Beni Trojbicz

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5337481132192379
  • Última atualização do currículo em 11/09/2018


Possui graduação em Economia pela Universidade de São Paulo MBA pelo INSEAD - França, mestrado , doutorado e pós-doutorado em Administração Pública e Governo pela Fundação Getúlio Vargas - SP. Bolsista de doutorado e de pós-doutorado Fapesp. Atualmente é Professor Visitante na Universidade Federal do ABC. Membro do comitê de pesquisa de Economia Politica Internacional da Associação Internacional de Ciência Política (RC 51 - IPSA). Especialista na área de Economia Política, com ênfase em políticas públicas, atuando principalmente nos seguintes temas: petróleo, políticas públicas, federalismo fiscal e análise institucional. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Beni Trojbicz
Nome em citações bibliográficas
TROJBICZ, Beni;TROJBICZ, BENI

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do ABC, Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas.
Rua Arcturus (Jd Antares), 03 - Bloco Delta - Sala 309
Anchieta
09606070 - São Bernardo do Campo, SP - Brasil
Telefone: (11) 23206396
Ramal: 6318
URL da Homepage: http://pgpp.ufabc.edu.br/?page_id=10


Formação acadêmica/titulação


2010 - 2014
Doutorado em Administração Pública e Governo.
Fundação Getúlio Vargas - SP, EAESP-SP, Brasil.
Título: A formação da agenda e a formulação de uma política pública: o caso do Fundo Social do Pré-Sal, Ano de obtenção: 2014.
Orientador: Maria Rita Garcia Loureiro.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: desenvolvimento; política pública; petróleo.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Administração pública, defesa e seguridade social; Extração de Petróleo e Gás Natural.
2008 - 2010
Mestrado em Administração Pública e Governo.
Fundação Getulio Vargas - SP, FGV-SP, Brasil.
Título: Relação entre desenvolvimento econômico e transição/consolidação democrática,Ano de Obtenção: 2010.
Orientador: Prof. Dr. Luiz Carlos Bresser-Pereira.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: consolidação democrática; transição democrática; desenvolvimento econômico.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Teoria Política / Especialidade: Teoria Política Contemporânea.
Setores de atividade: Administração pública, defesa e seguridade social.
1994 - 1995
Mestrado em Master In Business Administration MBA.
Institut European de Administration D'affaires, INSEAD, França.
Título: Nao tem dissertacao,Ano de Obtenção: 1995.
Orientador: Nao tem orientador.
1985 - 1989
Graduação.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Hedging em contratos futuros Ibovespa.
Orientador: Walter Alves.


Pós-doutorado


2014 - 2017
Pós-Doutorado.
FGV, FGV, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas


Atuação Profissional



Universidade Federal do ABC, UFABC, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

06/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas, .

06/2016 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas, .


FGV, FGV, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

02/2016 - Atual
Ensino, Administração Pública e Governo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Teoria Política
02/2010 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , EAESP, .

02/2008 - 02/2010
Pesquisa e desenvolvimento , EAESP, .


International Political Science Association, IPSA, Canadá.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Membro do Comitê de Pesquisa, Enquadramento Funcional: Membro, Carga horária: 0
Outras informações
Membro do comitê de pesquisa 51 - International Political Economy, da IPSA


Centro Universitário Senac, SENAC/SP, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor horista I, Carga horária: 8
Outras informações
Solicitei desligamento para cumprimento de requisito da bolsa de doutorado da FAPESP


Associação do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico, LSI-TEC, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2011
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Gerente de Estratégia e Relacionamento, Carga horária: 40


New Dana Perfumes Corporation, NEW DANA, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2002 - 2003
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Dir. Consumer Marketing, Boca Raton, FL, USA, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Terceira maior companhia de fragrâncias massivas nos Estados Unidos, depois da Coty e da Revlon. Responsável pelo Portfolio de Marcas, Novos lançamentos e Inovação. - Responsável pelo lançamento nacional de uma nova marca, Secrets by Dana, nas cadeias mais importantes do país, como Wal-Mart, Target, Walgreens, Rite Aid e Eckerds. - Coordenação do desenvolvimento das Inovações de linha, para uso em atividades promocionais. - Desenvolvimento do plano de pesquisa para as marcas principais, incluindo desenvolvimento de fornecedores. - Negociação do plano de mídia, incluindo uso de companhia de 'Trade Credits'.


Patagon Com, PATAGON, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2000 - 2001
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Dir. Mark. Estratégica , Miami Beach.FL, USA, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Empresa de Internet do Banco Santander. Considerado como o projeto de Internet mais ambicioso da América Latina. Responsável pelo desenvolvimento da Estratégia de Marca, Entendimento do Consumidor e pela implementação regional das atividades de Marketing. - Desenvolvimento e implementação do Plano de Pesquisa, na Europa, Estados Unidos e América Latina, desde Pesquisas Exploratórias de Hábitos e Atitudes até avaliações especificas do website. - Criação da Estratégia de Marca da Patagon, que gerou uma proposta de marca consistente ao consumidor. - Coordenação do lançamento de Marketing do Banco Patagon no Brasil.


Coca Cola da Argetina, COCA-COLA, Argentina.
Vínculo institucional

1999 - 2000
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Ger. Produto, Quatro e Schweppes- B. Aires-AR, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Responsável pela Estratégia e Comunicação das Marcas Quatro e Schweppes. Venda das atividades de Marca ao Sistema Coca Cola de Engarrafadores. - Desenvolvimento do relançamento da Marca Quatro, incluindo nova logomarca, estratégia e comunicação. - Criação de novos usos para Informação de Pesquisa Quantitativa, facilitando o entendimento da situação da marca e agilizando a tomada de decisões executivas.


Publicis, PUBLICIS, Argentina.
Vínculo institucional

1998 - 1998
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Gerente de Novos Negocios-Buenos Aires/Argent, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Líder do Projeto que implementou a estrutura da Publicis na recém adquirida Agencia de Publicidade Capurro, resultando no lançamento da Central de Mídia Optimida e da Agencia de Promoções Publicis Dialog.


Unilever Divisão Elida Gibbs, UNILEVER, Brasil.
Vínculo institucional

1996 - 1997
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Ger.Prod,categ Cuidados dos Cabelos-SP-Brasil, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Responsável pelo desenvolvimento da estratégia de entrada da Unilever na categoria de Tintura de Cabelos - Geração de uma nova visão de negocio, que tranformou a Estratégia Nacional da Categoria. - Gerenciamento de equipe multifuncional de oito pessoas

Vínculo institucional

1995 - 1996
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Ger. Financ- cat. Sabonetes e Cremes -SP-BR, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Responsável pelo gerenciamento da Estratégia de Negocio, Planejamento Financeiro e Reporte Financeiro. - Liderança da equipe multifuncional responsável pelo reposicionamento de preços do Sabonete Vinolia, evitando uma Guerra de preços entre duas divisões da Unilever e gerando uma nova visão da Categoria de Sabonetes. - Responsável por equipe multifuncional que avaliou a aquisição de um competidor de Cuidado da Pele. Geração de modelo de avaliação que foi adotado na divisão. - Estruturação de estudo de aquisição em El Salvador, onde foi escolhido entre todos os profissionais financeiros da Unilever da América Latina. - Participação em projeto de bloqueio da entrada de um competidor internacional no Mercado Brasileiro.


Seagram Co Ltd, SEAGRAM, México.
Vínculo institucional

1993 - 1994
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Ger. Planej. Financeiro cidade México- México, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Estruturação dos procedimentos de Reporte Financeiro, diminuindo tempo de geração dos reportes de 25 para 10 dias. Fortalecimento dos canais de comunicação entre a Filial Mexicana, Escritório Regional da América Latina e Matriz.

Vínculo institucional

1991 - 1992
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Analista Planejamento Financeiro, SP-Brasil, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

1990 - 1990
Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Trainee Internacional, New York, USA, Carga horária: 0, Regime: Dedicação exclusiva.



Linhas de pesquisa


1.
Política pública de petróleo no Brasil

Objetivo: Estudo de caso sobre a trajetória da legislação do petróleo no Brasil entre 1997 e 2010: formação de agenda e formulação da política.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Petróleo.
Setores de atividade: Administração pública, defesa e seguridade social.
Palavras-chave: política pública; petróleo; Petrobras; análise institucional.
2.
Desenvolvimento econômico e transição democrática

Objetivo: Revisão de literatura sobre relação entre desenvolvimento econômico e transição/consolidação democrática.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Administração pública, defesa e seguridade social.
Palavras-chave: desenvolvimento econômico; Democracia.
3.
Política de impostos, poder econômico e federalismo
4.
Disputas federativas por recursos do petróleo no Brasil


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Politica de impostos, poder econômico e feederalismo
Descrição: The project intends to study tax policy in Brazil as a way to analyze the country?s inequality, as taxes allows to diagnose the determinants of the process of wealth distribution, whether in terms of interaction between different social groups or in terms of state capacity to impose preferences regarding this policy. Tax policy is the study dependent variable and economic power is the central explanatory variable, which a literature with an extensive genealogy. The Brazilian case is adopted because it defies those theories, while Federalism becomes an additional explanatory variable. Previous Brazilian case studies (Weyland, 1996; Lieberman, 2003) already pointed in that direction. However they did not explain the mechanism that links the three variables. In addition, the extremely wealthy group will have special analytical treatment, following recent empirical findings..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Contendas federativas horizontais por recursos de rendas petrolíferas: o caso brasileiro dos royalties do petróleo
Descrição: Desde 2010 vem sendo travada importante disputa política no legislativo federal com o objetivo de modificar as regras de distribuição dos recursos originários das rendas petrolíferas, mais conhecida como ?disputa pelos royalties?. Esta disputa contrapôs jurisdições produtoras e não-produtoras de petróleo, gerando a organização do Congresso Nacional em bancadas estaduais, além de mobilizar o poder executivo estadual, ecoando ações políticas do início do período democrático atual e da República Velha. Isso porque teorias federativas nacionais atuais apresentam a organização partidária do Congresso como padrão geral, não reconhecendo a influência dos governadores na definição da posição das bancadas. Esse projeto pretende entender porque ocorreu organização regional das bancadas no Congresso, apoiado na forma como a desigualdade regional afeta decisões políticas sobre distribuição de recursos fiscais em contextos federativos. Nesse sentido, a organização estadual das bancadas alinha preferências de eleitores, parlamentares, lideranças partidárias regionais e nacionais, evitando conflito intra-partidário e dispensando as lideranças partidárias da utilização de instrumentos para afirmação de disciplina parlamentar. Os resultados deste projeto podem contribuir no entendimento de outras disputas federativas entre jurisdições no Brasil, como a repactuação do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e a ?guerra fiscal?. Adicionalmente, pode contribuir ao iluminar caso em que ocorre redistribuição regional de rendas petrolíferas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2015 - Atual
Periódico: Desenvolvimento em Questão
2017 - Atual
Periódico: RAP. Revista Brasileira de Administração Pública
2018 - Atual
Periódico: ENERGY POLICY
2018 - Atual
Periódico: CADERNOS GESTÃO PÚBLICA E CIDADANIA


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo/Especialidade: Estrutura e Transformação do Estado.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração Pública/Especialidade: Planejamento em Ciência e Tecnologia.
3.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração Pública/Especialidade: Política e Planejamento Governamentais.
4.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia do Bem-Estar Social/Especialidade: Economia dos Programas de Bem-Estar Social.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Alemão
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2015
Aprovado em 2o lugar em concurso público para provimento de um cargo de professor doutor na área de Administração, Unicamp.
2014
Melhor tese em Administração Pública, EAESP-FGV.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
TROJBICZ, Beni;TROJBICZ, BENI2018 TROJBICZ, Beni; LOUREIRO, M. R. . Rupturas, continuidades e gradualismo nas políticas de petróleo no Brasil. Revista Eletrônica Organizações e Sociedade, v. 25, p. 193-2010, 2018.

2.
TROJBICZ, Beni2018 TROJBICZ, Beni; LOUREIRO, M. R. . Brazilian oil sector reforms: The role of technical know-how and corporate ethos in Petrobras's dominance. ENERGY POLICY, v. 118, p. 588-595, 2018.

3.
TROJBICZ, BENI2017 TROJBICZ, BENI. Ideias e economia nas reformas das políticas públicas do setor de petróleo brasileiro: 1995 a 2010. RAP. Revista Brasileira de Administração Pública, v. 51, p. 767-787, 2017.

4.
TROJBICZ, Beni;TROJBICZ, BENI2016TROJBICZ, Beni. Mudanças Não-Incrementais em Contextos de Neo - Institucionalismo Histórico: Explicando ?Conjunturas Críticas?. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GESTÃO SOCIAL, v. 8, p. 76-84, 2016.

5.
TROJBICZ, Beni;TROJBICZ, BENI2016 TROJBICZ, Beni. Riqueza mineral e desenvolvimento social: uma proposta de parametrização internacional. Desenvolvimento em Questão, v. 14, p. 31-61, 2016.

6.
TROJBICZ, Beni;TROJBICZ, BENI2015TROJBICZ, Beni. Contribuições da experiência internacional ao gerenciamento das rendas do petróleo do pré-sal brasileiro. Sinais Sociais, v. 9, p. 67-91, 2015.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
TROJBICZ, Beni. Política pública de petróleo no Brasil: da liberalização ao pré-sal. 1. ed. Rio de Janeiro: Elsevier Editora Ltda, 2016. v. 1. 188p .

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
TROJBICZ, Beni. É conveniente mudar o regime de exploração do présal?. Valor Econômico, 09 jan. 2018.

2.
TROJBICZ, Beni. Fundo social do pré-sal, entre a bonança e o presságio. Valor Econômico, 27 nov. 2017.

3.
TROJBICZ, Beni. Saúde, educação e os recursos do petróleo. Valor Econômico, p. A12 - A12, 18 set. 2017.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
TROJBICZ, Beni; LOUREIRO, M. R. . Conhecimento técnico como recurso político no setor de petróleo brasileiro: o papel da Petrobras no processo de formulação de políticas públicas.. In: 39o Encontro anual da Anpocs, 2015, Caxambú - MG. 39o Encontro anual da Ancpos. Caxambu: Anpocs, 2015. v. 39.

2.
TROJBICZ, Beni. O exercício do poder discricionário na alocação e uso da ajuda federal: os royalties do petróleo no Brasil.. In: XX Congreso Internacional del CLAD, 2015, Lima, Peru. Congreso Internacional del CLAD. Lima, Peru: CLAD, 2015. v. 20.

3.
TROJBICZ, Beni. Disputes for Oil Rents in Federations: A Comparative Study.. In: APSA Annual Meeting, 2015, San Francisco, CA, EUA. 111th APSA Annual Meeting. San Francisco: APSA, 2015. v. 111. p. 1-1.

4.
TROJBICZ, Beni. Abundância de recursos minerais e bem-estar: uma proposta de parametrização internacional. 2014.. In: 38o Encontro anual da Anpocs, 2014, Caxambú - MG. 38o Encontro anual da Anpocs. Caxambu - MG: Anpocs, 2014. v. 38.

5.
TROJBICZ, Beni. The Brazilian federative dispute over oil royalties: a tentative approach. In: XXIII IPSA World Congress of Political Science, 2014, Montreal, Canadá. XXIII IPSA World Congress of Political Science, 2014. v. 23.

6.
TROJBICZ, Beni; LOUREIRO, M. R. . XXIII IPSA World Congress of Political Science. In: IX Encontro da ABCP, 2014, Brasília. IX Encontro da ABCP, 2014. v. 9.

7.
TROJBICZ, Beni. A experiência internacional de gerenciamento das rendas minerais e o caso do pré-sal brasileiro.. In: 8o Encontro da ABCP, 2012, Gramado, RS. 8o Encontro da ABCP, 2012. v. 8.

8.
TROJBICZ, Beni. Mudanças Não-Incrementais em Contextos de Neo-Institucionalismo Histórico: Explicando Conjunturas Críticas.. In: EnANPAD., 2012, Rio de Janeiro. EnANPAD, 2012. v. 26.

9.
TROJBICZ, Beni. Mudanças Não-Incrementais em Contextos de Neo - Institucionalismo Histórico: Explicando Conjunturas Críticas. In: Seminário Internacional Administração Pública e Governo: Novas Pesquisas da FGV-EAES, 2012, São Paulo. Seminário Internacional Administração Pública e Governo: Novas Pesquisas da FGV-EAES, 2012. v. 2.

Artigos aceitos para publicação
1.
TROJBICZ, Beni. Federalism and Governability in Brazil: Oil Royalties in Dispute. Bulletin of Latin American Research, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
TROJBICZ, Beni. Disputes for Oil Rents in Federations: A Comparative Study. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
TROJBICZ, Beni; LOUREIRO, M. R. . Conhecimento técnico como recurso político no setor de petróleo brasileiro: o papel da Petrobras no processo de formulação de políticas públicas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
TROJBICZ, Beni. O exercício do poder discricionário na alocação e uso da ajuda federal: os royalties do petróleo no Brasil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
TROJBICZ, Beni. The Brazilian federative dispute over oil royalties: a tentative approach. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
TROJBICZ, Beni. Abundância de recursos minerais e bem-estar: uma proposta de parametrização internacional. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
TROJBICZ, Beni; LOUREIRO, M. R. . Trajetória do marco regulatório do petróleo no Brasil: 1997-2010. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

7.
TROJBICZ, Beni. Sector change and employment: the impacts of the oil industry importance in Brazil. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
TROJBICZ, Beni; LOUREIRO, M. R. . Trajetória do marco regulatório do petróleo no Brasil: 1997-2010. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
TROJBICZ, Beni. A experiência internacional de gerenciamento das rendas minerais e o caso do pré-sal brasileiro. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
TROJBICZ, Beni. Mudanças Não-Incrementais em Contextos de Neo-Institucionalismo Histórico: Explicando Conjunturas Críticas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
TROJBICZ, Beni. Mudanças Não-Incrementais em Contextos de Neo-Institucionalismo Histórico: Explicando Conjunturas Críticas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).


Demais tipos de produção técnica
1.
TROJBICZ, Beni. Relatório científico final. 2016. (Relatório de pesquisa).

2.
TROJBICZ, Beni. Relatório científico para renovação. 2015. (Relatório de pesquisa).

3.
TROJBICZ, Beni. Relatório científico. 2014. (Relatório de pesquisa).

4.
TROJBICZ, Beni; LACZYNSKI, Patrícia ; BARONE, L.S. ; NAVARRO, N. . FICHA DE DESENVOLVIMENTO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
Pacheco, Regina; Loureiro, Maria Rita; TROJBICZ, Beni. Participação em banca de Maria Emília Nascimento Santos. Capacidades estatais para planejar o Brasil: análise da contribuição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Administração Pública e Governo) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas.

Teses de doutorado
1.
Pacheco, Regina; Abdal, Alexandre; MACHADO, J. A.; TROJBICZ, Beni. Participação em banca de Cassiane da Rocha Jaroszewski. Os governos estaduais e a politica pública de inovação: análise a partir do modelo teórico da hélice tríplice. 2018. Tese (Doutorado em Administração Pública e Governo) - Fundação Getúlio Vargas - SP.

2.
TROJBICZ, Beni; ESCRIBANO, Gonzalo; Narvaez, Ivan; Gonzalez, Ana Carolina. Participação em banca de José Luis Fuentes Santa Cruz. El cambio de políticas petroleras y el proceso de renegociación de contratos en Ecuador y Venezuela. 2016. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales - Ecuador.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Seminário de Aprimoramento de Artigos ? Finanças Públicas Municipais e Estaduais no Brasil,.SESSÃO III ? FEDERALISMO FISCAL E FINANÇAS SUBNACIONAIS. 2018. (Seminário).

2.
111th American Political Science Association (APSA) Annual Meeting. Disputes for Oil Rents in Federations: A Comparative Study. 2015. (Congresso).

3.
39o Encontro Anual da Anpocs. Conhecimento técnico como recurso político no setor de petróleo brasileiro: o papel da Petrobras no processo de formulação de políticas públicas. 2015. (Congresso).

4.
XX Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública. O exercício do poder discricionário na alocação e uso da ajuda federal: os royalties do petróleo no Brasil. 2015. (Congresso).

5.
2014 World Congress of Political Science. The Brazilian federative dispute over oil royalties: a tentative approach. 2014. (Congresso).

6.
9o Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política. Trajetória do marco regulatório do petróleo no Brasil: 1997 - 2010. 2014. (Congresso).

7.
ANPOCS. Abundância de recursos minerais e bem-estar: uma proposta de parametrização internacional. 2014. (Congresso).

8.
ABCP. A experiência internacional de gerenciamento das rendas minerais e o caso do pré-sal brasileiro. 2012. (Congresso).

9.
ANPOCS. 2012. (Congresso).

10.
EnANPAD. Mudanças Não-Incrementais em Contextos de Neo - Institucionalismo Histórico: Explicando ?Conjunturas Críticas?. 2012. (Congresso).

11.
Seminário Internacional Administração Pública e Governo: Novas Pesquisas da FGV-EAESP.Mudanças Não-Incrementais em Contextos de Neo - Institucionalismo Histórico: Explicando ?Conjunturas Críticas?. 2012. (Seminário).

12.
ANPOCS. 2011. (Encontro).



Outras informações relevantes


Bolsista de doutorado da FAPESP de julho de 2012 a fevereiro de 2014
Bolsista de pós-doutorado da FAPESP de março de 2015 a fevereiro de 2016.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/10/2018 às 9:14:30