Mônica Suani Barbosa da Costa

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8777062719733090
  • Última atualização do currículo em 16/09/2018


Possui graduação em Engenharia Florestal pelo Instituto de Tecnologia da Amazônia (2004), graduação em Licenciatura em Matemática pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci (2015) e mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas (2017). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Mônica Suani Barbosa da Costa
Nome em citações bibliográficas
COSTA, M. S. B.


Formação acadêmica/titulação


2015 - 2017
Mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia.
Universidade Federal do Amazonas, UFAM, Brasil.
Título: O Ambiente e a Castanha-do-brasil (Bertholletia Excelsa Bonpl.) na Comunidade São Sebastião do Igapó Açu: Um Estudo na RDS Igapó Açu, Borba-AM,Ano de Obtenção: 2017.
Orientador: Therezinha de Jesus Pinto Fraxe.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2005 - 2006
Especialização em Desenvolvimento Sustentável na Amazônia com ênfase. (Carga Horária: 400h).
Faculdade Salesiana Dom Bosco, FSDB, Brasil.
Título: Mercado Adolpho Lisboa: o cotidiano dos permissionários.
Orientador: Terizinha de Jesus Pinto Fraxe.
2012 - 2015
Graduação em Licenciatura em Matemática.
Centro Universitário Leonardo da Vinci, UNIASSELVI, Brasil.
Orientador: Mário Mascarenha.
1999 - 2004
Graduação em Engenharia Florestal.
Instituto de Tecnologia da Amazônia, UTAM, Brasil.




Formação Complementar


2011 - 2011
Software Google Earth Enterprise. (Carga horária: 8h).
SIPAM - Sistema Proteção Ambiental, SIPAM, Brasil.
2011 - 2011
Processamento Digital de Imagens de Satélite. (Carga horária: 40h).
SIPAM - Sistema Proteção Ambiental, SIPAM, Brasil.
2011 - 2011
Aperfeiçoamento no Software QGIS 1.6 Aplicado ao T. (Carga horária: 40h).
SIPAM - Sistema Proteção Ambiental, SIPAM, Brasil.
2009 - 2009
Curso de Capacitação no Uso de Geotecnologias para. (Carga horária: 40h).
Sistema de Proteção Ambiental, SIPAM, Brasil.
1997 - 1997
Informática. (Carga horária: 100h).
DATA CONTROL, DATA CONTROL, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Amazonas, UFAM, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 40
Outras informações
O projeto tem como objetivo principal a agregação de valor a partir da organização social, econômica, política e cultural das comunidades rurais pertencentes aos municípios da área de abrangência do projeto. Contemplará 1000 agricultores (as) familiares de forma direta e aproximadamente 1000 de forma indireta que não são assistidos por políticas sociais, econômicas, culturais e ambientais, o que vem promovendo uma exclusão social dessas populações.


UFAM, UFAM, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: consultoria, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Consultora Levantamento dos dados primários junto às comunidades e sistematização do diagnóstico socioeconômico referente aos recursos florestais madeireiros e não madeireiros para elaboração de planos de gestão nas Unidades de Conservação (PAREST Matupiri, RDS Matupiri, RESEX de Canutama, FLORESTA Canutama, FLORESTA Tapauá e RDS Igapó Açu), como suporte as ações relacionadas à implementação das Unidades de Conservação Estaduais do Amazonas na área de influência da BR ? 319, resultante do processo seletivo do Chamamento Público Nº 01/2012 ? SDS, realizado em novembro de 2012. Participação em Oficina de Planejamento Participativo (OPPs) e em Consulta Pública para aprovação de Plano de Gestão de Unidades de Conservação.


Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - CENSIPAM, CENSIPAM, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 40
Outras informações
Efetuar pesquisa aplicada à análise ambiental, por meio de mapeamento, e desenvolver modelos integrados em escalas múltiplas que incorporem: dinâmica do desmatamento e degradação em áreas florestais e não florestais, inclusive cerrado, além de mudanças de cobertura e uso da terra, com ênfase em áreas a serem definidas pelo CENSIPAM, no âmbito do Programa Bolsa Verde. 1. Criação de base de dados raster (banco de imagens); 2. Criação de base de dados vetoriais (mapeamento); 3. Analisar imagens satélitais (interpretação visual) e efetuar o mapeamento de áreas desmatadas.


SIPAM - Sistema Proteção Ambiental, SIPAM, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: BOLSISTA, Enquadramento Funcional: BOLSISTA, Carga horária: 40
Outras informações
Parceira com o Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA e INCRA. 1. GEORREFERENCIAMENTO NO Q-GIS 2. VETORIZACAO DE LOTES E GLEBAS NO QGIS 3. CONFIGURANDO O QGIS PARA TRABALHAR COM A RECEPCAO DE PEÇA TECNICA 4. CONECTANDO E UTILIZANDO BANCO DE DADOS COM O QGIS 5. RECEPCAO DE PEÇAS TÉCNICAS-PLANILHA ODS a. PLANILHA ODS b. PLUGIN TERRA LEGAL ODS


Sistema de Proteção Ambiental, SIPAM, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Bolsista - Especialista, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 40
Outras informações
As atividades desenvolvidas: compreendem o processamento e análise de imagens de satélite e dados vetoriais, utilizando aplicativos SIG (Sistemas de Informação Geográfica) do software ENVI 4.5, TerraView 3.3.0 e ArcGis 9.2 e atuando na monitoria/capacitação dos gestores municipais no programa SIPAMCidade. Classificação supervisionada das imagens TM/LANDSAT de 1998 e 2008 da cena 231_062, onde as classes selecionadas foram: Vegetação ? inseridos nesta classe todos os tipos de formações vegetais; Área antropizada: consideradas as manchas urbanas; Água: áreas ocupadas com água livre de vegetação, englobando os rios e lagos; Nuvens e Sombra de nuvens.


Agência de Florestas e Negócios Sustentáveis do Amazonas, AFLORAM, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2007
Vínculo: Contrato temporário, Enquadramento Funcional: Acessora 3, Carga horária: 40
Outras informações
Trabalhou minisdtrando cursos de manejo da castanha com diversas comunidades de municípios do interior do Amazonas.  Elaboração de Planos de Manejos de espécies não-madeireira (buriti) junto às comunidades tradicionais.  Capacitação para as comunidades na elaboração de plano de manejo de espécie não-madeireira (buriti).  Elaboração do projeto para implantação de usina de óleos vegetais nos municípios de Juruá e Itamarati no Amazonas.  Organização do I Seminário de Tecnologia e Comercialização de Óleos Vegetais do Amazonas ? categoria de Coordenadora 28 a 30/08/06.  Elaboração do projeto para o fortalecimento da cadeia produtiva de castanha-do-Brasil, na comercialização da produção no município de Lábrea.  Elaboração de projeto para o fortalecimento da cadeia produtiva de borracha natural para comercialização da produção os municípios da Região.  Realização de curso de Boas Práticas de Manejo da castanha do Brasil nas comunidades localizadas nas áreas da FLORA Purus , na RDS Piagaçu Purus/AM e no município deTefé/AM.



Projetos de pesquisa


2015 - 2017
Resiliência e adaptabilidade dos sistemas socioecológicos ribeirinhos frente a eventos climáticos extremos na Amazônia Central
Descrição: Os eventos climáticos extremos possuem atualmente na Amazônia uma importância significativa, no que tange aos impactos econômicos e sociais, uma vez que atingem uma quantidade considerável da população ribeirinha. Grandes cheias e secas prolongadas provocam enormes perdas no setor primário, principalmente na agricultura. Em décadas recentes, o número de pessoas afetadas por desastres climáticos, como secas, inundações e tempestades, aumentou. As atuais evidências apontam que as mudanças climáticas irão aumentar o risco de exposição aos desastres naturais. Dessa forma, o objetivo principal desse estudo é analisar a relação entre os eventos extremos ocorridos nas últimas décadas e as possíveis respostas adaptativas dessas populações. O estudo será realizado nas calhas dos rios Solimões-Amazonas e Madeira, na Amazônia Central. Utilizará uma metodologia de caráter descritivo a fim de, identificar as estratégias adaptativas nas dimensões econômicas, sociais e culturais, a partir de uma dupla perspectiva: (1) Estudo retrospectivo com base em dados recordatórios sobre as percepções e repostas adaptativas à eventos extremos passados e, (2) Estudo contemporâneo, já que a pesquisa proposta terá duração de 2 anos quando poderá ser observado diretamente o comportamento das comunidades durante dois ciclos hidrológicos. Com estes resultados espera-se tornar evidente se e como os eventos climáticos extremos desencadeiam mudanças nas estratégias adaptativas dessas populações, assim como avaliar a capacidade desses grupos humanos em manterem a resiliência dos sistemas socioecológicos que dão suporte às suas reproduções biológicas e socioculturais. Portanto, trata-se de uma iniciativa que pretende contribuir para o conhecimento da sociologia ambiental e da antropologia ecológica aplicada às populações tradicionais da Amazônia. Situação.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
Uso da Terra e Territorialidade na Comunidade São Francisco (Careiro da Várzea, AM)
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
Sazonalidade e Adaptabilidade Humana na Comunidade São José (Careiro da Várzea, AM)
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Mônica Suani Barbosa da Costa - Integrante / Therezinha de Jesus Punto Fraxe - Coordenador / Kirk Renato Moraes Soares - Integrante / Aline Souza de Carvalho - Integrante.
2015 - Atual
SINBIOSE « Système d?INdicateurs de BIOdiversité à l?uSage des actEurs : Biodiversité terrestre et aquatique (Amazone & Oyapock)
Descrição: Le projet SINBIOSE a pour objectif de développer des méthodologiques de co-construction d?indicateurs à l?usage des acteurs (gestionnaires, population locale, communauté scientifique). Ce projet interdisciplinaire a pour originalité de s?appuyer à la fois sur des compétences disciplinaires éprouvées pour mesurer et élaborer des indicateurs de la biodiversité, sur des savoir-faire reconnus en traitements d?image mais aussi sur des compétences de spécialistes des sciences de l?ingénieur. L?expérience des sciences humaines et sociales est mobilisée pour animer la co-construction des indicateurs en relation avec la demande sociale, de manière à définir conjointement un système d?indicateurs dédié à l?évaluation de la biodiversité qui se veut plus robuste, générique et adapté aux questions posées par les acteurs. SINBIOSE s?appuiera sur les acquis de projets déjà réalisés (CNPq, FRB, ANR, PO Amazonie/Feder/Europe) et sur des bases de données acquises sur des terrains déjà connu des chercheurs du projet (la Réserve de Développement Durable de Uatumã ; le bassin versant du grand lac de Curuaï ; la région frontalière Guyano-brésilienne). Les résultats de SINBIOSE ont vocation à être intégrés ultérieurement dans des observatoires socio-environnementaux en phase de conception ou de mise en oeuvre sur certains des sites d?études.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (2) .
Integrantes: Mônica Suani Barbosa da Costa - Coordenador / Ademar Roberto Martins de Vasconcelos - Integrante / Suzy Cristina Pedroza da Silva - Integrante / Henrique dos Santos Pereira - Integrante / Kátia Viana Cavalcante - Integrante / Ayrton Luiz Urizzi Martins - Integrante / Anne-Elisabeth Laques - Integrante / Abdennebi Omrane - Integrante.
2009 - 2010
Estudo das Relações entre os casos registrados de Malária e Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) com o uso e ocupação da terra na área urbana de Manaus.
Descrição: As atividades desenvolvidas: compreendem o processamento e análise de imagens de satélite e dados vetoriais, utilizando aplicativos SIG (Sistemas de Informação Geográfica) do software ENVI 4.5, TerraView 3.3.0 e ArcGis 9.2 e atuando na monitoria/capacitação dos gestores municipais no programa SIPAMCidade. Classificação supervisionada das imagens TM/LANDSAT de 1998, 2003 e 2008 da cena 231_062, onde as classes selecionadas foram: Vegetação ? inseridos nesta classe todos os tipos de formações vegetais; Área antropizada: consideradas as manchas urbanas; Água: áreas ocupadas com água livre de vegetação, englobando os rios e lagos; Nuvens e Sombra de nuvens..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2018 - Atual
Gestão ambiental e controle de contas públicas no Estado do Amazonas
Descrição: ste projeto visa a elaboração dos preceitos necessários para a realização de eventos científicos a partir da parceria traçada entre a Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE)...
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (7) .
Integrantes: Mônica Suani Barbosa da Costa - Integrante / Suzy Cristina Pedroza da Silva - Integrante / Therezinha de Jesus Punto Fraxe - Coordenador / Henrique dos Santos Pereira - Integrante / Carlos Augusto da Silva - Integrante / Marilia Gabriela Gondim Rezende - Integrante.
2014 - Atual
DESENVOLVIMENTO RURAL E SUSTENTABILIDADE EM COMUNIDADES RIBEIRINHAS NO AMAZONAS
Descrição: O presente projeto apresentado ao Ministério da Integração Nacional prevê o desenvolvimento de ações que visam contribuir para o fortalecimento da agricultura familiar, autonomia e segurança alimentar e geração de trabalho e renda no meio rural, por meio do desenvolvimento de tecnologias sociais, promoção da organização social, adoção de técnicas de manejo em sistemas de produção de base ecológica em comunidades rurais nos municípios de Careiro da Várzea, Caapiranga, Manacapuru, Beruri, Parintins, Anori, Anamã, Manaquiri, Iranduba, Manaus e Autazes, no estado do Amazonas. Visando o fortalecimento da organização e da consciência sociopolítica e o estímulo a adoção de técnicas produtivas sustentáveis e tecnologias sociais, serão implementados quatro subprojetos: Formação sociopolítica para a gestão agroambiental em comunidades rurais do Amazonas; Agroecologia no contexto da extensão rural: Uma proposta para produção integrada e sustentável no desenvolvimento da agricultura familiar; Fibras Sustentáveis; e Recuperando Sementes Crioulas e Valorando Espécies Florestais. A orientação metodológica do projeto baseia-se em procedimentos participativos, que serão adotados num processo sistemático e contínuo, orientado por diagnóstico, execução, monitoramento e avaliação, visando o acompanhamento das atividades de pesquisa e extensão, considerando e respeitando as especificidades locais. Ao final do projeto, espera-se ter elevado qualitativamente as condições vida do público envolvido, contribuindo para o desenvolvimento rural sustentável das comunidades rurais. Os resultados atingidos serão mensurados por meio de indicadores como: número de comunitários participantes nas capacitações, adesão ao uso de práticas agroecológicas, disseminação de sementes criolas, participação no processo de uso e de tecnologia social, diversificação da dieta alimentar, geração de trabalho e renda, além de outros indicadores qualitativos que a extensão revelará....
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2013 - 2016
Residência Agrária: Organização social e identificação de mercados - OSIM
Descrição: O projeto, resultado de articulação institucional SEPROR/SECT/FAPEAM/UFAM operacionalizado pelo NUSEC e CCA, tem como objetivo principal proporcionar a melhoria da qualidade de vida para população rural atendida através do apoio à organização social e acesso a canais de comercialização. Contemplará 2.400 famílias rurais que não são assistidas por políticas sociais, econômicas, culturais e ambientais, o que vem promovendo uma exclusão social dessas populações. Trata-se de assim, de potencializar por meio tecnologias sociais e ecotecnologias que visem a sustentabilidade, a segurança alimentar, novas oportunidades de emprego e renda para as populações tradicionais amazônicas visando à conservação e preservação do ambiente e da cultura material e imaterial. Neste sentido, a organização social desses sujeitos é essencial para a emancipação social através do fortalecimento e ampliação das organizações sociais formais e informais da agricultura familiar no estado do Amazonas. A metodologia utilizada no projeto tem como pressuposto o respeito a dinâmica de cada grupo social que é diferenciada nas comunidades que se pretende executar as ações propostas neste projeto. Espera-se ao final do projeto a emancipação social dos sujeitos por meio do fortalecimento da cooperação e autogestão dos empreendimentos socioeconômicos..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2013 - 2015
Estratégias de ecodesenvolvimento no sistema de produção de Malva e Juta nos municípios de Anamã, Caapiranga E Manacapuru.
Descrição: O mundo do trabalho do camponês varzeano é marcado por inúmeras atividades, sendo o cultivo de juta e/ou de malva é uma delas. O cultivo dessas fibras é de fundamental importância socioeconômica para o Estado do Amazonas, pois acrescentam um contingente considerável de pessoas envolvidas nas suas atividades, abarcadas desde a produção de sementes até a industrialização e comercialização dos seus manufaturados, gerando riquezas no Estado. Entretanto, o processo de trabalho para a obtenção das fibras continua praticamente inalterado desde a introdução dessa atividade agrícola no estado do Amazonas no século passado. Apesar de ser cultivado em solo produtivo, as populações ribeirinhas possuem muitas dificuldades com a produção na várzea, verificada principalmente pela ausência de tecnologias apropriadas, pela falta de estrutura que promova a dinamização dos arranjos produtivos locais e falta de assistência técnica especializada. Dessa forma, este projeto visa contemplar três objetivos específicos, a fim de estabelecer uma rede de inovação tecnológica e pactuar ações dos agentes sociais envolvidos na formação da rede de tecnologia social; capacitar às comunidades ribeirinhas para a implantação de mecanismos sustentáveis de produção e acesso a políticas públicas, em parceria com órgãos governamentais, não-governamentais e movimentos sociais e promover processos gestão e comercialização de produtos sustentáveis da cadeia produtiva da malva/juta. A inovação nesta atividade produtiva será a inserção das máquinas descortiçadoras. O desenvolvimento e implementação de máquinas descortiçadoras de juta e/ou de malva têm por base as chamadas tecnologias sociais. A orientação metodológica desde projeto estará alicerçada em princípios e procedimentos participativos, num processo sistemático e contínuo, orientado por diagnósticos, monitoramentos e avaliações, visando ao acompanhamento das ações e possíveis alterações causadas pela implementação das atividades. Podemos perceber que, uma vez, esses produtores rurais detentores de uma inovação tecnológica, capacitações e treinamentos e melhores condições de trabalho, poderão produzir com maior eficiência e qualidade os produtos beneficiados das fibras de malva/juta facilitando seu acesso ao mercado que vem se tornando cada vez mais restrito..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2010 - 2016
Parque Tecnológico para Inclusão Social: Rede de Pesquisa, Extensão e Inovação Tecnológica.
Descrição: Este projeto propõe a criação do Parque Tecnológico para Inclusão Social da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) cuja estrutura funcionará a partir da montagem de uma Rede de Inovação e Extensão Tecnológica voltada para inclusão social com sustentabilidade. O Parque operará sob a direção do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), como gestor e indutor das oportunidades na Rede, abrangendo as Unidades Acadêmicas do Interior da UFAM. O conjunto das ações a serem empreendidas pela Rede promoverá a inclusão social dos diversos segmentos que se encontram em situação risco e vulnerabilidade social e ambiental, envolvidos direta e indiretamente, criando oportunidades de acesso para o usufruto Bens e Serviços Sociais e para adoção de práticas sustentáveis de geração de renda. A atuação do projeto abrangerá a sede e o meio rural de 24 municípios atendendo mais de 800 comunidades no estado do Amazonas. A Rede de Inovação e Extensão Tecnológica para Inclusão Social será composta por um conjunto de Subprojetos cuja totalidade das ações proposta resultará no desenvolvimento de estudos sobre a dinâmica sócio-cultural e política nas comunidades ribeirinhas e tradicionais do estado do Amazonas, na produção e a transferência de tecnologias sociais e tecnologias social e tecnicamente apropriadas para empresas e empreendimentos econômicos solidários, de modo a fornecer subsídios qualificados para as políticas públicas na área sócio-ambiental, política, cultural, econômica e tecnológica, voltadas para a realidade amazônica, com ações afirmativas de inclusão social a partir de um processo sócio-educativo e participativo pautado num aporte teórico-metodológico da pesquisa-ação abrangendo um conjunto de princípios ético-político, sócio-cultural e de inclusão social num efetivo esforço de manter a sinergia entre os atores no plano do território delimitado..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Mônica Suani Barbosa da Costa - Integrante / Marinete da Silva Vasques - Integrante / Therezinha de Jesus Punto Fraxe - Coordenador / Jozane Lima Santiago - Integrante / Jolemia Cristina Nascimento Chagas - Integrante / Karina de Oliveira Milhomem - Integrante / Kirk Renato Moraes Soares - Integrante.
2010 - 2014
Ações de Educação Ambiental no enfrentamento do problema do lixo
Descrição: Identificar os principais problemas relacionados com o lixo na Comunidade Nossa Senhora de Fátima localizada na margem direita do rio Tarumã Mirim, na zona rural da cidade de Manaus, e capacitar estudantes da área para implementação de uma estratégia sistemática e contínua que proporcione a diminuição dos impactos dos problemas diagnósticados em relação ao lixo na comunidade. Serão desenvolvidas ações ecopedagógocas para a contrução de um saber socioambiental que reúna o conhecimento acadêmico e o conhecimento popular e tradicional dos moradores do lugar. A reciclagem, como uma perspectiva de geração de renda e emprego e a melhoria das condições sanitárias visando uma melhor qualidade de vida e saúde para os moradores da comunidade são as principais motivações desta ação..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Mônica Suani Barbosa da Costa - Integrante / Therezinha de Jesus Punto Fraxe - Coordenador / Albejamere P. Castro - Integrante / Karina de Oliveira Milhomem - Integrante / Gilberto Nogueira Alves Peixoto - Integrante / Francisco Adilson dos Santos Hara - Integrante / Maria Cristina R. de Oliveira - Integrante.Financiador(es): PROEXT - Auxílio financeiro.


Outros Projetos


2013 - 2014
PIUC BR319 - Planejamento Integrado para Execução de Ações Relacionadas à Implementação das Unidades de Conservação Estaduais na Área de Influência da BR-319
Descrição: Consultoria pelo Núcleo de Socioeconomia ?NUSEC/UFAM para realizar o levantamento dos dados primários junto às comunidades e sistematização do diagnóstico socioeconômico referente aos recursos florestais madeireiros e não madeireiros, e Zoneamento nas áreas das Unidades de Conservação, Participação nas Oficinas de Planejamento Participativo (OPPs) e apresentação em Consulta Pública do Plano de Gestão das Unidades de Conservação (PAREST Matupiri, RDS Matupiri, RESEX de Canutama, FLORESTA Canutama e FLORESTA Tapauá), como suporte as ações relacionadas à implementação das Unidades de Conservação Estaduais do Amazonas na área de influência da BR 319, resultante do processo seletivo do Chamamento Público Nº 01/2012 SDS, realizado em novembro de 2012..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (2) .
Integrantes: Mônica Suani Barbosa da Costa - Coordenador / Maria Eliene Cruz - Integrante / Marinete da Silva Vasques - Integrante / Ademar Roberto Martins de Vasconcelos - Integrante / Suzy Cristina Pedroza da Silva - Integrante / Therezinha de Jesus Punto Fraxe - Integrante / Albejamere P. Castro - Integrante / Jolemia Cristina Nascimento Chagas - Integrante / Henrique dos Santos Pereira - Integrante / Antonio Carlos Witkoski - Integrante / Carlos Augusto da Silva - Integrante / Eliana Aparecida Noda - Integrante / Juliana Araujo Alves - Integrante / Rafaela Machado Feitosa - Integrante / Maria do Carmo Gomes Pereira - Integrante / SAMYA FRAXE NEVES - Integrante.


Idiomas


Inglês
Compreende Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
REZENDE, M. G. G.2018REZENDE, M. G. G. ; FRAXE, T. J. P. ; COSTA, M. S. B. . Redes sociopolíticas e territorialidade na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Igapó Açu (Amazonas, Brasil).. NOVOS CADERNOS NAEA, v. 21, p. 257-274-274, 2018.

2.
REZENDE, M. G. G.2017REZENDE, M. G. G. ; DUARTE, J. C. S. ; FRAXE, T. J. P. ; COSTA, M. S. B. . Percepção do ambiente e conforto ambiental na Área de Proteção Ambiental UFAM/ACARIQUARA: contrapontos e intersecções.. Terceira Margem Amazônia, v. 2, p. 160-171, 2017.

3.
COSTA, M. S. B.2017COSTA, M. S. B.; FRAXE, T. J. P. ; DUARTE, J. C. S. ; SOARES, K. R. M. . A Satisfação da Comunidade Acadêmica sobre as Condições Físicas da Universidade Federal do Amazonas. Terceira Margem Amazônia, v. 2, p. 54-64, 2017.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
COSTA, M. S. B.; FRAXE, T. J. P. ; PEREIRA, H. S. ; SANTIAGO, J. L. . A EDUCAÇÃO ESCOLAR NAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: ENTRE OS DESAFIOS E POSSIBILIDADES DE PROCESSOS EDUCATIVOS DIFERENCIADOS. 1. ed. MANAUS: , 2014.

2.
CRUZ, M. E. ; SILVA, S. C. P. ; COSTA, M. S. B. ; PEREIRA, M. C. G. . MAPEAMENTO PARTICIPATIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA USO DOS DADOS CARTOGRÁFICOS DOS RECURSOS NATURAIS. xxx. ed. MANAUS: , 2014.

Capítulos de livros publicados
1.
REZENDE, M. G. G. ; SOUZA, A. M. G. ; FRAXE, T. J. P. ; COSTA, M. S. B. ; WITKOSKI, A. C. . Caracterização dos Conflitos Territoriais na Unidade de Conservação Estaduais (Amazonas, Brasil). In: Edson Vicente da Silva; Rodrigo Guimarães de Carvalho; Carlos Senna Soares. (Org.). Territórios, populações tradicionais e conflitos sociais. 1ed.Rio Grande do Norte: EDUERN, 2017, v. 1, p. 71-80.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
COSTA, M. S. B.; RADAELLI, A. ; FRAXE, T. J. P. ; PEREIRA, C. F. . O Consumo de Orgânicos: reflexões para sua popularização como fomento à agricultura sustentável. In: Anais do V Seminário Internacional de Ciências do Meio Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia - SICASA, 2018, 2018, Manaus. Anais do V Seminário Internacional de Ciências do Meio Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia - SICASA, 2018. Manaus, 2018. p. 1-10.

2.
DUARTE, J. C. S. ; REZENDE, M. G. G. ; COSTA, M. S. B. ; FRAXE, T. J. P. . Territorialidade na Comunidade São Francisco (Careiro da Várzea, AM): os usos do território e as práticas sociais.. In: Encontro da Rede de Estudos Ambientais dos Países de Língua Portuguesa, 2017, Fortaleza. DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE FRENTE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS, 2017.

3.
WITKOSKI, A. C. ; DUARTE, J. C. S. ; COSTA, M. S. B. ; REZENDE, M. G. G. ; FRAXE, T. J. P. . A FEIRA AGROUFAM COMO ESPAÇO CONTRA-HEGEMÔNICO: PASSOS PARA A SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL NO ESTADO DO AMAZONAS (AM). In: Encontro da Rede de Estudos Ambientais dos Países de Língua Portuguesa, 2017, Fortaleza. DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE FRENTE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS, 2017.

4.
SANTIAGO, J. L. ; VASCONCELOS, A. R. M. ; CASTRO, A. P. ; COSTA, M. S. B. . Fundo Solidário como Instrumento Democrático no Processo de Autogestão do Empreendimentos Solidários da AGROUFAM. In: VI INTERNACIONAL RESEARCH CONFERENCE ON SOCIAL AND SOLIDARITY ECONMY - CIRIEC, 2017, Manaus. VI INTERNACIONAL RESEARCH CONFERENCE ON SOCIAL AND SOLIDARITY ECONMY - CIRIEC. manaus, 2017. p. 1-17.

5.
COSTA, M. S. B.; FRAXE, T. J. P. ; REZENDE, M. G. G. ; WITKOSKI, A. C. . Comunidades caboclas: uma sociologia das águas. In: V Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada e Gestão Territorial, 2016, Fortaleza - CE. V Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada e Gestão Territorial, 2016.

6.
WITKOSKI, A. C. ; REZENDE, M. G. G. ; COSTA, M. S. B. ; FRAXE, T. J. P. ; SOUZA, A. M. G. . Caracterização dos conflitos territoriais nas Unidades de Conservação Estaduais (Amazonas, Brasil). In: V Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada e Gestão Territorial, 2016, Fortaleza - CE. V Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada e Gestão Territorial, 2016.

7.
MILHOMEM, K. O. ; COSTA, M. S. B. ; FRAXE, T. J. P. ; CASTRO, A. P. . Etnoconhecimento e Manejo dos Agroecossistemas na Comunidade Nossa Senhora das Graças, Manacapuru/AM. In: II Seminário de Experiências AGROECOLÓGICAS no Contexto Amazônico, 2015, Manaus. Integração de Saberes na Agricultura Familiar, 2015.

8.
FRAXE, T. J. P. ; COSTA, M. S. B. ; REZENDE, M. G. G. ; MILHOMEM, K. O. . Mapeamento Participativo em Sete Unidades de Conservação no Extrativismo não madeireiro. In: Encontro Intercontinental sobre a Natureza, 2015, Fortaleza. Encontro Intercontinental sobre a Natureza, 2015.

9.
COSTA, M. S. B.; Pinto ; Soares . Análise do Desmatamento nas Zonas Leste, Norte e Oeste da Área Urbana de Manaus/AM. In: III Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação, 2012, Recife. III Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação. Recife: Chesf, 2012. v. 9. p. 01-09.

10.
Filho ; Batista ; COSTA, M. S. B. ; Francisco F. B. Bittencourt1 ; Costa . Monitoramento Ambiental em Área Rural na Amazônia: Estudo de Caso do Imóvel Rural Janauacá no Município do Careiro/AM. In: VI Simpósio Regional de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto, 2012, Aracaju. GEONORDESTE-10ANOS. ARACAJU: ESGEO, 2012. v. 978. p. 01-05.

11.
COSTA, M. S. B.; Batista ; Filho ; Francisco F. B. Bittencourt1 ; Costa . A GEOTECNOLOGIA NO MONITORAMENTO EM ÁREA RURAL NA AMAZÔNIA: ESTUDO DE CASO DO IMÓVEL RURAL MAMORI NOS MUNICÍPIOS DE AUTAZES E CAREIRO/AM. In: VI Simpósio Regional de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto, 2012, Aracaju. GEONORDESTE-10ANOS. ARACAJU: ESGEO, 2012. v. 978. p. 01-05.

12.
COSTA, M. S. B.; Francisco F. B. Bittencourt1 ; Batista ; Filho ; Costa . A Utilização da Geotecnologia na Análise do Desmatamento por Meio de Produtos de Sensores Remotos na Amazônia Legal. In: I I SIGES 2012- Tecnologia da Informação e Geotecnologia, 2012, Santarém/PA. I I SIGES 2012- Tecnologia da Informação e Geotecnologia. Santarém/PA, 2012. v. 0000. p. 01-10.

13.
COSTA, M. S. B.; Batista ; Francisco F. B. Bittencourt1 ; Filho ; Santos ; Costa . MONITORAMENTO E DEGRADAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREA RURAL NA AMAZÔNIA: ESTUDO DE CASO DO IMÓVEL RURAL MANAQUIRI NOS MUNICÍPIOS DE CAREIRO/MANAQUIRI. In: IV Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação, 2012, Recife. IV Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação. Recife: Chesf, 2012. v. 9. p. 01-09.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
COSTA, M. S. B.; REZENDE, M. G. G. ; FRAXE, T. J. P. ; WITKOSKI, A. C. . Das dicotomias galimáticas à elucidação da indissociabilidade: o campo e a cidade em discussão. In: II Simpósio Estadual de Políticas e Pesquisas Socioambientais, 2016, Manaus. II Simpósio Estadual de Políticas e Pesquisas Socioambientais, 2016.

2.
CASTRO, A. P. ; FRAXE, T. J. P. ; CASTRO, A. P. ; COSTA, M. S. B. . Um olhar sistêmico na compreensão da sustentabilidade da cadeia produtiva de malva (Urena lobato L.) em comunidades de várzea no Amazonas. In: IV Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia - IV SICASA e o 1º Encontro Amazônico da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade - 1º ANPPAS AMAZÔNIA, 2016, Manaus. IV Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia - IV SICASA e o 1º Encontro Amazônico da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade - 1º ANPPAS AMAZÔNIA, 2016.

3.
COSTA, M. S. B.; Francisco F. B. Bittencourt1 ; Batista ; Filho ; Santos ; Costa . A Geotecnologia no Monitoramento do desflorestamento em área de ocupação rural na Amazônia Brasileira: O caso do Imóvel Castanho, município do Careiro, AM. In: SIGES2011 I Simpósio de Informática e Geotecnologia de Santarém, 2011, Santarém / PA. Tecnologia da Informação e Geotecnologias para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia. Santarém / PA, 2011. p. 01-10.

4.
COSTA, M. S. B.; Pinto ; Soares . ESTUDO DAS RELAÇÕES ENTRE OS CASOS REGISTRADOS DE MALÁRIA COM O USO E OCUPAÇÃO DA TERRA NA ÁREA URBANA DE MANAUS.. In: V Simpósio Internacional de Geografia Agrária e VI Simpósio Nacional de Geografia Agrária - QUESTÕES AGRÁRIAS NA PANAMAZÔNIA NO SÉCULO XXI: USOS E ABUSOS DO TERRITÓRIO, 2011, Belém / PA. V Simpósio Internacional de Geografia Agrária e VI Simpósio Nacional de Geografia Agrária - QUESTÕES AGRÁRIAS NA PANAMAZÔNIA NO SÉCULO XXI: USOS E ABUSOS DO TERRITÓRIO. Belém / PA: Ed. Açaí, 2011. p. 01-18.

5.
ROSSI ; Azevedo ; Souza ; COSTA, M. S. B. . Efeito da Exploração em Floresta sob Manejo Sustentável em Escala Comercial na Amazônia Central. In: 2º Simpósio Latino-Americano sobre Manejo Florestal, 2001, Santa Maria - RS. S612a - 2º Simpósio Latino-Americano sobre Manejo Florestal. Santa Maria/RS: UFSM>CCR, 2001. p. 319-333.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
COSTA, M. S. B.; FRAXE, T. J. P. . O trabalho na Agricultura Familiar: Da Produção à Comercialização. In: I Simpósio de Organização Social e de Mercado, 2016, Manaus. Sustentabilidade em Comunidades Rurais do Amazonas, 2016.

Apresentações de Trabalho
1.
COSTA, M. S. B.; FRAXE, T. J. P. . O Trabalho na Agricultura Familiar: Da Produção à Comercialização. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

2.
COSTA, M. S. B.; FRAXE, T. J. P. ; MILHOMEM, K. O. ; REZENDE, M. G. G. . Mapeamento Participativo em Sete Unidades de Conservação no Extrativismo não madeireiro. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
COSTA, M. S. B.; Batista ; Francisco F. B. Bittencourt1 ; Costa ; Filho . A GEOTECNOLOGIA NO MONITORAMENTO EM ÁREA RURAL NA AMAZÔNIA: ESTUDO DE CASO DO IMÓVEL RURAL MAMORI NOS MUNICÍPIOS DE AUTAZES E CAREIRO/AM. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

4.
COSTA, M. S. B.; Pinto ; Soares . Estudo das relações entre os casos registrados de malária com o uso e ocupação da terra na área urbana de Manaus. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
SOUZA, A. M. G. ; CASTRO, A. P. ; DUARTE, J. C. S. ; SOARES, K. R. M. ; REZENDE, M. G. G. ; COSTA, M. S. B. ; SILVA, S. C. P. ; FRAXE, T. J. P. . Zoneamento Ambiental da Universidade Federal do Amazonas - UFAM. 2016.

2.
COSTA, M. S. B.; VASQUES, M. S. ; VASCONCELOS, A. R. M. . Versão resumida e ilustrada do Plano de Gestão da RDS Matupiri. 2014.

3.
COSTA, M. S. B.; VASQUES, M. S. ; VASCONCELOS, A. R. M. . Versão resumida e ilustrada do Plano de Gestão da Parque Matupiri. 2014.

4.
COSTA, M. S. B.; PEREIRA, H. S. ; PEREIRA, M. C. G. ; CASTRO, A. P. ; CRUZ, M. E. ; FRAXE, T. J. P. ; SILVA, S. C. P. ; FEITOSA, R. M. ; VASQUES, M. S. ; ALVES, J. A. . Plano de Gestão da Reserva Extrativista Canutama. 2014.

5.
COSTA, M. S. B.; CRUZ, M. E. ; FRAXE, T. J. P. ; SILVA, S. C. P. ; FEITOSA, R. M. ; VASQUES, M. S. ; ALVES, J. A. ; PEREIRA, H. S. ; NODA, E. A. ; CHAGAS, J. C. N. ; CASTRO, A. P. ; PEREIRA, M. C. G. . Plano de Gestão da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Matupiri. 2014.

6.
COSTA, M. S. B.; FRAXE, T. J. P. ; SILVA, S. C. P. ; FEITOSA, R. M. ; PEDROZA, M. A. ; PEREIRA, H. S. ; NODA, E. A. ; CASTRO, A. P. ; PEREIRA, M. C. G. ; NEVES, S. F. . Plano de Gestão da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Madeira. 2014.

7.
COSTA, M. S. B.; PEREIRA, H. S. ; PEREIRA, M. C. G. ; NEVES, S. F. ; CASTRO, A. P. ; NODA, E. A. ; VASQUES, M. S. ; FRAXE, T. J. P. ; SILVA, S. C. P. . Plano de Gestão da Floresta Estadual Tapauá. 2014.

8.
COSTA, M. S. B.; FRAXE, T. J. P. ; CASTRO, A. P. ; PEREIRA, M. C. G. ; NEVES, S. F. ; CHAGAS, J. C. N. ; SILVA, S. C. P. . Plano de Gestão da Floresta Estadual Canutama. 2014.

9.
COSTA, M. S. B.; FRAXE, T. J. P. ; PEREIRA, H. S. ; PEREIRA, M. C. G. ; NEVES, S. F. ; CASTRO, A. P. ; CHAGAS, J. C. N. ; CRUZ, M. E. ; VASQUES, M. S. ; PEDROZA, M. A. ; SILVA, S. C. P. . Plano de Gestão da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Igapó Açu. 2014.

10.
FRAXE, T. J. P. ; PEREIRA, H. S. ; COSTA, M. S. B. ; SILVA, S. C. P. ; FEITOSA, R. M. ; PEDROZA, M. A. ; CRUZ, M. E. ; ALVES, J. A. ; NODA, E. A. ; CASTRO, A. P. . Plano de Gestão do Parque do Matupiri. 2014.


Demais tipos de produção técnica
1.
COSTA, M. S. B.; DUARTE, J. C. S. ; FRAXE, T. J. P. ; COSTA, F. S. ; WITKOSKI, A. C. ; OKA, J. M. . REVISTA TERCEIRA MARGEM AMAZÔNIA. 2017. (Editoração/Periódico).

2.
CASTRO, A. P. ; REZENDE, M. G. G. ; COSTA, M. S. B. ; DUARTE, J. C. S. . Oficina de Práticas de Educação Ambiental. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
CASTRO, A. P. ; DUARTE, J. C. S. ; COSTA, M. S. B. ; REZENDE, M. G. G. . Oficina de Práticas de Educação Ambiental. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
COSTA, M. S. B.; CRUZ, M. E. . Versão resumida e ilustrada do Plano de Gestão da floresta Estadual Tapauá. 2014. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

5.
SILVA, S. C. P. ; CRUZ, M. E. ; COSTA, M. S. B. . Versão resumida e ilustrada do Plano de Gestão da Resex Canutama. 2014. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

6.
CRUZ, M. E. ; COSTA, M. S. B. . Versão resumida e ilustrada do Plano de Gestão da RDS do Rio Madeira. 2014. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

7.
SILVA, S. C. P. ; CRUZ, M. E. ; COSTA, M. S. B. . Versão resumida e ilustrada do Plano de Gestão da Floresta Estadual Canutama. 2014. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

8.
CRUZ, M. E. ; COSTA, M. S. B. . Versão resumida e ilustrada do Plano de Gestão da RDS Igapó Açu. 2014. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

9.
Soares ; COSTA, M. S. B. ; Santos ; Batista ; Francisco F. B. Bittencourt1 ; Costa ; TEIXEIRA, W. F. ; COSTA, S. S. . Relatório Técnico Programa Bolsa Verde. 2011. (Relatório).

10.
COSTA, M. S. B.; CRUZ, M. E. . Curso de Capacitação no Uso de Geotecnologias para Gestão Municipal. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

11.
COSTA, M. S. B.. Capacitação no Manejo das Boas Práticas da Castanha do Brasil. 2008. .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
COSTA, M. S. B.. Participação em banca de Cristianne Bentes.Variabilidade Temporal da matéria Orgânica na Conversão da Floresta em Seringais na Amazônia Ocidental. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Florestal) - Instituto de Tecnologia da Amazônia.

2.
COSTA, M. S. B.. Participação em banca de Maria Rosene Costa.Levantamento das Incidências de dores Osteomusculares em Operadores de Máquinas na Indústria Madeireira. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Florestal) - Instituto de Tecnologia da Amazônia.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia.O Consumo de Orgânicos: reflexões para sua popularização como fomento à agricultura sustentável. 2018. (Seminário).

2.
II Seminário de Experiências Agroecológicas no Contexto Amazônico: Integração de saberes na agricultura familiar.Etnoconhecimento e manejo dos agroecossistemas na Comunidade Nossa Senhora das Graças, Manacapuru/AM. 2015. (Seminário).

3.
Semana de Meio Ambiente.Semana de Meio Ambiente 2015 pelo Centro de Ciências do Ambiente na Universidade Federal do Amazonas. 2015. (Encontro).

4.
III SICASA e XVI REALP.III SICASA e XVI REALP. 2014. (Seminário).

5.
Lançamento da Política Ambiental da UFAM.Lançamento da Política Ambiental da UFAM. 2014. (Outra).

6.
SINGA2011 - V Simpósio Internacional de Geografia Agrária e VI Simpósio Nacional de Geografia Agrária - QUESTÕES AGRÁRIAS NA PANAMAZÔNIA NO SÉCULO XXI: USOS E ABUSOS DO TERRITÓRIO.ESTUDO DAS RELAÇÕES ENTRE OS CASOS REGISTRADOS DE MALÁRIA COM O USO E OCUPAÇÃO DA TERRA NA ÁREA URBANA DE MANAUS. 2011. (Simpósio).

7.
Curso de Capacitação no uso de Geotecnologias para gestão municipal.Curso de Capacitação no uso de Geotecnologias para gestão municipal. 2009. (Outra).

8.
I Seminario de Tecnologia e Comercializacao de Oleos Vegetais do Amazonas.Participante. 2006. (Seminário).

9.
3º Simpósio.3º Simpósio Brasileiro de Pós-Graduação em Engenharia Florestal e 1º Encontro Amazônico de Ciências Florestais. 2004. (Simpósio).

10.
Encontro de Formação em DST/AIDS.Treinamento do Encontro de formação em DST/AIDS. 2004. (Encontro).

11.
Fórum Amazônico de Meio Ambiente e Desenvolvimento Humano.III Ambiental - Fórum Amazônico de Meio Ambiente. 2004. (Outra).

12.
SBPC - Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.Minicurso - Uso de Técnicas de Amostragem na Avaliação de Recursos Florestais. 2004. (Outra).

13.
Ciclo de Palestras.3º Semana de Engenharia Florestal. 2003. (Seminário).

14.
Congresso Brasileiro de Sistemas Agroflorestais. III Congresso Brasileiro de Sistemas Agroflorestais. 2000. (Congresso).

15.
Curso Mirasilv.Curso Mirasilv. 2000. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
COSTA, M. S. B.. VI INTERNACIONAL RESEARCH CONFERENCE ON SOCIAL AND SOLIDARITY ECONMY - CIRIEC. 2017. (Congresso).

2.
COSTA, M. S. B.. Seminário Internacional de Ciências do Meio Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia. 2016. (Outro).

3.
COSTA, M. S. B.. 2º MOSTRA E INTERCÂMBIO DE EXPERIÊNCIAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA AMAZÔNIA: INTERCULTURALIDADE NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL. 2015. (Outro).

4.
FRAXE, T. J. P. ; VASCONCELOS, A. R. M. ; COSTA, M. S. B. ; PEDROZA, M. A. ; SILVA, C. A. . Lançamento da Política Ambiental da UFAM. 2014. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/10/2018 às 18:47:34