Thiago José de Carvalho André

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6384773144352915
  • Última atualização do currículo em 12/12/2018


Professor do Magistério Superior da Universidade Federal do Oeste do Pará em Santarém. Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília (2002), mestrado em Biologia (Ecologia) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (2005), e doutorado em Biodiversidade e Biologia Evolutiva pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2015) com período sanduíche (CAPES/PDSE) na University of California at Berkeley, EUA. Tem experiência na área de Biologia Evolutiva de Plantas, especialmente ervas terrestres de sub-bosque. Orienta no Programa de Pós Graduação em Biodiversidade (PPGBEES, UFOPA). Atua principalmente nos seguintes temas: Evolução Molecular; Genômica; Genética Evolutiva; Diversificação e Especiação; Biogeografia e Filogeografia; Morfologia e Fenologia; História natural; Sistemática de Zingiberales; Costaceae, Marantaceae. Correio eletrônico: thiagojcandre@gmail.com e thiago.andre@ufopa.edu.br. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Thiago José de Carvalho André
Nome em citações bibliográficas
ANDRÉ, T.;ANDRÉ, T.J.C.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Oeste do Pará, Instituto de Ciências e Tecnologia das Águas.
Rua Vera Paz, Campus da UFOPA, Herbário
Salé
68040255 - Santarém, PA - Brasil
Telefone: (93) 21016527
URL da Homepage: www.ufopa.edu.br


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2015
Doutorado em BIODIVERSIDADE E BIOLOGIA EVOLUTIVA.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
com período sanduíche em University of California at Berkeley (Orientador: Chelsea Dvorak Specht).
Título: Biogeografia e Diversificação de Costaceae Neotropicais, Ano de obtenção: 2015.
Orientador: Tânia Wendt.
Coorientador: Clarisse Palma da Silva.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2003 - 2005
Mestrado em Biologia (Ecologia).
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
Título: Fluxo gênico e diversidade genética em uma população manejada de mogno (Swietenia macrophylla King, Meliaceae) na Amazônia oriental,Ano de Obtenção: 2005.
Orientador: Rogério Gribel Soares Neto.
Coorientador: Maristerra Rodrigues Lemes.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
1999 - 2002
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
Título: Distribuição de biomassa radicular fina em ecossistemas de Cerrado.
Orientador: Carlos Augusto Klink.




Formação Complementar


2017 - 2017
Macroevolution and Phylogenetic Comparative Methods in R. (Carga horária: 32h).
University of Massachusetts Boston, UMass Boston, Estados Unidos.
2013 - 2013
Extensão universitária em Vector and Raster Analysis. (Carga horária: 15h).
City College of San Francisco, CCSF, Estados Unidos.
2013 - 2013
Extensão universitária em Geographic Information System GIS Quick Start. (Carga horária: 15h).
City College of San Francisco, CCSF, Estados Unidos.
2013 - 2013
Biodiversity Informatics Training. (Carga horária: 40h).
University of Colorado at Boulder, UC, Estados Unidos.
2010 - 2010
Estratégias de Ensino-Aprendizagem em Botânica. (Carga horária: 12h).
Sociedade Botânica do Brasil - DF, SBB, Brasil.
2007 - 2007
Introdução e atualização em biogeografia histórica. (Carga horária: 7h).
Sociedade Botânica do Brasil - DF, SBB, Brasil.
2001 - 2001
Fenologia e sazonalidade de recursos. (Carga horária: 10h).
Sociedade de Ecologia do Brasil, SEB, Brasil.
2000 - 2000
Princípios de Modelagem de Sistemas Ecológicos. (Carga horária: 6h).
Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - São Paulo, SBPC, Brasil.
2000 - 2000
Biologia Reprodutiva de Plantas. (Carga horária: 5h).
Sociedade Botânica do Brasil - Rio de Janeiro, SBB, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Oeste do Pará, UFOPA, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Assistente, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

11/2016 - Atual
Ensino, Biodiversidade, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Especiação
Evolução
Biogeografia
Comunicação Científica
Ecologia de Populações
11/2014 - Atual
Direção e administração, Instituto de Ciências e Tecnologia das Águas, .

Cargo ou função
Vice-Coordenador do curso de Bacharelado em Ciências Biológicas.
07/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Ciências e Tecnologia das Águas, .

2014 - Atual
Ensino, Biologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Anatomia Vegetal
Biogeografia
Fundamentos de Sistemática Filogenética
Paleontologia
Sistemática Geral
Sistemática Vegetal
Estudos Moleculares em Grande Escala

New York Botanical Garden, NYBG, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade do Estado de Mato Grosso, UNEMAT, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2012
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Assistente, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

09/2006 - 04/2012
Pesquisa e desenvolvimento , Campus Alta Floresta, .

2011 - 2012
Extensão universitária , Campus Alta Floresta, .

Atividade de extensão realizada
Por dentro das plantas do portal da Amazônia: Preparação de lâminas histológicas.
2011 - 2011
Extensão universitária , Campus Alta Floresta, .

Atividade de extensão realizada
Clube de Leitura: Diversidade Biológica, Meio Ambiente e Sociedade.
2006 - 2011
Ensino, Licenciatura Plena em Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Botânica I
Biologia de Criptógamas
Histologia Vegetal
2006 - 2011
Ensino, Bacharelado em Engenharia Florestal, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Morfologia Vegetal
Taxonomia Vegetal
Histologia e Anatomia Vegetal
Morfologia e Anatomia Vegetal
Sistemática Vegetal
2008 - 2010
Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Alta Floresta, .

Cargo ou função
Membro da Comissão de Readequação da Matriz Curricular do Curso de Ciências Biológicas.
2007 - 2010
Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Alta Floresta, .

Cargo ou função
Membro Eleito do Colegiado do Curso de Ciências Biológicas.
2009 - 2009
Extensão universitária , Campus Alta Floresta, .

Atividade de extensão realizada
Diagnóstico socioambiental participativo da Micro-bacia Hidrográfica Taxidermista I - Alta Floresta/MT.
2006 - 2009
Ensino, Bacharelado em Agronomia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Taxonomia Vegetal
2007 - 2008
Extensão universitária , Campus Alta Floresta, .

Atividade de extensão realizada
Desmatamento em Paranaíta (MT): cenário das relações homem-natureza no arco do desmatamento da Amazônia.
2007 - 2007
Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Alta Floresta, .

Cargo ou função
Membro da Comissão para Chefia do Departamento de Ciências Biológicas do Campus de Alta Floresta.

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Aluno de Pós Graduação, Enquadramento Funcional: Aluno, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

10/2005 - 10/2005
Ensino, Genética, Conservação e Biologia Evolutiva, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
FILOGEOGRAFIA


Linhas de pesquisa


1.
Evolução, Biogeografia, Genética e Ecologia Evolutiva de Plantas Herbáceas Neotropicais
2.
Sistemática de Costaceae e Marantaceae Neotropicais
3.
Biologia Evolutiva, Ecologia, Biogeografia e Reprodução de Plantas


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Rede RIPÁRIA: Variabilidade genética e fluxo gênico na vegetação ripária amazônica
Descrição: O projeto integra a "Rede RIPÁRIA: padrões e processos estruturantes da biodiversidade em áreas úmidas amazônicas", e objetiva caracterizar a relação entre a posição na bacia hidrográfica com a diversidade e estrutura genética da vegetação ripária..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Thiago José de Carvalho André - Coordenador / Maria Teresa Fernandez Piedade - Integrante / Amanda Frederico Mortati - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1
2017 - Atual
PELD do Oeste do Pará (POPA) - MONITORAMENTO DA BIODIVERSIDADE EM LONGO PRAZO PARA AVALIAR OS EFEITOS DE MUDANÇAS AMBIENTAIS E CLIMÁTICAS NA DIVERSIDADE DE ESPÉCIES DE PLANTAS E ANIMAIS
Descrição: Pretendemos compreender como grupos de animais e plantas em ambientes de savana e floresta respondem às flutuações sazonais de temperatura, chuvas e queimadas em regiões próximas aos municípios de Santarém e Belterra. Avaliaremos a ocorrência e distribuição de espécies e grupos da flora e fauna na Floresta Nacional do Tapajós, em áreas sem levantamentos, para relacionar com os fatores ambientais que podem afetar a estrutura das comunidades e dinâmica de populações das espécies e fazer comparações com fragmentos florestais isolados há mais de 300 anos. Pretendemos conduzir o monitoramento em parceria com comunitários que vivem próximo às áreas amostrais e transferir o conhecimento científico adquirido nos monitoramentos de biodiversidade para a implementação de trilhas interpretativas para uso pelos comunitários como renda alternativa, através da exploração do ecoturismo sustentável comunitário..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Filogenômica de grupos selecionados de Solanum L. (Solanaceae) do Novo Mundo
Descrição: O advento de técnicas de sequenciamento massivo de DNA tem trazido mudanças significativas à sistemática de plantas nos últimos anos, e com o desenvolvimento de uma bioinformática adequada, uma pletora de métodos filogenômicos passa a estar disponível. A medida que técnicas que envolvem um menor custo proporcional são desenvolvidas, essas podem ser aplicadas a grupos de espécies não-modelo, para seu entendimento sistemático a partir de um conjunto de dados robusto. Claramente a utilização destas ferramentas constituirá a base dos sistemas de classificação num futuro não muito distante. Considerando este cenário, a implementação de uma linha de pesquisa em sistemática molecular de plantas na recém-criada Universidade Federal do Oeste do Pará é essencial para que ali se produza conhecimento relevante nesta área nos próximos anos. O estabelecimento dessa linha de pesquisa na instituição contribuirá para descentralizar o eixo de pesquisas botânicas na região Norte do Brasil, especialmente no Pará, ajudando a promover a regionalização do conhecimento, da pesquisa científica e da formação de recursos humanos. Para iniciar essa implementação, propõe-se a investigar dois grupos modelo componentes do hiperdiversificado gênero Solanum (Solanaceae), um gênero de notável importância econômica que contém espécies como a batata e o tomate. Com um volume de dados considerável disponível, apenas alguns grupos ainda não possuem filogenias disponíveis utilizando dados moleculares. Propõe-se aqui produzir uma inferência filogenética molecular de dois grupos selecionados de Solanum de distribuição majoritariamente neotropical, utilizando métodos de sequenciamento massivo de DNA. Objetiva-se: 1) produzir uma filogenia enriquecida da seção Brevantherum, investigando a relação entre suas espécies; 2) investigar a história biogeográfica da seção Brevantherum a partir de uma filogenia datada; 3) produzir uma filogenia molecular preliminar de Solanum clado Geminata, na tentativa de definir os principais subclados que o compõem e 4) contribuir para o estabelecimento da linha de pesquisa em sistemática molecular de plantas na UFOPA..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Thiago José de Carvalho André - Integrante / Leandro Lacerda Giacomin - Coordenador / João Renato Stehmann - Integrante / Lynn Bohs - Integrante / Sandra Knapp - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2016 - Atual
Sazonalidade climática, adaptação e genômica de Chamaecostus acaulis, uma erva terrestre intermitente do sub-bosque amazônico
Descrição: Os impactos humanos nas dinâmicas globais estabeleceram uma nova velocidade na transformação das condições ambientais. O atual aquecimento global pode estar alterando as condições climáticas para além dos limites de tolerância de espécies florestais, em especial as do sub-bosque. No atual cenário de alteração ambiental é esperada uma forte intensificação da sazonalidade climática, que muito provavelmente transformará as florestas úmidas em florestas sazonalmente secas, apresentando consequências na composição dos ecossistemas e na natureza das interações biológicas. Respostas biológicas às mudanças climáticas e alterações na ecologia da paisagem incluem mudança do âmbito geográfico para novos habitats e/ou adaptação às novas condições. Nesta proposta, queremos entender os efeitos da sazonalidade climática na expressão gênica e na comunidade de microorganismos da rizosfera de Chamaecostus acaulis (Costaceae, Zingiberales). Para isso, sequenciaremos o genoma adaptativo (transcriptoma) de 5 indivíduos em uma população nativa do Oeste Paraense (Novo Progresso/PA) nos picos das estações de chuva e de seca. Com os resultados, esperamos um melhor entendimento das conexões e reações de populações à alteração das condições abióticas advindas das mudanças climáticas globais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thiago José de Carvalho André - Coordenador / Shayla Salzman - Integrante / Kauê Santana - Integrante.Financiador(es): Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa - Auxílio financeiro.
2015 - Atual
Flora do Brasil Monografada 2020 / Costaceae, Zingiberaceae, Cannaceae, Marantaceae (Ischnosiphon, Monotagma, Hylaeanthe, Thalia)
Descrição: Em 2010, a Lista de espécies de Plantas e Fungos do Brasil (Lista do Brasil) disponibilizou pela primeira vez uma enumeração das espécies da flora brasileira, um grande passo para contribuir com o conhecimento de nossa biodiversidade, coincidindo com o compromisso assumido frente à GSPC (Estratégia Global para a Conservação de Plantas), confirmando que o Brasil possui a maior diversidade e endemismo vegetal e de fungos do mundo. Organizando e conferindo dados fornecidos eletronicamente, até 2015 mais de 500 cientistas participaram de atualizações anuais desta lista dinâmica. A projeto Lista do Brasil foi encerrado em 2015 com a publicação do volume 66 da revista Rodriguésia, onde uma grande sintese do conhecimento das plantas, algas e fungos do Brasil é apresentada. Uma das metas da GSPC para 2020 é a compilação da Flora Mundial. O presente projeto visa agilizar a sistematização e descrição das plantas e fungos atualmente descritos e confirmados na Lista do Brasil, possibilitando identificação e comparação acuradas e o refinamento dos conceitos de espécie existentes no momento. O projeto Flora do Brasil 2020 irá atender demandas internas, fornecendo informação sobre plantas ameaçadas para planos de ação, bem como sua presença e caracterização em áreas protegidas, e fundamentar o conhecimento dos usos de espécies de plantas como outras fontes alternativas de alimento, combustível e outros materiais. Busca-se incrementar de forma dinâmica uma base de conhecimento de alta qualidade, integrando pesquisadores do Brasil e do mundo, e disponibilizá-lo eletronicamente, facilitando o acesso e projetando um avanço científico na área de taxonomia. Assim como na Lista do Brasil, a liderança brasileira poderá ser adotada como exemplo por outros países megadiversos comprometidos com metas internacionais semelhante..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Ferramentas filogenômicas: desvendando história evolutiva e relações de Amauropelta Kunze (Thelypteridaceae)
Descrição: Thelypteridaceae é uma das maiores famílias de samambaias, com cerca de 950 espécies e distribuição cosmopolita, porém com a maior parte das espécies ocorrendo em regiões tropicais e subtropicais. Embora constitua uma linhagem monofilética a classificação da família Thelypteridaceae é controversa. A mais recente filogenia global da família, publicada pela proponente, aponta para o reconhecimento de ao menos 16 gêneros, sendo quatro deles endêmicos ou muito diversificados na América Tropical (Amauropelta, Goniopteris, Meniscium e Steiropteris). O gênero Amauropelta, foco desse estudo, possui 200 espécies na região Neotropical, além de 12 espécies na África, Ilhas do Oceano Índico e Havaí. Na América Tropical, o gênero possui riqueza destacada na região andina (Colômbia, Equador e Peru) e nas montanhas do Sudeste e Sul do Brasil. A disnjução na distribuição geográfica do gênero, com espécies semelhantes ocorrendo na África e América do Sul indica que ou as espécies são muito relacionadas sugerindo uma continuidade florística entre as duas regiões, ou a similaridade morfológica ilustra convergências ecológicas. Pode-se também propor, de acordo com a primeira hipótese, que os táxons que diversificaram em ambientes equivalentes nas duas regiões provavelmente derivam de ancestrais em comum adaptados a um hábitat similar, de acordo com a teoria da conservação filogenética do nicho. Estudos recentes mostram que as espécies africanas encontram-se em um clado aninhando dentre as espécies sul-americanas do gênero, tornando Amauropelta um modelo para estudar as relações biogeográficas entre essas grandes regiões tropicais. O objetivo geral desse projeto é ampliar o conhecimento das relações evolutivas do gênero Amauropelta (Thelypteridaceae), assim como esclarecer a relação entre as espécies e subgrupos do gênero com base em dados moleculares usando sequenciamento massivo (High-Throughput Sequencing) e explorar a história biogeográfica do gênero na tentativa de contribuir na compreensão dos padrões biogeográficos relacionados à sua atual distribuição..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Evolução da distribuição geográfica e de caracteres morfológicos em Costaceae (Zingiberales) Neotropicais
Descrição: Este projeto de pesquisa tem como objetivo investigar os processos evolutivos responsáveis pela diversificação de Costaceae Nakai (Zingiberales) da região Neotropical. Análises morfológicas e ecológicas, aliadas a padrões biogeográficos, serão abordadas filogeneticamente. Tais análises serão combinadas e interpretadas para a melhor compreensão da delimitação taxonômica e dos processos responsáveis pela diversificação biológica..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Thiago José de Carvalho André - Coordenador / Chelsea Dvorak Specht - Integrante / Shayla Salzman - Integrante.
2014 - Atual
Building a botanical knowledge base in south-central Amazonia: Floristic inventory of the Tapajos National Forest and Amazonia National Park
Descrição: A bacia do Rio Tapajós na região sudeste da Amazônia brasileira é uma região de biodiversidade excepcionalmente elevada e com ecossistemas sob enorme ameaça. Sua flora é pouco conhecida e diversas áreas extensas dentro da bacia não tem representatividade nos herbários. Modelos de diversidade e endemismo de plantas para a região são baseados em extrapolações grosseiras de compilações de dados, com pouco ou nenhum dado primário de campo. A escassez de dados críticos impossibilita pesquisas sobre a flora Amazônica e limita as considerações sobre a diversidade vegetal na tomada de decisões relativas ao desenvolvimento, gestão e conservação da região. Como parte de um programa de levantamento florístico de longo prazo, este projeto tem como objetivos inventariar as plantas vasculares de duas áreas protegidas na região: a Floresta Nacional do Tapajós e o Parque Nacional da Amazônia. Ambas as áreas têm ampla representação dos diferentes tipos de vegetação regional e são críticas para os estudos e para a conservação da biodiversidade. Entretanto, sua flora não é completamente conhecida e cada vez mais ameaçada. Uma porção do Parque Nacional da Amazônia será enormemente impactada pelo projeto de construção de usinas hidrelétricas no Rio Tapajós, dando à essa pesquisa enorme urgência. O principal objetivo é produzir um conspecto interativo online da flora vascular com informações detalhadas sobre os táxons registrados para as duas áreas e os recursos para a sua exata identificação. Um objetivo secundário é estudar a diversidade beta usando amostragem quantitativa baseada na composição de espécies e variáveis ambientais. Para este fim, serão usados como modelos as família Fabaceae, Melastomataceae e pteridófitas.O projeto envolve colaboração de cientistas em várias instituições: Jardim Botânico de Nova Iorque, Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Oeste do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi e ICMBio..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Programa de Pesquisa em Biodiversidade - Núcleo Oeste do Pará
Descrição: O Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio) foi criado em 2004 com o objetivo de intensificar estudos sobre biodiversidade no Brasil, descentralizar a produção científica dos centros desenvolvidos academicamente, integrar atividades de pesquisa e divulgar os resultados para diferentes finalidades, como gestão ambiental e educação. Ele está estruturado em três componentes principais: Inventários, Coleções e Temáticos e possui diversos Núcleos Regionais e Projeto Parceiros pelo país..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Centro de Estudos Integrados da Biodiversidade Amazônica - CENBAM - núcleo Santarém
Descrição: O INCT CENBAM (Centro de Estudos Integrados da Biodiversidade Amazônica) criado em 2009 tem como principal objetivo criar e consolidar cadeias de produção baseadas em conhecimentos científicos sólidos que se originam em estudos de biodiversidade e terminam com informações, produtos ou processos que são de valor para os usuários específicos a curto, médio e longo prazos. Coordena uma rede de instituições amazônicas e extra-amazônicas envolvidas em estudos de biodiversidade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2011
Diversidade e estrutura filogenética de comunidades de Zingiberales das paisagens amazônicas mato-grossenses
Descrição: Este projeto propõe entender a independência evolutiva entre comunidades de Zingiberales, um grupo de ervas terrestres monocotiledôneas especialmente importante na zona ripária, ao longo de riachos, onde muitas espécies deste clado coexistem. Se as espécies divergiram em aspectos de sua autoecologia, não estarão distribuídas de forma aleatória nessas florestas e apresentarão partição de nicho. As possíveis causas evolutivas dessas diferenças e suas conseqüências para a coexistência dessas espécies serão investigadas no contexto da história evolutiva do grupo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Thiago José de Carvalho André - Coordenador / Ana Aparecida Bandini Rossi - Integrante / Ivone Vieira da Silva - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso - Auxílio financeiro.
2009 - 2011
Diversidade, conservação e uso de recursos genéticos de quatro espécies amazônicas de Theobroma com potencial econômico para a região
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2011
Estratégias de Conservação, Sustentabilidade e Manejo de Bertholletia excelsa Bonpl. (Lecythidaceae) uma Espécie Tropical da Amazônia
Descrição: Esta pesquisa se propõe a investigar os padrões da estrutura genética em populações naturais de Bertholletia excelsa, no Estado de Mato Grosso, com marcadores de ISSRs; bem como a caracterização citogenética e o estabelecimento de um protocolo para a germinação in vitro. Os resultados deste estudo poderão ser utilizados na elaboração de programas de melhoramento, na implementação de estratégias de conservação in situ e ex situ para a espécie. Favorecerá também a produção de mudas para o estabelecimento de programas de manejo agroflorestais ou mesmo para a restauração de fragmentos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2005
Diversidade genética em uma população manejada de Swietenia macrophylla
Descrição: O mogno, Swietenia macrophylla (Meliaceae), é a espécie florestal com maior valor comercial da região Neotropical e tem sido super explorada ao longo de sua área de distribuição. O presente trabalho investigou os padrões de fluxo de pólen, a estruturação genética e o efeito do corte seletivo na diversidade de uma população manejada de mogno no leste da Amazônia. Foram utilizados oito locos microssatélites hipervariáveis para estimar os parâmetros genéticos analisados, utilizando-se um seqüenciador automático de DNA. A extensão do fluxo de pólen entre árvores da população foi avaliada por meio de análise de parentesco das plântulas. A estruturação genética espacial e temporal foi investigada correlacionando-se o grau de parentesco de pares de árvores pelas distâncias espaciais e pelas distâncias entre o dia de início da floração entre elas. O número de alelos por loco (A), a heterozigosidade média (He) e observada (Ho), o número de genótipos multilocos únicos (Go) e o coeficiente de endocruzamento (f) foram estimados para uma geração pós-corte (plântulas) e para a geração pré-corte (adultos) a fim de se quantificar o efeito do corte seletivo sobre a variabilidade genética populacional. A analise de parentesco encontrou os pais envolvidos no cruzamento de 19 das 51 plântulas genotipadas. O fluxo de pólen entre árvores variou entre 0,25 e 2,7 km (média de 1,5 km) na população, uma distância maior do que a esperada quando considerado o sistema de polinização por pequenos insetos. Os dados sugerem que a endogamia deve ser rara na população, devido a ausência de estruturação genética espacial e a baixa sincronia na fenologia da floração entre indivíduos aparentados. Houve uma redução significativa do número de alelos, heterozigozidade observada e genótipos multilocus únicos da geração pré- para a geração pós-corte seletivo. A perda de diversidade genética na população ocorreu provavelmente devido à redução no tamanho efetivo da população, o que caus.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2015 - 2015
I Encontro Regional sobre Biodiversidade e Biologia de Organismos Neotropicais (I BIOBON)
Descrição: Esse projeto se refere à criação de um evento de extensão acadêmica, intitulado I Encontro Regional sobre Biodiversidade e Biologia de Organismos Neotropicais , planejado para ocorrer no período de 20 a 22 de maio do corrente ano, porém, com perspectiva de periodicidade anual. O objetivo do encontro é propiciar que docentes da presente Universidade de diferentes áreas exponham seus campos de atuação, promovendo o intercambio de conhecimento para que futuras parcerias possam ser realizadas, além de expor aos discentes as possibilidades de atuação dentro da instituição..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (16) .
Integrantes: Thiago José de Carvalho André - Coordenador / Taides Tavares dos Santos - Integrante / Ricardo Kawashita Ribeiro - Integrante.
2015 - Atual
Praias Amazônicas Boraris: Juventude indígena pela valorização da vegetação de praia do Lago Verde dos Muiraquitãs de Alter do Chão, Pará
Descrição: O projeto de extensão envolve docentes da área de Botânica e Ecologia da Universidade Federal do Oeste do Pará e a comunidade indígena Borari no mapeamento, identificação e levantamento florístico e etnobotânico das espécies de plantas das praias. As ações do projeto também incluem capacitação dos guias de turismo catraieiros, a produção de um breve guia fotográfico de identificação com informações etnobotânicas, e de cartazes de divulgação e educação ambiental. Um aspecto muito importante das ações contempla a promoção da formação do jovem e de jovens lideranças para a sustentabilidade socioambiental, com participação em fóruns deliberativos locais. Espera-se que com a valorização da vegetação das praias, os agentes de turismo, os próprios turistas, e a comunidade da vila, promovam e fiscalizem a conservação das praias..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (8) .
Integrantes: Thiago José de Carvalho André - Coordenador / Amanda Frederico Mortati - Integrante / Leandro Lacerda Giacomin - Integrante / Thaís Elias Almeida - Integrante / Susan Aragon - Integrante / Andressa Maciel Saraiva - Integrante.Financiador(es): Ministério da Educação - Auxílio financeiro.
2011 - 2012
Por dentro das plantas do portal da Amazônia: Preparação de lâminas histológicas
Descrição: A confecção de laminários permanentes é uma ferramenta de grande utilidade para uma abordagem prática ao ensino de Botânica. A presente proposta integra o corpo docente do ensino superior, médio e fundamental, e discentes do ensino superior nas coletas, preparação e montagem de laminários de histologia vegetal. Apresenta clara preocupação com a formação acadêmica e com a sustentabilidade ambiental, pois viabiliza a qualidade do ensino, como também minimiza as coletas desordenadas de organismos para aulas práticas. Além disso, prima pelo uso e conhecimento da flora característica dos diferentes ambientes que constituem os ecossistemas da região do portal da Amazônia. Docentes das escolas de ensino médio e fundamental do município serão convidados a participar do projeto, como forma de troca de experiências e treinamento na confecção de material de apoio ao ensino de Botânica nas escolas. Para atender aos objetivos do projeto proposto, as atividades a serem desenvolvidas implicam na confecção de laminário de Histologia Vegetal para o Laboratório de Ensino do Campus de Alta Floresta. Este laminário também servirá de base para montagem de um catálogo fotográfico com as melhores secções anatômicas a ser disponibilizado para as aulas práticas na Universidade e nas escolas de ensino médio e fundamental..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2010 - 2012
Clube de Leitura: Diversidade Biológica, Meio Ambiente e Sociedade
Descrição: O objetivo primário desta proposta é criar um ambiente de discussão científica entre profissionais e estudantes que vivenciam em seu cotidiano experiências nas diversas áreas das ciências biológicas e seus temas transversais. Criado este ambiente, pretende-se aperfeiçoar as habilidades de comunicação e interpretação científicas, de geração de problemas científicos e de diagnóstico de resultados, com a finalidade de aperfeiçoar as propriedades técnicas dos integrantes. Com isso, pretende-se atingir o objetivo central desta proposta: incluir a comunidade acadêmica e seus pares em ambiente de produção científica, onde os atores são capazes de fazer as devidas relações entre diversidade biológica, meio ambiente e sociedade, sem comprometer as informações em detrimento de interpretações parciais e pessoais. Em última instância, colaborar efetivamente com a divulgação da informação científica para a sociedade em comum, através de seus membros atuantes na academia..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thiago José de Carvalho André - Integrante / Ivone Vieira da Silva - Integrante / Amanda Frederico Mortati - Integrante / Mônica Elisa Bleich - Coordenador.
2009 - 2009
Diagnóstico socioambiental participativo da micro-bacia hidrográfica Taxidermista I
Descrição: A micro-bacia Taxidermista I abastece o município de Alta Floresta, possui área total de 6 501 ha, onde 991 ha estão em área de APP distribuídas entre 62 nascentes hidrográficas. Esta micro-bacia foi apontada como prioritária para reabilitação pela Agenda 21 local. Nesta diagnose ambiental, identificou-se apenas 43% das APPs com cobertura florestal. Pecuária e lavoura são as principais atividades econômicas desenvolvidas, e nos plantios toda a vegetação é removida, sendo o manejo feito quase que exclusivamente com uso de agrotóxicos, fazendo-se necessárias medidas urgentes capazes de transformar o cenário socioambiental atual desta região. Segundo a Lei Federal 9433 de 08/01/97, a água é um bem de domínio público, recurso natural limitado dotado de valor econômico; onde a gestão dos recursos hídricos deve proporcionar o uso múltiplo das águas. Ainda, a bacia hidrográfica deve ser usada como unidade territorial para gestão e ser descentralizada e participativa, com o objetivo de garantir água em qualidade e quantidade adequadas aos respectivos usos e para as futuras gerações. Portanto, conhecer as fragilidades e potencialidades sociais da população associada à micro-bacia Taxidermista I é ação prioritária como fase inicial do processo de tomadas de decisão para a reabilitação dos recursos hídricos disponíveis no local..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2008 - 2008
Uso da terra no município de Paranaíta (MT): Cenário das relações homem-natureza no arco do desmatamento na Amazônia
Descrição: O desmatamento na Amazônia é um processo onde os benefícios econômicos e sociais são menores que as perdas ambientais. Aqui, caracterizaremos o uso da terra e seu retorno sócio-econômico à população em um município mato-grossense, Paranaíta. A partir da análise de imagens de satélites, serão classificadas e quantificadas as proporções de floresta primária, capoeira e solo exposto no município. Proprietários de terra, organizações públicas e não-governamentais ambientais atuantes no município e ainda indivíduos residentes na sede urbana serão contatados e convidados a responder um questionário sócio-ambiental. Com isso, caracterizamos a relação entre desmatamento e características sócio-ambientais, para propor novos quadros de desenvolvimento que beneficiem a população sem a perda significativa de biodiversidade. Este projeto contou com a participação da Prefeitura Municipal de Paranaíta (MT)..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thiago José de Carvalho André - Coordenador.Financiador(es): Universidade do Estado de Mato Grosso - Auxílio financeiro.


Membro de corpo editorial


2017 - 2017
Periódico: Rodriguesia


Revisor de periódico


2008 - 2008
Periódico: Tropical Conservation Science
2009 - 2009
Periódico: African Journal of Plant Science
2013 - 2013
Periódico: Journal of Tropical Forest Science
2015 - 2015
Periódico: Rodriguésia (Impresso)
2015 - 2015
Periódico: Botanical Journal of the Linnean Society (Print)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biologia Geral / Subárea: Evolução e Biogeografia de Plantas.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biologia Geral / Subárea: Sistemática Molecular.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Estrutura e Diversidade Genética e Fluxo Gênico de Plantas.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Biologia da Conservação.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2016
Grady L. Webster Plant Systematics Publication Award, American Society of Plant Taxonomists.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

SCOPUS
Total de trabalhos:1
Total de citações:7
Andre, T.  Data: 10/02/2011

Artigos completos publicados em periódicos

1.
1ANDRÉ, T.2018ANDRÉ, T.; SOUSA, G.R. . Flora das cangas da Serra dos Carajás, Pará, Brasil: Costaceae. Rodriguesia, v. 69, p. 1093-1097, 2018.

2.
MORTATI, A. F.2018MORTATI, A. F. ; ANDRÉ, T. . Water Controls Amazonian Biodiversity. Frontiers for Young Minds, v. 6, p. 1, 2018.

3.
B. F. G.2018B. F. G. ; ANDRÉ, T. . Brazilian Flora 2020: Innovation and collaboration to meet Target 1 of the Global Strategy for Plant Conservation (GSPC). Rodriguesia, v. 69, p. 1513-1527, 2018.

4.
2ANDRÉ, T.2017ANDRÉ, T.; MORTATI, A. F. ; ALMEIDA, T. E. ; GIACOMIN, L. L. . O herbário HSTM e a conservação da vegetação das praias de água doce e igapós de Alter do Chão (PA) a partir do turismo de observação de plantas. UNISANTA BIOSCIENCE, v. 6, p. 48-54, 2017.

5.
3ANDRÉ, T.2017ANDRÉ, T.; ARISTIZABAL, M. A. B. ; RUSSO, C. A. M. . Religion and Science should not mix. SCIENCE (NEW YORK, N.Y.: ONLINE), v. 358, p. e-letter, 2017.

6.
4ANDRÉ, T.2016 ANDRÉ, T.; SALZMAN, S. ; WENDT, T. ; SPECHT, C.D. . Speciation dynamics and biogeography of Neotropical spiral gingers (Costaceae). Molecular Phylogenetics and Evolution (Print), v. 103, p. 55-63, 2016.

7.
6SALZMAN, S.2015 SALZMAN, S. ; Drissol, H. ; Renner, T. ; ANDRÉ, T. ; Shen, S. ; SPECHT, C.D. . Spiraling into History: A Molecular Phylogeny and Investigation of Biogeographic Origins and Floral Evolution for the Genus Costus. SYSTEMATIC BOTANY, v. 40, p. 104-115, 2015.

8.
7BLEICH, M.2015BLEICH, M. ; MORTATI, A. ; ANDRÉ, T. ; PIEDADE, M. T. F. . Autochthonous primary production in southern Amazon headwater streams: Novel indicators of altered environmental integrity. Ecological Indicators, v. 53, p. 154-161, 2015.

9.
8BLEICH, M.2015BLEICH, M. ; MORTATI, A. ; ANDRÉ, T. ; PIEDADE, M. T. F. . Structural Dynamics of Pristine Headwater Streams from Southern Brazilian Amazon. RIVER RESEARCH AND APPLICATIONS, p. n/a-n/a, 2015.

10.
5ANDRÉ, T.2015 ANDRÉ, T.; SPECHT, C.D. ; SALZMAN, S. ; PALMA-SILVA, C. ; WENDT, T. . Evolution of species diversity in the genus Chamaecostus (Costaceae): molecular phylogenetics and morphometric approaches. Phytotaxa (on-line), v. 204, p. 265, 2015.

11.
9BLEICH, M.2014BLEICH, M. ; MORTATI, A. ; ANDRÉ, T. ; PIEDADE, M. T. F. . Riparian Deforestation Affects the Structural Dynamics of Headwater Streams in Southern Brazilian Amazonia. Tropical Conservation Science, v. 7, p. 657-676, 2014.

12.
10Yockteng, R.2013 Yockteng, R. ; Almeida, A.M.R. ; Yee, S. ; ANDRÉ, T. ; Hill, C. ; SPECHT, C.D. . A Method for Extracting High-Quality RNA from Diverse Plants for Next-Generation Sequencing and Gene Expression Analyses. APPL PLANT SCI, v. 1, p. 1300070, 2013.

13.
11ANDRÉ, T.2013ANDRÉ, T.; SPECHT, C.D. . Systematics and Evolution of Costaceae's South American Clade: Dimerocostus Kuntze, Monocostus K.Schum. and Chamaecostus C.Specht & D.W.Stev.. BULLETIN, Heliconia Society International, v. 19, p. 10-13, 2013.

14.
12LAGE, L.2012LAGE, L. ; SILVA, I.V. ; ANDRÉ, T. . Root tuber morphoanatomy of Chamaecostus subsessilis (Costaceae), a drought-tolerant ground herb from seasonal forests of central South America. BULLETIN, Heliconia Society International, v. 18, p. 10-11, 2012.

15.
13Baranoski, Flavia2010Baranoski, Flavia ; Karsburg, Isane Vera ; BARRIQUELLO, I. M. ; ANDRÉ, T. . Cultivo in vitro de matrizes amazônicas do musgo Octoblepharum albidum Hedw. (Octoblepharaceae) em meio adaptado. Revista de Ciências Agro-Ambientais (Impresso), v. 08, p. 21-30, 2010.

16.
14ANDRÉ, T.2008 ANDRÉ, T.; LEMES, M. ; GROGAN, J. ; GRIBEL, R. . Post-logging loss of genetic diversity in a mahogany (Swietenia macrophylla King, Meliaceae) population in Brazilian Amazonia. Forest Ecology and Management, v. 255, p. 340-345, 2008.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ANDRÉ, T.; SALZMAN, S. ; WENDT, T. ; SPECHT, C.D. . Diversification and Biogeography of Neotropical Costaceae (Zingiberales). In: Plant Radiations, 2014, Zurique. Plant Radiations, 2014. v. 1. p. 27-27.

2.
SALZMAN, S. ; ANDRÉ, T. ; SPECHT, C.D. . Spiraling Into History: Molecular Phylogeny, Biogeography, and Ancestral Character State Reconstruction of Distribution and Pollination Syndrome for Costus (Costaceae). In: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons, 2013, New York. Monocots V Abstract Book, 2013. p. 147-148.

3.
ANDRÉ, T.. Padrões geográficos de distribuição das espécies de Chamaecostus C.Specht & D.W.Stev. (Zingiberales: Costaceae). In: 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010, Manaus (AM). Anais do 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010.

4.
ZORTEA, M. ; ANDRÉ, T. ; SILVA, I.V. . Distribuição espacial da variabilidade de caracteres anatômicos da folha entre populações de Heliconia spathocircinata Aristeg. (Zingiberales: Heliconiaceae) na Amazônia Meridional. In: 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010, Manaus (AM). Anais do 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010.

5.
LAGE, L. ; ZORTEA, M. ; ANDRÉ, T. ; SILVA, I.V. . Caracterização anatômica da folha e pecíolo de Chamaecostus lanceolatus (Petersen) C.Specht & D.W.Stev. E Chamaecostus subsessilis (Nees & Mart.) C.Specht & D.W.Stev. (Zingiberales: Costaceae). In: 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010, Manaus (AM). Anais do 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010.

6.
ZORTEA, M. ; SILVA, I.V. ; ANDRÉ, T. ; LAGE, L. . Aspectos da anatomia foliar de espécies simpátricas de Heliconia (Zingiberales: Heliconiaceae) na região do portal da Amazônia, Mato Grosso. In: 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010, Manaus (AM). Anais do 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010.

7.
ZORTEA, M. ; SILVA, I.V. ; ANDRÉ, T. ; LAGE, L. . Anatomia do pecíolo de espécies simpátricas de Heliconia (Zingiberales: Heliconiaceae) da região do Portal da Amazônia, Mato Grosso. In: 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010, Manaus (AM). Anais do 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010.

8.
ZORTEA, M. ; SILVA, I.V. ; ANDRÉ, T. ; LAGE, L. . Anatomia da raiz de espécies simpátricas de Heliconia (Zingiberales: Heliconiaceae) da região do Portal da Amazônia, Mato Grosso. In: 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010, Manaus (AM). Anais do 61 Congresso Nacional de Botânica, 2010.

9.
KUSTER, E. O. ; BARRIQUELLO, I. M. ; FARIAS, F.B. ; ANDRÉ, T. . Uso de habitats e eficiência biológica do musgo Octoblepharum albidum Hedw. (Leucobryaceae) em substratos encontrados no Parque Ecológico Municipal Laeopoldo Linhares Fernandes, Alta Floresta (MT). In: 59 Congresso Nacional de Botânica, 2008, Natal (RN). Anais do 59 Congresso Nacional de Botânica, 2008.

10.
FARIAS, F.B. ; BARRIQUELLO, I. M. ; KUSTER, E. O. ; ANDRÉ, T. . Distribuição horizontal e vertical em diferentes condições de luz sobre populações epífitas do musgo Octoblepharum albidum Hedw. (Leucobryaceae) no Parque Ecológico Municipal Leopoldo Linhares Fernandes, Alta Floresta (MT). In: 59 Congresso Nacional de Botânica, 2008, Natal (RN). Anais do 59 Congresso Nacional de Botânica, 2008.

11.
BARRIQUELLO, I. M. ; FARIAS, F.B. ; KUSTER, E. O. ; ANDRÉ, T. . Fenologia reprodutiva em populações epífitas do musgo Octoblepharum albidum Hedw. (Leucobryaceae) no Parque Ecológico Municipal Lepoldo Linhares Fernandes, Alta Floresta (MT). In: 59 Congresso Nacional de Botânica, 2008, Natal (RN). Anais do 59 Congresso Nacional de Botânica, 2008.

12.
BARRIQUELLO, I. M. ; ANDRÉ, T. . Uso de habitats por musgos em um fragmento florestal urbano da Amazônia meridional. In: 58 Congresso Nacional de Botânica, 2007, São Paulo (SP). Anais do 58 Congresso Nacional de Botânica, 2007.

13.
KUSTER, E. O. ; ANDRÉ, T. . Uso de troncos em decomposição por musgos no Parque Ecológico Municipal Leopoldo Linhares Frenandes, Alta Floretsa (MT), Amazônia meridional. In: 58 Congresso Nacional de Botânica, 2007, São Paulo (SP). Anais do 58 Congresso Nacional de Botânica, 2007.

14.
ANDRÉ, T.; LEMES, M. ; GRIBEL, R. . No genetic structure indicates high gene flow in a mahogany (Swietenia macrophylla, Meliaceae) logged population in Eastern Amazonia. In: XIX Annual Meeting of the Conservation Society, 2005, Brasília. Proceedings of the XIX Annual Meeting of the Conservation Society. Arlington: Conservation Society, 2005.

15.
ANDRÉ, T.; LEMES, M. ; GRIBEL, R. . Increased inbreeding in logged population of mahogany (Swietenia macrophylla, Meliaceae) in Eastern Amazonia. In: 50 Congresso Brasileiro de Genética, 2004, Florianópolis. Anais do 50 Congresso Brasileiro de Genética. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética, 2004.

16.
ANDRÉ, T.. Dispersão de erva de passarinho (Phthirusa ovata (Pohl.) Eichl. Loranthaceae) sobre espécies vegetais do Cerrado. In: Simpósio de Ecologia e Biodiversidade do Cerrado, 2002, Brasília. Anais do I Simpósio de Ecologia e Biodiversidade do Cerrado. Brasília: Universidade de Brasília, 2002.

17.
ANDRÉ, T.; KLINK, C. . Estimativas da Distribuição de Biomassa Radicular Fina no Cerrado. In: V Congresso de Ecologia do Brasil, 2001, Porto Alegre. Anais do V Congresso de Ecologia do Brasil. São Paulo: Sociedade de Ecologia do Brasil, 2001.

Artigos aceitos para publicação
1.
RUSSO, C. A. M. ; ANDRÉ, T. . Science and Evolution. GENETICS AND MOLECULAR BIOLOGY, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
ANDRÉ, T.; WENDT, T. ; PALMA-SILVA, C. ; SPECHT, C.D. . Adventuring Through Dry Forests: Chamaecostus Subsessilis (Costaceae) Phylogeography, Spatial Distribution and Evolution. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

2.
ANDRÉ, T.; SPECHT, C.D. . Evolution of geographic distributions within the South American clade of the Costaceae (Zingiberales). 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
FIGUEIREDO, F. ; ESPINELLI, F. P. ; COSTA, F. ; ANDRÉ, T. . Zingiberales na Amazônia Oriental Brasileira. Chicago, IL 60605 USA: The Field Museum (ECCo), 2012 (Guia de Identificação de Espécies (Rapid Color Guide #323)).


Produção técnica
Redes sociais, websites e blogs
1.
ANDRÉ, T.; Fadini, R. ; ARAGON, S. . Núcleo de Pesquisas em Biodiversidade Tropical - Ufopa. 2015. (Site).

2.
ANDRÉ, T.. Biodiversidade e Biologia de Organismos Neotropicais. 2015. (Rede social).


Demais tipos de produção técnica
1.
ANDRÉ, T.. Métodos em Biologia Evolutiva de Plantas. 2018. .

2.
ANDRÉ, T.. Biodiversidade de Angiospermas. 2010. .

3.
ANDRÉ, T.. Fundamentos de Sistemática Filogenética. 2009. .

4.
ANDRÉ, T.. Delineamento Experimental e Análise de Resultados em Ciências Biológicas. 2008. .

5.
ANDRÉ, T.. Genética da Conservação de Plantas Tropicais. 2007. .

6.
ANDRÉ, T.. Elaboração de Projetos. 2007. .

7.
ANDRÉ, T.. Evolução e Diversidade de Plantas de Florestas Neotropicais. 2007. .

8.
ANDRÉ, T.. Desenho Experimental para Ciências do Ambiente. 2006. .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
ANDRÉ, T.. Participação em banca de Erverson Aragón. ESTRUTURA POPULACIONAL, REBROTAÇÃO E REGENERAÇÃO DA CASTANHEIRA (Bertholletia excelsa Bonpl.) EM DUAS ÁREAS FLORESTAIS COM DIFERENÇAS DE INTERFERÊNCIA HUMANA NA REGIÃO DO LAGO SAPUCUÁ, ORIXIMINÁ- PARÁ. 2015. Dissertação (Mestrado em Biociências) - Universidade Federal do Oeste do Pará.

2.
ANDRÉ, T.. Participação em banca de Thiago Ilnick Nogueira de Azevedo. A Comunidade de Herbáceas nas Formações Florestais do Brasil. 2006. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual de Londrina.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
ANDRÉ, T.. Participação em banca de Kelli Evelin Muller.Diversidade genética de populações naturais de Bertholletia excelsa Bonpl. (Lecythidaceae) por meio de marcadores ISSR. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

2.
ANDRÉ, T.. Participação em banca de Cyntia Beatriz Magalhães Farias.Índice de germinação de sementes de Cattleya violaceae Krzl. em meios de cultura alternativos. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

3.
ANDRÉ, T.. Participação em banca de Leilian Vilela dos Santos.Caracterização anatômica da lâmina foliar de espécies de Bromeliaceae ocorrentes no município de Alta Floresta - MT. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

4.
ANDRÉ, T.. Participação em banca de Norberto Gomes Ribeiro Júnior.Estrutura horizontal e florística do sítio ecológico Santa Cruz das Paineiras, um fragmento florestal da Amazônia meridional. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

5.
ANDRÉ, T.. Participação em banca de Rayza Carla Lopes Della Colleta.Uma morfoanatomia foliar de microorquídeas dos gêneros Ornithocephalus e Psygmorchis. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

6.
ANDRÉ, T.. Participação em banca de Neiva do Nascimento Martins.Anatomia foliar de espécies do gênero Epidendrum (Orchidaceae) ocorrentes na região amazônica. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
ANDRÉ, T.. Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica. 2015. Universidade Federal do Oeste do Pará.

2.
ANDRÉ, T.. Comissão Avaliadora de Transferência Discente para o curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. 2007. Universidade do Estado de Mato Grosso.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
69 Congresso Nacional de Botânica. ONE NAME, ONE SPECIES? EXAMINING INTRASPECIFIC VARIABILITY THROUGH NEAR INFRARED INDIVIDUAL ABSORBANCE IN ARUMÃ SPECIES (ISCHNOSIPHON KÖRN., MARANTACEAE). 2018. (Congresso).

2.
Evolution.Speciation dynamics in Neotropical Costaceae. 2015. (Encontro).

3.
Plant Radiations.Diversification and Biogeography of Neotropical Costaceae (Zingiberales). 2014. (Encontro).

4.
MONOCOTS V: 5th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons. Spiraling Into History: Molecular Phylogeny, Biogeography, and Ancestral Character State Reconstruction of Distribution and Pollination Syndrome for Costus (Costaceae). 2013. (Congresso).

5.
61 Congresso Nacional de Botânica. Morfoanatomia de Chamaecostus. 2010. (Congresso).

6.
58 Congresso Nacional de Botânica. Ecologia Populacional de Octoblepharum albidum na Amazônia meridional. 2007. (Congresso).

7.
Meeting of the Conservation Society.Meeting of the Conservation Society. 2005. (Encontro).

8.
50 Congresso Brasileiro de Genética. 50 Congresso Brasileiro de Genética. 2004. (Congresso).

9.
I Simpósio Ecologia e Biodiversidade do Cerrado. 2002. (Simpósio).

10.
I Simpósio de Ecologia Comportamental e Interações. 2001. (Simpósio).

11.
V Congresso de Ecologia do Brasil. V Congresso de Ecologia do Brasil. 2001. (Congresso).

12.
51 Congresso Nacional de Botânica. 51 Congresso Nacional de Botânica. 2000. (Congresso).

13.
52 Reunião Anual da SBPC. 2000. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
ANDRÉ, T.. Symposium on Zingiberales Diversity and Evolution, 6th MONOCOTS. 2018. (Congresso).

2.
ANDRÉ, T.. I Encontro Regional sobre Biodiversidade e Biologia de Organismos Neotropicais. 2015. (Congresso).

3.
MEEROW, A.W. ; SPECHT, C.D. ; ANDRÉ, T. . Monocots under the Magnifying Glass: Speciation and Population Biology in Monocotyledons. 2013. (Congresso).

4.
ANDRÉ, T.. Seminário de Educação para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Meridional. 2009. (Outro).

5.
FOUTO, E.T.F. ; ANDRÉ, T. . II Semana da Biologia: Abordagem ecossistêmica pela qualidade de vida. 2009. (Outro).

6.
ANDRÉ, T.; FOUTO, E.T.F. . Semana do Meio Ambiente 2008 - Cenários de Atuação no Portal da Amazônia. 2008. (Outro).

7.
ANDRÉ, T.; FOUTO, E.T.F. . I Semana da Biologia - Papel do Biólogo no Contexto da Amazônia. 2008. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Maria Alejandra Buitrago Aristizabal. Geographical structure of morphology and spectral diversity in arumãs (Ischnosiphon Körn, Marantaceae). Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade) - Universidade Federal do Oeste do Pará, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Lizandra Ferreira Lameira. Evolução de módulos morfológicos em Chamaecostus (Costaceae, Zingiberales). Início: 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Oeste do Pará. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Deivid Almeida de Jesus. Evolução estrutural dos genes FT e TFL1 em angiospermas. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Oeste do Pará. (Orientador).

2.
Darlisson Mesquita Batista. Expressão gênica diferencial e sazonalidade climática em uma erva terrestre do sub-bosque amazônico. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Oeste do Pará, Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Kelly Azevedo Vidal. Evolução dos sistemas reprodutivos em Bromeliaceae: uma abordagem filogenética. 2018. Dissertação (Mestrado em BIODIVERSIDADE E BIOLOGIA EVOLUTIVA) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, . Coorientador: Thiago José de Carvalho André.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Rômulo Sarmento Barbosa. Evolução da distribuição geográfica em Chamaecostus (Costaceae). 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Oeste do Pará. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

2.
Gerlane Raienni Santos de Sousa. Palmeiras nas zonas ripárias de igarapés de Santarém, Pará, Brasil. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Oeste do Pará. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

3.
Laís Alves Lage. Crescimento, intermitência e reserva nutritiva em uma população de Chamaecostus subsessilis (Zingiberales: Costaceae) da Amazônia meridional. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

4.
Marcos José Gomes Pessoa. Identificação e uso de marcadores anatômicos para a determinação de espécies de Costus (Costaceae) na região do Portal da Amazônia, Mato Grosso. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

5.
Marcelo Zortéa. Variabilidade em caracteres anatômicos ao longo da distribuição espacial de três espécies de Heliconia (Heliconiaceae) na região do Portal da Amazônia, Mato Grosso. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Unemat. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

6.
Rayla Fernanda Lopes Della Colleta. Diversidade local e regional de formas de vida de plantas vasculares em remanescentes florestais urbanos de Alta Floresta (MT), Amazônia meridional. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Unemat. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

7.
Irene de Moraes Barriquello. Fenologia reprodutiva e crescimento em uma população epífita do musgo Octoblepharum albidum Hedw. (Leucobryaceae) em um fragmento urbano de Alta Floresta, MT.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

8.
Flávia Baranoski Farias. Nutrição mineral e efeitos densidade-dependentes sobre populações in vitro do musgo Octoblepharum albidum Hedw. (Leucobryaceae).. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

9.
Eliakim de Oliveira Kuster. Diversidade de habitats utilizados pelo musgo Octoblepharum albidum Hedw. (Leucobryaceae) em remanescentes florestais urbanos de Alta Floresta (MT), Amazônia meridional.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

10.
Erica Tamara Segatelli. Uso da terra no município de Paranaíta (MT): cenário das relações homem-natureza no arco do desmatamento na Amazônia. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

Iniciação científica
1.
Gerlane Raienni Santos de Sousa. Evolução correlacionada de caracteres morfológicos em Costaceae. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Oeste do Pará. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

2.
Rômulo Sarmento Barbosa. Evolução do nicho ecológico em Costaceae neotropicais. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia das Águas) - Universidade Federal do Oeste do Pará, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

3.
Darliene Araújo Prata. Evolução da diversidade morfológica em Costaceae neotropicais. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Oeste do Pará, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

4.
Laís Alves Lage. Zingiberales das paisagens ripárias da Amazônia mato-grossense. 2009. Iniciação Científica. (Graduando em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

5.
Maycon Rodrigues do Prado. Otimização de um protocolo de extração de DNA para a Castanheira (Bertholletia excelsa Bonpl. - Lecythidaceae) de populações na região norte de Mato Grosso, Amazônia Meridional.. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Bacharelado em Engenharia Florestal) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Unemat. Orientador: Thiago José de Carvalho André.

6.
Irene de Moraes Barriquello. Estrutura espacial e de populações de Castanheira (Bertholletia excelsa Bonp1. ? Lecythidaceae) na região norte de Mato Grosso, Amazônia Meridional.. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Unemat. Orientador: Thiago José de Carvalho André.



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
2ANDRÉ, T.2017ANDRÉ, T.; MORTATI, A. F. ; ALMEIDA, T. E. ; GIACOMIN, L. L. . O herbário HSTM e a conservação da vegetação das praias de água doce e igapós de Alter do Chão (PA) a partir do turismo de observação de plantas. UNISANTA BIOSCIENCE, v. 6, p. 48-54, 2017.

2.
MORTATI, A. F.2018MORTATI, A. F. ; ANDRÉ, T. . Water Controls Amazonian Biodiversity. Frontiers for Young Minds, v. 6, p. 1, 2018.


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
ANDRÉ, T.. I Encontro Regional sobre Biodiversidade e Biologia de Organismos Neotropicais. 2015. (Congresso).


Redes sociais, websites e blogs
1.
ANDRÉ, T.; Fadini, R. ; ARAGON, S. . Núcleo de Pesquisas em Biodiversidade Tropical - Ufopa. 2015. (Site).

2.
ANDRÉ, T.. Biodiversidade e Biologia de Organismos Neotropicais. 2015. (Rede social).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/12/2018 às 13:47:39