George Mendes Taliaferro Mattox

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4453900943293186
  • Última atualização do currículo em 09/10/2018


possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (Bacharelado, 2002 e Licenciatura, 2003), mestrado e doutorado em Zoologia (2005 e 2010, respectivamente) pela Universidade de São Paulo. Foi pesquisador de pós-doutorado pela Universidade de São Paulo e Natural History Museum, Londres (2010-2013). Tem experiência na área de Zoologia (Ictiologia), com ênfase em taxonomia, sistemática e biogeografia de peixes utilizando principalmente a anatomia comparada e a biologia do desenvolvimento como fontes de informação. Atualmente é Professor Adjunto III no Departamento de Biologia da Universidade Federal de São Carlos - campus Sorocaba. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
George Mendes Taliaferro Mattox
Nome em citações bibliográficas
MATTOX, G. M. T.;Mattox, George M. T.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de São Carlos, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba.
Rodovia João Leme dos Santos (SP-264) - Km 110
Bairro do Itinga
18052780 - Sorocaba, SP - Brasil
Telefone: (015) 32296142
Fax: (015) 32296000
URL da Homepage: http://dbio.sorocaba.ufscar.br/index.php?pg_id=14


Formação acadêmica/titulação


2006 - 2010
Doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Estudo filogenético de Characinae (Ostariophysi, Characiformes, Characidae), Ano de obtenção: 2010.
Orientador: Monica de Toledo Piza Ragazzo.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: anatomia comparada; miologia; peixe de agua doce; sistemática filogenética; Teleostei.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Taxonomia dos Grupos Recentes / Especialidade: Taxonomia e Sistemática de Peixes.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Morfologia dos Grupos Recentes / Especialidade: Morfologia e Anatomia de Peixes.
2003 - 2005
Mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Revisão taxonômica de Hoplias aimara (Valenciennes, 1846) e H. macrophthalmus (Pellegrin, 1907) e estudo comparado da musculatura facial de H. aimara (Valenciennes, 1846) e outros Erythrinidae (Teleostei, Ostariophysi, Characiformes),Ano de Obtenção: 2005.
Orientador: Mônica Toledo Piza Ragazzo.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: hoplias; erythrinidae; traíra; taxonomia; biogeografia; amazônia.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Morfologia dos Grupos Recentes.
2000 - 2003
Graduação em Ciências Biológicas - Licenciatura.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
1998 - 2002
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Alterações Temporais da Comunidade de Peixes na Enseada do Flamengo, Ubatuba/SP, e Relações com a Pressão Antrópica.
Orientador: Patricia Teresa Monteiro Cunningham.


Pós-doutorado


2010 - 2013
Pós-Doutorado.
Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, IB-USP, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Morfologia dos Grupos Recentes / Especialidade: Morfologia e Anatomia de Peixes.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Embriologia Animal.


Formação Complementar


2017 - 2017
Formação para Docência em EaD. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2007 - 2007
Biogeografia Marinha. (Carga horária: 6h).
Universidade do Vale do Itajaí, UNIVALI, Brasil.
2005 - 2005
Extensão universitária em TnT - Tree analysis using new technology. (Carga horária: 30h).
Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, IB-USP, Brasil.
2003 - 2003
Integrating fossil evidence into systematic studie. (Carga horária: 15h).
Universidade Presbiteriana Mackenzie, MACKENZIE, Brasil.
2002 - 2002
Extensão universitária em Introdução à Antropologia Biológica. (Carga horária: 40h).
Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, IB-USP, Brasil.
2002 - 2002
Biologia e Ecologia de Elasmobrânquios. (Carga horária: 8h).
Universidade do Vale do Itajaí, UNIVALI, Brasil.
2002 - 2002
Biologia de Baleias e Golfinhos. (Carga horária: 15h).
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, FMVZ-USP, Brasil.
2001 - 2001
Extensão universitária em Biodiversidade de Peixes Marinhos: Processos Ecoló. (Carga horária: 53h).
Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, IO-USP, Brasil.
2001 - 2001
Extensão universitária em Antropologia Ecológica. (Carga horária: 30h).
Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, IB-USP, Brasil.
2001 - 2001
Aves: Biologia e Diversidade. (Carga horária: 12h).
Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, IB-USP, Brasil.
2000 - 2000
Extensão universitária em Biodiversidade de Peixes e Conservação de Ambiente. (Carga horária: 53h).
Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, IO-USP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto III, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

01/2018 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, Centro de Ciências Humanas e Biológicas.

Cargo ou função
Representante titular do Departamento de Biologia no Conselho de Pesquisa - CoPq.
09/2017 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, .

Cargo ou função
Representante efetivo do Conselho do Centro de Ciências Humanas e Biológicas (CCHB) no Conselho de Graduação (CoG-UFSCar).
05/2017 - Atual
Direção e administração, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, Centro de Ciências Humanas e Biológicas.

Cargo ou função
Chefe do Departamento de Biologia (DBio-So).
08/2014 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, .

Cargo ou função
Membro suplente da área de Diversidade no Conselho do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas - Noturno.
08/2013 - Atual
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Epistemologia da Sistemática e Biogeografia
06/2013 - Atual
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, .

Cargo ou função
Membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas - Noturno.
02/2013 - Atual
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Bioestatística
Diversidade e Evolução de Vertebrados
Morfologia e Fisiologia Animal Comparada 2
02/2013 - Atual
Ensino, Engenharia Florestal, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Zoologia Geral
08/2018 - 08/2018
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, Centro de Ciências Humanas e Biológicas.

Cargo ou função
Parecerista da CAE - Coordenadoria de Atividades de Extensão/ProEx.
11/2015 - 07/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, .

Cargo ou função
Membro suplente do Departamento de Biologia (DBio) na Coordenação de Iniciação Científica e Tecnológica (CoICT) da Pró-Reitoria de Pesquisa (ProPQ-UFSCar).
06/2015 - 05/2017
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, .

Cargo ou função
Representante efetivo do Conselho do Centro de Ciências Humanas e Biológicas (CCHB) no Conselho Universitário (ConsUni - UFSCar).
05/2015 - 04/2017
Direção e administração, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, Centro de Ciências Humanas e Biológicas.

Cargo ou função
Vice-chefe do Departamento de Biologia.
05/2013 - 04/2015
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, .

Cargo ou função
Membro titular do Conselho do Departamento de Biologia.
08/2014 - 12/2014
Ensino, Diversidade Biológica e Conservação, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Taxonomia, Sistemática e Biogeografia
6/2014 - 6/2014
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
colaborador na disciplina "Evolução da Diversidade Biológica"
6/2014 - 6/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de Pesquisa Eleitoral para as Coordenações de Curso - Ciências Biológicas/Bacharelado, Ciências Biológicas/Licenciatura (Integral), Ciências Biológicas/Licenciatura (Noturno).
05/2014 - 05/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, .

Cargo ou função
Membro da Comissão Avaliadora do Programa ProIC 2014 - Departamento de Biologia.
07/2013 - 07/2013
Ensino, Biotecnologia e Monitoramento Ambiental, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
colaborador na disciplina "Seminários em Biotecnologia e Monitoramento Ambiental"
07/2013 - 07/2013
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
colaborador na disciplina "Evolução da Diversidade Biológica"
04/2013 - 04/2013
Ensino, Diversidade Biológica e Conservação, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Colaboração na disciplina "Taxonomia, Sistemática e Biogeografia"

Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, IB-USP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2013
Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: Pesquisador - Pós-doutor

Vínculo institucional

2003 - 2010
Vínculo: Outro (estudante), Enquadramento Funcional: Estudante

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Monitor: Princ. Sistemática e Biogeografia, Carga horária: 6
Outras informações
Monitor Bolsista do Programa de Aperfeiçoamento de Ensino (PAE)

Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Monitor: Ictiologia Básica, Carga horária: 6
Outras informações
Monitor Bolsista do Programa de Aperfeiçoamento de Ensino (PAE)

Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Monitor: Princ. de Sistematica e Biogeografia, Carga horária: 6
Outras informações
Monitor Bolsista do Programa de Aperfeiçoamento de Ensino (PAE)

Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Monitor: Vertebrados, Carga horária: 10
Outras informações
Monitor Bolsista do Programa de Aperfeiçoamento de Ensino (PAE)

Vínculo institucional

2001 - 2001
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Monitor: Invertebrados I, Carga horária: 10
Outras informações
Monitor voluntário


Natural History Museum, London, BMNH, Inglaterra.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: Post-doctoral Researcher

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Carga horária: 40
Outras informações
Visita vinculada a projeto de Taxonomia de Erythrinidae.


Museu de Zoologia, Universidade de São Paulo, MZUSP, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2009
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: estudante


Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, IO-USP, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: estudante

Vínculo institucional

2000 - 2002
Vínculo: Aluno de Iniciação Científica, Enquadramento Funcional: estudante


Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante
Outras informações
Visita à coleção relacionada aos projetos de "Revisão Taxonômica de Erythrinidae" e "Estudo Filogenético de Priocharax"

Vínculo institucional

2003 - 2003
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Carga horária: 40
Outras informações
Visita vinculada a projeto de Taxonomia de Erythrinidae.


Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS, MCP, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Carga horária: 40
Outras informações
Visita vinculada a projeto de Taxonomia de Erythrinidae.


American Museum of Natural History, AMNH, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisadorvisitante, Carga horária: 40
Outras informações
Visita vinculada a projeto de Taxonomia de Erythrinidae. Financiamento: AMNH.


Academy of Natural Sciences of Philadelphia, ANSP, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Carga horária: 40
Outras informações
Visita vinculada a projeto de Taxonomia de Erythrinidae. Financiamento: ANSP.


Smithsonian´s National Museum of Natural History, NMNH, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Carga horária: 40
Outras informações
Visita vinculada a projeto de Taxonomia de Erythrinidae.


Royal Ontario Museum, ROM, Canadá.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Carga horária: 40
Outras informações
Visita vinculada a projeto de Taxonomia de Erythrinidae.


Museu Nacional - Rio de Janeiro, MNRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2004
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Carga horária: 40
Outras informações
Visita vinculada a projeto de Taxonomia de Erythrinidae.



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Characiformes miniaturas (Teleostei: Ostariophysi): evolução, diversidade e biogeografia
Descrição: São listadas até o momento 87 espécies de Characiformes miniaturas, aquelas cujo tamanho não ultrapassa 26 mm de comprimento padrão. Espécies miniaturas são comumente associadas à presença de caracteres morfológicos redutivos, como ausências e simplificações ósseas, provavelmente resultantes de processos heterocrônicos envolvidos na evolução da miniaturização. Pedomorfismo pode ser a melhor interpretação para estas modificações, mas esta afirmação só pode ser corroborada por meio de estudos ontogenéticos. De um modo geral, a fauna de peixes miniaturas é subamostrada e pouco conhecida. Em Characiformes, há muitas espécies ainda não descritas e outras com problemas taxonômicos, inclusive envolvendo espécies ameaçadas do estado de São Paulo. Também não há estudos sobre distribuição e habitat destes peixes. A lacuna de conhecimento desta fauna tão diversa e pouco explorada é o motivo da preparação deste projeto, que aborda três componentes que contemplam os diversos aspectos a serem investigados: evolutivo, taxonômico e biogeográfico. O primeiro visa elucidar os processos que culminaram no surgimento de linhagens de pequeno porte de Characiformes, por meio do estudo da anatomia comparada de peixes miniaturas e de séries ontogenéticas de espécies de maior porte relacionadas. O componente taxonômico visa descrever espécies novas e realizar revisões taxonômicas, incluindo análises moleculares e citogenéticas como ferramentas adicionais à morfologia, assim como inventários de campo. No componente biogeográfico, dados de distribuição das espécies miniaturas serão associados às informações histórico-geomorfológicas das áreas onde ocorrem com o objetivo de detectar padrões de distribuição e identificar quais ambientes favoreceram a evolução de linhagens de pequeno porte. Este estudo integrativo é uma proposta pioneira para o entendimento da evolução e diversidade e para a conservação desta fauna de peixes de água doce..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2018 - Atual
Efeito das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e Usinas Hidrelétricas (UHE) nas comunidades de peixes de riachos da Mata Atlântica
Descrição: Apesar das PCHs serem consideradas uma alternativa limpa de geração de energia, seus impactos ambientais são pouco investigados. Alguns estudos apontam que estes empreendimentos estão relacionados com alterações na estrutura das comunidades de peixes de riachos. A bacia do Rio Ribeira de Iguape apresenta características ambientais interessantes para estudos sobre o efeito da fragmentação do curso d'água nas comunidades de peixes que vivem nos riachos. O conhecimento das variáveis que estão relacionadas com a similaridade das comunidades biológicas pode ser útil na tomada de decisão relacionada com a conservação biológica. Por se tratar de uma questão multivariada, a similaridade das comunidades pode ser particionada em três componentes: diversidade beta, aninhamento e concordância na riqueza de espécies. O presente estudo tem como objetivo verificar se existe efeito da presença de PCH/UHEs na estrutura das comunidades de peixes de riachos. O estudo será realizado em 17 micro-bacias pertencentes a Bacia do Rio Ribeira de Iguape. As coletas da ictiofauna serão realizadas pelo método de pesca elétrica durante o período seco. Serão amostrados trechos de riachos nas cabeceiras das microbacias levando em consideração a estrutura física local e no entorno e posição na rede dendrítica dos trechos de riachos que estão em microbacias que possuem PCH/UHEs e que não possuem. Espera-se que as comunidades de peixes das cabeceiras que não estão sofrendo o efeito de barramento do curso d'água apresentem maior diversidade beta, substituição de espécies e diferenças na riqueza de espécies, ao passo que, as comunidades que estão nas sub-bacias que sofreram a quebra da conectividade fluvial tenham maior similaridade, grau de aninhamento e concordância na riqueza de espécies..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
INTEGRANDO DADOS MORFOLÓGICOS E MOLECULARES NO ESTUDO TAXONÔMICO E FILOGENÉTICO DO PEIXE MINIATURA PRIOCHARAX WEITZMAN & VARI (TELEOSTEI, CHARACIFORMES, CHARACIDAE)
Descrição: A região Neotropical abriga a ictiofauna de água doce mais diversa do planeta, com muitas formas diminutas. Peixes miniatura são aqueles cujos adultos não ultrapassam 26 mm de comprimento padrão e incluem mais de 210 espécies neotropicais, um terço na família Characidae. Priocharax é um gênero da Amazônia com três dos menores caracídeos conhecidos, caracterizado principalmente pela retenção da nadadeira peitoral larval nos adultos. Foi proposto como proximamente relacionado à subfamília Heterocharacinae, porém as relações entre os gêneros dessa subfamília ainda precisam ser testadas à luz de novas evidências, incluindo abordagem molecular. Amostras de Priocharax em coleções aumentaram consideravelmente, revelando novos registros e variações morfológicas que permitem reconhecer espécies adicionais não descritas. No entanto, devido à fragilidade deste material, exemplares recém-coletados e fixados de forma adequada são necessários para se proceder a um estudo detalhado de sua morfologia uma vez que material antigo, depositado em museus, geralmente perde escamas, colorido e descalcificam-se, dificultando uma abordagem morfológica detalhada. Proponho aqui sete expedições a localidades de reconhecido registro do gênero visando obtenção de material fixado adequadamente para osteologia e morfologia externa, compilação de um banco de tecidos das espécies, além de registros fotográficos dos exemplares vivos e suas localidades. As amostras de tecido serão incorporadas ao material já disponível, permitindo um estudo utilizando código-de-barras de DNA para complementar o estudo taxonômico, e uma abordagem utilizando seis marcadores moleculares para se estudar as relações intra- e intergenéricas de Priocharax..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Coordenador / Mônica Toledo-Piza - Integrante / Ralf Britz - Integrante / Manoela Maria Ferreira Marinho - Integrante / Silas Príncipe - Integrante / Cláudio Oliveira - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Outra.
2014 - 2016
Efeitos locais e regionais na estrutura das comunidades de peixes em riachos do Alto Rio Paranapanema (SP)
Descrição: O projeto tem como objetivo verificar se existe a formação de metacomunidades em peixes e quais modelos explicam esta estrutura. O estudo será realizado em 13 micro-bacias pertencentes a Bacia do Alto Rio Paranapanema. As coletas da ictiofauna serão realizadas pelo método de pesca elétrica durante o período seco. Serão amostrados trechos de riachos na foz e nas cabeceiras das microbacias buscando padrões na estrutura física e biológica dos trechos de riachos levando em consideração a posição do trecho dentro de cada microbacia e a posição da microbacia dentro da bacia hidrográfica, ou seja, a distância da microbacia à foz do Rio Paranapanema..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Estudo taxonômico de Priocharax Weitzman & Vari (Teleostei, Characiformes, Characidae): subsídios para abordar a diversidade de peixes miniaturas neotropicais
Descrição: A região Neotropical abriga a ictiofauna de água doce mais diversa do planeta, com muitas formas diminutas. Dentre estas, destacam-se as espécies miniatura cujos adultos não ultrapassam 26 mm de comprimento padrão, que somam mais de 210 espécies Neotropicais conhecidas, aproximadamente um terço na família Characidae. Priocharax é um gênero da Amazônia que inclui três dos menores caracídeos conhecidos, caracterizado principalmente pela retenção da nadadeira peitoral larval em adultos maduros. Recentemente, foi proposto como proximamente relacionado à subfamília Heterocharacinae que inclui representantes diminutos, porém as relações entre seus gêneros não foram totalmente estabelecidas. Além disso, as amostras de Priocharax em coleções ictiológicas aumentaram consideravelmente, revelando registros de novas ocorrências e variações morfológicas que permitem reconhecer espécies adicionais não descritas. No entanto, devido à fragilidade deste material, frequentemente são necessários exemplares recém coletados e fixados de forma adequada para se proceder a um estudo detalhado de sua morfologia uma vez que material antigo destas espécies depositado em museus geralmente perdem escamas, colorido e descalcificam-se, dificultando uma abordagem osteológica detalhada. Este projeto visa obter exemplares frescos de Priocharax em áreas com comprovada ocorrência do gênero mas sem material adequado para se proceder à sua revisão taxonômica, preenchendo uma lacuna importante na elucidação de quantas e quais são as espécies que podem ser consideradas válidas no gênero, contribuindo para um maior conhecimento sobre a diversidade de peixes miniaturas Neotropicais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Coordenador / Mônica Toledo-Piza - Integrante / Ralf Britz - Integrante / Caio Isola Dallevo do Amaral Gomes - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2013 - Atual
Tafonomia experimental sobre carcaças animais e vegetais
Descrição: Este projeto visa a interpretação de ambientes e processos de fossilização e/ou degradação de organismos por meio da simulação de condições de fossilização e da observação dos efeitos macroscópicos e microbiológicos da decomposição e/ou conservação em carcaças de animais e plantas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Coordenador / Mírian Liza Alves Forancelli Pacheco - Integrante / Leticia Souto - Integrante / A Delgado - Integrante.
2011 - 2017
INVENTARIO DA FAUNA DE CHARACIFORMES (TELEOSTEI, OSTARIOPHYSI) DA AMERICA DO SUL
Descrição: Este projeto vem de encontro à necessidade de completar o inventário e conhecimento taxonômico de todas as espécies do grupo monofilético Otophysi, que inclui cerca de 7.600 espécies de peixes de água doce entre as quais Characiformes e Siluriformes constituem a grande maioria. Um projeto recente sobre Siluriformes, aprovado e financiado pela National Science Foundation dos Estados Unidos (http://clade.acnatsci.org/allcatfish) foi desenvolvido com sucesso por equipe internacional da qual participaram vários pesquisadores brasileiros. O projeto norte-americano foi tão bem sucedido que a NSF acaba de aprovar o financiamento de um segundo projeto na mesma linha, mas direcionado à ordem Cypriniformes, que inclui peixes do mundo todo, exceto os da América do Sul. Espera-se que os resultados a serem obtidos com o desenvolvimento do projeto sobre Characiformes aqui apresentado possa igualmente contribuir de maneira decisiva para atingir o objetivo maior de ampliar substancialmente o conhecimento sobre a ictiofauna de água doce..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
Estudo filogenético de Priocharax Weitzman & Vari (Teleostei, Characiformes, Characidae) em um contexto ontogenético: uma abordagem do processo de miniaturização
Descrição: A região neotropical abriga a ictiofauna de água doce mais diversa do planeta, com muitas formas diminutas. Dentre estas, destacam-se as espécies miniatura cujos adultos não ultrapassam 26 mm de comprimento padrão, que somam mais de 120 espécies neotropicais conhecidas, aproximadamente metade na família Characidae. Priocharax é um gênero da Amazônia que inclui dois dos menores caracídeos conhecidos. Recentemente, foi proposto como proximamente relacionado a Heterocharax, Hoplocharax e Lonchogenys, todos com representantes muito diminutos, porém as relações entre estes gêneros não foram totalmente estabelecidas. Peixes miniatura apresentam características pedomórficas que dificultam a definição de homologias e consequentemente de suas relações filogenéticas. Para contornar este problema, alguns autores sugeriram uma abordagem comparando a anatomia do táxon miniatura com séries ontogenéticas de espécies não-miniaturas relacionadas para se determinar os eventos de heterocronia envolvidos em sua evolução. Esta abordagem foi utilizada em estudos com ciprinídeos miniatura, mas nunca foi proposta envolvendo os Characiformes miniatura da região neotropical. Um dos motivos para isso é a inexistência de séries ontogenéticas modelo que possam ser utilizadas em estudos de desenvolvimento comparativos envolvendo Characiformes. Propõe-se realizar um estudo osteológico de Priocharax e estabelecer a sequencia de ossificação de Salminus, um representante não-miniatura de Characidae. Com base na comparação entre a osteologia de Priocharax e a série ontogenética, será possível determinar os eventos heterocrônicos envolvidos em sua evolução e re-acessar as relações filogenéticas com os gêneros relacionados..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2011
Conhecimento, conservação e utilização racional da diversidade da fauna de peixes do Brasil
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2010
Estudo filogenético de Characinae (Ostariophysi: Characiformes: Characidae)
Descrição: O objetivo deste projeto é realizar um estudo filogenético da subfamília Characinae sensu Lucena & Menezes (2003), subunidade da família Characidae que inclui Charax Scopoli, gênero-tipo da família e de Characiformes. Characidae é a família mais diversa na ordem com cerca de 950 espécies, sendo que a composição de suas subunidades e as relações entre elas constituem uma das principais questões sistemáticas a ser abordada na ordem. Devido à grande diversidade do grupo, foi sugerido que subunidades de Characidae fossem primeiramente diagnosticadas como grupos monofiléticos para que estudos mais amplos enfocando a diagnose de Characidae pudessem ser desenvolvidos. Neste contexto, Characinae ainda não foi objeto de estudo sistemático, sendo que o monofiletismo e relações entre seus gêneros ainda carecem de resolução. O estudo proposto utiliza como referência a definição de Characinae de Lucena & Menezes (2003), procurando testar o monofiletismo deste componente e de seus gêneros, estabelecendo hipóteses de relações entre eles. Foram incluídos numa análise filogenética 64 táxons terminais, seguindo metodologia cladística e o princípio da parcimônia. Caracteres osteológicos, miológicos e de morfologia externa foram utilizados. Além da importância de se diagnosticar a subfamília Characinae e estabelecer as relações entre suas subunidades, a hipótese de parentesco entre os representantes da subfamília aliada à ampla distribuição deste grupo na região neotropical poderá ser usada como base para futuros estudos biogeográficos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Coordenador / Mônica Toledo-Piza - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 5
2006 - 2009
Revisão taxonômica de Hoplias do grupo lacerdae (Ostariophysi: Characiformes: Erythrinidae)
Descrição: Hoplias lacerdae foi descrita originalmente do rio Ribeira de Iguape, Iporanga, São Paulo. O grupo Hoplias lacerdae foi definido como um conjunto de espécies para abrigar as traíras geralmente de grande porte, com as margens mediais dos dentários dispostas paralelamente e sem dentes no basi-hial, em oposição às traíras do grupo Hoplias malabaricus, cujas margens mediais dos dentários convergem em direção à sínfise mandibular e possuem dentes no basi-hial. A revisão taxonômica do grupo baseada em dados merísticos e morfométricos identificou cinco espécies distintas: Hoplias lacerdae distribuída nos rios Ribeira de Iguape e Uruguai; H. intermedius no rio São Francisco, alto rio Paraná e rio Doce; H. brasiliensis nos rios costeiros da drenagem Atlântica, desde o rio Paraguaçu até o rio Jequitinhonha; H. australis espécie nova, endêmica ao rio Uruguai; e H. curupira espécie nova no norte da América do Sul, incluindo os rios Negro, Trombetas, Tapajós, Xingu, Tocantins e Capim na bacia Amazônica; alto rio Orinoco próximo ao rio Casiquiare (Venezuela) e rios costeiros da Guiana e Suriname. São designados um lectótipo para Hoplias intermedius e um neótipo para H. brasiliensis..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Integrante / Osvaldo T. Oyakawa - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 2
2004 - 2010
Revisão taxonômica dos gêneros Erythrinus e Hoplerythrinus (Ostariophysi: Characiformes: Erythrinidae)
Descrição: Os gêneros Erythrinus Scopoli e Hoplerythrinus Gill constituem grupos cujas composições taxonômicas ainda não foram estabelecidas. Atualmente, duas espécies nominais são consideradas no primeiro gênero e três no segundo, mas apenas uma espécie é geralmente reconhecida em cada um deles: Erythrinus erythrinus e Hoplerythrinus unitaeniatus. O objetivo desta pesquisa é a revisão taxonômica de ambos os gêneros com o intuito de se estabelecer quantas e quais são as espécies que podem ser consideradas válidas, além de estimar suas distribuições geográficas, com base em coleções ictiológicas dos principais museus da América do Sul, América do Norte e Europa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Integrante / Osvaldo T. Oyakawa - Integrante / Mônica Toledo-Piza - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1
2003 - 2005
Estudo comparado da musculatura facial de Hoplias aimara (Valenciennes, 1846) e outros Erythrinidae
Descrição: Apesar de importantes para o entendimento da anatomia cefálica como um todo, e das implicações filogenéticas decorrentes do estudo da anatomia comparada, os músculos da região facial dos Characiformes têm sido pouco explorados em estudos com enfoque sistemático. Nesta etapa, a musculatura facial de Hoplias aimara foi descrita e comparada com a de outros integrantes da família. Examinaram-se os músculos adductor mandibulae, adductor operculi, dilatator operculi, levator operculi, adductor arcus palatini, adductor hyomandibulae e levator arcus palatini em exemplares com tamanho similar de Hoplias aimara, Hoplias lacerdae, Hoplias malabaricus, Hoplerythrinus unitaeniatus e Erythrinus erythrinus. Para comparações, foram examinados exemplares representantes dos grupos-irmãos hipotéticos, Lebiasinidae e Ctenoluciidae, através de Lebiasina e Boulengerella, respectivamente. A análise da musculatura facial nestas espécies revelou a existência de nove caracteres, sendo um exclusivo de Hoplias malabaricus e dois exclusivos de Hoplerythrinus. Outros três caracteres são compartilhados pelos representantes de Hoplias. Três caracteres são compartilhados por Hoplias e Boulengerella. Estes caracteres poderão ser incorporados em futuros estudos filogenéticos da família Erythrinidae..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Coordenador / Mônica Toledo-Piza - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 1
2003 - 2005
Revisão taxonomica de Hoplias do grupo macrophthalmus (Ostariophysi: Characiformes: Erythrinidae)
Descrição: Foi realizado um estudo taxonômico das espécies nominais das traíras Hoplias aimara (Valenciennes, 1846) e Hoplias macrophthalmus (Pellegrin, 1907), ambas descritas para Caiena (Guiana Francesa), visando determinar se constituem ou não formas distintas, bem como estimar sua distribuição geográfica. Foram examinados 197 exemplares (30-624 mm de comprimento padrão) originários das bacias Amazônica, do Orinoco, dos rios das Guianas e Suriname e da bacia do rio São Francisco. A análise dos dados merísticos e morfométricos permite o reconhecimento de apenas uma espécie. O estudo dos exemplares-tipo mostrou que ambos os nomes, H. aimara e H. macrophthalmus, referem-se ao mesmo táxon. Pela Lei da Prioridade o nome Hoplias aimara tem a precedência. Esta espécie é claramente diferenciada das demais espécies de Hoplias por uma mancha vertical escura na porção mediana da membrana opercular, pela ausência de ectopterigóide acessório e pelas margens inferiores dos dentários paralelas. A espécie ocorre nas bacias dos rios Tocantins, Xingu, Tapajós, Jarí, Trombetas, nas drenagens que deságuam no Oceano Atlântico no estado do Amapá, nas Guianas e Suriname. Na bacia do Orinoco, a espécie só ocorre no Rio Caroní e rios a leste desta drenagem. Um exemplar foi coletado em um afluente do alto rio São Francisco. Ocorrências registradas na literatura para outras regiões revelaram-se erros de identificação. Este padrão revela a distribuição geográfica em rios dos Escudos das Guianas e do Brasil, como já foi registrado para outras espécies de peixes de água doce Neotropicais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Coordenador / Osvaldo T. Oyakawa - Integrante / Mônica Toledo-Piza - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 2
2003 - 2005
Ecologia dos peixes da zona de arrebentação da Praia de Itamambuca, Ubatuba, SP
Descrição: Praias arenosas estão entre os ecossistemas mais extensos do Brasil e, por serem próximas aos locais onde o homem tende a se concentrar, são suscetíveis aos impactos negativos decorrentes do crescimento populacional desordenado. Isso é especialmente verdadeiro na Região Sudeste, onde uma das maiores populações humanas está instalada. Neste contexto, pesquisas no sentido de melhor o conhecimento sobre os recursos naturais da região têm importante valor. A zona de arrebentação das praias arenosas é habitada por várias espécies de peixes, freqüentemente representadas por jovens, que buscam alimento e abrigo de predadores. Foi realizado levantamento ictiológico da zona de arrebentação da Praia de Itamambuca, Ubatuba, São Paulo, com o intuito de se avaliar a composição, estrutura e dinâmica da fauna de peixes através de descritores da comunidade. Amostras foram coletadas com rede de picaré durante doze meses, nos períodos diurno e noturno, ao longo de cinco estações oceanográficas na praia. Temperatura da água e salinidade também foram registrados. Foram amostrados 2.147 indivíduos de 34 espécies e 18 famílias. Foi detectada variação circadiana na ictiofauna, seguida por repartição espacial relacionada principalmente à salinidade. Variação sazonal também foi observada. As cinco espécies mais importantes no balanço geral foram Atherinella brasiliensis, Eucinostomus melanopterus, Mugil sp., Trachinotus goodei e A. blackburni..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Integrante / Patricia Teresa Monteiro Cunningham - Integrante / Guilherme Fernandez Gondolo - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 6


Projetos de extensão


2018 - Atual
Os vários Museus Nacionais: reflexões sobre o legado do MNRJ na carreira de pesquisadores da UFSCar e a importância de coleções biológicas
Descrição: O Museu Nacional do Rio de Janeiro foi recentemente consumido por um grande incêndio que destruiu prédios históricos e boa parte dos acervos de suas coleções. Ainda é cedo para determinar o que foi perdido, mas estima-se que boa parte de acervos como o de moluscos e insetos tenham sido perdidos. Houve grande comoção do mundo museológico, incluindo instituições internacionais, a respeito desta perda irreparável para diversas áreas da Ciência. O público leigo, por outro lado, está mais familiarizado com museus através de suas exposições, que exibem peças de interesse geral e artefatos mais emblemáticos. O museu, no entanto, vai muito além ao reunir em seus acervos importantes coleções que servem de base para estudos com diversos fins. O objetivo desta atividade é a produção e divulgação de um vídeo curto sobre a importância das coleções científicas com ênfase no papel do Museu Nacional na construção da carreira de pesquisadores da UFSCar. Além de contribuir com a popularização das atividades de um museu entre o público externo à academia, este vídeo representa uma singela homenagem que prestamos ao Museu Nacional do Rio de Janeiro, uma das mais importantes instituições de pesquisa do nosso país..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Coordenador / Mírian Liza Alves Forancelli Pacheco - Integrante / Ana Paula Carmignotto - Integrante / Maria Virgínia Urso-Guimarães - Integrante / Eliane Pintor de Arruda Moraes - Integrante / Ana Cláudia Lessinger - Integrante / Livia Rodrigues Pinheiro - Integrante / Matheus Fortes Santos - Integrante / Fiorella Fernanda Mazina Capelo - Integrante / Mariana Pezzo - Integrante / ADILSON JESUS APARECIDO DE OLIVEIRA - Integrante.
2016 - 2016
Cinema com Ciência
Descrição: A Ciência como manifestação da cultura humana permeia várias das atividades do nosso cotidiano sem que necessariamente tomemos consciência de sua presença. Vários aspectos do processo científico, tanto em relação a questões epistemológicas, metodológicas ou de conteúdos específicos fazem parte da vida de todos, dentro e fora da Universidade. O Cinema é outra manifestação cultural, mais ligado ao contexto das Artes, que possivelmente representa uma das mais populares formas de entretenimento e pode abordar diversas questões do imaginário humano, fictícias ou não. Nesta ACIEPE, será feita uma conexão entre o Cinema e a Ciência, buscando conscientizar o público-alvo sobre algumas questões científicas abordadas informalmente pela sétima arte. Serão exibidos dez filmes, um por semana, seguidos por um debate aberto sobre os principais aspectos científicos abordados em cada obra. O público será convidado a refletir sobre estas questões e participar de forma crítica na construção de novos conhecimentos..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Coordenador / Mírian Liza Alves Forancelli Pacheco - Integrante / Ana Cláudia Lessinger - Integrante / Karen Ventura - Integrante / Thais Aparecida da Silva - Integrante / Flávia Zanini de Oliveira - Integrante.
2016 - 2016
Circuito Sorocabano de Divulgação Científica: UFSCar na mesa do bar
Descrição: A atividade consiste de encontros para divulgar diferentes tema científicos e atuais de grande relevância social em diferentes bares da cidade de Sorocaba. Os temas previstos para serem abordados nesta proposta são: 1) Epidemia do vírus Zika e mitos; 2) Edição de DNA e manipulação da vida; 3) A biologia do desastre ambiental de Mariana; 4) A polêmica fosfoetanolamina e o câncer; 5) Base Genética e comportamento. As apresentações dos temas serão realizadas por especialistas da área, utilizando linguagem informal para público não especializado, com especial atenção à desconstrução de mitos e inverdades comumente veiculadas em sobreposição com conhecimento cientificamente válido. A integração de atividades científicas em ambientes mais informais e populares (cafés, bares, livrarias, praças, por exemplo) tem impacto positivo para fins de Divulgação Científica e de aproximação da ciência e do cientista com o público não especializado, ampliando a difusão de conhecimento e diversificando a presença da UFSCar em novos espaços da cidade de Sorocaba. Justifica-se ainda a importância da proposta por incluir temáticas que podem contribuir para mitigar a disseminação de conhecimentos pseudocientíficos e preconceitos que minam o desenvolvimento de uma sociedade cientificamente sadia..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: George Mendes Taliaferro Mattox - Integrante / Mírian Liza Alves Forancelli Pacheco - Integrante / Ana Paula Carmignotto - Integrante / Maria Virgínia Urso-Guimarães - Integrante / Ana Cláudia Lessinger - Coordenador / Karina Martins - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal de São Carlos - Auxílio financeiro.
2015 - 2015
Mini Escola de Evolução - MEEvol
Descrição: Juntamente com colegas de outras instituições de ensino e pesquisa (USP e UFABC), consideramos necessário promover um ensino ativo do que é a Evolução, combatendo a ideia deturpada de que o Design Inteligente (DI), seja uma teoria cientifica, tal como costuma ser apresentado por alguns de seus defensores. Atacando a ideia, evitamos embates ferozes, e colaboramos para o desencorajamento desse tipo de ação. Dessa forma, proponho atividades de extensão em escolas, com estratégias que discutam a ideia do DI, apresentando os inúmeros argumentos que o refutam como um ciência (por meio de atividades práticas, palestras e materiais de divulgação). Além de estender isso aos alunos de universidades (e convidá-los a participar desse processo), mostrando o quão perniciosa é essa iniciativa de introduzir uma visão de mundo espiritualizada nas aulas de ciências dos diferentes níveis..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Membro de corpo editorial


2013 - Atual
Periódico: Neotropical Ichthyology (Impresso)
2012 - 2013
Periódico: Check List (São Paulo. Online)


Revisor de periódico


2008 - Atual
Periódico: Neotropical Ichthyology
2009 - Atual
Periódico: Check List (São Paulo)
2010 - Atual
Periódico: Zootaxa (Online)
2012 - Atual
Periódico: Espeleo-Tema (São Paulo)
2012 - Atual
Periódico: Copeia
2012 - Atual
Periódico: Journal of Fish Biology
2013 - Atual
Periódico: Acta Limnologica Brasiliensia (Online)
2013 - Atual
Periódico: Arquivos de Zoologia
2014 - Atual
Periódico: Acta Zoologica (Stockholm)
2014 - Atual
Periódico: Asian Fisheries Science
2014 - Atual
Periódico: Ichthyological Exploration of Freshwaters
2015 - 2015
Periódico: DNA Barcodes
2015 - Atual
Periódico: Zoological Journal of the Linnean Society
2015 - Atual
Periódico: Journal of Morphology
2015 - Atual
Periódico: Journal of Biogeography (Print)
2015 - Atual
Periódico: Cahiers de Biologie Marine
2015 - Atual
Periódico: Ichthyological Research


Revisor de projeto de fomento


2015 - Atual
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Taxonomia dos Grupos Recentes/Especialidade: Taxonomia e Sistemática de Peixes.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Morfologia dos Grupos Recentes/Especialidade: Morfologia e Anatomia de Peixes.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas/Especialidade: Ecologia de Peixes.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Biogeografia.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Biologia do Desenvolvimento.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2009
Auxílio Financeiro para Participação em Evento Científico no Exterior, Pró-reitoria de pós-graduação - Universidade de São Paulo.
2004
Collection Study Grant, American Museum of Natural History (AMNH).
2004
Böhlke Award, Academy of Natural Sciences of Philadelphia (ANSP).


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:19
Total de citações:72
Fator H:4
Mattox, George M. T.  Data: 20/12/2016

Artigos completos publicados em periódicos

1.
PEREZ, LOUISE N.2017PEREZ, LOUISE N. ; LORENA, JAMILY ; COSTA, CARINNE M. ; ARAUJO, MAYSA S. ; FROTA-LIMA, GABRIELA N. ; MATOS-RODRIGUES, GABRIEL E. ; MARTINS, RODRIGO A. P. ; Mattox, George M. T. ; SCHNEIDER, PATRICIA N. . Eye development in the four-eyed fish Anableps anableps : cranial and retinal adaptations to simultaneous aerial and aquatic vision. Proceedings - Royal Society. Biological Sciences (Print), v. 284, p. 20170157, 2017.

2.
MATTOX, G. M. T.2016 MATTOX, G. M. T.; Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. . Osteology of Priocharax and remarkable developmental truncation in a miniature Amazonian fish (Teleostei: Characiformes: Characidae). Journal of Morphology (1931. Print), v. 277, p. 65-85, 2016.

3.
CETRA, M.2016CETRA, M. ; MATTOX, G. M. T. ; FERREIRA, F. C. ; GUINATO, R. ; VIEIRA, F. ; PEDROSA, M. . Headwater stream fish fauna from the Upper Paranapanema River basin. Biota Neotropica (Online. Edição em Inglês), v. 16, p. 1-6, 2016.

4.
MATTOX, G. M. T.2014MATTOX, G. M. T.; GONDOLO, G. F. ; CUNNINGHAM, P. T. M. . Long-term variation in the ichthyofauna of Flamengo Cove, Ubatuba, São Paulo. Arquivos de Zoologia, v. 45, p. 51-61, 2014.

5.
3MATTOX, G. M. T.2014MATTOX, G. M. T.; HOFFMANN, M. ; HOFFMANN, P. . Ontogenetic development of Heterocharax macrolepis Eigenmann (Ostariophysi: Characiformes: Characidae) with comments on the form of the yolk sac in the Heterocharacinae. Neotropical Ichthyology (Impresso), v. 12, p. 353-363, 2014.

6.
4MATTOX, G. M. T.2014MATTOX, G. M. T.; BIFI, A. G. ; OYAKAWA, O. T. . Taxonomic study of Hoplias microlepis (Günther, 1864), a trans-Andean species of trahiras (Ostariophysi: Characiformes: Erythrinidae). Neotropical Ichthyology (Impresso), v. 12, p. 343-352, 2014.

7.
5TOLEDO-PIZA, M.2014TOLEDO-PIZA, M. ; MATTOX, G. M. T. ; Britz, R. . Priocharax nanus, a new miniature characid from the rio Negro, Amazon basin (Ostariophysi: Characiformes), with an updated list of miniature Neotropical freshwater fishes. Neotropical Ichthyology (Impresso), v. 12, p. 229-246, 2014.

8.
2LOEB, M. V.2014LOEB, M. V. ; Fichberg, I. ; MATTOX, G. M. T. . Ichthyofauna of the Ribeirão Taboão, Paraíba do Sul river basin, Mogi das Cruzes, SP. Check List (São Paulo. Online), v. 10, p. 556-561, 2014.

9.
1MATTOX, G. M. T.2014 MATTOX, G. M. T.; Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. . Skeletal development and ossification sequence of the characiform Salminus brasiliensis (Teleostei: Ostariophysi: Characidae). Ichthyological Exploration of Freshwaters, v. 25, p. 103-158, 2014.

10.
7MATTOX, G. M. T.2013 MATTOX, G. M. T.; Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. ; MARINHO, M. M. F. . Cyanogaster noctivaga, a remarkable new genus and species of miniature fish from the Rio Negro, Amazon basin (Ostariophysi, Characiformes). Ichthyological Exploration of Freshwaters, v. 23, p. 297-318, 2013.

11.
6Britz, R.2013Britz, R. ; MATTOX, G. M. T. ; TOLEDO-PIZA, M. ; MARINHO, M. M. F. . Nomenclatural remarks on Cyanogaster Oken 1823 and Cyanogaster Blainville 1825 (Mollusca: Gastropoda: Pleurobranchaeidae). Zootaxa (Auckland. Print), v. 3683, p. 99-100, 2013.

12.
8MATTOX, G. M. T.2012 MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. . Phylogenetic study of the Characinae (Teleostei: Characiformes: Characidae). Zoological Journal of the Linnean Society, v. 165, p. 809-915, 2012.

13.
9GONDOLO, G. F.2011GONDOLO, G. F. ; MATTOX, G. M. T. ; CUNNINGHAM, P. T. M. . Ecological aspects of the surf-zone ichthyofauna of Itamambuca Beach, Ubatuba, SP. Biota Neotropica (Edição em Português. Online), v. 11, p. 183-192, 2011.

14.
10MATTOX, G. M. T.2011MATTOX, G. M. T.. Gareth Nelson: os desafios atuais e o futuro da biogeografia.. Revista da Biologia, v. 7, p. 49-55, 2011.

15.
11MATTOX, G. M. T.2010MATTOX, G. M. T.; IGLESIAS, J. M. P. . Ichthyofauna of Rio Jurubatuba, Santos, São Paulo: a high diversity refuge in impacted lands. Biota Neotropica (Edição em Português. Online), v. 10, p. 107-114, 2010.

16.
12MATTOX, G. M. T.2010MATTOX, G. M. T.; CUNNINGHAM, P. T. M. . Peixes e avaliações de impacto ambiental: uma perspectiva do meio aquático. Estudos Avançados (USP.Impresso), v. 24, p. 196-207, 2010.

17.
14Oyakawa, Osvaldo T.2009 Oyakawa, Osvaldo T. ; MATTOX, G. M. T. . Revision of the Neotropical trahiras of the Hoplias lacerdae species-group (Ostariophysi: Characiformes: Erythrinidae) with descriptions of two new species. Neotropical Ichthyology, v. 7, p. 117-140, 2009.

18.
13TRAJANO, E.2009TRAJANO, E. ; SECUTTI, S. ; MATTOX, G. M. T. . Epigean and subterranean ichthyofauna in Cordisburgo karst area, Eastern Brazil. Biota Neotropica (Edição em Português. Online), v. 9, p. 277-281, 2009.

19.
16MATTOX, G. M. T.;Mattox, George M. T.2008MATTOX, G. M. T.; GONDOLO, G. F. ; CUNNINGHAM, P. T. M. . Atherinella blackburni (Schultz, 1949) at Itamambuca Beach, Ubatuba, SP: ecological characterization and distribution on the Brazilian coast (Teleostei: Atheriniformes: Atherinopsidae). Brazilian Journal of Biology, v. 68, p. 307-313, 2008.

20.
15MATTOX, G. M. T.;Mattox, George M. T.2008MATTOX, G. M. T.; Bichuette, M. E. ; SECUTTI, S. ; TRAJANO, E. . Surface and subterranean ichthyofauna in the Serra do Ramalho karst area, northeastern Brazil, with updated lists of Brazilian troglobitic and troglophilic fishes. Biota Neotropica (Ed. Portuguesa), v. 8, p. 145-152, 2008.

21.
17MATTOX, G. M. T.;Mattox, George M. T.2006MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. ; OYAKAWA, O. T. . Taxonomic study of Hoplias aimara (Valenciennes, 1846) and Hoplias macrophthalmus (Pellegrin, 1907) (Ostariophysi, Characiformes, Erythrinidae). Copeia, v. 3, p. 516-528, 2006.

Capítulos de livros publicados
1.
MATTOX, G. M. T.; SLEEN, P. V. D. ; TOLEDO-PIZA, M. . Subfamily Characinae - characine tetras. In: Peter van der Sleen & James S. Albert. (Org.). Field Guide to the Fishes of the Amazon, Orinoco & Guianas. 1ed.Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 2018, v. , p. 102-106.

2.
TOLEDO-PIZA, M. ; MATTOX, G. M. T. . Subfamily Heterocharacinae - heterocharacine tetras. In: Peter van der Sleen & James S. Albert. (Org.). Field Guide to the Fishes of the Amazon, Orinoco & Guianas. 1ed.Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 2018, v. , p. 110-113.

3.
OYAKAWA, O. T. ; MATTOX, G. M. T. . Family Erythrinidae - wolf-fishes and yarrows. In: Peter van der Sleen & James S. Albert. (Org.). Field Guide to the Fishes of the Amazon, Orinoco & Guianas. 1ed.Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 2018, v. , p. 156-158.

4.
OYAKAWA, O. T. ; TOLEDO-PIZA, M. ; MATTOX, G. M. T. . Erythrinidae. In: Luiz Jardim de Queiroz; Gislene Torrente-Vilara; Willian Massaharu Ohara; Tiago Henrique da Silva Pires; Jansen Zuanon; Carolina Rodrigues da Costa Doria. (Org.). Peixes do Rio Madeira. 1ed.Itupeva, SP: Dialeto, 2013, v. 2, p. 70-76.

5.
MATTOX, G. M. T.. Peixes do Município de São Paulo: passado, presente e futuro. In: Leo Ramos Malagoli; Fernanda Blauth Bajesteiro; Marussia Whately. (Org.). Além do concreto: contribuições para a proteção da biodiversidade paulistana. 1ed.São Paulo: Instituto Sócio-Ambeintal - ISA, 2008, v. , p. 178-201.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MATTOX, G. M. T.. Biogeografia: conhecer para preservar. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 07 ago. 2018.

2.
MATTOX, G. M. T.. A árvore da vida. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, p. A2 - A2, 02 jun. 2017.

3.
MATTOX, G. M. T.. A árvore da vida. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 02 jun. 2017.

4.
MATTOX, G. M. T.. Nomeando a Natureza. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, p. A2 - A2, 18 jul. 2016.

5.
MATTOX, G. M. T.; CETRA, M. . A amarga trajetória dos peixes do Rio Doce. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, , v. 113-34.120, p. A2 - A2, 18 abr. 2016.

6.
MARINHO, M. M. F. ; MATTOX, G. M. T. ; Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. . Peixe da vez: Cyanogaster noctivaga Mattox, Britz, Toledo-Piza & Marinho, 2013. Boletim da Sociedade Brasileira de Ictiologia, Londrina, PR, p. 22 - 22, 28 jun. 2013.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
GONDOLO, G. F. ; MATTOX, G. M. T. ; CUNNINGHAM, P. T. M. . Repartição espacial de Atherinella blackburni e Atherinella brasiliensis (Teleostei, Atheriniformes, Atherinopsidae) na Praia de Itamambuca, Ubatuba, SP. In: III Simpósio Brasileiro de Oceanografia, 2008, São Paulo. Oceanografia e Mudanças Globais. São Paulo: Instituto Oceanográfico, 2006. p. 317-324.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. ; Britz, R. . Anões da floresta: diversidade desconhecida em espécies miniatura de Priocharax (Characiformes, Characidae). In: XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2017, Porto Seguro, Bahia. Resumos. Porto Seguro, BA, 2017.

2.
MATTOX, G. M. T.; KIMURA, R. K. ; JACOBINI, C. ; LESSINGER, A. C. . Integrando dados ontogenéticos e de DNA Barcode na identificação de espécies de Trachinotus Lacèpede (Teleostei, Carangiformes, Carangidae). In: XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2017, Porto Seguro, BA. Resumos. Porto Seguro, BA, 2017.

3.
MATTOX, G. M. T.. Ontogeny and Neotropical Fishes: perspectives from a still poorly explored source of information. In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book. Londrina: SBI, 2017. p. 163.

4.
ANTUNES, T. V. ; MATTOX, G. M. T. . Morphological study of species of Characidium Reinhardt in the upper Rio Todos os Santos, Minas Gerais (Teleostei: Characiformes: Crenuchidae). In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book. Londrina: SBI, 2017. p. 162.

5.
GENTILE, P. V. ; MATTOX, G. M. T. . Ontogenetic study of the large trahira Hoplias intermedius (Günther, 1864) (Characiformes: Erythrinidae). In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book. Londrina: SBI, 2017. p. 172.

6.
ZANINI, F. ; MATTOX, G. M. T. . Morphological characterization of representatives of Trichomycterus Valenciennes from Rio Todos os Santos, Minas Gerais (Teleostei: Siluriformes: Trichomycteridae). In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book. Londrina: SBI, 2017. p. 224.

7.
GOMES, C. I. D. A. ; MATTOX, G. M. T. ; TOLEDO-PIZA, M. . Review of the freshwater pipefish genus Pseudophallus Herald (Teleostei: Syngnathiformes: Syngnathidae). In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book. Londrina: SBI, 2017. p. 278.

8.
Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. ; HOFFMANN, P. ; HOFFMANN, M. ; MATTOX, G. M. T. ; MARINHO, M. M. F. . Diversity of attachment organs in characiforms (Teleostei: Ostariophysi). In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book. Londrina: SBI, 2017. p. 284.

9.
AMORIM, N. F. ; ANGELO, N. ; MATTOX, G. M. T. . Levantamento da ictiofauna da zona de arrebentação da Praia da Almada, Ubatuba, SP. In: XXXI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2016, Cuiabá. Resumos, 2016. p. 356.

10.
ANGELO, N. ; AMORIM, N. F. ; MATTOX, G. M. T. . Peixes da Praia de Prumirim, Ubatuba, SP: estudo da diversidade na zona de arrebentação. In: XXXI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2016, Cuiabá. Resumos, 2016. p. 357.

11.
BARRETO-NETO, P. D. ; CETRA, M. ; MATTOX, G. M. T. . A influência do ritmo circadiano e da sazonalidade na ictiofauna da zona de arrebentação de uma ilha tropical em Ubatuba, SP. In: XXXI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2016, Cuiabá. Resumos, 2016. p. 359.

12.
GOMES, C. I. D. A. ; MATTOX, G. M. T. . Checklist dos Syngnathidae do Novo Mundo (Teleostei, Syngnathiformes).. In: XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015, Recife. Resumos, 2015.

13.
MARINHO, M. M. F. ; Britz, R. ; MATTOX, G. M. T. . Osteological development of Lebiasina cf. bimaculata and developmental truncation in the Pyrrhulininae (Ostariophysi, Characiformes, Lebiasinidae).. In: XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015, Recife. Resumos, 2015.

14.
GOMES, C. I. D. A. ; MATTOX, G. M. T. ; TOLEDO-PIZA, M. . Osteology of the Freshwater Pipefish Pseudophallus mindii (Meek & Hildebrand): Setting the path for future systematic studies within syngnathids (Teleostei: Syngnathiformes). In: Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists, 2015, Reno. Abstracts, 2015.

15.
GOMES, C. I. D. A. ; MATTOX, G. M. T. . An annotated checklist of the Syngnathidae of the New World: current diversity and historical perspective (Teleostei, Syngnathiformes). In: Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists, 2015, Reno. Abstracts, 2015.

16.
MATTOX, G. M. T.; HOFFMANN, M. ; HOFFMANN, P. . Desenvolvimento ontogenético de Heterocharax macrolepis Eigenmann (Characiformes, Characidae). In: XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013, Maringá. Resumos, 2013.

17.
OYAKAWA, O. T. ; BIFI, A. G. ; MATTOX, G. M. T. . Redescrição de Hoplias microlepis (Günther, 1864) (Characiformes: Erythrinidae). In: XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013, Maringá. Resumos, 2013.

18.
GOMES, C. I. D. A. ; MATTOX, G. M. T. ; SCHLINDWEIN, M. N. . Caracterização morfológica e distribuição geográfica do peixe cachimbo Pseudophallus mindii (Meek & Hildebrand 1923) (Teleostei: Gasterosteiformes: Syngnathidae) na costa brasileira. In: XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013, Maringá. Resumos, 2013.

19.
LOEB, M. V. ; Fichberg, I. ; MATTOX, G. M. T. . Inventário ictiofaunístico do ribeirão Taboão, Alto Rio Paraíba do Sul (Mogi das Cruzes, SP. Brasil). In: XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013, Maringá. Resumos, 2013.

20.
Mattox, George M. T.; Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. . Osteology of Priocharax Weitzman & Vari (Teleostei: Characiformes: Characidae): developmental truncation in a miniature Amazonian fish. In: 2012 Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists, 2012, Vancouver. Resumos, 2012.

21.
Mattox, George M. T.; Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. . Skeletal development of Salminus brasiliensis (Teleostei: Characiformes Characidae) with a sequence of ossification for the species. In: 2012 Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists, 2012, Vancouver. Abstracts, 2012.

22.
MATTOX, G. M. T.. Neuromastos superficiais da cabeça em Characinae (Ostariophysi: Characiformes: Characidae): padrões morfológicos e significado filogenético. In: XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2011, Manaus, AM. Resumos, XIX EBI, 2011.

23.
TOLEDO-PIZA, M. ; MATTOX, G. M. T. ; OYAKAWA, O. T. . Erythrinus erythrinus (Bloch & Schneider) e Hoplerythrinus unitaeniatus (Agassiz) (Characiformes: Erythrinidae): complexos de espécies ?. In: XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2011, Manaus, AM. Resumos, XIX EBI, 2011.

24.
MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. . Estudo filogenético de Characinae (Teleostei, Characiformes, Characidae). In: XXVIII Congresso Brasileiro de Zoologia, 2010, Belém. Resumos. XXVIII Congresso Brasileiro de Zoologia. Belém: UFPA, 2010. p. 1073.

25.
MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. . Exodon, Bryconexodon e Roeboexodon (Teleostei, Characiformes, Characidae): um novo grupo monofilético com base em dados anatômicos. In: XXVIII Congresso Brasileiro de Zoologia, 2010, Belém. Resumos XXVIII Congresso Brasileiro de Zoologia. Belém: UFPA, 2010. p. 1072.

26.
MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. . Sistemática de Characiformes e caracteres miológicos: um enfoque em Characinae (Ostariophysi, Characidae). In: XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2009, Cuiabá. Resumos, 2009.

27.
MATTOX, G. M. T.. Phylogenetic study of the Characinae (Ostariophysi, Characiformes, Characidae): preliminary results. In: 2009 Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists, 2009, Portland, OR. 2009 Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists, 2009.

28.
MATTOX, G. M. T.. Historical Biogeography of Neotropical Characiformes (Teleostei, Ostariophysi): an approach using Brooks Parsimony Analysis. In: 2009 Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists, 2009, Portland, OR. 2009 Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists, 2009.

29.
OYAKAWA, O. T. ; MATTOX, G. M. T. . Revisão taxonômica de Hoplias do grupo lacerdae: o trairão (Ostariophysi, Characiformes, Erythrinidae). In: XVII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2007, Itajaí, SC. XVII Encontro Brasileiro de Ictiologia - Resumos, 2007.

30.
GONDOLO, G. F. ; MATTOX, G. M. T. ; CUNNINGHAM, P. T. M. . Repartição espacial de Atherinella blackburni e A. brasiliensis na praia de Itamambuca, Ubatuba/SP. In: III Simpósio Brasileiro de Oceanografia, 2006, São Paulo. Resumos, 2006.

31.
GONDOLO, G. F. ; MATTOX, G. M. T. ; CUNNINGHAM, P. T. M. . Eucinostomus melanopterus (Perciformes: Gerreidae) no estuário do rio Itamambuca, Ubatuba, São Paulo: um estudo autoecológico do carapicú. In: XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2005, João Pessoa. Resumos, 2005.

32.
MATTOX, G. M. T.; GONDOLO, G. F. ; CUNNINGHAM, P. T. M. . Aspectos ecológicos do peixe-rei Atherinella blackburni (Schultz, 1949) (Teleostei: Atherinopsidae) na praia de Itamambuca, Ubatuba, São Paulo. In: XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2005, João Pessoa. Resumos, 2005.

33.
MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. . Estudo da Musculatura Facial de Hoplias aimara (Valenciennes, 1846) e outros Erythrinidae (Ostariophysi: Characiformes). In: XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2005, João Pessoa. Resumos, 2005.

34.
MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. ; OYAKAWA, O. T. . Estudo taxonômico de Hoplias aimara (Valenciennes, 1846) e Hoplias macrophthalmus (Pellegrin, 1907) (Teleostei: Characiformes: Erythrinidae). In: XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2005, João Pessoa. Resumos, 2005.

35.
CUNNINGHAM, P. T. M. ; GONDOLO, G. F. ; MATTOX, G. M. T. . A Ictiofauna da Zona de Arrebentação da Praia de Itamambuca, litoral Norte de São Paulo: Resultados Preliminares. In: VII Simpósio de Biologia Marinha, 2004, Santos. Resumos, 2004.

36.
CUNNINGHAM, P. T. M. ; GONDOLO, G. F. ; MATTOX, G. M. T. . A Ictiofauna da Enseada do Flamengo, Ubatuba/SP: Uma Avaliação da Dinâmica Temporal. In: XV Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2003, São Paulo. Resumos, 2003.

37.
CUNNINGHAM, P. T. M. ; MATTOX, G. M. T. ; GONDOLO, G. F. . Biodiversity and Marine Fish Community Alterations of a Coastal Region in Southeastern Brazil. In: 2003 Annual Meeting of the American Society of Ichthyologists and Herpethologists, 2003, Manaus. Abstracts, 2003.

38.
CUNNINGHAM, P. T. M. ; GONDOLO, G. F. ; MATTOX, G. M. T. . Alterações Temporais em Parâmetros de Populações de Sciaenidae no Litoral Norte de São Paulo. In: 55ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), 2003, Recife. Resumos, 2003.

39.
CUNNINGHAM, P. T. M. ; SAUL, A. C. ; MATTOX, G. M. T. ; FERREIRA, M. I. . Uma Ferramenta de Educação Ambiental: Cartaz Educativo Sobre Peixes da Região Estuarino-lagunar de Cananéia-Iguape, Litoral Sul de São Paulo. In: XV Semana Nacional de Oceanografia, 2003, São Paulo. Resumos, 2003.

40.
GONDOLO, G. F. ; CUNNINGHAM, P. T. M. ; MATTOX, G. M. T. . Estrutura da População do Peixe-rei na Zona de Arrebentação da Enseada do Flamengo - Litoral Norte/SP. In: XV Semana Nacional de Oceanografia, 2003, São Paulo. Resumos, 2003.

41.
CUNNINGHAM, P. T. M. ; GONDOLO, G. F. ; MATTOX, G. M. T. . Peixes da Zona de Arrebentação da Enseada do Flamengo, Ubatuba (SP). In: XXIV Congresso Brasileiro de Zoologia, 2002, Itajaí. Resumos, 2002.

42.
CUNNINGHAM, P. T. M. ; MATTOX, G. M. T. . Alterações Temporais da Comunidade de Peixes na Enseada do Flamengo, Ubatuba/SP, e Relações com a Pressão Antrópica. In: 1º Simpósio Brasileiro de Oceanografia, 2002, São Paulo. Resumos, 2002.

Apresentações de Trabalho
1.
MATTOX, G. M. T.. Seqüências de ossificação e caracteres sistemáticos: reinterpretando as relações filogenéticas de Priocharax, um peixe miniatura da Amazônia. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
MATTOX, G. M. T.. Peixes e avaliações de impacto ambiental: uma perspectiva do meio aquático. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
MATTOX, G. M. T.. Anões da floresta: heterocronia e evolução em peixes miniaturas da Amazônia. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
MATTOX, G. M. T.. Sistemática de peixes Characiformes neotropicais: o que dados morfológicos e moleculares nos dizem no início do século XXI ?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
MATTOX, G. M. T.; Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. . Osteologia de Priocharax Weitzman & Vari (Teleostei: Characiformes: Characidae) no contexto ontogenético: desenvolvimento truncado de um peixe miniatura da Amazônia. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
MATTOX, G. M. T.. Pequenas maravilhas da evolução: a interface entre sistemática e desenvolvimento do estudo de Priocharax no contexto ontogenético (Characiformes: Characidae). 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
MATTOX, G. M. T.. Sistemática de peixes e a biologia do desenvolvimento: aspectos sobre a ontogenia e miniaturização na ictiofauna neotropical. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
Mattox, George M. T.; Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. . Osteology of Priocharax Weitzman & Vari (Teleostei: Characiformes: Characidae): developmental truncation in a miniature Amazonian fish. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
MATTOX, G. M. T.. Biogeografia histórica de Characiformes neotropicais (Teleostei): um enfoque com análise de parcimônia de Brooks. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. . Sistemática de Characiformes e caracteres miológicos: um enfoque em Characinae (Ostariophysi, Characidae). 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
MATTOX, G. M. T.. Phylogenetic study of the Characinae (Ostariophysi, Characiformes, Characidae): preliminary results. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M. ; OYAKAWA, O. T. . Estudo taxonômico de Hoplias aimara (Valenciennes, 1846) e Hoplias macrophthalmus (Pellegrin, 1907) (Teleostei: Characiformes: Erythrinidae). 2005. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
MATTOX, G. M. T.; Loeb, M. ; Fichberg, I. . Levantamento da Ictiofauna do Ribeirão Taboão relativo a EIA/RIMA para implementação de aterro sanitário, Mogi das Cruzes/SP. 2010.

2.
MATTOX, G. M. T.. Monitoramento da ictiofauna do Rio Todos os Santos durante período pré-barramento na área de influência da barragem para abastecimento público no município de Teófilo Otoni/MG. 2010.

3.
MATTOX, G. M. T.. Resgate de Ictiofauna no Rio Todos os Santos durante a construção da barragem para abastecimento público de Teófilo Otoni/MG. 2010.

4.
MATTOX, G. M. T.; Loeb, M. ; Fichberg, I. . Levantamento da Ictiofauna do Córrego do Colégio relativo a EIA/RIMA para implementação de aterro sanitário, Araçariguama/SP. 2010.

5.
MATTOX, G. M. T.. Levantamento das espécies de peixes-anuais no município de Ubatuba/SP para duplicação da BR-101. 2009.

6.
MATTOX, G. M. T.. Monitoramento da Ictiofauna na área industrial da Anglo American Cubatão, Cubatão/SP. 2008.

7.
MATTOX, G. M. T.. Diagnóstico preliminar da ictiofauna do município de Ubatuba/SP, para duplicação da BR-101. 2008.

8.
MATTOX, G. M. T.. Levantamento das espécies de peixes do município de São Paulo/SP para diagnóstico ambiental. 2008.

9.
MATTOX, G. M. T.. Levantamento da Ictiofauna para EIA/RIMA relativo à implementação do loteamento Alphagolf, Santana do Parnaíba/SP. 2007.

10.
MATTOX, G. M. T.. Monitoramento da Ictiofauna do Rio Jurubatuba, Santos/SP. 2007.

11.
MATTOX, G. M. T.. Levantamento de Ictiofauna para EIA/RIMA relativo à ampliação da área cultivada na Usina Vista Alegre, Itapetininga/SP. 2007.

12.
MATTOX, G. M. T.. Levantamento da Ictiofauna para construção de PCH no Rio Monjolinho, São Carlos/SP. 2006.

13.
MATTOX, G. M. T.. Diagnóstico da Ictiofauna do Rio Guaecá após derrame de petróleo, São Sebastião/SP. 2005.

Trabalhos técnicos
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MATTOX, G. M. T.. Brasileiros desvendam diversidade oculta de minipeixinhos da Amazônia. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
MATTOX, G. M. T.. Pesquisadores descobrem peixe transparente de 15 mm no Amazonas. 2014. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

3.
MATTOX, G. M. T.. Nova espécie de peixe transparente é descoberta no Rio Negro, no AM. 2013. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

4.
MATTOX, G. M. T.. Dois nomes, um só peixe. 2006. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
CARMIGNOTTO, A. P. ; PRINCIPE, S. ; MATTOX, G. M. T. . Taxidermia - preservação de espécimes de vertebrados em coleções científicas. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
MATTOX, G. M. T.. Guia ilustrado das espécies ornamentais brasileiras pertencentes à subfamília Serrasalminae. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Guia de Identificação).

3.
MATTOX, G. M. T.. Guia ilustrado das espécies ornamentais brasileiras das famílias Chilodontidae, Crenuchidae, Curimatidae, Ctenoluciidae, Erythrinidae e Gasteropelecidae. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Guia de Identificação).

4.
MATTOX, G. M. T.. Guia ilustrado das espécies ornamentais brasileiras das famílias Acestrorhynchidae e Anostomidae. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Guia de Identificação).

5.
MATTOX, G. M. T.. Guia ilustrado das espécies ornamentais brasileiras das famílias Hemiodontidae, Lebiasinidae, Parodontidae e Prochilodontidae. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Guia de Identificação).

6.
MATTOX, G. M. T.. Guia ilustrado das espécies ornamentais brasileiras das subfamílias de Characidae. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Guia de Identificação).

7.
Mattox, George M. T.; CUNNINGHAM, P. T. M. . Oficina de Identificação de Peixes. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

8.
Mattox, George M. T.. Guia Ilustrado de Identificação das principais famílias de peixes de água doce brasileiros. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Guia de Identificação).

9.
Mattox, George M. T.. Guia Ilustrado de Identificação de Algumas famílias de peixes marinhos do Brasil. 2003. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Guia de Identificação).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
PACHECO, M. L. A. F.; BANDEIRA, A. M.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Amanda Leopoldina Soares Gomes. Tafonomia experimental sobre peixes: implicações geobiológicas e zooarqueológicas. 2018. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia e Monitoramento Ambiental) - Universidade Federal de São Carlos.

2.
DATOVO, A.; MATTOX, G. M. T.; PEIXOTO, L. A. W.. Participação em banca de João Gabriel Genova. Miologia comparada e suas implicações filogenéticas para Carangidae (Teleostei: Percomorphacea: Carangiformes). 2018. Dissertação (Mestrado em SISTEMÁTICA, TAXONOMIA ANIMAL E BIODIVERSIDADE) - Universidade de São Paulo.

3.
SHIBATTA, O. A.; MATTOX, G. M. T.; BAHIA, C. P.; DINIZ, D. G.; DOMINGUES, M. V.. Participação em banca de Gleidson Phillippe Silva Figueiredo. Estudo da morfologia encefálica de Bryconops melanurus (Bloch, 1794), com uma análise estereológica do Tectum opticum. 2017. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade e Conservação) - Universidade Federal do Pará.

4.
READY, J. S.; CAIRES, R. A.; MATTOX, G. M. T.; DINIZ, D. G.; SOUSA, L. M.. Participação em banca de Renan Leão-Reis. O encéfalo de Potamorrhaphis guianensis Jardine, 1843 (Atherinomorpha, Beloniformes, Belonidae): neuroanatomia e ensaios esterológicos do Tectum opticum. 2017. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade e Conservação) - Universidade Federal do Pará.

5.
BENINE, R. C.; MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M.. Participação em banca de Marina Gimenez Petrolli. Análise filogenética do complexo de espécies Moenkhausia jamesi (sensu Petrolli & Benine) (Characiformes, Characidae). 2017. Dissertação (Mestrado em Ciencias Biologicas (Zoologia)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

6.
WOSIACKI, W. B.; MATTOX, G. M. T.; NETTO-FERREIRA, A. L.; AKAMA, A.; BRITTO, M. R.; PELOSO, P.. Participação em banca de Íthalo da Silva Castro. Miniaturização em Trichomycteridae (Siluriformes, Loricarioidea), com a descrição de uma nova espécie miniatura de Ituglanis. 2016. Dissertação (Mestrado em Zoologia) - Universidade Federal do Pará.

7.
CASTRO, R. M. C.; MATTOX, G. M. T.; CASATTI, L.. Participação em banca de Dahyes Felix Regasso. Anatomia comparada e funcional do aparato alimentar de Serrasalmidae (Teleostei, Ostariophysi, Characiformes). 2016. Dissertação (Mestrado em Biologia Comparada) - Universidade de São Paulo.

8.
CARMIGNOTTO, A. P.; VIVO, M.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Yolanda Oliveira Salgueiro. Os Marsupiais (Mammalia: Didelphimorphia) da Caatinga: Diversidade e Distribuição. 2015. Dissertação (Mestrado em Diversidade Biológica e Conservação) - Universidade Federal de São Carlos.

9.
PRETERE JUNIOR, M.; SMITH, W. S.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Renata Cassemiro Biagioni. Avaliação da competição entre a espécie nativa Geophagus brasiliensis (Quoy & Gaimard, 1824) e a exótica Oreochromis niloticus (Linnaeus, 1757) confinadas em tanques em diferentes densidades. 2015. Dissertação (Mestrado em Diversidade Biológica e Conservação) - Universidade Federal de São Carlos.

10.
KOCH, I.; MATTOX, G. M. T.; FIASCHI, P.. Participação em banca de João de Deus Vidal Júnior. Biogeografia do gênero Rauvolfia L. (Apocynaceae, Rauvolfioideae). 2014. Dissertação (Mestrado em Diversidade Biológica e Conservação) - Universidade Federal de São Carlos.

11.
Bichuette, M. E.; Mattox, George M. T.; Bockmann, F. A.. Participação em banca de Pedro Pereira Rizzato. Padrões morfológico-evolutivos em espécies subterrâneas de Ituglanis Costa & Bockmann, 1993 (Siluriformes: Trichomycteridae). 2014. Dissertação (Mestrado em Biologia Comparada) - Universidade de São Paulo.

12.
Bockmann, F. A.; MATTOX, G. M. T.; MOREIRA, C. L. R.. Participação em banca de Murilo Nogueira de Lima Pastana. Canais e poros do sistema látero-sensorial cefálico de Characiformes (Ostariophysi): anatomia e seu significado filogenético. 2014. Dissertação (Mestrado em Biologia Comparada) - Universidade de São Paulo.

13.
CETRA, M.; MATTOX, G. M. T.; CARMASSI, G. R.. Participação em banca de Alexandre Peressin. Impactos da urbanização na ictiofauna de riachos da parte superior da bacia do alto rio Paranapanema (SP), Brasil. 2013. Dissertação (Mestrado em Diversidade Biológica e Conservação) - Universidade Federal de São Carlos.

14.
Carvalho, M. R.; FIGUEIREDO, J. L.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de João Pedro Fontenelle de Araújo Freire da Silva. Revisão taxonômica do complexo Potamotrygon scobina Garman, 1913 (Chondrichthyes: Myliobatiformes: Potamotrygonidae), com inferências biogeográficas. 2013. Dissertação (Mestrado em Zoologia) - Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.

15.
Carvalho, M. R.; Gomes, U. L.; Mattox, George M. T.. Participação em banca de Maíra Portella Ragno. Distribuição e morfologia dos canais da linha lateral em raias e sua relevância sistemática (Chondrichthyes: Elasmobranchii: Batoidea). 2013. Dissertação (Mestrado em Zoologia) - Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.

Teses de doutorado
1.
Menezes, N. A.; TOLEDO-PIZA, M.; DATOVO, A.; LANDIM, M. I. P. F.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Henrique Rosa Varella. Relações filogenéticas das espécies de Crenicichla Heckel, 1840 e Teleocichla Kullander, 1988 (Teleostei: Cichlidae). 2016. Tese (Doutorado em Zoologia - IB/USP) - Universidade de São Paulo.

2.
CASTRO, R. M. C.; ESQUICERO, A. L. H.; MATTOX, G. M. T.; Bichuette, M. E.; Bockmann, F. A.. Participação em banca de Osmar dos Santos Junior. Estudo da evolução dos peixes lepidófagos neotropicais da ordem Characiformes (Teleostei, Ostariophysi). 2016. Tese (Doutorado em Biologia Comparada) - Universidade de São Paulo.

3.
Menezes, N. A.; TOLEDO-PIZA, M.; MATTOX, G. M. T.; MOREIRA, C. L. R.; Britski, H. A.. Participação em banca de Manoela Maria Ferreira Marinho. Relações filogenéticas e revisão taxonômica das espécies do gênero Copella Myers, 1956 (Characiformes: Lebiasinidae). 2014. Tese (Doutorado em Biologia Animal) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

4.
CASTRO, R. M. C.; BRITTO, M. R.; Mattox, George M. T.; KLEIN, W.; Bockmann, F. A.. Participação em banca de Thiago Nilton Alves Pereira. Anatomia encefálica comparada de Characiformes (Teleostei: Ostariophysi). 2014. Tese (Doutorado em Biologia Comparada) - Universidade de São Paulo.

5.
Pavanelli, C. S.; SHIBATTA, O. A.; MATTOX, G. M. T.; ZAWADZKI, C. H.; GRACA, W. J.. Participação em banca de Alessandro Gasparetto Bifi. Revisão taxonômica das espécies do grupo Hoplias malabaricus (Bloch, 1794) (Characiformes: Erythrinidae) da bacia do Prata. 2013. Tese (Doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais) - Universidade Estadual de Maringá.

6.
Carvalho, M. R.; Silveira, L. F.; MATTOX, G. M. T.; Bockmann, F. A.; Gomes, U. L.. Participação em banca de Mateus Costa Soares. Miologia comparada dos arcos maxilar e hióide em Chondrichthyes e sua relevância nas hipóteses filogenéticas das espécies viventes. 2011. Tese (Doutorado em Zoologia) - Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.

Qualificações de Doutorado
1.
Menezes, N. A.; GRANT, T.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Victor Giovannetti. Origem e evolução dos tecidos mineralizados dos vertebrados. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Zoologia - IB/USP) - Universidade de São Paulo.

2.
TOLEDO-PIZA, M.; DATOVO, A.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Thiago Silva Loboda. Um estudo sobre as hipóteses de origem da família Potamotrygonidae (Chondrichthyes: Myliobatiformes). 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Zoologia) - Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.

3.
Sallun Filho, W; MATTOX, G. M. T.; Britski, H. A.. Participação em banca de Lívia Medeiros Cordeiro-Borghezan. Um mergulho na escuridão: Peixes troglóbios em sistemas subterrâneos cársticos da Serra da Bodoquena (Siluriformes: Trichomycteridae). 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Zoologia) - Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.

4.
Mattox, George M. T.; TOLEDO-PIZA, M.; SOARES, M. C.. Participação em banca de João Paulo Capretz Batista da Silva. Padrões esqueléticos das nadadeiras pares nos Gnatostomados e seu uso para resolução de problemas sistemáticos em Chondrichthyes. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Zoologia) - Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.

Qualificações de Mestrado
1.
PACHECO, M. L. A. F.; BANDEIRA, A. M.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Amanda Leopoldina Soares Gomes. Tafonomia experimental sobre peixes: implicações taxonômicas, geobiológicas e zooarqueológicas. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Biotecnologia e Monitoramento Ambiental) - Universidade Federal de São Carlos.

2.
BENINE, R. C.; MATTOX, G. M. T.; TOLEDO-PIZA, M.. Participação em banca de Marina Gimenez Petrolli. Análise filogenética do complexo de espécies Moenkhausia jamesi (sensu Petrolli & Benine) (Characiformes, Characidae). 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Ciencias Biologicas (Zoologia)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

3.
CETRA, M.; SANTOS, A. C. A.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Renata Cassemiro Biagioni. Avaliação da competição entre a espécie nativa Geophagus brasiliensis e a exótica Oreochromis niloticus confinadas em tanques em diferentes densidades. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Diversidade Biológica e Conservação) - Universidade Federal de São Carlos.

4.
MATTOX, G. M. T.; VIVO, M.; KOCH, I.. Participação em banca de Yolanda Oliveira Salgueiro. Marsupiais da Caatinga: biodiversidade e distribuição. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Diversidade Biológica e Conservação) - Universidade Federal de São Carlos.

5.
CARMIGNOTTO, A. P.; MATTOX, G. M. T.; CHRISTIANINI, A. V.. Participação em banca de Fernanda Ayumi Teshima. Ecologia das assembleias de peixes do Parque Estadual do Jurupará (PEJU, SP). 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Diversidade Biológica e Conservação) - Universidade Federal de São Carlos.

6.
MATTOX, G. M. T.; NIHEI, S. S.; CARMIGNOTTO, A. P.. Participação em banca de João de Deus Vidal Junior. Biogeografia do gênero Rauvolfia L. (Apocynaceae, Rauvolfioideae). 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Diversidade Biológica e Conservação) - Universidade Federal de São Carlos.

7.
CETRA, M.; Mattox, George M. T.; SMITH, W. S.. Participação em banca de Bruno José Gomes de Mello. Regras de montagem em assembleias de peixes de riachos de cabeceira da Mata Atlântica (Brasil - SP). 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Diversidade Biológica e Conservação) - Universidade Federal de São Carlos.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MATTOX, G. M. T.; LOMBARDI, L. M. S. S.; PACHECO, M. L. A. F.. Participação em banca de Flávia Zanini de Oliveira.Cinema e construção do conhecimento científico: estudo de caso com o filme "Procurando Nemo". 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

2.
LESSINGER, A. C.; FRANCISCO, M. R.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Larissa Eler Fernandes.New records uncover a greater genetic diversity in Gracilinanus (Didelphimorphia: Didelphidae). 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

3.
FERNANDES, H. L.; SOUTO, L. S.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Luana Salum Matiazzo.Evolução e Paleontologia no sexto ano do ensino fundamental nas escolas estaduais de São Paulo. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

4.
GONDOLO, G. F.; MATTOX, G. M. T.; MELO, F.. Participação em banca de Henrique José de Oliveira.Biodiversidade de peixes do Rio Sorubim, na zona urbana de Campo Maior, Piauí, Bacia do Rio Parnaíba. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Piauí.

5.
URSO-GUIMARAES, M. V.; SOUTO, L. S.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Leticia Salvioni Ansaloni.Importância do percurso científico na formação do professor de Ciências e Biologia: reflexões de uma licencianda. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

6.
BISPO, P. C.; Mattox, George M. T.. Participação em banca de Amanda Santos Pardinho.Tamanho corpóreo e extensão da área de ocorrência em Curimatidae (Ordem Characiformes). 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

7.
MORAES, E. P. A.; PACHECO, M. L. A. F.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Ingryd Oliveira Sartori.Diferenciação conquiológica de espécies de Eurytellina (Bivalvia, Veneroidea, Tellinidae) com base na morfometria geométrica. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

8.
MATTOX, G. M. T.; FERNANDES, H. L.; FRANCO, F. F.. Participação em banca de Thaís Aparecida da Silva.Cinema e Educação: desmistificando a figura do cientista através do filme "Criação". 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

9.
CARMIGNOTTO, A. P.; PRINCIPE, S.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Giovana Ribeiro Felício.Variação morfológica em Monodelphis saci (Didelphimorphia, Didelphidae). 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

10.
URSO-GUIMARAES, M. V.; MATTOX, G. M. T.; SILVA, F. R.. Participação em banca de Livia Mara Righetto.Coleções biológicas no Brasil: estado da arte e a importância das coleções de entomofauna regional. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

11.
MATTOX, G. M. T.; SILVA, F. R.; CHRISTIANINI, A. V.. Participação em banca de Pedro Dias Barreto Neto.A influência do ritmo circadiano e da sazonalidade na ictiofauna da zona de arrebentação de uma ilha tropical em Ubatuba, SP. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

12.
CARMIGNOTTO, A. P.; MATTOX, G. M. T.; OLIVEIRA, M. V. B.. Participação em banca de Thais Dias Garonce.Variação morfológica em Monodelphis kunsi (Didelphimorphia, Didelphidae) e comparação com espécies do grupo Monodelphis adusta. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

13.
MATTOX, G. M. T.; CETRA, M.; MORAES, E. P. A.. Participação em banca de Nathalie Amorim Fernandes.Praia da Almada, Ubatuba, SP: um berçário para a ictiofauna. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

14.
LESSINGER, A. C.; MATTOX, G. M. T.; FRANCISCO, M. R.. Participação em banca de Júlia Galanakis Arata.Estudo da variabilidade genética intraespecífica em Monodelphis kunsi (Didelphimorphia: Didelphidae) baseado em marcadores do DNA mitocondrial. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

15.
NASCIMENTO, F.; SOUTO, L. S.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Priscila dos Reis Valentin.A Evolução no ensino médio: um estudo sobre a proposta curricular do Estado de São Paulo. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

16.
MATTOX, G. M. T.; CARMIGNOTTO, A. P.; FERNANDES, H. L.. Participação em banca de Taine Vandressa Antunes.O ensino de "Diversidade e Evolução de Vertebrados" na formação de professores: percepções, desafios, dificuldades e possibilidades de superação. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

17.
GONDOLO, G. F.; MATTOX, G. M. T.; FERNANDES, C. A. F.. Participação em banca de Maria Josimeire Oliveira Cantuario.Relação peso-comprimento das espécies de peixes da zona de arrebentação da Praia de Itamambuca, Ubatuba/SP.. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Piauí.

18.
CETRA, M.; CARMIGNOTTO, A. P.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Rayssa Bernardi Guinato.Relação entre morfologia e dieta de três espécies de peixes de riachos (Ordem Siluriformes) da bacia do Alto Paranapanema, Brasil. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

19.
GONDOLO, G. F.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Kátia Carvalho de Oliveira.Procedimentos para a criação de uma coleção Ictiológica: transformando a coleção do LABITCIO da UESPI de Campo Maior em uma coleção de referência. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Piauí.

20.
PACHECO, M. L. A. F.; MATTOX, G. M. T.; FERREIRA, R. D. S.. Participação em banca de Thais Rabito Pansani.Aspectos paleoecológicos da megafauna pleistocênica da Serra da Bodoquena - MS: relações paleobiogeográficas e paleoambientais na América do Sul. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

21.
CARMIGNOTTO, A. P.; MATTOX, G. M. T.; URSO-GUIMARAES, M. V.. Participação em banca de Raissa Sequini Capelão.Pequenos mamíferos não voadores (Didelphimorphia e Rodentia) do Parque Estadual Serra Ricardo Franco, Mato Grosso. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

22.
FERNANDES, H. L.; MATTOX, G. M. T.; COSTA, M. J.. Participação em banca de Jessica Asami.Zoologia dos Vertebrados nos livros didáticos de Biologia de Ensino Médio. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

23.
URSO-GUIMARAES, M. V.; MATTOX, G. M. T.; KOCH, I.. Participação em banca de Amanda das Neves Ribeiro.Caracterização de galhas entomógenas, insetos galhadores e fauna associada à vegetação do entorno da Caverna Itambé, Altinópolis (São Paulo, Brasil). 2015.

24.
URSO-GUIMARAES, M. V.; MATTOX, G. M. T.; LAMAS, C. J. E.. Participação em banca de Carolina de Almeida Garcia.Taxonomia de cecidomiídeos galhadores (Cecidomyiidae: Diptera) do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, Mato Grosso, Brasil. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

25.
MATTOX, G. M. T.; DIAS, C. M.; MARTINELLI, C. M.. Participação em banca de Nathalia de Angelo.Peixes e pessoas na Praia do Prumirim, Ubatuba - SP. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

26.
CETRA, M.; MATTOX, G. M. T.; SMITH, W. S.. Participação em banca de Marina Pedrosa.Assembléias de peixes e condições ambientais em riachos de terra-firme, Amazônia Central. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

27.
MORAES, E. P. A.; SANTOS, A. C. A.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Bianca de Medeiros Vendramini.Taxonomia e ecologia de moluscos bentônicos como base para a conservação de uma Área de Proteção Ambiental. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

28.
URSO-GUIMARAES, M. V.; CARMIGNOTTO, A. P.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Antonio Marcelino do Carmo Neto.Taxonomia dos Lestremiinae, Micromyinae e Stomatosematidi (Diptera: Cecidomyiidae) do Estado de Mato Grosso do Sul, Brasil. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

29.
CARMIGNOTTO, A. P.; MATTOX, G. M. T.; FRANCISCO, M. R.. Participação em banca de Mariana Dias Guilardi.Filogenia do gênero Cryptonanus (Didelphimorphia: Didelphidae) baseada em sequências nucleotídicas nucleares. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

30.
SCHLINDWEIN, M. N.; FERNANDES, H. L.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Caio Isola Dallevo do Amaral Gomes.?O que é um peixe ??: Investigação sobre o perfil conceitual do grupo zoológico "Pisces". 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

31.
CARMIGNOTTO, A. P.; VIVO, M.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Flávia Carolina Bellotto Trigo.Chave dicotômica para as tribos Akodontini e Oryzomyini (Rodentia: Cricetidae: Sigmodontinae) do Estado de São Paulo. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.

32.
CARMIGNOTTO, A. P.; AIRES, C. C.; MATTOX, G. M. T.. Participação em banca de Vinícius Cardoso Cláudio.Quirópteros (Mammalia: Chiroptera) da Floresta Nacional de Ipanema, Iperó, Estado de São Paulo. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
LIMA, R. G.; MOTT, T.; MATTOX, G. M. T.. Professor Efetivo - Área de Sistemática e Filogeografia de Peixes e Mamíferos (Edital 13/2014, vaga 13/14 - APO 010). 2014. Universidade Federal de Alagoas.

2.
MATTOX, G. M. T.; URSO-GUIMARAES, M. V.; ALMEIDA, M. A.. Técnico de Laboratório/Biologia (Edital 004/2014 - código 00414-1). 2014. Universidade Federal de São Carlos.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fisheshes.Ontogeny and Neotropical Fishes: perspectives from a still poorly explored source of information. 2017. (Simpósio).

2.
XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia.Anões da floresta: diversidade desconhecida em espécies miniatura de Priocharax (Characiformes, Characidae). 2017. (Encontro).

3.
XXXI Congresso Brasileiro de Zoologia. Biologia Evolutiva do Desenvolvimento de Peixes Neotropicais: estado da arte e perspectivas para o futuro. 2016. (Congresso).

4.
VIII Oficina de Avaliação do Estado de Conservação de Actinopterygii Continentais Amazônicos.VIII Oficina de Avaliação do Estado de Conservação de Actinopterygii Continentais Amazônicos. 2014. (Oficina).

5.
XXX Congresso Brasileiro de Zoologia. Sistemática de peixes Characiformes neotropicais: o que dados morfológicos e moleculares nos dizem no início do século XXI ?. 2014. (Congresso).

6.
VI Workshop de Grupos de Pesquisa.Estudos integrados em taxonomia, sistemática e genética molecular animal. 2013. (Outra).

7.
V Oficina de avaliação do estados de conservação de Actinopterygii continentais amazônicos e V Oficina de avaliação do estado de conservação de Actinopterygii continentais das ecorregiões da Mata Atlântica.V Oficina de avaliação do estados de conservação de Actinopterygii continentais amazônicos e V Oficina de avaliação do estado de conservação de Actinopterygii continentais das ecorregiões da Mata Atlântica. 2013. (Oficina).

8.
XX Encontro Brasileiro de Ictiologia.Desenvolvimento ontogenético de Heterocharax macrolepis Eigenmann (Characiformes, Characidae). 2013. (Encontro).

9.
2012 Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists. Osteology of Priocharax Weitzman & Vari (Teleostei: Characiformes: Characidae): developmental truncation in a miniature Amazonian fish. 2012. (Congresso).

10.
XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia.Neuromastos superficiais da cabeça em Characinae (Ostariophysi: Characiformes: Characidae): padrões morfológicos e significado filogenético. 2011. (Encontro).

11.
XXVIII Congresso Brasileiro de Zoologia. Estudo filogenético de Characinae (Teleostei, Characiformes, Characidae). 2010. (Congresso).

12.
2009 Joint Meeting of Ichthyologists and Herpetologists.Phylogenetic study of the Characinae (Ostariophysi, Characiformes, Characidae): preliminary results. 2009. (Encontro).

13.
XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia.Sistemática de Characiformes e caracteres miológicos: um enfoque em Characinae (Ostariophysi, Characidae). 2009. (Encontro).

14.
XVII Encontro Brasileiro de Ictiologia.Revisão taxonômica de Hoplias do grupo lacerdae: o trairão (Ostariophysi, Characiformes, Erythrinidae). 2007. (Encontro).

15.
XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia.XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia. 2005. (Encontro).

16.
2003 Annual Meeting of Ichthyologists and Herpetologists.Annual Meeting of the American Society of Ichthyologists and Herpetologists. 2003. (Encontro).

17.
XV Encontro Brasileiro de Ictiologia.XV Encontro Brasileiro de Ictiologia. 2003. (Encontro).

18.
13º Encontro de Biólogos do CRBio-1.13º Encontro de Biólogos do CRBio-1. 2002. (Encontro).

19.
5ª Semana Temática da Biologia.Semana Temática da Biologia. 2002. (Outra).

20.
XXIV Congresso Brasileiro de Zoologia. XXIV Congresso Brasileiro de Zoologia. 2002. (Congresso).

21.
4ª Semana Temática da Biologia.Semana Temática da Biologia. 2001. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
LESSINGER, A. C. ; MATTOX, G. M. T. ; CARMIGNOTTO, A. P. ; PACHECO, M. L. A. F. ; CHRISTIANINI, A. V. ; WALDMAN, W. R. ; DELGADO, A. ; SILVA, J. E. ; SANTOS, M. H. ; CORROCHANO, M. C. . Pint of Science Brasil - Sorocaba. 2017. (Festival).

2.
MATTOX, G. M. T.. Simpósio - Biologia Evolutiva do Desenvolvimento de Peixes Neotropicais: estado da arte e perspectivas para o futuro. 2016. (Outro).

3.
MATTOX, G. M. T.; NUNES, P. M. S. . Simpósio Temático - Morfologia, moléculas e coleções zoológicas: revelando as relações filogenéticas dos vertebrados neotropicais. 2014. (Outro).

4.
URSO-GUIMARAES, M. V. ; MATTOX, G. M. T. ; KOCH, I. ; SOUTO, L. S. ; PACHECO, M. L. A. F. ; GUILARDI, M. D. ; SANTOS, R. V. . VII Semana da Biologia. 2013. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Tese de doutorado
1.
Caio Isola Dallevo Amaral Gomes. Estudo filogenético de Syngnathidae (Teleostei, Syngnathiformes). Início: 2018. Tese (Doutorado em Zoologia) - Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Yasmin Keiko Melo Ueno. Caracterização morfológica de exemplares do gênero Elachocharax Myers do Rio Jacundá, Pará (Teleostei, Characiformes, Crenuchidae). Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. (Orientador).

2.
Karolina Eriza Reis. Levantamento da ictiofauna da borda leste do Escudo das Guianas e Escudo Brasileiro - regiões de Baião/Cametá e rios costeiros do Amapá. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. (Orientador).

Orientações de outra natureza
1.
Karolina Eriza Reis. Coleta, triagem, identificação e processamento de peixes miniaturas amazônicos para estudos morfológicos e moleculares. Início: 2018. Orientação de outra natureza. Universidade Federal de São Carlos. Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Caio Isola Dallevo do Amaral Gomes. Revisão taxonômica dos peixes cachimbo Pseudophallus mindii (Meek & Hildebrand, 1923) e Pseudophallus brasiliensis Dawson, 1974, com estudo osteológico de P. mindii no contexto ontogenético (Teleostei: Gasterosteiformes: Syngnathidae). 2017. Dissertação (Mestrado em Zoologia) - Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Coorientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

2.
Bárbara Araújo Martins. Osteologia descritiva e desenvolvimento do esqueleto axial e apendicular de Gymnocorymbus ternetzi Eigenmann, 1908 (Characiformes: Characidae). 2016. Dissertação (Mestrado em Ciencias Biologicas (Zoologia)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Coorientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Flávia Zanini de Oliveira. Cinema e construção do conhecimento científico: estudo de caso com o filme "Procurando Nemo". 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

2.
Thaís Aparecida da Silva. Cinema e Educação: desmistificando a figura do cientista através do filme "Criação". 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

3.
Pedro Dias Barreto Neto. A influência do ritmo circadiano e da sazonalidade na ictiofauna da zona de arrebentação de uma ilha tropical em Ubatuba, SP. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

4.
Nathalie Amorim Fernandes. Praia da Almada, Ubatuba, SP: um berçário para a ictiofauna. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

5.
Taine Antunes. O ensino de "Diversidade e Evolução de Vertebrados" na formação de professores: percepções, desafios, dificuldades e possibilidades de superação. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

6.
Nathalia de Angelo. Peixes e pessoas na Praia do Prumirim, Ubatuba - SP. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

Iniciação científica
1.
Daniel Almeida Rodrigues. Ontogenia da ubarana-focinho-de-rato, Albula vulpes (Teleostei, Albulidae): da larva leptocéfala aos adultos. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

2.
Flávia Zanini de Oliveira. Caracterização morfológica das espécies de Trichomycterus Valenciennes do alto Rio Mucuri, Minas Gerais (Teleostei, Siluriformes, Trichomycteridae). 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

3.
Heron Agostini. Organização e curadoria da coleção ictiológica da UFSCar Sorocaba: um acervo biológico regional e seu papel na conservação. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

4.
Raíne Costa. Organização e curadoria da coleção ictiológica da UFSCar Sorocaba: subsídios para popularização e educação em ciências naturais. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

5.
Péricles Vinícius Gentile. Estudo ontogenético do crânio do trairão Hoplias intermedius (Günther, 1864) (Characiformes: Erythrinidae). 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

6.
Taine Antunes. Estudo morfológico das espécies de Characidium Reinhardt do alto Rio Mucuri, Minas Gerais (Teleostei, Characiformes, Crenuchidae).. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

7.
Nathalia de Angelo. Peixes da Praia de Prumirim, Ubatuba, SP: estudo da diversidade na zona de arrebentação. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

8.
Nathalie Amorim Fernandes. Levantamento da Ictiofauna da Zona de Arrebentação da Praia da Almada, Ubatuba, SP. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.

9.
Caio Isola Dallevo do Amaral Gomes. Caracterização morfológica e distribuiçao do peixe-cachimbo Pseudophallus mindii (Gasterosteiformes: Syngnathidae) na costa brasileira. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos. Orientador: George Mendes Taliaferro Mattox.



Educação e Popularização de C & T



Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MARINHO, M. M. F. ; MATTOX, G. M. T. ; Britz, R. ; TOLEDO-PIZA, M. . Peixe da vez: Cyanogaster noctivaga Mattox, Britz, Toledo-Piza & Marinho, 2013. Boletim da Sociedade Brasileira de Ictiologia, Londrina, PR, p. 22 - 22, 28 jun. 2013.

2.
MATTOX, G. M. T.; CETRA, M. . A amarga trajetória dos peixes do Rio Doce. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, , v. 113-34.120, p. A2 - A2, 18 abr. 2016.

3.
MATTOX, G. M. T.. Biogeografia: conhecer para preservar. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 07 ago. 2018.

4.
MATTOX, G. M. T.. A árvore da vida. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, 02 jun. 2017.

5.
MATTOX, G. M. T.. Nomeando a Natureza. Cruzeiro do Sul, Sorocaba, p. A2 - A2, 18 jul. 2016.


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MATTOX, G. M. T.. Dois nomes, um só peixe. 2006. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
MATTOX, G. M. T.. Pesquisadores descobrem peixe transparente de 15 mm no Amazonas. 2014. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

3.
MATTOX, G. M. T.. Brasileiros desvendam diversidade oculta de minipeixinhos da Amazônia. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
MATTOX, G. M. T.. Nova espécie de peixe transparente é descoberta no Rio Negro, no AM. 2013. (Programa de rádio ou TV/Comentário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
URSO-GUIMARAES, M. V. ; MATTOX, G. M. T. ; KOCH, I. ; SOUTO, L. S. ; PACHECO, M. L. A. F. ; GUILARDI, M. D. ; SANTOS, R. V. . VII Semana da Biologia. 2013. (Congresso).



Outras informações relevantes


Membro da Sociedade Brasileira de Ictiologia desde janeiro de 2003.
Membro do Conselho Regional de Biologia CRBio-1 desde janeiro de 2006.
Cadastrado como Consultor Técnico Federal no IBAMA.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 13/12/2018 às 24:46:25