Zeno Soares Crocetti

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3862017707621295
  • Última atualização do currículo em 13/07/2018


Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (1989), mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011). Desenvolve projeto de pesquisa interdisciplinar: Análise das Transformações Econômicas e Geopolíticas na América Latina e a Organização Regional do Espaço 2007-2017, É lider do grupo de pesquisa do Núcleo de Estudos Estratégicos Ignácio Rangel (NEIR) com bolsista IC financiado pela UNILA e Fundação Araucária. Pesquisador no Observatório de Comercio Internacional (OCI) na Universidad Nacional de Luján e parceria com a Universidad Nacional de Mar del Plata da Argentina (2016) . Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Econômica e Geografia Política, atuando principalmente nos seguintes temas: Geografia Econômica, Gestão do Território, Formação Sócio Espacial e Epistemologia da Geografia. É membro do NDE da Licenciatura em Geografia. É parecerista Ad Hoc e membro de conselho editorial de vários periódicos nacionais e internacionais ranqueados. Foi coordenador do Curso do Bacharelado em Geografia no Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) 2015-2017. Foi presidente da Associação dos Geógrafos Brasileiros. Coordenou o projeto de extensão, 2014/2015. PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA/PIBID EDITAL Nº 061/2013 CAPES e UFAL Nº 5/2014. Iniciação à Docência e o ensino de Geografia: Qualificação da formação de alunos do curso de Licenciatura em Geografia numa perspectiva de integração da Universidade com a rede pública de ensino básico, na busca da valorização do magistério. Coordenou o laboratório de pesquisa LABPE/NEPU/AGB/UNIBEM 2003/2013 com Grupo de Pesquisa: Núcleo de Estudos Estratégicos Professor Ulysséa/NEPU. Foi membro do comitê avaliador da Universidade Estadual de Alagoas PIBIC/UNIAL 2013/2015 e membro do comitê avaliador do PIBIC/UFAL/FAPEAL 2013/2015 da Universidade Federal de Alagoas. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Zeno Soares Crocetti
Nome em citações bibliográficas
CROCETTI, Z. S.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território.
AC Parque Tecnológico Itaipu Bloco-4
Conjunto B
85867970 - Foz do Iguaçu, PR - Brasil
Telefone: (45) 35767307
URL da Homepage: http://unila.edu.br


Formação acadêmica/titulação


2007 - 2011
Doutorado em Geografia.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: FORMAÇÃO SÓCIO-ESPACIAL DO PARANÁ, Ano de obtenção: 2012.
Orientador: ARMEN MAMIGONIAN.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano; Outros.
2005 - 2007
Mestrado em Geografia.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: EVOLUÇÃO SÓCIO-ESPACIAL DO PARANÁ,Ano de Obtenção: 2007.
Orientador: Armen Mamigonian.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Geografia Econômica; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Outros.
1996 - 1997
Especialização em Geopolítica. (Carga Horária: 460h).
Pontifícia Universidade Católica do Paraná, PUC/PR, Brasil.
Título: Geopolítica e Imperialísmo.
Orientador: Wilson Maske Jr..
1985 - 1989
Graduação em Geografia.
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Título: A ESTRUTURA AGRÁRIA NOS MANANCIAIS DO RIO VERDE.
Orientador: Jônia Mara Urban Loenert.


Pós-doutorado


interrompida
Pós-Doutorado.

Ano de interrupção:


Formação Complementar


2003 - 2003
Extensão universitária em Muito Além do Espetáculo. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
2002 - 2002
Extensão universitária em Civilização e Barbárie. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
2001 - 2001
Extensão universitária em O Homem Máquina. (Carga horária: 50h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Brasil 500 anos: A Outra Margem do Ocidente. (Carga horária: 32h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em Brasil 500anos: A Invenção do Estado e da Nação. (Carga horária: 94h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
1998 - 1998
Extensão universitária em Brasil 500 Anos: Experiência e Destino. (Carga horária: 27h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
1998 - 1998
Extensão universitária em 30 Anos do Maio de 68: Desejos de Transformação. (Carga horária: 16h).
CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES, UNIBEM, Brasil.
1998 - 1998
Espaços e Sociedade. (Carga horária: 12h).
AGB ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS -NACIONAL, AGB, Brasil.
1994 - 1994
Globalização: Inovações Tecnológica. (Carga horária: 32h).
AGB ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS -NACIONAL, AGB, Brasil.
1993 - 1993
A Geografia e a Nova Ordem Mundial. (Carga horária: 6h).
Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - São Paulo, SBPC, Brasil.
1993 - 1993
Geografia, Educação e Pós-Modernidade. (Carga horária: 36h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
1993 - 1993
Crise da Modernidade nas Cidades brasileiras. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual da Paraíba, UEPB, Brasil.
1992 - 1992
Noções e Conteúdos de Economia Política. (Carga horária: 40h).
AGB ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS -NACIONAL, AGB, Brasil.
1991 - 1991
O conceito de Natureza na Geografia. (Carga horária: 8h).
Associação dos Geógrafos Brasileiros de São Paulo, AGB/SP, Brasil.
1990 - 1990
II Ciclo de Debates Geográficos. (Carga horária: 8h).
ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS-CURITIBA, AGB, Brasil.
1990 - 1990
III Ciclo de Debates Geográficos. (Carga horária: 8h).
ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS-CURITIBA, AGB, Brasil.
1988 - 1988
Extensão universitária em Geografia da Península Ibérica. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
1988 - 1988
Extensão universitária em Evolução do Pensamento Geográfico. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
1987 - 1987
Extensão universitária em Semana do Geógrafo. (Carga horária: 34h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
1986 - 1986
Extensão universitária em Medidas Sobre a Terra. (Carga horária: 32h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
1985 - 1985
Extensão universitária em Paleografia, Geomorfologia, Urbanismo e Arqueologi. (Carga horária: 45h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
1985 - 1985
Encontros de Cultura de Curitiba. (Carga horária: 24h).
Fundação Cultural de Curitiba, FCC, Brasil.
1981 - 1981
Administração de Materiais. (Carga horária: 70h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Paraná, SENAC, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal da Integração Latino-Americana, UNILA, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Vim redistribuído na Universidade Federal de Alagoas. Concurso de Geografia Regional

Atividades

04/2017 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território, .

Cargo ou função
Membro do NDE da Licenciatura em Geografia.
10/2016 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território, Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território.

Atividade realizada
Membro.
03/2016 - Atual
Ensino, Geografia - Território e Sociedade Na América Latina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Teorias da Geografia Clássica
07/2015 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território, .

11/2015 - 10/2017
Direção e administração, Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território, .

Cargo ou função
Coordenador do Curso Bacharelado em Geografia.
08/2015 - 12/2015
Ensino, Geografia - Território e Sociedade Na América Latina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
ESPAÇO GEOGRÁFICO E TÉCNICA
03/2015 - 07/2015
Ensino, Geografia - Território e Sociedade Na América Latina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
DESIGUALDADES SOCIOESPACIAIS NA AMÉRICA LATINA
03/2015 - 07/2015
Ensino, Geografia - Território e Sociedade Na América Latina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
GLOBALIZAÇÃO E COMPARTIMENTAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL

Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Adjunto 1, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Membro do Comitê Avaliador PIBIC/UNEAL 2013, Carga horária: 4
Outras informações
Avaliador ad hoc do projetos de Seleção do PIBIC/UNIAL 2013.

Atividades

04/2013 - 04/2015
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Cargo ou função
Membro do Comitê avaliador ad hoc de Projetos no Processo de Seleção do PIBIC2013/2014.
03/2014 - 03/2015
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de Alagoas - Campus Sertão, .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso de Geografia.
03/2014 - 12/2014
Ensino, Geografia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Geografia do Brasil
Estágio supervisionado 3 e 4
04/2013 - 04/2014
Direção e administração, Reitoria, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Cargo ou função
Coordenador de Pesquisa e Pós-graduação/Campus Sertão.
03/2013 - 12/2013
Ensino, Geografia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Planejamento Urbano-Regional
03/2013 - 12/2013
Ensino, Geografia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Geografia do Brasil
Estágios supervisionados 2 e 3

Faculdades Integradas Espírita, FIES, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2013
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor Titular Geografia Econômica, Carga horária: 20
Outras informações
Professor Titular 1 na graduação e pós-graduação.

Atividades

02/2011 - 02/2013
Direção e administração, Núcleo Docente Estruturante ? NDE, .

Cargo ou função
Membro do NDE de Geografia e História.
03/2007 - 02/2013
Extensão universitária , Centro de Pós-Graduação e Extensão da UNIBEM, .

Atividade de extensão realizada
Curso: Dicifrando o Território Brasileiro.
01/2006 - 02/2013
Conselhos, Comissões e Consultoria, Setor de Ciências Sociais e Humanas da UNIBEM, .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso de Geografia 2005/07.
01/2005 - 02/2013
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Pós-Graduação e Extensão da UNIBEM, .

Cargo ou função
Coordenador da especilalização: Geografia e educação: Produção e Organização do Espaço.
02/2003 - 02/2013
Direção e administração, Núcleo de Estudos Estratégicos Professor Ulysséa/NEPU, .

Cargo ou função
Coordenador do Grupo de Pesquisa.
02/2003 - 02/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Coordenadoria de Pesquisas Científicas da UNIBEM, .

02/2002 - 02/2013
Extensão universitária , Pesquisa e Desenvolvimento, .

Atividade de extensão realizada
Neoliberalismo Hoje.
02/2001 - 02/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Pesquisa e Desenvolvimento, .

05/2006 - 12/2006
Extensão universitária , Centro de Pós-Graduação e Extensão da UNIBEM, .

Atividade de extensão realizada
Curso; Teorias Sobre a Organização do Espaço.
01/2003 - 12/2005
Conselhos, Comissões e Consultoria, Setor de Ciências Sociais e Humanas da UNIBEM, .

Cargo ou função
Membro do Colegiado do Curso de Geografia.
01/2004 - 12/2004
Extensão universitária , ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS AGB CURITIBA, .

Atividade de extensão realizada
CURSO EXTENSÃO - INTRODUÇÃO A GEOGRAFIA ECONÕMICA.
01/2003 - 01/2004
Serviços técnicos especializados , SEMA-PR, .

Serviço realizado
LEVANTAMENTO CARTOGRÁFICO DO PARANÁ-1500-2004.
02/1999 - 12/2000
Ensino, Especialização em Geografia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Formação Sócio-Espacial do Brasil
Geografia e Práticas Escolares

Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão, IBPEX, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 2013
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: professor, Carga horária: 10
Outras informações
Professor no programa de pós-graduação Lato Sensu na Instituição. Geografia Humana Técnicas de Ensino em Geografia Consultor e Parecerista


Colégio Nossa Senhora de Lurdes, CNSL, Brasil.
Vínculo institucional

1991 - 1994
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 26
Outras informações
Professor no Ensino Médio e Pré-Vestibular


Colégio Paranaense Marista, UCE, Brasil.
Vínculo institucional

1989 - 1991
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: professor, Carga horária: 25
Outras informações
Professor Ensino Médio e Pre-vestibular.


Associação de Ensino Novo Ateneu, AENA, Brasil.
Vínculo institucional

1987 - 1991
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 18
Outras informações
Professor Ensino Médio e pré-vestibular.


Sociedade Educacional São José, SESJ, Brasil.
Vínculo institucional

1985 - 1987
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 18
Outras informações
Professor Ensino Médio e Pré-vestibular.



Linhas de pesquisa


1.
Geografia Econômica/Planejamento e pesquisa territorial
2.
Geografia Econômica/Planejamento e pesquisa territorial

Objetivo: A Pesquisa tem como objetivo geral fazer o levantamento da ocupação territorial do Paraná, interpretando os modelos de desenvolvimento e seu resultado efetivo para o desenvolvimento do Paraná, ou seja, cruzar o projeto de desenvolvimento com o efetivo sucesso na economia paranaense..
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano; Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Palavras-chave: Geografia; Política; desterritorialização; globalização; Economia Política; Geografia Econômica.
3.
Formação Sócio-espacial

Objetivo: - analisar as transformações no espaço geopolítico da América Latina. - classificar a infraestrutura, relações de produção e relações de trabalho dos principais grupos empresariais atuando no agronegócio e indústria e sua territorialização na América Latina; - analisar a organização do espaço e sua territorialização das principais cadeias de grupos industriais, agroindustriais e das tradings na região..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: Geopolítica na América Latina; Território e Organização do Espaço,; Formação Social.
4.
Geografia Econômica

Objetivo: - analisar evolução recente do desenvolvimento econômico na América Latina; - classificar os principais grupos empresariais atuando na região; - analisar a composição do capital no interior das principais cadeias produtivas atuando na América Latina; - verificar a origem do capital das principais empresas e sua atuação na região Latino-americana; - analisar as transformações no espaço geopolítico da América Latina..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: Transformações Econômicas; Desenvolvimento Econômico; Formação Econômica.
5.
Desenvolvimento Regional

Objetivo: - classificar a infraestrutura, relações de produção e relações de trabalho dos principais grupos empresariais atuando no agronegócio e indústria e sua territorialização na América Latina; - analisar a organização do espaço e sua territorialização das principais cadeias de grupos industriais, agroindustriais e das tradings na região. Analisar território como base para novas formas de organização da produção econômica no quadro na reestruturação econômica de base competitiva. Compreender as mudanças causadas pela crise sistêmica do capitalismo no modelo Keynesiano/Fordista/neoliberal de organização do trabalho e da produção aos novos padrões de organização Fordista/Toyotista: Multidões, flexibilidade e o novo papel das regiões e localidades..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: Desenvolvimento Urbano e Regional; Planejamento Regional; Geografia Regional.


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
ANÁLISE DOS CIRCUITOS PRODUTIVOS E OS CÍRCULOS DE COOPERAÇÃO NA ECONOMIA DA AMÉRICA LATINA
Descrição: Circuito espacial de produção, lugar onde a ordem estabelecida vai impor seu ritmo e assegurar a espacialização da produção. Os circuitos espaciais de produção são definidos pela circulação de bens e produtos e, por isso, oferecem uma visão dinâmica, apontando a maneira como os fluxos perpassam o território. Em Marx, seriam as diversas etapas pelas quais passaria um produto, desde o processo de produção até chegar ao consumo final, envolvendo, assim, as instâncias da produção: a produção propriamente dita, a circulação, a distribuição e o consumo, bem como as suas manifestações espaciais. Ressalvamos que o processo de produção hoje, segundo a interpretação de Santos (1997a, p. 48 -50) e Silveira (2001, p. 145-147), em suas etapas, são caracterizadas por uma crescente segmentação territorial, havendo assim a necessidade, nos estudos geográficos, para substituir a noção de circuitos regionais de produção pela de circuitos espaciais de produção. Tal processo é inerente à empresa/indústria, que se apropria das regras do mercado, que se servem e assim impõem seus projetos. Então, a cada movimento existe uma articulação que, posteriormente se refletirá na realidade como consequência maior e direcionamento lógico. A presente pesquisa busca analisar o movimento do grande capital na América Latina, observando as transformações recentes na economia, na sociedade e na geopolítica, considerando a atuação dos governos, das políticas públicas, dos atores hegemônicos na região..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador / jOSÉ MESSIAS BASTOS - Integrante / Flávia Maria Gomes - Integrante / Renan Silvestro Alencar Silva - Integrante / Brenda Melina Villalba - Integrante / Leonardo Antonio Zenteno Pereira - Integrante / Joel Josè de Souza - Integrante / Omar Horacio Gejo - Integrante / IZÁBIA COUTINHO DA SILVA - Integrante.Número de orientações: 3
2016 - Atual
Análise das Transformações Econômicas e Geopolíticas na América Latina e a Organização Regional do Espaço 2007-2017
Descrição: A presente pesquisa busca analisar o movimento do grande capital na América Latina, observando as transformações recentes na economia, na sociedade e na geopolítica, considerando a atuação dos governos, das políticas públicas, dos agentes hegemônicos na região. Objetivos e Metas: - analisar evolução recente do desenvolvimento econômico na América Latina; - classificar os principais grupos empresariais atuando na região; - analisar as transformações no espaço geopolítico da América Latina. - analisar a composição do capital no interior das principais cadeias produtivas atuando na América Latina; - verificar a origem do capital das principais empresas e sua atuação na região Latino-americana; - classificar a infraestrutura, relações de produção e relações de trabalho dos principais grupos empresariais atuando no agronegócio e indústria e sua territorialização na América Latina; - analisar a organização do espaço e sua territorialização das principais cadeias de grupos industriais, agroindustriais e das tradings na região. - Formar pesquisadores, principalmente bolsistas de iniciação cientifica e pós-graduação, em áreas que exigem elevados níveis de especialização; - Divulgar os resultados da investigação, através de edição de publicações e organização de eventos científicos. - A meta mais importante desse Projeto é fortalecer o núcleo no qual eu participo e proporcionar uma atualização do mapeamento das transformações socioeconômicas e políticas que ocorreram na América Latina no período abrangido pela análise, que poderá constituir um banco de dados significativo para outras pesquisas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador / jOSÉ MESSIAS BASTOS - Integrante / ADRIELLE SALDANHA CLIVE - Integrante / Flávia Maria Gomes - Integrante / Brenda Melina Villalba - Integrante / Leonardo Antonio Zenteno Pereira - Integrante / Joel Josè de Souza - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal da Integração Latino-Americana - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 6 / Número de orientações: 3
2015 - 2017
Análise das Transformações Econômicas e Geopolíticas na América Latina e a Organização Regional do Espaço-2007-2017
Descrição: A proposta de projeto de pesquisa é uma articulação entre o curso de graduação e perspectiva da criação de um programa de pós-graduação em Geografia, no princípio da integração de docentes, discentes e servidores administrativos, inclusive de outros cursos. Também contempla, conforme o PDI e o Regimento Geral da UNILA (2013) que determina: A UNILA está estruturada com uma organização inovadora e com uma concepção acadêmico-científica aberta aos avanços científicos, humanísticos e culturais atuais e futuros. A UNILA está comprometida com o destino das sociedades latino-americanas, cujas raízes estão referenciadas na herança da Reforma Universitária de Córdoba (1918), mas com uma perspectiva futura voltada para a construção de sociedades sustentáveis no século XXI, fundadas na identidade latino-americana, na sua diversidade cultural e orientada para o desenvolvimento econômico, à justiça social e à sustentabilidade ambiental. Mas do que nunca se justifica uma pesquisa sobre as mudanças econômicos e geopolíticas na América Latina, que é considerada hoje o maior centro de resistência ao modelo neoliberal estadunidense que se disseminou pelo planeta com força total até o início da atual crise financeira (2008). A influência internacional na conjuntura local tem sido desconsiderada nos últimos tempos no processo de resistência latino-americana na busca de um modelo próprio de integração regional, isso é importante para que se consolide sua continuidade, e que o modelo seja aperfeiçoado..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (2) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador / ADRIELLE SALDANHA CLIVE - Integrante / Flávia Maria Gomes - Integrante / Brenda Melina Villalba - Integrante / Leonardo Antonio Zenteno Pereira - Integrante.Número de orientações: 1
2013 - 2015
INFRAESTRUTURA E COMPETITIVIDADES DOS PORTOS DO NORDESTE DO BRASIL
Descrição: (A Organização e Funcionamento da zona de influência de atração de cargas para os portos e ás Relações com a Mundialização da Economia).
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2011 - 2013
INFRAESTRUTURA E COMPETITIVIDADES DOS PORTOS PARANAENSES (A Organização e Funcionamento da zona de influência de atração de cargas para os portos e ás Relações com a Mundialização da Economia)
Descrição: Os portos, apesar de sua relevância para a economia mundial, constituem-se em temática pouco explorada pelos pesquisadores brasileiros. Os portos são os responsáveis pela movimentação de 95% dos manufaturados do planeta, o que torna as atividades portuárias essenciais para os processos de crescente mundialização, nos quais as relações comerciais se materializam, gerando um fluxo de mercadorias e de trabalhadores integrados em diversas operações, desde trabalhos mais simples até os mais complexos, altamente informatizados (NEU, 2009). O presente trabalho tem como objetivo analisar a organização e funcionamento dos portos Paranaenses, enfocando as hinterlândias portuárias e as relações com a mundialização da economia. Objetivamos também estudar a Logística portuária; a Tecnologia utilizada, a competitividade dos portos; a Gestão dos Terminais Portuários; a Questão Ambiental e sustentabilidade portuária; o Desenvolvimento e impacto das cidades portuárias, sua População e atividade portuária. Estudos empíricos serão feitos, tendo como referência os municípios que integram a hinterlândias dos portos do Paraná. A década 1990 e a primeira década desse século servirão como espaço de tempo para o estudo proposto..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (1) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador / Carlos Eric Schafhauser - Integrante / Amanda Nishimori Alcova - Integrante / Edson da Silva - Integrante / Silvana Soares - Integrante / Silvana Sati Ferreira - Integrante / Wilson Roberto Crefta - Integrante.Financiador(es): Faculdades Integradas Espírita/Paraná - Auxílio financeiro.Número de orientações: 3
2009 - 2011
Formação Sócio-espacial da Região Sul do Brasil
Descrição: A Pesquisa tem como objetivo geral fazer o levantamento da ocupação territorial da Região Sul do Brasil , interpretando os modelos de desenvolvimento e seu resultado efetivo para o desenvolvimento dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, ou seja, avaliar as políticas públicas de desenvolvimento com o efetivo sucesso na economia regional..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador / Pedro Bernardo Egeili - Integrante.
Número de produções C, T & A: 5 / Número de orientações: 4
2006 - 2008
Formação Sócio-espacial do Paraná
Descrição: Objetivo geral é interpretar a formação social e econômica do estado do Paraná, na busca de uma síntese territorial..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador / Pedro Bernardo Egeili - Integrante / Marcelo Angelo M. da Silva Ogama - Integrante.Financiador(es): Faculdades Integradas Espírita/Paraná - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 46 / Número de orientações: 3
1994 - 1995
Urbanisation In Brasil
Descrição: Pesquisa sobre a questão urbana brasileira, com ênfase a Região metropolitana de Curitiba. Para o projeto da UGI sobre Questões globais do nosso Tempo, coordenado pelo Dr. John Lidstone da Universidade de Cambridge...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador / Sonia Maria Marchiorato Carneiro - Integrante / Antônio Lineu Carneiro - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Paraná - Auxílio financeiro.
1991 - 1992
TRÂNSITO UMA QUESTÃO SOCIAL
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador / Pedro Bernardo Egeili - Integrante / Caibar Pereira Magalhães JR - Integrante / Edson Luis Cavalheiro de Almeida - Integrante / Julio Cezar Telles Thomaz - Integrante.Financiador(es): Prefeitura Municipal de Curitiba - Auxílio financeiro.


Projetos de extensão


2014 - 2015
Iniciação à Docência e o ensino de Geografia: Qualificação da formação de alunos do curso de Licenciatura em Geografia numa perspectiva de integração da Universidade com a rede pública de ensino básico, na busca da valorização do magistério.
Descrição: PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA/PIBID EDITAL Nº 061/2013/CAPES e UFAL Nº 5/2014. Os renovados modelos teóricos metodológicos do período Techno-científico informacional (globalização) trouxeram para o ensino da Geografia novos desafios que precisam ser enfrentados. No campo da educação em geral o principal destes desafios é a valorização do educador, pois sem incentivo profissional não é possível enfrentar os enormes obstáculos para recuperar a educação pública no Brasil. Constata-se que, no contexto da realidade brasileira, nas últimas décadas, a educação tem sido priorizada pelas políticas públicas em quase todos os seus segmentos, embora ainda de maneira insuficiente, o que tem acarretado significa perda qualidade na Educação Básica. Assim, um dos maiores desafios está na formação básica de professores. No caso da Geografia, agravado pela enorme fosso entre a geografia que se ensina (geografia dos professores) e a que é produzida nos centros de excelência das academias e órgão públicos e privados, sendo que apenas alguns fragmentos chegam à população em geral e aos alunos de forma informal via rede mundial de computadores. É o caso, por exemplo, do ?Google Earth? de fácil acesso aos estudantes conectados à rede mundial de computadores. O fato é que os professores de geografia, não dispõe de instrumental teórico nem de equipamentos para esclarecer e orientar os alunos no uso desta poderosa ferramenta, para o estudo da Geografia. 1) Plano de Trabalho Tendo em vista estas preocupações, este Plano de Trabalho visa contribuir com a melhoria da Educação Básica, atuando na formação de alunos do curso de Licenciatura em Geografia da UFAL, por meio de práticas em docência para o ensino fundamental e Médio, e da integração da Universidade com a rede pública de ensino básico. O formato do trabalho a ser desenvolvido por este plano de trabalho contempla os seguintes objetivos, em consonância com o Anexo da Portaria nº 096 ? CAPES, 18/07/2013: Objetivos a) Incentivar a formação de professores de Geografia para o Ensino Médio, com ênfase na formação inicial dos Licenciados em Geografia, permitindo revisar e ampliar habilidades e competências para o desenvolvimento do currículo escolar e aprimoramento da formação dos que já exercem o magistério na Rede Pública de ensino; b) Contribuir para a valorização do magistério, desenvolvendo estratégias que incentivando os alunos que optam pela carreira docente, por meio da conscientização do seu papel como profissional, que pode e deve contribuir para a melhoria da Educação Básica na rede pública de ensino; c) Qualificar a formação inicial dos alunos do curso de Licenciatura em Geografia, UFAL/SERTÃO, por meio do oferecimento de oportunidades de aprendizagem em práticas docentes, intermediada pelas práticas vivenciadas nas escolas e pelas praticadas na Universidade, que valorize a investigação científica na sala de aula, e sobretudo, fora dela (no meio urbano e rural que a cerca) visando consolidar a identidade profissional; d) Promover o intercâmbio entre a Geografia, com as outras ciências. Desenvolver competências e habilidades para o uso das Tecnologias de Comunicação e Informação (TCI), das Geotecnologias e a capacitação e atualização dos conteúdos curriculares para a pesquisa em sala de aula e fora dela e para o uso de metodologias e didáticas alternativas; e) Oferecer oportunidades aos Alunos de Licenciatura em Geografia, futuros professores, de participação em experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador, que visem à superação dos problemas do processo ensino-aprendizagem com base na inserção de resultados de pesquisas acadêmicas na prática escolar, buscando a melhoria dos índices de desempenho das escolas. f) Promover a interação entre a escola pública de educação básica e os professores, para que estes atuem como co-formadore.
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (11) / Especialização: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Zeno Soares Crocetti - Coordenador / Marilene Castro de Souza - Integrante / Renilda Leonardo Firmino - Integrante / Arlene Maria da Silva - Integrante / Edmar Correia da Silva Junior - Integrante / Pedro Vinicius dos Santos Silva - Integrante / Gelison Fernandes Teixeira - Integrante / Genilda Maria da Silva - Integrante / Jussara Santos de Melo - Integrante / Lucimare Santana Silva - Integrante / Paulo Vinicius Oliveira - Integrante / Raylane Correia de Carvalho - Integrante / Gabriel da Silva Veras - Integrante / Mayara dos Santos Feitoza - Integrante.Financiador(es): CAPES - Centro Anhanguera de Promoção e Educação Social - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 2


Membro de corpo editorial


2017 - Atual
Periódico: JOURNAL OF LATIN AMERICAN GEOGRAPHY
2015 - 2017
Periódico: Revista Percursos (1984-7246)
2013 - Atual
Periódico: Geosul (UFSC)
2013 - Atual
Periódico: RA'E GA: o Espaço Geográfico em Análise
2007 - Atual
Periódico: ANAIS DE GEOGRAFIA ECONÔMICA E SOCIAL
2004 - 2014
Periódico: Intellector (CENEGRI)
2002 - 2017
Periódico: Estudios Político Militares
1996 - 2009
Periódico: Revista Paranaense de Geografia
1992 - 1996
Periódico: Terra Livre


Membro de comitê de assessoramento


2016 - Atual
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
2013 - 2015
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico


Revisor de periódico


2000 - 2009
Periódico: Revista Paranaense de Geografia


Revisor de projeto de fomento


2014 - 2015
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
2013 - 2014
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
2013 - 2015
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana/Especialidade: Geografia Política.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2015
CERTIFICADO DE AGRADECIMENTO, UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS.
2014
Professor Homenageado - Paraninfo de Turma - Turma Pioneira, Universidade Federal de Alagoas - Campus Sertão.
2009
Homenageado Turma de História 2008, Dedicação Acadêmica 2008, Alunos do Curso de História e UNIBEM-FCHSC-HISTÓRIA.
2009
Homenageado Turma de Geografia 2007 Pela Dedicação Acadêmica, Alunos do Curso de Geografia das Faculdades Integradas Espírita.
2006
AGB Jubileu de Prata - Homenagem Dedicação Acadêmica, Associação dos Geógrafos Curitiba -AGB-Curitiba.
2005
Homenagem Reconhecimento pela dedicação a Geografia Paranaense, e o pionerismo na organização de eventos geográficos., Executiva do 10 Encontro Paranaende de Estudantes de Geografia.
1994
HOMENAGEM PELA COORDENAÇÃO E PRESIDENCIA DO 5º CONGRESSO BRASILEIROS DE GEÓGRAFOS, COMISSÃO ORGANIZADORA 5º CBG-AGB/UFPR, ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS.
1993
Moção de Homenagem da Câmara Municipal de Curitiba, Câmara Municipal de Curitiba.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de citações:2
crocetti, Zeno Soares  Data: 09/12/2006

Outras
Total de trabalhos:12
Total de citações:12
Rose Irene Souza Neves, UFSC, 2004. Silvana Croope, UFPR, 2005. Antonio Virgílio da Silva Neto, UFPR, 2005. Vanessa Moreira Cordeiro, UFPR, 2005. Marcos Barros de Souza, USP, 2006. Eva Joelma Pires de Souza, UPF, 2007. Claudio Ditticio etc.  Data: 18/01/2011

Artigos completos publicados em periódicos

1.
CROCETTI, Z. S.2017CROCETTI, Z. S.; VIOTTO, B. . A Gênese do Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social. BoletinGeoecon, v. 1, p. 50-53, 2017
Palavras-chave: Gênese; América Latina; Capitalismo; Crise do Capitalismo.
Grande área: Ciências Humanas; Meio de divulgação: Vários. Homepage: http://https://boletingeoecon.files.wordpress.com/2016/06/04_viotto_crocetti_n3.pdf; Série: 3; ISSN/ISBN: 2524-9819.

2.
CROCETTI, Z. S.2017CROCETTI, Z. S.. A Configuração Territorial da Gênese Industrial Paranaense: a madeira, o mate e os imigrantes.. HARPIA - Revista de Divultação Científica e Cultural do Insulpar, v. 1, p. 1-25-25, 2017
Palavras-chave: Industrialização; Organização do Território; Formação Econômica; Formação Social; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas; Meio de divulgação: Vários. Homepage: http://www.isulpar.edu.br/revista/harpia/file/317-a-configuracao-territorial-da-genese-industrial-paranaense-a-madeira-o-mate-e-os-imigrantes.html; Série: 7; ISSN/ISBN: 21794073
Vivemos nesse início de milênio alterações geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise geral do capitalismo tanto quanto das teorias que tentam compreender e explicar a globalização, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade nesse trabalho vamos interpretar e debater a evolução e configuração econômica do território paranaense, analisando o processo das políticas públicas e das Formações Sociais Paranaenses. Considero esse tema complexo e ainda pouco explorado segundo a intenção dessa interpretação. Sendo estas análises provisórias no conjunto do conhecimento, as mesmas podem ser alteradas e aprofundadas posteriormente, com a continuidade dos estudos no campo das relações econômicas, sociais e das tecnologias.. .

3.
CROCETTI, Z. S.2016CROCETTI, Z. S.. A ARQUITETURA DA CRISE FINANCEIRA. BoletinGeoeco, v. 1, p. 18-39, 2016
Palavras-chave: Geografia Econômica; Economia Política; globalização; Neoliberalismo; Território Usado.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades de serviços financeiros. ; Meio de divulgação: Digital. Homepage: http://https://boletingeoecon.wordpress.com/articulos/; Série: 2016; ISSN/ISBN: 2524-9819
Introdução O estudo sistemático das crises do sistema capitalista fez parte do projeto teórico que Marx não pôde concluir. Não obstante, ao longo de sua principal obra, O Capital, é possível recolher elementos que permitem uma aproximação consistente da explicação sobre esse fenômeno próprio do modo de produção em questão. Esses elementos estão distribuídos não apenas de modo esparso ao longo dos vários capítulos que compõem a obra, mas também encadeados como o desenvolvimento lógico a partir dos momentos fundamentais da economia capitalista, identificadas pelo autor desde o primeiro parágrafo. Para Marx a crise no sistema capitalista, ou as três modalidades de crises, são o momento de reunificação dos polos contrários autonomizados. A concorrência é a forma como a lei geral de funcionamento da acumulação capitalista se impõe aos capitais individuais na concretude do sistema. Assim como a lei da queda da taxa de lucro, a lei geral da acumulação está sempre operante, manifeste-se ou não. Isso nos levou a compreender as crises a partir do elemento básico da produção capitalista, a mercadoria. As crises representam apenas, ainda que de modo extremamente violento, a irrupção dessa contradição entre produção e realização, desdobrada da contradição básica entre valor de troca e valor de uso, decorrente da diferenciação entre trabalho concreto e trabalho abstrato, característica central do modo de produção. As modalidades de crises do capitalismo para Marx são; 1. As crises conjunturais cíclicas de superprodução, 2. A crise estrutural do capitalismo, intrínseca ao capitalismo e que tenderia a ser cumulativa. 3. A crise final, onde aconteceria o colapso do capitalismo, que seria substituído pelo socialismo através da "revolução do proletariado". Esse trabalho pretende abordar a questão das crises a partir das pesquisas de Marx, Schumpeter, Kondratiev, Piketty, Rangel, Mamigonian, Wood, Mandel, Hobsbawm e Amin e associando-as com a lei geral de acumulação capitali. .

4.
CROCETTI, Z. S.2016CROCETTI, Z. S.; CASARIL, C. C. . Ocupação territorial e dinâmica atual da rede urbana do Paraná/Brasil. CADERNOS DO NÚCLEO DE ANÁLISES URBANAS, v. v. 9, p. 10-43-43, 2016
Palavras-chave: Rede Urbana; Formação Sócio Espacial; Dinâmica Urbano- Industrial.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia Urbana.
Setores de atividade: Educação. ; Meio de divulgação: Vários. Homepage: http://https://www.seer.furg.br/cnau/article/view/6578; Série: n. 1; ISSN/ISBN: 19822642
A ocupação e a formação da rede urbana paranaense iniciam-se na área litorânea, nos séculos XV/XVI; avança para os campos de Curitiba, no século XVII; atinge os Campos Gerais, no século XVIII; no século XIX alcança os campos de Guarapuava e Palmas; do final do século XIX a 1930 o Norte Velho/Pioneiro; o Norte Central/Novo entre 1920-1940; o Norte Novíssimo/Noroeste em 1940; e, na última expansão entre 1950-1960, o Sudoeste e Oeste. Este trabalho analisou a rede urbana paranaense, permitindo-nos verificar o processo de industrialização, urbanização e suas dinâmicas, possibilitando-nos, entender a conjuntura desta rede. Em 1950, o Paraná possuía 80 cidades e 26% de urbanização; em 2010, 399 cidades e 85% de urbanos. A Concentração populacional e econômica se realiza nas principais centralidades, Ponta Grossa e Região Metropolitana de Curitiba (indústria pesada); Região Metropolitana de Londrina e Maringá (indústria e agronegócio) e Foz do Iguaçu, Cascavel e Toledo (agro-industrialização).. .

5.
CROCETTI, Z. S.2016CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo, crise e contra revolução na América Latina. BoletinGeoecon, v. 2, p. 30-59, 2016
Palavras-chave: Geografia Econômica; Imperialismo; Neoliberalismo; Paradigmas; Liberdade.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Setores de atividade: Educação. ; Meio de divulgação: Digital. Homepage: http://https://boletingeoecon.wordpress.com; Série: 2016; ISSN/ISBN: 2524-9819
Neste ensaio analisamos a desconstrução do capitalismo pós 1945 e a construção do neoliberalismo, em sua fase superior o Consenso de Washington, sua crise e o desmanche do Estado na América Latina, e sua subordinação ao Imperialismo, como sistema político mundial, ou seja, uma tentativa de se legitimar como neoimperialismo, que se alimenta na conquista de territórios. E um ataque velado e radical contra os mecanismos de controle do Estado, imposto pelo Mercado, ou seja, pelo Império Estadunidense. Que prega liberdade total de comércio, sem limitações. Essas políticas já foram denunciadas como uma ameaça letal à liberdade, econômica e política, sua mensagem é drástica apesar de suas boas intenções, o projeto de administração moderada do Estado imposta via Consenso de Washington aos países da periferia do sistema capitalista, possivelmente conduzirá ao mesmo desastre que o Nazismo Alemão, ou seja, a servidão moderna.. .

6.
CROCETTI, Z. S.2015CROCETTI, Z. S.. NEOLIBERALISMO: A crise do capitalismo. Meridiano - Revista de Geografía, v. 4, p. 9-25, 2015
Palavras-chave: Geografia Econômica; globalização; Neoliberalismo; Território.
Grande área: Ciências Humanas; Meio de divulgação: Vários. Homepage: http://www.revistameridiano.org/n4; Série: 2015; ISSN/ISBN: 23141506
O objetivo desse texto é interpretar o impacto da Crise estrutural do Capitalismo, sua reestruturação seus avanços e retrocessos a partir de análises teóricas e concretas sobre a globalização, neoliberalismo e a sociedade do futuro, ainda que represente um resultado preliminar de uma pesquisa mais ampla sobre o funcionamento dos grandes capitais na estruturação do território. A análise é desenvolvida valendo-se, principalmente, das reflexões e categorias de análises de Marx, Kondratieff, Schumpeter, Santos, Rangel, Chandler, Losurdo, Kaplan, Wood e Piketty, principalmente. Procurou-se então lançar elementos para uma discussão das bases do funcionamento do território a partir de dados macro econômicos que espacializam o funcionamento na economia no território.. .

7.
CROCETTI, Z. S.2014CROCETTI, Z. S.. Urbanização e mobilidade em Curitiba: gênese, desenvolvimento e reflexões. Geosul, v. 29, p. 93-116, 2014
Palavras-chave: Metropolização; Urbanização; Geografia Urbana; Mobilidade.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Transporte terrestre. ; Meio de divulgação: Vários. Homepage: http://https://periodicos.ufsc.br/index.php/geosul/article/view/38085/29063; Série: 2014; ISSN/ISBN: 21775230
A cidade de Curitiba é conhecida internacionalmente pelo eficiente e inovador sistema de transporte coletivo. Como todas as ideias novas, o sistema que possibilitou a integração urbana de Curitiba foi cercado de dúvidas. Não foi incentivada a integração independente dos municípios da Região Metropolita, favorecendo a dependência da capital. Alternativa seria o subsídio ou tarifas por anel, que também promoveriam o desenvolvimento e independência dos municípios. O custo do transporte ou de informatização/automação é muito elevado, o que dificulta parcerias com a iniciativa privada para investimentos.. .

8.
CROCETTI, Z. S.2011CROCETTI, Z. S.. Gestão, globalização e território usado. CaderNAU: Cadernos do Núcleo de Análises Urbanas, v. 5, p. 9-34, 2011
Palavras-chave: Futuro; Geografia Econômica; Neoliberalismo; globalização; Território Usado.
Grande área: Ciências Humanas; Meio de divulgação: Vários. Homepage: http://www.nau.furg.br; Série: 1; ISSN/ISBN: 19822642
Esse trabalho propõe debater as análises teóricas e concretas sobre a globalização, neoliberalismo e a sociedade do futuro. Iniciamos com uma avaliação crítico das análises interpretativas da globalização, neoliberalismo e período técnico científico informacional. Fizemos uma breve avaliação e um diagnóstico preliminar dessas crises e seu impacto na América do Sul e no território brasileiro. Avaliamos o conceito de globalização e sociedade do futuro, bem como as novas estratégicas da geopolítica brasileira e estadunidense.. .

9.
CROCETTI, Z. S.2011 CROCETTI, Z. S.. Teorias Sobre o Desenvolvimento Econômico do Paraná. Revista Geografica de America Central (online), v. 2, p. 01-16, 2011
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Combinações Geográficas; Ciclos Econômicos; Território; organização do espaço.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas. ; Meio de divulgação: Vários. Homepage: http://www.revistas.una.ac.cr/index.php/geografica/article/view/2619; ISSN/ISBN: 22152563
O Objetivo desse trabalho é debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito das teorias sobre o desenvolvimento econômico do Paraná, e interpretar as Formações Econômicas e Sociais na reconfiguração do território paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais paranaense. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica.. .

10.
CROCETTI, Z. S.2009CROCETTI, Z. S.. A Economia Paranaense e a RMC. Geografia Econômica (Florianópolis), v. 2, p. 135-157, 2009
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas; Meio de divulgação: Vários. Homepage: http://www.crocetti.hpg.ig.com.br; ISSN/ISBN: 19834543
Texto síntese da mesa redonda sobre Transformações Regionais no Brasil, apresentado na 29ª Semana de Geografia na Universidade FederaL de Santa Catarina emmaio de 2008.. .

11.
CROCETTI, Z. S.2004CROCETTI, Z. S.. O Neoliberalismo na Formação Sócio-Espacial do Paraná. Ciência Geográfica, Bauru-SP, v. X nº 2, p. 94-101, 2004
Palavras-chave: Geografia Econômica; Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Mercado de Trabalho e Mão-De-Obra; Indústria Metal-Mecânica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://www.agbbauru.org.br; ISSN/ISBN: 14137461.

12.
CROCETTI, Z. S.2004CROCETTI, Z. S.. AGB: Desejos de Transformações. Terra Livre, São Paulo-SP, v. V 1, n.Ano 20, p. 125-132, 2004
Palavras-chave: Geografia; Política; trajetórias; História; Humanidades; Cidadania.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano; Educação Superior; Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Série: 22; ISSN/ISBN: 01028030.

13.
CROCETTI, Z. S.2004CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo e a Crise Brasileira. Revista Paranaense de Geografia, Curitiba/UNIBEM, v. 2, p. 81-98, 2004
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Território; Geopolítica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários. Homepage: http://www.agbcuritiba.hpg.com.br; ISSN/ISBN: 14136155
Anais do 1° Congresso Curitibano de Geografia. .

14.
CROCETTI, Z. S.2003CROCETTI, Z. S.. Álvaro José Militante da Liberdade. Ciência Geográfica, Bauru, v. IX, p. 47-54, 2003
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; educação; Humanidades; Escola Cidadã.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação.
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://www.agbbauru.org.br; ISSN/ISBN: 14137461
O texto faz parte da edição especial que presta homenagem ao Álvaro José. E como pano de fundo faz um diagnóstico da educação geográfica brasileira.. .

15.
CROCETTI, Z. S.2003CROCETTI, Z. S.. A Função Social da Escola e as Políticas Educacionais. Revista Paranaense de Geografia, Curitiba/UFPR, v. 2, p. 13-27, 2003
Palavras-chave: Cidadania; Escola Cidadã; Geografia; Política; educação; Ética.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 14136155
Anais da 15ª Semana do Geógrafo AGB/UFPR. .

16.
CROCETTI, Z. S.2002CROCETTI, Z. S.. Geografia e Poder: A Dialética do Território. Geografia (Londrina), Londrina, v. 12, p. 118-131, 2002
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Neoliberalismo; Território; desterritorialização; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 01023888.

17.
CROCETTI, Z. S.2001CROCETTI, Z. S.. O Sentido na Cidade no Século XXI. Revista Paranaense de Geografia, Curitiba, v. 6, p. 51-66, 2001
Palavras-chave: Geografia Urbana; desterritorialização; não-espaço; Urbanização.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo.
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano; Outros Setores. ; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 14136155
Esse artigo debate a revolução técnico-científica informacional e seu impacto nas cidades nesse início de milênio e suas repercurssões na vida das pessoas. Que tipo de civilização vai nascer dessa comunhão da selva de pedra com a cidade virtual?. .

18.
CROCETTI, Z. S.2001CROCETTI, Z. S.. Reestruturação produtiva no Paraná. Revista Paranaense de Geografia, Curitiba/UFPR, v. 2, p. 73-93, 2001
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia; Neoliberalismo; Política; Reestruturação produtiva; Território.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 14136155
Anais da semana do geógrafo. AGB/UFPR. .

19.
CROCETTI, Z. S.2000CROCETTI, Z. S.. Educação globalitária. Revista Paranaense de Geografia, Curitiba, v. 5, p. 31-48, 2000
Palavras-chave: Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação.
Setores de atividade: Educação; Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 14136155
Artigo que discute o processo de formação da educação com requintes neoliberais, avaliando a influência no processo de reestruturação da educação pública no Brasil.. .

20.
CROCETTI, Z. S.1998CROCETTI, Z. S.. O Lugar Fora do Espaço?. Revista Paranaense de Geografia, Curitiba Paraná, v. 3, p. 70-88, 1998
Palavras-chave: desterritorialização; Epistemologia da Geografia; Futuro; Geografia; não-espaço.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano. ; Meio de divulgação: Vários; ISSN/ISBN: 14136155
Depois de Marshall McLuhan ter inventado o termo "aldeia global", ele se materializa de forma inesperada. A comunicação de massas deixa de ter um único modelo, aquele em que poucos controlam o que é consumido por muitos. As redes técnicas conectam os diversos lugares na superfície da Terra, reduzindo distância e ultrapassando fronteiras. Essas redes ocupam espaços, criam topografias novas, onde existe o máximo de diversidade e interatividade entre seus componentes. A Internet, essa super estrada digital de informações, defronta-se diretamente e primeiramente com as questões culturais, que freqüentemente são reflexos da problemática econômica, mas têm certa autonomia. Num primeiro olhar, avulta no campo cultural a gigantesca revolução tecnológica. No seu coração estão a informatização microeletrônica, a engenharia genética, a química fina, a telemática, a robótica, e tantos outros ramos da ciência. Pouco a pouco, a revolução industrial perde importância em relação à nova onda que favorece mais os serviços que a construção de grandes indústrias. Nessa nova conjuntura social, torna-se extremamente decisiva a geração do conhecimento, seu domínio, sua manipulação, no mundo da produção, da gerência e dos serviços. As distâncias entre os países se definem pelo grau de saber acumulado e socializado no seu interior. As pessoas, regiões, nações desenvolvem-se à medida que adquirem mais conhecimento em dois níveis. Antes de tudo, uma educação básica mais ampla e sólida para que se possam assimilar mais fácil e rapidamente os novos conhecimentos. Em termos de Brasil, sem o correspondente ao segundo grau completo, as pessoas dificilmente se preparam para acompanhar a revolução tecnológica. As máquinas cada vez mais sofisticadas exigirão dos operários para manipularem-nas sempre maior capacidade intelectual e familiaridade com os novos tipos de saber. Considero esse tema complexo e ainda pouco explorado. Sendo estas análises provisórias no conjunto do conhecimento, as mesma. .

21.
CROCETTI, Z. S.1997CROCETTI, Z. S.. Globalização, Tecnologia, Neoliberalismo e Poder. Revista Paranaense de Geografia, Curitiba-PR, v. 2, p. 31-39, 1997
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; ISSN/ISBN: 14136155.

22.
CROCETTI, Z. S.1996CROCETTI, Z. S.. Nacionalismo Étnico No Final do Século. Revista Paranaense de Geografia, Curitiba Paraná, v. 01, p. 56-73, 1996
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia Política.
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; ISSN/ISBN: 14136155.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
CROCETTI, Z. S.. Cidadania e Ética. 6. ed. Curitiba: IESD Brasil S/A, 2014. v. 1. 70p .
Palavras-chave: educação; Cidadania; Filosofia; Ética.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação.
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos; Educação; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8589008568.

2.
CROCETTI, Z. S.. Gestão do Território: Brasil e China. 1. ed. Curitiba: Letra das Artes, 2009. v. 1. 44p .
Palavras-chave: China; Ciclos Econômicos; Economia Política; Geografia Econômica; Geopolítica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: VáriosHomepage: http://www.crocetti.hpg.ig.com.br; Série: 1; ISBN: 0001030884.
A crise mundial, no Ocidente, Brasil, Argentina, México, Estados Unidos, e no Oriente (Japão e Tigres Asiáticos), a Norte e a Sul, nos mostra um mundo passando por um processo de profundas transformações. Mas por que diante desse cenário catastrófico a China não pára de crescer e bater recordes de crescimento desde a década de 80? É bom lembrar que só agora, nesse começo de século XXI começamos a nos livrar da herança do século XIX. Se a História não acabou, como comemorou a direita predatória, comandada por F. Fukuyama, mas vivemos hoje um momento de redefinição do histórico. E isto passa pela importância que o Espaço tem agora. Quando afirmamos que o território é uma produção a partir do espaço, estamos enfatizando que os atores, organizam, delimitam, constroem, destroem, alteram os territórios sempre em função de alguma intenção. As fronteiras nacionais (hoje mais permeáveis), pelas redes de circulação, e a gestão dos recursos, são assim pensados e instrumentalizados em função dos interesses de cada ator. É importante reconhecer outros atores além do Estado ? Mega Empresas (corporações), OMC, FMI, BIRD ?, decifrando assim a realidade social do mundo, pretendemos entender de que forma o neoliberalismo, essa atual fase do capitalismo, instância de poder e territorialização, vai alterando e organizando o espaço anterior e construindo um novo território. Essa nova gestão do espaço subordinado aos interesses do grande capital internacional. Não devemos ficar demasiado confiantes, contudo, em prever como será o futuro do Brasil e da China diante dessa conjuntura. Em parte isso se explica pela memória do registro histórico, interpretações muitas vezes produzidas pelo centro do poder e difundido por seus vassalos, aliados a mídia de aluguel, que difunde cotidianamente uma interpretação única do mundo. Bem lembramos algumas interpretações de cenários futuros difundidos pelos vassalos intelectuais do Centro e da Periferia do Sistema; em 1970 tínhamos pavor do domíni.

3.
CROCETTI, Z. S.; BATISTA, N. G. . Geografia e Modernidade. Curitiba: Editora Base Ltda, 2005. v. 3. 540p .
Palavras-chave: educação; Geografia; Gestão do Território; Prática de ensino; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Armênio; Meio de divulgação: Impresso.
Livro para o ensino Médio em Trés volumes, 1) Geográfia e seus fundamentos, 2- Formação sócio espacial do espaço do Brasil e 3 Organização Macro-Regional do Mundo..

4.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Geral EJA. 1. ed. Curitiba: IESDE Brasil SA, 2004. v. 3. 110p .
Palavras-chave: educação; Geografia; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Série: 1; ISBN: 8576380393.
Trata-se de livro didático para o ensino médio, primeira série..

5.
CROCETTI, Z. S.. Geografia do Brasil EJA. Curitiba: IESDE Brasil SA, 2004. v. 3. 110p .
Palavras-chave: educação; Geografia; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8576380394.
Trata-se de livro didático para o ensino médio, segunda série..

6.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Geral Ensino Médio. 1. ed. Curitiba: IESDE Brasil SA, 2003. v. 1. 160p .
Palavras-chave: Cartografia; educação; Geografia; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8589008967.
Trata-se de livro didático para o ensino médio, primeira série..

7.
CROCETTI, Z. S.. Geografia do Brasil Ensino Médio. 1. ed. Curitiba: IESDE Brasil SA, 2003. v. 1. 159p .
Palavras-chave: educação; Escola Cidadã; Geografia; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8589008975.
Trata-se de livro didático para o ensino médio, segunda série..

8.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Regional EJA. Curitiba: IESDE Brasil SA, 2002. v. 3. 116p .
Palavras-chave: educação; Geografia; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; ISBN: 8576380417.
Trata-se de livro didático para o ensino médio, terceira série..

9.
CROCETTI, Z. S.; SOUZA, A. H. . Geografia - Volume 2 - O Espaço Brasileiro. 3ª. ed. Curitiba Paraná: Editora Módulo Ltda, 1997. v. 2. 176p .
Palavras-chave: Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; ISBN: 8589008372.

10.
CROCETTI, Z. S.. Geografia - Volume 4 - O Mundo Em Transformação. 1ª. ed. Curitiba Paraná: Módulo Ltda, 1996. v. 4. 176p .
Palavras-chave: Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português.

Capítulos de livros publicados
1.
CROCETTI, Z. S.. Geografia e Poder: A Dialética do Território. In: Rosana Figueiredo Salvi; Eduardo Marandola Jr.. (Org.). Geografia e interfaces de conhecimento debates contemporâneos sobre ciência, cultura e ambiente. 1ed.Londrina: Editora da Universidade Estadual de Londrina/EDUEL, 2011, v. 1, p. 229-252.
Palavras-chave: Imperialismo; Tecnologia; Poder; Violência; Cultura e Comunicação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.uel.br/editora; Número da revisão: 1; ISBN: 9788572165990.
Esse texto que resume em parte a pesquisa sobre a questão da violência e do poder, realiza uma interpretação do imperialismo e terror. Analisa as razões do Estado capitalista do centro do poder, que para manter a expansão do capitalismo e administrar a crise geral do capitalismo, realiza ações de terrorismo para garantir o modelo da sociedade de consumo. Nessa exposição durante o debate: "Geografia e conhecimento estratégico: ciência, política e religião", visamos discutir a Geografia como conhecimento estratégico no âmbito das relações internacionais, apontando a relação entre economia, política e religião na configuração do mundo atual. A relação entre as ciências, os métodos e objetos científicos no tratamento desta problemática..

2.
CROCETTI, Z. S.. Geografia do Neoliberalismo. In: Charles Pennaforte. (Org.). Panorama Contemporâneo (Geopolítica e Relações Internacionais). 1ed.Rio de Janeiro: Cenegri Edições, 2008, v. , p. 48-83.
Palavras-chave: desterritorialização; Economia Política; Geografia; globalização; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.cenegri.org.br; Número da revisão: 1; ISBN: 9788561336004.
Reunião de textos que analisam a geopolitica atual..

3.
CROCETTI, Z. S.. Urbanisation In Brazil. Global Issues of our Time. 1ªed.Cambridge - Reino Unido: Cambridge University Press, 1995, v. 1, p. 52-60.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Inglês; Número da revisão: 1ª; ISBN: 0521421632.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
CROCETTI, Z. S.; ARAGAO, L. ; PEREIRA, A. ; SCAFF, R. ; GREEN, J. . A visão de mundo do governo interino. Brasil Observer, Londres, Reino Udido, , v. 39, p. 16 - 17, 10 jun. 2016.
Palavras-chave: Política Externa; Geopolítica na América Latina; Economia Política; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Política.
Setores de atividade: Organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.brasilobserver.co.uk; Data de publicação: 10/06/2016; ISBN: 20554826.
Na minha interpretação, temos em curso na América Latina uma contra revolução, depois de mais de vinte anos do inicio da Crise Estrutural Cíclica do Capitalismo, e o enfraquecimento do Consenso de Washington, motor estruturante da fase capitalista neoliberal, onde devido à desconexão das amarras do imperialismo (Samir Amin) possibilitou por circunstancias do processo histórico, uma virada de um frágil Período Popular da História, ou seja, um avanço fragmentado e complicado de modelos de governos populares, fundamentado num pacto de poder frágil com parte da burguesia e oligarquia latino-americana, modelos construídos, organizados e cimentados nas correlações de forças muitas vezes oportunistas, acredito que começa a chegar ao fim. Toda essa construção complicada com o passar do tempo foi perdendo força, mesmo que como sabemos tenha melhorado muito a educação, saúde, reduzindo à desigualdade, através de politica de combate à pobreza, de valorização do salario mínimo criação de programas sociais, melhorado a economia, com programas como o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), passou da política externa, de coadjuvante subserviente das grandes potencias a protagonista, agente de transformação no cenário internacional, não só mediando conflitos pela ONU, como indutor de parcerias internacionais como os organismos supranacionais como BRICS, UNASUL, etc., tudo isso foi minado por estratégias financiadas pelo imperialismo, que alimentou as vaidades de alguns atores subservientes, mas soldados dedicados e obedientes que mesmo dentro dessa conjuntura favorável aos governos progressistas. Sendo assim com a volta do desemprego e inflação começou a desmoronar o Período Popular da Historia, e começou a volta gradativa de forças reacionárias ao poder na América Latina (Argentina, Peru, e agora o Brasil), acredito que se não houver mudanças desse cenário, em curto prazo não vejo condições concretas para uma união Mercosul-União Europeia..

2.
CROCETTI, Z. S.; OURIQUES, N. ; REBELO, A. . Nuvem que não passa. Brasil Observer, Londres/UK, , v. 31, p. 16 - 17, 18 set. 2015.
Palavras-chave: Neoliberalismo; globalização; Geografia Econômica; Território Usado; Economia Política.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Política.
Referências adicionais: Inglaterra/Inglês; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://brasilobserver.co.uk/; Data de publicação: 18/09/2015; ISBN: 20554826.
A nebulosidade sobre o cenário econômico brasileiro parece que não vai se dissipar tão cedo. Os resultados do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro semestre deste ano e as projeções feitas pelo próprio governo federal em seu projeto de lei orçamentária para 2016 apontam indicadores pouco confortáveis para o futuro próximo. A conjuntura internacional também não ajuda. A desaceleração da China e as turbulências enfrentadas recentemente por aquele mercado tendem a tornar o horizonte ainda mais turvo para o Brasil. Analistas consultados pelo Brasil Observer coincidem em afirmar ? mesmo que de pontos de vista distintos ? que a economia brasileira continuará a experimentar maus bocados por um bom período. Na avaliação do doutor em Geografia Zeno Crocetti, professor da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), o cenário econômico interno é também afetado negativamente pela elevada tensão no campo político e pelo alarmismo ? igualmente motivado por razões políticas, assinala o professor ? criado pelos veículos de comunicação de maior alcance. Crocetti destaca que os principais conglomerados de mídia vivenciam uma retração de faturamento mais drástica que a queda do PIB nacional, o que estaria contaminando o noticiário econômico produzido por esses veículos. ?O faturamento com anúncios caiu 8,5% no primeiro semestre de 2015, em relação ao mesmo período de 2014, segundo o Ibope Media. A crise na mídia tradicional é muito maior do que a crise na economia brasileira como um todo. A continuidade do noticiário alarmista e desequilibrado ? como se fosse uma campanha eleitoral da oposição radicalizada ? revela-se, na prática, uma campanha publicitária para vender mais e mais crise. Resultado: espantam consumidores, investidores e anunciantes?, explica o professor..

3.
CROCETTI, Z. S.. Brasil, La Industria del Mobiliario Y La Integración Latinoamericana. Proveedores, Curitiba, p. 36 - 39, 01 ago. 2014.
Palavras-chave: Geopolítica; Indústria Moveleira; Geografia Econômica; Integração Latino-americana.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Fabricação de produtos de madeira.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.emobile.com.br/revistas/_proveedores/1/index.php; Data de publicação: 01/08/2014.
O artigo aborda a indústria moveleira brasileira, sua competitividade, suas inovações e sua integração na América Latina..

4.
CROCETTI, Z. S.; ARAGÃO, W A . BRICS PROTAGONISTAS DE UMA NOVA ORDEM. Jornal Brasil Observer, Londres - Inglaterra, , v. 16, p. 4 - 5, 31 jul. 2014.
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geopolítica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
Referências adicionais: Inglaterra/Inglês; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.brasilobserver.co.uk; Data de publicação: 31/07/2014; ISBN: 20554826.
Em reunião de cúpula realizada em Fortaleza, países do BRICS ? Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul ? criam banco e fundos próprios, reúnem-se com chefes de Estado da América Latina e começam a organizar uma nova ordem econômica..

5.
CROCETTI, Z. S.. Geopolítica da Gênese do Ódio. Jornal do Mercosur, Curitiba, p. 7 - 7, 21 nov. 2009.
Palavras-chave: Cidadania; Estado-Nação; Geografia Econômica; Geopolítica; globalização; Palestina.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.mercosur.com.br; Data de publicação: 21/11/2009.
Ao longo da história, a humanidade tem passado por grandes sofrimentos e dores terríveis. Na antiguidade a escravidão associada à intolerância condenou a morte milhões de pessoas. O absolutismo associado à religiosidade matou milhares de pensadores e cientistas. Os conquistadores europeus praticaram a escravidão moderna associado ao capitalismo comercial de seres humanos. Inocentes foram capturados aos milhões, separados dos entes queridos e seus familiares, para serem levados à Europa ou à América, sob as piores condições. Período de trevas, em que a humanidade também conheceu a invasão, a pilhagem e os massacres de inocentes. As terríveis guerras do Século XX dizimaram milhões de seres humanos, contamos aos milhares os massacres e genocídios África (Zulus, Bantus, Nilotas, Temnes, Ovimbundos, Quimbundos, Bakongos e Tutsi. Ásia (Armênios, Palestinos, Coreanos, Chineses, Japoneses, Hindus, Sírios, Libaneses, Persas, Árabes, Tangut, Turcos). América (Tupis, Guaranis, Aimarás, Quéchuas, Astecas, Toltecas, Incas e Maias). Europa (Eslavos, Búlgaros, Judeus, Negros, Ciganos, Húngaros, Franceses, Russos, Poloneses, Alemães). Para dar um fim nesse sofrimento, surgem os direitos civis com a Revolução Francesa, depois transformada em direitos humanos pela ONU, estabeleciam em linguagem clara os princípios de igualdade e liberdade individual: "Homens nascem e permanecem livres e iguais em seus direitos." "Nenhum homem, nenhum indivíduo pode exercer autoridade que não emane expressamente do desejo da nação." Foi afirmada a igualdade civil e fiscal, a isenção de prisão arbitrária, a liberdade de expressão e de imprensa. A ONU em 10 de dezembro de 1948 declara que todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos e, dotados que são de razão e consciência, devem comportar-se fraternalmente uns com os outros. E reafirma Ninguém será submetido a escravidão ou servidão; a escravidão ou tráfico de escravo são proibidos em todas as suas formas. E decreta Ninguém.

6.
CROCETTI, Z. S.. Desafios dos Prefeitos na Inclusão Social. Jornal do PMDB Paraná, Curitiba, p. 7 - 7, 20 out. 2007.
Palavras-chave: Gestão do Território; Economia Política; Cidadania; Formação Sócio Espacial; Planejamento Urbano.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 20/10/2007.

7.
CROCETTI, Z. S.. Urbanismo e Crise Urbana. Comunicare, Curitiba, p. 10 - 10, 10 jun. 2006.
Palavras-chave: Gestão do Território; Formação Sócio Espacial; Geografia Urbana; Planejamento Urbano; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 10/06/2006.

8.
CROCETTI, Z. S.; MACHADO, M. L. B. . Questão do Urbanismo. Jornal Rudge Ramos, São Bernardo do Campo, p. 3 - 7, 29 ago. 2005.
Palavras-chave: Gestão do Território; Geografia Econômica; Formação Sócio Espacial; Geografia Urbana; Urbanização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 29/08/2005.

9.
CROCETTI, Z. S.. Brasil, País do Futuro?. Botetim Interseções AGB Nacional, São Paulo/SP, p. 6 - 7, 10 maio 1993.
Palavras-chave: Cidadania; História; Neoliberalismo; Política; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 10/05/1993.
Havalição das mobilizações cívicas e políticas na reconstrução da democracia e redemocratização do Brasil nos anos 80 e inicio dos 90..

10.
CROCETTI, Z. S.. Tecnologia Suja, Guerra Limpa. AGB em Debate, São Paulo/SP, p. 6 - 6, 10 mar. 1993.
Palavras-chave: Geografia; Neoliberalismo; Política; Geopolítica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 10/03/1993.

11.
CROCETTI, Z. S.. Seria Cômico se Não Fosse Lógico. Vapt Vupt, Curitiba/PR, p. 4 - 4, 08 dez. 1992.
Palavras-chave: Geografia; Neoliberalismo; Política; Geopolítica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 08/12/1992.

12.
CROCETTI, Z. S.. Avalanches de Omissões. AGB-Informa, Curitiba/PR, p. 1 - 1, 10 set. 1992.
Palavras-chave: Cidadania; História; Política; desigualdade; Geopolítica; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 10/09/1992.

13.
CROCETTI, Z. S.. A Geografia, a Cidade e a Criança. Vapt Vupt, Curitiba/PR, p. 3 - 3, 10 maio 1992.
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Política; Urbanização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 10/05/1992.

14.
CROCETTI, Z. S.. No País do não a Lógica do Talvez. AGB-Informa, Curitiba/PR, p. 1 - 1, 07 abr. 1992.
Palavras-chave: Geografia; Neoliberalismo; Política; desigualdade; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 07/04/1992.

15.
CROCETTI, Z. S.. O Fim da URSS, ou a Barbárie no Brasil?. AGB-Informa, Curitiba/PR, p. 4 - 5, 08 ago. 1991.
Palavras-chave: Geografia; História; Geopolítica; Política; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 08/08/1991.

16.
CROCETTI, Z. S.. "Orloff é Soft". AGB-Informa, CURITIBA/PR, p. 1 - 1, 15 maio 1991.
Palavras-chave: Geografia; Neoliberalismo; Política; Território; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 15/05/1991.
Trata-se do editoral retratando o efeito retroativo das políticas estadunidenses como métafora..

17.
CROCETTI, Z. S.. Da Geografia Moderna à Geografia Radical. O Tingüi, Curitiba/PR, p. 8 - 8, 03 mar. 1991.
Palavras-chave: Geografia; Neoliberalismo; Política; História; desterritorialização; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação; Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 03/03/1991.

18.
CROCETTI, Z. S.. A Pax no Golfo. AGB-Informa, Curitiba/PR, p. 1 - 1, 17 jan. 1991.
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Política; Geopolítica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 17/01/1991.
Tratasse do editoral da publicação destacando a geopolítica imperialista dos EUA e o controle do petróleo mundial..

19.
CROCETTI, Z. S.. Penso...Logo (não) Existo. AGB-Informa, Curitiba/PR, p. 4 - 4, 10 ago. 1990.
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Política; desigualdade; Geopolítica; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior; Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 10/08/1990.

20.
CROCETTI, Z. S.. Reflexão Sem dor. Jornal Terra à Terra, Curitiba/PR, p. 2 - 2, 17 set. 1989.
Palavras-chave: Cidadania; Humanidades; Neoliberalismo; Política; desigualdade; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 17/09/1989.

21.
CROCETTI, Z. S.. Há Vida Inteligente na Geografia?. Jornal Pretexto, Curitiba/PR, p. 3 - 3, 14 out. 1988.
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Neoliberalismo; Política; desigualdade; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 14/10/1988.

22.
CROCETTI, Z. S.. Os Estudos Sociais Ocupam Novamente o Espaço da Discussão. Jornal Terra à Terra, Curitiba/PR, p. 4 - 4, 06 out. 1988.
Palavras-chave: Escola Cidadã; Geografia; Humanidades; Política; educação; Ética.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior; Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 06/10/1988.

23.
CROCETTI, Z. S.. Geografando...Desinteresse Político a quem interessa?. Jornal Terra à Terra, Curitiba/PR, p. 2 - 2, 10 ago. 1988.
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Geografia Econômica; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Data de publicação: 10/08/1988.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
CROCETTI, Z. S.. O Novo tempo da América-Latina: Território, Política e a Crise Estrutural do Capitalismo. In: I Congreso de Geografía Regional, 2017, Luján. Anais do I Congreso de Geografía Regional Luján/Argentina. Luján: Coletivo GeoCon/Universidad Nacional de Luján, 2017. v. 1. p. 70-81.
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geografia Política; globalização; Neoliberalismo; Território Usado.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia Política.
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://docs.wixstatic.com/ugd/7c972f_8a5ac8e253cd4e189a60fd052ddeb454.pdf; Série: 1; ISSN/ISBN: 2545-8647.
Vivemos desde o início desse milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações do Sistema Financeiro Mundial das últimas décadas, que configuram uma crise Estrutural do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, o que caracteriza um momento de pensamento único, ficamos sem um freio, sem um contraponto para enfrentar esse capitalismo predatório, que como um turbilhão arrasa tudo por onde passa. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da atual Crise do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo, desse novo tempo, que reterritorializa o continente Latino-Americano. Hoje é impossível entender o funcionamento das economias capitalistas sem considerar o progresso técnico. Mais do que nunca, o entendimento de como a tecnologia afeta a economia é vital para a compreensão do uso do território, do crescimento da riqueza dos países e da dinâmica das sociedades contemporâneas. Os processos de globalização trazem inúmeros desafios relacionados diretamente a este tema. O esforço tecnológico possui várias dimensões críticas, ao analisar a origem e a natureza das inovações, muitos autores concluem que as inovações transformam não apenas a economia, mas afetam profundamente toda a sociedade, pois pautam o funcionamento do território. Elas modificam a realidade econômica e social, além de aumentarem a capacidade de acumulação de riqueza e geração de renda. Tem três características fundamentais. O centro de suas atividades econômicas é global, a principal fonte da sua produtividade e competitividade é a inovação, geração de conhecimento e processamento de informação e está estruturado amplamente em redes de fluxo financeiro. Este novo estágio do capitalismo global foi divulgado como nova economia ou neoliberalismo, que teve suas estruturas abaladas com as suc.

2.
CROCETTI, Z. S.. BRASIL COMO GEOGRAFIA. In: XIX Encuentro Internacional Humboldt, 2017, Pelotas/RS. América Latina: balance de una ?década?. Mar del Plata ? Argentina: Colectivo GeoEcon, 2017. v. 1. p. 153-170.
Palavras-chave: Nacionalismo; globalização; Identidade Brasileira; Território Usado.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Argentina/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://https://boletingeoecon.wordpress.com/articulos/; ISSN/ISBN: 2525-0299.
Nesta pesquisa analisamos o novo tempo do Brasil frente às crises (política, social, econômica, ética, ambiental e cultural) e o desmanche dos avanços políticos, sociais, econômicos, culturais, no Brasil, com forte reflexo na América do Sul. Essa conjuntura da crise política é uma tentativa de reinstalar o neoliberalismo globalizado, sua crise dinamiza o desmanche do Estado democrático na América Latina, e subordina ao Imperialismo, como sistema político mundial, ou seja, é uma tentativa de se legitimar como neoimperialismo, que se alimenta na conquista de territórios. É um ataque velado e radical contra os mecanismos de controle do Estado, imposto pelo Mercado, ou seja, pelo Império Estadunidense. Que prega liberdade total de comércio, sem limitações. Essas políticas já foram denunciadas como uma ameaça letal à liberdade, econômica e política..

3.
CROCETTI, Z. S.. Reflexões da Crise Geral do Capitalismo. In: VII Congresso Brasileiro de Geógrafos, 2014, Vitória. Anais do VII Congresso Brasileiro de Geógrafos, 2014. v. 1.
Palavras-chave: Território; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.cbg2014.agb.org.br/programacao.
Vivemos nesse inicio de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo. Hoje é impossível entender o funcionamento das economias capitalistas sem considerar o progresso técnico. Mais do que nunca, o entendimento de como a tecnologia afeta a economia é vital para a compreensão do uso do território, do crescimento da riqueza dos países e da dinâmica das sociedades contemporâneas. Os processos de globalização trazem inúmeros desafios relacionados diretamente a este tema. O esforço tecnológico possui várias dimensões críticas, ao analisar a origem e a natureza das inovações, muitos autores concluem que as inovações transformam não apenas a economia, mas afetam profundamente toda a sociedade, pois pautam o funcionamento do território. Elas modificam a realidade econômica e social, além de aumentarem a capacidade de acumulação de riqueza e geração de renda. O objetivo desse ensaio é o discorrer a respeito de algumas análises teóricas e concretas sobre a globalização, neoliberalismo e a sociedade do futuro, ainda que represente um resultado preliminar de uma pesquisa mais ampla sobre o funcionamento dos grandes capitais na estruturação do território. A análise será desenvolvida valendo-se, principalmente, das reflexões de Santos, Rangel e Chandler principalmente. Procurou-se então lançar elementos para uma discussão das bases do funcionamento do território a partir de dados macro econômicos que espacializam o funcionamento na economia no território. O Espaço Geográfico concebido como um ciment.

4.
CROCETTI, Z. S.. ANÁLISE DA CRISE ESTRUTURAL DO CAPITALISMO. In: I Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social: Mundo, Brasil e Nordeste, 2014, Maceió. Anais do I Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social: Mundo, Brasil e Nordeste. Maceió: Edições UFAL, 2014. v. 1. p. 1-15.
Palavras-chave: globalização; Geografia Econômica; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.ufal.edu.br/eventos/seminariogeografia; Série: 1.
Vivemos nesse início de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações do Sistema Financeiro mundial das últimas décadas, que configuram uma crise Estrutural do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, principalmente quando se usa modelos orientados pela lógica do mercado. Transformações cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Estrutural do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo. Durante as últimas três décadas (1984-2014) a revolução da tecnologia da informação fez surgir um novo tipo de capitalismo, confirmando sua fase superior o imperialismo, que é profundamente diferente daquele da 1ª revolução industrial ou daquele que emergiu após a segunda guerra carregado de ideologia de extermínio (Guerra Fria e Corrida Armamentista)..

5.
CROCETTI, Z. S.. Formação Sócio Espacial de Alagoas. In: II Congresso Internacional da Realidade Semiárida, 2014, Delmiro Gouveia/AL. Anais do II Congresso Internacional da Realidade Semiárida. Delmiro Gouveia: Edufal, 2014. v. 1. p. 07-18.
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Território e Organização do Espaço,.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 2318-0951.
O trabalho faz uma síntese sobre a ?Formação Sócio Espacial de Alagoas? refletindo o impacto do crescimento dos últimos anos da região nordeste e suas taxas crescentes nas atividades econômicas, mas em escalas diferentes entre os estados da região. Alagoas hoje apresenta apenas um grande investimento privado o setor de polímeros, enquanto os outros estados da região o dinamismo econômico é muito maior. Os maiores investimentos no estado são do governo federal em obras de infraestruturas, como o Canal do sertão. Hoje é impossível entender o funcionamento das economias capitalistas sem considerar o progresso técnico. Mais do que nunca, o entendimento de como a tecnologia afeta a economia é vital para a compreensão do uso do território, do crescimento da riqueza nas várias regiões e da dinâmica das sociedades contemporâneas. Os processos de globalização trazem inúmeros desafios relacionados diretamente a este tema. O objetivo dessa pesquisa é interpretar a FSE de Alagoas e sua reestruturação econômica e a evolução da economia Alagoana, ainda que represente um resultado preliminar de uma pesquisa mais ampla sobre a reestruturação economia e espacial de Alagoas. A análise é desenvolvida valendo-se das reflexões e categorias de análises, baseado dos referenciais teóricos de André Cholley (1948) e Milton Santos (1977), ou seja; ?combinações geográficas e Formação Sócio Espacial?. Procurou-se então lançar elementos para uma discussão das bases do funcionamento do território a partir de dados macro econômicos que espacializam o funcionamento na economia no território. Pesquisa em fase inicial..

6.
CROCETTI, Z. S.. Crise Geral do Capitalismo: Crise Geral do Território Usado. In: 8º Encontro Alagoano de Geografia, 2013, Delmiro Gouveia. Anais do 8º EAG Semiárido Nordestino: Seca, Politicas Publicas e Desenvolvimento. Delmiro Gouveia: UFAL, 2013. v. 1. p. 1-16.
Palavras-chave: Território Usado; globalização; Geografia Econômica; Capitalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.campusdosertao.ufal.br/graduacao/geografia/; ISSN/ISBN: 21756619.

7.
CROCETTI, Z. S.; CORREA, D. S. ; LUEDEMANN, M. S. . Análise Comparativa de Políticas Públicas em Pernambuco e Alagoas. In: X ENANPEGE ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA, 2013, CAMPINAS. ANAIS DO X ENANPEGE - Geografia,Políticas Públicas e Dinâmicas Territoriais.. Dourados: ufgd editora, 2013. v. 1.
Palavras-chave: Capitalismo; Economia Política; Geografia Econômica; Políticas Públicas.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Série: 1; ISSN/ISBN: 2175-8875.

8.
CROCETTI, Z. S.. Teorias Sobre o Desenvolvimento Econômico do Paraná. In: 13º Encontro dos Geógrafos da América Latina, 2011, San Jose. Anais do 13º EGAL. São José, 2011. v. 2. p. 1-15.
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Combinações Geográficas; Formação Sócio Espacial; Território; organização do espaço.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Costa Rica/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.egal2011.geo.una.ac.cr; ISSN/ISBN: 9789974800298.
O Objetivo desse trabalho é debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito das teorias sobre o desenvolvimento econômico do Paraná, e interpretar as Formações Econômicas e Sociais na reconfiguração do território paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais paranaense. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica..

9.
CROCETTI, Z. S.. Planejamento Territorial: Teorias Sobre o Desenvolvimento Econômico do Paraná. In: XVI Encontro Nacional de Geógrafos, 2010, Porto Alegre. Anais do XVI Encontro Nacional de Geógrafos. Porto Alegre: Edições AGB, 2010. v. 1.
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.agb.org.br/xvieng/index.php; ISSN/ISBN: 8588598232.
Essa pesquisa propõe debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito das teorias sobre o desenvolvimento econômico do Paraná, e interpretar as Formações Econômicas e Sociais na reconfiguração do território paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais paranaense. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica. Também fizemos o uso das Combinações Geográficas de Cholley, cujo uso é pouco usual entre os geógrafos econômicos. Raramente as Formações Sociais, o funcionamento do modo de produção capitalista, como sistema mundial articulado e as combinações e disparidades inter-regionais na apropriação da riqueza são tratadas como uma questão territorial, mas estão inscritas no espaço, desde as origens da produção mercantil e constantemente transformada pelo próprio desenvolvimento do capitalismo..

10.
CROCETTI, Z. S.. Qual a Função da ONU no Século XXI. In: 7º Congresso Curitibano de Geografia, 2010, Curitiba. Anais da Associação dos Geógrafos Brasileiros. Curitiba: Letra das Artes Ltda, 2010. v. 2. p. 01-15.
Palavras-chave: Geopolítica; ONU; Imperialismo; Conselho de Segurança.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.crocetti.hpg.ig.com.br; ISSN/ISBN: 01030884.
Texto apresentado na Mesa Redonda; Geopolitíca do Mundo Atual, em Curitiba dia 19/10/2010..

11.
CROCETTI, Z. S.. Análise da Dinâmica Territorial da Região Metrropolitana de Curitiba. In: 12 º Encontro de Geógrafos da América Latina, 2009, Montevideo. Anais do 12 EGAL. Montevideo: Imprenta Gega, 2009. v. 2. p. 642-665.
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Uruguai/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.egal2009.com; ISSN/ISBN: 9789974800298.
Texto recorte da pesquisa de doutoramento em Geogrfia na UFSC, apresentado em seção de comunicação livre no 12º Encuentro de Geógrafos de América Latina em Montevideo, abril de 2009..

12.
CROCETTI, Z. S.. Globalização: Impasses e Desafios. In: 1º Encontro Milton Santos, 2009, Curitiba. Anais 1º Encontro Milton Santos. Curitiba: SEED/Parque Niwton Freire Maia, 2009. v. 1. p. 01-11.
Palavras-chave: Economia Política; Ciclos Econômicos; Geografia Econômica; globalização; Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.crocetti.hpg.ig.com.br.
A palavra globalização, por seu uso indiscriminado, tornou-se, já há algum tempo, quase que desprovida de significado. Há de se considerar o fato, da mídia ter se encarregado de popularizar de tal forma este vocábulo, que ele freqüenta desde obras teóricas e de caráter analítico mais profundo, quanto conversas descompromissadas de bar. Todavia, uma recuperação das origens e do verdadeiro significado da palavra, bem como uma reflexão sobre suas implicações faz-se necessária, para que se possa analisar o processo de globalização, que é real, em toda a sua amplitude. Assim, o texto ?Globalização: impasses e desafios? têm o objetivo de articular este tema em seus vários âmbitos e perspectivas de análise: a cultural, a político-econômica, a territorial e a ética..

13.
CROCETTI, Z. S.. O Aparelho Estado: E a Geopolítica da Crise. In: 6º Congresso Curitibano de Geografia, 2009, Congresso. Anais da Associação dos Geógrafos Brasileiros. Curitiba: Letra das Artes, 2009. v. 2. p. 1-14.
Palavras-chave: Economia Política; Estado-Nação; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; América Latina.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.unibem.br; ISSN/ISBN: 01030884.
Marx entendia o Estado Burguês como uma instituição a serviço da classe dominante, ou seja, a burguesia. O Estado gerado pelo modo de produção capitalista visa, na teoria de Marx, validar a exploração da mais-valia "legalmente" e manter a lei de propriedade privada. Para isso, conta com aparatos de diversos tipos, como a política, os tribunais e as forças da repressão, como o exército e as polícias. Portanto, o Estado é uma instituição a serviço da burguesia, para manter, validar e proteger seus interesses, que nada mais são que o lucro, a propriedade e a exploração do trabalho assalariado. O Estado é para Marx uma estrutura de poder que concentra, resume e põe em movimento a força política da classe dominante, essencialmente uma máquina destinada a reprimir a classe oprimida e explorada. Para Engels a força de coesão da sociedade civilizada é o Estado, que, em todos os períodos típicos, é exclusivamente o Estado da classe dominante e, de qualquer modo, essencialmente uma máquina destinada a reprimir a classe oprimida e explorada. O Estado é, também, uma organização burocrática, isto é, um conjunto de instituições e organismos, ramos e sub-ramos, com suas respectivas burocracias, cuja função é cumprir a tarefa (da dominação) através do jogo institucional de seus aparelhos. A questão decisiva é saber precisamente como, em quais condições historicamente dadas, o Estado desempenha a função de reprodutor das relações (econômicas e políticas) de classe. Como formulou Eduardo Galeano, em ?As veias abertas da América Latina?, ?para os que concebem a história como uma disputa, o atraso e a miséria da América Latina são o resultado de seu fracasso. Perdemos: outros ganharam. Mas acontece que aqueles que ganharam, ganharam graças ao que nós perdemos: a história do subdesenvolvimento da América Latina integra a história do desenvolvimento do capitalismo mundial. Nossa derrota esteve sempre implícita na vitória alheia, nossa riqueza gerou sempre a nossa pobreza para alimenta.

14.
CROCETTI, Z. S.. GESTÃO DO TERRITÓRIO: TEORIAS SOBRE O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO PARANÁ. In: III ENCONTRO SUL BRASILEIRO DE GEOGRAFIA: ENSULGEO, 2009, FRANCISCO BELTRÃO PR. ANAIS DO lll ENSULGEO - DESENVOLVIMENTO NACIONAL E SUL DO BRASIL. FRANCISCO BELTRÃO PR: UNIOESTE-FRANCISCO BELTRÃO, 2008. v. 1.
Palavras-chave: Teorias Econômicas; Geografia Econômica; Território Paranaense.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; ISSN/ISBN: 9788589441506.
Esse texto propõe debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito das teorias sobre o desenvolvimento econômico do Paraná, e interpretar as Formações Econômicas e Sociais na reconfiguração do território paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais paranaense. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica. Também fizemos o uso das Combinações Geográficas de Cholley, cujo uso é pouco usual entre os geógrafos econômicos. Raramente as Formações Sociais, o funcionamento do modo de produção capitalista, como sistema mundial articulado e as combinações e disparidades inter-regionais na apropriação da riqueza são tratadas como uma questão territorial, mas estão inscritas no espaço, desde as origens da produção mercantil e constantemente transformada pelo próprio desenvolvimento do capitalismo..

15.
CROCETTI, Z. S.. Gestão do território: Brasil x China. In: 25ª semana do Geógrafo -AGB curitiba, 2008, Curitiba. Anais da 25ª Semana do Geógrafo. Curitiba: Letra das Artes/AGB, 2007. v. 2. p. 9-37.
Palavras-chave: China; Economia Política; Ciclos Econômicos; Gestão do Território; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outros.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.crocetti.hpg.ig.com.br/; ISSN/ISBN: 01030884.

16.
CROCETTI, Z. S.. Planejamento Territorial e Organização do Espaço na RMC. In: XXIX Semana de Geografia - Transformações Regionais no Brasil, 2008, Florianópolis. AS TRANSFORMAÇÕES REGIONAIS NO BRASIL. FLORIANÓPOLIS: UFSC, 2008. v. 1. p. 1-15.
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Geografia Urbana; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; ISSN/ISBN: 15194639.
Com a conclusão da presente pesquisa, objetivamos fazer uma interpretação da Formação Sócio-espacial da RMC, nas suas mais diversas determinações, no sentido de contribuir para elucidação de sua Formação Territorial. Considerando que, existem ainda nos dias de hoje uma grande difusão de interpretações, dissimuladas e amplas, recheadas de muitas contradições, não só a respeito das Formações Sociais e Econômicas do Território, bem como sobre as razões do desenvolvimento da economia paranaense..

17.
CROCETTI, Z. S.. A GESTÃO DO TERRITÓRIO NA RMC. In: XV ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS, 2008, SÃO PAULO. ANAIS DO XV ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS. SÃO PAULO: AGB-DEN, 2008. v. 1.
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.agb.org.br; ISSN/ISBN: 8598598232.
Com esse trabalho síntese da pesquisa, objetivamos fazer uma interpretação da Formação Sócio-espacial da RMC, nas suas mais diversas determinações, no sentido de contribuir para elucidação de sua Formação Territorial. Considerando que, existem ainda nos dias de hoje uma grande difusão de interpretações, dissimuladas e amplas, recheadas de muitas contradições, não só a respeito das Formações Sociais e Econômicas do Território, bem como sobre as razões do desenvolvimento da economia paranaense. A quantidade de estudos e regionalizações existentes, mesmo dentro do aparelho de Estado, mostra a complexidade em estabelecer recortes espaciais que expressem as realidades regionais. Mais ainda, sendo o motor da investigação o processo de desenvolvimento, portanto de mudança econômica e social, as regiões devem ser consideradas como em permanente construção, alterando constantemente a estrutura interna e redefinindo continuamente os limites regionais, dados as articulações intra-regionais e com a economia estadual, nacional e internacional..

18.
CROCETTI, Z. S.. A CATEGORIA DE FORMAÇÃO SÓCIO-ESPACIAL E A GEOGRAFIA REGIONAL - PARANÁ. In: XV ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS, 2008, São Paulo. Anais do XV Encontro Nacional de Geógrafos. Dourados/MS: Ipê Multimidia, 2008. v. 1.
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.agb.org.br; ISSN/ISBN: 8598598232.
Esse artigo propõe debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito das teorias sobre o desenvolvimento econômico do Paraná, e interpretar as Formações Econômicas e Sociais na reconfiguração do território paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais paranaense. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica. Também fizemos o uso das Combinações Geográficas de Cholley, cujo uso é pouco usual entre os geógrafos econômicos. Raramente as Formações Sociais, o funcionamento do modo de produção capitalista, como sistema mundial articulado e as combinações e disparidades inter-regionais na apropriação da riqueza são tratadas como uma questão territorial, mas estão inscritas no espaço, desde as origens da produção mercantil e constantemente transformada pelo próprio desenvolvimento do capitalismo..

19.
CROCETTI, Z. S.. Formação Sócio-Espacial do Paraná - A Concentração de Renda na RMC. In: 14º Encontro Nacional de Geógrafos, 2006, Rio Branco. Anais A Geografia e a Amazônia no Contexto Latino-Americano: Diálagos, Práticas e Percurssos. Dourados/MS: Ipê Multimídia, 2006. v. 3. p. 01-24.
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; ISSN/ISBN: 8598598232.

20.
CROCETTI, Z. S.. Crises, Brasil e o Movimento da AGB. In: 14º Encontro Nacional de Geógrafos, 2006, Rio Branco-AC. Anais A Geografia e a Amazônia no Contexto Latino-Americano: Diálogos, Práticas e Percursos. Dourados/MS: Ipê Editora Multimídia, 2006. v. 3. p. 1-15.
Palavras-chave: Economia Política; Estado-Nação; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Projeto Nacional.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.agbnacional.org.br; ISSN/ISBN: 85985982.

21.
CROCETTI, Z. S.. Crise na América Latina e Seus Múltiplos Territórios. In: 24ª Semana do Geógrafo, 2006, Curitiba. Anais 24ª Semana do Geógrafo. Curitiba: Letra das Artes, 2006. v. 2. p. 01-21.
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Projeto Nacional; Território; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; ISSN/ISBN: 01030884.

22.
CROCETTI, Z. S.. A formação Sócio-espacial do Paraná 1990-2005. In: 6º Congresso Brasileiro de Geógrafos, 2004, Goiânia/UFG. Anais Setenta Anos da AGB: As transformações do Espaço e a Geografia no Século XXI. Goiânia: Gráfica UFG, 2004. v. 2. p. 112-123.
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Neoliberalismo; Política; Reestruturação produtiva; desterritorialização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.cibergeo.org/agbnacional/; Série: 1; ISSN/ISBN: 01030884.

23.
CROCETTI, Z. S.. Currículo, Sociedade e Trabalho em Geografia. In: V Encontro Nacional de Ensino de Geografia, 2003, Presidente Prudente/UNESP. A Geografia no Cotidiano Construindo a Cidadania: Práticas Formais e Informais. São Paulo: EDUSP, 2003. v. 1. p. 86-94.
Palavras-chave: Escola Cidadã; Geografia; Neoliberalismo; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso; Série: 1; ISSN/ISBN: 01030884.

24.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo na América Latina. In: 8º Encuentro de Geografoa de America Latina, 2001, Santiago. Anais do 8º EGAL. Santiago: Quelmes, 2001. v. 1. p. 135-142.
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Política; Reestruturação produtiva; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Chile/ Português; Meio de divulgação: Impresso; Série: 1.

25.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo: O caminho para Servidão. In: XII Encontro Nacional de Geógrafos, 2000, Florianópolis. Os Outros 500 Na Formação do Território Brasileiro. Porto Alegre: Metrópole Industria Gráfica Ltda., 2000. v. 1. p. 21.
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Política; Reestruturação produtiva; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 01030884.

26.
CROCETTI, Z. S.. A Geografia na Alfabaetização de Adultos. In: IX Encontro Nacional de Geógrafos, 1992, Presidente Prudente/SP. Geografia, Democracia e a (des)ordem Mundial. Presidente Prudente/SP: Edições AGB, 1992. v. 1. p. 87-93.
Palavras-chave: Escola Cidadã; Geografia; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso; Série: 2; ISSN/ISBN: 01030884.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
CROCETTI, Z. S.. A ARQUITETURA DA CRISE FINANCEIRA II. In: 1º Congresso Internacional de Geografia Econômica, 2016, Mar del Prata. La nueva geografía del capitalismo. Mar del Prata: Colet Geocon, 2016. v. 1. p. 83-89.
Palavras-chave: Geografia Econômica; Economia Política; Neoliberalismo; globalização; Crise do Capitalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://https://congresogeografiaeconomica.wordpress.com/trabajos/; Série: 1; ISSN/ISBN: 2525-0299.
O estudo sistemático das crises do sistema capitalista fez parte do projeto teórico que Marx não pôde concluir. Não obstante, ao longo de sua principal obra, O Capital, é possível recolher elementos que permitem uma aproximação consistente da explicação sobre esse fenômeno próprio do modo de produção em questão. Esses elementos estão distribuídos não apenas de modo esparso ao longo dos vários capítulos que compõem a obra, mas também encadeados como o desenvolvimento lógico a partir dos momentos fundamentais da economia capitalista, identificadas pelo autor desde o primeiro parágrafo. Para Marx a crise no sistema capitalista, ou as três modalidades de crises, são o momento de reunificação dos polos contrários autonomizados. A concorrência é a forma como a lei geral de funcionamento da acumulação capitalista se impõe aos capitais individuais na concretude do sistema. Assim como a lei da queda da taxa de lucro, a lei geral da acumulação está sempre operante, manifeste-se ou não. Isso nos levou a compreender as crises a partir do elemento básico da produção capitalista, a mercadoria. As crises representam apenas, ainda que de modo extremamente violento, a irrupção dessa contradição entre produção e realização, desdobrada da contradição básica entre valor de troca e valor de uso, decorrente da diferenciação entre trabalho concreto e trabalho abstrato, característica central do modo de produção. As modalidades de crises do capitalismo para Marx são; 1. As crises conjunturais cíclicas de superprodução, 2. A crise estrutural do capitalismo, intrínseca ao capitalismo e que tenderia a ser cumulativa. 3. A crise final, onde aconteceria o colapso do capitalismo, que seria substituído pelo socialismo através da "revolução do proletariado". Esse trabalho pretende abordar a questão das crises a partir das pesquisas de Marx, Schumpeter, Kondratiev, Piketty, Rangel, Mamigonian, Wood, Mandel, Hobsbawm e Amin e associando-as com a lei geral de acumulação capital.

2.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo: A Crise do Capitalismo. In: XVII Encontro Internacional Humboldt - 20 Anos, 2015, Perinóplis/GO. Programa e Resumos do XVII Encontro Internscional Humboldt, 2015.
Palavras-chave: Neoliberalismo; globalização; Território Usado; Geografia Econômica; Economia Política.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.centrohumboldt.org/.
Para o Neoliberalismo suas características fundamentais são; O centro dinâmico de suas atividades econômicas é global, a principal fonte da sua produtividade e competitividade é a inovação, geração de conhecimento e processamento de informação e está estruturado amplamente em redes de fluxo financeiro. Este novo modelo de capitalismo global foi divulgado como nova economia ou neoliberalismo, e teve suas estruturas abaladas com as sucessivas crises, fruto de inúmeras manipulações financeiras causando uma profunda ruptura moral, que desencadeou no mundo movimentos sociais que buscam uma nova reestruturação social e moral do mundo. Uma das crenças do neoliberalismo é que os países pobres deveriam se concentrar na produção de um pequeno e especial grupo de mercadorias para exportação, com intuito de obter divisas e deveriam importar grande parte das demais commodities. Esta ênfase na exportação levou a periferia do sistema uma crise econômica e social no final do século XX, sua reestruturação iniciou um novo período histórico, que Milton Santos denominou de Período Popular da História junto com sua parceira teórica professora Maria Adélia. O objetivo dessa pesquisa é interpretar o impacto da Crise Geral do Capitalismo, sua reestruturação seus avanços e retrocessos a partir de análises teóricas e concretas sobre a globalização, neoliberalismo e a sociedade do futuro, ainda que represente um resultado preliminar de uma pesquisa mais ampla sobre o funcionamento dos grandes capitais na estruturação do território..

3.
CROCETTI, Z. S.. Evolução Sócio-Espacial do Paraná. In: VII Encontro Nacional da ANPEGE, 2007, Niterói. Espacialidades Contemporâneas : O Brasil, a América e o Mundo. Niterói-RJ, 2007. v. 1.
Palavras-chave: Economia Política; Geografia Econômica; Reestruturação produtiva; Formação Sócio Espacial.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital; ISSN/ISBN: 9788522804504.

4.
CROCETTI, Z. S.. Geografia, Plural, Cidadã ou Multicultural?. In: 6º Encontro Nacional de Prática de Ensino de Geogrfia, 2001, São Paulo/USP. Ensino e Aprendizagem da Geografia e o Cenário da política Educacional. São Paulo: Gráfica FFLCH/USP, 2001. v. 1. p. 92-94.
Palavras-chave: Escola Cidadã; Geografia; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso; Série: 1.
Trabalho que apresenta as relações entre as várias concepções de educação do início de milênio, em geografia..

Resumos publicados em anais de congressos
1.
CROCETTI, Z. S.. IMPERIALISMO E A PAZ. In: FÓRUM SOCIAL DO MERCOSUL, 2008, CURITIBA. RESULTADOS DO FÓRUM SOCIAL DO MERCOSUL. CURITIBA, 2008.
Palavras-chave: Cidadania; desigualdade; Economia Política; Geopolítica; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Vários.

2.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo: A Nova Territorialização do Espaço e Poder. In: 5º Simpósio Nacional de Geografia Urbana, 1997. Resumos do 5º Simpósio Nacional de Geografia Urbana- AGB/UFBA. Salvador - Bahia. v. 1. p. 13-14.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Classificação do evento: Brasil/ Português.

Resumos publicados em anais de congressos (artigos)
1.
CROCETTI, Z. S.2002CROCETTI, Z. S.. Milton, Gente Brasileira (nota). Revista Paranaense de Geografia, Curitiba, v. 7, p. 111-117, 2002
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Humanidades; Política; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://www.agbcuritiba.hpg.com.br
Homenagem e reconhecimento do mérido acadêmico do geógrafo Milton Santos.. .

2.
CROCETTI, Z. S.2000CROCETTI, Z. S.. por uma outra (resenha) Globalização: do pensamento único à consciência universal. Revista Paranaense de Geografia, Curitiba, v. 6, p. 95-97, 2000
Palavras-chave: Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano; Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso. Homepage: http://www.agbcuritiba.hpg.com.br; ISSN/ISBN: 14136155
Resenha do Livro; Por uma outra globalização, de Milton Santos.. .

Artigos aceitos para publicação
1.
CROCETTI, Z. S.. O Território da Sociedade Civil Burguesa Brasileira. CIÊNCIA GEOGRÁFICA, 2017.
Palavras-chave: Neoliberalismo; globalização; Imperialismo; Contra Hegemonia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia Política. ; ISSN/ISBN: 14137461.
Analisamos aqui o novo tempo do Brasil pós-golpe politico institucional, suas crises (política, social, econômica, ética, ambiental e cultural) e o desmanche dos avanços políticos, sociais, econômicos, culturais, no Brasil, com forte reflexo na América do Sul. Essa conjuntura da crise política é uma tentativa de reinstalar o neoliberalismo de monopólio, sua crise dinamiza o desmanche do Estado democrático na América Latina, e subordina ao Imperialismo, como sistema político mundial, ou seja, é uma tentativa de se legitimar como neoimperialismo, que se alimenta na conquista de territórios. É um ataque velado e radical contra os mecanismos de controle do Estado, imposto pelo Mercado, ou seja, pelo Império Estadunidense. Que prega liberdade total de comércio, sem limitações. Essas políticas já foram denunciadas como uma ameaça letal à liberdade econômica, social e política..

Apresentações de Trabalho
1.
CROCETTI, Z. S.. Crise Mundial de 2008:Causa e Repercussões Territoriais. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).
Palavras-chave: globalização; Crise; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UNILA - Jardim Universitário; Cidade: Foz do Iguaçu; Evento: III Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social; Inst. promotora/financiadora: IIR/NEIR/UNILA/UNIOESTE.
O debate tem como foco de discussão a ?Geoeconomia e geopolítica nos últimos cem anos?, tema que tem como objetivo fazer uma avaliação dos 100 anos da Revolução Russa 1917-2017, interpretar o aprofundamento da crise financeira mundial de 2008 e analisar as recentes mudanças em trânsito na América Latina, bem como a nova configuração política nos países latino-americanos. Nesse contexto, vamos debater as questões da reestruturação neoliberal e o projeto político do Brasil hoje. Dessa maneira, o objetivo do evento é propiciar um espaço que possibilite aos profissionais da geografia e áreas afins expor suas posições teóricas, experiências práticas, além de seu trabalho cotidiano em empresas públicas e privadas no que diz respeito a essas questões, dando-lhes a oportunidade de expor as suas ideias. Trata-se de um evento de abrangência internacional, sendo o tema principal desdobrado em sete eixos temáticos que buscam aglutinar os debates atuais sobre geografia econômica e social. Contudo, o mundo se pergunta o que disparou essa crise atual? Serão os derivativos, que Warren Buffett chamou de "armas financeiras de destruição em massa"? Ou são, por acaso, as hipotecas do subprime? Ou quem sabe os especuladores da securitização, que estimularam a alavancagem de derivativos? Podem ser especuladores do petróleo e das matérias primas? Achar os culpados não parece ter importância real, essas possíveis determinações funcionam como distração, ou seja, são como cortina de fumaça para se tirar o foco do principal. Isso é concentrar-se no irrelevante ou ainda, como dizia Fernand Braudel, são os eventos de curta duração. Se quisermos entender o que está ocorrendo necessitamos lançar um olhar amplo para outras temporalidades, o que é muito mais revelador, ou seja, temos que analisar um cenário de longo prazo. Interpretar esse quebra-cabeças a partir, por exemplo, dos ciclos de média duração, ou daqueles de tendências estruturais de longa duração. A economia-mundo capitalista teve, d.

2.
CROCETTI, Z. S.. Os Pactos de Poder e o Uso do Território. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Crise; Neoliberalismo; globalização; Território e Organização do Espaço,.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: PTI/UNILA; Cidade: Foz do Iguaçu; Evento: Debate Dia do geógrafo; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal da Integração Latino-Americana.
Nesta pesquisa analisamos o novo tempo do Brasil frente às crises (política, social, econômica, ética, ambiental e cultural) e o desmanche dos avanços políticos, sociais, econômicos, culturais, no Brasil, com forte reflexo na América do Sul. Essa conjuntura da crise política é uma tentativa de reinstalar o neoliberalismo globalizado, sua crise dinamiza o desmanche do Estado democrático na América Latina, e subordina ao Imperialismo, como sistema político mundial, ou seja, é uma tentativa de se legitimar como neoimperialismo, que se alimenta na conquista de territórios. É um ataque velado e radical contra os mecanismos de controle do Estado, imposto pelo Mercado, ou seja, pelo Império Estadunidense. Que prega liberdade total de comércio, sem limitações. Essas políticas já foram denunciadas como uma ameaça letal à liberdade, econômica e política. O território, nesse sentido, passa a ser estruturado a partir de uma nova organização, articulado globalmente. Depara-se, dessa maneira, com a formação de novas territorialidades, diante às novas dinâmicas da sociedade, de competições entre regiões e a tendência de desregulação do território como identidade. Robert Reich em seu livro de 1991, a mundialização é uma modalidade de funcionamento do capitalismo na qual "os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam mais pobres". Mecanismos de integração seletiva, que deixam alguns países mais atrativos do ponto de vista da valorização do capital e aqueles que não o são. Mas os países não são entidades homogêneas. Todos eles estão divididos em classes sociais de interesses econômicos diferentes e com frequência antagônica..

3.
CROCETTI, Z. S.. O Brasil como Geografia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Neoliberalismo; Imperialismo; Contra Hegemonia; Revolução; Gestão Politica do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Livraria Vanguarda e Campus do direito UFPEL; Cidade: Rio Grande/Pelotas-RS; Evento: 19º Encuentro Internacional Humboldt América Latina: balance de una ?década?; Inst. promotora/financiadora: FURG e UFPEL.
Analisamos aqui o novo tempo do Brasil pós-golpe politico institucional, suas crises (política, social, econômica, ética, ambiental e cultural) e o desmanche dos avanços políticos, sociais, econômicos, culturais, no Brasil, com forte reflexo na América do Sul. Essa conjuntura da crise política é uma tentativa de reinstalar o neoliberalismo de monopolio, sua crise dinamiza o desmanche do Estado democrático na América Latina, e subordina ao Imperialismo, como sistema político mundial, ou seja, é uma tentativa de se legitimar como neoimperialismo, que se alimenta na conquista de territórios. É um ataque velado e radical contra os mecanismos de controle do Estado, imposto pelo Mercado, ou seja, pelo Império Estadunidense. Que prega liberdade total de comércio, sem limitações. Essas políticas já foram denunciadas como uma ameaça letal à liberdade econômica, social e política..

4.
CROCETTI, Z. S.. Crise do Capitalismo: Tudo Que se Aprende se Dissolve no Ar. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Crise do Capitalismo; Geografia Econômica; educação; Imperialismo; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus UNIOESTE; Cidade: Foz do Iguaçu/PR; Evento: 4ª Semana de Geografia da UNILA; Inst. promotora/financiadora: UNILA/ILATIT/geografia.
Sabemos das enormes dificuldades com que se defronta a sociedade, sobretudo os segmentos 'de baixo', para se mobilizar em virtude; (1) da política de estabilidade financeira e de instabilidade no emprego que emana dos centros do Poder Mundial - FMI, Banco Mundial, OMC, G-7/8/10, as grandes corporações transnacionais - aceita pelo governo de diversos países, Brasil entre eles, (2) pelo poderosíssimo papel que adquiriram os meios de comunicação de massa que, no lugar de promoverem a mediação que ligue as pessoas (daí mídia palavra que deriva do inglês media, isto é, o que faz a mediação), instigam a atomização e a fragmentação ao estimular o único ISMO que o Mercado aceita, qual seja, o individualismo. A natureza da própria Geografia nos obriga a que nos qualifiquemos para chamar a atenção da sociedade para o significado das identidades coletivas como são territórios que pressupõem, sempre, um sentimento de pertença comum, assim como os lugares, a região, o país. A Geografia, sem dúvida, tem uma enorme responsabilidade para que vislumbremos a possibilidade de uma ordem local-regional-nacional-mundial onde os valores de igualdade, liberdade e solidariedade deixem de ser meros princípios. Sabemos, também, que a luta será intensa até porque têm aqueles que no lugar dos valores, que nos remetem à relação da Geografia com a Filosofia, preferem os preços, a relação da Geografia com o Mercado..

5.
CROCETTI, Z. S.. O Território da Sociedade Civil Burguesa Brasileira. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: globalização; Crise do Capitalismo; Neoliberalismo; Formação Social.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia Política.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: SENGE-Sindicato dos Engenheiros do Paraná; Cidade: Curitiba/PR; Evento: Workshop Internacional: A Nova Geografia do Capitalismo; Inst. promotora/financiadora: UFPR, UNILA e Centro Humboldt.
Analisamos aqui o novo tempo do Brasil pós-golpe politico institucional, suas crises (política, social, econômica, ética, ambiental e cultural) e o desmanche dos avanços políticos, sociais, econômicos, culturais, no Brasil, com forte reflexo na América do Sul. Essa conjuntura da crise política é uma tentativa de reinstalar o neoliberalismo de monopólio, sua crise dinamiza o desmanche do Estado democrático na América Latina, e subordina ao Imperialismo, como sistema político mundial, ou seja, é uma tentativa de se legitimar como neoimperialismo, que se alimenta na conquista de territórios. É um ataque velado e radical contra os mecanismos de controle do Estado, imposto pelo Mercado, ou seja, pelo Império Estadunidense. Que prega liberdade total de comércio, sem limitações. Essas políticas já foram denunciadas como uma ameaça letal à liberdade econômica, social e política..

6.
CROCETTI, Z. S.. A ARQUITETURA DA CRISE FINANCEIRA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Economia Política; globalização; Neoliberalismo; Território Usado.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Universidad Nacional de Mar del Plata; Cidade: Mar del Plata; Evento: Iº Congresso Internacional de Geografia Econômica; Inst. promotora/financiadora: Universidad Nacional de Mar del Plata.
Introdução O estudo sistemático das crises do sistema capitalista fez parte do projeto teórico que Marx não pôde concluir. Não obstante, ao longo de sua principal obra, O Capital, é possível recolher elementos que permitem uma aproximação consistente da explicação sobre esse fenômeno próprio do modo de produção em questão. Esses elementos estão distribuídos não apenas de modo esparso ao longo dos vários capítulos que compõem a obra, mas também encadeados como o desenvolvimento lógico a partir dos momentos fundamentais da economia capitalista, identificadas pelo autor desde o primeiro parágrafo. Para Marx a crise no sistema capitalista, ou as três modalidades de crises, são o momento de reunificação dos polos contrários autonomizados. A concorrência é a forma como a lei geral de funcionamento da acumulação capitalista se impõe aos capitais individuais na concretude do sistema. Assim como a lei da queda da taxa de lucro, a lei geral da acumulação está sempre operante, manifeste-se ou não. Isso nos levou a compreender as crises a partir do elemento básico da produção capitalista, a mercadoria. As crises representam apenas, ainda que de modo extremamente violento, a irrupção dessa contradição entre produção e realização, desdobrada da contradição básica entre valor de troca e valor de uso, decorrente da diferenciação entre trabalho concreto e trabalho abstrato, característica central do modo de produção. As modalidades de crises do capitalismo para Marx são; 1. As crises conjunturais cíclicas de superprodução, 2. A crise estrutural do capitalismo, intrínseca ao capitalismo e que tenderia a ser cumulativa. 3. A crise final, onde aconteceria o colapso do capitalismo, que seria substituído pelo socialismo através da "revolução do proletariado". Esse trabalho pretende abordar a questão das crises a partir das pesquisas de Marx, Schumpeter, Kondratiev, Piketty, Rangel, Mamigonian, Wood, Mandel, Hobsbawm e Amin e associando-as com a lei geral de acumulação capitali.

7.
CROCETTI, Z. S.. Arquitetura da Crise Financeira. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Economia Política; globalização; Neoliberalismo; Território Usado.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Universidad Nacional de Mar del Plata; Cidade: Mar del Plata/Argentina; Evento: 1º Congresso Internacional de Geografia Econômioca; Inst. promotora/financiadora: Universidad Nacional de Mar del Plata/Coletivo GeoEcon.
O estudo sistemático das crises do sistema capitalista fez parte do projeto teórico que Marx não pôde concluir. Não obstante, ao longo de sua principal obra, O Capital, é possível recolher elementos que permitem uma aproximação consistente da explicação sobre esse fenômeno próprio do modo de produção em questão. Esses elementos estão distribuídos não apenas de modo esparso ao longo dos vários capítulos que compõem a obra, mas também encadeados como o desenvolvimento lógico a partir dos momentos fundamentais da economia capitalista, identificadas pelo autor desde o primeiro parágrafo. Para Marx a crise no sistema capitalista, ou as três modalidades de crises, são o momento de reunificação dos polos contrários autonomizados. A concorrência é a forma como a lei geral de funcionamento da acumulação capitalista se impõe aos capitais individuais na concretude do sistema. Assim como a lei da queda da taxa de lucro, a lei geral da acumulação está sempre operante, manifeste-se ou não. Isso nos levou a compreender as crises a partir do elemento básico da produção capitalista, a mercadoria. As crises representam apenas, ainda que de modo extremamente violento, a irrupção dessa contradição entre produção e realização, desdobrada da contradição básica entre valor de troca e valor de uso, decorrente da diferenciação entre trabalho concreto e trabalho abstrato, característica central do modo de produção. As modalidades de crises do capitalismo para Marx são; 1. As crises conjunturais cíclicas de superprodução, 2. A crise estrutural do capitalismo, intrínseca ao capitalismo e que tenderia a ser cumulativa. 3. A crise final, onde aconteceria o colapso do capitalismo, que seria substituído pelo socialismo através da "revolução do proletariado". Esse trabalho pretende abordar a questão das crises a partir das pesquisas de Marx, Schumpeter, Kondratiev, Piketty, Rangel, Mamigonian, Wood, Mandel, Hobsbawm e Amin e associando-as com a lei geral de acumulação capitalista, cujo fu.

8.
CROCETTI, Z. S.. Movimentos Sociais no Brasil: Resistência e Democracia. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Movimentos Sociais; Crise do Capitalismo; Democracia; Resistência; Crise Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus do IFSC; Cidade: Canoinhas/SC; Evento: Simpósio de Humanidades do IFSC; Inst. promotora/financiadora: Instituto Federal de Santa Catarina - Canoinhas.
Há na história do Brasil uma fecunda tradição de mobilização de movimentos sociais. A Balaiada, a Cabanagem, o movimento igualitário de Canudos, entre muitos outros, são exemplos, num tempo mais distante, que dão expressão histórica à rebeldia dos sujeitos coletivos brasileiros. Em tempos mais recentes, as Comunidades de Base, o Novo Sindicalismo, o Movimento dos Sem Terra, enfim, toda uma amálgama de atores sociais que conseguiram influir significativamente na definição da agenda política do País. Prova concreta disto foi o fato de um presidente da República (Luís Inácio Lula da Silva) ter sido um dos principais líderes - talvez mesmo o principal ? do Novo Sindicalismo, que fincou as suas raízes iniciais na então ?República Operária de São Bernardo do Campo?, no estado de São Paulo, entre o fim da década de 1970 e início da de 1980. As marchas e jornadas de (2011/13) para os estudiosos do assunto as marchas, manifestações, ocupações e protestos que ocorreram ao longo desse período, segundo os pesquisadores tinham em comum as seguintes características: Foram articuladas via redes sociais, internet e celulares; eram compostas por alguns grupos de manifestantes que não tinham necessariamente uma Ideologia Política (a adesão é a uma causa, ou mais de uma, e não à Ideologia de um grupo) e não pertencem a um grupo específico (político ou não) e por isso não tinham ligação Política partidária; as manifestações ocorrem à margem não apenas de partidos, mas também de sindicatos; os protestos tiveram grande visibilidade na mídia, que esteve aliada a oposição que foi derrotada nas urnas em 2014. Num segundo momento as interpretações dos fenômenos e análises comprovaram que não havia a isenção que foi propagada, e sim um apoio e financiamento por forças políticas sociais reacionárias, partidos políticos de direita e organismos internacionais que não só apoiaram, mas financiaram esses grupos e organizações para desestabilizar o Governo da Presidenta Dilma. Inclusive com apo.

9.
CROCETTI, Z. S.. O Novo tempo da América-Latina: Território, Política e a Crise Estrutural do Capitalismo. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Economia Política; Neoliberalismo; globalização; Território Usado.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Regional.
Setores de atividade: Atividades de serviços financeiros.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus UNLu, Departamento de Ciencias Sociales; Cidade: Luján/Argentina; Evento: 1º Congreso Internacional de Geografía Regional en la UNLu; Inst. promotora/financiadora: Universidad Nacional de Luján.
Vivemos desde o início desse milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações do Sistema Financeiro Mundial das últimas décadas, que configuram uma crise Estrutural do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, o que caracteriza um momento de pensamento único, ficamos sem um freio, sem um contraponto para enfrentar esse capitalismo predatório, que como um turbilhão arrasa tudo por onde passa. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da atual Crise do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo, desse novo tempo, que reterritorializa o continente Latino-Americano. Hoje é impossível entender o funcionamento das economias capitalistas sem considerar o progresso técnico. Mais do que nunca, o entendimento de como a tecnologia afeta a economia é vital para a compreensão do uso do território, do crescimento da riqueza dos países e da dinâmica das sociedades contemporâneas. Os processos de globalização trazem inúmeros desafios relacionados diretamente a este tema. O esforço tecnológico possui várias dimensões críticas, ao analisar a origem e a natureza das inovações, muitos autores concluem que as inovações transformam não apenas a economia, mas afetam profundamente toda a sociedade, pois pautam o funcionamento do território. Elas modificam a realidade econômica e social, além de aumentarem a capacidade de acumulação de riqueza e geração de renda. Tem três características fundamentais. O centro de suas atividades econômicas é global, a principal fonte da sua produtividade e competitividade é a inovação, geração de conhecimento e processamento de informação e está estruturado amplamente em redes de fluxo financeiro. Este novo estágio do capitalismo global foi divulgado como nova economia ou neoliberalismo, que teve suas estruturas abaladas com as suc.

10.
CROCETTI, Z. S.; VIANNA, P. C. G. . Geopolítica da Economia Mundial. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Economia Política; globalização; Território Usado; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditorio do Campus; Cidade: Delmiro Gouveia/AL; Evento: Interpretação do Território Global Usado; Inst. promotora/financiadora: UFAL/Sertão.
Vivemos nesse início de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações do Sistema Financeiro mundial das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, principalmente quando se usa modelos orientados pela lógica do mercado. Transformações cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise estrutural do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo. Durante as últimas três décadas (1984-2014) a revolução da tecnologia da informação fez surgir um novo tipo de capitalismo, confirmando sua fase superior o imperialismo, que é profundamente diferente daquele da 1ª revolução industrial ou daquele que emergiu após a segunda guerra carregado de ideologia de extermínio (Guerra Fria e Corrida Armamentista). A) As Crises do Antigo Regime eram causadas por subprodução: más colheitas, batalhas de conquistas, guerras, aumento de população sem o necessário aumento de produção ? B) As crises do capitalismo foram provocadas por superprodução industrial, crises agrícolas e especulação financeira. As grandes crises do capitalismo do século XIX e do século XX foram determinadas pela prática abusiva do liberalismo econômico. C) Os períodos de crise coincidiram sempre com fases de recessão demográfica, aumento da criminalidade e da marginalidade, agitação social intensa (greves, atentados, revoluções) e conflitualidade entre as nações dado as ligações económicas existentes entre os países serem mais intensas desde o início do capitalismo. D) As crises do capitalismo globalizado do século XXI foram causadas pela desregulamentação financeira associada a especulação financeira desenfreada. Ao longo do processo o Estado foi esvaziado de suas funções e transforma.

11.
CROCETTI, Z. S.. O Espaço do Biopoder. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Biopolítica; Território; Poder; Técnicas; Espaço.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: PTI na UNILA; Cidade: Foz do Iguaçu; Evento: 1º Seminário Diálogos com a Filosofia; Inst. promotora/financiadora: Curso de Geogrfia da UNILA.
O problema reside em desconhecer que o poder disciplinador juntamente com o biopoder se utilizam das ciências humanas e das ciências demográficas. O primeiro para disciplinar os corpos dos indivíduos. O segundo para gerir a vida das populações. Para conhecer o homem em seu ambiente e quais são as forças que aí o sujeitam, nossa sociedade investiu em saberes técnicos, registros e comportamento, questionários, enfim, saberes úteis ao poder de enquadrar e normalizar. É preciso analisar a opção metodológica da geografia num outro quadro histórico que mostra o discurso científico como sendo calculadamente usado para produzir verdade e não mascarar interesses. Ser a contrapartida crítica ao positivismo não livra o discurso geográfico de alianças com o poder disciplinador e o poder sobre as populações, e o mascaramento da produção do espaço..

12.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo: A Crise do Capitalismo. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Neoliberalismo; globalização; Crise do Capitalismo; Restruturação Econômica; Território Usado.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Política.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Teatro Perinópolis; Cidade: Perinópolis/GO; Evento: XVII Encontro Internacional Humboldt - 20 Anos; Inst. promotora/financiadora: Centro Humboldt.
Vivemos nesse início de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações do Sistema Financeiro mundial das últimas décadas, que configuram uma crise Estrutural do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, principalmente quando se usa modelos orientados pela lógica do mercado. Transformações cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Estrutural do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo. Durante as últimas três décadas (1984-2014) a revolução da tecnologia da informação fez surgir um novo tipo de capitalismo, confirmando sua fase superior o imperialismo, que é profundamente diferente daquele da 1ª revolução industrial ou daquele que emergiu após a segunda guerra carregado de ideologia de extermínio (Guerra Fria e Corrida Armamentista)..

13.
CROCETTI, Z. S.. A GÊNESE INDUSTRIAL PARANAENSE: A MADEIRA, O MATE E OS IMIGRANTES. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Organização do Território; Geografia Econômica; Industrialização; Formação Econômica; Formação Social.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UFSC, campuis da Trindade Florianopolis; Cidade: Florianopolis/SC; Evento: II Seminário de Geografia Econômica e Social - XXXVI Semana da Geografia da UFSC; Inst. promotora/financiadora: UFSC.
Vivemos nesse início de milênio alterações geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise geral do capitalismo tanto quanto das teorias que tentam compreender e explicar a globalização, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade nesse trabalho vamos interpretar e debater a evolução e configuração econômica do território paranaense, analisando o processo das políticas públicas e das Formações Sociais Paranaenses. Considero esse tema complexo e ainda pouco explorado segundo a intenção dessa interpretação. Sendo estas análises provisórias no conjunto do conhecimento, as mesmas podem ser alteradas e aprofundadas posteriormente, com a continuidade dos estudos no campo das relações econômicas, sociais e das tecnologias. Este texto tem o caráter introdutório, portanto peço que o considerem com generosidade nos debates..

14.
CROCETTI, Z. S.; ESPÍNDOLA, C. J. . Desenvolvimento Socioeconômico e Movimentos Sociais. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Crise Econômica; Desenvolvimento; Socioeconômico; Movimentos Sociais.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: IFES Campus Linhares; Cidade: Linhares-ES; Evento: IV Seminário de Humanidades do IFES Linhares; Inst. promotora/financiadora: IFES Linhares.
Vivemos nesse inicio de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo..

15.
CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M. ; ESPÍNDOLA, C. J. . Sustentabilidade Socioeconômica e Luta Trabalhista. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Crise Econômica; Desenvolvimento; Geografia Econômica; Movimentos Sociais.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Política.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Teatro do IFES no Campus Vitória; Cidade: Vitória-ES; Evento: Movimentos Sociais no Ano da Copa; Inst. promotora/financiadora: SINASEFE-IFES-Vitória-ES.
Debate sobre Movimentos sociais, Crise Econômica, Sustentabilidade e o Mundo do Trabalho..

16.
CROCETTI, Z. S.. Brasil Sitiado: Imperialismo estadunidense na América Latina I. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Imperialismo; Geopolítica; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UNIAL Campus I; Cidade: Arapiraca-AL; Evento: Dia do Geografo UNIAL Campus i - Arapiraca; Inst. promotora/financiadora: Curso de Geografia UNIAl.
Vivemos nesse início de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Estado, sua fragmentação e seu enfraquecimento. A fragmentação do Brasil, e principalmente a Amazônia corre sério risco. O Plano Colômbia está em plena execução. Com o pretexto de combate ao narcotráfico, os estadunidenses já estão na parte colombiana da floresta amazônica. Não é de hoje que a rica região amazônica brasileira é alvo da cobiça internacional. Na realidade, já existem precedentes bem conhecidos por todos nós, brasileiros. Em 1850, os EUA já pregavam a ocupação internacional da região. Em 1930, o Japão defendeu a tese de abrigar naquela área excedentes populacionais. Em 1949, a UNESCO sugeriu a criação do Instituto Nacional da Hileia Amazônica, com funções executivas. Em 1960, o Instituto Hudson defendeu a tese da criação de sete lagos na região. Em 1992, a chamada ECO-92 (Conferência Internacional), realizada no Rio de Janeiro, avançou o processo. A seguir, constatamos a realização, em maio de 1993, de manobras das Forças Armadas dos EUA, a menos de 100 km de nosso território, sob a desculpa de combate ao narcotráfico, ao mesmo tempo em que construíram gigantesca base aérea no Paraguai e adestraram uma divisão especial para combate na selva. Reativação da 4ª Frota naval dos Estados Unidos, que a pretexto de combater o narcotráfico começou a operar em junho de 2008 depois de desativada há mais de 50 anos, com o propósito anunciado de combater o tráfico de drogas, auxiliar em desastres naturais e atuar em missões de paz na América Latina e no Caribe. O Espaço Geográfico concebido com.

17.
CROCETTI, Z. S.. Brasil Sitiado: Imperialismo na América Latina II. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geopolítica; Imperialismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UNIAL Campus III; Cidade: Palmrira dos Indios -AL; Evento: Dia do Geógrafo UNIAL; Inst. promotora/financiadora: Curso de Geografia.
Vivemos nesse início de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Estado, sua fragmentação e seu enfraquecimento. A fragmentação do Brasil, e principalmente a Amazônia corre sério risco. O Plano Colômbia está em plena execução. Com o pretexto de combate ao narcotráfico, os estadunidenses já estão na parte colombiana da floresta amazônica. Não é de hoje que a rica região amazônica brasileira é alvo da cobiça internacional. Na realidade, já existem precedentes bem conhecidos por todos nós, brasileiros. Em 1850, os EUA já pregavam a ocupação internacional da região. Em 1930, o Japão defendeu a tese de abrigar naquela área excedentes populacionais. Em 1949, a UNESCO sugeriu a criação do Instituto Nacional da Hileia Amazônica, com funções executivas. Em 1960, o Instituto Hudson defendeu a tese da criação de sete lagos na região. Em 1992, a chamada ECO-92 (Conferência Internacional), realizada no Rio de Janeiro, avançou o processo. A seguir, constatamos a realização, em maio de 1993, de manobras das Forças Armadas dos EUA, a menos de 100 km de nosso território, sob a desculpa de combate ao narcotráfico, ao mesmo tempo em que construíram gigantesca base aérea no Paraguai e adestraram uma divisão especial para combate na selva. Reativação da 4ª Frota naval dos Estados Unidos, que a pretexto de combater o narcotráfico começou a operar em junho de 2008 depois de desativada há mais de 50 anos, com o propósito anunciado de combater o tráfico de drogas, auxiliar em desastres naturais e atuar em missões de paz na América Latina e no Caribe. O Espaço Geográfico concebido com.

18.
CROCETTI, Z. S.. Questão Urbana e Mobilidade em Curitiba. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Urbanização; Cidade; Mobilidade; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Transporte terrestre.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: CFH/UFSC; Cidade: Florianopolis; Evento: XXXV Semana de Geografia da UFSC; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal de Santa Catarina.
A cidade de Curitiba é conhecida internacionalmente pelo eficiente e inovador sistema de transporte coletivo. Como todas as ideias novas, o sistema que possibilitou a integração urbana de Curitiba foi cercado de dúvidas. Não foi incentivada a retenção no município, favorecendo a dependência da capital. Alternativa seria o subsídio ou tarifas por anel, que também promoveriam o desenvolvimento e independência dos municípios. O custo do transporte ou de informatização/automação é muito elevado, o que dificulta parcerias com a iniciativa privada para investimentos..

19.
CROCETTI, Z. S.. Aspectos Socioeconômicos: Sobrevivência e Subsistência na Região Sertaneja do Brasil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Transformações Espaciais; Transformações Econômicas.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFAL; Cidade: Delmiro Gouveia; Evento: II Congresso Internacional Da Realidade Semiárida; Inst. promotora/financiadora: UFAL.
O Sertão alagoano ocupa a porção Oeste do Estado de Alagoas. Nele são reconhecidas as microrregiões do Médio Sertão, do Sertão do São Francisco e do Alto Sertão. Trata-se de uma sub-região das mais pobres, abandonadas e de indicadores sociais e econômicos mais deprimentes de Alagoas e do Brasil, conforme têm revelado, anualmente, os índices de IDH e os dados do PNAD/IBGE. De fato, é no Semiárido alagoano onde se encontram os piores indicadores sociais e econômicos, inclusive do Brasil (PNAD, 2004), como exemplificam os municípios de Água Branca, Delmiro Gouveia e Inhapi, que apresentam os piores indicadores de saúde. Neste último, apenas 9,1% das crianças abaixo de seis anos vão à escola, numa das piores taxas estaduais de educação infantil. Tradicionalmente, a economia sertaneja alagoana se assenta sobre a pecuária extensiva e a agricultura de subsistência e a pesca ribeirinha, às margens do São Francisco. Recentemente, esta sub-região alagoana recebe atenção governamental para o desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais dos Laticínios, Apicultura, Caprinovinocultura e Piscicultura, voltados ao incentivo aos setores de agronegócio e indústria. Além destes APLs, a cultura da mamona, no âmbito do Programa Xingó, apresenta-se como atividade promissora, vinculado ao programa nacional de produção de biodiesel. O cenário e as vocações socioeconômicas locais constituem indicadores importantes para a definição da oferta dos cursos universitários locais, juntamente com as demandas aferidas por pesquisa de campo..

20.
CROCETTI, Z. S.. As Razões da Questão Palestina. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Geografia Política; Cidadania; desterritorialização; Estado-Nação; Islamofobia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outras atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Sociedade Benificiente Muçulmana do Paraná; Cidade: Curitiba; Evento: A Tragédia e o Exílio Palestino de 1948/2012; Inst. promotora/financiadora: NEPU/CPGEX.
Com o fim da Primeira Guerra Mundial e a vitória sobre o império Otomano, os britânicos passaram a controlar a região da Palestina ou Terra Santa. Na mesma época, o movimento sionista ganha força e, em 1917, é divulgada a Declaração de Balfour, que defende a criação de um Estado judeu na região. Após uma série de conflitos entre árabes, judeus e ingleses, as Nações Unidas aprovam ? com forte apoio estadunidense ? a criação de um Estado judeu e o fim do mandato dos britânicos na região é marcado para 14 de maio de 1948. No mesmo dia, os dois principais líderes judeus, Chaim Weizmann (principal figura da Organização Sionista Mundial) e David Ben-Gurion anunciam a Declaração de Independência do Estado de Israel. Os regimes árabes não aceitaram a criação de Israel como proposto pela ONU -os judeus, que eram minoria da população da região, controlavam praticamente todo o território. Os principais líderes da região se uniram em uma guerra contra o novo país com o objetivo de destruí-lo. A Guerra de 1948-49 foi a primeira de muitas que Israel viria a enfrentar..

21.
CROCETTI, Z. S.. Capitalismo e crise global: os efeitos dessa dinâmica para o Brasil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Crise; Economia Política; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades de serviços financeiros.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório do Centro de Cultura e Arte da UEPB; Cidade: Campina Grande; Evento: Palestra Debate; Inst. promotora/financiadora: UEPB.
Vivemos nesse inicio de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo.

22.
CROCETTI, Z. S.. A Crise do Capital. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Crise; Geografia Econômica; Economia Política; globalização; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades de serviços financeiros.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório do CPPGEA Centro de Pesquisa e Pós-Graduação, Extensão e Atualização; Cidade: Vitória de Santo Antão-PE; Evento: Palestra Debate; Inst. promotora/financiadora: FAINTVISA Faculdades Integradas da Vitória de Santo Antão.
Vivemos nesse inicio de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo.

23.
CROCETTI, Z. S.. A Crise Econômica e os Impactos Sobre o Território Brasileiro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Crise; Geografia Econômica; Economia Política; globalização; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades de serviços financeiros.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório da geociências; Cidade: João Pessoa-PB; Evento: Palestra Debate; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal da Paraiba.
Vivemos nesse inicio de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo..

24.
CROCETTI, Z. S.. A CRISE GERAL DO CAPITALISMO: OS IMPACTOS SOBRE O TERRITÓRIO. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Crise; Economia Política; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus Bezerra de Menezes; Cidade: Curitiba; Evento: 9º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/FIES.
Vivemos nesse inicio de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo..

25.
CROCETTI, Z. S.. Paraná: Economia e Desenvolvimento. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Desenvolvimento; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus Bezerra de Menezes; Cidade: Curitiba; Evento: 9º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/FIES.
O Objetivo dessa exposição é debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito das teorias sobre o desenvolvimento econômico do Paraná, e interpretar as Formações Econômicas e Sociais na reconfiguração do território paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócios Espaciais paranaenses. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica..

26.
CROCETTI, Z. S.. Teorias Sobre o Desenvolvimento Econômico do Paraná. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Combinações Geográficas; Formação Sócio Espacial; Território; organização do espaço.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UNA e UCR; Cidade: San Jose; Evento: 13º Encontro dos Geógrafos da América Latina; Inst. promotora/financiadora: Universidad Nacional da Costa Rica UNA.
O Objetivo desse trabalho é debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito das teorias sobre o desenvolvimento econômico do Paraná, e interpretar as Formações Econômicas e Sociais na reconfiguração do território paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais paranaense. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica..

27.
CROCETTI, Z. S.. Reflexões Sobre o Pensamento de Milton Santos. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Humanidades; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UNIBEM Campus Barigui; Cidade: Curitiba; Evento: 8º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: Faculdades Integradas Espírita.
10 anos sem as reflexões e a presença de Milton Santos, devido sua atualidade, e sua visão profética do futuro da Globalização, e a oportunidade de mostrar as novas gerações seu legado intelectual prestamos esse singela homenagem. A primeira vez que escrevi sobre o professor Milton foi na seção (Espaço & Memória) da Revista Paranaense de Geografia nº 7, em agosto de 2001 para homenagear Milton pela sua passagem. Volto agora para refletir sobre os 10 anos sem Milton Santos. Não é bem uma homenagem póstuma, pois acredito que a maior homenagem que um intelectual pode receber, e ter suas ideias debatidas, refletir sobre sua produção. Pois como costumava denunciar Milton, a maior parte da nossa Elite intelectual dominante gosta de falar, e tem ojeriza do pensar! Mais é também uma homenagem também, principalmente num país pouco acostumado a glorificar seus expoentes, como ele mesmo não se cansava de denunciar..

28.
CROCETTI, Z. S.. O Pensamento de Milton Santos "10 Anos Sem Milton Santos". 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Memória; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UNIBEM Campus Barigui; Cidade: Curitiba; Evento: 8º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: Faculdades Integradas Espírita.
Coordenador de Mesa Redonda, Episyemologia, Tecnologia e Território Usado..

29.
CROCETTI, Z. S.. As Revoltas no Mundo Árabe. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Cidadania; Conselho de Segurança; Crise; desterritorialização; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UNIBEM Campus Barigui; Cidade: Curitiba; Evento: Conferências do Instituto Superior de Edução; Inst. promotora/financiadora: FIES/ISE.
· Mentiras montada pela mídia internacional: Bombas e mísseis são apresentados como instrumentos de paz e de democratização. · Isto não é uma operação humanitária. O ataque à Líbia abre um novo teatro de guerra regional. · Já há três diferentes teatros de guerra no Oriente Médio - região da Ásia Central: Palestina, Afeganistão e Iraque. · O que está acontecendo é um quarto Teatro de Guerra EUA-OTAN no Norte de África, com risco de escalada. · Estes quatro teatros de guerra estão funcionalmente relacionados, fazem parte de uma agenda militar integrada EUA-OTAN..

30.
CROCETTI, Z. S.. Planejamento Territorial: Teorias Sobre o Desenvolvimento Econômico do Paraná. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFRGS; Cidade: Porto Alegre; Evento: XVI Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFRGS/AGB.
O Objetivo desse trabalho é fazer uma interpretação da Formação Sócio-espacial do Paraná, nas suas mais diversas determinações, no sentido de contribuir para elucidação de sua gênese econômica. Considerando que existem ainda nos dias de hoje uma grande difusão de interpretações, dissimuladas e ampla, recheadas de muitas contradições a respeito do desenvolvimento econômico do Paraná, não só a respeito da sua formação social e econômica, mas, sobre as razões do desenvolvimento da economia paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais paranaense. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica. O desenvolvimento, como processo multifacetado de intensa transformação estrutural, resultado de múltiplas e complexas determinações, interações e combinações sociais, busca o alargamento do horizonte de possibilidades de determinada sociedade..

31.
CROCETTI, Z. S.. Homenagem a Armando Correa da Silva. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: AGB; Currículo; Epistemologia da Geografia; Geografia; trajetórias.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: campus da UNIBEM; Cidade: Curitiba; Evento: 7º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: Faculdades Integradas Espírita-FIES.
Homenagem a Armando Correa da Silva A nova aventura está começando, Nos projetos e perspectivas, já postos Como ?de repentes? que se fizeram vida E como inusitadas respostas do cotidiano" (Armando Corrêa da Silva Fragmento da poesia "Ainda o poeta" do livro Saudades do Futuro, São Paulo: Edições Mandacaru, 1993. Armando Corrêa da Silva nasceu em Taquaritinga, estado de São Paulo, em 26 de novembro de 1931. Faleceu na capital de São Paulo, em 26 de agosto de 2000. Bacharelou-se em Ciências Sociais pela então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo. Posteriormente, obteve o doutorado em geografia pelo Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo. Foi professor titular da Universidade de São Paulo. Doutorou-se com o trabalho "0 Litoral Norte do Estado de São Paulo (Formação de uma Região Periférica)". Mais tarde tornou-se livre-docente com a tese "A Metrópole Ampliada e o Bairro Metropolitano, O Caso de São Paulo, O Bairro da Consolação". Armando Correa da Silva, esteve sempre à frente do seu tempo, e na frente de todos e pagando caro pela sua ousadia epistemológica! Vem produzindo desde 1964, uma geografia diferente, nessa época havia uma AGB pujante, fazendo relatórios que tornavam o nosso país conhecido do ponto de vista científico que, aliados à Geografia mais oficial que se fazia no IBGE, geravam uma polêmica muito interessante; e muitos desses geógrafos, foram os professores, Milton Santos, Armen Mamigonian, Aziz AB?saber, Carlos Augusto Figueiredo, Manuel Seabra e Manoel Correia, que eram lideranças incontestes nesse movimento da Geografia brasileira, muitos foram presos, foram cassados e tudo o mais. Os outros não ficaram por ai, mas também não conseguiram produzir nenhuma coisa tão ampla e profunda como eles, eu acho. Mesmo no Rio de Janeiro os geógrafos produziram trabalhos, mas era mais uma Geografia ligada ao IBGE, uma Geografia oficial que tinha uma outra característica..

32.
CROCETTI, Z. S.. Qual a função da ONU no século XXI. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: América Latina; Estado-Nação; Geopolítica; Gestão do Território; História.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UNIBEM, Barigui; Cidade: Curitiba; Evento: 7º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: Faculdades Integradas Espírita-FIES.
Qual a função da ONU no século XXI A ONU, desde sua fundação, tem um histórico completamente desfavorável de mediadora de conflitos e manutenção da Paz! O século XX foi marcado pelas maiores guerras que a humanidade já teve. Os estados Unidos e Israel são campeões em desrespeito as determinações e resoluções da ONU, mas recentemente isso se evidenciou com o desprezo das resoluções e ordem da ONU e invadiu o Iraque e o Afeganistão sem nenhum pudor. A ONU vem perdendo respeito e legitimidade gradativamente. O esvaziamento dos poderes e da legitimidade da ONU se reflete pela intervenção imperialista dos Estados Unidos e seus aliados. Outros exemplos foram à criação de vários órgãos ou organismos supranacionais, além de blocos econômicos. O Conselho de Segurança é composto de 15 membros. O sistema de votação no Conselho dá maior peso aos cinco membros permanentes: China, Estados Unidos, Federação Russa, França e Reino Unido. Qualquer um deles pode bloquear uma proposta com a apresentação de um voto negativo, mesmo que os outros quatro membros permanentes e os dez membros não-permanentes tenham votado a favor. Chama-se a esta situação de ?poder de veto?. Os outros 10 membros são rotativos pelo período de 2 anos. Desde novembro de 2004, vários países começaram a se manifestar para que este número de cadeiras seja aumentado. A ONU, então, criou um projeto de expandir suas cadeiras fixas do Conselho de Segurança de 5 para 10 membros. Como tudo na ONU se decide por meio de eleições, existem duas chapas de projeto: O G-4, formado por Brasil, Índia, Alemanha e Japão, que propõe a criação de seis novos assentos permanentes no Conselho: neste caso, os membros com cadeiras permanentes passariam de 5 para 11; O outro grupo União Para o Consenso, liderada por Paquistão, Itália e Argentina, que propõe a criação de dez novos membros rotativos, não permanentes, para o órgão: neste caso, os membros com cadeiras fixas continuariam sendo 5, só que os membros rotativos aumentariam.

33.
CROCETTI, Z. S.. Análise da Dinâmica Territorial da Região Metropolitana de Curitiba. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Uruguai/Português; Local: Universidad de la Republica FSC, IAVA e Radisson; Cidade: Montevideo; Evento: 12º Encuentro de Geógrafos de Américas Latina; Inst. promotora/financiadora: Univerdidad de la República.
Comunicação livre apresentada no 12º Egal, resumo de parte da pesquisa da tese de doutoramento em geogrfia pela UFSC..

34.
CROCETTI, Z. S.. Globalização, Impasses e Desafios. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; globalização; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Colégio Estadual do Paraná; Cidade: Curitiba; Evento: 1º Encontro Milton Santos; Inst. promotora/financiadora: Parque da Ciência/SEED-PR.
Encontro Nacional para debater as idéias do professor Milton Santos, no qual fiz a exposição Globalização, Impasses e Desafios..

35.
CROCETTI, Z. S.. O Aparelho Estado: E a Geopolítica da Crise. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geopolítica; Estado; Marxismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Camus I UNIBEM/FIES; Cidade: Curitiba; Evento: 6º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM.
Exposição da Palestra O Aparelho Estado: E a Geopolítica da Crise na Mesa Redonda "O Marxismo e a organização do Espaço"..

36.
CROCETTI, Z. S.. Planejamento Territorial e Organização do Espaço na RMC. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Economia Política; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: CFH-UFSC; Cidade: Florianópolis; Evento: As Transformações Regionais no Brasil; Inst. promotora/financiadora: UFSC-AGB-Florianópolis.
Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, com ênfase na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) discutindo sua base conceitual e metodológica. O desenvolvimento, como processo multifacetado de intensa transformação estrutural, resultado de múltiplas e complexas determinações, interações e combinações sociais que buscam o alargamento do horizonte de possibilidades de determinada sociedade. Fizemos uso da metodologia da formação sócio-espacial proposta por Milton Santos e trabalhada por Armen Mamigonian, em seu aspecto local e regional. A quantidade de estudos e regionalizações existentes, mesmo dentro do aparelho de Estado, mostra a complexidade em estabelecer recortes espaciais que expressem as realidades regionais. Mais ainda, sendo o motor da investigação o processo de desenvolvimento, portanto de mudança econômica e social, as regiões devem ser consideradas como em permanente construção, alterando constantemente a estrutura interna e redefinindo continuamente os limites regionais, dados as articulações intra-regionais e com a economia estadual, nacional e internacional..

37.
CROCETTI, Z. S.. As Características do Capitalismo Paranaense. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: CFH-UFSC; Cidade: Florianópolis; Evento: XXIX SEMAgeo As Transformações Regionais no Brasil; Inst. promotora/financiadora: Departamento de Geociencias CFH-UFSC.
Objetivamos fazer uma interpretação da Evolução Sócio-espacial do Paraná, nas suas mais diversas determinações, no sentido de contribuir para elucidação de sua Formação Social. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais paranaense. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica. O desenvolvimento, como processo multifacetado de intensa transformação estrutural, resultado de múltiplas e complexas determinações, interações e combinações sociais que buscam o alargamento do horizonte de possibilidades de determinada sociedade. Fizemos uso da metodologia da formação sócio-espacial proposta por Milton Santos e trabalhada por Armen Mamigonian, em seu aspecto local e regional. Fizemos uso do enfoque regional, como opção para interpretar e explicar as gêneses das desigualdades territoriais na produção e distribuição das várias Formações Sociais, fazendo uso de outras categorias de análise marxistas, tais como; Ciclos econômicos/dualidade, trabalhados no Brasil principalmente por Rangel. Esses ciclos são os chamados ciclos longos ou de Kondratieff a os ciclos médios ou Juglarianos brasileiros e de dualidade básica da economia brasileira (desenvolvida por Ignácio Rangel a partir da década de 1930). Também fizemos o uso das Combinações Geográficas de Cholley, cujo uso é pouco usual entre os geógrafos econômicos. Raramente as Formações Sociais, o funcionamento do modo de produção capitalista, como sistema mundial articulado e as combinações e disparidades inter-regionais na apropriação da riqueza são tratadas como uma questão territorial, mas estão inscritas no espaço, desde as origens da produção mercantil e constantemente transformada pelo próprio desenvolvimento do capitalismo..

38.
CROCETTI, Z. S.. A Gestão do Território na RMC. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; globalização; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da USP; Cidade: São Paulo/SP; Evento: XV Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: USP/AGB.
Apresentação de comunicação oral no 15 ENG..

39.
CROCETTI, Z. S.. A Categoria de Formação Sócio-espacial e a Geografia Regional. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Cidade Universitária USP; Cidade: São Paulo; Evento: XV Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: USP/AGB.
Exposição Oral na Comunicação Coordenada..

40.
CROCETTI, Z. S.. Estruturas Produtivas no Sul do Brasil: Divisão Territorial do Trabalho e Competição Nacional. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus de Francisco Beltrão da UNIOESTE; Cidade: Francisco Beltrão; Evento: III Encontro Sulbrasileiro de Geografia/VII Encontro De Geografia do sudoente do PR; Inst. promotora/financiadora: UNIOESTE/AGB.

41.
CROCETTI, Z. S.. Construções e Desconstruções da Cidade, a Juventude e as Cidades. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Juventude; Cidade; Cidadania; desigualdade; Diversidade Cultural; Economia Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro de Capacitação de Faxinal do Céu; Cidade: Pinhão/PR; Evento: Conferencia Estadual da Juventude Parananese; Inst. promotora/financiadora: SECJ/SEED-PR.
Participei na oficina Politicas Públicas para Juventude do Paraná nas Cidades como conferencista..

42.
CROCETTI, Z. S.. Participação Política e Práticas Sociais na geografia. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Ciência & Tecnologia; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus I FIES; Cidade: Curitiba; Evento: 5º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/FIES.
Palestra expositiva em Mesa Redonda..

43.
CROCETTI, Z. S.; OLIVEIRA, A. P. . Economia Mundial e o Sudeste Asiático. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Organização do Território; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Auditório da Biblioteca Pública do Paraná; Cidade: Curitiba; Evento: 25ª Semana do Geógrafo da UFPR; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Debater durante a conferencia do Dr. Amaury Porto de Oliveira..

44.
CROCETTI, Z. S.. Epistemologia da Geografia Humana. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Bacharel em Geografia; Ciência & Tecnologia; Currículo; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UNIBEM; Cidade: Curitiba; Evento: 4ª Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/AGB.
Palestra expositiva em Mesa redonda..

45.
CROCETTI, Z. S.. Demostração do Curso de Geografia das FIES. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Bacharel em Geografia; Ciência & Tecnologia; Currículo; educação; Geografia; Licenciado em Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus I da Unibem; Cidade: Curitiba; Evento: I Feira de Cursos da UNIBEM; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM.
Apresentação do curso de Geografia os visitantes da feira ..

46.
CROCETTI, Z. S.. A Função da Cidade no Século XXI. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Urbana; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: SESI-PR RIO NEGRO; Cidade: Rio Negro/PR; Evento: 1º Seminário de geografia e História "Metamorfose do Espaço Urbano"; Inst. promotora/financiadora: SESI-PR.

47.
CROCETTI, Z. S.; SILVEIRA, M. L. ; NEVES, G. R. . Possibilidades de Integração da América do Sul. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: América Latina; Crise; desterritorialização; Economia Política; Estado-Nação; Formação Sócio Espacial.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus Trindade da UFSC; Cidade: Florianópolis; Evento: XXVII Semana de Geografia da UFSC (Semageo); Inst. promotora/financiadora: UFSC/AGB.
Expositor do tema: Brasil sitiado, durante o debate sobre integração da América Latina..

48.
CROCETTI, Z. S.. Geopolítica e a Psicologia. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Biotecnologias; Ciclos Econômicos; Ciência & Tecnologia; Geopolítica; Marxismo; Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus Champagnat da UTP; Cidade: Curitiba; Evento: VI Seminário de Pesquisa em Psicologia da UTP; Inst. promotora/financiadora: UTP.

49.
CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M. ; ESPÍNDOLA, C. J. ; MOREIRA, R. . Economia e Projeto nacional. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Estado-Nação; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Prédio da Reitoria UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 3º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Coordanador do debate Economia e Projeto Nacional..

50.
CROCETTI, Z. S.; GIL FILHO, S. F. ; BOMFIM, U. C. . Geopolítica: Território e Intervenções na América Latina. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: América Latina; Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 24ª Semana do Geógrafo da UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Exposição no Debate Geopolítica: Território e Intervenções na América Latina..

51.
CROCETTI, Z. S.. Espaço Diálagos e Práticas. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFAC; Cidade: Rio Branco/AC; Evento: XIV Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFAC/AGB.
Coordenação da sessão de comunicações orais no 16ª ENG..

52.
CROCETTI, Z. S.. Formação Sócio espacial do Paraná "A Concentração de Renda na RMC". 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus UFAC; Cidade: Rio Branco/AC; Evento: XIV Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFAC/AGB.
Comunicação oral durante o XIV ENG..

53.
CROCETTI, Z. S.. A Formação Social da Pequena Produção Mercantil no sul do Brasil. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFAC; Cidade: Rio Branco/AC; Evento: XIV Encontro Nacional de Geógrafos-A Geografia e a Amazônia no Contexto Latino-Americano; Inst. promotora/financiadora: UFAC/AGB.
Exposição e debate na Comunicação Coordenada..

54.
CROCETTI, Z. S.. Crises, Brasil e o Movimento da AGB. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Ciência & Tecnologia; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; AGB; Crise.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFAC; Cidade: Rio Branco/AC; Evento: XIV Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFAC/AGB.
Exposição na Mesa Redonda; Conjuntura Política Brasileira, Geografia e AGB..

55.
CROCETTI, Z. S.. Perspectivas Para Curitiba. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Organização do Território; Planejamento Urbano.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da AGB; Cidade: Curitiba; Evento: 2º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/AGB.
Conferência de Abertura do 2º Congresso Curitibano de Geografia..

56.
CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M. ; NEVES, G. R. . A Contribuição da Geografia do Sul para a Geografia Brasileira. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; História; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da Trindade UFSC; Cidade: Florianópolis; Evento: 2º Encontro Sulbrasileiro de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UFSC/AGB.
Palestra no Debate A contribuição da Geografia Sulbrasileira para o Brasil..

57.
CROCETTI, Z. S.. O Novo Mapa do Brasil. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: América Latina; desterritorialização; Estado-Nação; Formação Sócio Espacial; Geopolítica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Reitoria da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 23ª semana do geógrafo da UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Palestra debate sobre a redivisão do Brasil, numa perspectiva de tensão federativa separatista..

58.
CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M. ; ESPÍNDOLA, C. J. . Neoliberalismo: Como Sair da Crise Dess Modelo?. 2005. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Parque Farropolha e UFRGS; Cidade: Porto Alegre; Evento: 5º Fórum Social Mundial; Inst. promotora/financiadora: ABONG/UFRGS.
Oficina Ministrada no 5º Fórum Social Mundial..

59.
CROCETTI, Z. S.. Urbanização e Industrialização de Curitiba. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Rural; Geografia Urbana; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Região Metropolitana de Curitiba; Cidade: Curitiba; Evento: Trabalho de Campo do Curso de Geografia UNESP/Ourinhos; Inst. promotora/financiadora: UNESP-Ourinhos.
Palestra em aula de campo..

60.
CROCETTI, Z. S.. Políticas Públicas e Educação. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Bacharel em Geografia; Ciência & Tecnologia; Currículo; educação; Epistemologia da Geografia; Políticas Públicas.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus Trindade da UFSC; Cidade: Florianópolis; Evento: 2º Encontro Sulbrasileiro de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UFSC/AGB.
Palestra sobre a questão da educação durante o II Ensulgeo..

61.
CROCETTI, Z. S.. Os Pactos de poder na Governaça do estado Brasileiro no Século XX. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Estado; Formação Sócio Espacial; Organização do Território; Políticas Públicas.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus 'Bezerra de Menezes/UNIBEM; Cidade: Curitiba; Evento: 2ª Semana de Estudos do Curso de História; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM.

62.
CROCETTI, Z. S.. Caminhos e Descaminhos da Crise Brasileira. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Crise; Economia Política; Estado; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus UNIANDRADE; Cidade: Curitiba; Evento: 1º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/AGB/UNIANDRADE/UFPR/UTP.
Palesra durante o 1º Congresso Curitibano de Geografia..

63.
CROCETTI, Z. S.. A GESTÃO DO TERRITÓRIO NA RMC. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Marxismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFGO; Cidade: Goiânia; Evento: 6º Congresso Brasileiro de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFGO/AGB.
Comunicação oral durante o 6º CBG em Goiânia..

64.
CROCETTI, Z. S.. O Imperio Estadunidense: A Nova Geopolítica. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Economia Política; Geopolítica; Gestão do Território; globalização; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 16ª Semana do geógrafo da UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Palestra expositiva sobre o Brasil Sitiado, a "Nova Geopolítica" dos EUA..

65.
CROCETTI, Z. S.; MAMIGONIAN, A. ; MOREIRA, R. . O Pensamento de Milton Santos - Globalização e Território. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UTP; Cidade: Curitiba; Evento: I Encontro Sulbrasileiro de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UTP/UNIBEM/UFPR/AGB.
Exposição a palestra a Importância do Pensamento de Milton Santos no Iº Encontro Sulbrasileiro de Geografia..

66.
CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M. ; ESPÍNDOLA, C. J. . A Crise Brasilkeira se Administra?. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Marxismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus do Barigui/UTP; Cidade: Curitiba; Evento: I Encontro Sulbrasileiro de Geografia; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR/UNIBEM/UTP.
Exposição da palestra A Crise Brasileira se Administra..

67.
CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M. . A Crise Brasileira se Administra?. 2003. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Estado-Nação; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Capus da PUC-RS; Cidade: Porto Alegre; Evento: 3º Fórum Social Mundial; Inst. promotora/financiadora: PUC-RS/ABONG/.
Participação como docente na Oficina; A Crise Brasileira se Administra?, durante o 3º Fórum Social Mundial..

68.
CROCETTI, Z. S.. Currículo, Sociedade e Trabalho em Geografia. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Bacharel em Geografia; Currículo; Licenciado em Geografia; educação; Formação Sócio Espacial; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UNESP-PP; Cidade: Presidente Prudente; Evento: 5º Encontro Nacional de Ensino de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNESP-PP/AGB.
Comunicação oral durante o V ENEGEO-Fala Professor..

69.
CROCETTI, Z. S.. Políticas Públicas em Educação. 2003. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Políticas Públicas; Cidadania; Ciência & Tecnologia; Epistemologia da Geografia; educação; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UNESP-PP; Cidade: Presidente Prudente; Evento: 5º Encontro Nacional de Ensino de Geografia-Fala Professor; Inst. promotora/financiadora: UNESP-PP/AGB.
Coordenação do Grupo de Trabalho durante o V ENEGEO..

70.
CROCETTI, Z. S.. Geografia, Educação e a Interdisciplinaridade. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; educação; Formação Sócio Espacial; Prática de ensino; Interdisciplinaridade.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da Trindade da UFSC; Cidade: Florianópolis; Evento: 23ª Semana de Geogrfia da UFSC; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFSC.

71.
CROCETTI, Z. S.. A Função Social da Escola Hoje. 2002. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Cidadania; educação; Geopolítica; Prática de ensino; Projeto Nacional.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Capus da UNIBEM; Cidade: CURITIBA; Evento: 15ª Semana do Geógrafo da UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/AGB.
Debatedor durante a Mesa Redonda sobre Educação e a Função Social da Escola..

72.
CROCETTI, Z. S.. O geógrafo e a Experiencia Profissional. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Bacharel em Geografia; Ciência & Tecnologia; Currículo; Estado-Nação; Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: Semana do Calouro de Geografia da UFPR 2002; Inst. promotora/financiadora: UFPR.
Exposição em forma de palestra na aula inaugural do curso de Geografia na Semana do Calouro de 2002..

73.
CROCETTI, Z. S.. Geografia no Ensino Fundamental e Médio. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Cidadania; Ciência & Tecnologia; Currículo; educação; Geografia; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus do Barigui; Cidade: Curitiba; Evento: Semana do Calouro de Geografia da UTP; Inst. promotora/financiadora: Universidade Tuiuti do Paraná.
Palestra para os calouros de Geografia durante aula inaugural em 2002..

74.
CROCETTI, Z. S.. Geografia e Conhecimento Estratégico: Ciência, Política e Religião. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UEL; Cidade: Londrina-PR; Evento: 18ª Semana de Geografia da UEL; Inst. promotora/financiadora: Degeo da UEL.

75.
CROCETTI, Z. S.. Ministério Público, Direitos Sociais e Legislação Ambiental. 2002. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Cidadania; Ciência & Tecnologia; Estado; Gestão do Território; Meio Natural; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFPB; Cidade: João Pessoa-PB; Evento: 13º Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFPB e AGB.
Coordenei o Debate sobre Legislação e a Questão Ambiental..

76.
CROCETTI, Z. S.. Geografia a as Políticas Educacionais. 2001. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Economia Política; educação; Geografia; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UEPG; Cidade: Ponta Grossa; Evento: 8º Semana de Geografia da UEPG/3ª Jornada de Geografia; Inst. promotora/financiadora: DEGEO/UEPG.
Palestra sobre as transformações da política neoliberal sobre a Educação..

77.
CROCETTI, Z. S.; ESPÍNDOLA, C. J. ; MARTINS, C. A. A. . A Guerra dos Lugares. 2001. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Geografia Econômica; Gestão do Território; Marxismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 14ª Semana do Geógrafo da UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: Agb Curitiba e UFPR.
Coordenei o debate A Guerra dos Lugares..

78.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Plural, Cidadã ou Multicultural?. 2001. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Currículo; educação; Escola Cidadã; Formação Sócio Espacial; Livro didático; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da USP; Cidade: São Paulo; Evento: 6º Encontro Nacional de Prática de Ensino de Geografia; Inst. promotora/financiadora: USP/AGB.
Apresentação de comunicação oral..

79.
CROCETTI, Z. S.. O Impacto da Globalização na América Latina. 2001. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: América Latina; Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UC; Cidade: Santiago/Chile; Evento: 8º Encuentro de Geografos de America Latuna/8º EGAL; Inst. promotora/financiadora: Universidade do Chile.
Comunicação oral durante o 8º EGAL..

80.
CROCETTI, Z. S.. Tecnologias e Cidadania em Geografia. 2000. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Ciclos Econômicos; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFSC Trindade; Cidade: Florianópolis; Evento: 12º Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFSC/AGB.
Coordenei o Grupo de trabalho..

81.
CROCETTI, Z. S.; MOREIRA, R. ; RODRIGUES, A. M. . A Geografia na Escola: Perspectivas e desafios para o Próximo Milênio. 2000. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: América Latina; Ciência & Tecnologia; Currículo; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 13ª Semana do geógrafo da UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: AGB Curitiba/UFPR.
Cordedei debate durante a SEMAGEO..

82.
CROCETTI, Z. S.. Reestruturação Produtiva no Paraná e o fim do Estado. 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 13ª Semana do geógrafo da UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: AGB Curitiba/UFPR.

83.
CROCETTI, Z. S.. Tecnologias e Cidadania em Geografia. 2000. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Cidadania; desigualdade; Epistemologia da Geografia; Estado; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus Trindade da UFSC; Cidade: Florianópolis/SC; Evento: 12º Encontro Nacional de Gerógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFSC/AGB.
Coordenei o grupo de trabalho durante o 12 ENG..

84.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo: O caminho Para Servidão. 1999. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Ciência & Tecnologia; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Geografia Econômica; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Núcleo Regional de Educação; Cidade: Telêmaco Borba/PR; Evento: V Seminário de Geociências; Inst. promotora/financiadora: NRE/SEED/Telêmaco Borba.
oficina ministrada no Seminário do NRE/SEED-PR..

85.
CROCETTI, Z. S.. A Farsa do Neoliberalismo. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFAL; Cidade: Maceió; Evento: I Seminário Geografia em Questão; Inst. promotora/financiadora: UFAL/DAGEO.
Palestra durante o Seminário em período integral..

86.
CROCETTI, Z. S.. Metodologia Sócio-interacionista no Ensino de Geografia. 1999. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Cidadania; Currículo; educação; Escola Cidadã; Prática de ensino; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da URI Santo Angelo; Cidade: Santo Ângelo/RS; Evento: 19 Encontro Estadual de Geografia; Inst. promotora/financiadora: Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões.
Ministrei curso de curta duração 8 horas..

87.
CROCETTI, Z. S.. Avaliação e Produção de Material Didático. 1999. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Currículo; educação; Epistemologia da Geografia; Geografia Escolar; Livro didático; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: CEP; Cidade: Curitiba; Evento: 4º Encontro Nacional de Ensino de Geografia; Inst. promotora/financiadora: SEED-PR/AGB.
Coordenou a Oficina (Espaço de Diálago)..

88.
CROCETTI, Z. S.. Avaliação de Livros Didáticos no Ensino de Geografia. 1999. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Cidadania; Currículo; educação; Epistemologia da Geografia; Geografia Escolar; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: CEP; Cidade: Curitiba; Evento: 4º Encontro Nacional de Ensino de Geografia; Inst. promotora/financiadora: SEED-PR/AGB.
Comunicação oral durante o Encontro..

89.
CROCETTI, Z. S.; GENTILLI, P. ; MOREIRA, A. F. ; PENIN, S. . Neoliberalismo, Currículo e Educação no Brasil. 1999. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Economia Política; Epistemologia da Geografia; educação; Livro didático; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: CEP; Cidade: Curitiba; Evento: 4º Encontro Nacional de Ensino de Geografia; Inst. promotora/financiadora: SEED-PR/AGB.
Coordenei o debate durante o Encontro de Educação..

90.
CROCETTI, Z. S.. Práticas de Ensino em Geografia e História. 1999. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Cidadania; Ciência & Tecnologia; educação; Geografia; Prática de ensino; Projeto Nacional.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Secretária de Educação de Pinhais; Cidade: Pinhais-PR; Evento: 1ª Jornada de Educação de Pinhais; Inst. promotora/financiadora: SMAD Pinhais.
Ministrei curso para os professores da rede municipal de educação..

91.
CROCETTI, Z. S.; GONCALVES, C. W. P. . As Trsnsformações no Mundo da Educação. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; educação; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 12ª Semana do Geógrafo da UFPR; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Exposição em Mesa Redonda..

92.
CROCETTI, Z. S.; WILLE, J. ; MAZZA, L. G. ; ESCARTIN, E. . Globalização e (des)territorialização e Estado. 1998. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geopolítica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 11ª Semana do Geógrafo da UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Mediação debate durante.

93.
CROCETTI, Z. S.; OLIVEIRA, R. C. . Revolução Informacional e a Era da Manipulação. 1998. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Diversidade Cultural; Epistemologia da Geografia; Geopolítica; Ideologia; Projeto Nacional.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 11ª semana do Geógrafo da UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Debate em Mesa Redonda.

94.
CROCETTI, Z. S.; SILVA, A. C. ; MOREIRA, R. ; SEABRA, O. ; RODRIGUES, A. M. . AGB Balanço, Futuro e Diretrizes Políticas. 1998. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Bacharel em Geografia; Cidadania; Epistemologia da Geografia; Filosofia; Memória; trajetórias.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UESB Vitória da Conquista; Cidade: Vitória da Conquista/BA; Evento: 11º Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UESB/AGB.
Exposição em Painel sobre a evolução do pensamento geogáfico brasileiro na AGB..

95.
CROCETTI, Z. S.. Geografia, Globalização e Responsabilidade Social. 1998. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Ciência & Tecnologia; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: Iº Ciclo de Debates em RGC; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Exposição no Debate Geografia com Consciência: Geografia com responsabilidade Social..

96.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo: A Nova Territorialização do Espaço e Poder. 1997. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Formação Sócio Espacial; globalização; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFBA e Hotel; Cidade: Salvador; Evento: 5º simpósio Nacional de Geografia Urbana; Inst. promotora/financiadora: UFBA.
Comunicação científica durante o 5º SIMPURB.

97.
CROCETTI, Z. S.. A Educação no contexto Atual. 1996. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: educação; Epistemologia da Geografia; Geografia; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFPE; Cidade: Recife; Evento: 10º Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFPE/AGB.
Mediação debate de Mesa Redonda no 10º ENG..

98.
CROCETTI, Z. S.. Globalização, Territorialidade e Exclusão, Fronteiras do Conhecimento. 1996. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus do Centro Politécnico; Cidade: Curitiba; Evento: 10ª Semana do Geógrafo/AGB-UFPR; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Palestra na 10 Semageo..

99.
CROCETTI, Z. S.. A Fragmentação do Território. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geopolítica; Gestão do Território; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 5º Congresso Brasileiro de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR.
Exposição e debate na Mesa Redonda, Relações Internacionais e (Des)Ordem Mundial durante o 5º CBG na UFPR em Curitiba..

100.
CROCETTI, Z. S.. Perspectivas da Geogrfia Paranaense. 1994. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; História; Organização do Território; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UFPR; Cidade: CURITIBA; Evento: 9ª Semana do Geógrafo-UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Exposição em Mesa Redonda debatendo as Perspectivas da Geografia Paranaense..

101.
CROCETTI, Z. S.; FARIA, J. H. ; CARVALHO, J. C. G. ; STICA, N. ; ULANDOWSKI, E. . Intervencionismo ou Liberalismo. 1994. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Estado; Geografia Econômica; globalização; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 9ª Semana do Geógrafo-UFPR/AGB; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Mediador do Debate..

102.
CROCETTI, Z. S.. O Geógrafo e a responsabilidade Social. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Bacharel em Geografia; Currículo; Epistemologia da Geografia; Ética; Geografia; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UCSal; Cidade: Salvador; Evento: 1ª Semana do Geógrafo da UCSal; Inst. promotora/financiadora: UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR.
Conferencia sobre a responsabilidade social e política do profissional geógrafo..

103.
CROCETTI, Z. S.. O Espaço em Foucault. 1994. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Geografia; Epistemologia da Geografia; Organização do Território; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 5º Congresso Brasileiro de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Mediador da Mesa Redonda o Espaço em Foucault..

104.
CROCETTI, Z. S.; OLIVEIRA, A. U. ; ANDRADE, M. C. ; GEIGER, P. P. . Trajetória e Compromissos da Geografia Brasileira. 1994. (Apresentação de Trabalho/Outra).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; História; Memória.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFPR Reitoria; Cidade: Curitiba; Evento: 5º Congresso Brasileiro de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Coordenação da Mesa de Abertura do 5º Congresso Brasileiro de Geógrafos em Curitiba..

105.
CROCETTI, Z. S.; CRUZ, L. ; JOIA, P. ; RIBEIRO, W. C. . Território, Ciência e Tecnologia. 1994. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).
Palavras-chave: desterritorialização; Epistemologia da Geografia; Tecnologia; Ciência & Tecnologia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UFPR Reitoria; Cidade: Curitiba; Evento: 5º Congresso Brasileiro de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Coordenação da Mesa AS Relações Sócio-espaciais e os Pólos Tecnológicos, durante o Simpósio: Território, Ciência e Tecnologia, durante o 5º Congresso Brasileiro de Geografia..

106.
CROCETTI, Z. S.. O Bacharel em Geografia e o Campo de Atuação. 1993. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Cidadania; Epistemologia da Geografia; Geografia; Política; Teoria e Método; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Universitário de Aquidauana; Cidade: Aquidauana; Evento: II ª Semana de Estudos Geográficos/CEUA; Inst. promotora/financiadora: UFMS.
Conferencia sobre a atuação do bacharel em Geografia e seu campo de atuação..

107.
CROCETTI, Z. S.. Currículo Mínimo e a Profissão do Geógrafo. 1993. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Currículo; educação; Epistemologia da Geografia; Geografia; Prática de ensino; Bacharel em Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UNESP Presidente Prudente; Cidade: Presidente Prudente; Evento: 1ª Semana do Geógrafo da Unesp-PP; Inst. promotora/financiadora: UNESP-PP/AGB PP.
Debate sobrea atuação do bacharel em geografia e sua qualificação profissional..

108.
CROCETTI, Z. S.. Balanço da Situação Profissional da Geografia no Brasil. 1993. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Currículo; educação; Geografia; Epistemologia da Geografia; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UFPE; Cidade: Recife; Evento: 45ª Reunião Anual da SBPC; Inst. promotora/financiadora: AGB/SBPC.
Palestra no Encontro da AGB promovido durante a 45ª Reunião Anual da SBPC..

109.
CROCETTI, Z. S.. A Questão Étnica e o Nacionalismo. 1993. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: desterritorialização; Formação Sócio Espacial; Geopolítica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UNICAMP; Cidade: Campinas; Evento: I Encontro Paulisto de Ensino de Geografia; Inst. promotora/financiadora: AGB/UNICAMP.
Exposição em Mesa Redonda sobre a questão do separatismo e a questão etnica no Brasil..

110.
CROCETTI, Z. S.. O Ensino e a Crise Mundial. 1992. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus da UNESP-Presidente Prudente; Cidade: Presidente Prudente; Evento: 9º Encontro Nacional de Geógrafos; Inst. promotora/financiadora: UNESP/AGB.
Comunicação livre durante o 9º ENG..

111.
CROCETTI, Z. S.. Educação e Democracia. 1992. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Política; Teoria e Método; Neoliberalismo; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 7ª Semana do Geógrafo; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB Curitiba.
Exposição em debate durante a 7ª SEMAGEO..

112.
CROCETTI, Z. S.. A Secessão no Brasil: O Sul é Meu País. 1992. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Cidadania; Epistemologia da Geografia; Estado; Geopolítica; Gestão do Território; Identidade Brasileira.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: Ciclo de Debates da AGB Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB Curitiba.
Debate sobre a Questão do Separatismo no Sul do Brasil..

113.
CROCETTI, Z. S.. Geografia, Educação e Cidadania. 1991. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Cidadania; educação; Escola Cidadã; Geografia; Política; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Centro Politécnico UFPR; Cidade: Curitiba; Evento: 6ª Semana do Geógrafo; Inst. promotora/financiadora: AGB Curitiba/UFPR.
Debate em Mesa Redonda Durante a 6 ªSemana do Geógrafo, com o tema; A Geografia no Mundo em Trasformação..

114.
CROCETTI, Z. S.. Educação Geográfica e Realidade Brasileira. 1991. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Escola Cidadã; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus Universitário Bezerra de Meneses; Cidade: Curitiba; Evento: 1ª Semana de História e Geogrfia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/FIES.
Debatedor em Mesa Redonda durante o Seminário..

Outras produções bibliográficas
1.
CROCETTI, Z. S.. POR QUE ESTUDAR GEOGRAFIA?. Jacobina ? BA: meio eletrônico, 2010 (Blog A Arte de Aprender e Ensinar Geografia).
Palavras-chave: Currículo; Epistemologia da Geografia; Geografia; Geografia Escolar; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://geopratica.blogspot.com.br/2010/06/por-que-estudar-geografia-zeno-soares.html.
Em Geografia, o espaço geográfico existe na medida em que o Homem, por meio do trabalho, estabelece a ligação interdependente entre o meio natural e o social, interação existente em cada espaço produzido pelo homem. Aprendemos quando entramos em contato com as coisas que nos cercam e que vão sendo incorporadas ao nosso acervo cultural. Assim, a aprendizagem só é possível quando há dois elementos. Ter consciência é ter conhecimento das coisas que existem na Natureza, na Sociedade e no próprio indivíduo. Então, aprender significa tomar consciência da realidade objetiva (exterior à mente humana) e da realidade subjetiva (interior ao indivíduo)..

2.
CROCETTI, Z. S.. Por que estudar geografia. São Paulo: meio eletrônico, 2009 (Blog Epistemologia da Geografia).
Palavras-chave: Currículo; educação; Epistemologia da Geografia; Geografia Escolar; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Digital; Homepage: http://epistemegeo2009.wordpress.com/.

3.
CROCETTI, Z. S.. A Mão-de-Obra nos Mananciais da Bacia do Rio Verde. Curitiba/PR: Letra das Artes, 1988 (Monografia de graduação).
Palavras-chave: Cidadania; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Política; Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso.
Monagrafia de conclusão de curso (TCC) resultado da pesquisa da mão-de-obra de uma micro bacia, para obetenção de título de garduação em geografia..


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
CROCETTI, Z. S.. Guia do Estudante (GE) 2018. 2018.
Palavras-chave: Avaliação; Parecerista; Consultor.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://https://guiadoestudante.abril.com.br/; Finalidade: Parecerista na avaliação dos cursos de Geografia no ensino Superior; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 4; Nº páginas: 243; Cidade: Foz do Iguaçu/PR; Inst. promotora/financiadora: Abril Cultural.
Participou como parecerista do(s) curso(s) de Geografia da Avaliação de Cursos Superiores do Guia do Estudante (GE) 2018. Melhores Universidades.

2.
CROCETTI, Z. S.. Guia do Estudante (GE) 2017. 2017.
Palavras-chave: Avaliação; Parecerista; Consultor.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://https://guiadoestudante.abril.com.br/; Finalidade: Parecerista na avaliação dos cursos de Geografia no ensino Superior; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 4; Nº páginas: 246; Cidade: Foz do Iguaçu/PR; Inst. promotora/financiadora: Abril Cultural.
Participou como parecerista do(s) curso(s) de Geografia da Avaliação de Cursos Superiores do Guia do Estudante (GE) 2017. Melhores Universidades.

3.
CROCETTI, Z. S.. 1º Congresso Internacionl de Política Social e Serviço Social: Desafios Contemporâneos. 2015.
Palavras-chave: Parecer; Avaliação Trabalhos.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.uel.br; Finalidade: parecerista; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 4; Nº páginas: 240; Cidade: Londrina; Inst. promotora/financiadora: não houve remuneração.

4.
CROCETTI, Z. S.. Raega : O Espaço Geográfico em Análise. 2014.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Finalidade: Consultoria de parecer em artigo científico.; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 5; Nº páginas: 200; Cidade: Cuririba.

5.
CROCETTI, Z. S.. Geografia para EJA. 2009.
Palavras-chave: Cartografia; educação; Geografia; Geografia Escolar; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.iesde.com.br; Finalidade: Revisão; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 6; Nº páginas: 460; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: IESDE-Inteligência Educacional e Sistema de Ensino.
Revisão livros didáticos e avaliação projeto pedagógico e estrutural de geografia para o EJA..

6.
CROCETTI, Z. S.. Assessoria Pedagógica em Geografia. 2000.
Palavras-chave: Cidadania; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Geografia; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Pré-Escolar e Fundamental.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Asessor e colsultor pedagógico em geografia para os docentes do município de Pinhais/PR; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 14; Cidade: Pinhais; Inst. promotora/financiadora: SMED Pinhais.

7.
CROCETTI, Z. S.. Consultoria em Geografia para Prefeitura Municipal de Araucária. 2000.
Palavras-chave: Currículo; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Formação Sócio Espacial; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Assessomento técnico pedagogico aos professores de geografia do município.; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 3; Nº páginas: 192; Cidade: Araucária; Inst. promotora/financiadora: UFPR.

8.
CROCETTI, Z. S.. Práticas Pedagógicas em Geografia. 1998.
Palavras-chave: Cidadania; Currículo; Epistemologia da Geografia; Geografia; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Consultor e orientador pedagogico para o setor de educação da UFPR na área de geogrfia em escolas públicas.; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 48; Cidade: Araucária; Inst. promotora/financiadora: UFPR/SMED.

9.
CROCETTI, Z. S.; MAGALHAES JR, C. P. ; EGEILI, P. B. . Educação Para O Trânsito. 1995.
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Urbanização; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Intrumentalização da Secretária Municipal de Urbanismo; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 8; Nº páginas: 144; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Instituto Municipal de Administração Publica-IMAP.

10.
CROCETTI, Z. S.. Assessoria Pedagófica e Prática de Ensino em Geografia. 1995.
Palavras-chave: Cidadania; Currículo; Epistemologia da Geografia; Geografia; Prática de ensino; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Pré-Escolar e Fundamental.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 60; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Editora Módulo/MEC.
Assessoria pedagógica em escolas públicas para aperfeiçoamento da prática didática dos docentes..

11.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Teoria e Práticas Pedagógicas. 1992.
Palavras-chave: Cidadania; Currículo; Epistemologia da Geografia; Geografia; Prática de ensino; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Pré-Escolar e Fundamental.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Consultor técnico na área de Geografia.; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 30; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: IMAP/Curitiba.

Trabalhos técnicos
1.
CROCETTI, Z. S.. Guia do Estudante Abril-melhores Universidades-2017. 2017.
Palavras-chave: Parecer; Avaliação; Geografia; Universidades.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://https://guiadoestudante.abril.com.br/; Finalidade: Parecerista na avaliação dos cursos de Geografia no ensino Superior; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 3; Cidade: Foz do Iguaçu/PR; Inst. promotora/financiadora: Abril Cultural.
Parecerista Ad hoc na avaliação dos cursos universitários na área de geografia, para o Guia do estudante Abril 2017..

2.
CROCETTI, Z. S.. GEOGRAFIA HUMANA E ECONÔMICA-ULBRA. 2012.
Palavras-chave: Geografia; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.ibpex.com.br/; Finalidade: Parecer Técnico-Científico; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 1; Nº páginas: 202; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: IBPEX- Instituto Brasileiro Pós-Graduação e Extensão.
Parecer de livro tecnico científico, para o mercado editorial..

3.
CROCETTI, Z. S.. Análise e Produção de Textos Didáticos para o Ensino de Geografia. 2012.
Palavras-chave: Currículo; educação; Geografia Escolar; Interdisciplinaridade; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.grupouninter.com; Finalidade: Avaliação e parecer técnico-científico de obra técnico-científica.; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 1; Nº páginas: 76; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: IBPEX.
Avaliação e parecer técnico-científico de obra técnico-científica, para a UNINTER/IBPEX, em Curitiba-PR..

4.
CROCETTI, Z. S.. Crise, Práxis e Autonomia: Espaços de Resistência e de Esperanças - XVI ENG. 2010.
Palavras-chave: Geografia; Ciência & Tecnologia; Epistemologia da Geografia; educação; História.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.agb.org.br/anais/autor.php; Finalidade: Comissão Cientifiva avaliadora; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 4; Nº páginas: 210; Cidade: Porto Alegre; Inst. promotora/financiadora: AGB/Capes/CNPq.
Parecer nas avaliações dos trabalhos de comunicação oral submetidos ao XVI Encontro Nacional de Geógrafos, em Porto Alegre/UFRGS..

5.
CROCETTI, Z. S.. Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes - Edital FAFITEC/CNPq 07/2008. 2008.
Palavras-chave: Diversidade Cultural; Geografia; Gestão do Território; Organização do Território; Planejamento Urbano.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: avaliador Ad Hoc; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 4; Nº páginas: 50; Cidade: Aracaju; Inst. promotora/financiadora: FAPITEC/SERGIPE.
Avaliador Ad Hoc em Ciências Humanas, Geografia, no edital 07/2008 da FAPITEC/CNPq, Universal, Aracaju/SE..

6.
CROCETTI, Z. S.. O Espaço Não Pára: Por Uma AGB em Movimento. 2008.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.agb.org.br; Finalidade: Parecer nas avaliações dos trabalhos submetidos ao XV Encontro Nacional de Geógrafos; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 3; Nº páginas: 400; Cidade: São Paulo; Inst. promotora/financiadora: AGB/CNPq/CAPES.
Parecer nas avaliações dos trabalhos submetidos ao XV Encontro Nacional de Geógrafos..

7.
CROCETTI, Z. S.. V CONFIES Congresso Cientìfico das FIES. 2007.
Palavras-chave: Ciência & Tecnologia; Epistemologia da Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.unibem.br; Finalidade: Parecer na avaliação dos trabalhos submetidos no V CONFIES; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 3; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/FIES.
Parecer na avaliação dos trabalhos submetidos no V CONFIES.

8.
CROCETTI, Z. S.. IV Congresso Científico das FIES/UNIBEM. 2006.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.unibem.br; Finalidade: Parecerista em Comissão Científica; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 2; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM.
Parecerista em Comissão Científica durante o IV CONFIES..

9.
CROCETTI, Z. S.. 3º Congresso Curitibano de Geografia. 2006.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.unibem.br; Finalidade: Coordenador do 3º Congresso Curitibano de Geografia e comissão científica.; Disponibilidade: ; Duração do evento: 4; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/AGB/Fundação Araucária.
Coordenador do 3º Congresso Curitibano de Geografia e comissão científica..

10.
CROCETTI, Z. S.. III Congresso Científico das FIES. 2005.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.unibem.org.br; Finalidade: Parecer em Trabalhos Científicos durante o 3º CONFIES; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 2; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/FIES.
Parecer em Trabalhos Científicos durante o 3º CONFIES.

11.
CROCETTI, Z. S.. II Congresso Cientícico das FIES. 2004.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://unibem.br; Finalidade: Parecer na avaliação dos trabalhos científicos durante o 2º CONFIES.; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 2; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/FIES.
Parecer na avaliação dos trabalhos científicos durante o 2º CONFIES..

12.
CROCETTI, Z. S.. Atlas da Ocupação Territorial do Paraná. 2003.
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; História; Memória; Cartografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Magnético; Finalidade: Pesquisa primaria e levantamento cartográfico do acervo de mapas do estado do Paraná; Disponibilidade: Restrita; Duração do evento: 16; Nº páginas: 340; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: SEMA e Governo do Paraná.

13.
CROCETTI, Z. S.. 1º Encontro Sulbrasileiro de Geógrafos. 2003.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: http://www.agbcuritiba.hpg.com.br; Finalidade: Relatório de prestaçõ de conta e avaliação técnica acadêmica do encontro científico.; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 16; Nº páginas: 123; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: CREA-PR/UTP.

14.
CROCETTI, Z. S.. 14ª Semana do geógrafo AGB/UFPR. 2002.
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Teoria e Método; educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Relatório técnico para prestação de contas de financiamento a elaboração de eventos, Fundação Araucária e CREA/PR; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 10; Nº páginas: 123; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Fundação Araucária e CREA-PR.

15.
CROCETTI, Z. S.. As Transformações no Mundo da Educação - 4º Fala Professor. 1999.
Palavras-chave: Currículo; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Neoliberalismo; Prática de ensino; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Relatório técnico de prestação de contas financiamento elaboração e organização de evento, 4º Fala Professor.; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 8; Nº páginas: 46; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: CNPq.

16.
CROCETTI, Z. S.. O Espaço em Construção. 1998.
Palavras-chave: Currículo; Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Política; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Avaliação técnica pedagógica da coleção O Espçao em construção da Editora Lê de Belo Horizonte.; Disponibilidade: Irrestrita; Duração do evento: 10; Nº páginas: 748; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Editora Lê.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
CROCETTI, Z. S.; GAVLOVSKI, G. ; SALAMUNI, E. ; MABA, M. M. . Com a Palavra - Avaliação dos Impactos Ambientais e Sociais. 2011. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).
Palavras-chave: Cidadania; Ciência & Tecnologia; Organização do Território; Planejamento Urbano; Geografia; Impacto Ambiental.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outras atividades profissionais, científicas e técnicas; Atividades de rádio e de televisão.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Avaliação dos Impactos Ambientais e Sociais; Duração do evento: 60; Data de apresentação: 17/01/2011; Emissora: Radio TV Paraná Educativa; Cidade: Curitiba.
Debate sobre Impactos Ambientais e Previsão de Impactos Catastróficos. Foi feito um diagnóstico e avaliação das Enchentes e Escorregamentos de Encostas. O debater teve como foco os efeitos das cabeças d?água na Região Serrana do Rio de Janeiro e os deslizamentos de encostas e seu impacto no deslocamento catastrófico das encostas, sedimentação e soterramento das casas nas cidades Serranas do Rio de Janeiro. O debate foi conduzido pela jornalista Fabiola Guimarães e contou com a presença da psicóloga Michele Maba, do geólogo presidente da Mineropar Eduardo Salamuni, do chefe da divisão da Defesa Civil do Paraná major Gilberto Gavlovski e do Geógrafo Zeno Soares Crocetti..

2.
CROCETTI, Z. S.; MELLO, L. . Ciência e Espiritualidade. 2011. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).
Palavras-chave: Bacharel em Geografia; Cidadania; Ciência & Tecnologia; Escola Cidadã; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Geografia: 10 Anos Sem Milton Santos; Duração do evento: 60; Data de apresentação: 17/06/2011; Emissora: CWB TV; Cidade: Curitiba.
Debate destacando a importância da Geografia para sociedade e na atuação profissional. E a divulgação do trabalho do professor Milton Santos e os 10 anos sem a presença do professor. Um balanço do Pensamento de Milton Santos..

3.
CROCETTI, Z. S.; SANTOS, R. ; SCORTEGAGNA, A. ; PINHEIRO, E. . Impactos do Terremoto no Haiti/ Com a Palavra. 2010. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).
Palavras-chave: América Latina; Cidadania; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades de rádio e de televisão.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Impactos do Terremoto no Haiti; Duração do evento: 60; Data de apresentação: 20/01/2010; Emissora: Rádio e TV Paraná Educativa; Cidade: Curitiba.
Mesa de debates sobre as consequências do terremoto no Haiti e suas implicações históricas..

4.
CROCETTI, Z. S.; SANTOS, R. . Política Externa e a Questão do Oriente Médio. 2010. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).
Palavras-chave: Estado-Nação; Geopolítica; Gestão do Território; Palestina; Separatismo; Oriente Médio.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Lula e a Questão do Oriente Médio; Duração do evento: 30; Data de apresentação: 25/03/2010; Emissora: CWB TV Curitiba; Cidade: Curitiba.
Entrevista debate sobre a visita do presidente Lula ao oriente médio, e suas implicações políticas, estratégicas e econõmicas..

5.
CROCETTI, Z. S.. Geografia e Sociedade. 2010. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).
Palavras-chave: Bacharel em Geografia; Ciência & Tecnologia; Epistemologia da Geografia; Geografia Escolar; Licenciado em Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Ciência e Espirtualidade; Duração do evento: 60; Data de apresentação: 31/12/2010; Emissora: CWB TV; Cidade: Curitiba.
Exposição sobre o profissional da geografia, campo de atuação, responsabilidade e possibilidades..

6.
CROCETTI, Z. S.. Mundo do Trabalho. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).
Palavras-chave: Geografia Urbana; Organização do Território; Planejamento Urbano; Política; Urbanização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Transporte, Armazenagem e Comunicações; Transporte Terrestre.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Transporte Público e Gestão Urbana; Duração do evento: 50; Data de apresentação: 15/04/2009; Emissora: Rádio e TV Educativa do Paraná; Cidade: Curitiba.
Debate sobre a qualidade do transporte urbano e a gestão e organização do território urbano..

7.
CROCETTI, Z. S.. CENTRO ACADÊMICO. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).
Palavras-chave: Cartografia; Cidadania; Geografia; Gestão do Território; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: PROFISSÃO GEÓGRAFO; Duração do evento: 30; Data de apresentação: 09/06/2009; Emissora: TV TRANSAMERICA-CURITIBA; Cidade: Curitiba.
Programa de entrevista onde o foco é a profissão, nesse programa o debate foi em torno da profissão do geógrafo..

8.
CROCETTI, Z. S.; OUMAIRI, G ; RABAH, U. ; NASSER FILHO, O. . Com a Palavra. 2009. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).
Palavras-chave: Cidadania; Diversidade Cultural; Geografia; Gestão do Território; História; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Masacre de Gaza e a Questão Palestina; Duração do evento: 50; Data de apresentação: 07/01/2009; Emissora: Rádio e TV Paraná Educativa; Cidade: Curitiba.
Programa de debate sobre o massacre a Gaza e a necessidade de criação do Estado Palestino. A condenação de Israel por crimes de guerra e contra a humanidade..

9.
CROCETTI, Z. S.; Appel, E. ; Faria, S. ; Gomes, S. . Brasil Nação. 2009. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Gestão do Território; Marxismo; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Atualidade de Marx e os 20 anos da Queda do Muro de Berlin; Duração do evento: 105; Data de apresentação: 15/11/2009; Emissora: Radio e TV Paraná Educativa; Cidade: Curitiba.
O Aparelho Estado: E a Geopolítica da Crise ?Se a história for uma carroça, ela vai sempre para frente. A turbulência não ocorre nem no principio nem no fim, ela se apresenta durante a travessia!? Marx entendia o Estado Burguês como uma instituição a serviço da classe dominante, ou seja, a burguesia. O Estado gerado pelo modo de produção capitalista visa, na teoria de Marx, validar a exploração da mais-valia "legalmente" e manter a lei de propriedade privada. Para isso, conta com aparatos de diversos tipos, como a política, os tribunais e as forças da repressão, como o exército e as polícias. Portanto, o Estado é uma instituição a serviço da burguesia, para manter, validar e proteger seus interesses, que nada mais são que o lucro, a propriedade e a exploração do trabalho assalariado. As mudanças que estão ocorrendo na América Latina nos obrigam a desenvolver uma nova reflexão sobre velhos problemas, tais como a questão nacional e a questão democrática, os desafios da transição socialista, os limites, possibilidades, conteúdo e real significado de um programa democrático e popular na atual conjuntura, etc. Palavras chave: Estado, Geopolítica, Crise, Exploração e Economia Política..

10.
CROCETTI, Z. S.. A Atualidade de Ernesto "Che" Guevara. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).
Palavras-chave: Cidadania; Ética; Formação Sócio Espacial; História; Marxismo; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Programa Rota 630; Duração do evento: 90; Data de apresentação: 08/10/2009; Emissora: Rádio Paraná Educativa; Cidade: Curitiba.
Programa de debate ao vivo, versando sobre a trajetória do Guerrilheiro, Humanista e libertário Ernesto "Che" Guevara. Com a participação dos jornalistas/radialistas Silvio de Tarso e Sérgio Luis..

11.
CROCETTI, Z. S.. Reflexões Sobre o Brasil. 2008. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).
Palavras-chave: Diversidade Cultural; Estado-Nação; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; História; Identidade Brasileira.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Cultura Brasileira; Duração do evento: 20; Data de apresentação: 04/07/2008; Emissora: TV Transamérica Toda Tarde; Cidade: Curitiba.
Na TV TRANSAMÉRICA, no programa ?Toda Tarde? ao vivo e diário as 16h00 do dia 04/07/2008 na Cidade de Curitiba, com apresentação de Carla Lima, participamos de uma entrevista onde debatemos a Formação Social do Brasil, suas contradições etnográficas, culturais e antropológicas. Pudemos avançar na questão da miscigenação, na questão cultural e religiosa da Formação Social do Brasil. Desenvolvemos algumas interpretações sobre a formação econômica, o desenvolvimento socioeconômico entre as regiões brasileiras. Sua diversidade cultural, religiosa e econômica.

12.
CROCETTI, Z. S.. Raizes - A Formação Social do Paraná. 2008. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).
Palavras-chave: Cidadania; Diversidade Cultural; Economia Política; Geografia; História; Identidade Brasileira.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Cultura Paranaense; Duração do evento: 60; Data de apresentação: 11/07/2008; Emissora: TV Paraná Educativa; Cidade: Curitiba/PR.
A entrevista tinha como objetivo discutir a Formação Social do Paraná, bem como elucidar a diversidade étnica paranaense e sua diversidade cultura. Fizemos uma interpretação da Formação Sócio-espacial do Paraná e da RMC, nas suas mais diversas determinações, no sentido de contribuir para elucidação de sua Formação Territorial. Considerando que, existem ainda nos dias de hoje uma grande difusão de interpretações, dissimuladas e amplas, recheadas de muitas contradições, não só a respeito das Formações Sociais e Econômicas do Território, bem como sobre as razões do desenvolvimento da economia paranaense..

13.
CROCETTI, Z. S.. A Diversidade Sócio Cultural do Brasil e do Paraná. 2008. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).
Palavras-chave: Cidadania; Diversidade Cultural; Estado-Nação; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Humanidades.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: A Formação de um Paraná Diferente; Duração do evento: 60; Data de apresentação: 29/06/2008; Emissora: TV Paraná Educativa; Cidade: Curitiba/PR.
A entrevista objetivava discutir a Formação Social do Paraná e suas mais diferentes etnias, bem como elucidar sua diversidade cultura. Fizemos uma interpretação da Formação Sócio-espacial do Paraná e da RMC, nas suas mais diversas determinações, no sentido de contribuir para elucidação de sua Formação Territorial. Considerando que, existem ainda nos dias de hoje uma grande difusão de interpretações, dissimuladas e amplas, recheadas de muitas contradições, não só a respeito das Formações Sociais e Econômicas do Território, bem como sobre as razões do desenvolvimento da economia paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócio-espaciais. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, com ênfase na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) discutindo sua base conceitual e metodológica. O desenvolvimento, como processo multifacetado de intensa transformação estrutural, resultado de múltiplas e complexas determinações, interações e combinações sociais que buscam o alargamento do horizonte de possibilidades de determinada sociedade..

14.
CROCETTI, Z. S.; MAMIGONIAN, A. ; NEVES, L. A. ; JABBOUR, E. . Brasil Nação - Avaliação do Governo Lula. 2008. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Geografia Econômica; Neoliberalismo; Projeto Nacional; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia Política.
Setores de atividade: Administração Pública, Defesa e Seguridade Social.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Avaliação do Governo Lula; Duração do evento: 110; Data de apresentação: 23/11/2008; Emissora: TV Paraná Educativa; Cidade: Curitiba.
Programa de debates em formata de mesa redonda. Onde os entrevistados expressão suas opiniões num debate constante..

15.
CROCETTI, Z. S.. Projeto Nacional e o Papel da Mídia. 2007. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).
Palavras-chave: Cidadania; Economia Política; Gestão do Território; Projeto Nacional; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: TV Pública e o Projeto Nacional; Duração do evento: 7; Data de apresentação: 21/09/2007; Emissora: Rádio e TV Paraná Eduvcativa; Cidade: Curitiba.

16.
CROCETTI, Z. S.; MAMIGONIAN, A. ; PONTES, W. . Brasil Nação. 2007. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Nacionalismo; Projeto Nacional.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia.
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tema: Projeto Nacional e a Geografia; Duração do evento: 90; Data de apresentação: 07/10/2007; Emissora: Rádio e TV Paraná Educativa; Cidade: Curitiba.

Redes sociais, websites e blogs
1.
CROCETTI, Z. S.. Morre Aziz Ab'Sáber, decano da geografia física no Brasil. 2012; Tema: Nota de Falecimento. (Blog).
Palavras-chave: homenagem; Geografia; celebração.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://territoriodasideias.blogspot.com.br/.
O pesquisador Aziz Nacib Ab'Saber, um dos maiores especialistas brasileiros em geografia física e referência em assuntos relacionados ao meio ambiente e impactos ambientais decorrentes das atividades humanas, morreu nesta sexta-feira, aos 87 anos, de enfarte. Professor emérito da Universidade de São Paulo (USP), ele é autor de mais de 300 trabalhos acadêmicos e considerado referência da geografia em todo o mundo. É autor de estudos e teorias fundamentais para o conhecimento dos aspectos naturais do Brasil. Era presidente de honra e ex-presidente e conselheiro da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Texto publicado no site da entidade conta que um dia antes de morrer, "o professor, disposto como sempre, fez sua última visita à SBPC, em São Paulo. Em um gesto de despedida, mesmo involuntariamente, ele entregou na tarde de ontem à secretaria da SBPC sua obra consolidada, de 1946 a 2010, em um DVD, para ser entregue a amigos, colegas da Universidade e ao maior número de pessoas".

2.
CROCETTI, Z. S.. Nacionalismo étnico no final do século. 2012; Tema: Geografia. (Site).
Palavras-chave: Geopolítica; Geografia Política; Formação Sócio Espacial; desterritorialização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.geocrocetti.com/zeno1.html.
A combinação da crise econômica com o fim do bloco soviético e a emergência dos nacionalismos na periferia da república, deflagrou várias tentativas de golpes, culminando com o golpe de agosto de 1991, onde os opositores foram vencidos, destruindo o equilíbrio de poder ainda existente, dissolvendo as forças que sustentavam Gorbatchev. Nos últimos meses do ano, o império soviético fragmentou-se, acabando com a União Soviética. O cenário pós-comunismo na Europa Oriental e na antiga União Soviética revela a crise geral dos Estados. A tumultuada transição da economia estatal e planificada para a economia de mercado provoca a desorganização das velhas estruturas produtivas, a desindustrialização e um desemprego crônico crescente. A liberação dos preços e a derrubada das barreiras comerciais protecionistas deflagram surtos inflacionários, com a consequente evaporação do poder de compra dos salários e a brutal desvalorização das poupanças. Nesse ambiente econômico, florescem os nacionalismos étnicos. Em toda a Europa Oriental e nos territórios que pertenceram ao império soviético crescem as reivindicações separatistas de comunidades étnicas e culturais, como a atual crise na Tchetchênia, iniciada no final de 1994 e se arrastando sem solução em 1995. O fim da União Soviética e da Guerra Fria, gerou uma Nova Ordem Mundial (Multipolarização), ou seja, uma nova organização geopolítica no globo, acabando com as bases da divisão em blocos sustentada pelo mundo bipolar. A nova Alemanha reunificada funciona como ponte entre as "duas Europas": a Comunidade Europeia, hoje União Europeia (UE), a oeste, e as economias em transição, a leste..


Demais tipos de produção técnica
1.
CROCETTI, Z. S.. Geopolítica: Crise e Movimentos Sociais. 2016. .
Palavras-chave: Luta de Classes; Neoliberalismo; Geopolítica; globalização; Contra Hegemonia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 4; Local: Campus do IFSC; Cidade: Canoinhas; Inst. promotora: Instituto Federal de Santa Catarina.
Geopolítica: Crise e Movimentos Sociais ?A mais perigosa de todas as ilusões é acreditar de que há apenas uma realidade.? Paul Watzlawick, How Real is Real ? Esta oficina propõe-se a elucidar e debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito da ?Nova? Geopolítica do Mundo com tendência hegemônica, o neoliberalismo globalitário (A ideologia do imperialismo), que passa por uma crise de identidade, moral e financeira e atinge milhões de pessoas, e vem alterando o curso da história, sendo, desta forma, um pretexto para reflexão de todos aqueles que se interessam pela cidadania e democracia, e que lutam por justiça social. Essa modalidade histórica surgiu da transição da Sociedade Disciplinar para Sociedade do Controle, que sofre um enfretamento mundial da sociedade civil organizada, os movimentos sociais. Ao tentar decifrar o neoliberalismo vigente, não podemos reduzir-se a uma mera enumeração descritiva da produção teórica e histórica da sociedade sobre o tema. O que pretendemos nesse trabalho é exatamente proporcionar a possibilidade de se desmistificar este olhar que banaliza e limita o entendimento desse tema. O que pretendemos efetivamente é realizar uma reflexão que, além de analisar a historicidade da construção teórica e didática dessa nova ideologia dominante, o neoliberalismo, busque contrapor a realidade histórica, com a conjuntura atual no sentido de criar mecanismos que possibilitem a construção de uma avaliação capaz de gerar soluções reais a problemática da sociedade na construção de um mundo mais solidário e que garanta nossos direitos, cuja superestrutura ideológica vigente mostrou-se historicamente incapaz de alterar, mesmo que, acabe sendo apenas uma contribuição..

2.
CROCETTI, Z. S.. Globalização e interpretação do Mundo Atual. 2015. .
Palavras-chave: globalização; Território; Geografia Regional; Desenvolvimento; Imperialismo.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 30; Local: PTI na UNILA; Cidade: Foz do Iguaçu; Inst. promotora: Universidade Federal da Integração Latino-Americana.
A transformação do espaço geográfico Neste curso vamos demostrar que as mudanças na paisagem constituem um tema importante de pesquisa para o geógrafo. Vamos verificar que o principal motor de transformação do espaço geográfico na atualidade é sua estrutura socioeconômica, já que o processo de desenvolvimento das forças produtivas implica alterações nas relações de produção entre os homens e também entre sociedade e natureza. Qual o significado de desenvolvimento da ciência e da tecnologia sobre as relações sociais entre os homens? Quais as implicações dessas mudanças sobre as condições do meio natural e sobre a organização do espaço geográfico, no mundo contemporâneo? O período histórico atual está sendo marcado por profundas transformações científicas e tecnológicas que, para alguns, significa uma verdadeira Terceira Revolução Industrial. A velocidade das mudanças, que comprime tempo e espaço, está alterando profundamente as relações entre os homens e entre a sociedade e a natureza, implicando a busca de novos caminhos para garantir os objetivos maiores de igualdade social e sustentabilidade ambiental. A Geografia também está presente nessa busca de alternativas, e sua contribuição é muito importante para decifrar como o desenvolvimento tecnológico altera radicalmente as condições do meio natural. Tópicos a serem desenvolvidos: Espaço geográfico e totalidade mundo. Os diferentes critérios de compartimentação do espaço na escala mundial: Os sistemas políticos, os sistemas culturais, os sistemas econômicos. Modelos e teorias da regionalização do mundo: A regionalização do imperialismo, a globalização e a constituição dos blocos econômicos. A compartimentação do espaço e a divisão internacional do trabalho atual período. Pensar o desenvolvimento socioeconômico significa compreender como as sociedades humanas transformam a si próprias ao modificarem suas relações com a natureza. O homem é essencialmente um animal social, isto é, não atua como um ind.

3.
CROCETTI, Z. S.; SILVA, K. C. . Relatório PIBID Geografia Sertão. 2015. (Relatório de pesquisa).
Palavras-chave: Memória; Formação Social; Território; Ensino de Geografia; Identidade.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Disponibilidade: Restrita; Projeto de pesquisa: Territórios e Lugares entre Permanências e Identidades Geográficas: (re)conhecendo o ensino de Geografia em Delmiro Gouveia, Sertão de Alagoas; Nº páginas: 35; Inst. promotora/financiadora: Capes.
O subprojeto de Área de Geografia intitulado ?Territórios e Lugares entre Permanências e Identidades Geográficas: (re)conhecendo o ensino de Geografia em Delmiro Gouveia, Sertão de Alagoas? objetivou contribuir com a qualidade da formação da licenciatura em Geografia no Campus Sertão (UFAL). Considera-se o legado teórico-metodológico e epistemológico existente sobre as categorias fundamentais da Geografia contemporânea ? espaço, território, lugar, paisagem, região e redes ?, como importantes à reflexão sobre uma pedagogia pautada na compreensão da produção e da organização do espaço geográfico (rural e urbano). Com base do Projeto Político Pedagógico do Curso de Geografia ? Licenciatura ? aprovado pelo CONSUNI e revisado pelo Colegiado de Curso de Geografia em 2011, entendemos fundamentalmente que ?o profissional licenciado em Geografia adquira um embasamento científico-didático e metodológico que lhe permita acompanhar o dinamismo que caracteriza o mundo contemporâneo, busque o conhecimento de forma continuada, tendo condições de articular a teoria com a prática...? (Pág.7). O contexto espacial e/ou territorial ao qual esta proposta se direciona é o Sertão Alagoano em geral e o município de Delmiro Gouveia em específico. Nesse sentido, planejamos seguir dois eixos principais de atuação que se integram e se complementam: a) o primeiro, o sentido do desenvolvimento pedagógico da prática docente, através de atividades de pesquisa, de ensino e de extensão por parte de bolsistas, professores e alunos da escola, baseadas no diálogo e na troca de experiências com a comunidade escolar; e b) o segundo, o sentido do desenvolvimento de temas-conteúdos fundamentais e caros às ciências geográficas, sendo este eixo desenhado segundo as seguintes grandes áreas: i) Geografia Humana: realidade social, política, econômica e cultural em geral e à realidade urbana e agrária em específico; ii) Geografia Física/Natural: natureza física do Sertão Alagoano em geral, especialmente de suas.

4.
CROCETTI, Z. S.. IV Encontro de Iniciação Cientifica da UNILA - Sessão de Desenvolvimento Rural, Geografia e Arquitetura. 2015. (Comissão Avaliadora).
Palavras-chave: Avaliação Trabalhos; Parecer; Comissão Julgadora.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Parecerista; Local: Campus do PTI-Itaipu; Cidade: Foz do Iguaçu; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal da Integração Latino Americana.
Participei como avaliador e parecerista dos trabalhos científicos apresentados pelos discentes da ANILA..

5.
CROCETTI, Z. S.. Movimentos Sociais: Crise Econômica e Desenvolvimento. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Crise Econômica; Desenvolvimento; Geografia Econômica; Movimentos Sociais.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 8; Local: IFES Campus Linhares; Cidade: Linhares-ES; Inst. promotora: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo.
Hoje é impossível entender o funcionamento das economias capitalistas sem considerar o progresso técnico. Mais do que nunca, o entendimento de como a tecnologia afeta a economia é vital para a compreensão do uso do território, do crescimento da riqueza dos países e da dinâmica das sociedades contemporâneas. Os processos de globalização trazem inúmeros desafios relacionados diretamente a este tema. O esforço tecnológico possui várias dimensões críticas, ao analisar a origem e a natureza das inovações, muitos autores concluem que as inovações transformam não apenas a economia, mas afetam profundamente toda a sociedade, pois pautam o funcionamento do território. Elas modificam a realidade econômica e social, além de aumentarem a capacidade de acumulação de riqueza e geração de renda..

6.
CROCETTI, Z. S.. Teorias Sobre a Organização do Território. 2014. .
Palavras-chave: Gestão do Território; globalização; Capitalismo; Economia Política; Ciclos Econômicos.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 8; Local: Dependências do CFH/UFFSC; Cidade: Florianopolis; Inst. promotora: CFH/UFSC.
A Geografia tem como objeto de estudo o Espaço Geográfico (território usado), portanto estuda o processo de organização e transformação territorial, onde todos os homens são agentes das constantes mudanças que ocorrem: o processo histórico, ou seja, o desenvolvimento do homem no tempo, sendo assim é de fundamental importância entender e interpretar as várias teorias que organizam e orientam a ocupação do território. Nesse curso pretendemos apresentar as mais importantes teorias sobre a organização do território. OBJETIVOS Analisar e compreender as várias teorias sobre a organização do território; Interpretar e inter-relacionar a várias teorias sobre a organização do espaço, e seus usos no território (Global, Nacional, Regional e Local); Diagnosticar e analisar as diversas teorias sobre a organização do espaço, tendo como referências as seguintes determinações; econômica, social, política, histórica, cultural, empresarial, governamental e natural. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ? 1. Interpretação do Mundo; ? 2. Teorias Sobre a Organização do Espaço; ? 3. A Crise Estrutural do Capitalismo;.

7.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Hoje: Crise e sustentabilidade. 2013. .
Palavras-chave: sustentabilidade; Geografia Econômica; Crise Econômica; Capacitação Escolar.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Escolar.
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 20; Local: SME - Escola Municipal Miracy Rodrigues de Araújo; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: Prefeitura Municipal de Curitiba - Secretaria Municipal da Educação.
A Geografia tem como objeto de estudo o Espaço Geográfico (território usado) suas relações e inter-relações, entre a natureza e a sociedade, além de analisar o tempo, onde estuda o processo de transformação social onde todos os homens são agentes das constantes mudanças que ocorrem; o chamado processo histórico, ou seja, o desenvolvimento do homem no tempo, sendo assim é de fundamental importância entender e interpretar as várias teorias que organizam e orientam a ocupação do território. Pois vivemos nesse início de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Financeira e suas repercussões na qualidade de vida e na sustentabilidade socioambiental da nossa sociedade..

8.
CROCETTI, Z. S.. GEOGRAFIA HOJE: CRISE E SUSTENTABILIDADE II. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geografia Política; Geografia Escolar.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 6; Local: UFAL Campus Sertão; Cidade: Delmiro Gouveia; Inst. promotora: Universidade Federal de Alagoas.
? 1. Interpretação do Mundo; ? 1.1. Os Modos de Produção e o Desenvolvimento do Mundo. ? 1.2. Acumulação Primitiva, Revolução Industrial e Revolução Francesa. ? 1.3. As Ordens Econômicas Mundiais. ? 1.4. Globalização e Neoliberalismo. ? 2. Teorias Sobre a Organização do Espaço; ? 2.1. Utilização do Solo Agrícola. ? 2.2. Urbanização e Sustentabilidade. ? 2.3. Indústria e Concentração Industrial. ? 2.4. Kondratieff (Juglar e Schumpeter), Teoria dos ciclos econômicos..

9.
CROCETTI, Z. S.. TEORIAS SOBRE A ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO. 2012. .
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Combinações Geográficas; Desenvolvimento; Economia Política; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 60; Local: Campus Universitário Bezerra de Menezes -Barigui; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: Faculdades Integradas Espírita - FIES.
Nesse curso apresentamos as interpretações e as teorias sobre a organização dos espaços, além dos métodos analíticos da interpretação do território usado, bem como debater a evolução e o desenvolvimento econômico da sociedade bem como suas crises. A importância do curso se dimensiona na medida em que pretende resgatar do anonimato teorias importantes sobre a organização e construção do espaço, sendo um pretexto para interpretar e discutir novas possibilidades de interpretação dos múltiplos territórios criados historicamente pelos homens e para os homens..

10.
CROCETTI, Z. S.. Formação Sócio-espacial do Paraná. 2011. .
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia; Organização do Território; Território Paranaense.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 10; Local: Ourinhos; Inst. promotora: Universidade Estadual Paulista -UNESP-Ourinhos.
A Geografia tem como objeto de estudo o Espaço Geográfico (território usado), sendo assim é de fundamental importância entender e interpretar a formação de um determinado território e as teorias que organizam e orientam a ocupação do território. Nesse curso pretendemos fazer a interpretação da Formação Sócio-Espacial do Paraná..

11.
CROCETTI, Z. S.. Formação do Pensamento Brasileiro. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Homem Cordial; Identidade Brasileira; Marxismo; Ideologia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 30; Local: Campus Universitário Bezerra de Menezes; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: UNIBEM/FIES.
Formação do Pensamento Brasileiro Palavras Chave: Geografia, território, organização do espaço e categorias de análise. I) Objetivo geral: Compreender e Decifrar a Formação do Pensamento Brasileiro. II) Objetivos Específicos: Interpretar e inter-relacionar a várias teorias sobre a Formação Social do Estado Brasileiro. Analisar as diversas teorias sobre a Formação Social do Brasil, tendo como referências as seguintes determinações; econômica, social, política, cultural, empresarial, governamental e natural. III) Ementa: O Curso tem como objetivo interpretar e discutir as principais teorias ou interpretações sobre a Formação do Pensamento Brasileiro, vamos fazer uso de métodos analíticos para interpretação do território usado, bem como debater a evolução e o desenvolvimento econômico da sociedade bem como suas crises. III) Programa: 1. Interpretações do Brasil (e os Dados sobre o Desenvolvimento) 2. Interpretação da Miscigenação, de Gilberto Freyre 3. Interpretação Cordial, de Sergio Buarque de Holanda 4. Interpretação Patrimonialista, de Raymundo Faoro 5. Interpretação Mercantilista, de Caio Prado Jr. 6. Interpretação Imperialista, de Florestan Fernandes 7. Interpretação Filosófica, de Marilena Chauí.

12.
CROCETTI, Z. S.. Introdução a Geografia Econômica. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 50; Local: campus I - UNIBEM; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: UNIBEM.
A Geografia Econômica tem por objeto o estudo às formas de produção e da localização do consumo dos diferentes produtos no espaço mundial. Nesse curso pretendemos apresentar e interpretar os métodos analíticos do desenvolvimento econômico, bem como debater a evolução econômica da sociedade bem como suas crises. A importância deste curso se dimensiona na medida em que resgatam do anonimato textos importantes de pensadores, criando, discutindo uma nova concepção de leitura desta produção, enquanto aquilo que é historicamente produzido por homens e para os homens. Possibilitar a exposição do conhecimento produzido, através da leitura e discussão crítica, sempre buscando o avanço das preposições teóricas e práticas. Interpretar e inter-relacionar a projeção, sobre o território global, dos diversos meios de produção e de troca. Diagnosticar os diversos modos de consumo e de utilização, de acordo com o desenvolvimento dos diferentes sistemas políticos, econômicos e sociais, conforme o avanço contínuo das técnicas ? e a desigual extensão espacial de cada um desses sistemas..

13.
CROCETTI, Z. S.; ESPÍNDOLA, C. J. . Teorias Sobre a Organização do Espaço. 2008. .
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 12; Local: Campus da UNIOESTE Francisco Beltrão; Cidade: Francisco Beltrão-PR; Inst. promotora: UNIOESTE Campus Francisco Beltrão.

14.
CROCETTI, Z. S.. Edital FAPITEC/SE/MCT/CNPq nº 07/2008 - Ciências Humanas, Linguistica, Letras e Artes.. 2008. (Avaliador Ad Hoc).
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Local: FAPITEC/SE; Cidade: Aracaju-SE; Inst. promotora/financiadora: Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe - FAPITEC/SE.

15.
CROCETTI, Z. S.. Geografia: Decifrando o Território Brasileiro. 2007. .
Palavras-chave: Neoliberalismo; Gestão do Território; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Economia Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 60; Local: Campus da UNIBEM; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: UNIBEM-FIES.

16.
CROCETTI, Z. S.. Geografia, Biotecnologias e Biossegurança. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).
Palavras-chave: Biotecnologias; Neoliberalismo; Geografia; Gestão do Território; Economia Política; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 40; Local: campus da UNIBEM; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: UNIBEM/FIES.

17.
CROCETTI, Z. S.. Geografia: Teorias Sobre a Organização do Espaço.. 2006. .
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outros Setores.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 60; Local: Rua Tobias de Macedo Jr. 333; Cidade: Curitiba/PR; Inst. promotora: Faculdades Integradas Espírita UNIBEM.

18.
CROCETTI, Z. S.. A Formação Social da Pequena Produção Mercantil no Paraná. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Outra).
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 4; Local: Campus da UFAC; Cidade: Rio Branco/AC; Inst. promotora: Associação Dos Geógrafos Brasileiros AGB Nacional/UFAC.

19.
CROCETTI, Z. S.. Organização do Espaço e Projeto Nacional. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geopolítica; Nacionalismo; Projeto Nacional; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 8; Local: Campus da UFAC; Cidade: Rio Branco/AC; Inst. promotora: AGB/UFAC.

20.
CROCETTI, Z. S.. Anais da 24ª Semana do Geógrafo. 2006. (Editoração/Anais).
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Editora: Letra das Artes; Nº páginas: 268; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB Curitiba e UFPR.

21.
CROCETTI, Z. S.. Introdução a Geografia Econômica. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Marxismo; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 8; Local: Campus Unibem; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: UNIBEM/EEGEOPR.

22.
CROCETTI, Z. S.. Introdução a Geografia Econômica. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Economia Política; Geografia Econômica; Epistemologia da Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 40; Local: UNIBEM; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: AGB/UNIBEM/UFPR.
Curso de aperfeiçoamento para docentes e discentes..

23.
CROCETTI, Z. S.. Geografia para o EJA Ensino Médio. 2004. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Livro).
Palavras-chave: educação; Geografia; Escola Cidadã; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Técnica Ou Profissional.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Material de apoio didático pedagogico ao estudante do ensino médio..

24.
CROCETTI, Z. S.; MAKISHIMA, I. C. M. G. . Como se Constrói o Conhecimento. 2004. (Editoração/Livro).
Palavras-chave: Filosofia; Humanidades; Literatura; Teoria e Método; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Editora: Letra das Artes; Nº páginas: 112; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: IPCNEURO.

25.
CROCETTI, Z. S.. Geografia do Neoliberalismo. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Economia Política; Geografia Econômica; Geografia; Neoliberalismo; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 16; Local: PUC/RS; Cidade: Porto Alegre; Inst. promotora: AGB/PUC-RS.
Curso de aperfeiçoamento para docentes, discentes e outros..

26.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Para o Ensino Fundamental. 2003. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Livro).
Palavras-chave: educação; Geografia; Escola Cidadã; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Material de apoio didático pedagogico ao estudante do ensino fundamental..

27.
CROCETTI, Z. S.. Imperialismo: A Nova Ordem Mundial. 2003. (Curador do evento).
Palavras-chave: América Latina; Ciência & Tecnologia; Economia Política; Estado-Nação; Geopolítica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Seminário Científico; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB.
Participei como curador da 16ª Semageo na Mesa de Abertura Solene..

28.
CROCETTI, Z. S.. Geografia e Mundialização. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Prática de ensino; Economia Política; Geografia Econômica; Neoliberalismo; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 16; Local: Campus da UFPB; Cidade: João Pessoa; Inst. promotora: AGB/UFPB.
Curso de aperfeiçoamento para docentes e discentes..

29.
CROCETTI, Z. S.. Geografia escolar e as Transformações do Mundo. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Prática de ensino; educação; Teoria e Método; Política; Geografia; Escola Cidadã.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 12; Local: Universidade Tuiuti do Paraná/Barigui; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: AGB/UTP.
Curso de aperfeiçoamento para docentes e discentes..

30.
CROCETTI, Z. S.. Geografia para o Ensino Médio. 2002. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Livro).
Palavras-chave: educação; Geografia; Escola Cidadã; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Técnica Ou Profissional.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Material de apoio didático pedagogico ao estudante do ensino médio..

31.
CROCETTI, Z. S.. Revista Paranaense de Geografia nº 7. 2002. (Editoração/Periódico).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geografia Rural; Geografia Urbana; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage:http://www.agbcuritiba.hpg.ig.com.br/Revistas/rpgs.htm; Editora: Letra das Artes; Nº páginas: 128; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/CREA-PR.

32.
CROCETTI, Z. S.. Geografia em Canção. 2001. .
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Geografia; Teoria e Método; educação; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 40; Local: SMED-Araucária; Cidade: Araucária/PR; Inst. promotora: SMED/UFPR.
Curso de aperfeiçoamento para docentes..

33.
CROCETTI, Z. S.. geografia Regional do Brasil. 2001. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).
Palavras-chave: educação; Geografia; Escola Cidadã; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Material de apoio didático pedagogico aos alunos do ensino médio..

34.
CROCETTI, Z. S.. Revista Paranaense de Geografia nº 6. 2001. (Editoração/Periódico).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geografia Rural; Geografia Urbana; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage:http://www.agbcuritiba.hpg.ig.com.br/Revistas/rpgs.htm; Editora: Letra das Artes; Nº páginas: 122; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB.

35.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo: Uma História de 25 anos de uma Economia das Elites.. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Geografia; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Epistemologia da Geografia; Neoliberalismo; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: ; Duração do evento: 12; Local: Campus Trindade UFSC; Cidade: Florianópolis; Inst. promotora: AGB/UFSC.
Aperfeçoamento de docentes frente as avanços das novas tecnologias..

36.
CROCETTI, Z. S.. Práticas de Ensino em Geografia e História. 2000. .
Palavras-chave: educação; globalização; Teoria e Método; Neoliberalismo; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 20; Local: SEED; Cidade: Pinhais; Inst. promotora: SEED/UFPR.
Aperfeçoamento de docentes frente as avanços das novas tecnologias..

37.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo Uma Interpretação Teórica. 2000. .
Palavras-chave: educação; globalização; Teoria e Método; Neoliberalismo; Economia Política; Epistemologia da Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 20; Local: Campus UEPG; Cidade: Telêmaco Borba/PR; Inst. promotora: SEED/UEPG.
Aperfeçoamento de docentes frente as avanços das novas tecnologias..

38.
CROCETTI, Z. S.. Formação de Critérios para Elaboração de Curricculum em Geografia. 2000. .
Palavras-chave: educação; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Geografia; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 60; Local: SEED; Cidade: Araucária/PR; Inst. promotora: SEED/UFPR.
Aperfeçoamento de docentes frente as avanços das novas tecnologias..

39.
CROCETTI, Z. S.. Prudução de Material didático para a Prática do ensino da Geografia. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).
Palavras-chave: educação; Teoria e Método; Escola Cidadã; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 45; Local: Faculdades Integradas de Lages; Cidade: Lages/SC; Inst. promotora: IBpex Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão.
Aperfeiçoamento de docentes em curso de especialização em pós-graduação..

40.
CROCETTI, Z. S.. Revista Paranaense de Geografia nº 5. 2000. (Editoração/Periódico).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geografia Rural; Geografia Urbana; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage:http://www.agbcuritiba.hpg.ig.com.br/Revistas/rpgs.htm; Editora: Letra das Artes; Nº páginas: 102; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UTP.

41.
CROCETTI, Z. S.. Metodologia, sócio-interacionista no ensino de Geografia. 1999. .
Palavras-chave: educação; Geopolítica; Teoria e Método; Geografia; Escola Cidadã; Epistemologia da Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 12; Local: Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões; Cidade: Santo Ângelo/RS; Inst. promotora: AGB/URI.
Aperfeçoamento de docentes frente as avanços das novas tecnologias..

42.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo: O Caminho para Servidão. 1999. .
Palavras-chave: educação; globalização; Neoliberalismo; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 20; Local: Campus da UEPG; Cidade: Telêmaco Borba/PR; Inst. promotora: SEED/UEPG/NR.
Aperfeçoamento de docentes frente as avanços das novas tecnologias..

43.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Geral e do Brasil. 1999. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).
Palavras-chave: educação; Geografia; Escola Cidadã; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Material de apoio didático pedagogico aos alunos do ensino médio..

44.
CROCETTI, Z. S.. revista Paranaense de Geografia nº 3. 1998. (Editoração/Periódico).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geografia Rural; Geografia Urbana; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Editora: Letras das Artes; Nº páginas: 102; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/CREA-PR.

45.
CROCETTI, Z. S.. Transportes: marítimo, aéreo e terrestre. Módulo I. 1997. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 45; Local: Campus da Faculdade Estadual de Economia de Paranaguá; Cidade: Paranaguá; Inst. promotora: IBPex/FEEP.
Módulo de economia dos transportes dentro do curso de especialização em comércio esterior..

46.
CROCETTI, Z. S.. Revista Paranaense de Geografia nº 2. 1997. (Editoração/Periódico).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geografia Rural; Geografia Urbana; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage:http://www.agbcuritiba.hpg.ig.com.br/Revistas/rpgs.htm; Editora: Letra das Artes; Nº páginas: 90; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/Módulo.

47.
CROCETTI, Z. S.. A Prática do ensino de Geografia Frente as Novas Tecnologias. 1996. .
Palavras-chave: educação; Geografia; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 12; Local: Colégio Estadual do Paraná; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: SEED.
Aperfeçoamento de docentes frente as avanços das novas tecnologias..

48.
CROCETTI, Z. S.. geografia do Brasil: Para o Ensino Médio. 1996. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).
Palavras-chave: educação; Geografia; Escola Cidadã; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Material de apoio didático pedagogico aos alunos do ensino médio..

49.
CROCETTI, Z. S.. Revista Paranaense de Geografia nº 01. 1996. (Editoração/Periódico).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geografia Rural; Geografia Urbana; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage:http://www.agbcuritiba.hpg.ig.com.br/Revistas/rpgs.htm; Editora: Letra das Artes; Nº páginas: 86; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/Curitiba/UTP.

50.
CROCETTI, Z. S.. Geografia para o Ensino fundamental. 1995. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Livro).
Palavras-chave: educação; Geografia; Escola Cidadã; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Pré-Escolar e Fundamental.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Material de apoio didático pedagogico aos alunos do ensino médio..

51.
CROCETTI, Z. S.. Revista Terra Livre. 1994. (Editoração/Periódico).
Palavras-chave: Geografia; História; Memória; trajetórias.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Homepage:http://www.cibergeo.org/agbnacional/terra_livre.asp; Editora: Sagres; Nº páginas: 152; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Associação dos Geógrafos Brasileiros.

52.
CROCETTI, Z. S.. Geografia da América. 1993. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).
Palavras-chave: educação; Geografia; Escola Cidadã; Literatura.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Material de apoio didático pedagogico aos alunos do ensino médio..

53.
CROCETTI, Z. S.. Concepção, Metodologia e Avaliação em Geografia Crítica. 1992. .
Palavras-chave: Cidadania; Escola Cidadã; Geografia; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 20; Local: Colégio Cajuru; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: AGB/Colégio Cajuru.
Diagnóstico avaliativo e treinamento de docentes para aperfeiçoamento do modelo avaliativo do discente..

54.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Geral e do Brasil. 1987. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).
Palavras-chave: Geografia; Escola Cidadã; Literatura; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Apoio didático pedagogico ao aluno do ensino médio..

55.
CROCETTI, Z. S.. Geografia do Brasil. 1986. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).
Palavras-chave: Escola Cidadã; Geografia; Literatura; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Apoio didático pedagogigo aos alunos do ensino médio..

Demais trabalhos
1.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo: Como sair da Crise desse Modelo?. 2005 (Painel Ciêntifico) .
Palavras-chave: Economia Política; Geografia Econômica; Gestão do Território; Nacionalismo; Neoliberalismo; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: www.forumsocialmundial.org.br; Finalidade: Debate durante a realização do 5º Fórum Social Mundial.; Local de Evento: Porto Alegre.

2.
CROCETTI, Z. S.. O Papel Social da Geografia. 2005 (Conferência) .
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; História; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição na semana do calouro da UFPR 2005.; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

3.
CROCETTI, Z. S.. Os Pactos de Poder na Governaça do Estado Brasileiro no Século XX. 2004 (Conferência) .
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Nacionalismo; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Palestra durante a 2ª Semana de História da UNIBEM; Local de Evento: UNIBEM/Curitiba.

4.
CROCETTI, Z. S.. A AGB e a Geografia. 2004 (Debate) .
Palavras-chave: Cidadania; Epistemologia da Geografia; Geografia; História; Memória; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição durante a semana do calouro de Geografia da UFPR 2004; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

5.
CROCETTI, Z. S.. Caminhos e Descaminhos da Crise Brasileira. 2004 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia; Geografia Econômica; Neoliberalismo; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: www.agbcuritiba.hpg.com.br; Finalidade: Debate durante 1º Congresso Curitibano de Geografia; Local de Evento: UNIANDRADE/Curitiba.

6.
CROCETTI, Z. S.. Geógrafo, o Professor de Geografia e a Experiência Profissional. 2003 (Conferência) .
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Neoliberalismo; educação; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Debate em aula inaugural na semana acadêmica de geogrfia da UFPR.; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

7.
CROCETTI, Z. S.. O Império Estadunidense: A Nova Geopolítica. 2003 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Geopolítica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Debate em Mesa Redonda sobre a intervenção dos EUA no Iraque; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

8.
CROCETTI, Z. S.. A Crise brasileira se Administra?. 2003 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: www.forumsocialmundial.org.br; Finalidade: Debate durante oficina no 3º Fórum Social Mundial; Local de Evento: PUC-RS/porto Alegre.

9.
CROCETTI, Z. S.. Geografia do Neoliberalismo. 2003 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Homepage: www.agbcuritiba.hpg.com.br; Finalidade: Debate durante a realização do 1º Encontro Sulbrasileiros de Geógrafos; Local de Evento: UTP/Curitiba.

10.
CROCETTI, Z. S.. Geografia no Ensino Fundamental e Médio. 2002 (Aula Inaugural aos Acadêmicos de Geogrfia) .
Palavras-chave: Cidadania; Economia Política; Geografia; Gestão do Território; Humanidades; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Aula magna aos calouros de Geogrfia da Universidade Tuiuti do Paraná; Local de Evento: UTP/curitiba.

11.
CROCETTI, Z. S.. Geografia e Educação na AGB. 2002 (Conferência) .
Palavras-chave: Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Política; Teoria e Método; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Palestra semana do calouro UFPR 2002; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

12.
CROCETTI, Z. S.. Geografia educação e a Interdisciplinaridade. 2002 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Geografia; Gestão do Território; Formação Sócio Espacial; Teoria e Método; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Debate em seminário sobre a ciência e a interdisciplinaridade; Local de Evento: UFSC/Florianópolis.

13.
CROCETTI, Z. S.. Educação Ambiental e a Legislação. 2002 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Geografia; Filosofia; Política; Neoliberalismo; Meio Natural.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Debate em Encontro Nacional de geógrafos.; Local de Evento: UFPB/João Pessoa.

14.
CROCETTI, Z. S.. Educação e Neoliberalismo. 2002 (Conferência) .
Palavras-chave: Economia Política; Geografia; Geografia Econômica; Neoliberalismo; Gestão do Território; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Conferência em Semana de Educação regional; Local de Evento: Faculdade Telêmaco Barba/Telêmaco Borba.

15.
CROCETTI, Z. S.. Educação e a Função Social da Escola. 2002 (Debate) .
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; História; Neoliberalismo; Política; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Debate em encontro acadêmico.; Local de Evento: UNIBEM/Curitiba.

16.
CROCETTI, Z. S.. A Guerra dos Lugares. 2001 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Debate em seminário acadêmico pra discutir a reestruturação produtiva e a guerra fiscal entre os estados.; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

17.
CROCETTI, Z. S.. Geografia a as Políticas Educacionais. 2001 (Conferência) .
Palavras-chave: Economia Política; Geografia; Neoliberalismo; Política; Reestruturação produtiva; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Discutir as treansformações e políticas públicas no mundo da educação.; Local de Evento: UEPG/Ponta Grossa.

18.
CROCETTI, Z. S.. A Geografia na Escola: Perspectivas e Desafios para o Próximo Milênio. 2000 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Cidadania; Escola Cidadã; Geografia; Neoliberalismo; Política; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: debate em mesa redonda durante Semana do Geógrafo.; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

19.
CROCETTI, Z. S.. Reestruturação Produtiva no Paraná e o Fim do Estado. 2000 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição em Mesa Redonda; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

20.
CROCETTI, Z. S.. As Transformações no Mundo da Educação. 1999 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Currículo; Economia Política; Escola Cidadã; Geografia; Neoliberalismo; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: exposição em mesa durante o simpósio Semana do Geógrafo.; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

21.
CROCETTI, Z. S.. Neoliberalismo, Currículo e Educação no Brasil. 1999 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Currículo; Economia Política; Escola Cidadã; Neoliberalismo; Prática de ensino; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: debate em mesa durante o 4º Encontro Nacional de Ensino de Geografia.; Local de Evento: CEP/Curitiba.

22.
CROCETTI, Z. S.. Geografia e Mercado de Trabalho. 1999 (Conferência) .
Palavras-chave: Economia Política; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição para os estudantes de geografia, durante 4º Encontro Paranaense de estudantes de Geografia; Local de Evento: UEPG/Ponta Grossa.

23.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Hoje. 1999 (Conferência) .
Palavras-chave: Economia Política; Geografia; Neoliberalismo; Política; Teoria e Método; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: seminário organizado pelo curso de geografia para debater a profissão e a área do conhecimento.; Local de Evento: UFAL/Maceió.

24.
CROCETTI, Z. S.. Agb: Balonço Futuro e Diretrizes Políticas. 1998 (Painel Ciêntifico) .
Palavras-chave: Geografia; História; Política; trajetórias.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local de Evento: Vitória da Conquista/UESB.

25.
CROCETTI, Z. S.. Maio de 68: Desejos de Transformação. 1998 (Exposição em mesa redonda) .
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia.
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Mesa redonda; Local de Evento: Curitiba/UFPR.

26.
CROCETTI, Z. S.. Globalização e (des)Territorialização e o Estado. 1998 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição em simpósio da Semana do geógrafo.; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

27.
CROCETTI, Z. S.. Geografia, Globalização e Responsabilidade Social. 1998 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Economia Política; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição em reunião de gestaão coletiva da Associação dos Geógrafos; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

28.
CROCETTI, Z. S.. Globalização, Territorialidade e Exclusão, Fronteiras do Conhecimento.. 1996 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Cidadania; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Neoliberalismo; Urbanização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outros.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição em simposio da Semana do Geógrafo.; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

29.
CROCETTI, Z. S.. O Geógrafo e a responsabilidade Social. 1994 (Conferência) .
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Neoliberalismo; Teoria e Método; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Encontro regional de geografia, debate acadêmico.; Local de Evento: UCSal/Salvador/BA.

30.
CROCETTI, Z. S.. O Espaço em Foucault. 1994 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Cidadania; Filosofia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição em Mesa Redonda durante o 5º Congresso brasileiro de Geógrafos; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

31.
CROCETTI, Z. S.. Currículo Mínimo e a Profissão do Geógrafo. 1993 (Conferência) .
Palavras-chave: Cidadania; Escola Cidadã; Geopolítica; educação; Currículo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: debate acadêmico.; Local de Evento: UNESP/Presidente Prudente.

32.
CROCETTI, Z. S.. Balanço da Situação Profissional da Geografia no Brasil. 1993 (Painel Ciêntifico) .
Palavras-chave: Currículo; Geografia; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Debate acadêmico.; Local de Evento: UFPE/Recife.

33.
CROCETTI, Z. S.. A Questão Étnica e o Nacionalismo. 1993 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Política; Geopolítica; Neoliberalismo; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Mesa redonda/debate; Local de Evento: UNICAMP/Campinas.

34.
CROCETTI, Z. S.. O Bacharel em geografia Campo de Atuação. 1993 (Conferência) .
Palavras-chave: Cidadania; Currículo; Geografia; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Debate acadêmico em Encontro de Geogrfia.; Local de Evento: CEUAC/UFMS-Aquidauana.

35.
CROCETTI, Z. S.. Educação e Democracia. 1992 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Neoliberalismo; Política; Teoria e Método; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição em mesa redonda com debate acadêmico.; Local de Evento: UFPR/Curitiba.

36.
CROCETTI, Z. S.. A Secessão no Brasil: O Sul é Meu País. 1992 (Painel Ciêntifico) .
Palavras-chave: Cidadania; Gestão do Território; Política; Território; Geopolítica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Média de Formação Geral.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Debate científico em Mesa Redonda.; Local de Evento: Curitiba.

37.
CROCETTI, Z. S.. O Ensino e a crise Mundial. 1992 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Cidadania; Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: debate acadêmico sobre educação e crise.; Local de Evento: UNESP/Presidente Prudente.

38.
CROCETTI, Z. S.. Geografia, Educação e Cidadania. 1991 (Exposição em mesa redonda) .
Palavras-chave: Cidadania; Escola Cidadã; Prática de ensino; Geografia; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Finalidade: Debate em mesa redonda.; Local de Evento: Curitiba/ Campus UFPR.

39.
CROCETTI, Z. S.. Educação geográfica e Realidade Brasileira. 1991 (Conferência) .
Palavras-chave: Escola Cidadã; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Finalidade: Exposição e debate acadêmico.; Local de Evento: Campus da UNIBEM/ Curitiba.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
CROCETTI, Z. S.; HORNES, K. L.; NEVES, F. O.. Participação em banca de Angela Danielle Kuhn. Gestão integrada de resíduos sólidos, agentes e estratégias. 2018. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná.
Palavras-chave: Resíduos sólidos; Geografia; Programa Lixo que Vale.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://portalpos.unioeste.br/index.php/geografia-m-c-rondon.

2.
VIANNA, P. C. G.; ALBUQUERQUE, M. A. M.; CROCETTI, Z. S.. Participação em banca de Guibson da Silva Lima Junior. O Estudo do Meio no Ensino de Geografia: Um Caminho para Discussão dos Problemas Ambientais do Municipio de João Pessoa. 2014. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal da Paraíba.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português.

3.
CROCETTI, Z. S.; VIANNA, P. C. G.; PINHEIRO, A. C. F.. Participação em banca de Ana Néri Cavalcante Batista. Análise da Abordagem do Tema Água e Recursos Hídricos no Ensino Médio das Escolas Públicas do Curimataú Ocidental da Paraíba. 2013. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal da Paraíba.
Palavras-chave: educação; Geografia Escolar; Livro didático; Recursos Hidrícos; Água.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.geociencias.ufpb.br/posgrad/index.html.
O trabalho avaliado versou sobre a questão da água seu uso, sua importância abordado nos livros didáticos no Ensino Médio, cuja título Análise da Abordagem do Tema Água e Recursos Hídricos no Ensino Médio das Escolas Públicas do Curimataú Ocidental da Paraíba, avaliou e chegou a conclusão que precisa urgentemente que a secretária de educação inclua um encarte sobre o tema, uma vez que os livros trazem um conteúdo defasado e equivocando sobre o tema..

Teses de doutorado
1.
CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M.; MARTINS, C. A. A.; Napoleão, F; PEREIRA, E. M.. Participação em banca de Lucas dos Santos Ferreira. Desenvolvimento Latino-americano no seculo XXI:Os casos de Brasil e Argentina. 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Geografia-PPGG) - Universidade Federal de Santa Catarina.
Palavras-chave: Argentina; Formação Sócio Espacial; Questão Nacional; Desenvolvimento Econômico.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://https://repositorio.ufsc.br/xmlui/.

2.
BASTOS, J. M.; CROCETTI, Z. S.; PFITSCHER, E. D.; ROCHA, I. O.; SANTOS, F. M.; LUCA FILHO, V.. Participação em banca de Elisete Ferreira. DINÂMICA GEOGRÁFICA E ECONÔMICA: Estudo sobre as indústrias de reciclagem de PET em Santa Catarina. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Geografia-PPGG) - Universidade Federal de Santa Catarina.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português.

3.
CROCETTI, Z. S.; PEREIRA, M. F. R.; SCHLESENER, A. H.; COSTA NETO, P. L.; PANSARDI, M.. Participação em banca de Donizete Aparecido Fernandes. O PROGRAMA DE FORMAÇÃO POLÍTICO-SINDICAL e EDUCACIONAL DA APP-SINDICATO (2007-2014)- E A RENOVAÇÃO DE QUADRO DE DIRIGENTES. 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Tuiuti do Paraná.
Palavras-chave: Sindicalismo; Formação Sindical; Formação de Dirigentes e Educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.utp.edu.br/curso/doutorado.
Esta tese investiga o Programa de Formação Político-Sindical e Educacional destinado aos filiados da APP-Sindicato entre os anos 2007 e 2014. O programa nasceu em um contexto histórico marcado pela ascensão do Partido dos Trabalhadores ao poder, o que criou um paradoxo ao sindicalismo historicamente mais combativo, representado exemplarmente pela CUT, que passou a empenhar-se na efetivação dos objetivos de governo. O objeto central desta tese define-se como um estudo da proposta de renovação do quadro de dirigentes da APP-Sindicato conforme proposta do Programa de Formação de 2007 a 2013. Defendemos a tese de que predomina na formação dos quadros de direção da APP-Sindicato a relação de forças existente entre as tendências e grupos políticos também existentes na CUT e no PT numa estrutura de partido de vanguarda, de modo que o objetivo de formar novos quadros de dirigentes não se realiza de acordo com os objetivos propostos. Para alcançar a meta estabelecida, a presente tese apresenta um quadro comparativo em que se demonstra a composição da direção da APP estadual e dos presidentes dos núcleos sindicais antes do Programa de Formação a 2014, data da última eleição do sindicato. Os objetivos específicos estão assim distribuídos. No primeiro objetivo, busca-se contextualizar a questão sindical tendo como referências artigos das revistas Crítica Marxista e Germinal e os clássicos do marxismo. No segundo, o objetivo específico é analisar o movimento sindical no Brasil tendo como recorte temporal os anos de 1980 ? 1990 e inicio do século XXI. O terceiro faz a análise documental a fim de demonstrar que: primeiro, que o Cadernos de Formação Político-Sindical e Educacional não alcançam os objetivos propostos por seu ecletismo e falta de um direcionamento teórico especifico; segundo, não alteram os quadros de direção da APP, que continuam a ser fornecidos por tendências ou grupos internos da APP-Sindicato, fato que atribuímos `a organização interna do sindicato, nos moldes.

4.
CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M.; Amaral Pereira, R M F; Medeiros, M C; Fresca, T M; Napoleão, F. Participação em banca de Carlos Cassemiro Casaril. A Dinâmica da Rede Urbana de Francisco Beltrão - Paraná. 2014. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Geografia-PPGG) - Universidade Federal de Santa Catarina.
Palavras-chave: Rede Urbana; Formação Sócio Espacial; Desenvolvimento Urbano e Regional; Geografia Urbana; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Urbana.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.ppggeo.ufsc.br.
O objetivo desta Tese é analisar a dinâmica da rede urbana de Francisco Beltrão, visando desvelar o entendimento do processo de transformação da rede urbana através do setor terciário e produtivo..

5.
LIMA, J. E. S.; CROCETTI, Z. S.; ANDERSEN, S. M.; SIMIONI, C. A.; OPUSKA, P. R.. Participação em banca de Jurandir de Souza. Meio Ambiente e Prática Cultural na Comunidade Quilombola do Varzeão no Vale do Ribeira-PR. 2014. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em M Ambiente e Desenv.) - Universidade Federal do Paraná.
Palavras-chave: Etnografia; Quilombo; Ciências Ambientais; Práticas Culturais; Vulnerabilidade.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.ppgmade.ufpr.br.
Esta tese se constitui uma reflexão etnográfica acerca das práticas culturais com ênfase as Ciências Ambientais, onde analisou a Comunidade Quilombola do Varzeão no Vale do Ribeira no município de Dr. Ulysses estado do Paraná..

6.
ESPÍNDOLA, C. J.; CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M.; SILVA, C. A.; MARTINS, C. A. A.; SAMPAIO, F. S.. Participação em banca de Joel José de Souza. O Complexo Agroindustrial de Laticínios no Brasil: O Caso da Região Sul. 2014. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Geografia-PPGG) - Universidade Federal de Santa Catarina.
Palavras-chave: Indústria Láctea; Agroindústria; Produção de Laticínios.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.ppggeo.ufsc.br.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
CROCETTI, Z. S.; MARQUES, J. M. S.; BASTOS, J. M.. Participação em banca de Marcia Helena da Silva. As Interpretações na Criação de Uma Identidade Nacional: Visões e Conceitos Sobre a Formação da Nação Brasileira. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia: Decifrando o Teritório Brasileiro) - UNIBEM.
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Diversidade Cultural; Identidade Brasileira; Nação Brasileira; Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.

2.
CROCETTI, Z. S.; ESPÍNDOLA, C. J.; MARQUES, J. M. S.. Participação em banca de Monique Bilk de Athayde. O Homem Cordial: O Legado que tal Comportamento Trouxe a Nação Brasileira. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia: Decifrando o Teritório Brasileiro) - UNIBEM.
Palavras-chave: Diversidade Cultural; Formação Sócio Espacial; História; Nação Brasileira; Homem Cordial.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.

3.
CROCETTI, Z. S.; APOLLONI, L. W.; MARQUES, J. M. S.. Participação em banca de IRAN PEREIRA LAGO. O PANORAMA DO ESPAÇO GEOGRÁFICO PARANAENSE. 2006. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em TEORIAS SOBRE A ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO) - Centro de Pós-Graduação e Extensão da UNIBEM.
Palavras-chave: Gestão do Território; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Economia Política; Ciclos Econômicos.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português.

4.
CROCETTI, Z. S.; MARQUES, J. M. S.; APOLLONI, L. W.. Participação em banca de SIDNEI GLEDSON SIMÃO. O BRASIL E A FUNÇÃO COLONIAL. 2006. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em TEORIAS SOBRE A ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO) - Centro de Pós-Graduação e Extensão da UNIBEM.
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Formação Sócio Espacial; História; Nacionalismo; Projeto Nacional.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
CROCETTI, Z. S.; VASCONCELOS, F. M. T.; SILVA, C.. Participação em banca de Felipe Ferreira da Silva.CONFLITOS TERRITORIAIS EM TORNO DA OBRA DO CANAL DO SERTÃO EM ALAGOAS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Alagoas.
Palavras-chave: Delmiro Gouveia; Canal do Sertão; Seca.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português.
O presente trabalho tem como objetivo, discutir as transformações territoriais decorrentes da Obra Canal do Sertão, no Município de Delmiro Gouveia- AL, especificamente no que se refere aos investimentos direcionados para a construção do canal do Sertão. O trabalho analisou ainda, os impactos ambientais, políticos e sociais que a obra causou nos 30 km que perpassa o supracitado município. O trabalho se utilizou dos seguintes procedimentos metodológicos: Levantamento bibliográfico em órgãos oficiais e não oficiais, levantamento cartográfico, registro fotográfico, aplicação de questionário, bem como a realização de entrevistas. Os principais resultados demonstram que a obra vem afetando diretamente a população que residem nas margens do canal até lugares mais distantes. Contudo, o canal do sertão, mais que uma obra para sanar os efeitos da seca, é uma obra que apresenta inúmeros desdobramentos do ponto de vista político, econômico, social, ambiental e territorial. Sendo assim, a transposição das águas do rio São Francisco, a partir do Canal do Sertão, tem sido pensada e executada a partir dos interesses do capital. Desta maneira, os principais beneficiários, tem permanecido às margens da obra, uma vez que os principais beneficiados tem sido as famílias que detém o poder político e econômico do Alto Sertão alagoano..

2.
CROCETTI, Z. S.; SOUZA, S. F.; VASCONCELOS, F. M. T.. Participação em banca de PABLO VITOR ANJOS SARAFIM.Planejamento Urbano e Desenvolvimento Econômico no Município de Delmiro Gouveia ? AL. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Alagoas.
Palavras-chave: Delmiro Gouveia; Desenvolvimento socioeconômico; Expansão.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português.
O município de Delmiro Gouveia, é palco de uma peculiar expansão territorial urbana. Esta pesquisa promove uma análise de caso, no intuito de vislumbrar cientificamente os meios pelos quais se processou tal fenômeno e ainda contextualizar de forma empírica os efeitos das transformações vividas, elencando estratégias de desenvolvimento socioeconômico para o combate aos maus resultados do ligeiro crescimento. Foram feitos alguns recortes temporais que se entrelaçam entre si e após, fizemos a ligação com a contemporaneidade, destacando as mutações sofridas no tempo mais recente, a partir dos anos 1990, compilando os fatos até adentrar na atualidade. A principal temática diz respeito a forma com que as administrações públicas municipais produziram desenvolvimento. As camadas sociais mais vulneráveis tornaram-se uma crescente, enquanto a cidade ganhava título de polo regional, por sua vantagem capital e de fluxo. Percebendo a discrepância, foi-se dada partida para a análise e, evidentemente, a avaliação das entrelinhas que determinaram as variações urbanas, inclusive, a grande participação do Governo Federal. É disponibilizado à sociedade, enfim, um estudo dos processos, fenômenos e seus respectivos resultados apontados, devidamente avaliados e cuidadosamente interpretados..

3.
CROCETTI, Z. S.; TOLEDO JUNIOR, R.; TREVISAN, L.. Participação em banca de HELTON CLEBER PREGUIÇA.O CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO DE AERONAVES E O USO CORPORATIVO DO TERRITÓRIO: ESTRATEGIAS E DINÂMICAS TERRITORIAIS DA EMBRAER S.A. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia - Território e Sociedade Na América Latina) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana.
Palavras-chave: Circuito Espacial Produtivo; Círculos de cooperação; Território; Embraer.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português.
O presente trabalho busca discutir o circuito espacial produtivo de aeronaves no território brasileiro através da análise da empresa, a Embraer S.A - terceira maior produtora de aviões comercias no mundo. Influenciada pelo processo de financeirização no cenário internacional, a Embraer alinha-se às tendências mundiais do setor em busca de maior competitividade; Neste processo, a empresa internacionalizou sua produção através de parcerias de risco e outras modalidades de investimentos, constituindo instalações em diversos países, além de contar com fornecedores de diversas nacionalidades. Assim, novos círculos de cooperação foram estabelecidos, contudo, destaca-se o importante papel ainda reservado ao Estado brasileiro para a competitividade da empresa. Isto posto, buscaremos, neste trabalho, analisar as estratégias e dinâmicas territoriais da Embraer S.A, evidenciando alguns aspectos do uso corporativo do território no período atual..

4.
SILVA, K. C.; CROCETTI, Z. S.; SANTOS, C. A. N.. Participação em banca de Abelardo Gabriel de Araújo.Geografia do Turismo e Ensino: Educação Ambiental em Delmiro Gouveia-AL. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Alagoas.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia do Turismo.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.campusdosertao.ufal.br/graduacao/geografia/.

5.
CROCETTI, Z. S.; MARQUES, J. M. S.; SANTOS, R. M. R.. Participação em banca de ANA PAULA LAZZERI.REFLEXÕES SOBRE O MEIO NATURAL. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Faculdades Integradas Espírita.
Palavras-chave: Currículo; educação; Geografia Escolar; Livro didático; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.
Trabalho de conclusão de curso, licenciatura em Geografia..

6.
CROCETTI, Z. S.; MELLO, L.; SANTOS, R. M. R.. Participação em banca de Camila Soares.As Contradições do Mundo Atual e a Educação. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Faculdades Integradas Espírita.
Palavras-chave: Diversidade Cultural; Geografia; Gestão do Território; Licenciado em Geografia; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.
Trabalho de conclusão de curso, licenciatura em Geografia..

7.
CROCETTI, Z. S.; MELLO, L.; SANTOS, R. M. R.. Participação em banca de Guilherme Augusto Loper.Os Saberes Geográficos e a Cultura Escolar. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Faculdades Integradas Espírita.
Palavras-chave: Crise; Epistemologia da Geografia; Geografia Escolar; Interdisciplinaridade; Licenciado em Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.
Trabalho de conclusão de curso, licenciado em Geografia..

8.
CROCETTI, Z. S.; MARQUES, J. M. S.; SANTOS, R. M. R.. Participação em banca de Bruna Vieira de Souza.A Educação Geográfica na Escola Pública. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Faculdades Integradas Espírita.
Palavras-chave: Cidadania; Currículo; Geografia Escolar; Livro didático; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.
Trabalho de conclusão decurso, licenciatura em Geografia..

9.
CROCETTI, Z. S.; SANTOS, R. M. R.; MELLO, A. I.. Participação em banca de Camila Soares.Questão Ambiental na Educação Escolar. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Faculdades Integradas Espírita.
Palavras-chave: Currículo; educação; Epistemologia da Geografia; Geografia Escolar; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português.
Banca de avaliação de TCC em Prática de Ensino em Geografia..

10.
CROCETTI, Z. S.; SANTOS, R. M. R.; SEIFERT, L. H.. Participação em banca de Pablo Zonta dos santos.Questão Urbana e Prática Escolar em Geografia. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Faculdades Integradas Espírita.
Palavras-chave: Currículo; educação; Epistemologia da Geografia; Geografia Escolar; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.
Banca de avaliação de TCC em Prática de Ensino em Geografia..

11.
CROCETTI, Z. S.; SEIFERT, L. H.; SANTOS, R. M. R.. Participação em banca de Taciane B. Cordeiro.Percepção em Geografia e Prática Escolar. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Faculdades Integradas Espírita.
Palavras-chave: Currículo; educação; Geografia Escolar; Livro didático; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.
Banca avaliação TCC em prática de Ensino em Geografia..

12.
CROCETTI, Z. S.; SANTOS, R. M. R.; MELLO, A. I.. Participação em banca de ABEL MARIANO DA SILVA.PRÁTICA DE GEOGRAFIA NA ESCOLA PÚBLICA. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES.
Palavras-chave: Livro didático; Prática de ensino; Teoria e Método; Geografia Escolar.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português.

13.
CROCETTI, Z. S.; SANTOS, R. M. R.; RETTER, C.. Participação em banca de JOSÉ LEONARDO RODRIGUES JOAQUIM.GEOGRAFIA ESCOLAR NA ESCOLA PÚBLICA. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES.
Palavras-chave: educação; Geografia Escolar; Livro didático; Nacionalismo; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português.

14.
CROCETTI, Z. S.; MELLO, A. I.; SANTOS, R. M. R.. Participação em banca de NEIVA APARECIDA VIVIURKA.GEOGRAFIA ESCOLAR E PRÁTICA SOCIAL. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES.
Palavras-chave: Cidadania; educação; Geografia Escolar; Livro didático; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português.

15.
CROCETTI, Z. S.; SANTOS, R. M. R.; MARQUES, J. M. S.. Participação em banca de Marcelo Gonçalves dos Santos.Fenomenologia, Educação e Geografia. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - UNIBEM.
Palavras-chave: Geografia; Livro didático; Prática de ensino; Formação Sócio Espacial; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português.

16.
CROCETTI, Z. S.; SANTOS, R. M. R.; MARQUES, J. M. S.. Participação em banca de Abel Mariano da Silva.Prática e Ensino em Geografia. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - UNIBEM.
Palavras-chave: Geografia; educação; Currículo; Epistemologia da Geografia; Livro didático.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.

17.
CROCETTI, Z. S.; BASTOS, J. M.; ESPÍNDOLA, C. J.. Participação em banca de Virginia Maria de Oliveira Torrens.Considerações Sobre o Estudo Geográfico dos Hotéis em Florianópolis. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Santa Catarina.
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Geografia; Geografia Econômica; Geografia Urbana; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português.

18.
MARQUES, J. M. S.; SPINA, M. I. A. P.; CROCETTI, Z. S.. Participação em banca de Lisandra Mara Kurek Kloss.Prática Escolar do Professor de Geografia. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Setor de Ciências Sociais e Humanas da UNIBEM.
Palavras-chave: Currículo; educação; Escola Cidadã; Geografia; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português.

19.
CROCETTI, Z. S.; MACHADO, M. L. B.; APOLLONI, L. W.. Participação em banca de Adriana Paula de Mello.Estrutura e Funcionamento do Colégio Estadual Santa Gemma Galgani. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Setor de Ciências Sociais e Humanas da UNIBEM.
Palavras-chave: Currículo; História; Livro didático; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português.

20.
CROCETTI, Z. S.. Participação em banca de Cristiano Schlindwein.A Educação no Brasil -relatório de estágio. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português.

21.
CROCETTI, Z. S.; MARQUES, J. M. S.; SANTOS, R. M. R.. Participação em banca de José Dias da Silva.Geografia em Sala de Aula CEEBJA. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES.
Palavras-chave: Geografia; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português.
Banca para avaliação de estágio para obtenção de título de graduação em geografia..

22.
CROCETTI, Z. S.; MARQUES, J. M. S.; SANTOS, R. M. R.. Participação em banca de Lislaine Lucca.Relatório de Noções de Geografia para o CEEBJA. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES.
Palavras-chave: Geografia; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português.
Banca para avaliação de relatório final e defesa para obtenção de titulo de graduação em geografia..

23.
CROCETTI, Z. S.; SANTOS, R. M. R.; MARQUES, J. M. S.. Participação em banca de Lisandra Mara Kurek.O Uso de mapas Geográficos. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES.
Palavras-chave: Geografia; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português.
Banca para obtenção de título de graduação em geografia, estágio..



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
CROCETTI, Z. S.; MALANCHEN, J.; SOUZA, E. C.; CAMPOS, R. G.; FERNANDES, C. C.. Chamada Pública n° 01/2016, para a área da Educação. 2016. Universidade Federal da Integração Latino-Americana.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unila.edu.br.
Banca de seleção dos candidatos que participarão da Chamada Pública n° 01/2016, para a área da Educação, a PROGRAD elaborou uma sugestão de quadro de pontuação, para auxiliar os membros da banca no processo de avaliação dos candidatos..

2.
CROCETTI, Z. S.; SOUZA, S. F.; SILVA, D. G.. Instrumentação em Geografia, EDITAL Nº 27/2013. 2013. Universidade Federal de Alagoas.
Palavras-chave: Cartografia; SIG; Geoprocessamento; Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.copeve.ufal.br/sistema/.

3.
CROCETTI, Z. S.; BORGES, J. R. P.; SILVA, K. C.. Sociedade, Natureza e Desenvolvimento. EDITAL Nº 26/2013. 2013. Universidade Federal de Alagoas.
Palavras-chave: Geografia; Meio Natural; Desenvolvimento; sustentabilidade.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.copeve.ufal.br/sistema/.

4.
CROCETTI, Z. S.; MELLO, L.; NASCIMENTO, G.. Geografia Urbana - "Gestão de Bacias Hidrográficas". 2012. Faculdades Integradas Espírita.
Palavras-chave: Geografia Urbana; Bacias Hidrográficas; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.
Banca Examinadora de concurso público para seleção de docente para o Curso de Geografia, do candidato Diogo Labiak Neves. Realizado dia 07/08/2012 nas dependencias do campus Universitário Bezerra de Menezes..

5.
CROCETTI, Z. S.; MELLO, L.; NASCIMENTO, G.. Geografia Urbana - Gestão Urbana Ambiental. 2012. Faculdades Integradas Espírita.
Palavras-chave: Geografia Urbana; Gestão do Território; Educação Ambiental.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unibem.br.
Banca examinadora para seleção de docente para o curso de Geografia, do candidato Luiz Carlos Rodrigues, para disciplina de Geografia Urbana..

Outras participações
1.
CROCETTI, Z. S.; TOLEDO JUNIOR, R.; TREVISAN, L.. Processo Seletivo para Professor Visitante. 2018. Universidade Federal da Integração Latino-Americana.
Palavras-chave: geografia humana; Geografia Escolar.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://https://unila.edu.br/concursos/1.
Banca avaliação com os professores Zeno Soares Crocetti, Ana Clarissa Stefanello e Rubens de Toledo Junior sobre a presidência do primeiro e relatoria do segundo, reuniram-se para avaliar e classificar os candidatos para o EDITAL PROGEPE Nº 75 DE 17 DE MAIO DE 2018 - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO nº 49. A qual foi aprovada a candidata LÉIA APARECIDA VEIGA..



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
3º Congresso Internacional de Geografia Economica. Período de avaliação dos trabalhos fevereiro a maio de 2018. Foram avaliados 14 na comissão cientifica do 3º CGE.. 2018. (Congresso).
Referências adicionais: Argentina
Tipo de participação: Avaliador
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://https://congresogeografiaeconomica.wordpress.com/.

2.
XIX Encontro Nacional de Geógrafos ?Pensar e fazer a Geografia Brasileira no século XXI: escalas, conflitos socioespaciais e crise estrutural na nova geopolítica mundial?.Transposição do Rio São Francisco ? Eixo Leste. 2018. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Outras formas
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.eng2018.agb.org.br.

3.
100 Anos da Revolução Russa. 100 Anos da Revolução Russa. 2017. (Congresso).
Referências adicionais: Rússia
Tipo de participação: Outras formas
Forma de participação: Participante; Homepage: http://english.spbu.ru/.

4.
19º Encuentro Internacional Humboldt América Latina: balance de una ?década?.O Território da Sociedade Civil Burguesa Brasileira. 2017. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.centrohumboldt.org/.

5.
4ª Semana de Geografia da UNILA.Crise do Capitalismo: Tudo Que se Aprende se Dissolve no Ar. 2017. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.unila.edu.br.

6.
Aula Inaugural - Ibn Battuta e a Geografia Árabe. 2017. (Oficina).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte; Homepage: http://www.unila.edu.br.

7.
Dia do Geógrafo na UNILA.O ?Novo? Tempo do Território Brasileiro. 2017. (Simpósio).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.unila.edu.br.

8.
III Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social.Crise Mundial de 2008:Causa e Repercussões Territoriais. 2017. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.unila.edu.br.

9.
Ríssia: 1917-2017 100 Anos da grande Revolução. 100 Anos da Revolução Russa. 2017. (Congresso).
Referências adicionais: Rússia
Tipo de participação: Outras Formas
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.msu.ru/en/.

10.
Workshop Internacional: A Nova Geografia do Capitalismo.O Território da Sociedade Civil Burguesa Brasileira. 2017. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://https://boletingeoecon.wordpress.com/.

11.
1º Congreso Internacional de Geografía Regional en la UNLu. O Novo tempo da América-Latina: Território, Política e a Crise Estrutural do Capitalismo. 2016. (Congresso).
Referências adicionais: Argentina
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.prensa.unlu.edu.ar/?q=node/3466.

12.
23º Fórum de Docentes. 2016. (Outra).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte; Homepage: http://portaldaeducacao.crea-pr.org.br/forum-de-docentes.php.

13.
Iº Congresso Internacional de Geografia Econômica. A ARQUITETURA DA CRISE FINANCEIRA. 2016. (Congresso).
Referências adicionais: Argentina
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://https://boletingeoecon.wordpress.com/articulos/.

14.
Simpósio de Humanidades do IFSC.Movimentos Sociais no Brasil: Resistência e Democracia. 2016. (Simpósio).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://canoinhas.ifsc.edu.br/index.php/noticias/822-2016-08-25-21-58-00.

15.
VIII Simpósio Paranaense de Pós-graduação e Pesquisa em Geografia. 2016. (Simpósio).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte; Homepage: http://www5.unioeste.br/eventos/simpgeo/.

16.
1º Seminário Diálogos com a Filosofia "Foucault e a Geografia".O Espaço do Biopoder. 2015. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

17.
II Semana de Geografia da UNILA.Reflexões Sobre a Prática Profissional Em Geografia. 2015. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.unila.edu.br/.

18.
II Seminário de Geografia Econômica e Social - XXXVI Semana da Geografia da UFSC.O Desenvovlvimento do Sul do Brasil. 2015. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://iisenges.blogspot.com.br/.

19.
Seminário Interpretação do Território Global Usado.Geopolítica da Economia Mundial. 2015. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.ufal.edu.br.

20.
XVII Encontro Internacional Humboldt - 20 Anos.Brasil: País do Futuro?. 2015. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.centrohumboldt.org/.

21.
Dia do Geografo UNIAL Campus I - Arapiraca.Brasil Sitiado: Imperialismo Estadunidense na América Latina. 2014. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.uneal.edu.br/campi/campus-arapiraca-1.

22.
II Congresso Internacional da Realidade Semiárida. Formação SócioEspacial de Alagoas. 2014. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Avaliador
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.ufal.edu.br.

23.
I Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social: Mundo, Brasil e Nordeste.ANÁLISE DA CRISE ESTRUTURAL DO CAPITALISMO. 2014. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação oral
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.ufal.edu.br/eventos/seminariogeografia.

24.
IV Seminário de Humanidades do IFES Linhares.Movimentos Sociais: Crise Econômica e Desenvolvimento. 2014. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.ifes.edu.br.

25.
VII Congresso Brasileiro de Geógrafos. Reflexões da Crise Geral do Capitalismo. 2014. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação oral
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.cbg2014.agb.org.br/programacao.

26.
XXXV Semana de Geografia da UFSC.Urbanização e mobilidade em Curitiba: gênese, desenvolvimento e reflexões. 2014. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://xxxv-semageo.webnode.com/.

27.
6ª Semana de Geografia da UNEAL - Geografia. Educação e Cidadania em Alagoas.CRISE GERAL DO CAPITALISMO: CRISE GERAL DO TERRITÓRIO USADO?. 2013. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.uneal.edu.br/campi/campus-arapiraca-1.

28.
Encontro Alagoano de Geografia.CRISE GERAL DO CAPITALISMO: CRISE GERAL DO TERRITÓRIO USADO?. 2013. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação oral
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.ufal.br.

29.
X ENANPEGE ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA.Análise Comparativa de Políticas Públicas em Pernambuco e Alagoas. 2013. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação oral
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.anpege.org.br/.

30.
"Treze(s) de Maio: Tempos e Lugares da Memória Negra". 2012. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

31.
9º Congresso Curitibano de Geografia. Paraná: Economia e Desenvolvimento. 2012. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.geocrocetti.com/congressodegeografia.html.

32.
A Tragédia e o Exílio Palestino de 1948/2012.As Razões da Questão Palestina. 2012. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

33.
XXXIII Semageo - Santa Catarina e sua inserção na economia internacional: Dilemas e Desafios.BrasilHoje: Segundo Ignácio Rangel. 2012. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://https://www.facebook.com/events/376176382439175/.

34.
13º Encontro dos Geógrafos da América Latina.Teorias Sobre o Desenvolvimento Econômico do Paraná. 2011. (Encontro).
Referências adicionais: Costa Rica
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.egal2011.geo.una.ac.cr.

35.
8º Congresso Curitibano de Geografia. Reflexões Sobre o Pensamento de Milton Santos. 2011. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.unibem.br.

36.
Brasil em Desenvolvimento: Estado, Planejamento e Políticas Públicas. 2011. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte; Homepage: http://www.ipea.gov.br.

37.
I Encontro Pedagógico das Faculdades Integradas Espírita. 2011. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte; Homepage: http://www.unibem.br.

38.
7º Congresso Curitibano de Geografia. Qual a função da ONU no século XXI. 2010. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.unibem.br.

39.
Seminário "10 Anos depois: Desafios e Propostas para um outro mundo Possível".Crise Geral do Neoliberalismo. 2010. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Outras Formas
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.forumsocialmundial.org.br.

40.
XVI Encontro Nacional de Geógrafos.Planejamento Territorial: Teorias Sobre o Desenvolvimento Econômico do Paraná. 2010. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.agb.org.br/xvieng/index.php.

41.
XXXI SEMAGeo - Semana de Geografia da UFSC.Crise Mundial e Seus Reflexos nas Economias Nacionais. 2010. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.cfh.ufsc.br/geografia/.

42.
12º Encuentro de Geógrafos de Américas Latina.Análise da Dinâmica Territorial da Região Metropolitana de Curitiba. 2009. (Encontro).
Referências adicionais: Uruguai
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.egal2009.com.

43.
1º Encontro Milton Santos.Globalização: Impasses e Desafios. 2009. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.crocetti.hpg.ig.com.br.

44.
6º CONGRESSO CURITIBANO DE GEOGRAFIA. O Aparelho Estado: E a Geopolítica da Crise. 2009. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://WWW.UNIBEM.BR.

45.
7º Encontro Nacional da ANPEGE.espaço e tempo: Complexidade e desafios do pensar e do fazer geográfico. 2009. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Outras Formas
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.anpege.org.br/.

46.
Fórum Social Mundial 2009 Amazônia. A Tríplice Fronteira (Brasil, Paraguai e Argentina). 2009. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Outras Formas
Forma de participação: Participante.

47.
I Congresso Marxismo e Ciências Humanas: Leituras sobre o Capitalismo num Contexto de Crise. 2009. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

48.
1º CONVENÇÃO PARANAENSE DE SOLIDARIEDADE A CUBA. 2008. (Simpósio).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

49.
3º Encontro Sulbrasileiro de Geografia.A Gestão Territorial do Paraná e a Crise Financeira. 2008. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

50.
3º Encontro Sulbrasileiro de Geografia.Comissão Cientifica. 2008. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Avaliador
Forma de participação: Convidado.

51.
3º Encontro Sul Brasileiro de Geografia - ENSULGEO. 2008. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

52.
5º Congresso Curitibano de Geografia. 2008. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

53.
5º Congresso Curitibano de Geografia. Participação Política e Práticas Sociais na Geografia. 2008. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

54.
Conferência Estadual da Juventude. Construções e Desconstruções da Cidada, a Juventude e as cidades. 2008. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

55.
FÓRUM SOCIAL DO MERCOSUL.PAINEL PAZ E SOBERANIA - CEBRAPAZ-PARANÁ. 2008. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Outras Formas
Forma de participação: Participante.

56.
Seminário Crise: Rumos e Verdades. 2008. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

57.
XV ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS.A categoria de Formação Sócio-Espacial e a Geografia Regional-Paraná. 2008. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante; Homepage: http://www.agb.org.br.

58.
XV ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS.AVALIAÇÃO CIENTÍFICA DOS TRABALHOS SUBMETIDOS. 2008. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Avaliador
Forma de participação: Convidado.

59.
XXIX SEMANA DE GEOGRAFIA - AS TRANSFORMAÇÕES REGIONAIS NO BRASIL. AS CARACTERISTICAS DO CAPITALISMO PARANAENSE. 2008. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

60.
XXIX Semana de Geografia - Transformações Regionais no Brasil.Planejamento Territorial e Organização do Espaço na RMC. 2008. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante.

61.
1º Seminário de Geografia e História ? Metamorfose do Espaço Urbano.A Função da Cidade no Século XXI. 2007. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

62.
25ª Semana do Geógrafo ? As Transformações no Mundo da Geografia.Economia Mundial e o Sudeste Asiático. 2007. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

63.
4 Congresso Curitibano de Geografia 4CCGEO. Epistemologia da Geografia Humana. 2007. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

64.
4 Congresso Curitibano de Geografia - 4 CCGEO. Crise da Mídia e o Projeto Nacional. 2007. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

65.
V CONGRESSO CIENTÍFICO DA FIES. Vários Temas. 2007. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Avaliador
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://WWW.UNIBEM.BR.

66.
VII Encontro Nacional da ANPEGE.Evolução Sócio-Espacial do Paraná. 2007. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante.

67.
14º Encontro Nacional de Geógrafos.Conjuntura Política Brasileira, Geografia e AGB. 2006. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

68.
24ª Semana do Geógrafo - Semageo.Geopolítica: Território e Intervenções na América Latina. 2006. (Simpósio).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

69.
27ª Semana de Geografia da UFSC.Brasil Sitiado: Militarização Ianque na América Latina. 2006. (Simpósio).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

70.
3º Congresso Curitibano de Geografia. Geografia e o Projeto Nacional. 2006. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

71.
IV Congresso Científico das Fies. Membro da Comissão Científica. 2006. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Avaliador
Forma de participação: Convidado.

72.
VI Seminário de Pesquisa do Curso de Psicologia da Tuiuti.Geopolítica e a Psicologia. 2006. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

73.
23ª Semana do Geógrafo - Redivisão Territorial do Brasil. O Novo Mapa do Brasil. 2005. (Congresso).
Palavras-chave: desterritorialização; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Geografia; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.agbcuritiba.hpg.com.br.

74.
2º Congresso Curitibano de Geografia -. As Perspectivas para Curitiba. 2005. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

75.
2º Encontro Sul Brasileiro de Geografia - Um Outro Brasil é Possivel?.A Contribuição da Geografia do Sul para a Gepgrafia Brasileira. 2005. (Encontro).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.agbcuritiba.hpg.com.br.

76.
III Congresso Cientìfico das FIES. Membro da Comissão Científica. 2005. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Avaliador
Forma de participação: Convidado.

77.
Trabalho de Campo Curso de Geografia UNESP/Ourinhos.Urbanização e Industrialização de Curitiba. 2005. (Outra).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

78.
V FÓRUM SOCIAL MUNDIAL - Um Outro Mundo é Possível?.Neoliberalismo: Como Sair da Crise Desse Modelo?. 2005. (Oficina).
Palavras-chave: Cidadania; desigualdade; Economia Política; Geografia; globalização; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.forumsocialmundial.org.br.

79.
1º Congresso Curitibano de Geografia. Caminhos e Descaminhos da Crise Brasileira. 2004. (Congresso).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Política; Geopolítica; globalização; Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Desenvolvimento Urbano; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.agbcuritiba.hpg.com.br.

80.
5º Congresso Estadual dos Profissionais do CREA-PR. Desenvolvimento Econômico Sustentável. 2004. (Congresso).
Palavras-chave: Neoliberalismo; Política; Urbanização; Geopolítica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Desenvolvimento Urbano; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Simposiasta
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.crea-pr.org.br.

81.
6º Congresso Brasileiro de Geógrafos. Formação Sócio Espacial do Paraná 1990-2002. 2004. (Congresso).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva; Território; Geopolítica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Desenvolvimento Urbano; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante.

82.
Congresso Internacional do Medo. 2004. (Congresso).
Palavras-chave: Cidadania; Filosofia; História; Humanidades; Neoliberalismo; Política.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

83.
II Congreso Científico das Fies - II CONFIES. Comissão Ciêntifica Avaliadora. 2004. (Congresso).
Palavras-chave: Filosofia; Humanidades; Política; Teoria e Método; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Biologia Geral.
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Avaliador
Forma de participação: Convidado.

84.
II Semana de Estudos do Curso de História.O Estado Brasileiros e os Pactos de Poder. 2004. (Simpósio).
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; História; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado; Homepage: http://www.unibem.br.

85.
Seminário Humanização do Desenvolvimento Mundial. 2004. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte; Homepage: http://creapr.org.br.

86.
16ª Semageo Semana do Geógrafo da UFPR/AGB.Império Estadunidense: A Nova Geopolítica. 2003. (Seminário).
Palavras-chave: Geografia; Neoliberalismo; Política; Território; Geopolítica; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

87.
1º Encontro Sulbrasileiro de Geografia.Mudanças Políticas e a superação da Crise. 2003. (Encontro).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Política; Reestruturação produtiva; desterritorialização; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Desenvolvimento Urbano; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

88.
3º Fórum Social Mundial. 2003. (Outra).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Política; Reestruturação produtiva; Território; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Desenvolvimento Urbano; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte; Homepage: http://www.forumsocialmundial.org.br.

89.
5 º Encontro Nacional de Ensino de Geografia.Políticas Públicas em Educação. 2003. (Encontro).
Palavras-chave: Escola Cidadã; Geografia; Neoliberalismo; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Educação Superior; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante.

90.
18 ª semana de Geografia da UEL.Geografia e Conhecimento Estratégico: Ciência, Política e Religião. 2002. (Encontro).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Neoliberalismo; Política; Reestruturação produtiva; desterritorialização; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Desenvolvimento Urbano; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

91.
Debates com Educadores.A Crise do Neoliberalismo e a Educação. 2002. (Encontro).
Palavras-chave: Cidadania; Neoliberalismo; Política; educação; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Educação Superior; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

92.
Por Uma Geografia Nova.A Função Social da Escola Hoje. 2002. (Simpósio).
Palavras-chave: Escola Cidadã; Geografia; Neoliberalismo; educação; globalização; Ética.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Educação Superior; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

93.
Semana do Calouro de Geografia da UFPR 2002.O Geógrafo e a Experiência Profissional. 2002. (Seminário).
Palavras-chave: Geografia; Cidadania; Humanidades; Política; educação; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Educação Superior; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

94.
(Re)Paraná: Estratégias Territotiais Paranaenses.14ª Semana do Geógrafo UFPR/AGB. 2001. (Simpósio).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Neoliberalismo; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Regional.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

95.
6º Encontro Nacional de Prática de Ensino em Geografia.Ensino e Aprendizagem da Geografia e o Cenário da Política Educacional. 2001. (Encontro).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; História; Neoliberalismo; Teoria e Método; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante.

96.
8ª Semana de Geografia da UEPG/ Semageo UEPG.As Transformações no Mundo da Educação. 2001. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Neoliberalismo; Teoria e Método; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

97.
8º Encuentro de Geografos de America Latina.8º EGAL. 2001. (Encontro).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Chile
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante.

98.
Ciclo de Confências da Funarte/UFPR. 2001. (Congresso).
Palavras-chave: Cidadania; Filosofia; Geografia; História; Humanidades; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

99.
12º Encontro Nacional de Geógrafos ENG.Os Outros 500 na Formação do território Brasileiro. 2000. (Encontro).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante.

100.
13ª Semageo UFPR/AGB.Geografia, Tecnologia e Responsabilidade Social. 2000. (Simpósio).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Neoliberalismo; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

101.
1ª Jornada de Educação de Pinhais.Educação e a Reestruturação Produtiva. 2000. (Simpósio).
Palavras-chave: Cidadania; Escola Cidadã; Geografia; Neoliberalismo; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

102.
1º Encontro Geo-Histórico.Educação e Neoliberalismo. 2000. (Encontro).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

103.
XII Encontro Nacional de Geógrafos.Neoliberalismo: O caminho Para Servidão. 2000. (Encontro).
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

104.
12ª Semana do Geógrafo/UFPR.Geografia: Ciência e Responsabilidade Social. 1999. (Seminário).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

105.
1º Seminário de Geoghrafia da UFAL.Geografia, o Geógrafo e a AGB. 1999. (Seminário).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

106.
4º Encontro Nacional de Ensino de Geografia - IV Fala Professor.As Transformações no Mundo da Educação. 1999. (Encontro).
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Política; educação; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

107.
4º Encontro Paranaense de Estudantes de Geografia.Geografia, Política e Neoliberalismo. 1999. (Encontro).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

108.
V Seminário de Geociências.Geociencias e o Neoliberalismo. 1999. (Seminário).
Palavras-chave: Economia Política; Escola Cidadã; Geografia Econômica; Gestão do Território; História; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação.
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Educação Superior; Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

109.
XIX Encontro Rio-Grandense de Geografia.Fronteiras e Espaço Global. 1999. (Encontro).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

110.
XX Semana do Geógrafo - SemaGeo UFSC.O Projeto Nacional. 1999. (Seminário).
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

111.
11ª Semana do Geógrafo AGB/UFPR.Globalização e Desterritorialização. 1998. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Teoria e Método; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

112.
11º Encontro Nacional de Geógrafos.A Geografia Brasileira e as Transformações no Trabalho e no Espaço. 1998. (Encontro).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

113.
1º Ciclo de Debates em RGC.Debate: O projeto Brasil em Ação. 1998. (Simpósio).
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Simposiasta
Forma de participação: Convidado.

114.
1º Encontro Curitibano de Geografia Humana e Regional.Geografia Humana e Gestão do Espaço. 1998. (Encontro).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

115.
Ciclo de Conferências: Brasil 500 Anos - Experiência e Destino: A descoberta do homem e do Mundo. 1998. (Congresso).
Palavras-chave: Cidadania; História; Humanidades; Política; Território; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

116.
Maio de 68: Desejos de Transformações. 1998. (Seminário).
Palavras-chave: Cidadania; Gestão do Território; História; Política; Teoria e Método; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

117.
5º Simpósio Nacional de Geografia Urbana - Espaço, Poder e Cultura.Neoliberalismo: A Nova Territorialização do Espaço e Poder. 1997. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia Urbana; Gestão do Território; Neoliberalismo; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Apresentação Oral
Forma de participação: Participante.

118.
10º Encontro Nacional de Geógrafos.Espacialidade e Territorialidade: Limites da Simulção. 1996. (Encontro).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Política; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

119.
2º Seminário Estadual de Ensino de Geografia e História.Geografia Frente as Novas Tecnologias. 1996. (Seminário).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; História; Neoliberalismo; Política; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

120.
10ª Semana do Geógrafo UFPR/AGB.Fronteiras do Conhecimento. 1995. (Seminário).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

121.
1ª Semana do Geógrafo da UCSal.As Perspectivas da Geografia Braisileira. 1994. (Seminário).
Palavras-chave: Cidadania; Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Política; Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

122.
1º Encontro Internacional Lugar, Formação Sócio-espacial, Mundo (ANPEGE). 1994. (Encontro).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

123.
5º Congresso Brasileiro de Geógrafos. Relações Internacionais e (Des) Ordem Mundial. 1994. (Congresso).
Palavras-chave: Cidadania; Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Política.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

124.
9ª Semana do Geógrafo UFPR/AGB.Intervencionismo ou Liberalismo?. 1994. (Seminário).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

125.
1º Encontro Paulista de Ensino de Geografia.Nacionalismo Etnico no Final do Século. 1993. (Encontro).
Palavras-chave: Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Política; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

126.
3º Simposio Nacional de Geografia Urbana.Os Espaços da Globalização. 1993. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia Urbana; Gestão do Território; Neoliberalismo; Política; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Urbana.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

127.
45ª Encontro Nacional da SBPC.A Geografia nas Universidades Públicas Brasileiras. 1993. (Encontro).
Palavras-chave: Cidadania; História; Humanidades; Neoliberalismo; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Simposiasta
Forma de participação: Convidado.

128.
8ª Semana do Geógrafo UFPR/AGB Curitiba.O Teritório das Idéias. 1993. (Seminário).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

129.
III Encontro Regional de Geografia do Nordeste.III Encontro Regional de Estudos geográficos do Nordeste. 1993. (Encontro).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Política; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Homenageado
Forma de participação: Convidado.

130.
II SEMAGEO/CEUA/UFMS.O Papel da AGB na Geografia Brasileira. 1993. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

131.
I Semana do Geógrafo da UNESP-PP.O Profissional Geógrafo. 1993. (Seminário).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; História; Neoliberalismo; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

132.
Seminário Internacional de Geografia Regional.Território, Globalização e Fragmentação. 1993. (Seminário).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Outras Formas
Forma de participação: Participante.

133.
7ª Semana do Geógrafo UFPR/AGB.Espaço e Democracia. 1992. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Filosofia; Geografia; Neoliberalismo; Política; Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

134.
Seminário o Novo Mapa do Mundo. 1992. (Seminário).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

135.
XII Encontro Nacional de Geógrafos.A Crise da Educação Brasileira. 1992. (Encontro).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Filosofia; Geografia; Neoliberalismo; Política; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

136.
1ª Semana de História e Geografia da UNIBEM.A Profissão do Geógrafo. 1991. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Filosofia; Geografia; História; Política; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

137.
1º Seminário Cidade, Comemoração e Cultura. 1991. (Seminário).
Palavras-chave: Cidadania; Formação Sócio Espacial; Geografia Urbana; Política; Urbanização; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

138.
2º Seminário de Estudos de Geografia.A Internacionalização da Amazônia. 1991. (Seminário).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Neoliberalismo; Política; Teoria e Método; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

139.
2º Simpósio Nacional de Geografia Urbana. 1991. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia Urbana; Neoliberalismo; Política; Urbanização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

140.
II Fala Professor -ENEG.O conceito de natureza nos Livros Didáticos. 1991. (Encontro).
Palavras-chave: Geografia; educação; Ética.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Conferencista
Forma de participação: Convidado.

141.
3º Ciclo de Debates Geográficos (A Nova Ordem Mundial).A Nova Ordem Mundial. 1990. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia Econômica; Política; Geopolítica; desterritorialização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

142.
1º Ciclo de Debates Geográficos (A Geografia Crítica).O Pensamento da Geografia Crítica no Brasil. 1989. (Simpósio).
Palavras-chave: Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

143.
1º Seminário de Estudos Geográficos da UFPR/AGB.O Papel do Geógrafo no Terceiro Mundo. 1988. (Seminário).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Política; Teoria e Método; educação.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Simposiasta
Forma de participação: Convidado.

144.
1º Seminário Eduardo Galeano da UFPR. 1987. (Seminário).
Palavras-chave: Cidadania.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

145.
4ª Semana do geógrafo UFPR/AGB. 1987. (Simpósio).
Palavras-chave: Cidadania; Geografia; Política; Teoria e Método; Epistemologia da Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

146.
1º Encontro de Cultura de Curitiba. 1985. (Encontro).
Palavras-chave: Cidadania; Geografia Urbana; História; Literatura; Política; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.

147.
2ª Semana do Geógrafo AGB/UFPR.A Questão Urbana em Curitiba. 1985. (Simpósio).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia; Geografia Urbana; História; Política; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia.
Setores de atividade: Outro.
Referências adicionais: Brasil
Tipo de participação: Moderador
Forma de participação: Convidado.

148.
2ª Semana do Geógrafo da UFPR. 1985. (Seminário).
Referências adicionais: Brasil
Forma de participação: Ouvinte.


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CROCETTI, Z. S.. III SENGES Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social. 2017. (Congresso).
Palavras-chave: Crise do Capitalismo; Neoliberalismo; globalização; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Sim; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 8; Local: UNILA/Jardim Universitario; Cidade: Foz do Iguaçu; Inst. promotora/financiadora: IIR/NEIR/UNILA/UNIOESTE.
O 3º seminário Nacional de Geografia Econômica e Social (3º SENGES) é uma realização dos Cursos de Geografia da UNILA e UNIOESTE. Aproveitamos esse momento para agradecer a presença ao nosso evento, informando que recebemos muitas felicitações pela escolha do tema e dos debatedores. Mais uma vez agradecemos a todos que nos prestigiaram, lembrando que a possibilidade se tornou concreta com a participação de todos! Mais do que nunca, se justifica uma seção técnico-científica para debater e aprofundar as questões de um Projeto Nação para o Brasil e fazer uma avaliação do nosso mundo contemporâneo. O 3º SENGES tem como foco de discussão a ?Geoeconomia e geopolítica nos últimos cem anos?, tema que tem como objetivo fazer uma avaliação dos 100 anos da Revolução Russa 1917-2017, interpretar o aprofundamento da crise financeira mundial de 2008 e analisar as recentes mudanças em trânsito na América Latina, bem como a nova configuração política nos países latino-americanos. Nesse contexto, vamos debater as questões da reestruturação neoliberal e o projeto político do Brasil hoje. Dessa maneira, o objetivo do evento é propiciar um espaço que possibilite aos profissionais da geografia e áreas afins expor suas posições teóricas, experiências práticas, além de seu trabalho cotidiano em empresas públicas e privadas no que diz respeito a essas questões, dando-lhes a oportunidade de expor as suas ideias. Trata-se de um evento de abrangência internacional, sendo o tema principal desdobrado em sete eixos temáticos que buscam aglutinar os debates atuais sobre geografia econômica e social. Contudo, o mundo se pergunta o que disparou essa crise atual? Serão os derivativos, que Warren Buffett chamou de "armas financeiras de destruição em massa"? Ou são, por acaso, as hipotecas do subprime? Ou quem sabe os especuladores da securitização, que estimularam a alavancagem de derivativos? Podem ser especuladores do petróleo e das matérias primas? Achar os culpados não parece ter importância.

2.
CROCETTI, Z. S.; GEJO, O. H. ; OLIVEIRA, R. C. ; MAMIGONIAN, A. ; Appel, E. . Workshop Internacional: A Nova Geografia do Capitalismo. 2017. (Congresso).
Palavras-chave: Crise do Capitalismo; Geografia Econômica; Economia Política; Ciclos Econômicos; globalização.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 16; Local: SENGE Paraná/UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UFPR/UNILA/Centro Humboldt Argentina.
Workshop Internacional: A Nova Geografia do Capitalismo é uma iniciativa da Associação Centro Humboldt, sediada em Buenos Aires, Argentina, e conta com sócios e colaboradores em todo o mundo. Seus sócios e colaboradores são pesquisadores e alunos de graduação de diversas Universidades. Essa atividade é um evento organizado periodicamente, denominado (Conferências Regionais). Essa edição é organizada com apoio; Centro Humboldt/Argentina; Programa de Pós-graduação em Sociologia/Núcleo de Estudos Paranaenses (NEP-UFPR)/ e Núcleo de Estudos Estratégicos Ignácio Rangel (NEIR) ? UNILA. Em parceria com o SENGE Sindicato dos Engenheiros do Paraná. Realização: Centro Humboldt/Argentina; Programa de Pós-graduação em Sociologia/Núcleo de Estudos Paranaenses (NEP-UFPR)/ e Núcleo de Estudos Estratégicos Ignácio Rangel (NEIR) - UNILA.

3.
CROCETTI, Z. S.. Iº Congresso Internacional de Geografia Econômica. 2016. (Congresso).
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 16; Local: Universidad Nacional de Mar del Plata; Cidade: Mar del Prata; Inst. promotora/financiadora: Universidad Nacional de Mar del Plata.

4.
CROCETTI, Z. S.. 2º Seminario Integrado dos Grupos de Pesquisa em Geografia da UNILA. 2016. (Congresso).
Palavras-chave: Organização; Comissão Científica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 8; Local: Campus do PTI-Itaipu; Cidade: Foz do Iguaçu; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal da Integração Latino Americana.

5.
CROCETTI, Z. S.. II Semana do Geógrafo UNILA. 2015. (Congresso).
Palavras-chave: Geografia; trajetórias; Formação Profissional; Formação Sócio Espacial.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 6; Local: PTI/UNILA; Cidade: Foz do Iguaçu; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal da Integração Latino-Americana.
A II Semana de Geografia da UNILA ?A Atuação Profissional do Geógrafo? e o I Seminário Integrado dos Grupos de Pesquisa é uma realização do Curso de Geografia da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Mais do que nunca, se justifica uma seção técnico-científica para debater e aprofundar as questões da atuação e a formação profissional do Geografo, esse é nosso pretexto para fazer uma avaliação do nosso mundo contemporâneo, no que se refere à geopolítica mundial, a atual crise estrutural do capitalismo, a educação geográfica e o território Paranaense. E o Encontro? Pois é, o Evento é para isso mesmo: podermos ser, dizendo-nos. O espaço é seu! (nosso?) Que as incertezas, não nos tragam temores, mas desafios!!!.

6.
CROCETTI, Z. S.. II Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social-SENGES. 2015. (Congresso).
Palavras-chave: Organização do Território; Formação Sócio Espacial; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 4; Local: Campus da Trindade -UFSC-CFH; Cidade: Frorianópolis/SC; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
CROCETTI, Z. S.. I Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social: Mundo, Brasil, Nordeste. 2014. (Outro).
Palavras-chave: Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 8; Local: UFAL; Cidade: Maceió; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal de Alagoas.

8.
CROCETTI, Z. S.. Encontro Alagoano de Geografia. 2013. (Congresso).
Palavras-chave: Crise Econômica; Geografia Econômica; Economia Política; globalização; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 16; Local: UFAL Campus Sertão; Cidade: Delmiro Gouveia; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal de Alagoas.
Vivemos nesse inicio de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo. Hoje é impossível entender o funcionamento das economias capitalistas sem considerar o progresso técnico. Mais do que nunca, o entendimento de como a tecnologia afeta a economia é vital para a compreensão do uso do território, do crescimento da riqueza dos países e da dinâmica das sociedades contemporâneas. Os processos de globalização trazem inúmeros desafios relacionados diretamente a este tema. O esforço tecnológico possui várias dimensões críticas, ao analisar a origem e a natureza das inovações, muitos autores concluem que as inovações transformam não apenas a economia, mas afetam profundamente toda a sociedade, pois pautam o funcionamento do território. Elas modificam a realidade econômica e social, além de aumentarem a capacidade de acumulação de riqueza e geração de renda. O objetivo desse ensaio é o discorrer a respeito de algumas análises teóricas e concretas sobre a globalização, neoliberalismo e a sociedade do futuro, ainda que represente um resultado preliminar de uma pesquisa mais ampla sobre o funcionamento dos grandes capitais na estruturação do território. A análise será desenvolvida valendo-se, principalmente, das reflexões de Santos, Rangel e Chandler principalmente. Procurou-se então lançar elementos para uma discussão das bases do funcionamento do território a partir de dados macro econômicos que espacializam o funcionamento na economia no território O Espaço Geográfico concebido como um cimento.

9.
CROCETTI, Z. S.. 9º Congresso Curitibano de Geografia. 2012. (Congresso).
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 16; Local: Campus Bezerra de Menezes; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Faculdades Integradas Espirita.
O 9º Congresso Curitibano de Geografia têm como foco de discussão; ?Brasil Nação: Projeto de Desenvolvimento Sustentável?, é uma realização do Curso de Geografia da FIES - Faculdades Integradas Espírita em parceria com o Centro Acadêmico de Geografia CAGEO. Sua escolha resulta da importância que o tema apresenta no momento atual, quando o Mundo discute as razões da Crise Mundial e sua repercussão. Em função dessa parceria partimos para um avanço acadêmico onde além de debater as questões politicas, econômicas, sociais e educacionais da geografia. Vamos discutir o desenvolvimento do Brasil e um Projeto de Nação; ampliando o horizonte epistemológico e o avanço acadêmico. Mas o mundo se pergunta o que disparou essa crise atual? Serão os derivativos, que Warren Buffett chamou de "armas financeiras de destruição em massa"? Ou são, por acaso, as hipotecas do subprime? Ou quem sabe os especuladores da securitização, que estimularam a alavancagem de derivativos? Pode ser especuladores do petróleo e das matérias primas? Achar os culpados não parece ter importância real, essas possíveis determinações funcionam como diversão, ou seja, são como cortina de fumaça para se tirar o foco do principal. Isso é concentrar-se na poeira, como dizia Fernand Braudel, são os eventos de curta duração. Se quisermos entender o que está ocorrendo necessitamos lançar um olhar amplo para outras temporalidades, que é muito mais revelador, ou seja, temos que analisar um cenário de longo prazo. Interpretar esse quebra cabeças a partir, por exemplo, dos cíclicos de média duração, ou aqueles de tendências estruturais de longa duração. A economia-mundo capitalista teve, durante vários séculos, formas de vai-e-vem cíclico. Bem esse é o quadro, e nosso pretexto para o debate franco e aberto, de onde aguardamos reflexões que possam interpretar esse quebra cabeças, e nos de subsídios para o entendimento do nosso mundo contemporâneo..

10.
CROCETTI, Z. S.. 8º Congresso Curitibano de Geografia. 2011. (Congresso).
Palavras-chave: Cidade; Ciência & Tecnologia; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 8; Local: UNIBEM Campus Barigui; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Faculdades Integradas Espírita.
O 8º Congresso Curitibano de Geografia e 9ª Semana de História têm como foco de discussão; ?Dez Anos sem Milton Santos", sua escolha resulta da importância que o tema apresenta no momento atual, quando o Mundo discute as razões da Crise Mundial e sua repercussão. Milton Santos nasceu em Brotas de Macaúbas, no interior da Bahia, em 1926. Os pais, professores primários, o alfabetizaram em casa. Aos oito anos, já havia concluído o equivalente ao curso primário. Neto de escravos por parte de pai foi incentivado a estudar sempre e muito. Os benefícios de sua aplicação nos estudos o país nunca poderá negar, mas o geógrafo confessava uma frustração: embora Alcobaça seja um pedaço de terra entre o Oceano Atlântico e um rio, Milton, sempre às voltas com livros, nunca aprendeu a nadar. Da mesma forma, nunca participou das peladas e jamais entrou num estádio de futebol. Já em Salvador, custeava suas aulas no colégio lecionando Geografia na própria escola aos alunos do que seria atualmente o ensino médio. Depois, incentivado por um tio advogado, cursou Direito. Diplomado, não chegou a exercer a profissão; prestou concurso público para professor secundário e foi lecionar Geografia em Ilhéus. Iniciou, então, carreira repleta de desafios, não raro impostos pela sua condição de negro. Rodou o mundo, estudando e lecionando, numa trajetória impressionante. Aprendeu e ensinou na Europa, Américas e África. Fez trabalhar em seu favor o doloroso exílio que a ditadura militar lhe impôs por treze anos. Foi um geógrafo sério e combativo. Não poupou ninguém de suas severas críticas. Nós Ficamos órfãos de Milton em 24 de junho de 2001, a saudade toma o lugar de sua presença generosa, do seu sorriso aberto, de sua fala firme e suave, ficando a certeza de termos convivido com quem soube, mais do que ninguém, defender a construção de um mundo mais humano. Nesse contexto, mais do que nunca, se justifica uma seção técnico-científica para debater e aprofundar o Pensamento de Milton Santos,.

11.
CROCETTI, Z. S.. 16o Encontro Nacional de Geógrafos. 2010. (Congresso).
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 12; Local: UFRGS; Cidade: Porto Alegre; Inst. promotora/financiadora: Associação dos geógrafos Brasileiros e Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
16 Encontro Nacional de Geógrafos, Porto Alegre 25 a 31 de julho de 2010. Participante na Comissão Científica e na organização do encontro..

12.
CROCETTI, Z. S.. 7º Congresso Curitibano de Geografia. 2010. (Congresso).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Ciência & Tecnologia; Economia Política; Epistemologia da Geografia; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 8; Local: Campus da UNIBEM; Cidade: Curitiba - Paraná; Inst. promotora/financiadora: Faculdades Integradas Espírita -FIES.
7º Congresso Curitibano de Geografia (7ºCCGEO) foi realizado em Curitiba?PR, entre os dias 18 a 21 de outubro próximo passado, objetivou proporcionar o debate das questões teóricas e práticas sobre a atualidade e a geopolítica do século XXI. Foi mais uma vez um espaço que possibilitou o fortalecimento e a divulgação da Geografia Curitibana, com a presença marcante e representativa de diversas Faculdades e Universidades de várias cidades do Paraná e alguns estados brasileiros. E de uma sócio-diversidade de cursos de graduação que faz na prática a tão sonhada interdisciplinaridade com a presença de graduandos e professores de Geografia, História, Educação Física, Serviço Social, Direito, Sociologia, Filosofia, Antropologia, e outros. Considerando que estão ocorrendo profundas mudanças de ordem ambiental no mundo, questão econômica causada pela Crise Geral do Capitalismo, mudanças na correlação de forças políticas e ideológicas não só na América Latina, mas no mundo todo com o fim do neoliberalismo irresponsável, sendo o representante mais destacado Barack Obama, que vem sofrendo agressões racistas e odiosas, agora por uma ala da extrema direita estadunidense, que ora se intitula Tea Party . O evento promoveu um debate acerca destas grandes questões ambientais, políticas, econômicas, sociais e culturais. Apontou dentro de uma perspectiva critica ?soluções? para o problema, tais como a energia de biomassa existente no território brasileiro e sua exploração numa perspectiva nacionalista e cidadã..

13.
CROCETTI, Z. S.. 6º Congresso Curitibano de Geografia - 6ºCCGEO. 2009. (Congresso).
Palavras-chave: Economia Política; Geografia Econômica; História; Marxismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Campus da UNIBEM; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/UFPR.

14.
CROCETTI, Z. S.. 5º Congresso Curitibano de Geografia. 2008. (Congresso).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Geografia Econômica; Gestão do Território; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: UNIBEM-FIES; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Curso de Geogrfia da UNIBEM e CEBRAPAZ-PR.

15.
CROCETTI, Z. S.. 3º Encontro Sul Brasileiro de Geografia. 2008. (Congresso).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Organização do Território; Planejamento Urbano.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: UNIOESTE FRANCISCO BELTRÃO; Cidade: FRANCISACO BELTRÃO; Inst. promotora/financiadora: UNIOESTE/AGB-FRANCISCO BELTRÃO.
Evento itinerante que ocorre em forma de rodizio entre as escolas de geografia da Região Sul do Brasil de 3 (três) em 3 (três) anos..

16.
CROCETTI, Z. S.. 25 Semana do Geógrafo. 2007. (Congresso).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Filosofia; Geografia Econômica; Gestão do Território; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Biblioteca Pública do Paraná; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Associação dos Geógrafos Brasileiros AGB-Curitiba.

17.
CROCETTI, Z. S.. 4 Congresso Curitibano de Geografia. 2007. (Congresso).
Palavras-chave: Cidadania; Economia Política; Formação Sócio Espacial; História; Projeto Nacional; Geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Setores de atividade: Desenvolvimento Urbano.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Campus da UNIBEM; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/AGB Curitiba.

18.
CROCETTI, Z. S.. 24ª Semana do Geógrafo. 2006. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR/UTP/UNIBEM/CREA-PR.

19.
CROCETTI, Z. S.. 3º Conmgresso Curitibano de Geografia. 2006. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Reitória da UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR/CREA-PR/UTP/UNIBEM.

20.
CROCETTI, Z. S.. 15 Encontro Nacional de Geógrafos. 2006. (Congresso).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Projeto Nacional.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Desenvolvimento Rural; Desenvolvimento Urbano; Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 2; Local: Campus da UFAC; Cidade: Rio Branco; Inst. promotora/financiadora: UFAC/AGB.

21.
CROCETTI, Z. S.. 2º Congresso Curitibano de Geografia. 2005. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Campus da UNIBEM; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/AGB.

22.
CROCETTI, Z. S.. 23ª Semana do Geógrafo. 2005. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR/CREA-PR.

23.
CROCETTI, Z. S.. 2º Encontro Sul Brasileiro de Geografia. 2005. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Campus da UFSC; Cidade: Florianópolis; Inst. promotora/financiadora: UFSC/AGB/CAPES.

24.
CROCETTI, Z. S.. 1º Congresso Curitibano de Geografia. 2004. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Meio Natural; Neoliberalismo; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: UNIANDRADE; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UNIBEM/UFPR/UTP/UNIANDRADE/.
Presidente da comissão científica e organizadora do evento..

25.
CROCETTI, Z. S.. 22ª Semana do Geógrafo. 2004. (Congresso).
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Local: Universidade Tuiuti do Paraná; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UNIBEM/UTP/UNIANDRADE.

26.
CROCETTI, Z. S.. 5º Encontro Nacional de Ensino de Geografia: Fala Professor. 2003. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Currículo; Escola Cidadã; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: UNESP; Cidade: Presidente Prudente; Inst. promotora/financiadora: AGB/UNESP/CNPq/CONFEA.
Membro da comissão científica e organizadora do evento..

27.
CROCETTI, Z. S.. 1º Encontro Sulbrasileiro de Geografia. 2003. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Geografia Econômica; Gestão do Território; Meio Natural; Memória; Nacionalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: UTP; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UTP/CREA-PR/UFSC/UFPR/UEM/UNIBEM/UFRS.
Presidente da comissão científica e organizadora do evento..

28.
CROCETTI, Z. S.. 20ª Semana do Geógrafo da UFPR. 2002. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Meio Natural; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: UNIBEM/UTP; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR/CREA-PR/UNIBEM/UTP.
Presidente da comissão científica e organizadora do evento..

29.
CROCETTI, Z. S.. 14ª semana do Geógrafo da UFPR. 2001. (Congresso).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Centro Politécnico da UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR/CREA-PR.
Membro da comissão científica e organizadora do evento..

30.
CROCETTI, Z. S.. 13ª semana do geógrafo da UFPR. 2000. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território; Neoliberalismo; Meio Natural.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Centro Politécnico/UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR/CREA-PR.
Presidente da comissão científica e organizadora do evento..

31.
CROCETTI, Z. S.. 12º Encontro Nacional de Geógrafos ENG. 2000. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Meio Natural; Neoliberalismo; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: UFSC; Cidade: florianópolis; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFSC/FINEP/Capes/CNPq.
Membro da comissão científica e organizadora do evento..

32.
CROCETTI, Z. S.. 4º Encontro Nacional de Ensino de Geogrfia. 1999. (Congresso).
Palavras-chave: Currículo; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: Auditório do CEP; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/CNPq/CEP.
Presidente da comissão organizadora do congresso de ensino..

33.
CROCETTI, Z. S.. 11ª Semana do Geógrafo da UFPR. 1998. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Gestão do Território; Formação Sócio Espacial; Neoliberalismo; Prática de ensino; Meio Natural.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Centro Politécnico/UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR.
presidente da comissão organizadora e científica do evento..

34.
CROCETTI, Z. S.. 11º Encontro Nacional de Geógrafos ENG. 1998. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Gestão do Território; Meio Natural; Neoliberalismo; Teoria e Método; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: UESB; Cidade: Vitória da Conquista/BA; Inst. promotora/financiadora: AGB/UESB.
Membro da comissão organizadora e científica do encontro nacional de geógrafos..

35.
CROCETTI, Z. S.. 1º Encontro Curitibano de Geografia Humana e Regional. 1997. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Gestão do Território; Neoliberalismo; Prática de ensino; Teoria e Método; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 1; Local: Centro Politécnico/UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR.
Assistente da comissão organizadora e científica..

36.
CROCETTI, Z. S.. 10º Encontro Nacional de Geógrafos. 1996. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Gestão do Território; Memória; Neoliberalismo; Prática de ensino; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: UFPE; Cidade: Recife; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPE/CNPq.
Membro efetivo da comissão organizadora do 10º ENG em Recife..

37.
CROCETTI, Z. S.. 5º Congresso Brasileiro de Geógrafos. 1994. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Gestão do Território; História; Nacionalismo; Neoliberalismo; Prática de ensino.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR/CNPq/FINEP.
Presidente da comissão organizadora e curador do congresso brasileiro de geógrafos..

38.
CROCETTI, Z. S.. 1º Encontro Paulista de Ensino de Geografia. 1993. (Congresso).
Palavras-chave: Currículo; Epistemologia da Geografia; Escola Cidadã; Neoliberalismo; Prática de ensino; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: UNICAMP; Cidade: Campinas; Inst. promotora/financiadora: AGB/UNICAMP.
Encontro de educação em geografia para discutir as políticas públicas e a função social da escola..

39.
CROCETTI, Z. S.. IX Encontro Nacional de Geográfos. 1992. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Meio Natural; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Evento itinerante: Sim; Local: UNESP; Cidade: Presidente Prudente; Inst. promotora/financiadora: AGB/UNESP.

40.
CROCETTI, Z. S.. 2º Seminário de Estudos Geográficos. 1991. (Congresso).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Gestão do Território; Meio Natural; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: Auditório da BPP; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: UFPR/AGB/SEC.

41.
CROCETTI, Z. S.. II Ciclo de Estudos Geográficos. 1989. (Congresso).
Palavras-chave: Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Meio Natural; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Sim; Duração do evento: 1; Local: Centro Politécnico UFPR; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: AGB/UFPR.
Fui o coordenador geral da organização desse ciclo de conferências..

42.
CROCETTI, Z. S.. 1º Seminário de Estudos Geográficos. 1988. (Congresso).
Palavras-chave: Economia Política; Epistemologia da Geografia; Formação Sócio Espacial; Geografia; Gestão do Território; Geopolítica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Evento itinerante: Não; Duração do evento: 1; Local: Teatro da CEF; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Associação dos Gógrafos/Cageo/UFPR.
fui o presidente da comissão desse 1º Seminário de Estudos Gó gráficos em Curitiba com o apoio da AGB e UFPR..



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
LEONARDO ANTONIO ZENTENO PEREIRA. Imigração e Conflitos Urbanos em Santiago do CHILE 2010/17. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia - Território e Sociedade Na América Latina) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana. (Orientador).
Palavras-chave: Migrações; Geografia Política; Geografia Regional; Geografia Urbana.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia Urbana.
Referências adicionais: Brasil/Espanhol; Homepage: http://www.unila.edu.br.
A dinâmica das migrações na América do Sul ganha novo contorno em período recente. Novos fluxos populacionais se redesenharam em função da renovação divisão territorial do trabalho nos territórios da América do Sul como a migração de Haitianos e Venezuelanos para o Chile. Desta forma, objetivamos nesta pesquisa trazer para o debate o papel do território e suas fronteiras no período atual, tendo como recorte analítico os fluxos de Haitianos e Venezuelanos em direção ao território chileno, buscando mostrar que a mobilidade da mão de obra relaciona-se com a economia política dos territórios. Daí o necessário diálogo entre o território político-jurídico e o território usado..

2.
Flavia Maria Gomes. Circuito Produtivo da Pesca na Cooperativa Lar. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia - Território e Sociedade Na América Latina) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana. (Orientador).
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unila.edu.br.

Iniciação científica
1.
IZÁBIA COUTINHO DA SILVA. CIRCUITO PRODUTIVO E OS CÍRCULOS DE COOPERAÇÃO NA COOPERATIVA AGROPECUÁRIA FRIMESA. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Geografia - Território e Sociedade Na América Latina) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).
Palavras-chave: Circuito espacial de produção; círculo de cooperação; espacialização da produção; uso do território.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://WWW.UNILA.EDU.BR.
OBJETIVO GERAL: Nessa pesquisa procuramos compreender o circuito espacial, o desenvolvimento e os potenciais efeitos e consequências sofrida pela cooperativa agroindustrial FRIMESA no período de 2001-2016, caracterizado justamente por ser um período de transição de governo FHC/Lula, nesse contexto histórico pretendemos estudar a trajetória dessa cooperativa agropecuária, através da analises desse período, as transformações ocorridas no território, (políticas, espaciais e econômicas) e assim poder analisar e interpretar os distintos fatores que influenciaram no desenvolvimento e na reprodução do cooperativismo além das mudanças das relações de trabalho e dos agentes que compõem o circuito. OBJETIVO ESPECÍFICO: Analisar a evolução do circuito espacial de produção da cooperativa agroindustrial FRIMESA De 1990-2016, durante a implantação do modelo neoliberal. Identificar as transformações reestruturações de gestão, das políticas públicas, da origem do capital da cooperativa no período estudad.

2.
Leonardo Zenteno Pereira. CIRCUITO PRODUTIVO E OS CÍRCULOS DE COOPERAÇÃO NAS COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS NO CHILE 1970-2010. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Geografia - Território e Sociedade Na América Latina) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).
Palavras-chave: Circuito espacial de produção; círculo de cooperação; Cooperativas; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unila.edu.br.
Circuito espacial de produção, lugar onde a ordem estabelecida vai impor seu ritmo e assegurar a espacialização da produção. Os circuitos espaciais de produção são definidos pela circulação de bens e produtos e, por isso, oferecem uma visão dinâmica, apontando a maneira como os fluxos perpassam o território. Em Marx, seriam as diversas etapas pelas quais passaria um produto, desde o processo de produção até chegar ao consumo final, envolvendo, assim, as instâncias da produção: a produção propriamente dita, a circulação, a distribuição e o consumo, bem como as suas manifestações espaciais. Ressalvamos que o processo de produção hoje, segundo a interpretação de Santos (1997a, p. 48 -50) e Silveira (2001, p. 145-147), em suas etapas, são caracterizadas por uma crescente segmentação territorial, havendo assim a necessidade, nos estudos geográficos, para substituir a noção de circuitos regionais de produção pela de circuitos espaciais de produção. Tal processo é inerente a empresa/indústria, que se apropria das regras do mercado, que se servem e assim impõem seus projetos. Então, a cada movimento existe uma articulação que, posteriormente se refletirá na realidade como consequência maior e direcionamento lógico. No caso das cooperativas, os circuitos espaciais de produção e círculos de cooperação podem revelar o uso do território, a divisão territorial do trabalho das empresas; as especializações espaciais produtivas e os fluxos no território. Podem decifrar o conjunto formado por unidades de serviços correlatos (educacionais, financeiros, consultorias técnicas, empresas associadas, empresas coligadas e empresas terceirizadas), poder público e associações representativas que realizam trocas entre si e com outras localidades através do fluxo de mercadorias, informações de contratantes e fornecedores, matérias-primas, finanças etc., Chandler decifra o processo de gestão das empresas (1990a e 1990b), onde demostrou a revolução da gestão nos negócios nos EUA, ?(...) são os.

3.
Brenda Melina Villalba. CIRCUITO PRODUTIVO E OS CÍRCULOS DE COOPERAÇÃO NAS COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS NA ARGENTINA 1990-2016. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Geografia - Território e Sociedade Na América Latina) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).
Palavras-chave: Circuito Espacial Produtivo; Circuito espacial de produção; Cooperativas; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Homepage: http://www.unila.edu.br.
Circuito espacial de produção, lugar onde a ordem estabelecida vai impor seu ritmo e assegurar a espacialização da produção. Os circuitos espaciais de produção são definidos pela circulação de bens e produtos e, por isso, oferecem uma visão dinâmica, apontando a maneira como os fluxos perpassam o território. Em Marx, seriam as diversas etapas pelas quais passaria um produto, desde o processo de produção até chegar ao consumo final, envolvendo, assim, as instâncias da produção: a produção propriamente dita, a circulação, a distribuição e o consumo, bem como as suas manifestações espaciais. Ressalvamos que o processo de produção hoje, segundo a interpretação de Santos (1997a, p. 48 -50) e Silveira (2001, p. 145-147), em suas etapas, são caracterizadas por uma crescente segmentação territorial, havendo assim a necessidade, nos estudos geográficos, para substituir a noção de circuitos regionais de produção pela de circuitos espaciais de produção. Tal processo é inerente a empresa/indústria, que se apropria das regras do mercado, que se servem e assim impõem seus projetos. Então, a cada movimento existe uma articulação que, posteriormente se refletirá na realidade como consequência maior e direcionamento lógico. No caso das cooperativas, os circuitos espaciais de produção e círculos de cooperação podem revelar o uso do território, a divisão territorial do trabalho das empresas; as especializações espaciais produtivas e os fluxos no território. Podem decifrar o conjunto formado por unidades de serviços correlatos (educacionais, financeiros, consultorias técnicas, empresas associadas, empresas coligadas e empresas terceirizadas), poder público e associações representativas que realizam trocas entre si e com outras localidades através do fluxo de mercadorias, informações de contratantes e fornecedores, matérias-primas, finanças etc., Chandler decifra o processo de gestão das empresas (1990a e 1990b), onde demostrou a revolução da gestão nos negócios nos EUA, ?(...) são os.


Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Silvana Soares. Teorias Sobre a Organização do Espaço. 2012. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia e Epistemologia) - Faculdades Integradas Espírita/Paraná. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Palavras-chave: Paraná; Reestruturação produtiva; Geografia Econômica; desterritorialização.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Para atrair esses investimentos o Paraná se valeu de sua posição estratégica em relação aos países do MERCOSUL, sua infraestrutura (rodovias, ferrovias, porto próximo à capital, aeroporto internacional, telefonia, energia), disponibilidade de mão de obra e qualidade de vida. Pretendemos analisar o impacto dessas políticas nas várias regiões paranaenses, bem como medir a concentração econômica na RMC, fruto da "Nova (re) territorialização do Paraná", dentro da lógica neoliberal de interferência global, e denunciar essa subordinação e integração a esse modelo de projeto desenvolvimentista de Estado. Nesse campo de incertezas e de contradições, iremos espacializar e identificar os espaços marginais e / ou de resistências a integração e a flexibilização..

2.
Wilson Roberto Grefta. Industrialização do Paraná e Organização do Espaço. 2012. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia e Epistemologia) - Faculdades Integradas Espírita/Paraná. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Palavras-chave: Geografia Econômica; Reestruturação produtiva; Desenvolvimento; desterritorialização; Paraná.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Interpretar a história da industrialização do Paraná e a transformação do espaço geográfico paranaense. Analisar as politicas pública e a competição do mercado..

3.
Edmundo Dantas de Oliveira Neto. Reestruturação Prudutiva do Paraná: Teorias Sobre o Desenvolvimento Econômico do Paraná.. 2012. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia e Epistemologia) - Faculdades Integradas Espírita/Paraná. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Palavras-chave: Paraná; Desenvolvimento; desterritorialização; Geografia Econômica; Reestruturação produtiva.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Interpretar a reestruturação produtiva do Paraná e a transformação do espaço geográfico paranaense. Analisar as teorias sobre o desenvolvimento paranaense..

4.
SANDRA MARA VELLO LAMBACH. ECONOMIA E ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em INTRODUÇÃO A GEOGRAFIA ECONÔMICA) - CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; desterritorialização; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.

5.
LUIZ FABIANO ALVES ROSA. GLOBALIZAÇÃO E DEMOCRACIA AFETAM O DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIA MILITAR DO BRASIL. 2008. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Geopolítica) - CAMPUS UNIVERSITÁRIO BEZERRA DE MENESES. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Palavras-chave: Geopolítica; Gestão do Território; globalização; Nacionalismo; Neoliberalismo; Organização do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Administração Pública, Defesa e Seguridade Social.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.

6.
JOSÉ SANTOS ABREU. DOUTRINA DE SEGURANÇA NACIONAL E REPRESSÃO NO PARANÁ. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em GEOPOLÍTICA) - Faculdades Integradas Espírita/Paraná. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.

7.
ADRIANO LUIZ FAVERO. VENEZUELA: NA CONTRAMÃO DO IMPERIALISMO. 2007. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em GEOPOLÍTICA) - Faculdades Integradas Espírita/Paraná. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.

Iniciação científica
1.
FLÁVIA MARIA GOMES. O DINAMISMO DO CIRCUITO INFERIOR NA ECONOMIA URBANA NA VILA PORTES EM FOZ DO IGUAÇU (1998-2015). 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Geografia - Território e Sociedade Na América Latina) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Palavras-chave: Circuitos da economia; Logística; Espaço Geográfico.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal; Homepage: http://www.unila.edu.br.
Santos (2008) apresenta a dificuldade de encontrar estatísticas oficiais sobre as atividades da economia pobre das cidades, ou seja, pequenos negócios que são destinados a sobrevivência de famílias, com pouca disponibilidade de capital, o lucro é destinado a sobrevivência familiar, a absorção de mão-de-obra não qualificada ou primeiro emprego por estes pequenos empreendimentos. A teoria dos dois circuitos da economia urbana: um recorte territorial na Vila Portes em Foz do Iguaçu-PR no setor de atacado de hortifrutigranjeiros como e por que se constituiu o circuito inferior neste setor e quais são suas relações com o circuito superior da economia. A possibilidade de aplicação da teoria dos dois circuitos da economia como base metodológica da pesquisa, além de outras teorias econômicas e geográficas como referencial teórico. O objeto de estudo escolhido para a realização deste trabalho foi o Circuito Inferior da Economia, avaliar a sua importância no contexto sócio econômico na Vila Portes e suas nuances na construção das desigualdades sócio espaciais existentes neste local..

2.
RENAN SILVESTRO ALENCAR SILVA. INFLUÊNCIA DO MERCADO TECNOLÓGICO NA ECONOMIA E REPRODUÇÃO DE DESIGUALDADES NA TRÍPLICE FRONTEIRA DO ANO 2000 ATÉ 2015. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Geografia - Território e Sociedade Na América Latina) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Palavras-chave: Tecnologia; globalização; Desigualdades Sócio Espaciais.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal; Homepage: http://www.unila.edu.br.
Influência do mercado tecnológico na economia e reprodução de desigualdades na região de tríplice fronteira. Brasil ? Paraguai ? Argentina, do ano 2000 até 2015. A evolução e crescimento do mercado tecnológico, no âmbito global, afeta a sociedade não apenas no giro de capital e proliferação de tecnologias, mas também, na reprodução de desigualdades como resultado de uma economia que visa apenas o crescimento do capitalismo. Qual a intensidade do impacto desse ciclo do capitalismo na reprodução de desigualdades? Para quem é este crescimento tecnológico, e, como isso reproduz desigualdades? Esta influência na economia e na reprodução de desigualdades por conta do mercado tecnológico é claramente por conta da visão e objetivo do capitalismo, com sua intenção de gerar o lucro independente do meio. É importante entendermos como se dá este processo e qual a sua intensidade, para que assim, a partir deste entendimento, busquemos alternativas e meios de diminuir a intensidade deses impactos, tanto para a parte da sociedade que tem condições ou não de usufruir dessas tecnologias, quanto na parte que cede sua força de trabalho que fabrica a tecnologia..

3.
Adrielle Saldanha Clive. A influência das Relações de Poder nas Taxas de Homicídios de Adolescentes e Jovens e o Impacto dessas Mortes na Economia de Foz do Iguaçu. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Geografia - Território e Sociedade Na América Latina) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Palavras-chave: Formação Sócio Espacial; Gestão Politica do Território; homicídios; adolescentes e jovens,; relações de poder.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia da População.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal; Homepage: http://www.unila.edu.br/prppg/ic/encontro2016/programacao.
Com base em indicadores importantes, como o Mapa da Violência 2013 ? Homicídios e Juventude no Brasil: atualizações 15 a 29 anos, produzido pela Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Secretaria Nacional de Juventude, a Flacso ? Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais e o IPEA ? Instituto de Pesquisas Aplicadas, é possível constatar que os homicídios são hoje a principal causa de morte de jovens com idade entre 15 e 29 anos no Brasil e que atingem especialmente jovens negros do sexo masculino, moradores das periferias e áreas metropolitanas dos centros urbanos. A partir disso, busca-se com essa pesquisa realizar uma análise sobre a influência das relações de poder nas taxas de homicídios de adolescentes e jovens e o impacto dessas mortes na economia de Foz do Iguaçu. METAS - Investigar os índices de homicídios de adolescentes e jovens em Foz do Iguaçu; - Averiguar as relações de poder e como se dá a influência de adolescentes e jovens dentro do território onde ocorreram os homicídios; - Analisar como os jovens se comportam diante das relações de poder dentro do território; - Evidenciar a reprodução do espaço geográfico como mecanismo de demonstração das relações de poder e da configuração territorial e sua influência nas taxas de homicídios de adolescentes e jovens; - Produzir uma radiografia socioeconômica de adolescentes e jovens vítimas de homicídios e o impacto que elas geram no município de Foz do Iguaçu;.

Orientações de outra natureza
1.
Vários. Aperfeiçoamento das Diretrizes Curriculares do Munícipio de Araucária. 2004. Orientação de outra natureza - ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS AGB CURITIBA. Orientador: Zeno Soares Crocetti.
Palavras-chave: Currículo; Epistemologia da Geografia; Livro didático; Prática de ensino; Teoria e Método.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação Pré-Escolar e Fundamental.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
CROCETTI, Z. S.. A CRISE GERAL DO CAPITALISMO: OS IMPACTOS SOBRE O TERRITÓRIO. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Crise; Economia Política; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus Bezerra de Menezes; Cidade: Curitiba; Evento: 9º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/FIES.
Vivemos nesse inicio de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Geral do Capitalismo, também chamada de Crise Financeira ou ainda Crise do Neoliberalismo..

2.
CROCETTI, Z. S.. Paraná: Economia e Desenvolvimento. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Desenvolvimento; Economia Política; Formação Sócio Espacial; Geografia Econômica.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus Bezerra de Menezes; Cidade: Curitiba; Evento: 9º Congresso Curitibano de Geografia; Inst. promotora/financiadora: UNIBEM/FIES.
O Objetivo dessa exposição é debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito das teorias sobre o desenvolvimento econômico do Paraná, e interpretar as Formações Econômicas e Sociais na reconfiguração do território paranaense. Iniciamos com um balanço crítico das análises interpretativas das Formações Sócios Espaciais paranaenses. Foram levantadas sugestões de um debate teórico e diretrizes analíticas e investigativas ? pesquisas de campo ? voltadas à problematização do desenvolvimento regional paranaense, discutindo sua base conceitual e metodológica..

3.
CROCETTI, Z. S.. Questão Urbana e Mobilidade em Curitiba. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Urbanização; Cidade; Mobilidade; Gestão do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Transporte terrestre.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: CFH/UFSC; Cidade: Florianopolis; Evento: XXXV Semana de Geografia da UFSC; Inst. promotora/financiadora: Universidade Federal de Santa Catarina.
A cidade de Curitiba é conhecida internacionalmente pelo eficiente e inovador sistema de transporte coletivo. Como todas as ideias novas, o sistema que possibilitou a integração urbana de Curitiba foi cercado de dúvidas. Não foi incentivada a retenção no município, favorecendo a dependência da capital. Alternativa seria o subsídio ou tarifas por anel, que também promoveriam o desenvolvimento e independência dos municípios. O custo do transporte ou de informatização/automação é muito elevado, o que dificulta parcerias com a iniciativa privada para investimentos..

4.
CROCETTI, Z. S.. A GÊNESE INDUSTRIAL PARANAENSE: A MADEIRA, O MATE E OS IMIGRANTES. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Organização do Território; Geografia Econômica; Industrialização; Formação Econômica; Formação Social.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UFSC, campuis da Trindade Florianopolis; Cidade: Florianopolis/SC; Evento: II Seminário de Geografia Econômica e Social - XXXVI Semana da Geografia da UFSC; Inst. promotora/financiadora: UFSC.
Vivemos nesse início de milênio alterações geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise geral do capitalismo tanto quanto das teorias que tentam compreender e explicar a globalização, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade nesse trabalho vamos interpretar e debater a evolução e configuração econômica do território paranaense, analisando o processo das políticas públicas e das Formações Sociais Paranaenses. Considero esse tema complexo e ainda pouco explorado segundo a intenção dessa interpretação. Sendo estas análises provisórias no conjunto do conhecimento, as mesmas podem ser alteradas e aprofundadas posteriormente, com a continuidade dos estudos no campo das relações econômicas, sociais e das tecnologias. Este texto tem o caráter introdutório, portanto peço que o considerem com generosidade nos debates..

5.
CROCETTI, Z. S.. Arquitetura da Crise Financeira. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Economia Política; globalização; Neoliberalismo; Território Usado.
Grande área: Ciências Humanas
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Universidad Nacional de Mar del Plata; Cidade: Mar del Plata/Argentina; Evento: 1º Congresso Internacional de Geografia Econômioca; Inst. promotora/financiadora: Universidad Nacional de Mar del Plata/Coletivo GeoEcon.
O estudo sistemático das crises do sistema capitalista fez parte do projeto teórico que Marx não pôde concluir. Não obstante, ao longo de sua principal obra, O Capital, é possível recolher elementos que permitem uma aproximação consistente da explicação sobre esse fenômeno próprio do modo de produção em questão. Esses elementos estão distribuídos não apenas de modo esparso ao longo dos vários capítulos que compõem a obra, mas também encadeados como o desenvolvimento lógico a partir dos momentos fundamentais da economia capitalista, identificadas pelo autor desde o primeiro parágrafo. Para Marx a crise no sistema capitalista, ou as três modalidades de crises, são o momento de reunificação dos polos contrários autonomizados. A concorrência é a forma como a lei geral de funcionamento da acumulação capitalista se impõe aos capitais individuais na concretude do sistema. Assim como a lei da queda da taxa de lucro, a lei geral da acumulação está sempre operante, manifeste-se ou não. Isso nos levou a compreender as crises a partir do elemento básico da produção capitalista, a mercadoria. As crises representam apenas, ainda que de modo extremamente violento, a irrupção dessa contradição entre produção e realização, desdobrada da contradição básica entre valor de troca e valor de uso, decorrente da diferenciação entre trabalho concreto e trabalho abstrato, característica central do modo de produção. As modalidades de crises do capitalismo para Marx são; 1. As crises conjunturais cíclicas de superprodução, 2. A crise estrutural do capitalismo, intrínseca ao capitalismo e que tenderia a ser cumulativa. 3. A crise final, onde aconteceria o colapso do capitalismo, que seria substituído pelo socialismo através da "revolução do proletariado". Esse trabalho pretende abordar a questão das crises a partir das pesquisas de Marx, Schumpeter, Kondratiev, Piketty, Rangel, Mamigonian, Wood, Mandel, Hobsbawm e Amin e associando-as com a lei geral de acumulação capitalista, cujo fu.

6.
CROCETTI, Z. S.. Movimentos Sociais no Brasil: Resistência e Democracia. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Movimentos Sociais; Crise do Capitalismo; Democracia; Resistência; Crise Política.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Campus do IFSC; Cidade: Canoinhas/SC; Evento: Simpósio de Humanidades do IFSC; Inst. promotora/financiadora: Instituto Federal de Santa Catarina - Canoinhas.
Há na história do Brasil uma fecunda tradição de mobilização de movimentos sociais. A Balaiada, a Cabanagem, o movimento igualitário de Canudos, entre muitos outros, são exemplos, num tempo mais distante, que dão expressão histórica à rebeldia dos sujeitos coletivos brasileiros. Em tempos mais recentes, as Comunidades de Base, o Novo Sindicalismo, o Movimento dos Sem Terra, enfim, toda uma amálgama de atores sociais que conseguiram influir significativamente na definição da agenda política do País. Prova concreta disto foi o fato de um presidente da República (Luís Inácio Lula da Silva) ter sido um dos principais líderes - talvez mesmo o principal ? do Novo Sindicalismo, que fincou as suas raízes iniciais na então ?República Operária de São Bernardo do Campo?, no estado de São Paulo, entre o fim da década de 1970 e início da de 1980. As marchas e jornadas de (2011/13) para os estudiosos do assunto as marchas, manifestações, ocupações e protestos que ocorreram ao longo desse período, segundo os pesquisadores tinham em comum as seguintes características: Foram articuladas via redes sociais, internet e celulares; eram compostas por alguns grupos de manifestantes que não tinham necessariamente uma Ideologia Política (a adesão é a uma causa, ou mais de uma, e não à Ideologia de um grupo) e não pertencem a um grupo específico (político ou não) e por isso não tinham ligação Política partidária; as manifestações ocorrem à margem não apenas de partidos, mas também de sindicatos; os protestos tiveram grande visibilidade na mídia, que esteve aliada a oposição que foi derrotada nas urnas em 2014. Num segundo momento as interpretações dos fenômenos e análises comprovaram que não havia a isenção que foi propagada, e sim um apoio e financiamento por forças políticas sociais reacionárias, partidos políticos de direita e organismos internacionais que não só apoiaram, mas financiaram esses grupos e organizações para desestabilizar o Governo da Presidenta Dilma. Inclusive com apo.

7.
CROCETTI, Z. S.. Crise Mundial de 2008:Causa e Repercussões Territoriais. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).
Palavras-chave: globalização; Crise; Gestão do Território; Neoliberalismo.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: UNILA - Jardim Universitário; Cidade: Foz do Iguaçu; Evento: III Seminário Nacional de Geografia Econômica e Social; Inst. promotora/financiadora: IIR/NEIR/UNILA/UNIOESTE.
O debate tem como foco de discussão a ?Geoeconomia e geopolítica nos últimos cem anos?, tema que tem como objetivo fazer uma avaliação dos 100 anos da Revolução Russa 1917-2017, interpretar o aprofundamento da crise financeira mundial de 2008 e analisar as recentes mudanças em trânsito na América Latina, bem como a nova configuração política nos países latino-americanos. Nesse contexto, vamos debater as questões da reestruturação neoliberal e o projeto político do Brasil hoje. Dessa maneira, o objetivo do evento é propiciar um espaço que possibilite aos profissionais da geografia e áreas afins expor suas posições teóricas, experiências práticas, além de seu trabalho cotidiano em empresas públicas e privadas no que diz respeito a essas questões, dando-lhes a oportunidade de expor as suas ideias. Trata-se de um evento de abrangência internacional, sendo o tema principal desdobrado em sete eixos temáticos que buscam aglutinar os debates atuais sobre geografia econômica e social. Contudo, o mundo se pergunta o que disparou essa crise atual? Serão os derivativos, que Warren Buffett chamou de "armas financeiras de destruição em massa"? Ou são, por acaso, as hipotecas do subprime? Ou quem sabe os especuladores da securitização, que estimularam a alavancagem de derivativos? Podem ser especuladores do petróleo e das matérias primas? Achar os culpados não parece ter importância real, essas possíveis determinações funcionam como distração, ou seja, são como cortina de fumaça para se tirar o foco do principal. Isso é concentrar-se no irrelevante ou ainda, como dizia Fernand Braudel, são os eventos de curta duração. Se quisermos entender o que está ocorrendo necessitamos lançar um olhar amplo para outras temporalidades, o que é muito mais revelador, ou seja, temos que analisar um cenário de longo prazo. Interpretar esse quebra-cabeças a partir, por exemplo, dos ciclos de média duração, ou daqueles de tendências estruturais de longa duração. A economia-mundo capitalista teve, d.

8.
CROCETTI, Z. S.. O Brasil como Geografia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Neoliberalismo; Imperialismo; Contra Hegemonia; Revolução; Gestão Politica do Território.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Econômica.
Referências adicionais: Brasil/Português; Local: Livraria Vanguarda e Campus do direito UFPEL; Cidade: Rio Grande/Pelotas-RS; Evento: 19º Encuentro Internacional Humboldt América Latina: balance de una ?década?; Inst. promotora/financiadora: FURG e UFPEL.
Analisamos aqui o novo tempo do Brasil pós-golpe politico institucional, suas crises (política, social, econômica, ética, ambiental e cultural) e o desmanche dos avanços políticos, sociais, econômicos, culturais, no Brasil, com forte reflexo na América do Sul. Essa conjuntura da crise política é uma tentativa de reinstalar o neoliberalismo de monopolio, sua crise dinamiza o desmanche do Estado democrático na América Latina, e subordina ao Imperialismo, como sistema político mundial, ou seja, é uma tentativa de se legitimar como neoimperialismo, que se alimenta na conquista de territórios. É um ataque velado e radical contra os mecanismos de controle do Estado, imposto pelo Mercado, ou seja, pelo Império Estadunidense. Que prega liberdade total de comércio, sem limitações. Essas políticas já foram denunciadas como uma ameaça letal à liberdade econômica, social e política..


Cursos de curta duração ministrados
1.
CROCETTI, Z. S.. Geografia Hoje: Crise e sustentabilidade. 2013. .
Palavras-chave: sustentabilidade; Geografia Econômica; Crise Econômica; Capacitação Escolar.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Escolar.
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 20; Local: SME - Escola Municipal Miracy Rodrigues de Araújo; Cidade: Curitiba; Inst. promotora: Prefeitura Municipal de Curitiba - Secretaria Municipal da Educação.
A Geografia tem como objeto de estudo o Espaço Geográfico (território usado) suas relações e inter-relações, entre a natureza e a sociedade, além de analisar o tempo, onde estuda o processo de transformação social onde todos os homens são agentes das constantes mudanças que ocorrem; o chamado processo histórico, ou seja, o desenvolvimento do homem no tempo, sendo assim é de fundamental importância entender e interpretar as várias teorias que organizam e orientam a ocupação do território. Pois vivemos nesse início de milênio alterações econômicas e geopolíticas que refletem as rápidas e imprevisíveis transformações das últimas décadas, que configuram uma crise Geral do Capitalismo. Também uma crise de paradigmas, uma vez que se colocam em dúvidas os modelos e as teorias que tentam compreender e explicar a globalização e sua crise, cuja feição ainda se encontra completamente indefinida. Diante dessa complexidade iremos fazer uma interpretação da Crise Financeira e suas repercussões na qualidade de vida e na sustentabilidade socioambiental da nossa sociedade..

2.
CROCETTI, Z. S.. Movimentos Sociais: Crise Econômica e Desenvolvimento. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Ciclos Econômicos; Crise Econômica; Desenvolvimento; Geografia Econômica; Movimentos Sociais.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 8; Local: IFES Campus Linhares; Cidade: Linhares-ES; Inst. promotora: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo.
Hoje é impossível entender o funcionamento das economias capitalistas sem considerar o progresso técnico. Mais do que nunca, o entendimento de como a tecnologia afeta a economia é vital para a compreensão do uso do território, do crescimento da riqueza dos países e da dinâmica das sociedades contemporâneas. Os processos de globalização trazem inúmeros desafios relacionados diretamente a este tema. O esforço tecnológico possui várias dimensões críticas, ao analisar a origem e a natureza das inovações, muitos autores concluem que as inovações transformam não apenas a economia, mas afetam profundamente toda a sociedade, pois pautam o funcionamento do território. Elas modificam a realidade econômica e social, além de aumentarem a capacidade de acumulação de riqueza e geração de renda..

3.
CROCETTI, Z. S.. Teorias Sobre a Organização do Território. 2014. .
Palavras-chave: Gestão do Território; globalização; Capitalismo; Economia Política; Ciclos Econômicos.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 8; Local: Dependências do CFH/UFFSC; Cidade: Florianopolis; Inst. promotora: CFH/UFSC.
A Geografia tem como objeto de estudo o Espaço Geográfico (território usado), portanto estuda o processo de organização e transformação territorial, onde todos os homens são agentes das constantes mudanças que ocorrem: o processo histórico, ou seja, o desenvolvimento do homem no tempo, sendo assim é de fundamental importância entender e interpretar as várias teorias que organizam e orientam a ocupação do território. Nesse curso pretendemos apresentar as mais importantes teorias sobre a organização do território. OBJETIVOS Analisar e compreender as várias teorias sobre a organização do território; Interpretar e inter-relacionar a várias teorias sobre a organização do espaço, e seus usos no território (Global, Nacional, Regional e Local); Diagnosticar e analisar as diversas teorias sobre a organização do espaço, tendo como referências as seguintes determinações; econômica, social, política, histórica, cultural, empresarial, governamental e natural. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ? 1. Interpretação do Mundo; ? 2. Teorias Sobre a Organização do Espaço; ? 3. A Crise Estrutural do Capitalismo;.

4.
CROCETTI, Z. S.. Geopolítica: Crise e Movimentos Sociais. 2016. .
Palavras-chave: Luta de Classes; Neoliberalismo; Geopolítica; globalização; Contra Hegemonia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 4; Local: Campus do IFSC; Cidade: Canoinhas; Inst. promotora: Instituto Federal de Santa Catarina.
Geopolítica: Crise e Movimentos Sociais ?A mais perigosa de todas as ilusões é acreditar de que há apenas uma realidade.? Paul Watzlawick, How Real is Real ? Esta oficina propõe-se a elucidar e debater as posições teóricas e experiências concretas a respeito da ?Nova? Geopolítica do Mundo com tendência hegemônica, o neoliberalismo globalitário (A ideologia do imperialismo), que passa por uma crise de identidade, moral e financeira e atinge milhões de pessoas, e vem alterando o curso da história, sendo, desta forma, um pretexto para reflexão de todos aqueles que se interessam pela cidadania e democracia, e que lutam por justiça social. Essa modalidade histórica surgiu da transição da Sociedade Disciplinar para Sociedade do Controle, que sofre um enfretamento mundial da sociedade civil organizada, os movimentos sociais. Ao tentar decifrar o neoliberalismo vigente, não podemos reduzir-se a uma mera enumeração descritiva da produção teórica e histórica da sociedade sobre o tema. O que pretendemos nesse trabalho é exatamente proporcionar a possibilidade de se desmistificar este olhar que banaliza e limita o entendimento desse tema. O que pretendemos efetivamente é realizar uma reflexão que, além de analisar a historicidade da construção teórica e didática dessa nova ideologia dominante, o neoliberalismo, busque contrapor a realidade histórica, com a conjuntura atual no sentido de criar mecanismos que possibilitem a construção de uma avaliação capaz de gerar soluções reais a problemática da sociedade na construção de um mundo mais solidário e que garanta nossos direitos, cuja superestrutura ideológica vigente mostrou-se historicamente incapaz de alterar, mesmo que, acabe sendo apenas uma contribuição..

5.
CROCETTI, Z. S.. GEOGRAFIA HOJE: CRISE E SUSTENTABILIDADE II. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).
Palavras-chave: Geografia Econômica; Geografia Política; Geografia Escolar.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Vários; Unidade: horas;
Tipo de participação: Docente; Duração do evento: 6; Local: UFAL Campus Sertão; Cidade: Delmiro Gouveia; Inst. promotora: Universidade Federal de Alagoas.
? 1. Interpretação do Mundo; ? 1.1. Os Modos de Produção e o Desenvolvimento do Mundo. ? 1.2. Acumulação Primitiva, Revolução Industrial e Revolução Francesa. ? 1.3. As Ordens Econômicas Mundiais. ? 1.4. Globalização e Neoliberalismo. ? 2. Teorias Sobre a Organização do Espaço; ? 2.1. Utilização do Solo Agrícola. ? 2.2. Urbanização e Sustentabilidade. ? 2.3. Indústria e Concentração Industrial. ? 2.4. Kondratieff (Juglar e Schumpeter), Teoria dos ciclos econômicos..


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CROCETTI, Z. S.. 9º Congresso Curitibano de Geografia. 2012. (Congresso).
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
Referências adicionais: Brasil/Português; Evento itinerante: Não; Catálogo disponível: Sim; Duração do evento: 16; Local: Campus Bezerra de Menezes; Cidade: Curitiba; Inst. promotora/financiadora: Faculdades Integradas Espirita.
O 9º Congresso Curitibano de Geografia têm como foco de discussão; ?Brasil Nação: Projeto de Desenvolvimento Sustentável?, é uma realização do Curso de Geografia da FIES - Faculdades Integradas Espírita em parceria com o Centro Acadêmico de Geografia CAGEO. Sua escolha resulta da importância que o tema apresenta no momento atual, quando o Mundo discute as razões da Crise Mundial e sua repercussão. Em função dessa parceria partimos para um avanço acadêmico onde além de debater as questões politicas, econômicas, sociais e educacionais da geografia. Vamos discutir o desenvolvimento do Brasil e um Projeto de Nação; ampliando o horizonte epistemológico e o avanço acadêmico. Mas o mundo se pergunta o que disparou essa crise atual? Serão os derivativos, que Warren Buffett chamou de "armas financeiras de destruição em massa"? Ou são, por acaso, as hipotecas do subprime? Ou quem sabe os especuladores da securitização, que estimularam a alavancagem de derivativos? Pode ser especuladores do petróleo e das matérias primas? Achar os culpados não parece ter importância real, essas possíveis determinações funcionam como diversão, ou seja, são como cortina de fumaça para se tirar o foco do principal. Isso é concentrar-se na poeira, como dizia Fernand Braudel, são os eventos de curta duração. Se quisermos entender o que está ocorrendo necessitamos lançar um olhar amplo para outras temporalidades, que é muito mais revelador, ou seja, temos que analisar um cenário de longo prazo. Interpretar esse quebra cabeças a partir, por exemplo, dos cíclicos de média duração, ou aqueles de tendências estruturais de longa duração. A economia-mundo capitalista teve, durante vários séculos, formas de vai-e-vem cíclico. Bem esse é o quadro, e nosso pretexto para o debate franco e aberto, de onde aguardamos reflexões que possam interpretar esse quebra cabeças, e nos de subsídios para o entendimento do nosso mundo contemporâneo..



Outras informações relevantes


Atualmente além de ministrar aulas na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) no
Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território (ILATIT), 
Atuo na comissão científica dos conselhos editoriais de avaliação dos seguintes periódicos; 
Geosul e Anais de Geografia Econômica e Social do PPGG/UFSC, 
Revista Paranaense de Geografia e Revista Ra'e Ga do PPGG/UFPR. 
Revista PerCursos da UDESC
Revista Estudios Político Militares UC
Conclui o projeto de extensão, Iniciação à Docência e o ensino de Geografia: PIBID 2014/15. Qualificação da formação de alunos do curso de Licenciatura em Geografia numa perspectiva de integração da Universidade com a rede pública de ensino básico, na busca da valorização do magistério.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 23/10/2018 às 14:41:46