Adorea Rebello da Cunha Albuquerque

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3916324527868398
  • Última atualização do currículo em 25/11/2018


Possui mestrado e Doutorado em Geografia Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998); (2006). Atualmente é Professora Adjunto da Universidade Federal do Amazonas, atuando principalmente nos seguintes temas: ambiente, erosão, diagnóstico ambiental, EIAS/RIMAS e Geografia Física. Atua como coordenadora do Comitê de Ciências Humanas junto ao Departamento de Apoio à Pesquisa. É membro do grupo de pesquisa em Geografia no Projeto Planejamento Integrado de Reservatórios em Hidrelétricas da Bacia Amazônica com apoio do FINEP, CNPq e MCT. Lidera dois grupos de pesquisa na área de Geografia Física da Amazônia. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Adorea Rebello da Cunha Albuquerque
Nome em citações bibliográficas
ALBUQUERQUE, A. R. C.;ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA;ALBUQUERQUE, ADORÉA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Amazonas, Instituto de Ciências Humanas e Letras, Departamento de Geografia.
Av. General Rodrigo Otávio Jordão Ramos, s/nº
Aleixo
69060-320 - Manaus, AM - Brasil - Caixa-postal: 69170000
Telefone: (92) 6474402
Fax: (92) 6444000
URL da Homepage: http://


Formação acadêmica/titulação


2003 - 2006
Doutorado em Geografia.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: APLICAÇÃO DE TÉCNICAS GEOAMBIENTAIS PARA REABILITAR ÁREAS DEGRADADAS NA BASE GEÓLOGO PEDRO DE MOURA: BACIA DO RIO URUCU (COARÍ-AM)., Ano de obtenção: 2007.
Orientador: ANTONIO JOSÉ TEIXEIRA GUERRA.
Palavras-chave: Diagnóstico.
1996 - 1998
Mestrado em Geografia.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Estudo de Impactos Ambientais na Bacia do Igarapé do Leão: tendências à arenização,Ano de Obtenção: 1998.
Orientador: Antônio José Teixeira Guerra.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: erosão arenização podzolização antrópico bacia.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação; Previsão do Tempo e Prospecção Climática; Outros Setores.




Atuação Profissional



Universidade Federal do Amazonas, UFAM, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Movimento Educar para a Cidadania, MEC, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal do Amazonas, UFAM, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador de Curso, Carga horária: 20

Vínculo institucional

1990 - Atual
Vínculo: Servidor público ou celetista, Enquadramento Funcional: Assistente I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

7/2000 - Atual
Treinamentos ministrados , Instituto de Ciências Humanas e Letras, Departamento de Geografia.

Treinamentos ministrados
Programas de reciclagem para professores da rede pública de ensino
4/2000 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Ciências Humanas e Letras, Instituto de Ciências Humanas e Letras.

Atividade realizada
Participação em Banca Examinadora de Concurso Público.
12/1990 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Ciências Humanas e Letras, Instituto de Ciências Humanas e Letras.

Atividade realizada
Participação em Banca Examinadora de Concurso Público.
7/1996 - 7/1997
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Ciências Humanas e Letras, Departamento de Geografia.

Linhas de pesquisa
Geomorfologia
Geoecologia
5/1991 - 5/1992
Direção e administração, Instituto de Ciências Humanas e Letras, Departamento de Geografia.

Cargo ou função
Coordenador de Programa.

Secretaria de Educação e Cultura do Amazonas, SEDUC, Brasil.
Vínculo institucional

1984 - 1989
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: docente, Carga horária: 20



Linhas de pesquisa


1.
Geomorfologia
2.
Geoecologia


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Distribuição espacial do caramujo africano na cidade de Manaus
Descrição: O caramujo africano é comumente encontrado nos bairros da capital amazonense. A presença deste molusco torna o ambiente vulnerável à propagação de doenças infecciosas. Neste sentido, a proposta deste projeto é desenvolver um estudo de caráter geográfico, no qual sejam identificados os principais pontos de aparecimento do caramujo africano na cidade de Manaus. As técnicas de georeferenciamento irão auxiliar a localização e a produção de um mapa temático sobre a distribuição do Caramujo Africano..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Michael Guimarães de Souza - Integrante.
2018 - Atual
RELEVO E ENSINO: UM ESTUDO SOBRE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DA GEOGRAFIA ESCOLAR
Descrição: Através deste projeto pretende-se identificar como estão sendo ensinados os conteúdos de Geografia Física, especificamente os referentes ao relevo e suas formas de classificação. O relevo terrestre é produto da ação dos mecanismos dos processos endógenos, que agem do interior para o exterior na litosfera, resultando em intensas e diversas transformações ao longo do tempo geológico (ROSS, 1999, In: CARLOS, 1999). Estas transformações, decorrentes da movimentação da crosta terrestre, são consequência diretas do deslocamento das placas tectônicas que criam novas formas ou modificam as partes mais expostas da litosfera gerando processos erosivos, transportes e deposição de sedimentos. Dado este complexo processo de transformação e reestruturação da crosta terrestre, cabe ao Profissional Docente ajustar e/ou criar metodologias de ensino que possibilitem, ao educando, uma maior compreensão e visualização de suas diferentes formas de classificá-lo. A escolha do lócus da pesquisa se deu pelo fato de que a cidade de Manaus é uma das mais representativas no contexto de quadro natural da região amazônica. Ademais é a maior cidade da Amazônia Ocidental, visto que possui população estimada, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ? IBGE (2018), em mais de 2.130, 264 habitantes. Desse modo, é de suma importância compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem nesta importante cidade da Amazônia Brasileira. Espera-se que este estudo auxilie na construção de uma base de informações sobre técnicas e práticas pedagógicas da Geografia Escolar..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador.Financiador(es): Universidade Federal do Amazonas - Bolsa.
2018 - Atual
Áreas de Proteção Ambiental em Manaus: Contradição Legal, Tomada de Decisões e Ocupações Irregulares na microbacia do Gigante.
Descrição: Em Julho do ano de 2001, mais especificamente no dia 27, foi aprovado o Código Ambiental do município de Manaus, AM. A lei de número 605 instituiu um conjunto de leis que seria o norteador das ações do Poder Público do Município, dos cidadãos, e das empresas privadas no que tange a preservação e conservação do meio ambiente. Dentre os aspectos a serem preservados encontravam-se os recursos naturais com vistas à recuperação de áreas degradadas e o controle dos ecossistemas presentes no Município, tais como bacias de drenagens, florestas primárias, nascentes de canais, e outros. A Política Municipal de Meio Ambiente estabelece os princípios através dos quais o Município deve trabalhar a questão ambiental na área urbana e rural de Manaus. Sendo assim, indica os instrumentos e objetivos considerados, visando articular e integrar as funções do Poder Público, fiscalizar as instituições voltadas à problemática ambiental e o manejo dos recursos naturais, firmar parcerias com instituições de pesquisa a fim de identificar zonas e ecossistemas vulneráveis, criar áreas de proteção, monitorar e promover ações de educação ambiental, entre outros. A partir das disposições do Código Ambiental de Manaus, alguns órgãos foram criados para atuar de maneira integrada e garantir a execução dos pressupostos legais presente no mesmo, como o SIMMA - Sistema Municipal de Meio Ambiente -, o CONDEMA, e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade- SEMMAS -, que coordena os órgão e entidades que compõem o SIMMA. Com toda a infraestrutura criada, o Poder Público fica plenamente habilitado para resolver problemas, construir ações de melhorias tanto ambientais, quanto sociais, implementar legislação consoante aos problemas da realidade socioambiental local, e tomar decisões. No entanto, muitas lacunas permanecem não preenchidas. Pode-se notar com uma rápida análise, que os problemas relacionados ao meio ambiente ainda se fazem presentes. A atual situação das bacias hidrográficas de Manaus evidenciam circunstâncias preocupantes, que incluem desde a poluição dos canais como um agravamento à saúde, até as ocupações irregulares, que surgem associadas ao processo de urbanização e segregação espacial da cidade. Um contingente populacional que habita essas áreas se trona vulnerável a contrair doenças provocadas pela poluição das águas e inundações frequentes ocasionadas por fortes chuvas, dentre outros. Em Manaus, segundo dados do censo de 2010 do IBGE, existem 51 aglomerados subnormais, um tipo de ocupação com as características citas acima. No bairro da Redenção - Zona Centro-Oeste de Manaus -, em um trecho da microbacia do Gigante no seu interior, existem 4 aglomerados subnormais dos 51 existentes na Cidade. Considerado o que foi exposto, torna-se necessário empreender uma análise da real situação, e identificar as ações que o Poder Público executa, visando a melhoria da qualidade ambiental e social da população residente na referida microbacia.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Eriks Lima Rodrigues - Integrante.Número de orientações: 1
2018 - Atual
INTERVENÇÕES ANTRÓPICAS E MUDANÇAS NO PADRÃO DE DRENAGEM NA BACIA DO QUARENTA
Descrição: O setor centro-sul da cidade de Manaus está situado sobre relevos de elevação suave, onde se destacam na topografia curvas de nível entre 25 e 80m e não frequente, as de 100m. Estas últimas geralmente localizadas ao norte do perímetro urbano. Além de apresentar topografia não elevada, é uma cidade entrecortada por várias bacias, que drenam segundo o relatório da SEMMAS, uma rede hidrográfica representada por 1.017 igarapés, na maior parte objetos de passivo ambiental. Estas duas características geográficas favorecem as ocorrências de inundações nas moradias localizadas nas margens dos rios que drenam a cidade, face ao grande número de famílias carentes que moram nestes locais. Neste contexto, deve-se mencionar que o déficit de habitação em Manaus é de 22,9%, enquanto nas capitais mais populosas do país como São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente, esse índice é representado por 13,3% e 10,3%. Todavia, considere-se que a população de São Paulo é de 11, 8 milhões de habitantes e a do Rio de Janeiro de 6,4 milhões. Em termos proporcionais essas cidades, são muito populosas quando comparadas com a cidade de Manaus, onde habitam 1.802.014 pessoas, representando a densidade demográfica de 158,06 hab/km² (IBGE, 2010). Este quadro gera demandas por moradias, em locais dotados de adequada infraestrutura de serviços urbanos. Sendo assim, o déficit habitacional da cidade de Manaus, representa um dos principais condicionantes para a ocupação de áreas irregulares, como os fundos de vale, as margens de rios e as encostas abruptas que seccionam os platôs locais. Destas três unidades ambientais as margens dos rios, principalmente no setor centro-sul da cidade, encontram-se densamente ocupadas. A rede hidrográfica da cidade tem constituído um elemento natural a ser vencido, seguindo-se a concepção de uma proposta de arquitetura e planejamento urbano, cuja principal finalidade é produzir maiores extensões de solo para serem ocupadas e construídas. Técnicas como aterros e solos criados, canalização e retificação de canais, sistemas de drenagem e controle de inundações, delimitação de parques lineares, áreas de lazer e recreação, são itens que reconfiguram a paisagem dos canais urbanos constantemente. Com referência ao assunto Tucci (1997, p.03) destaca que: [...] o planejamento urbano, embora envolva fundamentos interdisciplinares, na prática é realizado dentro de um âmbito mais restrito do conhecimento. O planejamento da ocupação do espaço urbano no Brasil, não tem considerado aspectos fundamentais, que trazem grandes transtornos e custos para a sociedade e para o ambiente. O desenvolvimento urbano brasileiro tem produzido aumento significativo na frequência das inundações, na produção de sedimentos e na deterioração da qualidade da água [...] Seguindo esta mesma linha de análise Knighton (1984), salienta que o homem realiza dois tipos de mudanças nos rios, classificadas por este autor como mudanças induzidas. A primeira é a mudança direta no canal fluvial, trabalhada por meio das obras de engenharia. A segunda é a mudança do tipo indireta, associada às atividades antrópicas executadas no entorno dos limites e perímetro da bacia hidrográfica como, a remoção da cobertura vegetal, técnicas de agricultura, urbanização, entre outras..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 1
2017 - Atual
O Ensino de Hidrografia no contexto da Geografia Escolar
Descrição: A valorização do espaço vivido, nas aulas de Geografia, possibilita a compreensão do discente sobre os conteúdos trabalhados em sala de aula, aprimorando-lhe o conhecimento relacionado à questão ambiental. A paisagem local, quando associada ao ensino, fortalece a aprendizagem do aluno tornando-o um sujeito crítico. Nesse contexto, a análise do processo de ensino-aprendizagem com relação ao tema hidrografia, constitui o principal objetivo desta pesquisa. Para a obtenção dos dados, o procedimento metodológico será estabelecido por meio da pesquisa participante de caráter qualitativo, visando dar voz ao professor, enquanto sujeito ativo do processo. Para o desenvolvimento deste estudo, serão realizadas as seguintes etapas de pesquisa: levantamento bibliográfico acerca da temática em questão, seleção das escolas, tendo com critério, a realização de intervenções na rede hidrográfica, realização de entrevistas abertas e semiestruturadas, a aplicação de questionários, tabulação e análise dos dados, e, por fim a elaboração de material didático que trabalhe a hidrografia local..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Juliana Alves Dias - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.
2016 - Atual
AS DOENÇAS EMERGENTES NO BRASIL: DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA
Descrição: Dengue, Chikungunya e Zika são doenças classificadas como emergentes e surgem frente às limitações da teoria da transição epidemiológica para explicar as tendências recentes da morbimortalidade na sociedade atual. Neste contexto, é necessário compreender as doenças emergentes, considerando como condicionantes a situação ambiental e as desigualdades espaciais das cidades na produção capitalista.Tais doenças emergem a partir das relações humanas com um ambiente onde as modificações podem interferir na qualidade de saúde. A metodologia foi trabalhada por meio da análise quantitativa para o cruzamento dos dados importados da planilha Excel e posterior espacialização nos mapas. Os resultados indicaram 1.487.924 casos prováveis de dengue no país com incidência de 727,6 casos. Com relação à Chikungunya foram registrados 263.598 casos prováveis no país e uma taxa de incidência de 128,9 casos, a faixa etária de notificação dos óbitos foi de 75 anos. Quanto ao Zika em 2016, até a SE 49, foram registrados 211.770 casos prováveis, uma taxa de incidência de 103,6 casos. A faixa etária mediana dos óbitos foi de 20 anos. A partir das incidências da doença, compreende-se a relação, com a falta de políticas públicas integradas, quando associada aos múltiplos fatores sociais e ambientais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Cinthia Maria Teixeira Sampaio - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Amazonas - Outra.Número de orientações: 1
2016 - Atual
ANÁLISE GEOGRÁFICA DAS CONDIÇÕES DE ACESSIIBILIDADE À SAÚDE NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS(RMM)
Descrição: As políticas no Brasil envolvem diretrizes que buscam resolver questões estruturais como educação, emprego e acesso aos serviços de saúde. No que se refere a política de saúde, a Constituição de 1988 assegura o acesso à saúde da população em território nacional, no intuito de sanar com iniquidades de atendimento a serviços médicos, modificando o modelo hegemônico do Sistema Único de Saúde (SUS). Princípios de promoção à saúde como Programa da Estratégia da Família (PSF) e a regionalização da saúde, fazem parte do processo de descentralização do SUS, com foco na justiça social, principalmente para as populações fixadas em áreas desprovidas de serviços médicos. Os estudos relacionados com o acesso ao serviço de saúde são escassos na Geografia. Nas pesquisas das ciências da saúde, os padrões geográficos não são tomados com relevantes no âmbito do planejamento da saúde a nível regional. No entanto, o acesso geográfico aos serviços de saúde ainda se configura como uma das principais barreiras para alcançar uma saúde para todos, principalmente pela ausência de planejamentos com foco em territórios específicos, como os amazônicos. Um pesquisa realizada por Oliveira et.al (2011) acerca da eficiência da implantação da PSF no Estado do Amazonas nos anos de 2004 a 2008. O referido estudo constatou a implantação como insatisfatória, incluindo a capital do estado. Essa informação pode indicar a concentração de atendimento à saúde na cidade de Manaus, o que pode ser confirmado pelo fluxo de óbitos (residência e ocorrência) nos municípios que compõe o estado do Amazonas. Planejar a saúde com base na acessibilidade com foco na realidade local, é um dos caminhos com potencial para o alcançar as políticas de equidade. E a Geografia é capaz de integrar diferentes informações de origem geográfica recorrendo as suas abordagens metodologias, como por exemplo o uso das geotecnologias.Neste sentido, a geografia pode contribuir para os estudos que avaliam possíveis causas de mortes que poderiam ser evitadas a partir da proximidade dos serviços de saúde que atendessem a população em tempo hábil. Dados sobre mortes evitáveis, tanto de maneira preventiva e/ou curativa servem como indicador do acesso à saúde. De acordo com as informações do relatório de Saúde Brasil (2004), a Região Norte é considerada a 2ª do Brasil que apresenta mortes mal definidas e por aparelho circulatório, e a 1ª da região em óbitos por afecções perinatais. Já nos dados divulgados no Saúde Brasil (2014), as informações demonstraram que a Região Norte é a 2ª do Brasil em óbitos maternos, no qual o Amazonas é o 3º do ranking. Observa-se que os dados de mortes evitáveis direcionam para um quadro de iniquidades em saúde na Região Norte, havendo necessidade de analisar se a acessibilidade à saúde influencia em determinados óbitos. Portanto, realizar um estudo geográfico acerca da acessibilidade à saúde poderá identificar áreas de maior vulnerabilidade no contexto da região metropolitana no que concerne as políticas de equidade ao acesso à saúde, bem como apontar possíveis cenários de mortes que seriam evitadas com os serviços de saúde mais acessíveis..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Larissa dos Anjos - Integrante.
2016 - Atual
ESTUDO SOCIOAMBIENTAL SOBRE A BACIA DO MESTRE CHICO: MANAUS-AM
Descrição: Este projeto está sendo desenvolvido sobre o processo de formação socioambiental da Bacia Hidrográfica do Igarapé Mestre Chico, localizada na zona urbana de Manaus-AM. Como a maior parte dos canais fluviais situados na cidade, este Igarapé concentra um elevado número de pessoas habitando às suas margens, de forma precária e vulnerável ao risco de inundação. Uma das causas deste problema é que a capital do Amazonas apresenta um grande déficit habitacional e a alternativa encontrada para tal contingente de pessoas foi a construção de casas do tipo palafitas, ou seja, construídas sob o leito do igarapé ou em suas margens, uma modalidade de habitação muito comum em Manaus. Deste modo, o estudo detalhado na área visa identificar o uso e a ocupação do solo, como também, analisar as formas pelas quais o processo de ocupação urbana no Igarapé tem sido conduzido pelas administrações públicas ao longo do tempo, além de poder demonstrar a relação entre a sociedade e a natureza no entorno do canal mesmo. A metodologia que está sendo utilizada baseia-se no método quantitativo/qualitativo trabalhado em duas etapas: - o levantamento de documentos históricos e o material iconográfico; - a pesquisa de campo, com o intuito de compreender melhor o dia a dia dessa população e de uma forma mais concreta elaborar propostas para amenizar os problemas visando o fortalecimento do exercício da cidadania, das relações interpessoais sociais com o ambiente e a regularização do uso legal do solo urbano, assim como o controle de uso e recuperação de áreas já degradada..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Edgard Soares da Silva - Integrante.
2016 - Atual
Estudo sobre doenças e desigualdade sociais em aglomerados subnormais do bairro da Redenção ? Manaus (AM)
Descrição: No Brasil, o processo de ocupação em áreas urbanas, manifesta a ausência de um efetivo planejamento territorial nas grandes capitais do país. Este aspecto se torna evidente à medida que, áreas irregulares e inadequadas à moradia, são cada vez mais habitadas. Considere-se como exemplo, que na cidade de Manaus, a maioria das formas de ocupação, classificadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/IBGE como aglomerados subnormais, estão localizadas em regiões de fundo de vale e próximas às margens de rios que drenam uma rede hidrográfica local composta por aproximadamente 1.017 canais. Neste contexto, inserem-se 40 bairros dos 63 cadastrados com mais de 100.000 habitantes nessa cidade. Constituem aglomerados de pessoas que moram segundo o IBGE, em condições impróprias para habitação, reúnem populações excluídas, carentes de infraestrutura de serviços de saúde, segurança, transporte, educação e planejamento urbano..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Jessyca Mikaelly Benchimol de Andrade - Integrante.
2016 - Atual
DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA EM AGLOMERADOS SUBNORMAIS NO BAIRRO DA REDENÇÃO: UM ESTUDO SOBRE A SAÚDE AMBIENTAL
Descrição: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRO REITORIA DE PESQUISA E PÓS GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA EM AGLOMERADOS SUBNORMAIS NO BAIRRO DA REDENÇÃO: UM ESTUDO SOBRE A SAÚDE AMBIENTAL BOLSISTA: JEAN CLAUDIO CAMPOS OLIVEIRA, CNPq MANAUS 2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRO REITORIA DE PESQUISA E PÓS GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA RELATÓRIO PARCIAL PIB-H/0178/2016 DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA EM AGLOMERADOS SUBNORMAIS NO BAIRRO DA REDENÇÃO: UM ESTUDO SOBRE A SAÚDE AMBIENTAL BOLSISTA: JEAN CLAUDIO CAMPOS OLIVEIRA ORIENTADORA: PROFª DRª ADOREA REBELLO DA CUNHA ALBURQUEQUE MANAUS 2017 1. Introdução A relação espaço geográfico X atendimento à saúde tem ganho mais atenção, sobretudo pela facilidade de extração de informações referentes a determinada área, informações essas antes quase não utilizadas por profissionais da medicina. A Geografia vem auxiliando o trabalho de médicos e demais profissionais da medicina, pois direcionam o poder público para as populações que possuem maior necessidade de atendimento. Existe uma percepção natural, tanto por parte dos profissionais de saúde quanto da comunidade em geral, acerca das áreas em que se concentram problemas importantes de saúde (SANTOS, 2001), em muitas das vezes o poder público acaba que ?excluindo? as necessidades de atendimentos à saúde pública de pessoas que vivem em situação precária, quando planeja a instalação de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), elas são instaladas em áreas de baixa demanda e necessidade de atendimento. Isso é ainda mais visível quando se analisa um aglomerado subnormal dentro de um bairro, pois é nessas ocupações irregulares que estão concentrados os maiores problemas no atendimento básico. O conceito de aglomerados subnormais surgiu no ano de 1987 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Áreas conhecidas pelo país por diferentes nomenclaturas, tais como, favela, comunidade, grotão, vila, mocambo, etc. Uma determinada área é classificada como aglomerado subnormal quando é constituída por 51 ou mais unidades habitacionais caracterizadas por ausência do título de propriedade ou por irregularidade das vias de circulação. Também, pela ausência do poder público em diversas necessidades, como, coleta de lixo, rede de esgoto, rede de água, energia elétrica e iluminação pública. Essa aglomeração da população nos centros urbanos provocou mudanças drásticas na cidade, no que diz respeito ao acesso a moradia, pois passaram a ocupar áreas sem nenhuma infraestrutura e susceptíveis a risco de desastres relacionados a fenômenos naturais (NASCIMENTO, M. O. T., 2009). A maioria desses domicílios encontram-se em encostas e fundos de vales, são áreas do relevo susceptíveis a desastres ocasionados pela precipitação da água, tais como deslizamentos e/ou qualquer outro tipo de movimento de massa, erosões e enchentes. Analisando os aspectos naturais do espaço, tais como; Relevo, Hidrografia, Clima e Pedologia na área física da Geografia, e os aspectos humanos, como Urbanização, Política e Território, será possível por fim obter resultados gerais no campo da Geografia Médica. Os estudos em Geografia Médica voltados para a melhoria das condições de saúde da sociedade intensificaram-se a partir de 1982, quando iniciaram-se alguns encontros sobre Geografia da Saúde, como o Congresso da União Geográfica Internacional (UGI) (PEREHOUSKEI; BENADUCE, 2007). As pesquisas de saúde ambiental se propõe a analisar não só questões sociais ou abordagens relacionadas ao meio físico, mas a interação do homem direta ou indiretamente ás suas formas de reprodução e modelagem espacial sobre um determinado território e/ou região causando impactos de magnitudes positivas ou negativas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
GEOMORFOLIA MÉDICA: ANÁLISE E REPRESENTAÇÃO DE ÁREAS SUSCETÍVEIS A DOENÇAS NA MICROBACIA DO GIGANTE, MANAUS-AM
Descrição: O ramo da Geomorfologia que pode ser associado à distribuição de doenças de acordo com as classes de relevo denomina-se Geomorfologia Médica. Os estudos geográficos nas últimas décadas têm destacado em suas discussões as temáticas territorial e espacial e assim tem estado na pauta das principais discussões geográficas. Pela importância que a temática apresenta, outras ciências têm recorrido, com frequência, a estas discussões. No que se refere aos trabalhos em relação à saúde, especialmente no planejamento da mesma, os especialistas nesta área tem notado a interferência significativa do território em suas ações. Isso posto, os estudos têm se desenvolvido de tal maneira que a Geografia tem contribuído em muito, com os estudos geográficos no âmbito da saúde no Brasil. A geomorfologia do sítio de Manaus influencia, pela sua constituição, os espaços ocupados por classes sociais diferentes cujo custo da construção é influenciado pela dinâmica topográfica e pelas bacias hidrográficas urbanas. Essa geomorfologia mostra as áreas mais propensas a veiculação de doenças e endemias e quais estão em tipos geomorfológicos ?seguros? (geralmente bairros bem estruturados). Neste projeto, temos como objetivo realizar um estudo de caráter geomorfológico na Microbacia do igarapé do Gigante, tendo como foco a identificação dos tipos de doenças que ocorrem em intervalos das curvas de níveis e espacializar os registros de ocorrência de doenças no perfil topográfico da área da Microbacia correlacionando as doenças com a topografia e com a localização das Unidades básicas de saúde (UBS) presentes na área que abrange os limites da mesma. Resultando em mapa dessa ralação relevo x doença. O ramo da Geomorfologia que pode ser associado à distribuição de doenças de acordo com as classes de relevo denomina-se Geomorfologia Médica. Os estudos geográficos nas últimas décadas têm destacado em suas discussões as temáticas territorial e espacial e assim tem estado na pauta das principais discussões geográficas. Pela importância que a temática apresenta, outras ciências têm recorrido, com frequência, a estas discussões..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Análise espaço-temporal das mudanças ambientais a partir da implantação da Usina Hidroelétrica Santo Antonio no Rio Madeira.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Vinicius Moura de Oliveria - Integrante.
2015 - Atual
MAPEAMENTO DAS ÁREAS DE RISCO O BAIRRO GILBERTO MESTRINHO - MANAUS/AM
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Daiane Cardoso Lopes - Integrante.
2015 - Atual
Análise da situação de acessibilidade à saude na Região Metropolitana de Manaus
Descrição: O projeto visa identificar as principais condicionantes geográficas que impedem a adequada acessibilidade à saúde por meio do Serviço de Verificação de Óbitos e do Sistema de Informação da natalidade.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Larissa dos Anjos - Integrante / Antonio Padua - Integrante.
2015 - Atual
Análise Geomorfológica da Bacia do Puraquequara - Manaus-AM
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / MICHEL JADER - Integrante.
2015 - Atual
Análise Geomorfológica das Áreas de erosão na região de Tomé Açu. Parintins/AM
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Kelton Klinger Queiroz Pinto - Integrante.
2014 - Atual
A USINA HIDRELÉTRICA DE BALBINA DUAS DÉCADAS DEPOIS
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
: Análise e reflexões sobre o ensino de Geografia Física: Um olhar geográfico.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Vanda Maria Andrade dos Santos - Integrante.Financiador(es): CENTRO EDUCACIONAL DE TEMPO INTEGRAL MARCANTÔNIO VILAÇA II/ COLÉGIO MILITA - Outra.Número de orientações: 1
2012 - 2014
ESTUDO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS FLUTUANTES NO IGARAPÉ DO PASSARINHO: MANAUS-AM
Descrição: A grande produção de resíduos sólidos, que popularmente se costuma chamar de ?lixo? está diretamente associada à urbanização das sociedades contemporâneas, ao crescimento populacional e ao aumento dos níveis de consumo destas sociedades. Atualmente, tudo o que é consumido produz resíduo ou gera rejeitos considerados sem utilidade ou descartáveis. Assim, a falta de destinação e de tratamento adequado do ?lixo? continua sendo um dos grandes problemas na atualidade, que pode representar uma ameaça tanto para a sociedade quanto para o meio ambiente. Neste contexto, é importante destacar que o acúmulo de ?lixo? lançado nos lixões a céu aberto, ou em sistemas de drenagens, facilita o crescimento de agentes de proliferação doenças como moscas, ratos e baratas, além do mau cheiro e da degradação da paisagem, que esse tipo de disposição de resíduos produz em áreas urbanas. Com isso, se faz necessário a realização de estudos que possibilitem um melhor entendimento referente ao assunto de forma a sensibilizar a sociedade, com relação aos impactos e a degradação ambiental, produzida pela prática inadequada de descarte do lixo principalmente, as que poluem os recursos hídricos dos sistemas de drenagem urbana. Baseado nestes aspectos, esta pesquisa tem por finalidade analisar os tipos e a quantidade de Resíduos Sólidos Flutuantes (RSF) veiculados na bacia hidrográfica do Igarapé do Passarinho na cidade de Manaus, por meio da composição gravimétrica de resíduos coletados na seção transversal do curso médio-superior do canal de drenagem, onde os primeiros resultados confirmam que a maior quantidade dos resíduos (RSF) transportados durante os eventos de chuva é composta de embalagens tipo PET, madeira (restos de construção e peças de moveis descartados), embalagem de cosméticos, sacolas plásticas e matéria orgânica, sendo que 92% destes resíduos são considerados não degradável e dificilmente degradáveis o que torna a prática de descarte de lixo em ambientes fluviais um problema ai.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Integrante / José Carlos Santos de Souza - Coordenador.
2012 - Atual
Sistematização e Análise Critica dos Conteúdos de Geografia Física no Livro Didático
Descrição: O movimento de renovação da Geografia a partir do III Encontro Nacional de Geógrafos em 1978, na cidade de Fortaleza consolidou a chamada ?Geografia Crítica? que de certa forma propiciou uma polêmica no que diz respeito não somente à reforma dos conteúdos curriculares de Geografia como na própria estrutura da Associação dos Geógrafos Brasileiros em 1979. Esses fatos podem ter contribuído para acirrar a divisão da Geografia Física e da Geografia Humana. Em face ao exposto, grande parte dos temas estudados na Geografia, no intervalo de tempo anteriormente citado, vinculava-se à Geografia Social, onde os aspectos políticos e humanos predominaram em detrimento aos conteúdos da natureza e do ambiente. Neste contexto, os Geógrafos Físicos eram preteridos nos Fóruns de discussões e estudos da AGB, perdendo assim a oportunidade de inserir temas relacionados á geografia Física (geologia, climatologia, hidrografia etc.) nestes congressos. Esta situação fortalece uma independência articulada pelos geógrafos físicos, que na busca de restabelecer seus estudos, criam fóruns exclusivos de temas da natureza, nascem assim, os encontros de Climatologia, Geomorfologia e outros. Diante desse contexto, se tornou árdua a tarefa de introduzir a discussão sobre a importância dos conhecimentos físicos no ensino Fundamental e Médio e, incessante a busca da articulação entre natureza e sociedade. É um momento em que a Geografia Crítica utiliza em suas análises a abordagem marxista, associada a modo de produção e relação de trabalho em detrimento das categorias geográficas propriamente ditas. A fragmentação desta ciência no século passado reflete atualmente, a ?dificuldade? dos professores em abordar temas da Geografia Física e compromete o aprendizado do aluno em sala de aula..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador.Financiador(es): Universidade Federal do Amazonas - Outra.
2012 - Atual
30 Anos do Curso de Geografia na UFAM: Contextos e Perspectivas
Descrição: O curso de Geografia completa três décadas de existência na Universidade Federal do Amazonas. Atualmente este curso é oferecido na forma de duas modalidades: a Licenciatura Plena, que habilita o aluno a exercer o magistério no Ensino Fundamental e Médio e o Bacharelado que possibilita ao discente dentre outras funções técnicas, atuar em órgãos de fiscalização, planejamento e gerenciamento do ambiente. É um curso que entrou em vigor na administração do Reitor Otávio Hamilton Botelho Mourão, responsável pela assinatura da Resolução nº 004/80 que criou e autorizou o funcionamento da Licenciatura Plena em Geografia, com a abertura de 30 vagas iniciais para a entrada da primeira turma no primeiro semestre letivo de 1981. Estabelecida esta fase de implantação, de 1981 até os dias de hoje, decorreram-se trinta anos de atuação dos profissionais de Geografia na Universidade Federal do Amazonas. Neste contexto, a apresentação deste projeto tem como principal finalidade, compor um estudo que possibilite a coleta, organização e sistematização dos dados pertinentes à documentação sobre a existência deste curso, visando a elaboração de um dossiê com informações que possam estar ao alcance de alunos e professores mediante as necessidades que requeiram referencial teórico desta natureza. É importante destacar que este projeto, não pretende apenas sistematizar informações, além deste aspecto é necessário inserir e contextualizar, no âmbito tanto de evolução como de mudança dos níveis de abordagem da ciência geográfica, a formação acadêmica e a qualificação profissional dos geógrafos que atuaram e dos que atuam no curso de Geografia. Assim sendo, o trabalho de pesquisa irá envolver a investigação e o conhecimento sobre a epistemologia desta ciência e a expressividade deste aspecto, na formação dos grupos de geógrafos, que podem ser aqui organizados em três grandes fases inseridas na temporalidade a seguir: a) 1980 à 1990; b) 1991 à 2000; c) 2000 aos dias atuais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Ricardo Jose Batista Nogueira - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2012 - Atual
Sistematização e Análise Critica dos Conteúdos de Geografia Física no Livro Didático
Descrição: O movimento de renovação da Geografia a partir do III Encontro Nacional de Geógrafos em 1978, na cidade de Fortaleza consolidou a chamada ?Geografia Crítica? que de certa forma propiciou uma polêmica no que diz respeito não somente à reforma dos conteúdos curriculares de Geografia como na própria estrutura da Associação dos Geógrafos Brasileiros em 1979. Esses fatos podem ter contribuído para acirrar a divisão da Geografia Física e da Geografia Humana. Em face ao exposto, grande parte dos temas estudados na Geografia, no intervalo de tempo anteriormente citado, vinculava-se à Geografia Social, onde os aspectos políticos e humanos predominaram em detrimento aos conteúdos da natureza e do ambiente. Neste contexto, os Geógrafos Físicos eram preteridos nos Fóruns de discussões e estudos da AGB, perdendo assim a oportunidade de inserir temas relacionados á geografia Física (geologia, climatologia, hidrografia etc.) nestes congressos. Esta situação fortalece uma independência articulada pelos geógrafos físicos, que na busca de restabelecer seus estudos, criam fóruns exclusivos de temas da natureza, nascem assim, os encontros de Climatologia, Geomorfologia e outros. Diante desse contexto, se tornou árdua a tarefa de introduzir a discussão sobre a importância dos conhecimentos físicos no ensino Fundamental e Médio e, incessante a busca da articulação entre natureza e sociedade. É um momento em que a Geografia Crítica utiliza em suas análises a abordagem marxista, associada a modo de produção e relação de trabalho em detrimento das categorias geográficas propriamente ditas. A fragmentação desta ciência no século passado reflete atualmente, a ?dificuldade? dos professores em abordar temas da Geografia Física e compromete o aprendizado do aluno em sala de aula..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador.Financiador(es): Universidade Federal do Amazonas - Outra.
2011 - 2014
Planejamento Integrado de Reservatórios em Hidrelétricas da Bacia Amazônica
Descrição: Este projeto investiga as alternativas de gestão otimizada da bacia hidrográfica Amazônica e dos reservatórios das UHE's nesta bacia. Busca identificar os mecanismos de compensações e apoio às populações que vivem no entorno desses reservatórios..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (12) / Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Integrante / Elizabeth Cartaxo - Coordenador.
2011 - 2014
Planejamento Integrado de Reservatórios em Hidrelétricas da Bacia Amazônica
Descrição: Este projeto investiga as alternativas de gestão otimizada da bacia hidrográfica Amazônica e dos reservatórios das UHE's nesta bacia. Busca identificar os mecanismos de compensações e apoio às populações que vivem no entorno desses reservatórios..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (12) / Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Integrante / Elizabeth Cartaxo - Coordenador.
2008 - 2012
Impacto socioambiental associado à perda da cobertura vegetal: um estudo preliminar de Geografia da Saúde em área urbana da Zona Norte de Manaus
Descrição: O projeto tem a finalidade de utilizar a Metodologia LIRA - Levantamento de indice Rápido para a obtenção de dados que associem os casos de dengue com áreas de desmatamento na cidade de Manaus..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Renato Ferreira de Souza - Integrante.
2008 - 2012
Impacto socioambiental associado à perda da cobertura vegetal: um estudo preliminar de Geografia da Saúde em área urbana da Zona Norte de Manaus
Descrição: O projeto tem a finalidade de utilizar a Metodologia LIRA - Levantamento de indice Rápido para a obtenção de dados que associem os casos de dengue com áreas de desmatamento na cidade de Manaus..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Renato Ferreira de Souza - Integrante.
2008 - 2010
Análise Multitemporal da Modalidade Erosiva do Tipo Terra Caída no Município de Coari (AM): Médio Solimões
Descrição: O projeto avalia a incidência de risco erosivo por meio da dinâmica fluvial na região do médio Solimões (AM). As terras caídas caracterizam modalidades erosivas que gradativamente configuram a forma e a composição dos canais hidrográficos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador.
2008 - 2010
Análise Multitemporal da Modalidade Erosiva do Tipo Terra Caída no Município de Coari (AM): Médio Solimões
Descrição: O projeto avalia a incidência de risco erosivo por meio da dinâmica fluvial na região do médio Solimões (AM). As terras caídas caracterizam modalidades erosivas que gradativamente configuram a forma e a composição dos canais hidrográficos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador.


Projetos de desenvolvimento


2011 - 2012
FORMAS E FEIÇÕES DA PAISAGEM SOB UMA ANÁLISE MULTIDISCIPLINAR DA GEOGRAFIA E MATEMÁTICA NO BAIRRO NOVA CIDADE (MANAUS/AM).
Descrição: Existem várias feições de relevo que se mostram de formas diferenciadas, resultante das ações endógenas, exógenas e principalmente humanas que contribuem para diversas configurações no relevo. Não obstante é importante trabalhar a acuidade visual do aluno conciliando ao ensino da figura geométrica o uso da fotografia ou seja, a forma geométrica da Matemática a fim de que se possa induzir a percepção do estudante e facilitar o entendimento não somente da Matemática, como da Geografia que não se pauta apenas teorias e sim no cotidiano, no fato, na experiência, nas relações espaciais etc..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Lucimar Santos - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Amazonas - Bolsa.


Outros Projetos


2010 - Atual
MOVIMENTO EDUCAR PARA A CIDADANIA
Descrição: O Movimento Educar para a Cidadania surgiu em 2010 com a participação de professores, estudantes, Técnicos da UFAM/UEA e comunidade. Tem por finalidade discutir as politicas públicas que envolvem o direito à cidadania. As reuniões do Movimento ocorrem na sede da Associação dos docentes da Universidade Federal do Amazonas. Está aberto a toda a comunidade e aqueles que queiram debater assuntos de interesse coletivo. Não tem fins lucrativos. É continuo..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (50) / Mestrado acadêmico: (10) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque - Coordenador / Debora dos Anjos Gama - Integrante / Anunziata Chateaubriand - Integrante / Eveline Maria Damasceno Nascimento - Integrante / Antonio Padua - Integrante / ANDRADE, JESSYCA MIKAELLY BENCHIMOL DE - Integrante / Menabarreto Segadilha França - Integrante.
Número de produções C, T & A: 2


Membro de corpo editorial


2011 - Atual
Periódico: Revista Geonorte


Membro de comitê de assessoramento


2017 - Atual
Agência de fomento: Secretaria Municpal de Meio Ambiente e Sustentabilidade
2011 - Atual
Agência de fomento: (FAPEAM) Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas
2018 - Atual
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
2010 - Atual
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
2011 - 2018
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
2009 - 2012
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
2017 - Atual
Agência de fomento: Universidade Federal do Amazonas


Revisor de periódico


2012 - 2012
Periódico: Geografia. Ensino & Pesquisa (UFSM)
2013 - 2013
Periódico: Geografia. Ensino & Pesquisa (UFSM)
2012 - Atual
Periódico: Revista Geonorte
2018 - Atual
Periódico: REVISTA DA ANPEGE


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2017
Menção Honrosa, Encontro dos estudantes de Geografia do Estado do Amazonas.
2012
MELHOR PROJETO DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA, CNPQ.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ANJOS, L.2018ANJOS, L. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . O ACESSO GEOGRÁFICO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS E O PERFIL DA MORTALIDADE/Geographic access to health services in the metropolitan region of Manaus and the mortality profile. Revista Geonorte, v. 9, p. 89-105, 2018.

2.
SOUZA, Renato2018SOUZA, Renato ; ALBUQUERQUE, ADORÉA . GEOGRAFIA DA DENGUE: UMA ANÁLISE DAS POLÍTICAS DE CONTROLE E MONITORAMENTO DO AEDES AEGYPTI EM MANAUS. Ravista Geonorte, v. 9, p. 68-76, 2018.

3.
ANDRADE, JESSYCA MIKAELLY BENCHIMOL DE2017ANDRADE, JESSYCA MIKAELLY BENCHIMOL DE ; ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA . Análise geoespacial sobre saúde em aglomerados subnormais no bairro Redenção, Manaus-AM. Ravista Geonorte, v. 8, p. 65-76, 2017.

4.
ANJOS, L.2017ANJOS, L. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Mapeamento dos subespaços de silencio epidemiológico na Regiões de Saúde do Amazonas. Revista Espaço e Geografia (UnB), v. 20, p. 355-382-382, 2017.

5.
Rodrigo de Oliveira Félix2017Rodrigo de Oliveira Félix ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . DO ?DESCONTRUIR? PARA CONSTRUIR: TRANSFORMAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS NO ENTORNO DA UHE DE BALBINA ? PRESIDENTE FIGUEIREDO (AM) ? BRASIL./ ?Desconstruct to construct?: socio-environmental transformation in surrounding Balbina Hydroeletric ? Presidente Figueired. Ravista Geonorte, v. 8, p. 16-42, 2017.

6.
SANTOS, V. M. A.2015SANTOS, V. M. A. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . O uso do livro didático como instrumento pedagógico para o ensino de Geografia. Estacao Cientifica (Macapa), v. 1, p. 63-77-77, 2015.

7.
PINTO, K. K. Q.2015PINTO, K. K. Q. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . UMA ABORDAGEM GEOSSISTÊMICA APLICADA AO ESTUDO DA DEGRADAÇÃO DO SOLO NA MICROBACIA DO ZÉ AÇU EM PARINTINS/AM. Encontro Nacional da ANPEGE, v. xi, p. 6721-6731, 2015.

8.
Rodrigo de Oliveira Félix2015Rodrigo de Oliveira Félix ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . GEOGRAFIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA PRÁXIS NO SUBESPAÇO ESCOLAR. GEOSABERES REVISTA DE ESTUDOS GEOEDUCACIONAIS, v. 6, p. 112-122-122, 2015.

9.
LOPES, D. C.2015LOPES, D. C. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . DELIMITAÇÃO DE AREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTES ESTUDO DE CASO: BAIRRO GILBERTO MESTRINHO ? ZONA LESTE DE MANAUS AM. GEOSABERES REVISTA DE ESTUDOS GEOEDUCACIONAIS, v. 6, p. 164-171-171, 2015.

10.
ALBUQUERQUE, A. R. C.;ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA;ALBUQUERQUE, ADORÉA2012ALBUQUERQUE, A. R. C.. Bacia Hidrográfica: Unidade de Planejamento Ambiental. Ravista Geonorte, v. 4, p. 201--209, 2012.

11.
FREITAS2011FREITAS ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . ?ANÁLISE TEMPORAL SOBRE AS ?TERRAS CAÍDAS? NO MÉDIO SOLIMÕES/COARI (AM). Revista geografar (UFPR), v. xxxxxx, p. xxxx, 2011.

12.
ALBUQUERQUE, A. R. C.;ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA;ALBUQUERQUE, ADORÉA2004ALBUQUERQUE, A. R. C.. Cadastramento de Voçorocas e Análise do Risco Erosivo em Estradas - BR 174 (trecho Manaus - Presidente Figueiredo). V Simpósio Nacional de Geomorfologia e I Encontro Sul-Americano de Geomorfologia e Riscos Ambientais, 2004.

13.
ALBUQUERQUE, A. R. C.;ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA;ALBUQUERQUE, ADORÉA2004ALBUQUERQUE, A. R. C.. Análise das Condições de Erodibilidade na Bacia Hidrográfica do Tarumã-Açú (AM). V Simpósio Nacional de Geomorfologia e I Encontro Nacional de Geomorfologia e Riscos Ambientais, 2004.

14.
ALBUQUERQUE, A. R. C.;ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA;ALBUQUERQUE, ADORÉA2004ALBUQUERQUE, A. R. C.. Diagnóstico do Risco Erosivo na Bacia do Leão - Amazônia Central. V Simpósio Nacional de Geomorfolgia e I Encontro Sul-Americano de Geomorfologia e Riscos Ambientais, 2004.

15.
ALBUQUERQUE, A. R. C.;ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA;ALBUQUERQUE, ADORÉA2003ALBUQUERQUE, A. R. C.. A contribuição metodológica da Geografia Física nos Planos de Gerenciamento de Bacias Hidrográficas - GBH. Revista de Geografia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ, 2003.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
SILVA, E. D. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Ocorrencias de Voçorocas nas Rodovias do Amazonas. 1. ed. Rio de Janeiro: Pachamama, 2016. v. 1. 103p .

2.
OLIVEIRA, J. A. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Amazonia: Territorio e Ambiente. 1. ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2016. v. 100. 352p .

3.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Contribuições Téórico-metodológicas da Geografia Física. 1ª. ed. Manaus: EDUA, 2010. v. 700. 307p .

Capítulos de livros publicados
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. GEOGRAFIA E MEDICINA: PERSPECTIVAS DE INTERDISCIPLINARIDADES NA SAÚDE COLETIVA. Alicerces da Saúde Pública no Brasil. 2ed.Ponta Grossa - PR: Atena, 2018, v. 2, p. 84-100.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; Vieira ; GUERRA, A. J. T. . Erosão dos solos na Amazonia. Degradação dos Solos na Amazonia. 1ed.Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014, v. 1, p. 223-254.

3.
SOUZA, Renato ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Espacialidades e Saúde na cidade de Manaus. Espacialidades e Saúde na Cidade de Manaus. 1ed.São Paulo: Outras exressões, 2013, v. 1, p. 17-33.

4.
REBELLO, A. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . A erosão no contexto das bacias hidrográficas. Contribuições Teórico-metodológicas da Geografia Física. 1ed.Manaus: EDUA, 2010, v. 1, p. 09-307.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ANJOS, L. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Geografia e Medicina: Perspectivas de Interdisciplinaridades na Saúde Coletiva. In: VIII Simpósio Nacional de Geografia da Saúde V Fórum Internacional de Geografia da Saúde, 2017, Dourados - MTS. Anais do 8º GeoSaúde, com o ISSN 1980-5829. Revista Hygeia. Mato Grossso do Sul, 2017. v. 8º.

2.
BENCHIMOL, J. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Aglomerados Subnormais em Manaus (AM) e a Questão da Saúde: Estudo de Caso o Bairro da Redenção. In: VIII Simpósio Nacional de Geografia da Saúde V Fórum Internacional de Geografia da Saúde Saúde na Fronteira e Fronteira(s) na Saúde, 2017, Dourados - MTS. Anais do 8º GeoSaúde, com o ISSN 1980-5829., 2017. v. 8.

3.
OLIVEIRA, J. C. C. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Análise socioambiental da microbacia do gigante e a vulnerabilidade às doenças.. In: VIII Simpósio Nacional de Geografia da Saúde V Fórum Internacional de Geografia da Saúde Saúde na Fronteira e Fronteira(s) na Saúde, 2017, Dourados - MTS. Anais do 8º GeoSaúde, com o ISSN 1980-5829., 2017.

4.
SILVA, E. S. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Análise Socioambiental Sobre O Igarapé Do Mestre Chico Manaus/AM. In: Anais [do] VIII SIMPGEO- Simpósio Paran aense de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia / organização de Marcia Regina Calegar i, Fábio de Oliveira Neves e Oscar Vicente Quinonez Fernandez ? Marechal Cândido Rondon : Unioeste - Cam, 2016, Marechal Candido Rondon. Anais VIII SIMPÓSIO PARANAENSE DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA (2016)., 2016.

5.
JADER, M. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . O uso de geotecnologias na análise temporal do processo de expansão urbana sobre a bacia hidrográfica do Puraquequara: Manaus (AM).. In: VIII SIMPÓSIO PARANAENSE DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA (2016)., 2016, Marechal Candido Rondon. Anais VIII SIMPÓSIO PARANAENSE DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA (2016)., 2016.

6.
BENCHIMOL, J. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Espaço e Desigualdades Sociais em Aglomerados Subnormais. Manaus/AM p. 556 Jessyca Mikaelly Benchimol de Andrade. In: VIII SIMPÓSIO PARANAENSE DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA (2016)., 2016. Anais VIII SIMPÓSIO PARANAENSE DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA (2016)., 2016.

7.
ANJOS, L. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . A incidência de Doenças Diarreicas no Estado do Amazonas. In: VIII SIMPÓSIO PARANAENSE DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA (2016)., 2016. Anais VIII SIMPÓSIO PARANAENSE DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA (2016)., 2016.

8.
ALBUQUERQUE, ADORÉA; SILVA, E. S. . 1 IGARAPÉ DO MESTRE CHICO: DE PAISAGEM NATURAL À OCUP AÇÃO ?DESORDENADA?. In: IV Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia, 2016, Manaus. Publicado em 22/11/2016 - ISSN: 2178-3500, 2016. v. 4. p. 1-12.

9.
LOPES, D. C. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . DELIMITAÇÃO DE AREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTES ESTUDO DE CASO: BAIRRO GILBERTO MESTRINHO ? ZONA LESTE DE MANAUS AM/BRASIL. In: 33º CONGRESSO INTERNACIONAL DA CONFERÊNCIA DE GEÓGRAFOS LATINO-AMERICANOS INTERFACES DO ESPAÇO LATINO AMERICANO De26 a 30 de Maio/2015 ? Programa de Pós-Graduação em Geografia-UFC, 2015, Fortaleza _ CE. 33º CONGRESSO INTERNACIONAL DA CONFERÊNCIA DE GEÓGRAFOS LATINO-AMERICANOS INTERFACES DO ESPAÇO LATINO AMERICANO De26 a 30 de Maio/2015 ? Programa de Pós-Graduação em Geografia-UFC, 2015.

10.
LOPES, D. C. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . ?O USO DE IMAGENS SRTM PARA GERAÇÃO DE MODELO DIGITAL DE ELEVAÇÃO COMO SUBSÍDIO NO PLANEJAMENTO URBANO DE MANAUS/AM ? BRASIL. In: VII I SIMP Ó SI O LATI N O AMERICA N O DE GE O GRAFI A FÍSIC A IV SIMP Ó SI O IBER O AMERICA N O D E GE O GRAFI A FÍSIC A ?Ri es go s, vul ne rabilidad es y res iliencia socioamb ien ta l Para en frentar lo s camb ios gl ob ales ?, 2015, Santiago - CHile. VIII Simpósio Latinoamericano de Geografía Física, 2014.

11.
LEITE, I. P. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . OS ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS DO PARQUE RESIDENCIAL MANAUS: ELEMENTOS PARA UMA ANÁLISE?. In: XV ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DE AMÉRICA LATINA ?Por una América Latina unida y sostenible?, 2015, Havana. XV ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DE AMÉRICA LATINA ?Por una América Latina unida y sostenible?, 2015.

12.
PINTO, K. K. Q. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . ?GEOGRAFIA FÍSICA E MUDANÇAS DE PARADIGMAS: UMA ANÁLISE SOBRE A NATUREZA DA GEOMORFOLOGIA GEOGRÁFICA E A ATUAL URGÊNCIA AMBIENTAL?. In: 33º CONGRESSO INTERNACIONAL DA CONFERÊNCIA DE GEÓGRAFOS LATINO-AMERICANOS INTERFACES DO ESPAÇO LATINO AMERICANO, 2015, Fortaleza _ CE. 33º CONGRESSO INTERNACIONAL DA CONFERÊNCIA DE GEÓGRAFOS LATINO-AMERICANOS INTERFACES DO ESPAÇO LATINO AMERICANO, 2015.

13.
PINTO, K. K. Q. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . GEOGRAFIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: O DESAFIO DA PRÁXIS NO SUBESPAÇO ESCOLA. In: 33º CONGRESSO INTERNACIONAL DA CONFERÊNCIA DE GEÓGRAFOS LATINO-AMERICANOS INTERFACES DO ESPAÇO LATINO AMERICANO, 2015. 33º CONGRESSO INTERNACIONAL DA CONFERÊNCIA DE GEÓGRAFOS LATINO-AMERICANOS INTERFACES DO ESPAÇO LATINO AMERICANO, 2015.

14.
SANTOS, V. M. A. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . IMPORTÂNCIA DA PRÁTICA PEDAGÓGICA PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO GEOGRÁFICO. In: Encontro sobre ensino na Universidade do Estado do Amazonas, 2015. Encontro de Ensino da UEA, 2015.

15.
SANTOS, V. M. A. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DE GEOGRAFIA FÍSICA. In: Encontro sobre ensino na Universidade do Estado do Amazonas, 2015, Manaus-Am. Encontro de Ensino da UEA, 2015.

16.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DO RISCO EROSIVO NO ENTORNO DO RESERVATÓRIO DE BALBINA - AM. In: XIII Safety, Health and Environmental World Congress),, 2013, Porto. SHEWC 2013 (XIII Safety, Health and Environmental World Congress), Porto, PORTUGAL, 2013. v. XIII.

17.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; CHATEAUBRIAND, A. . PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DE ALTA E BAIXA INTERVENÇÃO PARA CARACTERIZAÇAO DE UMA COMUNIDADE AMAZONICA. In: SHEWC 2013, 2013, Porto - Portugal. SHEWC 2013 (XIII Safety, Health and Environmental World Congress), Porto, PORTUGAL, 2013.

18.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Uso e ocupação do solo na Amazônia: A influência de uma usina hidrelétrica. In: SHEWC 2013, 2013, Porto - Portugal. SHEWC 2013 (XIII Safety, Health and Environmental World Congress), Porto, PORTUGAL, 2013.

19.
OLIVEIRA, E. G. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Antropização e variações fisico-químicas da água: Uma análise temporal entre 1990 a 2011 na microbacia do Espírito Santo - Coarí (AM). In: XV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2013, Vitoria - ES. XV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2013.

20.
SOUZA ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . MPACTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO IGARAPÉ DO PASSARINHO: MANAUS ? AM. In: XV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2013, Vitoria - ES. XV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2013.

21.
OLIVERIA, V. M. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . OS ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS DO PARQUE RESIDENCIAL MANAUS: ELEMENTOS PARA UMA ANÁLISE GEOGRÁFICA. In: X Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós Graduação e Pesquissa em Geografia, 2013, Campinas - SP. Geografia, Políticas Públicas e Dinâmicas Territoriais, 2013.

22.
OLIVERIA, V. M. ; MOURAO, M. H. C. ; CRUZ, M. J. M. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . LAGO DO JANAUACÁ: CONFLITOS TERRITORIAIS E DIFERENÇAS ECONÔMICAS NO USO DO ESPAÇO HÍDRICO. In: VI Simpósio Internacioanal de Geografia Agrária, 2013, João Pessoa - PB. A questão agrária no século XXI, 2013.

23.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; Cartaxo ; CARRIL . Estratégia de aproximação para a caracterização de uma comunidade de entorno no reservatório da Hidrelétrica de Balbina (UHE Balbina) visando a gestão integrada dos recursos hídricos. In: Seminário de recursos hídricos, 2012, São Paulo. Simpósio de Recursos hídricos, 2012.

24.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; FORTES . AS CORES DO SOLO NAS OFICINAS DE ENSINO DA GEOGRAFIA FÍSICA. In: Simpósio Brasileiro de Educação em Solos, 2012, Sobral - CE. Simpósio Brasileiro de Educação em Solos, 2012.

25.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; ALBUQUERQUE, C. ; RODRIGUES, E. G. . FEIÇÕES DE RELEVO DA MARGEM DIREITA DO RIO NEGRO: MUNICÍPIO DE IRANDUBA (AM). In: IX Simpósio Nacional de Geomorfologia, 2012, Rio de Janeiro. Anais do IX Simpósio Nacional de Geomorfologia, 2012.

26.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; Lucimar Silva dos Santos . HOMEM DA VÁRZEA: UM OLHAR GEOGRÁFICO DOS PROCESSOS DE EROSÃO NO LAGO DO JOANICO - COSTA DO REBOJO RIO SOLIMÕES- AMAZONAS /2010. In: XVII Encontro Nacional de Geógrafos - XVII ENG, 2012, Uberlandia - MG. XVII Encontro Nacional de Geógrafos - XVII ENG, 2012.

27.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; ALBUQUERQUE, A. R. C. . EIA/RIMA: Cidade Universitária - Caracterização Geomorfológica. In: Audiencia Pública - Cidade Universitária, 2012, Iranduba - AM. EIA/RIMA da Cidade Universitária. Manaus: Secretaria de Infraestrutura Estadual, 2012. v. I e II.

28.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. ALTERNATIVAS DE SUSTENTABILIDADE DE COMUNIDADES NO ENTORNO DO RESERVATÓRIO DA USINA HIDRELÉTRICA DE BALBINA, PRESIDENTE FIGUEIREDO, AMAZONAS, BRASIL. In: I Seminário Internacional de Questões Socioambientais Sustentablidade, 2012, Manaus. I Seminário Internacional de Questões Socioambientais Sustentablidade, 2012.

29.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; Lucimar Silva dos Santos . O USO DE METODOLOGIA INTERDISCIPLINAR NO ENSINO DE GEOGRAFIA FÍSICA E MATEMÁTICA. In: III SEMINÁRIO IBERO-AMERICANO DE GEOGRAFIA FÍSICA E VII SEMINARIO LATINO-AMERICANO DE GEOGRAFIA FÍSICA, 2012, Manaus - AM. VII Seminário Latino-americano de Geografia Física e III Seminário Ibero-americano de Geografia Física, 2012.

30.
SOUZA, Renato ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . GEOGRAFIA DO DENGUE: MAPEAMENTO DO AMBIENTE DE PROLIFERAÇÃO DO AEDES AEGYPTI EM MANAUS (AMAZONAS ? BRASIL). In: III Congresso Internacional de Geografia de La Saude, 2011, Toluca - Mexico. III Congresso Interbacional de Geografia de La Saude. Mexico, 2011.

31.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Registros Fotográficos e Análise Geomorfológica no Ensino de Geografia Física. In: I Seminário Internacional dos Espaços de Fronteira, 2011, Marechal Candido Rondon - PR. I Seminário Internacional dos Espaços e Fronteiras - II I Seminário Regional sobre território, fronteiras e culturas. VII Expedição Geográfica da Unioeste: Espaços e Fronteiras.

32.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; MAGALHAES, R. C. . Análise geográfica sobre erosão de margens e movimentos de massa na Comunidade do Divino Espiríto Santo - AM (BR). In: XIII Encuentro Nacional de Geografos de América Latina: Estableciendo puentes em la geografía de Latinoamérica, 2011, Costa Rica. XII - Encuentro de Geógrafos de America Latina, 2011.

33.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Análise sócio-temporal dos impactos ambientais na bacia hidrográfica do Espírito Santo (BR) a partir de 1990.. In: VI Seminário de Latino-americano de Geografia Física: Sustentabilidade da Gaia, 2010, Coimbra - Portugal. VI Seminário de Latino-americano de Geografia Física: Sustentabilidade da Gaia, 2010.

34.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Impactos socioambientais na Bacia Hidrográfica do Espírito Santo a partir da década de 90/Coari - AM (BR).. In: I Congresso de Estúdios Territoriales y Ecosociales, 2010, Ciudad de Bolívar - Venezuela. I Congresso de Estúdios Territoriales y Ecosociales, 2010.

35.
OLIVEIRA, E. G. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . O USO DAS BACIAS HIDROGRÁFICAS PARA A GESTÃO E PLANEJAMENTO DOS RECURSOS HÍDRICOS: UMA ANÁLISE SOCIOESPACIAL NA MICROBACIA. In: 62ª Reunião Anual - SBPC, 2010, Rio GRande do Norte. 62ª Reunião Anual - SBPC, 2010.

36.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; OLIVEIRA, E. G. . PLANEJAMENTO HÍDRICO EM BACIAS HIDROGRÁFICAS URBANAS: UMA CONTEXTUALIZAÇÃO DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E HÍDRICA NA BACIA DO QUARENTA, MANAUS (AM).. In: I Congresso Brasileiro de Organização do Espaço, 2010, Rio Claro - SP. I Congresso Brasileiro de Organização do Espaço, 2010.

37.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. ANÁLISE TEMPORAL DE EROSÃO DE MARGEM A PARTIR DO SENSORIAMENTO REMOTO NA COMUNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO - IRANDUBA - AM (BR) NO PERÍODO DE 1999 E 2009. In: I Congresso Brasileiro de Organização do Espaço e X Seminário de Pós-graduação em Geografia da UNESP, 2010, Porto Alegre. I Congresso Brasileiro de Organização do Espaço, 2010.

38.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. TERRAS CAÍDAS E CONSEQUENCIAS SOCIOAMBIENTAIS: COMUNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO - MUNICIPIO DE IRANDUBA - AM. In: xiv - eng, 2010, Porto Alegre. XIV ENG, 2010.

39.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Planejamento hídrico em bacias hidrográficas urbanas: Uma contextualização da legislação ambiental e hídrica na bacia do Quarenta -. In: I Congresso Brasileiro de Organização do Espaço e X Seminário de Pós-graduação em Geografia, 2010, Rio Claro - SP. I Congresso Brasileiro de Organização do Espaço, 2010.

40.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Análise Morfométrica da Rede de Drenagem da Bacia do Rio Urucu (Coari-AM): Instrumento de Diagnóstico de Erosão.. In: Encontro de Geógrafos da América Latina, 2009, Montevidéu. 12º Congresso de Geógrafos da América Latina, 2009. p. 1-12.

41.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. TERRÁRIOS: METODOLOGIA ALTERNATIVA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA FÍSICA. In: XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2009, Viçosa - MG. A GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA E AS DINÂMICAS DE APROPRIAÇÃO DA NATUREZA. MINAS GERAIS: VIÇOSA, 2009. v. 1.

42.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. O COMÉRCIO DE PESCADO EM SANTO ANTONIO DO IÇÁ-ALTO SOLIMÕES (AM): UMA ANÁLISE GEOGRÁFICA NA TRÍPLICE FRONTEIRA. In: XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2009, Viçosa - MG. A GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA E AS DINÂMICAS DE APROPRIAÇÃO DA NATUREZA. Viçosa - MG: Universidade Federal de Viços, 2009. v. 1.

43.
FREITAS ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . ANÁLISE DAS PROPRIEDADES FÍSICAS DE SOLOS DE VÁRZEA NA REGIÃO DO MÉDIO SOLIMÕES - COARI (AM). In: A GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA E AS DINÂMICAS DE APROPRIAÇãO DA NATUREZA, 2009, VIÇOSA - MG. XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA. Minas Gerais: Universidade Federal de Minas Gerais, 2009. v. 1.

44.
SOUZA, Renato ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Associação entre fatores socioambientais e incidência de dengue em Manaus: Uma análise introdutória do levantamento de índice rápiod do AEDES EGYPTI em 2008.. In: II Congresso Internacional de Geografia da Saúde, 2009, Uberlândia. II Congresso Internacional de Geografia da Saúde, 2009.

45.
Gomes ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Planejamento e gestão ambiental: diagnóstico preliminar de impactos socioambientais na microbacia do Quarenta - Manaus (AM). In: V UFRJ AMBIENTÁVEL, 2009, Rio de Janeiro. V UFJ Ambientável. Rio de Janeiro, 2009. v. 5.

46.
Gomes ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Planejamento Ambiental em bacias hidrográficas: um estudo preliminar de indicadores socioambientais na microbacia do Igarapé do Quarenta (Manaus-AM). In: Simpósio brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2009, Viçosa - Mg. XIII Simpósio Brasileiro de Geografia. Viçosa - MG: Universidade Federal de Viçosa, 2009. v. XIII.

47.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Planejamento e Gestão Ambiental: Diagnóstico preliminar de impactos ambientais na Microbacia do Quarenta (Manaus-AM). In: II Workshop de Geografia Física do Nordeste, 2009, Recife. Interações de Dinâmicas Físico-Espaciais, 2009.

48.
FREITAS ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Terras Caídas - Processos Erosivos na Dinâmica da Paisagem no Médio Solimões - Uma questão ambiental. In: XV ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS, 2008, São Paulo. O Espaço Não Pára : Por uma AGB em movimento, 2008. v. 15. p. 01-11.

49.
Vieira ; MOLINARI2, D. C. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Dinâmica erosiva em estradas: BR 174 e Urucu - Amazonas. In: II Simpósio Sobre Solos Tropicais e Processos Erosivos no Centro-Oeste UFG-2005, 2005, Goias. II Simpósio Sobre Solos Tropicais e Processos Erosivos no Centro-Oeste. Goias: UFG, 2005. v. 1. p. 49-57.

50.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Aspectos Fisionômicos-ecológicos de Comunidades Vegetais localizadas em áreas de Mata de Baixio em Manaus. In: XIII Encontro Nacional de Geógrafos - ENG, 2002, João Pessoa - PB. XII Enc. Nac. de Geógrafos - Por Uma Geografia Nova. João Pessoa - PB: CAPES - CNPq, 2002. v. I. p. 11-21.

51.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Bacias Hidrográficas. In: Curso de Especialização em Planejamento e Gerenciamento de Águas, 2002, Manaus- AM. Curso de Gerenciamento em Planejamento e Gerenciamento de Águas. Manaus - AM: CNPq - CAPES, 2002.

52.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Organização Sócio-Espacial da Bacia do Igarapé do Tarumã-Açú Manaus (AM). In: III Encontro Nacional de Geógrafos, 2002, João Pessoa - PB. XIII Encontro Nacional de Geógrafos, 2002.

53.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Importância do Equilíbrio Climático nas Bacias Hidrográficas. In: Curso de Especialização em Planejamento e Gerenciamento de Águas, 2002, Manaus- AM. Curso de Especialização em Planejamento e Gerenciamento de Águas, 2002.

54.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Análise Morfopedológica da Bacia do Igarapé do Miriti - Manacapuru (AM): recomendações para planos de gestão. In: IX Simpósio de Geografia Física Aplicada, 2001, RECIFE. IX Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Recife: Universitária, 2001. v. IX.

55.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Impactos Ambientais na Baica do Igarapé do Leão/Manaus-Am: Tendências à Arenização. In: Dissertação de Mestrado, 2000, Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado. Manaus, 2000. v. 1. p. 01-120.

56.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Gerenciamento de Bacias Hidrográficas: Uma Proposta para Transformar o Lago do Miriti - Manacapuru/AM em Zona de Proteção Rigorosa (ZPR). In: II Mostra Técnico-Científica da Universidade do Amazonas, 2000, Manaus. II Mostra Técnico-Científica da Universidade do Amazonas. Manaus: Gráfica da Universidade do Amazonas, 2000. v. 2.

57.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Os Impactos Ambientais e o Processo de Arenização em Faixais Interfluviais ao Longo da Rodovia Am-010/Manaus-Itacoatiara. In: I Mostra técnica Científica da Universidade do Amazonas, 1999, Manaus. I Mostra da Produção Técnico Científica da Universidade do Amazonas. Manaus: Gráfica Universitária, 1999. v. 1.

58.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Considerações Sobre Composição de Cobertura Pedológica: Os Platôs Tabulares do Bairro de São Raimundo. In: I Mostra Técnico-Científica da Universidade do Amazonas, 1999, Manaus. I Mostra Técnico-Científica da Universidade do Amazonas. Manaus: Gráfica Universitária, 1999. v. 1.

59.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Recreação, Lazer e Impactos Ambientais nos balneários localizados ao norte de Manaus. In: III Encontro de Turismo com base local, 1999, Manaus. III Encontro de Turismo com base local, 1999. v. 1.

60.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Caracterização dos Processos Erosivos na Bacia do Garapé do Leão. In: Revista de Geografia do Amazonas, 1999, Manaus. Revista de Geografia do Amazonas. Manaus: Gráfica Universitária, 1999. v. 1.

61.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Problemas Ambientais em Manaus: Uma abordagem preliminar. In: VI Simpósio de Geografia Física Aplicada, 1995, Goiás. VI Simpósio de Geografia Física Aplicada. Goiás: Gráfica Universitária, 1995. v. 1.

62.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Dinâmica das Águas Fluviais e Aspectos da Morfologia Quaternária no Complexo Solimões/Amazonas. In: I Mostra Técnico-Científica da Universidade do Amazonas, Manaus. I Mostra Técnico-Científica da Universidade do Amazonas. Manaus: Gráfica Universitária, 1999. v. 1.

63.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Uso do solo e alterações pedológicas: um estudo da suscetibilidade dos solos amazônicos à erosão e diagnóstico de tendências à arenização ao longo das rodovias AM 010 (Manaus-Itacoatiara) e BR 174 (Manaus-Boa Vista). In: Anais da 9ª Semana de Geografia do Amazonas, Manaus. Anais da 9ª Semana de Geografia do Amazonas. Manaus: Gráfica da Universidade do Amazonas, 1999. v. 1.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; FREITAS . Análise Multitemporal das Terras Caídas na Região do Médio Solimões-Coari (AM). In: XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2009, Viçosa. XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2009.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Lucimar Silva dos Santos ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . Careiro da Várzea: Um olhar geográfico numa escala micro, dos processos espaciais que se desenrolam dentro da Geografia Urbana-Rio-Amazonas/Solimões 2010. In: Encontro de Geógrafos da América Latina, 2013, Lima - PERU. Encuentro de Geógrafos de América Latina, 2013.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; Cartaxo ; CARRIL . O Uso de imagens de satélite na definição de área de estudo: experiência do projeto PIRAHIBA no Amazonas. In: Simpósio de Recursos Hídricos, 2012, São Paulo. Simpósio de Recursos Hídricos, 2012.

3.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; MAGALHAES, R. C. . Notas Geográficas sobre movimentos de massa na Comunidade do Divino Espírito Santo - Iranduba (AM). In: Mostra Interinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão, 2010, Manaus. MIEPEX - 2010, 2010. v. I.

4.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Aplicação de propostas mitigadoras de risco erosivo na bacia do Rio Urucu (Coarí-AM). In: Seminário de Ciências do Ambiente, 2007, Manaus. Caderno de Resumos - CCA - UFAM. Manaus: EDUA, 2007. v. 1. p. 32-32.

5.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Identificação dos Pontos de Erodibilidade e Caracterização Geomorfológica da Amazônia. In: XIII ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS, 2002, João Pessoa - PB. Anais do XIII Encontro Nacional de Geógrafos - João Pessoa/PB. João Pessoa - PB: Editora Universitária, 2002. v. 01.

6.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Estudos sobre a capacidade de infiltração em terrenos do terciário na Amazônia. In: IX Simpósio Brasileiro de Geografia Física, 2001, Recife. IX Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. RECIFE: Universitária, 2001. v. IX.

Resumos publicados em anais de congressos (artigos)
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.;ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA;ALBUQUERQUE, ADORÉA2004ALBUQUERQUE, A. R. C.. Voçorocas do Distrito Industrial II - Manaus (AM). V Simpósio Nacional de Geomorfologia e I Encontro Sul-Americano de Geomorfologia e Riscos Ambientais (RS), 2004.

Artigos aceitos para publicação
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; FREITAS . ANÁLISE TEMPORAL SOBRE AS ?TERRAS CAÍDAS? NO MÉDIO SOLIMÕES/COARI (AM). Geografares: Revista do Mestrado e do Departamento de Geografia, Centro de Ciências Humanas e Naturais, Universidade Federal do Espirito Santo, 2011.

Apresentações de Trabalho
1.
ALBUQUERQUE, ADORÉA; SOUZA, Renato . A importância da Preservação dos Recursos Hídricos. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
LEITE, I. P. ; ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA . Vamos cuidar da água. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ALBUQUERQUE, ADORÉA. Geomorfologia em Áreas Urbanas de Manaus. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
ANDRADE, J. M. B. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . 12 Jessyca Mikaelly Benchimol de Andrade Adorea Rebello da Cunha Albuquerque ANÁLISE GEOESPACIAL SOBRE SAÚDE EM AGLOMERADOS SUBNORMAIS NO BAIRRO REDENÇÃO, MANAUS-AM. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Parecer Técnico do Risco de Inundação na Escola Municipal Waldir Garcia. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Politicas Publicas e Riscos de Inundação em Manaus. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Bacia Hidrográfica: Unidade de Planejamento Ambiental. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. INDICADORES DE ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL EM RIOS URBANOS. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. INDICADORES DE ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL EM RIOS URBANOS. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Processos Geomorfológicos e reflexos socioambientais no Amazonas. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Processos Geomorfológicos e reflexos socioambientais no Amazonas. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Notas Geográficas Sobre Movimentos de Massa na Comunidade do Divino Espírito Santo - A|M. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Aplicação de propostas mitigadoras de risco erosivo na bacia do Rio Urucu (Coari-AM). 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

14.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. The formation of sand cores in Brazil's Central Amazon. 2005. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Outras produções bibliográficas
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; NASCIMENTO, E. M. D. . Parque Municipal do Mindú: Um olhar para a sua problemática ambiental. Manaus, 2012. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Zoneamento Geomorfológico Ambiental no Município de São Gabriel da Cachoeira. Manaus: Gráfica da Universidade, 2000 (Publicação).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
ALBUQUERQUE, ADORÉA; SOUZA, Renato . Vamos cuidar do Brasil, cuidando das águas. 2018.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Ação da Escola Waldir Garcia no Ministério Publico Federal. 2014.

3.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; ALBUQUERQUE, C. ; RODRIGUES, E. G. . Estudo de Impacto Ambiental da Cidade Universitária. 2012.

Produtos tecnológicos
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; ALBUQUERQUE, C. ; RODRIGUES, E. G. . Mapas. 2012.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; FORTES . Colorteca. 2012.

Trabalhos técnicos
1.
ALBUQUERQUE, ADORÉA. Inundações na Escola Municipal Valdir Garcia. 2016.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Aterro sanitário - Igarapé do Leão (AM). 2009.

3.
Carvalho, Alberto ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . ANÁLISE BATIMÉTRICA DO RIO NEGRO - PONTE RIO NEGRO. 2008.


Demais tipos de produção técnica
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; Lucimar Silva dos Santos ; SILVA . Teodolito alternativo. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Teodolito alternativo).

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Introdução à Biogeografia. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; FORTES . SOLOTECA. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - SOLOTECA).

4.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Metodologia para o Ensino de Geografia Física na Escola Estadual Daisaku Ikeda ? Manaus/AM. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Terrario).

5.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Introdução à Biogeografia. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Geomorfologia. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; Olivaldo Patrício . Mapa geomorfológico da bacia do Igrapé do Leão. 2009. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

8.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Mapa hipsométrico da Bacia do Rio Urucu. 2007. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

9.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Geomorfologia, Bacia Hidrográfica e Planejamento Ambiental. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

10.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Mapa de localização bacia hidrográfica do Rio Urucu. 2006. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

Demais trabalhos
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Caracterização Geográfica da Bacia do Igarapé do Tarumã-Açú: agentes sociais e formas de ocupação. 2002 (Apresentação Oral) .

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Diagnóstico geoambiental da orla fluvial do Bairro de São Raimundo: recomendações para implantação de um novo terminal de embarque e desembarque. 2002 (Apresentação Oral) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
ALBUQUERQUE, ADORÉA. Participação em banca de Alice Lucas de Souza Gomes. Do imaginário ao material: A geograficidade nas profundezas da Terra. 2018. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

2.
ALBUQUERQUE, ADORÉA. Participação em banca de Larissa Cristina Cardoso dos Anjos. O Acesso Geográfcio à Saude na Região Metropolitana de Manaus. 2018. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

3.
SILVA, M. C. O.; ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA; BRANDAO, J. P.. Participação em banca de Maria do Carmo de Oliveira Silva. Paisagem na Gleba de Vila Amazonia: A impressão na fisionomia de Terra Firme pelos sistemas agroflorestais espontâneos. 2017. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

4.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; Carvalho, Alberto; CUNHA, S.. Participação em banca de Rildo Oliveira Marques. Erosão nas margens do Rio Amazonas: fenômeno das terras caídas e as implicações para a cidade de Parintins - AM. 2017. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

5.
CARVALHO, T. P. V.; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de TALITA PEDROSA VIEIRA CARVALHO. Mercado de Fitoterapicos e Fitocosméticos em Manaus - AM. 2015. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

6.
FERREIRA, B. E. S.; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de BARBARA EVELYN DA SILVA FERREIRA. RELAÇÃO SOCIEDADE NATUREZA E O MERCADO DA BIODIVERSIDADE EM MANAUS. 2015. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

7.
LIMA, F. T.; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Flávio Teixeira Lima. Uso de geotecnologias como ferramenta na identificação de atividades economicas em área de influencia do Reservatório de Usina Hidrelétrica de Balbina, Estado do Amazonas. 2015. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Universidade Federal do Amazonas.

8.
PEREIRA, S. M. S.; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de SANDRA MARIA DA SILVA PEREIRA. PERFIL LONGITUDINAL E ANÁLISE DE KNICKPOINTS (RUPTURA DE DECLIVES) NAS BACIAS DO EDUCANDOS E SÃO RAIMUNDO EM MANAUS-AM. 2015.

9.
RODRIGUES, F. M. G.; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Fulvia Maria Gomes Rodrigues. Unidades de Conservação, Pesca e Modo de Vida: Contradições. 2014. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

10.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; BEZERRA NETA, L. C.; CORREA, A. C. B.; ROSA FILHO, A.. Participação em banca de Ana Sibelônia Saldanha Veras. A PAISAGEM COMO RECURSO E O GEOTURISMO COMO POSSIBILIDADE EM MUCAJAÍ ? RR?. 2013.

11.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Luciana Diniz da Cunha. A PAISAGEM DA SERRA DO TEPEQUÈM -- RR E SUA POTENCIALIDADE PARA O GEOTURISMO. 2013. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal de Roraima.

12.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Tania Maria Barroso. PROSAMIM: Faces de um processo de transformação urbana. 2012. Dissertação (Mestrado em Geociências) - Universidade Federal do Amazonas.

13.
Danielle Mariam; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Danielle Mariam Araújo dos Santos. Na trillha doi gasoduto: dinâmica socieconômica das comunidades rurais a aprtir da passagem do Gasoduto Coari-Manaus, em Manacapuru. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia) - Universidade Federal do Amazonas.

14.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de RENATO FERREIRA DE SOUZA. Associação entre fatores socioambientais e a presença do vetor da Dengue: uma perspectiiva da Geografia da Saúde em Manaus. 2010. Dissertação (Mestrado em MESTRADO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

15.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Ercivan Gomes de Oliveira. Análise Multitemporal das Formas de Impacto Ambiental na Bacia do Espírito Santo (Coari-AM) a partir de 1990. 2010. Dissertação (Mestrado em MESTRADO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

16.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Georgete Cabral de Abreu. Territorialidade da Pesca dos Bagres no Baixo Rio Solimões - Município de Manacapuru - AM. 2010. Dissertação (Mestrado em MESTRADO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

17.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Kelson Wesley Souza da Silva. Espacialização e Crime Ambiental na Poluição Sonora na área urbana de Manaus-AM. 2010 - Universidade Federal do Amazonas.

18.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Ercivan Gomes de Oliveira. Análise Multitemporal das Formas de Impacto Ambiental na Bacia Hidrográfica do Espírito Santo - Coari (AM). 2010. Dissertação (Mestrado em MESTRADO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

19.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de MARIA ROSÁRIA DO CARMO. ANÁLISE mORFOTECTÔNICA DA REGIÃO ENTRE TEFÉ E COARI, AMAZONAS. 2010. Dissertação (Mestrado em Geociências) - Universidade Federal do Amazonas.

20.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de João Rodrigues Leitão dos Reis. Gerenciamento Ambiental de atributos naturais da Área de Proteção Ambiental (APA) Caverna do Maroaga, Presidente Figueiredo/AM. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia) - Universidade Federal do Amazonas.

21.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Olívia Leonardi Ribeiro. Morfodinãmica do Rio Solimões na região de Coari e Anamã, Estado do Amazonas. 2009. Dissertação (Mestrado em Geociências) - Universidade Federal do Amazonas.

22.
Gama Debora; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Débora dos Anjos Gama. A aplicabilidade da Resolução CONAMA n°375/2005 no enquadramento dos corpos d'água na bacia do Rio Purus: Um nstrumento válido para as águas amazônicas?. 2009. Dissertação (Mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia) - Universidade Federal do Amazonas.

23.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de João Zacarias Mar de Oliveira. A produção do espaço urbano e a degradação ambiental em Manaus: O Igarapé do Quarenta. 2009. Dissertação (Mestrado em MESTRADO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

24.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Richarlison da Costa Silva. Análise da Produção Científica em Programas Brasileiro de Pós Graduação em Geografia. 2009. Dissertação (Mestrado em MESTRADO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

25.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Antonia Neidilê Ribeiro Munhoz. Ecoturismo, Políticas Públicas e Planejamento Participativo e Comunitário Presente Figueiredo-AM. 2009. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

26.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Daniel Araújo da Silva. A influência das áreas verdes no clima urbano: o caso da cidade de Manaus. 2008. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas.

27.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Maria do Rosário Reis Nogueira. Guia de Jornalismo Ambiental. 2008. Dissertação (Mestrado em BIOLOGIA URBANA) - CENTRO UNIVERSITÁRIO NILTON LINS.

28.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Eveline Maria do Nascimento. Parque Municipal do Mindú. 2008. Dissertação (Mestrado em SOCIEDADE E CULTURA NA AMAZÔNIA) - Universidade Federal do Amazonas.

Teses de doutorado
1.
COLANGELO, A. C.; FORTES, M. R.; ROSS, J. L. S.; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Mircia Ribeiro Fortes. A distribuição espacial da vegetação nas feições geomorfológica da ilha da marchantaria: planície do rio Amazonas, AM/Brasil. 2014. Tese (Doutorado em Geografia (Geografia Humana)) - Universidade de São Paulo.

2.
PINTO, W. H. A.; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Willer Hermeto Almeida Pinto. O uso de imagens SAR R99B para mapeamento geomorfolóogico do Furo do Ariaú no Município de Iranduba - AM. 2013. Tese (Doutorado em Geografia (Geografia Humana)) - Universidade de São Paulo.

Qualificações de Mestrado
1.
ALBUQUERQUE, ADORÉA. Participação em banca de Rayane Brito de Almeida. Análise Socioambiental da Morbidade de Malária no Município de Manaus -AM. 2018.

2.
ALBUQUERQUE, ADORÉA. Participação em banca de Marcos Fabricio Leal Ramos. Análise do uso da terra e cobertura vegetal e suas relações co parâmetros de qualidade da água da bacia hidrográfica do Igarapé do Cacau Pirêra, Iranduba (AM). 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

3.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Antonio Pedro Rodrigues dos Santos Neto. ANÁLISE HIDROGEOMORFOLÓGICA DAS NASCENTES DOS IGARAPÉS FRASCO E AUAÍ GRANDE NO PERÍMETRO DA ÁREA CONSOLIDADA DE EXPANSÃO NO MUNICÍPIO DE BOA VISTA-RR. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em GEOGRAFIA) - Universidade Federal de Roraima.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
Figueira; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Creuza Maria Figueira. Diagnóstico dos Impactos Ambientais no Igarapé da Sapolândia. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Maria do Perpétuo Socorro C. Pereira. Abastecimento de águas em Manaus: um desafios à concessionária. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
BENEDETTO, H. M.; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de HENDREA MAIA DE BENEDETTO.Eventos extremos de chuva em Manaus:uma breve análise sobre as ocorrências de 2002 a 2012 e seus impactos na Zona Leste da cidade. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

2.
Laura Gabriela de Andrade; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Laura Gabriela Andrade de Araújo.AS QUEIMADAS URBANAS E AS IMPLICAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS NA ZONA NORTE DA CIDADE DE MANAUS: ESTUDO DO BAIRRO CIDADE NOVA.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

3.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Laura Gabriela Andrade de Araújo.As queimada urbanas e as implicações socioambientais na Zona Norte da cidade de Maanus. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

4.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Ana Lúcia Miguel Schimpl.Balneário Municipal de Rio Preto da Eva/AM - Um estudo de Impactos Socioambientais. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

5.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Thalita Azevedo.Caracterização das Feições Erosivas do tipo voçorocas no Conjunto habitacional João Paulo, Zona Norte da cidade de Manaus. 2009.

6.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Adriana de Souza Farias.Hidrosedimentologia da Bacia Colônia Antonio Aleixo. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

7.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Tatiane Souza Santos.Ocorrência de Voçorocas na Estrada AM 352. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Livenciatura em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

8.
ADOREA,; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Maurício Soares de Oliveira.Estudos Biogeográficos para a conservação de anuros no Parque Estadual Sumaúma,AM. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

9.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Alex Buttel Ribeiro.Planejamento e gestão de bacias hidrográficas urbanas utilizando o geoprocessamento: um desafio à Geografia. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas.

10.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Ercivan Gomes.Diagnóstico Socioambiental da Sub-bacia do Igarapé do 40. 2008.

11.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Maria Aparecida da Silva Lima.Alterações Ambientais causadas pela ocupação desordenada no Curso Médio do Igarapé do Franco. 2001.

12.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Participação em banca de Willer Hermeto Almeida Pinto.Geoprocessamento aplicado aos estudos ambientais: desmatamento versus olárias no Município de Iranduba. 2000.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Professor titular
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Avaliador do Estágio Probatório de Naziano Filizolla. 2010. Universidade Federal do Amazonas.

2.
Munhoz; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Ecoturismo, política públicas e planejamento participativo comunitário no Município de Presidente Figueiredo (AM). 2009. Universidade Federal do Amazonas.

Concurso público
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Concurso para proofessor de carreira. 2013. Universidade Federal do Amazonas.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Seleção de Mestrado em Geografia. 2010. Universidade Federal do Amazonas.

3.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Consurso Público para Magistério Superior. 2008. Universidade Federal do Amazonas.

4.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Concurso para preenchimento da vaga de Geogrfia Física na área de Geomorfologia. 2004.

Avaliação de cursos
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Feira de Ciências da Amazonia. 2014. Universidade Federal do Amazonas.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Núcleo Docente Estrurante do Curso de Licenciatura em Geografia. 2010.

Outras participações
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Comissão de Sindicancia. 2014. Universidade Federal do Amazonas.

2.
SANTIAGO; Cartaxo; SOUZA, P. R.; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Estruturação de banco de dados em sistema de Informação Geográfica - SIG visando à otimização da operação de reservatórios de Hidrelétricas na Bacia Amazônica. 2011. Universidade Federal do Amazonas.

3.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Membro do Comitê Científico de Ciências Humanas. 2010. Universidade Federal do Amazonas.

4.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Prêmio Samuel Benchimol. 2010. Universidade do Estado do Amazonas.

5.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Revalidação de diploma. 2010. Universidad Nacional de La Plata.

6.
Mascarenhas, Junior; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Fenômenos meteorológicos extremos na cidade de Manaus: sazonalidade e impactos em ambiente urbano. 2008. Universidade Federal do Amazonas.

7.
Gomes; ALBUQUERQUE, A. R. C.. Diagnóstico Socioambiental da Bacia do Igarapé do Quarenta. 2008. Universidade Federal do Amazonas.

8.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. A influência das áreas verdes no clima urbano de Manaus. 2008. Universidade Federal do Amazonas.

9.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Estudo socioambiental das Vilas Amazônia, Caburi e Mocambo.. 2008. Universidade Federal do Amazonas.

10.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. A produção do espaço urbano e a degradação ambiental em Ma. 2008.

11.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. A produção do espaço urbano e a degradação ambiental em Ma. 2008.

12.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Avaliadora da Amostra Interistitucional da Universidade Federal do Amazonas. 2004.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
V Conferencia Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente.A importância da água. 2018. (Seminário).

2.
ENCONTRO DE MOBILIDADE URBANA EM MANACAPURU.Mobilidade Urbana em Manacapuru - AM. 2015. (Encontro).

3.
CARACTERIZAÇÃO PARTICIPATIVA DA COMUNIDADE BOA UNIÃOO ÃO.MINHA CASA, MINHA ESCOLA, MINHA COMUNIDADE. 2014. (Oficina).

4.
CARACTERIZAÇÃO PARTICIPATIVA DA COMUNIDADE NOVO RUMMO ÃO.MINHA CASA, MINHA ESCOLA, MINHA COMUNIDADE - ESCOLA MUNICIPAL AEROLINO VICENTE DOS SANTOS. 2014. (Oficina).

5.
Feira de Ciencias e Tecnologia. Avaliador de Trabalhos Científicos. 2014. (Feira).

6.
XX CONGRESSO DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFAM. COORDENAÇÃO DOS TRABALHOS. 2014. (Congresso).

7.
METODOLOGIA ALTERNATIVA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA FISICA NA ESCOLA ESTADUAL DAISAKU IKEDA.Terrarios: metodologia alternativa para o ensino de Geografia Fisica. 2012. (Oficina).

8.
II Semana de Geografia Física do Amazonas.Até quando.... 2011. (Simpósio).

9.
II Workshop de Projetos de Extensão.Estratégias de Ténicas de Geomorfologia versus Impactos Ambientais. 2011. (Encontro).

10.
Mostra Interinstitucional de Ensino Pesquisa e Extensão. INDICADORES DE ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL EM RIOS URBANOS. 2011. (Congresso).

11.
Mostra Interinstitucional de Ensino Pesquisa e Extensão. INDICADORES DE ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL EM RIOS URBANOS. 2011. (Congresso).

12.
XX Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal do Amazonas. Coordenação do Comitê de Ciências Humanas. 2011. (Congresso).

13.
I ESTÁGIO CURRICULAR DAS LICENCIATURAS.Técnicas de ensino de Geografia. 2010. (Encontro).

14.
II SEMINÁRIO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO E XIV SEMANA DE GEOGRAFIA.Associação entres os fatores socioambientais e presença do vetor da Dengue: uma análise introdutória do Levantamento de Indice Rápido do Aedes Egypti em 2008. 2010. (Seminário).

15.
I Workshop de Prática de Campo.A prática de campo. 2010. (Oficina).

16.
Mostra Interiinstucional de Ensino Pesquisa e Extensão. Processos Geomorfológicos e Rflexos Sócioambientais no Amazonas. 2010. (Congresso).

17.
CH - EXPO - 2009.Terra - Sociedade e Perspectivas. 2009. (Oficina).

18.
III Encontro do Curso de Planejamento Ambiental e Gestão da Água.A bacia como unidade de planejamento. 2009. (Encontro).

19.
I Seminário da Pós-Graduação em Geografia da UFAM.Coordenação da mesa "Dominios da natureza na Amazônia". 2009. (Seminário).

20.
I Workshop de Geografia Física - UFAM.O uso de técnicas geoambientais para recuperar áreas degradadas. 2009. (Simpósio).

21.
Núcleo Interdisciplionar de Meio Ambiente.Diagnóstico Sócioambiental da Bacia do Igarapé do Quarenta. 2009. (Seminário).

22.
Saberes geográficos no Contexto Amazônico.Domínios da Natureza. 2009. (Encontro).

23.
SEMEAT.Impactos Ambientais. 2009. (Seminário).

24.
I Congresso de Ecoturismo da Amazônia. Ecologia, Ambiente e Turismo. 2008. (Congresso).

25.
III SEMANA DE GEOGRAFIA DE TABATINGA - AM.Geomorfologia e planejamento ambiental em bacias hidrográficas. 2007. (Seminário).

26.
Seminário de Mestrado - CCA.Aplicação de Medidas Mitigadoras para Contenção de Erosão. 2007. (Seminário).

27.
XI SEMANA DE GEOGRAFIA DO AMAZONAS.Aplicação de estudos geográficos no gerenciamento de recursos hídricos. 2004. (Seminário).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Roberto Miguéis de Carvalho. Fragmentos Florestais na área urbana do Municipio de Manaus. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

2.
Ana Mara Cruz Lachi. Formação Socioespacial das Bacias hidrográficas em Manaus. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

3.
Michael Guimarães de Souza. Mapeamento da distribuição espacial do caramujo africano na cidade de Manaus. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

4.
Cínthia Maria Teixeira Sampaio. AS DOENÇAS EMERGENTES NO BRASIL: DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

5.
LARISSA CRISTINA CARDOSO DOS ANJOS. GEOGRAFIA MÉDICA : O ACESSO À SAÚDE NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS (RMM) - AM. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

6.
Jessyca Mikaelly Benchimol de Andrade. ESTUDO SOBRE DOENÇAS E DESIGUALDADES SOCIAIS EM AGLOMERADOS SUBNORMAIS DO BAIRRO DA REDENÇAO ? MANAUS (AM). Início: 2016. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas. (Orientador).

7.
Edgard Soares da Silva. 10) Análise Socioambiental Sobre O Igarapé Do Mestre Chico Manaus/AM. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas. (Orientador).

8.
KELTON KLINGER QUEIROZ PINTO. Análise Geomorfológica das Áreas de erosão na região de Tomé Açu. Parintins/AM. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas. (Orientador).

9.
Vanda Massan. : Análise e reflexões sobre o ensino de Geografia Física: Um olhar geográfico.. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

10.
RODRIGO OLIVEIRA FELIX. A USINA HIDRELÉTRICA DE BALBINA DUAS DÉCADAS DEPOIS. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

11.
MICHEL JADER. Análise Geomorfológica da Bacia do Puraquequara - Manaus-AM. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas. (Orientador).

12.
DAIANE CARDOSO LOPES BATISA. MAPEAMENTO DAS ÁREAS DE RISCO O BAIRRO GILBERTO MESTRINHO - MANAUS/AM. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

13.
Irlanda Pantoja Leite. PROSAMIM: Uma abordagem sobre as políticas públicas na Amazonia. Início: 2012. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

14.
Ercivan Gomes de Oliveira. Análise multitemporal do processo de ocupação na Bacia Hidrográfica do Igarape do Espiríto Santo - Coari (AM). Início: 2011. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

15.
Charles Pereira. A influência da sazonalidade do Rio Negro na evasão escolar. Início: 2011. Dissertação (Mestrado em MESTRADO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

16.
Renato Ferreira de Souza. Impacto socioambiental associado à perda de cobertura vegetal: Um estudo preliminar de Geografia da Saúde em área urbana da Zona Norte de Manaus.. Início: 2009. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

17.
Charles Pereira dos Santos. O regime dos rios Negros (cheia e vazante) na implicação da evasão e do ambandono escolar no Cacau Pirera - Iranduba (AM).. Início: 2009. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

18.
Ercivan Gomes de Oliveira. Diagnóstico socioambiental da Bacia do Igarapé do Pera - Coari (AM). Início: 2009. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

19.
FRANCIMARA TORRES. A crescente pressão antrópica na rede fluvial do Alto Solimões e sua influência no fenômeno das Terras Caídas. Início: 2008. Dissertação (Mestrado em Programa Pós-Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado do Amazonas. (Orientador).

Monografias de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Dalvanides Pereira. O comérfcio do pescado em Santo Antonio do Içá: Uma análise geográfica na Triplice Fronteira (AM). Início: 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

2.
ERCIVAN GOMES DE OLIVEIRA. Diagnóstico Socioambiental na Microbacia do Igarapé do Quarenta Setor 7 em Manaus/AM. Início: 2008. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Carlos Silva da Costa Brito. Relevo e Ensino: Um estudo das Práticas Pedagógicas da Geografia Escolar. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

2.
Eriks Lima Rodrigues. Áreas de Proteção Ambiental em Manaus: Contradição Legal, Tomada de Decisão e Ocupações Irregulares na Bacia do Gigante. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).

3.
Wesley Rito Maia Barbosa. Intervenções Antrópicas e Mudanaças no Padrão de Drenagem na Bacia do Quarenta. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

4.
Rodrigo dos Santos Auzier. GEOMORFOLIA MÉDICA: ANÁLISE E REPRESENTAÇÃO DE ÁREAS SUSCETÍVEIS A DOENÇAS NA MICROBACIA DO GIGANTE, MANAUS-AM. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

5.
JEAN CLAUDIO CAMPOS OLIVEIRA. DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA EM AGLOMERADOS SUBNORMAIS NO BAIRRO DA REDENÇÃO: UM ESTUDO SOBRE A SAÚDE AMBIENTAL. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

6.
Vanessa Batista. 30 Anos do Curso de Geografia na UFAM: Contextos e Perspectivas. Início: 2012. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

7.
José Carlos dos Santos. Estudo sobre resíduos sólidos flutuantes veiculados na Bacia Hidrográfica do Igarapé do Passarinho. Início: 2011. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

8.
Lucimar Silva dos Santos. Formas e feições da paisagem sob uma análise multidisciplinar da Geografia e da Matemática. Início: 2011. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).

9.
Thamires Maia. Ensaios de Infiltração em áreas de várzea - Coari (AM). Início: 2009. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

10.
Karla Mendes Cassiano. CARACTERIZAÇÃO DOS FATORES CONTROLADORES DE RISCO EROSIVO NAS ENCOSTAS DOS BAIRROS JOÃO PAULO E FRANCISCA MENDES DA CIDADE DE MANAUS: ELEMENTOS PARA PLANEJAMENTO URBANO. Início: 2009. Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

11.
Helena Mourao. Alterações Ambientais na Microbacia na Microbacia do Parque São Pedro. Início: 2007. Iniciação científica (Graduando em Livenciatura em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Larissa Cristina Cardoso dos Anjos. O Acesso Geográfcio à Saude na Região Metropolitana de Manaus. 2018. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

2.
Jessika Mikaeli Benchimol de Andrade. Doenças e Desigualdades Sociais em Aglomerados Subnormais no Bairro da Redenção- Manaus (AM). 2018. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

3.
Cinthia Maria Teixeira Samapaio. Saúde, Ambiente e Doenças Emergentes: A dengue no Amazonas. 2018. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, . Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

4.
MIchel Jader de Olveira Miranda. O uso de geotecnologias na análise temporal do processo de expansão urbana sobre a bacia hidrográfica do Puraquequara: Manaus (AM).. 2017. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

5.
Daiane Cardoso Lopes Batista. Impacto ambiental por ocupação em encostas urbanas: estudo de caso no bairro Gilberto Mestrinho Zona Leste de Manaus. 2016. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

6.
Rodrigo de Oliveira Felix. Transformações socioespaciais no entorno do Reservatório da Hidrelétrica de Balbina. 2016. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

7.
Vinicius de Moura Oliveira. O uso de geotecnologia no estudo multitemporal das mudanças ambientais no entorno da hidrelétrica de Santo Antonio no Rio Madeira (RO). 2015. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

8.
José Carlos Santos de Souza. MODIFICAÇÕES NO PADRÃO DE DRENAGEM DA MICROBACIA DO PASSARINHO MANAUS - AM: A FORMAÇÃO DE BARRAS SEDIMENTARES TECNÓGENAS. 2014. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, . Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

9.
Irlanda Pantoja Leite. GÊNERO, ESPACIALIDADE E SUSTENTABILIDADE: AS MULHERES CHEFES DE FAMÍLIA DO PARQUE RESIDENCIAL MANAUS ? PROSAMIM. 2014. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, . Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

10.
JOSÉ CARLOS SANTOS DE SOUZA. MODIFICAÇÕES NO PADRÃO DE DRENAGEM DA MICROBACIA DO PASSARINHO MANAUS - AM: A FORMAÇÃO DE BARRAS SEDIMENTARES TECNÓGENAS. 2014. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, . Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

11.
VANDA MARIA ANDRADE DOS SANTOS. Análise e reflexões sobre o ensino de geografia física: um novo olhar geográfico. 2014. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

12.
Ercivan Gomes de Oliveira. CARACTERIZAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ESPÍRITO SANTO/COARI (AM) NO PERÍODO DE 1990 a 2010. 2012. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

13.
Francimara Torres de Freitas. ANÁLISE TEMPORAL SOBRE AS ?TERRAS CAÍDAS? NO MÉDIO SOLIMÕES/COARI (AM).. 2011. Dissertação (Mestrado em GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

14.
RENATO FERREIRA DE SOUZA. Associação entre fatores socioambientais e a presença do vetor da Dengue: uma perspectiiva da Geografia da Saúde em Manaus. 2010. Dissertação (Mestrado em MESTRADO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Amazonas, . Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

15.
Renato Ferreira de Souza. Associação entre fatores socioambientais e a presença do vetor da dengue: uma perspectiva da Geografia da Saúde na cidade de Manaus.. 2010. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, . Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
José Carlos Santos de Souza. Caracterização dos tipos de resíduos sólidos veiculados na Bacia Hidrográfica do Igarapé do Passarinho. 2011. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

2.
Francimara Torres de Freitas. As manifestações do evento do tipo Terras Caídas no ano de 2010: Uma análise geografica no Estado do Amazonas. 2010. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

3.
Ercivan Gomes de Oliveira. Planejamento Ambiental em Bacias: Um estudo de caso na Microbacia do Quarenta, Manaus (AM). 2009. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

Iniciação científica
1.
Jean Claudio Campos Oliveira. Análise Socioambiental da bacia do Gigante. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

2.
Thomaz Edson de Souza Salles. Estudo sobre o processo de degradação ambiental nos Igarapés da Zona Leste da cidade de Manaus. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

3.
RODRIGO ALVARENGA PICCOLI. O RISCO DE COLISÕES ENTRE AERONAVES E PÁSSAROS NO AEROPORTO DE PONTA PELADA ? MANAUS (AM). 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

4.
Carlos Vinicius da Costa. Estudo de Impactos Ambientais nas Trilhas do Campus - UFAM. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

5.
José Carlos Santos de Souza. ESTUDO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS FLUTUANTES NO IGARAPÉ DO PASSARINHO: MANAUS-AM. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

6.
Lucimar silva dos santos. FORMAS E FEIÇÕES DA PAISAGEM SOB UMA ANÁLISE MULTIDISCIPLINAR DA GEOGRAFIA E DA MATEMÁTICA NO BAIRRO NOVA CIDADE (MANAUS\ AM). 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.

7.
Lucimar dos Santos. Formas e Feições da Paisagem sob uma análise multidisciplinar da Geografia e da Matemática. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Licenciatura em Geografia) - Universidade Federal do Amazonas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Adorea Rebello da Cunha Albuquerque.



Inovação



Produto tecnológico
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; ALBUQUERQUE, C. ; RODRIGUES, E. G. . Mapas. 2012.

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.; FORTES . Colorteca. 2012.


Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
SANTOS, V. M. A.2015SANTOS, V. M. A. ; ALBUQUERQUE, A. R. C. . O uso do livro didático como instrumento pedagógico para o ensino de Geografia. Estacao Cientifica (Macapa), v. 1, p. 63-77-77, 2015.


Apresentações de Trabalho
1.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Politicas Publicas e Riscos de Inundação em Manaus. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
ALBUQUERQUE, A. R. C.. Parecer Técnico do Risco de Inundação na Escola Municipal Waldir Garcia. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ALBUQUERQUE, ADORÉA. Geomorfologia em Áreas Urbanas de Manaus. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
ALBUQUERQUE, ADORÉA; SOUZA, Renato . A importância da Preservação dos Recursos Hídricos. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
LEITE, I. P. ; ALBUQUERQUE, ADOREA REBELLO DA CUNHA . Vamos cuidar da água. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/12/2018 às 11:20:13