Michele de Sá Dechoum

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8331403389204985
  • Última atualização do currículo em 02/10/2018


Sou graduada em Ciências Biológicas e Mestre em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas, e Doutora em Ecologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente atuo como pesquisadora de pós doutorado no Programa de pós graduação em Biologia de Fungos, Algas e Plantas da Universidade Federal de Santa Catarina. Meus projetos de pesquisa estão focados em ecologia e manejo de plantas exóticas invasoras. Minhas principais áreas de atuação são: Ecologia Aplicada, Ecologia de invasões biológicas, Ecologia Vegetal, Biologia da Conservação e Ecologia de Mudanças Globais. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Michele de Sá Dechoum
Nome em citações bibliográficas
DECHOUM, M. S.;DECHOUM, MICHELE DE SÁ

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de pós graduação em Biologia de Fungos, Algas e Plantas.
Campus Universitário
Trindade
88040900 - Florianópolis, SC - Brasil
Telefone: (48) 37214757


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2015
Doutorado em Ecologia.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
com período sanduíche em University of California, Davis (Orientador: Prof Dr Marcel Rejmánek).
Título: Invasão por Hovenia dulcis Thumb. (Rhamnaceae) nas florestas do rio Uruguai (SC): aspectos ecológicos e diretrizes para o manejo, Ano de obtenção: 2015.
Orientador: Tânia Tarabini Castellani.
Coorientador: Sergio Martín Zalba.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2001 - 2004
Mestrado em Biologia Vegetal.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: ECOFISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E DO ESTABELECIMENTO DE PLÂNTULAS DAS ESPÉCIES VICARIANTES Hymenaea courbaril var stilbocarpa (Hayne) Lee & Lang. (jatobá) e Hymenaea stigonocarpa Mart. (jatobá-do-cerrado) (Leguminosae - Caesalpinioideae),Ano de Obtenção: 2004.
Orientador: Marcos Silveira Buckeridge.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: fotossíntese; crescimento; plântula; vicariância; jatobá; mobilização de reservas.
Grande área: Ciências Biológicas
1996 - 2002
Graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
1996 - 1999
Graduação em Bacharelado Em Ciências Biológicas.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.


Pós-doutorado


2017
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de invasões biológicas.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada.
2015 - 2016
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de populações.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de invasões biológicas.


Formação Complementar


2014 - 2014
Hierarchical Bayesian Modeling for Ecologists. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
2009 - 2009
Invasive Species Management Course. (Carga horária: 44h).
Durrel Wildlife Conservation Trust, DURRELL, Inglaterra.
2007 - 2007
Espécies exóticas invasoras em UC. (Carga horária: 24h).
Instituto Hórus, HÓRUS, Brasil.
2006 - 2006
Recuperação de Áreas Degradadas. (Carga horária: 16h).
Associação Brasileira de Engenharia Sanitaria e Ambiental, ABES, Brasil.
2006 - 2006
Recuperação de Áreas Degradadas. (Carga horária: 40h).
Reserva Natural da Vale do Rio Doce, RESERVA DA VALE, Brasil.
2005 - 2005
Gestão Ambiental. (Carga horária: 40h).
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
2005 - 2005
Ecologia e Manejo em sistemas florestais. (Carga horária: 200h).
Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Brasil.
2004 - 2004
Manejo do uso público em áreas naturais protegidas. (Carga horária: 80h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Docente - Programa USAC / UFSC, Carga horária: 4

Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora de pós doutorado - PPGFAP, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora substituta, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora de pós doutorado - PPGECO, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2011 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de Doutorado em Ecologia

Atividades

09/2017 - Atual
Ensino, Biologia de Fungos, Algas e Plantas, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução à Estatística
Ecologia Vegetal em um mundo em transformação
01/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Programa de pós graduação em Biologia de Fungos, Algas e Plantas, .

04/2012 - 04/2018
Ensino, Abi - Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Conservação Biológica
Conservação de Recursos Naturais
Ecologia de Campo
Ecologia de Populações
Formação e Profissão
10/2012 - 10/2017
Ensino, Oceanografia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ecossistemas costeiros e conservação
03/2015 - 12/2016
Pesquisa e desenvolvimento , Programa de pós-graduação em Ecologia, .

03/2015 - 12/2016
Ensino, Ecologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Jardins de ninguém: a conservação da biodiversidade no Antropoceno
Ecologia de Campo
Ecologia de Comunidades
09/2016 - 11/2016
Ensino, Engenharia Civil, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Conservação de Recursos Naturais
07/2016 - 07/2016
Extensão universitária , Programa de pós-graduação em Ecologia, .

Atividade de extensão realizada
Ministrante do VI Curso de Inverno em Ecologia do PPGECO/UFSC.
07/2015 - 07/2015
Extensão universitária , Programa de pós-graduação em Ecologia, .

Atividade de extensão realizada
Ministrante e organizadora do V Curso de Inverno em Ecologia do PPGECO/UFSC.
07/2011 - 07/2011
Extensão universitária , Programa de pós-graduação em Ecologia, .

Atividade de extensão realizada
Ministrante do Curso de Campo em Ecologia.
07/2011 - 07/2011
Extensão universitária , Programa de pós-graduação em Ecologia, .

Atividade de extensão realizada
Ministrante e organizadora do I Curso de Inverno em Ecologia do PPGECO/UFSC.

Instituto Hórus, HÓRUS, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Bióloga
Outras informações
Gerenciamento da base de dados nacional sobre espécies exóticas invasoras, capacitação técnica sobre espécies exóticas invasoras, atividades de manejo e controle de áreas naturais, elaboração e implementação de projetos e documentos técnicos, apoio a órgãos governamentais para a elaboração de marcos legais e de políticas públicas sobre espécies exóticas invasoras.


Universidade do Sul de Santa Catarina, UNISUL, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Docente convidada
Outras informações
Professora convidada no Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Auditoria e Gestão Ambiental.

Atividades

04/2016 - Atual
Ensino, Pós graduação lato sensu em Auditoria e Gestão Ambiental, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Gestão de Recursos Naturais e Sustentabilidade Ambiental
Recuperação e gerenciamento de áreas degradadas

The Nature Conservancy do Brasil, TNC-BRASIL, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Assistente Científica, Carga horária: 30
Outras informações
Responsável por atividades de capacitação técnica, elaboração e implementação de projetos e documentos técnicos, auxílio a órgãos governamentais para a elaboração de marcos legais e de políticas públicas e validação de informações para a base de dados nacional de espécies exóticas invasoras.


Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, IEMA, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2008
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Gerente de Recursos Naturais, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Criação, gestão participativa e manejo de Unidades de Conservação no Estado do Espírito Santo; acompanhamento e orientação na elaboração dos Planos de Manejo de Unidades de Conservação Estaduais e Municipais do Espírito Santo. Coordenadora do Programa Estadual sobre Espécies Exóticas Invasoras. Capacitação e treinamento de gestores de unidades de conservação municipais, estaduais, federais e particulares do Espírito Santo. Formação de rede de discussão de gestores de unidades de conservação sobre espécies exóticas invasoras. Elaboração e implementação de planos de ação para controle de espécies exóticas invasoras em unidades de conservação.


Prefeitura Municipal de Campinas, P/CAMPINAS, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Assistente técnica, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Responsável pelo Programa de restauração de áreas verdes naturais no município, envolvendo atividades práticas de controle de espécies exóticas invasoras, condução da regeneração natural e plantios de enriquecimento e; responsável técnica do viveiro municipal de espécies nativas e pelo Programa de coleta de sementes de espécies nativas.



Linhas de pesquisa


1.
Ecologia
2.
Ecologia Vegetal
3.
Ecologia de invasões biológicas
4.
Ecofisiologia Vegetal
5.
Biologia da Conservação
6.
Ecologia Vegetal
7.
Ecologia Aplicada
8.
Ecologia de invasões biológicas


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Unidades de Conservação são fontes ou drenos de espécies exóticas invasoras? Uma análise de rotas e vetores de invasões biológicas com foco em manejo e restauração
Descrição: O Parque Nacional do Itatiaia possuía em 2013 registros de ocorrência para 34 espécies exóticas invasoras. Essa quantidade de registros coloca o Parque de Itatiaia em segundo lugar no ranking de unidades de conservação brasileiras com o maior número de espécies exóticas invasoras, atrás apenas do Parque Nacional de Brasília que possui 36 espécies exóticas invasoras registradas. Com esse elevado número de espécies exóticas invasoras, o Parque de Itatiaia é, ao mesmo tempo, uma prioridade para gestão e manejo de invasões biológicas (incluindo restauração de áreas invadidas) e uma excelente oportunidade para a realização de pesquisas sobre ecologia e manejo de hábitats invadidos e em recuperação ecológica pós-invasão. O projeto ora proposto irá contribuir com a construção do conhecimento ecológico sobre comunidades e ecossistemas afetados por ações antrópicas, bem como apoiar ações de manejo e controle de invasões biológicas em unidades de conservação de proteção integral. Unidades de conservação no Brasil ainda carecem de um sistema para detecção, monitoramento, prevenção e priorização para espécies exóticas potencialmente invasoras e invasoras. Virtualmente todas as unidades de conservação se baseiam apenas em listas qualitativas de espécies para tomar decisões de manejo. Essas listas tendem a ser incompletas, inconsistentes e de pouca valia para tomada de decisão uma vez que não indicam situação populacional, áreas, hábitats e ecossistemas sob maior risco potencial e situações prioritárias. O sistema de levantamento quantitativo de espécies exóticas, de rotas e vetores de dispersão e determinação de áreas prioritárias com maior potencial de invasão que estamos propondo nesse projeto é pioneiro e, se bem-sucedido, poderá ser replicado em qualquer unidade de conservação e até mesmo em áreas particulares. Desta forma, entendemos que o desenvolvimento de um sistema de monitoramento, detecção, prevenção de invasões é um produto tecnológico inovador resultante da realização desse projeto. Do ponto de vista científico, a presente proposta visa aprofundar o conhecimento sobre a efetividade das unidades de conservação de proteção integral para a preservação da biodiversidade em face à presença de espécies exóticas invasoras. O paradigma atual da conservação afirma que áreas protegidas sofrem pressão de invasões biológicas da matriz antropizada uma vez que áreas antropizadas ao redor das unidades são fontes de espécies exóticas que podem se disseminar para dentro da unidade preservada e invadir, prejudicando populações de espécies nativas e ecossistemas. Porém, o levantamento recente feito pelo nosso grupo de pesquisa, em conjunto com a literatura científica recente, indica que a ampla maioria das unidades de conservação hospeda espécies exóticas invasoras em seu interior e que muitas dessas invasões são resultado do abandono de áreas cultivadas pré-criação das UC. Espécies exóticas que eram manejadas antes da criação das UC deixaram de ser manejadas com a desapropriação da área e tiveram a oportunidade de se naturalizar e, em alguns casos, invadir. Tal situação normalmente não ocorre no entorno da Unidade, onde, na maioria dos casos, espécies exóticas utilizadas em sistemas produtivos são permanentemente manejadas. A hipótese de unidades de conservação como potenciais hospedeiras e fontes de espécies exóticas invasoras nunca foi testada e, se corroborada, poderia mudar um dos paradigmas centrais da Biologia da Conservação.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Michele de Sá Dechoum - Integrante / Rafael Dudeque Zenni - Coordenador / Clarissa Alves da Rosa - Integrante / Raphaela Aparecida Duarte Silveira - Integrante / Hugo Henrique Marques da Rosa - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2018 - Atual
O impacto de um incêndio catastrófico no Cerrado: subsídios para o manejo e a conservação do ecossistema em um futuro com mais extremos climáticos

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Bernardo Monteiro Flores em 09/07/2018.
Descrição: Em 2017 , incêndios destruíram áreas naturais, rurais e urbanas no mundo todo. No Brasil, o exemplo mais icônico foi o incêndio catastrófico no PARNA da Chapada dos Veadeiros. Desde sua criação, o parque nunca havia queimado de forma tão extensa e severa, destruindo florestas de galeria que não estão adaptadas ao fogo. Com o tempo, a erosão do solo nas florestas perturbadas pode alterar a dinâmica da vegetação e dos ecossistemas aquáticos vizinhos. Outra ameaça é a presença de plantas exóticas invasoras, que promovem e se beneficiam da degradação. Perturbações como o incêndio de 2017 representam uma janela de oportunidade para plantas exóticas invasoras presentes na paisagem local, que possuem enorme capacidade de dispersão e produção de biomassa, podendo alterar a inflamabilidade do ecossistema. Observações preliminares revelam que gramíneas invasoras já estão colonizando florestas de galeria queimadas. Nesse projeto, vamos usar imagens de satélite e dados de campo para entender o impacto do incêndio de 2017 nas florestas de galeria, monitorar a dinâmica desses ecossistemas e fazer intervenções para facilitar a recuperação da floresta. Os resultados serão comunicados por artigos e vídeos para a sociedade e textos técnicos para tomadores de decisão. Esse projeto subsidiará ações futuras de conservação no Cerrado, através da restauração da vegetação nativa degradada por plantas invasoras e do manejo do fogo em tempos de mudanças climáticas.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Michele de Sá Dechoum - Integrante / MARCIO BALDISSERA CURE - Integrante / Marina Hirota - Integrante / Alexandre Bonesso Sampaio - Integrante / Bernardo Monteiro Flores - Coordenador / André Luiz Giles de Olveira - Integrante / Anna Abrahão - Integrante / Isabel Belloni Schmidt - Integrante / Patricia de Britto Costa - Integrante / Rafael Silva Olveira - Integrante / Gabriel Wolfs - Integrante / Gabriel Monteiro Faustinoni - Integrante / Larissa Verona - Integrante / Luisa Lobo - Integrante.Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.
2017 - Atual
Preditores do potencial de invasão e de impactos provocados por espécies vegetais introduzidas em ecossistemas costeiros
Descrição: Em ecossistemas costeiros, os impactos negativos provocados por espécies exóticas invasoras têm comprometido serviços providos por esses ecossistemas, aumentando a vulnerabilidade dos mesmos frente a mudanças climáticas e comprometendo a mitigação de impactos oriundos de eventos climáticos extremos. De maneira cíclica e sinérgica, eventos climáticos extremos podem reduzir a vantagem competitiva de espécies nativas e, consequentemente, a resistência de comunidades nativas ao estabelecimento de plantas exóticas. O sucesso de invasão por plantas introduzidas e os impactos pelas mesmas provocados dependem de características dessas espécies, de fatores bióticos e abióticos existentes nas áreas de introdução e dos esforços de introdução. Nossos objetivos neste projeto são verificar quais atributos biológicos (fisiológicos e ecológicos) são compartilhados por plantas exóticas invasoras em ecossistemas costeiros e verificar quais atributos estão relacionados ao potencial de invasão e aos impactos provocados. Para tanto, serão listadas espécies exóticas invasoras em ecossistemas costeiros, e serão levantadas informações biológicas, ecológicas e fisiológicas das espécies listadas. Além disso, impactos provocados por essas espécies serão também buscados em literatura. A categorização e gradação do nível de impactos ambientais e socioeconômicos provocados serão feitos com base no GISS (Generic Impact Scoring System). Análises de ?árvore de decisão? (decision-tree analyses) serão utilizadas para identificar quais atributos biológicos estão associados ao sucesso de invasão, quais estão associadas ao grau de impactos provocados, e quais estão associados a ambos. Por fim, pretende-se que as informações geradas possam ser utilizadas para definição de prioridades para controle e erradicação com um enfoque preventivo e o embasamento técnico para a tomada de decisão no que se refere à introdução voluntária e ao uso de espécies para fins diversos em regiões costeiras..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Michele de Sá Dechoum - Coordenador / Renato Fiacador de Lima - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2016 - 2018
Avaliação dos efeitos de uma árvore exótica invasora na estrutura, diversidade e regeneração em florestas subtropicais secundárias
Descrição: O principal objetivo é avaliar os efeitos da espécie exótica invasora H. dulcis na regeneração natural em fragmentos de FED secundária no Parque Estadual Fritz Plaumann..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Michele de Sá Dechoum - Coordenador / Sílvia Renate Ziller - Integrante / Tânia Castellani - Integrante / Alexandre Deschamps Schmidt - Integrante.Financiador(es): Tractebel Energia - Matriz - Auxílio financeiro.
2015 - 2018
Fenologia, germinação e produção de mudas de espécies de restinga com potencial ornamental
Descrição: No Brasil, o uso de plantas ornamentais exóticas é praticamente compulsório em virtude da reduzida oferta de espécies nativas. O uso de espécies nativas em projetos paisagísticos pode ser entendido como uma estratégia para a conservação de floras locais. O objetivo geral deste projeto é gerar informação qualificada sobre fenologia e propagação de espécies nativas ornamentais das restingas da ilha de Santa Catarina, visando ao incentivo de uso das mesmas para fins paisagísticos. Para tanto, buscaremos mapear indivíduos e estudar aspectos biológicos e ecológicos de um grupo pré-selecionado de 22 espécies das restingas das costas leste e sudeste da ilha de Santa Catarina. Testes de germinação de sementes, repicagem e crescimento de plântulas sob diferentes condições de luz e em diferentes substratos serão conduzidos de modo a definir procedimentos para propagação dessas espécies. Além disso, dados abióticos que caracterizem os sítios de ocorrência de cada espécie serão utilizados para a definição de recomendações de uso de cada espécie para fins ornamentais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Michele de Sá Dechoum - Integrante / Tânia Castellani - Coordenador / Camila Cáceres - Integrante / VICTOR COSTA - Integrante / Gabriela Goebel - Integrante / Débora Silveira - Integrante.Número de orientações: 1
2013 - 2016
Plant interactions and community dynamics in tropical, seasonal systems
Descrição: Trata-se de um projeto de cooperação internacional vinculado ao vinculado ao Programa Ciência Sem Fronteiras (MEC/MCTI/CAPES/CNPq/FAPs), para avaliação de respostas morfofisiológicas de plantas frente a mudanças climáticas em um gradiente fitofisionômico, com ênfase em interações..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Michele de Sá Dechoum - Integrante / Tânia Castellani - Integrante / Nivaldo Peroni - Coordenador / Francisco Pugnaire - Integrante / Rafael Barbizan Suhs - Integrante / Cecilia Dalotto - Integrante.
2013 - 2013
Controle de Eucalyptus sp. em áreas de preservação permanente
Descrição: O objetivo geral do experimento é definir o método mais adequado para controle de Eucalyptus sp. em Áreas de Preservação Permanente, levando-se em conta aspectos ambientais, econômicos e de segurança do trabalho..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2015
Invasão por Hovenia dulcis Thunb. (Rhamnaceae) no Parque Estadual Fritz Plaumann: aspectos ecológicos e diretrizes para o manejo
Descrição: Espécies exóticas invasoras são atualmente reconhecidas como a segunda maior causa de perda de diversidade biológica em nível mundial, sendo que seus maiores impactos, incluindo muitos casos de extinções de espécies nativas, foram descritos em ilhas oceânicas. Apesar do grande número de bases de dados globais e regionais e das redes de informação sobre espécies exóticas invasoras, informações sobre impactos e riscos associados a espécies exóticas invasoras no Brasil não estão disponíveis na literatura científica, apesar de serem observados processos de invasão biológica em todos os biomas e em muitas unidades de conservação. Em Santa Catarina, uma dessas unidades com maior área invadida e que requerem ações intensas para controle é o Parque Estadual Fritz Plaumann, em Concórdia, única unidade de conservação estadual que protege parte dos poucos remanescentes ainda existentes da Floresta Estacional Decidual. A espécie invasora dominante nesta unidade é Hovenia dulcis (Rhamnaceae), conhecida como uva-do-japão, atualmente considerada uma das espécies exóticasinvasoras mais agressivas da bacia do Uruguai. A espécie é extensivamente utilizada em propriedades rurais no oeste de Santa Catarina, o que faz com que a extensa e dispersa fonte de propágulos, associada ao contexto de intensa fragmentação e degradação dos remanescentes de Floresta Estacional Decidual, resultasse em um dos piores cenários mundiais de invasão biológica em florestas. Com impactos conhecidos, sabe-se que H. dulcis invade áreas de floresta, competindo por espaço, luz e nutrientes com espécies nativas, reduzindo a disponibilidade desses recursos. Na área de estudo deste projeto, apresenta diferentes padrões de distribuição e abundância associados à heterogeneidade fisionômica da vegetação. Em ecologia de invasões, postula-se que diferenças nesses padrões sejam, principalmente, resultado da pressão de propágulos, da susceptibilidade de hábitats ao estabelecimento da espécie (invasibilidade) e de caract.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Michele de Sá Dechoum - Integrante / Tânia Castellani - Coordenador / Sergio Martín Zalba - Integrante / Raquel Elise Müller de Lima - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina - Auxílio financeiro.
2010 - 2013
Testes de controle de Pinus eliotti Engelm em Áreas de Preservação Permanente

Projeto certificado pela empresa Klabin - Matriz em 12/12/2012.
Descrição: O objetivo geral do presente projeto é definir o método mais adequado de controle de Pinus elliotti em Áreas de Preservação Permanente, levando-se em conta aspectos ambientais, econômicos e de segurança do trabalho..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
Definição de protocolos de controle para espécies exóticas invasoras no Estado de Santa Catarina
Descrição: Este projeto tem por objetivo a definição de métodos de controle de alta eficiência para espécies exóticas invasoras presentes no estado de Santa Catarina. O Estado formulou, já em 2008, planos de ação para controle de invasoras em todas as unidades de conservação estaduais, algumas municipais (FLORAM) e uma federal (ICMBio). A inexistência de protocolos que indiquem métodos de eficiência comprovada para o controle dessas espécies dificulta o trabalho porque a cada ação são realizados testes inconclusivos cuja eficiência não é testada de forma científica. Falhas podem ocorrer na escolha do método, na forma de aplicação ou mesmo nos equipamentos e ferramentas utilizados. Para sanar esses problemas, aumentar a eficiência dos esforços de controle e otimizar tempo e recursos, este projeto visa definir, de forma científica, os métodos mais eficientes para 10 espécies exóticas invasoras presentes e comuns em unidades de conservação no Estado de Santa Catarina..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2015 - 2017
Plantas nativas da restinga: descobrindo e propagando seu potencial ornamental
Descrição: No Brasil, o uso de plantas ornamentais exóticas é praticamente compulsório em virtude da reduzida oferta de espécies nativas. Apesar de muitas plantas nativas apresentarem potencial ornamental, estas não estão disponíveis no mercado muitas vezes por falta de informação sobre seus meios de propagação e locais mais adequados para seu plantio. O uso de espécies nativas em projetos paisagísticos pode ser entendido como uma estratégia para a conservação de floras locais. Sendo assim, o objetivo geral deste projeto é disseminar o uso para fins paisagísticos de espécies nativas ornamentais das restingas da ilha de Santa Catarina. Para tanto, espécies nativas locais serão selecionadas com base em características que fundamentem o uso ornamental, e terão seus indivíduos marcados e seus propágulos coletados em restingas na ilha de Santa Catarina. Mudas dessas espécies serão produzidas no horto do Parque Ecológico do Córrego Grande, distribuídas ao visitantes que as quiserem e utilizadas em projetos paisagísticos implementados pela Fundação do Meio Ambiente de Florianópolis. Por fim, um guia ilustrado digital será produzido para que imagens e informações técnicas sobre essas espécies sejam disponibilizados à população do município..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Michele de Sá Dechoum - Integrante / Tânia Castellani - Coordenador / Camila Cáceres - Integrante / VICTOR COSTA - Integrante / KARLA ZANENGA SCHERER - Integrante / Gabriela Goebel - Integrante / Débora Silveira - Integrante.
2010 - Atual
Manejo de Pinus sp. no Parque Municipal das dunas da lagoa da Conceição
Descrição: Atividades de voluntariado realizadas com alunos da UFSC no controle da invasão por pínus no Parque das dunas da lagoa da Conceição..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.


Membro de corpo editorial


2016 - Atual
Periódico: Biological Invasions


Revisor de periódico


2012 - Atual
Periódico: Biotemas (UFSC)
2014 - Atual
Periódico: Plant Ecology (Dordrecht)
2015 - Atual
Periódico: Biological Invasions
2015 - Atual
Periódico: Ambiente e Sociedade (Campinas)
2015 - Atual
Periódico: Natureza e Conservação - Brazilian Journal of Nature Conservation
2015 - Atual
Periódico: Journal of Coastal Conservation
2016 - Atual
Periódico: Forest Ecosystems
2016 - Atual
Periódico: Journal of Vegetation Science
2016 - Atual
Periódico: Journal of Ecology and The Natural Environment (JENE)
2016 - Atual
Periódico: Journal of Plant Ecology (Print)
2017 - Atual
Periódico: Neotropical Biology and Conservation
2017 - Atual
Periódico: FLORESTA (ONLINE) (CURITIBA)
2017 - Atual
Periódico: Rodriguesia
2017 - Atual
Periódico: Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine
2018 - Atual
Periódico: Scientific Reports
2018 - Atual
Periódico: HOEHNEA
2018 - Atual
Periódico: Acta Botanica Brasilica


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de invasões biológicas.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Fisiologia Vegetal/Especialidade: Ecofisiologia Vegetal.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de populações.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas.
6.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Botânica Aplicada.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2016
Melhor apresentação oral no 59th Annual Symposium of the International Association for Vegetation Science, International Association for Vegetation Science.
2010
Commission Member - IUCN SSC Invasive Species Specialist Group 2013-2016, IUCN.
2009
Invasive species management course 2009 - Small Grant, Durrell Wildlife Conservation Trust and The Royal Society for the Protection of Birds.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:4
Total de citações:15
Fator H:2
Dechoum, Michele S  Data: 19/09/2018

SciELO
Total de trabalhos:13
Total de citações:24
Dechoum, M.S.; DECHOUM MD; Dechoum, MS; Dechoum, Michele de Sa  Data: 30/06/2018

SCOPUS
Total de trabalhos:4
Total de citações:12
de Sá Dechoum, Michele  Data: 30/06/2018

Outras
Total de trabalhos:32
Total de citações:133
Michele de Sá Dechoum  Data: 30/06/2018

Artigos completos publicados em periódicos

1.
DECHOUM, M. S.2018DECHOUM, M. S.; PERONI, N. ; PUGNAIRE, F. . Factors controlling shrub encroachment in subtropical montane systems. APPLIED VEGETATION SCIENCE, p. 10.1111/avsc.12, 2018.

2.
DALOTTO, C.2018DALOTTO, C. ; SUHS, R. B. ; DECHOUM, M. S. ; PUGNAIRE, F. ; PERONI, N. ; CASTELLANI, T. . Facilitation influences patterns of perennial species abundance and richness in a subtropical dune system. AoB Plants, v. 10, p. ply017, 2018.

3.
ZILLER, S. R.2018ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. ; ZENNI, R. D. . Predicting invasion risk of 16 species of eucalypts using a risk assessment protocol developed for Brazil. AUSTRAL ECOLOGY, v. 000, p. 10.1111/aec.126, 2018.

4.
DECHOUM, M. S.2018DECHOUM, M. S.; GIEHL, E. L. H. ; SUHS, R. B. ; SILVEIRA, T. ; ZILLER, S. R. . Citizen engagement in the management of non-native invasive pines: Does it make a difference?. BIOLOGICAL INVASIONS, p. 1, 2018.

5.
TEIXEIRA, L. N.2018TEIXEIRA, L. N. ; COSTA, G. B. ; GUMBOSKI, E. L. ; DECHOUM, M. S. . Abiotic effects on the cover and richness of corticolous lichens on Araucaria angustifolia trunks. ACTA BOTANICA BRASILICA, p. XX, 2018.

6.
BARBOSA, C.2017BARBOSA, C. ; DECHOUM, M. S. ; CASTELLANI, T. . Population structure and growth of a non-native invasive clonal plant on coastal dunes in Southern Brazil. NEOTROPICAL BIOLOGYAND CONSERVATION, v. 12, p. 10.4013/nbc.201, 2017.

7.
ZENNI, R. D.2016ZENNI, R. D. ; DECHOUM, M. S. ; ZILLER, S. R. . Dez anos do informe brasileiro sobre espécies exóticas invasoras: avanços, lacunas e direções futuras. Biotemas, v. 29, p. 133, 2016.

8.
DECHOUM, M. S.2016DECHOUM, M. S.; ARELLANO, L. . Desafios para a manutenção de serviços ecossistêmicos em parque municipal no sul do Brasil. Neotropical Biologyand Conservation, v. 11, p. 153-164, 2016.

9.
DECHOUM, M. S.2015DECHOUM, M. S.; ZENNI, R. D. ; CASTELLANI, T. ; ZALBA, S. M. ; REJMANEK, M. . Invasions across secondary forest successional stages: effects of local plant community, soil, litter, and herbivory on Hovenia dulcis seed germination and seedling establishment. Plant Ecology (Dordrecht), p. 10.1007/s11258z, 2015.

10.
DECHOUM, M. S.2015DECHOUM, M. S.; REJMANEK, M. ; ZALBA, S. M. ; CASTELLANI, T. . Limited Seed Dispersal May Explain Differences in Forest Colonization by the Japanese Raisin Tree ( Thunb.), an Invasive Alien Tree in Southern Brazil. Tropical Conservation Science, v. 8, p. 610-622, 2015.

11.
LIMA, R. E. M.2015LIMA, R. E. M. ; DECHOUM, M. S. ; CASTELLANI, T. . Native Seed Dispersers May Promote the Spread of the Invasive Japanese Raisin Tree ( Thunb.) in Seasonal Deciduous Forest in Southern Brazil. Tropical Conservation Science, v. 8, p. 846-862, 2015.

12.
DECHOUM, M. S.2015DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T. ; ZILLER, S. R. ; PLUCENIO, R. M. ; SOUZA, V. ; LOPES, J. . Envolvimento comunitário e universitário na restauração da diversidade biológica. Revista de Extensão, v. 12, p. 51, 2015.

13.
DECHOUM, M. S.2014DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T. ; ZALBA, S. M. ; REJMANEK, M. ; PERONI, N. ; TAMASHIRO, J. Y. . Community structure, succession and invasibility in a seasonal deciduous forest in southern Brazil. Biological Invasions, p. 1573-1464, 2014.

14.
DECHOUM, MICHELE DE SÁ2013DECHOUM, MICHELE DE SÁ; ZILLER, S. R. . Métodos para controle de plantas exóticas invasoras. Biotemas (UFSC), v. 26, p. 69-77, 2013.

15.
ZILLER, S. R.2013ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Plantas s vertebrados exóticos invasores em unidades de conservação no Brasil. Biodiversidade Brasileira, v. 2, p. 4-31, 2013.

16.
PLUCENIO, R. M.2013PLUCENIO, R. M. ; DECHOUM, M. S. ; CASTELLANI, T. . Invasão biológica em restinga: o estudo de caso de Terminalia cattappa L. (Combretaceae). Biodiversidade Brasileira, v. 2, p. 118-136, 2013.

17.
HENDGES, C. D.2012HENDGES, C. D. ; FORTES, V. B. ; DECHOUM, M. S. . Consumption of the invasive alien species Hovenia dulcis Thumb. (Rhamnaceae) by Sapajus nigritus Kerr, 1792 in a protected area in southern Brazil. Revista Brasileira de Zoociências, v. 14, p. 255-260, 2012.

18.
DECHOUM, M. S.2010DECHOUM, M. S.. Espécies exóticas invasoras: o contexto internacional e a construção de políticas públicas e de estratégias nacionais. Cadernos da Mata Ciliar, v. 3, p. 4-11, 2010.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
Leão, T. C. C. ; Almeida, W. R. ; DECHOUM, M. S. ; ZILLER, S. R. . Espécies exóticas invasoras no Nordeste do Brasil: Contextualização, Manejo e Políticas Públicas. 1. ed. Recife: , 2012. 99p .

Capítulos de livros publicados
1.
MACHADO, M. X. ; ROOS, A. L. ; MAYER, G. B. ; RUPIL, G. M. ; PERES, L. M. C. ; DECHOUM, M. S. . Densidade específica do caule de Araucaria angustifolia em diferentes fitofisionomias. In: Hayata, M. A.; Teixeira, L. N.; Silva, A. L. L.; Silveira, T. C. L.; Giehl, E. L. H.. (Org.). Ecologia de Campo: ecossistemas costeiros e montanos. 1ed.: , 2018, v. , p. 159-168.

2.
TEIXEIRA, C. R. ; TEIXEIRA, L. N. ; SARMIENTO-GARCES, R. A. ; CAMPOS, L. L. F. ; GOUVEA, L. P. ; DECHOUM, M. S. ; MAGNANI, M. N. C. . Artropofauna associada a manchas de Baccharis uncinella (Asteraceae): influência do tamanho e complexidade estrutural do hábitat na riqueza e abundância de espécies. In: Hayata, M. A.; Teixeira, L. N.; Silva, A. L. L.; Silveira, T. C. L.; Giehl, E. L. H.. (Org.). Ecologia de Campo: ecossistemas costeiros e montanos. 1ed.: , 2018, v. , p. 239-249.

3.
HAYATA, M. A. ; CAMPOS, L. L. F. ; ROOS, A. L. ; DECHOUM, M. S. . Diversidade da comunidade de aranhas (Artropoda: Aranae) em arbustos com diferentes níveis de complexidade e oferta floral. In: Hayata, M. A.; Teixeira, L. N.; Silva, A. L. L.; Silveira, T. C. L.; Giehl, E. L. H.. (Org.). Ecologia de Campo: ecossistemas costeiros e montanos. 1ed.: , 2018, v. , p. 321-325.

4.
TEIXEIRA, L. N. ; COSTA, G. B. ; DECHOUM, M. S. . Distribuição espacial de líquens cortícolas associados a Araucaria angustifolia em uma Floresta Ombrófila Mista. In: Hayata, M. A.; Teixeira, L. N.; Silva, A. L. L.; Silveira, T. C. L.; Giehl, E. L. H.. (Org.). Ecologia de Campo: ecossistemas costeiros e montanos. 1ed.: , 2018, v. , p. 363-372.

5.
MACHADO, L. P. ; FREITAS, R. ; HENSEN, M. ; MEDINA, M. ; PELLEGRINI, Y. ; DECHOUM, M. S. . Avaliação do efeito de árvores exóticas nos padrões de regeneração da vegetação em restinga. In: Ricardo Franco Freitas; Alexandre Marcel da Silva Machado; Aurea Luiza Lemes da Silva; Thiago Cesar Lima Silveira; Eduardo Luís Hettwer Giehl. (Org.). Ecologia de Campo: Serra e Litoral Catarinense. 1ed.Florianópolis: Programa de Pós-Graduação em Ecologia ? CCB ? UFSC, 2017, v. , p. 163-178.

6.
FOGACA, I. B. ; CERVEIRA, A. ; SCHEER, G. G. ; MAIA, H. A. ; GOMES, T. C. C. ; DECHOUM, M. S. . Pode Araucaria angustifolia ser considerada uma espécie facilitadora no processo de conversão de campos em florestas?. In: Tuane Ribeiro Teixeira; Macarena Agrelo; Bárbara Segal; Natalia Hanazaki; Eduardo L. Hettwer Giehl. (Org.). Ecologia de campo: do mar às montanhas. 1ed.Florianópolis, SC: Programa de pós-graduação em Ecologia - UFSC, 2016, v. 1, p. 151-163.

7.
AGUIRRE, J. C. ; AGRELO, M. ; OROFINO, G. G. ; CURE, M. ; DECHOUM, M. S. ; ARELLANO, L. . Respostas morfológicas e fisiológicas de Baccharis uncinella (Asteraceae) em condições de campo e borda de Floresta Ombrófila Mista. In: Tuane Ribeiro Teixeira; Macarena Agrelo; Bárbara Segal; Natalia Hanazaki; Eduardo L. Hettwer Giehl. (Org.). Ecologia de campo: do mar às montanhas. 1ed.Florianópolis, SC: Programa de pós-graduação em Ecologia - UFSC, 2016, v. , p. 173-183.

8.
SUHS, R. B. ; GOMES, T. C. C. ; DECHOUM, M. S. . Frequência, tempo de visita e comportamento de visitantes florais em Sophora tomentosa L.. In: Tuane Ribeiro Teixeira; Macarena Agrelo; Bárbara Segal; Natalia Hanazaki; Eduardo L. Hettwer Giehl. (Org.). Ecologia de campo: do mar às montanhas. 1ed.Florianópolis, SC: Programa de pós graduação em Ecologia - UFSC, 2016, v. , p. 199-215.

9.
BERAS, T. ; CERVEIRA, A. ; DECHOUM, M. S. ; HANAZAKI, N. . Fonte de propágulos na sucessão secundária em uma área de regeneração de restinga na Lagoa do Peri. In: Tuane Ribeiro Teixeira; Macarena Agrelo; Bárbara Segal; Natalia Hanazaki; Eduardo L. Hettwer Giehl. (Org.). Ecologia de campo: do mar às montanhas. 1ed.Florianópolis, SC: Programa de pós graduação em Ecologia - UFSC, 2016, v. , p. 217-230.

10.
TORRES, R. B. ; BERNACCI, L. C. ; CONFORTI, T. B. ; DECHOUM, MICHELE DE SÁ ; ADAMI, S. F. . A vegetação na Bacia do Ribeirão das Anhumas. In: Torres, Roseli Buzanelli - Adami, Samuel Fernando - Coelho, Ricardo Marques. (Org.). Atlas Socioambiental da Bacia do Ribeirão das Anhumas. 1ed.Campinas, SP: Pontes Editores, 2014, v. 1, p. 92-108.

11.
DECHOUM, MICHELE DE SÁ; OLIVERA-GONCALVES, A. ; FARIAS, D. L. ; NASCIMENTO, R. ; GADELHA, Y. ; PERONI, N. . A permeabilidade do dossel como filtro na sucessão ecológica. In: Douglas Lemos Farias et al. (Org.). Ecologia de campo : ecossistemas terrestres, de águas continentais e marinhos. 1ed.Florianópolis: Editora da UFSC, 2013, v. , p. 21-30.

12.
FARIAS, D. L. ; DECHOUM, MICHELE DE SÁ ; OLIVERA-GONCALVES, A. ; GADELHA, Y. ; NASCIMENTO, R. ; KANAAN, V. . Avaliação comportamental de passeriformes à técnica de playback. In: Douglas Lemos Farias et al.. (Org.). Ecologia de campo : ecossistemas terrestres, de águas continentais e marinhos. 1ed.Florianópolis: Editora da UFSC, 2013, v. , p. 53-62.

13.
NASCIMENTO, R. ; GADELHA, Y. ; OLIVERA-GONCALVES, A. ; DECHOUM, MICHELE DE SÁ ; FARIAS, D. L. ; BEZERRA NETO, J. F. . A análise espacial de dados limnológicos na Lagoa do Peri. In: Douglas Lemos Farias et al.. (Org.). Ecologia de campo : ecossistemas terrestres, de águas continentais e marinhos. 1ed.Florianópolis: Editora da UFSC, 2013, v. , p. 91-100.

14.
OLIVERA-GONCALVES, A. ; DECHOUM, MICHELE DE SÁ ; FARIAS, D. L. ; NASCIMENTO, R. ; GADELHA, Y. ; LACERDA, A. C. F. . Comunidades de parasitos de peixes em diferentes níveis de degradação ambiental. In: Douglas Lemos Farias et al.. (Org.). Ecologia de campo : ecossistemas terrestres, de águas continentais e marinhos. 1ed.Florianópolis: Editora da UFSC, 2013, v. , p. 120-129.

15.
GADELHA, Y. ; NASCIMENTO, R. ; FARIAS, D. L. ; DECHOUM, MICHELE DE SÁ ; OLIVERA-GONCALVES, A. ; BRANDAO, M. C. ; GORRI, C. . Composição e biomassa de zooplâncton entre a praia da Armação e a Ilha do Campeche, Santa Catarina, Brasil. In: Douglas Lemos Farias et al.. (Org.). Ecologia de campo : ecossistemas terrestres, de águas continentais e marinhos. 1ed.Florianópolis: Editora da UFSC, 2013, v. , p. 151-160.

16.
OLIVERA-GONCALVES, A. ; DECHOUM, MICHELE DE SÁ ; FARIAS, D. L. ; GADELHA, Y. ; NASCIMENTO, R. ; HORTA, P. . Avaliação do efeito sinérgico do hidrodinamismo e da dessecação sobre macroalgas marinhas ? uma análise de espécies ecologicamente antagônicas. In: Douglas Lemos Farias. (Org.). Ecologia de campo : ecossistemas terrestres, de águas continentais e marinhos. 1ed.Florianópolis: Editora da UFSC, 2013, v. , p. 186-196.

17.
DECHOUM, MICHELE DE SÁ; ARELLANO, L. . Parque Municipal da Lagoa do Peri: benefícios e ameaças do ponto de vista de serviços ecossistêmicos. In: Douglas Lemos Farias. (Org.). Ecologia de Campo: Ecossistemas Terrestres, de Águas Continentais e Marinhos. 1ed.Florianópolis: Editora da UFSC, 2013, v. , p. 227-240.

18.
ZENNI, R. D. ; DECHOUM, M. S. . Paisagens antropizadas e invasão por plantas exóticas. In: Carlos Peres; Jos Barlow; Toby Gardner; Ima Célia Guimarães Vieira (Orgs.). (Org.). Conservação da biodiversidade em paisagens antropizadas do Brasil. 1ed.Curitiba: Editora da UFPR, 2013, v. 1, p. 549-563.

19.
AZEVEDO, C. ; DECHOUM, M. S. . Espécies exóticas invasoras: proposta de estratégia estadual. In: Eugenio Figueroa B.. (Org.). Conservação da Biodiversidade nas Américas: lições e recomendações de política. Santiago, Chile: Editorial FEN - Universidad de Chile, 2011, v. , p. 183-216.

20.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. . Invasões biológicas: aspectos técnicos, legais e políticos. In: Heline Sivini Ferreira; José Rubens Morato Leite; Larissa Verri Boratti. (Org.). Estado de Direito Ambiental: tendências. 2ed.Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010, v. 1, p. 104-115.

21.
DECHOUM, M. S.. Invasões biológicas. In: Carla J. H. Coelho; Maria das Dores de V. C. Melo. (Org.). Saberes e fazeres da Mata Atlântica - lições para uma gestão participativa. 1ed.Recife: GCL Gráfica e Editora Ltda., 2010, v. 1, p. 137-142.

22.
DECHOUM, M. S.; Carpanezzi, O. B. ; ZILLER, S. R. . Espécies exóticas invasoras: o que são, quem são e o que fazer?. In: Bárbara Reis Chaves Alvim; Orly Marion Webber Milani; Tatiane Valéria Rogério de Carvalho. (Org.). Revista Educação Ambiental na Escola. Curitiba: Secretaria de Educação do Estado do Paraná, 2010, v. , p. -.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Espécies exóticas invasoras e o papel do cidadão. Biota Highlights, 07 out. 2016.

2.
TORRES, R. B. ; Gomes, J. A.M.A. ; CONFORTI, T. B. ; BERNACCI, L. C. ; DECHOUM, M. S. . A vegetação nativa do Bosque. Correio Popular, Campinas, SP, p. A2 - A2, 07 mar. 2012.

3.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . A new version of the I3N ? IABIN invasive species database. Aliens (Auckland), Roma, Itália, p. 5 - 5, 19 nov. 2011.

4.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Volunteers and chainsaws for pine control on the southern coast of Brazil. Aliens (Auckland), Roma, Itália, p. 5 - 6, 19 nov. 2011.

5.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Breaking ground for legal herbicide use in Brazil. Aliens (Auckland), Roma, Itália, p. 5 - 5, 02 nov. 2011.

6.
DECHOUM, M. S.. Restoring natural grasslands and increasing conservation awareness. Solitaire - Newsletter of the International Training Center, Jersey, United Kingdom, p. 8 - 9, 01 dez. 2010.

7.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Developing State strategies on invasive alien species in Brazil. Aliens (Auckland), Roma, Itália, p. 33 - 37, 01 dez. 2009.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
GOEBEL, G. ; SILVEIRA, D. ; DECHOUM, M. S. ; CASTELLANI, T. . Plantas nativas ornamentais: ações para propagação e conservação da restinga. In: IX Fórum Brasileiro de Educação Ambiental e do IV Encontro Catarinense de Educação Ambiental, 2017, Balneário Camboriu (SC). Anais do IX Fórum Brasileiro de Educação Ambiental e do IV Encontro Catarinense de Educação Ambiental, 2017. v. 12. p. 483-485.

2.
PLUCENIO, R. M. ; DECHOUM, M. S. ; CASTELLANI, T. . Biological invasion in a protected area in Florianópolis (SC) ? the case study of Terminalia cattapa L. (Combretaceae). In: II Jornada de Espécies Invasoras, 2010, São Carlos, SP. Anais da II Jornada de Espécies Invasoras, 2010.

3.
TURBAY, Y. ; DECHOUM, M. S. . Definição de corredores prioritários no Corredor Central da Mata Atlântica: a experiência participativa no Espírito Santo. In: I Encontro IALE-BR, 2007, Rio de Janeiro. Anais do I Encontro IALE-BR, 2007.

4.
ZILLER, S. R. ; ZENNI, R. D. ; DECHOUM, M. S. . Espécies Exóticas Invasoras na arborização urbana: problemas e soluções. In: XI Congresso Brasileiro de Arborização Urbana, 2007, Vitória, ES. Anais do XI Congresso Brasileiro de Arborização Urbana, 2007.

5.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Degradação ambiental causada por plantas exóticas invasoras e soluções para o manejo em Unidades de Conservação de Proteção Integral. In: Congresso Nacional de Botânica, 2007, São Paulo, SP. Anais do Congresso Nacional de Botânica, 2007.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
LIMA, R. F. ; DECHOUM, M. S. . Invasões biológicas em unidades de conservação municipais de Florianópolis, SC. In: 69° Congresso Nacional de Botânica, 2018, Cuiabá, MT. Anais do 69° Congresso Nacional de Botânica, 2018.

2.
SCHMIDT, A. D. ; DECHOUM, M. S. ; COSTA, V. ; CÁCERES, C. ; PLUCENIO, R. M. ; CASTELLANI, T. . Invasiveness of the non native species Terminalia catappa (Combretaceae) in a protected area in southern Brazil. In: VII World Conference on Ecological Restoration, 2017, Foz do Iguaçu, Brasil. Book of Abstract of the VII World Conference on Ecological Restoration, 2017. p. 314-314.

3.
MACHADO, L. P. ; HIROTA, M. ; DECHOUM, M. S. . Impacts of the invasive non-native tree Terminalia catappa on coastal scrub regeneration in Florianópolis, southern Brazil. In: VII World Conference on Ecological Restoration, 2017, Foz do Iguaçu, Brasil. Book of the Abstract of the VII World Conference on Ecological Restoration, 2017. p. 317-317.

4.
DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T. ; MACHADO, L. P. ; SCHMIDT, A. D. ; SUHS, R. B. ; FIASCHI, P. ; ZILLER, S. R. . Manejo de pínus no Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição: sete anos de um programa de voluntariado. In: 16 Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC, 2017, Florianópolis (SC), Brasil. Anais da 17° SEPEX/2017, 2017.

5.
DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T. ; SILVEIRA, D. ; GOEBEL, G. . Pesquisa e extensão sobre espécies nativas da restinga visando alternativas ao uso de espécies exóticas invasoras. In: 16° Semana de Ensino, Pequisa e Extensão da UFSC, 2017, Florianópolis (SC), Brasil. Anais da 16° SEPEX/2017, 2017.

6.
SUHS, R. B. ; DECHOUM, M. S. ; PERONI, N. . The role of Araucaria trees in plant community assemblage in Brazilian highlands. In: 59th Annual Symposium of the International Association for Vegetation Science, 2016, Pirenópolis, GO. Abstracts - 59th Annual Symposium of the International Association for Vegetation Science, 2016. p. 22-22.

7.
DECHOUM, M. S.; CAVALIN, P. ; PERONI, N. ; PUGNAIRE, F. . Factors controlling grassland occupancy by shrubs in montane systems in Southern Brazil. In: 59th Annual Symposium of the International Association for Vegetation Science, 2016, Pirenópolis, GO. Abstracts - 59th Annual Symposium of the International Association for Vegetation Science, 2016. p. 57-57.

8.
DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T. ; ZALBA, S. M. ; REJMANEK, M. . Guidelines for management based on scientific evidence: the case study of Hovenia dulcis in seasonal deciduous forests in Southern Brazil. In: 59th Annual Symposium of the International Association for Vegetation Science, 2016, Pirenópolis, GO. Abstracts - 59th Annual Symposium of the International Association for Vegetation Science, 2016. p. 58-58.

9.
DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T. ; ZALBA, S. M. ; REJMANEK, M. ; PERONI, N. ; TAMASHIRO, J. Y. . Community structure, succession and invasibility in a seasonal deciduous forest in southern Brazil. In: 8th International Conference on Biological Invasions: from understanding to action, 2014, Antalya, Turquia. Proceedings - 8th International Conference on Biological Invasions: from understanding to action, 2014. p. 8-8.

10.
DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T. ; REJMANEK, M. ; ZALBA, S. M. . Dispersal restrictions may explain differences in colonization by an invasive tree in Southern Brazil. In: 8th International Conference on Biological Invasions: from understanding to action, 2014, Antalya, Turquia. Proceedings - 8th International Conference on Biological Invasions: from understanding to action, 2014. p. 192-192.

11.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Setting priorities for invasive alien species management. In: Terrestrial Invasive Plant Species Conference, 2012, Sault Ste. Marie, Canada. Proceedings - Terrestrial Invasive Plant Species Conference, 2012. p. 1-1.

12.
ROCHA, R. S. ; PINHO, B. X. ; CASTELO-BRANCO, B. P. ; MELO, M. D. ; DECHOUM, M. S. . Invasões biológicas por plantas: educação e manejo em unidades de conservação do Centro de Endemismo Pernambuco. In: X Congresso de Ecologia do Brasil, 2011, São Lourenço, MG. Anais do X Congresso de Ecologia do Brasil, 2011.

13.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. ; CHAVES, R. R. ; PLUCENIO, R. M. . Invasive alien species management: defining control protocols in Brazil. In: 2nd World Conference on Biological Invasions and Ecosystem Functioning, 2011, Mar del Plata, Argentina. Proceedings of the 2nd World Conference on Biological Invasions and Ecosystem Functioning, 2011. p. 37-38.

14.
PLUCENIO, R. M. ; CASTELLANI, T. ; DECHOUM, M. S. . Terminalia cattappa L. (Combretaceae) no pontal da Daniela, Florianópolis, SC: análise de uma invasão bioógica. In: 9a. SEPEX - UFSC, 2010, Florianópolis. Anais da 9a. SEPEX - UFSC, 2010. p. 1-2.

15.
PLUCENIO, R. M. ; RIGHETTI, B. P. H. ; FREIRIA, R. T. ; FANTACINI, F. M. ; MAURICIO, L. S. ; OLIVEIRA, M. L. G. ; MANTOVANI, J. H. ; VAZ, B. V. ; SILVA, T. G. R. ; DAVID, T. F. ; AMORIM, M. B. ; DECHOUM, M. S. ; CASTELLANI, T. . Projeto de extensão de manejo de Pinus sp. no Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição. In: 9a. SEPEX UFSC, 2010, Florianópolis. Anais da 9a. SEPEX UFSC, 2010. p. 1-2.

16.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Providing capacity for the management of invasive alien species: building public policies in Brazil. In: 10th International Conference of Ecology and Management of Alien Plant Invasions, 2009, Stellenboch, South Africa. 10th International Conference - Ecology and Management of Alien Plant Invasions, 2009.

17.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. . Control of invasive alien plants in protected areas in Brazil.. In: 10th International Conference Ecology and Management of Alien Plant Invasions, 2009, Stellenboch, South Africa. 10th International Conference Ecology and Management of Alien Plant Invasions, 2009.

Artigos aceitos para publicação
1.
DECHOUM, M. S.; SAMPAIO, A. B. ; ZILLER, S. R. ; ZENNI, R. D. . Invasive species and the Global Strategy for Plant Conservation: how close has Brazil come to achieving Target 10?. Rodriguesia, 2018.

2.
van Kleunen, M. PY?EK, P. DAWSON, W. ESSL, F. PERGL, J. WEIGELT, P. STEIN, A. DULLINGER, S. KÖNIG, C. LENZNER, B. MOSER, D. SEEBENS, H. KARTESZ, J. NISHINO, M. ALEXANYAN, A. ANSONG, M. ANTONOVA, L. BARCELONA, J. BRECKLE, S. BRUNDU, G. CABEZAS, F. CARDENAS, D. CARDENAS-TORO, J. CASTAÑO, N. CHACON, E. , et al.CHATELAIN, C. CONN, B. DECHOUM, M. S. DUFOUR-DROR, J. EBEL, A. FIGUEIREDO, E. FRAGMAN-SAPIR, O. FUENTES, N. GROOM, Q. HENDERSON, L. INDERJIT, .. NOGAN, N. KRESTOV, P. KUPRIYANOV, A. MASCIADRI, S. MEERMAN, J. MOROZOVA, O. NICKRENT, D. NOWAK, A. PATZELT, A. PELSER, P. SHU, W. THOMAS, J. ULUDAG, A. VELAYOS, M. VERKHOSINA, A. VILLASENOR, J. WEBER, E. WIERINGA, J. YAZLIK, A. ZEDAM, A. ZYKOVA, E. WINTER, M. ; The Global Naturalized Alien Flora (GloNAF) database. ECOLOGY, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
DECHOUM, M. S.. Germinação e estabelecimento de Terminalia catappa ? referente a interação com Dalbergia ecastaphyllum e mudanças climáticas. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
DECHOUM, M. S.. Por que Biologia. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
DECHOUM, M. S.. Ecologia e manejo de plantas exóticas invasoras na Mata Atlântica: prioridades de pesquisa e ação. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
DECHOUM, M. S.. Invasões biológicas: aspectos ecologicos, evolutivos e manejo. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
DECHOUM, M. S.; SUHS, R. B. ; SILVEIRA, T. ; GIEHL, E. L. H. ; ZILLER, S. R. . Citizen engagement in the management of non-native invasive trees: does it make a difference?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
DECHOUM, M. S.. Por que Biologia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
DECHOUM, M. S.; CAVALIN, P. ; PERONI, N. ; PUGNAIRE, F. . Factors controlling grassland occupancy by shrubs in montane systems in Southern Brazil. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

8.
DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T. ; ZALBA, S. M. ; REJMANEK, M. . Guidelines for management based on scientific evidence: the case study of Hovenia dulcis in seasonal deciduous forests in Southern Brazil. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

9.
DECHOUM, M. S.. Invasões biológicas: ameaça a paisagens naturais. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T. ; ZALBA, S. M. ; PERONI, N. ; TAMASHIRO, J. Y. . Community structure, succession and invasibility in a seasonal deciduous forest in southern Brazil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
DECHOUM, M. S.; REJMANEK, M. ; CASTELLANI, T. ; ZALBA, S. M. . Dispersal Restrictions May Explain Differences in Colonization by an Invasive Tree in Southern Brazil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
CASTELLANI, T. ; LIMA, R. E. M. ; DECHOUM, M. S. . Dispersão de sementes de Hovenia dulcis Thumb. (Rhamnaceae) - uma espécie exótica invasora em área de floresta estacional decidual. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
DECHOUM, M. S.. Plantas exóticas invasoras: vias de introdução, impactos e manejo. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
DECHOUM, M. S.. Invasões biológicas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, MICHELE DE SÁ . Setting priorities for Invasion Alien Species Management. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
DECHOUM, M. S.. Manejo de vertebrados invasores. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. ; CHAVES, R. R. ; PLUCENIO, R. M. . Invasive alien species management: defining control protocols in Brazil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
DECHOUM, M. S.. Desenvolvimento de protocolos de controle de plantas exóticas invasoras em áreas naturais. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
BARBOSA, C. ; SILVA, T. G. R. ; SILVA, L. Z. ; DECHOUM, M. S. ; CASTELLANI, T. . Análise da composição vegetal em sítios ocupados e não ocupados por Furcraea foetida (L.) Haw (Agavaceae) na restinga da Praia Mole, Ilha de Santa Catarina, Brasil. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
BARBOSA, C. ; CASTELLANI, T. ; DECHOUM, M. S. ; VILLAR, L. . Análise de dispersão de propágulos vegetativos da exótica Furcraea foetida (L.) Haw (Agavaceae) em ambiente de restinga, sul do Brasil. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
DECHOUM, M. S.. Situação das Espécies Exóticas Invasoras no Brasil. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
DECHOUM, M. S.. Métodos e ferramentas de gestão e manejo de espécies exóticas invasoras em unidades de conservação. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

23.
DECHOUM, M. S.. Manejo de espécies exóticas invasoras em áreas naturais. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
DECHOUM, M. S.. Invasive alien species in Brazil. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
DECHOUM, M. S.. Introdução, estabelecimento e dispersão de espécies exóticas invasoras. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
DECHOUM, M. S.. Espécies exóticas invasoras: prevenção, detecção precoce, manejo e controle (Disciplina BMA 04 ? Seminários Gerais - Programa de Pós-graduação em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente do Instituto de Botânica de São Paulo). 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
DECHOUM, M. S.; PAES, B. . A ameaça global de espécies exóticas invasoras e estratégias para a mitigação de impactos no Centro Endemismo de Pernambuco. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
BARBOSA, C. ; BEGNINI, R. M. ; CASTELLANI, T. ; DECHOUM, M. S. . Análise de propágulos vegetativos de Furcraea foetida (L.) Haw na restinga da Praia da Armação, Parque Municipal da Lagoa do Peri, Ilha de Santa Catarina, Brasil. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

29.
DECHOUM, M. S.. Base legal no Brasil: o que temos, do que precisamos e perspectivas de avanço. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
DECHOUM, M. S.. Espécies exóticas invasoras: conceitos e impactos. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
DECHOUM, M. S.. Manejo de plantas exóticas invasoras em unidades de conservação. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
DECHOUM, M. S.. Florestas exóticas em UCs: como resolver?. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
DECHOUM, M. S.. Espécies exóticas invasoras (Palestra para o PET Biologia UFSC). 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
DECHOUM, M. S.. Estratégias e Métodos para Controle de Espécies Exóticas Invasoras em Unidades de Conservação. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
DECHOUM, M. S.. Habilidade de invasão de Espécies Exóticas. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

36.
DECHOUM, M. S.. Manejo de Plantas Exóticas Invasoras. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

37.
DECHOUM, M. S.. O risco real de degradação ambiental por glifosato. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
DECHOUM, M. S.. Estratégia estadual para el control de especies exóticas invasoras en el estado de Espírito Santo, Brasil. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

39.
TORRES, R. B. ; BERNACCI, L. C. ; DECHOUM, M. S. ; CONFORTI, T. B. ; LORANDI, A. C. ; ESPELETA, A. S. ; JOAO, E. L. ; SIMAO, A. . Os remanescentes de vegetação nativa na bacia do ribeirão das Anhumas (Campinas, SP, Brasil). 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

40.
TORRES, R. B. ; BERNACCI, L. C. ; DECHOUM, M. S. ; CONFORTI, T. B. ; FERREIRA, I. C. M. ; LORANDI, A. C. ; ESPELETA, A. S. ; OLIVEIRA, A. S. ; JOAO, E. L. ; SIMAO, A. . A vegetação nativa remanescente na bacia do ribeirão das Anhumas (Campinas, SP). 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

41.
COELHO, R. M. ; TORRES, R. B. ; BERNACCI, L. C. ; CONFORTI, T. B. ; DECHOUM, M. S. ; FERREIRA, I. C. M. . Associações solo-vegetação nativa em bacia hidrográfica na região de Campinas, SP. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

42.
DECHOUM, M. S.. Alocação de recursos em plântulas das espécies vicariantes Hymenaea courbaril var. stilbocarpa E H. stigonocarpa (Leguminosae, Caesalpinioideae). 2002. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
DECHOUM, M. S.. Membro do Grupo de Assessoramento Técnico - Plano de implementação da Estratégia Nacional por Espécies Exóticas Invasoras. 2018.

2.
DECHOUM, MICHELE DE SÁ. XI Congresso de Ecologia do Brasil e I Congresso Internacional de Ecologia. 2013.

3.
DECHOUM, M. S.. Projeto Produzindo Água na Serra do Urubu - Projeto Piloto para restauração ecológica na Bacia do rio Una, em Pernambuco. 2012.

4.
DECHOUM, M. S.. Capacitação para implementação de controle de espécies exóticas invasoras em unidades de conservação estaduais do Paraná. 2011.

5.
DECHOUM, M. S.. Diagnóstico de ocorrências de espécies exóticas invasoras na Estação Ecológica de Murici (AL) para o Plano de Manejo. 2011.

6.
DECHOUM, M. S.. Plano de ação para erradicação e controle de espécies exóticas invasoras na Reserva Biológica de Saltinho. 2010.

7.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Inserção de novos dados, revisão, correção e melhoria dos dados existentes da fauna e parte da flora na base de dados nacional sobre espécies exóticas invasoras. 2010.

8.
DECHOUM, M. S.. Elaboração de diagnóstico e plano detalhado de controle de espécies vegetais exóticas invasoras no Parque Estadual Fritz Plaumann, Santa Catarina. 2010.

9.
DECHOUM, M. S.. Projeto Invasões Biológicas: educação e manejo. 2010.

10.
DECHOUM, M. S.. Programa Cooperativo de Silvicultura de Nativas. 2010.

11.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. . Estratégia estadual sobre espécies exóticas invasoras para o Estado de Pernambuco. 2009.

12.
DECHOUM, M. S.. Diagnóstico e plano de controle de espécies exóticas invasoras em Áreas de Preservação Permanente no município de Farroupilha e região (RS). 2009.

13.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. . Revisão de documentos técnicos de contextualização (dossiês) sobre espécies exóticas invasoras nos Estados do Nordeste. 2009.

14.
DECHOUM, M. S.. Estratégia Estadual para espécies exóticas invasoras no Estado de São Paulo. 2009.

15.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Estratégia estadual sobre espécies exóticas invasoras para o Estado de Santa Catarina. 2009.

16.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Estratégia Estadual sobre espécies exóticas invasoras para o Estado do Paraná. 2008.

17.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Plano Estadual para controle de espécies exóticas invasoras em unidades de conservação de Santa Catarina. 2008.

18.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. . Programa para controle das espécies invasoras na bacia hidrográfica do Saco Grande. 2008.

19.
DECHOUM, M. S.. Avaliação de projetos enviados para atendimento do Edital FNMA n0 02/2005 - Recuperação e Proteção de Nascentes e Áreas que margeiam os corpos d?água. 2005.

Trabalhos técnicos
1.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Biological Invasions. 2018.

2.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Biological Invasions. 2018.

3.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine. 2018.

4.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine. 2018.

5.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Biological Invasions. 2018.

6.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Biological Invasions. 2018.

7.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Biological Invasions. 2018.

8.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Scientific Reports. 2018.

9.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Scientific Reports. 2018.

10.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Scientific Reports. 2018.

11.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Hoehnea. 2018.

12.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Biological Invasions. 2018.

13.
DECHOUM, M. S.. Revisão de parecer para o periódico Biological Invasions. 2018.

14.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial para o periódico Biological Invasions. 2018.

15.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Rodriguésia. 2017.

16.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Neotropical Biology and Conservation. 2017.

17.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Biological Invasions. 2017.

18.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Floresta. 2017.

19.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine. 2017.

20.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Biological Invasions. 2017.

21.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Biological Invasions. 2017.

22.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Biological Invasions. 2017.

23.
DECHOUM, M. S.. Parecer como membro do corpo editorial do periódico Biological Invasions. 2017.

24.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Journal of Coastal Conservation. 2016.

25.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Journal of Vegetation Science. 2016.

26.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Biological Invasions. 2016.

27.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Biological Invasions. 2016.

28.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Biological Invasions. 2016.

29.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Journal of Ecology and the Natural Environment. 2016.

30.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Journal of Plant Ecology. 2016.

31.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Forest Ecosystems. 2016.

32.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Plant Ecology. 2015.

33.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Natureza e Conservação. 2015.

34.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Ambiente e Sociedade. 2015.

35.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Biotemas. 2015.

36.
DECHOUM, M. S.; ROCHA, R. S. ; MELO, M. D. . Espécies exóticas do Parque Estadual de Dois Irmãos, Recife, PE. 2014.

37.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Plant Ecology. 2014.

38.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Biotemas. 2014.

39.
DECHOUM, M. S.. Revisão de artigo para o periódico Biotemas. 2013.


Demais tipos de produção técnica
1.
DECHOUM, M. S.. Training course on using Jamaica Invasive Species Database (SQL version of the I3N Database). 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
HERNANDEZ, M. I. M. ; LEMES, A. ; SILVA, P. G. ; GIEHL, E. L. H. ; ALVES, V. M. ; SUHS, R. B. ; FOGACA, I. B. ; CURE, M. B. ; DECHOUM, M. S. . V Curso de Inverno em Ecologia do PPGECO UFSC. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
HERNANDEZ, M. I. M. ; LEMES, A. ; SILVA, P. G. ; GIEHL, E. L. H. ; ALVES, V. M. ; SUHS, R. B. ; FOGACA, I. B. ; CURE, M. B. ; DECHOUM, M. S. . V Curso de Inverno em Ecologia do PPGECO UFSC. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, MICHELE DE SÁ . Curso de manejo de espécies exóticas invasoras. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
DECHOUM, M. S.; PESSATO, T. . Uva-do-japão: conheça mais sobre o processo de degradação das florestas do rio Uruguai por esta árvore exótica invasora. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apresentação em Power Point/Prezi).

6.
DECHOUM, MICHELE DE SÁ. Manejo de espécies exóticas invasoras. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

7.
DECHOUM, MICHELE DE SÁ. Controle de espécies exóticas invasoras. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

8.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. ; TORTATO, M. . Curso sobre manejo de espécies exóticas invasoras. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

9.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. ; TORTATO, M. . Curso sobre manejo de espécies exóticas invasoras. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

10.
DECHOUM, M. S.. Curso de formação de monitores da ilha do Campeche (Florianópolis, SC). 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

11.
DECHOUM, MICHELE DE SÁ. Tópicos em invasões biológicas. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

12.
DECHOUM, M. S.. Controle de espécies exóticas invasoras vegetais em áreas protegidas. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

13.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Mini-curso: Espécies exóticas invasoras: soluções e manejo. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

14.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. ; ZALBA, S. M. ; GUADAGNIN, D. . Conservação da natureza e manejo de espécies exóticas. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

15.
DECHOUM, M. S.; Carpanezzi, O. B. . Controle de espécies exóticas invasoras vegetais em áreas protegidas. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).

16.
DECHOUM, M. S.. Curso de formação de monitores da ilha do Campeche (Florianópolis, SC). 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

17.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. . Capacitação sobre espécies exóticas invasoras para gestores de unidades de conservação estaduais de Santa Catarina. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

18.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. . Treinamento teórico-prático sobre espécies exóticas invasoras para gestores de unidades de conservação de Pernambuco. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

19.
DECHOUM, M. S.. O manejo de espécies exóticas invasoras como estratégia para a gestão de unidades de conservação. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

20.
DECHOUM, M. S.. Curso de capacitação para gestores de unidades de conservação do Nordeste - Disciplina Invasões Biológicas. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

21.
DECHOUM, M. S.; ZILLER, S. R. . Treinamento básico sobre espécies exóticas invasoras. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

22.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Treinamento sobre controle de espécies exóticas invasoras para gestores de unidades de conservação do Espírito Santo. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

23.
ZILLER, S. R. ; DECHOUM, M. S. . Treinamento sobre controle de espécies exóticas invasoras para gestores de unidades de conservação do Espírito Santo. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
SCHIAVETTI, A.; DECHOUM, M. S.. Participação em banca de Marcos Eugênio Maes. Gestão das unidades de conservação de Santa Catarina: como torná-lo mais efetivo?. 2018. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
HANAZAKI, N.; KRUEL, V. S. F.; DECHOUM, M. S.; FIASCHI, P.. Participação em banca de Laís Lima de Paula. Etnobotânica das canoas de um tronco só, sob uma perspectiva temporal, ao longo do litoral sul-sudeste brasileiro. 2018. Dissertação (Mestrado em Biologia de Fungos, Algas e Plantas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
TREVISAN, R.; GIEHL, E. L. H.; CADDAH, M. K.; DECHOUM, M. S.. Participação em banca de Camila Luisa Bernhardt Demeda. Biologia reprodutiva de Eleocharis laeviglumis R. Trevis. & Boldrini (Cyperaceae) e fenologia de Fuirena robusta Kunth (Cyperaceae). 2018. Dissertação (Mestrado em Biologia de Fungos, Algas e Plantas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
SCHERER, M. E. G.; DECHOUM, M. S.; SEGAL, B.. Participação em banca de Marilia Medina Pupo. Serviços ecossistêmicos da Bacia do Rio Ratones e o papel de uma unidade de conservação na perspectiva de pescadores artesanais. 2018. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
DECHOUM, M. S.; CASTELLANI, T.; MAGNANI, M. N. C.. Participação em banca de Isabela Barasuol Fogaça. Aspectos demográficos e ecológicos em adensamentos da espécie historicamente útil Butia catharinensis Noblick & Lorenzi em Imbituba, Santa Catarina. 2017. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

6.
BALDAUF, C.; REIS, M. S.; DECHOUM, M. S.; GIEHL, E. L. H.. Participação em banca de Gabriela Guimarães Orofino. Conhecimento ecológico local e estrutura populacional de Schizolobium parahyba (Vell.) Blake em comunidades de pesca artesanal. 2017. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
LEAL, L. R. Z. C.; PERONI, N.; DECHOUM, M. S.. Participação em banca de Cecilia Elena Sánchez Dalotto. Fatores envolvidos no processo de facilitação pelo arbusto Guapira opposita em ambientes de restinga. 2016. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Teses de doutorado
1.
SIDDIQUE, I.; MACHADO, J. S.; CASTELLANI, T.; DECHOUM, M. S.. Participação em banca de Thiago Caio Celante Gomes. Paisagens culturais e biodiversidade - Mudanças socioecológicas e estratégias locais para conservação na Terra Indígena Laklãnõ, Santa Catarina, Brasil. 2018. Tese (Doutorado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
CAMPIAO, K. M.; DECHOUM, M. S.; ZENNI, R. D.; ABILHOA, V.. Participação em banca de Raul Rennó Braga. Fusão invasora: hierarquização da hipótese, avaliação experimental e ?framework? para teste e síntese. 2016. Tese (Doutorado em Ecologia e Conservação) - Universidade Federal do Paraná.

3.
GUARALDO, A. C.; OLIVEIRA, A. A. B.; DECHOUM, M. S.; MORMUL, R. P.. Participação em banca de Louri Klemann Junior. Homogeneização biótica: composição e alterações da avifauna paranaense ao longo de 195 anos de modificações antrópicas na paisagem. 2016. Tese (Doutorado em Ecologia e Conservação) - Universidade Federal do Paraná.

Qualificações de Doutorado
1.
DECHOUM, M. S.; CREMER, M. J.; GLASER, M.; JORGE, F. G. D.. Participação em banca de Dannieli Firme Herbst Gerhardinger. Identificação colaborativa de serviços ecossistêmicos da Baia Babitonga (Santa Catarina, Brasil): uma abordagem socioecológica. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Qualificações de Mestrado
1.
SEGAL, B.; DECHOUM, M. S.. Participação em banca de Marcos Eugenio Maes. Manejo das unidades de conservação de santa catarina: como torná-lo mais efetivo. 2018.

2.
DECHOUM, M. S.; SCHERER, M. E. G.. Participação em banca de Marilia Medina Pupo. Percepção sobre os serviços ecossistêmicos providos pela Bacia do Rio Ratones e o papel de uma unidade de conservação. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
DECHOUM, M. S.. Participação em banca de Joana Zamprônio Bett. Pagamento por serviços ambientais: um estudo para adesão a programas de conservação da água pelos produtores rurais do município de Lauro Muller (SC). 2016. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós graduação lato sensu em Auditoria e Gestão Ambiental) - Universidade do Sul de Santa Catarina.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
PERONI, N.; DECHOUM, M. S.; FIASCHI, P.. Participação em banca de Mariana Ometto Bessell.Análise dos aspectos fenológicos de uma população de Butia catarinensis Noblick & Lorenzi em Florianópolis. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
DECHOUM, M. S.. Avaliação de projetos - VII Semana de Seminários de Pós-Graduação em Ecologia (SAPECO 2018). 2018. Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
DECHOUM, M. S.; LINDNER, A.; FREITAS, R. H. A.. Banca de avaliação do projeto de doutorado de Marcelo Schuler Crivellaro (PPGECO UFSC). 2017. Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
DECHOUM, M. S.. Avaliação de projetos - VII Semana de Seminários de Pós-Graduação em Ecologia (SAPECO 2017). 2017.

4.
DECHOUM, M. S.. Avaliação do projeto da mestranda Lais Lima de Paula na Semana de Estudos Botânicos do PPGFAP UFSC. 2016. Universidade Federal de Santa Catarina.

5.
DECHOUM, M. S.. Avaliação de projetos - VI Semana de Seminários de Pesquisa de Pós-Graduação em Ecologia (SAPECO 2016). 2016. Universidade Federal de Santa Catarina.

6.
JORGE, F. G. D.; HANAZAKI, N.; GIEHL, E. L. H.; DECHOUM, M. S.; FREIRE, A. S.; CASTELLANI, T.. Comissão de Seleção - processo seletivo nível mestrado e doutorado do PPG Ecologia UFSC. 2015. Universidade Federal de Santa Catarina.

7.
DECHOUM, M. S.. Avaliação do projeto da mestranda Amanda Angélica Carmes na Semana de Estudos Botânicos do PPGFAP UFSC. 2015. Universidade Federal de Santa Catarina.

8.
DECHOUM, M. S.; TREVISAN, R.; CASTELLANI, T.. Banca de avaliação do projeto de doutorado de Rafael Barbizan Sühs (PPGECO UFSC). 2015. Universidade Federal de Santa Catarina.

9.
DECHOUM, M. S.. Avaliação de projetos - V Semana de Seminários de Pesquisa da pós-graduação em Ecologia (SAPECO 2015). 2015. Universidade Federal de Santa Catarina.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Ecto Sul - workshop de micorriza.Germinação e estabelecimento de Terminalia cattappa - referente à interação com Dalbergia ecastaphyllum e mudanças climáticas. 2018. (Oficina).

2.
Oficina de elaboração do Plano de Implementação da Estratégia Nacional para Espécies Exóticas Invasoras. 2018. (Oficina).

3.
The macroecology of alien species.Citizen engagement in the management of non-native invasive trees: does it make a difference. 2017. (Simpósio).

4.
3° Seminário de Políticas de Acervos.Invasões biológicas: ameaça a paisagens naturais. 2016. (Seminário).

5.
59th Annual Symposium of the International Association for Vegetation Science.Factors controlling grassland occupancy by shrubs in montane systems in Southern Brazil. 2016. (Simpósio).

6.
59th Annual Symposium of the International Association for Vegetation Science.Guidelines for management based on scientific evidence: the case study of Hovenia dulcis in seasonal deciduous forests in Southern Brazil. 2016. (Simpósio).

7.
7a Semana de Estudos Temáticos sobre Invasões Biológicas.Plantas exóticas invasoras: vias de introdução, impactos e manejo. 2014. (Outra).

8.
LXV Congresso Nacional de Botânica. Dispersão de sementes de Hovenia dulcis Thumb. (Rhamnaceae) - uma espécie exótica invasora em área de Floresta Estacional Decidual. 2014. (Congresso).

9.
Neobiota 2014 - 8th International Conference on Biological Invasions. Dispersal restrictions may explain differences in colonization by an invasive tree in Southern Brazil. 2014. (Congresso).

10.
Neobiota 2014 - 8th International Conference on Biological Invasions. Community structure, succession and invasibility in a seasonal deciduous forest in southern Brazil. 2014. (Congresso).

11.
Terrestrial Invasive Plant Species Conference.Setting Priorities for Invasive Alien Species Management. 2012. (Outra).

12.
XXIX Congresso Brasileiro de Zoologia. III Simpósio Brasileiro sobre Bioinvasões. 2012. (Congresso).

13.
2nd World Conference on Biological Invasions and Ecosystem Functioning. Invasive alien species management: defining control protocols in Brazil. 2011. (Congresso).

14.
Seminário "Espécies exóticas invasoras: políticas públicas e manejo".Manejo de espécies exóticas invasoras: controle e erradicação e Marcos legais nacionais e internacionais.. 2011. (Seminário).

15.
X Congresso de Ecologia do Brasil. Desenvolvimento de protocolos de controle de plantas exóticas invasoras em áreas naturais. 2011. (Congresso).

16.
61° Congresso Nacional de Botânica. Análise da composição vegetal em sítios ocupados e não ocupados por Furcraea foetida L. (Haw.) (Agavaceae) na restinga da Praia Mole, ilha de Santa Catarina, Brasil. 2010. (Congresso).

17.
9a Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC. Terminalia catappa L. (Combretaceae) no Pontal da Daniela, Florianópolis, SC: análise de uma invasão biológica. 2010. (Exposição).

18.
9a Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC. Projeto de extensão de manejo de Pinus no Parque Municipal da Dunas da Lagoa da Conceição. 2010. (Exposição).

19.
Controle de espécies exóticas invasoras em áreas naturais: uso de herbicidas para uso não agrícola (proteção de florestas naturais).Manejo de espécies exóticas invasoras em áreas naturais. 2010. (Simpósio).

20.
Encontro sobre Políticas de Gestão e Conservação da Fauna.Situação das Espécies Exóticas Invasoras no Brasil. 2010. (Encontro).

21.
II Jornada de Espécies Invasoras.Invasive Alien Species in Brazil. 2010. (Outra).

22.
Seminários do PET Biologia UFSC.Introdução, estabelecimento e dispersão de espécies exóticas invasoras. 2010. (Outra).

23.
X Congreso Latinoamericano de Botanica. Análise da dispersão de propágulos vegetativos da exótica Furcraea foetida (L.) Haw. (Agavaceae)em ambiente de restinga, sul do Brasil. 2010. (Congresso).

24.
XXXIII Reunião Nordestina de Botânica.Plantas invasoras. 2010. (Encontro).

25.
Espécies exóticas invasoras.Espécies exóticas invasoras. 2009. (Seminário).

26.
I Congresso Brasileiro sobre Bioinvasão. Base legal no Brasil: o que temos, do que precisamos e perspectivas de avanço. 2009. (Congresso).

27.
II Simpósio de Biodiversidade ? Biodiversidade, Ensino e Evolução.Florestas exóticas em unidades de conservação: como resolver?. 2009. (Simpósio).

28.
IX Congresso Brasileiro de Ecologia & III Congresso Latino Americano de Ecologia. Análise da dispersão de propágulos vegetativos de Furcraea foetida (L.) Haw. na restinga da Praia da Armação, Parque Municipal da Lagoa do Peri, Ilha de Santa Catarina, Brasil.. 2009. (Congresso).

29.
VI Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação e Simpósio Internacional de Conservação da Natureza - Simpósio sobre Invasões Biológicas. Métodos e técnicas de erradicação e controle de espécies exóticas invasoras aplicáveis em unidades de conservação: as melhores práticas. 2009. (Congresso).

30.
Encontro sobre a Conservação de Organismos Benéficos (Bioconservação).Habilidade de invasão de espécies exóticas. 2008. (Encontro).

31.
IV Simpósio de Áreas Protegidas.Estratégias e métodos para controle de espécies exóticas invasoras em unidades de conservação. 2008. (Simpósio).

32.
O uso de glifosato na recuperação de matas ciliares.O risco real de degradação ambiental por glifosato. 2008. (Oficina).

33.
XVII Congresso da Sociedade de Botânica de São Paulo. Manejo de Plantas Exóticas Invasoras, no Simpósio Plantas Exóticas Invasoras. 2008. (Congresso).

34.
Congresso Latino Americano de Parques Nacionales y Otras Áreas Protegidas. Estratégia Estadual para o controle de Espécies Exóticas Invasoras no Estado do Espírito Santo, Brasil. 2007. (Congresso).

35.
Seminário Nacional Mata Atlântica: Cenários e Estratégias de Ação.Critérios para Restauração no Espírito Santo, na mesa-redonda: Restauração da Mata Atlântica. 2007. (Seminário).

36.
V Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação. 2007. (Congresso).

37.
Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-8). 2006. (Outra).

38.
IV Simpósio de Biologia da FAESA.Restauração de Ecossistemas Naturais. 2006. (Simpósio).

39.
IX Congresso Latino-americano de Botânica. Os remanescentes de vegetação nativa na bacia do Ribeirão das Anhumas (Campinas, SP, Brasil).. 2006. (Congresso).

40.
Seminário ?Intervenções em APP?. 2006. (Seminário).

41.
Seminário Nacional sobre Restauração de APP. 2006. (Seminário).

42.
I Simpósio Brasileiro sobre Espécies Exóticas Invasoras. 2005. (Simpósio).

43.
LVI Congresso Nacional de Botânica. A vegetação nativa remanescente na Bacia do Ribeirão das Anhumas (Campinas, SP). 2005. (Congresso).

44.
Seminário Internacional ?Parques Urbanos e meio ambiente: desafios de uso?. 2005. (Seminário).

45.
XXX Congresso Brasileiro de Ciência do solo ? Solo, sustentabilidade e qualidade ambiental. Associações solo-vegetação nativa em bacia hidrográfica na região de Campinas, SP.. 2005. (Congresso).

46.
Seminário temático sobre recuperação de áreas degradadas ? ? A resolução SMA 21 de 21/11/2001 como Recurso Gerencial para a Recuperação de Áreas Degradadas: Avanços obtidos e Perspectivas Futuras?. 2003. (Seminário).

47.
Simpósio Ecologia e Biodiversidade do Cerrado?Perspectivas e Desafios para o Século XXI - 2002.Alocação de recursos em plântulas das espécies vicariantes Hymenaea courbaril var stilbocarpa (Hayne) Lee & Lang. e H. stigonocarpa Mart. (Leguminosae ? Caesalpinioideae). 2002. (Simpósio).

48.
Simpósio sobre Recuperação de Áreas Degradadas. 2001. (Simpósio).

49.
XLVIII Congresso Nacional de Botânica. 1997. (Congresso).

50.
XLVII Congresso Nacional de Botânica. 1996. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
DECHOUM, M. S.. VIII Curso de Inverno em Ecologia do PPGECO/UFSC. 2018. (Outro).

2.
DECHOUM, M. S.. V Curso de Inverno em Ecologia do PPGECO/UFSC. 2015. (Outro).

3.
ZAKIA, M. J. B. ; DECHOUM, M. S. ; EVANGELISTA, R. O. . Controle de espécies exóticas invasoras em áreas naturais: uso de herbicidas para uso não agrícola (proteção de florestas naturais). 2010. (Outro).

4.
DECHOUM, M. S.. Curso de capacitação ?Espécies exóticas em unidades de conservação". 2007. (Outro).

5.
DECHOUM, M. S.. Treinamento sobre controle de espécies exóticas invasoras para gestores de unidades de conservação do Espírito Santo. 2007. (Outro).

6.
DECHOUM, M. S.. Seminário Nacional Mata Atlântica: Cenários e Estratégias de Ação. 2007. (Congresso).

7.
DECHOUM, M. S.. Treinamento sobre controle de espécies exóticas invasoras para gestores de unidades de conservação do Espírito Santo. 2007. (Outro).

8.
DECHOUM, M. S.. Oficina de Apresentação e Discussão de Parâmetros Técnicos para Recuperação de Áreas Degradadas e Especiais do Espírito Santo. 2006. (Outro).

9.
DECHOUM, M. S.. Simpósio sobre Recuperação de Áreas Degradadas. 2001. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Amanda Angélica Carmes. Suscetibilidade à invasão biológica em florestas tropicais e subtropicais com diferentes níveis de deciduidade e análise comparativa de caracteres biológicos e ecológicos de espécies nativas e exóticas de Schefflera J.R.Forst & G. Forst. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Biologia de Fungos, Algas e Plantas) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

2.
Leticia Mesacasa. Efeito do manejo de populações invasoras de Pinus spp. na estrutura e na regeneração de comunidades vegetais de restinga no Parque Municipal Dunas da Lagoa da Conceição, Florianópolis, SC, Brasil. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Biologia de Fungos, Algas e Plantas) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

3.
Marcela Xavier Machado. Técnicas de manejo com vistas ao controle de Hedychium coronarium na Floresta Nacional de Ibirama. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina. (Coorientador).

4.
Brisa Marciniak de Souza. Invasão biológica por Schefflera arboricola no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro: aspectos do potencial de invasão associados à dispersão por aves. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

5.
Lucas Peixoto Machado. Impacto de Terminalia catappa L. na regeneração de restinga e avaliação do seu potencial de estabelecimento sob condições de mudanças climáticas em Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Jaqueline Priscila de Melo. Avaliação da influência de variáveis climáticas e da latitude no pico de floração de espécies da restinga em SC utilizando dados de herbário e de campo. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Renato Fiacador de Lima. Custos pretéritos e cenários futuros para o manejo de plantas exóticas invasoras em áreas protegidas: um estudo de caso em Florianópolis. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Alexandre Deschamps Schmidt. Efeito da espécie exótica invasora Hovenia dulcis Thunb. (Rhamnaceae) na regeneração de floresta subtropical secundária. 2016. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Michele de Sá Dechoum.

2.
Amanda Angélica Carmes. Correlação entre condições edáficas e florística de samambaias em floresta ombrófila densa e restinga arbórea, Florianópolis, SC. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Algas e Plantas) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Michele de Sá Dechoum.

3.
Angelet Sylvéus. Efeito da deciduidade de Schizolobium parahyba (Vellozo) Blake (Guarapuvu) na dinâmica de regeneração da comunidade vegetal do sub-bosque em Floresta Ombrófila Densa no sul do Brasil. 2015. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Michele de Sá Dechoum.

4.
Hedwig Tietze. Germination and establishment of T. catappa - Regarding the interaction with D. ecastaphyllum and climate change conditions. 2015. Dissertação (Mestrado em Ecologia, Evolução e Conservação da Natureza) - Universidade de Potsdam, . Coorientador: Michele de Sá Dechoum.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Greice Bloemer. Pagamento de serviços ambientais em pequenas propriedades rurais. 2018. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós graduação lato sensu em Auditoria e Gestão Ambiental) - Universidade do Sul de Santa Catarina. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

2.
Natalia Coelho da Silva Floriano. Impactos da atividade de mineração. 2016. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós graduação lato sensu em Auditoria e Gestão Ambiental) - Universidade do Sul de Santa Catarina. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

3.
Artur Kestering Pelegrim. Avaliação da efetividade de manejo do Parque Natural Municipal Morro do Céu. 2016. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós graduação lato sensu em Auditoria e Gestão Ambiental) - Universidade do Sul de Santa Catarina. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Renata Martins Plucenio. Invasibilidade de restinga por Terminalia catappa L. (Combretaceae). 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

2.
Magda dos Santos Rossi. Levantamento e Mapeamento de Espécies Vegetais Exóticas Invasoras no Parque Estadual Paulo César Vinha (Guarapari, ES). 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Espírito Santo. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

3.
Grazielli Pandolffi. Levantamento e Mapeamento de Espécies Vegetais Exóticas Invasoras no Parque Estadual de Itaúnas (Conceição da Barra, ES). 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Espírito Santo. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

Iniciação científica
1.
Renato Fiacador de Lima. Preditores do potencial de invasão e de impactos provocados por espécies vegetais introduzidas em ecossistemas costeiros. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

2.
Victor Anselmo Costa. Fenologia, germinação e produção de mudas de espécies de restinga com potencial ornamental. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

3.
Camila Isabel Cáceres. Fenologia, germinação e produção de mudas de espécies de restinga com potencial ornamental. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

4.
Debora da Silveira. Fenologia, germinação e produção de mudas de espécies de restinga com potencial ornamental. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Michele de Sá Dechoum.

Orientações de outra natureza
1.
Gabriela Goebel. Projeto de extensão "Plantas nativas ornamentais: ações para propagação e conservação da restinga". 2015. Orientação de outra natureza. (Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina, PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO DA UFSC. Orientador: Michele de Sá Dechoum.



Educação e Popularização de C & T



Cursos de curta duração ministrados
1.
DECHOUM, MICHELE DE SÁ. Tópicos em invasões biológicas. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).


Desenvolvimento de material didático ou instrucional
1.
DECHOUM, M. S.; PESSATO, T. . Uva-do-japão: conheça mais sobre o processo de degradação das florestas do rio Uruguai por esta árvore exótica invasora. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apresentação em Power Point/Prezi).



Outras informações relevantes


Aprovada em segundo lugar no processo seletivo para professor substituto na área de Ecologia - Universidade do Estado de Santa Catarina (2010).
 Aprovada em primeiro lugar no processo seletivo simplificado para professor substituto no Departamento de Ecologia e Zoologia - Universidade Federal de Santa Catarina (2016). 
Aprovada em segundo lugar em concurso para docente efetivo na área de Ecologia Aplicada na Universidade de Brasília, no Departamento de Ecologia (2017).
Credenciada no Programa de pós graduação em Ecologia da Universidade Federal de Santa Catarina.
Membro do Grupo de Assessoramento Técnico para acompanhar, monitorar e avaliar a execução do Plano de Implementação da Estratégia Nacional para Espécies Exóticas Invasoras (Portaria MMA 4/2018).



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/10/2018 às 24:59:46