brevicauda no genoma de Glossofaga soricina (Chiroptera - Phyllostomidae), 2006.

5.
SILVA, P. C. ; ROCHA, D. C. C. ; NAGAMACHI, C. Y. ; OLIVEIRA, E. H. ; RISSINO, J. D. ; PIECZARKA, J. C. . Análise da Variação do Tamanho do Intron do Gene CDH utilizado na Sexagem de Aves. In: XIII Congresso Brasileiro de Ornitologia, 2005, Belém-Pará. Análise da Variação do Tamanho do Intron do Gene CDH utilizado na Sexagem de Aves, 2005.

6.
ROCHA, D. C. C.; MUNIZ, J. A. P. C. ; RISSINO, J. D. ; NEUSSER, M. ; MULLER, S. ; NAGAMACHI, C. Y. ; PIECZARKA, J. C. . Mapeamento Citogenético Comparativo entre Saimiri boliviensis e S. ustus com Homo sapiens e Saguinus oedipus por FISH-Multicor. In: 4o Encontro de Genética do Amazonas e 1o Encontro de Genética da Região Norte, 2003, Manaus. Mapeamento Citogenético Comparativo entre Saimiri boliviensis e S. ustus com Homo sapiens e Saguinus oedipus por FISH-Multicor, 2003.

7.
OLIVEIRA, E. H. ; ROCHA, D. C. C. ; NAGAMACHI, C. Y. ; PIECZARKA, J. C. . Variação no Tamanho do Fragmento Amplificado pelos Primers P2 e P8 nos cromossomos Sexuais de Aves: Relação com Diferenciação Morfológica do Par Sexual. In: 4o Encontro de Genética do Amazonas e 1o Encontro de Genética da Região Norte, 2003, Manaus. Variação no Tamanho do Fragmento Amplificado pelos Primers P2 e P8 nos cromossomos Sexuais de Aves: Relação com Diferenciação Morfológica do Par Sexual, 2003.

8.
TAGLIARINI, Marcela M ; ROCHA, D. C. C. ; OLIVEIRA, E. H. ; NAGAMACHI, C. Y. ; PIECZARKA, J. C. . Análise cariotípica do carcará (Falconiformes, Falconidae). In: 49o Congresso Brasileiro de Genética, 2003, Águas de Lindóia - SP. Análise cariotípica do carcará (Falconiformes, Falconidae), 2003.

9.
PAULA, L. R. N. ; ROCHA, D. C. C. ; OLIVEIRA, E. H. ; TAGLIARINI, Marcela M ; NAGAMACHI, C. Y. ; PIECZARKA, J. C. . Análise citogenética da águia pesqueira (Falconiformes, Accipitridae). In: 49o Congresso Brasileiro de Genética, 2003, Águas de Lindóia - SP. Análise citogenética da águia pesqueira (Falconiformes, Accipitridae), 2003.

10.
ROCHA, D. C. C.; NAGAMACHI, C. Y. ; BARROS, R. M. S. ; MUNIZ, J. A. P. C. ; RISSINO, J. D. ; BRÍGIDO, M. C. O. ; NEUSSER, M. ; MULLER, S. ; OLIVEIRA, E. H. ; PIECZARKA, J. C. . Mapeamento Citogenético comparativo entre Saimiri boliviensis e Homo sapiens e Saguinus oedipus por FISH-Multicor. In: I Congresso de Mastozoologia, 2001, Porto Alegre. Programa e Resumos. Canoas Rio Grande do Sul: La Salle, 2001. v. 1. p. 120-120.

11.
ROCHA, D. C. C.; NAGAMACHI, C. Y. ; BARROS, R. M. S. ; MUNIZ, J. A. P. C. ; RISSINO, J. D. ; BRÍGIDO, M. C. O. ; PIECZARKA, J. C. . Hibridização in situ Fluorescente (FISH); Fluorocromo (DAPI) e Bandeamento G em: Saimiri sciureus e Saimiri ustus (Cebidae, Primates). In: 46 Congresso Nacional de Genética, 2000, Águas de Lindóia (SP). Genetics and Molecular Biology. Águas de Lindóia-SP: Sociedade Brasileira de Genética, 2000. v. 23. p. 1-756.

12.
ROCHA, D. C. C.; PEDROSA, M. P. . Variabilidade Genética em Três Sistemas de Enzimas Eritrocitárias (ESD, CA2 e ACP1) em uma Comunidade Negra do Estado de Alagoas. In: VII Seminário de Iniciação Científica da UFPA, 1997, Belém, 1997.

13.
OLIVEIRA, S. F. ; ROCHA, D. C. C. ; SANTOS, E. B. ; MENDONÇA, P. J. S. ; SANTOS, S. E. B. . Componente Específico de Grupo (sistema GC) em duas Populações Afro-Brasileiras. In: 43 Congresso Nacional de Genética, 1997, Goiânia, 1997.

14.
ROCHA, D. C. C.; SANTOS, E. B. ; MENDONÇA, P. J. S. ; SANTOS, S. E. B. ; OLIVEIRA, S. F. . Distribuição dos Subtipos do Componente Específico de Grupo (sistema GC) em isolados Negros da Amazônia. In: VI Seminário de Iniciação Científica da UFPA, 1995, Belém, 1995.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MATOS, H. J. ; LOBATO, D. ; OLIVEIRA, M. F. C. ; CHAVES, T. S. ; ROCHA, D. C. C. ; SOFIATTI, N. ; GUIMARAES, R. ; COELHO JUNIOR, J. M. S. ; REIS, D. C. V. ; SANTOS, D. A. . Surto de febre tifoide em Breves, Marajó: Um estudo de caso com Análise de redes sociais. In: 53 Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2017, Cuiabá. 53 MEDTROP, 2017. v. 1.

2.
Silva, M. C. M ; SOUSA, A. H. ; ROCHA, D. C. C. . ANÁLISES MICROBIOLÓGICA E PARASITOLÓGICA DE OSTRAS DESTINADAS AO CONSUMO HUMANO EM DUAS LOCALIDADES DO NORDESTE PARAENSE. In: Encontro Nacional de Defesa Sanitária Animal, 2017, Belém-PA. Encontro Nacional de Defesa Sanitária Animal 2017, 2017. v. 79. p. 88.

3.
ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ; MARINHO, A. N. R. ; RAMOS, F. L. P. . INVESTIGAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DE SURTO DE FEBRE TIFOIDE NO MUNICÍPIO DE BREVES ILHA DO MARAJÓ, PARÁ, BRASIL.. In: XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016, Belém-Pará. XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016.

4.
ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ; MARINHO, A. N. R. ; RAMOS, F. L. P. . SURTO DE FEBRE TIFOIDE EM ÁREA LIMÍTROFE ENTRE OS MUNICÍPIOS DE BELÉM E ANANINDEUA PARÁ, BRASIL.. In: XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016, Belém-Pará. XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016.

5.
COSTA, D. C. ; MARINHO, A. N. R. ; ROCHA, D. C. C. . MONITORAMENTO DE ENTEROBACTÉRIAS CAUSADORAS DE GASTROENTERITE AGUDA EM CRIANÇAS FREQUENTADORAS DE CRECHES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE ANANINDEUA, PARÁ, BRASIL. In: XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016, Belém-Pará. XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016.

6.
ROCHA, D. C. C.; COSTA, D. C. ; VIDAL, E. K. S. ; MARINHO, A. N. R. . MONITORAMENTO DAS ENTEROBACTÉRIAS ISOLADAS DE PROCESSOS ENTÉRICOS HUMANOS. In: XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016, Belém-Pará. XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016.

7.
KANAI, Y. K. ; MARINHO, A. N. R. ; COSTA, D. C. ; ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ . APLICAÇÃO DE MÉTODOS MOLECULARES NO ESTUDO DA FEBRE TIFOIDE NO ESTADO DO PARÁ. In: XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016, Belém-Pará. XVIII Congresso Médico Amazônico, 2016.

8.
ROCHA, D. C. C.; MARINHO, A. N. R. . Detecção de Chlamydia trachomatis em amostras endocervicais por PCR em Tempo Real e Imunofluorescência Direta. In: 52 Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2016, Maceió. 52 Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2016.

9.
ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ. Febre Tifoide: Investigação de Surto no Município de Breves, Ilha do Marajó, Pará ? Um estudo de caso controle. In: 52 Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2016, Maceió. 52 Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2016.

10.
ROCHA, D. C. C.; Silva, M. C. M ; MACARENHAS, J. D. P. . ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DA INFECÇÃO POR PROTOZOÁRIOS INTESTINAIS EM CRIANÇAS FREQUENTADORAS DE DUAS CRECHES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE ANANINDEUA, PARÁ.. In: 51 Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2015, Fortaleza. MedTrop 2015, 2015.

11.
MARQUES, N. D. B. ; ROCHA, D. C. C. ; LOUREIRO, E. C. B. . MOLECULAR AND PHENOTYPIC CHARACTERIZATION OF SALMONELLA TYPHI ISOLATED FROM CASES OF TYPHOID FEVER IN THE STATE OF PARÁ, IN THE PERIOD 1975-2009. In: 28° Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2015, 2015, Florianópolis. 28° Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2015, 2015.

12.
ROCHA, D. C. C.; MARINHO, A. N. R. ; LOUREIRO, E. C. B. ; RAMOS, F. L. P. ; Borges, I. R. ; Reis, M. S. O . DETECÇÃO MOLECULAR DE Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS DE FEBRE TIFÓIDE NO ESTADO DO PARÁ. In: XVII Congresso Médico Amazônico, 2014, Belém-Pará. XVII Congresso Médico Amazônico, 2014.

13.
LOUREIRO, E. C. B. ; ROCHA, D. C. C. . PESQUISA DE ESCHERICHIA COLI DIARREIOGÊNICA (DEC) NA ÁGUA DE CONSUMO E FEZES DE ANIMAIS E INDIVÍDUOS RESIDENTES NA ILHA DO MARAJÓ, ESTADO DO PARÁ. In: XVII Congresso Médico Amazônico, 2014, Belém-Pará. XVII Congresso Médico Amazônico, 2014.

14.
ROCHA, D. C. C.; MARINHO, A. N. R. ; LOUREIRO, E. C. B. . DETECÇÃO DE Chlamydia trachomatis EM AMOSTRAS ENDOCERVICAIS POR PCR EM TEMPO REAL E IMUNOFLUORESCÊNCIA DIRETA. In: XVII Congresso Médico Amazônico, 2014, Belém-Pará. XVII Congresso Médico Amazônico, 2014.

15.
MARINHO, A. N. R. ; ROCHA, D. C. C. ; LOUREIRO, E. C. B. ; Silva, M. C. M . AVALIAÇÃO HIGIÊNICO - SANITÁRIA DA OSTREICULTURA EM DUAS COMUNIDADES DE OSTREICULTORES DOS MUNICÍPIOS DE CURUÇÁ E SÃO CAETANO DE ODIVELAS, ESTADO DO PARÁ. In: XVII Congresso Médico Amazônico, 2014, Belém-Pará. XVII Congresso Médico Amazônico, 2014.

16.
ROCHA, D. C. C.; Marinho, A. N. R. M ; Reis, M. S. O ; Borges, I. R. ; RAMOS, F. L. P. ; LOUREIRO, E. C. B. . PESQUISA DE GENES DE VIRULÊNCIA EM Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS CLÍNICOS DE PERFURAÇÃO INTESTINAL, PNEUMONIA E HEPATITE COLESTÁTICA NO ESTADO DO PARÁ.. In: 27º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA 2013., 2013, Natal - Rio Grande do Norte. 27º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA 2013., 2013.

17.
ROCHA, D. C. C.; SOUSA, E. B. ; SOUZA, C. O. ; Silva, M. C. M ; LOUREIRO, E. C. B. . PCR MULTIPLEX PARA DETECÇÃO DE Escherichia coli DIARREIOGÊNCAS ISOLADAS DE PROCESSOS ENTÉRICOS HUMANOS NO MUNICÍPIO DE JURUTI, PARÁ. In: XVI Congresso Médico Amazônico, 2012, Belém. XVI Congresso Médico Amazônico, 2012.

18.
LOUREIRO, E. C. B. ; ROCHA, D. C. C. ; Santos, S. D. ; Bastos, F. C. . PCR MULTIPLEX PARA CARACTERIZAÇÃO DE Escherichia coli DIARREIOGÊNICAS EM ANIMAIS SILVESTRES CAPTURADOS NA REGIÃO AMAZÔNICA, ESTADO DO PARÁ, BRASIL.. In: XVI Congresso Médico Amazônico, 2012, Belém. XVI Congresso Médico Amazônico, 2012.

19.
SOUZA, C. O. ; Silva, M. C. M ; SOUSA, E. B. ; ROCHA, D. C. C. ; LOUREIRO, E. C. B. . Fatores de Risco e Etiologia Infecciosa da Doença Diarréica no Município de Juruti,Pará. In: XVI Congresso Médico Amazônico, 2012, Belém. XVI Congresso Médico Amazônico, 2012.

20.
LOUREIRO, E. C. B. ; ROCHA, D. C. C. ; Bastos, F. C. . OCORRÊNCIA DE ESCHERICHIA COLI EM ANIMAIS SILVESTRES CAPTURADOS NA REGIÃO AMAZÔNICA, ESTADO DO PARÁ, BRASIL. In: 26º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2011, Foz do Iguaçu.PR.. 26º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2011.

21.
ROCHA, D. C. C.; Gomes, F. R. ; LOUREIRO, E. C. B. . Suscetibilidade aos Antimicrobianos em Amostras de Vibrio cholerae O1 Fermentador Tardio ou não de sacarose, Isolados de Humanos no Estado do Amapá. In: I Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação e do I Seminário de Iniciação Científica, 2011, Santarém. I Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação e do I Seminário de Iniciação Científica, 2011.

22.
PIECZARKA, J. C. ; ROCHA, D. C. C. . Chromosomal Evolution Into two species of Stenodermatinae Subfamily (Chiroptera-Phyllostomidae) and Phylogeographic Perspective in The Peters Tent-Making Bats (Uroderma bilobatum). An Analysis by Multidirectional Chromosome Painting.. In: In: 18th International Chromosome Conference, 2011, Manchester, UK. 18th International Chromosome Conference: Delegate Book. Kent, UK: International Chromosome and Genome Society, 2011, 2011, Manchester, UK.. 18th International Chromosome Conference: Delegate Book. Kent, UK: International Chromosome and Genome Society, 2011, 2011.

23.
ROCHA, D. C. C.. Estudo da Resistência Antimicrobiana em Amostras de Vibrio cholerae O1 sacarose negativa, Isolados de Processos Entéricos Humanos no Estado do Amapá (AP. In: XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina tropical, 2010, Foz do Iguaçu. Livro de Resumos, 2010.

24.
LOUREIRO, E. C. B. ; ROCHA, D. C. C. . Enteropatógenos Bacterianos Envolvidos em quadros de Gastroenterites no Município de Parauapebas, Estado do Pará. In: XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina tropical, 2010, Foz do Iguaçu - Paraná. Resumo, 2010.

25.
Gomes, F. R. ; ROCHA, D. C. C. . ANÁLISE MOLECULAR DE Vibrio cholerae O1 SACAROSE NEGATIVA, ISOLADOS DE PROCESSOS ENTÉRICOS HUMANOS E DE AMBIENTE NO ESTADO DO AMAPÁ. In: XV PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 2010, Belém. XV PIBIC-IEC 2010 Geografia Médica e as Doenças Infecciosas, 2010.

26.
ROCHA, D. C. C.; LOUREIRO, E. C. B. . SOROVARES DE Salmonella E Escherichia coli EM ANIMAIS SILVESTRES CAPTURADOS NOS MUNICÍPIOS DE PARAUAPEBAS, MARABÁ E CANAÃ DOS CARAJÁS, ESTADO DO PARÁ, BRASIL. In: 25º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2009, Porto de Galinhas ? PE. 25º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2009.

27.
SOUSA, E. B. ; ROCHA, D. C. C. ; LOUREIRO, E. C. B. . ENTEROPATÓGENOS ASSOCIADOS COM DOENÇA DIARRÉICA AGUDA NO MUNICÍPIO DE JURUTI, PARÁ, BRASIL. In: 25º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2009, Porto de Galinhas ? PE. 25º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2009.

Apresentações de Trabalho
1.
ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ. A importância do Biomédico na Vigilância em Saúde. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
ROCHA, D. C. C.. Febre Tifoide na Amazônia: Avanços no Diagnóstico Laboratorial. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ROCHA, D. C. C.. FEBRE TIFOIDE NA AMAZÔNIA BRASILEIRA: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS E AVANÇOS NO DIAGNÓSTICO LABORATORIAL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
ROCHA, D. C. C.; Marinho, A. N. R. M ; LOUREIRO, E. C. B. ; Silva, M. C. M . IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE Vibrio parahaemolyticus EM MOLUSCOS BIVALVES COMERCIALIZADOS NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM, PARÁ, BRASIL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
CARDOSO, S. J. P. ; ROCHA, D. C. C. . GENOTIPAGEM DE Salmonella Typhi ISOLADA DE CASOS CLÍNICOS NO ESTADO DO PARÁ. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
BARROS, B. C. V. ; ROCHA, D. C. C. ; MARINHO, A. N. R. ; MACARENHAS, J. D. P. . IDENTIFICATION AND MOLECULAR CHARACTERIZATION OF ROTAVIRUS IN BIVALVE MOLLUSKS SOLD IN THE METROPOLITAN REGION OF BELÉM, PARA, BRAZIL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
FECURY, P. C. M. S. ; Marinho, A. N. R. M ; ROCHA, D. C. C. ; MACARENHAS, J. D. P. . IDENTIFICAÇÃO RÁPIDA E CLASSIFICAÇÃO DE ROTAVÍRUS EM BUBALINOS DA ILHA DO MARAJÓ E REGIÃO SUDESTE DO PARÁ. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
BARROS, B. C. V. ; Marinho, A. N. R. M ; ROCHA, D. C. C. ; MACARENHAS, J. D. P. . Rotavirus Detection in Feline in the Metropolitan Region of Belém, Pará, Brazil.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
ROCHA, D. C. C.. FEBRE TIFOIDE NA AMAZÔNIA BRASILEIRA: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS E AVANÇOS NO DIAGNÓSTICO LABORATORIAL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
MARQUES, N. D. B. ; LOUREIRO, E. C. B. ; ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ . MOLECULAR AND PHENOTYPIC CHARACTERIZATION OF SALMONELLA TYPHI ISOLATED FROM CASES OF TYPHOID FEVER IN THE STATE OF PARÁ, IN THE PERIOD 1975-2009. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
ROCHA, D. C. C.; Marinho, A. N. R. M ; Reis, M. S. O ; Borges, I. R. ; RAMOS, F. L. P. ; LOUREIRO, E. C. B. . Pesquisa de Genes de Virulência em Salmonella Typhi Isoladas de Casos Clínicos de Perfuração Intestinal, Pneumonia e Hepatite Colestática no Estado do Pará. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
ROCHA, D. C. C.; SOUSA, E. B. ; SOUZA, C. O. ; Silva, M. C. M ; LOUREIRO, E. C. B. . PCR Multiplex para Detecção de Escherichia coli Diarreiogênica Isoladas de Processos Entéricos Humanos no Município de Juruti, Pará. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
ROCHA, D. C. C.. Enterobactérias. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
LOUREIRO, E. C. B. ; Santos, S. D. ; ROCHA, D. C. C. . PCR MULTIPLEX PARA CARACTERIZAÇÃO DE Escherichia coli DIARREIOGÊNICAS EM ANIMAIS SILVESTRES CAPTURADOS NA REGIÃO AMAZÔNICA, ESTADO DO PARÁ, BRASIL.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
Pinto, D. R. ; ROCHA, D. C. C. . ANÁLISE MOLECULAR DE Vibrio cholerae O1 SACAROSE NEGATIVA, ISOLADOS DE PROCESSOS ENTÉRICOS HUMANOS E DE AMBIENTE NO ESTADO DO AMAPÁ. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

16.
ROCHA, D. C. C.. Enteroinfecções Bacteianas, Humanas e Animaia. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

17.
Gomes, F. R. ; ROCHA, D. C. C. . ANÁLISE MOLECULAR DE Vibrio cholerae O1 SACAROSE NEGATIVA, ISOLADOS DE. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

18.
ROCHA, D. C. C.. Análise Molecular de Animais da Amazônia. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
ROCHA, D. C. C.. Mapeamento Citogenético comparativo entre Saimiri boliviensis e Homo sapiens e Saguinus oedipus por FISH-Multicor.. 2001. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
LOUREIRO, E. C. B. ; ROCHA, D. C. C. . Relatório Técnico Científico Semestral do Projeto Saúde Juruti (Período: 01 de abril de 2009 a 31 de março de 2010). 2010.

2.
LOUREIRO, E. C. B. ; ROCHA, D. C. C. . Relatório Técnico do Projeto Saúde Juriti subprojeto Diarréia (Período de abril a setembro de 2010). 2010.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
ROCHA, D. C. C.. Aspectos Epidemiológicos das Enteroinfecções Bacterianas no Município de Goianésia Estado do Pará. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
ROCHA, D. C. C.. Equipe do IEC investiga surto de Febre Tifoide no município de Breves no Marajó. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
ROCHA, D. C. C.. Surto de Febre Tifoide em Breves. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
ROCHA, D. C. C.. Surto de febre tifoide ameaça município paraense. 2015. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

5.
ROCHA, D. C. C.. Município de Breves pode sofrer surto de febre tifoide. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
ROCHA, D. C. C.. Enterobactérias. 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
ROCHA, D. C. C.; Marinho, A. N. R. M . Genética Molecular de Microrganismos. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
ROCHA, D. C. C.; Marinho, A. N. R. M ; LOUREIRO, E. C. B. . Práticas em Genética de Microrganismos. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
ROCHA, D. C. C.. AVANÇOS NO DIAGNÓSTICO MOLECULAR DE INFECÇÕES BACTERIANAS E GENOTIPAGEM. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
LOUREIRO, E. C. B. ; ROCHA, D. C. C. ; SOUSA, E. B. . RELATÓRIO SEMESTRAL DO SUBPROJETO DIARRÉIA DE ETIOLOGIA BACTERIANA E PARASITÁRIA. 2009. (Relatório de pesquisa).

5.
ROCHA, D. C. C.. Genética Molecular Aplicada em Peixes. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
ROCHA, D. C. C.. Análise Molecular de Animais da Amazônia. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
ROCHA, D. C. C.; Moraes, L. L. C.S.. Participação em banca de Nayara Rufino Sousa. BALNEABILIDADE E DINÂMICA DOS INDICADORES MICROBIOLÓGICOS DE QUALIDADE DA ÁGUA E SUA RELAÇÃO COM FATORES AMBIENTAIS NA ILHA DE MOSQUEIRO, BELÉM, PARÁ, BRASIL. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Biologia Parasitária) - Universidade do Estado do Pará.

2.
ROCHA, D. C. C.; SILVA, S. H. M.. Participação em banca de Dayse Nogueira Sarmento. AVALIAÇÃO DE EXOANTÍGENOS BRUTO DE ISOLADOS DE Paracoccidioides brasiliensis NO DIAGNÓSTICO SOROLÓGICO DA PARACOCCIDIOIDOMICOSE EXPERIMENTAL. 2012. Dissertação (Mestrado em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários) - Universidade Federal do Pará.

3.
Rodrigues, B. S; ROCHA, D. C. C.; Lima, M. M. C; Oliveira, C. M.. Participação em banca de Benilson Silva Rodrigues. Análise Cromossômica em Oito Espécies da Família Anatidae (Anseriformes, Aves) através da Aplicação de Técnicas de Citogenética Clássica e Molecular. 2012. Dissertação (Mestrado em Pós graduação em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Pará.

Teses de doutorado
1.
ROCHA, D. C. C.; OLIVEIRA, E. H.; TAGLIARINI, Marcela M; Lima, M. M. C. Participação em banca de BENILSON SILVA RODRIGUES. ANÁLISE DA EVOLUÇÃO CROMOSSÔMICA NA FAMÍLIA TYRANNIDAE (PASSERIFORMES?AVES): MAPEAMENTO DE GRUPOS SINTÊNICOS, DE SEQUÊNCIAS TELOMÉRICAS E DNA RIBOSSOMAL. 2017. Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Pará.

2.
ROCHA, D. C. C.; Lima, M. M. C; Oliveira, C. M.; Gunski, R.; OLIVEIRA, E. H.. Participação em banca de Marcella Mergulhão Tagliarini. Aplicação de Pintura Cromossômica em Espécies da Família Accipitridae (Aves, Família Falconiformes): Considerações Filogenéticas e Evolutivas. 2013. Tese (Doutorado em Neurociências e Biologia Celular) - Universidade Federal do Pará.

3.
ROCHA, D. C. C.; Ribeiro, K. T.; LOUREIRO, E. C. B.; Machado, L. F. A.; COSTA, R. N.. Participação em banca de Lucinda Maria Dutra de Souza Moreira. Aspectos clínicos, epidemiológicos e laboratoriais das infecções por Chlamydia trachomatis em mulheres e crianças no município de Porto Velho, Rondônia. 2013. Tese (Doutorado em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários) - Universidade Federal do Pará.

Qualificações de Doutorado
1.
LOUREIRO, E. C. B.; ROCHA, D. C. C.. Participação em banca de BIANCA JORGE SEQUEIRA. ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS E LABORATORIAIS DA INFECÇÃO POR Chlamydia trachomatis E POR Treponema pallidum EM MULHERES RESIDENTES NO ESTADO DE RORAIMA, BRASIL.. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários) - Universidade Federal do Pará.

2.
ROCHA, D. C. C.; Lima, M. M. C; Oliveira, C. M.; OLIVEIRA, E. H.. Participação em banca de Marcella Mergulhão Tagliarini. Aplicação de Pintura Cromossômica em Espécies da Família Accipitridae (Aves, Falconiformes): Considerações Filogenéticas e Evolutivas. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Neurociências e Biologia Celular) - Universidade Federal do Pará.

Qualificações de Mestrado
1.
ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ; BAIA, A. J.; OLIVEIRA, E. H.. Participação em banca de CARLOS AUGUSTO DE LIMA CARVALHO. MAPEAMENTO CROMOSSÔMICO DAS ESPÉCIES NEOTROPICAIS DA SUBFAMÍLIA HARPIINAE (AVES: ACCIPITRIFORMES, ACCIPITRIDAE) COM A APLICAÇÃO DE SONDAS DE Gallus gallus E Leucopternis albicollis. 2016.

2.
Moraes, L. L. C.S.; LOUREIRO, E. C. B.; ROCHA, D. C. C.. Participação em banca de Nayara Rufino Sousa. Dinâmica Microbiológica e Balneabilidade em Mosqueiro, belém, Pará, Brasil.. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em BIOLOGIA PARASITÁRIA NA AMAZÔNIA) - Universidade do Estado do Pará.

3.
ROCHA, D. C. C.; OLIVEIRA, E. H.; Gunski, R.; Lima, M. M. C. Participação em banca de Michelly da Silva dos Santos. Análise da Recorrência de Pontos de quebra Cromossômica durante a Evolução Cariotípica em Aves através de Pintura Cromossômica. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Pará.

4.
ROCHA, D. C. C.; OLIVEIRA, E. H.; Gunski, R.; Oliveira, C. M.. Participação em banca de Ivanete de Oliveira Furo. Evolução Cariotípica em Psittacidae (Aves: Psittaciformes) Inferências a partir de dados de Pintura Cromossômica. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Pará.

5.
ROCHA, D. C. C.; OLIVEIRA, E. H.. Participação em banca de Benilson Silva Rodrigues. Estudos Cromossômicos em Espécies Brasileiras da Familia Anatidae (Aves, Anseriformes) Através da Aplicação de Pintura Cromossômica. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Pará.

6.
ROCHA, D. C. C.. Participação em banca de Valéria Mourão de Moura. Efeitos de extratos vegetais sobre atividades biológicas induzidas pela peçonha de Bothrops atrox da região de Santarém ? PA.. 2011. Exame de qualificação (Mestrando em RECURSOS NATURAIS DA AMAZÔNIA) - Universidade Federal do Oeste do Pará.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
ROCHA, D. C. C.. I Workshop of Informatics and Geotechnology of Santarém. 2011. Universidade Federal do Oeste do Pará.

2.
ROCHA, D. C. C.. III Seminário de Iniciação, Científica Tecnológica e Inovação das Instituições de Ensino Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Pará. 2011. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará.

3.
ROCHA, D. C. C.. IV CONNEPI ANO 2009 - CONGRESSO DE PESQUISA E INOVAÇÃO DA REDE NORTE NORDESTE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. 2009. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II Congresso de Biomedicina da região norte e VII Encontro de Biomedicina do Amazonas. A importância do Biomédico na Vigilância em Saúde. 2018. (Congresso).

2.
52 Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. Febre Tifoide: Investigação de Surto no Município de Breves, Ilha do Marajó, Pará ? Um estudo de caso controle. 2016. (Congresso).

3.
XVIII Congresso Médico Amazônico. Painel. 2016. (Congresso).

4.
XVIII Congresso Médico Amazônico. INVESTIGAÇÃO DE SURTO DE FEBRE TIFOIDE EM ÁREA LIMÍTROFE ENTRE OS MUNICÍPIOS DE BELÉM E ANANINDEUA PARÁ, BRASIL. 2016. (Congresso).

5.
XXVIII Congresso Brasileiro de Genética Médica. Avalidora de Apresentação de Trabalhos no Formato E-pôster. 2016. (Congresso).

6.
XXVIII Congresso Brasileiro de Genética Médica. Avaliadora de Apresentações de trabalhos no Formato E-pôster. 2016. (Congresso).

7.
I Congresso de Biomedicina da Região Norte e VI Encontro de Biomedicina do Amazonas. FEBRE TIFOIDE NA AMAZÔNIA BRASILEIRA: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS E AVANÇOS NO DIAGNÓSTICO LABORATORIAL. 2015. (Congresso).

8.
I Congresso de Biomedicina da Região Norte e VI Encontro de Biomedicina do Amazonas. FEBRE TIFOIDE NA AMAZÔNIA BRASILEIRA: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS E AVANÇOS NO DIAGNÓSTICO LABORATORIAL. 2015. (Congresso).

9.
Seminário Interno do programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica.GENOTIPAGEM DE Salmonella Typhi ISOLADA DE CASOS CLÍNICOS NO ESTADO DO PARÁ. 2015. (Seminário).

10.
XVII Congresso Médico Amazônico. DETECÇÃO MOLECULAR DE Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS DE FEBRE TIFÓIDE NO ESTADO DO PARÁ. 2014. (Congresso).

11.
XVII Congresso Médico Amazônico. AVALIAÇÃO HIGIÊNICO - SANITÁRIA DA OSTREICULTURA EM DUAS COMUNIDADES DE OSTREICULTORES DOS MUNICÍPIOS DE CURUÇÁ E SÃO CAETANO DE ODIVELAS, ESTADO DO PARÁ. 2014. (Congresso).

12.
XVII Congresso Médico Amazônico. DETECÇÃO DE Chlamydia trachomatis EM AMOSTRAS ENDOCERVICAIS POR PCR EM TEMPO REAL E IMUNOFLUORESCÊNCIA DIRETA. 2014. (Congresso).

13.
XVII Congresso Médico Amazônico. PESQUISA DE ESCHERICHIA COLI DIARREIOGÊNICA (DEC) NA ÁGUA DE CONSUMO E FEZES DE ANIMAIS E INDIVÍDUOS RESIDENTES NA ILHA DO MARAJÓ, ESTADO DO PARÁ. 2014. (Congresso).

14.
1º Fórum do Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto Evandro Chagas- Avanços e perspectivas éticas nas instituições de pesquisa em saúde pública. 2013. (Outra).

15.
27º Congresso Brasileiro de Microbiologia. Pesquisa de Genes de Virulência em Salmonella Typhi Isoladas de Casos Clínicos de Perfuração Intestinal, Pneumonia e Hepatite Colestática no Estado do Pará. 2013. (Congresso).

16.
4 Congresso sobre Diversidade Microbiana da Amazônia. Enterobactérias. 2012. (Congresso).

17.
XVI Congresso Médico Amazônico. Diagnóstico Molecular de S. Typhi pela PCR em Tempo Real. 2012. (Congresso).

18.
XXI Congresso Latinoamericano de Microbiologia (XXI ALAM). Caracterização de E. coli Enteropatogênica Atípica (aEPEC) em Animais Silvestres Capturados na Região Amazônica através da Técnica de Sequenciamento. 2012. (Congresso).

19.
I Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação e do I Seminário de Iniciação Científica.Suscetibilidade aos Antimicrobianos em Amostras de Vibrio cholerae O1 Fermentador Tardio ou Não de Sacarose, Isolados de Humanos no Estado do Amapá. 2011. (Seminário).

20.
XVI Seminário do PIBIC-IEC: Sustentabilidade e Humanização na Saúde.ANÁLISE MOLECULAR DE Vibrio cholerae O1 SACAROSE NEGATIVA, ISOLADOS DE PROCESSOS ENTÉRICOS HUMANO E DE AMBIENTE NO ESTADO DO AMAPÁ. 2011. (Seminário).

21.
XV Congresso Médico Amazônico. Avaliação de Trabalhos Científicos. 2010. (Congresso).

22.
XV Congresso Médico Amazônico. 2010. (Congresso).

23.
XV PIBIC-IEC 2010 Geografia Médica e as Doenças Infecciosas.ANÁLISE MOLECULAR DE Vibrio cholerae O1 SACAROSE NEGATIVA, ISOLADOS DE. 2010. (Seminário).

24.
25º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA. SOROVARES DE Salmonella E Escherichia coli EM ANIMAIS SILVESTRES CAPTURADOS NOS MUNICÍPIOS DE PARAUAPEBAS, MARABÁ E CANAÃ DOS CARAJÁS, ESTADO DO PARÁ, BRASIL.. 2009. (Congresso).

25.
52o Congresso Nacional de Genética. Pintura Cromossômica Comparativa de Artibeus obscurus com Sondas Cromossomo-específica de Carollia brevicauda e Phyllostomus hastatus (Chiroptera-Phyllostomidae). 2006. (Congresso).

26.
I Jornada de Real Time PCR. 2005. (Outra).

27.
49o Congresso Nacional de Genética. 2003. (Congresso).

28.
Participação no 4o Encontro de Genética do Amazonas e 1o Encontro de Genética da Região Norte.Mapeamento Citogenético Comparativo entre Saimiri boliviensis e S. ustus com Homo sapiens e Saguinus oedipus por FISH-Multicor. 2003. (Encontro).

29.
Participação na Jornada Paraense de Biomedicina. 2002. (Outra).

30.
I Congresso Brasileiro de Mastozoologia. Mapeamento Citogenético comparativo entre Saimiri boliviensis e Homo sapiens e Saguinus oedipus por FISH-Multicor.. 2001. (Congresso).

31.
46 Congresso Nacional de Genética. 46 Congresso Nacional de Genética. 2000. (Congresso).

32.
VI Congresso Brasileiro de Biomedicina. 1998. (Congresso).

33.
43 Congresso Nacional de Genética. Componente Específico de Grupo (sistema GC) em duas Populações Afro-Brasileiras. 1997. (Congresso).

34.
VII Seminário de Iniciação Científica da UFPA.Variabilidade Genética em Três Sistemas de Enzimas Eritrocitárias (ESD, CA2 e ACP1) em uma Comunidade Negra do Estado de Alagoas. 1997. (Seminário).

35.
I Seminário de Ciências Biomédicas. 1996. (Seminário).

36.
Seminário Internacional: Genética. 1996. (Seminário).

37.
41 Congresso Nacional de Genética. 1995. (Congresso).

38.
I Seminário de Estudos Biomédicos. 1995. (Seminário).

39.
Semana do Calouro de Biomedicina. 1995. (Encontro).

40.
Simpósio de Saúde Pública e Meio Ambiente. 1995. (Simpósio).

41.
VI Seminário de Iniciação Científica da UFPA.Distribuição dos Subtipos do Componente Específico de Grupo (sistema GC) em isolados Negros da Amazônia. 1995. (Seminário).

42.
Semana do Calouro de Biomedicina. 1994. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
ROCHA, D. C. C.. Semana do Calouro de Biomedicina. 1995. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Tese de doutorado
1.
Eleane Monalisa de Cerqueira de Souza. Estudo Químico e Avaliação Antimicrobiana de Bactérias Endofíticas Isoladas de Bauhinia guianensis. Início: 2017. Tese (Doutorado em Química) - Universidade Federal do Pará, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

2.
Suellen da Gama Barbosa Monger. Estudo Molecular e da Susceptibilidade a Antimicrobianos das Enterobactérias Escherichia coli e Salmonella sp. Isoladas de Suínos criados no Estado do Pará. Início: 2015. Tese (Doutorado em SAÚDE E PRODUÇÃO ANIMAL NA AMAZÔNIA) - Universidade Federal Rural da Amazônia, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Érica Kássia Sousa Vidal. Detecção Molecular de Genes de Resistência em Cepas da Família Enterobacteriaceae aos β-lactâmicos. Início: 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Instituto Evandro Chagas. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
Karina Lúcia Silva da Silva. Identificação Fenotípica e Molecular das família Enterobactereacea e Vibrionacea. Início: 2018. Orientação de outra natureza. Universidade do Estado do Pará. Ministério da Saúde. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
TATYELLEN NATASHA DA COSTA OLIVEIRA. PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO PARA ENTEROPATÓGENOS CAUSADORES DE GASTROENTERITE EM CRIANÇAS FREQUENTADORAS DE CRECHES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE ANANINDEUA, ESTADO DO PARÁ. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Biologia Parasitária) - Universidade do Estado do Pará, . Coorientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

2.
TATYELLEN NATASHA DA COSTA OLIVEIRA. PREVALÊNCIA DE ENTEROPATÓGENOS CAUSADORES DE GASTRENTERITE AGUDA EM CRIANÇAS FREQUENTADORAS DE CRECHES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE ANANINDEUA, ESTADO DO PARÁ. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Biologia Parasitária) - Universidade do Estado do Pará, . Coorientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

3.
Marcia Bahia. Análise Molecular de Vibrio cholerae O1 saracarose negativa, Isolados de Processos Entéricos Humanos e de Ambiente na Amazônia Brasileira.. 2009. Dissertação (Mestrado em Farmácia) - Instituto Evandro Chagas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Coorientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Dayane Novais da Luz Brito. Pesquisa de Protozoários Intestinais e Enterobactérias em Ostras Provenientes de Áres de Osteicultura do Nordeste Paraense. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Faculdade Metropolitana da Amazônia. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

2.
ÉRICA KÁSSIA SOUSA VIDAL. CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA DE β-LACTAMASES DE ESPECTRO ESTENDIDO (ESBL) EM CEPAS DA FAMÍLIA ENTEROBACTERIACEAE. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - FACULDADE INTEGRADA BRASIL AMAZÔNIA, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

3.
Stephanie JamillyPadinha Cardoso e Yago Kazuhiro Kanai. APLICAÇÃO DE MÉTODOS MOLECULARES NO ESTUDO DA FEBRE TIFOIDE NO ESTADO DO PARÁ. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Biomedicina) - Instituto Evandro Chagas. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

4.
Rafael figueiredo Gomes. PERFIL DE SUSCETIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS EM AMOSTRAS DE Vibrio cholerae O1 SARACAROSE NEGATIVA, ISOLADOS DE PROCESSOS ENTÉRICOS HUMANOS NO ESTADO DO AMAPÁ. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Curso de Farmácia) - Universidade Federal do Pará. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

Iniciação científica
1.
Stephanie JamillyPadinha Cardoso. GENOTIPAGEM DE Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS CLÍNICOS NO ESTADO DO PARÁ.. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Biomedicina) - Instituto Evandro Chagas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

2.
Érica Kássia Sousa Vidal. MONITORAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE GENES DE RESISTÊNCIA AOS BETA-LACTÂMICOS EM CEPAS DA FAMÍLIA ENTEROBACTERIACEAE. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Biomedicina) - Instituto Evandro Chagas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

3.
Stephanie Jamilly Padinha Cardoso. PCR MULTIPLEX PARA IDENTIFIAÇÃO DE Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS DE FEBRE TIFÓIDE NO ESTADO DO PARÁ. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Biomedicina) - Faculdades Integradas Brasil Amazônia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

4.
Iami Raiol Borges. PCR MULTIPLEX PARA IDENTIFICAÇÃO DE Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS DE FEBRE TIFÓIDE NO ESTADO DO PARÁ.. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Biomedicina) - Escola Superior da Amazônia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

5.
Melissa de Sá Oliveira dos Reis. DETECÇÃO MOLECULAR DE Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS DE FEBRE TIFÓIDE NO ESTADO DO PARÁ. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Biomedicina) - Instituto Evandro Chagas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

6.
Melissa Sá de Oliveira Reis. DETECÇÃO MOLECULAR DE Salmonella Typhi ISOLADAS DE CASOS DE FEBRE TIFÓIDE NO ESTADO DO PARÁ. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Biomedicina) - Associação de Educação e Cultura da Amazônia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

7.
Daniela Reis Pinto. ANÁLISE MOLECULAR DE Vibrio cholerae O1 SACAROSE NEGATIVA, ISOLADOS DE. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Biomedicina) - Instituto Evandro Chagas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

8.
Rafael Figueiredo Gomesl. Análise Molecular de Vibrio cholerae O1 saracarose negativa, Isolados de Processos Entéricos Humanos e de Ambiente no Estado do Amapá (AP).. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Farmácia) - Instituto Evandro Chagas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

Orientações de outra natureza
1.
YAGO KAZUHIRO KANAI. ESTUDO DA FEBRE TIFOIDE NO ESTADO DO PARÁ. 2016. Orientação de outra natureza. (Biomedicina) - Faculdade Brasileira da Amazônia. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

2.
Carlos Alberto de Castro Nunes Filho. Estudo Ecoepidemiológico de Patógenos Emergentes e Reemergentes em Àreas de Alterações Ambientais nas Mesorregiões. 2016. Orientação de outra natureza. (Biologia) - Instituto Evandro Chagas, Ministério da Saúde. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

3.
Yago Kazuhiro Kanai. Diagnóstico Molecular de Salmonella Typhi. 2014. Orientação de outra natureza. (Biomedicina) - Faculdades Integradas Brasil Amazônia. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.

4.
Thiago Silva do Couto. Diagnóstico Molecular de Enterobactérias. 2014. Orientação de outra natureza. (Biomedicina) - Faculdades Integradas Brasil Amazônia. Orientador: Daniela Cristiane da Cruz Rocha.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
ROCHA, D. C. C.. FEBRE TIFOIDE NA AMAZÔNIA BRASILEIRA: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS E AVANÇOS NO DIAGNÓSTICO LABORATORIAL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
ROCHA, D. C. C.. Febre Tifoide na Amazônia: Avanços no Diagnóstico Laboratorial. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ROCHA, DANIELA CRISTIANE DA CRUZ. A importância do Biomédico na Vigilância em Saúde. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
ROCHA, D. C. C.; Marinho, A. N. R. M ; LOUREIRO, E. C. B. . Práticas em Genética de Microrganismos. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Outras informações relevantes


APROVADA NO CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ (UFOPA) ? EDITAL 003/2010
UFPA/UFOPA DE 10/05/2010 TEMA: 028 ? Microbiologia. Membro do Comitê Institucional do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica do Instituto Evandro Chagas-PIBIC/IEC, para o biênio 2012-2014 (Portaria IEC de 16 de Março de 2012).Membro da Comissão de Ética no uso de Animais-CEUA /IEC (Portaria IEC de 23 de Março de 2012). RELATORA DA PLATAFORMA BRASIL (CEP Instituto Evandro Chagas).



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/01/2019 às 5:58:14