Ellio Celestino de Oliveira Chagas

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4833647720702968
  • Última atualização do currículo em 04/10/2018


Possui graduação em zootecnia pela Universidade Federal de Alagoas (2002), mestrado em Zootecnia pela Universidade Federal da Paraíba (2005) e doutorado em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa (2013). Atualmente é prof. de ensino básico, técnico e tecnológico do Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Avaliação de Alimentos para Animais, atuando principalmente nos seguintes temas: produção de leite, conservação de forragem, semiárido, forrageiras nativas e nutrição de ruminantes. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Ellio Celestino de Oliveira Chagas
Nome em citações bibliográficas
CHAGAS, E. C. O.;Chagas, Ellio Celestino de Oliveira;Ellio Celestino de Oliveira Chagas

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, Campus Petrolina Zona Rural.
Rod. BR 235 Km 22 PSNC
Zona Rural
56302-970 - Petrolina, PE - Brasil - Caixa-postal: 178
Telefone: (87) 38621885
URL da Homepage: http://www.ifsertao-pe.edu.br


Formação acadêmica/titulação


2009 - 2013
Doutorado em Zootecnia.
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
Título: Lipídios em dietas para ovinos em crescimento, Ano de obtenção: 2013.
Orientador: Marcelo Teixeira Rodrigues.
Coorientador: Gherman Garcia Leal de Araújo.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: palma forrageira; caroço de algodão; nível de fibra; Desempenho.
Grande área: Ciências Agrárias
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia.
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Nutrição e Alimentação Animal / Especialidade: Exigências Nutricionais dos Animais.
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico; Agricultura, Pecuária e Serviços Relacionados.
2003 - 2005
Mestrado em Zootecnia.
Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.
Título: Silagem de Maniçoba (Manihot glaziovii Muel Arg.) em Dietas para Cabras da Raça Moxotó em Lactação,Ano de Obtenção: 2005.
Orientador: Ariosvaldo Nunes de Medeiros.
Coorientador: Ariosvaldo Nunes de Medeiros.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Nutrição de Ruminantes; Forrageiras Nativas; Nível de fibra; Valor Nutritivo.
Grande área: Ciências Agrárias
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Nutrição e Alimentação Animal.
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Produção Animal.
Setores de atividade: Produção Animal, Inclusive Serviços Veterinários.
1997 - 2002
Graduação em zootecnia.
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Título: Avaliação da Matéria Seca e Matéria Verde do Sábia Submetidos a Diferentes Espaçamentos.
Orientador: Rosa Lira Cavalcante.




Atuação Profissional



Instituto Federal do Sertão Pernambucano, IF-Sertão PE, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Prof. de ensino básico, técnico e tecnologico, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

02/2013 - Atual
Ensino, Bacharelado em Agronomia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Bovinocultura de leite
Forragicultura
01/2012 - Atual
Ensino, PROCESSAMENTO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Produção e qualidade do leite
01/2010 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Campus Petrolina Zona Rural, .

01/2010 - Atual
Ensino,

Disciplinas ministradas
forragicultura
caprinovinocultura
Manejo de médios animais

Escola Agrotécnica Federal de Senhor do Bonfim, EAFSB, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2010
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professor de 1º e 2º graus, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

09/2007 - Atual
Ensino, pós-médio em zootecnia, Nível: Aperfeiçoamento

Disciplinas ministradas
Agrostologia
Equideocultura
bovinocultura de leite
Bovinocultura de corte

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2007
Vínculo: Bolsista CNPq, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 8, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

9/2005 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Pesquisa Agropecuária do Trópico Semi Árido, Centro de Pesquisa Agropecuária do Trópico Semi Árido.

Atividade realizada
elaboração e desenvolvimento dos projetos relacionados com avaliação dos recursos forrageiros da região.
8/2005 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Pesquisa Agropecuária do Trópico Semi Árido, .


Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: estudante de pós-graduação, Enquadramento Funcional: Outro (especifique) bolsista CAPES, Carga horária: 0



Linhas de pesquisa


1.
Avaliação de Forrageiras Nativas e Residuos Agroindustriais
2.
Nutrição de Ruminantes
3.
Avaliação de Alimentos
4.
Tecnologia de convivência com a seca
5.
manejo e conservação de forrageiras nativas
6.
nutrição de ruminantes


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Padrão de fermentação e analise bromatológica da silagem de resíduo de vitinicultura
Descrição: Avaliar as transformações ocorridas na massa ensilada e os efeitos do tempo de conservação sobre a composição químico-bromatológica e estabilidade aeróbica de silagens de bagaço de uva. ? Avaliar o tempo ideal de fermentação da silagem de bagaço de uva ? Avaliar a composição bromatológica e o padrão de fermentação das silagens ? Reduzir o custo da alimentação de ruminantes, favorecendo um aumento na disponibilidade de proteína animal a população sertaneja. ? Difundir prática tecnológica da ensilagem despertando o interesse do produtor na conservação de forragem ? Produção de material técnico-científico e informativo ? Contribuir para o desenvolvimento científico, tecnológico e inovação da cadeia produtiva de caprinos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Elisandra Daniela Leite Viana - Integrante / Antonia Antunes do Nascimento - Integrante / José Evandro Coelho de Souza - Integrante.
2016 - 2017
Desempenho produtivo e avaliação de carcaça de cabritos/cordeiros alimentados com dietas à base de Melancia Forrageira (Citrilus lanatus cv. Citroides)
Descrição: Em uma região caracterizada pela marcada estacionalidade na disponibilidade de forragens, o fortalecimento do manejo alimentar dos sistemas de produção de ruminantes consiste na mais importante ferramenta para reverter o panorama de baixa eficiência produtiva. Alimentos alternativos, para substituição dos grãos e outras forragens estão sendo testados como opção para redução dos custos com alimentação. O interesse pela caprinovinocultura vem se disseminando por diversas regiões do Nordeste de foram mais profissional e, particularmente, em Pernambuco. O objetivo se associa, também, às crescentes pressões sociais por alimentos saudáveis, sem resíduos e produzidos com respeito à natureza, criando uma opção de mercado para os produtos orgânicos ou ecológicos. Animais de maior produção diária necessitam ser suplementados com concentrado para aumentar a concentração energética da dieta e atingir seu requerimento nutricional. Da mesma forma a terminação de animais com carcaças bem acabadas e em um menor tempo de recria, visto que os atuais abates na região mostra-se um baixo índice de eficiência produtiva por conta no peso médio das carcaças abatidas, onde uma simples dieta, mas equilibrada permite o produtor ter ganhos reais de até 200 g/dia/animal, levando a uma carcaça aos 180 dias com 20 kg de carne jovem e de excelente qualidade nutricional. A melancia forrageira, conhecida também como melancia-de-porco, do mato, de cavalo ou caiana, é de notável resistência à seca, de fácil cultivo e bem aceita pelos ruminantes. Entretanto, os níveis de inclusão viáveis nas dietas e os aspectos relacionados à sua utilização digestiva, como potencial de consumo e limites de inclusão não estão ainda esclarecidos, embora essas informações sejam importantes para o aperfeiçoamento de seu uso na alimentação animal. A falta do conhecimento sobre os efeitos das condições climáticas à produção animal também é um limitante do desempenho produtivo e reprodutivo na caprinovinocultura. Diante disso propomos uma avaliação da produção forrageira e utilização da melancia forrageira (Citrilus lanatus cv. Citroides), em dietas para caprinos e ovinos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante / Filemom Gomes Damasceno - Integrante / EDIVAN GOMES RODRIGUES - Integrante / Felipe Francisco da Silva - Integrante.
Financiador(es): Instituto Federal do Sertão Pernambucano - Auxílio financeiro.
2016 - 2017
Consumo e digestibilidade dos nutrientes de dietas à base de Melancia Forrageira (Citrilus lanatus cv. Citroides) para cabritos/cordeiros
Descrição: Em uma região caracterizada pela marcada estacionalidade na disponibilidade de forragens, o fortalecimento do manejo alimentar dos sistemas de produção de ruminantes consiste na mais importante ferramenta para reverter o panorama de baixa eficiência produtiva. Alimentos alternativos, para substituição dos grãos e outras forragens estão sendo testados como opção para redução dos custos com alimentação. O interesse pela caprinovinocultura vem se disseminando por diversas regiões do Nordeste de foram mais profissional e, particularmente, em Pernambuco. O objetivo se associa, também, às crescentes pressões sociais por alimentos saudáveis, sem resíduos e produzidos com respeito à natureza, criando uma opção de mercado para os produtos orgânicos ou ecológicos. A produção de leite em cabras alimentadas exclusivamente com volumoso de boa qualidade em pastagem ou no cocho pode ser de 2,0 a 3,0 l/dia, sendo que a presença de forrageiras de alto valor proteico na dieta permite aumentar a concentração de proteína e cálcio da dieta. Animais de maior produção diária necessitam ser suplementados com concentrado para aumentar a concentração energética da dieta e atingir seu requerimento nutricional. Da mesma forma a terminação de animais com carcaças bem acabadas e em um menor tempo de recria, visto que os atuais abates na região mostra-se um baixo índice de eficiência produtiva por conta no peso médio das carcaças abatidas, onde uma simples dieta, mas equilibrada permite o produtor ter ganhos reais de até 250 g/dia/animal, levando a uma carcaça aos 180 dias com 20 kg de carne jovem e de excelente qualidade nutricional. A melancia forrageira, conhecida também como melancia-de-porco, do mato, de cavalo ou caiana, é de notável resistência à seca, de fácil cultivo e bem aceita pelos ruminantes. Entretanto, os níveis de inclusão viáveis nas dietas e os aspectos relacionados à sua utilização digestiva, como potencial de consumo, coeficientes de digestibilidade e limites de inclusão não estão ainda esclarecidos, embora essas informações sejam importantes para o aperfeiçoamento de seu uso na alimentação animal. Diante disso propomos uma avaliação do consumo e da digestibilidade dos nutrientes da melancia forrageira (Citrilus lanatus cv. Citroides), em dietas para caprinos e ovinos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante / Filemom Gomes Damasceno - Integrante / EDIVAN GOMES RODRIGUES - Integrante / Felipe Francisco da Silva - Integrante.
2015 - 2016
Avaliação das características agronômicas e morfológicas de diferentes gramíneas forrageiras
Descrição: Sabe-se ainda que a estacionalidade de produção de forragem, decorrente de variações nas condições climáticas (precipitação pluvial, temperatura, fotoperíodo e luminosidade), é um dos fatores responsáveis pelos baixos níveis de produtividade de sistemas de produção animal exclusivamente a pasto. Atualmente, práticas como os cultivos integrados têm sido propostas como alternativa socioeconômica, aumentando a eficiência do uso dos recursos naturais disponíveis, além de diversificar o sistema de produção, sendo possível de se obter uma variedade de produtos (grãos, carnes e leite) em uma mesma propriedade, evitando-se a expansão da agropecuária para novas áreas, com as de florestas (LANDERS, 2007). Porém, este tipo de sistema de produção ainda necessita de estudos que considerem tal ambiente, como por exemplo, o consumo de água pelas plantas consorciadas e os impactos que a ocorrência de possíveis déficits hídricos pode ocasionar na produção final de grãos ou na perenidade das pastagens. O manejo efetivo das pastagens permite a maximização da produção animal por meio do equilíbrio dos fatores de produção de forragem e conversão animal. A produção de forragem é função das características da espécie vegetal e do manejo, bem como das condições edafoclimáticas (NEIVA & SANTOS, 1998). O conhecimento do potencial produtivo de diferentes forrageiras em cada zona fisiográfica do Estado é de grande importância para o desenvolvimento e sustentabilidade da pecuária em cada área. Por outro lado, recentemente serão liberados, por pesquisadores da área de melhoramento genético, diferentes materiais forrageiros, os quais ainda não serão testados nas condições do Semiárido de Pernambuco e sob-regime de irrigação..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Tadeu Vinhas Votolini - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante / Wiltemberg de Brito Pereira - Integrante / EDIVAN GOMES RODRIGUES - Integrante.
2014 - 2015
Forrageiras nativas em dietas para pequenos ruminantes em confinamento
Descrição: A estacionalidade na produção de forragens e especialmente a baixa qualidade e disponibilidade de forragens na caatinga durante o período seco, têm sido a principal causa das perdas de peso e até mesmo da mortalidade de animais no semiárido brasileiro. A avaliação baseada apenas na determinação química dos alimentos é ineficiente para informar sobre o valor nutricional dos alimentos, pois as informações assim obtidas raramente permitem resultados previsíveis no animal, da mesma forma que os padrões elaborados nos países de clima temperado, baseados na determinação do valor energético para os ruminantes, mostram-se claramente ineficazes quando aplicados a forragens de baixa qualidade ou alimentos não convencionais. O experimento será conduzido no IF Sertão Pernambucano - Campus Petrolina Zona Rural. Vinte e quatro cordeiros/cabritos, com idade de quatro meses e massa corporal inicial de 15kg serão alojados em baias individuais, com piso de chão batido e sombreadas artificialmente com tela de polietileno com 30% de transmitância de luz, em regime de confinamento durante 72 dias, constituindo de 15 dias para adaptação. Durante o período de adaptação, os animais serão tratados contra ecto e endoparasitas. Todas as dietas serão balanceadas com base no NRC (2007). As dietas serão ofertadas na forma de mistura completa em duas refeições diárias (8 e 15h). A quantidade ofertada será ajustada diariamente, e as sobras mantidas em 15% em função do consumo do dia anterior. Concluído o período de adaptação, o peso corporal inicial dos animais será registrado antes da oferta das dietas e sem jejum de sólidos e água. As pesagens seguintes ocorreram a cada 14 dias até o final do período experimental (57 dias), quanto aos animais serão pesados, obtendo-se o peso corporal final e transportados para o abatedouro do próprio campus. O ganho em peso diário será obtido pela equação: GDP (kg) = (PCFi-PCI)/57..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / Fernando Thomaz Medina - Integrante / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Delfran Batista dos Santos - Integrante / Florisvaldo Mesquita dos Santos - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante / Cristina Akemi Mogami - Integrante / Wiltemberg de Brito Pereira - Integrante / José Filipe Napoleão dos Santos - Integrante / Jiomarcio de Macedo - Integrante / José Cicero Gomes - Integrante.
Financiador(es): Instituto Federal do Sertão Pernambucano - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2
2014 - 2015
Sistema de Produção de Leite de Cabra com Base em Forrageiras Nativas e Adaptadas ao Semiárido
Descrição: A caprinocultura leiteira brasileira, apesar de mundialmente expressiva, contribui apenas 1,3% da produção de leite mundial, portanto, com níveis reduzidos de desempenho (128 Mt/ano), principalmente, quando são comparados a países da Europa, a exemplo da França e Espanha, que produzem, respectivamente, 525 e 350 mil toneladas anuais, dispondo de um efetivo de caprino de 1,2 e 3,1 milhões de cabeças (FAOSTAT, 2003). Nesse contexto, estudos efetuados por diversas instituições de pesquisa demonstraram que a maniçoba pode ser considerada como um recurso forrageiro de boa qualidade e que pode ser cultivada de forma sistemática, para essa finalidade, podendo se tornar uma excelente alternativa alimentar na engorda de ovinos e caprinos, aumentando a eficiência produtiva desses animais. As plantas de maniçoba são normalmente utilizadas como forragem verde pelos animais que pastejam livremente a caatinga. Entretanto, deve haver restrição ao seu uso sob essa forma, quando em pastejo exclusivo, devido à possibilidade de provocar intoxicação. A ensilagem, após trituração de todo material forrageiro produzido, é um dos meios mais recomendados de utilização da maniçoba. O experimento será conduzido na Unidade de Pesquisa em Pequenos Ruminantes do campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão Pernambucano. Serão utilizadas 20 cabras da mestiças da Saanen, multíparas, com média de 40 Kg de peso vivo. Os animais serão mantidos em regime de confinamento em um galpão coberto com baias coletivas feitas de tela e piso cimentado nas dimensões 3 x 4 m providas de comedouro e bebedouro. Os animais serão everminados e receberão uma dose de complexo vitamínico mineral e serão casqueados. O experimento terá uma duração de 60 dias, sendo composto de 4 períodos de 15 dias. Os primeiros 10 dias de cada período serão utilizados para adaptação dos animais às dietas experimentais e os 5 dias seguintes destinados à colheita de amostras do alimento oferecido e sobras, fezes e leite..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / João Bandeira de Moura Neto - Integrante / Fernando Thomaz Medina - Integrante / Daniel Ribeiro Menezes - Integrante / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Tadeu Vinhas Votolini - Integrante / Delfran Batista dos Santos - Integrante / Florisvaldo Mesquita dos Santos - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante / Cristina Akemi Mogami - Integrante / Wiltemberg de Brito Pereira - Integrante / José Filipe Napoleão dos Santos - Integrante / Jiomarcio de Macedo - Integrante / José Cicero Gomes - Integrante.
Financiador(es): Instituto Federal do Sertão Pernambucano - Auxílio financeiro.Número de orientações: 4
2012 - 2013
Inclusão de caroço de algodão integral em dietas a base de palma forrageira para cabras em lactação
Descrição: No Nordeste, as técnicas de conservação para aproveitamento de forragens não são bem utilizadas, talvez por questões culturais ou pela falta de conhecimento em relação ao valor nutritivo do material após sua conservação, além dos investimentos com implementos que, na maioria das vezes, são inacessíveis aos pequenos produtores. A região utiliza como base da alimentação do rebanho leiteiro no período seco do ano a palma forrageira como volumoso. Cultivada largamente e difundida nas principais bacias leiteiras da região, devido ser uma cultura adaptada às condições edafo-climáticas e apresentar altas produções de matéria seca por unidade de área; além de ser uma excelente fonte de energia, rica em carboidratos-não-fibrosos e nutrientes digestíveis totais. Porém, a palma apresenta baixa porcentagem de constituintes da parede celular e, quando fornecida isoladamente como volumoso exclusivo, tem provocado distúrbios metabólicos, tais como: pouca ruminação e diarreias. Santos et al. (1997) relataram que a palma forrageira, apesar de ter um bom valor nutritivo, necessita ser complementada com outros volumosos a exemplo de silagens, fenos e capins. Porém, a produção de volumoso em quantidade e qualidade na região semiárida torna-se difícil devido à irregularidade das chuvas e/ou anos de baixa precipitação pluviométrica, aumentando o risco de insucesso na criação e a busca de novas alternativas que venha complementar ou corrigir o déficit nutricional da palma forrageira, como é o caso do caroço de algodão, fonte de fibra não forragem e proteína, nutriente extremamente oneroso na dieta de vacas em lactação, uma vez que, em geral, utiliza-se como fonte proteica o farelo de soja. Este experimento será realizado no IF do Sertão Pernambucano campus Zona Rural e LANA com apoio do Campo Experimental da Caatinga da Embrapa Semiárido. As amostras dos alimentos utilizados nas dietas serão identificadas e processadas, para análises e determinação das características químico-bromatológ.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / João Bandeira de Moura Neto - Integrante / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Tadeu Vinhas Votolini - Integrante / Delfran Batista dos Santos - Integrante / Florisvaldo Mesquita dos Santos - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante / Aline Silva de Sant'ana - Integrante / George Menezes da Silva Santos - Integrante / Sebastião Cezar Moreira de Souza - Integrante.
2011 - 2012
Avaliação de Forrageiras Nativas e Adaptadas ao Semiárido em Dietas para Cabritos em Aleitamento
Descrição: A estacionalidade na produção de forragens e especialmente a baixa qualidade e disponibilidade de forragens na caatinga durante o período seco, têm sido a principal causa das perdas de peso de animais no semi-árido brasileiro. Dessa forma, a exploração de rebanhos melhorados leva a uma maior dependência de pastos cultivados, alimentação suplementar e técnica de manejo apropriada à manutenção e produção do rebanho. Validar o uso de técnicas de convívio com a seca fazendo uso da prática de conservação de forragens e utilização de resíduos agroindustriais ajustado às condições agro-ecológicas e sócio-econômicas do sertão pernambucano. Serão montadas UDT contendo forrageiras adaptadas as condições climáticas da região, Maniçoba, Melancia Forrageira, Guandu Forrageiro, Sorgo e Milho para produção de silagem, e capim Buffel ou Corrente consorciado a leguminosas para produção de feno e pastejo. Nessa unidade os produtores adquiram experiência com as culturas forrageiras e com os tratos que elas requerem. Este experimento será realizado no IF do Sertão Pernambucano campus Zona Rural e LANA com apoio do Campo Experimental da Caatinga da Embrapa Semi-Árido. As amostras dos alimentos utilizados nas dietas serão identificadas e processadas, para análises e determinação das características químico-bromatológicas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / João Bandeira de Moura Neto - Integrante / Daniel Ribeiro Menezes - Integrante / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Tadeu Vinhas Votolini - Integrante / Delfran Batista dos Santos - Integrante / Florisvaldo Mesquita dos Santos - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante.
2010 - 2011
Aspectos ambientais e avaliação de carcaça em animais submetidos em confinamento alimentados resíduos agroindustriais
Descrição: A estacionalidade na produção de forragens e especialmente a baixa qualidade e disponibilidade de forragens na caatinga durante o período seco, têm sido a principal causa das perdas de peso de animais no semi-árido brasileiro. Dessa forma, a exploração de rebanhos melhorados leva a uma maior dependência de pastos cultivados, alimentação suplementar e técnica de manejo apropriada à manutenção e produção do rebanho. Validar o uso de técnicas de convívio com a seca fazendo uso da prática de conservação de forragens e utilização de resíduos agroindustriais ajustado às condições agro-ecológicas e sócio-econômicas do sertão pernambucano. Serão montadas UDT contendo forrageiras adaptadas as condições climáticas da região, Maniçoba, Melancia Forrageira, Guandu Forrageiro, Sorgo e Milho para produção de silagem, e capim Buffel ou Corrente consorciado a leguminosas para produção de feno e pastejo. Nessa unidade os produtores adquiram experiência com as culturas forrageiras e com os tratos que elas requerem. Este experimento será realizado no IF do Sertão Pernambucano campus Zona Rural e LANA com apoio do Campo Experimental da Caatinga da Embrapa Semi-Árido. As amostras dos alimentos utilizados nas dietas serão identificadas e processadas, para análises e determinação das características químico-bromatológicas. As análises de MS, PB, FDN, FDA, EE, MO e digestibilidade "in vitro" da matéria seca (DIVMS), seguirão os procedimentos descritos por Silva & Queiróz (2002). Serão utilizados 40 animais (caprino ou ovino), por experimento, com peso vivo médio inicial de 18 kg, oriundos de sistemas de produção tradicionais da região, submetidos a um delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro tratamentos (dietas) e 10 repetições (animais). Antes de iniciar o experimento, todos os animais serão vermifugados, vacinados, pesados e alojados em gaiolas metabólicas individuais, com comedouro e bebedouro. As dietas serão fornecidas à vontade, duas vezes ao dia, possibilitan.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Integrante / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Maria Cláudia Soares Cruz Coelho - Integrante / Tadeu Vinhas Votolini - Integrante / Delfran Batista dos Santos - Integrante / Florisvaldo Mesquita dos Santos - Integrante / Francisco Messias Alves Filho - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Coordenador.
Financiador(es): Instituto Federal do Sertão Pernambucano - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2010 - 2011
Forrageiras nativas e co-produtos da agroindústria na alimentação de pequenos ruminantes
Descrição: A estacionalidade na produção de forragens e especialmente a baixa qualidade e disponibilidade de forragens na caatinga durante o período seco, têm sido a principal causa das perdas de peso de animais no semi-árido brasileiro. Dessa forma, a exploração de rebanhos melhorados leva a uma maior dependência de pastos cultivados, alimentação suplementar e técnica de manejo apropriada à manutenção e produção do rebanho. Validar o uso de técnicas de convívio com a seca fazendo uso da prática de conservação de forragens e utilização de resíduos agroindustriais ajustado às condições agro-ecológicas e sócio-econômicas do sertão pernambucano. Serão montadas UDT contendo forrageiras adaptadas as condições climáticas da região, Maniçoba, Melancia Forrageira, Guandu Forrageiro, Sorgo e Milho para produção de silagem, e capim Buffel ou Corrente consorciado a leguminosas para produção de feno e pastejo. Nessa unidade os produtores adquiram experiência com as culturas forrageiras e com os tratos que elas requerem. Este experimento será realizado no IF do Sertão Pernambucano campus Zona Rural e LANA com apoio do Campo Experimental da Caatinga da Embrapa Semi-Árido. As amostras dos alimentos utilizados nas dietas serão identificadas e processadas, para análises e determinação das características químico-bromatológicas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Maria Cláudia Soares Cruz Coelho - Integrante / Delfran Batista dos Santos - Integrante / Florisvaldo Mesquita dos Santos - Integrante / Francisco Messias Alves Filho - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante.
Financiador(es): Instituto Federal do Sertão Pernambucano - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.Número de orientações: 1
2005 - 2007
Espécies forrageiras nativas e introduzidas, resíduos agroindustriais e restos de culturas: Novas técnicas de avaliação e utilização em dietas para caprinos e ovinos no semi-árido
Descrição: O projeto tem por objetivos avaliar o uso de alternativas alimentares no nordeste através de dietas experimentais para ruminantes baseadas em fontes de alimentos existentes na região, sendo eles: Feno de erva sal, melancia forrageira, palma forrageira, fesíduo de vitivinicolas, silagem de sorgo, uréia, raspa de mandioca, feno e silagem de maniçoba, feno de lã-de-seda, entre outros..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Integrante / Gherman Garcia Leal de Araújo - Coordenador / Marcos José Alves - Integrante.
Financiador(es): Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Bnb - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2003 - 2005
Silagem de Maniçoba (Manihot Glaziovii Muell Arg.) em Dietas para Cabras da Raça Moxotó em Lactação
Descrição: A pesquisa foi desenvolvida no Programa de Pós-graduação em Zootecnia/CCA/UFPB, Areia-PB, sendo financiada pelo BNB/FUNDECI/ETENE, tendo por objetivo avaliar a produção de leite de cabras de raças nativas, alimentadas com silagem de maniçoba. ..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (5) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Integrante / Ariosvaldo Nunes de Medeiros - Coordenador / Marcos Jacome de Araújo - Integrante / Rayana de Medeiros Silva - Integrante / Valdi de Lima Júnior - Integrante / Franscisco Helton Sá de Lima - Integrante / EDGARD CAVALCANTI PIMENTA FILHO - Integrante / ÂNGELA MARIA VIEIRA BATISTA - Integrante / ÍTALA VIVIANE UBALDO MESQUITA - Integrante.
Financiador(es): Universidade Federal da Paraíba - Outra / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa / Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Bnb - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1
2003 - 2005
Feno de Maniçoba (Manihot Glaziovii Muell Arg.) em Dietas para Cabras da Raça Moxotó em Lactação
Descrição: A pesquisa foi desenvolvida no Programa de Pós-graduação em Zootecnia/CCA/UFPB, Areia-PB, sendo financiada pelo BNB/FUNDECI/ETENE, tendo por objetivo avaliar a produção de leite de cabras de raças nativas, alimentadas com feno de maniçoba. ..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (4) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Integrante / Ariosvaldo Nunes de Medeiros - Coordenador / Valdi de Lima Júnior - Integrante / ÂNGELA MARIA VIEIRA BATISTA - Integrante / ÍTALA VIVIANE UBALDO MESQUITA - Integrante / FRANCISCO FERNANDO RAMOS DE CARVALHO - Integrante / Carlos Alan Vieira Gomes - Integrante / Divan Soares da Silva - Integrante.
2003 - 2005
Desempenho e Exigências Nutricionais em Proteína e Energia de Caprinos Nativos Criados em Regime de Pasto no Semi-Árido
Descrição: Descrição: O projeto objetiva avaliar o desempenho de caprinos da raça Moxotó entre 10 e 20 kg de peso vivo submetidos a diferentes níveis de suplementação, determinando as exigências nutricionais em proteína e energia desses animais em sistema de pastejo na Caatinga, o que possibilitará o elaboração de dietas adequadas permitindo a raça a expressar o seu máximo potencial produtivo e reprodutivo. Será desenvolvido um experimento com 40 machos Moxotó com 10 a 25 kg de peso vivo (PV), criados em condições semi-extensiva com pastagem nativa (caatinga). Oito animais serão abatidos inicialmente para obtenção da composição corporal inicial, os demais serão distribuídos aleatoriamente nos tratamentos estabelecidos em função dos níveis de suplementação alimentar: T1 = Pastagem nativa (Caatinga) sem suplementação; T2 = Pastagem nativa (Caatinga) com suplementação de 0,5% do PV; T3 = Pastagem nativa (Caatinga) com suplementação de 1,0% do PV; T4 = Pastagem nativa (Caatinga) com suplementação de 1,5% do PV. Para estimar a composição corporal será utilizada a metodologia do abate comparativo (ARC, 1980) e para estimar as exigências será utilizado o método fatorial (ARC, 1980). Espera-se estabelecer as exigências nutricionais de proteína e energia para caprinos Moxotó criados em sistema semi-extensivo na Caatinga, possibilitando formular rações adequadas que potencializem os índices produtivos e reprodutivos desse grupo genético. Esta pesquisa possibilitará a consolidação de linhas de pesquisa do PPGZ/UFPB, com o desenvolvimento de teses, dissertações e um projeto DCR..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (5) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (3) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Integrante / Ariosvaldo Nunes de Medeiros - Coordenador / Marcos Jacome de Araújo - Integrante / EDGARD CAVALCANTI PIMENTA FILHO - Integrante / Carlo Aldrovani Torreão - Integrante / FRANCISCO FERNANDO RAMOS DE CARVALHO - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


Projetos de extensão


2018 - Atual
Como produzir e conservar de forragens para alimentação de ruminantes
Descrição: RESUMO DO PROJETO DE EXTENSÃO As condições edafo-climáticas do semiárido que levam à instabilidade na produção agropecuária da região. Como consequência há uma frequente dependência do poder público, êxodo rural, marginalidade e outras formas desumanas de vida. Todo esse processo, que atinge o agricultor familiar e seu ecossistema, contudo, pode ser amenizado e revertido por meio de técnicas de produção de forragens, exploração racional dos caprinos e ovinos, e do beneficiamento da produção. A eficiência produtiva da cabra pode ser medida através da produção de leite e do número de crias por ano. Neste sentido, a utilização de forrageiras nativas e adaptadas, na produção de leite e carne de pequenos ruminantes, ajustado às condições agroecológicas e socioeconômicas no âmbito de abrangência do IF Sertão Pernambucano, se faz necessária e assim fomentar a pecuária familiar agregando e ou gerando renda através da conservação de forragens como a silagem e fenação de alto valor nutritivo, na produção de leite e carne a baixo custo. O aluno bolsista irá auxiliar o manejo no setor de caprinocultura no Campus Petrolina Zona Rural, onde formará sua consciência didático-tecnológica praticando as tecnologias que serão aplicadas nas comunidades assistidas pelo projeto. E ao mesmo tempo estruturando uma unidade educacional de tecnologias aplicada a caprinocultura em base sustentável. O orientado confeccionara silos e fenos de forrageiras nativas e adaptadas no intuito de por em pratica os conhecimentos criando um caderno de anotações para repassar aos produtores a experiência adquirida. O aluno conduzirá os dias de campo durante a vigência do projeto, sob a orientação do professor. A avaliação do Projeto será desenvolvida pela equipe por meio de reuniões mensais ou de relatórios, onde serão levantadas questões pertinentes às atividades desenvolvidas e que podem ser passíveis de melhorias, visando tornar o trabalho mais eficiente para o que se propõe..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Elisandra Daniela Leite Viana - Integrante / Antonia Antunes do Nascimento - Integrante / José Evandro Coelho de Souza - Integrante.
2018 - Atual
Boas práticas de produção de leite e cabritos e borregos precoces no semiárido
Descrição: intuito deste projeto é levar as populações campesinas conhecimentos, técnicas e metodologias que contribuam para o seu firmamento em suas terras, trazendo-lhes a maximização de seus recursos produtivos, imprimindo ?novos jeitos? de produção pecuária, levando em consideração a conservação dos ecossistemas aos quais estão inseridos. As condições edafo-climáticas do semiárido que levam à instabilidade na produção agropecuária da região. Como consequência há uma frequente dependência do poder público, êxodo rural, marginalidade e outras formas desumanas de vida. Todo esse processo, que atinge o agricultor familiar e seu ecossistema, contudo, pode ser amenizado e revertido por meio de técnicas de produção de forragens, exploração racional dos caprinos e ovinos, e do beneficiamento da produção. A eficiência produtiva da cabra pode ser medida através da produção de leite e do número de crias por ano. Neste sentido, a utilização de forrageiras nativas e adaptadas, na produção de leite e carne de pequenos ruminantes, ajustado às condições agroecológicas e socioeconômicas no âmbito de abrangência do IF Sertão Pernambucano, se faz necessária e assim fomentar a pecuária familiar agregando e ou gerando renda através da conservação de forragens como a silagem e fenação de alto valor nutritivo, na produção de leite e carne a baixo custo. O aluno bolsista irá auxiliar o manejo no setor de caprinovinocultura no Campus Petrolina Zona Rural, onde formará sua consciência didático-tecnológica praticando as tecnologias que serão aplicadas nas comunidades assistidas pelo projeto. E ao mesmo tempo estruturando uma unidade educacional de tecnologias aplicada a caprinovinocultura em base sustentável. O orientado conduzira o manejo de ordenha seguindo os preceitos das boas praticas de ordenha, bem com o lote de cabritos e borregos em cria, recria e engorda utilizando o sistema de creep-feeding no intuito de por em pratica os conhecimentos criando um caderno de anotações para repassar aos produtores a experiência adquirida. O aluno conduzirá os dias de campo durante a vigência do projeto, sob a orientação do professor. A avaliação do projeto será desenvolvida pela equipe por meio de reuniões mensais ou de relatórios, onde serão levantadas questões pertinentes às atividades desenvolvidas e que podem ser passíveis de melhorias, visando tornar o trabalho mais eficiente para o que se propõe..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Elisandra Daniela Leite Viana - Integrante / Antonia Antunes do Nascimento - Integrante / José Evandro Coelho de Souza - Integrante.
2016 - 2017
Pastejo rotacionado na Produção de Leite de Cabra
Descrição: As condições edafo-climáticas do semiárido que levam à instabilidade na produção agropecuária da região. Como consequência há uma frequente dependência do poder público, êxodo rural, marginalidade e outras formas desumanas de vida. Todo esse processo, que atinge o agricultor familiar e seu ecossistema, contudo, pode ser amenizado e revertido por meio de técnicas de produção de forragens, exploração racional dos caprinos e ovinos, e do beneficiamento da produção. A eficiência produtiva da cabra pode ser medida através da produção de leite e do número de crias por ano. O consumo de forragem por seis cabras, com produção média de 1,2 litros de leite/dia, equivale ao de uma vaca com produção de 6 litros de leite/dia, ou seja, a produção total é 15% maior, enquanto em termos de crias, as seis cabras podem ter até 21 cabritos em dois anos, enquanto a vaca só produzirá no máximo duas crias. Com a produção em base de pastos, agrega-se valor aos produtos de uma atividade já natural da região, cujos produtos, mesmo hoje ainda de baixa qualidade, apresentam um mercado regional crescentemente comprador, com um déficit anual de 12 mil toneladas de carne caprina/ovina. Neste sentido, a validação do uso do pastejo rotativo racional e irrigado, na produção de leite de cabra, ajustado às condições agroecológicas e socioeconômicas no âmbito de abrangência do IF Sertão Pernambucano, se faz necessária e assim fomentar a pecuária familiar agregando e ou gerando renda através do pastejo intensivo na produção de leite caprino a baixo custo, através da utilização do pastejo rotacionado em pastagens cultivadas e irrigadas..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante / Filemom Gomes Damasceno - Integrante / José Sebstião Costa de Sousa - Integrante.
Financiador(es): Instituto Federal do Sertão Pernambucano - Auxílio financeiro.
2015 - 2016
Pastejo rotacionado na Produção de Leite de Cabra
Descrição: As condições edafo-climáticas do semiárido que levam à instabilidade na produção agropecuária da região. Como consequência há uma frequente dependência do poder público, êxodo rural, marginalidade e outras formas desumanas de vida. Todo esse processo, que atinge o agricultor familiar e seu ecossistema, contudo, pode ser amenizado e revertido por meio de técnicas de produção de forragens, exploração racional dos caprinos e ovinos, e do beneficiamento da produção. A eficiência produtiva da cabra pode ser medida através da produção de leite e do número de crias por ano. O consumo de forragem por seis cabras, com produção média de 1,2 litros de leite/dia, equivale ao de uma vaca com produção de 6 litros de leite/dia, ou seja, a produção total é 15% maior, enquanto em termos de crias, as seis cabras podem ter até 21 cabritos em dois anos, enquanto a vaca só produzirá no máximo duas crias. Com a produção em base de pastos, agrega-se valor aos produtos de uma atividade já natural da região, cujos produtos, mesmo hoje ainda de baixa qualidade, apresentam um mercado regional crescentemente comprador, com um déficit anual de 12 mil toneladas de carne caprina/ovina. Neste sentido, a validação do uso do pastejo rotativo racional e irrigado, na produção de leite de cabra, ajustado às condições agroecológicas e socioeconômicas no âmbito de abrangência do IF Sertão Pernambucano, se faz necessária e assim fomentar a pecuária familiar agregando e ou gerando renda através do pastejo intensivo na produção de leite caprino a baixo custo, através da utilização do pastejo rotacionado em pastagens cultivadas e irrigadas..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / João Bandeira de Moura Neto - Integrante / Filemom Gomes Damasceno - Integrante.
2014 - 2015
Sistema de Produção de Leite de Cabra com Base em Forrageiras Nativas e Adaptadas ao Semiárido
Descrição: As condições edafo-climáticas do semiárido que levam à instabilidade na produção agropecuária da região. Como consequência há uma frequente dependência do poder público, êxodo rural, marginalidade e outras formas desumanas de vida. Todo esse processo, que atinge o agricultor familiar e seu ecossistema, contudo, pode ser amenizado e revertido por meio de técnicas de produção e armazenamento de forragens, exploração racional dos caprinos e ovinos, e do beneficiamento da produção. A eficiência produtiva da cabra pode ser medida através da produção de leite e do número de crias por ano. O consumo de forragem por seis cabras, com produção média de 1,2 litros de leite/dia, equivale ao de uma vaca com produção de 6 litros de leite/dia, ou seja, a produção total é 15% maior, enquanto em termos de crias, as seis cabras podem ter até 21 cabritos em dois anos, enquanto a vaca só produzirá no máximo duas crias. Com a produção em base de pastos, agrega-se valor aos produtos de uma atividade já natural da região, cujos produtos, mesmo hoje ainda de baixa qualidade, apresentam um mercado regional crescentemente comprador, com um déficit anual de 12 mil toneladas de carne caprina/ovina. Neste sentido, o uso de técnicas de convívio com a seca fazendo uso da prática de conservação de forragens na produção de leite de cabra, ajustado às condições agroecológicas e socioeconômicas no âmbito de abrangência do IF Sertão Pernambucano, se faz necessária e assim fomentar a pecuária familiar agregando e ou gerando renda através de ações agroecológicas para uma produção de leite caprino a baixo custo, através da utilização forrageiras nativas e adaptadas em suas dietas, bem como estimular o produtor para o uso de técnicas de conservação de forragens como a fenação e a ensilagem e cultivo de palma forrageira..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / João Bandeira de Moura Neto - Integrante / Fernando Thomaz Medina - Integrante / Daniel Ribeiro Menezes - Integrante / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Tadeu Vinhas Votolini - Integrante / Delfran Batista dos Santos - Integrante / Florisvaldo Mesquita dos Santos - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante / Cristina Akemi Mogami - Integrante / Wiltemberg de Brito Pereira - Integrante / José Filipe Napoleão dos Santos - Integrante / Jiomarcio de Macedo - Integrante.
Financiador(es): Instituto Federal do Sertão Pernambucano - Bolsa.Número de orientações: 2
2013 - 2014
Sistema de Produção de Leite de Cabra com Base em Forrageiras Nativas e Adaptadas ao Semiárido
Descrição: As condições edafo-climáticas do semiárido que levam à instabilidade na produção agropecuária da região. Como consequência há uma frequente dependência do poder público, êxodo rural, marginalidade e outras formas desumanas de vida. Todo esse processo, que atinge o agricultor familiar e seu ecossistema, contudo, pode ser amenizado e revertido por meio de técnicas de produção e armazenamento de forragens, exploração racional dos caprinos e ovinos, e do beneficiamento da produção. A eficiência produtiva da cabra pode ser medida através da produção de leite e do número de crias por ano. O consumo de forragem por seis cabras, com produção média de 1,2 litros de leite/dia, equivale ao de uma vaca com produção de 6 litros de leite/dia, ou seja, a produção total é 15% maior, enquanto em termos de crias, as seis cabras podem ter até 21 cabritos em dois anos, enquanto a vaca só produzirá no máximo duas crias. Com a produção em base de pastos, agrega-se valor aos produtos de uma atividade já natural da região, cujos produtos, mesmo hoje ainda de baixa qualidade, apresentam um mercado regional crescentemente comprador, com um déficit anual de 12 mil toneladas de carne caprina/ovina. Neste sentido, o uso de técnicas de convívio com a seca fazendo uso da prática de conservação de forragens na produção de leite de cabra, ajustado às condições agroecológicas e socioeconômicas no âmbito de abrangência do IF Sertão Pernambucano, se faz necessária e assim fomentar a pecuária familiar agregando e ou gerando renda através de ações agroecológicas para uma produção de leite caprino a baixo custo, através da utilização forrageiras nativas e adaptadas em suas dietas, bem como estimular o produtor para o uso de técnicas de conservação de forragens como a fenação e a ensilagem e cultivo de palma forrageira..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador / Gherman Garcia Leal de Araújo - Integrante / João Bandeira de Moura Neto - Integrante / Carla Wanderley Mattos - Integrante / Tadeu Vinhas Votolini - Integrante / Delfran Batista dos Santos - Integrante / Florisvaldo Mesquita dos Santos - Integrante / Pablo Texeira Leal de Oliveira - Integrante / Wiltemberg de Brito Pereira - Integrante.
Número de orientações: 1
2010 - 2012
Formação de Agentes de Desenvolvimento Sustentável
Descrição: Curso de formação de agentes de desenvolvimento sustentável promovido numa parceria UNIVASF/IF Sertão - PE.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.

Integrantes: Ellio Celestino de Oliveira Chagas - Coordenador.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Nutrição e Alimentação Animal/Especialidade: Avaliação de Alimentos para Animais.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Produção Animal/Especialidade: Manejo de Animais.
3.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Produção Animal/Especialidade: Criação de Animais.
4.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Nutrição e Alimentação Animal/Especialidade: Conservação de Alimentos para Animais.
5.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Nutrição e Alimentação Animal/Especialidade: Exigências Nutricionais dos Animais.
6.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Pastagem e Forragicultura/Especialidade: Avaliação, Produção e Conservação de Forragens.


Prêmios e títulos


2015
Laurea Acadêmica ao trabalho intitulado Desempenho e caracteristicas de carcaça de cabritos alimentados com silagem de milho com niveis crescentes de caroço de algodão integral, X Jornada de iniciação científica e IV Jornada de trabalhos de extensão do IF Sertão - PE.
2012
Láurea Acadêmica Científica na VII Jornada de Iniciação Científica e Tecnológica, IF Sertão - PE Campus Floresta.
2011
Láurea Acadêmica de trabalho destaque na área de Zootecnia, IF Sertão - PE Campus Petrolina Zona Rural.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
Santos, D.B.2014Santos, D.B. ; Votolini, T.V. ; SANTOS, R. M. ; AZEVEDO, D. O. ; OLIVEIRA, R. G. ; CHAGAS, E. C. O. ; SANTOS, F. M. ; NOGUEIRA, D. M. . Características Produtivas e Qualitativas do Estilozantes campo grande submetido ao estresse salino. Global Science and Technology, v. 7, p. 1-7, 2014.

2.
MENEZES, D. R.2012MENEZES, D. R. ; PEREIRA, L. G. R. ; ARAÚJO, G. G. L. de ; CHAGAS, E. C. O. ; RODRIGUES, R. T. ; SILVA, T. M. . Cinética de degradação de frações nutricionais de euforbiáceas. Arquivos da Escola de Medicina Veterinaria da Universidade Federal da Bahia (Cessou em 1998. Cont. ISSN 1519-9940 Revista Brasileira de Saúde e Produç, v. 13, p. 424-432, 2012.

3.
ARAÚJO, Marcos Jácome de2009 ARAÚJO, Marcos Jácome de ; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; CARVALHO, Francisco Fernando Ramos de ; SILVA, Divan Soares da ; CHAGAS, E. C. O. . Consumo e digestibilidade dos nutrientes em cabras Moxotó recebendo dietas com diferentes níveis de feno de maniçoba. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science, v. 38, p. 1088, 2009.

4.
TOSTO, Manuela Silva Libânio2007 TOSTO, Manuela Silva Libânio ; ARAÚJO, G. G. L. de ; OLIVEIRA, R. L. ; DANTAS, Fabiana Rodrigues ; MENEZES, D. R. ; CHAGAS, E. C. O. . Composição química e estimativa de energia da palma forrageira e do resíduo. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, v. v.08, p. 239-249, 2007.

Capítulos de livros publicados
1.
CHAGAS, E. C. O.; SANTOS, J. F. N. ; SANTANA, A. S. ; OLIVEIRA, P. T. L. ; Mattos, C. W. ; DAMASCENO, F. G. . INFLUÊNCIA DA SUBSTITUIÇÃO DA SOJA PELO CAROÇO DE ALGODÃO INTEGRAL EM NÍVEIS CRESCENTES SOBRE DESEMPENHO E CARACTERÍSTICA DE CARCAÇAS DE CABRITOS ALIMENTADOS COM SILAGEM DE MILHO. In: Fábio Steiner; Alan Mario Zuffo. (Org.). Impactos das Tecnologias nas Ciências Agrárias - Vol 2. 2ed.: Antonella Carvalho de Oliveira, 2018, v. 2, p. 139-146.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
CHAGAS, E. C. O.; SANTOS, J. F. N. ; SANTANA, A. S. ; PEREIRA, W. B. ; OLIVEIRA, P. T. L. . EFEITO DA SUBSTITUIÇÃO DE FARELO DE SOJA POR CAROÇO DE ALGODÃO EM DIETAS A BASE DE SILAGEM DE MILHO SOBRE A DIGESTIBILIDADE E CONSUMO ALIMENTAR DE CABRITOS EM CONFINAMENTO. In: XI CONNEPI, 2016, Maceió. Políticas de inovação como estratégias de fortalecimento para a rede: anais do XI CONNEPI, 2016. p. 9204-9211.

2.
CHAGAS, E. C. O.; ARAÚJO, G. G. L. de ; MOREIRA, J. N. ; TOSTO, Manuela Silva Libânio ; DANTAS, Fabiana Rodrigues ; FRANÇA, C. A. de ; JESUS, L. S. de . Composição química e pH de silagens de forrageiras nativas e adaptadas ao semi-árido. In: IV Congresso Nordestino de Produção Animal, 2006, Petrolin. IV Congresso Nordestino de Produção Animal, 2006.

3.
DANTAS, Fabiana Rodrigues ; ARAÚJO, G. G. L. de ; GONZAGA NETO, S. ; TOSTO, Manuela Silva Libânio ; JESUS, L. S. de ; CHAGAS, E. C. O. ; VASCONCELOS, Monica Angelus Xavier . Composição bromatológica e pH de silagens de maniçoba com adição de resíduo de vitivinícolas. In: IV Congresso Nordestino de Produção Animal, 2006, Petrolina. IV Congresso Nordestino de Produção Animal, 2006.

4.
TOSTO, Manuela Silva Libânio ; ARAÚJO, G. G. L. de ; OLIVEIRA, R. L. ; JESUS, L. S. de ; DANTAS, Fabiana Rodrigues ; MENEZES, D. R. ; CHAGAS, E. C. O. . Balanço de nitrogênio em caprinos alimentados com dietas a base de palma forrageira, resíduo de vitivinícola e diferentes níveis de uréia. In: IV Congresso Nordestino de Produção Animal, 2006, Petrolina. IV Congresso Nordestino de Produção Animal, 2006.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
CHAGAS, E. C. O.; SANTOS, J. F. N. ; SANTANA, A. S. ; PEREIRA, W. B. ; Mattos, C. W. . INFLUÊNCIA DA SUBSTITUIÇÃO DA SOJA PELO CAROÇO DE ALGODÃO INTEGRAL EM NÍVEIS CRESCENTES SOBRE DESEMPENHO E CARACTERÍSTICA DE CARCAÇAS DE CABRITOS ALIMENTADOS COM SILAGEM DE MILHO. In: IX CONNEPI, 2016, MACEIÓ. Políticas de inovação como estratégias de fortalecimento para a rede: anais do XI CONNEPI, 2016. p. 9647-9655.

2.
CARVALHO, I. R. C. de ; CHAGAS, E. C. O. ; Mattos, C. W. ; MOURA NETO, João Bandeira de ; OLIVEIRA, P. T. L. . CONSUMOS DE ÁGUA E DIETAS COMPLETAS PARA CAPRINOS MESTIÇOS DE BÔER NO SERTÃO PERNAMBUCANO. In: CONNEPI, 2011, NATAL. CONNEPI 2011, 2011.

3.
MOREIRA, J. N. ; CHAGAS, E. C. O. ; ARAÚJO, G. G. L. de ; MOURA NETO, João Bandeira de ; ALVES, Marcos José . Desempenho de novilhos sindi em pastagem de capim buffel, suplementados com diferentes fonte de proteina, no sertão de Pernambuco. In: 43ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2006, João Pessoa. 43ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2006.

4.
LIMA JÚNIOR, Valdi de ; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; BATISTA, Ângela Maria Vieira ; SILVA, Divan Soares da ; TORREÃO, Carlo Aldrovani ; TORREÃO, Jacira Neves da Costa ; CHAGAS, E. C. O. . Composição química e digestibilidade in vitro da dieta de caprinos suplementados na caatinga. In: 43ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2006, João Pessoa. 43ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2006.

5.
CHAGAS, E. C. O.; DANTAS, Fabiana Rodrigues ; BARROSO, Daerson Dantas ; MEDINA, Fernando Thomaz ; TOSTO, Manuela Silva Libânio ; ALVES, Marcos José ; VASCONCELOS, Monica Angelus Xavier ; SÁ, Michael Ribeiro Angelo de . Qualidade das silagens de Maniçoba Manioht pseudoglaziovii e pornunça Manihot ssp. sob diferentes épocas de abetura dos silos. In: 43ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2006, João Pessoa. 43ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2006.

6.
CHAGAS, E. C. O.; ALVES, Marcos José ; ARAÚJO, G. G. L. de ; VASCONCELOS, Monica Angelus Xavier . Composição química e consumo de leguminosas nativas e exóticas no semi-árido nordestino. In: 43ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2006, João Pessoa. 43ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2006.

7.
CHAGAS, E. C. O.; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; BATISTA, Ângela Maria Vieira ; PIMENTA FILHO, Edgard Cavalcanti ; ARAÚJO, Marcos Jacome de ; MESQUITA, Ítala Viviane Ubaldo ; LIMA JÚNIOR, Valdi de ; LIMA, Franscisco Helton Sá de ; SILVA, Rayana de Medeiros . Silagem de maniçoba (manihot glaziovii muell arg.) Em dietas para cabras da raça moxotó em lactação: produção e composição do leite. In: 42ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2005, Goiania. Silagem de maniçoba (manihot glaziovii muell arg.) Em dietas para cabras da raça moxotó em lactação: produção e composição do leite, 2005.

8.
CHAGAS, E. C. O.; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; BATISTA, Ângela Maria Vieira ; PIMENTA FILHO, Edgard Cavalcanti ; ARAÚJO, Marcos Jacome de ; GOMES, Carlos Alan Vieira ; CARVALHO JÚNIOR, Sebastião Benicio ; SOUZA, José Emannuel Lima ; SILVA, Rayana de Medeiros . Silagem de maniçoba (Manihot glaziovii Muell Arg.) em dietas para cabras da raça moxotó em lactação: Consumo e digestibilidade aparente dos nutrientes.. In: 42ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2005, Goiania. Silagem de maniçoba (Manihot glaziovii Muell Arg.) em dietas para cabras da raça moxotó em lactação: Consumo e digestibilidade aparente dos nutrientes., 2005.

9.
ARAÚJO, Marcos Jácome de ; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; CARVALHO, Francisco Fernando Ramos de ; SILVA, Divan Soares da ; PIMENTA FILHO, Edgard Cavalcanti ; CHAGAS, E. C. O. ; MESQUITA, Ítala Viviane Ubaldo de ; LIMA JÚNIOR, Valdi de . Produção e composição do leite de cabras moxotó recebendo dietas com diferentes níveis de feno de maniçoba (Manihot glaziovii Muell. Arg. In: 42ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2005, Goiania. Produção e composição do leite de cabras moxotó recebendo dietas com diferentes níveis de feno de maniçoba (Manihot glaziovii Muell. Arg, 2005.

10.
CHAGAS, E. C. O.; ARAÚJO, Marcos Jácome de ; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; SILVA, Divan Soares da ; CARVALHO, Francisco Fernando Ramos de ; LIMA JÚNIOR, Valdi de ; GOMES, Carlos Alan Vieira . Consumo e digestibilidade aparente dos nutrientes em cabras moxotó recebendo dietas com diferentes níveis de feno de maniçoba (Manihot glaziovii Muell. Arg).. In: 42ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2005, Goiania. Consumo e digestibilidade aparente dos nutrientes em cabras moxotó recebendo dietas com diferentes níveis de feno de maniçoba (Manihot glaziovii Muell. Arg)., 2005.

11.
CHAGAS, E. C. O.; OLIVEIRA, J. A. C. ; LIRA, J. E. ; FERREIRA, P. V. ; LIRA, R. C. ; VALERIO, S. R. ; ESPINDOLA FILHO, A. M. . Correlações entre altura da planta, produções de matéria seca e de proteína bruta e valor nutritivo do Guandu Cajanus cajan (L) MILLISP. em função da idade da planta ao primeiro corte. In: XXXIX Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2002, Recife. Forragicultura, 2002. v. vol. I. p. 3 pág.

12.
LIRA, R. C. ; CHAGAS, E. C. O. ; ESPINDOLA FILHO, A. M. ; OLIVEIRA, J. A. C. ; LIRA, J. E. ; FERREIRA, P. V. ; VALERIO, S. R. . Avaliação da produção do Guandu Cajanus cajan (L.) MILL SP em diferentes idades da planta ao primeiro corte sob efeito da inoculação com Rhizobium. In: 39ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia., 2002, Recife. Forragicultura, 2002.

13.
LIRA, R. C. ; CHAGAS, E. C. O. ; COSTA, D. S. ; LIRA, J. E. ; ROCHA, M. A. ; CARVALHO, M. S. ; FERREIRA, P. V. ; VALERIO, S. R. . Avaliação de métodos de escarificação em sementes de Leucena (Leucaena leucocephala (LAM.) DE WITH). In: 39ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2002, Recife ? PE. Forragicultura, 2002.

Artigos aceitos para publicação
1.
Santos, D.B. ; SANTOS, R. M. ; AZEVEDO, D. O. ; CHAGAS, E. C. O. ; OLIVEIRA, R. G. ; SANTOS, F. M. ; NOGUEIRA, D. M. . Características produtivas e qualitativas do estilozantes Campo Grande submetido ao estresse salino. GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY, 2014.

Apresentações de Trabalho
1.
CHAGAS, E. C. O.. Lipídeos em dietas a base de palma forrageira para cordeiros em crescimento. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
SANTANA, A. S. ; CHAGAS, E. C. O. ; SANTOS, G. M. S. ; MOURA NETO, João Bandeira de . Utilização de forrageiras nativa e adaptadas na alimentação de cabritos em aleitamento. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
SANTANA, A. S. ; CHAGAS, E. C. O. ; SANTOS, G. M. S. ; MOURA NETO, João Bandeira de ; Mattos, C. W. ; OLIVEIRA, P. T. L. . inclusão de caroço de algodão em dietas a base de palma forrageira para cabras em lactação. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
CHAGAS, E. C. O.; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; BATISTA, Ângela Maria Vieira ; PIMENTA FILHO, Edgard Cavalcanti ; ARAÚJO, Marcos Jácome de ; CARVALHO, Francisco Fernando Ramos de ; SILVA, Divan Soares da ; LIMA, Francisco Helton Sá de ; MESQUITA, Ítala Viviane Ubaldo ; SILVA, Rayana de Medeiros . SILAGEM DE MANIÇOBA (MANIHOT GLAZIOVII MUELL ARG.) EM DIETAS PARA CABRAS DA RAÇA MOXOTÓ EM LACTAÇÃO: PRODUÇÃO E COMPOSIÇÃO DO LEITE. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
CHAGAS, E. C. O.; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; PIMENTA FILHO, Edgard Cavalcanti ; ARAÚJO, Marcos Jácome de ; BATISTA, Ângela Maria Vieira ; GOMES, Carlos Alan Vieira ; SILVA, Divan Soares da . SILAGEM DE MANIÇOBA (MANIHOT GLAZIOVII MUELL ARG.) EM DIETAS PARA CABRAS DA RAÇA MOXOTÓ EM LACTAÇÃO: CONSUMO E DIGESTIBILIDADE APARENTE DOS NUTRIENTES. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
ARAÚJO, Marcos Jácome de ; CHAGAS, E. C. O. ; MESQUITA, Ítala Viviane Ubaldo de ; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; BATISTA, Ângela Maria Vieira ; PIMENTA FILHO, Edgard Cavalcanti ; LIMA JÚNIOR, Valdi de ; GOMES, Carlos Alan Vieira . Avaliação da produção de Leite de cabras da raça Moxotó alimentadas com diferentes niveis de feno de maniçoba. 2004.

2.
CHAGAS, E. C. O.; MEDEIROS, Ariosvaldo Nunes de ; BATISTA, Ângela Maria Vieira ; ARAÚJO, Marcos Jacome de ; CARVALHO, Francisco Fernando Ramos de ; GOMES, Carlos Alan Vieira ; SILVA, Divan Soares da ; PIMENTA FILHO, Edgard Cavalcanti ; LIMA JÚNIOR, Valdi de ; MESQUITA, Ítala Viviane Ubaldo de ; SILVA, Rayana de Medeiros . Avaliação da produção de Leite de cabras da raça Moxotó alimentadas com diferentes niveis de silagem de maniçoba. 2004.


Demais tipos de produção técnica
1.
CHAGAS, E. C. O.; SANTANA, A. S. ; SANTOS, G. M. S. ; MOURA NETO, João Bandeira de . Formação de Agentes de Desenvolvimento Sustentável. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
CHAGAS, E. C. O.. Reprodução de Caprinos e Ovinos. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
CHAGAS, E. C. O.; MOURA NETO, João Bandeira de ; SANTANA, A. S. ; SANTOS, G. M. S. . III Expofiló - Feira de Caprinos e Ovinos de Santa Filomena. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
CHAGAS, E. C. O.; Mattos, C. W. ; MOURA NETO, João Bandeira de ; OLIVEIRA, P. T. L. ; Filho, F.M.A. ; MOGAMI, C. A. . I Semana de Zootecnia do IF Sertão Pernambucano. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

5.
CHAGAS, E. C. O.; SANTANA, A. S. ; SANTOS, G. M. S. ; MOURA NETO, João Bandeira de . Formação de Agentes de Desenvolvimento Sustentável. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
CHAGAS, E. C. O.. Ovinocaprinocultura. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
CHAGAS, E. C. O.. Ovinocaprinocultura. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

8.
CHAGAS, E. C. O.. Ovinocaprinocultura. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas




Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
CHAGAS, E. C. O.; Mattos, C. W.. Processo Seletivo Simplificado para Contratação de Professores Substitutos, Edital Nº 14/2011. 2011. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano.

Outras participações
1.
CHAGAS, E. C. O.. Nutrição e Formulação de Ração para Bovinos. 2012. Instituto Federal de Sergipe.

2.
CHAGAS, E. C. O.. Aspectos higiênico-sanitários na obtenção do leite na região de nossa senhora da glória. 2012. Instituto Federal de Sergipe.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
1º Simpósio Acadêmico de Ciências Agrárias, Tecnologia de Alimentos e Zootecnia.Programas Alimentares para Caprinos Leiteiros. 2018. (Simpósio).

2.
1º Simpósio Acadêmico de Ciências Agrárias, Tecnologia de Alimentos e Zootecnia.Minicurso Cálculo de Ração para Caprinos e Ovinos. 2018. (Simpósio).

3.
CURSO DE CAPACITAÇÃO E DIFUSÃO DE TÉCNICAS EM MANEJO DE CAPRINOS E OVINOS. 2012. (Outra).

4.
I ciclo de palestras do campus floresta.Novas tecnologias de convivencia com a seca. 2009. (Simpósio).

5.
II SIMPAVASF - Simposio de produção animal do vale do são francisco. 2009. (Simpósio).

6.
V Congresso Nordestino de Produção de Ruminantes. 2008. (Congresso).

7.
Feira Agropecuária de Casa Nova - BA.Manejo Alimentar de Caprinos e Ovinos no Semi-árido. 2007. (Oficina).

8.
Alternativas alimentares para a caprinovinocultura.II Expoagro. 2006. (Encontro).

9.
Aspectos alimentares na caprinovinocultura do semi-árido nordestino.1ª Semana de Zootecnia da Universidade Federal do Vale do São Francisco. 2006. (Seminário).

10.
Oficina de Inserção de Agentes Comunitários Rurais do Programa Cabra Forte.Consideraççoes Sobre Capinovinocultura no Semi-Árido. 2006. (Oficina).

11.
Oficina de Inserção de Agentes Comunitários Rurais do Programa Cabra Forte.Requerimentos Nutricionais para a Caprinovinocultura. 2006. (Oficina).

12.
Tecnologias Votadas para produção Animal no Semi-Árido.Tecnologia de Produção de Silagem no Semi-Árido. 2006. (Simpósio).

13.
Curso Criação e Manejo de Animais Silvestres.Curso Criação e Manejo de Animais Silvestres. 2005. (Outra).

14.
III CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL. 2004. (Congresso).

15.
4º ZOOTEC/UFAL e 2º ZOOTEC/UFAL NORTE NORDESTE. 2002. (Simpósio).

16.
Inseminação Artificial, Tecnologia do Sêmen e Sincronização do Cio em Ovinos e Caprinos. 2002. (Oficina).

17.
3º ZOOTEC/UFAL e 1º ZOOTEC/UFAL NORTE NORDESTE. 2001. (Seminário).

18.
Inseminação Artificial em Bovinos. 2001. (Oficina).

19.
XII Encontro Nacional de Analistas de Alimentos. 2001. (Simpósio).

20.
1º Curso de Formulação de Ração. 2000. (Oficina).

21.
2º ZOOTEC/UFAL. 2000. (Seminário).

22.
1º ZOOTEC/UFAL. 1999. (Seminário).

23.
1º Curso de caprinocultura. 1998. (Outra).

24.
VI Encontro de medicos veterinarios e zootecnistas no nordeste. 1998. (Oficina).

25.
1º Simposio sobre caprinos em alagoas. 1997. (Simpósio).

26.
2º curso de bovinocultura de leite. 1997. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CHAGAS, E. C. O.; MOURA NETO, João Bandeira de ; SANTOS, G. M. S. . III EXPAFILÓ - FEIRA DE CAPRINOS E OVINOS DE SANTA FILOMENA. 2011. (Exposição).

2.
CHAGAS, E. C. O.; OLIVEIRA, P. T. L. ; Filho, F.M.A. ; Mattos, C. W. ; MOURA NETO, João Bandeira de . 1ª Semana de Zootecnia do IF Sertão-PE Campus Petrolina Zona Rural. 2011. (Congresso).

3.
ARAÚJO, G. G. L. de ; CHAGAS, E. C. O. . IV Congresso Nordestino de Produção Animal. 2006. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Dalinne Tamara Queiroz de Carvalho. Composição química e caracterização sensorial do leite de cabras alimentadas com níveis crescentes de caroço de algodão integral em dietas a base de palma forrageira. 2012. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em PROCESSAMENTO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

Iniciação científica
1.
EDIVAN GOMES RODRIGUES. Avaliação das características agronômicas e morfológicas de diferentes gramíneas forrageiras. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Agropecuária) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

2.
Filemom Gomes Damasceno. Pastejo rotacionado na Produção de Leite de Cabra. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Agropecuária) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

3.
Jiomarcio de Macedo. Sistema de Produção de Leite de Cabra com Base em Forrageiras Nativas e Adaptadas ao Semiárido. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Agropecuária como habilitação em Zootecnia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

4.
José Cicero Gomes. Sistema de Produção de Leite de Cabra com Base em Forrageiras Nativas e Adaptadas ao Semiárido. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Agropecuária como habilitação em Zootecnia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

5.
Wiltemberg de Brito Pereira. Substituição de farelo de soja por farelo de algodão em dietas a base de silagem de maniçoba para cabras leiteiras. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

6.
José Filipe Napoleão dos Santos. Forrageiras nativas em dietas para pequenos ruminantes em confinamento. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Agropecuária) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

7.
Aline Silva de Sant'ana. inclusão de caroço de algodão em dietas a base de palma forrageira para cabras em lactação. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Agropecuária como habilitação em Zootecnia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

8.
Italo Ramon Cavalcantes de Carvalho. AVALIAÇÃO DE FORRAGEIRAS ADAPTADAS NA ALIMENTAÇÃO DE CABRITOS NO SEMIÁRIDO. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Agropecuária como habilitação em Zootecnia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

9.
Maria Edsônia de Carvalho. Forrageiras nativas e co-produtos da agroindústria na alimentação de pequenos ruminantes. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Agropecuária como habilitação em Zootecnia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

10.
Janilda Gonçalves Fernandes. Forrageiras nativas e co-produtos da agroindústria na alimentação de pequenos ruminantes. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Agropecuária como habilitação em Zootecnia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

Orientações de outra natureza
1.
Wiltemberg de Brito Pereira. Sistema de Produção de Leite de Cabra com Base em Forrageiras Nativas e Adaptadas ao Semiárido. 2013. Orientação de outra natureza. (Bacharelado em Agronomia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.

2.
Cícera Danieli Maritns Belo. Aspectos ambientais e avaliação de carcaça em animais submetidos em confinamento alimentados resíduos agroindustriais. 2010. Orientação de outra natureza. (Agropecuária como habilitação em Zootecnia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Ellio Celestino de Oliveira Chagas.



Inovação



Projetos de pesquisa

Projeto de extensão


Educação e Popularização de C & T



Cursos de curta duração ministrados
1.
CHAGAS, E. C. O.; SANTANA, A. S. ; SANTOS, G. M. S. ; MOURA NETO, João Bandeira de . Formação de Agentes de Desenvolvimento Sustentável. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
CHAGAS, E. C. O.; SANTANA, A. S. ; SANTOS, G. M. S. ; MOURA NETO, João Bandeira de . Formação de Agentes de Desenvolvimento Sustentável. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
CHAGAS, E. C. O.. Reprodução de Caprinos e Ovinos. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
CHAGAS, E. C. O.; MOURA NETO, João Bandeira de ; SANTANA, A. S. ; SANTOS, G. M. S. . III Expofiló - Feira de Caprinos e Ovinos de Santa Filomena. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

5.
CHAGAS, E. C. O.; Mattos, C. W. ; MOURA NETO, João Bandeira de ; OLIVEIRA, P. T. L. ; Filho, F.M.A. ; MOGAMI, C. A. . I Semana de Zootecnia do IF Sertão Pernambucano. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 24/01/2019 às 3:37:49