Priscila Camelier de Assis Cardoso

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5822288200392555
  • Última atualização do currículo em 10/10/2018


Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal da Bahia (2007), pós-graduação lato senso (especialização) em Desenvolvimento Regional e Planejamento Ambiental pela Universidade Salvador (2009), mestrado em Diversidade Animal: Zoologia pela Universidade Federal da Bahia (2010) e doutorado em Ciências (Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade) pelo Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (2016). Atualmente, é docente (adjunto A) da Universidade Federal da Bahia. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em sistemática, taxonomia, genética, filogeografia e biogeografia de peixes de água doce. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Priscila Camelier de Assis Cardoso
Nome em citações bibliográficas
CAMELIER, P.;Camelier, Priscila

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Bahia, Instituto de Biologia.
Rua Barão de Jeremoabo
Ondina
40170115 - Salvador, BA - Brasil
Telefone: (71) 32836591
URL da Homepage: https://biologia.ufba.br/


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2016
Doutorado em Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade.
Museu de Zoologia - Universidade de São Paulo, MZUSP, Brasil.
Título: Especiação e biogeografia nos gêneros Glandulocauda Eigenmann e Mimagoniates Regan (Characidae: Stevardiinae: Glandulocaudini), Ano de obtenção: 2016.
Orientador: Dr. Naércio Aquino Menezes.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
2008 - 2010
Mestrado em Diversidade Animal: Zoologia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Estudo taxonômico e aspectos biogeográficos da ictiofauna de água doce de drenagens costeiras do Estado da Bahia, Brasil, com a descrição de seis espécies novas.,Ano de Obtenção: 2010.
Orientador: Angela Maria Zanata.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2007 - 2009
Especialização em Desenvolvimento Regional e Planejamento Ambiental. (Carga Horária: 388h).
Universidade Salvador, UNIFACS, Brasil.
Título: Caracterização socioambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu: subsídios para a implementação da gestão participativa dos recurso hídricos..
Orientador: Sueli Almuiña Holmer Silva.
2002 - 2007
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.


Pós-doutorado


2016 interrompida
Pós-Doutorado.
Museu de Zoologia - Universidade de São Paulo, MZUSP, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Biogeografia.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Sistemática e Taxonomia de Peixes de água doce.
Ano de interrupção: 2018


Formação Complementar


2013 - 2013
Análise filogenética a partir de dados moleculares. (Carga horária: 5h).
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, UESB, Brasil.
2011 - 2011
I Curso teórico-prático em Sistemática Molecular. (Carga horária: 40h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2007 - 2007
Avaliação de Impactos Ambientais. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2004 - 2007
Extensão universitária em Curso de Inglês.
Núcleo de Extensão em Línguas Germânicas (UFBA), NELG, Brasil.
2006 - 2006
Delineamento Amostral. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2006 - 2006
Ecologia e Conservação de Ambientes Lóticos. (Carga horária: 8h).
Sociedade Brasileira de Zoologia, SBZ, Brasil.
2005 - 2005
Delineamento Amostral. (Carga horária: 48h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2005 - 2005
Diversidade e Evolução de Peixes de Água Doce. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2005 - 2005
Teoria Evolutiva e o Conceito de Adaptação. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.
2005 - 2005
Métodos não destrutivos no estudo de peixes. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2005 - 2005
Tópicos em Aquacultura. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2005 - 2005
Ecologia Trófica de Peixes de Águas Continentais. (Carga horária: 8h).
Sociedade Brasileira de Ictiologia, SBI, Brasil.
2004 - 2004
Répteis e anfíbios fossoriais. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.
2004 - 2004
Prática Estatística em Taxonomia Zoológica. (Carga horária: 10h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2002 - 2002
Resgate e Reabilitação de Cetáceos e Pinípedes. (Carga horária: 10h).
Sociedade de Pesquisa e Conservação dos Mamíferos Aquáticos, SPCMA, Brasil.
2002 - 2002
Fundamentos de Sistemática e Filogenética. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2016
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2002 - Atual
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Colaborador

Vínculo institucional

2018 - 2018
Vínculo: Professora convidada, Enquadramento Funcional: Professora convidada, Carga horária: 68
Outras informações
Disciplina "BIOC68: TÓPICOS ESPECIAIS EM SISTEMÁTICA FILOGENÉTICA: Utilização de dados morfológicos e moleculares em estudos de sistemática?" ministrada aos alunos do Programa de Pós-Graduação em Diversidade Animal.

Atividades

03/2007 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório de Ictiologia - UFBA, .

07/2017 - 07/2017
Ensino, Abi - Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Evolução e Biogeografia (BIO A33) - Aula ministrada: Filogeografia: um estudo de padrões e processos? na disciplina Evolução & Biogeografia - Carga horária: 2 horas
04/2017 - 04/2017
Ensino, Abi - Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Evolução e Biogeografia (BIO A33) - Aula ministrada: Análise Parcimoniosa de Endemismo: um exemplo de estudo com peixes de água doce da Ecorregião Mata Atlântica Nordeste - carga horária de 2 horas
10/2011 - 10/2011
Ensino, Licenciatura em Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Aulas teóricas e práticas dos módulos "Sarcopterygii e conquista do ambiente terrestre" e "Lissamphibia" da disciplina "Zoologia de Vertebrados". Carga horária 10 horas.
9/2011 - 9/2011
Ensino, Licenciatura em Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Aulas teóricas e práticas do módulo "Sistemática e biologia de Peixes" da disciplina "Zoologia de Vertebrados". Carga horária: 10 horas
03/2007 - 12/2007
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Monitoria da Disciplina Ictiologia, ministrada pela Prof.ª Dra. Angela Maria Zanata
07/2006 - 12/2007
Estágios , Museu de Zoologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), .

Estágio realizado
Estágio Voluntário em sistemática e taxonomia de peixes de água doce, além de auxílio na curadoria da coleção Ictiológica do Museu de Zoologia da UFBA..
08/2005 - 07/2006
Estágios , Museu de Zoologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), .

Estágio realizado
Estágio remunerado (PIBIC/CNPq) com o projeto: Peixes do Parque Municipal de Mucugê, drenagem do Alto Paraguaçu, Bahia: composição taxonômica e aspectos tróficos. Orientação: Prof.ª Dra. Angela Zanata..
03/2005 - 12/2005
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Monitoria da Disciplina Zoologia IV, ministrada pelos professores Dr. Marcelo Felgueiras Napoli e Dr. Pedro Luís Bernardo da Rocha
06/2004 - 08/2005
Estágios , Museu de Zoologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), .

Estágio realizado
Estágio voluntário em sistemática e taxonomia de peixes de água doce, sob orientação da Prof.ª Dra. Angela Maria Zanata. Participei de todos os projetos, incluindo trabalhos nos rios da APA Litoral Norte e bacias dos rios Paraguaçu e Itapicuru..
09/2003 - 05/2004
Estágios , Laboratório de Taxonomia e História Natural de Anfíbios - AMPHIBIA, .

Estágio realizado
Estágio voluntário em taxonomia de girinos (anuros), sob a orientação do Profº. Dr. Marcelo Felgueiras Napoli e participação nos demais projetos do Laboratório..
07/2002 - 09/2003
Estágios , Instituto de Biologia, .

Estágio realizado
Estágio voluntário em taxonomia e sistemática de peixes de água doce, sob orientação da Profª Dra. Rosana Souza-Lima. Dentres outros, foram realizados trabalhos de organização e curadoria da Coleção Ictiológica da UFBA..

Museu de Zoologia - Universidade de São Paulo, MZUSP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2016
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Doutoranda, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 6
Outras informações
Estágio voluntário vinculado ao Programa de Aperfeiçoamento de Ensino, onde atuei como monitora da disciplina Ictiologia básica, ministrada pela Profa. Dra. Mônica Toledo-Piza.


Instituto Federal da Bahia, IFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Docente, Carga horária: 3
Outras informações
No Instituto Federal da Bahia (antigo CEFET-Ba) realizei meu estágio curricular de docência, ministrando aulas para turma de 1º ano do ensino médio durante a II unidade do curso. A partir deste estágio escrevi meu Trabalho de Conclusão de Curso em Licenciatura de Ciências Biólogicas.

Atividades

2006 - 2006
Ensino,

Disciplinas ministradas
Biologia

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora colaboradora

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante


Museu Nacional (RJ), MNRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Pesquisadora visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisadora visitante
Outras informações
Visita à coleção de peixes para análise de material.


Museu Paraense Emílio Goeldi, MPEG, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Pesquisadora visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisadora visitante
Outras informações
Visita à coleção de peixes para análise de material.



Linhas de pesquisa


1.
Sistemática, Taxonomia, Biogeografia, Filogeografia e Conservação de Peixes de Água Doce.


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Characiformes miniaturas (Teleostei: Ostariophysi): evolução, diversidade e biogeografia
Descrição: São listadas até o momento 87 espécies de Characiformes miniaturas, aquelas cujo tamanho não ultrapassa 26 mm de comprimento padrão. Espécies miniaturas são comumente associadas à presença de caracteres morfológicos redutivos, como ausências e simplificações ósseas, provavelmente resultantes de processos heterocrônicos envolvidos na evolução da miniaturização. Pedomorfismo pode ser a melhor interpretação para estas modificações, mas esta afirmação só pode ser corroborada por meio de estudos ontogenéticos. De um modo geral, a fauna de peixes miniaturas é subamostrada e pouco conhecida. Em Characiformes, há muitas espécies ainda não descritas e outras com problemas taxonômicos, inclusive envolvendo espécies ameaçadas do estado de São Paulo. Também não há estudos sobre distribuição e habitat destes peixes. A lacuna de conhecimento desta fauna tão diversa e pouco explorada é o motivo da preparação deste projeto, que aborda três componentes que contemplam os diversos aspectos a serem investigados: evolutivo, taxonômico e biogeográfico. O primeiro visa elucidar os processos que culminaram no surgimento de linhagens de pequeno porte de Characiformes, por meio do estudo da anatomia comparada de peixes miniaturas e de séries ontogenéticas de espécies de maior porte relacionadas. O componente taxonômico visa descrever espécies novas e realizar revisões taxonômicas, incluindo análises moleculares e citogenéticas como ferramentas adicionais à morfologia, assim como inventários de campo. No componente biogeográfico, dados de distribuição das espécies miniaturas serão associados às informações histórico-geomorfológicas das áreas onde ocorrem com o objetivo de detectar padrões de distribuição e identificar quais ambientes favoreceram a evolução de linhagens de pequeno porte. Este estudo integrativo é uma proposta pioneira para o entendimento da evolução e diversidade e para a conservação desta fauna de peixes de água doce.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
TAXONOMIA E ASPECTOS DE CONSERVAÇÃO DA ICTIOFAUNA DO MÉDIO RIO SÃO FRANCISCO, COM ÊNFASE NOS SEUS TRIBUTÁRIOS
Descrição: Este projeto concentra-se na realização de estudos taxonômicos de peixes de água doce da bacia do rio São Francisco, com enfoque nos tributários do médio curso da bacia. Problemas quanto às alterações ambientais na bacia do rio São Francisco são amplamente citados na literatura e os poucos trabalhos sobre ictiofauna do rio São Francisco atestam a falta de conhecimento do médio curso do rio. Na presente proposta serão produzidos artigos científicos, incluindo inventários, descrições de novas espécies, re-descrições de espécies problemáticas taxonomicamente, além de estudos maiores que utilizarão métodos de Taxonomia Integrativa, a serem desenvolvidos por alunos de mestrado e doutorado. Também serão obtidas informações para avaliação do estado de conservação dos tributários e/ou definição de áreas prioritárias para conservação no médio curso do rio São Francico. A proposta visa ainda obter dados para produção, em médio a longo prazo, de um catálogo contendo informações taxonômicas, fotos e dados biológicos básicos das espécies de peixes do médio curso do rio São Francisco. Serão analisadas as principais coleções ictiológicas do país, que possuam representantes da área de interesse, e serão realizadas amostragens em campo em áreas não amostradas previamente. Alunos sob orientação a proponente, em conjunto com pesquisadores renomados de várias instituições científicas nacionais, participarão do desenvolvimento do projeto, atuando tanto em campo quanto em laboratório. A presente proposta pretende, ainda, consolidar o grupo de pesquisas em peixes da Universidade Federal da Bahia, promover integração taxonomistas renomados, contribuir para a capacitação de recursos humanos necessários para atuar nas ações de pesquisa, desenvolvimento e gestão do setor de recursos hídricos. Como consequência, irá ainda atualizar e ampliar dados da Coleção Ictiológica do Museu de Zoologia da UFBA, que atualmente conta com 8.000 lotes de peixes de água doce, tornando-a uma coleção de referência das espécies de peixes do Nordeste, incluindo o rio São Francisco..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Diversidade e evolução de Gymnotiformes (Teleostei, Ostariophysi)
Descrição: Por que estudar peixes elétricos neotropicais? O inventário das espécies de Gymnotiformes surgiu da necessidade de completar a lista do conhecimento taxonômico de todas as espécies de Ostariophysi. Por representarem um grupo monofilético, rico em espécies e exclusivamente neotropical, os peixes elétricos serão utilizados como "táxon modelo" para o estudo da diversidade de organismos aquáticos em uma escala continental. Gymnotiformes podem ajudar a esclarecer a evolução de elementos anatômicos complexos em Ostariophysi, bem como a capacidade de geração de eletricidade em animais. Neste projeto serão integrados dados morfológicos, moleculares e de padrões de descarga de órgão elétrico, abordagem multidisciplinar pouco comum em estudos de ictiologia sistemática na América do Sul. Desta forma, serão produzidos estudos de taxonomia, anatomia comparada, filogeografia, filogenia e modelagem de nicho, documentando vários aspectos da diversidade e história evolutiva destes peixes. Além disto, pretende-se estabelecer correlações entre as taxas de diversificação no continente sul americano e africano, através da investigação de um estudo de caso sobre a convergência evolutiva entre um clado de peixes elétricos neotropicais e o seu equivalente ecomorfológico na África (peixes elétricos da ordem Osteoglossiformes).Com base nos componentes taxonômico (inventário de espécies) e filogenético (relacionamentos em vários níveis hierárquicos), associados a métodos filogenéticos comparativos, no projeto serão incluídos estudos de casos em cenários Macroevolutivos (em nível de e acima do nível de espécies) e Microevolutivos (dentro de espécies) para responder as seguintes perguntas: 1. Quantas espécies existem na ordem Gymnotiformes?; 2. Qual o relacionamento entre estas espécies?; 3. Qual o cenário temporal e biogeográfico no qual os Gymnotiformes se diversificaram?; 4. A diversidade assimétrica de espécies em clados irmãos, é resultado de eventos de irradiações adaptativas?; 5. Qual o papel dos eventos geomorfológicos do Micoceno sobre a riqueza atual de espécies de peixes na América do Sul?; 6. Qual o papel das flutuações climáticas do Pleistoceno sobre a diversidade atual de espécies de peixes na América do Sul?; 7. O estase morfológico presente em algumas espécies de peixes elétricos está diretamente relacionado à conservação filogenética de nichos?; 8. Quais os caracteres morfológicos que possuem um sinal filogenético? Resultados preliminares indicam que a abordagem multidisciplinar integrada aqui proposta possa resultar em um acréscimo de cerca de 50% no número de espécies atualmente conhecidas de Gymnotiformes, além de gerar as hipóteses de relações filogenéticas mais completas já feitas para o grupo. Além da publicação de numerosos artigos científicos, o projeto servirá como base para o treinamento de uma nova geração de ictiólogos, em vários níveis acadêmicos, no MZUSP e NMNH com a possibilidade de utilizar uma metodologia integrada em estudos sobre biodiversidade. Ainda, a execução desta proposta envolverá as comunidades científicas do MZUSP e NMNH, através da realização de diversos Workshops e disciplinas especiais no programa de pós-graduação do MZUSP. Ações educativas serão realizadas através no programa Q?rius do NMNH, e Divisão de Difusão Cultural do MZUSP..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Filogeografia comparada de peixes de água doce da Mata Atlântica: uma análise multilocus de representantes da família Characidae (Teleostei: Characiformes)
Descrição: A filogeografia comparada é um interessante ramo da filogeografia, definido como o estudo dos efeitos da história evolutiva e biogeografia sobre a distribuição da variação genética de espécies co-distribuídas. A Mata Atlântica (MA) representa um dos mais importantes e ameaçados hotspots de biodiversidade do mundo, caracterizada por possuir alta diversidade e endemismo de organismos. A história evolutiva da MA é complexa, mas estudos filogeográficos de táxons distintos poderão ser úteis ao entendimento dos processos evolutivos ocorridos neste domínio. Embora os trabalhos desenvolvidos com a biota terrestre representem avanço considerável para o reconhecimento de padrões filogeográficos na MA, estudos envolvendo a biota aquática são raríssimos. Já que os peixes de água doce estão restritos às drenagens onde ocorrem, é esperada uma forte relação histórica entre eles e as bacias hidrográficas que os abrigam, o que torna o grupo um modelo interessante para estudos filogeográficos. Até o momento, os poucos trabalhos publicados de filogeografia de peixes da MA incluíram grupos com distribuição muito restrita e nenhum padrão mais geral foi proposto. Este projeto pretende realizar um estudo de filogeografia comparada multilocus, que pretende investigar, descrever e analisar o padrão filogeográfico de espécies de peixes de Characidae, uma das maiores famílias e mais amplamente distribuída em rios e riachos ao longo da MA. Esta abordagem possibilitará detectar se há um padrão geral para o domínio, se existem descontinuidades filogeográficas nos rios da MA e se há padrões compartilhados com a biota terrestre. A compilação destes dados será crucial para subsidiar um entendimento mais completo da história evolutiva da MA e sua conservação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
NOVAS ESPÉCIES DE CASCUDINHOS DA SUBFAMILIA HYPOPTOPOMATINAE (SILURIFORMES: LORICARIIDAE) DO BRASIL: PARA CONSERVAR A BIODIVERSIDADE DE PEIXES PRECISAMOS DESCREVÊ-LA.
Descrição: O objetivo geral é continuar com a descrição taxonômica e sistemátiva da biodiversidade de peixes ainda não descrita, com ênfase na subfamília Hypoptopomatinae (Siluriformes: Loricariidae) redefinida a partir da revisão sistemática apresentada por Lehmann (2006), e adicionalmente identificar as possíveis espécies de peixes do grupo potencialmente com algum grau de ameaça no Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Integrante / Zanata, Angela M. - Integrante / Pablo Lehmann - Coordenador / Edson Henrique Lopes Pereira - Integrante / Roberto Esser dos Reis - Integrante.
2013 - Atual
Dimensions US - Biota São Paulo: integrando disciplinas para a predição da biodiversidade da Floresta Atlântica no Brasil
Descrição: Será utilizado um processo de teste de hipótese para prever padrões espaciais de Biodiversidade na megadiversa e acessível, porém ameaçada Mata Atlântica (MA) do Brasil. Como forma de caracterizar padrões espaciais de diversidade, serão gerados e integrados: 1. Novos conjuntos de dados de clima e de cobertura vegetal baseados em sensoriamente remoto e combinados com dados meteorológicos, 2. Dados de localidades, filogenia e análises genômicas de mais de 30 famílias de plantas, vertebrados e invertebrados, 3. Informação sobre características funcionais (fisiologia) e interações bióticas, e 4. Informação paleoambiental oriunda de registros geológicos, incluindo o de pólen fóssil e os isótopos de espeleotemas (para inferir mudanças na precipitação baseadas em depósitos em cavernas). Para descrever padrões espaciais de diversidade na MA, faremos a síntese de como a diversidade taxonômica está distribuída espacialmente pela integração de dados de produtores, consumidores, parasitas e bactérias simbiontes. Vamos expandir análises filogenéticas e compilar padrões gerais de endemismo e mudanças (turnover), ao nível de espécies e linhagens. Como forma de avançar a predição de biodiversidade, informações sobre mecanismos ecológicos da fauna e flora da MA (a dimensão funcional da diversidade) serão integradas com modelos climáticos dinâmicos para descrever a variabilidade de precipitação e temperatura durante os últimos seis ciclos glaciais-interglaciais. Esses modelos serão obtidos baseados em estudos paleoclimatológicos que incluirão nossos dados de pólen e espeloetemas fósseis. Por meio de métodos de Computação Bayesiana Aproximada serão utilizados dados de diversidade genética e genômica (Ultra Conserved Elements) dos múltiplos táxons para testar estatisticamente quanto o conjunto dessas histórias populacionais são concordantes com as mudanças ambientais e os processos demográficos. Estes modelos permitirão descrever diferenças entre comunidades devido a mudanças geográficas e ambientais no tempo. (AU).
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2017
Inventário da fauna de Characiformes (Teleostei, Ostariophysi) da América do Sul
Descrição: Este projeto vem ao encontro à necessidade de completar o inventário e conhecimento taxonômico de todas as espécies do grupo monofilético Otophysi, que inclui cerca de 7.600 espécies de peixes de água doce entre as quais Characiformes e Siluriformes constituem a grande maioria. Um projeto recente sobre Siluriformes, aprovado e financiado pela National Science Foundation dos Estados Unidos (http://clade.acnatsci.org/allcatfish) foi desenvolvido com sucesso por equipe internacional da qual participaram vários pesquisadores brasileiros. O projeto norte-americano foi tão bem sucedido que a NSF acaba de aprovar o financiamento de um segundo projeto na mesma linha, mas direcionado à ordem Cypriniformes, que inclui peixes do mundo todo, exceto os da América do Sul. Espera-se que os resultados a serem obtidos com o desenvolvimento do projeto sobre Characiformes aqui apresentado possa igualmente contribuir de maneira decisiva para atingir o objetivo maior de ampliar substancialmente o conhecimento sobre a ictiofauna de água doce..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Integrante / Angela Maria Zanata - Integrante / MÔNICA DE TOLEDO-PIZA RAGAZZO - Integrante / Naércio Aquino Menezes - Coordenador / Fernando C. P. Dagosta - Integrante / Manoela Maria Ferreira Marinho - Integrante / José Luís Olivan Birindelli - Integrante / Luiz R. Malabarba - Integrante / F. C. T. Lima - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 9
2012 - 2016
Especiação e Biogeografia nos gêneros Glandulocauda Eigenmann e Mimagoniates Regan (Characidae: Stevardiinae: Glandulocaudini)
Descrição: A tribo Glandulocaudini inclui os gêneros Lophiobrycon, Glandulocauda e Mimagoniates e dez espécies, distribuídas em ambientes de água doce do leste e sul do Brasil, no Paraguai e nordeste do Uruguai. São peixes neotropicais de pequeno porte, cujo grau de especialização morfológica e comportamental, bem como os padrões de distribuição das espécies, constituem interessante modelo para estudos evolutivos e para o entendimento de padrões biogeográficos de peixes de água doce na América do Sul. Embora os trabalhos sobre sistemática e biogeografia realizados recentemente representem avanço considerável no conhecimento de Glandulocaudini, nenhum foi embasado fundamentalmente em evidências moleculares. Além disso, amostragens recentes revelaram aspectos inéditos relativos à distribuição de populações alopátricas das espécies Glandulocauda melanopleura e Mimagoniates microlepis e estes novos dados indicaram a necessidade de estudos mais aprofundados em nível populacional, envolvendo a análise combinada de dados moleculares e morfológicos. A presente tese aborda estas questões, e para isto está dividida em três capítulos. No primeiro capítulo foi realizada uma análise filogenética com base em sequências gênicas do mtDNA e nuDNA para a tribo Glandulocaudini, que representa a primeira hipótese de relações proposta com base em dados moleculares para o grupo. No segundo e o terceiro capítulos foram realizadas análises filogenéticas, filogeográficas, de demografia histórica, e análises morfológicas das populações alopátricas de Mimagoniates microlepis e Glandulocauda melanopleura, respectivamente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Coordenador / Naércio Aquino Menezes - Integrante.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 8
2011 - Atual
Diversidade, taxonomia e estado de conservação da ictiofauna do alto curso dos rios costeiros do Estado da Bahia. Edital Universal
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - Atual
Taxonomia de peixes de água doce da Bahia, Brasil, com ênfase nas drenagens costeiras do estado (Protax).
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
Diversidade de vertebrados (mamíferos, aves, répteis, anfíbios, peixes) em algumas áreas da caatinga, Bolsista DTI-3
Descrição: PBio Semiárido. Edital MCT/CNPq/PPBio 60/2009 (UEFS, UFBA UFPE,UFRN), Componente: inventários e coleções. Neste projeto, fui bolsista DTI-3 do CNPq para desenvolver o subprojeto ?Identificação, análise taxonômica comparativa e curadoria das coleções de peixes do semi-árido, com ênfase no material depositado na coleção ictiológica do Museu de Zoologia da Universidade Federal da Bahia e do Museu de Zoologia da Universidade Estadual de Feira de Santana?, sob orientação da Prof.ª Drª. Angela M. Zanata.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2010
Estudo taxonômico e aspectos biogeográficos da ictiofauna de água doce de drenagens costeiras do Estado da Bahia, Brasil, com a descrição de seis espécies novas
Descrição: As drenagens costeiras do Estado da Bahia fazem parte da bacia do Leste do Brasil, uma área com alto grau de endemismo e de grande significado biogeográfico para sua ictiofauna. O conhecimento taxonômico e biogeográfico desta fauna, no entanto, é incipiente, considerando a ausência de inventários taxonômicos abrangentes e de estudos detalhados de taxonomia, filogenia e distribuição da maioria dos táxons. O presente trabalho teve como objetivos principais inventariar a composição da fauna de peixes de água doce de drenagens costeiras do Estado da Bahia, analisar aspectos biogeográficos da ictiofauna destas bacias e descrever algumas espécies novas. As amostragens foram realizadas entre 2004 e 2009 e o material obtido foi identificado até o menor nível taxonômico possível. Além disso, material da coleção ictiológica do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, referente às drenagens de interesse, foi analisado. Um total de 164 espécies de peixes de água doce nativas foi listado, sendo um gênero e 18 espécies ainda não descritos, 77 espécies são endêmicas, 27 não se enquadram em descrições existentes e carecem de estudos taxonômicos mais detalhados e 10 encontram-se na lista de peixes ameaçados de extinção. Seis descrições de espécies novas dos gêneros Astyanax (4), Cyphocharax (1) e Hyphessobrycon (1) são aqui apresentadas. A análise biogeográfica foi realizada utilizando o método de Análise de Parcimônia de Endemismo para propor hipóteses de relacionamento entre as drenagens e incluiu 18 rios e 64 espécies de peixes de água doce. Dois diagramas de áreas igualmente parcimoniosos foram obtidos e o diagrama de consenso estrito indica a existência de três agrupamentos de bacias ao longo da costa da Bahia. Estes são aqui denominados grupo Centro-Norte (sete drenagens entre o rio Real e rio de Contas, incluindo estas), grupo Centro-Sul (cinco drenagens entre os rios Cachoeira e Jequitinhonha, incluindo estas) e grupo Extremo-Sul (seis drenagens entre os rios Buranhém e Mucuri, incluindo estas). A análise de algumas filogenias, em conjunto com dados de padrões de distribuição e informações geomorfológicas disponíveis, indica história biogeográfica relativamente complexa para as bacias estudadas. A composição ictiofaunística atual parece ter evoluído após eventos vicariantes e/ou capturas de bacias, que envolveram, especialmente, os complexos hidrográficos do rio São Francisco e de outros rios que compõem a bacia do Leste..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Coordenador / Angela Maria Zanata - Integrante / Vari, Richard P. - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 20
2007 - 2009
Conhecimento e conservação da fauna de peixes de água doce das principais drenagens costeiras do Estado da Bahia, Brasil
Descrição: Este projeto concentra-se no conhecimento da fauna de peixes das drenagens costeiras do Estado da Bahia e faz parte de uma proposta ampla de produção de livro em médio prazo, contendo informações taxonômicas, fotos e dados biológicos básicos das espécies de peixes presentes nas bacias dos rios compreendidos entre a divisa com o Estado de Sergipe e a divisa com o Estado do Espírito Santo. Neta pesquisa, pretende-se amostrar as drenagens compreendidas entre o rio Paraguaçu e o rio Mucuri, no extremo sul da Bahia, realizar análises taxonômicas comparativas do material adquirido, descrever espécies de peixes novas para a ciência e realizar análises biogeográficas. Visa também definir espécies de peixes indicadoras de qualidade ambiental e avaliar o estado de conservação destes corpos d água, com a finalidade de propor mecanismos que compatibilizem o aproveitamento e conservação dessas áreas. Haverá ainda formação de recursos humanos para atuar em pesquisa, desenvolvimento e gestão de recursos hídricos, através do desenvolvimento de pelo menos dois mestrados e dois projetos de monografia de conclusão de curso. A aprovação do presente projeto irá consolidar o grupo de pesquisas em taxonomia, sistemática e história natural de peixes do Laboratório de Ictiologia da Universidade Federal da Bahia. Também reforçará a parceria entre este laboratório e os pesquisadores da USP, UEFS e UESB. O acervo da Coleção Ictiológica do Museu de Zoologia da Universidade Federal da Bahia (MZUFBA) será ampliado, contribuindo para a consolidação de uma coleção de referência das espécies de peixes do Nordeste, particularmente da Bahia..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Integrante / Angela Maria Zanata - Coordenador / MÔNICA DE TOLEDO-PIZA RAGAZZO - Integrante / Rafael Burger - Integrante / Alexandre Clistenes de Alcantara Santos - Integrante / Marluce Galvão Barreto - Integrante / Alexandre Borges de Araújo Góes - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Bolsa / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 5
2005 - 2007
Peixes do Parque Municipal de Mucugê, drenagem do Alto Paraguaçu, Bahia: composição taxonômica e aspectos tróficos
Descrição: Este projeto é coordenado pelo Prof. Dr. Eduardo Mendes da Silva e financiado pelo CNPq (processo n 620151/2004-8). Trata-se de um projeto muldidisciplinar, dentro do qual está inserido o subprojeto "Peixes do Parque Municipal de Mucugê, drenagem do Alto Paraguaçu, Bahia: composição taxonômica e aspectos tróficos", sob coordenação da Profª. Drª. Angela M. Zanata. Neste subprojeto, além do inventário das espécies de peixes do Parque Municipal de Mucugê, está sendo realizado meu projeto de iniciação científica "Distribuição e Abundância de Astyanax sp. n. no Parque Municipal de Mucugê, drenagem do Alto Paraguaçu, Chapada Diamantina, Bahia". Uma nova espécie está sendo descrita para a área..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Integrante / Angela Maria Zanata - Integrante / Eduardo Mendes da Silva - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 6
2005 - 2005
The Paraguaçu and Itapicuru Catfish Expedition
Descrição: Projeto financiado pela National Science Foundation (USA) através do projeto ?All Catfish Species Inventory? (NSF DEB-0315963) para realização de expedição de coleta nas bacias dos rios Paraguaçu e Itapicuru..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Integrante / Zanata, Angela M. - Coordenador / José Luís Olivan Birindelli - Integrante / Osvaldo Takeshi Oyakawa - Integrante.
2004 - 2007
Conhecimento, Conservação e Utilização Racional da Diversidade de Peixes das APAs Litoral Norte e Mangue Seco, Bahia, Brasil
Descrição: Este projeto concentra-se na realização de um inventário e análise taxonômica comparativa da fauna de peixes de água doce das APAs Litoral Norte e Mangue Seco, Estado da Bahia, Brasil, buscando reunir informações básicas sobre a composição ictiofaunística e padrões gerais de distribuição nos ambientes estudados. É também objetivo deste projeto contribuir para a ampliação da Coleção Zoológica na Universidade Federal da Bahia, formando uma coleção geral de referência para as espécies de peixes de água doce das drenagens costeiras do norte da Bahia que, junto com os dados de campo, sirvam para análises comparativas entre diferentes áreas do Estado. Por fim, pretende-se avaliar o valor biológico e o grau de preservação dos ambientes amostrados visando o estabelecimento de estratégias de conservação e exploração racional da diversidade biológica. Até o momento, foram realizadas amostragens em todas as principais drenagens compreendidas entre Salvador e a divisa com o estado de Sergipe. Entre os resultados mais impressionantes do presente estudo esta o fato de que das 54 espécies de peixes de água doce amostradas, no mínimo cinco (aproximadamente 9%) são novas para a ciência (Hyphessobrycon sp. n., Parotocinclus sp. n. e 3 espécies de Astyanax). Além disso, outras cinco têm status taxonômico indefinido e podem tratar-se de espécies ainda não descritas (Characidium sp., Hypostomus sp., Pimelodus sp., Aspidoras sp. e Trichomycterus sp.). A descoberta destas novas espécies reforça a necessidade da continuidade das pesquisas nas drenagens do Litoral Norte da Bahia, visando determinar com melhor precisão a composição ictiofaunística, descrever as novas espécies, analisar aspectos da biologia das principais espécies e auxiliar na preservação de ambientes aquáticos representativos. É importante ressaltar que os ambientes em questão encontram-se sob forte pressão antrópica, uma vez que novos empreendimentos imobiliários e complexos hoteleiros estão sendo construídos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Integrante / Thiago Serravalle de Sá - Integrante / Angela Maria Zanata - Coordenador / Lua Mota Benício - Integrante / Tiago de Almeida Chinelli - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 2
2002 - 2003
Ictiofauna do médio curso do rio Paranapanema
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Integrante / Thiago Serravalle de Sá - Integrante / Rosana Souza-Lima - Coordenador / Leonardo Sampaio Santos - Integrante.


Outros Projetos


2006 - 2007
Projeto Integrado de Desenvolvimento Sustentável do Rio Pojuca - Caracterização da ictiofauna
Descrição: O projeto é objeto do Contrato de Colaboração Técnico-Científica entre a Universidade de Estudos Superiores da Insúbria UNINSUBRIA (Itália) e a Fundação Escola Politécnica da Bahia. No estudo do rio Pojuca, a equipe de peixes foi responsável pela definição da composição e aspectos ecológicos das espécies de peixes características dos diferentes trechos do rio. Tais dados estão sendo analisados seguindo a metodologia de Instream Flow Incremantal Methodology (IFIM).
Situação: Concluído; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Priscila Camelier de Assis Cardoso - Integrante / Angela Maria Zanata - Coordenador / Maurício Fiuza - Integrante / Valério Vendegna - Integrante.Financiador(es): Universidade de Estudos Superiores da Insúbria - Cooperação.


Membro de corpo editorial


2014 - 2015
Periódico: Check List (São Paulo. Online)


Revisor de periódico


2011 - Atual
Periódico: Oecologia Australis
2014 - Atual
Periódico: Neotropical Ichthyology (Impresso)
2015 - Atual
Periódico: Boletim do Museu de Biologia Mello Leitao
2013 - Atual
Periódico: Arquivos de Zoologia
2017 - Atual
Periódico: CHECK LIST, JOURNAL OF SPECIES LIST AND DISTRIBUTION
2017 - Atual
Periódico: BIOTA NEOTROPICA (ONLINE. EDIÇÃO EM INGLÊS)
2017 - Atual
Periódico: ZooKeys
2018 - Atual
Periódico: FRESHWATER BIOLOGY


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Sistemática e Taxonomia de Peixes de água doce.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Biogeografia.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Filogeografia.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Morfologia dos Grupos Recentes.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Sistemática Molecular.
6.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Biodiversidade, Conhecimento e Conservação.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende PoucoLê Pouco.


Prêmios e títulos


2006
Melhor trabalho apresentado-Categoria Estudante na II Semana de Biologia da Universidade Federal da Bahia, Universidade Federal da Bahia.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science
Total de trabalhos:16
Total de citações:86
Fator H:6
Camelier, Priscila  Data: 28/12/2017

Artigos completos publicados em periódicos

1.
Camelier, Priscila2018Camelier, Priscila; DAGOSTA, F. C. P. ; MARINHO, M. M. F. . New remarkable sexually dimorphic miniature species of Hyphessobrycon (Characiformes: Characidae) from the upper Rio Tapajós basin. JOURNAL OF FISH BIOLOGY, v. 2018, p. 1-14, 2018.

2.
Camelier, Priscila2018 Camelier, Priscila; MENEZES, N. A. ; SILVA, G. C. ; OLIVEIRA, C. . Molecular phylogeny and biogeographic history of the Neotropical tribe Glandulocaudini (Characiformes: Characidae: Stevardiinae). Neotropical Ichthyology, v. 16, p. e170157, 2018.

3.
Camelier, Priscila2018 Camelier, Priscila; MENEZES, N. A. ; SILVA, G. C. ; OLIVEIRA, C. . Molecular and morphological data of the freshwater fish Glandulocauda melanopleura (Characiformes: Characidae) provide evidences of river captures and local differentiation in the Brazilian Atlantic Forest. PLoS One, v. 13, p. e0194247, 2018.

4.
Zanata, Angela M.2018Zanata, Angela M. ; Burger, R. ; Camelier, Priscila . Two new species of Astyanax Baird & Girard (Characiformes: Characidae) from upper rio Paraguaçu basin, Chapada Diamantina, Bahia, Brazil. ZOOTAXA, v. 4438, p. 471-490, 2018.

5.
Zanata, Angela M.2018Zanata, Angela M. ; Camelier, Priscila ; CARVALHO, F. ; LIMA, S. M. Q. . Redescription of Hyphessobrycon itaparicensis, with an appraisal of the taxonomic status of H. sergipanus (Characiformes: Characidae). Neotropical Ichthyology, v. 16, p. e170141, 2018.

6.
JEREP, F. C.2016JEREP, F. C. ; CAMELIER, P. ; MALABARBA, L. R. . Serrapinnus zanatae, a new species from the rio Jequitinhonha basin, Minas Gerais State, Brazil (Teleostei: Characidae: Cheirodontinae). Ichthyological Exploration of Freshwaters, v. 26, p. 289-298, 2016.

7.
MARINHO, M. M. F.2016MARINHO, M. M. F. ; DAGOSTA, F. C. P. ; CAMELIER, P. ; LIMA, F. C. T. . Description of a New Species of Moenkhausia (Characiformes, Characidae) from the Upper Rio Tapajós Basin, Brazil. COPEIA, v. 104, p. 243-249, 2016.

8.
MARINHO, M. M. F.2016MARINHO, M. M. F. ; DAGOSTA, F. C. P. ; CAMELIER, P. ; OYAKAWA, O. T. . A name for the `blueberry tetra?, an aquarium trade popular species of Durbin (Characiformes, Characidae), with comments on fish species descriptions lacking accurate type locality. Journal of Fish Biology, p. 1-12, 2016.

9.
DAGOSTA, F. C. P.2016DAGOSTA, F. C. P. ; MARINHO, M. M. F. ; CAMELIER, P. ; LIMA, F. C. T. . A New Species of Hyphessobrycon (Characiformes: Characidae) from the Upper Rio Juruena Basin, Central Brazil, with a Redescription of H. cyanotaenia. COPEIA, v. 104, p. 250-259, 2016.

10.
CAMELIER, P.2015 CAMELIER, P.; Zanata, Angela M. . Biogeography of freshwater fishes from the Northeastern Mata Atlântica freshwater ecoregion: distribution, endemism, and area relationships. Neotropical Ichthyology, v. 00, p. 00-00, 2015.

11.
MARINHO, M. M. F.2015MARINHO, M. M. F. ; Camelier, Priscila ; BIRINDELLI, J. L. O. .

Redescription of Astyanax guianensis Eigenmann 1909 (Characiformes: Characidae), a poorly known and widespread fish from the Amazon, Orinoco and Guiana Shield drainages

. ZOOTAXA, v. 3931, p. 568, 2015.

12.
MENEZES, NAÉRCIO A.2015MENEZES, NAÉRCIO A. ; Zanata, Angela M. ; CAMELIER, P. .

Nematocharax costai Bragança, Barbosa & Mattos a junior synonym of Nematocharax venustus Weitzman, Menezes & Britski &

. ZOOTAXA (ONLINE), v. 3920, p. 453, 2015.

13.
Zanata, Angela M.2015Zanata, Angela M. ; Camelier, Priscila . Two new species of Characidium Reinhardt (Characiformes: Crenuchidae) from northeastern Brazilian coastal drainages. Neotropical Ichthyology (Online), v. 13, p. 487-498, 2015.

14.
CAMELIER, P.2014 CAMELIER, P.; Zanata, Angela M. . A new species of Baird & Girard (Characiformes: Characidae) from the Rio Paraguaçu basin, Chapada Diamantina, Bahia, Brazil, with comments on bony hooks on all fins. JOURNAL OF FISH BIOLOGY, v. 84, p. 475-490, 2014.

15.
DAGOSTA, F. C. P.2014DAGOSTA, F. C. P. ; MARINHO, M. M. F. ; CAMELIER, P. . A new species of Hyphessobrycon Durbin (Characiformes: Characidae) from the middle rio São Francisco and upper and middle rio Tocantins basins, Brazil, with comments on its biogeographic history. Neotropical Ichthyology, v. 12, p. 365-375, 2014.

16.
ZANATA, A. M.2014ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . A new species of Characidium (Characiformes: Crenuchidae) from small coastal drainages in northeastern Brazil, with remarks on the pseudotympanum of some species of the genus. Neotropical Ichthyology, v. 12, p. 333-342, 2014.

17.
Burger, R.2011Burger, R. ; ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . Estudo taxonômico da ictiofauna de água doce da bacia do Recôncavo Sul, Bahia, Brasil.. Biota Neotropica (Edição em português. Impresso), v. 11, p. 273-290, 2011.

18.
Vari, Richard P.2010 Vari, Richard P. ; Zanata, Angela M. ; CAMELIER, P. . New Species of Cyphocharax (Ostariophysi: Characiformes: Curimatidae) from the Rio de Contas Drainage, Bahia, Brazil. Copeia, v. 2010, p. 382-387, 2010.

19.
ZANATA, A. M.2010ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . Hyphessobrycon brumado: a new characid fish (Ostariophysi: Characiformes) from upper rio de Contas, Chapada Diamantina, Bahia, Brazil.. Neotropical Ichthyology, v. 8, p. 771-777, 2010.

20.
ZANATA, A. M.2009ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . Astyanax vermilion and Astyanax burgerai: new characid fishes (Ostariophysi: Characiformes) from Northeastern Bahia, Brazil. Neotropical Ichthyology, v. 7, p. 175-184, 2009.

21.
ZANATA, A. M.2008ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . Two new species of Astyanax (Characiformes: Characidae) from upper rio Paraguaçu and rio Itapicuru basins, Chapada Diamantina, Bahia, Brazil.. Zootaxa (Online), v. 1908, p. 28-40, 2008.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
CAMELIER, P.. Boletim, Sociedade Brasileira de Ictiologia. Dr. Náercio Aquino Menezes: o primeiro brasileiro a receber o prêmio Robert H. Gibbs Jr., p. 13 - 13, 31 dez. 2014.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
CAMELIER, P.; MENEZES, N. A. . Análise filogeográfica e padrão de distribuição de Glandulocauda melanopleura (Ellis) (Characidae: Stevardiinae: Glandulocaudini) evidenciam a ocorrência de de eventos de capturas fluviais na vertente atlântica da Serra do Mar, Sudeste do Brasil. In: XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2017, Porto Seguro. Livro de resumos do XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2017.

2.
Camelier, Priscila; DAGOSTA, F. C. P. ; MARINHO, M. M. F. . Descrição de uma nova espécie de Hyphessobrycon Durbin (Characiformes: Characidae) da bacia do alto rio Tapajós com notável dimorfismo sexual no padrão de colorido em vida. In: XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2017, Porto Seguro. Livro de resumos do XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2017.

3.
OLIVEIRA, G. V. ; Burger, R. ; Zanata, Angela M. ; Camelier, Priscila . Inventário da ictiofauna do rio Pratinha, bacia do rio Paraguaçu, Bahia, Brasil. In: XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2017, Porto Seguro. Livro de resumos do XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2017.

4.
Camelier, Priscila; MENEZES, NAÉRCIO A. ; SILVA, G. C. ; OLIVEIRA, C. . Molecular phylogeny and biogeographic history of the Neotropical tribe Glandulocaudini (Characiformes: Characidae: Stevardiinae). In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book of the II Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017.

5.
Zanata, Angela M. ; Camelier, Priscila ; Burger, R. ; OLIVEIRA, G. V. . Fish collection of the Museu de Zoologia da Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia, Brazil. In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book of the II Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017.

6.
Zanata, Angela M. ; Camelier, Priscila ; Burger, R. ; OLIVEIRA, G. V. . A new species of Astyanax Baird & Girard (Characiformes: Characidae) from the rio de Contas basin, Bahia, Brazil. In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book of the II Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017.

7.
Slobodian, V. ; ALMEIDA, M. A. ; ANJOS, M. S. ; Arce, M. ; BARRETO, S. B. ; BICHUETTE, M. E. ; CALEGARI, B. B. ; Camelier, Priscila ; AL., E. . Participation and representativeness of women in the Brazilian Society of Ichthyology. In: II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017, Londrina. Abstract Book of the II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes, 2017.

8.
Camelier, Priscila; MENEZES, NAÉRCIO A. ; SILVA, G. C. ; OLIVEIRA, C. . DELIMITAÇÃO GENÉTICA DE MIMAGONIATES MICROLEPIS (STEINDACHNER) (CHARACIFORMES: CHARACIDAE) E SUAS IMPLICAÇÕES NA CONSERVAÇÃO DA ESPÉCIE.. In: XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015, Olinda. Livro de resumos do XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015.

9.
Camelier, Priscila; MARINHO, M. M. F. ; DAGOSTA, F. C. P. ; OYAKAWA, O. T. . INPAICHTHYS KERRI GÉRY & JUNK (CHARACIFORMES: CHARACIDAE): REDESCRIÇÃO, VARIAÇÃO MORFOLÓGICA E BIOGEOGRAFIA. In: XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015, Olinda. Livro de resumos do XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015.

10.
MARINHO, M. M. F. ; DAGOSTA, F. C. P. ; Camelier, Priscila ; LIMA, F. C. T. . NOVA ESPÉCIE DE MOENKHAUSIA (CHARACIFORMES: CHARACIDAE) DA BACIA DO ALTO RIO TAPAJÓS, BRASIL. In: XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015, Olinda. Livro de resumos do XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015.

11.
JEREP, F. C. ; Camelier, Priscila ; MALABARBA, L. R. . UMA NOVA ESPÉCIE DE Serrapinnus MALABARBA, 1998 (TELEOSTEI: CHARACIDAE: CHEIRODONTINAE) DA BACIA DO RIO JEQUITINHONHA, BRASIL.. In: XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015, Olinda. Livro de resumos do XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2015.

12.
Camelier, Priscila; MENEZES, NAÉRCIO A. . Uma nova espécie de Glandulocauda (Characiformes: Characidae) da bacia do rio Paranaíba, drenagem do Alto Paraná, Minas Gerais, Brasil. In: XXX Congresso Brasileiro de Zoologia, 2014, Porto Alegre. Livro de resumos do XXX Congresso Brasileiro de Zoologia, 2014.

13.
Camelier, Priscila; ZANATA, A. M. ; CARVALHO, P. H. ; LIMA, S. M. Q. . ICTIOFAUNA DA BACIA DO RIO DE CONTAS, BAHIA, BRASIL- INVENTARIO, CHAVE DE IDENTIFICAÇÃO E CONSIDERAÇÕES TAXONÔMICAS. In: XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013, Maringá. Livro de resumos do XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013.

14.
ZANATA, A. M. ; LEHMANN, P. ; Camelier, Priscila ; PITANGA, B. R. . PAROTOCINCLUS EIGENMANN & EIGENMANN (LORICARIIDAE, HYPOPTOPOMATINAE) DA BACIA DO RIO PARAGUAÇU, NORDESTE DO BRASIL- UMA DIVERSIDADE DESCONHECIDA. In: XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013, Maringá. Livro de resumos do XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013.

15.
MARINHO, M. M. F. ; Camelier, Priscila ; BIRINDELLI, J. L. O. . REDESCRICAO DE ASTYANAX GUIANENSIS (CHARACIFORMES, CHARACIDAE), UM CARACIDEO POUCO CONHECIDO DOS RIOS COSTEIROS DA GUIANA E AMPLAMENTE DISTRIBUIDO NA BACIA AMAZONICA.. In: XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013, Maringá. Livro de resumos do XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013.

16.
Camelier, Priscila; MENEZES, NAÉRCIO A. ; SILVA, G. C. ; OLIVEIRA, C. . Análise filogeográfica de Mimagoniates microlepis (Characiformes: Characidae): implicações taxonômicas.. In: XV Simpósio de Citogenética e Genética de Peixes, 2013, Jequié. Livro de resumos do XV Simpósio de Citogenética e Genética de Peixes, 2013.

17.
Camelier, Priscila; Zanata, Angela M. . UMA NOVA ESPÉCIE DE Astyanax (OSTARIOPHYSI: CHARACIFORMES) DA BACIA DO RIO PARAGUAÇU, CHAPADA DIAMANTINA, BAHIA, BRASIL. In: XXIX Congresso Brasileiro de Zoologia, 2012, SALVADOR. Livro de resumos do XXIX Congresso Brasileiro de Zoologia, 2012.

18.
CAMELIER, P.; ZANATA, A. M. . Estudo taxonômico e aspectos biogeográficos da ictiofauna de água doce de drenagens costeiras do Estado da Bahia, Brasil.. In: XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2011, Manaus. Resumos do XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2011.

19.
Burger, R. ; ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . Duas novas espécies de Characidium (Characiformes: Crenuchidae) do Baixo Sul do Estado da Bhia, Brasil.. In: XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2011, Manaus. Resumos do XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2011.

20.
ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . Duas novas espécies de Astyanax (Ostariophysi: Characiformes) do Sul do Estado da Bahia, Brasil. In: XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2009, Cuiabá. XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2009.

21.
Burger, R. ; ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . Ictiofauna do baixo rio São Francisco à jusante da Barragem de Xingó: inventário e caracterização taxonômica. In: XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2009, Cuiabá. XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2009.

22.
ZANATA, A. M. ; MÔNICA DE TOLEDO-PIZA RAGAZZO ; CAMELIER, P. . TRÊS NOVAS ESPÉCIES DE ASTYANAX (CHARACIFORMES: CHARACIDAE) DE RIACHOS DE ALTITUDE DA CHAPADA DIAMANTINA, BAHIA, BRASIL.. In: XVII Encontro Brasileiro de Ictiologia - XVII EBI, 2007, Itajaí. CD de Resumos do XVII Encontro Brasileiro de Ictiologia - XVII EBI, 2007.

23.
Sá, T. S. ; ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . Levantamento preliminar da ictiofauna dos rios da APA Litoral Norte, Bahia.. In: XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2006, Londrina. CD de Resumos do XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2006., 2006.

24.
ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . Uma nova espécie de Astyanax (Characiformes: Characidae) da Bacia do rio Paraguaçu, Chapada Diamantina, Bahia, Brasil.. In: XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2006, Londrina. CD de Resumos do XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 2006., 2006.

25.
ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . UMA NOVA ESPÉCIE DE ASTYANAX (CHARACIFORMES: CHARACIDAE) DA SUB-BACIA DO RIO CUMBUCA, BACIA DO RIO PARAGUAÇU, CHAPADA DIAMANTINA, BAHIA, BRASIL.. In: II Semana de Biologia da UFBA, 2006, Salvador. CD de Resumos da II Semana de Biologia da UFBA., 2006.

26.
ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. . PEIXES DO PARQUE MUNICIPAL DE MUCUGÊ, CHAPADA DIAMANTINA, BAHIA, BRASIL.. In: II Semana de Biologia da UFBA, 2006, Salvador. CD de Resumos da II Semana de Biologia da UFBA., 2006.

27.
CAMELIER, P.; ZANATA, A. M. . Distribuição e Abundância de Astyanax sp. n no Parque Municipal de Mucugê, drenagem do Alto Paraguaçu, Chapada Diamantina, Bahia.. In: VII Seminário Interno Estudantil de Pesquisa e Pós-Graduação, 2006, Salvador. VII Seminário Interno Estudantil de Pesquisa e Pós-Graduação, 2006.

28.
CAMELIER, P.; ZANATA, A. M. . Distribuição e Abundância de Astyanax sp. n no Parque Municipal de Mucugê, drenagem do Alto Paraguaçu, Chapada Diamantina, Bahia.. In: XXV Seminário Estudantil de Pesquisa, 2006, Salvador. CD de Resumos do XXV Seminário Estudantil de Pesquisa., 2006.

29.
CAMELIER, P.; Sá, T. S. ; ZANATA, A. M. . Coleção de Peixes do Museu de Zoologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador. In: XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2005, João Pessoa. Livro de Resumos do XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2005.

30.
SOUZA-LIMA, R. ; SANTOS, L. S. ; CAMELIER, P. ; Sá, T. S. . A Ictiofauna do Médio Curso do Rio Paranapanema. In: XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2005, João Pessoa. Livro de Resumos do XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2005.

Apresentações de Trabalho
1.
REIS, R. E. ; Camelier, Priscila ; TAGLIACOLLO, V. ; Zanata, Angela M. . A comparison of the weakly electric fishes of Africa and South America: richness, size, distribution, and extinction risk. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
OLIVEIRA, G. V. ; Camelier, Priscila ; PEIXOTO, L. ; DATOVO, A. ; Zanata, Angela M. . Anatomy of the cephalic myology of Brycinus macrolepidotus Valenciennes, 1850 (Characiformes: Alestidae). 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
Camelier, Priscila. A ferro e fogo: por que é tão difícil manter um Museu de História Natural no Brasil?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
MENEZES, N. A. ; CAMELIER, P. . South American Characiformes Inventory Project. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
CAMELIER, P.. Sobre a importância de unir dados morfológicos e moleculares: o que um pequeno peixe de água doce pode nos falar sobre evolução e conservação?. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
CAMELIER, P.. Integrando dados morfológicos e moleculares: um novo olhar sobre a diversidade biológica dos peixes de água doce. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
Camelier, Priscila. Filogeografia comparada de peixes de água doce da Mata Atlântica: uma análise multilocus de representantes da família Characidae (Teleostei: Characiformes). 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
CAMELIER, P.. Genética, Evolução e Conservação de Peixes. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

9.
CAMELIER, P.; SILVA, G. C. ; MENEZES, NAÉRCIO A. ; OLIVEIRA, C. . Historical biogeography of the Neotropical fish genus Mimagoniates Regan (Teleostei: Characiformes: Characidae) based on a molecular approach. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
Camelier, Priscila. Filogenias moleculares e seu papel na conservação da ictiofauna de água doce: o caso de Mimagoniates microlepis. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
CAMELIER, P.. Dados morfológicos e/ou Dados moleculares: qual a melhor escolha para a sistemática?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
CAMELIER, P.; MENEZES, N. A. . DELIMITAÇÃO GENÉTICA E ANÁLISE FILOGEOGRÁFICA DE Mimagoniates microlepis (Steindachner) (CHARACIFORMES: CHARACIDAE): IMPLICAÇÕES NA TAXONOMIA E CONSERVAÇÃO DA ESPÉCIE. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

13.
CAMELIER, P.. Análise de Parcimônia de Endemismo: estudo de caso com peixes de água doce da Bahia. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
CAMELIER, P.. CadZoo: a base de dados do MZUFBA. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
CAMELIER, P.. Biogeografia de peixes de água doce: um estudo de caso em drenagens costeiras do Estado da Bahia. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
CAMELIER, P.. Situação atual da taxonomia de peixes de águas continentais. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
CAMELIER, P.. Educação: Importante ou Prioritária?. Rio de Janeiro: Folha Dirigida, 2006 (Coletânea de 100 trabalhos selecionados em Concurso de Redação para Universitários).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
CAMELIER, P.. Levantamento da ictiofauna do Plano de Manejo da RPPN Lontra, de propriedade da Copener Florestal Ltda, localizada nos municípios de Itanagra e Entre Rios, Bahia.. 2010.

Trabalhos técnicos

Demais tipos de produção técnica
1.
CAMELIER, P.; Burger, R. . Peixes de água doce: amostragem, curadoria, taxonomia e biogeografia, com ênfase na ictiofauna do Estado da Bahia. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
CAMELIER, P.; Burger, R. . Coleções Zoológicas: métodos de coleta, preparação e preservação de espécimes. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
ZANATA, A. M. ; CAMELIER, P. ; Burger, R. . Tópicos Especiais em Zoologia: Métodos de campo e curadoria de coleções zoológicas. 2009. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
Camelier, Priscila. Diversidade de Teleósteos. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
ZANATA, A. M.; Camelier, Priscila; DATOVO, A.. Participação em banca de George Vita de Oliveira. Ictiofauna do rio Pratinha (bacia do rio Paraguaçu, Bahia, Brasil): inventário e descrição da musculatura cefálica de duas espécies de Astyanax Baird & Girard, 1854. 2018. Dissertação (Mestrado em Diversidade Animal: Zoologia) - Universidade Federal da Bahia.

2.
REIS, R. E.; Camelier, Priscila; MIRANDE, J. M.; ARCILA, D.. Participação em banca de Rafael Lugo. Filogenia e taxonomia de Rhoadsiinae (Actinopterygii: Characiformes: Characidae). 2018. Dissertação (Mestrado em Zoologia) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Teses de doutorado
1.
PINNA, M. C. C.; CAMELIER, P.; DATOVO, A.; TAGLIACOLLO, V. A.. Participação em banca de Vitor Pimenta Abrahão. Neuroanatomia e filogenia de Cetopsidae (Osteichthyes, Ostariophysi, Siluriformes) com análise simultânea de dados morfológicos e moleculares. 2018. Tese (Doutorado em Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade) - Museu de Zoologia - Universidade de São Paulo.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
Camelier, Priscila; Burger, R.; ZANATA, A. M.. Participação em banca de Bruno da Silva Borba.Estudo taxonômico das espécies de Hypostomus Lacépède, 1803 (Siluriformes: Loricariidae) da bacia do rio São Francisco, Bahia, Brasil. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal da Bahia.

2.
CAMELIER, P.; ZANATA, A. M.; Cruz, A. L.. Participação em banca de Fábio Costa Nunes.Estudo taxonômico das espécies de peixes de água doce da bacia do rio Pojuca, Bahia, Brasil. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal da Bahia.

3.
ZANATA, A. M.; CAMELIER, P.; CALOR, A. R.. Participação em banca de Bruno Rocha Pitanga.Estudo taxonômico das espécies de Parotocinclus Eigenmann & Eigenmann, 1889 (Siluriformes: Loricariidae) da bacia do rio Paraguaçu, Bahia, Brasil. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal da Bahia.

4.
CAMELIER, P.; ZANATA, A. M.; CALOR, A. R.. Participação em banca de Larissa Vieira Lopes."Estudo taxonômico das espécies do gênero Characidium (Characiformes: Crenuchidae: Characidiinae) da bacia do rio de Contas, Bahia, Brasil". 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal da Bahia.

5.
CAMELIER, P.; Sampaio, C. L. S.; REIS FILHO, J. A.. Participação em banca de Lauro Diógenes Cavalcante Nunes."Ictiofauna estuarina de zonas rasas do rio Joanes - aspectos sobre influência da lua e da variação espaço temporal". 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Católica do Salvador.

6.
CAMELIER, P.; Napoli, M. F.; SILVA FILHO, I. N.. Participação em banca de Deise Cruz Santos.Taxonomia, Variação Morfológica e Distribuição Geográfica de Haddadus binotatus (Spix, 1824) (Anura, Craugastoridae). 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal da Bahia.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
Camelier, Priscila; PADULA, V.. Seminários de Acompanhamento de Projetos do Programa de Pós-Graduação em Diversidade Animal (SAP-PPGDA). 2018. Universidade Federal da Bahia.

2.
Zanata, Angela M.; Camelier, Priscila; COPATTI, C.; BRAVO, F.; SZABO, J.; NAPOLI, M. F.. Comissão de seleção de alunos regulares do Programa de Pós-Graduação em Diversidade Animal. 2018. Universidade Federal da Bahia.

3.
CAMELIER, P.. Seminários de Acompanhamento de Projetos do Programa de Pós-Graduação em Diversidade Animal (SAP-PPGDA). 2017. Universidade Federal da Bahia.

4.
CAMELIER, P.. Membro do comitê de avaliação dos trabalhos científicos apresentados do II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes. 2017. Universidade Estadual de Londrina.

5.
Camelier, Priscila. Membro da Comissão Científica do XXIX Congresso Brasileiro de Zoologia na condição de avaliadora dos trabalhos científicos da área "Ictiologia". 2012. Universidade Federal da Bahia.

6.
Camelier, Priscila. Membro da Comissão para avaliação de livros para compor o Programa Nacional de Bibliotecas para o Ensino Médio, ação conjunta da Sociedade Brasileira de Ictiologia e a Sociedade Brasileira de Progresso da Ciência. 2007. Sociedade Brasileira de Ictiologia.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Oficina de Avaliação do Estado de Conservação de Peixes Continentais do 2º. Ciclo, com o recorte envolvendo as espécies LC com ampla distribuição nacional. 2018. (Oficina).

2.
Oficina de Elaboração do Plano de Ação Nacional Para a Conservação dos Peixes e Eglas Ameaçados de Extinção da Mata Atlântica - PAN PEMA. 2018. (Oficina).

3.
Sixth International Conference of the PanAfrican Fish and Fisheries Association. A comparison of the weakly electric fishes of Africa and South America: richness, size, distribution, and extinction risk. 2018. (Congresso).

4.
9ª Reunião de Avaliação do Programa BIOTA-FAPESP.South American Characiformes Inventory Project. 2017. (Outra).

5.
9ª Reunião de Avaliação do Programa BIOTA-FAPESP.South American Characiformes Inventory Project. 2017. (Outra).

6.
II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes.Integrative taxonomy of Astyanax Baird & Girard from the rio Paraguaçu basin, Bahia, Brazil. 2017. (Simpósio).

7.
II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes.A new species of Astyanax Baird & Girard (Characiformes: Characidae) from the rio de Contas basin, Bahia, Brazil. 2017. (Simpósio).

8.
II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes.Fish collection of the Museu de Zoologia da Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia, Brazil. 2017. (Simpósio).

9.
II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes.Participation and representativeness of women in the Brazilian Society of Ichthyology. 2017. (Simpósio).

10.
II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes.Molecular phylogeny and biogeographic history of the Neotropical tribe Glandulocaudini (Characiformes: Characidae: Stevardiinae). 2017. (Simpósio).

11.
II International Symposium on Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes. 2017. (Simpósio).

12.
XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia.Análise filogeográfica e padrão de distribuição de Glandulocauda melanopleura (Ellis) (Characidae: Stevardiinae: Glandulocaudini) evidenciam a ocorrência de de eventos de capturas fluviais na vertente atlântica da Serra do Mar, Sudeste do Brasil. 2017. (Encontro).

13.
XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia.Descrição de uma nova espécie de Hyphessobrycon Durbin (Characiformes: Characidae) da bacia do alto rio Tapajós com notável dimorfismo sexual no padrão de colorido em vida. 2017. (Encontro).

14.
Evolution 2015. Historical biogeography of the Neotropical fish genus Mimagoniates Regan (Teleostei: Characiformes: Characidae) based on a molecular approach. 2015. (Congresso).

15.
XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia.Simpósio de Genética, Evolução e Conservação de Peixes. 2015. (Simpósio).

16.
XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia.DELIMITAÇÃO GENÉTICA DE MIMAGONIATES MICROLEPIS (STEINDACHNER) (CHARACIFORMES: CHARACIDAE) E SUAS IMPLICAÇÕES NA CONSERVAÇÃO DA ESPÉCIE. 2015. (Encontro).

17.
XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia.UMA NOVA ESPÉCIE DE Serrapinnus MALABARBA, 1998 (TELEOSTEI: CHARACIDAE: CHEIRODONTINAE) DA BACIA DO RIO JEQUITINHONHA, BRASIL. 2015. (Encontro).

18.
XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia.NOVA ESPÉCIE DE MOENKHAUSIA (CHARACIFORMES: CHARACIDAE) DA BACIA DO ALTO RIO TAPAJÓS, BRASIL. 2015. (Encontro).

19.
XXI Encontro Brasileiro de Ictiologia.INPAICHTHYS KERRI GÉRY & JUNK (CHARACIFORMES: CHARACIDAE): REDESCRIÇÃO, VARIAÇÃO MORFOLÓGICA E BIOGEOGRAFIA. 2015. (Encontro).

20.
I Encontro do Programa de Pós-graduação do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo.DELIMITAÇÃO GENÉTICA E ANÁLISE FILOGEOGRÁFICA DE Mimagoniates microlepis (Steindachner) (CHARACIFORMES: CHARACIDAE): IMPLICAÇÕES NA TAXONOMIA E CONSERVAÇÃO DA ESPÉCIE. 2014. (Encontro).

21.
XXX Congresso Brasileiro de Zoologia. Uma nova espécie de Glandulocauda (Characiformes: Characidae) da bacia do rio Paranaíba, drenagem do Alto Paraná, Minas Gerais, Brasil. 2014. (Congresso).

22.
I Workshop de Biogeografia. 2013. (Outra).

23.
Oficina de avaliação do estado de conservação dos Peixes Continentais da a Bahia.Oficina de avaliação do estado de conservação dos Peixes Continentais da a Bahia. 2013. (Oficina).

24.
V Oficina de Avaliação do Estado de Conservação de Actinopterygii Continentais Amazônicos e V Oficina de Avaliação do Estado de Conservação de Actinopterygii Continentais das Ecorregiões da Mata Atlântica.V Oficina de Avaliação do Estado de Conservação de Actinopterygii Continentais das Ecorregiões da Mata Atlântica. 2013. (Oficina).

25.
XIII Workshop de Genética. 2013. (Outra).

26.
XV Simpósio de Citogenética e Genética de Peixes.Análise filogeográfica de Mimagoniates microlepis (Characiformes: Characidae): implicações taxonômicas. 2013. (Simpósio).

27.
XX Encontro Brasileiro de Ictiologia.REDESCRICAO DE ASTYANAX GUIANENSIS (CHARACIFORMES, CHARACIDAE), UM CARACIDEO POUCO CONHECIDO DOS RIOS COSTEIROS DA GUIANA E AMPLAMENTE DISTRIBUIDO NA BACIA AMAZONICA. 2013. (Encontro).

28.
XX Encontro Brasileiro de Ictiologia.PAROTOCINCLUS EIGENMANN & EIGENMANN (LORICARIIDAE, HYPOPTOPOMATINAE) DA BACIA DO RIO PARAGUAÇU, NORDESTE DO BRASIL- UMA DIVERSIDADE DESCONHECIDA. 2013. (Encontro).

29.
XX Encontro Brasileiro de Ictiologia.ICTIOFAUNA DA BACIA DO RIO DE CONTAS, BAHIA, BRASIL- INVENTARIO, CHAVE DE IDENTIFICAÇÃO E CONSIDERAÇÕES TAXONÔMICAS. 2013. (Encontro).

30.
XXIX CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA. UMA NOVA ESPÉCIE DE Astyanax (OSTARIOPHYSI: CHARACIFORMES) DA BACIA DO RIO PARAGUAÇU, CHAPADA DIAMANTINA, BAHIA, BRASIL. 2012. (Congresso).

31.
I Simpósio em Sistemática Filogenética. 2011. (Simpósio).

32.
XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia.Estudo taxonômico e aspectos biogeográficos da ictiofauna de água doce de drenagens costeiras do Estado da Bahia, Brasil.. 2011. (Encontro).

33.
Semana de Biologia.Biodiversidade, conservação e as águas continentais. 2009. (Encontro).

34.
II Semana de Biologia da UFBA.Peixes do Parque Municipal de Mucugê, Chapada Diamantina, Bahia, Brasil. & Uma nova espécie de Astyanax (Characiformes: Characidae) da sub-bacia do rio Cumbuca, bacia do rio Paraguaçu, Chapada Diamantina, Bahia, Brasil.. 2006. (Outra).

35.
II Semana de Biologia da UFBA.Uma nova espécies de Astyanax (Characiformes: Characidae) da sub-bacia do rio Cumbuca, bacia do rio Paraguaçu, Chapada Diamantina, Bahia, Brasil. 2006. (Outra).

36.
VII Seminário Interno Estudantil de Pesquisa e Pós-Graduação..Distribuição e Abundância de Astyanax sp. n no Parque Municipal de Mucugê, drenagem do Alto Paraguaçu, Chapada Diamantina, Bahia.. 2006. (Seminário).

37.
XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia. Uma nova espécie de Astyanax (Characiformes: Characidae) da bacia do rio Paraguaçu, Chapada Diamantina, Bahia, Brasil.. 2006. (Congresso).

38.
XXV Seminário Estudantil de Pesquisa.Distribuição e Abundância de Astyanax sp. n no Parque Municipal de Mucugê, Chapada Diamantina, Bahia.. 2006. (Seminário).

39.
1ª Semana de Biologia da UFBA. 2005. (Outra).

40.
VII Encontro de Biologia da Universidade Estadual de Feira de Santana.COLEÇÃO DE PEIXES DO MUSEU DE ZOOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA),. 2005. (Encontro).

41.
XVI Econtro Brasileiro de Ictiologia.COLEÇÃO DE PEIXES DO MUSEU DE ZOOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA). 2005. (Encontro).

42.
XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia.A ictiofauna do médio curso do rio Paranapanema. 2005. (Encontro).

43.
Semana do Biólogo da UFBa. 2004. (Outra).

44.
Semana do Biólogo da UFBa. 2004. (Outra).

45.
VI Encontro de Biologia da UEFS. 2004. (Encontro).

46.
Semana do Biólogo da UFBA. 2003. (Outra).

47.
VI Congresso de Ecologia do Brasil - Ecossistemas Brasileiros: manejo e conservação. 2003. (Congresso).

48.
XV - EBI - Encontro Brasileiro de Icitologia. 2003. (Encontro).

49.
Semana do Biólogo da UFBa. 2002. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CAMELIER, P.. I Curso de Verão em Diversidade Animal. 2010. (Outro).

2.
Napoli, M. F. ; CAMELIER, P. . 1° Workshop sobre auto-avaliação e estratégias para consolidação do Programa de Pós-Graduação em Diversidade Animal da Universidade Federal da Bahia. 2009. (Outro).

3.
CAMELIER, P.; NAPOLI, M. F. . Concurso de logotipo do Programa de Pós-Graduação em Diversidade Animal da Universidade Federal da Bahia.. 2008. (Concurso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Tese de doutorado
1.
Leonardo Oliveira Silva. Taxonomia integrativa das espécies de Characidium Reinhardt, 1867 das ecorregiões do Nordeste do Brasil e análise filogeográfica de duas espécies do gênero (Characiformes: Crenuchidae). Início: 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Diversidade Animal) - Universidade Federal da Bahia, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

2.
Rafael Burger. Taxonomia Integrativa de Astyanax Baird & Girard do rio Paraguaçu, com ênfase nos rios que drenam a Chapada Diamantina. Início: 2015. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Diversidade Animal) - Universidade Federal da Bahia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (Coorientador).



Outras informações relevantes


1. Co-orientação do aluno Rafael Burger no desenvolvimento do seu trabalho de Monografia de conclusão de curso, intitulada "Ictiofauna do Baixo Rio São Francisco à jusante da barragem de Xingó: inventário e caracterização taxonômica", apresentada em agosto de 2008, como exigência para obtenção do grau de Bacharel em Ciências Biológicas - Ecologia: Recursos Ambientais.

2. Representação discente da turma 2008.1 do curso de Pós-Graduação em Diversidade Animal da Universidade Federal da Bahia e participação do colegiado do curso, nos semestres 2008.1 e 2008.2.

3. Membro da Sociedade Brasileira de Ictiologia desde junho de 2005 até a presente data.

4. Membro do Grupo de Assessoramento Técnico do Plano de Ação Nacional para Conservação dos Peixes e Eglas Ameaçados de Extinção da Mata Atlântica- PAN PEMA desde outubro de 2018 até a presente data.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 09/12/2018 às 22:44:28