Catia Urbanetz

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4961446471613279
  • Última atualização do currículo em 24/11/2016


Catia Urbanetz atua como Pesquisadora na Embrapa Pantanal, em Corumbá - MS, na área de Uso e Conservação da Biodiversidade e de Recursos Genéticos da Flora. É Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos (2002). É Mestre e Doutora em Biologia Vegetal pela Unicamp (2010). Tem experiência na área de Ecologia Vegetal, com ênfase em Ecologia de Comunidades, atuando principalmente nos seguintes temas: Mata Atlântica, Pantanal, Fitogeografia e Fitossociologia. Também é curadora do Herbário CPAP da Embrapa Pantanal. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Catia Urbanetz
Nome em citações bibliográficas
URBANETZ, C.;Urbanetz, Catia

Endereço


Endereço Profissional
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Centro de Pesquisa Agropecuária do Pantanal.
R. 21 de setembro, 1880
Aeroporto
79320900 - Corumbá, MS - Brasil - Caixa-postal: 109
Telefone: (67) 32345900
Ramal: 5934
Fax: (67) 32345815
URL da Homepage: https://www.embrapa.br/equipe/-/empregado/351595/catia-urbanetz


Formação acadêmica/titulação


2005 - 2010
Doutorado em Biologia Vegetal.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Fatores Abióticos e Variação Espacial na Estrutura da Floresta Ombrófila Densa Atlântica, Ano de obtenção: 2010.
Orientador: Profa. Dra. Luiza Sumiko Kinoshita.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: Mata Atlântica; Floresta Ombrófila Densa Submontana; Floresta Ombrófila Densa de Terras Baixas; Restinga; Comunidade arbórea; Correlação ambiente-vegetação.
Grande área: Ciências Biológicas
2003 - 2005
Mestrado em Biologia Vegetal.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Estudos Florísticos da Floresta Ombrófila Densa da Fazenda Folha Larga, Cananéia, SP,Ano de Obtenção: 2005.
Orientador: Luiza Sumiko Kinoshita.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Florística, Mata Atlântica, Floresta Ombrófila Den.
Grande área: Ciências Biológicas
Setores de atividade: Outros.
1997 - 2002
Graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
1997 - 2002
Graduação em Bacharelado Em Ciências Biológicas.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Título: Levantamento Florístico do Cerrado da UFSCar.
Orientador: Maria Inês Salgueiro Lima.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2011 - 2011
Informatização de Acervos de Herbários - BRAHMS. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Brasil.
2011 - 2011
Introdução ao Programa R. (Carga horária: 30h).
Embrapa Pantanal, CPAP, Brasil.
2011 - 2011
International Hebarium Techniques Course. (Carga horária: 60h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2001 - 2001
Capacitación En Educación Ambiental Para Educadore. (Carga horária: 16h).
Universidad Nacional de Entre Ríos, UNER, Argentina.
2001 - 2001
Intercâmbio de Alunos de Graduação.
Universidad Nacional de Entre Ríos, UNER, Argentina.
1999 - 1999
Evolução do Dna Satélite e Seu Uso Como Marcador F. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.


Atuação Profissional



Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Pesquisador A, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

11/2010 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Pesquisa Agropecuária do Pantanal, .


Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2010
Vínculo: Aluna de doutorado, Enquadramento Funcional: bolsista, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

08/2005 - 01/2010
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Biologia, Departamento de Botânica.

08/2009 - 12/2009
Estágios , Instituto de Biologia, .

Estágio realizado
Apoio didático à disciplina NT-241 - Análise Multivariada para Ecologia e Taxonomia oferecida junto aos programas de Pós-Graduação em Biologia Vegetal e em Ecologia, ministrada pelo docente Prof. Dr. George John Shepherd..
08/2008 - 12/2008
Estágios , Instituto de Biologia, .

Estágio realizado
Apoio didático à disciplina NT-241 - Análise Multivariada para Ecologia e Taxonomia, oferecida junto aos programas de Pós-Graduação em Biologia Vegetal e em Ecologia, ministrada pelo docente do Depto. de Biologia Vegetal Prof. Dr. George John Shepher.
03/2007 - 07/2007
Estágios , Instituto de Biologia, .

Estágio realizado
Apoio didático voluntário na disciplina BT-581 do curso de graduação em Ciências Biológicas..
08/2006 - 12/2006
Estágios , Instituto de Biologia, .

Estágio realizado
PED B - Programa de estágio docente - disciplina BT-885 - Ecologia e Fitogeografia. Carga ditática de 12 horas de aulas ministradas..
03/2006 - 06/2006
Estágios , Instituto de Biologia, .

Estágio realizado
Programa de estágio docente (PED - B) - disciplina BT-381 - botânica I - criptógamas. Carga didática de 2 h de aula ministradas..
03/2005 - 07/2005
Estágios , Instituto de Biologia, .

Estágio realizado
Apoio didático voluntário para a disciplina de Graduação BT-580 - Taxonomia de Angiospermas..

Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Vínculo institucional

2000 - 2001
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 12
Outras informações
Estágio realizado sob orientação da Profa. Dra. Maria Inês Salgueiro Lima, dando continuidade ao levantamento florístico da "Trilha da Natureza".

Vínculo institucional

1999 - 2001
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 12
Outras informações
Estagio realizado sob orientação da Profa. Dra. Maria Inês Salgueiro Lima. Foi realizado um levantamento florístico de fanerógamas na "Trilha da Natureza", uma trilha localizada na reserva de cerrado da UFSCar.

Vínculo institucional

2000 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Monitora em disciplina, Carga horária: 12
Outras informações
Monitoria da disciplina "Sistemática dos Vegetais Superiores", obrigatória para o curso de Ciências Biológicas da UFSCar, cujo responsável é a Profa. Dra. Maria Inês Salgueiro Lima.

Vínculo institucional

1998 - 1998
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 12
Outras informações
Estágio de 110 h realizado sob orientação da Profa. Dra. Géria Montanaro Franco. Durante o estário foi elaborado um mapa do local onde estava sendo realizado um plantio de mudas pelos alunos ingressantes do curso de Ciências Biológicas.

Atividades

3/2000 - 8/2001
Estágios , Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFSCAR, Departamento de Botânica do CCBS.

Estágio realizado
Estágio em Sistemática Vegetal.
8/2000 - 12/2000
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFSCAR, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFSCAR.

Atividade realizada
Monitoria em Disciplina.
3/1999 - 8/2000
Estágios , Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFSCAR, Departamento de Botânica do CCBS.

Estágio realizado
Estágio em Sistemática Vegetal.
1/1998 - 2/1998
Estágios , Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFSCAR, Departamento de Botânica do CCBS.

Estágio realizado
Estágio em Educação Ambiental.

Universidad Nacional de Entre Ríos, UNER, Argentina.
Vínculo institucional

2001 - 2001
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Outro, Carga horária: 12
Outras informações
Estágio realizado na Universidade Nacional de Entre Ríos, em Paraná, AR, sob orientação do Prof. Juan de Dios Muñoz e da Profa. Patricia Reinoso. Durante o estágio foi feito um Levantamento de espécies herbáceas do Jardín Botánico de Oro Verde, localizado nas imediações da Faculdade de Ciencias Agropecuárias da UNER. Além disso foi elaborada uma chave de identificações das árvores do campus da mesma Faculdade.

Atividades

8/2001 - 12/2001
Estágios , Facultad de Ciencias Agropecuarias, Laboratorio de Botánica Sistemática.

Estágio realizado
Estágio em Sistemática Vegetal.
8/2001 - 12/2001
Estágios , Facultad de Ciencias Agropecuarias, Laboratorio de Botánica Sistemática.

Estágio realizado
Relevamiento Florístico de las yerbas del Jardín Botánico de Oro Verde.


Linhas de pesquisa


1.
Diversidade e conservação de ecossistemas
2.
Ecologia Vegetal
3.
Fitogeografia
4.
Bioprospecção
5.
Uso e conservação de recursos genéticos da flora


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Coleções de Referência de Recursos Genéticos Vegetais
Descrição: Herbários e suas subdivisões, coleção de exsicatas, xiloteca, carpoteca, material em álcool representam parte fundamental da pesquisa biológica e a base de pesquisas botânicas e de conservação. Os acervos contêm coleções de grupos taxonômicos importantes da flora brasileira e, adicionalmente, os herbários da Embrapa contêm coleções associadas aos acervos dos bancos de germoplasma conservados na rede de conservação da Embrapa. Os acervos mantidos nos herbários da Embrapa são associados às amostras de DNA e às coleções de germoplasma mantidas na rede de conservação da Embrapa e são os materiais-testemunha que certificam o nome científico das espécies utilizadas em pesquisas realizadas em conservação e uso de plantas. O presente projeto engloba acervos de sete herbários e duas coleções de DNA da Embrapa, num total de 333.700 espécimes de herbário e 129.000 amostras de DNA conservadas, e tem como objetivos a continuidade das rotinas de organização, manutenção, intercâmbio e caracterização, além da modernização, tornando estes acervos cada vez mais acessíveis ao público através da disponibilização em bancos de dados relacionais e da disponibilização de imagens via internet..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Soluções tecnológicas para a adequação da paisagem rural ao Código Florestal Brasileiro
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Vulnerabilidade de sementes e mudas de espécies florestais nativas da Caatinga às mudanças climáticas: metabolismo germinativo, expresão gência e previsão de impactos
Descrição: O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) prevê aumento de temperatura de até 4oC e redução de até 20% no volume de precipitação na Caatinga. Isso acarretará em maior estresse térmico, hídrico e salino nas plantas desse bioma. As sementes e mudas de muitas espécies da Caatinga são tolerantes a estresses abióticos, no entanto, são desconhecidos os limites de tolerância, bem como, os genes e transcritos e a expressão desses genes envolvidos na tolerância dessas espécies aos estresses. Este projeto objetiva avaliar a tolerância de sementes e mudas de diferentes acessos de espécies nativas da Caatinga a estresses abióticos e prever impacto de diferentes cenários do IPCC de aumento de temperatura e CO2 na germinação de sementes e desenvolvimento de mudas desses acessos. Além disso, objetiva-se conhecer a expressão gênica de genes associados à tolerância dessas espécies. Assim, serão obtidos limites de tolerância a estresses salino, hídrico e térmico em sementes e mudas de diferentes acessos de Anadenanthera colubrina, Amburana cearensis, Myracrodruon urundeuva e Pioncianella pyramidalis. Serão, também Identificadas diferenças na resposta metabólica e trasncriptômica de sementes e mudas e genes envolvidos na tolerância aos estresses salino e térmico. Por fim serão obtidos modelos e previsões de germinação e desenvolvimento de mudas dessas espécies em diferentes cenários de IPCC. Para tanto, as sementes serão coletadas de 5 diferentes acessos de 12 populações distribuídas nos biomas de ocorrência das espécies. As árvores matrizes serão caracterizadas quanto à sua fenologia, altura, diâmetro à altura do peito, produção e biometria de sementes e variabilidade genética, assim como o solo e as características meteorológicas dos locais de coleta serão avaliados. Será a avaliada a germinação das sementes submetidas a estresse térmico, osmótico e salino, avaliando-se respostas metabólicas e moleculares das sementes. As mudas submetidas a diferentes condições de temperatura e CO2 serão avaliadas quanto ao crescimento, relações hídricas e trocas gasosas. Serão realizadas modelagens de germinação de sementes e crescimento de mudas a partir dos cenários previstos pelo IPCC nos locais de coleta, para cada acesso, sendo mapeadas as regiões de maior risco para a germinação das sementes e crescimento de mudas. As informações geradas proporcionarão o entendimento dos impactos das mudanças climáticas sobre espécies nativas da Caatinga, e como estas responderão aos estresses provocados por essas mudanças. Essa informação tem grande importância para o direcionamento da tomada de decisão para medidas de mitigação e adaptação. Como impactos econômicos e sociais, as informações geradas neste projeto de pesquisa, poderão direcionar aos agricultores (pequenos, familiares ou grandes) da região Nordeste, cuja vegetação é historicamente afetada pelos estresses abióticos a serem estudados, para a produção de sementes e mudas das espécies e acessos mais indicados em condições adversas às plantas, seja para produção com fins lucrativos, seja para recuperação de áreas degradadas e serviços ambientais. Portanto o conhecimento, modelagem e mapeamento das respostas de sementes e mudas da Caatinga às mudanças climáticas poderão promover contribuir para o desenvolvimento de ações para reduzir o desmatamento na área, principalmente, por meio de replantio de árvores. As informações geradas a respeito das respostas metabólicas e moleculares dessas espécies os estresses abióticos potencializados pelas mudanças climáticas globais fornecerão informações que poderão ser utilizadas parar estudos de prospecção de genes. de tolerância de a essas condições, que poderão ser utilizados em programas de melhoramento genético de espécies nativas ou exóticas, visando tolerância a estresses..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Projeto Biomas: contribuições para a proteção e uso sustentável das paisagens brasileiras
Descrição: O Projeto Biomas objetiva viabilizar soluções que compatibilizem os sistemas de produção e de preservação em diferentes paisagens brasileiras, fortalecendo o uso do componente arbóreo na propriedade rural. O projeto está acontecendo nos seis biomas brasileiros, com duração total de nove anos. Envolve, de forma direta, cerca de 240 pesquisadores de diferentes instituições de pesquisa e desenvolvimento. Além de buscar formas de se fazer a melhor apropriação da árvore na propriedade rural brasileira, trazendo benefícios sócio-econômico-ambientais, o projeto busca gerar resultados científicos que possam subsidiar as discussões técnicas relacionadas ao aprimoramento da legislação ambiental brasileira. Para isto, além de avaliar resultados de pesquisas já existentes, concebe pesquisas de caráter diagnóstico, monitoramento e experimental em Áreas de Preservação Permanente (APPs), Reserva Legal (RL) e seus entornos, gerando modelos de uso e preservação que possam ser mais coerentes com as realidades locais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Desenvolvimento tecnológico do sistema produtivo sustentável da macaúba (Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd. ex Mart.) no Pantanal de Mato Grosso Sul
Descrição: O projeto tem como objetivo desenvolver tecnologias e processos que contribuam para o aproveitamento sustentável da macaúba no Pantanal de Mato Grosso do Sul..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - Atual
Análise das respostas de indicadores da biodiversidade às variações ambientais naturais e antropogênicas na busca de critérios para pecuária sustentável no Pantanal
Descrição: O projeto tem como objetivo estabelecer parâmetros para definição de estratégias de uso sustentável do ecossistema Pantaneiro pela pecuária de corte, com base em modelagem de fluxos biogeoquímicos, ecologia de paisagem, estudos de relação espécie-habitat, dinâmica da vegetação e respostas dos sistemas biológicos às variações naturais e de origem antrópica nos habitats e paisagem..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - Atual
Apicultura como Estratégia para a Inserção do Desenvolvimento Rural Sustentável em Assentamentos de Corumbá, MS
Descrição: O projeto visa contribuir para a inserção do Desenvolvimento Rural Sustentável em assentamentos rurais de Corumbá por meio da apicultura e a partir da pesquisa participativa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Catia Urbanetz - Coordenador / Suzana Maria Salis - Integrante / Marçal Amici - Integrante / VANDERLEI DONISETI ACASSIO DOS REIS - Integrante.
2005 - 2010
Composição Florística e Organização Comunitária na Mata Atlântica, litoral sul de São Paulo.
Descrição: O objetivo principal desse trabalho foi investigar a influência do microrelevo, de nutrientes e de fatores granulométricos no solo na determinação da estrutura espacial na Floresta Ombrófila Densa Atlântica. Foram instalados três blocos de parcelas em uma encosta, em solo argiloso, em três cotas altitudinais, e outros três blocos em uma planície, em solo arenoso, a 1,5 km de distância da encosta. Foram marcados e medidos todos os indivíduos arbóreos com PAP ≥ 15 cm. A área total amostrada foi de 1,8 ha. Foram feitas análises de agrupamento e ordenação para verificar a similaridade ou a existência de grupos ou gradientes entre parcelas. Foi aplicado o Mantel simples para testar a correlação entre uma matriz de dissimilaridades das parcelas e uma matriz de dados abióticos (nutrientes no solo, altitude e declividade). Foi aplicado o teste de Mantel parcial para verificar se existia correlação entre as mesmas matrizes mesmo quando levado em conta as distâncias geográficas. Foi feita a Análise de Correspondências Canônicas (CCA) a partir das matrizes de abundância de espécies e de dados abióticos para verificar relações entre a distribuição das espécies e o ambiente. Foi encontrada uma diferenciação clara na composição e na distribuição de abundância de espécies da vegetação das parcelas da encosta e nas da planície. Os resultados das análises sugerem que parte dessa diferenciação parece estar relacionada com o teor de areia, Magnésio e pH do solo, declividade e altitude. A composição florística e a estrutura da floresta de encosta se mostrou mais uniforme do que a da planície. O determinismo ecológico parece exercer um papel mais importante na escala da paisagem do que na escala local no presente estudo. Estudos complementares enfocando outros aspectos tais como dispersão, competição ou outras variáveis abióticas não mensuradas podem ser úteis para auxiliar no esclarecimento das principais causas dos padrões espaciais encontrados que não ficaram claras no modelo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Catia Urbanetz - Integrante / Luiza Sumiko Kinoshita - Coordenador / Fernando Roberto Martins - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.
2003 - 2005
Estudos Florísticos da Floresta Ombrófila Densa Atlântica da Fazenda Folha Larga, Cananéia, SP
Descrição: O trabalho teve como objetivo principal caracterizar a vegetação arbustiva e arbórea de um trecho de Floresta Ombrófila Densa localizado na parte continental do município de Cananéia, vale do Ribeira, SP. Além disso, objetivou contribuir com o conhecimento da Mata Atlântica através da comparação da flora arbórea local com outros levantamentos florísticos da Mata Atlântica e também pela elaboração de uma chave de identificação de espécies baseada em caracteres vegetativos ilustrada. O levantamento florístico foi realizado através de coletas assistemáticas ao longo das trilhas existentes no local. Foram encontradas um total de 189 espécies distribuídas em 122 gêneros e 48 famílias, das quais seis eram palmeiras, 28 arbustos e 155 árvores. As famílias mais ricas foram Myrtaceae (28 espécies), Leguminosae (17), Melastomataceae (15). Foram feitas análises de classificação e ordenação aplicadas para analisar a similaridade entre 24 estudos de Mata Atlântica, incluindo o da Fazenda Folha Larga. Analisando a similaridade florística entre a flora local e a de outras áreas, observou-se maior similaridade florística entre a área estudada e florestas com menor influência marinha e relevos mais acidentados. Os levantamentos realizados sobre áreas com influência marinha (restinga) apareceram diferenciados daqueles feitos em locais com outras condições, indicando um possível gradiente de substituição de espécies da encosta para a restinga, que pode estar relacionado com condições edáficas diferenciais. Por outro lado, não foi encontrada uma separação nítida entre os levantamentos costeiros do norte e os do sul, o que parece confirmar uma substituição contínua de espécies ao longo do gradiente latitudinal da Mata Atlântica. Os resultados obtidos sugerem que é essencial a preservação de áreas ao longo de toda a distribuição da Mata Atlântica, uma vez que sua composição florística é bastante complexa e não pode ser adequadamente representada por pequenas áreas localizadas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Catia Urbanetz - Integrante / Luiza Sumiko Kinoshita - Coordenador / Jorge Yoshio Tamashiro - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.
1999 - 2001
Flora Fanerogâmica do Cerrado da UFSCar.
Descrição: Levantamento das espécies de Angiospermas da reserva de cerrado da Universidade Federal de São Carlos.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2012 - 2012
Periódico: Biota Neotropica (Edição em Português. Online)
2013 - 2013
Periódico: Biota Neotropica (Edição em Português. Online)
2010 - 2010
Periódico: INTERNATIONAL JOURNAL OF TROPICAL BIOLOGY AND CONSERVATION
2016 - 2016
Periódico: Pesquisa Florestal Brasileira (Online)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal / Subárea: Uso e Conservação de Recursos Genéticos da Flora.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal / Subárea: Fitogeografia.
3.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal / Subárea: Ecologia de Comunidades.
4.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal / Subárea: Alelopatia.
5.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Florestais e Engenharia Florestal / Subárea: Morfologia Externa.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2011
Prêmio Ziad Dawad Ibraim: primeiro lugar concurso fotográfico ?Cliquei Água, Cliquei Vida", Prefeitura do município de Corumbá.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science

Artigos completos publicados em periódicos

1.
WOOD, JOHN R. I.2016WOOD, JOHN R. I. ; Urbanetz, Catia ; SCOTLAND, R. W. . Ipomoea pantanalensis, a new species of Ipomoea L. (Convolvulaceae) from the Pantanal, Brazil. Kew Bulletin, v. 71, p. 6, 2016.

2.
Silva, A.P.S.2016Silva, A.P.S. ; BERGIER, I. ; ABREU, U. G. P. ; NOGUEIRA, E. ; OLIVEIRA, L.O.F. ; URBANETZ, C. ; SILVA, J. C.B. da ; SILVA JUNIOR, C. . Metodologia Espaço-Temporal Aplicada ao Mapeamento de Paisagens em Fazendas de Gado de Corte no Pantanal.. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (Embrapa Pantanal), v. 129, p. 1-21-21, 2016.

3.
CARDOSO, E. L.2016CARDOSO, E. L. ; SANTOS, S. A. ; URBANETZ, C. ; CARVALHO FILHO, A. ; NAIME, U. J. ; SILVA, M. L. N. ; CURI, N. . Relação entre solos e unidades da paisagem no ecossistema Pantanal.. Pesquisa Agropecuária Brasileira (Online), v. 51, p. 1231-1240, 2016.

4.
TOMAS, WALFRIDO MORAES2015TOMAS, WALFRIDO MORAES ; ISHII, IRIA HIROMI ; Urbanetz, Catia ; TOMAS, MARCELLE AIZA ; CAMILO, ANDRÉ RESTEL ; CANO, ÁNGELA .

The Carandilla Palm (Trithrinax schizophylla Drude, Arecaceae) is not extinct in Brazil: first primary records from the Chaco region of Mato Grosso do Sul

. Check List (São Paulo. Online), v. 11, p. 1669, 2015.

5.
Marçal Amici2014Marçal Amici ; Urbanetz, Catia ; Costa, E. ; Suzana Maria Salis . Água corrente acelera a germinação de sementes de carandá (Copernicia alba). Embrapa Pantanal. Circular Técnica, v. 110, p. 1-4, 2014.

6.
URBANETZ, C.2013URBANETZ, C.; SHIMIZU, G. H. ; LIMA, Maria Inês Salgueiro . An Illustrated Angiosperm Flora of Cerrado and Riparian Forest, São Carlos, Brazil. Check List (São Paulo. Online), v. 9, p. 275-293, 2013.

7.
Urbanetz, Catia2012 Urbanetz, Catia; LEHN, CARLOS RODRIGO ; SALIS, SUZANA M. ; BUENO, MARCELO LEANDRO ; ALVES, FLÁVIO MACEDO . COMPOSIÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ESPÉCIES ARBÓREAS EM GRADIENTE ALTITUDINAL, MORRARIA DO URUCUM, BRASIL. Oecologia Australis, v. 16, p. 859-877, 2012.

8.
Ribeiro, J.P.N.2011Ribeiro, J.P.N. ; TAKAO, L.K. ; MATSUMOTO, R.S. ; URBANETZ, C. ; LIMA, Maria Inês Salgueiro . Plantae, aquatic, amphibian and marginal species, Massaguaçu River Estuary, Caraguatatuba, São Paulo, Brazil.. Check List (São Paulo. Online), v. 7, p. 133-138, 2011.

9.
Urbanetz, Catia2010 Urbanetz, Catia; TAMASHIRO, J. Y. ; Kinoshita, Luiza Sumiko . Floristic composition and similarity analysis of an Atlantic rain forest fragment in Cananéia, São Paulo State, Brazil. Revista Brasileira de Botânica (Impresso), v. 33, p. 639-651, 2010.

10.
URBANETZ, C.;Urbanetz, Catia2010 URBANETZ, C.; Tamashiro, Jorge Yoshio ; Kinoshita, Luiza Sumiko . Chave de identificação de espécies lenhosas de um trecho de Floresta Ombrófila Densa Atlântica, no Sudeste do Brasil, baseada em caracteres vegetativos. Biota Neotropica (Edição em Português. Online), v. 10, p. 349-398, 2010.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
Raquel Juliano ; PEREIRA, M. S. ; Urbanetz, Catia ; Aiesca Pellegrin ; Sandra Santos . Características de rebanhos ovinos em assentamentos de Corumbá e Ladário, Mato Grosso do Sul: considerações iniciais. In: IV Seminário de Agroecologia do Mato Grosso do Sul, 2012, Glória de Dourados - MS. Cadernos de Agroecologia, 2012. v. 7.

2.
Ribeiro, J.P.N. ; URBANETZ, C. ; LIMA, Maria Inês Salgueiro . Influência do Spray Marinho e das caracteristicas da água do estuário do Rio Massaguaçu (caraguatatuba, SP) sobre a vegetação adjacente.. In: VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007, Caxambu. Influência do Spray Marinho e das caracteristicas da água do estuário do Rio Massaguaçu (caraguatatuba, SP) sobre a vegetação adjacente., 2007.

3.
Ribeiro, J.P.N. ; MATSUMOTO, R.S. ; LIMA, Maria Inês Salgueiro ; TAKAO, L.K. ; URBANETZ, C. . Distribuição de Crinum americanum L. (Amarilidaceae) em diferentes concentrações salinas no Estuário do Rio Massaguaçu.. In: I Simposio de Ecologia do PPGERN, 2007, São Carlos. Distribuição de Crinum americanum L. (Amarilidaceae) em diferentes concentrações salinas no Estuário do Rio Massaguaçu., 2007.

4.
MATSUMOTO, R.S. ; Ribeiro, J.P.N. ; URBANETZ, C. ; VOLTARELLI, V. M. ; LIMA, Maria Inês Salgueiro . Efeitos Alelopáticos de Annona glabra L.. In: 7o Jornada Científica da UFSCar, 2007, São Carlos. Efeitos Alelopáticos de Annona glabra L., 2007.

5.
MATSUMOTO, R.S. ; Ribeiro, J.P.N. ; TAKAO, L.K. ; URBANETZ, C. ; LIMA, Maria Inês Salgueiro . Associações de Espécies arbóreas do Complexo Estuaríno do Rio Massaguaçu (Caraguatatuba - SP) na presença eu ausência de A. glabra L.. In: Anais do I Simposio de Ecologia do PPGERN, 2007, São Carlos. Associações de Espécies arbóreas do Complexo Estuaríno do Rio Massaguaçu (Caraguatatuba - SP) na presença eu ausência de A. glabra L., 2007.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
URBANETZ, C.; KINOSHITA, L. S. ; MARTINS, F. R. . ESTRUTURA COMUNITÁRIA DE REMANESCENTE DE FLORESTA OMBRÓFILA DENSA ATLÂNTICA, CANANÉIA, SP.. In: 59o. Congresso Nacional de Botânica, 2008, Natal. ESTRUTURA COMUNITÁRIA DE REMANESCENTE DE FLORESTA OMBRÓFILA DENSA ATLÂNTICA, CANANÉIA, SP., 2008.

2.
Ribeiro, J.P.N. ; LIMA, Maria Inês Salgueiro ; URBANETZ, C. ; MATSUMOTO, R.S. ; TAKAO, L.K. ; BONFIM, D.C. . Efeitos alelopáticos de extratos aquosos de Annona glabra L. sobre sementes de Lactuca sativa L. e Sesamum indicum L.. In: 57o. Congresso Nacional de Botânica, 2006. Efeitos alelopáticos de extratos aquosos de Annona glabra L. sobre sementes de Lactuca sativa L. e Sesamum indicum L., 2006.

3.
Ribeiro, J.P.N. ; LIMA, Maria Inês Salgueiro ; MATSUMOTO, R.S. ; URBANETZ, C. . Efeitos Alelopaticos de extratos aquosos de Crinum americanum L. sobre a porcentagem e o tempo médio de germinação de Lactuca sativa L., Sesamum indicum L. e Raphanus sativus.. In: XVI Congresso da Sociedade Botânica de São Paulo., 2006, Piracicaba. Efeitos Alelopaticos de extratos aquosos de Crinum americanum L. sobre a porcentagem e o tempo médio de germinação de Lactuca sativa L., Sesamum indicum L. e Raphanus sativus., 2006.

4.
URBANETZ, C.; KINOSHITA, L. S. ; TAMASHIRO, J. Y. . Chave de identificação para as espécies de um trecho de Floresta Ombrófila Densa da fazenda Folha Larga, município de Cananéia, SP, baseada em caracteres vegetativos.. In: 56o. Congresso Nacional de Botânica, 2005, Curitiba. Anais do 56o. Congresso Nacional de Botânica, 2005.

5.
URBANETZ, C.; KINOSHITA, L. S. ; TAMASHIRO, J. Y. . Levantamento Florístico Preliminar de um Fragmento de Floresta Ombrófila Densa, Município de Cananéia, SP. In: XV Congresso da Sociedade Botânica de São Paulo, 2004, Ubatuba. Levantamento Florístico Preliminar de um Fragmento de Floresta Ombrófila Densa, Município de Cananéia, SP, 2004.

6.
LAURENCENA, M I ; MUÑOZ, J. de D. ; REINOSO, P D ; FAGÚNDEZ, G ; URBANETZ, C. ; HEINZE, D. . Relevamiento Florístico del Jardín Botánico de Plantas Autoctonas, Oro Verde, Entre Ríos, Argentina. In: 2nd World Botanic Gardens Congress, 2004, Barcelona. Relevamiento Florístico del Jardín Botánico de Plantas Autoctonas, Oro Verde, Entre Ríos, Argentina, 2004.

7.
URBANETZ, C.; LIMA, Maria Inês Salgueiro . Levantamento Florístico da Trilha da Natureza. In: 51 Congresso Nacional de Botânica, 2000, Brasília. 51 Congresso Nacional de Botânica, 2000.

8.
URBANETZ, C.; LIMA, Maria Inês Salgueiro . Levantamento Florístico da Trilha da Natureza. In: Congresso de Inicição Científica da Universidade Federal de São Carlos, 2000, São Carlos. Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de São Carlos, 2000.

Apresentações de Trabalho
1.
Urbanetz, Catia. A Flora do Pantanal. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções bibliográficas
1.
URBANETZ, C.. Fatores Abióticos e Variação Espacial na Estrutura da Floresta Ombrófila Densa Atlântica. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2010 (Tese de doutorado).

2.
URBANETZ, C.. Estudos floristicos da floresta ombrofila densa atlantica da Fazenda Folha Larga, Cananeia, SP 2005 (Dissertação de Mestrado).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Urbanetz, Catia. Prosa Rural - Revitalização das propriedades rurais por meio do Projeto Biomas. 2015.

2.
Urbanetz, Catia; Iria Ishii . Projeto procura formas sustentáveis de incentivar a recuperação de vegetação nativa. 2014.

3.
Urbanetz, Catia. Embrapa disponibilizará acervo sobre vegetação na internet. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
Urbanetz, Catia. Herbario Pantanal. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
Urbanetz, Catia. Relíquias da Flora do Pantanal. 2012. (Artigo de Divulgação na Midia).

2.
Urbanetz, Catia. Como coletar e identificar plantas apícolas. 2012. (Folder Técnico).

3.
URBANETZ, C.. Herbário CPAP - Embrapa Pantanal. 2012. (Folder Técnico).

4.
Urbanetz, Catia. Técnicas de Herbário. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
Urbanetz, Catia. Técnicas de Herbário. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
SHEPHERD, G. J. ; URBANETZ, C. . FITOPAC2.1: Manual do usuário. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Manual de instruções).

7.
URBANETZ, C.; KINOSHITA, L. S. . Relatório Final do Projeto ?Composição Florística e Organização Comunitária na Mata Atlântica, litoral sul de São Paulo?. Processo: 06/51930-4 (01/10/2006 a 31/07/2009).. 2009. (Relatório de pesquisa).

8.
KINOSHITA, L. S. ; URBANETZ, C. ; MARTINS, F. R. . Relatório Final do Projeto ?Composição Florística e Organização Comunitária na Mata Atlântica, litoral sul de São Paulo?. Processo: 06/61649-0 (01/04/2007 a 30/06/2009).. 2009. (Relatório de pesquisa).

9.
KINOSHITA, L. S. ; URBANETZ, C. ; MARTINS, F. R. . Relatório Parcial I do Projeto ?Composição Florística e Organização Comunitária na Mata Atlântica, litoral sul de São Paulo?.. 2008. (Relatório de pesquisa).

10.
URBANETZ, C.; KINOSHITA, L. S. ; MARTINS, F. R. . Relatório Parcial II do Projeto ?Composição Florística e Organização Comunitária na Mata Atlântica, litoral sul de São Paulo?.Relatório Parcial II do Projeto ?Composição Florística e Organização Comunitária na Mata Atlântica, litoral sul de São Paulo?.. 2008. (Relatório de pesquisa).

11.
URBANETZ, C.; KINOSHITA, L. S. ; MARTINS, F. R. . Relatório Parcial I do Projeto ?Composição Florística e Organização Comunitária na Mata Atlântica, litoral sul de São Paulo?.. 2007. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
Ivan Bergier; Urbanetz, Catia. Participação em banca de Daniela Lopo. Percepção, diagnóstico e gestão da arborização e áreas verdes urbanas nas cidades fronteiriças Brasil - Bolívia. 2014. Dissertação (Mestrado em Estudos Fronteiriços) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Teses de doutorado
1.
LIMA, Maria Inês Salgueiro; TANAKA, M. O.; URBANETZ, C.; Marco Assis; Roque Cielo Filho. Participação em banca de Jose Pedro Nepomuceno Ribeiro. Distribuição vegetal ao longo dos gradientes ambientais de um estuário irregular. 2011. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal de São Carlos.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
59o. Congresso Nacional de Botânica. ESTRUTURA COMUNITÁRIA DE REMANESCENTE DE FLORESTA OMBRÓFILA DENSA ATLÂNTICA, CANANÉIA, SP.. 2008. (Congresso).

2.
58o. Congresso Nacional de Botânica. Congresso Nacional de Botânica. 2007. (Congresso).

3.
57o. Congresso Nacional de Botânica. Efeitos alelopáticos de extratos aquosos de Annona glabra L. sobre sementes de Lactuca sativa L. e Sesamum indicum L.. 2006. (Congresso).

4.
56o. Congresso Nacional de Botânica. 56o. Congresso Nacional de Botânica. 2005. (Congresso).

5.
XV congresso da Sociedade Botânica de São Paulo. XV Congresso da Socidade Botânica de São Paulo cujo tema foi As Plantas e o Homem.. 2004. (Congresso).

6.
4o. Simpósio de Etnobiologia e Etnoecologia.Simpósio de Etnobiologia e Etnoecologia. 2002. (Simpósio).

7.
51o. Congresso Nacional de Botânica. Congresso Nacional de Botânica. 2000. (Congresso).

8.
10o. Encontro de Biólogos do CRB-1 (SP, MT, MS).Encontro de Biólogos do CRB-1 (SP, MT, MS). 1999. (Encontro).

9.
50o. Congresso Nacional de Botânica. Congresso Nacional de Botânica. 1999. (Congresso).



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
Urbanetz, Catia. A Flora do Pantanal. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
Urbanetz, Catia. Técnicas de Herbário. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Urbanetz, Catia. Embrapa disponibilizará acervo sobre vegetação na internet. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
Urbanetz, Catia; Iria Ishii . Projeto procura formas sustentáveis de incentivar a recuperação de vegetação nativa. 2014.

3.
Urbanetz, Catia. Prosa Rural - Revitalização das propriedades rurais por meio do Projeto Biomas. 2015.

4.
Urbanetz, Catia. Herbario Pantanal. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).



Outras informações relevantes


- Bolsa de doutorado FAPESP - processo no. 06/51930-4.
- Auxílio pesquisa FAPESP relacionado com o projeto de doutorado recebido em nome da Profa. Dra. Luiza Sumiko Kinoshita - processo no. 06/61649-0.
- Representante discente suplente junto ao Conselho do Departamento de Biologia Vegetal (antigo Depto. de Botânica) do Instituto de Biologia da UNICAMP, de junho de 2007 a junho de 2008.
- Representante discente junto ao Conselho do Departamento de Biologia Vegetal do Instituto de Biologia da UNICAMP, de junho de 2008 a junho de 2009.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 13/12/2018 às 7:31:52