Marcelo de Mello Rangel

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2419520606896435
  • Última atualização do currículo em 04/11/2018


É professor do Departamento de História e dos Programas de Pós-Graduação em História e em Filosofia da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), tendo sido coordenador do Programa de Pós-Graduação em História (PPGHIS) no biênio 2015-2016. Possui graduação em História (UERJ) e em Filosofia (UFRJ). É mestre e doutor em História (PUC-Rio) e doutor em Filosofia (UFRJ). Realizou estágio de pós-doutorado na UFOP (2011-2013) e em Stanford (2017-2018), onde também foi visiting scholar. Trabalha com teoria e história da historiografia, filosofia contemporânea, ensino de história e de filosofia, filosofia e pensamento brasileiro. É coordenador do GHEP, Grupo de Pesquisa em História, Ética e Política e vice-coordenador do GT-Anpof - Desconstrução, Linguagem e Alteridade. É pesquisador do Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade (NEHM) e do Laboratório KHORA Filosofias da Alteridade. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Marcelo de Mello Rangel
Nome em citações bibliográficas
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Ouro Preto, Instituto de Ciências Humanas e Sociais.
Rua do Seminário, s/n
centro
35420000 - Mariana, MG - Brasil
Telefone: (31) 35579410
Ramal: 9412
Fax: (31) 35579401
URL da Homepage: www.ichs.ufop.br/pgh


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2015
Doutorado em Filosofia.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: MODERNIDADE E HISTÓRIA A PARTIR DE WALTER BENJAMIN E DERRIDA, Ano de obtenção: 2015.
Orientador: Rafael Haddock-Lobbo.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: história; walter benjamin; derrida; Modernidade.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Setores de atividade: Educação.
2006 - 2011
Doutorado em História Social da Cultura.
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Título: Poesia, história e economia política nos Suspiros Poéticos e Saudades e na Revista Niterói. Os primeiros Românticos e a civilização do Império do Brasil, Ano de obtenção: 2011.
Orientador: Ilmar Rohloff de Mattos.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Gonçalves de Magalhães; Torres Homem e Araújo Porto-alegre; Império do Brasil; período regencial; Romantismo; Revista Niterói, Suspiros Poéticos e saudades.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil Império.
Setores de atividade: Educação.
2003 - 2005
Mestrado em História Social da Cultura.
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Título: Reflexão e diálogo. Liberdade e responsabilidade em Gonçalves de Magalhães e a construção da Nação brasileira,Ano de Obtenção: 2005.
Orientador: Ilmar Rohloff de Mattos.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Gonçalves de Magalhães; Império do Brasil; Romantismo.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil Império.
Setores de atividade: Educação.
2008 interrompida
Especialização interrompida em 2008 em Letras.
Universidade Candido Mendes, UCAM, Brasil.
Título: o primeiro romantismo na Revista Niterói.
Orientador: Maria Inês Azevedo.
Ano de interrupção: 2008
2003 - 2004
Especialização em História do Brasil. (Carga Horária: 360h).
Universidade Candido Mendes, UCAM, Brasil.
Título: A Civilização Inglesa no Brasil: O Tempo Saquarema, a Modernidade e o Espírito Inglês.
Orientador: Keila Grinberg.
2005 - 2010
Graduação em Filosofia.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: A noção de ciência histórica em Nietzsche e Gumbrecht.
Orientador: Rafael Haddock-Lobo.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
1999 - 2002
Graduação em História.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: O Tempo Saquarema e a cultura política inglesa.
Orientador: Manoel Luís Salgado Guimarães.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
1993 - 1996
Ensino Médio (2º grau).
Instituto de Educação Carlos Pasquale - Formação de Professores (Normal), IECP, Brasil.


Pós-doutorado


2017 - 2018
Pós-Doutorado.
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Historiografia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia contemporânea.
2011 - 2013
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil Império.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Historiografia.


Formação Complementar


2018 - 2018
Literature and Bliss. (Carga horária: 36h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2018 - 2018
Philosophical Reading Group - LACAN. (Carga horária: 36h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2018 - 2018
Dante's Inferno. (Carga horária: 36h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2018 - 2018
Baroque and Neobaroque. (Carga horária: 36h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2018 - 2018
Independent Research - Blumenberg. (Carga horária: 36h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2018 - 2018
Inglês avançado. (Carga horária: 60h).
Language Pacifica, LP, Estados Unidos.
2017 - 2017
The Virtual and the Real: Philosophical Issues About Virtual Reality. (Carga horária: 2h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2017 - 2017
The modern and the postmodern (part 1 - Coursera). (Carga horária: 12h).
Wesleyan University, WESLEYAN, Estados Unidos.
2017 - 2017
Philosophical Reading Group - KANT. (Carga horária: 36h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2017 - 2017
Baroque Brazil. (Carga horária: 36h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2017 - 2017
Søren Kierkegaard Subjectivity, Irony and the Crisis of Modernity(coursera). (Carga horária: 12h).
University of Copenhagem, UC, Dinamarca.
2017 - 2017
Renaissances. (Carga horária: 36h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2017 - 2017
New Methodologies in the Humanities and Social Sciences. (Carga horária: 36h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2017 - 2017
Eduardo Kohn: "Antrophology as cosmic diplomacy: toward an ecological ethic. (Carga horária: 2h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2017 - 2017
Dipesh Chakrabarty: "Provincializing Europe in a Warming World?.. (Carga horária: 2h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2017 - 2017
Ewa Domanska: "Necropersona: beyond the living/ Dead dichotomy".. (Carga horária: 2h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2017 - 2017
Yasemin Ipek: "Líbano: 'nothing changes here'. 'No future here'".. (Carga horária: 2h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2017 - 2017
Learn German Language: complete german course (beginner).
Udemy, UDEMY, Estados Unidos.
2016 - 2016
Exploring English: Shakespeare (Future Learn). (Carga horária: 12h).
British Council, Inglaterra.
2016 - 2016
heroism: through art and film (Future Learn). (Carga horária: 8h).
University of Leeds, LEEDS, Inglaterra.
2016 - 2016
Cultural studies and modern languages: an introduction (Future Learn). (Carga horária: 12h).
University of Bristol, BRISTOL, Inglaterra.
2016 - 2016
HANS CHRISTIAN ANDERSEN?S FAIRY TALES (Future Learn). (Carga horária: 12h).
HANS CHRISTIAN ANDERSEN CENTRE, HCAC, Dinamarca.
2015 - 2015
Diderot e a prosa do mundo. (Carga horária: 6h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-RIO, Brasil.
2014 - 2014
The past is evil/evil is past. S. Berber. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
2014 - 2014
Enlightenment (Diderot, Goya, Mozart, Lichtenberg). (Carga horária: 10h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2014 - 2014
Philosophical Reading Group (Herbert Marcuse). (Carga horária: 10h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2014 - 2014
Walter Benjamin. (Carga horária: 10h).
Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
2014 - 2014
Clima Atmosfera, Stimmung como dimensão do passado. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
2013 - 2013
Didática da História, Cultura Histórica.... (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
2013 - 2013
Historicidade e Transformação conceitual - J. F. S. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
2012 - 2012
Heidegger e o problema da história. (Carga horária: 9h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
2007 - 2007
Naturalismo moderno na Filosofia do Direito. (Carga horária: 30h).
Faculdade de São Bento do Rio de Janeiro, FSB-RJ, Brasil.
2004 - 2004
Rubem Fonseca: proibido e consagrado. (Carga horária: 3h).
Universidade Estácio de Sá, UNESA, Brasil.
2001 - 2003
Francês (intermediário).
Alianca Francesa - Delegação Geral, AF/RJ, Brasil.
2000 - 2003
Espanhol completo.
CNA, CNA, Brasil.
1999 - 2003
Inglês (completo).
CNA, CNA, Brasil.
2000 - 2000
China Antiga. (Carga horária: 9h).
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
2000 - 2000
LITERATURA GREGA. (Carga horária: 20h).
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
1999 - 1999
As religiões na Antiguidade Ocidental. (Carga horária: 15h).
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Bolsista de Pós-doutorado PNPD, Enquadramento Funcional: Professor visitante e pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

03/2018 - Atual
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Estágio Supervisionado de História II (HIS 597/11)
Estágio Supervisionado de História III (HIS 598/11)
03/2018 - Atual
Ensino, HISTORIA, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
O RETORNO DO REPRIMIDO: DISTÂNCIA HISTÓRICA, COLONIZAÇÃO E ESCRAVIDÃO - PPH 123/1
03/2018 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Instituto de Ciências Humanas e Sociais.

Atividade realizada
Coordenador do Setor de Ensino de História.
09/2016 - 04/2017
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
HIS138/11 - ENSINO DE HISTORIA
HIS699/11 - Trabalho de Conclusão de Curso II
01/2015 - 12/2016
Direção e administração, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Coordenador do Programa de Pós-Graduação de História da UFOP.
04/2016 - 08/2016
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
HIS597/11 - ESTAGIO SUPERVISIONADO DE HISTORIA II
HIS598/11 - ESTAGIO SUPERVISIONADO DE HISTORIA III
HIS699/11 - Trabalho de Conclusão de Curso II
08/2015 - 03/2016
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Estágio Supervisionado I
Estágio Supervisionado IV
HIS699/11 - Trabalho de Conclusão de Curso II
03/2015 - 07/2015
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
HIS 597 - Estágio Supervisionado II
HIS 838 - Seminário em Ensino de História II
HIS699/11 - Trabalho de Conclusão de Curso II
04/2015 - 04/2015
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Presidente da comissão da seleção PSDE (bolsa sanduíche) 2015/2016 - PPGHIS/UFOP.
09/2014 - 12/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de Avaliação do Processo Seletivo de 2014 (mestrado e doutorado).
08/2014 - 12/2014
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
HIS 837 - Seminário em Ensino de História I
08/2014 - 12/2014
Ensino, Programa de Pós-Graduação em História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
História da historiografia e giro ético-político
08/2014 - 12/2014
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
HIS 599- Estágio Supervisionado de História IV
05/2014 - 12/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Membro do Comitê Gestor Institucional (coordenador suplente).
03/2014 - 12/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

Cargo ou função
Membro do Colegiado de História.
2014 - 12/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Membro do Núcleo docente estruturante (NDE).
10/2014 - 11/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Membro do comitê científico do III Encontro Memorial.
02/2014 - 07/2014
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
HIS 138 Ensino de História
02/2014 - 07/2014
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
HIS 552 História: conteúdos, metodologias e práticas de ensino
2014 - 07/2014
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, .

Cargo ou função
Membro da comissão eleitoral para diretor e vice-diretor do ICHS.
09/2013 - 01/2014
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
HIS138 - Ensino de História
05/2013 - 09/2013
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Leitura Dirigida I: História e Educação em Walter Benjamin
12/2011 - 08/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Historia.

11/2012 - 03/2013
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Leitura Dirigida XXIV: O problema da História em Heidegger
Seminário em Teoria da História III: História e Narrativa: Hayden White, Frank Ankersmit, François Hartog, H. Gumbrecht e Jörn Rüsen.
09/2012 - 02/2013
Ensino, Mestrado em História, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Linguagens e Ideias: caminhos da historiografia contemporânea
03/2012 - 09/2012
Ensino, História - Licenciatura Ou Bacharelado, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Seminário de Teoria da História I: Filosofias da História e Historicismos

Stanford University, STANFORD, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Pós-doutorado, Enquadramento Funcional: Visiting Scholar

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Visiting Scholar, Enquadramento Funcional: Visiting Scholar
Outras informações
Departamento de Comparative Literature, junto a Hans Ulrich Gumbrecht.


Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Estudante de Doutorado, Enquadramento Funcional: pesquisador

Atividades

04/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS), .


Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Professor Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor


Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador

Atividades

05/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciencias Humanas e Naturais, .


Universidade Federal de Uberlândia, UFU, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador

Atividades

05/2013 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto Multidisciplinar, .


Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2015
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador


Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador
Outras informações
Membro do grupo de pesquisa - "Psicoterapias Existenciais e Humanistas"

Atividades

03/2015 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Filosofia, .


Instituto Federal do Paraná, IFPR, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador
Outras informações
Membro do Grupo de Pesquisa Bildung.

Atividades

10/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Setor de Filosofia, .


Universidade Católica de Petrópolis, UCP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Professor Titular, Enquadramento Funcional: Professor
Outras informações
Coordenador do módulo - História do Brasil Império

Atividades

2012 - Atual
Ensino, Especialização em História do Brasil, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
História do Brasil Monárquico

Universidade Candido Mendes, UCAM, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor

Atividades

04/2011 - 07/2011
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Teoria do conhecimento

ABEU Centro Universitário, UNIABEU, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor

Atividades

08/2009 - 01/2010
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da América I
História da América II
História da América III

Universidade Iguaçu, UNIG, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2009
Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor

Atividades

08/2005 - 07/2009
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução aos Estudos Históricos e Introdução aos Estudos Históricos II
Metodologia Científica, Monografia (TCC) e Métodos e Técnicas de Pesquisa I
Filosofia da Educação
História e Imagem
Ética e Cidadania
Aspectos da Contemporaneidade
08/2005 - 07/2009
Ensino, Pedagogia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Sociologia Geral


Linhas de pesquisa


1.
Desconstrução e Alteridade na História da Filosofia

Objetivo: O objetivo desta linha de pesquisa consiste em pensar o desdobramento do pensamento de Jacques Derrida no campo da ética e da estética. Para tanto, por se tratar de um diálogo da desconstrução com a História da Filosofia e com a Filosofia Contemporânea, em tais desdobramentos, que percorrem os temas da linguagem e da alteridade deverão comparecer a este debate os diversos nomes elencados por Derrida em suas leituras: Kierkegaard, Nietzsche, Heidegger, Benjamin, Foucault, Lévinas e Freud..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: alteridade; desconstrução; estética; ética.
2.
História das Ideias Políticas

Objetivo: Estudo comparativo do pensamento político e identitário na Península Ibérica, Inglaterra, América Espanhola, Brasil e Estados Unidos, procurando explorar suas especificidades e convergência, especialmente a respeito de temas como participação política, liberdade e republicanismo..
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Moderna e Contemporânea.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia política.
Palavras-chave: democracia; liberalismo; pensamento político; republicanismo.
3.
Historiografia Brasileira e Modernidade

Objetivo: Esta linha procura problematizar a noção de modernidade na historiografia brasileira, tendo como ponto de partida o papel desempenhado pela historiografia na definição desse conceito central em nossa identidade contemporânea..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: Historiografia brasileira; nação; Modernidade.
4.
Afropersperctivas Históricas

Objetivo: Nosso alvo é congregar pesquisas com foco na promoção da diversidade étnico-racial nas mais variadas áreas de produção, seja nos meios de comunicação, na indústria infanto-juvenil etc., destacando através de exames mercadológicos as possibilidades de aproveitamento de demandas que fomentem a equidade etnicorracial e não têm sido exploradas pelas empresas e indústrias brasileiras, promovendo perspectivas empreendedoras que favoreçam a ampliação do mercado interno e externo..
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Ensino de História.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da África.
Palavras-chave: História da historiografia; história e cultura afro-brasileiras.
5.
A INFLUÊNCIA DO PENSAMENTO DE NIETZSCHE NA ANÁLISE EXISTENCIAL

Objetivo: Reunir pesquisadores, docentes e discentes de Graduação e de Pós-Graduação, interessados em pesquisar a influência do pensamento de Nietzsche na perspectiva teórica da Análise Existencial..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: nietzsche; análise existencial.
6.
Nietzsche: os gregos, a formação (Bildung) e a crítica à moral
7.
Filosofia e Educação;


Projetos de pesquisa


2017 - 2018
O giro ético-político no interior da teoria da história da historiografia e da filosofia contemporâneas: Berber Bevernage e Judith Butler
Descrição: A presente pesquisa tem por objetivo analisar a hipótese de que há uma tendência balizando a teoria, a história da historiografia e a filosofia contemporâneas. Intitulamos esta tendência de giro ético-político a partir da preocupação crescente dos historiadores, filósofos, sociólogos etc. de pensarem para e a partir do seu próprio mundo sob a palavra chave da diferença. Acreditamos, inclusive, que essa orientação ético-política é uma exigência do mundo contemporâneo ? e, por isso, afeta outras disciplinas das humanidades em geral, como a filosofia e a sociologia. Portanto, analisaremos e descreveremos o pensamento de Berber Bevernage, historiador, e de Judith Butler, filósofa, a partir de obras específicas. Sem perder de vista que boa parte dos historiadores, filósofos e sociólogos do século XX podem ser interpretados a partir deste giro, mesmo em suas particularidades..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador / Lilian Santos de Andrade - Integrante.
2017 - 2018
MELANCOLIA: TENSÕES ENTRE EXPERIÊNCIA E EXPECTATIVA NA LITERATURA BRASILEIRA NAS DÉCADAS DE 70 E 80 A PARTIR DO FIM DA DITADURA CIVIL-MILITAR
Descrição: A presente pesquisa tem por objetivo analisar e descrever a possibilidade da emergência de um stimmung (atmosfera, clima) melancólico no interior da literatura brasileira nas décadas de 70 e 80 do século XX, e isto com dois objetivos específicos, a saber: 1- compreender como parte da literatura brasileira se comportou a partir do fenômeno que foi a ditadura civil-militar e o seu fim, e 2- evidenciar parte do horizonte histórico brasileiro, especialmente no que diz respeito à sua dimensão sentimental, nas décadas de 70 e 80. Neste sentido, buscaremos descrever e compreender como determinados autores como Clarice Lispector, Caio Fernando Abreu, Raduan Nassar, Lygia Fagundes Telles e Ignácio de Loyola Brandão participaram deste horizonte histórico e como foram fundamentais à repercussão de uma atmosfera ou clima melancólico, tendo em vista a "aceleração temporal" que se constitui a partir de então, ou ainda, a "redução do espaço de experiência" e a possibilidade ou não de um "alargamento.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador / Matheus Silva Marciano - Integrante.
2017 - 2018
A urgência do ético: o giro ético-político na teoria da história e na história da historiografia contemporânea
Descrição: Pretendemos investigar e descrever o que talvez possamos chamar de um giro ético-político no interior da teoria da história e da história da historiografia contemporânea, ou ainda, a hipótese de que boa parte dos historiadores e teóricos comprometidos com estes campos tem se preocupado, cada vez mais, em pensar e intervir no mundo contemporâneo, e isto a partir do problema da diferença/alteridade. Neste sentido que é o de compreender e descrever o giro ético-político, nosso objetivo é o de tematizar e explicitar parte dos trabalhos e categorias elaboradas e operadas por historiadores e teóricos contemporâneos, a saber:François Hartog, Hans Ulrich Gumbrecht e Hayden White..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2016 - 2017
O Brasil na modernidade a partir do feminino: de Luiz Verney e Feliciano Joaquim a Gonçalves Dias
Descrição: Esta pesquisa se constitui a partir do desdobramento de um Projeto de Iniciação Científica Voluntária (PIVIC) iniciada no segundo semestre do ano de 2015, o qual tematiza o conceito de feminino na modernidade. Nossa proposta inicial seria, inicialmente, a análise do século XVIII, a partir da leitura das obras. O verdadeiro Método de Estudar de Luiz António Verney e Discurso político Moraes de Joaquim Feliciano de Souza Nunes. O objetivo primordial era o de entender o papel da mulher enquanto esposa e sujeito no Antigo Regime. No entanto e a partir do projeto anterior nos propomos a partir dessa conjuntura e também analisar o século XIX, tendo como finalidade a literatura romântica do Brasil.Utilizaremos para tal as obras Leonor de Mendonsa e Beatríz Cenci,de Gonçalves Dias, que retratam objetivamente a estrutura do poder patriarcal vigente à época, através de representações da mulheres dinâmicas que a estabelecem como elemento familiar inferiorizado, condenado, por exemplo, à frustração amorosa. As mesmas não têm poder sobre suas vidas e suas trajetórias sempre são arquitetadas e executadas pelo pai ou marido. Neste sentido a intenção também é a de perceber o feminino a partir de uma reflexão sobre a literatura romântica. Além disso, nos baseamos nos estudos do historiador alemão Reinhart Koselleck,pensando o feminino como parte importante da (e para a compreensão da) modernidade no Brasil, compreendida como um tempo profundamente acelerado, e também a partir do que podemos chamar de alargamento da ?distância histórica?..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador / Ana Paula Silva Santana - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2015 - 2016
História do Brasil e distância histórica em Joaquim Manuel de Macedo e Pedro José Xavier da Veiga (1844-1900)
Descrição: Este projeto se dedica à tematização do manual de História do Brasil de Joaquim Manuel de Macedo, adotado no Colégio Pedro II entre os anos de 1861-1882. Compararemos o manual de Macedo ao de Varnhagen a partir da hipótese de que ambos possuem uma autonomia relativa, ou seja, que suas interpretações acerca de conceitos como escravidão, negro, índio, colonização portuguesa, Portugal e jesuítas são distintas. De modo que, ao fim, atualizamos nossa hipótese mais geral que é a da autonomia do Colégio no que diz respeito à sedimentação da disciplina escolar, neste caso a História do Brasil. Entendemos, ainda, que Macedo dialoga com outros manuais de história pátria que foram adotados no interior do próprio Colégio Pedro II, os de Bellegarde e de Abreu e Lima, e com estudos acerca da História do Brasil produzidos no interior do mercado editorial, especialmente a partir da literatura Romântica. Ao fim, nossa compreensão é a de que a interpretação de Macedo acerca da História do Brasil é crítica em relação à colonização portuguesa, diferentemente de Varnhagen, o que produz o que chamamos de alargamento da ?distância histórica?. Investiga-se, também, a produção de manuais didáticos e de estudos acerca da História do Brasil em Minas Gerais entre os anos de 1872-1897, e as interpretações sobre a ?história pátria? especialmente em Xavier da Veiga, com objetivo de, ao fim, comparar as histórias do Brasil produzidas nas escolas e no mercado editorial do Rio de Janeiro e de Minas Gerais na segunda metade do século XIX.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador / KAIAN LUCA PERCE EUGENIO - Integrante / JONATHAN CAIRES DE CARVALHO - Integrante.Financiador(es): PIVIC/UFOP - Outra.
2015 - 2016
O Brasil na modernidade a partir do feminino: de Luís Verney e Feliciano Joaquim a Gonçalves Dias
Descrição: Projeto vinculado ao Programa Institucional de voluntários de Iniciação Científica (PIVIC). O projeto pretende estudar o comportamento feminino no século XVIII e XIX. Quais eram as obrigações em casa, com a família, seus afazeres e costumes, assim como a melhor forma de se portar perante uma sociedade por vezes vinculada a aparências, como a do Antigo Regime. Para realização de tal pesquisa pretende-se abordar análises dos livros de dois autores setecentistas que tratam da mulher de sua época e assim confrontá-los de forma que enfatize semelhanças e diferenças entre o trabalho de ambos os autores. Luís António Verney, escritor de "O verdadeiro Método de estudar", aborda de forma pedagógica, em 1746, o que deveria ser ensinado às mulheres e para quais fins tais ensinamentos poderiam servir. E Feliciano Joaquim de Souza Nunes com "Discursos político- Morais" que se refere às principais características que deveriam se fazer presentes na mulher ideal para o casamento. Para análise do que pretendem estes dois autores, o projeto contará também com leitura de autores contemporâneos da historiografia vigente, a fim de procurar entender o que levava Verney e Nunes a escreverem suas obras. Além de Verney e Nunes, É também pretensão do projeto ultrapassar a pesquisa referente ao século XVIII e caminhar para o ideal de comportamento feminino no XIX, suas novas implicações e continuidades. Nesse novo âmbito da pesquisa pretende-se associar a literatura romancista de Gonçalves Dias com o momento histórico do oitocentos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador / Antunes, Álvaro de Araújo - Integrante / Ana Paula Silva Santana - Integrante.
2015 - 2016
O giro ético-político no interior da teoria da história e da história da historiografia contemporâneas
Descrição: Projeto vinculado ao PIBIC/CNOq/UFOP Analisaremos uma tendência importante na teoria da história e da história da historiografia contemporâneas em geral e no Brasil: a intensificação da preocupação dos historiadores de refletir e intervir em seu próprio mundo, e isto a partir da tematização do passado. A esta tendência damos o nome de giro ético-político. Investigaremos os trabalhos de historiadores contemporâneos, em especial os de François Hartog, Frank Ankersmit, Hans U. Gumbrecht, Jörn Rüsen, Valdei Lopes de Araujo e Marcelo Jasmin. Também tematizaremos as reflexões de filósofos contemporâneos fundamentais à constituição deste giro: Walter Benjamin, Martin Heidegger, Michel Foucault, Paul Ricoeur, Richard Rorty e Jacques Derrida. Desde a constituição da modernidade, vemos um processo de intensificação do questionamento acerca da possibilidade da história de garantir um acesso privilegiado em relação à realidade. No interior deste fenômeno, o valor da história que até então era o de orientar os homens em geral, passou a ser radicalmente inquirido. A partir de então, tem-se a constituição de um questionamento epistemológico significativo em relação às possibilidades e limites gnosiológicos da história, trata-se dos ?historicismos?. O século XX intensificou tais reflexões, de modo que os historiadores se dedicaram à crítica e delimitação do conhecimento histórico, tematizando suas determinações ideológicas, e, ainda, o seu próprio valor. Estes questionamentos alcançaram uma espécie de paroxismo nas décadas de 60 e de 70, tornando possível o que chamamos de ?giro lingüístico?. A maior parte dos historiadores está convencida de que a história não é capaz de oferecer um acesso privilegiado em relação à realidade. Desta forma, para quê continuamos investigando o passado? Ao fim, nosso projeto busca a análise de respostas possíveis para esta questão. Entre nossas hipóteses, destaca-se que o giro ético-político constitui um caminho/estratégia mais consciente ou menos consciente para que a teoria da história e a história da historiografia continuem se dedicando ao estudo do passado. Trata-se da tendência de se pensar o mundo contemporâneo e de se tematizar e refletir sobre o passado a partir de problemas e questões colocadas pelo presente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador / Lilian Santos de Andrade - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2015 - 2016
A teoria da história, a história da historiografia contemporâneas e o giro ético-político: François Hartog e Hans Ulrich Gumbrecht
Descrição: Projeto vinculado ao Programa Institucional de Voluntários de Iniciação Científica (PIVIC) Compreendemos que a teoria da história e a história da historiografia contemporâneas têm se dedicado a pensar e a intervir em seu próprio mundo, a esta tendência chamamos de giro ético-político. Nosso objetivo, portanto, é o de analisar e descrever o modo pelo qual, dois importantes historiadores contemporâneos vêm se dedicando a pensar a contemporaneidade, a saber: François Hartog e Hans Ulrich Gumbrecht. Hartog compreende que o mundo contemporâneo é determinado por uma temporalidade ou por um ?regime de historicidade? específico, o ?presentista?, no interior do qual os homens em geral se dedicariam a retematizações incessantes de passados, especialmente de passados traumáticos referentes ao século XX, com o intuito de produzir justiça. Ainda segundo o historiador francês, este movimento estaria ou bem sendo direcionado à constituição de identidades hipertrofiadas ou bem sendo realizado de forma excessiva, especialmente porque teria provocado certa desatenção dos historiadores e dos homens em geral em relação às questões e demandas próprias ao presente. Gumbrecht possui um diagnóstico semelhante, e isto porque compreende que a temporalidade própria ao mundo contemporâneo (ao ?cronótopo? do ?presente amplo?) também é determinada por uma relação excessiva com o passado. Segundo o autor, os homens em geral seriam orientados por um sentimento negativo em relação ao futuro, de modo que se dedicariam a uma re-experimentação incessante de passados próprios à sua satisfação ou, como anota, à atualização de uma determinação antropológica, a da ?fascinação?. Ao fim, o mundo contemporâneo estaria construindo um modo de ser profundamente esteticista e egoísta. Ainda pretendemos investigar qual seria o papel da teoria da história e da história da historiografia no interior das reflexões de Hartog e de Gumbrecht, e isto no que tange ao enfrentamento dos problemas que explicitam acerca do mundo contemporâneo. Este último, por exemplo, compreende que a historiografia tem a função de liberar passados maximamente dissonantes ou obscurecidos na linguagem benjaminiana (BENJAMIN, 2005), e isto a partir de uma preocupação cuidadosa com a forma para que seja possível, então, um alargamento necessário da sensibilidade, o que, muito próximo a românticos como Friedrich Schiller, é compreendido como a condição de possibilidade para que a razão possa se reconsiderar e acompanhar a realidade em sua complexidade ou ainda para que ela possa se abrir e retematizar diferenças..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador.
2014 - 2016
A construção autônoma da disciplina escolar História do Brasil no Colégio Pedro II (1840-1880)
Descrição: Este projeto é uma extensão do projeto: "A constituição dos ensinos de história e de filosofia no Brasil a partir dos livros didáticos do Colégio Pedro II (1838-1889) - PIVIC/UFOP". Ele conta com o financiamento do Programa de Bolsas de Iniciação Científica e Tecnológica da FAPEMIG (PROBIC/FAPEMIG/UFOP). Está vinculado aos grupos de pesquisa História da Historiografia e Modernidade, ao Laboratório de Estudos de História Política e das Ideias (LEHPI) e ao grupo de pesquisa Afroperspectivas, saberes e interseções (Afrosin). Nele investigamos os manuais de história do Brasil que foram adotados pelo Colégio Pedro II entre os anos de 1840 e 1880, os manuais de: Henrique Luiz de Niemeyer Bellegarde, José Ignácio de Abreu e Lima e Joaquim Manuel de Macedo, buscando descrever os conteúdos e compreensões acerca da História do Brasil que foram se sedimentando e se tornando fundamentais para a definição da disciplina e da memória social ao longo dos séculos XIX e XX, e isto a partir da hipótese de que o Colégio Pedro II foi um âmbito autônomo no que tange à constituição da disciplina escolar História do Brasil, e mais, fundamental às reflexões e compreensões que foram produzidas e sedimentadas no interior do próprio Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, IHGB..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador / Thamara de Oliveira Rodrigues - Integrante / Daniel Joni Mendes Nunes da Cunha - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa.
2013 - 2014
A constituição dos ensinos de história e de filosofia no Brasil a partir dos livros didáticos do Colégio Pedro II (1838-1889)
Descrição: Este projeto está relacionado ao Programa Institucional de Voluntários de Iniciação Científica (PIVIC/UFOP) e está vinculado aos grupos de pesquisa História da Historiografia e Modernidade, ao Laboratório de Estudos de História Política e das Ideias (LEHPI) e ao grupo de pesquisa Afroperspectivas, saberes e interseções (Afrosin). Investigamos a constituição dos ensinos de história e de filosofia no Brasil, entre os anos de 1838 e 1889, a partir da análise dos livros didáticos, em especial dos compêndios adotados pelo Imperial Colégio de Pedro II. No âmbito do ensino de história analisaremos os compêndios de José Ignácio de Abreu e Lima, ?Compêndio de História do Brasil? (1843), de Joaquim Manuel de Macedo, ?Lições de História do Brasil? (1861), e o de Justiniano José da Rocha, ?Compêndio de História Universal? (1866). No que concerne ao ensino de filosofia, tematizaremos o ?Curso Elementar de Filosofia?, de Eustaque Barbe, traduzido por Joaquim Alves de Souza, no ano de 1846, o compêndio de A. Pellissier, o ?Curso Preciso e Completo de Filosofia Elementar?, traduzido por Augusto Zaluar em 1876, e o ?Tratado Elementar de Filosofia?, de Paul Janet, publicado pela Garnier em 1885. Estes compêndios são investigados com os objetivos de: 1- identificar os autores e conteúdos que foram se tornando fundamentais aos ensinos de história e de filosofia ao longo dos anos de 1838 e 1889, e, por conseguinte; 2- compreender a constituição dos campos: ensino de história e ensino de filosofia no Brasil; 3- conhecer a cultura escolar constituída neste período, e isto através da relação entre os compêndios e os programas e métodos de ensino, em especial os métodos ?intuitivo? e ?analítico?. 4- Compreender o processo de formação do Estado imperial, sua centralização política e a formação da nacionalidade; 5- compreender as orientações e tensões políticas no interior do Império do Brasil; 6- descrever os ideais morais e sentimentais de formação fundamentais à constituição do Estado imperial; 7- reconstituir as experiências de tempo e os climas históricos (Stimmung) próprios ao Império do Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador / Thamara de Oliveira Rodrigues - Integrante / Daniel Joni Mendes Nunes da Cunha - Integrante / João Pedro Menezes Jacinto - Integrante / Geisiane Gomes - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal de Ouro Preto - Outra.
Número de produções C, T & A: 1
2012 - 2013
Biografia e construção do conhecimento histórico em Wilhelm Dilthey
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2013
Projeto de Pós-doutorado: Tempo histórico, experiência do Tempo e formação da Nação no Romantismo brasileiro
Descrição: Este projeto está vinculado ao Grupo de Pesquisa História da Historiografia e Modernidade, ao Laboratório de Estudos de História Política e das Ideias (LEHPI), ao Núcleo de Estudos de História da Retórica e da Oratória Políticas (NHERO) e ao Laboratório KHORA de Filosofias da Alteridade. Nossa pesquisa tematiza os projetos de nação Românticos a partir das Revistas ?Niterói? (1836), ?Minerva Brasiliense? (1843-1845) e ?O Guanabara? (1849-1856). Compreendemos que os projetos de nação Românticos estão profundamente relacionados com o ?tempo histórico? e com os ?climas históricos? no interior dos quais foram construídos e debatidos, o que nos coloca a necessidade de também reconstituirmos esses horizontes a partir da investigação de outros documentos, periódicos e discursos parlamentares produzidos entre os anos de 1830 e 1850, em especial na Corte e nas províncias contíguas. Entendemos que esse período está localizado no interior do ?tempo histórico? que Reinhart Koselleck chamou de moderno, âmbito determinado pela radical ?aceleração do tempo?. Não obstante, nossas pesquisas evidenciam que, no caso do Império do Brasil, essa aceleração vai cedendo espaço para o que podemos chamar de um ?tempo estável?, que se estende, mais especificamente, entre a coroação de d. Pedro II (1841) e o final da década de 50, período que Justiniano José da Rocha classificou, em 1855, como ?transação?. Para compreendermos e analisarmos essa ?desaceleração do tempo? trabalhamos com a categoria de ?clima histórico? a partir de Valdei Lopes de Araujo, o que nos permite perceber e descrever transformações significativas no interior de um mesmo ?tempo histórico?, no caso, a passagem de um horizonte histórico que chamamos de melancólico, marcado pelos sentimentos do medo e da desesperança, e, no limite, pelo pessimismo e pelo desespero - sentimentos comuns, ao longo da década de 30, não apenas aos Românticos, mas também a homens como Bernardo Pereira de Vasconcelos, Evaristo da Veiga e Diego Antonio Feijó -, a uma atmosfera de esperança e de otimismo profundos, a qual Ilmar Rohloff de Matos chamou de ?tempo saquarema?..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
A Teologia da Libertação em Nova Iguaçu: uma genealogia do não-dito a partir da História Oral
Descrição: Este projeto busca produzir fontes para a produção de pesquisas acerca da ação da Teologia da Libertação em Nova Iguaçu entre 1970 e 1980..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador.
2007 - 2008
Memórias e Identidades Esquecidas: um estudo sobre a Teologia da Libertação em Nova Iguaçu
Descrição: Este projeto busca produzir fontes para a produção de pesquisas acerca da ação da Teologia da Libertação em Nova Iguaçu entre 1970 e 1980..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Marcelo de Mello Rangel - Coordenador.


Projetos de extensão


2016 - Atual
Laboratório de Ensino de História
Descrição: Vinculado ao Centro de Extensão do Instituto de Ciências Humana e Sociais - ICHS, este projeto tem como objetivo fundamental suscitar o debate acerca de questões históricas do tempo presente, em diálogo com estudantes do ensino médio, professores do ensino básico e com integrantes da sociedade civil de forma geral. Através de seis encontros, visa-se refletir, com o aporte da investigação histórica e com recurso a fontes em diferentes linguagens, sobre distintas temáticas contemporâneas, que venham recebendo grande destaque na imprensa e em grupos midiáticos. O projeto propõe-se a mediar, de forma especial, a interlocução com as histórias das minorias e dos grupos mais fragilizados, desconstruindo, em paralelo, estereótipos e discriminações secularmente sustentados na sociedade brasileira, a exemplo do machismo, do patriarcalismo, do eurocentrismo, de valores racistas, homofóbicos e xenofóbicos. O projeto tem como objetivo promover seis oficinas, abertas com estudantes do ensino médio, professores do ensino básico e com integrantes da sociedade civil de forma geral, acerca de temas que envolvem a relação entre história e tempo presente, possibilitando espaços de debate que se estendam para além da academia. http://sitelehisufop.wix.com/lehis#!blank/dhad9.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: Journal of Lusophone Studies
2018 - Atual
Periódico: Editora Mil Fontes
2018 - Atual
Periódico: Editora Via Verita
2016 - Atual
Periódico: Revista Eletrônica Expedições: Teoria da História e Historiografia
2016 - Atual
Periódico: Revista Contraponto
2016 - Atual
Periódico: Caderno de Geografia
2016 - Atual
Periódico: Revista Sotaques e Fronteiras
2015 - Atual
Periódico: Revista Ponta de Lança
2015 - Atual
Periódico: History Research
2015 - Atual
Periódico: Editora Prismas
2013 - Atual
Periódico: Revista Contemporânea
2013 - Atual
Periódico: Revista Ensaios Filosóficos
2012 - 2014
Periódico: Ítaca (UFRJ)
2012 - 2015
Periódico: Ekstasis: Revista de Hermenêutica e Fenomenologia
2009 - Atual
Periódico: revista pontes - filosofia da história


Revisor de periódico


2013 - Atual
Periódico: Agalia (A Corunha)
2014 - Atual
Periódico: Revista Ars Historica
2015 - Atual
Periódico: Tempo (Niterói. Online)
2015 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Estudos Políticos RBEP (UFMG)
2016 - Atual
Periódico: Topoi (Online): revista de historia
2015 - Atual
Periódico: História da Historiografia
2015 - Atual
Periódico: Revista Ekstasis
2017 - Atual
Periódico: REVISTA MARACANAN


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Ensino de História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Historiografia.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Teoria da História.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia contemporânea.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: HISTÓRIA DO BRASIL IMPÉRIO.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Pouco, Fala Razoavelmente, Lê Bem.
Alemão
Lê Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2017
Bolsa Pós-doutorado no exterior, CAPES.
2016
Auxílio financeiro ao pesquisador 2016, UFOP.
2016
Progressão para Professor Adjunto I, Classe C, UFOP.
2016
Professor Homenageado Turma 2016.1, Turma 2016.1/UFOP.
2016
CNPq - Concessão de auxílio financeiro Chamada Pública CHAMADA Nº 03/2016 - LINHA 2 - Eventos de abrangência regional ou eventos n° do processo: 437060/2016-0, CNPq.
2016
PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FAPEMIG Edital 10/2016, FAPEMIG.
2015
Auxílio Financeiro ao Pesquisador - Edital PROPP No. 03/2015, Universidade Federal de Ouro Preto.
2015
Progressão para Professor Adjunto II, Classe A, UFOP.
2015
PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Edital 04/2015, CNPq.
2015
PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FAPEMIG Edital 09/2015, FAPEMIG.
2014
Auxílio Financeiro ao Pesquisador - Edital PROPP No. 03/2014, Universidade Federal de Ouro Preto.
2014
PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FAPEMIG 99/2014, FAPEMIG.
2014
PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FAPEMIG Edital 12/2014, FAPEMIG.
2013
Aprovado em 1° lugar no concurso para História/Ensino de História - Departamento de História/UFOP, UFOP.
2011
Aprovado em 2° lugar para professor substituto em teoria e metodologia da história, Instituto de História da UFRJ.
2009
Paraninfo, Departamento de História - UNIG.
2008
professor paraninfo, Departamento de História - UNIG.
2008
Professor Homenageado, Departamento de Pedagogia, UNIG.
2007
professor homenageado, Departamento de História - UNIG.
2007
Bolsista CAPES Doutorado de março de 2007 a fevereiro de 2010, CAPES.
2004
Bolsa Mestrado FAPERJ/NOTA 10 - 2004 a 2005, FAPERJ.
2003
Bolsista CNPQ de março de 2003 a maio de 2004, CNPQ.
1999
Aprovado em concurso para o cargo de professor II do quadro permanente do Município do Rio de Janeiro. Edital FJG n.12/99, publicado no D.O. Rio de Janeiro 19/02/99, Município do Rio de Janeiro.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:1
Total de citações:1
Fator H:1
Rangel, Marcelo de Mello  Data: 12/07/2017

SCOPUS
Total de trabalhos:2
Total de citações:1
de Mello Rangel, Marcelo  Data: 12/07/2017

Outras
Total de trabalhos:11
Total de citações:34
Marcelo de Mello Rangel  Data: 07/07/2017

Artigos completos publicados em periódicos

1.
RODRIGUES, THAMARA DE OLIVEIRA2018RODRIGUES, THAMARA DE OLIVEIRA ; RANGEL, MARCELO DE MELLO . Temporalidade e crise: sobre a (im)possibilidade do futuro e da política no Brasil e no mundo contemporâneo. MARACANAN, v. 00, p. 66-82, 2018.

2.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2017RANGEL, M. M.. Nietzsche e o pensamento histórico: justiça, amor e felicidade. TRÁGICA: ESTUDOS SOBRE NIETZSCHE, v. 10, p. 69-85, 2017.

3.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2016RANGEL, M. M.. Melancolia e história em Walter Benjamin. Ensaios Filosóficos, v. XIX, p. 1-12, 2016.

4.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2016RANGEL, M. M.. História e Stimmung a partir de Walter Benjamin: Sobre algumas possibilidades ético-políticas da historiografia. Cadernos Walter Benjamin, v. 17, p. 1-12, 2016.

5.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2015 RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L. . Apresentação - Teoria e história da historiografia: do giro linguístico ao giro ético-político. História da Historiografia, v. 17, p. 318-332, 2015.

6.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2015 RANGEL, M. M.; ABREU, M. . MEMÓRIA, CULTURA HISTÓRICA E ENSINO DE HISTÓRIA. História e Cultura, v. 4, p. 7, 2015.

7.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2015 RANGEL, M. M.. O Romantismo no Brasil: Literatura, civilização e melancolia na Revista Niterói (1836). Revista do Instituto Histórico e Geographico Brazileiro, v. 176, p. 85-112, 2015.

8.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2015RANGEL, M. M.; SANTOS, F. M. . Algumas palavras sobre giro ético-político e história intelectual. Revista Ágora (Vitória), v. 21, p. 7-14, 2015.

9.
RANGEL, MARCELO DE MELLO2015RANGEL, MARCELO DE MELLO; DE ARAUJO, VALDEI LOPES . Introduction - Theory and History of Historiography: from the Linguistic Turn to the Ethical-Political Turn. HISTÓRIA DA HISTORIOGRAFIA, v. -, p. 333-346, 2015.

10.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2014 RANGEL, M. M.. Romantismo, Sattelzeit, melancolia e clima histórico (Stimmung). EXPEDIÇÕES: TEORIA DA HISTÓRIA E HISTORIOGRAFIA, v. 5, p. 53-62, 2014.

11.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2014RANGEL, M. M.; FERREIRA, C. J. . DEFORMAÇÕES TEÓRICAS: A HISTORICIDADE DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO SEGUNDO MANOEL BOMFIM. Revista UNIABEU, v. 7, p. 157-171, 2014.

12.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2013RANGEL, M. M.. Escravidão e decadência nos Estados Unidos e no Império do Brasil: Torres Homem e seu diálogo com Alexis de Tocqueville. Dimensões: Revista de História da UFES, v. 29, p. 208-237, 2013.

13.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2013RANGEL, M. M.. A colonização portuguesa e o destino do império do Brasil segundo Gonçalves de Magalhães, ou ainda: teria o Império um destino trágico?. Revista da Academia Brasileira de Letras, v. 75, p. 225-236, 2013.

14.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2013RANGEL, M. M.. JUSTIÇA E HISTÓRIA EM DERRIDA E BENJAMIN. Sapere Aude: Revista de Filosofia, v. 4, p. 347-359, 2013.

15.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2013 RANGEL, M. M.. O Clima histórico no período regencial sob o olhar do romantismo: pessimismo e esperança na poesia de Gonçalves de Magalhães.. ArtCultura, v. 15, p. 169-186, 2013.

16.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2012RANGEL, M. M.. Violência e história em Walter Benjamin a partir da crítica de Derrida. Ítaca (UFRJ), v. 19, p. 174-185, 2012.

17.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2012RANGEL, M. M.; RODRIGUES, T. O. . História e Modernidade em Hans Ulrich Gumbrecht. Redescrições, v. 4, p. 63-71, 2012.

18.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2011RANGEL, M. M.. A literatura como catarse, segundo Araújo Porto-alegre. Revista e-scrita: revista do curso de etras da UNIABEU, v. 2, p. 99-112, 2011.

19.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2011RANGEL, M. M.. A literatura a serviço da nação e da civilização do Império do Brasil na Revista Niterói. Revista Ágora (Vitória), v. 12, p. 1-34, 2011.

20.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2011RANGEL, M. M.. A LITERATURA A SERVIÇO DA NAÇÃO E DA CIVILIZAÇÃO NA REVISTA NITERÓI: IDENTIDADE NACIONAL E CIVILIZAÇÃO ATRAVÉS DO AMOR. Cadernos da FaEL, v. 3, p. 1-10, 2011.

21.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2011RANGEL, M. M.. GONÇALVES DE MAGALHÃES E A CIVILIZAÇÃO DO IMPÉRIO DO BRASIL ATRAVÉS DA LITERATURA. História & Perspectivas (Online), v. 24, p. 149-192, 2011.

22.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2011RANGEL, M. M.. O problema da ciência histórica em Friedrich Nietzsche e Walter Benjamin. Revista Urutágua (Online), v. 23, p. 78-84, 2011.

23.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2010RANGEL, M. M.. Do lembrar e do esquecer a partir de Nietzsche. Revista Pontes, v. 11, p. 72-81, 2010.

24.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2010RANGEL, M. M.. Sobre a utilidade e desvantagem da ciência histórica, segundo Nietzsche e Gumbrecht. Dimensões: Revista de História da UFES, v. 24, p. 208-241, 2010.

25.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2010RANGEL, M. M.. Ciência histórica e lembrança segundo Nietzsche. Ítaca (UFRJ), v. 15, p. 175-180, 2010.

26.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2010RANGEL, M. M.. ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A CIÊNCIA HISTÓRICA A PARTIR DE HANS ULRICH GUMBRECHT. Revista Pontes, v. 20, p. 58-69, 2010.

27.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2010RANGEL, M. M.. A CIÊNCIA HISTÓRICA SEGUNDO WALTER BENJAMIN. Revista Litteris, v. 6, p. 1-11, 2010.

28.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2009RANGEL, M. M.. Do sempre-ter-de-fazer-novamente em João Cabral de Melo Neto. Ítaca (UFRJ), v. 12, p. 145-150, 2009.

29.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2009RANGEL, M. M.. Algumas palavras sobre o valor à vida na teoria do conhecimento de Max Weber. Revista UNIABEU. Humanas e Tecnológicas, v. 3, p. 10-18, 2009.

30.
RANGEL, M. M.;RANGEL, MARCELO DE MELLO2008RANGEL, M. M.. O conhecimento histórico segundo Nietzsche. Ítaca (UFRJ), v. 10, p. 87-95, 2008.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
MEDEIROS, B. F. (Org.) ; RANGEL, M. M. (Org.) ; HALABI, L. (Org.) ; PEREIRA, M. H. (Org.) ; SOUSA, F. G. (Org.) . Teoria e Historiografia: Debates contemporâneos. 1. ed. Jundiaí: Paco Editorial, 2015. v. 1. 404p .

2.
RANGEL, M. M.; Abreu, Marcelo (Org.) ; SILVA, R.M. (Org.) . Anais do 8º Seminário Brasileiro de História da Historiografia - Variedades do discurso histórico: possibilidades para além do texto. 1. ed. Ouro Preto: EDUFOP, 2014. 300p .

3.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L. (Org.) ; PEREIRA, M. H. de F. (Org.) . Anais do VI Seminário Brasileiro de História da Historiografia - o Giro Linguístico e a historiografia: balanço e perspectivas. VI. ed. Ouro Preto: EDUFOP, 2012.

Capítulos de livros publicados
1.
RANGEL, M. M.. Uma análise do clima histórico no período regencial através do romantismo: pessimismo e crítica na poesia de Gonçalves de Magalhães. In: GIL, Antonio Carlos Amador; JESUS, Graziela Menezes de (orgs.).. (Org.). Estudos de história política e das ideias. 1ed.Vitória: LEHPI/UFES, 2015, v. 1, p. 20-30.

2.
RANGEL, M. M.. Dona Ivone reencanta o tempo no sonho, no amor e no samba. In: Wallace Lopes Silva. (Org.). Sambo logo penso. Afroperspectivas filosóficas para pensar o samba. 1ed.Rio de Janeiro: Hexis; Fundação Biblioteca Nacional, 2015, v. , p. 115-125.

3.
RANGEL, M. M.. 'Ao Leitor?: civilização e identidade nacional através do amor na Revista Niterói. In: Valdei Lopes de Araujo & Maria da Gloria de Oliveira. (Org.). Disputas pelo passado: História e historiadores no Império do Brasil. 1ed.Ouro Preto - MG: EDUFOP, 2013, v. , p. 100-124.

4.
RANGEL, M. M.. "Ao Leitor": identidade nacional e civilização através do amor. In: Camila Oliveira; Helena Mollo; Virgínia Buarque. (Org.). Caderno de Resumo & Anais do 5° Seminário Nacional de História da Historiografia: Biografia & História Intelectual. 1ed.Ouro Preto - MG: EDUFOP, 2011, v. 5, p. 1-10.

5.
RANGEL, M. M.. Indivíduo e poder através das imagens no Brasil Oitocentista. In: Douglas Rodrigues da Conceição; Paulo César Silva de Oliveira. (Org.). Cadernos da FaEL. Dossiê Hegemonia, periferia e o papel do intelectual.. 3ed.Nova Iguaçu: Gráfica UNIG, 2006, v. 1, p. 187-194.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
RANGEL, M. M.. O bacharel e a sala de aula!. Blog O FIM DA HISTÓRIA? A reforma do ensino médio e o futuro das humanidades, Mariana - MG, 18 jun. 2015.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
RANGEL, M. M.. Tempo histórico e clima histórico no Império do Brasil. Uma descrição da década de 1830 a partir do Romantismo. In: III Congresso internacional de filosofia de la historia - Dimensiones de la experiencia histórica, 2014, Buenos Aires. Anais do III Congresso internacional de filosofia de la historia - Dimensiones de la experiencia histórica, 2012.

2.
RANGEL, M. M.. Gonçalves de Magalhães e sua crítica à escravidão e à escrita da História em Varnhagen. In: I Seminário de História do ICHS:Tendências da Historiografia Brasileira Contemporânea, 2006, mariana. Tendências da Historiografia Brasileira Contemporânea:Anais do I Seminário de História do ICHS, 2006.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
RANGEL, M. M.. O giro ético-político a partir de Walter Benjamin: história, melancolia e Stimmung. In: IX Encontro Regional Sudeste de História Oral - Dimensões do público: Comunidades de sentido e narrativas políticas, 2015, Niterói. Anais Dimensões do público: Comunidades de sentido e narrativas políticas, 2015. p. 45-45.

2.
RANGEL, M. M.. História, temporalidade e melancolia em Walter Benjamin. In: II Seminário de História e Cultura, 2014, Uberlândia. Caderno de Resumos II Seminário de história e cultura: imagens na escrita da história. Uberlândia, 2014. v. 2. p. 123-123.

3.
RANGEL, M. M.; SANTOS, F. M. . História, Justiça e responsabilidade em Walter Benjamin. In: X Encontro Regional ANPUH-ES, 2014. Anais do X Encontro Regional ANPUH-ES - Democracia, golpes de estado e movimentos sociais. Vitória: GM Gráfica e Editora, 2014.

4.
RANGEL, M. M.. Historicism, Hermeneutics and the Ethical Turn in History. In: International Network for Theory History (INTH), 2013, Gent. International Network for Theory History (INTH), 2013.

5.
RANGEL, M. M.. Sobre a ciência história no mundo contemporâneo, segundo Gumbrecht. In: III Congresso Internacional UFES/Université Paris-Est/Universidade do Minho/ XVIII Simpósio de História da UFES, 2011, Vitória. Território, poderes, identidades, 2011.

6.
RANGEL, M. M.. Ciência histórica e filosofia da História segundo Friedrich Nietzsche e Walter Benjamin. In: VI Colóquio nacional de filosofia da história: história e ilustração, 2011, Curitiba. Cadernos de Resumos, 2011.

7.
RANGEL, M. M.. Algumas questões epistemológicas sobre a escrita da história a partir de Friedrich Nietzsche. In: XIII Encontro de História Anpuh-Rio. Identidades, 2008. XIII Encontro de História Anpuh-Rio. Identidades, 2008.

8.
RANGEL, M. M.. Alguns apontamentos sobre o passado, a memória e a ciência histórica em Nietzsche, ou da utilidade da ciência histórica para a vida. In: XXIV Simpósio Nacional de História - História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos, 2007, São Leopoldo - RS. XXIV Simpósio Nacional de História - História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos, 2007.

9.
RANGEL, M. M.. Nietzsche e algumas considerações sobre a história. In: VI Semana de História da UERJ. Interação, Discurso e Representação, 2007. VI Semana de História da UERJ. Integração, Discurso e Representação, 2007.

10.
RANGEL, M. M.. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A HISTÓRIA DO DISCURSO E SUA RECEPÇÃO PELA HISTORIIOGRAFIA BRASILEIRA E ARGENTINA. In: Cadernos de resumo e programação do Seminário Nacional de História da Historiografia: historiografia brasileira e modernidade, 2007, Mariana. Cadernos de resumo e programação do Seminário Nacional de História da Historiografia: historiografia brasileira e modernidade. Ouro Preto: EDUFOP, 2007.

11.
RANGEL, M. M.. Da crítica melancólica de Gonçalves de Magalhães à escravidão e à imoralidade do Estado-nação saquarema. In: VI Encontro Regional da ANPUH-ES. Territórios e Fronteiras: limites e deslocamentos, 2006, Vitória - ES. VI Encontro Regional da ANPUH-ES. Territórios e Fronteiras: limites e deslocamentos, 2006.

12.
RANGEL, M. M.. Algumas palavras sobre a relação entre o corpo e a consciência em Gonçalves de Magalhães, ou da crítica à cientificização no Império do Brasil. In: XII Encontro Regional de História- Anpuh-RJ. Usos do Passado, 2006. XII Encontro Regional de História - Anpuh-RJ. Usos do Passado, 2006.

13.
RANGEL, M. M.. A contemplação e a ação na poética de Gonçalves de Magalhães. In: X Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2006, Rio de Janeiro. X Congresso Nacional de Lingüística e Filologia, 2006.

14.
RANGEL, M. M.. Gonçalves de Magalhães e a idéia de História. In: XXIII Simpósio Nacional História: Guerra e Paz, 2005, Londrina - ES. XXIII Simpósio Nacional História: Guerra e Paz, 2005.

15.
RANGEL, M. M.. O pensamento filosófico de Gonçalves de Magalhães e seu projeto ético. A escrita da história e os texos filosóficos. In: XI Encontro Regional de História - ANPUH-RJ. Democracia e Conflito, 2004, Rio de Janeiro. XI Encontro Regional de História - ANPUH-RJ. Democracia e Conflito, 2004.

16.
RANGEL, M. M.. Política Externa Brasileira e Integração Regional nos Anos 50 e 60 - Generalizações e Incorreções. In: 10 Semana de Iniciação Científica - UERJ, 2001, Rio de Janeiro. 10 Semana de Iniciação Científica - UERJ, 2001.

Apresentações de Trabalho
1.
RANGEL, M. M.. Empatia, ódio e amor: melancolia benjaminiana. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
RANGEL, M. M.. Can One Be Happy Today?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
RANGEL, M. M.. A hipótese democrática: sobre a felicidade hoje. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
RANGEL, M. M.. A hipótese democrática: História, giro ético-político e felicidade hoje. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
RANGEL, M. M.. A hipótese democrática: temporalidade, felicidade e democratização hoje. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
RANGEL, MARCELO DE MELLO. Felicidade, temporalidade, melancolia e diferença: Podemos ser felizes hoje?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
RANGEL, M. M.. Temporalidade, Stimmung e melancolia no mundo contemporâneo. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
RANGEL, M. M.. 'História, Ensino de História e giro ético-político'. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
RANGEL, M. M.. Teoria da História e Cultura Histórica. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
RANGEL, M. M.. O giro ético-político na teoria da história e na história da historiografia. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
RANGEL, M. M.. Ethical-political turn within the theory of history and history of historiography. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
RANGEL, M. M.. Interdisciplinariedade e estudos literários. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
RANGEL, M. M.. Ensino de História, cultura histórica e giro ético-político. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
RANGEL, M. M.. O giro ético-político a partir de Walter Benjamin: história, melancolia e Stimmung. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
RANGEL, M. M.. O giro ético-político na teoria e na história da historiografia contemporâneas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
RANGEL, M. M.; ABREU, M. . The challenge of multiple temporalities: history teaching, simultaneous forms of historical consciousness, and the defiance to national identity. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
RANGEL, M. M.. Teatro no Brasil: questões estéticas e políticas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
RANGEL, M. M.. Ensino de História e Formação de identidades culturais. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
RANGEL, M. M.. O Giro ético-político na Historiografia contemporânea. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
RANGEL, M. M.. Historiografia do ensino de história, Romantismo e Giro ético-político no interior da teoria e da história da historiografia contemporâneos.. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
RANGEL, M. M.. Modernidade e História a partir de Walter Benjamin e Derrida. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
RANGEL, M. M.. História, temporalidade e melancolia em Walter Benjamin. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

23.
RANGEL, M. M.. Romantismo e ensino de história do Brasil no século XIX. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

24.
RANGEL, M. M.. História, temporalização e Stimmung em Walter Benjamin. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

25.
RANGEL, M. M.. História da Historiografia como analítica da historicidade e uma possibilidade do giro ético-político. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
CUNHA, D. J. M. N. ; RANGEL, M. M. . O COMPÊNDIO DA HISTÓRIA DO BRASIL DE ABREU E LIMA: NARRATIVA, CONCEITOS E DISTÂNCIA HISTÓRICA. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

27.
GOMES, G. ; RANGEL, M. M. . A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL ENTRE OS GÊNEROS LITERÁRIO E HISTORIOGRÁFICO A PARTIR DE JOAQUIM MANUEL DE MACEDO (1859-1863). 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

28.
JACINTO, J. P. M. ; RANGEL, M. M. . RESUMO DE HISTORIA DO BRASIL DE BELLEGARDE: DISTÂNCIA HISTÓRICA, NARRATIVAS E CONCEITOS. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

29.
RANGEL, M. M.. A história a contrapelo: olhares retrospectivos sobre a ditadura e a redemocratização no Brasil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
RANGEL, M. M.. Violência, história e melancolia em Derrida. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

31.
RANGEL, M. M.. O problema da história em Heidegger e Koselleck. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
RANGEL, M. M.. Romantismo, experiência do tempo e clima histórico. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

33.
RANGEL, M. M.. Presença e sentido: o ensino de história a partir Hans Ulrich Gumbrecht e Jörn Rüsen. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

34.
RANGEL, M. M.. Memória, cultura histórica e ensino de história no mundo contemporâneo. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

35.
RANGEL, M. M.. Violência e melancolia, de Derrida a Benjamin. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

36.
RANGEL, M. M.. Melancolia e ação em Walter Benjamin. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

37.
RANGEL, M. M.. Experiência do Tempo e Formação da Nação no Primeiro Romantismo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
RANGEL, M. M.. Modernidade, democracia e revolução. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

39.
RANGEL, M. M.. Experiência do tempo e educação sentimental no primeiro Romantismo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

40.
RANGEL, M. M.. Benjamin e Heidegger entre Derrida. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

41.
RANGEL, M. M.. UMA ANÁLISE DO CLIMA HISTÓRICO NO PERÍODO REGENCIAL ATRAVÉS DO ROMANTISMO: PESSIMISMO E ESPERANÇA NA POESIA DE GONÇALVES DE MAGALHÃES. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

42.
RANGEL, M. M.. História e liberdade em Nietzsche. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

43.
RANGEL, M. M.. Violência e história em Walter Benjamin a partir da crítica de Derrida. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

44.
RANGEL, M. M.. A civilização da boa sociedade e a construção da nação brasileira através da literatura na Revista Niterói. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

45.
RANGEL, M. M.. Sobre a ciência histórica no mundo contemporâneo, segundo Gumbrecht. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

46.
RANGEL, M. M.. História e liberdade em Nietzsche. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

47.
RANGEL, M. M.. Do lembrar e do esquecer a partir de Nietzsche. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

48.
RANGEL, M. M.. A ciência histórica no mundo contemporâneo, segundo Hans Ulrich Gumbrecht. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

49.
RANGEL, M. M.; Carlos Eduardo Narduci Pereira ; Felipe Luiz Gomes Figueira . O tempo livre é o apêndice do Trabalho? Uma análise da indústria cultural e sociedade na dialética do esclarecimento. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

50.
RANGEL, M. M.. Lembrança e esquecimento em Nietzsche, ou da utilidade do passado para a vida. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

51.
RANGEL, M. M.. O Liberalismo entre a liberdade dos antigos e a liberdade dos modernos. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

52.
RANGEL, M. M.. Algumas considerações sobre a noção de vida como um ter-de-fazer-sempre-novamente em João Cabral de Melo Neto. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

53.
RANGEL, M. M.. Algumas questões epistemológicas sobre a escrita da história a partir de Friedrich Nietzsche. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

54.
RANGEL, M. M.. A política como aventura. Um ensaio sobre a ação segundo a poesia de João Cabral de Melo Neto. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

55.
RANGEL, M. M.. Afeto e compreensão em Dilthey. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

56.
RANGEL, M. M.. Ontologia e História em Nietzsche. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

57.
RANGEL, M. M.. Alguns apontamentos sobre o passado, a memória e a ciência histórica em Nietzsche, ou da utilidade da ciência histórica para a vida. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

58.
RANGEL, M. M.. História e Memória: Uma (re) leitura dos documentos do IHGNI. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

59.
RANGEL, M. M.. Nietzsche e algumas considerações sobre a História. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

60.
RANGEL, M. M.. A noção de técnica no mundo contemporâneo. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

61.
RANGEL, M. M.. Paulo Freire e a educação como um processo de inacabamento. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

62.
RANGEL, M. M.. Sobre Educação e História em Nietzsche. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

63.
RANGEL, M. M.. A questão da escravidão na construção do Estado Imperial Brasileiro. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

64.
RANGEL, M. M.. Gonçalves de Magalhães e sua crítica à escravidão e à escrita da história em Varnhagen. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

65.
RANGEL, M. M.. Nietzsche e o problema da história. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

66.
RANGEL, M. M.. A idéia de História em Kant e Nietzsche. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

67.
RANGEL, M. M.. Sobre a utilidade e a inutilidade da ciência histórica para a vida segundo Nietzsche. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

68.
RANGEL, M. M.. Da crítica melancólica de Gonçalves de Magalhães à escravidão e à imoralidade do Estado - nação saquerema. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

69.
RANGEL, M. M.. O Liberalismo Romântico de Gonçalves de Magalhães e a crítica à escravidão. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

70.
RANGEL, M. M.. Gonçalves de Magalhães e a Idéia de História. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

71.
RANGEL, M. M.. O grupo de Paris e a crítica aos conservadores Saquaremas. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

72.
RANGEL, M. M.. O pensamento filosófico de Gonçalves de Magalhães e seu projeto ético. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

73.
RANGEL, M. M.. Silvio Romero e o Mito da Originalidade. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

74.
RANGEL, M. M.. O Latim da Santa Sé e as Cores de um ?Novo Mundo?. 2002. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

75.
RANGEL, M. M.. Política Externa Brasileira e Integração Regional nos Anos 50 e 60 ? Generalizações e Incorreções. 2001. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

76.
RANGEL, M. M.. Brasil, Argentina e Chile no Pacto ABC: os primórdios do Mercosul. 2001. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
RANGEL, M. M.; ROSA, Rogério . E a história hoje.... Florianópolis, 2018. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

2.
RANGEL, M. M.. Revista Ensaios Filosóficos: Entrevista com Professor Marcelo Rangel. Rio de Janeiro: Revista Ensaios Filosóficos, 2017 (Entrevista).

3.
RANGEL, M. M.; MAIA, T. ; ALVES, L. A. M. . Apresentação Dossiê: Ensino de História e Consciência Histórica, 2016. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

4.
RANGEL, M. M.. Editorial Revista Ekstasis. Rio de Janeiro, 2015. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

5.
RANGEL, M. M.. Resenha: Graciosidade e Estagnação. Rio de Janiero: Revista Redescrições, 2012 (Resenha).

6.
RANGEL, M. M.; RODRIGUES, T. O. . Por que eu preciso tanto ir ao Brasil. Revista Redescrições, 2012. (Tradução/Outra).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
RANGEL, MARCELO DE MELLO. Parecer Ad Hoc - Revista História da Historiografia. 2018.

2.
RANGEL, MARCELO DE MELLO. Parecer Ad Hoc - Revista Tempo e Argumento. 2018.

3.
ENDEBO, Nelson Shuchmacher ; RANGEL, M. M. . Revisão de tradução - 'Realismo na literatura brasileira', de Hans Ulrich Gumbrecht. 2018.

4.
ENDEBO, Nelson Shuchmacher ; RANGEL, M. M. . Revisão de tradução - 'O futuro da leitura? Recordações e Pensamentos por uma Abordagem Genealógica', de Hans Ulrich Gumbrecht. 2018.

5.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc - Revista Em Tempo de Histórias. 2017.

6.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista UNIABEU. 2017.

7.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista História UNISINOS. 2017.

8.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc - Revista Trágica. 2017.

9.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc - Revista Ágora. 2017.

10.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad hoc História da Historiografia. 2017.

11.
RANGEL, MARCELO DE MELLO. Parecer Ad Hoc - Revista História e Cultura. 2017.

12.
RANGEL, MARCELO DE MELLO. Parecer Ad Hoc - Revista História e Cultura. 2017.

13.
RANGEL, MARCELO DE MELLO. Parecer Ad Hoc - Revista História e Cultura. 2017.

14.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ekstasis. 2016.

15.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc História da Historiografia. 2016.

16.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Topoi. 2016.

17.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad hoc Revista expedições. 2016.

18.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad hoc Revista História da Historiografia. 2016.

19.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad hoc Revista contemporânea. 2016.

20.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad hoc Revista Ponta de Lança. 2016.

21.
RANGEL, M. M.. Parcer Ad Hoc Revista Tempo e Argumento. 2016.

22.
RANGEL, M. M.; FREIXO, A. ; Silveira, Marco Antonio . Revalidação de diploma estrangeiro. 'A boa comida no início do século XXI Entre Carlo Petrini e Michael Pollan'. 2016.

23.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Humanidades em Diálogo. 2016.

24.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad hoc Revista Uniabeu (artigo 1805). 2015.

25.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad hoc Revista Tempo. 2015.

26.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ensaios Filosóficos. 2015.

27.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ágora. 2015.

28.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ágora. 2015.

29.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Territórios & Fronteiras. 2015.

30.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Antíteses. 2015.

31.
RANGEL, M. M.. Parecer UNIABEU Ad Hoc Artigo 1351. 2014.

32.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc História da Historiografia. 2014.

33.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Síntese. 2014.

34.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Caderno de História. 2014.

35.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista História da Historiografia. 2014.

36.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Uniabeu. 2014.

37.
RANGEL, M. M.. Parecer ad hoc Revisra Ars Historica. 2014.

38.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ensaios Filosóficos. 2014.

39.
RANGEL, M. M.. Revalidação de diploma estrangeiro - André Sopas de Melo Bandeira. 'A autoridade da natureza no discurso legitimador' - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. 2014.

40.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ars Historica 10° edição. 2014.

41.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc UNIABEU. 2014.

42.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc História da Hisoriografia. 2014.

43.
RANGEL, M. M.. Relatório anual de atividades e pesquisa NEHM. 2014.

44.
RANGEL, M. M.. Relatório anual referente ao primeiro ano de estágio probatório. 2014.

45.
RANGEL, M. M.. Parecer ad hoc Revista Ensaios Filosóficos n° 6. 2013.

46.
RANGEL, M. M.. Parecer ad hoc Revista Ensaios Filosóficos n° 6. 2013.

47.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Dimensões n° 29 - Dossiê História da América. 2013.

48.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Dimensões n° 29 - Dossiê História da América. 2013.

49.
RANGEL, M. M.. Parecer ad hoc Agália - Revista de Estudos na Cultura. 2013.

50.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Cadernos de História. 2013.

51.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Cadernos de História. 2013.

52.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Uniabeu. 2013.

53.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc: Revista E-scrita-UNIABEU, vol. 3, n.2b. 2012.

54.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc: Revista E-scrita-UNIABEU. 2012.

55.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ensaios Filosóficos, vol. 5. 2012.

56.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ensaios Filosóficos, vol. 5. 2012.

57.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ensaios Filosóficos, vol. 5. 2012.

58.
RANGEL, M. M.. Parecer ad hoc Revista E-scrita Vol. 4. 2012.

59.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Eletrônica História da Historiografia, n. 7 nov/dez. 2011.

60.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc para a Revista Temporalidades, vol. 3, n.1, jan/jul. 2011.

61.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc: Revista E-scrita-UNIABEU vol.4 n.8 set/dez. 2011.

62.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc: Revista E-scrita-UNIABEU vol. 4, n 8, set-dez. 2011.

63.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ensaios Filosóficos, vol. 4, outubro. 2011.

64.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Ensaios Filosóficos. 2011.

65.
RANGEL, M. M.. Parecer Ad Hoc Revista Ensaios Filosóficos, vol. 4, outubro. 2011.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
RANGEL, M. M.; GUMBRECHT, H. U. . Entrevista com Hans Ulrich Gumbrecht. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
RANGEL, M. M.. Debate sobre o Duplo Crimp. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
RANGEL, M. M.. III Jornada Heidegger - Mesa de Comunicacoes 'Amor fati e serenidade'. 2011. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

4.
RANGEL, M. M.. III Jornada Heidegger - Mesa de Comunicacoes 'Amor fati e serenidade'. 2011. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

5.
RANGEL, M. M.. UNIG abraça criação de museu em Itaperuna. 2007. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
RANGEL, M. M.; Rachel Costa . Dossiê Hans Ulrich Gumbrecht. 2018. (Organização de Dossiê).

2.
RANGEL, M. M.; ROSA, Rogério . Dossiê: Reflexões teóricas e narrativas históricas no tempo presente. 2017. (Organização de Dossiê).

3.
RANGEL, M. M.. Temporalidade, historicidade e giro ético-político. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
RANGEL, M. M.; MAIA, T. ; ALVES, L. A. M. . Dossiê: Ensino de história e consciência histórica - Revista História Hoje. 2016. (Organização de Dossiê).

5.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L. ; MOLLO, H. M. ; ABREU, M. ; PEREIRA, L. R. ; PEREIRA, M. H. . Relatório final NEHM-PRONEM. 2015. (Relatório de pesquisa).

6.
RANGEL, M. M.; SANTOS, F. M. . Dossiê 'História intelectual, ética e política' - Revista Ágora (UFES). 2015. (Organização de Dossiê).

7.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L. . Dossiê Giro Linguístico - Revista História da Historiografia. 2015. (Organização de Dossiê).

8.
RANGEL, M. M.; SANTOS, F. M. . História, Justiça e responsabilidade em Walter Benjamin e Hannah Arendt. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

9.
RANGEL, M. M.. Relatório 'Visiting Scholar', Stanford - PRONEM-NEHM. 2014. (Relatório de pesquisa).

10.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L. . Romantismo e História. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

11.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L. ; PEREIRA, L. R. . Teoria e escrita da história na sala de aula da educação básica. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

12.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L. ; PEREIRA, L. R. . Uma introdução ao problema da historiografia em Heidegger e Gadamer. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

13.
RANGEL, M. M.. A ciência histórica, a experiência do tempo e a escrita da história. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

14.
RANGEL, M. M.. História e Educação em Nietzsche. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

15.
RANGEL, M. M.; SEIXAS, R. . filosofia e sociologia para o ensino médio. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material didático).

16.
RANGEL, M. M.. História Oral. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
SILVA, Giselda Brito da.; RANGEL, M. M.; MIRANDA, Humberto da Silva; SILVA, Lucas Victor. Participação em banca de BRUNNO MANOEL AZEVEDO PESSOA. EXPERIÊNCIA DOCENTE NO ENSINO DE HISTÓRIA Desenvolvendo estratégias para o uso do RPG em salas de aula de Recife-PE. 2018. Dissertação (Mestrado em História Social da Cultura Regional) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

2.
REIS, M. F.; RANGEL, M. M.; BAGGIO, Kátia Gerab. Participação em banca de Andrezza Kelly Lisboa Fernandes Pinto. Aproximações e distanciamentos entre o Brasil e as Américas nas Revistas do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro entre 1889 e 1894. 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
CORAÇÃO, Claudio Rodrigues; RANGEL, MARCELO DE MELLO; RODRIGUES, H. B. S.. Participação em banca de Saulo Pedrosa da Fonseca Rios. Sinfonia de Afetos em Cafe Müller: corpo, estética da comunicação e presença na dança-teatro de Pina Bausch. 2018. Dissertação (Mestrado em Jornalismo) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
BUARQUE, V. A. de C.; ABREU, M.S.; RANGEL, MARCELO DE MELLO; CUNHA, N. R. C.. Participação em banca de Romeu Alvim Fúrfuro de Lacerda. Letramento e tempo presente no jornal discente A Revolução começa aqui! (PIBID/UFOP-História, 2013-2015). 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
Bentivoglio, J. C.; RANGEL, MARCELO DE MELLO; SILVA, G. V.. Participação em banca de Rusley Biasutti. Nietzsche contra NIetzsche: linguagem, história e política. Um estudo sobre a Segunda Consideração Intempestiva. 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Espírito Santo.

6.
FONTINELES, C. C. S.; RANGEL, M. M.; NASCIMENTO, F. A. S.; NETO, Marcelo de Sousa. Participação em banca de Sthênio de Sousa Everton. RESSONÂNCIAS DE UM PASSADO PRÓXIMO: Teresina, a cidade do #Contraoaumento e os movimentos sociais em rede.. 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Piauí.

7.
NETO, Olímpio Jose Pimenta; RANGEL, M. M.; CAVALCANTI, A. H.. Participação em banca de Pablo Augusto Sathler Pedrosa. Música e gênio em Nietzsche. 2018. Dissertação (Mestrado em Estética e Filosofia da Arte) - Universidade Federal de Ouro Preto.

8.
RANGEL, M. M.; HADDOCK-LOBO, R.; ARAUJO, V. L.; ABREU, M.. Participação em banca de Glauber Fonseca Silveira. Teoria e Ensino de História: Respostas ao mundo presente. 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

9.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.; MOLLO, H. M.; SOUSA, F. G.. Participação em banca de Raína de Castro Ferreira. A história do Brasil imaginada por Joaquim Felício dos Santos (1860-1873). 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

10.
DIAS, L.; RANGEL, M. M.; MOLLO, H. M.; MACIEL, P.; FRANCO, Gustavo Naves. Participação em banca de Andréa Sannazzaro Ribeiro. Presença e Comédia: O teatro de Martins Pena e a busca da nacionalidade (1838 - 1847). 2017. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) - Universidade Federal de Ouro Preto.

11.
BARBOSA, Ildenilson Meireles; RANGEL, M. M.; PEREIRA, Laurindo Mekie. Participação em banca de Pedro Ribeiro Nogueira. A construção do estado totalitário em Hannah Arendt e George Orwell. 2017. Dissertação (Mestrado em Historia) - Universidade Estadual de Montes Claros.

12.
MATA, S.; RANGEL, M. M.; CALDAS, P. S. P.. Participação em banca de UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETOINSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMA. HEGEL E O HISTORICISMO FRENTE AO DESAFIO DACONTINGÊNCIA. 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

13.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.; LYNCH, C. E. C.. Participação em banca de Vinícius de Souza. Experiência da história num Império em construção: narrativas, linguagens, conceitos e metáforas em Francisco de Sales Torres Homem (1831-1856). 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

14.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L.; BARBOSA, Ildenilson Meireles; MOLLO, H. M.. Participação em banca de Marcella Regina Silva Alves. Virtudes e sentimentos. Adam Smith e o problema da moralidade na modernidade comercial (século XVIII). 2017. Dissertação (Mestrado em história) - UFOP.

15.
BUARQUE, V. A. de C.; RANGEL, M. M.; ROESE, A.. Participação em banca de Clarissa Milagres Caneschi. As irmãs de Benepó: história, religiosidade e gênero (1846-2006). 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

16.
Avelar, A. de S.; RANGEL, M. M.; SPINI, A. P.. Participação em banca de Lucas de Sousa Medeiros. A identidade de fã mediada pelos fanzines: análise do discurso de fã nos fanzines brasileiros de histórias em quadrinhos na década de 90. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Uberlândia.

17.
MENDONCA, A. F.; RODRIGUES, C.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Pedro Poncioni Mota. Zaratustra e as metamorfoses do tempo. 2016. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

18.
RANGEL, M. M.; ABREU, M.; SANTOS, F. M.; Avelar, A. de S.. Participação em banca de Clayton José Ferreira. História na Primeira República: perspectivas ético-políticas nos esnaios de paulo Prado e Manoel Bonfim. 2016. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

19.
REIS, J. C.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Raylane Marques de Sousa. A historiografia como problema: Nietzsche e a história magistra vitae, a história científica e a história genealógica e a afirmadora da vida. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

20.
ABREU, M.; RANGEL, M. M.; Costa, Carina Martins. Participação em banca de Maria Fernanda Silva Alves. Espaço, tempo e produção de presença do Inhotim. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

21.
ANDRADE, Francisco; RANGEL, M. M.; ALBUQUERQUE JUNIOR, D. M.. Participação em banca de Pollianna Gerçossimo Vieira. Salomão de Vasconcellos e a consagração da ?Atenas Mineira? em um monumento nacional. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

22.
RANGEL, M. M.; Abreu, Marcelo; Bentivoglio, J. C.; OLIVEIRA, L. E.. Participação em banca de Helena Azevedo Paulo de Almeida. Através da Pátria Brasileira: possibilidades de narrativas acerca do indígena brasileiro nos livros de leitura da Primeira República. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

23.
SOLIS, D. E. N.; RANGEL, M. M.; AREAS, J. B.. Participação em banca de Adriano Negris Santos. A desconstrução do humanismo e o ético como hospitalidade em Jacques Derrida. 2015. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

24.
SA, M. E. N.; RANGEL, M. M.; RODRIGUES, H. E.; TURIN, R.. Participação em banca de Mauro Franco Neto. Ciência, evolução e experiência do tempo no fin de siècle: estudos e revisões sobre letrados brasileiros e argentinos. 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

25.
SOLIS, D. E. N.; RANGEL, M. M.; Dias, Rosa Maria. Participação em banca de Maíra de Paula Coelho. A desconstrução da escrita. 2015. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

26.
SANTOS, F. M.; RANGEL, M. M.; GIL, T.. Participação em banca de Ruth Cavalcante Neiva. A questão racial pensada entre o método científico e a paixão: um estudo comparado entre José Ingenieros e Manoel Bomfim - argentina e brasil (1900-1920). 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal do Espírito Santo.

27.
SILVA, J. R.; RANGEL, M. M.; COSTA, H. L.. Participação em banca de Marcos Paulo Mendes. Francisco de Paula Castro e Karl Von den Steinen: expedicionários do Xingu (1884). 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Amazonas.

28.
NASCIMENTO, F. A. S.; FONTINELES, C. C. S.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Luis Filipe Brandão de Souza. Sensibilidade em regime de exceção: ?Zero? e ?Não verás país nenhum? de Ignácio de Loyola Brandão, e o regime militar brasileiro (1964-1985). 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Piauí.

29.
Mollo, Helena Miranda; RANGEL, M. M.; SILVEIRA, A. J. T.. Participação em banca de Lucas de Melo Andrade. Romantismo e Ciência em O Doutor Benignus (1875) - Augusto Emílio Zaluar e seu romance científico e instrutivo. 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

30.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.; Jasmin, Marcelo Gantus. Participação em banca de André da Silva Ramos. Robert Southey e a experiência da História de Portugal: conceitos, linguagens e narrativas cosmopolitas (1795-1829). 2013. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

31.
FOGEL, G.; RANGEL, M. M.; HADDOCK-LOBO, R.; COSTA, A. H. V. da. Participação em banca de Luciano Gomes Brazil. Do Agir em Nietzsche: A partir de um trecho da Primeira Dissertação da "Genealogia da Moral". 2012. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

32.
SANTOS, F. M.; RANGEL, M. M.; Bentivoglio, J. C.; MACHADO, J.. Participação em banca de Vitor Castro de Oliveira. Soberania em tempos democráticos: François Guizot e Alexis de Tocqueville. 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Espírito Santo.

33.
CASANOVA, M. A.; RANGEL, M. M.; LOPES, R. A.; CABRAL, A. M.. Participação em banca de Renan da Rocha Cortez. Entre a ontologia e o Ficcionalismo: uma análise critica da proposta nietzschiana de superação da metafísica. 2011. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
SOLIS, D. E. N.; RANGEL, MARCELO DE MELLO; HADDOCK-LOBO, R.; SANTOS JUNIOR, R. N.; MAIA, F.. Participação em banca de Marcelo José Derzi Moraes. Democracias Espectrais: uma abordagem a partir de Jacques Derrida. 2018. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
SOLIS, D. E. N.; RANGEL, MARCELO DE MELLO; HADDOCK-LOBO, R.; RODRIGUES, C.; Dias, Rosa Maria. Participação em banca de Victor Maia. Perdoar o imperdoável: uma leitura do perdão a partir da desconstrução derridiana. 2018. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

3.
BOCAIUVA, Izabela; RANGEL, M. M.; FOGEL, G.; CABRAL, A. M.; RIBEIRO, Glória Maria Ferreira; JUNIOR, Paulo Cesar Gil Ferreira. Participação em banca de Leandro Assis Santos. Interpretações de uma teoria dos afetos em Martin Heidegger. 2018. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

4.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.; PINHA, Daniel; OLIVEIRA, M. G.. Participação em banca de André da Silva Ramos. Machado de Assis e a experiência da história: climas e espectralidade. 2018. Tese (Doutorado em HISTORIA) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
HADDOCK-LOBO, R.; RANGEL, MARCELO DE MELLO; AMITRANO , G.; DOMINGUES, J.; PEREIRA, R. M.. Participação em banca de Fernanda Siqueira Miguens. A Sociedade Sagrada das Polacas: uma tradução da palavra de Deus pelas donas de casa/prostitutas. 2018. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

6.
BRANDÃO, Tânya Maria Pires; RANGEL, M. M.; QUEIROZ, T. J. M.; RESENDE, A. P. M.; BRANCO, P. V. C.. Participação em banca de Bernardo Pereira de Sá Filho. CARTOGRAFIAS DO PRAZER: Corpo, Boemia e Prostituição em Teresina (1930 ? 1970). 2017. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Pernambuco.

7.
RESENDE, A. P.; BRANCO, P. V. C.; RANGEL, M. M.; BRANDAO, T. P.. Participação em banca de Julinete Vieira Castelo Branco. ?Mas, a menina tinha tinta no cabelo...?A reinvenção do sujeito independente, as desterritorializações, desejos e arquétipos de sonhos, liberdade e juventude em Teresina na travessia dos anos 1980.. 2017. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Pernambuco.

8.
KANTOR, Irís; RANGEL, M. M.; GUMBRECHT, H. U.; CEZAR, T.; TITAN JÚNIOR, Samuel de Vasconcelos. Participação em banca de Bruno Franco Medeiros. Infinite past, Infinite future: experiência da história nos Estados Unidos. 2016. Tese (Doutorado em História Social) - Universidade de São Paulo.

9.
OLIVEIRA, I. B.; RANGEL, M. M.; VICTORIO FILHO, A.; DIOGENES, G. M. S.; LOPES, E. S.. Participação em banca de Gustavo Rebelo Coelho de Oliveira. Pixadores, torcedores, bate-bolas e funkeiros: doses do enigma no reino da humanidade esclarecida. 2015. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

10.
GELAMO, R. P.; WEBER, J. F.; RANGEL, M. M.; PAGNI, P. A.; CARVALHO, A. F.; SANTOS, G. de S.. Participação em banca de Felipe Luiz Gomes Figueira. Nietzsche e o eruditismo: uma introdução a uma nova concepção de formação. 2015. Tese (Doutorado em Educacao) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

11.
PORTUGAL, A. R. M.; COSTA, D. I.; TOSI, P. G.; ASSIS, A. O.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Sérgio campos Gonçalves. O Brasil entre a história narrativa e a história analítica (1840-1870). 2015. Tese (Doutorado em Historia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

12.
SANTOS, L. L. C. P.; RANGEL, M. M.; MONTEIRO, A. M. F. C.; MIRANDA, S. A.; DUTRA, S. F.. Participação em banca de Luciano Magela Roza. A história afro-brasileira pós-abolição em livros didáticos. 2014. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Doutorado
1.
SOLIS, D. E. N.; RANGEL, MARCELO DE MELLO; HADDOCK-LOBO, R.. Participação em banca de Victor Dias Maia Soares. Perdoar o imperdoável: uma leitura do perdão a partir da desconstrução derridiana. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

2.
PEREIRA, M. H. de F.; RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L.. Participação em banca de Guilherme Bianchi. Temporalidade, política e existência em mundos ameríndios. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em HISTORIA) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
RANGEL, M. M.; PETRONIO, Rodrigo; FREIXO, A.; MARCELINO, Douglas Attila. Participação em banca de Clayton José Ferreira. Dimensões ético-políticas em ensaios da Primeira República brasileira. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em HISTORIA) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
RODRIGUES, C.; RANGEL, M. M.; MENDONCA, A. F.; HADDOCK-LOBO, R.. Participação em banca de Pedro Poncioni Mota. Escritas da alteridade: do si mesmo e do outro, entre Derrida e Nietzsche. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

5.
SOLIS, D. E. N.; RANGEL, MARCELO DE MELLO; AREAS, J. B.; Dias, Rosa Maria; HADDOCK-LOBO, R.. Participação em banca de Lucyane Moraes. O Crepúsculo da Aura Artística na Era da Reprodutibilidade Virtual. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

6.
SOLIS, D. E. N.; RANGEL, M. M.; SANTOS JUNIOR, R. N.; HADDOCK-LOBO, R.; MAIA, F.. Participação em banca de Marcelo José Derzi Moraes. Democracias Espectrais: uma abordagem a partir de Jacques Derrida. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
RANGEL, M. M.; HADDOCK-LOBO, R.; ARAUJO, V. L.; FREIXO, A.. Participação em banca de Mauro Franco. Antropofagia, outridade e transculturação: para uma crítica das políticas temporais da colonialidade. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em HISTORIA) - Universidade Federal de Ouro Preto.

8.
PEREIRA, M. H. de F.; RANGEL, M. M.; NICODEMO, T. L.. Participação em banca de Dalton Sanches. Sérgio Buarque de Holanda e Alceu Amoroso Lima: rivalidades ético-políticas, modernistas e projetos de modernidade (1920-1970). 2016. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

9.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.; ROCHA, João Cezar de Castro. Participação em banca de André Ramos. Machado de Assis e a experiência da história: climas e espectralidade. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

10.
REIS, J. C.; RANGEL, M. M.; FREITAS, R. A.; OTTE, G.. Participação em banca de Augusto Bruno de Carvalho Dias Leite. O caráter do tempo e a forma do passado segundo a historiografia dos vencidos de Walter Benjamin. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Qualificações de Mestrado
1.
BUARQUE, V. A. de C.; RANGEL, MARCELO DE MELLO; ROZA, L.. Participação em banca de CIBELE APARECIDA VIANA. Afrodescendentes e indígenas em livros didáticos de história: Entre o nacional, o étnico e o intercultural (Mariana, MG ? 2017/2018). 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
RANGEL, M. M.; PINHA, Daniel; PEREIRA, L. R.. Participação em banca de Ana Paula Silva Santana. Beatriz e Leonor: O feminino no teatro de Gonçalves Dias. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
RANGEL, M. M.; PINHA, Daniel; GONCALVES, A. L.. Participação em banca de Luiza de Oliveira Botelho. O cativeiro e as penas: a existência escravista nos escritos da primeira geração romântica (1836-1850). 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
MOLLO, H. M.; RANGEL, M. M.; LOPES, Ana Mónica Henriques. Participação em banca de Leticia Almeida Ferraz. Quebra e fluidez do tempo em Ao Farol (1927), de Virgínia Woolf. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
GIL, T.; SANTOS, F. M.; RANGEL, M. M.; OLIVEIRA, Ueber José de. Participação em banca de Filipe Lomba Garcia Roza. Conservadorismo e romantismo: os escritos de Thomas Carlyle à luz da política e da historiografia. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal do Espírito Santo.

6.
NICODEMO, T. L.; RANGEL, M. M.; SOUSA, F. G.; CARDOSO, E. W.. Participação em banca de Bruna Schulte Moura. A formação de um projeto de nação: Minerva Brasiliense e seu segmento literário. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

7.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L.; ABREU, M.. Participação em banca de Daniel Mendes da Cunha. ?Cultura de História? no Brasil Imperial: distância histórica e espaços de autonomia. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

8.
CORAÇÃO, Claudio Rodrigues; RANGEL, M. M.; RODRIGUES, H. B. S.. Participação em banca de Saulo Pedrosa da Fonseca Rios. Sinfonia de Afetos em Cafe Müller: corpo, presença e estética da comunicação na dança-teatro de Pina Bausch. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Jornalismo) - Universidade Federal de Ouro Preto.

9.
Bentivoglio, J. C.; RANGEL, M. M.; MACHADO, J.. Participação em banca de RUSLEY BREDER BIASUTTI. HISTÓRIA E POLÍTICA NA SEGUNDA CONSIDERAÇÃO INTEMPESTIVA DE FRIEDRICH NIETZSCHE. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal do Espírito Santo.

10.
RANGEL, M. M.; MATA, S.; FREIXO, A.; PIERRO, E. G.. Participação em banca de EMPATIA: Uma História intelectual de Edith Stein 1891-1942. Danilo Souza Ferreira. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

11.
RANGEL, M. M.; OLIVEIRA, L. E.; ABREU, M.. Participação em banca de Helena Azevedo de Paulo Almeida. As representações do indígena no século XIX e sua memória na primeira República através dos livros paradidáticos. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

12.
MATA, S.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Renato Paes Rodrigues. Hegel e o historicismo frente ao desafio da contingência. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

13.
REIS, M. F.; RANGEL, M. M.; OLIVEIRA, L. E.. Participação em banca de Andrezza Kelly L. F. Pinto. Aproximações intelectuais entre Brasil e América Hispânica - IHGB (1889-1894). 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

14.
PEREIRA, L. R.; ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Hebert Faria Sena. O conceito de história no debate político sobre o direito a representação civil e política no Império do Brasil (1823-1840). 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

15.
DIAS, L.; RANGEL, M. M.; MOLLO, H.; MEDEIROS, E.. Participação em banca de Andréa Sanazarro. A presença e a comédia: a obra de Martins Pena e a cena nacional. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Artes Cênicas) - Universidade Federal de Ouro Preto.

16.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.; PEREIRA, L. R.. Participação em banca de Vinícius de Souza. Experiência da História num Império em Construção: narrativas, linguagens, conceitos e metáforas em Francisco de Salles Torres Homem (1831-1876)". 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

17.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L.; PEREIRA, L. R.. Participação em banca de Marcella Regina Silva Alves. Virtudes e sentimentos. A sensibilidade como princípio organizador na Modernidade (século XVIII). 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

18.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L.; Abreu, Marcelo. Participação em banca de Glauber Fonseca Silveira. Do ensino à reflexão teórica da história: respostas ao mundo presente.. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

19.
SILVA, Giselda Brito da.; RANGEL, M. M.; SILVA, Lucas Victor. Participação em banca de BRUNNO MANOEL AZEVEDO PESSOA. NARRANDO EXPERIÊNCIAS, SIMULANDO VIVÊNCIAS A construção do conhecimento histórico escolar através dos Roleplaying Games. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História Social da Cultura Regional) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

20.
SOLIS, D. E. N.; RANGEL, M. M.; Dias, Rosa Maria. Participação em banca de Maíra de Paula Coelho. A desconstrução da escrita. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

21.
ABREU, M.; RANGEL, M. M.; HERING, F. A.. Participação em banca de Maria Fernanda Alves. A "presença" do Inhotim: formas de experiências estéticas contemporâneas. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

22.
MENDONCA, A. F.; RODRIGUES, C.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Pedro Poncioni Mota. Zaratustra e as metamorfoses do tempo. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Filosofia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

23.
RANGEL, M. M.; PEREIRA, M. H. de F.. Participação em banca de Clayton José Ferreira. O retrato melancólico de Paulo Prado: um passado que se faz presente e o esforço estético-ético político. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em mestrado em história) - Universidade Federal de Ouro Preto.

24.
ANDRADE, Francisco; RANGEL, M. M.; CARVALHO, V.. Participação em banca de Polliana Gerçossimo Vieira. Salomão de Vasconcelos e a consagração da "Atenas Mineira" em Monumento Nacional (1936-1947). 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

25.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.; ABREU, M.; TURIN, R.. Participação em banca de Luna Halabi Belchior. Construindo a religião nacional: A experiência de pertencer à nação na obra de Joaquim Caetano Fernandes Pinheiro (1850-1875). 2015. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

26.
MOLLO, H. M.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de FELIPE DANIEL DO LAGO GODOI. ENTRE LIVROS E FÓSSEIS: HOMENS DE CIÊNCIA EM BUSCA DE UM SENTIDO PARA O PASSADO NACIONAL (1876-1893). 2014. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

27.
MOLLO, H. M.; RANGEL, M. M.; MACIEL, Emílio Carlos Roscoe. Participação em banca de Lucas de Melo Andrade. O DOUTOR BENIGNUS (1875): ENTRE O ROMANCE E A VULGARIZAÇÃO DA CIÊNCIA NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

28.
SANTOS, F. M.; RANGEL, M. M.; GIL, A. C. A.. Participação em banca de Ruth Cavalcante Neiva. Discursos sobre raça e nação: um estudo comparativo entre José Ingenieros e Manoel Bomfim - Argentina e Brasil (1900-1932). 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em História) - Universidade Federal do Espírito Santo.

29.
SOLIS, D. E. N.; RANGEL, M. M.; AREAS, J. B.. Participação em banca de Adriano Negris Santos. A desconstrução do pensamento para o ético em Jacques Derrida. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Filosofia (Mestrado em Doutorado)) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

30.
BOCAIUVA, Izabela; RANGEL, M. M.; CASANOVA, M. A.; FOGEL, G.; CABRAL, A. M.. Participação em banca de Leandro Assis dos Santos. LINGUAGEM COMO MODO DE ACONTECIMENTO DE MUNDO EM MARTIN HEIDEGGER. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

31.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.; CEZAR, T.. Participação em banca de André da Silva Ramos. Robert Southey e a Experiência da História de Portugal: Conceitos, Linguagens e Narrativas Cosmopolitas (1795-1814). 2012. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

32.
CASANOVA, M. A.; RANGEL, M. M.; CABRAL, A. M.. Participação em banca de Renan da Rocha Cortez. Entre a ontologia e o ficcionalismo: uma análise crítica da proposta nietzscheana de superação da metafísica. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Filosofia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Edna de Barros Reis. A relação afetiva entre professores e alunos e sua influência no quadro de evasão. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

2.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Gisele Silveira de Souza da Silva. Disciplina na escola: construção e prática desafiadoras. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

3.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Waldenise Fernandes e Silva Conte. Um olhar sobre a educação de jovens e adultos: oportunidade para o sucesso da aprendizagem do aluno-trabalhador e sua permanência na escola. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

4.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Denise Therezinha Ribeiro da Silva. Perspectivas atuais de uma nova revolução técnico-pedagógica para o ensino noturno. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

5.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Fátima Maria Muniz Amaral. A importância da gestão participativa na qualidade do processo ensino-aprendizagem. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

6.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Sandra Pereira de Oliveira. Evasão escolar. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

7.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Cremilce Gomes Freire. Gestão democrática na evasão escolar. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

8.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Sueli Barata Araújo. A prática pedagógica e sua influência no quadro de evasão e repetência do colégio estadual Nuta Bartlet James. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

9.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Lucia Maria Leone Teixeira. A avaliação da aprendizagem e evasão escolar no curso normal no Instituto de Educação Carlos Pasquale. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

10.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Therezinha da Silveira Soares. Como a gestão escolar pode trabalhar o fracasso escolar e que ações podem ser desenvolvidas para minimizar o problema. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

11.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Valéria Torres Rodrigues Motta. Projeto: Problema ou solução. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

12.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Miracy Alves de Freitas. A evasão escolar no noturno do Colégio Estadual Presidente Costa e Silva. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

13.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de José Leopoldo Cerqueira Magalhães. Uma pesquisa que visa alertar para um recurso que vem se tornando prática pedagógica. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

14.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Denise Batista Guimarães. A evasão escolar na EJA do C. E. Stº Elias, Mesquita, RJ. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

15.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Aleandra Leite Guerra. O cotidiano da violência no Colégio Estadual Professora Maria Helena Amaral Alarção: estudo de casos. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

16.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Maria de Fátima Carvalho Ferreira. Projeto político pedagógico numa escola reflexiva. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

17.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Sonia Regina do Nascimento da Silva. Avaliação escolar. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

18.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Márcia Rosa de Araújo. Reinterpretando a educação especial: um encontro de afeto e cidadania. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

19.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Ligia Cavalcanti Farias da Silva. A violência e a indisciplina no contexto escolar do Colégio Estadual Professor Ubiratan Reis Barbosa. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

20.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Cláudia Oliveira Miranda da Silva. A participação da comunidade nas atividades do C. E. Poeta Mário Quintana. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

21.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Nádia Rodrigues. A ausência da família no processo de aprendizagem. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

22.
RANGEL, M. M.; BARBOSA, J. C.; LYRA, W. P.. Participação em banca de Selma dos Reis Pedro. O ofuscar cultural e a prática pedagógica nas relações étnico-raciais. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em gestão da educação pública) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MOLLO, H. M.; RANGEL, M. M.; Silveira, Marco Antonio. Participação em banca de Geisiane Anatólia Gomes.A presença ausente dos povos indígenas no Império do Brasil. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
SILVA, Marcelo Donizete da; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Fabiano Lopes de Araújo.A proposta da educação especial na região dos Inconfidentes: uma análise histórico-política da proposta de inclusão presente no contexto escolar da região. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

3.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.; Abreu, Marcelo. Participação em banca de LUNA HALABI BELCHIOR.CIVILIZAR A SOCIEDADE COMO TAREFA DO DEVER MORAL: Usos da história em Cônego Fernandes Pinheiro (1850-1876). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
SILVA, Marcelo Donizete da; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Julia Antas dos Santos.A condição do negro na história do Brasil: uma análise sobre os manuais didáticos de história e sua interface com o ensino da cultura afro-brasileira e afrodescendente pós promulgação da lei 10.639/03. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

5.
ANDRADE, Francisco; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Pollianna Gerçossimo Vieira.Salomão de Vasconcelos e a ?monumentalização? de Mariana: um estudo sobre a escrita da História (1937-1947). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

6.
JARDILINO, José Rubens Lima; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Jumara Seraphim Pedruzzi.A Escola Normal de Ouro Preto: Instituição, Sujeitos e Formação Docente (1889-1929). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
QUELER, Jefferson José; RANGEL, M. M.. Participação em banca de JOSUÉ DE CARVALHO VILAS BOAS.O DIA DO PRESIDENTE: A CONSTRUÇÃO DA IMAGEM PÚBLICA DE GETÚLIO VARGAS NO JORNAL ÚLTIMA HORA (1951?1954).. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

8.
OLIVEIRA, F. L. E.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Renan Santos Lopes.CATO? LETTERS: UMA LEITURA DE PENSADORES BRITÂNICOS NA REVOLUÇÃO AMERICANA. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

9.
QUELER, Jefferson José; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Felipe de Moraes Ferreira.O imaginário monarquista: A memória do Império no início da Primeira República. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

10.
JARDILINO, J. R. L.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de José Gustavo Almeida da Silva.Instrução feminina e formação docente: A escola normal do Colégio Providência, em Mariana ? MG (1906-1930). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal de Ouro Preto.

11.
RANGEL, M. M.; GONCALVES, A. L.. Participação em banca de Amanda Renata Rezende.Nem tudo é festa. Discursos e conflitos entre a norma e a realização de folguedos populares em Minas Gerais, nas primeiras décadas do século XIX. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

12.
ARAUJO, V. L.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Vinícius de Souza.A experiência da história nos artigos de Torres Homem da Revista Niterói. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

13.
MOLLO, H.; RANGEL, M. M.; DIAS, L.. Participação em banca de Andréa Sannazzaro Ribeiro.O Riso Nacional em Cena: Martins Pena e a comédia romântica no oitocentos. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

14.
SILVA, Marcelo Donizete da; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Pedro Henrique Montebello Pereira Martins.História e Educação: a configuração histórica do Bairro Santo Antônio e seus reflexos na Escola Municipal Wilson Pimenta. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

15.
BUARQUE, V. A. de C.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Polyana Camargos Barbosa Vieira.O Ensino de História no combate ao panoptismo insinuado no comportamento do bullyng. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

16.
MATA, S. R.; RANGEL, M. M.; PEREIRA, L. R.. Participação em banca de Renato Paes Rodrigues.Hegel e o historicismo. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

17.
PEREIRA, M. H. de F.; RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L.. Participação em banca de Mauro Franco Neto.Intelectuais e mediações: A Revista Brasileira (1857-1881) e o problema das apropriações na cultura intelectual do Brasil Oitocentista. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto.

18.
Silveira, Marco Antonio; RANGEL, M. M.; Antunes, Álvaro de Araújo. Participação em banca de PEDRO HENRIQUE FERREIRA DANESE OLIVEIRA.JOAQUIM MANUEL DE MACEDO: UM ESTUDO SOBRE A NOSTALGIA E SUAS IMPLICAÇÕES NO BRASIL. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

19.
Mollo, Helena Miranda; RANGEL, M. M.; OLIVEIRA, F. L. E.. Participação em banca de Lucas de Melo Andrade.Classificar a natureza ou entregar-se à sua sublimidade? Sobre uma 'expedição romântica e científica" no romance O Doutor Benignus, de Augusto Emílio Zaluar. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

20.
PEREIRA, M. H. de F.; RANGEL, M. M.; Abreu, Marcelo. Participação em banca de Clayton José Ferreira.Estímulo e Orientação: Historiografia e Ciência no Ensaio O Brasil na História (1930) de Manoel Bomfim. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

21.
Mollo, Helena Miranda; RANGEL, M. M.; FERNANDES, L. E. O.. Participação em banca de Felipe Daniel do Lago Godoi.O Museu Nacional do Rio de Janeiro: Espaço de ciência no Brasil Oitocentista. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto.

22.
SCHITTINO, R. T.; RANGEL, M. M.. Participação em banca de Ana Carolina Silva Martins.O tempo do prazer. Tempo e História em Giogio Agamben. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - História) - Universidade Federal Fluminense.

23.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Maria Secundina de Macedo.A crise do trabalho escravo e a transição para o trabalho livre no Brasil. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Candido Mendes.

24.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Milena Machado Vergasta.O messianismo na Guerra do Contestado. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

25.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Nilson Conceição de Moura.As reivindicações dos marinheiros na Revolta da Chibata. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

26.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Welisson Walter dos Santos.O conflito de Ruanda e os problemas de uma guerra étnica. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

27.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de José Carlos dos Santos.Estado Novo: relações diplomáticas Brasil-Alemanha (1939-1942). 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

28.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de José Maurício Batista da Silva.A revolta dos reclamantes no Rio de Janeiro em 1910. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

29.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Elizabeth de Paiva da Silva.Reconstruindo a democracia: o projeto de abertura política e a campanha das diretas (1974-1984. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

30.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Samia Cristine Salles Martins.Francisco de Assis e o renascimento do pensamento religioso no século XIII. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

31.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Jorge Antônio Holtz Caffé e Juliana da Silva Ribeiro.As relações religiosas no Brasil holandês. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

32.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Diego de Paula Deodato.Maçonaria: visões gerais de sua participação no Brasil do século XIX. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

33.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Mônica Pestana Reis.A Iguaçu Imperial: um lugar de grande negociação econômica. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

34.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Simone da Silva Magalhães.Religião e poder nas regiões quilombolas. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

35.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Maria Luíza Vianna Marinho.Os militares e o caminho para o Golpe do 15 de Novembro de 1889. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

36.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Sandra Regina Santana de Oliveira.O crescimento dos evangélicos nos meios de comunicação à partir da década de 1980. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

37.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Ana Lúcia Dias Cardoso.O papel das mulheres na Igreja Batista. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

38.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Sandra Helena Alves da Rocha Ribiero.Favela: ontem e hoje. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

39.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Sonia Maria O. Silva Souza.Onde há fumaça há fogo: síntese histórica da chegada da ferrovia em Belém (Japeri) e de seu desenvolvimento. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

40.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Elaine de Oliveira Roza.Belém solta suas amarras: o processo de emancipação política de Japeri. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

41.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Elenice de Assis Gonçalves.Além do apenas moderno: comentários sobre uma obra de Gilberto Freyre. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

42.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Lindaura da Conceição Manoel.Todos os caminhos levam a Belém: uma breve história de Japeri. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.

43.
RANGEL, M. M.. Participação em banca de Elaine Fernandes Teixeira.A redemocratização nas décadas de 80 e 90: Queimados. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Iguaçu.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
RANGEL, M. M.; OLIVEIRA, L. E.; CHAVES, C.. Membro de banca para concurso público para professor substituto: História da América e Ensino de História. 2016. Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
RANGEL, M. M.; MACHADO FILHO, A.; STEIN, V.. Concurso público de provas e títulos para o cargo de professor do Ensino básico, técnico e tecnológico, classe D, nível 1,. 2014. Instituto Federal do Paraná.

3.
RANGEL, M. M.; Felipe Luiz Gomes Figueira; LORENSETTI, E.. Concurso público de provas e títulos para o cargo de professor do Ensino básico, técnico e tecnológico, classe D, nível 1,. 2014. Instituto Federal do Paraná.

Outras participações
1.
RANGEL, M. M.. concurso monografias SBTHH. 2017. Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia.

2.
RANGEL, M. M.; Avelar, A. de S.. Membro da comissão PDSE (doutorado sanduíche) 2015/2016 - UFU. 2015. Universidade Federal de Uberlândia.

3.
RANGEL, M. M.; FURTADO, J.. Presidente da comissão PDSE (doutorado sanduíche) 2015/2016 PPGHIS/UFOP. 2015. Universidade Federal de Ouro Preto.

4.
RANGEL, M. M.; Avelar, A. de S.. Concurso dissertações da SBTHH, modalidades: teoria da história e história da historiografia. 2014. Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia.

5.
RANGEL, M. M.; CHAVES, C.; MOLLO, H.; MATA, S. R.; ABREU, M.. Membro do processo seletivo mestrado e doutorado do PPGHIS/UFOP 2015. 2014. Universidade Federal de Ouro Preto.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
9 Seminário Brasileiro de História da Historiografia: o historiador hoje e seus públicos.Moderador do ST: O Ensino de História no mundo contemporâneo: urgências, limites e possibilidades.. 2016. (Seminário).

2.
Encontro dos Saberes 2016.Avaliador. 2016. (Encontro).

3.
Fórum de Coordenadores de Programas de Pós-Graduação em História da ANPUH ? Brasil.Fórum de Coordenadores de Programas de Pós-Graduação em História da ANPUH ? Brasil. 2016. (Encontro).

4.
INTH: The practical past: on the advantages and disadvantages of history for life. The 'ethical-political turn' within history. 2016. (Congresso).

5.
LI Fórum de Coordenadores de Programas de Pós-Graduação em História da ANPUH-Brasil. 2016. (Congresso).

6.
ENCONTRO DE SABERES DA UFOP.Avaliador do Encontro de Saberes da UFOP. 2015. (Encontro).

7.
Fórum dos Coordenadores de Programas de Pós-Graduação em História.Integrante do Fórum dos Coordenadores de Programas de Pós-Graduação em História. 2015. (Outra).

8.
I Seminário e Ciclo de debates do NIET.Moderador da mesa "O paradoxo fundamental da ideai de tempo e algumas implicações para a pesquisa e escrita da história". 2015. (Seminário).

9.
XI Encontro Regional Sudeste de História Oral ? Dimensões do público: Comunidades de Sentido e Narrativas Políticasca.Coordenou o Simpósio Temático "03 - "História, memória e ética: perspectivas transdisciplinares". 2015. (Simpósio).

10.
?Ciclo de Debates do NEHM?, com a participação do Prof. Dr. Christian Edward Cyril Lynch (IESP-UERJ). 2014. (Encontro).

11.
8° Seminário Brasileiro de História da Historiografia - Variedades do discurso histórico: possibilidades para além do textp.História, temporalização e Stimmung em Walter Benjamin. 2014. (Seminário).

12.
II Seminário de História da Cultura. 2014. (Seminário).

13.
2º COLÓQUIO NEHM/PRONEM: Tempo, Historiografia e Modernidade: As múltiplas faces da escrita da História.Romantismo e ensino de história do Brasil no século XIX. 2013. (Encontro).

14.
7° Seminário Brasileiro de História da Historiografia - Teoria da História e História da Historiografia: Diálogos Brasil-Alemanha.História da historiografia brasileira. 2013. (Seminário).

15.
7° Seminário Brasileiro de História da Historiografia - Teoria da História e História da Historiografia: Diálogos Brasil-Alemanha.A tradição hermenêutico-fenomenológica: temporalidade, história, conceitos, prensença. 2013. (Seminário).

16.
I Jornada de Estudos do LEHPI.Romantismo, experiência do tempo e clima histórico. 2013. (Encontro).

17.
I Seminário de História e Cultura: Historiografia e Teoria da História. 2013. (Seminário).

18.
6° Seminário Brasileiro de História da Historiografia (SNHH) - O Giro-Linguístico e a Historiografia: balanço e perspectivas.Conferência de encerramento com Hans Ulrich Gumbrecht. 2012. (Seminário).

19.
6° Seminário Brasileiro de História da Historiografia (SNHH) - O Giro-Linguístico e a Historiografia: balanço e perspectivas.Teoria e História da Historiografia II. 2012. (Seminário).

20.
6° Seminário Brasileiro de História da Historiografia (SNHH) - O Giro-Linguístico e a Historiografia: balanço e perspectivas.Experiência do tempo e educação sentimental no Primeiro Romantismo. 2012. (Seminário).

21.
III Congresso Internacional de Filosofiía de la Historia: Dimensiones de la experiencia histórica. Comisión B. 2012. (Congresso).

22.
Projeto Modernidade, Democracia e Revolução.Modernidade, Democracia e Revolução. 2012. (Encontro).

23.
VIII Semana Acadêmica de História da Universidade Federal do Espírito Santo - História Política em Debate: Questões para uma práxis interdisciplinar.Experiência do Tempo e Formação da Nação no Primeiro Romantismo. 2012. (Outra).

24.
XV ANPOF - Associação Nacional dos Professores de Filosofia. Benjamin e Heidegger entre Derrida. 2012. (Congresso).

25.
5° Seminário Nacional de História da Historiografia: biografia & história intelectual.A civilização da boa sociedade e a construção da nação brasileira através da literatura na Revista Niterói. 2011. (Seminário).

26.
Encontro GT ANPOF: Filosofia Contemporânea de Expressão Francesa.Filosofia Contemporânea de Expressão Francesa. 2011. (Encontro).

27.
I Colóquio Internacional Desconstrução, Linguagem e Alteridade: heranças de Jacques. Mediação de Mesa Redonda: Filosofia Francesa. 2011. (Congresso).

28.
I Colóquio internacional Desconstrução, linguagem e alteridade: heranças de Jacques Derrida.Desconstrução, linguagem e alteridade: heranças de Jacques Derrida. 2011. (Outra).

29.
I Colóquio Internacional Desconstrução, Linguagem e Alteridade: heranças de Jacques Derrida.Violência e História em Walter Benjamin a partir da crítica de Derrida. 2011. (Outra).

30.
III Congresso Internacional Universidade Federal do Espírito Santo/Université Paris-Est/Universidade do Minho e XVIII Simpósio de História da Universidade Federal do Espírito Santo - Territórios, poderes, identidades (territoires, pouvoirs, identités). Sobre a ciência histórica no mundo contemporâneo, segundo Gumbrecht. 2011. (Congresso).

31.
III Jornada Heidegger. Entre Nietzsche e Sartre - Pensar a Liberdade.História e liberdade em Nietzsche. 2011. (Outra).

32.
XIX Seminário dos Estudantes de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.História e liberdade em Nietzsche. 2011. (Seminário).

33.
Simpósio de Humanidades ? ciência, política e poder: implicações para a educação.O eruditismo enquanto supressor da individualidade: uma análise a partir Schopenhauer e Nietzsche. 2010. (Simpósio).

34.
Simpósio de Humanidades ? ciência, política e poder: implicações para a educação.Do lembrar e do esquecer a partir de Nietzsche. 2010. (Simpósio).

35.
VIII Encontro Regional de História da Anpuh-ES. 2010. (Encontro).

36.
VIII Encontro Regional de História da Anpuh-ES - História Política em Debate.A ciência histórica no mundo contemporâneo, segundo Hans Ulrich Gumbrecht. 2010. (Encontro).

37.
XVII Seminário dos Estudantes de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.Lembrança e esquecimento em Nietzsche, ou da utilidade do passado para a vida. 2009. (Seminário).

38.
1º Colóquio de História e Cultura Antiga. 2008. (Outra).

39.
1º Encontro de Estética Schopenhauer-Nietzsche. 2008. (Congresso).

40.
Curso de Extensão em História.História Oral. 2008. (Outra).

41.
I Colóquio de História e Cultura Antiga UNIG. 2008. (Encontro).

42.
I Encontro de Estética: Schopenhauer-Nietzsche. 2008. (Encontro).

43.
I Semana de Atividades Complementares.O liberalismo entre a liberdade dos antigos e a liberdade dos modernos. 2008. (Encontro).

44.
Seminário Filosofia Política do Direito AGON.A política como aventura. Um ensaio sobre a ação segundo a poesia de João Cabral de Mello Neto. 2008. (Seminário).

45.
XI Congresso Internacional da ABRALIC. 2008. (Congresso).

46.
XI Congresso Internacional da ABRALIC. Algumas consideração sobre a noção de vida como um ter-de-fazer-sempre-novamente, em João Cabral de Melo Neto. 2008. (Congresso).

47.
XIII Encontro Regional de História Anpuh-Rio ? Identidades.Algumas questões epistemológicas sobre a escrita da história a partir de Friedrich Nietzsche. 2008. (Encontro).

48.
XIV Semana de Educação e Letras.Ontologia e História em Nietzsche. 2008. (Encontro).

49.
XIV Semana de Educação e Letras.Afeto e compreensão em Dilthey. 2008. (Encontro).

50.
I Ciclo de Palestras dos Cursos de História e Geografia da FaEL/UNIG.A noção de técnica no mundo contemporâneo. 2007. (Encontro).

51.
IV Congresso de História da Baixada Fluminense ? Sociedade e Cultura. História e Memória. 2007. (Congresso).

52.
Naturalismo Moderno na Filosofia do Direito. 2007. (Oficina).

53.
VI Semana de História da UERJ. Integração, Discurso e Representação.Nietzsche e algumas considerações sobre a História. 2007. (Encontro).

54.
XIII Semana de Educação e Letras.Sobre educação e história em Nietzsche. 2007. (Encontro).

55.
XIII Semana de Educação e Letras.Paulo Freire e a educação como a edução como um processo de inacabamento. 2007. (Encontro).

56.
XXIV Simpósio Nacional de História ? História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos ?. 2007. (Congresso).

57.
XXIV Simpósio Nacional de História - História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos.Alguns apontamento sobre o passado, a memória e a ciência histórica em Nietzsche, ou da utilidade da ciência histórica para a vida. 2007. (Simpósio).

58.
1º Congresso Internacional Spinoza/Nietzsche. Nietzsche e o problema da História. 2006. (Congresso).

59.
III Semana do Conhecimento.A ideia de história em Kant e Nietzsche. 2006. (Encontro).

60.
I Seminário de História do ICHS. Caminhos da historiografia brasileira contemporânea.Gonçalves de Magalhães e sua crítica à escravidão e à escrita da História em Varnhagen. 2006. (Seminário).

61.
VI Encontro Regional da ANPUH.Da crítica melancólica de Gonçalves de Magalhães à escravidão e à imoralidade do Estado-Nação saquarema. 2006. (Encontro).

62.
XII Semana de Educação e Letras.A questão da escravidão na construção do Estado Imperial Brasileiro. 2006. (Encontro).

63.
XIV Seminário dos Alunos de Pós-graduação em Filosofia da UFRJ.Sobre utilidade e a inutilidade da ciência histórica para a vida segundo Nietzsche. 2006. (Seminário).

64.
Dia Nacional da Livre Iniciativa: Compromisso Social do Ensino Superior Particular.O liberalismo romântico de Gonçalves de Magalhães e a crítica à escravidão. 2005. (Encontro).

65.
V Semana de História da UERJ ? Política, Educação e Cultura.O grupo de Paris e a crítica aos conservadores saquaremas. 2005. (Encontro).

66.
XXIII Simpósio Nacional de História ? História: Guerra e Paz. 2005. (Simpósio).

67.
XXIII Simpósio Nacional História: Guerra e Paz.Gonçalves de Magalhães e a ideia de história. 2005. (Simpósio).

68.
IV Semana de História da UERJ.Sílvio Romero e o mito da originalidade. 2004. (Encontro).

69.
Rubem Fonseca: Proibido e Consagrado. 2004. (Oficina).

70.
XI Encontro Regional de História ? Democracia e Conflito.O pensamento filosófico de Gonçalves de Magalhães e seu projeto ético. 2004. (Encontro).

71.
Colóquio Internacional Bachelard ? Razão e Imaginação. 2003. (Outra).

72.
11ª Semana de Iniciação Científica.O latim da santa sé e as cores de um "novo mundo".. 2002. (Encontro).

73.
10 Semana de Iniciação Científica - UERJ.A política externa brasileira e integração regional nos anos 50 e 60 - generalizações e incorreções. 2001. (Encontro).

74.
Seminário Encontros com a História.Brasil, Argentina e Chile no Pacto ABC: os primórdios do Mercosul. 2001. (Seminário).

75.
História Antiga em Vídeo. 2000. (Oficina).

76.
II Congresso de Filosofia do Estado do Rio de Janeiro. 2000. (Congresso).

77.
MAKA NA SANZALA II. 2000. (Seminário).

78.
II Jornada de História Antiga. 1999. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
RANGEL, M. M.; FREIXO, A. ; REIS, Maurício . Variantes ético-políticas: o papel do intelectual no pensamento contemporâneo. 2017. (Congresso).

2.
RANGEL, M. M.; FREIXO, A. ; FRANCO, Gustavo Naves . Palestra de Gustavo Naves:. 2017. (Outro).

3.
RANGEL, M. M.; FREIXO, A. ; ALMEIDA, H. A. . Palestra Giulle Vieira da Mata - O ideal e sua forma: casamento e condição feminina na sociologia de Marianne Weber. 2017. (Outro).

4.
RANGEL, M. M.; FREIXO, A. . I Encontro do GHEP - "As Fronteiras da historicidade como desafio ao pensamento". 2016. (Outro).

5.
RANGEL, M. M.; FREIXO, A. . II Encontro GHEP - "Letrados hispano-americanos e o problema da ordem poliíico-social no século XIX". 2016. (Outro).

6.
RANGEL, M. M.; Abreu, Marcelo ; FREIXO, A. . 2nd INTH Network Conference: The Practical Past: on the advantages and disadvantages of history for life. 2016. (Congresso).

7.
RANGEL, M. M.; FREIXO, A. ; ALMEIDA, H. A. . III Encontro GHEP - "Horizontes da (in)diferença: considerações sobre ética e historiografia à luz de Badiou e Agamben". Conferencista André Freixo (UFOP). 2016. (Outro).

8.
ROZA, L. ; RANGEL, M. M. . Organização da Palestra: Ensino de História e BNCC por Luciano Roza. 2016. (Outro).

9.
RANGEL, M. M.. Conferência: Robert Darnton. Censors at work: how states shaped literature".. 2016. (Outro).

10.
RANGEL, M. M.. Conferência: Durval Muniz. "O sorriso de Clio: Michel Foucault, um acontecimento no campo da historiografia". 2016. (Outro).

11.
RANGEL, M. M.; Abreu, Marcelo . Conferência: Luciano Magela Roza. "A BNCC e o Ensino de História". 2016. (Outro).

12.
RANGEL, M. M.; MOLLO, H. ; REIS, M. F. ; ABREU, M.S. ; SILVA, R.M. . 8 Seminário Brasileiro de História da Historiografia: VARIEDADES DO DISCURSO HISTÓRICO: POSSIBILIDADES PARA ALÉM DO TEXTO. 2014. (Congresso).

13.
Siman, L.M.C. ; RICCI, C. S. ; ARRUDA, E. ; SALES, J. ; RANGEL, M. M. . IX Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História /IV Encontro Internacional do Ensino de História: Questões socialmente vivas. 2014. (Congresso).

14.
RANGEL, M. M.; Costa, Carina Martins ; BUARQUE, V. A. de C. ; Abreu, Marcelo ; Garcia, Lucia . 2º Encontro Presencial da Rede de Formação e Cooperação Docente em História. 2013. (Congresso).

15.
RANGEL, M. M.; RODRIGUES, T. O. . Circuito de palestras em História da Historiografia ILB/NEHM. 2013. (Congresso).

16.
ARAUJO, V. L. ; RANGEL, M. M. . Heidegger e o problema da história: da temporalidade do ser-aí à história do ser. 2012. (Outro).

17.
RANGEL, M. M.; ARAUJO, V. L. ; MEDEIROS, B. F. ; PEREIRA, M. H. de F. . 6° Seminário Brasileiro de História da Historiografia - O giro-linguístico e a historiografia: balanço e perspectivas. 2012. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Luísa de O. Botelho. Gonçalves Dias e o problema da escravidão. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Ana Paula Santana. Beatriz e Leonor: o feminino no teatro de Gonçalves Dias. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

3.
Danilo Ferreira. A Stimmung Melancólica e as grandes guerras: Uma análise dos escritos de Edith Stein e Walter Benjamin. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP/CAPES. (Orientador).

4.
Daniel Mendes da Cunha. A construção autônoma da disciplina História do Brasil: distância histórica e espaços de autonomia (1840-1861). Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Helena Paulo Azevedo. O indígena nos livros paradidáticos na primeira República. Início: 2018. Tese (Doutorado em HISTORIA) - Universidade Federal de Ouro Preto. (Orientador).

2.
Livia Vargas González. Tempo e Revolução em Walter Benjamin e Daniel Bensaid. Início: 2017. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

3.
Clayton José Ferreira. História ética e política na Primeira República: perspectivas ético-políticas nos ensaios de Paulo Prado e Manoel Bonfim. Início: 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

4.
Mauro Franco Neto. A história pela Forma: Samuel Ramos, Octavio Paz e o ensaio histórico mexicano. Início: 2016. Tese (Doutorado em HISTORIA) - Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP/CAPES. (Orientador).

Supervisão de pós-doutorado
1.
Erick Luiz Araujo de Assumpção. Início: 2018. Universidade Federal de Ouro Preto.

2.
Renata Schittino. Início: 2018. Universidade Federal de Ouro Preto.


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Glauber Fonseca Silveira. Teoria e ensino de história: respostas ao mundo presente. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

2.
Marcella Alves. VIRTUDES E SENTIMENTOS ADAM SMITH E O PROBLEMA DA MORALIDADE NA MODERNIDADE COMERCIAL (SÉCULO XVIII). 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

3.
Andréa Sannazzaro Ribeiro. Presença e Comédia: O teatro de Martins Pena e a busca da nacionalidade (1838 - 1847). 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação e de Artes cênicas) - Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP/CAPES. Coorientador: Marcelo de Mello Rangel.

4.
Clayton Jesus J. Ferreira. PASSADO E PROGRESSO: A HISTORIOGRAFIA COMO POSSIBILIDADE DE ORIENTAÇÃO NA EXPERIÊNCIA REPUBLICANA EM ENSAIOS DE MANOEL BOMFIM E JOÃO RIBEIRO (1901-1930). 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

5.
Helena Azevedo Paulo de Almeida. Através da Pátria Brasileira: possibilidades de narrativas acerca do indígena brasileiro nos livros de leitura da Primeira República. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, . Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

6.
Mauro Franco Neto. Ciência, evolução e experiência do tempo no fin de siècle: estudos e revisões sobre letrados brasileiros e argentinos. 2015. Dissertação (Mestrado em Mestrado) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Marcelo de Mello Rangel.

Supervisão de pós-doutorado
1.
SÉRGIO CAMPOS GONÇALVES. 2017. Universidade Federal de Ouro Preto, . Marcelo de Mello Rangel.

2.
Felipe Figueira. 2016. Universidade Federal de Ouro Preto, . Marcelo de Mello Rangel.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Matheus Silva Marciano. MELANCOLIA: UMA LUTA CONTRA O TEMPO. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

2.
Leandro Alves Figueira. Temporalidade e contemporaneidade do homem hipermoderno. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

3.
Ana Paula Santana. VERGONHOSA MULHER QUE VÓS SOIS: O FEMININO NO TEATRO DE GONÇALVES DIAS. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

4.
Naira Nogueira. Fotografia e modernidade a partir de Benjamin, Barthes e Susan Sontag. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

5.
Danilo S. F. Ferreira. História, educação e melancolia a partir de Edith Stein. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

6.
Guilherme Oliva de Paula. Ensino de História e mundo contemporâneo: as contribuições de Hans U. Gumbrecht. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

7.
GERALDO APARECIDO DA SILVA GOMES. O NEGRO NA HISTÓRIA DA HISTÓRIOGRAFIA: CASA-GRANDE E SENZALA. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

8.
RHADSON REZENDE MONTEIRO. DIREITO, SOCIABILIDADES E ESFERA PÚBLICA: A MAÇONARIA NO CONTEXTO DAS LUZES. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

9.
Antônio Carlos Eliodoro. Segurança Pública no Estado do Rio de Janeiro: visão dicotômica dos governos Leonel Brizola e Marcelo Alencar. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

10.
Rosemere da Silva Alves Vilarde. Fotografia: O revelar de uma nova fonte. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

11.
Luciano Genazio. A concepção de História em Marx e sua influência sobre os Annales. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

12.
Alexandre Jose de Paiva Gonçalves. Capitão América: cultura política e imaginário nos E.U.A., nos anos 1970. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

13.
Carla da Rocha Barreiras. A inserção do candomblé no Brasil a partir do século XIX. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

14.
Eliane Maria da Conceição. Da razão ao pensamento crítico de Marc Bloch. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

15.
Igor Fernandez Pinto. A juventude e o movimento Punk na Inglaterra entre 1976 e 1982. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

16.
Vera Fagundes da Silva Rafael. A transferência da corte portuguesa em 1808 para as suas colônias na América e a formação do patriarcalismo. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

17.
Magali Losana Lessa de Andrade. A escravidão urbana e os movimentos de resistência na Corte na segunda metade do século XIX. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

18.
Paula Santana Costa. As circunstâncias políticas e ideológicas que vão contribuir para o final do padroado no Brasil no final do século XIX. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

19.
Aline Mesquita Ferreira. O golpe militar de 1964 e o movimento anti-ditatorial tropicalista. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

20.
Cláudia Andréa Coelho Monteiro da Fonseca. A importância cultural da família real para o Brasil. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

21.
Sione Cerqueira dos Santos. A escola dos Annales e a crítica à Escola Metódica. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

22.
Amália Mendes Barbosa. Os Voluntários da Pátria na Guerra do Paraguai. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

23.
Enio de Assumpção Ramos. Citricultura: A riqueza Iguaçuana (1916-1939). 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

24.
Giselle Farias Lisboa. Francisco de Assis e a Igreja Católica. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

25.
Heloisa Helena de Azevedo. Guerra do Paraguai e a desestruturação do Império no Brasil. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

26.
Marcelo Adriano da Silva. A influência da linha férrea na transferência da Vila de Iguaçu para o povoado de maxambomba (1858-1891). 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

27.
Washington Luiz Coutinho. A província do Rio de Janeiro e o café (1840-1850): uma sociedade dependente da mão-de-obra escrava. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

28.
Eliane da Costa Lacerda. O abolicionismo de Joaquim Nabuco. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

29.
Gerson Manoel Maia Junior. A ação dos escravos islâmicos na Bahia: a revolta dos Malês de 1835. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

30.
Camila Costa Breda. As irmandades negras: inserção social do negro na cidade do Rio de Janeiro na primeira metade do século XVIII. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

31.
Cilene Dalva Sousa Couto. A chegada da família real portuguesa no Rio de Janeiro em 1808 e suas implicações políticas. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

32.
Conceição Cândida de Jesus. A Guarda Nacional: período regencial e parte do segundo Império (1831-1850). 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

33.
Marta Maria Lima Moura. História de São João de Meriti entre os anos de 1947 e 1972 através da fotografia. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

34.
Sergio Moura da Silva. Canudos: a utopia de um sonho diante da matadora. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

35.
Célia Onofre Salazar. Gonçalves de Magalhães: crítica à escravidão nos escritos de 1836. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

36.
Verônica Aparecida Antonia Berto. O relato de Magalhães sobre a Balaiada. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

37.
Eliana Lopes Araújo. Localização e análise dos setores econômicos da cidade de Nova Iguaçu. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

38.
Isabel Cristina de Siqueira França. A presença da Corte no Brasil no período de 1808 a 1821. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

39.
Juliane da Silva Costa. A Questão do Poder Moderador. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

40.
Rosa Maria de Souza. A relação entre Estado, Ciência e Poder no Brasil oitocentista. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

41.
Roseli Adélia de Almeida Souza. Resistência escrava no Rio de Janeiro oitocentista. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

42.
Maria da Conceição Menezes de Carva. O pensamento e a prática abolicionista de André Pinto Rebouças. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Iguaçu. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

Iniciação científica
1.
Lilian Santos de Andrade. O giro ético-político no interior da teoria da história da historiografia e da filosofia contemporâneas: Berber Bevernage e Judith Butler. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

2.
Matheus Silva Marciano. MELANCOLIA: TENSÕES ENTRE EXPERIÊNCIA E EXPECTATIVA NA LITERATURA BRASILEIRA NAS DÉCADAS DE 70 E 80 A PARTIR DO FIM DA DITADURA CIVIL-MILITAR. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em História) - UFOP, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

3.
Isabella Christina de Jesus da Silva. A teoria da história, a história da historiografia contemporâneas e o giro ético-político: François Hartog e Hans Ulrich Gumbrecht. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

4.
Lilian Santos de Andrade. O giro ético-político no interior da teoria da história e da história da historiografia contemporâneas. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

5.
Ana Paula Santana. O Brasil na modernidade a partir do feminino: de Luiz Verney e Feliciano Joaquim a Gonçalves Dias. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

6.
Daniel Mendes. A construção autônoma da disciplina escolar História do Brasil no Colégio Pedro II (1840-1880). 2016. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

7.
Helenice Afonse de Oliveira. História do Brasil e distância histórica em Joaquim Manuel de Macedo e Pedro José Xavier da Veiga (1844-1900). 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

8.
Ana Paula Silva Santana. O Brasil na modernidade a partir do feminino: de Luís Verney e Feliciano Joaquim a Gonçalves Dias. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

9.
JONATHAN CAIRES DE CARVALHO. História do Brasil e distância histórica em Joaquim Manuel de Macedo e Pedro José Xavier da Veiga (1844-1900). 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

10.
KAIAN LUCA PERCE EUGENIO. História do Brasil e distância histórica em Joaquim Manuel de Macedo e Pedro José Xavier da Veiga (1844-1900). 2015. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

11.
João Pedro Menezes Jacinto. A constituição dos ensinos de história e de filosofia no Brasil (1838-1889) a partir dos livros didáticos do Colégio Pedro II.. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

12.
Geisiane Gomes. A constituição dos ensinos de história e de filosofia no Brasil (1838-1889) a partir dos livros didáticos do Colégio Pedro II.. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História - Licenciatura Ou Bacharelado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

13.
DANIEL JONI MENDES NUNES DA CUNHA. A CONSTRUÇÃO AUTÔNOMA DA DISCIPLINA ESCOLAR HISTÓRIA DO BRASIL NO COLÉGIO PEDRO II 1840-1880. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.

Orientações de outra natureza
1.
Michael Tom Winterbotton. História Cultura do Rio de Janeiro no século XX. 2014. Orientação de outra natureza. (Iberian and Latin American Cultures) - Stanford University. Orientador: Marcelo de Mello Rangel.



Outras informações relevantes


É professor colaborador do mestrado profissional em ensino de história da UFMG.
É membro do laboratório Escritas - filosofia, gênero e psicanálise (UFRJ-CNPq), do Laboratório de Ensino de História (LEHIS/UFOP), do Laboratório e Grupo de Estudos de História Política e das Idéias (LEHPI-UFES); do Grupo de Pesquisa História da Historiografia e Modernidade (UFOP-CNPq), do Grupo de Pesquisa Afroperspectivas, Saberes e Interseções (UFRRJ-Afrosin); do Grupo de Pesquisa Bildung (IFPR-CNPq), do GT Nacional de História Política e do Grupo de Pesquisa Psicoterapias Existenciais e Humanistas (UFMA-CNPq). Também é membro da Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia (SBTHH) e da International Network for Theory of History.

Membro do corpo editorial "Coleção Hannah Arendt" editora Primas e coordenador da coleção - Historicidades - da editora Via Verita.

Foi professor do vestibular comunitário Jacarezinho, no ano de 2002.
Foi professor do ensino básico no Colégio Curso PEC, em 2007, e na Rede MV1, no ano de 2008. 
Foi coordenador dos setores de História, Filosofia e Sociologia da Editora PEC-Sistema PEC de Ensino, ano de 2009.
Foi coordenador das áreas de História e de Geografia na Secretaria Municipal de Educação de Mangaratiba, ano de 2011.

Foi bolsista de Iniciação Científica/CAPES do projeto de pesquisa "O Mercosul, a política externa brasileira e as experiências de atuação externa comum", orientado por Miriam Gomes Saraiva, entre 1999-2000 e monitor de História Medieval na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) entre 2000 e 2002.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/11/2018 às 16:45:29