Danielle de Carvalho Vallim

Bolsista de Pós-doutorado Júnior do CNPq

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9927209715962677
  • Última atualização do currículo em 30/04/2018


Pós-doutoranda na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo - USP. Doutora em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Instituto de Medicina Social (2015), com estágio Doutoral na Mailmam School of Public Health na Columbia University in the City of New York (2014) onde também desenvolveu atividades de pesquisa. É mestre em Ciência Política pela Universidade Federal Fluminense (2010) e graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005). Desenvolve pesquisas em que analisa a saúde, contexto sociocultural, violência, estigma, miséria, redução de danos, políticas de atenção, consumo abusivo e tráfico de drogas, encarceramento, relações de gênero, entre outros, em indivíduos socialmente/ historicamente marginalizados, especialmente em contextos urbanos em metrópoles como Rio de Janeiro, Nova York e São Paulo. Em 2017 sua tese de doutorado recebeu o Prêmio Carlini pelo seu caráter inovador no campo da regulamentação das drogas, das políticas públicas, prevenção, tratamento, modos de vida e redução de danos, dado pela Associação Brasileira de Estudos Multidisciplinares sobre Drogas. É coordenadora científica da Associação Brasileira Multidisciplinar de Estudos sobre Drogas - ABRAMD, membro associada do Núcleo de Estudos do Uso de Psicoativos - NEIP e da Associação Brasileira de Estudos Sociais do Uso de Psicoativos - ABESUP. Também atuou em trabalhos e desenvolvimento de projetos de pesquisa relacionados ao Tráfico de Mulheres para Exploração Sexual, Política Internacional, Políticas de Gênero, Análise de Políticas Públicas e Direitos Humanos. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Danielle de Carvalho Vallim
Nome em citações bibliográficas
Vallim, Danielle de Carvalho.;Vallim, D. C.;Vallim, Danielle;Vallim, D.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade de São Paulo, Faculdade de Saúde Pública.
Av. Dr. Arnaldo, 715
Pacaembu
01246904 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 44854448
URL da Homepage: http://www.fsp.usp.br/site/


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2015
Doutorado em Saúde Coletiva.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: Os Passos dos Indesejáveis. Um estudo do contexto sociocultural do uso e usuários de crack nas cidades do Rio de Janeiro e Nova Iorque., Ano de obtenção: 2015.
Orientador: Alba Maria Zaluar.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: USO DE CRACK; Politicas Publicas; Vulnerabilidades Sociais.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Pública.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia.
2013 - 2014
Doutorado em Saúde Coletiva.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
com período sanduíche em Columbia University (Orientador: Carl Hart).
Título: Os Passos dos Indesejáveis. Um estudo do contexto sociocultural do uso e usuários de crack nas cidades do Rio de Janeiro e Nova Iorque, Ano de obtenção: 2015.
Orientador: Alba Maria Zaluar.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Pública.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia.
2007 - 2010
Mestrado em Ciência Política.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Título: Um Estudo sobre o Tráfico de Mulheres para Exploraçao Sexual: o encontro entre Estado e ONG´s na construção de uma política pública.,Ano de Obtenção: 2010.
Orientador: Ângela Vieira Neves.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Politicas Publicas; Genero; Trafico de Mulheres para Exploraçao Sexual; Democracia Participativa.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional / Especialidade: Política Externa do Brasil.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo / Especialidade: Relações Intergovernamentais.
2002 - 2005
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Orientador: Antonio Celso Alves Pereira.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.


Pós-doutorado


2017
Pós-Doutorado.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Urbana.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da Saúde.


Formação Complementar


2016 - 2016
Curso de Capacitação em Produção Científica para Docentes. (Carga horária: 4h).
Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA, Brasil.
2013 - 2013
Communicating culture, Enterpreneurship and Creati. (Carga horária: 6h).
Social Science Foundation, SSF, Estados Unidos.
2008 - 2008
Responsabilidade Social e Gestao Empresarial. (Carga horária: 20h).
ONU - UFF, ONU - UFF, Brasil.
2007 - 2007
Capacitação e elaboração de projetos sociais e. (Carga horária: 60h).
SESC Santa Luzia, SESC, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós-doutorado
Outras informações
Pós-doutoranda da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo desenvolvendo um projeto de pesquisa em que analiso o contexto sociocultural de crianças e adolescentes usuários abusivos de solventes vivendo em trânsito ou em situação de rua nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Grande parte crianças e adolescentes que se encontram em trânsito ou em situação de rua nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro convivem com situações de discriminação social, cultural, racial e econômica em seus modos de organização de vida, e o uso abusivo de solventes e inalantes como thinner, loló, cola e lança perfume tem se apresentado no circuito das atividades exercidas por este grupo. Muitas informações que se repercutem na mídia e no senso comum geram categorias que podem atribuir a este grupo imagens de violentos, ameaçadores e socialmente repudiantes, o que impossibilita ainda mais uma maior aproximação e análise sobre as demandas e reais necessidades desta população. Por isso, compreendendo que os problemas relacionados à crianças e adolescentes em situação de rua e situação de risco devem ser vistos como um problema de teoria sociológica, antropológica e de saúde pública, pautada na importância sobre como são construídas as relações de sociabilidade e de que forma estas podem interferir no comportamento dessas crianças e adolescentes e no uso abusivo de solventes, este projeto procura analisar o contexto sociocultural destes indivíduos em situação de rua no intuito de fortalecer os argumentos em torno das dimensões socioculturais do uso abusivo de drogas e dos aspectos sociais de organização de vida e comportamento.

Atividades

10/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Saúde Pública, .


Columbia University, COLUMBIA, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: PHD RESEARCH SCHOLAR, Enquadramento Funcional: Research Scholar, Carga horária: 40
Outras informações
Realização da pesquisa "Crack cocaine users, their vulnerabilities and social conditions: one analysis about New York City". Tal pesquisa também teve participação do Dr. Bob Fullilove e do Dr. Carl Hart. ambos como co-investigadores Aprovada pelo Comitê de Ética da Escola de Saúde Pública de Columbia pelo número: IRB-AAAM9907(Y1M00)

Atividades

09/2013 - 07/2014
Pesquisa e desenvolvimento , Mailmam School of Public Health, .


UERJ - IMS - Núcleo de Pesquisas da Violência, NUPEVI, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Pesquisadora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora
Outras informações
Pesquisas realizadas: 1 - ?Levantamento das Apreensões de crack nas Cidade do Rio de Janeiro, Volta Redonda, e Petrópolis de 2006 a 2010?. Período: 01/2011 a 10/2011 Situação: Concluída. 2 - ?Uma analise do perfil socio cultural dos usuarios de crack dos usuários de crack no município do Rio de Janeiro?. Situação: Concluída.

Atividades

01/2011 - 09/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Nucleo de Pesquisas das Violências, .


Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Pesquisadora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40
Outras informações
Entrevistadora e Recrutadora/Observadora de usuários de crack do município do Rio de Janeiro para a ?Pesquisa de campo responsável pela contagem e etnografia dos usuários de crack de cracolândias e cenas do município do Rio de Janeiro? para a ?Pesquisa Nacional do perfil de usuários de Crack nas 27 capitais Brasileiras?. Pesquisa encomendada pela Secretaria Nacional Anti Drogas.

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 40
Outras informações
Assistente de pesquisa integrante da equipe de apoio responsável pelo ?Levantamento e contagem de usuários de crack na cidade do Rio de Janeiro, Região Metropolitana e municípios de Seropédica e Levy Gasparian? para a ?Pesquisa Nacional do perfil de usuários de Crack nas 27 capitais Brasileiras?. Pesquisa encomendada pela Secretaria Nacional Anti Drogas.

Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Bolsista Iniciação Científica, Enquadramento Funcional: Pesquisa em Saude Publica, Carga horária: 20

Atividades

05/2011 - 03/2012
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnologia em Saúde, .

Linhas de pesquisa
Antropologia da Saúde
8/2003 - 7/2004
Estágios , Escola Nacional de Saúde Pública, Departamento de Ciências Sociais.

Estágio realizado
Iniciação Científica.

Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Docente Responsável Doutor, Carga horária: 20
Outras informações
Cursos:Direito. Disciplinas: Ética; Sociologia Curso: Administração de Empresas. Disciplinas: Sociedade e Organizações; Metodologia de Pesquisa Aplicada Curso: Nutrição,. Disciplina: Saúde e Sociedade. Curso: Odontologia. Disciplina: Ciências Sociais. Curso: Contabilidade Disciplina: Estudos Independentes

Atividades

05/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Fundação Oswaldo Aranha, .

05/2017 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Fundação Oswaldo Aranha, .

Cargo ou função
MEMBRO AVALIADORA COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS.

Bifrost S.R.L., BIFROST S.R.L., Bolívia.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Consultora
Outras informações
Consultora para Análise e monitoramento comunitário sobre a Qualidade dos serviços de Saúde Sexual e Reprodutiva e HIV para mulheres com HIV, sob a investigação da violência e estigma vivenciadas por mulheres com HIV no Brasil Serviço prestado para a pesquisa de Análise e Monitoramento comunitário sobre a Qualidade dos serviços de Saúde Sexual e Reprodutiva e HIV para mulheres com HIV em diversos países da América Latina: COSTA RICA ? CUBA ? EL SALVADOR ? GUATEMALA ? HONDURAS ? PANAMÁ ? REPÚBLICA DOMINICANA ? ECUADOR ? COLOMBIA ? VENEZUELA ? CHILE ? URUGUAY MÉXICO ? NICARAGUA ? PERÚ ? BOLIVIA ? BRASIL - ARGENTINA


Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, IBCCRIM, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Consultora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora
Outras informações
A presente pesquisa é realizada pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais - IBCCRIM, em parceira com a organização não-governamental inglesa Health Poverty Action - HPA e tem por objetivo compreender quais são as oportunidades de trabalho oferecidas em regiões periféricas e em situação de conflito nas cidades do Rio e Janeiro e São Paulo, e como estas impactam as relações de trabalho, renda e tráfico de drogas.


Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, PMERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Docente, Carga horária: 20
Outras informações
Docente da disciplina "Direitos Humanos" para o Curso de Formação de Praças e Soldados

Atividades

06/2012 - Atual
Ensino, Formação de Praças e Soldados, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Direitos Humanos

ACADEMIA DE POLICIA DO RIO DE JANEIRO ? ACADEPOL, ACADEPOL, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Docente, Carga horária: 20
Outras informações
Docente da disciplina Sociologia do Crime.

Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Coordenadora e Docente, Carga horária: 40

Atividades

10/2014 - Atual
Ensino, Sociologia do crime, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Sociologia do Crime
07/2009 - 09/2009
Ensino, Dirreitos Humanos/Genero, Tráfico de pessoas, LGBT, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Coordenadora do ?Programa de Capacitação em Direitos Humanos e Genero, Direitos Humanos e Trafico de Pessoas e Direitos Humanos e Direitos LGBT,.
Docente da disciplina ?Direitos Humanos e Tráfico de Pessoas?, do ?Programa de Capacitação em Direitos Humanos?.

Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Bolsista Iniciação Científica, Enquadramento Funcional: Pesquisas na area de politica externa, Carga horária: 20


Secretaria de Estado de AS e Direitos Humanos, SEASDH, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 30
Outras informações
Especialista em Direitos Humanos e Tráfico de Pessoas

Atividades

07/2009 - 09/2009
Ensino, Capacitaçao no Enfrentamento ao tráfico de Pessoas, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Direitos Humanos e Tráfico de Pessoas
07/2009 - 09/2009
Ensino, Direitos Humanos e tráfico de pessoas., Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Coordenadora do ?Programa de Capacitação em Direitos Humanos?.
Direitos Humanos e Tráfico de Pessoas.
05/2009 - 08/2009
Pesquisa e desenvolvimento , Secretaria de Estado de AS e Direitos Humanos, .

05/2009 - 08/2009
Conselhos, Comissões e Consultoria, Secretaria de Estado de AS e Direitos Humanos, .

Cargo ou função
Elaboração do Decreto que institui o Comitê Estadual de Atenção aos Refugiados..

Secretaria de estado de Direitos Humanos, SEDH, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2006
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40
Outras informações
Realização de de Projeto de pesquisa sobre Vitimizaçao de Policiais Militares na Cidade do Rio de Janeiro.

Atividades

12/2005 - 12/2006
Pesquisa e desenvolvimento , Secretaria de Estado de Direitos Humanos - Gabinete, .

Linhas de pesquisa
Direitos Humanos


Linhas de pesquisa


1.
Antropologia da Saúde
2.
Direitos Humanos
3.
Tráfico de Mulheres
4.
Direitos Humanos

Objetivo: Direitos Humanos.
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: Direitos Humanos.
5.
Vitimização de Policiais Militares

Objetivo: Analisar o processo de vitimização de policiais militares na cidade do Rio de Janeiro.
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: violência; Vitimização; Polícia Militar.
6.
Politicas públicas e estudo do uso de psicoativos.
7.
Uso abusivo de drogas em populações socialmente /historicamente marginalizadas.

Objetivo: Pretende-se analisar as ações de saúde e tratamento, redução de danos, estigma, violência, encarceramento e a relação entre contexto sociocultural e uso abusivo de crack e heroína em populações socialmente / historicamente marginalizadas na cidade de Nova York.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da Saúde.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Urbana.
Palavras-chave: Drogas; Contexto sociocultural; Populações vulneráveis.
8.
Antropologia da Saúde
9.
Antropologia Urbana
10.
Sociologia da Saúde
11.
Criança e adolescente, saúde, contexto sócio-cultural e uso de psicoativos

Objetivo: Analisar a relação entre contexto sociocultural, saúde e uso abusivo de solventes..
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da Saúde.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Urbana.
Palavras-chave: Criança e adolescente; uso de Solventes; Contexto sociocultural; Tratamento.


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
A mulher e o aborto no Brasil: descriminalização, saúde pública e contexto sociocultural
Descrição: Ainda que ilícito, sabe-se que no Brasil o aborto é uma realidade. Segundo a Pesquisa Nacional do Aborto (2013) há cerca de 1 milhao de casos de aborto clandestine anuais no país. Como é ilegal, o que não permite nenhuma regulamentação sobre sua prática, em sua grande maioria ocorre por por meio de medicamentos (quanto praticado pela própria mulher), e/ou clínicas (praticado por terceiros) desestruturadas para atender adequadamente estas mulheres. Como resultado, as complicações referentes à prática do aborto são a segunda maior causa de problemas e internações ginecológicas no Brasil, tornando-se um grave problema à saúde pública da mulher. Além disso, a própria prática ilícita, atrelada a ideologias religiosas, emprega à mulher que pratica o aborto uma desvaloração moral no contexto social em que vive. Porém, de acordo com dados da Pesquisa Nacional do Aborto (2013), no Brasil, dentre o perfil sociocultural das mulheres que o praticam, 81% tem religião, sendo 65% católicas, 25% evangélicas , 5% de outras religiões. Quanto ao estado civil, 64% são casadas e 81% tem filhos. Os dados do perfil sociocultural servem para reiterar que a prática do aborto está presente no cotidiano das mulheres brasileiras consideradas ?tradicionais?: adultas, mães, religiosas e casadas. Diante os dados apresentados não há como negar que o aborto é um tema que deve ser bem compreendido, especialmente frente as violações sofridas pela mulher em função de complicações sofridas em meio a prática em locais despreparados para tal, além de todo preconceito social, religioso e moral envolvido no tema, e de toda questão legal, que ademais todos os problemas já sofridos, pode deixa-la com o status de criminosa. É fato que a clandestinidade do aborto deixa a mulher vulnerável à desvaloração moral e complicações de saúde. Frente a isso, o presente projeto de pesquisa se justifica na medida que procura analisar e compreender empiricamente o contexto sociocultural de mulheres que já praticaram o aborto, buscando analisar como ocorreu a prática, as medidas de saúde, os preconceitos sofridos, o papel dos parceirtos no processo, assistência e acompanhamento médico, e todas as questões morais/imorais sofridas por estas mulheres. Para isso, serão realizadas entrevistas semi-estruturadas a mulheres que já praticaram aborto, buscando compreender todas as questões inseridas neste processo referentes ao papel da mulher, seus sofrimentos, cuidados com o corpo, saúde, auxílios, papel da família, forma de prática do aborto e questões legais e ilegais inseridas no contexto. Pretende-se, por meio dos resultados, gerar subsídios e chamar a atenção para a construção de medidas de cuidados e atenção à saúde, ao corpo, à assistência e à valoração moral da mulher que pratica o aborto no Brasil..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Danielle de Carvalho Vallim - Coordenador.
2017 - Atual
Uma Análise do Contexto Sociocultural de Crianças e Adolescentes Usuários Abusivos de Solventes Vivendo em Trânsito ou em Situação de Rua na Cidade de Volta Redonda.
Descrição: No Brasil, o que se observa, especialmente através do papel da grande mídia e de alguns parlamentares, principalmente frente à atual discussão sobre a redução da maioridade penal, é que as questões referentes aos problemas relacionados à crianças e adolescentes em situação de rua, situação de risco ou em conflito com a Lei, são apontadas como um problema de reforma, ou seja, como uma mudança que deve partir da legislação vigente com o intuito de penalizar estas crianças e adolescentes, e não do sistema social que as permeia ( como se sabe, no Brasil, crianças e adolescentes não são penalizados, mas cumprem medidas sócio­educativas ou protetivas e toda pessoa menor de 18 anos responde por um ato infracional, e não pela prática de crime ou de contravenção penal (ECA). Mas há um projeto de Lei (PEC 171/1993) que prevê uma alteração na redação do artigo 228 da Constituição Federal com o intuito de retirar a imputabilidade penal do maior de dezesseis anos. Se aprovada, ocorrerá uma redução da maioridade penal reduzindo imputabilidade para 16 anos de idade, e não mais 18 anos). Por outro lado, há uma análise sobre os problemas relacionados à crianças e adolescentes em situação de rua, situação de risco ou em conflito com a Lei vista como um problema social, pautadaona importância sobre como são construídas as relações de sociabilidade e de que forma estas podem interferir no comportamento dessas crianças e adolescentes. Dentro deste intuito, o presente projeto procura compreender de que forma os problemas relacionados aos processos de produção de discriminação, à situação de rua e ao comportamento deste grupo advém do processo de construção de suas relações de sociabilidade e de seu histórico sociocultural, interferindo no comportamento destes, em sua situação de moradia, saúde e no uso abusivo de drogas.Este projeto analisa o contexto sociocultural de crianças e adolescentes em situação de rua no objetivo de fortalecer os argumentos em torno das dimensões socioculturais do uso abusivo de drogas e dos aspectos sociais de organização de vida e comportamento..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Danielle de Carvalho Vallim - Coordenador.
2017 - Atual
Entre o Largo e o Vale: uma análise do contexto sociocultural de crianças e adolescentes usuários abusivos de solventes vivendo em trânsito ou em situação de rua nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.
Descrição: Grande parte crianças e adolescentes que se encontram em trânsito ou em situação de rua nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro convivem com situações de discriminação social, cultural, racial e econômica em seus modos de organização de vida, e o uso abusivo de solventes e inalantes como thinner, loló, cola e lança perfume tem se apresentado no circuito das atividades exercidas por este grupo. Muitas informações que se repercutem na mídia e no senso comum geram categorias que podem atribuir a este grupo imagens de violentos, ameaçadores e socialmente repudiantes, o que impossibilita ainda mais uma maior aproximação e análise sobre as demandas e reais necessidades desta população. Por isso, compreendendo que os problemas relacionados à crianças e adolescentes em situação de rua e situação de risco devem ser vistos como um problema de teoria sociológica, antropológica e de saúde pública, pautada na importância sobre como são construídas as relações de sociabilidade e de que forma estas podem interferir no comportamento dessas crianças e adolescentes e no uso abusivo de solventes, este projeto procura analisar o contexto sociocultural destes indivíduos em situação de rua no intuito de fortalecer os argumentos em torno das dimensões socioculturais do uso abusivo de drogas e dos aspectos sociais de organização de vida e comportamento..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Relações​ ​de​ ​trabalho​ ​e​ ​renda​ ​em​ ​regiões​ ​periféricas
Descrição: A presente pesquisa é realizada pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais - IBCCRIM, em parceira com a organização não-governamental inglesa Health Poverty Action - HPA e tem por objetivo compreender quais são as oportunidades de trabalho oferecidas em regiões periféricas e em situação de conflito nas cidades do Rio e Janeiro e São Paulo, e como estas impactam as relações de trabalho, renda e tráfico de drogas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2014
Crack cocaine users, their vulnerabilities and social conditions: one analysis about New York City.
Descrição: O presente projeto analisa o contexto sociocultural do uso e usuários de crack e heroína que vivem em condição da vulnerabilidade social na cidade de Nova York..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Pesquisa de homicídios de mulheres em 5 (cinco) bairros na cidade do Rio de Janeiro de 2006 a 2010. S
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2012
Uma etnografia dos usuários de crack em cracolândias e cenas de uso do município do Rio de Janeiro.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2012
Levantamento das Apreensões de crack nas Cidade do Rio de Janeiro, Volta Redonda, e Petrópolis de 2006 a 2010?.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2006
Política Externa e Modernização Estrutural: A Instrumentalização do Novo Papel Internacional do Brasil.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2006
Vitimização de Policias Militares do Batalhão de Operações Especiais no Município do Rio de Janeiro.
Descrição: Um estudo sobre o processo de vitimização sofrido pelos policiais militares integrantes do Batalhão de Operações Especiais - BOPE..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Danielle de Carvalho Vallim - Integrante / Suzana Barroso de Mattos - Integrante / Jorge da Silva - Coordenador.
2003 - 2003
O Impacto do Programa Saude da Familia em três Municipios de Pequeno Porte do Estado do Rio de Janeiro
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de comitê de assessoramento


2016 - Atual
Agência de fomento: Fundação Oswaldo Aranha


Revisor de periódico


2015 - 2015
Periódico: Psicologia em Pesquisa (UFJF)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2017
Prêmio Professor Carlini. Concedido à tese de Doutorado "Os Passos dos Indesejáveis: um estudo do contexto sociocultural do uso e usuários de crack nas cidades do Rio de Janeiro e Nova York", Associação Brasileira de Estudos Multidisciplinares sobre Drogas.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
Vallim, Danielle2015Vallim, Danielle. Violados Indignos: usuários de crack no Rio de Janeiro e Nova Iorque. 105327/Z19821247201500020003, v. 9, p. 126-138, 2015.

Capítulos de livros publicados
1.
Vallim, Danielle. Ninguém falou sobre mim? O crack, as representações midiáticas, o sujeito e o contexto sociocultural do uso no Rio de Janeiro e em Nova Iorque. In: Sudbrack, M.F.O. , Conceição M.I.G. , Adorno, R.. (Org.). Drogas e transição de Paradigmas: compartilhando saberes e construindo fazeres. 1ed.Brasilia: ABRAMD, 2018, v. 1, p. 02-.

2.
Vallim, D. C.. EXPERIÊNCIAS DO RIO DE JANEIRO E NOVA IORQUE COM O TRABALHO COM PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA. In: Marcelo Dalla Vechia; Telmo Mota Ronzani; Fernando Santana de Paiva; Cassia Beatriz Batista; Pedro Henrique Antunes da Costa. (Org.). goo.gl/KxUZgh. 1ºed.Porto Alegre: Rede Unida, 2017, v. , p. 01-396.

3.
Vallim, D. C.; Sampaio, Christiane. ; Zaluar, Alba . UMA ETNOGRAFIA DAS CENAS DE USO DE CRACK NO RIO DE JANEIRO E SEUS EFEITOS NOS USUÁRIOS.. In: Mirna Teixeira; Zilma Fonseca. (Org.). Saberes e práticas na atenção primária à saúde : cuidado à população em situação de rua e usuários de álcool, crack e outras drogas.. 1ed.Sao Paulo: Hucitec, 2015, v. , p. 1-263.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
Vallim, D. C.. 'They don't want me'. Uma análise comparativa das relações sociais estabelecidas entre usuários de crack e heroína nas ciidades do Rio de Janeiro e Nova York: os efeitos da exclusão social. In: 29 Reunião Brasileira de Antropologia, 2014, Natal / RN. 29 Reunião Brasileira de Antropologia. Diálogos antropológicos expandindo fronteiras., 2014.

2.
Vallim, Danielle de Carvalho.. As Políticas Públicas Municipais Voltadas ao Enfrentamento de Crack na Cidade do Rio de Janeiro. In: Congreso Latinoamericano de Ciencia Política, 2012, Quito. As Políticas Públicas Municipais Voltadas ao Enfrentamento de Crack na Cidade do Rio de Janeiro. Quito: Flacso, 2012. v. 1.

3.
Vallim, Danielle de Carvalho.. As políticas públicas municipais voltadas ao enfrentamento de crack para crianças e adolescentes no Rio de Janeiro: um novo desafio.. In: I JORNADAS INTERNACIONALES SOCIEDAD, ESTADO Y UNIVERSIDAD., 2011, Mar del Plata - AR. Primeras Jornadas Internacionales: Sociedad, Estado y Universidad.. Mar del Plata: Espacio, 2011. v. 1. p. 256-268.

4.
Vallim, Danielle de Carvalho.. O Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil: Gênero, Sexo e Políticas Públicas.. In: XXVII Congresso da Associação Latino Americana de Sociologia ? ALAS., 2009, Buenos Aires. O Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil: Gênero, Sexo e Políticas Públicas, 2009.

5.
Vallim, Danielle de Carvalho.. Desigualdade de Gênero e Políticas Públicas: Conseqüências e Combate ao Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil. In: VIII Seminário Internacional Fazendo Gênero ? Corpo, Violência e Poder, 2008, Florianopolis. Seminario Internacional fazendo gener. Corpo, violencia e poder. Florianopolis - SC: Editora Mulheres, 2008.

6.
Vallim, Danielle de Carvalho.. Desigualdade de Gênero e Políticas Públicas: Conseqüências e Combate ao Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil. In: I Seminário Nacional Trabalho e Gênero, 2008, Goiania - GO. Seminario Nacional Trabalho e Genero. Goiania: UFG, 2008.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Vallim, D. C.. POLÍTICAS PÚBLICAS MUNICIPAIS VOLTADAS AO ENFRENTAMENTO DE CRACK NO RIO DE JANEIRO: UM NOVO DESAFIO. In: Encontro Norte e Nordeste de Ciências sociais, 2012, Teresina. POLÍTICAS PÚBLICAS MUNICIPAIS VOLTADAS AO ENFRENTAMENTO DE CRACK NO RIO DE JANEIRO: UM NOVO DESAFIO, 2012.

2.
Vallim, D. C.. POLÍTICAS PÚBLICAS MUNICIPAIS VOLTADAS AO ENFRENTAMENTO DE CRACK NO RIO DE JANEIRO: UM NOVO DESAFIO. In: 15 Encontro de Ciências Sociais do Norte e Nordeste, 2012, Teresina. POLÍTICAS PÚBLICAS MUNICIPAIS VOLTADAS AO ENFRENTAMENTO DE CRACK NO RIO DE JANEIRO: UM NOVO DESAFIO, 2012.

Apresentações de Trabalho
1.
Vallim, D. C.. Sistema Carcerário no Brasil e EUA: os reflexos da Lei Antidrogas'. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
Alves, Ygor ; Nappo, Solange ; Malheiro, Luana ; Vallim, D. C. . Etnografias de cenas de uso de crack: dilemas e contribuições para a intervenção em saúde. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
Vallim, D. C.. Usuários, redução de danos e inserção social: os resultados da política de redução de danos a usuários de crack e heroína em Nova York. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
Vallim, Danielle. Os Passos dos Indesejáveis: Política de Drogas, Contexto sociocultural, Violência e Redução de Danos à população usuária abusiva de crack no Rio de Janeiro e Nova Iorque. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
Vallim, Danielle de Carvalho.. Política de Redução de Danos à população em situação de rua que faz uso abusivo de drogas nas cidades do Rio de Janeiro e Nova York.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
Vallim, D.. Redução de Danos e Redignificação: experiências do Rio de Janeiro e Nova York.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
Vallim, Danielle. OS EFEITOS DA POLÍTICA PROIBICIONISTA NA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
Vallim, Danielle. AS INDESEJÁVEIS. UMA ANALISE DA VIOLÊNCIA PRATICADA COM RECORTE DE GENERO EM CENAS DE USO DE CRACK.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

9.
Vallim, Danielle de Carvalho ; Vallim, D. C. . OS PASSOS DOS INDESEJÁVEIS: UM ESTUDO DO CONTEXTO SOCIOCULTURAL DO USO E USUÁRIOS DE CRACK NAS CIDADES DO RIO DE JANEIRO E NOVA IORK. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
Vallim, D. C.. UMA ANÁLISE DA VIOLÊNCIA PRATICADA COM RECORTE DE GÊNERO EM CENAS DE USO DE CRACK E OUTRAS DROGAS.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

11.
Vallim, Danielle de Carvalho.. Seminário Internacional de Integración Social: 'Exclusion y Drogas'. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
Vallim, Danielle de Carvalho.. 'They don't want me'. Uma análise comparativa das relações sociais estabelecidas entre os usuários de crack e heroína nas cidades do Rio de Janeiro e Nova York: os efeito da exclusão social.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

13.
Vallim, Danielle de Carvalho.. As Políticas Públicas Municipais Voltadas ao Enfrentamento de Crack na Cidade do Rio de Janeiro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

14.
Vallim, Danielle de Carvalho.; Sampaio, Christiane. . Uma análise do contexto sócio cultural dos usuários de crack no município do Rio de Janeiro.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
Vallim, Danielle de Carvalho.. As políticas públicas municipais voltadas ao enfrentamento de crack para crianças e adolescentes no Rio de Janeiro: Uma regressão dos direitos humanos. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

16.
Vallim, Danielle de Carvalho.. UMA ANÁLISE DOS SERVIÇOS DE SAÚDE VOLTADOS AOS USUÁRIOS DE CRACK NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
Vallim, Danielle de Carvalho.. As políticas públicas municipais voltadas ao enfrentamento de crack para crianças e adolescentes no Rio de Janeiro: um novo desafio.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

18.
Vallim, Danielle de Carvalho.. O Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil: Gênero, Sexo e Políticas Públicas.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
Vallim, Danielle de Carvalho.. Desigualdade de Gênero e Políticas Públicas: Conseqüências e Combate ao Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

20.
Vallim, Danielle de Carvalho.. Conseqüências e Combate ao Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

21.
Vallim, Danielle de Carvalho.. As Políticas Públicas de Combate ao Trafico De Mulheres Para Fins De Exploração Sexual No Brasil.?. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

22.
Vallim, Danielle de Carvalho.. ?Desigualdade de Gênero e Políticas Públicas: Consequências e combate ao trafico de mulheres para fins de exploração sexual no Brasil.?.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

23.
Vallim, Danielle de Carvalho.. ?Desigualdade de Gênero e Políticas Públicas: Consequências e combate ao trafico de mulheres para fins de exploração sexual no Brasil.?.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

24.
Vallim, Danielle de Carvalho.. Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil. Mercado do Sexo e Políticas Públicas de Combate. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
Vallim, D. C.. Análise e Monitoramento comunitário sobre a Qualidade dos serviços de Saúde Sexual e Reprodutiva e HIV para mulheres com HIV em diversos países da América Latina: COSTA RICA ? CUBA ? EL SALVADOR ? GUATEMALA ? HONDURAS ? PANAMÁ ? REPÚBLICA DOMINICANA ? ECUADOR ? COLOMBIA ? VENEZUELA ? CHILE ? URUGUAY MÉXICO ? NICARAGUA ? PERÚ ? BOLIVIA ? BRASIL - ARGENTINA. 2017.

2.
Vallim, D. C.; CARLOS, J. . Relações de trabalho e renda em regiões periféricas. 2017.

Trabalhos técnicos
1.
Vallim, D. C.. O consumo de vestuário na construção da autoimagem dos homossexuais estudantes das universidades do município de Volta Redonda, R.J, Brasil.. 2017.

2.
Vallim, D. C.. USO DAS REDES SOCIAIS: IMPACTOS NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE E DA SOCIABILIDADE DO ADOLESCENTE. 2017.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Vallim, Danielle de Carvalho.. A Ponta do Iceberg. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
Vallim, Danielle de Carvalho.; MENEZES, J. ; BESERRA, F. R. . PROGRAMA TEMA LIVRE. 2013.


Demais tipos de produção técnica
1.
Vallim, D. C.. Sistema Carcerário no Brasil: os Reflexos da Lei Antidrogas. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
Vallim, D. C.. II Encontro de Extensão do Unifoa. 2016. (Membro Comitê Científico).

3.
Vallim, D. C.. X Colóquio Técnico Científico do Unifoa. 2016. (Membro Comitê Científico).

4.
Vallim, Danielle de Carvalho ; Vallim, Danielle de Carvalho. . Enfrentameto ao Tráfico de Pessoas. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Capacitação e enfrentamento em Tráfico de Pessoas).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
Rodrigues, G,; Chaves, Claudia; Vallim, D. C.. Participação em banca de Mariana Caroline fontes de Oliveira.Desmistificando A Adoção Intuitu Personae no Tocante ao Abandono do Menor. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Centro Universitário de Volta Redonda.

2.
Rodrigues, G,; Vallim, D. C.; Chaves, Claudia. Participação em banca de Mariana Caroline fontes de Oliveira.Desmistificando A Adoção Intuitu Personae no Tocante ao Abandono do Menor. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Centro Universitário de Volta Redonda.

3.
Rodrigues, G,; Vallim, D. C.; Chaves, Claudia. Participação em banca de Josenete dos Santos Simeão.Prestação de Contas do Guardião do Filho Para com o Alimentante.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Centro Universitário de Volta Redonda.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
6º Congresso da Abramd. Drogas e autonomia: Ciência, Diversidade, Política e Cuidados. Etnografias de cenas de uso de crack: dilemas e contribuições para a intervenção em saúde. 2017. (Congresso).

2.
6º Congresso da Abramd. Drogas e autonomia: Ciência, Diversidade, Política e Cuidados. Usuários, redução de danos e inserção social: os resultados da política de redução de danos a usuários de crack e heroína em Nova York. 2017. (Congresso).

3.
XI Colóqui Técnico Científico do Unifoa.Normas Penais em Branco - Constotucionalidade. 2017. (Outra).

4.
XI Colóqui Técnico Científico do Unifoa.Recisão se justa causandosm contratos de trabalho. 2017. (Outra).

5.
XI Colóqui Técnico Científico do Unifoa.Limites entre a imputabilidade e a semi imputabilidade - uma releitura do artigo 26 do código penal. 2017. (Outra).

6.
XI Colóqui Técnico Científico do Unifoa.Jornalismo literário: história e conceitos. 2017. (Outra).

7.
XI Colóqui Técnico Científico do Unifoa.Ações educativas em saúde e prostituição na Região Sul Fluminense. 2017. (Outra).

8.
XI Colóqui Técnico Científico do Unifoa.Projeto Interdisciplinar TICs Medicina do Unifoa: NEXT III Formação Continuada. 2017. (Outra).

9.
II Colóquio sobre Drogas. Pedagogias de atenção e cuidados.Políticas de Redução de danos à população em situação de Rua que faz uso abusivo de drogas nas cidades do Rio de Janeiro e Nova York.. 2016. (Outra).

10.
O Encontro Nacional de Redução de Danos na Educação Básica.Redução de Danos e Redignificação: experiências do Rio de Janeiro e Nova York.. 2016. (Encontro).

11.
X Colóqui Técnico Científico do Unifoa.Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e Ensino. 2016. (Outra).

12.
I Seminário Internacional de Integración Social:.?They don't want me.? Un análisis comparativo de las relaciones socio- culturales que se establecen entre los usuarios de crack y heroína en las ciudades de Río de Janeiro y Nueva York: el efecto de la exclusión.. 2015. (Seminário).

13.
IV Encontro Nacional sobre a Sócio-Antropologia do Uso de Psicoativos.Os passos dos indesejáveis: Um estudo sobre o contexto sociocultural do uso e usuários de crack nas cidades do Rio de Janeiro e Nova Iorque.. 2015. (Encontro).

14.
2º Encontro Nacional sobre a Sócio-antropologia do Uso de Psicoativos..Uma Análise do Contexto Sócio Cultural dos Usuários de Crack no Município do Rio de Janeiro.. 2012. (Encontro).

15.
Congresso Latino Americano de Ciência Politica. Uma analise sobre As políticas públicas municipais voltadas ao enfrentamento de crack na cidade do Rio de janeiro:. 2012. (Congresso).

16.
III Semana de Saúde Coletiva da UFRJ..UMA ANÁLISE DOS SERVIÇOS DE SAÚDE VOLTADOS AOS USUÁRIOS DE CRACK NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO.. 2012. (Seminário).

17.
International Sociological Association. As políticas públicas municipais voltadas ao enfrentamento de crack para crianças e adolescentes no rio de janeiro: Uma regressão dos direitos humanos.. 2012. (Congresso).

18.
A Baixada Fluminense Unida pelo Enfrentamento ao Crack.Políticas de Enfrentamento ao Crack. 2011. (Seminário).

19.
I Jornadas Internacionales Sociedad, Estado y Universidad. As políticas públicas municipais voltadas ao enfrentamento de crack para crianças e adolescentes no Rio de Janeiro: um novo desafio.. 2011. (Congresso).

20.
Simposio Dependência de Drogas - Muito Além da Biologia. 2011. (Simpósio).

21.
XXVII Asociaciôn Latinoamericana de Sociologia. O Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil: Gênero, Sexo e Políticas Públicas.. 2009. (Congresso).

22.
III Encontro da Pós Graduação da Universidade Federal Fluminense.Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil. Mercado do Sexo e Políticas Públicas de Combate. 2008. (Encontro).

23.
IV Encontro de Pós Graduação em Ciencia Política da Universidade Federal Fluminense.?Desigualdade de Gênero e Políticas Públicas: Consequências e combate ao trafico de mulheres para fins de exploração sexual no Brasil.?.. 2008. (Encontro).

24.
Participaçao na Camara Tecnica para construçao do Plano Estadual Rio Contra Homofobia.Plano Estadual Rio Contra Homofobia. 2008. (Outra).

25.
VIII Seminário Internacional Fazendo Gênero ? Corpo, Violência e Poder.Desigualdade de Gênero e Políticas Públicas: Conseqüências e Combate ao Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil. 2008. (Seminário).

26.
I Seminário Nacional Trabalho e Gênero.Desigualdade de Gênero e Políticas Públicas: Conseqüências e Combate ao Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil. 2007. (Seminário).

27.
Jornada de Iniciaçao Científica - FAPERJ.Política Externa e Modernização Estrutural: A Instrumentalização do Novo Papel Internacional do Brasil.. 2006. (Outra).

28.
Projeto UFRJMAR.UFRJMAR: Uma Experiência.... 2006. (Simpósio).

29.
Projeto UFRJMAR.Desenvolvimento de Oficinas integradas à economia local.. 2006. (Oficina).

30.
Jornada de Iniciaçao Cientifica - FAPERJ.Política Externa e Modernização Estrutural: A Instrumentalização do Novo Papel Internacional do Brasil.. 2005. (Outra).

31.
Jornada de Iniciação Científica ENSP-Fiocruz. Jornada de Iniciação Científica da ENSP-Fiocruz. 2004. (Congresso).

32.
Políticas de Saúde em Municípios de Pequeno Porte.Workshop. 2004. (Outra).

33.
XI Reunião de iniciação Científica da Fiocruz. XI REUNiÃO ANIUAL DE INICIAÇÃO CINTÍFICA DA FIOCRUZ. 2003. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Vallim, Danielle de Carvalho.. X Colóquio Técnico Científico do UniFoa. 2016. (Outro).

2.
Vallim, Danielle de Carvalho.. II Encontro de Extensão do Unifoa. 2016. (Outro).

3.
Vallim, Danielle de Carvalho.. II Conferencia Estadual de Direitos Humanos do Rio de Janeiro. 2008. (Outro).

4.
Vallim, Danielle de Carvalho.. I Conferencia Regional de Direitos Humanos da Regiao Sul Fluminense. 2008. (Outro).

5.
Vallim, Danielle de Carvalho.. I Conferencia Regional de Direitos Humanos - Baixada Fluminense. 2008. (Outro).

6.
Vallim, Danielle de Carvalho.. I Conferencia Regional de Direitos Humanos - Região Norte. 2008. (Outro).

7.
Vallim, Danielle de Carvalho.. I Conferencia Regional de Direitos Humanos - Regiao Serrana. 2008. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
Carolina Stanice. UMA ANÁLISE DO CONTEXTO SOCIOCULTURAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES USUÁRIOS ABUSIVOS DE SOLVENTES VIVENDO EM TRÂNSITO OU EM SITUAÇÃO DE RUA NA CIDADE DE VOLTA REDONDA. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Direito) - Centro Universitário de Volta Redonda, Fundação Oswaldo Aranha. (Orientador).

2.
Beatriz Mitrof Vidal. A mulher e o aborto no Brasil: descriminalização, saúde pública e contexto sociocultural.. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Direito) - Centro Universitário de Volta Redonda, Fundação Oswaldo Aranha. (Orientador).



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
Vallim, D. C.; Sampaio, Christiane. ; Zaluar, Alba . UMA ETNOGRAFIA DAS CENAS DE USO DE CRACK NO RIO DE JANEIRO E SEUS EFEITOS NOS USUÁRIOS.. In: Mirna Teixeira; Zilma Fonseca. (Org.). Saberes e práticas na atenção primária à saúde : cuidado à população em situação de rua e usuários de álcool, crack e outras drogas.. 1ed.Sao Paulo: Hucitec, 2015, v. , p. 1-263.


Apresentações de Trabalho
1.
Vallim, Danielle de Carvalho.. Desigualdade de Gênero e Políticas Públicas: Conseqüências e Combate ao Tráfico de Mulheres para fins de Exploração Sexual no Brasil. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
Vallim, Danielle. OS EFEITOS DA POLÍTICA PROIBICIONISTA NA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
Vallim, Danielle. AS INDESEJÁVEIS. UMA ANALISE DA VIOLÊNCIA PRATICADA COM RECORTE DE GENERO EM CENAS DE USO DE CRACK.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
Vallim, D. C.. Sistema Carcerário no Brasil e EUA: os reflexos da Lei Antidrogas'. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Vallim, Danielle de Carvalho.; MENEZES, J. ; BESERRA, F. R. . PROGRAMA TEMA LIVRE. 2013.

2.
Vallim, Danielle de Carvalho.. A Ponta do Iceberg. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).



Outras informações relevantes


Coordenadora científica da Associação Brasileira Multidisciplinar de Estudos sobre Drogas - ABRAMD

Pesquisadora do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos - NEIP. http://www.neip.info/index.php/content/view/3262.html

Membro Sócia Efetiva da Associação Brasileira de Estudos Sociais do Uso de Psicoativos ? ABESUP. 
Site: http://www.abesup.org/



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/10/2018 às 2:07:36