Arnaldo Luiz Ryngelblum

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9638138270519868
  • Última atualização do currículo em 30/08/2018


Possui doutorado em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas - SP (2000), mestrado em Sciences de La Gestion - Ecole des Hautes Etudes Commerciales - Montreal (1994), graduação em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas - RJ (1977) e graduação em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1974). Atualmente é professor titular do Mestrado em Administração da Universidade Paulista. Tem experiência profissional em Gestão Estratégica e Marketing. Na área acadêmica especializa-se em Teorias das Organizações, Redes de Relações Sociais e Estratégia, atuando mais recentemente com os seguintes temas: regulamentação da saúde, estratégias não-competitivas, políticas públicas, reclamações de consumidores, pirataria, terceirização. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Arnaldo Luiz Ryngelblum
Nome em citações bibliográficas
RYNGELBLUM, A. L.;RYNGELBLUM, ARNALDO

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Paulista, Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, Programa de Mestrado Em Administração.
R. Dr. Bacelar, 1212 - 4º
V. Mariana
04026-002 - Sao Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 55864040
URL da Homepage: http://www.unip.br


Formação acadêmica/titulação


1996 - 2000
Doutorado em Administração de Empresas.
Fundação Getulio Vargas - SP, FGV-SP, Brasil.
Título: Adeus à Estrutura, mas não à Escala: reexame crítico dos discursos das teorias gerencialistas recentes, Ano de obtenção: 2001.
Orientador: Marilson Alves Gonçalves.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
1991 - 1994
Mestrado em Sciences de La Gestion.
École des Hautes Études Commerciales de Montréal, HEC Montréal, Canadá.
Título: Limites das Teorias Tradicionais em Estratégia: Aplicação ao Setor de produtos de limpeza doméstica no Brasil,Ano de Obtenção: 1995.
Orientador: Alain Joly.
Palavras-chave: Organizações.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Teoria das Organizações / Especialidade: Estruturação Organizacional.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria Jurídica, Contábil, de Opinião Pública e Na Gestão de Empresas.
1971 - 1977
Graduação em Administração Pública.
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
1970 - 1974
Graduação em Engenharia de Produção.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Modelo de Transportes na Indústria Siderúrgica.
Orientador: C Cosenza.




Formação Complementar


2015 - 2015
Advanced Organization and Management Theory: Multi. (Carga horária: 45h).
Escola de Administração de Empresas, FGV-SP, EAESP-FGV, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Paulista, UNIP, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenador do Programa do Mestrado em Administração, desde outubro 2009 até maio 2014

Vínculo institucional

2002 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor na Graduação, Carga horária: 2, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professor na Graduação ministrando disciplinas de Metodologia e Métodos de Pesquisa

Atividades

2/2016 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, Programa de Mestrado Em Administração.

2/2016 - Atual
Ensino, Administração, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Metodologia do Trabalho Acadêmico
3/2002 - Atual
Ensino, Administração, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Alinhamento Organizacional
Tópicos Especiais: Abordagens das Teorias de Estratégia:
9/2009 - 2/2014
Direção e administração, Campus I - Indianópolis, .

Cargo ou função
Coordenador do Programa de Mestrado em Administração.

Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Projeto de pesquisa, Enquadramento Funcional: Pesquisador

Atividades

11/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Campus Guarulhos, .


Faculdade Senac de Ciências Exatas e Tecnologia, FSCET, Brasil.
Vínculo institucional

2000 - 2009
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 8

Atividades

08/2000 - Atual
Ensino, Ciência da Computação, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Economia e Negócios em Computação
Administração Geral

Escola Superior de Propaganda e Marketing, ESPM, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 2002
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 12


Fundação Armando Álvares Penteado, FAAP, Brasil.
Vínculo institucional

1996 - 1999
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 12


FACRENA - Centro de Pós-Graduação Renascença, FACRENA, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 1997
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 8



Linhas de pesquisa


1.
Abordagens das Relações Sociais em Redes

Objetivo: Construir avanços teóricos a partir da matriz explicativa das relações sociais no estudo dos fenômenos de redes, priorizando as relações encontradas entre mercado, estado e sociedade civil. Construir avanços metodológicos no estudo das redes, no esforço de ir além dos modelos tradicionais. A partir das contribuições dos itens anteriores, propor e testar modelos de formação e desenvolvimento de redes..
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia.
Setores de atividade: Política Econômica e Administração Pública em Geral; Informática.
Palavras-chave: Institucionalismo; Redes Sociais; Organizações.
2.
Políticas de Proteção à Saúde do Consumidor

Objetivo: Analisar as medidas adotadas pelos diferentes participantes do campo da saúde suplementar com vistas a atender às demandas e reclamos dos consumidores..
Palavras-chave: Políticas Públicas; Reclamações; Institucionalismo.


Projetos de pesquisa


2016 - 2017
A AÇÃO DA AUDITORIA INTERNA FRENTE À CORRUPÇÃO: Lógicas Institucionais e a relação com as Estratégias da Organização Financeira.
Descrição: No Brasil e no mundo, as diferentes organizações, inclusive as financeiras, estão sujeitas às fraudes corporativas, dentre as quais a corrupção, que é uma de suas facetas. Apesar do estabelecimento de regras específicas contra essas práticas, tanto por órgãos públicos como pelas próprias organizações, o fenômeno continua a se manifestar. Nesse contexto, as organizações constituídas por ações são conhecidas por manterem estruturas voltadas à prevenção e ao combate à prática da corrupção. Desse modo, ?Quais fatores permitem que as instituições de controle e a Auditoria Interna (AI) sejam contornadas levando a organização à corrupção?? A pesquisa propõe responder à pergunta ao identificar aspectos que permitem a prática da corrupção e se a AI é capaz de reconhecê-los. Adicionalmente, buscou-se analisar se o controle à corrupção, pautado na lógica do auditor, pôde ser deturpado por outras lógicas institucionais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Arnaldo Luiz Ryngelblum - Coordenador / Anderson Luiz de Souza - Integrante.
2016 - Atual
Regulamentação da Saúde Suplementar no Brasil
Descrição: O setor da Saúde Suplementar (SSu) no Brasil é baseado na iniciativa privada, e foi incluído na Constituição de 1988 para complementar a atenção à Saúde provida pelo Estado através do Sistema Nacional de Saúde (SUS). O SSu é composto por diferentes tipos de operadoras que configuram diferentes lógicas de operação, estruturas e normas. São elas principalmente os Planos de Saúde, que oferecem listas de profissionais e organizações médicas de onde escolher os serviços; as Seguradoras, que oferecem livre escolha; as Cooperativas, que propõem os profissionais que formam essas organizações, além das Filantrópicas e Autogestões. Ao longo do tempo, alguns desses serviços foram modificando procedimentos sem que houvesse restrição por parte da ANS, sendo que, por exemplo, hoje praticamente todas as operadoras apresentam listas de referência de serviços para seus clientes. Dentre os vários tópicos que geram debates neste campo, o processo de definição da lista de coberturas pela ANS é aparentemente uma prática estabelecida, que envolve um disparador que pode ser acionado por legítimos participantes do campo quando sintam a necessidade de promover uma inclusão. O projeto tem como proposta teórica identificar e examinar as condições históricas que possibilitaram o surgimento das práticas do setor (mais especificamente, as regulações das coberturas), os conflitos entre participantes (reguladora, operadoras, prestadores, usuários, governo) que influem na definição das condições de funcionamento do setor..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Arnaldo Luiz Ryngelblum - Coordenador / Angélica Carlini - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
2014 - Atual
Políticas de Proteção à Saúde do Consumidor
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
Estratégia das Organizações Proteção aos Consumidores para o desenvolvimento de Políticas Públicas Afins
Descrição: A insatisfação dos consumidores tem experimentado um crescimento expressivo, que se manifesta principalmente através da abertura de processos por reclamações contra empresas no Procon, que é uma organização de proteção ao consumidor (OPC) governamental. Além dela, outras OPCs com origem na sociedade civil também passaram a se ocupar dessas questões, conforme instituído pelo Código de Defesa do Consumidor, complementarmente à ação do governo. O presente trabalho tem como objetivo identificar a estratégia de participação destas organizações na atuação de proteção ao consumidor e na elaboração de políticas públicas afins..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Arnaldo Luiz Ryngelblum - Coordenador / Nádia W. H. Vianna - Integrante / Luciana Masaro Onusic - Integrante.Número de orientações: 1
2011 - 2013
Contribuição das Organizações de Proteção aos Consumidores no Brasil
Descrição: A insatisfação dos consumidores tem experimentado um crescimento expressivo, que se manifesta principalmente através da abertura de processos por reclamações contra empresas no Procon, que é uma organização de proteção ao consumidor (OPC) governamental. Além dela, outras OPCs com origem na sociedade civil também passaram a se ocupar dessas questões, conforme instituído pelo Código de Defesa do Consumidor, complementarmente à ação do governo. O presente trabalho tem como objetivo identificar a relevância da participação destas organizações na atuação de proteção ao consumidor e na elaboração de políticas públicas afins..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2013
Estratégias Organizacionais em relação a Reclamações de Erros e Abusos
Descrição: Dado o aumento importante e constante de reclamações por parte de consumidores ao longo do tempo, apesar das afirmações das empresas que os principais problemas serão resolvidos, buscou-se analisar se as medidas planejadas e implementadas pelas empresas poderiam avançar no sentido de ajudar a resolver os problemas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Arnaldo Luiz Ryngelblum - Coordenador.
2006 - 2010
Pirataria: Análise de Estratégias de combate
Descrição: O projeto envolveu, em primeiro lugar, analisar as estratégias adotadas pelas empresas prejudicadas por essa atividade para diminuir seus efeitos e, em seguida, estudou as ações do Estado para estabelecer políticas afins..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2017 - 2017
Periódico: RAE-Revista de Administracao de Empresas


Revisor de periódico


2012 - Atual
Periódico: FACEF Pesquisa
2012 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Gestão de Negócios (São Paulo. Impresso)
2012 - Atual
Periódico: REA. Revista Eletrônica de Administração (Franca. Online)
2013 - Atual
Periódico: Revista Administração em Diálogo - RAD
2013 - Atual
Periódico: PMKT: Revista Brasileira de Pesquisas de Marketing, Opinião e Mídia


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas/Especialidade: Teorias das Organizações.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas/Especialidade: Estratégia Organizacional.
3.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Hebraico
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2014
Outstanding Paper of 2013, Editorial Team of Marketing Intelligence & Planning journal.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Outras
Total de trabalhos:1
Total de citações:1
Arnaldo L. Ryngelblum,  Data: 02/04/2016

Artigos completos publicados em periódicos

1.
3RYNGELBLUM, A. L.;RYNGELBLUM, ARNALDO2017 RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. . Accomplishments and relevance of consumer protection organizations. International Journal of Organizational Analysis (2005), v. 25, p. 160-174, 2017.

2.
1RYNGELBLUM, A. L.;RYNGELBLUM, ARNALDO2016RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. ; ONUSIC, L. M. . Alternative Logics Coexistence: the Supplementary Health Field in Brazil. Public Organization Review, p. 1, 2016.

3.
2RYNGELBLUM, ARNALDO2016 RYNGELBLUM, ARNALDO; VIANNA, NADIA ; ONUSIC, LUCIANA . Alternative logics coexistence and collaboration: the consumer protection field. Management Research (Armonk, N.Y.), v. 14, p. 24-41, 2016.

4.
18GONCALVES, R. G.2015GONCALVES, R. G. ; RYNGELBLUM, A. L. . DETERMINANTES NA GESTÃO DE MARCAS PARA OBTENÇÃO DE VANTAGEM COMPETITIVA. RAFE Revista Acadêmica da Faculdade Fernão Dias, v. 2, p. 1, 2015.

5.
14VIANNA, N. W. H.2014VIANNA, N. W. H. ; Pedro Resende Melo ; RYNGELBLUM, A. L. . O processo decisório para a Internacionalização em redes de franquias brasileiras: um estudo de caso múltiplo. Internext ? Revista Eletrônica de Negócios Internacionais da ESPM, v. 9, p. 101-118, 2014.

6.
4RYNGELBLUM, A. L.;RYNGELBLUM, ARNALDO2013 RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. ; RIMOLI, C. A. . The ways companies really answer consumer complaints. Marketing Intelligence & Planning, v. 31, p. 54-71, 2013.

7.
5RYNGELBLUM, A. L.;RYNGELBLUM, ARNALDO2013RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. ; RIMOLI, C. A. . Reclamações dos Consumidores são Respondidas com base em Estratégias Planejadas?. REVISTA ADMINISTRAÇÃO EM DIÁLOGO - RAD, v. 15, p. 108, 2013.

8.
11VIANNA, N. W. H.2013RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. ; PISCOPO, M. R. . Internacionalização da pequena e média empresa brasileira: o caso da indústria de máquinas-ferramenta. Base (São Leopoldo. Online), v. 10, p. 210-223, 2013.

9.
13GIGLIO, E. M.2010GIGLIO, E. M. ; RYNGELBLUM, A. L. . Uma análise do desenvolvimento dos estudos de estratégia no ramo imobiliário a partir das influências mais recentes dos stakeholders doi:10.5007/2175-8077.2010v12n27p86. Revista de Ciências da Admistração, v. 12, p. 1, 2010.

10.
7Luciana Chamon Silveira2010Luciana Chamon Silveira ; RYNGELBLUM, A. L. . Reclamação e Comportamento do Consumidor Insatisfeito: Como Podem Influenciar as Estratégias das Empresas. GESTÃO CONTEMPORÂNEA (FAPA), v. 8, p. 193-218, 2010.

11.
6GIGLIO, E. M.2009GIGLIO, E. M. ; RYNGELBLUM, A. L. . Uma investigação sobre o ator consumidor na rede de pirataria e uma proposta de alternativa de estratégia de combate. RAM. REVISTA DE ADMINISTRAÇÃO MACKENZIE (ONLINE), v. 10, p. 131-155, 2009.

12.
9RYNGELBLUM, A. L.;RYNGELBLUM, ARNALDO2007RYNGELBLUM, A. L.. Approach to Piracy by the Software Industry and Organization Theories. Electronic Journal of Radical Organisation Theory, v. CMS, p. 1, 2007.

13.
10RYNGELBLUM, A. L.;RYNGELBLUM, ARNALDO2007RYNGELBLUM, A. L.. Influências ?Heterorracionais? sobre as Organizações e seu Tratamento pelas Teorias de Estratégia: o Caso da Pirataria. RAC. Revista de Administração Contemporânea (online), v. 1, p. 66-80, 2007.

14.
8GIGLIO, E. M.2007GIGLIO, E. M. ; RYNGELBLUM, A. L. . A lógica da estratégia de combate do governo e das empresas ao mercado pirata: uma análise a partir dos interesses e motivos dos consumidores. Internext (São Paulo), v. 2, p. 144-166, 2007.

15.
17SICILIANO, A.2006SICILIANO, A. ; RYNGELBLUM, A. L. . Alinhamento Organizacional do Setor Supermercadista de Araçatuba no Período de 1990 A 2000: Um estudo de duas organizações supermercadistas. Economia & Pesquisa (Araçatuba), v. 8, p. 74-95, 2006.

16.
15GIGLIO, E. M.2006GIGLIO, E. M. ; PEREIRA, P. G. ; RYNGELBLUM, A. L. . Investigação sobre as Relações entre a Internet e as Mudanças Estratégicas, exemplificadas no Mercado Imobiliário. RBGN-Revista Brasileira de Gestao de Negocios, v. 8, p. 43-54, 2006.

17.
12RYNGELBLUM, A. L.;RYNGELBLUM, ARNALDO2003 RYNGELBLUM, A. L.. A prática de 'parcerias' após a hierarquização do suprimento: análise crítica da experiência do setor automotivo no Brasil. ORGANIZAÇÕES & SOCIEDADE (ONLINE), Salvador, Ba, v. 10, n.26, p. 139-156, 2003.

18.
16RYNGELBLUM, A. L.;RYNGELBLUM, ARNALDO1995RYNGELBLUM, A. L.. Flexibilização e diversificação: exame das duas estratégias sob uma perspectiva temporal. RAE-Revista de Administracao de Empresas, São Paulo, v. 35, n.5, p. 40-45, 1995.

Capítulos de livros publicados
1.
RYNGELBLUM, A. L.. A estratégia competitiva de Michael E. Porter. In: João Paulo Lara de Siqueira; João Maurício Gama Boaventura. (Org.). Estratégia para Corporações e Empresas: Teorias atuais e aplicações. 1ªed.São Paulo: Cengage Learning, 2012, v. 5, p. 111-136.

2.
RYNGELBLUM, A. L.. REDE HIERARQUIZADA DE EMPRESAS: análise crítica da experiência do setor automotivo no Brasil. In: BOAVENTURA, João M. G.. (Org.). REDE DE NEGÓCIOS - Tópicos em Estratégia. São Paulo: Editora Saint Paul, 2006, v. , p. -308.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
RYNGELBLUM, A. L.; Estevam Freitas . ROLE OF NONINSTITUTIONALIZED PRACTICES IN REGULATION: SUPPLEMENTARY HEALTH CARE CASE. In: EURAM 2017, 2017, Glasgow. EURAM 2017 Making Knowledge Work, 2017.

2.
GIGLIO, E. M. ; RYNGELBLUM, A. L. . THE CONSTITUTION OF LOCAL NETWORKS IN THE SOLIDARITY MARKET AND GLOBAL SOCIAL NETWORKS. In: EURAM 2017, 2017, Glasgow. EURAM 2017 Making Knowledge Work, 2017.

3.
FREITAS, J. E. ; Graça, L. ; RYNGELBLUM, A. L. . Exame de Instituições sujeitas a Mudanças Frequentes: A Regulação da Fiscalização da Saúde Suplementar sob a Ótica Institucionailista. In: XX Seminários em Administração-SEMEAD, 2017, São Paulo. SEMEAD 2017, 2017.

4.
Souza, A. L. ; RYNGELBLUM, A. L. ; RIMOLI, C. A. . A AÇÃO DA AUDITORIA INTERNA FRENTE À CORRUPÇÃO: Lógicas Institucionais e a relação com as Estratégias da organização financeira. In: XX Seminários em Administraçãqo-SEMEAD, 2017, São Paulo. SEMEAD 2017, 2017.

5.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M. . Role of Mechanisms in Logics Coexistence. In: EnANPAD 2017, 2017, São Paulo. EnANPAD 2017, 2017.

6.
VIANNA, N. W. H. ; Pedro Resende Melo ; RYNGELBLUM, A. L. ; PISCOPO, M. R. . THE INTERNATIONALIZATION OF SMEs PRODUCING GOODS SUBJECT TO FASHION. In: XVIII SEMEAD-USP, 2015, São Paulo. XVIII Seminários em Administração FEA-USP, 2015.

7.
RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. ; ONUSIC, L. M. . Analysis of Consumer Protection Public Policies: Agenda Setting, Formulation, and Implementation. In: XXXVIII Encontro da Anpad, 2014, R. Janeiro. Anais do XXXVIII Encontro da Anpad, 2014.

8.
Pedro Resende Melo ; VIANNA, N. W. H. ; RYNGELBLUM, A. L. . A internacionalização de restaurantes brasileiros de pequeno porte: um estudo multicaso. In: XVI SEMEAD-FEA USP, 2013, S Paulo. XVI Semead, 2013.

9.
RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. ; ONUSIC, L. M. . ANALYSIS OF CONSUMER PROTECTION PUBLIC POLICIES. In: VIII RESEARCH WORKSHOP ON INSTITUTIONS AND ORGANIZATIONS, 2013, Ribeirão Preto. VIII RESEARCH WORKSHOP ON INSTITUTIONS AND ORGANIZATIONS, 2013. v. VIII.

10.
VIANNA, N. W. H. ; PISCOPO, M. R. ; RYNGELBLUM, A. L. . Internacionalização da Pequena e Média Empresa Brasileira: o caso da indústria de máquinas-ferramenta. In: Encontro de Estudos sobre Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 2012, Florianópolis. VII Encontro de Estudos sobre Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas - EGEPE 2012, 2012.

11.
RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. . Papel das Organizações de Proteção ao Consumidor na Elaboração e Implementação de Políticas Públicas de Defesa do Consumidor. In: ENAPEGS-Encontro Nacional de Pesquisadores em Gestão Social, 2012, São Paulo. VI Encontro Nacional de Pesquisadores em Gestão Social-Gestão Social, Políticas Públiicas e Território, 2012.

12.
RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. ; RIMOLI, C. A. . Are Strategies Designed to Respond to Complaints Intentional?. In: Encontro da ANPAD - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 2012, R. Janeiro. 36º Enanpad, 2012.

13.
RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. . Consumers? Voice: Contribution of the Consumer Protection Organizations. In: Encontro da ANPAD - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 2012, R. Janeiro. 36º Enanpad, 2012.

14.
Luciana Chamon Silveira ; RYNGELBLUM, A. L. . Reclamações de Consumidores e Estratégias de Empresas. In: 4º Congresso Latino Americano de Varejo, 2011, Sao Paulo. 4º Congresso Latino Americano de Varejo, 2011.

15.
RYNGELBLUM, A. L.. Handling Consumer Complaints: Assessing Models? Recommendations. In: XXXIV Encontro da ANPAD, 2010, Rio de Janeiro. XXXIV Encontro da ANPAD, 2010.

16.
RYNGELBLUM, A. L.. Business Strategies in Response to Consumer Complaints. In: Balas-Business Assoc of L American Studies Annual Conference 2009, 2009, Guadalajara, Mexico. Balas-Business Assoc of L American Studies Annual Conference 2009, 2009.

17.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M. . Analysis of Public Policies Against Piracy. In: 2009 Annual Meeting of the Academy of Management, 2009, Chicago. Green Management Matters.

18.
RYNGELBLUM, A. L.. Reclamações de Consumidores: Respostas Caso a Caso ou Estratégias Intencionais?. In: XXXIII Encontro da ANPAD, 2009, São Paulo. XXXIII Encontro da ANPAD, 2009.

19.
GIGLIO, E. M. ; RYNGELBLUM, A. L. . Theoretical model and a research agenda for integrating the consumer in networks. In: BALAS, 2008, Bogotá. BALAS Business Assoc Latin American Studies, 2008.

20.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M. . As Políticas Públicas no Combate à Pirataria. In: Eneo - 5º Encontro de Estudos Organizacionais, 2008, B. Horizonte. Eneo - 5º Encontro de Estudos Organizacionais, 2008.

21.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M. . Institutional analysis of Public Policies against piracy. In: EnANPAD 2008, 2008, Rio de Janeiro. XXXII Encontro da ANPAD, 2008.

22.
RYNGELBLUM, A. L.. Approach to Piracy by the Software Industry and Organization Theories. In: 5th Critical Management Studies, 2007, Manchester Inglaterra. Fifth International Critical Management Studies Conference, 2007.

23.
RYNGELBLUM, A. L.. Institutional Analysis of Strategies against Piracy. In: 2007 Academy of Management Meeting, 2007, Filadélfia. 2007 Academy of Management Meeting, 2007.

24.
BAZANINI, R. ; RYNGELBLUM, A. L. ; GIGLIO, E. M. ; DONAIRE, D. . Uma Reflexão sobre a Intenção de Compra de Produtos Piratas pelo Público Jovem para Detectar Futuras Estratégias de Combate. In: EMA-Estudos de Marketing-Anpad, 2006, R. Janeiro. EMA-Estudos de Marketing da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração, 2006.

25.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M. . ANÁLISE DA VIABILIDADE ESTRATÉGICA DO PLANO ANTI-PIRATARIA DO CONSELHO NACIONAL DE COMBATE À PIRATARIA. In: Encontro Nacional da Anpad, 2006, Salvador. Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração, 2006.

26.
RYNGELBLUM, A. L.. Tratamento da Pirataria pelas Empresas e pelas Teorias de Estratégia. In: II Encontro de Estudos em Estratégia, 2005, Rio de Janeiro. II Encontro de Estudos em Estratégia, 2005. p. 26.

27.
RYNGELBLUM, A. L.. Flexibilidade: Dimensão Contributiva para a Eficiência?. In: EnAnpad-XXVIII Encontro da ANPAD Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 2004, Curitiba. Anais da XXVIII Enanpad, 2004.

28.
RYNGELBLUM, A. L.. Pensar as Estratégias dos Parceiros das Grandes Empresas. In: CLADEA Conselho Latino-Americano de Escolas de Administração, 2002, Porto Alegre. XXXVII CLADEA 2002, 2002. p. 284.

29.
RYNGELBLUM, A. L.. Relacionamento entre Desiguais: o Papel da Terceirização na Reestruturação das Grandes Empresas. In: 23o Enanpad, 1999, Foz do Iguaçu. 23o Encontro da Anpad, 1999.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
RYNGELBLUM, A. L.. Powerful Images: Explanations for Companies'Recent Restructurations. In: BALAS 2000 - Business Association of Latin American Studies, 2000, Caracas. Balas 2000, 2000.

Artigos aceitos para publicação
1.
RYNGELBLUM, A. L.; OLIVEIRA, P. C. D. ; TELLES, R. ; COSTA, M. C. . Strategic Circumvention of Regulations: The judicialization of the Brazilian private health system. CADERNOS EBAPE.BR (FGV), 2019.

2.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M. ; Corrêa, V. S. . Disguise Mechanisms in Regulation Definitions: The Private Health System. International Journal of Organizational Analysis (2005), 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
RYNGELBLUM, A. L.; Estevam Freitas . ROLE OF NONINSTITUTIONALIZED PRACTICES IN REGULATION: SUPPLEMENTARY HEALTH CARE CASE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
RYNGELBLUM, A. L.. II Fórum Temático sobre Redes Organizacionais. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
RYNGELBLUM, A. L.. Estratégias Competitivas e Estratégias Institucionais. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
RYNGELBLUM, A. L.; RIMOLI, C. A. . Mecanismos da ação coletiva em rede. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
RYNGELBLUM, A. L.. Consumer Complaining in Brazil. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
RYNGELBLUM, A. L.; VIANNA, N. W. H. . Papel das Organizações de Proteção ao Consumidor na Elaboração e Implementação de Políticas Públicas de Defesa do Consumidor. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
RYNGELBLUM, A. L.. Gestão do Sucesso e Gestão de Problemas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
RYNGELBLUM, A. L.. Business Strategies in Response to Consumers Complaints. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
RYNGELBLUM, A. L.. Reclamações de Consumidores: Respostas Caso a Caso ou Estratégias Intencionais?. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M. . Analysis of Public Policies Against Piracy. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M. . Institutional analysis of Public Policies against piracy. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M. . As políticas públicas no combate à pirataria. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
RYNGELBLUM, A. L.. Pirataria: Como lidar com a Questão?. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
RYNGELBLUM, A. L.. Tratamento da Pirataria pelas Empresas e pelas Teorias de Estratégia. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
RYNGELBLUM, A. L.. Pirataria: Tratamento do Problema pelas Organizações. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
RYNGELBLUM, A. L.. Flexibilidade: Dimensão Contributiva para a Eficiência?. 2004. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
RYNGELBLUM, A. L.. Relacionamento entre Desiguais: o Papel da Terceirização na Reestruturação das Grandes Empresas. 1999. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
RYNGELBLUM, A. L.. Coursera: Organizational Analysis, 2014. (Tradução/Outra).

2.
RYNGELBLUM, A. L.. Rede de Negócios: Tópicos em estratégia. São Paulo: Saint Paul, 2006 (Capítulo do livro: A Hierarquização de Fornecedores em Redes em Negócios).

3.
RYNGELBLUM, A. L.. As Marcas: Capital da Empresa. Porto Alegre: Bookman, 2004. (Tradução/Livro).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
RYNGELBLUM, A. L.. Demanda Interna Anual da UNIVILLE. 2011.

Trabalhos técnicos
1.
RYNGELBLUM, A. L.. Modos de Coordenação nas Organizações. 2017.

2.
RYNGELBLUM, A. L.. Uma Teoria Evolucionária das Organizações para os estudos organizacionais. 2017.

3.
RYNGELBLUM, A. L.. ARTICULAÇÃO DOS ATORES DOS CAMPOS ORGANIZACIONAL E LEGAL NO PROCESSO DE MUDANÇA DAS REGRAS DE CONTROLE DE JORNADA DE TRABLAHO. 2017.

4.
RYNGELBLUM, A. L.. Comportamento Político nas Decisões Organizacionais: efeitos positivos e negativos. 2017.

5.
RYNGELBLUM, A. L.. DETERMINANTES DA ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA COOPERATIVA AURORA ALIMENTOS. 2017.

6.
RYNGELBLUM, A. L.. CATEGORIAS SOCIAIS E ECONÔMICAS EM REDES: SUAS INFLUÊNCIAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE COOPERAÇÃO. 2017.

7.
RYNGELBLUM, A. L.. A busca pela Legitimação Social do Coaching: um estudo nas perspectivas da Dependência de Recursos e Visão Baseada em Recursos. 2017.

8.
RYNGELBLUM, A. L.. Managing networks to foster Social and Institutional Change: Brokerage in the Social Entrepreneurship sector. 2017.

9.
RYNGELBLUM, A. L.. Building product legitimacy in a field of multiple logics and audiences. 2017.

10.
RYNGELBLUM, A. L.. Legitimizing inclusive Market Development: How Network Administrative Organizations Build Multi-Stakeholder Networks in Emerging Markets. 2017.

11.
RYNGELBLUM, A. L.. O IDORT e a Difusão do Management no Brasil na Década de 1930. 2017.

12.
RYNGELBLUM, ARNALDO. Individuals' attachment to dominant institutional prescriptions: The role of fantasy and emotion. 2016.

13.
RYNGELBLUM, ARNALDO. Sensitizing to Pioneering Organizational Configuring: The Origin of Two-For-Profit Exchanges. 2016.

14.
RYNGELBLUM, ARNALDO. Strategic Ambiguity in Situations of Enduring Institutional Complexity. 2016.

15.
RYNGELBLUM, A. L.. Faceted Category Systems and Market Valuation Processes. 2015.

16.
RYNGELBLUM, A. L.. 'We Hate That Label!' On Power and Resistance in Category Formation. 2015.

17.
RYNGELBLUM, A. L.. Institutional Heterogeneity and Corporate Social Responsibility: The Impact of Red and Blue. 2015.

18.
RYNGELBLUM, A. L.. A Walk on the Dark Side: Corporate Wrongdoing in NonMarket Arenas. 2015.

19.
RYNGELBLUM, A. L.. Wicked Policy Problems: Practical Implications for Public Managers of the 21st century. 2015.

20.
RYNGELBLUM, A. L.. ECOLOGIA POPULACIONAL DAS ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS DE PNEUS EM SALVADOR. 2015.

21.
RYNGELBLUM, A. L.. CACHAÇA SOB UMA PERSPECTIVA HISTÓRICA, CULTURAL E SIMBÓLICA. 2015.

22.
RYNGELBLUM, A. L.. REVELAÇÕES DA PRODUÇÃO ACADÊMICA EM MODISMOS GERENCIAIS - A PERSPECTIVA DA TEORIA INSTITUCIONAL. 2015.

23.
RYNGELBLUM, A. L.. SISTEMAS ADPTATIVOS COMPLEXOS: Um Estudo de Caso. 2015.

24.
RYNGELBLUM, A. L.. LEGITIMAÇÃO DA ESTRUTURA INSTITUCIONAL E AÇÕES ORGANIZACIONAIS: IMPACTOS EM GESTÃO DE PESSOAS. 2015.

25.
RYNGELBLUM, A. L.. VI Colóquio Redes Estratégia e Inovação. 2015.

26.
RYNGELBLUM, A. L.. ADAPTAÇÃO ESTRATÉGICA DE UM GRUPO EMPRESARIAL COM ORIGEM NA INDÚSTRIA DE FÓSFOROS DE SEGURANÇA. 2015.

27.
RYNGELBLUM, A. L.. Enanpad-Tema ESO. 2015.

28.
RYNGELBLUM, A. L.. Enanpad-Tema EOR. 2015.

29.
RYNGELBLUM, A. L.. ESTRATÉGIA E COMPETITIVIDADE: UM ESTUDO MULTICASO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PRIVADA BRASILEIRA. 2014.

30.
RYNGELBLUM, A. L.. 21st Century Consumerism. 2014.

31.
RYNGELBLUM, A. L.. Updating Marketing Mix. 2014.

32.
RYNGELBLUM, A. L.. PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E TRANSPARÊNCIA PÚBLICA: NOTÍCIAS DE UM DESENCONTRO BRASILEIRO. 2014.

33.
RYNGELBLUM, A. L.. As Alianças Estratégicas na Cadeia de Suprimentos e seu Impacto no Desempenho Operacional. 2014.

34.
RYNGELBLUM, A. L.. INSTITUTIONS AND INTERNATIONAL STRATEGY BOUNDARIES: DIMENSIONS AND APPLICATIONS. 2014.

35.
RYNGELBLUM, A. L.. CALL CENTER: UMA ANÁLISE DO IMPACTO DA DISCIPLINA NA PRODUTIVIDADE. 2014.

36.
RYNGELBLUM, A. L.. A atuação das organizações civis e do Estado nos problema socioambientais relacionados ao mar e porto de Santos. 2014.

37.
RYNGELBLUM, A. L.. COMPLAINANTS? JUSTICE PERCEPTIONS and POST COMPLAINT BEHAVIOUR: AN EMPIRICAL STUDY ON E-NWOM, EXIT INTENTIONS and VENTING NEGATIVE FEELINGS. 2014.

38.
RYNGELBLUM, A. L.. A ATUAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES CIVIS E DO ESTADO NOS PROBLEMAS SOCIOAMBIENTAIS RELACIONADOS AO MAR E AO PORTO EM SANTOS. 2014.

39.
RYNGELBLUM, A. L.. Leading the Rebuilding of Lisbon in the Aftermath of the 1755 Earthquake: Max Weber Revisited. 2013.

40.
RYNGELBLUM, A. L.. EDUCAÇÃO SUPERIOR E MOBILIDADE SOCIAL: UMA ANÁLISE À LUZ DA SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO E DA TEORIA INSTITUCIONAL. 2013.

41.
RYNGELBLUM, A. L.. Desafiando o Fundamentalismo da Gestão: uma Abordagem Histórico-Decolonial. 2013.

42.
RYNGELBLUM, A. L.. 'TERCEIRIZAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: SEUS EFEITOS NEGATIVOS. 2013.

43.
RYNGELBLUM, A. L.. O COOPERATIVISMO DE CRÉDITO NO BRASIL E A EMERGÊNCIA DE UMA VERTENTE SOLIDÁRIA. 2013.

44.
RYNGELBLUM, A. L.. IMPACTOS DA RDC Nº 44/2010 NA DEMANDA DE ANTIBIÓTICOS EM FARMÁCIAS: UM CASO NA CIDADE DE SÃO PAULO. 2013.

45.
RYNGELBLUM, A. L.. Complex Analysis Using The Double Triangle Of Sustainable Development: The Case Of Organic Soy From Cotrimaio. 2012.

46.
RYNGELBLUM, A. L.. Institutionalization Revisited and Strategic Implications: Firms as the Sources of Isomorphic Pressures. 2012.

47.
RYNGELBLUM, A. L.. Guilt and Victimhood: Institutional Contradiction and Stigma over the Finance Industry. 2012.

48.
RYNGELBLUM, A. L.. Symposium: What Can Organization and Management Theory Learn from the Economies of Worth Framework?. 2012.

49.
RYNGELBLUM, A. L.. A GESTÃO ESTRATÉGICA E A ILEGALIDADE: UM ESTUDO DE CASO DO COMBATE À PIRATARIA NO BRASIL. 2012.

50.
RYNGELBLUM, A. L.. ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO ALINHAMENTO DE ESTRATÉGIAS E DA CAPACITAÇÃO INTERNA SOBRE A COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS. 2012.

51.
RYNGELBLUM, A. L.. O Explícito, o Implícito e o Silenciado: Práticas Estratégicas de uma Indústria do Setor de Lácteos por meio de Análise do Discurso. 2011.

52.
RYNGELBLUM, A. L.. Identificação de Práticas de Gestão Estratégica Visando a Sustentabilidade de Companhias de Dança do Brasil. 2011.

53.
RYNGELBLUM, A. L.. Rhetoric and Resonance: Framing Strategies for Institutionalizing New Market Conceptions. 2011.

54.
RYNGELBLUM, A. L.. Scorning their Shame: Theology, the Marginalized, and the Institutional Work of Allies. 2011.

55.
RYNGELBLUM, A. L.. Dialogicality and Institutional Logics: Institutional Interaction in a Municipal Strategy Process. 2011.

56.
RYNGELBLUM, A. L.. Self-Regulation in Global Governance: an Organizational Perspective. 2011.

57.
RYNGELBLUM, A. L.. Cybercrime in African Economies: Drivers, Effects and Policy Measures. 2011.

58.
RYNGELBLUM, A. L.. Doing it Under the Table: Hidden Sales in India's Manufacturing Sector. 2011.

59.
RYNGELBLUM, A. L.. CONCEITOS DE ESTRATÉGIA E GESTÃO ESTRATÉGICA: QUAL É O NÍVEL DE CONHECIMENTO ADQUIRIDO PELOS ESTUDANTES DE GESTÃO?. 2011.

60.
RYNGELBLUM, A. L.. GESTÃO DE ESTOQUES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA QUE ATUA NO VAREJO DE MÓVEIS E ELETRODOMÉSTICOS. 2011.

61.
RYNGELBLUM, A. L.. Turismo e Qualificação de Serviços: Uma Análise da Oferta de Serviços Turísticos do Município de Ouro Preto/MG. 2011.

62.
RYNGELBLUM, A. L.. HEURÍSTICAS NA FORMAÇÃO DE CENÁRIOS ? UM ESTUDO DE CASO NA INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS DO CEARÁ. 2011.

63.
RYNGELBLUM, A. L.. Janela de oportunidades: aberta ou fechada para empresas que trabalham no desenvolvimento de suas competências distintivas?. 2011.

64.
RYNGELBLUM, A. L.. Economic Recessions, Strategy, and Performance: A Synthesis. 2010.

65.
RYNGELBLUM, A. L.. What Mechanisms Lie behind Symbolic Management? Evidence from Corporate Environmental Management. 2010.

66.
RYNGELBLUM, A. L.. The 2008 Financial Crisis: An American Tower of Babel. 2010.

67.
RYNGELBLUM, A. L.. Pride or Prejudice? Why Companies Get Added to Sustainability Indexes and What Follows. 2010.

68.
RYNGELBLUM, A. L.. The Institutional Dynamics of Performativity. 2010.

69.
RYNGELBLUM, A. L.. Rebalancing Interorganizational Power Asymmetries: The Case of Convention Industry Intermediaries. 2010.

70.
RYNGELBLUM, A. L.. Um Estudo Empírico sobre o Processo de Institucionalização do Curso de Administração à Distância da UFRN. 2010.

71.
RYNGELBLUM, A. L.. Compreendendo Relações entre a Dinâmica Evolutiva de um Campo Organizacional e as Estratégias Adotadas por seus Atores. 2010.

72.
RYNGELBLUM, A. L.. Outsourcing Failure and Reintegration: Beyond Contractual Approaches. 2010.

73.
RYNGELBLUM, A. L.. Estratégia Como Contexto Inter-Firma ? Uma Análise a partir da Imersão Social e da Teoria Institucional no Setor de Carcinicultura Norte Riograndense. 2010.

74.
RYNGELBLUM, A. L.. A Influência da Verticalização no Desempenho e no Valor das Empresas: Evidências no Mercado Brasileiro. 2010.

75.
RYNGELBLUM, A. L.. O Estudo de Racionalidade Limitada pela Percepção Seletiva no Processo Decisório na área de P&D. 2010.

76.
RYNGELBLUM, A. L.. A internacionalização das Pequenas Empresas do Arranjo Produtivo Local de Software de Curitiba/PR: o SEBRAE como Institucionalizador desse processo. 2010.

77.
RYNGELBLUM, A. L.. Mudança Organizacional e Processo de Institucionalização: Um Estudo de Caso do Programa Segurança Comunitária no Distrito Federal. 2010.

78.
RYNGELBLUM, A. L.. GESTÃO POR PROCESSOS EM ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS: UM ESTUDO DE CASO EM UMA FUNDAÇÃO PÚBLICA. 2010.

79.
RYNGELBLUM, A. L.. Interações em Campos Organizacionais e processo de inovações tecnológicas na Amazônia: Resultados Preliminares e Desafios. 2010.

80.
RYNGELBLUM, A. L.. Teoria Institucional: A Incidência de Pressões Isomórficas nas Instituições Públicas de Ensino. 2009.

81.
RYNGELBLUM, A. L.. A Teoria Institucional e A Teoria da Estruturação: Uma Proposta de Conciliação nas Pesquisas de SI. 2009.

82.
RYNGELBLUM, A. L.. Configuração Estrutural do Campo Científico dos Estudos Organizacionais no Brasil: o Período 1997-2007. 2009.

83.
RYNGELBLUM, A. L.. White Collars, Dirty Hands: A Grounded Neo-Institutional Theory of Misconduct in Professional Service Firms. 2008.

84.
RYNGELBLUM, A. L.. Asking the Diversity Question: An Ethnographic Investigation into the Discourse of Fashion. 2008.

85.
RYNGELBLUM, A. L.. Artifacts in Interaction: The Production and Politics of Boundary Objects. 2007.

86.
RYNGELBLUM, A. L.. The Social Construction of Entrepreneurship. 2007.

87.
RYNGELBLUM, A. L.. The Identification and Measurement of Socially Responsible Business. 2007.

88.
RYNGELBLUM, A. L.. Intellectual Property Rights and Organizational Theory: An Institutional Critique. 2007.

89.
RYNGELBLUM, A. L.. Alliances: Value Creation or Zero-Sum Game?. 2006.

90.
RYNGELBLUM, A. L.. Social Networks: convergence and paradoxes on the strategic action. 2004.

91.
RYNGELBLUM, A. L.. E-commerce and the changes to strategic content and the decision-making process: comparative study of three companies from Paraná State. 2004.

92.
RYNGELBLUM, A. L.. The Role of Guatemalan Crisis Management Attitudes in Foreign Direct Investment Initiatives. 2004.


Demais tipos de produção técnica
1.
RYNGELBLUM, A. L.; RIMOLI, C. A. . Mecanismos da ação coletiva em rede. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
RYNGELBLUM, A. L.. Estratégias Competitivas e Estratégias Institucionais. 2017. .

3.
RYNGELBLUM, A. L.. EnAnpad. 2017. (Avaliação de Trabalhos).

4.
RYNGELBLUM, A. L.. EnAnpad. 2017. (Coordenação de Sessão).

5.
RYNGELBLUM, A. L.. 3Es. 2017. (Avaliação de Trabalhos).

6.
RYNGELBLUM, A. L.. XX Semead. 2017. (Coordenação de Sessão).

7.
RYNGELBLUM, A. L.. XX Semead - Consórcio Doutoral. 2017. (Avaliação de Trabalhos).

8.
RYNGELBLUM, A. L.. XX Semead. 2017. (Avaliação de Trabalhos).

9.
RYNGELBLUM, A. L.. VIII Colóquio Redes, Estratégia e Inovação. 2017. (Avaliação de Trabalhos).

10.
RYNGELBLUM, A. L.. Estratégias Diversificadas em Resposta a Reclamações: Relatório Final. 2010. (Relatório de pesquisa).

11.
RYNGELBLUM, A. L.. ATITUDE ORGANIZACIONAL FRENTE A RECLAMAÇÕES DE ERROS E ABUSOS. 2009. (Relatório de pesquisa).

12.
RYNGELBLUM, A. L.. Cursos de Organização. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material Didático em Site).

13.
RYNGELBLUM, A. L.. AS POLÍTICAS PÚBLICAS NO COMBATE À PIRATARIA:. 2008. (Relatório de pesquisa).

14.
RYNGELBLUM, A. L.. PIRATARIA: QUAL A PREPARAÇÃO DO ESTADO PARA O COMBATE AO PROBLEMA?. 2007. (Relatório de pesquisa).

15.
RYNGELBLUM, A. L.. PIRATARIA: QUAL A PREPARAÇÃO DO ESTADO PARA O COMBATE AO PROBLEMA?. 2006. (Relatório de pesquisa).

16.
RYNGELBLUM, A. L.. TRATAMENTO DA PIRATARIA PELAS EMPRESAS E PELAS TEORIAS DE ESTRATÉGIA. 2006. (Relatório de pesquisa).

17.
RYNGELBLUM, A. L.. PIRATARIA: ABDICAÇÃO DA INICIATIVA PELAS EMPRESAS?. 2005. (Relatório de pesquisa).

18.
RYNGELBLUM, A. L.. PIRATARIA: ABDICAÇÃO DA INICIATIVA PELAS EMPRESAS?. 2005. (Relatório de pesquisa).

19.
RYNGELBLUM, A. L.. MEDIÇÃO E AVALIAÇÃO DA FLEXIBILIDADE COMO DIMENSÃO CONTRIBUTIVA PARA A EFICIÊNCIA. 2004. (Relatório de pesquisa).

20.
RYNGELBLUM, A. L.. MEDIÇÃO E AVALIAÇÃO DA FLEXIBILIDADE COMO DIMENSÃO CONTRIBUTIVA PARA A EFICIÊNCIA. 2004. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
GIGLIO, E. M.; RYNGELBLUM, A. L.; MACIEL, C. O.. Participação em banca de Maria Carolina Silva de Arruda. Interface entre Incertezas e Governança Relacional nas Redes. 2017. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

2.
RIMOLI, C. A.; RYNGELBLUM, A. L.; Kadigia Faccin. Participação em banca de Luiz Carlos Terra dos Santos. Influência do Modelo Hélice Tripla na Inovação de Empresas que participam em Redes. 2017. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

3.
Pedro Resende Melo; RYNGELBLUM, A. L.; BORINI, F. M.. Participação em banca de Marcelo J. Ferreira. Estratégia dee Internacionalização das Redes de Franquia Brasileiras. 2017. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

4.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M.; CUNHA, C. F.. Participação em banca de Amnon Armoni. Práticas de Acreditação e Regulamentação dos Cursos de MBA no Brasil. 2017. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

5.
RYNGELBLUM, A. L.; TELLES, R.; COSTA, M. C.. Participação em banca de Paulo C. Duarte de Oliveira. Regulamentação do Setor da Saúde Suplementar. 2017. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

6.
RYNGELBLUM, ARNALDO; GIGLIO, E. M.; ONUSIC, LUCIANA. Participação em banca de Mirian Mazini Rodrigues. Análise das Lógicas Institucionais de Proteção ao Consumidor da Anatel e ANS. 2016. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

7.
TELLES, R.; RYNGELBLUM, ARNALDO; Altheman, E.. Participação em banca de Fabíola Otelac. Integração e Operação Conjunta de Organizações de Setores Distintos sob a Perspectiva de Redes. 2016. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

8.
João Paulo L. Siqueira; CUNHA, J. C.; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Renato D. Bragagnolo. Elementos Institucionais e do Campo Organizacional do Basquete Brasileiro que influenciam a Liga de Basquete Feminino. 2016. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Nove de Julho.

9.
RYNGELBLUM, A. L.; BAZANINI, R.; CUNHA, J. C.. Participação em banca de Aríscia R. Rongetta. Ações Estratégicas nas Redes de Relacionamentos para a Ecosustentabilidade. 2016. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

10.
Edson Guarido; Bruno Fernandes; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de GUILHERME ALEIXO SANA. CERIMONIALISMO ORGANIZACIONAL E DISCURSO NA REGULAÇÃO DO SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRO. 2014. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Positivo.

11.
Edson Guarido; Tomas de Aquino; Eloy Nogueira; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de FERNANDA ALVES ANDRADE. AMBIENTE LEGAL E ORGANIZACOES: ANALISE DA DIFUSAO DO PREGAO NA ADMINISTRACAo PUBLICA FEDERAL BRASILEIRA. 2013. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Positivo.

12.
RIMOLI, C. A.; SERRALVO, F. A.; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Daniel Portillo Serrano. Novas Formas de Contato com Clientes: Uma Análise do Ponto de Vista de Stakeholders sobre os Serviços de Atendimento Prestados pelas Empresas de Telefonia. 2011. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

13.
RIMOLI, C. A.; BENDIT, Z. P.; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Luciana Maria E. Chamon Silveira. Reclamação e Comportamento do Consumidor Insatisfeito: Como podem Influenciar as Estratégias das Empresas. 2011. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

14.
Eduardo Loebel; João Paulo L. Siqueira; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Tânia de Freitas Melchor. POLÍTICA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE ESTRATÉGIA E PODER EM UMA ORGANIZAÇÃO BANCÁRIA. 2009. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

15.
GIGLIO, E. M.; SERRALVO, F. A.; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de João Maria Goulart Dubus. Uma Investigação da Estratégia voltada para o Consumidor no Ramo Supermercadista. 2008. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

16.
SILVA, R. S.; MACHADO F, C. A. P.; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Claudia Ferreira Bueno. Estratégia Ambiental e Sustentabilidade: um Estudo das Usinas Paulistas de Açúcar e Álcool. 2008. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

17.
RYNGELBLUM, A. L.; KWASNICKA, E. L.; RIMOLI, C. A.. Participação em banca de Alberto Palou Juan. Estratégia para Internacionalização das Micro e Pequenas Empresas do Setor de Iluminação Residencial e Decorativa da Cidade de São Paulo. 2008. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

18.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M.; RAMUSKI, C. L.. Participação em banca de Paulo Gomes Pereira. Um Estudo Exploratório sobre a Influência da Internet nas Mudanças Estratégicas: uma investigação no mercado imobiliário. 2006. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

19.
RYNGELBLUM, A. L.; SOUSA, J. E.; KWASNICKA, E. L.. Participação em banca de Hugo Germán Segre. A Terceirização da Gestão Administrativa: um estudo exploratório sobre ameaças e oportunidades. 2005. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

20.
RYNGELBLUM, A. L.; SALES, J.; CONTADOR, J. C.. Participação em banca de Marco Antonio Lopes. Estudo da Competitividade das Empresas Prestadoras de Serviço Autorizado de Fabricante de Ferramentas Elétricas e Pneumáticas por meio de Campos e Armas da Competição. 2002. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista.

21.
RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Ivanda M. Ruy Costalonga. Desenvolvimento Turístico na comunidade Negra de Retiro Quilombola. 2002. Dissertação (Mestrado em Mestrado emTurismo e Administração Hoteleira) - Unibero - Faculdades Ibero Americana.

22.
RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Priscila Lopes Bruno. Revitalização da Cidade da Criança-um contexto turístico. 2002. Dissertação (Mestrado em Mestrado emTurismo e Administração Hoteleira) - Unibero - Faculdades Ibero Americana.

23.
RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Luiz A. Severo Soares. Modelo de Administração Estratégica para Áreas Públicas de Lazer. 2002. Dissertação (Mestrado em Mestrado emTurismo e Administração Hoteleira) - Unibero - Faculdades Ibero Americana.

24.
RYNGELBLUM, A. L.; SOUSA, L. A.. Participação em banca de Valtemiro Barretos de Oliveira. Comércio Eletrônico: Estudo de Caso envolvendo as Instituições Financeiras e as Operações de Compra e Venda de Ações via Internet. 2002. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Administração de Serviços) - Unibero - Faculdades Ibero Americana.

25.
RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Renata E. de Oliveira. Mudança na Política Cambial no Brasil e seu Impacto sobre a Dívida externa das empresas. 2001. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Administração de Serviços) - Unibero - Faculdades Ibero Americana.

26.
RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Luciano C. da Silva. Atratividade dos Sistemas de Previdência Privada. 2001. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Administração de Serviços) - Unibero - Faculdades Ibero Americana.

Qualificações de Mestrado
1.
RYNGELBLUM, A. L.; Pedro Resende Melo; AUGUSTO, P. O. M.. Participação em banca de Vanessa Castro Ferreira. A Relação entre Lógicas Institucionais e Práticas Estratégicas Organizacionais. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Administração) - Universidade Paulista.

2.
RYNGELBLUM, A. L.; RIMOLI, C. A.; João Paulo L. Siqueira. Participação em banca de Luciana de Carvalho Cunha. Uma Análise das Distintas Práticas de Governança Contratual na Administração de Hospitais Públicos Federais. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Administração) - Universidade Paulista.

3.
GIGLIO, E. M.; RYNGELBLUM, A. L.; Edgar Reyes jr. Participação em banca de Aline Ramos de Lima. A Correspondência entre Governança Relacional e Resultados Comerciais e Sociais no Mercado Solidário. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Administração) - Universidade Paulista.

4.
MACAU, F.; RYNGELBLUM, ARNALDO; SAITO, A.. Participação em banca de Neusa Maria de Andrade. Comunidades de Prática de Logística Reversa. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Administração) - Universidade Paulista.

5.
BAZANINI, R.; RYNGELBLUM, ARNALDO; CUNHA, J. C.. Participação em banca de Aríscia Regiane Rongetta. A Inovação como Estratégia para a Eco-Sustentabilidade. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Administração) - Universidade Paulista.

6.
RYNGELBLUM, ARNALDO; RIMOLI, C. A.; Edson Guarido. Participação em banca de Anderson Luiz de Souza. Estratégias das Organizações Financeiras frente à Regulação. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Administração) - Universidade Paulista.

7.
GIGLIO, E. M.; RYNGELBLUM, ARNALDO; MACIEL, C. O.. Participação em banca de Maria Carolina Silva da Arruda. Interface entre Incertezas e Governança Relacional nas Redes. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Administração) - Universidade Paulista.

8.
Bruno Fernandes; Edson Guarido; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de GUILHERME ALEIXO SANA. DISCURSO, PRATICAS CERIMONIAIS E REGULACAo: UMA ANALISE NO SETOR DE TELECOMUNICACOES BRASILEIRO". 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Administração) - Universidade Positivo.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
JOÃO ADOLFO PISANI, J. LUIZ M. AMARAL, PAULO V. GINI, ROGÉRI; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de João Adolfo Pisani, J. Luiz M. Amaral, Paulo V. Gini, Rogéri.Análise de Viabilidade da Implantação de um Estabelecimento Comercial do Ramo de Alimentos na região de Aldeia da Serra. 1999. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração de Empresas) - Fundação Armando Álvares Penteado.

2.
FABRICIO S. LOMONACO, RENATO K. ODAKARA, RODRIGO O. COTAIT; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Fabricio S. Lomonaco, Renato K. Odakara, Rodrigo O. Cotait.Estudo de Viabilidade Mercadológica e Financeira de implantação de uma Cafeteria no Metrô. 1999. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração de Empresas) - Fundação Armando Álvares Penteado.

3.
BUNCANNA, M. E. S. E. N. S.; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Marcelo E. Salhani e Nelson S. Buncanna.Estudo da Viabilidade da Implantação de um Posto de Serviços Diferenciado na cidade de São Paulo. 1997. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração de Empresas) - Fundação Armando Álvares Penteado.

4.
ANTONIO SERGIO VILLA, KARLA KARBAGE, ROGÉRIO PELLICER, ANA L; RYNGELBLUM, A. L.. Participação em banca de Antonio Sergio Villa, Karla Karbage, Rogério Pellicer, Ana L.Introdução de Grãos Finos de Café no Mercado Nacional. 1997. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração de Empresas) - Fundação Armando Álvares Penteado.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
BECHARA, E. J. H.; VALENTIM, I.; Isabel Cunha; Leonardo Flach; Ricardo Bueno; RYNGELBLUM, A. L.. Professor Adjunto de Administração, Campus Osasco, da Unifesp. 2013. Universidade Federal de São Paulo.

Outras participações
1.
VIANNA, N. W. H.; RYNGELBLUM, A. L.; VARELA, P. S.. Estratégia de Internacionalização: Estudo Comparativo de Desempenho Económico Financeiro de Empresas Brasileiras-Exame de Qualificação de Mestrado em Administração. 2014. Universidade Paulista.

2.
RYNGELBLUM, A. L.; KWASNICKA, E. L.; SILVA, R. S.. Exame de Qualificação de Mestrado em Administração. 2005. Universidade Paulista.

3.
RYNGELBLUM, A. L.; SOUSA, J. E.; CARVALHO, M. F. H.. Exame de Qualificação de Mestrado em Administração. 2005. Universidade Paulista.

4.
RYNGELBLUM, A. L.; GIGLIO, E. M.; BAZANINI, R.. Exame de Qualificação de Mestrado em Administração. 2005. Universidade Paulista.

5.
RYNGELBLUM, A. L.; KWASNICKA, E. L.. Exame de Qualificação de Mestrado em Administração. 2004. Universidade Paulista.

6.
RYNGELBLUM, A. L.; CONTADOR, J. C.; SALES, J.. Exame de Qualificação de Mestrado em Administração. 2002. Universidade Paulista.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
EnANPAD 2017. Role of Mechanisms in Logics Coexistence. 2017. (Congresso).

2.
EURAM 2017. ROLE OF NONINSTITUTIONALIZED PRACTICES IN REGULATION: SUPPLEMENTARY HEALTH CARE CASE. 2017. (Congresso).

3.
II Fórum Temático sobre Redes Organizacionais.Políticas Públicas em Redes. 2017. (Outra).

4.
Seminários de Administração da Unip.Estratégias Competitivas e Estratégias Institucionais. 2017. (Seminário).

5.
VIII Colóquio de Redes, Estratégia e Inovação.EXAME DE INSTITUIÇÕES SUJEITAS A MUDANÇAS FREQUENTES: A REGULAÇÃO DA FISCALIZAÇÃO DA SAÚDE SUPLEMENTAR SOB A ÓTICA INSTITUCIONALISTA. 2017. (Seminário).

6.
XVII Encontro Científico.Mecanismos da ação coletiva em rede. 2017. (Encontro).

7.
XX Seminários em Administração-SEMEAD. A AÇÃO DA AUDITORIA INTERNA FRENTE À CORRUPÇÃO: Lógicas Institucionais e a relação com as Estratégias da organização financeira.. 2017. (Congresso).

8.
I Fórum Temático sobre Redes Organizacionais.Poder, a variável esquecida. 2016. (Encontro).

9.
VII Colóquio de Redes, Estratégia e Inovação. 2016. (Simpósio).

10.
XIX Semead. Sapiens. 2016. (Congresso).

11.
XVI Encontro Científico da Unip.Regulamentação da Saúde Suplementar. 2016. (Encontro).

12.
Grupo de Estudos em Redes, Estratégia e Inovação ? GEREI - da Universidade Federal de Lavras. 2015. (Encontro).

13.
30º Encontro de Defesa do Consumidor. 2014. (Encontro).

14.
V Colóquio Redes Estratégia e Inovação. 2014. (Simpósio).

15.
XIV Encontro Científico da Unip.O Campo da Defesa do Consumidor no Brasil. 2014. (Encontro).

16.
VIII RESEARCH WORKSHOP ON INSTITUTIONS AND ORGANIZATIONS.ANALYSIS OF CONSUMER PROTECTION PUBLIC POLICIES. 2013. (Oficina).

17.
27º ENCONTRO DE DEFESA DO CONSUMIDOR DO ESTADO DE SÃO PAULO. 2011. (Encontro).

18.
XXXIV Encontro da ANPAD. Handling Consumer Complaints: Assessing Models? Recommendations. 2010. (Congresso).

19.
Academy of Management 2009 Annual Meeting. Analysis of Public Policies Against Piracy. 2009. (Congresso).

20.
Balas-Business Assoc of L American Studies Annual Conference 2009. Business Strategies in Response to Consumers Complaints. 2009. (Congresso).

21.
XXXIII EnANPAD. Reclamações de Consumidores: Respostas Caso a Caso ou Estratégias Intencionais?. 2009. (Congresso).

22.
BALAS. Theoretical model and a research agenda for integrating the consumer in networks. 2008. (Congresso).

23.
EnANPAD 2008. Institutional analysis of Public Policies against piracy. 2008. (Congresso).

24.
Eneo - 5º Encontro de Estudos Organizacionais. As políticas públicas no combate à pirataria. 2008. (Congresso).

25.
2007 Academy of Management Meeting. nstitutional Analysis of Strategies against Piracy. 2007. (Congresso).

26.
5th Critical Management Studies. Approach to Piracy by the Software Industry and Organization Theories. 2007. (Congresso).

27.
Academy of Management Annual Meeting. Alliances: Value Creation or Zero-Sum Game?. 2006. (Congresso).

28.
EMA-Estudos de Marketing-Anpad. Uma Reflexão sobre a Intenção de Compra de Produtos Piratas pelo Público Jovem para Detectar Futuras Estratégias de Combate. 2006. (Congresso).

29.
Encontro Nacional da Anpad. ANÁLISE DA VIABILIDADE ESTRATÉGICA DO PLANO ANTI-PIRATARIA DO CONSELHO NACIONAL DE COMBATE À PIRATARIA. 2006. (Congresso).

30.
VI Encontro Científico da Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da Unip.Pirataria: como lidar com a questão. 2006. (Encontro).

31.
II Encontro de Estudos em Estratégia. Tratamento da Pirataria pelas Empresas e pelas Teorias de Estratégia. 2005. (Congresso).

32.
XXXIX Ass. Anual Conselho Latinoamericano de Escolas de Administração. Participação no Comité Revisor. 2004. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
GIGLIO, E. M. ; RYNGELBLUM, ARNALDO ; MACAU, F. . I Fórum Temático sobre Redes Organizacionais. 2016. (Congresso).

2.
RYNGELBLUM, A. L.; Castro, C. C. ; MACAU, F. . VII Colóquio de Redes, Estratégia e Inovação. 2016. (Outro).

3.
RYNGELBLUM, A. L.. XIX Semead. 2016. (Congresso).

4.
RYNGELBLUM, A. L.. XVIII SEMEAD. 2015. (Congresso).

5.
RYNGELBLUM, A. L.. XVII Semead. 2014. (Congresso).

6.
RYNGELBLUM, A. L.. XVI Semead. 2013. (Congresso).

7.
RYNGELBLUM, A. L.. XIIII Encontro Científico. 2013. (Outro).

8.
RYNGELBLUM, A. L.. XV Semead. 2012. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Lia da Graça. Análise das Despesas na Saúde Suplementar: Lógica competitiva dos atores. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Luciana de Carvalho Cunha. UMA ANÁLISE DAS DISTINTAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CONTRATUAL NA ADMINISTRAÇÃO DE HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS PÚBLICOS FEDERAIS. 2018. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

2.
Jose Estevam Lopes Cortez da Silva Freitas. EXAME DE LÓGICAS INSTITUCIONAIS SUJEITAS A MUDANÇAS FREQUENTES: A REGULAÇÃO DA FISCALIZAÇÃO DA SAÚDE SUPLEMENTAR. 2016. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

3.
Anderson Luiz de Souza. Pressões Institucionais perante as respostas estratégicas das Instituições Financeiras: As táticas e os dilemas das Auditorias Internas no Brasil. 2015. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

4.
PAULO CÉSAR DUARTE DE OLIVEIRA. A REGULAMENTAÇÃO DO SETOR DE SAÚDE SUPLEMENTAR: aumento das reclamações e as respostas apresentadas aos segurados. 2015. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

5.
Vanessa Castro. Reajuste dos Planos de Saúde Coletivos. 2015. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

6.
Amnon Armoni. PRÁTICAS DE ACREDITAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO DOS CURSOS DE MBA NO BRASIL: Um estudo sob a perspectiva da lógica institucional. 2015. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

7.
Mirian Mazini Rodrigues. Comparação de Práticas de Políticas Públicas Internacionais de Proteção aos Consumidores. 2014. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

8.
Rosa Pugliese. A Aprendizagem das Reclamações por meio de Call Centers. 2011. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

9.
Roseli Martins. Aproveitamento Estratégico da Avaliação de Satisfação dos Pacientes Hospitalares. 2011. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

10.
Luciana Maria E. Chamon Silveira. Reclamação e Comportamento do Consumidor Insatisfeito: Como podem Influenciar as Estratégias de Empresa. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

11.
Tânia de Freitas Melchor. POLÍTICA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE ESTRATÉGIA E PODER EM UMA ORGANIZAÇÃO BANCÁRIA. 2009. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

12.
Alberto Palou Juan. Estratégia para Internacionalização das Micro e Pequenas Empresas do Setor de Iluminação Residencial e Decorativa da Cidade de São Paulo. 2008. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

13.
Antonio Siciliano. Alinhamento Organizacional do Setor Supermercadista de Araçatuba de 1990 a 1999: um estudo de duas organizações supermercadistas. 2006. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

14.
Valdemirson Alves Barboza. A Cultura Organizacional como Estratégia de Desenvolvimento com Foco no Cliente Interno: estuudo de caso do grupo Pão de Açúcar. 2006. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

15.
Maria Alice Affonso. Universidade Corporativa: uma nova ferramenta de Desenvolvimento para a Estratégia Organizacional. 2006. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Paulista, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

16.
Olímpio Guedes Junior. A Otimização das Ações Operacionais do Sistema Turístico por meio de Alianças Estratégicas. 2003. Dissertação (Mestrado em Mestrado emTurismo e Administração Hoteleira) - Unibero - Faculdades Ibero Americana, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

17.
Eliana Sabá S. Maia. O Paradoxo da Descentralização versus Descentralização. 2003. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Administração de Serviços) - Unibero - Faculdades Ibero Americana, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

18.
Helione Bacovis L. Leite. A Sazonalidade no Processo de Gestão Hoteleira: um estudo exploratório na Pousada do Rio Quente Resorts. 2003. Dissertação (Mestrado em Mestrado emTurismo e Administração Hoteleira) - Unibero - Faculdades Ibero Americana, . Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Leandro Veri. Estudo de Viabilidade Mercadológica para Loja de Massagem Anti-Stress. 1999. 0 f. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Faculdade de Administração) - Fundação Armando Álvares Penteado. Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Maria Gabriela e Lucas L. Scaparo. Condições de Estruturação e Incentivo para a Indústria de Reciclagem de PET no Brasil. 1998. 0 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração de Empresas) - Fundação Armando Álvares Penteado. Orientador: Arnaldo Luiz Ryngelblum.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
RYNGELBLUM, A. L.. A estratégia competitiva de Michael E. Porter. In: João Paulo Lara de Siqueira; João Maurício Gama Boaventura. (Org.). Estratégia para Corporações e Empresas: Teorias atuais e aplicações. 1ªed.São Paulo: Cengage Learning, 2012, v. 5, p. 111-136.


Apresentações de Trabalho
1.
RYNGELBLUM, A. L.. Consumer Complaining in Brazil. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).



Outras informações relevantes


EXPERIÊNCIA GESTIONÁRIA

 CONSULTOR DE MARKETING
 Lico Racing, S. Paulo
·Projeto de Previsão de Demanda Futura para Solicitação de Suprimento (5000 itens)

GERENTE DE MARKETING
 Optionline, S. Paulo
Implementação de Seminários em gestão organizacional e Cursos em Internet e Dialog

 CONSULTOR DE MARKETING
 Geomar International (Canadá), em S. Paulo
Prospecção e avaliação de viabilidade dos produtos de 9 empresas canadenses

 CONSULTOR
 Domtar; Lafarge; Perfecta Plywood, Canadá
Estabelecimento de relacionamentos comerciais entre essas empresas canadenses e empresas brasileiras

 GERENTE DE MARKETING E VENDAS              
 PTI-Publicações Técnicas Internacionais, S.Paulo
Comercialização no mercado biomédico de bases de dados informatizadas e literatura técnica

 GERENTE DE DESENVOLVIMENTO DE MERCADO
 Castrol Brasil, S. Paulo
Coordenação da equipe responsável pelo lançamento de uma nova linha de produtos automotivos

 GERENTE SENIOR DE PRODUTOS
 Atlantis (grupo Reckitt & Colman), S. Paulo
Gerência de linha de produtos de consumo doméstico (Rodasol, Nugget, Fabulon, etc.)
Gerência de linha de produtos de decoração e lançamento de novos produtos (Tinta Novacor, etc.)



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/10/2018 às 6:00:57