Carmem Lucia Pereira Praxedes

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2280581254593626
  • Última atualização do currículo em 01/08/2018


É Pós-doutora em Letras Clássicas e Vernáculas (2012) e Doutora em Linguística (Semiótica e Linguística Geral) pela USP (2002), Mestre em Literatura Brasileira pela UFRJ (1994), Especialista em Literatura Pós-Moderna pela UERJ (1991), universidade pela qual se graduou (Bacharelado e Licenciaturas Plenas) em Português-Italiano e respectivas Literaturas (1990 e 91). Professora Associada da UERJ (2012), lotada no Departamento de Letras Neolatinas (1996), Instituto de Letras, da Pós-Graduação Lato Sensu e do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras, especialidade Linguística. Com 34 anos de experiência em Educação, já tendo sido professora auxiliar (estágio) da Escola Montessoriana Senso (1982), professora assistente da Universidade Castelo Branco (1997-2002), em que foi coordenadora de Letras (EAD), além de ter se dedicado ao ensino da Linguística; foi professora doutora do Centro Universitário da Zona Oeste ? UEZO (2006-2009 - ), onde participou da fundação e ministrou a disciplina Língua Portuguesa Instrumental. Na UERJ desde 1992, como técnica, e 1996, como docente, foi assistente administrativo da Sub-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (1992-94), assessora da Diretoria de Planejamento e Orçamento (1994-1996) e coordenadora da habilitação em Português-Italiano, por duas vezes. Nessa IES, ministra a disciplina Língua Italiana e aquelas referentes à formação docente, cujas ementas estejam nos domínios da Linguística (Educação Linguística, Política Linguística, Linguística Italiana) É líder do Gr-pesq de Italianística Aplicada ao Ensino (2012), foi pesquisadora do Gr-pesq de Semiótica, Leitura e Produção de Textos ? SELEPROT (2008 - 2015), vinculada a esse grupo atuou também no Laboratório de Semiótica - Labsem - como colaboradora e editora adjunta da revista Ecos de Linguagem, quando supervisionou, conjuntamente à editora-chefe, os processos de editoração, revisão e tradução do periódico. As pesquisas desenvolvidas em mais de 25 projetos demonstram a sua preocupação com o ensino e a aprendizagem de línguas, a gestão e a formação de professores, inclusive na modalidade a distância. Para esta modalidade de ensino, prepara material didático em ambiente virtual de aprendizagem e fez a gestão de disciplinas e instrucionais como bolsista da Capes/UAB (2012). Nos anos de 2012 e 2013 representou o Instituto de Letras da UERJ no Programa De Iniciação à Docência da Capes - Prodocência. Em julho de 2007 a docente dedicou-se ao curso de Aperfeiçoamento em Glotodidática, na Faculdade de Ciências da Linguagem de Ca' Foscari, Veneza, em abril de 2012 ao Curso de Arqueologia Clássica, no Instituto Vesuviano - RAS, Castellammare di Stabia, Napoli e em janeiro de 2014 ao curso de editoração de revistas no sistema SEER, produto da parceria Rede Sirius e Sr-3 UERJ, em agosto de 2016 foi convidada pela SR-1 da UERJ para participar da Capacitação na Disciplina de Empreendedorismo (Educação Empreendedora). Dedicou-se nos anos de 2012-15 à gestão de projetos no Cetreina - Sr-1 da UERJ, cujo produto principal foram Os Cadernos de Graduação de Graduação: Dialogando com a Práxis (releitura) elaborados conjuntamente à Direção do CETREINA à época. Atualmente, além das atividades de ensino - na graduação e pós-graduação lato sensu de Italiano - da pesquisa e da extensão, é assessora acadêmica da Sub-Reitoria de Graduação da UERJ e coloca-se como desafio articular as atividades de gestão à necessidade de consolidar suas pesquisas e experiências de trabalho ao longo de sua vida em publicações. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Carmem Lucia Pereira Praxedes
Nome em citações bibliográficas
PRAXEDES, C. L. P.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Letras.
Rua Turf Club, nº5/11º
Maracanã
20550013 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 25877313
Fax: (21) 25877313
URL da Homepage: http://www.uerj.br


Formação acadêmica/titulação


1997 - 2002
Doutorado em Lingüística.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Sociossemiótica do discurso burocrático universitário: o caso da UERJ, Ano de obtenção: 2002.
Orientador: Cidmar Teodoro Pais.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Semiótica; Sociossemiótica; Burocracia; Universidades; UERJ; Análise do discurso.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística / Subárea: Semiótica.
Setores de atividade: Educação Superior; Política Econômica e Administração Pública em Geral.
1991 - 1994
Mestrado em Letras (Letras Vernáculas).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Extra, extra, a notícia se fez ficção e/ou a ficção se fez notícia em Mattos, Malta ou Matta?,Ano de Obtenção: 1994.
Orientador: Welligton de Almeida Santos.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: FOLHETIM; CULTURA DE MASSA; Aluisio Azevedo; Obra de arte.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Setores de atividade: Educação Superior; Formação Permanente e Outras Atividades de Ensino, Inclusive Educação À Distância e Educação Especial.
1991 - 1991
Especialização em Literatura Brasileira. (Carga Horária: 360h).
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: Os efeitos colaterais da leitura de Estorvo e As Parceiras.
Orientador: Marília Rothier Cardoso.
2007 - 2007
Aperfeiçoamento em Italia fra Lingua , Cultura e Glottodidattica.
Università degli Studi di Venezia, UNIVE, Itália.
Título: Italia fra Lingua, Cultura e Glottodidattica. Ano de finalização: 2007.
Orientador: Elena Ballarin.
Bolsista do(a): Ministerio degli Affari Esteri, MAE, Itália.
1989 - 1991
Graduação em Licenciatura em Letras.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
1986 - 1990
Graduação em Bacharelado em Letras.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: A loucura em O Alienista, de Machado de Assis.
Orientador: Maria Consuelo Cunha Campos.


Pós-doutorado


2010 - 2012
Pós-Doutorado.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação.


Formação Complementar


2010
Extensão universitária em Design instrucional aplicado na elaboração de mate. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2016 - 2016
Educação Empreendedora. (Carga horária: 30h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio de Janeiro, SEBRAE/RJ, Brasil.
2014 - 2014
Oficina de Treinamento sobre o uso do Moodle em Am. (Carga horária: 2h).
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
2008 - 2008
Formação de Tutores para Ambiente Virtual de Apren. (Carga horária: 16h).
Fundação Trompovsky, FT, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Cargo em comissão, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Assessoria acadêmica da Sub-Reitoria de Graduação da UERJ.

Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Mudança de nível de adjunto para associado por 10 anos de obtenção do título de doutor (2002) e apresentação de relatório em que se aferiu pontuação nas atividades fins da Universidade; ensino, pesquisa, extensão e ainda administração.

Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora Associada, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Linha de pesquisa Italianística Aplicada ao Ensino.

Vínculo institucional

2002 - 2012
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40
Outras informações
Atua na graduação habilitação Português Italiano;. na especialização em Língua Italiana e tradução; na especialização em Direito Especial da Criança e do Adolescente; na Educação a Distância; na extensão universitária; na pesquisa; na gestão.

Vínculo institucional

1996 - 1998
Vínculo: , Enquadramento Funcional: professor Assistente, Carga horária: 20
Outras informações
Disciplinas Ministradas 5819 Língua Italiana I Turma 1 CH 90 cr 06 1996/1 6109 Cultura Italiana I Turma 1 CH 30 cr 02 1996/1 6130 Cultura Italiana II Turma 1 CH 30 cr 02 1996/1 6179 Literatura Italiana II Turma 1 CH 60 cr 04 1996/1 5709 Italiano Instrumental I Turma 42 CH 60 cr 04 1996/1 18 h 5819 Língua Italiana I Turma 1 CH 90 cr 06 1996/2 6109 Cultura Italiana I Turma 1 CH 30 cr 02 1996/2 6179 Literatura Italiana II Turma 1 CH 60 cr 04 1996/2 6130 Cultura Italiana II Turma 1 CH 30 cr 02 1996/2 5709 Italiano Instrumental I Turma 42 CH 60 cr 04 1996/2 18h 5849 Língua Italiana II Turma 1 CH 90 cr 06 1997/1 5915 Língua Italiana IV Turma 1 CH 90 cr 06 1997/1 6130 Cultura Italiana II Turma 1 CH 30 cr 02 1997/1 5784 Italiano Instrumental II Turma 21 CH 60 cr 04 1997/1 18h 5819 Língua Italiana I Turma I CH 90 cr 06 1997/2 5880 Língua Italiana III Turma I CH 90 cr 06 1997/2 5090 Literatura Italiana V Turma I CH 60 cr 04 1997/2 6109 Cultura Italiana I Turma I CH 30 cr 02 1997/2 18h 5849 Língua Italiana II Turma I CH 90 cr 06 1998/1 5915 Língua Italiana IV Turma I CH 90 cr 06 1998/1 5513 Literatura Italiana VI Turma I CH 60 cr 04 1998/1

Vínculo institucional

1992 - 1996
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Assistente Administrativo, Carga horária: 40
Outras informações
Atuação na Sub-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, onde coordenei a Organização da 1ªSemana de Iniciação Científica da UERJ. Permaneci nesta Sub-Reitoria até 1994. Na segunda metade deste ano, então na Diretoria de Planejamento, dediquei-me às questões de avaliação universitária, à época da implementação do PAIUB - Programa de Avaliação das Universidades Brasileiras, e à leitura e análise dos relatórios de auto-diagnóstico das Unidades acadêmicas da UERJ.

Atividades

03/2016 - Atual
Direção e administração, Sub-Reitoria de Graduação, .

Cargo ou função
Assessor Acadêmico.
08/2013 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , DEPARTAMENTO DE ESTÁGIOS E BOLSAS - CETREINA, DEPARTAMENTO DE ESTÁGIOS E BOLSAS - CETREINA.

Atividade realizada
Edição Adjunta dos Cadernos de Graduação - dialogando com a práxis.
4/2009 - Atual
Direção e administração, Instituto de Letras, .

Cargo ou função
Coordenador de habilitação.
05/2008 - Atual
Ensino, Direito Especial da Criança e do Adolescente, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Metodologia de Pesquisa
08/2002 - Atual
Ensino, Língua Italiana e Tradução, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Semiótica
Estudos da Tradução
Linguística Italiana
08/1996 - Atual
Extensão universitária , Instituto de Letras, .

Atividade de extensão realizada
Oficina de Produção Textual.
6/1996 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Letras, .

6/1996 - Atual
Ensino, Letras - Italiano, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
5819 Língua Italiana I turma 21 CH 60 Creditos 04 1996/1
03/1996 - Atual
Ensino, Letras - Italiano, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Língua Italiana I
Língua Italiana II
Língua Italiana III
Língua Italiana IV
Língua Italiana V
Língua Italiana VI
02/2012 - 07/2013
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Letras, Instituto de Letras.

Atividade realizada
Representante Prodocência do Instituto de Letras.
5/2003 - 3/2005
Direção e administração, Instituto de Letras, .

Cargo ou função
Coordenador de habilitação.
1/2003 - 1/2004
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Educação e Humanidades, Centro de Educação e Humanidades.

Atividade realizada
ORGANIZAÇÃO DO PROJETO DE EXTENSÃO ENSINO E PRÁTICAS DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - LE - LÍNGUA ITALIANA - UMA PROPOSTA INTEGRADORA ETRE UNIVERSIDADE E ESCOLAS.
8/1994 - 6/1996
Direção e administração, Reitoria, .

Cargo ou função
Assessoria Técnica à Comissão de Avaliação das Unidades Acadêmicas.
3/1992 - 6/1994
Direção e administração, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, .

Cargo ou função
Assistente administrativo da Sub-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa.
4/1992 - 12/1992
Outras atividades técnico-científicas , Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Atividade realizada
Coordenação da 1ª Semana de Iniciação Científica da UERJ.
2/1992 - 8/1992
Outras atividades técnico-científicas , Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Atividade realizada
Organização do Congresso América Descoberta ou Invenção.

Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Pós- Doutorado, Enquadramento Funcional: pesquisador- colaborador

Atividades

03/2010 - 03/2012
Estágios , Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, .

Estágio realizado
Estágio de Pós-doutorado..

Centro Universitário da Zona Oeste, UEZO, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2009
Vínculo: Contrato temporário, Enquadramento Funcional: Professor doutor, Carga horária: 20

Atividades

02/2006 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Colegiado de Ciências Humanas e Sociais, .

2/2006 - Atual
Ensino, Naval e Off-shore, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Língua Portuguesa Instrumental

Fundação Trompowsky, EX-BR, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Tutor, Carga horária: 5
Outras informações
Tutor do Projeto Práticas Docentes em Diálogo: pela emergência de novos letramentos na escola. Tutoria para docentes do Sistema Colégio Militar.


Universidade Castelo Branco, UCB/RJ, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 2001
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor assistente, Carga horária: 20
Outras informações
Professor assistente de lingüística geral, incluindo aulas presenciais e tutoria em Curso de Graduação em Letras modalidade à distância.

Atividades

7/2001 - 12/2001
Direção e administração, Centro de Ciências Humanas, Letras.

Cargo ou função
Coordenador de Curso.
9/1997 - 12/2001
Ensino, Letras, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
TEORIA DA LITERATURA
LINGÜÍSTICA
METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO

Centro Educacional da Cidade, UNIVERCIDADE, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2002
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: PROFESSOR ASSISTENTE, Carga horária: 8
Outras informações
PROFESSORA DE LÍNGUA PORTUGUESA INSTRUMENTAL PARA AS FACULDADES DE DIREITO E MARKETING

Atividades

8/2001 - 1/2002
Ensino, Marketing, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Língua Portuguesa Instrumental
8/2001 - 1/2002
Ensino, Direito, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Língua Portuguesa Instrumental


Linhas de pesquisa


1.
ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS MODERNAS

Objetivo: Desenvolver estudos e pesquisas sobre o ensino-aprendizagem e avaliação de línguas estrangeiras modernas, especialmente as línguas neolatinas, sob um enfoque lingüístico-semiótico, privilegiando o trabalho contrastivo entre a língua estrangeira - LE e a língua materna - LM, com vistas a dignosticar as dificuldades no processo de ensino e aprendizagem..
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Setores de atividade: Educação; Educação Superior; Formação Permanente e Outras Atividades de Ensino, Inclusive Educação À Distância e Educação Especial.
Palavras-chave: Ensino de línguas estrangeiras; Ensino e práticas de ensino; Semiótica Aplicada ao Ensino de Línguas; Lingüística Contrastiva; Educação Lingüística.
2.
Semiótica das Culturas
3.
Linguagens, Tecnologias e Culturas
4.
Ensino de Língua Portuguesa Instrumental para Tecnológicas

Objetivo: Identificar as necessidades dos estudantes de tecnológicas, no que se refere ao ensino e aprendizagem da Língua Portuguesa Instrumental, com vistas a produção de textos acadêmicos-científicos. Propor modelos de ensino de Língua Portuguesa Instrumental para Centros Tecnológicos..
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem / Especialidade: Métodos e Técnicas de Ensino.
Setores de atividade: Educação.
Palavras-chave: Educação Tecnológica; Ensino e práticas de ensino; Educação Lingüística; Universidades; Educação de Jovens e Adultos.


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Traduções Imperfeitas, ma non troppo.
Descrição: O presente projeto se propõe a diagnosticar o percurso do fazer tradutório realizado por estudantes de Pós-Graduação, especialmente os de Italiano, do livro Tradurre la Tradizione - Sardegna: su ballu, i corpi, la cultura, de Franciscu Sedda, demonstrando as escolhas lexicais e semânticas dos tradutores e ainda analisar à luz de Eco, Barbosa, Pais, entre outros, os limites conceptuais e semasiológicos diagnosticados, a partir dos relatos dos estudantes..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
TRADUÇÕES IMPERFEITAS, MA NON TROPPO
Descrição: O presente projeto propõe analisar o percurso do fazer tradutório de dois livros; sendo um no âmbito da Linguística, Psicologia e Didática de Línguas e o outro no da Semiótica das Culturas. Busca-se verificar, através da análise, as escolhas dos tradutores, tendo em vista o conhecimento prévio das teorias em estudo, ou não, a seleção léxica, as competências no uso adequado da língua de chegada e a atualização na língua de partida, bem como as marcas que evidenciam no ato tradutório o limite diário que cada um tem para pôr-se a traduzir. A base teórica para o estudo privilegia Eco, Sedda, Aubert e Pais. E tem em vista que toda a tradução é imperfeita, mas põe em xeque os limites semasiológicos dessa imperfeição..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
Consolidação da Licenciatura e subsídios para o mestrado profissional em Formação de Professores e Tradução em Italiano da UERJ
Descrição: Resumo: Este projeto de pesquisa-ação foi organizado com vistas à consolidação de diversos outros projetos, que foram feitos pelos docentes da habilitação de italiano da UERJ, par refazer o ensino e aprendizagem da língua e da cultura italianas nesta IES. Optou-se pela designação de pesquisa-ação pela característica de saber compartilhado e constantemente reavaliado a que este termo nos remete, além da sua ampla e imediata aplicação. Como dissemos, foram as conclusões a que chegamos, principalmente nos últimos três anos, que nos levou a buscar e escolher caminhos que nos possibilitassem oferecer o que há de melhor, no que se refere à educação lingüística aos nossos estudantes. Aliado a isto, temos o privilégio de ensinar uma língua e uma cultura que transita pelo arco da História com grande marcos para as culturas ocidentais, passando dos itálicos aos italianos, da Universidade de Bolonha (1088) ao processo de Bolonha, de Dante Alighieri a Ítalo Calvino, de Leonardo da Vinci a Guglielmo Marconi, de Armani a Gucci, de Ficino a Vattimo, do Código Teodosiano, de Gramsci, Montessori, Umberto Eco. Enfim, de uma língua que está viva na realidade cultural, científica e técnica do Ocidente, basta reconhecer os traços desta cultura. Com esta visão, nos propusemos a construir currículos abertos, regulados e autorreguláveis e impactantes socialmente, de modo que, não só o graduando em italiano possa beneficiar-se, mas também todos aqueles que queiram estabelecer um diálogo multilinguístico e multicultural com todas as atividades fins da universidade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - Atual
Estudo contrastivo dos currículos de graduação em Italiano no Brasil
Descrição: O Curso de Letras/ Habilitação Português- Italiano da UERJ, desde o ano de 2007, encontra-se em processo de atualização e mudança, fruto da percepção de seus docentes da conjuntura educacional, preconizada, tanto pelas políticas públicas nacionais e internacionais, quanto pelas necessidades laborativas dos estudantes e docentes da referida habilitação. A partir deste olhar crítico, muitas iniciativas e ações foram tomadas com vistas a mudar a situação em que a habilitação se encontrava, a saber: realização de eventos científicos; análise e reorganização das disciplinas da licenciatura; reuniões presenciais com os estudantes, criação de grupos de discussão e informação (italianoalluerj e italianistica do Yahoo groups); criação do Gr-pesq de italianística(CNPq); estabelecimento de parcerias internas e externas, entre outras. Entretanto, ainda temos o que fazer para fechar este primeiro ciclo de mudanças e re-estruturação. No âmbito deste projeto, intencionamos contemplar o processo de revisão curricular do bacharelado em Português-italiano, naquilo que nos cabe, não por restrição de competência, mas por restrição política, i. é; o currículo do bacharelado de italiano, se assim podemos dizer, uma vez que é dupla a habilitação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2013
Implementação da licenciatura em Letras ? habilitação Português-Italiano e respectivas Literaturas 2011 -13
Descrição: O Projeto implementação da Licenciatura em Letras ? habilitação Português/Italiano e respectivas Literaturas foi proposto em 2009/1 com o objetivo de criar condições técnicas e acadêmicas favoráveis ao funcionamento e à atualização da licenciatura em italiano da UERJ de acordo com os parâmetros preconizados internacionalmente (Processo de Bolonha, Quadros Linguísticos de Referência e Programa de Licenciaturas Internacionais), levando em consideração a análise da realidade educacional brasileira e os pressupostos da CAPES básica. Desde então, desenvolvemos pesquisas, ações e iniciativas que foram compartilhadas com os docentes e discentes da habilitação, tais como os Laboratórios e Oficinas de Língua Italiana e Educação a distância ? EAD; o Manual de Estágio Supervisionado, o convite, como visitors, a um docente italiano especialista em Métodos e Técnicas de Ensino de Línguas Estrangeiras, com o foco no Italiano ? LE; a II JORNADA DE FORMAÇÃO DOCENTE ? Tecnologia e Inovação no Ensino do Italiano Língua Estrangeira (01 e 02 de junho de 2010) e a organização da disciplina Estágio Supervisionado em Língua Italiana III ? Tutoria on-line em ambiente virtual de aprendizagem- AVA http://www.ead.uerj.br/moodle/course/category.php?id=26. Para tanto, o apoio do Laboratório de Educação a Distância - LEAD (atual Latic) da Sr-1- UERJ foi decisivo no suporte à configuração desta disciplina. Diante do que já foi feito, urge ainda organizar até 20% das disciplinas curriculares em AVA, com as suas respectivas referências bibliográficas; abrir espaços nas escolas públicas e particulares para o ensino do Italiano ? LE, bem como estabelecer parcerias com Instituições de ensino superior ? IES, para que o licenciando de Italiano tenha campos e meios diferenciados para a sua aprendizagem laborativa, além de poder cotejar as realidades presenciadas com as teorias de ensino, aprendizagem e avaliação de línguas, especialmente a Italiana e Portuguesa do Brasil. Resta-nos, ainda, disponibiliza.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Maria Franca Zuccarello - Integrante / Alcebíades Martins Arêas - Integrante / Veridiana Skocic Marchon - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 5 / Número de orientações: 2
2009 - Atual
Implementação da Licenciatura em Letras - habilitação Português e Italiano
Descrição: O Curso de Letras/ Habilitação Português- Italiano da UERJ carece, há algum tempo, de atualização, especificamente no seu programa de bacharelado, e de dinamização entre o seu bacharelado, a sua licenciatura e o bacharelado e a licenciatura de Língua Portuguesa e Literaturas. Falta ao programa da habilitação em Italiano, especialmente o bacharelado, atualização, tanto no que se refere ao que tem sido amplamente discutido e divulgado sobre o ensino-aprendizagem e avaliação de línguas, quanto à articulação dos conhecimentos básicos da língua estrangeira com o contexto sócio-situacional em que ela se insere. Infelizmente, mesmo com a reforma das licenciaturas ocorrida recentemente, ainda não foi estabelecido o aproveitamento das fundamentações teóricas básicas do currículo de Letras como um todo, ou seja, os conteúdos que compõem o programa das disciplinas básicas para o estudo das línguas e das literaturas - a lingüística e a teoria da literatura - não são retomados e aplicados no desenvolvimento da parte curricular que podemos chamar de profissionalizante, que no caso de Letras é a licenciatura. Tampouco houve um feedback entre as habilidades e competências lingüístico-discursivas e narrativas prognosticáveis, de modo a propiciar uma retroalimentação e auto-regulagem daquilo que é proposto no currículo com as diversas realidades do ensino de línguas. E isto poderá ser mais facilmente desenvolvido no momento em que o seu grupo de professores compreenda que ensinar a ensinar significa, sobretudo, acreditar no que se ensina, a partir da associação de teorias e práticas ao seu cotidiano. O resultado desta associação seria uma maior visibilidade entre aquilo que se prescreve ao aluno, enquanto procedimento desejável, e aquilo que se pratica, enquanto docente de outras disciplinas não componentes do currículo da licenciatura. A isto chamamos dinamização. O entendimento que temos das diversas partes que, dinamicamente, deveriam existir num currículo de licenciatura em lí.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Maria Franca Zuccarello - Integrante / Alcebíades Martins Arêas - Integrante / Veridiana Aderaldo Scocik - Integrante.Número de orientações: 2
2009 - Atual
Educação Linguística: Legalidade, Legitimidade e Legitimização - Implicações Semióticas
Descrição: Os objetivos desta pesquisa são contrastar os textos dos sistemas educacionais brasileiro e italiano, ou seja, o da LDB e a Nova Organização Escolar Italiana e seus correlatos, para, posteriormente, analisar, à luz da semiótica, as aplicações e aplicabilidades destes dois sistemas educacionais, considerando um recorte lingüístico ? PCN?s e Quadros lingüísticos -, que tenham sido propostos por educadores e pesquisadores destes países e seus eventuais colaboradores. Os campos em estudo serão as Faculdades de Letras (Línguas Estrangeiras Modernas) e o corpus será composto por fichas-pesquisa, questionários e similares preenchidos pelos estudantes das instituições que componham os campos de pesquisa. A indagação é: O que difere o estudante italiano do brasileiro no ensino e aprendizagem de uma LE, em nível superior? As nossas hipóteses são: 1ª - A distância entre o que está posto na lei ? na legalidade, no caso a educacional, e o que é praticado no país (Brasil) é extremamente grande e ainda carece de legitimização, ou seja, uma coisa são idéias adequadas a modificar a Educação Nacional, outra é o quanto o quê está na lei é praticado no cotidiano escolar e aceito pela sociedade, o que cria uma tensão entre legalidade e legitimidade. 2ª - Em decorrência, o que difere o estudante italiano do brasileiro no ensino e aprendizagem de uma LE, em nível superior, é que os incentivos à aprendizagem de línguas, a situação histórica plurilíngüe (Italiana), uma metodologia bem definida, além de uma Educação Básica pública e de qualidade são determinantes para o desenvolvimento das competências e habilidades linguísticas, ou seja, a presença da legitimização daquilo que é legal. Diante disso, entendemos que os princípios educacionais precípuos necessitam de consolidação histórica e política, para que se tornem efetivos e eficazes. Neste sentido, o papel do professor-educador terá uma função determinante na construção de uma relação eufórica ou disfórica no processo de apro.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - Atual
Implementação da Licenciatura em Letras ? Habilitação Português-Italiano.
Descrição: O Curso de Letras/ Habilitação Português- Italiano da UERJ carece, há algum tempo, de atualização, especificamente no seu programa de bacharelado, e de dinamização entre o seu bacharelado, a sua licenciatura e o bacharelado e a licenciatura de Língua Portuguesa e Literaturas. Falta ao programa da habilitação em Italiano, especialmente o bacharelado, atualização, tanto no que se refere ao que tem sido amplamente discutido e divulgado sobre o ensino-aprendizagem e avaliação de línguas, quanto à articulação dos conhecimentos básicos da língua estrangeira com o contexto sócio-situacional em que ela se insere. Infelizmente, mesmo com a reforma das licenciaturas ocorrida recentemente, ainda não foi estabelecido o aproveitamento das fundamentações teóricas básicas do currículo de Letras como um todo, ou seja, os conteúdos que compõem o programa das disciplinas básicas para o estudo das línguas e das literaturas - a lingüística e a teoria da literatura - não são retomados e aplicados no desenvolvimento da parte curricular que podemos chamar de profissionalizante, que no caso de Letras é a licenciatura. Tampouco houve um feedback entre as habilidades e competências lingüístico-discursivas e narrativas prognosticáveis, de modo a propiciar uma retroalimentação e auto-regulagem daquilo que é proposto no currículo com as diversas realidades do ensino de línguas. E isto poderá ser mais facilmente desenvolvido no momento em que o seu grupo de professores compreenda que ensinar a ensinar significa, sobretudo, acreditar no que se ensina, a partir da associação de teorias e práticas ao seu cotidiano. O resultado desta associação seria uma maior visibilidade entre aquilo que se prescreve ao aluno, enquanto procedimento desejável, e aquilo que se pratica, enquanto docente de outras disciplinas não componentes do currículo da licenciatura. Objetivo Geral: Consolidação do currículo da licenciatura em letras ? habilitação Português-Italiano, através da viabilização do acesso à EAD, de.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - Atual
Educação Lingüística: Legalidade, Legitimidade e Legitimização - Implicações sociossemióticas e culturais
Descrição: Os objetivos desta pesquisa são contrastar os textos dos sistemas educacionais brasileiro e italiano, ou seja, o da LDB e o da Nova Organização Escolar Italiana e seus correlatos, para, posteriormente, analisar, à luz da semiótica, as aplicações e aplicabilidades destes dois sistemas educacionais considerando um recorte lingüístico ? PCN?s e Quadros lingüísticos -, que tenham sido propostos por educadores e pesquisadores destes países e seus eventuais colaboradores. Os campos em estudo serão as Faculdades de Letras (Línguas Estrangeiras Modernas) e o corpus será composto por fichas-pesquisa, questionários e similares preenchidos pelos estudantes das instituições que componham os campos de pesquisa. A indagação é o que difere o estudante italiano do brasileiro no ensino e aprendizagem de uma LE, em nível superior? A nossa hipótese é que os incentivos à aprendizagem de línguas, uma metodologia bem definida, além de uma Educação Básica pública e de qualidade são determinantes para o desenvolvimento das competências e habilidades lingüísticas. Todavia, as relações entre legalidade e legitimidade dos valores sócio-educacionais precípuos necessitam de consolidação histórica, para que se tornem efetivos e eficazes. Neste sentido, o papel do professor-educador terá uma função determinante na construção de uma relação eufórica ou disfórica no processo de apropriação do saber pelos estudantes. Palavras-chave: Educação Lingüística, Semiótica, Contraste Italiano-Português Brasileiro, Sistemas Educacionais, Línguas Estrangeiras, Educação Superior, Brasil-Itália..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2012 - 2012
Laboratório de Gestão e Prática de Ensino em Italiano - Labgesti
Descrição: Um laboratório é antes de tudo a possibilidade de exercício pleno das atividades fins da universidade. Com o Labgest pretendemos criar condições permanentes para o estudo e a prática sobre a formação docente para o ensino e aprendizagem do italiano ? língua estrangeira ? LE em confronto com o Português brasileiro, como também termos um espaço aberto aos professores de italiano, muitos deles nossos ex-alunos e alunas. O uso das TICS propiciará o estabelecimento do contato em rede entre alunos, ex-alunos e professores da habilitação em Português-Italiano da UERJ, como também o exercício das práticas de Tandem, o levantamento e organização de textos em linguagens verbais e não-verbais e a realização de treinamentos para a prática de tutoria em ambiente virtual de aprendizagem. A extensão que se pretende realizar vai além fronteiras, pois se realizará no contato diário com várias instituições de ensino no Brasil e no Mundo..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Maria Franca Zuccarello - Integrante / Alcebíades Martins Arêas - Integrante / Veridiana Aderaldo Scocik - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1
2012 - Atual
Laboratório de Gestão e Prática de Ensino em Italiano ? LabGesti
Descrição: O LabGesti é um laboratório de gestão e prática de ensino em Italiano. Nele serão desenvolvidas atividades de suporte e práticas de ensino, pesquisa, extensão e gestão. Pretende-se, a partir do ano de 2013, integrar essas atividades, bem como congregar pesquisadores internos e externos à UERJ, cujo campo de atuação se relacione à Língua Italiana nas modalidades presencial, semipresencial e a distância. Os fatores que fundamentaram a criação do LabGesti foram: o entendimento de que a pesquisa deva ser vista como método de ensino Inquiry lab , a fim de possibilitar aos estudantes treinamento prático em diversas situações de língua, contato com italianos nativos, bem como outros estrangeiros, ítalo descendentes, ou não, que se interessem por esse idioma; a urgência de que, na sociedade da informação, a Educação seja vista como um bem coletivo a ser compartilhado; a existência de redes complexas de conhecimentos que nos impõem o aprimoramento da capacidade crítica e seletiva dos conteúdos sob uma ótica, cada vez mais, multidisciplinar; o grande peso teórico dos currículos vigentes; a constatação em experiências anteriores, tanto em pesquisa quanto em ensino, de que se aprende de maneira mais eficaz quando o percurso é o da prática para a teoria e não ao contrário..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Alcebíades Martins Arêas - Integrante / Maria Aparecida Cardoso Santos - Integrante / Veridiana Skocic Marchon - Integrante.Financiador(es): FAPERJ - Auxílio financeiro.
2012 - Atual
LABORATÓRIO DE GESTÃO DO ENSINO DO ITALIANO ? LE ? LABGESTI
Descrição: Um laboratório é antes de tudo a possibilidade de exercício pleno das atividades fins da universidade. Com o Labgest pretendemos criar condições permanentes para o estudo e a prática sobre a formação docente para o ensino e aprendizagem do italiano ? língua estrangeira ? LE em confronto com o Português brasileiro, como também termos um espaço aberto aos professores de italiano, muitos deles nossos ex-alunos e alunas. O uso das TICS propiciará o estabelecimento do contato em rede entre alunos, ex-alunos e professores da habilitação em Português-Italiano da UERJ, como também o exercício das práticas de Tandem, o levantamento e organização de textos em linguagens verbais e não-verbais e a realização de treinamentos para a prática de tutoria em ambiente virtual de aprendizagem. A extensão que se pretende realizar vai além fronteiras, pois se realizará no contato diário com várias instituições de ensino no Brasil e no Mundo..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Maria Aparecida Cardoso Santos - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 7
2012 - Atual
Ecos de Linguagem
Descrição: O periódico multilíngue Ecos de Linguagem (ISSN 2317-0808) vincula-se ao Laboratório de Semiótica e se abriga no espaço virtual das publicações Dialogarts. Tendo sido proposto, em 2008, pelos membros do Labsem à época, foi em 2012 que teve o seu primeiro número publicado, sob a temática: Formação docente e tecnologias. Esse número teve os seus textos traduzidos para o Italiano ou vertidos para o Português, dependendo da língua de partida. O diferencial do periódico é apresentar números em pelo menos um idioma estrangeiro, mantendo sempre a Língua Portuguesa presente. Com isso, espera-se alcançar um número cada vez maior de leitores, estar em consonância com os projetos multilíngues da mundialização, divulgando a Língua Portuguesa e os produtos de pesquisas e demais trabalhos, como resenhas e traduções, de professores-pesquisadores e estudantes da UERJ, além das demais instituições com as quais tais profissionais dialoguem, o que pode ser visto desde o número 1 (http:// www.dialogarts.uerj.br/php/ecos_sumario.php) com a participação de docentes da USP e da Università degli Studi del Linguaggio ? Ca? Foscari ? Venezia ? Itália. No número 2 (http://www.dialogarts.uerj.br/php/ecos_sumario2.php), foram publicados textos de docentes da UFRJ e da UERJ em Português e Espanhol. Esse volume contemplou artigos que focaram tanto a área da descrição quanto a do ensino de línguas, nas mais diversas modalidades e desdobramentos, como expõem os seus organizadores logo na apresentação do número. Na mesma perspectiva estão sendo organizados os números em Inglês, Francês, Italiano e ainda um em diversos idiomas..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Darcilia Marindir Pinto Simões - Integrante / André Conforte - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1
2011 - Atual
Projeto de Curso de Extensão em Italiano para a Comunidade
Descrição: Projeto elaborado especialmente para atender as necessidades do ensino, aprendizagem e avaliação do Italiano - LE, nos cursos para a comunidade do Instituto de Letras. O projeto possui a fundamentação didático-metodológica de base glotodidática..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Alcebíades Martins Arêas - Integrante / Veridiana Aderaldo Scocik - Integrante.Financiador(es): Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Outra.
2008 - Atual
Laboratório de Semiótica
Descrição: O Laboratório de Semiótica da UERJ ? Labsem - foi fundado em 2008, em parceria com a Escola Superior de Desenho Industrial da UERJ ? ESDI, com o financiamento obtido através do Edital 03/2008 da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - Faperj. Os seus objetivos fundamentam-se no suporte e divulgação das atividades de ensino, pesquisa e extensão, a partir da articulação entre os atores da universidade: docentes, técnicos e discentes, de modo a propiciar a troca contínua de conhecimentos entre eles. Com isso, o Labsem se realiza enquanto uma incubadora; a gerar conhecimentos oriundos das práticas de editoração e tradução ? periódicos Seminal, Casepel e Ecos de Linguagem; da organização e do suporte a eventos científicos ? O Insólito e o Colsemi..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Integrante / Maria Aparecida Cardoso Santos - Integrante / Darcilia Marindir Pinto Simões - Coordenador / Flavio Garcia - Integrante / Maria Suzett Biembengut SANTADE - Integrante / Lucy Carlinda da Rocha de Niemeyer - Integrante.
2007 - Atual
CENTRO INTERDISCIPLINAR PARA O ENSINO DE LÍNGUAS
Descrição: Este trabalho é uma proposta de criação de um Centro de Estudos de Línguas. A autora baseou-se nos pressupostos do Quadro Comum Europeu de Ensino- aprendizagem e Avaliação de Línguas ? Framework ?, nos pressupostos da Glotodidática, principalmente aquela da Escola Veneziana, IT., nos seus conhecimentos de Lingüística e Semiótica (Européia), nas suas pesquisas anteriores, na sua prática educacional de 26 anos de atuação - da Educação Infantil a Superior - e, sobretudo, na articulação destes saberes às observações de seus alunos sobre as dificuldades encontradas no processo de ensino-aprendizagem..
Situação: Desativado; Natureza: Extensão.
2001 - 2001
Pressupostos para a Instalação de um Núcleo de Educação a Distância
Descrição: Este projeto propôs se a fundamentar a estruturação de um núcleo de Educação a Distância na Universidade Castelo Branco - UCB..
Situação: Desativado; Natureza: Extensão.


Projetos de desenvolvimento


2012 - Atual
LABORATÓRIO DE GESTÃO DO ENSINO DO ITALIANO ? LÍNGUA ESTRANGEIRA ? LE ? LabGesti
Descrição: O LabGesti é um laboratório de gestão e prática de ensino em Italiano, em que se propõe desenvolver atividades, produtos e processos de suporte às práticas de ensino, pesquisa, extensão e gestão, com uma visão dinâmica e integradora, tendo em vista associar pesquisadores internos e externos à UERJ, cujo campo de atuação se relacione à Língua Italiana nas modalidades presencial, semipresencial e a distância. Os fatores que fundamentaram a criação do LabGesti foram: 1- o entendimento de que a pesquisa deva ser vista como método de ensino Inquiry lab, a fim de possibilitar aos estudantes treinamento prático em diversas situações de língua, contato com italianos nativos, bem como outros estrangeiros, ítalo descendentes, ou não, que se interessem por esse idioma; 2- a urgência de que, na sociedade da informação, a Educação seja vista como um bem coletivo a ser compartilhado; 3- a existência de redes complexas de conhecimentos que nos impõem o aprimoramento da capacidade crítica e seletiva dos conteúdos sob uma ótica, cada vez mais, multidisciplinar; 4- o grande peso teórico dos currículos vigentes, o qual obriga os estudantes a memorizar conceitos e definições sem tensioná-los dialeticamente ; 5- a constatação, em experiências anteriores, tanto em pesquisa quanto em ensino, de que se aprende, de maneira mais eficaz, quando o percurso é o da prática para a teoria e não ao contrário..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Maria Aparecida Cardoso Santos - Integrante / Rômulo Francisco de Souza - Integrante / Igor Lessa Morse Alves - Integrante / Rômulo Tone - Integrante.


Outros Projetos


2014 - Atual
LICENCIATURAS SEM FRONTEIRAS: semiosferas em transformação
Descrição: A Universidade é uma instituição de desafios e desafiadora. Enquanto formadora de profissionais e produtora de conhecimentos, ela necessita estar em constante simbiose com a sociedade. Atualmente, um dos grandes desafios assumidos pelo Governo Federal é a inserção do maior número possível de jovens no Programa Ciência Sem Fronteiras, cuja importância todos nós validamos. Todavia, notamos a urgência em ampliar esse programa para os licenciandos, tendo em vista prepará-los para levar à frente as iniciativas educacionais demandadas pela população brasileira - algumas delas já se encontram em processo de implementação pelos governantes brasileiros. Para tanto, urge derrubarmos fronteiras, entre as quais as das mentalidades que dificultam os processos de transformação e mudança. Nesse sentido, apresentamos o Licenciaturas sem Fronteiras, projeto desafiador do equilíbrio das estruturas sedimentadas que se recusam a ampliar os campos de atuação e trabalho dos jovens licenciandos. Partindo do entendimento da Educação Plena e do seu livre acesso a todos os cidadãos brasileiros, consideramos que os jovens são os agentes naturais dessa transformação, por isso, a formação de cada um desses jovens necessita ser cada vez mais produto da articulação entre as teorias e a prática, bem como do reconhecimento das realidades do nosso país-continente articulada àquelas dos nossos irmãos latino-americanos..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Tania Maria de Castro Carvalho Netto - Integrante.
2014 - Atual
ALI ONLINE
Descrição: Apprendiimenti di Lingua Italiana ? Ali-online é um projeto de organização, aplicação, acompanhamento e avaliação de disciplinas a serem oferecidas em ambiente virtual de aprendizagem -ava, produto de pesquisas anteriores, cujos objetivos foram levantar, selecionar, organizar e testar materiais didáticos autênticos para o ava. Em sua fase extensionista, teremos, ainda em 2013/1, o oferecimento do primeiro módulo do curso. Nesse momento, pretendemos estabelecer formas de diagnóstico da disciplina que nos forneçam o feedback necessário para a organização do módulo 2 que será oferecido em 2013/2. Pela natureza colaborativa da Educação Mediada, serão mantidas as interações com pesquisadores e professores de instituições nacionais e internacionais com os quais mantemos contato como a USP, UFC e o grupo Education 2.0 italiano..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador.
2014 - Atual
Tradução do livro Tradurre la Tradizione
Descrição: Projeto de tradução do livro TRADURRE LA TRADIZIONE ? Sardegna: su ballu, i corpi la cultura , de FRANCISCU SEDDA. Roma: Meltemi, 2003, p.335. DA OBRA (Síntese do conteúdo): Tradurre la tradizione tem como objeto a memória cultural em processo de transformação e mudança, ou seja, um conjunto de práticas e de discursos que adquirem forma em um determinado espaço cultural e que contribuem para legitimizar e caracterizar a existência. No livro o espaço caracterizado é a Sardenha, ou, mais precisamente, a cultura Sarda, seguida nas suas transformações através da lente de uma específica prática narrativa: a dança. A ideia do autor foi a de seguir os percursos da memória ajudando-nos com um objeto cultural de grande importância na vida dos sardos; um objeto ? a dança sarda ? ligada fortemente à dimensão festiva e ao imaginário coletivo e, por isso, capaz de ser parte central no jogo da construção da identidade coletiva e suas definições. Segundo o autor, o trabalho que deu origem ao livro é, antes de tudo, um estudo em Semiótica das Culturas que foi dedicado a reconstruir os modelos em que as culturas se construíram e, através dos quais, se auto-redefiniriam. A pesquisa que deu origem ao livro partiu da observação da seguinte lacuna: O estudo da autoconsciência das culturas possui, de maneira geral, como objeto de referência as narrações históricas em que uma cultura se dá. Cônscio deste percurso, o autor deu início ao projeto com a intenção de comparar este plano de construção da identidade, esta escritura, habitualmente considerada privilegiada com as formas de narração oral para recolher as diferenças potenciais ou as similaridades eventuais. Partindo da ideia de narração como transformação, colocada em forma, de ações e paixões, o autor quis buscar um percurso paralelo entre a dimensão representada por aquela narração que é a dança sarda, com os seus sujeitos e pacientes bem presentes na dimensão da escritura da História; dimensão em que se movem aqueles que agiram e sofreram no passado e aos quais o historiador procura louvar o débito, aquele débito que quem vive no presente tem nas suas confrontações. O autor, neste livro, procurou reconsiderar a complexidade da narrativa oral que escolheu como ponto de referência; complexidade não somente interna sobre a dança, mas também externa. Enfim, debruçou-se sobre uma semiótica sincrética, cuja atenção direcionou-se sobre os aspectos históricos e culturais da Sardenha do Século XIX. Utilizando principalmente os instrumentos da Semiótica, buscou-se refazer o percurso labiríntico desta tradução intercultural, ou seja, a Sardenha de ontem e de hoje. Por tratar de questões estudadas por vários semioticistas, o autor considerou as subdivisões existentes no campo semiótico em autores como Lotman e Fabbri ? entre as dimensões do rito e das representações, isto é; as dimensões das práticas culturais, das ?sintaxes? do viver e aquelas das definições discursivas que buscam instituir valores e significados destas práticas. Lotman foi o autor escolhido para guiar o autor na análise do contexto diacrônico e dinâmico. Os estruturalistas Greimas, Fabbri e Pezzini também colaboraram no desenvolvimento deste estudo, principalmente no que se refere ao problema das paixões. É ainda relevante destacar que uma breve busca na base corrente dos grupos de pesquisa do CNPq, inserindo o termo Semiótica, oferece-nos 212 grupos em que esta se aplica com uma ou mais linhas, das Literaturas ao Design, os estudos Semióticos configuram-se como uma realidade no Brasil. Da Paraíba ao Rio de Janeiro os cursos de Pós-graduação com linhas em Semiótica são cada vez mais crescentes, nas suas diversas correntes; Peirce, Greimas, Lotman..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Darcilia Marindir Pinto Simões - Integrante / Franciscu Seddda - Integrante.
2013 - Atual
CADERNOS DE GRADUAÇÃO: dialogando com a práxis
Descrição: Os Cadernos de Graduação configuram-se enquanto uma publicação do Departamento de Estágios e Bolsas ? CETREINA, vinculado à Sub-Reitoria de Graduação da UERJ. A iniciativa tem como finalidade suscitar a discussão sobre temas de ontem e de hoje, cuja atualidade se faça presente na Educação brasileira, especialmente a Superior, sob uma perspectiva multicultural e multilíngue. Nesse sentido, a estrutura dos Cadernos de Graduação é tanto em miscelânea, quanto temática e ainda contará com textos escritos por estudantes de graduação. Para a organização dos números e seleção dos textos, propusemos um Comitê Editorial e um Conselho Consultivo, formado por profissionais atuantes, nas diversas áreas do saber, cujos currículos demonstrem a preocupação com a formação de jovens e adultos, de maneira crítica e qualificada, buscando atender a construção da cidadania acadêmica para os estudantes. Com isso, lançamos mão de mais uma ferramenta para viabilizar amplamente a missão do SR1/CETREINA: - Auxiliar, através de um instrumento contemporâneo aos estudantes, e que lhes é familiar, na sua inserção no mercado e mundo do trabalho, visando complementar-lhes a formação humana e profissional, despertando-lhes as vocações para a pesquisa, estimulando-lhes a vivência social, minimizando a evasão universitária, propiciando-lhes a prática de conhecimentos teóricos para a vida profissional e pessoal..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Tania Maria de Castro Carvalho Netto - Integrante.
2013 - Atual
CADERNOS DE GRADUAÇÃO: dialogando com a práxis
Descrição: Os Cadernos de Graduação configuram-se enquanto uma publicação do Departamento de Estágios e Bolsas ? CETREINA, vinculado à Sub-Reitoria de Graduação da UERJ. A iniciativa tem como finalidade suscitar a discussão sobre temas de ontem e de hoje, cuja atualidade se faça presente na Educação brasileira, especialmente a Superior, sob uma perspectiva multicultural e multilinguística. A estrutura dos Cadernos de Graduação é tanto em miscelânea, quanto temática nas tipologias artigo, ensaio, resenha, tradução, podendo ser propostos por estudantes de graduação. Para tanto, organizamos um Comitê Editorial e um Conselho Científico, formado por profissionais atuantes, nas diversas áreas do saber, cujos currículos demonstrem a preocupação com a formação de jovens e adultos, de maneira crítica e qualificada, buscando atender a construção da cidadania acadêmica para os estudantes. Com isso, lançamos mão de mais uma ferramenta para viabilizar amplamente a missão do SR1/CETREINA: Auxiliar os estudantes, através de um instrumento contemporâneo, e que lhes é familiar, na sua inserção no mercado e mundo do trabalho, visando complementar-lhes a formação humana e profissional, despertando-lhes as vocações para a pesquisa, estimulando-lhes a vivência social, minimizando a evasão universitária, propiciando-lhes a prática de conhecimentos teóricos para a vida profissional e pessoal..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Tania Maria de Castro Carvalho Netto - Integrante.
2012 - Atual
Revista Ecos de Linguagem
Descrição: A revista ECOS DE LINGUAGENS é um periódico digital multilíngue com edições semestrais, nos meses de maio e novembro de cada ano, vinculado ao Laboratório de Semiótica da UERJ- LABSEM. No ano de 2012, foi disponibilizado online o seu primeiro número (http://www.dialogarts.uerj.br/php/ecos_capa.php) que contemplou os estudos sobre italianística e inovação. Para o ano de 2013, prevê-se um número especial Omaggio a Umberto Eco e o volume 2 em língua espanhola..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Carmem Lucia Pereira Praxedes - Coordenador / Maria Franca Zuccarello - Integrante / Maria Aparecida Cardoso Santos - Integrante / Darcilia Marindir Pinto Simões - Integrante / Flavio Garcia - Integrante / Marcelo Oliveira Pinto - Integrante.
Número de produções C, T & A: 1
A Disfunção burocrática como entrave ao desenvolvimento das atividades fins universitárias
Situação: Desativado; Natureza: Outra.
Análise Contrastiva da Proposição Simples Italiano/Português Brasileiro
Situação: Desativado; Natureza: Outra.
Contraste verbal Italiano/Português Brasileiro
Situação: Desativado; Natureza: Outra.
Estudo contrastivo dos pronomes na função de sujeito Italiano/Português Brasileiro
Situação: Desativado; Natureza: Outra.
Análise contrastiva da proposição simples - Italiano/Português Brasileiro
Situação: Desativado; Natureza: Outra.
Ensino e Práticas de Ensino em Línguas Estrangeiras
Situação: Desativado; Natureza: Outra.
Contraste verbal Italiano-Português Brasileiro
Situação: Desativado; Natureza: Outra.


Membro de corpo editorial


2015 - Atual
Periódico: Ecos de Linguagem
2013 - 2013
Periódico: Ecos de Linguagem
2012 - 2012
Periódico: Ecos de Linguagem
2012 - Atual
Periódico: Ecos de Linguagem
2008 - Atual
Periódico: Caderno Seminal Digital (Rio de Janeiro)
2006 - Atual
Periódico: Revista Philologus


Membro de comitê de assessoramento


2017 - Atual
Agência de fomento: UERJ


Revisor de periódico


2014 - 2014
Periódico: ECOS DE LINGUAGEM
2014 - Atual
Periódico: Ecos de Linguagem nº4
2014 - Atual
Periódico: ECOS DE LINGUAGEM
2014 - Atual
Periódico: ECOS DE LINGUAGEM


Revisor de projeto de fomento


2013 - 2013
Agência de fomento: Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ


Áreas de atuação


1.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Línguas Estrangeiras Modernas/Especialidade: Língua Italiana.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem/Especialidade: Educação à Distância.
3.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística / Subárea: Educação Lingüística.
4.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística.
5.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Língua Portuguesa.
6.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística / Subárea: Semiótica.


Idiomas


Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2010
Î PRÊMIO DE GRADUAÇÃO FERNANDO SGARBI DE LIMA, SUB-REITORIA DE GRADUAÇÃO DA UERJ.
2007
Menção Honrosa, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
PRAXEDES, C. L. P.2012PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins ; ZUCCARELLO, M. F ; MARCHON, V. S. ; CRIVANO, A. ; COSTA, Tatiana Luzia. ; BRUM, H. . Stage supervisionato in lingua italiana e tutoraggio on-line. Testata registrata presso il Tribunale di Milano, registrazione n. 262 del 3 giugno 2009. © RCS Libri S.p.a. ? Div. Education - Via Mecenate n. 91 - 2, v. 1, p. 1-1, 2012.

2.
PRAXEDES, C. L. P.2010PRAXEDES, C. L. P.. A importância dos quadros e parâmetros linguísticos para o ensino e aprendizagem de línguas. Cadernos do CNLF (CiFEFil), v. XIII, p. 232-249, 2010.

3.
PRAXEDES, C. L. P.2009PRAXEDES, C. L. P.. Letramentos possíveis - do letramento do aluno ao letramento do professor, qual é o mais urgente.. Cadernos do CNLF (CiFEFil), v. XiIII, p. 2059-2071, 2009.

4.
ARÊAS, Alcebíades Martins2009ARÊAS, Alcebíades Martins ; PRAXEDES, C. L. P. . Educação Linguística Competência Transversal. Cadernos do CNLF (CiFEFil), v. XIII, p. 573-575, 2009.

5.
PRAXEDES, C. L. P.2008 PRAXEDES, C. L. P.. Quadro Comum Europeu de Ensino-aprendizagem e Avaliação de Línguas - O que falta ao Cone Sul para seguir este exemplar modelo de integração multicultural. Revista Philologus, v. 40sup, p. 1-13, 2008.

6.
PRAXEDES, C. L. P.2006PRAXEDES, C. L. P.. O Ensino da Língua Portuguesa Instrumental Leitura e Escrita para tecnológicas - o caso da UEZO.. Revista Philologus, v. nº36, p. 118-125, 2006.

7.
PRAXEDES, C. L. P.2005PRAXEDES, C. L. P.. A Aplicabilidade da Semiótica e seus ramos para a análise institucional. Revista Philologus, v. 31, p. 01, 2005.

8.
PRAXEDES, C. L. P.2003PRAXEDES, C. L. P.. A Universidade Brasileira é Medieval?. Cadernos do CNLF (CiFEFil), Rio de Janeiro, 2003.

9.
PRAXEDES, C. L. P.2002PRAXEDES, C. L. P.. A disfunção burocrática em IES - uma amostragem. Almanaque CIFEFIL, WWW.filologia.org.br, 2002.

10.
PRAXEDES, C. L. P.1999PRAXEDES, C. L. P.. Para uma política de (des) pesquisa ou o professor burocrata. Advir (ASDUERJ), Rio de Janeiro, n.12, p. 132-133, 1999.

11.
PRAXEDES, C. L. P.1998PRAXEDES, C. L. P.. Ave Calvino. Caderno Seminal Digital (Rio de Janeiro), Rio de Janeiro, v. 1, p. 187-189, 1998.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
PRAXEDES, C. L. P.; CARVALHO NETTO, T. M. (Org.) . Licenciaturas sem Fronteiras ? semiosferas em transformação. 1. ed. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2016. v. 1. 250p .

Capítulos de livros publicados
1.
PRAXEDES, C. L. P.; PRAXEDES, Carmem ; Antunes, M. A. ; SANTOS, Aparecida Cardoso ; ARÊAS, Alcebíades Martins ; SALGUEIRO, Maria Aparecida de Andrade ; PRAXEDES, C. L. P. . Traduções Imperfeitas, ma non troppo. In: ANTUNES, Maria Alice; PESSOA, Davi.. (Org.). Diferenças e singularidades - pesquisa em tradução no Instituto de Letras da UERJ. 1ed.Rio de Janeiro: Dialogarts, 2018, v. 1, p. 93-103.

2.
SIMOES, D. M. P. ; PRAXEDES, C. L. P. ; SANTADE, M. S. B. . Labsem-UERJ:Semiótica, Imagem e Ensino. In: Machado, Irene; Ferreira, Giovandro Marcus; Silva, Alexandre Rocha; Nakagawa, Regiane M. de Oliveira. (Org.). Problema semiótico em pesquisas de comunicação e cultura. 1ªed.Salvador: EDUFBA, 2016, v. 1, p. 195-205.

3.
SIMÕES, Darcília Mirandir. ; PRAXEDES, C. L. P. ; MAFALCINI, A. . Experiência de dramatização didática da fábula "E SETTE", de Italo Calvino. In: Simões, Darcilia. (Org.). Mídia e Comunicação. O verbal e o não Verbal em Ação. 1ed.Rio de Janeiro: Publicações Dialogarts, 2016, v. , p. 254-269.

4.
SIMOES, D. M. P. ; PRAXEDES, C. L. P. ; MAFALCINI, A. . EXPERIÊNCIA DE DRAMATIZAÇÃO DIDÁTICA DA FÁBULA ?E SETTE?, de Italo Calvino. In: Dracilia Simões. (Org.). Mídia e comunicação. O Verbal e o Não verbal em Ação. 1ed.Rio de Janeiro: Dialogarts, 2016, v. , p. 254-269.

5.
PRAXEDES, C. L. P.. Lançando mais um olhar às licenciaturas. In: Praxedes, C.L.P. & CARVALHO NETTO, Tania Maria de Castro. (Org.). Licenciatura sem fronteiras: semiosferas em transformação. 1ed.Rio de Janeiro: EdUERJ, 2016, v. 1, p. 13-16.

6.
PRAXEDES, C. L. P.; NETTO, T. M. C. C. . Licenciaturas: caminhos e soluções. In: PRAXEDES, C.L>P. & CARVALHO NETTO, T.M.C.. (Org.). Licenciatura sem fronteiras: semiosferas em transformação. 1ed.Rio de Janeiro: EdUERJ, 2016, v. 1, p. 201-203.

7.
PRAXEDES, C. L. P.. O enquadramento científico: tema e área da pesquisa. In: Darcília Simões; Flavio Garcia. (Org.). A pesquisa científica como linguagem e práxis. 1ed.Rio de janeiro: Dialogarts, 2014, v. 1, p. 71-76.

8.
PRAXEDES, C. L. P.. O enquadramento científico: tema e área da pesquisa. In: Darcília Simões; Flavio Garcia. (Org.). A pesquisa científica como linguagem e práxis. 1ed.Rio de Janeiro: Publicações Dialogarts, 2014, v. 1, p. 71-76.

9.
PRAXEDES, C. L. P.. Homenagem a Umberto Eco. In: Darcilia Simões Maria Noemi Freitas Ana Lucia Poltronieri. (Org.). homenagem a Umberto Eco. 1ed.Rio de Janeiro: Dialogarts, 2012, v. 2, p. 1667-1697.

10.
PRAXEDES, C. L. P.. EDUCAÇÃO LINGUÍSTICA: LEGALIDADE, LEGITIMIDADE, LEGITIMIZAÇÃO - implicações semióticas. In: SIMÕES, Darcília; FREITAS, Maria Noêmi, POLTRONIERI, Ana Lucia. (Org.). A Contribuição da Semiótica no Ensino e na Pesquisa. 1ed.Rio de Janeiro: Dialogarts, 2010, v. 1, p. -.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
PRAXEDES, C. L. P.. Extensão Universitária ou Prestação de Serviços: o caso do Licom. Interagir: pensando a extensão, Rio de Janeiro, p. 41 - 44, 01 ago. 2005.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins . Educação Linguística - competência transversal?. In: XIII Congresso Nacional de Linguística e Filologia, 2009, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF (CiFEFil). Rio de Janeiro: CIFEFIL/UERJ, 2009. v. 13. p. 1824-1826.

2.
PRAXEDES, C. L. P.. Letramentos possíveis - do letramento do aluno ao letramento do professor - Qual é o mais urgente?. In: XIII Congresso Nacional de Linguística e Filologia, 2009, Rio deJjaneiro. Cadernos do CNLF (CiFEFil). Rio de Janeiro: CIFEFIL, 2009. v. XIII. p. 2059-2971.

3.
PRAXEDES, C. L. P.; SANTOS, Ilduara Silveira dos . Ensino e Práticas de Ensino em Línguas Estrangeiras - o caso do Italiano. In: I Colóquio Práticas de Ensino e Formação de Professores, 2006, São Gonçalo. Anais do I colóquio Práticas de Ensino e Formação de Professores. São Gonçalo: Botelho editora, 2006.

4.
PRAXEDES, C. L. P.. O ensino de línguas instrumentais. In: III Congresso de letras da UERJ - São Gonçalo, 2006, São Gonçalo. Anais do III CLUERJ-SG. Botelho Editora: Botelho Editora, 2006.

5.
PRAXEDES, C. L. P.; TRINDADE, Bruna ; LEAL, Marcia ; POÇO, Velaine . Estudo Contrastivo entre Análise Sintática Portuguesa e Análise lógica do Italiano no Período simples. In: IX Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2005, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF, volume IX nº15 - Morfossintaxe do Português. Rio de Janeiro: Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Lingüísticos, 2005. v. IX.

6.
PRAXEDES, C. L. P.. Italo Calvino na sala de aula. In: IX Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2005, Rio de Janeiro. Primeiros trabalhos do IX CNLF. Rio de Janeiro: Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Lingüísticos, 2005. v. IX. p. 74-78.

7.
PRAXEDES, C. L. P.. Umberto Eco - Escritor e Pesquisador. In: VII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2003, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF - PRIMEIROS TRABALHOS. Rio de Janeiro: CiFEFIL, 2003. v. 04. p. 187-196.

8.
PRAXEDES, C. L. P.. A disfunção burocrática em IES - uma amostragem. In: VI Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2003, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF -Filologia e Semiologia. Rio de Janeiro: CEFIFIL, 2002. v. 05. p. 09-20.

9.
PRAXEDES, C. L. P.. O Discurso ideológico em universidades. In: XIII Encontro Nacional da ANPOLL, 1998, Campinas. XIII Encontro Nacional da Anpoll. Campinas: UNICAMP, 1998. p. 122-122.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins ; Scocik, V, A. . Implementação da Licenciatura em Letras -habilitação Português e Italiano. In: XIV Congresso da ABPI, 2011, Brasília. 150 anos da Itália unida, Língua, Literatura e Identidade. Brasília: ABPI, 2011. v. único.

2.
ARÊAS, Alcebíades Martins ; PRAXEDES, C. L. P. ; Scocik, V, A. . Estágio Supervisionado em Língua Italiana III - Tutoria on-line. In: IV Simpósio Internacional de Letras Neolatinas, 2011, Rio de Janeiro. IV Simpósio Internacional de Letras Neolatinas: Livro, Leitor, Leitura -Desafio para as Letras. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras da UFRJ, 2011. v. único. p. 82-82.

3.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins . NOVAS TECNOLOGIAS E FORMAÇÃO DOCENTE ? PROPOSTAS EM DISCUSSÃO. In: XIV CONGRESSO NACIONAL DE LINGUÍSTICA E FILOLOGIA, 2010, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF (CiFEFil). Rio de Janeiro: CIFEFIL, 2010. v. único.

4.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins ; ZUCCARELLO, M. F. ; Scocik, V, A. . IMPLEMENTAÇÃO DA LICENCIATURA EM LETRAS - HABILITAÇÃO PORTUGUÊS ITALIANO. In: 21 UERJ SEM MUROS/10 SEMANA DE GRADUAÇÃO, 2010, RIO DE JANEIRO. 10 SEMANA DE GRADUAÇÃO. RIO DE JANEIRO: UERJ, 2010. p. 507-508.

5.
ARÊAS, Alcebíades Martins ; PRAXEDES, C. L. P. . Estudo das preposições como elemento de interferência na produção textual de alunos brasileiros de italiano - LE. In: 21ª UERJ SEM MUROS, 2010, Rio de Janeiro. 21ª UERJ SEM MUROS. Rio de Janeiro: UERJ, 2010.

6.
PRAXEDES, C. L. P.. Estágio Supervisionado em Língua Italiana IIII - Tutoria on-line. In: VII Simpósio Educação e Sociedade Contemporânea: desafios e propostas, linguagens, tecnologias e aprendizagem, 2010, Rio de Janeiro. Livro de resumos. Rio de Janeiro: NEPE/SR-3 UERJ, 2010. p. 10-10.

7.
PRAXEDES, C. L. P.. Letramentos possíveis: do letramento do aluno ao letramento do professor - qual é o mais urgente.. In: XIII Congresso de Linguística e Filologia, 2009, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF (CiFEFil). Rio de Janeiro: CEFIFIL, 2009. v. 2. p. 93-94.

8.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins . Educação lingüística: competência transversal?. In: XIII Congresso Nacional de Linguística e Filologia, 2009, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF (CiFEFil). Rio de Janeiro: CIFEFIL, 2009. v. XIII. p. 70-70.

9.
PRAXEDES, C. L. P.; SANTOS, Ilduara Silveira dos . Elementos para uma análise contrastiva pronominal Italiano-Português - do percurso normativo à realização em situação discursiva do estudante de Italiano da UERJ. In: 16ª Semana de Iniciação Científica da UERJ, 2007, Rio de Janeiro. 16ª SEMIC UERJ. Rio: Sub-Reitoria 2 UERJ, 2007.

10.
PRAXEDES, C. L. P.; SANTOS, Ilduara Silveira dos . Uma introdução à análise contrastiva dos pronomes italianos e portugueses. In: X Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2006, Rio de Janeiro. Livro de resumos e programação. Rio de Janeiro: Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Lingüuísticos, 2006. v. X. p. 163-164.

11.
PRAXEDES, C. L. P.. Universidade: Funções e disfunções. In: X congresso Nacional de Lingüística E Filologia, 2006, Rio de Janeiro. Livro de Resumos e Programação. Rio de Janeiro: CIFEFIL, 2006. v. X. p. 141-141.

12.
PRAXEDES, C. L. P.. Quadro comum Europeu de Referência para o Ensino-aprendizagem e Avaliação de línguas. In: X Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2006, Rio de Janeiro. Livro de Resumos e Programação. Rio de Janeiro: CIFEFIL, 2006. v. X. p. 124-124.

13.
FROZZA, F. ; PRAXEDES, C. L. P. . Contraste verbal italiano-Português - Problemas a resolver. In: X Congresso Nacional de ling6uística e Filologia, 2006, Rio de Janeiro. Livro de Resumos e Programação. Rio de Janeiro: Cifefil, 2006. v. X. p. 52-52.

14.
PRAXEDES, C. L. P.. O Ensino da Língua portuguesa Instrumental - leitura e escrita para Tecnológicas - o caso da UEZO.. In: III Congresso de letras da UERJ - São Gonçalo, 2006, São Gonçalo. Livro de Resumos e Programação. São Gonçalo: Botelho Editora, 2006. v. Único. p. 103-103.

15.
PRAXEDES, C. L. P.. A Objetividade Lingüística e Literária de ìTalo calvino. In: Lugares dos Discursos Congresso da Associação Brasileira de literatura Comparada e Simpósio Brasil-Itália: Interseções literárias e Culturais, 2006, Rio de janeiro. xxx. Rio de Janeiro: UERJ, 2006.

16.
PRAXEDES, C. L. P.. O Ensino de Línguas Estrangeiras: interfaces entre Educação Básica e Superior. In: XI Simpósio Nacional e I Simpósio Internacional de Letras e Lingüística, 2006, Uberlândia. Resumos do XI Simpósio Nacional e I Simpósio Internacional de Letras e Lingüística. Uberlândia: Imprensa Universitária/Gráfica Universitária da Universidade federal de Uberlândia, 2006.

17.
PRAXEDES, C. L. P.. Estudo Contrastivo entre Análise Sintática Portuguesa e Análise Lógica do Italiano no Período Simples. In: IX Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2005, Rio de Janeiro. Primeiros Trabalhos do IX Congresso Nacional De Lingüística e Filologia. Rio de Janeiro: Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Lingüísticos, 2005. v. IX. p. 74-78.

18.
PRAXEDES, C. L. P.. italo Calvino na sala de aula.. In: IX Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2005, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF - Livro de Resumos. Rio de Janeiro: Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Lingüísticos, 2005. v. IX.

19.
PRAXEDES, C. L. P.. Ensino e Práticas de Ensino em Línguas Estrangeiras - O caso do Italiano. In: IX Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2005, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF - livro de resumos e programação. Rio de Janeiro: Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Lingüísticos, 2005. v. IX.

20.
PRAXEDES, C. L. P.. L'insegnamento-apprendimento di italiano lingua straniera visto da una licenzianda brasiliana. In: UERJ sem muros, 2005, Rio de Janeiro. Uerj sem muros. Rio de Janeiro: UERJ, 2005.

21.
PRAXEDES, C. L. P.; TRINDADE, Bruna Maria ; LEAL, Marcia ; POÇO, Velaine . Estudo Contrastivo do Período Simples - Italiano/Português. In: UERJ sem muros, 2005, Rio de janeiro. UERJ sem Muros. Rio de Janeiro: UERJ, 2005.

22.
PRAXEDES, C. L. P.; SANTOS, Rosilane de Souza ; ADELINO, Elma da Silva . Tutoria de Iniciação Acadêmica do Instituto de Letras - Habilitação Português/Italiano. In: 16 UERJ sem Muros, 2005, Rio de Janeiro. 16 UERJ sem Muros. Rio de Janeiro: UERJ, 2005.

23.
PRAXEDES, C. L. P.. Como se deve ensinar uma língua estrangeira?. In: VII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2004, Rio de Janeiro. Livro de resumos do VIII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia. Rio de Janeiro: Cefifil/UERJ, 2004. p. 44-44.

24.
PRAXEDES, C. L. P.. A aplicabilidade da semiótica e seus ramos na análise institucional, UERJ um estudo de caso. In: VIII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2004, Rio de Janeiro. Livro de resumos do VIII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia. Rio de Janeiro: Cefifil/UERJ, 2004. p. 09-10.

25.
PRAXEDES, C. L. P.. A Universidade Brasileira é Medieval?. In: VII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2003, Rio de Janeiro. Livro de resumos do VII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia. Rio de Janeiro: CEFIFIL, 2003. p. 45-46.

26.
PRAXEDES, C. L. P.. Da mater universitas ai nostri giorni - aspetti di cambiamento della università. In: X Congresso Nacional de Professores de Italiano/ IV Encontro Internacional de Italianística, 2003, Florianópolis. Cadernos de Resumos - Do desterro à magia: destino de Ilha. Florianópolis: UFSC, 2003. p. 19-20.

27.
PRAXEDES, C. L. P.. UMBERTO ECO - ESCRITOR E PESQUISADOR. In: VII CONGRESSO DE LINGÜÍSTICA E FILOLOGIA, 2003, RIO DE JANEIRO. LIVRO DE RESUMOS DO VII CEFIFIL. RIO DE JANEIRO: CIFEFIL/UERJ, 2003. p. 214-215.

28.
PRAXEDES, C. L. P.. A disfunção burocrática em IES. In: VI Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2002, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF. Rio de Janeiro: CIFEFIL, 2002. p. 46-47.

29.
PRAXEDES, C. L. P.. Uma universidade macunaímica. In: I Encontro do Alunos de Pós-graduação da USP, 1998, São Paulo. I Enapol Resumos. São Paulo: Humanitas- Editora da FFLCH da USP, 1998. p. 33-33.

30.
PRAXEDES, C. L. P.. Da atualização lexical à análise semiótica dos resultados. In: XI Seminário do Centro de Estudos Lingüísticos e Literários do Paraná, 1998, Foz do Iguaçu. Cadernos de resumos do XI CELLIP. Foz do Iguaçu: Unioste. p. 47-47.

31.
PRAXEDES, C. L. P.. Uma universidade macunaímica. In: XLVI Seminário do Grupo de Estudos Lingüísticos do Paraná, 1998, São José do Rio Preto. Anais do XLVI GEL. São José do Rio Preto: UNESP. p. 158-158.

32.
PRAXEDES, C. L. P.. A oficina da palavra no Município de Nilópolis. In: 50ª Reunião Anual da SBPC, 1998, Natal. Anais da 50ª Reunião Anual da SBPC. Natal: UFRN, 1998. p. 682-682.

33.
PRAXEDES, C. L. P.. Para uma introdução ao estudo da unidade lexical universidade. In: 50ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, 1998, Natal. Anais da 50ª SBPC. Natal: UFRN, 1998. p. 885-885.

34.
PRAXEDES, C. L. P.. Para uma introdução ao estudo da unidade lexical universidade. In: I Colóquio Cuba-Brasil de Terminologia, 1998, Havana. Programação Científica do I Colóquio Cuba-Brasil. São Paulo: Humanitas/ FFLCH/USP. p. 135-135.

35.
PRAXEDES, C. L. P.. O ensino de literaturas estrangeiras em território nacional brasileiro. In: VII ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO DAS UNIVERSIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA, 1997, rIO DE JANEIRO. ANAIS DO VII ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO DAS UNIVERSIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA. RIO DE JANEIRO: FORUM DOS REITORES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO/UFRJ, 1997. v. 01. p. 22-22.

36.
PRAXEDES, C. L. P.. PARA UMA LEITURA DE POSTILLE A IL NOME DELLA ROSA. In: XI SEMINÁRIO DO CENTRO DE ESTUDOS LING¨´ISTICOS E LITERÁRIOS DO PARANÁ, 1997, CASCAVEL. ANAIS DO XI SEMINÁRIO DO CELLIP. CASCAVEL: UNIOESTE, 1997. v. ÚNICO. p. 66-66.

37.
PRAXEDES, C. L. P.. EXTRA, EXTRA A NOTÍCIA SE FEZ FICÇÃO E/OU A FICÇÃO SE FEZ NOTÍCIA EM MATTOS, MALTA OU MATTA?. In: 49ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O PROGESSO DA CIÊNCIA, 1997, BELO HORIZONTE. ANAIS DA 49ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC. BELO HORIZONTE: EDITORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS, 1997. v. II. p. 568-568.

Artigos aceitos para publicação
1.
PRAXEDES, C. L. P.. Educação Linguística: Legalidade, Legitimidade e Legitimização ? Implicações Semióticas. Caderno Seminal Digital (Rio de Janeiro), 2010.

Apresentações de Trabalho
1.
Praxedes, C. L. P. ; PRAXEDES, C. L. P. . Traduções imperfeitas, ma non troppo. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
PRAXEDES, C. L. P.. Experiência de dramatização didática da fábula 'E Sette!' , de Italo Calvino. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
PRAXEDES, C. L. P.. ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM LÍNGUA ITALIANA III ? TUTORIA ON-LINE. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
SIMOES, D. M. P. ; PRAXEDES, C. L. P. ; SANTADE, M. S. B. . Labsem-UERJ: Semiótica, Imagem e Ensino. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
PRAXEDES, C. L. P.. Tempo e lugar em italiano e português do Brasil - reflexões sintático-semânticas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
PRAXEDES, C. L. P.. Homenagem a Umberto Eco. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
PRAXEDES, C. L. P.. OS DESAFIOS ENTRE O SER E O NÃO-SER TRADUTOR PARA O PROFESSOR DE LÍNGUA ESTRANGEIRA. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
PRAXEDES, C. L. P.. Gestire la formazione docente in Lettere Portoghese/Italiano e rispettive Letterature - Tutoraggio on line. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins ; Scocik, V, A. . Implementação da licenciatura em Letras ? habilitação Português-Italiano e respectivas Literaturas. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins . Estágio Supervisionado em Língua Italiana III - tutoria on-line. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
PRAXEDES, C. L. P.. Dall'immigrazione alla politica della Unione Europea: Il contributo del processo di Bologna. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
PRAXEDES, C. L. P.; COSTA, Tatiana . Implementação da Licenciatura em Letras - habilitação Portugu~es - Italiano. 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

13.
PRAXEDES, C. L. P.. Letramentos possíveis: do letramento do aluno ao letramento do professor - qual é o mais urgente?. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
PRAXEDES, C. L. P.. La tesi di laurea in Italia. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
PRAXEDES, C. L. P.. Educação Linguística: Legalidade, Legitimidade e Legitimização - Implicações Semióticas. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
PRAXEDES, C. L. P.. Quadro Comum Europeu para o Ensino-aprendizagem e Avaliação de Línguas. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
PRAXEDES, C. L. P.. Universidade: Funções e Disfunções. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
PRAXEDES, C. L. P.. Ensino de Línguas faces e interfaces - o ensino de línguas instrumentais. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
SANTOS, Ilduara Silveira dos ; PRAXEDES, C. L. P. . Análise contrastiva dos pronomes na função de sujeito - Italiano/Português. 2006. (Apresentação de Trabalho/Outra).

20.
PRAXEDES, C. L. P.. UMBERTO ECO - ESCRITOR E PESQUISADOR. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
PRAXEDES, C. L. P.; Ilduara Silveira . Traduzir a tradição. Sardenha: a dança, os corpos, a cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2017. (Tradução/Livro).

2.
PRAXEDES, C. L. P.; SANTOS, Ilduara Silveira dos . Inteligências e didáticas das línguas. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2016. (Tradução/Livro).

3.
JACOBELLI, L. ; Di CAPUA, UGO ; PRAXEDES, C. L. P. ; ZUCCARELLO, M. F. . Além de Pompeia:redescobrindo os encantos de Stabiae. Rio de Janeiro: UERJ/Rede Sirius, 2012. (Tradução/Livro).

4.
PRAXEDES, C. L. P.. O ser e a enciclopédia. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2012. (Tradução/Artigo).

5.
PRAXEDES, C. L. P.. CONSTRUINDO O AMIGO ? PARA UMA SEMIÓTICA DA COOPERAÇÃO INTERCULTURAL. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2012. (Tradução/Artigo).

6.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins . QuANDo A ANtigA EuroPA SE oFErECE um QuADro DE rEFErÊNCiA. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2012. (Tradução/Artigo).

7.
PRAXEDES, C. L. P.. TRADUÇÕES IMPERFEITAS - Notas introdutórias para uma Semiótica das Culturas1. Rio de Janeiro: Publicações Dialogarts, 2011. (Tradução/Artigo).

8.
PRAXEDES, C. L. P.. Il Quadro comune europeo a disposizione della classe. Un percorso verso l?eccellenza. Venezia: Laboratorio Itals, 2010 (Resenha).

9.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins . QUANDO A VELHA EUROPA SE OFERECE UM QUADRO DE REFERÊNCIA. Perugia: Guerra Edizioni, 2009. (Tradução/Artigo).

10.
PRAXEDES, C. L. P.. Sociossemiótica do discurso burocrático universitário: o caso da UERJ. São Paulo: FFLCH/USP, 2002 (Tese de doutorado).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
PRAXEDES, C. L. P.; ZUCCHI, A. . Revista de Italianística. 2017.

2.
Praxedes, C. L. P. ; NETTO, T. M. C. C. ; PRAXEDES, C. L. P. . Assessoria acadêmica. 2016.

3.
PRAXEDES, C. L. P.. Consultoria ad hoc. 2005.

4.
PRAXEDES, C. L. P.. Consultoria ad hoc. 2004.

Trabalhos técnicos
1.
SOUZA, Hilda Maria Montes de. ; SANTOS, Narcisa Maria Gonçalves. ; PRAXEDES, C. L. P. ; PRAXEDES, C. L. P. . Relatório de Avaliação Institucional da Universidade do Estado do Rio de Janeiro Comissão Permanente de Avaliação da UERJ ? CPA ? 2018 ref. 2017. 2018.

2.
SANTOS, Narcisa Maria Gonçalves. ; PRAXEDES, C. L. P. . Relatório Institucional de Avaliação da UERJ 2017 ref. 2016 (Parcial). 2017.

3.
PRAXEDES, C. L. P.. Implementação da Licenciatura em Letras - habilitação Português Italiano 2011-13. 2011.

4.
PRAXEDES, C. L. P.. Laboratório de Gestão e Prática de Ensino em Italiano. 2011.

5.
PRAXEDES, C. L. P.. Manuale Operativo di Stage o Tirocinio in Italiano LS. 2010.

6.
PRAXEDES, C. L. P.. Proposta Preliminar de Organização, Execução e Acompanhamento das Diretrizes Estratégicas para Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado do Rio de Janeiro - 2009-2012. 2009.

7.
PRAXEDES, C. L. P.. Pressupostos para a instalação de um núcleo de educação a distância. 2001.

8.
PRAXEDES, C. L. P.. Proposta de Curso de Extensão: atualização em Lingüística Aplicada ao Ensino de Línguas. 2001.

9.
PRAXEDES, C. L. P.. Supervisão de conteúdo do instrucional de Teoria da Literatura III. 2000.

10.
PRAXEDES, C. L. P.. Supervisão de conteúdo do Instrucional de Lingüística IV do Curso de Graduação em Letras (semipresencial) da UCB. 2000.

11.
PRAXEDES, C. L. P.. Supervisão de conteúdo do Instrucional de Lingüística II para Educação a Distância.. 1999.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
PRAXEDES, C. L. P.; Antunes, M. A. . II Encontro de Tradução da UERJ. 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
PRAXEDES, C. L. P.; SIMOES, D. M. P. ; Sedda, Franciscu ; CONFORTI, C. . Umberto Eco: Semiótica, Filosofia, literatura, Línguas e Culturas. 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins . Manuale di Tirocini. 2018. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Manual).

2.
SIMÕES, Darcília Mirandir. ; MOLLICA, M.C. ; LEAL, M. ; GONZALEZ, M. ; SILVA, Isabella Pereira da ; SANTADE, M. S. B. ; MAZZUCO, N. G. ; SILVA, S. M. da ; PRAXEDES, C. L. P. . Ecos de Linguagem nº6. 2015. (Editoração/Periódico).

3.
PRAXEDES, C. L. P.. RELATÓRIO DO PROJETO APPRENDIMENTI DI LINGUA ITALIANA - ALI ? ONLINE 2. 2013. (Relatório de pesquisa).

4.
PRAXEDES, C. L. P.. Relatório científico projeto Implementação da Licenciatura em Letras ? habilitação Português-Italiano. 2013. (Relatório de pesquisa).

5.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins ; MARCHON, V. S. . Disciplina autoaprendizagem em ambiente virtual - ava moodle. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material didático para a Educação a Distância).

6.
PRAXEDES, C. L. P.. Apprendimenti di Lingua Italiana online - ALIONLINE. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - MaterialdidáticoparaaEducaçãoaDistância).

7.
PRAXEDES, C. L. P.; MARCHON, V. S. . Relatório parcial de atividades desenvolvidas 2011-2012/1, convênio Capes UAB ? Grupo Ital. 2012. (Relatório de pesquisa).

8.
PRAXEDES, C. L. P.. Relatório Final ? Pesquisa de Pós-doutorado. 2012. (Relatório de pesquisa).

9.
PRAXEDES, C. L. P.. RELATÓRIO DE ATIVIDADES PARA A PROMOÇÃO A PROFESSOR ASSOCIADO. 2012. (Relatório de pesquisa).

10.
PRAXEDES, C. L. P.. Relatório das atividades do Projeto Implementação da Licenciatura em Letras - habilitação Português Italiano. 2010. (Relatório de pesquisa).

11.
PRAXEDES, C. L. P.. Relatório de atividades de estágio pós-doutoral. 2010. (Relatório de pesquisa).

12.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliação dos projetos de Estágio Interno Complementar da Sr-1 UERJ. 2010. (Avaliação ad hoc).

13.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliação dos projetos de monitoria Sr-1/UERJ. 2010. (Avaliação).

14.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliação dos projetos de iniciação à doc~encia da SR-1/UERJ. 2010. (Avaliação dos projetos de iniciação à docência da Sr-1/UERJ).

15.
PRAXEDES, C. L. P.; ZUCCARELLO, M. F ; ARÊAS, Alcebíades Martins . Estágio Supervisionado em Língua Italiana III - tutoria on-line. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material didático para a Educação a Distância).

16.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliação de artigos e similares para a Revista INTERAGIR - repensando a extensão - UERJ/UFF. 2009. (Avaliação ad hoc).

17.
PRAXEDES, C. L. P.. 20ª UERJ sem Muros. 2009. (Avaliação de pôsteres em evento de extensão).

18.
PRAXEDES, C. L. P.. 19ª UERJ sem MUros. 2008. (Avaliador de trabalhos apresentados na 19ª UERJ sem Muros).

19.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliação de artigos da Revista Interagoir - repensando a extensão. 2008. (Avaliação ad hoc).

20.
PRAXEDES, C. L. P.. Interagir- repensando a extensão. 2008. (Avaliação ad hoc).

21.
PRAXEDES, C. L. P.. III Jornada Científica da Baixada Fluminense - CEFET. 2008. (Avaliador de trabalhos apresentados na III Jornada de Científica da Baixada Fluminense - III JCBF 20).

22.
PRAXEDES, C. L. P.. A Importância do Conhecimento dos Pressupostos Lingüísticos Básicos Para o Ensino-aprendizagem de Línguas Estrangeiras. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

23.
PRAXEDES, C. L. P.. Julgamento dos trabalhos submetidos pelos participantes do XI Simpósio Nacional de Letras e Lingüística. 2007. (Consultoria ad hoc).

24.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliador. 2007. (Avaliador de trabalhos apresentados na 18ª UERJ sem Muros).

25.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliador dos projetos e relatórios de Iniciação à docência e Estágio Interno Complementar - CETREINA/UERJ. 2007. (Consultoria ad hoc).

Demais trabalhos
1.
PRAXEDES, C. L. P.. Programa Educação em Foco, nº21, tema Educação Profissional e continuada. 2001 (Programa de Televisão) .

2.
PRAXEDES, C. L. P.. La cultura bolognese da noi brasiliani. 1999 (Resumo) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
LIMA, R. J.; DUARTE, M. E. L.; PRAXEDES, C. L. P.. Participação em banca de Aline Fernanda Alves Dias. O sujeito pronominal nas tiras da Mafalda: uma análise contrastiva do sujeito nulo nas gramáticas do português brasileiro e do italiano.. 2008. Dissertação (Mestrado em Lingüística) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
PRAXEDES, C. L. P.; BRAGA, D. B.; COSTA, H. B. A.; ORTALE, F. L.; BACCIN, P.. Participação em banca de Rômulo francisco de Souza. Implicações do uso de material didático virtual livre em contexto formal de ensino-aprendizagem de italiano como LE/L2. 2014. Tese (Doutorado em Letras (Língua e Literatura Italiana)) - Universidade de São Paulo.

2.
BARBOSA, M. P.; MARTINS, C. F. M.; PRAXEDES, C. L. P.; MORDENTE, O. A.; BACCIN, P. G.. Participação em banca de Karine Marielly Rocha da Cunha. Proposta de um trabalho lexicográfico para as notas de rodapé da obra adaptada I Promessi Sposi, de Alessandro Manzoni. 2010. Tese (Doutorado em Doutorado em Lingüistica) - Universidade de São Paulo.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
PRAXEDES, C. L. P.; AMORIN, Claudia. Banca de correção da prova de Língua Portuguesa Instrumental e Redação. 2012. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins; QUINTILIANO, Deise. Banca de Correção da prova de Língua Portuguesa Instrumental com Redação do Exame Discursivo do Vestibular Estadual. 2011. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins. Membro de banca para a elaboração do exame de certificação para docentes de italiano da FESSP. 2010. Fundação Cesgranrio.

4.
ARÊAS, Alcebíades Martins; PRAXEDES, C. L. P.; Scocik, V, A.. Banca de Elaboração, Aplicação e Correção das Provas de Língua Italiana Instrumental para acesso à Especialização (Lato Sensu) em ILíngua Italiana e Tradução. 2010. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

5.
ARÊAS, Alcebíades Martins; CAMBEIRO, D.; PRAXEDES, C. L. P.. Banca de Avaliação, Elaboração e Correção das Provas de Língua Italiana Instrumental para os Cursos de Mestrado e Doutorado do Programa de pós-Graduação Stricto Sensu do Instituto de letras da UERJ. 2010. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
MORAIS, C.F.M.; MORDENTE, O. A.; PRAXEDES, C. L. P.; BACCIN< P. G.; BARBOSA, M. P.. Banca de Defesa de Tese de Doutorado em Linguística: Proposta de um Trabalho Lexicográfico para as Notas de Rodapé da obra adaptada I Promessi Sposi, de Alessandro Manzoni. Autora Karine MariellY Rocha da Cunha. 2010.

7.
ARÊAS, Alcebíades Martins; PRAXEDES, C. L. P.; QUINTILIANO, Deise. Banca de Correção da prova de Língua Portuguesa Instrumental com Redação do Exame Discursivo do Vestibular Estadual. 2010. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

8.
QUINTILIANO, Deise; PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins; Scocik, V, A.; SANTOS, M. A. C.. Banca de correção da prova de língua portuguesa instrumental com redação do exame discursivo do vestibular da UERJ. 2009. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

9.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins. Banca de Língua Italiana Instrumental para seleção dos candidatos ao mestrado e doutorado em Letras (Linguística, Língua Portuguesa). 2009. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

10.
QUINTILIANO, Deise; PRAXEDES, C. L. P.; Scocik, V, A.; SANTOS, M. A. C.; LUSTOSA, Erica Barbosa. Membro da banca de correção da prova de Língua Portuguesa Instrumental com Redação do Exame discursivo do vestibular Estadual. 2009. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Avaliação de cursos
1.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliador das atividades (Cursos, Programas, Projetos) da 19ª Uerj sem Muros. 2008. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Outras participações
1.
PRAXEDES, C. L. P.; M.T. Villardo Abreu. Banca examinadora para o processo de progressão funcional docente. 2017.

2.
PRAXEDES, C. L. P.. Comitê de avaliação CETREINA - Estágio Interno Complementar. 2016. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
PRAXEDES, C. L. P.. Comitê avaliador CETREINA - monitoria. 2016. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
PRAXEDES, C. L. P.; CARVALHO NETTO, T. M.. Comitê de avaliação CETREINA - Iniciação à docência. 2015.

5.
PRAXEDES, C. L. P.. Comitê de avaliação CETREINA - monitoria. 2014. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliação dos projetos de Iniciação à Docência da UERJ. 2011. UERJ.

7.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliação de projetos de Estágio Interno Complementar da UERJ. 2011. UERJ.

8.
ARÊAS, Alcebíades Martins; PRAXEDES, C. L. P.; Scocik, V, A.. Banca de seleção para ingresso no Curso de Especialização em Língua Italiana Tradução PGL. 2011. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

9.
ARÊAS, Alcebíades Martins; CAMBEIRO, D.; PRAXEDES, C. L. P.. Banca de seleção para o curso de Mestrado e Doutorado em Línguas e Linguística - prova de Língua Italiana Instrumental. 2011. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

10.
SIMÕES, Darcília Mirandir.; PRAXEDES, C. L. P.. Comitê Científico do III Colóquio de Semiótica da UERJ. 2010. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

11.
PRAXEDES, C. L. P.. 21ª UERJ SEM MUROS. 2010. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

12.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliação dos projetos de iniciação à docência e estágio interno complementar apresentados ao CETREINA/ Sr-1/ UERJ. 2010. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

13.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliador dos trabalhos e programas apresentados na 20ª UERJ sem Muros. 2009. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

14.
PRAXEDES, C. L. P.. Comitê Consultor Interno no processo de seleção do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica.. 2006. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

15.
PRAXEDES, C. L. P.. Avaliador na banca de Consultores Internos, junto ao CETREINA - UERJ. 2006. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

16.
PRAXEDES, C. L. P.. AVALIADORA AD HOC DOS CURSOS DE EXTENSÃO DA UERJ. 2005. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

17.
PRAXEDES, C. L. P.. AVALIADORA DA 9ª MOSTRA DE EXTENSÃO DA UERJ. 2005. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

18.
PRAXEDES, C. L. P.. AVALIADOR INTERNO DO PROCESSO DE SELEÇÃO DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UERJ. 2005. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

19.
PRAXEDES, C. L. P.. AVALIADORA NA BANCA DE CONSULTORES INTERNOS JUNTO AO CETREINA PARA A ANÁLISE DOS PROJETOS DE BOLSA AUXÍLIO DA UERJ. 2005. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XVII CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PROFESSORES DE ITALIANO XI CONGRESSO INTERNACIONAL DE ESTUDOS ITALIANOS VI JORNADA DE ITALIANÍSTICA DA AMÉRICA LATINA. Traduções Imperfeitas, ma non troppo. 2017. (Congresso).

2.
15 semana de graduação da UERJ.Revista Ecos FRE. 2015. (Encontro).

3.
15 Semana de Graduação da UERJ.ECOS ESPECIAL: INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS E DIDÁTICA DAS LÍNGUAS. 2015. (Encontro).

4.
26 UERJ SEM MUROS. REVISTA ECOS DE LINGUAGEM. 2015. (Exposição).

5.
26 UERJ SEM MUROS. Laboratório de Gestão do Ensino do Italiano LE. 2015. (Exposição).

6.
I JORNADA DOS GRUPOS DE PESQUISA EM SEMIÓTICA.?LABSEM.UERJ: Semiótica, Imagem e Ensino?. 2015. (Encontro).

7.
22ª UERJ SEM MUROS.Avaliação dos Pôsteres da UERJ SEM MUROS. 2011. (Outra).

8.
7º Programa Quadro de P&D da Comissão Européia (FP7).Assistência à exposição do evento. 2011. (Outra).

9.
II Fórum Cap UERJ de Licenciaturas: Filosofia e Princípios da Formação de Professores.A Licenciatura em Línguas Estrangeiras. 2011. (Outra).

10.
IV Simpósio Internacional de Letras Neolatinas.Estágio Supervisionado em Língua Italiana III - Tutoria on-line. 2011. (Simpósio).

11.
XIV Congresso da ABPI - VIII Encontro Internacional de Estudos Italianos e III Jornada de Italianística da América Latina. Gestire la formazione docente in Lettere Portoghese/Italiano e rispettive Letterature - Tutoraggio on line. 2011. (Congresso).

12.
I Encontro de Tradução de Italiano da UERJ.Confluências entre Tradução, História e Literatura Comparada. 2010. (Encontro).

13.
III Colóquio de Semiótica. CONTRIBUIÇÕES SOCIOCULTURAIS PARA OS ESTUDOS SEMIÓTICOS. 2010. (Congresso).

14.
III COLÓQUIO DE SEMIÓTICA iDIÁLOGOS INTERSEMIÓTICOS. CONTRIBUIÇÕES SOCIOCULTURAIS PARA OS ESTUDOS SEMIÓTICOS. 2010. (Congresso).

15.
X SETTIMANA DELLA LINGUA ITALIANA NEL MONDO. DALL'IMMIGRAZIONE ALLA POLITICA DELL'UNIONE EUROPEA: IL CONTRIBUTO DEL PROCESSO DI BOLONHA. 2010. (Congresso).

16.
II Colóquio de Semiótica.Educação Linguística: Legalidade, Legitimidade e Legitimização - Implicações Semióticas. 2009. (Outra).

17.
XIII Congresso de Linguística e Filologia. Letramentos possíveis: do letramento do aluno ao letramento do professor ? Qual é o mais urgente?. 2009. (Congresso).

18.
I Simpósio Nacional de Estudos Filológicos e Lingüísticos.Quadro Comum Europeu de Ensino-aprendizagem e avaliação de Línguas - o que falata ao Cone Sul para seguir este exemplar modelo de integração multicultural. 2008. (Simpósio).

19.
I Colóquio Práticas de Ensino e Formação de Professores.Ensino e Práticas de Ensino em Línguas Estrangeiras: o caso do Italiano. 2006. (Outra).

20.
III Congresso de letras da UERJ - São Gonçalo. Ensino de línguas faces e interfaces - o ensino de línguas instrumentais. 2006. (Congresso).

21.
Lugares dos Discursos Congresso da Associação Brasileira de literatura Comparada e Simpósio Brasil-Itália: Interseções literárias e Culturais. A Objetividade Lingüística e Literária de Ítalo Calvino. 2006. (Congresso).

22.
VI Semana da Língua Italaina no Mundo na UERJ.Caminhos da Pesquisa em Italianística na UERJ. 2006. (Outra).

23.
VI Semana da Língua Italiana no Mundo.Os caminhos da pesquisa na área da italianística no Brasil (estudos lingüísticos.. 2006. (Outra).

24.
X congresso Nacional de Lingüística E Filologia. Universidade: funções e Disfunções. 2006. (Congresso).

25.
X Congresso Nacional de Lingüística e Filologia. Quadro Comum Europeu para o Ensino Aprendizagem e Avaliação de Línguas. 2006. (Congresso).

26.
XI Simpósio Nacional e I Simpósio Internacional de Letras e Lingüística.O Ensino de Línguas Estrangeiras: interfaces entre Educação Básica e Superior. 2006. (Simpósio).

27.
IX CONGRESSO DE LINGÜÍSTICA E FILOLOGIA. PARTICIPAÇÃO EM CONGRESSO COM A PALESTRA ENSINO E PRÁTICAS DE ENSINO EM LÍNGUAS ESTRANGEIRAS - O CASO DO ITALIANO. 2005. (Congresso).

28.
IX CONGRESSO NACIONAL DE LINGÜÍSTICA E FILOLOGIA. APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÃO ORAL INTITULADA ITALO CALVINO NA SALA DE AULA. 2005. (Congresso).

29.
IX CONGRESSO NACIONAL DE LINGÜÍSTICA E FILOLOGIA. PRESIDÊNCIA DA MESA-REDONDA ENSINO E PRÁTICA DE ENSINO EM LÍNGUAS ESTRANGEIRAS. 2005. (Congresso).

30.
VIII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia. Congresso Nacional de Lingüística e Filologia. 2004. (Congresso).

31.
VII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia. A UNIVERSIDADE BRASILEIRA É MEDIEVAL?. 2003. (Congresso).

32.
VII Congresso Nacional de Lingüística e Filologia. UMBERTO ECO - ESCRITOR E PESQUISADOR. 2003. (Congresso).

33.
X CONGRESSO NACIONAL DE PROFESSORES DE ITALIANO E IV ENCONTRO INTERNACIONAL DE ITALIANÍSTICA. DA MATER UNIVERSITAS AI NOSTRI GIORNI - ASPETTI DI CAMBIAMENTO DELLA UNIVERSITÀ. 2003. (Congresso).

34.
VI CONGRESSO NACIONAL DE LINGÜÍSTICA E FILOLOGIA. VI CONGRESSO NACIONAL DE LINGÜÍSTICA E FILOLOGIA. 2002. (Congresso).

35.
52ª Reunião Anual da SBPC. 52ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. 2000. (Congresso).

36.
51ª Reunião Anual da SBPC. 51ª Reunião Anual da SBPC. 1999. (Congresso).

37.
50ª Reunião Anual da SBPC. 50ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.. 1998. (Congresso).

38.
I Encontro dos Estudantes da Pós-graduação em Lingüística da USP.I Encontro dos Estudantes da Pós-graduação em Letras. 1998. (Encontro).

39.
XII Encontro Nacional da Anpoll.XIII Encontro Nacional da Anpoll. 1998. (Encontro).

40.
.XI Seminário do Centro de Estudos Lingüísticos e Literários do Paraná. 1997. (Seminário).

41.
49ª Reunião Anual da SBPC. 49ª Reunião Anual da SBPC. 1997. (Congresso).

42.
VI Encontro das Universidades de Língua Portuguesa.VI Encontro das Universidades de Língua Portuguesa. 1997. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins ; SANTOS, M. A. C. ; PRAXEDES, C. L. P. . I Seminário Interno de Italiano da UERJ - projetos, pesquisas em italianística. 2018. (Outro).

2.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins ; BARBOSA, M. P. ; PRAXEDES, C. L. P. . I Seminário Interno de Italiano da UERJ - projetos, pesquisas em Italianística. 2018. (Outro).

3.
SIMOES, D. M. P. ; PRAXEDES, C. L. P. ; SANTOS, M. A. C. ; OSORIO, Paulo . 5º Colóquio de Semiótica. 2015. (Congresso).

4.
SIMOES, D. M. P. ; GARCIA, F. ; PRAXEDES, C. L. P. . 4º Colóquio Internacional de Semiótica. 2012. (Congresso).

5.
Maria Franca Zuccarello ; SANTOS, Aparecida Cardoso ; Scocik, V, A. ; PRAXEDES, C. L. P. ; ARÊAS, Alcebíades Martins . I Encontro de Tradução de Italiano da UERJ. 2010. (Outro).

6.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins ; TORRESAN, Paolo ; Scocik, V, A. ; COSTA, Tatiana . II Jornada de Formação Docente em Italiano da UERJ - Inovação e Tecnologia no Ensino do Italiano Língua Estrangeira. 2010. (Outro).

7.
SIMÕES, Darcília Mirandir. ; PRAXEDES, C. L. P. . III Colóquio de Semiótica. 2010. (Congresso).

8.
SIMÕES, Darcília Mirandir. ; PRAXEDES, C. L. P. . III COLÓQUIO DE SEMIÓTICA DA UERJ. 2010. (Congresso).

9.
ARÊAS, Alcebíades Martins ; PRAXEDES, C. L. P. ; Scocik, V, A. . II JORNADA DE FORMAÇÃO DOCENTE DA UERJ -TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO ENSINO DO ITALIANO - le. 2010. (Congresso).

10.
PRAXEDES, C. L. P.; Maria Franca Zuccarello ; Massaia, Franco ; SOUZA, H. R. ; ALVES, A. F. ; POÇO, Velaine ; SIQUEIRA, C. L. ; VIEIRA, V. B. ; LUSTOSA, Erica Barbosa ; MONTEIRO, C. L. C. ; CAMBEIRO, D. ; CASCARDO, R. . 1ª Jornada de Prática Docente em Italiano ( 19/01/07). 2007. (Outro).

11.
SILVA, J. da ; BRITO, C. A. ; CAMBEIRO, D. ; SILVA, A. C. da ; FREITAS, A. E. L. ; PRAXEDES, C. L. P. ; MOTTA, I. N. ; BOTELHO, J. M. ; SIMON, Maria Lucia ; MANZOLILLO, V. C. . X CONGRESSO NACIONAL DE LINGÜÍSTICA E FILOLOGIA. 2006. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
Lethicia Roberta Barros Gonçalves. TRADUÇÕES IMPERFEITAS, MA NON TROPPO. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Letras - Italiano) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
Thaiane Cordeiro. ?Ementário Eletrônico?. Início: 2016. Orientação de outra natureza. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
ERICA BARBOSA LUSTOSA. L'INSEGNAMENTO-APPRENDIMENTODI ITALIANO LINGUA STRANIERA VISTO DA UNA LICENZIANDA BRASILIANA. 2005. 36 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

2.
Viviane Serra Caetano. Come insegnare una L2. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

3.
Priscilla Alvares da Costa. Come si deve insegnare una lingua straniera?. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

4.
Michele da C. Sant'Anna. Come si deve insegnare una lingua straniera. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

5.
Odaisa Lemos da Silva. La struttura scolastica italiana e brasiliana e l'aquisizione di una lingua straniera. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

6.
Fabíola de Farias Rosa. Come si deve insegnare una lingua straniera. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

7.
Hilma Ribeiro de Mendonça Ferreira. Come si deve insegnare una lingua straniera. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

8.
Morgana Ribeiro dos Santos. Come si deve insegnare una lingua straniera?. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

9.
Luana de Araújo. Come si deve insegnare una lingua sraniera?. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

10.
Giselle Bittencourt de Vasconcellos. Come si deve insegnare una lingua straniera?. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

11.
Luciana Maria Albuquerque Lieberman. Come si deve insegnare una lingua straniera?. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

12.
Renata Paula Freitas de Goveia. Come si deve insegnare una lingua straniera?. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

13.
Ana da Piedade Alves Rodrigues. A concordância verbal e a influência da oralidade no texto escrito. 2001. 24 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Universidade Castelo Branco. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

14.
Maria Cecilia Ribeiro da Cruz. Pessoa e Calvino: La leggerezza in Lisbon revisited (1923). 2001. 28 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

15.
Luciana Leite da Silva. Alessandro Manzoni: aspetti autobiografici nei promessi sposi. 2001. 26 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

16.
Alzira Cristina Marques. Ítalo Calvino: L'ideale Filosofico di Cosimo. 2001. 21 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

17.
Thatiane Silva De Souza. La filosofia Leopardiana. 2001. 26 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

18.
Marcia Muros Gomes. La tematica della morte e la realtà in Giacomo Leopardi ed Álvares de Azevedo.. 2001. 20 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

19.
Aline Rodrigues Novaes da Silveira. Viaggiando per il mondo delle fiabe Calviniane: uno studio sulle fiabe trascritte da Italo Calvino.. 2001. 25 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

20.
Marlene da Conceição Crispim. A Gramática gerativa e a normativa. 2001. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Universidade Castelo Branco. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

21.
Ceres Soares de Oliveira. A dificuldade no ensino-aprendizagem da ortografia em Língua Portuguesa.. 2001. 31 f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Letras) - Universidade Castelo Branco. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

Iniciação científica
1.
Priscilla Salles de Barros. Análise contrastiva da proposição simples Italiano/Português Brasileiro. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

2.
Priscilla salles de Barros. Análise contrastiva da proposição simples Italiano/Português. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

3.
Ilduara Silveira. Análise contrastiva dos pronomes italianos. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

4.
Juliana Paiva. Contraste verbal Português/Italiano. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

5.
Ilduara Silveira. Ensino e Prática de Ensino em Línguas estrangeiras - o caso do Italiano/ Análise contrastiva dos pronomes italianos. 2006. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

6.
Ilduara Silveira dos Santos. Uma introdução à análise contrastiva dos pronomes italianos e portuguesses. 2006. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

7.
ILDUARA SILVEIRA DOS SANTOS. ENSINO E PRÁTICAS DE ENSINO EM LÍNGUAS ESTRANGEIRAS - O CASO DO ITALIANO. 2005. 0 f. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

Orientações de outra natureza
1.
Leonardo Thelm. Estágio Interno Complementar. 2011. Orientação de outra natureza. (Letras) - UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

2.
Marcelo Costa Sievers. Estudo Contrastivo dos Currículos de Italiano. 2011. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

3.
Juliany Andréa Souza Marinho de Oliveira. Projeto Implementação da Licenciatura em Letras - Português e Italiano. 2011. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

4.
Alice Crivano. Projeto Implementação: uma proposta em prol da dinamização do processo de ensino e aprendizagem. 2011. Orientação de outra natureza. (Letras) - UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

5.
Priscilla Salles de Barros. Implementação da Licenciatura em Letras - habilitação Português/Italiano. 2010. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

6.
Tatiana Luzia da Costa. Implementação da Licenciatura em Letras - habilitação Português/Italiano. 2010. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

7.
PRISCILLA SALLES DE BARROS. iMPLEMENTAÇÃO DA LICENCIATURA EM LETRAS - HABILITAÇÃO PORTUGUÊS ITALIANO. 2010. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

8.
Tatiana Luzia da Costa. Implementação da licenciatura em letras - habilitação em Português e Italiano. 2009. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

9.
Tatiana Luzia da Costa. Implementação da Licenciatura em Letras - habilitação Português/Italiano. 2009. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

10.
Priscilla salles de Barros. Produção textual em Italiano. 2008. Orientação de outra natureza. (Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

11.
Aira Bruno de Oliveira. Introdução à análise contrastiva das proposições simples no par Italiano/Português.. 2007. Orientação de outra natureza. (Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

12.
Aira Bruno. Estudo contrastivo dos complementos italianos. 2007. Orientação de outra natureza. (Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

13.
Fernanda Frozza. Análise contrastiva - Italiano/português de alguns verbos causadores de dúvidas na aquisição do italiano - língua estrangeira - LE.. 2006. Orientação de outra natureza. (Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

14.
ELIANE MARIANO DA SILVA. TUTORIA DE INICIAÇÃO ACADEMICA DO INSTITUTO DE LETRAS HABILITAÇÃO PORTUGUÊS-ITALIANO. 2005. 0 f. Orientação de outra natureza - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

15.
Ana carolina Calderari Salmito. Preparação de material didático para a disponibilização on-line. 2004. Orientação de outra natureza. (Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

16.
Aline Xavier Carvalho. I verbi italiani. 2004. Orientação de outra natureza. (Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.

17.
Fernanda Frozza. Preparação de material didático para ser disponibilizado on-line.. 2004. Orientação de outra natureza. (Bacharelado em Letras) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: Carmem Lucia Pereira Praxedes.



Inovação



Projetos de pesquisa

Projeto de desenvolvimento tecnológico

Projeto de extensão

Outros projetos


Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
PRAXEDES, C. L. P.; CARVALHO NETTO, T. M. (Org.) . Licenciaturas sem Fronteiras ? semiosferas em transformação. 1. ed. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2016. v. 1. 250p .

1.
PRAXEDES, C. L. P.. O enquadramento científico: tema e área da pesquisa. In: Darcília Simões; Flavio Garcia. (Org.). A pesquisa científica como linguagem e práxis. 1ed.Rio de janeiro: Dialogarts, 2014, v. 1, p. 71-76.

2.
PRAXEDES, C. L. P.. O enquadramento científico: tema e área da pesquisa. In: Darcília Simões; Flavio Garcia. (Org.). A pesquisa científica como linguagem e práxis. 1ed.Rio de Janeiro: Publicações Dialogarts, 2014, v. 1, p. 71-76.

3.
SIMÕES, Darcília Mirandir. ; PRAXEDES, C. L. P. ; MAFALCINI, A. . Experiência de dramatização didática da fábula "E SETTE", de Italo Calvino. In: Simões, Darcilia. (Org.). Mídia e Comunicação. O verbal e o não Verbal em Ação. 1ed.Rio de Janeiro: Publicações Dialogarts, 2016, v. , p. 254-269.

4.
SIMOES, D. M. P. ; PRAXEDES, C. L. P. ; MAFALCINI, A. . EXPERIÊNCIA DE DRAMATIZAÇÃO DIDÁTICA DA FÁBULA ?E SETTE?, de Italo Calvino. In: Dracilia Simões. (Org.). Mídia e comunicação. O Verbal e o Não verbal em Ação. 1ed.Rio de Janeiro: Dialogarts, 2016, v. , p. 254-269.

5.
PRAXEDES, C. L. P.; PRAXEDES, Carmem ; Antunes, M. A. ; SANTOS, Aparecida Cardoso ; ARÊAS, Alcebíades Martins ; SALGUEIRO, Maria Aparecida de Andrade ; PRAXEDES, C. L. P. . Traduções Imperfeitas, ma non troppo. In: ANTUNES, Maria Alice; PESSOA, Davi.. (Org.). Diferenças e singularidades - pesquisa em tradução no Instituto de Letras da UERJ. 1ed.Rio de Janeiro: Dialogarts, 2018, v. 1, p. 93-103.


Apresentações de Trabalho
1.
PRAXEDES, C. L. P.. Experiência de dramatização didática da fábula 'E Sette!' , de Italo Calvino. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
PRAXEDES, C. L. P.. ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM LÍNGUA ITALIANA III ? TUTORIA ON-LINE. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
SIMOES, D. M. P. ; PRAXEDES, C. L. P. ; SANTADE, M. S. B. . Labsem-UERJ: Semiótica, Imagem e Ensino. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
PRAXEDES, C. L. P.. Tempo e lugar em italiano e português do Brasil - reflexões sintático-semânticas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
Praxedes, C. L. P. ; PRAXEDES, C. L. P. . Traduções imperfeitas, ma non troppo. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Desenvolvimento de material didático ou instrucional
1.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins . Manuale di Tirocini. 2018. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Manual).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PRAXEDES, C. L. P.; ARÊAS, Alcebíades Martins ; BARBOSA, M. P. ; PRAXEDES, C. L. P. . I Seminário Interno de Italiano da UERJ - projetos, pesquisas em Italianística. 2018. (Outro).

2.
SIMOES, D. M. P. ; PRAXEDES, C. L. P. ; SANTOS, M. A. C. ; OSORIO, Paulo . 5º Colóquio de Semiótica. 2015. (Congresso).



Outras informações relevantes


Em ordem cronológica seguem os projetos e subprojetos sobre os quais nos debruçamos: 1- Ensino e Práticas de Ensino de Língua Estrangeira ? LE ? O caso do Italiano. 1996. 2- Sociossemiótica do Discurso Burocrático Universitário ? o caso da UERJ. 2002. 3- A Disfunção Burocrática em IES ? UERJ uma amostragem. 2004. 4- Ensino e Práticas de Ensino de Língua Estrangeira (Língua Italiana ? ITAL) uma proposta integradora entre universidades e escolas. 2004. 5- Estudo Contrastivo da Proposição Simples Italiano-Português. 2006. 6- O Ensino da Língua Portuguesa Instrumental ? leitura e escrita. 2006.7- Implementação da Licenciatura em Letras ? Habilitação Português-Italiano. 2006. 8- Uma Introdução à Análise Contrastiva dos Pronomes Italianos e Portugueses. 2007. 8- Centro Interdisciplinar para o Ensino de Línguas ? CIEL. Rio de Janeiro, 2007. 9- Contraste Verbal Italiano-Português. 2008. 10- Estudo Contrastivo dos Currículos de Graduação em Italiano no Brasil. 2009. 11- Consolidação da Licenciatura e subsídios para o mestrado profissional em Formação de Professores e Tradução em Italiano da UERJ. 2009. 12- Educação Linguística: legalidade, legitimidade e legitimização ? implicações semióticas. 2010. 13- Tutoria online. Rio de Janeiro. 2010. 14- Autoaprendizagem. Rio de Janeiro, LNEO/ILE/UERJ, 2010. 15- Webconferências. 2010. 16- Manual de Estágio. 2010. 17- Ali online. Rio de Janeiro. 2010. 18- Laboratório de Gestão do Ensino do Italiano ? Língua Estrangeira ? LE ? LabGesti. 2012. 19- Tradurre la tradizione. 2013. 20- Cadernos de Graduação: dialogando com a práxis. 2013. 21- Licenciaturas sem Fronteiras: semiosferas em transformação. 2014. 22- TRADUÇÕES IMPERFEITAS, MA NON TROPPO - 2015-2018. Os projetos em negrito foram os geradores dos demais, tendo sido alguns desenvolvidos em parceria com outros pesquisadores, como foi o caso dos números 11, 13, 14, 15, 20 e 21.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/10/2018 às 13:08:51