Eugenia de Souza Mello Guimarães Motta

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1388332069724149
  • Última atualização do currículo em 30/09/2018


Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002), mestrado (2004) e doutorado (2010) em Antropologia Social Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGAS / Museu Nacional). Atualmente é bolsista de pós-doutorado e professora colaboradora no Programa de Pós-graduação em Sociologia do Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP - UERJ). É pesquisadora do Núcleo de Pesquisas em Cultura e Economia (NuCEC) e uma das coordenadoras do Grupo CASA - Estudos sobre Moradia e Cidade. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Eugenia de Souza Mello Guimarães Motta
Nome em citações bibliográficas
MOTTA, E.;MOTTA, EUGÊNIA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Estudos Sociais e Políticos - Iesp.
Rua da Matriz, 82
Botafogo
22260100 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 22668300


Formação acadêmica/titulação


2004 - 2010
Doutorado em Antropologia Social.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Trajetórias e transformações no mundo da Economia Solidária, Ano de obtenção: 2010.
Orientador: Federico Guillermo Neiburg.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Economia Solidária; Sistema de Informações em Economia Solidária; movimentos sociais; Etnografia; Organizações não governamentais; incorporação.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia da Economia.
2002 - 2004
Mestrado em Antropologia Social.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: A 'outra economia': um olhar etnográfico sobre a Economia Solidária,Ano de Obtenção: 2004.
Orientador: Federico Neiburg.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Brasil; Crítica; Economia; Economia Solidária; Estado; Etnografia.
Grande área: Ciências Humanas
1998 - 2002
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.


Pós-doutorado


2016
Pós-Doutorado.
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP - UERJ, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
2011 - 2016
Pós-Doutorado.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia da Economia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Urbana.


Atuação Profissional



Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora colaboradora

Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Pós-doutorado

Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Docente em disciplina no IESP, Enquadramento Funcional: Nenhum

Atividades

08/2017 - Atual
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Antropologia (2017/2)
Introdução à Antropologia (2018/2)
04/2017 - Atual
Ensino, Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia Cultural IV (2016/2)
Antropologia Cultural IV (2017/2)
03/2017 - Atual
Ensino, Sociologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia das Políticas Públicas (2017/1)
Classificar, mensurar, valorar e comparar: estudos sociais sobre quantificação (2017/2)
Economia, Trabalho e Produção da Cidade (2018/1)
Oficina de Etnografia (2018/2)
03/2016 - 07/2016
Ensino, Programa de Pós-graduação em Sociologia (IESP), Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Casa e Moradia: Leituras etnográficas

Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Voluntária

Vínculo institucional

2011 - 2016
Vínculo: Bolsista de Pós-doutorado, Enquadramento Funcional: Bolsista de pós-doutorado

Vínculo institucional

2000 - 2001
Vínculo: Pesquisadora, Enquadramento Funcional: Bolsista de iniciação científica, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisadora no Projeto "Desafios e perspectivas de trabalhadores e jovens na democratização do ensino superior", coordenado pela profa. Paola Cappellin (IFCS).

Vínculo institucional

1998 - 1999
Vínculo: Pesquisadora, Enquadramento Funcional: Bolsista de iniciação científica, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisadora no Projeto "Gênero e sexualidade nas camadas médias urbanas intelectualizadas", coordenado pela Profa. Mirian Goldenberg, no NURBIGEN (Núcleo de Estudos Urbanos Industriais e de Gênero), IFCS.

Atividades

03/2015 - Atual
Ensino, Engenharia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tecnologia Social
11/2011 - 08/2016
Ensino, Antropologia Social, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia da Economia (2014/1) - MNA813
Economias Populares e Formas de Governo (2012/2) - MNA801 | FCS739 | FCS839
Questões Contemporâneas em Antropologia da Economia (2014/2) - MNA821

Instituto Raízes em Movimento, IRM, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Consultora voluntária

Atividades

11/2011 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Pesquisa Documentação e Memória do Complexo do Alemão, Centro de Pesquisa Documentação e Memória do Complexo do Alemão.

Atividade realizada
Membro da equipe da iniciativa "Bibliografia comentada sobre o Complexo do Alemão".

Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas, IBASE, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2011
Vínculo: pesquisadora, Enquadramento Funcional: pesquisadora, Carga horária: 35

Vínculo institucional

2005 - 2006
Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Consultora


Instituto de Estudos da Cultura e Educação Continuada, IEC, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 2001
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisadora de Iniciação Científica no projeto "Qualidade da aquisição de conhecimentos, emprego e novas formas de incorporação ao mundo do trabalho"


Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura, IICA, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Consultora



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Etnographies of Market Design
Descrição: This project consists on the development of an International Network Programme between The Copenhagen Markets and Valuation cluster, located at Copenhagen Business School, and The Research Center for Culture and Economy, located at the Federal University of Rio de Janeiro. This network will not only link two institutions; it will be used to explore novel research problems associated with market design: how can the work of market design be studied ethnographically and what are the differences of ethnographic study of markets and organizations at large and the ethnographic study of market design? Also, the research considers new challenges to the ethnography of markets. Researchers in both groups have experienced that they are increasingly called as experts that can describe users? practices and motivations in order to design better markets. How does the new demand of ethnographic social research in market design challenge the scientific stance of the ethnography of markets?..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Políticas de intervenção, reconfiguração de mercados urbanos, vida cotidiana e crise. Perspectivas etnográficas sobre transformações sociais no Rio de Janeiro
Descrição: Baseada em uma longa e reconhecida trajetória de pesquisa desenvolvida na cidade do Rio de Janeiro e em outros contextos urbanos, a equipe que integra esse projeto de pesquisa, propõe (1) analisar etnograficamente processos sociais em curso na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, tendo como foco principal as percepções e as práticas das pessoas e dos coletivos humanos envolvidos, moradores de regiões tidas como periféricas e objeto de grandes intervenções urbanas, habitantes dos novos complexos residenciais populares, trabalhadores cujas atividades estão em conflito e/ou são alvos de processos de regulamentação como catadores e vendedores ambulantes; e (2) estudar as relações complexas entre o mundo dos especialistas em políticas públicas (os experts ligados a agências de governo, ONGs e empresas privadas, entre outros, que desenham e implementam os planos de reforma em curso), e o dia a dia das pessoas ?atingidas' por essas políticas. Trata-se de descobrir as ambiguidades, os sentimentos, as limitações, as incertezas que geram as políticas de intervenção e, ao mesmo tempo, se perguntar pelas consequências que 'as vidas nos projetos' têm na moldagem destes, estando atentos às relações recíprocas, às circularidades, ambiguidades e ambivalências, considerando as próprias temporalidades dos projetos implementados, considerando o atual período de crise e contração econômica que vive o país, afetando os próprios projetos e as vidas e perspectivas de futuro de pessoas e famílias..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (3) .
Integrantes: Eugenia de Souza Mello Guimarães Motta - Integrante / Federico Neiburg - Coordenador / Fernando Rabossi - Integrante / Mariana Cavalcanti - Integrante / Julia Galli O'Donnel - Integrante / Gustavo Villela - Integrante / Maria Raquel Passos Lima - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
2016 - Atual
Conflitos de valoração: As disputas e a administração de diferentes sentidos dos
Descrição: O projeto se propõe a compreender um tipo específico de disputa, que aqui chamaremos de conflito de valoração: aquela a ter lugar quando os atores sociais participam de situações nas quais o valor de um bem esteja em questão, notadamente aquelas em que a posse ou a troca deste seja o problema (mas sempre com o horizonte na pergunta sobre o quanto ele vale em um duplo registro, objetiva e subjetivamente), gerando possibilidades claras de ruído na sociabilidade. O ponto de partida da análise é o fato de que essas disputas, ao colocarem as pessoas frente a frente por conta do que possa ser considerado um objeto de valor (para elas), revelam como elas operacionalizam a ideia de bem, envolvendo-se na explicitação necessária (e por conta da disputa, forçada) de dois de seus sentidos, a saber, o sentido moral e o sentido econômico. Assim, fazer um estudo sobre esse tipo de situação necessariamente conduz a observar e relacionar esse quadro semiológico e as possibilidades ao mesmo tempo de conflito - quando a negociação desses sentidos se torna um problema interacional) e de suas modulações - quando é feito um movimento de constante ajuste das ações situadas, variando intensidades de investimento conforme se coloquem os desafios gramaticais, a fim de se evitar aquele conflito. Para dar conta dessa discussão, nos debruçamos sobre um conjunto variado de frentes empíricas, que dialogam na questão da valoração como fenômeno geral: 1) Um estudo sobre litígios entre próximos (casais e/ou familiares) por conta bens em varas de família e sucessões; 2) Um estudo etnográfico e documental de processos de desapropriação de casas em uma favela carioca; 3) Um estudo de uma rede informal de empréstimos financeiros populares a juros em uma favela carioca; 4) Um estudo com traficantes e ex-traficantes convertidos a uma igreja a respeito dos valores diferenciais entre o dinheiro advindo do "mundo do crime" e o adquirido a partir do "trabalho honesto"; e 5) Um estudo sobre os conflitos entre moradores e uma concessionária de energia sobre o valor das contas de energia elétrica em uma favela pós-UPP..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Moral em movimento: Um estudo dos conflitos entre a lei de trânsito e a lei do trânsito no Rio de Janeiro

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Alexandre Vieira Werneck em 05/02/2018.
Descrição: O objetivo deste projeto é analisar as práticas situadas e efetivas dos atores sociais no trânsito, com ênfase no mapeamento de seus regramentos práticos e na compreensão da tensão deste e daquelas práticas com as leis de trânsito ? codificação formal de um conjunto de normas legais. A ideia é promover um debate analítico sobre as interações entre automóveis e destes e pedestres e outros veículos a partir de uma perspectiva da sociologia da moral, afastando-se de abordagens moralistas sobre esse universo, enfatizando-se uma leitura compreensiva que permita entender os sentidos atribuídos pelos atores a suas ações e dos outros e os princípios abstratos que os guiam. O tema é de suma importância não apenas por conta do número de mortes provocadas por acidentes (cerca de 43 mil em 2015, segundo o DataSUS), mas sobretudo pelo flagrante descompasso entre a normatividade formal ? representado pelo Código Brasileiro de Trânsito ? e o funcionamento efetivo das interações cotidianas entre as várias unidades móveis envolvidas ? o que pode ser indicado, por exemplo, pelo número de multas dadas no estado do Rio de Janeiro em 2015, 3.780.221, em um universo de 6.712.034 veículos emplacados em atividade, indicando um caráter rotineiro na não observância do regramento. Isso indica ser primordial compreender como os atores sociais constroem uma moralidade e uma normatividade próprias, voltada para os objetivos mais diretos da mobilidade urbana, e como ela é operacionalizada nas situações concretas de interação entre as unidades em movimento. Isso é feito por meio da observação participante e de entrevistas com os envolvidos nos processos de formação, reciclagem de motoristas e em seu cotidiano nas vias da cidade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Quantificação da favela, quantificação na favela: censos populacionais e valores das casas
Descrição: Este projeto pretende analisar práticas de quantificação produzidas a partir de entidades estatais, que têm por objeto as favelas. Propõe-se uma pesquisa com duas linhas de investigação: uma dedicada ao censo populacional do IBGE, particularmente à categoria 'aglomerado subnormal'; e outra tratando da definição das indenizações nas chamadas 'desapropriações', instrumento utilizado para expropriar imóveis em nome do interesse público. O foco da pesquisa são as concepções sobre as casas e as relações que elas engendram (práticas econômicas, relações entre pessoas e entre pessoas e espaços). Pretende-se analisar a construção das favelas como objetos relevantes nas estatísticas oficiais e as maneiras pelas quais as casas são valoradas nas desapropriações..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2016
Formas contemporâneas de governo e práticas econômicas ordinárias
Descrição: O objetivo deste projeto é realizar um conjunto de pesquisas etnográficas que permitam compreender modalidades contemporâneas de articulação entre práticas econômicas ordinárias e formas de governo. Os dois focos empíricos principais estão localizados na cidade do Rio de Janeiro (nos Complexos do Alemão e da Maré, e em assentamentos na Zona Oeste) e nos guètos (favelas, bairros populares) de Porto Príncipe, como os da Grande Bel Air e Cité Soleil. Além dessas duas regiões privilegiadas (nas quais o proponente do projeto coordena equipes de investigadores atuantes e produtivas), o projeto compreende também outras situações pesquisadas por membros do grupo: na tríplice fronteira entre Paraguai, Argentina e Brasil; na fronteira entre a República Dominicana e o Haiti; na fronteira entre o Brasil e a Bolívia, na região em torno da cidade de Medellín, na Colômbia; em órgãos do governo federal em Brasília, entre outros. Trata-­‐se de observar as dinâmicas da vida econômica local (os usos e os sentidos do dinheiro, as formas sociais dos mercados, as formas ordinárias de cálculo) e as suas inter-­‐relações com os dispositivos contemporâneos de governo nos quais participam órgãos dos estados (de regulação da concorrência, de implementação de políticas econômicas e sociais, de segurança e policia, por exemplo), mas também um conjunto de outros agentes e agencias que intervêm no controle dos espaços e dos fluxos (de dinheiro, objetos e pessoas) ? dependendo do contexto etnográfico, arranjos singulares de Agencias Internacionais (como as civis e militares do sistema ONU no Haiti), gangues ou bases armadas, ONGs e associações locais, entre outras. O projeto possui quatro temas centrais: (1) a produção e circulação de números públicos e de categorias estatísticas; (2) os dispositivos de emergência e as dinâmicas cotidianas das economias populares; (3) o governo e as dinâmicas dos mercados; e (4) configurações familiares, casas, mercados imobiliários e políticas habitacionais. No plano metodológico os instrumentos principais da pesquisa são a etnografia, o comparatismo e o trabalho coletivo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
Formas de Governo e Práticas Econômicas Ordinárias
Descrição: Situado na fronteira entre a antropologia do Estado e das formas de governo, por um lado, e a etnografia da economia, por outro, este projeto tem como objetivo estudar, por meio de uma abordagem comparativa, as relações entre os modos de governo e as práticas econômicas ordinárias. Trata-se de analisar as relações entre a diversidade dos modos de governo e as maneiras como se estruturam de modo diverso as práticas econômicas ordinárias..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2014
Economia popular e governamentalidade. Porto Príncipe e Rio de Janeiro em perspectiva comparada
Descrição: O projeto pretende contribuir para a compreensão das relações entre economia popular e governamentalidade em dois contextos urbanos: a grande Bel Air, situada no centro de Porto Príncipe (Haiti) e, no Rio de Janeiro, as regiões do Complexo do Alemão e do Centro da cidade. O projeto possui dois eixos: (a) a organização social dos mercados e as modalidades de circulação do dinheiro entre pessoas, famílias e outras redes sociais e coletividades, e (b) as ações de (e as relações entre) as agências e os agentes que compõem regimes de governamentalidade singulares, dos quais participam governos, associações locais, ONGs e instituições internacionais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2016
A Favela em transformação. Economia Popular e Governamentalidade no Complexo do Alemão
Descrição: O projeto propõe analisar as relações entre duas dimensões chaves na configuração do universo social das chamadas favelas cariocas: a governamentalidade - a articulação entre vários agentes e agências que atuam produzindo conhecimento e administrando a opulação que habita em um território com base em diversos princípios de legitimidade - e a economia popular - as formas como as pessoas se aprovisionam de (e gerem o) dinheiro, ganham, trocam, emprestam, poupam, investem. O foco da pesquisa é a área conhecida como Complexo do Alemão, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro ? hoje um dos cenários centrais para a implementação de (e para os debates a respeito das) políticas públicas no Rio de Janeiro e no Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
Perfil dos Participantes do Fórum Social Mundial 2009 (Belém, PA)
Descrição: Levantamento sobre o perfil das participantes presentes no Fórum Social Mundial de 2009, realizado em Belém, PA..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2007
Estudos sobre autogestão e economia solidária para subsidiar políticas públicas e o movimento de economia solidária
Descrição: Projeto voltado à construção de tipologia de empreendimentos econômicos solidários e de políticas públicas de economia solidária, como subsidio para o Sistema Nacional de Informação em Economia Solidária..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2006
Projeto Piloto de Avaliação dos Impactos do PRONAF no Paraná
Descrição: O objetivo do projeto é avaliar os impactos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) no estado do Paraná..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2005
Mapeamento dos Empreendimento Econômicos Solidários (RJ)
Descrição: Identificação de Empreendimento Econômicos Solidários do Estado do Rio de Janeiro para integração no Sistema de Informações em Economia Solidária (SIES).
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2000 - 2001
Desafios e perspectivas de trabalhadores e jovens na democratização do ensino superior
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1998 - 2001
Qualidade da aquisição de conhecimentos, emprego e novas formas de incorporação ao mundo do trabalho
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
1998 - 1999
Gênero e sexualidade nas camadas médias urbanas
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2018 - Atual
Curso "Cidade: Olhares Periféricos"
Descrição: O curso de extensão, organizado em parceira pelo Instituo Raízes em Movimento e o IESP / UERJ tem o objetivo de apresentar visões e abordagens sobre a(s) cidade(s) a partir de espaços, vozes e questões "periféricas". Invertendo a lógica mais comum, nesse curso são as favelas, os subúrbios, seus habitantes e as questões que emergem nesses espaços o ponto de partida para se pensar a construção dos espaços urbanos no passado e na contemporaneidade. Os professores são profissionais de formações diversas (sociólogos, urbanistas, antropólogos, arquitetos, artistas), cada um propondo um diferente ponto de vista..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2016 - 2017
Memória, Identidade e Cidade: Caminhos para a construção do CEPEDOCA -Centro de Pesquisa, Memoria e Documentação do Complexo do Alemão
Descrição: represente a continuidade de ações que vem sendo desenvolvidas no Complexo do Alemão por diversas unidades da UFRJ, como a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), O Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS), o Museu Nacional (MN) e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ippur). As ações estão estruturadas em três projetos convergentes, a saber: Projeto Educação e Identidade, Projeto Memória e Pesquisa, Projeto Registro / Documentação. O fortalecimento da produção da memória e identidade local pressupõe um processo que envolve a Universidade e agentes locais numa colaboração conjunta na tentativa de recuperar memorias orais e testemunhos da historia de construção do Complexo identificando as inflexões significativas neste processo. Trata-se de ativar, a partir de atividades educativas e culturais ações de fortalecimento da identidade local legitimando ações e saberes desenvolvidas no tempo que historicamente foram desvalorizadas pelo saber erudito. Este processo deve concluir para a criação de um portal de referencia da construção de redes de conhecimento que possam ser depositarias dinâmicas da historia local e que contribuam para significar o lugar dos moradores do Complexo do Alemão articulando estas consciências na luta pelo direito a cidade..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (40) / Mestrado acadêmico: (5) / Mestrado profissional: (2) .
Integrantes: Eugenia de Souza Mello Guimarães Motta - Integrante / outros - Integrante / Alan Brum - Integrante / Pablo Cesar Benetti - Coordenador / Thiago Oliveira Matiolli - Integrante / Felícia Picanço - Integrante / Luciana Correa do Lago - Integrante.


Outros Projetos


2017 - Atual
GEAF - Grupo de Estudos de Antropologia das Finanças

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Gustavo Gomes Onto em 12/10/2018.
Descrição: O Grupo de Estudos de Antropologia das Finanças (GEAF), organizado pelo NuCEC-UFRJ e pelo Centro Educacional CVM-OCDE (Comissão de Valores Mobiliários do Ministério da Fazenda e Organização para a Cooperação Econômica e Desenvolvimento), funciona como um espaço de diálogo e aprendizagem sobre a produção das ciências sociais, especialmente a sociologia e a antropologia, relativa ao mundo das finanças, seus variados mercados e pessoas. O GEAF abrange a produção dessas disciplinas sobre os seguintes temas: práticas monetárias e os usos do dinheiro pelos indivíduos, práticas de poupança e investimento de coletivos sociais e políticas governamentais que tratam do endividamento e da regulação dos mercados. O GEAF funciona como um grupo de leitura, com encontros realizados no Rio de Janeiro e São Paulo, e está aberto para profissionais do mercado financeiro, servidores públicos, estudantes, professores e demais interessados na produção de ciências sociais sobre a economia e as finanças em geral..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
2010 - 2011
Implementação de Estratégia Nacional de Formação em Economia Solidária
Descrição: Formação em Economia Solidária em âmbito nacional com a construção participativa dos materiais didáticos (Cartilhas e material audiovisual) em parceria com os Centros de Formação em Economia Solidária (CFES).
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
2010 - 2010
Mapa interativo de projetos financiados pelo BNDES
Descrição: Construção de uma base de dados georreferenciada e interativa dos projetos financiados pelo BNDES..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
2009 - 2011
Incid - Indicadores de Cidadania
Descrição: Produzir indicadores de Cidadania para a região do Leste Fluminense.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
2009 - 2010
Análise de projetos sociais em relação aos indicadores do Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania
Descrição: Levantamento dos Indicadores do Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania em projetos anteriores ao Sistema de MAIS..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia da Economia.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Urbana.


Idiomas


Alemão
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende BemLê Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MOTTA, EUGÊNIA2014MOTTA, EUGÊNIA; NEIBURG, FEDERICO ; RABOSSI, FERNANDO ; MÜLLER, LÚCIA . Foreword: Ethnographies of economy/ics: making and reading. Vibrant (Florianópolis), v. 11, p. 50-55, 2014.

2.
MOTTA, EUGÊNIA2014 MOTTA, EUGÊNIA. Houses and economy in the favela. Vibrant (Florianópolis), v. 11, p. 118-158, 2014.

3.
RODRIGUES, R. I.2013RODRIGUES, R. I. ; MOTTA, E. . A pacificação nas favelas do Rio de Janeiro e as Organizações da Sociedade Civil. Boletim de Análise Político-Institucional, v. 1, p. 33-38, 2013.

4.
MOTTA, E.;MOTTA, EUGÊNIA2010MOTTA, E.; Daniel Tygel . Nova forma de gerir informação para uma nova economia. Democracia Viva, v. 45, p. 16-19, 2010.

5.
MOTTA, E.;MOTTA, EUGÊNIA2007MOTTA, E.. Economia solidária e agricultura familiar, uma integração necessária. Democracia Viva, v. 35, p. 80-84, 2007.

6.
MOTTA, E.;MOTTA, EUGÊNIA2006MOTTA, E.. A economia subordinada à lógica comunitária. Democracia Viva, v. 33, p. 86-90, 2006.

7.
MOTTA, E.;MOTTA, EUGÊNIA2006MOTTA, E.. O Sistema Nacional de Informações em Economia Solidária: quantificando uma 'outra economia'. Papeles de Trabajo (Instituto de Altos Estudios Sociales. en Línea), v. 1, p. 00, 2006.

8.
Grzybowski, Cândido2006Grzybowski, Cândido ; MOTTA, E. ; Lopes Pinto, J. R. ; Mattei, Lauro ; Mello, Leonardo ; Cerqueira, Luciano ; Tibau, Márcia ; Aguiar, Marco Antonio ; Delgado, Nelson ; Soares, Sebastião . Políticas públicas e agricultura familiar, via de desenvolvimento?. Observatório da Cidadania (Rio de Janeiro), v. 10, p. 71-75, 2006.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
BRUM, Alan (Org.) ; MOTTA, EUGÊNIA (Org.) ; Benetti, Pablo (Org.) ; Matiolli, Thiago (Org.) . Complexo do Alemão: uma Bibliografia Comentada. 1. ed. Rio de Janeiro: ProURB / UFRJ e Instituto Raízes em Movimento, 2017. v. 1.

Capítulos de livros publicados
1.
BRUM, Alan ; MOTTA, EUGÊNIA ; PATROCÍNIO, Flávia ; BARBOSA, Juan ; QUEIROZ, Letícia ; Benetti, Pablo ; Matiolli, Thiago . Uma bibliografia em construção. In: BRUM, Alan; MOTTA, Eugênia; BENNETI, Pablo Cesar; MATIOLLI, Thiago Oliveira. (Org.). Complexo do Alemão: Uma bibliografia comentada. 1ed.Rio de Janeiro: PROURB (UFRJ) e Instituto Raízes em Movimento, 2017, v. , p. 15-38.

2.
MOTTA, E.. Casas e economia cotidiana. In: Rute Imanishi Rodrigues. (Org.). Vida social e política nas favelas: pesquisas de campo no Complexo do Alemão. 1ed.Rio de Janeiro: Institu de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA, 2016, v. , p. 197-214.

3.
MOTTA, E.. Economia cotidiana na favela. In: LEAL, Cláudio; LINHARES, Lucas; LEMOS, Cristina; DA SILVA; Marcelo Machado; LASTRES, Helena. (Org.). Um olhar territorial para o desenvolvimento: Sudeste. 1ed.Rio de Janeiro: BNDES, 2015, v. , p. 396-421.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MOTTA, E.. Meias verdades e a economia cotidiana. Fala Favela, Complexo do Alemão (RJ), p. 7 - 7, 01 set. 2013.

2.
MOTTA, E.; Nahyda Franca . Invisibilidade do território favela. Rio Ecosol - Economia Solidária, Comércio Justo e DEsenvolvimento local, Rio de Janeiro, p. 36 - 40, 01 jun. 2011.

3.
Lopes Pinto, J. R. ; MOTTA, E. . Solidariedade e desenvolvimento. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 06 abr. 2006.

4.
MOTTA, E.; Lopes Pinto, J. R. . Economia Popular e Solidária. Jornal do Brasil, 13 out. 2005.

Apresentações de Trabalho
1.
MOTTA, EUGÊNIA. Antropologia e etnografia das finanças. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MOTTA, E.. O Mapeamento dos Empreendimento Econômicos Solidários. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
MOTTA, E.. Etnografia e Design Participativo. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
MOTTA, E.. Casa e economia na favela. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
MOTTA, E.. Economia Solidária. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
MOTTA, E.. Maisons et économie dans la favela à Rio de Janeiro. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
MOTTA, E.. Pacificação e urbanização: as recentes intervenções no Complexo do Alemão e ressonâncias no cotidiano. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
MOTTA, E.. Apresentação do projeto 'A favela em transformação. Economia popular e governamentalidade no Complexo do Alemão. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

9.
MOTTA, E.. Perspectivas profissionais no Campo das Ciências Sociais. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
Lopes Pinto, J. R. ; Badin, L. ; MOTTA, E. . O atual papel do BNDES no financiamento ao desenvolvimento e suas constradições: a experiência da Plataforma BNDES. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
MOTTA, E.. Um olhar etnográfico sobre a Economia Solidária. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
MOTTA, E.. Formações sócio-econômicas 'alternativas': clubes de troca e fábricas 'recuperadas'. 2004. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Outras produções bibliográficas
1.
MOTTA, E.; PAIVA, V. . Sociologia industrial crítica - novos desafios. Rio de Janeiro, 2001. (Tradução/Artigo).

2.
MOTTA, E.; PAIVA, V. . Política na Universidade. Rio de Janeiro, 2000. (Tradução/Artigo).

3.
MOTTA, E.; PAIVA, V. . A cisão interna-externa da sociedade. Uma defesa do conceito de exclusão contra seu uso mistificador. Rio de Janeiro, 1999. (Tradução/Artigo).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista Dados (IESP / UERJ). 2018.

2.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista Mana (PPGAS / MN). 2018.

3.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a editora Routledge. 2017.

4.
MOTTA, EUGÊNIA. Parecer ad hoc para a Revista Antropolítica (UFF). 2017.

5.
MOTTA, EUGÊNIA. Parecer ad hoc para a Revista Sociologia & Antropologia (PPGSA). 2017.

6.
MOTTA, EUGÊNIA. Parecer ad hoc para a Revista MANA (PPGAS / UFRJ). 2017.

7.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista INTERthesis (UFSC). 2016.

8.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista Antropolítica (UFF). 2016.

9.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista Civitas (PUC - RS). 2016.

10.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista City & Society / Society for Urban, National and Transnational/Global Anthropology (SUNTA). 2016.

11.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista Horizontes Antropológicos. 2015.

12.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista Brésil(s). Sciences humaines et sociales. 2014.

13.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista MANA (PPGAS / UFRJ). 2012.

14.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista Enfoques (UFRJ). 2011.

15.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para o Periódico IDEAS (CPDA / UFRRJ). 2011.

16.
MOTTA, E.. Parecer ad hoc para a Revista da RAE (FGV SP). 2009.


Demais tipos de produção técnica
1.
Neiburg, F. ; Rabossi, F. ; MÜLLER, L. ; MOTTA, E. . Dossiê Etnografias da Economia, Revista Vibrant. 2014. (Editoração/Periódico).

2.
Daniel Tygel ; MOTTA, E. . Fluxos e Informações na Economia Solidária (Coleção de Cartilhas de Formação). 2011. (Editoração/Outra).

3.
MOTTA, E.. Fórum Social Mundial 2009 - Perfil dos Participantes. 2009. (Relatório de pesquisa).

4.
MOTTA, E.; Lopes Pinto, J. R. ; Bertucci, Jonas ; Gaiger, Luis Inacio ; Siston, Felipe . Relatório Final - Estudos sobre Autogestão e Economia Solidária para subsidiar a formulação de políticas públicas e o movimento de Economia Solidária. 2007. (Relatório de pesquisa).

5.
Grzybowski, Cândido ; Soares, Sebastião ; Lopes Pinto, J. R. ; Mattei, Lauro ; MOTTA, E. ; Mello, Leonardo ; Cerqueira, Luciano ; Tibau, Márcia ; Delgado, Nelson . Relatório PRONAF - Resultados da etapa Paraná. 2006. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
Werneck, A.; Santos, Rodrigo; MOTTA, EUGÊNIA; Freire, J.. Participação em banca de Samantha Sales Dias. Empreendimentos exemplares: Um estudo sobre a gestão moral dos negócios de impacto. 2018. Dissertação (Mestrado em Sociologia e Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
CAVALCANTI, M.; HIRATA, D.; MOTTA, EUGÊNIA. Participação em banca de Ingrid Herdeiro Gomes. Punição e ressocialização: A apresentação da APAC enquanto proposta de humanização da pena dentro do sistema carcerário ordinário. 2018. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
Picanço, Felícia; Cardoso, Bruno; MOTTA, E.. Participação em banca de Mariana Freitas Alvim. Entre Fronteiras: Afeto e Desigualdade na Relação entre Porteiros e Moradores da Zona Sul do Rio. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

4.
Thiollent, Jean Marie Michel; Chedid Henriques, Flavio; Colette, Maria Madalena; MOTTA, E.. Participação em banca de Camilla Ribeiro. Caminhos Dialógicos: a gestão democrática e participativa como experiência política e prática pedagógica em uma escola. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Tecnologia para o Desenvolvimento Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

5.
Werneck, A.; Vargas, J.; Freire, J.; MOTTA, E.. Participação em banca de Ariley Pinto Rainho Dias. Para ver o futuro: Utopia, risco e paz no Jardim Batan. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de pós-graduação em sociologia e antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
ODONNELL, J. G.; CAVALCANTI, M.; MOTTA, E.. Participação em banca de Julia de Brito Ponce Maranhão. Biblioteca Parque da Rocinha: Cotidiano, cultura e cidadania num equipamento cultural carioca. 2015. Dissertação (Mestrado em História, Política e Bens Culturais) - Fundação Getúlio Vargas.

7.
CAVALCANTI, M.; ODONNEL, J.; MOTTA, E.. Participação em banca de Tainá Ometto Bezerra. Estilos de vida e expansão urbana: Um estudo sobre os condomínios horizontais de Piracicaba. 2014. Dissertação (Mestrado em História, Política e Bens Culturais) - Fundação Getúlio Vargas.

8.
MALUF, Renato; SCHMITT, Claudia Job; MOTTA, E.. Participação em banca de Camila Nóbrega Rabello Alves. Economia Solidária e sustentável: contradição, possibilidade ou utopia? Um olhar a partir do estudo de caso do grupo Oficina do Pão (RJ). 2013 - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

9.
AJARA, C.; Sugahara, S.; MOTTA, E.. Participação em banca de Fernando Ramalho Gameleira Soares. Economia Solidária e Tecnologia Social: uma investigação sobre a complementaridade dos dois conceitos a partir de sua reprodução no território brasileiro. 2013. Dissertação (Mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais) - Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Teses de doutorado
1.
Machado da Silva, Luiz Antonio; CAVALCANTI, M.; MITCHELL, S.; LEITE, Marcia; FACINA, Adriana; MOTTA, EUGÊNIA. Participação em banca de Bruno Coutinho de Souza Oliveira. "Não tem essa de separação, aqui tudo é Complexo do Alemão!" Uma etnografia dos espaços urbanos em um conjunto residencial do Rio de Janeiro. 2018. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
Machado da Silva, Luiz Antonio; CAVALCANTI, M.; MOTTA, EUGÊNIA; Guimarães, Nadya; Rizek, Cibele. Participação em banca de Marcella Carvalho de Araujo Silva. Obras, Casas e Contas: Um Etnografia de Problemas Domésticosde Trabalhadores Urbanos, no Rio de Janeiro. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Sociologia (IESP)) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Qualificações de Doutorado
1.
Damo, Arlei; Schuch, Patrice; MOTTA, E.. Participação em banca de Juliana Feronatto Mesomo. Não baixo a cabeça para ninguém: pensando gênero, trabalho e subjetividade junto às mulheres de Alvorada / RS. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
de Castro, C. A.; Ribeiro, Ana Maria M.; MOTTA, E.; Cunha, Pedro Claudio C. B.. Participação em banca de Flavia Almeida Pita. Direito e Colonialidade do Poder: um olhar a partir do problema da personificação jurídica dos grupos de trabalho associado da economia popular e solidária no Brasil. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Sociologia e Direito) - Universidade Federal Fluminense.

3.
Marques, Eduardo; CAVALCANTI, M.; MOTTA, E.. Participação em banca de Mariah Queiroz Costa Silva. RenovaBR: a construção de novas lideranças políticas, os diversos usos do dinheiro e a despolitização das métricas e avaliações. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Sociologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
Trajano, João; Costa, Arthur T. M.; Buarque, Cristina; MOTTA, E.. Participação em banca de Emmanuel Antonio Rapizo Magalhães Caldas. A política tácita de repressão às drogas no Rio de Janeiro. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Sociologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
CAVALCANTI, M.; O'Donnel, J.; MOTTA, EUGÊNIA. Participação em banca de Vitor Luiz de Sá Freitas. O trem que trouxe o Rio: o Projeto Rio D?Ouro e o processo de produção social do espaço periférico fluminense. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-graduação em Sociologia (IESP)) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
Bezerra, M. O.; NOVAES, R. C. R.; VIANNA, A.; MOTTA, E.. Participação em banca de Patrícia Lânes de Araújo Souza. Favela e juventude: práticas, trajetórias de militância no Rio de Janeiro em tempos de ONGs e projetos sociais. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós--graduação em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

7.
NEIBURG, FEDERICO; Comerford, John; CAVALCANTI, M.; MOTTA, EUGÊNIA. Participação em banca de Thomas Cortado. À Beira da Cidade: A Dinâmica Histórica do Espaço em Um Loteamento Periférico do Rio de Janeiro. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Qualificações de Mestrado
1.
Werneck, A.; MOTTA, EUGÊNIA; Cantu, Rodrigo; Santos, Rodrigo. Participação em banca de Samantha Sales Dias. Negócios Exemplares: Um Estudo sobre a Construção Moral dos Negócios de Impacto. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
Thiollent, Michel; Chedid Henriques, Flavio; Colette, Maria Madalena; MOTTA, EUGÊNIA. Participação em banca de Camila Ribeiro. Caminhos Dialógicos: A Relação entre o Referencial Pedagógico e o Cotidiano - Experiência para Gestão Participativa em uma Escola. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Tecnologia para o Desenvolvimento Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
ODONNEL, J.; CAVALCANTI, M.; MOTTA, E.. Participação em banca de Julia de Brito Ponce Maranhã. Biblioteca Parque da Rocinha: Cidadania e cultura num equipamento cultural. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em História, Política e Bens Culturais) - Fundação Getúlio Vargas.

4.
CAVALCANTI, M.; O'Donnel, J.; MOTTA, E.. Participação em banca de Tainá Ometto Bezerra. Modernidade e nostalgia: estudo sobre a expansão dos condomínios horizontais privados na cidade de Piracicaba. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em História, Política e Bens Culturais) - Fundação Getúlio Vargas.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
MOTTA, E.; outros. Banca de Avalição de Mérito - Chamada Pública MCT / MTE / FINEP - SIES - 01/2008. 2009.

2.
MOTTA, E.; outros. Banca de Avaliação de Mérito da Chamada Pública MCT/MTUR/FINEP - EES na Cadeia do Turismo. 2008. Financiadora de Estudos e Projetos.

3.
MOTTA, E.; outros. Seleção Pública de Projetos Sociais - Petrobras - 2007. 2008. PETROLEO BRASILEIRO S. A. - PETROBRAS.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
10 Years of Crisis. The Ethnography of Austerity.The futures seen from the favela. 2018. (Oficina).

2.
Casas, configuração de casas e famílias afro-americanas duas décadas depois.Fazendo casas, pessoas e mundos. 2018. (Oficina).

3.
Diálogos sobre mercados e mercados ilegais.Comentários sobre os resultados preliminares da pesquisa sobre o mercado de auto-peças (Cebrap/CEM). 2018. (Oficina).

4.
Governar o inquatificável, quantificar o ingovernável.Quantifying the favela: normality and subnormality in the national census. 2018. (Oficina).

5.
Oficina de Pesquisa do NuCEC: Perspectivas Etnográficas sobre Casas e Relacionalidadesdes.Uma casa boa, uma casa ruim. 2018. (Oficina).

6.
The Ethnography of Markets. Contemporary Challenges.The ethnographic concept o house and its interpretative utility. 2018. (Oficina).

7.
41º Encontro Anual da ANPOCS. Comentadora no SPG "Etnografias da Economia". 2017. (Congresso).

8.
5a. Conferência de Ciências Comportamentais e Educação do Investidos.Painel: Estudos Sociais das Finanças. 2017. (Outra).

9.
Seminário do NuCEC.Uma casa boa, uma casa ruim e a morte no cotidiano. 2017. (Seminário).

10.
XVIII Jornada Discente PPGSA/IFCS/UFRJ.Comentadora no GT Trabalho e Desenvolvimento. 2017. (Outra).

11.
40º Encontro Anual da ANPOCS. Comentadora no SPG "Etnografias da Economia". 2016. (Congresso).

12.
Gouverner les pratiques economiques.Maisons et économie quotidienne dans la favela. 2016. (Seminário).

13.
II Semana Discente do IESP.Debatedora na Mesa "Violência, crime e práticas sociais nas Margens". 2016. (Outra).

14.
Modes de gouvernment et pratiques économiques ordinaires.Everyday economy and the government in the favela. Contributions for an anthropology of the house. 2016. (Oficina).

15.
The Real Economy Workshop.Resisting Numbers. The favela as an (un)quantifiable reality. 2016. (Oficina).

16.
X Jornada de Alunos do Programa de Pós-graduação em Antropologia ? UFF.Comentadora na Mesa "Antropologia Urbana". 2016. (Outra).

17.
III Oficina de Estudos Urbanos.Economia cotidiana e formas de governo na favela. 2015. (Oficina).

18.
Oikos: Affects, Economies and Politics of House-ing.Houses: quantified, projected and lived. 2015. (Seminário).

19.
Seminário "O Rio que se queria negar. As favelas do Rio de Janeiro no acervo de Anthony Leeds".A atualidade de "A Sociologia do Brasil Urbano". 2015. (Seminário).

20.
Sociedades em Movimento e Produção de Conhecimento.Ciências Sociais, engajamento e movimentos sociais. 2015. (Seminário).

21.
XI Reunião de Antropologia do Mercosul. Coordenação do GT "Economía, proximidad y afectos: abordages antropológicos". 2015. (Congresso).

22.
Oficina Casa, domicílio e habitação: etnografias, mensurações e políticas.Casa na favela: mensurações e políticas. 2014. (Oficina).

23.
Seminário de lançamento do livro "Um olhar territorial para o desenvolvimento: Sudeste".Economia cotidiana na favela. 2014. (Seminário).

24.
"Economia popular" é uma nova forma de falar de pobreza?."Economia popular" é uma nova forma de falar de pobreza?. 2013. (Outra).

25.
Anthropologie et histoire face à la pauvreté.An ethnoghaphic approach to te economy in the favela. 2013. (Outra).

26.
Etnografia através das fronteiras / Ethnography across borders.(Comentadora). 2013. (Oficina).

27.
Oficina do Projeto "Formas de Governo e Práticas Econômicas Ordinárias".(Comentadora). 2013. (Oficina).

28.
Pré/Pós- Campo no Caribe: compartilhando impressões (I).(Comentadora). 2013. (Oficina).

29.
Table ronde 'Pauvreté, économie informelle, économie populaire: que disent les mots.Pauvreté, économie informelle, économie populaire: que disent les mots. 2013. (Outra).

30.
X Reunião de Antropologia do Mercosul. Coordenação - GT 76 - Afeto, intimidade e economia: aproximações antropológicas. 2013. (Congresso).

31.
Oficina de discussão sobre o projeto 'Economia popular e governamentalidade. Porto Príncipe e Rio de Janeiro em perspectiva comparada'?.Primeiros resultados do projeto de pesquisa. 2012. (Oficina).

32.
10ª Semana Acadêmica de Ciências Sociais.Dádiva e Economia Solidária. 2010. (Outra).

33.
Seminário Estadual do Projeto para ampliação do SIES.Apresentação no Painel "Mapeamento da Economia Solidária do Brasil e no Rio Grande do Sul". 2007. (Seminário).

34.
Primeras Jornadas de Estudios Sociales de la Economía.O Sistema Nacional de Informações em Economia Solidária: quantificando uma 'outra economia'. 2006. (Seminário).

35.
Colóquio Internacional - Quantificação e Temporalidade.Como medir a solidariedade?. 2005. (Outra).

36.
IV Reunião de Antropólogos do Mercosul. O ?movimento? da Economia Solidária e o Estado no Brasil. 2005. (Congresso).

37.
XXVIII Encontro Anual da ANPOCS. 2004. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CAVALCANTI, M. ; MOTTA, EUGÊNIA ; Araújo, Marcella . Homenagem a Luiz Antonio Machado da Silva. 2018. (Outro).

2.
MOTTA, EUGÊNIA; Carcvalho, Marcella ; Cortado, Thomas . Políticas de habitação comparadas: Brasil e Chile. 2016. (Outro).

3.
L'Estoile, B. ; NEIBURG, FEDERICO ; MOTTA, E. ; Rinçon, Laurella . Gouverner les Pratiques Economiques / Governing Economic Practices. 2016. (Outro).

4.
L'Estoile, B. ; NEIBURG, FEDERICO ; Rinçon, Laurella ; MOTTA, E. . Modes de Gouvernement et Pratiques Économiques Ordinaires. 2016. (Outro).

5.
Cortado, Thomas ; MOTTA, EUGÊNIA . Casa, domicílio e habitação: etnografias, mensurações e políticas. 2014. (Outro).

6.
MOTTA, E.; RODRIGUES, R. I. . Histórico da formação do Complexo do Alemão: documentos e narrativas. 2012. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Orientações de outra natureza
1.
Priscila Telles. Economia e beleza no Complexo do Alemão. 2013. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eugenia de Souza Mello Guimarães Motta.

2.
Rafael Pitanga Massena. Iniciação Científica. 2012. Orientação de outra natureza. (Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eugenia de Souza Mello Guimarães Motta.

3.
Priscila Telles. Economia e Beleza no Complexo do Alemão. 2012. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eugenia de Souza Mello Guimarães Motta.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/01/2019 às 11:35:51