Daiane Calheiro Evaldt

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3086521494344582
  • Última atualização do currículo em 14/12/2018


Possui graduação em Tecnologo em Gestao Ambiental pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2008), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2011) e doutorado em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2018). Atualmente é professora e pesquisadora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, atuando principalmente nos seguintes temas: tecnologias mais limpas, gerenciamento de resíduos, caracterização e valorização de materiais e tratamento térmico. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Daiane Calheiro Evaldt
Nome em citações bibliográficas
CALHEIRO, D.;EVALDT, DAIANE CALHEIRO;CALHEIRO, DAIANE


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2018
Doutorado em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Obtenção de wollastonita a partir de formulação de coprodutos a base de silício e cálcio, Ano de obtenção: 2018.
Orientador: Eduardo Osório.
Coorientador: Carlos Alberto Mendes Moraes.
2009 - 2011
Mestrado em Engenharia Civil.
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Título: INFLUÊNCIA DA ADIÇÃO DE ADITIVOS NA MOAGEM DE CINZAS DE CASCA DE ARROZ PARA SUA ADEQUAÇÃO COMO CO-PRODUTO,Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: Carlos Alberto Mendes Moraes.
Bolsista do(a): Banco Santander S.A., BANCO SANTANDER, Brasil.
2005 - 2008
Graduação em Tecnologo em Gestao Ambiental.
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Título: ANÁLISE DO CICLO DE VIDA DA RECICLAGEM DE CAVACO DE ALUMÍNIO CONTAMINADO COM FLUÍDO DE CORTE ORIUNDO DE USINAGEM.
Orientador: Prof. Dr. Carlos Alberto Mendes Moraes.
2001 - 2004
Curso técnico/profissionalizante em Tecnico em Quimica.
Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, SALZANO, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Auditor Interno de Meio Ambiente. (Carga horária: 24h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2018 - 2018
Capacitação docente Unisinos 2018/1. (Carga horária: 8h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2017 - 2017
Extensão universitária em Biomassa e Bioenergia. (Carga horária: 20h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2017 - 2017
Biblioweek 1.ed. - A pesquisa e as estratégias de uso da informação. (Carga horária: 2h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2017 - 2017
Capacitação docente Unisinos 2017/2. (Carga horária: 6h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2016 - 2016
Atualização ISO 14001:2015. (Carga horária: 8h).
ABS Quality Evaluations, ABS, Brasil.
2016 - 2016
Capacitação docente Unisinos 2016/2. (Carga horária: 4h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2016 - 2016
Microscopia de Força Atômica. (Carga horária: 32h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2016 - 2016
Auditor Interno de Meio Ambiente. (Carga horária: 24h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2016 - 2016
Capacitação docente Unisinos 2016/1. (Carga horária: 6h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2015 - 2015
Cromatografia Líquida e Gasosa: da teoria à prática. (Carga horária: 8h).
Associação Brasileira dos Químicos e Técnicos da Ind. de Couros, ABQTIC, Brasil.
2015 - 2015
Capacitação docente Unisinos 2015. (Carga horária: 2h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2008 - 2008
O desafio das Sustentabilidade Ambiental. (Carga horária: 2h).
Encontro Nacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente, ENGEMA, Brasil.
2008 - 2008
Minimização de resíduos pela aplicação da P+L. (Carga horária: 2h).
Encontro Nacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente, ENGEMA, Brasil.
2007 - 2007
Produção Mais Limpa. (Carga horária: 8h).
Instituto Gaúcho de Estudos Automotivos, IGEA, Brasil.
2007 - 2007
Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil. (Carga horária: 32h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2007 - 2007
Cromatografia Gasosa Bidimensional Abrangente. (Carga horária: 48h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
2000 - 2000
Auxiliar Brasil Empreendedor. (Carga horária: 16h).
Nestle Brasil - Matriz, NESTLE, Brasil.


Atuação Profissional



Indústria Metalúrgica Lorscheitter, LORSCH, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2012
Vínculo: Outro (especifique), Enquadramento Funcional: Bolsista


Gerdau Aços Especiais, GERDAU, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Outro (especifique), Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 40


Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora

Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Linha de Pesquisa: Inovação nos processos para fabricação de aços especiais na Gerdau Aços Especiais Piratini com vistas ao aumento de competitividade - Minimização da geração de resíduos baseado no programa de produção mais limpa.

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Assessora Ambiental no projeto de implementação do Programa de Produção mais Limpa na empresa Gerdau Aços Especiais Piratini.

Vínculo institucional

2006 - 2008
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estágio no Laboratório de Metalurgia Física, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Tarefas desenvolvidas no Laboratório de Metalúrgia Física - Fundição e Areias: preparos de amostras e soluções para aulas práticas, realizações de testes em areias de fundição, controle de inventários de produtos químicos, tratamento de efluente, aferição de vidrarias, auxílio a alunos.

Vínculo institucional

2005 - 2006
Vínculo: Bolsista FAPERGS, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Técnica, Carga horária: 16, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Projeto de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais.


Renner Sayerlack S.A., TINTAS RENNER, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Laboratorista do Laboratório Analítico, Carga horária: 40
Outras informações
No Laboratório Analítico atuei na parte de Espectroscopia de Infravermelho. Tarefas desenvolvidas: Preparo de amostras e interpretação de espectros obtidos pelo aparelho de infravermelho e noções de fabricação de tintas.


Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, SALZANO, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2003
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Assistente Administrativo - Setor de Compras, Carga horária: 40
Outras informações
Tarefas desenvolvidas: contatos com fornecedores, cotações via fone e fax, banco de dados (cadastros), elaboração de ordem de compra, inclusive de materiais relacionados à área química, análise e desenvolvimento de processos administrativos, elaboração de memorandos. Conhecimentos gerais sobre o funcionamento burocrático de uma instituição pública estadual.



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Silo de Pet reciclado adaptado para condições de variabilidade térmica
Descrição: Desenvolver novas formulações de materiais para a produção do corpo do silo utilizando materiais recicláveis, para suportarem temperaturas extremas (-20oC e, 50oC)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Desenvolvimento de um produto a base de fibra de coco
Descrição: Desenvolver produtos mais sustentáveis tendo como base a fibra extraída de coco, resíduos sólidos urbano descartado em aterros sanitários e lixões no litoral gaúcho. Nestes projetos serão desenvolvidas rotas de produção de compósitos poliméricos, de energia e alimentos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
VARSIN - Valorização de resíduos sólidos industriais: Caracterização RSI e Análise de Ciclo de Vida como ferramentas para a criação de uma base de dados de exploração universa

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Carlos Alberto Mendes Moraes em 16/04/2015.
Descrição: O crescimento da população mundial e consequente aumento do consumo de recursos naturais renováveis e não-renováveis para garantir o fornecimento de energia e alimento à geração do presente é cada vez mais evidente. Para a concretização deste abastecimento massivo à população, o mundo, assim como o Brasil geram paralelamente bilhões de toneladas de resíduos sólidos industriais (RSI), das quais grande parte é depositada em aterros. A maioria destes RSI é composta por substâncias cujas propiedades,que podem ser de interesse em setores diferenciados, os quais teriam como alternativa as suas matérias-primas convencionais, produtos de mais baixo custo e de valor agregado, como por exemplo carbonatos, fibras, cinzas e areias. A criação de uma base de dados de exploração universal, ou seja, tanto pela indústria geradora do (s) residuo (s), indústria valorizadora e centros de pesquisa tem por objetivo principal facilitar a disseminação de informação relevante relativa aos RSI (características, quantidades, localização, etc) de forma a ser possível utilizá-los não só, como materia-prima alternativa em outros setores, mas também fomentar outras posibilidades de gestão de RSI, que viabilize a sustentabilidade dos recursos envolvidos. A metodologia para o desenvolvimento da primeira fase deste trabalho engloba a coleta e processamento de dados, caracterização química, física e mineralógica adicional dos RSI, áreas de aplicação já testadas, áreas com potencial de aplicação (desenvolvimento e seleção de formulações de interesse) e por fim, elaboração da base de dados universal em formato digital. A análise e tratamento de dados obtidos permitirão agrupar um conjunto de RSI com potencial de valorização, reutilização e avaliar o escoamento dos resíduos, garantindo assim a sua valorização intersetorial de modo sustentável. Na segunda e última fase do trabalho, uma análise de ciclo de vida (ACV) deverá ser realizada nas cinzas de casca de arroz. Este RSI tem forte impacto ambiental e económico verificado na região sul do Brasil, em especial, e de altíssima relevância em nível mundial. O desenvolvimento deste trabalho facilitará a indústria e centros de pesquisa, terem acesso a um universo de informação e alternativas úteis de exploração de recursos secundários cujos objetivos principais serão a agregação de valor aos setores envolvidos e o acesso a uma ferramenta (ACV) que os possibilite a redução de custos, comparação de cenários de produção e impactos ambientais provenientes das diversas etapas produtivas existentes..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Daiane Calheiro Evaldt - Integrante / Feliciane Andrade Brehm - Integrante / Carlos Alberto Mendes Moraes - Coordenador / Amanda Gonçalves Kieling - Integrante / Marlova Piva Kulakowski - Integrante / Claudio de Souza Kazmierczak - Integrante / Alini Luisa Diehl Camacho - Integrante / Roxane Oliveira - Integrante / Maurício Mancio - Integrante / Iara Janaína Fernandes - Integrante / Emanuele Caroline Araujo dos Santos - Integrante / Magali Rejane Rigon - Integrante / Regina Célia Espinosa Modolo - Integrante / Janaína de Mello Reis - Integrante / Jenifer Morschel Pol Alcante - Integrante / Victor Miguel de Sousa Ferreira - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa - Outra.
2012 - 2014
DESENVOLVIMENTO DE PROTÓTIPOS E MATERIAL DIDÁTICO PARA DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS EM ENGENHARIA AMBIENTAL

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Carlos Alberto Mendes Moraes em 20/03/2016.
Descrição: O presente projeto trata-se, assim, de importante espaço de formação e pesquisa com os seguintes objetivos: ● Promover ações para a criação de materiais didáticos e de disponibilização de mecanismos para colaboração e compartilhamento. ● Produzir materiais didáticos para serem utilizados em atividades de formação continuada dos profissionais da educação nas modalidades presencial e a distância. ● Propor ações que integrem pesquisa, desenvolvimento tecnológico e interação com ensino médio, aprofundando conhecimentos em uma perspectiva transdisciplinar. c) Metas e resultados esperados Metas: 1) desenvolver material didático na forma de protótipos para tratamento de efluente; 2) desenvolver material didático na forma de protótipos para tratamento controle e prevenção de emissões atmosféricas; 3)desenvolver material didático na forma de protótipos para gerenciamento e reciclagem de resíduos sólido..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Daiane Calheiro Evaldt - Integrante / Carlos Alberto Mendes Moraes - Coordenador / Amanda Gonçalves Kieling - Integrante / Matheus Pielechovski Ferro - Integrante / Alini Luisa Diehl Camacho - Integrante / Fernando Serenotti - Integrante / Pedro Echevarria Albano - Integrante / Daniela Montanari Migliavacca - Integrante / Roxane Oliveira - Integrante / Sabrina Flores - Integrante / Leonardo Martins - Integrante / Leonardo Mello de Oliveira - Integrante / Luciane Baretta - Integrante / Mariana da Silva - Integrante / Rafael Fogazzi Passuello - Integrante / Méure Lange - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2012 - 2013
CARACTERIZAÇÃO E RECICLAGEM DE RESÍDUO SÓLIDO DA EMPRESA PLASTICOS BRANDT
Descrição: A transformação de resíduos sólidos em co-produtos para o desenvolvimento de novos produtos utilizáveis constitui uma solução criativa que permite a otimização dos recursos econômicos, em que o material descartável passa a ser a matéria-prima de novos produtos. A reciclagem e reutilização desses resíduos contribuem para a preservação do meio ambiente, sendo do ponto de vista ambiental uma grande alternativa para a manutenção da qualidade de vida. O desenvolvimento de novos materiais, através da reutilização de resíduos oriundos dos diferentes setores produtivos, tem como principal objetivo obter produtos que possuam boas propriedades para diferentes aplicações, dentre elas, aplicações em Engenharia, além de contribuir para a questão ambiental no sentido de diminuir a necessidade de aterros para destinação de resíduos sólidos que podem causar danos irreversíveis ao meio e ao indivíduo. Dentre as aplicações de engenharia a área da engenharia civil pode ser considerada atualmente como a que possui maior potencial para absorver resíduos e subprodutos gerados por outros setores industriais. A reciclagem de resíduos na forma de materiais e componentes para a construção civil tem sido uma alternativa bem sucedida em diversos casos. Esta medida gera para a sociedade uma série de benefícios, como a redução do volume de matérias-primas extraídas da natureza, a redução do consumo de energia na produção de materiais e a diminuição na emissão de poluentes no meio ambiente. O setor produtivo de polímeros (plásticos e borrachas) aparece, atualmente, como um dos maiores geradores de resíduos sólidos, assim sendo, estudos de soluções para a transformação desses resíduos em co-produtos, os quais possam ser empregados na área de engenharia civil surgem como oportunidades de pesquisa e desenvolvimento para a geração de novos materiais sustentáveis e de maior valor agregado..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2015
CICLO DA BIOMASSA CASCA DE ARROZ: APROVEITAMENTO ENERGÉTICO, VALORIZAÇÃO DE COPRODUTOS E REMEDIAÇÃO DE PASSIVOS AMBIENTAIS
Descrição: O objetivo geral do projeto é a partir da viabilização deste núcleo de pesquisa (UNISINOS E UFRGS NucMat e, LASID e LEAMET), a construção de uma complementaridade entre os pesquisadores no sentido de buscar alternativas viáveis técnica, econômica e ambiental em todo o ciclo de geração da biomassa casca de arroz de forma que os coprodutos originados neste ciclo tenham alto valor agregado, além de reduzido impacto ambiental. Como objetivos específicos tem-se: - Avaliar e otimizar processos de combustão de casca de arroz; - Caracterizar casca de arroz e cinza de casca de arroz; - Estudar a cinza de casca de arroz como adsorvente na remoção de hidrocarbonetos; - Estudar a cinza de casca de arroz após saturada com hidrocarboneto, como co-produto para construção civil, buscando também seu encapsulamento. - Utilizar a ferramenta análise de ciclo de vida para avaliar os aspectos ambientais associados ao ciclo da casca de arroz, e as melhores rotas ambientalmente favoráveis, com quantificação de volumes de produção e investimentos e análise de viabilidade técnica e econômica a partir do ciclo da casca de arroz, porém com foco nas rotas para os coprodutos a partir da geração da cinza. Ainda, como objetivos científicos e tecnológicos tem-se: - Promover a transferência de soluções tecnológicas para a valorização da cadeia de biomassa casca de arroz no Estado. - Promover uma maior aproximação entre as Universidades e empresas interessadas. - Desenvolver dissertações de mestrados e teses de doutorado que contribuam para o desenvolvimento regional sustentável. - Aumentar a produção científica através de publicações nacionais e internacionais. - Desenvolver propriedade intelectual com reais possibilidades de comercialização de forma sustentável para a cadeia..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Daiane Calheiro Evaldt - Integrante / Feliciane Andrade Brehm - Integrante / Carlos Alberto Mendes Moraes - Coordenador / Amanda Gonçalves Kieling - Integrante / Cynthia F. B. Silveira - Integrante / Joice Brochier Schneider - Integrante / Ivo André Homrich Schneider - Integrante / Guilherme BIanco Borges - Integrante / Eduardo Osório - Integrante / Marcelo Oiveira Caetano - Integrante / Clarissa Castoldi Facco - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.
2011 - 2014
MONITORAMENTO DO PROGRAMA DE PRODUCAO MAIS LIMPA E DE MEIO AMBIENTE DA FUNDIÇÃO LORSCHEITTER
Descrição: O projeto está dividido em três etapas, sendo: 1. Monitoramento do programa de produção mais limpa, oportunidades implementadas, indicadores ambientais e econômicos, novas oportunidades de melhoria. 2. Avaliação da qualidade da água e do solo do pátio e áreas próximas da empresa Metalúrgica Lorscheitter Ltda., através de coletas periódicas e em pontos pré determinados no período de Junho de 2011 a Maio de 2012 e, 3. Caracterização física, química e ambiental da areia verde para possível uso em asfalto ou como adição na fabricação de bloqueto de concreto para pavimentação. O enfoque à produção sustentada e voltada para alternativas ecologicamente corretas, aliadas a um mercado crescente consumidor desses produtos, nos dá a certeza que é mister aceitar o desafio da produção integrada com o meio ambiente. Neste contexto, procurar identificar, caracterizar e avaliar quantitativa e qualitativamente, os impactos ambientais num determinado ecossistema, buscando um melhor índice de eficiência dentro do Programa P+L, incorporando a variável ambiental, como forma de melhorar a produtividade, em função de um correto planejamento e uso dos recursos naturais. Uma forma de avaliar os impactos ambientais num determinado ecossistema, é através do monitoramento da qualidade da água e do solo. A metodologia empregada para este fim é a aplicação de alguns indicadores que consistem de variáveis que se correlacionam com as alterações sejam estas de origens antrópicas ou naturais. A idéia do monitoramento surgiu a partir das discussões e necessidade de se avaliar a qualidade da água do arroio que passa nos fundos da propriedade da empresa, que geograficamente pertence a Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos. Em relação ao reaproveitamento da areia verde em asfalto será realizada uma caracterização ambiental desta areia com o intuito de classificá-la ambientalmente e ensaios físicos e químicos para ver viabilidade do uso..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (4) .
Integrantes: Daiane Calheiro Evaldt - Integrante / Feliciane Andrade Brehm - Integrante / Carlos Alberto Mendes Moraes - Coordenador / Daniel Canello Pires - Integrante / Luisa Simon - Integrante / Cynthia F. B. Silveira - Integrante / Gabriela Malgarin de Lima - Integrante / Aline Scheid Stoffel - Integrante / Wagnner dos Passos da Silva - Integrante / Guilherme Luis Roehe Vaccaro - Integrante / Karine Bastos dos Santos - Integrante / Leandro Moosher - Integrante / Maria Géssica Dantas Rocha - Integrante / Tuane Alves da Silva - Integrante / Ademir Fidelis - Integrante / Suzete Schneider Nunes - Integrante / Johny Anderson Severo - Integrante.Financiador(es): Indústria Metalúrgica Lorscheitter - Auxílio financeiro.
2010 - 2014
UTILIZAÇÃO DE CINZA DE CASCA DE ARROZ COMO AGENTE DE REFORÇO (FILLER) EM MATERIAL POLIMÉRICO
Descrição: O Projeto tem como objetivo indicar um processo, com viabilidade econômico-financeira, útil para a conversão do potencial existente nas cinzas da queima da casca de arroz, transformando-as em matéria- prima para fabricação de artefatos de borracha. O projeto inclui, conhecer e otimizar o reaproveitamento das cinzas da casca de arroz, tentar o ordenamento de informações do desempenho tecnológico da reciclagem das cinzas, que instrumentalizem o processo de tomadas de decisões e, assim, com dados ordenados para operacionalização de soluções, cumprir a proposta sugerida do reaproveitamento. Neste sentido, a metodologia abrange: (i) Tratamento Térmico, que se resume no controle do tempo e da temperatura de queima da casca de arroz, variáveis importantes para determinação da morfologia da sílica presente no material. (ii) Tratamento Físico, aborda um amplo estudo de moagem das cinzas com objetivo de assegurar um granulometria adequada para o processo. (iii) Caracterização Química. Avaliação da composição química das cinzas, com análise, qualitativa e quantitativa dos elementos químicos, para determinação do grau de pureza do mesmo e determinação da superfície específica, parâmetro responsável para a determinação do poder de reforço da sílica. (iv) Tratamento Químico. Neste processo se utiliza o método por precipitação na qual se utiliza o produto químico carbonato de sódio que se mistura com as cinzas da casca de arroz para obter o silicato de sódio. O silicato de sódio é então adicionado ao produto químico ácido sulfúrico a fim de obter a precipitação do dióxido de silício. (v) Tratamento Físico, para que após a reação de precipitação, o produto é filtrado, secado e moído. (vi) Caracterização Química. Obter novamente os valores da composição química e da superfície específica a fim de comparar os resultados com a primeira caracterização. (vii) Testes e aplicações das cinzas como ingredientes em compostos de borracha, através de ensaios físicos e químicos. (viii) Anál..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
Avaliação de método de beneficiamento de cinza de casca de arroz para emprego como adição mineral.
Descrição: Projeto aprovado no Edital FAPERGS 006/2010 - Programa Pesquisador Gaúcho PqG Faixa de financiamento A. O uso de adições minerais no concreto, como a cinza de casca de arroz (CCA), é apontado como uma solução eficiente no incremento da durabilidade e da resistência. A utilização de CCA na produção de concretos estruturais pode ser significativa para o Brasil, e em particular para o Rio Grande do Sul, que apresenta uma geração potencial superior a 200 mil toneladas de CCA por ano. As vantagens técnicas apresentadas na incorporação da CCA em concretos estruturais, somadas aos benefícios sociais da redução de problemas de disposição do resíduo no meio ambiente, além de trazer vantagens econômicas por reduzir o consumo de cimento, estimulam o desenvolvimento de pesquisas que estudem as potencialidades de aplicação deste material. Este projeto tem como objetivo desenvolver uma método de beneficiamento da CCA, particularmente aquelas geradas sob condições não controladas, para valorização deste resíduo, com vistas ao emprego na produção de concreto. Propõem-se como método, em linhas gerais, a segregação e a otimização da moagem, enfocando-se o emprego de aditivos de moagem, usualmente empregados no beneficiamento de minérios e na moagem de cimento. Pretende-se avaliar as propriedades destas cinzas por meio de técnicas diversas (FRX, DRX, MEV, granulometria laser, análises térmicas), bem como a atividade pozolânica, comparando-se diversos métodos, e o desempenho no estado fresco e endurecido de concretos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
Estudo de métodos e parâmetros para monitoramento da hidratação de cimentos e concretos com incorporação de resíduos e aditivos.
Descrição: Projeto aprovado no Edital MCT/CNPq Nº 014/2008 Universal - Seleção Pública de Projetos de Pesquisa Científica, Tecnológica e Inovação Faixa A. Este projeto tem por objetivo o estudo de métodos e parâmetros para monitoramento da hidratação de cimentos e concretos com incorporação de resíduos e aditivos. Para tanto, propõe-se o desenvolvimento de metodologia que engloba a análise de métodos de avaliação da pozolanicidade, como Método de Fratini conforme ABNT NBR 5753:1980; Método de Chapelle; Métodos baseados na condutividade elétrica como proposto por Luxàn, (1989) e por Sinthaworn e Nimityongskul (2009). Há também, os métodos baseados na medida de resistência mecânica de agregado miúdo, cimento, cal e pozolana, como os métodos descritos pelas ABNT NBR 5752:1992 e ABNT NBR 5751:1977. Associados aos métodos citados, pretende-se empregar métodos térmicos, como a análise do consumo de hidróxido de cálcio e modificações em outras fases do cimento hidratado por análises térmicas gravimétrica e diferencial (Kulakowski, 2002), assim como a análise por calorimetria semi-adiabática (Hansen e Jensen, 1998; RILEM, 1997)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2013
Desenvolvimento tecnológico para regeneração combinada mecânico-térmico de areias fenólicas de fundição
Descrição: As indústrias metalúrgicas instaladas no Brasil produzem anualmente dois milhões de toneladas areia de fundição descartadas depois de utilizadas na moldagem de peças metálicas, geralmente contaminadas por fenol, produto químico orgânico encontrado em resinas, utilizado para conferir resistência ao molde de areia. A gestão ambiental deste resíduo deve ser avaliada do ponto de vista de minimização (produção mais limpa), adequação através de correta segregação do resíduo ainda gerado para propiciar sua reciclagem interna (desenvolvimento de processo de regeneração), e reciclagem externa como co-produto do excedente de resíduos após regeneração. A regeneração de areias de fundição descartadas é uma técnica que possibilita a remoção de cerca de 90% do material poluente (resinas e ligantes), e permite a reutilização da areia regenerada em processos de moldagem que exigem areia limpa. Este projeto tem como objetivo global promover a reciclagem interna de excedentes de areia verde e areia fenólica, utilizadas no processo de fundição de ferro fundido da LORSCH, tratadas pelo processo de regeneração. Os objetivos específicos deste projeto, são: (i) Implementação do programa de produção mais limpa para identificar, minimizar a geração de resíduos sólidos, qualificar a partir de adequada segregação a areia usada a ser regenerada. (ii) Desenvolver um processo de regeneração combinada mecânico-térmicomecânico de areias fenólicas, auto-sustentável, com aproveitamento do calor dos gases de exaustão de forno rotativos para obtenção da temperatura de calcinação da areia e com reaproveitamento de água gerada no processo de regeneração no circuito de resfriamento do forno. (iii) Desenvolvimento tecnológico de um equipamento Protótipo e a produção de um equipamento industrial para a regeneração mecânica de areias verdes e a regeneração combinada mecânica e térmica de areias fenólicas; (iv) Obter areias base regeneradas com características morfológicas, físicas e químicas que permitam a..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2012
Aplicação do programa de produção mais limpa na minimização e valorização de resíduos industriais
Descrição: A indústria metalúrgica, de forma geral, vem sendo cada vez mais pressionada para atender as exigências da legislação ambiental quanto a seu desempenho ambiental no sentido de controlar a geração de resíduos, dar destinação adequada para os mesmos, e mais recentemente, como estabelecer formas de prevenção da poluição. Estas empresas também vêm sendo muito pressionadas pelo mercado, tornando a gestão ambiental uma área cada vez mais envolvida e valorizada, como um fator de melhoria de qualidade de seus produtos comercializados. Neste sentido, ao minimizarem a geração de seus resíduos buscando melhorias no seu processo produtivo, segregarem adequadamente seus resíduos, e estabelecerem critérios para transformá-los em co-produtos através de sua reciclagem interna e externa priorizam assim estas ações frente à tradicional decisão de enclausurá-los em aterros industriais. Para avaliar estas potencialidades, paralelamente aos estudos experimentais e aplicados, será utilizado o método de análise de ciclo de vida ambiental e econômica para melhor avaliar as possibilidades de aplicação das oportunidades de produção mais limpa em indústrias metalúrgicas (siderurgia e fundição) e na valorização dos resíduos ainda descartados, como co-produtos para reciclagem interna ou externa, destas e de outras indústrias, com foco na indústria da construção civil atribuindo valor agregado a este co-produto. Este projeto principal apresenta um diferencial no sentido de que, mesmo que exista uma vasta gama de estudos de alternativas já testadas da reciclagem de resíduos na construção civil, poucas consideram os aspectos relacionados à busca da melhor qualidade do resíduo quando gerado e segregado junto à fonte de origem. Além disso, devem-se considerar os aspectos ambientais, técnicos e econômicos no sentido de agregar valor a este agora denominado co-produto da empresa que o produz e garantir que sua reciclagem obedeça aos princípios de desenvolvimento sustentável..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
Caracterização e viabilidade de aplicação de areia de fundição fenólica na construção civil.
Descrição: Este projeto tem como objetivo a realização de caracterização de areia de fundição fenólica usada gerada pela empresa PL FUNDIÇÃO de Novo Hamburgo, bem como verificar o seu emprego em uma proporção de concreto..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA NA GERDAU - AEP - ANO II
Descrição: Baseado na metodologia de produção mais limpa o projeto busca minimizar a geração de resíduos no processo de fabricação de aço em todas suas etapas. A metodologia faz com que a gestão ambiental seja vista como um problema de todos, ou seja, ela se insere dentro do processo produtivo. Resumindo, o projeto objetiva dar continuidade na implementação de ações de boas práticas operacionais que visem minimizar, reduzir resíduos do processo produtivo, com o uso da ferramenta de P+L na planta industrial da GERDAU AEP; além de monitorar os resultados obtidos nos setores onde o programa foi implementado..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2008
GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS
Descrição: A indústria brasileira, em particular a metalúrgica, vinha focando há alguns anos a questão ambiental dentro de uma perspectiva de solucionar seus problemas ambientais após a geração de seus resíduos sólidos, efluentes líquidos e emissões atmosféricas, com as chamadas tecnologias de fim de tubo. Tecnologias direcionadas ao controle da poluição, tratamento e disposição de resíduos em aterros têm sido priorizadas, assim como em alguns casos de sucesso na reciclagem de seus resíduos sólidos em aplicações em outros setores da indústria. Por outro lado, vem se fortalecendo a idéia de que produzir produtos manufaturados de forma mais limpa, prevenindo a poluição, minimizando a geração de resíduos com otimização de processo e reusando internamente os mesmos. Este novo enfoque já está trazendo benefícios ambientais, técnicos e inclusive econômicos para as empresas em questão, além de valorizar o resíduo sólido ainda gerado após a implementação desta metodologia de produção mais limpa como co-produto. No caso dos processos de fundição, o projeto avaliou as possibilidades técnicas de minimização para reduzir o consumo, geração e descarte de resíduos de um grupo de fundições associado ao SEBRAE São Leopoldo. No caso da reciclagem dos resíduos de fundição, em especial, areia usada de fundição, a segregação tornou-se etapa fundamental para eliminar contaminantes tanto para estudar a regeneração termo-mecânica desta areia, como para sua reciclagem externa como agregado miúdo em concreto. Outros sub-projetos foram ou são desenvolvidos no período de vigência neste projeto principal em temas como reciclagem de cinza de casca de arroz e de alumínio contaminado com fluido de corte..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - Atual
Reciclagem de cavacos de alumínio gerados em usinagem
Descrição: O presente projeto pretende mostrar focado em ferramentas do programa de produção mais limpa, atualmente em implementação em laboratórios da Engenharia Mecânica da UNISINOS, como ações de melhorias contínuas do Sistema de Gestão Ambiental UNISINOS. Pensando em redução de custos e principalmente em minimizar o impacto ambiental que é o grande objetivo do Sistema de Gestão Ambiental (SGA) da Unisinos, foi iniciado este estudo para o reaproveitamento dos resíduos oriundos do processo de usinagem. Este resíduo denominado cavaco, por ser um metal contaminado com óleo, é Classe I perigoso - de acordo com a ABNT 10004/2004, não podia ser reaproveitado sendo encaminhado para a central de resíduos para disposição final, por não possuir valor agregado como sucata. Os laboratórios geradores de cavacos de alumínio, visando não o descarte, mas a reinserção destes resíduos na forma de matéria-prima para usinagem através de uma série de procedimentos. Este projeto apresenta um nova metodologia de limpeza dos cavacos, sua fusão e produção de peças utilizadas nos processos de usinagem posteriormente, e a readequação do efluente e resíduos sólidos gerados na limpeza dos cavacos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
CARACTERIZAÇÃO E RECICLAGEM DE AREIA DE FUNDIÇÃO
Descrição: O projeto "CARACTERIZAÇÃO e RECICLAGEM DE AREIA DE FUNDIÇÃO" tem por objetivo maior estudar a partir de técnicas de gerenciamento de resíduos (foco principal do projeto maior - Gerenciamento de Resíduos - onde este sub-projeto está incluido), envolvendo produção mais limpa e a reciclagem, como meios para minimizar o impacto ambiental gerado por este ramo da industria no Rio grande do Sul. No que tange a reciclagem, o projeto avaliará a viabilidade técnica, econômica, e ambiental do uso de areia usada de fundição na construção civil substituindo a areia de rio normalmente utilizada..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de desenvolvimento


2013 - Atual
RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE COURO NATURAL E SINTÉTICO PARA OBTENÇÃO DE PRODUTOS PARA FINS ENERGÉTICOS

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Carlos Alberto Mendes Moraes em 02/07/2014.
Descrição: O projeto consistirá na caracterização dos resíduos sólidos do setor de calçados e afins e no desenvolvimento da conversão termoquímica dos resíduos sólidos pelo processo pirolítico, visando à obtenção de produtos (líquido e sólido) aplicáveis para fins energéticos. . Os objetivos específicos são: Avaliar a partir de vários métodos físicos, químicos, térmicos e estruturais os resíduos sólidos do setor de calçados e afins; Definir condições pirolíticas adequadas ao estudo: direcionar as variáveis do processo pirolítico visando à otimização do rendimento de produto líquido (bio-óleo); Avaliar rendimentos dos produtos gerados pela conversão termoquímica (pirólise); Caracterizar física e quimicamente o bio-óleo gerado com a finalidade de avaliar suas potencialidades energéticas; Caracterizar física e quimicamente o bio-char gerado com a finalidade de avaliar suas potencialidades energéticas. ..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Daiane Calheiro Evaldt - Integrante / Carlos Alberto Mendes Moraes - Coordenador / Amanda Gonçalves Kieling - Integrante / Luciana Paulo Gomes - Integrante / Feliciane Andrade Brehm - Integrante / Alice Riehl - Integrante / Maria Luiza Sperb Indrusiak - Integrante / Paulo Wander - Integrante / Janice da Silva - Integrante / Aline Deitos - Integrante.
2013 - Atual
Programa Green Tech Park Tecnosinos
Descrição: O enfoque à produção sustentada e voltada para as boas práticas e alternativas ecologicamente corretas, aliadas a um mercado crescente, consumidor e exigente em termos de responsabilidade socioambiental, dá a certeza que é imprescindível aceitar o desafio da produção integrada com o meio ambiente. Neste contexto, o projeto procura identificar, caracterizar e avaliar quantitativa e qualitativamente os impactos ambientais e as medidas de mitigação das atividades desenvolvidas em todos os empreendimentos e serviços do Tecnosinos, buscando uma padronização dos ganhos em termos de gestão ambiental dos processos, incorporando a variável ambiental como forma de melhorar a produtividade, em função de um correto planejamento e uso dos recursos naturais. O Programa Green Tech Park (GTP), dentro destas premissas, procura nivelar e adequar ambientalmente os participantes através de boas práticas de processo e propostas de melhorias, respeitando o nível de empreendedorismo e maturidade ambiental de cada organização, buscando uma unidade que auxilie na redução do consumo de recursos e geração de resíduos. Busca também criar e desenvolver uma metodologia própria, discutida e adaptada de acordo com a realidade e especificações do Parque Tecnológico, mantendo sincronia com metodologias de certificação implantadas no Parque e com o Sistema de Gestão Ambiental UNISINOS..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Daiane Calheiro Evaldt - Integrante / Carlos Alberto Mendes Moraes - Integrante / Daniel Canello Pires - Coordenador / Thais de MIranda Rios - Integrante / Fernando Caetano de Moura - Integrante / Carina Zucchetti Lutz - Integrante.
2009 - Atual
Desenvolvimento tecnológico para regeneração combinada mecânico-térmico de areias fenólicas de fundição
Descrição: As indústrias metalúrgicas instaladas no Brasil produzem anualmente dois milhões de toneladas areia de fundição descartadas depois de utilizadas na moldagem de peças metálicas, geralmente contaminadas por fenol, produto químico orgânico encontrado em resinas, utilizado para conferir resistência ao molde de areia. A regeneração de areias de fundição descartadas é uma técnica que possibilita a remoção de cerca de 90% do material poluente (resinas e ligantes), e permite a reutilização da areia regenerada em processos de moldagem que exigem areia limpa. Através do tratamento físico, químico, ou térmico dado à areia usada, a regeneração remove a capa de resina aderente na superfície do grão, reconduzindo-a ao mais próximo possível da condição de areia nova. Para a correta aplicação das tecnologias de regeneração, deve ser avaliado o tipo de areia que entra no sistema de regeneração, o tipo de resina utilizado, e a área (construção civil, fundição, etc) para seu reuso. A importância do reuso de areias descartadas de fundição torna-se evidente em razão de fatores econômicos (custos elevados de disposição em aterros sanitários; custos da areia base; elevação dos custos de transporte de areia nova (as jazidas encontram-se cada vez mais afastadas) e para descarte em aterros; e ambientais (diminuição da ação extrativa e preservação dos recursos naturais; sobrevida de aterros; minimização da contaminação de lençol freáticos por metais pesados, como chumbo e cobre, fenol e outros produtos orgânicos encontrados em resinas) Este projeto tem como objetivo global promover o reuso de excedentes de areia verde e areia fenólica, utilizadas no processo de fundição de ferro fundido da LORSCH, tratadas pelo processo de regeneração. A LORSCH gera 3 tipos de excedentes de areia de moldagem: areia verde - areia base, bentonita (aglomerante) e pó de carvão; areia fenólica - oriunda do processo de cura a frio com resina fenólica e areia. Os objetivos específicos deste..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.


Idiomas


Inglês
Lê Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2011
Prêmio especial KIPO (Korean Intelectual Property Office) e medalha de ouro pela invenção, Korea International Women?s Invention.
2008
Melhor Currículo do curso de Gestão Ambiental formando 2008/1, Universidade do Vale do Rio dos Sinos.
2007
5º lugar no VI Prêmio ALCOA de Inovação em Alumínio em nível nacional, ALCOA.
2006
Menção Honrosa no XVIII Salão de Iniciação Científica da UFRGS, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
2006
Menção Honrosa na Mostra UNISINOS de Iniciação Científica, Universidade do Vale do Rio dos Sinos.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
FERNANDES, IARA JANAÍNA2017FERNANDES, IARA JANAÍNA ; CALHEIRO, D. ; SÁNCHEZ, FELIPE A. L. ; CAMACHO, ALINI LUÍSA DIEHL ; Rocha, Tatiana Louise Avila de Campos ; MORAES, C. A. M. ; SOUSA, VÂNIA CALDAS DE . Characterization of Silica Produced from Rice Husk Ash: Comparison of Purification and Processing Methods. Materials Research-Ibero-american Journal of Materials, v. 20, p. 512-518, 2017.

2.
GARBIN, MARILISE2017GARBIN, MARILISE ; CHIAROMONTE, ROSSANA COELHO ; CALHEIRO, DAIANE ; Moraes, Carlos Alberto Mendes ; MODOLO, REGINA CÉLIA ESPINOSA . COLHEITA MECANIZADA DO EUCALIPTO PARA PRODUÇÃO DE CELULOSE NA PERSPECTIVA DA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA. LALCA- Revista Latino Americana em Avaliação do Ciclo de Vida, v. 1, p. 86, 2017.

3.
SIMON, L.2017SIMON, L. ; MORAES, C. A. M. ; MODOLO, R. C. E. ; VARGAS, M. ; CALHEIRO, D. ; BREHM, F. A. . Recycling of contaminated metallic chip based on eco-efficiency and eco-effectiveness approaches. JOURNAL OF CLEANER PRODUCTION, v. 153, p. 417-424, 2017.

4.
FERNANDES, IARA J.2016FERNANDES, IARA J. ; CALHEIRO, DAIANE ; KIELING, AMANDA G. ; MORAES, CARLOS A.M. ; ROCHA, TATIANA L.A.C. ; BREHM, FELICIANE A. ; MODOLO, REGINA C.E. . Characterization of rice husk ash produced using different biomass combustion techniques for energy. Fuel (Guildford), v. 165, p. 351-359, 2016.

5.
CALHEIRO, DAIANE2016CALHEIRO, DAIANE; FERNANDES, IARA JANAÍNA ; KIELING, AMANDA GONÇALVES ; Moraes, Carlos Alberto Mendes ; KULAKOWSKI, MARLOVA PIVA ; BREHM, Feliciane Andrade . Influência da segregação granulométrica e do emprego de aditivos de moagem na adequação de cinzas de casca de arroz como coproduto. Matéria (UFRJ), v. 21, p. 270-281, 2016.

6.
MORAES, C. A.2014MORAES, C. A. ; FERNANDES, I. J. ; CALHEIRO, D. ; KIELING, A. G. ; BREHM, F. A. ; RIGON, M. R. ; BERWANGER FILHO, J. A. ; SCHNEIDER, I. A. ; OSORIO, E. . Review of the rice production cycle: By-products and the main applications focusing on rice husk combustion and ash recycling. Waste Management and Research, v. 32, p. 1034-1048, 2014.

7.
KIELING, G. AMANDA2014KIELING, G. AMANDA ; MORAES, A.M. CARLOS ; BREHM, A. FELICIANE ; CALHEIRO, DAIANE ; KULAKOWSKI, P. MARLOVA . Adaptation of Rice Husk Ash for Use as Pozzolanic Material. Key Engineering Materials (Online), v. 634, p. 182-192, 2014.

8.
MORAES, C. A. M.2013MORAES, C. A. M. ; KIELING, A. G. ; CALHEIRO, D. ; PIRES, D. C. ; SILVEIRA, C. F. B. ; GARCIA, A. C. A. ; BREHM, F. A. . ELABORAÇÃO DE PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE EMPRESAS DE FUNDIÇÃO DE FERRO FUNDIDO DE PEQUENO PORTE. Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração, v. 10, p. 296-302, 2013.

9.
BREHM, Feliciane Andrade2013BREHM, Feliciane Andrade ; KULAKOWSKI, MARLOVA PIVA ; EVALDT, DAIANE CALHEIRO ; Moraes, Carlos Alberto Mendes ; PAMPANELLI, ANDREA BRASCO . Análise da estabilização por solidificação de lodo de fosfatização em matrizes de cimento Portland e de cerâmica vermelha para a utilização na construção civil. Ambiente Construído (Online), v. 13, p. 15-27, 2013.

10.
MORAES, C. A. M.2012MORAES, C. A. M. ; Moraes, Carlos Alberto Mendes ; Silveira, Cynthia F B ; CALHEIRO, D. ; Pires, Daniel Canello ; BREHM, Feliciane Andrade ; Lorscheitter, G . Produção Mais Limpa numa Fundição de Pequeno Porte. FS. Fundição e Serviços, v. 21, p. 34-46, 2012.

11.
GASPAR, R. C.2008GASPAR, R. C. ; CALHEIRO, D. ; OLIVEIRA, K. R. ; BREHM, F. A. ; MORAES, C. A. M. . CARACTERIZAÇÃO DE AREIA DE FUNDIÇÃO VIA TRATAMENTO DE REGENERAÇÃO TERMO-MECÂNICO. FS. Fundição e Serviços, v. 30, p. 80-87, 2008.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
FERNANDES, I. J. ; SANTOS, E. C. A. ; OLIVEIRA, R. ; REIS, J. M. ; CALHEIRO, D. ; MORAES, C. A. M. ; MODOLO, R. C. E. . Caracterização do resíduo industrial casca de arroz com vistas a sua utilização como biomassa.. In: 6o Fórum Inernacional de Resíduos Sólidos, 2015, São José dos Campos. Anais do 6o Fórum Internacional de Resíduos Sólidos. Porto Alegre: Instituto Venturi, 2015. v. 1. p. 1-10.

2.
FERNANDES, I. J. ; CALHEIRO, D. ; SANTOS, E. C. A. ; MORAES, C. A. M. ; ROCHA, T. L. A. C. ; KIELING, A. G. ; BREHM, F. A. . Tratamento de cinza de casca de arroz por lixiviação ácida.. In: 70o Congresso Anual Internacional da ABM,, 2015, Rio de Janeiro. Anais do 70o Congresso Anual Internacional da ABM.. São Paulo: ABM, 2015. v. 1. p. 1-9.

3.
KIELING, A. G. ; MORAES, C. A. M. ; BREHM, F. A. ; CALHEIRO, D. ; KULAKOWSKI, M. P. . Adequação do resíduo cinza de casca de arroz para emprego como material pozolânico. In: Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis - CLB-MCS 2014, 2014, Guimarães. Anuais Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis - CLB-MCS 2014. Guimarães: Universidade do Minho, 2014. v. 1. p. 501-511.

4.
KRUG, L. F. ; KULAKOWSKI, M. P. ; KAZMIERCZAK, C. S. ; CALHEIRO, D. ; MORAES, C. A. M. . Proposta de beneficiamento de cinza de casca de arroz com alto teor de carbono para emprego em concretos. In: Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis - CLB-MCS 2014, 2014, Guimarães. Anuais Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis - CLB-MCS 2014. Guimarães: Universidade do Minho, 2014. v. 1. p. 469-478.

5.
MOOSHER, L. ; MORAES, C. A. M. ; KULAKOWSKI, M. P. ; BREHM, F. A. ; CALHEIRO, D. . Utilização de areia usada de fundição como agregado na construção civil. In: Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis - CLB-MCS 2014, 2014, Guimarães. Anuais Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis - CLB-MCS 2014. Guimarães: Universidade do Minho, 2014. v. 1. p. 787-796.

6.
SAFT, G. K. ; CALHEIRO, D. . AVALIAÇÃO AMBIENTAL DE PROCESSOS DE LAVAGEM DE ROUPAS EM UMA LAVANDERIA INDUSTRIAL. In: 5o Fórum Internacional de Resíduos Sólidos, 2014, São Leopoldo. Anais do 5o Fórum Internacional de Resíduos Sólidos. Porto Alegre: Instituto Venturi, 2014. v. 1. p. 1-10.

7.
SCHNEIDER, J. B. ; BREHM, F. A. ; MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; KIELING, A. G. ; KULAKOWSKI, M. P. . Estabilização do Adsorvente Composto por Cinza de Casca de Arroz e Carvão Ativado, Contaminado com Hidrocarbonetos de Petróleo, em Matriz de Cimento Portland. In: Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis - CLB-MCS 2014, 2014, Guimarães. Anais do Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis - CLB-MCS 2014. Guimarães: Universidade do Minh0, 2014. v. 1. p. 406-414.

8.
FERNANDES, I. J. ; CALHEIRO, D. ; SANTOS, E. C. A. ; ROCHA, T. L. A. C. ; MORAES, C. A. M. . COMPARAÇÃO DE CINZA DE CASCA DE ARROZ E SÍLICA COMERCIAL COMO CARGA EM COMPÓSITOS POLIMÉRICOS. In: 21º CBECIMAT - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 2014, Cuiabá. Anais do 21º CBECIMAT - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais. São Paulo: CBECIMAT, 2014. v. 1. p. 2662-2672.

9.
ALBANO, P. E. ; CALHEIRO, D. ; SERENOTTI, F. ; MIGLIAVACCA, D. M. ; MORAES, C. A. M. ; OLIVEIRA, R. ; FERRO, M. P. ; FLORES, S. ; MARTINS, L. ; OLIVEIRA, L. M. ; BARETTA, L. ; SILVA, M. . Desenvolvimento de Protótipos para Tratamento de Resíduos: Uma abordagem multidisciplinar. In: 2 Seminário de Inovação e Tecnologia do IFSul, 2013, Sapucaia do sul. Anais do 2 Seminário de Inovação e Tecnologia do IFSul, 2013. v. 1.

10.
PERUFFO, V. ; KULAKOWSKI, M. P. ; CALHEIRO, D. ; MORAES, C. A. M. . EMPREGO DE ESCÓRIA GRANULADA DE FUNDIÇÃO EM BLOCOS DE CONCRETO PARA PAVIMENTAÇÃO. In: 3º Encontro Nacional Sobre Reaproveitamento de Resíduos na Construção Civil - ENARC, 2013, São Leopoldo. Anais do 3º Encontro Nacional Sobre Reaproveitamento de Resíduos na Construção Civil - ENARC. São Leopoldo: ANTAC, 2013. v. 1.

11.
NUNES, S. S. ; MORAES, C. A. M. ; BREHM, F. A. ; CALHEIRO, D. ; FERRO, M. P. ; SILVEIRA, C. F. B. . Impactos Ambientais Associados ao Resíduo Areia Fenólica Usada em uma Fundição. In: 68o Congresso Internacional Anual da ABM, 2013, Belo Horizonte. Anais do 68o Congresso Internacional Anual da ABM. São Paulo: ABM, 2013. v. 1. p. 3011-3021.

12.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; CAMACHO, A. L. D. ; KICH, A. M. . Caracterização de carepa Metálica visando sua valorização como coproduto. In: 68o Congresso Internacional Anual da ABM, 2013, Belo Horizonte. Anais do 68o Congresso Internacional Anual da ABM. São Paulo: ABM, 2013. v. 1. p. 580-590.

13.
SANTOS, E. C. A. ; PICOLI, R. C. F. ; CALHEIRO, D. ; MARQUES, A. C. ; MORAES, C. A. M. . Caracterização de Soquetes de Lâmpadas Fluorescentes Compactas. In: 4º Forum Internacional de Resíduos Sólidos, 2013, Porto Alegre. Anais do 4º Forum Internacional de Resíduos Sólidos. Porto Alegre: Instituto Venturi, 2013. v. 1. p. 1-10.

14.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; PIRES, D. C. ; NUNES, S. S. ; LORSCHEITTER, G. . Avaliação de areia fenólica usada de fundição regenerada em escala industrial por método mecânico.. In: 3º Congresso Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente, 2012, Bento Gonçalves. Anais do 3º Congresso Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente. Bento Gonçalves: FIEMA, 2012. v. 1. p. 1-8.

15.
NUNES, S. S. ; CALHEIRO, D. ; PIRES, D. C. ; FERRO, M. P. ; MORAES, C. A. M. . MONITORAMENTO AMBIENTAL DA RECUPERAÇÃO DE ÁREA DEGRADADA POR DEPOSIÇÃO DE RESÍDUO SÓLIDO DE FUNDIÇÃO. In: VIII Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental, 2012, Porto Alegre. Anais do VIII Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental, 2012. v. 1. p. 1-15.

16.
MORAES, C. A. M. ; PIRES, D. C. ; CALHEIRO, D. ; FERRO, M. P. ; ROCHA, M. G. D. ; SANTOS, K. B. ; LIMA, G. M. ; SILVEIRA, C. F. B. ; LORSCHEITTER, G. . AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS DA IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM UMA FUNDIÇÃO: PARTE 1 - GANHOS AMBIENTAIS. In: 67th ABM International Congress, 2012, Rio de Janeiro. Anais do 67th ABM International Congress. São Paulo: ABM, 2012. v. 1. p. 2713-2722.

17.
MORAES, C. A. M. ; PIRES, D. C. ; CALHEIRO, D. ; SILVA, W. P. ; FERRO, M. P. ; ROCHA, M. G. D. ; SILVEIRA, C. F. B. ; LORSCHEITTER, G. . AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS DA IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM UMA FUNDIÇÃO: PARTE 2 - GANHOS ECONÔMICOS. In: 67th ABM International Congress, 2012, Rio de Janeiro. Anais do 67th ABM International Congress. São Paulo: ABM, 2012. v. 1. p. 2723-2731.

18.
MORAES, C. A. M. ; CAMACHO, A. L. D. ; CALHEIRO, D. ; BREHM, F. A. . CARACTERIZAÇÃO DE RESÍDUO SÓLIDO DE INDÚSTRIA DE PEÇAS AUTOMOTIVAS. In: 67th ABM International Congress, 2012, Rio de Janeiro. Anais do 67th ABM International Congress. São Paulo: ABM, 2012. v. 1. p. 2752-2764.

19.
CALHEIRO, D.; KIELING, A. G. ; MORAES, C. A. M. ; OSORIO, E. ; BREHM, F. A. ; SCHNEIDER, I. A. H. . Aplicação da Cinza de Casca de Arroz como Coproduto em Substituição a Materiais Não Renováveis. In: 20º CBECIMAT - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, 2012, Joinville. Anais do 20º CBECIMAT - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais. Joinville: CBECIMAT, 2012. v. 1. p. 1228-1235.

20.
MORAES, C. A. M. ; CORONET, G. ; CALHEIRO, D. ; PIRES, D. C. ; SILVEIRA, C. F. B. ; LIMA, G. M. ; LORSCHEITTER, G. ; GASPAR, R. C. . AVALIAÇÃO AMBIENTAL DA SUBSTITUIÇÃO DE UM FORNO ROTATIVO A ÓLEO POR UM FORNO ELÉTRICO A INDUÇÃO EM FUNDIÇÃO. In: 66o Congresso Internacional da ABM, 2011, São Paulo. 66o Congresso Internacional da ABM. São Paulo: ABM, 2011.

21.
PIRES, D. C. ; STOFFEL, A. S. ; SILVA, W. P. ; CALHEIRO, D. ; SILVEIRA, C. F. B. ; MORAES, C. A. M. ; LORSCHEITTER, G. . AVALIAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM UMA FUNDIÇÃO: GANHOS AMBIENTAIS E ECONÔMICOS. In: 66o Congresso Internacional da ABM, 2011, São Paulo. 66o Congresso Internacional da ABM. São Paulo: ABM, 2011.

22.
KRUG, L. F. ; CALHEIRO, D. ; ALIATTI, R. M. ; KULAKOWSKI, M. P. ; KAZMIERCZAK, C. S. ; MORAES, C. A. M. . Influência do peneiramento da cinza de casca de arroz em substiuição parcial do cimento no estado fresco de pastas. In: 2o Encontro Nacional sobre Aproveitamento de Resíduos na Construção Civil - ENARC 2011, 2011, Maceió. Anais do 2o Encontro Nacional sobre Aproveitamento de Resíduos na Construção Civil, 2011.

23.
STOFFEL, A. S. ; MORAES, C. A. M. ; SILVEIRA, C. F. B. ; CALHEIRO, D. ; SIMON, L. . AVALIAÇÃO AMBIENTAL DE DUAS FORMAS DE CUSTOMIZAÇÃO DE CAMISETAS PARA DIVULGAÇÃO DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM UMA INDÚSTRIA. In: 26º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, 2011, Porto Alegre. Anais do 26º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Porto Alegre: ABES, 2011.

24.
KRUG, L. F. ; CALHEIRO, D. ; KULAKOWSKI, M. P. ; KAZMIERCZAK, C. S. ; MORAES, C. A. M. . INFLUÊNCIA DO BENEFICIAMENTO POR PENEIRAMENTO NO COMPORTAMENTO DA CINZA DE CASCA DE ARROZ: ESTUDO COMO ADIÇÃO POZOLÂNICA EM CONCRETOS. In: 53o Congresso Brasileiro do Concreto - IBRACON 2011, 2011, Florianópolis. Anais do 53o Congresso Brasileiro do Concreto - IBRACON 2011. São Paulo: IBRACON, 2011.

25.
MORAES, C. A. M. ; KIELING, A. G. ; CALHEIRO, D. ; PIRES, D. C. ; AREND, C. O. . ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM UMA EMPRESA DE FUNDIÇÃO.. In: 2º Congresso Internacional de Tecnologias para o Meio Ambiente, 2010, Bento Gonçalves. CD-ROM 2 CITMA. Caxias do Sul: A&S Criação, 2010. v. 1. p. 1-8.

26.
CALHEIRO, D.; METZ, D. C. ; KULAKOWSKI, M. P. ; MORAES, C. A. M. . Avaliação da reciclagem de areia fenólica-alcalina usada de fundição (AF) na produção de concreto.. In: 65o Congresso da ABM - Internacional, 2010, Rio de Janeiro. 65o Congresso da ABM - Internacional. São Paulo: ABM, 2010. v. 1. p. 3260-3272.

27.
MORAES, C. A. M. ; ZEZZI, T. S. ; VEREZ, R. B. ; SIMON, L. ; CALHEIRO, D. ; KIELING, A. G. . CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE LUVAS EXOTÉRMICAS UTILIZADAS COMO ISOLANTES TÉRMICOS EM PROCESSOS DE FUNDIÇÃO. In: 65o Congresso Internacional da ABM, 2010, Rio de Janeiro. Anais do 65o Congresso Internacional da ABM. São Paulo: ABM, 2010. v. 1. p. 3319-3329.

28.
MORAES, C. A. M. ; ZEZZI, T. S. ; VEREZ, R. B. ; SIMON, L. ; SILVA, J. T. M. ; CALHEIRO, D. . GESTÃO E RECUPERAÇÃO DE RESÍDUOS GERADOS EM LABORATÓRIOS DE METALURGIA. In: 65o Congresso Internacional da ABM, 2010, Rio de Janeiro. Anais do 65o Congresso Internacional da ABM. São Paulo: ABM, 2010. v. 1. p. 3518-3527.

29.
CALHEIRO, D.; METZ, D. C. ; MAGRO, A. C. D. ; KULAKOWSKI, M. P. ; MORAES, C. A. M. . NFLUÊNCIA DA AREIA FENÓLICO-ALCALINA USADA DE FUNDIÇÃO (AF) NA RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO E NA ABSORÇÃO DE ÁGUA.. In: XIII Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construido - ENTAC, 2010, Canela. Anais do XIII ENTAC. Porto Alegre: Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído (ANTAC), 2010. v. 1. p. 1-11.

30.
PIRES, D. C. ; KIELING, A. G. ; CALHEIRO, D. ; SIMON, L. ; AREND, C. O. ; MORAES, C. A. M. . AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS DE UMA INDÚSTRIA DE FUNDIÇÃO. In: 65o Congresso Internacional da ABM, 2010, Rio de Janeiro. Anais do 65o Congresso Internacional da ABM. São Paulo: ABM, 2010. v. 1. p. 2979-2988.

31.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; PIRES, D. C. ; VARGAS, M. ; SANTOS, C. ; OLIVEIRA NETO, F. A. ; JAWORSK, L. Z. . MONITORAMENTO DE UM PROGRAMA DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA IMPLEMENTADO EM UMA METALÚRGICA: GANHOS AMBIENTAIS.. In: 40º Seminário de Aciaria - Internacional da ABM, 2009, São Paulo. Anais do 40º Seminário de Aciaria - Internacional da ABM. São Paulo: ABM, 2009. v. 1. p. 489-496.

32.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; VARGAS, M. ; SANTOS, C. ; OLIVEIRA NETO, F. A. ; PIRES, D. C. . AVALIAÇÃO DA MINIMIZAÇÃO DO CONSUMO DE CAL EM ACIARIA ELÉTRICA E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A REDUÇÃO DE EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA. In: 40º Seminário de Aciaria - Internacional da ABM, 2009, São Paulo. Anais do 40º Seminário de Aciaria - Internacional da ABM. São Paulo: ABM, 2009. v. 1. p. 443-453.

33.
MORAES, C. A. M. ; AREND, C. O. ; SIMON, L. ; OLIVEIRA NETO, F. A. ; CALHEIRO, D. . MINIMIZAÇÃO DA GERAÇÃO DE RESÍDUOS EM PEQUENAS FUNDIÇÕES: LIMITAÇÕES E AVANÇOS. In: V Forum Internacional de Produção Mais Limpa, 2009, Porto Alegre. Anais do V Forum internacional de Produção Mais Limpa. Porto Alegre: UFRGS, 2009. v. 1.

34.
CALHEIRO, D.; MORAES, C. A. M. ; BREHM, F. A. ; KULAKOWSKI, M. P. . ESTUDO SOBRE METODOLOGIAS DE ADEQUAÇÃO DA AREIA USADA DE FUNDIÇÃO PARA APLICAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL. In: Encontro Nacional sobre Aproveitamento de Resíduos na Construção, 2009, Feira de Santana. Anais do ENARC 2009. Feira de Santana: UEFS, 2009. v. 1.

35.
CALHEIRO, D.; MORAES, C. A. M. ; BREHM, F. A. . AREIA USADA DE FUNDIÇÃO: MINIMIZAÇÃO, RECICLAGEM INTERNA E EXTERNA. In: 3o Seminário Regional Sul de Resíduos Sólidos, 2009, Caxias do Sul. Anais do 3o Seminário Regional Sul de Resíduos Sólidos, 2009. v. 1.

36.
VARGAS, M. ; MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; ROCHA, Lisiane Kleinkauf da . BENEFÍCIOS AMBIENTAIS E ECONÔMICOS DA PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM UMA INDÚSTRIA SIDERÚRGICA ATRAVÉS DA ANÁLISE DE INDICADORES. In: XI Encontro Nacional e I Encontro Internacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2009, Fortaleza. Anais do ENGEMA, 2009. v. 1.

37.
DUTRA, C. R. A. ; CALHEIRO, D. ; HERTER, M. ; FONTANA, W. A. ; BREHM, F. A. ; MORAES, C. A. M. . RECICLAGEM DE CAVACO DE ALUMÍNIO CONTAMINADO ORIUNDO DE PROCESSOS DE USINAGEM. In: III Congresso Internacional do Alumínio, 2007, São Paulo. Anais do III Congresso Internacional do Alumínio, 2007. v. 1. p. 555-564.

38.
GASPAR, R. C. ; CALHEIRO, D. ; OLIVEIRA, K. R. ; BREHM, F. A. ; MORAES, C. A. M. . CARACTERIZAÇÃO DE AREIA DE FUNDIÇÃO VIA TRATAMENTO DE REGENERAÇÃO TERMO-MECÂNICO. In: 62o Congresso Anual da ABM, 2007, Vitória. CD-ROM 62o COngresso Anual da ABM. São Paulo: Associação Brasileira de Materiais, 2007. v. 1. p. 2067-2076.

39.
CALHEIRO, D.; DUTRA, C. R. A. ; MORAES, C. A. M. ; BREHM, F. A. . RECICLAGEM DE CAVACOS DE ALUMÍNIO GERADOS EM USINAGEM. In: VI Prêmio ALCOA de Inovação em Alumínio, 2007, São Paulo. VI Prêmio ALCOA de Inovação em Alumínio, 2007. v. 1.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
SANTOS, E. C. A. ; MORAES, C. A. M. ; FERNANDES, I. J. ; CALHEIRO, D. ; ROCHA, T. L. A. C. ; OLIVEIRA, R. . Caracterização de cinza de casca de arroz e sílica comercial para diferentes aplicações. In: III CICPG - Congresso Sul Brasileiro de Iniciação Científica e Pós Graduação,, 2014, Curitiba. Anais do III CICPG - Congresso Sul Brasileiro de Iniciação Científica e Pós Graduação, 2014. v. 1. p. 1-1.

2.
SANTOS, E. C. A. ; MORAES, C. A. M. ; FERNANDES, I. J. ; CALHEIRO, D. ; OLIVEIRA, R. ; CALDAS, V. S. . Beneficiamento de Cinza de Casca de Arroz Através de Lixiviação Ácida. In: III CICPG - Congresso Sul Brasileiro de Iniciação Científica e Pós Graduação., 2014, Curitiba. Anais do III CICPG - Congresso Sul Brasileiro de Iniciação Científica e Pós Graduação, 2014. v. 1. p. 1-1.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
CALHEIRO, D.; MORAES, C. A. M. . ANÁLISE DO CICLO DE VIDA DA RECICLAGEM DE CAVACO DE ALUMÍNIO COM ÓLEO URIUNDO DE USINAGEM. In: Mostra UNISINOS de Iniciação Científica, 2008, São Leopoldo. Mostra UNISINOS de Iniciação Científica 2008, 2008.

2.
CALHEIRO, D.; MORAES, C. A. M. ; OLIVEIRA NETO, F. A. ; ROCHA, Lisiane Kleinkauf da ; GARCIA, A. C. A. . IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM UMA INDÚSTRIA SIDERÚRGICA. In: X Encontro Nacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2008, Porto Alegre. X Encontro Nacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2008.

3.
CALHEIRO, D.; CARNEIRO, J. ; BREHM, F. A. ; MORAES, C. A. M. . CARACTERIZACÃO DE AREIAS USADAS A BASE DE RESINA FENÓLICA REGENERADAS. In: XVIII SIC e XV FIC, 2006, Porto Alegre. Anais do Salão de Iniciação Científica da UFRGS, 2006.

4.
DUTRA, C. R. A. ; CALHEIRO, D. ; HERTER, M. ; BREHM, F. A. ; FONTANA, W. A. ; MORAES, C. A. M. . RECICLAGEM DE ALUMÍNIO CONTAMINADO ORIUNDO DE PROCESSOS DE USINAGEM. In: XVIII SIC e XV FIC, 2006, Porto Alegre. Anais de Resumos do XVIII Salão de Iniciação Científica da UFRGS, 2006.

5.
CALHEIRO, D.; CARNEIRO, J. ; MORAES, C. A. M. . CARACTERIZAÇÃO DE AREIAS USADAS À BASE DE RESINA FENÓLICA E DE SILICATO DE SÓDIO REGENERADAS. In: Mostra UNISINOS de Iniciação Científica, 2006, São Leopoldo. Mostra Unisinos de Iniciação Científica 2006, 2006.

6.
CALHEIRO, D.; DUTRA, C. R. A. ; MORAES, C. A. M. . RECICLAGEM DE ALUMÍNIO CONTAMINADO ORIUNDO DE PROCESSOS DE USINAGEM. In: Mostra UNISINOS de Iniciação Científica, 2006, São Leopoldo. Mostra UNISINOS de Iniciação Científica 2006, 2006.

7.
CALHEIRO, D.; CARNEIRO, J. ; MORAES, C. A. M. . CARACTERIZAÇÃO DE AREIAS USADAS À BASE DE RESINA FENÓLICA REGENERADAS. In: FEIRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 2006, Novo Hamburgo. FEIRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 2006.

Apresentações de Trabalho
1.
CALHEIRO, D.. É possível ser sustentável?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
CALHEIRO, D.. Influência do Uso de Aditivos na Moagem da Cinza de Casca de Arroz para sua adequação como coproduto. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
CALHEIRO, D.. Utilização da Cinza de Casca de Arroz como Coproduto na Engenharia Civil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
CALHEIRO, D.; MORAES, C. A. M. . ANÁLISE DO CICLO DE VIDA DA RECICLAGEM DE CAVACO DE ALUMÍNIO COM ÓLEO URIUNDO DE USINAGEM. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
CALHEIRO, D.; MORAES, C. A. M. ; OLIVEIRA NETO, F. A. ; ROCHA, Lisiane Kleinkauf da ; GARCIA, A. C. A. . IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM UMA INDÚSTRIA SIDERÚRGICA. 2008. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
CALHEIRO, D.; CARNEIRO, J. ; MORAES, C. A. M. . CARACTERIZAÇÃO DE AREIAS USADAS À BASE DE RESINA FENÓLICA REGENERADAS. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
CALHEIRO, D.; DUTRA, C. R. A. ; MORAES, C. A. M. . RECICLAGEM DE ALUMÍNIO CONTAMINADO ORIUNDO DE PROCESSOS DE USINAGEM. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
CALHEIRO, D.; CARNEIRO, J. ; MORAES, C. A. M. . CARACTERIZAÇÃO DE AREIAS USADAS À BASE DE RESINA FENÓLICA E DE SILICATO DE SÓDIO REGENERADAS. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
DUTRA, C. R. A. ; CALHEIRO, D. ; MORAES, C. A. M. . RECICLAGEM DE ALUMÍNIO CONTAMINADO ORIUNDO DE PROCESSOS DE USINAGEM. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
CALHEIRO, D.; CARNEIRO, J. ; MORAES, C. A. M. . CARACTERIZAÇÃO DE AREIAS USADAS À BASE DE RESINA FENÓLICA REGENERADAS. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
CALHEIRO, DAIANE. Membro da Comissão Científica do 8o Fórum Internacional de Resíduos Sólidos. 2017.

2.
Moraes, Carlos Alberto Mendes ; BREHM, Feliciane Andrade ; CALHEIRO, D. ; SILVEIRA, C. F. B. ; FERNANDES, IARA J. . Licença Ambiental de Operação da PanFacil Alimentos ltda.. 2016.

3.
Moraes, Carlos Alberto Mendes ; CALHEIRO, D. ; SILVEIRA, C. F. B. ; FERNANDES, I. J. ; CARDOSO JUNIOR, R. . Plano de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos do Moinho Estrela Filial. 2016.

4.
MORAES, C. A. M. ; GARCIA, A. C. A. ; SILVEIRA, C. F. B. ; CALHEIRO, D. . Licença Prévia Ambiental de nova fábrica da empresa Panfacil. 2014.

5.
CAETANO, M. O. ; CALHEIRO, D. ; GARCIA, A. C. A. ; SILVEIRA, C. F. B. ; CARDOSO JUNIOR, R. . Licença Ambiental de Instalação de nova fábrica da empresa Panfacil. 2014.

6.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; SERENOTTI, F. ; EVALDT, M. C. ; SILVEIRA, C. F. B. . PROJETO DE ADEQUAÇÃO DA ÁREA DE ARMAZENAMENTO TEMPORÁRIO DE RESÍDUOS SÓLIDOS CLASSE I PERIGOSO E CLASSE IIA NÃO INERTE DE ACORDO COM AS NORMAS ABNT NBR 12235:1992 E ABNT NBR 11174:1990 RESPECTIVAMENTE PARA A EMPRESA ALUMIDT METAIS LTDA.. 2012.

7.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; SILVEIRA, C. F. B. ; SERENOTTI, F. . PGRSI PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS INDUSTRAIS. 2012.

8.
SERENOTTI, F. ; MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; EVALDT, M. C. ; SILVEIRA, C. F. B. . PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO DA ÁREA DE ARMAZENAMENTO TEMPORÁRIO DE RESÍDUOS SÓLIDOS CLASSE I PERIGOSO E CLASSE IIA NÃO INERTE DE ACORDO COM AS NORMAS ABNT NBR 12235:1992 E ABNT NBR 11174:1990 RESPECTIVAMENTE PARA A EMPRESA ALUMIDT METAIS LTDA.. 2012.

9.
CALHEIRO, D.; PIRES, D. C. ; SILVEIRA, C. F. B. ; MORAES, C. A. M. . Diagnóstico Ambiental - convênio SEBRAE/UNISINOS Projeto FUNDI-RS - Empresa Gerling. 2010.

10.
PIRES, D. C. ; CALHEIRO, D. ; SILVEIRA, C. F. B. ; MORAES, C. A. M. . Diagnóstico Ambiental - convênio SEBRAE/UNISINOS Projeto FUNDI-RS - Empresa Fundição FERROCAST. 2010.

11.
GARCIA, A. C. A. ; CALHEIRO, D. ; PIRES, D. C. ; SILVEIRA, C. F. B. ; MORAES, C. A. M. . Diagnóstico Ambiental - convênio SEBRAE/UNISINOS Projeto FUNDI-RS - Empresa Modelação Pires. 2010.

12.
GARCIA, A. C. A. ; CALHEIRO, D. ; KIELING, A. G. ; MORAES, C. A. M. . Diagnóstico Ambiental, Capacitação e Plano de Gerenciamento de Resíduos - convênio SEBRAE/UNISINOS Projeto FUNDI-RS - Empresa PROFUNDE. 2009.

13.
KIELING, A. G. ; CALHEIRO, D. ; GARCIA, A. C. A. ; MORAES, C. A. M. . Diagnóstico Ambiental e Capacitação- convênio SEBRAE/UNISINOS Projeto FUNDI-RS - Empresa Fundição Concórdia. 2009.

14.
KIELING, A. G. ; CALHEIRO, D. ; MORAES, C. A. M. ; GARCIA, A. C. A. . Diagnóstico Ambiental e Capacitação- convênio SEBRAE/UNISINOS Projeto FUNDI-RS - Empresa PROINJE. 2009.

15.
CALHEIRO, D.; KIELING, A. G. ; MORAES, C. A. M. ; GARCIA, A. C. A. . Diagnóstico Ambiental e Capacitação- convênio SEBRAE/UNISINOS Projeto FUNDI-RS - Empresa Schmitt Moldes. 2009.

16.
CALHEIRO, D.; KIELING, A. G. ; GARCIA, A. C. A. ; MORAES, C. A. M. . Diagnóstico Ambiental, Capacitação e Plano de Gerenciamento de Resíduos - convênio SEBRAE/UNISINOS Projeto FUNDI-RS - Empresa Lorscheitter. 2009.

Trabalhos técnicos
1.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; SILVEIRA, C. F. B. ; FERNANDES, I. J. . Elaboração de documentação necessária para obtenção de licença de operação da empresa Atacadão comércio de gêneros alimentícios Ltda.. 2015.

2.
MORAES, C. A. M. ; SILVEIRA, C. F. B. ; CALHEIRO, D. ; GARCIA, A. C. A. . Licença Prévia Ambiental de nova fábrica da empresa Panfacil. 2014.

3.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; SILVEIRA, C. F. B. ; CAETANO, M. O. ; GARCIA, A. C. A. . Licença Ambiental de Instalação de nova fábrica da empresa Panfacil. 2014.

4.
MORAES, C. A. M. ; EVALDT, M. C. ; CALHEIRO, D. ; NUNES, S. S. ; CARDOSO JUNIOR, R. ; STRACKE, M. R. ; MALYSZ, R. . ELABORAÇÃO DE TERMO DE REFERÊNCIA PARA EDITAL DE LICITAÇÃO PARA CONSTRUÇÃO E CONCESSÃO PARA A IMPLEMENTAÇÃO, MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO DO NOVO ESTACIONAMENTO DO PARQUE ZOOLÓGICO DE SAPUCAIA DO SUL. 2013.

5.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; FERNANDES, I. J. ; ROMEIRO, L. . ELABORAÇÃO DE TERMO DE REFERÊNCIA PARA EDITAL DE LICITAÇÃO PARA CONSTRUÇÃO E CONCESSÃO PARA A IMPLEMENTAÇÃO, MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO DO NOVO ESTACIONAMENTO DO PARQUE ZOOLÓGICO DE SAPUCAIA DO SUL. 2013.

6.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; FROEHLICH, A. R. . Caracterização de fio metálico da Empresa Taura Brasil Soluções em Importação. 2012.

7.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; CAMACHO, A. L. D. . Caracterização de Resíduo Frasle. 2012.

8.
MORAES, C. A. M. ; EVALDT, M. C. ; CALHEIRO, D. ; BREHM, F. A. ; KULAKOWSKI, M. P. ; KERN, A. P. . PROJETO DESENVOLVIDO PARA O PARQUE ZOOLÓGICO CONTEMPLANDO AS EXIGÊNCIAS DA COPA DE 2014. 2011.

9.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; EVALDT, M. C. ; FIGUEREDO, R. M. ; BREHM, F. A. ; KERN, A. P. ; KULAKOWSKI, M. P. ; SILVEIRA, C. F. B. ; NUNES, S. S. ; CESARO, R. . Projeto de Desenvolvimento para o Parque Zoológico Contemplando as Exigências da Copa do Mundo de 2014. 2011.


Demais tipos de produção técnica
1.
GARCIA, A. C. A. ; CURIA, A. C. ; Moraes, Carlos Alberto Mendes ; CALHEIRO, D. ; BREHM, F. A. ; KELLER, M. ; SILVA, M. F. ; MODOLO, R. C. E. . Gestão Ambiental. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

2.
CALHEIRO, D.. Licenciamento Ambiental - VIII Semana do Meio Ambiente Unisinos São Leopoldo. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
CALHEIRO, D.. Unisinos Conecta São Leopoldo. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
PEREIRA, P. R. S. ; CALHEIRO, D. ; MADRUGA, E. P. ; GARCIA, E. D. ; RAMOS, M. J. S. ; RESENER, M. . Planejamento de Sistemas de Distribuição de Energia Elétrica. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

5.
CALHEIRO, D.; PIRES, D. C. . Oficina: Qual a sua pegada?. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
MORAES, C. A. M. ; VACCARO, G. L. R. ; LIMA, R. C. S. ; SAIBEL, C. M. ; FONTANA, W. A. ; BREHM, F. A. ; CALHEIRO, D. ; PIRES, D. C. ; OLIVEIRA NETO, F. A. ; ROCHA, T. L. A. C. . Desenvolvimento de Isoladores Elétricos para Sistemas de Proteção Contra Descargas Atmosféricas. 2011. (Relatório de Pesquisa).

7.
CALHEIRO, D.; SCHNEIDER, J. B. ; PIRES, D. C. ; MORAES, C. A. M. . Oficina: Qual a sua pegada?. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

8.
CALHEIRO, D.; SCHNEIDER, J. B. ; PIRES, D. C. ; MORAES, C. A. M. . Oficina: Qual a sua pegada?. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

9.
CALHEIRO, D.. Gestão Ambiental de Resíduos Sólidos. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

10.
MORAES, C. A. M. ; ROCHA, Lisiane Kleinkauf da ; KIELING, A. G. ; CALHEIRO, D. ; BERSCH, R. A. . s ferramentas de gestão ambiental (ISO, P+L, ACV) e sua aplicação em diferentes tipos de projetos: micro, pequenas, grandes, e organizações associativas - experiências do NUCMAT.. 2008. (Curso de curta duração ministrado).

11.
MORAES, C. A. M. ; CALHEIRO, D. ; ROCHA, Lisiane Kleinkauf da ; VARGAS, M. . Minimização de resíduos pela aplicação de ferramentas de produção mais limpa. - Estudo de caso no setor metalúrgico. 2008. (Curso de curta duração ministrado).



Patentes e registros



Patente

A Confirmação do status de um pedido de patentes poderá ser solicitada à Diretoria de Patentes (DIRPA) por meio de uma Certidão de atos relativos aos processos
1.
 CALHEIRO, D.; DUTRA, C. R. A. ; MORAES, C. A. M. ; BREHM, F. A. ; OLIVEIRA NETO, F. A. ; FONTANA, W. A. . PROCESSO DE LIMFEZA DE MATERIAIS METÁLICOS FERROSOS E NÃO-FERROSOS CONTAMINADOS COM FLUÍDOS DE CORTE MINERAL, COM GERAÇÃO DE EFLUENTE LÍQUIDO CONTENDO SOLUÇÃO QUÍMICA DE LIMPEZA E OS FLUÍDOS DE CORTE MINERAL RETIRADOS DOS MATERIAIS METÁLICOS. 2009, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI09031707, título: "PROCESSO DE LIMFEZA DE MATERIAIS METÁLICOS FERROSOS E NÃO-FERROSOS CONTAMINADOS COM FLUÍDOS DE CORTE MINERAL, COM GERAÇÃO DE EFLUENTE LÍQUIDO CONTENDO SOLUÇÃO QUÍMICA DE LIMPEZA E OS FLUÍDOS DE CORTE MINERAL RETIRADOS DOS MATERIAIS METÁLICOS" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito: 03/04/2009



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Emanuele Caroline Araujo dos Santos.Desmontagem e caracterização de lâmpadas LED inservíveis visando a recuperação de materiais. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

2.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Rafael Azevedo Lopes.Avaliação dos níveis de maturidade ambiental do Polo Petroquímico do Sul baseada nos conceitos de Simbiose Industrial. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

3.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Fernando Toigo Lazzaretti.Avaliação Ambiental da etapa de fabricação de telhas de fibrocimento com fibras de celulose. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

4.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Carla Raquel Stefan.Proposta de Reaproveitamento de águas cinzas em residências: Estudo de caso para uso sustentável de recursos naturais. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

5.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Marcelo Kirch da Silveira.Análise Global do forno rotativo basculante de uma empresa de reciclagem de alumínio: estudo da combustão e do sólido gerado. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

6.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Tamires Augustin da Silveira.Caracterização de sucatas de smartphones e aplicação de processamento mecânico visando a recuperação de materiais oriundos de placas de circuito impresso. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

7.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Carline Fabiane Stalter.Avaliação Ambiental e econômica da substituição da graxa à base de óleo mineral por adesivo de fibra de vidro com teflon no processo de dublagem. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

8.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Malvina Sperb Indrusiak.Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos para um setor específico da Central de Abastecimento do Rio Grande do Sul S./A. (Ceasa/RS). 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

9.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Camila Blume Zilles.Avaliação Ambiental de uma organização de TI utilizando conceitos de sustentabilidade. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

10.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Scheila Katiane dos Santos.Atuação do Banco do Estado do Rio Grande do Sul para atender o protocolo verde firmado. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

11.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Marilise Garbin.Certificação para construções sustentáveis - LEED EB: Atendimento do item Gestão de Resíduos. 2014 - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

12.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Adriana Hoenisch da Silva.Resíduo Sólido da Indústria Coureiro-calçadista: Avaliação de Gerenciamento de Resíduos e percepção ambiental. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

13.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Danusa de Oliveira Meneguelo Lobo.Proposta de Gerenciamento de Resíduos no Parque Zoológico de Sapucaia do Sul- RS. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

14.
CALHEIRO, D.. Participação em banca de Vitória Golçalves Etchepare.Avaliação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Serviço de Saúde do Hospital Moinho de Vento. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
CALHEIRO, D.. XXIV Mostra UNISINOS de Iniciação Científica e Tecnológica. 2017. Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

2.
CALHEIRO, D.. XXII Mostra Unisinos de Iniciação Científica e Tecnológica. 2015. Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

3.
CALHEIRO, D.. Mostra UNISINOS de Iniciação Científica 2011. 2011. Universidade do Vale do Rio dos Sinos.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
4ª FEICIC do Colégio Imaculada Conceição. Avaliadora da 4ª FEICIC. 2018. (Feira).

2.
IV FEICIPAZ - Unisinos Conecta. Escola espaço de Investigação, busca por mudanças sustentáveis. 2017. (Feira).

3.
Workshop Varsin - Valorização de Resíduos Sólidos Industriais. 2017. (Outra).

4.
1o Fórum Brasil-Coreia do Sul em Ciência, Tecnologia e Inovação: Oportunidades e Impactos no Desenvolvimento da Indústria de Semicondutores no Brasil. 2011. (Outra).

5.
4o Congresso Internacional de Inovação. 2011. (Congresso).

6.
2o. Congresso Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente.. 2010. (Congresso).

7.
65o Congresso da ABM - Internacional. 2010. (Congresso).

8.
IV Feira Internacional de Tecnologias em Meio Ambiente. 2010. (Outra).

9.
VII Simposio Internacional de Qualidade Ambiental: inovacao tecnologica e gerenciamento ambiental. 2010. (Simpósio).

10.
XIII Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construido.INFLUÊNCIA DA AREIA FENÓLICO-ALCALINA USADA DE FUNDIÇÃO (AF) NA RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO E NA ABSORÇÃO DE ÁGUA. 2010. (Encontro).

11.
2o Congresso Internacional de Inovação. 2009. (Congresso).

12.
X Encontro Nacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente - V Simpósio A Universidade frente aos desafios da sustentabilidade. 2008. (Outra).

13.
XII Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído. 2008. (Congresso).

14.
V Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental. 2006. (Simpósio).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
VANESSA SANTOS DE CALDAS. CARACTERIZAÇÃO DE RESÍDUOS DE CELULOSE (DREGS): BUSCANDO A VIABILIDADE DE TRANSFORMÁ-LO EM COPRODUTO. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

2.
GRAZIELE ZANGALLI. AVALIAÇÃO AMBIENTAL DO PROCESSO DE DESTINAÇÃO DAS EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS NO MUNICÍPIO DE FARROUPILHA - RS. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

Orientações de outra natureza
1.
DANIEL VIEIRA REIS. PROPOSTA DE VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS DE BORRACHA SILICONADA, PRÉ-VULCANIZADOS, PROVENIENTES DAS INJETORAS DE UMA INDÚSTRIA DE BORRACHA. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

2.
LUANA PANDOLFO. ELABORAÇÃO DE UMA PROPOSTA DE PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS PARA UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS NA CIDADE DE SAPIRANGA/RS. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

3.
TIAGO ALTENHOFEN. ELABORAÇÃO DE UMA PROPOSTA DE UM PROGRAMA DE USO MAIS RACIONAL DE AGROTÓXICOS EM PROPRIEDADES DE AGRICULTURA FAMILIAR NA COMUNIDADE RURAL DE HARMONIA-RS. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

4.
BRUNA INÁCIO BRITO. CARACTERIZAÇÃO DO RESÍDUO CR-39 ORIUNDO DE SURFAÇAGEM E ACABAMENTO DE LENTES OFTÁLMICAS. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

5.
Camila Egres Dutra. PROPOSTA DE PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS PARA UMA ESTÉTICA LOCALIZADA NA CIDADE DE CANOAS/RS. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

6.
PATRICIA SILVEIRA. AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL DA UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS COM BASE NA NOVA VERSÃO DA ISO14001:2015. 2016. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

7.
DAIANE STANCHACK. ELABORAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE UM PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM UM FRIGORIFICO DE AVES NA CIDADE DE SÃO SEBASTIÃO DO CAÍ/RS. 2015. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

8.
ALINI LUISA DIEHL CAMACHO. CARACTERIZAÇÃO DO RESÍDUO PÓ DE EXAUSTÃO (PE) ORIUNDO DA FABRICAÇÃO DE PASTILHAS DE FREIO, BUSCANDO ALTERNATIVAS DE RECICLAGEM. 2014. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

9.
CLÁUDIO ADEMIR FERNANDES CUNHA. PROPOSTA DE GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS E EFLUENTES LÍQUIDOS EM UMA EMPRESA DE REMANUFATURA DE CARTUCHOS DE IMPRESSORAS. 2014. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

10.
AVALIAÇÃO AMBIENTAL DA LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS DE A. AVALIAÇÃO AMBIENTAL DA LOGÍSTICA REVERSA DAS EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS EM MUNICÍPIOS DA REGIÃO DO ALTO URUGUAI - RS. 2014. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

11.
GRAZIELLA KASSICK SAFT. APLICAÇÃO DA FERRAMENTA ANÁLISE DE CICLO DE VIDA AOS PROCESSOS DE LAVAGEM DE ROUPAS DOMÉSTICAS DE UMA LAVANDERIA INDUSTRIAL. 2014. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

12.
MAYERLINGER RODRIGUEZ BUITRON DE LIMA. PROPOSTA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO PARQUE NATURAL MUNICIPAL BANHADO DA IMPERATRIZ DE SÃO LEOPOLDO- RS. 2014. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

13.
ROSSANA COELHO CHIARAMONTE. GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO SALÃO DE BELEZA MARI CABELEIREIRA ? SÃO LEOPOLDO/RS.. 2014. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

14.
VANESSA ROANI. PROJETO DE GERENCIAMENTO E VALORIZAÇÃO DE SERRAGEM DO PROCESSO DE BENEFICIAMENTO MECÂNICO DA MADEIRA. 2014. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

15.
CARLOS EDUARDO MACHADO MARTINS. BIOMASSA RESIDUAL DE PINUS PARA FINS TÉRMICOS: USO DOS GALHOS E FRUTOS DO PINUS ELLIOTTII. 2013. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.

16.
RÓGER SCHOMMER. ANÁLISE DE RECICLAGEM DE LODO PRIMÁRIO DE CURTUME PARA INCORPORAÇÃO EM BLOCO CERÂMICO. 2013. Orientação de outra natureza. (Gestão Ambiental) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Daiane Calheiro Evaldt.



Inovação



Patente
1.
 CALHEIRO, D.; DUTRA, C. R. A. ; MORAES, C. A. M. ; BREHM, F. A. ; OLIVEIRA NETO, F. A. ; FONTANA, W. A. . PROCESSO DE LIMFEZA DE MATERIAIS METÁLICOS FERROSOS E NÃO-FERROSOS CONTAMINADOS COM FLUÍDOS DE CORTE MINERAL, COM GERAÇÃO DE EFLUENTE LÍQUIDO CONTENDO SOLUÇÃO QUÍMICA DE LIMPEZA E OS FLUÍDOS DE CORTE MINERAL RETIRADOS DOS MATERIAIS METÁLICOS. 2009, Brasil.
Patente: Privilégio de Inovação. Número do registro: PI09031707, título: "PROCESSO DE LIMFEZA DE MATERIAIS METÁLICOS FERROSOS E NÃO-FERROSOS CONTAMINADOS COM FLUÍDOS DE CORTE MINERAL, COM GERAÇÃO DE EFLUENTE LÍQUIDO CONTENDO SOLUÇÃO QUÍMICA DE LIMPEZA E OS FLUÍDOS DE CORTE MINERAL RETIRADOS DOS MATERIAIS METÁLICOS" , Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Depósito: 03/04/2009



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
CALHEIRO, D.. Influência do Uso de Aditivos na Moagem da Cinza de Casca de Arroz para sua adequação como coproduto. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
CALHEIRO, D.. É possível ser sustentável?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/12/2018 às 14:58:27