João Roberto Barros ll

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2130617298017357
  • Última atualização do currículo em 28/11/2018


Professor do Ciclo comum de estudos, do curso de Filosofia e do PPGICAL da UNILA (Universidade Federal da Integração Latinoamericana). Doutor em Filosofia (UNISINOS/2012), com a tese "O Cuidado de si e a Filosofia crítica. A constituição da subjetividade autônoma em Michel Foucault", tendo feito também dois estágios doutorais: 1) Universidade de Tübingen-Alemanha (período de Setembro/2008 a Fevereiro/2009) e 2) Universidade de Buenos Aires-Argentina (período de Agosto/2009 a Dezembro/2009). Doutor em Ciências Sociais pela UBA (Universidade de Buenos Aires - CONICET/2013), com a tese "Conducción y actitud crítica. Un análisis de la influencia de la religión en la política moderna y contemporánea a partir de la obra de Michel Foucault ". Mestre em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS (CAPES/2006) e graduado em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (CNPq/2004). Membro do Grupo de pesquisa Ética, biopolítica e alteridade, vinculado à Cátedra UNESCO-UNISINOS de direitos humanos e coordenador do grupo de pesquisa biopolítica e colonialidade - UNILA. Tem diversos artigos publicados em revistas do Brasil e anais de eventos na Argentina. Já participou como co-editor da Revista Controvérsia (www.controversia.unisinos.br) durante o período de julho/2006 a junho/2007. Atua principalmente nos seguintes temas: biopolítica em Michel Foucault e colonialidade do ser e do saber na Descolonialidade Epistêmica. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
João Roberto Barros ll
Nome em citações bibliográficas
BARROS II, João Roberto

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Integração Latino-Americana.
AC Parque Tecnológico Itaipu
Conjunto B
85867970 - Foz do Iguaçu, PR - Brasil
Telefone: (45) 35767330
URL da Homepage: www.unila.edu.br


Formação acadêmica/titulação


2010 - 2013
Doutorado em Ciências Sociais.
Universidade de Buenos Aires, UBA, Argentina.
Título: Conducción y actitud crítica. Un análisis de la influencia de la religión en la política moderna y contemporánea a partir de la obra de Michel Foucault., Ano de obtenção: 2013.
Orientador: Fabián Ludueña Romandini.
Coorientador: Selvino José Assmann.
Bolsista do(a): Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Tecnicas, CONICET, Argentina.
Palavras-chave: Conducción; Governamentalidad; Actitud crítica; Cuidado de si; Michel Foucault.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: TEORIA E FILOSOFIA POLÍTICA.
Setores de atividade: Educação.
2008 - 2012
Doutorado em Filosofia.
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
com período sanduíche em Universidade de Buenos Aires (Orientador: Prof. Dr. Daniel Brauer).
Título: O cuidado de si e a Filosofia crítica. A construção da subjetividade autônoma em Michel Foucault, Ano de obtenção: 2012.
Orientador: Prof. Dr. Inácio Helfer.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Cuidado de si; Governamentalidade; Filosofia crítica; Ontologia do presente; Michel Foucault.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Ética.
Setores de atividade: Educação.
2005 - 2006
Mestrado em Filosofia.
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Título: Progresso Moral na Filosofia da História de Kant entre 1781 e 1788,Ano de Obtenção: 2006.
Orientador: Prof. Dr. Inácio Helfer.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Progresso moral; Progresso legal; Lei; Liberdade; Ética; Filosofia Política.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Ética.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: POLÍTICA.
Setores de atividade: Educação Superior.
2001 - 2004
Graduação em Filosofia Bacharelado.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
1998 interrompida
Graduação interrompida em 1999 em Direito.
Universidade de Cuiabá, UNIC, Brasil.
Ano de interrupção: 1999




Formação Complementar


2009 - 2009
Pablo de Tarso el nacimiento del orden biopolític. (Carga horária: 36h).
Universidade de Buenos Aires, UBA, Argentina.
2009 - 2009
Alemão Intermediário I. (Carga horária: 60h).
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2008 - 2009
Säkularisirung. (Carga horária: 36h).
Eberhard Karls Universität Tübingen, UT, Alemanha.
2008 - 2009
Deutschkurse - Niveau A2/B1. (Carga horária: 60h).
Eberhard Karls Universität Tübingen, UT, Alemanha.
2008 - 2008
Deutschkurse - Niveau A1. (Carga horária: 90h).
Eberhard Karls Universität Tübingen, UT, Alemanha.
2008 - 2008
Deutschkurse - Niveau A2. (Carga horária: 60h).
Vivat Lingua - Sprachtraningsprogramme, VL, Alemanha.
2004 - 2004
Mini-curso Kant. (Carga horária: 8h).
Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia, ANPOF, Brasil.
2003 - 2003
Aprendizagem acelerada, memorização e concentração. (Carga horária: 8h).
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, FIESC, Brasil.
2002 - 2002
Clássicos da Filosofia do Direito. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2002 - 2002
Implementação da Escola de Sucesso. (Carga horária: 24h).
Secretaria de Estado da Educação e do Desporto, SEED-SC, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal da Integração Latino-Americana, UNILA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

03/2018 - Atual
Ensino, Integração Contemporânea da América Latina - Ical, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Seminário de projeto
10/2017 - 12/2017
Ensino, Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia Filosófica
08/2017 - 12/2017
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução ao pensamento científico
03/2017 - 07/2017
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ética e ciência
03/2017 - 07/2017
Ensino, Filosofia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Filosofia Política
08/2016 - 12/2016
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução ao Pensamento Científico
03/2016 - 07/2016
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ética e ciência
08/2015 - 12/2015
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução ao pensamento científico
03/2015 - 07/2015
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ética e Ciência
08/2014 - 12/2014
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introdução ao pensamento científico
03/2014 - 07/2014
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História e Filosofia da ciência I
Ética, ciência e tecnologia
09/2013 - 02/2014
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Filosofia na América Latina
03/2013 - 08/2013
Ensino, Ciclo Comum de Estudos, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História e Filosofia da Ciência II

Universidad de Buenos Aires, UBA, Argentina.
Vínculo institucional

2010 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutorando em Ciências Sociais, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2006
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Centro de Artes e Design, CAD, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Horista, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 4


Escola Estadual de 1º e 2º graus Rosa Torres de Miranda, EERTM, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Contrato Temporário de Trabalh, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 10

Atividades

02/2002 - 08/2002
Ensino,

Disciplinas ministradas
Ensino Religioso


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Modernidade/Colonialidade
Descrição: O objetivo do projeto é refletir sobre a relação entre o binômio Modernidade/colonialidade. As contribuições de autores como Mignolo, Quijano e Dussel ajudam a construir uma leitura crítica da Modernidade. A Descolonialidade epistêmica nos convida a pensar sobre os fundamentos de nossa organização social, como forma de problematizar os pilares epistemológicos que sustentam essa organização. Outrossim, somos instigados a pensar nossos padrões subjetivos e epistemológicos de maneira renovada..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Ontologia do presente em Michel Foucault
Descrição: Objetivo principal deste projeto é investigar o conceito ontologia do presente na obra de Michel Foucault. Como um diagnóstico dos limites aos quais somos submetidos, este conceito também está relacionado com outros conceitos-chave em sua obra, tais como biopoder, normalização, biopolítica, governamentalidade e cuidado de si. Com relação a este objetivo, a ênfase da análise estará sobre os textos de Foucault publicados entre a segunda metade da década de 1970 até seus últimos escritos. O trabalho investigativo estará delimitado à temática da subjetividade. Isto é, o presente estudo prioriza a questão da subjetivação com vistas à constituição de uma subjetividade autônoma..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2015
Genealogía y crítica: el debate Foucault/Habermas
Descrição: El objetivo de nuestra investigación es comprender la relación entre genealogía y crítica. Para ello problematizaremos el debate entre Michel Foucault e Jürgen Habermas en torno a la Teoría crítica. Más específicamente, trataremos de establecer una relación entre genealogía y crítica, teniendo el cuidado de sí como categoría fundamental. Cada uno de los conceptos trabajados posee un valor y un sentido en su época, en cada momento es reutilizado con valores y objetivos diferentes. El método genealógico permitirá rastrear estas mutaciones de sentido para que comprender la propia contemporaneidad, el sentido y el valor de las verdades y discursos actuales. Es la tarea crítica de la Filosofía y el método genealógico a ello contribuye. Partiendo del análisis del texto Qué es la Crítica?, la genealogía es un método crítico que posibilita al individuo una ontología del presente y de sí mismo..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: João Roberto Barros ll - Coordenador.
2013 - 2014
HABEMUS PAPAM - gubernamentalidad y poder pastoral en Michel Foucault
Descrição: El tema central de esta propuesta de investigación es la gubernamentalidad y su relación con el Cristianismo en la obra de Michel Foucault (1926-1984). Analizaremos dichos conceptos bajo el prisma de la influencia de la religión en gobierno de las poblaciones. A partir de la obra de Michel Foucault, cómo el pastorado cristiano ha servido de matriz a la gubernamentalidad, siendo un modo de ejercicio del poder bajo la forma de conducción de conductas? Los estudios de nuestro autor sobre el concepto de gubernamentalidad son una herramienta teórica fundamental para comprender los métodos por medio de los cuales los individuos son gobernados en las sociedades capitalistas modernas. A partir de la relación entre gubernamentalidad y Cristianismo investigaremos la práctica política moderna como una conducción de conductas. La biopolítica, como conjunto de prácticas y técnicas dirigidas al gobierno de la vida humana, encuentra en la gubernamentalidad y la pastoral cristiana una fuente abundante a la hora de proporcionarse las herramientas necesarias al perfeccionamiento de los modos para que la praxis política moderna controle, vigile y conduzca la vida humana..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: João Roberto Barros ll - Coordenador.
2010 - 2013
Conducción y actitud crítica. Un análisis de la influencia de la religión en la política moderna y contemporánea a partir de la obra de Michel Foucault.
Descrição: El tema central de esta tese de investigación son los conceptos de conducción y actitud crítica descriptos en la obra de Michel Foucault. El análisis de dichos conceptos será hecho bajo el prisma de la influencia de la religión en la política moderna y contemporánea. El intento será focalizar la producción teórica de éste autor en lo que concierne a su método de investigación, los contenidos y los ámbitos teóricos, tomando en cuenta, muy especialmente, las consecuencias histórico-prácticas en que pueden ser aplicadas sus reflexiones. Sus estudios sobre el concepto de gubernamentalidad, representan una herramienta teórica fundamental para comprender los métodos a través de las cuales los individuos son gobernados en las sociedades capitalistas modernas. Con dicho concepto, argumentaremos que la práctica política moderna y contemporánea caracterizase por ser una conducción de conductas. La biopolítica, considerada como un conjunto de prácticas y de técnicas dirigidas al gobierno de la vida humana, encuentra en el pastorado cristiano una fuente abundante a la hora de proporcionarse las herramientas necesarias al perfeccionamiento de los modos por medio de los cuales la praxis política moderna ha buscado controlar, vigilar, castigar e normalizar la vida humana. No obstante, en el caso de la actitud crítica, procederemos con el rescate de la religión en la esfera pública a partir del análisis de la contraconducta cristiana. Su importancia se debe a que, en la obra de Foucault, la actitud crítica tiene también su fuente en la tradición cristiana. Así, el concepto de actitud crítica apunta hacia un retorno de lo religioso en la política contemporánea en la forma de una conducta autónoma, caracterizando simultáneamente una continuidad y, paradójicamente, una ruptura con lo descripto acerca del pastorado cristiano y su capacidad de conducción de las comunidades. El análisis de la actitud crítica permite pensar el religioso no de forma estructurante, sino de forma complementa.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: João Roberto Barros ll - Integrante / Fabián Javier Ludueña Romandini - Coordenador.Financiador(es): Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 5
2008 - 2012
O CUIDADO DE SI E A FILOSOFIA CRÍTICA. A construção da subjetividade autônoma em Michel Foucault.
Descrição: O objetivo desta pesquisa é problematizar como os trabalhos de Michel Foucault sobre o cuidado de si e a governamentalidade podem ser lidos como herdeiros da teoria crítica iniciada por Immanuel Kant. A visão de Foucault em relação a Kant, como a pedra inaugural de um novo modo de filosofar sobre a relação entre a verdade e o sujeito, representa uma leitura importante para compreender os escritos de Foucault sobre o cuidado de si e a governamentalidade. A partir de uma análise da influência do poder pastoral na formação da governamentalidade, é possível fazer uma genealogia do cuidado de si como modo de constituição de uma subjetividade não sujeitada. Isto daria condições ao trabalho filosófico de esclarecer as possibilidades atuais da liberdade, interrogando sobre os limites e os poderes que atuam sobre ela. Nesta perspectiva, a obra de Foucault propõe a tarefa de se questionar sobre o presente, objetivando a construção de um ethos embasado em uma atitude crítica. Esta tarefa, definitivamente, pode ser encontrada nos textos de Kant sobre a história. Desde esta perspectiva, o modo pelo qual se compreende o trabalho genealógico de Foucault é um pensamento sobre as condicionantes que constrangem o pensamento e a ação no presente. Estudar as técnicas de subjetivação permitiu a Foucault evitar enganos ao problematizar a liberdade dentro dos marcos normativos que desembocam na normalização das condutas. Era com esta intenção que Foucault caracterizava o ethos filosófico próprio à ontologia crítica do indivíduo em si mesmo como uma prova histórico-prática dos limites que se podem ultrapassar e, portanto, como um trabalho dos indivíduossobre si mesmos como seres livres. Era já pensando nos limites a serem ultrapassados que Foucault problematizava algumas formas de racionalidade inscritas em práticas ou sistemas de práticas, como forma de discernir certas relações de saber e poder que condicionavam a formação da subjetividade em determinados contextos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2006
Progresso moral na Filosofia da História de Kant entre 1781 e 1788
Descrição: A pesquisa tem como foco principal ressaltar os pontos de contato dos textos de Filosofia da História com os textos do considerado período crítico, 1781 a 1788, de Immanuel Kant (1704-1784). Para tanto, é feita uma explanação introdutória a respeito do tratamento dado por Kant aos conceitos de dever, liberdade, imortalidade da alma e Deus, pertinentes a sua Ética nos textos Crítica da Razão Pura, Crítica da Razão Prática e Fundamentação da Metafísica dos Costumes, acrescentado uma reflexão sobre a noção de progresso. Em um segundo momento, é feita uma transição do campo da moral para a Filosofia da História, salientando o papel da espécie humana como noção que sobrepõe e desempenha com maior eficiência o papel antes delegado ao conceito da imortalidade da alma; nesta parte também se procura explorar o conceito de insociável sociabilidade. A partir dessa fase, a pesquisa é direcionada a uma análise das Quarta, Quinta, Sexta e Sétima proposições de Idéia Universal de um Ponto de Vista Cosmopolita, erigindo-a ao patamar de obra-chave da investigação ao servir de eixo ao redor do qual giram outras obras utilizadas. Para finalizar, na terceira parte, se retoma as obras Crítica da Razão Pura, Fundamentação da Metafísica dos Costumes e Crítica da Razão Prática, evidenciando a conexão temática com os escritos de Filosofia da História no que concerne ao progresso e ao sumo bem. A investigação conclui evidenciando os pontos de contato entre Ética e Filosofia da História, salientando que os escritos kantianos sobre Ética são muito mais ricos e profícuos quando se leva em consideração a abordagem da Filosofia da História..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2004
Lei e liberdade na Filosofia da História de Kant
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2004
O conceito de dever e sua relação com os postulados da razão prática que tornam a çmoral factível na filosofia prática de Immanuel Kant
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2017 - 2017
Curso de extensão Raça em três perspectivas: Kant, Foucault e Quijano
Descrição: Curso de aperfeiçoamento voltado a professores da rede pública de ensino tendo como temática o conceito de raça em Immanuel Kant, Michel Foucault e Aníbal Quijano..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: João Roberto Barros ll - Coordenador / Ana Paula Winck Alves - Integrante.
2015 - 2015
CURSO DE EXTENSÃO "RAÇA EM TRÊS PERSPECTIVAS: KANT, FOUCAULT E QUIJANO"
Descrição: Curso de aperfeiçoamento voltado a professores da rede pública de ensino tendo como temática o conceito de raça em Immanuel Kant, Michel Foucault e Aníbal Quijano..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: João Roberto Barros ll - Coordenador.
2015 - 2015
FILOSOFIA E GEOGRAFIA: FOUCAULT E INTERLOCUÇÕES
Descrição: O evento FILOSOFIA E GEOGRAFIA: Foucault e interlucuções, pretende oferecer um espaço de divulgação, discussão e interlucução da filosofia com outras áreas do conhecimento, especialmente, na oportunidade, com a geografia. A programação contempla, articula e dialoga com vários pesquisadores que buscam estabelecer um profícuo debate em torno de relações estabelecidas entre a filosofia e a geografia..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: João Roberto Barros ll - Coordenador.


Membro de corpo editorial


2006 - 2007
Periódico: Controvérsia (UNISINOS)


Revisor de periódico


2012 - Atual
Periódico: Prometeus (São Cristovão)
2012 - Atual
Periódico: Pleyade
2011 - 2011
Periódico: Filosofia Unisinos (Impresso)
2014 - 2014
Periódico: REVISTA HABITUS
2014 - 2014
Periódico: Revista Política e Sociedade
2014 - 2014
Periódico: PROMETEUS. FILOSOFIA EM REVISTA
2015 - 2015
Periódico: Contemplação - Revista Acadêmica de Filosofia e Teologia da Faculdade João
2017 - 2017
Periódico: Areté (Lima)
2017 - 2017
Periódico: Areté (Lima)
2017 - 2017
Periódico: CONTROVÉRSIA (UNISINOS)
2017 - 2017
Periódico: REVISTA DE FILOSOFIA MODERNA E CONTEMPORÂNEA


Revisor de projeto de fomento


2016 - Atual
Agência de fomento: A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico d


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia Política.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Ética.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da História.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende PoucoLê Razoavelmente.
Francês
Lê Razoavelmente.
Alemão
Lê Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Outras
Total de trabalhos:1
Total de citações:1
BERNARDES, Célia Regina Ody.  Data: 01/01/2013

Artigos completos publicados em periódicos

1.
BARROS II, João Roberto2018BARROS II, João Roberto. A cidade medicalizada. PROMETEUS. FILOSOFIA EM REVISTA, v. 11, p. 179-192, 2018.

2.
BARROS II, João Roberto2018BARROS II, João Roberto. O RACISMO DE ESTADO EM MICHEL FOUCAULT. INTERTHESIS (FLORIANÓPOLIS), v. 15, p. 01-16, 2018.

3.
BARROS II, João Roberto2018BARROS II, João Roberto. Nascimento e descentramento do sujeito moderno. SABERES (NATAL), v. 19, p. 107-121, 2018.

4.
BARROS II, João Roberto2017BARROS II, João Roberto. GENEALOGÍA Y CRÍTICA - EL DEBATE FOUCAULT/HABERMAS. SYNESIS (ON LINE), v. 9, p. 80-97, 2017.

5.
MENCATO, S.2017MENCATO, S. ; BARROS II, João Roberto . O sexo como problema econômico-político da população em Michel Foucault. RELACult ? Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, v. 3, p. 145-157, 2017.

6.
BARROS II, João Roberto2016BARROS II, João Roberto. A CIDADE BIOPOLÍTICA: DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA, POPULAÇÃO E HOMO OECONOMICUS. Problemata - Revista Internacional de Filosofia, v. 7, p. 216, 2016.

7.
BARROS II, João Roberto2016BARROS II, João Roberto; FIGGERI, P. . Contractualismo político y Descolonialidad epistémica. Rapsódia, v. 10, p. 63-82, 2016.

8.
BARROS II, João Roberto2015BARROS II, João Roberto. Progresso e raça - Iluminismo e Descolonialidade Epistêmica. Kalagatos - revista de filosofia (versão on-line), v. 11, p. 319-350, 2015.

9.
BARROS II, João Roberto2014BARROS II, João Roberto. Práticas do prazer e formação da bios em Foucault. Prometeus. Filosofia em Revista, v. 07, p. 23-39, 2014.

10.
BARROS II, João Roberto2013BARROS II, João Roberto. Pastorado cristiano en Foucault. Servicio, sexualidad y apatheia. Problemata - Revista Internacional de Filosofia, v. 04, p. 213-230, 2013.

11.
BARROS II, João Roberto2012 BARROS II, João Roberto. Epimeleia heautou helenística em Foucault: universalização e espiritualidade. Prometeus (São Cristovão), v. 5, p. 09-25, 2012.

12.
BARROS II, João Roberto2012BARROS II, João Roberto. Técnicas de si nos textos de Michel Foucault: A influência do poder pastoral. Cadernos IHU Idéias (UNISINOS), v. 10, p. 01-20, 2012.

13.
BARROS II, João Roberto2012BARROS II, João Roberto. Poder pastoral y población en Foucault. Revista Húmus, v. 2, p. 68-78, 2012.

14.
BARROS II, João Roberto2012BARROS II, João Roberto. Crítica e ontologia do presente em Michel Foucault: uma chave de leitura para entender o giro subjetivo. Argumentos: Revista de Filosofia (Online), v. 4, p. 222-231, 2012.

15.
BARROS II, João Roberto2012 BARROS II, João Roberto. Biopolítica y pastorado cristiano. Synesis, v. 4, p. 28-44, 2012.

16.
BARROS II, João Roberto2011BARROS II, João Roberto. Epimeleia ton allon cristã: do indivíduo culdado pelos outros. Prometeus. Filosofia em Revista, v. 04, p. 39-53, 2011.

17.
BARROS II, João Roberto2011 BARROS II, João Roberto; ROMANDINI, Fabián Javier Ludueña . Paroikias cristãs e a negação da polis: biopolítica e pastorado cristão. INTERthesis (Florianópolis), v. 8, p. 16-33, 2011.

18.
BARROS II, João Roberto2011BARROS II, João Roberto. Epimeleia heautou socrático-platônica: estética da existência como estratégia contra a normalização. Problemata, v. 2, p. 176-193, 2011.

19.
BARROS II, João Roberto2011 BARROS II, João Roberto. Direção de consciência em Foucault: conexão entre Ética e Filosofia Política. Numen, v. 14, p. 215-236, 2011.

20.
BARROS II, João Roberto2010BARROS II, João Roberto. Sobre a Quinta e Sexta proposições da Idéia de Kant. Prometeus. Filosofia em Revista, v. 03, p. 37-49, 2010.

21.
BARROS II, João Roberto2010BARROS II, João Roberto. Ética e história em Kant - um estudo sobre Idéia. Cadernos de Ética e Filosofia Política (USP), v. 15, p. 49-61, 2010.

22.
BARROS II, João Roberto2006BARROS II, João Roberto. A consumação do progresso - sobre a Ética e a Filosofia da História kantianas. Cadernos de Ética e Filosofia Política (USP), v. 9, p. 41-58, 2006.

23.
BARROS II, João Roberto2005BARROS II, João Roberto. O dever e os postulados da razão prática em Kant. Controvérsia (UNISINOS), São Leopoldo - RS, v. 1, p. 1-23, 2005.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BARROS II, João Roberto. Governamentalidade e poder pastoral em Michel Foucault - Aproximações à experiência latino-americana. In: V Colóquio Latino-Americano de Biopolítica | III Colóquio Internacional de Biopolítica e Educação | XVII Simpósio Internacional IHU. Saberes e Práticas na Constituição dos Sujeitos na Contemporaneidade, 2016, São Leopoldo - RS. Anais [recurso eletrônico] do V Colóquio Latino-Americano de Biopolítica; III Colóquio Internacional de Biopolítica e Educação e o XVII Simpósio Internacional IHU. São Leopoldo - RS: Casa Leiria, 2016. v. 1. p. 1853-1861.

2.
BARROS II, João Roberto. Raça na Descolonialidade epistêmica. In: IV JORNADAS INTERNACIONAIS DE PROBLEMAS LATINO-AMERICANOS, 2015, Foz do Iguaçu. LUTAS, EXPERIÊNCIAS E DEBATES NA AMÉRICA LATINA : ANAIS DAS IV JORNADAS INTERNACIONAIS DE PROBLEMAS LATINO-AMERICANOS. Foz do Iguaçu: Editora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, 2014. v. 1. p. 472-484.

3.
BARROS II, João Roberto. Contratualismo político e Descolonialidade epistêmica. In: ?Paraguay desde las Ciencias Sociales?, 2014, Ciudad del Este - PY. ?Paraguay desde las Ciencias Sociales?. Ponencias y Líneas de Investigación 2014, 2014. v. 1. p. 01-11.

4.
BARROS II, João Roberto. Epimeleia heautou socrático-platónica en Foucault: estética de la existencia y resistencia al proceso normalizador. In: Terceras Jornadas Debates Actuales de la Teoría Política Contemtemporánea, 2012, Buenos Aires. Debates Actuales de la Teoría Política Contemtemporánea. Buenos Aires-AR, 2012. v. 3. p. 1-17.

5.
BARROS II, João Roberto. El giro subjetivo de Michel Foucault. In: VII Jornadas de Sociología de la Universidad Nacional de La Plata ?Argentina en el escenario latinoamericano actual: debates desde las ciencias sociales?, 2012, La Plata - AR. VII Jornadas de Sociología de la Universidad Nacional de La Plata ?Argentina en el escenario latinoamericano actual: debates desde las ciencias sociales?. La Plata - AR, 2012. v. 1. p. 01-17.

6.
BARROS II, João Roberto. Dirección de consciencia en Foucault. In: X CONGRESO NACIONAL DE CIENCIA POLÍTICA:, 2011, Córdoba - Argentina. X CONGRESO NACIONAL DE CIENCIA POLÍTICA:. Córdoba - Argentina: Editora de la Universidad Católica de Córdoba, 2011. p. 01-21.

7.
BARROS II, João Roberto. Poder pastoral e população em Foucault: a importância da sexualidade no governo das condutas. In: 6ª Jornadas de Jóvenes Investigadores, 2011, Ciudad Autônoma deBuenos Aires. 6ª Jornadas de Jóvenes Investigadores. Ciudad Autônoma deBuenos Aires: Instituto de Investigaciones Gino Germani, 2011. p. 1-17.

8.
BARROS II, João Roberto. Crítica e direitos dos homens em Foucault: Biopolítica, potência do Estado e direitos humanos.. In: IV Seminario Internacional Políticas de la Memoria, 2011, Buenos Aires - Argentina. IV Seminario Internacional Políticas de la Memoria, 2011. v. 1. p. 01-20.

9.
BARROS II, João Roberto. Guerra e paz na Filosofia da História de Kant. In: IX Simpósio Internacional da Associação Ibero-Americana de Filosofia Política - Desafios da Justiça e Políticas para uma Cultura de Paz, 2005, São Leopoldo - RS. IX Simpósio Internacional da Associação Ibero-Americana de Filosofia Política - Desafios da Justiça e Políticas para uma Cultura de Paz. São Leopoldo - RS: Unisinos, 2005. v. Único. p. 1-11.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BARROS II, João Roberto. Religión y política: un acercamiento a las Comunidades Eclesiales de Base (CEBs). In: II Congresso Epistemologias do Sul, 2018, Foz do Iguaçu. Anais Eletrônicos do Congresso Epistemologias do Sul. Foz do Iguaçu: EdUNILA, 2017. v. 2. p. 224-230.

2.
BARROS II, João Roberto. Foucault e a morte do sujeito. In: II Congresso Epistemologias do Sul, 2018, Foz do Iguaçu. Anais Eletrônicos do Congresso Epistemologias do Sul. Foz do Iguaçu: EdUNILA, 2017. v. 2. p. 142-149.

3.
BARROS II, João Roberto. O pastorado cristão como matriz da biopolítica em Michel Foucault. In: I Jornadas Interdisciplinarias de Ética y Biopolítica - Bios y Sociedad, 2012, Mar del Plata - AR. Bios y Sociedad I. Actas de las I Jornadas Interdisciplinarias de Ética y Biopolítica. Mar del Plata - AR: Universidad Nacional de Mar del Plata, 2012. v. 1. p. 64-68.

Artigos aceitos para publicação
1.
ALVES, A. P. W. ; BARROS II, João Roberto . Racismo de Estado em Michel Foucault. REVISTA PROFANAÇÕES, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
BARROS II, João Roberto. Poder pastoral como matriz da biopolítica em Michel Foucault. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
BARROS II, João Roberto. Poder pastoral como matriz da biopolítica em Michel Foucault. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
BARROS II, João Roberto. Crítica y ontología del presente en Michel Foucault.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
BARROS II, João Roberto. Direção de consciência em Foucault: conexão entre Ética e Filosofia Política. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
BARROS II, João Roberto. Epimeleia heautou helenística em Foucault: universalização e espiritualidade. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
BARROS II, João Roberto. CRÍTICA E DIREITOS DOS HOMENS EM FOUCAULT: Biopolítica, potência do Estado e direitos humanos.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
BARROS II, João Roberto. Poder pastoral e população em Foucault: a importância da sexualidade no governo das condutas. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
BARROS II, João Roberto. Religião e motivação política. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
BARROS II, João Roberto. Guerra e paz na Filosofia da História de Kant. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
BARROS II, João Roberto. O conceito de dever e sua relação com os postulados da razão prática que tornam a moral factível na filosofia prática de Immanuel Kant. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
BARROS II, João Roberto. O conceito de dever e sua relação com os postulados da razão prática na filosofia prática de Immanuel Kant. 2004. (Apresentação de Trabalho/Outra).

12.
BARROS II, João Roberto. A possibilidade da liberdade na Crítica da Razão Pura. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
BARROS II, João Roberto. Imaginário e ação. São Leopoldo: Unisinos, 2010 (Resenha).

2.
BARROS II, João Roberto. Cristianismo e Ocidente - interpretação e secularização. Florianópolis: EdUFSC, 2010 (Resenha).

3.
BARROS II, João Roberto. La religion dans la démocratie. Parcours de la laïcité.. Florianópolis: UFSC, 2010 (Resenha).

4.
BARROS II, João Roberto. Parque da Memória-Monumento às Vítimas do Terrorismo de Estado. Capital Federal - Argentina, 2010. (Tradução/Outra).

5.
BARROS II, João Roberto. Entre naturalismo e religião: estudos filosóficos. São Leopoldo-RS: Unisinos, 2009 (Resenha).

6.
BARROS II, João Roberto. Um olhar através da história da Filosofia. São Leopoldo - RS: UNISINOS, 2007 (Resenha).

7.
BARROS II, João Roberto. RAULET, G. 1996. Kant. Histoire et citoyenneté. Paris, PUF, 250 p.. São Leopoldo: UNISINOS, 2007 (Resenha).

8.
BARROS II, João Roberto. Em direção à justiça e à virtude: uma exposição contrutiva do raciocínio prático, de Onora O'Neill. São Leopoldo - RS: UNISINOS, 2006 (Resenha).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
BARROS II, João Roberto. Chamada Interna para Seleção de Subprojetos ? Edital 03/2016, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná ? PUCPR. 2016.

Trabalhos técnicos
1.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a revista Acta Scientiarum. 2018.

2.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a revista Areté. 2017.

3.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a revista Areté - 2o. parecer. 2017.

4.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a revista Controvérsia. 2017.

5.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea. 2017.

6.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a revista Contemplação. 2015.

7.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a revista Habitus. 2014.

8.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a revista Política e Sociedade. 2014.

9.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a revista Prometeus. 2014.

10.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a Revista Prometeus. 2012.

11.
BARROS II, João Roberto. Parecer para a Revista de Filosofia Unisinos. 2011.

12.
BARROS II, João Roberto. Comitê científico do I Seminário Regional de Pós-Graduação em Filosofia. 2009.

13.
BARROS II, João Roberto. Atividades de monitoria na disciplina Filosofia Política. 2002.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
BARROS II, João Roberto; MOASSAB, A. ; BORGES, F. . Ciclo comum de estudos: estrutura, abrangência e objetivos. 2015. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
BARROS II, João Roberto. CINELATINO: Imagens da América Latina a serem decifradas - La mirada insivible. 2015. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

3.
BARROS II, João Roberto. Contratualismo político e Descolonialidade epistêmica. 2014. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

4.
BARROS II, João Roberto. Primeiro Papa latino-americano. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
BARROS II, João Roberto. El turismo en favelas de Río de Janeiro. 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
BARROS II, João Roberto. Adaptação e transposição do conteúdo da metodologia SESI-Educa para ambiente WEB. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Desenvolvimento de material didático).

2.
BARROS II, João Roberto. Elaboração de material didático para ensino a distância (EaD). 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Desenvolvimento de material didático).

3.
BARROS II, João Roberto. Controvérsia. 2007. (Editoração/Periódico).

4.
BARROS II, João Roberto. Controvérsia. 2007. (Editoração/Periódico).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Qualificações de Mestrado
1.
OLIVEIRA, Renata P. de; FRIGGERI, Felix P.; BARROS II, João Roberto. Participação em banca de Aruanã Emiliano Martins Pinheiro Rosa. A CIDADANIA E OS DESAFIOS E EMBATES ENTRE O ESTADO LIBERAL E O ESTADO PLURINACIONAL. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Integração Contemporânea da América Latina - Ical) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
BARROS II, João Roberto; PRADO, F. C.. Participação em banca de NORBERTO LOPEZ ESPINOLA.LA INCIDENCIA POLITICA DE LA IGLESIA CATOLICA EN PARAGUAY. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciência Política e Sociologia - Sociedade, Estado e Política Na América Lat) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

2.
BARROS II, João Roberto; RIBEIRO, L. M.; KROPF, M. S.. Participação em banca de Araceli Judith Arce.Ética animal y educación ambiental no formal: análisis de instituciones en Foz de Iguazu-PR. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas - Ecologia e Biodiversidade) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

3.
BARROS II, João Roberto; SOUZA, A. M.; SCHNEIDER, E. C.. Participação em banca de Julieverson Messias de Carvalho.A ideia de raça em Frantz Fanon e sua influência sobre o pensamento descolonial epistêmico. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciência Política e Sociologia - Sociedade, Estado e Política Na América Lat) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

4.
BARROS II, João Roberto; FERANDEZ, P.; ROMERO, F. G.. Participação em banca de Liz Carolina Yegros Cuevas.Masacre de Curuguaty: un análisis a partir de la descolonialidad epistémica. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais e Integração) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
BARROS II, João Roberto; TOLLE, O.; CAMPOS, R. G.. Concurso público para o cargo de Professor do Magistério Superior. 2016. Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

2.
BARROS II, João Roberto; ROHDEN, L.; ZIMMERMANN, F.. Concurso público para a carreira docente na UNILA - Filosofia Antiga. 2014. Universidade Federal da Integração Latino-Americana.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CLACSO. Colonialidade do ser e do saber e colonialidade do poder - Entre religião e política. 2018. (Congresso).

2.
I Seminário em Integração, Direitos HUmanos e Gênero.A produção do anormal. 2018. (Seminário).

3.
IV Congreso de Estudios Poscoloniales. O racismo de Estado e a produção do anormal. 2018. (Congresso).

4.
IV Congresso Internacional Thomas Hobbes. Coordenador da sessão VIII com a mesa Hobbes: Ética e Religião. 2017. (Congresso).

5.
Diálogos com a Filosofia: Foucault e a Geografia.Foucault e o espaço: uma ontologia do presente. 2015. (Seminário).

6.
V Colóquio Latino-Americano de Biopolítica. Governamentalidade e poder pastoral em Michel Foucault - Aproximações à experiência colonial latino-americana. 2015. (Congresso).

7.
IV Jornadas Internacionais de Problemas Latino-Americanos. Contratualismo político e Descolonialidade epistêmica. 2014. (Congresso).

8.
Bios y Sociedad. I Jornadas Interdisciplinarias de Ética y Biopolítica.O pastorado cristão como matriz da biopolítica em Michel Foucault. 2012. (Simpósio).

9.
Terceras Jornadas Debates Actuales de la Teoría Política Contemtemporánea.Epimeleia heautou socrático-platónica en Foucault: estética de la existencia y resistencia al proceso normalizador. 2012. (Encontro).

10.
V Coloquio Internacional Teoría crítica y Marxismo occidental. Crítica y ontología del presente en Michel Foucault.. 2012. (Congresso).

11.
6ª Jornadas de Jóvenes Investigadores.Poder pastoral e população em Foucault: a importância da sexualidade no governo das condutas. 2011. (Seminário).

12.
III Coloquio Latinoamericano de Biopolítica. Gobernamentalidad, Educación y Seguridad. Epimeleia heautou helenística em Foucault: universalização e espiritualidade. 2011. (Congresso).

13.
IV Seminario Internacional Políticas de la Memoria.CRÍTICA E DIREITOS DOS HOMENS EM FOUCAULT: Biopolítica, potência do Estado e direitos humanos.. 2011. (Seminário).

14.
X Congreso Nacional de Ciência Política. Direção de consciência em Foucault: conexão entre Ética e Filosofia Política. 2011. (Congresso).

15.
Políticas del exílio ? Orígenes, permanencias y presente de un concepto. 2010. (Simpósio).

16.
XI Simpósio Internacional IHU: O (des)governo biopolítico da vida humana. 2010. (Simpósio).

17.
IV Simpósio da Cátedra Unesco-Unisinos Direitos Humanos e violência, governo e governança - violência e memória na perspectiva das vítimas. 2009. (Simpósio).

18.
XI Simpósio de la Asociación Iberoamericana de Filosofía Política.Religião e motivação política. 2009. (Simpósio).

19.
IV Colóquio Nacional de Filosofia da História e X Colóquio de Filosofia UNISINOS - História e Barbárie.Ética e Filosofia da História - uma análise da quarta proposição de Idéia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita. 2007. (Outra).

20.
Simpósio Internacional - O futuro da autonomia. Uma sociedade de indivíduos?. 2007. (Simpósio).

21.
I Simpósio da Cátedra UNESCO-UNISINOS de Direitos Humanos.I Simpósio da Cátedra Unesco-Unisinos de Direitos Humanos - Direitos Humanos, violência e alteridade das vítimas: novas perspectivas da justiça. 2006. (Simpósio).

22.
Jornada de Pesquisa em Filosofia Medieval: Poder e legitimação na tardia Idade média.Jornada de Pesquisa em Filosofia Medieval: Poder e Legitimação na tardia Idade Média. 2006. (Outra).

23.
Congresso Nacional DIA/2005 - Dialética, Tempo de Natureza. Congresso Nacional DIA/2005 - Dialética, Tempo e Natureza. 2005. (Congresso).

24.
IX Simpósio Internacional da Associação Ibero-Americana de Filosofia Política.Guerra e paz na Filosofia da História de Kant. 2005. (Simpósio).

25.
I Colóquio de História da Filosofia - Bicentenário da morte de Kant.A possibilidade da liberdade na Crítica da Razão Pura. 2004. (Simpósio).

26.
I Simpósio Nacional de Filosofia sobre Ética, Política e Linguagem - SINAFEPOL.O conceito de dever e sua relação com os postulados da razão prática que tornam a moral factível na filosofia prática de Immanuel Kant. 2004. (Simpósio).

27.
XI Encontro Nacional de Filosofia da ANPOF.XI Encontro Nacional de Filosofia da ANPOF. 2004. (Encontro).

28.
XIV Seminário de iniciação científica - 2004.O conceito de dever e sua relação com os postulados da razão prática na filosofia prática de Immanuel Kant. 2004. (Seminário).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
ANA PAULA WINCK ALVES. Biopolítica e homo oeconomicus em Michel Foucault. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, UNILA. (Orientador).

2.
THIAGO JOSE FARIAS PAES. Racismo de Estado em Michel Foucault. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, UNILA. (Orientador).

3.
VINICIUS DE SOUZA WAECHTER BASTOS. A parresia em Michel Foucault. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, UNILA. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Norberto Lopez Espinola. La incidencia política de la iglesia católica em Paraguay. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciência Política e Sociologia - Sociedade, Estado e Política Na América Lat) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Orientador: João Roberto Barros ll.

2.
Julieverson Mesias de Carvalho. A ideia de raça em Frantz Fanon e sua influência sobre o pensamento descolonial epistêmico. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciência Política e Sociologia - Sociedade, Estado e Política Na América Lat) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Orientador: João Roberto Barros ll.

3.
Liz Carolina Yegros Cuevas. La masacre de Curuguaty: un análisis a partir de la Descolonialidad Espistémica. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Relações Internacionais e Integração) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Orientador: João Roberto Barros ll.

Iniciação científica
1.
Stephany Mencato. O sexo como problema econômico-político da população. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Ciência Política e Sociologia - Sociedade, Estado e Política Na América Lat) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Fundação Araucária. Orientador: João Roberto Barros ll.

2.
Cynthia Nathaly Condoy Celi. Poder pastoral na obra de Michel Foucault. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Ciência Política e Sociologia - Sociedade, Estado e Política Na América Lat) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, UNILA. Orientador: João Roberto Barros ll.

3.
Julieverson Messias de Carvalho. Raça e colonialidade do ser na descolonização epistêmica. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal da Integração Latino-Americana, UNILA. Orientador: João Roberto Barros ll.



Outras informações relevantes


1. Prestação de trabalho voluntário na Chácara Nova Vida, dedicada a recuperação de jovens dependentes químicos durante o período março a agosto de 2005.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/01/2019 às 13:39:25